sábado, 30 de janeiro de 2010

TRÊS DÚVIDAS SINCERAS SOBRE A DIREITA

1) Existe direita no Brasil que não seja anti-PT?
2) A direita brasileira tem alguma proposta ou todo o seu conteúdo se baseia em ser anti-PT?
3) Se os ideais que a direita defende são assim tão nobres, por que o pessoal de direita tem vergonha de admitir que é de direita?

Juro: eu só queria entender.

40 comentários:

Cynthia disse...

Oi Lola, não sei se vc ficou sabendo, mas lemba daquele concurso da revista Pix? Então, acho q a sua conversa com editora da revista rendeu frutos, pq na Campus Party desse ano, a revista orgoanizou uma palestra com algumas blogueiras brasileiras sobre o conteúdo feito por mulheres, parece q todo aquele debate fez a diferença :)

Gaúcho disse...

Pelo que sei, a direita (ou extrema direita) brasileira acredita numa espécie de conspiração comunista a nível mundial. Eles são anti-PT simplesmente porque o PT é o partido assumidamente de esquerda mais bem-sucedido. Mas se o PT fosse substituído por outro partido, tipo PSTU, eles seriam anti-PSTU sem problema. Além disso, eles também são anti-PSDB, porque consideram o PSDB um partido de esquerda também.

Aqui tem um texto de um site de direita que demonstra bem como eles consideram o PT e o PSDB como partidos igualmente comunistas.

Azarão disse...

"Aqui tem um texto de um site de direita que demonstra bem como eles consideram o PT e o PSDB como partidos igualmente comunistas."

COMUNISMO, GALERA!!!!!

Gaúcho, foram boas informações. Mas agora fiquei com uma dúvida que você deve estar se perguntando também. Continuar "lutando contra o comunismo" em pleno 2010 não é um atestado de doença mental?

Luciana disse...

Vai ver eles estão esperando que a veja faça uma matéria falando sobre como a direita é boazinha, defensora da liberdade de poder comprar tudo o que vc quiser, quando quiser e como quiser, e como a esquerda é malvada, opressora, que vai te roubar pra dar pros vagabundos que não gostam de trabalhar.

Há uns meses atrás eu vi uma discussão sobre polaridade partidária. No meio da briga, uma das partes diz que Hitler era de esquerda. E ainda encerrou tudo dizendo pra outra pessoa que não iria discutir com um ignorante e que ela deveria estudar história para conhecer a realidade...

Triste.

Bjs

Luciana disse...

Não que ela (a revista) já não faça isso... Mas me referi a usar os termos: Direita (bem) e Esquerda (mal).

Anônimo disse...

Lola, com todo respeito, você simplifica demais as coisas. Não existe UMA direita e nem o marxismo detém o monopólio da esquerda, ainda bem.
Tem muita gente mais a direita que vota no PT. No Suplicy sempre teve, e grande parte dos grandes empresários hoje vota no Lula, depois que ele "endireitou" e começou a cumprir a agenda deles, claro.
Nunca conheci uma pessoa da direita de verdade que tivesse vergonha de admitir isso, a questão é que o mundo se define de outra maneira, as coisas mudam, isso é o processo histórico e ficar tentando encaixar categorias do século 19 nele é ingênuo e anacrônico.
Conheci o Lula quando era criança, meu pai era jornalista do Diário do Grande ABC, e eu gostava muito mais dele naquela época do que agora.
Mas devolvo a pergunta, porque a esquerda petista não gosta de admitir o quanto o partido mudou e se deslocou para o centro? Porque se cala com alianças com Sarney, Collor, e cia?
Enfim, comentário gigante, desculpe, e sei que você deve estar com milhões de coisas para fazer aí em Fortaleza, então não vou esperar resposta. Só quis colocar a discussão mesmo.
Leah

Anônimo disse...

