domingo, 15 de abril de 2012

SOBRE INSEGURANÇAS, OVOS E TOMATES

Um dia antes da minha palestra no Rio, recebi um email de uma leitora querida. Apesar da boa intenção da moça, esse não é o tipo de mensagem que você manda pra alguém antes de uma palestra. Ela contava que havia muitas pessoas que me odiavam, que inclusive me conheciam pessoalmente (no Rio? Impossível! Fazia mais de vinte anos que eu não pisava lá), que eu era uma ególatra (acertaram a rima, pelo menos: chocólatra), e que eu havia negado apoio pra alguma causa delas (outra mentira –- nunca recusei nada, faço o melhor pra ajudar, divulgo no twitter, publico guest post, só que infelizmente tem vezes que eu, completamente sem tempo, não consigo responder emails). Respondi pra querida leitora que é assim mesmo, que não se tem controle sobre o ódio dos outros, e que, à medida em que se vai ficando mais conhecida (sendo que não tenho nenhum devaneio acerca da minha fama: sou uma sub-sub-sub-celebridade, lida por um grupinho de pessoas na internet), a gente ganha admirador@s, mas também ganha desafetos. Normal. Não vou deixar de escrever ou de dar aulas e palestras ou de fazer tudo que eu quiser fazer porque tem gente que não vai com a minha cara, né?
Mas pouco depois recebi dois tweets, quase ao mesmo tempo, ultra meigos: um de um rapaz que escreveu “Owww querida, te vi pela primeira vez no vídeo do debate com o Lobão. Te achei tão fofa! :D Daquelas que da vontade de abraçar!” (eu respondi que pessoas gordas são realmente abraçáveis, e é verdade –- pergunte pra uma criança se ela não adora abraçar gente cheinha), e de uma moça que disse: “Sonho: a Lola palestrar lá na minha faculdade e eu poder dar nela um grande abraço de agradecimento por tudo que ela me acrescentou”.
Ah, fiquei muito feliz e decidi contar pro maridão, já que eu havia lido o email da leitora pra ele também. Sobre o primeiro, do rapaz querendo me abraçar, o maridão gritou “Sai pra lá, Mané!”. Sobre o segundo, ele só fez “Ahhh”. Aí seguiu-se este diálogo:

- Viu como tem gente que gosta de mim?
Ele, olhando pro gato Calvin: - Claro que tem, minha flor.
- Eu vi você olhando pro Calvin. E o Calvin pode não ser gente, mas ele vale mais que muita gente. Tô ansiosa, amor. Você acha que vão jogar tomates em mim lá na UFRJ?
- Com o preço que tá o tomate?! Pode esquecer.
- E ovos? Podem jogar ovo em mim?
- Ovo tá mais caro ainda! Tomara que joguem ovos! Leva uma sacolinha pra recolher alguns.

Claro que correu tudo muito bem na UFRJ, conheci pessoas incríveis, fiz contatos acadêmicos importantíssimos, e ainda ganhei brownie e desenhos. Mas na véspera eu tava carente e insegura (talvez porque ainda não tivesse acabado de preparar minha apresentação).
Se ano que vem alguém me convidar pra dar uma palestra na páscoa, espero que vocês joguem uns ovinhos de chocolate em mim, tá?

102 comentários:

Thays Mossi disse...

O dia que tu aparecer por Porto Alegre eu também vou querer te dar um abraço. E já registro a nota mental pra te levar um chocolate, hahahaha.

Gabriela disse...

Eu preparo uma chuva de ovinhos de chocolate hidrogenado (as goda pira) encapadinhos de aluminio colorido em você se vier para o RS!

Joyce disse...

Lola, eu fui nas suas duas palestras no Rio de Janeiro, cheguei cedo, fiquei até o finalzinho e não tive coragem de falar com você. Levei até máquina fotográfica mas estava com tanta vergonha! haha
Espero que você venha mais vezes, adorei te ver e ouvir. Você é realmente uma inspiração, encho o saco das poucas pessoas que conheço falando de você hahha
Parabéns!

Carol NLG disse...

Lola, não peça pra jogarem ovinhos de páscoa não!! Quebra!

Teresa disse...

Pelo recepção que te fizeram no IFCS UFRJ, se aparecesse alguém atirando ovos ou tomates em você, o restante da plateia sairia em sua defesa. E essa pessoa só não sairia de lá cheia de hematomas por que aposto que você iria interceder por ela.

Maria disse...

A Teresa tem razão!


"...e ainda ganhei brownie..."
Hohohohoho. Fico toda feliz quando vejo que você lembra :3

Lorene disse...

Lola, fui na sua palestra no IFCS e, assim como a Joyce, fiquei com vergonha de tietar! Mas pode deixar, na próxima vez que vc vier ao Rio, vai ter uma GRANDE barra de chocolate te esperando!

Anônimo disse...

Lola,
gostaria muito de ter ido,mas não pude(total falta de tempo).
Mas um amigo foi e adorou!
Quando voltar para cá,faça palestra nas outras universidades como a UERJ,UFF e PUC. Aposto que muita gente vai amar!

disse...

lola, leio vc assiduamente, mas nunca deixei um comentário aqui. acho que está na hora. digo com clareza que a leitura do seu blog é fator indiscutível em mudanças importantes na minha vida, e eu te agradeço por isso. então, tb sonho que vc apareça aqui em goiânia para dar uma palestra! vou te abraçar e pedir pra tirar fotos, e depois ter o maior orgulho em dizer que conheço a lola pessoalmente. e, ah, sim, claro, vou te levar um chocolate belga delicioso!
aproveito pra te pedir uma coisa: vc não teria uma bibliografia básica sobre feminismo? eu já colhi alguns título aqui mesmo no blog, mas vc não teria uma listinha? acabei de comprar "a dominação masculina", do bourdieu. bom, minha querida, um abraço apertado! e mais uma vez, obrigada aos montes!

Kazi disse...

Lola, eu sonho com o dia que vc virá a Belo Horizonte. :)

LisAnaHD disse...

una ensaladita con huevos cozidos y tomates, aceite de alta calidad, ajo, cebolla, rabanaditas de queso muzzarela me parece algo requetebueno, che.

LisAnaHD disse...

LoLa, me pergunto qdo é que nos EUA os fabricantes de chocolate vão abraçar a ideia de Ovos de Páscoa! Até um tempo atrás, panetone era coisa rara e cara por aqui, até que supermercados americanos descobriram que há bom mercado pra a iguaria e passou a importar e a vender por um preço bem melhor.

E agora então, minha nossa! A gente compra um panetone de 750 gramas da Bauducco por U$6(seis) e até mesmo U$2,50 logo após a Páscoa. É que a Bauducco foi vendida para a SunMaid, companhia americana, e o preço vai de encontro ao que o consumidor americano vai pagar.

Mando um panetone prati? Ainda dá tempo de pegar bom preço... sei lá, talvez seu negócio seja chocolate mesmo e nada a ver com panetone, né? E se vc recusar meu oferecimento, vai dar um gostinho doce a quem implica comigo marcando presença aqui... é como não tenho problema com rejeição, continuo na boa! XoXoXoXo...

Anônimo disse...

lol Since when panetone is a delicacy?

Countess

Sara disse...

Tenho certeza que vc tem um numero imensamente maior de gente que te admira, do que gente que não te entende e rejeita.
Se um dia tiver oportunidade irei te ver em uma dessas palestras.

lola aronovich disse...

