quarta-feira, 24 de outubro de 2012

GUEST POST: MEU MARIDO MASCU

Meta: ficar bombado pra poder desprezar mulheres que sempre os desprezaram

Fiquei assustada com este email da S., que descobriu estar casada com um mascu. Assim como todos os outros psicopatas (porque tenho que chamar a misoginia deles de psicopatia), mascus não vêm com um "mascu" escrito na testa. Se viessem, nenhuma mulher em sã consciência ficaria com um cara que acha que todas as mulheres são vadias, sem exceção, e que pensa que precisa domá-las e testá-las constantemente.
Aqui S. conta sua história. Fico na torcida para que ela consiga sair bem e rápido desta enrascada.

Meu nome é S., estou terminando minha pós e dou aulas em uma faculdade. Cinco anos atrás, conheci meu marido e estamos juntos há três. Meu marido é um mascu e nosso relacionamento nunca foi fácil, porém, cabe somente a mim julgar porque ainda estou nele (confesso que estou me esforçando para sair logo e definitivamente).
Durante muito tempo, eu tive dificuldade para entender o homem que foi meu namorado e hoje é meu esposo. Eu basicamente não entendia por que ele odiava tanto as mulheres, mas fazia questão de “ter” uma. Nosso namoro sempre foi conturbado e cheio de idas (eu terminava) e vindas (ele insistia, eu cedia e voltávamos).
Na tentativa de entendê-lo, pesquisei e, dois anos atrás, descobri o masculinismo em blogs (cheguei a esses blogs antes mesmo do blog da Lola, que só descobri ano passado). Quando descobri aqueles blogs, imediatamente identifiquei todas as referências sutis que meu marido fazia no dia a dia e todo o comportamento que ele apresentava. Vou mencionar aqui quatro características que meu marido possuía ou ainda possui e que, combinadas, são indícios da participação de alguém no masculinismo.
1.    Narcisismo
No período da faculdade, meu marido era o típico nerd desajeitado com as mulheres. Ele era bonito, mas tinha uma autoestima baixíssima e achava que as mulheres só se interessariam por ele se ele ficasse bombado e rico, então, começou a pegar pesado na academia. Passou a malhar pra ficar bonitão no conceito dele, mas não queria arranjar uma namorada, queria simplesmente ficar atraente para que as mulheres se aproximassem dele e ele tivesse o prazer de desprezá-las. Além disso, ele achava que não valia a pena ter uma namorada tão cedo porque o envolvimento afetivo e sexual tiraria a concentração dele nos estudos e no projeto de se tornar um homem rico aos 30 anos. Para aliviar a vontade de fazer sexo antes dos 30, só prostitutas, que não cobram “apego emocional” e não comprometem os planos de dominação mundial.
2.  A ideia de que a vida do homem começa aos 30
Masculinistas acham que o caminho para o desenvolvimento pessoal do homem é nunca se envolver emocionalmente com mulheres e só procurar por elas quando já for rico e puder manipulá-las, isso por volta da idade mágica dos 30 anos.
Eles não querem dinheiro apenas para pagar prostitutas de luxo. Eles querem ser poderosos e querem dominar as mulheres. Querem dinheiro para “comprar” as melhores esposas e para perseguir as mulheres que os desprezarem.
Para eles, na teoria, existe essa balela de evitar “mulher rodada”, mas, na prática, as melhores esposas, as que eles procuram mesmo, são as mulheres que eles conseguirão dominar com mais facilidade.
Eles escolhem mulheres com alguma vulnerabilidade, que morem longe de suas famílias, por exemplo, e as afastam de seus amigos para que eles, mascus, se tornem a única pessoa da vida delas. Preferem mulheres pobres e que não tenham como se manter com o próprio trabalho (para não fugirem deles). Eles isolam escravas sexuais dentro de casa e, na rua, procuram prostitutas. Meu marido sempre recorreu a prostitutas, mas, claro, não aceita a separação e já ameaçou me matar se eu o largar.
Por mais que eles falem que as mulheres são oportunistas e que o mundo é injusto porque durante toda a história da humanidade eles sempre trabalharam e elas ficaram confortáveis em casa, eles não querem que as mulheres trabalhem para compensar essa injustiça ou ganhem tanto quanto eles. Desvalorizam o emprego que a mulher tem fora de casa dizendo que ela perderia menos tempo se largasse o emprego e cuidasse só da casa. Claro, uma mulher sem salário precisa pedir dinheiro até pra comprar absorvente -- como vai se livrar de um homem desses?
Needless to say, um relacionamento com um mascu é difícil. Ele joga o tempo todo na cara da mulher que ela está ficando velha, que tem muita menininha nova procurando um homem para bancá-la e que, enquanto a mulher está decaindo, ele está subindo, pois o tempo passa e ele sobe na empresa, passa a ganhar mais... Aos 30, a vida do homem só começou. Essa estratégia de humilhação, aliás, é comum em todo relacionamento abusivo (não só com mascus).
Quando eles conseguem ser bem sucedidos financeiramente, acham que o mundo precisa se curvar diante deles e, se a mulher que ele decidiu que tem de ser dele não quiser ficar com ele, o terror começa. Comigo fui assim. Um homem decidiu que eu tinha que ser dele.
Eles começam com uma perseguição ingênua e manipuladora que, no começo, a mulher entende como “admiração”, mas, que, na verdade, é uma estratégia psicopática de mapeamento das atividades da “vítima” para manipulação, perseguição e submissão. Eles mandam flores para o trabalho. Dão presentes caros no primeiro encontro (se a mulher gostar, é piranha; se não aceitar, como assim? Tem que aceitar!). A mulher chega do trabalho e lá está ele na porta da casa dela. No meio tempo, ele tenta conquistar a confiança das pessoas que facilitarão seu encontro com a mulher, alguém que informe aonde ela vai, que promova encontros dos dois etc. Eles odeiam e tentam isolar a mulher de todas as pessoas que não gostem dele.
Se a mulher se recusar a sair e recusar os presentes, eles se tornam ainda mais insistentes. Eles não entendem não e inclusive gostam da resistência, acham que isso torna a conquista mais valiosa (daí vêm várias inferências para o prazer que eles têm no sexo forçado).
Se não conseguirem conquistar a mulher com gentilezas, ou seja, pelo “amor”, começam a apelar para a “dor”.
Ele já sabe os lugares que a mulher frequenta, já conhece seus horários, sabe seu telefone, seu endereço e tudo de que precisa para tirar o sossego dessa mulher. Vai ligar de madrugada, vai aparecer nas festas dos amigos, vai se tornar o melhor amigo do pai da moça, e um certo grupo de pessoas vai considerar que a mulher é burra por não valorizar um cara tão bom.
Estamos falando aqui de homens doentes. Homens que odeiam mulheres e têm várias perversões psíquicas. Eles se esforçam boa parte de suas vidas para ter dinheiro a ser empregado na humilhação de mulheres, então, pode-se dizer que, quando eles perseguem uma mulher, estão realizando um objetivo de vida. Qualquer pessoa normal usa seu dinheiro em outra coisa, vai viajar, estudar, se divertir, mas o homem mascu, não! O dinheiro dele, e a vida dele, servem para prejudicar mulheres. Portanto, eles não consideram perda de tempo estudar a vida de uma mulher para destruí-la pelo simples prazer de destruir! Acreditam que têm muito tempo para fazer isso, afinal, “a vida do homem começa aos 30”.
3.    O fascínio pela série Matrix
Boa parte das pessoas da minha idade assistiu à trilogia Matrix e, tá, a história é legal, mas não original. A filosofia tenta resolver esse dilema do real comprovado versus ilusão desde Sócrates e Platão, passando por Hume, Spinoza, Leibniz e todo o empiricismo/racionalismo europeu.
Basicamente, Matrix fala que existe uma realidade dentro de outra. Na realidade menor, estamos nós, trabalhando, lutando para chegar ao sucesso. Na realidade maior, a realidade “real”, estamos apenas sonhando que possuímos todas essas conquistas quando, na verdade, somos dominados por programas de computador que se mantêm às custas de nossa energia vital enquanto estamos adormecidos.
E o que isso tem a ver com nossas vidas, na opinião dos mascus?
Para os mascus, estamos adormecidos em uma realidade menor onde as minorias políticas (a Matrix) implantaram na mente das massas a ideia de que o homem branco heterossexual é o dominador mundial e destruidor da humanidade. Como esse homem é supostamente um vilão, todos os esforços sociais de boicotar seu domínio são considerados legítimos pelas massas.
Se você tiver a iluminação de entender que existe uma Matrix formada pelas minorias políticas que vivem se fazendo de vítimas (mulheres, gays, negros, judeus e todo mundo que já "fingiu" um genocídio), você entenderá que o homem branco heterossexual é poderoso, mas está adormecido e vem sendo humilhado com o fim de ser emasculado e destruído pela Matrix. A Matrix quer destruí-lo porque sabe de seu papel messiânico.
Tá, como se fala no final do filme, e se ele destruir a Matrix, vai fazer o quê? Vai ser outra Matrix?
Meu marido já teve tanto fascínio por Matrix que até a formação dele é em criptografia e algoritmos de busca, só que, é claro, nunca tivemos uma conversa sobre Matrix, Vingador do Futuro ou Exterminador do Futuro porque, pra ele, minha parca inteligência feminina não aguentaria. Ele prefere me levar pra ver Transformers.
4.    Antiproselitismo (masculinismo é meio sociedade secreta, você não tenta converter os outros abertamente e não fala que é masculinista)
Veja bem, a Matrix não pode saber que você sabe dela porque se não ela search and destroy, ok? Então, muito cuidado ao divulgar seus conhecimentos por aí. Nem todos podem ouvir a verdade, eles ficariam chocados e imediatamente se transformariam em agentes Smith. Cabe a você, Neo, a missão de destruir a Matrix.
Se alguém quiser conversar com você sobre por que você odeia as mulheres, saiba muito bem como se posicionar. Em primeiro lugar, negue que odeia as mulheres. “Mas por que eu odiaria as mulheres se elas são mais fracas do que eu?” Seja discreto, apenas mencione a injustiça histórica que é os homens sempre terem se esforçado tanto e as mulheres agora ficarem com essa besteira de querer trabalhar também. Olha, se trabalhar fosse mesmo bom, nós recomendaríamos isso para as mulheres (porque gostamos delas).
Em resumo, não divulgue a verdade da Matrix por aí porque você daria uma de burro e você é especial (mesmo que tenham havido tantos Neos antes de você).
Este depoimento foi um desabafo que tentei descontrair em alguns pontos. Meu marido é um mascu e eu só descobri isso depois de casada. Ainda estou com ele porque, como toda pessoa (homem ou mulher) em um relacionamento abusivo, fico adiando o momento da separação sob a desculpa de que agora não dá porque “arranjei um emprego nesta cidade”; agora não dá porque “estou terminando a pós e não posso me estressar com outras coisas”; agora não dá porque “temos muitas dívidas juntos” etc. Mas tem uma força em mim que diz que sairei desta a tempo.
Chegar a este blog da Lola me trouxe a sensação de amparo, e é de amparo que as pessoas (homens e mulheres) em relacionamentos abusivos precisam. Por muito tempo, as únicas pessoas com quem eu falava eram meu marido e as pessoas que apoiaram nossa união e me achavam burra por eu ter resistido tanto a um homem tão bom. Meus amigos, todos, se afastaram (isso é culpa minha também).
O masculinismo é uma realidade que não deixa de existir se a ignoramos. Descobrir esse pensamento de ódio me levou a compreender a forma como meu marido pensa, e agora esta descoberta me ajuda a elaborar uma estratégia de emancipação. Já sei que se trata de pessoas doentes e isso ajudou a aumentar minha autoestima; não penso mais que estou "decaindo" ou que sou péssima e ingrata. Já identifiquei meu perfil de codependente emocional e estou buscando ajuda. Quero apenas alertar que, em épocas de estresse, de fracasso profissional e de baixa autoestima, até uma feminista pode cair nas artimanhas de um masculinista ou ultramachista enrustido. Fica o alerta.

234 comentários:

1 – 200 de 234   Recentes›   Mais recentes»
André Girol disse...

Fantástico... Mais fantástico ainda como você conseguiu ver claramente tudo o que está acontcendo. Muita gente não consegue ou se engana, por N motivos.

Te desejo toda a sorte, paz e energias boas do mundo.

Vai dar certo :)

Eva disse...

S., sua história dá muito medo. Eu já cai no conto do homem bonzinho e me ferrei, já pensou se acabo caindo no conto do mascuzinho que se fazia de legal? Se bem que a estratégia do pretenso homem bonzinho e do mascu enrustido, pelo que você relata, é muito parecida, e preciso acreditar que não vou cair nessa outra vez.

Só posso desejar força pra você, e que as pessoas que te amam mesmo fiquem ao seu lado.

Maria disse...

S.,
além de bolar uma estratégia de saída, talvez fosse bom contar o que está acontecendo para alguém que te ama e que se afastou de você conforme você se aproximou desse homem. Assim você terá para onde correr, terá alguém que te ajude a se proteger do ódio dele (porque, não se iluda, esse ódio virá cedo ou tarde, você fazendo alguma coisa que o "afronte" ou não). Mas fuja, fuja quanto antes e floresça.
Você escreve muito bem, articula suas ideias; nunca deixe esse homem fazê-la pensar que você é menos do que é.
Como disse uma amiga minha, "fica bem, nem que seja só de raiva".

Anônimo disse...

Eu comentaria com meu nome se não fosse para dizer que eu não sou casada com um mascu, mas conheço ao menos um. De perto.
Não cabe a mim resolver os problemas de ninguém - nem julgar. O que posso fazer é incentivar as pessoas ao meu redor - mulheres principalmente - a se gostarem. A baixa auto estima é uma das portas para esse tipo de gente entrar na vida da gente, junto com a falta de vários direitos sociais básicos.

Anônimo disse...

Nossa, esse post foi muito bom! Me dei conta de que meu segundo namorado usou exatamente essa "estratégia de conquista" e acabou me vencendo pelo cansaço. Meus amigos mais próximos se perguntavam como eu não aceitava um rapaz tão bom. Foi um relacionamento horrível, desastroso para nós dois! E quando terminei, ainda fiquei com fama de vilã por partir o coração do moço. Que bom que tudo isso passou. Boa sorte para a autora!

Priscila Boltão disse...

S., toda a força pra vc. Me senti lendo sobre um filme de terror aqui. E o pior é ver q eles acreditam nessas coisas. Essa piração com Matrix - coisa q eu nunca tinha entendido - me fez tb notar outra coisa... como alguém q eu gostei durante muito tempo - e hj em dia peguei horror - se não sabe que é mascu, tá no caminho.
Sobre co-dependencia, fato. Mulheres co-dependentes, que acreditam que ngm as ama e que tem q ficar com "oq aparece" são as vítimas preferidas de mascus/psicopatas. Eu que o diga. Até hj eu justifico aquele infeliz. Boto a culpa TODA em mim, em vez de dividir com ele a culpa que lhe cabe e aceitar a minha. Enfim, uma boa é ler o livro "Mulheres que amam demais" e conhecer o MADA: http://www.grupomada.com.br/

Me ajudou a perceber que eu estava tentando mudar um cara que não queria mudar. E focando muito mais noq ele esperava de mim em vez de focar noq EU queria de mim mesma.

Carolina Lucas Paiva disse...

Meudeusis! Deve ser um pesadelo descobrir que o marido é mascu.
Espero que você saia logo dessa história de terror e busque suas antigas amizades, pessoas que te apoiem.
Casar com mascu é, definitivamente, dormir com o inimigo. É pior do que casar com homem somente machista.
Óbvio que mascus são machistas (dã), mas o que os difere é o ódio que eles sentem das mulheres. Mascus são misóginos.

Eu suspeito que o ex de uma amiga é mascu. Ou é, ou está se tornando um, porque o discurso é o mesmo.
Durante o namoro, se minha amiga sugerisse um passeio, ou falasse sobre coisas que ela gostava, ele ficava emburrado e se sentia injustiçado por não poder fazer só o que ele queria quando estava com ela.
Quando a situação se invertia (ele escolhendo os passeios ou tópicos de conversa, e minha amiga não se interessando tanto quanto ele), ele ficava emburrado igual, porque minha amiga estava sendo injusta e exigindo demais dele.
Pouco importava se ela estava se divertindo, ou qual era a opinião dela em determinado assunto. O que importava era o quanto ele estava se divertindo e só.

Nos (raros) passeios escolhidos pela minha amiga, ele ficava se vitimizando, dizendo que estava fazendo um sacrifício enorme em sair de casa para um programa que não queria, e que preferia mil vezes estar jogando RPG com os amigos, ou jogando video game em casa.
Quando minha amiga ia nas reuniões de RPG, ficava sobrando (porque ele não tinha paciência de explicar as coisas pra ela, nem de jogar com inexperientes).
Quando os dois jogavam videogame na casa dele, ele ficava putinho quando ela ia bem no jogo, e dizia que ela só estava bem porque ele não estava jogando a sério.
Se ela não queria jogar mais, ele ficava emburrado porque ela estava sendo muito injusta em não querer fazer parte das diversões dele.
Eu observei esse comportamento de perto quando o vi pessoalmente.

Enfim, esse é só o começo e não o caracteriza como mascu, apenas como extremamente egoísta. O problema mesmo foi quando ela decidiu terminar o namoro.

Os dois estavam brigando demais pela falta de afinidade de gostos, e minha amiga queria que sua opinião fosse respeitada. Como não deu certo, ela explicou a situação para ele e disse que o melhor para ambos era achar pessoas cujos hobbies fossem compatíveis.
O piá surtou e xingou ela de um tudo (piranha, vadia, vagabunda, etc). Se fez de vítima e disse que estava levando um fora por ser (preparem-se): um homem bonzinho.

Daí ele começou a falar para ela que todas as mulheres eram vadias interesseiras. Que ela só estava terminando com ele por ter achado um cafa bombado.
Quando ela me contou isso, meu radar infectomascu apitou, e eu perguntei se podia ver a conversa que eles tiveram (via msn). Ela me passou.

O guri disse um monte de asneira mascu. Que ela tinha prazo de validade (os 30 anos, idade mística para eles), que ele ainda veria a minha amiga toda acabada cheia de filhos de cafa..
O que me deixou mais impressionada foi quando ele disse que seu passatempo favorito era observar as mulheres na rua e colocar rótulos nelas. Segue a lista de características de vadiagem que o guri bolou depois dessas observações.
Uma mulher é vadia quando: for loira, estiver na rua sozinha, ir a festas, ir a bares, tiver bunda grande, tiver seios grandes, usar regata, tiver cabelo comprido, usar minissaia, for patricinha, tiver amigos homens, tiver amigos homossexuais/bissexuais (tanto homens quanto mulheres), estudar Ciências Humanas, frequentar academia, beber, etc.

Enfim, ele terminava a conversa dizendo que morreria sozinho, porque não sabia lidar com mulheres e que eram todas vadias (e que estava estudando sobre as mulheres),que inclusive a mãe dele era vadia (sim, ele disse que a mãe era uma vadia, que só não ficou com cafa pq não teve oportunidade). Disse também que a prova cabal de que sua teoria estava certa era o término dos dois.

Claro, só uma teoria de conspiração pode explicar a recusa dela em ficar com um cara tão bacana, não?

Márcio disse...

Assustador esse relato...pare até coisa de filme de terror,espero que essa moça se livre logo desse lixo!

Anônimo disse...

S. : Te desejo muita força viu. Nunca se sinta culpada, essa pessoa é perigosa e doente. O melhor realmente é vc tocar a sua vida longe desse tipo de pessoa.

Anônimo disse...

Lola, você vive falando que as mulheres nunca ficariam com um desses "mascus" se conhecessem a sua verdadeira face, mas o que se vê no dia-a-dia não é bem isso. Vejo uma quantidade muito grande de mulheres -muitas nem tão pobres e nem tão ignorantes- se relacionando com tipos com essas horríveis características e que não tem vergonha em mostrá-las.

Starlin disse...

Lola,

vc fala MUITO dos Mascus.

eles tem se tornado mais conhecidos e em maior numero graças a vc tb.

que tal assuntos mais voltados a realidade da mulher?

Anônimo disse...

Você está criminalizando uma ideologia com base em um caso individual patológico.



Anônimo disse...

Coitada. Se eu fosse ela, eu colocaria um broxante na comida dele. Quando o "negócio" começasse a deixar de subir, ele ficaria mansinho, mansinho.

Anônimo disse...

Lola eu estou passada com esse depoimento gente estou em panico na verdade.

Eu sou mulher e andei flertando com o masculinismo, creio que ainda não me libertei totalmente infelizmente.

Vocês provavelmente se perguntam porque uma mulher pôde fazer isso??? tá doida!!!

