quarta-feira, 26 de julho de 2017

SNICKERS FAZ CAMPANHA MACHISTA

Semana passada uma leitora, a Lígia, me enviou um email falando de uma campanha da barra de chocolate Snickers, da Mars, que está sendo acusada de machismo. Como eu raramente vejo TV, nunca tinha visto os comerciais. 
Um é com a Claudia Raia, outro com a Betty Faria. Em ambos, um rapaz fica nervoso e dá piti, ao ponto de se transformar numa mulher (sempre associada à histeria e a dar chilique). Ele volta "ao normal" (ou seja, à condição masculina da razão) após comer uma barra Snickers. O slogan é "Você não é você quando está com fome". 
Pra piorar, há um mês a Mars lançou a outra fase da campanha publicitária, que são chocolates Snickers com embalagens diferentes. Nelas, vem palavras como "mimimi", "reclamona" e "lesada" (só no feminino). Várias pessoas questionaram a escolha do gênero feminino para representar quem fica nervosa. A Mars respondeu a uma reportagem dizendo que a campanha é global e que os adjetivos vem no gênero masculino também, mas talvez não tenham chegado aos pontos de venda ainda (hã?).
Publico aqui o email que a Lígia me mandou, o email que ela mandou a Mars, a resposta da empresa, e a réplica da Ligia.

Email da Ligia pra mim: 
Em abril desse ano eu mandei um e-mail pra Mars falando sobre o machismo dessa propaganda deles (com a Claudia Raia).
Interessante que o vídeo com a Claudia Raia foi publicado pela primeira vez em 2015 e voltou a ser veiculado agora em 2017. Interessante também que mesmo com as reclamações, eles reforçaram o conceito (equivocado) da campanha, lançando as embalagens que geraram a polêmica.
Se você ler os e-mails que troquei com a Mars, repare nas 'ordens' contidas na resposta:
"A campanha não deve ser interpretada como discriminatória" 
Quer dizer: Eles que dizem como que eu DEVO interpretar a propaganda.
"Esperamos que entenda que não há discriminação" 
Precisa comentar? Se a Mars falou, está falado: NÃO HÁ DISCRIMINAÇÃO! Eu é que estou sendo chiliquenta em reclamar e ver machismo onde NÃO TEM (risos). E eu tenho que entender isso! 

Email da Ligia para a Mars (clique para ampliar):

Resposta da Mars:

Resposta da Ligia:


28 comentários:

Anônimo disse...

A empresa coloca no mercado o que ela quiser. Cabe ao consumidor usar do seu poder supremo, o da grana, e não consumir o produto seja por qual razão for.

Esse negócio de censura tá começando a encher tanto o saco que empresas que ligam o foda-se pra isso e lançam coisas totalmente escrotas estão literalmente lucrando pela simpatia que a maioria das pessoas têm contra a cagação de regra do politicamente correto e que compram os produtos quase que por birra.

O modelo "você não é você quando está com fome" é trademark da empresa, no Youtube você encontra dúzias de comerciais assim, cheio de pessoas famosas, homens e mulheres. E assim, é muito tenso achar que propaganda forma valor na sociedade quando o ÚNICO valor que de fato está em jogo é o da grana e quem consome é quem decide pra que lugar vai esse dinheiro.

Caso decidam boicotar o chocolate, o que é uma iniciativa autônoma e bacana, aproveita e pesquisa todas as marcas que estão relacionadas a esse chocolate, todas as empresas, quem é dono de que e de que marca e assim, pra economizar seu tempo e aliviar sua dor, é melhor você comer uma banana daqui pra frente. Orgânica, de um produtor local, que você conhece pelo nome. Porque se não for assim meu bem, você só tá peidando pro vento e chamando isso de liberdade de expressão.

Anônimo disse...

Ela não quer ver uma propaganda chamando as mulheres de reclamona e mimizenta, o que ela faz? Reclama e faz muito mimimi.

Anônimo disse...

