sábado, 15 de outubro de 2011

HOMENS SE PASSANDO, E MULHERES SE PASSANDO POR INOCENTES


Uma estudante de Administração em Porto Alegre foi parada numa blitz de trânsito no dia 9, recusou-se a fazer o teste de bafômetro, teve sua carteira de motorista apreendida. Até aí, normal (se bem que ninguém deve beber e dirigir). Pouco depois ela recebeu a seguinte mensagem de texto no seu celular:Wanessa peguei o numero teu enquanto vc disse pro colega qdo ele pediu teu endereço. So quero que digas se posso saber teu MSN, Facebook, Orkut algo do tipo p/ conversarmos melhor e te Add nos meus contatos?Me da um retorno se possivel, sou o rapaz quem fez os testes do bafometros em vcs! Fernando/EPTC” (sic).

Quer dizer, este é um caso transparente de abuso de autoridade -- dados de pessoas autuadas devem ser sigilosos --, somado à total falta de noção (sério que o cara pensa que mandar mensagem pra pessoa que multou numa blitz seja um momento romântico?). Mas tem gente pregando que não há abuso de poder algum nessa situação, pois o fiscal “apenas passou uma mensagem respeitosa”. Pois é, são as feminazis novamente querendo castrar os homens e banir as cantadas do mundo!

Felizmente, não são mascus crentes em teorias da conspiração que regem as leis do país (segundo eles, o fiscal, se fosse homem, deveria ter exigido um boquete para não aplicar a multa). A empresa de trânsito agiu rápido e, depois da apuração, demitiu o fiscal. Wanessa, serena, deu o caso por encerrado. O que não encerra a misoginia do pessoal que acha que mulher está sempre errada, até num incidente óbvio como este. Os comentaristas do Globo presumivelmente não são mascus, mas isso não os impede de escrever um festival de barbaridades. Copio algumas pérolas abaixo, tudo sic (lamento dizer que são a vasta maioria):

- “Isso é Brasil! O cara foi extremamente educado no contato, não falou palavras de baixo nível e foi demitido por causa disso!

- “Parabéns à essa pilantra por ter feito um provável trabalhador ou pai de família ter perdido o emprego porque ela estava de decote e dirigindo bêbada”.

- “Se o cara que mandou a msg tivesse $ ela teria ficado feliz com a cantada. […] Tomara que morra solitária”.

- “O cara foi mandado embora por isso? simplismente não acreditoooo, ele foi super correto em não dar em cima dela na hora do trabalho. Essa dai deve ser sapata, olha o tamanho dos dedos dela.

- “Se ela não quer ser cantada que use roupas mais comportadas”.

[De uma leitora:] - “Coitado do Fernando. Perdeu o emprego e ainda foi posto em situação ridícula por catar este jaburu.A boca dela parece com a da minha avó.

- “Penso que essa menina agora está satisfeita! O rapaz foi demitido, mas qual o mal que feito? Penso que , se porventura, a opção sexual dela é diferente da dele, bastava ignorar.” [Nota minha: pra mulher desprezar um homem, só ela sendo lésbica!]

- “O que me chamou a atenção foi que a Wanessa não tendo aspecto de lavadeira ou empregada doméstica usa unhas curtas (não machucam), cabelos curtos, não usa maquiagem e a cor do esmalte parece ser Rosa Chiclete. Existem os sulcos cavados nas extremidades dos lábios e entornos das narinas. Só não deu para identificar uma tatuagem. A blusa é discreta e não se vê os calçados. Fernando - aparentemente - mandou torpedo para um um alvo errado.” [Anotem, pessoas! Vão lá pegar o manual “Como Reconhecer uma Lésbica de Longe”).

- “Vagabaaaaaaaaaaaaa......deu em cima do mané pra livrar a multa....”

- “Merece um estupro”.

- “Qual motivo da demissão do cara? É proibido mandar cantadas? Esse é o Brasil!”

- - - - - - -

Pois é, é o Brasil. Semana passada também foi noticiada esta perda de cargo, mas pelo jeito político não desperta tanta compaixão quanto fiscal de trânsito.

Em 2009 o vereador Luiz Antônio Fávaro (PSDB), de Guararapes, SP, fez 79 ligações de um celular da Câmara Municipal para importunar uma mulher casada. Ele, que se dizia um “admirador secreto”, usava palavras chulas para convencer a moça a transar com ele. Segundo a notícia (bastante mal contada), em 2010 uma comissão julgou se Luiz havia quebrado o decoro parlamentar, mas os outros vereadores o inocentaram. Agora ele foi afastado pela Justiça e perdeu seus direitos políticos.

Desconfio que a falta de indignação pelo cara ter perdido o cargo tenha menos a ver com sua profissão que com o estado civil da vítima. Não? Se a mulher que recebeu 79 ligações fosse solteira, Luiz teria agido corretamente?

- - - - - - -

Provavelmente um dos assuntos mais comentados da semana foi sobre o rapaz que quebrou o braço de uma estudante de Direito numa boate em Natal porque ela não quis ficar com ele. Um vídeo da boate gravou o ataque (acho que não dá pra ver direito, mas é visível como o agressor sai de lá rapidinho, depois de passar no caixa pra pagar). Já li várias matérias sobre o tema. Uma dizia que Rômulo Lemos ficou injuriado por ser rejeitado por uma gordinha. Em outra, o advogado do cara nega a agressão, e diz que a moça escorregou (ahã). Uma outra ainda fala que, depois do ataque, Rômulo foi perseguido na cidade por gente que quer fazer justiça com as próprias mãos.

O fato é que Rhanna teve de passar por uma cirurgia em que foram colocadas quatro placas de titânio e dezesseis pinos em seu braço. Que ela vai ficar com uma baita cicatriz por toda a vida. E que Rômulo já respondia a processo por ter agredido sua ex-mulher. Ou seja, ele é recorrente. Tem um histórico de quem não sabe lidar com frustrações e de quem se vale da violência ao se relacionar com mulheres.

É revoltante que uma moça vá a uma balada para se divertir e saia de lá com o braço quebrado. A atitude de Rômulo está relacionada ao entitlement, aquele sentimento típico dos privilegiados, que pensam que merecem ser bem-sucedidos em tudo que fazem. Rômulo insistir numa mulher que já deixou claro que não está interessada nele é sinal dessa ideia de merecimento. Só o costume de homens chegarem numa mulher que paqueram agarrando seu braço, cintura ou cabelo, como é comum, já vem desse sentimento de merecimento.

Pior foi ler comentários do tipo “se ela tivesse beijado ele nada disso teria acontecido” e “balada não é lugar de moça de família”. E o pessoal do “direitos humanos para humanos direitos” também sempre aparece nessas horas para pedir que Rômulo seja morto ou estuprado na cadeia. Porque isso sim resolveria os problemas que afligem às mulheres...

- - - - - - -

Agora, se é pra citar o caso mais escabroso (e que ainda não foi amplamente divulgado), é este: oito homens foram presos por estuprarem uma colega de trabalho em Mato Grosso. Um outro está foragido, e os restantes estão em prisão temporária, pois o crime é hediondo e não permite que os acusados respondam em liberdade. A vítima foi a uma festa com eles, bebeu, desfaleceu, acordou com várias dores e, quando viu as imagens de seu estupro, chamou a polícia. A notícia diz: “Segundo a polícia, os suspeitos filmaram o crime usando telefones celulares e mostraram as imagens para outros colegas da empresa onde trabalhavam”. A notícia também dá grande destaque a um envolvido que, por ser homossexual, não estuprou a vítima, mas “presenciou toda a cena sem fazer nada em defesa dela”.

O crime ocorreu no dia 9, mesma data em que Wanessa foi parada pela blitz no RS.

Ainda não há muitos comentários no site, mas um deles é o de sempre: “Se essa mulher tivesse vergonha na cara na saiu pra encher o caneco com um bando de macho. Olha no que deu. O problema hoje em dia é que tem mulheres que sai pra farra com um bando de macho e quando acontece um absurdo desse ela se passa por inocente”.

Pois é, parece que o que mais tem hoje em dia são homens passando de seus limites. E muitos outros que pensam que as mulheres, todas culpadas desde Eva, estão apenas “se passando por inocentes”. Aviso: esses energúmenos que culpam as vítimas são parte do problema.

113 comentários:

Koppe disse...

"Rômulo foi perseguido na cidade por gente que quer fazer justiça com as próprias mãos."

Essas são as minhas rugas de preocupação com o destino dele, caso seja pego por essas pessoas: /////

Lord Anderson disse...

É Lola.

É o padrão recorente. Violencia contra a mulher?

Primeiro aparecem as pessoas minimizandos os fatos, depois dizendo que o cara fez errado, mas a moça provocou, ai termina com o pessoal dizendo que ela "merecia" pior.

Sempre o mesmo enredo. Felizmente, cada vez mais pessoas tb estão protestando e não deixando isso queito.

(pena que esse post vai aparecer os trolls de sempre demonstrando seu odio e sua falta de empatia)

Mahzza disse...

Ótimo texto!

Mariana. disse...

HAHAHAH desculpa, mas eu ri desse torpedo. Mto looser!

Eu, pessoalmente, não teria feito nada. Teria ignorado o torpedo e ponto. De fato não foi desrespeitoso no sentido de não ter sido usado palavras baixas. MAS não acho que a moça exagerou, tampouco. É só que cada um tem uma reação. Se ela se sentiu atingida, tem mais é que falar, mesmo.

Nos demais casos, horror né? Braço quebrado e estupro coletivo, nem dá pra acrescentar muita coisa. Indignação.

PS: eu moro em Mato Grosso (acho engraçado quando falam "no mato grosso" e não "em mato grosso". Sempre que eu ouço "no" já sei que a pessoa não é daqui. Aqui nós só falamos "em MT". Mas não sei qual o certo, enfim) e não estava sabendo desse caso.

Shoujofan disse...

Para completar, houve uma outra notícia terrível de violência contra as mulheres circulando ontem: http://glo.bo/r34Q2R Moça de 18 anos (*uma menina aos meus olhos*) foi estuprada, espancada e enterrada viva em praia do Recreio dos Bandeirantes no Rio. Alguns comentários também são de matar, mas só vi a notícia em um jornal de quinta categoria como o Extra... Talvez, a moça não mereça mais atenção.

Ontem, acabei me enervando com meu marido, pois ele ficou repetindo detalhes de uma notícia sobre a aluna assassinada friamente pelo professor aqui em Brasília. "Nada justifica, mas a conduta dela não era das melhores. Ele largou a esposa para ficar com ela e ela o desprezou. Ela já tinha tido casos com outros homens e bem mais velhos..." Ou seja, é a velha história de desqualificar a vítima para tentar limpar a barra de um assassino frio, que planejou tudo e deixou o corpo na delegacia (*só não está solto, porque o marido da vítima tinha dado queixa por roubo do veículo e dasaparecimento da esposa*), que, afinal de contas, era somente um homem que foi colocado em situação de extrema pressão... Sei, sei...

