terça-feira, 16 de janeiro de 2018

CANTADA VS ASSÉDIO

Por que um cartaz desses incomoda tanto alguns homens?

Hoje está rolando nos trending topics do Twitter a hashtag #cantada X assédio (tudo junto).
Tem lá um monte de chorume de homens dizendo que, quando o "elogio" vem de um rico, é cantada; quando vem de um pobre, é assédio. Por trás desse desejo incontrolável de chamar todas as mulheres de interesseiras e gold diggers está o incômodo de que, nos dias de hoje, as mulheres podem escolher. 
Parece que muitos homens querem mesmo manter o direito de importunar.
Estou sem tempo pra escrever um post, mas é hora de parar e pensar. Parece que muitos homens querem mesmo manter o direito de importunar. Pense: como se paquera em países onde há mais igualdade? Como você lida com um "não"? Pra quem pensa que é super natural e normal caras falarem grosserias pra totais desconhecidas na rua, saiba que há vários países onde isso não existe. 
Inclusive países bastante machistas, como a China, por exemplo.
Eu disse outro dia e vou repetir: pra quem não sabe a diferença entre assédio e cantada, é melhor não iniciar nenhum dos dois. 

44 comentários:

Anônimo disse...

"pra quem não sabe a diferença entre assédio e cantada, é melhor não iniciar nenhum dos dois"

Não os homens não sabem, por terem pouca capacidade de empatia. Portanto NÃO, não iniciem contato com mulheres, nos deixem em paz.

Quando você relativiza a 'cantada, paquera" ou seja la que nome queiram dar para suavizar o assedio masculino, você acaba por normatizar o assedio que pode ter vario níveis de importuno ou violência mas sempre começa com uma simples "cantada, lance"

A classe dos homens devem entender que não estamos mais disponíveis socialmente a eles.

Prof. Ane Santos disse...

Rola um mimimi por parte de vários homens, achando que, se são riquinhos, tem o direito porque mulher só está interessada em seu dinheiro e seu "não" é só joguete para se fazer de difícil; ou que, por serem mais pobres, tem que apelar para estas atitudes porque mulher só se interessa por cafajestes ou por quem tem "pegada" (ou $). Em ambos os casos, são pessoas que não entendem um "não". Como já foi discutido muito entre feministas, enquanto se ensina a menina a se vestir "decentemente" e etc, os meninos são ensinados a serem garanhões.

Anônimo disse...

No primeiro cartaz diz : "Não olhe", agora querem controlar até o olhar das pessoas

Anônimo disse...

"pra quem não sabe a diferença entre assédio e cantada, é melhor não iniciar nenhum dos dois"

90% dos homens não sabem a diferença, 90% dos homens realmente não deveriam iniciar nenhum dos dois

Rodolfo abrantes disse...

Eu gostaria que um dia as feministas escrevessem um manual de relações entre gêneros, para facilitar a vida de todos.

Nele poderia constar por exemplo, como deveriam ser às interações entre homens e mulheres principalmente na hora da conquista e sexo.

E lógico que assédio e inadmissível e deve ser combatido, mas temos que ter parâmetros.

Vou dar um problema é se alguma das brilhantes feministas solucionar para mim vai ser de grande ajuda: eu tenho uma conhecida por que sinto atração é quero transar, como farei isso sem ela achar que está sendo intimidada ou coagida só por que estou pedindo o número dela.


Por favor feminista não transformem o ato de paquera e seduzir em algo doentio como estão tentando.

Anônimo disse...

A incrível geração de mulheres hétero que não gostam de homem.

Anônimo disse...

"Vou dar um problema é se alguma das brilhantes feministas"

Só pelo tonzinho de ironia da pra ver o tipo de macho escroto que você é cara. Faça assim ,quando você como diz; Sentir atração e querer transar" enfia o dedo no anus que passa. E deixe as mulheres próximas em paz.

Anônimo disse...

A incrível geração de mulheres que descobriram que pau e macho não o centro do universo, nem para prazer servem.

Anônimo disse...

Amém!

Mary Louise disse...

Estou tão feliz que os homens estão enlouquecendo cada vez mais, assim só provam o quão desequilibrados são e como a natureza masculina é degenerada e bestializada. Eles não conseguem ter empatia porque são involuídos, é cientificamente comprovado que a empatia é causa evolutiva e de extrema inteligência emocional, coisa que esses boçais desconhecem. As mulheres só vão se emancipar por completo quando começarem a valorizar mais o seu instinto evolutivo e intuição. Começar a ver a nossa cultura como misógina e doente também ajuda.