Essa empresa faz com as mulheres o mesmo que o feminismo faz com os homens: ROTULA! É o sujo falando do mal lavado. A pouco tempo houve uma matéria sobre pessoas que mostram seus preconceitos na internet, aí era sempre o HOMEM o autor do preconceito. Eu entro nos portais de notícia e a maioria dos comentários são de homens sim, em todas as matérias, mas se eu vejo uma matéria sobre racismo a minoria de mulheres que comenta faz o mesmo que os homens, diz que esse negócio de racismo é mimimi. Isso é só um exemplo. O feminismo trata as mulheres como santas e os homens como demônios, e elas elas justificam isso dizendo que É A REALIDADE!
Não querem ser chamadas de vadias, mas é só entrar aqui para ver elas chamando os homens de pedófilos e estupradores sem motivo real, abusam das palavras.
Tomem do próprio veneno.

Anônimo disse...

Concordo lembro que os conservadores encheram o saco quando a marca Boticario fez uma campanha para o dia dos namorados usando casais gays e ainda realizaram boicotes contra a novela Babilonia eu simplesmente ignorei e assisti a novela. Mas engraçado nao vi odio quando no seriado Verdades secretas uma adolescente transava com o padrasto

Anônimo disse...

Lola comenta quando ela quiser o blog e dela nao gostou cai fora

titia disse...

Pois é, quando são mulheres criticando propagandas ridículas que perpetuam estereótipos machistas, é mimimi. Quando uma marca de lâmina de barbear insinua que homens peludos são nojentos, o céu cai e os responsáveis devem ser fuzilados em praça pública por insinuar que homens não são criaturas divinas e perfeitas" (Dica: homem peludo é nojento mesmo). A auto projeção desses machos não acaba nunca.

E esse Snickers é uma bosta mesmo.

12:59 em primeiro lugar pare com a histeria e aja como gente. Segundo: ninguém liga pra dor nas suas bolas. Se a carapuça serve é problema seu.

Como disse, auto projeção. Ele é um merdinha misógino que considera as mulheres tudo vadia e as demoniza, mas não quer admitir. Macho canalha vive acusando os outros de serem o que eles são.

Anônimo disse...

Nao tem nada mais vitimista que um coxinha vcs inventam brancofobia heterofobia e cristofobia preconceitos que nao existem para justificar seus privilegios

Anônimo disse...

Titia, concordo totalmente. Tem gente que tem como meta na vida encher o saco das feministas. Realmente, o comercial é machista que doi... Abraços Lola e parabéns!

Rafael Cherem disse...

Nada na propaganda é sem pensar, sem pesquisa, será mesmo que essa não foi uma ação deliberada? Vejam bem, para a maioria das mulheres o feminismo e seus ditames são tão distantes, tão fora da realidade,ou seja, simplesmente não conseguem fazer um link entre a propaganda e o machismo, tratando a situação como divertida, engraçada e etc, ou seja, a marca usou a opinião geral dos consumidores para criar um efeito cômico e passar a mensagem.

Anônimo disse...

MENTIRA sua anônimo das 12:59 que Feminismo racha homens de "estupradores e pedófilos"!! Se informe melhor pra não falar merda!
Talvez umas moças radicais até falem isso, mas é uma minoria, Feminismo existe somente pra que mulheres tenham os meus direitos dos homens, o mesmo reconhecimento e respeito, NADA além disso.
Não fale mentiras, ou provara do próprio veneno.

Anônimo disse...

Anônimo de 12:31, curioso vc criticar as mulheres (muitas) que estão reclamando de uma marca de chocolate que as ridicularizam quando vocês homens(em sua maioria, e aposto que vc no meio) tiveram ataque de piti e ficaram histéricos por causa de uma mera propaganda de lâmina de barbear. Curioso não?

Igor Ferreira disse...

Desculpa mas tem embalagens pro dois sexos, como lesadO e lesadA

Anônimo disse...

Lola, não se esqueça que pessoas jurídicas também estão sujeitas a DANO MORAL.
Isto, fale mal da marca, difame.
É outro processo que você vai tomar.

E se eu fosse você já começaria a me desfazer dos bens.

Anônimo disse...

"e que os adjetivos vem no gênero masculino também" - esperando sentada as embalagens com o gênero masculino

e as propagandas com a claudia raia e a bety faria são ofensiva às mulheres, mas boicotar não resolve nada, só botando a boca no trambone mesmo

lola aronovich disse...