Pô Sarah, que maldade com a LisAnaHD! Primeiro que ela já comenta no blog faz um tempinho, muito antes de me dar qualquer coisa de presente. Segundo que, quando ela comenta algo muito errado (como, por exemplo, Spike Lee ser um cineasta de filmes de ódio, ou o Silvio Koerich original ser uma ótima pessoa vítima dos sanctos), eu chamo a atenção. E vcs podem fazer o mesmo! Os comentários colocados aqui (e os posts também, lógico), todos eles, são para ser rebatidos, discutidos, criticados, elogiados, enfim, devem gerar um diálogo. Sempre com educação. Em geral, a LisAnaHD coloca vários links, alguns deles até interessantes.
Repetindo a política de deletar comentários: se xingar/insultar/ser estúpido com algum comentarista que não seja um troll, eu deleto. Sou bem mais tolerante com insultos a minha pessoa, mas, dependendo do tom e do nível, também deleto. Trollls que já floodaram (ou seja, repetiram dezenas de comentários) aqui alguma vez -– não tem mais vez. Nunca mais. Troll que vem aqui só pra xingar ou criar arruaça (fugir do tópico, por ex), estão fora. Gente que parece ser mascu sancto (tipo, que assina com “... da Real”) não merecem escrever neste espaço. E gente chata e sem noção que posta dezenas de comentários agressivos, eu me canso e deleto. Por exemplo: o desert eagle alguma coisa que apareceu semana passada. O cara era claramente um mascu, só veio falar mal das feministas, mas eu até aceitei os primeiros 8 comentários. Só que os 28 que vieram depois eu achei por bem deletar, porque o sujeito era desrespeitoso e repetitivo.
Nada disso se aplica a LisAnaHD, que nunca é desrespeitosa com ninguém. Aliás, ela é boazinha até com os trolls!
E sobre me mandar chocolates ou livros, bom, eu me vendo fácil, fácil. Ha ha, o que alguns quilos de chocolate não fazem? Não, sério: mesmo na época que eu quase nunca deletava comentários (primeiros 3 anos do blog), eu tomava cuidado pra deletar comentários que atacavam leitor@s.

lola aronovich disse...

Ô Joyce querida (e outras também), por favor, não tenham vergonha de falar comigo ou tirar fotos! Imagina, eu fico muito feliz com o carinho. Vcs não estão atrapalhando! Tá? Podem vir sem susto! (e isso inclui vir falar comigo na rua, no supermercado, na fila do cinema, como foi outro dia... Sei lá, se me reconhecerem, venham falar comigo. Quer dizer, só as pessoas legais. Não faço nenhuma questão de conhecer troll pessoalmente!).


Ah, Teresa, que amor! Obrigada, é verdade. Sabe que outro dia a Dri no Twitter achava que eu seria “atacada” (obviamente não fisicamente mas verbalmente) na palestra na Faculdade de Direito de Franca, porque, afinal, faculdade de Direito numa cidade conservadora, iria ter resistência. Mas não teve. E desde que comecei a dar palestras, nunca aconteceu nada de errado. Lógico, há discordâncias, há questionamentos (e na aula inaugural na UFRJ havia uma certa tensão no ar), mas tudo na maior paz. E isso que eu sei de gente que diz que me odeia e já foi ver alguma palestra e não abriu a boca. Então... Na internet é fácil ser anônimo e troll. Na vida real é beeeeem mais difícil. Ainda bem.

lola aronovich disse...

Gê, um monte de gente já me pediu uma bibliografia básica sobre feminismo! Tô devendo mesmo, gente! Tô super na dívida com vcs. Vou fazer assim que tiver tempo. O problema é que talvez isso seja só em julho. Mas todo mundo já leu O MITO DA BELEZA, da Naomi Woolf? Leitura obrigatória!


Gabriela, me chama pra dar palestra no RS que eu vou. Até agora tenho recusado pouquíssimos convites. Só quando bate data mesmo (por exemplo, tive que recusar dar uma palestra pros Correios da Paraíba porque caía na mesma semana da Faculdade de Direito de Franca). Mesmo que seja cansativo às vezes (porque evito ao máximo cancelar aulas na UFC, então marco dias em que eu não dou aula, e, claro, é vapt vupt, vou e volto), participo das mesas redondas e palestras com a maior alegria. É gratificante. E é muito gostoso sentir o carinho e o interesse do pessoal.

lola aronovich disse...

Obrigada pela oferta de Panetone, LisAnaHD! Mas... não gosto de panetone. Odeio passas, pra começar. E já provei panetone de chocolate (chocotone?) mais de uma vez, mas não gostei. Porque tem o mesmo cheiro enjoativo do panetone tradicional. E também, prefiro bolo molhado muito mais do que seco. Brownie é meio molhado, né? Enfim, brownie é de chocolate. Daí pode tudo. Menos chocolate branco, que não é chocolate.


Anônimo das 5:26 que escreveu criticando a Sara, preste atenção que quem quis me comprar (tenho certeza que ela falou brincando) pra não ter os comentários apagados ao insultar a LisAnaHD foi a SaraH, não a Sara (que é outra comentarista antiga, ex-Denise, né?).

Joyce disse...

Ah Lola, obrigada pela resposta! Na próxima vez que você vier aqui no Rio, eu falo contigo, com muita vergonha, mas falo! rs
E eu concordo que rolou uma tensão na aula inaugural, mas pensei que poderia ser um exagero meu. Parecia que certas pessoas lá não estavam entendendo exatamente o que estava sendo discutido ou apenas tinham umas ideias meio estranhas mesmo. Por exemplo, o único cara que falou no microfone, não falou nada demais - na verdade, pra mim ele não disse nada com nada - e todo mundo bateu palmas. WTF? Não entendi mesmo, rs
Ou naquele momento que se falava da desvalorização dos professores, que foi bem rápido, e umas pessoas já foram falando que isso não existia, que eles não achavam isso. Poxa, claro que nós ali não concordamos com isso, mas que existe, isso é indiscutível! É que nem o próprio machismo, que desvaloriza a mulher: não é porque não concordamos, que ele não existe. Seria bom se fosse assim, né?
Enfim, me empolguei aqui. Nunca comentei, rs
Beijos!

Dri Caldeira disse...

Lola, vou confessar uma coisa aqui pra todo mundo, pq a essa altura do campeonato, tem gente que me odeia, tem gente q gosta de mim e tem gente que me tolera, portanto, não tenho mais pudores. Já não os teria, pq pudor é uma palavra que apaguei do meu vocabulário faz tempo, e sou bem mais feliz desde então. Eu leio vc tem uns 18 meses aproximadamente. Tomei coragem tem quase um ano pra postar algum comentário, justamente por ser como sou e temer arrumar confusão com alguém, pois vc parecem bem unidas. Pois bem, lia as coisas que vc postava encantada com tudo! Finalmente, alguém falava minha língua, ainda que de forma bem mais educada. E vc é realmente uma santa, e esse email mal educado, grosseiro e beócio q vc recebeu comprova isso, pq tem umas comentaristas aqui que eu vou te contar, tem que ter muita paciência e boa educação e eu felizmente não possuo ambas. Bem, o que eu queria confessar é que, um dia, já tendo feito comentários em algum post, descobri que vc é argentina e... EU ODEIO ARGENTINOS!! Não por causa do futebol, eu sou mau educada, não burra, mas quando eu tive minha empresa tive vários clientes argentinos e ô povinho arrogante e preponte!! Penei horrores com esses caras que sempre me olhavam de cima, não por ser mulher, mas por ser brasileira. Até que um dia eu quebrei o pau com um da equipe e falei: é o seguinte, aqui é minha empresa, quem manda aqui sou eu! Pode sair agora daqui e levar toda sua carga. Vc tem 2 horas pra tirar tudo!! Pegeui os contratos que tinha com ele e rasguei, pondo msm um ponto final naquele sofrimento. Pois o nojento ficou pianinho, pediu desculpas disse que andava nervoso e nunca mais levantou a voz pra mim ou criou algum problema. E eu carreguei essa imagem péssima dos argentinos, viajava p/ Sta. Catarina e sempre tinha problema com algum argentino de férias. Daí me aparece vc, que já se declarou brasileira, que só nasceu lá. Eu fiquei pensando que tudo não passa de pré-conceito, preconceito, vaidade e intolerância gratuitas. Agora, amo vc de paixão e já não tenho mais essa má vontade com os argentinos não. ~E o Pelé continuará a ser o maior de todos os tempos!!~

Sara disse...

