domingo, 20 de janeiro de 2013

VAMOS RECHAÇAR OS REAÇAS

É algo tão surreal que nem dá pra acreditar. No final de dezembro, quando a maior parte das pessoas está se preparando pras festas do final de ano, a Câmara Municipal de Fortaleza aprovou, à surdina, sem debate, um dia oficial no calendário da cidade para uma marcha contra o aborto.
Sabe o aborto, que já é proibido no Brasil, país que tem uma das legislações mais ultrapassadas do mundo em relação à interrupção da gravidez? Sabe aquele negócio de que o Estado deveria ser laico, que governo não deve interferir na igreja e vice-versa? Pois é, tudo isso continua sendo jogado no lixo.
No dia 11 de novembro aconteceu aqui uma dessas marchas contra o aborto. Elba Ramalho, que por sinal já fez um aborto, esteve presente. A julgar pelas imagens, ela foi uma das poucas mulheres que se manifestaram. As fotos da marcha são muito interessantes, porque deixam claro quem está por trás desses protestos reacionários.
A bandeira tem o símbolo integralista, movimento de extrema direita. São esses grupos fascistas que vêm fazendo marchas contra a legalização do aborto, da maconha, do casamento gay. Não que eles sejam os únicos reaças no Brasil, longe disso. Mas os reaças que vemos na internet não saem às ruas. Protesto, pra eles, é coisa de esquerdista, de vagabundo. Eles nem sabem que estão sendo representados pela extrema direita.
Numa nota, feministas de Fortaleza explicaram porque a aprovação da lei que fixa um dia para uma marcha conservadora em Fortaleza é um tremendo retrocesso:
“Retrocesso porque a aprovação de uma data no calendário oficial da cidade associando à defesa da vida a criminalização das mulheres que praticam aborto se constitui, a nosso ver, na negação da vida das mulheres como legítima a ser defendida pelo Estado, e reduzindo-nos ao papel biológico que socialmente nos foi imposto. Reiterando ainda que a criminalização do aborto gera a debilidade da saúde física e mental das mulheres que cotidianamente, em uma postura responsável, optam pela interrupção da gravidez, e são obrigadas pelo Estado hipócrita a fazê-lo de forma clandestina.”
Getúlio, aluno de Filosofia da UFC (e, digo com orgulho, ex-aluno meu), gay assumido e ativista, escreveu para o coletivo feminista de que faz parte: “O fato de o deputado [do PMDB] que logrou aprovada tal lei ser um homem, revela outra faceta interessante do fenômeno mundial de discussão da questão do aborto: os maiores opositores à legalização e regulamentação do aborto e mesmo ao seu debate são homens, ou melhor, são machos.
"São cromossomos XY debatendo e regulando a vida de cromossomos XX. E por quê? Enquanto isso, um número não aferível de mulheres apelam a meios escusos para praticar o que nada mais é do que um direito. Não importa se nosso Estado considera o aborto ilegal. O aborto é legítima propriedade do corpo da mulher. Ilegal ou não, ele acontece e continuará acontecendo a despeito de nossas crenças pessoais.”
Qualquer pessoa de Fortaleza que entende que o século 21 não pode ser cenário de mentalidades medievais deve lutar para que o dia oficial contra o aborto deixe o calendário oficial da cidade. Mas, se não der, vamos usar o mesmo dia para fazer um mega-evento pela legalização do aborto. Vamos fazer uma contra-marcha. Tem tempo ainda pra organizar, mas vamos ficar atentxs.
Esta semana ocorreu algo do gênero em Jaraguá do Sul, graciosa cidade de 150 mil habitantes, vizinha de Joinville. Integrantes do Instituto Plínio Correia de Oliveira, um grupo integralista, invadiram o calçadão da praça central da cidade para espalhar seu ódio contra homossexuais, úteros livres e ambientalistas. Pelas roupas, dá pra ver que são homens (só dá homem nessas marchas) adeptos da Tradição, Família e Propriedade, gente da pior espécie. É até divertido ver esses fascistas reclamarem de ditadura gay!
 
E aí uma coisa linda aconteceu. A presença do grupo de ódio fez com que pessoas comuns se mobilizassem, usando a internet. No mesmo dia, à tarde, mais de cinquenta jovens tomaram as ruas de Jaraguá com cartazes e caras pintadas para protestar pela liberdade. Coloco aqui algumas fotos da marcha.
Como me disse a Nicolle, que me enviou o email contando essa aventura, a marcha contra os fascistas foi improvisada e emocionante, até porque as próprias pessoas que a organizaram não sabiam que tinham essa força. Afinal, Jaraguá é uma cidade de média pra pequena, com um padrão sócio-econômico acima da média, e uma mentalidade bem conservadora.
Segundo Nicolle, Jaraguá é “conhecida por muito nacionalismo e mais cenas de ódio, mas nesse dia [17 de janeiro] juntou feministas, homossexuais, transeuntes, e todos com um pouco de vontade de mudança” para marchar.
Também na semana passada, Curitiba mandou pra longe um grupo da TFP.
Fortaleza tem 2,5 milhões de pessoas. Pode apostar que boa parte de nós não quer o atraso reacionário. Não vamos entregar nossa cidade assim, de mão beijada, pra ser palco de fascistas.

274 comentários:

1 – 200 de 274   Recentes›   Mais recentes»
lee disse...

Plinio Correa de Oliveira é o fundador da TFP, Plinio Salgado é o ideologo por tras da Ação Integralista Brasileira. Os dois grupos, apesar de reaça até mandar parar, são diferentes. De qql forma, somente este reparo e um pouco de susto..comentava esses dias que nunca tinha visto a TFP nas ruas..me passou um calafrio

yulia2 disse...

ta na hora de dar um basta nos fascistóides.

Anônimo disse...

Estado do Rio cria 'Lei dos bons costumes' e gera polêmica

http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/rj/2013-01-19/estado-do-rio-cria-lei-dos-bons-costumes.html

Anônimo disse...

Enquanto isso aqui NO Rio foi aprovada uma lei em defesa da moral e dos bons costumes!?Medo muito medo!

http://noticias.terra.com.br/brasil/politica/rj-cabral-sanciona-lei-da-moral-e-bons-costumes-de-myrian-rios,6255987799e4c310VgnVCM5000009ccceb0aRCRD.html

Renata disse...

Lola,
Sou feminista, sou totalmente a favor do aborto e contra a criação desse calendário retrógado! Mas, uma coisa me incomoda um pouco, por que a Elba não pode fazer campanha contra o aborto mesmo já tendo feito um? Muito provavelmente ela tenha se arrependido... Não acho que só pelo fato dela ter feito um a exclua do direito de se posicionar contra ele.
Não sei se vc sabe, mas essa semana o governador do Rio sancionou uma lei jurássica proposta pela deputada Myrian Rios, a Lei dos Bons Costumes (muito risos). Depois disso, uma enxurrada de compartilhamentos foi feita no Facebook com fotos dela em poses sensuais, ridicularizando-a. Não sei, mas não me sinto muito confortável qdo as pessoas tentam usar os "erros" do passado de uma pessoa para excluir sua opinião sobre o assunto referido. Muita gente quando compartilha as fotos diz que ela acha que os gays vão contra a moral da sociedade, mas que ela tira fotos sensuais. E daí? Nem uma coisa,nem outra vai contra a moral de uma sociedade. Agora, ao invés de compartilharem as fotos dela seminua, postarem fotos de crianças desamparadas, políticos trocando de carro a cada dois anos, fome, miséria, escolas abandonadas, festas regadas a champagne com dinheiro público, religiosos se aproveitando da fé alheia e etc, etc, etc, aí sim estaremos falando de coisas que vão contra a moral de uma sociedade. Posso estar errada, mas não acho que esse tipo de ataque seja a melhor defesa.

Mariana disse...

Renata, entendo o que você diz sobre a Elba. Mas penso também que, para o aborto, é pior ainda ter alguém que já fez aborto protestando contra ele. E justamente pelo que você disse: ela pode ter feito e se arrependido, e a partir disso passa a imagem de que as mulheres realmente não devem fazer abortos, e, se fizerem, se arrependerão (tal qual Elba).

Lyzze disse...

NÃO ACREDITO QUE TO NA LOLAAAAAAAAAAAA que amor que amor que amor! Lola, vou ler agora o post. Eu e a Nicolle, e mais uma amiga (Giovana), é que estávamos na cabeça do contra-protesto: o mais interessante é que todas as três somos heterossexuais. Queríamos deixar bem claro que eu não é preciso ser homo para respeitar homo, nem ser hetero pra respeitar hetero... Todos se respeitam, todos mesmo. Escrevemos alguns cartazes e plantamos pela cidade colocando questões como racismo, ecologia, aborto, e vimos que a galera que nos encontrou para o protesto meio que "seguiu o rastro" dos cartazes. Foi muito bacana. ;)

Elisa disse...

No Rio, além dessa boçalidade da Lei da Moral e dos Bons Costumes, também tem aquela beleza que é a Marcha para Jesus (a.k.a. Marcha da Família com Deus pela Liberdade do Terceiro Milênio). Enforcar o último rei...

roseanjos disse...

É assim que eles agem, na surdina.

Tem um projeto de lei, que regulamenta o planejamento familiar. O néscio do criador da lei, queria proibir anúncio de qualquer meio contraceptivo. Até mesmo a pílula.
Além de dificultar o acesso à laqueadura.

§ 4º. São vedadas todas as formas de propaganda, promoção ou divulgação, comercial ou institucional, explícita ou implícita, do uso de métodos de controle de natalidade.

http://www.ghente.org/doc_juridicos/pl5058.htm


Daqui a pouco vão inventar que suicídio e autolesão são crimes também.

Mariana disse...

O Brasil está atrasadíssimo no que se refere à legislaçao relacionada ao aborto. Uma menina de 14 anos foi presa por ter realizado um aborto. ela teve que ser internada por complicações, e logo em seguida foi mandada pra uma instituiçao. Sua mãe e namorado também estao sendo indiciados. Eu sou louca ou isso não faz o menor sentido??? Uma criança é presa, em estado debilitado ainda, por tomar a decisão de não gerar outra criança e estragar a sua vida e mto provavelmente a do bebê tb...
http://g1.globo.com/mato-grosso/noticia/2013/01/cantora-portuguesa-e-indiciada-em-mt-por-filha-de-14-anos-fazer-aborto.html

Gabriela disse...

Em Maringá também teve esse tipo de "manifestação" com direito a um beijaço em resposta:
http://maringa.odiario.com/maringa/noticia/716058/casamento-hetero-divide-cruzada-da-familia-e-gays-em-maringa/

http://www.gazetamaringa.com.br/online/conteudo.phtml?id=1335001

Grupo Colher de Pau disse...

Lola! Lembra de mim? :D
Eu estava com o pessoal na passeata de Jaraguá do Sul! Foi incrível a recepção que tivemos das pessoas das ruas! Apesar de alguns olhares desconfiados, passamos por muitos lugares movimentados onde recebemos manifestações de apoio. Muitos interessando foram se unindo conosco na caminhada, e de certa de 25 jovens do início da manifestação, acredito que terminamos com mais de 40. O número é pequeno, mas todos muito novos e sem medo de mostrar a cara e defender a maior causa pela qual manifestávamos: O RESPEITO. Os blogs e redes sociais também foram completamente contra a manifestção contra a qual manifestamos. Foi incrível! Uma faísca que acendeu um fogo em muitos de nós, que pretendemos estar sempre atentos e nos manifestar sempre que preciso. Um abração! Alex.

Grupo Colher de Pau disse...

Ah, e meu comentário saiu como "Colher de Pau", mas sou eu, Alex Girardi, teu fã desde os 15 anos de Joinville, agora em Jaraguá do Sul!

Lyzze disse...

Lola, voltando para te dizer mais uma coisa: Postei o seu post no nosso grupo do protesto, e quem diria: todos lá sabem quem é você. Você ajudou a abrir a cabeça de muita gente. Nem eu sabia que repercutia tanto seu blog ainda mais na nossa cidade tão conservadora. Estou tão orgulhosa! Estamos combinando de fazer uma passeata "Eu amo a Lola", ahahaha! Continue abrindo a cabeça de mais jovens/adultos e idosos. Amamos você!

Anônimo disse...

Esperarei eternamente por um estado laico!

Rebecca disse...

Renata, eu concordo com você sobre os atos do passado não definirem uma pessoa eternamente. Mas é no mínimo contraditório a Elba Ramalho, que já precisou e fez um aborto, resolver ser contra agora. Afinal de contas, se ela fez um aborto, se arrependeu e etc, é só não fazer de novo se não quiser.

Mas daí a querer que ninguém faça porque ELA não acha bom, fez e se arrependeu, é extremamente autoritário. Não faz o menor sentido uma campanha contra a legalização do aborto, uma vez que ele já não é legalizado. Se você experimentou algo e percebeu que aquilo não serve pra você, você não pode querer que essa regra se aplique a todo mundo.

Mesmo caso a Myrian Rios. Ela posou pelada, tirou fotos sensuais e etc. Até aí nada contra, só a favor! Não há nada de imoral nisso. Aí se converteu, tem direito a religião dela e etc. Mas por causa disso ela quer (com o perdão da expressão) cagar regra pra todo mundo? Se ela tirou a roupa e resolveu não tirar mais, direito dela. Mas vir em defesa da moral e bons costumes querendo aplicar a nova forma de vida dela a todo mundo não dá.

Se ela é católica, ótimo. Mas não dá pra querer impor os valores católicos. Ela pode ser católica o quanto quiser e exigir que os valores religiosos sejam exercidos da porta da casa dela pra dentro (desde que isso não interfira na vida de terceiros, como funcionários e etc). Isso sem entrar no mérito das asneiras e preconceitos que ela vomita por aí.

Entendi o que você quis dizer e respeito sua opinião, mas discordo nesses pontos :)

Felipe Costantino disse...

50% dos bebês que morrem por causa do aborto são mulheres que não tiveram escolha sobre seu próprio corpo. Essa vocês não conseguem rebater.
Os outros 50% são homens, logo os homens também tem todo o direito de protestar contra o aborto.
Desafio alguém me responder sem usar as palavrinas mágicas de vocês: facista, machista, reaça, retrógrado e etc.
Desafio alguém derrubar esses meus dois argumentos usando apenas argumentos.

Anônimo disse...

Estado laico, não significa estado ateu.

Dea disse...

Moro em Fortaleza, e eu ouvi a Marcha pela Vida todinha! Eu moro aqui perto da beira-mar, e deu pra ouvir tudo. Pode contar comigo pra TUDO. Meu sangue tá fervendo de raiva que a prefeitura fez isso. Ano passado eu já tava pensando em ir lá protestar contra a marcha, mas esse ano eu vou nem que seja sozinha!

Anônimo disse...

Sobre o comentário da Renata sobre a Elba e a Myriam Rios... A Elba assumiu que fez e arrependeu em público? Pq isso seria mais sincero... Pq se não o fez a coisa fica mais no sentido "eu posso, vc não"... O melhor seria ela não se manifestar...
E, vai me desculpar, mas acho que a Myriam Rios é hipócrita! E se for arrependimento... pq as pessoas hj não podem "errar" como ela!? (não acho que seja erro, isso é de cada um). Os argumentos dela não tem fundamento... Ela é louca! O vídeo dela ligando homessexual à pedófilo é assustador! Acho que o povo tá certo em mostrar o que ela já fez sim. Para ficar claro que ela não sabe o que fala!

lola aronovich disse...

Gente, sobre Elba Ramalho já ter feito um aborto, acho importante divulgar. Afinal, é uma informação pública, que ela e muitas outras celebridades informaram numa reportagem de capa da Veja de uns 15 anos atrás (alguém consegue imaginar a Veja fazendo uma reportagem dessas hoje?). Lógico que Elba mudou de ideia a respeito do aborto e se arrepende, e tem todo o direito de fazer isso (assim como Myrian Rios tem direito de se arrepender de ter posado nua). A questão não é Elba, a questão é como as pessoas desses movimentos conservadores veem mulheres que abortam. Reaças gostariam sim de prender abortistas. Eles não ligam pra que milhares de mulheres morram todo ano em decorrência de abortos ilegais. Pelo contrário, eles GOSTAM disso. É uma espécie de justiça divina pra eles. Pra eles, abortistas são assassinas criminosas, e todas as mulehres que lutam pela legalização do aborto são abortistas. Então é interessante apontar esta disparidade. Elba, que virou garota-propaganda do conservadorismo anti-aborto, que é paga para vir a essas marchas, já abortou. Eu e tantas outras feministas, que não recebemos um tostão pela nossa militância, nunca abortamos. Nós somos assassinas, ela não. Claro que, na nossa concepção, ninguém é assassina por abortar. Mas, na deles, é.

lola aronovich disse...

Felipe, fetos não são homens, mulheres, bebês ou crianças... são EMBRIÕES (até a 8a semana depois da fecundação) e FETOS (após a 8a semana). São seres em formação. Aliás, no estágio em que a grande maioria dos abortos é realizada, um ser ainda nem tem sexo, ou, se preferir, ainda é algo parecido com o sexo feminino, pois o pênis ainda não foi formado. portanto, esse seu raciocínio de 50% de meninos e 50% de meninas acaba de ir por água abaixo.
E outra: fetos não têm autonomia. Não têm escolha. Não têm poder de escolha. São totalmente dependentes do corpo da mãe para se desenvolver e nascer. Acho impressionante que vc esteja comparando a autonomia de uma mulher com a de um ser em formação.
Pessoas só são pessoas depois de nascer. Você deve ter reparado que nosso aniversário só começa a contar depois que nascemos. Antes disso, não temos RG, CPF, aniversário etc. E antes dos dois meses de gestação não temos nem atividade cerebral. Pros médicos e pra muita gente, a falta de atividade cerebral é igual à morte. Pros reliiosos, a vida começa no momento da fecundação. Porém, se o estado é laico, não podemos seguir definições religiosas sobre o começo da vida.

