sexta-feira, 23 de junho de 2017

POR QUE HOMENS ASSEDIAM MULHERES?

Mural no Egito. Aqui é muito diferente?

Um texto interessante escrito por Malaka Gharib sobre um estudo também interessante. Agradeço muito ao rapaz que o traduziu. 

Esraa Yousria Saleh andava pela rua El Hussein, uma movimentada rua no centro do Cairo, Egito. Local reconhecido por seus souvenirs e bugigangas. Saleh, então, foi surpreendida por um homem nos seus 20 anos que fez contato visual com ela. Ele se achou no direito de segui-la, cercá-la e abruptamente jogar um hálito quente no seu ouvido, dizendo: “Eu quero colocar tudo dentro de você.”
Saleh, 28, uma feminista e ativista que mora no Egito, ficou furiosa. Por que aquele homem sentiu que poderia olhá-la, segui-la, dizer aquelas palavras pra ela? 
Um estudo feito em maio pela Promundo, grupo internacional de pesquisa, e a ONU Mulher, lança uma nova luz sobre as motivações de homens, como aquele assediador do Cairo, para assediar mulheres nas ruas de áreas no Oriente Médio: Egito, Líbano, Marrocos e nos territórios Palestinos.
“Nós sabemos muito sobre as mulheres e meninas, mas relativamente pouco sobre os homens e meninos” quando é sobre assédio, diz Shereen El Feki, co-autora do relatório e autora de Sex and the Citadel: Intimate Life in a Changing Arab World (Sexo e a Cidadela: A Vida Íntima num Mundo Árabe em Transformação).
O relatório descobriu que dos 4,830 homens entrevistados, 31% no Líbano, 64% no Egito, admitiram assediar sexualmente mulheres e meninas em público, o que vai de encarar a stalkear (perseguir) a estupro.
Claro que o assédio em público é um fenômeno masculino mundial. Estudos já mostraram que a vasta maioria das mulheres em cidades do Brasil, Índia, Tailândia, e Reino Unido estão sujeitas à violência em público. Os Estados Unidos não estão imunes -- 65% das 2 mil mulheres entrevistadas disseram ter sofrido assédio nas ruas, de acordo com um estudo de 2014 conduzido pela GfK For Stop Street Harassment, grupo ativista que luta para por fim a comportamento. 
Mas há particularidades sobre o assédio que ocorre no Oriente Médio, segundo a Promundo. Na Palestina, Marrocos e Egito, jovens com ensino médio são mais propensos a cometer esses abusos do que seus pares mais velhos e com menos educação formal.
Os pesquisadores ficaram surpresos com essa descoberta. 
Geralmente, homens que terminaram o ensino médio ou a faculdade são mais esclarecidos nas atitudes respeitosas com as mulheres do que aqueles com menos ou nenhuma educação formal, afirma Barker, que tem estudado a masculinidade e igualdade de gêneros em mais de 20 países. Barker e El Feki teorizam que os fatores que contribuem para esse comportamento na região sejam as altas taxas de desemprego, instabilidade política e pressão social para que não falhem no sustento de suas famílias. Metade dos homens relataram que se sentem estressados, deprimidos e envergonhados de encararem seus familiares. Talvez assediar mulheres seja uma maneira de exercer seu poder, sugere Barker.
Esses jovens “têm aspirações elevadas para si, mas não são capazes de alcançá-las”, dizem. “Então eles assediam mulheres para colocá-las no seu lugar. Eles acham que o mundo deve algo a eles”. 