Gostei do seu texto, Leah. E gostaria de perguntar aqui o seguinte: o que é que o Lula faz que é realmente de esquerda? O Lula era esquerda no tempo em que era candidato? Era? E é esquerda agora também? Não me digam sim para as duas perguntas, porque as ações e ideias dele naquela época e agora não são as mesmas! (Não que não se possa mudar de ideia, claro que se pode!) Então ele "endireitou"? Ah, já adianto que se alguém responder, que seja conciso e que não precisa ficar defendendo o Lula; apenas responder às perguntas. Obrigado desde já a quem responder. Marciane.

Oliveira disse...

Analfabetos não destros.

Lola:

Alguém já comentou um post seu dizendo que não conhecia ninguém culto que fosse de esquerda.

Isso é verdade: só analfabeto é de esquerda.

A propósito; ninguém de direita tem vergonha de ser de direita, só na sua cabeça fora da realidade isso acontece.

Como ter vergonha se a direita manda no mundo, manda no seu presidente; e determina até onde você, Lola, poderá dar aula, longe da sua casa, da sua mãe, etc.. Isso se conseguir vaga, em Fortaleza, que é o fim do mundo!

aiaiai disse...

longe de mim substituir a insubstituível lola, mas já que a leah perguntou com jeitinho e realmente acho que a lola não vai responder por falta de tempo, eu respondo (não em nome da lola, hein, gente, eu nome de aiaiai mesmo):

porque a esquerda petista não gosta de admitir o quanto o partido mudou e se deslocou para o centro?
eu sou esquerda e sou petista e gosto de admitir o quanto o partido mudou e se deslocou para o centro. E todos os petistas que eu conheço, inclusive blogueiros famosos, também admitem com orgulho.
Por que? Porque foi uma evolução. No momento da criação do partido era necessário ser fortemente de esquerda, radical em diversos pontos, afinal, tratava-se de lutar pela restituição da democracia no país, destruida pela direita por meio de um golpe militar. Depois, o país se transformou, a nossa luta foi vitoriosa, os militares entregaram constrangidos o poder e um país pobre e dilacerado, destruido e endividado.

Dai lutamos pela reconstrução. o pt, mesmo sem ganhar eleições por muitos anos, se fortaleceu como força partidária legítima, jogando o jogo dentro das regras. Nunca usamos as armas golpistas que a direita sempre se acha no direito de usar. Chegamos ao poder junto com o povo, construindo o partido em cada comunidade, sindicato, organização civil. E arrebentamos a boca do balão. Novamente, jogamos o jogo dentro das regras, não quebramos contratos, não desrespeitamos a legislação brasileira e mundial, não calamos a imprensa (que na verdade não é imprensa é um bando de 3 famílias que mandam na mídia nacional, mas tudo bem...).
Chegamos ao poder.
Reconstruimos o país, reorganizamos a economia, distribuimos renda, estamos investindo na reconstrução da infra-estrutura (abandonada por mais de 30 anos), na saúde e na educação. Ainda tem muita coisa a ser feita. Mas fizemos muito em 8 anos e vamos fazer ainda mais.

segunda pergunta:
Porque se cala com alianças com Sarney, Collor, e cia?

Eu não me calo. Nem o PT se cala. A justificativa para essas alianças é o sistema político brasileiro que é presidencialista mas com um congresso forte. Não temos nada contra isso, mas achamos que os partidos deveriam ser mais bem montados do que são, que as regras no congresso deveriam ser mais transparentes. Não vamos fechar o congresso ou desmoraliza-lo. Temos que jogar o jogo com as regras do jogo. Para isso é necessário fazer alianças.

Eu odeio o sarney e o collor e tudo o que eles representam. Alias, eles representam a direita. Mas para que o governo petista possa garantir os avanços sociais que vem garantindo é necessário, ainda infelizmente, fazer aliança com essa gente. Ou com outra gente, ainda pior. No caso do sarney, o senado com apoio do psdb e do dem colocou o sarney como presidente (contra o candidato petista). Depois queriam tira-lo da presidencia para que assumisse o vice - um senador do PSDB. Se você não entende isso como manobra golpista, não sei o que vc tem capacidade para entender...talvez esteja perdendo o meu tempo aiaiai.

quanto ao collor, ele foi eleito senador com o apoio da direita. Não foi o PT que elegeu o collor...
Ele está lá e tem poder no senado. Então, temos que jogar o jogo do senado e o collor é um dos jogadores. Melhor ter ele como aliado do que como adversário, já que sabemos o jogo sujo que ele é capaz de jogar. e sabemos que ele só é aliado enquanto for bom pros negos dele. Mas temos que tirar o melhor proveito disso também.