Este mundo é um lugar tão revoltante que, às vezes, queria tirar férias dele.

Aida disse...

Pelo menos, no meio dessas histórias todas, a moça que sofreu assédio do agente da EPTC foi até o fim. Bom sinal. Ele nunca poderia ter usado sua condição profissional para obter dados de outra pessoa para fins particulares, sejam eles quais forem. Mas os comentários da matéria no Globo são tenebrosos!

A foto do "bacana" está circulando no facebook e já tem mais de 37 mil compartilhamentos, isso também é interessante. Sobre o fato, aconteceu quase o mesmo com uma conhecida.

Rodrigo Souza disse...

Concordo com a punição. É antiético roubar informações alheias, sob qualquer pretexto. Nós vivemos em um país que o contorno de regras é uma regra per se, daí tantas pessoas estarem do lado do cara que foi demitido, pois olham apenas com o olhar que vou extender logo abaixo.

Como tod@ pessoa que gosta de ver as coisas sob o máximo de aspectos possível e que também gosta de exercitar a criatividade: Sem mudar uma única linha no acontecido, nenhuma frase ou palavra, com uma câmera na mão e a habilidade para utilizá-la, isso vira uma história de amor, ou pelo menos o início dela. Se alguém se interessar por teoria do cinema é imprescindível o livro "A Imagem Movimento", do Deleuze. Abre janelas.

Insisto para não criar dissabores: ele agiu errado ao abusar da autoridade. Ela agiu certo ao denunciá-lo.

- - -
Quanto ao caso da Rhanna e da mulher de Mato Grosso, eu tenho sempre que abandonar à força as torrentes de pensamento lex tallionis que ficam comigo por semanas após eu ler sobre esse tipo de agressão. Espero que os culpados sejam punidos com o máximo de rigor legal possível, mesmo após os respectivos advogados adoçarem o meritíssimo, em tal escala que sirva de exemplo para todo o resto de milhões no país.

É o que posso esperar antes que adotar Hamurabi como filosofia jurídica final seja a única saída. Aliás, ela é um desperdício econômico sem fim. A cultura machista é tão forte, presente, industrial que a proporção de execuções x mascugonia será sempre desbalanceada para pior.

Niemi Hyyrynen disse...

Não sei o que é pior:

O sentimento de posse dos homens que comentam nesses sites estilo G1 ou youtube, pq se a mulher não é "propriedade" deles (seja mãe, imrã, prima,amiga,namorada) ela automaticamente é uma pessoa de mau carater, e claro automaticamente a culpa é dela, seja lá do que for.

Ou dessas mulheres machistas, que para tentarem ganhar aprovaçao dos "homens honrados" se sujeitam a tacar pedra numa semelhante, e não imaginam que caso aconteça algo parecido com elas, elas serão tratadas como seres desprezíveis, pelos homens e por outras mulheres, como elas.

Vontade de chorar

Sobre a figura que ta rolando no FB eu acho ela muito ESCROTA, na boa, quem está passando adiante achando que ta fazendo alguma coisa útil pra mim é uma pessoa muito hipócrita, o que querem mesmo é manter o assunto em pauta para acompanharem o desfeixo como se isso fosse um paredão do BBB, as pessoas estão muito midiáticas, tudo vira reality show aqui, me dá nojo!

yulia disse...

resumindo , ser mulher nesse país é crime. não importa o que aconteça a culpada é e será sempre a mulher por ser mulher.
assim vamos muito mal.

yulia disse...

é óbvio que dirigir bebada não pode.
agora, roubar violar dados sigilósos para proveito próprio pode?

aiaiai disse...

não vou comentar, pq lola já disse tudo q eu diria.
Passei só para dividir com vocês essa notícia horrível q eu preferiria nunca ter lido:

http://www1.folha.uol.com.br/bbc/991212-colombianas-fazem-greve-de-sexo-para-exigir-conserto-de-rodovia.shtml

as mulheres usando "poder" de dar ou negar sexo p conseguir melhoras em vias públicas. A meu ver esse tipo de campanha é ainda mais sexista por ser "comandada" por mulheres.

Caroline disse...

Esses homens não tem mulheres na família? Como podem falar das mulheres desse jeito tendo mãe, irmã, tia, avó. Eu não entendo.

E essa do SMS é um abuso mesmo. Pra um cara ter que pegar o tel de uma mulher desse jeito, é pq o cara não pega nem resfriado.

=)

Flávia Tunes disse...

Eu acredito que no primeiro caso, a denúncia tenha sido pelo fato de um servidor público se utilizar dos dados privados de uma cidadã para fins pessoais. A mensagem é a prova. O machismo é evidente: "Essa mulher ficará envaidecida por eu ser tão ousado,esperto e original!" Os comentários no G1 são de revirar o estômago. A fúria pela ousadia da "vadia, bêbada criminosa e sapata" é tanta que nem conseguem ler a legenda das fotos e tentam desqualificar a denúncia como falsa pois as fotos mostram celulares diferentes. O machismo e o preconceito chegam a cegar . Fora as velhas toadas: "Ela é feia pra caramba, ela precisava é ser estuprada, ela quer é ganhar dinheiro"... Os outros casos são pavorosos, que os criminosos sejam punidos exemplarmente!

Quanto ao comentário da Mariana, fiz uma busca rápida e achei:
http://www.portuguesnarede.com/2010/02/estados-com-ou-sem-artigo.html
Foi uma surpresa para mim, que também falava "no Mato Grosso". O blog da Lola ajudando a melhorar a cultura geral! Hehehe

Aida disse...

Oi Niemi!

Concordo contigo, acabou que não compartilhei a foto do "bacana", porque acredito que isso tenha que passar pela Justiça, e não pelo "justiçamento".

Dária disse...

Esta história aqui em Natal tem dado o que falar mesmo. Infelizmente, só vai dá em alguma coisa porque a menina quebrou o braço. Se a agressão não tivesse causado nenhum dano físico muito visível a cidade não tava nem aí...

No mais, tenho visto a galera do facebook divulgando fotos dele. Achei legal! Condenação social as vezes funcionam até melhor que as jurídicas, tenho esta impressão. Enquanto a história está na memória espero que sofra um pouco ao menos com gnt apontado na rua ou chamando-o de agressor!

Niemi Hyyrynen disse...

Oie Aida :)

Sim é super importante não cairmos na armadilha de tomar o mérito de julgar a situação e deixar o questionamento de lado.

Infelizmente nas redes sociais os modismos como colocar fotos de seios ou compartilhar memes com imagens de agressores está à cima da vontade de se discutir as motivações dos fatos que ocorrem.

Eu já desisti de FB, orkut, google + e todas essas porcarias ai, mas sempre que tenho a oportunidade tento questionar o pq dessas situações ocorrem para pessoas que somente lêem as matéiras como "entretenimento desinformativo".

:)

Koppe disse...

Aida e Niemi, entendo o ponto de vista de vocês, mas acho que tem mais uma coisa a pensar aqui: talvez ele vá ser julgado por homens, e saia disso impune ou com uma pena mínima.

Saldo final: a garota teve um braço quebrado, passou por cirurgia, sofreu muito e talvez ainda esteja, vai atrapalhar os estudos e a vida social dela, e ainda vai ficar com uma cicatriz pro resto da vida; ele, dependendo do resultado, vai pagar meia dúzia de cestas básicas.

Acho normal muitas pessoas acharem isso absurdo e tentarem fazer alguma coisa, ainda que essa atitude não passe de "xingar muito no Facebook", acho positivo que tanta gente esteja se importando com isso, em vez de estarem totalmente indiferentes, ou pior, estarem do lado dos que acusam a mulher.

Não repassei a imagem porque tenho aversão a Facebook e minha meia hora de FB desse mês já passou, mas entendo o lado de quem fez.

Lívia Pinheiro disse...

"porque acredito que isso tenha que passar pela Justiça, e não pelo "justiçamento" "

Pois é, acontece que quando o primeiro deixa de ocorrer tantas e tantas vezes, chega uma hora que não dá mais.

Pelo menos em crimes que nossa visão vê mais claramente como crimes inaceitáveis, há um momento em que a população não aguenta mais e resolve fazer ela mesma o que a justiça deixou de fazer.

E é nesse vácuo entre uma coisa e outra que um bacana como o que quebrou o braço da moça atuam - certos de que nada pode atingi-los - e até o momento da revolta estourar eles estão cobertos de razão, porque é FATO que a maioria dos coleguinhas dele faz coisa pior e sai da história com um risinho escrachado estampado na fuça!

Por isso compartilho das rugas de preocupação do primeiro comentário postado.

Mariana. disse...

já contei aqui isso de pessoa fazer uso da sua função p/ conseguir informações/contatos né?

aconteceu cmg. um professor de cursinho preparatório pra concurso ficou encantado comigo e achou um jeito de saber mais sobre mim. fez a famosa entrevista nas primeiras semanas de aula, com todos os alunos (cada um levantava e falava seu nome e o que fazia). ele acabou sabendo que eu sou estudante na federal DE mato grosso e ele tbm é professor de lá. Aí foi na minha ficha e descobriu o número do meu celular. E ME LIGOU.

Pode isso, arnaldo? fui de uma secura desértica ao tratá-lo no telefone. Sei que poderia ter feito mais, e teria feito se ele insistisse.

Niemi Hyyrynen disse...

Kooppe

Entendo seu ponto de vista tb, mas eu realmente fico preocupada com esse "sofativismo".

A pessoa passa a imagem pra frente, acha que fez a boa ação do dia e vai encostar a cabeça no travesseiro achando que ajudou a construir um mundo melhor.

E eu tenho outra cisma com essa figura, ela se assemelha muito com aqueles cartazes de filme de faroeste do tipo "procura-se vivo ou morto".

Acho que esse tipo de atitude incita muito mais revolta passiva-agressiva do que uma discussão, uma transformação de fato.

Sr Dig Din Reload disse...

SEUS VANDALOS!

AGRESSOR TB É SER HUMANU!

se matarem o cara vc's serão iguais a ele!

PQ NÃO INSTAURAM A LEI DO OLHO POR OLHO DENTE POR DENTE LODO DUMA VVEZ?

querem transformar isso aqui na Corea Do norte!!!! mas não vão conseguir!

yulia disse...

com certeza colocaram drogas na bebida dela....
bando de nojentos.

yulia disse...

cadeia é pouco para eles.

