quarta-feira, 5 de setembro de 2012

TROLL MUDA DE VIDA

Esta deve ser a história mais incrível que já apareceu aqui no blog. Confesso que, há cerca de duas semanas, quando um troll bastante conhecido aqui no blog entrou em contato comigo, querendo comprar meu livro, e narrando sua trajetória, eu não acreditei. Pensei que fosse trollagem. Como que o Raphael, pra quem já "dediquei" este post aqui, podia ter mudado tanto em tão pouco tempo? O Raphael, aquele mascu que vivia se vangloriando de se castrar quimicamente, tomando remédios para não sentir mais desejo sexual e, assim, libertando-se das mulheres, essas megeras! 
(UPDATE em outubro de 2013: infelizmente, embora a história que segue seja verdadeira, Raziel continua sendo misógina. Deixou de ser homem, mas segue sendo mascu. É uma persona non grata neste blog. Aqui você entende o porquê. Ela escreveu depois de ser banida aqui do blog:

A "vadia" sou eu, a "desequilibrada" é uma leitora a quem Raziel perguntou se tinha sido estuprada. Atenção: cuidado com Raziel, que continua sendo mascu e que, inclusive, tenta fazer amizade com feministas e depois divulga os dados delas para mascus sanctos e channers em geral, para que esses possam persegui-las. O resto do post segue intocado, como foi publicado em maio de 2012, mas volto a advertir: Raziel não alterou em nada sua misoginia).  
Eis que Raphael não apenas se arrepende do seu longo período mascu, iniciado em 2007, como ele agora está se transformando em Raziel, uma moça transsexual. Já faz um tempinho que ela (já que Raphael agora é Raziel, devemos respeitá-la e chamá-la por ela) entrou em alguns fóruns transfeministas. As pessoas trans, e eu também, acreditamos em sua história, que parece bastante coerente. No final do ano, Raziel pretende fazer carteira de nome social, aceita em todo o Rio Grande do Sul. Fiquem com seu relato que eu volto no final, pra ver se consigo responder algumas perguntas que ela faz. (As imagens deste post são do Translendário, calendário feito pelo grupo teatral As Travestidas, do Ceará).

"Oi, Lola. Sou Raziel von Sophia, uma menina trans* lésbica que começou a transição a pouco tempo, antigamente eu era o mascutroll Raphael/Technomage. Porém, existe uma história que eu contarei agora.
Quando pequenx, nunca tive uma visão de gênero muito dogmática, gostava de chamar menina para brincar de carrinho, menino para brincar de casinha e esse tipo de coisa. Não marcava distinção. Isso acabou por me provocar algum isolamento anos mais tarde, uma vez que eu era delicado entre os meninos, mas as meninas não mais podiam brincar comigo por eu ser menino.
Conforme fui crescendo, a puberdade chegando e a necessidade de desenvolver uma expressão estética foi surgindo, me deparei com um grande problema: eu sempre achei tosca a estética masculina. Por outro lado, além de não ter orientação nenhuma em estética feminina(maquiagens, cosméticos, etc), tinha medo pelo machismo. E infelizmente acabava por andar maltratada. Ainda assim, a cada alinhamento dos planetas, eu conseguia uma namorada. Geralmente eram meninas bi, e às vezes até mesmo lésbicas(que diziam que eu era um "menino diferente").  Os namoros eram engraçados, pois não era aquele clichê de "mulher carente e homem frio"; costumávamos sair e até fazer coisas de "amiga" mesmo, até brincavam que eu era "o gay delas" (ser gay assim era muito gostoso).
Gostava muito de conhecer o mundo feminino com as namoradas. E sempre tive vontade de ser menina, ou ao menos de parecer menina, porém o machismo não me deixava desenvolver essa ideia. Uma coisa que sempre fui muito sensível era sobre casais de lésbicas, eu sempre achava a coisa mais LINDA e FOFA meninas juntas, adorava elas. Não por achar "quente" e querer "estar no meio delas", como a maioria dos homens. Mas eu achava LINDO e me imaginava como seria eu ser uma delas. Ser uma menina que ama outras meninas. Algumas namoradas que tive achavam isso fofo, e inclusive me ajudavam com crossdressing.
Com o passar do tempo, começou um tempo negro da minha vida: o masculinismo. Entrei no "movimento" numa crise depressiva. E é algo um pouco viciante para quem está emocionalmente fraco, digo, toda a coisa te tenta a achar que o problema são as "modernidades", e que antigamente tudo era lindo e melhor, que tudo era uma utopia e que pode voltar a ser assim. E todas as falhas do sujeito podem ser explicadas por "culpa das mulheres e do esquerdismo". Acredito que, em grande parte, o masculinismo me foi uma fuga do que eu realmente era. Aquela coisa toda de "adorar a masculinidade" e bla bla bla...
Eu fugia de mim, procurava buscar valor e glória numa identidade de gênero que nunca me senti confortável. Por fim acabei sendo levada pelos recalques e misoginias. Fiz coisas terríveis, ofendi pessoas, perdi todas as minhas amigas. Eu ia trollar no seu blog porque me sentia sozinha e com ódio, aí ao mesmo tempo que eu tinha alguém com quem conversar, eu destilava meu ódio. Fui expulsa dezenas de vezes do masculinismo por "não ser homem honrado" ou "ser uma feminazi infiltrada", e isso ocorria quando eu os questionava.
Ainda assim, secretamente dentro de mim admirava as lésbicas, as trans*, o romantismo e todas essas coisas que mascus odeiam. No masculinismo eu buscava uma solução a minha "crise de masculinidade". E inconscientemente ou não, eu já fazia há uns meses o que mascus mais abominariam: tomava antiandrogénicos para diminuir minha testosterona, a chamada "castração" química. Confesso que esse nome é puro preconceito. Olha que engraçado: testosterona em níveis femininos = castração. Mas não fui eu quem inventei isso.
Nas últimas férias, resolvi refletir sobre minha vida. Não digo que tive grandes epifanias, mas uma semente foi sendo plantada em mim, e quando dei por mim, já estava tremendo de medo/vergonha no balcão da farmácia comprando hormônios. Algo que hoje faço naturalmente.
Com o tempo, fui refletindo, perdendo medos, tenho insights, estudando a Teoria Queer, voltando a falar com antigas amigas...  Única vergonha que eu tenho, única coisa que realmente me machuca, é lembrar quanto tempo perdi com mascus. Mas não posso mudar o passado, somente construir um futuro melhor.
Atualmente, posso dizer que estou vivendo a melhor fase de minha vida, e sei que ainda irá melhorar MUITO. Mas tenho expectativas. Sei que não me tornarei uma Deusa, mas sei que me tornarei o que eu sempre quis ser, sem medos, sem recalques e sem amarras de gênero: Uma Física Lésbica Trans Gothic from Hell!!! \o/
Claro, estou fazendo a mudança de forma gradual e razoável. Espero já usar roupas mais femininas(como saias) no fim do ano.  Já estou tomando hormônios a quase dois meses, e os resultados estão maravilhosos, principalmente no meu psicológico. E também estou cuidando muito bem de mim agora, cabelo, perfumes, maquiagem, etc...
Claro, nem tudo são só certezas. Uma coisa eu tenho medo. Ainda que esteja a me tornar mulher, apenas sinto atração por mulheres. Como são as bissexuais e em especial as lésbicas? Será que são cissexistas? Transfóbicas? (falo aqui em termos modais). Agora pretendo ir conhecendo algumas pela net, mesmo que pela amizade. Logo, quando eu estiver linda, verei se consigo alguém para me levar num lugar do meio, que seja tranquilo (barzinho, por exemplo)... Também penso em procurar os coletivos da universidade.
E a faculdade, como será? Sei que é uma federal (UFRGS), ainda é um curso (Física) em que os professores, apesar de não serem reaças, também não dão a mínima para assuntos humanistas (como dizem, tendo resultado pode ir pro laboratório até pelado). Felizmente, minha diretora (que também é minha mentora acadêmica) é feminista god tier de carteirinha (estuda Gênero na Ciência e tudo), e minha chefa levemente feminista. Ainda assim, tenho medo de perder tudo que consegui aqui por preconceito. Acredito que esse medo seja irracional, mas queria uma luz =/
Dúvidas pairam em minha mente, e aceitaria ajuda de todxs.
Ah, e se mascus mascuzarem, pode aceitar os comentários. É claro, só não aceite aqueles cheios de palavrões, mas os desesperados seria engraçado responder. =)"

Minha resposta: Fiquei na dúvida se publicava este relato, porque os mascus, que odeiam tudo que não seja espelho -- tudo que não seja homem hétero de direita que não pense exatamente como eles --, vão cair em cima da Raziel. E, como toda essa transição é muito recente pra ela, eu me preocupo se ela está pronta para enfrentar abuso homofóbico e transfóbico. Mas ela me assegurou: "Fique tranquila, não tenho medo de meia dúzia de recalcados que só sabem comer 'batatinhas viris' (feitas pela mamãe) vendo a trilogia do Rambo enquanto falam mal das mulheres na internet. Eles não são nada".
Bom, eu, como mulher cis (que sempre se identificou e foi identificada como mulher) e hétero, ou seja, cheia de privilégios, conheço bem pouco do universo bi e lésbico. Acredito que há de tudo, desde bis e lésbicas intolerantes com trans*, até gente totalmente inclusiva, sem preconceitos.
Creio, ou espero, que na faculdade você será bem recebida, porque uma universidade pública tem que ser um espaço de respeito e tolerância. Penso sempre numa moça que entrou na Unicamp há pouco tempo como um rapaz. Com o incentivo de amigos, ele foi se assumindo como mulher trans. Os professores aceitaram numa boa chamá-lo pelo seu nome feminino. Toda vez que a vejo, mais orgulhosa fico de sua transição. Ela era tímida e calada, e hoje já dá palestras e escreve artigos sobre identidade de gênero. Pra mim ela é um exemplo, uma referência, e a Unicamp um modelo de como respeitar a individualidade de seus alunos. Tomara que a UFRGS te acolha assim também.
É claro que, com todo o preconceito e discriminação que nossa sociedade dedica às pessoas trans*, nem tudo será um mar de rosas. Não creio que seja um medo irracional pensar "e se eu perder tudo?". Mas você tem direitos. E o mundo, felizmente, está mudando muito mais rápido que mascus e demais mentes engessadas gostariam.
Eu te desejo toda a sorte do mundo na sua transição, Raziel. Fico contente que você esteja indo atrás da sua felicidade, sem medo de ser feliz.  E espero que cada vez mais gente deixe o ódio pra trás, liberte-se das amarras, aposente as máscaras, e torne-se um ser humano completo e livre, e não uma caricatura. Porque é isso que são os mascus: caricaturas de homens. Bem-vinda à vida, Raziel von Sophia.

206 comentários:

1 – 200 de 206   Recentes›   Mais recentes»
Raziel von Sophia disse...

Ah, Lola. Muitíssimo obrigada pela espaço, e pelo apoio. ^_^

Anônimo disse...

Criou um fake viado para chamar de seu Lola ?
você e ridícula.

Anônimo disse...

Como vocês são baixas.

Anne disse...

Sério, vou esperar mais um pouco pra ter certeza dessa história. Desculpa Raziel, mas, se sabe...

José Tarcísio Costa disse...

Queria falar para a Raziel que eu também estudei física e sempre encontrei professores muito abertos pra causa humana - essa ideia de que todo físico é alienado e vive num outro planeta onde a única interessante são seus resultados é um pouco clichê de gente que não conhece muito a área. Bom, eu estudei na Unicamp e como a Lola disse e eu concordo, a Unicamp costuma prezar muito pela liberdade e direitos individuais de seus alunos. Nunca escondi de ninguém que era gay e sempre fui muito respeitado tanto por professores, orientadores de iniciação científica e etc, quanto por colega (claro que existe um imbecil ou outro preconceituoso perdido ali no meio, mas no meu caso era minoria).

Eu imagino que a coisa seja um pouco mais difícil para transsexuais, mas você parece ser muito forte e ter ponderado bastante sobre o assunto. Isso é o importante, quando a gente tem certeza daquilo que é fico mais fácil enfrentar o mundo. Eu não sei como as coisas funcionam na UFRGS, mas dada a minha experiência com físicos até hoje, eu digo que eles normalmente têm um senso de tolerância muito maior do que se imagina.

A sua história é fantástica e gostaria de te dar os parabéns por finalmente se aceitar e lutar pra ser quem você realmente acredita que é.

Bruno S disse...

Impressionante mesmo essa história. Principalmente pelo longo caminho deaceitação da própria sexualidade.


Desconfio que hoje será recorde de comentários.

Vivi azul disse...

Não há justificativa para ser mascu, porém, lendo a trajetória da Raziel deu para entender todas as suas ecolhas.
Espero que esta história seja verdadeira (desculpe Lola, mas diante de tantos fakes da net por aí..), mas se for, desejo toda a sorte do mundo para Raziel.
Me emocionei com a última frase que a Lola esceveu e parafraseio:
"Bem-vinda à vida, Raziel von Sophia." ;)

Bjos

Anônimo disse...

Conforme o senso comum, parte considerável da população homossexual é afeminada, apresentando comportamentos que demonstram certa rejeição a sua condição de macho.
Mas o que muitos não enxergam é a presença de homens hiperviris entre homossexuais, pois apresentam todas as características que se espera de um homem heterossexual, impossíveis de se imaginar a homossexuais, quando se baseando em estereótipos.

Agora o que intriga é, quais seriam as razões psicológicas para hiper-machos preferirem a companhia sexual e afetiva de outros homens, frente a companhias femininas?

Homens assim cultuam tudo o que é viril, isto é, a honra, a bravura, objetividade, racionalidade, honestidade, autonomia, liderança e entre outras coisas mais, o companheirismo, a camaradagem e a lealdade além dos aspectos físicos como corpos fortes e saudáveis. Além de estes homens valorizarem estas características em si mesmos, é óbvio que eles esperam o mesmo dos outros homens, em contraposição a uma desvalorização de tudo que é tido como feminino, isto é, emotividade excessiva, dependência, frigidez, ingenuidade, temperamento vacilante, tagarelice e assim por diante.

Anônimo disse...

Eu acredito na história da Raziel sim, e qdo lia os comentários de "Technomage", nem sentia raiva como da maioria dos mascus, e sim pena por ver alguém tão confuso e até desesperado.... e fico feliz por vc ter se encontrado! boa sorte! Olha, eu tenho uma grande amiga, lésbica trans, que está passando pelo mesmo processo, e se quiser, posso colocar vcs em contato. Só não deixo meu email aqui pq na única vez q comentei aqui no blog, fui super xingada e questionada por uns masculoucos logo na sequência, oq me fez apagar o comentário na hora...os comentários não eram moderados ainda, o q me fazia desistir tanto de comentar como de ler tudo, mas agora tá bem melhor! Raziel, podemos nos falar por intermédio da Lola, de repente? Lola, parabéns pelo blog e por ser quem vc é (e desculpa o clichê, rsrs)....beijos! Helena.

Paulo Henrique disse...

Chorei aqui...To aos prantos até agora de ler esse guestpost.
Isso só confirma o que eu já sabia:
Que ser humano maravilhoso e gentil você é Lola!
Você merece toda a felicidade que o mundo tenha a te oferecer,espero que consiga atingir mais e mais pessoas com seus pensamentos de igualdade e amor.
Eu gosto demais do seu espaço e de como você lida com todas essas questões das mulheres,do machismo e tem até a santa paciência de responder pessoas odiosas e intolerantes.
E pra Raziel: Parabéns pra você moça,espero que tenha uma vida muito feliz daqui pra frente e que siga seu caminho sempre firme e forte;sei que talvez não vá ser fácil mais ande sempre de cabeça erguida,porque pode ter certeza que os mascus devem estar se roendo de inveja por você ter se libertado desse movimento odioso e poder perdoar a si mesma e ao seu passado.