Anônimo disse...

Ninguém e assassina por abortar?
Explique melhor isto lola ?

lola aronovich disse...

Ah, Lyzze, obrigada pelo carinho! Muito amor! Qual das moças lindas nas fotos é vc? Fiquei muito feliz com o email da Nicolle, porque não tinha a menor ideia de que isso tinha acontecido em Jaraguá. E eu conheço Jaraguá bastante bem, estive aí algumas vezes quando morava em Joinville. Sei que Jaraguá é uma cidade conservadora, assim como Joinville. E vcs mostraram uma força incrível. Muito orgulho de vcs! Talvez eu apareça em Joinville para uma palestra em março. Quem sabe, se vcs organizarem alguma coisa, dê pra dar um pulinho até Jaraguá? Vamos ver, minha agenda tá lotando, mas o lado bom é que março será mês das minhas férias.


Alex, claro que lembro de vc! Como vou esquecer? Vc fez um site pra acomodar minhas crônicas! Eu não tinha a menor ideia de como criar um site/blog, e vc, com 15 anos (não era 14?), fez um! Eu me senti nas nuvens! Lembro que minha chefa falou na escola onde eu dava aula e era coordenadora acadêmica: quem mais tem um fã de 14 anos que faz um site em homenagem à ídola? Ha ha, quando foi isso? 2000? Por aí? Lembro também de te conhecer na locadora, mas sou péssima pra rostos, então não me lembro do seu rostinho. Vc aparece em algumas das fotos desta marcha em Jaraguá?

Anônimo disse...

Se as pessoas que abortam são assassinas, as pessoas que comem carne de boi, porco, peixe, frango, etc, também o são.

http://alogicadosabino.files.wordpress.com/2009/11/haeckel1.jpg?w=420

http://3.bp.blogspot.com/-k40HEN9xRBc/TcbtCDvMXeI/AAAAAAAAAy0/iIdA3G8TLs8/s1600/embrioes1.jpg

Grupo Colher de Pau disse...

Lola, o de cabelo raspado, bigode e regata preta com o cartaz "Deus me fez gay, o preconceito te faz burro", sou eu! Eu lembro que nos falamos mesmo pessoalmente uma única vez, quando você estava com o maridão (e as baratas, claro) assistindo "Memórias de uma Gueixa" no cinema do Shopping Cidade das Flores, e sua cara de "Ham, é, bonzinho" quando perguntei o que tinha achado do filme era tão... Lola! hahahaha. E as suas crônicas antigas, aquelas que eu coloquei no site, você ainda tem em arquivo? Aqui no blog!? Lembro nitidamente de "Música Para Cachorrinhos".

Esperamos conseguir te trazer pra Jaraguá do Sul. Acredito que esse foi o início de um movimento que tem tudo pra dar certo aqui! A manifestação preconceituosa teve que acontecer para o pessoal se movimentar, mas o sentimento que ficou no ar é de que foi o primeiro de muitos. Como foi dito no fim de Dançando no Escuro, "Dizem que é a última canção, mas eles não nos conhecem, só será a última canção se deixarmos que seja."
Um abraçãozão! :D

Rubens da Cunha disse...

No começo dos anos de 1960, o filósofo Karl Jaspers fez uma série de conferências para a televião alemã e falou isso:

"Ouvimos dizer que "Deus está morto". Sem embargo, as igrejas florescem. Não duvidam de si mesmas. Tranquilizados por elas, o homens se sentem seguros em meio a essas estruturas grandiosas que talvez não passem de enormes cenários apodrecidos."

Infelizmente Jaspers acertou na mosca. O problema maior aqui é que esse grupo de conservadores está saindo do campo do ridículo e passando para o campo do normal, do "direito" de protestar contra as 'neo-ditaduras' que se formaram nos tempos atuais.

O bom, por outro lado, é que as reações estão mais rápidas e mais efetivas. Já não hão mais a possibilidade de se aceitar tais pensamentos em silêncio...

seguimos, pois

lola aronovich disse...

Alex do céu, o de bigode é vc?! Nunca que eu iria te reconhecer! Quer dizer que vc não é mais um adolescente de 14 anos?... (Adorei o cartaz, by the way). Não lembro desse nosso encontro no Cidade das Flores. A gente não conversou na locadora? Vc não trabalhou lá? Eu tô te confundindo com alguém? Eu lembro de muita coisa de vc, Alexinho. Lembro de quando te sondei pra ficar lá em casa enquanto eu morava nos EUA, durante meu doutorado-sanduíche. E lembro que algum homofóbico não quis alugar uma casa pra vc e seu namorado.
Algumas poucas crônicas antigas estão aqui no blog. Esta do Então é o gorilda vc lembra? Ah, bons tempos. Durante uma época, eu tentei postar crônicas antigas aqui no blog, mas o pessoal não deu muita bola não, daí parei.
Espero que, de um jeito ou de outro, a gente possa se ver em março!

lola aronovich disse...

Gorilda? Eu escrevi gorilda? Acho que preciso tirar meu beauty nap.

Anônimo disse...

Sabe o que eu achei interessante? a história de a maioria ser homens no protesto contra o aborto. sabe o porquê? porque eu engravidei com 17 anos e fui quase obrigada a abortar, pelo pai da minha filha e pelos meus pais. mas consegui, através de ameaça de denunciar pra polícia e gritar a história aos quatro cantos, que minha filha estivesse aqui hoje. e aí, se o aborto fosse algo legal, eles encontrariam argumentos pra qualquer acusação minha, tenho certeza, afinal, o que uma menina irresponsável de 17 anos pode contra os seus pais e irmão de reputação e atos impecáveis? depois de ter passado pelo que eu passei, de todas as dificuldades que enfrentei na gravidez, de ouvir todos os dias que eu deveria ter abortado, me tornei ainda mais contra o aborto. já era, por não achar justo com o bebê. e como algo não é vida e um coração bate depois de poucas semanas? hoje, acho que aborto é homicídio. se o homicídio é crime, por que o aborto tem que deixar de ser? e quantas meninas não já tiveram seus filhos mortos porque os pais não quiseram manchar a reputação da família? quantos bebês já morreram porque as mulheres que poderiam lhes dar a vida acharam que eles atrapalhariam a vida delas? hoje sou mãe, mãe solteira, mas hoje sou bem mais completa e realizada do que antes de ser mãe. mesmo com todas as dificuldades que passei e ainda passo. minha filha não me impediu de continuar minha faculdade. não me impediu de viver, e não impede, ao contrário do que acham algumas mulheres que engravidam e matam seus filhos porque acham que terão uma vida fracassada por conta deles

Lola, gosto muito do seu blog, sempre estou por aqui, lendo, abriu meus olhos pra muitas coisas, mas, em questão de aborto, não posso concordar com esse apoio ao homicídio. e nem todo mundo que é contra o aborto é machista, mente fechada e o que dizem sempre.

Anônimo disse...

Serio que tem gente comparando o direito ao desenvolvimento de um ser humano, com o de um boi, porco, frango ?
Eu não duvido de mais nada.

Andrea disse...

Precisamos de uma contra-marcha!

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Hipocrisia até falar que chega. Uma mulher que já abortou no passado, já exerceu esse direito de escolha no momento em que precisou, querendo negá-lo agora a outras mulheres e um bando de homens, que nunca vão passar pela experiência e que pouca ou nenhuma empatia são acostumados a ter em relação às mulheres.

Natasha disse...

Por que ao invés de vocês defenderem a covardia de pessoas que não querem arcar com as consequências dos próprios atos,vocês não fazem campanha para divulgar o uso da camisinha,porque parece que muita gente ainda não conhece.

Abortar é mais fácil do que usar camisinha e pílula?
Para mim aborto é crime sim,mesmo que ainda não tenha cérebro no momento do aborto,se ele está desenvolvendo é porque está vivo.

Mirella disse...

Anônima das 15:53, legalização do aborto não é equivalente a obrigar mulheres que querem ter filhos a abortar. Você acha justo uma mulher que NÃO queira um bebê ser obrigada a levar a gravidez a termo? Ela já é uma pessoa autônoma e sabe o que quer para si. O embrião (como explicado pela Lola, até a 8a semana da fecundação) não é autônomo, não tem sexo, não tem sistema nervoso. Por que o embrião deve prevalecer ante a mulher? Sendo ainda que, nesta fase da gestação, existe 25% de chance de haver um aborto espontâneo. Explique então qual a diferença, para o embrião, entre aborto espontâneo e aborto "causado"?
Não pode ser homicídio porque não é uma pessoa, não é um cidadão, não é membro da sociedade, não ocupa um lugar civil, não há certidão de nascimento, registro geral, cadastro de pessoa física. É uma possibilidade de vida.

Fico muito feliz que tenha conseguido defender seus desejos, sua vontade e ter sua filha. O corpo é seu e somente você pode saber o que é melhor para si. Porque quando alguém tenta interferir no seu corpo contra a sua vontade é algo terrível. Abominável. E é a mesma coisa que acontece quando uma mulher não quer seguir adiante. Uma mulher que é obrigada a abortar sofre da mesma coisa que uma mulher obrigada a levar a termo uma gravidez: machismo. Pessoas externas querendo interferir no corpo autônomo de uma mulher. Você, que soube o que queria para si, poderia praticar um pouco de empatia com as mulheres que também sabem o que querem para si.

Anônimo disse...

Anônimo das 15:49, tem sim! Pq o desenvolvimento é SIMILAR! Na fase embrionária são desprovidos de consciência e não sentem dor. Mas, ao contrário dos embriões de humanos (e gatos, cachorros, peixes...), os animais (humanos, gatos, cachorros, bois...) já nascidos sentem dor, têm consciência e sofrem. Então, se és tão a favor da VIDA, PARE DE COMER CARNE! E importe-se mais com os humanos nascidos, que já existem e têm plena consciência disto. Mesmo que essa existência não seja digna.

Engraçado, várias dessas mesmas pessoas contra o aborto, são a favor da pena de morte, porte de armas, discriminam pessoas pela orientação sexual...

Victoria Berger disse...

Sou contra o aborto.Esse papo"Gisele Bundchen" de que não existe vida até sei lá quantas semanas ,que é só um grãozinho é muito terrível.Desde a concepção,existe vida sim.E uma vida indefesa.Não quer engravidar?Existe camisinha,existe anticoncepcional,pílula do dia seguinte..Sei que existem casos mais delicados,como má formação do feto,por exemplo.Que cada um carregue o peso na própria consciência,mas não sou a favor mesmo.

Anônimo disse...

Outra coisa que as pessoas parecem não entender: Ninguém está obrigando as pessoas a abortar. As pessoas que acreditam, por motivos religiosos ou outros, que aborto é errado, não abortem. As pessoas que mesmo com gravidez indesejada, quiserem levá-la adiante: levem! Só acreditamos que é direito da mulher escolher, segundo suas próprias convicções e ter o direito a um aborto sem risco. Pq muitas mulheres já fazem o aborto sem a menor condição!
E somos totalmente a favor de EDUCAÇÃO SEXUAL nas escolas. Quem parece ser contra isso são os mesmos que são contra o aborto... Vai entender.

Patty Kirsche disse...

Interessante, tantos homens dizendo que são contra o aborto. Mas caso uma filha deles engravide solteira, ou caso uma namorada deles engravide e eles não queiram assumir, eles são os primeiros a tentar coagir um aborto. Tenho várias lembranças de ex meus que, mesmo eu estando longe de estar grávida, sempre deixaram claro que tentariam me forçar a abortar caso eu engravidasse. Isso tudo é uma movimentação hipócrita visando a continuidade de um sistema de opressão da mulher através do controle de seus direitos reprodutivos.

Priscila disse...

Natasha disse...
Por que ao invés de vocês defenderem a covardia de pessoas que não querem arcar com as consequências dos próprios atos,vocês não fazem campanha para divulgar o uso da camisinha,porque parece que muita gente ainda não conhece.

-----

Natasha, fazemos isso também. Você está mal informada.

Anônimo disse...

eu sou a Anônima das 15:53. se uma mulher não quer ter filhos, porque não usa contraceptivos? não é bem mais fácil? existe inúmeros contraceptivos aí, alguns até gratuitos em postos de saúde, como o que eu uso agora.
e explique para uma pessoa que morre de morte natural ou acidente qual seria a diferença entre ela morrer assim ou ser morta por alguém? você acha mesmo que não tem diferença?

Anônimo disse...

Mirela, explique a diferença entre uma morte espontanea, e uma morte causada.
explique também a diferença entre o fim de uma vida, e o inicio de uma vida.

Maya Falks disse...

Natasha, "arcar com as consequências dos seus atos" é a maior prova que você não olhou além do seu umbigo antes de escrever.
Adelescentes que transam sem camisinha são a minoria, a maioria dos casos de gravidez indesejada são daquelas mulheres que não tem o que comer. Você claramente tem estudo, acesso à informação e escolher a abstinência também é algo seu (sim, porque acidentes acontecem, então isso me leva a crer que você adota o estilo de via "sexo só para reprodução"), mas ainda vivemos em um país que, muito além do seu quarto com um computador e internet, tem gente que morre de fome.

Você é pró-vida. Vida de quem? Da mulher óbvio que não é, afinal, elas não vão deixar de fazer aborto só porque você não apoia (sim, existe vida fora do seu círculo social, não é incrível?). Vida do bebê? Bom, no estágio do aborto não é um bebê ainda, mas vamos fazer de conta que é, te faço uma perguntas:
Quantas mulheres você já ofereceu auxílio psicológico por terem sua vida completamente alteradas pela vinda de um filho indesejado? Quantas crianças você ajudou a tirar da rua? Quantas crianças você já auxiliou em orfanatos, provendo alimentação, saúde, segurança e educação?
Existem milhares de crianças nas ruas e nos orfanatos, quantas você EFETIVAMENTE já ajudou?

Então deixa eu te contar um segredinho: vida não é só dentro da barriga, depois que nasce é vida também. Mas essa ninguém parece se importar muito, o importante é garantir que nasça, depois que se foda.

E não, aborto não é dor de cabeça, que você bebe até caír num dia porque sabe que um engov no dia seguinte resolve. Ninguém vai sair trepando loucamente porque pode abortar. Aborto é invasivo, é dolorido e doloroso, é traumático, é perigoso.

Se você é contra, ok, não faça, mas não seja tão presunçosa a ponto de se julgar no direito de decidir por pessoas que você desconhece a realidade.

Rodrigo disse...

Por que as pessoas confundem ser a favor da legalização do aborto com ser a favor do aborto em si? Interpretação de texto, talvez?

Anônimo disse...

Pra esta gente, a vida humana vale tanto, ou menos que, a vida de um boi, porco. Não me impressiono que os mesmos vegetarianos apóiem o homicídio de um feto indefeso.

Rodrigo disse...

Por que as pessoas confundem ser a favor da legalização do aborto com ser a favor do aborto em si? São duas coisas diferentes, gente. Vamo pensar um pouquinho senão o cérebro atrofia.

Sara disse...

É INACREDITAVEL q esse lixo dessa
"TFP" ainda exista, quando eu era adolescente eles ja faziam umas marchas com uns debilóides carregando umas bandeiras e estandartes , e sempre havia nas escolas daquela época um grupinho de rapazes todos bem esquizitões que participavam dessa seita, eram um tipo de "mascus" não conversavam com as meninas, tinham habitos estranhos, andavam com roupas muito formais bem diferentes dos outros jovens da época.
Eu como era de ultra extrema esquerda rrrsssss,(não sou mais ok) tinha muita bronca desses caras, mas depois de algum tempo esses caras tinham desaparecido, a politica mudou tanto, nunca mais tinha ouvido falar deles, é por isso q cada vez mais tenho a impressão q estamos vivendo um período de retrocesso, pois até esses palhaços voltaram, é Lola sei não se a ditadura não volta tb.

Sara disse...

Renata tb recebi essas fotos de um amigo no FB, tb achei a abordagem inapropriada e fiz um comentário explicando q achava esse projeto de lei absurdo, mas não pelo fato da Mirian Rios ter sido mais liberal no passado, e sim pelo fato de ser impossível alguem determinar o q é moral e bons costumes, ja q vivemos numa sociedade democratica, alem do q existem uma infinidade de causas mais urgentes q deveriam receber atenção das autoridades.

Anônimo disse...

acho que antes de pensarmos em aborto, deveríamos pensar em métodos contraceptivos. por que tantas mulheres engravidam sem querer, se existe camisinha, diu, pílula etc? será que falta informação pra evitar uma gravidez em pleno século XXI ou as mulheres é que são relapsas?

Anônimo disse...

Eu não tenho e nunca terei coragem de abortar. Sou contra o aborto, mas também sou meio que a favor (?) Não acho justo abortar o feto, tenho uma visão influenciada pela religião sobre isso. Mas também acredito que as mulheres precisam ter total liberdade para fazer o que quiser com seus corpos. Filho é muito responsabilidade e não é justo a mulher ter um quando não quer/não está preparada.

Shey disse...

Natasha:

Criança não é castigo para "quem mandou transar", tá?
E quem defende a legalização do aborto também defende educação sexual. Uma coisa não exclui a outra.
Ou por acaso vc conhece algum país onde só por que o aborto é legalizado as pessoas não usam métodos contraceptivos?
Buscar informação nunca é demais.