Anônimo disse...

Agradeço o conselho, mas vou continuar fazendo o que eu sempre fiz. Não vou mudar absolutamente nada.

Anônimo disse...

E isso é ótimo. Seria perfeito se tivermos aval pra enterrar umas bala na fuça de quem nos encara

Acabou a impunidade do machismo, aceita que dói menos ou chola mais.

Anônimo disse...

Deixe-a em paz. Só pelo fato de vc estar perguntando algo tão básico já mostra que vc não tem empatia nenhuma, não sabe nada. É o cara que está no quinto ano de direito e não sabe o que é um exercício arbitrário das próprias razões. Volte cem casas.
E não volte chorando "ain só perguntei", não passe vergonha.

Anônimo disse...

Chola mais

Anônimo disse...

Eu leio essas coisas e invariavelmente lembro dos relacionamento lixo que tive. Tive um ex que combinou comigo de ir num evento comigo anual que eu nunca perdia. Pra garantir que ele se organizasse, avisei com um mês de antecedência. Bom, aí que o evento caiu no aniversário do irmão dele, dizendo que tinha que ir no aniversário do irmão e ponto final. Eu então fui com um amigo. O ex (que era namorado nessa época) ficou bravo, disse "pq vc não propôs irmos nos dois?" Como se fosse minha responsabilidade resolver os compromissos e organizar a agenda dele, coisa de louco

Mandei as fava

Anônimo disse...

A incrível geração de homens estúpidos que não sabem ouvir não.

Rodolfo: o problema é seu. Como feminista, só me sinto na obrigação moral de apoiar a moça, se ela precisa de ajuda para fazer você entender um não. E tomo a decisão de mandar tomar 'no cu' qualquer mal-educado que me molestar verbalmente na rua. E, adivinha: cada uma de nós têm os seus próprios parâmetros do que é ou não aceitável, pois somos seres humanos com individualidade própria.

Quer paquerar? Se vira, sua obrigação fazer de forma respeitosa, sua obrigação pedir desculpas se ofender alguém, sua obrigação recolher os pedaços de ego se levar um fora.

Anônimo disse...

Só se for você quem não está disponível pra relacionamento com eles porque é lésbica ou traumatizada. Eu sou hétero e só não estou disponível para relacionamento porque tenho noivo. Mas jamais estarei disponível pra assédio.

Anônimo disse...

Menos colega, menos. Um cartaz não controla ninguém é você sabe muito bem disso. Não começa a histeria aqui não.

Anônimo disse...

O que mais gosto nesse blog é o incentivo ao respeito e à boa convivência.
Melhor ainda é o diálogo demonstrado.

Ana disse...

Lola, vc ficou sabendo do caso envolvendo o ator Aziz Ansari? Gostaria de ouvir tua opinião. Eu li o relato da moça que informou o assédio e a troca de mensagens entre eles e fiquei incomodada. Longe (longíssimo) de mim querer menosprezar relatos de abuso, mas a situação pela qual ela passou me pareceu muito mais uma noite ruim do que com assédio (ela e o ator estavam no apartamento dele, dando uns amassos, e ele fez coisas que ela não gostou, mas, pelo o que parece no relato, sem força-la a nada). A situação que ela relatou não se parece com tantas outras que já li relatando abusos. Fico pensando se essa tipo de caso não pode ser prejudicial às denúncias.

Anônimo disse...

Caro Rodolfo, menos histeria por favor. As feministas não podem transformar o ato da paquera em algo doentio. Você sabe que elas NÃO estão tentando fazer isso e não possuem poder para tal coisa.
Quanto a sua conhecida, você nem se quer tem o número dela ainda. Você sabe que tipo de valores ela segue? Se ela for uma mulher mais conservadora ela não vai gostar nenhum pouco que você esteja querendo o número dela só porque quer transar. Provavelmente você vai levar um fora.
Além disso, não se faça de idiota! Você sabe que não são todas as mulheres que querem transar com um cara que mal conhecem como parece ser o teu caso com ela e isso não tem nada a ver com a mulher ser feminista ou não. Tente conhecer a mulher, Rodolburro. Você já está bem grandinho para não saber como paquerar. E aprenda a levar um fora sem dar chiliques.

Anônimo disse...

Depois de me aborrecer em baladas hétero eu comecei a frequentar locais GLS juntamente com amigas, E a pesar de não sentir atração por mulheres (Mas não descarto a hipótese) mew a sessação de liberdade e tão maravilhosa de estar em um ambiente seguro, sem assedio e babaquices de homens hétero....

