segunda-feira, 18 de novembro de 2013

A PORNOGRAFIA DA REVANCHE VINDO COM TUDO

Fran, de Goiânia, entrevistada pelo Fantástico

Assim que chegou ao prédio, Francine (não a de Goiânia), uma menina de 20 anos, estudante de Direito numa faculdade particular, em Marília, SP, foi alertada por um colega que o nome dela estava "nos quatro cantos da faculdade". Ela respondeu que não devia nada a ninguém e foi a sua aula. 
As duas primeiras aulas foram tranquilas, mas, no intervalo, às 21 horas, trezentos alunos, a maior parte do curso de Direito, acumularam-se nos corredores. Queriam invadir a sala onde estava Francine. Queriam ver "a vagaba da internet", chamá-la de prostituta, dizer que eram os "próximos da fila", atirar preservativos nela, mostrar cartazes de "tire aqui a sua senha".
A polícia foi chamada e teve que usar gás de pimenta para dispersar a multidão e permitir que Francine saísse da faculdade. Uma estudante explicou para a reportagem: "Ela não seria linchada, ninguém ia agredi-la fisicamente. Se a polícia não chegasse, no máximo ficariam passando a mão na bunda dela". Certo. Como já dizia Simone de Beauvoir, “O opressor não seria tão forte se não tivesse cúmplices entre os próprios oprimidos”.
Outra estudante falou com a reportagem: "Eu mesma passei as fotos para várias pessoas. Ela é uma safada -- e com aquela cara de santa. Eu não transaria com dois caras, não acho certo. Um homem até pode escorregar, uma mulher não. Agora está posando de vítima. Uma pessoa normal, que tem sua dignidade, não faz o que ela fez. A única solução para ela é sair da cidade".
Qual foi mesmo o terrível crime de Francine, que fez com que ela quase fosse linchada na faculdade onde estudava? É que fotos dela fazendo sexo com dois homens foram parar numa rede social. Sexo com dois ou mais homens é a coisa mais comum nos filmes pornôs. Filmes pornôs que, imagino, os colegas de Direito de Francine consomem com frequência. Mas, se é uma garota próxima a eles que faz isso, ela merece ser xingada.
Por muito pouco Francine não teve sua vida destruída. Alguns dias depois, um aluno da mesma universidade confessou à polícia ter distribuído as imagens, e admitiu que se tratava de fotomontagem.
Este caso não aconteceu ontem, se bem que podia ter acontecido, porque toda semana são divulgadas notícias desse tipo. Aconteceu em 2006, sete anos atrás. A rede social mais conhecida, na época, era o Orkut. Fora isso, não parece ter mudado muita coisa.
Ontem uma aluna da USP, Thamiris, publicou um texto contando como foi ameaçada e perseguida pelo ex-namorado Kristian. É uma história tão comum que chega a ser banal -- exceto se é você quem está sendo a vítima da vez. Kristian não aceitou o fim do namoro e decidiu se vingar. Virou stalker, enviou centenas de mensagens para Thamiris. Em julho, passou a ameaçar divulgar fotos e vídeos que ele tinha dela nua. Quando ele a ameaçou de morte, ela fez um boletim de ocorrência.
No dia 31 de outubro, bem no Halloween, Kristian colocou algumas fotos de Thamiris nua em sites pornôs e "de putaria". Havia arquivos com o nome dela para download. Ela então percebeu que estava sendo vítima de um crime (sim, é um crime, não é uma brincadeirinha qualquer; inclusive, é punível com a Lei Maria da Penha, mesmo que seria bom se houvesse uma lei específica para criminalizar este tipo de atitude) cada vez mais frequente, o revenge porn (pornografia da vingança, ou de revanche). 
Talvez a novidade deste caso é que Thamiris pediu ajuda aos pais de Kristian, e recebeu como resposta: "Eu posso te prometer que suas fotos não irão ser publicadas na internet então fique tranquila. Peço porém que não fique mandando sms nem provoque meu filho. Repense na possibilidade de retirar a queixa para seguir o rumo de cada um normalmente. Procure não aparecer pra ele, não marque encontros, bloqueie de onde for possível para que não te ligue, não responda NADA e evite contato com ele. Dessa forma, ele logo irá te esquecer e encontrará outra garota mais merecedora".
Bom, até isso é típico. Segundo a família, é Thamiris que está provocando e perseguindo o pobre Kristian. Basta ela se afastar que ele encontrará um novo amor (resposta da Thamiris: "Espero mesmo que o seu filho encontre outra garota mais 'merecedora'. Só tenho pena caso ela resolva terminar o namoro com ele"). Esse pai não deve saber que boa parte dos stalkers continua perseguindo a ex mesmo depois de ter um novo relacionamento. 
Toda solidariedade a Thamiris. E torço aqui para que Kristian se ferre bonito. Não, que eu tenho que ser uma feminista boazinha. Que ele responda pelos seus atos.
Ontem o Fantástico passou uma curta mas muito boa reportagem sobre este fenômeno. A matéria fala sobre Julia, menina de 17 anos do Piauí que se suicidou depois que um vídeo que fez ter sido divulgado. Diz a mãe de Julia: "Todo adolescente tem direito de ser inconsequente. A imagem da minha filha é uma violação". 
O programa também entrevistou Fran, a moça de Goiânia que teve sua vida virada de cabeça pra baixo após ter imagens suas divulgadas, quase certamente pelo ex-amante, que obviamente nega. Uma perita coloca em palavras o que todxs sabemos: que quase todas as vítimas da pornografia de revanche são mulheres. Por que será?
Olha só, recapitulando, porque não é difícil de entender:
- Fazer sexo não é crime (a menos que seja não consensual ou com crianças, mas aí é estupro e pedofilia, e tem menos a ver com sexo que com violência e poder). Nem fazer sexo fora do casamento é crime. Pode ser imoral, baseado nos seus valores, mas não é ilegal. E, a menos que você seja uma das pessoas envolvidas, você não tem nada a ver com isso.
- Não importa se é mulher, se é homem, se é mulher com homem ou homens, ou homem com homem, ou mulher com mulher: transar continua não sendo crime. Se você acha que deve vilanizar alguém que faz sexo, você tem sérios problemas.
- Filmar ou se fotografar fazendo sexo não é crime. Eu particularmente não recomendo, devido a essa modalidade de pornografia de revanche. Tem coisas relacionadas a sexo que são perigosas: transar sem camisinha, por exemplo; acreditar que aquele carinha tão gentil e carinhoso não vai mostrar suas imagens íntimas pra ninguém. Infelizmente, ainda vivemos num mundo em que mulher que faz exatamente o mesmo que homem faz -- sexo -- será mal falada. Se tiver fotos pra provar que ela fez sexo, então, é só divulgá-las. Outros homens a chamarão de prostituta, perguntarão quanto ela cobra, e, se a virem pela frente, talvez joguem camisinhas nela (camisinhas que eles imploram pra não ter que usar com suas parceiras). Agora, de novo: apesar de arriscado, se filmar fazendo sexo não é crime.
- Divulgar sem permissão fotos ou vídeos de alguém fazendo sexo é crime. Aliás, nem precisa ser fazendo sexo. Qualquer pessoa que já deu entrevista pra TV ou foi vítima de uma pegadinha de um desses programas que exploram a miséria humana sabe que você tem que assinar um papel permitindo que sua imagem seja divulgada. Porque a imagem é sua. 
Quando eu era adolescente, na primeira metade da década de 80, eu tinha uma má reputação em alguns círculos por dois motivos: um, por jogar futebol de praia com homens (eu só podia ser lésbica); dois, por fazer sexo (com homens, alguns até que eu conhecia jogando futebol) sem querer namorar. É lógico que eles estavam me usando (não eu usando eles, ou melhor, ninguém usando ninguém, só ambos se divertindo). É lógico que eles não iriam respeitar uma garota que quisesse transar com eles (é, essa lógica também me escapa). É lógico que eu merecia ser mal falada por fazer sexo!
Naquela época não existia telefone celular nem internet, muito menos câmeras em telefones. As pessoas só podiam falar mesmo. E como falavam! Mas, sabe, isso faz três décadas. A virgindade feminina ainda era tabu. Ainda se considerava aceitável que homens matassem pela honra deles. Óbvio que tudo mudou de lá pra cá. 
Mudou mesmo? O padrão duplo de sexualidade, que eu já combatia nos anos 80, parece seguir firme e forte hoje. Eu lembro de discutir com muita gente. Eu lembro de nunca ter me calado, de falar que eu tinha direito de fazer sexo sem compromisso sem ser julgada. Que eu merecia tanto respeito quanto meus parceiros mereciam respeito. A gente estava fazendo a mesma coisa, oras! Por que o sujeito que transava comigo era visto como um garanhão, e eu era vista como uma puta?
Por que estou usando os verbos no passado?
Lembro de um post que escrevi sobre um caso que me chocou, em novembro de 2008, alguns meses depois de ter começado este blog. Era o caso de uma menina de 15 anos que havia sido estuprada numa festa em Joaçaba, SC. Ela estava bêbada, passando mal, quando foi levada ao banheiro por três "amigos". Um deles a estuprou. Os outros dois, aguardando sua vez, filmaram a cena. Alguns dias depois, eles divulgaram as imagens na internet. 
O que me chocou naquela ocasião foi eles terem filmado e divulgado um estupro. Mas, mais do que isso, foi o número de rapazes procurando o vídeo na internet assim que a notícia foi publicada. Um vídeo de estupro! Os caras não tinham problema nenhum em assistir, e em ajudar a espalhar, um vídeo de estupro.
Semana passada eu estava vendo a excelente terceira temporada da série American Horror Story. Logo no primeiro episódio, acontece o estupro coletivo horrível de uma moça. Alguns frat boys põem alguma coisa em sua bebida, ela desaba, eles a estupram. E também a filmam sendo estuprada. Isso está se tornando cada vez mais comum. Mas por que os caras filmam um estupro? Pra se exibir. E pra envergonhar a vítima. 
Pois é. Em pleno século 21, ainda vivemos num mundo em que muitos homens não sentem vergonha em estuprar. E em que mulheres estupradas são acusadas e xingadas. Um mundo em que homens orgulhosamente divulgam as cenas do estupro que cometeram. 
Se não há solidariedade nem com vítimas de estupro, não vai haver com moças que se permitem filmar ou fotografar fazendo sexo consentido com o namorado. E depois dizem que o feminismo não tem mais motivo de existir! É um mundo muito machista este em que mostrar imagens de uma mulher transando é uma excelente forma de vingança. 
Pensando bem, não há nada de estranho com Kristian ter postado fotos nuas de Thamiris bem no Dia das Bruxas. Pelo jeito, em muitos sentidos ainda vivemos na Idade Média. Numa época em que mulheres são jogadas na fogueira por fazerem coisas tão banais. 

161 comentários:

Anônimo disse...

Muito triste o caso da Júlia Rebeca. E ela não fez nada de errado, não cometeu nenhum assassinato...

Se ela soubesse o quanto a mãe dela preferia q ela estivesse viva.

Patty Kirsche disse...

Eu estou estarrecida. Quanto mais o acesso à internet se democratiza, mais essa "nova" modalidade de violência de gênero se expande. E aquela moça Geisy, que sofreu algo assim por ter usado vestido curto na faculdade? De repente junta um monte de homens com misoginia como meta. E é impressionante eles acharem que têm o direito de perseguir uma moça dentro da faculdade e xingá-la... É uma decepção total, cada dia tenho menos fé na humanidade.

Elaine Telles disse...

O que fica muito claro é: esses "homens" não gostam de sexo. Eles gostam de enganar mulheres e depois expô-las e humilhá-las, numa espécie de estupro. O objetivo não é ter uma relação, algo legal e gostoso. O prazer é constranger, fazer sofrer, destruir. E principalmente, fazer quanto mais homens souberem disso melhor. Cada pessoa que compactua com isso, que apoia, é de alguma forma, um estuprador. Sabe aquela conversinha fiada de que só o doente mental é um estuprador? É mentira. Ou há muita gente doente, ou temos um problema enorme na sociedade. Não adianta vir do alto da virtude dizer que tem que desconfiar de todo homem, se fez é bem feito, e outras pérolas imbecis. Quem pensa desse modo compactua com violência. Porque sabe que está errado, mas também sabe que a sociedade pude a vítima, nunca o algoz.

Samantha disse...


Quando se fala sobre este tema em fóruns ou páginas feministas, alguns homens e mulheres postam a seguinte linha de comentários:

- Mas também, quem mandou se deixar filmar?
- Ela é uma fraca por ter se matado;
- Se fosse uma moça decente, isso não teria acontecido.
- Se respeite para ser respeitada.

Nessas horas me dá agonia e uma tristeza imensurável. Porque sabe, podia ser eu. Podia ser qualquer uma das moças. Todo mundo já confiou em alguém que não devia para um determinado assunto. Por que somos criminalizadas por confiar na pessoa errada quando o assunto é sexo?

Inacreditavelmente ninguém lincha o cara que foi um tremendo babaca e que cometeu um crime. A ofendida, a esculachada, a humilhada é a mulher. E mais do que ver homens tendo esse comportamento, me dói muito ver mulheres propagando isso. Não as culpo, mas me dói vendo elas validando algo absurdo.

Amanhã a vadia da vez poderá ser a santa de hoje. E elas não sabem disso.

Kittsu disse...

o curioso é que não tem ninguém falando dos caras com quem ela transou. eles não são vagabundos, não são putos, não deixam de ter seu valor diminuido.
Curioso, muito curioso.

Rastreador HC disse...

Cara a situação tá horrível, pois além da vergonha que a vítima sente ao se ver nua na internet sem sua permissão, isso acaba com a vida dela para sempre, pois ela sempre será a "peladona da internet", os homens sempre vão dizer "ah causa e consequência" e as mulheres que deviam prestar solidariedade, dizem "ah mas eu n faço isso, isso nunca irá me acontecer", é um crime completamente naturalizado pela sociedade.
Certa vez li um post no Cem Homens, incrível falando sobre slut shaming, dizendo porque as mulheres o fazem, ela diz e eu concordo, que isso dá uma falsa sensação de segurança, tipo:
-Ah, eu n me visto assim, isso nunca vai me acontecer
-Ah, mas eu n fico bêbada, isso nunca vai me acontecer
-Ah, eu n saio com estranhos, isso nunca vai me acontecer
Enfim, é justamente oq o patriarcado quer, que pensemos assim, é como se nós mulheres fossemos proibidas de sair, beber, transar, vestir a roupa que quiser...é puro controle, e não adianta nada, primeiro pq 80% dos estupros são feitos por alguém conhecido (pai, tio, avô, namorado, marido, amigo da família...), segundo, pq mesmo que a gente n conheça nenhum estuprador, n fazer essas coisas, sair e tal, não nos protege de nada, infelizmente nós mulheres somos todas vítimas em potencial de um estupro, não importa se é loira, morena, negra, puta, pudica, gorda, magra, adolescente, criança, adulta, idosa...)enfim...nós mulheres estamos jogadas aos leões. Nós meninas n devíamos ser ensinadas a não sermos estupradas, e sim os homens devem aprender a não estuprar.

Ms.Minna disse...