L. Archilla disse...

Rodrigo, só se vc considerar Ata-me ou Lua de Fel histórias de amor... hahahaah

Ághata disse...

Também acho, Yulia...
[Convidaram ela pra sair com esta intenção, a drogaram e ainda acharam uma boa gravar.]

VBN disse...

Nossa, nem dá para falar nada. Só sentir revolta.

O cara quebra o braço da menina que ele nem conhece e a culpa é dela? Ah, poupe-me, vai?

O grupo estupra a menina (gang rape total) depois de jogar um boa-noite-cinderela básico e a culpa é dela?

O outro pega dados sigilosos, utilizando-se da sua profissão e manda torpedinho achando bonito e o povo acha ruim que ele foi demitido?

Que mundo é esse?

Olha, não quero que nenhum deles morra, seja torturado, faça trabalhos forçados. Só que a justiça seja feita. Que o Código Penal (por pior que seja) seja aplicado. Simples assim.

Ju R. disse...

lola, é tanto assunto pra uma semana só... que dizer então sobre o caso da thalma? abç.

Natália disse...

Vamos dar nomes aos bois: quem culpa a vítima é um IMBECIL!

denise disse...

O primeiro do torpedo eu até perdoaria, não faria denuncia, ja me aconteceu coisa semelhante e não denunciei, apenas ignoraria.
Mas estes últimos são só mais 2 casos para engordar as estatisticas de violencia contra a mulher, sinceramente queria que gente que faz isso morresse mesmo.
Porque não vejo fim pra essa violencia toda, fez uma vez não deu em nada como acontece muitas vezes , vão fazer de novo, vide o primeiro caso.

Erika disse...

Nossa, Lola, vc vai me desculpar, mas, embora eu seja uma feminista convicta, acho sim um grande exagero afirmar que houve abuso de autoridade nesse caso do bafômetro, ou machismo etc. O problema são os comentários que fizeram a respeito, terríveis, não o fato em si.
Amor à primeira vista acontece e as pessoas se viram como podem...é natural que as mais tímidas partam para bilhetinhos, torpedinhos etc etc. Não vi nada absurdo nisso, realmente, a não ser que as msgs fossem desrepeitosas e incessantes. Agora os outros casos sim, são de violência contra a mulher.

night-night, friends. disse...

o brasil é um país de hipócritas. preferimos culpar a vítima por ter usado decote, ou ter bebido e dirigido, ou ter saído com homens, ou qualquer outra coisa, do que ver o real problema: o machismo que muitos não querem enxergar. pelamordedeus, como justificar um estupro dizendo que foi culpa da mulher só porque saiu com homens? como justificar uma agressão numa boate dizendo que lá é lugar para 'moça de família'? quer dizer que uma suposta 'vadia' não tem família? quer dizer que por isso os homens tem direitos de quebrar seus braços? então uma virgem pode receber carinhos, mas uma menina que já deu tem que receber porrada na cara? sem falar desse caso do fiscal de trânsito: sério, que cara ridículo. como é que quis dar em cima da menina que ele multou? ele é doido? esse país vai continuar TODO ERRADO enquanto a hipocrisia imperar. quando eu digo que o machismo EXISTE, muita gente ri. a diferença do machismo de antes, que não deixava as mulheres estudarem, trabalharem ou decidir sobre ter filhos (etc.) é que o machismo hoje em dia é muito mais perigoso: ele é 'disfarçado' em atos sutis. esses machos que querem 'provar' que são machos acabam sendo só mais uns otários.

Martha disse...

Parabéns pelo texto, Lola.

Mister Reload, como sempre, arrasando nos comentários, nas opiniões equilibradas... hehehehe

Thiago Leal disse...

É irônico.

Salvo engano meu, a proteção aos dados pessoais é garantida por lei, ou não?

O fiscal não pode, portanto, usar esses dados para mais nada que não seja fazer seu serviço de fiscalização.

Mas ele descumpre a lei, e é punido por isso.

Detalhe: a moça faz a denúncia, não solicita demissão, ou solicita? A demissão parte de uma decisão do chefe, e não da vítima, mas apesar disso, é com a vítima que as pessoas se revoltam...

E depois, tenho certeza, são essas mesmas pessoas revoltadas que reclamam que o Brasil é o país da impunidade...

Queria saber, aliás, se o comentarista preocupado com o pai de família demitido iria pensar nisso se fosse um negro indo preso por qualquer motivo - ilegal ou não.

Alvaro disse...

Assustador! O problema maior e este pessoal encontrar gente que os defenda invertendo a situação.

Laurinha (Mulher modernex) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Laurinha (Mulher modernex) disse...

E o estranho é que na foto a menina está com uma blusa super básica que tem gola em V, nem decotada direito é, que a maioria das mulheres usa igual. Mas o pessoal que comenta fala que a blusa é super decotada e que portanto ela tinha era que achar bom o que aconteceu.
Acaba sendo uma boa lição pra essas mulheres que jogam a culpa na vítima de qualquer abuso sexual com a desculpa da roupa.
Vc pode estar vestida dos pés a cabeça, ainda vão dar um jeito de falar que você devia estar insinuando, andando rebolativa demais ou enxergando decotes e fendas até onde não tem.

Flávia Tunes disse...

Notícia do Estadão, faz pouco que vi:
"Uma estudante de 21 anos foi molestada por um advogado na noite de sexta-feira (14) dentro de um vagão da Linha 3 - Vermelha do Metrô, em São Paulo. Por volta das 18h40, ela trafegava no sentido Itaquera, e desceria na estação Belém.

Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP), a estudante relatou que o advogado Walter Dias Cordeiro Júnior colocou o genital para fora da calça e passou a se esfregar nela. Em pé, dentro do trem lotado, ele teria impedido a jovem de deixar o vagão. Ela começou a passar mal e, quando os usuários foram socorrê-la, descobriram que estava sendo molestada. Os seguranças do Metrô o levaram para a Delegacia de Polícia do Metropolitano (Delpom). O advogado foi preso em flagrante por violência sexual mediante fraude."

Provavelmente vão falar que e culpa foi da garota, que não tinha nada que fazer em metrô cheio, né?

ana_alice disse...

aqui tem foto do cara, flavia http://www.ead-fundap.sp.gov.br/3encontro/album/pages/44_jpg.htm

e no site da oab http://i55.tinypic.com/292uqll.jpg

Liana disse...

Esse primeiro caso é óbvio que é um abuso de poder. As pessoas acham que é mimimi da garota e esquecem que esses dados são sigilosos e se deixarem passar uma vez, quem garante que ele e outros não usem dados, dela e de outras pessoas, para coisas ainda piores? Não se pode abrir precedentes, isso é grave. Mais uma vez o povo levando a coisa como frescura de mulher e deixando de enxergar a situação como um todo.

Os demais casos são muito graves. Não gosto dessa coisa "justiça com as próprias mãos". Espero que cada um deles receba a punição máxima permitida por lei e que cumpram integralmente. E que as vítimas consigam apoio e um pouco de paz.

Era o que eu falava no outro post, a maioria das pessoas admite que houve agressão, MAS gastam mais tempo falando da roupa da mulher, de como ela deveria ter se comportado, falam da aparência dela, do quão inapropriada ela (supostamente) foi, que ela bem que pode ser uma pilantra aproveitadora etc.

Só estranho quando NÃO vejo esse tipo de comentário. Isso sim é raro.

Starsmore disse...

Esses comentários indecentes até ajudam algumas vezes, tem gente que só abre o olho quando vê que a realidade é bem diferente do que imagina.

Lívia disse...

Se eu recebesse o tal torpedo, primeiramente eu teria um ataque de risos pela mensagem do cara ser tão tosca.
Acho que não me sentiria ofendida como mulher, mas mesmo assim, eu denunciaria à Corregedoria, porque é meu dever como cidadã denunciar um agente público que está exercendo o seu poder de forma incorreta. As pessoas tendem a acreditar que abuso de autoridade apenas acontece quando há ameaça ou violência, mas não, a utilização de dados sigilosos para mandar mensagens bregas é uma ação tão danosa quanto pedir o dinheiro pro "cafezinho", pois, em ambos os casos, o agente público, a quem foi conferido poder de polícia para o exercício das suas funções, utiliza a máquina estatal, sustentada por todos, para conseguir benefícios para si mesmo.
Quer namorar por telefone? Beleza, liga lá pro "disk amizade", "disk amor", sei lá...

yulia disse...

gravaram por que tinham CERTEZA da impunidade... que apodreçam na cadeia.

Jacqueline disse...

eles sao podem ser caracterizados por seres humanos, sao monstros isso sim. E o que mais me aterroriza é ver energumenos que ainda defendem esses cretinos!!! e na nminha opinião, passar a foto do elemento que quebrou o braço da menina nao vai adiantar em nada, mas vai fazer barulho e isso ja eh alguma coisa. Sempre foi fazendo barulho que começou todas as revoluções!!! Por exemplo, acredito que se nao fosse a midia caindo em cima do caso dos nardonis e da suzanne ritchtofffen (n sei escrever onome dela) era bem provavel que eles ainda estivessem soltos.

Robson Fernando de Souza disse...

Essas campanhas contra a violência contra a mulher estão mirando o lugar errado. Elas deveriam focar nessa cultura de machismo e violência.

Enquanto essa homarada misógina continuar vendo casos de violência contra a mulher desse jeito, continuaremos contemplando altas estatísticas policiais de violência misógina.

O Guri disse...

Meu comentário ia ser outro, mas decidi por esse. No caso de justiça com as próprias mãos, sou a favor sim e espero que esses caras sejam sim estuprados na cadeia. Agora, sei que é errado esse pensamento. Não sou melhor do que ninguém e todos vamos acertar nossas contas com Deus, só ele pode nos julgar. Ou quem paga as nossas contas (rs).

Sempre houve a fantasia para algumas pessoas de estupro ou de sexo grupal. Isso pode ser muito excitante em filmes pornôs. Na vida real, isso é terrível e abominável. Embora cada um tenha sua preferência, forçar e desrespeitar os outros é horrível, não tenho palavras pra dizer o que penso numa hora dessas.

Vou fazer melhor. Vou escrever um post essa semana sobre isso. Há tempos que quero tratar esse assunto.

Bah, é meu primeiro comentário aqui, mas já te conheço de outros carnavais. Não tinha te dado bola, confesso, até ler seus últimos posts, principalmente sua opinião sobre o Rafinha do cqc.