A verdade é que eu achava que o masculinismo era a busca pela estabilidade da família, pelo tradicionalismo, mas fui pouco a pouco descobrindo que NÃO, eles são psicopatas, pervertidos de todas as formas, que sofreram golpes em sua auto estima, que criaram para si um mundo louco onde só ha felicidade no prazer sádico de humilhar mulheres, e claro provar por A + B que TODAS TODAS as mulheres são vadias, que o sistema é contra eles e tudo o que vc´s já sabem.

É triste falar isso, mas o tempo que passei envolta nessas teorias loucas foi um tempo de prejuízo para mim, sempre fui muito bem academicamente (estudei com bolsa em uma ótima faculdade, me formei em tempo recorde) e profissionalmente (mesmo muito jovem consegui colocações muito boas na minha área e muito respeito de todos), mas me tornei medíocre, posto que é assim que o masculinismo trabalha, ele mina e corrompe a mente da pessoa.
Você questiona até mesmo sua inteligencia!!!!!!

E falo que até mesmo os homens do masculinismo em sua maioria não estão galgando sucesso coisa nenhuma, porque eles são tão viciados nessas teorias que gastam sua energia mental e seu tempo apenas nisso.

É triste mas infelizmente é preciso falar desse assunto sim, muitas pessoas criticam a Lola por ela falar muito neles, mas é preciso falar sim.

Sei que não esclareci muita coisa, mas é que ainda estou chocada com o depoimento da moça

Lola comentei como anônima por motivos óbvios espero que compreenda

Abraços

Anônimo disse...

Caramba, lendo o post e o comentário da Carolina eu fico realmente impressionada. Abismada mesmo. Quer dizer, sério que existe gente assim? De verdade? Caramba. Quão "fora da realidade" uma pessoa tem que ser para acreditar nesse tipo de "teoria"? Creio que na Psicologia isso seja identificado como um mecanismo de defesa do ego. E, nos casos em que a gente viu aqui, isso tomou uma proporção extrema. Esse tipo de gente pode ser perigosa MESMO, galera.

Camila

Anônimo disse...

Que chocante, meu deus.
Eu só agora me dou conta que eu "conheci" um mascu há um tempo atrás. Era 2006 e eu não sabia que nada disso existia, mas lembro que já achava ele bem perturbado.

Anônimo disse...

Lola, acho que você subestima muito os mascus. Eu sou meio nerd e costumo entrar frequentemente em foruns sobre nerdice(games, quadrinhos, filmes, rpg) e lá sempre existe muito ódio às garotas e atitudes bem semelhantes às dos mascus.

Moema L disse...

S. te desejo toda sorte do mundo.

Saia dessa o mais rápido possível como você mesmo disse pare de criar empecilhos. Você não merece alguém assim.

conte para alguém o que esta acontecendo e se ele ameaçar te matar outra vez vá a delegacia. Eu sei que não posso te pedir para não ter medo se até lendo eu fiquei com medo mas não ceda as chantagens dele.

E se ele vier com papinho de suicídio deixa se matar, você não é psicóloga nem psiquiatra pra tratar de gente doente.até porque covardes como esses nunca atentam contra suas próprias vidas é sempre contra a da vítima.

Olha não sei mais o que te dizer apenas fuja dessa relação. largue ele de mão e não de ouvidos a quem disser que ele é bonzinho e tudo mais, por que no fim das contas só quem o conhece é você.

Fala sério alguém que vê matrix e acha que aquilo é real não pode ser alguém normal sem nenhum transtorno.



Bruno S disse...

Pelo que leio nos comentários, dá para perceber que histórias assim são até bastante comuns.

Não sei se necessariamente todos os caras envolvidos são classificados como "mascus".

Na verdade, tenho a impressão de que tais grupos fazem apenas uma consolidação de um conjunto de ideias misóginas que fazem parte de nossa cultura (e radicalizam também) e ajudam a propagá-las.

Os caras das histórias contadas, mesmo sem participar de tais grupos recebem tais ideias e acabam acreditando e replicando. Até porque constituem uma ideologia fácil de acreditar (é reconfortante acreditar que o problema está nos outros e não em você).

p.s. sugiro a leitura de Balzac para os caras que instituem 30 anos como prazo de validade da mulher.

CCX disse...

Desculpa, mas sou desconfiada ao extremo e achei o depoimento um pouco estranho. Não entendo o porque de uma pessoa tão lúcida permanecer com este homem. Sinceramente, há algo estranho no ar.

Anônimo disse...

Guest saia já desde relacionamento. Tome cuidado fique na casa de,alguém esse cara vai ficar violento e agressivo. Tome cuidado. Se for o caso deixe um advogado cuidar de toda parte burocrática por vc.

Alice

Dona do Sexo -Bonobo rules,Jaçanã forever disse...

"Eles não entendem não e inclusive gostam da resistência, acham que isso torna a conquista mais valiosa (daí vêm várias inferências para o prazer que eles têm no sexo forçado)."

Essa parte lembrou das garotas que SONHAM com o personagem de 50 tons.Um mascu pode infiltrar-se ae.Muita psicopatia.

Anônimo disse...

Carolina Paiva, é incrível como esses caras que não valem o papel higiênico que usam todos se acham "bonzinhos". Acho que pra eles ser "mauzinho" só se tivessem batido na namorada. Todo o resto não conta.

Anônimo disse...

CCX disse...
Desculpa, mas sou desconfiada ao extremo e achei o depoimento um pouco estranho. Não entendo o porque de uma pessoa tão lúcida permanecer com este homem. Sinceramente, há algo estranho no ar.

CCX
Acredite!!!!

eu acabei de falar com uma amiga que é inteligente, nível superior trabalha e está "disputando" um cara que não presta, ela é presa nessa relação doentia tem muuuitos anos, a mente humana e a engrenagem da sociedade é complexa mesmo abraços

Anônimo disse...

Eu terminei um namoro em maio do ano passado, pouco antes de ser oficialmente apresentada ao vernáculo mascu. Os motivos foram distanciamento, vida sexual MUITO RUIM (muuuuuuuito ruim) e mimimi dele em relação ao fato de estar melhor empregada e ganhando mais, o que ele não achava justo Era ridículo porque eu sou mais velha, já estava formada na faculdade e não tinha nada de incomum em isso acontecer (e eu nem ligava, na verdade). Quando chamei pra conversa e disse "estou terminando terminando", ele repetiu inúmeras vezes que eu não ia achar um "homem honrado" como ele. Na época, achei a expressão engraçada e guardei. Hoje me dá até arrepio lembrar dessa história, pq sei q ele é mascu, ele tinha todos os comportamentos típicos e vivia enfiado em chans, a fina flor da escória da humanidade. Enfim, após o término, descobri que o tal do homem honrado estava me traindo com uma amiga dele, bem mais jovem (menor de idade), não formada nem no Ensino Médio e virgem convicta. Ele tinha depressão (mas se recusava a se tratar pq dizia q era capaz de superar isso sozinho) e sérios problemas com o corpo, o que travava muito a vida sexual dele, a ponto dele ter horror em tirar a roupa na minha frente. É triste, ele é um rapaz muito doente e eu tenho pena, não guardo um pingo de mágoa dele, só tristeza por ele ter buscado conforto pras questões dele no masculinismo, e não em profissional médico q poderia ajudá-lo de verdade.
Enfim, sou feminista a muito tempo e namorei um mascu durante 3 anos, sem suspeitar. Muitas vezes eles só parecem rapazes tristes e meio egoístas, e quando descobrimos tudo é um choque. Agradeço seu alerta e tem a minha solidariedade, força pra sair dessa.

Anônimo disse...

eles distorcem o conceito de matrix para casar com o mundinho imaginário onde gostariam de viver. a criadora do filme, lana wachowski, é uma mulher trans e feminista, não combina nada com mascus hehe

Ana Carolina disse...

A verdade? Já namorei um mascu - e justamente num período de fortíssima instabilidade emocional, que é quando ficamos vulneráveis a esse tipo de coisa. E, claro, "como um cara tão bonzinho como eu pode arrumar uma namorada?".

Não sei nem o que dizer sobre a S., só desejar sorte e força para sair desse relacionamento (sei que não é fácil, não é nada fácil) e espero que ela volte aqui um dia para contar que escapou...

Anônimo disse...

Querida autora do post, vc descreveu com detalhes tudo o q passei e ainda passo, só tenho uma observação para fazer, seu companheiro não é resultado de blogs de ódio machistas, ele é apenas um tipo de homem que pelo que tenho lido aqui é MUITO COMUM, meu marido fez as mesmas coisas que vc descreveu, mas ele jamais poderia ter se inspirado nesses blogs, simplesmente porque eles não existiam, quando nos conhecemos, alias nem havia internet.
Esse é um comportamento machista apenas.
E mais não pense q será tão facil se livrar dele, não quero assusta-la, mas é q tenho visto casos demais de mulheres que tentam deixar esses homens DOENÇAS, mas tudo o q conseguem é uma lápide com seu nome, isso se tiverem sorte.

Anônimo disse...

Os pensamentos dos "mascus" tem atraido muito jovens nerds que se sentem injustiçados, em muitos sites/forúns/comunidades é bem comum eles tratarem as garotas como "Att whores" e chamarem de "Depósito". As feministas acham que os mascus são ignorantes, mas na verdades eles são inteligentes e manipuladores.

Anônimo disse...

Boa sorte, S!
Tente não se culpar, pense que todo mundo erra na vida, e se fosse pra ser inocente nos termos que algumas pessoas da nossa cultura falam, não sobrava ninguém. Vc foi uma vítima, ok?
(Já me deixa um pouco aliviada vc conseguir perceber que ele tem problemas sérios. As mulheres que conheço que apanharam em relações não culpam os agressores, falam que a culpa é delas, que o mundo não é preto no branco, que eles são pessoas boas. Tipo, como se pra se ser culpado de alguma coisa vc tivesse que ser um crápula o tempo TODO, 24h por dia... Mesmo que não fosse em alguns casos forma de manipulação, ainda seria esperar que o cara não servisse pra um relacionamento com elas, só se fosse um vilão de filme de terror tipo B).

...percebo que foi um desabafo...
Enfim, boa sorte. Tente entrar em contato com aqueles amigxs que não gostam dele. Peço que considere ir à uma delegacia da mulher, principalmente se ele te ameaçar de novo. Se é o que vc quer, ir adiando, vc quem sabe... mas tenha um plano de fuga pra outra cidade, qualquer coisa....

Só de vc dar um depoimento desses num site tão acessado, saiba que vc já ajudou alguém, com certeza!

Gilberto disse...

Uma amiga minha que faz exatas um dia me contou que tinha medo dos nerdinhos tarados do curso dela. Eu perguntei pra ela o porquê, afinal, essa gente é inofensiva... basta olhar nos olhos deles que eles já correm e se escondem no banheiro, ainda mais se você for mulher! Daí ela me contou dos tal dos "mascus".
Ela não me explicou em detalhes na hora, eu não dei muita bola, e ficou por isso mesmo. Até que um dia eu resolvi escrever "mascus" no google e ver no que que dava! Não deu outra: caí direto nesse blog, e descobri quem são as figuras. Meudeozdocéu... hoje entendo o medo da guria. Que gente recalcada, problemática, perigosa.
Obrigado por denunciar esses dementes, Lola! É bom a gente saber que existe esse tipo de maluco à solta por aí, namorando e casando, e depois infernizando a vida das desavisadas! Sem contar que algum Edir Macedo da vida pode resolver usar o fanatismo desses doidos pra alguma coisa pior... sozinhos, eles são cagões, mas vai saber do que eles são capazes se fazer se tiver alguém por trás deles?

Luiza disse...

S., muita força pra você! Pelo visto, dependência financeira no seu caso não existe, e você entende bem que o problema da história é ele. Então, só resta procurar um bom auxílio jurídico e CAIR FORA. Boa sorte pra você, e não deixe de nos contar como foi!

Agora, é impressionante quantos relatos apontam o mesmo tipo de cara. Como já disseram, não acho que todos conheçam o masculinismo, e é isso que assusta, a quantidade de homens que simplesmente não gostam de mulheres. Podem ser heterossexuais, gostar de b*, mas são homoafetivos. Só homens prestam, só admiram homens.
Imagino que a emancipação e a conquista da liberdade feminina tenha trazido todo esse backlash, mesma coisa que aconteceu com os negros. Foram libertados, mas até hoje tem gente que os odeia.

Eu faço minha parte, converso com amigxs sobre esses caras e como identificá-los, falo sobre o ódio e as maluquices e alerto minhas amigas que, caso elas se envolvam com um, eu vou meter o bedelho mesmo, avisar os pais delas, ajudar mesmo a sair da cilada. Todas nós, esclarecidas, devíamos fazer a mesma coisa. Cuidar umas das outras.

Anônimo disse...

Querida autora do post, vc descreveu com detalhes tudo o q passei e ainda passo, só tenho uma observação para fazer, seu companheiro não é resultado de blogs de ódio machistas, ele é apenas um tipo de homem que pelo que tenho lido aqui é MUITO COMUM, meu marido fez as mesmas coisas que vc descreveu, mas ele jamais poderia ter se inspirado nesses blogs, simplesmente porque eles não existiam, quando nos conhecemos, alias nem havia internet.
Esse é um comportamento machista apenas.
E mais não pense q será tão facil se livrar dele, não quero assusta-la, mas é q tenho visto casos demais de mulheres que tentam deixar esses homens DOENÇAS, mas tudo o q conseguem é uma lápide com seu nome, isso se tiverem sorte.

24 de outubro de 2012 14:03
"Anônimo Anônimo disse...

"Os pensamentos dos "mascus" tem atraido muito jovens nerds que se sentem injustiçados, em muitos sites/forúns/comunidades é bem comum eles tratarem as garotas como "Att whores" e chamarem de "Depósito". As feministas acham que os mascus são ignorantes, mas na verdades eles são inteligentes e manipuladores."

É mesmo, e acho que a influência deles é muito subestimada por nós.

Gabriela disse...

Garota corra.Fuja para as colinas.Disseram pra vc procurar alguém q realmente se importe com vc para te ajudar e eu assino em baixo.Vc têm q arranjar cúmplices para não correr o risco de falhar em mandar esse idiota pras cucuias.Em relacionamentos abusivos vc deve sempre contar com alguém.

Leandro disse...

Não há dúvidas, vocês realmente sofrem de dissonância cognitiva. Primeiro, se realmente é um masculinista, ele não estaria namorando uma feminista (ao menos que ela também escondesse que é feminista). Então ele já violou uma regra básica: não se relacionar com feminista. Isso em primeiro lugar.
Em segundo lugar, os "mascus" não insistem quando ouvem um "não". Se a mulher não quer, ele fica frio, na dele. Ele não fica insistindo. Pelo menos Nessahan deixou bem claro que o homem não deve ser insistente. Se ele foi insistente, não é "mascu" ou não entendeu o Nessahan (espero que não seja mascu, pois se for entendeu tudo errado). E se você sai com suas amigos, ele não fica insisindo: "ai, não saia, por favor". Isso é coisa de namoradinho apegado. Se você sai com suas amigas, ou ele também sai com os seus amigos (afinal, se a mulher começa a sair com suas amigos, está autorizando o homem a fazer mesmo), ou dá o ultimato: "Você escolhe, ou suas amigas ou eu", e assim, se ela insistir em sair, estaria tudo acabado.

Em suma, desmascarando este relato: este cara não é mascu. Se for, vamos descobrir o avatar que ele usa, a vamos baní-lo por agir como um apegadinho (e apegadinho por feminista, o que é pior).

Luiza disse...

Uma coisa que eu esqueci de comentar. A S., escreveu que esses caras gostam de cair nas graças dos pais da mulher, pra que nem a eles ela possa recorrer.

Gente, Jesus, Maria, José, meu Pokemon e tudo que conspira no universo, como assim?

Eu sempre me impressiono com pais que simplesmente não dão ouvidos às filhas! Elas podem falar com todas as letras "Fulano não é o que eu pensava, é um mau-caráter" e ainda assim vai ter mãe e pai defendendo!

Gente do céu, se fosse meu pai já teria sumido com o corpo do cara e eu nem saberia...

Anônimo disse...

Um masculinista mandando flores ? Rastejando atras de uma mulher que esta pouco se lixando para ele ?
Senhora seu marido não e masculinista, e somente um misógino mimado, o masculinismo prega justamente o contrário, a morte do ego,o desapego emocional, o equilibrio do homem em si mesmo !quanto a mátrix, e mais uma giria, que foi asolvida no movimente, por se parecer muito co o mito da caverna de Platão, que e muitoussado pelos pensadores que idealizaram o masculinismo, referente a crença do amor romantic

aiaiai disse...

S.

compreendo totalmente o seu dilema. Eu nunca me casei com um mascu, mas namorei um durante um bom tempo achando que ele era legal. Ele escondeu de mim muitas coisas. A coisa ficou feia quando ele começou a querer que eu me separasse dos amigos. Ele dizia que tinha ciume porque me amava muito. uhuh, sei.

Mandei ele passear rapidinho. Mas, puxa, durante uns dois anos, eu não vi o quanto ele estava se preparando para me dominar.

Um dia ele disse: assim não dá. Você é incontrolável.
Eu não entendi na hora, só depois. Ele estava frustrado porque tinha percebido que não ia mesmo me controlar.

Força aí. Bacana você ter escrito o texto, pois vai ajudar muitas outras a perceberem que estão numa cilada.

E, cai fora!

yulia2 disse...

o depoimento dela foi precioso, ainda bem que agora ela sabe o canalha que ele realmente é...
espero mesmo que consiga se livrar dele, antes que ele faça o que vários fazem quando não se conforma com a separação. sorte

Carlos disse...

É só se separar dele... cai por terra que a autora diz que ninguém quer os mascus.

A mocinha aí do relato, deve estar toda cercada.

yulia2 disse...

outra, vá a delegacia contrate advogado!!! esse cara já te ameçou de morte.... não fique cozinhando o galo tempo demais, pois se ele perceber que vc já percebeu.... também pode ser mortal.

yulia2 disse...

em resumo, essa mulher deu uma verdadeira AULA de masculinismo, decifrou toda a mentalidade doente desses psicopatas, como eles agem, sua abordagem, como eles pensam... mesmo que não se declarem mascus, é facil descobrir se é ou não com uma horinha de conversa....

Tamires disse...

Temo pela segurança de S. após este post. Os mascus leem páginas feministas. Mas acho que já é bem tarde para sugerir que se suma com este post.. Agora é torcer pro ~maridinho~ nunca ler este post nem se identificar.

MINHA opinião: suma no mapa sem aviso. Espere o bonitão passar uma noite no prostíbulo, faça as malas e desapareça. E peça ajuda, judicial e de amigos. Você é tão inteligente... O mundo precisa de pessoas como você. E por favor, mande notícias depois! Sorte!

Anônimo disse...

S.vc diz q esta se esforçando p sair desse relacionamento, mas não é facil, eu tento sair fora desde o tempo de namoro nunca consegui.
Por mais q vc enxote, termine o namoro, até ofenda o cara, eles não te deixam em paz.
Quando eu era solteira lembro q acordava de manhã para ir ao trabalho, depois de mais uma briga em que eu havia terminado tudo com ele, la estava ele na soleira da porta da casa dos meus pais.
Nunca soube se ele dormia ali, ou se ele ja sabia de todos meus horarios para me perseguir.
Ele tinha uma moto bem grande e ia me seguindo sem dizer uma palavra.
Até q eu ficava com pena e me dirigia a ele.
Acabavamos voltando.
Ele supria todas as minhas carencias, não deixava espaço para mais ninguem.
Me enchia de mimos e presentes, e se percebia q eu dava atenção a qualquer coisa q não fosse ele, na mesma hora se descontrolava todo.
Certa vez fui visitar meus avos que moravam em outro estado, ele fez tudo o q pode para q eu não fosse, mas acabei indo, quando voltei, apesar de todas as ameaças q ele me fez para q eu não fosse de acabar com o noivado, ele estava me esperando, quando mostrei as fotos que havia tirado e recebido dos meus parentes, ele ficou enlouquecido e rasgou todas as fotos até a de minha avó.
Isso era só o começo de todo o plano de me separar de toda a minha familia, amigos, parentes.
O resto é exatamente igual ao q vc falou.

Robson Fernando de Souza disse...

Sem querer variar o assunto, mas vejam só a horda de machistas quase mascus que reagiram a esses dois posts:

1. http://acertodecontas.blog.br/atualidades/o-ridiculo-salta-aos-olhos/

2. http://acertodecontas.blog.br/artigos/marisa-a-coercao-publicitaria-nao-salta-aos-olhos/

Andréa disse...

Vou falar por experiência própria: eu terminei um namoro por causa de um cara que não gostava das minhas aspirações de progredir na vida. Na época, eu estava estudando para a carreira diplomática. E ele ficou de cara quando eu falei que, se necessário fosse, teria que morar fora e que iria SEM ele.

