quinta-feira, 3 de maio de 2012

NEANDERTAIS AINDA ACHAM QUE MULHER NÃO SABE DIRIGIR

O anúncio acima é dos anos 1970 para alguma marca de carro, e mostra uma mulher  concentrada e com grande dificuldade pra dirigir, guiando um modelo simplificado. É um daqueles vintage ads preconceituosos que, acredita-se, morreram com o crescimento do feminismo.
Mas não. Recebi este email da Gabriela, uma estudante de 17 anos que cursa Letras em Jundiaí. Ela que fotografou e escreveu “propaganda machista”. O anúncio (que mostra uma mulher pondo uma faca numa torradeira, abaixo da frase "Cuidado: ela também dirige") foi tirado de um jornal de Jundiaí. Eu até quis me certificar com ela se, de repente, ela não pegou um jornal dos anos 50 por acaso. Não. O anúncio realmente é de 29 de abril de 2012.
Vão colocar faca em torradeira ligada, publicitários da agência de propaganda da Volkswagen! E aproveitem pra eletrocutar também os executivos da marca, que não veem nada de errado em veicular algo tão idioticamente machista em pleno século 21. Queria ver a mesma peça publicada na Alemanha... Gente, vamos escrever pra Volks e falar pra eles que esta porcaria é inaceitável?
Como você viu, faz poucos dias recebi um email de outra Gabriela que, junto com sua namorada, decidiu intervir nas propagandas machistas que vê por aí. Escrevi sobre a sua ação, várias moças acharam a ideia fabulosa, e montaram um grupo do Google. Ele já está com 170 membros. São pelo menos 170 pessoas dispostas a perturbar o sossego de quem veicula publicidade preconceituosa!
Claro que a indústria da propaganda só reproduz os preconceitos existentes na sociedade. Eu me lembro de uma turma que tive na universidade em 2010. Uma das coisas que eu queria que eles praticassem era debater em inglês. E um dos temas escolhidos por el@s foi “Mulheres dirigem pior que homens”. Era um tema tão ridículo que eu pensei: pô, ninguém vai querer fazer parte da equipe do “concorda”. Quer dizer, qualquer alma que vai fazer uma apólice de seguro sabe que as mulheres pagam menos. Não porque as companhias de seguro querem ser gentis com as mulheres, mas porque mulheres comprovadamente cometem muito menos acidentes (principalmente acidentes fatais) que homens. É estatística. 
Mas descobri que minha definição de “dirigir bem” (respeitar as leis do trânsito, inclusive não correr e nunca dirigir bêbad@, não cometer acidentes, ser muito cuidadoso com pedestres) está longe de ser universal. Pros meus alunos e alunas, dirigir bem é... ser piloto de Fórmula I. Sério mesmo. Sabe aquilo que só alguns poucos homens brancos e ricos fazem num circuito restrito, com carrões ultra-especiais? Pois é. Pra muita gente esse esporte é comparável ao que milhões de pessoas fazem diariamente nas ruas das cidades. Ruas por onde circulam outros carros, motos, ônibus, bicicletas, pedestres, animais...
Obviamente, esse pensamento preconceituoso que mulheres dirigem mal não é exclusividade dos meus alunos. Não foram eles que inventaram o ditado “mulher no voltante, perigo constante”, um ditado que duela com todas as estatísticas que conhecemos sobre trânsito urbano. Não foram os meus alunos que, no começo de abril, colocaram esta manchete na capa do G1:
Quando você lê que uma policial mulher morreu ao bater num poste, o que você pensa? Que ela estava dirigindo a viatura policial, certo? Aí você linka na notícia e vê que a policial que morreu nem estava no volante!
Não sei quanto a você, mas às vezes eu me sinto na Arábia Saudita, onde mulheres são proibidas de dirigir.

133 comentários:

Alex disse...

Sabe que você me deu uma boa ideia? Tenho vários exemplares daquela revista semanal que todo mundo odeia, exemplares do final da década de 1960, e vou pesquisar nelas as propagandas machistas. Vou fotografá-las ou digitalizá-las e mandar pra você, se assim você quiser, claro. Eu entendo perfeitamente o jeito feminino de dirigir. Quando dirijo em estradas eu sou o único a cumprir as placas de sinalização e de velocidade máxima permitida. Todo mundo me passa. Eu nem ligo. Demoro um pouco mais mas chego do mesmo jeito. Veículo que foi feito pra voar é avião. Carro não.

Joanah Dark disse...

No trânsito também não somos respeitada eu por exemplo, diversas vezes estando totalmente correta ao dirigir, tive que ouvir homens me xingando pelos erros deles! Como se só pelo fato de ser mulher e estar dirigindo, isso já fosse ofensa o suficiente. Tirando o fato de quase precisar dirigir de burca para não ouvir nada dos caminhoneiros ao redor, que só faltam pular dentro do seu decote no trânsito (esse é outro desrespeito). Fora que, se algum homem está na sua frente e vc pede passagem pois quer andar mais rápido que ele, isso vira automaticamente uma ofensa pois o mesmo cara ao ver que vc é uma mulher provavelmente vai te perseguir até conseguir te passar e se sentir "vingado". Já passei por esta situação diversas vezes. Qual será que é a dor em saber que mulheres dirigem bem ou melhor que eles?

Flavia C. disse...

Sabe o que eu acho mais engraçado quando leio essas coisas, Lola? Tive dois relacionamentos longos na vida, sendo que meu primeiro namorado desistiu de tirar carteira e o segundo dirigia muito mal. Minha mãe dirige tão bem quanto o meu pai, com a diferença de quem tem mais tempo de carteira do que ele. Eu também dirijo muito bem, obrigada. Esses estereótipos equivocados me provocam risos.
Sinceramente, não consigo entender que ainda se "cometa" esse tipo de publicidade. Se nunca tive muita simpatia pela Volkswagen, agora tenho menos ainda.

Simone disse...

Esse preconceito de mulher ao volante... Minha mãe até hoje acha que eu dirijo muito mal. Não porque ela me veja dirigir mal, aliás ela se recusa terminantemente a sair comigo ao volante, por isso não tem como saber como eu dirijo. O "grande" problema é que eu sou mulher e, sendo mulher, péssima motorista. Sempre foi assim. Meu irmão tinha direito de sair com o carro aos 14 anos (nem me falem, eu sei que é um absurdo) e eu pude pegar um carro quando tive dinheiro para comprar o meu. Em 20 anos guiando no trânsito de São Paulo, eu já tive pequenos acidentes, felizmente nada grave: um caminhão que estava na esquerda no semáforo e resolveu virar à direita por cima do meu carro, duas vezes que eu estava parada no semáforo e bateram na traseira do meu carro e uma vez que foi minha culpa: achei que o carro da frente tinha ido na entrada de uma preferencial, mas ele parou, acelerei com tudo e atingi a traseira dele. Meu último acidente de trânsito tem 11 anos. Eu dirijo 100km por dia, mas sou péssima motorista. Afinal, sou mulher. Eu costumo guiar devagar porque só corro o quanto estou segura. Na estrada, ando na velocidade que me deixa tranquila e, se precisar, vou na direita atrás dos caminhões. Não preciso provar nada para ninguém. Há tempos não ligo para as piadinhas (aliás, estou tentando lembrar se um dia eu liguei), "a Simone precisa sair meia hora antes de todos", "coloca a criança no carro da Simone que dá tempo de ela dormir", "como que a Simone conseguiu sair no mesmo horário que eu e chegar 30 minutos antes?" (simples, espertinho, evitei o trânsito) e tudo o mais.

aiaiai disse...

Eu dirijo desde os 18 anos, ou seja, há exatos 30 anos. E eu dirijo muito. Nunca bati. Mas já bateram duas vezes em carro meu. Nos dois casos, eu estava parada no sinal e um idiota veio acima da velocidade e não conseguiu parar a tempo. Nas duas vezes os idiotas eram do sexo masculino.

E tem mais, eu não conheço nenhuma mulher que ache bacana dirigir em alta velocidade. Acho que é mais um ponto do machismo que estraga a vida dos homens. Pra ser homem tem que estar sempre na frente, fazer ultrapassagens perigosas, curvas no limite, etc...dá uma preguiça.

Flavia C. disse...

Menina, essa da "vingança" é minha rotina! Ainda mais porque círculo numa rodovia de alta velocidade todo santo dia. Já vi Kombi se estrebuchando em subidas pra me ultrapassar, afinal de contas, uma mulher não pode correr mais do que um homem!
Trabalho diretamente com caminhoneiros na fiscalização e sei bem como funciona. Como tenho um carro bem como"feminino", eles já vem com gracinha, e só se emenda quando esticar o olho e vêem meu colete de fiscalização federal. Patético.

Bruno S disse...

Conheço algumas mulheres que são bastante inseguras em algumas situações de trânsito e tenho certeza que terem passado toda a vida escutando as famosas gracinhas sobre mulher e direção é a principal causa.

Na mesma proporção das mulheres que dirigem mal, existem homens que dirigem mal. Só que a criação masculina leva a barbeiragens mais perigosas e de prejuízos mais elevados.

Flavia C. disse...

Pior é o sujeito achar que fazer esse tipo de merda é sinal de virilidade. Tenho vontade de vomitar quando vejo essas coisas.

aiaiai disse...

E o twitter da volks no brasil é

@CarroMesmo

Vamos mandar o recado por lá?

aiaiai disse...