Mirella:

Clap, clap, clap, somente.

Sara disse...

Eu nem tenho mais paciência de argumentar com gente tão mesquinha e egoista q quer impor suas idéias e convicções religiosas ou não, por sobre as outras, como no caso dessa questão do aborto, vão pro inferno vcs, quem não é a favor q NÃO FAÇA, mas querer impedir o q deveria ser um direito sobre seu próprio corpo, fazmeofavor....

Samilla Fonseca disse...

Lola, sou de Sobral, mas se eu estiver em Fortaleza na data da contra-marcha, com certeza participarei! Parabéns pelos seus texto, acompanho sempre e indico aos amigos! abraços!

http://www.me-da-uma-aspirina.blogspot.com/

Samilla Fonseca disse...

Lola, sou de Sobral, mas se eu estiver em Fortaleza na data da contra-marcha, com certeza participarei! Parabéns pelos seus texto, acompanho sempre e indico aos amigos! abraços!

http://www.me-da-uma-aspirina.blogspot.com/

André disse...

Anônimo (15:53),

Os homens são os maiores beneficiários do aborto e os culpados pelo aborto ainda ser ilegal. Um pouquinho paradoxal.

Kori disse...

ahh, que legal aparecer por aqui! minha namorada super linda segurando o cartaz sobre o aborto! *-*
mas, deixando a emoção de fã de lado. tô muito feliz da repercussão que deu, da maioria da população que foi contra o fascismo e a favor da gente (lembrando que jaraguá não é conservadora por acaso, aqui o partido integralista tinha muita força!)
e tb a coisa mais legal foi saber que tem pessoas com ideais humanitários que conseguiram se reunir no mesmo dia e que moram perto de mim! não estamos sozinhxs! :D

Anônimo disse...

GOSTEI!!!

Anônimo disse...

Engraçada a imagem, "No uterus, no opinion!"

Que democrático!

Valéria Fernandes disse...

Anônimo 17h53 por que tantas mulheres engravidam sem querer, se existe camisinha, diu, pílula etc? será que falta informação pra evitar uma gravidez em pleno século XXI ou as mulheres é que são relapsas?

Certo, certo... Mulheres engravidam sozinhas... Partenogênese ou algo semelhante, talvez, só para poderem abortar depois.

Isso, claro, sem falar que métodos contraceptivos falham.

Cansativo isso, viu?

Fox disse...

"Ilegal ou não, ele acontece e continuará acontecendo a despeito de nossas crenças pessoais.”

A maioria dos crimes (assaltos, assassinatos, tráfico de drogas, etc.) acontece e continuará acontecendo, a despeito de serem ilegais e violar as crenças pesssoas de muita gente. Isso não é motivo para legalizá-los. O mesmo vale para o aborto, que é crime, queiram ou não.

Carol NLG disse...

Eu sinceramente acho que não teria coragem de abortar. Por uma série de motivos, mas nenhum deles religioso.

E, quer saber? Sou absolutamente a favor da legalização do aborto. Afinal, só porque EU não quero abortar, vou impor minha vontade aos outros? Gosto de sorvete de chocolate, vou fazer uma marcha pra proibir sorvete de morango!

Ah, quem diz que abortar é igual a homicídio, vamos brincar de lógica? Pode doer um pouquinho a cabeça, mas façam um esforço. No direito existe a figura do homicídio doloso. É aquele homicídio causado sem querer. Até aqui estamos ok?

Bom, digamos que uma mulher esteja grávida de poucas semanas e sofra um aboro espontâneo. Triste, né? Agora digamos que esse aborto espontâneo foi causado por alguma falta da mulher (atividade de risco, excesso de esforço, bebida em exagero, etc). Ela não sabia que estava grávida, mas causou o aborto por acidente. Dentro da lógica de "a partir do primeiro dia é um bebezinho lindo, fofucho e bochechudo, então devemos prender a mulher por um homicídio doloso? Afinal, se engravidou é porque transou. Se transou, deveria saber que poderia engravidar e se abster de toda e qualquer atividade de risco!

E, aumentando mais: deveríamos proibir toda e qualquer mulher em idade fértil de atividades que possam causar aborto, ou prejudicar fetos, ainda que sem saber. A partir de agora, entre 12 e 50 anos, mulher nenhuma pode beber, fumar, pular de paraquedas, mergulhar, correr, pular, etc. É isso que vocês querem, né?

Carla disse...

Para mim uma das maiores injustiças seria levar uma gravidez para frente sem que se deseje ser mãe, injustiça com a mãe e com a criança.Uma pessoa que não queira ser mãe não o será, e crescer com uma progenitora ao invés de uma mãe é uma das piores coisas na vida de uma criança.
E se for alguém incapaz de criar bem acontecerá das duas uma: a mãe mantém a criança, não a cria direito e com isso estraga a vida dela, ou a mãe abandona e a criança vai parar num orfanato, nisso há a possibilidade de ela nunca ser adotada e viver sentindo-se incompleta e sozinha.

Anônimo disse...

Como pessoa cristã que sou, sou totalmente contra o aborto. Me desculpem, mas eu não consigo entender como tem gente que luta pela legalização de um ato como o aborto, que em sua essência não pode trazer qualquer bem para quem pratica, por tirar a vida de uma pessoa em formação. Desculpem, mas é minha opinião.

Carla disse...

Eu tenho essa crença de que a alma só passa a habitar o corpo quando este está apto para abrigá-lo, logo seria melhor abortar antes que haja uma alma, deixando livre a alma que iria habitá-lo para viver em outro corpo, onde poderá ter uma vida mais feliz e digna.Por isso não acho que seja assassinato, mas isso é minha crença e não posso nem devo impor para os demais, logo espero os demis também não me impunham a sua.

Rebecca disse...

Gente, vamos tentar esclarecer algumas coisas:

- Você pode ser a favor da legalização do aborto e contra essa medida para si.

- Se você é contra essa medida, simples: não aborte.

- Cada caso é um caso.

- Aborto sem dúvida é uma cirurgia invasiva. Se engana quem pensa que se o aborto foi legalizado, as mulheres vão deixar de se proteger com caminha/anticoncepcional pensando que podem abortar.

- "Vamos ser a favor dos métodos contraceptivos!" Todos somos, com exceção do Papa, talvez. Mas acidentes acontecem. E um acidente não precisa mudar a sua vida de forma tão drástica a ponto de você ter que tomar uma decisão tão importante quanto ter um filho não planejado.

- É muito fácil homens virem falar de métodos contraceptivos. Generalizando, mas deixando claro que há exceções, além da pílula que só pode ser tomada pela mulher, quem normalmente faz questão da camisinha também é a mulher.

- Existem mulheres que não querem ter filhos. Apesar da condição biológica, nem toda mulher quer ser mãe. O que não quer dizer que elas não gostem de sexo e não estejam sujeitas a acidentes.

- Não é nenhum pecado escolher a hora de ter seu filho. Um filho na hora errada pode sair muito caro pra mãe e pra criança.

- Por favor, vamos valorizar um pouco mais a autonomia da mulher. Não é porque ela ficou/está grávida que tudo o que pensa e sente deve ser desconsiderado em nome do embrião. Aquele embrião só vai virar um feto e ser reconhecido como filho se ELA, mãe, quiser. Não dá pra tratar a mulher como coadjuvante quando na verdade ela é a protagonista. Esse tópico pode ser definido por um lema bem conhecido "meu útero, minhas regras".

- Mais uma súplica: mulheres, parem de julgar tanto umas as outras. Nós estamos todas no mesmo barco. Sendo contra ou a favor do aborto, essa decisão não está nas nossas mãos, como deveria.

Longe de mim ser a dona da verdade, mas refletindo um pouco sobre os tópicos acima, dá pra tratar o tema do aborto com um pouco mais de empatia e realismo.

Carol NLG disse...

Ops! Onde eu escrevi doloso, leia-se culposo! Dá pra consertar, Lola?

Caroles disse...

Anônima das 15:53, acho muito triste que tu não tenha tido apoio da tua família quando resolver ter o teu bebê. Mas esse é o ponto, entende? Cada umA faz o que quer com o próprio corpo! Somos a favor da ESCOLHA, do direito a escolha! Tu teve o direito de escolher ter teu filho, e outras mulheres devem ter o direito de escolher não ter. Ninguém poderia te obrigar a não ter teu filho, o aborto sendo legal ou não!

Caroles disse...

Sabe, adoro quem diz coisas tipo "não quer engravidar? usa camisinha! usa anticoncepcional! tem pílula do dia seguinte!" ai gente... quantas mulheres engravidam se cuidando? Muitas! E olha... mesmo não se cuidando, se a mulher não quer um filho, ela NÃO tem que continuar grávida! Simples assim!
Por que é tão difícil pras pessoas não se meterem na vida alheia? Nas escolhas alheias? Se tu acredita que a vida começa na concepção... Então nunca faça um aborto. Simples. Tu tem que, pelas tuas convicções, condenar centenas de mulheres à morte?
Não entra na minha cabeça essas coisas.

Andrea disse...

eu queria saber por que as pessoas lutam tanto pra limitar o que as outras fazem com suas próprias vidas e com seus próprios corpos! Se é contra o aborto que não faça aborto, se é contra o casamento homossexual que não se case com alguém do mesmo sexo, mas não seja o ditador que quer que todos façam o q VC acha certo. Acho ridículo! O cúmulo da hipocrisia é condenar atitudes se baseando na bíblia quando estas mesmas pessoas fazem coisas que a bíblia proíbe. Segundo a interpretação de alguns sobre a bíblia esta proíbe a homossexualidade, mas a mesma bíblia proíbe homens de fazerem a barba ou de trabalhar no sábado (quem o fizer deve ser morto), por exemplo... Eu nem mesmo acho que a bíblia deva nos guiar no q fazer ou não, então nem mesmo me importa o que ela proíbe... Essas marchas a favor da vida me lembram as recentes declarações aterradoras do Papa, que pra mim não passa de um nazista... Ainda não me decidi se acredito ou não em Deus, mas não tenho religião, mesmo porque a maioria delas erra e tem dogmas ridículos e conservadores que só trazem mais atraso.

Anônimo disse...

"50% dos bebês que morrem por causa do aborto são mulheres que não tiveram escolha sobre seu próprio corpo. Essa vocês não conseguem rebater.
Os outros 50% são homens, logo os homens também tem todo o direito de protestar contra o aborto."

Argumento bastante sem pé nem cabeça. Ninguém tá discutindo gênero do embrião. Quem não quer levar uma gravidez adiante, não vai levar a gravidez adiante.

Eu abortaria sem problemas dependendo da situação. Tenho amigas que abortaram sem problemas (em lugares onde o aborto é legalizado e a escolha delas respeitada). Não faz sentido querer controlar o corpo dos outros. Ainda tô pra ler um argumento lógico que prove que obrigar mulheres a manter algo dentro dos seus corpos contra a vontade delas faz sentido.

Luci

Luiz Prata disse...

Ver esta reação às marchas reacionárias reacende a chama de esperança na humanidade.

Anônimo disse...

"A maioria dos crimes (assaltos, assassinatos, tráfico de drogas, etc.) acontece e continuará acontecendo, a despeito de serem ilegais e violar as crenças pesssoas de muita gente. Isso não é motivo para legalizá-los. O mesmo vale para o aborto, que é crime, queiram ou não."

Aborto é crime no Brasil e em cerca de 50% dos países. Nos outros 50% não é.
Só a partir daí já dá pra ver como não se trata da mesma coisa.
Vai pensando aí...

Anônimo disse...

Victoria berger, como tu já disse que cada um que se foda com seus próprios atos, eu nem devia te dar atenção, mas me diga, o que comprova que existe vida na concepção? Ah já sei, te nomearam Deus e a tua verdade é absoluta.

E gENTE, o que vcs que são contra a descriminalização do aborto de maneira tão cega estão fazendo comentando aqui? Não é como se fossem mudar a nossa opinião, até porque isso fica meio difícil sem argumentos. Eu poderia pensar em muitas atividades mais proveitosas.

Anônimo disse...

As pessoas que vieram aqui falar sobre não haver necessidade de descriminalizar o aborto pois existem meios contraceptivos parecem adolescentes que nunca fizeram sexo.
Nem todo mundo pode tomar pílula, quem toma e já leu a bula sabe disso muito bem (mas será que já leu mesmo? ou será que tem preguiça até nisso?). Eu quase morri tomando pílula e sou nova. A camisinha, essencial, pode estourar. Sim, e isso acontece com uma certa frenquencia, até porque adolescentes muitas vezes não sabem como colocá-la (e até mesmo adultos). Tabelinha só rindo, quem realmente crê que ela é segura deve ter um ciclo extremamente regular, algo difícil, e ainda assim, é muito inseguro. Nem entrarei no DIU, nas ligação de trompas e outros métodos... Lembrando, queridos, que até uma idade e até um determinado número de filhos, uma mulher casada tem que obter PERMISSÃO DO MARIDO para fazer a ligadura. Exato, em pleno século XXI. Então, antes de quererem criminalizar o aborto, pensem que o mundo não é o sapatinho da Cinderela e, mesmo que você nunca passe por esse processo, não possui envergadura moral para criticar quem passou. Nem todo mundo tem acesso a internet, nem todo mundo tem acesso à uma ginecologista. Ainda mais com a mentalidade ainda machista da sociedade, na qual os jovens não recebem educação sexual.

Laís Lotus

Anônimo disse...

ainda tem um agravante, no brasil acho que esse problema não existiria, mas por exemplo na china índia muitos abortos são feitos não porque a mulher não quer ser mãe, mas sim porque ela quer ser mãe de um menino e está grávida de uma menina. como as meninas trazem prejuízo financeiro pras famílias, muitas fazem aborto quando descobrem que estão esperando uma menina. e aí, continuam a favor do "direito de escolha" das mulheres?

jacmila disse...

Vou contar uma estorinha real pros q estão defecando regra e ostentando moral e bons costumes:

Era uma vez uma moça muuuito pobre. Completamente analfabeta. Saiu de sua pequena cidade e foi trabalhar de empregada doméstica. Passaram-se alguns meses, ela estava namorando. Um dia a patroa a viu deitada encolhida se contorcendo de dor, os panos encharcados de sangue. Ela tentou um aborto clandestino e precário. Foi levada ao hospital. Disseram q estava tudo infeccionado, ela estava às portas da morte. Escapou. Mas não pode ter mais filhos.

Então é isso? xs q tem grana garantem abortos seguros, na surdina; xs q não tem grana, arriscam a vida. Ah, tá, entendi.

Anônimo disse...

Eu não faria um aborto, mas não sou contra quem faz, mas os integrantes da TFP e outros grupos reacionários acham que mulher é animal de reprodução, quem não tem a mentalidade hipócrita melhor manter a distância e denunciar quando são abusivos, geralmente costumam agir pelo excesso.

Lyzze disse...

Lola, eu sou uma de cabelo descolorido que só aparece no cantinho debaixo de uma das fotos que tu postou, segurando um cartaz dizendo "Não use seu deus para justificar seu preconceito". Para a moça que disse sobre seu aborto aos 17 anos: a ideia da descriminalização do aborto é para dar OPÇÃO às pessoas que qeurem abortar, não para obrigar quem não quer.

Aplausos para a Rebecca.
Beijos.

Heloíza disse...

Um dia, EU JURO, que vou entender o que impede uma pessoa de perceber que ser A FAVOR do aborto não significa que eu VIVA FAZENDO abortos por ai.

Isso é um direito de QUEM QUISER. Eu sou heterossexual. Se algum dia eu quiser me casar, ótimo, joia, maravilha. Se 'você' é homossexual, que bom, tem os mesmo direitos (ou devia ter). Isso não me faz menos ou mais hetero. Me faz apenas humana (eu gostaria de pensar que me faz apenas alguém absolutamente NORMAL, mas né, parece que não é assim que funciona).

APOIAR algo não significa SER/FAZER algo.

Aliás, apoiar significa uma coisa: que nós nos preocupamos menos com o nosso umbigo e que sabemos que ninguém tem que ser igual a ninguém (e ainda bem!).

Toda vez que eu leio alguém se dizendo contra a legalização do aborto, tenho náuseas. Parece que ser a favor significa o inicio do fim dos tempos, a terceira guerra mundial, a explosão de uma bomba de hidrogênio.

FAZ o aborto QUEM QUISER. Se você não quer, NÃO FAZ, isso é uma escolha SUA. Agora ficar de mimimi e impedindo outra pessoa de fazer uma escolha que interfere ÚNICA e EXCLUSIVAMENTE a ela?

O mundo é maior. Maior, inclusive, que o seu cérebro (e maior que a minha paciência com gente desse tipo).

Fox disse...

"Aborto é crime no Brasil e em cerca de 50% dos países. Nos outros 50% não é."

Maconha, cogumelos alucinógenos e várias outras drogas proibidas no Brasil são liberadas em alguns países. Em certos países governados por fundamentalistas islâmicos, como o Irã, não é crime um homem bater em sua esposa, e adultério pode ser punido com apedrejamento. No Japão, pornografia representando crianças (chamada de "lolicon") não é proibida, se crianças reais não forem usadas em sua produção.

Existem muitos absurdos nas leis de muitos povos.

Aline A. disse...

Anônimo das 15:53, me diga, como e ser a palmatória do mundo?

Larissa disse...