Jac disse...

Raziel, fico feliz que você tenha descoberto o que te afligia =) É muito mais fácil resolver um problema quando você caminha na direção certa.

Quanto a ser uma trans lésbica, aconselho você a ler essa entrevista que eu fiz com uma trans:

http://flexoeslesbicas.com.br/2011/05/22/transexuais/

transfeminismo.com disse...

Confesso que eu tb fiquei desconfiada, mas hoje vejo que tratava-se de uma pessoa que entrou por caminhos confusos (e infelizmente discriminatórios) na vida. A comunidade do Transfeminismo (assim como o blog) está aberta para quem estiver passando por qualquer dúvida ou experimentação de gênero. Lá não existem critérios para ser trans*, o único critério é como vc se identifica e como quer experienciar o gênero. Raziel chegou com opiniões que me agrediram, confesso, mas foi só conversarmos um pouco e dar voto de confiança que ela aprendeu muita coisa sozinha. Afinal ninguém nasce sabendo tudo - e basta QUERER saber, querer aprender, ou seja, estarmos abertxs que as coisas caminham. Sobre a trans e lesbofobia exista bastante sim - inclusive entre as feministas lésbicas. O grande problema é que nos tomam como homens porque muitxs não realizaram CRS ainda ou não sentem necessidade de realizar - porque afinal dizer que genitais definem o gênero é o mesmo discurso essencialista que mulher é só uma buceta/peitos que o feminismo busca combater. Existem mulheres/homens trans* lésbicas/gays, heterossexuais, bissexuais, assexuais e panssexuais como qualquer outra pessoa cisgênera também pode ser. Meu gênero não implica na minha sexualidade e dizer o contrário é - novamente - implicar em uma essencialização HETERONORMATIVA, das identidades de gênero. Por fim, espero que a Raziel continue nesse caminho e quem sabe no futuro ouviremos falar de uma ativista com essa história extraordinária! bjs Lola

Anônimo disse...

bom, ele continua castrado !!!

Esse e um dos objetivos feministas ,castrar a masculinidade masculina,

Anônimo disse...

nossa, fiquei arrepiada!

me lembro, sim, do technomage falando aqui da castração química e não tinha entendido por que ele preferia fazer isso...

agora tudo fica bem claro! raziel, que vc sirva de exemplo e mostre pras pessoas que elas podem mudar. eu sempre acho que quem fica atrás, tipo os mascutrolls, têm alguma necessidade que este espaço aqui supre de alguma forma. trollar a lola é estar perto da lola! consequentemente, estar perto dessas discussões todas.

eu creio que, como vc tá no meio acadêmico, a resistência será um pouco menor do que "na vida lá fora", mas vai ser tempo suficiente pra vc se fortalecer e se sentir inteira. depois disso, o que vier é fichinha.

eu me entendo como bissexual e sempre fui assim desde criança. como minha imagem (mulher) corresponde a como me sinto (apesar de eu pensar em mim em devaneios como homem), isso nunca chegou a ser uma questão pra mim. por isso que não posso dizer que te entendo.

mas te desejo uma nova vida ótima e feliz. se vc está se sentindo bem assim, é uma nova vida. e que seja feliz.

isso mostra que, qdo recebemos bem alguém neste espaço, isso pode fazer coisas boas, pode fazer com que um ser humano mude. a raziel mudou MUITO, mas nem que seja uma mudançazinha. por isso que vale a pena a gente tentar um pouquinho na tolerância. chegou xingando? ok, a lola barra na moderação. mas deve ter muita gente lendo tudo isso aqui que, na verdade, ao trollar, tem uma sede de mudança enorme.

raziel, se alguém falar merda aqui, pode ter certeza de que, pra cada merda, tem mais umas 100 pessoas te desejando tudo de melhor e te apoiando!

Clara Lopez disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Caroline disse...

Gente! Estou tendo um troço na minha cadeira lendo isso! Que historia incrível! Lembra muito a historia de um grande amigo meu, que durante muito tempo teve problemas comigo por ser homofobico e intolerante com diversas questões, mas que um dia me procurou e confessou que era crossdresser. Eu o ajudei em varias vezes em que ele/ela se travestiu de mulher, me tornando seu suporte feminino. O relato é muito parecido pq este meu amigo tinha este posicionamento mascu pq tinha medo/vergonha do que ele trazia internamente.
Estou torcendo muito muito para que a Raziel nao enfrente tantos mascus pela frente, que a sua transição seja a mais tranquila possível.

Clara Lopez disse...

Que lindos - depoimento e resposta. Lute bastante contra os imbecis, na universidade vc deve encontrar algum apoio, sempre tem um professor solidário, busque os amigos e fique forte. Um abraço, boa sorte,
clara lopez

Anônimo disse...

Desde que li os comentários deste garoto pela primeira vez, soube que tinha algo 'diferente" nenhum homem se castra, muito menos masculinistas, que tem orgulho de sua masculinidade, e não ficariam pedo=indo desculpas por ela, como querem as feministas.
As mulheres femininas, e não feministas, que graças aos céus ainda são maioria,ainda gostam de homens, procuram um homem seguro de si.
Quanto mais seguro de si for um homem, mais segura de si se tornará a mulher em sua feminilidade ,e mais se sentirá atraída. A razão é que ela busca segurança e, ao sentir que tal virtude , se sente impelida a buscá-la na pessoa que a emana. Ao lado do homem seguro, ela se sente segura.

Eva disse...

O que dizer, além de torcer para que a Raziel seja feliz nessa nova etapa da vida? Desejo toda a força do mundo para que ela consiga enfrentar todas as barreiras que colocarem na frente dela.

Anônimo disse...

Como e lindo ver um ser humano se descobrir, se completar em sua natureza, livre de construções sociais de masculinidade, espero que seja muito feliz, e esqueça este passado negro, em busca de uma masculinidade falida e opressora.

Hoje eu vejo muitos se libertarem disto, e fico muito feliz, acredito no ser humano, e acho que no futuro não veremos mais estas figuras de 'machos viris" que pelo menos comigo não fazem sentido nenhum, eu nunca admirei homens extremamente masculinos, sempre admirei uma beleza mais delicada, nunca achei bonito homens com barba etc, para mim,desde os tempos da escola me sentia atraída por meninos mais efeminados, me pareciam mais humanos, mais sensíveis, e ainda hoje me sinto incomodada com ambientes onde este padra falido de homens são maioria.

Anônimo disse...

Muito bom ver alguém se aceitando e lutando pela sua felicidade!
Afinal, é muito melhor amar a si mesmo e aos outros do que passar a vida destilando ódio e culpando os outros pela própria infelicidade.
Parabéns pela coragem de mudar e tudo de bom nessa nova fase da sua vida!

Anônimo disse...

eu acredito que estes "machões' sempre tem um homosexual dentro de si, e devem se libertar, sempre desconfiei que todos os mascus seja gays enrustidos, por isso atacam tanto as mulheres !!!

Rob disse...

Meu deus,que mundo pequeno.Eu conheço ela de vista lá no transfeminismo,achava q era um simpatizante por causa do nome do perfil.Mas acho maravilhoso isso.Eu estou passando por quase o mesmo q ela,indo pra faculdade,no meu caso particular,e morrendo de medo de perder oportunidades por ser ftm.
Mas não dá pra estacionar,a gente só vive uma vez e viver com medo não deve ser uma opção.

Belisa disse...

Uauuuuu! Que relato demais!!!!

Que mudança de vida e paradigmas!

Parabéns e muita sorte Raziel!

Anônimo disse...

Lola, incrível essa história!
Tão incrível que eu ainda estou com um pé atrás achando que pode ser trollagem.
Mas se não for, desejo tudo de bom nessa nova fase na vida de Raziel.
Juro que quando vejo comentários de trolls aqui no seu blog, e não só deles, mas tbm qualquer comentário senso-comum em notícias de jornais, no youtube, dos meus pais e colegas, etc e etc, eu perco a fé na humanidade.
Mas quando vejo relatos como esse, de uma pessoa que se livra das amarras e preconceitos que a prende, meu otimismo retorna.
Sorte e coragem Raziel! Tudo de bom para vc!

Samantha Pistor disse...

Uau! Que relato!

Raziel,

A respeito da universidade, eu moro em Porto Alegre e estudo na PUCRS. Tenho conhecidos que estudam na UFRGS e o consenso é que... tem todos os tipos de pessoas. Existirão professores homofóbicos/transfóbicos, existirão professores legais. Não há garantias, inobstante o curso.

A UFRGS já teve casos de homofobia em seu campus. Não me lembro do contexto, mas acho que teve algo a ver com eleições para grupos acadêmicos. Isso partiu dos alunos, foi objeto de repúdio e noticiado nos jornais. Um conhecido meu foi vítima da homofobia e militou ativamente para expor tudo isso.

Quanto a sua trajetória, eu me lembro de você na caixa de comentários. Sempre preguei, e prego, que devemos investir nosso tempo com as pessoas antes de classificá-las como incorrigíveis. Eu mesma já fui homofóbica, racista, machista e preconceituosa. Oo

Mas, tal qual você, eu fui um produto do meio e consegui me libertar, com estudo, apoio e incentivo dos amigos.

Fico feliz pela sua trajetória, pela sua mudança e pelo fato de agora você estar feliz. Isso é o que importa.

=)

Danizy Costa disse...

Como ela disse, um monte de machinhos desesperados que ficam falando mal das mulheres na internet só servem pra fazer rir. Impressionante o relato dela, e que reviravolta, mas terá muitos desafios e preconceitos pela frente, porque infelizmente o mundo é assim para quem não faz parte de um grupo privilegiado. Mas a luta tem que continuar!

Anônimo disse...

Nossa, emocionante o relato!

Só pra dar o exemplo, sou uma mulher cis, bi, que vive num grupinho de lésbicas que respeitam e aceitam todos! Raziel seria muito bem vinda no nosso grupo, uma prova de que não somos todas preconceituosas!

Pili disse...

Raziel,
em qualquer universidade você pode "puxar" matérias que não são da grade fixa da sua cadeira, no caso física.
É só uma questão de correr atrás, se inscrever nas datas corretas, ficar esperto, ok?
Não deixe esse diabo dessa depressão te pegar!! E se ela pegar, força! Continue fazendo as coisas, mesmo que voce tenha que se empurrar algumas horas. Mais vale se forçar a ir aos lugares e garantir tua formação do que esperar que as mágoas se dissolvam. Elas não se dissolvem, meu bem. Pra ninguém.
Boa sorte.

Unknown disse...

"Uma Física Lésbica Trans Gothic from Hell!!! \o/"

Adorei!!! =D

Bom, infelizmente preconceitos ocorrem até mesmo dentro de grupos oprimidos, porém acredito ser uma pequena parcela. Mas de qualquer forma, sempre irão haver pessoas de mente aberta, do contrário nosso mundo nunca teria mudado o tanto que mudou, principalmente nas últimas décadas. Portanto fique tranquila, que logo recuperará as antigas amizades, fará novas e encontrará parceiras.

Estou torcendo por você! ;)

Mirella disse...

Como sou completamente ignorante no tocante a transgênero, não vou falar muito para evitar alguma bobagem.

Lembro que uma vez troquei uns coments com a Raziel quando ela postava como Technomage, que havia dito que iniciou a castração química e tals. Lembro de ter achado muito radical, pois também não entendo como funciona a castração química (sou ignorante em tanta coisa). Mas por um trecho do post acho que já vi que estou bem errada mesmo. Havia entendido que os remédios visavam acabar com a libido/desejo sexual de maneira geral, em vez de uma redosagem hormonal que influi em tantas outras coisas. Santa desinformação =/

É por estas e outras que agradeço a oportunidade de aprender mais sobre estes assuntos que interferem na vida de taaaaaantas pessoas. E agradeço que Raziel tenha enviado seu relato para compartilhá-lo.

Vitor Ferreira disse...

Incrível como a diversidade em si já é bem diversa. Eu moro em São Francisco, e confesso que nunca vi nada igual. Apenas personagem de um seriado ou filme. Agora eu acho interessante você ter em mente que você é a minoria da minoria. E só a minoria já é bem oprimida e hostilizada. Ainda mais as trans. Gostaria de ter um conselho mais direto e concreto a dar, mas só posso te recomendar precaução, mas indo sempre adiante, se certificando cada vez mais de quem você é.

Anônimo disse...

Raziel, é incrível a tua história de transformações! Obrigada por partilhar com a gente, aqui pelo blog da Lola, este depoimento. Te desejo muitas alegrias nesta nova fase de descobertas, força para superar os preconceitos e coragem pra que nunca desistas de ser você mesma. Daiana

Anônimo disse...

A heterosexualidade masculina e um conceito falido, nenhuma mulher admira mais isto !!

Anônimo disse...

Que história linda!!!
É maravilhoso quando alguém se encontra!
Um máximo!!!

Sabe... antes de encontrar meu marido, eu queria justamente um 'namorado gay'. rs
Explicando, alguém que não vive num mundo dividido entre 'coisas' de homens e 'coisas' mulheres, alguém sem preconceitos, que tanto podia me levar pra assistir Alien versus Predador quanto topar assistir Gilmore Girls comigo.
Posso dizer que tive sorte, aqui e ali temos desavenças, mas é mais pela questão técnica das coisas.

Cresci numa família mestiça com a figura masculina um tanto quanto ausente, mas tendente ao humanismo. Então sempre vi uma pessoa como ser humano, não como branco/negro, homem/mulher, patrão/empregado, por isso quando comecei a estudar tive alguns choques e sempre achei tudo isso muito estranho (e até vergonhoso!).

Sei que uma tecla que tem se batido aqui é (vms lá... meio que) se assumir como feminista e não humanista.
Por hora, acredito que seja necessária essa tomada de posição, maaas, eu espero que um dia (quem sabe nossos netos?!) essa questão esteja superada.

Acho que muitas mulheres vendo a desigualdade do mundo já não se pegou perguntando pq não nasceu homem, pq tem que ser assim (pelo menos eu e minhas irmãs já fizemos isso), então eu realmente espero que um dia o sexismo seja superado, que cada um tenha os mesmos direitos e deveres e possa ser feliz da forma com que escolheu viver.


Lola, só uma perguntinha, eu sei que vc já fez um post sobre cis, com *, sem * etc, mas ainda não entendi o que é ser cis (preguiça?). Vc pode explicar de novo, plz?!

Anônimo disse...

Não há nada mais gratificante do que ver que nossa luta feminista está libertando cada vez mais pessoas do machismo patriarcal.
Hoje eu vejo que esta nova geração esta vindo bem menos ligada aos conceitos masculinos falidos, os meninos de hoje estão bem mais humanizados,e com bem menos aparência rude de macho, eu tenho notado isto desde o inicio da moda emo, muito bom !

Alice Fox disse...

Desde que aquela suposta finlandesa fraudou a própria morte, fico com o pé atrás de acreditar em outras histórias. Mas se for verdade, que Raziel seja muito feliz! Com certeza é uma evolução e tanto!

Alice Fox disse...

