sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

GUEST POST: FALEMOS SOBRE ABORTO

Excelente texto da Sabine.

Nunca me esqueço de minha querida mãe, falecida há mais de 7 anos, chegando em casa numa noite de 2007, quando ainda morávamos juntas. Grande fã do filme 21 Gramas, do mexicano Alejandro G. Iñárritu, tinha ido ao cinema, muito animada, assistir ao recém-lançado Babel. Ela não era muito chegada em cinema, inclusive dormia nos poucos filmes que topava assistir por indicação minha. Poucas vezes a ouvi falando tão bem, e tanto, de um longa. Falando um pouco mais, talvez no dia seguinte, ela comentava uma cena específica, em que a personagem de Cate Blanchett, baleada e sem acesso a um devido atendimento médico, estava perdida no meio do Marrocos.
Sem muitas descrições, sem muito entender, não dei tanta bola. O papo da mesma cena surgiu alguma outra vez depois disso, mas não me lembro a ocasião. Também não me lembro se eu estimulei a elaboração ou se ela quis falar espontaneamente. Mas ela deu-me a explicação, contando melhor uma história que tinha sofrido e me resumido muito brevemente: quando teve uma gestação interrompida, antes de ter meu irmão mais velho. 
Ela entrou em detalhes dessa vez. Durante o oitavo mês da gravidez ela e meu pai viajaram à Bahia, para visitar uma amiga querida. Essa amiga tinha montado uma cama improvisada, com um colchão, para eles. Minha mãe descrevera bem a cena quando, deitada para descansar, sentiu-se molhada. Levantou-se e viu o colchão com uma enorme mancha de sangue, seu vestido encharcado. Correram para o hospital.
Meu pai também já faleceu, então não tenho informações mais específicas, como por exemplo a cidade em que isso tudo se passou. Sei que era uma cidade pequena; sei que já sabiam que o bebê era um menino, já haviam escolhido nome. Estavam muito felizes com a gravidez. Ao chegarem ao hospital, minha mãe de cara foi maltratada. Enfermeiras, atendentes, médicos -- todos trataram-na como criminosa. A hemorragia era intensa, seus nervos obviamente à flor-da-pele. O que perguntaram a ela? “Foi o quê, agulha de tricô?”, e outras coisas do gênero. 
Falaram, de malgrado, que não havia lugar para ela. Pelo que me contava, poderia ser mentira -- deveria ser. Depois de muito esperar, e de muito meu pai reclamar (lembrando que ela estava perdendo uma gravidez no final do terceiro trimestre, com 8 meses, quando é super perigoso para a vida da mulher, com intensa hemorragia), colocaram-na numa maca (até então esperava sentada). A maca foi deixada no corredor. Depois de esperar ainda mais, sendo ignorada, ela disse ao meu pai que precisava urinar, e chamaram uma enfermeira. Ela olhou minha mãe com desprezo e disse: “Faz aí”. 
E nessa parte retorno ao filme. Em Babel, a personagem americana precisa urinar, mas não tem condições de se levantar. Seu marido a ajuda, com uma bacia, e pede privacidade ao homem que tentava ajudá-los. Minha mãe sequer recebeu uma bacia, e teve de fazer como estava. Ela não se emocionava com tanta facilidade com filmes. Com este, disse ter chorado com a cena, ao lembrar de sua experiência. 
É muito triste que um parto prematuro (lembremos que, já nos 8 meses, não é aborto -- mesmo com feto natimorto) em um hospital se assemelhe, em sensação, a tomar um tiro no meio de uma região desértica.
Depois que foi (mal) atendida pelo médico, as enfermeiras, com muita raiva, colocaram-na num quarto de maternidade. Com mulheres que haviam acabado de parir -- e seus bebês. Falaram em tom de punição que não haviam outros quartos disponíveis. Deveriam ter dito de uma vez que era “para ela se arrepender do que havia feito”. 
Acho que essa história ilustra bastante a realidade sobre o aborto no país. Mulheres sofrem de todos os modos -- as que não queriam abortar e perdem, as que não querem a gravidez e apelam para medidas drásticas. Quem ainda pensa que uma mulher que aborta não sente nada deveria ficar quieto. Peço uma atenção especial às mulheres. Com homem é simples: se você não engravida, nem ouse opinar. Se estiver interessado (e deveria), é bem-vindo para ouvir e entender o drama das mulheres. 
As mulheres que se dizem contra o aborto também devem ter cuidado. Se você nunca quiser abortar, pense com cuidado no momento e na razão de proferir a opinião. Falar isso repetidamente pode soar como julgamento para aquelas que passaram por isso. Mesmo para quem não se arrepende do que fez, não é uma experiência fácil de digerir. E muitas das pessoas que “jamais fariam um aborto” nunca precisaram cogitar, nunca viram seus contraceptivos falharem, nunca foram estupradas. Falar de certezas absolutas no futuro do pretérito do indicativo pode ser uma bela armadilha. Peço uma reflexão. 
Depois disso minha mãe teve dois filhos. No primeiro parto, sofreu violência obstetrícia e nunca soube disso, achava que era culpa dela. A episiotomia que sofreu foi extremamente traumática. O segundo parto foi uma cesariana, pois a opinião médica era de que ela tinha certos problemas com dilatação, por isso o primeiro parto fora “difícil”. Uma balela sem tamanho. 
Depois, quando eu era criança, ela precisou realizar um aborto, pois não tinha condições de ter mais um filho e ela e meu pai estavam perto de se separar. 
O que fez? Arranjou sozinha um remédio, provavelmente Cytotec, e confiou no terrível mito de que você deve tomar alguns comprimidos além de usar topicamente. Resultado: passou um dia inteiro muito mal, com mais uma hemorragia intensa e risco de hemorragia interna. Correu para um ginecologista de confiança e precisou passar por uma curetagem, pois o aborto tinha sido malsucedido. Acho que jamais teria ido a um hospital.
Minha mãe era branca, intelectual e bem instruída, de classe média. O tratamento dado às mulheres e todos os problemas relacionados à saúde reprodutiva renderam a ela apenas experiências traumáticas. Como sabemos, todos os problemas sofridos por uma mulher branca de classe média pioram muito para negras, pardas e/ou pobres. 
O problema do aborto, me parece, é extremamente ligado à violência obstetrícia. É tudo banhado em profunda misoginia e pautado no poder absoluto sobre tudo -- inclusive o corpo da mulher. O aborto é tido como crime. As pessoas sentem raiva e chamam as mulheres de monstras (ou putas ou sem vergonha e a lista não tem fim). Criminalizam a prática, mesmo que não esteja na lei, e estamos todas sujeitas a punições dadas por profissionais da medicina. 
Como nos casos de estupro, somos desacreditadas -- sempre culpadas e nunca vítimas. A mulher que aborta clandestinamente é vítima da sociedade injusta e patriarcal que não dá amparo e suporte; a mulher que sofre aborto espontâneo é vítima de uma infelicidade da natureza -- e todas são tratadas de forma grosseira, cruel e sádica. Como são as parturientes, como são as mulheres que não abaixam a cabeça, e as que abaixam também. 
Falemos sobre aborto sim, sempre, até que ele seja reconhecido como uma questão de saúde pública e de escolha apenas da mulher. Enquanto falamos, sejamos justas e companheiras umas com as outras -- estamos precisando mais do que nunca de sororidade. 

271 comentários:

1 – 200 de 271   Recentes›   Mais recentes»
Anônimo disse...

existe uma coisa chamada laqueadura, sem contar retirada de útero e orgãos reprodutores para quem não quer ter filhos e não quer abortar, sem contar dezenas de outros meios para não se engravidar. Caso contrário, as mulheres precisam se responsabilizar pelas suas atitudes e não deixar que uma vida inocente pague pelos seus erros e atos.

Anônimo disse...

SUS? Qualquer convênio tem disso.
Laqueadura? A mulher precisa ter uma certa idade e permissão do parceiro, e ainda tem que enfrentar a resistência de todo mundo ao redor dela.

Anônimo disse...

A própria violência obstétrica parece um modo de punição pra mulher que (muitas vezes) escolheu parir - o que é absurdamente irônico, já que a nossa sociedade só vê a mulher como incubadeira e glorifica a maternidade como a melhor realização que a mulher pode ter na vida.

Abriu as pernas? Pecado.

Anônimo disse...

Esse Rodolfo é um piadista, hahahahaha

Anônimo disse...

Já imagino os mascus espumando lendo isso, desejando pegar as tochas e começar a perseguir as mulheres na rua. Lamentável.

Anônimo disse...

Longe de mim ser como as rads daqui, mas aos rapazes que estão comentando, acho que vocês não entenderam a parte que diz que quem não engravida não tem direito de opinar.

Anônimo disse...

Experiência que ela pode ter. Você, jamais. E nunca arranjará mulher nenhuma pra ter filho, porque é um saco de bosta ambulante.

Anônimo disse...

Não alimentem o troll semianalfabeto, gente

Anônimo disse...

Não quero arranjar homem nenhum e já tenho mulher, que é algo que você nunca terá.

Bjão.

Anônimo disse...

Chega! Já deu né? Há muito tempo. Passou da hora desse "Rodolfo" ser terminantemente bloqueado de comentar aqui. Quem quer ler as baboseiras absurdamente dementes desse retardado? Alguém ainda tem disposição pra isso?

Anônimo disse...

Lola nem devia publicar textos com esse assunto sem moderar os comentários, porque os machos ofendidos vão aparecer em massa pra falar bosta.

Anônimo disse...

12:36, só vai ter limpeza desses excrementos quando a Lola voltar de férias.

Anônimo disse...

"Elas - as feministas 0 querem colocar o direito de fazer sexo a bel prazer"

Que coisa, né, isso é exclusividade dos homens

Anônimo disse...

Muita gente que tem útero é contra a legalização do aborto, então as feministas já tem a resposta na ponta da língua para essas mulheres: ''é contra o aborto, não faça, pronto''. Não basta ter útero, tem que ser feminista e seguir a cartilha ideológica e política, só essa opinião é que vale.

Anônimo disse...

Vocês com certeza conhecem uma mulher que abortou ou uma que abortará, e vocês nunca saberão.

Anônimo disse...

É feto, não bebê

Anônimo disse...

Relato bem triste e que mostra como a nossa sociedade é escrota e não pensa duas vezes antes de punir uma mulher que aborta, por vontade ou fatalidade - mesmo outras mulheres, que sabem que podem passar por isso (sim, todas sabemos e não adianta falar que as mulheres que você conhece não sabem).

E concordo com a anônima que disse que a mulher é punida por abrir as pernas, mesmo que ela queira ser mãe. É um momento muito delicado pra ela e pro bebê, e nem assim respeitam. Mentiro é quem fala que o bebê não é visto como uma punição.

Anônimo disse...

Foda-se o que você promete, ninguém tá interessado

Anônimo disse...

A maior parte das gestações não planejadas acontecem mesmo por descuido (da mulher e do homem) e não por falha do anticoncepcional, seja qual for. Isto posto, os motivos que levaram a uma gravidez indesejada e à escolha pelo aborto não importam e não devem ser questionados. A escolha é da mulher, somente da mulher. Ressaltar a possibilidade de um anticoncepcional falhar é dar mais trela pra machista, pois ainda que a mulher e o homem não tenham usado nenhuma proteção, ela ainda deveria ter o direito de escolha.

Anônimo disse...

Alguém me explica como algúem que diz defendes direitos humanos pode falar de aborto? E que papo é esse do FETO ser "parte do corpo" da gestante? Pessoal não estudou biologia não? Gravidez indesejada hoje em dia é algo impensável, tem mulheres que não cuidam da própria saúde e daí querem mudar as leis por isso? Lembrando que aborto não cura DSTs.

Anônimo disse...

Acho engraçado como o povo acredita que aborto é coisa de "mulheres que não cuidam da própria saúde".

Vocês imaginam aborto como festa semestral no hospital? A mulher chega, cumprimenta todo mundo, faz o procedimento e depois sai pra farra de novo?