Oi Lola não fui eu quem criticou a LisanaHD não, e mudei meu NICK faz tempo porque os trolls copiaram a imagem e o nick que eu usava que era DENISE, e começaram a escrever comentários idiotas em meu nome, por isso mudei a foto e o Nick para Sara, embora esse não seja meu nome verdadeiro.

Quel disse...

Seu marido parece o meu, hehehe!

Beijo

Li disse...

Lola, você é muito mais querida do que imagina. No dia da sua primeira aula na UFRJ eu tinha acabado de ir pedir demissão e cheguei atrasada, Foi corra para ver a Lola, corra. Sendo que nem moro no Rio. Quando eu cheguei você já tinha começado, aí eu sentei bem longe, percebi que ninguém estava tirando foto, e morri de vergonha, mas tirei um monte (de tietagem e pra mostrar pro meu marido que não pode ir), mas as fotos ficaram ruins porque eu estava muito longe. Enfim, eu gostei tanto de te ver, eu e e posso afirmar que os outros colegas que estavam lá também gostaram. Beijos, o seu trabalho muda a vida de muita gente de uma forma muito grandiosa, seja pra essas pessoas, seja pros que estão à sua volta. Parabéns!

Fernanda Mychelle disse...

Uma coisa é fato, tu é completamente abraçável e nos inspira mto. Um dia quero fazer mto mais pela causa e vou me preparar bem p isso!

LisAnaHD disse...

Anônimo disse... 15 de abril de 2012 17:19
lol Since when panetone is a delicacy?
Countess
>>>Dear Royalty,
Not a delicacy, but a novelty for the American market. Can you distinguish the diference between delicacy and novelty?

LisAnaHD disse...

LoLa, eu não sabia nada sobre os argentinos até qdo tive o primeiro namorado argentino e depois o segundo e... uns e outros mais... todos porteños por supuesto... y todos fueron buena gente conmigo, LoLa. Después también compartí un apto. con uma argentina porteña, bonita, culta, charmosa. Nada tengo en contra la gente argentina y sabes qué? A mí me encanta todo que venga de la lengua española o castellana bien hablada y las palavrotas entonces ay cono me suenan sexy.

Por alguna razón, vos me caiste especial, de alguna forma... a pesar de nuestras diferencias de opinión una y otra vez. -- Y las peleas entre un tachero argnetino y un conductor de autobús!!! madre mia, es muy divertido y dejo un beso para el gran y eterno Maradona.

Ah, LoLa, eu te expliquei sobre o tal Koerich, né? Eu fui naïve, ingênua... qto ao Spike Lee, lo siento, preciosa... pero no lo "trago".

Dessa farofa que estão aprontando aqui no blog entre nós que comentamos, da minha parte já estou no xapralá... realmente não tenho personalidade pra tratar grosseiramente quem faz mal uso da palavra, LoLa. E nem por isso deixo de dar meu recadin... rs.. rs... besito y abrazote no cangote.

LisAnaHD disse...

palabrotas

Anônimo disse...

Pelé maior de todos os tempos? quando zagueiro marcava a três metros de distancia?

Vc's Santista são tudo alienado msm, já falaram isso do Robinho, foi pra Europa e o que deu? Nada

O Neymar contra Catanduvense faz 5 contra o Barcelona toma de 4 só pra conta ficar fácil....

Quem era bom mesmo é Maradona, jogava futebol de força e era rápido e quem é seu sucessor? Messi, outro argentino.

Sou brasileiro mas não tenho esse ufanismo idiota que vc tem não.

kkkk larga mão disso, vai aprender um pouco de futebol.

LisAnaHD disse...

para la persona de las 21:10
El Mejor de Maradona
http://www.youtube.com/watch?v=fenzAHTY7oU

LisAnaHD disse...

Maradona un gamin en or
(subtitulado)
http://www.youtube.com/watch?v=dsoPucnOEiQ&feature=related
Maradona un niño de oro

Anônimo disse...

yes, ma'am. as much as I can tell 'iguaria' and 'novidade' apart.

Can you tell royalty and nobility apart, ma'am?

Anônimo disse...

Brigado LisAna

Olha, brasileiro tem uma sindrome de inferioridade muito grande.

Querer forçar a Barra pra Pelé Santos Dummount...Ayrton Senna, só pra citar os mais tops.

Vão estudar e ver que o Brasil tem coisa boa, mas não é isso o que a midia vende não

Sandra disse...

Pergunta bobinha. E o cara da Herbalife?

Lola, você foi na tal apresentação da empresa dele?

LisAnaHD disse...

Anônimo disse... yes, ma'am. as much as I can tell 'iguaria' and 'novidade' apart. Can you tell royalty and nobility apart, ma'am?
15 de abril de 2012 21:25
>>>I din't ask for the translation, I asked if you could identify the difference in either language.

>>> No, I can not --and repeat I can not-- tell royalty and nobility apart, but am I incorrect in assuming you will teach me?

Anônimo disse...

Olha, brasileiro tem uma sindrome de inferioridade muito grande. 21:33

kkkkkk e bota síndrome nisso e bota grandeza no tamanho da inferioridade.

Anônimo disse...

A única pergunta que eu fiz até hoje e não obtive resposta é porque a Lola não gosta de ser chamada de Dolores. Percebi que ela tem medo e horror desse nome.

Muito estranho rejeitar esse nome tão comum na Argentina.

Anônimo disse...

A Lola não tem síndrome de inferioridade porque ela não é brasileira.

Neuza disse...

Eu concordo com a LisaAnaHD.

O Silvio Koerich original era uma cara bacana que nada tem haver com esse blog fake do Sílvio Fakerich.

A única coisa que o Sílvio verdadeiro fez de errado foi criar e dar poder ao Engenheiro Emerson e ter transformado a Ordem dos Homens de Bem em Sanctos.

Fora isso até que ele era um cara legal.

LisAnaHD disse...

OFF Topic
LoLa, enviei uma boneca bebê para uma menina aí no Brasil e achei estranho que depois de uma semana eu ainda não havia recebido nem uma linhazinha de quem me enviava até dois e-mails por dia. Uma semana mais tarde, hoje, veio a resposta, que a boneca é linda, que ela está feliz com a boneca, e obrigada tb pelo cachorrinho branco, etc. etc. e ela tinha uma pergunta: - A Baby Alive é da mesma cor da Emma?

(a Emma é negra... foi num lojão que vende de tudo por um preço até por vezes irrisório como o casa da boneca Emma... raramente há brinquedo na loja... dei com a boneca e me encantei... perguntei pra duas meninas que estavam lá se elas achavam a boneca bonita e ambas disseram que sim e ficaram admirando a Emma, eu tb fiquei toda de amores com a bichinha).

Bem, minha resposta a se a Baby Alive é da mesma cor da Emma: - Não, vc já se esqueceu que me pediu uma Baby Alive loira de olhos azuis? Então, loira de olhos azuis é sua Baby Alive.

LoLa, qdo eu saí buscando essa Baby Alive, descobri que há em três etnias: negra, hispana, caucasian e perguntei qual a menina queria, pois sei que a hispana fala espanhol e suponho que inglês tb, mas não sei da loira e nem da negra.

A menina é órfã de pai desde os 5 aninhos, é pobre, ativa e inteligente, boa aluna, estuda inglês, música, dança, informática, frequenta escola pública municipal e pelo que eu soube ela é branca... e se preocupou se a Baby Alive tb vai ser da mesma cor da Emma que eu enviei e isso me leva a pensar que é devido à pressão social e estou falando de uma criança. Entender e não concordar, claro.

obs.
E agora a implicância é com seu nome de registro? Claro que eu tenho a resposta na ponta da língua, mas uma vez respondi qdo tomei suas dolores e vc cortou meu barato, entonces... me calo, a pulso!

