quinta-feira, 21 de junho de 2012

O CARA QUE QUIS IMPRESSIONAR COM JANTAR CARO

Esta história foi uma querida leitora de João Pessoa que me contou, quando saí com ela e amigas para um agradável papo num bar na praia, depois de uma palestra. Fiquei boquiaberta e decidi compartilhar com vocês. Espero que ela -- que não é parte direta desse relato -– não ligue. 
Era uma vez um aluno de medicina em São Paulo que queria muito impressionar uma moça. Para tanto, a levou para jantar num restaurante caro, o Fasano. Eu não sabia disso, mas parece que o Fasano tem dois menus: um para homens, outro para mulheres. O cardápio pros homens vem com os preços; os das mulheres vem sem. Só que, por descuido do garçom, os dois cardápios vieram iguais, ambos sem preço. O rapaz ficou com vergonha de exigir o cardápio “masculino”, e foi pedindo as coisas sem saber o custo. No final, veio a conta. Quanto você acha que saiu o jantar?
Chuta aí.
Chute um preço bem alto. Até agora não vi ninguém acertar.
Devo dizer, orgulhosamente, que o maridão foi a pessoa que chegou mais perto, e olha que ele, pão duro miserável que é, não tem noção de preço. Ele chutou 3 mil reais.
E errou feio.
A conta daquele jantar a dois no Fasano? Oito mil reais.
A primeira reação do rapaz foi ir ao banheiro vomitar. É, ele passou mal, mas tentou disfarçar. A segunda reação foi pagar a conta com um cheque sem fundo. A terceira foi ir ao restaurante no dia seguinte, explicar a situação, dizer que não tem esse dinheiro, pedir desculpas, e parcelar a conta em quatro pagamentos mensais de 2 mil reais cada. Uma bolada.
Bom, por um lado fico com pena do cara. Ele também é vítima de uma sociedade machista que insiste que o homem deve ser o provedor. Eu discordo. Creio que devemos rachar a conta na maior parte dos casos. Neste caso em particular, sabe quando eu iria a um restaurante tão caro? Nunca. Sou contra. Eu não ganho pra isso, nunca compraria alguma coisa sem saber o preço, e além do mais, é só comida, que com sorte irá embora na manhã seguinte. Não acho que exista refeição que valha 8 mil reais (parece que tomaram champanhe importado; eu não bebo). Pô, não acho que exista jantar que valha mais que 200 reais pra duas pessoas. E eu tô falando por falar, porque o máximo que costumo pagar é 80 pra duas pessoas (e tô indo demais num rodízio que cobra isso; foram três vezes nos últimos dois meses!).
Quando saio com o maridão, quase sempre pago a conta. Durante toda nossa vida juntos sempre houve variação em quem tinha o maior salário, um ano era ele, outro era eu, outro era igual (somos ambos professores). Mas agora sou professora universitária. Eu ganho mais, eu pago. Não temos nenhum problema com isso. Ele não é menos “másculo” (aliás, o que é ser másculo?) por não pagar um jantar. Eu não sou menos “feminina” por pagar (o que é ser feminina?). Somos independentes, livres e felizes. Não aceitamos essa camisa de força que a sociedade quer nos vestir.
Vivemos juntos e, embora tenhamos contas separadas, o que é dele é meu, o que é meu é dele. Muitas vezes, porém, saio sem bolsa e sem bolso, então ele fica com o dinheiro ou o cartão e paga, só que o dinheiro sai da minha conta -– e daí? A ironia é que os machistas que reclamam que mulher não quer direitos iguais porque quer que o namorado pague a conta blablablá são os mesmos que vão considerar meu casamento uma abominação porque não é o maridão que paga o jantar. Quer dizer, eles já acham meu casamento uma abominação só pelo fato de uma feminista ser casada.
Não sei se é por eu e o maridão não termos frescura em quem pede as bebidas (água sem gás) ou a conta, ou se é por causa da nossa idade avançada, mas os garçons que têm nos atendido quase sempre trazem a conta pra mesa, sem assumir que quem irá pagar será o homem. Ou trazem direto pra mim. Não temos visto machismo da parte deles.
Mas uma amiga minha em Fortaleza, com quase metade da minha idade, conta uma história diferente. Primeiro que ela já foi a um restaurante aqui que tinha cardápio com preços pra homens, e sem pra mulheres. Eu não entendo bem isso, porque se o cara quer impressionar, não seria bom se a mulher soubesse que a gororoba é cara pacas? Mas, enfim, o que a deixa indignada é que muitas vezes, depois d'ela pedir alguma coisa, o garçom olha pro namorado dela pra confirmar se é isso mesmo, como se ele tacitamente perguntasse pro namorado: “Ela pode pedir isso?”. Arghhhh.
No caso deles, eles namoram há cinco anos. Ele trabalha e ganha muito bem, ela é estudante e não ganha nada. Ele paga, e tudo bem. Se eles rachassem a conta, ela não poderia sair pra comer. Impera o bom senso.
Creio eu que quando há um relacionamento estável que não está mais no seu início, esses detalhes como quem paga a conta não importam mais. Que isso só vale pra quem ainda não se conhece direito. Ou estou sendo otimista e pensando que a minha realidade sem machismo se aplica a muito mais gente?
A propósito, sobre a historinha (real) do jantar no Fasano: a moça não se impressionou. Não houve um segundo encontro. Pra impressionar uma pessoa é preciso mais que uma refeição cara.

280 comentários:

1 – 200 de 280   Recentes›   Mais recentes»
Luana Arrais disse...

Namoro há seis anos e fazemos como vc e seu marido. Sempre que possível dividimos a conta. Quando ele tava desempregado eu pagava na maioria das vezes, agora q estou desempregado ele pega a maior parte também. Mas sempre q um está desempregado ou sem $$ tenta ajudar nem que seja com 1 real! :)

Lilian Soares do Nascimento disse...

Sério. Fiquei com pena dele. O machismo é um sistema que arruína a vida de homens e mulheres.

O que são essas tolas premiações sociais, por cumprir papéis diante da liberdade, da autonomia? Pessoas libertem-se desses papéis impostos! E não sofra por quem faça questão de viver nessa bolha. Apenas siga em frente, hoje em dia temos uma chance muito maior de encontrar pessoas esclarecidas!

Amorzinho e eu rachamos a conta sempre. Na teoria, há uma diferença de 500,00 reais em nossos salários. Na prática, ele é pai e eu não sou mãe. Tenho meu dinheiro todo pra mim. Rachamos sempre. Somos namorados, companheiros, ou não?

Mas é realmente irritante dar de cara com garçons que fingem que vc nem existe ao estar acompanhada com um homem! Detesto essas regrinhas de etiquetas: puxar a cadeira, somente o homem pode chamar o garçom. E quanto mais fresco, digo, luxuoso o lugar, mais machista ele é. As vezes acho até engraçado quando sou eu que levanta os braços pra chamar pelo serviço e olho o garçom meio estupefato. Mas, preferiria não ter de encarar tais caras.

Brasileira sim Senhor disse...

Nossa..que situação deste rapaz..certamente pensará melhor no próximo encontro ..mas eu não concordo com a regra homem paga a conta sempre..acho perfeitamente normal dividir a conta, ou um pagar uma efeição e o outro um outro passeio, sei lá, isso para mim não interfere, e mesmo casada há muitos anos, fazemos desta forma. Algo que você citou e concordo muito é o absurdo em se pagar uma quantia enorme por uma refeição..vejo casos aqui no Japão que pessoas pagam por um pedaço de carne , selecionada claro, mas ainda sim, um mísero pedaço, que acho que nem satisfaz, mas pagam o equivalente a um mês de aluguel, por exemplo..Para mim, pessoas assim não tem noção do dinheiro.. ou será que sou muito mão fechada?? bjs

Paula disse...

Eu já ouvi uma história MUITO parecida com essa, também do Fasanos, também do estudante que queria impressionar a namorada, mas na versão que ouvi ele olhou o menu de vinhos e achou que o ano do vinho que estava lá (86) era o preço, acabou que o vinho custava milhares de reais.

Mauricio disse...

Esse negócio de levar em restaurante caro pra impressionar é de uma burrice sem tamanho. Ainda mais que ele nem se informou direito antes.
E se a garota, sem saber de nada, acabasse achando que aquilo era normal para ele? Ela não pediria para irem de novo "naquele lugar bacana"?
Eu ganho mais que a esposa, portanto, pago a conta. Nada mais normal, já que dividimos tudo na vida. Se fosse ao contrário (meu sonho de consumo! hahaha!) ela pagaria. Nada demais.
Gosto de comer em restaurantes bons, às vezes, mas sou como a Lola: mais de 200? Nem pensar!
Só se o garçon servisse a comida na nossa boca e ainda limpasse o cantinho com o guardanapo de seda.

May Pacheco disse...

Coitadinho dele, é machista sim o homem pagar a conta e prejudica o casal, homem e mulher. Eu também sou assim Lolaa, a coisa mais cara que comi na minha vida foi um salmão e deu 38 reais pra cada um hehe... isso mesmo pra cada um, a gente divide a conta. Eu e meu namorado ganhamos a mesma coisa, na verdade eu ganho uns 100 reais a mais, mas isso é relativamente pouco, então a gente altera, almoçamos uma vez por semana junto e uma semana eu pago outra ele, quando ele ta sem dinheiro eu pago uma semana a mais e vice-versa... e é engraçado porque as vezes eu saio sem dinheiro e ele me "empresta" eu não pago de volta, mas dias ele me pede dinheiro emprestado e procede do mesmo jeito. E somos felizes assim. Sabe, então os mascus apavorariam-se com minhas "condições" pois sou feminista e namoro um feminista, já a dois anos, pretendendo casar daqui a alguns varios anos tbm. ^^

André disse...

Passou de R$30,00/kg ou R$50,00/pessoa eu levanto e saio. Minha mulher é ainda mais miserável que eu. Talvez por ela cozinhar muito bem é difícil impressioná-la com comida. E eu sempre paguei, sai comigo quem quer ir comigo aonde eu posso pagar.

Gêneros Textuais disse...

Ah Lola, levei um amigo para comer e adivinha o que aconteceu na hora de pagar? Deram a conta para ele.

A melhor parte é que eu ganho 6 vezes o que ele ganha (é estagiário).

Tadinho, ficou com uma cara de "oi?" para o garçom. Peguei a conta, o meu cartão e passei para o garçom.

Ainda se encontra esse tipo de besteira, infelizmente.

Bruno S disse...

Eu diria que o cara nessa história foi, no mínimo, ingênuo.

Eu tenho uma regra com a minha namorada na qual nunca entramos em restaurantes que não tenham menu exposto na entrada (a não ser que a gente já conheça o local ou que tenha indicação sobre faixa de preços). Evitamos surpresas desagradáveis.

Até porque quem não exibe o preço é porque é bastante caro.

Para a divisão de despesas entre os casais, tem uma frase que ajuda bem.

"De cada um de acordo com sua capacidade, a cada um de acordo com sua necessidade."

Sara disse...

Lola na "pãodurisse" somos almas gemeas, eu tb acho um absurdo gastar muito com uma simples refeição e ja armei alguns barracos com meu marido que pensa exatamente o oposto de mim nesse assunto.
Pra evitar essas brigas saio bem pouco com ele pra comer fora, mas ja aconteceu de ele pedir a conta e eu puxar pra ver e até passar mal.
Tb tive ânsias quando recebi o boleto do cartão de crédito dele e vi o preço de uns bombons que ele me deu de presente, coitado, as vezes fico com dó, pq ele diz que não sabe como fazer pra me agradar.
Eu começei a trabalhar bem antes dele, quando eu o conheci, ele ainda fazia faculdade, por isso achava perfeitamente normal que eu pagasse a maior parte das contas, engraçado nunca nem eu nem ele nos sentiamos constrangidos com isso, até o motel eu pagava rrrsss e olha que infelizmnete ele é bem machista.
Sempre achamos natural que quem tivesse é quem deveria pagar pelas contas, é verdade que com o tempo a situação se inverteu quando tive minhas filhas, parei de trabalhar pra cuidar delas (o q não recomendo a ninguem )e me tornei por um bom tempo dependente dele.
Acho que a mulher que busca um homem que pague suas contas, curiosamente é quem acaba pagando muito caro por isso.
Pq é uma tendencia do homem,principalmente os mais machistas querer cobrar seus gastos com a mulher de varias formas, mas a pior delas é achar que a mulher que ele "comprou" é sua propriedade.

Lord Anderson disse...

Poxa, que dó do rapaz.

Entendo em parte a situação dele. O tal "senso comum" realmente prega que o homem tem que impressionar a mulher com demonstração de "riqueza".

E algumas mulheres ainda acreditam e cobram isso.

Infelizmente para muita gente ainda a ideia tão simples de dividir um conta ainda é algo que "choca" muito.


Mas é bom lembrar que foram justamente as feministas que passaram a questionar esse "senso" e lutar por igualdade até nesses momentos.

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Acho que tem gente de todos os tipos e o ideal é que as pessoas busquem pra se relacionar, alguém que tenha valores próximos ao seus.

Pessoalmente, não acredito que alguém que não demonstra interesse em certo rapaz e de repente passe a demonstrar o tal interesse após saber que ele dirige o carro do ano, ganhe tanto por mês ou só a leve pra lugares muito caros, esteja realmente interessado nele, mas apenas no que vai obter através dele.

Mas daí também vai do cara escolher com que tipo de mulher ele quer se relacionar.

Não adianta nada um homem comprar um super carro com a intenção de ser chamariz pra mulheres, através dele chamar a atenção de determinadas mulheres, começar a se relacionar, sentir que pra ela, ele é só um cartão de crédito ambulante, só tem valor enquanto provedor e depois sair por aí reclamando e fazendo piadinhas misóginas de toda mulher é interesseira, toda mulher só gosta de dinheiro.
Enfim, tem cara que procura por aquilo e depois reclama, quando quem optou por esse tipo de relacionamento foi ele.

Já passei por esse tipo de situação várias vezes, ver algum cara tentando chamar a atenção minha ou de alguma amiga minha através dos seus bens materiais e nenhum obteve sucesso.
Como não faço parte desse time, acho ridículo e patético, até ofensivo.
Quando namoro ou saio com alguém, me comporto como quando estou entre amigos, cada dia um paga, ou divide, cada dia um vai dirigindo, enfim.
Mas enfim, como já disse, acho que as pessoas tem que procurar ter amizade e relacionamentos amorosos com quem partilha dos mesmos valores que o seu.
Mas fiquei boba de saber que existem restaurantes com cardápio feminino sem preços. É bem ridículo e ultrapassado.

carolinapaiva disse...

"Pq é uma tendencia do homem,principalmente os mais machistas querer cobrar seus gastos com a mulher de varias formas, mas a pior delas é achar que a mulher que ele "comprou" é sua propriedade."

Não acho que seja uma tendência de homens em si, mas de machistas em geral.
É por isso que ser dependente é a maior furada, vivemos em uma sociedade machista. Prefiro pagar minhas contas e não deixar que ninguém pise em mim.

Meu namorado sempre tenta pagar as coisas pra mim, mas eu não deixo, porque não há necessidade. Ambos fazemos estágio e ganhamos praticamente a mesma coisa.
Ele fica um pouco chateado, porque foi ensinado a pagar a conta sempre, por ser homem. É uma questão de reeducação.

Beatriz disse...

Gente, mas é patético. Eu to saindo com um cara bem mais velho. Fui dividir a conta com ele da última vez e ele ficou ofendido a beça. Parecia q eu tinha batido na mãe dele, sério. Tem cara q se sente menos homem e fica puto. Eu tenho muita pena.

Bruna B. disse...

R$ 8.000,00???
Cara, tô pasma.
Com esse valor eu compro comida para um ano.

Não sei o que é mais absurdo, se é o cara se prestar a isso ou um restaurante cobrar esse valor.
Acho horrível esse tipo de 'luxo'. Não consigo entender tanto desperdício em um planeta onde milhões de pessoas são des/subnutridas.
Isso me enoja.

Vera B disse...

Esse texto é ótimo para os machistas verem que, inclusive naquilo que eles reclamam, são eles próprios que produzem tais problemas.

Reclamam que mulheres querem que o homem pague a conta. Mas essa visão de homem ter que pagar a conta é imposta por quem? Machistas ou feministas?

Reclamam que os homens só tem valor se forem bem sucedidos, se tiverem dinheiro, se ganharem bem. Mas essa visão é imposta por quem? Machistas ou feministas?

Enfim, eles ficam dando tiro no proprio pé e depois reclamam.

Aninha disse...

Morro de vontade de ir ao Fasano, mas não tenho coragem de gastar nem 5% do que esse pobre rapaz gastou!