Desde que aquela suposta finlandesa fraudou a própria morte, fico com o pé atrás de acreditar em outras histórias. Mas se for verdade, que Raziel seja muito feliz! Com certeza é uma evolução e tanto!

Marcely Costa disse...

Fantástico, amei! É bom ver que a mudança é possível, mesmo entre aquelxs que têm medo de mudar. Ok, mudar é difícil, mas como a Raziel é exemplo: mudar é também maravilhoso.
Esse relato me deu esperanças.

Anônimo disse...

parabéns feministas, vocês conseguiram emascular o rapaz !!!

Thays disse...

Raziel, tu conheces o coletivo LGBT da UFRGS?

https://www.facebook.com/groups/Coletivolgbtufrgs/

Essa é a página do grupo no FB, e pelo que eu acompanho das discussões, vai ser um ótimo espaço de acolhida pra ti.

Sobre o restante da UFRGS, embora eu gostaria de acreditar que vai ser tudo lindo e que lá é um espaço democrático e livre, já ouvi algumas histórias ruins sobre o comportamento dos alunos em relação a um casal de lésbicas que estava namorando no campus do vale... Não quero te desencorajar, apenas compartilhar a informação.

Boa sorte e força!

Anônimo disse...

Adorei seu novo nome! =)

Camila disse...

Gente que linda história, isso mostra que ainda há salvação!

Anônimo disse...

aposto um livro seu que tudo isso que o troll te contou é mentira, do começo ao fim.

Gabriela disse...

Que História!Clap clap clap!Isso sim q é final feliz.Claro q não é exatamente um final.Então eu diria q é um começo feliz.Não seria lindo q todos os mascus se encontrassem na vida?É isso q eu desejo a eles.Q se encontrem.Em qualquer caminho.Desejo toda sorte e felicidade do mundo a vc Raziel.De coração seja feliz.Muito feliz!

Anônimo disse...

"Porque é isso que são os mascus: caricaturas de homens".

você considera todo homem, que tem orgulho de ser homem, e heterosexual convicto, uma caricatura ?

Anônimo disse...

Sabe o que eu acho, que e monos um homem que sente atração sexual por mulheres no mundo, tenho visto uma tendencia nisto.

se grande parte dos homens, aderirem ao homosexualismo, ou a androginia,o que mulheres hétero vão fazer ?
a poligamia e uma opção ?
os poucos homens hétero no futuro terão direito a mais de uma mulher ?

Camila Fernandes disse...

O relato é mesmo incrível. Como a Lola, no primeiro momento - leia-se nos dois primeiros parágrafos - fiquei bastante receosa em acreditar na mudança da Raziel. É compreensível que a gente não bote muita fé nos macus, não é? Além de toda a "ideologia", os caras ainda têm atitudes extremamente maduras, como se passar por mulheres que validam o masculinismo, com nomes e perfis falsos. Aí a gente começa a pensar em "trollagem" e "masculista infiltrado", tudo no melhor estilo teoria da conspiração. Confesso que senti vontade de esmiuçar a história, saber o motivo do nome, fazer um monte de perguntas invasivas.


Isso seria terrível. É cruel fazer um interrogatório desses com alguém que veio desabafar. É até meio preconceituoso e definitivamente arrogante. Além do mais, eu não sou a dona da verdade. Nem o tipo de gente desequilibrada e paranóica que sempre pensa que está sendo enganada e passada para trás, ou fica esperando alguém cair em contradição só para apontar um dedo na cara da pessoa. Por isso, eu escolho acreditar no relato da Raziel, mesmo que a primeira vista pareça algo improvável. Espero que você e a Raziel não vejam a minha desconfiança inicial como ofensa.

Agora, eu preciso dizer que é necessária muita coragem para realizar essa mudança. E eu a admiro muito por isso! A nossa sociedade é muito machista e preconceituosa, mas também está cheio de gente legal no mundo. Quanto à conhecer pessoas com quem conversar sobre o assunto, eu adoraria poder discutir essas questões com a Raziel. Você tem o meu apoio, garota! Aliás, já passaram pela minha cabeça vários filmes e textos incríveis para te recomendar. Pena que vou ter que sair, agora. Mais tarde devo voltar aqui. Beijos, e boa sorte!

Anônimo disse...

bom par ele, que se despiu de preconceitos machistas bestas e sará mais feliz !!

Ruim para nos mulheres, que cada dia que passa temos menos opções de caras hétero legais rsrsrs

Anônimo disse...

Fico realmente feliz pela mudança. O auto conhecimento é a arma mais poderosa para mudarmos o mundo a nossa volta. Temo que ela torna-se um gay misógino (muitos são por vários motivos, entre eles, inveja do útero) mas torço para que ele possa conviver com mulheres sem preconceitos.

Anônimo disse...

Não sei, não. Sei que você, Lola, é bastante tolerante, se não tem motivo pra duvidar, não duvida, acho esta sua postura bem admirável, bastante honesta, mesmo. Mas achei o relato redondinho demais, roteiro demais, sei lá. Me parece mascu escrevendo texto pra depois dizer coisa como "háháhá peguei as otárias, viu como feminista é tudo otária?" Já consigo até imaginar, sabe? e ser feminista tem me apresentado, já, como algo tão desgastante, tão difícil. É como uma lente que te faz ver o mundo diferente. Quando quase ninguém a sua volta vê assim. Já é tão difícil, sem pegadinhas...

Abraços, Karina.

Priscila Boltão disse...

Esse tipo de coisa me dá mais um pouquinho de fé na humanidade, sabe? Sempre que vejo um troll que muda, seja apenas no modo de pensar ou, como no caso da Raziel, que descobre que só estava usando agressividade pra tolher os próprios medos, eu tenho um pouco mais de fé que vale a pena continuar batalhando pra fazer o mundo um pouco mais receptivo.

Geíza Bolognani disse...

Uau! É vero?

(ainda acho radical demais essa transformação toda - é muito duplo twist carpado para mim mas... vou ligar o modo pollianna moça e dar uma chance, afinal a vida é mestra em surpreender)

Se for davvero, seja bem vinda Raziel, pequena sabedoria.

Leandro disse...

Como vc msm disse, é TROLL. E como troll ele pode estar te trollando... ñ caia nessa.

Anônimo disse...

Parabéns por sua coragem!!! Li sua história e me emocionei muito. :) Desejo toda a felicidade do mundo para vc linda!
Bjs

La Mamacita disse...

Depoimento comovente. Estou torcendo por você e espero que você consiga ser feliz. Parabens pela sua coragem! La Mamacita

Val disse...

É possível isso? Ex troll?
Que ótimo!!!

Obrigada Raziel, por me fazer perceber que muitas vezes os trolls são apenas pessoas que estão doentes, sofrendo e confusas. Isso vai me ajudar muito a não sentir tanta raiva de certos comentários masculinistas.

Te desejo boa sorte nessa nova jornada, espero que vc consiga ser tudo que vc quiser.

PS: Eu sou lésbica e acredito que com o tempo vc vai sim encontrar alguém sem preconceitos para dividir a vida, força na peruca!!

Carol M disse...

Aos anônimos que não leram o texto direito, a Raziel é uma trans* lésbica. Isso significa que ela continua sendo atraída por mulheres. A mudança externa não tem nada a ver com uma mudança de para onde se direciona o desejo dela.

No mais, boa sorte, força e seja muito feliz Raziel.

Samantha Pistor disse...

Se isso for trollagem contra a Lola e suas leitoras, só digo o seguinte: é a trollagem mais burra que já vi.

O relato não só diminui os grandes guerreiros da Real (blargh) como também valida tudo que já foi dito aqui.

"Ah, mas o troll quer fazer uma pegadinha do malandro e expor todo mundo como um bando de antas ou algo do estilo".

Se fosse o caso, ainda assim seria algo idiota que mais atinge os mascus. Ok, o troll teria nos enganado. E daí? Ninguém aqui vai escrever uma carta de suicídio com sua caneta bic for her e se matar por isso. O blog não será deletado. Teremos apenas sido enganad@as. Já fomos antes, seremos outras vezes. Next!

No mais, pela eloquência do relato, pelos fatos e até pela vida pregressa da Raziel nesse blog, eu acredito nela.



Carol M disse...

Qq homem que busque se encaixar no estereótipo do machão viril sem sentimentos vira uma caricatura. Que tal ser um ser humano completo, com sentimentos e td mais?

Anônimo disse...

pros que acham que pode ser trollagem. bom, SE for, só mostramos que podemos receber pessoas aqui que queiram mudar e melhorar. não acho indigno a gente sentir coisas boas em relação a outro ser humano mesmo que seja mentira. se for, não é a gente que perdeu, entende?

mas ainda prefiro acreditar.

Marta SP disse...

Putz, não acredito no depoimento. Alguns trechos parece que está tirando sarro ("quando eu ficar linda...") Tenho quase certeza que é um machão zoando.

Carlos disse...

Ainda bem que não estarei mais vivo quando o islã esmagar todos movimentos sem nexos.

Anônimo disse...

off:

ela pediu desculpas!
http://clubedaautoestima.blogspot.com.br/2012/09/dia-29-fique-em-silencio.html

assumiu que editou o texto.

Anônimo disse...

É um absurdo que uma pessoa possa comprar hormônios no balcão da farmácia. O mesmo governo que restringe a venda de xaropes para tosse e anti-inflamatórios libera o uso indiscriminado de hormônios pela população!

Se isso não é incentivo estatal ao transsexualismo, diga-me o que é!

Afora o incentivo moral dessa sociedade gayzista e feminista. Eu tenho pena desse sujeito. Ele está se autodestruindo sob os aplausos de uma platéia que lhe assegura exatamente o oposto. Ele acredita que está avançando em direção a um equilíbrio pessoal, enquanto solapa as bases da própria existência. E você, Lola, é uma das culpadas por isso.

Marina Pontes disse...

Raziel, você é incrível! end of.
boa sorte com sua nova vida :)

Cláudia disse...

Realmente parece mentira. Mas no post "MASCU JURA QUE MULHER SÓ GOSTA DE CAFA" já dava para perceber que havia algo de conflituoso no Raphael. E fico feliz por ela ter força para ser quem realmente é.

Aniram disse...

Puxa, se essa história é mesmo verdade (porque é tão impressionante, que nem parece real), pode servir de exemplo pra muita gente que sofre com a dificuldade de se aceitar e se assumir nesse mundo tão preconceituoso. Sempre vão existir pessoas criticando, mas por outro lado, muita gente vai te apoiar, Raziel! E são essas pessoas que importam...

Ah, e eu adorei as fotos que ilustraram o post! Conheço alguns dos atores que fizeram as fotos e achei o trabalho muito criativo!!!

Anônimo disse...

Raziel já pode vender sua biografia pro Almodóvar fazer um filme!

Leandro disse...

Não Anônimo das 14:57, o absurdo não é que "uma pessoa possa comprar hormônios no balcão da farmácia". O absurdo é que o governo restringe a venda de xaropes para tosse e anti-inflamatórios. O absurdo é que nós, os taxpayers, paguemos por cirurgias de troca de sexo pelo SUS. Isso que é absurdo. Isto que é IMORAL. Se uma mulher quer fazer uma cirurgia estética, ela tem de pagar uma clínica de estética privada. O mesmo deve ser para quem quer mudar de sexo.

Anônimo disse...

Lola, foi de ontem essa reportagem, não sei se vc viu: http://tvig.ig.com.br/noticias/brasil/aluna-e-violentada-sexualmente-por-colegas-dentro-de-escola-8a49802639368a22013991b5a9650cd1.html

Biula disse...

lol, tinha um amigo que chamava raziel, jogava rpg comigo. Haha, não aguentei e ri, desculpem.

Quanto ao post, po que bom que ela "se achou" achei que fosse troll.

Joana disse...

Lola, está cada vez mais difícil acreditar em qlqer história pela internet... Depois da última, da mulher que disse que era outra pessoa e tinha morrido, fiquei bem pé atrás com as histórias aqui. De qlqer forma, é uma história a mais para se pensar...

Deus Clonos disse...

Como outras pessoas expressaram aqui, também tenho minhas dúvidas da veracidade do relato. Qtos. anos tem Raziel? Deduzi que não mais de 20 pois está entrando para a faculade e se essa for a idade dela, o relato não me cai verídico.

Biula disse...

@Mirella, salvo melhr juizo, a castração quimica tb pode acabar com o libido, depende da dose que se toma e tal.

Houveram até proposta pra ser uma pena alternativa, optativa à cadeia em casos de estupro e tal.

Raziel von Sophia disse...

Ah, agradeço de todo coração a todxs!!! Fico muito feliz com todo esse carinho! Queria responder a todxs, porém, infelizmente, é impossível, me perdoem.


Anônimo das 11:12(Helena)
Pode sim. Adoraria conhecer gente nova e trocar ideias. Loja, seja nosso pombo correio! \o/

Thays:

Conheço o coletivo sim. Conheço de nome. Tentei entrar no grupo e ainda não fui aceita. Mas ando de olho no blog deles esperando por alguma reunião que eu possa ir.

Camila Fernandes:

Por favor, recomende! Especialmente filmes!!!





Anônimo das 14:57
Não se preocupe. Se passarem a vender sem receita, irei falsificar as mesmas. E a falsificação será impecável pois sou uma cientista doutrinada pelo que há de melhor nos métodos soviéticos de sabotagem social. Claro, nunca precisarei pois como estás bem ciente, "confrade", vivemos numa ditadura matriarcal esquerdista illuminati.
Nós feministas somos Legião,
Não esquecemos,
Não perdoamos! }:)
Aceite tua incontestável obsolescência!

*morre de rir*

Anônimo disse...

leandro, operação estética é opção. não é questão sempre de algo que possa gerar problemas físicos/psicológicos (tanto é que, qdo o problema pode dar consequências na saúde física e mental, o sus paga).

vc acha mesmo mesmo que a pessoa optaria por nascer com um corpo que não condiz com o que ela/ele sente? vc acha mesmo mesmo que se submeter a uma operação complicada dessas é um capricho?

Raziel von Sophia disse...

"Clonos"

Entrei inicialmente aos 20. Mudei de faculdade aos 21. Tenho 22.

Tem gente que faz terapia mtf aos 12, uns aos 50. Uma idade considerada quase perfeita é a casa dos 20 mesmo.

O resto não entendi o_o

Anônimo disse...

biula e mirella, a testosterona não é zerada, ela é diminuída. e pode diminuir a libido tanto em homens quanto mulheres. tanto é que algumas pílulas tbem fazem isso ao controlar os androgênicos em mulheres. homens com câncer de próstata muitas vezes tbem fazem uso de remédios antiandrogênicos e nem por isso perdem totalmente o desejo. tudo depende de dose e recomendação.

a verdade mesmo é que isso de hormônio "feminino" e "masculino" não é bem assim, já que temos todos eles. e cada xx ou xy vai ter uma mistura diferente.

Anônimo disse...

Será a mesma Raziel von Sophia da comunidade do Orkut 'Fobia Social [Original]', aquele antro de trolls e misóginos? Deve ser, todas as informações batem.

Sinceramente, não acredito na história. Até desconfio de quem seja a pessoa por trás disso, mas deixa pra lá, se descobrirem algo que gere desconfiança eu deixo meus dois centavos sobre a possível identidade desse cara.

Razãoel disse...

Anônimo 15:01 disse... Raziel já pode vender sua biografia pro Almodóvar fazer um filme!

---esse relato ainda tem chão pra dar filme e falta o que relatar no guest post para que pareça realmente verídico. vcs acreditam em qq história fantasmagórica, até as muito mal contadas... vejam o caso da moça fake da Finlândia, cheio de furo... pode ser verdade sim a situação de Raziel, mas o relato não convence a muita gente.