Horrível todas essas histórias.
Eu tive um namorado que queria porque queria me filmar e me fotografar em momentos íntimos, eu nunca deixei. Confesso que deu vontade, mas com tantas histórias e como já tive um namorado que de flor se transformou num monstro preferi nao me arriscar.
E nao me arrependo porque depois que terminamos sei que ele falou e inventou mais coisas a meu respeito de nossa intimidade. Imagina se tivesse fotos, como vingança ia postar mesmo.
Eu evito que me tirem fotos ate normalmente porque hoje em dia com isso da internet vc ta ferrado, te posteiam no facebook aquela foto que vc sai horrenda, fazem montagem.... Horrível.

Bizzys disse...

Essas histórias me deixam muito triste, me dão um aperto no coração, apesar de nada parecido ter acontecido comigo.

Pouco tempo depois que estourou a história da Fran, eu discuti feio com duas meninas da minha república (uma delas é advogada - PASMEM - e só repetia "culpa exclusiva da vítima!), elas dizendo que a moça era "burra" por ter se deixado filmar, porque não devia ter confiado no cara, falavam que elas jamais permitiriam uma coisa dessas, e o clássico "se o cara tivesse filmado escondido, ok, não era culpa dela, mas ELA DEIXOU!".

Ou seja: mulher, você até pode fazer sexo, mas não deixe ninguém ficar sabendo, senão você é uma vadia que merece linchamento moral, ok? ¬¬

Sem contar que, infelizmente, nenhum cara vem com "FDP desgraçado machista" escrito na testa. Imagina entrar em um relacionamento com alguém que você ama e confia, você vai ficar na defensiva, pensando "quando eu terminar, a pessoa vai usar o fato X contra mim"? Até parece. E tem gente que tem a pachorra de dizer que a moça não deveria ter se relacionado com um cafajeste. Nessas horas, tudo vira crime, menos divulgar imagens/vídeos sem permissão, né? Povinho hipócrita.

Anna disse...

Me lembro tbm de um post que vc escreveu Lola.. Já faz anos.. Se bem me lembro a mulher tinha transado com 2 homens e fotos ou o vídeo foi jogado na internet e a realidade era tão ruim que ela dizia que era montagem.. Enquanto isso a cidadezinha não perseguia quem vazou.

Esses caos sempre me deixam muito triste, especialmente nesse em q a garota ainda por cima se matou.. Sabe, e cade o nome do garoto? Por que sabemos tudo das garotas e raramente sabemos os nomes dos garotos que vazam isso?

natalia disse...

O que mulheres ou responsáveis por filhas adolescentes que sofreram difamação por praticar sexo é ajuizar um pedido de indenização por danos morais. Afinal, essas mulheres e meninas não são atrizes pornôs. Se permitiram a filmagem ou foto de algo considerado íntimo foi por excesso de confiança no colega ou por ingenuidade. Portanto, tem que ser indenizadas por invasão de privacidade.

Ms.Minna disse...

É mas enquanto os meninos nao aprendem a nao estuprar..... Eu prefiro nao transar com desconhecidos, deixar que me tirem fotos pelada, transar com o cara so depois de conhecê-lo bem (e mesmo assim tem risco), nao sair a noite sozinha (coisa que quando eu morava na Europa, eu saia sozinha sem problemas. De vestido inclusive, mas no Brasil....)
Infelizmente é assim enquanto o brasileiro nao aprender a nao estuprar as mulheres serão prisioneiras....

Anônimo disse...

Na verdade a fogueira da inquisição é um fenômeno da Idade Moderna. A "invenção" dessa punição é medieval, mas foi na modernidade que a Inquisição realmente ganhou força e queimou gente em parar. O auge são os séculos XVI e XVII, em plena Revolução Científica!

Mila disse...

Um filme muito bom sobre o tema é o mexicano "Después de Lucía".
Nele uma adolescente, recém transgerida para uma nova cidade e escola com o pai após a morte da mãe em um acidente de trânsito (em que ela também estava) passa por essa situação e o bullying (tanto eletrônico quanto físico mesmo) dentro da escola atinge um nível insuportável (eu chorei diversas vezes durante as cenas, mesmo sem nunca ter passado por algo parecido).

Podemos ver toda essa raiva que se volta contra a mulher, nunca o homem. Quando a situação atinge um nível impensável (não vou dar spoilers) vemos também essa atitude dos pais dos alunos agressores de culpar a vítima e como o pai se sente impotente diante de toda a situação.

O trailer em espanhol: http://www.youtube.com/watch?v=1T6DCtKZYxo

Anônimo disse...

Esse post quase me fez chorar. É tão doloroso saber que nossa sociedade ainda é assim. Ás vezes me dá um desânimo! Tento fazer minha parte para tentar mudar um pouco este mundo, mas é difícil manter-se otimista diante de cenários como esse. Sou professora, e sempre que possível procuro debater temas de gênero nas aulas. É assombroso ver a opinião dos alunos. A maioria é incrivelmente conservadora/preconceituosa! E são tão novos! 14, 15 anos... Mas ainda pensam como meu bisavô. Lamentável.

Licca disse...

Daora ver que esses homens tem muitíssima moral para julgar uma mulher que faz sexo porque né eles, todos castos que nunquinha, JAMAIS quiseram fazer ou fazem sexo. Procurar então pornografia para satisfazer seus desejos sexuais, obvio que não! Isso é coisa de gente suja, imoral...

Depois saem chorando que mulher só quer príncipe encantado, que são muito exigentes, que tem que dar chance pra eles, que querem mulher que tenha com eles "amizade colorida", e outros tantos mimimis

Na boa, eu não sei o que diabos esse tipo de homem quer. E infelizmente, são a maioria.

Nunca tive namorado, tenho muita vontade de ter, mas morro de medo de me envolver com um homem assim. É assustador correr um risco tão alto de se envolver com gente assim.

Marcia Baratto disse...

Fico estarrecida. Mas o que mulheres machista ganham é a sensação de poder e controle sobre a vida de outra pessoa. Controle danoso, já que mina as condições que permitem que elas próprias sejam reconhecidas como seres humanos dignos.

Rose disse...

O que mais impressiona não é o cara filmar o estupro, impressionante mesmo é o número de homens "de bem" que divulgam. Se o stalker é surtado, desequilibrado, misógino, etc, o que esses homens que sentem prazer em ver uma mulher, que eles nem conhecem, ser agredida, abusada, destruída? O stalkeador está cometendo um crime de vingança, mas os outros (os que dão suporte pra essa violência contínua) sentem prazer.

Anônimo disse...

Primeiro quero discordar da seguinte opinião da mãe que perdeu sua filha por causa do suicídio: " mãe de Julia: "Todo adolescente tem direito de ser inconsequente. A imagem da minha filha é uma violação". " . Ninguém tem direito de ser inconsequente, se está madura para transar está madura para saber as consequências, mas concordo que a imagem de sua filha exposta é uma violação.

Não concordo também com a covardia que muitos fazem de expor a menina com quem transaram. E sobre a menina que perdeu a vida, com certeza ela não morreu por que era fraca como muitos maldosamente falam, não são todos que tem estrutura emocional para aguentar tamanha humilhação.

Terceiro, Lola você foi ótima nessa frase: "Nem fazer sexo fora do casamento é crime. Pode ser imoral, baseado nos seus valores, mas não é ilegal." Quem quer fazer que faça, nos meus valores é sim imoral e não me relacionaria com alguém assim, mas isso não me dá o direito de maltratar, humilhar, xingar a outra pessoa, até por que não acho certo que me humilhem, me xingarem ou me maltratem por que sou "careta" como dizem.

Como homem (conservador, careta, machista como muitas me julgam e graças que algumas [poucas] feministas me julgam como pessoa que tem uma opinião diferente mas não necessariamente acredito ser superior a mulheres) acho sim a banalização do sexo como algo somente que dá prazer algo muito ruim, vindo tanto de mulheres como de HOMENS. Não concordo com os dois, mas é verdade que existe uma hipocrisia de Homem Garanhão e Mulher Puta, se bem que para mim se nivelar querendo ser a garanhona é se nivelar por baixo.

Eis minha opinião.

Raphael


vera disse...

o que me intriga é pq pessoas em geral e principalmente mulheres são tão exibicionistas para ficarem tirando fotos nuas e gravando o ato sexual.

disse principalmente mulheres pq apesar de tantos casos de videos "vazando" ,esse tipo de coisa continua aumentando.
será que ainda n perceberam que nesse assunto n tem como confiar em homem nenhum e que se o video vazar sempre vai ser a mulher que vai se ferrar?
no minimo muita ingenuidade.

esse caso q a garota se matou,quem era o babaca que transou com ela? eu nem sei o nome do infeliz,ninguém fala,só humilharam ela .


"Eles gostam de enganar mulheres e depois expô-las e humilhá-las, numa espécie de estupro."

isso já é mentira,foram enganadas? na maioria desses videos,as mulheres foram transar de boa vontade e aceitaram a gravação.

Nane disse...

Tão irracional que chega a ser insano!
Gente, dá pra ter esperança?

ana disse...

todos os adolescentes tem direito de ser inconsequentes?é por isso q adolescente,mata,rouba e fica por isso mesmo.
ter pouco idade dá direito da pessoa ser irresponsável,fazer um monte de merda sem ter que se responsabilizar pelos próprios atos?
e se o otário que transou com a garota que se matou e divulgou o video for menor de idade,ela vai vir com essa conversa tb,de deixar para lá o que ele fez,pq é coitadinho,jovem que n sabe de nada?

nessa história todo mundo está errado.

Nane disse...

Eu entendi o que a mãe de Júlia quis dizer.Afinal todo adolescente, em maior ou menor grau, é inconsequente.E se todos temos o direito de errar, imagina um adolescente!

Anônimo disse...

Eu me lembrei tb da Geisy Arruda, que por muito menos ( ela estava com um vestido curto) qse foi linchada dentro da faculdade. Até hj ela sofre bulling na internet. Não há notícia sobre ela que não venha recheada de comentários agressivos, tanto de homens qto de mulheres.


Anônimo disse...

Grazi...

É muito triste isso tudo. Tem que ter muita campanha sobre isso, enfatizando a importância das pessoas não acessarem esse tipo de material, pois de certa forma elas estarão ajudando ainda mais esses criminosos a humilharem suas vítimas.

Yohanna Cordeiro disse...

Difícil escrever algo depois de você, com suas postagens, fica cada vez mais difícil comentar aqui, afinal você fala tudo o que tem para ser falado.

O pior disso tudo, eu acho, é exatamente o fato de estarmos em pleno século 21.

Cheguei a um ponto onde lamento que espécies primitivas sejam brutas, irracionais, inconsequentes e insensíveis. Ler sobre estupros e exposição humilhante no início da humanidade, ok. É horrível mas é compreensivo, de certa forma. Mas estupro e exposições humilhantes de HOJE? Inaceitável!!
Que tristeza que me dá ao perceber o quanto estamos acostumados a essas atrocidades.
Estão trocando momentos que podíam ser vividos tranquilamente e com muita aventura por momentos apressados e agressivos.
Estão trocando a delícia de momentos íntimos por momentos de desconforto alheio. Tem mesmo tanta graça assim?

Sinto pena desses que não entendem que flertar ou cultivar intimidade é mais valioso que mostrar pros amigos que você consegue "comer as minas tudo"

(até porque, estupro só prova a sua incapacidade de ser atraente, desejável ou sensato.)

Fabíola disse...

Alguém aí citou Geisy Arruda.Essa pessoa nem frequentava a Faculdade pra estudar,se realmente buscasse se formar teria voltado a estudar em outra instituição.Geisy armou toda aquela confusão pra sair de sua vida medíocre.Ingenuidade aqui não,por favor.

Anônimo disse...

Por causa desse tipo de porco machista, arranjar um parceiro é tão difícil.

Não tem nada mais cruel que uma sociedade que faz a gente sentir desconfiança de um parceiro, de alguém que deveria fazer a gente se sentir bem.

Ter medo que um namorado mate, ter medo que um parceiro humilhe, ter medo de homem. Tudo isso é cruel demais, é horrível.

Anônimo disse...

Fabíola, por favor. Se vc acompanhou o caso Geisy viu o inferno que fizeram.. Até protestaram contra volta dela, a faculdade a expulsou, ela virou notícia internacional.. Então não a culpe por pegar algo terrível que lhe fizeram e tirar proveito. Se fosse comigo acho que nem sair de casa conseguiria.. Vai ser humilhada pelo país inteiro pra ver se conseguiria voltar a estudar assim como se não fosse nada.


E pra Veras e Anas, a menina não fez nada de errado. Fazer sexo e se deixar filmar não é crime e não deve ser visto como uma consequência por ter idade para fazer sexo. Divulgar fotos e vídeos íntimos e acabar com a vida de uma pessoa é. Agora temos uma menina morta e ainda vem vcs criar caso? Que tal ir procurar sua turma nas caixas de comentários de G1s da vida?

Anônimo disse...

Namoro há 7 anos. Tenho fotos da minha namorada nua, as quais ela mesma me manda às vezes pelo celular, até sem eu pedir. Não divulgaria as fotos dela, acho uma sacanagem com a pessoa, com a família, etc. Talvez, se ela me traísse, eu pensaria no caso. Mas do contrário, não.

Aline disse...

Fico triste com essas coisas. Fico me imaginando no lugar dessas meninas.
Sim, eu já me deixei filmar. Sim, eu guardava as imagens no meu computador/celular e sim, já perdi celular com essas imagens e vídeos.
Se estão ai na internet eu não sei. Não me importo.
Não gostaria, é claro, de ser apontada na rua, de ser xingada e humilhada, mas ter vídeos e fotos divulgados em si, não me assusta. Eu fiz por que eu quis, e criminoso é quem divulgar.
Simples assim!

Força a todas essas meninas e a família delas.

Jacque Cética disse...

Por isso digo e repito,homem não gosta de sexo ( não enquanto atividade a ser compartilhada)homem não faz sexo COM mulher,homem faz sexo NA mulher,pra descarregar,pra se mostrar,e ganhar tapinha nas costas,dos outro machos do bando,pra se auto-afirmar enquanto macho etc e etc...por prazer do sexo pelo sexo? poucos.

Esse post faz um link bem providencial com o do sexo casual,essa é uma das razões do meu receio (fora sofrer violência física) é ser exposta desse jeito,pq se um ex faz isso ( em muitos casos gente com anos de vida em comum) imagina numa situação descompromissada? esse jogo de perde e ganha ( o cara sempre pra mais,a mulher sempre pra menos) envolvendo o sexo hétero é bem desgastante.

Sara disse...

Desculpa ai Lola a falta de meias palavras, mas tenho asco profundo de homens que fazem isso e igualmente de todas as pessoas que ficam partilhando e dando sua opinião asquerosa sobre as mulheres vitimas desse crime covarde.
Quando vejo fatos assim é pra perder a fé na humanidade, e começa a emanar um cheiro de podre de gente que acha isso normal e aceitável.
NOJO ETERNO dessa gente...

Anônimo disse...

Eu sempre posto com nominho, mas hoje vai anônimo porque a história não é minha, mas da minha irmã.

Ela e meus pais, há uns anos, foram morar no exterior. O namorado dela ficou aqui. O menino era bonzinho antes dela ir. Quando foi, que mudança!

