segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

AS OPINIÕES DE ALGUMAS CUBANAS SOBRE CUBA

Eu e Tamara em sua lojinha em Varadero

Uma das pessoas com quem mais conversamos em Cuba foi a Tamara, de 47 anos. Ela tem uma pequena loja em Varadero, onde vende artesanato (que não é ela que faz). 
Não lembro exatamente se ela nos chamou quando passávamos caminhando em frente à lojinha dela. Só sei que o maridão começou a elogiar sua cadeira de balanço de madeira (que não estava à venda), e ela, simpática, respondeu: “Todo turista quer comprar a minha cadeira”. Mais pra frente na conversa, ela insistiu para que eu me sentasse na sua cadeira de balanço.
Tamara nos respondeu tudo que perguntamos com total honestidade. Ela contou que já foi professora (maestra, como dizem), mas que não quer mais trabalhar para o Estado, que paga mal demais. Ela disse que gostava de ser professora, de trabalhar com crianças, e que era boa na profissão, mas o salário que recebia era inviável: cerca de 20 CUCs por mês (algo como 20 euros, ou 80 reais). Ela disse que já foi muita coisa na vida, só não vendeu o corpo porque tem "um corpo estranho" e porque a profissão não lhe agrada.
A tal cadeira de balanço. E note como ela está de casaco, porque é inverno lá
Ainda assim, ela elogiou muito a educação e a saúde pública de Cuba. Aliás, juntando tudo que conversamos com vários cubanos, surgiram algumas unanimidades: eles têm muito orgulho dessas e de outras conquistas (como a baixa criminalidade ou o fato de ninguém passar fome), não querem perdê-las de jeito nenhum, mas acham que o país precisa mudar. 
Como me disse Helen, uma jovem professora (filha dos donos de um dos apês em que ficamos em Havana), “Estamos atrasados dez anos em relação ao mundo”. Ela se referia à internet, mas, como escrevi em outro post, a impressão que se tem de Cuba é mesmo de um lugar que parou no tempo. Os cubanos reconhecem que isso em grande parte se deve ao embargo americano, que já tem mais de meio século. Mas as pessoas com quem conversei também achavam que o pessoal que estava no poder tinha que se renovar e abrir espaço para as novas gerações, que “pensam diferente”. 
Um jovem cubano com quem falei em Havana, na fila pra pegar o ônibus pra ir pra uma praia próxima, Santa Maria del Mar, disse que faltavam oportunidades em Cuba. Por isso que ele foi tentar a sorte há 3 anos em Londres, onde mora atualmente. Ele é psicólogo e trabalha numa universidade inglesa. Volta pra Cuba todo ano pra visitar a família. Para ele, ainda vai levar uns quinze ou vinte anos até que o país mude. 
Tamara, que conheci antes de falar com os outros, não tem esperança de que algo mude. Ela, que viveu o tempo de “bonança” de Cuba (comparado a agora, pelo menos), quando a União Soviética ainda existia e era uma parceira comercial fundamental do país (em matéria de turismo, ainda há voos diretos de Moscou para Havana, e vários estabelecimentos têm placas traduzidas para o russo), corroborou o que disse o jovem psicólogo: “Toda a juventude do país está indo embora. Não há perspectivas”. 
Para ilustrar, ela mencionou que têm filhos adolescentes (ela é casada com um engenheiro) que, como tantos jovens, querem se divertir. Querem acesso à internet, por exemplo. Ela citou que o ingresso para uma discoteca custa 10 CUCs. “Como um jovem cubano vai pagar?” Por isso, os que podem vão embora, segundo ela. Eu disse a ela que isso não é exclusividade de Cuba, que em países pobres capitalistas, como Brasil e Uruguai, o sonho de inúmeros jovens é também viver num país rico. 
Sempre que falávamos no Brasil, os cubanos abriam um largo sorriso (todo mundo ama o Brasil, menos os coxinhas brasileiros). Apesar do tamanho, Brasil e Cuba têm muito em comum. São povos alegres, festivos, musicais, simpáticos, comunicativos. Nosso clima não é tão diferente. 
Mas em Cuba eles praticamente não têm criminalidade. Dá pra sair na rua à noite numa boa (algumas pessoas em Varadero falaram que em “La Habana” não é assim, que é preciso tomar cuidado com a bolsa e a carteira, mas tivemos total sensação de segurança na capital também). Há pouquíssimos homicídios. Segundo Tamara, nas prisões cubanas tem mais gente presa por corrupção do que por furto e assassinato.
Toni, eu, Drixia e Helen em sua casa em Havana
Helen e seus pais, Toni e Drixia, nos deram alguns exemplos de como, para eles, o governo age rápido para manter a criminalidade baixa. 
Toni e Silvio