Ha ha, mascutroll das 15:41, então criticar a campanha publicitária de uma marca é DIFAMÁ-LA?! É isso? Não se pode criticar uma marca? Vai pro inferno, cara! Opa, esqueci que vc já mora lá. E quantas vezes preciso repetir? Se não tenho medo de ameaça de morte e estupro, vou ter medo de processo?
E não sou criminosa pra me desfazer de alguma coisa. Não sou mascu como vc, infeliz.

Anônimo disse...

Por que não entrar com uma ação contra a propaganda para retirá-la do ar?
Se a a ação tiver êxito ou se a empresa tiver que pedalar pra manter a propaganda no ar, certamente ela e outra empresas vão pensar duas vezes antes de fazer merda de novo!

titia disse...

15:41 não é porque você decidiu se desfazer do seu cérebro que as outras pessoas vão fazer o mesmo, sabe?

Maria Cruz disse...

Tem barra de chocolate com nome masculino sim! Tem os mesmos adjetivos, tanto femininos quanto masculinos. A propaganda pode ter sido inadequada e machista, mas a parte de só haver barras femininas realmente é inverídica. É procurar pêlo em ovo.

Anônimo disse...

Não gostou de uma propaganda, que tal ao invés de fazer mimimi inócuo procurar uma ação ativa e reclamar ao CONAR?

http://www.conar.org.br/duvidas/index.php

http://www.conar.org.br/reclame.php

Anônimo disse...

Mas, Maria Cruz, os ovos dos homens estão de fato cheios de pêlos... não tem ninguém procurando isso não, eles que infelizmente estão por todas as partes.

Anônimo disse...

Mais um link pra quem acha que não adianta reclamar ao CONAR:

https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2017/04/11/conar-puniu-sete-publicidades-por-denuncias-de-machismo-em-2016.htm

Anônimo disse...

O rei do mimimi! Aquele que reclama da reclamação!Escrevem textão reclamando de quem reclama. Senta e espera a gente parar! Quem nao chora nao mama, bb! Vamos gritar!

Anônimo disse...

Alguém percebeu que o email da
mulher também também foi preconceituoso? Assim fica difícil.

Valéria Fernandes disse...

Tempos atrás, comentei a propaganda, as duas, no meu blog. Um amigo residente nos EUA me enviou vários links da mesma campanha nos EUA. Resultado? Essencialmente, era a mesma coisa, pessoas - homens e mulheres - com fome deixam de ser elas mesmas. Agora, como lá nos EUA questões de representatividade IMPORTAM mais do que aqui (*vide os defensores da campanha, da não reclamação e por aí vai nos comentários*), a campanha era plural. Ria de todos. Ria pesado, mas não escolhia as mulheres (*de meia idade*) como motivo de deboche.

Fora isso, não como Snickers.; Tem amendoim, não gosto de amendoim. Se consumisse, deixaria de consumir.

Anônimo disse...

Sou homem é achei a campanha ridícula: preconceituosa num nível, que, não fosse a produção e as atrizes conhecidas, poderia se pensar que foi veiculada nos 80, de tão retrógrada (não que, se fosse de fato dos 80, seria aceitável).

Anônimo disse...

Machismo nojento, mais do mesmo. E com a presença da nojenta betty Faria, q acha q tem direito de falar q pessoas gordas são nojentas mas fica putinha quando ofendem ela por ter envelhecido.

Até quando as mulheres vão ser coniventes com essa merda toda? Pq aceitam esse tipo de trabalho?

Anônimo disse...

Apenas tropicalizaram a propaganda: https://www.youtube.com/watch?v=uii3VhELiuE - Copiaram tudo, do conceito à execução. Acho que o problema no Brasil foi o exagero no uso de apenas duas versões (com viés machista, sem dúvida). Se vocês tiverem a curiosidade de assistir a esse compacto, perceberão que a proposta pode ter sido outra: https://www.youtube.com/watch?v=tDkTNMK1V50

Anônimo disse...

Perguntem para Claudia Raia se ela se preocupou com isto ou com sua conta bancária.