Eu dirijo desde os 18 anos, ou seja, há exatos 30 anos. E eu dirijo muito. Nunca bati. Mas já bateram duas vezes em carro meu. Nos dois casos, eu estava parada no sinal e um idiota veio acima da velocidade e não conseguiu parar a tempo. Nas duas vezes os idiotas eram do sexo masculino.

E tem mais, eu não conheço nenhuma mulher que ache bacana dirigir em alta velocidade. Acho que é mais um ponto do machismo que estraga a vida dos homens. Pra ser homem tem que estar sempre na frente, fazer ultrapassagens perigosas, curvas no limite, etc...dá uma preguiça.

KALI, desesperadamente humana. disse...

Se homem comete barbeiragem é porque ele é barbeiro (por sinal, que preconceito contra a profissão, não?). Se mulher comete barbeiragem é porque ela é mulher. É que nema estória da TPM. Se você se indigna com algo só pode ser a TPM, se um homem se irrita, bem, ele deve ter um bom motivo para isso. Mulher não, é só uma louca hormonal.

saturnreturn disse...

Meu pai, que dirigia bêbado com a família no carro, gastava a maior parte de sua atenção no trânsito investigando o gênero dos condutores que cruzavam seu caminho: se alguém fazia merda, a primeira coisa que dizia era: "aposto que é mulher", e ainda pedia pro carona, ou seja, minha mãe, para confirmá-lo quando ele não tinha tempo de fazê-lo por si mesmo. Incrível é que, mesmo com a estatística o desmentindo na esmagadora maioria dos casos, ele nunca deixou de dizer isso. Idiota.

Juliana R. disse...

Eu já fui muito insegura no trânsito, mas isso não tinha nenhuma relação com esse preconceito bobo. Minha mãe sempre dirigiu muito bem, inclusive já tirou até licença D. O problema era comigo. Eu tinha consciência de que não dirigia nada (como todo mundo que sai da auto-escola) e me sentia com um "porte de arma". Nas primeiras 2 vezes que sai sozinha, desci do carro tremendo. hehehe Hoje em dia, dou "nó em pingo d'água" com o devido cuidado e mta paciência, pq se tem um lugar onde vc percebe o qto as pessoas são mal educadas, é atrás do volante.

Niemi Hyyrynen disse...

Pois é, mas para esses idiotas números só são "fatos" quando são à favor, é sempre assim, quando uma estatística mostra algo contrário o que se prega o senso comum dizem que o papel aceita tudo e bla bla bla.

Mas é isso, não conheço tb uma mulher que goste de dirigir em alta velocidade (bom eu gosto, mas só em pista mesmo de kart ou autodromo, pra esse tipo de loucura tem que ter lugar ) ou que se ache a dona do asfalto, muito menos que pode burlar lei de transito.

Tem gente até que acha que mulher seduz agente de transito para não levar multa! Já ouvi uma dessas num bar, aliás de um sujeito que tava mamado e tava insistindo que iria voltar pra casa dirigindo. Ironico não?

Essa matéria do G1 eu tb vi e fiquei revoltada, os comentários eram piores ainda Lola!

Pq teve gente falando que não importa que a policial não estava no volante, "mulher no banco do lado, perigo dobrado" já ouviu essa?

Sobre a F-1, bem o Mark Webber no alto do seu previlégio disse uma vez que não acredita em mulheres na categoria pq elas não teriam a mesma "coragem", vindo de um cara que quase decola DUAS vezes com um avião fruto do milagre aerodinamico é de fazer rir até cair o bico.

Mas essa realidade tá mudando um pouco, agora pelo menos tem algumas mulheres correndo nas categorias de base, msm que o automobilismo seja um esporte elitista, eu acho importante ter mulheres sim, em qualquer esporte, em qualquer espaço, precisamos estar atentas e fazer barulho.

Capitã Amélica disse...

Pra variar um pouquinho, vocês viram esse comercial da Delícia que está sendo veiculado atualmente?

http://www.youtube.com/watch?v=NGD7eTxjoqc

Não acho que nossa luta seja virada pra essa direção, mas achei engraçado... peguem-me! rs! :)

Sara disse...

Ai Lola quanta injustiça que se comete contra as mulheres, vc sempre atenta aqui pra nos lembrar.
Realmente as seguradoras cobram bem menos o seguro de um carro que pertença a uma mulher e só por isso esse tipo de piada imbecil nem deveria mais ter público.
O mala do meu marido tem muito mais multas do que eu, e ele se acha o "AS"no volante rrrsssss.
Inclusive ele teve a cara de pau de comprar um carrão e misteriosamente colocou ele no meu nome, fiquei achando aquilo meio estranho, mas logo descobri o porque, quando começaram a chegar as multas por velocidade e pior no meu nome.
É só observar viu alguem cometer barbeiragem 99,99% só pode ser homem.

Rodrigo disse...

Por que o google groups diz que o conteudo do grupo é impróprio para menores? Que palhaçada é essa?

Gabriele Albuquerque Silva disse...

Deixei uma mensagem com o post na página da Volks no Facebook: https://www.facebook.com/volkswagendobrasil

Façam o mesmo ;)
Vamos combater essas coisas

Gabriele Albuquerque Silva disse...

Mas essa do G1 realmente chega a ser bizarra. Primeiro, pq faz questão de destacar que é uma policial MULHER. Se fosse homem só deixavam policial e pronto. Segundo, que ela nem era a motorista. Um desrespeito enorme, ridículo

Carla disse...

HAHA, isso me lembrou o pai da minha maelhor amiga na época da escola, com quem eu pegava carona praticamente todos os dias. dirigia feito louco, mas botava a culpa sempre nos outros motoristas - ou, como ele tinha certeza, nAs motoristAs.

ele também pedia nossa confirmação:

-essa aí foi mulher, só pode ser, não é mulher ??
- não, é um homem.

-só podia ser mulher !!!
- não, é um homem.

-barbeiragem! com certeza é uma tiazona velha, devia ficar em casa!
- não, é homem.
-AH, mas então é um velho!
-não, é jovem.

era muito engraçado. e não importava quantas vezes fosse um homem, ele jamais mudou de opinião.

Preteira disse...

Agora entendo pq dizem que os antigos eram mais sábios. Propaganda profética essa da Volks.

General da Real disse...

Lugar de mulher no carro é no banco de trás de 4 "passando a marcha pro motorista viril condutor do veículo"

ACEITEM

Flavia Vianna disse...

Não dirijo, mas costumava ouvir meu pai falando essas frases. Nem precisa dizer que eu ficava revoltada...

Outra coisa: eu tenho muito respeito por mulheres que dirigem ônibus. Dá a maior alegria vê-las no volante do coletivo!

KALI, desesperadamente humana. disse...

Achei a propaganda da Delícia muito preconceituosa também, e pasme, é machista, porque se pressupõe engraçada justamente porque não é a situação normal e corriqueira. Além do que a mulher fala que ele é muito mais barbeiro do que ela, ou seja, ela também É barbeira(o que seria normal, já que ela é mulher), mas ele é mais (o que não é nromal, já que ele é homem, daí a suposta graça da piada/propaganda).

Majô disse...

E aquilo de o machismo ser nocivo para os próprios homens também vale ao volante.

Um ex-namorado meu que não dirige assume que nunca quis tirar carteira por MEDO de falhar no exame, pois tinha um amigo fodão que botava pressão e associava virilidade à direção. Enquanto era amigo desse cara, meu ex foi adiando, adiando, adiando a decisão, até que se resignou.

Difícil um homem escancarar esse tipo de "fraqueza". Mas mesmo entre os que não escancaram, imagino que esse medo seja real para mais gente, pois tenho visto um número crescente de homens que não dirigem. Conheço vários.

lola aronovich disse...

Gente, os comentários aqui estão impagáveis! Obrigada pelos exemplos pra ilustrar o post.


Vou permitir o comentário desse mascutroll idiota chamado General da Real (deleto todos dele) apenas porque tenho a impressão que ele será mal interpretado. Marcha de trás no motorista viril? Isso tem a ver com aquele juramento mascu de “Nunca mais serei penetrado por uma feminazi fazendo fio terra em mim!”?

Capitã Amélica disse...

Muito boa sua observação, Kali! Concordo com vc.

Sabe o que eu achei engraçado? Os homens para quem perguntei desssa propaganda ficaram indignados!

Serviu para eu convidá-los à uma reflexão.

Anônimo disse...

Bom, o lugar mais seguro dentro do carro é atrás do motorista. Se o motorista dirigir como o rapaz que ia pra Bahia e jogou o carro e mais 4 amigoS precipício abaixo esses dias, o melhor lugar é FORA DO CARRO E DA VIDA DESSES INFELIZES.

oscar wildcat disse...

sempre tenho a impressão de que quem reclama que mulheres dirigem mal acha que "dirigir bem" significa correr, ultrapassar pela direita ou em curvas, não dar seta e cometer tantas outras imprudências que são o lugar-comum do trânsito. pra eles, isto é "dirigir como um homem". as estatísticas estão aí, mulheres são mais prudentes e causam menos acidentes. tenho uma tia que dirige há pelo menos 30 anos e só se envolveu em acidente uma vez, e nem dá pra culpá-la, ela estava levando minha avó (a mãe dela), que passava mal, ao hospital - qualquer um nesse estado acharia difícil concentrar-se. isso em mais de TRINTA anos de direção. minha irmã também dirige há pelo menos quinze anos e nunca causou acidentes, todos aqueles em que ela se envolveu foram causados por terceiros. já o meu pai... perdi as contas de quantos carros em que ele deu perda total.

