sexta-feira, 30 de junho de 2017

LEI QUER QUE MULHER QUE ENGRAVIDA DE ESTUPRO VEJA IMAGENS DE FETOS ANTES DE ABORTAR

Visualize a cena, que é bastante comum: uma mulher é estuprada. Ela engravida. Ela quer abortar. 
Pode substituir "uma mulher" por "uma menina". Isso também -- meninas de 10, 12 anos que são estupradas e engravidam, quase sempre do pai ou padrasto -- acontece direto. Nesses casos, há ainda outro agravante para ter que interromper a gravidez: o corpo da menina não está formado. Prosseguir com a gestação pode colocar a vida da vítima em risco. 
Nos casos de gravidez decorrente de estupro (o que ocorre com frequência: a estatística é que 7% das mulheres estupradas acabam engravidando), o aborto é permitido no Brasil. Aliás, é numas. O Código Penal de 1940 não diz que aborto em caso de estupro "não é crime". Diz apenas que "não se pune", se praticado por médico. O que mais vemos é pedirem alvará para que a mulher ou menina estuprada possa realizar um aborto. E enquanto isso, a gestação vai avançando...
Ou seja, na teoria a mulher ou menina que foi estuprada e engravidou pode abortar, sem sequer precisar fazer boletim de ocorrência. Na prática, a realidade é completamente diferente. Apenas alguns poucos hospitais em todo o Brasil realizam o aborto legal. O que mais se vê é médico alegando que não quer realizar o procedimento porque a sua consciência não permite, mulher sendo tratada como bandida, alvarás que só chegam meses depois. 
Pra resumir: 67,4% das brasileiras que engravidam por conta de um estupro não conseguem abortar. Quer um dado ainda mais chocante e desumano? 80% das meninas até 12 anos que engravidaram não fizeram aborto legal. Apenas 5,6% conseguiram fazer. 
Já deu pra perceber o circo de horrores que é tentar fazer um aborto legal no Brasil. E isso que, cada vez mais, abortos podem ser realizados através de medicamentos. Nem sempre é preciso uma cirurgia. Ainda assim, em nome da religião, dificulta-se ao máximo que mulheres e meninas possam interromper sua gestação.
Mas vamos ampliar esse cenário de horror. Visualize que a mulher ou menina que engravidou após ser estuprada consiga encontrar a tempo um médico e um hospital que faça um aborto (o que é seu direito). Antes de poder abortar, a vítima de estupro deve ver imagens do feto mês a mês. Está visualizando? A menina ou mulher, traumatizada pelo estupro, é forçada a ver várias imagens de fetos mostradas por gente que já a encara não como vítima, mas como criminosa. 
É ou não é uma sessão de tortura? 
Pois é isso o que prevê o projeto de lei 1465/2013, aprovado esta semana na Câmara Legislativa do Distrito Federal. O projeto, de autoria da deputada Celina Leão (PPS), foi encaminhado para o governador Rodrigo Rollemberg (PSB), que tem 21 dias para vetá-lo ou sancioná-lo.
O projeto prevê também mostrar alternativas de adoção à mulher estuprada e passar informações sobre o risco de abortar. Não é preciso ser muito inteligente para deduzir que o propósito real é um só: fazer com que a vítima desista do aborto. Esse tipo de procedimento já faz parte da rotina de vários estados dos EUA, onde o aborto é legal há mais de quatro décadas. Como lá os conservadores não conseguem voltar a proibir o aborto, eles criam cada vez mais dificuldades para as mulheres que desejam abortar.
A nota do Juntos! explica melhor o que está acontecendo:

Desde 2014, a CLDF [Câmara Legislativa] é conhecida e marcada por uma das atuações mais conservadoras do país – como a autoria do Projeto de lei da Escola sem Partido e recentemente a derrubada do Projeto de Lei que criminalizava a homofobia no Distrito Federal --, ao passo que é recorrentemente foco de diversas manchetes nos jornais por inúmeros escândalos de corrupção. Essa é mais uma das ações que mostram como os políticos que hoje ocupam o cargo de deputados distritais nessa câmara possuem claras intensões de retroceder nos direitos de nossas mulheres, juventude, LGBTs e trabalhadores.
A crueldade desse projeto se mostra em mais uma vez a atuação do legislativo ir no sentido de culpabilizar mulheres vítimas de estupro, as submetendo a situações de violência psicológica para duvidarem se devem ou não exercer um direito que já lhes é assegurado por lei. A luta das mulheres no último período nas chamadas “primaveras feministas” ia também no sentido de fortalecer a luta por mais direitos. 
Hoje no Brasil, cerca de 50 mil mulheres morrem pela realização de abortos clandestinos. O movimento feminista tem se mobilizado no sentido de avançarmos no direito ao próprio corpo das mulheres. esse projeto vai na contramão das recentes lutas travadas pelas mulheres no Brasil. Se as mulheres derrubaram Cunha, agora é preciso unificar forças e exigir que o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, vete esse projeto, e assegure que o pouco que já temos garantido em lei pelo direito aos nossos próprios corpos seja assegurado.
#VetaRollemberg #ACulpaNãoÉDaVítima #NaoAoPL1465/2013

Será que mostrarão esta imagem?
Saco gestacional, 6 semanas de
gravidez. Não é possível ver um
embrião nesse estágio
Pra quem acha que nós feministas estamos fazendo alarde, que a lei só vale para o Distrito Federal, não sejam tolinhos. O Congresso mais reacionário e corrupto da nossa história tem dezenas de projetos para não apenas garantir que o aborto jamais seja legalizado e descriminalizado no Brasil, como também para proibir o aborto definitivamente em casos de estupro, risco de vida pra gestante, e fetos anencéfalos. É a agenda deles. Isso e retirar todos os direitos das trabalhadoras e trabalhadores, como direitos trabalhistas e aposentadoria. 
E eles está fazendo a festa. Enquanto a gente faz greve geral e grita Fora Temer (e temos mais é que fazer greve e gritar mesmo), eles vão passando as aberrações que quiserem. 

UPDATE em 4/7/17: Felizmente, hoje o governador Rodrigo Rollemberg vetou o projeto que havia sido aprovado na Câmara Legislativa do DF. No Twitter, o governador afirmou que a aprovação seria uma barbárie: "Algo macabro para qualquer mulher que já foi vítima de um crime". Ele disse ainda: "Respeito os direitos das mulheres, sou solidário às suas lutas e ao combate a qualquer tipo de violência, inclusive aquela que vem em forma da lei. Vetarei integralmente o projeto de lei que obriga profissionais da saúde a mostrar imagens do feto às gestantes vítimas de estupro". 

68 comentários:

Anônimo disse...



a) Lola estamos caminhando para a idade média daqui á pouco mulheres estupradas serão presas e obrigadas a criar o filho do estupro.

b) É muito importante em 2018 elegermos políticos progressistas para parar esta onda conservadora eu já estou em campanha.

Zrs disse...

Falta mais o que para esse país (e o mundo) afundar de vez?!

titia disse...