Vou deixar meu link pra você me visitar quando puder. Bejo na bunda!

http://umgurientregurias.blogspot.com/

yulia disse...

off topico

olha o barraco que ta dando o caso nivea stelman e elano...

duas versões diferentes sobre a história.

http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2011/10/15/elano-processa-nivea-stelmann-por-divulgar-fotos-e-videos-de-sexo-entre-eles-diz-jornal.htm#comentarios

http://br.omg.yahoo.com/blogs/pronto-falei/verdade-sobre-tais-fotos-%C3%ADntimas-elano-que-est%C3%A3o-191359563.html#more-id

R. disse...

E essa é a espécie mais "evoluída" do planeta...

Luísa Schenato disse...

Realmente o problema do primeiro caso não é a mensagem em si, mas o fato de como ele conseguiu o número. Isso sim mereceu a denúncia. Afinal esses dados deveriam ser sigilosos e o cara abusa do poder que ele teve naquele momento para pegar esses dados.
E os outros não tem nem o que dizer. Crimes horríveis e um bando de imbecil querendo colocar a culpa nas vitimas, é triste.

Mordechai disse...

Vejam como as mulheres são privilegiadas e supervalorizadas pela sociedade, uma menina quebra o braço em Natal e o mundo cai em cima da cabeça do agressor, a foto dele é espalhada pela internet, todos querem fazer justiça com as próprias mãos, afinal, é revoltante que uma moça vá a uma balada para se divertir e saia de lá com o braço quebrado.

Não é revoltante que um rapaz vá a uma balada para se divertir e saia de lá espancado por pitboys ou até mesmo morto, como aconteces dezenas de vezes todas as noites no Brasil, muitas vezes porque a mulher exige que o seu namorado tome uma atitude contra um paquerador inconveniente, pelo contrário, é a utopia feminista que os machos betas sejam eliminados de todas as formas possíveis, como o caso do fiscal na blitz bem revela.

Vera disse...

É pena o policial da blitz ter-se esquecido do velho e atualíssimo ditado: "onde se ganha o pão não se come a carne."

Ana Gabardo disse...

Essa coisa toda de "Ah, mas ela tava bêbada.. mereceu!" é terrível. Não vivemos em uma sociedade onde tudo é "olho por olho e dente por dente" (ou será que, na cabeça das pessoas, isso é realmente funcional?).

Thiago Leal disse...

Mordechai, me dá a notícia do namorado inocente morto por pitboys, mas por culpa da namorada, que eu me revolto.

Se você conseguir fazer isso, faça uma tarefa ainda mais difícil: mostre que isso foi causado por uma realidade que privilegia e supervaloriza as mulheres na sociedade. Só consigo ver machismo aí: na (imaginária) menina que exige que o namorado a proteja porque ela é fraca, no namorado que aceita esse papel, e nos pitboys que se sentem à vontade para assediar mulheres e espancar machos rivais.

Mordechai disse...

Thiago, esse tipo de coisa é que nem jovem negro morto na periferia, é tão banal que não vira notícia, este post neste blog fala sobre esta realidade numa famosa casa noturna do Rio de Janeiro...

http://garbolemos.blogspot.com/2011/08/via-show-barril-de-polvora.html

Dayane Ok. disse...

Ai, Lola, ler essas coisas me faz muito mal! me dá um aperto horrível no coração!Medo de sair na rua, medo até, de ficar sozinha com um homem por muito tempo. É sério!Saber qua alguém se sente no direito de fazer isso com vc e ainda falaraem que a culpa foi sua!
Uma amiga minha disse que aconteceu algo parecido com a cunhada dela. Ela estava numa balada, o cara forçava ela a ficar com ele, ela não quis e adivinha? Ele meteu um soco na cara da menina!
Tenho uma coleguinha (digo isso pq ela tem 15 anos) que ia muito nessas festinhas de adolescentes, em casas, onde dançam, ficam, rola de tudo. mas ela nunca mais foi após saber de um caso em que uma garotinha, de uns 13, 14 anos, ficou bêbada e foi transar com um garoto. Até aí, parece que ela foi pq quis. Mas depois, esse garoto deixou que vários entrassem no quarto e a estuprassem!Um após o outro!Parece mentira essas coisas!Dá um misto de revolta, medo, desespero!Uma sensação de paralisação!

Dayane Ok. disse...

Moderchai,

DE MANEIRA ALGUMA UM ERRO É MAIOR AO OUTRO!
É errado um cara morrer pq o espancaram na balada???É! É errado a garota sair com o braço quebrado?É!

Thiago Leal disse...

Mordechai, de fato, é lamentável que ocorra esse tipo de coisa triste, como a relatada na notícia transcrita no link.

Isso realmente é revoltante, sim.

Mas não consigo ler nada ali que sustente a visão de que mulheres são privilegiadas e supervalorizadas na sociedade. O autor do texto diz:

"As mulheres muitas vezes pivos das confusões parece que procuram também, dão mole para a garotada na pista depois sobe para seu camarote para fazer fofoca para seus (namorados 'seguranças') parece que adoram ver o circo pegando fogo, e ver as humilhações que a puliçada faz passar quando mexem com eles."

Primeiramente, é um relato baseado na aparência. Diferente da notícia que segue, que dá os fatos: um garoto e uma garota morreram. Em segundo lugar, essa passagem me soa machista também, mas vamos supor que não seja: ainda assim, é preciso forçar muito a barra para dizer que a culpa das mortes é delas e não dos policiais ou dos pitboys que, hum, competem por elas como se fossem objetos a serem possuídos.

Não quero dizer que toda mulher é inocente. Na condição de gente, há mulheres que fazem coisas horríveis também, inclusive, são também machistas. Mas nada disso comprova o que eu defendi lá em cima: o perfil da realidade não valoriza nem privilegia mulheres. Pelo contrário...

Dayane Ok. disse...

Quanto ao caso da mensagem de celular. Olha, nem acho que o cara fez por abuso de poder, acho que fez por ser um bocó mesmo! Nem acho que ele foi na maldade, acho que ele foi apenas muito burro!

Mordechai disse...

Como não são supervalorizadas, se um braço quebrado se torna escândalo nacional enquanto dezenas de mortes são ignoradas? Tem até nome pra isso, "missing white woman syndrome" (não é coincidência que a menina que teve o braço quebrado seja branca, se fosse negra talvez o caso também fosse menos escandaloso pra sociedade)

Mordechai disse...

Pra completar ainda tem no post uma imagem contendo uma gracinha sobre um possível estupro que o rapaz sofreria se for pra prisão. Ou seja, homem ser estuprado é engraçado, é merecido, pra homem é perfeitamente válido colocar a culpa na vítima (cu de bêbadO não tem dono).

Sou Anita, muito prazer! disse...

A culpa de tudo é nossa, se recebemos mensagens é pq a gente deu cabimento e usamos decotão, se não gostamos de receber é pq somos putas, se rejeitamos a forma "educada" do cara que deveria estar trabalhando pra garantir nossa segurança, é pq somos lésbicas. Até o tamanho das unhas da moça e dos dedos foi analisado. Veredito popular: lésbica. "Claro q é lésbica" , disse uma moça. Fico bege com isso tudo!!! Eu NÃO SUPORTO unhas compridas, acho uó do borogodó, só uso quadradinha e curtinha mesmo pintada, acho podre de brega unhão, mas agora tenho que usar comprida, pra poder ser aceita como mulher?? Cabelo pra essa pessoa q julgou? Tem que ser comprido, senão, duvide da opção sexual da moça. Me poupem!!!! É muita culpa pra cima de nós, mtas imposições, uma verdadeira ditadura cultural! E depois nós q somos loucas pq estamos "nos fazendo de vítima".

Renata disse...

Ano passado ocorreu um caso de estupro num clube elitizado aqui da cidade. A menina tinha 14 anos e teve que passar por cirurgia reparadora. Foi uma coisa muito triste. Ver os comentários a respeito desse crime era de dar nojo.Em quase todos a culpa recaía sobre a menina, que não deveria estar bebendo na festa, que estava é gostando, mas fingiu ser estupro pros pais não brigarem com ela. Cada declaração a respeito do caso era mais absurda do que a outra.

Thiago Leal disse...

Mordechai, o fato de haver alarde para uma moça branca agredida e não para uma moça negra mostra pra mim que além de machismo, há racismo, e não um privilégio e valorização das mulheres na sociedade.

Mas vamos lá, eu vou tentar defender uma posição sua (digo isso sem sarcasmo), que talvez esteja fazendo confusão no seu discurso: também sou contrário à punição extra-legal do agressor.

Esse negócio de fazer justiça com as próprias mãos, a "justiça paralela" das cadeias, todas essas coisas, por mais atraente que seja, não pode ser tolerado.

É difícil defender isso em casos que sensibilizam tanto assim, e tanto no caso da moça do celular quanto da moça do braço quebrado, foram "só" desrespeito à privacidade e agressão física. Não é difícil encontrar casos ainda mais escandalizantes, envolvendo estupro e morte. Perante esse quadro, é muito difícil defender a dignidade da pessoa humana do criminoso, porque parece que estamos querendo ser misericordiosos com um monstro que não merece. Mas não é misericórdia.

O respeito à lei, e em especial a penal, é muito importante. Verdade seja dita, não tenho embaraços morais com vingança, justiça com as próprias mãos, etc (o que é distinto de legítima defesa, que fique claro). Meu coração até que aceita bem. Mas como acredito que todos aqui aceitam viver em um Estado de direito, esse sadismo nosso é algo que devemos aplacar. Se justificamos de verdade o justiçamento, precisamos ser coerentes e abolir polícia, leis, direitos humanos, tribunais, etc., porque eles existem justamente para que o forte não abuse do fraco. E realmente não sei se ficaríamos muito melhores sem essas instituições. Talvez sim, talvez não.

Acredito que nosso empenho deve ser por lutar por instituições mais firmes, que não soltem um criminoso porque ele é rico e branco, mas que também não apliquem a ele uma pena maior do que a correta. Não acho, a esta altura do nosso desenvolvimento humano histórico, que essas instituições sejam um fracasso inevitável. Elas ainda são muito fracas, sim, mas podemos fortalecê-las. Pessoalmente, por mais que me apeteça também a ideia do olho por olho, não acho que a volta ao cangaço, por assim dizer, nos traga maiores benefícios do que temos hoje.

Enfim, entendo que essa é uma questão delicada, e vejo por alguns comentários que esta caixa de discussão tem boas chances de ser tomada por essa polêmica. Tentemos não fazer isso, pois o foco do texto da Lola é outro. Talvez devêssemos discutir a legitimidade ou não do justiçamento em outro post (ou guest post) oportuno que a Lola publique (sem querer te pautar, Lola, querida! Por favor!).