Para Anônimo 20 DE JANEIRO DE 2013 20:10 -
No caso o problema não é abortarem fetos femininos, e sim o que faz com que essas mulheres achem tão repulsiva a ideia de ter uma filha. Pouca diferença faz se aborto é permitido ou não, meninas continuarão a ser indesejadas. O que tem que mudar é o que está por trás disso e não proibir que essas mulheres abortem.

Anônimo disse...

Lola, vai para o "Curta o Gênero" em Fortaleza?
Abraço!

Eva disse...

ainda tem um agravante, no brasil acho que esse problema não existiria, mas por exemplo na china índia muitos abortos são feitos não porque a mulher não quer ser mãe, mas sim porque ela quer ser mãe de um menino e está grávida de uma menina. como as meninas trazem prejuízo financeiro pras famílias, muitas fazem aborto quando descobrem que estão esperando uma menina. e aí, continuam a favor do "direito de escolha" das mulheres?

_____________

Tem gente que não é possível, é idiota, não é? Estamos falando de algo TOTALMENTE diferente. Direito ao aborto seguro e eugenia ou feminicídio são coisas totalmente diferentes. Um embrião não é homem, não é mulher, não é nada - é um embrião, e não uma pessoa.

Eu pessoalmente acredito que seja contra o aborto, então é simples, eu possivelmente não abortaria. Mas sou totalmente a favor do pleno direito ao aborto antes do início das atividades cerebrais do embrião.

Fabíola disse...

Oi Lola. Tenho 29 anos e moro em Rio Claro, interior paulista, há seis anos. Aqui encontra-se um dos maiores acervos de material sobre o integralismo, no Arquivo Público e Histórico do Município. Aqui existia um dos mais ativos núcleos integralistas do Brasil. Ressalto: não sou estudiosa do assunto, mas posso dizer que há um número enorme de pessoas da minha geração (25-30 anos) interessada em reviver o integralismo por aqui. Um deles é meu 'amigo' no Facebook, adicionado por questões profissionais. Seu perfil é um show de horrores: homofobia, pró-família tradicional católica, machismo, xenofobia, racismo, etc. aparecem em posts inflamados.
Já dei uma 'espiada' em suas conversas com outros simpatizantes, eles terminam as conversas com 'anauê', saudação integralista.
Um outro sujeito, conhecido de uma colega, procurou o Arquivo para obter material para pesquisa: qual não foi a surpresa da diretora do local ao perceber que sua pesquisa visava enaltecer o integralismo e promovê-lo! Enfim, esse relato chega mais como curiosidade.
Eu nunca tinha ouvido falar de integralismo antes de morar em Rio Claro, sou mulher, pró-aborto, a favor da criminalização da homofobia, entre outros itens que destoam desse cenário local, acabo ficando um pouco temerosa de abrir a boca na cidade e topar com um integralista como o que descrevi acima (mas não deixo de abrir a boca). Se existem simpatizantes do integralismo que não são assim, me perdoem, o que conheço é isso.

Anônimo disse...

Independente do mimi desse povo "pro vida, desde que nao incomode o meu sossego", as mulheres com condicao vao continuar a abortar e as mulheres sem condicao vao continuar a sofrer horrores ou a morrer em decorrencia de complicacoes de abortos mal sucedidos.

Maya, te aplaudo de pe!!!

Maria Valéria disse...

FaBiola, nao me diga uma coisa dessas: sou nascida e estudei em rio claro , como e que essa cidade que adoro tem tanta coisa ruim??? Kkk

Mudando de assunto, Lola,vc ja ouviu falar no " estatuto do nascituro" que estão querendo aprovar no congresso?
Nao manjo da área de direito, mas pelo que entendi, se esse treco passar, a mulher que tiver um aborto espontâneo ( comum no primeiro trimestre) poderá ser alvo de investigação policial,,,,
Eu heim!!! Nao sei se vc ja publicou ou leu sobre o assunto, mas se nao, vale a pena dar uma olhada.bjs

Anônimo disse...

Esse pessoal do IPCO fez uma marcha em Joinville-SC nesse sábado! Me deu muitos calafrios saber que eles estão organizando passeatas Brasil afora!

Julia disse...

Gente, sou nova por aqui. Nova e ignorante. Tão ignorante que o termo "feminista" até eu conhecer esse blog, me remetia a "aquelas mulheres que protestava há décadas atrás pedindo igualdade" ou "umas gurias que têm mostrado o peito pra fazer uns manifestos mundo afora".
Olha, isso aqui é um prato cheio para quem busca algo que lhe abra a mente!
Agora venho aqui todos os dias, e o único tema que ainda vejo com uma certa distância é esse de hoje. Distância, pois sou nova nesse meio, não sei o que move cada pessoa que defende a descriminalização. Sinceramente, só tenho opinião formada sobre o que faz parte do meu mundinho, então não seria prepotente a ponto de dizer que o que serve pra mim, serviria pra mais alguém!

Sou mãe, apaixonada, babona, que chora desde que conheceu a filha - com 3cm - na ultra. E gente, com todo esse tamanho, o coração dela batia 160 vezes por minuto! Eu pude ver os dedinhos das mãos e ela mexendo os bracinhos... Claro que tinha uma vida ali, e eu não podia imaginar fazer algo contra isso.
Não, minha gravidez não foi planejada. Não, não temos uma estabilidade financeira. Não, nunca havia pensado em ter filhos.
Se eu faria tudo de novo? Para poder ser mãe desse projeto de gente que ilumina minha vida, eu faria isso um milhão de vezes.

A impressão que tenho é de que TALVEZ só defenda a interrupção de uma gravidez quem não tem filhos, pois eu me apaixonei pela maternidade.

Aí alguém vai me dizer que se fosse sempre assim, não haveriam tantos casos de abandono de recém nascidos (jogar no lixo parece ter virado moda), abusos, agressões e negligência de crianças... Acho que essas pessoas não cometem essas atrocidades (crimes, né gente?) pela ausência de oportunidade de ter abortado. Acho que a questão é psicológica, quiçá psiquiátrica.

Cora disse...

julia,

seja bem-vinda!

e parabéns pela família q vc está construindo.

sobre o assunto,

ninguém defende a interrupção. defende-se o direito à interrupção. a diferença entre as duas coisas é fundamental. possibilitar a escolha é essencial numa sociedade democrática q pretenda caminhar para diminuir injustiças e desigualdades.

escolher significa não ser obrigada, nem a levar adiante e muito menos a interromper.

e pq ter o direito de escolha é importante? pq cada caso é um caso. não podemos nos colocar no lugar de todas as pessoas para entender seus motivos e suas decisões. podemos apenas garantir o direito da pessoa escolher e, como sociedade, estabelecer critérios e métodos adequados.

Felipe Costantino disse...

Um embrião já tem o DNA formado, logo ele já é XX ou XY, ou seja, já é homem ou mulher. Além disso, o feto não é uma extensão do corpo da mãe, afinal, ele tem um DNA diferente do dela. Ainda assim, mesmo que fosse uma extensão do corpo dela a mãe não teria o direito de abortar, pois é proibido por lei auto-multilar-se.


Finalmente, meu cachorro também não tem autonomia, ele é totalmente dependente de mim para comer, beber água e tomar banho. Então eu posso matá-lo?

Se você não aprovar meu comentário estará assinando um atestado de desonestidade intelectual.

Cora disse...

"arcar com as consequências" inclui decidir se levará ou não uma gestação adiante.

o q as pessoas pretendem qdo lançam mão dessa expressão é defender q a mulher seja punida por escolher interromper a gestação q não foi planejada e não pode ser levada adiante.

ou essas pessoas acreditam q obrigar a mulher ou o casal a seguir adiante com a gestação seja uma punição.

qq decisão implica em arcar com consequências.

mas essas pessoas querem PUNIR. não há preocupação com o ser humano em formação. a ideia é apenas de PUNIÇÃO.

isso sempre fica muito claro nessas falas.

yulia2 disse...

Esses caras da tfp , do integralismo e da passeata hetero, os masculinistas se escondem neles...

como mascu não tem coragem de se mostrar, eles se camuflam nesses movimentos ai, anti aborto e etc...

Cora disse...

o tema é interessante, mas galera contrária a descriminalização do aborto está abusando de argumentos falaciosos.

e, como bônus, apelando para o emocional.

sendo assim, bobagem debater ou racionalizar com essas pessoas.

é gastar vela boa com defunto ruim.

adoro debater este tema, mas dessa vez, vou passar.

Cora disse...

só destaco uma pérola:

“acho que antes de pensarmos em aborto, deveríamos pensar em métodos contraceptivos. por que tantas mulheres engravidam sem querer, se existe camisinha, diu, pílula etc? será que falta informação pra evitar uma gravidez em pleno século XXI ou as mulheres é que são relapsas?”

.
.

o comentário q sintetiza o pensamento machista.

.
.

tudo é culpa e responsabilidade única e exclusiva das mulheres. e apenas das mulheres.

e, claro, se a culpa é das mulheres, elas devem ser punidas. sempre.

e como elas serão punidas?

primeiro, fazer sexo deve sempre ser vergonhoso e desabonador pra mulher. e qq chance de humilhar uma mulher por transar não deve jamais ser desperdiçada. neste sentido, a internet é uma ferramenta muito útil e q deve ser utilizada sem limites.

segundo, a responsabilidade pela gravidez será sempre apenas da mulher. assim, qq consequência tb será de responsabilidade apenas da mulher. e todo o ônus será dela. o homem não tem com o q se preocupar, a não ser em julgar e condenar a parceira q engravidou, tenha ela decidido levar adiante a gestação ou interrompê-la. a vantagem aí é dupla. de qq forma a mulher estará errada e poderá ser julgada pelo parceiro, pela família e pela sociedade.

terceiro, a gravidez deve ser tb considerada uma vergonha, especialmente se a mulher for solteira e mais vergonhosa ainda, se for adolescente. nestes casos, o tratamento dispensado à gestante deve ser mais humilhante ainda do q o dispensado às gestantes de maneira geral. o homem pode abster-se de qq responsabilidade por esta gravidez não planejada e desaparecer sem q haja qq consequência para sua vida escolar ou profissional, afinal, o filho é da mulher.

quarto, deve-se dificultar qq aporte de dinheiro público para a criação e manutenção de creches. não há pq cuidar da educação de cidadãos brasileiros para a construção de uma sociedade menos desigual e injusta. a mãe abriu as pernas pq quis, ninguém tem absolutamente nada a ver com o filho q ela teve. ela q se vire pra cuidar dele. o pai, é claro, não tem pq ser responsabilizado pelo filho. gravidez é sempre culpa da mulher.

quinto, a capacidade de engravidar será considerada uma desvantagem q será utilizada para justificar menores salários e/ou dificultar promoções e contratações. se a mulher quer trabalhar, q arque com a desvantagem de ter um útero e engravidar. o problema é dela.

a sociedade precisa de renovação? precisa manter certa taxa ótima de natalidade para não envelhecer? e daí? o problema continua sendo das mulheres. não é por precisarmos de crianças q vamos deixar de julgar e punir as mulheres por serem mulheres. q se danem!

sétimo, todo e qq assunto relacionado à reprodução e ao corpo feminino será tratado como tabu, sendo a opinião da mulher sempre a menos qualificada e a primeira a ser ignorada. o q acontece com seu corpo diz respeito a todo o mundo menos, é claro, a ela própria. o q ela pensa e sente em relação ao próprio corpo não interessa a ninguém e nunca será levado em consideração.

.
.

taí o retrato da sociedade brasileira (não só, mas fiquemos por aqui por enquanto).

Cora disse...

e pra encerrar minha participação neste post, acho importante deixar registrado o q todo "pró-vida" e todo "religioso" sabem mas fingem desconhecer, apenas para turvar o debate com falácias:

descriminalizar o aborto não implica em torná-lo regra ou obrigatório.

não implica em desconsiderar o planejamento familiar.

não implica em desconsiderar métodos contraceptivos.

implica apenas em dar um atendimento digno àquela mulher ou àquele casal q não pode levar uma gestação adiante naquele momento.

interromper uma gestação é uma decisão pessoal, q não interfere na vida de ninguém além da mulher ou do casal envolvido.

religiosos continuarão proibindo o aborto para os seguidores da religião.

ninguém será obrigado a fazer coisa alguma.

argumentos pessoais, religiosos ou emocionais não cabem num debate sério sobre ivg.

a questão é de direitos femininos.

direitos reprodutivos.

saúde pública.

seitas religiosas continuarão exatamente como são agora, com seus dogmas, suas recomendações, suas proibições, suas pregações. tudo para seus seguidores em seus templos.

a liberdade religiosa está garantida e nada alterará isso.

não há nada a temer.

Anônimo disse...

"A impressão que tenho é de que TALVEZ só defenda a interrupção de uma gravidez quem não tem filhos, pois eu me apaixonei pela maternidade."

- Não, Júlia! A senhora está redondamente enganada, não precisa ser estéril, solteira ou não ter filhos para defender a ESCOLHA PESSOAL de milhares de mulheres no Brasil à fora!

lola aronovich disse...

Felipe, eu não ousaria deletar um comentário em que vc assina todo o seu déficit intelectual.
Minhas leitoras também merecem se divertir, afinal.

Felipe Costantino disse...

Como eu disse, mais uma vez, ao invés de usar argumentos, a Lola utiliza estratagemas desnonestos como tentar ridicularizar o outro e usar palavras ofensivas. Ou seja, mais uma vez, a Lola assina o atestado de desonestidade intelectual.
Sendo assim, nem vale a pena vir aqui discutir.
Eu só tenho pena de algumas meninas tão jovens que têm a Lola como a consciência coletiva delas. Elas não percebem mas estão se envenenando e pensando com a cabeça do outro. Ao mesmo tempo, fecham os olhos para um mundo muito mais complexo e intenso, exatamente na melhor fase da vida delas. É uma pena.

Cora disse...

caramba, Lola,

vc tem q ler cada coisa!!

o cara escreve aquilo e ainda diz q, se vc não publicar, é desonestidade intelectual?

.
.

a não ser que...

poxa! agora entendi!!

ele estava DEMONSTRANDO o q é desonestidade intelectual.

ah, bom!

Lola, vc tem leitores muito prestativos, viu? e ainda são excelentes professores.

deu pra entender bem direitinho o q é desonestidade intelectual.

valeu, felipe!


Natasha disse...

É sério que vocês acham que só pessoas pobres não usam camisinha?
Quem é que está fora da realidade?

Eu não sou rica mas tenho uma condição boa ,então como minha prima,que mesmo tendo as mesmas informações que eu,não deu a minima e hoje com 19 anos tem 2 filhos?

E não é só ela ,tenho alguns amigos,que realmente estão pouco se importando.

Basta entrar nos forúns pela net,que você vê centenas de perguntas de adolescentes desesperados,dizendo que transaram sem camisinha,querendo saber se engravidaram.
Falta de informação não é,muito menos pobreza,porque se alguém tem acesso a um computador ou talvez dinheiro para usar uma lan house ,não está vivendo na miséria.

Arcar com as consequências é assumir a responsabilidade pelo que faz,porque a realidade é que muitos não se protegem porque não querem,não engravidam por acidente.
A desculpa que eu mais ouço é que assim é mais gostoso,nem com doenças as pessoas se preocupam.

Tenho vida sexual ativa a muito tempo e até hoje não engravidei e assim pretendo continuar,porque não intenção nenhuma de ter filho.
Mas se a pílula e a camisinha falharem juntas,o que seria muito azar,eu não vou abortar e nem doar meu filho a ninguém.

Eu sou contra aborto mesmo mas sei muito bem que ninguém vai pensar o mesmo que eu,só porque eu quero.
Não sei porque tanta irritação,só posso opinar aqui,se for para concordar com vocês?

lola aronovich disse...

Bom, como o Felipe prometeu que não vem mais aqui, decidi publicar o último comentário dele. Felipe parece não ter a menor noção do que é desonestidade intelectual (confesso que eu tampouco) ou, ahan, consciência coletiva. O lado bom é que ele realmente se preocupa com vcs, meninas tão jovens, tão envenenadinhas.
Adeus, Felipe! Vc não será lembrado!


Aí aparece outro mascutroll maluquinho perguntando: "Vc não vai publicar os links que eu tô passando pra vídeos que contem imagens gráficas anti-aborto?".

Quase duas da manhã e eu PRECISO responder uma coisa dessas sem usar palavrão?

Natasha disse...

E sinceramente ,que argumento é esse,vocês realmente acham que não tem diferença entre aborto espontâneo e o provocado?

É o mesmo que dizer que essas situações são iguais : uma pessoa que morre de um infarto e outra que é assassinada com um tiro.

E só porque sou contra aborto,não significa que eu seja homofóbica,nunca vi problema algum nisso.

Ju disse...

Julia, xará, eu também era contra antes de chegar nesse blog, não tenho vergonha de admitir. Mas fui abrindo a cabeça e mudei de opinião. Leia os brilhantes comentários da Cora, eles vão te ajudar a ter outro ponto de vista :)

----------
Felipe Constantino, vai fingir que não leu os comentários da Cora?

-------------

Não entendo quem diz que os homens são os maiores beneficiados do aborto.
Já li argumentos de que se o aborto fosse legalizado eles não precisariam pagar pensão nem casar (!!!).
Isso me deixa perplexa.

Nem tudo é sobre o homem, sabe? Aborto é um assunto de mulher. É a mulher que engravida. 9 meses de gravidez. É a mulher que pare. Ela que amamenta. E ela quem fica com a maioria das outras responsabilidades todas, na maioria das vezes.
E ainda assim tem gente que pensa no que é mais vantajoso pro homem...