Tenho a sensação de quando o homem paga a conta, ele está esperando algo em troca. Te dei de comer, agora me ame, transe comigo ou alguma coisa do gênero! Dá arrepios :-(

Ô, Lola, será que não rola um merchan da churrascaria? Vou para Fortaleza daqui duas semanas, e fiquei morrendo de vontade! (ainda mais porque aqui em Sampa churrascaria sai bem o triplo disso aí)

Bruna B. disse...

Engraçado como alguns homens enchem o saco para pagar a conta (principalmente no primeiro encontro) e fingem que estão ofendidos quando não aceitamos... enquanto por nossas costas reclamam que precisam bancar tudo.

Já discuti com vários por causa disso mas nunca deixei nenhum pagar minha conta. NUNCA.
Tenho pavor de me sentir em dívida com alguém.

No tempo das vacas mais magras, em que eu tinha que pagar a universidade e ganhava um salário bem mais baixo, deixei de sair várias vezes por não ter money, isso rendeu boas discussões com os namorados/ficantes. Eles me chamavam de orgulhosa, de teimosa, mas nunca adiantou... eu batia o pé e ficava em casa.

Bruno S disse...

"Tenho a sensação de quando o homem paga a conta, ele está esperando algo em troca. Te dei de comer, agora me ame, transe comigo ou alguma coisa do gênero! Dá arrepios :-("

Aninha,

o pior é que também há mulheres com esse pensamento.

Uma vez amigos e amigas tentaram me convencer de que era gentileza o cara pagar a conta. Eu argumentei que gentileza não envolve obrigação financeira.

Bru Holmes disse...

Mas fiquei boba de saber que existem restaurantes com cardápio feminino sem preços. É bem ridículo e ultrapassado.(2)

Ridículo!
Na boa, nem sabia que existia isso. O cara tem que sbaer os preços, mulher, para não se preocupar com estes assuntos.

Eu também acho um absurdo m restaurante cobrar essa fortuna por uma refeição! É feita de ouro, por acaso?

Uma vez ouvi falar de um restaurante famoso e tal, que o chef responsável tentava transmitir aos clientes a sensação de comer algo especial, como a comida feita pela avo da gente. O preço do jantar- 360( ou algo assim). Eu prefiro 100 mil vezes a comida da minha avó - cuja comida é muito mais gostosa do que qq chef ( verdade!).

Bruno S disse...

Bruna,

uma vez alguns amigos reclamaram que nossos programas de grupos estavam caros, pois além dos próprios chopes pagavam os das namoradas.

Eu perguntei se elas não trabalhavam, se não tinham sua própria grana (algumas tinham situação financeira bem melhor que a de nossa turma).

Boa parte nunca tinha se dado ao trabalho de considerar a possibilidade de dividir as contas e de que as moças tinham nenhuma restrição a pagar por seu consumo.

Sandro disse...

Credo! Oito Mil. Que otário! Oito mil. Puxa, seria melhor pagar uma prostituta de luxo. Ou melhor: com esse dinheiro, seria possível contratar 3 garotas de programa de luxo no valor de R$ 2.500,00, e ainda sobraria R$ 500,00.

LisAnaHD disse...

LoLa, o primeiro absurdo é sobre os tais cardápios... 1 com preço e outro sem preço. Que o Fasano é caríssimo, toda pessoa que vai ao Fasano, mesmo pela primeira vez, sabe disso (morei pertinho do Fasano, pertinho de ir a pé na boa, então valido o que comento). -- O segundo absurdo foi o cara não falar com o garçom sobre o equívoco. O terceiro absurdo foi a moça não exigir pra ela tb um cardápio com preços. E já se vê que o FASANO é um restaurante machista (e explorador dos ingênuos pois duvido que o garcom não o fez a propósito...).

Isso posto, vemos que nem o rapaz e nem a moça fazem parte da elite que pode bancar um jantar no Fasano e até mesmo fazem parte dos otários que aceitam as condições do Fasano, independentemente do preço caríssimo. E fica a suspeita se o garçom não o fez a propósito ao dar-se conta de que o casal não pertencia ao ambiente social... ado ado ado cada um no seu quadrado.

Minha faixa de preço para um jantar a dois empata com a sua, LoLa. Sim, R$80 ou U$40 e vez ou outra isso vai pra U$70 qdo nos damos ao luxo de uma garrafa de vinho que tomamos a metade e trazemos a garrafa com a outra mentade pra casa. E isso em nada tem a ver com nosso poder aquisitivo e percebo que o mesmo se dá com vc. É que qdo a gente tem o dinheiro e sabe diferenciar entre preço e valor a gente não se deixa passar por otário pois não precisa impressionar ninguém. Aqui em casa, dinheiro meu é dinheiro meu; dinheiro do meu marido é dinheiro nosso (meu e dele). E sou mulher de cuidar muito bem do dinheiro do marido pq sei o valor do marido que tenho e sei que o trabalho dele vale um preço bem maior, mas a economia não está pra gente exigir tanto assim do empregador.

Da próxima vez, que o rapaz leve outra moça ao McDonald's qdo temos o cardápio afixado ali no nosso nariz... e se a moça não gostar, o relacionamento termina ali mesmo entre fritas e Coca-Cola Diet.

Bruna B. disse...

Bruno S

Infelizmente as pessoas estão condicionadas a isso. Alguns homens pagam porque acham que é obrigação e reclamam depois. Algumas mulheres nem atinam pro fato de que o que foi consumido precisa ser pago, ficam lá fazendo a egípcia.
Às vezes nem é por má vontade ou por burrice, é por que eles estão acostumados com isso.

Haaa, vale lembrar que na hora de criticar algum ponto do feminismo 90% dos bocós machistas apontam essa questão da conta, como se nós
defendessemos ela. Mal sabem eles que o feminismo também questiona isso e cobra essa mudança de postura. O que nós queremos, sempre, é a igualdade, seja na mesa de jantar, seja na cama ou na sociedade...

LisAnaHD disse...

Sandro,

1. qtas horas de prestação de serviço estão incluídas nos R$2.500? Quero dizer, qtas horas a moça passa com o cara?

2. quais são os requisitos para ser uma prostituta de luxo?

Se a LoLa não apagar este comentário aqui e deixar vc me responder... and please, faça-o com elegância ou me passe um link onde eu possa encontrar as respostas.

Gabriel Nantes de Abreu disse...

Como diria Vegeta: "A conta saiu mais de OITO MIL????"

carolinapaiva disse...

Gabriel

Ri muito agora, imaginei direitinho! E a cara de horrorizado, com a boca aberta e frisando a testa. HAHAHAHH

Lord Anderson disse...

E 8 millllllllllllllll

isso foge tanto da minha realidade que nem consigo imaginar...

Roberto disse...

LisAnaHD

1 Citando o zeca Pagodinho : "Nunca vi, nem comi, eu só ouço falar" .Mas tem agencias na internet até ja mostraram no fantastico.

2 Pra ter um cache tão alto via de regra é uma semi-celebridade até onde eu sei.Tipo capa de playboy e etc.

Lucas disse...

Fora pra cacete do assunto, mas eu ri também do "Mais de 8 miiiiiiiiil???" rs

Paula disse...

bom, eu to numa situação que eu ganho mais que o meu namorado...
quando é um lugar um pouco mais caro, eu pago... mais baratinho, paga ele...

mas essa questão de impressionar é subjetiva... fiquei com pena do cara, ele fez o que achava que era esperado dele...

mas mal sabem os caras que podem impressionar gastando bem menos: cozinhando!
Nada mais romântico que um cara que te convida pra ir na casa dele (quando os 2 já se conhecem, claro) e faz um belo jantar...

eu posso estar falando em causa própria, mas acho muito sexy homem que cozinha...
foi uma das maneiras que o meu namorado me conquistou :))
detalhe: ele é indiano, vem de uma sociedade super machista - onde homem que cozinha é "menos homem" e tal, e nós temos uma relação bem igualitária

Isabel SFF disse...

estou embasbacada. não fazia idéia de que alguns restaurantes tinham cardápios diferentes para homens e mulheres. Sério, estou até sem palavras.

LisAnaHD disse...

ah, me esqueci de comentar sobre o finalzinho do seu post... se algo fosse impressionar a moça seria o papel de otário a que o rapaz se prestou... e mulher inteligente e sagaz não vai querer sair pela segunda vez com um cara desses que já no primeiro encontro quer se fazer passar pelo que não é... se já mentiu de cara, imagine depois de um par de meses???? claro que ao dar-se conta do tremendo fora ao receber a conta, o rapaz deixou-se demonstrar via expressão facial e a possível tremedeira de mãos ao lidar com a assinatura dos pré-datados...

Depois de enviar meu primeiro comentário, fui lá entre as revista TIME não lidas e dei com a da semana de 23/4 que, pra minha surpresa após ler seu post e eu abordar McDonald's no meu comentário, leio NA última página da TIME uma entrevista com 10 perguntas a Alain Ducasse, award-winning chef and restaurateur comentando sobre jantar refinado, Big Macs e lavar os pratos. Te interessa ler o artigo? Você tem acesso ou quer que eu te envie?

Isabel SFF disse...

Aliás, eu estou embasbacada com essa história inteira. Oito mil reais numa conta de restaurante pra ~impressionar~ uma mulher? Olha, até fiquei com pena do rapaz porque é uma quantia absurda e ele certamente só fez isso porque foi ensinado a vida inteira que esse é o tipo de coisa que impressiona uma mulher. Só que como ele próprio percebeu, não é (pelo menos na maior parte dos casos).

Sério, gente, que porra de sociedade machista e estúpida essa em que vivemos. Argh.

LisAnaHD disse...

uma das chateações que brasileiros turistas passam qdo nos EUA é qdo veem o artigo com um preço e qdo vão pagar o total é maior e isso se dá pq nos preços aqui não se inclui o imposto... cuja taxa varia de estado para estado... pode chegar até 13%... e não é todo produto taxado... varia de estado para estado... pelo que sei, comida/alimento nunca é taxado... roupa pode ou não ser, dependendo do estado... mas essa taxa é única em todo o estado, OK?

Bem, em restaurantes há sim imposto e tb os restaurantes têm dois cardápios: um para almoço e outro para jantar... o do jantar começa às 17h e a diferença está em que mesmo sendo a mesma comida, para o almoço a porção é menor. Se vc chegar ao restaurante às 16h45 vc pode optar se quer o cardápio almoço ou o cardápio jantar.

Bem, uma coisa puxa outra e achei que isso poderia ilustrar a conversa sobre restaurantes, preços, surpresa com a conta, ser um possível turista nos EUA... enfim.

Erres Errantes disse...

Eu e meu companheiro somos estudantes, só que até pouco tempo atrás eu ganhava uma bolsa de mestrado, e meu namorado não tem nenhuma fonte de renda. Quando saíamos juntos pra comer, eu sempre pagava a conta e nunca tive nenhum problema com isso. Pelo contrário, como sempre paguei por minhas coisas, ficaria incomodada se alguém pagasse pra mim.
Mas os garçons sempre entregavam o cardápio ao meu companheiro e na hora de pagar, sempre entregavam a conta a ele, como se ele que fosse pagar. Supõe-se que, se o cara está com uma mulher consumindo num restaurante, é porque o homem tem condições de oferecer coisas materiais a ela, até porque imagina-se que a mulher nunca sairia com um homem que não tivesse condições de lhe pagar um jantar. Essa ideia do homem provedor ainda é muito arraigada em nossa sociedade.

Angélica disse...

Gente, pobre rapaz.

E, desde quando jantar caro impressiona?

Só se for na hora da conta: todos ficam impressionados!

Uma mulher ou homem que quer causar uma boa impressão tem que ser verdadeiro!

Jantar bacana "de mentirinha" é fácil de arrumar.

Difícil é segurar a máscara, caso a pessoa desejada se impressione e decida por um relacionamento. Com o tempo, nada daquelas velas e guardanapos de seda fazem a diferença.

Ah, se eu tivesse muito dinheiro, pagaria tudo para todo mundo sempre! Sou dessas bonachonas que gosta que todo mundo se divirta da melhor maneira! Mas, mesmo assim, ainda considero um absurrrrrrdo queimar dinheiro com coisas caríssimas!

O mesmo caso serve para jóias e etc. Uma breve historinha:

Uma amiga ganhou do noivo rico um anel chiquetésimo e um vestido danado de bonito, como pedido de noivado. Ela ficou tão orgulhosa dele que vestiu o vestido, se produziu, colocou o anel e fez algumas fotos. Ela postou essas fotos no facebook (putz). Em alguns meses, eles estavam casados. Assim que se casaram, ela ganhou uma BMW X1 (um carro bem bonito e bem caro) de presente do marido.
Novamente, a X1 foi parar no facebook.
Nas conversas com as amigas, essa moça se tornou insuportável. Na intimidade da nossa turma, começamos a brincar que a "remuneração dela para ser mulher de marido era muito alta, mas mais difícil era o trabalho".
Com menos de um ano de casamento, o noivo rico perdeu o brilho, e não havia diamante para recuperá-lo.
Ela decidiu romper o casamento.
No MESMO dia da discussão de separação, o marido rico postou barbaridades sobre a moça nas tais fotos do facebook, com o clássico discurso de que mulher só gosta de dinheiro e outros delírios.
Alguns mascus trolls infelizes fizeram uma campanha com as fotos dessa amiga, com os comentários debilóides do marido rico.

É mole?

Erres Errantes disse...

Também não sabia que existem restaurantes com cardápios diferentes para homens e mulheres. Qual a finalidade disso? Sei que restaurantes como o Fasano têm uma clientela pra lá de elitista, mas mesmo assim existem mulheres executivas que devem almoçar/jantar lá para tratar de negócios, e devem pagar suas próprias contas. Chega até a ser pouco lucrativo pro próprio restaurante uma política dessas, afinal fica parecendo que uma mulher só pode comer lá se estiver acompanhada de um homem.
A não ser que a clientela do Fasano seja formada exclusivamente por magnatas que levam mulheres para comer lá, seja as esposas, ou suas acompanhantes de luxo de estimação.

Julia disse...

Lola, tudo bem? Meu pai tem um restaurante, e ocasionalmente trabalho lá para ele, como garçonete.

Na hora de levar a conta, costumo colocar na mesa, entre o homem e a mulher (ou em qualquer parte da mesa, quando se trata de grupo maior). É muito engraçada a reação dos caras, geralmente eles ficam bravos quando percebem que vou colocar a conta entre eles e puxam da minha mão rs como se a mulher não pudesse pagar aquilo, ver a conta etc

LisAnaHD disse...

Roberto, obrigada pela resposta. Então acho que o cara nem precisa gastar tanta grana assim (R$2.500) pra ter uma prostituta de luxo... quero dizer, não precisa ser celebridade, capa da PlayBoy... há mulheres lindas e mais inteligentes que essas celebridades, me refiro a mulheres viajadas, instruídas até mesmo em ciências, cultas, que falam no mínimo outro idioma (além do português), e na rua têm visual de lady enqto na cama são uma calorosa josèphine... me parece muito mais interessante uma gaja dessas... sei lá, por R$1.800 eu teria encarado a metade de um final de semana se o gajo fizesse jus ao meu bom-humor... mas reitero que meu tempo já passou e até que bem passado... rs...

Barbie Furtado disse...

Todo mundo aqui em casa chocado come essa história... Sem palavras mesmo.

Eu sou a favor de dividir enquanto tiver namorando por um tempinho, depois, paga quem tiver com vontade, depende do dia, do tempo, quem se importa, certo?

Sério, essa de restaurantes com a ideia que é o homem que paga já me aconteceu mais de um vez, de forma meio sem noção. Eu saio muito pra comer com minha mãe e meu irmão adolescente, e, mais de uma vez, já aconteceu de o garçom chegar e entregar a conta pro meu irmão, quando ele estava vestindo a farda do colégio! Poxa, ele não tá vendo duas mulheres adultas na mesa? Ele acha mesmo que o adolescente que vai pagar a conta? Como assim?

Argh!

Ana disse...

@Gabriel
"A conta saiu mais de OITO MIL????"

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
Melhor comentário desse blog ever XD (se bem que o Bob analfabeto do outro post tbm era hilário).

Nunca me levaram pra jantar (snif), mas eu dividiria a conta, de um jeito apropriado. E jamais, jamais pisarei num lugar que chega a cobrar oito mil.

O negócio de impressionar pagando a conta é patético. Mas entendo que os caras são ensinados assim. Alguns acham que não passa de gentileza genuína. Outros acreditam que nenhuma mulher aceita menos. E claro, tem as que realmente não aceitam.

Fiquei com pena do rapaz. Machismo é uma droga.

Outra coisa que eu vejo muito também é neguinho pirando por causa de carro. Porque 'mulher só olha pra homem com carro'. E o pior é que conheço umas que realmente não olham, é de cair o queixo. Não são más pessoas, mas acham que o mundo funciona assim.

E não vou nem comentar sobre os cardápios. Eu levantava da mesa na hora.

LisAnaHD disse...