É nessas horas que eu queria ser uma psicopata pra entrar no Congresso e descarregar uma metralhadora nesses restos de aborto malfeito sem dor na consciência. Creio que não tenho mais nada pra dizer. Agora, com licença, vou ali no canto planejar um esquema de castração masculina em massa, esbravejar de forma incoerente e já volto.

Anônimo disse...

Quem disse que foram "as mulheres" que derrubaram o Cunha??

Anônimo disse...

Que nojo. Imagino que alguém vá dar a desculpa de que isso ajudaria ela a mudar de ideia por estar vendo o "ser humano bunitinhu" ali. Pelo contrário, já sofrendo com o trauma do estupro e do tratamento praticamente desumano nos hospitais, servirá apenas como uma tortura extra ter que ver o feto ali. A mulher/menina não verá uma "pessoa" a ser protegida, verá como resultado do monstro que a violou.

donadio disse...

"Hoje no Brasil, cerca de 50 mil mulheres morrem pela realização de abortos clandestinos."

No Brasil, morrem cerca de 660 mil mulheres por ano, de todas as causas. É simplesmente impossível que quase 10% desses óbitos sejam causados por abortos, e ao mesmo tempo a expectativa de vida das mulheres seja maior que a dos homens.

Anônimo disse...





Ê aí blogueira? Tudo ok? A fundação abortista Mccartur este mês deve ter dobrado o $$ que eles mensalmente dão a esse blog não? Pq vc só fala de aborto agora. Como é que é? Eles estão desesperadamente precisando ampliar o mercado de drogas abortivas aqui para a América do Sul não? Por isso estão pagando bem mais para os soldados do tráfico... oops... soldados do aborto. Como vc. Vc não tem remorso de destruir famílias da mrsma forma que o tráfico faz? Por isso ambas condutas são crimes. Vc deveria ser presa juntamente com sua quadrilha blogurira maldita! O dia do seu julgamento chegará. E sua pena será beeem pesada, vaca maldita!



lola aronovich disse...

E aí, troll? Vc deve estar me confundindo com o MBL, que recebe patrocínio de bilionários do exterior pra implantar sua agenda. Euzinha vivo unicamente do meu salário como professora universitária. Eu adoria receber a grana que vcs dizem que eu recebo -- do PT, da Fundação McArthur, da Ford, e não sei bem mais de quem. Mas a verdade é que todos os pagamentos estão atrasados em no mínimo 9,5 anos. Uma pena.
Ah, ontem a trollagem tava melhor. Gostei daquele que me chamou de funcionária fantasma, que diz que eu não trabalho. Dá uma olhadinha no meu Lattes. Tá desatualizado, mas dá pra ter uma ideia da rotina de uma professora universitária.

Anônimo disse...

Não sou Troll, D. Lola. Verdade!
Sou apenas um brasileiro, servidor público, casado, com 2 filhos, totalmente contra esquerdismo e feminismo. Sempre à favor de justiça financeira e meritocracia: quem trabalha bastante e estuda bastante deve ter uma vida financeira e social melhor de quem só usa o sistema para reclamar e ganhar no grito, como vcs, esquerdistas, cotistas, sindicalistas e etc.
E, ao contrário do que vc e suas anencéfalas seguidoras (como Titia e etc) dizem aqui, que os "mascus" são um bando de moleques adolescentes espinhentos fracassados sustentados pelos pais (Todynho), vejam só: Eu sou o que vcs denominam de "mascu". Porém, saí de casa aos 15 anos para morar em uma república trabalhadores mais velhos de um antigo frigorífico. Sempre trabalhei estudei. Assinaram minha carteira aos 16. Fui nomeado no meu primeiro concurso público aos 18 (prefeitura). Aos 19, nomeação para Corpo Oficial de bombeiros militar, correios, CEF e Oficial de Justiça (optei por esse). Logo após, formação superior em Direito e Eng. Civil. Depois, aprovações diversas em diversos cargos públicos em SP, PR, RJ, MG e MS, além de alguns concursos Federais. Hj estou quase no teto de um ótimo cargo Estadual em um longínquo estado. Com 36 anos, me considero um vencedor. Então, revejam seus conceitos acerca de quem não concorda com suas idéias. Vcs estão enganadas quando acham que "chans" e muleques imbecis são os "mascus". Existem QI's e pessoas que vcs nem imaginam que detestam suas idéias e vcs, por tabela.

Anônimo disse...

No Brasil, é o poste que tá mijando no cachorro mesmo... acabei de crer. O que os conselhos de psiquiatria, psicologia acham de uma aberração de lei dessa? Além de tudo a mulher ainda tem que ser submetida a mais tortura?!? E esse projeto de lei ainda foi criado por uma mulher?!? Essa matéria me fez mal, e alguns dos comentários aqui me deixaram ainda pior. Mas o feminismo é um movimento que só cresce e acredito que pelo menos mulheres machistas diminuam nas próximas gerações.

Anônimo disse...

Era para ter uma greve geral? Não percebi...

lola aronovich disse...

É mesmo, mascutroll? O que vc faz não condiz com a descrição de um "vencedor". Vc vem a um blog feminista dezenas de vezes por dia repetir um comentário que acusa a blogueira de receber dinheiro de uma instituição que sequer sabe que eu existo. Vc vem aqui me chamar de vaca e xingar outras comentaristas. Sério que isso é postura de vencedor pra você? Se vc trabalha e vive honestamente, vc não é muito diferente da grande maioria das pessoas que frequenta este blog. A diferença é que a gente não vai em blog de direita pra xingar e acusar reaças.
E vc acha mesmo que nós feministas não sabemos que tá cheio de reaças que nos odeiam? Posso te garantir que eu sei disso muito bem. E não dou a mínima. Vcs não conseguem nos silenciar. Tem medo de nós. Sabem do nosso poder.

Anônimo disse...

Ok D. Lola. O que vc não compreende é que eu, diferentemente de vc, tenho filhos. E filhos são uma grande responsabilidade. Educá-los em meio à metralhadora do "politicamente correto", de esquerdistas, modismos, cotas e feminismo é terrível. Diante disso, é minha obrigação como pai aniquilar idéias e políticas esquerdistas deste País pois, infelizmente, ainda faltam uns 20 anos para que eu possa me aposentar e mudar com toda minha família desta aberração chamada de País que vcs afundaram. E não. Não tenho medo de vcs. Tenho pena. Pois vcs sim, são as verdsdeiras fracassadas. São oriundas de famílias desajustadas, criminosas, etc. Por isso não tem filhos, usam drogas, são abortistas, GLBTs e etc. Verdade, tenho pena de vcs. Mas hj vcs são o adversário a ser batido. E serão. Pode crer. Não hj. Não amanhã. Mas nós nos livraremos de vcs, assim como os EUA se livraram dos DEMOcratas. E vc dizia que a vitória de Hillary era certa. Bem feito! Perderam e perderão novamente.

Anônimo disse...

Engraçado que esses trolls que possuem supostamente uma carreira brilhante e familia feliz que nem comercial de margarina fica entrando todo santo dia no bloguinho da Lola pra falar besteira. Sério. É inacreditável rsrs.
Depois não querem ouvir feministas dizendo que esses trols não tem vida.
Cara, sai da net e vai aproveitar a sua vida de "vencedor".

