sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

ARMAS NÃO MATAM PESSOAS, BERINJELAS MATAM PESSOAS

Enquanto eu não escrevo um post contra as armas, fique aqui com este ótimo cartum da Maira Colares arruinando um dos argumentos reaças. 

86 comentários:

Sofia L.B. disse...

Bem direta essa imagem XD

Me lembrou essa daqui:
https://78.media.tumblr.com/f388e67d9eac7c44c17185d34b7b34fd/tumblr_nbfbk4l21M1titq1eo1_500.jpg

Anônimo disse...

Não q eu seja a favor das armas, mas era só ele enfiar a berinjela goela abaixo dela e matar ela engasgada

Luise Mior disse...

Muito bom o cartum. Resume exatamente o que eu penso para ser contra arma ❤ Feliz ano novo querida Lola e os comentaristas queridos/as daqui ❤

Anônimo disse...

É Luise, você vai ter que lutar pra banir do mundo, facas, pedras, paus, veneno, carros( estes matam tanto quanto armas)... esqueci de algo mais?

Anônimo disse...

Neste pensamento , vamos proibir carros , facas , braços , pedras ....
Pessoas matam pessoas... isso é fato
arma é um ser inanimado

Anônimo disse...

Pela lógica do desenho, se eu der uma arma pra berinjela, ela tb não vai matar ninguém.
Logo somente PESSOAS matam.

titia disse...

A questão pra mim é realmente simples: esse povo que chia e chora contra a proibição do porte de armas tem capacidade mental, psicológica e emocional de andar armado? No Brasil, a resposta é que 99% NÃO tem qualquer capacidade de ter armas. O povo desse país no geral não tem maturidade sequer pra dirigir uma bicicleta (perdi a conta de quantas vezes quase fui atropelada por vagabundos que estavam andando de bicicleta na calçada, o que é PROIBIDO POR LEI DE TRÂNSITO) quanto mais pra carregar por aí um instrumento que com uma pressãozinha de nada no gatilho tira a vida de alguém. Brasileiro no geral teria que andar na coleira e com focinheira, imagine-se a tragédia liberar porte de arma pra esse bando de primatas pelados que só resolvem seus problema na base da violência.

Kasturba disse...

14h32 / 14h40

A diferença é que faca serve para cortar e carro serve para locomoção, embora ambos (e varias outras coisas) possam ser usados com o intuito de matar. Mas armas servem SOMENTE para matar.

Anônimo disse...

Kasturba vc que é militar me diga: o nível de violência antes da invenção das armas de fogo era maior ou menor do que hj? Ninguém foi assassinado antes de inventarem o revólver?

Anônimo disse...

Dá um fuzil para uma berinjela e veja se ela mata alguém

Anônimo disse...

O tal Estatuto do Desarmamento foi aprovado em 2005, já se passaram 12 anos e o número de violência urbana só aumenta, logo os bandidos não estão nem aí pra leis e continuam comprando armas e matando.

Anônimo disse...

Mas é possível assassinar uma pessoa com um berinjela. Da berinjela, por exemplo, é possível extrair solanina e produzir veneno. É possível matar alguém por asfixia forçando a berinjela na garganta da pessoa. A culpa é da berinjela?
Enfim.

O argumento continua válido. Pessoas matam pessoas. Matam com cordas, com facas ou outros talheres, com carros, com caminhões, com ferros de passar roupa, com pedras, com bengalas, com andadores, com cacos de vidro ou espelhos, com garrafas, com tacos de sinuca, com tacos de baseball, com ácido, com arame farpado, com fios, com escovas de cabelo, com socos ou chutes, com saca-rolhas, com livros pesados, com vasos, com ornamentos de decoração, com instrumentos musicais, com materiais de construção. Há tantas maneiras de assassinar uma pessoa, basta abrir o noticiário ou estudar o que os comunistas faziam com quem pensava diferente deles.

Desde que o desarmamento foi aprovado, as pessoas continuaram a ser assassinadas. Muito mais do que antes, alias. Muito mais. Os bandidos, vítimas da sociedades, cagaram para o estatuto e continuam armados. O resto da população continua indefesa, pois nem o papai estado é capaz de oferecer uma educação que não seja combustível para os bandidos (comunismo) e nem armamento adequado e contingente suficiente para a polícia. Graças a vocês, esquerdistas, em média 70 mil são assassinados por ano sem chance de se defender. Mas é isso que vocês gostam, né?

Pessoas matam pessoas. Não era o fuzil do Che que disparava sozinho, era o Che que matava por diversão e sadismo. As armas de Stalin não possuíam vida própria, era ele quem mandava seus soldados fuzilar quem pensava diferente.

Quero meu direito de possuir uma arma, e poder me defender da tirania vermelha que você defende. Quero poder me defender do estado, dos bandidos e tudo que ameace minha vida, minha família e minha propriedade privada. Tirem seu fascismo de cima da minha liberdade.

Anônimo disse...

Não se esqueçam que a pessoa que postou a charge que defende o desarmamento é a mesma que postou uma charge negando que cristãos são mortos e perseguidos no mundo

Kasturba disse...

Possivelmente o nível de violência era maior. E mesmo que as armas de fogo fossem todas banidas, a violência continuaria. Somos seres violentos.
Como vários comentários já disseram, para matar não precisamos de arma de fogo. Uma faca, um saco plástico ou até mesmo uma berinjela poderia ser usada pra esse fim... A diferença, ao meu ver, é a letalidade de cada uma dessas coisas...
Uma pessoa de cabeça quente precisa apenas apertar um gatilho pra tirar a vida de outra. Já com uma faca, um saco plástico ou uma berinjela, o esforço para alcançar sua intenção é muito maior, dando uma chance maior da vítima lutar e escapar com vida, ou mesmo do homicida em potencial se acalmar e se arrepender do seu ato...
Sim, criminosos compram armas no mercado negro. Mas o Estatuto visa, na realidade, proteger principalmente o "homem de bem". Aquele que s compraria uma arma legalizada. Protegê-lo dele mesmo, evitando que mate a esposa durante uma crise de ciúme (ou a esposa matá-lo a ele pelo mesmo motivo), evitando que ele mate ou seja morto por outro "homem de bem" durante uma briga de trânsito, evitando que seu filho mate os colegas que fazem bullying com ele no colégio, evitando que esse mesmo filho morra ou mate os amigos acidentalmente enquanto brinca...

Kasturba disse...

Claro que existem situações que ter uma arma de fogo pode ser bom. Não sou hipócrita para afirmar que nunca, em situação nenhuma, uma arma de fogo pode ser utilizada para a auto defesa. Se eu estiver sendo perseguida por um homem na rua, certamente vou desejar estar com uma arma de fogo... Assim como quando eu estava no Haiti em missão, sempre que ia sair da base, levava uma pistola comigo. Talvez, mesmo que eu não saiba, isso pode ter evitado que alguma situação ruim tenha acontecido comigo...
Mas acho que a discussão tem que ser madura, e deve ser realizado um estudo sério, modelando as situações possíveis, e verificando quantos homicídios (ou outros crimes) seriam evitados se o "cidadão de bem" tivesse acesso irrestrito a armas de fogo, e quantos crimes e acidentes aconteceriam nesse mesmo panorama (como os que eu descrevi anteriormente).
Não posso afirmar categoricamente (e por isso não tenho uma opinião 100% formada), mas minha OPINIÃO é que os crimes e acidentes iriam aumentar, e não diminuir... Digo isso porque acredito que os "cidadãos de bem" brasileiros não são tão "do bem" assim: Tendem a se sentir heróis, acham que têm direito de fazer justiça com as próprias mãos, são "esquentadinhos" e não gostam de levar desaforo pra casa. Muitas vezes são irresponsáveis (quantas pessoas você conhece que bebem e depois dirigir?), além de serem machistas e se sentirem proprietários de suas esposas e filhos...

Mas, novamente, essa é minha visão. Posso estar enganada. Gostaria que um estudo sério fosse feito nesse sentido, pra pararmos com esses "achismos".

Anônimo disse...

Procurem no dicionario o significado do termo "dissuasão"
E muito usado por militares, tipo uma país bem equipado militarmente desencoraja outros a agredi-lo. (Se acham bobagem perguntem a um iraquiano, ou a um líbio)
O cidadão tem direito a se defender, defender sua propriedade conquistada com suor e defender sua família, ele pode optar ou não por este direito de ter uma arma em sua casa, o que não pode e o marginal ter a certeza de que casa nenhuma tem como se defender, ai para ele e um parque de diversões.

Anônimo disse...

Que tirinha idiota e desonesta. Só pessoas matam, uma arma não sai sozinha atirando nos outros.

Kasturba disse...

Então... Concordo parcialmente com esse pensamento...
Faz sentido até certo ponto.
Mas também dá pode pensar que, se um bandido for assaltar uma casa e pensar na possibilidade de existir uma arma lá, por "precaução" já entrar e matar todos os moradores, em vez de fazer reféns...

Anônimo disse...