Anônimo disse...

Mais trolls machos admiradores ferrenhos da maternidade...

Anônimo disse...

Como sempre.

Inveja do útero define.

Anônimo disse...

Rodolfo se ofendeu, gente, kkkk

Anônimo disse...

Foda-se, "Rodolfo". Vai se ferrar, otário.





Anônimo disse...

O que leva alguém a achar melhor ter o filho indesejado a abortar um feto em um procedimento relativamente simples em comparação com a gravidez? Romantizam a existência da vida sem ligar para a realidade do sofrimento da mesma. Preferem que adultos sofram com problemas econômicos, sociais e emocionais, além do possível sofrimento da criança por rejeição ou mesmo abandono. Tudo no intuito sadista de saber que o "dever foi cumprido". Criam uma responsabilidade imaginária, simplesmente inexistente na ordem da natureza, como se o fato de uma pessoa ter a capacidade de gerar outra dentro dela tivesse uma obrigação com alguma entidade natural ou força superior de permitir isso. A vida selvagem em si não perdoa os fracos ou indesejáveis. Filhotes já nascidos são devorados pela progenitora quando ela bem entende. E, nós, seres humanos, que muitas vezes precisamos fazer isso com uma forma de vida -- que não entende absolutamente nada a própria existência, não filosofa e não raciocina como um indivíduo adulto ou mesmo uma criança --, nos condenados por uma moral falsa, que gera problemas de saúde, muitas vezes morte. O principal problema dessa geração não é a irresponsabilidade, mas a falta de compreensão com o próximo. Acham que a psicologia humana é algo tão simples quanto 2+2, sendo que é muitíssimo mais complicada. Sem contar a total cegues que causam em si para ignorar o lógico, a vida real, e manter seu pensamento no que ela erroneamente inventaram ser o correto.

Anônimo disse...

no que elas* [pessoas] inventaram ser o correto.
Pena que não dá para revisar erros nos comentários. Revisar tudo não é muito interessante por ser apenas a parte de comentários de um blog.

Anônimo disse...

O que leva? Não é no útero deles, não é o parto deles, não é a religião os colocando como devotos incondicionais ao filho, não é a vida deles permanentemente atada à de outro ser. Eles assistem e auxiliam, no máximo. Aí fica fácil falar qualquer merda.

Anônimo disse...

o aborto precisa ser legalizado de uma vez por todas no brasil

Anônimo disse...

eu apoio a descriminalização do aborto no brasil

assim como é nos estados unidos, europa, rússia, e etc.

Anônimo disse...

o feto é 100% (CEM POR CENTO) dependente da mulher, e por questões NATURAIS, a mulher decide se leva a gravidez adiante ou não

se vc nasceu foi pq uma mulher (a sua mãe) permitiu isso, só por isso, e pq isso? Pq isso é um direito natural inalienável da mulher sobre o feto

Questões biológicas q não há como revogar

Anônimo disse...

Os machos querem que o mundo fique cada vez mais superpovoado até que a porra toda exploda. Portanto mulheres façam seu papel de reprodutoras e subministradoras realizando os desejos masculinos de auto destruição levando todo mundo junto com eles para o buraco: liberem essas xanas sempre que os homens quiserem, tenham todos os filhotes deles e alimentem e cuidem deles até que esse mundo de merda fique tão cheio e tudo desmorone ou voe pelos ares.

Anna disse...

Lamentável ler o que muitas mulheres passam (seja em caso de aborto provocado, espontâneo ou mesmo um parto) na mãos de certos médicos, MÉDICOS, NÃO JUÍZES que eu saiba. Cadê a ética profissional? Cadê a humanidade? Continuam, como boa parte da sociedade, se achando no direito de condena-las por ter vida sexual.

Anônimo disse...

Aborto é coisa de mulher que não cuida da saúde SIM. Além do aumento nos casos de AIDS, há um aumento nos casos de sífilis e outras DSTs. Mulher que faz sexo sem proteção NÃO CUIDA DA SAÚDE.
De todo modo a maioria das leitoras e comentaristas aqui não precisa se preocupar com aborto pois não irão engravidar mesmo. Só querem fazer barulho.
O Brasil é um país atrasado, isso é fato. Mas achar que levantar bandeiras vai mudar alguma coisa é muita ilusão.
O legislativo não legisla, afinal.

Anônimo disse...

Para abortar primeiro é preciso ficar grávida, sabia?

Anônimo disse...

"Durante o oitavo mês da gravidez ela e meu pai viajaram à Bahia, para visitar uma amiga" NOSSA MAS ELES FORAM DE AVIÃO?! É verdade que gestantes não devem andar de avião nos primeiros e últimos meses de gravidez, sob risco de abortar?

Anônimo disse...

14:56 mas ela falou uma VERDADE, só chora

Anônimo disse...

"o feto é 100% (CEM POR CENTO) dependente da mulher, e por questões NATURAIS, a mulher decide se leva a gravidez adiante ou não

se vc nasceu foi pq uma mulher (a sua mãe) permitiu isso, só por isso, e pq isso? Pq isso é um direito natural inalienável da mulher sobre o feto

Questões biológicas q não há como revogar"

SÓ LI FATOS

Anônimo disse...

"Olha aí a interpretação darwinista social e eugenista usada por Hitler em toda doutrina nazista."

Sabe o que é isso? Uma falácia chamada Reductio ad Hitlerum. Ou seja, pelo fato de ser algo relacionado a Hitler de alguma forma, você ignora os argumentos lógicos em si e assume imediatamente que seja algo ruim. Não preciso nem explicar mais, busque conhecimento e pare de insistir em ser burro:
http://www.fallacyfiles.org/adnazium.html
https://pt.wikipedia.org/wiki/Reductio_ad_Hitlerum

"A tática é muitas vezes utilizada para desqualificar argumentos ou mesmo utilizada quando não há mais argumentos, e tende a produzir efeitos mais agressivos do que racionais nas respostas, desviando o foco do oponente."

Anônimo disse...

Oi? Tá falando comigo?

Anônimo disse...

"Aborto é coisa de mulher que não cuida da saúde SIM. Além do aumento nos casos de AIDS, há um aumento nos casos de sífilis e outras DSTs. Mulher que faz sexo sem proteção NÃO CUIDA DA SAÚDE."

Você está assumindo que toda a mulher que sente a necessidade de abortar fez sexo sem proteção. Errado(a). No caso de existir quem engravida sem proteção e depois decide abortar, você acha mesmo ideal que uma pessoa irresponsável (e muito certamente sem condições financeiras) dessas tenha um filho? Pior ainda, acha mesmo que um contingente minimamente significante vai continuar transando sem camisinha e vai abortar milhares de fetos? Leia mais sobre os resultados da liberação de outros países. Seu argumento foi fraquíssimo.

Anônimo disse...

"(...) mas a mulher manda em tudo."

O que seria o "tudo"? Se está falando do corpo dela, tem razão, ela manda em "TUDO", cada centímetro. Se a mulher não quer uma vida usando seus nutrientes, causando os diversos efeitos colaterais da gravidez e esmagando seus órgãos com o crescimento, ela não tem que ter aquilo ali mesmo, tira se quiser. Agora, caso queira manter, legal também, desde que eduque a criança direito e com carinho.

Hele Silveira disse...

Gente, PELAMOR! Chega desse negócio de aborto-mulher, aborto-mulher, aborto-mulher! Mulher concebe sozinha?

Quando é que vão parar de falar da mulher para falar DO HOMEM, no aborto? Cadê a "Lei", que não se manifesta? Cadê a punição para os moleques que pensam que são homens? Bora deixar a mulherada em paz! É hora de cobrar responsabilidade dos que se dizem "homens", também!

P.S.: pra quem não sabe, antes de vir com comentário escroto, sou mãe de duas filhas que crio SOZINHA, desde que me divorciei, há quatorze anos. Não venha encher a boca para dizer que sou abortista. Sou sensata e responsável, eis o que basta.

Anônimo disse...

Falando nesse assunto... Pergunta sincera, de verdade,: seria um problema liberar o aborto para mulheres em qualquer caso, mas simultaneamente permitir a escolha do homem de "negar" a criança ou não? Eu realmente nunca vi uma discussão sobre, então não sei os argumentos existentes.

Anônimo disse...

"Não é falácia Ad Hitlerum. É apenas o que os eugenistas, principalmente os racialistas e genecistas, defendem."
Sim, foi essa falácia, pois, naquele comentário, esqueceu de propósito os argumentos lógicos para dar ênfase neste fato. Não adianta mais querer desmentir dizendo que só falou um fato aleatório por plena curiosidade. Pare de negar o óbvio e assuma seu erro.

"Ninguém tem o direto de propriedade sobre outro ser"
Engraçado ler isso. Você é vegano? Não seja rude, é só de curiosidade.

"Pelo fato de TODO SER HUMANO precisar do corpo da mulher para se desenvolver não significa que a mulher detém propriedade sobre outro ser humano."
Não é um SER HUMANO, é um FETO. Um tem consciência de que existe e o outro não. Se você acha que ambos são a mesma coisa para falar sobre "mulher deter propriedade sobre outro", está meramente utilizando um argumento emocional. Achar que um homem ou mulher adulto é a mesma coisa que um feto é uma romantização. Passa longe de pensar com sentido racional, levando em conta a realidade.

"Se deu o rabo, engravidou, arque com as consequência."
Se você honestamente acha mais sensato uma mulher manter uma criança indesejada, sem levar nem em conta o motivo, então acha mais correto punir uma pessoa por um erro que ela fez do que evitar que mais uma criança sofra em um orfanato, nas ruas, que cresça e vire um bandido para te assaltar, que passe fome por falta de condições, etc. Sabe o que você é se honestamente acha aquilo mais sensato do que isso? Um sadista, que quer ver a mulher E A CRIANÇA se foderem. Apenas isso.

Anônimo disse...

"o feto é 100% (CEM POR CENTO) dependente da mulher, e por questões NATURAIS, a mulher decide se leva a gravidez adiante ou não

se vc nasceu foi pq uma mulher (a sua mãe) permitiu isso, só por isso, e pq isso? Pq isso é um direito natural inalienável da mulher sobre o feto

Questões biológicas q não há como revogar"

Disse tudo, não preciso dizer mais NADA

titia disse...

Sabrine, a violência obstétrica, o aborto ilegal, os assassinatos de mulheres, tudo isso tem uma só fonte: o ódio à sexualidade feminina. Afinal, por mais que a maternidade seja sacralizada, pra ser mãe a mulher tem que engravidar, e como ela engravida? Fazendo sexo. E essa sociedade de bosta que nós temos não ADMITE que a mulher faça sexo, que coisa horrenda uma mulher gozar! É maligno! É crime! Mulher gozar, pra essa escória machista, é pior que o nazismo. Mulher que transa deve ser punida, eis porque o aborto é ilegal-porque dita sociedade de bosta quer usar a maternidade e a criança pra punir a mulher por ter transado. E se a mulher não aceita o castigo da maternidade, querem que ela literalmente morra (fazendo um aborto ilegal) pra puni-la por ter feito sexo e por não ter aceitado o castigo-a maternidade. No fundo, '''''pró-vidas''''' são todos uns psicopatas menos dignos que qualquer outro serial killer que já surgiu na face da Terra.

E eu já disse mas vou repetir só porque quero que os mascus e '''''pró-vidas''''' rasguem os cus de raiva: não precisa ser Sherlock Holmes pra deduzir que quem enxerga criança como castigo pra "vagabunda" que se atreveu a abrir as pernas está cagando pra vida dela.

Ah, mérdicos (porque esses merecem o título) e carniceiras, chamando a mulher que aborta um punhado de células de monstra enquanto torturam física e psicologicamente um ser humano adulto que pensa e sente deixando-a abandonada pra sangrar até a morte. E ainda se dizem "pró-vidas", olha a merda! E ainda querem que a gente acredite que eles se importam com a vida! Os que dizem que "nunca fariam um aborto"... ah, é um 'nunca' que só dura até serem eles os atingidos com uma gravidez indesejada. O 'nunca' desses hipócritas não dura nada. Todo ''''pró-vida'''' é hipócrita, sem exceção. TODO.