Anônimo disse...

Em São Bento, outra cidade próxima de Joinville essa "marcha pela família" também rolou, acho que na última quinta feira. É uma pena que eu só tenha sabido disso no dia seguinte, senão eu iria arrumar uma menina pra beijar na frente desses otários ignorantes.

Anônimo disse...

Só vim para repassar este link que tem a ver com o assunto (vi na feminista cansada): http://mypage.direct.ca/w/writer/anti-tales.html

Estou rindo pra não chorar desse texto.
Impressionante a cara de pau de algumas pessoas...

Anônimo disse...

"Um embrião já tem o DNA formado, logo ele já é XX ou XY, ou seja, já é homem ou mulher."

E?

"Além disso, o feto não é uma extensão do corpo da mãe, afinal, ele tem um DNA diferente do dela. Ainda assim, mesmo que fosse uma extensão do corpo dela a mãe não teria o direito de abortar, pois é proibido por lei auto-multilar-se."

Hein? Aborto é auto-mutilação? Essa eu nunca tinha lido antes!

"Finalmente, meu cachorro também não tem autonomia, ele é totalmente dependente de mim para comer, beber água e tomar banho. Então eu posso matá-lo?"

Então ó Senhor Absoluto do seu cachorro, é impossível deixar outra pessoa cuidando do seu cachorro? Afinal, ele é dependente da sua pessoa exclusivamente, não podendo ser alimentado por mais ninguém.

Dica: procure saber o que significa autonomia.

"Se você não aprovar meu comentário estará assinando um atestado de desonestidade intelectual."

Uia! Além de Senhor do Cachorro ainda quer mandar no blog dos outros? Taí um atestado de incapacidade social.

Luci

Sara disse...

Cora desculpe se estou sendo repetitiva, mas lava a alma ler seus comentários, obrigada....

Anônimo disse...

Os reaças fascistas são preconceituosos com este e outros assuntos, alguns até com religiões de origem africana como umbanda e candomblé(porque será?), pode ser porque alguns babalorixás ou pais de santo são homossexuais? Porque os rituais são oriundos da África, fora o desprezo que tem pelos povos indígenas os chamando de atrasados, mas estes povos viveram e alguns ainda resistem na América por milhares de anos como Maias, Incas, Astecas, Sioux, Comanches, Xavantes, plantaram, cultivaram sem depredar o meio ambiente são dignos de sumirem do mapa para uma agricultura ou produção invasiva e intolerante. Eles não são apenas contra o aborto e sim vivem sob dogmas, preconceitos, comportamentos padrão e posam de donos da verdade com discurso autoritário e qualquer revide é encarado como falta de argumento ou o mesmo deficiente. Querem que todos concordem com eles e vivam em uma imensa prisão sob controle, monitoramento e quem não viver desta forma é nojento, lixo humano e por aí vai, depois dizem não ser uma demonstração de ódio, agora quem rotula, subestima tem qual tipo de conduta? O tal TFP e IPCO que tem sob batuta fanáticos religiosos é um perigo, ainda bem que não preciso de Silas Malafaia e Edir Macedo para dizerem como agir, fora que meu salário é para minhas despesas e não 10% para o dizimo, mas quem vive sob o comando do fanatismo religioso pode ser um perigo a curto ou longo prazo, pois é criadouro de criminosos e psicopatas.

Anônimo disse...

Eu acho que a proibição do aborto faria sentido se todos os cidadãos fossem obrigados por lei a doar sangue periodicamente. Quem não doasse seria criminoso. Afinal, doar sangue salva vidas.

Obviamente, doação de órgãos seria igualmente imposto. Inclusive de medula óssea, um procedimento simples que salva vidas.

Se é pra tirar os direitos das pessoas de terem autonomia sobre seus corpos, que seja de todos.

Luci

Mirella disse...

"Mirela, explique a diferença entre uma morte espontanea, e uma morte causada.
explique também a diferença entre o fim de uma vida, e o inicio de uma vida."


É bem simples, ~veja bem~, uma pessoa precisa de atividade cerebral para estar viva. Ou você não conhece os procedimentos para doação de órgãos? É assassinato retirar os órgãos de uma pessoa "viva" que depende de equipamentos para se manter "viva"? É assassinato desligar os aparelhos sem os quais a pessoa não vive? Dá um Google em "atividade cerebral", dá.

Sem atividade cerebral, sem vida. E é por isto que existe o limite de 12 semanas para que o aborto seja realizado (onde é legalizado), por não haver sistema nervoso formado. Não dá para assassinar algo que pode ou não virar vida.

Carol NLG disse...

Júlia (23:36) disse:
A impressão que tenho é de que TALVEZ só defenda a interrupção de uma gravidez quem não tem filhos, pois eu me apaixonei pela maternidade.

----

Julia, eu entendo que você esteja só expressando uma opinião aqui. Mas temos que lembrar que, ainda bem, as pessoas são diferentes. Não podemos reforçar a idéia de que toda mulher nasceu pra ser mãe, e as que não acham isso só precisariam engravidar pra mudar de idéia.

Ainda bem que pra você a gravidez e a maternidade foram coisas boas! De coração, fico feliz ao ver uma família se formando com pais que amam os filhos, ainda que no começo a gravidez não tenha sido desejada.

Aliás, sabia que quase 2/3 das gravidez (existe plural de gravidez?) são não-planejadas? O que não significa que sejam não-desejadas. A maioria dos casos é com casais estáveis, casados ou não, e acidentes. Pois é, eles acontecem. E, como dá pra ver, muita gente fica feliz com o "acidente". Ótimo pra essas pessoas!

Mas temos que lembrar que pra muita gente, não é questão de mudar de idéia. A pessoa pensou, refletiu, e decidiu que não quer ser mãe. Pode ser uma decisão momentânea (não quero ser mãe agora, ou não quero ser mãe até terminar a faculdade), ou permanente (não quero, nunca, ser mãe). E temos que respeitar esse direito de decisão das mulheres.

Você parece ser uma moça inteligente. Você concordaria com a idéia de que lésbicas só são lésbicas porque ainda não encontraram um homem que as "pegue de jeito"? Imagino (espero), que não. Mas há quem pense assim. Você vê muita diferença nessa afirmação e na que você fez (a mulher só não quer ser mãe até engravidar)? Eu não vejo, ainda que ache que foi uma comparação indesejável.

Moema L disse...

Eu não sei nem o que comentar sobre esse assunto, tanto já foi dito mas os reaças não escutam, com eles não há argumentos válidos.

Eles não tem útero, não deviam nem dar opiniões.

Esses adoradores de fetos e embriões são os mesmo que depois do nascimento mandam as mães pastarem junto com os bebês, são os mesmos que anos depois exigem das autoridades que deem um "jeito" nos "vagabundos".Ou seja coerência comprou uma passagem para o Alasca e se mandou.

Lola estou curiosa, gostaria de saber a onde você anda praticando tai chi chuan, meditação, aromoterapia e etc ? Porque só você praticando essas coisa para ter tanta paciência com esses mascus.

To precisando de uma indicação, a minha anda ficando menor a cada comentário que eu leio/escuto.

nina disse...

Tem um texto fantástico, mencionado no tumblr 'uma feminista cansada'

""The Only Moral Abortion is My Abortion"

When the Anti-Choice Choose"
link:
http://mypage.direct.ca/w/writer/anti-tales.html

Anônimo disse...

Eu acho que a ausência de mulheres nessas marchas não é um indício de que as mulheres sejam tão menos reacionárias que os homens. Se você sair perguntando aleatoriamente na rua, não duvido nada que a maioria seja contra o aborto(com os batidos "argumentos" religiosos); não queira ter um filho gay, embora diga que tem muitos amigos homossexuais e que "não tem nada contra"; não goste de dividir a conta e as despesas com namorados e maridos; adore a idéia do homem dividindo tarefas domésticas mas ache ridículo um homem dono de casa; etc.

Anônimo disse...

"Eles não tem útero, não deviam nem dar opiniões."

Eu sou homem e a favor da legalização do aborto. Suponho que me queira calado também? Esse é o problema, dentro desse movimento, muitas vezes tratam os homens como inimigos, quando não precisa ser assim.

Anônimo disse...

"Pouca diferença faz se aborto é permitido ou não, meninas continuarão a ser indesejadas."

Bobagem. Talvez isso seja verdade na Ásia, mas não aqui. A maioria dos casais brasileiros quer ter uma menina. Se você pesquisar sobre adoção, verá que meninos têm dificuldade bem maior para achar um lar adotivo.

Anônimo disse...

Anon das 09:29, se tivesse um grupo de pessoas querendo mandar nos seus testículos, talvez você entenderia melhor.

Luci

André disse...

Cora,

Uma das poucas coisas que dá cadeia no Brasil é a falta de pagamento de pensão, então não existe esse negócio de que o homem pode abster-se de qq responsabilidade por uma gravidez não planejada e desaparecer sem q haja qq consequência para sua vida escolar ou profissional.

André disse...

Ju,

Se os homens (excluindo os religiosos) fogem da responsabilidade de serem pais, por que seriam contrários ao aborto?

Renata* disse...

Gente, a imagem do "No uterus, no opinion" é de Friends. A Rachel está com dores no útero (está grávida) e vai ao hospital. O médico diz que é normal e que essas dores são bem leves. Ela fica meio braba com a expressão "leve", porque pra ela tá doendo bastante. Aí o Ross chega e diz a mesma coisa, que essas dores são normais e levinhas. Ela fica mais braba ainda e fala que ele não pode opinar porque ele não tem útero (portanto não saberia o tipo de dor).

Anônimo disse...

"Gente, a imagem do 'No uterus, no opinion' é de Friends. A Rachel está com dores no útero (está grávida) e vai ao hospital. O médico diz que é normal e que essas dores são bem leves. Ela fica meio braba com a expressão 'leve', porque pra ela tá doendo bastante. Aí o Ross chega e diz a mesma coisa, que essas dores são normais e levinhas. Ela fica mais braba ainda e fala que ele não pode opinar porque ele não tem útero (portanto não saberia o tipo de dor)."

Não importa. A imagem, ao ser aplicada a esse texto, ganha um sentido totalmente diferente. Leia o comentário da Moema.

Larissa disse...

Anônimo de 21 de janeiro de 2013 09:32 -
Eu estava falando justamente sobre o caso da Asia, veja qual comentário eu estava respondendo Dur

Mirella disse...

André,



Por que você acha que chegou ao ponto de precisar mandar um pai para a cadeia? Por que será que a coisa evoluiu de pagar cesta básica para a prisão?
Não haveria necessidade de se intensificar uma eventual punição se a frequência não tivesse aumentado. Você concorda?

Anônimo disse...

Victoria Berger, esse "papinho Gisele Bundchen" é nada mais nada menos que a argumentação jurídica utilizada em diversos países onde o aborto é permitido, ou seja, a vida só começa com a formação do sistema nervoso, assim como só termina com a morte cerebral. Papinho Gisele é o seu, que está simplesmente dizendo "minha opinião é essa e a de vocês está errada"... é o papinho de defender um amontoado de células ao invés do direito de escolha de uma mulher adulta.

Anônimo disse...

"Anon das 09:29, se tivesse um grupo de pessoas querendo mandar nos seus testículos, talvez você entenderia melhor."

Que comentário completamente desprovido de inteligência! Se eu acabei de dizer que sou a favor da legalização do aborto, é porque eu defendo o direito da mulher mandar no seu corpo! O que eu disse é que homens também devem participar da discurssão, desde que somos uns 50% da população e temos direito de opinar em um tema relevante como esse.

Sara disse...

SR Andre da cadeia sim se a mulher souber CPF, endereço, nome completo do sujeito, e sobretudo se ela for instruida e souber de seus direitos, e são bem poucas que desfrutam desses beneficios devido a ignorância q boa parte da população é mantida.
Portanto o comentário da Cora foi irretocável.....

Anônimo disse...

Cora maravilhosa!



Gente, entendam que métodos contraceptivos não dependem APENAS de mulheres; mulheres não engravidam sozinhas, mas arcam sozinhas com toda a parte física da gravidez; liberar o aborto não significa torná-lo obrigatório.

Depois reclamam quando querem implantar gêneros textuais e análise do discurso sob o mimimimi de estar ensinando as crianças a falar o português incorreto (talvez se essa galera tivesse acesso, exercitaria mais o cérebro e seria mais fácil compreensão de texto)

Galera devia ler Górgias e se divertir um tanto com as ironias e desconstruções que Sócrates faz (se bem que tais tipos devem odiar Platão)

Anônimo disse...

Devia ter uma lei que obrigasse cada reacionário contra o aborto a adotar um bebê que foi abandonado por uma mãe que não tinha condições de criá-lo e estava proibida de interromper a gestação.

Lyzze disse...

O que o Anônimo 21 de janeiro de 2013 09:26 disse, é infelizmente uma realidade supertriste. O fato de qeu nem a própria mulher sabe o quanto of eminismo é bom para ela. Dá pra entender a repulsa da maior parte dos homens ao movimento, começando pela nomenclatura que faz que eles nem queiram correr atrás de explicações por pura ignorância e preguiça, ao passo de que não querem perder seu lugar de dominante e provedor. Mas a mulher devia ao menos ser um pouco mais aberta, tentar entender que aquilo visa, acima de tudo, o seu próprio bem. É muito triste o preconceito que o movimento recebe daqueles que ele mais tenta ajudar. :/

Anônimo disse...

Anon das 09:29 e 10:27, pelos seus comentários sem assinatura suponho que você seja um homem, estou certa?

Você, homem, vem aqui dizer pra mulheres quem tem ou não tem direito de participar de uma discussão sobre um fenômeno que ocorre unicamente no corpo das mulheres.

Me impressiona ler sua incapacidade de entender que nem toda mulher recepciona seu comentário completamente desprovido de empatia positivamente...

Luci

Anônimo disse...

Pessoas como a Luci, acreditam que somente as mulheres, por questões biológicas, tem direito de opinar em uma questão que diz respeito a toda especie humana.

André disse...

Sara,

É evidente que só é possível fazer o pedido de pensão quando o pai for identificado. A questão é que não dá pra falar que pais relapsos podem simplesmente abandonar o filho que nada acontece.

Anônimo disse...

Essa questão é muito difícil de debater.Eu sou contra o aborto.no caso da Elba Ramalho,ela está vivendo sua mea culpa,mas isso não muda nada.A vida que ela interrompeu era única,nada do que ela faça ou diga vai compensar isso.

Mellissa

Moema L disse...

anonimo 09:29


Eu não vejo homem nenhum como meu inimigo, a menos que ele prove o contrario.

Acho ótimo que você seja a favor mas pare de achar "que nesse movimento" alguém esta vendo homens como inimigos.
Só queremos nosso DIREITO de escolher. É o nosso corpo, não é igreja ou um grupo de reacionários que deve fazer esta escolha.

Não vejo mau nenhum que se discuta junto o assunto só acredito que esta é uma escolha da mulher somente dela.

Mesmo que as opiniões masculinas sejam super positivas nem eles devem escolher por quem quer que seja.

Como eu já disse é uma escolha somente da mulher, então com opinião positiva ou negativa a única realmente relevante é a dela.


Moema L disse...

anonimo 09:29


Eu não vejo homem nenhum como meu inimigo, a menos que ele prove o contrario.

Acho ótimo que você seja a favor mas pare de achar "que nesse movimento" alguém esta vendo homens como inimigos.
Só queremos nosso DIREITO de escolher. É o nosso corpo, não é igreja ou um grupo de reacionários que deve fazer esta escolha.

Não vejo mau nenhum que se discuta junto o assunto só acredito que esta é uma escolha da mulher somente dela.

Mesmo que as opiniões masculinas sejam super positivas nem eles devem escolher por quem quer que seja.

Como eu já disse é uma escolha somente da mulher, então com opinião positiva ou negativa a única realmente relevante é a dela.

Moema L disse...

" Toda especie humana " é de lascar...

Toda especie humana que esta dentro de MIM.

E ainda tenho que deixar que outros escolham, é brincadeira em...

Anônimo disse...

Devia ter uma lei que obrigasse cada reacionário contra o aborto a adotar um bebê que foi abandonado por uma mãe que não tinha condições de criá-lo e estava proibida de interromper a gestação.+1

Anônimo disse...

Existe um santo responsável pela interpretação de texto? Se sim, ele bem poderia ajudar esses anônimos...

Anon das 11:49 (estou falando sempre com a mesma pessoa? espero que sim), aonde que eu disse que acredito que só mulheres podem opinar? O que eu estou dizendo é que entendo o porquê de mulheres dizerem que só mulher pode opinar quando o assunto é aborto.

Deu pra entender agora? Porque eu cansei de explicar.

Luci

Anônimo disse...

Felipe Constantino:

"Um embrião já tem o DNA formado, logo ele já é XX ou XY, ou seja, já é homem ou mulher. Além disso, o feto não é uma extensão do corpo da mãe, afinal, ele tem um DNA diferente do dela."

Mitocondrias tem DNA diferente do cromossomo XX ou XY, portanto elas tb são independentes do corpo???

Se vc quer usar genética como argumento, estude biologia molecular, não use apenas o que aprendeu no colégio...

Felipe Barreto disse...

Moema L

“Eles não tem útero, não deviam nem dar opiniões.”

Isso significa dizer que, no caso do Alexandre Nardoni, o homem que assassinou a própria filha, os homens que não são pais não têm o direito de opinar no sentido de repudiar a atitude do Nardoni, afinal de contas, eles não têm filhos, portanto, não têm o direito de opinar sobre o caso.