Mas, Mordechai, o fato de haver mulheres desejando a morte ou algo próximo, ou pior que isso, a seus agressores machistas, não significa, novamente, que a sociedade privilegie e valorize a mulher em detrimento do homem. Perceba que são coisas distintas.

Abraços a todos.

M disse...

Todos os casos são revoltantes... Eu sei que esse linchamento público cara que quebrou o braço da menina é por principio errado. Mas sabendo como nossa justiça é falha, talvez essa pressão termine salvando algumas mulheres de passar por algo parecido ou até pior.

Vitor Ferreira disse...

Ai que coisa triste, Lola... E o pior que eu devo conhecer parte dos envolvidos nisso.

Victoria Beckham disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Starsmore disse...

Primeiro que a menina não quebrou o braço, ela teve o braço quebrado, bem diferente. Segundo que não devemos socializar a violência, não é desmerecendo a violência sofrida por uma "mulher branca" que o mundo vai se tornar mais seguro para um "homem negro".

Essa mania de tentar achar qual a minoria é mais minoria só ajuda a dividir os esforços.

E cuidado com o discurso de quem gosta de querer embolar problemas para depois generalizar e tentar fazer parece que todos partem de uma mesma fonte.

Por fim, a "gracinha" sobre o "possível estupro" não é sobre o estupro, e sim sobre o fato de que é fácil ser violento com uma mulher que era metade do tamanho dele, difícil é encarar um presidiário com o dobro do tamanho dele.

Flávia Tunes disse...

Céus!
"utopia feminista que os machos betas sejam eliminados de todas as formas possíveis, como o caso do fiscal na blitz bem revela."

Essa foi de 'entortar o cano' como dizia meu pai. Forçou demais!

Ou talvez seja só a Parte I da utopia feminista. A Parte II deve ser a eliminação dos machos alfa.

Gustavo disse...

E esse caso de Mato Grosso? Da mulher estuprada por 8 caras? Por que será que não foi tão divulgado? Alguém sabe mais informações?
Será que estão abafando, ou é "só" porque "não é notícia o suficiente"?

Rodrigo Souza disse...

L. Archilla, dá para construir um cara obsessivo como Ata-me ou um casal desesperado como Lua de Fel ou mesmo Último Tango em Paris.

É até interessante para demonstrar como a opinião pública é formada através do recorte da mídia (no caso cinema) acerca de qualquer fato. A câmera é tão passional, odiosa, amorosa, cínica, mas nunca imparcial quanto seu operador.

Não que ilustre os casos correntes. Não há câmera aí a não ser os dois pontos de vistas que importam: a letra da lei e a da ética.

Barbara disse...

Thiago Leal, concordo plenamente com você. Não acho certo que os estupradores sejam estuprados na cadeia, às vezes com conivência das autoridades carcerárias. Não interessa o monstro que ele seja, defender ou incentivar esse tipo de coisa é jogar no lixo todas as conquistas do estado democrático de direito.

Que seja feita a justiça, não vingança individual.

Giovana disse...

Eu ainda não me conformo que essa mentalidade do tipo "bem feito que foi abusada, da próxima vez ela deve usar roupa mais decente" ainda está tão em alta nos dias de hoje. Que mulher deve ceder aos caprichos dos homens, independente se ela quer ou não. Que mulher deve ser respeitada somente por ser casada e/ou mãe. E outras balelas mais.

Isso é mentalidade ultrapassada que só existe nas sociedades moralistas, feita por gente mal resolvida, frustrada e não evoluídas.

Acho que já está mais que na hora de todo o mundo aceitar que sexo e sexualidade é algo natural para os dois, homens e mulheres, e que todos são livres para se relacionar com quem quiser, sem qualquer tipo de obrigação ou convenção.

Que gente atrasada! Seria melhor terem nascido na época da Idade Média!

denise disse...

Mordechai o que vc esta querendo dizer? Será que é que a sociedade se importa mais com as mulheres do que com os homens?
Vc comparou que muitos homens são mortos em baladas, e culpou as mulheres por isso, não vê o absurdo de sua afirmação, quem pratica esse tipo de violência são os próprios homens não as mulheres, vcs homens tem seu próprio código ético machista.
E se cometem violência uns contra os outros, o problema esta com vcs e não com as mulheres.
Se vc se importa com esse tipo de violência deveria propor uma mudança na relação entre vcs homens.
Homens e mulheres sofrem a violência das ruas, as mulheres sofrem até mais, porque somos consideradas mais frágeis e fáceis de dominar, mas dessa violência infelizmente não há muito que se fazer, a não ser reivindicar por mais segurança.
Agora a violência de gênero não da sequer pra argumentar a disparidade de casos entre os sexos.
E vc ainda me vem dar uma de revoltado, porque esse caso da garota que teve o braço quebrado por esse troglodita asqueroso esta sendo noticiado.
O que vc esperava? As mulheres já são mortas aos milhares por violência domestica, por companheiros, ex-companheiros e afins, agora vamos ter que sofrer violência também de débeis mentais que conhecemos na balada, beijar e ficar com qualquer lixo que nos aborde?
Vc esta querendo inaugurar mais uma modalidade de violência que nós mulheres vamos ter que sofrer é isso?
Porque caso vc não tenha percebido a noticia esta tendo destaque por ser um novo tipo de violência, não é comum a mulher sofrer violência por simplesmente não querer ficar com uma cara na balada.

Ághata disse...

...ah, meo deos, lá vou eu ser clichê e dizer que, sim, violência gera violência.

...e não sei como o povo realmente pode achar que violência seja a arma correta pra lidar com ideologias doentias ou com a incapacidade do judiciário de garantir a paz social.

Pelo contrário, esta violência que pregam alimenta as ideologias perniciosas - mesmo que você ache que não - e ainda enfraquece ainda mais a autoridade do judiciário.

Alex disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alex disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alex disse...

O fiscal de trânsito que mandou o torpedo realmente cometeu falta funcional. Mas a pena de demissão me pareceu excessiva para o caso. Acho que uma advertência ou uma suspensão já estaria de bom tamanho. O trabalho tem natureza alimentar e sua perda deve ter um motivo grave. Administrativamente, advertência ou suspensão. Civilmente, indenização por danos morais, que a vítima deveria pleitear na justiça. São instâncias autônomas. Acho que esses casos, além do machismo, mostram outro traço negativo da cultura brasileira: o famoso "jeitinho". O Brasil é um país de VIPs ou de pessoas que têm uma enorme vontade de pertencer a essa "categoria" de "gente diferenciada". Os VIPs (e os que sonhem sê-lo) fazem de tudo pra se desvencelhar das leis: mentem, subornam, recorrem a conhecidos influentes e até elegem legisladores pra trabalhar em seu favor. Outras, as "autoridades", não se fazem de rogadas e soltam logo a famosa "carteirada" quando flagradas violando alguma regra, não necessariamente jurídica: "Sabe com quem está falando, inseto?!". Esse traço é um dos que acho mais lamentáveis na nossa cultura (além do machismo, é claro).

lola aronovich disse...

Mordechai, tudo isso que você acha errado qualquer feminista também acha. Ou você acha que gostamos que homens briguem e se matem em baladas? Vc acha que, no nosso mundo ideal, existiria lugar para pitboys? Mas aqui vai a grande surpresa pra você: o que causa que essas aberrações existam não é o feminismo, um movimento que luta contra padrões impostos por gênero. O feminismo não diz que homem tem que resolver conflitos com violência. Pelo contrário: quem diz isso é o machismo, que continua impregnado na nossa sociedade. Os blogs e fóruns mascus de onde você vem são os primeiros a perpetuarem o machismo. Eles culpam sempre as mulheres (até se um garoto matar outro, pra eles, a culpa é de uma suposta namorada de um dos garotos, que fez com que Adão comece o fruto proibido, opa, confundi as histórias). Como vocês mascus são extremamente conservadores – aliás, pior, são reacionários mesmo, porque querem que o mundo volte a uma década que já acabou há 60 anos – vocês apoiam pena de morte, uso de violência. Eu leio blogs e fóruns mascus de vez em quando e sei bem o que vocês falam quando um homem bate numa mulher (ela mereceu! - afinal, vocês chamam todas as mulheres de vadias, né?), ou quando um homem bate em outro homem. Tem sempre algum pitboy num fórum mascu contando suas aventuras na night. E aí, esse pitboy que sai batendo nos outros é condenado pelos outros caras do fórum? Ou é aplaudido? Entre vocês, tá cheio de cara que passa o dia em academia de musculação e sonha em usar os músculos adquiridos na primeira oportunidade. Tá cheio de cara que faz algum tipo de luta livre e quer praticar fora da academia. É esse o tipo de masculinidade que vocês defendem. Nunca vi mascus condenando estupro numa cadeia. Só vejo mascus condenando feministas por não falarem POR VOCÊS sobre estupros na prisão. Só vejo mascu fazendo piadinha sobre estupros na prisão, e querendo que isso ocorra com sei lá quem. Se estupro na prisão é algo que incomoda tanto vocês (e deveria incomodar), por que vocês não fazem campanha contra isso? Ah, porque homem que é preso não é “homem honrado”, então não é dos seus. E porque, imagina só, fazer campanha contra estupros na prisão é coisa que ativistas de direitos humanos já fazem, e vocês são do time do “direitos humanos para HOMENS direitos”.
Então não venha com essa besteira de que o mundo privilegia as mulheres e de que a mídia é feminista, ou, como vocês costumam dizer, que vivemos numa “sociedade b*cetista”. Isso é só no mundo dos mascus. Um mundo de caras frustrados, revoltados, perigosos, que insistem num modelo ultrapassado de masculinidade.

Sarah de Souza disse...

Lola, isso me lembra um negócio que eu escrevi num blog antigo, sobre como eu e muitos amigos aqui em Brasília preferem sair para "balada gay" por se sentirem mais confortáveis:

"Conheço vários casos reais de heterossexuais que têm preconceito pois acham que só porque uma pessoa é gay ela vai necessariamente dar em cima de alguém do mesmo sexo, muitos homens que não curtem balada gay porque acham que vão ser "atacados". Eu posso dizer que vou bem mais a baladas gays, uma vez que a música e o ambiente me agradam muito mais que os das baladas héteros. Não consigo me lembrar quantas vezes uma menina deu em cima de mim em balada gay, porque foram muito poucas ou nulas, por outro lado, na balada hétero, é um tal de homem me puxando pelo cabelo e forçando situações desconfortáveis, chega a ser neandertal, sério! Meus amigos heterossexuais que frequentam esse tipo de "festa gay" podem até dizer que se sentem desconfortáveis com as cantadas, elas ocorrem sim, é normal, mas eles também hão de relatar pouquíssimas vezes em que o cara foi insistente ao ponto do inconveniente, quando se é homossexual, de modo geral, aprende-se na marra a respeitar as escolhas de cada um. Lógico que eu estou generalizando, ser homossexual não deve fazer de ninguém vítima, ser heterossexual também não deve fazer de ninguém vilão. Essa coisa de bem e mal é tão simplória diante da complexidade que é o cérebro humano. É uma questão de escolha, intenção e caráter. Nem todo gay vai ser bonzinho e reprimido pela sociedade, nem todo hétero vai ser filha da puta e preconceituoso, pensar assim seria o mesmo que rotular dois grupos gigantescos, ignorando completamente as individualidades de cada um."

