segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

COM TRAGÉDIA NÃO SE BRINCA

...mas ainda não avisaram certas pessoas

Ontem foi um domingo deprimente. Assim que liguei o computador, a primeira coisa que vi foi a hashtag #ChupaNordeste no Twitter. Parece que foi uma brincadeira com a seca terrível e insistente, a pior dos últimos trinta anos, que anda fulminando a região. Tweets preconceituosos contra o Nordeste e nordestinos são comuns. Toda semana tem um. Mas rir da seca é dose. 
Embora esse desastre climático não esteja afetando tanto as pessoas quanto em outras épocas (graças ao Bolsa Família que a mesma galera do #ChupaNordeste condena), ela faz rios e lagos desaparecerem, muda a vegetação, e causa a morte de milhares de animais. Em dezembro fui de carro de Fortaleza pra região oeste do Estado, e, em janeiro, pra região leste, chegando até o Rio Grande do Norte. Nunca vi tanto cavalo, jumento, bode, boi atropelado (pra não falar dos cães e gatos). Acho que eles, famintos, tentam atravessar a estrada pra conseguir grama e água do outro lado, e são surpreendidos por automóveis.
Mas não é só isso. Em alguns trechos da estrada mal dá pra respirar, porque o cheiro de carniça é forte, um cemitério a céu aberto. E os animais que teimam em sobreviver estão magérrimos, com todas as costelas aparecendo. Um cenário desses não tem graça nenhuma.
A outra tag que vi no Twitter ontem foi sobre a tragédia na boate em Santa Maria, RS, o segundo maior incêndio na história do país em número de vítimas (só perdendo para o incêndio num circo em Niterói, em 1961, quando morreram 500 pessoas). Muita, muita dor. Boa parte das vítimas era estudante da UFSM.
Conheço várias cidades gaúchas; Santa Maria ainda não é uma delas. Mas, durante os sete anos que dei aula de inglês em Joinville, tive inúmeros alunos engenheiros que haviam se formado na UFSM. E, recentemente, fui convidada para dar uma palestra lá, em março, em homenagem ao Dia Internacional da Mulher. Então a tragédia doeu como se eu conhecesse cada uma das 233 pessoas mortas. Me afetou pessoalmente. 
Como tanta gente, estou chocada. E exijo, além da adoção de medidas para que esses acidentes criminosos não aconteçam mais, a punição dos culpados. Como pode alguém disparar um sinalizador num lugar fechado? Os seguranças bloquearam a única saída da boate? O extintor de incêndio não funcionou? Onde ficava a saída de emergência? O alvará de funcionamento estava vencido? A luz de emergência não funcionou, gerando ainda mais pânico? Há muitas outras questões, e quero resposta pra todas.
As 650 pessoas que sigo no Twitter (ou seja, minha timeline) foram exemplares. Não houve sensacionalismo nem piadas, só comoção e revolta. Mas elas também informaram, indignadas, que havia muita gente fazendo brincadeira com a tragédia. Como assim? Tão cedo? No mesmo dia? Será que essa gente não compreende a definição do Mark Twain, de que humor é tragédia mais tempo? E que não deu tempo ainda pra se acostumar com a ideia? Claro, a gente pode se perguntar quanto tempo precisa passar pra que seja aceitável tentar fazer rir em cima da morte de jovens por asfixia e queimaduras. Dias? Semanas? Meses? Nunca?
Fora a turma do “foi merecido, os jovens deveriam estar em casa, não em festas” e do castigo divino (que, imagino, devem ser da mesma turma -– e eles não estavam brincando), teve humoristas amadores que criaram frases como “festa em Santa Maria pega fogo”, “gaúchos queimaram rosca em boate”, “gaúcho gosta de churrasco”, “hoje eu vou fritar na balada”, “pena que meus ex não frequentavam a Kiss”, além de coisas relacionadas a 233 tons de cinza, sujeito dizendo que iria se mudar pra Santa Maria porque agora teria vaga numa universidade federal, e os prints que leitorxs me enviaram pra ilustrar este post.
Interessante foi ver a atitude muito séria de humoristas profissionais, divulgando endereço de hemocentro, pedindo doações, soando como os melhores samaritanos. Ué, mas não eram eles que se vangloriavam de ser possível fazer piada com tudo? Não são eles que pregam que não há limite pro humor? Não são eles que insistem que é só uma piada? (aliás, um leitor me mandou ontem esta imagem chamando de estuprador um famoso comediante brasileiro de stand up, mas tudo bem, ninguém deve se ofender, porque é só uma piada). Por que, na tragédia de Santa Maria, esses humoristas que fazem piada com estupro, racismo e holocausto cederam o palco pra amadores? Ou é muito cedo?
Uma das piadas no Facebook
Não, não quero que eles se juntem aos humoristas amadores e passem a tuitar “chistes” como “Promoção: Necrofilia liberada a noite inteira”. Eu só queria saber onde está o limite. Se eles fizessem uma piada dessas, quantos de seus milhões de seguidores aplaudiriam? Quantos se ofenderiam? Quantos ficaram frustrados que seus comediantes de estimação não aproveitaram a tragédia pra arrancar algumas risadas?
Tweet de humorista amador
Ou será que um incêndio numa boate é mais trágico que o estupro de mulheres? E se fosse um incêndio numa boate gay, haveria piadas? Conhecendo os alvos habituais desses humoristas, minha aposta é que sim.
Mas é só uma conjectura. De certeza mesmo, só o repúdio de quem acha que com certas coisas não se brinca a quem não tem a menor empatia pelo sofrimento alheio. E a solidariedade a todas as vítimas, de todas as tragédias, inclusive as mais cotidianas. Sempre. 
Charge infeliz do cartunista Chico Caruso, criticando Dilma.

138 comentários:

isa disse...

Pra quem diz: "Castigo divino, deveriam estar na igreja" - em 2009, o teto da igreja Renascer em Cristo desabou, matando nove pessoas e ferindo 106.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Desabamento_do_teto_da_igreja_Renascer_em_Cristo_em_2009

Julia Goncalves disse...

Não consigo entender o que passa na cabeça dessas pessoas... enfim, você viu isso Lola?

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10200393165695485&set=a.1899876980398.108851.1345877276&type=1&ref=nf

Os moralistas de plantão já comecaram a culpar a menina...

Lucas disse...

Eu não perdi ninguém conhecido, mas tenho amigos que estão fazendo faculdade lá e que perderam. Claro que me sinto muito mal pelo que aconteceu, mas sou babaca o suficiente pra rir de algumas dessas piadas.

Espero que meus amigos que perderam pessoas nessa festa fiquem bem, queria estar junto com eles para poder abraçá-los, mas não posso.

Sara disse...

Nem sei o q dizer diante disso, toda vida tem valor, e choca quando são perdidas, mas nesse caso eram jovens estudantes a maioria absoluta, não da nem pra expressar a tristeza, muito menos tentar supor a dor dos familiares.
E é surreal ver até onde chega a neurose de tanta gente nos comentários fazendo piada ou alegando q se tivessem em igrejas rezando esses jovens não teriam morrido, parece q esquecendo totalmente q acidentes tb ja aconteceram em muitas igrejas e templos.
Tenho a impressão q pessoas q conseguem fazer isso estão muito distantes de ser humanas, são seres viventes mas de outra espécie, q não possuem conciência, sentimentos, racionalidade.

Anônimo disse...

No meio da imensa tragédia, nem sei se é apropriado comentar as estatísticas de mortes homens/mulheres que foram de 120/113.Mas não pude deixar de notar e lembrar ( como a Lola já mostrou em alguns casos) que tragédias com feminicídio evidente a estatística é outra.

Anônimo disse...

"Castigo" divino por eles estarem se divertindo numa boate com certeza não foi.

Patty Kirsche disse...

Ah, nem precisa ter alguém conhecido lá pra sentir empatia pelas vítimas... Foi uma tragédia, e só nos resta aprender com ela. Prestar mais atenção em saídas de emergência quando estiver em baladas, treinar com o extintor vencido do carro pra não ser apanhada de surpresa, pressionar o poder público por um controle maior da segurança em espaços públicos. Não fico surpresa com as "piadas". Sempre tem gente frustrada que encontra satisfação nesse tal de "humor politicamente incorreto". Mas claro que se as vítimas forem mulheres, gays, negros, entre outras minorias, sempre será mais divertido fazer piada. Viu a piadinha de estupro no filme "De pernas pro ar 2"? É o status quo.

roseanjos disse...

A falta de humanidade das pessoas já chegou a um nível crítico.
O individualismo alcançou um patamar em que as pessoas não se importam com a dor do próximo. O "perder o amigo, mas não perder a piada" impera.

Chega ser imoral o que essas pessoas estão fazendo. Tripudiando sobre a dor alheia. Se fosse um parente ou um amigo, queria ver tomar essa atitude.

Anônimo disse...

Tem gente que se sente bem rindo da dor alheia. São pessoas totalmente desumanas.

Anônimo disse...

Morei em Santa Maria por 8 anos e tenho esta cidade no meu coração. Foi onde estudei, me formei, "virei adulto". Estou muito abalado por ter perdido conhecidos, mesmo distantes. Sinceramente não ligo para as piadas, para esse humor cretino e sem graça... o que tem me resoltado MESMO são as declarações de pessoas religiosas, dizendo que a tragédia foi castigo divino, que os jovens deveriam estar em casa estudando, e não "aprontando por aí", num "lugar de vícios"; dizendo que esses jovens estão "pagando o preço por viverem sem regras"... e outras coisas de embrulhar o estômago. ESSAS afirmações me chocam muito mais que as piadas, porque nem tiveram a intenção de ser humor, elas foram escritas com intenção de serem uma opinião séria, verdadeira... e não consigo acreditar que há pessoas que pensam assim!
Estou revoltado com a sucessão de irresponsabilidades que levou a essa tragédia, mas também MUITO revoltado com essas manifestações de puro egoísmo, fanatismo e ignorância.

Caroles disse...

Não conheço ninguém em Santa Maria, e ontem agradeci por isso. Mas tenho amigos que perderam amigos e familiares. É muito triste, eu chorei vendo as reportagens e depoimentos. Realmente, muitas perguntas ainda devem ser respondidas.
Quanto a quem faz piadinhas com isso, sem comentários. Espero que essas pessoas nunca passem por uma tragédia assim, nem elxs nem seus entes queridos, porque elxs vão ter a solidariedade de muitos, coisa que não demonstraram.

Raíssa disse...

Eu sou do RS mas não conheço ninguem de lá, mas mesmo assim fiquei muito triste com o que aconteceu e fiquei chocada com a historia dos seguranças não deixarem as pessoas sairem, é uma baita tragédia, podia acontecer com qualquer um, morreu muita gente. Pra rir disso só sendo meio psicopata!

Anônimo disse...

Tem uma coisa que me deixa sempre muito incomodada.Muitas pessoas que estão fora da tragédia, agradecem a Deus por não ter estado lá , por seus filhos terem se salvado etc.Sei que não falam por mal, mas para mim não faz sentido essas declarações de agradecimento.E os que foram afetados? Foram escolhidos para sofrer? Não foram bons o suficiente para merecer a graça divina???? Eu não entendo...

Moema L disse...

O facebook ta um insuportável, quem tem já percebeu. Um show de horrores.

Os comentários são tão absurdos que a unica reação que eu tenho, alem da ânsia de vomito, é me perguntar a onde foi para a humanidade destes ditos seres humanos.

O que não falta é gente dizendo que eles mereceram porque estavam na balada, ou porque eram playboys,ou porque crianças na africa morrem todos os dias e ninguém diz nada e mais outros absurdos.

Que balada não é lugar de deus... A uns anos atrás o teto de uma igreja caiu em cima da cabeça de centenas de fieis, morreram alguns. (acho que foi aqui em SP.)Essas pessoas estava em um "lugar de deus" e ai como fica? Foi uma acidente assim como o incêndio.Uma vida não tem mais valor que a outra por causa do local.

Respeito muito quem tem religião, quem é solidário ao próximo, mas ta de mais o "amor cristão" pregado por alguns (não todos) neste momento.Não sei o que esta dando na cabeça de algumas pessoas para serem tão julgadoras. Eles estavam se divertindo isso não é errado a culpa não foi das vítimas, não entendo qual a dificuldade de alguns em entender isso.


