terça-feira, 16 de outubro de 2012

BULLYING MATA AMANDA TODD, 15 ANOS

A esta altura, você provavelmente já ouviu falar de Amanda Todd, uma garota canadense de 15 anos que se suicidou na semana passada. Sua história é de partir o coração. Pelo menos pra quem tem coração, porque olha, o relato faz com que a gente perca um tanto de fé na humanidade.
Quando Amanda estava na sétima série (ou seja, 13 anos), num grupo de bate-papo na internet, um cara a elogiou e a convenceu a mostrar seus seios. Ela mostrou. Um ano depois, recebeu um recado no Facebook de alguém que sabia tudo sobre ela (endereço, nomes dos amigos e familiares). Ele a ameaçou: ou ela fazia um showzinho particular pra ele, ou ele mandava as imagens de seus seios pra todo mundo. Foi o que ele fez. Amanda teve ansiedade e depressão e foi se refugiar em álcool e drogas. Trocou de escola pra ver se deixava seu terrível passado (mostrar os seios por alguns segundos) pra trás.
Não funcionou. O cara fez um perfil com os seios de Amanda como avatar. Ela chorava toda noite. Perdeu seus amigos, passou a se cortar. “Ninguém gostava de mim”, disse ela, num vídeo que fez com plaquinhas.
Amanda trocou de escola de novo. Lá teve umas paquerinhas com um rapaz que já tinha namorada. Quando a namorada viajou, ele avisou Amanda e pediu para que ela fosse até sua casa. Ela foi. “Pensei que ele gostasse de mim,” contou ela.
Na semana seguinte, um grupo de meninas da sua outra escola apareceu no novo colégio para humilhá-la, xingá-la, bater nela. Colegas filmaram a cena. Quando os professores apareceram, Amanda fugiu e se escondeu numa vala. Seu pai a encontrou. Chegando em casa, ela tentou se matar tomando alvejante. Foi levada às pressas para o hospital, e salva. Os recados no Facebook: “ela mereceu”, “espero que ela morra”, “você tirou a lama do seu cabelo?”.
Desta vez ela mudou não só de escola, mas também de cidade. Foi morar com a mãe. Porém, seis meses depois do último incidente, as pessoas continuavam postando fotos de alvejante. “Tomara que ela use um alvejante diferente e morra desta vez”, escreveu uma delas.
“Por que recebo essas coisas?”, perguntou Amanda. “Eu errei, mas por que continuar me seguindo? […] Todo dia eu penso: por que ainda estou aqui?”.
Ela estava com depressão, se autoflagelando, fazendo terapia. Teve uma overdose e foi parar no hospital por dois dias. 
Mas continuava sobrevivendo. E termina seu relato silencioso com um papel escrito “Não tenho ninguém. Preciso de alguém. Meu nome é Amanda Todd”. Impossível haver um pedido mais direto de ajuda.
Poucas semanas depois, Amanda se enforcou.
Agora todo mundo está devastado. Um memorial em homenagem a ela no Facebook vai passar de um milhão de “curtidas”. E, toda vez que uma jovem se mata em consequência de bullying, condenamos o bullying. Mas condenamos por pouco tempo. Logo esquecemos. Pior: tem muita gente que acha que bullying é bom. Que forma caráter.
Semana passada, uma professora me contou que o bullying já começa quando as crianças têm dois anos. É, crianças passam a atazanar a vida umas das outras quando elas mal conseguem falar. E, com a internet, o bullying não fica restrito apenas ao tempo que a criança passa na escola. É possível incomodá-la o tempo todo, dizendo-lhe como ela é feia, inadequada, detestável –- numa fase em que a pessoa quer, acima de tudo, ser aceita.
Amanda não foi a primeira e, infelizmente, não será a última adolescente a se matar por causa da pressão crueldade dos outros. E isso que ela era magra, linda, e hétero. Imagine quantxs jovens gordxs e gays o bullying não leva até a morte.
Por isso eu fiz questão de recomendar o vídeo da âncora de TV que foi advertida por um espectador, típico concern troll, de que ela, por ser gorda, estaria passando um péssimo exemplo para sua comunidade. A jornalista respondeu que é forte, mas que se preocupa com as crianças que recebem e-mails desse tipo várias vezes por dia, todo santo dia, e que não têm a segurança necessária pra lidar com aquilo. “Não deixem sua autoestima ser definida por bullies”, pediu ela. Outubro é, nos EUA, o mês nacional contra bullying, um grave problema que só cresce.
Por coincidência, olha o título da máteria que saiu ontem na Marie Claire: “Professora decide emagrecer após sofrer bullying dos próprios alunos”. O que foi publicado na seção Bem Estar do Globo (é, bullying como bem estar), traduzida de um artigo do jornal britânico Daily Mail, é um pouco diferente. Não é que um aluno disse pra professora que ela era como um camarão –- só se aproveita a cabeça, o resto pode ser jogado no lixo. Ela ouviu alunos comentando sobre sua aparência, mas eles não sabiam que ela estava ouvindo. O que os três artigos têm em comum é que foi uma maravilha a professora ter ouvido aquele insulto. Porque, graças a ele, ela emagreceu 55 quilos. “Perder peso foi a melhor coisa que já fiz”, disse a professora de 31 anos, casada e mãe de uma filha.
Quais são as mensagens nada subliminares passadas por essas matérias? 1) Que, se você é professora e ouve seus alunos falarem coisas horríveis sobre uma pessoa, sua função não é educá-los, não é ensiná-los a ser tolerantes com as diferenças. Não. É chorar e fazer uma dieta imediatamente. Afinal, o problema está na pessoa que é bullied, não nos bullies. 2) Que um bully está no fundo ajudando a pessoa que está perseguindo. Se não fosse o bully, como a vítima saberia que ela tem um ou vários defeitos, e como ela poderia se esforçar pra mudar?
Sei. Essas mesmas revistas e jornais poderiam escrever sobre um dos inúmeros jovens gays que são bullied até a morte todo ano: “Adolescente gay decide virar hétero após sofrer bullying dos amigos”. Talvez, se Amanda tivesse sobrevivido, não fariam um título assim: “Adolescente decide ser menos vadia após sofrer bullying dos próprios colegas”. Afinal, uma menina que mostrou os seios e transou com um menino que já tinha namorada só pode ser uma vadia. E bullying só pode ser garantia de um final feliz para todos os envolvidos.
Vale ressaltar: Amanda foi apenas uma das muitas vítimas de bullying que, desesperadas, pedem ajuda e são ignoradas. Não podemos mais ajudá-la. Mas podemos ajudar jovens que sofrem bullying diariamente. Podemos dizer que ofender e perseguir pessoas não é legal.
Que a morte de Amanda não tenha sido em vão.

245 comentários:

1 – 200 de 245   Recentes›   Mais recentes»
Anônimo disse...

Engraçado que ninguém culpa OS PAIS que deixam UMA CRIANÇA perdida no mundo podre da internet, no meio de tudo que não presta inclusive de pedófilos de merda

Carlos disse...

Por esse motivo e entre outros que SOU CONTRA MENORES DE 18 ANOS USEM INTERNET. Mas como isso movimenta bastante dinheiro (lan houses) o governo brasileiro se omite.

Felipe Andrade disse...

Sem contar os famosos massacres em escolas e universidades. A maioria das pessoas que cometeram aqueles atos também sofriam muito dentro de suas escolas.
O pior é que as discussões que surgem desses episódios nunca abordam o tema bullyng, acabam sempre descambando pro senso comum: do combate às armas de fogo aos rótulos psiquiátricos, como a psicopatia.

Elaine Telles disse...

Cada vez que leio que bullying é bom, que faz as pessoas amadurecerem, me pergunto o porque de as pessoas gostarem de ser tão más e ainda justificar maldade como meio de ajudar os humilhados a se fortalecerem, se tornam "gente";
A história da Amanda é um claro exemplo de como nossa sociedade é idiota. Ninguém culpou os meninos/homens envolvidos nessa história; Todos os pedidos de ajuda foram ignorados. Muita gente acha um "tédio" quando a Lola posta relato de gente relatando seu problema. Chama de mimimi, coitadismo. Esses são claros exemplos de bullyers, que não pensarão duas vezes antes de pisar em cima dos "fracos", para que eles fiquem fortes. Nem que forte signifique morto.

Carla disse...

Eu detesto ler esse tipo de notícia. Eu tenho uma filha de 3 anos e, desde então, me coloco no lugar dos pais desses meninos e meninas. Eu só consigo me sentir impotente e pensando se eu, no lugar deles, se daqui a uns anos eu vou conseguir proteger a minha filha desse tipo de gente, desse mundo cruel e triste que estamos vivendo.

É muita tristeza. Acho que o ser humano anda regredindo... desejo paz aos pais dela, se isso for possível. =(

Maria Valéria disse...

Nem tenho palavras.Li ontem o link sobre a Amanda, nao tinha entendido tudo porque meu inglês nao e fluente,

Falar sobre bullying de novo seria chover no molhado, meu post sobre o assunto, que vc leu, sempre será minha resposta,

Um adendo, que a pessoa que pediu pra garota mostrar os seios pode muito bem ser um adulto que se passou por adolescente - nao e o primeiro caso em que isso acontece, muito menos o primeiro que leva a vitima ao suicídio, e,se for um adulto, considero muito mais grave.Que ser perverso e esse???!!!

Uma coisa posso te assegurar, nao teria sobrevivido quando adolescente se naquela época existisse o cyberbulliyng...

No mais, registro aqui minha profunda tristeza e sentimentos a família da menina,Que os assassinos dela sejam presos e paguem por isso( sim, porque na minha opinião isso e assassinato)

Beijos

Barbara O. disse...

A lição que eu tiro disso é que devemos dizer e ensinar aos nossos filhos e conhecidos, assim como "não estupre", "não pratique bullying". Um dia destes eu ouvi "todo mundo sofreu bullying na escola, e todos sobreviveram". Esta história mostra que não. OS pais e a menina até fizeram várias tentativas de melhorar a situação e não foi suficiente. O autor do crime, como no caso do estupro, é o bullie. Tudo isto por uma questão absolutamente banal, mostrar seus seios. Muito, muito triste.

Isabela disse...

Que horror! Eu não sabia desse episódio: é mesmo chocante, inacreditável e sou invadida por uma torrente de pessimismo!! Seres humanos crueis, tecnologia do mal!

Anônimo disse...

Enquanto ela sofreu tanto por ter mostrado os seios, garotos seguem por aí sem camisa em dias quentes.
É mesmo tudo muito injusto.

Anônimo disse...

Tenho uma página no Facebook sobre o mundo universitário e ontem aproveitei que foi o dia do professor e postei um texto falando sobre a hipocrisia das pessoas em relação aos professores.
Escrevi que muitos quando estavam na escola,adoravam falar mal de seus professores mesmo que eles não tivessem feito nada de ruim.
Que já crescidos,se formam em licenciatura e passam a reclamar que os alunos são mal educados,que não respeitam o professor e tal. Ou seja,ficam reclamando de jovens que agiam que nem eles.
Pra piorar,muitos desses recalmões mesmo sendo desrespeitados em sala de aula,ficam xingando e falando mal de seus professores universitários!

A postagem fez sucesso,muita gente curtiu,porém uma boa parte reclamou alegando que é um saco essa coisa de usarem o Facebook como muro das lamentações,que se não gosta do professor tem mesmo que xingar e etc que ninguém é de ferro e etc.
Mas o pior de todos os comentários foi uma mocinha dizer dando risadas que quando estudava,tinha uma professora chamada Cristina e que por causa do nome resolveu por o apelido nela de prof. Cretina! Segundo ela,o apelido pegou e todo mundo na escola chamava assim a professora...

Lord Anderson disse...

Eu nunca vou entender esse odio gratuito, essa necessidade de perseguição que tantas pessoas jovens ou não desenvolvem.

Sera uma forma de se sentir poderoso? de se achar mais especial humilhando outra pessoa? de que vc precisa rebaixar o outro pra sentir-se melhor?

eu odeio muito quem vem dizer que é bullying é brincadeira e culpando a vitima. é a mesma coisa de quem fala que assedio é cantada.

Anônimo disse...

Eu digo sempre: EU JAMAIS GOSTARIA QUE MEUS FILHOS SOFRESSEM BULLYING. Que tipo de pais querem que seus filhos sofram violência?

Caio Durval disse...

Essa menina foi duplamente imbecil,primeiramente por agir como uma vagabunda e depois por se matar.Esse tipo de atitude é produto da falta de uma formação moral sólida na infancia.Não é atoa que é filha de pais separados.

Anônimo disse...

Garotos andam sem camisa, simplesmente porque garotos sem camisa não causam nenhum furor sexual em garotas.
Isto o que aconteceu com a gorotinha e culpa da "pornografia libertaria" que infesta a net nos dias de hoje, o que mais se ve são meninas anonimas, exibicionistas em posses nuas no espelho, NÃO INCENTIVEM ISTO !

Gabriel disse...

Terrível, absolutamente terrível. Como as pessoas envolvidas não conseguiram impedir essa tragédia? E como, principalmente, pessoas maltratam outras pessoas até levarem estas a morte?

Bullying sempre existiu, mas acho que a internet tem amplificado esse problema de uma forma assustadora. Tento explicar: o bullying nunca fortalece, nem é algo normal. Há 10, 12 anos atrás quando estava no colégio o bullying acontecia, rolava solto nas aulas, nos corredores, no recreio, nas festas.

Mas ele era feito nas interações de grupos ou face a face. Isso não impedia que acontecesse, mas pela minha experiência, muito dos que praticavam bullying eram forçados a parar - ou até mesmo se conscientizavam - pelo custo social daquilo. Eu poderia chamar de gorda uma menina todo dia. Ela podia me responder, ela podia chorar, ela podia reclamar com as amigas, tudo aquilo gerava um certo constrangimento social. Os meus colegas podiam me apoiar, podiam ficar incomodados e me evitar, podiam até mesmo tomar as dores. Eu sei, nem sempre isso acontece, muitos haters andam com haters e ficam odiando o resto da vida.

Mas na internet a pessoa é uma vítima no mar de anônimos, de fakes, de trolls, sem poder nada fazer. Fora que muitos adolescentes tomam coragem de serem agressivos ou cruéis apenas pela internet. Por isso que acho que as medidas tem que ser tomadas presencialmente, alguns que praticam bullying não vão achar nada demais, mas tenho certeza que se existem 50 pessoas atormentando alguém pela internet, 40 deixarão de fazê-lo após serem confrontadas com suas condutas e, sim, punidas dentro das escolas e se necessário até pelo Estado.

Bom, estou aberto a outras considerações, claro, não acho que tenho tanto domínio sobre o tema para saber. Infelizmente, minha experiência é muitos mais praticando do que sofrendo bullying.

Emma Folk disse...

Carlos disse...
Por esse motivo e entre outros que SOU CONTRA MENORES DE 18 ANOS USEM INTERNET. Mas como isso movimenta bastante dinheiro (lan houses) o governo brasileiro se omite.

16 DE OUTUBRO DE 2012 10:53
há cerca de um minuto · Gosto
---------------------------

PORQUE NAO PROIBEM MENORES DE ASSISTIREM TV,E LEREM REVISTAS?
SE NAO FOSSE A INTERNET,GRUPOS FEMINISTAS E O POVO DA BODY REVOLUTION EU TAVA MORTA
SUICIDADA,IGUAL A AMANDA

Anônimo disse...

Lola, vc tocou em questões importantes, mas acho que ainda há outras.

Estou enganada ou a garota, além dos bullies, estava sendo vítima de um stalker? Me corrija se confundi os conceitos, por favor.

Não há nenhum tipo de responsabilização legal do site por hospedar agressões como essa?

Não há meios de identificação do agressor? (Quando lhes convém, os sites invadem a privacidade que é uma beleeeza...)

A sociedade vai lamentar a morte da garota e amaldiçoar o bullyng, sem debater responsabilidades diretas e indiretas no caso, por ação e omissão?

Ângela


Patty Kirsche disse...

Cara, eu vi o vídeo das plaquinhas... O que essa menina fez de tão grave? Mostrar os seios? Ah, por favor, ela foi uma vítima de gente sádica. Até lá no vídeo no youtube tem um monte de comentário de psicopata dizendo que ela escolheu se exibir para o cara. É a mesma lógica de culpar a vítima de estupro. História absurda.

Anônimo disse...

http://mulher.terra.com.br/noticias/0,,OI1261688-EI16610,00-Dez+coisas+que+eles+nao+querem+saber+de+uma+mulher.html
Lola, dá uma lida nessa merda

Ana Carolina disse...

Lola, sei que poderia fazer um longo texto sobre bullying. A pior parte é a solidão, é se sentir sozinha entre um mar de gente que te massacra.

Maria Valéria disse...