Ass. Shizuko

Anônimo disse...

Shizuko, nem tudo são flores. É impossível tecer em poucas linhas uma longa história de vida. Cheguei a passar fome quando saí de casa. E NUNCA me encostei em bolsas governamentais como os esquerdistas criados por Lula/Dilma. Tenho vida social sim, sou vencedor SIM, apesar de, na maioria das vezes, preferir ficar em casa mesmo. Viagens longas só nas férias, não? Afinal, alguém tem que trabalhar né, Sr/a Shizuko, esquerda caviar viajante aproveitadora da vida! Vcs nunca sofreram na vida. Acham que a história de fadas do feminismo/esquerdismo é factível.

Anônimo disse...

O cara vive às custas do dinheiro roubado pelo Estado através dos impostos desde a adolescência e se acha vencedor, KKKKKKKKKKKKKKK......

Rafael Cherem disse...

O Brasil evangélico é um inferno.Francamente

Anônimo disse...

Ser contra o aborto nao tem nada a ver com fundamentalismo religioso.

É simplesmente uma discussao filosófica: quantas células um ser humano precisa ter pra que possa ter direito a vida?

Nao sou religioso, mas sou contra o aborto.

Existem métodos anticoncepcionais que estao ao alcance de todos... Nao há motivo pra continuarmos matando fetos pq os mesmos sao inconvenientes para as maes.

Hele Silveira disse...

Células? Eu li isso, mesmo? Ai, meus olhos! Para existir direito à VIDA, é preciso que haja dignidade, condições físicas, psicológicas, financeiras e, sobretudo amor incondicional. Quem gostaria que seu nascimento se baseasse em células? Mas quando se trata da vida do outro ou do filho (indesejado) do outro, até as condições básicas são dispensáveis, só células está ótimo, rs... Ó, falta de empatia! Pensar não dói nem gasta: um certo número de células pode ser inconveniente para a mãe? Certo, agora vá ver o quão mais inconveniente pode ser a criança nascida para o pai! Vale ressaltar que o foco do post é o aborto em caso de estupro, logo, não há que se falar em métodos anticoncepcionais. Ou será que toda mulher, incluídas as adolescentes deveria tomar anticoncepcional para prevenir um aborto por estupro? Nessa absurda hipótese, isso ocorreria porque NÃO (ironia) existe cultura de estupro...

Hele Silveira disse...

E o Brasil que vive para atacar os evangélicos generalizadamente é outro inferno! A tal "bancada evangélica" representa o neopentecostalismo mas na hora da crítica, sobra para todos. Francamente. Cada um dará conta DE SI MESMO a Deus. Isso é que as igrejas tem que ensinar. Religiosidade é a SUA interação com Deus. Que a igreja NÃO PODE viver por você. Religião é um ato PESSOAL, logo, viver a vida do outro é o CONTRÁRIO do que a Bíblia ensina. Que cada um viva a SUA vida. Quem entender necessário abortar, que aborte. A decisão é DA PESSOA, de mais ninguém. E quem quiser ter filhos, tenha, porque, da mesma forma, a decisão está no âmbito da vida DA PESSOA, não do outro que sequer se importa, senão para culpabilizar. Inferno, de novo, rs!

Rafael Cherem disse...

Verdade.Mas o fato não é esse,a idéia é impor a optica de mundo a todos.

Anônimo disse...

01:19, a INVEJA é ou não é uma merda mesmo heim? Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk! Vai estudar, vagabundo! Quem sabe daqui a 10 anos vc consiga ser nomeado em um cargo de ensino fundamental ou médio. Mais que isso, só na próxima reencarnação.

Anônimo disse...

Onde está todo esse poder que não impediu que vc esteja respondendo inúmeros processos na justiça?

Do jeito que vc anda arregando, acho que não são eles que andam com medo não.

Que tal postar mais texto detonando um certo professor que dá aula nos EUA?

Não vai me dizer que falta coragem. Desse jeito vão até pensar que vc tá com o cu na mão.

Anônimo disse...

A Lola apagou meu poste, mas vou escrever de novo: Ser contra o aborto em caso de estupro é falta de empatia com a vítima! É não pensar que poderia ser uma parente ou amiga sua ou você mesma nesta situação. Estupro é traumático. Ter que ver o feto só piora as coisas para uma que já está decidida a não continuar a gravidez. E quanto ao aborto, as feministas não defendem a obrigatoriedade do mesmo, mas a possibilidade de realizá-lo se está for a vontade da vítima. Obrigá-la a ver fotos do feto além de ser uma forma de tortura também é um modo de tentar força-la a não fazer o aborto.

Anônimo disse...

09:09, ô seu maldito, vc é demente assim mesmo ou só repete o mesmo comentário pq tá tentando chamar a atenção? enfia esse spam no buraco da sua uretra, seu poço de ebola

o número de processos pelo qual a lola (ou qualquer outra pessoa) responde não depende dela, animal, mas dos otários sem nada pra fazer na vida, q ficam infernizando a vida dos outros com chororô e mimimi

quem tem medo não é a lola, imbecil, são os fracassados feito vc, q além de comentarem anonimamente, só ficando enchendo o saco dos outros de processo e acham q "venceram" na vida, vcs são uns pedaços de bostas, isso sim, vão encher o saco do pai de vcs, seus lixos

pode chorar mais, inútil

01:19 - inveja pq ganha menos q um salário mínimo trabalhando 8 horas na iniciativa privada, não posso fazer nada, até pq... vc pode ser qualquer coisa, menos um vencedor no capitalismo

e por fim... a mulher tem o direito de abortar, pq o feto se hospeda na mulher e essa hospedagem tem vínculo vital, isto é, o embrião tem total dependência natural e física da mulher. Sem a mulher o feto não sobrevive, a grávida é a única pessoa capaz de fazer o embrião sobreviver, mais ninguém, isso indica que a mulher tem direito absoluto e natural sobre o feto

Isso são fatos e é a razão (principal) pelo qual a mulher tem o direito de abortar, até pq... a decisão de levar a gravidez a diante tb é da mulher, isto é, as pessoas nascem ou deixam de nascer pq as mulheres decidiram sobre isso, na prática, todas as mulheres decidem se alguém vai nascer ou não, pq o "dar a vida" é um direito q a natureza concedeu às mulheres, não ao homem

Materialmente, a escolha é sempre da mulher, e legislação nenhuma no mundo pode negar isso

Anônimo disse...

20:09 - não é "impossível" coisa nenhuma, é fato, seria "impossível" só pra jumentos feito vc q não sabem fazer uma conta básica de matemática

titia disse...