Anônimo disse...

A INCRÍVEL geração de mulheres hétero que sabem a diferença entre paquera e assédio. A RIDÍCULA geração de homens héteros com idade mental de 8 anos que nunca aprenderam a paquerar sem assediar ou parecer um babaca infantil e desajeitado. Bem feito que não consigam pegar as melhores mulheres. Enquanto insistirem em continuar burros devem mesmo levar foras.

Anônimo disse...

https://noticias.r7.com/prisma/coluna-do-fraga/assedio-camara-quer-penalizar-cantada-com-multa-e-cadeia-16012018

Anônimo disse...

Gente na boa...eu sempre me identifiquei como feminista desde muito nova, mas os rumos que o feminismo esta tomando me assustam....

Kasturba disse...

Não entendo o chororô desses homens. Em plena época de Tinder, porque ainda ficam reclamando porque não conseguem entender quando uma mulher quer transar ou não?

Anônimo disse...

Lesbofobia em blog feminista? tisc tisc.

Anônimo disse...

09:20. Eu nao estou nenhum um pouco assustada com o feminismo porque não há motivo para tal coisa. Não sou o tipo que faz parte das 100 signatárias criadoras de espantalho que estavam minimizando até o estupro sabe. Esta relativização do estupro e é essa tendência a acusar a vítima de vitimismo é o rumo verdadeiramente assustador. O feminismo avança, mas a estupidez também segue.

lola aronovich disse...

Ana, fiquei sabendo sim do caso, li o relato da moça. É um tema interessante. Vou tentar escrever sobre isso pra amanhã.

Anônimo disse...

Quero ver se uma mulher cantasse um macho assim se eles não iam pensar mal dela...
A gente pensa mal de vcs mesmo se vcs não se respeitam, respeitem os outros.

Anônimo disse...

Fiquei abismada com a letra da música suruba leve, falaram até em Mp DENUNCIAR pq realmente aquilo ali é um escarnio com a cara da mulher.

Anônimo disse...

09:20
Pq te assusta? vc queria o que? que todo mundo se declarasse feminista e continuasse engolindo sapo?

Isso sim seria militância de sofá ! Chega de abaixar a cabeça e chorar no travesseiro a noite né. Ser humilhado(a) de graça e fingir que tá tudo bem, só pra não causar briga.
Não tô só falando de feminismo, tô falando de tudo, as pessoas tem que saber respeitar e cobrar respeito, pq isso é o mínimo pra um ser humano ter caráter, agora se tem gente que não haje assim, vai ter que levar carão mesmo, e aprender na marra!

T.H ღ disse...

Tenho nojo quando ando na rua normalmente e tenho que ouvir piadinha. Ontem mesmo um moleque junto com uns amigos assediou uma garota na minha frente e depois quando eu passei também jogou piadinha pra mim. Quase respondi, mas tive medo de que ele pudesse tentar me agredir ou me insultar e isso atrair olhares. Mas tenho uma enorme vontade de responder um assédio e deixar o babaca com cara de assustado e com vergonha.

Ana disse...

Que ótimo, aguardarei te ler ;-)

Anônimo disse...

Eu acredito que não vai ser prejudicial às denúncias pois são casos pontuais. Os espertalhões que querem invalidar o movimento se podem se aproveitar para mais uma vez chamar as denunciantes de histéricas odiadoras de homem. Mas eles já fazem isso desde o comecinho do feminismo...
Acho que o problema nesse caso esta na garota que não soube dizer não. Ela pode apenas ter dificuldades em ser assertiva. Mas ninguém com bom senso vai levar essa denuncia a sério.

Anônimo disse...

Um sujeito adulto perguntando para feministas como ele deve abordar uma mulher que ele nem conhece e nem o conhece, apenas com o interesse de transar com ela. É muita futilidade! Era só o que faltava agora! Feminista virar ''guru pua'' de troglodita.

titia disse...

Pessoas reclamando de não saber como paquerar, é bem mais simples resolver esse problema do que vocês imaginam: larguem a porra dos filmes pornôs e venham aprender sobre como abordar mulheres na vida real, conversando e convivendo com mulheres de carne e osso de forma civilizada e respeitosa.