@Kasturba,

O índice de assassinatos certamente não seria maior, pois, antes do estatuto, que podíamos ter armas, não era. E em todos os locais do mundo que as armas são permitidas, não há índice de criminalidade alto, como é o caso do Brasil e de outros lugares que são uns infernos. Aonde as armas não são permitidas, só acontece duas coisas: ou viram ditaduras sangrentas, ou infernos como o Brasil.

O argumento sobre a arma ser letal e as outras coisas não, é falho. Pois qualquer coisa é letal mediante a intenção. Se é para proibir tudo que é letal, teremos que proibir as artes marciais que nos graus avançados ensinam técnicas letais. O esforço para assassinar alguém com uma faca ou outro objeto não pode ser comparado com uma arma fogo, nem a questão de ser mais fácil ou não. Pois não faz sentido, e, ainda que pudesse ser comparado, as armas de fogo também dependem de esforço e sentidos sensoriais adequados para usá-los.

Todos os seus exemplos são entendidos, no entanto, continuam a acontecer mesmo com as armas de fogos proibidas. Maridos matam esposas a facadas ou a "mãos livres", simplesmente porque homens são biologicamente mais fortes que mulheres e o esforço(citado acima por você) aqui já é bastante pequeno. A principal coisa que as mulheres deviam defender é o porte de armas para elas, para se equivaler e compensar sua biologia frente ao homem. Vocês próprias se sabotam, pois desconsideram e repudiam a tecnologia que podia salvar a vida de vocês frente há um homem agressor que não precisa de arma nenhuma pra fazê-las mal.
Esquentadinhos dos trânsitos matam os outros com chave de roda e o vitimado não tem direito de se defender. Enfim. São situações que não tem nada a ver.

A discussão sobre armamento é sobre a LIBERDADE. A humanidade SEMPRE andou armada. As armas de fogos são a evolução das espadas. Não é certo que você proíba alguém o direito de se defender.

A natureza se auto equilibra, sempre foi assim. O esquentadinho do carro antes de pagar de machão, irá pensar duas vezes, porque o outro pode estar armado. Um estuprador te perseguindo na rua irá pensar duas vezes, porque tu pode estar armada. Um bandido antes de querer invadir sua casa irá pensar duas vezes, porque tu pode estar armada. Era assim antes, funcionava assim antes, nos estados com menor criminalidade dos EUA você pode comprar um fuzil que nem compra uma Coca-Cola e funciona assim, e já nos estados com maior criminalidade, as armas são proibidas.

JAMAIS devemos confiar nossa liberdade e nossa proteção ao Estado ou quem quer que seja. Os políticos que vocês defendem e que são contra o estatuto, andam todos de carros blindados, com seguranças, e moram em condomínios ultra seguros, com dinheiro dos seus impostos. E você? Se alguma vítima da sociedade quiser entrar na sua casa e barbarizar você e sua família, o que você pode fazer?

E mais do que isso, o Estado deseja desarmar a população, porque uma população armada é população com verdadeiro poder frente ao grupo de velhacos engravatados e pomposos que querem cagar regra sobre sua vida.

O armamento não se trata de homens de bem, sociedade bonitinha e mimimi. É simplesmente uma questão de liberdade e direito de se defender. E sim, armas foram feitas para matar e serem letais. Mas e você, mediante um estupro iminente de um cara louco, fora de si, barbarizando você e sua filha e sua mãe, enfim, você vai ler a cartilha de marx de pra ele? Vai orar? Vai ligar pro batman? Ou vai desejar mata-lo para sua própria defesa? A própria autora desse blog. Se um lunático invade a casa dela pronta pra fazer mal para ela por conta das opiniões que ela defende, vai dar uma flor? Uma rosa? Soltar pomba branca?

E mais do que isso, quem é o Estado, para dizer que nós não podemos ter armas? Que somente seus funcionários (militares) é que podem? No que eles são melhores do que nós? O Estado é um grupo de eleitos, salvadores, iluminados, com mais Q.I. e são enviados dos deuses para ditar o que reles mortais como nós devem fazer?

Anônimo disse...

Eu gostaria de andar armado para me proteger, gostaria que minha parceira andasse armada para se proteger. Mas não pode. Se um assassino quiser entrar aqui agora e estuprar minha família e me matar na frente deles, ele poderá fazer. E não haverá nada que eu possa fazer, senão morrer calado e virar apenas estatística. E se eu, por algum milagre conseguir matar o cara que quer fazer mal pra minha família, eu provavelmente ainda seria preso por excesso de legitima defesa.

Armamento é simplesmente questão de liberdade. Obviamente, algo que os comunistas detestam.

Seja sincera. Faz sentido pra você? Você realmente concorda que o Estado é a melhor mão para estar armada? Olha os países que suas ditaduras, as mortes, as fomes, a população não pode reagir porque são indefesas. Olha o Brasil, se alguém quiser te fazer mal, ele fará e você nem poderá se defender e nem haverá justiça.

Discurso bonito é diferente de vida real, vida na rua.

Anônimo disse...

As armas são o único meio de impedir que uma minoria oprima uma maioria, e vice-versa. É por isso que meia dúzia de velhos sebosos, que torram os impostos com putas e whiskys caros, dentro dos seus carrões blindados e mansões seguras, são capazes de transformar a sociedade numa pirâmide, que só eles possuem o poder. Que diferença tem o Estado, que não permite a maior parcela da pirâmide possuir armas, para o senhor da casa branca, que não permitia aos escravos possuir qualquer objeto letal que fosse e os mantivesse com as mãos amarradas enquanto não trabalhavam? Será que é era porque os escravos iam se matar, o discurso paz e amor? O destino dos reles mortais é trabalhar 6 meses só para pagar impostos para o papai Estado?

As armas são a ÚNICA forma de igualdade entre as pessoas. Com arma na mão, não existe negro, branco, pobre, rico, baixo, alto, gordo, magro, mulher, homem. Todos são iguais. Todos irão se respeitar.

Até a Coreia do Norte, comunista, sabe disso. Embora sua sociedade seja uma pirâmide (como todo bom comunismo) onde um ditador tem poder enquanto a maior parcela da população não; busca ter bombas nucleares no seu arsenal, porque ela sabe, que é a única forma dela se igualar aos outros países que, supostamente, oprimem os outros.

A grande verdade é que o Comunismo só defende o desarme da população para que apenas o Estado possua poder. Todo esse lixo de "paz e amor" é discurso barato e falso para esconder a realidade. As próprias estatísticas desmentem tudo isso.
E até porque, quando um regime socialista é implantado com sucesso, o que mais tem é paredão de fuzilamento com quem pensa diferente.

Anônimo disse...

Kasturba se o bandido sabe que determinada casa tem gente armada ele não faz refém ou entra atirando, ele nem entra, se o bandido tá arrombando seu cadeado e vc da um tiro para cima ele são correndo.
Agora para os românticos desamarmentistas imagine o seguinte: de uma hora para outra todas as armas do mundo somem, ou pelo menos todas que não estão nas mãos de agentes do Estado, amanhã de manhã os bandidos estarão fazendo armas caseiras com cano, madeira, pólvora, PVC,etc, portanto dentro da minha casa pelo menos eu deveria ter o direito de ter uma arma

Anônimo disse...

"Abraham Lincoln tornou todos os homens livres, mas Samuel Colt os tornou iguais”

Anônimo disse...

A titia é a Hannah Baker do blog

Kasturba disse...

Sim, se uma casa em particular tiver armas e isso for conhecido, o bandido vai assaltar outra. Mas se todas as casas possivelmente tiverem armas, o que você acha que irá acontecer? O bandido vai deixar de ser bandido? Vai aceitar sua sina e morrer de fome? Ou vai se tornar um "cordeirinho" e aceitar viver uma vida miserável?

Isso tudo são suposições. Não tenho respostas, e como eu já disse, nem tenho uma opinião 100% formada, embora eu tenda a acreditar que a melhor solução seja o desarmamento sim.

Kasturba disse...

Já eu sou militar, assim como meu marido. Poderíamos ter armas em casa e andar armados,as optamos por não termos, justamente porque acreditamos que o risco em termos uma arma é maior do que o risco de não termos...

Mas, mais uma vez, isso é minha opinião pessoal, e não uma verdade absoluta. E até como opinião, como eu já afirmei, não estou 100% segura nessa ideia, mas é o que me parece mais coerente com a percepção que eu tenho da população brasileira.

E acredito que o discurso tem que ser um pouco mais profundo, e não simplista como "armas são ruins e devem ser proibidas" x "pessoas de bem só usariam armas pra sua proteção então devem ser liberadas". Tem muito mais variáveis envolvidas que precisam se pesadas e avaliadas.

Ps.: Não sou comunista

Anônimo disse...

Com determinação suficiente, eu conseguia matar alguém usando uma beringela... Povo sem imaginação.

Viviane disse...