11:51, Cesc, os dois anons das 14:56 ,14:52, tem um jeito simples de evitar aborto: nunca transem com mulheres. Tá vendo como é fácil? Guardem seus paus sujos e cheios de DSTs nas cuecas, ou enfiem-nos no rabo de outro bosta feito vocês.Tá vendo como é fácil pra macho evitar o aborto? Só precisam deixar de transar com mulheres e eles ainda reclamam!

Anônimo disse...

"o feto é 100% (CEM POR CENTO) dependente da mulher, e por questões NATURAIS, a SEMPRE mulher decide se leva a gravidez adiante ou não

se vc nasceu foi pq uma mulher (a sua mãe) permitiu isso, só por isso, e pq isso? Pq isso é um direito natural inalienável da mulher sobre o feto

Questões biológicas q não há como revogar"

Impressionante como ng é capaz de contrapor essa verdade absoluta

E mais, se (lix)omens engravidassem, aborto seria legalizado no mundo inteiro e desde a idade média

Anônimo disse...

Não percam tempo argumentando com o anencesc, perda de tempo total, é como jogar pérola aos porcos, e aliás, é isso o q esse poço de fimose é, um porco, só sabe arJumentar ofendendo os outros e usando palavras baixas

isso pq é "cristão"

ei anencesc, vai pro inferno, seu poço de fimose lazarento, uma pena o aborto q vc sofreu não ter sido bem sucedido, nos pouparia de ler os vômitos vc escreve

titia disse...

16:19 o Cesc bem poderia fazer a sua parte pra evitar o aborto, né? Cesc, por que não vai procurar um homem lindo com uma bundinha deliciosa pra você comer, ou machão bem viril pra comer sua bundinha carente? Você poderia chegar pras feminazis abortistas e dizer que faz a sua parte pra evitar o aborto, e nós teríamos que dar razão a você. Teríamos que dizer nos nossos comentários, "Tá vendo seus mascus de bosta, façam como o Cesc, ele sim está fazendo algo pra evitar o aborto!". Vá lá, Cesc, faça sua parte pra evitar o aborto.

Mas ó, tem que usar camisinha mesmo assim viu?

Anônimo disse...

"Que vegano? Estou falando de SER HUMANO. Ninguém está falando de boizinho, frango ou vaquinnha."
Mas eles pensam tanto quanto um feto, hue. Têm tanta consciência do mundo e da vida quanto um não-nascido da espécie humana. Aliás, pior ainda, muitos animais domésticos sofrem muito mais em um matadouro do que um feto sendo abortado. Nem mesmo ligo para Veganismo, mas alguém dar valer para a vida simplesmente porque VIDA É VIDA e não fazer parte do grupo é meramente um hipócrita e, provavelmente, esconde outras intenções por baixo desse argumento.

"E desde quando uma pessoa pode ter ceifada sua vida com base em desejar ou não desejar?"
Um feto não é uma pessoa, lembrando, mas é uma vida, de fato. Assim como um verme, vírus e bactérias também são "vida".

"Desde quando isso é fundamento para decidir a existência de alguém?"
Desde muitos anos que diversos países permitem o aborto. Legal, né? Geralmente países de primeiro mundo, onde a educação e a lógica costumam ser muito melhores.

"Você gostaria que a vagabunda da sua mãe, quando deu para teu papai, pensasse assim?"
Haha, minha mãe virou vagabunda agora? Que engraçado, pois é bem típico de quem não tem o que dizer. Se minha mãe tivesse me abortado, eu não "gostaria" de nada, afinal, eu nunca teria existido e isso não importaria. O mesmo vale para a "vagabunda" da sua mãe. No entanto, minha mãe me quis e cuidou de mim com muito carinho. Não abortar também é uma opção válida, não se esqueça.

"VIDA É VIDA."
Isso é romantização, está repetindo as mesmas coisas de sempre. Vírus, bactérias, vermes, protozoários, bois, vacas, frangos, bandidos extremamente filhos da puta, políticos, psicopatas... todos são vida. E daí?

"E até agora você não me mostrou, sequer, o que é definição de vida sob o aspecto jurídico e nem fundamentou nada."
Fundamento então o seguinte: a vida não importa se ela não tem consciência ou importância para entes queridos, principalmente se a existência dessa vida prejudica em aspectos muito piores para os indivíduos relacionados com a gravidez específica e até a sociedade como um tudo.

"Mas elas param lá no orfanato, viram bandidos e são jogadas no mundo por esse típico de pensamentinho de puta mesmo (veja a estrutura familiar dos presidiários). Não é liberando sob sua justificativa de escolha que a VIDA de alguém deve ser ceifada. É simples, quer dar? Tenha consciência dos seus atos ou não engravide. Simples assim. Qual a dificuldade?"
Pode até ser "pensamento de puta", o que rotulam a ideia pouco interessa para a questão. Prefere que abortem ou que ISSO ("param lá no orfanato, viram bandidos e são jogadas no mundo") aconteça? Como dito antes, se prefere toda essa merda para defender a preciosa vida do fetinho, é apenas um sadista, pois não há como impedir essas "consequências do comportamento da puta" sem fazer algo mais radical. De exemplos: esterilizar todo mundo por obrigação ou dar uma educação extremamente rígida, ao mesmo tempo em que espia a vida pessoal de cada indivíduo para garantir que não irão foder sem proteção. Não acha que isso resolveria? Se não acha e ainda insiste em ser contra o aborto , há duas prováveis razões: ou não entende nada de comportamento e psicologia humana para declarar que é "tão simples assim" (a maioria das pessoas é burra e ignorante, amigo, ainda mais no Brasil, onde você está com a cabeça?), além de negar na cara dura gravidezes acidentais (ou seja, foram tomadas precauções, mas ocorreu de qualquer forma) OU você certamente tem uma alternativa melhor e gostaria de compartilhar aqui.

Marcia disse...

Anônimo das 15:51, não existe a escolha jurídica do homem 'negar' a criança. Feto é 100 % dependente da mãe, um bebê nascido, com vida, por ser criado por qualquer outro ser humano, é um sujeito independente e, portanto, tanto mãe, como pai, como avós, a família próxima e o Estado são obrigados por lei a lhe dar assistência.

Isso no mundo jurídico. No mundo social, homem tem o direito de abandonar, visitar quando quer, pagar menos de 1/3 do salário mínimo e ser reconhecido como pai do ano porque posta foto com a cria no facebook.

Qualquer mulher que fazer o mesmo, perde sua humanidade, para a opinião pública.
Então a única escolha que o homem tem, é de fazer sexo protegido, ou de se esterilizar, uma boa forma de cuidar da saúde e impedir que qualquer mulher grávida dele aborte. Com 100% de certeza.

A pergunta que não quer calar: por que só eu, uma mulher, lhe digo isso? Por que nenhum dos meninos que comentou antes levantou essas possibilidades? Não seria uma questão de saúde para o homem também, não engravidar mulher alguma? Uma questão de responsabilidade? Não quer que ela aborte, ora, é simples: não a engravide.
A resposta, o feminismo já sabe faz tempo: o feto e os filhos são, na mentalidade machista, dever da mulher e um direito do homem. Percebe o desequilíbrio?

Mas a verdade é que a maternidade é um DIREITO e uma tremenda RESPONSABILIDADE. Sendo um direito, que gera responsabilidades resguardadas pela lei, é um contrassenso que seja imposto.

Você tem liberdade de expressão, mas eu não posso legalmente obrigá-lo a se expressar sobre todo e qualquer assunto, você exerce esse direito como quiser, inclusive, não o exercendo.

É por isso que feminista dizem: se você é contra o aborto, não aborte. Tome sua decisão pela maternidade, mas essa decisão é sua, e só sua. Você não tem o direito de tomá-la por outra mulher, especialmente quando é essa mulher que não escolheu ser mãe, que, legalmente, deverá assumir todas as responsabilidades que a maternidade traz.

E como seu tivesse o direito de dizer quando, em qual faculdade, e qual o curso superior que você deve fazer. Sendo que você pagará todas as mensalidades e se obrigará a passar com nota máxima em cada disciplina. Por quê? Ora bolas, tenho total convicção de que vai ser ótimo para você fazer aquele curso superior, acredito no fundo do meu coração que é o melhor para sua vida. Mas você só não será uma vagabunda, se passar com nota máxima em todas as matérias, a responsabilidade é sua, e só sua, viu? Esforce-se, todo mundo é capaz de aprender, você é biologicamente dotado de cérebro, vá lá e arrase. Um curso superior dura, no máximo, entre 5 e 7 anos. A maternidade gera obrigações legais perpétuas para quem é mãe. E elas são de todos os tipos.

Como se obriga alguém, em nome do valor abstrato da vida, a tomar tamanha obrigação? Como profissional do direito, já fiz o maldito trabalho de acompanhar casos em varas de família... Benza a deusa o que pais irresponsáveis podem fazer para ferir e machucar a alma de crianças. Para mim, aborto é medida de responsabilidade. Se você não pode amar, cuidar e prover uma criança, não a tenha.

Claro que prefiro métodos de prevenção, mas a questão é que parto não pode ser pena para sexo desprotegido, crianças são importantes demais para virem ao mundo por mera imposição social. Merecem ser desejadas, amadas e protegidas. E quando nada disso é possível, embora trágica, a decisão do aborto é responsável. Nenhuma mulher deveria ser condenada por tomá-la.




Anônimo disse...

"você acha mesmo ideal que uma pessoa irresponsável (e muito certamente sem condições financeiras) dessas tenha um filho?"

Certamente acha, porque filho é fardo na cabeça dessa gente.

Anônimo disse...

"Lógica: A criança crescerá sem apoio emocional, psicológico, econômico, maternal, paternal, enfim. Ela irá virar bandida porque a mãe engravidou sem desejá-la (ou seja, se desejou, cuida bem, senão, não cuida). LINDO!"

Errado. Se a mulher tem condições e gostaria da criança mesmo não tendo sido desejada, ela muito provavelmente não vai abortar. Agora, se ela não tem condições e não gostaria da criança, ela provavelmente vai querer abortar e, caso não faça, ocorrerão severas consequências. E não é sempre que vai virar bandido, mas é certo que muitos irão (o que afeta a sociedade negativamente), tanto para sobreviver quanto por desenvolver um mal caráter por não ter tido amor no desenvolvimento. Se nada aqui respondeu sua dúvida, recomendo elaborar perguntas, em vez de assumir "lógicas" erradas apenas no intuito de irritar.

Anônimo disse...

Mas isso não muda o fato de que a criança é concebida nela e ela tem que ter o direito total na questão

Anônimo disse...

Oi Marcia, sou "o" anônimo das 15:51. Na verdade, eu sou mulher e só digo isso para explicar que não fiz a pergunta para irritar nem nada, eu só honestamente queria argumentos quanto ao que eu falei. De curiosidade, sou a favor do aborto também. Eu sei que na esfera jurídica isso não é possível, mas como é o meio social que afeta o jurídico, não o contrário, achei meu questionamento pertinente para quem nunca leu nada sobre na internet. Espero que tenha entendido o que eu quis dizer e espero eu não ter entendido errado também... aliás, muito obrigada por responder seriamente no comentário, era isso que eu queria. Não pretendo responder com "argumentos contra" porque não tenho opinião formada, mesmo, mas irei usá-lo para refletir sobre. Novamente, obrigada.

Anônimo disse...

"Então a única escolha que o homem tem, é de fazer sexo protegido, ou de se esterilizar, uma boa forma de cuidar da saúde e impedir que qualquer mulher grávida dele aborte. Com 100% de certeza."

Estava lendo isso e pensando... homens que não querem que mulheres abortem porque "se deu, tem que ter o filho" deveriam mesmo se esterilizar ou, caso queiram filhos, apenas transar com uma esposa interessada em conceber. Ou com outros homens mesmo, já que não engravida.