23:09, seguinte: sabemos que você não tem um cargo público. Do jeito que você escreve, já dá pra saber que não passou na prova de português - e sem passar em português você não ganha cargo nem de faxineiro da repartição. Sabemos que você não tem mulher - porque ninguém que odeia mulheres como você tem uma mulher. É um dos motivos pelos quais vocês são tão recalcados, porque querem trepar mas como são uns misóginos as mulheres fogem de vocês. O seu único casamento é com a sua mão. Sabemos que você não tem filhos - porque, se os tivesse, a mãe não os deixaria conviver com você. Mulher nenhuma quer que os filhos virem um bostinha misógino como você. Além disso, você não tem filhos porque nenhuma mulher se dispõe a transar com você, e sem transar com uma mulher, no filhos. Sabemos que você não tem emprego nenhum porque, se tivesse, não poderia estar às onze horas da noite acordado tentando trollar blog feminista. Sabemos que você nem mesmo estuda porque, se estudasse, saberia português. Sabemos que você é apenas um vagabundo que fica o dia inteiro no computador, usando a internet paga pela sua mãe pra despejar seu ódio por mulheres e seu recalque por elas não te quererem. Sua corja não engana ninguém faz tempo.

09:09 quem disse que a Lola tá arregando? Olha aí o post denunciando a barbaridade que estão querendo fazer com as pobres vítimas de estupro. Olha o post passado denunciando o assédio que uma menina de 15 anos sofreu de dois babacas. Quem tá arregando são vocês, mascus, que nem coragem de floodar o blog tem mais. Uma ou outra vez escrevem um pouquinho e postam duas vezes pra fazer a gente achar que vocês ainda tem coragem, mas não enganam ninguém. Sabemos que vocês estão todos borrados de medo e querendo se esconder debaixo da saia das suas mães.

10:24 acho mais provável que seu comentário tenha sido apagado por algum problema no capctha. Acontece isso comigo também, e eu tenho que postar de novo. A Lola não costuma apagar comentários de gente que tem empatia ou sabe argumentar educadamente.

10:36 o dia que os cristãos contiverem a sanha perversa e opressora de impor seus dogmas a quem não dá a mínima pra eles aí a gente pensa em não falar mal de vocês. Até lá, sorry, mas você pelo menos merece cada palavrinha dita contra cristãos. Ah, deixa eu te fazer uma revelação chocante: a mulher também não tem culpa de ter sido estuprada. Incrível, né? Portanto, enfie os embriões no seu rabo e se eles sobreviverem lá, crie os pobres inocentes sozinho sem ajuda do governo, sem creche, sem hospital e sem escola pública de qualidade.

Anônimo disse...

18:37 - burro

foi uma mulher, a tal da tia eron, quem teve o voto de minerva e jogou o CUnha no fundo do poço onde ele está hj

o engraçado é q o distrito federal é um chorume de chernobyl infestado de câncervadorismo pra todo lado, mas o distrito de colúmbia é exatamente o oposto, em matéria de distrito federal, os eua estão mais uma vez à frente

Felipe Roberto Martins disse...

Acho que no atual cenário sobre o tema, tudo se resolveria com um decisão do STF, já que temos um Congresso atrasado e ladrão (sem generalizar).

Infelizmente, o mesmo Congresso representa o pensamento de bastante gente do Brasil, não sei o que é pior, um Congresso assim ou cidadãos que se fazem representar por um Congresso assim...

Anônimo disse...

Felipe, "sem generalizar"? Bolsonaro pode ter mil defeitos e ser machista, mas desonesto ele não é.

Que fique bem claro isso.

titia disse...

Bolsonaro, honesto?

Bolsonaro novamente na lista de nepotismo – o deputado revelou à reportagem da FSP que os dois “Siqueira Valle” que empregava eram familiares, mas se recusou a dar o grau de parentesco. (Arquivo da FSP - 04/03/2007)

Votou em Lula e fez lobby para Aldo Rebelo – prova que o nobre deputado apoia quem lhe convém. Cadê seu Deus agora? (Arquivo FSP - Matéria de 19/12/2002)

Terrorista e mentiroso - quando a matéria da Veja (ver post anterior) foi publicada revelando o plano terrorista, Bolsonaro negou tudo ao então Ministro do Exército. A revista publicou então na semana seguinte as provas do crime: um croqui desenhado pelo próprio Bolsonaro de como poderia bombardear a adutora de Guamdu e outro croqui mostrando a localização de outro capitão que apoiava os atos dele. (Arquivos da Veja - 04/11/1987)

Nepotismo - FSP revela que Bolsonaro nomeou o filho para um cargo VIP e não concursado, o chamado “Cargo de Natureza Especial”. (Arquivo da FSP - 31/08/2003)

Bolsonaro colabora com o genocídio Ianomâmi – escândalo internacional na época, o deputado insiste em diminuir ainda mais a área dos indígenas “Tem é que acabar com essa reserva Ianomâmi”. (Arquivo da FSP 19/08/93 - 20/08/93)

Bolsonaro FALSIFICA um projeto de lei – e alega “pressão dos militares” (Arquivo da FSP 04/09/91)

Fonte: bolsonazi.tumblr.com

Gente mentirosa é uó.

Anônimo disse...

12:45 - vc tem alguma outra fonte disso q não seja o inforwars?

Anônimo disse...

Como brasileiro, me sinto aliviado em saber que a bancada cristã ainda luta para salvar milhares de fetos indefesos.

Os fetos não tem culpa.

Mesmo sistematicamente oprimidos pelo movimento feminista (cuja sanha opressora se equipara à da Schutzstaffel nacional-socialista), ainda há cristãos que resistem!

titia disse...

Se sente aliviado em saber que a bancada cristã ainda "luta" pra "salvar" fetos.

Mas se sente mais aliviado ainda quando a moça que pegou na balada sem camisinha e engravidou faz um aborto.

É simples, 14:24: eu falo que vou matar pessoas, mas eu não o faço.

Vocês dizem que defendem a vida, mas matam milhares de mulheres com as suas posturas ridículas. Pior ainda, matam mulheres porque elas fizeram sexo.

E não esqueçamos as crianças, claro. Vocês causam a morte de milhares de crianças.

Anônimo disse...

Aborto é crime em qualquer situação.

titia disse...

Crianças nascidas, que pensam, sentem e sofrem com fome, maus tratos, abusos sexuais, violências físicas e psicológicas, falta de amor e educação.

Eu apenas falo enquanto vocês agem de fato pra causar mortes de mulheres e crianças. Mulheres, apenas porque elas se atreveram a fazer sexo; crianças porque, depois que nasceram pra punir a vagabunda, não servem pra nada e podem sofrer e morrer.

Então, você vê, eu sou realmente bem moderada. Só o que eu mato são os egos e as ilusões de vocês.

Vocês matam pessoas. Pessoas de verdade, que pensam e sentem, não punhadinhos de células que nem tem consciência de que existem.

titia disse...

Não, 16:05, não é. Se folheasse a Constituição, você já saberia disso.

titia disse...

16:17 não fume crack nem beba chá de cogumelo antes de comentar.

Anônimo disse...

"Não, 16:05, não é. Se folheasse a Constituição, você já saberia disso."

Não sou quem postou, mas esse Anon está tecnicamente correto, não há casos em que o aborto é explicitamente legal, mas há casos em que ele não é punido.

titia disse...

16:30 nemly & nemlerey. Se não suporta discutir com quem não abaixa a cabeça nem te bajula só porque você tem um pinto, não venha. Não sabe brincar não desce pro play. Não quer apanhar não bata. Não quer ouvir o que não quer, não fale o que quer. Já entendeu, né?