Podia ter acontecido com qualquer um. Eu já fui diversas vezes em baladas em que acredito não haver saídas de emergência, nunca observei se haviam extintores ou se estavam com o alvará de funcionamento em dia, nem por isso mereço a morte.

quanto as piadas isso nem se comenta, alguém que acha graça seja do incêndio ou das vitimas da seca tem uma falha de caráter tão grave e incorrigível que eu não sei o que falar.


obs: Não falei de todos os religiosos falei apenas dos que estão usando a fé para serem cruéis com pessoas que já estão tão machucadas.

Lidiane Dutra disse...

Este texto do escritor Fabrício Carpinejar, publicado em sua página do Facebook no dia de ontem, resume bem o sentimento de impotência diante dessa tragédia:

---

Morri em Santa Maria hoje. Quem não morreu?
Morri na Rua dos Andradas, 1925.
Numa ladeira encrespada de fumaça.
A fumaça nunca foi tão negra no Rio Grande do Sul. Nunca uma nuvem foi tão nefasta.
Nem as tempestades mais mórbidas e elétricas desejam sua companhia. Seguirá sozinha, avulsa, página arrancada de um mapa.
A fumaça corrompeu o céu para sempre.
O azul é cinza, anoitecemos em 27 de janeiro de 2013.
As chamas se acalmaram às 5h30, mas a morte nunca mais será controlada.

Morri porque tenho uma filha adolescente que demora a voltar para casa.
Morri porque já entrei em uma boate pensando como sairia dali em caso de incêndio.
Morri porque prefiro ficar perto do palco para ouvir melhor a banda.
Morri porque já confundi a porta de banheiro com a de emergência.
Morri porque jamais o fogo pede desculpas quando passa.
Morri porque já fui de algum jeito todos que morreram.
Morri sufocado de tanta morte; como acordar de novo?

O prédio não aterrissou da manhã, como um avião desgovernado na pista.
A saída era uma só e o medo vinha de todos os lados.
Os adolescentes não vão acordar na hora do almoço. Não vão se lembrar de nada.
Ou entender como se distanciaram de repente do futuro.
Mais de duzentos e cinquenta jovens sem o último beijo da mãe, do pai, dos irmãos.
Os telefones ainda tocam no peito das vítimas estendidas no Ginásio Municipal.
As famílias ainda procuram suas crianças.
As crianças universitárias estão eternamente no silencioso.
Ninguém tem coragem de atender e avisar o que aconteceu.
As palavras perderam o sentido.

charlene miotti disse...

Excelente post, Lola! Trabalho com os limites do humor na Antiguidade e percebo que, embora muitos acreditem que o humor seja cultural, há mais similaridades do que diferenças diacrônica e diatopicamente. Sabe dizer em qual livro o Mark Twain diz que "o humor é tragédia mais tempo"? Estou procurando a fonte, mas não encontro.

Um abração de fã,
Charlene.

Nivaldo Brás em Lágrimas disse...

"Só percebemos o valor da água depois que a fonte seca." Provérbio Popular. Tem que acontecer tragédias para as pessoas enxergarem o erro? Infelizmente sempre será assim. Quantos caem da escada antes de verificar os degraus. O que mais me entristece é que pessoas inocentes pagaram e os culpados sairão pela porta da frente pensado: "Isso acontece!". Tem gente que tem dó de criminoso, mas não pensa nas famílias que foram prejudicadas por eles. Os culpados não precisarão chorar seus mortos. Só dirão: "Eu lamento". E continuarão a vida numa boa. Tem gente que faz piadinhas tem sempre terá, pois podre de mente sempre existirão.Medalha de honra para aqueles que deram a vida para salvar os seus semelhantes nesse momento. É nessas horas que temos os heróis. Heróis de verdade. E não aqueles que ficam confinados em programas e um tal narrador os chama de "heróis". ou aquele jogador que faz um gol no final e é conclamado herói. Aqui tivemos heróis de verdade que não pensaram em si. Pessoas que não pensaram duas vezes em doar seu corpo e sua alma para provar que o amor ao próximo ainda existe. Tristeza

Mariana disse...

Patty, qual foi a piada? Que absurdo ...

Mirella disse...

"Os telefones ainda tocam no peito das vítimas estendidas no Ginásio Municipal."

Isso me mata um pouco a cada vez que lembro. Não dá para imaginar. É dor demais.
Espero que quem faz piada com isto não encontre nunca um ombro amigo quando precisar.
Mas desejo muito mais toda a paz e força que precisarem para superar este momento. Sem palavras.

disse...

Vi muitos "escolhidos" dizendo que foi "castigo divino". Eles acham que estão livres de uma tragédia...

Anônimo disse...

As pessoas nuncam acham cedo demais fazer piada. tive um parente que morreu num acidente, semana passada. Ao ir a padaria, no dia seguinte ao acidente, já ouvi os clientes conversando e fazendo piadas sobre o ocorrido. Foi devastador.

Anônimo disse...

Uma amiga minha morreu nessa boate, estou profundamente triste... Que tragédia..

Só penso em quantas vidas foram tiradas, sonhos foram destruidos, e famílias foram despedaçadas... e por que? Por uma série de erros estupidos! Honestamente, como os seguranças não viram o fogo ou o sentiram? Como alguém acende um sinalizador lá?...

disse...

Ótimo texto, Lola. Parabéns a quem se solidariza sem julgar. Já tem monstros dizendo que foi castigo divino. MONSTROS!

Rodrigo disse...

Nossa, a Lola parece que leu meu pensamento ao falar " e se fosse uma boate gay". Pensei exatamente a mesma coisa, mas me abstive de qualquer comentário porque acho que nesse momento é uma discussão desnecessária e talvez até fútil comparado ao sofrimento dos familiares. Mas infelizmente concordo que se fosse uma boate gay, ou qualquer outro lugar, as piadas seriam mil vezes mais frequentes. É de se refletir

Bruno S disse...

Nessas horas eu acho que tenho muita sorte com meus contatos de redes sociais.
Não vi qualquer reclamação piada sobre o tema, apesar da overdose de citações.

Acho que os humoristas de sempre dessa vez tiveram uma atuação humana mostra que são pessoas com algum coração, não são vilões de desenho animado. No entanto, aparentam ter empatia seletiva. Como as vítimas eram jovens, brancos, universitários, majoritariamente heterossexuais as piadas ficam guardadas.

Anônimo disse...

"O que não falta é gente dizendo que eles mereceram porque estavam na balada, ou porque eram playboys,ou porque crianças na africa morrem todos os dias e ninguém diz nada e mais outros absurdos."

Eu também já cansei de ver comentário na internet desse tipo. Então só por causa que estava na balada merecia morrer? É castigo divino? Não tem a menor lógica! Porque era playboy merecia passar por essa tragédia? Aí vem dizer que as crianças na África morrem de fome todos os dias! Tentam pôr um problema social para poder justificar sua insensibilidade com essa tragédia. Mas no fundo, as pessoas que dizem isso, não estão nem aí para as crianças da África, não estão nem aí para as vítimas de Santa Maria, não estão nem aí pra ninguém!

Carlos disse...

"E exijo, além da adoção de medidas para que esses acidentes criminosos não aconteçam mais, a punição dos culpados."

Não tem mistério para achar o(s) culpado(s), se o dono permitiu o show pirotécnico, ele é o culpado (além de estar com alvará vencido), se ele não permitiu e o cara acendeu mesmo assim o "sinalizador", este cara é o culpado.

Mas estamos no brasil, no máximo, se for o dono da boate, ele não ficará preso pois tem dinheiro para o "habeas-corpus", se for o cara que acendeu o sinalizador, ficará alguns anos preso.

Se este "país" fosse sério, o responsável ficaria algumas dezenas de anos preso, pois morreram mais de 200 pessoas... no meu ver, este desastre causado por alguém e matando centenas de pessoas foi um "atentato indireto".

Sapho disse...

Quando vi a notícia e o desenrolar dos fatos, foi a primeira coisa que pensei: _ Por que as pessoas se solidarizam com isso e não com as minorias esmagadas diariamente na nossa sociedade?! Mas não questionei nada disso por respeito, pra tentar entender a dor de quem passa por isso. Agora, tendo dito isso, Lola, acho que já posso levantar esse questionamento. Por que amigos e outras pessoas queridas, mesmo os que compartilham dessas minorias, naturalizam as opressões a que somos submetidos dia após dia?!

Juliana Maccari disse...

Fiquei chocada quando vi os comentários em sites de notícias dizendo que "boate" não é lugar de Deus e que era um castigo divino o desastre! Não dá nem pra acreditar que a pessoa está falando sério...

E, quanto às piadas de mau gosto, nojentas: quem as faz se sente no direito de, além de fazer a piada, brigar dizendo que é um DIREITO falar todas aquelas besteiras...Qualquer pessoa se sensibiliza com uma tragédia dessa proporção, então me pergunto onde foi parar a humanidade desses que tem coragem de brincar com algo tão sério. Sadismo ou ignorância, ou os dois juntos, não sei dizer. Doentio.

Como sempre, mandou muito bem no post, Lola!

Anônimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=-3RRsCQb1kY

Parece que não mudou nadinha...
Assim como a Lola e muitos aqui se indignam com as piadinhas, eu tb fiquei com o narrador quase dizendo que as vítimas eram culpadas por não manter a calma durante o incêncio do ed. Joelma em SP.

Estou sem tv e vi muito por alto notícias sobre essas tragédias.

Que fique claro: não foi um acidente.
Foi uma serie de erros e, principalmente, imprudência dos gestores (públicos e privados).

Anônimo disse...

@Carlos:
Independente se o dono deixou ou não o cara acender um sinalizador, a culpa é dele sim. Ele é o responsável pelo local. Já participei de organização de eventos que poderiam ter brigas, sair algo errado, e sempre tinha vistoria na entrada.
Se o dono não fez isso, ele tem culpa sim.

Esse desastre me lembrou tb o que corria nas boates do Rio, nas décadas de 90 e 00... em que muitas tinhas forro de isopor, altamente inflamável.

Renata disse...

Achei que seria impossível não se comover e se entristecer com uma tragédia dessa, mas pelas piadas vi que estava errada, infelizmente. No meu facebook não vi nenhuma piada,somente mensagens de solidariedade, pedidos de oração e pessoas indignadas com estas piadas.

Livia Luzete disse...

Logo que ví a notícia corri para meu mural e escrevi que se alguém postasse fotos do incêndio com os corpos eu excluiria e denunciaria para o Facebook.
Eu acredito na lei do retorno...um dia os piadistas e os julgadores de plantão vão poder refletir melhor sobre as asneiras que falaram agora.

Marciel da Silva Ribeiro disse...

Pior foi ver que o Sr. Rafinha Bastos ainda teve a desfaçatez de fazer uma tirada sutil de humor negro em cima da tragédia na sua página do FB.

O texto falando da tragédia que foi postado lá é o seguinte:

"Santa Maria precisa de enfermeiros, auxiliares, psicólogos e psiquiatras. Contato: Bia (55) 9155-2087.

Plantão da Defensoria Pública da cidade: (55) 8428-3162."

Tem gente que não toma vergonha na cara e chega ao disparate de partir para tais chistes na tentativa de conseguir seus quinze minutos de fama.

Dizer que a necessidade de Santa Maria em tal calamidade estava em PSIQUIATRAS foi de um mal gosto terrível. Pena que muita gente não notou isso.

LaGi Schneider disse...

a primeira coisa que eu pensei foi que era uma boite gay =s

Luiza disse...

Vou tentar usar o raciocínio dos ditos cristãos. Vamos lá.

Se Deus queria castigar um monte de gente pela imoralidade, porque escolheu um lugar com gente vestida e não fazendo nada de mais? Por que não uma casa de swing, ou set de filme pornô, ou baile funk? (não, essa não é minha opinião, só estou seguindo a lógica dos caras)

Não tem o precedente de Sodoma e Gomorra? Havia várias cidades cheias de imoralidades, mas essas duas eram as tops das tops da putaria. Então, se fosse pra castigar, deveria ser um top também.

Tá, agora falando sério. Espero que essas pessoas nunca passem pela dor das famílias hoje. É realmente falha de caráter, como disseram acima. Tem coisa errada no HD dessas pessoas, dá até medo.

Carlos disse...