Flasht disse...

esses energúmenos que culpam as vítimas são parte do problema

>>Pois é, e as "vítimas" não são parte do problema né?
Quem cutuca onça com vara curta ou brinca com fogo é totalmente inocente e tem todo o direito de chorar depois de se dar mal
Pra não comparar apenas com ser inanimado ou animal
Cito alguem que reaja a assalto e se dar mal é totalmente inocente também né? o assaltante não tem o direito de cumprir sua ameaça¬¬

yulia disse...

alex, vcs falam como se esse fiscal nunca mais fosse arrumar emprego na vida
ele vai arrumar outro e logo. até onde se sabe ele não foi demitido por justa causa.
ele não deveria ter feito o que fez , usar seu cargo para proveito próprio, que sirva
de lição.

será que o noruegues Breivik é mascu?

yulia disse...

''Pois é, e as "vítimas" não são parte do problema né?''

não, definitivamente, não. só na cabeça dos paranóicos mascus.

''Quem cutuca onça com vara curta ou brinca com fogo é totalmente
inocente e tem todo o direito de chorar depois de se dar mal''

querendo culpar a vítima? que novidade né? o psicopata
que quebrou o braço da garota por que não quis ficar com ele
é o coitadinho....pff porque não vira advogado de porta de cadeia
vai se dar bem.


''Cito alguem que reaja a assalto e se dar mal é totalmente inocente também né?''

comparação nada a ver a sua.

Juliana disse...

Mesmo quando a mulher é agredida, ou quando sofre algum tipo de assedio, isso é sempre culpa dela, por que na cabeça de muita gente ela poderia ter evitado agindo de um jeito ou outro. Se compadecer com um idiota que abusa do poder que tem, e manda uma mensagem esdruxula para uma moça e por isso perde o emprego, é uma das maiores idiotices que eu já ouvi, que bando de gente sem noção.

Flasht disse...

Caroline
Bonzinho assim, (entregando tudo)pega nem resfriado mesmo
Mas no outro extremo de chegar chegando, do "bacana" tbm não fez efeito e aí? O certo é o meio termo calibrar bem?

Mordechai
Palmas. Falou bonito

Thiago Leal
Vc tem potencial, sua mensagem de 2:21 foi quase perfeita, vc só precisa deixar de ser tão cegamente "leal" as mulheres(Não precisa ser leal a elas enquanto elas estiverem erradas, certo?)

Denise
Um crime é cometido, há mandantes e "mandados", só os ultimos que "efetivaram" o crime merecem ser punidos?
As mulheres que pedem a cabeça dos outros são inocentes? a culpa é só de quem resolver obedecer?
"E se cometem violência uns contra os outros, o problema esta com vcs e não com as mulheres"
Tá a mulher faz o homem não conta¬¬ ameaças e chantagens, idem

Se vc se importa com esse tipo de violência deveria propor uma mudança na relação entre vcs homens.
>>A dinâmica das relações passa pelas mulheres, mas vcs são assim é "problema das mulheres" nos ajudem homens; "dos homens" se virem aí vcs.¬¬

Homens e mulheres sofrem a violência das ruas, as mulheres sofrem até mais, porque somos consideradas mais frágeis e fáceis de dominar
>>Aí que sua presunção te engana, os homens são as maiores vítimas da violência e muitas vezes por causa das mulheres SIM
Ou um cara que teve seus miolos estourados pq a mulher resolveu botar chifre num cara violento só para provoca-lo é culpa do infeliz que se quer sabia que ela era comprometida?
Ou nem precisa chegar a tanto, um cara que apanha pq uma mulher da mole para ele para provocar ciúmes, é o que?

Lola
por que vocês não fazem campanha contra isso?
>>"O problema dos homens" é assim que vcs respondem né? e depois diz que feminismo é direitos iguais¬¬ piada secular

Flasht disse...

Yulia tem a ver sim
Mas vcs não conseguem enxergar a lógica, certa vez fiz uma analogia em que pedestres tbm podem ser imprudentes, ou vcs acham que numa rua de alto movimento com passarela alguem que se arrisque a passar pela rua e se da mal é 100% vítima?

E quem disse que estou querendo "culpar a vitima"? perceber imprudências das vítimas não é o mesmo que culpa-las

Juliana não são só as mulheres que sofrem com isso, todo mundo quando "da uma de vítima" a atitude mais comum não é suspeitarem "o que vc fez"? que acho saudável, melhor ser cético (dar o benefício da dúvida) ou acreditar em palavras venha de quem vir? vamos olhar só um lado ou é melhor olhar o TODO?

denise disse...

Flasht vc deve ter sofrido alguma doença degenerativa no cerebro, não consegue concatenar ideias com clareza, fale alguma coisa que faça algum sentido, pra que usar esse espaço so pra despejar besteiras, se é que vc acredita mesmo nessas ideias sem sentido que vc escreve, pelo menos faça um texto que dê pra entender.

Liana disse...

flash t, o fantasma que ronda os post da lola. cuidado! dizem que em noite de lua cheia ele percorria as ruas fazendo o moonwalk enquanto dizia coisas desconexas tentando assustar passantes desavisadAs, mas tudo que ele conseguia eram risos histéricos. na sua insatisfação pelo horror não causado, ele aportou em blogs feministas em busca da atenção que lhe é negada ao vivo (ou seria "ao morto"?), contudo continua não sendo levado a sério. pobre fantasma, devia aprender com o gasparzinho, pelo menos seria mais camarada.

yulia disse...

''perceber imprudências das vítimas não é o mesmo que culpa-las.''

sim vc está querendo culpar a vitima.
imprudencia de quem??? em nenhum momento a garota foi imprudente
agora ela é obrigada adivinhar quem é maluco e quem não é? tenha dó!
quem defende bandido tem tendencias bandidas também!
o cara que quebrou o braço da garota
é um louco psicótico, já tem um histórico de agressões contra a
ex-mulher. esse cara tinha que estar na cadeia , sem mais.

Thiago Leal disse...

Flasht, obrigado pelo elogio, mas preciso criticar seu comentário:

"Quem cutuca onça com vara curta ou brinca com fogo é totalmente inocente e tem todo o direito de chorar depois de se dar mal"

Onças e fogo não são pessoas, e o código penal não se aplica a eles, portanto.

"Cito alguem que reaja a assalto e se dar mal é totalmente inocente também né? o assaltante não tem o direito de cumprir sua ameaça¬¬"

Ameaçar, assaltar e cumprir a ameaça não são nenhum direito. São crimes. E reagir a assalto ainda não é crime. Pelo contrário, se você matar o assaltante, terá agido em legítima defesa.

Ou seja, me desculpe, mas o que você disse não tem nada a ver.

carolinapaiva disse...

O que eu sempre vejo nesses comentários sobre violência contra a mulher é gente passando a mão na cabeça do agressor, e depois falam pra nós que nós é que estamos sendo benevolentes com atitudes erradas de mulheres? Ah tá, senta lá, Cláudia. Coerência e lógica deram uma passadinha e mandam beijos.

Sobre o caso do torpedo de celular: gente, vocês realmente não percebem a gravidade da situação? Um servidor público usando informações sigilosas para fins pessoais é suuuuper normal, né? Depois enchem a boca pra reclamar de políticos corruptos, mas não veem nada de mais em atitudes ilegais "mais leves". De onde vocês acham que os políticos corruptos surgem? Pensar não dói.

Caso da boate: a menina estava errada por qual razão mesmo? Ah, por frequentar uma balada, ok. Engraçado que esses homens "tão" honrados não pensam duas vezes antes de sair para frequentar as mesmas baladas e cantar essas mulheres. Incoerência passou longe mais uma vez, decidam-se. Outra coisa, menina em balada é carta branca para cometer crimes agora? Quantos psicopatas em nossa sociedade, não é mesmo? E ver gente achando essa atitude normal é mais preocupante ainda. Regras pra quê? Voltemos à época das clavas de madeira.

Caso do estupro coletivo: a mulher deve meter um estupro a qualquer momento, estar 24h por dia pensando em maneiras de evitar ser estuprada, ver todos os homens como monstros estupradores e... oh wait, não é esse um comportamento descrito pelos mascus como "feminismo radical", misandria? Decidam-se mais uma vez sobre este assunto, sim? O que nós mulheres devemos fazer: ver os homens como estupradores em potencial, sem dar "bom dia" até pro vizinho (e ser uma feminista misândrica), ou tratar os homens normalmente, ser simpática e correr o risco de ser mal-interpretada por psicopatas estupradores (e virar a vadia-mor da história)?

Tudo desculpa esfarrapada para sustentar a imagem de que o homem não erra nunca e que é sempre a maior vítima. Depois mulher é que é vitimista, sei...

carolinapaiva disse...

ERRATA: "a mulher deve TEMER um estupro"

Karoline Wunsch disse...

Mais uma vez um texto muito bom.

yulia disse...

Ameaçar, assaltar e cumprir a ameaça não são nenhum direito. São crimes. E reagir a assalto ainda não é crime. Pelo contrário, se você matar o assaltante, terá agido em legítima defesa.[2]

Rê_Ayla disse...

O que me assusta em todos os casos desse tipo é a quantidade de gente tentando amenizar o que o agressor fez e, dessa forma, culpar a vítima.

O fulano utiliza dados sigilosos, aos quais teve acesso pela profissão, para enviar torpedo... e acham ruim ele ter sido demitido? A garota estava errada em dirigir após consumir álcool? Sim, foi multada e perdeu habilitação por isso. Mas quem não consegue perceber que coisas sérias como vazamento de dados da receita federal e outros tipos de corrupção têm a mesma origem “inocente” do que o ato desse fiscal não pode reclamar da situação desses país... Pois se é normal pegar dados sigilosos para cantadas, é normal pro resto também. Ou temos dois pesos e duas medidas?