Carolina Lucas Paiva disse...

Olha, por um lado eu me sinto péssima ao desconfiar de um relato desses, pois o preconceito que os transsexuais enfrentam é bem pesado, mas eu não consigo simplesmente acreditar nessa história.

O motivo é que a Raziel foi um mascutroll, e esse não é um tipo de troll qualquer. Eles gostam de aplicar "testes" para "desmascarar" feministas, para provar que os homens são as grandes vítimas da sociedade.
Um teste desse tipo não seria imprevisível, pois eles acham que só a sexualidade heteronormativa é sexualidade de fato, e que um homem homossexal ou mulher transsexual seria um homem castrado.

Como nós temos uma visão mais esclarecida sobre sexualidade humana, comemoramos quando alguém assume sua sexualidade (bem como a identidade de gênero) seja ela qual for. Isso, na visão deles, é "castrar" os homens, já que são homofóbicos e não entendem nadica de nada sobre sexualidade e libido.

Enfim, espero estar redondamente enganada e que a Raziel me desculpe por essa desconfiança, mas tenho um certo pé atrás com quem já foi mascu (e troll).

Rodrigo disse...

Os mascus tão com inveja pq a Raziel, sendo trans, ainda vai pegar muito mais mulher do que eles um dia sonharam LOL

Gabriele Albuquerque Silva disse...

Como é bom ver uma pessoa mudando tão radicalmente seu pensamento para melhor, se livrando dos preconceitos!
Meus parabéns Raziel, desejo sucesso nessa sua nova fase de vida.
Entendo a desconfiança de alguns, mas acho que não custa nada acreditar nesse relato. Eu mesma me considero uma pessoa que já mudei muito de opinião na vida, na adolescência era uma evangélica meio extremista, reconheço hoje que muito por medo de lidar com algumas questões minhas, acaba focalizando em atacar e ridicularizar pessoas que não seguiam minha religião. Mas felizmente isso passou, hoje penso MUUUUUUITO diferente!

Raziel von Sophia disse...

Anônimo das 15:39

Sim, eu frequento, ou frequentava aquela comunidade. Fui o Mephisto. E sabe, sou extremamente grata àquela comunidade. Aquele ninho de sordidez tira a fobia de qualquer um. É cada coisa que ouvimos e falamos que nos tornamos mais "resilientes".
Infelizmente, aquela comuna não anda mais tão legal. Desde que chegaram figuras pouco criativas e repetitivas como Mono Loco e Armandão, aquilo perdeu a graça.



Compreendo que muitas pessoas não acreditam em mim. Respeito isso. É algo que eu pago pelos meus erros.

Espero que o tempo cure as feridas.

Ana Carolina disse...

Linda essa história, que com certeza não é só da Raziel mas de várixs trans* por aí. É difícil demais se aceitar (sou mulher cis e heterossexual, então no que tange a isso nunca tive problemas, o que não significa que não passei e passo barras pesadas de autoaceitação de outros aspectos do meu eu). Muito mais difícil ainda, imagino, quando se vive uma situação como a dela.
Mas que bom que você encontrou seu caminho. Não vai ser fácil, todos nós sabemos, mas a parte mais difícil você com certeza já fez.
Beijos e felicidades!

Livia Siqueira disse...

"Ninguém aqui vai escrever uma carta de suicídio com sua caneta bic for her e se matar por isso."
Chorei!! hahahahahahaha

Raziel, sendo verdade ou trollagem, espero q vc seja mto feliz. Até pq só gente mto, mas muuuuito infeliz mesmo pra inventar uma coisa dessas.

@Silas_Co disse...

UHUL mais uma transfeminista no mundo \o/

Parabéns, Raziel, pela coragem!

Parabéns e obrigado pela postagem, Lola!

Esse tipo de relato é bom para lembrarmos que o machismo e a misoginia andam de mãos dadas com o cissexismo e a transfobia; que desconstruir e subverter o binário de gênero não ameaça - pelo contrário, apenas empodera mais - os nossos feminismos!

Isabela disse...

Eu, desconfiada que sou, não acreditei na história. Espero que esteja me enganando.

NeurôniX disse...

Raziel, transexual, e Nimi, bissexual podem se dar as mãos: - uma com nick de anjo e outra de ídolos do futebol masculino e feminino finlandês. Bissexual e transexual se encaixam no côncavo e no convexo e ambas escreveram guest post sobre sua condição.

Camila disse...

Semana passada tive um sonho muito interessante...

sonhei que ficava com uma amiga (nos já ficamos na vida real), mas que ela tinha um pênis, e aquele momento foi um dos mais incríveis da minha vida!rsrs

Era tudo o que eu queria, uma mulher com pênis!

Agora já sei onde procurar isso...

Boa sorte na sua jornada Raziel! (=

Mirella disse...

Anônimo das 15:35


entendi melhor, obrigada =)

LOL - Laughing Out Loude disse...

Raziel sabe que a pessoa pode ser inteligente, letrada, culta, articulada e, ainda assim, por vezes ingênua - qdo se trata de relatos das minorias, Lola é uma dessas pessoas. Mascu fazendo insultos não consegue mais postar comentário aqui, então acha outra maneira de marcar presença no blog, através da boa fé da Lola.

Mesmo se esse relato for ou fosse verdade, carece de um texto melhor redigido, com dados críveis e não um relato pobremente composto e não me refiro a gramática, concordância, ortografia e sim a elaborar uma estória bem contada.

Se Raziel conseguir conquistar simpatizantes (Lord Anderson que se cuide) e crescer no círculo virtual daqui vai acabar se enroscando para desaparecer e pressinto mais uma chance de investigação para dr. Roberto Lima e Mariana.

Augusto disse...

Acho que Raziel poderia postar alguma coisa que comprovasse sua história. Ou pelo menos pra Lola. Ele poderia mostrar-se para a Lola na webcam e depois a Lola falaria se viu ou não.

Mirella disse...

"os poucos homens hétero no futuro terão direito a mais de uma mulher ?"

Não. Mascu é solteiro não por excesso de opção, mas porque é cretino mesmo. Pode ser o último da Terra, vai morrer sozinho.


Biula, não tinha visto que me respondeste tb (fui lendo de baixo para cima)! Thanks =)

Liana hc disse...

Caramba, que guinada. Eu me divertia com seus comentários sobre remédios, não levei à sério, achei que você só estava tirando um sarro pra "causar" por aqui. Os tempos são de ressabio por estas bandas depois dos últimos acontecimentos bombásticos, de qualquer forma, que os tempos de mascu tenham ficado para trás e que você seja feliz.

Luiza disse...

"os poucos homens hétero no futuro terão direito a mais de uma mulher ?"

Não. Mascu é solteiro não por excesso de opção, mas porque é cretino mesmo. Pode ser o último da Terra, vai morrer sozinho.

------------

Hahahahaha pode crer. Prefiro criar baratas geneticamente modificadas como bichinhos de estimação do que deixar um (mas)cuzinho chegar perto de mim!

Raziel, que bom que você se achou.

E, mesmo que seja mentira, muita gente lê o blog e não comenta. Gente que passa pelos mesmos problemas, então no mínimo motivação é o que não vai faltar.

Anônimo disse...

Olá, Lola, confio em você, até por você ser uma pessoa que mostra quem é. Entretanto, não confio nos anônimos da rede. Acho que essa história é falsa. Como você sabe que é verdadeira? Como sabe que pode confiar no relato dela? Acho que, para eu acreditar, ela teria que gravar um vídeo mostrando quem é. Sei, entretanto, que isso seria muito complicado, pois ela teria que se expôr... Mas, depois da Nieme, fica difícil acreditar nas histórias de anônimos que não se mostram.

Anônimo disse...

Lola, você tem boa-fé demais. Esse mascu está tentando conquistar sua confiança por algum motivo. Não acreditei na história, não. Qual a comprovação?

lola aronovich disse...

Bom, gente, como já expliquei no post, a princípio eu também duvidei muito dessa história. Sim, é verdade, eu sou uma Pollyanna que acredita na bondade das pessoas e em tudo que elas me dizem, mas fiquei com o pé atrás, porque era bom demais pra ser verdade. Só que consultei uma querida pessoa trans que conheço, e ela me comunicou que Raziel estava em comunidades trans. É muita elaboração pra uma trollagem, não? Começar um nome ainda em 2011, ficar trollando esse tempo todo? Trolls não fazem planos tão elaborados (atenção: Niemi não era troll). E assim: Raziel nunca mentiu. Quando ela ainda era ele, assinava com seu nome. Vi algumas fotos suas na internet. Seu nome ainda está cadastrado num fórum mascu. Ela me enviou vários emails durante esse tempo todo. Não sei se vcs lembram de uma vez que comentei nos comentários que alguém tava me perguntando por que homens não podiam usar saias? Pois é, era ele. MESES atrás. Acho que nunca respondi um email dele. Ignorava, sabia que era troll (mas não era dos trolls mais agressivos. Raphael tinha vontade de compartilhar o que sabia dos mascus, e sabia batante, porque os acompanhava desde 2007). Enfim. Quando recebi email dele, de um troll querendo uma dedicatória do meu livro, fiquei muito surpresa. Quando li o email dele, então, fiquei muito mais. Mas sei o nome completo dele, seu endereço. Seu nome na conta bancária é o mesmo de quem venho recebendo emails há meses. A foto com que Raziel assina é muito parecida com a de Raphael. Portanto, esse Raphael existe, sei seu nome completo, vi fotos, sei seu endereço, estuda na UFRGS. Sim, ele (e só ele) até pode ter inventado toda a história da Raziel pra trollar, mas o que alguém ganha com isso? Mostrar que eu acredito em tudo que me dizem? Ahn, isso não é exatamente um segredo. Como eu não minto, creio que as pessoas também não mentem. Simples assim.
A recepção por aqui tem sido incrivelmente positiva. Estou orgulhosa de vcs, gente! Deletei pouquíssimos trolls (por exemplo, um que trouxe algumas frases feias que Raphael escrevia na sua fase mascu. A gente SABE que ele foi um idiota mascu. ELE disse isso!).
Espero que o exemplo da Raziel mostre que é possível mudar. Que ninguém precisa ser mascutroll pra sempre.

Anônimo disse...

Não tô acreditando nessa estória não... curiosa pra ver até onde vai...

Raziel von Sophia disse...

Gente, eu já vou conhecer uma pessoa daqui do RS, da mesma universidade que eu, que se interessou por minha história.

Fiquem tranquilis que logo será provado que eu não sou Niemi II ¬¬

Letícia Penteado disse...

Parabéns, Raziel! E boa sorte!
Beijo

lola aronovich disse...

Barbie, querida, será que vc poderia editar seu comentário (não posso fazer isso por vc) para que eu possa publicá-lo? Cite o caso da menina trans, mas, por favor, sem citar seu nome masculino, nem feminino. Eu sei quem é! Maravilha que ela foi eleita presidente do CA! E todo mundo gosta dela e tem muito orgulho dela na UFC. Mas hoje cometi um erro grave: publiquei, aqui neste post, o nome civil de uma outra pessoa trans, sem sua autorização. Assim que fui informada do meu erro, e que cheguei perto de um computador, tratei de corrigi-lo. Mas foi uma derrapada feia, bem no estilo de uma pessoa cis privilegiada que nem imagina que uma pessoa trans tenha bons motivos pra não querer seu nome civil revelado, seja porque isso é perigoso, num mundo transfóbico e num blog com muitos trolls, seja porque pode ser triggering pra própria pessoa. Acho que a gente trata pessoas trans de um jeito parecido com o que a sociedade trata mulheres grávidas. Sabe aquele negócio de achar que é tudo público? Todo mundo se sente no direito de pegar em barriga de grávida, de dar conselhos, de ditar o que ela pode ou não comer e beber. E com trans, todo mundo acha que a história dessa pessoa é pública. E não é! Cada pessoa tem direito a sua privacidade, e quem decide se e quando quer expor sua história é a autora dessa história, não eu. A Raziel quis expor. A outra pessoa que citei, e que tanto admiro, não foi sequer consultada, então só posso pedir minhas sinceras desculpas.

lola aronovich disse...

Opa, posso até editar um pouquinho, Barbie, mas aí seu nome não sai:

Lola, você não conhece a ...? Ela é da UFC. Tenho certeza que ela não se incomodaria de eu postar sobre ela aqui, já que ela também está sempre divulgando sua história pra acabar com preconceito. Olha, Raziel, essa história de uma garota trans lá da faculdade daqui que também é super bem aceita! :) 

A ... entrou em 2006 na UFC comigo como (nome masculino), e, enquanto estava no curso, foi quando ela realmente se encontrou. Ela nunca tinha se sentido ela mesma no corpo masculino, e agora externalizou isso!

A ... é super participativa na faculdade! Ela é do CA, e luta pelos direitos de transsexuais. Todo mundo adora ela (também, ela é uma fofa!), e todos os professores, inclusive na chamada, e alunos chamam ela como ela gosta de ser chamada. 

Tenho certeza, Raziel, que na faculdade você vai encontrar pessoas assim também! 

Anônimo disse...

Raziel von Sophyya faz sentido?

Amizade disse...

bem, Lola, se vc tem certeza absoluta da Raziel von Sophia então está bem. a gente se preocupa pq quer te cuidar, coisa meio besta, eu sei. mas qdo a gente gosta a gente fica até mesmo meio besta, vc sabe.

Anônimo disse...

Luiza disse...
"os poucos homens hétero no futuro terão direito a mais de uma mulher ?"

Não. Mascu é solteiro não por excesso de opção, mas porque é cretino mesmo. Pode ser o último da Terra, vai morrer sozinho.

-
Vocês considera, todos os homens heterosexuais masculinistas ?

por favor definam um homem não mascu, que seja hétero na visão de vocês ?

transfeminismo.com disse...

Eu vejo aqui mta gente querendo que ela "prove" quem é: nada poderia ser mais ridículo; ela não precisa provar nada pra vcs, vcs acreditarem ou não na história NÃO MUDA EM NADA A VIDA DELA.
Atenção vou repetir: vcs ACREDITANDO OU NÃO NÃO. MUDA. EM. NADA. A. VIDA. DELA.
Ademais ela só expôs o relato da vida dela aqui, não pediu permissão de ninguém.
Ademais nossa comunidade acredita nela e está dando apoio enquanto precisar, porque afinal todxs merecem segunda chance - inclusive ex-mascus.

Anônimo disse...

meu caso e diferente, mas de certa forma parecido, não sou gay, não sinto atração nenhuma por homem, mas desde que conheci o masculinismo, isso me criou um certo nojo do comportamento feminino, não sei explicar o que e, mas isso estava me fazendo mau, enho ultimamente procurado me afastar de blogs masculinistas, justamente por que estava desenvolvendo um tipo de aversão a companhia de mulheres, se me interessava por elas sexualmente, não como pessoas, me afastei até de familiares do sexo feminino, que estranharam muito minha atitude, ate hoje.

meus relacionamentos anteriores não foram bons, fui traído, -fiquei deprimido, e procurando apaziguar minha angustia,conheci o masculinismo, no começo eu procurava pela net conselhos sobre relacionamentos, sobre dar a volta por cima, e acabei me deparando com textos que me mostravam a verdadeira face feminina, mas nunca fui adepto de ódio, ate gosto da parte do aperfeiçoamento pessoal, que eles tanto pregam, mas não concordo com muita coisa radical, nem com muitas das generalizações que fazem, hoje tento me afastar do movimento,ocupar meu tempo com outras coisam hobbies, mas acho que a ignorância e mesmo uma benção, pois vejo que muitos homens alienados sobre o comportamento feminino e o0 desprezo referente aos homens são mais felizes.

lola aronovich disse...