Anônimo disse...

KKKKKKKKKKKKKK
Te adoro, titia!

Anônimo disse...

Podem falar o que for, a mulher tem direito sobre tudo do corpo dela, inclusive o que nasce nela.

Rodrigo Almeida disse...

Sou a favor de legalizar o aborto, mas parar uma gravidez já avançada é criminoso sim, pq aí não tem como dizer q é simplesmente um amontoado de células.

Anônimo disse...

" mulher tem direito sobre tudo do corpo dela, inclusive o que nasce nela." então uma mãe pode matar o próprio filho? Folgo em saber que a maioria das feministas não deixarão descendentes, ou seja, daqui algumas décadas serão apenas pó, cairão no esquecimento sem nenhum legado.

titia disse...

Obrigada, 17:02. :)

17:17 eu não sei se você usa a coisinha que tem na sua caixa craniana chamada cérebro, mas é o seguinte meu amor: só quem NASCEU VIVO é sujeito de direitos, inclusive do direito à vida. Nasceu morto, ou não nasceu, não é sujeito de nada. A vida só é protegida legalmente DEPOIS que o indivíduo já nasceu, e olha, tem que NASCER VIVO ou não tem direito nenhum. Entendeu? Ainda bem que mascus não se reproduzem. Daqui a dois minutos ninguém lembrará mais que eles existem.

Anônimo disse...

eu acho que esse tipo de post polêmico e nada útil (algo batido) só serve para gerar polêmica, haters e ibope. é disso que se trata? Tanta coisa pra falar, falemos de aborto de novo e de novo.

como dizia a minha tia
Qui abortum esse umbris aeternum ardebit in inferno.
não digam que não avisei ;-)

Anônimo disse...

"A vida só é protegida legalmente DEPOIS que o indivíduo já nasceu, e olha, tem que NASCER VIVO ou não tem direito nenhum. Entendeu? Ainda bem que mascus não se reproduzem. Daqui a dois minutos ninguém lembrará mais que eles existem."
E duas mulheres por acaso se reproduzem? KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Falou aí, tá SERTO, tá sabendo bem das leis.
Faz um aborto e liga 190 pra ver o que acontece.
Troxa

Anônimo disse...

Ela aborta antes do amontoado de células virar um bebê

Anônimo disse...

"o feto é 100% (CEM POR CENTO) dependente da mulher, e por questões NATURAIS, a mulher SEMPRE decide se leva a gravidez adiante ou não

se vc nasceu foi pq uma mulher (a sua mãe) permitiu isso, só por isso. E pq isso? Pq isso é um direito natural inalienável da mulher sobre o feto

Questões biológicas q não há como revogar"

UMA VERDADE IRREBATÍVEL

Anônimo disse...

Por isso tem que ser legalizado. Se a mulher puder ser orientada e pensar bem com a segurança de poder fazer o aborto antes do bebê se formar, muitas mortes de bebês, realizadas tarde demais e no desespero, serão evitadas.

Anônimo disse...

Inútil é você, é do interesse de muitas mulheres

Anônimo disse...

Marcia disse tudo!

Anônimo disse...

o que acham disso meninas?
http://www.pragmatismopolitico.com.br/wp-content/uploads/2016/05/marcelatemer.jpg
não seria reduzir o papel da mulher? :-(

Marcia disse...

Oi Anônimas das 20 de janeiro de 2017 16:38, muito obrigada por responder e, puxa vida, me desculpa mesmo se pareceu que eu estava irritada no post. É que já faz tempo que temos o blog sob ataque, e aí já viu: o nível 'brutucusize' sob, sem nem ao menos a gente perceber. Foi mal se pareci rabugenta...

E fique à vontade para debater, pode discordar, sendo educada e inteligente como você foi, não tem problema, não para mim.

Tenho amigas conservadoras contra o aborto, sempre debatemos a questão, e eu acho essencial a gente esquadrinhar todos os argumentos. E sim, precisamos saber responder as várias questões, já faz tempo que precisamos de novos consensos sociais sobre o assunto e novas leis. As últimas vai ser difícil, mas né? Vamos trabalhar com o primeiro, então.

Um abraço.

titia disse...

17:26 leu a parte da Constituição em que aborto é crime de propriedade, não contra a vida? Pois tire a chupeta da boca e leia, analfabeto funcional.

17:24 ahn, porque é direito da mulher não ser mãe. Se não gosta do post, não leia. Ah: avise sua linda tia hipócrita como todo ''''pró-vida'''' que é pecado se sentar no Trono de Deus pra julgar o semelhante, viu? Tome cuidado, porque pode ser que quando vocês dois chegarem lá do outro lado tenham uma surpresinha bem desagradável...

Marcia disse...

Anônimo das 17:33, obrigada. Aprendi e aprendo ao longo dos anos com outras mulheres, no futuro é com você, procede?

Titia, mas que saudades de você, minha lindona! Amei a dica para o macho, vou guardar aqui para recomendar para outros, vai ser útil.

Anônima das 17:34, é, é um absurdo reducionista. Sabe o que é pior? Temer proibiu Marcela de dar entrevistas, mesmo ela sendo a 'líder' da iniciativa para as mães e crianças do governo. Literalmente, ela está calada e num cargo decorativo. Espero que ela se rebele.
http://www.revistaforum.com.br/2017/01/08/michel-temer-proibe-marcela-de-dar-entrevistas/

Rodrigo Almeida disse...

"Por isso tem que ser legalizado. Se a mulher puder ser orientada e pensar bem com a segurança de poder fazer o aborto antes do bebê se formar, muitas mortes de bebês, realizadas tarde demais e no desespero, serão evitadas".

"Ela aborta antes do amontoado de células virar um bebê".


É oq eu penso tb.

Anônimo disse...

Rodrigo Almeida, eu acho a barreira dos três meses válidas. Não ter sistema nervoso formado, o que impede a sensação de dor, torna a escolha menos trágica para o feto. É também um prazo válido para o procedimento não ser um risco grande a saúde da mulher. Ainda teríamos casos difíceis para lidar, todavia: mulheres estupradas podem entrar em depressão e resistir a se reconhecerem grávidas, o que torna o prazo de três meses curto demais.

titia disse...

Eu já disse que amo seus comentários, Marcia? :) Porque eu realmente amo. São os mais inteligentes que eu já vi no blog, não imagina como eu admiro sua paciência e sua educação com esses trolls chatos. Incrível, né, tão fácil esses machochos evitarem aborto, é só não transarem com mulheres. Eles só precisam fazer isso pra evitar o aborto e ainda ficam mimizando!

Anônimo disse...

"o feto é 100% (CEM POR CENTO) dependente da mulher, e por questões NATURAIS, a mulher SEMPRE decide se leva a gravidez adiante ou não

se vc nasceu foi pq uma mulher (a sua mãe) permitiu isso, só por isso. E pq isso? Pq isso é um direito natural inalienável da mulher sobre o feto

Questões biológicas q não há como revogar"

O argumento é o mesmo sim, mas a verdade tb é a mesma, e mais por duas razões:

1 - É FATO INCONTESTÁVEL
2 - Não custa nada lembrar

Ricardo disse...

Sou a favor da liberação do aborto, mas o problema vai muito alem disso.
Como todo mundo sabe, quem tem grana aborta com relativa segurança e quem não tem não aborta ou corre riscos sérios.

Se o aborto for liberado, essa situação não vai mudar. O SUS não vai ter condições de cobrir o procedimento por questões orçamentarias. Atualmente, o SUS não consegue, em alguns casos, nem pagar tratamento para doenças graves. Certamente, o aborto será visto (com certa razão) como algo evitável e será priorizada a difusão de métodos contraceptivos em detrimento do aborto.

O modo como a mulher que aborta é vista peça sociedade precisa ser urgentemente corrigido, mas o acesso desigual de ricas e pobres ao procedimento, infelizmente, é um problema se solução no curto-médio prazo.

Anônimo disse...

Ricardo, infelizmente é uma verdade. Mas, embora na prática será mais um problema, é preciso ao menos garantir na lei o direito. Parece que as coisas só mudam um tiquinho assim.

Anônimo disse...

Já passou da hora do aborto ser descriminalizado. Se os pais não tem condição ou não querem criar um filho, é melhor que não criem pois vão criar muito mal. Toda mulher, com autorização expressa do pai do futuro bebê deveria ter direito de abortar.

titia disse...

Ah, Rodolfurher, primeiro nós vamos fazer vasectomia compulsória em todos os homens. Depois, vamos proibi-los de fazer sexo com mulheres a menos que a mulher dê uma declaração assinada em cartório que consente em transar com o cara. O homem então deve assinar um termo de responsabilidade comprometendo-se a usar camisinha do começo ao fim da relação sexual, e uma fiscal ficará de prontidão durante todo o ato; se a camisinha furar ou o sujeito tirar, ou se chegar pra festa sem camisinha, o elemento será removido imediatamente e levado em prisão preventiva, depois cumprirá 5 anos por expor a mulher a risco de DST. Se o sujeito desejar engravidar alguém, deverá enviar uma solicitação à justiça, depois será submetido a exames físicos, psicológicos e de inteligência pra garantir que será um bom pai pra cria. Se não for aprovado, o sujeito será terminantemente proibido de procriar. Qualquer desobediência ao estabelecido em juízo resultará em castração imediata e 10 anos de prisão.

Anônimo disse...

"Com homem é simples: se você não engravida, nem ouse opinar. Se estiver interessado (e deveria), é bem-vindo para ouvir e entender o drama das mulheres".
Que conveniente! Agora mesmo também vão dizer que os homens só podem se manifestar se forem a favor do aborto.
Sejam mais coerentes pelo menos, se eu não posso opinar eu também não tenho nada a ver com isso, o problema é só das mulheres. Se lasquem.

Anônimo disse...

Rodolfo, você não disse que era a favor de abortar logo no começo? Então, cara. É isso. Nenhuma feminista quer arrancar bebê da barriga só porque "acordou sem vontade de ter filho". Queremos o direito de realizar o procedimento com segurança e logo no começo, porque, como você não parece saber, carregar uma vida dentro de você não é nada simples. Essa é a proposta, a única que existe porque é o que precisamos.

Anônimo disse...

"Agora mesmo também vão dizer que os homens só podem se manifestar se forem a favor do aborto."

Exato. Porque ser contra é ser contra a mulher ter direito ao corpo dela, o que é absurdo. E isso não te interessa mesmo, fique à vontade pra partir se é pra falar merda.

Anônimo disse...

Não falei merda nenhuma, só disse que se o homem não pode opinar isso não é da conta dele, o que é o correto. Se não tem o direito ser contra também não tem o direito de ser a favor, o homem não tem nada a ver com isso, o problema é só das mulheres

Marcia disse...

Rodolfo Abrantes, na democracia funciona assim: a opinião debate, o congresso legisla, ou o judiciário decide para preservar a constituição federal, o Executivo programa e executa. Daí que ninguém no debate público, a menos que seja gestor, tem o dever de entregar uma proposta de engenharia institucional, até por quê o conhecimento exigido para isso não é de alcance público, precisa atuar na área para saber dos pormenores.

Hoje se estima que a cirurgia de curretagem, aquela empregada em abortos mal realizados, seja a terceira mais feita pelo Sus. Resultado: o sistema já paga a conta do aborto, com custos estimados em 142 milhões de reais por ano.

Aqui previsão de gastos feitos com base na tabela de custos do Sus (envolveu internação - 1 dia, mais os gastos de curretagem). Se gastou em 2013, com internações "R$ 63,8 milhões por conta dos abortos induzidos. Também em 2013, foram 190.282 curetagens (método de retirada de placenta ou de endométrio do corpo), a grande maioria de quem quis interromper a gravidez. Isso teria custado um total de R$ 78,2 milhões, já que, pela tabela do SUS, cada intervenção custa, em média, R$ 411. No total, chega-se a, no mínimo, R$ 142 milhões." Fonte: Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/brasil/tabu-nas-campanhas-eleitorais-aborto-feito-por-850-mil-mulheres-cada-ano-13981968#ixzz4WNzhmGxi

E os gastos podem ser ainda maiores, pois até o momento, por conta da clandestinidade do aborto, não se consegue separar os custos de tratamento reparatórios a abortos mal-sucedidos, que vão de infertilidade, a cirurgia de retirada de órgãos danificados em certos procedimentos.