Sério, caras. Vocês sabem que não viram arqueólogos assistindo filmes do Indiana Jones, e que fazer maratona de Rambo não os torna militares profissionais em sobrevivência na selva. Vocês sabem que não vão aprender informática assistindo 'Firewall' nem vão se tornar cantores de sucesso maratonando '8mile'. Então por quê caralhinhos voadores vocês acham que vão aprender a abordar mulher/fazer sexo assistindo filme pornô, suas bestas? Aquilo tudo é mentira, ficção, falso, tão falso quanto o roteiro de Matrix Reloaded (e pelo que eu ouvi falar, tão malfeito quanto). Acordem pra porra da realidade e cresçam, ou morram na punheta, pagando prostituta ou comprando boneca inflável.

Anônimo disse...

“As melhores mulheres” : olhe esse espelho e veja como és preconceituosa senhora feminista!

Anônimo disse...

"Sério, caras. Vocês sabem que não viram arqueólogos assistindo filmes do Indiana Jones, e que fazer maratona de Rambo não os torna militares profissionais em sobrevivência na selva. Vocês sabem que não vão aprender informática assistindo 'Firewall' nem vão se tornar cantores de sucesso maratonando '8mile'. Então por quê caralhinhos voadores vocês acham que vão aprender a abordar mulher/fazer sexo assistindo filme pornô, suas bestas? "

Parabéns Titia, finalmente concordo com contigo. Pornografia é uma m. mesmo e tá deixando todo mundo viciado!

José Gilmar.

Anônimo disse...

Na verdade não fui nenhum pouco preconceituosa anon das 09:08. Quando falei as melhores mulheres eu quis dizer que estas mulheres estão melhores que outras e não que elas SÃO melhores que outras. E estão melhores porque aprenderam a dizer não e escolher melhor seus parceiros. Babacas nao tem chance com elas. Tá claro agora?

Anônimo disse...

Gente, não precisa de aulinha pra ensinar a diferença entre paquera e assédio .

Estou escrevendo no anonimato, unicamente pq o homem envolvido eh meu amigo até hoje, e temos varios amigos em comum( Que não sei se sabem da nossa paquera no passado )

A melhor paquera do mundo pode acontecer em qualquer lugar . Uma das melhores que já tive : estava passando muito mal num pronto socorro, com cólica . Um cara que estava lá acompanhando o irmão dele ( que estava doente ) me ofereceu ajuda pq viu que eu tava mal .
Começamos a conversar, ele me distraindo ( pois eu com dor ) , de repente o cara pergunta se eu era solteira, respondi que sim, (e tinha gostado do papo dele) .
Ele deu o número do celular dele e pediu pra eu ligar no dia seguinte pra dizer se eu havia melhorado .
Liguei, claro , marcarmos um encontro e ficamos .
Até hoje ele é meu amigo
Hahahahaha
Quando é uma paquera gostosa, pode acontecer até em hospital, cemitério . Quando é uma merda de assédio pode acontecer num restaurante sofisticado, numa igreja ou ambiente “ familiar “.
Não tem muito segredo . Eh só saber chegar, conversar, dar uma deixa e dar espaço pra moça recusar, se ela quiser . ( já dei aula agora né . Que saco ). Rsrsrsrs

titia disse...

José Gilmar eu vejo gente de 40, 50, o pessoal da geração da minha mãe saindo e transando de boa, enquanto pessoal de 19, 20 tudo reclamando que a vida sexual é péssima. Isso porque ao invés de aprenderem a fazer sexo indo lá e transando, a turminha mais jovem fica querendo aprender a transar com filme pornô. Esquecem que é tudo falso, os orgasmos são fingidos, tem roteiro, edição, maquiagem, plástica, prótese e o resultado é isso aí: rapaz de 20 anos tomando Viagra porque a pornografia ferrou a cabeça dele, e mulher fazendo plástica até na vagina por achar que a culpa é dela. Acabam não aprendendo também que não existe roteiro no sexo; cada pessoa é diferente e o que agrada uma não vai agradar outra. Pleno séc. XXI e ainda tem homem por aí que acha que clitóris é só enfeite. Pior, ainda tem mulher por aí que nunca pegou um espelho pra ver os próprios genitais. Triste. Não é a toa que essa geração é a que menos faz sexo desde os anos 20, a pornografia tirou a graça da coisa e transformou em tabela pra cumprir.

Anônimo disse...

Não senhora.
O problema não é a mulher ter escolha, é claro que ela pode ter escolha, deve ter escolha.
O problema é utilizar um padrão duplo, é ter dois pesos e duas medidas.

Anônimo disse...

Nesse cartaz ela usou um trecho de uma música de funk antiga. Pelo menos essa parte serviu no contexto