Eu já comentei uma vez e repito que o discurso pró-armas favorece apenas a homens brancos e ricos. Uma mulher armada que mata o companheiro violento é sumariamente condenada por homicídio. Um negro não pode nem sonhar em andar armado, pois a polícia jamais acreditará nele se pegá-lo com a arma e ele disser que é "para defesa pessoal".
Em suma, a não ser que os defensores do armamento também defendam a abolição do sistema de justiça (= barbárie), juízes continuarão condenando minorias por portarem ou usarem armas por qualquer motivo, incluindo legítima defesa.

titia disse...

Ahn,não, mascu das 20:51, não sou. Por mais que você deseje ardentemente eu não estou morta. Eu estou muito bem viva, obrigada, minha vida está se encaminhando com alguma dificuldade por causa da crise mas está indo em frente, minha saúde psicológica está em dia e eu jamais pensaria em me matar por causa de um bando de bostinhas mimados que não sabem porra nenhuma da vida como você.

Mas se você falou na personagem porque morre de vontade de se matar, te dou todo o apoio, viu?

Anônimo disse...

Esses 99% tirou da onde?
Instituto Data C* ?

Anônimo disse...

Vc espera honestidade vindo daqui?

Aqui so tem gente desonesta.

Nao sabem o significado da palavra debate.

Debate pra elas sao pessoas que possuem a mesma opiniao. Uma irmandade.

Isso nao eh debate.

O bom desse blog eh so apontar os erros e incoerencias deles e rir.

Anônimo disse...

O estatuto esquerdopata do desarmamento vai ser derrubado logo logo. Aí sim, veremos friamente os números. Porque DEPOIS do estatuto do desarmamento a criminalidade só aumentou. Ou seja: tiraram as armas do povo pacífico e os criminosos continuaram adquirindo cada vez mais armas e tendo a certeza da não reação da população. Como esse caminho foi errado, camos tentar o outro caminho. Pode até ser que continuem aumentando os homicídios, mas se for homicídio de bandido, pode aumentar o tanto que quiser até exterminar todos da face da terra.

donadio disse...

"nos estados com menor criminalidade dos EUA você pode comprar um fuzil que nem compra uma Coca-Cola e funciona assim, e já nos estados com maior criminalidade, as armas são proibidas."

Olha, todo mundo tem direito à sua própria opinião. Mas ninguém tem direito aos seus próprios fatos.


Aqui tem uma lista dos estados norte-americanos por taxa de homicídio:

https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_U.S._states_by_homicide_rate

Aqui, uma lista dos dez estados onde é mais fácil comprar uma arma:

https://www.deseretnews.com/top/3430/0/The-10-states-with-the-least-restrictive-gun-laws.html

E aqui, uma lista dos dez estados onde é mais difícil:

https://www.deseretnews.com/top/1428/0/10-states-with-the-strictest-gun-laws.html

É fácil de ver que não há nenhuma correlação simples e linear como a que você aponta; evidentemente, a facilidade ou dificuldade de comprar armas não é o único determinante importante da taxa de homicídios. Mas, de uma forma geral, é também fácil ver que os estados em que a legislação é mais restritiva estão na parte de baixo da tabela de taxas de homicídio. Sete deles estão entre os 25 menos violentos, um, a Pennsylvania, é o 24º, e apenas dois, Illinois e Maryland, estão entre os estados mais violentos - em 4º e 5º lugares respectivamente. Ao contrário, os estados com leis menos restritivas tendem a estar na parte de cima da tabela, entre os mais violentos. Seis deles estão entre os 25 mais violentos, três (Kansas, Wyoming, e Dakota do Sul) ficam entre o 30º e o 35º lugares, e apenas um (Vermont) está entre os menos violentos, em 45º lugar (o Vermont, como a Dakota do Sul, é também um dos estados com melhor distribuição de renda, e menor densidade populacional).

Os dois estados mais violentos, Missouri e Louisiana, estão entre aqueles com legislação menos restritiva.

Então vamos com calma. Estamos na era do google, não na era do goebbels; as informações são fáceis de achar, de maneira que tentar fazer a mentira virar verdade pelo método repetitivo não vai funcionar.

Anônimo disse...

"Kasturba disse...

Sim, se uma casa em particular tiver armas e isso for conhecido, o bandido vai assaltar outra. Mas se todas as casas possivelmente tiverem armas, o que você acha que irá acontecer? O bandido vai deixar de ser bandido? Vai aceitar sua sina e morrer de fome? Ou vai se tornar um "cordeirinho" e aceitar viver uma vida miserável?"

acho que não, kasturba! Sempre vai ter uma Maria do Rosário sem arma em casa, ela vai inclusive chamar o bandido pra tomar uma xícara de café com ela! ahahahahah

E se pá, vão contar boas piadas, talvez até o bandido deixe de ser bandido, quem sabe? Eu acho que o bandido e a Maria do Rosário acabariam num campo florido, caminhando nús e felizes, cada um com uma flor na boca... kkkkkk

Kasturba disse...

Nem todas as casas teriam armas. A minha, por exemplo, não teria. Inclusive hoje eu tenho direito a ter uma 9mm, meu marido também, e optamos por não ter.
Por isso eu escrevi "se todas as casas 'possivelmente' tiverem armas", pois o bandido não saberá se tem ou não. Ou na frente da porta terá escrito "tenho armas/não tenho armas"?
É obvio que numa invasão e para se prevenir da chance de existirem armas, a pessoa já entraria matando todos os moradores, mesmo se a casa fosse de alguém que não tivesse armas em sua residência.

Mas é bem chato tentar trocar idéias com pessoa que não consegue sustentar um diálogo adulto por muito tempo, e precisa partir para sarcasmo, piadinhas baseadas em senso comum e falta de respeito.

titia disse...

Sim, 22:59, aqui é o meu lugar. E o que você está fazendo aqui quando devia estar na creche?

Não, 22:49, esse é o instituto que vocês usam pra dizer que 6% de homens agredidos por mulheres é mais que 40% de mulheres agredidas por homens. Tente estudar um pouquinho de gramática que vai fazer sentido. Te dou até uma colherzinha de chá, foque no estudo de figuras de linguagem.

Anônimo disse...

Em relação ao caso Ana Hickmann, vemos um homem de coragem que lutou contra um psicopata armado que iria matar sua esposa e sua cunhada, sendo que sua esposa ja estava baleada.
Vemos um caso de legítima defesa sem discussão, ja que o bandido morreu com sua própria arma,mas o que o promotor "lacrador"quer :condenar um homem inocente, é pq? Pq ele é homem,hetero, branco,rico e cristão, isso mesmo,se o caso fosse exatamente igual é um travesti tivesse matado o psicopata ele teria sido enquadrado na legítima defesa.
Se fosse um pobre ou outra mulher que tivesse matado o psicopata também, mas o lacrador quer fazer justiça social.
Independentemente de quem fosse deveria ser legítima defesa e pronto,a sorte desse homem é que ele será julgado pelo júri e a chance de absolvição é grande, agora imagine um júri composto por Titia, Jean Wyllys, Freixo, Cynara Menezes, etc., eles iriam condenar um homem inocente para lacrar e compensar "a dívida história" , sendo tão psicopatas quanto o psicopata que morreu

João Paulo Ferreira de Assis disse...

Ter armas em casa só vai atrair mais bandidos.

Vejam o que aconteceu com um primo, que mora em Rio Espera, Minas Gerais. Ele mora sozinho na fazenda que herdou dos seus pais. Os bandidos durante um ano estudaram o cotidiano da vida dele, perguntando aqui, ali e acolá, perguntas aparentemente sem maldade. Os vizinhos, inocentemente ou não, foram entregando tudo. E quando os bandidos foram perguntando onde ficavam as coisas. Sabiam até que ele tinha armas de fogo e cartucheira para se defender. Ele apanhou como boi ladrão, além de ter perdido as armas, perdeu os cartões de crédito que ele colocava com as respectivas senhas, e ainda apanhou como boi ladrão. Ficou sem bens e sem dinheiro, pois os ladrões o deixaram amarrado justamente para ele não bloquear os cartões. Os ladrões foram excessivamente covardes para com um velho de 68 anos.

Por isso que eu não possuo armas. De que adiantou ao meu primo ter essas armas em casa? Serviram foi para que ele sofresse violência por causa delas.

João Paulo Ferreira de Assis disse...

Desculpem pela frase repetida na linha seguinte.

Anônimo disse...

Basta o seu primo não ter armas, fico muito agradecido pela sua preocupação mas não mexa no MEU DIREITO de ter arma

Anônimo disse...

Por isso que meus vizinhos não sabem nem meu nome, quanto mais o que eu tenho em casa e onde guardo.

donadio disse...

"Em relação ao caso Ana Hickmann, vemos um homem de coragem que lutou contra um psicopata armado que iria matar sua esposa e sua cunhada, sendo que sua esposa ja estava baleada."

Olha, acho que não há dúvida de que se trata de um homem de coragem. Nem de que ele lutou contra um homem armado e mentalmente desequilibrado que ameaçava a ele, sua esposa e sua cunhada. Que esse homem armado e mentalmente desequilibrado fosse um psicopata, acho que já é narrativa sua. Não que isso faça nenhuma diferença: se um homem armado me ameaça, eu não preciso pedir um psicotécnico do sujeito, para só então reagir em legítima defesa.