O plano é usar esse gasto para realizar procedimento mais simples (o uso mendicamentoso custa menos de 70 reais, e exige a internação de um dia para acompanhamento do abortamento), o que segundo estimativas diminuiria a metade do que já é gasto cuidando de mulheres que abortaram ilegalmente.

Mas são projeções. Morrei numa cidade com um centro que fazia aborto legal (em caso de gravidez resultante de estupro, risco de vida a gestante, e gravidez de feto anencéfalo) o hospital é público, e o atendimento é reconhecido como bom por parte das mulheres que o procuraram. Então sim, tem como mover o sus para dar tratamento adequado, mas essa é uma segunda batalha.

Sem legalizar a medida, não há como se pensar em encaixar o Sus na solução do problema.

Links para estudos realizados: http://www.ccr.org.br/uploads/eventos/mag_aborto.pdf
http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1413208715000254 (esse com dados mais atualizados, na verdade, diminuiram o número de abortos entre 2003 e 2013)

http://www.abep.nepo.unicamp.br/encontro2006/docspdf/abep2006_252.pdf
Como é feita a estimativa de dados.

Estima-se que entre 600.00 e 850.000 abortos por ano. Desses, apenas 1.500 são legais.
Abortamento seguro, junto com política de prevenção, poderá diminuir ainda mais esses números.


ricardo disse...

O custo de um procedimento vai ser reduzido, mas o aumento do numero de abortos é imprevisível. O impacto no orçamento pode ser bastante alto se o numero de abortos aumentar com a incorporação do procedimento no SUS.

titia disse...

Pode ser, Ricardo, mas como a Marcia já disse fazer o aborto legalmente no hospital sai bem mais barato e rápido do que consertar o estrago feito por um aborto ilegal. Isso provavelmente equilibraria os gastos, afinal uma caixa de comprimidos é muito mais barata que uma cirurgia.

titia disse...

Pô, Rodolfurher, legal esse teu esquema! Eu adoraria, ainda mais que ninguém faz laqueadura em mulher sem filhos. Me arranja aí um médico que esterilize mulher sem filhos e eu te garanto que não boto mais uma feminazi nem um mangina no mundo. Ah, pode incluir no teu esquema a retirada das bolas dos mascus? Afinal, mulher nenhuma engravidaria se homem não transasse sem proteção, não sabotasse anticoncepcionais nem tirasse camisinha no meio do sexo porque, aparentemente, "gozar dentro" é muito importante pra eles. O útero serve pra tantas coisas além de engravidar, as bolas dos caras não servem pra nada além de fecundação. Tirar as bolas do cara garantia, além de 99% menos abortos, a diminuição drástica da pedofilia, dos estupros e da violência masculina. O útero é fundamental pra saúde da mulher. Bolas são completamente dispensáveis.

Anonima disse...

Mulheres engravidam por promiscuidade (enquanto dados demonstram que o maior número de mulheres que abortam a gravidez era fruto de uma relação afetiva estável) e deviam tirar o útero das mulheres que querem abortar (o cara desconhece a função do útero pra saúde do corpo e desconhece que basta uma laqueadura pra esterilizar - ainda assim não é 100%).

Ou seja, o cara não sabe o básico que se ensina no colégio e quer apitar.

Anônimo disse...

"o feto é 100% (CEM POR CENTO) dependente da mulher, e por questões NATURAIS, a mulher "SEMPRE decide se leva a gravidez adiante ou não

se vc nasceu foi pq uma mulher (a sua mãe) permitiu isso, só por isso. E pq isso? Pq isso é um direito natural inalienável da mulher sobre o feto

Questões biológicas q não há como revogar"

O argumento é o mesmo sim, mas a verdade tb é a mesma, e mais por duas razões:

1 - É FATO INCONTESTÁVEL
2 - Não custa nada lembrar"

É SEMPRE BOM LEMBRAR

Anônimo disse...

CALA BOCA rodolbosta, é por isso q ng gosta q lixomen comente em assuntos exclusivos de mulher, olha as merdas q saem

Anônimo disse...

ricardo

o procedimento da realização de aborto no brasil seria igual ao q é no mundo inteiro, para de se fazer de idiota, falando como se o brasil fosse o primeiro país na história a legalizar o aborto

pode ficar calma querido, o país não vai entrar em colapso por q o aborto foi descriminalizado não, as experiências em todos os países em q se é permitido demonstra bem isso

Anônimo disse...

Isso não tem sentido, todas as pessoas podem participar de qualquer discussão na sociedade.
Só pode opinar sobre adoção quem ja adotou? Só pode opinar sobre tratamento de animais quem possui um? Só pode opinar sobre política sobre direitos das crianças quem possui uma?
Portanto todos são aptos a darem sua opinião sobre aborto,homens, mulheres inférteis, mulheres idosas, etc.
Eu vejo isso o típico comportamento de crianças mimadas, que se jogam no chão quando são contrariadas.
Seguindo seu raciocínio vamos então fazer um plebiscito sobre o aborto so com MULHERES, vamos ver o resultado

Anônimo disse...

querer abortar não é querer tirar o útero idiota, uma coisa não necessita da outra, imbecil

se vc lixomen não quer ter filho, então pq vc não arranca o seu poço de fimose

Anônimo disse...

CALA BOCA rodolbosta, é por isso q ng gosta q lixomen comente em assuntos exclusivos de mulher, olha as merdas q saem (2)

Anônimo disse...

"então fazer um plebiscito sobre o aborto so com MULHERES"

não vai haver plebiscito sobre isso, animal, mas se tivesse q haver, teria q ser assim mesmo, no mínimo

titia disse...

Rodolfurher, tenho umas perguntinhas pra você:

1) Desde quando todas as mulheres do mundo são feministas completamente emponderadas que se recusam a ser capacho de macho?

2) Desde quando homens não estupram mulheres se elas se recusarem a fazer algo que eles querem? Da última vez que eu me informei sobre o assunto, quase nenhum homem se importa de "errar o buraco" quando a mulher diz que não quer anal.

3) em que o endro vai ajudar mulheres a não engravidar?

E reafirmo: a maior parte das mulheres que aborta nesse país é não feminista, casada, católica e já tem outros filhos. "Promiscuidade" é coisa que só existe na cabeça de macho virgem rancoroso e morrendo de inveja das mulheres que transam quando quiserem, como quiserem e com quem quiserem - mas não dão nem boa dia pra eles. Viva com isso ou então se mate, Rodolfuhrer.

Anônimo disse...

Qualquer pessoa sabe como se engravida,se vc chegar em uma tribo isolada e perguntar como os bebês são feitos, eles vão te responder exatamente.
Portanto esse negócio de aiinnn eu era inexperiente e por isso engravidei não cola

Anônimo disse...

Em 2011 engravidei com coito interrompido.Após um segundo ultrassom,foi constatado que não tinha feto,apenas o saco gestacional,o que o médico disse ser comum em algumas mulheres,porém a barriga cresce mesmo não tendo feto e você tem que fazer a curetagem.Desde o início eu deixei claro que não queria ter bebê-nunca quis ser mãe.Com problema renal crônico não teria coragem de abortar se a gravidez tivesse prosseguido.Lembro do médico que fazia meu ultrassom dizer:"Pode ficar tranquila,não tem nada aí não,você não queria mesmo,né? Só depois que me tornei feminista é que vi que eu também fui vítima de violência obstétrica.

Anônimo disse...

É, a vida é bem assim, mulher fala que não quer e o cara para na hora, não sei nem por que existe feminismo se a mulher tem a vida fácil assim

Anônimo disse...

Moça, quem disse isso foi o Rodrigo. Esse Rodolfo não sabe nem escrever, que dirá entender o que outros escrevem.

Anônimo disse...

Sou mulher e a favor do aborto.Mas tem zilhões de mulheres songamongas,iludidas e machistas ,que tem ojeriza do FEMINISMO,tenho amigas assim,que eu particularmente acho que vai ser uma abortação sem critérios.O brasil tem milhares de analfabetos e analfabetos funcionais.O que vai ter de homem querendo trepar sem camisinha e virar pra mulher e falar: Vamos sem camisinha,só uma gozadinha,depois você vai lá e aborta e vai ter mulher que vai obedecer.Meus namorados,esclarecidos,hein! falavam,há só um pouquinho,depois você toma a pílula do dia seguinte.Esse povão brasil a fora que faz 7,10 filhos não rasga pra nada,não!Não sei se o brasil está preparado,somos um povo sem organização e cultura.Tenho receio de virar pandemônio.Além do quê,vão ter milhões de aproveitadores,cobrando absurdos.Esse país é treteiro demais.

Anônimo disse...

Esses coitados vivem na fantasia de que há mulheres más fazendo todo tipo de maldade, quando na verdade é alguém que eles conhecem e não imaginam. Essa é a realidade.

Anônimo disse...

Realmente, talvez não estejamos preparados, mas as mulheres já estão sofrendo, parindo obrigadas, sendo forçadas. Temos ao menos que ter a chance de abortar.

Anônimo disse...

"Promiscuidade" é coisa que só existe na cabeça de macho virgem rancoroso e morrendo de inveja das mulheres que transam quando quiserem, como quiserem e com quem quiserem - mas não dão nem boa dia pra eles. [2]

Anônimo disse...

Então eu posso fuder com a vida de qualquer um que dependa de mim?

titia disse...

12:56 se esse dependente já for NASCIDO e VIVO, não.

Anônimo disse...

Lola, vc soube de uma manifestação das mulheres em Washington hoje? O título em inglês é ''Women's March on Washington''.

titia disse...

Rodolfuhrer, você é tão patético que dá até pena.

O máximo que eu posso te oferecer é um pé de cabra pra tirar sua cabeça de dentro do seu rabo.

Anônimo disse...

Trump começou a redigir sua carta de renúncia após isso

Anônimo disse...

"o feto é 100% (CEM POR CENTO) dependente da mulher, e por questões NATURAIS, a mulher "SEMPRE decide se leva a gravidez adiante ou não

se vc nasceu foi pq uma mulher (a sua mãe) permitiu isso, só por isso. E pq isso? Pq isso é um direito natural inalienável da mulher sobre o feto

Questões biológicas q não há como revogar"

O argumento é o mesmo sim, mas a verdade tb é a mesma, e mais por duas razões:

1 - É FATO INCONTESTÁVEL
2 - Não custa nada lembrar"

É SEMPRE BOM LEMBRAR [2]

Anônimo disse...

13:16 o tramposo já está com os dias contados

Anônimo disse...

Com tantos mascus/trolls o blog fica bem poluído. Que coisa chata.

Anônimo disse...

15:28 vou cortar sua pica

ricardo disse...

Sim, titia. Ok, como disse, concordo q o aborto seguro deve ser mais barato (custo por paciente).
O grande problema é o numero de pacientes. Vivemos em um pais com baixo nível de educação. Apostaria que, caso o aborto fosse incorporado ao SUS, um numero muito maior de casais irresponsáveis ou mal instruídos engravidaria e buscaria o SUS.

se vc reduz o custo unitário mas aumenta o volume numa proporção muito maior, ha um alto risco de vc comprometer imensamente o orçamento da saúde.
Por isso, acho q a descriminalização é desejável, mas a incorporação no SUS é inviável. Logo, é um problema sem solução de curto prazo.

Mulheres pobres continuariam sem acesso ao aborto seguro.

ricardo disse...

Se vc tivesse lido meus comentário anteriores, teria visto que sou favorável à descriminalização do aborto.
So acho q não resolveria o problema, pq o aborto dificilmente seria disponibilizado no SUS.