Lola, quando li sobre a reportagem da MC dizendo que bullying INCENTIVA a pessoa a ' melhorar' , foi inevitável nao me lembrar deste post aqui, que publiquei ha dois anos: http://www.comtodaaminhaalma.blogspot.com.br/2010/09/dumbo-ha-necessidade-mesmo-de-voar.html
Acho que estamos falando da mesma coisa...
Beijos;))

Anônimo disse...

nossa... e ela pediu socorro TANTAS vezes. que mundo é esse em que pessoas pedem socorro e ninguém liga. em que gente quer acabar com a vida do outro e depois alegar que a pessoa é que leva tudo na internet a sério demais? em que gente sabe que a outra não está bem é vai lá falar mais merda?

depois fazem um memorial e todo mundo fica devastado. onde estavam essas pessoas qdo ela precisava só de alguém que dissesse que estaria do lado dela no matter what? depois que a pessoa se mata, aí é fácil demais.

difícil é pegar, ouvir chorar, abraçar, ajudar a sair do buraco.

por isso que tenho nojo de algumas coisas online. é sempre assim. todo mundo fala merda, mas era brincadeira e o outro que levava a sério demais. ou o outro não entendia que era pro seu próprio bem. aí a pessoa se mata e ainda vem gente fazer memorial. sério, vontade de dar um chute na bunda desse povo. essa coisa de dar curtidas é podre demais. clicar é fácil. ajudar a menina foi difícil demais. esse povo devia pelo menos ter coragem de assumir que não ajudou em nada e parar de hipocrisia.

no meu caso, eu já era adulta qdo alguma coisa aconteceu. eu passei a frequentar um fórum qdo minha mãe ficou doente e começou a quimio. eu ficava ao lado dela ou perto dela e, qdo ela dormia, eu ficava falando bobagens na internet, discutindo sobre arte e tals. coisa pra distrair em noites acordada. um belo dia, um cara que queria me conhecer (porque eu tinha dito que eu sempre treinei na academia e ele imaginou que eu seria A gostosa)recebeu um "não" meu. ele passou a me chamar de fútil e disse que eu só malhava e ficava na internet.

sabe, ser chamada de fútil qdo vc sabe que vc não é não atinge muito. só que, qdo a gente já está com uma fragilidade (no meu caso, minha mãe com um buraco na barriga por onde saía cocô), um comentário desse magoa demais. mesmo feito por um desconhecido. pq a gente começa a se questionar se tá fazendo alguma coisa errada. eu chorei muito com a perseguição desse cara. cheguei a observar pra printar e levar à delegacia. mas aí preferi sair de perto até pq minha mãe piorou e morreu.

eu sinceramente acho que só a internet não faz nada. mas, se a pessoa tem alguma fragilidade de autoestima (e quem não tem? ainda mais adolescente, ainda mais achando que tá fazendo coisa errada?) ou de algo que a deixa muito triste, o bullying só confirma na cabeça dele/dela que ele/ela não vale nada.

o básico seria que as pessoas entendessem que há seres humanos do outro lado. com sentimentos, medos, tristezas.

Emma Folk disse...

Engraçado que ninguem culpa O CARA QUE DIVULGOU AS FOTOS E BULINOU ELA,isso sim,só ela é a culpada,quando na verdade ela foi a vitima,vitima do cara metido a bully e vitima da sociedade por se sentir feia e ter que se mostrar pra ouvir elogios

Lu Rosário disse...

É realmente estarrecedor. E o pior e que casos como esses se repetem todos os dias e debaixo do nosso nariz. Uma criança que enfrenta isso é uma criança prejudicada em vários sentidos. Como mudar isso? Eu me pergunto. Algumas vezes a minha resposta é a de que o esclarecimento é o que se pode fazer, mas o esclarecimento sempre!

Triste, triste..

Anônimo disse...

o mundo não vai mudar, portanto se fortaleça para viver nele, deixem de mimimi, so os mais fortes sobrevivem !

Anônimo disse...

Anônimo 12:02

"Garotos andam sem camisa, simplesmente porque garotos sem camisa não causam nenhum furor sexual em garotas."

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Vc não deve conhecer muitas garotas, né?

Maria Valéria disse...

Tava demorando pra aparecer gente culpando a garota...

Se todos os filhos de pais separados fossem ' idiotas' assim, eu nao teria nascido- porque minha mae teria se matado ...

Eu heim...

Anônimo disse...

Um monte de gente falando que essa ai era uma criança.Se fosse criança não teria apetite sexual.Era uma safada,isso sim

Clara Lopez disse...

Lola, post muito importante e esclarecedor, tenho um neto de dois anos já na creche e percebo que ele está mais irascível, inquieto, fico pensando se já não estaria sofrendo bullying na creche - o que me parece inteiramente desumano. Essa é uma praga cada vez mais visível, ou seja, a gente tb sofreu bullying na escola, há décadas isso existe, mas com a exposição nas redes sociais a coisa ficou pandêmica, muito grave mesmo, e os mecanismos pra coibir são inócuos até agora. Se vc permite, vou copartilhar no facebook.
abraço, clara

Emma Folk disse...

Anônimo disse...
o mundo não vai mudar, portanto se fortaleça para viver nele, deixem de mimimi, so os mais fortes sobrevivem !

16 de outubro de 2012 12:34
---------------------------
facil falar isso,tenta ser forte quando é voce quem sofre,ela tentou,foi ate aonde pôde

Emma Folk disse...

Anônimo disse...
Um monte de gente falando que essa ai era uma criança.Se fosse criança não teria apetite sexual.Era uma safada,isso sim

16 de outubro de 2012 12:39
-----------------------------
ela mal fez isso por motivos sexuais,fez isso pra se sentir bonita,e mesmo que fosse,quem nao começou a se masturbar nessa idade? deixou de ser criança e ter direito de ser respeitada por isso?

Carolina Lucas Paiva disse...

Lola, desculpe, mas será necessário mostrar esses comentários nojentos de bullies fazendo slut shaming e festejando o suicídio dessa garota?
----
Sobre o caso: eu acho um absurdo as pessoas acharem que internet é terra sem lei. Quer dizer então que temos nessa história um cara que seduz pré-adolescentes (o que não é difícil de se fazer) e espalha suas fotos nuas na internet e ninguém criticou isso? Todo mundo só ficou chamando a guria de vadia e é isso mesmo? O cara não é relevante?
Isso é o que eu chamo de inversão de valores. Enquanto tem muitos trolls "preocupados" com uma suposta moral sexual bitolante, defendem bullying e pedofilia na internet. Sim, porque quem vem aqui para xingar a menina, chamando-a de vagabunda e safada, é um baita defensor da pedofilia.

Eu acho que também não teria sobrevivido a um cyber bullying.

Andressa disse...

Li sobre a Amanda ontem e fiquei muito, muito triste.

Primeiro, com o slutshaming absurdo. Gente, são seios. Que sociedade doentia é essa que condena uma guria de 13 anos por mostrar os serios? Vi algumas pessoas "argumentando" por aí que não foi só uma vez, que ela se exibia pra váriso caras, como se isso fosse justificativa pro bullying terrível que ela recebeu.

Segundo, com toda a proporção que a coisa tomou. Na cidade onde eu passei minha adolescência teve um caso parecido, de uma menina que tirou fotos pro namorado e vazou pra cidade inteira. Todo mundo conhece uma história assim. A grande maioria chama as vítimas de "vadias", e os mais "bonzinhos" falam algo do tipo "isso é bem feito pra essa menina aprender a ser mais cuidadosa!".

Esse lance de fotos vazadas me parece um correlato da cultura de estupro. "Ah, deixou-se fotografar?? pediu pra que isso acontecesse" = "Ah, estava andando de sainha?? pediu pra ser estuprada"

De novo, a sociedade culpa as vítimas, ao invés de ser empática e supportive (não achei a palavra equivalente em português) com as mesmas.

Anônimo disse...

Quanta HIPOCRISIA dita em um post só. O bullying é uma violencia "noemada" hoje mas q tem história antiga. Tudo agora é bullying! Essa Amanda foi muito fraca e se matou por pouca coisa! Aqui no Brasil nego morre até de bala perdida.. mas esse tipinho de bullying fala sérioo! tem mina q mostra mt além dos seios, vira notícia..vai parar na TV GLOBO (fantástico) e não se mata! e sofre viu...Não é nada fácil sofrer bullying... Mas se entregar a ele é uma coisa de pessoa fraca e sem amor a própria vida. Concordo que o bullying n deve ser feito para educar tendo em vista que a educação jamais pode se basear em algum tipo de violência. Desculpe mas compartilhando essa noticia da "Amanda" as pessoas estão atraindo olhares não só positivos como negativos.. esse IBOPE todo pode piorar, se vc pensar... vao "bullynar" mais pessoas esperando que elas se matem.. oq fizeram com ela... queriam a morte dela. e conseguiram... e se depender desse tipo de post.. vao conseguir mais morte ainda.

Bruno S disse...

Muito triste a história. A menina pedindo ajuda e sendo preseguida mesmo depois de mudar de cidade.

Fico com a impressão de que com a internet e redes sociais o alcance do bulling(que sempre existiu, fez mal, traumatizou) é amplificado.

Sem a internet, o ataque cessava no momento que se ia para casa, ou que se entrava em contato com outro grupo de crianças(de outro meio que não a escola). Quando a situação na escola era insustentável, muitas vezes uma mudança de escola já fazia diferença (às vezes de turma, na mesma escola).

Com o cyberbulling, a vítima pode ser atacada em qualquer lugar, em qualquer hora. Assim como suas fraquezas ficam expostas para o ataque de outros bullies.

lola aronovich disse...

Pessoas queridas, perdão por publicar alguns comentários que nos fazem perder mais fé ainda na humanidade... Mas eu queria que vcs sentissem o gostinho do lixo que estou recebendo e deletando. É mascutroll (geralmente quem tem esse pensamento é mascu) chamando a menina de safada e vagabunda e coisa pior, dizendo que ela mereceu, que mulher é tudo igual... Fora os que aparecem perguntando onde podem encontrar o vídeo de Amanda mostrando os seios. A essas pessoas doentes, só posso desejar: SE MATEM. Sério mesmo, o mundo não precisa de vcs.

Ana Chagas disse...

O pior é que, mesmo após a morte dela, diversas pessoas se manifestam na internet dizendo que ela mereceu, que era uma vadia, que fez isso apenas para chamar atenção

Anônimo disse...

"Mas se entregar a ele é uma coisa de pessoa fraca e sem amor a própria vida."

13:29 - e qual é o problema de a pessoa estar fraca e com autoestima ruim? isso é motivo pra que o bullying continue pra que ela se fortaleça? às vezes, as pessoas têm doenças físicas ou mentais que as enfraquecem. e aí? ela é culpada de estar fraca e vulnerável?

Marcelly disse...

sabe quando leio coisas como o daqui de cima.. o que diz que seu Post é ruim Lola...sabe..nessas horas perco mesmo a fé na humanidade..ou então tenho a mais conivcta certeza de que todas as pessoas deveriam fazer uma graduação na area de humanas e ter alguma noção de psicioclogia..pra não falar tanta coisa sem nexo (taaaanta merda) assim...


de fato devemos memso estar de luta e lutar contra todas as formas de discriminação..
quanto a dizerem que o Bulling sempre existiu..eu discordo..nunca o mundo foi tão cruel com a apaencia das pessoas como hoje...uma prova eh o numero de revistas e programas nos ensinando como nosso corpo tem que ser!

parabéns pelo post!!

Anônimo disse...

bruno s,

eu acho que é mais fácil fazer cyberbullying porque a pessoa não precisa mostrar a cara e meio que despersonifica a coisa toda. antigamente, eram pessoas determinadas que começavam o bullying, sei lá, na escola. atualmente, fica bem mais difícil determinar onde a coisa toda começou e quem causou o início.

Priscila Daniele disse...

Triste demais. O que me entristece ainda mais é a quase certeza de que nada será feito aos que a perseguiam.
Sim Lola, o bullying começa na infância, como todo o preconceito. Quando eu ia à escola sofri muitas tentativas de xingamentos, principalmente por eu ser colona (moro no interior da serra gaúcha), mas o que essas pessoas "legais da cidade" não percebiam é que para eu ser colona não era problema, não é até hoje, pois é o lugar onde escolhi morar e criar meus filhos. Não me intimidei muito, até que um dia, com uns oito anos, eu que sempre fui apaixonada pela escola, cheguei em casa falando que não iria mais estudar, com a pressão da minha mãe, contei o que houve: um aluno começou a me provocar e como sempre fui um tanto esquentada, respondi às provocações e discuti com o garoto, ele devia ter uns 12 anos, nunca me esqueço daquele dia, ele estava pendurado na grade da escola, e me disse "amanhã eu vou te matar". Escondi-me até a hora do ônibus decidida a nunca mais voltar à escola, quando minha mãe perguntou por que ele disse isso, eu disse que era porque sou colônia. No dia seguinte, minha mãe me fez ir com ela a escola, fomos na direção, o garoto foi chamado, disse que foi brincadeira, ele levou advertência e deveria voltar à escola somente com os pais, e se ocorresse novamente, seria expulso, e eu com medo que ele ficasse ainda mais bravo comigo. No dia seguinte o vi chegando na escola com a mãe, e depois disso, nunca mais vi ele amedrontar ninguém, mas demorou um pouco para que meu pavor passasse.
Agora, quanto às crianças pequenas, se eu for contar o sufoco que é criar um menino e uma menina nessa sociedade machista, preconceituosa e hipócrita, as linhas acabam.
Meu filho, de quatro anos, tem cabelo comprido, não gosta de cortar então deixei crescer. Além das insinuações de que ele será gay por isso e por ele brincar com os brinquedos da irmã, de três anos, ouço absurdos do tipo, "tem que cortar, incomoda demais, ele sente calor", respondo que então todas as mulheres deveriam receber esses conselhos, pois passam pela mesma coisa, ai me dizem que "é diferente". Ele usa faixas, bandanas, o que lhe convém para manter seu cabelo confortável. Tu não tens noção do que ele passa, simplesmente por ser criança e não estar no padrão "menino de cabelo curtinho, boné na cabeça, brincando de carrinho e arminha". Sempre deixo claro a todos, que não me importo MESMO se ele for gay, se for bi, se for hetero, pois essa é minha maneira de deixar ser ele mesmo. Os conselhos, do tipo, "depois não diz que não te avisei" como se meu filho fosse ser um traficante criminoso, dispenso. Tem gente que diz que não ligo agora, mas que no futuro vou ligar, EU tenho certeza que não me importo com isso.
Meus filhos têm brinquedos Lola, cozinha, panelas, bonecas, bonecos, carrinhos e bolas. Também têm bicicletas, e um lugar inteiro em meio às árvores onde têm a sorte de poder morar. Não faço distinção, nunca falo isso é coisa de menina ou de menino, quando compramos brinquedos, escolhem o que querem e tudo é dos dois. Os brinquedos não são separados, tenho uma salinha onde fica tudo, não nos quartos onde pode se criar aquela regra de dividir as coisas de meninos e meninas.
Outro dia uma filha de uma amiga disse que a professora falou ao aluno de cabelo comprido que se ele não cortasse iria chamá-lo de "guria", esse menino quase nunca cortou o cabelo, tens oito anos. Se a professora falou isso, o que não fazem os colegas. Fico desesperada de pensar pelo que meu filho vai passar, ano que vem quando começar a estudar.
Sofro tantas indiretas, meu filho escuta tanta porcaria que nem entende ainda. É muito difícil tentar pensar fora da casca na sociedade onde vivo, muito mesmo.
Mas minha consciência está tranquila, meus filhos estão crescendo tolerantes e não quero deixar que percam isso.

Sara disse...

as vezes da muita vergonha pertencer a raça humana...

Marcelly disse...

é Lola...peça desculpas mesmo ..hehe..
pq olha..é foda ler esses absurdos..saber que essas pessoas existem..
e existem sim...pra mim são doentes que deveriam se tratarrr..

sou filha adotiva seu babacaaaa..não tenho nem pai e nem mãe mais..e isso não fala tanto assim sobre mim..
alias o que vcs dizem não fala sobre a garota..fala sobre vocÊs seus coitados..sinto pena de vcs que ficam ai na internet lendo textos otimos como os da lola e postando criticas inuteis...suas vidas são tão vazias que não há mais nada pra fazer além de enfernizar a vida dos outros....



isso foi bullying Lola??hehe

aiaiai disse...

incrível, tem gente q acha q "a pessoa se mata pra chamar a atenção...".
tá feia a coisa...

Iara disse...

Sou grata por muitas coisas na minha vida,mas se tiver que escolher não poderia deixar de sentir toda a gratidão do mundo por ter nascido antes da internet.Eu fui perseguida na escola desde o primeiro dia até o último,mas voltava para casa e me refugiava no meu quarto e era feliz,lendo,brincando,assistindo televisão.Não consigo pensar nem em mil anos o que teria sido de mim se eu chegasse em casa e ligasse a internet e toda aquela perseguição continuasse.
E muita gente culpa os pais da menina,mas será que é possível mesmo vigiar tudo?Pc,iphones,celulares,ipod,dá pra controlar cada segundo?Acho impossível.Infelizmente a tragédia que aconteceu com essa menina acontece com muitos e vai continuar acontecendo enquanto as coisas não mudarem.Inclusive tenho a impressão que falar `bullying´ ainda não tem o peso do crime cometido,parece coisa de escola,assim de todos os dias,coisas normais que todas as crianças passam.É obrigação das escolas apertarem o cerco em relação a isso e é obrigação da sociedade encarar o problema com o tamanho que tem,deixar essa ideia de que não tem nenhuma importância.Tem tanta importância que já é questão de vida ou morte.

Anônimo disse...

Lola, jamais concordando com o insulto e acreditando que ele é terrivelmente ofensivo e não deve ser usado, mas um camarão é exatamente o contrário: tira-se a cabeça e aproveita-se o resto.

Charles K disse...

Eu acho que os ataques e humilhações são apenas parte do problema. As pessoas estavam buscando a aceitação de um grupo, e se comportando da maneira que elas pensavam ser o esperado. O problema é que dessa vez o comportamento incentivado envolveu a humilhação de outra pessoa e acabou gerando um sofrimento insuportável a essa garota.

A outra parte do problema é a inação de quem assistiu a tudo e mesmo tendo discernimento suficiente para entender o que realmente estava acontecendo, não agiu, muito provavelmente por medo de também virar alvo de ataques. Essa inação é tão importante quanto os ataques em si. Uma mensagem de apoio, um contato apenas, de qualquer pessoa, poderia ter mudado a situação.