KALI, desesperadamente humana. disse...

Capitã America, como disse antes, se eles estão indignados, é por um bom motivo. Nós? Nãaaa, deve ser a TPM e porque somos muiiito mal humoradas por não achar graça em piadas machistas, afinal, são só piadas.

Anônimo disse...

Mas a sua máscara vai cair, Senhorita Lolinha.
A galera da real vai twittar direto e rebater todas as suas hipocrisias e contradições...
Quero ver esses teus olhos azuis ficarem vermelhos de raiva!
Começou a tomar seus florais e fazer meditação?
pois é, quero ver você rebater fatos e argumentos irrefutáveis

KALI, desesperadamente humana. disse...

Eu dirigia melhor que meu ex-marido (aliás, ele assumia isso, apesar da dizer que eu só era melhor do que ele nisso, claro, deve ser por isso que ele virou ex, e andou dizendo que a vida dele não melhorou sem mim, enquanto a minha melhorou sem ele,rs, mas isso é outro assunto). Já meu atual namorado dirige melhor do que eu. Enfim, não tem nada a ver com gêneros.Cada um é cada um. Mas é fato de que meninos são estimulados desde cedo a gostar de dirigir e meninas não - apesar que meu pai me ensinou a dirigir cedo, eu é que tinha medo do trânsito, mas hoje ele me dá a chave do carro quando bebe, o que eu acho o máximo, afinal tem homens que dizem que dirigem melhor bêbados do que uma mulher sóbria, e quando acordam na terra dos pés juntos nem sabem onde estão...

Flavia C. disse...

Gente, por favor, vamos BOMBARDEAR o perfil @carromesmo no Twitter!!!!

Flavia C. disse...

Onde que o fio terra entrou (opa!) na discussão? Eu me perdi?

Niemi Hyyrynen disse...

Hahaha eu sei qual é a do General da Real!

Ele quer que a namorada dele pegue o piu piu Viril dele e torça para trás, para fazer ligação direta no "motor" pra ver se pega no tranco!

só assim pra funcionar a sua marcha viril né General?

kkk !

Tati Mosaicos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Nossa Flavia C,
Você é muito libidinosa...

lola aronovich disse...

Ai meu deus, eu nunca ouvi falar de alguém fazer fio terra em um homem sem que ele queira. Claro que se fio terra for feito sem consentimento do cara é abuso sexual. Mas não se preocupe não, que ninguém vai fazer. O comentário do “nunca mais serei penetrado por uma feminazi” foi deixado por um mascu, ou talvez um mascu sancto zombando dos mascus guerreiros da real, não sei. O chato de falar de gente tão doida que nem mascus é que a gente nunca sabe se eles estão falando sério ou brincando. Geralmente estão falando sério, porque não têm senso de humor e acham que rir não é coisa de homem. Mas pra quem é de fora é estranho ver aquela barbaridade sendo dita e levar a sério...


E anônimo fazendo ameaças, meus olhos são verdes, obrigada. Vcs mascus já aprenderam a usar o twitter então? Vcs sabem que lá tem um botão de BLOCK que resolve tudo? Adoraria que tivesse aqui no blog...

Flavia C. disse...

Nossa, Anônimo, como vc é espirituoso...

Anônimo disse...

Faz tempo que eu não abro o tweeter. Enjoei daquilo lá. Mas tem um subterfúgio pra tweetar sobre alguém sem ir no perfil dele. É só usar o #MMMM ou coisa que o valha que ninguém bloqueia.

Maicon Vieira disse...

Sempre que vejo algo parecido com "é que mulher/homem é assim e ..." já ignoro.

Curiosidade minha: tem o link dessa estatística? Ela só mostra que a maioria dos acidentes é cometidos por homens ou faz uma relação de quantidade de homens/mulheres que dirigem com quantidade de acidentes provocados?

Bruno S disse...

Essa questão do machismo ao volante, me lembra uma cena que era muito comum na cidade onde eu trabalhava.

A mulher ia buscar o marido de carro e sempre que o cara entrava no carro assumia a direção.

Um colega de trabalho brincava dizendo que "nessa cidade as moças só sabem o caminho de ida".

Carla Moises disse...

Ola Lola, todo dia estou por aqui, porém nunca comentei. Mas hoje não poderia deixar de comentar. Este post diz muito a meu respeito. Meus pais sempre me educaram para ser independente, dirijo desde os 17 anos, sempre amei dirigir, é o que mais gosto de fazer, é meu hobby, e quando era mais nova sonhava até em ser Pilot@, eu tenho certeza absoluta que dirijo muito bem, confesso até que vez ou outra dou uns "chega prá lá" em marmanjos que se atrevem a me encher o saco, e comem poeira. Mas o mais interessante de tudo é que desde os 20 anos, tenho meu próprio negócio, é um estacionamento, e eu faço tudo sozinha, e o mais engraçado é a cara dos clientes que ainda não me conhecem, uns perguntam:Moça,tem manobrista? eu respondo- Sou eu, outros se escondem atrás do portão pra ver eu manobrar, e outros mais caras de pau se surpreedem e faz comentários, dos mais engraçados, e eu sempre respondo: "Pois é, certas coisas não dependem de gênero, e sim de treino, qualquer um pode conseguir."
E a maioria, depois que me conhecem, sempre retornam.
Te adoro Lola!

F. disse...

Minha mãe aprendeu a dirigir bem depois do meu pai, eu já era crescida, mesmo assim ela dirige bem melhor que ele, sempre tranquila, nunca comete infração, mas é insegura para estacionar por exemplo, provavelmente uma espécie de profecia auto-realizante, afinal, mulher não sabe estacionar. Meu pai não gosta de correr, andou toda vida com criança no banco de trás e acostumou a ir devagar, mas é muito, muito distraído, passa no vermelho pq literalmente não vê que já fechou, desvia de buraco em cima, nunca vê os motociclistas, enfim, mas vai uma mulher fazer qualquer coisa perto dele, lá vem um Dona Maria isso, Dona Maria aquilo...

Jac disse...

Histórinha:

Ano passado, quando eu fiz auto-escola, eu tinha um colega que estava tirando a carteira pelo seguinte motivo:

"Minha namorada tem carro e eu não sei dirigir. Fica feio chegar na balada com ela dirigindo."

Sem mais.

Flavia C. disse...

Bruno S, vejo isso na porta de prédios comerciais todos os dias. Nunca deixa de me impressionar. E é algo que fazemos com tanta "naturalidade" que até na minha família, que é nada machista, comecei a notar que eu, minha mãe e meu pai fazíamos isso com certa frequência.

Nina disse...

Quando eu fui comprar meu carro, para não ir sozinha, chamei meu irmão pra ir comigo. Não porque eu quisesse a opinião dele, pois o modelo do carro eu já tinha decidido, mas para ter uma companhia. Cheguei na concessionária, disse que queria ver o tal carro e o vendedor começou a falar das vantagens do carro para o meu irmão, como se eu não estivesse ali. Ele mostrou o carro apenas se dirigindo ao meu irmão. Foi absurdo. Lá pelas tantas ele perguntou como o meu irmão ia pagar, eu respondi "EU vou pagar à vista", ele continuou vendendo para o meu irmão. Me senti tão mal, meu irmão ficou sem graça e ainda tentava falar "mas o carro é dela, é ela que vai comprar", mas ele não conseguia me ver como uma cliente. Na cabeça machista daquele imbecil carro é para homens e mulheres nem têm dinheiro pra comprar um, no máximo elas ganham de presente. Me levantei, agradeci o atendimento e fui embora. Comprei em outra concessionária, onde uma vendedorA me atendeu muito bem.

Quer dizer, a mentalidade desse pessoal não evolui, eles estão presos aos anos 50/60. Eu acho que nós temos que boicotar marcas e lojas machistas. Eu não comprei na concessionária que fui mal atendida, deixei de ganhar os bancos de couro (que estavam na promoção naquela concessionária), mas não comprei, porque me recuso a incentivar pensamentos machistas. É muito desaforo.

Jac disse...

"Essa questão do machismo ao volante, me lembra uma cena que era muito comum na cidade onde eu trabalhava.

A mulher ia buscar o marido de carro e sempre que o cara entrava no carro assumia a direção."


Isso me lembra que eu comentei com colegas homens de trabalho numa história parecida:

"Ai que legal, o Fulano não assume a direção depois que a esposa vem buscar ele no serviço."

Aì eles inverteram o jogo e me colocaram de machista: "Por que? Mulher não devia dirigir? Que machista você!"

E eles fazem isso sempre: eu vejo machismo porque eu SOU machista. Posso com uma coisa dessas?

Anônimo disse...

Meu marido me enche o saco quando eu estou ao volante. Que vale que eu também encho o saco dele quando ele está dirigindo, principal/ quanto à velocidade. Não tiro o olho do velocímetro.

Gabi Azevedo disse...

Lola, muito obrigada por compartilhar no seu incrível blog minha indignação com relação a isso.

É impressionante como há muitos assuntos que parecem ser os mais bobos do mundo, ainda estão permeados se um machismo insolúvel.
Em pleno século XXI, onde tod@s tem permissão, e as vezes, até necessidade de dirigir, como um empresa de repercussão mundial tem coragem de fazer uma propaganda dessa??!