LisAnaHD disse...

não é pq a pessoa é brasileira que ela sofre de complexo de inferioridade... apenas é comum que pessoas brasileiras sofram do mal e basta ler alguns comentários de gente pegando no pé de outras para nos darmos conta, basta alguém perspicaz fazer sucesso aqui que lá vem as despeitadas (com peitos, porém despeitadas) e argentino é um povo que se sente bem em ser argentino pq a Argentina é um país que pode se orgulhar de nunca ter cedido aos embargos americanos... Perón mandou queimar o milho que sobrava a não exportar para os EUA qdo os EUA quiseram se meter com a Argentina pq Perón tava de conchavo com Hitler... USA botarm um embargo na ARgentina suspendendo a importação de milho, e Perón disse que queimaria o milho então... 1-2-3 e o embargo foi pro brejo e disso o povo argentino sempre se orgulhou, com razão... além de outras coisas tb.

Anônimo disse...

putz, brilhante essa repassada na II Guerra Mundial, aprenderam?

lola aronovich disse...

Ai, ai... Por que respondo a trolls? Bom, não sei se leitor@s querid@s notaram, mas semana passada, nos comentários do blog, apareceram trolls falando de Lady Macbeth e me chamando de Dolores. Notaram? Querem saber porquê? É que algum mascu sancto descobriu que existe uma coisa chamada currículo Lattes, foi lá, e encontrou o meu Lattes. Aí o rapaz deixou, em algum comentário do blog de ódio dos sanctos, o meu nome de registro (Dolores Aronovich Aguero), e uma descrição do meu projeto de pesquisa, que é sobre caracterizações fílmicas de Lady Macbeth. E foi isso. Aí veio gente aqui que não faz a menor ideia de como se escreve Shakespeare (e, quando corrigido por algum comentarista, ainda reage assim: "E eu lá vou saber soletrar o nome dessa bichona inglesa?!") querer falar de Lady Macbeth, enquanto me "insulta" me chamando de Dolores. Ô, trolls que descobriram o currículo Lattes (aberto a todo mundo): aproveitem e descubram outras coisas fascinantes. Por exemplo, no canto superior esquerdo da página inicial existe um campo de busca. Vcs digitam alguma palavra e ela é procurada no blog. Tipo: se vcs digitarem "Dolores", verão que eu já falei que meu nome verdadeiro é Dolores umas 15 vezes. Aliás, Presentinho pra vocês.

LisAnaHD disse...

e na ARgentina nunca houve escravidão negra e o país chegou à potência que chegou sem precisar carregar essa vergonha na sua história... claro que a crise econômico-financeira pegou a ARgentina várias vezes, mas isso é outra conversa.

LisAnaHD disse...

ay Dolores, por mais que vc escrache com esses tipos zé ninguém, ainda assim não desistem!
seu nome completo aparece na rede e nem tem a ver com o Lattes, em todo meus parabéns por mais essa (currículo Lattes).

lola aronovich disse...

Dri, que bom que vc reavaliou seu preconceito contra argentinos! Na realidade, é assim: são os portenhos (ou seja, os naturais de Buenos Aires) que têm fama de serem arrogantes. Inclusive, os argentinos de outras partes do país odeiam os portenhos. Eu não, óbvio, que sou de Buenos Aires e amo a cidade (aliás, nunca conheci alguém que foi lá e não se encantou). Mas meu pai amado, por exemplo, era de Buenos Aires (e toda vez que vou lá me lembro dele)... e ele odiava os portenhos. Enfim. Eu só voltei a Argentina pela primeira vez em 1991, vinte anos depois de minha família chegar ao Brasil. Depois fui outras vezes. Amo Buenos Aires. Amo Montevidéu também. Amo o Brasil. Eu me lembro de ir lá antes da Argentina quebrar, e tava tudo dolarizado lá, e caríssimo. E realmente constantei uma certa arrogância de alguns portenhos. Mas olha, depois da crise violenta que faliu o país, parece que o pessoal vestiu as sandálias da humildade, sabe? Tá todo mundo super humilde por lá. E adoram brasileiros. Mesmo.

Anônimo disse...

Verdade Lola Argentinos adoram brasileiros, principalmente se forem brasileirAs. Mas é sempre pensando naquele esteriótipo de mulher fácil.

lola aronovich disse...

LisAnaHD, pois é, é facílimo encontrar no blog e no google que meu nome é Dolores. Só não coloco Dolores porque faz 44 anos que sou chamada de Lola, então considero que meu nome é Lola, mas nos documentos oficiais aparece Dolores. Não tenho vergonha do nome nem nada, só não estou acostumada com ele. E não gosto, porque me parece um nome super católico, e eu sou ateia. Mas, fazer o quê?... Mudar de nome oficialmente é que não vou.
Sobre o currículo Lattes, toda pessoa brasileira ou que vive no Brasil e que está na universidade deve ter Lattes. É o currículo “oficial”, digamos. Eu nunca tinha ouvido falar nisso antes de entrar no mestrado. Mas no mestrado falam pros alunos pra cadastrarem o currículo no lattes, pra atualizarem com frequência e tal. Ninguém gosta muito do Lattes, dá trabalho pra atualizar, tem campos confusos, mas c'est la vie.

Sobre futebol, ah, eu adoro Pelé E Maradona. Sei que ambos foram gênios e não sei porque temos que escolher um só. A diferença é que eu vi Maradona jogar. Eu era muito nova em 71 pra me lembrar do Pelé jogando, mas me lembro muito bem do Maradona em 78, 82 e 86. E é incrível ver um jogador fantástico desses jogando em tempo real, ao vivo, na sua frente (quer dizer, na TV, mas ainda assim é em tempo real).


Anônimo, não é não. Argentino adora brasileiro, e estou usando brasileiro pra falar de brasileiros e brasileiras em geral. Não tem nada a ver com "mulher fácil". Eles gostam da gente, nos acham simpáticos, gostam do nosso futebol (acredite se quiserem: a rivalidade no futebol é muito mais forte da nossa parte que da deles), adoram as praias do Brasil. E agora que brasileiros tomaram Buenos Aires, porque tá muito barato pra gente, eles gostam ainda mais. Porque Buenos Aires é uma cidade turística. Ah, uruguaios também adoram brasileiros. TODO MUNDO adora brasileiros. É o povo mais amado do mundo. Só quem odeia brasileiro é brasileiro reaça de classe média.

Anônimo disse...

Lola falo isso pq tive experiencias ruins lá, eu posso estar sendo preconceituosa mas passei por uma experiencia de quase estupro lá, pq quando o cara soube que eu era brasileira, (eu e mais duas amigas estavámos numa balada) ele quis me levar pro motel de qualquer jeito.

Acho que ia ser assim fácil pq sou brasileira.

E conversando com outras amigas, elas não tiveram tanto azar que nem eu, mas levaram muitas cantadas, alguns homens depois de saber que vc é brasileira eles ficam mais "ousados" entende?

LisAnaHD disse...

Essa fama da brasileira é geral no exterior... qdo fui à Espanha, nos dias em que fiquei em Madrid, eu soube que as prostitutas mais bem pagas na Europa eram as brasileiras... e na Espanha até havia uma lista de preço para os serviços prestados, lista tipo SUNAB, um brasileiro que morava lá há décadas me disse.

Meu segundo namorado argentino (fanaticamente comunista y los más deliciosamente insoportable que hay en los porteños y lo mejor amante en todos los momentos) me contou que antes dele embarcar pro Brasil a mamis dele recomendou para cuidar-se em não pegar alguma DST pq la fama de la mujer brasileña no viene de hoy... mas comigo ele esteve seguro, pois sempre fui boa moça... i.e. monógama...

Bem, pra vc que diz quase ter sido estuprada en Bs.As., permita-me e perdoe-me o humor negro, mas perder a chance de fazer amor ou ter sexo com um argentino, particularmente portenho, é mesmo lamentável... e o pior é que uma phoda perdida é irrecuperável... LOL...

lola aronovich disse...