Num lugar como o Egito rural, a situação é fácil de entender, diz El Feki. “Isso traduz o tédio de ser um homem jovem lá”, diz ela. 
Esses jovens não conseguem trabalho. Não podem se dar ao luxo de casar. Estão condenados a viver com seus pais. Não há nada para se fazer. “Eles estão num estado suspenso da adolescência”, afirma ela.
O assédio é uma maneira dos jovens “se divertirem”, opina El Feki. Quando os homens entrevistados nessa pesquisa foram perguntados por que assediam mulheres em público, a vasta maioria, 90% em alguns lugares, disse que faz por diversão e excitação.
Obviamente, não é como as mulheres enxergam isso. “Não é divertido de jeito nenhum”, diz Saleh. “É um pesadelo!”
Holly Kearl, diretora executiva do Stop Street Harassment e autora do Stop Global Street Harassment: Growing Activism Around The World (Pare com o Assédio na Rua: O Ativismo Crescente no Mundo) diz que não fica surpresa. “Eu já vi essa ‘lógica’ sendo apontada em outros estudos: ‘Estou entediado. Estou me integrando com meus amigos homens. Só estamos nos divertindo’”, diz Kearl. “Homens não pensam sobre como as mulheres se sentem”.
Os pesquisadores no Promundo suspeitam que as motivações levantadas no estudo do Oriente Médio não são exclusivas da região. “Sabemos que o assédio a mulheres nas ruas é um problema em todo o mundo e que há dinâmicas semelhantes em jogo”, diz Brian Heilman, um membro do Promundo que ajudou a escrever o relatório. “Nós conseguimos ter um horizonte mais rico de detalhes sobre o que é assédio nessa região por meio desse levantamento”. Esse relatório é o primeiro do grupo feito para estudar o assédio na rua pela perspectiva dos homens.
Mulheres podem sofrer uma larga escala de efeitos psicológicos ocasionados pelo assédio nas ruas, diz Kearl. Estudos comprovam que, para sobreviventes de violência sexual, o assédio nas ruas pode ser traumático e doloroso. Isso faz com que se sintam inseguras, e como resultado, as leva a restringir seus deslocamentos.
Saleh, por exemplo, parou de usar o metrô no centro do Cairo. Ela passou a usar o Uber para evitar outro incidente como o ocorrido na rua El Hussein. “Mas às vezes eu fico sem dinheiro e então sou novamente forçada a usar o transporte público”, diz ela.
Grupos no Oriente Médio, como o HarassMap no Egito e o HarassTracker no Líbano, usam dados cruzados de GPS e testemunho de incidentes para manter as mulheres alertas e minimamente seguras nas ruas. Em 2010, a ONU lançou a campanha Safe Cities and Safe Public Spaces (Cidades Seguras e Espaços Públicos Seguros) mundialmente para evitar o assédio nas ruas em mais de 20 cidades no mundo, por meio de ações educativas e intervenções.
“Infelizmente, não sabemos o que funciona a longo prazo”, diz Kearl. “É difícil ver quais ações estão funcionando numa escala maior.” Ela sugere que o problema deve ser tratado nas escolas, com ações contra o assédio, envolvendo todos os gêneros. 
Talvez assim meninos e homens pudessem entender que sua “diversão” tem consequências: “É como se houvesse uma mão entrando no meu estômago e agarrando meu intestino", diz Saleh. "É como querer vomitar, mas não poder".