Fui namoradeira e não sabia... soube qdo reencontrei uma colega via net e ela comentou... bem, namorei caras de me levarem ao FASANO e afins até os de me levarem a uma pastelaria... namorei um que tinha sua garrafa de uísque lá reservado num restaurante japonês e eu era autorizada a ir ao restaurante qdo me desse na telha, mesmo sem o gajo, e tomar do uísque dele... e namorei cara com quem a gente dividia uma caipirinha tão durango meu porteño era e com ele eu até pagava hotel e como valia!!! Ele continua porteño, durango, o mesmo comunista que morar em Cuba ele nunca quis.... fui morar na Patagônia e a cama de solteiro dele tem lugar pra mim, me escreveu ele... ah sim, não carrego perrenha com nenhum ex!

Enfim, nunca fui maria-gasolina e nem à la golpe-do-baú. E isso pq eu não pretendia me casar com nenhum deles... eu queria o mesmo que eles queriam... "curtir um ao outro". Até que me casei... e me casei com um homem abolutamente responsável com dinheiro e com todos os compromissos que ele assume. E me assume. Continuo apoiando uma certa dose das ideias feministas. Liberal sim; Libertina não. E não sou otária diante do cardápio de restaurante nenhum; nem meu marido o é. Jantar no FASANO nem de presente.

Simplesmente Ronaldo disse...

Eu gosto de pagar a conta, mulher que sai comigo pode sair sossegada, entretanto se eu estiver na "requenguela" não ligo a minima se a mulher assumir a bronca.
Primeiro que sou romântico.
Segundo que sou feio pra ca****o, e se uma mulher bonita sai comigo e por cima tem que pagar a conta, ai judia demais.

Lord Anderson disse...

Outro problema disso tudo é que tem homens que pensam "tudo bem levar ela num jantar cara, pq depois ela vai "compensar" o preço".

Infelizmente tem cara que acham que pagar pelo jantar, le da direito a sexo depois.

Alias, isso me lembrou de algo.

Quando foi com os amigos assistir os Vingadores, um dos trailhers era de um filme nacional chamado "ai ,comeu?"...

nele aparecia um ator global falando de como mulheres demoram pra se arrumar...como elas escolher o melhor restaurante, etc, etc

e no final ele diz que tudo bem, afinal se as mulheres escolher o jantar, os homens escolhem o mothel...


as moças do grupo ficaram muito ofendidas e razão, ja que é mais uma validação de um esteriotipo.

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Fiquei curiosa pra saber mais sobre o fim da história.

O cara gastou oito mil reais e não impressionou a moça. E aí? Como ele reagiu depois disso? Levou na boa ou saiu xingando a moça de tudo que é nome pelas costas?

Pergunto isso, porque muitos já acham que pelo simples fato de dar uma carona ou pagar alguma coisa, a mulher tem obrigação de dar alguma coisa em troca.

Bizzys disse...

Nossa, estou chocada com o preço dessa refeição. Também acho que não exista comida que valha 8 mil reais, pra quê isso? E odiei o machismo do restaurante com os cardápios separados. Não sou rica para frequentar esses lugares, mas se eu chegasse em um restaurante desse tipo, eu exigiria o cardápio com preço, ou comeria em outro lugar.

Lembro de uma história que ouvi no trabalho, não cheguei a escutar tudo, mas aconteceu o seguinte: um cara chamou a mulher para jantar e, no fim, ele ia pagar a conta. Não sei direito o porquê, mas parece que a moça se ofereceu para pagar a parte dela, e o cara chamou o garçom para refazer o pagamento, com o valor divido. Quem contou essa história disse que a moça não saiu com o rapaz de novo, insinuando que foi por causa da conta, e dizendo que, no primeiro encontro, o homem sempre deve pagar.

Eu discordo totalmente disso, acho que a conta deve ser dividida, ou no caso de um relacionamento mais longo, quem pode/quem tem mais dinheiro paga, ou o casal reveza.

E tem homem que vive reclamando "das feministas que só querem igualdade até chegar a conta do restaurante", mas vai a mulher tentar dividir a conta - é uma afronta!

Carol M disse...

Lugar que faz esse tipo de distinção de que homem prioritariamente paga a conta é riscado da minha lista. E meu conceito de restaurante caro é um rodízio japa, fantástico de bom, que sai 60 reais por pessoa.

Cada um paga sua parte e se um não puder o outro cobre. É um relacionamento oras.

Cristal disse...

eba, um dia então eu irei sozinha ou com uma amiga ao Fasano e comerei de graça \o/

Huan Icaro Piran disse...

Quase me mijei rindo aqui Gabriel Nantes de Abreu, sinceramente ehwaehwaewlk

Mas saindo das piadas (pertinentes), devo admitir que me enquadro bem com o que a Lola falou, alias, fiquei feliz em ver os comentários aqui.
Até o meio do ano passado estive desempregado, período de 2 anos, dívida na faculdade particular correndo solta. Minha noiva pagava quando saiamos, e mais, ela me emprestou o dinheiro para pagar minha divida da faculdade, que a vista (ela tinha uma bolada na poupança) saia metade do valor parcelado.
Já paguei mais da metade do que devia a minha noiva, pretendo encerrar a divida ainda este ano, isso pois sou orgulhoso em não dever nada a ninguém, algo que ela entende por compartilhar.
Já fui garçom, em uma pizzaria frequentada por pessoas da classe A. Uma das coisas que mais agradou a alguns clientes foi minha capacidade de perceber quem estava agindo para fazer o pedido ou para fazer o pagamento, agradava a homens e mulheres, pois não ocorria esse tipo de gafe. Por sorte, o estabelecimento não tinha esse tipo de cardápio, eu me recusaria a trabalhar (a menos que eu estivesse a critério de fome) em um lugar assim.
O machismo realmente é danoso a todos, homens e mulheres, principalmente porque as pessoas o praticam inconciêntes de o fazer.

Huan Icaro Piran disse...

Alias, durante algum tempo uma mulher treinou kendo com nosso grupo, uns 15 anos mais velha do que eu, e com um orçamento mensal maior que nosso grupo inteiro.
Ela levou mais de uma vez eu e mais dois ou três do grupo para comer algo e antes que alguém pensasse em pagar o seu, ela tinha pago o do grupo, igual ao cara que paga a rodada de cerveja aos amigos.
Particularmente era bom, eu estava desempregado e minha noiva sabe que por valores éticos pessoais eu não traio ela (na verdade ela se sente mal em sentir ciumes já que eu sou totalmente despido de ciumes) xP

lola aronovich disse...

Aninha, pois não. Vc pediu um merchan da churrascaria rodízio a que vamos em Fortaleza. O nome é Spetus' e fica no Shopping Salinas, perto da Unifor. Adoro esse shopping, que é todo aberto. Quer dizer, nunca fui lá a não ser pra comer no restaurante, mas gosto de lá. Então, o Spetus' tem um rodízio de massas que sai bem mais em conta. Já fomos lá duas vezes e pagamos 40 ou 45. Mas ando meio carnívora ultimamente e o rodízio de carnes inclui um buffet ótimo (o maridão, que está caminhando pro vegetarianismo, quase fica só no buffet). O rodízio sai por R$ 22,90 por pessoa. Mas tem couvert artístico (um senhor tocando piano e cantando), que não é caro (3,50 por pessoa), a água, que também sai isso, mais uma sobremesa, que nem é cara (8,90 uma fatia de bolo mousse muito gostoso que a gente divide, porque a gente sai meio cambaleante de lá), mais 10%... Incrível como somando tudo sai R$ 76, mas é isso. Eu recomendo, se bem que a qualidade varia. Acho que fomos lá no nosso aniversário de casamento (não levamos essa data muito a sério porque é só quando nos casamos oficialmente; data que a gente comemora é quando nos conhecemos, 11 de agosto), e tava tudo fantástico, impecável. Mas voltamos na sexta passada e foi decepcionante. Não estava ruim, mas nem comparação com a outra vez. Enfim. Esta conversa está me dando fome. A verdade é que eu acho R$ 80 por um jantar caro pra caramba.

lola aronovich disse...

Gente, mil perdões, mas não tô entendendo a piada. Alguém me explica? Essa do "A conta saiu mais de OITO MIL????" Não entendi. Tem alguma referêncai que eu não estou pescando? Sei que explicar a piada a estraga, mas...

Lorena disse...

Eu não fazia ideia que uma conta de duas pessoas num restaurante pudesse dar 8 mil reais!! Quando saio com meus amigos e a conta dá perto de 200 reais (isso num grupinho de 4, 5 pessoas) eu já acho demais... Sou pobre, sim ou com certeza?? :P

Sobre pagar a conta, acho que nesse caso ser lésbica tem muitas vantagens. Bom, pelo menos não existe papel pré-estabelecido, não se espera nada de um dos lados, ou isso é combinado entre as duas, ou é dividido. No meu relacionamento atual cada uma paga quando dá. Como vivemos juntas, o que é de uma, é das duas, mais ou menos como a Lola e o marido. Não importa na conta de quem está o dinheiro, é para usar com as duas e pronto.

Na verdade, sendo muito sincera, eu não sabia que essa "regra" do cara pagar a conta sempre, ainda existia... Isso porque nunca saí num encontro romântico com homens, eu achei que isso era coisa do passado, juro! Com meus amigos, sempre dividimos, ou quando um tá com mais dinheiro, paga um pouco mais.... enfim. Eu vivo um pouco fora desse mundo heteronormativo e muitas vezes me surpreendo com as coisas que fico sabendo com vocês!
O machismo é mesmo uma praga, pra homens e pra mulheres, viu.

Bruno S disse...

Sobre preços,

acho que sai bem mais barato comer no melhor do mundo.

LisAnaHD disse...

A gente sabe que no Brasil, antes de pagar uma conta de restaurante, é preciso conferir até mesmo TRÊS vezes... já passei por situação de ter de devolver a conta duas vezes e na terceira eu pedi que chamassem o dono do restaurante, onde quer que ele estivesse naquela madrugada, pq a matemática ali estava sofrível. Na terceira rodada, a conta veio correta.

Pois bem, não teriam sido R$800 e o ZERO a mais pra fazer R$8.000 convenientemente acrescentado "por erro de informática" da calculadora manejada pelo cara do caixa?

Sei lá, LoLa, esse causo real do post me parece um complô contra o FASANO... rs... não vc fazendo o complô, mas talvez a moça que te contou o causo tivesse sido garçonete do FASANO e suas gorjetas surrupiadas por um gerente machista e ela quis se vingar, induziu uma situação de cujo final ela sabia e deu no que deu pra ela se vingar do FASANO? Mas e o infeliz do sujeito que foi usado pra moça ter um causo real pra desmerecer o FASANO? Bem, então não sei... alguém poderia criar outra suposição pra não incriminar a moça e talvez conseguir limpar a barra do otário que pagou R$8.000 por um jantar a dois no FASANO, um restaurante que apresenta cardápio sem preços... no tempo qdo fui lá um par de vezes pelo menos, o cardápio não era sem preço, mas isso faz ano... ainda no tempo do PADDOCK... faz ano.

Lorena disse...

Cristal,

boa ideia, será que se eu for no fasano com a namorada, a gente come de graça?? \o/

Iara disse...

Não sabia isso dos cardápios separados,acho o horror dos horrores..
Sou a favor de dividir a conta,porém tenho uma questão que me atormenta.
Lamento se ofendo alguns egos perdidos,mas tenho a impressão que os homens são meio acomodados, eles encostam nas mulheres.
Conheço casais que dividem tudo,ele paga as contas de luz, parcelas e coisas assim e ela fica com a parte de supermercado e essas coisas.Um dia fazendo a conta ela percebeu que gastava tudo na casa,porque é um gasto que flutua, não é como uma parcela fechada.Mas o principe pagava sua parte e continuava gastando para assistir seus jogos, na cerveja e ela lá ralando para dar conta de tudo.
Esse é um exemplo,mas conheço milhões, acho a natureza masculina vagabunda mesmo, encostada e se aproveita disso, adoram ser sustentados por mulheres e não falo só de dinheiro, por acaso não é exploração o que uma mulher tem que fazer em uma casa? Cuidar dos filhos, trabalhar fora, lidar com a familia do marido, driblar tudo isso não é exploração?
E agora eles vem dodois por causa de uma conta.Ora, sejamos francos, se a mulher for cobrar o que investe em um relacionamento, o tempo, a energia, eles vão passar a vida inteira pagando por isso.
Na minha vida quem paga minhas contas sou eu, por isso mesmo sou contra o casamento, vejo ele apenas como a oficilização da escravidão e da exploração, prefiro ficar sem isso.
Se eu estivesse casada eu só dividiria as contas na ponta do lápis, porque acredito mesmo que os homens são folgados e são educados para explorar as mulheres, seja economicamente, sexualmente, em todos os niveis.

carolinapaiva disse...

Lola

Vegeta é um personagem do desenho (e mangá) japonês DragonBall.
A graça foi imaginar ele falando a frase, gritando nos "oito mil". O dublador é excelente, Alfredo Rollo.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Alfredo_Rollo

LisAnaHD disse...

Bruno S, cliquei pra abrir o link, mas ainda não li pq já sei sobre esse restaurante e não sei se a matéria traz que lá já existe uma lista de espera de TRÊS anos!!! ano passado vi uma entrevista do ano no Charlie Rose... e o cara nem é dado a ingredientes importados (que encarecem o produto final) e sim curte colher o que a terra ali à sua volta dá. então, se ali abrisse um restaurante pra concorrer com o FASANO, este vai virar ER'ANO... era ano que se foi...

carolinapaiva disse...

Um videozinho para ilustrar: http://www.youtube.com/watch?v=cpmn1SNNfF4

Roberto disse...

1 garrafa Dom Pérignon

2.800 no fasano

André disse...

LisAnaHD,
Dependendo do que se bebe pode ficar até mais caro http://compare.buscape.com.br/proc_unico?id=587&ordem=dprec.

Lord Anderson disse...

Lisa

mas que complo mais idiota seria esse?

pq com o restaurante não aconteceu nada, eles receberam o dinheiro parcelado. mas receberam.

se a moça tivesse problema com algum chefe bastava ir ao sindicato ou outro orgão ou até espalhar denuncias falsas.

prejudicar o rapaz não afeta em nada o restaurante.

Lord Anderson disse...

Se bem que daqui a pouco aparece alguem culpando a moça mesmo...

Sandro disse...

Tá bom, LisAnaHD, vamo lá:

1. qtas horas de prestação de serviço estão incluídas nos R$2.500? Quero dizer, qtas horas a moça passa com o cara?
R: R$ 2.500,00 a hora. Foi só uma suposição. É óbvio que há prostituta de luxo menos cara (eu ñ pagaria isso), e tem prostituta barata que as que não são de luxo...E tô falando das de luxo pra mostrar que mtas vezes os caras gastam mto mais para impressionar uma mulher qualquer do que com uma prostituta de luxo. Com R$ 8.000,00 daria pra pagar 3 prostitutas de luxo no valor de R$ 2.500,00 a hora (e meu exemplo é bem caro) e ainda sobraria R$ 500,00.

2. quais são os requisitos para ser uma prostituta de luxo?
R: Claro q os requisitos é ser bela, ser top. Ser como a Musa do Paulistão... Agora, pagar oito mil por qualquer mulher por aí, só pra impressioná-la...é coisa de otário, mesmo.

Huan Icaro Piran disse...

Lola

É que o tal personagem já citado, Vegeta, ao medir o poder de seu rival o famoso (profético e nosso senhor ehwaklheklaw #piadasnerd) Goku com um leitor de energia, mudou o comportamento de "arrogância de um conquistador" para "espanto total"

É uma piada de pessoas que tiveram a adolescência nas décadas de 90 e 00 "^^

Erres Errantes disse...

A propósito, mais uma pesquisa daquelas muito úteis e interessantes, sobre o tema que estamos discutindo:

http://br.mulher.yahoo.com/hora-pagar-conta.html

Huan Icaro Piran disse...

Vish, foi mal Carolina Paiva, não havia visto que você já tinha respondido essa. "^^

Desculpe

carolinapaiva disse...

Huan

Que isso. Você explicou melhor que eu. ^^

Huan Icaro Piran disse...

Erres Errantes

Essa pesquisa não me surpreendeu, mas achei que o numero de mulheres que se ofereceria para pagar seria menor.
As vezes eu esqueço que meu contexto de realidade é um pouco complicado e retrogrado nesse tipo de coisa '-'

Huan Icaro Piran disse...

Não mesmo Carolina Paiva, eu esplainei só. Você se deu ao trabalho de mostrar ilustrativamente e como dizem, uma imagem vale por mil palavras ^^

carolinapaiva disse...

Huan

Acho que o complemento vale, rs.
PS: ainda tô rindo aqui com a frase.

Bruna B. disse...