Bom, anônima, eu não sei. Mas, né, tentativas de estupro e estupros existem em todo lugar, né? O que eu senti na Argentina é que tem muito homem lá que é terrível nisso de ficar secando,de falar alguma coisa na rua... Eu tive essa impressão. Porque aqui no Brasil, em geral, quando a mulher tá acompanhada de um homem, os caras não mexem. Mas lá os caras mexem de qualquer jeito! Pelo menos mexeram comigo quando eu era jovem e um pitéu. Eu fui lá em 1991 com o atual maridão, então namoradão, e eles não quiseram nem saber. E eles não sabiam que eu era brasileira. Ahn... Quer dizer... Ok, eu não sou brasileira!

LisAnaHD disse...

LoLa, entrei numa loja em Buenos Aires pra comprar um par de calça jeans, mas eu não sabia minha numeração de lá. O dono da loja ou gerente, sei lá, mas de qq forma charmoso, pediu assim na cara, na frente de meu namorado, o primeiro argentino que namorei, bem o cara me pediu para eu caminhar de costas na loja enqto ele me observava... caminhei de costas e de frente... e ele disse que meu númeral era TAL... tiro e queda... TAL y CUAL !!! ah sim e isso faz um bom tempo.

Anônimo disse...

FEMINISMO= DITADURA DO POLITICAMENTE CORRETO

Anônimo disse...

apart from the fact that YOU said 'iguaria' wrongly meaning 'novidade' and then tried to fix YOUR mistake, no comments, ma'am.

Anônimo disse...

Anon irado, pisa nas calças!


feminista calma

Anônimo disse...

Depois da vitoria de 12/04 último (favor não confundir com a outra vitoria), me considero parcialmente realizada. Agora é lutar pela descriminalização ampla do aborto como direito EXCLUSIVAMENTE da mulher de decidir sobre o feto que se desenvolve NO CORPO DELA. O choro é livre.

Bella disse...

Lola, visite a UFMG! Rs. Já veio a Belo Horizonte? Adoraria assistir a uma palestra sua! Beijo!

LisAnaHD disse...

Anônimo disse... apart from the fact that YOU said 'iguaria' wrongly meaning 'novidade' and then tried to fix YOUR mistake, no comments, ma'am. 16 de abril de 2012 00:35
>>> You're the one who mentioned delicacy soon after my comment on Panettone and I just clarified YOUR mistake that for the American market Panettone isn't a delicacy, it's a novelty instead. You're the one who could not distinguish one from the other... well, I know YOU'll come back next time because you always do ev'ry time... and the difference between royalty and nobility? By the way you're the one who brought them to the conversation. Good bye and forget me not.

LisAnaHD disse...

By the way, are U the same who some time ago made a fuss with me over pixaim and never could finish the subject because don't really know any better? Fast to create a fuss and fast to show rational limitation...

Carol NLG disse...

Lola, vou admitir uma coisa: eu ADORO a Argentina, mas ODEIO os portenhos :P

A única vez que tive problemas com gente na Argentina foi com uma professora portenha, na Universidade de La Plata. Eu era a única brasileira da turma, e provavelmente a mais novinha também - era um curso de especialização em direito intelectual. A sujeita teve a cara de pau de, na prova final, me dar - e só pra mim - uma prova diferente do resto da turma. E MUITO mais difícil. Até agora, não sei como consegui fazer nas 3 horas de prazo, mas ver a cara dela ao ter que me dar 10 foi fantástico.

Assim, quando volto `a Argentina, dou preferencia a cordoba. conhece? ´E uma cidade belíssima, situada nos primeiros contrafortes dos Andes, cheia de áreas peatonais!

Vou contar outro caso curioso que aconteceu comigo - e que demonstra que não gostar de portenho não é problema só de brasileiro.

Ainda em La Plata, fui a um observatório astronomico quaaaase fora da cidade. A noite. Na saída, cade que tinha táxi? Liguei pra tudo que é número que sabia, não veio ninguém. Eu estava com meu pai, e a gente estava se convencendo que ´iamos ter que ir andando. E passar por dentro de um parque, a meia noite, não era tão seguro.

Enfim, uma família que estava no mesmo evento, com crianças, veio conversar com a gente, porque viram que estávamos em dificuldades. E ofereceram carona pro nosso hotel! T´a, pegar carona com desconhecidos não é muito seguro, mas nesse caso era o mais seguro que podíamos fazer. Entramos no carro e uma criança, de 7 ou 8 anos, começa a nos explicar que eles só nos ajudaram porque eram cordobeses. Se fossem portenhos, ele disse, nos deixariam lá, com certeza. Morri de rir e até hoje somos amigos dessa família.

Carol NLG disse...

Ah, sobre brasileiro ser amado pelo mundo. Eu já disse antes que vivo por uns países estranhos.

Uma vez, no Marrocos, eu e o marido queríamos conhecer uma mesquita, a única do país aberta a estrangeiros. Mas só em determinado horário. Vimos na internet o horário e lá vamos nós.

Acabamos chegando com alguma anteced^encia e ficamos tirando fotos. Na hora do tour, fomos ao lugar indicado. E fomos informados que o site da mesquita estava com o horário errado, o tour estava começando e a gente não poderia entrar. Era nosso ´unico dia naquela cidade.

Explquei pro meu marido, que não fala árabe, o que o guarda tinha me dito. O guarda ouviu e perguntou: voc^es são espanhois? Não, brasileiros. Ahh.... Então, corre lá que eu vou deixar entrar. Viva o brasil! (sério, foi desse jeito!)

Aqui, na Maurit^ania, idem. Volta e meia alguém para a gente na rua pra dizer que adora o brasil e coisa e tal. ´É a mesma em todos os paises por onde passei. Nos estamos bem no mundo, povo!

Unknown disse...

Esse é o ruído da era virtual. Uma palavra e um silêncio fora de lugar e cria-se uma ofensa.

E como foi ofensa ao ego de alguém, todo mundo que esse alguém gosta tb te odiará , se não ele ficará de mal.

Vi tb seu texto sobre o debate do Lobão.

Concordo sobre seus comentários a repeito de seu deus, a direita desdenha chico por causa de posição política.

Caetano se mostrou mais desdenhável devido a algumas falas fora de ordem e uma decadência musical recente e ninguém dos conservadores cai em cima como cai em chico. Talvez pq ele tucana, sem querer querendo.

Antes eu gostava mais do lobão, porém parece que ele faleceu e apenas o ego sub-existe a controlar seu cadáver.

Dri Caldeira disse...

Quanto mais eu rezo, mais assombração aparece. Pelé é o maior de todos os tempos e vai ser sim. O Messi não se igualou nem ao Maradona, que não se igualou ao Pelé. Eu falo com base nas conquistas de cada um dos jogadores. O babaca do covardão só assiste futebol na tv, nunca sentou a bunda numa arquibancada de estádio e vem querer pagar de catedrático. VTNC covardão.
Lola - eu acho que eu não preciso nem dizer né, se algum dia alguma pessoa te destratar na minha frente, não quero nem pensar. Delegacia é o mínimo que vai me acontecer...

Sara disse...

Anonimo das 9.45 a única verdade que gente como vc vem falar aqui a cerca do feminismo, é que nós mulheres temos que engolir o machismo que nos limita e agride, por tudo que leio que mascus iguais a vc escrevem realmente destoa e muito do discurso de liberdade e igualdade que é mais enfocado aqui nesse blog.
Portanto nem consigo entender o porque de vc vir aqui querer defender ideias que repudiamos totalmente, va para seus foruns e blogs machistas e destilem seu ódio como fazem sempre...

Anônimo disse...

Isso, acusa quem discorda de você de mascu,denegrindo a imagem deste, usando isso como argumento irrefutável.A verdade é que pessoas como você querem privilégios e serem tratadas de forma especial na sociedade.Hipócrita.
Cadê a igualdade?
vai lá ególatra, só você tem razão...

Sara disse...

Não quero nenhum privilégio seu mascu, só quero ter os mesmos direitos e deveres e respeito que vc tem, nem mais nem menos.

Anônimo disse...