É importante também observar as reações. Os que a atacaram finalmente acordaram para a realidade dos seus atos, e agora tentam diminuir sua responsabilidade, procurando outros culpados e diminuindo sua responsabilidade. Não. Seja por ter atacado ou por não ter tentado ajudar, cada um dos envolvidos são culpados.

Colocar a culpa na internet e na falta de supervisão dos familiares também é tentar desviar o problema. Essa é uma opinião muito fácil e não ajuda em nada.

Por fim, nós também somos responsáveis. Todas as vezes que agredimos alguém como forma de brincadeira, cada vez que deixamos de sorrir para um estranho na rua ou deixamos de ser gentis com uma pessoa que nos atendeu no comércio, nós nos tornamos parte do problema.

Aline Tomasuolo disse...

Acho totalmente descabido estes comentários de que os pais que deveriam proibir o uso da internet, que o acesso a redes sociais devia ser restrito a maiores de 18 anos, que isso que aconteceu é tudo culpa do facebook e do twwiter. Isso é totalmente irreal!
A culpa não é da internet! A culpa é das pessoas! Não é a internet que faz com que as pessoas sejam más e cruéis, é a educação. A solução não é a segregação e alienização das pessoas (ninguém se lembra da vantagem das redes sociais e internet nessas horas né?). A solução é educar nossos filhos para não discriminarem e cometerem bulliyng contra ninguém.

Além disso vi comentários absurdos falando que a culpa é dela, que não devia ter mostrado os seios, que é culpa da falta de "moral e bons costumes"!
1º Colocamos nossas crianças diariamente frente a frente com o capitalismo, com o consumismo, e principalmente, com a padronização da beleza. Meninas vêem na tv, nas revistas e até mesmo em casa, que devem fazer de TUDO para ter e manter um marido, aprendem que a função da mulher no mundo é de agradar aos homens, primeiro ao pai, depois ao marido, aprendem que homem gosta de mulher que é sexy, mas não é vadia, que é uma coisa que nenhuma mulher "aprendeu" a fazer ainda pois depende do humorzinho deles. Se é isso a que expomos nossas crianças, como podemos esperar que elas hajam diferente. Se é assim que toda uma sociedade dita que deve ser, como esperar que uma menina de 13 anos não faça exatamente o que ela viu na tv, nas revistas e em todos os tipos de mídia?
2º A sociedade parece morrer de medo da sexualidade feminina. Uma menina de 13 anos, com hormônios à flor da pele, começando a explorar sua sexualidade, mostra os seios na internet, qual o problema disso?! Quantos meninos e meninas, principalmente no início da adolescência, não vão online para descobrir as milhares de novas sensações em seus corpos? Aposto que milhares! Isso não fez da Amanda uma vadia!! Uma menina então de 14 se relaciona com um rapaz que tem namorada, de novo eu pergunto qual o problema disso? Quantos de nós já fizemos isso, ou até mesmo já estivemos do outro lado? Quantos de nós já traímos? Existem estudos que mostram que mais de 52% da população admite já ter traído. Se nós adultos, homens e mulheres, fazemos tudo isso sem muitas consequências, por que uma menina de 13, 14 foi perseguida, julgada, agredida e destruída emocionalmente, tão destruída que ela sentiu que não aguentava mais viver com aquela dor agonizante dentro dela.

E pensar que foram crianças, adolescente de 13 a 15 anos que fizeram isso com ela. Qual a fonte de tanto desprezo, crueldade e superioridade? Acredito que seja da educação, pois não é possível que os pais destes adolescentes, a escola, os professores, não tenham visto estas constantes agressões, tão culpados quantos os bullies, são aqueles que foram coniventes, que culparam a vítima (quem mandou ela mostrar os peitos né?) e que olharam para outro lado quando Amanda Todd mais precisava deles. Que ela descanse em paz.

Flavio Moreira disse...

Lola:
Só posso compartilhar com você esse sentimento. Seus mascutrolls de merda, SE MATEM! Façam um favor para a humanidade e SUMAM! Baratas ainda têm mais utilidade do que vocês!

aiaiai disse...

Maria Valéria,

adorei o seu texto sobre o dumbo, até deixei um comentário lá.
Posso colocar no twitter? vc tem twitter?

Anônimo disse...

'Um monte de gente falando que essa ai era uma criança.Se fosse criança não teria apetite sexual.Era uma safada,isso sim'

SEU MERDA o fato de ter maturidade sexual não significa nada, uma pessoa de 12 anos ainda tem a cabeça de uma criança sim, é um ser em formação, não sabe nada da vida nem do mundo, NEM DO GADO HUMANO COMO TU que faz o mundo ser um lugar ainda mais podre.
Se mata seu pedófilo de merda.

Vii disse...

Além de tudo, que amigos de merda que ela tinha, ein? Deixaram de ser amigos porque ela mostrou os peitos na net? É a prova que as duas piores coisas para uma mulher são ser uma vadia e ser gorda. São piores do que ser canalha, piores do que ser desonesta, anti-ética, maldosa.... É uma atualizada no que a J.K.Rowling disse uma vez:Is 'fat' really the worst thing a human being can be? Is 'fat' worse than 'vindictive', 'jealous', 'shallow', 'vain', 'boring' or 'cruel'? Not to me.”
Troque "gorda" por vadia e pronto.
E pro pessoal que diz que sobreviveu a bullying, que ela foi fraca: ou vocês nunca passaram por uma situação de ter todo mundo contra você, sentindo prazer em te humilhar, ou se você já passou, está tendo consequências até hoje.
Também sofria bullying na escola....as pessoas todos os dias me xingavam, me batiam, faziam comunidades contra mim,roubavam minhas coisas ou colocavam coisas na minha mochila. E eu nunca entendi o motivo disso. Tinha mudado de cidade e ninguém me conhecia até entrar nessa escola. Meus pais se separaram nessa época e eu estava com a família completamente desestabilizada. Então tinha um inferno na escola e um inferno em casa. Tive algumas tentativas de suicídio.
Aí, quando eu consegui superar boa parte disso, resolvi fazer videos de internet pra me soltar, porque eu quero ser atriz.....e recebo comentários do tipo:"depois reclama que sofreu bullying", "foi merecido".
Sofro de certos transtornos até hoje por causa do que sofri na escola, tratando com psiquiatra e tudo.
Bullying não forma caráter, e não espere que as pessoas que são oprimidas reagirem do mesmo jeito que você, com todos os seus amigos, incluso e aceito, reagiria. É uma tremenda covardia da sua parte. Covardia e canalhisse da sua parte.

Anônimo disse...

Acredito que os pais deveriam ter se esforçado mais, afinal, para a menina falar que não tinha ninguém, nem mesmo os pais deveriam etar dando o apoio que ela precisava. É claro que do mesmo jeito as pessoas não precisavam ter sido tão cruéis com ela, mas acho incrível ela não ter uma amiga, vizinha ou parente que fosse para desabafar.

Anônimo disse...

Enquanto isso vários HOMENS se matam por bullying aplicado por homens e mulheres por serem betas e as feminazis não fazem nada.

Pelo menos essa amanda deixou de causar transtorno aos pais!

Anônimo disse...

Aposto que teve muito beta querendo ajudar ela e ficar com ela. Isso foi o estopim para ela se matar. Mulheres odeiam betas e se uma mulher só tem chance com beta, ela prefere se matar a sofrer a humilhação de ficar com um beta bonzinho.

Priscila Daniele disse...

Como estudante de pedagogia, mãe de duas crianças pequenas, tia e irmã, eu apoio sim o uso da internet por crianças.
Mas, como por qualquer ser humano, não apenas as crianças, devem ser utilizadas de maneira saudável e consciente. Para crianças, deve ser supervisionado SEMPRE. Esconder crianças e adolescentes disso apenas os desprepara para o futuro, pois as redes estão aí, e mais cedo ou mais tarde eles terão a chance de usá-las, melhor então que estejam preparados.
Meu marido trabalha com informática, nossos filhos pequenos jogam no computador, olham sites infantis, imprimem desenhos, assistem vídeos, tudo muito bem supervisionado, e não ligam o computador sem um de nós junto. Não se trata de ter tempo disponível para isso ou não, se trata de dedicar uma meia hora, talvez uma, alguns dias da semana, para que as crianças e adolescentes estejam seguros ao usar a rede. Deixando bem claro que a vida não está somente em um computador.
Agora, se não existe essa vontade dos familiares em estar presente nessa questão da educação das crianças, acredito que devam pensar bem, se não é melhor aprenderem em casa do que com estranhos.E se por ventura, acontecer um deslize, informem-se, existem meios de lidar com isso sem que o prejudicado precise destruir a própria vida. O diálogo, a compreensão sempre são os melhores caminhos, mesmo em casos extremos. Só não podemos fingir que a internet não existe, isso já não é possível.
A vida em família é muito mais do que sentar-se à mesa durante as refeições e discutir quem vai lavar a louça. Mesmo quando temos muito zelo e cuidado, algo pode sair do controle e precisamos estar preparados para isso. Já é tempo inclusive, além dos pais, da escola e professores estarem preparados em alertar crianças e adolescentes sobre o perigo da rede, de mostrar o próprio corpo em imagens que poderão ser distribuídas ao mundo todo, sobre pessoas que se aproveitam de algum momento vulnerável. Não é somente na internet, crianças e adolescentes têm celulares, câmeras digitais, e são incentivadas por amigos a tirar fotos de seu corpo, sem sequer imaginar em tudo o que algo assim pode acarretar.
Não poderemos proteger nossos filhos para sempre, mas mesmo quando não pudermos evitar o pior, podemos apoiá-los e ajudá-los a suportar o sofrimento.
Quando tentamos manter uma "educação digital" com nossos filhos, quando eles tiverem incentivos para manterem-se em um diálogo aberto sem medo, um caso como esse da Amanda pode ser contornado, tomando conhecimento antes de tomar grandes proporções, pode-se sim chegar ao início, punir e advertir os agressores. Ela foi fraca? O que determina ser forte? Aguentar ser apedrejada? Ela teve um apoio que a ensinou a ser forte antes disso ocorrer? Quem sabe com o preparo necessário talvez tivesse comunicado aos pais que alguém a incentivava a mostrar-se na webcam, quem sabe, mas nem isso impede que seu ego de adolescente não sentisse o desejo de exibir-se para alguém.
Quem usa a confiança de alguém dessa maneira e depois utiliza para maldades é sim criminoso, não foi ELA quem divulgou as fotos, não esqueçam disso, não foi ela quem pediu isso. Da mesma maneira que mulher que anda com roupa sexy não pede que a estuprem.
Ainda falando em adolescentes, quantas garotas não existem que transam com seus namorados, também adolescentes, e depois viram chacota? Os mesmos que as tratava com carinho, após conseguir o que quer espalha para todos o que fez e não fez, e geralmente, a menina passa a ser julgada como se somente ela tivesse feito isso.Não precisa nem de fotos para que isso leve ao suicídio, não é sinal de fraqueza não, se trata de desistir diante de tanta maldade, se trata de perder as esperanças.
Atacar é muito mais fácil, para atacar alguém não precisa se pensar muito, basta ir na onda dos milhares maria vai com as outras. Posicionar-se criticamente, sem julgamentos baratos, isso deve doer, pois vejo que está muito em falta.

Liana hc disse...

Nossa, tô chocada com a notícia. Espero que tudo isso motive as escolas por onde ela passou, a reavaliarem o papel privilegiado de autoridade que poderiam, e deveriam, ter exercido nisso tudo, não só pontualmente neste caso, mas também como prevenção e fortalecimento de vínculos entre os alunos e funcionários, e quem sabe da comunidade. Bem, tenho esperanças quanto a isso.

E gostaria de saber o que foi feito com relação a esse(s) stalker(s). Que absurdo a garota ser intimidada, chantageada e perseguida desse jeito, e ficar por isso mesmo. Merecia uma investigação séria, com punição exemplar.

Acho que deve ter tido gente que até quis ficar ao lado dela, mas tamanha agressão e da parte de tanta gente, acaba deixando quem não concorda com isso com medo de se envolver e acabar sofrendo bullying junto com ela. Não que eu ache isso desculpa para se omitir. Muito triste tudo isso.

"It takes a whole village to raise a child." É preciso uma aldeia inteira para educar uma criança.

Sabe, é preciso haver mais engajamento e mais respeito. Uma comunidade unida, que dá suporte, evita que (a maioria, pelo menos) dos bullies se metam a besta, e se acontecer, evita que a maioria das vítimas fiquem desamparadas. Não são problemas exclusivos desta ou daquela família. Não dá mais pra isolar as pessoas desse jeito, tampouco ler isto e depois ficar naquela ânsia de voltar para a "normalidade" onde tudo é "seguro" e "previsível". Já passamos do ponto de dizer que tem 1 elefante na sala, tem uma manada interia na casa. Mais responsabilidade pessoal, familiar e social, mais empatia é o que a gente precisa pra começar a resolver isso.

Esse tipo de coisa não me faz perder a esperança na humanidade, só me faz perceber que temos muito trabalho a fazer. E temos que começar já, participando como pudermos, deixando claro nosso posicionamento, exigindo justiça, deixando bem claro para esses agressores que se eles estão ali, nós também estamos, exigindo este espaço, educando, e amparando sempre.

offdeath disse...

Essas histórias de bullying são absurdas. Eu li esses livros um livro que não dava nada mas que trata de uma maneira interessante sobre o assunto. "Carrie" do Stephen King, pasmem, é a história de uma garota que sofre bullying a vida inteira por ser diferente. Ela tem uma mãe fanática religiosa e além da culpa imposta pela própria mãe ela sofre no colégio por ser diferente. Sem querer contar a história inteira,ele vale a pena ser lido, Carrie é humilhada no colégio quando tem sua primeira menstruação e não sabe o que está acontecendo por que segundo sua mãe, só mulheres impuras menstruariam. A situação que dá inicio do livro, sua humilhação, parece surreal por si só, mas a gente sabe que é uma situação bem possível. O bullying é o tipo de violência que só quem sofre consegue entender e quem pratica parece não perceber que fez uma violência. Eles acham que a pessoa mereceu. No livro tem um conflito interessante, uma das pessoas que humilha Carrie percebe que não deveria ter feito aquilo e outra continua achando que ela mereceu. O conflito de consciências no livro é muito interessante e se lida muito bem com a incompreensão que a pessoa que sofre o bullying sente…

Mirella disse...

Estranho é que os primeiros idiotas a defenderem o bullying e chamarem de fraca a garota que sofreu com agressões e perseguições de todos os tipos são os primeiros a começarem o mimimi da friendzone.

E quanto aos que não possuem compaixão nem empatia alguma: o mundo não reage igual a vocês. vocês não são o centro do mundo. Há pessoas que não são tão """""fortes"""" iguais a vocês e precisam de ajuda, não de escárnio. Espero que quando vocês precisem de ajuda, qualquer que seja, encontrem do outro lado pessoas empáticas que lhes ajudem, em vez de espelhos que irão lhes deixar sozinhos à própria sorte. Se bem que vocês já devem ser sozinhos, tão fortes e autossuficientes que são.

Anônimo disse...

Se bullying fosse motivo para alguém se suicidar, eu já teria me suicidado há muito tempo. Provavelmente a Lola também já teria suicidado. Isso não é desculpa.
Provavelmente é uma menina mimada, que tem tudo do papai e da mamãe, e aí quando vai pro mundo e vê que a vida não é um conto de fadas. Ou sei lá, é um menina acostumada a ser cobiçada pelos homens, aí com 10 rejeições, entrou parafusos e... Eu não me conformo com este vitimismo. Tanta criança aí passando fome (estas histórias sim me partem o coração), tanto cara em cadeira de rodas que lutam brigam para diminuir o seu desconforto. Já ví na TV tantos caras sem braço e sem perna que até fazem obras artístias com a boca, como desenhar, pintar quadros, tudo com a boca. Enfim, que superam a adversidade. Mas não, a dondoca aí se suicida por bobagem...
E é de partir o coração mesmo: a vadiazinha mostrou os seios pro cara e não queria que divulgasse.
Enfim, uma imprestável, fez um grande favor à humanidade...

Binha disse...

Tudo nessa triste história de vida deve-se ao preconceito que ainda existe e persiste contra nós mulheres. Ela foi assediada, foi rotulada de "vadia", foi considerada fraca e, por fim, foi julgada culpada e condenada à morte.
A culpa é da sociedade em que vivemos, que molda pensamentos como o dessas pessoas :-(

Anônimo disse...

Quase nunca comento no blog, apesar de ler todo dia, mas essa noticia me deixou arrasada. Como pode as pessoas serem tão cruéis e sem o minimo de sensibilidade e empatia? Os comentários são mais arrasadores e ainda tem quem diga que a menina foi fraca. Fraca? Mesmo após uma morte trágica ainda tem quem a culpe e humilhe sem o menor remorso, imagina quando ela estava viva... Deve ter sido terrível. Ainda tem os que dizem que já sofreram bullying e superaram, mas não entendem que as pessoas são diferentes, reagem de forma diferente e por mais parecidas as situações estas também são diferentes. Quando vamos parar de culpar e punir as vítimas? Ju

Carol disse...

Vi essa história e vi vários comentários falando que ela mereceu morrer porque era uma "vadia" que "mostrou os seios", GENTE, nem na morte a menina tem paz putaquepariu, isso é outro nível de slut shaming. Já sofri bullying minha infância e pré-adolescência inteirinha por não ser bonita, por não ter cabelo liso, por não estar dentro dos padrões, ninguém nunca se importou e as marcas ficaram até hoje e tenho problemas de autoestima que não é brincadeira, já quis morrer tantas vezes e virei uma adulta introvertida, mas está melhorando a cada ano, graças ao feminismo eu estou me aceitando mais e ligando menos pra essas coisas, claro que nada é perfeito, mas eu aprendi muito

Renata disse...