A mulher sofre gang rape e a culpa é dela porque saiu com homens? Me poupem! Mesmo se ela tivesse saído vestida com corset, feito pole dance e agido como prostituta, isso não daria o direito a ninguém de estuprá-la e depois justificar dizendo que ela estava pedindo... Ou então viramos todos animais irracionais no cio, incapazes de controlar os próprios instintos. Simples: NÃO EXISTE NENHUMA JUSTIFICATIVA PARA ESTUPRO. Pois se existir justificativa pautada na forma como a mulher estava vestida e se comportava, deveremos daqui por diante andar todas vestidas de burca e separar espaços públicos entre masculinos e femininos, para que mulheres e homens não tenham mais nenhum tipo de interação social.

O outro energúmeno quebra o braço de uma moça que ele não conhece, e a culpa é dela? Me poupem! Sou mulher e perdi a conta de quantas vezes energúmenos vieram dar em cima de mim em baladas me puxando pelo braço, ou puxando meus cabelos, ou tentando me puxar pela cintura... Sabe o que a gente precisa fazer pra um energúmeno desses vir agir assim, como homem das cavernas? NADA! A gente só precisa existir e respirar. E é por causa desses energúmenos que eu, por exemplo, freqüento muito mais locais gays... as mulheres, quando vêem dar em cima, são bem mais tranqüilas e não agem como neandhertais achando que têm o direito de nos puxar pelos cabelos e nos levar pra onde quiserem.

Por sinal, é por causa de energúmenos que acham que podem estuprar, bater, quebrar... enfim, por causa dos energúmenos machos alfa que acham que podem tudo que não paro e nem pretendo parar de praticar lutas, defesa pessoal, coisas do gênero. Sim, apesar de mais “fraca”, já quebrei o dedo de um palhaço desses e já joguei no chão e imobilizei outro... Não acredito em violência, porém em legítima defesa sim.

Caroll disse...

Estou horrorizada com as notícias.
Parece que a mulher virou a "caça" e o homem é o "caçador" que a persegue e a abate.

E excelente texto Lola!

Rê_Ayla disse...

“Não é revoltante que um rapaz vá a uma balada para se divertir e saia de lá espancado por pitboys ou até mesmo morto, como aconteces dezenas de vezes todas as noites no Brasil, muitas vezes porque a mulher exige que o seu namorado tome uma atitude contra um paquerador inconveniente, pelo contrário, é a utopia feminista que os machos betas sejam eliminados de todas as formas possíveis, como o caso do fiscal na blitz bem revela.”

Caro Mordechai,

É SIM muito revoltante um rapaz sair para se divertir e sair sendo espancado por pitboys. E esses são o mesmo tipo de energúmeno daquele que quebrou o braço da moça. Inclusive, em 2000 um colega de turma da faculdade foi espancado – e morreu – por pitboys fofinhos, na saída de uma balada. Tentaram justificar dizendo que o meu colega estaria mexendo com a namorada de um dos pitboys.

1 – esse meu colega era gay – logo, duvido muito que estivesse dando em cima da menina.

2 – supondo que estivesse dando em cima da menina: e daí? Isso justificaria um grupo espancá-lo até a morte? Se paqueradores inconvenientes devem ser espancados até a morte, então enorme parcela dos machos do mundo deve ser espancada AGORA... e só uma mulher tem noção do quão inconvenientes os seres humanos do sexo masculino conseguem ser...

3 – supondo que a namorada pede ao cara para tomar uma atitude quanto a um paquerador inconveniente: e daí? Isso justifica espancar alguém? Desculpa, pra mim violência só se justifica se empregada em legítima defesa... do contrário, não existe nenhuma justificativa.

4 – em minha opinião, e desculpem os que discordam, mulheres que namoram esses pitboys e compactuam com suas ações são extremamente nocivas a todas as outras mulheres. Não se pode achar normal a forma pela qual esses homens das cavernas agem: uma mulher que acha isso normal é uma mulher descerebrada que vai culpar a vítima pelo estupro, sem se dar conta que a vítima, amanhã, pode ser ela.

Ághata disse...

"cuidado! dizem que em noite de lua cheia ele percorria as ruas fazendo o moonwalk enquanto dizia coisas desconexas tentando assustar passantes desavisadAs, mas tudo que ele conseguia eram risos histéricos."

HUahuahuahuahuahuahuahuahuahuahah!!

"em minha opinião, e desculpem os que discordam, mulheres que namoram esses pitboys e compactuam com suas ações são extremamente nocivas a todas as outras mulheres."

É, tá, morro de medo das namoradas dos pitboys, ó. Imagino o horror que elas representam as outras mulheres! A contribuição a toda esta sociedade misógina por saírem por aí com caras que não prestam.

Liana disse...

essas mulheres que veem em homens violentos um ideal de masculinidade acabam indiretamente reforçando as atitudes que, como feministas, nós criticamos. assim, elas não são meras testemunhas dessas agressões, elas ativamente incentivam, o que para mim, é tão grave quanto uma platéia qualquer que, diante de um ato violento, batem palmas e pedem mais, dizendo que quem apanhou mereceu. de todo jeito, isso também é fruto do machismo. e ainda tem o agravante de ser "fogo amigo" (muito entre aspas) pois partindo de mulheres, seus argumentos têm um apelo maior entre as mesmas, do que uma agressão praticada e assistida unicamente por homens. isto posto, a responsabilidade pela agressão continua sendo do agressor. com ou sem platéia incentivando, não justifica.

Ághata disse...

Mas a maioria das mulheres que se relacionam com homens agressivos sofrem agressões, se relacionam já por terem tipo pais agressivos ou por terem baixa auto estima.
[Mesmo as que não são assim, se tiverem um papel na questão da discriminação sexual (corrente que eu não adoto de forma alguma) teriam uma participação insignificante na violência contra as mulheres comparada ao que esses homens fazem.]

Em geral, mulheres que entram relacionamentos abusivos não 'incentivam o machismo', é um sintoma de uma sociedade que discrimina mulheres mesmo.

Sim, essas mulheres podem parecer como uma plateia que incentiva e a violência, mas não sei até que ponto seriam semelhantes porque elas dão um tiro no próprio pé - incentivam porque juram que não estarão na posição da vítima da próxima vez. Tão mais na fila pro serem a próxima do que na plateia.

Liana disse...

Ághata, sim, eu nem me refiro a essas que por baixa auto estima e falta de exemplos melhores, acabam indo na onda de um homem assim.

Eu falo dessas que abertamente incentivam agressões achando que quanto mais descontrolado e violento melhor o homem é, e ainda por cima, arrumam todo tipo de desculpa defendendo o cara. Isso aí está além de traumas, são pessoas que não têm escrúpulos, independe de sexo, se sofreram abusos ou qualquer outra agressão isso contextualiza, mas nestes casos não justifica.

Maria O disse...

nossa, lambrei do caso aqui de Floripa, onde o estudante de Medicina afundou o crânio de uma guria no bar Vecchio Giorgio, foi escoltado perlo dono do bar e ainda não permitiram que ela saísse sem pagar. é o fim dos tempos!

Vampira disse...

Lola, descobri seu blog por acaso e ja li muito por aqui e sou sua fã *.*.
Agora falando do seu texto eu sinto muito nojo ao ver esse tipo de atitude das pessoas. Vi o vídeo do Mc donald´s no Isso e Bizarro e meu sangue ferveu, fiquei chocada, por mais que as mulheres estivessem erradas em agredir o cara o que ele fez foi humanamente inaceitável. O que me contenta e que foi nos Estados Unidos e a lei lá não é "ridícula" como aqui. Ele será julgado e ficara preso bons anos(isso é o que eu espero). Já aqui no Brasil, os oito (nove) palhaços serão julgados, condenados a 100 anos de prisão que será dividido por 5 e dai, esse pena sera reduzida para uns cinco anos ou oito anos na cadeira, serão soltos por bom comportamento e prestarão serviços comunitários e deu. Eu me sinto enojada por isso. Moro aqui em Santa Catarina, E a duas semanas uma mulher fois morta a facadas pelo marido na frente do filhos de 11 anos. O CARA TA SOLTO. Prestou depoimento e ta solto esperando a justiça “funcionar”. O motivo do crime: A mulher queria se separar dele, ele não aceitou e matou ela.
Agora o que eu realmente fico revoltada e com os comentários acerca do assunto, que você já flou muito bem no seu texto. São homens e mulheres falando que isso aconteceu porque a mulher tava usando roupa tal, decote tal ou que consentiu com o ato e que não gostou e que todo mundo viu. Vide comentários aqui: http://www.radiosorriso.com.br/index.php/new/36492/lucas-do-rio-verde:-mulher-e-estuprada-por-oito-colegas-de-trabalho

No primeiro comentário já se vê o preconceito: “mulher não vai pra lugar que so tem macho”
Não conheço a mulher e tampouco sei se ela deu em cima dos caras ou não, o fato e que ela foi estuprada enquanto desacordada por colegas de trabalho que filmaram tudo e divulgaram a coisa. Queria saber desses caras e da garota que comenta la, que se fosse com a irmã deles ou mãe, eles falariam a mesma coisa. Acho que não.

Flasht disse...

Novidade? A mina da balada é ex do "bacana" isso muda algo? Não.voltamos a normalidade de mulheres que escolhem mal seus companheiros ainda tentam provoca- los e se fodem¬¬

comparação nada a ver a sua.
>>SEMPRE desdenham as analogias/comparações pq não fazem melhor, então?

Thiago Leal eu falei da onça e fogo como analogia
E Tudo tem conseqüência, o que as pessoas (maioria) aqui fazem é defender a vítima como se ela fosse 100% inocente, isso só vale para seres irracionais e crianças e olhe lá

"Ameaçar, assaltar e cumprir a ameaça não são nenhum direito. São crimes. E reagir a assalto ainda não é crime. Pelo contrário, se você matar o assaltante, terá agido em legítima defesa"
>>Claro que sim.mas é considerado certo reagir? e uma pessoa que não tem nada a perder te ameaça, vc não levar isso a sério e se da mal, não é considerado um erro duvidar da palavra de quem não tem nada a perder?

Carol Paiva, não cheguemos a tanto vc pulou de 0,8 para 80000...
A mulher apenas precisa estar ciente e não ir beber sozinha com a macharada. ou vc acha que quando ela estiver inconsciente os caras não vão querer aproveitar?O Homem tá sempre pronto para o sexo e aproveita toda oportunidade ao contrário da mulher, qeu precisa de motivo$

"Tudo desculpa esfarrapada para sustentar a imagem de que o homem não erra nunca e que é sempre a maior vítima. Depois mulher é que é vitimista, sei..."
>>Homem erra sim. Mas os honestos erram tentando acertar os pilantras erram de ruim mesmo, parecem ser como as mulheres, por isso são os preferidos delas


O fulano utiliza dados sigilosos, aos quais teve acesso pela profissão, para enviar torpedo... e acham ruim ele ter sido demitido?
>>O cara foi burro.E se ele omitisse de onde pegou o numero dela?