Tava demorando pra alguém jogar a culpa em uma mulher (garçonete).
Essas suposições toscas são pra acabar.

aiaiai disse...

putz, mas o cara era burro, né não? Eu também não iria a um segundo encontro. Q idiota vai a um restaurante sem pesquisar o preço e, chegando lá, com um cardápio sem preços na mão vai pedindo um monte de coisa??? Só sendo idiota ou muito rico, como não era o segundo caso...

No mais concordo totalmente. Esse negócio de homem ter que pagar a conta já deu.

Eu acho que no começo, quem convida deve estar preparado para pagar. Se a pessoa convidada quiser rachar, melhor, racha-se a conta sem stress. Se não, poxa, quem convida deve pagar, sendo homem ou mulher.

Tem restaurante que tem sim uma visão machista. É insuportável, é anacrônico, mas tem.

Seculo XXI, um monte de casas lésbicas e gays por aí, e o pessoal se apegando a regras dos anos 50 do século XX...#saco

lola aronovich disse...

Putz, Bruno, sobre esse restaurante na Dinamarca, o melhor do mundo.... Eu li errado: li que havia uma fila de espera de 26 pessoas pra ocupar as 12 mesas e pagar uns 400 dólares cada uma (o que parece barato em comparação aos 8 mil do Fasano). Aí eu li de novo e vi que a fila de espera era de 26 MIL PESSOAS! Gente, como assim?! Mas quando eu estava procurando imagens do Fasano pra colocar no post vi uma reportagem de planejamento financeiro dizendo que um jantar pra 3 pessoas no Fasano sairia por R$ 1100, e que é o rest.mais caro de SP. Ok, o artigo era de 2 anos atrás, mas o cara que queria impressionar a moça deve ter pedido uma bebida super cara. Imagino.


Sandro, conheço bem a matemática mascu, aquilo de que “nenhuma mulher vale mais de 300 reais”, que é o preço de uma garota de programa top, segundo vcs. O chato é que mesmo vcs – que dizem só falar com uma mulher porque ela tem uma vagina – acabam reclamando em fóruns mascus que falta intimidade, companheirismo, carinho, amor... Na realidade o prospecto de passar a vida com prostitutas apavora mais vcs do que o de passar a vida sozinhos. O segredo pra sair dessa misoginia em que vcs se afundaram? Parar de ver mulher como mercadoria, só como corpo, e vê-la como um ser humano completo. E passar a ver vcs mesmos como seres completos, não só como um ser bombado em academia.

Diva disse...

Não tem nada a ver com machismo, mas escutem essa: um cara e a namorada dele foram a um restaurante caro no Leblon, pediram um vinho e eles viram lá, "Le Vin du Não Sei o Que, 82". Acharam que era 82 reais né?

Não era, era a SAFRA

A garrafa custava nove mil reais e só se tocaram disso quando veio a conta.

Triste.

BiG disse...

Não fiquei com pena dele, pois ele agiu errado desde o começo, se queria impressionar que ele mesmo preparasse o jantar.

André disse...

Diva,
Esse fetiche por vinho também já encheu o saco. Não faz mais sentido beber vinho desde que inventaram a geladeira e os conservantes. Dica de sommelier: 500ml de suco de uva safra 2012 R$5,00 no McDonalds.

lola aronovich disse...

Obrigada pelas informações, Carolina e Huan! Agora entendi mais ou menos. A sua geração é muito estranha.


Iara, entendo o que vc quer dizer. Acho que isso de um casal dividir tudo direitinho funciona quando o casal tem a mesma sintonia. Eu agradeço muito por ter conhecido um sujeito não só que nunca quis ter filhos (assim como eu também nunca quis), como também tem os mesmos sonhos de consumo que eu (ou seja, nenhum). Como nós dois somos pão duros, a gente nunca briga por causa de dinheiro. Nunca tivemos qualquer atrito por causa disso. Quando ganhávamos parecido, dividíamos as despesas, tipo, um ficava com a conta do supermercado no mês, o outro com as contas de gasolina, luz, água, telefone. Dava despesas muito parecidas. E, como sempre fomos de gastar menos do que ganhamos, dava pros dois, cada um na sua conta, guardar dinheiro todo mês. Claro que a gente sabe exatamente quanto cada um gasta, quanto cada um ganha, quanto cada um guarda. Dinheiro não é tabu pra gente. E nós dois somos de fato muito anti-consumistas. Descobri ano passado, quando fomos a Europa, que ele é muito mais pão duro que eu. Até então eu não sabia disso. Ah, e na realidade só passei a anotar as despesas em conjunto em 2007, quando fomos viver nos EUA por um ano. Até então eu só fazia as minhas anotações, e implorava que ele fizesse as dele, mas não funcionava. Melhorou quando passei a anotar por nós dois. Enfim... não tem atrito. Mas isso porque pensamos igual no quesito consumo/finanças. Sei que este é um dos fatores de maior stress em boa parte dos casamentos.

Bruno S disse...

Lola,

Eu fui no site deles. Eles tem lista de espera para cada dia até o final de setembro (ainda não abriram reservas para outubro).

Desconfio que pelo sistema deles, boa parte desses 26 mil devem ser de nomes repetidos.

Se eu morasse perto e quisesse ir lá ia colocar meu nome em várias datas e torcer pelas desistências.

O nosso amigo deve ter se enrolado mesmo na bebida.

Já ouvi história parecida com o ara tendo pedido um vinho achando que era 260 e ser 2600 reais, tendo no fim negociado um parcelamento com o restaurante.

Yuri disse...

"É mais de oito mil".
HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAJAHhahahahahahahahahahahahahahhahaha.
Porra, faz isso não cara. Tô aqui no trabalho e não posso rir alto assim.

Ana disse...

@Lord
Esperar o quê de um negócio que se chama 'e aí, comeu?"?

@Ronaldo
"Primeiro que sou romântico.
Segundo que sou feio pra ca****o, e se uma mulher bonita sai comigo e por cima tem que pagar a conta, ai judia demais"

Pffffttt se quem for feio tiver que pagar eu tô lascada véi, kkkkk

Falando sério, não vejo muita relação entre 'ser feio' e pagar a conta. Quero dizer, primeiro que beleza é relativo. Segundo que, desde quando dinheiro compensa alguma coisa?

Claro, pode-se dizer que o compensa é o 'ser romântico', não o dinheiro em si. Mas não sei, eu não vejo pagar a conta como romântico. É mais uma daquelas coisas, tipo abrir a porta do carro, dar flores, etc...
Acho insignificante. Sempre me pergunto, o que elas provam afinal?

Tipo, flores por exemplo. Qualquer um dá flores de presente. EU dou flores pra uma mulher se eu quiser, é só ir na floricultura da esquina. E não me refiro a dinheiro - um diamante é um presente que nem todo mundo pode dar em função do preço, mas pra mim é tão vazio quantos as flores. Pq tudo o que você tem que fazer é ir, escolher e pagar.

Com exceção de alguns presentes que mostram que você conhece a pessoa, acho que coisas compradas são fáceis demais. De refeições em restaurantes caros à la FASANO a coisinhas que o senso comum divulga como preferidas das mulheres (flores e etc), nada disso compensaria coisa alguma pra mim.

E não sou contra gostar de ganhar flores ou coisa assim XD Só quis refletir como essas 'coisas românticas' foram banalizadas. Sei que tem gente que considera muito esse agrados, mas particularmente tenho a sensação de que no geral, são atitudes automáticas. "Dê um presente a ela, e ela se acalma". "Pague a conta, e talvez ela te ache mais bonito".

Por favor não fiquem brav@s comigo por pensar assim >]

Carol NLG disse...

Nunca entendi essa de homem ter que pagar a conta. Enquanto namorada, dividíamos TUDO. Tá, de vez em quando um ou outro queria fazer um agrado. Ele já me levou pra jantar no meu aniversário e falou pra nem pensar em pagar. Eu, idem.

Agora, que somos casados, ainda temos contas separadas simplesmente porque é mais fácil. Mas o dinheiro que tá ali é dos dois. Casamos com comunhão parcial de bens, nem faria sentido pensar de outra forma.

Quando viajamos, um paga as passagens, outro os hotéis, and so on.

Quanto ao preço do jantar: estou com o grupo do Vegeta! Desculpem, mas não há AMBIENTE, COMIDA ou BEBIDA que justifique esse preço. A gente até come "bem" quando viajamos (mas moramos na África, então temos um gasto médio mensal em comida de pouco menos de 400 dólares, para os dois). Uma vez fomos a um restaurante considerado bastante top em Berlim e pagamos 200 euros de conta. Eu já fique arrasada, considerando um absurdo (e sim, é um absurdo). Eu NUNCA vou a restaurantes sem ter noçao do preço, justamente porque sei quanto posso, ou não, pagar.

lola aronovich disse...

Concordo com a Ana e com a Big. Eu ficaria muito mais impressionada se um cara me convidasse pra jantar na casa dele e fizesse o jantar do que me levar pra jantar num lugar caro. Aliás, acho que eu ficaria muito mais impressionada se o cara me levasse pra comer hamburger bem suculento, grosso, cheio de gordura, num boteco, do que comida chique num lugar chique.
E eu não gosto de nennhum desses presentes "femininos". Jóias? Pfff, ô coisa inútil e feia. Flores? Não gosto, elas morrem, é um desperdício da natureza matá-las só por mim. Bombons? Eu gosto de chocolate sem frescura (prefiro barras de chocolate). E nem sei o resto.
Agora, homem fazendo uma comida especial? Homem que cozinha bem? Aí eu acho sexy.

Dani Cavalheiro disse...

Gabriel

Pensei exatamente a mesma coisa! hahaah
IT'S OVER NINE THOUSAND!

Gabriel Nantes de Abreu disse...

Nunca imaginei que tanta gente iria enterder a piada do Vegeta, sinal de que tem muita gente da minha faixa etária nesse blog o/

Piadas a parte, Juntando os 3 anos de estágios remunerados que fiz numa conta bancária mal dá pra pagar metade desse valor! Sério!

Eu acho tão bizarro pessoas gastarem oito mil reais num restaurante. Por mais ricas que sejam!Eu já faço cara feia quando tenho que enfrentar fila, imagine, ainda pagar esse valor depois!

André disse...

Dureza é neguinho que gasta R$500,00 na balada e acha caro uma diarista de R$80,00.

sobrevivendoaviolencia.com disse...

Sério, o que se passa na cabeça desse povo? O que faz uma pessoa ir ao restaurante sem saber o preço? E por que um cardápio "masculino" e um "feminino"? Daqui a pouco vão passar a colocar no cardápio feminino só grelhados e saladas. E daí que eu gosto de batata frita e cerveja? A sociedade acha que tenho que comer salada e tomar água, então é pro meu bem o cardápio feminino, né? Tipo isso?
@vbfri

Bruxinha disse...

Chocada com os cardápios diferentes!
Agora, Lolinha...como sua amiga ficou sabendo do valor total e dos desdobramentos da história se nao houve o segundo encontro?
Dá até um pouco de pena do rapaz...mas ele deve ter aprendido a lição de que esse lance de "impressionar" é uma furada!

Livia Siqueira disse...

Infelizmente, essa história de garçom só entregar a conta pro homem é mto comum. Comigo acontece sempre. Independente de ser pai, irmão, amigo, amigo gay, namorado.
Outra coisa q acontecia direto comigo qdo saía com um amigo q não bebia era a cerveja (ou a coca normal) q eu pedia ser servida pra ele e a coca zero dele ser servida pra mim. Quer dizer, aparentemente mulher não paga conta e não consome coisas com calorias.

Camila Fernandes disse...

Uau, oito mil reais? Em uma noite? Em um jantar? Eu fico aqui imaginando que tipo de comida vale tanto dinheiro. Se eu tivesse oito mil reais "sobrando", assim, para gastar com qualquer coisa que eu quisesse, eu nunca ia escolher um restaurante. Gente, com oito mil eu faria uma viagem bárbara pela América Latina. Eu ia feliz viajar, com a minha toalha devidamente guardada dentro da mochila.

Enfim, devaneios à parte, voltemos ao assunto do tópico. Eu prefiro pagar a minha parte na conta. Mesmo sendo estudante e trabalhando para ganhar só a bolsa do estágio. Eu até acho que vale a pena desembolsar dinheiro para curtir um ambiente agradável, comer uma comida gostosa, sair com os amigos e tudo, mas nada que seja absurdamente caro.

O problema é que isso da conta me rendeu uma situação chata, esses dias. Eu conheci um cara muito legal, sabe. Viajei para Sampa e nos conhecemos num hostel. Fiz amizade com ele e um outro rapaz, os dois muito gente boa. Na mesma noite saímos eu, eles e uma amiga minha, como amigos. Eu me diverti muito! Ele é da Nigéria e, pelo que eu percebi, foi criado numa cultura muito mais machista e patriarcal que a nossa. O fato é que ele achava que, junto com o amigo dele, tinha que pagar a parte das garotas. Não era um encontro, não éramos casais (minha amiga é lésbica), mas ele me explicou que, na sua educação, quando um homem acompanha uma mulher ele tem que "tomar conta dela". Eu achei uma graça, mas insisti para nós dividirmos a conta. Percebi que ele ficou chateado e expliquei que é assim que as coisas funcionam no Brasil. Ele entendeu, até disse que na Europa também é comum essa atitude, mas não de onde ele vem. Lola, eu fiquei sem saber como agir, entende? Ele respeitou minha decisão, mas eu imagino que, por causa da sua criação, seja realmente difícil lidar com isso. Não estamos falando da família machista de um colega, sabe. É outro país, outra cultura - cultura que eu mesma nem conheço, aliás.

A gente tem se falado e ele deve vir aqui em Minas, para me ver. Ainda não é um relacionamento e não rolou nada, mas há o interesse e algo muito bom surgindo. Ele tem esse jeito meio protetor, de achar que tem que tomar conta. Sempre pergunta o que eu quero, o que eu quero que ele pegue. E reclama que eu não o deixo fazer nada por mim. Eu sou assim, ué, se eu quero uma bebida, eu vou lá e pego. Ele diz que acha muito legal eu ser independente, apesar de ainda ser nova, e sempre tomar as minhas decisões (sair de casa para estudar, ser vegetariana, viajar por conta própria, etc). Mesmo assim, eu sinto que é bem diferente daquilo com que ele está acostumado. Eu tento ceder um pouco e sempre explicar para ele, com educação. Não quero deixar de conhecer uma pessoa interessante só por causa desse atrito cultural entre a gente.

Sara disse...

Diva que cosa triste rrrsss e aposto que o vinho devia ser uma porcaria ainda por cima rrrss, eu uma vez ganhei um chanpagne de uma das marcas mais caras de um amigo q é cheio da grana, eu até abri a garrafa e dei uma provadinha, devo ter um paladar nada chic, pq em seguida virei a garrafa inteira no ralo da pia, oohhhhhhhhhhh coisa ruim.
Mas falando sobre coisas que impressionam uma mulher, no meu caso, homem cozinhando definitivamente pra mim não dá, alias ninguem cozinhando me impressiona, odeio cozinhar, e mais ainda gente metida a cozinheira rrrsss, sou dessas que come bem , mas apenas pra sobreviver, não sou capaz de pagar caro por nada que seja pra comer, e nem valorizo essa arte.
Agora chocolates eu adoro, mas não precisa ser dos caros.

Sandro disse...

Mas são exatamente os homens que tratam as mulheres como mercadorias que conseguem o q querem...enqto aqueles que as tratam como seres humanos, são tratados como brinquedinhos emocionais por elas...

E nunca ví nenhum blog ou fórum masculinista dizer que tem que "passar a vida com prostitutas". Muito pelo contrário. O que eu ví é eles recomendarem prostitutas apenas aos virgens e/ou tímidos desesperados que não possuem muita habilidade social para aliviarem suas tensões hormonais (e isso não é nem conselho de "mascu", outro dia as tuas próprias amigas feministas que comentam aqui no blog recomendaram prostitutas pros homens desesperados por sexo, e não acho que elas estão erradas).

E concordo: não se gasta mais que R$ 300,00 com nenhuma mulher (prostituta ou não prostituta). O exemplo dos R$ 2.500,00 é só pra mostrar que o dinheiro que este paspalho gastou poderia ser melhor usado...

lola aronovich disse...

Sandro, vai pastar, vai... Continua com a sua filosofia mascu de separar as mulheres entre prostitutas assumidas e prostitutas não assumidas, que vc vai longe. O mundo mudou, criatura. Vcs estão perdidos no tempo e no espaço. Continuem por lá, e saiam do meu blog, que vcs poluem este espaço.

Iara disse...

POis é Lola, o teu casamento é uma exceção, é como acertar na mega sena.A maioria dos casais realmente tem o dinheiro como tabu, parte disso vem de exemplos como o acima, quem nunca escutou um homem dizer -Minha mulher acaba com meu dinheiro!
Tenho um conhecido que se refere a mulher como Dona Encrenca, apenas porque ela insiste em administrar o dinheiro dos dois, já que ele não faz isso.
Acho que desde o seculo passado eu não lia uma expressão como essa-Aliviar as tensões hormonais.
Nossa,isso deve estar sendo psicografado,porque a idéia e a frase já caducaram.