Aborto é crime em qualquer situação.

1 de julho de 2017 16:05

É hilário como esses trolls desse blog são idiotas. O comentário dele está ali pra todo mundo ver e ele acha que é só dizer "Eu não disse isso" que todo mundo vai acreditar.

Anônimo disse...

Se fosse a sua esposa ou a sua filha quem tivesse tido o azar de passar por um estupro e engravidar você iria querer que elas levassem adiante a gravidez? Se você for mulher, você levaria adiante uma gravidez resultante de um estupro? Antes de falar merda se coloque no lugar das mulheres que ficam grávidas através de estupro, estupid@! E ainda que você responda afirmativamente a estas questões, o direito de decisão continua sendo da mulher, quer você goste disso quer não. Legal ou ilegal, as mulheres continuarão abortando quando quiserem fazer isso porque o feto está dentro delas e não há nada que você possa fazer. E pra você que acha que as feministas são as responsáveis pelo aborto, saiba que as mulheres que mais abortam são as casadas, com filhos e católicas. Sim! As religiosas que você acha que são todas contra o aborto. O que você acha disso? Você diz que se importa com com os fetos, mas você não se importa com ninguém. Se se importasse, pensaria na vida das mulheres. O que você choraria mais: a morte de um embrião ou de um filho adulto? Deixa de ser hipócrita!

Anônimo disse...

"É hilário como esses trolls desse blog são idiotas. O comentário dele está ali pra todo mundo ver e ele acha que é só dizer "Eu não disse isso" que todo mundo vai acreditar."

Mas não fui eu quem postei. Hellooo? Ao invés de ficar soltando red herrings, talvez você devesse citar a parte da Constituição que fala qual aborto não é crime.

Anônimo disse...

"Legal ou ilegal, as mulheres continuarão abortando quando quiserem fazer isso porque o feto está dentro delas e não há nada que você possa fazer."

E? Qual é o crime que é impossível de evitar? E na verdade, há o que se pode fazer, denunciar. Mesmo que um aborto ilegal muitas vezes já seja uma punição, embora não suficiente.

Anônimo disse...

"Legal ou ilegal, estupros, assassinatos, sequestros, roubos, tráfico de drogas, rinhas de animais, etc. acontecem e vão continuar acontecendo, quer você queira ou não. Portanto o melhor é liberar."

Anônimo disse...

Achei uma excelente iniciativa! O próximo passo é obrigar pessoas que querem fazer uma cirurgia de mudança de sexo a ver fotos de procedimentos desse tipo que deram muito errado.

Anônimo disse...

"Sinceramente, a meu ver, o único argumento válido tanto para prós quanto para contras é "eu escolho". Ponto. Fim de papo. Sem discussão. Já desperdicei anos da minha vida argumentando a favor do aborto, mas no fim das contas, não interessa o que eu penso. Interessa o que eu faço e só. "Ah, mas ser contra sempre tem fundamentação machista". Nem sempre. Sei de alas do feminismo que entendem o aborto também como ceder ao domínio patriarcal, como rejeitar a essência feminina e por aí vai. Eu discordo, mas há quem pense assim (tem maluco pra tudo).

A única coisa que realmente me incomoda é a tentativa de imposição de valores. Não admito que uma pessoa que decidiu, por livre e espontânea vontade, que jamais faria ou fará um aborto, venha me dizer que eu não posso escolher esse caminho porque ELA não concorda. Eu não tento convencer ninguém abortar, coleguinha. Nem mesmo quando acredito que poderia ser a melhor opção em determinada circunstância. A decisão não é minha e eu não tenho que dar palpite na vida íntima de ninguém. Portanto, não aceito que venham me apontar o dedo.

Também não admito julgamento de caráter por conta das minhas escolhas pessoais. Só quem sabe da minha vida e das minhas condições sou eu. Esse papo de "tem tanta maneira pra evitar" é o mais furado dos argumentos. Vai se informar sobre falhas nos métodos contraceptivos e depois a gente conversa. Mas se informe mesmo, porque eu tenho experiência no assunto.

E pra terminar, acho que seria bem legal se parássemos, enquanto mulheres, de exigir perfeição de outras mulheres, como se nós não falhássemos nunca. Somos humanas e imperfeitas, temos o direito de errar. "Ah, mas a fulana confiou só na pílula. Confiou só na camisinha. Achou que PDS era simples assim." Porra, gente! Parem! Errou,caralho! Se enganou, se confundiu, foi ingênua, whatever! NINGUÉM É PERFEITO NESSA PORRA! E se errar é humano, por que diabos apenas as mulheres devem ser obrigadas a pagar pelo erro pelo resto da vida? Menos, gente, bem menos. Um pouco mais de compaixão não faz mal a ninguém. Talvez a tão decantada sororidade devesse começar por aí".

(Texto de Carla Abbondanza)

titia disse...

Red herring? O comentário do imbecil tá lá e ele solta cada vez mais absurdos tentando se fingir de inocente...

Assassinatos, estupros e roubos prejudicam gente já nascida que sente e pensa. Rinha é tortura. Aborto não afeta nada nem ninguém que pense e sinta. Falsa simetria.

Feminazi não é argumento. É mimimi de fedelho burro.

Em tudo e por tudo, troquemos homens por pets e vibradores.

Anônimo disse...

Você denunciaria se a sua esposa fosse estuprada, ficasse grávida e quisesse abortar? Você criaria o filho do estuprador,seu hipócrita? E não! Não há nada que você possa fazer para impedir uma mulher que esteja decidida a abortar. Quando elas estão decididas tomam até chás abortivos mesmo que isto arrisque a própria vida delas. E não há nada que você possa fazer para evitar que ela realize o aborto se ela quiser isso. Seu hipócrita! Não disse que ela não seria punida, mas que não há nada que você possa fazer pra evitar o aborto se ela quiser fazer. E ninguém. Nenhuma lei pode evitar isso. Porque o feto está no corpo dela. Aceita que dói menos. E se a tua mulher, (que Deus a proteja de algo assim) tiver que passar por isso é você é contra o aborto então crie o filho do estuprador.

Anônimo disse...

Ooohh. A criatura vem com um "argumento" que compara estupro, assassinato, sequestro, roubos, tráfico e rinhas com o aborto liberado para vítimas de estupro. O típico "argumento" de um idiota que não sabe argumentar e deixa um comentário de asno achando que está arrebentando!O típico reacionário que é contra o aborto enquanto não é a esposa ou a filha de 12 anos dele que é estuprada e fica grávida do estuprador! E então, querido anônimo burro que não sabe fazer um argumento decente, você criaria o filho do estuprador? Ou você iria querer que a sua mulher continuasse a gravidez, mas a abandonaria por não aguentar criar filho de um estuprador? E se fosse tua filha de 12 anos estuprada e grávida? Você ia preferir que ela estragasse a própria vida tendo que criar um filho aos 12 anos ou até mesmo morresse no parto, seu animal hipócrita? Liberando ou não, elas continuarão fazendo aborto, mesmo clandestinamente, porque o feto está dentro delas e só elas decidem se o feto vive ou morre. E não há nada que você possa fazer. Que chato é para os homens não poderem fazer nada pra controlar isso, não é? Infelizmente a natureza não ditou vocês da capacidade de engravidar. Apenas as mulheres podem engravidar e decidir se o feto viverá ou não. E não há nada que você possa fazer. Não liberar não vai impedir que uma mulher faça o aborto de uma gravidez resultante de estupro quer você goste disso quer não. Aceita que dói menos.