Mulheres em Cairo protestam contra
assédio sexual nas ruas: "Sou como a
sua irmã" e "As ruas e a praça são dos
homens e das mulheres", dizem
cartazes
Nota da Lola: Um artigo do Slate sobre o mesmo estudo aponta outros dados, como, por exemplo, que mulheres vestidas "provocadamente" merecem ser assediadas. Infelizmente, muitas mulheres também acreditam nisso. Mais da metade das mulheres entrevistadas no Marrocos disseram que mulheres que saem à noite "estão pedindo para serem assediadas". Além disso, muitos dos homens entrevistados nesses locais creem que as mulheres gostam de serem assediadas. 

63 comentários:

Anônimo disse...

O futuro não terá homens.

Os homens estão gradualmente deixando a sociedade. Eles estão abandonando tudo, estão caindo fora. É só dar aos homens mais alguma razão para não terem que lidar com as mulheres e eles prontamente o farão.

O futuro será sem homens. Porque isso é lógico, é produtivo e efetivo em relação aos custos, é economicamente viável. É prático. É mais seguro. É eficiente. É conveniente. Sem culpas, sem açúcar, sem glúten e sem drama.

Anônimo disse...

Feminismo e MGTOW andam de mãos dadas!

Anônimo disse...

Será que precisa ter uma distribuição de Xbox para essa turma se entreter com outra coisa? A ONU podia fazer uma daquelas missões humanitárias, com avião cargueiro jogando caixas de paraquedas e exército distribuindo de cima do caminhão.

Anônimo disse...

Lola porque vc nao vai dar uma palestra no mundo arabe ? as mulheres la precisam de pessoas como vc guerreira.

Anônimo disse...

Dizem que eles confundem assedio com paquera, mas eu acho que são tudo a mesma porcaria.
Se soubessem como o assedio/paquera ou seja que nome queiram dar pra isto causa nojo em mulheres, se tivessem um pingo de vergonha na cara não passariam na mesma calçada que nós.

Anônimo disse...

Cada vez mais mulheres que eu conheço que se afirmam hétero estão frequentando baladas GLBTs
para fugir do assedio masculino, e dizem não sentir falta nenhuma da presença masculina hétero nestes ambientes pelo contrario.

Anônimo disse...

"Anônimo Anônimo disse...
O futuro não terá homens."

Então o futuro será maravilhoso :)

Anônimo disse...

Esses comentários são muito engraçados, continuem assim, vocês estão de parabéns.

Anônimo disse...

Já assistir um filme do Cairo que retrata bem esse assédio mas é nos coletivos públicos e sobre a misoginia domestica tbm.

Já aqui no Brasil começa cedo e na escola.
Fui vítima de uma horda de garotos que viviam fazendo essas coisas.De 9 aos 11 anos.Tudo na minha sala de aula.
Não havia paz.
Teve um que certo dia me puxou pra si muito forte que mal conseguia respirar querendo beijo.
Uma tormenta diária.

Anônimo disse...

Excelente texto! Mas ao mesmo tempo fico muito triste em saber que pessoas cada vez mais escolarizadas tem esse tipo de atitude.

Anônimo disse...

Anos mais tarde presenciei a mesma cena com outra pessoa.
Um verdadeiro engulho.

Anônimo disse...

O filme se chama mulheres do cairo.

Anônimo disse...

Desculpa,cairo 678

Anônimo disse...

16:08 na sua cabeça doente, assédio é "elogio"

18:38 nada disso é natural, seu lixo, é invenção de lixomen estuprador, feito vc

18:03 se vc chama alguém q nunca viu na vida de "feio", imagina vc, q deve ser o ebola em forma de gente

"O futuro não terá homens.

Os homens estão gradualmente deixando a sociedade. Eles estão abandonando tudo, estão caindo fora. É só dar aos homens mais alguma razão para não terem que lidar com as mulheres e eles prontamente o farão.

O futuro será sem homens. Porque isso é lógico, é produtivo e efetivo em relação aos custos, é economicamente viável. É prático. É mais seguro. É eficiente. É conveniente. Sem culpas, sem açúcar, sem glúten e sem drama."

Q deus te ouça

Anônimo disse...

"POR QUE HOMENS ASSEDIAM MULHERES?" - pq são omens, e homens não são seres evoluídos

pq vc acha q 95% dos presidiários, detentos, bandidos e criminosos são homens? e q 98% dos pedófilos e estupradores são homens tb?

pq o sexo masculixo é uma doença, q faz mal principalmente às mulheres, o melhor q temos a fazer é nos mantermos afastadas deles, é uma questão de sobrevivência

Anônimo disse...

Vamos fazer um crowdfunding para mandar o lola para o mundo arabe dar palestra sobre como ser feministas e ajudar a libertar essas mulheres, quem topa ? Sera que ela topa se levantarmos a verba, responde ai lola ?

Anônimo disse...

"Cada vez mais mulheres que eu conheço que se afirmam hétero estão frequentando baladas LGBTs
para fugir do assedio masculino, e dizem não sentir falta nenhuma da presença masculina hétero nestes ambientes pelo contrario."

Isso é mais velho q andar pra frente

Anônimo disse...

Sou mulher e nao vejo problema nenhum em uma boa cantada vcs devem ser muito sozinhas, credo

Anônimo disse...