Vocês é que invadem tais blogs e fóruns, perdem tempo se cadastrando neles para tirar print screens, para colocar nesse blog.Quem invade o espaço de quem?
Vocês que distorcem o que é escrito nos fóruns e blogs para sacanear e tentar associar os garotos a bandidos torpes. Isso não se chama vileza? vem falar de moral agora?
Vocês que falam de liberdade e igualdade, mas nos seus espaços, vocês censuram todo tipo de comentário contrário as sua ideologia, de forma arbitrária. Liberdade, o quê mesmo? ou é Fascismo velado?
Vocês que tentam pautar a internet, impondo a ditadura de seu pensamento.Isso não é totalitarismo?
Falácias, nada mais que isso.

Sara disse...

Não conheço nenhum blog mascu que publique comentarios contrarios a ideias descriminatórias que vcs pregam NENHUM, é muita cara de pau a sua vir aqui reenvindicar que num blog que defende o feminismo e igualdade entre todos, vc querer um espaço pra expor suas idéias que pra mim são imundas e injustas, e se alguma de nós copiou alguma matéria desses blogs infestados de racismo e misoginia, foi apenas com o intuito de denunciar esses crimes, pois caso vc não saiba esse tipo de blog e ideias são criminosas ou pelo menos incentivam ao crime.

Sara disse...

Se vc não sabe o significado da palavra misoginia , racismo , pedofilia, que é só o tipo de assunto que vcs abordam em seus foruns e blogs, não serei eu que vou lhe servir de dicionário, portanto mascu go home!!!

Anônimo disse...

Quando vocês aparecem nos blogs e fóruns, vocês só sabem xingar e agredir a integridade dos participantes.Não trazem nada que possa contribuir para o debate, em vez de argumentos, só baixaria da pior espécie, de baixo calão.
Acusações e ilações sobre a sexualidade dos participantes, o que é engraçado, pois vocês chamam de gays os participantes como forma de xingamento, mas não são vocês que defendem as minorias? cadê o politicamente correto que vocês tanto pregam?
Ou então dizem que os participantes não pegam ninguém. Ué, mas não são os machistas que usam essa expressão "pegar" mulher?
Quer dizer que no fundo vocês são machistas?
Vocês querem é poder; o poder de controlar a sociedade. Quer enganar quem?

Sara disse...

Se é isso que vc pensa dos comentários de mulheres que aparecem e seus blogs e afins a recipróca é verdadeira.
E se vcs apagam nossos comentários deixados por lá porque não fazer o mesmo aqui??? porque temos que ficar lendo os insultos que é só o que vcs nos deixam nas caixas de comentários?
Quanto a comentários que questionam a sexualidade de vcs acho bem naturais, afinal vcs parecem odiar as mulheres e realmente existem homossexuais masculinos que nos odeiam, são poucos mais existem.
Quanto ao "pega ninguem", esse são vcs mesmos que vivem nessa eterna lamentação, não entendo porque se sentem ofendidos por lembrarmos disso, se são vcs que ficam afirmando que estão num deserto sexual.

Patrick disse...

"Pelé maior de todos os tempos? quando zagueiro marcava a três metros de distancia?"

Sei que dar atenção a trolls não é recomendável, mas pra não deixar desinformação solta por aí, registro que nos tempos de Pelé não havia cartão amarelo nem vermelho. A consequência era óbvia: havia muito mais violência em campo. E por essa razão Pelé não pode jogar boa parte da Copa de 1962: contusão por ações pouco esportivas de defensores adversários. Não sei como é que tem coragem de ficar divulgando essas vulgaridades contra Pelé e outros jogadores dos anos 1960 e 1970.

Anônimo disse...

Tática suja e barata de generalizar o todo, por alguns membros.
Você sabe que os fóruns são formados por garotos de 16 a 24 anos, jovens que ainda estão aprendendo a lidar com suas questões sentimentais e emocionais, e como todo jovem, superlativa essas questões.E como numa confraria, o jovem é ajudado a se desenvolver.É fácil você vir falar dessas coisas, do alto de seus 30 e poucos anos e sendo mulher, cujo gênero é notoriamente reconhecido como tendo inteligência emocional maior que a do homem para lidar com essas mesmas questões.
E não, há vários membros casados e namorando, que não vivem num "deserto sexual".
Quanto aos gays, são vocês as primeiras a dizer amém para tudo que a militância gay fala, independente deles serem misóginos ou não.

poetisa disse...

Oi lola, olha eu aqui de novo. Sei que vc nem sempre tem tempo de responder um e-mail (mesmo porque nunca lhe mandei por nao-o ter), mas postei em uma postagem sua, sobre me ajudar a orientar homossexuais quanto a sua postura perante a sociedade, e principalmente o foco de que alguns homossexuais queimam a nossa imagem e o nosso sonho de ter um filhio com nossos parceiros ao adotarem uma criança e acabarem por maltratarem elas...
Preciso muito de ajuda de pessoas como vc... Tem uma postagem minha em meu blog abordando um pouco o assunto, mas acredito que vc daria um pouco mais de força pra mim..
obrigado :)

Anônimo disse...

Como você tem 30 e poucos anos, já teve várias experiências em relacionamento e sobre aspectos da vida.Não se compare a um jovem de 16 anos.Isso soa ridículo.

Samira B disse...

Cheguei tarde de novo pra comentar... Mas já que na época eu não falei nada, quer registrar agora que fiquei super feliz de te conhecer pessoalmente quando vc veio dar palestra na UFRJ, dei uma de tiete sem vergonha nenhuma e ainda saí numa fotinha q vc colocou no blog - e fui reconhecida por amigas que nem sabia que liam o blog :-)
Só que na correria, esquecí o chocolate... Da próxima vez, prometo que isto não vai acontecer!!

Sara disse...

Mascu obrigada pelos 30 e poucos anos rrrssssss.
Bem recentemente a Lola fez um post falando que existem sim, gays misóginos e intolerantes com outros, portanto seu argumento que falamos "AMÉM" a tudo que um gay fala é falso, um gay é um ser humano com falhas e virtudes como todo o resto da humanidade.
A única coisa que defendemos é o direito a ter a sua sexualidade respeitada em todos os aspectos.
E fico por aqui ok.

lola aronovich disse...

Poetisa, sinto saber que vc é homossexual e ao mesmo tempo tenha ideias tão conservadoras. Dei uma passada muito rápida pelo seu blog, e fiquei surpresa com o que li. Vc pega UM CASO específico de um casal gay que adotou uma criança e abusou dela para dizer que muitos casais gays fazem ou fariam isso, e, portanto, que vc é contra a adoção de crianças por casais gays? Reveja seus conceitos, por favor. Começando pela sua crença de que pais adotivos (de qualquer orientação sexual) não são capazes de amar seus filhos tanto quanto os pais naturais. Que barbaridade dizer isso, viu? Então vc é contra a adoção de crianças por casais héteros também? Teria que ser, pra ser coerente. Outra coisa: se pra vc vale utilizar um caso isolado de casal gay que abusou de uma criança para generalizar que é um perigo gays adotarem filhos, então proponho tirar a guarda das crianças (filhos naturais e adotivos) dos casais hétero também. Afinal, casais hétero abusam de crianças à vontade. Numa pesquisa da USP feita em hospitais brasileiros no ano passado, constatou-se que, de cada dez crianças com menos de 10 anos que são estupradas, quatro são estupradas pelo próprio pai. 40%, ok? 30% é estuprada pelo padrasto. Ou seja, 70% das crianças abusadas sexualmente com menos de dez anos (a maior parte meninas) é estuprada pela figura paterna. A pesquisa não entrou em detalhes se essas crianças são adotadas (mas, considerando que a maior parte dos pais têm filhos naturais, não adotivos, duvido que sejam), ou se os pais são gays (faz-me rir: quantos casais gays conseguem adotar crianças no Brasil?). Ou seja, tem muita criança sendo abusada pelos pais naturais (héteros) no Brasil, mas vc prefere gastar suas energias dizendo que casais gays – que já são praticamente impedidos de adotar – não devem poder adotar. E mais: já tem um monte de religioso ultraconservador pregando esse discurso. Por que vc, que é homossexual, quer se unir a grupos de ódio contra homossexuais? Sinceramente, sugiro que vc pense melhor sobre o que te contaram sobre homossexuais, e você fez questão de acreditar.
Pense: quem queima o filme dos homossexuais? Os homossexuais ou os homofóbicos?