Outra coisa que é narrativa sua é que "sua esposa já estava baleada". Pelo que parece dos relatos desencontrados, é mais provável que o disparo que atingiu a moça foi decorrente da luta corporal entre o agressor e o réu.

"Vemos um caso de legítima defesa sem discussão, ja que o bandido morreu com sua própria arma,mas o que o promotor "lacrador"quer"

Ora, não é um caso de "legítima defesa sem discussão": o agressor, após desarmado, foi morto com três tiros na nuca. Isso significa, no mínimo, excesso na defesa.

O Código Penal é muito claro:

"Art. 25 - Entende-se em legítima defesa quem, usando moderadamente dos meios necessários, repele injusta agressão, atual ou iminente, a direito seu ou de outrem."

Então a discussão que o promotor pretende é óbvia: matar alguém com três tiros na nuca é "usar moderadamente dos meios necessários"?

"condenar um homem inocente, é pq? Pq ele é homem,hetero, branco,rico e cristão, isso mesmo"

Até onde eu saiba, o promotor é homem, hétero, de classe média alta (ou seja, pensa que é rico) e cristão. Você tem algum elemento para afirmar que ele seja mulher, homossexual, pobre, ou muçulmano?

"se o caso fosse exatamente igual é um travesti tivesse matado o psicopata ele teria sido enquadrado na legítima defesa."

E isso aí já é viagem pura e simples. Se um travesti (homem negro, gay, lésbica, ou simplesmente pobre) tivesse matado o "pobre rapaz que só queria um autógrafo da vadia", estaria aguardando julgamento na cadeia, e não em liberdade. Em que país você vive?

"agora imagine um júri composto por Titia, Jean Wyllys, Freixo, Cynara Menezes, etc"

Como os júris são sorteados, isso não é "imaginar", é delirar. Não sei como essas pessoas votariam num júri (não sei como eu votaria, por que não tenho todos os elementos de prova que serão sem dúvida apresentados por promotoria e defesa), mas espero que toda e qualquer pessoa que seja membro de júri vote de acordo com a prova dos autos, e que nenhuma pessoa que tenha expressado publicamente contra ou a favor do réu seja membro do júri.

donadio disse...

"Sim, se uma casa em particular tiver armas e isso for conhecido, o bandido vai assaltar outra."

A não ser, é claro, que o bandido queira roubar armas. Caso em que ele dará preferência à casa que tem armas.

Nos Estados Unidos, onde os gatos fazem cocô com cheiro de rosas e os helicópteros para canhotos têm hélices que giram no sentido anti-horário, mais de 300 mil armas são roubadas por ano. Imagina no Brasil, onde delegado de polícia esquece o rifle no banco do carro.

donadio disse...

"Eu gostaria de andar armado para me proteger, gostaria que minha parceira andasse armada para se proteger. Mas não pode. Se um assassino quiser entrar aqui agora e estuprar minha família e me matar na frente deles, ele poderá fazer."

Ué, tenha uma arma ilegal em casa. Não posso acreditar que você prefira que sua família seja estuprada a responder um processo por porte ilegal de arma.

... com esse tipo de coragem, nem um arsenal nuclear pode te defender, meu chapa.

Anônimo disse...

Titia se vc faz parte de um júri, existe a CERTEZA (por meio de filmagem por exemplo) que um homem rico,hetero, branco e cristão matou um assaltante armas o e negro em legítima defesa, qual seria seu voto?

Anônimo disse...

@Viviane,

Principo de conversa, mulher nem é condenada nesse país. Alias, nenhum bandido aqui fica preso. Mulher segue a mesma lógica. Teu argumento que armas favorecem brancos e ricos é discurso decorado de faculdade. Vida real é outra coisa.

@Donadio,

Estamos na era do Google e você me manda como referência Wikipédia e Desretnews? Foda hein.

E eu tenho armas, meu chapa. Sou PM, tô na rua todo dia vendo diariamente o que é um ser humano é capaz de fazer com o outro.

@Kasturba,

Você é militar. É da PM? Se for, tu não parece. Porque eu como PM, toda semana eu vejo um assassinato. Bandido não tem dó de ninguém, não. Se tu tem arma ou não, isso é completamente indiferente na maioria dos latrocínios que já atendi. Tem muito bandido que já chega atirando simplesmente porque gostam e porque sentem raiva de gente rica. Essa semana mesmo, atendi a ocorrência de um pai que buscava o filho na escola e dirigia um Elantra, e o bandido desceu da moto, deu um tiro na cabeça do cara e levou o carro embora e jogou o filho dele a rua.

Sua teoria de que bandidos pensam, e que vão fazer somente refens caso não tenha armas, é falho. Porque bandido faz refens não é porque eles respeitem o direito da vida, mas, sim, como barganha em caso de serem pegos. Você nem parce que é militar.

Eu atendo isso todo dia e vejo o quanto é important a população ter o direito de se defender, porque a PM não consegue prevenir crimes ou chegar a tempo.

Dizer que bandido irá deixar suas vitimas vivas porque elas não possuem armas, é humanizar bandido e dar mais poder do que eles já tem. Bandido já tem a universidade a favor, o Estado a favor, a justiça a favor. O que custa ter poder fogo a favor também, não é?

Toda discussão sobre armamento é simplesmente sobre LIBERDADE. Eu tenho, você tm, todos tem o direito de se defender. Não tem comunismo, nazismo, conservadorismo, ou o que for, seja ético e lícito que tire o direito de alguém de se defender.

Vocês não entendem. Bandidos não estão preocupados com nada. Quanto mais poder vocês dão para eles, menos poder vocês tem. Mais a mercê deles vocês estão. Vocês humanizam bandidos achando que eles vão ser bonzinho e compreender que o que fazem é errado, e eles apenas riem da cara de vocês e agradecem por tornar a vida deles mais fáceis.

Anônimo disse...

Áh, e sobre o amigo lá de cima que me mandou Wikipedia e jornal meia boca gringo, deixo aqui um estudo, de HARVARD, provando que países com arma liberada tem muito menos crimes do que em países onde ter arma é ilegal.

http://www.theacru.org/harvard_study_gun_control_is_counterproductive/

Anônimo disse...

Uma coisa é fato, vocês só ficam na internet, não estão na rua nas madrugadas, não veem o que as pessoas fazem umas com as outras. Já atendi ocorrência de bandido que morreu rindo se afogando no próprio sangue depois de uma tentativa de homicídio que não deu certo.

Já atendi ocorrência em fazenda no GO, que assassinos amarram toda uma família e degolaram um por um, incluindo as crianças.

Enfim. Se eu contar tudo o que eu já vi de perto, dos que as vítimas da sociedade são capazes de fazer, encho esse blog de texto. Mas vocês que defendem o desarmamento, são iguais aos velhos pomposos da política. Não vivem na rua. Não sabem o que é cheio de sangue, o que é ver uma pessoa toda mijada porque sabia que ia morrer. Não sabe o que é um pai chorando porque não pode defender a filha que se envolveu com um traficante e foi morta a paulada e queimada viva e obrigado a assistir tudo. Vocês não tem a mínima ideia do que acontece no país de vocês. Muitos só ficam nos aptos, só saem de casa para ir na universidade, festinha, fumar maconha e voltar pra blogs e escrever o quanto são bons e inteligentes por defenderem a restrição do direito dos outros de se defender.

Se um Estado conservador surgir hoje, e quiser implantar uma ditadura no país, o que vocês fariam? Iriam dar flores? É fácil falar quando o Estado que vivem é socialista. Mas, e se país virar uma ditadura socialista, será que vocês serão felizes? Realmente, serão felizes? Vocês são felizes sabendo se um grupo de bandido pegar vocês saindo da porta da faculdade, podem estuprar vocês, matar, e desovar seus corpos sem que ninguém nunca ache? Porque seu Estado é falho, a justiça é falha, a Constituição é completamente falha, e vocês nem direito de se defender, voc^s tem.

A pergunta sobre o desarmamento é bastante simples:

Num momento trágico envolvendo pessoas que querem fazer mal pra vocês, vocês gostariam de te a chance de se defender? Se sim, você apoia o desarmamento. Se não, se você prefere morrer ou ver seus familiares sucumbir, então está correto, continue defendendo o direito das pessoas de não se defender.

titia disse...

15:54 ô anta, se ligou a parte em que você mesmo escreveu "prova documentada"? Só isso já diz qual é o veredicto, né, mané?

Ao cara que comentou que mulher nenhuma fica presa nesse país:

Livro Prisioneiras - Drauzio Varella | Cia dos Livros - https://www.ciadoslivros.com.br/prisioneiras-755828-p655173

E sim, bandido fica preso nesse país. Bandido que for negro, pobre, mulher, gay, travesti, mas principalmente, pobre. Ser pobre é requisito fundamental pra ficar preso nesse país - na verdade, se um coitado for pobre nem precisa cometer um crime pra ser preso ou até executado. Quer um pé de cabra e um tubo de KY pra tirar sua cabeça de dentro da bunda?