O psdb ao se aliar ao DEM (ex-PFL, ex-PDS, ex-arena - só para vc lembrar caso tenha esquecido) e não ao PT, deixou ao PT a alternativa única de se aliar com gente contra a qual lutamos desde sempre. É triste mas é a realidade.

Quando o pt fala em fazer uma reforma política, a imprensa diz que o pt quer dar um golpe no congresso. Mas quando o pt joga o jogo sujo do congresso a imprensa diz que o pt é sujo.
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
só rindo muito!!!!!

Espero ter ajudado você Leah e outros como vc a entender porque somos petistas e temos orgulho disso.

Anônimo disse...

Oi, aiaiai
Tudo bem?
Então, beleza, o PT infelizmente não é mais um partido de esquerda, só isso.
Leah

Fabiana disse...

Lola, nada a ver com o texto, cê tem conta no Filmow? Fiquei viciada no site.

Meu perfil por lá:
http://filmow.com/usuario/esquizofabi

Jaime Guimarães disse...

1) Existe: é aquela que é anti-PCdoB, anti-PSTU, anti-tudo que remeta à movimentos sociais e sindicalismo ( bem, convenhamos que alguns sindicatos...pf!)

Embora eu tenha diferenças e desilusões com o PT, entendi o que você quis dizer.

2) a direita brasileira tem uma proposta: manter a "tradição, a família e a propriedade". Amém.

3) de vez em quando eles admitem, nas entrelinhas. Ou quando as câmeras estão desligadas, mas o áudio "espalha" para todo o Brasil. ;)

Bj! Gostei! rs

Mariana. disse...

também concordo com o comentário da Leah e, depois de ler a resposta da aiaiai, dizendo que os petistas tem orgulho das transformações sofridas pelo partido, em me pergunto porque então a grande maioria dos petistas taca pedra no psdb (inclusive a lola), sendo que agora ambos são tão parecidos?

Bárbara disse...

Cynthia, eu realmente achei que as coisas tinham mudado nessa revista Pix, mas depois de ver uma postagem no site deles dizendo que nessa Campus Party rolou "guerra de espacate entre gostosas" (http://mypix.com.br/destaquedodia/campus-party-2010-day-4/)... Não sei, não, viu?

Liana disse...

Mariana e Leah: pq o PSDB é o mal encarnado e o PT é a salvação do país. A visão dos esquerdistas xiitas é de esquerda boa e direita má, e a visão dos direitistas é direita boa e esquerda má. Maniqueísmo puro de ambos os lados, e cegueira de não enxergar que ambos os lados fazem merdas e coisas boas.

O bom senso diz que se deve criticar as coisas ruins, independente do lado que as fez. Fechar os olhos pras coisas ruins e abri-los só pras coisas boas é coisa de gente cega, ingenuidade.

E outra: o problema é que esquerdistas como os que frequentam este blog, por exemplo, classificam todas as pessoas que discordam deles de direitistas, sem perceber que o espectro de cores entre o preto e o branco é enorme.
Aqui, por exemplo, diz-se que são todos democratas, e o que fazem quando qualquer um discorda? Achincalham. Não aceitar a opinião contrária não é ser democrata - democracia pressupõe, entre outras coisas, liberdade de expressão. Mas pessoas que falam bem do Chavez e dizem que lá é democracia não devem saber que democracia vai bem além da existência de eleições. Pessoas que falam bem de Cuba, socialismo e coisa e tal, nunca devem ter ido até lá, conhecido o país, conversado com nativos - então desconhecem que lá passa-se fome sim, que existe o medo de criticar o governo pq pode-se sofrer represálias e qq um pode te denunciar, que fora hotéis turísticos e os mais ricos, a internet sofre censuras assim como na China, etc.