Além de ele exigir que ela aparecesse na webcam pra ele todos os dias antes de ir pra escola pra ver se ele aprovaria a roupa dela (?), proibiu ela de ser cheerleader, ou os outros meninos olhariam!

Quando ela, finalmente, decidiu terminar, ele ameaçou justamente postar as fotos dela nua na internet. Sim, ela foi burra. Apareceu na webcam pra ele pelada. Mas isso não é crime, né?

Enfim, na época eu fui conversar com ele, explicar que ele nào podia fazer isso e tals. Nada. E ela acabou falando isso pra psicóloga dela nos EUA. E ela era menor de idade. E eles levam isso MUITO a sério por lá. Moral da história é que meus pais tiveram que provar que não sabiam o que estava acontecendo (e não sabiam), mas a polícia local efetivamente começou um processo contra ele, que era maior de idade. Por pedofilia.

Meus pais decidiram, junto com a minha irmã, mandar um ultimato pro menino: se ele quisesse divulgar, que divulgasse. Mas eles processariam por danos morais e à imagem, e usariam o caso - e eventual indenização - pra começar um programa de conscientização.

No fim das contas, ele disse que apagou tudo. Um técnico d einformática de minha confiança apagou tudo do disco rígido dele, mais eventuais pen-drives. Talvez ele tenha outras cópias? Sim, mas se isso algum dia vazar, saberemos quem foi. E ele nunca mais vai conseguir um visto pros EUA. Sim, ele tentou há uns meses. Não conseguiu. Veio falar comigo (pelo acordo, ele nào pode mais tentar contatá-la) pra ver se ela retiraria a queixa, e nada feito.

Jacque Cética disse...

Anônimo das 19:16

Depois de ler esse post tão esclarecedor como esse,vc me sai com uma dessas,é pq é um escroto demente mesmo,nem aconteceu nada e já fica colocando "condições" sob as quais exporia uma pessoa a esse assédio criminoso e sabendo BEM das consequências disso, já da bem a dimensão da m*rda de gente que vc é,pena dessa moça.

Lillian disse...

Nojo de tudo isso. Dos homens que produzem e disseminam esse tipo de material (só me fazem pensar que, no fundo, não passam de sociopatas - e de que há mais deles no mundo que podemos imaginar). Das mulheres que defendem esses homens. De estar lendo isso em pleno século XXI...

No mais, existem várias leis que deixam bem claro que expor a imagem de alguém sem sua permissão é crime, que expor dados sigilosos e/ou confidenciais é crime. Agora, até onde eu sei, transar consensualmente não é crime, não importa se foi com um, com dois ou com dez. Deixar-se ser filmada durante o ato sexual também não é crime. Então, por que cazzo a massa inocenta os criminosos e condena as vítimas?

Ah sim, porque são mulheres...

Licca disse...

Aeeee começou a ter gente culpando as vítimas!! UHUUUU

"ela foi muito ingenua", "ela não devia ter confiado tanto assim", "no mundo de hoje não pode dar tanta trégua assim", etc

Mas falar dos caras que se aproveitaram da confiança delas, que não as respeitam, que as humilharam para o mundo todo, que estragaram a vida delas, falar de quem fez de fato a cagada que é bom, nada!!

lola aronovich disse...

Anon das 19:16 que namora há 7 anos, faça um favor à humanidade e devolva e delete as fotos que vc tem da sua namorada nua. Por que vc acha que muitos caras acabam espalhando as fotos? Ninguém acorda e pensa: Êêê, vou colocar fotos da minha namorada num site pornô ou dizer que ela é puta! É cara que não aceita o término do namoro, cara que brigou por N motivos com a namorada, e, em muitos casos, cara que foi traído ou acha que foi traído pela namorada. Não importa. O que importa é que trair não é crime. Vc sabia disso, né? Em alguns países é, e mulheres são apedrejadas até à morte por adultério ou acusação de adultério. Aqui no Brasil, felizmente, não é assim. Então, se sua namorada te trair, e se pra vc isso é imperdoável, termine com ela discretamente. O namoro é de vcs, ninguém precisa saber. Vc não precisa se juntar aos maiores fracassados da internet (mascus) pra ficar odiando mulheres em cultos de misoginia. Termine, curta uma fossa, e já já vc arranja outra namorada. Trair não é crime, mas divulgar fotos é. Se vc já está "pensando no assunto" agora, é bem provável que vc se torne um desses sujeitos abomináveis que descrevo no post.

lola aronovich disse...

Muito bom, anônima das 19:32. Lá nos EUA eles realmente têm leis anti-pornografia infantil/juvenil muito mais rígidas que as nossas. Lembro quando uma moça me contou que os mascus sanctos tentaram chantageá-la. Ou ela mandava fotos pra eles com os seios de fora e com cartazes escrito sanctos ou algo assim, ou eles colocariam fotos do filho dela (uma criança) -- vestido -- em sites de pedofilia, junto com o endereço da casa dela. Só que ela morava nos EUA. Ela, muito sabiamente, mandou os sanctos se f*derem e eles de fato colocaram fotos do filho dela em sites de pedofilia, mas sem o endereço. Enfim, o FBI foi pra cima deles. Não sei como a história terminou, mas duvido muito que alguns sanctos possam entrar nos EUA.
O que vcs fizeram foi a coisa certa. Já na primeira ameaça de divulgar fotos/vídeos, tem que fazer um boletim de ocorrência. Aí, se as fotos aparecerem, a polícia já sabe quem foi.
Muito bem feito pro ex da sua irmã!

Anônimo disse...

Eu não acho que sexo seja algo banal, é algo natural, mas não banal. As vítimas não estavam fazendo nada de errado, elas estavam tendo relações e se deixaram filmar. O errado é quem usou as filmagens para humilhar a ex-namorada. Eu só lamento sobre a tal 'merecedora' do monstro. Não acho que se deixar filmar seja um comportamento inconsequente, acho que é apenas uma decisão de um casal, mas quem quer constrager as vítimas nunca quer assumir as consequências de que expor a ex-namorada ao ridículo é um crime. O pior é que nunca se sabe que tinha de pessoa que vc se relaciona hoje vai se tornar amanhã. Até mesmo quem não bebe por ser vítima de um estupro se os criminosos colocarem alguma droga no suco ou na água, então nem adiantada dizer que está fora de perigo por não beber alcool. Essas mulheres que humilham as vítimas são cúmplices também e nem sabem que a próxima vítima pode ser elas também.

Carol disse...

Não sei o que me deixa mais triste. O absurdo e a violência desses episódios, ou a constatação do número enorme de mulheres que legitimam e ajudam na humilhação das vitimas. Na época do episódio da Geyse, quase apanhei de colegas ( que deixaram de ser) quando defendi que ela tinha direito de usar a roupa que quisesse sem ser humilhada. Quem tem coragem de vomitar insultos por causa de um vestido curto tem capacidade para divulgar e compartilhar vídeos íntimos sem se importar com o sofrimento das pessoas

Carol disse...

Não sei o que me deixa mais triste. O absurdo e a violência desses episódios, ou a constatação do número enorme de mulheres que legitimam e ajudam na humilhação das vitimas. Na época do episódio da Geyse, quase apanhei de colegas ( que deixaram de ser) quando defendi que ela tinha direito de usar a roupa que quisesse sem ser humilhada. Quem tem coragem de vomitar insultos por causa de um vestido curto tem capacidade para divulgar e compartilhar vídeos íntimos sem se importar com o sofrimento das pessoas

Ju disse...

Nossa, anon das 19:32, pode parecer estranho mas me lembrei dessa história da sua irmã! vc já comentou aqui né? Então tava lendo o texto e pensando em como lá as coisas se resolveram.. Se bem que infelizmente não impede que garotos continuem divulgando mesmo com leis mais duras.
Talvez com esse caso mais recente algo mude finalmente por aqui


--


E detalhe pro anon mais acima. Namora há quase 10 anos e já faz planos pra humilhar a namorada! Faça como a Lola disse a apague as fotos

vera disse...

lógico que se deixar filmar n é crime mas tendo em vista como as coisas funcionam,é ingenuidade e burrice achar que vai fazer um video desses e confiar que o namoradinho n vai tentar te ferrar com isso.
talvez tenha caras decentes mas como ninguém lê pensamentos e nem adivinha as coisas,melhor prevenir.

o problema de vcs é que para vcs mulheres n devem se responsabilizar por nada,nunca,eu como tenho responsabilidade pela minha vida n deixo que me filmem de jeito nenhum,mas eu sabia que iam vir com a ladainha de culpar a vitima,pq falar para alguém evitar o que pode ser evitado é culpa a pessoa.

quanto a geyse por favor né,quanta ingenuidade.
ela vive na mesma sociedade que a gente?pq tem regras de vestimenta,ninguém vai na praia de terno,cada lugar tem uma roupa apropriada e ir com vestido de balada para faculdade está longe do ideal.
e por acaso n existe outra faculdades que ela poderia ter ido,ensino a distância nunca ouviram falar?
ela vive jurando miséria mas gastou bastante dinheiro em plasticas para tentar aparecer na midia,pq talento ela n tem,de onde veio esse dinheiro e pq ela n usou nos estudos,já que jurava q valorizava isso?
a ultima noticia q vi dela,era comentários ridiculos sobre a plastica q fez na vagina e o quanto ela queria transar.

kkkkkk mais uma oportunista sem talento para empestiar a midia brasileira.

Anônimo disse...

A vera é troll. Onde já se viu vir rir num post de uma adolescente que se MATOU. Repito, vá pro G1, a caixa de comentários lá é totalmente no seu nível

Ana Clara disse...

Gente, mês passado foi proposto um projeto de lei pelo deputado Romário contemplando esse tipo de violência.
Olha só:
"Conforme prevê o projeto de Lei 6630 de 2013,o acusado poderá pegar pena de até três anos de prisão, além de ser obrigado a indenizar a vítima por todas as despesas decorrentes de mudança de domicílio, de instituição de ensino, tratamentos médicos e psicológicos e perda de emprego. Essas são apenas algumas das consequências de quem tem a vida devastada pela divulgação da intimidade."
Mais aqui: http://www.romario.org/noticias/item/583-projeto-de-rom%C3%A1rio-torna-crime-divulga%C3%A7%C3%A3o-de-fotos-e-v%C3%ADdeos-%C3%ADntimos

Mas o que temos pra hoje é a conduta ser enquadrada em crime de difamação (pena de três meses a um ano) e tentar, quem sabe, se a ação cair na mão de um juiz cabeça aberta, uma indenização por danos morais e materiais.

Jacque Cética disse...

O que as pessoas não perdoam na Geyse é o fato de que; do limão enfiado goela abaixo,ela fez uma limonada. Eu não faria assim e um monte de outras mulheres tmb não, mas até ai,isso não quer dizer nada,cada um lida de um jeito e isso não anula a violência sofrida por ela( pros que se "esqueceram",recomendo darem uma olhadinha nos vídeos do episódio) depois voltem aqui e digam que foi premeditado ou merecido.

Anônimo disse...

E eu, que o kra terminou comigo e me stalkeia até hoje?

Aliás, pelo comportamento que tinha comigo enquanto namoravamos, tive uma noção de que ele stalkeia todas com as quais tentou se relacionar. Uma delas foi uma que o colocou na friendzone há treze (treze!!) anos atrás, e ele hoje exulta dizendo que ela está passando por um divórcio (como se com ele fosse ser diferente...)

Já me difamou tbm, tive de esclarecer a história para conhecidos em comum.

E ainda me stalkeia, assim como stalkeia a outras que ele considera todas "vadias". Tenho medo desses sujeitos.

S. disse...

O que aconteceu comigo foi monstruoso. Eu morava numa cidade interiorana e um dia dois peões me arrartaram até um sitio e me estupraram e filmaram. Depois me libertaram e eu por medo me calei. Um dia tava um falatório na cidade que eu era vadia. Fiquei tão acuada e deprimida. Meu pai foi atraz deles e chamou a policia e eles estão presos e condenados a 12 anos por estupro eu tinha 13 anos. Hoje tenho 17. E o pior que embora eu fosse criança muitos me julgaram de vadia, embora eu tenha gritado por socorro e quando fique nua eu tentava me cobrir me julgaram culpada. E teve um momento que mandavam eu repetir que tava gostando. Me senti violentada por todos os homens que me julgaram. Se um dia eu me recuperar jamais vou deixar que me filmem ou fotografem. Não é pelo trauma e a vergonha que passei mas porquê não tenho meu corpo para ser registrado por alguêm que um dia possa se tornar meu inimigo. Mudei de cidade e meu pai nem sabe que to aqui.

Anônimo disse...

Nossa mentalidade parou na idade média. Ragusa

Bela Campoi disse...

Nossa, Lola! Você traduziu exatamente o que penso e sinto dessas aberrações: arrepiei aqui te lendo! Nossa luta é grande mesmo...

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Eu fico muito triste sempre que leio essas coisas.
E tão ruim quanto quem divulga esse tipo de material, é quem fica compartilhando, procurando, não sente um pingo de empatia pela vítima.
Tanto vídeo e tanta foto de mulher nua que divulgou porque quis, que foi paga pra isso, mas parece que a grande diversão é quando a coisa é compartilhada contra a vontade da mulher, porque além de se masturbar, ainda tem o prazer de estar humilhando uma mulher.
Essa misoginia toda é podre.

Ms.Minna disse...

Tem duas coisas que me impressionaram enormemente nessa história toda
1. Mulheres dizendo que homem pode fazer o que quiser mas mulher nao.
Desculpe mas acho que ninguém tem o direito de ferir ninguém nao. E se o cara quer transar com mil e nao é chamado de "vadio" porque a mulher o é?

2. O anônimo nao sei que hora que disse que tem fotos da namorada nua e que jamais divulgaria mas se ela o traísse talvez o fizesse,

Fiquei chocada porque essa mentalidade denota que isso nao ê um namoro, é uma prisão, se algum dia nao der certo o namoro e ela terminar..... Ele vai usar essas fotos como vingança.

Fiquei chocada mesmo, alma de chantagista

Anônimo disse...

Lola, concordo que exposição da outra pessoal é errado e é crime, mas usar como argumento que trair não é crime não o deixa "menos errado", afinal trair um pacto estabelecido é muito cruel.

Tanto a exposição quanto a traição deixam marcas profundas, sem entrar no mérito do que é pior, sei que em ambos os casos (traição por ser mais comum) pode gerar traumas a nível de identidade.

Tenho um colega que foi traído, isso o afetou de tal forma que perdeu emprego e ficou com depressão, ok agora passou ele está bem (dois anos de terapia), mas ficou com suas cicatrizes.

E não, ele não foi fraco, foi um golpe muito forte a sua crença de relacionamento romântico, auto estima e senso de masculinidade; coisas que qualquer estudante de PNL, psicologia entre outros sabe que se chegar a nível de identidade pode fazer a pessoa sofrer muito.

Por isso acredito que o argumento de que é crime ou que não é crime não seja válido nesse contexto.

Não é só por que está na lei que é necessariamente certo ou errado.

Raphael

Anônimo disse...

Gente, primeira vez que comento aqui, mas é que não pude deixar de falar sobre o ocorrido com a Francine na Faculdade de Direito de Marília.