Ana disse...

@Lola
"Aliás, acho que eu ficaria muito mais impressionada se o cara me levasse pra comer hamburger bem suculento, grosso, cheio de gordura, num boteco, do que comida chique num lugar chique.
E eu não gosto de nennhum desses presentes "femininos". Jóias? Pfff, ô coisa inútil e feia. Flores? Não gosto, elas morrem, é um desperdício da natureza matá-las só por mim. Bombons? Eu gosto de chocolate sem frescura (prefiro barras de chocolate)."

Alguém disse que já teve até namorado que levava em pastelaria. Pô, eu adoro pastel! Kkkkk Eu ia na boa, e digo, curto mais que restaurante chique, fato.

Também não gosto das flores. Primeiro que, como disse, EU dou flores pra um garota se quiser. Segundo, que não ia saber o que fazer com elas.

Chocolate é uma idéia boa. Eu sou fanática por chocolate branco.

Histórias em quadrinhos tbm seria legal. Juro, um mangá de 7 pila pra ajudar a completar minha coleção é presente pra qualquer coisa, de aniversário a natal. Mas aí né, esse tipo de coisa só alguém íntimo sabe. Pq teria que saber direito qual volume eu preciso e pá. Eu ia adorar.

Mas ó, prefiro que eu cozinhe e ele lave a louça, kkkkkkk.

@Sandro
"Mas são exatamente os homens q tratam as mulheres como mercadoria q conseguem o q querem. Talvez qdo as mulheres pararem com essa misandria e tratar como seres humanos os homens q realmente trata-as como seres humanos, aí sim talvez deixemos de tratar vcs como "mercadorias". Mas o q se vê é q são eatamente os homens q tratam vcs como mercadorias é q se dão bem...enqto quem trata vcs como humanos são tratados como brinquedinhos emocionais..."

Rapaz, eu até acredito que no seu círculo social talvez a maioria das mulheres seja assim. Como eu disse antes, eu mesma conheço algumas que, se o cara não tem carro, elas nem olham, coisas imbecis do tipo. E já vi casos de ficarem com uns idiotas com grana e sem cérebro, que além de tudo eram violentos. O horror. Então é, tem mulher que, o cara tendo grana, elas não se importam de serem tratadas como posse.

Mas na vdd, acho muitas não se dão conta de que são 'mercadoria', de que podem ter sido 'compradas'. Muita gente acha que é assim que o mundo funciona.

Então não sei se é misandria - já parastes pra pensar que essa pode ser a idéia delas de relacionamento? É um modelo que se encaixa nos padrões do machismo. Muita gente vê coisas assim como normais. Algumas mulheres só olham pra caras que ostentam grana pq, no mundo delas (e no de muita gente) a função do homem é prover, enquanto a delas é só decorar. Isso é machismo. BTW, é a mesma ótica que diz que homem não tem sentimentos. Não são as mulheres, é um sistema.

Uma criatura sem visão igualitária dos gêneros tem mais chance de aguentar abusos, porque acha que é isso mesmo e acabou. Isso se aplica à mulher que se deixa tratar como posse - E também ao cara bacana que faz da vida dele uma caça ao tesouro, sempre tendo que conseguir mais e mais grana porque acha que se não for assim, não vai nunca conseguir uma namorada. É injusto pros dois. É machista.

Eu vou te dizer uma coisa sincera, e espero que não te chateies. Se tu achares que TODA mulher é assim, vais afastar muita gente boa. Vais perder muitas chances.

Cuidado com algumas vdds absolutas, como o negócio de que 'mulher gosta mesmo é de cafa' e que 'os bonzinhos sempre levam a pior'. Isso muda de pessoa pra pessoa. Quem não é machista não costuma pensar assim.

E o que seria brinquedinho emocional? Já ouvi que quando a mulher não se interessa pelo sujeito, fica com ele pra massageador de ego. Mas eu fico na dúvida: quando eu estou manipulando a pessoa, e quando eu simplesmente não consigo passar de amizade? Meus amigos homens são massageadores? Todo cara que eu recusar vão me acusar de fazer de massageador de ego? Isso não é meio que tirar meu direito de dizer não? ._.

carolinapaiva disse...

"Mas são exatamente os homens que tratam as mulheres como mercadorias que conseguem o q querem...enqto aqueles que as tratam como seres humanos, são tratados como brinquedinhos emocionais por elas..."

Vitimismo barato, é você?

Ludwig Beilschmidt disse...

Sandro é o típico mascu #classemédiasofre

Duende disse...

Humm não tenho pena de gente assim, quer passar uma imagem do que não é. Se não tem grana para ir em lugar caro não vá. Impressionar? Impressione mostrando o carater que tem e não ostentando dinheiro que não tem. Pra mim isso de impressionar com $ nada mais é do que querer que a moça ache que vc tem dinheiro para ficar com vc. Ao inves dela ver o cara gente boa que vc pode ser. Eu não tenho pena de gastar 300 num resturante se a comida for boa que mal tem? Sobre quem paga a conta isso depende muito da situação de cada um, dividir é o certo mas se a outra metade nao tem na hora, ai quem tem grana no bolso decide se quer gastar aquilo e não vai fazer falta, ou se vão em outro lugar. Sobre o lugar que tem cardapio sem preço eu iria comer lá e não iria pagar, já que o cardapio não tem preço logo está dizendo que é de graça. Basta uma breve lida no direitos do consumidor...

Sil Teixeira disse...

Sandro é o típico mascu #classemédiasofre [2]

Sinto ojeriza por essas conversas mascus de que nenhuma mulher vale mais que uma garota de programa. Acho que eles gostam de bater nela tecla porque querem esconder que mulheres tem sim desejo sexual e como nenhuma tem por eles ficam nessa de que mulher só quer dinheiro. Me incomodo tanto com esse tipo de visão. Fico muito desconcertada. Alguém mais aqui é assim?

Lola, eu acho sou a pior mulher na visão de um homem que quer ser provedor. Se eu tivesse dinheiro, eu compraria um presente por dia pro meu namorado! Adoro escolher presentes, ver a cara de alegria da pessoa. No começo meu namorado fica muito envergonhado, mas eu não resisto! HAHA Sempre vejo algo, lembro de alguém e compro. Enfim, normalmente eu não divido a conta, cada um paga um passeio, mais ou menos assim. Em geral eu que tenho mais dinheiro e acabo pagando mais saídas, mas isso não me incomoda.

Ariane disse...

Poxa Lola, e essa tua amiga nem pra pedir pra ver o cardápio? Ela não estranhou que não tinha preço, não? hehe

LisAnaHD disse...

Gente, existe um restaurante em Londres que oferece uma sobremesa por U$2.000 dois mil dólares... fios de ouro fazem parte da sobremesa, sim fios de ouro bem fininhos. Há garrafas de vinho que podem custar num piscar de olhos U$500 quinhentos dólares como preço médio em determinados restaurantes. PORÉM casos assim fogem ao nosso dia-a-dia e à realidade de 95% da população mundial... nada disso é pro nosso bico.

Lord Anderson, o complô foi um toque irônico ao assunto. Não sarcástico. Irônico apenas... post passado ou retrasado alguém comentou mencionando Popper e eu quis criar uma suposição que poderia, com muuuuita insistência e persistência incriminadora/incriminatória, levantando-se dúvidas suficientes, de suposição passar a prova definitiva e por aí vai... coisas de Popper e de matemática... e Xico Xavier... e aparições da "virgem".

No caso do acasalamento LoLa e SílVio, acho que se trata de sorte grande recíproca... juntou a fome com a vontade de comer e isso deu e continua dando em felicidade. Qdo meu marido me conheceu, ficou super feliz em saber que eu não tinha um tostão de dívida, algo que ele nunca havia conhecido entre as mulheres do seu convívio até então, as duas irmãs dele que são Tio Patinhas com a grana. Ele me pediu em casamento numa tacada que me pegou totalmente de surpresa e eu até disse melhor não, pra ele pensar durante um mês e retornaríamos ao assunto. Ele disse que já vinha pensando há quase 6 meses... como ele me pediu em casamento e já quis ir ao cartório tirar os papeis pra casar na hora, não houve anel de noivado... no caminho a tirar os papeis ele me perguntou se eu queria uma joalheria fina ou ali mesmo naquele K-Mart da vida... eu disse que ali mesmo naquele K-Mart (não era K-Mart, mas era como um K-Mart refinado que não vendia todo tipo de tranqueira). Entre os modelitos de alianças, escolhi a mais barata pq tb me pareceu mais bonita.

E isso foi há mais de década e nunca nunca jamais em tempo algum aceitei joia de namorado e nem de pretendente algum e nem de marido pq não uso joias e nem mesmo joia faz-de-conta. Então nessas datas em que as mulheres de modo geral gostam de receber do marido joias, eu sempre escolhi viajar a dois. O pior que aconteceu foi perdermos a máquina fotográfica em Sevilha, Espanha; que seguramente não foi nem um 10% do preço de uma joia. Não tenho na lembrança uma única história bonita pra contar sobre joias.

Uma vez, qdo eu era bem pequena, nem 5 anos ou 5 anos, uma empregada de casa levou a mó surra do pai dela pq ela roubou uma joia da minha mãe. Minha mãe deu por falta após despedir a moça e foi até a casa dela. O pai mandou-a chamar e apertando a mocinha, ela confessou que estava com o anel na boca enqto minha mãe fazia o acerto de contas dela. Eu soube que o pai deu-lhe uma sova tremenda ali na frente da minha mãe, antes mesmo de humilhado e envergonhado pedir perdão pela filha... isso desde sempre me cortou o coração. E depois qdo uma tia avó morreu, na hora da partilha da herança, foi briga entre os filhos pois alguém queria tal joia da finada e uma filha dizia que não, que aquela joia ficaria com ela pq foi presente dela pra mãe e outras joias mais da finada ficaram sendo a perrenha entre os herdeiros (irmãos e irmã). De outra feita, minha mãe teimou que uma amiga minha havia roubado um anel/aliança de brilhante da minha mãe e isso foi um deus-nos-acuda que se arrastou por meses até provar o dito pelo não dito e eu ainda poderia contar outras paródias que presenciei. Entonces, joia comigo é como joia com LoLa. E agora vou lá comer algum chocolate Ghirardelli que essa LoLa A. depois de publicar que adora trufas de chocolate, vem com a conversa de que gosta mesmo é de chocolate em barra... pra ela, da próxima feita, enviarei Kisses http://www.hersheys.com/kisses.aspx#/New-Air-Delight

Teofilo Tostes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fábio RT disse...

Cada dia que passa ...mais eu odeio generalizações... E categorizações também...

Teofilo Tostes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
André disse...

Duende,
Alguma grana ele tinha, já que pagou em apenas 4 vezes.

Dri Caldeira disse...

Eu nunca tive problema com isso. Quando discutimos aonde vamos e eu digo onde quero ir, se ele diz que tá sem grana, eu pago sem problema. E vice versa. Relacionamentos já são bem confusos e demandam um tempo precioso nas nossas vidas pra prosperarem e nem tem sentido em ficar perdendo tempo com uma bobagem dessas. Quando a grana dele tá curta, dividimos, o que tem que acontecer é DIALOGAR um com o outro, pq tb não adianta o cara querer ser o macho provedor se a única coisa que ele vai prover é uma visita à delegacia, por estelionato. Mas tb reconheço que algumas das coleguinhas meninas adoram fazer o acompanhante gastar. Gostam de ser tratadas como princesas, e tem muita mulher fazendo isso por aí. Tem coisa mais legal do que sustentar o próprio luxo? E tb vamos combinar uma coisa: todo mundo sabe que o Fasano é um assalto, a comida pode até ser boa, mas não tem comida nesse mundo que valha 8 mil reais! Quer impressionar: seja vc mesmo! Isso é o que cativa um mulher, pelo menos as de verdade, não as barbies fúteis que procuram homens com dinheiro, carro importado. E a sociedade não sabe o que fazer com uma mulher que paga a conta, muito menos com um cara que se "sujeita a esse tipo de coisa". Cara: se vc ganha menos que sua parceira e isso te incomoda, se isso passou a ser motivo de brigas e aborrecimentos, vaza. Já q vc não tem competência pra ganhar mais do que ela, deixe ela livre. Ela não merece perder tempo com vc. E, mulheres, se vcs ainda se impressionam com isso, status, posição social e conta bancária, não reclamem de serem tratadas como objetos. Vcs merecem.

LisAnaHD disse...

Strawberry Kisses- Chocolate Milk Parody
http://www.youtube.com/watch?v=EWZyXe-gRzc

LisAnaHD disse...

Fábio RT
GET OVER IT

Carola Charlene disse...

Na verdade, não se está pagando 8 mil por um prato de comida, mas sim 8 mil por um status social que seja o mais abissal possível, o mais estratosférico e estratificado possível. Como já dizia Proust, nossa personalidade social é uma criação do pensamento alheio. Todo terráqueo, todo mortal que tenta se adentrar nesse escalão social que pressupõe o esbanjamento aristocrático, está fadado à queda, seja ela de oito mil reais ou do quê lá mais (por exemplo, comprar um carro caríssimo e não conseguir mantê-lo nem arcar com os custos de manutenção etc).

Luiz disse...

Gostei do comentário da LisAnaHD.

Acho que o que faltou ao moço foi autenticidade e isso a moça deve ter percebido e por isso aquilo tudo soou falso. Ele tentou parecer algo que não era. Eu no lugar dela também tinha pulado fora. Não tem nada a ver com machismo e feminismo mas com falta de autenticidade mesmo. Morei um tempo na Alemanha e pelo que eu pude perceber por lá é que quem convida para sair é quem paga a conta. Com quem sempre convida para sair são os homens, em geral são eles que pagam. Parece ser uma etiqueta cultural pois as mulheres alemãs são bem mais bem sucedidas que as brasileiras. Aqui é que tem esse costume de dividir.

Quanto ao fato de se consumir produtos caros não vejo problema. Acho que o Brasil é o único país do mundo onde ser bem sucedido financeiramente é ofensa. Acho que ganhar dinheiro honestamente é uma das coisas mais agradáveis do mundo.

LisAnaHD, vai abaixo um link sobre a prostituição de luxo. ela também ajuda a desconstruir a idéia de que todas as prostitutas precisam ser "salvas" pelo feminismo e que são vítimas de homens incrédulos.

http://revistatpm.uol.com.br/revista/99/reportagens/garotas-de-programa-de-luxo.html

Fernando Borges disse...

Já aconteceu algo semelhante comigo. Um amigo queria impressionar a garota com quem ele estava ficando e resolveu levá-la em um bar caríssimo de SP. Ele queria que eu e uma amiga fôssemos juntos com ele e quando ele me disse que o preço do lugar era "normal" (pois eu perguntei, como sempre pergunto quando me convidam), eu topei. Até então eu não conhecia o lugar.

Chegando no local, assim que eu pedi o cardápio e vi os preços exorbitantes, a vontade que deu foi de inventar qualquer desculpa e sair correndo dali. Enfim... Eu pedi apenas um chopp e inventei que não estava me sentindo muito bem para continuar bebendo/comendo. Minha amiga foi direta e disse que não tinha como pagar e ele se ofereceu para pagar a parte dela.

Meu amigo, imprudente, nem se deu ao trabalho de olhar o cardápio e foi pedindo bebidas e porções. 2hs depois pedimos a conta: mais de 300,00. Imaginem agora um garoto ficando pálido e olhando pra mim com cara de "pelo o amor de deus, pelo o amor de todos os santos, pelo o amor que você tem pela sua mãe, me salva!!!". Final da história? Dividi a conta com ele para não termos que ir pra cozinha lavar os pratos.

LisAnaHD disse...

Acho que tanto homem qto mulher querem deixar boa impressão um ao outro. E acho válido que de início o cara queira fazer boa apresença e pagar a conta sozinho. Mas tudo dentro da realidade financeira dele, ou seja: tem de ser autêntico, impressionar com o que ele pode bancar. E acho sim que qdo se trata de pessoas amadurecidas, com a devida escolaridade terminada (???), com emprego, o cara é quem paga a primeira e a segunda saída. E se o relacionamento se firmar, então o casal poderá falar sobre finanças e decidir entre eles se as despesas serão rachadas ou como vão fazer... tudo bem que a mulher pague, a partir desse entendimento que é da conta dos dois apenas. -- Isso não se aplica a estudantes pois sabemos que livros e pagar a mensalidade da faculdade é primordial então somente rachando a conta mesmo e já de cara, na primeira saída tudo bem.

OFF TOPIC... mas tem a ver com comida e muita muita grana.