Que história triste. Mas, o problema não é a da internet, e sim das pessoas que a usam como meio para prejudicar outras.

Ela poderia ter mostrado até a vagina (o corpo é dela), NADA justifica um bullying. Histórias assim e comentários culpabilizando as vítimas me enojam e me fazem perder cada vez mais a fé na humanidade.

Renata disse...

Ahh, outra coisa, essa história me lembrou o filme Confiar, com o ator Clive Owen e a atiz Liana Liberato. Vc já viu Lola??

Anônimo disse...

"Caio Durval disse...
Essa menina foi duplamente imbecil,primeiramente por agir como uma vagabunda e depois por se matar.Esse tipo de atitude é produto da falta de uma formação moral sólida na infancia.Não é atoa que é filha de pais separados."

Essa atitude de mostrar os seios foi até infeliz e inconsequente...agora dizer que foi imbecilidade se matar? Não estou defendendo o suicídio, mas...pô! Imagina as pessoas fazerem pressão, seja qual coisa você fez, 24 horas por dia, te batendo, xingando...durante tempos e você sem refúgio? Fácil viver assim, né? Agora, sobre os pais separados, conheço pessoas cujos pais são divorciados e estão bem, felizes, trabalhando...PENSE ANTES DE DIGITAR CERTAS ASNEIRAS!

Anônimo disse...

Anônimo disse...
o mundo não vai mudar, portanto se fortaleça para viver nele, deixem de mimimi, so os mais fortes sobrevivem !


Darwinismo?
facil falar isso,tenta ser forte quando é voce quem sofre,ela tentou,foi ate aonde pôde (2)

Pili disse...

essas crianças que a gente "perde" não são fracas/burras, etc.
elas apenas foram fortes demais, por tempo demais.
Elas tinham direito (como qualquer criança) à educação pare serem pessoas saudáveis, livres, para se desenvolverem.
Não era delas (nem é de nenhuma criança) a obrigação de resolver essa tara da nossa sociedade por violência.

Elas não se mataram apenas por acharem que não vale a pena viver dessa maneira. Elas se mataram porque nunca lhes foi apresentada outra maneira possível de se viver.

Parabéns, Lola, por criar um espaço de encontro entre pessoas que acreditam em uma outra forma de vida. Que acreditam que nós não precisamos assumir o papel do opressor para não sermos alvo da opressão. Que acreditam que a violência só destrói, e não constrói porra nenhuma.
VIolência não educa. Não fortalece. E não é a única opção.

Anônimo disse...

Falando em mascus e bullying, olha esse absurdo! Já denunciei e não adiantou...
http://central-bufalo.blogspot.com.br/2011/07/bullyng-educa.html

Gabriel disse...

O pior é quando você cai no erro de ler os comentários no site do Terra nas matérias relacionadas ao caso. São comentários nojentos, ridículos, sádicos, idiotas. Sério, não imaginava que alguém pudesse ser tão estúpido e ainda mostrar nome e foto. Culpa-se o Facebook, a garota, os pais, tira-se sarro, usa-se de uma linguagem chula e agressiva, invoca-se Deus. Um lixo, um completo lixo. Eu fico a pensar quem são essas pessoas? Seriam meus vizinhos, almoçam no mesmo lugar que eu, já me pediram informação na rua? Pensar que convivo com esse bando de sádicos é foda.

Bruna disse...

Mostrou os seios e fez sexo com um rapaz comprometido? Então morra.

Não há diferença entre esses adolescentes e talibãs. Não entendo isso.

Mariana disse...

Oi Lola, vc conhece esse site? Eu adorei esse video aqui

http://www.upworthy.com/lol-the-fight-for-feminism-as-explained-by-dudes-who-totally-get-it

Beatriz disse...

"Um monte de gente falando que essa ai era uma criança.Se fosse criança não teria apetite sexual."

Toda a psicologia chora depois dessa.

Gente, quem fala q a culpa é do acesso a internet, PELO AMOR né? Duvido que vcs não ouviam falar de sexo na escola com essa idade. É a idade com que os meninos falam besteira para constranger as meninas da sala, inclusive. Acho engraçadíssimo o quanto tem comédias q retratam adolescentes homens com interesse em pornografia e masturbação como muito engraçado, mas se uma menina mostra o mesmo interesse é uma perversão tremenda.

Enfim, todo adolescente/criança tem contato com sexo. Na TV, na escola, na internet. Ajudaria a gente parar com esse tabu hipócrita e tratar o assunto com naturalidade. Essa grandiosidade q criamos em torno do sexo é o q leva adolescentes a se deixarem chantagear por pedófilos, não discutir o assunto com os pais por medo, estarem vulneráveis. Se todo mundo fosse educado pra achar que grande merda peitos, e tocasse a vida, estava td bem.

Anônimo disse...

hum........
considerar o bullying uma consequência dos próprios atos não pode, mas ser menor de idade e mostrar o peitinho na internet pode, né?
tem que ver isso aí.

Anônimo disse...

"Enquanto isso vários HOMENS se matam por bullying aplicado por homens e mulheres por serem betas e as feminazis não fazem nada.

Pelo menos essa amanda deixou de causar transtorno aos pais!"

16 de outubro de 2012 14:31
Anônimo disse...
"Aposto que teve muito beta querendo ajudar ela e ficar com ela. Isso foi o estopim para ela se matar. Mulheres odeiam betas e se uma mulher só tem chance com beta, ela prefere se matar a sofrer a humilhação de ficar com um beta bonzinho."

mimimimimi, guerreiros de 1 real atacam novamente...virem o disco!

B. disse...

Parece que estão atrás do pedófilo:

"As Mounties hunt for the tormenters who bullied Amanda Todd online, an Internet activist group is already pointing the digital finger at a man from Metro Vancouver. The hacker group known as Anonymous, which was named one of the most influential “people” of 2012 by Time Magazine, has accused the individual of bullying Todd, blackmailing her and circulating a nude image of the teenager on the web. Anonymous has revealed the man’s name and an address online, there is no concrete evidence against him and CTV News has chosen not to publish his identity at this time.


Read more: http://bc.ctvnews.ca/alleged-amanda-todd-tormenter-tracked-down-1.997244#ixzz29UgUMlmb


(...) Anonymous has also, supposedly, uncovered the identity of the pedophile that tracked and blackmailed Amanda. In a document they leaked to the text file sharing service Pastebin, they allege that the pedophile’s name is Kody Maxson of New Westminister, British Columbia. To back up their claims, they linked to a Facebook picture that’s protected (so that’s no help) and a quote from an account tied to Kody Maxson on a jailbait forum, where he posted images of nude teenagers and made it known he was blackmailing underage girls. (...)

http://www.vice.com/read/a-jailbait-loving-perv-destroyed-amanda-todds-life

Carlos disse...

À Emma Folk:

Revistas e televisão tem conteúdos limitados podendo ser controlados pelos pais... já internet não... há infinitos pontos de vistas sobre os mais variados assuntos.

PEDRO lucas disse...

Se essa moça fosse minha filha isso jamais teria acontecido,pois ao primeiro sinal de promiscuidade eu já teria dado uma coça nela e proibido de sair de casa.Isso é culpa de pais liberais que não veem nada demais nas filhas namorarem e treparem com os namorados.Além disso,se essa menina fosse minha filha teria formação religiosa e com isso não se suicidaria com medo de ir para o inferno,onde ela deve estar agora.

Thiago disse...

Excelente matéria. É uma grande pena que os comentários não acompanhem o tema. Usando uma técnica básica de troca de elementos ensinada num curso de introdução à lógica, é como se você dissesse "As maçãs são doces.". Daí os comentários seguem: "Por isso que acho que as maçãs deveriam ser verdes."; "Ah, mas as peras são doces e ninguém fala nada!"; etc. Infelizmente estamos cercados de fugas da questão e de redução forçosa da importância do caso.
Enfim, resgatando o tema em pauta, acho que é necessário conquistar ambientes de debates e buscar mecanismos institucionais de proteção. Nesse caso, as opções são muitas e variam desde o microcosmos de uma reunião de pais e mestres à organizações políticas de atuação mais ampla (pensemos, por exemplo, no Congresso Nacional e o projeto de Novo Código Penal que discute a criminalização da prática de bullying).

Anônimo disse...

Sofri cyberbullying também... Só quem passou sabe como é. Fingir que não se importa, mas toda vez que lê algo, o coração afunda. Tive que trocar de escola, recebia ameaças de que iriam ''quebrar minha cara'' pessoas que eu conhecia, que eu convivia diariamente, que passavam reto por mim nos corredores e destilavam veneno pelo teclado. Já tenho um histórico de ansiedade e depressão. Fiquei muito mal nessa epoca, parei de ir na escola, até que um dia meu pai perguntou e eu falei a verdade pra ele, ele então me tirou da escola. Foi um alivio sem tamanho, não sei o quanto aguentaria mais daquilo. E não julguem os pais, eu por exemplo tinha vergonha de falar, como se a culpa por ser ''odiada'' fosse minha...como se o fato de ter ficado com menino x desse o motivo de ser chamada de feia, de vadia, de receber ameaças....é dificil...e isso tem que parar

Carol disse...

Eu não sei o que me choca mais: o suicídio dela, que é terrível, e toda a história, ou alguns comentários idiotas, escrotos e nojentos que fizeram aqui. É a prova de que gente medíocre existe em todos os lugares, e esses seres se sentem livres na internet. Covardes.

Carolina Lucas Paiva disse...

Para o babaquinha anônimo do 16:49

Bullying como consequência dos próprios atos?
Ou seja: bullying educa?
Ah vá a merda! Vai falar asneira na casa da vó torta, ô imbecil!
Deve ser um bully idiota e covarde procurando justificar os próprios atos.
Se você acha que a reação das pessoas (xingar, humilhar, perseguir, ameaçar, incitar suicídio) foi proporcional ao que a guria fez (mostrar os seios, porque um pedófilo da internet a persuadiu quando ela tinha 13 anos) você não passa de um pedófilo talibã nojento!

Jairo disse...

Semelhante aos comentarios nos sites de noticias e aos trolls daqui. Me parece que a galera é capaz de um tudo para conseguir atenção.

Desde comentarios nojentos até levar alguém a morte.

Tenso.

Anônimo disse...

“Professora decide emagrecer após sofrer bullying dos próprios alunos”

bullying do bem ^^

Um comentario fora de lugar pode levar à morte. Cuidado pra não ser o causador da morte de ninguém!

Figueredo disse...

É bem triste essa história. Na verdade alguém tirar a própria vida é sempre triste.

Mas, Lola, assim como a notícia sobre a professora que agradece aos alunos pelo bullying trazer a mensagem de que é uma atitude benéfica, será que propagar essa história da Amanda não cria um efeito similar, o de que o suicídio é um caminho válido? Algo como "se eu me matar ao menos terei atenção"?

Anônimo disse...

Cal

O pior nesses tópicos de bully é a incorporação de uma vertente de moral e dos bons costumes que chega a ser surreal, sem contar a inversão de valores e amenizada sobre certas situações.

É vadia. Então vale zuar.
É gordo. Então vale zuar.
É feia. Então vale zuar.

Que é isso...

A única verdade absoluta é a que quem zoa nunca percebe o erro até ser zoado. Só se deveria brincar com quem conhece e tem intimidade. Não gostou, tchau e bola pra frente.

Tem que ser um tanto quanto doentio, perto de uma psicopatia maluca, ver alguém chorando, se revoltando, passando mal com certas exposições de sua vida pessoal e mesmo assim continuar fazendo isso.

Vejo que cada dia criamos uma geração pior, mais mesquinha, mais psicopata, mais desumana e que jamais cresce. Quer sempre brincar e de brincadeira em brincadeira perde o rumo do certo e do errado.

Por que esse pessoal não pega foto de bandidos e assassinos perseguidos pela polícia que cometeram assassinatos e não foram pegos? Que tem ficha corrida em vários estados? Estupradores? Pedófilos?

É mais fácil condenar uma menina que faz besteira mortal, muito maior que matar qualquer pessoa, estuprar qualquer pessoa, que é de mostrar o seio com 12 anos e por conta disso deve pagar a pena eterna em vida...

Poxa, ninguém sequer procurou saber quem foi o cara que pediu para uma menina de 12 anos mostrar os seios... pqp!

Letícia disse...

Aposto que muitos desse milhões que você disse que curtiram a página em memória da menina, são os mesmos que não hesitariam em deixar um comentário xingando a mesma de "putinha" ou "vadia" em uma foto que mostrasse ela com os seios de fora.
As pessoas só nadam a favor da correnteza e não questionam seus próprios julgamentos morais e atitudes condenatórias.
Os comentários nessa foto são auto-explicativos:

http://feministacansada.tumblr.com/post/32160087094/uma-garota-e-atacada-e-assediada-sexualmente-pessoas

Ana disse...

@Pili
"essas crianças que a gente "perde" não são fracas/burras, etc.
elas apenas foram fortes demais, por tempo demais.
Elas tinham direito (como qualquer criança) à educação pare serem pessoas saudáveis, livres, para se desenvolverem.
Não era delas (nem é de nenhuma criança) a obrigação de resolver essa tara da nossa sociedade por violência.

Elas não se mataram apenas por acharem que não vale a pena viver dessa maneira. Elas se mataram porque nunca lhes foi apresentada outra maneira possível de se viver."

Estava só na volta evitando comentar porque não tinha nada de Realmente bom pra dizer e estou sem paciência pra trolls hoje.

Mas esse comentário merece minha manifestação.

Pili, ESTOU APLAUDINDO DE PÉ.

Aqui, um abraço bem apertado pra você.

Ana disse...

Sinto muito pelo que aconteceu com ela, mas ela foi imprudente. Os pais dela foram ausentes, e sim, ela errou! Se ela mereceu passar pelo que passou?! Claro que não, mas ela errou feio. Vamos parar de hipocrisia de que é normal um adolescente (independente do gênero) de 13 anos expor o corpo na internet. E não é errado pq isso é coisa de "vadia", e sim por todos os motivos que já sabemos (exposição, mira de pedófilos, risco de ter algo íntimo amplamente divulgado). Se isso é perigoso para uma pessoa adulta, imagine para uma adolescente (e não uma criança como vários aqui adoram chamá-la. criança de cu é rola).

Fiquei abismada com o seguinte comentário: "A sociedade parece morrer de medo da sexualidade feminina. Uma menina de 13 anos, com hormônios à flor da pele, começando a explorar sua sexualidade, mostra os seios na internet, qual o problema disso?!"

Como assim qual o problema nisso? E os riscos que existem? E as fotos jogadas em redes de pornografia, pedofilia, caindo em mãos de pessoas erradas? É muito estranho esse raciocínio. Vamos deixar de hipocrisia. Ngm vai olhar a foto e, ao perceber que é de uma menor de idade, vai decidir não tocar umazinha. Já que é assim, não existe problema nenhum em pedófilos se aproveitarem da imagem.

Eu ein...

Rafael disse...

É vendo os comentários, vendo as notícias que percebo meu completo acerto ao economizar stress e principalmente tempo ao optar por não fazer parte de nenhuma rede social.
Quem precisa me ver, me vê ao vivo. Quem precisa me contatar, me liga. Quem precisa ver foto minha, recebe quando eu envio.
É muito mais simples e sadio do que se pensa.

Anônimo disse...

Antes de morrer, ainda quero achar uma gostosinha como essa para me mostrar os peitos na net! Tática inteligente do cara, chantagear ela depois para conseguir mais. Claro, tem mulher nua de sobra em pornografia gratuita na internet, mas não é a mesma coisa, não dá o mesmo prazer, a sensação de perseguir uma presa!

Shey disse...

Desculpe, Lola. Eu me segurei pra não chorar vendo as fotos dessa garota. É triste demais. Se há um consolo, pelo menos agora ela não sofre. Tenho mais pena dos pais agora, que têm de conviver com a ausência da filha por causa de uma coisa tremendamente estúpida. Agora, memorialzinho? Pqp, concordo com quem disse aí em cima, onde estavam esses cretinos dando "curtir" quando a menina implorou por ajuda??

Fato: Todo mundo que a atazanou são culpados, todos eles têm sangue nas mãos. ASSASSINOS.

E se alguém vem me falar que a menina é "safada" e o escambau - curioso que deve ser o mesmo tipo de gente q fala mal do Oriente Médio - dou um soco na boca e chuto as pernas do infeliz até quebrar.

Dane-se, não sou da paz hoje. Desculpe.

أنا أكره الكلبات disse...

Uma garota jovem, bonita, provavelmente de uma família de classe média ou alta, se afunda em drogas e se suicida por uma besteira dessas. Affe. Tanta gente em situação pior e não tenta fazer isso. Ela não passou de uma piveta mimada, que viveu e morreu de forma bem estúpida.

Anônimo disse...

sim, da odio da humanidade por causa de um fato desse,ainda mais de pessoas q acham q a culpa é da garota.No caso dela sua culpa é ser mulher!Além de sofrer bulling ainda tinha um machismo terrivel vindo de meninos e meninas.O pior de tudo o q vai acontecer com esse perseguidor e o garoto q a chamou p sua casa?nada vão continuar a viver suas vidas felizes e ainda pensar:"garota idiota fez tudo por q quis,devia morrer mesmo".Eles vão casar,ter filhos e morrer de velhice e pra ela o q sobrou?Mundo cruel esse!

Mila disse...

Como as pessoas são ridículas... se ela mostrou os seios e daí? Agora o cara que fez isso com ela foi um verdadeiro canalha, tem sangue nas mãos.
Fico com nojo da sociedade quando vejo notícias assim. Essa galera que achou que tava ahazando por aterrorizar essa menina pense direitinho sobre que tipo de adultos querem se tornar.

Jackeline disse...