Eles contaram que, há alguns anos, “estava na moda” delinquentes puxarem correntes de ouro de turistas e cubanos na rua e saírem correndo. Até que uma vítima caiu, bateu a cabeça e morreu, causando revolta na população. Então o governo decidiu que esse tipo de furto renderia vinte anos de prisão. E, de acordo com a família, esse crime acabou. 
Para eles, Cuba não tem problemas com drogas ou tráfico porque as punições são severas. Eles contaram que, como uma pessoa flagrada com um cigarro de maconha pode pegar vinte anos de cadeia, ninguém se atreve. Eles são a favor da proibição da maconha (exceto em casos medicinais) e disseram que não conhecem campanhas pró-liberação das drogas em Cuba.
Para Tamara, a vida dos cubanos é muito difícil. Sua maior queixa é a existência de duas moedas no país, uma para os nativos, outra para os turistas. A deles vale cerca de 25 vezes menos, e tem bastante coisa que eles têm que pagar com o CUC, a moeda dos turistas. Mas ela lembrou que todos os cubanos recebem uma cesta básica com itens que duram mais ou menos metade do mês. E há vários produtos que são subsidiados, como arroz (com 1 CUP você compra quatro quilos). “Tenho que apontar o que dá certo, o que é bom”, era algo que ela repetia sempre, assim como “Vocês vão voltar a Cuba mais vezes, e vocês vão se lembrar do que eu falei”.
Bar e restaurante Beatles em
Varadero. Tem cover todo dia
Ela disse que os cubanos têm o hábito de se ajudarem mutuamente. Todo mundo colabora. O próprio governo não deixa ninguém na mão. Isso, segundo ela, pode ser um problema porque, se o governo te dá tudo, por que você vai se aventurar e trabalhar? E mesmo assim, pra ela (numa de suas contradições), os cubanos trabalham muito. Quando migram para outro país, estão entre os mais esforçados e batalhadores. “Foram os cubanos que fizeram Miami”, disse ela (eles pronunciam Miami não como “mai-a-mi”, mas como “miahm”. Também adorei a pronúncia deles pros Beatles: “bit-les”). 
Tamara reclamou bastante de Obama. “Obama não fez nada por Cuba”, disse ela. Ela o chamou de covarde, pois deixou para fazer algumas mudanças apenas no finalzinho do seu segundo mandato, sabendo que as reformas deveriam ser aprovadas pelo Congresso. Assim ficou fácil pra Trump (que os cubanos pronunciam “Tromp”) derrubar tudo. Os cubanos se prepararam para a chegada dos turistas americanos, que nunca vieram (para o pessoal que aluga quartos pelo AirBnB e afins, eles vieram sim, durante sete meses excepcionais). Ela apontou triste para as ruas de Varadero, com poucos turistas em dezembro. Os comerciantes de Varadero torcem para que chova, porque quando o tempo é bom, os turistas ficam na praia. 
Tamara me ensinou que tudo é do Estado. Eu pensava que os grandes empreendimentos hoteleiros eram de multinacionais estrangeiras, mas não, é tudo do Estado cubano. Tipo: pra mim me parece absurdo que vários trechos de praia sejam particulares de um resort. Só os hóspedes podem entrar. Acho absurdo que haja um campo de golfe, um esporte elitista que é uma desgraça pro meio ambiente. Mas é do Estado. Tamara justificou: “Se o Estado não fizesse um campo de golfe, o turista iria pra outro lugar”.
Eu no Museu da Revolução, em
Havana, diante de duas
mulheres guerreiras
Sobre a situação das mulheres em Cuba, todo mundo com que falei disse que não há muito machismo, só nas gerações passadas. Eu já sabia que Cuba era um dos países com maior representatividade feminina no legislativo (quase 50%, enquanto que no Brasil mal passa dos 10%). Mas e os salários? (as mulheres ganham igual, me disseram -- é salário baixo pra todo mundo). Mas e violência doméstica? E feminicídios? As pessoas com quem conversei desconheciam o termo. Ainda usavam “crimes passionais”, e disseram que isso era raro. Helen foi talvez a que explicou melhor: “A mulher cubana é muito forte. Você reconhece uma mulher cubana pelo jeito que ela anda -- ela é segura, decidida. Ninguém manda nela”.
Já sobre homofobia, o pessoal disse que diminuiu muito nos últimos anos. Tamara atribui isso ao fato da filha de Raul Castro ser lésbica. 
Bom, gostaria de indicar a lojinha de Tamara para quem for a Varadero, mas não posso: ela não está mais na mesma localização. Na nossa segunda visita a ela, Tamara chorou. Ela ia ter que sair do local (onde estava há três meses apenas, e que não era dela, ela pagava aluguel) porque a garagem onde fica a lojinha foi considerada irregular pelo governo e teria que ser reconstruída. 
Ela me deixou seu endereço em Matanzas, uma das quinze províncias de Cuba, onde ela vive (Varadero faz parte de Matanzas). Torço para que Tamara -– e toda Cuba -– fique bem.
Imagem que me marcou em Havana: árvore cresce dentro de casarão sem reforma
 

78 comentários:

Valéria Fernandes disse...