17:58 eu ia te responder, mas aí li essa baboseira de que vivemos num estado socialista e percebi que você já está num estágio tão avançado de dissociação da realidade que nem vou perder meu tempo. Tome uns gardenais e uma risperidona e vá deitar.

Anônimo disse...

Titia,

Leia o comentário de 18:58 direito, ele fez uma suposição:

"Mas, e se país virar uma ditadura socialista, será que vocês serão felizes?"

Viviane disse...

Caraca, que país é esse em que nenhum bandido fica preso? O Brasil tem uma das maiores populações carcerárias do mundo! Muito me admira um policial não saber disso (isto é, se for de fato um policial).

Anônimo disse...

O Brasil prende muito sim, mas tirando o já falecido bandido da luz vermelha, solta muito também. Uma pessoa condenada a 8 anos pode ficar só um ano e meio preso e ainda sair no Natal, dia das mães etc. E ainda existe a possibilidade de progredir a pena pra semi aberto e só passar a noite na cadeia.

O certo seria ter penas maiores e cumprir integralmente numa penitenciária de segurança máxima.

Kasturba disse...

17h38
Não sou da PM. Sou oficial do exército, da área técnica (sou engenheira). Não vou pra operações de subir favela, não vou pra rua, não tenho contato com bandido. Sua vivência nesse quesito é muito maior que a minha.
Mas então, pela sua própria vivencia, eu te pergunto: Você realmente acredita que uma pessoa civil armada, sem treinamento adequado, e surpreendida de maneira desprevenida, vai poder fazer alguma coisa para "se defender" de um bandido? Você mesmo afirmou que:
"Se tu tem arma ou não, isso é completamente indiferente na maioria dos latrocínios que já atendi. Tem muito bandido que já chega atirando simplesmente porque gostam e porque sentem raiva de gente rica."
Então, segundo o que você mesmo disse, ter uma arma em casa ajudaria em pouquíssimos casos a pessoa a se defender. Mas, ao contrário, poderia aumentar (e muito) brigas de trânsito que terminam em morte, brigas de marido e mulher terminando em morte, mortes acidentais de crianças "brincando" com a arma, etc...
Será, então, que valeria a pena armar a população civil, somente para que ela tenha uma falsa idéia de segurança?

Kasturba disse...

Fugindo ao tema central do post e indo um pouco mais além, esses bandidos "desumanizados que não pensam em ninguém e gostam de fazer maldade gratuita"... De onde você acha que eles apareceram? Será que eles já saíram do esgoto assim, adultos e ruins? Ou será que eles também foram bebezinhos pequenos e indefesos, que depois se tornaram crianças que suplicavam por amor, atenção e educação?
Eu acredito que existam pessoas irrecuperáveis sim (infelizmente). E acredito também que, mesmo que a pessoa ainda não seja "irrecuperável", ela precisa enfrentar a justiça e pagar pelos crimes cometidos.
Mas o discurso de que "a solução para a violência é construir cada vez mais presídios" me parece tanto quanto falaciosa. Enquanto não atuarmos na causa real (desigualdade social) e darmos chance para que esses bebezinhos indefesos tenham uma vida decente e não se tornem bandidos, não vai adiantar construir presídio atrás de presídio, que a violência vai continuar...

titia disse...

Mascuzinho, quem gosta de ditadura são vocês. Quer dizer, vocês gostam de defender a ditadura enquanto ainda vivem numa democracia; quando a ditadura se instala e o chicote acerta no lombo de vocês, aí cês surtam e começam a chorar e implorar pra que os "esquerdalhas comunas da ditadura feminazi gayzista" lutam contra a opressão e protejam vocês.

Anônimo disse...

"Então vamos com calma. Estamos na era do google, não na era do goebbels; as informações são fáceis de achar, de maneira que tentar fazer a mentira virar verdade pelo método repetitivo não vai funcionar."


HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHA mas olha QUEM tá falando isso.... o cara do não li e não gostei, do "é impossível fazer um chatbot convincente", do "eu tiro opiniões com base de um vídeo de 20 segundos"... parabéns Donadio, tá aprendendo direitinho.

João Paulo Ferreira de Assis disse...

Eu vivi a ditadura.

Vou contar um epísódio de uma novela da Globo, chamada Sem Lenço sem documento, cujo tema de início era uma música do Caetano Veloso. Isso foi em 1976. Havia uma personagem chamada Gina Durán, interpretada pela Marilu Bueno. Durante duas semanas foi anunciado que a Gina Durán iria fazer um strip-tease. A rapaziada da minha sala, eu inclusive, cabulamos a aula da noite para assistir o famoso strip-tease. Só que a ditadura havia intimado a Rede Globo a não produzir a cena. Foi preciso do Roberto Marinho negociar em pessoa, e aí eles liberaram a cena da seguinte forma: o strip-tease seria feito, mas as câmeras não poderiam focalizar a mulher, e sim o chão. Aí vimos as peças de roupa caírem uma a uma.

Antes tivéssemos comparecido à aula.

Unknown disse...

Estudos feitos no Brasil sobre armas de fogo e o estatuto do desarmamento:
http://www.mapadaviolencia.org.br/pdf2016/Mapa2016_armas_web.pdf

O Estatuto do desarmamento, realmente, não foi eficaz sozinho (e nem era esse o seu objetivo) para impedir o número de assassinatos com arma de fogo de aumentar, mas impactou na taxa crescente desse tipo de crime. Então, do ponto de vista estatístico (e, para mim, também do ponto de vista ético) se justifica e deve ser defendido. Agora borra fazer outras políticas públicas para diminuir violência, por que os índices ainda são assustadores.

Outra informação relevante: em 2014 mais 94% dos homicídios, vejam só, foram cometidos com armas de fogo e não com berinjelas, que coisa... Acho que podemos deixar a berinjela de forma da lista de proibições.

Marcia.

Anônimo disse...

@Titia,

Sério mesmo que bandido fica preso nesse país? Que engraçado! Pois já estou cansado de atender ocorrências de bandidos com fichas criminais extensas.

Seu discursinho de universidade não cola com a realidade. Vá viver, saí pra ruas. Se algum dia for assaltada, a probabilidade do criminoso ser reincidente, é de mais de 80%.

@Viviane,

Sim, o país tem uma das maiores populaçoes carcerárias do planeta, e não existe presídio para todos os criminosos que você defende. Os presidios e a justiça são um grande sistema de rodízios de criminosos, só isso.

@Kasturba,

Aí é que está a questão. Se ela poderá fazer algo ou não para se defender, é indiferente. Pois o que está em jogo é o direito dela se defender, que o Estado retirou. É simples assim.

Quando se fala em armamento, não é para comprar armas como se compra uma Tramontina no supermercado. No Brasil, essa luta é por menos burocracia e menos taxas para isso. Haverá requisitos a serem cumpridos. Nós queremos apenas que o armamento seja o direito de quem que ter o direito de se defender. Os projetos de lei no Brasil para ter arma funcionaria como o processo para ter uma CNH. Hoje qualquer civil que queira ter esse direito, precisa gastar muito dinheiro, e comprovar real necessidade e torcer pro Estado conceder essa licença que no final das contas é por critérios subjetivos e abstratos.

E sobre seus exemplos, mês retrasado presenciei um marido que foi traído e queimou a cara da esposa com ácido. Nenhuma dessas situações aumentaria no Brasil. Homens não iriam matar mais muitos, não haveria mais mortes nos trânsitos, nada disso. Pois, isso já existe. E se fosse assim, antes do confisco das armas no Brasil, o país era um terror de crianças morrendo acidentalmente, o trânsito era um faroeste e os homens assassinavam mulheres toda hora. E não era. Era MUITO menor esses casos. Uma simples comparação de estatística comprova isso.

E sobre a solução, é o seguinte:
Tratar a causa é uma solução de longo prazo, que não torna a vida de quem está no PRESENTE confortável e segura. Até que essa solução comece a dar frutos, que caso tenha sucesso, serão nossos netos que começarão a colher, quem está no PRESENTE precisa de medidas e leis paliativas.

A diminuição da idade penal, o armamento, o endurecimento das leis e a ausência de socialismo aos bandidos é uma medida que precisa ser implantada urgente, ou o país cairá. É simples assim.

Não vou discutir as causas do porque o crime está em níveis alarmantes no Brasil, mas isso aconteceu porque o país está cada vz mais rumando para o socialismo. Isso é discussão para outro tópico. Existem diversos estudos sobre isso e do porque o Socialismo devia ser proibido pois é uma ideologia nociva e assassina como o Nazismo. Não podemos polarizar em nenhum lado se quisermos uma sociedade justa e equilibrada.