Se a comunidade transfeminista acredita na Raziel, quem somos nós pra não acreditar? Acho que devemos acolher Raziel assim com o transfeminismo a acolheu. Acho que não estaríamos tão receosos se o caso Niemi não fosse recente. O caso da "morte" da Niemi deixou muita gente desconfiada. Mas creio que são casos completamente diferentes. Niemi não era troll nem mascu. Não tínhamos foto, endereço, conta bancária da Niemi, mas do Raphael eu tenho. E, insisto: mesmo quando Raphael era troll, ele nunca mentiu. Inclusive, assinava com seu nome. Quando ele passou a assinar (brevemente) como Technomage ele já estava bem diferente, menos agressivo, mas mesmo assim dava pra ver que era o Raphael.


Anônimo das 18:40, (o das 18:28 fica até difícil responder: não, óbvio que não, consideramos mascus os mascus, e quem é homem hétero na nossa visão? Todo mundo que não seja mascu?), vc ainda tá na matrix do masculinismo, se vc ainda acredita que o "comportamento feminino", ou o lado obscuro feminino, como diz o guru, é um só. Sabe, existem umas 3,5 bilhões de mulheres no mundo, e realmente duvido que todas nós agimos do mesmo jeito. Assim como não há um só comportamento masculino, ou um só tipo de homem(ainda bem! Imagina se todos os homnes fosem mascus?! Não digo que preferia criar barata como bicho de estimação, mas... seria uma disputa acirrada), não existe uma só mulher. Mascus usam a psicologia evolutiva pra dizer que TODAS as mulheres são atraídas por homens alfa, e TODOS os homens naturalmente só ligam pra beleza das fêmeas e adoram sexo porque precisam espalhar a sementinha. Claro, essas ideias são tão divulgadas pela mídia que a gente nem fica de olho arregalado ao ouvi-las. Mas mascus levam a misoginia um passo adiante. Não existe mascu que não tenha chegado ao masculinismo porque ou foi traído por alguma mulher, ou foi dispensado por uma, ou nunca teve a menor chance com nenhuma (não por ser beta, mas geralmente por ser um cretino de marca maior). Mascus já chegam odiando mulheres, e em fóruns mascus de todo o mudno encontram um lugar pra extravasar esse ódio. Só isso. O "desenvolvimento pessoal" é pura balela. É uma coisa vaga sobre como malhar é importante (porque mulheres adoram homem bombados, juram os mascus), sobre como estudar é importante, sobre como passar num concurso público (porque nunca se ouviu um mascu elogiar um emprego, só se fala em dinheiro mesmo) é o que todo homem precisa. E tudo isso pra quê? Não pra ser feliz, porque não existe mascu feliz, mas pra poder SE VINGAR da mulher que o deprezou. É esse o "desenvolvimento pessoal" dos "desapegados": ser um homem bem sucedido pra poder contratar prostitutas e esfregar esse "sucesso" (que nada tem a ver com felicidade) na cara das mulheres -- mulheres que, segundo eles, morrerão sozinhas (gatos não contam), e cheias de comprimidos, na total miséria. E tudo isso por quê? Ah, porque décadas atrás dispensou um idiota que chamava toda mulher de vadia.

Amizade disse...

A partir da Lola dizer que tem certeza da veracidade Raziel von Sophia, acho que nada mais temos a comentar que duvidamos do relato. Mesmo se alguém duvidar, se a Lola validou, fim de conversa. A/O comentarista transfeminismo.com não precisa fazer essa gritaria e ser rude, OK? Se não entendermos com boas maneiras, não será com sua rudeza que entenderemos. E todo grupo minoritário deve se empenhar por ser compreendido, como todo ser humano quer ser compreendido.

Fatima disse...

Eu acredito nas pessoas. Pessoas não são pedras, elas podem mudar. Eu mudo todo dia, quando adotei uma postura menos dogmática e mais aberta a outras idéias, tornei-me uma pessoa melhor.

"Ah, mas você é mulher, mulheres são volúveis e mudam o tempo todo; homem que é homem não muda"

Pois é, tenho um amigo que conheci num blog por aí; ele vivia compartilhando coisas machistas. Certa vez ele fez uma postagem sobre um cara ricaço velho que tinha ficado com moça jovem e bonita. O cara largou a mulher e começou a difamá-la, dizendo que ela era interesseira e tals.

Esse meu amigo postou a notícia no facebook dele, comentando no mesmo tom machista que criticava só a mulher.

Quando eu respondi a ele, dizendo que achava curioso a crítica SÓ à mulher, quando, se fosse para criticar, o cara também deveria ser criticado (se for errado ficar alguém só por interesse monetário, tb é errado 'comprar' pessoas, ou não?); ele me deu uma resposta surpreendente: você tem razão, acho que eu sou machista.

E, daí por diante, esse meu amigo começou uma grande transformação. Ele ainda é o que os homens costumam chamar de 'homens'(gosta de mulher e outras coisas que os homens acham que são designativos do signo ''homem'), mas cada dia mais tem abandonado o machismo.

Ele critica o estupro, diz que a mulher não é uma coisa, que mulheres são iguais, compartilha coisas feministas, curte as coisas compartilhadas, opina, critica, e recentemente criticou a conduta do Testosterona Blog, que ele curtia não faz muito tempo.

Esse meu amigo, para mim, é um grande exemplo de como a informação correta do que é o feminismo e uma boa vontade em abandonar dogmas que so fazem mal, pode transformar uma pessoa num ser humano melhor.

Eu queria dizer o nome dele aqui para que todos soubessem a grande pessoa que ele é, mas respeito a privacidade dele e não o farei.

Porém, eu já tive oportunidade de dizer a ele o quanto tenho orgulho por ele e de tê-lo como amigo.

Assim, não vejo motivo para desconfiar da Raziel, pode ser que seja uma invenção, mas eu duvido muito que um mascu contaria essa estória sobre si mesmo, ainda que ela fosse mentira.

Raziel, desejo a você tudo de bom. Não ligue para as críticas de idiotas dogmáticos e presos nos séculos passados.

Jéssica disse...

Eu não entendo essa pessoas falando "A história da Raziel é simples demais, então é falsa!", como se todos aqui tivessem alguma história de vida hollywoodiana para contar ou como se uma transexual não pudesse se descobrir desta forma!



Raziel, parabéns pela mudança, você deve ser muito corajosa, com certeza você achará pessoas que a apoiarão na sua universidade. Força e boa sorte!


Isso da universidade me lembrou um caso desagradável que aconteceu na minha... Eu estava fazendo uma aula chamada "Informática e Sociedade" e a professora desta aula era extremamente preconceituosa em diversas áreas como sexo, sexualidade, gênero e política. Em uma das aulas ela contou um caso, em tom de absurdo, de que ela teve "um aluno" transexual que queria ser chamada pelo nome feminino, e ela começou a falar besteiras como que isso é falsidade ideológica, que ela está enganando os homens ("Já pensou se um cara se apaixona por ela?", ela disse isso ressaltando que a garota era muito bonita), "E se ela usar o mesmo banheiro que eu?!". Eu fiquei chocada, que merda de aula sobre sociedade é essa? Eu tentei defender a garota e explicar o assunto para os poucos que estavam interessados, mas a maioria ou estava desinteressado/calado, ou concordava que era um absurdo "um cara se fingir de mulher" ou fazia "piada" com a situação da moça. Isso foi no curso de Ciências da Computação na UFSC, que bom que você não estuda aqui, foi uma situação decepcionante para mim... Talvez hoje eu reagiria de forma mais agressiva a essa situação, me arrependo de não ter feito mais.


Eu pensava que eu era transexual ftm uma época, mas quando conheci o feminismo e deixei de ser machista eu percebi que eu gosto de ser mulher e que gosto do meu corpo, o que eu não gosto é dos padrões de feminilidade que a sociedade quer enfiar na minha cabeça.

Carolina Lucas Paiva disse...

Bom, depois do comentário da Lola acho que não há mesmo motivos para duvidar da história de Raziel.
Enfim, peço desculpas por ter duvidado de ti, Raziel, ainda mais em um momento como esse, de uma mudança tão profunda e libertadora.
Sou de Poa também, mas estudo na pucrs.
Parabéns pela coragem!

yulia2 disse...

bem, confio na Lola,acho que ela não publicaria
uma história se não tivesse certeza de sua veracidade.

boa sorte a Raziel....
que bom que superou o medo, seja feliz.


talvez esse post bata o récorde
do blog....


''Desde que li os comentários deste garoto pela primeira vez,
soube que tinha algo 'diferente" nenhum homem se castra,''

nenhum virgula... e os padres???

''muito menos masculinistas, que tem orgulho de sua masculinidade''

balela.... até ontem todo quase todo mundo
achava ele mascu convicto. ele se dizia assim
e como ele meu caro, deve ter caras passando
por isso no meio mascu e não podem abrir pra ninguém.

As mulheres femininas, e não feministas, que graças aos céus ainda são maioria..

haha, vc não sabe nem o que é ser feminista
e nem feminina... manja nada vc bicho....

''procuram um homem seguro de si.''

não conheço nenhum masculinista seguro
homem seguro não fica se queixando e chorando
como fazem os mascus...

''Quanto mais seguro de si for um homem,
mais segura de si se tornará a mulher em
sua feminilidade ,e mais se sentirá atraída.''


mas que festival de besteiras cara.....

a minha segurança está em mim, não em outra pessoa...

pra dizer tanta baboseira assim, só pode ser fake
do fábio!!!!

''se grande parte dos homens, aderirem ao
homosexualismo, ou a androginia,o que mulheres hétero vão fazer ?
a poligamia e uma opção ?''

não se anime muito cara... a quantidade de lésbicas
também aumentaram....

Clara Angeleas disse...

Que coisa mais linda de morrer!!! Gente, vou confessar, eu já fui convencida só de passar o olho no título! Como algumas pessoas disseram (não lembro exatamente quem) com que propósito inútil viria essa pessoa se afirmar tudo o que os mascus mais odeiam e compactuar com tudo o que o feminismo prega? pra depois estender o dedo na carinha virtual de cada um aqui nesse blog e dizer "ha ha ha peguei vocês". não que isso seja completamente improvável - atitudes mascus são tão absurdas quanto o que defendem. Por isso, prefiro acreditar em cada palavra da Raziel - o máximo que pode acontecer é alguém rir da minha cara porque acreditei, grandes coisas!

Por isso, força na peruca, Raziel! Pode ter certeza que tem uma reca de gente que tá lutando pelo direito de ser quem queremos ser :)

Verô! disse...

Vou acreditar que esse relato é verídico, já vimos tantas coisas aqui no Blog da Lola que sempre ficamos com o pé atrás.

Bom, parabéns pela coragem Raziel. Não é fácil lidar com uma identidade de gênero discordante com o sexo biológico por uma razão: a transfobia (preconceito com transexuais) é enorme e você vai enfrentar muitos desafios nesse processo de transição.

Digo isso porque tenho muitas amigas trans algumas héteros, outras lésbicas e bissexuais. E esse é mais um desafio, as pessoas não entendem que identidade de gênero não tem a ver com orientação sexual. Mulheres trans e homens trans lésbicas, gays ou bi sofrem um outro nível de preconceito em relação aos demais LGBs. Mas não se sinta mal, há diversos grupos ativos dispostos a te orientar da melhor maneira possível. Só pesquisar no google que você vai encontrar algum em sua cidade. Participei de algumas reuniões de um grupo de São Paulo, não sou trans, fui para entender melhor essa questão e porque fui convidada pela coordenadora do grupo que é minha amiga. Bom, os temas das reuniões eram ótimos e variados, tinha dias que era como um grupo de ajuda psicológica coletiva, quando as pessoas contavam suas angústias e contavam com o apoio de todo mundo. Outros dias discutiam sobre hormonização, com dicas de consultórios de endocrinologistas especializados em trans, cuidados, efeitos, etc. Outros dias falavam sobre silicone, cirurgia de transição, etc.

Sobre as lésbicas e bis, olha, as minhas amigas trans lésbicas não tinham grandes problemas para arrumar namoradas, tem uma que é especialmente namoradeira :D é claro que existem lésbicas que têm resistência a se relacionar com uma mulher trans, mas não me parece ser a regra. Eu sou lésbica e não teria nenhum impedimento!

Nas universidades, bom, acho que depende. Na USP, onde estudo, há uma doutoranda trans e ela teve problemas com uma bibliotecária bocó que insistia em chamá-la pelo nome de registro, acho que ela conseguiu mudar os documentos e me parece que a direção da minha faculdade deu um jeito na funcionária ignorante. Uma conhecida minha que é trans trancou a faculdade no início da transição dela, ela disse que teve alguns problemas lá, mas ela voltou há pouco tempo e acho que agora as coisas se ajeitaram.

Pedro Poli disse...

Raziel, seja bem vinda!

maisfazer disse...

Verdade ou não, certamente é um desabafo. Boa sorte e seja feliz!

Flora Valls disse...

#OFF TOPIC

Pessoal de Porto Alegre,

uma amiga da minha irmã está internada no Hospital Mãe de Deus com leucemia.

Gostaria de contar com a ajuda de vocês, pois ela está precisando de doação de sangue de qualquer tipo.

Precisa, também, de doação de plaquetas, para quem tiver sangue tipo A e já tiver doado sangue anteriormente.

Sabemos que ela vai precisar, futuramente, de doação de medula óssea e, para tanto, precisa de um doador compatível.

Se puderem ajudar, agradecemos muito!

Para doação de sangue e plaquetas, é só dar o nome dela (Alexandra Oliveira da Silva) no Hospital Mãe de Deus, e para doação de medula tem de ser feito o cadastro no HEMORS (Av. Bento Gonçalves, 3722).

Desde já, agradecemos.








E, Raziel, bem-vinda à vida!

Pedro Poli disse...

Mais uma dúvida: onde compro o translendário? O google só me oferta notícias sobre o mesmo...

Anônimo disse...

Na minha santa ignorância, não sabia que uma pessoa com o corpo masculino, mas que pensa e sente como uma mulher, pudesse mudar o sexo , mas ser lésbica. Por que eu pensava: se quer mudar o sexo para virar mulher, logo gosta de homem. Desculpa minha ignorância.
Seja feliz Raziel!
Kika

Anônimo disse...

sabe aquele reality show "a fazenda"? o apresentador teimava em chamar a léo áquila de "O". acho isso o fim. a pessoa se entende como "A" e uma pessoa que poderia ajudar a espalhar essa consciência pra uma parcela maior e mais humilde da população faz esse desserviço.

por falar em gente humilde... há muito tempo tinha uma trans (acho que era, já que se via como mulher e usava roupas femininas no trabalho)(se eu falar besteira, desculpe) que trabalhava num grande estacionamento perto dos escritórios aqui. e ela não sofria preconceito por parte do pessoal do estacionamento e nem de lavadores de carro e esse pessoal mais humilde que andava por ali. uma vez, alguém comentou uma coisa e o lavador falou:"ah, isso é coisa dela, sei lá como é isso, mas é coisa dela".

eu achei isso tão legal. tem vezes que a gente pensa que estudo formal é necessário pra pessoas entenderem questões tão delicadas de sexualidade e, na simplicidade dele, o cara resumiu:"é coisa dela". e tratava como "ela" e respeitava como ele respeitava todo mundo ali.