Só os gays sabem como homem é bom demais kkkk.

Anônimo disse...

19:13 - kkkk, força mais q sai um bolçolixo, nem vc acredita nisso, além de q vc não é mulher, é só um mascu fanfiqueiro se passando por mulher, vc não engana ng não, otário

Anônimo disse...

O dia que decidirmos enquanto sociedade encarrar o tabu que e o testosterona, e encara-lo como é em altas doses uma patologia, vamos ter base para medicar meninos antes de começarem a perder a humanidade na puberdade.

Anônimo disse...

Gente gostei da ideia de levantar recurso para mardar a lola palestrar no oriente medio, vamos comecar uma campanha, estou dentro, ela tem muitas coisas boas para ensinar para esse povo atrasado.

Anônimo disse...

Sou mulher sim, negra linda, decidida e passista de escola de samba e nao tem nada melhor que uma cantada maravilhosa para nos sentir poderosas, meninas mais amor no coracao

Anônimo disse...

Não existe um jeito de conste-los que não seja por meio de leis duras e criação de espaços seguros para mulheres onde eles não tenham acesso.

Os homens não nos ouvem, e parecem em grande maioria incapazes de absolver educação de gênero.
Eu já acreditei que sim mas milito a tanto tempo que hoje tenho certeza que não dá, somente com uma revolução social feminista e a ocupação dos poderes sociais pelas mulheres, e cargos públicos, mídia, politica nas empresa universidades etc, e com politicas publicas de contenção e criminalização do machismo, homofobia e masculinidade e que poderemos ter resultados realmente.

Anônimo disse...

Eu tendo a concordar com você. Uma vez que o capitalismo esteja acabado e os homens não precisem mais de mulheres (por terem um robô sexual em casa e, possivelmente, um outro para realizar trajetos mais distantes), a sociedade ficará livre da necessidade de corporações. Os seres humanos (as mulheres) se reorganizarão em torno de princípios de justiça e equidade como elas sempre fazem, quando o câncer do capitalismo tiver sido finalmente destruído. Assim as mulheres construirão uma nova e verdadeira sociedade, completamente diferente das "sociedades" atuais e muito melhor do que qualquer uma que já existiu.

Anônimo disse...

Isto porque ela e muçulmana, se fosse cristã ou ateia no Egito seria era estuprada mesmo, nos países Árabes grande parte dos homens considera "as infiéis" indignas.
Há alguns tempo uma menina cristã foi brutalmente estuprada no Paquistão, ao serem detidos os homens disseram que "era uma infiel, e pra isto quelas servem, esta era a promessa do profeta"

Pesquisem no You Tube sobre o "Jogo do estupro" no Egito, Mulheres cristãos identificadas no meio da multidão sendo atacadas em massa por homens, mas as cenas são fortes.Aconteceu algo parecido com o jogo do estupro na cidade de Colonia na Alemanha na virada de 2014 para 2015 com refugiados atacando mulheres alemãs durante as festividades.

Anônimo disse...

OFF-Topic:

Pelo visto o fenômeno da transracialidade está se consolidando; Rachel Dolezal não está mais sozinha:

http://thegrapevine.theroot.com/german-white-woman-completes-her-transition-into-a-blac-1796362130

Por um mundo em que cada um possa ser o que bem entender <3

Anônimo disse...

20:24 - não convenceu ng, otário, todos sabem q vc é mascu

Anônimo disse...

‘Estou entediado. Estou me integrando com meus amigos homens. Só estamos nos divertindo’”, diz Kearl. “Homens não pensam sobre como as mulheres se sentem”.

Não não sentem, e não vão sentir com educação feminista isto somente mudaria o foco de novo para eles. Homens não sentem empatia por mulheres em nenhum grau, portanto o foco da militância deve ser no emponderamento e acolhimento da mulher, a sonoridade mesmo, nós protegidas entre nós.

Anônimo disse...

Eu não sou feministo, mas nunca entendi esta porcaria de cantada. Alguém realmente acha que vai "pegar" alguém com cantada? Que vai ela vai responder grosseria com algo como "sim vamo num motel aqui perto"? Até garotas de programa eu já ouvi criticarem cantadas

Anônimo disse...