Isso tudo me lembrou de um mangá chamado 'Vitamin'. É bem parecido com a história da Amanda, exceto que tem um final feliz...

Sobre o caso em si... nem se o que comentar. Eu que sofri bullying bem mais leve que o dela, sei o mal que faz, e só consigo imaginar o que ela deve ter passado. O fato de ela ter pedido ajuda quem sabe quantas vezes... e vem cabaço chamar ela de dondoca, de fraca, desmoralizar, botar culpa.

Não sei se é de ficar com raiva, rir da ignorância do indivíduo ou com muita pena de quem é desensibilizado a ponto de pensar esse tipo de merda.

Nisso, me pergunto se os bullies e principalmente o stalker dela conseguem sentir no mínimo algum traço de remorso. Se tudo isso realmente não foi em vão, no meio de um mar de horrores.
Tanto sofrimento sem sentido...

Alguém lá em cima citou a J.K. Rowling, e nos livros dela tem uma frase assim:
"Do not pity the dead. Pity the living and above all those who live without love."
Pois é.

Fábio RT disse...

Minha nossa...que mundo doente

Maria Valéria disse...

Aiaiai.

Desculpa, so consegui te responder agora.
Pode publicar o link do texto no Twitter sim!!;))
Quanto mais gente ler, melhor!!! Com certeza ira ajudar outras pessoas,
Beijos;))

Anônimo disse...

Todo mundo é capaz de dominar
uma dor, exceto quem a sente.
William Shakespeare
Eu difícil acreditar que um par de seios nus, causou isso. A fragilidade que essa guria se encontrava, e a atitude desses monstros ? Como ser humano pode fazer uma coisa dessas? Esses merdas que chamam uma guria de 13 anos de vadia , porque mostrou os seios! Roube , seja mau caráter, engane, mas nunca mostre seus seios, daí você será a pior das pessoas e merecerá a morte. Que gente podre! Que nojo que dá!

Kika

Anônimo disse...

Concordo contigo Ana! Em por falar em adolescentes, Lola, fale também sobre a garota que sofreu atentado do Talibã!

Anônimo disse...

Carlos ... não permitir que menores de 18 usem a internet? Acho que vc tem um pensamento ditador... Isso não seria proteger nossas crianças e adolescentes da coisas ruins, mas privar da gama de informações e conhecimento... O que é necessário é mais atenção dos pais e mais responsabilidade e cuidado por parte dos usuários de internet...

Anônimo disse...

E todos moralizaram a menina que tinha apenas 13 anos, e ninguém questionou sobre quem pediu que ela mostrasse os seios... Isso que chamo de inversão de valores...

Cristina disse...

Como casos horríveis assim acontecem até hoje? Pais que criam minipsicopatas e a escola que literamente lava as mãos. E a Justiça onde fica? Pior mesmo são os comentários de pessoas ignorantes e sem compaixão que ainda culpam e caçoam da garota. É muito Espírito de Porco mesmo!

Cristina disse...

E Lola voce deveria fazer uma matéria sobre Malala Yusafzai...

Patty Kirsche disse...

Lola, você está enojada com os comentários, né? Eu também. Geralmente, eu ignoro, mas dessa vez acabei respondendo alguns. Pra mim esse é um caso de misoginia muito forte. Ela foi discriminada por uma manifestação sexual dela. Ninguém tinha nada a ver com isso. Ela acabou sendo abusada psicologicamente pela maldade do cara, e uma monte de gente encontrou uma via para justificar a canalização de um forte instinto sádico. Porque no fundo é isso, eles racionalizaram a maldade que cometeram contra ela com o argumento de que ela mereceu por ser "vadia". E toda essa história de discriminar mulheres pela conduta sexual é uma das bases do machismo. Mas no caso particular dela é misoginia, porque eles realmente queriam destruí-la física e psicologicamente. E conseguiram, infelizmente. E mesmo depois do suicídio, eles não sentem remorso. O que consigo concluir dessa história é que temos muito ativismo ainda pela frente. Não podemos permitir que a morte de meninas e mulheres inocentes seja em vão. Temos que usar isso como um aditivo para nosso ânimo. Dia após dia, a luta é nossa.

Anônimo disse...

Vejam só o que site Anonymous postou sobre ela:

Amanda Todd

Ok, well let’s just get this all out of the way so you all can stop your bitching about this dead girl. A lot of what is posted in her video and on her page is fabricated to make her look like she was an angel. Think again.

1. She was 15 years old when she flashed those guys.

2. She did it out of her own free will. She CHOSE to do it.

3. She already flirted with many guys before.

4. She got ‘beat’ up at school not because of the picture, but because she slept with another girl’s boyfriend. (refer to #1)

5. The guy ‘bullied’ her once only about 6-8 months after she flashed online. Not multiple times over 2 years.

6. She was known to have slept with multiple men and to sell herself out.

7. Her home life wasn’t the best. (family troubles)

You people who are giving her sympathy and pity should all be ashamed of yourselves. Instead of giving pity to a girl who already commited suicide, how about you talk to that lonely kid at lunch? Yea, the one who sits all alone in the corner. But no, you’d rather sit with your friends and then come home and get on facebook and say shit like ‘Oh, how come no one helped poor Amanda, she’s so pretty, why did she have to die’. FUCK YOU! Go crawl back in your shell of safety while the ones who really need help are only an arms length away.We should be talking about the ones who were bullied and managed to survive through it all. The success stories. Because that’s what gives kids hope, the ones who know what it’s like to be in their shoes. The ones who have walked that road before and came out ok.

What kind of message does it send to impressionable teens that if you go ahead and kill yourself that you will get thousands of likes on a facebook page and everyone will feel sorry for you and give you attention? If you have any self respect for the future then you’d stop and think about where your morals are. If you’re too confused with your emotions and common sense, then just get off the internet entirely. No one wants to read your idiotic comments and your emotion filled rage tantrums.

tl;dr Stop giving pity to a dead girl. Give it to the ones who deserve it.

Binha disse...

Não seria igualmente grotesco se tivesse acontecido com um garoto de 13 anos? Se ele tivesse sido induzido a tirar fotos de seu pênis, por exemplo? E se depois ele transasse com uma menina que tinha namorado? Duvido que estivessem chamando o rapaz de... de que mesmo? Vadio? É, pros homens nem tem termo pejorativo equivalente. Estaria todo mundo em comoção (com toda razão!), ou talvez o rapaz nem tivesse sofrido bullying. Por que com a garota é diferente? Acho que sei a resposta.

Ághata disse...

Será que as pessoas acham mesmo que a mãe e o pai ou os responsáveis são oniscientes e onipresentes? Não dá para fiscalizar tudo que as crianças ou adolescentes fazem - na net ou fora dela.

É absurdo achar razoável proibir que menores de 18 anos usem a internet. O que levou a garota a se matar foi bully. Coisa que existe há muito, muito tempo.

É uma grande asneira dizer que mulheres com seios de fora causam furor sexual. É a mesma desculpa para cobrirem a cabeça de mulheres em algumas regiões do mundo. E não justifica porque a esmagadora maioria das indígenas não cobrem os seios. Vamos brincar de pensar, que tal?

Essa de só os mais fortes sobrevivem é ridículo também. Vocês acreditam em super heróis? Pessoas invulneráveis? Sinto então lhes informar que vocês são seres humanos (pelo menos, de acordo com critérios biológicos) e, portanto, podem sim acabar destruídos, em frangalhos e, dependendo do que acontecer, desejar, sim, a morte.

Anônimo disse...

É engraçado de ver e observar . Eu pego meu cigarro e cá estou eu a refletir como é a vida.

--Vamos mostrar os seios. Somos poderosas,somos tudo,podemos tudo. Essa é mensagem que chega as garotinhas dessa idade.

Esqueceram de dizer a esta pobre garotinha que sair mostrando os seios não nada legal, diferentemente do que pensa algumas feministas bem resolvidas.

Quem matou essa jovem não foi nem ela mesma nem o bullyng , quem matou essa jovem foi o femen, o feminismo e toda essa porcalhada que acha super normal as mulheres sairem mostrando os seios por aí.

Sintam-se satisfeitos! hahaha

ena disse...

Chamam de bullyng todas as manifestações de intolerância que chegam ao extremo. Bullyng é o nome que se dá para dizer que foi um episódio isolado, um caso daqueles "que só se vê na TV". Tem que parar de encarar isso como puro problema psicológico do agressor e submissão da vítima. Tem que parar de somente remediar o bullyng sem questionar a cultura intolerante construída principalmente pela mídia. Bullyng é um problema, mas é só a ponta do iceberg. Enquanto continuarmos cultivando a imagem de uma "pessoa normal" como branco, magro, hétero, rico, e, no caso de mulheres, puras, a intolerância continuará. Não me surpreendo ao ver situações como essa, ainda que me deixe bem abalada. Desde pequenas as meninas são 'colocadas para competir' a admiração dos homens. Tudo isso tá errado, e começa bem antes da primeira ameaça ser enviada.

Anônimo disse...

Mais uma vítima do feminismo. E vc quer que eu chore?

Anônimo disse...

PARA Anônimo das 20:27

Você é um homem digno de pena. Melhor, vc NÃO é um homem e sim um MOLEQUE, não interessa a idade que tenha!
A "gostosinha" seu doente era uma criança de 13 anos! Você postar o comentário que postou mostra que vc é um sujeito perigoso que devia ser afastado da sociedade! Com certeza vc é um pedófilo!
O cara do qual vc falou, NÃO é inteligente e sim um pedófilo pervertido que ajudou a prejudicar a vida desta garota! Vc admira um "coleguinha de doença mental" seu!
Considerar uma garota de 13 anos uma "presa" a ser perseguida, é ser muito doente e nojento!
Cuidado, porque um dia uma "gostosinha"(claro, pra vc não existe "criança" se for do sexo feminino) pode postar uma parte do corpo, vc ir PRA CADEIA, e se tornar a "gostosinha" de TODOS OS DETENTOS DE um predído(o que eu realmente ESPERO que aconteça com um LIXO MISÓGINO como vc!).
Um verme como vc não faz falta neste mundo!

ps: um dia vc pode ter uma FILHA pra vc pagar com a língua, seu fracassado doente e pedófilo!




Sawl

Anônimo disse...

PARA Caio Durval

Caro imbecil! Primeiro a menina NÃO agiu como "vagabunda"! Ela era uma adolescente imatura como qualquer uma e não sabemos o que o cara falou pra ela mostrar as partes íntimas pra ele. ELe devia ter feito juras de amor ou enganado com palavras bonitas, a pobre garota.
Segundo: Ela se matou pelo bullyng que sofreu. SOu contra suicídio mas não sabemos o inferno do qual pessoas moralistas, babacas, machistas como VOCÊ causaram a esta garota!
Invés de julgar quem foi vítima, julgue quem foi o algoz, tá bom seu babaca ignorante!


Sawl

Cora disse...


eu não sou capaz de entender a crueldade humana.

eu não sou capaz de entender a agressividade humana.

é sempre difícil (impossível?) entender um suicida.

e considero inútil julgá-lo. não há nem mesmo porque fazê-lo.

mas é estranho mesmo o foco estar sempre na pessoa agredida e nunca no agressor.

agressores não precisam de motivos, pois não há motivos que justifiquem uma agressão.

a pergunta que precisa ser respondida não é "por que estou sendo agredido (sofrendo bullying)?"

mas sim, "por que estou agredindo (praticando bullying)?"

a vítima de bullying é frágil. por isso sofre o bullying. e quanto mais frágil, mais agressivo e mais generalizado é o bullying. mais pessoas participam da agressão.

por que, quando vemos uma pessoa fragilizada, não paramos com a agressão? é isso que precisamos entender.

Anônimo disse...

Concordo que o(a) Binha falou, se esta menina fosse um garoto, mostrasse o pinto para uma mulher adulta, transasse com uma garota comprometida NÃO seria alvo de perseguições e sim de congratulações!
Seria colocado em um pedestal e tachado de "comedor"(porque pra estes ignorantes, misóginos e vermes em geral mulher não é ser humano e sim "pedaço de carne").
Claro, se o adolescente tivesse contato com MULHERES, porque com HOMENS a coisa "muda de figura". ELe seria alvo de chacota, humilhação e teria um bando de bullies homofóbicos e criminosos para atingi-lo!

Porque para os mascus, bullies, moralistas e misóginos em geral, a sexualidade feminina é tão odiada e alvo de humilhações?
O curioso é que (NADA CONTRA as lésbicas ou gays, porque tenho amigos e amigas gays) uma garota, uma mulher ser lésbica é admirada por parte dos homens e ser uma garota for hétero é praticamente APEDREJADA?
Se ela mostrasse os seios para uma mulher e transasse com outra garota, será que haveria tantos bullies incentivando a morte desta garota?
Eu digo, para os machistas uma mulher homossexual é um "fetiche" eles são machistas e ao mesmo tempo homofóbicos porque não acreditam que uma mulher lésbica FAÇA SEXO com outra mulher, eles encaram como se fosse uma "Perversão, um fetiche" não uma característica sexual desta mulher.
É só reparar nos filmes pornôs. A maioria deles tem cena de lesbianismo com um fetiche para atrair os homens que estão no "filme".
Vamos lá, segundo estes HIPÓCRITAS, MISÓGINOS e BULLIES, a REGRA é a seguinte:
Menor envolvido com mulher = LEGAL(é um garanhão!)!
Menor envolvido com homem = "bichinha" que merece ser morto!
Menor virgem, retraída, oprimida, deprimida, magérrima,(mesmo que seja na base da anorexia, bulimia ou remédios), bela, branca(NÃO esqueçam bullies geralmente são RACISTAS) = LEGAL(os pais estão educando "direitinho", obs: mesmo que esse "direitinho" seja ela anos mais tarde casar com um homem infiel, agressivo e que a ameace de morte)!
Menor heterossexual descobrindo sua sexualidade = Vadia, Vagabunda, Ordinária, Piranha, Safada que merece morrer!(Lembre-se pra ser "vadia" basta ter feito sexo, mesmo que seja com apenas um cara que teve em toda vida!).
Ainda chamam o "bully" de "ensinamento". Ensinamento de que? De NAZISMO? RACISMO? MISOGINIA? HOMOFOBIA? PRECONCEITO COM PESSOAS COM SOBREPESO(a maioria das vítimas da chamada "gordofobia", claro são mulheres).
Chamam de "democracia" ofender, humilhar e agredir quem acham que mereçam? Isto não é DEMOCRACIA, isto se chama TALEBÃ(quem achar que os talebãs estão "certos" é só ir morar nos países dominados por eles pra ver a situação de pura miséria e violência em que se encontram estes países)!

Eu faço um pedido para: mascus, bullies, hipócritas, misóginos, preconceituosos em geral, enfim todas as pragas que INFESTAM todas as sociedades, ENGULAM O VENENO QUE TEM EM SUAS LÍNGUAS E MORRAM, BANDO DE RECALCADOS, MAL AMADOS, LOSERS! Vocês SÓ contaminam este mundo com a presença PODRE de vocês!




Sawl

Rose disse...

É tão triste ver tanta gente doente, levando pessoas, principalmente crianças ao desespero. Culpar a internet pela morte dessa guria é o mesmo que culpar a corda que a enforcou. Cada vez que compartilhamos ou fazemos algum comentário jocoso de "flagras" ou imagens de alguém, nós estamos matando essa pessoa aos poucos. Puxar a corda, cortar os pulsos ou se jogar de uma ponte, não importa, é só o fim da dor.

Cora disse...


Alguém disse: “o mundo não vai mudar, portanto se fortaleça para viver nele, deixem de mimimi, so os mais fortes sobrevivem!”

E aí outro alguém perguntou: “Darwinismo?”

Tem nada a ver com Darwin essa fala, não, ok?

Darwin fala sobre sobrevivência do mais apto, entendido como aquele que consegue sobreviver até a idade reprodutiva e consegue se reproduzir, isto é, deixar descendência, passar seus genes adiante.

Trata-se da sobrevivência da espécie, mais do que de seus membros isoladamente.

Patty Kirsche disse...

Ela não foi vítima do feminismo, ela foi vítima do machismo. Os vermes que a agrediram e que continuam a agredi-la racionalizam suas atitudes com conceitos machistas.

Mais uma coisa: e o cara que divulgou as fotos do corpo dela sem autorização? Ele não vai pagar pelo crime, não? Pra mim isso deve ser investigado. Esse povo todo que fica difamando a garota deveria pagar pelos crimes.

P.R.T disse...

Muito triste ler essa história.
Lembro que quando eu estava no Ensino Médio (há três anos atrás), houve um caso parecido na minha escola, onde uma menina que tinha por volta de 16/17 anos, foi flagrada tendo relações sexuais com dois meninos dentro do banheiro masculino, pelos inspetores. A menina foi transferida para outra escola após conversarem com a mãe dela. O que mais me chamou atenção no fato, é que não houve um "caça as bruxas", nem discursos puritanos que recriminavam a garota. Simplesmente no dia seguinte, um grupo de garotas na sala, foram lá conversar com ela, perguntando como que aconteceu, e a menina contou tudo na maior naturalidade. Também não houve recriminação por parte dos meninos.
Houve comentários maldosos pelas costas, claro, por algumas pessoas, mas nada com o intuito de atacar diretamente.
Vejo que quando há ataques "bullies" extremamente maldosos, noto que por trás deles se esconde uma moralidade, ou melhor, um padrão cristalizado do que é belo, normal e correto. Como essa minha escola se localizava na periferia da cidade de São Paulo, em um bairro marginalizado, conceitos morais e normas de condutas que pregam a repressão sexual, não estão tão presentes, como em bairros mais conservadores. Lá o sexo é visto como algo que te desprende das amarras da imagem infantil. Tanto para meninos como para meninas. O funk é o que mais toca lá. Bom, não é minha intenção discutir se é a atitude dela foi correta ou não, pois cada um faz o que quer, mas sim chamar atenção para a recepção do fato pela comunidade e pelo contexto social, cuja ausência de uma moral repressora, não gerou repressão. Acredito que a maioria desses alunos não tiveram uma educação repressora dentro do seio familiar, portanto, não reproduzem essa moral repressora no contexto social, no caso, a escola.
Enfim, enquanto essa moral repressora, que é transmitida pela educação, ainda estiver viva, muitos jovens vão morrer.