Anônimo disse...

gente, que é ftm ? se aparece no guest post, perdi o fio da meada.

Sheila S. disse...

Sempre leio o blog da Lola mas nunca comento, sou preguiçosa com comentários...
Mas não podia passar sem te dar parabéns Raziel, eu tô morrendo de orgulho de vc, te dou mil abraços em pensamentos e espero que vc seja ainda muito mais feliz.
E parabéns Lola, vc é uma luz na nossa vida de escuridão moral machista. Eu sou uma pessoa muito melhor graças a vc e segundo o relato da Raziel, não sou a única.

Anônimo disse...

Postando como anônimo das 22:45 aqui mais por vergonha, acho.

Desde criança eu não me importava em brincar de casinha com parentes. Eu não gostava, mas também não gostava dos bonecos e carrinhos, minha paixão foi por eletrônicos, mas acho que a coisa toda começou aí.

Sempre fui amigo das garotas desde quando comecei a ter amigos, eu sempre ficava em grupos femininos, nem me importo de ser chamado de "amigo gay", só me sinto mais à vontade com elas, apesar de ter amigos homens.

De uns tempos pra cá andei tendo umas crises: quero mais do que estar no grupo, quero ser parte dele em todos os sentidos. Tive uns bons momentos depressivos. Como Raphael/Raziel, eu me interesso por casais lésbicos, mas não pelos fetiches clichês masculinos, Raziel disse basicamente tudo o que penso (e minha ultima namorada também era bi).

Depois de pensar bastante, acabei me definindo, psicologicamente, como "lésbica". Depois veio um interesse muito raro por homens, mas nunca se concretizou, então prefiro não "pular" para "bi" ainda.

Tenho medo dos resultados, se fosse para fazer todo o procedimento, queria ficar o mais parecido possível com uma mulher, mas pode acabar "dando errado", admiro Raziel pela coragem.

Anônimo disse...

sua pervertidas.

quer dizer que o cara via travesti, para ser lesbica ?

kkkkkkkkkkkkkk, so a lola para acreditar em tamanha besteirada, isso e fake,igual a menina da finlandesa bisexual, que veio para o Brasil, trabalhar com TI, e aprendeu a falar português em 4 meses,kkk
Nenhum de nossos´guerreiros da real, seria capaz de tamanha baixaria !!

LisAnaHD disse...

Anon 22:45 nos EUA, lá no Havaí, uma mulher passou por todo o processo pra virar homem (se 'virar homem' nao pega bem, me corrijam) porém manteve os órgaos sexuais femininos. Tem barba, bigodinho e se casou com uma mulher (nascida mulher). O casal resolveu engravidar e quem carregou a gravidez? O homem, disse que sempre teve o sonho de ser mother, gravidez, por isso manteve os órgaos femininos. Foi um fuzuê na mídia americana... na TV, em revistas, entrevistas com o obstetra, bafafá com algum vizinho. OK nasceu a criança e depois mais duas gravidezes. Um homem grávido... depois, já com 3 crianças, o casal que havia falado no grande amor de conto de fadas, resolveu se divorciar. E está uma enrolada tremenda pq o casal se mudou do Havaí e no estado onde mora o casamento nao é reconhecido assim nao pode se divorciar.

Encontrei algo aqui (inglês
http://www.pregnantman.net/
mas nao li e o que sei do divórcio foi que vi o cara na TV dia desses.
e aqui tb (inglês)
http://www.huffingtonpost.com/2012/09/04/thomas-beatie-pregnant-man-fourth-child_n_1855318.html

(acompanhei a primeira gravidez que foi a que realmente deu noticiário)

estou comentando apenas para que saibam de outros casos trans, casos bem complexos.

Male Pregnancy
http://en.wikipedia.org/wiki/Thomas_Beatie#Transgender_people

Anônimo disse...

aposto que este transexual e filho de mãe solteira.
Quando você ouvir uma mulher dizendo que falta homem no mercado, ou que é tudo gay, diga o seguinte:

Pode perceber que a maioria dos gays foram criados apenas pela mãe “mãe solteira”. É fato que sem a presença do pai, os costumes e educação dadas apenas pela mulher, não edificam o homem a ser um homem de fato. Ela não vai ensina-lo a ser viril, gostar de coisas de homem, se comportar como homem e tudo mais.
Mas este vai ser criado nos moldes e comportamentos femininos. Aí quando cresce, se perguntam, porque ele é gay?
Resumindo, estas mães solteiras e a promiscuidade feminina são os maiores fatores que fazem os homens de hoje serem froxos e se comportarem como tal.

Anônimo disse...

Como masculinista eu não dou a minima para a sexualidade outrem.

quanto menos as pessoas sabem como salsichas são feitas, melhor elas dormem

Anônimo disse...

gay existe desde q o mundo é mundo. O estranho é ver q o nº deles explodiu (e falo em termos comparativos, não em absolutos é claro) aumentou de forma vertiginosa nestas últimas décadas, justamente qdo o nº de divórcios e de mães solteiras aumentaram…

@Silas_Co disse...

Prezad@ Amizade (5/9/2012, 19:36),

quem sofre opressão não tem que se explicar coisíssima nenhuma, quem possui o privilégio é que tem o DEVER MORAL de procurar revisar, compreender e abrir mão de seus privilégios (até incluir / estender a tod@s).

Transfeminismo.com PODE e DEVE gritar para que pessoas cissexistas se toquem de sua ignomínia e parem de oprimir pessoas trans*; que, por sua vez, já possuem trabalho suficiente se esforçando pra simplesmente SOBREVIVER num mundo em que uma mulher com pênis é (medicamente, juridicamente, etc.) considerada uma doente mental, uma abominação, uma anormal.

Rude foi o seu comentário "todo ser humano quer ser compreendido" - porque para pessoas trans* isso não é uma questão de QUERER, é uma questão de NECESSIDADE para poder simplesmente sobreviver, ter um documento de identidade, poder trabalhar, ter acesso à medicina sem discriminação, proteção [pelo menos legal] contra a violência, etc., coisas que pessoas cis nem imaginam!

SE TOCA! Enquanto vc estiver do lado opressor, ninguém vai jogar confete em vc; e mesmo q vc defenda o transfeminismo, ninguém é obrigad@ a te tratar com gentileza se vc falar merda. Vai pedir calma pr@s privilegiad@s, não pr@s oprimid@s.

Espero ter sido claro.

Dri Alves disse...

Olá, linda história, não entendi por que desconfiam tanto, acho que a maioria das pessoas chegam aqui cheia de preconceitos, sem entender o que é o ser feminista ( ver confusão com humanista), sem saber que existe uma "cultura do estupro" ,mas aí , a gente fica um pouco, aparece uma pulguinha atrás da orelha e a gente fica coçando,comigo foi assim, ando repensando minha vida inteira, o que EU acho, e o que me é imposto, e descobri que muito dos meus achismos nem eram meus.
E acho que foi isso que aconteceu com a Raziel, ela deve ter trolado
muito,(sou nova aqui), mas a cada post lido algo diferente acontecia, um nova linha de pensamento se formava, e isso é lindo!Aprender é lindo,
Parabéns, Raziel, que você seja muito feliz.

Anônimo disse...

Não tenho nada contra gays, e siim contra esses militantes gays, que querem fazer de sua intimidade uma bandeira impositora.

Anônimo disse...

Machismo ou Masculinismo? Pois o machismo prega superioridade masculina em pro da feminina.Enquanto o Masculinismo são experiencias morais que em geral são fundamentadas em nossa experiencia, e vocês não tem nada com isso.

nos não devemos nada as mulheres atuais, vivam suas vidas como quiserem, nosso foco deve ser somente com nos mesmos,em nosso desenvolvimento pessoal, mulher e acessório !!

Anônimo disse...

Deixa eu ver se entendi, O cara virou transexual para poder pegar mulher ?
Até parece logico, se você olhar pela ótica a sociedade bucetista de hoje em dia, uma mulher ser promiscua e sinal de modernidade para elas
Tudo é bonito ou permitido no mundo de hoje, desde que seja uma mulher que esteja o fazendo

Anônimo disse...

A Lola mente sobre os homens, ela nem sabe o que e um homem.

A sociedade está pouco se lixando pra você, pros seus sentimentos, para os seus pensamentos. Você passa na rua e percebe que tem o mesmo valor que um lixo e mesmo assim, parece não querer enxergar a verdade, parece querer acreditar numa mentira de que as pessoas vão te valorizar uma hora para a outra.

Acorde amigo, a sociedade tem afeminizado os homens, eles querem nos ver cada vez mais pra baixo, o que importa são as lutas dos gays e das mulheres, nós, como homens, não somos nada para eles.

Então, pegue esse seu comodismo e essa sua estagnação e mande-a embora, se esforce pra crescer: Estude, procure cursos, se dedique para sua família, porque eles iriam até o inferno por você, entre numa academia, se fortaleça emocionalmente e você perceberá que a valorização do homem só é possível diante de um esforço imenso, mas eu te garanto, ele há de ser compensatório.

Anônimo disse...

raziel, explica aí pq vc compartilhou essa imagem há 2 semanas?

Raphael Imbuzeiro compartilhou a foto de Favela Feliz.
21 de Agosto às 16:31 · https://www.facebook.com/Tekkito/posts/275547565882910

se por acaso o link acima for apagado, a foto é essa aqui http://www.facebook.com/photo.php?fbid=338508946238082&set=a.277149205707390.68686.277144549041189&type=1&ref=nf

link direto para a imagem: http://a3.sphotos.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-ash4/255596_338508946238082_433755819_n.jpg

eu quero mto acreditar que não é troll, te desejo muita sorte nessa empreitada se for verdade, mas é difícil não desconfiar de alguem q continua compartilhando esse tipo de coisa

lola, concordo com a carol paiva, os mascus apareceram logo pra dizer que feministas gostam de "emascular" homens, como se fosse necessário deixar de ser homem, ou mesmo hetero, para ser feminista. não, mascus, não é necessário se identificar como mulher para deixar de ser machista. há homens cis e hetero feministas por aí, são aqueles q vcs chamam de "manginas"

raziel, se for verdade, desculpa. mas tenho certeza que você está sendo bem acolhida pelas feministas e especialmente pelas transfeministas :)

James disse...

como assim aquela menina sueca que morreu era fake?

expliquem melhor please

Anônimo disse...

"A sociedade é machista!"

- Claro que sim! Ela foi construída POR HOMENS!

O dia que as mulheres pararem de parasitar os homens e forem construir sua própria sociedade, aí a gente conversa.

Marie disse...

Hey Raziel, acompanho o blog muito pouco e não te conheço como mascu, mas fiquei interessada em te conhecer como girl, tenho um grupo secreto no face de menin@s bissexuais, sinta-se convidada a participar ^^ e também estou disponível para conversar. Não conheço nenhuma lés trans, mas será um prazer conhecer e aposto que as meninas do grupo também vão gostar. E quem mais cis/trans que quiser entrar no grupo do face (é secreto guys)
me add no face: http://www.facebook.com/marie.watanabe.984

Anônimo disse...

O que e uma mangina lambe salto ?

1. Aquele que prioriza as mulheres.

2. Um idólatra de vaginas.

3. Um homem que se comporta ou age de forma extremamente agressiva com outros homens quando uma máxima feminista é questionada.

4. Professores de mentiras e meias-verdades.

5. Aquele que acredita que violência contra mulheres é mais repugnante que a violência contra os homens.

6. Constituintes da maior parte das transações financeiras feministas e seus programas misândricos.

7. Um cruel e vicioso ladrão da liberdade.

8. Um macho lacaio do movimento feminista (chamado de ‘macho feminista’), que vê a mulher como superior ao homem e sempre abaixa a cabeça e concorda com elas na tentativa de obter alguma migalha ou favor.

9. Homens que atendem tudo que as mulheres pedem, na esperança de que assim elas gostem mais deles.

10. Um capacho de mulheres, escravo pessoal e eterno ombro amigo.

Anônimo disse...

Acho que é preciso uma coragem imensa pra se assumir como trans. Nao sei se eu conseguiria, se estivesse na mesma situação.

Desejo que todos, tanto aqueles que cruzem seu caminho como os que não, saibam que tem o dever de te aceitar e respeitar como você é.

Bem vinda, Raziel!

Luci

Anônimo disse...

"por favor definam um homem não mascu, que seja hétero na visão de vocês ?"

Um homem não mascu é um homem que sabe que ser honrado é principalmente respeitar os outros. O homem não mascu não tem necessidade de ficar se afirmando, de ficar usando termos ridículos como viril e toda essa baboseira, porque ele sabe que isso é tão necessário como ficar repetindo que seu cabelo é castanho. A cor do cabelo dele, assim como a sua virilidade, não interessa a ninguém. E o fato de outras pessoas terem outras cores de cabelo, assim como tantas outras características, também não faz dele nem dos outros melhores ou piores.

O homem não mascu não precisa de fórmulas de um cara com pseudônimo pra saber como se portar em sociedade. Ele tem seus altos e baixos como qualquer outra pessoa no planeta e não fica choramingando por causa disso. Não fica culpando os outros pelas suas escolhas e pelos seus fracassos.

E um homem hetero é um homem que sente atração sexual por mulher, só isso.

Luci

Sphynx disse...

Tenho que admitir que eu quase caí pra trás quando comecei a ler e vi de quem se tratava.

Pois é, se a história é verdadeira, eu não sei dizer. Mas me parece verossímil, então vou tomar a liberdade de acreditar.

A parte de ter aderido ao masculinismo numa fase depressiva e as consequências disso eu não tenho dúvida de que é verdadeira. Uma vez eu falei que isso quase aconteceu comigo, mas eu não demorei a perceber que as ideias deles, masculinistas, eram estabanadas demais e pulei fora. Considerando que todo mundo tem seu amadurecimento emocional e intelectual, imagino que cedo ou tarde eles têm necessariamente que perceber isso. Por isso acredito na parte de que uma pessoa pode deixar essas ideias pra trás, e com a devida vergonha delas.

Mas enfim, verdadeiro ou não, esperemos que ela tome boas decisões, e que elas dêem certo.


(Obs. Não que eu esteja querendo que a Lola publique, mas fico com alguma curiosidade de saber os que os mascus devem estar colocando na caixa de comentários, hehe. Esse é um post bastante extraordinário.)

Ártemis disse...

Pollyana aqui se apresentando.

Raziel, se tua história é verídica (e vou torcer ensadecidamente pra ser), se vc é ex-mascu, total e completo apoio!

Você sabe que não vai ser fácil, e do alto dos meus privilégios de mulher-cis-classe-média-branca-e-hetero eu nunca vou nem conseguir chegar perto de entender.

Se existe ex-mascu, eu até acredito que a gente consegue consertar esse mundo.

Anônimo disse...

Depois da Niemi, eu fico com um pé atrás dessas histórias. Espero não estar sendo desrespeitoso. Lidar com fantasias bastante concretas, como a Niemi, nem sempre é fácil. Vou esperar um pouco pra saber mais. -- Brian

Cynthia C. disse...

Uma história muito impressionante, mostra como os "opostos" às vezes não são tão opostos assim...