Meninas: Essa de não querer que a mulher progrida em seu trabalho é bem clássica... Não caiam nessa!

E ele ainda teve a petulância de me dizer que eu era uma "ambiciosa desmedida".

PS: Lola, quando vai falar da menina que foi baleada pelos Talebans?

Raziel von Sophia disse...

"teria que morar fora e que iria SEM ele"

Ele não estava errado em terminar. Se ele aspira algo a longo prazo num relacionamento, não há razão para ficar em algo que tem "prazo de validade".
Ao mesmo tempo que torcer para tu não passar e ainda ficar contigo seria hipocrisia.

Só não foi legal ele te chamar de "ambiciosa desmedida".

Carla disse...

S. só posso te desejar forças, e que saia logo desse relacionamento! Como tantos já falaram por aí, conte com alguém! A pior coisa é se sentir desamparada, porque vc vai acabar acreditando nele que ninguém te quer e que ele é tudo o que vc tem. E ainda vai achar: "olha como ele é bonzinho me aceitando de volta depois de tudo o que fiz com ele."

Mude de cidade, se necessário (e se possível). Também acredito que a orientação e acompanhamento de um advogado seja essencial. Não sabemos se ele vai ser violento (fisicamente, porque psicológicamente já é) mas todo o cuidado é pouco. Se eu pudesse te aconselhar diria o seguinte: planeje uma mudança (de preferência para a casa de um familiar ou amigo para que vc não fique sozinha), se mude durante um horário de trabalho dele, ou que ele não esteja em casa. Não avise onde ou com quem está morando. Deixe que seu advogado cuide das burocracias e siga sua vida. Se ele, mesmo que uma única vez, te perseguir em seu trabalho, na rua, ou descobrir onde mora acione a polícia e peça uma medida cautelar. Tente se resguardar fisicamente, e vá se curando psicologicamente aos poucos! Força! Você não tem culpa nessa situação.

Abraços!

yulia2 disse...

Um masculinista mandando flores ? Rastejando atras de uma mulher que esta pouco se lixando para ele ?
Senhora seu marido não e masculinista, e somente um misógino mimado, o masculinismo prega justamente o contrário, a morte do ego,o desapego emocional...
bla bla bla bla
_______________

eis o fábio advogando em prol do seu colega psicopata.

Anônimo disse...

Leandro, eu acho tão "bonitinho" um cara vir falar em dissonância cognitiva e se esforçar tanto para parecer intelectual, quando não consegue acertar uma regra simples de gramática. Pedantismo - google me - bobo, viu?


Camila

Carolina Lucas Paiva disse...

Infelizmente o machismo é bem presente entre os jovens. Na internet, ser misógino babaca virou moda. Edu Testô e Rafinha Bastos que o digam.
O que me preocupa é a roupagem nova e moderninha que esses boçais usam para cativar os mais novos e mostrar que ser machista/homofóbico/racista é transgressor.

Não acho que os nerds sejam os mais machistas entre os adolescentes (talvez alguns comentários meus não tenham deixado isso claro antes), mas, na internet, eles são os mais participativos nisso.

Um exemplo é o assédio sexual nos jogos online. O ambiente é bem competitivo, o que gera um monte de conversa suja entre os jogadores. É comum ser xingado por qualquer coisa que se FAZ no jogo (ser um jogador bom, ser um jogador ruim ou inexperiente, fazer coisas desonestas no jogo, etc).
O problema é que as mulheres que jogam são xingadas apenas por serem mulheres, e não pelo seu comportamento no jogo.
É comum a garota ser xingada ou assediada apenas por entrar no jogo, por se identificar como mulher.

Dois sites mostram o tratamento que uma mulher receberá, mais cedo ou mais tarde, enquanto joga online (em inglês).

No Not in The Kitchen Anymore, a Jenny grava as conversas que ocorrem durante o jogo para mostrar todo o tipo de agressão/assédio que sofre quando fala (e, inevitavelmente, é identificada como mulher), ou quando joga melhor do que homens machistas.

É comum ela ouvir frases do tipo:
- Volta para a cozinha;
- Me faça um sanduíche;
- Quer tocar/chupar meu pênis?
- Vadia/puta/vagabunda.
- Seu namorado deve estar jogando por você;
- É uma garota? Deve ser feia.

O segundo, Fat, Ugly or Slutty , é uma compilação de mensagens de texto e voz que mulheres recebem enquanto estão jogando (somente por serem mulheres, relembrando). O título do site resume bem os tipos de xingamentos que uma mulher recebe nesse ambiente. Ou é chamada de gorda, ou de feia, ou de vadia.
Na verdade, esses xingamentos são os mais ouvidos em qualquer ambiente, né?

Algumas frases mostradas:

- Você é uma garota? Se for, pode me mostrar seus seios?
- Você quer chupar meu pau?
- Vag? (Pessoa perguntando se ela é uma mulher)
- Eu vou te foder pela buceta!
----

Há memes bem machistas também, repassados a exaustão por adolescentes. Um dos mais conhecidos é o "make me a sandwich", direcionado a (pasmem vocês) mulheres.
Outro (bem misógino) é sobre as "vadias de 12 anos" (tem um link sobre isso inclusive, mas não estou achando no momento).
Há também os intermináveis sobre friendzone e a maldade da mulher que diz "não" e os da "lógica feminina", onde a graça está em dizer que mulheres são desprovidas de lógica.

Além disso, é bom lembrar da onda de ódio que a Anita Sarkeesian despertou quando iniciou um projeto no KickStarter, pedindo contribuições para pesquisar clichês machistas nos jogos eletrônicos. Fizeram até um jogo em flash, onde o objetivo era desfigurar o rosto dela.
A Lola comentou sobre esse caso em um post.

Enfim, infelizmente o machismo está firme e forte na nova geração.

yulia2 disse...

Primeiro, se realmente é um masculinista, ele não estaria namorando uma feminista (ao menos que ela também escondesse que é feminista). Então ele já violou uma regra básica: não se relacionar com feminista. Isso em primeiro lugar.
______________

primeiro, ela não se diz feminista em nenhum momento ela falou que era feminista.
segundo, mesmo que dissesse, que diferença faria... masculinista é tão burro que não sabe nem o que é feminismo.

''Se você sai com suas amigas, ou ele também sai com os seus amigos (afinal, se a mulher começa a sair com suas amigos, está autorizando o homem a fazer mesmo), ou dá o ultimato: "Você escolhe, ou suas amigas ou eu", e assim, se ela insistir em sair, estaria tudo acabado.''

Nem tudo o que o zé retardado mor escreveu é seguido a risca pelos masculinistas.

Anônimo disse...

Temo fortemente pela segurança dessa moça...Não quero nem imaginar do que esse lixo misógino é capaz :/
Se eu fosse ela sumia do mapa sem deixar vestígios ou contratava um matador de aluguel pra dar um fim nesse desgraçado.

yulia2 disse...

off topic...
como essa rede bandeirantes é calhorda, eta rede que não presta viu!!!!

vcs acreditam que eles foram atrás do rafa BOSTAS pra voltar a apresentar (a liga?)

Jay Andrade disse...

Oi Lola! Eu vi um comentário sobre esse comercial, dizendo que ele trata mulheres como se "homens fossem proprietários de seus corpos e sua saúde", não concordei e queria sua opinião.

http://vimeo.com/51243128#

O que eu vejo nesse comercial é uma ironia, com o uso que sempre foi feito de peitos pela publicidade, além de pensar que alguém incentivar o outro a cuidar da saúde é um gesto de carinho... Ainda irei pensar mais sobre o assunto, porém até o momento posso dizer que gostei da campanha.

nina disse...

Ah, tá. Ela tá criminalizando uma ideologia. Não é essa ideologia que é criminosa?

E vamos lá gente, é um dilema tostines: esses blogs existem pra criar pessoas assim ou eles existem porque foram feitos por pessoas assim?
É um ciclo, vamos admitir. E pra quem reclama do quanto se fala nesses tipos, eu repito a pergunta: até quando devemos combater uma ideologia de ódio?
Acho que todo mundo sabe a resposta.

Ao Leandro: agradeço vc usar sempre o mesmo nome. Assim a gente sabe a quem se referir quando for falar 'daquele mascu babaca (redundância, trabalhamos) que comenta no blog da Lola'.

Desejo que a autora do post consiga sair disso. Porque por mais horrível que seja tudo, ela ter consciência de onde está faz muita diferença.

João disse...

Eva disse...
S., sua história dá muito medo. Eu já cai no conto do homem bonzinho e me ferrei, já pensou se acabo caindo no conto do mascuzinho que se fazia de legal? Se bem que a estratégia do pretenso homem bonzinho e do mascu enrustido, pelo que você relata, é muito parecida, e preciso acreditar que não vou cair nessa outra vez.

Só posso desejar força pra você, e que as pessoas que te amam mesmo fiquem ao seu lado.
>>Por isso são melhores os cafas declarados pois não vai lhes surpreender negativamente e a vcs vão ser estimulo
"Vou tentar mudar ele"

Barbara O. disse...

S. : seu relato me assustou muito porque entendi que mesmo uma mulher muito inteligente pode ser enrolada por um crápula destes. Também passei a apreciar mais a dedicação da Lola a este assunto. Esclarecimento e solidariedade entre nós é a chave. Se você morar próximo a Curitiba, por favor me contacte, vou ser de ajuda, garanto.

Sonia disse...

Peraí, peraí, deixa eu ver se entendi: a tática dos caras é oferecer presentes caros no PRIMEIRO encontro, e depois reclamam que só acham mulheres interesseiras???

Sou só eu que acho que tem algo muito errado nessa lógica aí?

Anônimo disse...

Boa sorte, S. Tô torcendo para você sair dessa situação logo! Abraços!

Anônimo disse...

Bom post. Nunca gosto quando há posts sobre mascus, mas esse está em bom nível.

Raziel von Sophia disse...

Eva disse:
"Eu já cai no conto do homem bonzinho e me ferrei"


No que se consiste?

Anônimo disse...

24 de outubro de 2012 16:42
Blogger Sonia disse...
Peraí, peraí, deixa eu ver se entendi: a tática dos caras é oferecer presentes caros no PRIMEIRO encontro, e depois reclamam que só acham mulheres interesseiras???

Sou só eu que acho que tem algo muito errado nessa lógica aí?

Não procure lógica nesses caras,esse é o mesmo comportamento do cara que chega nos lugares balançando a chave do carro e reclama de mulher interesseira,a figura sabe que só tem isso a oferecer e SABE BEM que tipo de mulher vai atrair, e depois generaliza TODAS as mulheres.E se fosse só os mascuCUZÕES que pensassem/agissem assim,tava bom...

Cética

lola aronovich disse...

Copio aqui o comentário que nosso mascutroll mais insistente, Leandro, deixou no post sobre republicanos, estupro e aborto. Quando um post tem mais de 200 comentários, não é mais possível linkar para um comentário. E este coment.do Leleco é imperdível:

"Leandro disse...

Mas anticoncepcional é barato. Como já disseram, não custa mais que R$ 17,00. É só economizar na maquiagem, nas roupas, sapatos. Ou ser menos promíscua (em vez de transar duas vezes na semana, transe duas vezes no mês, simples)."

Que demais, Leleco! Além de economista, biólogo, psicólogo, etc vc também sabe tudo de sexo e reprodução humana! Se a gente não quiser gastar tanto dinheiro com pílula anticoncepcional, é só transar menos e tudo bem? Porque pílula a gente só toma quando vai transar, é isso? Não precisa tomar todo dia então? Putz, e tanta mulher fica jogando dinheiro fora, tomando pílula todo santo dia, quando só acaba transando uma ou duas vezes por semana! Maior desperdício!

Pra vc não se sentir mal, Leleco, saiba que Rush Limbaugh, o ultraconservador mais famoso dos EUA, disse a mesma coisa ao xingar Sandra Fluke (a estudante de Direito que pediu pros planos de saúde subsidiarem anticoncepcionais) de vagabunda. Ele recomendou que ela transasse menos!
Olha, até hoje eu era super a favor da pílula anticoncepcional masculina. Mas agora que sei que homens como Leleco não têm a menor ideia de como o troço funciona, tenho minhas dúvidas...

CHOCANTE.

Professora Helena, precisamos de vc!

Gabriel disse...

Conheço muitas histórias como essas. Hoje mesmo na hora do almoço uma conhecida de uma colega de trabalho contou que o ex-namorado fez 15 mil reais em dívidas com o nome dela, e só depois de muito custo pagou uma parte. E não é coisa de namorinho de 2 meses não, é gente que você se relaciona há 3 anos e ainda te apronta essa. Dizer que faltou inteligência, faltou esperteza por parte da vítima é no mínimo falta de empatia, porque todos podemos ser enganados, ainda mais por pessoas que confiamos ou gostamos.

Uma outra coisa que eu já imaginava e o post trouxe é que os mascus (e os machistas num sentido mais amplo) tem a noção de que suas ideais não serão bem aceitas e preferem camuflar ou não publicizar seu ódio pelas mulheres. Tenho certeza que existem vários mascus entre meus amigos, conhecidos e tal, mas que não ficarei sabendo. Apenas as mulheres que se envolverem com eles terão a noção do comportamento doentio dos mesmos.

Beatriz disse...

Que anticoncepcional é esse q custa 17 reais Brasil? O meu é BEM MAIS caro que isso

Luiza disse...

17 reais hahahahaha

Que pena que a mulher que pariu o Leco não abortou, viu...

Luiza disse...

http://ne10.uol.com.br/canal/cotidiano/nordeste/noticia/2012/10/24/acusado-de-planejar-estupro-coletivo-na-paraiba-ira-a-juri-popular-376356.php

Olha, Lola.

Aline disse...

Ai, gente, Leleco Taxpayer saca T.U.D.O. de mulher... só que não.

Anônimo disse...

Lendro

Então aviso que vc deverá banir 80% dos caras que estão no mundo masculinista, porque a maioria dos caras só absorveu a parte do ódio, do VADIA VADIA VADIA, e do não há mulher exceção, no mais a maioria continua terrivelmente fraco emocionalmente.
Eu conheço de dentro o masculinismo e te falo, a verdade é essa os caras em sua maioria não progridem, não aprenderam NADA

Anônimo disse...

Essas histórias são mais comuns do que se pensa. E só quem está na situação para entender.
Não adianta criticar por mais insólito que lhe pareça a pessoa continuar nessa situação.
Cada caso é um caso e podem existir muitos fatores: dependência financeira, filhos na jogada, medo de ser julgada pela sociedade/comunidade (isso ainda existe...), problemas psicológicos/ psiquiatricos (não só do lado do psicopata).
E o principal: esses tipos podem se revelar muito violentos na hora do "vamos ver" de terminar mesmo.
Na melhor da hipósteses pode te atrapalhar no trabalho, na pior por de atentar contra a vida.

Como todos disseram não faça nada sozinha, tenha apoio de pessoas de confiança.

Roberta L. disse...

Eu adoro essa regra dos masculinistas: Não se relacione com feministas. Yes! \o/ Estamos livres de ser enganadas por esses mongolóides!

Pena que o relato mostra o contrário. ):

Anônimo disse...

Tenho pena dessa mulher, arrume um homem que te valorize. As Balzaquianas não as melhores, possuem mais cabeça, e no sexo também são, não sei como vcs não reconhecem esses homens retardados no início do relacionamento.

LOLA gostaria, se fosse possível, que vc falasse a respeito da "cultura" da juventude, pois olhe aqui o divertimento deles, aqui a mulher assume um papel meramente sexual, porém dominante, utilizando seu "poder sexual" para humilhar os homens e ganhar status e dinheiro.

http://www.youtube.com/watch?v=WAvJGE2zWXE&feature=related&oref=http%3A%2F%2Fwww.youtube.com%2Fwatch%3Fv%3D1zkEaVHvvU8%26feature%3Drelated

Raziel von Sophia disse...

Agora fiquei confusa... Os que tem preço maior que R$17 não são da classe dos suplementos hormonais como elamax e diane 35?(que alias, são menos eficazes como anticoncepcional }:>)

Cicloprimogyna por exemplo, que é um desses mais moderninhos de valerato de estradiol com levonorgestrel vi num site aqui e está uns 8pila.

Lívia Carvalho disse...

Parabéns pela coragem. Te desejo muita força, de coração.

Eu sei que não é fácil e não te julgo MESMO por ainda não ter conseguido se libertar. A humilhação, o isolamento e a dependência financeira não só tornam a vítima prisioneira, como têm um efeito psicológico de imobilizar e fazer com que a vítima se julgue incapaz de sobreviver fora da bolha ou mesmo de sair dela.

Parabéns de novo, buscar ajuda e compreender a situação já foram um grande passo.

Se precisar de qualquer ajuda, inclusive financeira, me coloco à disposição: liv_carvalho@hotmail.com .

Um abraço.

Anônimo disse...

Vocês já pararam pra pensar que o comportamento da mulher é universal e essas atitudes do homem moderno são apenas um reação?
Não precisa ler sobre masculinismo para pensar dessa maneira.

Cris disse...

Isso de misoginia é muito coisa de gente mimada que não aceita rejeição.

e eu sei disso pq eu sou uma lésbica mimada que detesta rejeição O_o. se fosse homem, possivelmente já teria sucumbido ao masculinismo há muito tempo. é muito fácil se achar uma ótima pessoa e achar que a culpa toda é das malditas insensíveis que só gostam de gente que não presta.

afinal, olhar pra si mesmo e falar "putz, deve ter algo de errado comigo pra justificar tanto problema nos meus relacionamentos" pode ser bastante dolorido. em muitos casos, só uma boa terapia resolve, mas né? participar de grupo de ódio na internet é de graça e mais prático, nem precisa sair da cadeira, e você nem tem que reconhecer o seu problema!

Cris disse...

Vixe, pior q o meu custa PRECISAMENTE 17 reais O_O

mas eu sei q existem marcas mais caras, e marcas mais baratas também.

Anônimo disse...

Uma ÓTIMA notícia sobre a quadrilha de VAGABUNDOS COVARDES que violentaram e mataram duas mulheres na Paraíba.


http://ne10.uol.com.br/canal/cotidiano/nordeste/noticia/2012/10/24/acusado-de-planejar-estupro-coletivo-na-paraiba-ira-a-juri-popular-376356.php


Sawl

Anônimo disse...

Gabriel, fez dívida no nome da sua colega como? Ah, larga mão. Gente otária empresta o nome, o cartão de crédito, depois reclama. Vamos falar de gente avisada pelo menos uma vez?
Obrigada.

Raziel von Sophia disse...

Cris

"e eu sei disso pq eu sou uma lésbica mimada que detesta rejeição O_o. se fosse homem, possivelmente já teria sucumbido ao masculinismo"

A uns anos conheci uma menina lésbica que se fingia de homem nos foros mascus para falar mal das mulheres. (Ela saiu porque começaram a falar mal das lésbicas)

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Não sei se dá pra afirmar com certeza que o marido da autora frequenta ou lê os tais blogs, porque todo mascu é idiota, mas nem todo idiota é mascu.
Infelizmente, em uma sociedade machista como a nossa, tem muito homem que apresenta essas características citadas e mal chega perto de um computador, mal sabe o que vem a ser um blog ou um fórum de internet.
Acho que nossa cultura propicia vários elementos pra que relacionamentos abusivos floresçam e duram.
O que mais tem por aí é mulher finalmente tomando coragem de se divorciar, sair de um relacionamento abusivo e reconstruindo a própria vida.
Recentemente me tornei muito amiga de uma mulher que passou por tudo isso que a autora cita e ela só não consegue entender como não teve coragem de fazer isso antes, porque hoje a vida dela está muito melhor.

Shey disse...

Nossa, muito inteligente mesmo! Mulheres, se querem economizar na pílula, é só transar menos!

Uau! Que experto!!

Pena que ninguém avisou o garoto que pílula se toma todo dia ( e tem a pausa), independente se for transar todos os dias ou uma vez por mês.

Ainda se estivesse falando da camisinha...

Leandro disse...

Pelo amor de Deus, o Sr, Rush foi burro. A tal da Sandra Fluke disse que gastava US$ 3.000,00 em contracepção. Quem vai acreditar nisso? A pílula nos Estados Unidos custa entre US$ 15,00 e US$ 50,00. Se não me engano, as farmaçia te dá uma cartela com 20 a 30 comprimidos para você tomar no mês. Ou estou enganado? Pra ela gastar US$ 3.000,00 num mês, ela teria de tomar 2 cartelas por dia, em suma, já estaria até morta de tanto tomar pílula, ou quem sobreviveria tomando 50 pílulas por dia? Não tem nem como.
Aqui no Brasil, tem pílulas por bem menos de R$ 17,00. Veja este site:
http://www.farmadelivery.com.br/medicamentos/anticoncepcional
Só comprar.