Anônimo disse...

se não houvesse tanto recalcamento com o corpo da mulher, mostrar os seios não seria uma coisa tão grave

se nao houvesse tanto excesso de culpa sobre o sexo, nao teria sido tao grave ela fazer com o namorado de sei la quem

que gente mais sem o que fazer e sem uma ideia que preste na cabeça, esse pessoal que ficou perseguindo a menina.

Mordred Paganini disse...

Tenho uma página no facebook e um dos meus álbuns é de prints de mascutrolls. Usei alguns prints tirados daqui (tudo linkado), mas a maioria é de discussões que acontecem na minha página.

Mas olha, esse meu álbum é de chorar! Porram! Como tem gente burra nesse mundo!

E a página está no início hein!

Aliás, fiquei tão chocada com o que li aqui que fiz uma postagem proibindo terminantemente que fizessem slut shaming nesse caso.
Quem fizer será printado, deletado e bloqueado sumariamente de lá. Os trolls já estão avisados.

Pedro Lucas disse...

A atitude dessa moça foi falta de uma formação cristã.Por mais que uma menina dessas tenha desejo de ser promiscua,se os pais forem rigidos moralmente conseguem conter seus instintos.Tenho 4 irmãs,todas criadas na Assembléia de Deus e todas casaram virgens,por saber que se saissem da linha ficariam se lar e sem sustento.Isso é culpa de pais liberais que não veem nada demais nas filhas namorarem e treparem com os namorados.Se essa menina fosse minha filha e tivesse formação religiosa não se suicidaria com medo de ir para o inferno,onde ela deve estar agora.

Gabriela disse...

Gente oq é beta?É uma raça alienígena q fixou residência aqui na Terra?Ou vcs se referem aos peixinhos mesmo?

Eu tenho algumas considerações a fazer sobre bullying e suícidio.

Eu sofri com isso na escola.Eu sempre fui muito aplicada nos estudos e isso sempre incomodou muita gente.Piorou quando entrei na adolescência.Eu sempre fiz questão de me expressar e isso incomoda especialmente se vc for uma garota.Era eu contra o mundo.Eu não estou exagerando.Eu não tinha ninguém na escola.No recreio eu tinha q me esconder pra não ser importunada.Era horrível.Até hoje eu tenho pesadelos em q sou perseguida por essas pessoas.O trauma é tanto q quando me encontro em algum lugar q tenha as cores azul marinho e branco na decoração eu passo mal.Tipo estresse pós-traumático.Azul marinho e branco são as cores das escolas públicas aqui no Rio.Eu tenho síndrome do pânico e depressão.Eu não confio nas pessoas.Eu só saio de casa acompanhada.Vcs já viram aquele filme Bang Bang -você morreu?Em determinado momento o protagonista fala que quando vc olha no espelho tudo oq vc vê é as coisas por q te chamam.VC perde seu nome.Vc perde seu rosto.Vc vira o apelido com eles,os valentões,te batizaram.Isso é verdade.Vc se perde.Vc se torna refém emocional.Hoje eu posso dizer sem exagerar,eu fui sequestrada.Sequestro emocional existe.E é mais prejudicial q o físico.Só quem nunca foi persiguido pode dizer q isso é pouca coisa.Acho q as pessoas confundem uma simples zoação com bullying.Ser xingado por isso ou por aquilo eventualmente não se enquadra como bullying.Bullying é quando vc é sistematicamente persiguido por um grupo determinado de pessoas.Só por te chamaram de olivia palito ou de baleia uma vez outra não te faz vítima de bullying.
Sobre suícidio é a mesma coisa.Neguinho não sabe nada sobre o assunto mas tem q opinar e claro falar um monte de barbaridade.Um mito muito difundido é q o suícida não quer viver.Mentira.Ninguém quer morrer.Vc só quer acabar com a dor.Então vc pede ajuda várias vezes.É raro alguém se matar logo na primeira tentativa.Sempre há outras q não são consumadas.Mas se vc não encontra ajuda vc se rende.E existe um lugar horroroso onde não há esperança.Onde só há dor e solidão.É quando vc pisa nessa terra fria q o suicídio começa a soar agradável.Por isso eu peço,se vc nunca esteve lá,se vc não sabe o quanto a alma pode doer,não critique quem não conseguiu sair dessa terra estranha.Quase ninguém consegue.

Anônimo disse...

patty kirsche, parabe'ns por extrair dessa histo'ria mais forças pra militar. honestamente, eu perdi as minhas nessas u'limas semanas. como e' triste se deparar com mais histo'rias assim todo santo dia e ler as pessoas se pronunciando a respeito com tanta crueldade.
quando vi que a lola se escreveu a respeito, tive interesse em ler os comenta'rios e a decepcepcao foi grande... em um blog de esquerda e feminista a maioria dos comentarios nao eh diferente do que li por ai. todos culpando a garota que, com apenas 13 anos, foi induzida por algum pedo'filo, esse sim criminoso, a fazer o que fez pra entao sofrer toda essa tortura psicolo'gica pesadi'ssima que a levou a tirar a pro'pria vida e entao ser ridicularizada novamente por isso?!?!
Culpamos a internet, os pais, os amigos ausentes dela, mas sobretudo ela, por ter se comportado como uma 'vadia' fazendo coro aos bullies?
Nao tenho mais conseguido evitar que todas essas coisas me façam muito mal....


Anônimo disse...

Não li todo o texto, todavia esse é só um exemplo de um comportamento que deve ser abolido. Minha intenção de comentar aqui é só pra dizer que: fico pensando... Tenho um filho e se um dia ele passar por algo parecido? Estarei ao lado dele pra cobrar os idiotas q fazem isso? É um pouco behaviorismo... vou contar uma anedota... quando eu era criança adorava morder todo mundo, até um dia q meus pais falaram para um amigo meu me morder, caso eu fizesse isso a ele. Moral da estória... nunca mais mordi ninguém. Mas existe um outro lado... e agora falando nesse assunto lembrei de um filme q vi esses tempos, no qual o tema é justamente sobre esse outro lado. Chama-se "em um mundo melhor.". No filme vemos até onde vai esse ciclo vicioso de violência. Ou seja, o que fazer nessa situação? eu sei que não seria um erro cobrar, porquê isso é falta de levar umas porradas e largar mão de ser mimado. Bando de piá de prédio, tem q levar um atraso pra se ligar. Cobro quem fez, e cobro o pai da criança tbm se quiser embaçar. Quer ser malandrão? quer ser fodão? então demorou. Quem age com intolerância recebe intolerância, esse papo de dar a outra face não rola. Por outro lado, é justamente esse tipo de pensamento e comportamento que faz virar um hábito corriqueiro a violência em nossos dias. Fica ae a questão pra vcs pensarem... escrevi da forma como me veio a cabeça e espero que vcs entendam. Saudações!

Li disse...

está aqui o video com o pedido de ajuda e o relato da história dela: http://www.youtube.com/watch?v=ej7afkypUsc. e aqui o artigo na wikipedia (em inglês):http://en.wikipedia.org/wiki/Suicide_of_Amanda_Todd

é fácil se aproveitar da fraqueza de alguém para violentá-la verbal e fisicamente. é uma covardia sem tamanho, principalmente considerando que a amanda já era excluída, e sem amigos. cadê a humanidade desses adolescentes, gente?

Olivia de Souza disse...

Nossa, revoltante demais o teor de alguns comentários aqui no blog. Quer dizer que ela mereceu pelo fato de ter mostrado os seios? Essa mesma mentalidade nojenta que justifica os estupros sofridos por nós mulheres, tanto físicos quando simbólicos, quando alguém nos julga pelo nosso modo de ser, de se vestir, por nossas atitudes. Até quando isso? Antes de tudo, antes de qualquer pré-julgamento, de qualquer saia "curta demais" ou seios à mostra, deve-se ter a consciência de que NÃO SE ESTUPRA! NÃO SE MALTRATA! NINGUÉM! Sob circunstância alguma! Quão difícil é entender isso?!

Sara disse...

Pedro Lucas suas irmãs ja estão mortas, só vc não percebeu....

Anônimo disse...

É aquela história. Quem sofreu bullying se prejudica pelo resto da vida. Quem fez o bullying diz "era divertido, era brincadeira".
Tudo é brincadeira na sociedade hoje né? tudo é circo, entretenimento. Quando essa fase vai passar? parece que o ser humano só regride psiquicamente. Uma menina DEVIA ser protegida pela sociedade. Que caralho que caralho. Que ódio. Ragusa.

Anônimo disse...

É sério q vc acha isso? HahahahahahahahahhahaahahhahahaahahahahAhahahahhahahahahaahahahhahaahhHhahahahahhahahahhaha desculpe hahahahahahahahahhahahahahahahhahahahahhaahahahhahahahhhahahhahahahahahahahhhaahahhahahahahhahahahahhahahahahahha

Priscila Daniele disse...

não havia visto essa matéria ainda:

http://revistaepoca.globo.com/Sociedade/eliane-brum/noticia/2012/10/um-reporter-ameacado-de-morte.html

Anônimo disse...

Eu só consigo pensar nos dois pesos e duas medidas. Com certeza, entre os que "curtiram" o bullying deve haver os que também "curtiram" o memorial. Nós mesmos poderíamos estar nesse grupo ambíguo.

Anônimo disse...

Bom, ninguém tem vontade de ser promíscua aos 12, 13 anos. A pessoa nem tem dimensão do que é isso porque não tem vivência. Aos 12, 13 anos a pessoa é, sim, facilmente manipulável, tanto que a manipulável foi a única prejudicada nessa história toda. Pedro Lucas, suas irmãs se casaram virgens... e os maridos delas?

Anônimo disse...

Pedro Lucas
Primeiro, ela não é promíscua porque mostrou os seios. Tu pode ser virgem e mostrar os seios.
Segundo, você casou virgem? Essa educação serve para os homens da sua família também? E ai responde, conteram os teus instintos também?

Livia Luzete disse...

Definitivamente é muito triste. E horrendo ver o que suponho serem,adolescentes,continuando a perseguição,postando outras alvejantes.

Só não entendo uma coisa:ela não já estava tendo assistência de um psicólogo? Qual ajuda mais ela estaria pedindo?
Entendam,não estou aqui criticando,não estou no lugar dela então não tenho como ver o que ela queria dizer com mais ajuda!

Com certeza ela tinha amigos que a apoiavam,estava em terapia.
...

Priscila Boltão disse...

(Eu nem vou ler os comentários pq depois dessa história eu to sem fé na humanidade)
Eu fico com raiva dessas coisas. Acho que, ao longo dos anos, aprendi a transformar a tristeza em raiva.
Tenho raiva dos que fizeram bullying contra Amanda;
Dos que aterrorizaram ela, julgaram ela e agora vem de "ah, coitadinha!!";
Dos que dizem que ela teve oq mereceu;
Raiva de quem acha que é okay oq aconteceu com ela "porque ela era uma vadia" - ela podia ter "dado" pra um time de futebol - bullying NUNCA é okay;
De não ter podido ajudar. Sempre que eu vejo esse tipo de pedido de ajuda na internet eu corro tentar ajudar. E odeio a sensação de ter perdido a oportunidade de prolongar mais umpouco a esperança da Amanda, mesmo que seja ridículo pensar assim, detesto pensar q eu estava envolvida na minha própria depressão qdo podia estar tentando ajudar alguem. Me faz pensar em todas as pessoas precisando de ajuda agora que podem acabar com tudo a qualquer momento.

Lia disse...

Quem sofre bullying geralmente passa a praticar bullying.

Só isso pra entender o nível de alguns comentários cruéis que a gente lê. Provavelmente são pessoas que também sofreram (ou sofrem) bullying.
Algumas pessoas conseguem cortar o "círculo", agindo de maneira sensível e não praticando aquilo que sofreram. São pessoas que realmente superaram o que sofreram.
Já, outras, ainda carregam as marcas do sofrimento, e passam a praticar o bullying, como ocorre com outros círculos de violência.

Anônimo disse...

Que absurdo!!
A pior parte é saber que mesmo depois disso muita gente vai continuar achando que bullying não é nada, apenas uma brincadeira de criança.

Lembro de ouvir professores falarem em tom de piada que iam denunciar os alunos porque estavam sofrendo bullying e depois riam... nunca achei engraçado.

posso dizer porque senti na pele e se eu não tivesse a mãe que eu tenho não sei o que teria sido de mim.
Cheguei a fazer 4 anos de terapia. Por causa de alguns problemas incluindo o bullying. Possa garantir que eu não dava risada quando tinha que comer sozinha no intervalo ou quando uma criatura infeliz chegou a ficar 1 hora tacando papel e outros materiais na minha cabeça durante uma aula.( e o professor? cadê?)
Não achei engraçado quando fiquei outra aula inteira sendo "torturada" / humilhada por um grupo de alunos... não preciso dizer que chorei a semana inteira.

Ainda tenho que ouvir que quem sofre de bullying sofre porque quer!! é mole ou vocês querem mais?

Bullying é coisa nova na minha época isso não existia todo mundo fazia chacota de todo mundo e ninguém ficava doente por causa disso!!! Sério mesmo? Duvido.A diferença é que antes não tinha internet e as pessoas não tocavam no assunto.

é difícil esse assunto porque as pessoas simplesmente se fazem de idiotas e não querem entender.Pimenta no olho do outro é refresco.

Malu disse...

Olá Lola, tudo bom?

Quando eu vi a notícia e o vídeo da Amanda, vim correndo pro seu blog a fim de encontrar qualquer opinião sobre. Queria ver o que você pensava sobre o bullying que ela sofreu, mas vi que isso não foi desenvolvido. Vi que o post ficou bem generalizado sobre o tema bullying e não especificamente sobre o que ela passou.

Mas bom, vou te falar o que eu achei, vê se você concorda sobre isso:

Eu acredito que a Amanda foi vítima de machismo. Como que uma coisa tão banal como a exibição dos seios pode transformar a vida de uma garota - ainda mais adolescente! - num inferno a ponto de ela querer se matar? E não era só quem era próximo dela que a maltratava. Diz ela, no vídeo, que os amigos dela perderam o respeito por ela depois do incidente. O que eu imagino, é que ela foi de fato, considerada uma vadia por todos ao seu redor; daí está o bullying. E a outra prova concreta do machismo foi quando ela dormiu com um cara mais velho logo que mudou pra cidade da mãe, SEM SABER QUE ELE TINHA UMA NAMORADA. Sabe qual foi o resultado? Ela apanhou e foi humilhada na frente da escola pela namorada desse cara. Mas por quê ela? E não ELE? Tenho certeza que esse cara se safou dessa. Amanda achava que ele gostava dela.

Amanda pagou por todos esses seus "pecados" por anos até os seus últimos dias. Agora eu pergunto: será que foi mesmo necessário que ela se sentisse culpada por ter mostrado os seios para um cara que a tinha elogiado? Destruíram uma vida de uma linda menina de 13 anos que tinha tudo pra dar certo, só porque era mulher. E é meio difícil de acreditar que numa escola como a dela, existem meninas que “apoiam” o machismo, acreditam que não é namorado delas que as trai. É a “vadia” da menina que transa com ele, pois aos olhos das que não querem ver, é ela que dá em cima dele.

Vale também lembrar que as meninas da idade de Amanda estão na fase de ter um grande ciclo social de amigos e estão bem mais preocupadas com a imagem delas mesmas. O que é mais cruel ainda, já que o bullying "nasce" quando a pessoa sofre por causa de sua aparência. Então acredito que isso foi extremamente intenso para Amanda. E que forma cruel de querer demonstrar que a ela deveria morrer por tudo que ela "fez". Se for parar pra pensar, ela não fez NADA DE MAIS.

Com um grande pesar, carrego a dor de Amanda e de todas as meninas que passam por isso também.

Abraços,

Tigra disse...

Parece que está escapando da discussão o PORQUÊ Amanda sofreu bullyng.
Um único motivo. Ela era mulher. Somente mulheres tem o peso social de prezar pela 'reputação'. Ela foi punida por ser 'vagabunda'. Por ficar com um garoto de quem gostava . Ele era comprometido, ela só queria estar com quem gostava. Ela foi punida por uma sociedade que exime homens de ser responsáveis por seus atos, e atribui às mulheres toda a culpa de fatos como esse. Assim como o bulliyng contra homossexuais, o slutshaming em alguém tão jovem pode ser devastador. Bulliyng mata. Machismo mata. E está na hora de parar pra pensar nisso.

Anônimo disse...

Sofri bullying durante praticamente toda a minha vida escolar. E lutei contra isso por cada minuto. Não existia (ou eu não sabia da existência) um nome para isso. Não se falava sobre o tanto que isso prejudicava a vida de uma pessoa. Eu sabia e sentia na pele. E reclamava para quem quisesse ouvir. Falava para diretores, professores e ouvia de volta que "era coisa de criança", que era só EU ignorar (ELES podem continuar, né? A VÍTIMA tem que se calar), que "menino é assim mesmo."
Parou quando eu passei a ignorar e entrei no segundo grau.
Hoje, curiosamente, a escola tem sei-lá-quantos psicólogos acompanhando casos de bullying.
Eu sei o que é querer morrer por causa de bullying, sei o que é acordar (no hospital) depois de uma tentativa de suicídio e ficar frustrada pq não deu certo.
A melhor campanha que já vi é aquela "It Gets Better". Só que não é o suficiente. Basicamente, a campanha diz que você deve fazer de tudo para sobreviver o ensino médio (High School), pq as coisas melhoram depois.
Só que quem é que está ensinando aos adolescentes a tratarem os outros com respeito?? Ninguém, né?
A menina mostrou os seios aos 13 anos. TREZE.
Será que todo mundo que está aqui criticando o que ela fez nunca fez UMA SÓ COISA ERRADA aos 13 anos?? Porque, olha, pela minha experiência, adolescência é a época onde as pessoas mais fazem merda por ano.
Mas... é fácil pra caramba jogar pedras, né??