@Titia,

Se nós gostamos de ditadura, porque defendemos a ausência de Estado, menos impostos, e a real liberdade humana? Ninguém quer ditadura. Nem de direita e nem de esquerda. Ambas são sangrentas e crueis. E vocês precisam reconhecer a falha da ideologia de vocês e aceitar que vocês não são essas boas pessoas e nem defendem a ideologia salvadora da humanidade, como descansam a consciência.

Um mês lidando com gente agonizando na sua frente, todos os dias, fora da universidade, fora dos livros e das teorias, sentindo cheiro de sangue, encontrar cadáver putrefando, enfim. Vocês precisam saber o que é uma realidade de verdade fora da casinha e do paraíso que vocês acham que socialismo é.

Ninguém quer que o Brasil vire uma Coreia do Norte, nem vocês próprias. Vocês mulheres tinham que ser a primeiras a serem contra os socialismo, pois numa ditadura dessas, vocês são menos importantes do que soldados buchas de canhão. Vocês nunca estudaram o que seus ídolos fazia com o harém que eles construíam, não é? Enfim. Vocês devem gostar desse tipo coisa.

Vocês mulheres deviam ser as primeiras a se levantar a favor do armamento civil.

Anônimo disse...

@Marcia,

Não impactou não. Tanto que o número de assassinatos por arma de fogos triplicou desde que o estatuto foi aprovado.
Inclusive, desde que o estatuto foi aprovado, morreu mais gente no Brasil por arma de fogo do que na guerra do Vietnã.

E as estatistica, principalmente desse site, tem que levar bom muito bom senso e cuidado, pois, por exemplo, ao dizer que morre mais negros no país, desconsidera-se o fato de que a maioria dos negros/pardos assassinatos são mortos por outros negros/pardos. E a estatistica tenta induzir que são mortos por brancos. Porém, morrem mais negros/pardos no Brasil porque a maioria da população possui esse fenótipo.

A violência no Brasil, só irá diminuir com armamento e penas mais duras para quem comete crimes. Não tem o que fazer. Ou é isso, ou todos nós vamos padecer nas mãos dos bandidos.

No meu último plantão atendi um caso que o ladrão roubou um celular da moça, e tava 'paquerando' ela, assediando e ameaçado ela a se encontrar com ele. Prendmos o meliante. E ao puxar a ficha, já tinha um extenso histórico, inclusive um assassinato.

E aí você quer o que? Que o Estado cobre mais impostos, aplique em educação que ensina dsde cedo que o culpado da vida daquelas crianças ser difícil são os ricos e os patrões? Num Estado que incentiva o sexo desde cedo, que incentiva a ostentação, que a Justiça e o direitos humanos ensina que todo pobre é vítima? Vocês mesmos criam monstros que vocês não sabe o que fazer com eles depois. Só terceirizam a responsabilidade do que vocês criam nas costas dos outros. Mas do jeito que está indo o Brasil, logo não terá direita ou o que quer seja, para vocês culpar.

E aí os monstros vão começar a perseguir os próprios criadores. E aí, vocês vão fazer o que? Porque se vocês não forem um líder socialista, que se esconde atrás de seguranças armados, mansões e carros blindados, vocês terão o mesmo destino do trabalhor médio desse país.

Sérgio Carneiro disse...

Porque os que defendem as armas são chamados de reaças?

Porque querem reagir quando forem vítimas de um assalto?
Querem reagir mediante violência contra a sua vida?
Querem reagir quando um ente querido sofrem violação dos seus direitos?

Então eu sou um "reaça" com todas as letras.

Anônimo disse...

Nesse país você pode levar seus filhos na escola para que o Estado o eduque para ser socialista, mas não pode querer dar uma educação de qualidade através do homeschooling.
Você pode trabalhar sem parar, 24h por dia, o equivalente a 6 meses, somente para pagar impostos e nutrir os luxos dos políticos socialistas, mas não pode ter o direito de importar um produto que custe mais barato no exterior.
Você pode votar aos 16 anos, mas não pode responder por crimes.
Você pode escolher seu sexo na infância, mas não pode responder por crimes.
Você pode pagar impostos e ter direito de cursar uma Federal, mas não vai sobreviver lá dentro se não se tornar socialista ou se fingir de um.
Você pode trabalhar, e passar a vida inteira trabalhando para pagar impostos, continuar sendo uma engrenagem desse sistema, e o luxinho que o Estado te permitir a ter, de comprar algo que você queira, você não pode ter uma arma para se defender caso venha alguém e queira te roubar ou te fazer mal.
Democracia? Onde que nós vivemos uma democracia, aqui?
Cada vez mais, o Estado vem crescendo e tomando conta de nossas vidas. Aqui em SP, já querem até dizer o dia que você pode ou não comer carne.
E mesmo assim, tem gente adorando isso. Adorando que velhos ricos, gordos, pomposos, cercados de putas, whiskys e charutos cubanos, ditem a regra de como as pessoas devem viver e o que devem fazer.
O homem branco hétero só é mal se ele for um empresário, um patrão. Porque se ele for um velhaco gordo e político de esquerda, ele é admirado e endeusado, pode tudo.
O preto certo nesse país é o que sofre, é o bandido, é o socialista. Porque o preto que conseguiu vencer na vida, estudando, ralando, e consegue sobreviver tendo tudo a desfavor, inclusive o Estado, como eu e os meus amigos de farda, é o errado. É o cego. É o machista. É isso e aquilo.

Quanto mais leio blogs e comentários dessa esquerda, mais eu vejo que a maioria só sao acadêmicos sem vivencia de vida. Passaram a vida dentro de universidade, bebendo, comendo, fumando maconha e teorizando sobre tudo. Nunca viram alguém sofrer de perto, nunca tiveram que segurar um pescoço degolado sangrando até o socorro chegar. Não sabem nem o que é o cheiro de uma chacina. E defendem essa ideologia de bosta, mortífera, cruel, que só serve pra afundar um país, deixar todo mundo morto de fome ou morrendo em paredões. Voces só defendem isso porque nunca tiveram contato com o mal do ser humano, não sabe o que é sofrimento real. O dia que vocês tiverem, serão os primeiros a abandonar esses pensamentos. Duvido muito que serão ricos os bastantes para estarem no topo da piramide socialista, com guarda, mansões seguras e carros blindados.

Enquanto a sociedade está assm, e vocs só ficam na internet, é muito fácil. Dureza é quando o mal bater na porta da casa de voces.

Anônimo disse...

A prova de que não vivemos em democracia é o próprio referendo sobre as armas. A MAIORIA DA POPULAÇÃO NÃO QUERIA A PROIBIÇÃO.

E O QUE ACONTECEU?

Pois é. Democracia interessante. Democracia que é sinônimo de Estado mandando na sua vida. Ou seja: Esquerda.

donadio disse...

"Estamos na era do Google e você me manda como referência Wikipédia e Desretnews? Foda hein."

São dados do BJS e eu conferi. Não posto link pra Wikipedia sem antes verificar a fonte.

"E eu tenho armas, meu chapa."

Se tem armas, por que reclama que não pode ter armas? Estava mentindo antes, ou está mentindo agora?

Anônimo disse...

Grande verificação a sua, postou estudos errados e de fontes sem confiança. Uma simples pesquisa e teria chegado há um pdf de Harvard de mais de 600 páginas desbancando toda sua teoria e sua fonte confiável de BJS e Wikipédia.

Como civil, não posso ter armas. Como militar, tenho restrição de calibre. Obviamente, não serei militar a vida inteira, e quero sair dessa vida. E quando eu sair, se o estatuto não mudar, não poderei ter um calibre que me permita segurança o suficiente dentro da minha casa, por exemplo.

E reclamo pois é o direito de qualquer pessoa poder se defender. Quando apoio o armamento é como civil, não como militar.

Minha esposa dá aula em universidades e sempre corre risco ao voltar a noite. Você, por achar que brasileiros são um povo bestializado que não pode ter armas e acha que todos vão se matar, tem o direito de apoiar e de retirar a liberdade da minha esposa de querer ter uma arma para manter a própria segurança no trajeto da faculdade-casa? O quanto você, ou qualquer outro socialista, ou qualquer outro velhaco que anda em carros blindados e mora nas mansões seguras, são melhores do que o restante da população, para dizer que elas não podem ter o direito de se defender? Quem é o Estado para dizer que a população não pode ter armas? É simples assim. No que vocês, estatadistas, são melhores do que o resto da população?

Tudo sobre estatisticas e teorias de vocês, ainda que fossem verdadeiras, ainda que fossem realmente verdade. Não é o bastante para responder: qual o direito que vocês ou o Estado tem, de retirar o direito de defesa de outra pessoa? É simples assim.

Viviane disse...

Gente, na boa, o discurso desse anônimo é delirante demais para ser levado a sério. Recomendo nem responder...

Anônimo disse...

Meu avô tinha arma em casa. Sempre que ficava muito nervoso porque brigava com meu tio que morava conosco ou com minha vó, pegava a arma para limpar. Era uma ameaça velada. Ficávamos todos aterrorizados. Uma vez, inclusive, ele chegou a apontar a arma para meu tio. Era um inferno. Ele não era um psicopata. Era um cidadão de bem que se sentia o chefe da casa, o dono de todos e a arma aumentava essa sensação de poder que ele tinha. E arma nos protegeu de alguma coisa? Nada. Mas nos tirou o sossego durante muitos anos.