Significa dizer ainda que, em sociedade tribais nas quais as mulheres são submetidas ao dilaceramento dos seus clitóris, os homens não podem opinar contra esse tipo de prática desumana e absurda, porque eles não têm clitóris.

Significa dizer que os homens não podem apoiar, através de engajamento político, financiamento direto, ou conscientização social, sobre a necessidade e a importância de se combater o câncer de mama, afinal de contas, eles não têm mamas.

Como vês, o teu raciocínio é deveras defeituoso.

“Esses adoradores de fetos e embriões são os mesmo que depois do nascimento mandam as mães pastarem junto com os bebês, são os mesmos que anos depois exigem das autoridades que deem um "jeito" nos "vagabundos".Ou seja coerência comprou uma passagem para o Alasca e se mandou.”

Os criminosos são indivíduos que atentam contra a vida humana, contra a propriedade e contra a ordem. Portanto, eles, deliberadamente, escolhem violar algum direito que é inalienável dos seres humanos. Portanto, eles devem ser combatidos porque são perigosos para a conservação da ordem social. Eles são algozes, e não vítimas.

Porém, o nosso ordenamento jurídico repudia, explicitamente, a pena de morte para os criminosos comuns.

No caso do aborto, prega-se o extermínio de uma vida que não escolheu atentar contra a sociedade, pois não têm a faculdade de escolher nada, e nem os meios de fazer tal coisa. Portanto, a vida humana uterina é vítima, nada além disso.

As suas analogias foram completamente inadequadas.

Marcelly disse...

dexa eu explicar..

vc não é a favor do aborto?

blz..lindo..eu tbm não sou a favor..por isso não vou fazer um..mas cada um cuida da sua vida...

se alguma mulher quiser fazer ela faz e vc não tem nada a ver com isso. ok??

pq to de saco cheio de quem eh contra e fica dizendo que eh contra..e fica de mimimi
foda-se que vc eh contra..foda-se que eu sou contra..cada um cuida da sua vida...

Marcelly disse...

um ressalva..desculpe meninas..mas o homem tem sim o direito de decidir com a mãe..e talvez tomar para si a guarda da crinaça..deixar o homem de fora desse decisão , eh errado..afinal varios homens querem ser pais tbm..


maaaaaaaaaaaaaas...como a maioria absoluta de homens caga pro filho...
neh sociedade patriarcal??

a decisão eh da mulher em todos esses casos..

Anônimo disse...

Wow, nossa: 50 pessoas tomaram as ruas de Jaraguá. Cinquenta. CIN-QUEN-TA.

Vão trabalhar.

yulia2 disse...

Lola, uns tempos atras eu postava no blog reflexões masculinas, antes do dono surtar comigo e me bloquear por ip, eu postava lá e uma vez falei pro mascu que eles não tem coragem de ir paras ruas fazer suas reivindicações....
Ai o cara falou que ja fez diversas passeatas, e eu perguntei quando e onde....
ai ele disse: fui na passeata anti aborto e tal...
mas eu falei pra ele, sim vc foi numa passeata anti aborto, mas isso não é pauta masculinista, é uma pauta religiosa..e foi ai que eu cheguei a essa conclusão... os masculinistas NA VERDADE se escondem dentro desses movimentos anti aborto, integralista, TFP e etc...
Não estou dizendo que TODOS são masculinistas nesses movimentos, mas uma grande parte deles vcs vão encontrar ai.

rafaela disse...


Pessoalmente, sou contra o aborto. Mas sou a favor da descriminalização. Muitas mulheres morrem devido a abortos clandestinos. Trabalhando em hospital público vemos que isso é bastante comum, infelizmente. E geralmente quais as mulheres que morrem? As mais pobres, claro.
Por outro lado, sou também a favor de um aconselhamento antes da decisão de abortar. Talvez esteja sendo utópica. Mas muitas mulheres sofrem o resto da vida devido ao aborto que fizeram. Muitas abortam por saberem que não terão o apoio da família ou do pai da criança, abortam por medo das punições que sofreriam pela gravidez. Isso também é opressão da mulher. Temo que a descriminalização do aborto em qualquer circunstância facilite isso: homens coagindo mulheres a abortar.
Quanto ao momento em que a vida humana começa, isso é uma discussão longa... e acho que nunca chegaremos a uma conclusão.

Anônimo disse...

"Sem atividade cerebral, sem vida." - Errado, a vida começa na concepção.

Ademais, depois de + - 45 dias, já ocorre a formação de ondas cerebrais.

Sara G disse...

Eu li aqui sobre as respostas irônicas das mulheres norte-americas sobre a preocupação dos políticos com nosso útero. Eu proponho um bombardeio de mensagens sobre nossa situação ginecológica ao veredeador Walter Cavalcante.

@waltervereador
walter_cavalcante@vereador.cmfor.ce.gov.br

Ju disse...

Eu acho que os homens podem opinar sobre o aborto, sim. Qualquer pessoa pode opinar sobre qualquer coisa.
Eu só acho que o poder de decisão deva ser somente nosso. Opinar qualquer um opina, mas a decisão final é nossa (das mulheres) por circunstâncias óbvias.

-------------

"Se os homens (excluindo os religiosos) fogem da responsabilidade de serem pais, por que seriam contrários ao aborto?"

Porque isso representaria um enfraquecimento do patriarcado e significaria perda de poder e controle sobre as mulheres.

Dr. Ron Paul disse...

Já está bem documentado que há um coração batendo após 18 dias de fertilização e que a formação de ondas cerebrais já ocorre após um mês e meio (tenha em mente também que a maioria dos abortos ocorre bem depois desses desenvolvimentos).

Longe de ser apenas uma "bolha de carne" ou um acessório sem vida dentro de uma mulher, os defensores do aborto cada vez mais estão sendo confrontados com a inerente humanidade do feto em desenvolvimento. Tentar determinar um tempo preciso para o início da vida ignora várias evidências científicas que mostram justamente que todos os ingredientes necessários para isso já são apresentados logo no início da gravidez. A idéia comumente aceita para se decretar o status de vida é aquela que compara o feto a um humano completamente desenvolvido (ou, utilizando o argumento mais extremo dos abortistas, que a vida começa realmente apenas quando o bebê já saiu completamente do corpo da mãe durante o parto). Isso é uma irresponsabilidade. Longe de ser apenas uma bolha de carne, ou uma simples forma de vida análoga a uma bactéria ou a uma fruta em crescimento, uma abordagem moral e filosófica mais responsável seria ver aquilo que está dentro do útero como sendo aquilo que realmente é: um ser humano em desenvolvimento.

Considerando-se tudo isso, a sanção estatal do aborto nada mais é do que uma troca de direitos. Lembre-se que, como foi dito, o aborto é defendido por alguns como um caminho para a liberação e para a responsabilidade pessoal da mãe. O argumento é que nem o estado nem qualquer outro ser humano (especialmente os homens) têm o direito de dizer à mãe o que fazer com seu próprio corpo. Parece correto, certo? Nem tanto. Tal postura convenientemente ignora o fato de que dentro da mãe jaz uma entidade que é completamente distinta dela. (O argumento de que o aborto é legítimo pois a criança depende da mãe para sua sobrevivência não precisa ser limitado ao útero; ele pode facilmente ser estendido a crianças recém-nascidas e até mesmo a incapacitados e idosos). Portanto, está havendo uma troca de liberdades e direitos. A mãe está ganhando direitos e privilégios especiais ao mesmo tempo em que a criança está perdendo seus direitos. Um lado está ganhando à custa do outro. Esse arranjo em nada difere das várias outras invenções esquerdistas e estatistas que prejudicam alguns para o benefício de outros.

Ao dar às mães o direito aprovado pelo estado de terminar uma gravidez está-se ignorando os direitos e interesses das outras partes envolvidas na questão. Primeiro, essa medida anula completamente o poder de decisão do homem na questão (ainda que reconhecidamente a maioria dos homens que engravidam essas mulheres nada mais são do que "doadores de esperma", por assim dizer, mas esse nem sempre é o caso). Segundo, há uma anulação completa da vida da criança em gestação, em meio a evidências cada vez mais conclusivas de que aquilo que está no útero é de fato uma vida. Mas como ese bebê foi concebido em um momento inoportuno, azar o dele. Ele simplesmente não tem direitos. Esse não parece ser um conceito muito libertário.

E quanto à liberdade pessoal e à responsabilidade? Mais uma vez, percebe-se que aqueles que defendem o aborto em termos da liberdade pessoal estão vendo apenas um lado da história. Eles não têm qualquer problema em negar o direito à vida e à liberdade da criança que está no útero.

Ron Paul é ginecologista e obstetra.

Anônimo disse...

"um ressalva..desculpe meninas..mas o homem tem sim o direito de decidir com a mãe..e talvez tomar para si a guarda da crinaça..deixar o homem de fora desse decisão , eh errado..afinal varios homens querem ser pais tbm.."

Discordo, Marcelly. O homem tem o direito (e o dever) de decidir sobre tudo relacionado ao filho, a partir do momento que esse filho nasce e se torna uma pessoa.

Enquanto esse possível filho está dentro da mulher e é incapaz de vida fora dela, só a mulher pode decidir.

Seria bem legal se o pessoal pró-família fosse as ruas defender filhos já nascidos que não contam com o apoio dos pais. Que fossem atrás dos homens que largam os filhos com as mães e acham que estão fazendo o suficiente apenas pagando pensão. Faria mais sentido do que fazer passeata pra impedir algo que já é considerado crime.

Luci

Mirella disse...

das 14:39:


doação de órgãos procê.

Anônimo disse...

Anônimo postou o seguinte:
"Sem atividade cerebral, sem vida." - Errado, a vida começa na concepção.

Mas que petulância, isso é a SUA opinião, não uma verdade inquestionável! Não existe certo ou errado, há sim vários entendimentos sobre o início da vida.

Este entendimento de início da vida com o início da atividade cerebral é utilizado como justificativa nos países em que o aborto é legalizado. Portanto não é um "achismo", é uma afirmação usada como justificativa jurídica, possui embasamento científico, surgiu a partir do atual entendimento da morte como o fim da atividade cerebral.

Moema L disse...

@Felipe barreto

Você leu meus outros comentários, dos quais eu falava sobre a opinião masculina? provavelmente não.E eu não vou me repetir, volte lá e leia.

Eu não vou discutir novamente sobre o que eu acho de fetos e embriões. São expectativas de vida, não vidas.

Você diz que meus argumentos são falhos e fala do Alexandre Nardoni? Por favor, a Filha dele estava viva tinha 6 anos, não era uma possível vida, um embrião em um útero.

Você fala de mutilação e câncer de mama... que cansativo...zzzz campanha todo mundo pode fazer do que quiser , meu bem, até de refrigerante se assim lhe convir. Só não pode mandar no corpo alheio, será que é tão difícil de entender.

opinião todo mundo pode dar até o papa (que vez por outra fala um absurdo), só que escolher só quem pode é a mulher, o corpo é dela.

Não vou repetir os porques mil vezes, tem milhares de comentários ai repetindo o mesmo que eu. Se você realmente estivesse interessado teria lido.

os "criminosos" aos quais você se refere podem muito bem ser ( e são na maioria das vezes) frutos de uma gravidez indesejada de uma mãe sem escolha, alguém que não teve como oferecer a uma criança tudo o que ela devia ter tido.É muito fácil sair por ai dando "jeito" em vagabundo.

De resto como disse no mesmo comentário que você analisou como quis, não faço tai chi chuan, meditação ou qualquer coisa do tipo, então não me vejo na menor obrigação de dar corda a você ou a qualquer outra pessoa que se ache no direito de mandar em um corpo que não seja o seu.

Ramilla disse...

eu ainda não tenho uma opinião formada sobre aborto mas acho o cúmulo pessoas utilizarem a máquina pública para aprovar leis sem a devida consulta à população.

Anônimo disse...

Que medo de uma pessoa que diz isso a respeito de um feto, embrião (por definição científica)...

"Pessoas só são pessoas depois de nascer."

Não Lola, pessoas só são pessoas se assim quem o está gerando o querer...Seja JUSTA. A mãe quando não quer (e aposto que 100% das suas leitoras que possuem filhos nunca trataram os filhos pré natos como "Meu feto nascem em 2 semanas...ele ainda não é uma pessoa, mas assim mesmo o amo" ou então "Meu FETO, vai ser fêmea"...Não. Por que tudo depende do grau de relacionamento da Mãe com o FETO, COISA ou como você se refere

Científicamente O Dr. Harvey Karp já tem estudos apontando que o cérebro do bebê recém nascido ainda é FETAL (sim ele é um FETO, Tecnicamente dizendo), e depende 100% do corpo da mãe para viver ou de um ser humano, essa dependência gestacional, sim se extende.

O fato de existirem passeatas com aproveitadores conservadores é deplorável, acontece que existem pessoas que não se sentem confortáveis com um feto ter a vida interrompida (apesar de ser uma coisa, ele é vivo, apenas incosciente) por vezes por erros de alguém que sim, teve escolha (esqueça casos de violência sexual ou doenças que o feto/coisa não terá vida plena) e que simplesmente esta abortando um erro de trajeto em sua vida.

Essas pessoas e me incluo, podem ser agnósticas, ateus, judeus ou não profetizarem nada, apenas humanos com sentimentos humanos em relação a uma gravidez/criança. Não são sentimentos maus, não pode ser um sentimento ruim não querer ver uma criança, ops, coisa, curetada. Não se justica certamente ódio as mulheres, como você chama, abortistas...Infelizmente muitos sentimentos se misturam, pelo menos para mim, e quando olho meus filhos e saber que em algum momento eu agi como um juiz e decidi sobre sua existência ou não...Por mais que Feministas e ativistas utilizem os argumentos meramente técnicos, de que são coisas e que não são pessoas até o nascimento, já que não possuem documentos e nem aniversário (o que é apenas uma convenção, já que existem culturas como a Coreana que a criança sim faz aniversário antes!), ainda existe muita emoção, legítima tanto masculina ou feminina de que, sim são pessoas pontenciais e que de fato sua vida é terminada por uma decisão de alguém que teve a oportunidade de viver.

É claro que serei massacrado, e nem tenho a esperança que a leitura deste comentário surta algum efeito em alguém que tem um Blog que produz opinião e não é muito receptivo a refletir sob outros pontos de vista, que o foco é disseminação da sua posição política etc (o que é algo muito bom).

Desculpe ocupar o espaço com minha tola mas honesta opinião

Marina disse...

Marcelly, acho que mesmo havendo homens que querem ser pais, isso não é suficiente pra eles decidirem por uma gestação, que afinal, quem vai arcar com isso é o corpo e o psiquismo da mulher, e apenas ela pode decidir. acho muito bom esse texto que saiu nas blogueiras feministas sobre isso.
http://blogueirasfeministas.com/2012/07/homem-e-o-aborto/

se puder, leia! :)

Anônimo disse...

"Wow, nossa: 50 pessoas tomaram as ruas de Jaraguá. Cinquenta. CIN-QUEN-TA.

Vão trabalhar."

Só não entendo porque os cinquenta tem que "trabalhar" e os primeiros protestantes a "favor da família ideal" não rsrs

Hamanndah disse...

Sou contra o aborto

Existe vida desde a concepção..e também sou contra os machistas hipócritas que se dizem contra o aborto até alguma namorada engravidar e ele não querer

Aqui em Salvador um cara atirou na barriga de uma mulher, que estava grávida de outra pessoa

Homem a favor de aborto existem muitos e, depois, hipocritamente, dizem que são contra

Eu sou contra e assumo

Anônimo disse...

50 pessoas em Joinvelle ? Nossa, que incrível. As ruas devem ter colapsado.

Anônimo disse...

Pelo que algumas pessoas aqui comentam, qualquer um que se posicione contra a legalização do aborto é automaticamente machista. não entendo essa lógica. não posso ser feminista e contra a legalização do aborto?

Livia Siqueira disse...

Olha, qto à Elba Ramalho, acho o fim da picada que ela se posicione contra o aborto após ter feito um, SIM.

Ela tem o direito de se arrepender? Óbvio que tem. Mas ela o que ela defende é a criminalização das mulheres que fazem abortos. Ora, ela, como criminosa que é, então deveria se colocar à disposição da Justiça. Mas isso ela não quer, certo? Pagar pelo seu crime, como qq outra "criminosa abortadora de bebês inocentes"?

Acho que o que pega tanto para os homens na discussão sobre o aborto (tanto os que são a favor da descriminalização, qto os que são contra) é que a descriminalização daria total e irrestrito "poder" para as mulheres na questão dos filhos.

Vejam bem: hj, com o aborto criminalizado, a mulher tem o filho e o cara tem a obrigação de pagar pensão. No Judiciário, inclusive, estão saindo decisões interessantíssimas sobre abandono emocional da criança, reforçando ainda mais a obrigação do homem em se comprometer com a paternidade. Mas, ok, não há outra opção tanto para o pai, qto para a mãe.

Agora, se o aborto é descriminalizado, a mulher decide se quer ter ou não o filho. Se ela não quiser, o pobre homem fica sem seu herdeiro. Se quiser, o pobre homem terá que pagar pensão, MESMO QUE ELE NÃO QUEIRA O FILHO. E nem venham me dizer que "ah, se o aborto for permitido, o cara pode se recusar a bancar o filho depois", pq né? Aí a mulher tem que abrir mão de seus possíveis valores ou crenças religiosas pra abortar um filho que ela quer ter, não tem como bancar sozinha e NÃO FEZ SOZINHA? Não me parece correto.