Anônimo disse...

Mais um comentário idiota.

Anônimo disse...

Kkkkkkkk, a anomimo 18:34 de 01/07 fumou maconha?

"E? Qual é o crime que é impossível de evitar? E na verdade, há o que se pode fazer, denunciar. Mesmo que um aborto ilegal muitas vezes já seja uma punição, embora não suficiente."

Você quis dizer: qual é o crime que é possível de evitar, né? Resposta: nenhum! Talvez se possa evitar o crime em uma situação bizarra onde o pretendente a criminoso avise de antemão que vai cometer um crime em tal hora e tal lugar. E essa situação bizarra não existe. Como uma mulher não avisa de antemão a quem ela não confia que irá fazer um aborto. Não há como evitar que ela faça um aborto. E deixa de mimimi que o corpo é dela é ela não tem que ser obrigada a ter um filho de um estupro, babaca!

Anônimo disse...

Em um ou alguns estados dos EUA, antes de se submeter a qualquer aborto a mulher era obrigada a fazer uma ultrasonografia transvaginal na qual seria mostrado o feto pra ela e, posteriormente, ela tb tinha q escutar as batidas do coração se houvessem.

Quem já fez esse exame sabe que é uma atrocidade, um horror, especialmente se é homem manipulando o equipamento que nada mais é do que um dildo encapado com camisinha. Uma vez inclusive me machucaram durante esse exame e não faz muito tempo que virou notícia o caso de uma mulher que foi basicamente estuprada em vista do fervor anti-lula do animal que operava o apareho.

Mas é o tal negócio. Aqui, como lá, essas pessoas que legislam foram eleitas democraticamente. Aqui, como lá, existe uma infinidade de pessoas unidas no propósito de tirar qualquer nesga de liberdade que uma mulher tenha sobre seu corpo - pessoas que votam em outras pessoas assim, ainda que sejam mulheres também. Todo mundo fica muito horrorizado mas só até aquele nível raso de empatia, o famoso "a mãe, a filha, a irmã, a esposa", porque passou daí foda-se, é tudo vagabunda. Mas não é um horror que une e promove mudanças, especialmente dentro do feminismo onde 500 vertentes brigam entre si e os machos só ocupando espaço e dando risada da confusão.

Enquanto o conservadorismo for mais organizado, assim será e podemos esperar sim esse tipo de coisa acontecendo aqui também. Mas a turma daqui gosta de bagunça, então toma.

Anônimo disse...

Argumentar que "as mulheres vão abortar independentemente de ser legal or ilegal e portanto devemos descriminalizar o aborto" é tão estúpido quando dizer que assalto a banco e homícidio devem ser legalizados, pq eles vão continuar acontecendo independente de serem contra a lei.

O feto não tem culpa e nós, cristãos desse país, não sucumbiremos à sanha opressora do movimento feminista!

Anônimo disse...

"a) Lola estamos caminhando para a idade média daqui á pouco mulheres estupradas serão presas e obrigadas a criar o filho do estupro."

Na "idade média" (período imenso da história que afetou cada cultura do planeta de uma forma diferente, a menos que alguém ache que tudo era Game of Thrones e que tinha até dragões voando pelos céus) há inúmeros registros de estupradores condenados, até postei outro dia aqui o caso de uma mulher que condenou o agressou que a embebedou antes de cometer o ato.

Ou seja. NEM NA IDADE MÉDIA era do jeito que é hj.

donadio disse...

"O feto não tem culpa e nós, cristãos desse país, não sucumbiremos à sanha opressora do movimento feminista!"

E o que nós queremos saber é se os cristãos deste país vão ou não vão criar filhos de estupradores.

Anônimo disse...

São vários os motivos, sendo esse caso um eles, para eu ter, infelizmente, pego nojo de cristãos em geral. Ao invés de se preocuparem com a própria vida, tem que se meter na vida dos outros. Não basta eles poderem optar se querem o aborto ou não, conforme sua crença, tem que enfiar goela abaixo dos outros brasileiros também. Ridículo e absurdo.

Anônimo disse...

Mais um anônimo burro em 02/07 às 10:15

"Anônimo Anônimo disse...
Argumentar que "as mulheres vão abortar independentemente de ser legal or ilegal e portanto devemos descriminalizar o aborto" é tão estúpido quando dizer que assalto a banco e homícidio devem ser legalizados, pq eles vão continuar acontecendo independente de serem contra a lei.

O feto não tem culpa e nós, cristãos desse país, não sucumbiremos à sanha opressora do movimento feminista!"

Como alguém pode ser tão burro a ponto de não saber articular um comentário válido, você é resultado de um aborto malfeito que deixou sequelas no seu cérebro e por isso tem o QI tão baixo assim?
Senhor cristão anônimo das 10:15 de 02/07 você criaria o filho do estuprador, seu hipócrita de merda? Ou abandonaria a sua esposa grávida de outro homem para não ter que criar o filho do estuprador. Uma menina de 12 anos não tem culpa de ser estuprada então porque ela deveria correr o risco de morrer em um parto ou ser obrigada a cuidar de um bebê, prejudicando toda a sua vida de quase adolescente? Você não tem nada de amor cristão seu r mascul asqueroso! A nunca sanha opressora aqui é a sua, seu reaça nojento! Posa de defensor de fetos, mas apenas enquanto o feto não resultado de um estupro na tua esposa ou na tua filha menor. Posa de defensor de fetos, mas apenas enquanto o feto não for o resultado de uma relação sexual entre tu e a tua amante, não é mesmo, moralista de bosta! E aí? tu criaria o filho do estuprador ou deixaria tua filha de 12 anos correr o risco de morrer no parto de uma gravidez resultante de estupro, seu hipócrita de merda? É isso que você: um hipócrita de merda com um discursinho bonito, politicamente correto, mas que em sua essência mal esconde a crueldade, a falta de empatia e a total desprezo pelas mulheres vítimas de estupro, seu mascul lixo! Você de cristão não tem nada.

Anônimo disse...

Mais um anônimo burro em 02/07 às 10:15:

Anônimo disse...

"Argumentar que "as mulheres vão abortar independentemente de ser legal or ilegal e portanto devemos descriminalizar o aborto" é tão estúpido quando dizer que assalto a banco e homícidio devem ser legalizados, pq eles vão continuar acontecendo independente de serem contra a lei.
O feto não tem culpa e nós, cristãos desse país, não sucumbiremos à sanha opressora do movimento feminista!"