Raíssa disse...

Gente, uma boa noticia:

http://noticias.br.msn.com/mundo/uruguai-descriminaliza-o-aborto-1

Anônimo disse...

Mas ela sofria bullying todo o tempo, não só na internet, a internet ajuda sim a proliferar, mas esse lance de bullying como a especialista disse começa aos DOIS anos, ou seja, é mais sério do que vocês estão pensando. Não depende do uso da internet e sim da consciência,educação e respeito. Antes da morte execravam ela e depois fazem um memorial com quase 80 mil curtidas, pessoalmente, eu digo que não fizeram o esforço necessário para que ela continuasse viva. A segunda história, a da professora, é triste e contraditório ao mesmo tempo, porque vemos como uma educadora se submeteu ao bullying de seus alunos que claramente não tem maturidade suficiente pra julgar nada e mesmo assim o fazem, ela infelizmente ajudou a perpetuar a intolerância quando deveria ter tentado mudar a má conduta daquelas crianças. Lamentos, Amanda :)

Anônimo disse...

Começa aos dois anos e ninguém sabe onde, como e quando isso vai parar, pois, não só as crianças praticam e sofrem bullying mas também os Adultos como vemos aí todos os dias discursos de ódio ás mulheres, aos gays, ameaças de morte e etc... Então de nada adianta proibir que menores usem internet quando os "adultos" fazem as mesmas coisas numa escala ainda maior e pior por "saberem" o que fazem. Então pra mim não adianta proibir, temos que educar e ensinar a respeitar os outros acima de tudo ! Amanda :)

Anônimo disse...

Gente,
Já se falou de tudo aqui e o tema deve mesmo ser discutido.

Só me preocupou mesmo que todo o mundo aqui esteja preocupado que o seu filho sofra com o bulliyng, mas ninguém se preocupa em conversar com os próprios filhos para que estes não se tornem bullies.
Gente, bullies não são monstros psicopatas de três cabeças e quatro braços. São crianças normais que comem, dormem, brincam, vão à escola, têm vizinhos e têm pais, sim têm pais, que desculpem, mas também podem ser vcs. A idéia é conversar com os filhos de forma a que estes aprendam a lidar com as diferenças. A maioria de bullies que conheci na vida eram crianças super pretegidas e mimadas pelos pais.

Maria Valéria disse...

Anônimo das 18:10
Concordo com vc.
Vai da educação que vc recebe em casa,
Tentei discriminar um colega de escola uma única vez, aos oito anos,alias, fui na onda do que as meninas ' populares' da classe falavam e exclui um menino de ser convidado pra minha festa de aniversario,porque ' todo mundo falava ' que ele era ' chato'...
Quando minha mae soube, ela me fez chamar o garoto, entregar o convite pra ele e pedir desculpas.
Sabe quando eu tirei sarro de outro colega de classe?
Nunca mais.
...

rj führer disse...

_I_ sem comentários...babacas talvez se ñ fosse bonita ñ perseguia ela, um dia tb serão julgados!

Anônimo disse...

A história é horrível e não muito diferente do que vemos constantemente hoje em dia. É triste que a violência afete nossas crianças e adolescentes de forma tão brutal, a ponto de tirarem a própria vida.
O que me impressiona, é o fato da menina ter sofrido tanto e mesmo depois de perseguição virtual, cyberbullying etc, os pais ainda permitirem que ela tivesse contato com internet/redes sociais.
Gente, acho que nesse caso, ela deveria sim, ter sido afastada do cidade/estado em que vivia (como foi feito) e também ser afastada das redes sociais, focar em um tratamento pra ela. Até que a história fosse "esquecida". Como permitir que uma menina que sofreu tanto através da internet, continuasse com seu convívio com o mundo virtual como se fosse normal, vendo constantes ataques à ela?!
Morre um pouco da minha fé na humanidade a cada caso parecido com esse.

Anônimo disse...

Nossa, terminei de ler chorando tudo isso que você escreveu. Talvez fosse eu no lugar da Amanda. Quando eu estava no primeiro ano do ensino médio, eu era ameaçada DE MORTE por muitas meninas que ou estudavam na minha sala ou na minha escola. Elas davam um jeito de colar chiclete no meu cabelo todos dias, cuspiam em mim, escreviam coisas ofensivas no mural da escola e até roubaram meu diário e pregaram as páginas dele no quadro durante um mês inteiro para quem quisesse ver. Eu me trancava no banheiro do colégio e chorava. Todos os dias. Quando conheci meu primeiro namorado, elas diziam um monte de mentiras sobre nós, diziam que transávamos em qualquer lugar e que ele estava comigo só pelo sexo, sendo que eu era virgem. Eu sofri tanto nessa época. Minha família é pobre, e a delas era rica, mas eu sempre me vesti bem porque desde muito jovem aprendi a costurar, então eu fazia minhas próprias roupas e por isso elas me chamavam de Miss Gari, dizendo que eu pegava panos de chão para vestir. Até hoje não entendi o porque de elas me humilharem tanto e posso dizer com toda a certeza que nada, ABSOLUTAMENTE NADA do que elas fizeram me ajudou. Não perdi peso, a não ser por conta da depressão que ainda tenho, não me tornei uma pessoa mais corajosa, confiante e nem nenhuma dessas porcarias que as pessoas tentam dizer que o bullying ''proporcona''. O consegui com isso foi perder dois anos no colégio por faltas, eu matava aula sempre que conseguia pra não ter que passar por tudo aquilo todos os dias. Sei que deveria ter sido mais forte, que deveria ter enfrentado essas meninas, mas eu simplesmente me sentia tão pior do que elas, do que todo mundo que via elas fazendo isso comigo e não faziam nada, inclusive a direção da escola, que tudo o que eu queria e conseguia fazer era me esconder, fugir. Infelizmente vivemos numa sociedade de gente que se conforma e que está tão acostumada a ter que achar o lado bom das coisas para que a vida faça algum sentido, que pensam que encontram o lado bom até em coisas em que não existe o lado bom, o bullying. Eu sinto muito pela Amanda, e sinto muito por todas as pessoas que sofrem com isso todos os dias e pelas que ainda vão sofrer até que isso pare. Se é que vai parar.

Anônimo disse...

Nossa, terminei de ler chorando tudo isso que você escreveu. Talvez fosse eu no lugar da Amanda. Quando eu estava no primeiro ano do ensino médio, eu era ameaçada DE MORTE por muitas meninas que ou estudavam na minha sala ou na minha escola. Elas davam um jeito de colar chiclete no meu cabelo todos dias, cuspiam em mim, escreviam coisas ofensivas no mural da escola e até roubaram meu diário e pregaram as páginas dele no quadro durante um mês inteiro para quem quisesse ver. Eu me trancava no banheiro do colégio e chorava. Todos os dias. Quando conheci meu primeiro namorado, elas diziam um monte de mentiras sobre nós, diziam que transávamos em qualquer lugar e que ele estava comigo só pelo sexo, sendo que eu era virgem. Eu sofri tanto nessa época. Minha família é pobre, e a delas era rica, mas eu sempre me vesti bem porque desde muito jovem aprendi a costurar, então eu fazia minhas próprias roupas e por isso elas me chamavam de Miss Gari, dizendo que eu pegava panos de chão para vestir. Até hoje não entendi o porque de elas me humilharem tanto e posso dizer com toda a certeza que nada, ABSOLUTAMENTE NADA do que elas fizeram me ajudou. Não perdi peso, a não ser por conta da depressão que ainda tenho, não me tornei uma pessoa mais corajosa, confiante e nem nenhuma dessas porcarias que as pessoas tentam dizer que o bullying ''proporcona''. O consegui com isso foi perder dois anos no colégio por faltas, eu matava aula sempre que conseguia pra não ter que passar por tudo aquilo todos os dias. Sei que deveria ter sido mais forte, que deveria ter enfrentado essas meninas, mas eu simplesmente me sentia tão pior do que elas, do que todo mundo que via elas fazendo isso comigo e não faziam nada, inclusive a direção da escola, que tudo o que eu queria e conseguia fazer era me esconder, fugir. Infelizmente vivemos numa sociedade de gente que se conforma e que está tão acostumada a ter que achar o lado bom das coisas para que a vida faça algum sentido, que pensam que encontram o lado bom até em coisas em que não existe o lado bom, o bullying. Eu sinto muito pela Amanda, e sinto muito por todas as pessoas que sofrem com isso todos os dias e pelas que ainda vão sofrer até que isso pare. Se é que vai parar.

Anônimo disse...

Eu espero realmente que Deus ainda nos perdoe um dia! Pois cada coisa que acontece e nós ainda ficamos parados e não corremos atras do prejuízo, atras da melhora para tal acontecimento. Chega ser vergonhoso. Onde vamos parar se continuarmos à agir dessa forma?! Ate quando vamos julgar um livro pela capa?! Houve erros nessa história?! Sim, mas não é isso que esta em questão. O foco é ate que ponto as pessoas podem chegar, à que nível de crueldade e imaturidade nós estamos vivendo! Eu estou triste, decepcionada, sem saber o que pensar sobre tudo isso "/ Devemos cuidar um do outro, por que se fossemos capazes de viver sozinhos não teríamos família, amigos, maridos e esposas... Deus nos criou para sermos unidos e para amarmos ao próximo. Infelizmente não é isso que vejo.

lola aronovich disse...

Querida anônima das 21:48, que droga essa sua vida escolar! Não entendo por que as pessoas têm que ser tão cruéis. Sério, no que isso ajuda? Será que essas colegas que te bullied melhoravam a autoestima delas por ter você como alvo? Será que isso as unia enquanto grupo, criava uma identidade? O que me revolta é que crianças e adolescentes tenham que passar por isso sozinhas, como se fosse um rito de passagem, algo importante pra superar. E, como você disse, o bullying não te fez uma pessoa melhor em nenhum aspecto! Mas onde estavam professorxs e diretorxs da escola? Não podem deixar isso acontecer. Onde estavam os pais (os seus e principalmente os das suas bullies)? Onde estavam outrxs colegas que não compactuavam com essa humilhação? O bullying é um sério problema social. Leva muita gente a suicídio, cria inúmeros problemas de autoestima... Tem que ser combatido sem dó. Neste caso, acho que os adultos têm que se meter. É responsabilidade deles criar um ambiente seguro e de respeito para crianças e adolescentes. Até porque é responsabilidade deles que existam bullies... Alguém ensinou essas crianças a serem intolerantes e cruéis. Fique bem, querida! ACABOU. Nesses casos, deve dar um alívio muito grande chegar à vida adulta.

Anônimo disse...

PARA Pedro Lucas

Véi na boa, coitada das tuas irmãs. E desejo que vc NUNCA tenha um filha pra ela não ser uma sofredora como tuas irmãs.
Conheci uma mulher que: casou virgem com o primeiro namorado(porém ele era MAIS DO QUE RODADO!), teve filhos, era: traída, agredida e humilhada. Resultado? Ela se suicidou.
Sabe porque acontecem os atos de bullyng? Por causa de babacas machistas e moralistas como vc.
Tenho pena das tuas irmãs porque elas tem um idiota como vc como irmão!
Garanto que vc não deve ser virgem, deve ser um destes caras SUPER RODADOS que ficam(perdão da expressão não pra vc, mas pra quem lê o blod da Lola) CAGANDO REGRAS para as outras pessoas(especialmente se forem MULHERES).
Na boa, suas irmãs devem ser umas infelizes que devem apanhar, serem humilhadas pelos maridos, corneadas a torto e a direito, e vc deve até conhecer as amantes deles e achar correto.
Todo pseudo-moralista de merda como vc põe "cinto de castidade" nas mulheres mas, deve achar o máximo seus cunhados terem os pintos soltos por aí.
Véi na boa, suas irmãs estão MORTAS POR DENTRO!
E vc, é só um: recalcado, moralista, machista, mal amado, fracassado, bully enfim, um bosta que só faz este mundo ser um lugar pior!
Véi na boa, se mata, assim vc tá fazendo um favor pro Mundo!


Sawl

Maria Valéria disse...

Lola, pra sua informação, os adultos são muito omissos nesses casos,
Os pais dos alunos que são vitimas nao fazem nada, porque raramente a crianca conta para os pais- na maioria dos casos, tem medo ou vergonha de contar
Os pais dos bullies, são raras exceções, irão defender o que o filho faz
Os outros alunos se calam, sim, mas a maioria por medo de ser o próximo ' alvo'. A única amiga que gritou com os marmanjos da minha classe pra me defender era uma menina lnda( todos os meninos queriam ficar com ela), era paquerada, querida, tinha auto estima lá em cima, entao dela conseguiu se posicionar,
O restante dos meus amigos : ou se sentia mal por nao poder fazer nada, por ter medo de revidar meus agressores.- ou também era alvo de bullying e nao conseguia nem se defender sozinho, quanto mais a mim,
Por fim, os professores e diretores de escolas, especialmente as particulares, costumam por panos quentes e abafar os casos, mesmo quando os pais da vitima reclamam- por medo de perder aluno$$$$$$
Li outro dia sobre o assunto, que nas escolas publicas, o combate ao bullying e mais evidente, pois nao ha receio de perder mensalidade$$$$$$$.
Nao sei se procede isso sobre as escolas publicas, mas quanto as particulares, por experiência própria, posso dizer que e verdade o que escrevi,
Estudei num colégio tradicional do interior de SP, e mesmo depois de adulta, com tantas informações sobre bullying sei que a postura da diretoria com relacao a isso nada mudou,( tenho amigos que tem filhos estudando lá)
Beijos.

Anônimo disse...

Ao ver como essas noticias me dá tanta raiva que meu estômago dói. Ainda tem comentários detestáveis no canal do youtube. Vontade que tenho é de ir atrás de cada um desses trolls e bullies e fazê-los sumir.

Anônimo disse...

lola, seu blog me dá forças. ler palavras tão lúcidas me dá um pouco de serenidade pra continuar insistindo que um mundo pode ser melhor. obrigada, obrigada, obrigada!

Anônimo disse...

"o mundo não vai mudar, portanto se fortaleça para viver nele, deixem de mimimi, so os mais fortes sobrevivem !"

Esse porco cretino que posta mensagens com um espaço antes da exclamação deveria ir para o quinto dos infernos ao invés de comentar aqui em todos os posts. Vaza, infeliz!

Anônimo disse...

Ana 16 de outubro de 2012 19:59

Quero fazer uma pergunta pro nosso amigo Ana.

Vc já viu um garoto/adolescente/homem ser perseguido, sofrer humilhações desse nível por que resolveu bater punheta na webcam e mostrou o pipiu?

Esse caso é misoginia pura!

Anônimo disse...

kra tipo a garota n deixa de ter culpa e tal, até pq ela mostrou os seios sim, porem nem de longe a culpa eh td dela, a culpa passa a ser da sociedade como um todo por pregar tais ideias nas cabeças das crianças e dos jovens.

kra e tipo isso é sempre o que eu vejo agora tds falam q a garota eh uma coitada aparece um mundo de pessoas com pena mas na hora q a merda ta ocorrendo ninguem faz nd isso n passa de hipocresia axo q as pessoas deviam pagar sim, mas se formos ver pelo lado do bullyng fudeu seria tds as pessoas do mundo indo para a cadeia.

Vou ser muito chingado aki e eu sei disso mas eu axo realmente q o bullyng msm tendo td esse lado ruim e td mais n deixa de ser praticado por ninguem tds q estao lendo agora pensem nas pessoas que vcs jah zuaram no colegio tds msm

ai vc pensa mas era diferente era meu amigo e tal... mas n eh muito diferente, pode ser diferente desse caso, mas n eh diferente da maioria dos casos de bullyng que ocorrem o bullyng eh algo inevitavel o que devemos fazer eh minimizar seus danos e tentar reeducar para soh assim minimizar os danos.


Bem isso eh oq eu axo, podem me xingar agora

Raziel von Sophia disse...

Sabem, eu quando vejo esse tipo de coisa me sinto triste e impossível. Eu juro, se eu soubesse que isso estava ocorrendo, se eu tivesse visto aquele vídeo antes, eu teria tentado de alguma forma conversar com ela, ser amiga dela e ajudá-la. ='/


... Sou tão fraca e inútil ='(

Anônimo disse...

Quatro irmãs muito fracas!Pena delas que não conseguiram lutar contra a opressão!Mas no mínimo a fraqueza e burrice vem de família.

Carol disse...

"E, como você disse, o bullying não te fez uma pessoa melhor em nenhum aspecto! Mas onde estavam professorxs e diretorxs da escola? Não podem deixar isso acontecer."

Não sei hoje em dia mas quando eu era criança e sofria só vi uma vez uma professora levantar a voz pros meninos que zoavam uma garotinha mas nunca ajudo em nada, dar uma bronca com lição de moral não ajudou em nada, ela saiu do colégio e eu fui o próximo alvo deles e sofri muito e eu tinha um professor de Educação Física que também achava graça o pessoal me tratar feito lixo, zoar meu cabelo, me chamar de feia, de escrota, de monstro, de retardada (por ser muito quieta), já tive uma professora que disse que eu parecia uma autista (eu sou muito tímida e não falo muito e tenho DDA) adultos são tão cruéis quanto crianças só que disfarçam melhor.