Retificando meu comentário anterior de 28 de janeiro de 2013 13:42

Alvará vencido da boate pensei que se tratasse de outra coisa, mas se trata alvará de incêndio... então... se o dono permitiu o show pirotécnico, apenas o dono da boate é o culpado, se ele não permitiu... AMBOS são culpados pois o dono estava com alvará vencido e o cara que tentou fazer show pirotécnico não tinha autorização do dono.

"Democracia é o !@#$%&*, negócio é Meritocracia".

LaGi Schneider disse...

de uma turma de quarenta alunos, trinta morreram no incendio. uma mãe foi procurar pelos filhos e acabou encontrando os quatro, mortos.
dá pra fazer piada?

Félix Maranganha disse...

Da mesma forma em que existe a liberdade de rir do que se quiser, existe a liberdade de se ofender se quiser. Uma liberdade não deve estar atrelada à outra. Agora, há as consequências. Piadas com o Holocausto é uma coisa, não vão aumentar nem diminuir o sofrimento das vítimas, pois é algo já passado e digerido (algumas piadas pesadíssimas sobre holocausto eu ouvi de judeus que perderam parentes e amigos na II Guerra). Mas uma piada com algo tão recente aumentará o sofrimento, pois ainda é recente, não digerido, e ninguém ainda superou o luto. Prefiro ficar com o Mark Twain nesse caso.

Anônimo disse...

Lola, fora uns posts imbecis dizendo que a tragédia devia ter ocorrido no norte e no nordeste onde não há vida inteligente! Até o Faustão insinuou isso...Eu não sei o que uma coisa tem a ver com a outra e por que até nessas horas as pessoas têm tempo pra ficar discriminando gente do seu próprio país.

Anônimo disse...

queria ver esses fdp fazer Piada la , junto com os familiares para serem lixados =x

ViniciusMendes disse...

@Sapho

Pq TODO MUNDO tem ou já teve umx ente queridx com a idade das vítimas, filhx, irmãx, primx, amigx, vizinhx, sobrinhx, netx e consegue imaginar qual seria a dor de perder elxs dessa forma. E uma boa parte das pessoas conhece alguém que frequenta boates ou frequenta boates elxs mesmxs, ou seja, consegue se identificar com a situação dessxs jovens. Eu mesmo estava na balada no dia em que isso aconteceu e me peguei pensando diversas vezes que se fosse onde eu tava, eu provavelmente teria morrido. Sem falar que o preconceito é bem invisível pra quem não sofre com ele e não tem um mínimo de conhecimento pra identificá-lo... Todo mundo, seja maioria, minoria, conservador, liberal, consegue imaginar o que é morrer queimado numa festa, ou perder alguém desse jeito. Nem todo mundo consegue entender o que é ser privado dos seus direitos por ser minoria, a menos que envolva violência física ou um certo grau de violência verbal... É algo muito distante da realidade da maioria das pessoas. Mas sinceramente, não gosto desse seu raciocínio, tem muita cara de "quem elxs pensam que são pra considerar esses problemas importantes enquanto eu tenho os meus problemas?", que é basicamente um dos raciocínios que impede a sociedade de tomar uma série de atitudes em defesa das minorias.

@Anônimo das 14:03
A questão das pessoas ficarem calmas ou não, é complicado. De fato manter a calma ajuda esse tipo de evento a não acabar em tragédia (lembrando que uma boa parte das pessoas morreu pisoteada), mas uma grande parte dos brasileiros não tem a menor noção que seja de como agir em caso de incêndio, e de fato não tem como exigir que alguém faça algo que não tem repertório pra fazer. Aqui na minha cidade mesmo houve um incêndio num prédio e as pessoas mantiveram todas as portas das saídas de emergência abertas (sabe-se lá o pq). Essas portas costumam ser anti-calor e anti-fumaça e escadas de emergência costumam não ter muitas janelas... Resultado: Um monte de gente morreu asfixiada pq como as portas ficavam abertas, a fumaça entrava e diminuía a quantidade de oxigênio.

Anônimo disse...

Vi alguns amigos compartilharem o pedido por médicos, enfermeiros, psicólogos e psiquiatras. Eu nem vi a piada, porque imaginei que as vítimas e familiares iriam precisar de auxílio com Transtorno Pós-Traumático, que é bem sério e real.

Aliás, até agora não entendi onde teria piada nisso não.

Enfim, meus amigos não fizeram piadas, pelos menos não que eu tenha visto. Vi que alguns estavam revoltados porque seus amigos tinham compartilhado fotos dos mortos e da destruição, o que é pura falta de tato, obviamente.

Anna disse...

marciel, nesse caso ele nao fez piada. necessita-se mesmo de psiquiatras. eu nao entendi o que voce quis dizer.

Gabriele Albuquerque Silva disse...

É nessas horas que os psicopatas se revelam nas redes sociais...
Moro no RS, mesmo não conhecendo nenhuma vítima, a sensação de dor é horrível. Todo o estado está abalado. Mas nem é uma questão de localidade ou de contatos pessoais - um ser humano que não tem empatia mínima diante de uma tragédia tão grande, pra mim, tem sérios problemas.

MARCIEL: Qual o mal gosto em se precisar de psiquiatras? Tens algum preconceito com a psiquiatria? As autoridades estão convocando esse tipo de profissional, e com razão. Psiquiatras são profissionais necessários em situações de crise, muitas pessoas passam mal, alguns casos podem ser contornados pelo trabalho do psicólogo, mas dependendo podem até ter alguma crise psicótica ou dissociativa séria, e psiquiatras são muito necessários numa hora dessas.

Mirella disse...

Marciel,


Por que a necessidade de psiquiatras foi tirada de humor negro?

Pelo que vi no twitter, Santa Maria está precisando de toda ajuda médica possível.

lola aronovich disse...

Marciel, também não entendi como pedir psiquitras seja humor sutil. Explica direito, por favor? Vi muita gente pedindo isso.


E vcs não fazem ideia dos comentários que não estou aprovando. É bom não saber. Bando de psicopatas que tem à solta no mundo, viu?

Selena disse...

Me enoja é ver como a midia explora as desgraças q acontecem no mundo.
Ontem ficaram o dia inteiro falando disso e n havia nada novo para dizer e com certeza vão falar disso por dias.
Por isso parei de ver ou ler jornal,da a impressão que nada de bom acontece no mundo.

Anônimo disse...

Lola, sou gaúcha de Porto Alegre e por aqui, o clima nas ruas é de luto. Como poderia ser diferente?
Eu e meu marido ontem choramos muito, somos pais, somos humanos e vivemos nesse/desse tipo de atividade há pelo menos 10 anos.
Fui bartender e chefe de bar em várias casas (freelas são muito, muito comuns nesse ramo) e ele atualmente é chefe de segurança em uma casa noturna aqui em Porto.
Podes ter certeza que o que ocorreu lá, poderia ter facilmente ocorrido em qualquer lugar que já trabalhamos, pois a série de irregularidades que levaram a essa tragédia são a regra, não a excessão. Chegamos a conclusão de que NENHUM dos quase 30 locais onde já realizamos algum trabalho estaria preparado pra esse tipo de "acidente".
Falta de alvará é comum. Pagar a multa é nada comparado ao lucro de uma noite de funcionamento. E a fiscalização é rara.
Uso de sinalizadores por aqui é comum, o garçom prende um à garrafa de bebida (cara) e a leva (incandescente) até a mesa do cliente "gastador", com a casa lotada, para que ele se ache o máximo e compre mais uma garrafa de Veuve, ou qualquer outra.
As casas noturnas gostam de pôr no seu site (além de muita foto de mulher, mas não vem ao caso) a informação de que possuem 5, 10. 450 ambientes diferentes, o que a transforma em um labirinto cheio de saídas estreitas, como a Kiss. No jornal daqui há fotos da casa. Antes da porta de saída havia outra, por onde passava uma pessoa magra, e um monte de "bretes", como chamamos, que são usados pra organizar filas, próximos à única saída. Pelamor.
Saídas de emergência encontramos em poucos locais, a maioria tem só a saída principal mesmo. Trabalhei em uma que tinha uma em um vidro no terceiro andar, sem uma escada lá fora! Ou seja, pra sair, só depois da chegada dos bombeiros.
Como a Kiss era um "labirinto" entendo como o segurança da portaria não sabia do que ocorria e não viu o fogo. Se eles deixam alguém sair sem pagar, semana que vem não tem mais esse "bico" pra fazer, e não levam mais os 50, 60 reais da sua paga pra pôr comida na mesa. Eles tinham que trabalhar com rádio pra poder haver comunicação, mas não vemos muito disso por aqui. A segurança nas casas noturnas é quase sempre terceirizada, a empresa quer lucrar e economiza em coisas tão necessárias, como um rádio, pois o "carinha da porta" só fica lá, nem imagina o que pode estar acontecendo. Na Zero Hora colocaram alguns depoimentos, e os primeiros que saíram disseram que quando as pessoas avisaram a segurança que "tava pegando fogo" eles liberaram a saída.
Aí, Lola, poderia escrever o dia todo, pois sabemos como funciona esse tipo de estabelecimento. Só fica a esperança de que a partir de agora as coisas não permaneçam como são e que as pessoas possam ter seu direito de voltar pra casa com vida depois de ir a uma festa pra se divertir!
Julia

Anônimo disse...

Vocês reclamam da Time Line de vcs, tanto do facebook, quanto do twitter.
Em primeiro lugar, acho de uma animalidade, uma monstruosidade tãoo grande esses vermes fazendo piada e religiosos cagando regras sem sentido.
PORÉM eu não tive nenhum problema entre as 672 pessoas do meu facebook e 350 do twitter e acho que se vcs estão com problemas desse tipo é pq VCS seguem pessoas doentes. Por favor, manda um block, um delete, um desfazer amizade, esse pessoal gosta de platéia e vcs estão dando exatamente isso.

Minha linda TL estava repleta de empatia, solidariedade, emoção.

lola aronovich disse...

Nossa, Julia! Vc não gostaria de elaborar seu comentário um pouco mais e aí eu o transformo em guest post? É chocante isso que vc conta! Se puder, me mande um email: lolaescreva@gmail.com
Obrigada!

Apaixonada por elas disse...

Gente que faz piada com o problema dos outros é psicopata, não vejo outra definição para esse tipo de gente. Ontem mesmo quase deu calo na minha mão, de tanto babaca que deletei do meu Twitter por fazer essas "piadinhas" imundas...

Desejo toda força para as pessoas que foram atingidas nessa tragédia(leia-se parentes e amigos dos mortos, e os sobreviventes do acidente) superem essa tragédia!

Renata Xu disse...

Nesse tipo de situação aparece todo tipo de babaca: desde o bobalhão do preconceito interestadual, humorista amador sem noção até o imbecil que critica a tristeza alheia. Vi numa página do Facebook uma foto do incêndio de SM com a legenda "Sou eu, bola de fogo, e o calor tá de matar.", e o administrador da página ainda comentou "chorem moralistas". Mas tudo foi removido muito rapidamente, por conta da quantidade de comentários condenavam o post.
Para mim, esse tipo de atitude caracteriza sociopatia, e não humor negro, a falta de empatia é o que define um psicopata. Se você não é capaz de se empatizar com tragédia alheia e vê graça nela, você é um.

Unknown disse...

Tb já trabalhei como bartender por muitos anos, só que em SP, e meu namorado como músico. Trabalhamos em muitas e muitas festas, casas noturnas e bares: posso confirmar tudo o que a Júlia disse e ainda acrescentar que não é só lá. Em SP tb e imagino que seja assim em todo o Brasil. A gente tem que trabalhar, então acaba sendo obrigado a se colocar em situações como esta (ou mudar de profissão, como eu e meu namorado acabamos fazendo), pra poder levar uns trocados pra casa e enriquecer o patrão...

Anônimo disse...

Lola, concordo que o cartum do chico foi de muito mau gosto, principalmente pela grande divulgação que tem, mas não vi nenhuma crítica à Dilma, acho que você viajou nessa.

Anônimo disse...

O meu sentimento agora é de revolta e inconformidade com os "sociopatas" soltos por aí, como bem foi dito nos comentários. .
Não me conformo que haja pessoas dizendo tantas barbaridades. Vi um post no twitter de uma pessoa real, com nome real, com foto e tudo, dizendo que não entendia a comoção com 231 mortes, pois afinal morrem muito mais pessoas de fome na África. É inexplicável dizer qual meu sentimento ao ler isso... imagino então quem perdeu alguém, o que sente ao ler isso.