Eu levantei as sete horas da manhã num domingo e dei de cara com essa propaganda ridícula. E o pior, é que quando repassei para conhecidos na internet, tive que ver HOMENS é claro, falando que eu era extremista de me revoltar com isso e que nao passava de uma verdade, pois os homens tem mais pratica de dirigir que as mulheres. PRÁTICA?? Realmente, na história, os homens dirigem a mais tempo que as mulheres, pois elas nao eram permitidas de dirige antes. Mas eu realmente nao sabia que pratica de dirigr era genética??? Porque para dizer que os homens tem mais pratica, só se for genético, não é mesmo?!!!

Em pleno século XXI, no ocidente, onde tudo soa livre e mais avançado, na verdade há a reprodução do pensamento conservador de que. Ilhéu nao deve dirigir, pois não são seres suficientemente competentes para isso.

Lola, você tem razão. Assim a Arabia Saudita parece muito mais perto do que gostaríamos.

Só uma coisinha, Lola, eu sou de Jundiaí, mas estudo em São Paulo. ;)

Muito obrigada por dividir essa revolta. E mais uma vez, parabéns pelo ótimo blog.

João disse...

Nisso homens e mulheres brasileiros são iguais: ambos dirigem mal. A maioria dos apressadinhos são homens. E se vc vir alguém que se recusa a dar passagem, pode apostar que é mulher.

Anônimo disse...

Piadinhas eu ouço o tempo inteiro. Trânsito ainda é um ambiente masculino e hostil. Homens também me xingam mesmo eu estando certa. Quando comecei a dirigir eu ficava arrasada e chorava quando cometia um erro. É normal cometer erros mas, quando tem uma sociedade inteira te dizendo que vc NÃO É CAPAZ de dirigir, vc acaba acreditando. Minhas barbeiragens não eram perdoadas nem pelo meu pai, que contava pros amigos e todos riam e me provocavam depois. Apesar das piadinhas eu sei que dirijo bem. Quando viajamos centenas de km, reveso com meu pai. (Minha mãe não sabe dirigir).

Agora, homens no volante são um problema sim. O carro é como se fosse uma extensão peniana. Eles precisam mostrar que são melhores que os demais. Precisam andar mais rápido, como pilotos de corrida em um videogame. A sociedade diz pra eles desde pequenos que eles não precisam ter medo, já pra nós... nós aprendemos que somos incapazes de fazer isso e por isso há tanta insegurança nossa pra dirgir, nós acabamos acreditando.

Maicon Vieira disse...

"Em pleno século XXI, onde tod@s tem permissão, e as vezes, até necessidade de dirigir, como um empresa de repercussão mundial tem coragem de fazer uma propaganda dessa??!"

Não sei você, mas para mim é muito comum ver várias propagandas de empresas famosas reproduzindo estereótipos. Para mim isso não me surpreende, não mais.

Anônimo disse...

ah, tá, porque homem nunca se destempera no futebol... http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2012/05/03/dirigente-mais-bonita-do-mundo-e-presa-na-inglaterra-apos-ataque-de-furia.htm

Anônimo disse...

as notícias do g1 são TODAS muito mal escritas.
isso pq eu nem sou excelente em português pra saber.

Anônimo disse...

Injustiça com os neandertais
Eles tinham o cérebro bem maior que o do homer simpson de hoje, tinham que conhecer o meio ambiente, os perigos, as plantas e animais...
Claro que as neandertalas iam aprender a dirigir bem rapidinho

Anônimo disse...

'agora pelo menos tem algumas mulheres correndo nas categorias de base, msm que o automobilismo seja um esporte elitista, eu acho importante ter mulheres sim'

vai ser que nem na indi, só vão comer poeira.

Flávia CML disse...

Lola, o seu post de hoje me fez lembrar de uma reação que tive ao comercial do novo Siena - o que fala da propaganda de margarina. Não sei porque, ao ver o comercial a primeira vez, fiquei com a impressão que a mulher dirigiria o carro (mera ilusão, óbvio). O comercial não pretendia ir contra as mesmices da publicidade? Então, como o que eu esperava não aconteceu, pensei: só compro um carro em que tenha um comercial com mulher dirigindo. Tenho a impressão que ainda vou ficar muito tempo com o meu carro atual...

Augusto disse...

Modo "homem" de dirigir é rápido, ultrapassando os carros e etc...

Minha irmã é considerada uma péssima motorista pelas outras pessoas na minha família. Mas ela nunca levou multa nem nada, mas ela dirige devagar, faz tudo para que não cometa infrações de trânsito. Agora, os que dirigem 'bem' já levaram multas e bateram, e adivinhem, a culpa nunca é do homem no trânsito: Já viu um homem machista se zangar por um erro que ele cometeu? Não, eles sempre botam a culpa no outro, porque é uma obrigação moral de, caso seja homem, dirigir bem.

Anônimo disse...

O machismo está impregnado na sociedade... Verdade que temos de ouvir cada besteira... Meu pai ao voltante, por exemplo, quando se depara com erros no trânsito logo fala: tem que ser uma mulher... No entanto, é quase automático pelo machismo da própria sociedade... Na maioria das vezes, fala sem nem ver quem está dirigindo... E eu sempre corrijo ele... eheheh... Porém, mesmo com esses termos que já usou várias vezes, ele não vê problemas quando pego o carro, não sente medo, acha que dirijo super bem e muitas vezes anda "no carona"... Detalhe: quando fiz aulas de direção, tive uma instrutora... Isso mesmo, uma mulher...

Anônimo disse...

Ah, lembrei de algo... Essa semana fiz um comentário - uma brincadeira - do tipo: Que patricinhas vocês! Uma mulher me corrigiu dizendo que haviam homens também e eu os incluí no comentário... Então falei: Se a língua dq o direito de se referirem a mim como homem ou usar qualquer palavra no masculino quando estou junto, exemplo: alunos... Pq não é permitido do contrário? Um dos homens que ouviu eu dizer isso ficou realmente pensando no assunto... Me fez lembrar também de um professor da universidade que sempre fala: alunos e alunas, amigos e amigas, caríssimos e caríssimas... Acho legal da parte dele não usar apenas no masculino...

Tati Leutwiler disse...

Sem contar que este tipo de atitude gera milhares de problemas para mulheres jovens que estão começando a dirigir.

Tenho carta (que é como a gente chama a Carteira de Motorista em São Paulo) há quase cinco anos - vou renovar ano que vem -, mas até hoje ainda não superei a tensão de dirigir.

Dirigir para mim é um martírio, e não pelo ato em si. Morei na Nova Zelândia e tinha carro próprio. Lá, quando eu estava sozinha dirigindo em uma rua ou estrada sem outros carros, me sentia muito bem e segura. Mas basta colocar outra pessoa - principalmente homem - ao meu lado ou me vendo dirigir para que eu já entre em pânico. Tudo porque sei que, caso eu faça alguma coisa "errada" (diga-se "demorar para fazer uma baliza", por exemplo), sei que as pessoas não vão pensar "Nossa, ela dirige mal", mas sim "Nossa, MULHER dirige mal".

Gabriela disse...

Certeira, Lola! Mais uma vez. =]

Depois da intervenção na propaganda do Anador, decidimos 'institucionalizar' o nome em uma comunidade no Facebook também! Curtam a página:

http://www.facebook.com/OMachismoNossoDeCadaDia

Beijos

Rubens Barrichelo disse...

Eu sou contra mulheres ao volante principalmente se for na F1

Vai que uma me ultrapassa? dai que fico humilhado de vez.


Força Massa.

Luiz Prata disse...

Eu fico me perguntando em que planeta vivem os "jêneos" que criaram essa propaganda da VW. Machista, ultrapassada e fora da realidade.

E tenho bons exemplos na família, na qual todas as mulheres dirigem muito bem.

Ana Clara disse...

Pessoal, não sei vocês fizeram, mas eu segui a mensagem da Lola e mandei um e-mail de reclamação pra Volkswagen. É um pouco trabalhoso (tem que se cadastrar e colocar CPF), mas eu acho que vale a pena.

Logo depois eles me responderam com isso aqui, uma resposta burocrática e institucional chata:


Sra. Ana,

Agradecemos o seu contato.

Em atenção a sua mensagem, lamentamos sinceramente o fato de que a nossa comunicação publicitária tenha sido percebida por V.Sa. como ofensiva ou mesmo discriminatória.

Obviamente, não foi nossa intenção causar qualquer tipo de desconforto a quem quer que seja, porque sabemos que conquistar a simpatia das pessoas é um fator essencial para nosso êxito.

A VW é uma empresa de abrangência mundial que faz questão de respeitar crenças, hábitos e procedimentos de todas a sociedade, em qualquer parte onde ela tenha sua base de operação.

Contando com sua compreensão, colocamo-nos a disposição.

Atenciosamente,
Renata Moreira
Central de Relacionamento com Clientes Volkswagen

Acho que se mais pessoas fizerem, talvez possamos causar algum barulho lá dentro. Reclamei na parte de 'vendas' (não sabia exatamente onde fazer).

Beijos

Priscila Daniele disse...