Jessica Simpson, cantora americana, deu à luz sei lá se há um ou dois meses... ou três... bem, depois do nenê nascer ela estava gorda sei lá qto, mas pra esse povo coisa de 15 quilos a mais do "padrão irreal ideal" já é considerado um passo do suicídio profissinal pq pra cantor não basta ter boa voz, é preciso ter o visual dentro de determinados padrões conforme exige a mídia criada por pessoas mentalmente desbulhadas.

Então, o Vigilantes do Peso ofereceu um contrato de 4 milhões de dólares pra Jessica Simpson emagrecer e ser a garota propaganda por um tempo... mas acontece que JS está tendo dificuldade pra emagrecer... ou seja, emagrecer é tarefa difícil mesmo diante de 4 milhões de dólares... pq comer incluindo gulodices é mesmo uma delícia que nem 4 milhões de dólares por vezes paga pra nos tirar de tal prazer.

E pra amainar algum ânimo exaltado veja só o que a tecnologia consegue fazer.
Spice Boys - Stop (Male Version) [Spice Girls Parody]
http://www.youtube.com/watch?v=eLe4gX0QRNw&feature=related

Dri Caldeira disse...

Eu lembrei de um caso que aconteceu na época da faculdade, muito engraçado e patético. Um dos caras da minha classe se apaixonou por uma das minhas amigas e durente meses me encheu os patovás pra convencê-la a sair com ele. Ela era carioca, linda, tinha outra mentalidade, dividiria com ele na boa as despesas, mas ele não PODIA ACEITAR. Filho de militar e futuro "adevogado" que era, onde já se viu? Pois bem, depois de meses, ela aceita sair com ele. Eles moravam em bairros distantes da cidade. Ele vai pegá-la na porta de casa com o carro importado do pai (naquele tempo não existia carro flex, era gasolina só). Ele pergunta onde ela quer ir. Ela diz. Ele responde que lá não dá, pq só tem gasolina pra ir até tal lugar. Ela concorda, pois é muito gente boa. Chegando no "boteco" eles sentam e ele nem deixa ela pegar no cardápio, diz q tem bom gosto e vai escolher p/ dois. Ele pergunta o que ela quer beber. Ela pede um suco de laranja e um x-tudo-salada. O garçom chega e ele pede uma laranjada (mais barata) com um misto quente (bem mais barato). Ele pede licença, diz q vai ao banheiro, mas vai pra rua, me liga e pede pra ir buscá-la, pq ela não conhecia a cidade direito. Preciso dizer que esse babaca passou o resto do curso sem sair com ninguém na faculdade? Se ele se propusesse a dividir, poderiam ter namorado, até se casarem.

Luiz disse...

Estou achando essa conta do Fasano caro demais. A menos que o cara tenha pedido um vinho muito caro. O restaurante é sim muto caro, mas já comi em restaurantes bem mais conceituados que o Fasano e não paguei tanto assim. Tomo a liberdade de duvidar um pouco dessa história.

EneidaMelo disse...

Na boa, foi a bebida. O prato mesmo deve ser uns R$ 400,00. Caro, mas não R$ 8.000,00.

E é caro, não porque eles achem que vale isso. É caro porque eles querem apenas frequentadores que possam pagar isso. Rico gosta de exclusividade.

E, Sandro, se você trata mulher como mercadoria, é só esse tipo de mulher que você vai atrair.

LisAnaHD disse...

Obrigada, Luiz. Desde sempre existiram prostitutas autônamas que não eram não foram não são capacho de homem algum. Acontece que os grupos religiosos e os demais que insistem em dar murro em ponta de faca contra a prosituição não comentam sobre essa fatia elitizada do mercado... é como se todas as mulheres prostitutas fossem produto de "Meninas da Noite", livro de um jornalista brasileiro bem conhecido, mas cujo nome se me vai.

Achei muito agradável qdo um dia, ao acordar e antes mesmo de me levantar, dei com um bolo de dinheiro na mesa de cabeceira... telefonei pro marido... ele disse que era minha mesada mensal pro supermercado já que eu vivia insistindo em usar o menos possível o cartão de crédito. Achei bem pitoresco o humor dele e lhes digo que foi muito agradável abrir os olhos assim de manhã e dar com uma boa grana na mesinha de cabeceira.

Huan Icaro Piran disse...

Camila Fernandes, sem a toalha não se viaja tranquilamente ;D

Teresa disse...

Gzuz, R$8.000 num jantar! Dá pra eu fazer supermercado por quase um ano! E pra comer uma comidinha cheia de fricotes e em porções mínimas que não dá pra tapar o buraco do dente, como diz o povo. Nego ainda sai com fome do restaurante.

Luiz disse...

Olá LisAnaHD.

Acho que este jornalista que você se refere é o meu querido amigo Dimi. O Gilberto Dimenstein. Tenho uma relação com ele que vai um pouquinho além do judaísmo que nos é comum.

Quando cheguei de Israel e comecei a trabalhar em uma Universidade, recebi em minha sala um aluno de psicologia todo desajeitado que queria achar um jeito de aumentar o ganho dos catadores de lixo da cidade onde vivo. Sou da área de exatas e tinha ouvido falar desse moço por meio de um aluno meu de iniciação científica. Então pedi para ele me encontrar. A Universidade brasileira é muito pobre em inovação. Os professores daqui estão mais preocupados em discutir o socialismo do que qualquer outra coisa. Se é que você me entende. Tinha trabalhado em Israel e na Alemanha que tem uma política de caça talentos muito agressiva e não achava nenhum suporte desse tipo na Universidade brasileira. Bom mas esse garoto estava tentando sem muito sucesso um suporte para o projeto dele. Despretensiosamente, peguei um aluno de programação para montarmos um Software para classificar o tipo de lixo coletado, lata, papel jornal, papelão, para que no final do mês cada catador soubesse quanto e qual tipo de material reciclável tinah colocado no depósito dos catadores. Tinah que ser um programa bem operacional, pois a maioria dos catadores nunca tinha nem visto um computador. Mas precisava pagar os garotos para trabalhar e o dinheiro da Capes e CNPq tem que obedecer os editais do governo e como eu sou muito descrente com o estado não iria esperar. Então, um dia conversando com um amigo judeu que me perguntou como tinha sido a minha experiência em nosso querido Israel, lhe contei esse caso de minha dificuldade com esse projeto e disse que essa era uma das grandes diferenças entre Brasil e Israel. Então ele me disse que tinha um cara, também judeu que poderia me ajudar e me colocou em contato com o Dimenstein. Dai começamos uma saudável parceria e ele nos financiou por meio da ONG e recentemente vendemos a patente de nosso Software para o MIT, em Massachutes, que estuda a viabilidade econômica desse projeto, para implanta-lo nos EUA no sistema de coleta de lixo de lá.

Dai, surgiu minha relação com ele e tive a honra de ganhar a coleção de livros dele. Ele teve a ideia de escrever esse livro quando, por meio da ONG, começou a procurar prostitutas para frequentar um curso que lhes ensinasse gestão financeira para poderem administrar bem o dinheiro que ganhava dos clientes e se unirem em "cooperativas" para serem mais bem pagas. Esse é o Dimi.

Huan Icaro Piran disse...

Alias, sobre os 8.000...eu devia para a faculdade menos que isso e estou a meses no aperto total para tentar pagar ekhawhejklwheklaw T-T

Matilda Leão disse...

ai, minha visão é radical sobre homens que tentam impressionar com ostentação. para mim, todos eles quando fazem isso, sem exceção, estão chamando a mulher de puta. isso não é "impressionar". é o mesmo que dizer: "quero te comprar". ASCO!

lembro da minha reação na primeira vez que tentaram me ganhar na ostentação. sujeitinho sentou do meu lado no banco da escola, coladinho, era um colégio de riquinho e eu era bolsista. ele veio com um papinho mole, me elogiando, e no meio da conversa deu um jeito de começar a listar as posses da família. chegou até a dizer: "vc não quer ficar comigo? mas eu tenho sei lá o quê" eu pulei pra outra ponta do banco sem a menor cerimonia, virei as costas e o deixei falando sozinho. naquela época, eu nem tinha a menor ideia do que é impressionar. tudo o que eu entendi foi: "quero te comprar".

passei fora. vade retro!

Roberto disse...

Matilda Leão disse...

homens que tentam impressionar com ostentação estão apenas tentando minimizar o risco de rejeição por este critério te explico .

se aquela pesquisa que foi postada aqui em outro post é verdade :

47 das mulheres desistem de um relacionamento se o cara não pagar a conta
48 não se importam
3% desistem se o cara pagar a conta

levando esses numeros em conta
se o cara pagar a conta a chance dele ser rejeitado por isso é 3%
se ele não pagar a conta a chance dele ser rejeitado por isso sobe para 47%

Allice disse...

Meu namorado e eu somos do mesmo sistema que vocês, quem tem salário maior paga a maior parte, quando os dois tem emprego, cada um paga o seu, agora estou sem emprego e ele paga, é o bom senso.

Vivemos estudando pra concurso e pensando como dividir a prestação do apartamento, como fazer uma poupança e ele adora a Universidade, dia que quando eu tiver um emprego ótimo vai lecionar porque não vai precisar se preocupar tanto em ter dinheiro, se bem que somos super econômicos, não compramos coisas não fundamentais, não damos a mínima pra roupa nova, pra falar a verdade amamos mesmo é viajar e queremos nossa casa com nossa cara. Acho que o feminismo te liberta de muita "prioridade" inútil sabe? Quando você faz pra si, quando o casal faz pelo próprio casal e não liga pra essa de impressionar os outros a coisa fica mais barata, mais bonita, mais leve. Acho que seremos um casal com uma vida financeira saudável ganhando muito ou pouco, porque nossa prioridade é a gente!
Tive a sorte de crescer em um lar com essa consciência de que os dois devem dividir dívidas e tarefas, mas infelizmente quando criança fiquei surda por causa de uma inflamação e minha mãe largou o emprego por ganhar menos, depois que sarei ela voltou a trabalhar e uns anos depois meu pai ficou um ano em casa comigo. E agora ela teve que parar de trabalhar novamente por ganhar menos pra cuidar dos netos (filhos da minha irmã), espero que ela volte logo pro trabalho pois está super infeliz e nervosa em casa! Nem parece a mesma pessoa, eu entendo, pois, me sentiria muito mal sem ,metas profissionais e dependendo dos outros. =( Tenho 20 anos e sou louca pra pagar minhas coisas logo, sem depender dos meus pais.

Allice disse...

ERRATA*ele diz que quando eu tiver um emprego melhor vai lecionar.

Allice disse...

Ah mais um ps: saímos pra jantar mais com esses cupons de grupos kkkkkkkkkk uns 60% mais barato porque eu quase sou uma sueca pão dura e ele tá aprendendo! kkkkkkkkkkkkk

Verô! disse...

Gente, oito mil dinheiros! Estou chocada, sério! Eu sei que talvez isso não tenham muita relação com o post da Lola, mas eu realmente me impressiono com os preços proibitivos dos restaurantes de alta culinária brasileiros. Estava lendo um guia de viagens onde os turistas comentavam sobre os lugares que visitaram e todos os estrangeiros que foram à lugares como o Fasano e o DOM escreveram que os preços eram alto demais, e estamos falando de pessoas que frequentam sempre restaurantes de alto padrão. Todos diziam que as bebidas eram superfaturadas, por exemplo.

O Fasano e o DOM são mais caros do que o lendário El Bulli do famosíssimo Ferran Adrià, isso é ridículo.

Nunca fui à esses badalados, mas uma vez paguei uma fortuna no Bar da Brahma por uma feijoada e alguns chopps, sendo que minha tia faz uma feijoada mil vezes melhor. Nunca mais botei os pés nesse lugar...

É o lucro Brasil, povo! Eles colocam os preços mais altos porque sabem que as classes média e alta brasileiras pagam qualquer coisa para manter o status.

Fábio RT disse...

LisAnaHD

Get over it que nada !!!!!! :)
Nunca vou conseguir entender essa mania de querer homogenizar comportamentos: Ahhh todas as mulheres são umas #$$#%$%#¨% ... Ahhh homem não presta....

Não dá pra engolir isso não...
BJ

LisAnaHD disse...

sorry, fabio... mas a gente não pode levar a ferro e fogo tudo não, sabe? eu gosto tanto da LoLa e ainda assim discordo de umas tantas e outras com o que ela escreve, mas a gente xapralá pq na verdade vamo levando a vida da melhor forma que pudermos... conheci muito cara crápula, não comigo mas com um bocado de mulher que se deixava fazer de gato e sapato por eles... tive um que quis me matar literalmente falando... por amor, imagine! mas ainda assim sempre me dei bem com os caras e nunca fiquei com picuinha nem com os safadinhos... rs... e vejo muita mulher se esperneando dizendo que podem isso e podem aquilo e que tem direito a isso e a aquilo e no frigir dos ovos querem um homem todinho delas pra dar-lhes nome, etc. e tal pq marido dá status, sabe? qdo a gente diz "então meu marido vem aqui resolver" a situação toma outro rumo, bem outro... e pro cara ter mulher tb dá status... quer fazer carreira na empresa? quer ser gerente ou diretor? sem a digníssima esposa, nada feito.

então ficar com guerra de nervos entre os sexos, é a mó furada... o que é diferente do feminismo que toma em conta a mulher como ser humano a ser respeitado e considerado como TODO ser humano deve ser... em detalhes, a mulher n~ao pode fazer tudo o que o homem pode, pela pp natureza... e nem o homem pode ou consegue fazer tudo o que mulheres fazem tb pela pp natureza, mas naun vou me desarmonizar com quem insiste no contr'ario e espero que vc encontre uma mulher assim como eu pois TODOS os que tive foram felizes comigo... e entre os solteiros ou vi'uvos todos me aceitariam de volta.

LisAnaHD disse...

deveria ser... sorry, Fabio RT (aqui tb temos um fabio, como escrevi).

fabio disse...

trouxa,babaca imbecil, tenho pena não,enquanto ele gasta 8 mil pilas num pingo e comida no meio do prato, ela guarda o dinheiro dela, e investe nos estudos,em cinco anos ela estará num padrão social elevado, e ele na mesma ou pior, ai talvez ela lhe de um" bom dia" quando lele lhe abrir a porta , ou carregar suas compras onde ele trabalha, e ela acompanhada com um diretor executivo, ou qualquer outro destacado qualquer,mas não mais que isso.
-
mo discurso aqui ta tudo muito beleza, tudo "lesgalzinho" tudo sentimento, tudo coração, mas na vida real, nem 10 % das mulheres tem essa postura feminista de pagar conta ( e olha que eu conheço muitas, trabalho num local com pelo menos 300)a grande maioria não admite um homem socialmente inferior a elas, portanto paspalhos parem de idiotice, e invistam em voces, se desenvolvam emocionalmente e financeiramente, e param de endeusar mulheres que não dão a minima para voces.

fabio disse...

eu tenho um tio, que foi casado por duas vezes,ele comprou terrenos construiu DUAS casas, trabalhava a semana inteira como chaveiro, e nos fins de semana erguia paredes, batia lages, construiu dois sobrados, muito bem feitinhos, vieram a separações, e sempre ele saia com duas malinhas, hoje ele mora num quarto e cozinha alugado, e paga pensão para ex mulheres e filhos, era um homem apaixonado, mas babaca, hoje não tem metade do brilho que ja teve nos olhos.
-
não sejam burros antes de casarem, amigarem enrabixarem sei la, FAÇAM SUAS VIDAS SOZ,invistam nos seu desenvolvimento, nos estudos, no "seu' patrimonio material e intelectual, pois no começo e "meu bem pra ca, meu bem pra la" depois e ' meus bens pra ca, meus bens pra la "

Rosanna Andrade disse...

fabio
se eh pra citar evidencia anedotica, n lembro de nenhuma amiga da minha idade e circulo social que aceite o namorado pagar a conta sozinho, exceto em datas comemorativas (ex: aniversario dela)
conheco as que deixam ele pagar naquela noite pq estao sem grana, mas meio que como um emprestimo, e pagam depois
e uma delas, que tinha situacao bem melhor q a do namorado, pagava a conta inteira qdo ela q convidava e tal, especialmente em programas mais extravagantes

o q eh maioria no seu mundo eh excecao no meu... talvez tenha haver com choque de geracoes ou algo assim (tenho 23 anos)

mulheratoa disse...

Roberto, uma coisa é pagar a conta num restaurante, outra coisa é pagar uma conta no Fasano, estou falando de ostentação.

e reitero: homem que acha que vai ganhar mulher com ostentação está chamando a mulher de puta.