Anônimo disse...

@Viviane,

Só não é mais delirante que sua teorização de universidade e de gente que não vivi nas ruas, não sabe o que é crime, não sabe o que é maldade.

Delirante é o que está escrito nesse blog. Vocês deviam viver como policiais, ou paramédicos, ou legistas, por um mês só. sei lá. Pra vocês enxergar com os próprios olhos o que um ser humano é capaz de fazer com o outro. Como morre gente de forma impiedosa sem chance de defesa. Como criminoso é vítima de sociedade.

Defender teoriazinha de paz e amor do alto do seu apto, pra pagar de cult e intelctual, dono da verdade do mundo, e apoiar o Estado retirar a liberdade dos outros, é bastante fácil. Ficar escrevendo em blog é bastante fácil. sair nas ruas e ver a realidade como ela é, aí eu quero ver se tem ideia socialista que aguente.

Eu era socialista antes de entrar na Pm. Fui de federal e tudo. Mas foi só no dia a dia, vendo sangue, tripa, mijo, merda, tragédia, que eu vi que socialismo é a coisas mais delirante que existe. Foi só no dia que atendi uma ocorrencia de estupro, algo abominavel e que voces morrem de medo, é que eu vi a importancia da mulher ter o direito de portar arma pra se defender.

Defender ess discurso bonitinho aí é muito facil na internet. Querendo ver voces sozinho ir atender uma ocorrencia de um cara abre a barriga do outro num bar, e voce tem que ir lá segurar as tripas do cara na barriga pra não cair tudo pra fora até o socorro chegar, enquanto teu parceiro vai sozinho atrás de um criminoso e as vitimas da sociedade espancam ele com pedaços de pau até a morte só porque ele é um "policial trapalhando".

Vou sair desse blogo porque isso só me dá raiva. Voces nao sabem o que é viver no Brasil, não sabem a merda que estamos metidos por causa do socialismo, e defender tudo isso aí do alto dos seus egos pseudointelectuais é muito facil.

Toda essas mortes do brasil o sangue está na mao de cada esquerdista. Mas claro, verelho é o que mais gostam, né?

Anônimo disse...

Brasileiro e um bicho a ser estudado: Não confia no governo mas só quer armas nas mãos do governo que ele não confia. Odeia político, mas é profundamente apaixonado pelo Estado.

Viviane disse...

Já vai tarde. Não pense que vou sequer me incomodar em ler os delírios de um moleque que se diz policial e indica pesquisa em inglês sem mal saber escrever em português. Portanto, suas elucubrações sobre mim ou qualquer um por aqui não me importam.
Passar mal.

Anônimo disse...

Nossa, depois que não tem mais argumentações, os esquerdinhas apelam para ofensas e ataques sobre como um cara escreve na internet. Bem típico né? Disappointed, but not surprised. btw nos regimes ditadorias vermelho é bem isso que acontece. Pensou diferente? paredão nele!! No brasil ainda bem que ainda não chegamos ao nível do paredão e tudo para em histérica gratuita em blogs e comentários de acadêmicas que não saem do apto.

Eu esqueci que, aos intelectualoides de quarto, temos que usar jargões acadêmicos, ter os posts de acordo com as normas ABNT, e usar sempre as nomeclaturas lacradoras. Senão, nós somos burros. Ora, pois! Que audácia de um simples PM, indicar um estudo de Harvard que ele leu por saber inglês (e ora porra, mas que hipocrisia, sabe inglês e não sabe ptbr), quando nós temos estudos no Brasil ultra confiáveis de especialistas acadêmicos de universidades vermelhas totalmente imparciais e sem incentivo do governo. Perdoe-me por essa terrível heresia contra sua ideologia e seu modus operanti de ver o mundo.

Você pelo jeito é o rambo(melhor, ramba, né?) só na internet. Na vida real, num beco de favela, num bairro perigoso na madrugada, toda esse empoderado feminino vai pra vala quando você topa uma vítima da sociedade de 14 anos que tem mais corpo e força física do que você.

Passar bem e que Deus lhe abençoe e clareie suas ideias deturpadas e diabólicas. E que te mantenha sempre no conforto da sua faculdade e do seu apto e que tu nunca precise viver como um brasileiro normal.

donadio disse...

"Uma simples pesquisa e teria chegado há um pdf de Harvard de mais de 600 páginas desbancando toda sua teoria e sua fonte confiável de BJS e Wikipédia."

Bom, meu chapa. O BJS é o Bureau of Justice Statistics, órgão oficial do governo norte-americano para esse tipo de estatística. Talvez ele não seja confiável, mas nesse caso não sei por que um pdf de Harvard de mais de 600 páginas que você não se diga a dar o link, nem é capaz de resumir o conteúdo, seria mais confiável. O que é uma fonte confiável? Uma que você berra mais alto que os outros? Uma que vem respaldada por ameaças veladas de violência e pelo papo escroto de "vivência na rua"?

"Como civil, não posso ter armas. Como militar, tenho restrição de calibre. Obviamente, não serei militar a vida inteira, e quero sair dessa vida. E quando eu sair, se o estatuto não mudar, não poderei ter um calibre que me permita segurança o suficiente dentro da minha casa, por exemplo."

De volta à primeira casa. Tenha uma arma ilegal, ora essa.

É todo valente para dizer que vai dar tiro em marginal para proteger a família. Para enfrentar a mais que remota possibilidade de processo por porte ilegal de arma, é um cordeirinho.

Anônimo disse...

Esquerdistas, são esquerdistas lunáticos. Acho que eu sou a única feminista do blog que é a favor do porte de arma e estou muito, mas muitíssimo cansada de todo o esquerdismo que esfola o país.

Anônimo disse...

"Já vai tarde. Não pense que vou sequer me incomodar em ler os delírios de um moleque que se diz policial e indica pesquisa em inglês sem mal saber escrever em português. Portanto, suas elucubrações sobre mim ou qualquer um por aqui não me importam.
Passar mal."

Por que uma reação tão intensa?

Nós fica pensando. Sim, nós fica.

Anônimo disse...

"O bandido vai deixar de ser bandido? Vai aceitar sua sina e morrer de fome? Ou vai se tornar um "cordeirinho" e aceitar viver uma vida miserável?"

Kasturbinha, acorde. Esse papo de bandido com fome são colóquios para ninar o gado.

Na minha humilde opiniãozinha, os problemas são bem outros. Dois dos quais:

1. Relação custo benefício. Vi um dia num Polícia 24 Horas, um programa de TV, um ladrão preso furtando estepes de carro. O mesmo disse que dava pra conseguir uns 2 mil reais por dia com aquilo, motivo pelo qual ele nem "trabalhava" todo dia. Agora me diga por que ele não pegou os primeiros dois mil e abriu... Uma barraquinha de lanche?

2. a glamurização que a esquerda, incluindo você, faz da bandidagem. Permita-me resumir com minhas palavras um comentário seu em post anterior: "Existem basicamente três tipos de pobre. O primeiro vai ser besta de acreditar numa vida melhor após a morte, não se importando então em ser burro de carga nesta. O segundo, mesmo não acreditando em nada, vai gostar de ser burro de carga assim mesmo. O terceiro, herói, inconformado, revolucionário... Vai virar bandido."

Talvez se disséssemos a nossas criancinhas que bandidos são a escória que são E que pagar as contas no final do mês é sim motivo para uma grande e justa alegria, elas tentassem outros caminhos.

Mas vejamos o que dizem os mesmos. Os trechos abaixo são de Estação Carandiru e Prisioneiras, do Drauzio Varella.

(...)
Outros, no entanto, mais ortodoxos:
Trabalhar? Nem na rua, com o meu pai pegando no pé. Aqui dentro, jamais. Questão de princípio.
Um venezuelano naturalizado brasileiro, que ia buscar
droga na selva amazônica e depois matava os entregadores por
sair mais em conta do que pagá-los, é
radical:
Trabalhar para a sociedade, só depois de morto, se
me cremarem e colocarem minhas cinzas num daqueles relógios de
ampulheta.
(...)

(...)
Impedida de trabalhar nas firmas por faltas disciplinares que lhe proporcionaram três temporadas de trinta dias nas celas de Castigo, Vera, mãe de cinco filhos aos 27 anos, sete dos quais passados em prisões, encontrou no crochê um meio de vida.

Diz que entrou no crime por acaso. Caçula de quatro irmãos, não passava necessidade nem lhe faltava atenção.

— Meus pais faziam de tudo para me ver feliz. Não podiam comprar um tênis de oitocentos reais, mas me davam um de trezentos. Minhas roupas eram da hora, meus óculos escuros também. A única coisa que me faltou foi juízo.