Queria deixar esse link, não tanto pela reportagem (desejo sorte à Thammy, se eu tivesse oportunidade de atuar numa novela, também iria =P), mas pelos BELOS comentários que li abaixo da reportagem... coisas horrorosas vindas de gente de todos os tipos, inclusive de uma estudante de pedagogia, que um dia vai ensinar crianças, futuros cidadãos!! Acho interessantíssimo também (cof, cof) um que diz que os autores estão colocando todos os atores pra fazer papel de homossexual!! sim, ele disse TODOS, e disse que ninguém mais faz papel de heterossexual nas novelas!! O dia que um ou dois virar TODOS... aiai... Outra coisa que não entendo: no que ela ser lésbica e se vestir "como homem" (se acordo com os padrões tradicionais, estou tentando mudar essa visão em mim aos poucos devido ao que leio aqui) vai atrapalhar ela ser atriz? Por acaso ela vai começar a gritar no meio da gravação de uma cena "BUCETA! BUCETA!" e começar a agarrar qualquer atriz que passar na frente dela, espumando e rolando no chão, sem conseguir falar texto nenhum???
PQP essa gente, viu!

PS: desculpe os palavrões, Lola, eu sei que você não gosta, mas eu achei que se encaixava na descrição =P

Anônimo disse...

Bom dia Lola querida!

Me perdoe a falta de confiança, mas depois da historia da "morte"da tal Niemi, ler agora uma historia dessa me parece mto estranha.

Fico com a impressão q logo algusn mascus estarão tirando sarro de vc Lola.


Admiro demais sua crença na veracidade das pessoas, sem ironia, admiro mesmo, pq eu não consigo.
Depois daquela historia da Niemi vem isso agora? Nao é coincidencia?

Espero que a historia seja real e que ninguem esteja brincando com sua bondade e boa-fé Lola.

Me desculpa o desabafo, mas precisava falar.

Bjos

Lana

Cherry disse...

Até que a história é legal, mas tenho minhas desconfianças quanto a o que Raziel diz ser verdade. Fui investigar as redes sociais em que ela participa e encontrei coisas bem no estilo reaça postadas recentemente.
Quero eu que seja verdade essa transformação e descoberta de alguém que estava numa formação reativa das "brabas" quando aderiu ao masculinismo. Mas ainda desconfio que seja uma tentativa de trollagem com a Lola e os leitores ou dos próprios mascus com o Raphael.
No mais, se for verdade, desejo o melhor para Raziel von Sophia (Adorei o nome!) nesse momento de descobertas. Se encontrar e se libertar não é o caminho mais fácil e cômodo, mas certamente é o melhor que alguém pode fazer para si mesmo.

Anônimo disse...

"Ela não
vai ensina-lo a ser viril, gostar de coisas
de homem, se comportar como homem e
tudo mais".

Aqui o mascu concorda que realmente é ensinado desde pequeno coisas de homem coisas de mulher, ser viril, ser feminina. Nada disso é biológico.

o
Masculinismo são experiencias morais
que em geral são fundamentadas em
nossa experiencia, e vocês não tem nada
com isso.
nos não devemos nada as mulheres
atuais, vivam suas vidas como quiserem,
nosso foco deve ser somente com nos
mesmos,em nosso desenvolvimento
pessoal, mulher e acessório !!

Eu realmente não entendo, como esses mascus odeiam mulheres( feministas especialmente) nós ignoram( vivem dizendo isso) não precisam da gente e blablabla whiscas sache. E vem aqui toda hora ver o que estamos debatendo, pensando, agindo etc... Alguém pode me explicar porque o interesse deles em seres tão importância como nós?

Mascu 02:45
"Estude, procure
cursos, se dedique para sua família,
porque eles iriam até o inferno por você"

Família de mascu é composta só de homens? Provavelmente quando o filho tem problemas é só o pai que corre para ajudar o filho. Isso é o normal desde sempre. XD

Kika

Raziel von Sophia disse...

Anônimo das 1:26

Fui criado por pai e mãe. Ele percebeu alguma mudança em minha aparência e diz que vou fazer sucesso com as lésbicas assim. o_o

Anônimo das 02:33
Meteu a Real, confrade. Agora pode voltar pro emulador de playstation.

Anônimo das 02:50
Perceba que o canal da imagem, Favela Feliz, é um canal humorístico provocativo, com imagens sugeridas a serem compartilhadas entre amigos afim de "trolla-los". É apenas uma brincadeira, leve na esportiva.

Sphynx:
Acredito que tu e o Caelis lembram que eu já tinha desejos transgêneros desde 2007 o_o

Cherry:
Qual tipo de investigações? Minhas últimas "atividades mascus" foram uns posts depressivos no face, do tipo "mulheres odeiam homens e a vida do homem é o sofrimento e ingratidão". Isso lá para início de agosto.
E a "aula de photoshop" da Favela Feliz era brincadeira, até mais interna mesmo o_o

Raziel von Sophia disse...

Marie Watanabe:

Fico muito lisonjeada pelo convite, e te adicionarei assim que estiver preparada. Meu face ainda está muito machinho(sabe como é, pais, trabalho, etc. Tem que ser algo gradual... )

Anônimo disse...

Sempre desconfiamos deste traveco nojento, por isso ele foi expulso .

Anônimo disse...

O masculinismo não e lugar para bixas, não por eles terem uma opção sexual diferente, mas por serem idolótras de mulheres depravadas e desonradas !

Ana disse...

... ok, estou me degladiando aqui na procura de algo bom pra escrever desde ontem.

Desculpe Raziel, não consegui pensar em muita coisa. Só que qualquer que seja o caminho que uma pessoa escolhe, o importante é que ela seja feliz. Então se estás lutando pela tua felicidade, tens todo o meu apoio.

Se fosse pra eu julgar a Raziel por ela ter sido mascu, eu ia ter que sair do blog, por hmmmm, eu já fui machista. Bem machista. Então né, apontar meu dedo pra ela seria uma grande palhaçada. São coisas um pouquinho diferentes, mas oi - eu mudei a minha visão, quem sou eu pra dizer agora que os outros não podem? Gosto de lógica, pretendo continuar usando. Não faria sentido julgá-la com o passado que tenho.

Seja bem-vinda, Raziel.

--

Sobre fake, trollagem, whatever... Ai gente, sinceridade?

A maior trollagem que podem fazer com a gente não é nos levar na conversa - é nos impedir de demonstrar solidariedade com quem precisa. Feminismo é um movimento pela liberdade e pela tolerância (e por isso incomodamos tanto os reaças da vida), quando perdermos isso perderemos tudo. Então medo de ser enganada à parte, eu não vou deixar isso ficar no meu caminho na hora de apoiar alguém. #prontofalei

*Só por via das dúvidas, vale dizer: respeito todo mundo que vê as coisas diferente de mim, ok? É só minha opinião aqui em cima :)

Anônimo disse...


Aqui o mascu concorda que realmente é ensinado desde pequeno coisas de homem coisas de mulher, ser viril, ser feminina. Nada disso é biológico.
-
errado a natureza e sábia,o plano feminista de emascular os homens desde criança não via dar certo,se todas vocês se tornarem lesbicas ( já que a maioria neste espaço tem nojo de sexo com homens ) nos recorreremos a profição feminina mais antiga do mundo, e ela sempre existirá, pois esta inserida em um fator biológico feminino

Sara disse...

Esse depoimento apenas confirmou minhas suspeitas sobre as reais motivações desses machistas q aparecem aqui para despejar seu ódio.

Anônimo disse...

"errado a natureza e sábia,o plano
feminista de emascular os homens desde
criança não via dar certo,se todas vocês
se tornarem lesbicas ( já que a maioria
neste espaço tem nojo de sexo com
homens ) nos recorreremos a profição
feminina mais antiga do mundo, e ela
sempre existirá, pois esta inserida em um
fator biológico feminino"


Primeiro:
Odiamos sexo com mascus! Com homem é uma delícia!
Segundo:
Se você julga as prostitutas, me responda:
Qual a diferença de quem cobra e de quem paga? Pois é muita hipocrisia achar que quem paga é melhor de quem cobra. Os dois estão trocando necessidades, ele : sexo, carência afetiva( muitas prostitutas dizem que os homens as procuram para desabafar , reclamar de seus problemas, querer um pouco de atenção e sexo também, porém uns nem sexo fazem.

Vivianne disse...

Cara, não acho que os mascus leem isso aqui, senão eles são umas ANTAS! (tadinhas das antas) Por que eles inventam as coisas que a gente fala. Em algum momento alguma feminista (heterossexual pelo menos) escreveu que tem nojo de sexo com homens? É disso que a gente tá falando aqui? Acho que não, né...
Cara, não dá nem pra discutir com essa galera porque ele simplesmente ignoram qualquer coisa que não seja o próprio umbigo. Então, por favor, voltem pras suas covas!
(Hahahaha, covas? Sei lá pq!)

----- x-----

Bom, quando a Raziel: Meu Deus, que coisa mais linda esse post! tive que me segurar pra não chorar porque estou no trabalho. Sem mais. Felidades a tod@s! :)

yulia2 disse...

hahahaha

a mascuzada quer colocar todos os homens heteros na mesma cesta?
sai fora.....

felizmente, homem hetero bem resolvido é a maioria...
ser mascu é para os fracos

Cherry disse...

Cara Raziel, não me confunda pelamordedeus com o Anônimo do dia 06/09 as 02:50. Geralmente quando posto aqui (O que é raro, mas tudo bem) eu assino com meu apelido. Nem foi essa postagem da "Favela Feliz" que olhei para ter minhas desconfianças iniciais. Incrivelmente foram algumas do início de agosto como você citou.
Eu quero acreditar que essa transformação pela qual você está passando seja verdade e pode saber que você será e está sendo recebida e aceita pelas feministas e transfeministas como você é (Apesar das desconfianças, mas você sabe, depois do caso Niemi, todo mundo aqui ficou meio paranóide quanto aos comentaristas e colaboradores do blog, o que até é normal mas logo vai voltar a ser tudo como era antes com tod@s participando, alguns com ideias equivocadas, outr@s só pra serem trolls). E mudanças são graduais, ninguém deixa de ser algo do dia para a noite, o que eu percebi no meu equívoco em desconfiar do seu modo de pensar ao ler algumas postagens em suas redes sociais com alguns pensamentos reacionários.

Como eu disse no meu comentário anterior, espero que aprenda e se liberte nesse processo de busca de si mesma Raziel e que seja muito feliz!

Cherry disse...

E falando sobre os trolls mascus que vem aqui postar abobrinhas. Tem cada asneira que eu leio postada por eles que fico querendo que seja piada, porque o que me vem a cabeça é a vontade de rir de tanta bobagem escrita e duvidar que uma pessoa com inteligência "normal" e sem nenhum transtorno psíquico possa postar tanta besteira assim.

yulia2 disse...

o machismo prega superioridade de homem sobre mulher
o masculinismo prega o ódio sobre a mulher...

simples assim

Marianna disse...

Não sei se a história é real ou não (sempre tenho o pé atrás com histórias sensacionais como essa, infelizmente), mas se for, toda a felicidade do mundo para Raziel.

E pros mascus, só sinto pena e asco. Gente com potencial escolhendo ser um lixo humano dá dó e nojo.

Amizade disse...

Espero ter sido claro.
@Silas_Co 6 de setembro de 2012 01:39

Você foi claro, rude, amargurado.

Andressa Resende disse...

Oi lola é a primeira vez que eu comento aqui no seu blog , já vinha lendo ele á algum tempo e tempo e tenho que te parabenizar! Seu blog é otimo e muito inteligente , finalmente acho que estou encontrando lugares na internet que 'falam minha linqua' sabe ?
Raziel acabei de ler seu texto e quero te dizer PARABÉNS GAROTA ! eu sei que sair de lugar escuro depressivo em que você culpa todos os outros pelos seus erros não é facil , pois já me senti assim támbem em algumas horas da minha vida não chegou á ser tão fundo assim nem por tanto tempo mais eu tenho uma ideia do que é isso .
Tenho também um pouco de conhecimento sobre transexualide , teoria querr apenas lendo porém se você sente que pertence á outro genero,então modificando seu corpo e se vestindo e atendendo pelo outro genero você está no caminho certo , apesar de ser uma estrada um pouco dura , ninquem melhor do que você pra saber né? pois se eu como mulher cis bi já sofro preconceito pra caramba imagina você mulher tras e lesbica ? Porém você já deve saber que pra cada pessoa ignorante q te discriminar tem um monte de gente que te apoia (eu inclusive apesar de não te conhecer)que te reconhece e que éstá a fim de lutar pelos seus direitos .
Foi falado no texto sobre preconceitos dentro do mundo LGBT, transfobia e etc... não sei como é na sua faculadade mais infelizmente aqui na ufu já vi homosexuais falrem coisas preconceituosas a respeito de trans e até mesmo de outros homosexuais porém felizmente a maioria falava isso por simples ignorancia e desconhecimento pois se a situação de trans já é pouco conhecida/divulgada/comprendida pelas pessoas que a vem como uma orientação sexual a sitação de trans homo é ainda menos conhecida por essa mesma razão . Porém o ponto positivo e que cada vez mais pessoas conhecem essa situação e entendem e essas mesmas pessoas que eu via falando coisas transfobicas com um pouco de informação que tiveram já mudaram seu pensamento.
Por isso força garota tem muita gente torcendo por você e...

BEM VINDA RAZIEL

Clara Angeleas disse...

sabe o que eu acho MAIS incrível dessa história inteira? a minha fichinha cair: mascus são gente (drt), pessoal! "gentes" frustrada que não consegue se aceitar no mundo em que vive e que vê como única alternativa o ódio... e, como pessoas, tá mais que comprovado que eles PODEM mudar. eu, pelo menos, tenho sentimentos de raiva e perda total de fé no mundo quando vejo as atrocidades postadas por mascus aqui e em outros blogs (tenho pouca coragem de ir muito além na "fiolosofia" mascu... sou mulher, né! ver blogs que postam fotos de mulheres descabeçadas é, pra mim, um soco na boca do estômago), mas, quando vejo que o feminismo conseguiu alcançar UMA pessoa (mesmo que seja entre sei lá, trizilhões - quantos mascus existem no brasil?), ajudá-la a se aceitar como é e enfrentar esse mundo cruel já me dá uma pontinha de esperança. sempre achei esses mascus um bando de enrustidos... tenho cer-te-za que, por trás de suas máscaras mascu, existem muitos outros que escondem sua sexualidade bem entuchada no fundo do armário... ah, em falar nisso, não sei se já postaram isso aqui, mas existe uma pesquisa que mostra como a maioria dos homofobicos, na verdade, sente atração sexual pelo mesmo sexo e usa a homofobia como mecanismo de defesa... aqui, ó:

http://www.paulopes.com.br/2011/11/pesquisa-mostra-que-homofobicos-sentem.html

o autor até coloca a pesquisa inteira (em inglês) no final da matéria. e aí, o que vocês acham?

Erres Errantes disse...

Que história surpreendente. Estamos acostumados a ver trans que, ao assumir sua nova identidade de gênero, tornam-se heterossexuais. Assim, espera-se de um homem que se torna mulher que só se relacione com homens (e vice-versa). Confesso que não sabia da existência de pessoas que mudam de sexo e se tornam homoafetivas. Mais uma prova de que o gênero nada mais é que uma construção social, à qual, infelizmente, ainda somos presos pela sociedade. Essas pessoas estão sujeitas a ser duplamente discriminadas: por serem trans e por amarem pessoas do seu novo gênero. Então, desejo muita sorte à Raziel nessa nova fase.

Raziel von Sophia disse...