Rosanna Andrade disse...

e outra, o cara n eh obrigado a sair da relacao "com duas malinhas"... tudo depende de como foi o contrato de casamento... comunhao universal, os bens adquiridos mesmo antes do casamento contam na partilha, comunhao parcial, so os bens adquiridos durante o casamento. e ainda tem como casar com separacao total de bens, ora bolas!
e q eu saiba a pensao eh para os filhos, se a justica (ou os proprios pais) decidiram q a guarda e da mae, e eles sao menores, a mae q recebe, mas para se gasto com eles. e corrijam-me se eu estiver errada, mas a mulher so teria direito a pensao p ela se ela dependesse financeiramente do marido ja durante o casamento

o caso do seu tio me parece q n deve ter ido para a justica, deve ter sido feito algum acordo, algo assim, ou ele teve um pessimo advogado, pq n eh possivel! n vejo como "mulheres ganaciosas" podem ter sido culpadas pela desgraca financeira dele...

fabio disse...

Rosanna Andrade disse...
-
vai ver nos vivemos em "universos paralelos então" porque eu sou lider de segurança, de uma empresa que toma conta de oito shoppngs em sp, e lido com muuuuuitas mulheres, e isto que voce citou deve ser regra no mundo " academico de humanas,ou em uma comunidade hipye sei la" mas na realidade da vida, não vejo nada disto.
-]
a proposito, o fasano( onde o cardapio feminino não tem preços) ta sempre lotado, com execultivos empresarios e belas mulheres reparou ??

fabio disse...

Rosanna Andrade disse...
- mas não estou desmerecendo de maneira nenhuma sua forma de ver a vida,e nem duvidando que em seu circulo social seja assim,muito menos querendo generalizar, ate acho bonito e justa, mas não e a realidade que eu presencio

fabio disse...

Rosanna Andrade disse...
-
meu tio e uma vitima de sua moral e conduta, para ele vem primeiro os filhos depois ele, compreensivo,mas dificiu de presenciar.

LisAnaHD disse...

LoLa, vc já visitou esse blog aqui? http://bitaites.org/

vim aqui através de um post seu e achei o máximo a seleção de música lá no final da página.. bem tb tem assunto a ver com feminismo e futebol... mas estou enviando pelas músicas pois seu blog é super visitado por tantas cabeças e por tanta gente cabeça.

ah não acho que homem que quer conquistar a mulher através da ostentação a está chamando de puta.

Lays, mãe e tudo o mais. disse...

Pior que esse machismo. não aparece só no "pagar a conta", não... meu pai não bebe por conta de diabetes e convicção, então quando saímos para comer ele pede suco e eu peço cerveja. Adivinhem na frente de quem o garçom sempre coloca a cerveja???

E também faço parte do time que não se impressiona com ostentação de posse. Sou muito mais passar o tempo jogando RPG, Mario Party ou Diplomacy, ou encarando uma discussão filosófica sobre se Harry Potter é plágio de Tim Hunter... normalmente acompanhada de pizza do disk pizza mais próximo.

Sil Teixeira disse...

Fabio,

É engraçado homem que acha uma desgraça pagar pensão para filho. Aliás, a ex-mulher nem usa pensão para ajudar no sustento do filho, gasta tudo em roupa, né?
Sem noção nenhuma de quanto custa criar uma criança.

Se o meio que você vive é assim, comece a questionar o machismo e não as mulheres. Ah, para de trollar, sério.

cabanadeinverno disse...

Porra, 8 mil paga metade da minha pós-graduação...

Vai toma no cu.

E não dá pra acreditar em cardápio só pra homens, puta merda...

fabio disse...

Sil Teixeira disse
-moça bonita com belos olhões brilhantes, eu nunca disse que pagar pensão e um fardo para o homem ( ou mulher)um homem honrado, de valores, que luta o bom combate nunca desampara um filho, eu disse que meu tio era uma besta apaixonada,que tinha pensamentos estupidos romantico, e so de fu..na vida, alias o exemplo dele, me despertou para o masculinismo, devemos pensar primeiro no EU, para depois termos força e capacidade de pensar no NOS

Rosanna Andrade disse...

hahahahahhaha
errou feio rapaz, eu sou fisica! e eu diria q a maioria dos meus amigoseh ate "de direita", digamos assim... sou da USP, q deve ser a instituicao mais de direita do pais...
e sou filha de classe media, no meu circulo de amizades tem de pessoas muito pobres q vieram de escola publica e vivem das bolsas da universidade (auxilio alimentacao por exemplo), ate playboizinhos, filhos de papai e mamae medicos.
realemnte acho q tem duas explicacoes pros nossos universos paralelos:diferencas de geracao e um pouco de feminismo.
acho q no primeiro encontro p minhas amigas ate cola aceitar o cara pagar (pra mim nao heheh)
mas eh o q algumas comentaristas falaram, da uma impressao q o cara ta te "comprando"
ou suavizando, q ele esta sendo "cavalheiro"... soh q por ele ser cavalheiro, espera-se q vc tbm seja o q se espera de uma "dama"... q esteja sempre linda (nos padroes de beleza vigente) para ele, para q ele possa exibi-la para os demais, q se comporte adequadamente (mulher n pode ter opinioes fortes em publico, por exemplo, se meter a discutir politica internacional com o sogro). e outra, se ele esta pagando, ele pode querer exigir algo em troca, como p ex q vc n use determinada roupa (ou comprimento de roupa) fora de casa...
sabe, meu namorado deve ter uma renda familiar 10x maior q a minha (to chutando, pq na vdd nao sei ao certo e nem quero saber). eu nao sabia disso nos 1os meses de namoro, e assim q comecei a reparar, comentei com a minha mae e ela disse:
"pois vc continue a dividir as contas com ele como sempre fez"
e a msg dela foi q se eu deixasse de pagar as coisas rotineiramente ja no namoro, eu estaria passando a mensagem q aceito depender dele financeiramente, q isso eh uma possibilidade pra mim. e tipo, nao eh, e nao eh mesmo! eu sempre penso, eu posso ama-lo hje, mas e se daqui a 10 anos de casado ele n eh a mesma pessoa, for violento, ou simplesmente diferente do q eu conheci? como me separar? parecido com o q vc esta aconselhando para os homens...

entao, nao tem nada de comunidade hippie nao, sabe, eh uma questao de seguranca. depois de casada, eu aceito um regime como o da lola, acho super valido. e para as mulheres q decidem ser "do lar" nos dias de hoje, espero de coracao q tenham muita, mas muita sorte mesmo com o marido que escolherem

Fábio RT disse...

Oi LisANAHD !
É impressão minha ou estamos falando de coisas diferentes ? Meu comentário foi em relação as generalizações que costumo ler no blogger... acho algumas delas totalmente descabidas... principalmente quando colocam todo um sexo em uma categoria... obviamente exagerei no escrito...mas talvez seja o sangue italiano... o termo odiar é meio forte mesmo.... mas é que certos comentários vezes ou outra são insuportáveis
Sobre o assunto do post...acho que o rapaz não devia confiar muito no próprio taco ... a pessoa tem que ser conquistada pelo que vc é ... se ela se interessar por isso...beleza...caso contrário...bola pra frente ... todo mundo tem o direito de escolher oque acha melhor pra si mesmo....
Bj

fabio disse...

Rosanna Andrade disse...
-parabens a voce e principalmente a sua mãe, que lhe passou valores honrados e dignos, de quem não tem preço mais valor, legal ver comentarios de mulheres assim (^-^)
-
quanto a diferença de gerações, eu ainda não sou tão veio po, kkk, so tenho trintinha( e um rsrsrs), minha namorisposa tem vinte e dois, e ganha um pouco mais que eu, por isso eu disse que toda regra tem suas exceções, maaaas todo exceção vem a comprovar as regras

Fábio RT disse...

Oi Rosana Andrade !
Fiquei curioso agora...vc tem 23 certo ? ou estou errado ???
Bom...tenho uns 10 anos a mais que vc...gostaria de saber oque as garotas de sua idade acham de certos atos como o homem abrir a porta para elas passarem...ou abrirem a porta do carro para elas entrarem ? Nda com muita frescura...apenas pequenos atos do que é chamado de cavalheirismo.... isso ainda é válido ?

Allice disse...

Essa história de amor tradicional é uma grande furada, um exemplo disso é que os Egípcios estão escolhendo as estrangeiras porque pra mulçumana tem que dar apartamento, dote, festa, jóias xiiiiii e as estrangeiras aceitam só o "amor eterno" o que também pode se tornar um pesadelo numa cultura super conservadora e diferente do Brasil, por exemplo.

Outra que se ferrou foi minha irmã, cristã, brasileira casou-se com um homem cristão brasileiro (só pra mostrar que acontece em qq cultura) amor, amor, largou o cursinho pra medicina e casou aos 17, no fim ficou apanhando, com filhos pra criar e agora se divorciou e voltou pra casa, a pensão que os meninos ganham não dá nem pra pagar o colégio de um deles, que meus pais pagam.
Dia desses minha irmã esbravejou "se não fosse minha sogra eu naão seria nem auxiliar de enfermagem" e minha mãe calmamente disse: "tem razão minha filha, você seria uma médica."
Moral: amar é bom, amar com a finança dos dois em dia e com autonomia é ainda melhor pois se não der certo ninguém precisa viver num inferno! E se der certo é uma relação preciosa, sem dependência e constrangimentos.

Allice disse...

PS: eu quis dizer tradicional no sentido patriarcal onde a mulher tem que parir e o homem pagar.

Rosanna Andrade disse...

fabio
obrigada pelos elogios. tbm n estou desmerecendo suas observacoes. eu acho q na minha terra natal (no piaui) as coisas sao bem mais como vc diz, mas eh um chute mesmo, pq so vou la 1 vez ao ano, e to concluindo baseada nisso.

Fabio RT
Sim, tenho 23!
Entao, q eu saiba, na maioria ou as mocas gostam destas gentilezas, ou sao indiferentes. Eu acho q seria meio raro a garota se incomodar pelo cara NAO fazer essas coisas.

Eu em particular nao curto muito. Resumindo, o cara so pode fazer uma gentileza por mim se ele faria por outros homens. Ele abre portas, carrega compras, puxa cadeira para outros homens (ou faria, eventualmente), entao blza, pode fazer pra mim tbm. Se eu sacar q nao, dispenso facilmente.
E tbm faco por ele, principalmente se for meu convidado (soh evito com homens mais velhos pelo choque cultural).
Tenho a impressao q o cavalheirismo per se em geral vem acompanhado de outros tracos machistas, entao meu alarme ja dispara.
Mas esta sou eu, e nao me considero representativa das mulheres de 20 e poucos.

Allice disse...

Rosanna,
tenho 20 e a galera old school me chama de machinho. Justamente pela síndrome do "eu faço tudo sozinha"
"não pague pra mim" às vezes até tento me policiar nessa minha dureza.

Fábio RT disse...

Obrigado por responder Rosanna !

Torço pra que a maioria não pense como vc :) heheehhheh

... sinceramente gosto bastante de fazer essa pequenas coisas... Agora que vc citou ...percebi que costumo fazer com homens também...(abrir porta de carro e abrir porta pra passar) mas acho mais bacana fazer com mulheres ... concordo com vc que é importante eliminar esses ismos, que são danosos...mas fazer algumas pequenas gentilezas dão grande alegria pra certos homens...simplesmente por fazer .... não fique assim tão com o alarme ligado ....
Abração e boa noite pra vc !

LisAnaHD disse...

Fabio RT, nem todos sabem perder, eis o problema. Você está correto em que se não deu certo, bola pra frente. Eu tb aprecio qdo abrem a porta para mim, seja homem ou mulher pois eu tenho por hábito abrir a porta para as pessoas. Pessoas. Homens e mulheres indistintamente. E qdo alguém abre a porta do carro pra mim, aprecio tb se me der a mão... Boa noite que vou fazer naninha.

Márcia-SP disse...

O cara quis impressionar com jantar caro? Não sei...Porque ela não pediu o cardápio? a vista grossa, ela me parece ter ficado confortável diante do machismo que a favorecia. Esse desconforto, poderia ter sido evitado, pelos dois.

Gabriela disse...

Bem, eu sou o tipo de pessoa que não gosta de sair, ou gastar com roupas/cosméticos. Gosto de gastar com COMIDA, sou apaixonada por cozinha, temperos diferentes e etc. Portanto, se eu tivesse oito mil reais pra gastar no que bem quisesse, um jantar no Fasano provavelmente figuraria nas minhas opções. Entretanto, se eu estivesse saindo com o meu namorado (com quem estou há um ano e meio) e os dois ganhássemos a mesma coisa, POR QUE diabos não dividir a conta?! Não tem nem o que comentar sobre isso, é o machismo em sua pura e simples figura imperando. Coitado do rapaz, espero que tenha dado um jeito de pagar.

carolpd disse...

"A primeira reação do rapaz foi ir ao banheiro vomitar." TO RINDO AQUI, parece até cena de filme de comédia ruim

Huan Icaro Piran disse...

Temo concordar que a maioria das mulheres ainda mantem o preceito machista como pontuaram os Fabios, porem não sei se devemos ir tão afundo com o argumento. É importante pontuar sim, inclusive defender que o homem tente construir o seu eu, mas não sozinho necessariamente e não culpar mulheres por isso.

Eu particularmente sou uma pessoa difícil de lida, cheio de manias, ranzinza, briguento, pavio curto (porem quando estou a beira de explodir saio dar uma caminhada...isso sempre me acalma e permite voltar para um dialogo sensato e racional), tenho serias tendencias a paranoia...em suma, um verdadeiro pé no saco. A vários anos atras eu havia decidido seguir sozinho por não achar que outra pessoa mereceria ter de conviver comigo, só mudando esse pensamento por encontrar alguém bastante similar que estava disposto a dividir minha luta contra nossos defeitos e construir algo juntos.

Eu acho valido que o casal, quando em sintonia comum, construa algo em comum, pois o casamento, namoro, noivado, união estável ou como quiser definir (tenho amigos hippies que riem desses termos e tem relacionamentos estáveis a décadas), é basicamente isso, uma parceria entre duas pessoas que tem apreço mutuo, confiança mutua e interesse em ajudar o outro a atingir seus sonhos e potencialidades.

Se não for para ter esses critérios, sim, é melhor que cada um invista em si e isso vale para homens que pagam contas e mulheres que investem horrores em estética puramente para conquistar alguém. Vale mais que ambos paguem a conta, gastem o básico para estarem saudáveis e invistam no desenvolvimento de suas potencialidades.

smooth operator disse...

Não acredito que o fato dos cardápios não virem com preço para as mulheres seja machismo.Os restaurantes mais refinados fazem isso, pois, a companhia da mulher para aquele cara, é mais especial e valioso do que os preços inseridos no menu, e portanto não pode ser mensurado por esses preços, pois você não está "comprando" essa mulher.Isso é um sinal de elegância.Acho que a intenção é deixar a mulher a vontade para continuar a noite, ou não, e não para persuadí-la a algo mais, daí ela não saber os preços do cardápio, que indiretamente, ela pode achar que é quanto vale a companhia dela.Acho paranoia ficar achando que isso é devido a um viés machista.

Jeferson Brian disse...

Pois é, mas ela TAMBÉM aceitou ir jantar no Fasano, não aceitou? E agora quer pagar de feminista. Me poupe. Foi tão baixa quanto o machistinha de ocasião.

Jeferson Brian disse...

Pois é, mas ela topou ir no Fasano, não topou? Sinal de que é tão impressionável pelos signos de status quanto o machistinha da ocasião.

smooth operator disse...

Huumm... estou pensando aqui, cá com meus botões: seria este post um ataque velado a elite paulistana? pois o fasano é um restaurante frequentado pela nata da soeciedade, grandes executivos, empresários de grandes indústrias, financistas, tudo que pessoas com viés de esquerda detestam.E é óbvio, São Paulo é o quartel general do PSDB, inimigo mais combatido pelos partidos com viés esquerdista mais radical e adversário direto do PT nas urnas.
Tá estranho isso daí...
Antes, paulada na Daslu, agora, paulada no Fasano.Todos endereços frequentados pela elite de São Paulo...

fabio disse...

Huan Icaro Piran disse...A vários anos atras eu havia decidido seguir sozinho por não achar que outra pessoa mereceria ter de conviver comigo, só mudando esse pensamento por encontrar alguém bastante similar que estava disposto a dividir minha luta contra nossos defeitos e construir algo juntos.
-
perfeito colega, isso que voce descreveu chama-se desapego,desapego de sentimento de posse, desapego de achar que outro vai resolver SUA vida, desapego de criar espectativas enormes sobre o outro, e depois de uma reeducação sentimental e emocional, depois de se alto conhecer, voce tem o distanciamento necessario para conhecer outra pessoa pelas suas ações e atitudes( e não pelo discurso), sem cobranças enormes, e espectativas desumanas , apenas duas pessoas que se encontraram numa fase da vida, e viram que se conheciam o suficiente para estar com alguem, pois tinham amor propio, e não iam sufocar nem se anular pro outro, mais sim somar, aconteceu o mesmo comigo, parabens sr. huran, felicidades pra ti.

luh disse...

A não ser que eles tivessem definido previamente que o jantar seria por conta dele, entendo que ela deveria pagar a metade.

Huan Icaro Piran disse...