Ademais, no livre mercado de farmácias, na livre concorrência entre as farmácias, além da produtividade aumentar (assim o preço da pílula cairia), a pílula poderá ser aperfeiçoada de certa forma que você só precisará usá-la só no dia que transar... Ou seja, não será o governo distribuindo pílula com a grana dos taxpayers que vai melhorar a situação, serão as empresas farmacêuticas concorrendo num ambiente de livre mercado. Se bem que, de que adianta eu falar em livre mercado? Vocês preferem os taxpayers pagando tudo pra vocês.

Aninha disse...

Meu anticoncepcional custa bem mais caro também! :-(

É impressionante o número de relatos de mulheres que passaram pelas garras de um mascu desses.

Eu fui uma delas - e só comecei a perceber depois de quase cinco anos (entre idas e vindas). Por sorte me livrei dele, mas tive que ouvir críticas por ter perdido minha chance de ter um homem bonito, com alto salário, gentil (ele até abria a porta do carro para mim! Não é o sonho de todas nós?)

Veronica disse...

Leleco não desiste, né?

Poxa!

Agora com esse relato, descobri que minha prima namorava um cara psicopata!

Ele fazia de tudo para destruir a autoestima dela, se recusava inclusive a usar preservativo e se sentia injustiçado se ela se negasse a fazer sexo com ele sem proteção!

Ele fazia chantagem emocional do pior tipo: conquistou a família dela inteira e minha tia queria que ela se casasse com ele! Toda vez que os dois brigavam, ela acabava brigando com a minha tia que sempre ficava do lado dele!

Até descobrirem depois que ele traía ela e tinha um filho que ninguém sabia! O cara sumiu no mundo, minha prima teve que passar 2 meses fora da cidade, e ninguém sabe da vida dele! Um horror!

Mordred Paganini disse...

Só uma observaçao: o meu anticoncepcional custa 15 reais (tantin) e se eu comprar a caixa com 3 cartelas pago só 32. Anticoncepcional é barato, sim.
Mas...
Muita gente nao sabe disso, porque os médicos só receitam Yaz/Yasmin, que custam quase 50 contos aqui e quase 100 dólares nos EUA.
Mas enfim, existem alguns ainda mais baratos do que o meu.

Anônimo disse...

Estou agora mesmo me arrependendo de não ter anotado todas as manifestações machistas que tive que aguentar na pós de filosofia, affe, dava um texto enorme para o blog. Alguns professores ainda achavam que estavam defendendo as mulheres. Claro que havia reação na hora, mas não acho que tenha sido suficiente não.

Ramon Melo disse...

Não cabe a mim julgar ninguém, então apenas dou a dica a todas as mulheres que estão lendo esse comentário: se o cara é ciumento, não é porque ele te ama, não é porque ele é fofinho, não é porque ele tem apreço por você: é porque ele é machista.

Ciúme não é amor, é sentimento de posse. Se você deseja ser amada (e não possuída), dê o pé na bunda do cara antes que ele faça algum mal para você.

Anônimo disse...

Um cara assim geralmente é mais velho e procura garotas bem jovens, imaturas.
Em uma espécie de lavagem cerebral, ele vai incutindo na cabeça da menina que sua familia é problemática, mas que ela tem tudo para ter uma familia perfeita (ao lado dele é claro).
Como praticamente todas as familias tem algum tipo de problema, ele foca nesses problemas para q a garota realmente se afaste da familia.
Ele da atenção a qualquer necessidade ou fraqueza que a garota tenha, mas depois cobra muito caro toda a atenção q deu.
Só que nessa altura uma mulher nessa situação tem sentimentos conflitantes.
Ela deve milhares de favores a esse homem, (favores que ela na verdade nem pediu), mas que foram dados a ela, e dai vem o sentimento de gratidão, que no meu caso acabou me empurrando para um casamento com um homem assim, ainda q eu ja tivesse notado algumas falhas no carater dele.

lola aronovich disse...

Quiéisso, Leleco? Agora que vc nos ensinou, do alto da sua sabedoria, que podemos tomar apenas umas dez pílulas por mês (pra quê 30, né?), não precisamos mais depender do taxpayers pra nada.
Outra coisa muito interessante no comentário que vc fingiu que não disse (é uma boa estratégia, porque assim certamente vamos esquecer que vc falou aquilo) é sobre promiscuidade. Segundo vc, também dá pra economizar na pílula sendo menos promíscua. Mas e se eu transar 60 vezes no mês com o mesmo homem, tipo, sei lá, o meu marido, estarei sendo promíscua? Vou precisar de duas caixas de anticoncepcionais?

Lucas disse...

Não sei o que dizer, embora conheça o Escreva Lola, Escreva já há um bom tempo.

Só espero que ela fique bem e que dê tudo certo!

Anônimo disse...

Os anticoncepcionais são diferentes em dosagem, e cada mulher se acostuma com um. O meu custa 48 reais. Tem mulher que se dá bem com um que custa 20.

Então xiu ae mascu kkkkk sabe nada de nada.

Anônimo disse...

Ah, e pode espernear o quanto quiser, mascu. Os anticoncepcionais vão continuar sendo distribuídos de graça, queira você ou não.

Anônimo disse...

Não são todas as mulheres que podem usar as pílulas mais baratas , pois geralmente os efeitos colaterais são fortes. Muitas vezes têm que optar por outro método, que sai mais caro. Então R$ 17 reais não é a regra. Eu posso transar 1 vez ao mês e engravidar, quantas gravidezes acontecem na primeira trepada em seu Leleco?

Anônimo disse...

Gente mas chega de falar de preço de anticoncepcional, oque tem isso a ver?

TODO MUNDO PAGA IMPOSTO SEU MACHISTA IDIOTA E BURRO.

Todo caralho de todo produto que vc compra tem imposto, imbecil. E todas as pessoas precisam comprar pra viver. Até o hippie que vive do que planta, paga imposto em cima da semente, do adubo e do sítio dele.

Então não existe isso de taxpayer.

TODO INDIVIDUO É TAXPAYER.

Agora sai da sala e deixa os adultos conversarem vai.

Vamos ignorar esse lunático gente?

Alice

Raziel von Sophia disse...

Quais são esses de R$48? Agora fiquei curiosa =O

Beatriz disse...

Raziel, as pílulas mais modernas, de baixa dosagem, são mais caras. Eu preciso tomar dessas, pq meu organismo não se adapta a nenhuma outra. Testei umas 3 já, sempre com efeitos colaterais, até chegar na q uso.

Pílula é um negócio q varia muito, não dá pra estipular uma faixa de custo, infelizmente. Hormônio é assim né? Tem gente q se dá bem, tem gente como eu q passa super mal com coisas q funcionam super bem pra outras pessoas.

Mila disse...

Eu tbm já namorei com um, antes de saber desse termo e ideologia. Eu tinha 16-17 anos, era (e ainda sou) nerd e tinha problema de auto-estima. No início, ele era um desses "bonzinhos", mas quando eu comecei a focar nos estudos e esquecer minha vida social, ele começou a ficar chantagista... Me sentia culpada, achava que não estava dando a devida atenção a ele. Ele era muito ciumento, tinha ciúmes dos meus colegas de treino e dizia que meu professor dava em cima de mim! Ele era tão manipulador que eu me sentia culpada.
Pouco depois de eu entrar na universidade, eu terminei o namoro com ele depois de uma crise de ciúmes descabida. Ele passou a me perseguir, indo aos locais que eu gostava de ir e na universidade tb (eu achava que não era perseguição, afinal, estudávamos na mesma universidade e tínhamos gostos parecidos). Ele se matriculou na mesma aula de Japonês que eu, mesmo sendo fluente na língua.
Voltamos, mas nos separamos alguns meses depois. Ele disse que jamais eu encontraria um homem como ele e que um dia eu voltaria correndo pra ele.
Atualmente, sinto que ele melhorou bastante. Trabalhamos no semestre passado junto e vi um pouco do progresso dele.
Não sei se ele é mascu ou não, embora seja uma pessoa machista, ciumenta e possessiva.

Hades Diogo disse...

Vamos 'despersonalizar' um pouco essa questão.
Eu acredito que TODO jovem ou adolescente do sexo masculino com problemas de alto estima (comum nessa idade) é seduzido em alguma parte da vida por essas idéias machistas, e de forma mais 'organizada' masculinistas...
Já passei por isso em minha adolescência e tenho medo só de pensar no que eu poderia ter me tornado se não tivesse me "desapegado" de mim mesmo.

Acredito que o Movimento Feminista (quem sou eu para dizer alguma coisa) tenha que começar a tratar isso como uma psicopatologia social contagiosa, e procurar se aproximar de jovens, explicar o porquê de suas frustrações (que muitas vezes é fruto dessa sociedade machista e a ditadura da sexualidade) e como lidar com elas... senão esses grupos vão fazer isso.

Tamires disse...

Só voltei pra dar uma olhadinha no andamento da caixa de comentários e pra divulgar algo animador (acho):

http://mansplained.tumblr.com/

Anônimo disse...

Mascu, se a alegoria da caverna de Platão é usada, bem que vcs poderiam voltar algumas páginas da República para a gente conversar sobre a primeira onda (de mudanças) que Sócrates propõe.

Jordana Sanches disse...

Muito bom o alerta. Eu sou uma jovem mulher de 19 anos e tô em processo de descoberta de meus valores. Seu blog, em especial, têm sido de vital importância pra esse meu crescimento pessoal. É fantástico poder fazer uma rápida introspecção e notar o quento minhas ideologias era destorcidas e manipuladas. Você é uma mente brilhante e eu já sou uma grandessíssima fã. Parabéns Lola, de verdade.

Anônimo disse...

Eeei psiu, deixa conar um segredinho, esse carinha machistinha, ai do post, esse que encheu a moça de presentes e rosas, sempre foi assim, mas somente depois de trêêêês longos anos, a moça decidiu que ele e um "mascu inutil"

Anônimo disse...

Hades Diogo, eu concordo muito com vc. Meu ex mesmo (o que citei que falava "homem honrado" no término) era uma pessoa ótima, começou a mudar com a depressão, quando passava o dia todo lendo bobagem em forum na internet. Essa aproximação com os adolescentes é importante.

Mordred Paganini disse...

Desculpa ser chata, mas é que a Bayer investiu milhoes em propagandas aos médicos para que todos estes ficassem convencidos e convencessem as pessoas de que Yaz/Yasmin é a pípula mais segura e maravilhosa.

Daí trocentas pessoas se submetem a pagar 48 reais por mes por uma pílula com risco maior de provocar trombose...

A minha (tantin) tem uma dosagem baixíssima e custa uns 32 reais para três meses.

Quando eu era adolescente tomava Mirelle, com a mesma dosagem e três vezes mais cara...

Eu só estou dizendo isso,a quem interessar possa, para que o preço não seja desculpa para não se cuidar. Enfim, existe pílula boa e barata.

lala disse...

Voltando ao assunto, S. precisa se afastar das pessoas que acham esse cara "um bom homem", procurar um advogado e se mudar rapidamente.
Seja rápida, precisa e silenciosa.
Se for necessário, deixe as coisas pra trás. O que importa é sua vida!!!

Qnt a anticoncepccional, vai de mulher pra mulher. Nunca tinha tomada pq tinha medo dos efeitos colaterais, a média me passou o YAZ e me deu super bem. Não sei se é em todo o país, mas a Bayer (fabricante) tem um programa de desconto pra esse remédio, vc começa pagando uns $50 e em 8 meses ele vai baixando progressivamente pra $32. Se vc toma YAZ, procure se informar, vale a pena esse desconto!

@vbfri disse...

Leleco...

Vamos lá.

FARMÁCIA!

Antes de "i" e "e" NÃO EXISTE Ç!!!

Eu falei, coloca o texto no word!

Anônimo disse...

Que horror,confesso que morro de medo de me envolver com alguém desse tipo.Pelo menos com esses relatos ja da pra perceber um certo padrão de comportamento e ficar esperta quando achar um cara com idéias parecidas.
Boa sorte pra autora,espero que ela saia bem dessa.

arara disse...

Nesse papo de anticoncepcionais... fiquei chocada com uns preços hehe eu uso o Microvlar, pago em média 5 reais, mas pelo plano da farmácia popular do governo federal (que é muito bom, e que ajuda centenas de pessoas a terem acesso a medicamentos, mas que provavelmente deixaria os "defensores de taxpayers" horrorizados), parece que cai pra 3, deixando ainda mais acessível.
Mas mesmo assim, é preciso lembrar que alguns efeitos colaterais podem ser fortes em algumas mulheres, não são todas que se adaptam a ele.


Mas achei mega engraçado o Leandrinho tentando consertar a cagada que falou... "vão inventar um que só precise tomar um dia" hehehe dá pra ver que ele entende tudo sobre o assunto! Posso transar 1 ou 100 vezes se eu quiser no mês, isso não vai alterar meu consumo de pilulas anticoncepcionais. E no meu caso, que tenho parceiro fixo há sete anos, é promiscuidade? me esclareça essa dúvida cruel! hahahaha que sujeito engraçado...

Aninha disse...

Lalá...

Eu ouvi desse desconto da Bayer mas não consegui :-(

Como você fez?

Anônimo disse...

Ao Anônimo de 24 de outubro de 2012 18:22
"Vocês já pararam pra pensar que o comportamento da mulher é universal e essas atitudes do homem moderno são apenas um reação?
Não precisa ler sobre masculinismo para pensar dessa maneira."

...


Universal? Hum,,,aposto que o "universal" para você seja aquela mesma conversa de que "Toda mulher curte cafas, ricos e detestam os que as tratam bem...", acertei? Imagino que sim...Mas ao contrário do que fala, vejo muito "homem moderno" namorando, se relacionando com as moças sem ter tais características.

PS: Antes de pensar que é uma feminista que está falando, se enganou. Sou um homem!

Anônimo disse...

Por que os homens não podem ser machistas e generalizar as mulheres a sua volta como vadias por ter tido experiencias ruim com mulheres que foram vadias com ele por algum motivo, talvez interesse, e a mulher pode generalizar os homens como machistas por ter sido rejeitada por algum homem ALFA que ela estava afim, mas ele só a usou, então ela usa o BETA para inflar o ego e sair a casa de outro ALFA, o beta vira o machista e ela generaliza tudo, "HOME EH TUDU IGUAL". Pergunto-lhe, por quê?

Anônimo disse...

Me identifiquei bastante com seu texto,sabe?
Um ex agia bem parecido com o seu marido e pra piorar,ele é uma pessoa extremamente egoísta! Tudo era ele e somente ele,eu era nada...
Muitas vezes tinha a impressão que tentava me humilhar pra se sentir superior.
Sempre me criticava em tudo,seja reclamando um monte ou fazendo piadinhas toscas.
Com o passar do tempo fui me sentindo cada vez mais diminuída e estressada.
Cheguei a trai quando conheci uma pessoa que se interessou bastante comigo. Muitos acreditam que esse alguém se apaixonou por mim.
E graças a essa paixão,vi com mais clareza o quanto esse ex não gostava de mim e resolvi botar um ponto final.
Queria falar tudo que eu achava dele,o porque de eu estar caindo fora e contar que o traí!
Mas fiquei com medo de sua reação e eu apenas o ignorei.
Agi assim porque ele não aceitava receber um 'não' meu,sempre perturbava pra eu fazer o que ele queria,além da chantagem emocional.
Chegou até a ir até a minha casa de surpresa quando disse que ele não podia vim(minha mãe não queria a sua visita e eu também não por ter zombado da minha casa!). Eu o enrolava pra não convidá-lo embora que estava bem visível o motivo dele não ser bem vindo aqui.
Ele não quis saber e veio aqui na marra.
Então diante disso tudo,vi que tinha apenas que cortar contato.
O cara não se deu por vencido e apareceu na minha casa umas 2 ou 3 vezes...Senti medo de conversar,pois ele ele só veio todas essas vezes aqui para me confrontar.
Não gosto de ignorar ninguém,mas ele foi tão escroto que eu não tive escolha.

Anônimo disse...

"Por que os homens não podem ser machistas e generalizar as mulheres a sua volta como vadias por ter tido experiencias ruim com mulheres que foram vadias com ele por algum motivo, talvez interesse, e a mulher pode generalizar os homens como machistas por ter sido rejeitada por algum homem ALFA que ela estava afim, mas ele só a usou, então ela usa o BETA para inflar o ego e sair a casa de outro ALFA, o beta vira o machista e ela generaliza tudo, "HOME EH TUDU IGUAL". Pergunto-lhe, por quê?"

Aqui ninguém está incentivando as mulherere serem assim...

Vulto Amarelo disse...

......................olha, eu vou ser BEM paciente,porque sei que vocês apenas não tem informação, então, vou tentar ajudar na confusão.

Deixa eu explicar para vocês o que é masculinismo....afinal, eu simpatizo MUITO com essa ideologia, tanto quanto com o feminismo.

O masculinismo começou como RESPOSTA ao feminismo. Vem lá pelo final do século XIX. No começo, ele se centrava em mostrar duas coisas:

1) Feminismo NÃO é antissexismo. Ele tem seu valor, por dar direitos a mulher que ela não tinha, mas perde boa parte de sua proposta quando NÃO luta pelo fim de regalias femininas que o patriarcado sustenta. (o masculismo não se centra mais nisso)

2)O patriarcado é RUIM, e o homem deve combatê-lo. Não por cavalheirismo ou para ajudar a mulher, mas porque o homem também é vitima dele. (essa é a base atual)

Um antissexista REAL, hoje, precisa ser tanto masculinista quando feminista.
PAREM de falar asneiras como associar masculinismo com machismo ou como colocam aqui, “mascu”.

O masculinismo é a união dos homens CONTRA o patriarcado, tentando acabar com sexismo.
Um masculinista de verdade tem OBRIGAÇÃO de não julgar mulher pela vida sexual, pois também não quer ser julgado.
Tem OBRIGAÇÃO de achar legal a esposa trabalhar, porque não quer que a sociedade o taxe como único responsável por prover a família.
Tem OBRIGAÇÃO de cuidar dos filhos tanto quanto a esposa, porque quer que em caso de divorcio, tenha os mesmos direitos que a esposa, e ela não ganhe a guarda automaticamente só porque é a mãe.
Tem OBRIGAÇÃO de dividir os deveres domésticos, porque quer que homem e mulher se aposentem na mesma idade, e não admite a desculpa do estado da dupla jornada, tentando mudar essa realidade.
Tem OBRIGAÇÃO de aceitar a mulher em qualquer trabalho, porque não quer mais que os homens sejam os únicos a servir o exercito, ou a maioria da mão de obra em empregos de alta periculosidade.

Será que vocês estão começando a entender?
O masculinismo é o “feminismo do homem”. A bandeira que une os homens contra o modelo do patriarcado.

Um rapaz ae, acho que o Leandro, veio falar de Nessahan.
Nessahan foi um garoto brasileiro (que usou esse apelido) que escreveu algumas coisas choramingando sobre o homem moderno sofrer muito na mão da mulher, colocando padrões de comportamento.

ISSO NADA TEM A VER COM MASCULINISMO.
Nem sei se o próprio Nessahan alguma vez cometeu o ERRO de associar seus choramingos de como o homem deve agir em relacionamento com o masculinismo.

Lola...você compreende que eu entrar aqui, e ler esse monte de asneiras, como que os masculinistas são todos narcisistas, obsecados por dinheiro, determinados que a vida começa aos 30, que são sociedade secreta e até que são todos fãs do filme MATRIX, é bem chato?

É como você entrar em um blog alegando que toda feminista não se depila, odeia os homens e se acha melhor que eles, busca só vantagens, é obsecada pelos filmes da série “Alien” ou é hipócrita.
Isso é ridículo.

Olha, eu não espero que sua leitora conheça o movimento masculinista. Ela pode ser leiga completa, então beleza.
Mas por favor, alguém que escreve tanto sobre feminismo, realmente nunca aprendeu NADA sobre o masculinismo? Você prestou MESMO esse desserviço associando um movimento pelo fim do patriarcado com machismo?

Sou contra censura. Você quis expor os conceitos da sua leitora, e o fez....mas bem que podia colocar uma ERRATA, ou simplesmente uma observação sua no final, diferenciando o movimento masculinista do seu termo “mascu”.

Tudo bem você não simpatizar com o masculinismo. É frequente masculinistas e feministas divergirem (até porque, o masculinista nasceu assim, mudando intensamente na década de 70, se focando mais no combate ao patriarcado), mas daí colocar erros tão primários...

Nada contra você, mas esse tipo de informação errada cria muita confusão, como os comentários das suas leitoras estão mostrando.
Na duvida, dá uma pesquisada. Nem precisa ler as obras...até uma busca no Google teria ajudado vocês.

Anônimo disse...

Aliás, também, acho que esse negócio de generalizar sexo oposto é uma coisa muito besta!

rach disse...