Desculpe, eu sou a favor da democracia de verdade - eleições com voto não-obrigatório, falta de censura, liberdade de ir e vir quando eu quiser, liberdade de criticar e de elogiar sem risco de represálias, liberdade de expressão, liberdade de escolher o que farei na vida (é, em Cuba não se escolhe o q vai ser, é escolhido - obviamente, como o socialismo é realmente promotor de igualdade, os mais ricos escolhem e podem ir pra onde quiserem)... etc.

Flavio disse...

Lola,

Por favor, sem preconceitos com o autor (que é quem mais sofre de preconceitos no Brasil, inclusive da direita), mas gostaria muito de ver um comentário SEU sobre esse texto:

http://www.olavodecarvalho.org/textos/naosabendo.htm

Grato!

Marcelo Delfino disse...

1) Existe direita no Brasil que não seja anti-PT?

Sim. Os políticos do PP, do PTB, do PMDB, do PSC, do PR, do PRB... Os partidos não esquerdistas da base de apoio do Governo.

2) A direita brasileira tem alguma proposta ou todo o seu conteúdo se baseia em ser anti-PT?

Se a direita dissesse quais são suas propostas agora, Lola diria que a direita está fazendo campanha antecipada. Em todo caso, acompanhe os sítios e blogs direitistas.

3) Se os ideais que a direita defende são assim tão nobres, por que o pessoal de direita tem vergonha de admitir que é de direita?

Como assim? Boa parte do pessoal do programa Confronto (http://www.youtube.com/ProgramaConfronto) e do Mídia Sem Máscara (http://www.midiasemmascara.org) se assumem como direitistas. Alguns filiados do PP também se assumem direitistas, como Aristóteles Drummond (http://www.aristotelesdrummond.com.br), que diz odiar José Serra e preferir ser eleitor do Lula e da Dilma. Esta parte da direita é uma piada.

André C. Trafca disse...

Lola, você está deixando de ser prolixa! Daqui a pouco você está no twitter, pode apostar!

Nefelibata disse...

1) Existe direita no Brasil que não seja anti-PT?

Talvez alguns endireitados de dentro do próprio PT, que reduziram sua práxis política ao conflito com o adversário somente(ou sempre a tiveram, quem sabe).

2) A direita brasileira tem alguma proposta ou todo o seu conteúdo se baseia em ser anti-PT?

Essa até você sabe, Lola, e é exatamente por isso que você e eu não gostamos da direita. Muito grosseiramente, aí vai o resumão básico, núcleo duro da proposta da direita, segundo minha opinião:

Privatizar saúde, educação e quaisquer serviços públicos, além de recursos naturais, para benefício dos negócios de grandes grupos capitalistas. Para o mesmo motivo, é importante uma drástica diminuição da carga tributária, para que com a isenção de impostos ("incentivos fiscais") somente os menos endinheirados banquem o mínimo necessário para a manutenção de um sistema penal que retorne com as mais graves penas mesmo os menores delitos contra a propriedade privada.

O problema é que esse tipo de proposta não é tão popular para angariar votos. Então, dá-se uma maquiada e a direita diz que honesto e digno é cada um ganhar suas próprias condições sozinhos, sem ajuda do Estado e que quem recebe bolsa-família é vagabundo.

Uma leitura crítica revela claramente a proposta da direita. Mas a aporrinhação para cima do PT - que é correspondida - é coisa de disputa eleitoral, mesmo. Isso sempre teve (e nem é só aqui) e duvido que um dia deixará de existir.

3) Se os ideais que a direita defende são assim tão nobres, por que o pessoal de direita tem vergonha de admitir que é de direita?

Alguns realmente não se envergonham. Mas são poucos, e inteligentes o bastante para proceder à maquiagem à qual me referi acima. Mas a maioria mesmo prefere desconversar e dizer que "direita X esquerda" não existe. Esses normalmente são os menos inteligentes, ou porque não sabem dar aquela engrupida ou porque realmente acreditam nisso (se bem que sempre há a hipótese existir má-fé disfarçada de ignorância, embora isso não seja privilégio da direita).