Homens não são evoluídos ? Tem razão, os homens não foram os grandes gênios da história da humanidade ,não são grandes físicos, cientistas, matemáticos, engenheiros, etc.

Anônimo disse...

Homens não são evoluídos? Tem razão, os homens são os grandes genocidas da história da humanidade, são grandes assassinos, estupradores, ladrões, usurpadores, etc.

Anônimo disse...

00:44 - mas em todas essas áreas as mulheres estão acima dos homens, mesmo em menor quantidade, não adianta, vcs não são páreos para as mulheres

"grandes gênios da história da humanidade" - as mulheres

"Físicos" - Sylvia Earle>>>>>>>>>>>>>>>resto
"Cientistas" - Marie Curie>>>>>>>>>>>>>resto
"Matemáticos" - Mileva Marić>>>>>>>>>>resto
"Engenheiros" - Zaha Hadid>>>>>>>>>>resto

Anônimo disse...

" Queria reclamar sobre essa piadinhas sem graça zombando a pessoa de "corno", nunca vi e nunca verei nenhum problema em ser corno afinal prefiro ser corno do que um namorado machista. O direito da mulher de sair e transar com outros homens não termina quando você começa um relacionamento com ela, seja vocês namorado ou casado, esse é meu recado para esses machistas do grupo

ass Vida ruim de Pobretão✓

Anônimo disse...

....E as mulheres eram proibidas de trabalhar e estudar. Agora, a maioria dos estudantes de ensino superior são mulheres, não apenas no brasil mas em inúmeros outroa países do mundo. Uma pesquisa britânica mostrou que uma menina que nasceu agora teria 75% maior probabilidade de frequentar faculdade do que um menino.

Anônimo disse...

Vai para o marrocos e levar cantada ou levar cantada em beco escuro nas ruas do brasil, quando você volta tarde da aula da faculdade e tem medo de não voltar inteira para casa.

Anônimo disse...

Lola, já leu esse livro?

https://pbs.twimg.com/media/DDBIKxpXsAEuWXe.jpg:large

Anônimo disse...

Você é que é também está confundido assédio com paquera. São diferentes. É possível abordar uma mulher sem constrange-la, depende de como, onde é quando. Da mesma forma que a mulher também pode, em relação ao homem.

donadio disse...

Por que os homens assediam as mulheres?

Primeiro por que podemos. A conduta não é, geralmente, punida; por que, portanto não fazê-la?

Segundo por que somos ensinados, quando crianças e adolescentes, que é certo. E, mesmo, que é errado não fazer, por que seria sintoma de homossexualidade.

É basicamente isso.

donadio disse...

"mardar a lola palestrar no oriente medio"

Ah, a direita maravilhosa e suas fantásticas contradições voadoras...

Se alguém contesta os problemas nos lugares onde vive, a gente manda para outro lugar - vai pra Cuba, vai pra Arábia Saudita, vai pra Colômbia ajudar as FARC.

Se alguém vem de fora dar palpite, é um estrangeiro infiltrado.

Vergonha que é bom ninguém tem, né?

Como dizia o Nelson Rodrigues, os imbecis perderam a modéstia, e agora se acham filósofos, tipo o Olavo de Carvalho, ou historiadores, como o deplorável Marco Antonio Villa...

... e até mesmo procuradores da república, como o Deltan "Palestra" Dallagnol (seria impagável, não fosse o fato de ser muito bem pago).

leonardo dos santos soares disse...

Mais Mises e menos Marx.
Não me escondo com conta anônima.

Anônimo disse...

Criminosos

Anônimo disse...

acho um equívoco enorme dizer que homens não sabem como as mulheres se sentem, ou fazer força pra acreditar que eles realmente pensam que mulheres gostam de ser assediadas.