Gente, acabei de revelar a minha mãe sobre minha transição. Foi pelo face mesmo. Ela parece que ficou muito assustada, talvez até passando mal.
Disse que iria tomar um ar, descansar, tomar um banho e tentar pensar nisso e falar comigo mais tarde.

Ela não é homofóbica, na juventude teve muitas amigas travestis e gays, mas por outro lado é ignorante e medrosa.

Alguém teria conselhos nesse momento delicado?

Cherry disse...

Raziel, creio eu que nesses momentos o melhor a fazer é conversar calmamente com ela depois que estiver mais tranquila e explicar sobre seu momento de mudanças e descobertas. Pelo que você me disse sua mãe não é homofóbica e até conviveu com amigas gays e trans, o que pode se levantar a hipótese de que a conversa flua de um modo mais fácil. Sua mãe (E boa parte de nós) deve ter vivido uma educação heteronormativa e a notícia de que tem uma filha trans pode tê-la assustado em um primeiro momento. Mas espero eu que com bastante diálogo entre vocês duas as coisas se resolvam.

Melissa disse...

Adorei sua história.

Boa sorte!!!

Lilly disse...

Não conheço muito do mundo trans*... Mas seja feliz, Raziel!

Raziel von Sophia disse...

Gente!!! Consegui contar à minha mãe de minha transição e ela no fim aprovou e adorou, disse que é melhor um filho-a feliz do que um revoltado infeliz!!!

Estou muito feliz!!! E aliviada também...

Leizar disse...

Raz, deixe sua mãe lá fora tomando um ar, descansando, tomando banho, tentando pensar nisso e falar com você mais tarde.

Calíope Corcovia disse...

Crer ou não crer? Eis a questão...

Lyzze disse...

Raziel, minha lida. Sou garota, sou hétero, mas sempre assisto RuPaul e a Corrida das loucas. Passa na VH1, mas acho que você consegue baixar (apologia ao crime, vish!). É lindo ver como uma trans chegou tão longe, a ponto de ter seu próprio lugar na televisão... Boa sorte pra você. Como uma vez disse a Berta no 2 and a half man: A vida fica bem mais fácil quando você decide de que lado você está. ;)

Terezaporto disse...

Raziel, se a tua história for verdadeira, desculpe-me por duvidar e saiba que sou solidária a qualquer modo de ser feliz, mas eu acho muito curioso a Niemi morrer, o Raphael se afogar em hormônios e a Raziel nascer. No post que a Lola disse acreditar que a Niemi foi um fake, algumas pessoas levantaram a hipótese que ela talvez fosse um projeto, a Lola afirma saber teu nome, dados bancários, endereço, fotos e e-mail e que tudo é coerente, mas nada impede a Niemi de ser um projeto d@ Raphael-Raziel. Eu acho que você é a mente por trás da Niemi, da Raziel e de outros fakes por aí. Desculpe-me pelo julgamento, mas seja qual for a tua verdade, seja muito feliz!

Lotus Eater disse...

Raziel, você me daria permissão para traduzir seu email à Lola para o inglês e postar, com um pequeno adendo explicando o contexto, no tumblr?
As comunidades queer e trans de lá são bem vocais e tenho certeza que gostariam de ler sua história.

Anônimo disse...

A sua sensibilidade continua sendo de mascutroll, hein Raziel? Contar pra mãe que vai virar mulher pelo facebook...

A Tereza Porto falou coisas que fazem sentido aí.. Mas não foram "algumas pessoas" que levantaram a hipótese do "projeto" Niemi. Quem levantou a hipótese foi o Technomage, que vem a ser o Raphael, que vem a ser a Raziel. To enganada?

Raziel von Sophia disse...

Terezaporto

Olha, sei que não tenho muito a ver com isso, mas... Tenta esquecer isso, já estão a ficar paranóides como os mascus. Só resta dizer que a tal Niemi é obra da Illuminati e da "Nova Ordem Mundial".

Sim, os mascus acreditam nessas coisas.

Blogger Lotus Eater
Claro!!! ^__^

Anônimo disse...

Nossa Raziel, mas você contou pra sua mãe justo neste post porque este post deu coragem pra vc? Assustei com a rapidez e sua mãe aceitar assim de repente.
Nossa, que loucura isso, surreal!
boa sorte!

abrçs

Gisele disse...

Oi, Lola. Postei aqui um material:
http://gtoassa.blogspot.com.br/2012/09/politica-pos-absurda-sobre-foto-da.html

Talvez você goste. Abraço!

Raziel von Sophia disse...

Anon das 5:37

Eu moro no RS e ela no RJ. Melhor ela saber agora por mim que saber por meio de um troll infiltrado.

Eu levantei sim a hipótese da Niemi ter sido um projeto, mas já lavei as mãos disso. Esse caso só está gerando paranoia a todis.

Anon das 8:55

Sim! Tanto vocês me deram coragem, como o fato do meu face estar aberto me fez temer que algum troll descobrisse quem ela é. Melhor ela saber por mim que pelos outros.
E sim, ela aceitou rápido, isso eu já esperava. Confesso que meu medo mesmo era de que ela passasse mal, contasse pro meu pai ou voltasse à fumar.
Recentemente a encorajei a parar de fumar e usar o dinheiro para pagar um curso, arrumar um emprego e deixar de ser humilhada pelo marido. Meu maior medo mesmo foi que ela tivesse uma recaída no fumo e não pudesse mais pagar o curso. =/



Mas parece que está tudo bem ^_^

Bruna disse...

Eu fico realmente emocionada em ler uma história dessas. Isso porque, ao longo da minha vida, convivi muito com as questões trans, com meninas que nasceram meninos em suas diversas variações. E sei que isso pode causar alguns problemas sérios de identidade dentro da nossa sociedade que é especialmente machista e completamente transfóbica, principalmente porque não é clareza sobre o que é trans, as trans-possibilidades, enfim, todas essas questões.
Fico muito feliz mesmo de ver que alguém conseguiu superar isso, ainda que tenha que ter passado por uma fase terrível. Eu mesma sou mulher-cis e apaixonada pelas trans, portanto saiba que você poderá sim encontrar pessoas ótimas e que vão amar você especialmente, como um ser completo e que isso vai te ajudar a nunca mais cair em crises que levam à atitudes destrutivas consigo mesma e com o mundo.

Anônimo disse...

Eu li ontem, acreditei e achei lindo! Fiquei hj o dia todo pensando nesse alguém q lutou ao extremo contra si mesmo até resolver se aceitar. Gostei tanto q vim hj reler o texto. E li os comentários.
Hj, não acredito mais. Estou triste, queria estar sentindo o mesmo q senti ontem, não queria duvidar, mas simplesmente não consigo mais acreditar, ao saber q Raziel é Mephis da Fobia Social [Original].
Eu não costumo ler comentários aqui, por falta de tempo leio mais os textos da Lola mesmo, então não sei como era esse Raphael. Mas Mephis eu sei. Eu não consigo acreditar q tão depressa, em tão pouco tempo (desde as férias), Mephis misógino e asqueroso tenha se transformado na consciente e sensível Raziel. Acho impossível. Para mim, são todos personagens criados por alguém muito triste. Nem acho que seja por maldade. Tem pessoas q se divertem, se distraem, criando fakes, para assim se sentirem queridas.
Queria continuar acreditando no q li ontem, estou me esforçando mesmo para isso, para acreditar que Mephis possa se tornar Raziel...
Enfim, uma coisa boa é que, se é personagem, este é beeeem melhor que aquele outro.

Raziel von Sophia disse...

Anônimo das 1:28

Acredito que tu não frequentas aquela comuna a um bom tempo então. Eu - antes de deletar meu perfil - fiquei um bom tempo lá como Raziel von Sophia. Inclusive eles foram um dos primeiros a saber de minha história.

Só saí porque a galera estava chata(Mono Loco, Armandão, as Miss Fakes...).

De qualquer forma, ainda falo com a Isis pelo msn, qualquer pergunta...

Anônimo disse...

Não frequento há um bom tempo mesmo. Não tinha estômago para ler Mephistopheles todo dia dizendo que "merdalher" tem que ser estuprada, espancada e morta. Que bom que Mephisto não existe mais.
E vou continuar me esforçando para acreditar na Raziel, pq ela eu quero mesmo que exista.
Boa sorte para você!

Raziel von Sophia disse...

Já tem algumas gentes que assim que eu perder a vergonha, vou conhecer pessoalmente como Raziel, então... Logo a paranoia passará e verão que não sou Niemi II!

Raziel von Sophia disse...

Nossa, gente, esse feminazismo e gayzismo estão mesmo destruindo minha vida. Um monte de feminazi malvada querendo me conhecer, um monte de miguxa nova, umas duas me chamando de linda e encantadora.


Fica de aviso pros mascus de plantão. Não façam o que eu fiz, vocês podem acabar gostando e ficando felizes.
Se eu fosse vocês botava essa história nos arquivos negros da Real, só para deixa os novatos atentos, viu?

Blanca Aleks disse...

Ah! Tô emocionada! Chorei! Raziel, sua LINDA! Desejo tanta sorte a ti que nem cabe em mim! Espero que ce seja aceita em todos os lugares e tenha força pra enfrentar os desafios. Se liga no Laerte, que faz crossdressing e é fodão. <3

Anônimo disse...

Nossa... Eu sinceramente me reconheci tanto nesse post que me assustei. Caí neste blog de para-quedas através de um link num imageboard, mas bem, sua história é a mesma a minha, só que eu não tenho coragem de tomar essa decisão. Eu sempre quis ser uma menina, mesmo que eu realmente sinta atração por meninas, como a Raziel disse. É algo engraçado, porque mesmo querendo me tornar uma mulher, eu gostaria de ser uma mulher lésbica e viver apenas nesse mundinho fofo e bonitinho das mulheres. Mas pra mim é difícil por causa da minha família, é algo que ninguém esperaria de mim e sinceramente, meus pais andam passando por um período muito depressivo, então mesmo que eles gostem de mim e tentem aceitar, isso ainda seria muito chocante pra eles.

Sinceramente, eu achava que fosse a única pessoa a ter o desejo de virar trans mesmo sem ser homossexual, simplesmente querer ser uma mulher e ter uma relação "lésbica" com outra.
O meu problema pra isso é que eu nunca revelei isso pra ninguém, nem pra minha namorada, então não sei como minha família iria reagir a isso e muito menos minha namorada, que eu amo muito, mas que mesmo gostando muito de mim, duvido que iria continuar comigo se eu virasse trans.

Raziel von Sophia disse...

Anon das 18:04

Bananal ou Galinheiro?
Quero picas! :3


*Não me censurem, isso é linguagem channer, pra intende tem qui ser muito nerdes*

Raziel von Sophia disse...

Anão das 18:04

Estive a pensar no seu caso ontem a noite. Há coisas que poderiam ser consideradas.

- Quanto mais cedo começar o tratamento hormonal, melhor. Os efeitos ao começar aos 30 nunca serão tão bons quanto aos 20.

- Seus pais (provavelmente) nunca irão aprovar sorrindo, mas a vida é TUA e o tempo não volta atrás.

- Caso seu regime hormonal não tenha progesterona, o desenvolvimento dos seios será limitado, o que te dará tempo para pensar e se acostumar.

- Se tua namorada te ama, ela vai te aceitar como quiseres.

- Se o problema é falta de namoradinha, olha... Ainda estou sozinha, mas tem umas gurias querendo me conhecer, e se o cupido fosse mais esperto e as meninas que apareceram e teve xonitezinha não fossem do outro lado do Brasil... Eu não estaria sozinha! :3

Qualquer coisa faz um fio lá no Galinheiro.


ANÃO É IRMÃO, FILHO DA PUTA!

Algum aí disse...

Olha anônimos das 18:04, o mundo das mulheres não é essa fofura cor de rosa que vc pensa, não.

A Raziel agora tá falando em código pra se comunicar com os outros mascus, é isso?

Raziel von Sophia disse...

Algum ai:

É linguagem Channer.

Artur do Amaral Henrique disse...

Sou homem e hetero, e lendo o post, não posso dizer que me identifiquei. Mas posso dizer com certeza que me emocionei. O mundo é um lugar horrível, e presencio muitas barbaridades causadas pelo preconceito e pela ignorância, e principalmente pela “cuidação” da vida alheia. É preciso muita coragem para assumir o que se quer e o que se sente na nossa sociedade. Realmente não é fácil. Como eu disse, sou homem hetero, e apesar da pele não branca, não sou negro, seria “moreno”, nunca soube me definir em uma raça, mas já disseram que sou “branco” por ter cabelo liso. Mas o que quero realmente dizer, é que não sou o tipo que sofre com preconceitos (Apenas quando falo que sou Ateu, ai sou o próprio demônio), e apesar de não haver uma identificação com a história, ela pra mim é com certeza um exemplo de coragem, e de determinação, pois é complicado você assumir algo que a maioria das pessoas taxa como errado, ou pior, como estranho e bizarro.

Toda sorte do mundo pra você Raziel von Sophia

Rosanna Andrade disse...

Raziel, tenho uma duvida sobre a questao trans*. Sou mulher e cis, e do alto do meu privilegio andei imaginando umas coisas e fiquei me perguntando se ha um fundo de verdade.

Bom, o feminismo trabalha entre outras coisas para desconstruir a nocao de genero, ou pelo menos a ideia de que eles sao binarios, pre-determinados por nossoss cromossomos e aparelho reprodutivo com o qual nascemos. Que certas coisas sao caracteristicas de mulher, longe das questoes biologicas (ser mae, p ex): ser vaidosa, gostar de se arrumar, ser delicada, e (tcharam!) ser sexualemente atraida por homens.

Dentro desta sociedade que binariza os generos e os coloca em extremos opostos, aparecem as pessoas trans*. E isso eh um choque para nossa hipocrita sociedade e tal. Mas a minha duvida eh: sera que nao eh ela mesma que as "produz"? ou pelo menos, produz a nocao de que ser trans* eh um problema?

Digo isto por observacao, que admito fazer do alto dos meus privilegios e posso estar falando bobagens.
No caso de mulheres trans*, em todos os documentarios q assisti e depoimentos q li (ta, n foram muitos), percebi que elas se identificam com o que a nossa sociedade atribui ao genero feminino: gostar de se arrumar, usar maquiagem, usar saias, e na maioria das vezes, ser sexualmente atraida por homens e fazer o papel destinado a mulher dentro de uma relacao a 2 (esse n eh seu caso, mas eh menos comum, ou menos retratado).

O que quero dizer, eh que se a nocao de generos binarios nao existisse, sera que haveria a necessidade de um termo especifico para as pessoas trans*? Elas n seriam iguais a qualquer outra pessoa, com suas preferencias individuais e sensacoes sobre o proprio corpo nao atreladas a amarras tao rigidas? Que um outrora considerado homem poderia se vestir com roupas ditas femininas e nao haveria nada de estranho nisso, e portanto nao haveria a necessidade de classifica-lx de forma distinta?

Sera que o desconforto e o sentimento de inadequacao com o proprio corpo que as pessoas trans* sentem antes de uma transicao n tem muito mais haver com a nossa sociedade do que com um problema inerente a elas?

Mas ai paro e penso nas muitas pessoas trans* que recorrem aos hormonios e as cirurgias de adequacao de sexo como forma de se sentirem seres humanos plenos... e fico em duvida se eh meramente um problema do nosso meio.

Qual a sua opiniao sobre isso? Quero aprender mais!

Rosanna Andrade disse...

Alias, parabens pela historia e pela superacao. Tudo de bom nesta sua nova vida!

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 206   Recentes› Mais recentes»