Algumas pessoas estão compartilhando prints deste nível e omitindo os autores, e eu pergunto, PRA QUÊ?
Ou não compartilha, pra não dar publicidade, ou deixa os nomes sim... essas pessoas têm que sentir vergonha da própria ignorância, têm que sentir na pele a indignação de quem lê isso. Se a desculpa é liberdade de expressão, então que aguentem as consequências!

Carlos disse...

Finalizando a minha conclusão aos comentários

28 de janeiro de 2013 13:42 e

28 de janeiro de 2013 14:33

Ambos são culpados, dono da boate é culpado por estar com alvará vencido e o cara da banda também pois ele acendeu o sinalizador (que é proibido por lei em locais fechados). Duplamente culpado o dono da boate se ele permitiu que fosse acendido o sinalizador pelo cara da banda. FIM

Letícia Rodrigues disse...

O ideal é que os seguranças trabalhem com rádio, mas não acho que no caso de um incêndio ajudaria muito.
Quando fiquei sabendo que os seguranças impediram a saída das pessoas pq não sabiam o que estava acontecendo, fiquei me perguntando pq o alarme de incêndio não foi acionado. Talvez não existisse como as saídas de emergência, ou não tenha funcionado como o extintor. Muita gente lá dentro deve ter demorado a reagir por não terem percebido que estava havendo um incêndio.

Anônimo disse...

Lola, o incêndio do RS parece estar sendo comemorado por grupos de ódio. Tem um tópico fixado só para isso no BRchan agora:

http://www.brchan.org/bairro/res/41210.html

E veja este screenshot e imagem de lá:

http://imgur.com/a/i716g

Anônimo disse...

Sou gaúcha, Lola. Em nenhum momento faço piada com o pessoal do nordeste... Nem com de outros estados... Com certos assuntos não cabe piada... Não existe humor em cima de seca, de violência e etc... Sobre a tragédia de SM... Bom, conheço SM, moro numa cidade que da cerca de 250 km de Santa Maria. Tenho muitos conhecidos lá, jovens como eu... Foi triste em plena manhã de domingo minha mãe bater na porta do quarto apavorada com a notícia de uma tragédia. Pulei da cama. Não arrumei o cabelo, não troquei de roupa... Fui direto para o computador em busca de notícias dos conhecidos e amigos de lá... Estavam bem, me tranquilizei na medida do possível, porque a sensação em todo RS era de luto, dia triste, muito triste... De tarde meu irmão chegou - ele havia ido no posto - muitas pessoas daqui estavam indo até SM... Depois saí, a cidade estava silenciosa... E todos na internet em busca de notícias sobre jovens daqui... Mais tarde a notícia, 3 ou 4 da cidade estavam mortos... Outros tantos da mesma região... Não eram meus amigos... Mas amigos meus, pessoal que era colega da faculdade, eles perderam grandes amigos... Isso é inconsolável... Tantas vidas se foram em poucos minutos, tantas famílias em luto, tantos jovens universitários como um futuro pela frente... Não sei como alguém consegue fazer piada com isso... Outros moralizam pq "deveriam estar em casa e não na balada", eles estavam se divertindo, mania que esse povo tem de culpar a vítima... Esses jovens são vítimas! Os familiares são vítimas! Agora resta o consolo a quem perdeu seus entes queridos e uma busca por justiça... E que nossas boates, cinemas e etc, melhorem suas estruturas para receber seus clientes...

Luciana disse...

Concordo completamente com o post. Imagino o tanto de psicopatas soltos por ai. Cadê a piada “humorista” famoso?! Fácil quando são grupos oprimidos.

Religiosos hipócritas! Será que eles sem lembram do desabamento do teto da igreja Renascer em Cristo em 2009? Acho que não.

Monica Cristi disse...

Queria escrever qualquer coisa do tipo "o tempo cura tudo", mas não, o tempo não cura nem ameniza nada, o tempo só faz a dor e a tristeza e a revolta aumentarem cada dia mais. Dor pela saudade de quem se foi tão cedo e revolta pela impunidade que impera nesse país.

Em 2011, perdi minha prima mais querida, que era filha única e tinha só 27 anos. Ela foi atingida na calçada por um mauricinho em altíssima velocidade, que fugiu sem prestar socorro, é claro. Ela era bailarina, professora e estava noiva. O cara, o assassino, continua livre, leve e solto, curtindo a vida numa boa. Minha família foi destruída para sempre. E a minha depressão, que já vinha de longe, piorou uns 1000% desde aquela maldita tarde. Sei por experiência própria que não há palavras para consolar essas mães e esses pais que tiveram seus filhos mortos na boate de Santa Maria. Esse tipo de tragédia divide a vida da gente em antes e depois. É um abismo incontornável. Um poço do qual só emergimos mutilados.

Sâmela disse...

Marciel, nao acho que Rafinha estava fazendo piada qd falou em psiquiatras e psicologos. É uma area q vem crescendo - gente da area de saude se prepara para atender em grandes tragedias. Sou estudante de psicologia e tenho estudado "psicologia do desastre". É real.

ele, Rafinha Bastos, não riu pq ele é gaucho, simples assim. Se fosse aqui na Bahia, pode ter certeza, seria, para ele, muita comédia. Afinal, riso, só para os outros.

Maria Valéria disse...

Se vc nao tem nada de bom a dizer pra confortar as famílias, pelo menos cala a boca e nao fala m***...
SE uma pessoa querida tivesse falecido e eu escutasse de algum " amigo" que " fulano deveria estar estudando e nao na boate" , sinceramente, acho que ia acabar sendo presa por agressão....porque nao ia agüentar e ia voar em cima do pescoço da pessoa...###
Sem mais...

por um mundo menos ridiculo disse...

muito, muito triste

Cris Bottaro disse...

Lola, sou do RS, moro na região metropolitana de Porto Alegre, e como todos estou chocada demais, já chorei muito, tudo é dor, muita dor. Sou mãe de um menino de 18 e um de 20 anos, e talvez isso me deixe mais vulnerável a toda essa dor... Tantos jovens da idade dos meus filhos... Como pode pessoas fazerem piadas com isso, e com tudo o mais? Aliás, nem sei se são pessoas de fato, acho que são coisas... coisas raivosas e horríveis. Estive em Santa Maria em julho passado, fui para o Encontro Nacional do Projeto Brasil Local - Economia Solidária e Economia Feminista, do qual faço parte, ainda visitei a Feira Internacional de Economia Solidária, que é a maior da América Latina, amei a cidade, muita gente jovem, uma energia muito boa, se fores para lá em março tu mesma verás. Um abraço e muita paz.

Roxy Carmichael disse...

e por falar em comentários e moderação dos mesmos: http://www1.folha.uol.com.br/paineldoleitor/1221464-folha-muda-politica-de-comentarios-de-site.shtml

ola, como sempre uma analise muito acertada com respeito aos alvos dos "humoristas". eu também acho que se fosse baile funk ou boate gay, outra seria a postura dos (de)formadores de opinião. enfim, agora é a população pressionar por medidas de segurança e fiscalização em ambientes fechados e abertos (acho que recentemente aconteceu uma tragedia num festival de musica eletronica na europa, se nao me engano)onde há grande concentração de pessoas!

Sara disse...

Gosto muito de dançar Lola e apesar de nem ter mais idade pra isso vou direto em baladas, fui nessa quinta feira passada, e tudo o que a JULIA falou é verdadeiro, quase todas as baladas q eu ja frequentei, é dificil vc conseguir se localizar e entender a planta do local, acho q isso acontece porque eles colocam muitas divisórias, para separar os guichets de entrada pra entrega de comandas, pagamento e para fazer mais âmbientes, fica realmente muito confuso e pra ser sincera nunca fiquei preocupada em verificar quais eram as saídas de emergencias do locais q frequento, coisa q vou começar a prestar atenção a partir de agora.
Acho muito dificil que as danceterias que funcionam atualmente tenham segurança para quem frenquenta.
Alem do mais ja cansei de ver shows de pirotecnia, cuspidores de fogo dentro das casas noturnas, quase todas apresentam shows de artistas a parte fazendo performances e geralmente tem fogos de artificio ou fumaça envolvidos, sem contar que em muitas e jogado propositalmente um tipo de fumaça,(q não sei como é produzida) ACHO q é gelo seco, para deixar o âmbiente todo enevoado.
Eu creio q a partir de agora as autoridades ficarão mais atentas, mas sinceramente acho dificil q mude muito a situação.

Monica Cristi disse...

"Nâo foi uma série de azares, foi uma série de pequenos crimes." Fabrício Carpinejar em entrevista ao Jornal da Gazeta, às 19:25. Estou assitindo agora e chorando com ele.

Anônimo disse...

Gente, eu postei dois comentários aqui já, e vou postar mais um:
Eu já pratiquei bullying e humor negro, mas consegui me livrar dessas maldades. Sempre sentia culpa e tentava evitar essas coisas, mas, às vezes, não “conseguia”. Sabe quando parei? Quando tudo isso retornou pra mim através do bullying. As pessoas que fizeram isso comigo erraram? Sim, mas eu também fiz e também errei. Muitas das vezes, pelo menos no meu meio social, as pessoas que praticam isso nem se dão conta do que estão fazendo e é aí que mora o perigo! Por isso que esse tal do politicamente incorreto tem que ser banido, sim! Não tem graça, gente. Quando eu fazia essas brincadeiras era mais pra ser aceita no grupo, o que me deixa com mais raiva (eu não preciso praticar maldades para que os outros me aceitem) Mas, sim, existem pessoas que fazem isso por puro prazer. Como ainda acredito num mundo melhor torço pra que essas pessoas mudem, assim como me PERMITI mudar. É claro que com o bullying eu me toquei mais cedo, mas como existia um pouco de empatia em mim talvez isso acontecesse sem ele, porém, não posso negar que ele me deu uma sacudida. Eu não tô querendo dizer que pra acabar com esse tipo de coisa tem que fazer bullying com os que praticam, porém, é fato, que quando somos forçados a estar num grupo onde nos discriminam sentimos empatia pelos que passam por situações iguais. É claro que nem sempre isso acontece, logo, quanto maior o tipo de prevenção a essas “brincadeiras” maior a chance de evitá-las. Ainda sinto o peso na consciência e a vergonha, mas acredito que me tornando uma pessoa mais humana e solidária eu possa compensar alguns males que fiz. E mais uma coisinha: se você ver alguém fazendo essas babaquices, intervenha! Sem medo, sem piedade.


Anônimo disse...

Mais um exemplo de lixo... tem que identificar cada um dos membros desse grupo!
http://conservadoresateus.blogspot.com.br/

Unknown disse...

AHHH mas quem faz piada com isso é um ser muito hipócrita(e aposto que não gostam de ser chamado disso)! Afinal se fosse um amigo, mãe, filha, irmã ou ele mesmo não haveria piada nem riso.(Mesmo que a pessoa tivesse ussado crack por dez anos)!! Esses pequenos hipócritas, bobos da corte "misantropos" ou querem passar essa imagem né, de "meninos malvaduxus" pq bobos da corte certamente eles já são né? e não sentir empatia ou se comover por tragédias que não nos atinge até entendo. Agora achar engraçado e fazer piadinha no facebook é dar uma de psicopata wannabe ou ser um de verdade. Para min são a síntese da babaquice carentes de muita coisa e ainda se acham engraçados... Não há alegria em estupro, genocidios, holocausto, ser assaltado ou pego por uma bala perdida etc, ou há quando nós somos vítimas? tenho 20 anos e alívio por não estar competindo em níveis de tolice com os hors concours da escrotice humana. obs PERDÃO pelo coment gigantesco e erros Lola.

Pryscila disse...

Acho que solidariedade não tem ideologia e ontem foi um show de ideias metralhadas no twitter, por "comediantes" e pitaqueiros de plantão.
Também achei super errada, de mau gosto, a charge do Chico, embora goste da obra dele como um todo. E acho que quem fez uma charge digna foi o Benett, que pode ser conferida em http://www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2013/01/charge_benet.jpg

E aqui fica minha tristeza. Que tenham força e paz os parentes dos jovens que se foram.

bjs

Anônimo disse...

Também fiquei muito chocada.Eu também já fui frequentadora assídua de boates e também nunca reparei se tinha ou não saída de segurança.
Náy

Alesvian disse...