é como dizer que bullies não sabem o que estão fazendo.

os homens tem motivação parecida com bullies (complexo de inferioridade que buscam compensar humilhando mulheres), só que estão agindo como casta superior - eles sabem que podem humilhar mulheres, sabem que podem as impedir de frequentar espaços públicos, eles agem como sempre fizeram: estão firmes na defesa dos seus privilégios e avançando sobre direitos das mulheres.

Anônimo disse...

(Viviane)
Donadio, sobre as "palestras no Oriente Médio", tem mais uma contradição: esse pedido é fruto da ideia de que "só no Oriente Médio existe machismo". Querem desviar o foco do machismo brasileiro e esquecem que também existem feministas naqueles países, as quais também lutam bravamente para se fazer ouvir.

Anônimo disse...

menos baixa auto-estima, amiga. vc não precisa de cantada pra se sentir poderosa. ;)

titia disse...

Traduzindo: homens assediam mulheres porque não aprenderam que não são o centro do universo nem que o mundo não lhes deve nada. E era pra eu ter pena deles?

20:40 como sugeriu a 11:03, caso você seja mesmo mulher, trabalhe a sua auto estima. Cantada não é elogio, é assédio. É pro cara dizer que você só tem valor pela sua aparência e que ele pode te tratar como coisa se assim quiser. Eu já estive nas trevas, minha amiga, já achei que cantada era elogio, mas felizmente blog da Lola veio em meu socorro. Leia e se informe e trate essas cantadas exatamente como o que elas são: violência.

Anônimo disse...

tadinhos dos homens, tão controlados por outros, por forças externas...

nada que os homens fazem é culpa deles mesmos, a culpa é de alguma mulher, ou das mulheres em geral; a culpa é de terem sido ensinados a fazer o que fazem, e que não fazer é errado, ou por outro lado, a culpa é de não terem sido educados para não fazerem; a culpa é da natureza ou de deus que fez os homens assim, ou a culpa é do diabo, que faz com que eles façam tais coisas... são várias opções, é só escolher a desculpa que for mais conveniente e mais lhe agrade no momento.

mas dizer que os homens escolhem serem abusadores, assediadores e estupradores, isso jamais... os homens não podem ser responsabilizados, coitados, eles não tem poder de escolha, homens não tem poder nenhum.... ao contrário das mulheres, que são tão poderosas ao ponto de terem a responsabilidade sobre o que outras pessoas fazem

especialmente se esses outros forem homens, tão fraquinhos... nem poder sobre si mesmos os homens tem, tão facilmente controláveis, tão manipuláveis, manipulados...

tudo que outros fazem para mulheres é responsabilidade delas, é culpa delas, elas deixaram que acontecesse, porque as mulheres tem todo poder do mundo para impedir que coisas ruins aconteçam para elas... se não quisessem que acontecesse não aconteceria.

Anônimo disse...

Você adoraria receber cantada voltando para casa a noite de um ser com aparência de miliante né? Iria ir para o mato com ele também ?

Anônimo disse...

Silvia Earle não é física e sim bióloga. O maior cientista de todos foi Isaac Newton, o maior matemático foi Leonhard Euler, o maior engenheiro foi Isambard Kimgdom Brunel.
É só estudar história.

Anônimo disse...

Felizmente, nos últimos anos noto uma maior conscientização do assédio. Fico satisfeita de ver as mulheres falando cada vez mais disso - até as antifeministas compartilham suas experiências.
Óbvio que há o movimento contrário à isso, geralmente encabeçado por homens cujo argumento maior é "inveja das gostosas", "se fosse o Brad Pitt", "estão acabando com a paquera".
Embora eu duvide muito que um homem adulto casado queira apenas paquerar uma menina desconhecida de 12 ou 13 anos. Talvez o passo seguinte seria ir na casa dela e pedir em namoro né.

Anônimo disse...

A ironia maior é que tem macho anti Islã reclamando de atitudes machistas e homofóbicas de muçulmanos. Atitudes as quais eles também fazem, afinal assédio é problema no Brasil, na Europa, no Oriente médio...

Anônimo disse...

10:42, você tá concorrendo ao título de maior chupador de rolas?

se sim, parabéns! você tem grandes chances de levar esse prêmio, campeão!