Machismo como sempre tentanto reinar... Mas acredito fielmente que cada um podemos fazer nossa parte... Essa semana entrei em discussão com meu filho! Sim, Juan, em seus 3 anos de vida, quase 4 e eu entramos num assunto meio que sem querer querendo. Quem me conhece sabe das minhas escolhas e prioridades, e de meus motivos para tudo. Estamos em função de mudança para a casa nova, e meus filhos, que poucas vezes não estiveram aos meus cuidados, estão passando mais tempo com minha mãe (coisa que dificilmente acontecia sem a mamãe deles por perto). Não trabalho fora, não por não precisar, nem por ter dinheiro sobrando, ou então por não gostar. Já inclusive trabalhei uma época, mas não funcionou para nossa família, preferi optar por cada coisa em seu tempo, faculdade, trabalho e família e tiro o chapéu para quem consegue conciliar tudo de maneira harmonica. Sou apaixonada pelos meus filhos, sabe, aquela paixão que não se mede, que não existe igual, que te deixa neurótica? Sou apaixonada (acredito que a maioria dos pais) também por participar de cada momento, de cada descoberta e fico louca quando a bagunça da vida me impede de agir como gostaria em seu dia-a-dia, assumi esse papel de mãe que a maioria assume quando se torna uma, ainda antes de sequer conseguir um resultado positivo do exame de sangue, assumi o risco de entrar no senso comum, das mulheres que têm filhos e abrem mão de tudo pela tal obrigação que a sociedade impõe. A diferença está exatamente em obrigação e prazer, portanto, faço por que quero e por isso mesmo quero que meus pequenos saibam que podem tudo, desde que lhes satisfaça e não destrua ninguém. Em casa ou fora, das duas maneiras existem prós e contras para meus pontos de vista e prioridades, e em qualquer dessas situações, um dia chegam as cobranças. Então, nesses dias, veio a pérola: "-Manhê, mulher não trabalha no trabalho né, só em casa." Quando tentei explicar com exemplos da família que mulher trabalha no trabalho sim e que eu também irei trabalhar um dia veio o escânda-lo: "-Mas tu não vai no trabalho, tu trabalha só em casa." Juntem isso ao desespero e a choradeira comum a idade. O marido me dizendo que é apenas uma criança e eu deseperada pensando em arrumar emprego para não ter mais que ouvir uma coisa dessas do pequeno, sabe o tão falado "dar o exemplo". Óbvio, é apenas uma criança e seu raciocínio estava ligado ao que ele vê em casa, pai sai, mãe fica. Talvez para muitos não tenha relevância, mas quero mostrar a importância de não perpertuarmos pensamentos machistas que cismam em continuar enraizados, as novas gerações não necessitam disso, aliás, nenhuma geração necessita. Não preciso trabalhar fora para ser contra o machismo, o que preciso é não aceitar ele. Da mesma maneira é meu dever como mãe e cidadã criar meus filhos sem tais amarras, dane-se o rosa só de menina, o cabelo comprido só de menina, os carrinhos de menino, dane-se se o relógio do ben 10 é para menino, sério, dane-se tudo, o mundo todo, um mundo que consegue envenenar qualquer ser humano que não esteja preparado para defender-se. Sério, para mim não foi pouca coisa, e é até cômico, porém trágico. Assisto muitos exemplos de crianças preconceituosas, que herdam da sociedade, por vezes dos próprios pais, e tudo é levado como coisa de criança até a coisa ser permanente e não ter mais jeito. Começa na brincadeira.E se para provar meu ponto de vista eu deva trabalhar, irei, pois tanto em casa como no trabalho, talvez o vazio exista, mas terei a certeza de que terei filhos conscientes em casa.

Felipe Massa disse...

Força Rubinho!

Na Indy não tem problema até vc ganha daquelas mina! elas são muito ruim!

Lugar de mulher é pilotando o fogão lá de casa!

stripolias disse...

Tava pensando, que legal seria se a propaganda fosse uma disputa entre o marido e a mulher já que ambos gostam tanto do carro... tipo, o carro é tão bom que ia rolar briga pra ver quem vai dirigindo.
Tipo...
"cuidado! ela também dirige!" - e nosso carro é tão foda que você corre o risco de ficar sem seu brinquedinho... hahahaha

prova de que o contexto diz tudo e ainda dá pra ter ideias legais.

isa disse...

As melhores motoristas que conheço, são mulheres. Vejo tanta barbaridade no transito, cometido por homens, que fico besta com comentários do tipo "deve ser mulher".
Meu pai, que dirige muito bem, sempre nos aconselhava quando íamos em festas: se pegar carona, pegue com uma mulher. Quando vê alguma barbeiragem ele sempre diz "aposto que é homem". Eu acho fofo.

Anônimo disse...

Não é à toa que a VW perdeu a preferência de muitos motoristas, inclusive eu.

Shey disse...

Stripolias, se não me engano vc acabou de descrever um comercial de carro que foi feito há uns tempos... acho q não é brasileiro...

Anônimo disse...

Ana Clara, fiz a reclamação e recebi exatamente a mesma resposta. Então fiz outra. Sugeri que eles peçam desculpas publicas.

stripolias disse...

Shey,

que droga! pensei que tivesse tido uma ideia genial. hahahahaha

Teresa disse...

O que se esperar de uma empresa fundada pelos nazistas?

http://www.diarioliberdade.org/index.php?option=com_content&view=article&id=3238:hoje-na-historia-1937-alemanha-nazista-funda-a-volkswagen&catid=89:laboraleconomia&Itemid=99

E que se beneficiou de trabalhos forçados de prisioneiros?

http://www.anovademocracia.com.br/index2.php?option=com_content&do_pdf=1&id=790

luis disse...

Há uma contradição nos comentários. Vocês acham um absurdo a propaganda, e ao mesmo tempo relatam milhares de casos em que o machismo impera em tudo que se relaciona a carro/direção. Então onde está o absurdo? É absolutamente lógico que a propaganda utilize o machismo. Propaganda não tem ideologia, ela quer vender, se o público alvo é machista, ela vai de machismo, se o público alvo é feminista, ela vai de feminismo. É claro que a Volks da Alemanha fará outra propaganda porque lá não tem esse machismo idiota e uma propaganda como essa seria um fracasso, só por isso.

Eva disse...

Também mandei mensagem reclamando - que site mais confuso! Eles têm sérios problemas de comunicação. Precisa colocar cpf, endereço e senha? Tem limite de caracter? What?

Mas me responderam - e obviamente é uma resposta padrão. Não compro nada da VW na vida, mas segue ai:

Sra. Evelini,

Agradecemos o seu contato.

Em atenção a sua mensagem, lamentamos sinceramente o fato de que a nossa comunicação publicitária tenha sido percebida por V.Sa. como ofensiva ou mesmo discriminatória.

Obviamente, não foi nossa intenção causar qualquer tipo de desconforto a quem quer que seja, porque sabemos que conquistar a simpatia das pessoas é um fator essencial para nosso êxito.

A VW é uma empresa de abrangência mundial que faz questão de respeitar crenças, hábitos e procedimentos de todas a sociedade, em qualquer parte onde ela tenha sua base de operação.

Contando com sua compreensão, colocamo-nos a disposição.

Atenciosamente,

Rodrigo Alves
Central de Relacionamento com Clientes Volkswagen

aiaiai disse...

Luis,
é exatamente por isso q estamos reclamando. Num país onde o machismo impera, não precisamos que as empresas reforcem ele, né? Não se muda uma ideologia tão arraigada na sociedade sem reclamar. Não queremos que a empresa quebre, queremos que ela perceba que o mundo mudou, que nós somos consumidoras (eu comprei todos os meus carros até hoje, com meu dinheiro) e que exigimos respeito.
se a volkswagen acha que ela só tem consumidores homens, ela está vivendo em 1950...entendeu?

Ana Clara disse...

É, Eva, deve ser uma msg padrão pra reclamações sobre ações discriminatórias ou preconceituosas.

Eva disse...

Ana Clara,
Certeza que é resposta padrão pra qualquer reclamação do tipo. Curioso que eles não se manifestaram nas redes sociais, né? Queria muito saber em qual agência tá a conta deles.

luis disse...

aiaiai,
eu não questionei as reclamações. É claro que se deve reclamar, fazer barulho, boicotar, etc, concordo com tudo. O que questionei é que NÃO é uma contradição, como alguns comentários colocaram, pelo contrário, é bastante esperado uma propaganda como essa, ela reflete o país que vivemos.
E, se a propaganda funciona, pra eles tudo bem, quanto mais polêmica melhor ainda.

Renata Vilela disse...

Acabo de enviar um e-mail mostrando minha indignação a Volkswagen, espero que tod@s aqui façam o mesmo. Não quero viver em um mundo em que sou tratada como incapaz. Conto com a ajuda de vocês.

Sara disse...

O que me deixa mais chateada ainda é que vejo muitas mulheres como a Tati Leutwiler que ficam inseguras em relação ao seu próprio desempenho no volante não porque NÃO sejam capazes mas sim pq muitos desses NEANDERTAIS ficam numa verdadeira torcida organizada quando vêem alguma vitima estacionando seu carro ou fazendo alguma manobra, ficam se rindo e fazendo chacotas imbecis na grande expectativa de que cometamos um erro, e com essa assistência toda acaba ficando bem facil cometer algum deslize, eu que ja sou macaca velha, ignoro solenemente essas bestas que fazem isso, o que gera um grande desapontamento entre eles.
Mas reconheço que as mais jovens ainda são a maioria das vitimas desse tipo de assédio.
Minha filha por exemplo que dirije em qualquer parte desse mundo menos nesses infelizes paises onde as mulheres são proibidas de dirigir, por incrível que pareça sai escondida de casa para pegar o seu carro na garagem sem nem se despedir e sabem porque ? Porque não quer que seu pai a veja saindo com seu carro, porque sabe que ele ira olha-la com ar de reprovação e das poucas vezes que ele conseguiu ve-la saindo da garagem a pressão foi tanta que ela realmente acabou cometendo alguns erros.