Grande abraço, Lola.

Anônimo disse...

Lola, talvez vc não esteja lendo os comentários por causa da mudança. Tem uns dia que estou tentando obter respostar pra um comentário e agora vou postá-lo novamente. "Lola, adoro seu blog, sua idéias, mas tenho algumas perguntas.
Você considera o Lula tão acima do bem e do mal assim? Mais especificamente, náo tem incomoda que "ele não sabia" do tal mensalão? Não te incomoda as suas tendências anti-democráticas demostradas quando ele contemplou a possibilidade, inconstitucional e anti-democrática do terceiro mandato? (Eu sei que FHC mudou a constituição a respeito pra se auto-beneficiar, mas estou falando do atual presidente). Nâo te incomoda que ele apoie governos ditatoriais (venezuelano, cubano e iraniano)?
Eu normalmente te acho muito sensata, mas não consigo conciliar essa sensatez, essa humanidade, esse espírito democrático que vc tem (p. ex.: sendo feminista, não preconceituosa) com a defesa de um presidente que não se posiciona claramente contra a corrupção, que não cita nomes dos corruptos em seu governo (às vezes os defende, como no caso de Josè Dirceu, Palocci, Sarney, Collor), que defende um governo ditatorial e misonista de ter armas atômicas (Irã), que diz que todas pessoas devem ser iguais perante à lei, mas outras devem não ser assim tão iguai (quando disse que Sarney não podia se tratado como "qualquer um"). Eu me sinto confusa quando desses posts em defesa de tudo isso." Eu tb, sinceramente, gostaria de entender.

Masegui disse...

Clap, clap, clap, clap, clap!

Aplausos para os comentários de aiaiai e Nefelibata.

Bau disse...

Estou com o Masegui. Beijo

Eliana disse...

Verdade o ditado que diz: "Quando o gato sai, os ratos fazem a festa!"

Foi só a Lola se afastar um pouco dos comentários que toda essa discussão perdeu a graça! Os ratos (Oliveira, Liana, e os Anônimos da vida...)estão tomando conta do pedaço, e o pior, do pedaço dela!

dan disse...

mas na real a maioria das pessoas que não gostam do pt, não gostam puramente por orgulho e se dizem centristas e sem partido. "eu não olho partilho, eu olho pessoas. por exemplo, o suplicy eu gosto". ¬¬

aiaiai disse...

kkkkkkkkkkkkk, quem mandou vc fazer pergunta pra essa gente, lola? sua caixa de comentário ficou cheia de trolls

não perca seu tempo respondendo esse pessoal, eles mal sabem ler. Eu perdi meu tempo ontem, mas até que valeu a pena, só para ver como eles não são sinceros e nem querem entender nada. São apenas trolls.

E aí em Fortaleza? Já teve oportunidade de ir à praia? Uma das coisas que mais gosto no lugar onde moro atualmente é que tem praia bem pertinho. Vou andando. Mande notícias!

beijos

Caio disse...

ei lolinha já assistiu ao filme Anticristo ? uma verdadeira homenagem as mulheres.

L. M. de Souza disse...

era isso que diziam em dizem da esquerda, lembra? "eles tem proposta ou só sabem criticar e ser do contra?"

Anônimo disse...

Nossa, aiaia, Eliana e outros. Tirando essa criatura que se intitula Oliveira, não vi nenuma trolagem aqui, ou discordar e perguntar é trolagem?
O que acontece? Quando acabam os argumentos sobram as ofensas, é isso?
Não querer discutir é uma coisa, chamar de troll, de ratos é outra.
Leah

brasil disse...

Ao anônimo que comentou dia 30 (não tem identificação lá):acho que vou me intrometer nas suas questões e falar sobre algumas delas. Apareço pouco nesse blog

aqui, mas são assuntos que me interessam muito. Opiniões minhas, apenas, já que o debate está aberto.