Ha vários procedimentos mais urgentes de serem incorporados. So um exemplo simples: Bevacizumabe para câncer de colo de utero (já que o assunto é utero). Hoje milhares de mulheres morrem no brasil pela doença e sem ter acesso a esse medicamento, muito mais moderno que os diariamente dispensados em hospitais públicos.

Antes de sair ofendendo as pessoas, procura ler direito o q elas dizem. Colabora para um dialogo de alto nivel

Anônimo disse...

ricardo, cala boca mascu, vai pastar

Anônimo disse...

Mascus, uma solução bem simples para evitar abortos: se comam entre si e deixem as mulheres pra lá, que tal?

Unknown disse...

Veja os estudos, com o aumento de renda, o número de abortos diminuio nos anos 2000. Os abortos não aumentaram no Uruguai nos últimos anos, após a legalização. E se aumentarem, como você achar mais barato a realização de um aborto do que cuidados de saúde de uma pessoa pela vida inteira? Enfim... Não é lógico, a questão aqui não é econômica.

Unknown disse...

Ahahah há 4 projetos de lei legalizando o aborto no congresso, não é falta de gente que acredita na justiça da medida. Mas a oposição, tem a maioria. O judiciário tem decido de forma diferente, por que feminista alguma foge de uma luta por que ela é difícil. Estamos nessa desde os anos 50, e lutaremos por isso pelo tempo que for necessário. A escravidão também demorou 150 anos para cair, isso não fez a causa menos justa.

Anônimo disse...

Ao contrário, ela continua lacrando. Titia neles!

ricardo disse...

Qual foi meu comentario de mascu?leia direito

Anônimo disse...

"2) estupro já está previsto em lei, se for o caso é só correr atrás dos seus direitos."

Sério que "provar" estupro é fácil assim? Que a mulher por vezes não passa por situações humilhantes e muitas vezes que a desestimulam a denunciar, como descrença até dos policiais? Que estupro é muitas vezes feito por um parceiro que no dia seguinte promete nunca mais agir assim, e não um ato super violento de um desconhecido, e fica bem mais difícil pra mulher mostrar que ela não quis?

Você pode ser imbecil o quanto quiser, só não venha querendo que aceitemos.

Anônimo disse...

Muitos casos de mulheres que abortam são consequências de estupros que não "parecem" estupros, que são perpetuados pelos parceiros, dentro de uma relação estável. E em alguns desses casos, o parceiro NÃO QUER o filho, e tudo sobra pra mulher de qualquer modo.

titia disse...

Bom, Ricardo, pelo modo como esse país funciona eu creio que, se o aborto fosse incorporado no SUS, só as mulheres pobres o usariam afinal a classe média e a alta pagam plano de saúde e usam hospitais particulares. Se o aborto fosse legalizado muitos se não todos os hospitais particulares passariam a oferecer o procedimento e as mulheres de classe média e rica optariam por continuar pagando plano de saúde e fazendo aborto em clínicas e hospitais particulares.

15:28 não gosta do aborto? Guarde seu pau sujo e cheio de AIDS na cueca. Ou enfie-o em outro mascu de bosta como você. E opinião de homem não conta, não. Afinal, na sua opinião todas as mulheres que você quer deveriam calar a boca e transar com você, mas elas continuam não lhe dando nem bom dia e você só transa com sua própria mão. Homens nunca conseguiram impedir o aborto, mesmo com todas as leis, religiões, moralismos, etc. As mulheres sempre abortaram e sempre abortarão. Vocês não podem fazer nada pra impedir. Nunca puderam e continuam não podendo. Pode se matar agora.

Rodolfurher, meu caro, simplesmente não tem graça discutir com você; a gente fala, explica, e até mesmo ironiza mas só o que você faz é escrever mil vezes a mesma bosta e despejar ódio misógino, repetindo e repetindo e repetindo e repetindo... você é chato pacas. É um dos motivos pelos quais nenhuma mulher quer você. Mas também, né, com a cabeça enfiada no rabo o dia todo a bosta acaba vazando pra sua caixa craniana, e como não tem nada lá dentro, ela se instala e fica...

Como eu já disse, só posso te oferecer um pé de cabra. Sem K.Y. Quem sabe tirando a cabeça do rabo você vire um troll mais interessante, com quem valha a pena discutir. Bom, e aí, vai aceitar o pé de cabra?

Anônimo disse...

Mulher não precisa de homem para se reproduzir, apenas de um espermatozóide.

Anônimo disse...

Por que aprovam os comentários desses trolls? Sinceramente não entendo.

Anônimo disse...

(Viviane)
Gente, se já houve um comentário nesse sentido, corrijam-me por favor.
Mas eu li rapidamente os comentários (alguns excelentes) e não encontrei o que, para mim, foi o tema central deste post: a discriminação sofrida por mulheres que sofrem aborto espontâneo. É um dos efeitos mais perversos da ilegalidade do aborto: quando a mulher (como a mãe da Sabine) chega para fazer curetagem e ninguém da equipe de saúde quer saber o que aconteceu, já vão tratando-na como criminosa. Este é também o motivo que me fez mudar de ideia para ser favorável à legalização. Afinal, acho que a Lola já citou este dado, 25% das gestações são interrompidas pelo próprio organismo. Muitas vezes, a mulher nem sabia que estava grávida, pensa que é uma "menstruação mais forte". Mas, como temos uma proibição e uma cultura extremamente conservadora, os profissionais se acham no direito de maltratar qualquer mulher numa situação dessa.

Triste.

Anônimo disse...

Essa titia é completamente ignorante em biologia, olhe o que ela disse: "O útero serve pra tantas coisas além de engravidar, as bolas dos caras não servem pra nada além de fecundação". É exatamente o contrário, os testículos produzem a testosterona que estritamente necessária à saúde masculina, já o útero não serve para nada a não ser gestar uma criança. Minha mãe retirou o útero porque já passou da idade reprodutiva e o útero poderia provocar câncer. O útero é que não serve para nada que não seja a reprodução. Se informe melhor antes de falar esse monte de asneiras

Anônimo disse...

Essa titia é completamente ignorante em biologia, olhe o que ela disse: "O útero serve pra tantas coisas além de engravidar, as bolas dos caras não servem pra nada além de fecundação". É exatamente o contrário, os testículos produzem a testosterona que estritamente necessária à saúde masculina, já o útero não serve para nada a não ser gestar uma criança. Minha mãe retirou o útero porque já passou da idade reprodutiva e o útero poderia provocar câncer. O útero é que não serve para nada que não seja a reprodução. Se informe melhor antes de falar esse monte de asneiras

Anônimo disse...

Anônimo Anônimo disse...
"o feto é 100% (CEM POR CENTO) dependente da mulher, e por questões NATURAIS, a mulher SEMPRE decide se leva a gravidez adiante ou não

se vc nasceu foi pq uma mulher (a sua mãe) permitiu isso, só por isso. E pq isso? Pq isso é um direito natural inalienável da mulher sobre o feto

Questões biológicas q não há como revogar"

O argumento é o mesmo sim, mas a verdade tb é a mesma, e mais por duas razões:

1 - É FATO INCONTESTÁVEL
2 - Não custa nada lembrar"

É SEMPRE BOM LEMBRAR [3]

Anônimo disse...

rodolbosta, vc calado é um poeta (2)

Anônimo disse...

"os (lix)omens é q NÃO SERVEM PRA NADA, quanto menos portadores de anomalia y MELHOR" (2)

Anônimo disse...

Dá um desconto para titia, ela é lá de cima (pra lá do ES), entendeu.

Anônimo disse...

Tem muito blog neste troll!

Anônimo disse...

Mulher só precisará de autorização do homem quando a criança nascer nele. Ou seja, nunca. Aceitem que os corpos são nossos e vocês não tem direito nenhum aqui.

Anônimo disse...

Pra começar, nem toda violência vai deixar marcas. A mulher pode ter sido coagida, e isso é um abuso que pode não deixar nenhum vestígio. O sexo pode ter sido "gostoso" pro cara, padrão, e será um abuso pra mulher. Só encontrar sêmen na mulher não garante acusações, também. Mulher é questionada o tempo todo, até se 30 caras a drogam e filmam. Imagina se disser que não queria satisfazer o marido naquela noite. É ser muito babaca e centrado no próprio umbigo não reconhecer isso.

Anônimo disse...

Fanfic.Dá-lhe,Titia!

Anônimo disse...

Sou mulher e se tivesse a oportunidade,gostaria de conhecer melhor a titia,se ela assim desejar. Seres ressentidos e raivosos existem aos montes entre os do sexo masculino,e acho que você está entre eles. Tenho pena da sua esposa,ela deve ser uma daquelas que leva ameaça de surras e é forçada a dormir com um estuprador todos os dias. Acabou se transformando na vadia do marido.

Anônimo disse...

Testosterona é o principal hormônio que acaba PREJUDICANDO a saúde masculina,agindo prejudicialmente no sistema imune e contribuindo no aumento de doenças cardíacas. É por causa desse hormônio que os homens morrem mais cedo biologicamente (tirando o fato de mexerem com bandidos,agirem irracionalmente).

Anônimo disse...

titia: "a maior parte das mulheres que aborta nesse país é não feminista, casada, católica e já tem outros filhos".
Eis aí a prova de que as feministas estão erradas em querer defender o aborto, elas querem vender um produto que elas mesmas não consomem. Só as mulheres cristãs têm o direito de decidir se o aborto é correto ou não.

Anônimo disse...

21:57 disse: "Testosterona é o principal hormônio que acaba PREJUDICANDO a saúde masculina". AHAHAHAHA, não sabia que feministas eram tão burras. Homem que tem os níveis de testosterona reduzidos com a idade precisa fazer a reposição da testosterona sob orientação médica e ainda aparece uma ignorante falando isso. Baixos níveis de testosterona DIMINUEM A EXPECTATIVA DE VIDA do homem, além de trazer uma série de outros problemas de saúde

Anônimo disse...

Só as mulheres,independentes de serem cristãs,judias, hinduas ou não tiverem qualquer tipo de religião. um modo juato como foi descriminalizado como nos outros países. Todas as mulheres precisam ser as senhoras de suas vidas.

Anônimo disse...

Pesquise mais sobre o meio médico, pare de falar picuinhas. Cientistas sul-coereanos já pesquisaram que os enuncos tinham uma espectativa de vida maior que os não castrados. Quando a castração ocorre cedo, os danos a saúde são diminuídos. E a testosterona afeta sim o sistema imune e cardíaco,os homens precisam repor porque o corpo já está acostumado ao hormônio (e eles também não querem perder a líbio para a punheta).

Anônimo disse...

Quanto maior o nível de testosterona,mais agressivo, impulsivo e irracional o homem é e mais facilmente ele pode ser um estuprador. Fiquem atentas meninas, cuidado com seus namorados, amigos e até parentes porque o maior inimigo da mulher é exatamente aquele que vive ao seu lado, ,infelizmente, mas devemos ficar em alerta,quando o brasil está tendo um surto de estupros grupais.

Anônimo disse...

"Testosterona é o principal hormônio que acaba PREJUDICANDO a saúde masculina,agindo prejudicialmente no sistema imune e contribuindo no aumento de doenças cardíacas. É por causa desse hormônio que os homens morrem mais cedo biologicamente (tirando o fato de mexerem com bandidos,agirem irracionalmente)

Pesquise mais sobre o meio médico, pare de falar picuinhas. Cientistas sul-coereanos já pesquisaram que os enuncos tinham uma espectativa de vida maior que os não castrados. Quando a castração ocorre cedo, os danos a saúde são diminuídos. E a testosterona afeta sim o sistema imune e cardíaco,os homens precisam repor porque o corpo já está acostumado ao hormônio (e eles também não querem perder a líbio para a punheta)"

Depois condenam as rads por dizerem a verdade, q a masculixinidade é um troço altamente tóxico, danoso e nocivo

Anônimo disse...