Pois se é normal pegar dados sigilosos para cantadas, é normal pro resto também. Ou temos dois pesos e duas medidas?
>>Existe dois pesos e duas medidas sim. são eles usar para o bem e usar para o mal, ou alguem não pode usar os dados para entregar algo perdido?¬¬

Quanto ao rape não é necessário esse exagero de segregação, basta ter noção ou eu posso ir para favela chingar bandidos ou policia e não querer que aconteça nada comigo? ou sair atravessando ruas sem ligar para semáforos e se alguem me atropela a culpa é única e exclusivamente dela?
Enfim não é difícil ter noção de que nossas ações tem reações

E RÊ pôs então vc aceitaria a culpa total por ter quebrado o dedo de alguem? Creio que não né? A legitima defesa é sua "desculpa" para tal e que o que de fato causou a fratura foi a provocação é ou não é?

"e só uma mulher tem noção do quão inconvenientes os seres humanos do sexo masculino conseguem ser..."
E só uma mulher Não tem noção do quão inconvenientes elas podem ser, viu que o caso que vc citou os "cães de guarda" foram atiçados pelas "donas"?

"supondo que a namorada pede ao cara para tomar uma atitude quanto a um paquerador inconveniente: e daí?"
Que tipo de atitude uma mulher dessas quer?que o cara vá conversar?¬¬

Flasht disse...

Carol, e desde quando a mulher não é a caça? excessivamente passivas como são?90% dos relacionamentos são iniciados pelos homens e 80% terminados pelas mulheres, bela igualdade né?

Liana
elas não são meras testemunhas dessas agressões, elas ativamente incentivam
>>Taí é isso mesmo

de todo jeito, isso também é fruto do machismo.
>>Tudo de ruim: põe o carimbo do machismo¬¬ pq não põem esse carimbo no cavalheirismo?Pq é conveniente né? pq ELAS lucram com isso

e falta de exemplos melhores
>>Nossa como falta homens bons né?Na verdade estes são invisíveis viram amigAs¬¬

Aghata
teriam uma participação insignificante na violência contra as mulheres comparada ao que esses homens fazem
>>Insignificante mesmo¬¬ patrocinando os imprestáveis fazendo com que os honestos vejam que é destes que elas gostam é insignificante né?

Em geral, mulheres que entram relacionamentos abusivos não 'incentivam o machismo', é um sintoma de uma sociedade que discrimina mulheres mesmo.
>>Ahh tá senta la, Ágatha

Vampira
o fato e que ela foi estuprada enquanto desacordada por colegas de trabalho que filmaram tudo e divulgaram a coisa. Queria saber desses caras e da garota que comenta la, que se fosse com a irmã deles ou mãe, eles falariam a mesma coisa. Acho que não.
>>bom que apenas acha.pq muitos familiares são os primeiros a apontar o dedo, quem mandou ficar inconsciente "no meio da selva"?
Queria o que? os caras loucos por uma chance de come-la, ela (involuntariamente?) da esta chance e os caras, "marca não, men, vamos levar ela em casa" é isso que vc espera é?

crowley321 disse...

'Queria o que? os caras loucos por uma chance de come-la, ela (involuntariamente?) da esta chance '

se é involuntario então n deu.

lola aronovich disse...

Flasht, volta pra masmorra mascu de onde vc saiu, vai! Olha, vou passar a deletar seus comentários também, assim como tô fazendo com seus amiguinhos mais próximos. Tô até aqui de gente acéfala como vc justificando o estupro. Vc nem percebe as besteiras criminosas que fala, né? Pra vcs mascus, toda misoginia que vomitam não é misoginia. É o quê então? Incrível como vcs mascus são todos iguais. Idênticos. E idênticos aos mascus americanos também. Depois acham que os mascus sanctos do blog do Silvio Koerich estão difamando vcs... Ninguém difama mais vcs do que vcs próprios. É só ler 3 linhas de qualquer coisa que qualquer um de vcs escreve pra constatar que vcs são doentes. Doentes mesmo, dignos de internação. E vcs nem percebem que as besteiras que dizem também são misândricas. Imagina se uma feminista dissesse que todos os homens são seres incontroláveis que precisam transar a toda hora e não perdem uma oportunidade sequer, nem que seja “fazendo sexo” (vcs não acreditam em estupro) com uma mulher desacordada e sem seu consentimento. Nem a mais radical das feministas têm uma visão tão baixa dos homens! Nem a única feminista que vcs conhecem, a Valérie Solanas, pensava tão mal dos homens! Mas vcs pensam assim. Dizem que homens não podem evitar estuprar, porque são incontroláveis mesmo. Olha, felizmente, a maior parte dos homens que a gente conhece não é assim. Só doentes como vcs mascus pensam dessa forma.
Vê se essas porcarias que vc escreve são coisas de seres racionais e pensantes: “Queria o que? os caras loucos por uma chance de come-la, ela (involuntariamente?) da esta chance e os caras, 'marca não, men, vamos levar ela em casa' é isso que vc espera é?”. É, É ISSO QUE A GENTE ESPERA. Se eu vir uma pessoa passando mal na rua, o que eu faço? Roubo sua carteira, aproveitando que ela tá desmaiada, ou a ajudo? Sério que o seu mundo é tão horroroso que vc só consegue imaginar que 9 homens (colegas de trabalho, ainda por cima, não desconhecidos) diante de uma mulher desacordada vão estuprá-la? Essa é a única opção pra vc? Vc é doente. E vai continuar doente, sozinho, triste e revoltado. Sugiro tratamente psiquiátrico. Sei que a maior parte dos mascus já toma antidepressivos e outros medicamentos, mas... não tá funcionando.

@TonyTemaki disse...

Eu tenho medo de agressores, de violência e de pessoas que tentam amenizar atos bárbaros tentando culpar a vitima.

Homens que abusam de uma mulher alcoolizada (ou drogada por eles) são piores que animais.

Carinha que quebra o braço da menina na balada (atentando para o fato de que ela não é ex do agressor como foi afirmado) é um ser estúpido frustrado por ter músculos demais e cérebro de menos.

- Mim homem anabolizante, mim quer beijo de moça bonita. Mãããnhêê menina má não quer brincar com eu por que tá quebrada!!!

Por fim, pegar informação confidencial em benefício próprio é crime. O fiscal é um criminoso e foi punido por seu ato, e quem o defende, me perdoem se estiver sendo radical, mas está fazendo apologia ao crime.

Fernanda disse...

Lola e frequentadoras desse Blog,
Sou de Belém do Pará e presenciei constantemente cenas de abuso de menores pelos interiores do Estado. Há uma grande recorrência desses casos, principalmente entre crianças que são trazidas dos interiores para trabalhar em "casas de família" em Belém. Não estou morando atualmente na minha cidade e não tenho muitas informações sobre o caso de um ex-deputado e seu filho acusados de estuprar uma garota desde os seus 9 anos de idade e que, recentemente e de maneira extremamente obscura, foi inocentado. Gostaria o caso tivesse mais ampla divulgação: http://www.diarioonline.com.br/noticia-169676-estupro-sefer-e-absolvido-por-dois-votos-a-um.html

@TonyTemaki disse...

Fernanda,

Também sou de Belém e como você deve saber, agora que o referido deputado foi inocentado, ele avisa que vai processar todos que atentaram contra sua integridade. Em outras palavras, quem era mocinho virou bandido, e tudo por causa dessa politica de 'eu te dou cobertura'. É politico protegendo atrocidades de políticos.

Estou me cansando de ver tanta impunidade.

Ariana disse...

Acho ótimo o carinha ter perdido o emprego. Com certeza abuso de autoridade e tentativa de corrupção. Mas espero também, que a moça em questão tenha pago pelo ato de dirigir bêbada. Não aguento mais essa desculpa de TODOS, homens e mulheres, se recusando a fazer o teste do bafômetro porque estavam em dúvida! Até parece! É um absurdo a quantidade de pessoas feridas e mortas por motoristas irresponsáveis que se agarram ao direito de não produzir provas contra si mesmo! (Desabafo).E no mais, sem discussão de gênero, o cara estava trabalhando, não é momento de cantar ninguém, de se divertir, etc. Homens e mulheres têm que respeitar seu ambiente de trabalho, suas funções, sua seriedade. Muito bem demitido!

Flasht disse...

Lola quem disse que o fato de apontar imprudências da "vítima" é transferir a culpa para ela?

http://bobagento.com/estudante-perde-vaga-de-estacionamento-e-se-revolta/

Santa Paciência disse...

Pois é. Em 2010 fui atacada no meio da rua por um cara quando voltava de uma pizzaria. Felizmente consegui fugir, com a roupa rasgada, desesperada... Alguem tinha chamado a polícia.

Mas chegando na delegacia, fui tratada pela delegada como se eu fosse uma maluca, como se estivesse inventando tudo para chamar a atenção. Posteriormente, cansei de ouvir os comentários: "Que roupa você estava usando?" e "Esta hora (por volta da meia noite) não tem que estar andando na rua sozinha". Meu argumento é parecido com o da menina de BH: Eu pago imposto que nem todo mundo. Eu tenho direitos iguais.

Fui atacada por um cara, mas estuprada socialmente. Nem sei direito o que doeu mais. Tem gente que não entende nem nunca vai entender o profundo sentimento de impotência causado por um ataque a sua pessoa (não a seus bens, a seu dinheiro, aquilo que você tem e pode entregar e depois comprar outro), mas ao seu corpo, ao que é só seu e de mais ninguém. E tem gente que não entende o trauma irreparável quando você é socialmente condenada por algo que você não fez.

Ser atacada por um homem no meio da rua, foi bem dolorido e demorado de cicatrizar, mas ser julgada na delegacia e por outras pessoas por um crime que não cometi, enquanto meu agressor gozava (goza) uma liberdade que ele não deveria ter, ... isto até hoje eu não consigo nem definir direito.

Lara disse...

Lola, esse caso da menina qe recebeo o SMS é bem parecido com esse que aconteceu na semana passada e acho que daria um belo post:
http://edition.cnn.com/2011/10/28/travel/tsa-officer-faces-dismissal/index.html?iref=allsearch

Pedro disse...

Sobre o caso da blitz, sabe o que eu acho? eu acho é pouco! Aquela mulher devia ter sido presa em flagrante por dirigir bêbada.
O cara não foi desrespeitoso e foi bem sincero, qqr um que estivesse passando na rua poderia ter guardado o número também. se querem viver sozinhas que morram sozinhas, mas poderia mto bem ter respondido de várias formas ao invés de processar.