Nao gosto desse tipo de piada como forma de alfinetar ainda mais utilizando uma tragedia como essa para briga partidaria, como fosse totalmente diferente se um partido ou outro estivesse no comando... mas essa tragedia me tocou por ter sido tao banal o motivo como se iniciou... e tambem acredito q isso poderia ter acontecido com qualquer um de nos, q provavelmente 80% (chutando baixissimo) q se utilizam de rede social va a baladas ao menos uma vez na vida.

Rob disse...

As vezes as pessoas fazem piada para se distanciar da dor.

Ju disse...

Infelizmente há muito mais psicopatas no mundo do que gostaríamos de admitir.

Anônimo disse...

Sobre esse negócio de psiquiatra, a piada (ou quem viu uma) deve consistir no velho senso de que se trata de um médico 'de loucos'... ¬¬*
Pff!

Laura Lira disse...

Alguém que faz piada, tenta ridicularizar tragédias como essa não compreende o sofrimento e a dimensão da perda, não só para os familiares e amigos, como para a sociedade também. Um indivíduo que banaliza esse tipo de situação demonstra sua frieza e, inclusive, se equipara a criminosos; afinal, essa incapacidade de sentir empatia pelo outro é pré-requisito básico para cometer atrocidades. E o que mais aflige é saber que essa catástrofe toda poderia ter sido evitada. Se as coisas tivessem sido feitas como mandam as regras, o saldo de mortos, de depressões, de choros, de vidas fortemente afetadas teria sido muito mais tênue ou até, quem sabe, inexistente.
Lola, amo os seus textos e o célebre modo como você defende suas ideias. Quando crescer, quero ser metade da mulher que você é!

Maria Valéria disse...

Nessas horas da vontade de socar as pessoas que confundem " democracia", " liberdade de expressão" , com mau gosto e com sair por ai dizendo e fazendo tudo o quer, sem medir consequências,.....vergonha, viu Lola...:(

Cora disse...


duas tragédias. uma crônica e outra aguda. ambas alvo de piadas infames. pq empatia e solidariedade são tão difíceis?

mas galera escolhe ser cruel e frio.

mas é interessante. humoristas profissionais refrearam o impulso “é-só-uma-piada-e-os-politicamente-corretos-estão-de-mimimi”. mas os amadores não tiveram tantos pudores e se esbaldaram. será possível tirar alguma lição disso? galera perceberá a banalização do sofrimento coletivo? afinal, tragédias são vivenciadas e sentidas no coletivo. todos somos atingidos por elas.

rir da própria tragédia é uma coisa. pode ajudar a lidar com a dor sim, afinal ridiculariza o infortúnio, minimizando-o, tornando-o impessoal. agora, rir da tragédia do outro é insensibilidade, pois só podemos ter empatia, já q sofrer pelo outro na tentativa de dividir ou diminuir seu sofrimento é impossível. podemos apenas nos solidarizar.

.
.

tragédia anunciada? como dito por pessoas aí, casas noturnas são ambientes inóspitos. e o brasil tá cheio dessas bombas relógio. pessoal não atenta pra segurança. acha supérfluo. não há brigada de incêndio nem plano de evacuação para emergências. uma sinalização eficiente e aquele sistema de sprinter já seriam de grande auxílio e teriam evitado a tragédia. numa situação de emergência, os funcionários deveriam atuar no sentido de orientar e manter a calma. se até os funcionários não sabiam o q fazer, imagine os clientes.

lamentável q algo q poderia ter sido muito minimizado tenha atingido essa proporção.

q sirva de aprendizado.

.
.

um pouco off topic, mas nem tanto: vcs se lembram do incêndio no museu do butantã, q atingiu a coleção científica? claro, nem comparar, pois não houve morte, mas a perda do acervo foi tb uma tragédia, de outra natureza, mas ainda assim uma tragédia. da mesma forma q as casas noturnas, tb os museus científicos brasileiros são vulneráveis. quase todos eles.

temos muito o q fazer.

Camila F. disse...

E o prefeito e todos os burocratas que tornam o processo de vistoria e de cumprimento das obras de segurança lento e ineficaz? E os fiscais corruptos ou desatenciosos que deixam passar irregularidades por conta de interesses próprios? Eles são gente fina, não foi erro deles tb?

Rê_Ayla disse...

É tudo muito chocante e doloroso. Mas até essa dor não impede que eu enxergue a hipocrisia na qual estamos todos mergulhados como sociedade.
As pessoas que apontam culpados a torto e a direita agora, cobrando perfeição e lisura de tudo e de todos são as MESMAS que transgridem, que corrompem, que toleram o erro, que são coniventes com a corrupção pequena que os beneficia. Essas pessoas somos nós, os brasileiros.
http://dozeeum.blogspot.com.br/2013/01/tragedia-de-santa-maria.html

Rê_Ayla disse...

sobre a seca no nordeste, Cactos e Bodes: http://dozeeum.blogspot.com.br/2012/11/cactos-e-bodes.html

Nane disse...

Lola, vc já conhecia esses conservadores ateus que alguém indicou o link acima?
Estou pasma! Eles escracham as vítimas de Santa Maria.Estou muito revoltada com o que li.

Sphynx disse...

Sei que nessas horas a empatia é a coisa mais essencial a se demonstrar. Mas tenho que confessar que a minha diminuiu um pouco quando vi um comentário de uma gaúcha dizendo que "se tivesse acontecido no Amazonas, no Piauí, na Bahia, no Ceará, onde não tem vida inteligente, tudo bem", literalmente assim. Antes eu não fosse do mesmo país, nem da mesma espécie, que essa pessoa.

Renata* disse...

Como fazer piada com esses assuntos??? É simplesmente chocante. Puxa, as imagens do animais mortos no nordeste do post simplesmente acabaram com o pouquinho de humor que me restava depois de ver os videos do incêndio em Santa Maria.
São lágrimas que parecem que não acabam mais.
Tem dias que não vejo esperanças pra esse mundo e só quero morrer pra não ter mais que ver tanta desgraça.

Anônimo disse...

Email enviado, Lola! Desculpe a demora e também qualquer erro de ortografia cometido. Email breve, escrito em 457 etapas, como tudo que tenho feito depois que nasceu esse ser que vive pendurado em mim.
Ah, daria pra falar tanto sobre a falta de preocupação com a segurança dos clientes e até dos próprios funcionários, por parte dos responsáveis!
Julia

Rose disse...



Fazer com nós nordestinos é como fazer piada com a Preta Gil, só mostra o quanto o (ou a) humorista é limitadx e preconceituosx. Mas não sei como alguém pode fazer piada, proselitismo ou até política com o que aconteceu em Santa Maria, é desumanidade demais para um só espécie.

Anônimo disse...

Entre os meus 300 e poucos amigos no facebook, não vi nenhum post sacana, rindo da tragédia. Tive sorte.
Eu fiquei muito assustada com tudo isso, porque frequentei muita balada gay no centro velho de SP e todas eram inseguras... e eram verdadeiros labirintos em prédios antigos. Uma delas, inclusive, fechou por conta de um incêndio, a Studio 720, que ficava na rua Vitória... e, nos shows, as drags usavam vários efeitos de luz, fogos de artifício, velas, etc Uma vez, eu estava dançando em cima do balcão do bar, o bartender despejou álcool em volta e colocou fogo... a gente fica cismada, mas não pensa no perigo.
Nunca me ocorreu que poderia não dar tempo... essa tragédia mostrou isso. Que, num local inseguro, apenas 3 minutos podem separar as pessoas da morte... e 3 minutos é pouco, não dá tempo de fugir, às cegas e em meio à multidão assustada...
Muito triste tudo isso... fiquei assustada, com medo até de ir ao cinema... esse tipo de coisa mexe com a cabeça de qualquer pessoa normal.
A não ser dos psicopatas, que nâo têm a capacidade de sentir empatia. Infelizmente, eles têm acesso à internet.
Débora

Noslen Salem disse...

Estes daqui exploraram e muito a dor alheia. E mais: com pretensa lição de conduta de vida a ser adotada.

http://www.facebook.com/media/set/?set=a.473671486001689.94765.471812239520947&type=1

Marcelly disse...

super bacana essa petição Lolaa..divulgue se possivel..

http://www.avaaz.org/po/petition/Votacao_e_Aprovacao_do_Projeto_de_Lei_87911_Licenca_Paternidade_de_30_dias/?cUqmTdb



Anônimo disse...

Impressionante a quantidade de jovens que morreram depois de salvar pessoas. Eram todos os homens.

Deveríamos pensar sobre como os gêneros são educados a lidar com esse tipo de acontecimento. Postei um comentário ontem, mas acho que você, Lola, pensou que se tratava de um troll masculinista defendendo que os homens são bonzinhos. Não é isso.

Por que tantos homens - e aparentemente nenhuma mulher - arriscaram a vida para salvar desconhecidos e desconhecidas? Acho uma pergunta legítima de ser pensada pelas teorias que refletem sobre gênero.

valéria disse...

me choca mais ver os animais passando fome,geralmente as pessoas se lixam para eles.

será q alguém pode me explicar a piada do imbecil do rafinha bastos,não sei se entendi direito,ele quer dizer q estão exagerando,n tem nada demais morrer tanta gente desse jeito?

Anônimo disse...

Oi Lola e demais, soube, pela CBN, que o alvará da boate NÃO estava vencido, o mesmo tinha sido renovado no fim do ano passado e que os bombeiros tinham feito a inspeção no local e permitido o funcionamento da mesma em 2012. Então os bombeiros também seriam, de alguma forma, responsáveis por esta tragédia. Bom, não entendo nada disso, só ouvi a notícia e, se aparecesse alguém aqui, entendido na área, e pudesse nos dar explicações a respeito, acho que seria muito bem vindo, não?!

Maldito facebosta, exclui fotos de mulheres amamentando, exclui fotos da marcha das vadias mas não coíbem esse tipo de "humor", uma grande falta de respeito às vítimas e seus familiares!!!

Quanto a certos religiosos, eles se esqueceram do ocorrido em Luanda, onde 16 pessoas morreram num culto da Universal. Prestaram solidariedade aos familiares destas pobres vítimas, seus irmãos em cristo? Não preferem escarnecer da dor alheia!!!

Patrícia.

Lord Anderson disse...

E alem do desrespeito e da hipocrisia religiosa tb tem o odio politico tentando tirar proveito da tragedia:

http://casatolerancia.blogspot.com.br/2013/01/boatos-na-internet.html?spref=tw

resumindo

um daqueles blogueiros que se alvora como defensor da etica e moral ,etc, acusou de maneira agressiva que um deputado do PT seria um dos donos da boate, e por isso ela não teria fiscalizaçõ

a noticia foi divulgado por uma assesora do PSDB.

quando questionado o dito blogueiro reagiu com violencia e xingamento a todo mundo que duvidava dele.

Ai o deputado se pronunciou mostrando que não tem nenhum vinculo com a boate e o "corjoso" retirou o post sem fazer nenhuma meia culpa.

e nos blogs da veja tb tinha gente tentando espalhar que o prefeito da cidade era do PT.

muito nojo desse pessoal

Liana hc disse...

Que tragédia isso, e ainda tem quem faça piada. É nessas horas que fica ainda mais evidente o quanto tem gente com falta de bom senso e de empatia por aí. E a internet dá um outro alcance, mais abrangente, a essas opiniões, podendo ser curtida, compartilhada... e fica lá armazenada para que o assunto renda ainda mais, sem grandes barreiras de tempo e espaço. Uma piada que poderia ficar só naquele grupinho e possivelmente nem seria lembrada depois, agora pode ser lida em minutos no Japão e pode ser copiada e reproduzida, e criticada também. Coisas do mundo moderno...

A Cora disse mais acima,

"rir da própria tragédia é uma coisa. pode ajudar a lidar com a dor sim, afinal ridiculariza o infortúnio, minimizando-o, tornando-o impessoal. agora, rir da tragédia do outro é insensibilidade, pois só podemos ter empatia, já q sofrer pelo outro na tentativa de dividir ou diminuir seu sofrimento é impossível. podemos apenas nos solidarizar."