Como alguém pode ser tão burro a ponto de não saber articular um comentário válido, você é resultado de um aborto malfeito que deixou sequelas no seu cérebro e por isso tem o QI tão baixo assim?
Senhor cristão anônimo das 10:15 de 02/07 você criaria o filho do estuprador, seu hipócrita de merda? Ou abandonaria a sua esposa grávida de outro homem para não ter que criar o filho do estuprador? Uma menina de 12 anos não tem culpa de ser estuprada então porque ela deveria correr o risco de morrer em um parto ou ser obrigada a cuidar de um bebê prejudicando toda a sua vida de quase adolescente? Você não tem nada de amor cristão seu mascul asqueroso! A única sanha opressora aqui é a sua, seu reaça nojento! Posa de defensor de fetos, mas apenas enquanto o feto não for resultado de um estupro na tua esposa ou na tua filha menor. Posa de defensor de fetos, mas apenas enquanto o feto não for o resultado de uma relação sexual entre tu e a tua amante, não é mesmo, moralista de bosta! E aí? Tu criaria o filho do estuprador ou deixaria tua filha de 12 anos correr o risco de morrer no parto de uma gravidez resultante de estupro, seu hipócrita de merda? É isso que você é: um hipócrita de merda com um discursinho bonito, politicamente correto, mas que em sua essência mal consegue esconder a crueldade, a falta de empatia e a total desprezo pelas mulheres vítimas de estupro, seu mascul lixo! Você de cristão não tem nada.
E não. Não há nada que você possa fazer pra evitar que uma mulher estuprada faça um aborto se ela estiver decidida a fazer. Porque o feto está no corpo dela e apenas ela pode decidir se o feto vive ou morre. Esse poder é apenas dela. Conviva com isso. Eu sei que dói em você não poder controlar isto. Eu sei que dói não ter sido dotado pela natureza com o poder de engravidar e decidir se uma gravidez continua ou não, mas aprenda a conviver com isso. Nenhuma lei de proibição do aborto pode tirar o poder de decisão do qual as mulheres foram dotadas pela natureza. Conviva com isso. Chora, chora, chora e chora um pouco mais, reacinha! Reza para ser mulher na próxima encarnação e ter a chance de ter esse poder. Mas na encarnação atual você não tem. Conviva com essa frustração na sua medíocre vidinha. =)

Anônimo disse...

esses mascus defendendo feto não são os mesmos que se masturbam assistindo vídeos de criança sendo estupradas? e que tbm são a favor de legalizar a pedofilia?

titia disse...

Esses mesmos, 07:16. Como todos nós já sabemos, o que eles defendem não é a vida. É o pseudo direito de punir mulheres que se atreveram a fazer sexo.

Anônimo disse...

Aborto é crime em qualquer situação sim. NÃO É CRIME é muito diferente de NÃO SE PUNE, que é o que dispõe a legislação penal nos casos de estupro e risco de vida à gestante (o caso da anencefalia é entendimento do STF). E detalhe: nao se pune SE praticado por médico. Se faço o auto-aborto de um feto anencéfalo, é crime contra a vida do mesmo jeito. Se fui estuprada, compro Cytotec no mercado negro, tomo e o remédio funciona, é crime do mesmo jeito no sentido de ser passível de punição.

Eu sei que todos os veículos de imprensa falam que o aborto não é crime nesses casos mas não é verdade e bastou você ser uma mulher estuprada que engravidou, em algum interior do país, longe de uma capital do Sudeste, pra saber na hora que isso é verdade. Porque vão falar pra você que precisa de alvará pra abortar. Não precisa, mas vão falar. E tem juiz que vai querer dar. E vai enrolar bastante, pra ela não conseguir esse aborto. E se o abortamento no caso dos anencéfalos têm uma orientação legal diferente agora, todo mundo pode agradecer a um juiz maravilhoso de Campinas porque foi ele que na prática revolucionou o negócio e o atendimento HUMANIZADO a essas mulheres e famílias.

Por isso que vem mulher do Brasil todo fazer o (incorretamente chamado) aborto legal em São Paulo, que foi implementado graças à atuação corajosa de Luiza Erundina à frente da prefeitura paulistana. Porque pela lógica, é isso: se praticado por médico não há punição, então não haveria motivo para não oferecer esse serviço na rede pública. É isso mesmo. Mas ainda assim é crime.

Quem falou em Constituição vai ter um super trabalho pra encontrar a autorização do aborto nela, vai ter que ler todinha, de rabo a rabo, pra ver que de fato ela não existe porque notem, sequer se fala em nascituro. Ela só trata dos nascidos. E a norma penal de 1940 só foi recepcionada sem assombros pela CF 88 justamente pela ausência do caráter absolvitório dos crimes do aborto provocado. Pelo Pacto de San José da Costa Rica (incorporado à nossa legislação com status de norma constitucional em vista da matéria) já existiria essa fenda legal, já que no famoooooso artigo quarto se fala em "EM GERAL" e não "EM ABSOLUTAMENTE TODOS OS CASOS". Mas é por essas que vira e mexe alguém tá tentando enfiar o termo "nascituro" na CF, justamente porque não tem, acabou ficando tudo a cargo da legislação ordinária (abaixo da Constituição).

Quem não é da área jurídica desconhece que as palavras têm um efeito MORTAL no direito positivo brasileiro. Amarelo não é azul, preto não é branco, "e" não é "ou" e não se pune não é o mesmo que não é crime. Nem na teoria, nem na prática.

Por essas que eu nem defendo mais a viabilidade da legalização ampla e irrestrita, apesar de não só ser a favor como já ter me beneficiado dela quando morei em um país que trata mulher que precisa de aborto como gente. Fizeram 3 perguntas para mim: 1. alguém está te obrigando a abortar?, 2. é isso mesmo que você quer, 3. dia tal tá bom pra você? Um dia nossa sociedade vai evoluir pra isso mas pelo visto não tão cedo. Porém, uma causa mais plausível à realidade brasileira é justamente a modificação dos artigos penais que tratam do aborto provocado e tirar de lá o "não se pune" para o "não é crime", o que sozinho já resolveria o problema de um nem-número de mulheres que descobrem, na prática, que continua sendo crime sim a despeito do que o jornal, a revista e o blog falaram. Antes que tirem o não se pune também, seria bom que a sociedade interessada nisso começasse a se mobilizar nesse sentido e bem rápido, porque a janela de oportunidade já está fechando.

Anônimo disse...

"Todo mundo fica muito horrorizado mas só até aquele nível raso de empatia, o famoso "a mãe, a filha, a irmã, a esposa", porque passou daí foda-se, é tudo vagabunda. Mas não é um horror que une e promove mudanças, especialmente dentro do feminismo onde 500 vertentes brigam entre si e os machos só ocupando espaço e dando risada da confusão."

E fora o desconhecimento em coisas básicas, como p.ex., querer mudança legislativa sem conhecer a legislação. Falta preparo de modo geral. Por isso que quem conhece a lei consegue atrasar a vida de mulheres que buscam fazer aborto em caso de estupro e risco de vida. É do lado deles que a lei está.

Mas aparentemente o feminismo tem outras prioridades hoje em dia.

Anônimo disse...