Um professor amigo que visitou Cuba uns dois anos atrás disse algo que levarei para vida e sempre repetirei: ele, brasileiro de classe média, não gostaria de viver como os cubanos vivem, mas desejaria que todos os pobres da América Latina pudessem ter o que todo cubano tem. Enfim, isso é olhar para além do seu umbigo e, bem, nos dias de hoje a maioria é incapaz de fazer isso.

Obrigada pelos posts, Lola.

Claire disse...

Receber o equivalente a 80,00? Meu deus. Pode ser que a pessoa não passe fome e tenha onde viver, mas credo, não pode nem sair do país desse jeito,é viver la pra sempre, não poder comprar nada.
E outra, como vivem sem internet? É pq lá não tem mesmo ou pq é tão caro que quase ngm tem?

Anônimo disse...

Antes de mais nada...

VIVA!

Viva Washington, D.C.
Viva o Distrito de Colúmbia
Viva o Condado de Arlington
Viva o Complexo industrial-militar
Viva Hollywood
Viva Walt Disney
Viva a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas
Viva o Vale do Silício
Viva Wall Street
Viva o Consenso de Washington
Vivam os New Democrats
Viva a JPMorgan Chase, a Exxon Mobil, o Wallmart, a General Motors, o Google e a Apple
Viva a Fundação Bill e Melinda Gates
Viva o Partido Democrata
Viva a Cidade de Londres
Viva a Coroa Britânica
Viva a Comunidade de Nações
Viva a Igreja da Inglaterra
Viva a Reforma Protestante
Viva a Grande Loja Unida da Inglaterra
Viva a La République En Marche!
Viva Bruxelas
Viva a União Europeia
Viva o Vaticano
Viva a Santa Sé
Viva o Real Madrid
Viva a cooperação transatlântica euro-americana
Viva a OTAN
Viva o dólar, a libra e o euro
Viva Seul, Tóquio e a cooperação transpacífica nipo-coreana
Viva Jerusalém, capital de Israel
Viva o Estado de Israel
Vivam os Sábios de Sião

E por fim

VIVA a globalização!

Bruno disse...

Eu nunca conheci um só brasileiro que passasse fome. Bem, talvez porque eu tenha 27 anos, nasci em 1990 e essa realidade de passar fome já esteja distante da maioria de nós. Ou, talvez, ainda ocorra em locais muito pobres como o sertão nordestino. Eu moro no interior do Mato Grosso do Sul, mas já morei no interior de Goias também. Enfim, por onde andei, nunca vi gente passando fome. Um comerciante nunca nega comida a alguém, basta pedir. Onde exista um mercado e uma pessoa que peça um pouco de comida, ela vai conseguir. Conheço um pouco do interior do Paraguai também e lá também nunca vi ninguém passando fome, apesar do país ser bem pobre, comida é o que não falta, felizmente.

Ah, eu sou pobre. Bem pobre e prefiro ser pobre no Brasil do que em Cuba. Antes comer bem (e não ração governamental) e ter liberdade do que comer mal e não ter liberdade.

João disse...

Quem sabe agora os pró-socialismo pensem duas vezes antes de dizer das maravilhas de Cuba... Um país sem liberdade individual. Que adianta boa educação se não há trabalho dignamente renumerado? Estão certos os jovens em querer buscar melhores oportunidades na vida...

Anônimo disse...

Valéria fernandes

quanta mediocridade desejar q os pobres da américa latina tenham o q os cubanos tem, putz

eu queria é q os pobres do mundo inteiro tivessem o q os pobres (não os miseráveis, antes q apareça algum tosco pra distorcer) dos países nórdicos possuem, aí sim

e por falar em países nórdicos: Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega e Suécia fazem tudo o q CUba faz só q mais, melhor e sem precisarem sacrificar a liberdade do seu povo; e se já não bastasse, o povo nórdico ainda é rico

Eles tem tudo o q cuba tem, só q mais, melhor, com liberdade e mais dinheiro - puts, depois dessa... quem continuar passando pano pros desmandos autoritários do governo castrista só por contas das míseras migalhas q o estado dá, ou é muito cara de pau ou é muito medíocre, um dos dois, não tem saída

"brasileiro de classe média, não gostaria de viver como os cubanos vivem" - rsrsrs, e nem é só ele, kkk, inclusive todos os esquerdistas de mesma classe IDEM, ironicamente, os q mais defendem a ditadura cubana são justamente as pessoas q não gostariam de morar lá, aaaaaaa p*ta q pariu

Anônimo disse...

Ganhar 80 reais por mês, não ter Internet e ganhar uma cesta básica por mês?

Agora vcs me convenceram, só voto em candidato socialista.

Valéria Fernandes disse...