Concordo plenamente. Alguns tentam justificar a "piada" com o fato de que tem negros que fazem piadas racistas, tem judeus que fazem piada do holocausto... E eu não vejo realmente ponto de comparação aí. São perspectivas totalmente diferentes. Além da suavização da dor, às vezes há também o fato de que fazer piada de si mesmo funciona como uma maneira de tirar o poder de quem tenta te agredir com isso. Ao se apropriar do discurso, apropria-se também do poder que vem ao emiti-lo e, ainda mais importante, de transformá-lo. Quando retiramos esse poder das mãos de quem agride, muitas vezes não sobram mais pedras para serem jogadas, aquela pessoa fica desarmada. Nestes casos, o objetivo é esse mesmo. E nos casos em que o preconceito foi de fato internalizado, uma mulher machista por ex, em que essa pessoa se julga merecedora de ser agredida de alguma maneira ou que tem menos direitos do que demais grupos da sociedade só por ter nascido com tal característica física etc Isso só evidencia o quanto esse estado de coisas é cruel. Só consigo lamentar isso.

Marcos disse...

Infelizmente, essas piadas não são nenhuma anomalia. Lembro piadas quando o Ayrton Senna morreu, lá em 1994, bem antes de existir o Twitter. A diferença é que hoje qualquer pessoa pode ser uma pessoa "pública", diferente de 20 anos atrás, quando só existia TV e rádio.

E as pessoas que foram no show da Amy Winehouse só pra dar risada dela? Cabeça de dinossauro, espírito de porco.

Acho que o grande problema é: o que fazer com o espírito de porco em tempos de Twitter? O seu post é uma boa resposta, Lola. Acho que todo mundo que discorda desses preconceitos e desrespeitos tem que se manifestar.Além disso, será que vale a pena fazer B.O. e entrar no Ministério Público contra cada uma dessas pessoas? Que vocês acham?

Glauce Medeiros disse...

Ótima crítica Lola.

É incrível como o ser humano pode ser inteiramente poético, mas também pode ser destrutivo e desumano.
Ao invés de utilizar seu intelecto para críticas positivas, brincam com a dor dos outros! Não se colocam no lugar das pessoas que sofreram e de seus familiares!

Gabriel disse...

Por que é que eu me espanto? Não deveria. Olha o print da página vergonhosa que está no Orkut: http://slutshamingdetected.tumblr.com/image/41789312084

Reparem nas comunidades relacionadas e nos nomes dos moderadores...

Anônimo disse...

Não sei se é tolice ou arrogância... Psiquiatras sao essenciais em situações extremas, podendo oferecer conforto psicoterápico e/ou medicamentoso para as vítimas, diagnosticar doenças psiquiátricas pré-existentes e iniciar seu tratamento o quanto antes, diminuir o risco de seu desenvolvimento no futuro, prevenir suicídio... Vá estudar.

Existem psiquiatras voluntários trabalhando em inúmeras tragédias, da África em guerra aos EUA com seus atiradores doentes. Existem psiquiatras nos Médicos Sem Fronteiras. Enquanto a psiquiatria for vista com tanto preconceito, será impossível eliminar a psicofobia (discriminação contra aqueles que sofrem de doenças mentais).

Hamanndah disse...

"Anônimo disse...

Impressionante a quantidade de jovens que morreram depois de salvar pessoas. Eram todos os homens.

Deveríamos pensar sobre como os gêneros são educados a lidar com esse tipo de acontecimento. Postei um comentário ontem, mas acho que você, Lola, pensou que se tratava de um troll masculinista defendendo que os homens são bonzinhos. Não é isso.

Por que tantos homens - e aparentemente nenhuma mulher - arriscaram a vida para salvar desconhecidos e desconhecidas? Acho uma pergunta legítima de ser pensada pelas teorias que refletem sobre gênero.

29 de janeiro de 2013 09:40"

Sabe o que acho, anônimo?

Que existem muitas mulheres que gostariam de trabalhar como bombeiras, mas não optam por essa profissão porque quando o bebê está chorando, quando o bebê tem que ser levado ao médico, nem sempre ela encontra um companheiro que seja compreensivo com a escolha da sua carreira

Muito cômodo, Anônimo, insinuar que as mulheres são todas inúteis porque é minoria nos bombeiros, mas você bem que não gostaria de ver sua mulher trabalhando com um bando de homem sarado, bombado, alguns lindos de morrer a ponto da mulherada dar alarme falso...e depois reclama que só os homens se arriscam no Corpo de Bombeiros...

Você , anônimo, que reclama que "mulher não se arrisca nos bombeiros" gostaria de ver sua mulher lá,trabalhando nos bombeiros e você, em caso, botando Junior para dormir?

Aí, é muito fácil criticar mulheres que não escolher essa difil e linda profissão..contanto que sua mulherzinha fique em casa bonitinha, cuidando do Junior... e longe dos LINDÍSSIMOS E BOMBADOS BOMBEIROS( Fez eco,rs)

Lola, faça um post ironizando os machinhos que criticam que as mulheres são minoria nas forças armadas, nos bombeiros, na construção civil, mas não quer sua linda mulherzinha( objetozinho deles) trabalhando com os rapazes, na hipocrisia desses machinhos

bjs

Anônimo disse...

Marcos, eu não sei se adiantaria denunciar ao Ministério Público. A maioria destas manifestações estão "dentro da legalidade", como é o caso do site "Ateus Conservadores". Mas também fico em dúvida... se alguém "chutasse o balde" e expusesse nome e foto dessas pessoas que estão nesta página (os perfis dos seguidores estão lá, pra quem quiser ver), talvez essas pessoas recebessem o devido repúdio a essa postura.

Por outro lado, tem uma questão que a Lola já comentou aqui em algum post, que é ficar dando publicidade aos posts desses idiotas... será melhor divulgar o site para gerar manifestações de repúdio, ou não divulgar para evitar publicidade? Difícil!

Nuba ofKau disse...

Riem do nordeste justamente porque humor não é feito ao acaso. Não é a risada das pessoas que dita o que está sendo falado é engraçado por mera coincidência... Sabe quando um humorista diz que o termômetro pra saber se o showzinho está dando certo é a quantidade de risadas na plateia? Isso não acontece nessa ordem (apesar dos idiotas acharem que é assim que funciona).

A mesma coisa sobre essas pessoas que riem do incêndio. Se fosse um incêndio em prédio residencial (famílias "de bem"), em uma empresa (pessoas trabalhando "honestamente") ou em creche (criancinhas, "óó, a inocência") até teria um ou outro fazendo piadinha (porque hoje em dia tudo é perdoável, menos não ser engraçado ou não consumir senso de humor), mas não seriam tantas pessoas concordando nesse absurdo.
Depois que dizem que a morte iguala as pessoas. Não, nem a morte consegue isso na sociedade atual.

Anônimo disse...

Hamanndah, desculpe-me, mas eu não estou falando de bombeiros. Estou falando de homens, no geral. Homens que carregaram pessoas no colo, nas costas, e acabaram morrendo para salvar pessoas.

Você foi bastante grosseira e irônica comigo, mas sequer tentou entender do que se trata. Dada a qualidade do teu argumento, não me rebaixarei a esse nível.

Qual é a estrutura social que determina que homens voltem para o meio do fogo e tentem salvar pessoas? Por que as mulheres, no geral, agiram de maneira diferente?

Talvez porque homens são educados para atos "heróicos", enquanto mulheres são educadas para desmaiar e gritar. Não sei. Mas gostaria de ver pessoas discutindo isso. Acho um assunto interessante.

Não sou machista, nem masculinista, nem nazista, nem nada. Pelo contrário, apoio todas as lutas feministas e não estou julgando moralmente as atitudes de quem tentou salvar os demais ou de quem não fez isso. Está claro?

Nuba ofKau disse...

do anon: "Qual é a estrutura social que determina que homens voltem para o meio do fogo e tentem salvar pessoas? Por que as mulheres, no geral, agiram de maneira diferente?

Talvez porque homens são educados para atos "heróicos", enquanto mulheres são educadas para desmaiar e gritar. Não sei. Mas gostaria de ver pessoas discutindo isso. Acho um assunto interessante."

Concordo.
E basicamente vc já resumiu tudo: mulheres são educadas pra gritar e homens pra executar atos heróicos. É que quando a gente fala em "educação" o negócio parece patético e irreal, como se alguém chegasse pra uma menininha de uns 6 anos e dissesse "grita, querida, desmaia" e a partir daí ela aprendesse e pronto. O negócio é muito mais complexo que isso e estamos sendo "educados" o tempo todo. No momento em acontece uma tragédia, no meio de todo o caos pode ter certeza que vamos continuar nos educando e agindo de acordo com as regras.
Somos "socialmente programados".

Anônimo disse...

Anônimo escreveu:
1. "Talvez porque homens são educados para atos "heróicos", enquanto mulheres são educadas para desmaiar e gritar."
2. "não estou julgando"

Querido, está julgando sim. Isso aí é aquela velha história do preconceito covarde: "longe de mim julgar, mas cá entre nós... a verdade é que as mulheres são umas fraquinhas e na hora do vamos ver, sobra para os homens!". Ah, me poupe!

Pois eu te devolvo a questão... trabalho numa Unidade de Saúde e 99% das crianças que vão se vacinar são levadas pelas MÃES, numa localidade onde o índice de emprego de homens e mulheres é bem semelhante. "Longe de mim julgar", mas será que isso acontece porque os homens foram educados para serem omissos e negligentes com seus filhos? dããããããã

Anônimo disse...

Tem uma inversão curiosa que sempre acontece nas discussões, acho até que valeria um post inteiro. Eu chamo de reacionário chatonildo. Alguém chega tentando ofender, às vezes com aquele "preconceito educado", aí quando leva nos dedos sai do papel de crítico e se coloca no papel da vítima: "Você foi bastante grosseira e irônica comigo". Óoooooin, tadinho!

Ontem mesmo aconteceu a mesmíssima coisa no Face... um homofóbico chegou na discussão já dizendo que os gays vão pro inferno. Quando o povo repudiou em massa a postura dele, aí o cara diz: "Eu venho aqui debater mas vocês não querem ouvir, são todos intolerantes mesmo, não sabem respeitar a opinião alheia". kkkkkkk

Vale ou não vale um post, Lola? :-)

Nuba ofKau disse...

Hm...e os humoristas amadores de twitter, na minha visão pelo menos, nem são psicopatas.
Eles só seguem a onda.
É apenas gente babaca, sem senso crítico e zumbificada se relacionando com o mundo de uma forma convenientemente "distante", achando que o "virtual" não é real e que tudo é entretenimento (política, tragédia, acontecimentos mundiais são só matéria prima pro entretenimento deles).

A maioria atualmente acha que tudo é aceitável desde que seja engraçado. E que se algo não for engraçado é melhor nem falar. Porque “sem senso de humor” ou “politicamente correto” é o insulto da vez, perceberam?

Eles pensam que fazer piadinha ruim no momento errado é o máximo da liberdade de expressão e da individualidade. Coitados! Fazer piadinha ruim no momento errado é mesmo exercer a liberdade de expressão. E também é um uso leviano desse direito, um blábláblá narcisistico inútil.

Anônimo disse...

PARA Noslen Salem

Querido eu vi a página. É um asco! A pessoa que fez a página do face só pode ser um(a) psicopata perigoso, alguém que deve ser internado o mais rápido possível em um hospício, dentro de uma solitária e com camisa de força"


PARA Gabriel

Eu vi o print que vc postou da página do Orkut e o cara que fez a tal página é um ser desprezível!
Ele é mais que um mero louco, é um psicopata, um criminoso!
Esta página é misógina, racista e homofóbica.
O cara tem tendência de homicida e deve ser internado em um hospício ou trancado na ceia pra sempre!

Sawl

Mihaelo disse...