Entendem onde quero chegar? O homem, todo-poderoso e sempre em controle de tudo o que acontece na sociedade e na vida familiar, terá que se dobrar à vontade da mulher. A mulher terá escolha; o homem não. O homem teria que ficar atento DE VERDADE ao controle contraceptivo, pq o "castigo" do "não se cuidou, bem feito!" passa a ser dele.

Por isso que discussão vai mto longe ainda. Na minha opinião, claro.

lola aronovich disse...

Prova número 78,943 que mascus não leem posts: A marcha foi em Jaraguá do Sul, seu inútil!
E favor escrever JOINVILLE cinquenta vezes numa folha de caderno pra ver se aprender.
Quer dizer, achar que mascu pode aprender alguma coisa é puro wishful thinking.


Ah, pra quem tá dizendo que mascu vai em passeata anti-aborto, anti-maconha, pró-homofobia etc... Mascu não participa de marcha nenhuma. O herói deles é este cidadão aqui, que foi mostrar o pênis na Marcha das Vadias no DF e quase foi linchado. Mascus são do Bloco do Eu Sozinho. Tem vezes que eles fazem algum "encontro da real" em algum bar ou puteiro e aparecem dois ou três mascus. Desse jeito acho que vai demorar algumas DÉCADAS pra que eles façam a tão sonhada marcha dos mascus pelos direitos do homens. Traje a rigor: óculos Ray Ban Aviator, camisa regata, e, claro, pochete.

Cora disse...

tecnicamente falando, homens tem clitóris sim, já q o pênis é o clitóris mais desenvolvido.

.
.

será o clitóris um pequeno pênis ou o pênis um grande clitóris?

.
.

clitóris e pênis são órgãos homólogos, isto é, tem a mesma origem embrionária.

assim como ovários e testículos; grandes lábios e saco escrotal; pequenos lábios e uretra distal (a parte peniana da uretra); glândula de skene e próstata.

.
.

e homens tem mamas. só não são, em geral, desenvolvidas como nas mulheres.

mas pode acontecer, condição conhecida como ginecomastia.

.
.

somos mais semelhantes do q imaginamos!

Livia Siqueira disse...

Ah, complementando: por isso que muitos (não todos, por favor) homens que se posicionam a favor da descriminalização do aborto tbm ficam tão ofendidos qdo dizemos que eles não deveriam ter voz na decisão. Rola toda uma ideia de que o aborto só acontecerá (ou não) pq eles quiseram assim, entendem? Afinal, foram a favor da descriminalização.

Na minha opinião, claro. :)

Anônimo disse...

21 de janeiro de 2013 16:21

Claro que não! Acorda! Ser feminista é ser a favor de que a mulher tenha o controle absoluto do próprio corpo. Você pode ser contra o aborto se for SEU, de nenhuma outra mulher oras!

Bárbara Sousa disse...

É muito fácil condenar o aborto, quando não é vc que engravida pela quinta vez e ainda tem outros quatro filhos para alimentar.

É facil condenar o aborto quando não é vc que não tem instrução. Educação sexual pra quê? Só serve "pra ensinar indecência para os adolescentes e os jovens", né?

É muito fácil condenar o aborto, achando que quem engravida é de propósito, pois hoje existe pílula, camisinha e etc, por que vc não percebe que além da sua condição confortável de classe média, há pessoas jogadas nas ruas, passando fome.

É fácil defender a vida dentro de um útero, mas adotar uma criança...pra quê né?Nem tem muitas crianças esquecidas em abrigos hoje...né? Imagine..

Pessoalmente, eu não faria um aborto. Mesmo que eu ficasse grávida hoje, ainda sendo um estudante desempregada com um namorado ainda se firmando na sua sua profissão e que ainda não ganha o suficiente para sustentar uma família assim, no susto. Mas não é por isso que eu vou ignorar a realidade de outras pessoas, que não tem papai e mamãe como eu para me dar um suporte. Pelo contrário, essas mulheres que fazem aborto raramente tem alguém por elas.

As pessoas que são contra o aborto, usando o argumento de "na hora foi bom, agora aguente as consequências", deviam parar para pensar um pouco e ver que as mulheres que recorrem ao aborto não são as promíscuas, as rodadas, as "putas". São justamente as "mulheres direitas", casadas e que por um acidente ou mesmo falta de instrução, acabam engravidando e não tem condições de ter mais uma boca pra alimentar.

As pessoas que são contra o aborto, muitas também são contra ao amplo acesso de métodos contraceptivos pelo SUS, também são contra às políticas públicas que se propõem à amenizar um pouco a desigualdade social presente nesse país, acusando-as de assistencialistas. Ou seja, vc engravida por que quer, vc é pobre miserável simplesmente pela sua falta de competência. O mundo é super justo, as pessoas que não o aproveitam...só que não.

Enfim, pessoas contra o aborto, saiam das suas bolhas e vão pra rua ver realmente como o mundo é, como as coisas são, ok? Depois a gente conversa...

Fabio B disse...

Falam tanto da legislação brasileira ser atrasada como se em outros países (adiantados?) eles estivessem em plena paz de espirito e comunhão.

Muito pelo contrário.

Nos EUA que já tem a lei a 40 anos nota-se que cada ano que passa o movimento PRO vida vem ganhando espaço e vencendo a guerra. E não irá tardar para que eles finalmente notem o erro cometido durante todos estes anos e volte a ser como antes de janeiro de 1973.

Aqui matéria bem interessante sobre como o movimento PRO LIFE nos EUA vem ganhando a guerra com o passar dos anos.

http://ideas.time.com/2013/01/03/has-the-fight-for-abortion-rights-been-lost/

http://www.youtube.com/watch?v=FqmMU1RsNCU


Nem vou comentar sobre as leis, "adiantadas" na Espanha e Inglaterra que está matando dezenas de crianças com síndrome de down e deficientes físicos.

E quando este movimento feminista brasileiro apoiado por empresas americanas de aborto tenta mudar nossa lei para algo semelhante com a deles eles tentam voltar atrás pois estão vendo o grande erro que cometeram.

Elba se arrependeu?
O que mais existe nos EUA são mães arrependidas de seu aborto como mostra o vídeo acima.

Outra materia no minimo interessante.
http://www.time.com/time/magazine/article/0,9171,2132761,00.html

Roxy Carmichael disse...

aaaaaaaaa não brasil
PÁRA!
ano novo, vida nova!
num pulei as onda, comi as lentilha tudo, as romã, as uva, joguei flores pra iemanjá, beijiei meu gato às 00h00 em ponto pra ficar nessa roda da fortuna enguiçada das mães loucas que acham que porque elas engravidaram sem querer e hj amam os filhos, TODAS as mulheres do mundo são obrigadas a parir e amar os filhos; dos apocalípticos que acham que com legalização do aborto brasil não será a suécia e sim a CHINA com abortos seletivos, dos "biólogos" que acham que, homem, macaco, vaca, cachorro, carrapato, feto, mulher são exatamente iguais, e da outra passa mal que já não bastasse no outro post afirmar que camila pitanga (filha de MÃE e PAI negros) não ser preta o suficiente pra novela das seis, agora cunhar a expressão "papinho da gisele bundechen" a respeito de uma questão seríssima em que mulheres estão MORRENDO por pura cafajestada dessa sociedade brasileira medieval, e das polianas e polianos que vivem brincando de jogo do contente com essa papo aranha de que o homem tem que, não só ser consultado, mas também decidir o que a mulher FAZ COM O CORPO DELA numa sociedade atrasada e medieval como brasileira em que todos os anos os pais abandonam seus amados filhotinhos e suas respectivas mamães.
será que esqueci algum encosto?
sim!
o encosto que diz que a descriminalização do aborto é incompatível com o planejamento familiar, com a educação sexual nas escolas.
É MUITA LUTA
fiquem vcs aí presos ao passado
eu tô em 2013 onde não é mais permitido esse tipo de argumentação mobral. fui ali tomar daiquiris e mergulhar na piscina com a cora e com a mirella, morram vcs!

Roxy Carmichael disse...

é muita luta!
socuerro! escrevi um comentário giga e depois veio a mensagem de serviço não disponível, mas vou resumir aqui:
eu não pulei as onda, comi as lentilha, as uva, as romã, a porra toda, joguei as flores pra iemanjá, beijei meu gato às 00h00 em ponto pra ser arrastada pra essa roda da fortuna enguiçada com esse bando de encosto formado por mães louca que acham que porque elas tem filhos, a torcida do flamengo toda tem que ter tb, dos apocalípticos que acham que brasil será china (why not suécia???), dos biólogos que acham que o homem, minino, macaco, cachorro, mulher, feto, carrapato são tudo a mesma coisa, da outra passa mal que já não bastasse no outro post ter dito que camila pitanga NÃO é negra, agora vem reduzir um papo seríssimo como esse a papo de gisele bundchen, dos polianos e das polianas que vivem brincando de jogo do contente e acham que homi não só tem que ser consultado, como decidir o que a mulher faz com o corpo (como se na IMENSA maioria dos casos, os homens não fugissem sem olhar pra trás, e como se mulher não tivesse que gestar por 9 meses sem querer, só pq ele quer) e por fim, o ENCOSTO que acha que descriminalização do aborto é incompatível com educação sexual e planejamento familiar,
socuerro
fiquem aí no obscurantismo da idade média
que eu vou curtir aqui 2013 com lola, cora e mirella, tomando daikiris e rindo como se não houvesse amanhã!

Ju disse...

Então, Livia Siqueira, excelentes reflexões.

---------
Eu acho um paradoxo ser feminista e contra a legalização do aborto. Você pode ser contra o aborto (pra você), mas ser contra que outras mulheres possam decidir por si mesmas?

Anônimo disse...

Me chama atenção, quanto às passeatas, é que as feministas e grupos afins lutam muito por seus direitos, mas parecem não se importar muito com o direito dos outros grupos sociais. A Constituição veda a realização de uma reunião pública (passeata, manifestação) no mesmo local onde esteja ocorrendo outra manifestação contrária, com o objetivo de frustrar a que havia sido marcada primeiro. É exatamente o que foi retratado no post.. havia uma manifestação marcada, e o grupo contrário fez questão de comparecer ao mesmo local para frustrar a primeira. Quando os direitos são de vocês, vocês querem respeito... mas respeitar o direito dos outros.. não fazem tanta questão, certo?

Anônimo disse...

adeptos da Tradição, Família e Propriedade, gente da pior espécie


-------

Como assim você que que ninguem tenha uma propriedade nem uma familia.
Eu acho graça que liberdade só podem ter vocês ninguem pode sair pra protestar se não vor do seu gosto. Aposto que se fosse o dia nacional do aborto voce ficaria feliz. Cade a liberdade de todos expressarem a sua opinião? Se fosse pro vocês todos que são contrarios a seus interesses seriam proibidos de abrir a boca.
Quem é voce pra falar que todos que são contra a sua opinião sãoda pior especie.

Anônimo disse...

Resumindo macha da maconha, macha a favor do aborto e qualquer interrese da Lola pode o resto têm que ser proibido.

André disse...

Moema L,

Se o corpo é da mulher e ela faz o que quiser, por que não permitir o aborto (ou parto prematuro) até os 9 meses?

Lívia Siqueira,

A sua opinião é revanchista.

Anônimo disse...

ta na hora de dar um basta nos fascistóides.



Eu ainda não entendir porque eles não podem se manifestar se vocês podem cadê a tão aclamada liberdade de vocês?

Anônimo disse...

Eu conheço um mascu pessoalmente. Snceramente, é a pessoa mais patética que já conheci na minha vida. Cheguei a imaginar que poderia estar exagerando; mas não: todos acham essa pessoa patética, sendo feminista ou não.

Felipe Barreto disse...

Moema L,

“Você leu meus outros comentários, dos quais eu falava sobre a opinião masculina? provavelmente não.E eu não vou me repetir, volte lá e leia.”

Nos comentários aos quais você se refere, você disse coisa diversa do que disse no comentário que eu analisei? Você é do tipo que fala uma coisa e logo após fala outra coisa completamente diferente da anterior?

Então você tem um problema sério de falta de solidez em seus posicionamentos. Isso é algo muito grave para quem se interessa em manifestar opiniões sobre assuntos importantes.

Para que você corrija essa deficiência, sugiro que conheça bem os assuntos que você pretende opinar e pense bem sobre o que vai escrever e como.

“Eu não vou discutir novamente sobre o que eu acho de fetos e embriões. São expectativas de vida, não vidas.”

Incorreto. A vida humana começa na concepção. E somente a partir dela.

“Só não pode mandar no corpo alheio, será que é tão difícil de entender.”

Concordo. Mas podemos proteger a vida humana, quer ela se encontre dentro do útero ou fora dele.

“opinião todo mundo pode dar até o papa (que vez por outra fala um absurdo), só que escolher só quem pode é a mulher, o corpo é dela.”

O direito de escolha da mulher termina quando ele invade a esfera de direitos de outras vidas humanas. Vidas que elas foram co-responsáveis pela existência (excluindo os casos de estupro).

“os "criminosos" aos quais você se refere podem muito bem ser ( e são na maioria das vezes) frutos de uma gravidez indesejada de uma mãe sem escolha, alguém que não teve como oferecer a uma criança tudo o que ela devia ter tido.É muito fácil sair por ai dando "jeito" em vagabundo”

Podem muito bem ser e podem muito bem não ser. Como ninguém é capaz de prever o futuro, não podemos ter certeza.

“e são na maioria das vezes”

Prove. E não cole um ou dois casos na intenção de me enganar, dizendo que são maioria. Eu quero dados conclusivos e confiáveis comprovando que a maioria dos criminosos no Brasil são frutos de gravidezes indesejadas.

Se você não é capaz de fazer isso, então não fale sobre o que não sabe.

@vbfri disse...

Ai, meus sais de banho aromatizados...

Sempre que tem um post sobre aborto vem 450 mil pessoas discutir.

Galera, sei que já foi falado antes, mas vamulá...

Morte = morte encefálica = fim da atividade cerebral = quando há a possibilidade de transplante de órgãos.

Beleza? Todo mundo acompanhou até agora?

Ok. Vamos continuar.

Vida = início da atividade cerebral = 12 semanas de gestação.

ESSA é a definição de vida e morte para a CIÊNCIA.

O Brasil é LAICO.

Laico = estado separado de religião = religião não deve interferir nas decisões do Estado.

QUALQUER crença que diga respeito ao "início da vida" na concepção NÃO TEM AMPARO na medicina.

Aliás, É POR ISSO que MILHÕES de embriões não utilizados em fertilização in vitro são DESCARTADOS!

Eles são JOGADOS FORA. Literalmente. Na lata do lixo.

Vocês acham que isso é assassinato? De um grupo de células? Really?

Agora eu pergunto, QUEM vai gestar esses embriões? Lembrem-se: já são "vida"! Estão fecundados! HOUVE CONCEPÇÃO!! Só que não foram implantados em úteros e as "mães" não querem mais.

Quem vai pagar para manter esses "bebês lindos" (punhado de células) nos caríssimos tanques com nitrogênio?

Ah, e se um tanque desses despressurizar ou sei lá o que e TODOS os 200 "bebês" MORREREM? É homicídio?

Gente, PELAMOR, vamos diferenciar homicício de aborto? POR FAVOR!

Homicídio = pessoa viva. Pessoa que tem nome, sobrenome, DATA DE NASCIMENTO, etc.

Aborto = grupo de células que POTENCIALMENTE virarão um ser humano.

E NINGUÉM (dói ter que explicar isso) defende aborto no sexto mês de gestação... É só para legalizar até antes do início da atividade cerebral...

Deu pra entender?

@vbfri disse...

Felipe (vem cá, não era você que ia sumir do blog da Lola?)...

Olha só...

VOCÊ escreveu isso:

"O direito de escolha da mulher termina quando ele invade a esfera de direitos de outras vidas humanas."

ISSO! Parabéns! Vida humana = gente viva, com DATA DE NASCIMENTO, com endereço, telefone.

Um grupo de células NÃO É vida humana.

A MULHER é vida humana. A gravidez diz respeito À ELA.

DEPOIS que a criança nasce é que ela (A CRIANÇA, não a mulher) tem direito a pensão.

Logo, ATÉ O NASCIMENTO, o FETO não é vida humana. E a gestação diz respeito a muljer.

E, deixa eu te contar uma coisa, quer você queira, quer não, o aborto vai CONTINUAR EXISTINDO. E ele é decisão DA MULHER.

Porque é no corpo DELA que o feto se desenvolve.

@vbfri disse...

ROXY,

Tamojunta!

Me leva pra tomar os daiquiris!

Livia Siqueira disse...

Revanchista?!

Ok, já fui chamada de coisa pior por gente com problemas ainda maiores de interpretação de texto que vc.

Anônimo disse...

Eu conheço gente que nasceu com sete meses, e ai ?

Anônimo disse...

Serio que tem gente que acredita que só existe vida, se tiver data de nascimento, nome e endereço ?

Maria Valéria disse...

Desculpa, Lola, por escrever isso aqui no seu blog, mas to pasma aqui de ver uma " conhecida " minha dando argumentos educados no seu post a favor da descriminalizacao do aborto, se a mesma pessoa ha poucos anos me chamou de " assassina de criancinhas" por ter o mesmo posicionamento que ela diz ter hoje,....eu a reconheci aqui....
Das duas uma, ou ta querendo fazer media aqui, ou evoluiu o pensamento de quatro anos atras...espero, sinceramente, que seja a segunda opção....
Sem mais...