Drica Leal disse...

Luis:

Ao contrário de isentar publicidade e publicitários de qualquer responsabilidade social (se é isso que sua opinião pretende)essa sua visão só torna os publicitários ainda mais condenáveis, afinal, de acordo com o que você preconiza um publicitário não pode ter nenhum tipo de empatia por quem sofra qualquer tipo de opressão, discriminação, preconceito: deve apenas seguir o "deus mercado" independente do quão podres ou condenáveis possam ser as práticas e costumes daquela sociedade pra quem esse mercado é direcionado.

Se sua intenção era dizer que os publicitários e a publicidade não podem assumir nenhum tipo de responsabilidade quando reproduzem E REFORÇAM qualquer característica negativa de uma sociedade, tudo o que você conseguiu fazer foi exatamente o oposto: mostrar o qual abjeta e imunda é a prática publicitária onde o profissional da área se coloca à parte de qualquer consciência humana ou social.

Anônimo disse...

Onde está o repúdio público por parte dos movimentos feministas brasileiros?

aiaiai disse...

A AlmapBBDO é a agência da VW do Brasil.

Eles estão no FB http://www.facebook.com/pages/AlmapBBDO/105282186176598

e no twitter

https://twitter.com/#!/almapbbdo

e o e-mail deles é

almap@almapbbdo.com.br

Anônimo disse...

Luis, meu c* que propaganda não tem ideologia/viés e só quer vender. Se não tiver, não sei pq ter tanta aula de semiótica e de propaganda ideológica no meu bacharelado de pub e prop.

Anônimo disse...

Vim deixar meu depoimento.

Eu era traumatizada com direção, pois diversas vezes meu pai, bêbado, assumiu a direção, e né, fez m*rda, estragando muros e seu próprio carro. Minha mãe que tem habilitação, nunca dirigiu na vida em cidades, mesmo renovando.
Eu comecei a aprender com homens, tio e primo, e observando meu pai, a pessoa mais prudente do mundo, quando 'bem'. Na auto-escola, meu aprendizado foi com uma mulher, bem louca, que me ensinou muito a estar sempre alerta.
Hoje eu dirigo muito bem, modéstia a parte. Mas sou 'reclamona', explico: xingo qq gênero que faça barbeiragem.
Moro em São Paulo, e apesar do fluxo grande de veículos, acho as pessoas no geral bem folgadas e descuidadas. Os piores são os homens, pois eles literalmente jogam o carro em cima de você, principalmente se for condutorA. Já passei por diversas situações assim.
Mas nada se compara ao trânsito gaúcho. Sou de lá e posso afirmar: não existe gente mais violenta no trânsito. Eu tenho PAVOR de pegar um taxi por lá, tenho sensação de morte iminente, pois eles abusam violentamente da velocidade.

No geral, concordo com a aiaiai e a Niemi, mulheres moderam na velocidade, obedecem mais sinais de trânsito e geralmente estão alertas em tudo. Meus parentes homens, mulheres, e todos meus amigos homens me elogiam bastante. Só tive uma multa por excesso de velocidade pq um babaca saiu de um cemitério a beira da rodovia em alta velocidade e eu acelerei para desviar, pq seria um estrago feio.

Se alguém me xinga ou me critica por inveja, eu digo mesmo, ironicamente: eu sou mulher macho (sendo irônica, né, nenhuma referência a nada).

Simone, um recado: não é porque vc nasce mulher vc é péssima motorista. Tira isso da sua cabeça. Talvez vc não tenha paciência para dirigir, ou seja ansiosa, ou não tenha muito 'reflexo, sabe? Trabalhe isso em vc, pq tudo se aprende nessa vida.


lilly

Anônimo disse...

Via a Tati Leutwiler postar aqui e tomei coragem de finalmente escrever nos comentários (oi Tati, é a Linha aqui).

Eu tirei minha carteira entre 2010 e 2011 já com 22 anos. Nunca tinha sentado atrás de um volante antes, pois meu pai nunca me quis ensinar a dirigir e minha mãe não tem carteira. Tive todas as minhas aulas de direção em uma auto-escola e posso dizer que foram horríveis.

Meu professor, além de machista, estava para se aposentar, então não tinha a mínima paciência para ensinar, nas 2 primeiras aulas queria sair chorando de dentro do carro, vontade de desistir foi inacreditável, mas sempre fui persistente e continuei indo. Consegui tirar a carteira com o que eu chamo de 'saber andar com o carro', o que é muito diferente de saber dirigir.

Já com a carteira em mãos resolvi sair de carro com o meu pai um dia, vejam bem, uma semana depois de ter tirado a carteira, o MEU carro, e passei a roda muito perto da guia a raspei a calota. escutei horrores por dias seguidos, de como não prestava para fazer isso, de como mulher não sabe nada sobre volante. Nunca mais dirigi. Carro na garagem, e eu indo de metro lotado para o serviço. A idéia de ligar o carro é apavorante para mim, minha mãe que liga ele para não deixar estragar.

Agora a pergunta é: se eu tivesse alguém que me ensinasse de verdade a dirigir minha história seria essa? Para mim é óbvio que não, para começar que eu já iria para a auto escola com boas noções de direção, já que meu pai começou a dirigir aos 13 anos e faria o mesmo comigo.

Mas eu vou pagar umas aulas para pessoas com medo e não vou desistir! Virou quase uma questão de honra.

M disse...

Já vi homens e mulheres dirigirem muito mal, mas o que eu nunca vi é mulheres saindo do carro para agredir o outro motorista, perseguindo pelo trânsito quem teve a ousadia de dar uma fechada nelas,gritando barbaridades pela janela... E isso pq supostamente somos nós as histéricas...

Anônimo disse...

Minha história não é muito diferente da colega aí de cima, exceto que minha mãe sabia dirigir e ensinou meu irmão - pq meu pai não tinha paciência com niguém mesmo - mas nunca me ensinou. Levei ANOS relutando em dirigir, saía muito pouco de carro e quando saía, sofria pacas. Na minha cabeça, o critério para definir quem é bom motorista era o mesmo desses alunos aê da Lola: tudo bem cometer barbaridades por execesso de velocidade, bebedeira, etc, mas deuzolivre deixar o motor morrer na arrancada. Por incrível que pareça, só passei a enfrentar o medo e a torcida contrária quando um dia, no carro com meu marido em meio ao trânsito congestionado, vi um cara no nosso lado deixar o motor morrer por "barberagem" e ele não pareceu ficar nervoso, nem ninguém pareceu perceber. Daí caiu a minha ficha que tudo bem eu errar, fazer "barberagem"- porque TODO mundo faz, até os homens, os naturalmente "bonzões", né. E que eu seria criticada por dirigir mal apenas por ser mulher, mesmo que eu cometesse os mesmos errinhos que eles. Moral: passei a dirigir, fiquei mais segura, pratiquei mais, me tornei mais hábil e: tô nem aí pro que dizem. Concordo que a pressão em cima da mulher é terrível, principalmente das mais jovens e inexperientes. Dias desses vi uma moça ouvindo uma gracinha de um cara que, aparentemnte, era seu conhecido, justamente quando acabava de balizar e sair do carro. O cara criticou o modo como ela estacionara e estava se achando muito engraçado deixando-a "brabinha" com a piadinha. Fazer o quê...

O pior é que, de acordo com minha percepção, quem mais faz m* no trânsito é homem jovem. Garotos "costuram", cortam a frente, aceleram quando no sinaleiro, dirigem com aquele som alto horroroso, seguram o volante com uma só mão enquanto o outro braço vai fora da janela, reclinam aquele banco até a cabeça desaparecer atrás do painel... dá uma agonia só de olhar... Acho que pra homem a idade mínima pra dirigir deveria ser aumentada pra 25 anos, pq antes disso a gurizada é muito imatura e sem noção, confundem mesmo dirigir com pilotar ou fazem da direção uma forma de aparecer. Desastre total!

Stefanie disse...

Meus pais sempre tentaram dar uma educação igualitária, mas nem sempre conseguiram.
Meu irmão dirigia desde os 16. Eu só fui pegar num carro e fazer mais que tirar da garagem com 25, após juntar dinheiro para tirar minha carteira de motorista. Simplesmente porque não achava certo sair dirigindo por aí, com pai do lado e tudo, sem carta. Se eu batesse o prejú não era meu, não era eu que
Ainda hoje, com namorado paciente ao lado, também não me aventuro a altas viagens. Porque o carro não é meu. Simples assim.
Mas só porque eu não tenho dinheiro não quer dizer que não saiba dirigir.
Quer dizer que não tenho prática - o que faz a metade da habilidade ao volante.
Odeio quando ouço pessoas dizendo algo do tipo "tinha que ser mulher pra dirigir mal assim", principalmente quando são mulheres. A pessoa leva uma dúzia de fechada e buzinada no caminho, mas ainda encana quando nota que uma delas veio de uma mulher...
Essa pressão idiota faz mal. Porque parece que eu não tenho que dirigir só para mim, tenho que dirigir lindamente, para todos e por todas, desde a primeira vez... Isso é o que dá o nervoso, não trocar a marcha e pisar na embreagem.
Ah. Por sinal. Minha mãe estaciona divinamente e de primeira. È meio perdida com mapas, mas isso não tem nada a ver com direção...

Maicon Vieira disse...