Eu estava na mesma sala dela e realmente ela teve de sair escoltada pela polícia, enquanto vários alunos gritavam "Só vai sair se for pelada" entre outras coisas deploráveis.

Inclusive uma colega minha de estágio chegou a comentar que tinha visto várias amigas dela que faziam a mesma coisa (sair com 2 homens) gritando impropérios no meio da multidão.

Mas apesar de toda a hipocrisia, ela deu um ótimo exemplo de força e apareceu para a aula no dia seguinte e seguiu até o 5º ano!

S. disse...

"Outra estudante falou com a reportagem: "Eu mesma passei as fotos para várias pessoas. Ela é uma safada -- e com aquela cara de santa. Eu não transaria com dois caras, não acho certo. Um homem até pode escorregar, uma mulher não. Agora está posando de vítima. Uma pessoa normal, que tem sua dignidade, não faz o que ela fez. A única solução para ela é sair da cidade"."

Como pode uma mulher falar isso? Eu tenho nojo absoluto de mulher machista, como é que pode?
Dificil ter sororidade com uma dessas.

Anônimo disse...

Só em colocar um talvez você já delxa uma ameaça a namorada. Se ela te trair talvez publique as fotos? Então você não acha tão sacana assim.

MonaLisa disse...

"o problema de vcs é que para vcs mulheres n devem se responsabilizar por nada,nunca,"

Pega-ninguem com fake de mulher. A maioria questiona a índole da mulher que se deixa filmar. E o homem não tem também de ter bom senso? Para que filmar a relação? Parece que só a mulher tem que usar o cérebro, homem age APENAS instintivamente e a sociedade os absolve em massa!

Tem cara q não sabe receber um não, não sabe perder. Mtas vezes um relacionamento q não deu certo hj, pode daqui a um tempo retomar com os dois mais maduros, e até casarem, o mundo dá volta, conheço mtos casos assim. Mas não, tem cara q acha q tem q ser tudo do jeito q ele quer, no tempo q ele quer, uns matam ou se matam. Dá um tempo pra garota, aceite a vontade dela . Tá faltando maturidade, infantil desse jeito vc não vai conquistá-la.

Anônimo disse...

Vejo uma injustiça em tudo. Quando tem um video desses exposto falam logo assim:
TEM UM VIDEO DA FULANA NA INTERNET. E o fulano? Porque não exibem a identidade do homem? A mulher em questão é totalmente criticada e o homem é o garanhão. Serve de exemplo para todos. Eu jamais permitiria tal gravação sou contra isso, mas nada me dar o displante de atacar, ofender uma mulher que fez. Jà vi alguns casos na minha cidade e na faculdade e não me envolvi no linchamento moral.

Anônimo disse...

Tá certo. Vadia tem mais é que ser OSTRACIZADA. Faz as coisas e depois não querem aguentar as consequencias. A conequencia é o BOICOTE SOCIAL.

Dona Coisa disse...

Na adolescência e começo da vida adulta tive muitos parceiros. Alguns usuais outros de ocasião. Algumas vezes me deixei filmar e fotografar. A fantasia deles também era minha. Era quase uma transa assistir ao que tinhamos acabado de fazer e apimentava a noite. Era divertido. Mandei fotos minhas nuas para namorados. Eles me contavam, anos depois, que as tinham destruído pois não queriam que namoradas novas as descobrissem. Eu nunca tive medo. A era era analógica, o que pode dificultar a divulgação, mas os homens com quem me relacionei eram o que chamo de "normais" em sua maioria. Os que eu fazia tais registros eram, pelo menos. Fico imaginando que as mulheres que se deixaram filmar (e, porque não, filmaram elas mesmas a transa) queriam a mesma coisa que eu: uma pimenta a mais. Mulheres não têm o mesmo direito que homens. Nem ao sexo, nem ao próprio corpo, nem à fantasias nem ¡a diversão. Torço para que existam mais homens no mundo como os homens com quem me relacionei: gente normal - tarada, mas sem más intenções.

lola aronovich disse...

"Faz as coisas" é fazer sexo? Só porque ela não fez sexo com vc ela deve ser ostracizada? E vc, está aguentando as consequências dos seus atos? Seu ato é ser misógino, anti-sociável, estúpido. A consequência é que todo mundo te despreza. Vc é ostracizado. Se vc estivesse aguentando essa consequência numa boa, não viraria mascu, nem ficaria de mimimi "as vadias merecem" num blog feminista.

Barbara O. disse...

Lola do céu, vc já viu este verbete da wikipedia? http://pt.wikipedia.org/wiki/Masculinismo_no_Brasil

lola aronovich disse...

Não tinha visto, Barbara, agora eu vi. Certamente foi feito por mascus com o único intuito de dizer que Marcelo e Emerson são anti-mascus. O que todo mundo sabe que não é verdade.
Tem algum editor/a da Wikipedia por aí? Se tiver, entra em contato comigo por email, por favor?

Andréia disse...

O post, como sempre, está irretocável. Escrevo apenas para agradecer a indicação da Mila. O filme recomendado, "Después de Lucía", além de pertinente, é um banho gelado de pura realidade.

Muito obrigada Lola, você tem xs melhores comentaristas da web!

Vicky Berger disse...

Vergonha desse feminismo moderno.Defender a oportunista Geisy Arruda naquela farsa da Unibam?Era só o que faltava.
Realmente o mundo é dos mais espertos.E nós já fomos mais inteligentes.

Nati disse...

Lola, post perfeito! Claro, lúcido, lógico, esclarecendo muito toda essa situação que está virando uma praga, um vírus que se espalha com uma rapidez impressionante...
Toda solidariedade as vítimas desse crime sem nome, toda solidariedade a todas as mulheres que sofrem esse abuso, essa humilhação terrível, essa perseguição.
O suicídio de meninas jovens é uma face trágica desse crime, gostaria que o fantástico tivesse tocado mais forte nesse aspecto, nas consequências trágicas para uma menina que esse crime pode gerar...
Post maravilhoso, para ler e reler e repassar para todos os contatos que temos...

Helen Pinho disse...

Apesar de saber o quão difícil seria fazer, acredito que uma medida importante no combate desse tipo de crime seria a criminalização da divulgação desses vídeos por terceiros (o famoso compartilhar), quem tem essa atitude idiota está endossando um crime, sendo cúmplice. Talvez se sentissem medo de serem processados pensariam meia vez antes de violentar também a vítima. Vou pelo caminho do medo, pois vejo que desejar que as pessoas tenham empatia, respeito, solidariedade, consciência é sonho demais.

Anônimo disse...

Não acho que todo adolescente deve ser inconsequente, isso também é criar um padrão que escraviza o adolescente também. Quando dizem que adolescente 'de verdade, por exemplo é o que enche a cara, usa drogas e coisas do tipo estão criando um padrão de que adolescente que não faz essas coisas não é 'normal' e até mesmo um estímulo para bullying contra adolescentes que não seguem este padrão 'vida loca'. Então essaspessoas se consideram muito liberais, mas são também escravas de padrões, ditadoras de padrões. Interpretam qualquer critica e questionamento como 'opressão'.

Unknown disse...

O pior é que os homens que adoram um ótimo sexo e sabem como um vídeo bem feito pode apimentar a transa são jogados no mesmo saco que psicóticos que não gostam de mulher e que transam apenas para "exercer o seu poder" e mostrar que são fodões para os amigos. Eu recebo fotos e filmo transas desde que comecei a fazer sexo, mas nunca trai a confiança de nenhuma garota, seja namorada ou transa casual e por causa desses babacas que não gostam de mulher sou jogado na vala comum de "não confiável"

Loa, continua com esses textos incríveis e pode acreditar que ainda existem caras confiáveis, até diria que em maior número. O problema é que os babacas fazem propaganda e são sindicalizados.

Abraços.

Luis.

Helen Pinho disse...

Fiquei pensando será que as pessoas da cidade da Julia percebem que mataram ela? Sabe todos que riram, xingaram, maltrataram ela, todos eles foram ativos na morte.

Tomara que pelo menos alguns consigam aprender uma lição de humanidade, solidariedade, respeito ... pelo menos alguns.

André disse...

Helen Pinho,

Alguns talvez se arrependam, mas creio que a maioria (tipo 97,45%) vão continuar sendo os animais que sempre foram.

Helen Pinho disse...

Vicky Berger eu sempre achei bizarro aquele acontecimento da Geisy Arruda, algo totalmente sem explicação, haja reaça no mundo pra fazer aquela cena, mas como se explica o vídeo? Tu diz que é uma farsa e que ela foi oportunista, acredita que foi algo combinado? Sério mesmo, sempre achei surreal, mas nunca vi nada no sentido de esclarecer que foi uma encanação ou algo do gênero.

Anônimo disse...

A mulher que fz tem que ser boicotada socialmente? E por acaso ela fez sozinha? Quem tava na cama com ela? Ninguêm? Direitos iguais ta? O homem também tem que ser responsabilizado ou inocentado também.

Dynà disse...

Sou lésbica e jà registrei algumas transas com minha namorada. E amigas lésbicas também jà filmaram ou se permitiram fotografar. E jamais vi esses escandalos. Sempre que vejo tem um homem idiota sociopata envolvido. E jà tive fim de namoro conturbado e nada fez com que uma ou outra publicasse . Homens, homens evoluíram mesmo do macaco onde apenas o rabo mudou para a frente e o comportamento continua reprovável e irracional. Aff! Deprimi.

S. disse...

Quando meu estupro foi publicado na cidadezinha em que eu morava me senti violentada por todos os homens e mulheres que julgaram ser vadia. Se eu continuasse vivendo lá eu também me suicidaria. Mas a ignorancia deles é tão escrota que não percebem que o julgamento mata, ofende e destrôi.

Helen Pinho disse...

sim e provavelmente vão "ensinar" para as meninas que elas não devem ser "vadias", pois é isso que acontece, ela "pediu", e tudo de mais clichê babaca que possa existir.

Anônimo disse...

Ô "Jenias" muitas vzs não e o parceiro em si que divulga estas merdas, vcs já ouviram falar de hakers ?
Pois bem, lembram do caso da atriz global Carolina Dieckmann, e ate internacionais como Scarlett Johansson ?
muitas vzs a foto e hakeada, ate mesmo de celulares ligados em rede, internet não e ambiente seguro, parem de tirar estas porcarias de fotos.

Se vc escrever no Google a palavra AMADORAS, vai ver milhares de sites com centenas de mulheres comuns nuas cada um,e muitas vzs garotas sozinhas nuas na frente de espelhos, foi o namorado que publicou também? qual a necessidade disto ? reservem sua intimidade para a privacidade de seu quarto

Hugo Saraiva disse...

É lamentável a atitude destes criminosos imaturos que compartilham material de foro íntimo e desses imbecis (homens e mulheres) que espalham o conteúdo. Além disso, não podemos deixar de condenar as pessoas que criminalizam a vítima, como se o fato dela ter feito sexo fosse um crime que merecesse punição. É tão injusto que me deixa mal.

Ms.Minna disse...

Fiquei pensando nos comentarios de vcs e meditando uma coisa que é muito certa que muitas falaram. À mulher é proibido o sexo, o tesao, o prazer. Fotografar ou filmar uma transa é um jogo sexual da intimidade. Mas mesmo que confiamos no cara e pensamos "esse aí é o amor da minha vida, jamais faria uma coisa dessas" nós nunca podemos estar 100% segura. No fundo eles acham que é legítimo se vingar dessa forma, afinal, "ela me machucou, entao vou feri-lá ainda mais" como disse um anônimo aí "se ela me traísse eu talvez publicasse as fotos que ela me manda pelada" como se cair tão baixo tivesse justificativa.
Além do mais os homens estão protegidos pela própria sociedade em que uma mulher nao pode usar dessas mesmas armas, se publicar uma transa filmada ela será a vadia, e so vai servir pra aumentar a reputação do machinho.
Fiquei pensando nisso tudo que vcs escreveram, e no que eu mesma escrevi "de que mesmo tendo vontade alguma que outra vez de fazê-lo com o meu namorado nao o fiz e nao me arrependo porque quando terminamos ele se mostrou cruel contando todas as nossas intimidades para os amigos e aumentando outras, imagina se tivesse foto ou filmes nas mãos dele" e aí fiquei pensando como so pelo fato de eu ser mulher tenho o meu prazer podado. Nao posso por uma pimentinha na relacao mesmo que seja de consentimento de ambos,
Pensei no outro post o da abstinência. Por que estou abstemica? Por que nao gosto de sexo? Nao, porque tenho uma reputação a zelar, porque eu nao aguentaria - mesmo morando em uma capital, repito, so que uma capital provinciana e atrasada - eu nao aguentaria o linchamento moral como quase já foi vitima uma vez por esse mesmo namorado que eu comentei anteriormente que "graças a deus nunca me deixei filmar"
Eu tb pela minha ínfima experiência de sexo casual so me ajudou a ver que é perda de tempo, o cara chega na sua casa suja os seus lençóis se masturba EM VC e pronto. Oras se é masturbacao deixa eu ficar com o meu dedo mesmo, os meus brinquedos e meus lençóis limpinhos.
Triste porque se eu tivesse nascido homem eu to com tesao, ponho uma camisinha e entro numa sala de bate papo arranjo uma garota acabou.....
En fim, sei que minhas primeiras intervenções o pessoal quase me linchou, nao concordo com tudo o que esta escrito no blog da lola principalmente sobre política porque eu sou de direitas sim, nao vou negar. Mas ao mesmo tempo ler todos esses comentarios me faz refletir. De certa forma agradeço a todos vcs e a lola por esse blog, mesmo que as vezes possa ter parecido uma reaça por discordar de muitas coisas,
Eu sou so um ser humano nem boa nem má, so aprendendo e aberta ao diálogo quando em boas palavras.
Bom é isso, gostei do comentário sobre as lésbicas e que os homens so mudaram do macaco é ter ficado com o rabo pra frente... Lol.... Lendo essas coisas fico chateada de ser hetero,

Mariana disse...

Fiquei sabendo desse caso da Júlia Rebeca pelo G1 (morando fora, acabo lendo mais portais de notícias do que gostaria - ou deveria). Daí, fui ler os comentários (não sei por que cargas d'água torturo a mim mesma lendo comentários do G1, mas enfim)... Claro que 99,9999% colocava a culpa na menina pela própria humilhação e morte. Uns disseram que foi ela mesma quem compartilhou o vídeo, então, por alguma lógica torta, ela "procurou e achou".

Eu não acredito que tenha sido ela quem divulgou o vídeo. Mas, se foi, na minha opinião ela continua sendo uma vítima do moralismo e do padrão sexual duplo da nossa sociedade medieval. Digamos que ela tenha soubesse que não há nada errado em fazer sexo com 2 pessoas (não há! sendo consentido e a partir de uma certa idade) e quisesse mostrar para os colegas... Infelizmente a sociedade acha que é errado uma garota fazer sexo com duas pessoas (ou sequer fazer sexo anyway), então a coisa fugiu de seu controle e ela provavelmente não esperava a carga bizarra de insultos e pedras verbais que deve ter recebido. Pra mim, quem matou a Júlia foram as pessoas que a humilharam, a chamaram de vadia e viralizaram o vídeo a ponto de ela não mais suportar.