Um marido de uma familiar minha vive dizendo que mulher é como queijo e homem é como vinho (só melhora com o tempo). E que a vida do homem começa aos 30, enquanto a da mulher começa a declinar por ter que correr atrás de filho. Ele era complexado com o corpo e agora malha muito, vive se espremendo na frente do espelho e tomando suplementos.
Amanhã vou casualmente perguntar se ele gosta de Matrix. Tenso.

Carolina Lucas Paiva disse...

Anonimo 22:35

Falar que "homem é tudo igual" é tão imbecil quanto falar que "mulher é tudo igual".
Next!

Eva disse...

Sobre o machismo no meio nerd, ele é MUITO forte. Sou nerd, tenho um blog de tabletop RPG (onde quem decide a linha editorial sou eu junto com a minha melhor amiga) e não é raro caras aparecerem nos comentários ou no Facebook com homexplicanismo pra gente - explicando coisas que a gente acabou de postar no blog, exatamente como a gente postou no blog, mas com outras palavras e em tom de que somos idiotas. Outra coisa comum é mandarem brincadeirinhas/piadinhas/memes machistas e ficarem bravinhos porque a gente xinga mesmo, reclama mesmo, e ai chamam a gente de radical sem senso de humor por não achar graça alguma quando nos mandam pra cozinha ou fazem o julgamento de alguém com base em sua vida sexual. O mais comum é ficarem ofendidinhos quando a gente apaga comentário machista, ou quando a gente refuta opiniões absurdas. Minha amiga fez um post, sobre mulheres nas mesas de RPG, que é impressionante como é chamariz de babaca. Já apagamos uma porrada de comentários no post, debatemos outros, mas tem hora que dá um baita de um cansaço. Inclusive estávamos pensando em escrever um post especificamente sobre a presença feminina no meio do RPG e sobre como as mulheres não vão aceitar caladas, não somos obrigadas a sermos dóceis, passivas e submissas e achar graça de piada idiota. E quando ficam bravos porque nós somos grossas? Ficam mega ofendidos porque acham que a gente vai pedir desculpa por estar discordando do machismo alheio e ficam ofendidos quando a gente reage o.O

Pra quem quiser dar uma olhada, o post foi esse aqui (foi quando publicamente nos posicionamos no nosso blog como feministas, hoje em dia a gente já deixa muito claro na nossa assinatura mesmo): http://livrodosespelhos.com/mulheres-e-o-rpg/

Felizmente, aparentemente encontramos uma cambada deles que realmente usa o cérebro pra algo além de só cultivar caspa, e que compreendem plenamente que independente de sermos mulheres, temos nosso valor no meio pelo que pensamos, ideias, pensamentos e conhecimentos como qualquer outro jogador.

Estamos pensando mesmo em escrever um post sobre o machismo nesse meio, predominantemente masculino ainda nos dias de hoje, e mandar pra Lola pra ver se ela tem interesse em publicar.

Ana Carolina disse...

Gente, sobre a pílula, eu tomo a Siblima, que custa +- 17 reais e é de baixa dosagem. Descobri justamente porque reclamei com o médico que a Yasmin era muito cara...

Carol disse...

Quando eu fui estuprada, percebi algumas das características citadas em uma pessoa que ficou sabendo do ocorrido e veio me dizer o quanto a culpa era "das mulheres". Claro, situações diferentes, mas, por algumas razão, me lembrou. Eu não sei o que choca mais: o machismo, a violência, ou a reação de alguns aos fatos.

bisbibis disse...

Também caí no conto do bonzinho, que ainda hoje é tido como uma pessoa maravilhosa e certamente acredita nisso. Interessante que há variações, o meu era bem "sutil" na tortura emocional que praticava comigo. Não sei o que nos prende a relacionamentos desse tipo, mas sei o quanto é difícil pular fora. Até pena a gente nutre pelo indivíduo.

Tive a sorte de ser trocada por uma mais idiota quando percebeu que eu estava acordando desse pesadelo. Pensei realmente que tudo isso iria acabar apenas quando eu envelhecesse e morresse. Recomendo que faça terapia para não cair nessa de novo... poderia inclusive começar já, para conseguir se libertar. Ainda esbarro com bonzinhos, ficou fácil detectar. Seja forte e não se boicote, não se prive de sua própria vida. A sensação de liberdade quando se sai de uma relação dessas é indescritível.

lola aronovich disse...

Que bom que o seu masculinismo segue uma linha totalmente diferente de TODOS os blogs, sites e fóruns mascus que se veem no Brasil, em Portugal, nos EUA (os de outros países não conheço). Mas é piada vc pedir uma errata porque o masculinismo descrito aqui (que é o que eu conheço ao ler os fóruns etc mais conhecidos) não combina com o seu masculinismo. Nunca vi nem de longe um mascu que lutasse contra o patriarcado. O masculinismo que conheço se resume a um movimento de ódio contra mulheres, gays e negros.
Ninguém tirando mascus e outros machistas associa feminismo a Valerie Solanas, por exemplo. As autoras e vertentes são muitas. Por isso não falamos em "feminismo de verdade", porque há muitos, e todos são de verdade, ué. Deve dar pra preencher uma biblioteca só com livros feministas. O mesmo não se pode dizer sobre o masculinismo. Então vamos falar de onde ele é (mais ou menos) conhecido, que é na internet. O blog mascu mais conhecido era, e continua sendo, o do Silvio Koerich. Ninguém notou que o blog mudou de dono, porque a ideologia dos sanctos é tão parecida com a do Silvio anterior. Agora veja quais são os blogs feministas conhecidos. Este é um dos maiores. Dá pra entender a diferença? Dá pra entender como associar feminismo a Solanas denota total falta de informação, mas associar masculinismo a Silvio Koerich e afins é só uma mera constatação?

Starlin disse...

"Vou falar por experiência própria: eu terminei um namoro por causa de um cara que não gostava das minhas aspirações de progredir na vida. Na época, eu estava estudando para a carreira diplomática. E ele ficou de cara quando eu falei que, se necessário fosse, teria que morar fora e que iria SEM ele."


po, mas ai é claro que o cara vai embora ne? se vc vai morar em outro pais sem ele junto, praticamente terminou com o namoro

Anônimo disse...

"Ademais, no livre mercado de farmácias, na livre concorrência entre as farmácias, além da produtividade aumentar (assim o preço da pílula cairia), a pílula poderá ser aperfeiçoada de certa forma que você só precisará usá-la só no dia que transar... Ou seja, não será o governo distribuindo pílula com a grana dos taxpayers que vai melhorar a situação, serão as empresas farmacêuticas concorrendo num ambiente de livre mercado. Se bem que, de que adianta eu falar em livre mercado? Vocês preferem os taxpayers pagando tudo pra vocês."

Hahahah que besteira. Se conhecesse alguma coisa da escola austríaca saberia que esse tipo de comportamento é impossÍvel de prever. Vai ler um Mises e para de postar bosta na internet. Aproveita e estuda um pouco o individualismo, quem sabe assim você aprenda a não generalizar um grupo de indivíduos (mulheres, no caso) e deixa de ser um coletivista carola. Mentira, retiro minhas sugestões. Teu caso só seria resolvido nascendo de novo.

Anônima disse...

Ao Anônimo das 22:35:

As generalizações queixosas femininas costumam ser mais legítimas porque:
1) Se referem a comportamentos realmente danosos (enquanto homens reclamam de frescuras como não existir virgens para todos);
2) Tais comportamentos são mesmo praticados por uma quantidade significativa de homens (e não por uma meia dúzia), de modo a haver uma ideia bastante difundida de que não há como escapar de abusos de todos os tipos;
3) Os homens aderem a tais comportamentos danosos porque a sociedade tolera e até mesmo incentiva - isto é, porque eles podem (e não por desilusão com a realidade dos relacionamentos, que é o que está por trás de muitas supostas vadiagens femininas).

Anônimo disse...

o masculinismo e contra os negros ? este tipo de afirmação chega a ser falta de caráter, exponha um texto masculinista que você tenha visto que seja contras os negros Lola, e não me venha com o lixo misógino do Emersom mijão, que aquilo e tão querido dos masculinistas, quanto um corinthiano gosta de verde !

Anônima disse...

Esqueci de dizer que essa história de que ~betas~ são menos abusivos não passa de um mito safado inventado por homens para fazer as mulheres parecerem ~ilógicas~ por escolherem parceiros minimamente atraentes. Qualquer meia hora em um fórum frequentado majoritariamente por nerds do sexo masculino (e nem precisam ser mascus!) prova que esses homens costumam ser ainda mais misóginos do que os ~alfas~. Se eles cometem menos abusos em relacionamentos, é apenas por falta de oportunidade. Não há mérito em você ainda não abusar de um poder que ainda não teve, especialmente quando você dedica parte de seu tempo a falar, com um brilho no olhar, sobre como você vai abusar de tal poder no dia que o tiver - que é no que consiste toda essa mística dos 30 Anos ou A Vingança Triunfal do Macho Beta. Parabéns por nada.

Vulto Amarelo disse...

Você então está reforçando que acha o masculinismo semelhante ao machismo, porque os BLOGS reforçam isso?
Uma feminista, mais do que ninguém, devia saber o quanto isso é ignorante Lola.
Você deve estar até MAIS cansada do que eu de pessoas alegando que toda feminista é “feminazi” ou outros termos estúpidos, vindo com um discurso infantil alegando que toda feminista que conheceu na vida era isso ou aquilo outro.

Talvez você só tenha conhecido “masculinistas” assim porque está acostumada a ver homens fazendo barulho contra luta feminista, e não masculinistas, por mais que assim se aleguem.
Gente como esse Leandro, que vem falar do Nessahan.
Mas mesmo se você teve esse azar (igual os homens que alegam só existirem “feminazi”), tem que saber o quanto é errado fazer essa generalização.

A teoria de Farrel, na minha opinião, é o melhor exemplo do masculinismo. Pelo menos foi o que tive mais contato na psicologia, sobre a formação da psique do homem no patriarcado, e como somos prisioneiros dele.
Farrel foi peça central do movimento feminista...só se distanciou por questões ideológicas. É esse o “meu masculinismo” que você ironizou, como se fosse inventado por mim.
Só porque são poucos os autores que tratam do assunto, não te dá aval pra inventar uma definição própria baseado em pessoas alienadas ao conceito.

Se você quer alegar que a maioria dos que conheceu na vida que se dizem masculinistas não entendem a teoria e as reivindicações, direito SEU. Como é de um machista alegando o mesmo das feministas...infelizmente. Mas assim como ele, você passa do bom senso quando vem afirmar que seguidores de uma ideologia são um estereotipo que você observou ao longo de algumas relações em sua vida.
Daí você passa a me insultar, por exemplo.

Além de ensinar uma ideologia contraria a real para suas leitoras, que podem vir a repetir suas palavras.

Vulto Amarelo disse...

Silvio Koerich?
Aquele cara do blog de humor negro que fala de “machismo esclarecido”?
Que toda mulher é vadia e só gosta de dinheiro?
O que ele tem a ver com maculinismo????
Ele já se chamou de masculinista?
Se sim....você acreditou e virou parte da sua referencia sobre o assunto?

SERIO?????

Anônimo disse...

Lola, meu comentário não é sobre o post, mas sobre um texto bem legal de um blogueiro americano defendendo que os homens parem de importunar as mulheres com cantadas e assédio o tempo todo. Li o texto traduzido no Jezebel Brasil, mas achei a fonte original aqui:
http://www.theferrett.com/ferrettworks/2012/08/can-i-buy-you-a-coffee/

Recomendo a leitura.

lola aronovich disse...

Anônimo das 00:03, vc quer um só exemplo de como vcs mascus são racistas? Certo, vou pegar o que está mais à mão. ESTE AQUI. Ah não, mas segundo vcs chamar uma negra de macaca com cabelo de c* não é racismo, é apenas gosto pessoal. Chamar o Obama de crioulo e macaco (como vcs tb fazem) deve ser apenas um jeito carinhoso de se referir ao presidente.


Vulto, ah sim, então chegamos onde vc, os sanctos, os guerreiros de um real, os reflexionistas masculinos, enfim, TODOS os mascus do Brasil querem chegar: que não existe masculinismo no Brasil. Assim fica fácil, né? Cria-se um "movimento" com uma ideologia comum, apesar das muitas briguinhas internas. TODOS os blogs e fóruns desse "movimento" vomitam preconceitos contra mulheres, gays, negros, gordos, pessoas de esquerda, professorxs de humanas etc etc etc. Mas aí, em vez de assumir a responsabilidade (coisa que só os sanctos tiveram coragem de fazer), vcs vem com o discurso de "Masculinismo não existe!". Imagina só se nós feministas falássemos um monte de besteiras como "todos os homens não prestam, não existe homem exceção", "homens não tem lógica", "homens são todos uns vadios" etc e aí o feminismo ficasse queimado e fosse ridicularizado como é o masculinismo. Aí o que a gente faria? Gritaria "Ah, isso não é o feminismo! O feminismo não existe! Isso é só um bando de mulheres pregando o seu desenvolvimento pessoal".
Quer dizer, pra uma porcaria que não existe, até que o masculinismo faz muito barulho.
Nenhum mascu, nem no Brasil nem nos EUA, fala em Farrel (que, aliás, acabou brigando com todas as feministas, e foi se tornando cada vez mais rancoroso). É como se eu dissesse que quero que todo mundo veja, sei lá, a Betty Friedan como única referência feminista atual. Quase nenhum blog ou livro de hoje vai falar da sua principal obra, publicada 50 anos atrás. Mas eu vou insistir que é ela que representa o feminismo de hoje, e se alguém disser que conhece mais o feminismo pela Jessica Valenti, por exemplo, eu vou achar isso ultrajante e dizer que a pessoa não entende nada de feminismo e está me ofendendo pessoalmetne. A comparação não é muito boa porque as ideias das feministas atuais não se opõem às da Friedan.
E sim, quando um movimento é sério e plural, como é o caso do feminismo, a gente não se ofende em falar do "meu feminismo" (ou seja, a corrente do feminismo que eu acredito). Já o que fazem os mascus? Sabem que o "movimento-piada" deles está tão desacreditado que preferem dizer que ele nem existe. Tática covarde, hein?

Anônimo disse...

mas quem e este babaca que vem dizer que nessanhan não conta no masculinismo nacional ? você confundiu os movimentos filhos, o masculinismo não e um retiro espiritual de fim de semana, mas sim contra a emasculação que o feminazismo tenta nos impor goela abaixo, contra o fato de homens serem utilitarios,adoradores de buc#@,foda-$# o que as feministas falam, elas falando e uma cadela latindo e a mesma coisa,o feminismo não e resposta a nada nas angustias masculinas, não tem nada a ver conosco, NADA, agora vai acender um incesso e admirar uma constelação inutil qualquer vai idiota !

Leandro disse...

Só porque os não concordaram o resultado do concurso de Miss, o cara é racista. Não pode discordar do resultado do concurso de Miss, Lola? É isso? Bela sociedade "livre" que você quer construir: sem qualquer liberdade expressão. Temos de concordar com TUDO o que é imposto. Se eu achar que é injusto o Fluminese estar liderando o Brasileirão por achar que há outros times melhores, estaria eu sendo um "anti-flumimense"? Era só o que faltava agora.

lola aronovich disse...

Estamos cansadas de saber como vcs mascus são limitados, Leleco. Mas vc jura que só é possível discordar do resultado de um concurso de miss (tipo: quantas vezes uma negra ganhou miss brasil? miss universo? Ah é, mascus não acreditam em contexto) usando termos como macaca, cabelo de c*, preta fedorenta, favelada etc etc? Ou só falar do Obama se referindo a ele como macaco e crioulo? E vc realmente quer convencer as pessoas que isso não é racismo? Se vc usa palavras racistas pra se expressar, olha só a novidade que vou te contar: VC É RACISTA. E nojento. E babaca.
Se vc acha injusto o Fluminense estar liderando o Brasileirão, e pra se manifestar vc disser que o Fluminense é uma m*rda de time cheio de viados que dão o c* pro juiz... vc está sendo homofóbico. Pra não ser considerado racista/homofóbico/misógino etc vc pode tentar se manifestar sem usar termos racistas/homofóbicos/misóginos. É bem simples, mas aí vcs teriam que ampliar seu vocabulário e pensar, coisas que vcs não estão muito acostumados a fazer. Ou vcs podem continuar chorando que quem considera vcs racistas/machistas/homofóbicos está acabando com sua liberdade de expressão. Vc quer liberdade pra ser idiota preconceituoso sem ser criticado por isso? Olha, atualmente há poucos lugares em que vc pode fazer isso. Um deles é um fórum mascu.

Dona Coisa disse...

Acho que se a gente nao toma cuidado esse forum vai virar uma discussao entre masculinistas sobre o masculinismo... de repente ta na hora de comecar a bloquear...

Vulto Amarelo disse...

“então chegamos onde vc, os sanctos, os guerreiros de um real, os reflexionistas masculinos, enfim, TODOS os mascus do Brasil querem chegar”

Lola, eu acabo de trocar com você 3 mensagens.
Você jura que nessas três mensagens já conseguiu me colocar em um estereotipo de “mascu” enquanto estou apenas te falando sobre o masculinismo e como o patriarcado precisa ser derrubado?

Primeiro, eu SEI que tem masculinistas no Brasil.
Eu mesmo participava da comunidade “Direito do homem” e do “sexismo não” no Orkut, quando ainda existia, e tive o prazer de conhecer vários masculinistas que mantenho contato até hoje. Os reais, não os donos de blog machistas que você taxa de masculinista (apesar de também ter visto alguns do tipo nessas comunidades).
Logo, não tente adivinhar meus argumentos.

Segundo, Farrel como único autor? Farrel foi o autor que eu tive MAIS contato, graças a minha formação acadêmica. O masculinismo ainda pode ser bem demonstrado no trabalho de Donald Edgar, Michael Flood e Warren Adkins (dos que você pode conhecer melhor, pela sua familiarização com o feminismo).
Mesmo Goldberg, Sam Keen e Mike Messner.
Mas MESMO se fosse só o Farrel e não mais dezenas de autores que já trataram disso, você está errada Lola.

Eu nunca dei a devida atenção a “blogosfera”, e não acho que deva começar a dar agora, como “a verdade de uma ideologia”.
Você colocar alguns blogueiros nacionais e internacionais como “o masculinismo”, acima dos autores, é ridículo.
Talvez faça isso por ser blogueira....não sei, não te conheço, e quero evitar cometer o seu erro e te estereotipar. Mas pelo motivo que for, acredito que é esclarecida o bastante para entender o equivoco do que colocou aqui.

Luciana disse...

P/ vulto amarelo:

Vc pode não gostar, mas os masculinistas dos blogs são tão masculinistas quanto vc! O masculinismo acadêmico não é mais importante do que o popular. É tipo dizer que a escrita é mais importante que a fala.

Vc aparentemente não é prega esse ódio à mulheres que eles pregam, luta, como nós contra o fim do patriarcado, mas não pode ignorar que eles existem, tb se identificam com o masculinismo e são mais radicais que vc! Assim como o feminismo, vcs tb são um movimento plural.

Leandro disse...

Eu vejo gente chamar loira de "água oxigenada" e não a Lola reclamar de "racismo".
E não acho injusto que o Fluminense lidera porque são uns bando de gays, até porque em primeiro lugar, até o que eu sei, os caras não são gays; em segundo lugar, eu não sei qual seria a relação da orientação sexual dos jogadores com a maneira deles jogar. E acho injusto o Fluminense liderando porque eles não jogam bosta nenhuma, já ví muitos jogos do Fluminense e muito jogo ganharam só na sorte mesmo: teve jogo que eles ganharam, cuja única coisa que fizeram na partida foi o gol, pois foi o único chute a gol (que acertaram), passaram o tempo todo sendo pressionados pelo adversário...

Leandro disse...

É impressão minha, ou esse Vulto Amarelo é algum fake criado por uma amiguinha feminista da Lola? Lola e suas amiguinhas feministas, sua eterna cruzada contra o masculinismo. Mas continue sua cruzada, Lolinha, quanto mais você falar dos tais "mascus", mais o masculinismo cresce. Continue, tá fazendo um ótimo trabalho...

Anale disse...

Eu nao consigo me identificar com a moca, ter simpatia por ela, nao mesmo. Se o cara sempre foi possessivo, ameacador, machistao, por que raios ela foi se casar com ele? Eu nao entendo isso, como mulheres razoavelmente inteligentes e conscientes podem se enfiar em buracos como esse, juro que nao. A moca do post soa "forte", sera que nao dava pra ter pulado do barco antes?