As mulheres em geral vão às danceterias de salto alto,microvestido ou minissaia e além disso não podem tirar a camisa em público para colocar no rosto e se proteger da fumaça. Só isto já mostra a grande desvantagem que tem as mulheres para tentarem praticar salvamentos. A estrutura social que determina que homens sejam educados para serem heroicos se chama patriarcalismo!
A existência do dinheiro é a causa de todas estas tragédias que se repetewm "ad aeternum" em danceterias, restaurantes,edifícios,obras de metrôs,centros comerciais,hoteis,etc.
Deu para entender que os bombeiros não têm poder de polícia, eles apenas recomendam que o comerciante providencie o que deve ser feito para se adequar e receber o aval de conformidade para funcionamento do estabelecimento em relação a prevenção de incêndio. No entanto deveria ser proibido locais públicos funcionarem provisoriamente, com o pretenso compromisso do proprietário de fazer as adequações; o que obviamente os empresários não farão pois isto implica em custos elevados. E as prefeituras não deveriam fornecer alvará de funcionamento enquanto não houvesse a regularização do estabelecimento comercial em relação ao PPCI.
Como houvera reclamação dos vizinhos dos edifícios ao lado da boate Kiss quanto ao ruído, o MP impôs um TAC e os proprietários se comprometeram a resolver o problema. E resolveram mesmo! Usando material bem barato, a espuma de isopor, que é bem mais barata que os materiais não inflamáveis. A necessidade de maximizar os lucros, faz com que os empresários em sua maioria optem por economizar em tudo que seja possível:mão-de-obra,equipamentos de segurança,documentação,etc. Esta é a ética do capitalismo!!!!
Obviamente que a Prefeitura de Santa Maria também tem responsabilidades por permitir o funcionamento de uma boate sem portas de saída de emergência e sem a permissão definitiva do Corpo de Bombeiros, que também é conivente ao permitir que os proprietários se comprometam a fazer as adequações e seguirem trabalhando enquanto pretensamente estarão fazendo as adequaçoes, que não serão feitas pois isto afetaria a lucratividade do negócio. Eis o problema terrível de vivermos em uma economia monetária!
Se a prefeita fosse do PT, não faria a menor diferença, pois nestes 25 dias de administração em que ela estaria no cargo, não iria interditar a boate, pois esta estava funcionando provisoriamente em relação ao PPCI dos bombeiros, que apenas notificam e não interditam como já vimos, pois esta é uma atribuição da Prefeitura.
Melhor para a Helen Cabral, minha colega de profissão, que foi derrotada pelo prefeito reeleito do PMDB e ex-candidato a prefeito de Porto Alegre em 1992, César Schirmer. Assim em 2016 ela já saberá o que fazer para evitar que toda esta sucessão de erros que gerou esta tragédia não mais se repita!

Nuba ofKau disse...

Anon das 21:50 que falou do anon que disse isso "Talvez porque homens são educados para atos "heróicos", enquanto mulheres são educadas para desmaiar e gritar."


Sério, eu não vejo o julgamento do primeiro anon. A proposta dele é interessante sim.
Não acho que ele disse que "a verdade é que as mulheres são umas fraquinhas e na hora do vamos ver, sobra para os homens"

A palavra "EDUCADOS" ao invés de "biologicamente destinados" fez toda a diferença.
As pessoas atuam seus papéis de gênero o tempo todo e durante o acontecimento de uma tragédia não é diferente.


E no exemplo que vc dá...que são as mães que levam os filhos ao médico...bom, os homens foram mesmo educados pra acharem que o papel de pai é diferente do papel de mãe, foram educados pra não chegarem muito perto daquilo que se consdera um pael de mulher (cuidar de crianças)...acho que faz sentido sim.

Roxy Carmichael disse...

acho que o anônimo julgou.
isso não está dito com todas as letras.
mas quem conhece uma coisinha chamada "analise do discurso" pode interpretar que: feministas estão sempre reclamando dos homens no entanto, numa situação limite homens tem uma atitude heróica enquanto mulheres não tem esse desprendimento.
anônimo, não gostei da sua colocação
mas não pretendo ofendê-lo, apenas argumentar com base numa área de estudos chamada "estudos de gênero" onde também está incluída uma área chamada "masculinidades" NÃO CONFUNDIR COM MASCULINISMO!

então vamos lá: para a cultura, patriarcal obviamente, homem está relacionado à vida heróica, enquanto a mulher esta relacionada à vida cotidiana. o que isso significa? significa que o homem esta relacionado aos valores universais, à abnegação, à adoção e defesa de causas que abarcam a "coletividade", enquanto a mulher...bem a mulher está relacionada às atividades domésticas, ou ainda à vida íntima. se vc ler o "livro do amor", da regina navarro lins, vai entender como essa divisão atravessou séculos e é mantida ainda hoje (cambaleante penso) como um instrumento bem poderoso de controle e de manutenção do status quo (patriarcal, claro!). me diga uma coisa: quando vc foi que vc foi ao cinema e viu uma heroina mulher salvando pessoas e lutando por causas coletivas?desde clint eastwood, o abnegado que aparece sem passado no velho oeste e resolve as tretas todas da cidade oprimida por grupos corruptos, ao john connor do exterminador do futuro (é o filho varão o escolhido pra lutar contra as máquinas), ao neo do matrix, a james bond, indiana jones, e eu poderia ficar aqui a madrugada inteira engrossando essa lista (e vc sabe muito bem que vc poderia ficar a madrugada inteira fazendo o mesmo). por outro lado, o cinema eternizou uma figura feminina: a femme fatale. e o que é a femme fatale?a mulher vil que desencaminha o heroi, ou ainda o engana se fazendo de coitada e fudendo ele até as proximas cinco gerações; invenção do cinema ou atualização na tec do cinema de um velho mito da mulher vil, egoísta e frívola?(cont)

Roxy Carmichael disse...

mulheres todos os dias sustentam sozinhas familias numerosas após serem abandonadas por seus esposos, tem mulheres que se dedicam a adotar crianças, (pesquise por flordelis dos santos),estou agora vendo a globo news revelando que policiais militares estavam envolvidos na morte da juiza patricia acioli, vc ja ouviu falar dela?nos eua, uma professora se posicionou diante das crianças para que elas nao fossem alvejadas pelo covarde atirador HOMEM, diga-se de passagem. eu poderia usar da mesma má fé que vc utilizou e perguntar: alguem ja viu uma atiradora de massa mulher? o louco da noruega, o louco que entrou no cinema, não eram todos homens ( e aqui vc poderia junto comigo engrossar a lista)?não acho que a sua colocação não seja importante, mas que vc demonstrou má fé, isso não vou poder ignorar. homens e mulheres atuam por vezes de forma egoísta e altruísta, mas vemos que essas formas são muitas vezes condicionadas por uma cultura que preza pela desigualdade, chamada patriarcalismo. eu acho que seria incrível entrar num cinema e ver que a escolhida pra salvar o mundo do apocalipse é uma mulher. agora, me parece que vc esta estabelecendo uma hierarquia, dizendo que nobre mesmo é arriscar a vida por pessoas que estão
correndo risco num incendio. sabemos todos que isso é algo muito muito nobre, nao tenha a menor dúvida. mas sabemos todos que criar uma família sozinha (não se concebe nenhuma criança sozinha), trabalhar em dois, três empregos, ir na reunião escolar, amar e incentivar os filhos e lutar para que eles tenham um futuro tudo ao mesmo tepo agora, é algo muito, muito nobre? vc demonstrou que não reconhece essa nobreza. e o mais triste é que vc nao está sozinho nessa sua "cegueira seletiva"

Anônimo disse...

Anônimo disse...
Gente, eu postei dois comentários aqui já, e vou postar mais um:
Eu já pratiquei bullying e humor negro, mas consegui me livrar dessas maldades. Sempre sentia culpa e tentava evitar essas coisas, mas, às vezes, não “conseguia”. Sabe quando parei? Quando tudo isso retornou pra mim através do bullying. As pessoas que fizeram isso comigo erraram? Sim, mas eu também fiz e também errei. Muitas das vezes, pelo menos no meu meio social, as pessoas que praticam isso nem se dão conta do que estão fazendo e é aí que mora o perigo! Por isso que esse tal do politicamente incorreto tem que ser banido, sim! Não tem graça, gente. Quando eu fazia essas brincadeiras era mais pra ser aceita no grupo, o que me deixa com mais raiva (eu não preciso praticar maldades para que os outros me aceitem) Mas, sim, existem pessoas que fazem isso por puro prazer. Como ainda acredito num mundo melhor torço pra que essas pessoas mudem, assim como me PERMITI mudar. É claro que com o bullying eu me toquei mais cedo, mas como existia um pouco de empatia em mim talvez isso acontecesse sem ele, porém, não posso negar que ele me deu uma sacudida. Eu não tô querendo dizer que pra acabar com esse tipo de coisa tem que fazer bullying com os que praticam, porém, é fato, que quando somos forçados a estar num grupo onde nos discriminam sentimos empatia pelos que passam por situações iguais. É claro que nem sempre isso acontece, logo, quanto maior o tipo de prevenção a essas “brincadeiras” maior a chance de evitá-las. Ainda sinto o peso na consciência e a vergonha, mas acredito que me tornando uma pessoa mais humana e solidária eu possa compensar alguns males que fiz. E mais uma coisinha: se você ver alguém fazendo essas babaquices, intervenha! Sem medo, sem piedade.

Da o cu pra mim eu tbm fui vítima de bully se não quiser pode só chupar meu pau e engolir minha porra

Mihaelo disse...

É exatamente por causa dessa educação patriarcal que somente homens esqueçem filhos bebês dentro de automóveis, os quais acabam por falecer.
Nunca ouvi falar de mulher que tenha esquecido o filho trancado dentro de um carro.
O patriarcalismo funciona perfeitamente bem para manter os papeis sociais e quem tenta fugir ou contestá-los é estigmatizado!

Anônimo disse...

Sabe, eu perdi dois amigos aquela noite. Um deles (militar) morreu após salvar um homem e uma mulher do incêndio, pela fumaça inalada.
Entretanto vejo você falar que isso não é diferente do estupro de uma mulher. Concordaria plenamente com isso se não soubesse que você classifica o tal "date rape" como estupro.
Ou seja, para você uma mulher que bebe demais e faz sexo com alguém que não queria é tão grave quanto a morte dessas pessoas (incluindo meus amigos).
Deprimente.

Mihaelo disse...

Como dizia um amigo anarquista, Gilbert René Ledon,a estultícia humana JAMAIS TEM LIMITES!!!!! E isto é totalmente verdadeiro.
Os pretensos conservadores ateus nada têm de ateus.São crentes e deixam isto bem claro em seu blog, ao afirmarem que o cristianismo é a melhor filosofia para orientar a humanidade. Além de crentes, são ultra etnocêntricos.
Quanto à comunidade de ódio do Orkut sobre a tragédia de Santa Maria, já a denunciei e seria bom que todos fizessem o mesmo.

Priscila disse...

Anônimo das 08:30,

ou seja, para você um estupro é quando uma mulher "fez sexo com alguém que não queria", não quando alguém fez sexo com uma mulher que não queria fazê-lo.

Ou seja, para você um estupro feito por um conhecido é "menos estupro" que aquele feito por um desconhecido.

Isso sim é que é deprimente.

Não vou entrar no mérito da comparação das tragédias. Mas estupro é estupro, ponto.

Nuba ofKau disse...

"As mulheres em geral vão às danceterias de salto alto,microvestido ou minissaia e além disso não podem tirar a camisa em público para colocar no rosto e se proteger da fumaça. Só isto já mostra a grande desvantagem que tem as mulheres para tentarem praticar salvamentos."

Putz...é verdade! Eu não tinha pensado nisso ainda.
Correr de salto, sandália ou mesmo com aqueles sneakers não é possível, nem mesmo uma supermodel consegue numa situação de pânico e caos dessa. E bem lembrado o negócio de tirar a camisa...é indignante mesmo: pras mulheres, obrigatoriamente, o direito de tentar sobreviver vem depois de outras coisitas.



"A estrutura social que determina que homens sejam educados para serem heroicos se chama patriarcalismo!" Exatamente.

E olha que mesmo assim teve uma namorada que salvou o namorado ;)

Anônimo disse...

Posso garantir que tem cristão no meio do Ateus Coacervados

Anônimo disse...

Bom, eu comentei o que disseram, vou aguardar a Lola liberar, se ela achar que deve liberar.

Me espanta a postura "eu falo em nome da ciência" que alguns vem tomando.

Ciência não se faz em cinco minutos.

A conclusão a que se chega, através da análise do discurso e da teoria dos gêneros, de que o patriarcado prepara homens para o heroísmo etc... desculpe-me... eu tinha chegado a essa conclusão (e tive pelo menos o ato ponderado de dizer que não sei bem se é isso).

A maior parte dos comentadores usou discurso de ciência como argumento de autoridade, moralizou (me acusando de uma pretensa cegueira histórica, que, se é histórica, não é minha), apelou para retórica barata ad hominem (com xingamentos absurdos), enfim, tudo o que deveríamos evitar. Essas são as estratégias discursivas favoritas do masculinismo, do evolucionismo, da história positivista etc. Vocês estão no nível desses loucos? Só faltava essa.