Eu entendo o ponto da mãe da Júlia. Não é que TODO adolescente DEVA ser inconsequente, interpretei a frase como "todo adolescente tem o direito de experimentar". Direito não significa obrigação, então adolescentes que queriam ser mais quietos devem ter o direito de escolher serem mais quietos, assim como os que querem experimentar com o sexo também devem ter sua escolha respeitada. Júlia só estava experimentando, mas essas cabecinhas inquisidoras pensam que mulheres que experimentam merecem a fogueira.

Anônimo disse...

Toda vez que eu leio sobre o feminismo, o sexismo e os abusos sobre a sexualidade feminina eu penso.... vamos ensinar as meninas/mulheres a se cuidar, a não aceitar, a gritar, a reagir, a se orgulhar de ser quem são mas.. sou mãe de um menino e aí eu penso..... essas coisas não tem sido ensinadas aos meninos/homens ... se liguem... falem mais para os homens também... a cultura não muda pela metade e as guerras não acabam quando um só lado percebe o valor da paz!!!! Todos os dias eu ensino para o meu filho que a diferença entre homem e mulher "é que homem tem cabelo no peito, tem o queixo cabeludo e a mulher não tem" - não acho que os direitos são do homem ou da mulher - temos diteiro de ser GENTE de HUMANIDADE e só - entre tudo que eu acredito estão três grandes pilares - "tem coisas que a gente sempre pode fazer" "tem coisa que tem hora pra fazer" e "tem uma coisa que a gente NUNCA PODE fazer , que é desconsiderar o desejo do outro e impor a nossa vontade (desejo) sobre o outro" - o respeito e a humanidade é isso para mim - NUNCA invadir o espaço e avida que não são minhas e pasmem até como mãe solteira de uma criança pequena eu ajo com esses valores todos os dias - nem o desejo de uma mãe deve ser imposto sobre o do filho!!!! homens e mulheres são seres humanos e cada um mestre de sua própria vida. O absurdo está nessa pactuação de liberdade assistida e controle da vida alheia!!!!!!

Anônimo disse...

Essa Vera deve ser recalcada. Preconceituosa e machista, julga a mulher pelo que veste. Conheço N advogados, nem todos andam de terno, inclusive Promotores e Juízes. E ela pode ir onde quiser, fazer o que quiser, vestir o que quiser e falar o que quiser, estamos num pais livre. Não gosta dela? Não seque a vida dela. E oportunista é você, falar da vida alheia para se promover. O assunto aqui é outro, sua trouxa.

Mariana disse...

Pro anônimo que pergunta "qual é a necessidade disso?": qual é a necessidade de vc dar pitaco? As pessoas têm fantasias, tem gente que gosta de se filmar, acha que apimenta o namoro, gosta de rever os momentos, etc etc... Isso não dá o direito a ninguém, parceiro ou haCker (vc é o JÊNIO do inglês) de divulgar ou viralizar esses vídeos ou imagens sem consentimento. Pessoas vão continuar se filmando/fotografando ou se deixando filmar/fotografar, isso não é errado. O erro em discussão aqui, aliás, o CRIME em discussão aqui, é alguém compartilhar essas fotos para além da intimidade da pessoa e do casal. Fora esse padrão duplo de só a mulher se ferrar com isso. Ninguém acha o cara idiota (ou pior, vadio, vagabundo, imoral, etc) por se "deixar filmar", ao contrário, ele é o fodão. Agora, pra mulher, sobram pedras de gente como vc.

Tenho uma novidade pra vc: não são só as mulheres que têm seus vídeos vazados que se deixam filmar. Várias outras têm fotos e vídeos, mas nem por isso esse material vai parar na internet. A diferença entre umas e outras não é mais ou menos ingenuidade, "burrice", ou "exibicionismo": as que não têm vídeos vazados também não têm parceiros cuzões. Nem adianta vir com essa de haCker, sabemos muito bem que a maioria que faz isso é de (ex)parceiros babacas. Essa historinha de haCker não vai limpar a barra de homens babacas.

Anônimo disse...

Vão falar dela até morrer, pois o recalque e a inveja falam mais alto que o respeito ao ser humano.

Mariana disse...

(Correção no primeiro comentário: *Digamos que ela soubesse...). Sorry, Lola, digitei super rápido.

Ms.Minna disse...

Outra coisa que me deixou chocada é perceber que as novas gerações, muito mais novas que eu (15-25 anos) sao muito mais reacionárias que os meus próprios pais (60-70 anos) quando meus pais ficam sabendo de notícias de homens que publicam fotos das namoradas peladas eles sempre falam que coitada da menina, confiou num estrume.... Mas nunca nunca eu ouvi da boca deles as palavras vadia ou qq coisa do gêneros, palavras que ouço muito mais da boca de adolescentes (já fui professora de adolescente) entre 15 anos -20...

vera disse...

sério anon de 10:28,estou falando aqui para me promover? kkk eu sou famosa por um acaso,n estou ganhando nada por comentar aqui ou alguém aqui recebe pelas opiniões?

Anônimo disse...

Vergonha é de quem acha que a Geysi Arruda fez algo errado.

O fato foi real. Registrado pelos próprios alunos e pela polícia que teve que resgatar a garota dentro da faculdade. Ou será que ela "combinou" com centenas de alunos para manter uma farsa ? Só falta dizer que ela "provocou" com o intuito de ficar famosa... Só se tiver poderes paranormais para ser responsável pela ação dos outros.

A garota era pobre, trabalhava como caixa em uma padaria de bairro. Depois da repercussão nacional não tinha como voltar a trabalhar. Leva tempo para as pessoas esquecerem essa situação e até ia ficar sendo xingada durante todo o expediente.

Ofereceram mega hair, eventos, plásticas e ela aceitou. Foi viver como subcelebridade, sim! E daí?
Daqui a 20, 30 anos quando os filhos dela jogarem o nome da mãe na internet a primeira coisa que vão ver é o video em que ela é chamada de vagabunda e quase linchada. Uma situação lamentável,registrada para sempre.
Ela tem todo o direito de tirar o que puder dessa história. E eu sinto um prazer perverso sempre que vejo ela na TV. Bem ou mal está se sustentando, frequentando lugares legais e ficou famosa. Quem participou de seu linchamento público deve morrer de raiva.

Anônimo disse...

"o problema de vcs é que para vcs mulheres n devem se responsabilizar por nada,nunca,"

Se responsabilizar pelo quê, garota? O que ela fez de errado? Confiar num imbecil? E por isso merece ser massacrada enquanto do babaca ninguém fala nada? A questão é, por que a mulher é chamada de vadia e o homem não? Por que essa tamanha necessidade de reprimir a sexualidade feminina? Por que é feio mulher sentir prazer e gostar de sexo e o homem não? Por que dois pesos e duas medidas?


“Tá certo. Vadia tem mais é que ser OSTRACIZADA. Faz as coisas e depois não querem aguentar as consequencias. A conequencia é o BOICOTE SOCIAL”.

Vadia por quê? Por ter transado, por gostar de sexo? Você não transa, imbecil? E o cara do vídeo é o quê?


Sinceramente não consigo entender, não consigo nem ficar com raiva, tudo isso me deixa muito triste.

ellen disse...

feministas,vivam na realidade,no mundo ideal qualquer um poderia se gravar até em orgias sem ter o material divulgado mas a realidade é outra.
existem sim hackers e pessoas maldosas,portanto,ficar achando que vai gravar um videos desses sem correr risco nenhum é burrice demais.
e porque para vcs só mulheres sofrem com isso? o ator murilo rosa tb teve fotos ou videos intimos vazados na net.
parem de achar que tudo é ódio contra mulheres.

queria mesmo entender a lógica de vcs que ficam revoltadas quando tem pessoas sensatas dizendo o óbvio,que todos temos responsabilidade pelo que fazemos e pela própria vida e se a pessoa tem como evitar que aconteça um problema,que evite.

Novas Descobertas disse...

Ana Clara é muito bom o projeto de lei proposto pelo deputado Romario, eu achei uma entrevista dele para uma revista http://revistamarieclaire.globo.com/Mulheres-do-Mundo/noticia/2013/11/pornografia-de-revanche-nossa-sociedade-julga-mulheres-como-se-o-sexo-denegrisse-honra-diz-romario.html
O fato não é ser ou não ser da conta de ninguém nossa vida sexual. As pessoas são entronas mesmo e intrometidas e tem inveja e quem faz sexo, quem julga é quem não faz sexo, gente mal amada, temos que ter leis mesmo conta isso.

Anônimo disse...

Estou bem doentinha (fisicamente), mas acho que esse post me deixou pior.

Se eu for essa semana na FFLCH, vou dar um corre atrás do machão.

Cansei. De verdade.

vera disse...

Se responsabilizar pelo quê, garota? O que ela fez de errado? Confiar num imbecil? E por isso merece ser massacrada enquanto do babaca ninguém fala nada? A questão é, por que a mulher é chamada de vadia e o homem não? Por que essa tamanha necessidade de reprimir a sexualidade feminina? Por que é feio mulher sentir prazer e gostar de sexo e o homem não? Por que dois pesos e duas medidas?


ex : todos sabem que atravessar no meio da rua é perigoso,mesmo assim várias pessoas que n querem esperar o sinal fechar,atravessam na frente dos carros e morrem atropeladas.
mostrando claramente que n tem responsabilidade nenhuma com a própria vida.

agora quem leva a culpa de tudo? o motorista,que vai preso.

Sabrina disse...

Esperá-la com cartazes, atirar preservativos é a versão moderna das clássicas tochas, foices e ancinhos mostrados nos filmes sobre a inquisição. A humanidade saiu da idade média, mas a idade média não saiu de muita gente.

lola aronovich disse...

Eu me divirto com mascu postando com nome de mulher achando que assim tá enganando alguém... É o mesmo discurso, igualzinho, só que aí tascam um "ellen" ou "ana" ou sei lá mais o quê no final. Esses comentários de vcs mascus são tão "femininos" como os blogs mascus "escritos por mulheres" que vcs fazem. (e, aliás, tanto quanto os blogs de "odeio homens" que vcs também fazem, só pra usar como único exemplo de "misandria", e põe aspas aí).

Mariana disse...

Não entendo essa galera do discurso "ah, todos (leia-se mulheres) temos que ter responsabilidade pelos nossos atos". Não entendo esse PESO que dão pro sexo na nossa sociedade, principalmente se é a mulher quem faz sexo. Sexo é natural (desde que consentido e a partir de certa idade), muita gente faz... Pra quê o drama? Parece até que é como roubar, matar, um crime de consequências terríveis... não consigo entender. Quando é o homem que faz sexo, é normal, não tem peso nenhum... Tenho a mesma dúvida do anônimo acima: por que esses dois pesos e duas medidas?

Sabrina disse...

Esperá-la com cartazes, atirar preservativos é a versão moderna das clássicas tochas, foices e ancinhos mostrados nos filmes sobre a inquisição. A humanidade saiu da idade média, mas a idade média não saiu de muita gente.

Anônimo disse...

“feministas,vivam na realidade,no mundo ideal qualquer um poderia se gravar até em orgias sem ter o material divulgado mas a realidade é outra.
existem sim hackers e pessoas maldosas,portanto,ficar achando que vai gravar um videos desses sem correr risco nenhum é burrice demais.
e porque para vcs só mulheres sofrem com isso? o ator murilo rosa tb teve fotos ou videos intimos vazados na net.
parem de achar que tudo é ódio contra mulheres.”


Como você é burrinha, sério que você não percebe a diferente reação das pessoas nos dois casos? Você viu milhares de pessoas massacrando o ator Murilo Rosa por ter tirado as fotos? Viu milhares de pessoas chamando ele de vagabundo, vadio? Milhares de mulheres se achando no direito de abusar dele por que ele “não se dá ao respeito mesmo”?


“ex : todos sabem que atravessar no meio da rua é perigoso,mesmo assim várias pessoas que n querem esperar o sinal fechar,atravessam na frente dos carros e morrem atropeladas.
mostrando claramente que n tem responsabilidade nenhuma com a própria vida.

agora quem leva a culpa de tudo? o motorista,que vai preso.”

Vera, que falácia de falsa analogia! No caso que você citou o pedestre estava errado, no caso da menina ela não estava errada! Não é errado gravar um vídeo intimo, errado é divulgá-lo sem o consentimento dos participantes.


Ellen disse...

Engraçado mesmo é ver a falsa tolerancia e respeito pelas diferenças que vcs pregam lola.
O respeito e a tolerancia é só pra quem concorda com vcs.
Eu sou mulher e penso diferente de vcs,só por isso eu sou homem disfarçado?
Tem alguns videos de mulheres no youtube q se posicionam contra o feminismo,elas são homens disfarçados tb n é mesmo?!
Vcs dissem lutar pelas mulheres mas desde que sigamos sua cartilha do q é ser mulher e de como uma mulher deve pensar,hipocrisia pura.

Elaine Telles disse...

"Vera", você, além de não ganhar nada com seu discurso tacanho, ainda perde muito: tempo, dinheiro, e ganha só ódio ao querer dar razão ao absurdo. Volta lá pro G1 com os demais "guardiões da verdade", lá, num espaço acéfalo, é seu lugar.

lola aronovich disse...

Ellen, seu discurso é idêntico ao dos mascus. Idêntico, tintim por tintim. Isso deve ser, segundo vc, "pensar diferente". Nunca disse que não existem mulheres machistas. Ontem mesmo, no meu twitter, eu linkei pro vídeo de uma moça que é reaça e machista, apesar de estudar gênero na faculdade (!). Mas há diferenças entre discursos machistas reaças genéricos e discursos machistas mascus. Eu conheço muito bem o discurso mascu. Sei muito bem distinguir um mascu quando eu vejo um (mas 99% das vezes aqui nos comentários, o mascu "desmascarado" jura que não é mascu. Segundo vcs, mascus não existem). Os pouquíssimos blogs "femininos" alinhados com mascus são escritos por homens. Nem duvido que haja uma ou outra mulher no meio (por quê, não dá pra entender), mas outro dia mesmo um administrador mascu postou uma conversa com alguma mulher dizendo que mascus "ajudavam" esses blogs misóginos escritos por mulheres, escrevendo pra eles.
Sabe, esse que é o lado ruim de vcs não terem rosto, não terem nome. Ninguém acredita muito num anônimo, porque vc pode ser qualquer um, qualquer coisa. Pode escrever um comentário com o mesmo teor e assinar como Ellen, aí escrever outro quase idêntico e assinar como Ana, e depois outro -- tudo no mesmo espaço de dez minutos -- e assinar como Vera. Ou seja, provavelmente é um mascu, homem, talvez até o Fábio do Mingau, que não sai daqui, escrevendo 3 comentários "diferentes" (só que iguais). E achando que tá enganando alguém. Vai passear, pobre mascu.

Anônimo disse...

Anon de 11:09, concordo totalmente!

Geralmente não ligo para sub celebridades, mas é diferente no caso dela, caso esse bem parecido com o que a Lola posta no início do post (uma faculdade inteira querendo linchar uma aluna).
Levando em conta a coisa terrível que ela passou que bom que não ficou traumatizada e usou a fama (que chegou a níveis internacionais) a seu favor.

Anônimo disse...