- Lula não está acima do bem e do mal. A quem quis reparar nesses oito anos, ele apenas tentou conciliar conflitos para manter a governabilidade do país. Tá

certo que não teve nada de bonito no mensalão mas, na nossa pobre tradição democrática, isso foi apenas mais uma pequena tentativa de golpe da direita,

tradicionalmente golpista. Me desculpem os que discordam, mas deram ao mensalão do PT uma dimensão dantesca, quando a compra de votos pra aprovação da emenda

da reeleição do FHC foi muuuuuito pior: ali sim ele precisava de 2/3 do Congresso. E mensalões são muito mais um problema do sistema político do que do

partido A ou B; ficar preso à questão rasteira do "Lula sabia ou não?" é simplório demais. O melhor que Lula pode fazer é encorajar investigações (não CPI's), senão o país pára na conveniência do Arthur Virgílio;
- Em que momento Lula ao menos insinuou um terceiro mandato? Tudo o que vi publicado ou saindo da boca do próprio é que terceiro mandato esatava fora de

cogitação. Alguns pancadas da cabeça dentro do PT vieram com idéias assim. Lula, aliás, teve uma resposta melhor: a reeleição foi imaginada quando a direita

tinha medo que o Lula ganhasse as eleições; por ele, os mandatos teriam 5 anos como antes, sem repeteco;
- Sobre o lance das ditaduras, repito o próprio Lula a respeito da Venezuela: em que ponto o governo do Chávez não é democrático? Até onde consta, ele foi

eleito duas vezes pelo voto, e quando muito chegou a ser deposto por um golpe por alguns dias. O mesmo vale pro Irã. Enxergar ditadura nesses países é uma

conveniência da direita, usando o prisma reducionista e burro norte-americano. A Colômbia aprova um terceiro mandato pro Uribe e ningém lá é ditador. Por

quê? Talvez porque a Colômbia seja tratada já como um Estado associado aos EUA, quase de casa. E qualquer crítica a Cuba que não considere a história deles é

pobre: não fosse a dita revolução, hoje Cuba seria Porto Rico; talvez vivessem melhor sob o domínio americano, mas teriam perdido a identidade própria;
- O Irã, que dizem ser anti-democrático, não pode ter armas atômicas. Os israelenses genocidas podem? Americanos genocidas podem? Sem falar que até agora não apareceram armas de fato no Irã; estão procurando armas químicas no Iraque até hoje.
- Sarney, Sarney...qualquer um com bom senso odeia esse cara. Mas o que fazer, se as pessoas ainda votam no PMDB? Políticos têm força porque a população lhe dá essa força. O Sarney não está no Senado porque recebeu um mandato dos céus, nem o Collor. Uma vez que o nosso sistema político faz do Executivo um refém do Legislativo em certos momentos, fica difícil fazer algo sem, no mínimo, reconhecer que esses caras têm peso. E, como são safados e não têm lado a defender (só o deles), aceitam qualquer aliança. Daí Lula tem a tarefa ingrata de ter que defender esses "aliados". Política é por aí, galera, infelizmente.

Bom, é isso. E voltando ao post propriamente dito, a direita nossa ruiu "ideologicamente".
Acho que muitos deles devem estar se tratando, crise existencial, analista, remédio tarja preta, essas coisas.
Ver o mundo desmoronando ano passado, e junto toda a filosofia neoliberal, foi demais pra direita.
Daí resta ser anti-PT, o que já é muito pra quem nunca teve proposta de nada.
Sem falar que aos poucos aparecem mais e mais histórias dos crimes contra a nação cometidos por eles nas histórias das privatizações. Ainda quero ver o Judas do FHC preso por isso.

Abraço,é um bom blog. Vai entrar no Reader pra eu não perdê-lo mais, só venho aqui quando um amigo indica algum post.

André C. Trafca disse...

Só pro meu comentário anterior não ficar boiando, completamente inútil entre os outros: concordo com tudo que Leah disse e trollagem só mesmo a do Oliveira. Só isso.

Sidney disse...

Acredito que o fortalecimento do estado brasileiro e uma maior agressividade nas relações exteriores fariam os ideais de uma boa direita. Não é essa a mais comum. O que vemos sempre é um grupo de gente que se considera o defensor da civilização cristã ou outro que prega alinhamento automático com os EUA.