Eu recebi uma educacao machista, mas sempre tive muito claro: "nao sou empregada de homem nenhum" (odeio servico de casa), "homem nenhum manda em mim". Ponto final. Me casei com alguem que me respeita, que faz mais servico de casa que eu e paga empregada pro resto, tenho minhas posicoes respeitadas. Sera que eh tao dificil assim pras mulheres brasileiras dizer NAO pra homem?

Sphynx disse...

Como nerd que sou (e que gosta de Matrix - só do primeiro; o segundo é bonzinho até a metade e o terceiro um estrume completo), fico triste cada vez que vejo mais ainda como existe misoginia no meio.

Na minha adolescência eu tinha esse complexo de achar que eu não valia nada porque era o único a não fazer sucesso com garotas, que, ao que parecia, preferiam sempre os extrovertidos e os arrogantes. E olha que eu nem era feio (tá, até achava que fosse, mas revisitei umas fotos daquela época e não acho mais lol - ou apenas foi a minha auto estima que aumentou), mas não era muito sociável e não tinha iniciativa.

Mas eu pensava que o problema era comigo e que os outros eram melhores, não que as mulheres fossem todas masoquistas que tinham queda natural por idiotas. (Posts como esse ajudam a entender como mulheres inteligentes acabam indo parar com homens idiotas por "n" circunstâncias.) Porém quando eu conversava com alguns garotos que eu conhecia das comunidades nerds, com a mesma idade e na mesma situação que eu, muitos acreditavam piamente que o problema estava em todas as partes do mundo, especialmente nas mulheres, menos neles. Hoje só tenho contato, embora muito pouco, com um deles, e não me surpreendeu quando vi que ele seguia o Testosterona.

Por mais que eu ache motivador dizer que "o nerd de hoje é o cara rico de amanhã" (hehe), não vejo sentido nessa coisa de se dar bem como uma forma de vingança e devolver com juros e correção monetária todas as humilhações (reais ou imaginárias) sofridas numa determinada fase da vida. Até certo ponto, imagino que todo mundo um dia pense, em maior ou menor grau, "vou alcançar os meus objetivos, todos eles não acreditaram na minha capacidade vão ver", e também até certo ponto pode ser um motivador, por assim dizer, sadio. Mas isso é bastante diferente desse ódio irracional contra todo um gênero que a gente vê em casos como o do relatado nesse post.

Mas tenho o convencimento de que ele vem da mentalidade machista segundo a qual um homem mais vale quanto mais mulheres se interessam por ele, mesmo que não combinem em nada com ele e nunca fossem dar certo juntos. Daí vem esse negócio de querer chamar a atenção das mulheres só para poder "dispensá-las", que é o que muitos misóginos acham que as mulheres vivem para fazer com os homens - e que por isso caberia a eles, os messias da real, se libertar e inverter a situação.

Sphynx disse...

Uma outra coisa.

É o segundo post que eu entro nos comentários e parece que o Leandro meio que inaugurou um assunto paralelo e aleatório com essa história de "taxpayers vs. o mundo". Então eu achei que poderia valer a pena fazer duas ponderações.

A primeira é que um conceito de "taxpayer" como uma categoria especial de pessoas é simplesmente inviável em um país que onera tanto o consumo e os serviços com os chamados tributos indiretos (IPI, ICMS, ISS, etc), porque nesse sistema - surpresa - todo mundo é "taxpayer". Inclusive os pobres. Por exemplo, uma pessoa pode ganhar só um salário mínimo e ser isenta do imposto de renda, mas quando ela compra a comida, ela paga o ICMS do supermercado imbutido no preço. Então quem é que não paga tributo no Brasil?

A segunda ponderação é para o caso de dizerem: "ah, mas não é justo que quem tem mais renda, e por isso paga mais imposto, pague por benefícios de quem paga menos imposto". Aí fica a questão de verificar se isso é verdade.

Ora, se o sistema tributário brasileiro onera mais mais os bens e os serviços do que a renda e o patrimônio, como eu disse, no fim das contas os pobres pagam, proporcionalmente ao pouco que ganham, ainda mais tributos que os ricos, por causa da forte tributação indireta.

Resumindo, os pobres podem não pagar imposto de renda, mas pagam uma pesada carga indireta sobre produtos essenciais, que tira mais do pouco que eles têm do que os impostos sobre o patrimênio tiram do muito que os ricos têm. Essa conclusão não é minha, mas do economista Marcio Pochmann, presidente do IPEA. Aí vão os dados da pesquisa do IPEA:

http://desafios2.ipea.gov.br/003/00301009.jsp?ttCD_CHAVE=4547

Longe de mim dizer que o sistema tributário brasileiro não é injusto, e que muitas vezes os recursos são mal aplicados.

Mas, ao que parece, a injustiça do sistema mais favorece os "taxpayers específicos" entre os quais o Leandro se inclui do que os prejudica, para ele ficar aí se sentindo assaltado.

Aline disse...

Que horror, que horror, que horror.
S., toda minha solidariedade a você. Saia desse relacionamento o quanto antes, e, se eu pudesse te dar um conselho, seria o mesmo que alguém aqui já deu nos comentários: conte tudo para alguém próximo de você.

Meu maior erro foi esconder da minha família e dos meus amigos a história de horror que eu vivi. Estive em um relacionamento abusivo faz alguns anos, e passei pela mesma dificuldade para me livrar do cara. Em uma das vezes que tentei terminar com ele, ele tentou se matar na minha frente com uma arma de fogo. Nas próximas vezes, quem ele ameaçou matar foi eu. Foi muito difícil. Ele me perseguia, me mandava e-mails, me ligava. Denunciei na delegacia da mulher, pelo menos duas vezes. Já se passaram alguns anos, mas eu ainda tenho medo de encontrá-lo na rua. Pelo menos agora todos sabem e sei que se ele ameaçar voltar, todos à minha volta irão me proteger.

Conte sempre com a ajuda da sua família e dos seus amigos. Recorra à Delegacia da Mulher se necessário. Força.

Anônimo disse...



"Anônimo 25 de outubro de 2012 01:01 disse...
mas quem e este babaca que vem dizer que nessanhan não conta no masculinismo nacional ? você confundiu os movimentos filhos, o masculinismo não e um retiro espiritual de fim de semana, mas sim contra a emasculação que o feminazismo tenta nos impor goela abaixo, contra o fato de homens serem utilitarios,adoradores de buc#@,foda-$# o que as feministas falam, elas falando e uma cadela latindo e a mesma coisa,o feminismo não e resposta a nada nas angustias masculinas, não tem nada a ver conosco, NADA, agora vai acender um incesso e admirar uma constelação inutil qualquer vai idiota !"

Por isso que não dá para levar o masculinismo brasileiro a sério, afinal a "ideologia" desses caras é baseado num livro de auto-ajuda de achismo de um cara com pseudônimo duvidoso(Nessahan mal hálito) e história desconhecida. No meio dessa asneira toda que esse anônimo escreveu, eu não entendi esse negócio de "agora vai acender um incesso e admirar uma constelação inutil qualquer vai idiota !"

Mr.B disse...

Ô, Lola! Se o cara (Vulto Amarelo) está vindo defender sobre o masculinismo que ele adere, deixe ele fazê-lo! Olha só, ele até agora está sendo civilizado, não generalizando e sem os chavões dos "guerreiros de um real" como "feminazi", nem expressando os lamentos que esses boçais ficam fazendo na internet. O movimento dele ao menos é verdade.

Anônimo disse...

Não posso dizer q homens que agem como esse descrito no post, tem a exata noção do q fazem com as mulheres q se relacionam com eles.
Acho que é um tipo de personalidade masculina doentia, mas que tem aceitação da sociedade machista em que vivemos, talvez por isso a mulher que se envolve com eles tenham dificuldades de discernir o tamanho do problema em que estão metidas.
Esse tipo de homem sabota totalmente a vida acadêmica e profissional da mulher.
No meu caso, nunca fui uma garota muito estudiosa, mas desejava fazer faculdade na area que eu era vocacionada e tinha pleno apoio de meus pais.
Mas ele insistia q não, que eu devia tentar um curso q nada tinha a ver com o q eu queria de fato, alem do q ele repetia sempre q tinha que fazer uma faculdade pública de ponta, coisa q estava muito alem da minha capacidade, hoje tenho a impressão que o objetivo era que eu desistisse dos estudos, e ainda por cima me sentisse burra , diminuida.
Tinha um exelente emprego mesmo sendo muito jovem na época, era secretaria executiva de uma grande empresa, quando ele se formou, com minha influência la dentro consegui uma colocação p ele na area dele.
Acreditem ou não ele fez de tudo para me sabotar ali mesmo, eu vivia chorando nos banheiros da empresa, por tudo q ele me aprontava la.
Como eu era secretaria da diretoria, não era permitido o ascesso de qualquer funcionário em minha sala, a não ser gerentes q tinham marcar reunião com antecedencia.
Pois ele invadia minha sala, sem a menor cerimônia se jogava no sofa que havia la, e ainda por cima ficava reclamando bem alto q eu ja havia passado do horário do expediente, eu ficava morta de vergonha diante dos meus chefes.
Quando resolvemos nos casar, por ser uma funcionária muito querida e útil, até mesmo moradia me foi oferecido, alem de um cargo ainda melhor, melhor salário, até mesmo meus horários meus patrões autorizaram flexibilidade.
Pois ele sem nenhuma contemplação insistiu que eu saisse desse emprego, disse que queria morar perto dos seus pais, o q tornava inviavel continuar no meu trabalho.
Nessa altura ele havia arrumado outro emprego, e não teve nenhuma consideração com o meu, como disse a autora do post desvalorizam totalmente o emprego e estudos da mulher.
Depois de casada a situação só piorou.

Mirella disse...

Vulto Colorido,


tudo é muito lindo, tudo é muito legal. Mas olha só, eu dei um google, como você sugeriu.

Daí no primeiro blog apareceu o dono falando "que a Lei Maria da Penha não se aplica ao homem que sofre violência doméstica", o que é mentira. Sem mencionar a quantidade enorme de post de "o casamento não vale a pena" e outra coisas que estão em todos os blogs mascus por aí. Um blog que se chama masculinista não é masculinista só porque você acha que ele mostra a verdadeira face dele?
Outro blog reclama da criação de vagões exclusivos para mulheres no metrô porque "exclui os homens do espaço público". Claro, é criado um vagão exclusivo para oprimir os homens, e não para deixar em paz as mulheres que não aguentam serem abusadas, né? Esse blog também diz que é masculinista. E aí, ele não é? Tudo isto tá na primeira página do Google. Quanto que temos de andar pra achar o "verdadeiro masculinismo"? Na segunda página, a maioria é de referências "você já ouviu falar no masculinismo?" e blogs linkando um texto da Lola.

Bom, então vamos pensar que não existe masculinismo on line? Ele só é praticado na leitura de livros nos bosques à luz da lua cheia enquanto vocês tomam vinho, com um violinista bucólico de fundo, discutindo os percalços do macho moderno?

Vamos fazer assim, então. Você posta as fontes deste masculinismo doce e romântico que anda de mãos dadas com o feminismo? Ah, sim, de preferência com seguidores também. Ah, se não for pedir muito, será que tem alguém que use um nome de verdade para defender o masculinismo? Já que ele é tão bom e legítimo não há razão para alguém querer se esconder de defender tão nobre bandeira.



Você me convenceu, só que ao contrário.

Sara disse...

Eu não entendi o q vc esta esperando encontrar aqui em um blog abertamente feminista VULTO AMARELO.
Vc pode até dizer q estamos sendo injustas, o q eu não acho q estejamos, certo?
Tudo o q me foi possível ler a respeito de blogs masculinistas , machistas, sanctos e outros menos cotados, foram matérias incrívelmente misóginas, agora com o surgimento de novas midias, muitos desses blogs migraram, mas o conteúdo é sempre o mesmo.
Nunca se vê nesse tipo de blog, alguma condescendência com as mulheres, somos tratadas uniformemente como imprestáveis, vadias, folgadas, inferiores.
Acho absurdo vcs virem aqui, sendo que como nesse post estamos denunciando um comportamento comum e criminoso de UM CERTO TIPO DE HOMEM, nunca generalizamos.
Vcs vivem apontando q somos ávidas por mais direitos, sempre lembrando a Lei Maria da Penha, não percebendo ou não querendo perceber o tamanho da injustiça desse tipo de afirmação diante do numero de mulheres mortas simplesmente pelo machismo de homens que se esquecem que somos seres humanos, assim como vcs.

Anônimo disse...

Queria entender pq mascus em vez de usar o conforto do lar e criar blogs mascus (para a pf pegar), vem encher o saco num blog sabidamente feminista. Sabe, tão mais fácil não vir...

Anônimo disse...

O meu tio em toda festa de fim de ano, fica bêbado, tropeça nos fios do pisca pisca da arvore de natal, derruba tudo, e sempre faz a mesma piadinha besta do pavê ( "e pavê ou pra cume ) com certeza e um mascu !!

Anônimo disse...

eu ouvi dizer que se você sangrar um mascu virgem numa encruzilhada, em cima de uma pedra hume, na noite de virada de ano, você será contemplada com a sorte, na forma de uma telê sena premiada de ano novo !

Lucas disse...

Vulto Amarelo?
Do chat da UOL? O___o

Anônimo disse...

Vulto Amarelo
Não conheço um só blog, que se intitule masculinista, que tenha a ideologia que você cita. Pois eles não se unem para fazer algo pela melhora na vida do homem e sim para piora na vida da mulher. Falam mal de todas as mulheres e pregam o ódio. Tu não vê um debate que não seja em torno do "coitadismo" deles e quanto as mulheres são culpadas por todos os seus males. Antes fosse como você diz.

Anne disse...

Eu não sei se cabe aqui, mais eu vou repetir algo que minha mãe sempre me diz : " Bom filho, bom marido"
Pra ela, um homem que respeite e trate bem sua mãe, tem grande chance de respeitar e tratar bem sua esposa. Sempre segui esse conselho dela e antes de namorar qualquer um dos meus ex, reparei na relação dele com a mãe. Bem, eu moro em uma cidade do interior, não tão pequena mais ainda sim nem se compara com uma São Paulo por exemplo, pra mim fica fácil. Mas nessa de não cair nas armadilhas de um homem mascu, acho que vale a dica da minha mãe.

Bruna B. disse...

Raziel, os anticoncepcionais de baixa dosagem, que muitas vezes são utilizados como suplemento hormonal (casos de ovários policísticos, por exemplo), são TÃO eficazes quanto qualquer outro.
E os preços variam de 5 reais até mais de 60, depende do tipo de hormônio, do laboratório, etc.

Para o Leleco, '-Olhei no site e tem anticoncepcional bem mais barato, tomem esse, blá, blá, blá': Fofuxo, cada organismo tem uma necessidade diferente, não existe essa história de escolher qualquer um e sair tomando, o(a) ginecologista é quem vai definir qual é a melhor opção para cada mulher.
Eu tomo um anticoncep. combinado de baixa dosagem porque tenho cistos nos ovários, ele custa em torno de R$38,00, minha mãe toma um que é muito mais caro, porque age na reposição hormonal e custa mais de R$100,00, algumas amigas tomam anticoncep. que custam menos de R$10,00, outras nem podem tomar porque têm pressão alta, histórico de câncer, de tromboembolismo, etc... enfim, varia muito, não dá pra generalizar.

Bruna B. disse...

lala


Você já ouviu falar no Elani Ciclo? Ele tem a mesma fórmula do Yasmin e do YAZ e custa muito menos, em torno de 28,00 (se comprar 3 caixinhas muitas farmácias baixam pra R$ 22,00). Minha mãe sempre indica ele em vez do Yasmin e do YAZ.

Anônimo disse...

"LOLA gostaria, se fosse possível, que vc falasse a respeito da "cultura" da juventude, pois olhe aqui o divertimento deles, aqui a mulher assume um papel meramente sexual, porém dominante, utilizando seu "poder sexual" para humilhar os homens e ganhar status e dinheiro."

http://www.youtube.com/watch?v=WAvJGE2zWXE&feature=related&oref=http%3A%2F%2Fwww.youtube.com%2Fwatch%3Fv%3D1zkEaVHvvU8%26feature%3Drelated

Vocês podem não gostar da minha opinião, mas eu adoro essas brincadeiras. Eu frequento baile funk, sou amiga de algumas meninas que fazem isso e acho demais, assim como também acho legal aquela "Surra de Bunda". Também não tenho nada contra aquelas brincadeiras que os caras fazem no palco com as mulheres -e elas adoram. Uma amiga minha que é dançarina sempre diz que muitas que as criticam dariam tudo para estar no palco fazendo o que elas fazem e que a sensação de dominação sobre o homem é maravilhosa.

Anônimo disse...

Só uma observação: os mascus sabem que um dos diretores de Matrix é hj uma mulher trans* né? Só checando.

Pat Ferret disse...

Meio off-topic, mas ontem uma moçoila (Siiiim, uma MULHER, dessas nascidas com cromossomos XX) me deu "unfriend" no Facebook porque eu ousei falar que o Rafinha Bastos é misógino.

Lola, por sua causa estou perdendo os meus "amigos"! #MAGOEI

Só que não.

Macumba Vegan disse...

eu fico curioso pra saber se os Mascus sabem que um dos criadores de Matrix é uma transexual.

Anônimo disse...

"LOLA gostaria, se fosse possível, que vc falasse a respeito da "cultura" da juventude, pois olhe aqui o divertimento deles, aqui a mulher assume um papel meramente sexual, porém dominante, utilizando seu "poder sexual" para humilhar os homens e ganhar status e dinheiro."

http://www.youtube.com/watch?v=WAvJGE2zWXE&feature=related&oref=http%3A%2F%2Fwww.youtube.com%2Fwatch%3Fv%3D1zkEaVHvvU8%26feature%3Drelated

kkkkkkkkkkkk
Eu conheço esse tipo de caras que sobem no palco em baile funk, são tremendos machistas que querem provar que "aguentam" as dançarinas, mas, felizmente, acabam quebrando cara. hehehe

MCarolina disse...

S., reúna forças e se livre da criatura. Em pouco tempo, mesmo com dificuldades, você vai se sentir tão bem e livre que não vai entender porque demorou para tomar essa atitude.
Não se sinta mal por não ter percebido isso antes, o mundo está cheio de pessoas loucas e chatas (veja pelos comentários nesse blog) que são puro atraso de vida. Ligue para os amigos que abandonou, conte o que aconteceu e com certeza vai conseguir muito apoio.
Li alguns comentários defensores do masculinismo e todos o reforçam como movimento egoísta de gente que quer manter privilégios. Como um movimento que começou como resposta ao feminismo, um movimento por direitos iguais, pode querer ter algum crédito? É tão ridículo e ofensivo que desisti de ler qualquer outro comentário do tipo. Atraso de vida.

roseanjos disse...

Muitas, mas muitas mesmo, mulheres caem na conversa dos mascus porque querem se sentir únicas e especiais. Todas as mulheres são vadias, menos elas... nenhuma mulher merece a atenção dele, só ela. E por aí vai.

Eles seduzem com a conversa que elas querem ouvir, só isso. Quando se conscientizarem que ninguém é melhor que ninguém por causa de opções sexuais, financeiras, estéticas e outras coisas mais, não vão mais cair nesses papinhos vazios.

Agora, é o máximo os mascus virem aqui dizer que a Lola está errada por chamá-los de mascus.
É sempre o mesmo papinho:
-não sou homofóbico, ATÉ tenho amigos gays.
-não sou racista, ATÉ tenho amigos negros.
-não sou mascu, ATÉ acho que mulheres devem trabalhar, ter direitos respeitados...

Bruxinha disse...

Masculinistas e "derrubar patriarcado" na mesma frase parecem coisas totalmente antagonistas. Como a Lola expôs, esse novo masculinismo citado pelo rapaz aí de cima não parece nada com o que estamos acostumados a ler...

Anônimo disse...

Na cabeça dele não é um antagonismo não, acho que entendi a loucura. A mulher no patriarcado é uma exploradora, porque faz tarefas que eles consideram simples como cuidar dos filhos e devotar sua vida ao sucesso profissional do marido. Quando as mulheres conseguiram alguns direitos, aí sim é que elas viraram as superexploradoras. Para corrigir este erro histórico, eles agora querem lutar pelos direitos de igualdade, retirando os direitos adquiridos pelas mulheres. Simples assim.
Como dizia um conhecido meu, as mulheres agora têm direito iguais aos dos homens, por isso não carrego as compras e não abro a porta do carro (oi, alguém pediu?). Para eles é lógico. kkkkk

Vulto Amarelo disse...