O nome do bandido que divulgou as imagens é Kristian Mihaylov Krastanov, ele é búlgaro, tem 26 anos e um criminoso. A justiça brasileira é muito lenta e casos como esse se espalham porque os criminosos acreditam na impunidade e no machismo das leis brasileiras.

Anônimo disse...

O que algumas pessoas que colocam a culpa na mulher não estão percebendo é que muitas vezes (senão todas) a mulher confia no sujeito que a filmou e colocou na internet.

Até msm qdo ela é amante, muitas vezes o cara diz que não transa mais com a mulher, ou que estão em processo de separação, ou que já não moram mais juntos, ou etc.

A questão é que a mulher confia nesse sujeito - senão jamais se deixaria ser filmada.

Daí o sujeito vai lá e quebra a confiança da mulher da pior forma possível.

Como falaram acima, a nossa sociedade incentiva os caras a manipularem, mentirem, ganharem a confiança das mulheres e eles mesmos não confiam em ninguém. Os mesmos caras que reclamam da friendzone (aliás, é só disso que reclamam, poucas vezes vi um mascu da vida reclamar que a mulher o agrediu fisicamente, ou o roubou, ou fez alguma grande sacanagem com ele, eles só reclamam que a mulher os coloca na friendzone ou que as "novinhas" não os amam, só sobraram as "balzacas", e que a mulher teve x homens antes de ficar com ele) são os que maltratam as que não estão nos padrões que eles desejam.

Creio que qualquer desonestidade é errada num relacionamento, e até mesmo na hora de terminar deveria haver sinceridade. Termino com vc por X, Y e Z, pq não há compatibilidade, pq não há isso ou aquilo, e o que mais vejo são esses homens desrespeitando a mulher até mesmo na hora de terminar, como se o "relacionamento" nunca existisse, somente uma relação que os beneficia e a mulher é vetor de prazer (sexual ou não) pra eles.

Infelizmente nunca tive a sorte de me relacionar com homens honestos. Foi só homem manipulador e mentiroso, que queria ser "beneficiário" do relacionamento - e a desonestidade é algo que não cabe num relacionamento desta monta, mas parece que a sociedade acha isso legal!

É, a sociedade acha isso legal, e é "normal" pra esses homens agirem igual sociopatas! Desde que seja com mulheres...

A questão é que o sujeito muitas vezes força uma barra violenta pra que a mulher confie nele - e ela confia, a ponto de gravar um video.

Muitas das que chamam essas mulheres de "vagabundas", "na hora de virar o zoinho tava bom" e etc, orgulham-se dos poucos parceiros sexuais que tiveram (ou somente um - ou mesmo nenhum) mas se esquecem que amanhã pode ser com elas. Esses dias conheci uma que só transou com o marido e agora, após 13 anos de casada, está passando por um divórcio. Pode acontecer com qqr uma, uma vez que casamento não é pra sempre.

E se no meio desse casamento houve alguma coisa que hoje o então ex marido está espalhando por aí contra ela?

O que me revolta é que essas pessoas não veem que a mulher nesses casos quase sempre foi enganada por um ser em quem confiou. E que toda e qqr mulher que se relacione com um homem pode ser vítima disso.

Todas somos vítimas de uma sociedade onde o homem finge ser quem não é para conseguir benefícios da mulher dentro de um relacionamento - nem sempre é assim, porém essa é a dinâmica básica do relacionamento heteronormativo na nossa sociedade. É uma pena saber que aquele sujeito que diz que "te ama" pode sequer te considerar como um ser humano de fato.

E é muito triste constatar que isso pode acontecer com qualquer uma de nós.

guilherme disse...

Vocês falam tanto que sexo é normal,natural,não tem nada demais gravar relação sexual,então,qual é o drama todo se os outros veem seu video exibicionista?
Quem não gosta de exibição ,não faz video desse tipo.

Anônimo disse...

Patty, no caso da Geisy não foram só os homens que a hostilizaram foram, principalmente as próprias colegas que movidas por sei lá o quê, a difamaram, marginalizaram, etc. É um fenômeno curioso também, as próprias mulheres machistas...

Love Gotic disse...

A Geyse sô tinha duas alternativas:se enclausurar ou levantar um bandeira. Ela recebeu a oportunidade que gente como vocé deu a ela. Qual foi o erro da Geyse? Usar um vestido rosa? A mesma cor rosa que impõem a nós mulher jà ao nascer? Beço rosa,sapatinho rosa,sainha rosa, mimimi? A Geyse apenas usou o rosa e um bando de fdp fez um show. E ela lucrou com o show o objetivo de vocês fracassou. Sou gótitca me visto de preto,botas e maquiagem forte e me chamam de sapatão e quando uma mulher ta de rosa é vadia , de branco é alma penada, colorida é louca. Vai tomar. €£$¥@&*§ΘΨΛ¶

Marcia Baratto disse...

Ah Fabíola, senta lá com o seu machismo. Teoria da conspiração da mulher oportunista é a desculpa número 1 que se dá para o não reconhecimento dos direitos.

Se alguém é bom ou mal de acordo com um julgamento moral, isso é completamente irrelevante para o fato de quem direitos.

Geyse Arruda é mulher, igual a você. Te incomoda? Então igualdade de direitos não é algo que você preza.

A porra da vida é dela, ela usa sua imagem como bem lhe der na telha.

Não o que você faria? Que bom para você, mas o mundo não gira em torno do seu umbigo, e a Geise não lhe deve nada. Por quê deveria? Não há nada, além do machismo, que legitime a sua vontade de julgar uma conduta que não lhe pertence.

Marcia Baratto disse...

Ellen, respeito ao machismo é algo que não posso. Sinto muito se lhe ofende, mas suas ideias sustentam atos de gente que mata, fere e humilha. Não é o seu caso?

Não sei, espero que não. Mas só por vias das dúvidas, continuo desaprovando todos os seus argumentos. Seja matura e encarre que assim como a Geise, você também não agrada todo mundo.

Anônimo disse...

Lola,

seu post chegou com um timing perfeito.

Aqui no Rio Grande do Sul, mais um caso de suicídio devido a exposição de fotos:

http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/geral/noticia/2013/11/adolescente-de-16-anos-se-suicida-apos-ter-fotos-intimas-divulgadas-na-internet-4338577.html

Anônimo disse...

Kkkkkk vcs n cansam de vitimismo n? A mulher q amante cai na labia do homem de q n tem mais nada com a esposa?
Pelo amor de deus,o cara trair a esposa ja diz q ele n é de confiança,se n respeita a esposa n é a amante q vai ser respeitada.
Isso é obvio.

Andrey disse...

Não que mude algo, mas além de o ato ser um absurdo o fato de ele acontecer dentro de uma faculdade, aonde teoricamente espera-se mais razão das pessoas, é estarrecedor. Mostra que afinal nosso comportamento Social está longe de ser determinado por nossa educação formal.

Ms.Minna disse...

Será que essa é a nova forma como os homens encontraram de matar sem sujar diretamente as mãos?

Anônimo disse...

Anônimo Anônimo disse...
"então,qual é o drama todo se os outros veem seu video exibicionista?"

O drama é verem e te lincharem moralmente.

Se não fosse motivo pra "linchamento", moral ou mesmo físico, esses caras não se vingariam delas colocando vídeos, e sim de outras formas - pq aí não ia "pegar nada", ninguém ia fazer a caveira da mulher que transou e cujo video foi veiculado.

Aliás, não entendo a reação das pessoas. O cara ser um salafrário e expor a mulher dessa forma, consigo compreender - embora esteja longe de concordar, mas dá pra entender a "lógica perversa" dele, ele quer se vingar e fazer-lhe mal, há uma "linha", mesmo que perversa nisso, de propósito e objetivo.

Agora, do público eu não entendo nem nunca vou entender. É uma mulher fazendo sexo. E? Por que a reação exacerbada, como se ela estivesse, sei lá, matando alguém no video?

Aliás, as pessoas quase nunca se escandalizam quando o homem engana uma mulher, trai a sua confiança, ou é um calhorda. Nunca vi "lincharem" um sujeito desses. Já a mulher... só pq fez sexo, acabam com ela.

andrea saores disse...

Acho que talvez devessemos comecar a pensar em grupos organizados de defesa. nao centralizados e divididos em nucleos. talvez ir aos locais onde acontecem esses fatos e fazer algo, distriburi cartazes, protestar, fazer performances. Criar uma forma de ativismo contra essa nova forma de violencia. para mim isso é o equivalente simbolico de jogar acido no rosto de uma mulher, uma maneira de destruir sua imagem publica, de mata- la socialmente. E o pior é ver um monte de mulher babaca posando de boa dama do patriarcado. Talvez seja alivio de ter sido com outra e nao com elas, porque com algumas vai ser. A carga de ser mulher neste mundo é ser sempre lembrada que sua condicao biologica, o seu sexo - a abertura vaginal - pode se tornar motivo de vergonha e humilhacao. O corpo da mulher e sujo e pecaminoso, alguns "santos"medievais diziam que a mulher deveria se envergonhar so de ter nascido mulher. Quando alguem mostra a vagina de uma mulher e qd a sociedade cria um rugido contra essa mulher que ousou mostrar essa vagina é para reforcar o quanto esta vagina desta mulher deveria trazer-lhe uma imensa vergonha.

Anônimo disse...

Quantas faculdades a Geisy Arruda fez depois do caso Unibam?Ela nem voltou a estudar,será que teve essa intenção algum dia?Esse papo de defender qualquer uma simplesmente por ser mulher está acabando com vocês.

Luciana Carvalho disse...

Lola <3
disse tudo!!!!

Anônimo disse...

Olha só essa..dessa vez o deputado Romário deu uma dentro.
http://revistamarieclaire.globo.com/Mulheres-do-Mundo/noticia/2013/11/pornografia-de-revanche-nossa-sociedade-julga-mulheres-como-se-o-sexo-denegrisse-honra-diz-romario.html

Erres Errantes disse...

Eu me lembro de um caso que houve em 2004, quando uma garota de 16 anos, aluna de uma escola tradicional da minha cidade, teve um vídeo seu fazendo sexo oral divulgado na internet. Até na minha escola essa história causou a maior sensação. Eu me lembro que fiquei chocada, até porque a celeuma foi tão grande que até parece que ninguém nesse mundo faz sexo oral.

Erres Errantes disse...

Mas essa tecnologia de celulares com câmera só serviu até agora para aumentar nossos problemas.
Eu sou professora e minha vida em sala de aula está bastante difícil, porque os meninos só querem saber de escutar música, trocas sms e tirar fotos durante as aulas.
E os aparelhos também estão sendo utilizados para praticar crimes.

Samantha comentou que uma postagem muito comum nesses casos é "quem mandou se deixar filmar?". De fato, a culpa não é da moça que se deixou filmar, mas o pior é que mesmo não deixando, a tecnologia já permite que o cara filme a garota sem ela perceber.

Erres Errantes disse...

Quantas faculdades a Geisy Arruda fez depois do caso Unibam?Ela nem voltou a estudar,será que teve essa intenção algum dia?"

Anon das 19:07, se a Geisy Arruda estuda ou deixa de estudar, isso é problema dela. Ninguém deve ser humilhado por causa de uma roupa ou de um vídeo fazendo sexo (coisa que não por acaso só acontece com mulheres.

Robson Fernando de Souza disse...

Pelo visto isso tá começando a virar epidemia. Tenho medo que muito em breve vejamos casos como esses acontecendo às centenas por mês.

Lillian disse...

Vejo que algumas pessoas dentro de movimentos por igualdade só lutam pela igualdade daqueles que ela considera "morais". Dos gays que são bonitos, ricos e discretos como os da TV. Das mulheres executivas trabalhadoras e mães de família. Dos negros profissionalmente bem sucedidos como o Joaquim Barbosa. Não é assim que funciona. Quando você luta por igualdade de direitos, você simplesmente luta por igualdade de direitos. Para todos. Não só para quem você acha que "merece". Quando você luta pela igualdade de direitos dos homossexuais, você tem que lutar também por aquela "traveca pobre barraqueira". Quando luta por igualdade de direitos entre homens e muheres, tem que lutar pelos direitos da "puta do vintão do centro". Quando você luta contra o racismo, tem que lutar também pelo "negro pobre, analfabeto e alcoólatra" (usei termos horríveis e altamente preconceituosos, mas foi só para ilustrar possíveis exemplos do que as pessoas a quem critico consideram "pessoas de segunda classe" e "indignas da igualdade") . Vejo muita, mas muita gente mesmo, defendendo uma igualdade seletiva: "Olha, eu sou feminista, mas essa Geisy Arruda é uma puta aproveitadora e por ela eu não luto não". Basear a defesa do direito de alguém a algo em suas crenças morais, pra mim, beira o nazismo. Tomem cuidado com esse tipo de pensamento.

Anônimo disse...

me desculpem maaaassssss: culpa das mulheres. Não das que se deixam filmar, mas dessas vacas que propagam o machismo. Se muleque vem me mostrar um video desses, eu vau falar: " e dai? sua namorada não te chupa?"
Eh tão estupido que não tem nem o que falar. Mulher falando que outra é vagabunda porque fez sexo???? me poupem, mulher que propaga isso tem mais é que se foder, com o perdão da palavra.

E antes que venham me tacar pedras falando que a culpa não é delas, e sim do machismo, isso equivale a velha historia 'deus detesta o pecado, mas ama o pecador'. Repito, pra mim mulher que chama outra de vagabunda por ter feito sexo, tem mais é que se foder.

lilith

Anônimo disse...

Enfim, recentemente eu fiquei sabendo do caso da menina da Usp que teve as suas fotos divulgadas na internet por um covarde chorão que não aceitou o fim do relacionamento, tendo ameaçado, inclusive, a menina de morte.

Pois bem, esse caso é bem típico. São de caras carentes, que tem dificuldade de relacionamento, desajustados, que sofrerem abuso sexual na infância e que, por isso, querem descontar em quem é mais fraco que eles, no caso, a namorada.

É o tipico cara que nunca namorou ou ficou com mulheres (sempre sendo rejeitado) e, ao conseguir, finalmente, uma namorada, o cara fica possessivo e, ao termino do namoro, sabendo que dificilmente vai conseguir outra namorada, começa a dar chiliques, espernear, e ameaçar a ex de morte. Caras perdedores assim tem em todo mundo.

Saibam de uma coisa: caras que agem como esse aí, são caras que tem problemas de relacionamento com mulheres. Tem baixa auto estima e que, muitas vezes, já foram humilhados no passado. Quem aqui não se lembra do Emerson Rodrigues? O cara ficou revoltado porque não dava no coro e levava chifre na namorada, além de ter tido problemas de relacionamento com outras mulheres.

Quanto mais frustrados e com baixa auto estiva for o homem, mais covarde ele será.

Anônimo disse...

Não sei porque fazem essa implicância por conta da Geisy não ter feito faculdade, até parece que o os mascus apoiam que mulheres façam faculdade. Para os mascus mais radicais até 'dona-de-casa virgem' é uma 'puta' em potencial, até um bebê do sexo feminino que ainda nem nasceu é 'puta' para a maioria dos mascus!

Anônimo disse...

Lola, minha sobrinha de 13 anos tem mandado fotos intimas pela internet para um rapaz que ela mal conhece.. nao sei como abordar o assunto

Helen Pinho disse...

clap clap Lillian! super bem colocado, parabéns!

igualdade sem olhar a quem - é um direito, não um favor que buscamos pra quem "merece".

sabrina disse...