Eu tenho uma sensibilidade de direita, mas me sinto muito mal-representado pelos partidos que são assim considerados. Nas últimas eleições presidenciais, por exemplo, votei em Cristovam Buarque.

Uma direita nacionalista faz falta ao Brasil.

Arslem disse...

O que eu acho mais engraçado neste povo de direita é que eles criticam Lula por fazer aliança com os caras pra quem eles dão voto!

Presidente não tem poder absoluto, Isto Não é Monarquia! Se a Direita tem parcela de poder, as alianças tem que ser feitas para que o governo possa fazer as coisas andarem.
É muito difícil entender isto...?

Mariana. disse...

Isso mesmo, concordo com o que a Liana (que se dignou em me responder, obrigada, e com a qual eu concordei demais) e com a Leah. Ora, Aiaiai, sou assídua frequentadora do blog e não sou troll não. Apenas perguntei!
Porque eu sinceramente não sei onde reside a diferença hoje entre pt e psdb, por exemplo. Não sei!!!

Sabe, as vezes eu acho que a prioridade de algumas pessoas (de direita ou de esquerda: basta que sejam apaixonadas e cegas) é justamente a causa. A causa vem em primeiro lugar e, sendo assim, se permite fazer coisas que não seriam normalmente feitas por um bem maior, mais nobre. Tudo se justifica porque foi o partido do meu coração que propos. Concorda-se com algo, estabelece-se uma verdade, baseada apenas na autoridade de quem disse, sem questionar, sem criticar, sem refletir. SEM admitir falhas passadas (ou coisas muito mais graves do que apenas falhas)...

Mariana. disse...

Arslen: não é difícil entender não. Qualquer partido que está no poder precisa de aliados. Difícil é enteder como as pessoas podem pervertem o significado de alianças políticas e enquadra as compras de votos (tipo mensalão) na mesma categoria.

Carol disse...

Honestamente, eu não sei me classificar. Se eu estivesse no meio de um monte de republicanos da Fox News, iam me chamar de esquerdista. Mas estando no Brasil, é bem provável que me chamem de extrema direita.

Eu não me sinto representada por nenhum partido político aqui. Vejo, por exemplo, o PNDH3 e concordo com coisas como adoção de crianças por casais homossexuais e pela legalização do aborto (sou de esquerda? Sou liberal?) Mas vejo também uma carga tributária explosiva que financia gente que destrói plantação de laranja e acho um absurdo legitimar violência porque os violentos pregam uma ideologia com a qual alguns concordam (sou de direita?)

Defendo veementemente a proteção do meio ambiente, em especial dos cursos d água, como matas ciliares (sou de esquerda?) mas sei que a produção de grãos (hortaliças são diferentes) é bem mais eficiente e o produto sai bem mais barato quando feita em grandes propriedades (sou de direita?)

Acho horrível que uma pessoa seja obrigada a pagar para o governo uma porção de seu salário (FGST) que no fim vai render menos que a inflação. É tutelar demais as pessoas. Também acho péssimo que as pessoas paguem INSS uma vida inteira no teto para receber uma ninharia, e elas são OBRIGADAS a pagar por isso. Pior ainda é financiar com seu dinheiro aposentadoria integral dos outros, ou seja, defendo muito uma reforma previdenciária. Também defendo responsabilidade com gastos públicos porque sei que no final o tombo para a economia do país é muito grande. Isso é ser de direita, e são propostas.

Mas ao mesmo tempo, acho que o bolsa-família (que é utilitarista, visto que Jonh Rawls já propunha isso), que é considerado de esquerda, uma boa pedida, pois aumenta o consumo e é desumano deixar os outros morrendo de fome. Sou de esquerda?

Acho que faculdade pública deveria ser paga quando o aluno tem dinheiro para pagar, porque a externalidade positiva do universitário não compensa o investimento que os pobres que não tiveram oportunidade de cursar faculdade fizeram nesse universitário. E nem sei se isso é direita ou esquerda (afinal, estou defendendo os pobres que pagam imposto para os ricos estudarem, mas todo esquerdista diz que isso é neoliberal, mesmo sendo as políticas de países como França, Itália e Alemanha).