Acho engraçado quando se defende aborto em caso de estupro e só nele porque aí fica claro que o valor do feto não está em si mesmo e sim na mulher que o carrega. É a consensualidade do ato sexual que, para essas pessoas, torna a vida do feto inviolável. Do contrário, pode "matar" (não dirão matar e sim interromper voluntariamente a gestação). Coerência manda beijos.

Anônimo disse...

Né!

Anônimo disse...

Sou anon de 02/07 às 15:12. Sou a favor do direito ao aborto em qualquer circunstâncias, embora tenha escolhido falar do caso de gravidez resultante de estupro pelo fato do texto se referir a este caso específico. Para mim a incoerência está no argumento que eles usam para serem contra o aborto indiscriminado, mas a favor do aborto em caso de estupro. Falam que são contra o aborto porque o feto é uma vida e abortá-lo é assassinato, mas pode interromper se for resultado de estupro. Ué, quer dizer então que em caso de estupro o feto deixou de ser vida? Incoerente, não é mesmo. Por outro lado os que se opõe a todos os casos ao aborto argumentam que aborto é assassinato porque o feto é um ser vivo. Neste caso também seria assassinato cortar uma árvore porque ela é um ser vivo. Outros argumentam que o feto é um ser humano, mas ele não é. Assim como uma semente que dá origem a uma planta não é planta. O feto é um conjunto de células com potencial para se tornar uma pessoa humana, mas não é uma pessoa humana. E sendo um conjunto de células é uma estrutura viva, mas por não ser uma pessoa humana a interrupção desta forma de vida não é assassinato. Outra incoerência é ser contra o aborto em caso de gravidez de risco para a mãe alegando que o feto é um ser vivo/humano. Neste caso, a mãe também é um ser vivo/humano e obrigá-la a manter a gravidez de alto risco também seria indiretamente assassiná-la. Coerência é tudo o que falta aos que se opõe ao aborto.
Nunca conheci ninguém que usasse a consensualidade do ato sexual como fator que torna a vida do feto inviolável, mas antes a vida/humanidade do feto tornariam a interrupção da gravidez um assassinato. Mas é mesmo muito engraçado que em caso de gravidez por estupro seja interrupção e em gravidez por ato sexual consentido seja assassinato. Mais uma vez não há coerência nenhuma.

Anônimo disse...

"Nunca conheci ninguém que usasse a consensualidade do ato sexual como fator que torna a vida do feto inviolável, "

Mas é tão comum.

Deu porque quis, agora aguenta.
Na hora de virar os olhinhos foi bom.
Se não quer engravidar, fecha as pernas.

E vamos lembrar aqui que não falta gente que duvida do relato de uma vítima de estupro. Ou seja, nesse caso pode mas será que foi estupro mesmo? Não tem que ver bem direitinho isso aí?

É SEMPRE a mulher, inclusive na configuração atual da lei, que valora a vida do feto.

Aborto induzido é tipificado como crime contra a vida mas socialmente sempre foi e sempre será tratado como crime contra os costumes (atentado contra a moralidade pública ou coletiva).

Anônimo disse...

Completando:

"Eu sei que todos os veículos de imprensa falam que o aborto não é crime nesses casos mas não é verdade e bastou você ser uma mulher estuprada que engravidou, em algum interior do país, longe de uma capital do Sudeste, pra saber na hora que isso é verdade."

No caso de anencefalia ainda é bastante comum hospital recusar o procedimento "pois precisa de alvará". As pessoas não conhecem a lei, o hospital finge que não e aí alguém pode dizer "denuncia pra corregedoria tal, entra com a ação tal, fala com não sei quem", de fato a pessoa pode fazer tudo isso só que tem um pequenino problema: procedimento judicial e/ou administrativo não tem efeito suspensivo na gestação. O tempo tá correndo, todo aborto é necessário para ontem independente do caso, porque o tempo tá correndo.

Gravidez de feto anencefálico é de risco. A previsão do aborto em caso de risco à gestante tá no código penal desde 1940. Se realmente não fosse crime, qual seria o caminho? Um ou mais médicos dão a comprovação documental da situação daquela gravidez para salvaguarda de todas as partes e a mulher já seria encaminhada para o procedimento, que por sinal é uma mera abreviação de sofrimento para a gestante porque no fim das contas ela vai passar por um parto (antecipação terapêutica do parto). A expulsão do feto é pela via natural muitas vezes. Isso por si só já é escabroso mas é menos arriscado para a gestante do que deixar a gravidez evoluir.

Mas precisa de alvará. Não coloquei no passado porque mesmo com entendimento do Supremo, mesmo com normatização do Conselho Federal de Medicina, mesmo com ampla divulgação da imprensa ainda se pede em muitos lugares. Porque sempre vai ter um pra dizer: mas esse caso aqui não é de anencefalia. E o tempo correndo. Já ouviram falar em um tal de Padre Lodi do Pró-Vida de Anápolis? O cara basicamente fez Direito pra impedir feto nessa situação ser abortado e pra se defender dos processos contra si. Nem o Papa quis saber dele em uma de suas visitas ao Brasil.

Mas note: antes de tudo isso já precisava de alvará. Não saía de pronto. E com mulher grávida em decorrência de estupro isso acontece também.

Lembrem-se: alvará pode ser negado.

O procedimento ideal: o atendimento é todo feito em seara socio-hospitalar, a mulher é recebida por uma equipe, avaliação física e psicológica, encaminha para o aborto.

O que acontece: vão querer BO (é ilegal exigir o BO uma vez que ele não prova nada, é só uma comunicação a autoridade policial sobre absolutamente qualquer coisa e a pessoa não é obrigada a notificar esse tipo de crime, lembremos da incidência de estupradores que moram com a vítima), todo mundo sabe o que acontece com mulher que procura providência judicial como vítima de crimes sexuais e se não quiser fazer, então se vira pra conseguir um alvará. E essa mulher agredida e reagredida que se vire pra comprar passagem pra São Paulo e ser tratada como ser humano. Com o tempo correndo.

"Não é crime" dá bem menos margem a qualquer interpretação do que "não se pune". Possivelmente todas essas coisas continuarão acontecendo durante um tempo mas as consequências civis e penais para quem impedir essa mulher de conseguir o procedimento serão muito mais graves (isso na configuração atual do ordenamento, sem precisar mudar nada) e aí fica o conselho, briguem por indenizações, para ser cada vez menos economicamente vantajoso descumprir a lei.

Anônimo disse...

Já ando sem a menor paciência para esse tipo de debate .

Toda vez que escuto ou leio " quem mandou abrir as pernas e não se prevenir ?" , vem uma ideia à minha cabeça : Vamos começar a falar para os " machos " :

-Não quer engravidar a moça ? Mantenha seu passarinho dentro da gaiola .
Ou então transem entre vocês ; ou se resolvam sozinhos e dispensem mulher .
Tá aí , método 100 % seguro e eficaz. Quero ver quais " machos " que vão querer aderir .

(Nada contra os homens que são homo e por natureza já querem transar com homens . Sugeri aos heteros que são contra a legalização do aborto que passem a gostar de homem, então ) - só pra deixar claro .


Sem saco pra tudo isso ...

Maria Valéria