Não sei porque fazem essa implicância por conta da Geisy não ter feito faculdade, até parece que o os mascus apoiam que mulheres façam faculdade. Para os mascus mais radicais até 'dona-de-casa virgem' é uma 'puta' em potencial, até um bebê do sexo feminino que ainda nem nasceu é 'puta' para a maioria dos mascus!


simples,ela é mais uma que ajuda a transformar mulheres em objeto,sem falar na hipocrisia dela que dizia valorizar muito o estudo e agora virou só mais uma bunda na televisão.
algumas aqui disseram que ela estava envergonhada demais para estudar,mas para servir de pedaço de carne para midia e para o machismo ela n tem vergonha nenhuma.

eu não compartilho da idéia de vcs de que mulher nunca sabe de nada e nunca tem culpa de nada,machistas e mulheres que ajudam o machismo,eu n defendo mesmo.

Anônimo disse...

Ótimo texto, espero que venha mais. Sou advogado, e não me chocou em nada a parte da agressão a moça da faculdade e os comentários das colegas, poucos cursos reunem tantos reaças e babacas quanto o Direito.No mais, esses casos expoem a hipocrisia da nossa sociedade.

Sofia L.B. disse...

lilith,
pela sua lógica, devemos dizer que a culpa é dxs machistas de qqr gênero, não só das mulheres.

Se for pra escolher um grupo, com certeza é o dos homens. Não só pelo ponto óbvio de que geralmente são eles que colocam o vídeo sem autorização. Vc sinceramente acha que eles não são a maioria dos que compartilham dp? Se mostrarem pra vc, acredito plenamente que vc agiria tal como fala. Mas, sinceramente, pra quem vc acha que mostram mais o vídeo, pra homens ou pra mulheres? E como vc acha que ELES reagem?

No caso de 2008, as mulheres tb estão oprimindo. Sinceramente acho que minorias tb podem oprimir. Elas estão falando merda. Mas qual é o grupo que, além de tb falar merda, mais espanca, estupra, mata? São os homens.

Vejo com frequência pessoas falando que se mulheres não fossem machistas, os homens tb não seriam.

Vamos supor que todas as mulheres do mundo, magicamente, viraram feministas. Com certeza esse seria um mundo melhor de se viver. Muitos homens mudariam diversas posições. Mas, de boa, mais pessoas do grupo deles lutariam mais por manter seus privilégios como só deles.

E se fosse o contrário? e se todos os homens do mundo magicamente passassem a concordar com o feminismo? Ia imediatamente diminuir o número de assassinatos para ambos os grupos, de estupros, de violência em geral. Isso só pra falar o mínimo, nê. Pq, compreendendo que as características tradicionalmente ditas femininas são a)humanas b)não necessariamente inferiores haveria um clima de muito mais paz não apenas física. Outra: qual é o grupo que é ensinado a viver em função do outro? São as mulheres, não são? Não somos ensinadas a praticamente existir em função deles? Sermos decorativas, não fazer comentários inteligentes caso corra o risco deles se sentirem diminuidos, assim como abrir mão de uma carreira superior a do marido, etc, etc?*
Se for assim, essas lógicas que ensinam a "ser independente, sem deixar de ser mulher" iam acabar tendo (para agradar aos homens) que pregar que mulheres são indivíduos próprios. O contrário não se segue necessariamente. Homens tem suas posições validadas ou atacadas pelas idéias. Geralmente, eles tem mais chances de serem ouvidos. Mulheres podem ter suas idéias atacadas ou invisibilizadas pq são mulheres. (existe uma razão de ser meio óbvia do pq há uma outra assimetria no feminismo).

Não estou dizendo que é menor passar idéias feministas para mulheres do que para homens. Nós somos muito mais prejudicadas pelo machismo. É até por isso que eu acho que em quetões de aparência, de sexualidade, etc, em determinadas situações pode até ser mais provável uma mulher falar mal da outra do que um homem. Porque existem coisas que possivelmente nunca foram questões pra eles, mas que sendo mulher tem uma chance maior de vc se deparar com elas. E, principalmente quando vc está sozinha, cercada pelo senso comum, é mais fácil vc seguir aquele ponto do que questionar todo um sistema. P. ex., se eu preciso me depilar para poder usar short, então ela tb tem. Mas, no caso da depilação íntima principalmente, os homens são muito mais violentos. E eu acho sim MUITO pior alguém te recriminar pq acha que é sua obrigação fazer o que elE quer com o seu corpo (pq acredita que a sua existência gira em torno do pau dele) do que pq acredita que só tem uma forma de ser. Sério msm. Mas o corpo que tem que ser liberto é o nosso.



*claro que isso vem melhorando, graças ao feminismo. Mas ainda existe algo de abrir mão da própria autonomia no feminino.


Sei que eu dei voltas d+, mas, sério, estou me controlando aqui. Um assunto acaba puxando o outro... e eu meio que tenho esse hábito infeliz msm, rs

Camila Silva Souza disse...

Pessoal, descobri um lugar maravilhoso para quem gosta de desabafar na Internet, como eu: http://www.etenhodito.net/

Anônimo disse...

Sofia, concordo com tudinho-inho que você falou. Mas nesse caso especifico e e quantos outros mais, a mulherada chama sim a outra de vadia. E isso me horripila pela hipocrisia.
Se todas as mulhers do mundo virassem feministas, esse tipo de vídeo não circularia mais, pois viraria uma coisa totalmente "out". Se todas mulheres falassem para esses palhaços que insitem em mostrar o video " nossa ,que criança ridicula você é. Sua namorada faz isso também, não faz?" tenho certeza que isso caia por terra. POrque esse comportamento delas não estaria mais validando esse comportamento deles.
E claro que sei que homens que matam e estupram, isso depende deles. Mas não validar comportamentos machistas e cretinos como esses que els tem, está nas nossas mãos de mudarmos isso.

desculpa, mas fico LOUCA em ver x oprimidx validando o opressor.

lilth

Anônimo disse...

Não quer cair na net? Não se deixe filmar, oras. É a mesma coisa da pessoa encher a cara e depois acordar com a calcinha no joelho. As pessoas precisam ser mais responsáveis por seus atos, tenha dó.

Anônimo disse...

Mais alguém aqui acha absurdo que um homem, no caso o deputado Romário, tenha que "salvar as mulheres" com esse projeto novo de lei?

A iniciativa dele não é ruim, óbvio que não, mas digo... até quando as mulheres serão donzelas em perigo a espera dos príncipes?

Aposto que um homem que vai ter que criar a lei que tipifica o femicídio (assassinato motivado pelo gênero, diferente do homicídio "comum"), que outro homem vai ter que tornar a misoginia crime e não duvido que um homem que vai conseguir legalizar o aborto.

Acorda né mulherada.

Anônimo disse...

Em um mundo ideal, homens não estupram e o machismo não existe. Enquanto esse mundo não chega, eu boto pra correr qualquer homem que queira me filmar. Precaução né? Claro que posso ser filmada sem saber (hipoteticamente, tipo câmera escondida) mas ativamente não dou esse mole não. A sociedade desfavorece demais as mulheres de forma geral então é nosso dever fazer nossa parte e não se colocar propositalmente em certas situações, bem como não ficar espalhando esses vídeos por aí quando você não conhece a pessoa (pior ainda se conhecer).

Anônimo disse...

Levando em conta que:

- o corpo feminino é historicamente tratado como res publica; todo mundo se sente no direito de dar pitaco sobre a forma, a cor, o tamanho, o que se usa em cima dele e como ele é usado no dia-a-dia,

- é sobre a mulher que recai todo o aspecto vexatório, nunca o homem, que é favorecido por toda a sociedade mesmo quando comete o crime de divulgar as imagens íntimas dele com alguém

- que a lei que existe hoje já pode responsabilizar as pessoas que cometeram tais crimes, contudo não existe ação na justiça que te impede de ser chamada de vagabunda à boca pequena por anos e anos

- que uma mulher nessa situação não é "obrigada" legalmente a sair da cidade, escola, meio em que vive mas acaba tendo que sair dele para voltar a ter uma vida normal

- que todos esses fatos são notórios, sabidos, amplamente divulgados nas mídias e fora delas

Pergunto: por que ainda tem mulher que se permite filmar?

O que falta, para mim, é educação sexual. Não aquela biológica, do pênis e da vagina. Mas educação em sentido amplo, que abrangeria inclusive etiqueta sexual e passaria por lições de amor próprio especialmente para as mulheres, historicamente tolhidas do direito de se aceitarem e exercerem sua vida tão plenamente como um homem.

Meninos e meninas devem ser ensinados a não estuprar, a não se deixarem filmar, a dizerem não, a arcarem com as consequências, a não se arriscarem em práticas inseguras e a não confiarem demais nos outros sexualmente falando também.

Ensinados preferencialmente por pessoas adultas que SAIBAM dessas coisas também, não só da boca pra fora, e aí que entra a parte realmente complexa da coisa.

Anônimo disse...

E claro que sei que homens que matam e estupram, isso depende deles. Mas não validar comportamentos machistas e cretinos como esses que els tem, está nas nossas mãos de mudarmos isso.

desculpa, mas fico LOUCA em ver x oprimidx validando o opressor.


E só nas nossa mãos? cadê os ''homens de bem'' acordando e tomando uma atitude? Ninguém defende o comportamento dessas mulheres e meninas machistas, mas culpá-las pelo machismo é ridículo.

mulheres e homens são criados no patriarcado, então ter mulheres machistas não é nenhuma novidade.
A diferença é que essas mulheres, por mais que achem que estão num pedestal vão ser tratadas de maneira péssima quando bem servir só por serem mulheres. Essa multidão que atacou a menina na faculdade, por ex, as mulheres que estão lá querendo queimá-la viva podem ser as vítimas de amanhã, já os homens não.
Acho engraçado as pessoas culpando xs oprimidxs por sua própria opressão, os opressores simplesmente não fazem nada parece.. Mulheres sendo culpadas pelo machismo, negros pelo racismo, comunidade lgbt pela homofobia, etc.. Preguiça!

---

e anon de 14:21 só posso esperar que vc seja um troll pq mulheres estão lutando por direitos há algum tempinho. Romário não é nenhum salvador da pátria

Anônimo disse...

é, Anônimo de 16:07, a culpa aqui é de quem se deixa filmar, não de quem divulga, e persegue as meninas (mesmo após elas se matarem) Sei...

Ju disse...

p lilith:

“O discurso de que as mulheres são tão machistas quanto os homens, de que a sociedade como um todo é culpada pelas relações machistas é a prova do quanto o patriarcado está instaurado. Vocês conseguem imaginar isso em qualquer outro discurso de luta? Alguém dizendo que os crimes de homofobia ocorrem porque os gays não se movimentam? Ou que o apartheid ocorreu porque os negros ficavam se fazendo de coitadinhos? Nada disso é verdade, bem como dizer que as mulheres compactuam com o machismo também não é. O machismo não é apenas uma ideia de padrões de gênero, mas sim de que os homens são, por natureza, superiores as mulheres. Quem está tendo vantagem com essa ideologia? As mulheres “machistas”, que compactuam com sua própria opressão? Não.”
— Paula Mariá

Anônimo disse...

Realmente, não dá para entender a reação exacerbada dessas pessoas, e tudo isso por q? Uma garota transou com dois caras? Sério mesmo? Qual o problema q esse pessoal tem com sexo? E o que eles tem a ver com isso? No q isso afeta suas vidas? Vagabundos são eles que ficam perdendo tempo humilhando uma garota por ter transado (nossa, que coisa terrivel hein, ela transou com dois caras e pior: gostou!). Bando de idiotas, vão cuidar d suas vidas.

Anônimo disse...

Ô espertão, ela n se deixou filmar para o filme cair na net, então olha só, o ato pelo qual ela é responsável é o de ter aceitado gravar o vídeo. Adivinha quem é responsável pelo ato de ter divulgado o vídeo? O babaca q divulgou o vídeo! Então ó: n responsabilize a garota pelos atos dos outros.

Anônimo disse...

"Ô espertão, ela n se deixou filmar para o filme cair na net, então olha só, o ato pelo qual ela é responsável é o de ter aceitado gravar o vídeo. Adivinha quem é responsável pelo ato de ter divulgado o vídeo? O babaca q divulgou o vídeo! Então ó: n responsabilize a garota pelos atos dos outros."

Ato esse que não teria sido possível, ao menos da forma como aconteceu, se a pessoa envolvida tivesse se recusado a ser filmada durante o sexo.

Dois errados não fazem um certo.

Anônimo disse...

Ai ai dois errados? E d onde vc tirou q gravar um video íntimo é errado?

A impressão q tenho quando leio algo do tipo é q gravar um vídeo íntimo é terrivelmente pior q divulgá-lo sem o consentimento das pessoas envolvidas, isso pq pessoas como vc culpam mais a vítima q o verdadeiro responsável pelo ato.

Sofia L.B. disse...

Pras pessoas que acham que é a mulher que não tem que se deixar filmar, gostaria de chamar a atenção para o exemplo do cara que fez fotomontagem. A verdade é que a minoria não precisa fazer nada em especial para ser atacada pela maioria. É só existir. Qqr justificativa se acha. Tem sim esses vídeos, mas a gente sabe que bem antes da internet já tinha mulheres sendo chamadas de putas e sendo publicamente constrangidas por coisas que fizeram (ou não) na cama.

Não são as mulheres que tem que não confiar em homem nenhum. Lembra aquela história de gente que acha que se mulher se vestir tampando tudo nunca vai ser estuprada, pq todo mundo sabe que mulheres que usam burca estão a salvo disso.
Se vc não está conseguindo sair dessa lógica de culpabilizar a vítima, ficam aqui dois links mto bons:
http://www.bulevoador.com.br/2012/01/o-que-um-estupro-nao-e/

http://www.bulevoador.com.br/2013/01/evitando-o-estupro/


A gnt sabe que, embora os seres que colocam o vídeo na net não prestem, a verdade é que eles não causariam um milésimo do mal que causam sem todas essas pessoas desprezando a sexualidade feminina e colocando a culpa nas vítimas. Enfatizo: não precisa dizer que o cara é santo pra ficar contra a vítima. E, nesse caso muito mais do que em um estupro, culpar a vítima é dar tapinhas nas costas do dito cujo, é fazer o que ele tanto se esforçou (tadinho!) pra acontecer.

[Se o seu coraçãozinho ficar realmente pesado em pensar que a vítima não podia fazer nada pra evitar, lembre-se que cada detalhe dela já vai ser julgado e condenado por alguém. Peço que concentrem a artilharia em quem realmente tinha todas as chances de fazer isso não acontecer e fez mesmo assim].

Vcs já imaginaram como ia ser lindo se no lugar dos comentários das pessoas reprimindo ainda mais a sexualidade feminina elas estivessem dizendo pra esses caras que eles são uns merdas? E pros caras que compartilharam os vídeos tb?
Sério mesmo: em dos posts do Apoio Fran no face, um cara falou que as mulheres tinham que tomar mais cuidado. Pq, na rodinha de miguxos dele, quando acabava o relacionamento, eles circulavam os vídeos íntimos das exs entre eles. Dizer pra mulheres se sentirem sempre acuadas na vida sexual delas todo mundo quer, mas dizer pro coleguinha que ele é um babaca e se recusar a participar disso que é bom, pfffff. A maior parte das vezes o povo tá se lixando por um mundo melhor. Basta poder apontar os dedos - a não ser quando a pessoa a ser queimada é querida.