No mais, e principalmente, chamar o PMDB de direita ou de esquerda é um errar o diagnóstico. O PMDB é um partido composto por pessoas que querem pegar recursos públicos e torná-los privados. Nenhum autor de direita defende isso. Nenhum de esquerda defende também. E quase todo mundo quando chega ao poder faz exatamente isso (e eu particularmente, acho que diminuindo um pouco o estado, os cargos, as estatais, diminui um pouco o desperdício do nosso dinheiro).

Anônimo disse...

Mariana
Assino embaixo do que você escreveu sobre colocar uma causa em primeiro lugar, e a partir daí justificar procedimentos.
Bjs
Leah

Liana disse...

Leah, Mariana e afins:

a galera por aqui é tão democrata que ninguém pode discordar de nada que é logo chamado de troll, ratos e coisas piores.

Sai fora! Prefiro democracia de verdade, onde todos podem mostrar suas opiniões livremente e sem serem repreendidos por isso.

Nefelibata disse...

Na minha opinião, o único troll que tem aqui nestes comentários é o Oliveira, mas esse é de estimação da Lola, ela mesma já disse isso.

Mas, Liana, discordo de que democracia seja poder falar o que pensa sem ser repreendido. Todos devem falar o que pensam sim, e não podem ser impedidos disso. Beleza. Mas ser repreendido faz parte de debates, principalmente de debates da importância deste que estamos tendo. Eu acho que se alguém diz um absurdo, quem o vê deve levantar a voz e denunciá-lo, sim. Senão fica um rame-rame com todos colocando a vaidade alheia acima da verdade em que acredita. Acredito que um bom debate é aquele em que todos têm coragem o bastante para serem enérgicos quando precisam. E dá para ser assim sem trollar. Por exemplo, agora, estou argumentando minha opinião diversa da sua sem querer te ofender (e espero que tenha conseguido).

Em suma: ignorando o Oliveira, acho que a conversa aqui tá muito boa, estou gostando bastante.

Abraços!

Mariana. disse...

Oi Carol, me identifiquei com o que você disse: esse negócio de não conseguir se encaixar em ideologia alguma... Acho que isso é muito comum hoje em dia, que não existe mais aquela divisão tão clara entre direita e esquerda, mas como não tem outra 'classificação', a gente continua com essa que já está ultrapassada, é verdade, mas todo mundo acha que se entende com ela, rs.

Liana, eu gosto muito desse blog justamente por ser um dos poucos que fala sobre temas polêmicos como esse sem deixar os comentários moderados. Claro que algumas vezes o debate esquenta e os ânimos se exaltam um pouco mais do que deveria, mas minha experiencia aqui me diz que as opiniões gerais são respondidas com respeito, por todos. Não concordo com tudo o que é dito aqui (embora concorde com uma pá de coisas) mas me sinto a vontade em expor meus pontos de vista ou perguntar algo (mesmo sem receber uma resposta satisfatória, as vezes): todos são muito receptivos.

Carol disse...

Mariana

Pois é, fica complicado. Sem contar que se eu falo alguma posição liberal minha, logo alguém vem dizendo: "você é de direita, portanto quer que o grupo X, desfavorecido, continue em uma situação ruim".

Escuto muito isso e simplesmente relevo. Porque se tenho minhas opiniões políticas teóricas, é porque acredito que elas são as melhores para as pessoas em geral. Como eu disse, a coisa que mais odeio em política é o tanto de gente que está lá para pegar uma parte do bolo que eles não assaram, ou seja, a maior parte do PMDB (claro que hé gente boa lá também).

E devo concordar com você: acho que o pessoal aqui mantém um nível muito educado. E isso é importante. Eu não vou sair dizendo às pessoas que elas são interesseiras ou hipócritas porque elas discordam de mim. Discordância é normal e saudável. Quando possível, aponto porque discordo e pronto.

É isso.

Bj