Grato fabio, eu estou dentro de um pensamento bem niilista de certa forma, pois ninguem pode resolver meus conflitos internos, só eu. Podem me ajudar, assim como eu posso a outro, mas não com MAIS DE 8000 em jantares '-' e sim com parceria ^^

fabio disse...

smooth operator disse.
-
meu amigo, PSDB nunca foi direita, o lixo do entregando henrique cardoso
( traidor) tentou dar a ele um vies mais liberal, mas o unicos partidos de direita que existiam no brasil ram, o prona do falecido dr. eneas,o nanico psc, e o pfl ( hoje DEMOcratas)mas logo entregou-se ao fisiologismo tambem, assim como o pt, e pc do b, deixaram de ser esquerda a muito tempo, e hoje so tem discurso, na pratica e tudo liberal fisiologista.

fabio disse...

todos os partidos brasileiros são refens e comem nas mãos do maior partido prostituido brasileiro, o PMDB, com seus feudos corronelistas, ex. o sarneymenistão ( o belo e explorado estado do maranhão) portanto direita e esquerda no brasil e utopia, e no mundo tambem essas ideologis separatistas falidas do seculo passado estão morrendo, ou alguem acha a china comunista ?? com seus um bilhão de escravos ?

Giovanni Gouveia disse...

8 conto significa um pouco menos que 4 meses de trabalho, pra mim...
E, sim, eu e minha esposa dividimos todas as contas, em casa ou fora de casa. Às vezes eu pago, às vezes ela paga, e assim vamos vivendo...
P.S> Eu pensava que Cris era a única mulher que saia sem bolsa :)
P.S. 2. O blogger tem sacaneando comigo sistematicamente...

smooth operator disse...

Concordo com o Jeferson Brian, ela aceitou jantar com o cara, sabendo do lugar onde iam.E sabendo que o cara ia pagar, pois havia convidado ela, e ela, talvez não teria condições de sequer rachar a conta.Ela se aproveitou do " machismo" cara, que na verdade, chamo de cavalheirismo, valor esse que as mulheres de hoje, acham babaquice.
Se ela fosse legal e tivesse boa fé, demoveria o cara da idéia de jantar num lugar aquém das posses dele,mesmo que depois esta não quisesse ficar com ele, mas não, aproveitou da ingenuidade do rapaz e de sua vontade de conquistá-la, para tirar onda no lugar. E, quiçá, se divertir as custas da situação ruim em que se colocou o rapaz.
Lola, você coloca esse fato, como se a mulher, pivô do post, fosse poderosa e independente.Não, ela é mais uma mulher, que acha que é certo se aproveitar dos caras e que paga de moderna e independente.

smooth operator disse...

Fábio, eu falei, "... combatido partidos de esquerda mais radicais...", claro que o PSDB nunca foi de direita, aliás, não existe partido de direita no Brasil.

Giovanni Gouveia disse...

Ah, lembrei que uma vez fomos a um dos restaurantes mais tradicionais do Recife (nem de longe a conta do almoço chegaria a tanto), quando olhamos o cardápio, eu liguei pro celular dela, ela atendeu e falou uns 5 minutos (com alguém fictício) e pagamos as duas caipirinhas que tínhamos tomado, e zarpamos, dando a desculpa de termos sido chamados pra uma reunião urgente... :)

Huan Icaro Piran disse...

Claro, e as criticas do blog contra possíveis politicas públicas são ataques ao Lula... O_o

Não me leve a mal, enquanto anarquista acho que tudo é farinha mesmo saco, PSDB, PMDB, PT...por min podem todos ir a PQP pois não me representam.

Agora, de fato, falando em estruturas comportamentais partidárias, o PSDB pratica prostituição passiva e ativa '-'
O que não tem nada a ver com o tópico também. Pera lá, quem esta te pagando para fazer luta partidária amigo? Ò_ó

Leonísia F. disse...

Ainda estou repetindo mentalmente "8 mil reais".

Carol M disse...

Eu fiquei imaginando Bulma e Vegeta no Fasado ele dizendo que a conta deu MAIS DE 8MIL!!!!!!!!!!! e chamando o garçom de verme insolente.

Cara, qd se começa a sair com alguém o foco não tem que ser impressionar e sim ver se combina. Muito melhor que levar em restaurante caro é ir nos lugares q vc realmente gosta de frequentar.

E existe muita mulher machista, mas tb cabe aos homens não aceitar certas coisas.

smooth operator disse...

Ué, Huan, porque esse post mencionando o Fasano? Não poderia omitir o nome do lugar?
E não é luta partidária, e sim a velha mania de pessoas de esquerda de atacar os bastiões da elite,mas fecham os olhos para a corrupção dos políticos de partidos de esquerda,que essas pessoas apoiam, e que acham válidas qualquer coisa para que esses partidos mantenham o poder.
A realidade é o roto falando do esfarrapado.
Como a Lola é de SP, achei que o post fosseum ataque velado ao que ela considera elite paulistana, e indiretamente ao PSDB.

Ludwig Beilschmidt disse...

Pronto,chegaram os seguidores do mestre Olavo de Carvalho,Alitinha e outras grandes pérolas...Lola f**** descobriram que somos petralhas e comunistas,rápido Lola reúna todos os seus fakes que eles te acusam de comentar aqui e vamos marchar para destruir a elite paulistana com mais de OITO mil seguidores.



Falando sério agora,eu adoro essa caixa de comentários mas ela só perde pro classemédiasofre no tumblr.

Carol M disse...

Smoothie, a Lola é de fortaleza. E pobrezinha da elite né. Sempre perseguida, tsc tsc.

Carla disse...

Caramba, se eu fosse chutar um preço alto, chutaria 500 reais. Pros dois. não chegaria nem perto!

Ludwig Beilschmidt disse...

Aqui meninas,riam bastante junto comigo:

www.classemediasofre.tumblr.com

Pérolas inesquecíveis.

Ludwig Beilschmidt disse...

Que Odete Roitman a mãe da classe média sofredora e Olavo de Carvalho o grande filósofo da atualidade abençõem todas as suas crias.

AMÉM

smooth operator disse...

Ela pode morar em Fortaleza, mas é oriunda de SP.Ela mesma falou isso no blog.
Ludwig, cresce.Não acusei ou chamei ninguém pejorativamente, só falei que o blog era de esquerda, que é uma verdade.Menos aí Cara, fica feio para você ser histérico.Abs

Ludwig Beilschmidt disse...

smooth operator

Desculpe Sr. Classe média sofre,ops digo sr. Elite Paulistana perseguida sofre.
Viu só Lola?Estamos quase implantando a ditadura petralha-comuna-cotista-feminazi-império gay!

Bruna B. disse...

Ludwig

Também ia falar sobre o classemediasofre, o Smooth Operator é total CMS, só faltou nos chamar de petralhas e gayzistas.


Jeferson Brian (cruzes que nome horroroso)

Quem é que disse que a moça que foi jantar com o gênio era feminista?
Leia direito antes de vir falar asneira. A Lola apenas contou uma história, que foi passada a ela por uma amiga... no texto diz claramente "Espero que ela -- que não é parte direta desse relato -– não ligue.".

Na boa, machismo afeta a cognição? Porque só pode.

Bruna B. disse...

Smooth

Ela é Argentina e já morou em Joinville e em SP. Quanta falta de informação, tchê.

Mévia disse...

Esse negócio de não pagar a própria parte nunca entrou na minha cabeça. Pra mim é tão óbvio, não tem filosofia nenhuma: se eu consumo, eu pago. :) Meu namorado e eu rachamos tudo, tudo mesmo, e ambos detestamos não ter grana e o outro eventualmente pagar. (não sei se é orgulhinho, se é nóia com dinheiro, se é nóia de deixar tudo acertado...)

Já minha irmã é o contrário, ela ama que o namorado dela pague (e ele adora pagar). Não entendo a lógica, mas o que vou fazer?

(Ela diz que gosta porque é gentileza da parte dele. Já perguntei a ela, então quer dizer que ela não é gentil com ele? Que ela é uma mal-educada, já que ela não paga? Ou quer dizer que ela também é gentil com ele, mas de outras formas? Que formas são essas? Por quê ela é gentil "de outras formas" e ele com dinheiro? E ela tem grana. A resposta "ah porque ele é homem!" tem tanta lógica quanto dizer que o sol é uma estrela porque meu mouse é preto.)

De qualquer forma, o importante é cada um achar alguém que pense parecido, certo??

Bruna B. disse...

Blogger smooth operator disse...

"Se ela fosse legal e tivesse boa fé, demoveria o cara da idéia de jantar num lugar aquém das posses dele,mesmo que depois esta não quisesse ficar com ele, mas não, aproveitou da ingenuidade do rapaz e de sua vontade de conquistá-la, para tirar onda no lugar. E, quiçá, se divertir as custas da situação ruim em que se colocou o rapaz."

Olha, queridão, eu não sei como tu ages, mas eu não costumo pedir inventário de posses e extrato bancário das pessoas antes de sair com elas. Como é que ela ia saber que o cara não tinha grana pra bancar o jantar?
Não concordo com a postura da mulher que permite ao cara pagar a conta, não estou defendendo isso. Mas acho ridículo a forma como jogaste a culpa de tudo nas costas da mulher e transformaste o cara em mártir.
Ele quis pagar de rico e se ferrou, a maior parte da culpa foi dele, por ser idiota. PONTO.
Ninguém mandou ser bocó.


"Lola, você coloca esse fato, como se a mulher, pivô do post, fosse poderosa e independente.Não, ela é mais uma mulher, que acha que é certo se aproveitar dos caras e que paga de moderna e independente."

A Lola nunca falou isso. Procure umas aulas de leitura e interpretação de texto porque tá complicado... eu hein.
No texto inteiro ela defendeu que as pessoas sejam econômicas, independentes e dividam as despesas.

smooth operator disse...

Voltemos ao assunto do post, ao invés de ficarmos discutindo sobre minhas convicções políticas.Grato.

smooth operator disse...

E não ficarei respondendo a polêmicas sobre orientções político-partidárias.

lola aronovich disse...

Smooth Operator, ri bastante, obrigada. Pois é, vc descobriu o meu segredo: eu não gosto da elite! Nem da paulistana, nem da de qualquer lugar. E agora, véio? O que faço agora que vc descobriu? Vc vai me denunciar à polícia? Porque obviamente eu criticar um restaurante que tem cardápios diferentes para homens e mulheres e que cobra 8 mil reais por um jantar é incitar o ódio de classes!
Bom, cara, apesar do post não ser sobre a elite, eu queria deixar claro, pra que vc não precise ficar achando tudo estranho e criando teorias de conspiração: sim, eu sou de esquerda. Sim, detesto o PSDB. Sim, não gostaria de entrar num lugar como Fasano e Daslu (mas não me lembro de ter escrito sobre Daslu nos últimos 6 ou 8 anos). Sim, como sou contra a concentração de renda, sou contra a elite. Sou a favor de um limite pra riqueza. Não, não sou “oriunda de SP”. Morei lá 16 anos, saí em 1993, quando fui pra SC. Já morei no Rio, SP, Joinville, Floripa, Detroit, e agora estou faz 2,5 anos em Fortaleza, mas nasci em Buenos Aires. Quando vc me vir falando de algum restaurante argentino, no fundo estarei conspirando contra a elite latino-americana. Corra pras ruas protestar! ALGUÉM precisa defender a elite mundial das ofensas disfarçadas da Lolinha!

Ludwig Beilschmidt disse...

Bruna B

Mais cuidado ao falar com o smooth operator já que nós petralhas comunas e feminazis estamos lidando com um cidadão de BEM,grande admirador da Vej...digo da perseguição a pobre elite paulistana,aqueles sofredores ao lado dos classe medianos reinvidicadores dos Iphones e "não sou preconceituoso,tenho até um amigo gay/negro/pobre!"

Bruna B. disse...

Lola e Ludwig

HAHAHAHAHAHAHAHAHHAHA
Essa foi bem no meio.

Smooth

Já podes recolher os dedos que caíram no chão.

Bruna B. disse...

Putez grila, acabaram os meus Toddynhos... não poderei alimentar o troll hoje.

Ludwig Beilschmidt disse...

Chegou a grande estrela troll do blog da Lola!
ARNOLD um dia ainda terei um autográfo seu e darei ele de presente especialmente pro tio Alitinha,com um olhar FRIO e desapegado,chegarei nele e falarei "OI" logo mais ele perceberá que sou um homem honrado,viril e desapegado e acho que com sorte recebo grandes ensinamentos do mestre.

Dri Caldeira disse...

De smooth vc não tem nada, pleno século XXI o cara vem falar de elite, com essa crise brava no mundo, países antes milionários de pires na mão pedindo esmola por aí... não se trata de defender convicções políticas, queridão, se trata de ficar parado no tempo e espaço, reverenciando um tempo infeliz da vida do Brasil, que com certeza vai acabar aqui em SP, pois nada trouxe de benefício ao povo. Vc deve morar nos Jardins, ter uma mansão com 12 quartos, mas todos os móveis apodrecendo de velhos, as cortinas de veludo roídas pelas traças. Vive só de sobrenome e passado. Muito patético.

Orlando disse...

Poxa, teria que trabalhar uns três meses para pagar essa conta

smooth operator disse...

Bruna B,
O certo é ela ter rachado a conta junto com o cara, pois eles estavam apenas se conhecendo e não estava rolando nada, eram pessoas sem intimidade alguma.
O cara foi errado em tentar ser cavalheiro com uma garota com a qual ele não tinha intimidade e não sabia como pensava.Foi ingênuo ao tentar impressionar.
Mas a garota foi sacana, pois ela não tinha grana para rachar a conta e se aproveitou do cavalheirismo e da vontade do cara de tentar algo com ela. Isso foi escroto ao meu ver. Ela já saiu com a intenção de o cara bancar tudo, e eu acho hipocrisia um blog ser a favor de que as mulheres tenham uma atitude pro ativa nesse sentido e vir você dizer que não pede extrato bancário para o cara, quando você deveria se oferecer, ao mínimo, para rachar a conta.Logo, esse blog e o teor dos comments soa contraditório.
Para você, o cavalheirismo do cara soa bocó, mas na realidade quem ficou pior na fita foi a garota, que passou por aproveitadora. Se você apoia a conduta dela, issodiz muito sobre você.Você tem raiva dos homens, queridona.

Agora, sobre:"Lola, você coloca esse fato, como se a mulher, pivô do post, fosse poderosa e independente.Não, ela é mais uma mulher, que acha que é certo se aproveitar dos caras e que paga de moderna e independente."

Quem falou isso fui eu, e eu acho isso daí.Quem precisa de aulas de interpretação é você, fofucha.

smooth operator disse...

Dri Caldeira,
a galera nunca perde...as cartas do baralho são marcadas.Aguarde e confie.

Bruna B. disse...

Qual parte do "não estou defendendo isso" tu não entendeu?
Se o cara quer pagar de rico, é ingênuo. Ah, tá bom.
Tu ainda não entendeu o porquê do post? Cara, sério, isso é problema cognitivo. Dos sérios.
Acha que alguém defendeu a postura da mulher dependente e do homem provedor? Leia ou releia os comentários.

Quando uma pessoa coloca algo entre aspas ela está citando outra, entendeu, gênio?

Na boa, tu não entendeu nada ou tá se fazendo de salame e eu nao tenho paciencia com gente assim.

Passar bem!

Vera B disse...

Muita gente (machistas) costumam dizer que existem mulheres que se aproveitam de alguns homens, que fazem eles pagare, a conta, etc.
Bom, primeiro que isso é fruto do próprio machismo.
Segundo, que também existe o contrário. Ou seja, homens que também se aproveitam de mulheres.
Antes de me casar, há mais de 20 anos atrás, eu tive dois namorados que eram muito mais pobres que eu. Eu sempre pagava a conta. E, com o tempo, fui vendo que não gostavam de mim. Apenas se aproveitavam.
Tenho amigas que já tiveram esse tipo de relacionamento também.
Lógico que não é porque o cara deixa você pagar a conta, significa que ele está querendo se aproveitar. Da mesma forma, não é porque o homem paga a conta, significa que a mulher está querendo se aproveitar.

Enfim, o que estou querendo dizer é que existe safadeza dos dois lados. Tem muito homem sim que se aproveita de mulher.

Carol M disse...

"Para você, o cavalheirismo do cara soa bocó, mas na realidade quem ficou pior na fita foi a garota, que passou por aproveitadora." passou pra quem amigão?

Não estamos no bar falando de uma conhecida nossa. É uma estória sobre alguém q não conhecemos. Vc lá sabe como isso ficou pra ela no meio dela? Não! Nem nós. Então não brinque de adivinhar. Exatamente por ser estória de terceiros nós não sabemos detalhes. Não sabemos se ela se ofereceu pra pagar, o que ele disse, etc.
Mas se vc se acha tão onisciente assim... you go smoothie

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 280   Recentes› Mais recentes»