Bem, bem, medíocre é quem sequer assina seu nome. Eu confio mais na palavra deste amigo. Pessoa carregada de sentimentos nobres, bem formada e informada. Aliás, eu tenho vários outros amigos, gente que já viajou muito, com visões semelhantes. Eu nunca sai do Brasil, nem para países capitalistas, nem socialistas, sejam ricos ou pobres, livres ou ditaduras, mas gente passando fome já vi e vejo ainda. Talvez, se eu não tivesse o que comer, dependesse certas ideias. Enfim, basta andar por nossas ruas. Já gente morrendo em nossos hospitais, ou sem eles, é notícia todos os dias.

Cada um que se posicione como bem quiser e entender. E gente que não tem identidade, não tem credibilidade.

Anônimo disse...

não respondeu nada do q eu disse, e não se faça de besta com espantalho barato

eu assino ou deixo de assinar o q eu quiser, isso não tem nada a ver com o assunto

alguém desejar q os pobres de um país tenham o q os cubanos tem é mediocridade SIM, assim como alguém passar pano pra ditador só pq ele oferece migalhas pra população TAMBÉM

Pior ainda são os caras-de-pau q defendem aquele esgoto, mas nem coragem de se mudarem pra lá possuem; nos dos outros é refresco, né?

Cão do Mato disse...

Deve ser porque não tem embargo americano contra os países escandinavos...

Anônimo disse...

Numa coisa eu concordo com os cubanos, a solução pra violência é aumentar as penas e prender os criminosos.

Cuba, China, Japão... Todo país com baixa criminalidade só faz isso.

Anônimo disse...

"ua maior queixa é a existência de duas moedas no país, uma para os nativos, outra para os turistas. A deles vale cerca de 25 vezes menos, e tem bastante coisa que eles têm que pagar com o CUC, a moeda dos turistas"

Ou seja, depois da revolução Cuba voltou a ser o puteiro pra gringo que era no tempo de Fulgêncio Batista, a diferença e que agora o cafetão e o estado totalitário castrista.

Anônimo disse...

De todo o texto que li uma das únicas parte boa é que a pena para trafico e assassino são pesadas , adorei essa parte, deveria ser assim no brasil também, e não solta depois de alguns anos ou saidinhas de natal e etc. E que as mulheres são fortes e decididas (apesar de achar isso uma generalização). De resto , não parece um bom país pra ser viver.

Fábio disse...

Numa coisa eu concordo com os cubanos, a solução pra violência é aumentar as penas e prender os criminosos.

Cuba, China, Japão... Todo país com baixa criminalidade só faz isso.
_
Mas isto e porque la já teve a revolução como na China que adota a pena de morte por fuzilamento para ate trombadinhas. Onde eles consideram que a revolução ainda esta para ser implantada a criminalidade e considerada ferramenta revolucionária. O novo revolucionário não e mais o proletário, não este e muito religioso e família para para isto rsrsrs. O novo agente revolucionário e o traficante, o viciado, o depravado, o ladrão, o bandido....

Rafael Cherem disse...

Eu li aqui um sujeito dizer que nunca viu ninguém passar fome?

O nível de alienação dessa gente é escabdaloso.

Anônimo disse...

Tradução

Alienado = todo mundo que não repete igual papagaio as bobagens deles

Anônimo disse...

[esqueci] Viva também... A National Football League, a FIFA e o Comitê Olímpico Internacional

Anônimo disse...

Rafael Cherem é mais uma vítima da doutrinação nas universidades brasileiras.

Criaram mais um tarado ideológico. Coitado do cara.

Anônimo disse...

Concordo igualmente com você, mais liberdade econômica,menos burocracia e maiores punições aos crimes no Brasil e melhorariamos muito -tudo que os esquerdistas são contra.

Anônimo disse...

Sou outra comentarista e digo que as únicas pessoas que vi que poderiam passar fome foram mendigos que pareciam bêbados ou drogados, se eles não tivessem caído nesse vício, mesmo trabalhando na limpeza ou em outro setor com salário baixo poderiam alugar algum lugar para morar e comprar alimentos básicos. Obviamente que não seria muito, mas conseguiriam sair da rua.

Rafael Cherem disse...

Rafael Cherem é mais uma vítima da doutrinação nas universidades brasileiras.

Criaram mais um tarado ideológico. Coitado do cara.


HAHAHAHAHAHHAHAH, e olha que estudei em um dos cursos mais coxinhas que existe.

Mas para seu governo, nos anos de faculdade eu era eleitor do FHC e votei em Aécio para meu estado (mea culpa maxima). Mas claro que vai dizer que são todos comunistas.

Há gente passando fome no Brasil sim, menos do que em outro lugares do mundo, mas ela persiste,é uma realidade, vc esquece que não vivemos em pleno emprego, que o salário - mínimo não garante tudo que UM ser humano precisa pra viver, o que dirá uma família com crianças,VIDA REAL amigão, vcs da direita não gostam muito dela, nela o papai não paga as contas, as pessoas precisam trabalhar para sobreviver, enfim, esse "paraiso capitalista" que vcs adoram.

Rafael Cherem disse...