Amana disse...

Muitos ovinhos de chocolate pra vc!!!
Hehehe
E, cá prá nós, quem tava com medo de apanhar lá no IFCS éramos nós do Grupo de Pesquisa, com medo de não caber todo mundo que queria te ver na sala Celso Lemos... :D

Gê, sobre literatura feminista, você conhece a Judith Butler? Ela é in-crí-vel. Em português dela tem o "Problemas de gênero: Feminismo e subversão da identidade". É simplesmente imperdível... (ainda que não seja um livro básico, ou introdutório).

beijos!

Anônimo disse...

1) Hoje eu ouvi de um argentino, vendedor de bijus na rua: “Essas brasileiras são safadas, não?”, mas antes eu tinha sabido por uma amiga que na ÍNDIA o assédio a ocidentais é absurdo (porque, enfim, pensam das ocidentais no geral o que argentinos pensam das brasileiras). MAS tenho muitos amigos e amigas argentinas e sei como podem ser gente boa e, sinceramente, se eu fosse estrangeira e conhecesse o brasileiro ‘médio’ eu também sairia falando mal horrores.
2) Eu converso sempre com meus amig@s sobre feminismo e sempre tinha uma amiga que falava ‘mas você tem que ler o Mito da Beleza que diz exatamente o que você diz!’ e eu fazia piada: ‘mas se eu já cheguei a essa conclusão por mim, pra quê preciso ler o livro?’ rsrsrs.
3) é só isso né, Lola? é o mundo. tem gente que idolatra, que ama, tem gente que gosta, gente que tolera e gente que odeia…

Anônima Beócia

LisAnaHD disse...

LoLa, vc viu o documentário francês sobre MaraDona? Ontem me deliciei vendo o vídeo (postei o link ontem)... apesar do sangue quente que tem, caramba que personalidade encantadora... tb vi uma entrevista do Maradona com Pelé lá num programa da TV argentina e ambos sendo reciprocamente simpáticos e divertidos.

ah sim e MaraDona tb canta, não apenas encanta... no YouTube tem lá qdo ele gravou uma canção pra mãe dele... show de bola, digo show de voz. E quanto menos brasileiros gostam dos porteños, mais sobra de porteños preu gostar pq na verdade não gostamos ou desgostamos das pessoas pelo que elas são e sim pelo que nós somos.

Loli disse...

A poetisa escreve "obrigado" em vez de obrigada?

Para mim tá na cara que é troll! Ou louca por dizer essas barbaridades sobre adoção e gays.

Michelle disse...

Oie Lola sou a anonima de ontem que falou de como os argentinos homens, tratam as mulheres brasileiras.

Só vim aqui para dizer que não tava querendo implicar com vc ok? Eusó expus a minha história pra justificar o meu ponto, gosto muito do seu blog mas eu não crio perfil pq tenho medo de ser perseguida pelos trolls mascus, eles me parecem doentes.

Mas saiba que eu adoro seu blog, bjus

Dri Caldeira disse...

A mulher tem uma existência tão sobrecarregada de obrigações e deveres que não tem tempo pra parar pra pensar que está sofrendo!! Ela continua, mesmo sofrendo, sangrando, perdendo partes importantes da existência dela!! Homens idiotas e covardes como vc jamais entenderão!!

Anônimo disse...

http://operamundi.uol.com.br/conteudo/reportagens/21013/capital+mundial+do+estupro+na+africa+do+sul+uma+mulher+e+violentada+a+cada+27+segundos.shtml

Uma menina, na África do Sul, tem mais chance de ser estuprada do que de aprender a ler.

lola aronovich disse...

Imagina, Michelle, nem precisa se explicar. Entendi o que você quis dizer. Espero que minha resposta não tenha te parecido contra você.

Bulinada pela Drica, se você abaixar o tom e mudar seu avatar, talvez você consiga ter algum comentário com críticas a Dri publicado no blog. Da forma que você faz... you're doing it wrong.


E Dri, deletei dois de seus comentários porque não ajuda em absolutamente nada você começar um coment. com “imbecil”... ou colocar vagabundo e deficiente físico na mesma frase.

Gabriela Oliveira disse...

Olá! Gostaria de perguntar se existe alguma agenda onde vc divulga suas palestras ou se é através dos posts diários mesmo.

Gostaria de vê-la quando vier a São Paulo. :)

Obrigada e abraços :)

Luiza disse...

"Isso, acusa quem discorda de você de mascu,denegrindo a imagem deste, usando isso como argumento irrefutável.A verdade é que pessoas como você querem privilégios e serem tratadas de forma especial na sociedade.Hipócrita.
Cadê a igualdade?
vai lá ególatra, só você tem razão..."

O choro é livre.

aiaiai disse...

recomendo muito a leitura do texto do mario vargas llosa sobre a situação dos homossexuais na ALatina: http://sergyovitro.blogspot.com.br/2012/04/perseguicao-aos-gays-mario-vargas-llosa.html

poetisa, por favor, pense...

Anônimo disse...

Vargas LLosa num blog de esquerda? Isso é mto engraçado...

aiaiai disse...

anonimo, leio o texto e depois, se continuar achando engraçado, ria.

aiaiai disse...

p quem, como o anonimo, acha q o Llosa ser de direita o exclui como fonte na questão dos homossexuais, gostaria de lembrar que o machismo e a homofobia não são exclusividade da direita. Movimentos de esquerda tb vivem dando mostras de preconceito contra mulheres e homossexuais.

LisAnaHD disse...

Preconceito existe em todas as classes sociais, em todos os movimentos políticos, em todas as religiões. Erradicar o preconceito é tão ilusório como erradicar a prostituição e insistir no contrário é dar murro em ponta de faca, pois ammbos fazem parte do mundo desde o começo dos tempos. O que precisamos é sermos tolerantes, sabermos lidar com o preconceito de forma a não sair discriminando nosso semelhante a torto e a direito seja lá o motivo que for.

Um exemplo é não deixar de votar para o candidato a prefeito por ele ser gay e morar com outro cara. Há que considerar o político e sua conduta pública e fim de conversa. Pode-se votar para o candidato e nem porisso estar a recebê-lo com seu parceiro socialmente em sua casa (casa de quem votou para o prefeito). Apenas um exemplo e espero não confundir os leitores.

poetisa disse...