Anônimo disse...

Não dá pra comparar o machismo e a homofobia do mundo ocidental com o que ocorre nos países islâmicos. Em países islâmicos o chamado '' crime de honra '' permite que mulheres sejam mortas pelos pais e pelos irmãos se elas se prostituirem. Se uma mulher acusa um homem de estupro, ela pode acabar incriminando a si mesma caso as testemunhas do sexo masculino não seja encontrada, nesse caso ele se torna uma adúltera que é crime no islã. A mulher não tem escolha sobre como se vestir, deve ser de acordo com o islã.
Sobre homofobia, exite no ocidente ? Claro que sim, porém não se compara com países islâmicos.
Em muitos países islâmicos a homossexualidade é crime e é punida com a morte. Em outros países islâmicos menos conservadores, há uma certa tolerância, mas também são totalmente contrários.
Um ótimo exemplo foi o que ocorreu ontem na parada LGBT na Turquia, a polícia entrou em ação usando bala de borracha contra os gays. Enquanto no Brasil o parada gay acontece livremente e ainda quebram símbolos religiosos. Se alguém se algum protesto anti islã publicamente em um país islâmico, esse pessoa é punida com a morte.
Não podemos negar o machismo e a homofobia no mundo ocidental, porém não podemos comparar como os países muçulmanos que são extremamente patriarcais.

Anônimo disse...

Também acho ridículo macho reclamando dos muçulmanos. Devem estar com imveja deles, porque as mulheres do ocidente estão dando ordens ao invés de serem capachos.

Anônimo disse...

Sim, quanto mais os hens sairem do meu caminho melhor. O mundo seria um paraíso se eu não tivesse que me preocupar em ser violentada ao voltar da universidade.

Anônimo disse...

Apenas explique a lógica dos mioginos daqui odiarem os muçulmanos, sendo que possuem ideologias semelhantes, lembrando de que eu não sou nenhuma defensora de imigrantes muçulmanos, que são na maioria homens, e que o feminismo para mim é mais ayaan hirsi ali do que defender cegamente o isla

Anônimo disse...

Devemos ser contra qualquer extremismo religioso, seja cristão, muçulmano, judeu, hindu e seja mais que for. Até porque todas as principais religiões são contra as mulheres e assim, contra os direitos humanos. Acordem meninas, apenas o secularismo é o nosso aliado, a religião só vai te colocar no espeto.

Anônimo disse...

Homem adora gozar com o pinto do outro.

Anônimo disse...

"Não podemos negar o machismo e a homofobia no mundo ocidental, porém não podemos comparar com os países muçulmanos que são extremamente patriarcais."

Você msm acabou de fazer essa comparação, como tem a cara de pau de dizer que a comparação não pode ser feita?

Anônimo disse...

Assistam o vídeo "sobrevivendo na turquia" para terem uma ideia de como é o comportamento dos muçulmanos em geral (e olha que a Turquia é o país mais laico desse meio).

Jafé Jorge disse...

Levar uma cantadinha uma vez ou outra faz bem para a autoestima feminina.

Alan Silva disse...

Nunca precisei assediar uma mulher para me divertir, nunca precisei constranger uma mulher para me sentir melhor, nunca precisei humilhar uma mulher para me sentir HOMEM, nunca precisei pisar em uma mulher para me sentir grande. Será que nunca passou pela cabeça deles que é muito melhor tratar bem uma mulher e fazê lá se sentir segura, em vez de fazer ela ter medo de homens.
Muitas vezes me sinto um ET quando leio isso, talvez eu sejá mesmo, vai ver eu vim do planeta de HOMENS DE VERDADE que não fazem essas merda com as mulheres para sentir que tem um pinto no meio das pernas.
ORGULHO DE SER DE EXTREMA DIREITA MILITARISTA CONSERVADORA.

titia disse...

Não, Jafé, não faz. É uma mulher lhe dizendo isso - aliás, são VÁRIAS mulheres lhe dizendo isso. Pare de assediar mulheres na rua. Nós detestamos isso e odiamos quem faz isso também. Apenas pare.