Sou outra comentarista e digo que as únicas pessoas que vi que poderiam passar fome foram mendigos que pareciam bêbados ou drogados, se eles não tivessem caído nesse vício, mesmo trabalhando na limpeza ou em outro setor com salário baixo poderiam alugar algum lugar para morar e comprar alimentos básicos. Obviamente que não seria muito, mas conseguiriam sair da rua.

REALIDADE CADÊ VOCÊ?

Anônimo disse...

Caraca, anon, para que voce elaborou essa lista?? Eu hein!

Anônimo disse...

Se tivesse menos burocracia e a sociedade fosse guiada pelo empreendorismo ao invés de passar em concurso público teria mais emprego para as pessoas de classe mais baixa. Mas a bolsa família não se transicionou em bolsa empreendedor.

Anônimo disse...

Se é para desejar, já que é de graça, eu desejaria que todo pobre do mundo inteiro tivesse o que todo cidadão de algum país que seja realmente desenvolvido tenha e não viver de migalhas e ter seu direito de ir e vir desrespeitado como única alternativa para um estado de miséria maior.

E se ele mesmo admitiu que não gostaria de viver assim, sabe se lá que tipo de classe média ele é, já que até quem mora em palácio é considerado classe média para esse povo. (Pois muita gente aqui do interior da BA que se considera de classe média, mal tem dinheiro para passar um fds na capital ou qualquer cidade turística). Usar o embargo dos Eua não é mais justificativa, pois existiam outros países, mesmo que poucos ou subdesenvolvidos.

Que bando de cara de pau!

Anônimo disse...

ser funcionário público>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

isso em qualquer época, até na roma antiga, onde os otários q trabalhavam na iniciativa privada (idios) eram mal vistos, kkkk, "idiota" vem daí, inclusive

Anônimo disse...

Só há dois destinos possíveis pra estados socialistas:

Fracassar e ser suplantado

ou

Ser miserável

É o q a história nos revela

Anônimo disse...

Cuba convoca ''eleições'' gerais para março e escolher o sucessor do raul castro. O Partido Comunista (único) não nomeia candidatos, mas supervisiona o processo. Nada novo na ditadura castro, é só uma briga no único partido, a China tbm ''elege'' a cada quinquênio. Os Castro já corromperam todos os políticos e militares (quando não mataram os outros nos paredões) com altos cargos, drogas, dinheiro e prostituição. Não tem jeito, Cuba é uma versão tropical da Coreia do Norte.

Anônimo disse...

Cuba é muito boa, pra quem vai visitar e depois volta pra um país capitalista.

Engraçado como a blogueira parece odiar os EUA, mas foi lá fazer o Mestrado! Da mesma forma que a anfitriã cubana, não deve gostar dos EUA, mas quer que o presidente de lá ajude o seu país.

Isso tem nome, cuspir no prato que come.

Anônimo disse...

"O próprio governo não deixa ninguém na mão. Isso, segundo ela, pode ser um problema porque, se o governo te dá tudo, por que você vai se aventurar e trabalhar?"

Por isso que o Socialismo não dá certo na prática, uma prova disso é a Alemanha: o mesmo povo, metade do país era capitalista e a metade socialista. Advinha em qual parte o povo passava fome e o governo teve que construir um muro para o povo não fugir pro outro lado?

Anônimo disse...

Se a reforma da previdência não for feita e o governo não vender as estatais o governo federal vai falir em 2019, e isso causará atraso nos pagamentos de servidores federais,aposentadoria e pagamento dos policiais de todo o brasil, porque é o governo federal que repassa o dinheiro para os municípios e estados. Se acham que agora a violência está alta,ficará ainda pior. E para pagar as dívidas o governo pode imprimir dinheiro gerando uma hiperinflação. Assistam ideias radicais, nosso país está entrando em colapso pelas contas públicas e privilégios da constituição de 88 e governos esquerdistas.

Anônimo disse...

a ditadura cubana trata o povo igual gado

bem preso e tosquiado, mas pq eles dão de comer, beber e levam sempre pro veterinário, a gadaiada acha q tá bom

lola disse...

Anon das 17:01, eu nao odeio os EUA. Muito pelo contrario. Convivi minha vida inteira com pessoas dos EUA (estudei em escola americana em SP), adoro a língua inglesa, amo muito do que é produzido culturalmente pelos EUA (cinema, literatura etc). Mas dá pra gostar pacas dos EUA e ainda assim ser contra o imperialismo americano. Dá pra gostar de americanos e ser contra os governos americanos que nos usam como quintais. Os cubanos gostam muito dos americanos, por exemplo. Só nao gostam do que os governos dos EUA tem feito há decadas contra Cuba.
A proposito, informe-se. Nao fiz meu mestrado nos EUA. Fiz em Floripa, na UFSC. Doutorado também. So que passei um ano em Detroit pro doutorado-sanduiche, pra fazer pesquisa. E, se algum dia tiver a oportunidade de fazer pós-doutorado nos EUA, irei com muita felicidade (iria pra Cuba tambem, mas como minha area é literatura em lingua inglesa, é um pouco mais dificil).