Se as mulheres realmente quisessem aborto legalizado no Brasil isso já teria acontecido. Mas não acontece porque primeiro, falta organização dos movimentos que ficam brigando aí se homem vestido de mulher pode entrar em banheiro feminino ou se ser branca ou preta valida ou não seu discurso pelas mulheres, segundo, gostando ou não nossa grande massa é conservadora (uns conservadores safados, convenhamos, porque entre 4 paredes cada um faz o que bem entende mas na hora de votar, na hora de agir em grupo, o lado conservador da sociedade é muito mais unido), terceiro que homens ainda são a maioria nas casas legislativas (sendo que ninguém impede de mulheres votarem em outras mulheres mas cadê?) e como boa parte deles tem afinidade com grupos religiosos, esse é o único "não passarão" que realmente vale ainda (o resto passou tudo, reparem). E se tivesse plebiscito, o povo decidiria contra também, já cansaram de fazer todo tipo de pesquisa a respeito. Não adianta espernear, fazer draminha ou chorar pitanga, o que precisa ser feito requer organização, estratégia e ação em bloco, 3 coisas que o movimento feminista, de tão fragmentado e beligerante entre as suas vertentes, não consegue fazer.

Tem muitos argumentos bons para a legalização do aborto, como o custo do procedimento por exemplo, que feito dentro da janela temporal correta sai bem mais em conta do que as milhares de curetagens que o SUS faz todos os anos e já pagamos por elas, acarretando em internações desnecessárias, ocupando leitos sem necessidade também já que o processo medicamentoso pode ser feito todo em casa, tal qual Portugal por exemplo. Agora, tem os argumentos ruins também, como o tal do "amontoado de células", possibilidade ou não de sofrimento fetal (dor) e o tal do meu corpo minhas regras que, como qualquer outro direito no ordenamento jurídico, nem de longe é um valor absoluto (nem a vida, em si, o é) gostemos ou não desta realidade no Direito. No fundo, o que vejo é um debate absolutamente fraco, com argumentos manjados e facções que se odeiam patinando numa lama sem fim, sem avanços, só um solavanco aqui ou ali. Pra isso mudar, a sociedade precisa mudar também e até a própria mentalidade do ativismo em torno da causa. Do contrário fica aí essa guerrinha, a opinião anti-aborto prevalecendo na prática e um monte de mulher morrendo ou em vias de por coisas completamente evitáveis.

Anônimo disse...

22:14, a pesquisa sul-coreana é um indicativo, mas ela não é conclusiva, principalmente porque o estilo de vida dos eunucos é muito mais reservado do que o dos homens não castrados. Uma coisa que coloca em cheque o resultado dessa pesquisa é o fato dessa diferença de longevidade não ser verificada ao se comparar cantores castrados e não castrados.

titia disse...

Claaaro Rodolfurher, claaaaro. Porque "se não querem ser mães de uma gravidez indesejada arranquem o útero e nunca mais tenham filhos, suas feias, bobas e caras de mamão" é realmente um argumento adulto e maduro. Tão maduro que já já cai da árvore. P.S. esse argumento é a mais pura e concentrada misoginia. Aja como homem e assuma a responsabilidade, não foi você mesmo quem disse que deve-se assumir responsabilidade pela escolha de ser misógino? Faça-o. Assuma.

21:16 não quer que a mulher engravide e faça um aborto, guarde o pinto dentro da cueca. E se engravidou a mulher tem que pagar o aborto e ainda pegar dez anos de prisão.

21:10 histerectomia causa perda de massa óssea, aumento das chances de doença cardiovascular, danos nos tecidos urinários e genitais, secura vaginal, suores noturnos, depressão, insônia e um processo de envelhecimento mais rápido que o normal. Então sim, o útero é importante. Se a solução que vocês oferecem pra evitar o aborto é arrancar um órgão fora, arranquem vocês as suas malditas bolas. É até mais fácil que extrair o útero, e como vocês nunca as usam pra nada (já que ninguém quer trepar com vocês nem ter seus filhos) elas não vão fazer falta mesmo.

21:57 aborto não é um produto, energúmeno. Aborto é um meio pra mulher exercer seu direito de decidir se quer ser mãe ou não. Que tal você aprender a ler, mas ler de verdade, entender o que as sequências de palavras querem dizer, interpretar corretamente o texto e só depois vir aqui tentar debater?

22:26 é, as chimpanzés não abortam, não. Elas matam os filhotes mesmo. O aborto permite que as mulheres não sejam mães sem precisar matar um bebê já NASCIDO VIVO. Mas se você prefere que a gente faça como a natureza determina e mate os bebês já nascidos... aconselho que se interne junto com o Champinha num manicômio judicial e jogue a chave da sua cela fora.

21:55 continua sendo crime mas as mulheres fazem. Homens criaram leis idiotas, inventaram religiões, tudo, mas NUNCA conseguiram impedir o aborto. Rasga o cu com a unha.

Anônimo disse...

O gasto para o estado é muito menor se o aborto for descriminalizado, em que as mulheres poderão abortar apenas com pílulas. Imagina o quanto de gastos públicos deixariam de ocorrer com essa mudança? Em vez de ficarem aumentando os impostos, é só descriminalizarem o aborto.

Anônimo disse...

Mas mesmo assim o dano no sistema imunológico e cardiovascular já possui base científica, tanto que homens possuem muito mais chance de sofrerem sequelas do que mulheres.

titia disse...

22:29 eu não estou gritando, mascu. Ao contrário de você, eu tenho o que se chama de argumento. Não preciso gritar nem fazer macacadas nem birras pra chamar atenção. E não, a verdade é que a lei não vale pra mim, mascuzinho acéfalo. Sabes por quê? Porque eu sou de classe média, tenho dinheiro e contatos com médicos. Se quiser, eu aborto mil vezes e nenhum mascu, machista, policial me pega. Vá lá, jogue-se no chão e esperneie como uma criança de seis anos cuja mãe se recusou a comprar um brinquedo. Vou pegar a pipoca pra assistir ao show.

Anônimo disse...

nojo de omen q fala igual mascu

o pior tipo de lixomen é o masculinista

Ricardo disse...

Rodolfo, saiba diferenciar descriminalização de garantia de acesso universal pelo SUS. a descriminalização é necessária, a garantia no SUS é improvavel

Anônimo disse...

ô rodolbosta, para de ser mascu, vira gente, otário, só não vou falar pra vc "~virar omen~" q aí é muita sacanagem, não desejo masculixinidade nem ao meu pior inimigo

Anônimo disse...

Titia, a histerectomia não causa esses sintomas, a histerectomia PODE CAUSAR um ou mais desses sintomas. Em países desenvolvidos 85% dos casos não tem nenhuma complicação

Anônimo disse...

mascus são uns vermes

não

eles são piores q isso

mascus são omens

Anônimo disse...

"Claaaro Rodolfurher, claaaaro. Porque "se não querem ser mães de uma gravidez indesejada arranquem o útero e nunca mais tenham filhos, suas feias, bobas e caras de mamão" é realmente um argumento adulto e maduro. Tão maduro que já já cai da árvore. P.S. esse argumento é a mais pura e concentrada misoginia. Aja como homem e assuma a responsabilidade, não foi você mesmo quem disse que deve-se assumir responsabilidade pela escolha de ser misógino? Faça-o. Assuma.

21:16 não quer que a mulher engravide e faça um aborto, guarde o pinto dentro da cueca. E se engravidou a mulher tem que pagar o aborto e ainda pegar dez anos de prisão.

21:10 histerectomia causa perda de massa óssea, aumento das chances de doença cardiovascular, danos nos tecidos urinários e genitais, secura vaginal, suores noturnos, depressão, insônia e um processo de envelhecimento mais rápido que o normal. Então sim, o útero é importante. Se a solução que vocês oferecem pra evitar o aborto é arrancar um órgão fora, arranquem vocês as suas malditas bolas. É até mais fácil que extrair o útero, e como vocês nunca as usam pra nada (já que ninguém quer trepar com vocês nem ter seus filhos) elas não vão fazer falta mesmo.

21:57 aborto não é um produto, energúmeno. Aborto é um meio pra mulher exercer seu direito de decidir se quer ser mãe ou não. Que tal você aprender a ler, mas ler de verdade, entender o que as sequências de palavras querem dizer, interpretar corretamente o texto e só depois vir aqui tentar debater?

22:26 é, as chimpanzés não abortam, não. Elas matam os filhotes mesmo. O aborto permite que as mulheres não sejam mães sem precisar matar um bebê já NASCIDO VIVO. Mas se você prefere que a gente faça como a natureza determina e mate os bebês já nascidos... aconselho que se interne junto com o Champinha num manicômio judicial e jogue a chave da sua cela fora.

21:55 continua sendo crime mas as mulheres fazem. Homens criaram leis idiotas, inventaram religiões, tudo, mas NUNCA conseguiram impedir o aborto. Rasga o cu com a unha."

MAIS UM PISÃO DELICIOSO DA TITIA NOS MASCUS OTÁRIOS

Anônimo disse...

22:30, mulher é menos suscetível a ter problemas cardíacos só antes da menopausa porque a PROGESTERONA protege o coração, depois da menopausa o risco de problema cardíacos em mulheres é ainda maior do que em homens.
Titia, a histerectomia não causa esses sintomas, a histerectomia PODE CAUSAR um ou mais desses sintomas. Em países desenvolvidos 85% dos casos não tem nenhuma complicação

Anônimo disse...

"Mas mesmo assim o dano no sistema imunológico e cardiovascular já possui base científica, tanto que homens possuem muito mais chance de sofrerem sequelas do que mulheres."

É POR ISSO Q A MASCULIXINIDADE É TÃO DANOSA

Anônimo disse...

"Testosterona é o principal hormônio que acaba PREJUDICANDO a saúde masculina,agindo prejudicialmente no sistema imune e contribuindo no aumento de doenças cardíacas. É por causa desse hormônio que os homens morrem mais cedo biologicamente (tirando o fato de mexerem com bandidos,agirem irracionalmente)

Pesquise mais sobre o meio médico, pare de falar picuinhas. Cientistas sul-coereanos já pesquisaram que os enuncos tinham uma espectativa de vida maior que os não castrados. Quando a castração ocorre cedo, os danos a saúde são diminuídos. E a testosterona afeta sim o sistema imune e cardíaco,os homens precisam repor porque o corpo já está acostumado ao hormônio (e eles também não querem perder a líbio para a punheta)

Mas mesmo assim o dano no sistema imunológico e cardiovascular já possui base científica, tanto que homens possuem muito mais chance de sofrerem sequelas do que mulheres"

É POR ISSO Q SÃO CHAMADOS DE LIXOMENS

Anônimo disse...

"É POR ISSO Q A MASCULIXINIDADE É TÃO DANOSA"

Isso não é novidade pra ninguém

Anônimo disse...

aborto sim

Anônimo disse...

descriminalização do aborto até a 12ª semana de gestação SIM

masculinismo NÃO

Anônimo disse...

22:30, 22:50 e 22:52, mulher é menos suscetível a ter problemas cardíacos só antes da menopausa porque a PROGESTERONA protege o coração, depois da menopausa o risco de problema cardíacos em mulheres é ainda maior do que em homens.
Titia, a histerectomia não causa esses sintomas, a histerectomia PODE CAUSAR um ou mais desses sintomas. Em países desenvolvidos 85% dos casos não tem nenhuma complicação

Anônimo disse...

"Claaaro Rodolfurher, claaaaro. Porque "se não querem ser mães de uma gravidez indesejada arranquem o útero e nunca mais tenham filhos, suas feias, bobas e caras de mamão" é realmente um argumento adulto e maduro. Tão maduro que já já cai da árvore. P.S. esse argumento é a mais pura e concentrada misoginia. Aja como homem e assuma a responsabilidade, não foi você mesmo quem disse que deve-se assumir responsabilidade pela escolha de ser misógino? Faça-o. Assuma.

21:16 não quer que a mulher engravide e faça um aborto, guarde o pinto dentro da cueca. E se engravidou a mulher tem que pagar o aborto e ainda pegar dez anos de prisão.