Anônimo 3 DE MAIO DE 2012 18:41

Está de brincadeira? Sugeri que idade mínima para homem dirigir deveria ser 25 é uma grande bobagem. Creio que a pontuação na carteira serve para impedir que essas pessoas não possuam em mãos a carta por muito tempo. Além disso, você acha mesmo que essa gurizada aí que você cita possui carteira?

Maicon Vieira disse...

isa

Da mesma forma que uma mulher fica indignada quando qualquer qualquer pessoa diz "só pode ser uma mulher", um homem fica quando dizem "só pode ser um homem". Não é nada fofo.

yulia2 disse...

Da mesma forma que uma mulher fica indignada quando qualquer qualquer pessoa diz "só pode ser uma mulher", um homem fica quando dizem "só pode ser um homem". Não é nada fofo.
____________________

pfff, em que situação dizem que só podia ser homem??? estou curiosa agora....

Maicon Vieira disse...

yulia2

Segundo a guria citada, o pai dela diz sempre isso quando um/uma motorista faz besteira e ela acha fofo.

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Acho que depende de nós mulheres mudarmos esse quadro, porque infelizmente, quem está na vantagem não vai fazer um dedo pra mudar isso, não é conveniente.
Infelizmente na nossa sociedade o que mais tem é ditado popular, discursinho barato transvestido de ciência pra colocar o que é bom como sendo algo que somente os homens ter acesso como dirigir, ter mais liberdade, cargos de liderança,...

Anônimo disse...

É, tem razão, foi bobagem. Deveria ser 30 anos.

Flavio Moreira disse...

Bom, eu não dirijo. Mas sou carona, bastante, de muita gente. 99% das pessoas com quem ando de carro são mulheres e 100% delas são excelentes motoristas. Algumas xingam os barbeiros, mas acho normal, porque mesmo sendo carona e não dirigindo também reclamo - normalmente digo que a pessoa comprou carteira ou que a seta era opcional quando a pessoa comprou o carro. Mas isso vale para qualquer um que faça uma barbaridade no trânsito. Para mim, desrespeito e falta de educação não escolhe gênero.
Mas arrogância no trânsito parece sim, ser prerrogativa masculina. Como tem cara grosso e mão pesada no trânsito de Sampa e que ainda se acha no direito de ter razão, mesmo estando totalmente errado.
Voltando aos motoristas com quem pego carona, o único homem da história não presta atenção no que acontece à sua volta. Parado no farol é capaz de avançar o sinal só porque o carro da frente fez o mesmo e ele não percebeu que o sinal ainda estava vermelho! E vem com a desculpa que se eu dirigisse não conseguiria prestar atenção em tantas coisas! Pois em estrada já tive que avisá-lo que havia uma pessoa atravessando a pista a uns 200 metros, porque ele simplesmente não conseguia enxergá-la! Outra coisa que ele faz é ignorar lombadas e valas. Eu digo que ele dirige com ódio do carro.
Já quanto aos arrogantes e mal-educados do trânsito, já vi muitos com essas picapes esportivas enormes se achando os maiorais, ou então com carrões importados - como se dissessem "danem-se os outros porque tenho dinheiro e pinto". Para mim, esses sofrem da "síndrome do pau pequeno" (desculpem-me pela vulgaridade, mas acho que babacas merecem esse tipo de tratamento).
Ótimo post, Lola, as usual!

luis disse...

Drica,
Minha opinião não pretende isentar ninguém de nada, apenas pontuei que a propaganda está bem afinada com o machismo do país e isso fica claro com a quantidade de mensagens de gente aqui dando exemplos de pai, namorado, marido etc reproduzindo exatamente o que a propaganda explora. Todo mundo sabe (e exemplifica aqui mesmo) que carro está associado a poder, "macheza", aventura, potência e outros atributos supostamente masculinos. E tanto é assim que é isso que a propaganda utiliza e vende carro como nunca.
Podemos achar a propaganda babaca (aliás todas as propagandas de carro são, inclusive as que tipificam o homem como o poderoso), escrever cartas, twitter, promover boicotes, etc, acho válido e positivo. Mas o que estou questionando é que tem comentários dizendo que a propaganda não tem nada a ver, que vai ser um fracasso, que o país não é mais assim, etc.

Sobre a questão da ideologia e da responsabilidade social da propaganda (prefiro não personificar os publicitários) concordo com você: é nojento mesmo.

Anônimo disse...

Corrigindo...

Lola, tenho um link bacana do facebook da Biblioteca Nacional =>

http://www.facebook.com/media/set/?set=a.245941245433272.74729.217561081604622&type=3

"Exposição Brasil Feminino"

Muito bonito :)

Bruna C.
(Bruna Campos)

Kelly Moreira disse...

Bah, agora mudaram o título...

Carol M disse...

Mais uma vez a propaganda brasileira mostrando toda sua genialidade, só que ao contrário.

Anônimo disse...

Por isso os homo sapiens são mais evoluídos: enquanto os neandertais só acham que as mulheres não sabem dirigir, os sapiens tem certeza.

Nina Levy disse...

Lola, totalmente fora do tópico:

Vc viu isso? Pintando as unhas da filha de 18 meses!!!! Uma bebê ainda!!

Daqui a pouco as meninas vão sair com unhas pintadas da maternidade, aprender a andar de salto aos 2 anos, usar botox aos 5 anos... Olha, tá difícil!

Lola, totalmente fora do tópico:

Vc viu isso? Pintando as unhas da filha de 18 meses!!!! Uma bebê ainda!!

Daqui a pouco as meninas vão sair com unhas pintadas da maternidade, aprender a andar de salto aos 2 anos, usar botox aos 5 anos... Olha, tá difícil!

http://ego.globo.com/famosos/noticia/2012/05/olivia-filha-cacula-de-flavia-alessandra-pinta-unhas-de-azul.html

nina disse...

"Essa questão do machismo ao volante, me lembra uma cena que era muito comum na cidade onde eu trabalhava.

A mulher ia buscar o marido de carro e sempre que o cara entrava no carro assumia a direção."


Olha, eu SEMPRE vejo isso, todo dia, em todo lugar aqui. Acho ridículo, sabe? E sou a favor de que a matriz da empresa seja contatada sobre o anúncio. Puta distorção das coisas.

Sawl disse...

PARA Anônimo

Os "homo sapiens" que tem "certeza" que mulheres não sabem dirigir pertencem à classe dos "babaquias imbecilis mal amadus" do qual vc faz parte, seu otário!

Allana Gama disse...

Lola, venho sempre por aqui, mas nunca comento, dessa vez lembrei de um filme que voce pode curtir!

http://www.youtube.com/watch?v=Khl3TreymgY&feature=relmfu

Ai está a primeira parte!
Abração!

Anônimo disse...

Pq Neandertais? Sem querer vc tá ofendendo os nossos ancestrais, pois na época deles ñ existia o machismo. Cadê a antropóloga Maria nestas horas?

LisAnaHD disse...

"Uma propaganda como essa, ela reflete o país que vivemos."
3 de maio de 2012 17:01

>>>É certo que a propaganda reflete a sociedade. Propaganda sarcástica assim, no caso contra mulheres, é veiculada somente se a mulher não tiver voz ativa, i.e. poder aquisito, pois a propagandas visa a quem tem o dinheiro.

>>>Um exemplo foi o que aconteceu há menos de um ano nos EUA... um banco começou a cobrar uma taxa de serviço e não durou dois meses, pois uma moça botou a boca no trambone via twitter ou facebook ou o que o valha, angariou assinaturas e 1-2-3 o banco anunciou que estava cancelando a tal taxa mensal que na verdade nem era muita coisa... saiu na Time Magazine e a moça nem nome de peso tem. Meu marido passou 15 minutos no telefone pra reclamar de míseros 3 centavos na conta do cartão de crédito... o telefonema foi grátis e o propósito foi apenas fazer valer seus princípios e não pelos 3 centavos em si. De outra feita uma ou duas vezes foi veiculada uma propaganda que desagradou às mães americanas... botaram a boca no trambone e 1-2-3 as maiores redes de TV tiraram a propaganda do ar e não se fala mais no assunto a não ser em faculdade de comunicação, marketing.

>>>Por que nos EUA a coisa funciona e no Brasil não? Porque o SISTEMA permite que as pessoas (CLIENTES) defendam seus direitos e seus interesses. O ser humano é o mesmo em todas as partes do mundo... o que muda é o SISTEMA. Dr. Deming tinha razão e continua tendo depois de décadas falecido.
on Dr. Deming
http://en.wikipedia.org/wiki/W._Edwards_Deming

sobre Dr. Deming
http://pt.wikipedia.org/wiki/W._Edwards_Deming

============

"Obviamente, não foi nossa intenção causar qualquer tipo de desconforto a quem quer que seja, porque sabemos que conquistar a simpatia das pessoas é um fator essencial para nosso êxito. A VW é uma empresa de abrangência mundial que faz questão de respeitar crenças, hábitos e procedimentos de todas a sociedade, em qualquer parte onde ela tenha sua base de operação. Contando com sua compreensão, colocamo-nos a disposição. Atenciosamente,
Rodrigo Alves
Central de Relacionamento com Clientes Volkswagen
3 de maio de 2012 16:53

>>>Carta mal redigida. Pelo visto faculdades brasileiras carecem de professores de redação. Qto ao marketing, somente uma empresa imbecil permitiria que um imbecil como esse chegasse ao cargo que chegou, pois não se dar conta de que a propaganda poderia causar algum tipo de desconforto não é apenas ser imbecil... é ser sarcástico qto ao sentimento alheio e nem sequer se retratou! -- A VW Alemanha merece receber uma carta muito bem redigida em alemão, inglês, português pra não deixar dúvida qto ao desagravo. E anexa à carta, o texto do tal Rodrigo Alves.