Maria Valéria disse...

Bullying inevitável!!!???

E so ' evitar' xingar o colega e aprender a se colocar no lugar dele.

Acredite, nao e difícil.

Vc consegue...

Beijos

Maria Valéria disse...

Gente, homem sofre bullying também,

Mas NUNCA porque ficou com um monte de mulher, porque enganou a namorada, ou porque mostrou as partes intimas na internet,

Os casos de bullying que presenciei com amigos meus, foram sempre chamando o cara de ' fraco, frouxo, retardado,' e o mais comum, chamando meu amigo de ' gay'

....

Anônimo disse...

Não ia ser grande perda para o mundo...

balade disse...

Isso não e uma tragedia ,isso e seleção natural.

Sadauker [Gustavo] disse...

Ela mostrou os peitos, se matou por que os outros viram isso e ainda acham ela inocente... heheh

Anônimo disse...

eu sei bem como funciona esse negocio de bullying eu sou menino e tipo eu sempre gostei mais de cinema culinaria e moda do que de futebol essas coisas que menino normalmente gosta e sem conta o fato de eu ser wicca bem eu sofria muito preconceito chamado daqueles apelidos que voce ja imagina e sem conta agressão fisica ja quebraram um pentagrama meu com 13 anos e me espancaram com 14 e so estou vivo por que me refugiei na musica e com 16 encontrei amigos que nem eu

Anônimo disse...

/\
|| Cyber Bullying.. Se mata... (Suas palavras)

Max disse...

O nome da matéria deveria ser "ATTWHORISMO MATA AMANDA TODD, 15 ANOS"

Anônimo disse...

Os machos que sofreram agreção mais semlhante a da amanda são os que mais escarnecem,no minimo estranho.

John Armless disse...

Argumento ridículo o seu. Quer proibir video-games por serem violentos também? Que tal proibir o pega-pega, futebol, TV e rádio também? Afinal são beeeeem violentos.
Matei 30 pessoas ontem, o GTA é o culpado!

Anônimo disse...

Pentagrama, Deus, capeta etc,
você prova mesmo que é uma criança por acreditar .

Fernanda Penachioni disse...

A Amanda errou, mas os colegas de escola não tinham esse direito, se achavam que ela não prestava por causa disso, de qualquer maneira não havia motivo pra tanto ódio, ela não prejudicou nenhum deles... não sei aonde o ser humano é o mais evoluído dos seres vivos...

Anônimo disse...

Num estado laico e democrático, você demonstrou sua crença então como democracia eu posso expor minha descrença pra você ,

"Deus nos criou para sermos unidos e para amarmos ao próximo"

Não se precisa de um engenheiro(no seu caso deus)para ter desenhado a maior obra existente
O universo, o universo ´se resume em caos,não existe propósito, mais o caos da suporte a vida,
Quer louvar um deus, louve a gravidade .

Se de fato "amamos o próximo" não é por que fulano nos criou para ser assim e sim por reflexão sabemos que isso é o melhor para todos, é o certo .

Anônimo disse...

só por que atropelei 90 com meu carro ontem no gta iv vou terminar esse comentário descer até a garagem pegar o carro e atropelar um monte de crianças na frente de uma escola, faça-me favor .

Anônimo disse...

Acho fútil e fraco seu ponto de visão, dividir homens de mulheres, desculpe me mais sou mais avançado vejo apenas humanos, ela não foi vitima de machismo ou coisa do tipo, foi vítima de um humano idiota qualquer,
e o mais idiota ainda foi ela que não sabe aguentar a consequência de atitudes idiotas dela que gerou uma reação em cadeia .
se esta morta é culpa dela mesma, se não tinha amigos antes agora nem vida tem .

Garotinhas mimadas que não tem um ideal na vida, eu diria que não merecem viver, e consequentemente não vivem mesmo como por exemplo a amanda .

-NDR .

Anônimo disse...

Sou obrigado a corrigir seu argumento Carlos, idiotas como você, não devem usar a internet. Questões econômicas, principalmente relacionadas ao Brasil, são desprezíveis, pois não é como se as Lan-houses movimentassem significantemente a economia de nossa Pátria Amada.

Aqui cada um é responsável pelo próprio conteúdo postado e a Amanda Todd queria ser uma vadia, mas não queria que o mundo culpasse-a por ser, queria agir como se não houvesse consequência alguma.

Não estou dizendo que bullying é certo, ou sequer infernizar a vida de uma pessoa é justificável, mas mais errado do que estas duas coisas é agir como se você, mesmo menor de idade, não fosse responsável por si e o caso dela é o exemplo perfeito do que inconsequência, misturada com repreensões e uma vida caseira difícil podem acarretar à uma adolescente.

Anônimo disse...

E para finalizar meu argumento digo minha frase que sigo e sou fiel a ela

"Ignorantes precisam de deus o universo não .

-NDR .

Anônimo disse...

O mundo está perdido e a maldade insiste em permanecer...
é triste saber que há muita gente capaz de desejar mal a alguem..
esperança num mundo melhor.
Amor e Paz acima de tudo!

Isabela Fadda disse...

sim, ela fez isso por pura inocência, se ele tivesse um pouco de maldade não se mostraria na internet para um desconhecido, inocência não é só sexual não

Isabela Fadda disse...

Cara, está totalmente visível que ela foi sim inocente, se ela fosse um pouco menos inocente não confiaria em mostrar os peitos para um cara "desconhecido" na internet. Inocência não é só sexual não.

Isabela Fadda disse...

É incrível como o comentário acima trata da menina como um material, objeto, sem sentimento algum. Então mostrar os peitos pra alguém é ser vadia certo? porque ela fez isso, APENAS isso, só que via internet, isso não torna ela uma vadia e sim uma menina adolescente que tem curiosidades no mundo sexual e isso é ser vadia? Se sim, não vejo vadia como uma coisa errada, ela foi sim INOCENTE e pelo que parece, totalmente sem informação sobre o mundo sexual. Não é tirando a internet que isso será resolvido e sim educando, ou seja, educar a utilização da internet e também a sexualidade. Eu tenho 16 anos e POUQUÍSSIMAS vezes tive alguém me educando sobre isso, tive que criar a minha maldade, e quem cria maldade? também não vai ser educado e acabar da mesma forma? o machismo também causou isso, não se esqueçam, alguém por acaso lembrou do cara? alguém o julgou tanto pela "safadeza" quanto julgou ela pela inocência? quase ninguém

patricia. disse...

Sou aluna do curso de Psicologia e faço estágio em uma creche particular,aqui em Fortaleza.Dia desses,entrou um aluno negro em uma das salas de aula,e logo virou o centro das atenções.As outras crianças cochichavam umas com as outras a respeito do garotinho,davam risadinhas,uma chegou a manda-lo tomar banho porque ele estava 'sujo'.Gente,eu to falando de crianças de DOIS anos.DOIS.
Sério,fiquei tão triste com esse acontecido,não só pelo fato daquela criança ter sido posta em uma situação horrível,mas pela percepção de o quanto o mundo que a gente vive ainda é racista e mesquinho.
Pessoal,na minha concepção,uma criança de dois anos não aprende sozinha a chamar o coleguinha negro de 'sujo',isso é disseminado por pais,avós,pela sociedade...e isso me deixa arrasada.Saber que a gente AINDA vive dessa forma me deixa arrasada.
Felizmente,as professoras conversaram com as crianças,leram historinhas relacionadas ao assunto e agora está tudo bem,e espere que continue assim...

Carlos pinto elvas disse...

São 2 e 45 da manhã. Sem sono, estava a dar uma passagem de olhos por jornais on line.... Deparei-me de repente com este caso. Os meus 55 anos permitem-me começar a perceber que à medida que a minha vida avança cada vez sei que cada vez sei menos. O choque foi de tal ordem que cheguei aqui para escrever estas palavras. Apresento as minhas condolências à familia. A minha filha mais nova tem a idade Dela....de tudo o que muitos já escreveram sobre este caso, arrisco repetir.....contudo, gostaria de colocar uma questão ao criador do Facebook. Terá o Senhor consciência do lado negro da sua criação?....

Maria Valéria disse...

Recomendo a vc, Lola, e a quem se solidarizou com a garota Amanda, que leia este post aqui, publicado em novembro de 2010 no meu blog:
http://comtodaaminhaalma.blogspot.com.br/2010_11_01_archive.html
Mais importante que ler meu post, e tentar assistir ao filme que sugeri ai,
Desde ja aviso que no decorrer do meu texto, ha um pequeno( mas nao comprometedor ) spoiler sobre o filme, entao quem nao quiser ler, aconselho a parar a leitura quando terminar a resenha do filme.
Ainda, nao recomendo o filme para um dia em que vc estiver muito triste ou deprimido,..:(

CCX disse...

Olá! Vou com calma pois os assuntos se misturaram e me perdi um pouco.
1. A reportagem da MarieClaire foi de um mal gosto enorme. Dar status de emagrecidos ao bullying é tudo que não deveria ser feito pois
2. Dá carta branca aos idiotas que acham divertido se divertir "zoando" com os outros.
3. Adolescentes tendem a se retrair e não contar o que passam e sentem aos pais. Não há como proteger um filho nesta situação.

Enfim, vou dormir bem, pois vi acontecer um barulho com a Matéria vergonha da Marie Claire e vendo muita gente indigitada com a campanha da Marinsa aqui na web.

Raziel von Sophia disse...

Tive um insight, e se querem saber, há uma certa névoa no caso.
Em geral, slut shaming(bem como o menos popular, jerk shaming) é uma atitude socialmente saudável se aplicada com alguns critérios de razoabilidade:

- Se a slut(ou o jerk) traiu ou enganou o parceiro/a de forma dolorosa e cruel

- Se a slut(ou o jerk) usou-se do corpo para tirar vantagens

- Seu padrão é meramente passivo-agressivo afim da comunidade demostrar seu asco

- Não dura mais que 15 dias.

Pois bem, geralmente slut/jerk shaming segue os padrões acima.

Por outro lado, a Amanda foi torturada até a morte, perseguida fervorosamente como se fosse uma bruxa da idade média. Ela, de fato, lá pro final da vida, na tristeza e desespero, aceitou ser "lanchinho"(logo, por ser no final, a perseguição por ela ter ficado com um rapaz comprometido não se aplica), e por fim, a causa foi ela ter tirado uma foto dos seios.

Pois bem, e nisso é estranho porque na internet, sobretudo na internet anglofônica, existe já há alguns anos a tradição de meninas tirarem foto dos seios junto à um sign(dedicatória) com timestamp e presentearem à um amigo ou grupo que participem. E seios não são "vulgares", são algo fofinho que dá vontade de descansar entre eles enquanto fica ouvindo as batidinhas do coração da menina querida. :3
E também é comum em videochats aleatórios(omegle) algum guri mandar a garota "show tits gtfo" por mimimi e ela só de sacanagem mostrar e o guri ficar só chupando dedo.


Enfim, segundo a cultura atual: Slutshaming é algo de curta duração e fotografar ou filmar os seios em alguns grupos se tornou comum.
O que ocorreu foi que ela foi torturada até a morte por a dois anos atrás ter tirado uma foto dos seios...

Outra coisa estranha é que em geral mulheres jovens e bonitas não são tão susceptíveis a bullying, uma vez que é comum os meninos a defenderem afim de serem vistos como "cavaleiros prateados no cavalo branco" e "profitarem" elas.


E antes de alguém vir querer me explicar como é bullying já digo: O sofri por boa parte de minha vida intensivamente, todos os dias e o dia todo. Só deixei de sofrer em 2011 - aos 21 anos - quando mudei de estado. Sei do que estou falando. De fato, o bullying causa sequelas, eu por exemplo, hoje tenho uma mente extremamente resiliente e personalidade, extremamente forte e quase inabalável(o ideal da força forjada pelo bullying) porem, como diria o Raulzito:"Se uma criança descobrir o calcanhar de Aquiles, com um só palito pára o motor". E ainda tomo meia dúzia de antidepressivos... enfim

Anônimo disse...

nada que digam/escrevam/façam (inclusive perseguir o doente mental que causou esse estrago) mudará o que aconteceu. a guria se foi. que fique o exemplo de que os pais devem ficar mais atentos em relação aos filhos. esse caso me comoveu profundamente, chorei litros. fiquei envergonhado de fazer parte da mesma espécie desse tipo de "gente". o número de psicopatas ao redor do mundo está aumentando em números alarmantes e isso é algo que não pode ser previsto nem evitado. torço por dias melhores. nunca deixarei de acreditar nisso. descanse em paz, amanda.

balade disse...

http://www.youtube.com/watch?v=s7pWMxUTojM
http://hypescience.com/racismo-pode-estar-programado-em-seu-cerebro/
Crianças nascem racistas e tem de ser alienadas por programação politicamente correta"somos todos iguais" desde criança.

Lucas Pinheiro Silva disse...

Quando eu era menor, meus pais fiscalizavam tudo o que eu fazia na internet. Eu sempre achei absurdo, mas agora que cresci, entendo o porquê: ninguém tem controle sobre a internet. Provavelmente se tivesse filhos seria tão ou mais coruja que meus pais.

Vejam, não estou dizendo que a culpa é dos pais da Amanda ou tirando a culpa do bullying. Mas casos como estes me lembram como a internet é imperdoável e difícil (impossível) de controlar. Os pais de Amanda podem ter sido bons pais, que supervisionavam-na com competência, mas tudo o que você precisa é de um erro, um deslize na grande rede para sofrer consequências catastróficas. E que adolescente não comete deslizes, não é? Ou adulto, for that matter.

Por isso, mesmo tendo crescido usando a internet por mais de 8 horas por dia, não me sentiria confortável em deixar um filho meu usando ela livremente. Talvez justamente por usá-la tanto e, assim sendo, saber exatamente o que esperar dela.

Lucas Pinheiro Silva disse...

Balade, você esquece que o ser humano é muito mais do que um ser meramente biológico. Ele é também um ser social e psicológico e pode (e muitas vezes vai) fazer algo contrário à sua "programação biológica" em prol de um bem maior. É isso o que nos diferencia de outros animais.

Ah, você é contra tudo o que não é natural? Então pare de usar camisinhas, por exemplo. Afinal, nossa "programação biológica" manda nos reproduzir. Pare de usar outras coisas não-naturais também, como antibióticos, roupas, viver em grandes cidades. E, principalmente, pare de discutir na internet, não há nada em nossa "programação biológica" que nos faria fazer isso.

Se você é um mero robô genético, só lamento. Mas não nos culpe por sermos humanos.

Anônimo disse...

O caso dessa menina não foi o primeiro nem sera o último acho que isso se deve a falta de punição dos responsáveis afinal vê-se que essa menina não estava apenas desprotegida na internet mais também em sua vida real.

Sphynx disse...

"Pedro Lucas disse...
A atitude dessa moça foi falta de uma formação cristã.Por mais que uma menina dessas tenha desejo de ser promiscua,se os pais forem rigidos moralmente conseguem conter seus instintos.Tenho 4 irmãs,todas criadas na Assembléia de Deus e todas casaram virgens,por saber que se saissem da linha ficariam se lar e sem sustento.Isso é culpa de pais liberais que não veem nada demais nas filhas namorarem e treparem com os namorados.Se essa menina fosse minha filha e tivesse formação religiosa não se suicidaria com medo de ir para o inferno,onde ela deve estar agora."


De todos os comentários desprezíveis que apareceram nessa página, esse conseguiu me impresisonar mais. Por um motivo simples.

Mascus (e trolls em geral) sonham em ser bad-boys, treinam no espelho a risada do Agente Smith fazendo a expressão do Wolverine. É normal que apareçam com comentários "vejam como eu sou mau e acho graça de tudo isso [risada do Smith]". Esses comentários são bolinhas de esteco no saco de adubo, tudo papagaiada.

O que chama a minha atenção mesmo é o tipo de comentário cheio de caridade cristã, vindo de gente que se considera "do bem".

Esses pessoal da pose de santo e do discurso de ódio é quem eu mais quero longe.

Sphynx disse...

De certa forma é bom ver que, mesmo em um post com um tema tão deprimente e comentários mais ainda, ainda sempre sobra um espaço para o humor:

"Anônimo disse...
Garotos andam sem camisa, simplesmente porque garotos sem camisa não causam nenhum furor sexual em garotas."

E olha que nem sei explicar por que achei isso tão hilário, simplesmente me veio uma cócega mental quando li lol

Juh disse...

Falaram aí (2º comentário, o de Carlos) de não deixar os menores de 18 anos usarem a internet. Plmdds, não é pra tanto né véi? Só que os pais tem que monitorar

Anônimo disse...

Alguém de 30 postar foto dos seios da guria não é bullying é psicopatia pura. Essa história beira o inacreditável pra ser sincero, tem muita coisa aí que não está esclarecida.

Ariane Mescouto disse...

Amei o texto... Grande reflexão.

FSNW disse...

Eu odeio ter que usar a palavra em inglês pra se referir a esta pratica,,, no meu temp isto já existia e chamavamos de covardia ( tipo: fulano está fazendo covardia com sicrano..) todo mundo entendia chega de "bullying"contra nosso idioma...

Bruno L. Rocha disse...

"Carlos disse...
Por esse motivo e entre outros que SOU CONTRA MENORES DE 18 ANOS USEM INTERNET. Mas como isso movimenta bastante dinheiro (lan houses) o governo brasileiro se omite.
"

Você por a caso é doente? Você acha que todos os adolescentes fica fazendo isso? Até parece. E o que tem a ver Lan House com governo? Que eu saiba, lan house é um comercio privado. Vai ver você é a favor do cadastro na internet. Que idiota.

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 245   Recentes› Mais recentes»