Felipe Roberto Martins disse...

Boa noite Lola!
Tudo bem?
Depois que você fizer todas as postagens sobre Cuba (ou quase todas), sugestão: você poderia escrever um texto sobre sua opinião geral após a viagem para Cuba.
Acho que a visita agregou novos olhares e interpretações.
Abraços e muito obrigado.

Anônimo disse...

Pergunta:

"“Toda a juventude do país está indo embora. Não há perspectivas”. "

É permitido ao cubano sair de Cuba? Pergunta séria.

J. Moll disse...

Olá, Lola!!! Parabéns pela postagem!!! Muito boa!!! Escreva, escreva, escreva a verdade, sempre!!! Não ligue para algumas idiossincrasias contidas em alguns comentários. A maioria tem o espírito burguês. Sugiro a leitura do livro "Marxismo e socialismo: análise crítica da Revolução Cubana", do professor Leovegildo Pereira Leal, Editora Fórum, Belo Horizonte, 2008. No texto "Crítica ao Programa de Gotha", Karl Marx (1818-1883) escreve que, enquanto não acabarmos com a diferença entre o trabalho manual e o trabalho intelectual, as diferenças entre as classes sociais não diminuirão jamais. As nossas escolas e universidades são extremamente burguesas. Você escreveu que a professora Tamara não tem esperanças para Cuba. Na minha opinião, eu vejo mais esperanças em Cuba do que no Brasil. A experiência cubana e soviética tem muito mais a nos ensinar do que a nossa experiência burguesa na sociedade capitalista. Eu não vejo esperança é no Brasil. Desde o final de julho de 2016, estou depressivo. Nos últimos tempos, parei de ouvir rádios e televisão. São sempre as mesmas notícias nos meios de comunicação brasileiros. Sinto uma imensa perda de prazer com a vida no Brasil. Não vejo esperança com a nossa política econômica que sempre oprime o trabalhador e o micro, pequeno e médio empresário. São sempre as mesmas picuinhas no Brasil. E quanto à internet, questiono: que tipo de informação a internet difunde? O que ela nos trouxe de bom até hoje? Mais desemprego? O que é a internet? Oportunidade para troca e aprofundamento de conhecimentos ou disseminação absurda de amenidades e músicas brochantes? Saudações e desculpas se a incomodo, João Renato Diniz Pinto (Montes Claros, Norte de Minas Gerais, Brasil)

J. Moll disse...

Quanto ao Anônimo, ele é apenas mais um produto enlatado. É semelhante aquele texto "Carroça Vazia": quando mais grita, ninguém entende...

J. Moll disse...

Anônimo, integrante do Brazil Sociedade Anônima Multinacional, se o Brasil está ruim das pernas, devemos isso aos megaeventos esportivos reprodutores do capital Copa do Mundo de 2014 e Olimpíadas RIO 2016. Sete a um foi pouco!!! Na Rússia, em 2018, perderemos de muito mais!!! Sairemos logo, logo: na primeira fase da Copa do Mundo.

Anônimo disse...

"Ela tem uma pequena loja"

Não, ela não tem.

Anônimo disse...

Se o socialismo funcionasse, o embargo não faria nenhuma diferença.É tão difícil entender isso?

Cuba é como um adolescente playboy que foi morar sozinho por que quer bancar "o independente revolucionário politizado", mas que o papai precisa mandar dinheiro todo mês por que não consegue se sustentar sozinho.

Pensando bem, isso aí é a cara dos esquerdistas de internet brasileiros.

Rafael Cherem disse...

Esse canal é um show de bobagens.A previdência não está quebrada.

Anônimo disse...

A previdência é um sistema de pirâmide, precisamos da reforma para ela não quebrar agora, mas isso salvaria apenas alguns anos, visto que toda pirâmide vai quebrar.

Anônimo disse...

A política esquerdista que sempre foi contra o empreendorismo. Já viu quem é o João amoedo ?

titia disse...

Aos desempregados sustentados que estão defendendo reforma da previdência porque não trabalham e acham que vão poder viver dos pais pra sempre:

Se diminuírem os salários dos políticos (que entre ordenado e propina ganham milhões pra trabalhar (ou melhor, fingir que trabalha) três dias na semana) e cortarem todos os bolsa-paletó, bolsa-limusine, bolsa-avião-particular, bolsa-restaurante-gourmet, bolsa-sapato-de-marca, bolsa-papel-higiênico-parisiense a previdência volta a entrar em ordem de novo, e sem necessidade de reinstalar pelourinhos nas empresas. Legal, né? É isso que acontece quando você tira a cabeça do rabo e começa a usar uma coisinha chamada massa cinzenta. Alguém aí quer um pé de cabra emprestado?

Anônimo disse...