Oi lola.
Sei que eu exagerei quanto ao fato de generalizar, sei também que casai hetero cometem a mesma atrocidade, e sei que eu por ser homossexual deveria lutar a favor e não ser homofóbica com aquilo que sou.
Acredito que eu fui movida a um sentimento de muito raiva, pois um desses abusos, desses maus tratos ocorreu com o meu sobrinho de dois aninhos apenas, e isso me cortou o coração; me deixou em desespero ao ver a outra mãe dele (que não tem aguarda do meu sobrinho) chorar por correr o risco de perder o filho que é dela também. E isso Lola faz com que a justiça que já nos tira tantos direito tire mais ainda.
Sei que devo desculpa aos homossexuais pela minha generalização, mas tudo que gostaria é que eles se conscientizassem sobre certos atos cometidos, e maus tratos a uma criança e abuso são um deles; são atos que ao invés de nos levar pra frente quanto a conquistar nossos direitos junto aos hetero nos volta pra traz e acaba até os poucos direitos que conquistamos ser revistos e até mesmo eliminados.
Sei admitir meu erro, mas Lola eu sou uma pessoa que o maior sonho é ter um filho, amo muito criança e quando esses fatos chegaram tão próximo aos meus olhos me revoltei profundamente, por isso peço desculpas por ter generalizado.
Percebi que você não tem como me ajudar a ao menos chamar a atenção ao homossexuais sobre as conquistas que eles estão fazendo com que nós percamos por conta de seus atos, atos esses: promiscuidade, vandalismo na rua, maus tratos e por ai vai.
Como disse no texto a sociedade nos vê já com olhos de preconceito e ao invés de mostrarmos outra coisa, colaboramos.
Ah! Um detalhe, em muitas passagens do meu texto eu digo nós e não eles...
Eu trabalho em uma rede de supermercado muito grande chamada “pão de açúcar”, e no meu serviço tem muitas pessoas homoafetivas, e eu sou junto a outro amigo um exemplo de homossexuais no serviço, pois sabemos ter postura em qualquer ambiente que vamos, e se pensa que eu escondo minha namorada ou que eu não me aceito como homossexual estaria errada, apenas sei abrir a porta da homossexualidade em local e horário certo, mesmo porque na minha cidade skinhead tem aos montes, inclusive minha colega de trabalho seu irmão foi pego por um dois anos atrás quando seu namorado havia pegado o ônibus. Na hora que ele estava saindo do ponto três caras cataram ele por traz e só pararam de bater porque um vigia viu e atirou pra cima com o revolver que possuía, mas o irmão dela ficou traumatizado e seu ex-namorado também, ambos não querem saber de relacionamento com homem e ainda fazem tratamento psicológico... É por conta também dessas aberrações e doentes (que pra mim isso é doença) que eu não gosto de beijar ou até mesmo andar abraçada com minha namorada, pois nem tanto por mim, mas sim por ela, se a ocorresse qualquer coisa eu não sei como reagir, aliais por mais que eu já tenha reagido a armas quando tentaram me assaltar não sei se conseguiria fazer o mesmo nesse caso, e ela não poderia correr, pois tem deficiência física.
Bom é isso obrigada pela atenção...

lola aronovich disse...

Poetisa, querida, fico feliz que vc já tenha refletido um pouco sobre o que escreveu. Já houve uma mudança de postura sua, e isso é bom. Mas acho que vc continua confusa sobre alguns pontos. O primeiro é o seguinte: se vc é contra alguma coisa que vc acha que os homossexuais em geral fazem, não há problema nenhum em vc não repetir o erro. O que é chato é vc generalizar, achando que todos os homossexuais são promíscuos, por exemplo, ou que todos adoram a Parada Gay. Tá cheio de gay que odeia a Parada Gay, ué. Chamam de carnaval e tudo, que nem vc fez. Ë até meio clichê essa crítica, porque é o que mais se vê. Mas, ao condenar alguma coisa que é importante para o grupo do qual vc faz parte, tente não usar termos tão pesados, como o que vc usou no seu blog. Qual foi? Esqueci: “desfile do diabo” ou algo assim? Sei lá, mas era um termo que deixava claro que vc é uma pessoa religiosa. E olha, eu sei que a religião (todas elas) incutem muita culpa na gente. E pra quem é gay, então... Deve ser uma barra ser gay e religioso, porque as religiões sem geral destratam o homossexual (ou no máximo vem com aquela ladainha de “odiamos o pecado, não o pecador”). Mas acho que vc precisa confrontar mais a sua homossexualidade com a sua religião. O seu conservadorismo (porque o discurso que vc adota é muito conservador em vários pontos) com a sua homossexualidade. O outro ponto de conflito que eu vejo é que vc culpa os gays pelo preconceito contra gays. Acho que vc tem que culpar os homofóbicos pelos preconceitos, não os gays, né? Quem tem que mudar de comportamento é o homofóbico que acha nojento ou espanca um casal gay se beijando. Não é o casal gay que tem que parar de se beijar! Portanto, no mínimo vc está direcionando sua revolta pras pessoas erradas. Lute contra a homofobia, não contra @s homossexuais que agem de uma forma diferente da que vc prefere.

Luciana Mendonça disse...

desculpe-me Lola, mas acho q poetisa é fake, assim como seu blog.

Li a parte em q ela narra q um casal homossexual saia p trabalhar e deixava a criança amarrada na cama e antes a "EXTRUPAVAM". Ja escrevi tbem sobre adoção por casais gays e ñ vou repetir aqui minha opinião. Só acho mto suspeita esta sua leitora Poetisa

Anônimo disse...

Lola, está rolando a campanha de apoio à PEC do Dep. Jean Wyllys referente ao casamento igualitário. Que tal você dar uma força pedindo para o público do seu blog apoiar através do abaixo assinado disponível no site abaixo?

http://casamentociviligualitario.com.br/abaixo-assinado/

Carlos

Brasil Sem Preconceito disse...

Que pena que existam homossexuais que envergonham a "classe". Ao invés de lutarem contra a homofobia, ajudam a generalizar os homoafetivos, contribuindo com o preconceito. É uma pena.

lola aronovich disse...

Querida Gabriela, não, não divulgo as palestras em nenhuma agenda. Só aqui no blog mesmo. E no meu Twitter. Às vezes eu falo em cima da hora, mas essa da UFRJ eu falei várias vezes. Em geral, as palestras são um pouco em cima da hora mesmo. É raro ter algo com meses de antecedência. Mas claro que aviso quando for pra SP. Ah, minha próxima palestra será em Jacobina, Bahia, pela UNEB (Universidade do Estado da Bahia). Ah, novidade: tudo isso será em inglês, porque é mais pro departamento de inglês mesmo. Darei uma palestra e um minicurso sobre ironia em Lolita. Alguém de Jacobina por aí?


Luciana, ah, se todo mundo que escrevesse errado fosse fake!...


Brasil sem Preconceito, acredita que ainda não vi os últimos capítulos de Amor e Revolução?!

Luciana Mendonça disse...

não. não é por escrever errado. eu também escrevo. Mas pq o texto, o discurso dela parece de um evangelico disfarçado de gay. esqueça. tou desenvolvendo mania d perseguição.rsss.

Iara disse...

Não leio todos os comentários ,porque não sou a rainha da paciencia,mas as vezes me chama a atenção de ver como as coisas se desviam e as pessoas mostram seus interesses reais.
Diante do teu trabalho, o qual também sou fã, acho absolutamente sem nenhum proposito discutir teu passaporte .Pior ainda é ressaltar supostas falhas em outras nacionalidades.Isso mostra uma dose de infantilismo, vamos ser sinceros, seres humanos podem ser agradáveis ou não, independente do passaporte que carregam.Mas são esses preconceitos que barram as normas de convivencia .Porque alguém disse-Os argentinos são assim e assado.E ponto.Vira uma regra, uma lei.As pessoas não param para pensar que ninguém representa sozinho um país inteiro.Nesse caso então, a Mulher Melancia faz shows em Paris, podemos dizer que todas as brasileiras são dançarinas com o bumbum gigante?
Qunto ao email sobre a palestra,é um problema sim, os lobos vestidos de cordeiros ,os bonzinhos que apenas querem ajudar, enquanto disfarçadamente colocam fogo na caixa de agua.Que bom que deu tudo certo,mas ia dar certo mesmo, porque voce se preparou e tem a capacidade de cumprir o combinado, ou seja, quem escreve um email com essa maldade disfarçada,esse sorriso de canto de boca, mostra quem é.Mas conhecimento é como ter bases sólidas, não é um email que derruba.

Danielle Carneiro disse...

Lola, apesar dessas pessoas que deixam evidente não gostar de vc, acredite que tem muito mais gente que gosta e te admira, mas que te segue por aqui caladinho, que nem eu.
Acho que vc é uma lutadora, que só traz benefícios pra quem te acompanha e pra humanidade. Acredito que até quem é contra vc deve ser por despeito ou algo assim, pois sinceramente, não vejo nada de errado e condenatório que vc faz por aqui.
Continue nesse rumo que é sucesso!
Bjs querida.

LisAnaHD disse...

É assim mesmo... não gosta da LoLa?
Sobra mais pra quem gosta.