Anônimo disse...

pessoal, Jutta Dierks é a vice-presidente de vendas e marketing da Volkswagen do Brasil.

de repente, não custa tentar mandar nossas reclamações sobre a propaganda diretamente para ela...

eu tentaria no jutta.dierks@volkswagen.com.br

LisAnaHD disse...

caramba, a vice-presidente de vendas e marketing da VW Brasil é uma mulher !!!! agora sim a propaganda me parece pior ainda !!!

ah Lola, vc tem olhos verdes? pensei que fossem hazel, mas em verde seus olhos são lindos tb... rs...

Anônimo disse...

Wealthy people have lost the ability to produce anything but trouble. --Bruce P. Barten

LisAnaHD disse...

para LoLa com açúcar e com afeto... dizeres de André Gide, Nobel em Literatura

"É melhor ser odiado por aquilo que você é do que ser amado por aquilo que você não é."

"Acredite naqueles que buscam a verdade. Duvide daqueles que a encontram."

“Tudo já foi dito antes, mas como ninguém escuta, temos de ficar repetindo outra vez e outra vez mais."

Anônimo disse...

Eu queria entender quem são essas pessoas por tras do marketing. Serio, nunca vi tanta imbecilidade num ramo. Não sei como conseguem vender alguma coisa, pois só vejo idiotice na maioria dos comerciais. Eles parecem q não entendem nada dos consumidores, ou então a maioria dos consumidores são zumbis, o q tb pode ser verdade. Um novo comercial q estigmatiza as mulherescomo produto é o novo da GVT, com o Alexandre Borges. A esposa do vizinho é considerada um objeto, um bem de consumo, assim como a tv de assinatura. Poxa... Tá demais.

Anônimo disse...

Acho q a gente tem de escrever logo é pra Iriny Lopes, pra tomar providências tipo a da propaganda da Hope

Anônimo disse...

Povo fala cada besteira, os neandertais tinham um cérebro muito maior que o do homo sapiens, se clonassem um@ del@s a la jurassic park el@ teria o QI maior que 99% do pessoal daqui.

Anônimo disse...

'As melhores motoristas que conheço, são mulheres. '

Mas é claro, primeiro que 'melhores' é um conceito vago e pode ser esticado pra caber no que vc quiser, depois que existe um padrão muito conhecido que quando uma pessoa acredita em uma coisa, tende a prestar mais atenção nos casos que confirmam aquilo e a esquecer os que provam que aquilo está errado.
E por último... sei que ninguém aqui vai ser capaz de entender mesmo mas enfim...quanto menor o universo menos verdadeira é a estatística.
ass: zé pembão.

Márcia Pontes disse...

As seguradoras adoram neandertais, esses parentes de pensamento mais próximo dos símios antropóides porque são eles que as enriquecem, que se envolvem em acidentes graves, com fatalidades. Seguradoras adoram neandertais porque o seguro para eles é mais caro e mais barato para a mulher que dirige porque elas quando se envolvem em acidentes é de pequena monta, coisa leve. Porquê será que quando os neandertais querem vender carro anunciam: CARRO DE MULHER! Aham, vai nessa! Só falta dizer que neandertais tem mais neurônios que as mulheres. Mas eles precisam mesmo de mais neurônios e ainda assim nem chegam perto.

♪Sueli Alves♪ disse...

Super me identifiquei com o post.

Tirei a carta e 20 dias depois bati o carro pq não estava acostumada com direção hidráulica, já que não tive o privilégio de ninguém me emprestar carro para treinar, que é o que acontece com a maioria dos homens mesmo antes de irem para a auto-escola.

Depois de 3 meses de enrolação do seguro para um conserto simples, pegue meu carro e devolta, e como não tinha prática, colecionei vários arranhões na lataria do meu carro - arranhões que causam COMOÇÃO NACIONAL - Todos - HOMENS - Sempre são "solidários" e me fazem colecionar mil números de funilarias, como se eu não soubesse como procurar por isso. Quando eu realmente precisei de ajuda, quando comecei a dirigir, pois não tinha noção nenhuma, quem me ajudou? MULHERES.

Hj eu dirijo até na Marginal Pinheiros. Ah, e as auto-escolas não ensinam NADA, só a colocar o carro pra frente, e fazer baliza.

Luisa disse...

Já cobrei no facebook (https://www.facebook.com/volkswagendobrasil) uma retratação publica. Vamos ver o que respondem

Anônimo disse...

LisAna, mas vc é uma enciclopédia de citações do goolge!!!

A pessoa que não lê e quer passar por culta se entrega ao escrever "Andre Gide, ganhador do prêmio Nobel de literatura". É indispensável dizer o óbvio.

Eva disse...

A propósito, seguem os dados pra quem quiser reclamar no Conar também:

Jornal Bom dia - ano 7 no. 2.345
29/04/2012
Página 21

Link da versão online, onde o anúncio também foi veiculado: http://www.redebomdia.com.br/flip/jundiai/2012/4/29/index.html

Anônimo disse...

Marcia Pontes disse:
'Só falta dizer que neandertais tem mais neurônios que as mulheres. Mas eles precisam mesmo de mais neurônios e ainda assim nem chegam perto.'

Márcia Pontes, ninguém precisa pensar mais que dois segundos pra concluir que sua pobre frase não faz o menor sentido.
Ora, como sendo um grupo de ancestrais do humano atual, existiam neandertais homens e claro, neandertais mulheres também.
Então essas neandertais mulheres precisariam de mais neurônios pra chegar mais perto das mulheres, sem conseguir, sendo que já são mulheres?
Boa sorte na próxima.
ass: zé pembão.

LisAnaHD disse...

Anônimo disse...
LisAna,
É indispensável dizer o óbvio.
4 de maio de 2012 17:31

>>> Sim, é indispensável dizer o óbvio (ululante como Nelson Rodrigues perpetuou no Brasil), é tão indispensável dizer o óbvio que ainda se faz necessário o óbvio já repetido há 2.000 anos, "Amar uns aos outros." ou repetir o óbvio, "Deus ajuda a quem cedo madruga." ou outro óbvio, "Tudo já foi dito antes, mas como ninguém escuta, temos de ficar repetindo outra vez e outra vez mais." (esse de André Gide).

Obrigada por me dar mais uma vez a chance de me expressar... oh! se vc aprecia ou não, é o de menos, pra mim, óbvio... ululante.

Anônimo disse...

kkkkkkkkk essa Anônima* que fica com berisbeles contra a LisAnaHD só dá chance de mostrar como ela, a anônima que provoca, é uma mediocrinlidade (mediocridade + infantilidade), e essa coisa assim é feminista???!!! doi doi doi para o movimento.

*Anônima, pois isso não é característica de Anônimo...
Anônima, de outra categoria

Anônimo disse...

Cara Anônima 17:31
- Você sabe o que é Knook?
- Não, não sabe. Mas poderá aprender e ocupar-se melhor.
http://www.youtube.com/watch?v=igAypsLsddI&feature=results_video&playnext=1&list=PLF5FFE6407685DBCB

Tire o som e veja o vídeo e depois veja o vídeo com o som ou vice-versa (isso ajuda o aprendizado).
Nukinha

Anônimo disse...

"If your desires are not extravagant, they will be granted."

MartinsPF disse...

Ouro para a Argentina, Lola, olha só:
http://www.youtube.com/watch?v=73q2dUNwh6I

REinaldo disse...

Interessantes os comentários
Posso falar só por mim . tenhos duas irmãs que dirigem muito bem e eu nunca consegui ter o mínimo de habilideda ao volante Aliás detesto carro e direção Não tenho nenhuma coordenação motora pra dirigir .
Nem carrinho de supermercado eu pego se for grande porque teve um dia que consegui bater um numa gôndola
Sei lá , mas acho que tem pessoas que já nascem com talento pra dirigir , ter golpe de vista , noção espacial e outras nem com todo o custo conseguem .
Acho as pessoas devem sim superar seus limites, mas saber aceitar alguns limites é essencial

Patty Kirsche disse...

Puxa, uma vez eu ia entrar numa via, a preferência era minha. O condutor que deveria ter me dado a preferência (havia um triângulo com a base pra cima na frente dele) me chamou de "vaca". Sim, bem agressivo mesmo, pelo mero gosto da destruição. Só não entrei na justiça contra ele pq não tinha testemunha, mas acho que não se deve deixar pra lá esse tipo de conduta. Eu acho que essa cultura toda envolve duas questões. A primeira é a rejeição de tudo que é feminino, logo a forma como mulheres dirigem, com cautela, é rejeitada. A segunda é a valorização de tudo que é masculino. Então não é que dirigir correndo e tudo mais é legal, mas ser homem é legal. E como sempre rola um prazer especial em agredir mulheres...

Patty Kirsche disse...

Ah, e meu carro é VW... Quando chegar a hora de trocar, não vou mais querer VW, não... Já tinha visto umas propagandas velhas machistas, mas sabendo que tem várias novas... Ah, não sou mais cliente deles de jeito nenhum.

Walter Tonel disse...

vamos dar um desconto.. Os homens exigem demais das mulheres.. querem que as mulheres dirigem igual aos homens?.. o que seria das oficinas se não fosse as mulheres.. né?