Por isso é que te digo, lilith. Tenho certeza que a gnt concorda em muitos pontos. Vou até te fazer uma promessa. Te prometo, de promessa jurada e sacramentada por este teclado em que digito, que as mulheres que chamam as outras de vadias e ficam contra as coleguinhas que ficam sendo queimadas vão todas se fuderem. Pode ser odiando o próprio corpo. Pode ser em viverem a vida se privando de coisas (sexuais e não) pq acreditam que mulher não pode, fica feio, qq vão pensar, e se ele usar isso contra mim depois? E, se chegar um dia em que elas sofram uma violência de gênero mais pesada (como serem estupradas, espancadas por um ex), elas vão se culpar muito. E vão pensar milhões de vezes antes de fazerem as denúncias, e talvez não façam. De qualquer forma, te prometo que pelo menos o medo do estupro estará pairando na vida delas. (Não estou dizendo que quem é feminista não cai nessas, só acho que o naipe de mulheres de que estamos tratando tem uma chance diferenciada, rs. De qualquer forma, costuma ser uma situação difícil pra qqr uma).
Podemos ficar combinadas assim? Agora, os homens que estavam lá pra jogarem camisinhas, pra falar sobre "próximo da fila", que compartilham os vídeos, o que que vai acontecer de ruim com eles por fazerem isso? Vc acha que eles vão pagar à altura da situação? Acho que seria mais produtivo direcionar o ódio (mais que justificado) que vc sente pra esse grupo, hein.

Anônimo disse...

Pior que mais uma se matou, em outra situação, e a amiga da jovem que foi filmada e se matou com o fio da chapinha também tentou tirar a própria vida, com veneno, mas não conseguiu.

Olha quanta ignorância.

Eu fico cá pensando se só a "Lei Romário" serve pra resolver isso. Acho que não, até porque o ato em si, de divulgar as imagens alheias já é crime e não é de agora.

Dizer para as moças não se deixarem ser filmadas, ok pode ser um começo realmente. Não dá pra adivinhar se aquele menino fofo que te ama muito vai virar um babaca psicopata no momento em que tomar ou der um pé na bunda, então concordo que o melhor é prevenir.

Lembrando que prevenir e impedir são coisas completamente diferentes, claro.

Mas só isso resolve? Também acho que não.

Alguém vai dizer "devíamos educar os jovens". Peralá, com quem esses jovens aprenderem a ser assim?

Reparem que se a gente pensar bem, todo mundo tem que voltar pro banco de escola da vida e reaprender uma coisa ou duzentas. Mas aí mexeríamos com todo um importante sistema de privilégios sociais, será que aguentaríamos a verdade? Hipocrisia é quase um pilar do mundo em que vivemos e está nas mínimas coisas. Está no "ela é vagabunda, eu não" e no "comigo foi totalmente diferente".

E em se tratando de sexo, pela forma recalcada (recalque: comportamento que se censura em si mesmo) como se lida com ele, a coisa tende a ser bem mais dramática.

Enquanto o mundo não mudar, ninguém me filma não. Mas para o mundo mudar, eu escolhi conscientemente não apontar o dedo para a vítima e dizer que ela devia ter feito assim e assado e sem medo repreendo quem o faz. Até porque uma voz que se levanta contra a maré dá a oportunidade para outras vozes se levantarem também e assim a "minoria vocal" perde seu status de vontade da maioria, que costuma ser bem falso.

Eu só lamento ter que concordar com alguém sobre o papel do homem na conquista de direitos femininos, no caso essa lei do ex-jogador. Podemos falar mal de países mulçumanos o quanto quisermos mas a realidade é que no Brasil as lutas e opiniões das mulheres valem menos que a metade das dos homens, fato.

Anônimo disse...

Eu estou abismado pelo tanto de preconceito e reacionarismo de boa parte das postagens ...eu estou perto dos sessenta anos de idade, e , sim, sou da geração do "flower power", amor livre, dos antigos hippies, que pelo jeito tinham muito mais sensatez na cabeça que essa geração de "machinhos" que surgiu de uns tempos para cá. Gente, as pessoas têm o direito de namorar e transar com quem quiserem. As jovens podem "ficar" e depois continuarem livres... o que será que aconteceu que os rapazes de hoje em dia são carentes a ponto de fazerem ameaças desse tipo, postarem fotos e vídeos da menina que dizem amar ? Bando de chorões com dor de cotovelo, sem um pingo de honra ... se a moça quer ir embora, tudo bem. Se vocês tiraram fotos íntimas e o relacionamento acabou, destrua as fotos. A vida continua, a fila anda, como se dizem. Tentar destruir a garota com quem você passou momentos felizes na vida é algo absurdo. Fique com os bons momentos na lembrança , e deixe a vida seguir seu rumo.

Mecenas Sampaio disse...

Nunca entenderei por que o sexo é visto como uma coisa degradante para a mulher.

Anônimo disse...

Nojo da sociedade define. As pessoas crucificam essas meninas, chamando-as de putas, por coisas que TODO MUNDO faz. Hipócritas. E alguns ainda têm coragem de dizer que a Júlia mereceu morrer. Vida no Brasil não tá valendo nada. Para alguns é "melhor morrer do que ser puta". Lamentável :/

donadio disse...

"Namoro há 7 anos. Tenho fotos da minha namorada nua, as quais ela mesma me manda às vezes pelo celular, até sem eu pedir. Não divulgaria as fotos dela, acho uma sacanagem com a pessoa, com a família, etc. Talvez, se ela me traísse, eu pensaria no caso. Mas do contrário, não.

Você é um canalha.

Nádia disse...

Sendo um pouco otimista também.
Também me indigno com todos os caras escrotos, Geyse Arruda foi sim uma vítima de animais nojentos e etc.; Mas no caso do tal Kristian, o bulgaro escroto da USP, a namorada divulgou o caso de tal forma que sabemos bem que é o vilão e problemático. Acho que esse tipo de personagem é que deve ser exposto. E uma coisa é certa: vídeos e fotos de pessoas nuas ou fazendo sexo tem aos montes, então querer agredir quem se conhece pessoalmente é no mínimo doentio. Inclusive o interesse dos que compartilham o material. Sendo mulher então a machista, mais trash ainda.

Paulo Chiarelli disse...

Parabéns pelo texto.

Não pude deixar de rir quando disse que te chamavam de lésbica por jogar futebol com os homens e ao mesmo tempo a criticavam por transar com estes homens. Não faz sentido não é rs.

Nádia disse...

Até esqueci de dizer por que sou otimista:
1) Grupos de apoios, mesmas histórias pelo mundo todo, são coisas mais recentes e acabam dando suporte para as vítimas.
2) O assunto está na mais diversas pautas. Ou seja, é o caminho para que isso seja mudado. A cultura pode não mudar tão rápido, mas só a discussão já é um avanço muito grande.
3) As meninas podem começar a tomar coragem, como a da USP e expor esse tipo de agressão e não se esconder com vergonha.
Alias, em uma escola que trabalhei, uma menina perdeu o pen drive com fotos nuas. Foram espalhadas. Ela fingiu que não era com ela, e diminuiu a importância e interesse daquilo. E continuou a vida normalmente, com os amigos e namorado dela. Então ela disse que não precisava da aprovação dessa gente, então que falassem o que quisessem. Achei muito bom pq a vida dela continuou.

Anônimo disse...

Por isso que o eu digo: qualquer tipo de covardia, preconceito e injustiça tem que ser divulgado para que toda a sociedade tome conhecimento, haja vista que, se a vítima ficar quieta, não terá prejudicado somente ela, mas também, as outras meninas que podem também serem vítima de um perdedor covarde como o búlgaro frustrado da USP. Assim, a atitude da menina ao divulgar o teor das ameças que vinham sofrendo por parte do complexado encoraja outras meninas que estão com medo a fazerem o mesmo e lutarem contra esses caras bundões, frustados e perdedores que gostam de ameaçar, xingar e até mesmo bater em mulheres.

Mas enfim, no caso aí do casal da USP, caso o covarde frustrado metido a machão chegar a agredir a menina, com certeza todo mundo vai ficar sabendo e ele vai ter que fugir para bem longe se não quiser sofrer um linchamento. Espero que ele reflita que ele é um bosta e sossegue o rabo antes de levar umas porradas na rua.

Fê disse...

Fico feliz em te ver citando American Horror Story, Lola... considero a série bastante feminista e há tempos queria sugerir que se falasse dela no blog (não conheço série como The L Word e Girls, que são bem cultuadas, mas, contando o alcance que AHS tem, e sendo uma série de terror, é um grande exemplo).


Gostaria que você pudesse falar alguma vez sobre a série, Lola.

Edson Mendes disse...

minha querida!
O grande problema é que necessitamos de subtítulos para fazer valer uma palavrinha só. Não acredito em estilos machista ou feminista. Acredito sim na palavra respeito. Cada indivíduo é senhor das suas vontades e dos seus desejos. E sem sombra de dúvidas,posso afirmar até que essas pessoas que atiram coisas (pedras) são as piores. Escondem-se atrás da imagem de bons mocinhos. Quanto vale um ser humano? Em época onde tudo parece se esvair em cinzas... Gostaria de parabenizar pela coragem de seu blog e torcer para que continue a dar voz a seres humanos. A midia assassina cuida para que tudo isso veincule da pior maneira possível.
Estamos voltando para a idade da pedra. Nossa humanidade está doente. Insana! Não podemos perder a ternura jamais.

Julian Lepick disse...

O mais triste é a constatação de que desde sempre a mulher é considerada a vítima. Vide a bíblia, Deuteronômio 22 é um ótimo exemplo dos valores cultivados há séculos pela sociedade judaico-cristã:

28 "Se um homem se encontrar com uma moça sem compromisso de casamento e a violentar, e eles forem descobertos,
29 ele pagará ao pai da moça cinquenta peças de prata e terá que casar-se com a moça, pois a violentou. Jamais poderá divorciar-se dela.

http://www.bibliaon.com/deuteronomio_22/

http://www.youtube.com/watch?v=3LWh6-Zyj4E

Tinúviel disse...

Sei que estou lendo (e comentando) esse post com bastaaante atraso, mas de repente isso ainda sirva pra alguém.

Minha irmã terminou um relacionamento com um cara meio tempestuoso ano passado. Um cara bem violento, que se drogava bastante, tinha diagnóstico de transtornos comportamentais e não se medicava, já tinha sido internado em instituições pra doentes mentais algumas vezes e, cereja do bolo, tentara matar os pais adotivos durante a adolescência.

Claro que eu só fiquei sabendo de tudo isso depois que eles já tinham terminado (e ela também não ficou sabendo muito antes - o relacionamento durou três meses), quando ela veio me pedir ajuda chorando porque ele a estava perseguindo. Eu fiquei muito assustada, pois minha irmã é uma mulher forte, interna e externamente falando, bem diferente de mim. Eu jamais imaginei que ela fosse precisar de ajuda nesse tipo de assunto, mas precisou.

Ela me contou que, desde que ela terminou o relacionamento, ele começou a importuná-la, ligava sessenta vezes por dia, dava incertas em lugares sabidamente por ela frequentados, um horror. Ela começou a ter medo dele, de sofrer alguma agressão física ou mesmo ser morta, devido ao histórico de violência que ele tinha. Como ela não atendia os telefonemas nem respondia às mensagens, ele começou a tentar chantageá-la, dizendo que ia se matar e tal, e como nem isso adiantou, disse que se ela não reatasse o namoro ia divulgar na internet vídeos dos dois transando.

Ela veio me procurar logo em seguida, e eu imediatamente a levei a uma delegacia da mulher pra registrarmos ocorrência. Depois disso, entramos em contato com o Serviço de Assistência Jurídica da universidade federal que frequento, e passamos a ter uma advogada, que representou ela muito bem, indo às audiências e inclusive solicitando a busca e apreensão dos aparelhos em que ele pudesse ter armazenado tais vídeos.

Resultado disso tudo: em audiência ele foi um cordeirinho, mal levantava a cabeça e disse pra juíza que jamais pretendia fazer aquilo, que foi uma coisa de momento mesmo, por impulso e cabeça quente. Minha irmã saiu de lá com uma medida protetiva (que graças a deus não foi desrespeitada até hoje) e todos os eletrônicos que pudessem armazenar mídia que ele tinha foram apreendidos, periciados e, depois da perícia, destruídos, por ordem da perita responsável.

Por mais que não tenha sido agradável, deu tudo certo no final.

Música do Vale Construtivista disse...

Isso tá até me lembrando o que a gente estudou na aula de Psicanálise, hoje, sobre o Ego, que, se por um lado, ele tem um mecanismo de defesa do sujeito, por outro, na sua parte inconsciente, contém um mecanismo de auto-sabotagem. Não seria assim, a estrutura da nossa sociedade? Uma estrutura com um mecanismo de defesa que esconde uma realidade horrível de um cavalo de troia, algo que lhe invade e lhe implode por dentro?

A superproteção, a fragilização do feminino se torna o ponto de suporte de uma subjugação adjacente na dinâmica social. Isso me lembra muito o que aconteceu em "Dogville", de Lars Von Trier. O feminino é Grace, que se abriga sob a proteção da sociedade, mas paga um duro preço nas mãos de Dogville. "Eu posso prometer lhe defender dos gangsteres, mas você se tornará escrava dos nossos cidadãos" (mas é claro que a população de Dogville não deixa isso claro, a princípio.

A fragilização do feminino é um mecanismo de defesa disfarçado que esconde uma face obscura de subjugação de tudo que é feminino. Nunca, uma aula de psicanálise fez tanto sentido quanto como agora, depois de ler esse caso.

Anônimo disse...

Olá.. esse comentario foi postado a algum tempo mas me passou conforto.. Minha História é que a um poouco mais de 2 anos eu passei por isso.. na epoca eu só tinha 15 anos e foi um baque para mim e ate hoje nao superei e isso é um carma na minha vida.. ate hoje eu nao sou mais coomo eu era antes.. e isso pq nao foi nem o cara que espalhou, ele contou para um amigo que contou para outro que hackeou o computador dele pela rede e roubaram as fotos e videos.. Eu estudava em um colegio cristao ( adventista) e fui duramente criticada pela minha atitude por conta da minha religiao.. mas oq posso fazer, sou humana igual a todos.. Mas enfim minha historia é longa e dura de ser contada e ainda estou buscando coragem para lidar com isso tudo.. Só gostaria de dizer MUITO OBRIGADA por esse blog que ao ler me fez nao me sentir tao humilhada e que esta me fazendo superar aos poucos.. Parabens, vc é uma otima pessoa e uma otima escritora! :)

Anônimo disse...

Que absurdo e falando com mães de filhos e de filhas o comportamento é diferente e punitivo, tal como são as cabeças dos filhos que cometem tamanhas atrocidades, sinceramente acho que o povo ainda não evoluiu, mesmo com tanta tecnologia. . .