J. Moll

cara, vc exala mediocridade pelos poros

"O que é a internet? [...] bla bla bla"

PUTZ

já pode jogar teu computador fora então, besta quadrada

"Se o socialismo funcionasse, o embargo não faria nenhuma diferença"

MATOU A PAU

Anônimo disse...

já podem cancelar a Internet no planeta pq o Sr. J Moll acha a tecnologia "fútil" demais

ranquei bosta

Nunca achei q um esquerdista pudesse ser tão imbecil assim

tudo isso é pra defender a ditadura do fidel castro?

'governo dá esmola pro povo não morrer de fome e... SÓ' - isso q é "vida" pra esquerdista?

Anônimo disse...

Não querida, mesmo se cortar todos esses benefícios a dívida pública da previdência e do setor público vai continuar subindo, pois temos um governo inchado. Abra uma planilha e faça as contas, são bilhões.

Anônimo disse...

Perguntem para qualquer médico cubano residente no Brasil como é a tal saúde pública de lá. Fui atendida por uma médica cubana e a situação dela era um tanto dramática porque pelo que eu entendi, estava na hora dela voltar e ela não podia simplesmente fugir do regime porque toda sua família permaneceu em Cuba. Ela falou 200 vezes, aqui vocês são livres, aqui vocês têm tudo, não estraguem seu país porque nem eu sabia como era o mundo lá fora. Ela me disse que o SUS daqui é um luxo total perto do que realmente acontece em seu país, que os índices de mortalidade infantil são todos maquiados e que existe uma pressão muito grande para que se aborte e que essa saúde de primeira aí é pra gringo que vai fazer tratamento, que tem aos montes, tipo o hamburguer apetitoso da outra postagem que o cubano mesmo não tem como consumir. Inclusive ela disse que uma das coisas que mais sentiria falta do Brasil era o fato de poder ir ao supermercado, comprar o que quiser e comer carne todo dia.

Rafael Cherem disse...

Para o bobão que acha que fome não existe:

https://theintercept.com/2018/01/05/falhei-com-minha-familia-por-escolher-ser-policial/

Rafael Cherem disse...

Para quem quer entender um pouco sobre a reforma da previdencia, melhor ler/ver/ouvir quem entende e não um youtuber em um quarto escuro:

https://www.youtube.com/watch?v=Fv-2rmAaSDs

Anônimo disse...

Que tristeza a maior parte desses comentários... a Lola tá sendo super sincera nos posts e super generosa em dividir conosco essa viagem... e tem que ler esse monte de merda! Eu já teria desistido!
Só não entendi uma coisa. Que o golfe é elitista, concordo. Mas pq "uma desgraça pro meio ambiente"? Muita água fora pra manter a grama? Só fiquei curiosa mesmo!
Obrigada, Lola! Beijo!

Anônimo disse...

Também é fácil para qualquer pessoa que tenha interesse em previdência saber que ela é basicamente um esquema de pirâmide, em que a população jovem paga as contas aos aposentados e com a diminuição da taxa de natalidade e com isso a diminuição dos jovens,as contas não fecham.

titia disse...

Ih, a bestinha da previdência voltou. Cortem logo, pessoal, senão ele fica aqui enchendo o saco até nos convencer a parir mil filhos pra sustenta-lo. Sabe como é né, ele não é muito chegado em trabalho e realmente acha que pode se aposentar com o dinheiro dos outros...

Anônimo disse...

Morar nos países nórdicos deve ser a coisa mais deliciosa da vida, pra mim,que sou extremamente civilizada e empatica,só o clima seria ruim.De resto fica esse sonho de morar em Copenhagen.

Anônimo disse...

Isso foi apenas minoria, não é cão do mato. Todos sabem que não se trata somente do embargo. A porra do estado é ineficiente em produzir em abundância.

Anônimo disse...

*minoria=ironia

Anônimo disse...

Seu cu! Sou esquerdista e sou a favor de mais liberdade econômica, menos burocracia e que criminosos independentemente de cor ou classe social seja punido devidamente. Só não sou a favor de que um facista como Bolsonaro seja presidente do Brasil.

Anônimo disse...

Cara, se você não tem esperança no Brasil vá morar em Cuba ou na Coreia do Norte. Lá tem esse sistema socialista que você tanto ama.

Sim, anon 09:18. Eu estou analisando se vale a pena votar no João Amoedo.

Anônimo disse...

Tem uns e outros (ou umas e outras, não sei), bem burros(as), diga-se, que vestiram a carapuça e sentiram o rabinho arder com o questionamento do J.Moll sobre mediocridade na internet hahahaha. Como se J.Moll tivesse sugerido acabar com a internet, isso não está escrito isso em lugar nenhum do comentário. Gentinha frágil, né? Nem sabem ler direito, por isso não sabem diferenciar uma coisa de outra...

Anônimo disse...

Saia da sua bolha olha as outras regioes do Brasil nosso pais existe pessoas passando fome e sem instrucao neste ponto concordo que gostaria que elas tivessem o que Cuba tem

Anônimo disse...