Luciana, “somos” sim um movimento plural.
O “somos” tá entre aspas porque eu não sou mais masculinista do que sou feminista (exatamente como a maioria dos autores que lidam com o assunto...nenhum dos principais negou a importância do feminismo por qualquer momento que fosse, apenas deixou evidente que o homem precisa ser igualmente coberto).
O problema é um dono de blog que fala do “machismo esclarecido” ser usado como referencia do masculinismo, que tem como base principal o combate do machismo, e ainda ser usado como referencia pela Lola.
Essa é uma confusão muito grave, como uma mulher abertamente sexista se intitular feminista, e virar argumento para machistas querendo criticar o feminismo. Tudo bem leigo cometer esse erro, ou até pessoa alienada ao assunto, mas esse blog, pelo que entendi, faz um papel de esclarecer, e não repetir equívocos como esses machistas fazem.
O masculinismo varia mesmo, é no que tange ver o feminismo.
Algumas vertentes SABEM da importância do feminismo, mas acham que muitas das conquistas atuais estão aumentando o sexismo, e não combatendo.
Outras SABEM da importância do feminismo, mas acham que ele não combate o foco do problema...é relapso, mas não aumenta.
Mas nenhuma delas acha o feminismo o inimigo. O inimigo é o patriarcado e a visão do homem como “arreio de família”.

Leandro, nem sou fake da Lola ou de uma feminista. Na verdade, eu sou alguém que quer te ajudar a entender melhor o que é masclinismo velho. No meu ultimo comentário, citei meia duzia de autores que ou ajudaram a criar a corrente masculinista nos anos 60 e 70, como fazem até hoje artigos científicos tratando do assunto, como Messner.
Dá uma buscada. Acho que artigos científicos e obra literária é bem melhor pra debater uma ideologia que posts no Orkut ou em blogs.

Vulto Amarelo disse...

Mirella:

“Daí no primeiro blog apareceu o dono falando "que a Lei Maria da Penha não se aplica ao homem que sofre violência doméstica", o que é mentira.”

Lei Maria da Penha:

“Cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a MULHER, nos termos do art. 226 da Constituição Federal, da Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as MULHERES e da Convenção Interamericana para Prevenir, Punir e Erradicar a Violência contra a MULHER; dispõe sobre a criação dos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a MULHER; altera o Código de Processo Penal, o Código Penal e a Lei de Execução Penal; e dá outras providências.”

Vc viu alguma virgula que diz que a vitima pode ser homem?

Felizmente, a justiça brasileira permite interpretação do juiz.
Uma MINORIA de juízes aproveitaram o artigo 5 da constituição federal, que fala sobre igualdade perante a lei, para também aceitar a palavra HOMEM junto da palavra mulher. Mas isso é uma interpretação DELES.
O juiz Osmar de Aguiar Pacheco fez isso.Mas isso é uma visão pessoal DELE, e de outros poucos como o juiz Alcides da Fonseca Neto do Rio de Janeiro, e mais alguns poucos que usam isso contra mulheres que ameaçam o marido de morte.
A maioria dos juízes NÃO fazem essa interpretação.
Alguns fazem artigos inteiros explicando porque são CONTRA fazer essa interpretação....e é direito deles.
É muito diferente uma lei também valer para alguém porque a lei diz isso, ou porque a interpretação pessoal de alguns juízes permite isso.

Não sou contra a Maria da Penha. Só não acho legal usar esses poucos casos para falar que vale para homem.

“e não para deixar em paz as mulheres que não aguentam serem abusadas, né?”

Você alegar que manter mulheres e homens em um mesmo ambiente, necessariamente ocorre casos de abuso por parte do homem, pra mim é um preconceito MUITO forte Mirella. Comparado a pessoas alegando que não vão contratar negros porque não querem ser roubados, meio século atrás.

Não conheço o blog que você foi. Mesmo rebatendo suas afirmações, ele pode muito bem estar errado. Só estou tentando te ajudar a ver também o lado do masculinismo. Esse blog pode muito bem ser um desserviço ao masculinismo, como muitos de pretensas feministas, também são ao seu movimento.

“Quanto que temos de andar pra achar o "verdadeiro masculinismo"?”

Particularmente, eu aconselho os trabalhos científicos e os autores. Não só pro masculinismo, mas qualquer assunto, seja ateísmo, comunismo, capitalismo...

“Bom, então vamos pensar que não existe masculinismo on line?”

Oi, muito prazer. Me passa depois teu facebook que a gente até troca ideia, se fizer muita questão.
Também tem as comunidades do Orkut que eu fazia parte e até já citei aqui, mas eu mesmo não tenho mais Orkut. O forum“igualdade entre os sexos” também tinha vários exemplos disso.

Se blogs machistas que usam esse “titulo” de masculinista falam asneiras e fazem mais barulho que usuários da internet que debatem isso seriamente, a culpa não é da ideologia masculinista, por mais que você tenha um preconceito com qualquer um que se diz seguidor dessa perspectiva, mesmo que lute pelo mesmo que você, Mirella.

Leandro disse...

É óbvio e ululante que tal pesquisa não se embasa em fundamentos técnicos... Qualquer um sabe que o IPEA sofreu um processo de politização e ideologização desde que PT assumiu o governo. Só para se ter uma idéia da aparelhagem política do IPEA, há alguns anos atrás, quatro tecnicos foram expurgados do órgão... Nem é preciso especular muito. No próprio estudo, consta a seguinte passagem: “[...] o sistema tributário deve buscar a progressividade – tributar mais os ricos do que os pobres”. Ou seja, o IPEA já partiu da premissa de que deve haver progressividade, e tentou mostrar que o governo deve aumentar a carga já absurda sobre os mais ricos. Parece evidente que esta era a meta do IPEA com tal pesquisa. A estatística foi uma ferramenta auxiliar nessa tarefa ideológica. Os números confessam qualquer coisa sob tortura!

Leandro disse...

Vamos analisar o exemplo hipotético de um diretor de uma grande empresa, que recebe um salário de R$ 30.000,00. Ele é considerado um rico no Brasil, apesar de muitos pensarem apenas em multimilionários quando escutam o termo. Como seria a carga tributária deste diretor, em termos aproximados? Logo de cara, o imposto de renda retido na fonte seria quase R$ 7.600, além de R$ 354 de INSS. Arredondando, ele paga R$ 8.000 de imposto direto, sem falar no imposto que a empresa tem que pagar também, reduzindo seu salário líquido. Para pagar os R$ 30.000 de salário, a empresa desembolsa uns R$ 10.000 extras ao governo, o maior sócio de todos os brasileiros, ainda que de forma compulsória. Restaram líquidos até agora uns R$ 22.000 para o diretor, enquanto o governo já embolsou uns R$ 18.000 em cima dele. Mas a coisa está longe de terminar aqui. Outros dois impostos diretos abocanham importantes fatias de sua renda. Digamos que esse diretor viva num bairro de luxo, com um elevado IPTU. Lá se vão pelo menos R$ 7.000 anuais para o governo guloso. Mas esse diretor tem pelo menos dois carros na garagem, que custam R$ 2.500 cada um de IPVA anual. Mais R$ 5.000 para esse parceiro eterno. Apenas de impostos diretos esse diretor já foi forçado a entregar mais de R$ 100.000 anuais para o governo, ou 30% de seu salário bruto, sem levar em conta os impostos pagos pela empresa. Só que ele está longe de se ver livre do governo. O diretor terá um plano de saúde privado, naturalmente, pois o governo arrecada para oferecer saúde pública, mas oferece em troca hospitais decrépitos com excesso de ratos e ausência de remédios. Um plano de saúde bom custaria a esse diretor algo como R$ 1.000 por mês. Vamos somando isso ao total de carga. Outro item que o governo deveria fornecer pelos impostos é segurança, mas quem pode depender apenas da "segurança" pública nesse país? Logo, o diretor irá morar num local seguro, que conta com seguranças privados, e que eleva bastante o gasto com condomínio. Pelo menos outros R$ 1.000 mensais ele deve gastar apenas para ter câmeras, seguranças particulares e sistemas de proteção em seu prédio. O governo também cobra impostos para oferecer educação, mas todos conhecem a péssima qualidade do ensino público. Logo, esse diretor colocará seus dois filhos numa boa escola particular, gastando pelo menos R$ 2.000 por mês. Esses três serviços básicos - saúde, segurança e educação - custam pelo menos R$ 4.000 mensais ao diretor, além dos impostos que ele joga no lixo. Daqueles R$ 22.000 líquidos, o diretor já torrou R$ 5.000 apenas para pagar IPTU, IPVA, saúde, segurança e educação. Sobraram R$ 17.000 em sua conta, lembrando que seu salário bruto era de R$ 30.000 (já estamos falando de uma carga de 43%). Mas ainda não acabou! Cada conta de luz, gás e telefonia tem um imposto embutido de pelo menos 30%. Para cada compra no supermercado, o diretor terá que deixar uns 40% para o governo, imposto médio dos produtos ali vendidos. Enfim, digamos que o diretor gasta, dos R$ 17.000, R$ 12.000 por mês. Deste valor, pelo menos R$ 4.000 são impostos novamente. Pena que no Brasil os produtos não mostrem o preço antes dos impostos, como ocorre nos Estados Unidos, o que ajuda a esconder a verdadeira carga tributária aqui. Sobraram na conta do diretor R$ 5.000, que ele finalmente poderá poupar, contribuindo para a oferta de capital que serve para investimentos produtivos no país.

Leandro disse...

Mas o governo quer mais! Se ele investir esse dinheiro em um fundo tradicional de um banco, o mínimo que ele terá que recolher em impostos será 15% sobre os rendimentos, ou seja, outros R$ 1.000 por ano, em média. Se o leitor já perdeu a conta, é porque são muitos impostos mesmo. Isso porque não considerei taxas e contribuições menores, ou o custo indireto de nossa asfixiante burocracia, que somados acabam lascando outra fatia importante da renda. No total, esse diretor, que ganha R$ 30.000 por mês, ou R$ 360.000 por ano, já pagou de impostos pouco mais de R$ 200.000, ou 55% de carga. Lembrando, novamente, que a empresa pagou outros R$ 120.000 ao governo para poder empregar este diretor. Em resumo, esse diretor custa para a empresa uns R$ 480.000 por ano, mas ele recebe líquidos apenas R$ 155.000, aproximadamente. Para onde foram os outros R$ 325.000? Ora, para aquele sócio majoritário compulsório, responsável pela "justiça social", que distribui políticas gratuitas. A carga efetiva deste diretor está próxima dos 70%!

Essa é a realidade da maioria dos "ricos" desse país. Mas o governo não quer que a população saiba dessas coisas. Para isso existe o IPEA...

Apesar da clara intenção do IPEA, o tiro pode ter saído pela culatra. É que a pesquisa acabou mostrando o que muitos ainda ignoram: que os pobres pagam muito imposto no Brasil. Afinal, muitos ainda pensam apenas nos impostos diretos (IR, IPVA e IPTU), esquecendo que existem dezenas de taxas, impostos e contribuições incidindo indiretamente sobre tudo que consumimos. O IPEA afirma que os mais pobres entregam compulsoriamente a metade do pouco que ganham para o governo. Eis o resultado de delegar ao governo o poder de praticar o “altruísmo” com esforço alheio. Eis o resultado da política defendida aqui nesse blog: os mais prejudicados sempre são os mais pobres. Em nome da luta contra a pobreza e a desigualdade, o governo acaba concentrando renda em Brasília e espalhando miséria, metendo as mãos em metade do que os pobres ganham. Em nome da “justiça social”, uma máquina de injustiça é alimentada pelos taxpayers.

Vulto Amarelo disse...

Sara:

“Acho absurdo vcs virem aqui, sendo que como nesse post estamos denunciando um comportamento comum e criminoso de UM CERTO TIPO DE HOMEM, nunca generalizamos.”

Sara, releia o post que a Lola colocou então. Se ela tivesse falado de “certos tipos de masculinistas” ou mesmo “supostos masculinistas” eu não estaria aqui. Ela estava falando da doutrina, e do que ela (bom, na verdade, a leitora que ela compartilhou a mensagem). Fez isso inclusive em um post mais antigo, de Maio, que cheguei a ver depois.
O meu problema é APENAS com a generalização.
Falar de “falsos maculinistas que na verdade são “mascu” pra mim é tranquilo. É chato como gente falando que feminista que na verdade é feminazi, mas fazer o que? É a vida. Todo movimento tem gente estúpida mesmo.
Agora, associar todo masculinista a “mascu” e todo feminismo a “feminazi” é errado demais, por mais que suas experiências de vida falem de uma maioria alienada. Bom senso existe pra isso.

Bruxinha:

Masculismo PRECISA ser contra o patriarcado.
É o patriarcado que faz homem se aposentar mais tarde que mulher em muitos países, tipo o nosso.
É o patriarcado que impede o homem de ter a guarda dos filhos a não ser que a mulher seja uma completa incapaz.
É o patriarcado que dá penas muito maiores para homens que para mulheres, pelo mesmo crime, alegando que dando o auxilio para família do detento, tá tudo bem.
É o patriarcado que destaca quase só homens para todas as profissões de maior periculosidade, tornando eles mais de 90% dos mortos em serviço no mundo.
É o patriarcado que estigmatiza o homem como arreio de família, e o pinta como inútil caso não se responsabilize como provedor.

O masculinismo combate ISSO.
Sinto muito se tem blog por ae que se diz masculinista que fala sobre mulher ser tudo puta...mas que autores eles usam? Algum e-book feito por alguém com apelido?
Serio que vc tá colocando isso acima de produção cientifica que vem lá dos anos 60 até hoje em dia?
Na boa...nem feminista é obrigada a conhecer masculinismo. Muita gente ignora mesmo...mas daí ignorar quando explica?

Vulto Amarelo disse...

Mirella, vc me perguntou de fonte...eu falei algumas para Lola, mas se você não tinha lido, eu repito e até coloco umas outras....
Pra começar, Jack Kammer e Warren Farrell são os principais nomes. São praticamente quem estruturou o pensamento nos anos 60 pra 70.
Glenn Sacks e Harvey Claflin também são muito ligados a ideologia, com seus proprios movimentos e conceitos, todos ligados e se completando. O Fathers 4 Justice é um deles que chama mais atenção da midia, porque são pais que perderam a guarda dos filhos e pagam mico se fantasiando de heróis e protestando...mas por trás desses pais frustrados tentando ganhar atenção da midia, tem um embasamento teórico. Algumas organizações sérias que costumam patrocinar estudos e se envolver nesse tipo de questão são a The Good Men Project, National Coalition for Men, National Center for Men e mais várias outras....eu mesmo não curto tanto a The Good Men Project, porque acho que os homens se fazem muito de vitima lá...mas até ae, movimentos são cheios de variações mesmo.

De resto, pensando em autores, reforço os que falei pra Lola. Com ênfase para, Michael Messner, porque ainda produz muito material atualmente. Ele trabalha tanto associada com feministas, ou em centros de estudos para o direito do homem, que se assumem masculinistas ou pelo menos simpatizantes da vertente. No Brasil o movimento é bem mais fraco, mas ainda existe, como em Fortaleza, onde associação de pais conseguiu apoiar Erika Kokay no plano dela do aumento da licença paternidade, mas foram barrados pelos sindicatos.

O problema aqui é que vocês não associam grupos que defendem o direito do homem em uma sociedade sem sexismo, usando ideias de Farrell e outros autores que ajudaram a estruturas o masculinismo, de masculinistas. Vocês acham que eles são só “homens feministas”, porque esses autores também são ou foram pro feminismo.
E é bom mesmo serem, ou seriam hipócritas. Mas isso não “evapora” com o ideal masculinista que esses autores criaram por não se sentirem totalmente representados no feminismo, tão pouco transforma essa definição em um sinônimo de machista de internet.

Ah, eu falei a cima que nenhum deles coloca o feminismo como inimigo...verdade seja dita, o The Good Men Project coloca o “feminismo patriarcal” como inimigo as vezes. Mas é um pouco diferente do feminismo isso.

Anônimo disse...

Ai Vulto Amarelo, sei lá, nada a ver isso que você tá falando.

Mirella disse...

bom, Vulto, li o que você escreveu.
E achar que a Lei aplicada a homens não é sinal de que ela vale para homens é... inusitado. Bom, paciência. O que eu sei é que qualquer um que sofra de violência doméstica pode sim utilizar a lei. Sabe, quanto mais pessoas o fizerem, mais rápido as coisas mudam. Em vez de dizer que ela não é aplicada, por que não incentivar as vítimas a denunciarem? Deve ser porque "não é coisa de macho".

Achar que separar um vagão para mulheres é preconceito mostra que você não só não entende muito bem para que foi criado, como também não simpatiza com quem tem de conviver com o abuso diariamente. Veja bem, se eu tiver que me preocupar com o homem que vai ficar chateado pela existência do vagão ante a segurança das mulheres que o utilizarão, algo vai mal na lógica. Mas relaxa, misoginia é assim mesmo. A comparação com não contratar negros para não sofrerem preconceito é absurda. O equivalente seria se mulheres não fossem permitidas a entrarem no metrô para não serem abusadas. Você parte do princípio da vitimização e, francamente, é igualzinho qualquer mascu. Só tenta dar um verniz diferente, mas não é inédito.

Sugerir que eu procure artigos científicos? Ótimo, passa um link do Scielo ae. Com tanta produção acadêmica desde os anos 1960, já deve ter bastante coisa disponível on line. Peço que você forneça o material que achar adequado, porque obviamente a pesquisa que você sugeriu ao Google não funciona ou vai ver funciona só pra você. Não precisa ser pelo facebook não, coloca aqui para que o mundo conheça este masculinismo fantástico que até agora não deu as caras. E se ele é tão bom assim, por que não tem mais representantes? É só ler os comentaristas daqui. Parece que há mais interesse em chamar alguém de beta ou de vadia do que em resolver as mazelas do mundo. O masculinismo nunca será um contraponto ao feminismo porque vocês não são sérios, vocês não se entendem e sempre um lado desmente o outro. Não conseguem se unir para alguma luta. O feminismo discorda entre si e dialoga entre si, mas não desmente o outro lado, nem diz que aquilo não é feminismo.
Tudo que você fez foi dizer "não é bem isso que você tá pensando" e desmentindo o próprio masculinismo que está por aí. Não divulgo link pra lixo mascu, mas quem tiver interesse é só pesquisar, como você disse. Vai achar mais lixo ainda. Essa coca-cola toda aí, nem sinal.

Por que você não começa um blog para discutir seriamente? Ou sua intenção é só ficar postando comentário falando, falando, falando, sem fazer nada? Tá tão preocupado com o homem honrado acusado de abusador e faz o que? Campanhas de conscientização sobre o respeito ao corpo e à individualidade, posts debatendo o assunto... ou reclamando que o vagão existe? Faz campanhas para os homens (cis ou trans, bem como mulheres cis ou trans) denunciarem a violência.... ou fica reclamando que a Lei não atende ninguém além de mulher cis? Divulga os maravilhosos escritos masculinistas "de verdade"... ou reclama que o masculinismo é outra coisa? Faz campanhas para frequencia dos homens aos médicos, passeata para mais investimento em combate ao câncer de próstata.... ou reclama das verbas para o câncer de mama? Luta contra o fim do alistamento militar obrigatório.... ou reclama que mulher não é obrigada? (insira aqui algum problema que o macho moderno sofre do qual o masculinismo reclama que a mulher não sofre, em vez de tentar acabar com ele).
Vem cá, mascu faz alguma coisa ou só reclama?


Não precisa responder, todo mundo já sabe a resposta.

Roxy Carmichael disse...

Para S.
que bom que você tá fazendo terapia e reunindo forças e buscando estruturas pra cair fora dessa roubada de casamento. te desejo que tudo se resolva da melhor maneira possível e que isso não afete a sua vida, que vc possa retomar suas amizades e que possa se envolver com outras pessoas sem trauma.

Para Anele
sei que muitas vezes, mulheres inteligentes se sentem vulneráveis, tem a auto-estima abalda e acabam se envolvendo em relações destrutivas. MAS, tenho que admitir que essa idea essencialista da vitima não me agrada. penso que muitas vezes, coisas ruins acontecem sem que sejamos necessariamente responsáveis. desde doenças, assaltos, acidentes de transito, estupros, desastres naturais etc. no entanto, penso que uma relação consensual não se aplica a esse caso. vou concordar com a Anele, é tão impossível dizer NÃO pra homem?sei que muitas vezes nos apaixonamos e tentamos ver só o lado legal da pessoal e ignoramos sinais claros de psicopatia da mesma. mas aí não dá pra falar que a psicopatia se manifestou só anos depois. pode-se alegar que a pessoa só se deu conta anos depois, e aí entram mil fatores, mas muitos deles associados à vontade da própria pessoa de ignorá-los. daí que sempre existe aquela história de que homem enrola pra casar e mulher fica pressionando. eu não sei se esse mito procede, mas podemos aprender alguma coisa com ele. por exemplo: será que os caras "enrolam" só porque eles acham que é mais vantajoso ser solteiro e comer o maior numero de mulheres possível (acho que isso explica alguns casos, mas nao todos), ou, será que eles tomam um tempo para conhecer a mulher, para a mulher conhecer ele, para eles entenderem que realmente querem estar juntos e assumir um compromisso que envolve por exemplo, uma casa compartilhada, muitas vezes problemas financeiros e algumas vezes exitos financeiros compartilhados, enfim toda uma rotina juntos?e isso vale até pra namoro, porque existe o mito de que mulher quer namorar quando mal conhece o cara, e o cara, fica sumindo, dando perdido, etc. outra situação é o famoso "vencer pelo cansaço", quem quer começar uma relação já cansada?

eu acho que o conselho da ANNE foi excelente!e digo mais, que tal não darmos mais bola pros caras que se referem às outras mulheres, que não as namoradas deles, como putas, vadias, periguetes? porque assim, é um tanto óbvio que um homem que se refere assim a uma mulher, qualquer mulher que seja, não tem respeito por mulher nenhuma. eu sei muito bem que muitas vezes falamos isso sem pensar, assim como os caras tb, mas eu tenho insistido muito com os caras que eu conheço para que prestem mais atenção nisso. e tem funcionado, isso vale tanto pra namorado, como pra amigo hetero, amigo gay, colegas, enfim.