Felipe Barreto disse...

vbfri,

“Sempre que tem um post sobre aborto vem 450 mil pessoas discutir”

A Lola fez um post recentemente, criticando o fato de um órgão do poder legislativo ter promovido, “à surdina, e sem debate”, uma manifestação contra o aborto.

Quando se trata de defender o aborto, vocês condenam as pessoas que fazem isso de forma unilateral. Mas quando se trata de apoiar o aborto, então vocês não se preocupam muito em ser unilaterais.

A Sra. Coerência mandou lembrança.

“Morte = morte encefálica = fim da atividade cerebral = quando há a possibilidade de transplante de órgãos”

O fim da atividade cerebral pressupõe o fim da existência do indivíduo. A inexistência da atividade cerebral do feto não pressupõe o fim de sua existência, pois se a sua vida não for interrompida, ele terá cérebro e, conseqüentemente, vontade.

“ Vida = início da atividade cerebral = 12 semanas de gestação.

ESSA é a definição de vida e morte para a CIÊNCIA.”

Incorreto. Não existe unanimidade no meio científico em relação ao início da vida humana. Muitos acreditam que ela tem início com a concepção e somente a partir dela. Eu acredito nisso também.

http://aborto.aaldeia.net/aborto-ciencia/

"O Brasil é LAICO.

Laico = estado separado de religião = religião não deve interferir nas decisões do Estado.

QUALQUER crença que diga respeito ao "início da vida" na concepção NÃO TEM AMPARO na medicina."

Eu sei. Ninguém aqui está falando de religião.

“Vida humana = gente viva, com DATA DE NASCIMENTO, com endereço, telefone.”

Incorreto. Esse é o conceito de “pessoa humana”, de acordo com o Código Civil Brasileiro.

O Estado brasileiro protege a vida humana, que tem início com a concepção, segundo muitos cientistas.

“Um grupo de células NÃO É vida humana.”

Nem é necessário um grupo de células para haver vida humana. Basta a fecundação entre duas células.

“ A MULHER é vida humana.”

E o zigoto também é.

A gravidez diz respeito À ELA.

Não apenas. Diz respeito também a vida que existe em seu útero.

“DEPOIS que a criança nasce é que ela (A CRIANÇA, não a mulher) tem direito a pensão.”

Antes de nascer, tem direito a vida.

Logo, ATÉ O NASCIMENTO, o FETO não é vida humana.

Segundo o entendimento de muitos cientistas, é sim.

“E, deixa eu te contar uma coisa, quer você queira, quer não, o aborto vai CONTINUAR EXISTINDO. E ele é decisão DA MULHER.”

O homicídio é proibido, mas mesmo assim ele continua existindo. Ele é uma decisão do assassino.

“Porque é no corpo DELA que o feto se desenvolve”

Isso não a torna proprietária da vida dele.

André disse...

@vbfri,

Você está errada, essa definição que você citou é jurídica, a "ciência" não é uma entidade que tem uma opinião única. Se a definição é jurídica, tomada a partir de um consenso após muitas discussões. Esse entendimento pode ser mudado.

Lyzze disse...

Lolinha querida:
https://fbcdn-sphotos-b-a.akamaihd.net/hphotos-ak-prn1/734239_411368588941114_560493747_n.jpg

Foto minha segurando uma das folhas que colamos pela cidade. Note a folha na parede atrás/
Beijos

@vbfri disse...

Anônimo disse,

"Serio que tem gente que acredita que só existe vida, se tiver data de nascimento, nome e endereço ?"

Ok. Conta pra mim o que é vida pra você.

Aqui, pra mim, pra profissionais do direito, só há vida humana APÓS O NASCIMENTO COM VIDA.

Nascimento com vida = respiração. Respirou uma vez, tá valendo. A medicina tem outra visão, mas deixo que algumx médicx venha aqui contar.

A partir da respiração, PARA O DIREITO, o que era EXPECTATIVA de vida, vira vida "de verdade" e passa a ter DIREITOS. Tipo, direito à pensão alimentícia e a herança.

Inclusive, se o pai morre enquanto a mulher está grávida, os direitos do NASCITURO são resguardados E CONDICIONADOS ao nascimento com vida ( = respiração).

FETO NÃO TEM DIREITO! SÓ EXPECTATIVA.

Então, sim, pelo direito (eu sou formada em direito), SÓ EXISTE VIDA HUMANA se houver DATA DE NASCIMENTO, NOME, ENDEREÇO.

Veja bem, são REQUISITOS. Só existe uma PESSOA, se tiver isso.

NATIMORTO (o bebê fofo que não respirou, logo não VIVEU, logo, não tem direito a porcaria nenhuma) NÃO TEM NOME.

O bebezinho fofo abortado TAMBÉM NÃO.

Logo = NÃO É VIDA.

Nasceu com vida = respirou = ainda que morra OBRIGATORIAMENTE TEM NOME.

Se tem nome, tem identificação, tem endereço (dos pais), tem DATA DE NASCIMENTO. E tem que ter certidão de nascimento E certidão de óbito (caso faleça em seguida).

Natimorto não tem NADA disso.

Gente, dá pra ver a diferença! Eu SEI que vocês conseguem!

Juridicamente falando aborto e assassinato são coisas COMPLETAMENTE distintas.

Agora, querem saber o que É VIDA HUMANA?

A MULHER!

ÉEEEEE! A grávida que vocês tanto querem que leve a gravidez a termo (e, gente, por favorzinho, vamos entender que tá todo mundo defendendo o aborto até ANTES DO INÍCIO DA ATIVIDADE CEREBRAL?). ELA é vida humana (com nome, endereço, data de nascimento).

Olha, vou contar, cansa ter que explicar isso.

Querem argumentar, ok, beleza, usem coisas concretas. Não alma.

E não usem batimento cardíaco. Pq, olha, a doação de órgãos ocorre com TODOS os órgãos, MENOS O CÉREBRO funcionando. Se o coração para de bater, não há transplante de órgãos.

Morte, JURIDICAMENTE falando = fim da atividade cerebral.

Pela lógica, se a morte é o FIM da atividade cerebral, a VIDA é o INÍCIO da atividade cerebral.

Aliás, é POR ISSO que o aborto de anencéfalos foi PERMITIDO.

Ah, outra coisa...

PERMISSÃO e OBRIGATORIEDADE são duas coisas DISTINTAS.

A legalização de qualquer coisa não implica na obrigatoriedade.

Isso quer dizer que, por exemplo, sendo legalizado o casamento entre homossexuais, VOCÊ, que é HÉTERO, NÃO É OBRIGADO a casar com uma pessoa do mesmo sexo. Só é PERMITIDO. Ok?

Logo, NINGUÉM é OBRIGADO a abortar (caso o aborto seja legalizado)... Apenas será permitido.

Se a maconha for legalizada, VOCÊ não vai ser obrigado a fumar.

Entenderam a diferença?

Prometo. Se o aborto for legalizado, NINGUÉM vai obrigar você a abortar. Eu juro, gente.

Mas, pelamor... Se vocês querem discutir a legalização do aborto DE VERDADE, me venham com argumentos. E não com "mimimi eu acho que é vida".

Tá, você acha que o feto DE ATÉ 3 MESES DE GESTAÇÃO é vida.

Me conta, agora, por quê? Argumentos, please. Eu estou falando aqui do ponto de vista do direito e da medicina...

Qual é o seu?

Tiago disse...

Lola, o que voce acha disto:

http://www.suaescolha.com/jesus/respostas/feminismo/

OBS: não é trolagem, só estou curioso mesmo para saber sua opinião a respeito.

Maria Valéria disse...

@vbfri

Aqui, pra mim, pra profissionais do direito, só há vida humana APÓS O NASCIMENTO COM VIDA

...vc ouviu falar do Estatuto do nascituro que inventaram e que estão querendo aprovar no congresso??
Se essa coisa passar, ate a gestante que tiver aborto espontâneo poderá ser alvo de investigação policial....
To pasma, espero que isso nao passe!!!
Vc ja ouviu falar?;))
Bj

@vbfri disse...

André e Felipe,

Beleza, me digam então o que fazer com o monte de zigoto em clínica de fertilização in vitro.

Afinal, houve concepção.

E há descarte diariamente.

Isso é aborto? O que é?

Se a vida começa na concepção, a morte ocorre quando?

Querem descontruir meus argumentos, me mostrem onde estou errada (e o que fazer com o tantão de bebês que têm direito a vida e estão "mofando" em tubos de ensaio).

Obrigada.

@vbfri disse...

Maria Valéria,

Ouvi. Só que só vou me pronunciar a respeito disso se essa bagaça virar lei.

Anônimo disse...

Eu sou a favor do aborto, isso não quer dizer que ache algo bom(lógico).

Em caso de legalização do aborto sou a favor da decisão final ser da mulher, o homem concordando ou não com a decisão dela, afinal a gravidez ocorre no corpo dela(claro).

Mas aí me pergunto; As mulheres que defendem o aborto seriam a favor do homem ter o mesmo direito de querer ou não a paternidade? De ele ter a palavra final de assumir ou não a paternidade. Em caso de legalização do aborto o homem deixando claro que não quer a futura criança e a mulher mesmo assim proseguir(direito dela)com a gravidez após o nascimento ele seria obrigado a assumir a paternidade?

A maternidade seria opcional(ter ou não) mas a paternidade obrigatória? homem: 1"eu quero essa criança!" não interessa a gravidez ocorre no corpo da mulher (certo), 2 "eu não quero essa criança!" não interessa você é obrigado a assumir.

Isso seria justo? onde está os direitos iguais?

abraços e beijos
pedro08

yulia2 disse...

rapaz... eu vi agora o video da passaeata.
kkkkkkkkkkkkkkkkkk

os tfps fora execrados, escorraçados de curitiba!!!
kkkkkkkkkkkkkkkk

nunca ri tanto na minha vida... !!!
foi melhor que aquele milico idiota invadindo a marcha das vadias!

Anônimo disse...

frase as feministas
voce pode fazer o que quizer com o seu corpo ,mas eu faço o quizer com o meu dinheiro...

Pelo fim da paternidade forçada $$$ ja que voces querem o fim da maternidade forçada

Anônimo disse...

Seguinte, gente, a matemática é a seguinte: Estatisticas mostram que os abortos não são taxa überalta nos países que foram legalizados, claro que tem coisa aí, geralmente essas taxas são de países já desenvolvidos e o Brasil é um país emergente! Só que diferente da Índia e da China etc (apenas exemplos onde o aborto é legalizado) onde o feminicidio de fetos ainda é um problema grave, aqui no Brasil (pelo que ainda não sabemos), pode não ser um problema. Logo, partindo do princípio de que o Brasil não enfrentaria feminicidio, aborta QUEM QUER. Sim, talvez as taxas de inicio possam ser um pouco altas, porque legalmente a estigmatização acabaria e essas mulheres poderiam finalmente fazer abortos seguros sem se importar com ninguém, muito menos com o risco de morte de um 'back alley abortion'. Além de tudo, talvez o planejamento familiar tambem se torne mais comum, e as mulheres e homens talvez comecem a ser mais cuidadosos com a reprodução, porque um aborto tampouco é divertido. Porém, não há como agradar gregos e troianos, sempre existirá pessoas contra e a favor, opiniões divergente sobre quando a vida começa e pessoas que são pró-vida e que nunca aceitarão o aborto. Eu também sou pró-vida, mas acima de tudo, pró-escolha. Ninguém tem o direito de meter o bedelho na vida da MÃE. No momento em que essa mulher carrega uma vida, ela também é diretamente responsável por ela, justamente por isso, ela tem a escolha de saber o que fazer com o feto (afinal, ele não sobrevive sem ela, somos como pequenos intrusos no ventre). Isso não significa que ela é uma assassina, justamente por isso que o aborto apenas pode ser realizado até X semana de gravidez. Legalização do aborto é extremamente necessária, mas também a conscientização do planejamento familiar é essencial, assim, podemos evitar que mulheres tenham que passar por esse doloroso processo. (Fora estupro e outros casos de exceção)

Anônimo disse...

Mas aí me pergunto; As mulheres que defendem o aborto seriam a favor do homem ter o mesmo direito de querer ou não a paternidade? De ele ter a palavra final de assumir ou não a paternidade. Em caso de legalização do aborto o homem deixando claro que não quer a futura criança e a mulher mesmo assim proseguir(direito dela)com a gravidez após o nascimento ele seria obrigado a assumir a paternidade?
-
NÂO, a partir do momento que a criança nasce, ela se torna autônoma, e tem seus direitos, entre eles o de ter reconhecida a paternidade, e que que seu progenitor arque com suas responsabilidades. Mas quanto a ela nascer ou não, isto cabe a mulher decidir, a mulher, e somente a mulher deve ter este poder de escolha, nenhum homem, nem o estado, nem deus mitológico nenhum nenhum deve interferir neste direto.

Cora disse...

vamos nessa, Roxy!! em boa companhia até me permito uns drinks a mais!

e a vbfri foi fantástica!

esclareceu pela 9.999.999.999.999ª vez as distorções argumentativas dos contrários à escolha.

e devo desculpas a vc, Mirella, Ju e vbfri por não entrar no debate desta vez, mas são falácias sobre falácias. perdoem minha falta de solidariedade neste post!

apelo à emoção, truque de palavras, abuso de estereótipos, acusações infundadas, distorções propositais...

responder provocação de anônimo não faz sentido, e o pessoal q sempre participa volta com os mesmos argumentos!! argumentos q já foram derrubados em outros posts!

insistem na confusão assassinato/aborto, por mais q esta equivalência seja falsa e tenha sido desmontada mil vezes.

insistem na confusão vida/vida humana. evidente q o embrião está vivo, mas em q momento podemos identificá-lo como vida humana? é esta a questão nevrálgica. o q distingue seres humanos de outros seres vivos é a capacidade de elaboração simbólica e isso só é possível a partir da formação de determinadas estruturas cerebrais.

mas até mesmo esta questão me parece uma falsa polêmica, já q obviamente tudo ali é humano (estamos falando de células humanas, de reprodução humana).

no entanto, falamos de possibilitar a interrupção do desenvolvimento de um organismo com até 12 semanas, longe ainda de ser capaz de sobrevivência extra-uterina (um dos motivos de haver limite, viu andré?)

o felipe insiste no termo extermínio!

ele sabe q a ivg é uma decisão pessoal, íntima, q diz respeito à família, à gestante, mas insiste neste termo. isso é desonesto.

fabio não percebe q, se é verdade q o entendimento das pessoas sobre o assunto está de fato mudando, então com o tempo as pessoas deixarão de recorrer à ivg. não é preciso q se criminalize este procedimento para q o entendimento das pessoas sobre o tema se modifique!

é incrível como a discussão sobre o tema não avança.

pessoal não percebe, não entende q eles e nem ninguém precisam ser pessoalmente favoráveis ao aborto para q ele seja permitido.

ninguém será obrigado a interromper a gestação. nem mesmo gestantes de fetos anencéfalos, nem mesmo gestantes em decorrência de estupro. se essas mulheres quiserem levar a termo a gestação, elas TÊM ESSE DIREITO!

pessoal não consegue perceber q separar o feto da gestante significa DESUMANIZAR A MULHER, q passa a ser apenas e tão somente o receptáculo do embrião/feto.

é esta a questão fundamental, do meu ponto de vista. questão q ninguém menciona.

concordaremos em desumanizar (ainda mais) as mulheres? em nome de q estamos fazendo isso?

lembrando q uma mulher q interrompa uma gravidez hoje, pode ser mãe num momento mais propicio, em condições mais adequadas.

a preocupação com o embrião e o feto até 12 semanas é cortina de fumaça q esconde (mal escondido, na minha opinião) o desejo de punir mulheres pela gestação indesejada e a defesa da desumanização da mulher.

como algo q não está ainda completamente formado, é apenas expectativa, pode ter precedência sobre um ser humano já formado?

Anônimo disse...

Sendo legalizado o aborto ( o que e muito difícil acontecer) vamos as perguntas.
Até que estagio pode ser feito o aborto ?

Porque o aborto não pode ser feito em qualquer estagio ? Já que se o feto ainda não nasceu, não tem autonomia.

O feto embrião pode sentir dor? ( eu vi um vídeo, em que o embrião institivamente fugia do procedimento abortivo)

quantos abortos uma mesma mulher poderia fazer ?

o pai poderia renegar também a responsabilidade sobre um filho indesejado ?

Somente o estado seria responsável por abortos, ou também seriam autorizadas clinicas particulares ?
( não coreriamos o risco de um tipo de lobby velado a jovens fazerem abortos, baseados em motivos capitalistas, de carreira e marcado ?)

Haveria necessidade de autorização judicial, e aconselhamento psicologico para realizar um aborto?

No modelo econômico atual, não correríamos o risco de ocorrer uma eugenia velada, onde somente filhos de pobres seriam abortados? Já que dificilmente se aborta filhos de famílias com bos condições.

Não correríamos o risco de ver prejudicada a taxa de natalidade futura com a legalização do aborto ? pondo em risco as gerações produtivas futuras, com poucos jovens em idade produtiva, e uma população envelhecida, e dependente cada vez mais do sistema previdenciário ?( que se tornaria insustentável)
-

As perguntas tem sim intenção de provocar, mas não de forma desrespeitosa, mas sim reflexiva, já que noto que as senhoras tem um profundo conhecimento a respeito, gostaria então de saber suas opiniões a respeito do impacto que a legalização do aborto teria sobre a sociedade brasileira como um todo, saudações !

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 274   Recentes› Mais recentes»