Uma noite, encontrou três ex-colegas de escola na porta da casa de um deles, a dois quarteirões de onde morava. Quando se aproximou, os três mudaram de assunto. Curiosa, insistiu, até contarem que estavam prestes a assaltar um restaurante chique em Moema. Iriam num carro roubado que estava estacionado na calçada em frente. Vera pediu para ir junto.
O motivo?

— Só para não ficar sozinha e ter que voltar para casa.

Os amigos riram, assalto não era coisa para patricinha. Ficou brava, disse que não tinham metade da coragem dela e que mostraria quem era a filhinha do papai.

Honrou a palavra:

— Em três meses, virei a chefa do grupo. Ficava com 50%, eles com 25% cada.
(...)

(...)
Na penitenciária, Julinha caiu na cela de Pati, recém-chegada como ela, auxiliar de enfermagem de profissão e mãe de duas meninas: a primeira com o ex-marido que bebia e a outra com um namorado que lhe jurava amor eterno, até desaparecer quando soube da gravidez.

Nascida no Belenzinho, num sobrado de classe média, Pati admitia que não tivera a menor necessidade de envolver-se com um golpista vinte anos mais velho, especializado em abrir lojas com documentos falsificados, comprar dos fornecedores mercadorias em consignação, para sumir com elas na carroceria de um caminhão na calada da noite.
(...)


Continua...

Anônimo disse...


(...)
Jéssica disse que ouviu meu nome pela primeira vez aos dez anos. O pai, dois tios e um avô haviam assistido às minhas palestras quando cumpriam pena no Carandiru.

Nascida no extremo da Zona Sul de São Paulo, foi com aquela idade que se deu conta da cisão familiar.

— Na família da minha mãe era tudo zé-povinho; na do meu pai, tudo bandido.

Na convivência com os dois universos, ao contrário de seus três irmãos, que seguiram os conselhos e as orientações maternas, a primeira menina nascida na família do pai foi atraída para o mundo do crime.

— Meus tios e meus primos andavam de moto, roupa de marca, faziam festas e me davam presentes que ninguém da minha escola ganhava.

Do lado da mãe, em contrapartida:

— Era gente que tomava ônibus cheio para trabalhar todo dia e passava o domingo na cama para descansar. Vida mais insonsa, a única alegria era conseguir pagar as contas no fim do mês.
(...)

"Fugindo ao tema central do post e indo um pouco mais além, esses bandidos "desumanizados que não pensam em ninguém e gostam de fazer maldade gratuita"... De onde você acha que eles apareceram? Será que eles já saíram do esgoto assim, adultos e ruins? Ou será que eles também foram bebezinhos pequenos e indefesos, que depois se tornaram crianças que suplicavam por amor, atenção e educação?"

A segunda, não me custa nada reconhecer. Até Hitler deve ter sido uma criancinha fofinha um dia.

Mas você reconhece que para dar e receber amor, atenção e educação não é necessário roubar, traficar, estuprar, assassinar...

Talvez para comprar o novo iphone seja, mas... Quem precisa mesmo de um? Eu mesmo, nunca tive.

E por falar em educação, que tal ensinar os pobres a educar melhor seus filhos?

1. Não pode comer coisas escondido no mercado e sair sem pagar.
2. Passar por baixo da catraca do ônibus é errado.
3. Se lhe derem troco a mais, devolva.
4. Aquele seu tio traficante ´´e um fdp que ganha dinheiro ferrando a vida dos outros. Sem contar que a qualquer hora ele toma um teco na cara e vai tudo pra m*.

Poderíamos continuar indefinidamente.

Mas e se, por exemplo, passar por baixo da catraca for a única opção? Talvez por uma questão médica?

Raramente existe uma só opção. Poderia pedir a alguém o dinheiro. Mas no caso de se optar pelo crime, isso deveria ser feito com vergonha e explicando à criança que tal prática, embora necessária naquele momento, é errada. Mas não. As pessoas estufam o peito e dizem que a empresa tem muito dinheiro; que o cobrador que reclama é puxa do patrão, etc. Sem perceber que o mesmo raciocínio pode ser aplicado, no futuro, a um assalto a banco. Então, um dia, a pobre criancinha doutrora chega em casa num saco preto e ninguém sabe o que deu errado.

Foi a catraca, estúpido!

Anônimo disse...

É bom lembrar que todos que apoiam ditadura são os primeiros a apoiarem o desarmamento. O primeiro passo na implantação da ditadura é desarmar a população.

Qual foi a primeira coisa que Hitler fez? Desarmou a população.

Qual a característica dos países ditatoriais comunistas? População desarmada.

Qual a característica principal dos países ocidentais que estão sucumbindo ao terrorismo islâmico? Desarmamento e marxismo.

Anônimo disse...

Essa esquerda pusilânime, contra as armas, deixou nosso país no buraco, se fosse uma esquerda combativa, seria a primeira a querer o cidadão armado.

Ao anônimo das 07:40, é mentira, nos países comunistas o primeiro passo é armar a população.




Victor Maia disse...

https://g1.globo.com/mundo/noticia/policia-responde-a-chamado-por-tiros-em-nova-york.ghtml
https://g1.globo.com/sp/bauru-marilia/noticia/motorista-de-caminhao-de-lixo-mata-colega-de-trabalho-a-facadas-em-marilia.ghtml
https://www.opopular.com.br/editorias/cidade/homem-usa-caminh%C3%A3o-para-atropelar-rapaz-com-quem-discutiu-no-facebook-1.1367929
https://g1.globo.com/mundo/noticia/adolescentes-acusados-de-jogar-pedra-em-rodovia-e-matar-passageiro-de-carro-responderao-por-homicidio-nos-eua.ghtml

A lista é infinita...

Anónimo disse...

Caçar,se defender....armas tbm tem utilidades para o bem..... Bom,o problema eh outro, se estivessemos vivendo no Japão,Dinamarca etc...era veementemente CONTRA,mas como eh no Brasil,com arma ou sem arma aqui eh um Deus nos acuda, entao, a criminalidade está carregando em níveis ridiculos entao nada mais justo nos defendermos, mas ai tem o problema do povo que eh ignorante, nao eh educado e civilizado, que tbm deve ser considerado.Devemos ter EDUCAÇÃO E CIVILIDADE, teriamos mais ordem e progresso e fechou a conta feministas, tao lutando pelas pequenas coisas que nem vao mudar o mundo pra melhor, soh tampa o sol com a peneira, pq o problema continua(vide a lei maria da penha, que eh um progresso mas que nao adianta nada pra baixar a violencia,entenderam?)pensem mais que talvez saia algo de bom da caixola de vcs, boa sorte.

Anónimo disse...

Ai Kasturba, soh vao sobrar os cabra macho, e dai como vao ser menos, eh mais facil de se controlar, pq do jeito que estamos está impraticável. A discussão tem que ser bem lógica e detalhada, para estarmos de acordo na melhor solução, acredito que arma o povo AGORA seria uma solução, pq ja sao mortos 60~65 Mil pessoas, então minha amiga, prefiro que liberem pra pelo menos ver oque acontece,pq com esses numeros crescendo uma hora a NOSSA hora ou de alguem que amamos pode chegar

Rafael Cherem disse...

Estranho o pessoal da esquerda ter tão baixa consideração pelo povo, quer dizer que somos bestializados, burros,inconsequentes demais para portar armas? Esse é parte da imagem que a extrema direita tem de nós mesmos.

Arma sim, é uma necessidade revolucionária até.

donadio disse...

Rafael, não se fazem revoluções com armas legais.

Igor Machado da Silveira disse...

Usar como desculpa a insegurança para ter uma arma é uma maneira de transferir o problema. Se o problema é a falta de presídios ou falta de politicas sociais para mudar essa realidade ou falta de efetivo policial pensar que comprar uma arma resolve, isso é banalizar o problema.

É como aquela fábula do cara que chega em casa e vê a esposa transando com outra pessoa no sofá. Depois de muito pensar o homem decide resolver o problema e vende o sofá.

O fato é que, segundo http://www.ipea.gov.br/portal/images/170605_infografico_atlas_violencia.pdf,
71,9% dos homicídios em 2017 foi cometido por armas de fogo. Então a arma de fogo representa é um facilitador.

Enquanto países com políticas liberais quanto ao porte de armas estão discutindo a proibição e controle da venda delas, os EUA por exemplo que registraram 22 ataques com mortes em massa em 5 meses de 2018, nós estamos discutindo a liberação.

Vicente de Paula e Silva Neto disse...

Esqueceu a ignorância. Essa e a pior de todas e nem um espelho a revela.

Anônimo disse...

Eu sou contra liberação das armas por algo chamado proteção anti-eu-mesmo. Esse tipo de probição já evitou duas tragédias me envolvendo a primeira foi o meu suicideo( eu cheguei a tomar veneno, mas fui levado pro hospital a tempo) em que se eu tivesse acesso a uma arma de fogo e teria morrido, e a segunda foi que me impediu de fazer um massacre na minha escola (eu cheguei a levar uma faca pra escola, mas na hora de ir para cima eu não consegui).