Mas, repito, não quero fazer o nível do debate baixar, recorrendo aos mesmos estratagemas.

Continuo, eu, o nazista, chatonildo, machista, cegado pelo patriarcado que ilumina a todos os outros, eu gostaria de aprender como os papéis de gênero determinam nossas ações e o que podemos fazer a respeito, em prol de ações mais multifacetadas. E acho que estamos diante de uma ótima oportunidade de fazer isso.

Cora disse...


Anônimo das 8:30,

A Lola estabeleceu uma comparação entre duas situações igualmente trágicas: o estupro de mulheres (observe que ela fala de estupros de modo geral, e não de um estupro específico) e o incêndio.

Se os comediantes profissionais (que se gabam do politicamente incorreto e do humor controverso) reconheceram a tragicidade do incêndio a ponto de se absterem de fazer piadas, então eles fazem piadas sobre estupro porque não reconhecem sua tragicidade.

Percebe?

Daí a questão: por que as vítimas desta violência tão frequente não merecem o mesmo tratamento empático e solidário?

Que construto social determina que algumas vítimas mereçam mais empatia do que outras que, ao contrário, merecem deboche?

A ideia é fazer uma reflexão: tragédias machucam, tragédias matam, tragédias deixam sequelas físicas e psicológicas, tanto nos sobreviventes, quanto nos familiares, amigos e sociedade.

No entanto, as tragédias agudas, como um incêndio ou um deslizamento de terras parecem gerar mais choque e empatia, do que as tragédias crônicas cotidianas. Essas, de tão frequentes, acabam tão naturalizadas, que ninguém se importa muito em ser solidário ou empático. Ninguém se importa com sequelas de sobreviventes ou sequelas sociais.

Neste caso, das tragédias crônicas, estão os estupros, a seca do nordeste, a fome crônica de uma parcela da população e por aí vai.

Para essas vítimas, culpa e banalização. Para outras, empatia e solidariedade.

E “date rape” é um crime premeditado!! Como você pode achar que não seja grave? Só mesmo a indiferença (ou a crueldade) e a misoginia podem explicar como um homem (imagino que você seja homem) considera legítimo (ou não grave) se aproveitar de uma pessoa bêbada ou desorientada pra violar o seu corpo. E isso quando os caras não colocam drogas na bebida da moça com a intenção de dopá-la para o estupro.

(lembrando que homossexuais também são vítimas de "date rape")

Todo o seu comentário foi lamentável! Caramba! Nem mesmo na dor tua empatia foi capaz de se manifestar!

Cora disse...


Anônimo das 11:04,

deixa disso, vai!, e se joga no debate!!

se você quer mesmo debater, faça isso.

escolha a quem você responderá, ora essa.

se houve, por parte de alguém, agressão, outras pessoas responderam de forma bastante interessante seu comentário.

uma das coisas que eu não entendo em debates é porque as pessoas preferem se queixar de que foram hostilizadas ao invés de ou responder às hostilidades ou responder às mensagens sérias, continuando o debate!

faça as duas coisas e siga em frente!!

ou

opte pelas respostas sérias, ignore as agressões e siga em frente!!

Cora disse...


ateus coacervados

hahahahahahahahahahaha...

boa!

tem mesmo.

aliás, se não tivesse escrito ateu no cabeçalho, eu juraria que a página era da tfp.

nem cristão é tão cristão qto aqueles ateus!!

L. disse...

É difícil organizar um comentário sendo que tantos assuntos foram abordados em um só, mas... enfim, sou de Santa Maria, e nem é preciso dizer o quanto a cidade inteira está em choque. Nunca imaginei que pudesse ver tanta gente chorando junto, se abraçando e se dando força, porque, em cidade de interior é assim: com tantas vítimas, é quase impossível que tu não conhecesse alguma das vítimas. E é tudo tão forte, tão próximo, tão revoltante.
Infelizmente nem foi preciso sair da cidade para ver alguns imbecis fazendo piadas com a tragédia. Uma colega de faculdade minha morreu no incêndio. Um outro colega disse que "devia ter morrido mais gente". Fica difícil, viu?!
Ademais, rolou um protesto ainda ontem para que tivéssemos respostas por parte da prefeitura, que sequer abriu as portas para nos dar explicações.
Pra não falar noutro ponto que puxa pra onde eu queria chegar: Domingo fui num grupo de amigxs até o CDM (onde estavam fazendo o reconhecimento dos corpos das vítimas) ajudar as famílias, etc. Eu estava de short. E em meio àquilo tudo, dá pra acreditar que ainda ouvi cantadas? Como se já não fosse ridículo e desrespeitoso o suficiente em qualquer situação, ainda tinha o adendo de: famílias aos prantos, caminhões refrigerados para transporte dos corpos, e um ginásio inteiro abarrotado de vítimas.
Durante o protesto de terça-feira, conversei com uma amiga: "É pesado pensar nisso, mas tu pode acreditar que, com tudo isso acontecendo, com toda a cidade comovida e se mobilizando em prol de justiça e em luto, etc... tu pode acreditar que a essa hora, em algum(ns) canto(s) de SM, uma mulher está sendo estuprada?"
Enfim, faço parte do Coletivo da Marcha das Vadias, em Santa Maria, e a tua vinda é muito esperada desde novembro, quando surgiram os primeiros rumores, rs.
Talvez não tenha feito muito sentido esse comentário gigantesco com tanta coisa embaralhada, mas por essas bandas, quem é que não atucanou?!
Muito obrigada por esse post, pela revolta, pela compaixão.
Um abraço.

Dona do Sexo -Bonobo rules,Jaçanã forever disse...

Lola,boas noticias sobre conteudo ofensivos


http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/geral/noticia/2013/01/mp-e-policia-federal-vao-rastrear-comentarios-ofensivos-na-internet-sobre-incendio-em-boate-4028137.html

Roxy Carmichael disse...

caro anônimo
não tenho paciência pra mimimi.
aliás, se vc frequenta esse blog,deve saber que quase ninguém aqui tem. aliás, se vc lê esse blog, deve saber que quase todos os posts daqui refletem justamente sobre essa realidade de "como os papéis de gênero determinam nossas ações e o que podemos fazer a respeito". todo santo dia tem pelo menos uma centena de comentários discutindo isso. você argumentando de forma tendenciosa e se fazendo de coitado quando alguém educadamente discorda de vc apresentando argumentos, sem ofendê-lo e ainda por cima falando honestamente que seu comentario foi importante mas a maneira de colocá-lo foi com extrema má fé (e dei várias razões do pq fiz esse julgamento), é que não vai contribuir mesmo um pingo pra mudar essa realidade.
beijo na alma.

Roxy Carmichael disse...

"se é histórica não é minha"
hahahahaha
sei
muito prazer em conhecê-lo primeiro indivíduo a-histórico do planeta terra.

Cora disse...


esquece, Roxy

o anônimo não quer debater nada.

além de vc, Nuba ofKau e Mihaelo, e ainda um anônimo responderam o comentário dele numa boa, sem agressão ou grosseria.

ele poderia, se quisesse de fato, ter continuado a conversa.

mas, como vc ressaltou, o anônimo quer mais é julgar do que debater.


Anônimo disse...

Pelo visto os babaquinhas dos Conservadores Ateus adoooooram seu Blog, Lola... foi só eu comentar aqui (ontem?) sobre o texto ridículo que eles postaram sobre Santa Maria, que já estão comentando que eles foram citados na página da "feminazi louca"...

E adivinha, estão se sentindo censurados, ó coitados...

Roxy Carmichael disse...

cora
sempre um prazer vc por aqui!
o comentario é tão tendencioso que parte do pressuposto que homens partiram pro resgate enquanto mulheres ficaram gritando. eu pergunto: ele estava lá pra afirmar isso? se não estava, ele acompanhou no jornal ou sites de notícia informando que todos que partiram pro resgate foram homens enquanto mulheres gritavam e desmaiavam?por acaso saiu algum link (que deveria ser cuidadosamente checado) assim: "incendio em santa maria revela uma realidade que se repete em tragédias, homens arriscam a vida enquanto mulheres desmaiam"? então que papo é esse cara pálida????? (ele é o cara pálida, não vc que é uma diva! hahaha)fica reclamando de eu argumentar de forma embasada enquanto fica fazendo uso dum senso comum desses completamente parcial disfarcado de imparcialidade e consequentemente, se fazendo de vitima de cienticifismo?como ele quer debater questões sociais sem analisar heranças historicas? sem analisar a midia?por acaso ele comentou algo quando eu disse que nos eua professora se jogou na frente das crianças pra protegê-las? e morreu nesse ato heroico??ou ainda que homens são os que saem atirando aleatoriamente na rua?tentou argumentar que a sociedade hierarquiza heroismo, chegando ao cúmulo da injustiça de nao reconhecer atos que são heróicos?não quer problematizar nada disso? então meu caro anônimo, vc nao tem a menor intenção de ser justo. seu primeiro comentario poderia ter sido displicentemente tendencioso, mas na segunda oportunidade que vc teve, vc nao fez a menor questão de desfazer esse mal entendido...uma pena.

Rosanna Andrade disse...

roxy

em uma das imagens que repassaram mil vezes no telejornal ve-se, juntamente a rapazes carregando pessoas desmaiads, uma mulher fazendo massagem cardiaca em um homem desacordado. Ja e um indicio que mulheres tbm ajudaram como puderam (pq n teriam forca p carregar homens de 90 kg p. ex.)

Victoria Berger disse...

Fazer piadas com uma tragédia dessas é surreal,de péssimo gosto.Me revolsta também essas celebridades que se fazem de compadecidas e usam o assunto pra se autopromoverem.No fundo,estão se lixando pro que aconteceu.Querem apenas aparecer.

lola aronovich disse...

O sujeito anônimo escreve pra uma leitora “o q vc vai fazer de shot atolado no rabo?”, culpa as mulheres (mães e professoras) por criar os atiradores (que são todos homens), chama uma leitora de alienada, chama este blog de criminoso, e aí reclama de não ter os comentários aprovados. Ah sim, e tem certeza que tá abafando, apresentando argumentos lógicos, e ganhando todas as discussões. Ou seja, “metendo a real” nas feminazis! Aqui não, violão. Contente-se em postar em fóruns mascus.

Não sei se é o mesmo infeliz que passou a madrugada inteira redigindo 60 COMENTÁRIOS, enviados a vários posts diferentes. Só pra ter todos os comentários recusados. Triste vida a sua, troll.

Anônimo disse...

Os ateus conservadores não são realmente ateus.
Eles só se autodenominam ateus porque os ateus militantes (que eles tanto abominam e se dizem contra)lutaram antes pra levar esse tema (ateísmo) pra mídia e pra sociedade em geral pra ser discutido.
Antes era um tabu muito maior que é hoje, vc não tinha tanta liberdade pra se dizer ateu...não existia esse diálogo.

Os ateus conservadores tem mais o perfil daquelas pessoas, que antes do ateísmo estar em pauta, diziam seguir a religião da família mas no íntimo não tinham *fé*.

Apesar de ateísmo significar ausência de fé o negócio não é tão simples assim.
O ateísmo é uma consequência de não se contentar com respostas prontas, de "procurar e não achar".
O ateismo não é mero acaso, mera falta de fé. Se for assim todos os animais são ateus, por exemplo. Os animais até podem ser considerados ateus no sentido restrito da palavra mas eles não o são porque chegaram numa conclusão (pessoal, ideológica, etc).

É assim que eu vejo os ateus conservadores: tão ateus como gatinhos, lobinhos ou peixes. Mas mto longe de serem ateus como Dawkins ou Nietzsche (citando os dois mais clichê) que são ateus porque pensaram e chegaram a uma conclusão.




(Eu não sei escrever mto bem, peço desculpas)

Anônimo disse...

é incrivel a desumanidade desses comentarios horriveis, fazendo humor com uma coisa tão triste..
lamentavel!

Marcos disse...

Puxa, eu nunca comento aqui e, quando comento, não consigo acompanhar a discussão. Mas que legal que tem tanta gente escrevendo, sempre.

O comentário da L. me deixou muito comovido. Deixo minha solidariedade pra ela. Fico feliz que Santa Maria tenha Marcha das Vadias.

Deixo este link, pra quem quiser ler mais sobre a dor "dos outros"

http://acapa.virgula.uol.com.br/colunas/por-que-a-presidenta-nao-chora-pelos-gays/10/104/21489

abraços