A direita e muito hipocrita reclama do bolsa familia mas Bolsonaro vive com as beneses do Estado e vcs apoiam. O que estes coxinhas querem e Estado minimo para os outros

Anônimo disse...

Vc sabe o que e embargo economico? Sabe que Cuba e uma ilha e que importar produtos? Que argumento absurdo. E sinceramente adolescentes sustentados pelos pais sao os coxinhas que lideraram uma classe media pao com ovo que apoiou reformas mas que agora esta sendo sacaneada pelos patroes bonzinhos que sao vitimas do Estado malvadao

Anônimo disse...

Cada vez mais sua admiradora Titia

Anônimo disse...

Falta de interpretacao de texto ele nao falou para acabar com a internet e sim questionou o tipo de informacao que ela difunde todos sabemos que a internet deu voz a imbecis

Anônimo disse...

Vai estudar o que e embargo economico e suas consequencias estes refutamentos sao demais

Anônimo disse...

Estes refutamentos vai estudar o que e embargo economico e suas consequencias

Anônimo disse...

Vá para lá, junte-se aos milhares de brasileiros que saíram do Brasil por causa da crise, e a metade dos jovens atualmente querem morar fora do Brasil nos próximos anos. Nosso país está fudido,a dívida pública está crescendo cada vez mais e estamos com risco de entrar em falência.

Anônimo disse...

Obrigada pelo Post, Lola. Muito sincero, esclarecedor. Não teve receio de reportar honestamente o que ouviu.
Fiquei refletindo sobre o que li. Parece que os proprietários que te acolheram têm opiniões muito próximas do que se diz dos coxinhas aqui: querem penas altas para crimes (acreditam que isso reduz criminalidade), são contra a liberação de drogas e se preocupam com o Estado excessivamente provedor.
Enfim, muito o que pensar.

Anônimo disse...

Então explica aí por que um país socialista precisa negociar com países capitalistas para sobreviver.

No aguardo.

Anônimo disse...

Argumento furado é esse de que Cuba é uma ilha e por isso não pode produzir nada localmente (Japão, reino unido, Oi?). Apenas tenta disfarçar o óbvio: de que um planejamento centralizado da economia não funciona a longo prazo. Isso é empírico. A China para continuar mantendo o poder do partido único teve que abrir os braços para o capital internacional. A URSS também teve de iniciar uma abertura que lhe concedeu uma sobrevida. Nada disso foi obra de conspirações da CIA ou do grande capital, como querem acreditar algumas mentes paranóicas e sim o resultado de um sistema econômico ineficiente.

Anônimo disse...

Toda esse "carinho" para descrever uma ditadura de partido único baseada num sistema econômico que nem a própria China adota mais...

titia disse...

Obrigada, 04:46. :)

Só pra ver como a questão no caso não é a falta de liberdade, mas a birrinha ideológica: a China se declara comunista, e também tem um governo com práticas ditatoriais. Uma grande parte da população chinesa passa fome, vive com o mínimo do mínimo, censura explícita pra todos os lados, mas cadê o embargo americano e a revolta dos coxinhas pela liberdade, huum?

Anônimo disse...

Acorda existe embargo economico contra o Japao? Continua com um refutamento fraco

Anônimo disse...

Porque um pais capitalista nao pode negociar com outro socialista? Cada um cuida do seu quintal e pronto.

Anônimo disse...

Titia mais uma vez adotando a velha tatica esquerdista de distorcer tudo o que é dito.
Não adianta. A china viu que o socialismo não funciona e não é o caminho para se chegar ao comunismo. Por isso abriu sua economia aos mercados internacionais, para pelo menos manter o poder do partido único.
Se dependesse de mim sofreria embargo também. Não dá para defender livre mercado com um player que tem permissão para usar mão de obra semi-escrava.

Anônimo disse...

"Acorda existe embargo econômico contra o Japão?"

Sabia que alguém viria com esse papinho.
A questão não é se tem embargo contra o japão ou o reino unido.
Se o socialismo funcionasse, funcionaria em cuba também mesmo sendo uma ilha e independente do embargo.
No entanto, falhou na ilha de cuba e também falhou na URSS que tem dimensões continentais. Ou seja, não é o tamanho do pais de determina o fracasso do socialismo, e sim o próprio socialismo que simplesmente não funciona.

Anônimo disse...

O mundo é interconectado, não existe nação isolada, até a Coreia do Norte precisa ter negócios com outros países, isso independe do sistema em que adotam politicamente, o embargo é um ato covarde, contra uma nação pequena, e querer tira-lo das causas da pobreza cubana é burrice, não explica tudo, mas justifica boa parte, incluindo a manutenção do regime.

Anônimo disse...

Continua com um refutamento fraco o embargo e uma covardia uma ilha precisa importar produtos e se o socialismo iria se destruir sozinho era so os Estados Unidos deixa los em paz