Fábio RT disse...

Olha...sei que podem ficar bravos comigo...mas depois de um tempo lendo esse site...os comentários e entrando em contato com essa filosofia...não seria o certo parar de gozar com a cara desses caras e tentar mostrar que talvez eles sejam realmente doentes (patologia psiquiátrica de base) ? Pelo que me parece esses homens estão tremendamente doentes e precisando de ajuda profissional...e o pior de tudo...eles não sabem disso !

Roxy Carmichael disse...

feminismo patriarcal?

Roxy Carmichael disse...

me arrependi de perguntar...e a preguiça de ler a resposta?

Anônimo disse...

Não entendo essa guerra mascusxfeministas. É algo que não leva relacionamentos a canto nenhum.
Como pode nós feministas não sabermos grande coisa do comportamento deles e ficarmos em relacionamentos conturbados com caras desse tipo.
Acho que devemos aprender a identificar homens assim pra evitar contato com eles.
S. desculpa a sinceridade, mas pelo que li voce so está com seu marido por que ainda gosta dele, mesmo ele sendo um mascu, fica arrumando desculpa pra não terminar o relacionamento com ele pra sempre.

Moema L disse...

Lolinha sinceramente por que você libera esses tipos de comentários?

é tão cansativo....

a gente repete a mesma coisa mil vezes e os caras continuam se fazendo de otários.( se fazendo? hummm acho que são mesmo)

um abobado falando que existem mascuzinhos bonzinhos ( deve ser na terra encantada) e o outro que não cansou de falar em taxpayers, esta viciado nisso.

é tão chato.

O ministério da saúde adverte :
Toddynho aguado causa falta de vergonha na cara e obsessão por blogs feministas.

Olha mascus uma dica boa é passar olho de peroba.Ouvi dizer que dá jeito.

Anônimo disse...

Já me vejo no futuro perguntando: "Vc é machista?" "Vc é masculinista?" "Vc é masculinista/feminista?" Nenhum desses serve para mim, kkk, tá cada vez mais fácil.

Fábio RT, passei boa parte de minha vida dando suporte emocional e psicológico para meus companheiros no entendimento de que eram pessoas frágeis e com problemas emocionais, a maluquice tb é uma forma de oprimir. Com os outros eles sabem se comportar. Eu me libertei disso. Agora sei que preciso que me compreendam tb, não preciso ter estrutura mental por dois, três. Tenho pena mais não.
E aqui é um espaço para as pessoas compartilharem suas experiências como vítimas, são poucos os lugares assim, para o resto, o mundo tá cheio.

Vulto Amarelo disse...

Mirella, então eu sou “mascu” porque te expliquei a diferença de uma lei ser feita para homens e mulheres, e uma lei ser feita para mulheres, e RARISSIMOS juízes terem em algum momento feito interpretações pessoais para também cobrir homens?
Você chegou a concluir meu pensamento por mim, dizendo “por que não incentivar as vitimas a denunciarem?”.

Normal, vc não tem muita informação no assunto, então nem tem obrigação de saber que a “The Good Men Project”, que eu fiquei até agora falando, tem como foco central justamente que essa denuncia SEJA FEITA. E não só ela, o National Center for Men também lida com isso, e foram justamente referencias que eu te fiz do masculinismo e o que ele defende.
Olha o lado bom...vc está “cobrando” que o masculinismo faça exatamente o que ele faz. Acho que você tá compreendendo.

Eu não acho que separar um vagão é preconceito (e já me acusou de “mascu” de novo por isso, sendo que só comentei a sua afirmação). Eu acho que separar um vagão pode ser necessário como medida preventiva, se ficar comprovado que os abusos em vagões são muito frequentes em uma região e ocorrem principalmente com mulheres. Se elas se sentirem mais a vontade assim, que se faça então vagões separados. Democracia é isso.

Agora, acho sim que raciocinar que em QUALQUER lugar do mundo, não separar vagões resulta em abuso, e deve ser feito. Que homens nunca se controlam. Problemas sociais ou formas retrogradas de pensar podem criar uma situação que medidas emergenciais são necessárias, como crime de racismo, lei Maria da penha e outras medidas. Agora, transformar em REGRAS sobre relação homem/mulher é ridículo. É sim o mesmo que alegar que contratar babá homem é pedir pra ter o filho abusado sexualmente, porque a maioria dos crimes de abuso sexual do menor são praticados por homens.
É uma racionalização que exclui um universo maior de homens que não estupram crianças, ou não praticam abusos em mulheres no metro.

Agora, se pra você está tudo bem generalizar porque muito homem faz essas coisas...bom, nem vou chegar no seu ponto, e te chamar de feminazi...mesmo que continue me chamando de mascu...mas acho que você devia resignificar seu ponto de vista urgentemente, e perceber que seu mecanismo de defesa frente a estimagização dos machistas para com você, foi começar a estigmatizar os homens que pensam um pouco diferente de você, como tá fazendo aqui comigo.

Se você pegou minha ultima mensagem, já tem os nomes das principais organizações e vários dos principais autores. Elas costumam publicar na Gender & Society ou Journal of Contemporary Ethnography. Farrell, além dos livros, costumava ter trabalho publicado na http://www.tolerance.org/, e nas revistas americanas que vão direto para os colégios, onde professores aprendem a ensinar alunos como lidar com diferenciação sexual.

E ele tem muitos representantes. Entre as fontes que coloquei aqui de movimento e linha de ação masculinista, teve EUA, Austrália (que é bem forte), Índia, Inglaterra... No Brasil, eu vi mais o trabalho em psicologia (mas daí talvez porque leio mais isso), em artigo ligados a psicologia da família, como na Roberta Palermo, que lida com a reinvenção do papel do pai.

Sobre feministas não se desmentirem....se uma feminista vem falar que “homens são todos inferiores, como cachorros babando, e não se deve levar a serio o que falam” você não desmente? Foi o que ouvi aqui de masculinismo, invertendo só o gênero. O masculinismo luta sim pelo fim do serviço militar obrigatório, e não pela mulher ser obrigada a fazê-lo também, de novo, postura do National Center for Men.
Mirella...eu acho muito curioso como você acusa um movimento que não conhece, de ser “ruim” por não fazer coisas que ele faz, ou pelo menos tenta.

Bruxinha disse...

A única das aspirações que faz algum sentido pra mim é a da aposentadoria na mesma idade, até pq nao tenho notícia de que homens vivam mais tempo que mulheres. Aliás, acredito que não, até pq a maioria dos que eu conheço protela muito a ida a médicos e a realização de exames...mas tvz isso seja pra "compensar" a dupla jornada que infelizmente é rotina na vida de boa parte das mulheres casadas e com filhos, já que os parceiros dificilmente dividem os afazeres domésticos.
Já o papo do serviço militar fuéeeeem não devia ser obrigatório pra NINGUÉM! Ficasse pros vocacionados e as mulheres com interesse nao encontrassem tantas barreiras pra galgar melhores patentes na "caserna", enfim.
E a Maria da Penha fala em violência doméstica, não necessariamente protege só o gênero feminino. Essa discussão acadêmica e jurisprudêncial está superada!

Vulto Amarelo disse...

Então todo trabalho do masculinismo tentando aumentar a licença paternidade, mudar leis de empregos com alta periculosidade, ampliações de penas alternativas para pais poderem cumprir pena em liberdade, fim do serviço militar obrigatório, proibição de colégios internos masculinos onde garotos são proibidos de conviver com garotas da sua idade, maiores chances pro pai ter a guarda dos filhos....são tudo joguetes “mascu” para deixar feministas revoltadas Moema?
Os homens curtem isso tudo, mas fazem movimento cobrando, ou trabalho acadêmico criticando, só porque querem ver você e mais algumas mulheres bravas?

De novo...se tem um garoto com Nick de “Super Velociraptor” falando que é masculinista e que mulher é tudo vaca....ele não é referencia pro trabalho de todos os autores que fizeram produção cientifica nessa área. E por favor, não acredite só porque o “Vulto Amarelo” falou. Acredita no Jack Kammer e no Warren Farrell, que ajudaram a formar o conceito. Isso sim é opinião que vale para mim.

Anônimo disse...

anon 18.50 acha mesmo q alguem goste de viver com um cara assim? acha q as respostas são tão faceis de se conseguir?
Talves a S. tema por sua vida, e não esta sendo insensata por isso.
Nunca parou pra pensar pq tantas mulheres morrem ao terminar um relacionamento?
Ainda mais com um homem doente como parece ser esse marido que ela descreveu.
Não existem soluções magicas e faceis para casos assim, se existissem nem haveria lei Maria da Penha.
As vezes vejo as pessoas na maior das boas intenções aconselhando mulheres que passam pelo q a S. esta passando, que fujam para as colinas, desapareçam do mapa, como se isso fosse facil e prático de se fazer.
Esquecem q a S.possivelmente deve ter um emprego, uma carreira, ou pior ainda se ela não tiver e for dependente, talvez ja tenha filhos pequenos ou não, uma familia que geralmente tb é ameaçada por mascus como o marido dela.
Qts pessoas vcs conhecem que conseguiram essa proeza de desaparecer do mapa sem deixar vestigios?
Outros aconselham procurar as leis e por seus direitos, e realmente essa deveria ser a solução para esse tipo de problema, mas com sinceridade vc apostaria sua VIDA nessa solução?????? eu não.

Sara disse...

O povo ta ruim de ditados populares aqui heimmmm kkkkkk.

Anônimo disse...

Esse vulto amarelo nunca teve tanta atenção feminina quanto hoje. Talvez seja esse o motivo da sua desonestidade, das coisas tiradas do contexto para que ele pudesse dar continuidade as asneiras que escreve.

Que dó.


Vulto Amarelo disse...

Bruxinha, sim, a dupla jornada é a justificativa. Por isso um masculinista precisa dividir tarefas. Para que não exista essa justificativa, e tenha assim o mesmo tempo de contribuição. Mudar essa realidade que a mulher passa, que prejudica ambos os sexos.

Resto do pessoal...
Na boa...to vendo que errado sou eu.
To a uma dúzia de mensagem falando que o problema é o patriarcado, que homem precisa não julgar vida sexual de mulher, que precisa se responsabilizar pela criação dos filhos tanto quanto a mãe, que precisa rachar deveres domésticos, que precisa aprender mais sobre os autores masculinistas e se unir nessa ideia de que o modelo atual o prejudica também e parar de pensar que a resinificação masculina e feminina em uma sociedade sem um gênero dominante não é responsabilidade só do feminismo...e eu sou um “mascu fantasiado” segundo vocês.

Gato escaldado tem medo de água fria...vocês ouviram muita bosta de moleque em fórum ou blog, e por isso tão duvidando até da base teórica sem nem conhecer ou se dar ao trabalho de buscar, mesmo comigo explicando, dando nome de autor, fonte ou grupo.

Vocês não querem isso.
Não querem aprender ou entender outras vertentes.
Querem é liberar a raiva.
Explodir e poder fazer o papel de preconceituoso, do qual já foram vitima várias vezes.
Deve ser bem prazeroso, e eu to atrapalhando aqui tentando dar explicação acadêmica.

Fiquem com os blogs e fóruns como referencia central de uma vertente ideológica que diz o exato oposto. Eu devo vir mesmo do mundo encantado, onde as pessoas tentam ler sobre o que debatem, em vez de usar um senso comum deturpado porque “viu na internet” alguém falar alguma coisa.

Fábio RT disse...

Oi Anonimo das 19:19...
Claro...sem dúvida...concordo com vc...e o espaço da Lola é muito importante além de ser algo legitimo ...
também não quiz dizer que temos que aguentar e compreender o problema psicológico destes indivíduos...não teriamos estrutura emocional pra isso... acho que é trabalho pra profissionais mesmo...psicólogos...psiquiatras...
Acho que se uma boa parte não se tratar corre o risco de partir para coisas até piores do que esses jogos mentais ...
Eles são tratados com muito deboche...e contribuem pra tal tratamento...mas a coisa é bem séria...pelo menos ao meu ver...

Carolina Lucas Paiva disse...

Sobre o masculinismo no Brasil:

Não li esses autores que o Vulto citou, mas pretendo dar uma olhada, pois até agora eu só conheço um tipo de masculinismo: o dos misóginos. Dentro desse masculinismo há os "seguidores" de N.A. e Silvio K (que traduzia conteúdos de blogs masculinistas dos EUA e iniciou as primeiras comunidades de masculinismo no Brasil.
Dentre os masculinistas mais ativos, há o Doutrinador (que tem um blog também), The Truth, Mó Humirde, Batman (é sério), Terramel (ou Lawlyet), Cobra (que foi expulso de um fórum), Predador, ArlindãoViril e Barão Kageyama.
Claro, há os Sanctos também.

Você, Vulto, se realmente fizer parte de um masculinismo sério (e não essa patotinha de boçais), será levado a sério. Como eu não conheço esse tipo de masculinismo que você defende, não comentarei sobre ele ainda.

Acontece que masculinistas como você não são os que vem comentar aqui, ou em qualquer blog feminista, tampouco são os que criam blogs, fóruns e comunidades sobre masculinismo.
Até pouco tempo atrás, o único site de masculinistas moderados (que depois disseram que não eram masculinistas, por não serem misóginos), foi o RM, que fechou (e que era machista pra caramba).

Enfim, o nosso contato com o masculinismo sempre foi esse, desde 2008 (pelo menos pra mim, que vi muitos fóruns nascerem e muitos membros serem recrutados via redes sociais).

Se realmente houver esse masculinismo que luta contra o patriarcado e o machismo, serei a primeira a apoiar e a dar voz, mas antes é preciso checar as informações, já que você é o único masculinista que disse isso.

Carolina Lucas Paiva disse...

Vulto

Não trata-se de apenas "senso comum de quem viu na internet". Simplesmente até o momento em que você chegou aqui, o único masculinismo a fazer barulho, juntar gente e combinar reuniões foram os desses mascus que nós criticamos.

Eu fui procurar sobre o masculinismo gringo (MRAs) e, sinceramente, achei as mesmas coisas que os masculinistas do Brasil falavam.
A doutrina citada por eles era: Esther Villar, Valerie Solanas (para mostrar como o feminazismo realmente funciona, rs) e NA (no Brasil). E isso desde 2008, quando eu tomei conhecimento do masculinismo pela primeira vez, nunca foi diferente.

Repito: até este exato momento, nunca apareceu nenhum representante de um masculinismo diferente e engajado. E eu prefiro primeiro ler os autores antes de entrar em uma discussão com você sobre o seu masculinismo. Simples assim. Seria contraproducente não averiguar antes, você não acha?

Anônimo disse...

Anon 18.50 a Lola escreveu um post maravilhoso ha muito tempo atras, acho q em março 2011, e nesse post tem um depoimento de uma mulher, Natascha Kampusch que foi raptada ainda garota, que transcrevo aqui.

"Se eu tivesse apenas o odiado, esse ódio teria me consumido e me tirado a força de que eu precisava para sobreviver. Como naquele momento pude captar um lampejo do ser humano pequeno, desorientado e fraco por trás da máscara do sequestrador, pude me aproximar dele. Então, olhei em seus olhos e disse:
– Eu perdoo você, porque todo mundo erra às vezes.
Foi um passo que pode parecer estranho e doentio para muitas pessoas. Afinal de contas, o ‘erro’ dele custara minha liberdade. Mas era a única coisa a fazer. Eu tinha de conseguir conviver com aquele homem, caso contrário não sobreviveria.”

VC não tem ideia de qts mulheres vivem assim, muito provavelmente S. é uma delas, se quer saber eu tb sou, e saiba q se tiver a menor chance vou escapar como Natascha fez.

Sphynx disse...

É um pouco precipitado tirar o fundamento técnico de uma pesquisa pressupondo politização do órgão que a fez. Mesmo se (e eu enfatizo o se) tiver um fator ideológico envolvido, dados são objetivos. A menos, é claro, que se trate simplesmente de dados falsos, nesse caso perdem o valor, mas aí vai do bom senso de observar se os dados são verossímeis ou não, e nesse caso me parecem ser.

Passando essa preliminar, a premissa de que deve haver progressividade não é exatamente uma posição ideologizada, é apenas o óbvio. Dizer o contrário seria defender que deve ser tributado mais quem ganha menos e menos quem ganha mais, o que seria bastante bizarro em um sistema tributário que tem como princípio a capacidade contributiva. É uma regra de proporcionalidade.

E na verdade, a conlusão da pesquisa não é que se deve simplesmente aumentar toda a carga tributária sobre os mais ricos. É, como eu disse antes, aumentar a progressividade dos tributos sobre o patrimônio e a renda (o que, sim, aumentaria a alíquota sobre quem ganha mais, mas diminuiria sobre quem ganha menos - porque da forma que é hoje, tanto o diretor hipotético que ganha 30 mil bruto quanto um jogador de futebol que ganhe 3 milhões paga o mesmo, 27,5%) e tributar menos (!) os bens e serviços, que provocam regressividade e distribuem a carga onerando de forma igual, e não proporcional, quem tem muito e quem tem pouco.

Por fim, a minha visão é que, sim, o Brasil tem uma carga tributária pesada. E ainda por cima mais pesada quanto menos se ganha, e mais leve quanto mais se ganha, o que não parece certo.

E a lei complementar do Imposto Sobre Grandes Fortunas, o Congresso fica enrolando pra aprovar. Por que será?

Anônimo disse...

Ah, Fábio RT, não debocho de ninguém não. Acho deselegante. Sei que está falando genericamente, mas genericamente não sei lhe responder, acho que em alguns casos possa acontecer o que vc teme.

Eva disse...

@Vulto Amarelo

Pode até ser que, um dia, o masculinismo já tenha possuído tal viés. Porém, a partir do momento em que esses mesmos fulanos dos fóruns, sites e grupos de ódio se apossaram do termo e reivindicaram o nome, eles o ressignificaram. Pode até ser que já tenha sido algo okay, mas hoje o nome se associa a algo no mínimo doente, e acho que você está reclamando disso no lugar errado.

Panthro disse...

Sai dessa, abre uma Skol.

Mariana disse...

Já que os mascus gostam tanto de Matrix, eles podiam aprender alguma coisa com Lana Wachowski. Ela e o irmão, Andy, são os criadores e diretores dos filmes. Quando os filmes foram lançados, Lana ainda os assinou como Larry. Nesse vídeo ela faz um discurso sobre como foi se assumir como trans*, aceitação, infância, etc:

http://www.wired.com/geekmom/2012/10/lana-wachowski-transgender/

Dona Coisa disse...

Vulto Amarelo,

meu caro, nao tenho acesso a essa literatura toda aih. O pessoal tava pedindo links para textos na internet. Links claros, como outros tantos para blogs e ibooks feministas que eh so clicar e brumn: um mundo se abre e a partir dele a vontade de consumir livros "de verdade" acaba aparecendo.

Mas o seu masculinismo, diferente de qualquer outro que nos tenhamos acesso, nao me parece nada mais do que um feminismo so que para homens, o que eh desnecessario. O feminismo eh para homens e mulheres. Entao, para que criar outro "movimento" com o nome do outro sexo? Nao vejo motivacao. Qual a diferenca entre masculinismo e feminismo?
Porque da forma como vemos eles sao opostos: o feminismo querendo igualdade entre os sexos e o masculinismo pregando a superioridade masculina.

Se existe mesmo esse masculinismo que voce tanto fala, qual a diferenca entre ele e o feminismo? Qual a necessidade da sua criacao?
E, por favor, links claros.

A verdade eh que a vida eh curta e nao necessariamente estamos interessadxs em ficar horas procurando na internet por um masculinismo diferente ou em paginas cientificas atras DAQUELE texto, sacou?

Ate

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 234   Recentes› Mais recentes»