21:10 histerectomia causa perda de massa óssea, aumento das chances de doença cardiovascular, danos nos tecidos urinários e genitais, secura vaginal, suores noturnos, depressão, insônia e um processo de envelhecimento mais rápido que o normal. Então sim, o útero é importante. Se a solução que vocês oferecem pra evitar o aborto é arrancar um órgão fora, arranquem vocês as suas malditas bolas. É até mais fácil que extrair o útero, e como vocês nunca as usam pra nada (já que ninguém quer trepar com vocês nem ter seus filhos) elas não vão fazer falta mesmo.

21:57 aborto não é um produto, energúmeno. Aborto é um meio pra mulher exercer seu direito de decidir se quer ser mãe ou não. Que tal você aprender a ler, mas ler de verdade, entender o que as sequências de palavras querem dizer, interpretar corretamente o texto e só depois vir aqui tentar debater?

22:26 é, as chimpanzés não abortam, não. Elas matam os filhotes mesmo. O aborto permite que as mulheres não sejam mães sem precisar matar um bebê já NASCIDO VIVO. Mas se você prefere que a gente faça como a natureza determina e mate os bebês já nascidos... aconselho que se interne junto com o Champinha num manicômio judicial e jogue a chave da sua cela fora.

21:55 continua sendo crime mas as mulheres fazem. Homens criaram leis idiotas, inventaram religiões, tudo, mas NUNCA conseguiram impedir o aborto. Rasga o cu com a unha."

A TITIA NÃO CANSA DE ESMAGAR MASCUS SEM DÓ

Anônimo disse...

"descriminalização do aborto até a 12ª semana de gestação SIM

masculinismo NÃO"

(2)

Anônimo disse...

Esse argumento de que rico pode e pobre não pode é o mais idiota de todos.

Porque o rico tem direito de ir trabalhar de helicoptero e o pobre não?

É a mesma coisa, a cirurgia do aborto custa dinheiro e se você quer fazer tem que pagar, assim como qualquer outra coisa que vc queira que custe dinheiro.

É óbvio que vai sair caro pro SUS sair pagando aborto pra qualelquer mulher que queira fazer. O problema é justamente que aqui no Brasil as pessoas acham que discriminalizar o aborto é igual ao SUS pagar aborto pra todo mundo. Coisa que na verdade não acontece em NENHUM outro país, pode ser que alguns paguem para mulheres em condições especiais tipo estupro, mas nunca pra quem simplesmente quizer. Mesmo onde o aborto é legal quem quer fazer tem que pagar.

Anônimo disse...

É como eu já disse uma vez - controlar a sexualidade e o corpo feminino é como bolo de chocolate: é irresistível!!! Pouquíssima gente se controla...

Órgãos reprodutores femininos são terra de ninguém e de todo mundo ao mesmo tempo. Machistas, feministas, médicos, políticos, padres, pai, mãe, tio(a), irmão/ã, vizinho, cachorro, papagaio querem controlar, colocar as próprias regras, culpabilizar, perseguir e condenar mulheres por terem vagina/útero/ovários e o uso que elas fazem desses órgãos.

Quando eu vejo posts sobre aborto é o mesmo chorume de sempre: "ah mas meus impostos", "ah mas o SUS", "ah mas minha aposentadoria","ah essas putas irresponsáveis", "ah mas as pobres criancinhas inocentes", (esse último vindo curiosamente e muito frequente de quem se refere a crianças como "esporrada alheia")...

De boa, parem de fazer de conta que estão preocupados com o SUS ou uso do dinheiro público. O que vocês querem é a chance de destruir, humilhar, mutilar, torturar e punir mulheres... e não há arma mais eficiente pra isso do que a maternidade. Principalmente se essa for compulsória


Jane Doe

Anônimo disse...

Há uma ideia a flutuar, quer na literatura feminista, quer na anti-feminista, segundo a qual as mulheres e os homens vivem numa relação de parasitismo, um parasitismo do homem sobre a mulher... que é, regra geral, a força, energia, inspiração e apoio psíquico das mulheres que mantém os homens em atividade, e não a força, agressão, espiritualidade e caça dos homens que mantêm as mulheres em atividade.

Por vezes diz-se que o parasitismo é contrário, que a mulher é a parasita. Mas só se consegue imaginar a aparência da mulher como parasita se se tiver uma visão muito estreita da vivência humana — historicamente provinciana, estreita em relação à classe e à raça, e limitada na concepção daquilo que são os bens necessários. Geralmente, o contributo da mulher para o seu bem estar material é e sempre foi substancial; em muitas épocas e lugares tem sido independentemente suficiente. Podemos e devemos distinguir entre uma dependência material parcial e contingente criada por uma certa economia de dinheiro e estrutura de classe, e a quase ubíqua dependência espiritual, emocional e material dos homens face às mulheres.

Presentemente, os homens providenciam, umas vezes sim outras vezes não, uma parcela do apoio material das mulheres, em circunstâncias aparentemente feitas para tornar difícil às mulheres o providenciar por si próprias. Mas as mulheres providenciam e geralmente têm providenciado aos homens a energia e o espírito necessários à vida; os homens são apoiados psiquicamente pelas mulheres. E isto é algo que os homens, ao que parece, não podem fazer por si próprios, nem parcialmente. O parasitismo dos homens face às mulheres é demonstrado pelo pânico, raiva e histeria gerados em tantos deles só de pensarem que vão ser abandonados pelas mulheres....

Se é verdade que um aspecto fundamental das relações entre os sexos é o parasitismo masculino, tal poderá ajudar a explicar por que é que certas questões são particularmente excitantes para os supremacistas patriarcais. Por exemplo, dadas as óbvias vantagens do aborto facilitado para o controle populacional e diminuição dos custos da segurança social, e para assegurar o acesso sexual dos homens às mulheres, é um pouco surpreendente que os supremacistas se lhe oponham tão inabalavelmente. Mas vejamos...

O feto vive parasiticamente. É um animal distinto que vive da vida (o sangue) de outra criatura animal. É incapaz de sobreviver por si próprio, de nutrição independente; é incapaz mesmo de simbiose. Se é verdade que os homens vivem parasiticamente das mulheres, parece razoável supor que muitos deles e daquelas que lhes são leais são de alguma forma sensíveis ao paralelo entre a sua situação e a do feto. Poderiam facilmente identificar-se com o feto. A mulher que se sente livre para ver o feto como um parasita poder-se-á sentir livre para ver o homem como parasita. A vontade da mulher em cortar a linha-de-vida a um parasita sugere uma vontade de cortar a linha-de-vida a outro parasita. A mulher que é capaz (legal, psicológica e fisicamente) de rejeitar um dos parasitas decisivamente, no seu próprio interesse, independentemente, é capaz de rejeitar, com a mesma decisão e independência, o fardo semelhante do outro parasita.

Aos olhos do outro parasita, a imagem do aborto inteiramente decidido pela mulher, sem sequer uma submissão ritual ao poder masculino do veto, é a imagem especular da morte....

Anônimo disse...



Há outros motivos que levam os supremacistas patriarcais a sentirem-se perturbados pelo aborto segundo a decisão da mulher, sendo um dos principais que tal se tornaria um modo significativo de controle das mulheres sobre a reprodução, e pelo menos visto de certos ângulos, parece que o progresso do patriarcado é o progresso em direção ao controle masculino da reprodução, começando com a propriedade de mulheres e continuando através da invenção da obstetrícia e a tecnologia de gestação extra-uterina. Desistir desse controle seria desistir do patriarcado. A histeria em torno do aborto explica-se em termos de um pressentimento muito imediato e pessoal de rejeição do útero-mulher.

Estou a discutir o aborto porque me parece ser o campo mais publicamente emocional e mais fisicamente dramático onde atualmente se joga o tema da separação e do parasitismo masculino. Mas há outros campos. Por exemplo, as mulheres que recentemente assumiram uma nova visão da sua realidade tendem a deixar casamentos e famílias, quer completamente através do divórcio, quer parcialmente, negando os seus serviços domésticos e sexuais. Muitas mulheres que estão a acordar tornam-se celibatárias ou lésbicas, e as outras tornam-se muito mais exigentes na escolha de quando, onde e em que relacionamentos terão sexo com homens. E os homens afetados por estas separações geralmente reagem com hostilidade defensiva, ansiedade, e culpabilização da mulher, para não falar quando descem ao nível de argumentos ilógicos que equivalem e excedem as suas próprias imagens fantasiosas da irracionalidade das mulheres. O meu argumento é que eles têm muito medo porque dependem em demasia dos bens que recebem das mulheres, e estas separações negam-lhes acesso a esses bens.

O parasitismo masculino significa que os homens têm de ter acesso às mulheres; é o Imperativo Patriarcal. Mas o dizer-não feminista é mais do que uma remoção (re-direção, re-colocação) substancial de bens e serviços porque o Acesso é uma das faces do Poder. A negação das mulheres ao acesso masculino às mulheres corta substancialmente uma série de benefícios, mas tem também a forma e o pleno portento do assumir do poder.

— Marilyn Frye (Algumas Reflexões sobre Separatismo e Poder)

Anônimo disse...

11:09 não, seu mascu nojento, o jeito são as mulheres largarem de vcs, seus lixos

Anônimo disse...

Sério que esse "Rodolfo" ainda tá bostejando aqui? Verme demente pegajoso mascu burrão desgraçado lixoso resto de aborto mal sucedido pedaço de merda inútil

Cão do Mato disse...

Então por que tem obrigação de pagar pensão?

ricardo disse...

Sim, titia certamente isso é verdade.

A única coisa que digo é que é bastante improvável que a CONITEC incorporasse o aborto no SUS por questões orçamentárias.

A descriminalização é um pequeno passo, mas um passo bastante pequeno. A desigualdade de acesso ao aborto seguro não muda com a descriminalização

Anônimo disse...

Entendam: mascus têm INVEJA de abortos bem-sucedidos porque eles mesmos são os restos que sobraram de abortos mal-sucedidos. Por isso que eles querem em vão impedir abortos, é uma tentativa patética e desesperada de sufocar a profunda inveja que eles sentem dos abortos que deram certo.

Mascus, trago aqui pra vocês uma solução muito fácil, prática e totalmente realizável por vocês mesmos que vai resolver esse problema e muitos outros que os afligem: COMETAM SUICÍDIO. Repetindo de uma forma melhor para os retardados que ainda não entenderam: SE MATEM.

De nada.

Anônimo disse...

Uma crianca de 10 meses tbm eh 100% DEPENDENTE DE MIM

Entao posso mata-la????

Como vcs querem convencer a sociedade com um argumento IDIOTA como esse???

Consegue entender sua imbecil???

Mas vcs querem vencer um debate com BERROS, LACRACOES.

Depois sao esculaxas e nao sabem pq.

Anônimo disse...

Meu amigo, pare de projetar seus próprios desejos e necessidades nas mulheres. Sente em uma bem grande e grossa, suba, desça e depois rode. Lhe desejo uma boa massagem prostática. Adeus!

titia disse...

Pode ser, Ricardo. Mas a descriminalização já seria o suficiente pra salvar muitas vidas, e já começaria a mudar a cabeça das pessoas. Como disse um chinês inteligente, a mais longa das jornadas começa com um único passo.

11:35 não, você não pode matar a criança de dez meses porque ela já NASCEU e nasceu VIVA; ou seja, já é sujeito de direitos, inclusive de não ser assassinada porque você decidiu que não quer gastar dinheiro sustentando vagabunda golpista e quer voltar a comprar combo na balada e pagar prostituta.

Anônimo disse...

Nao adianta Rodolfo.

Ja foi provado que a titia NAO SABE debater. O q nao eh novidade.

O que elas sabem eh falar num grupo onde TODOS tem a mesma opiniao.

Num debate mesmo pra valer, qualquer uma aqui ia passar uma vergonha gigantesca. Inclusive a propria Lola.

A Lola so sabe falar pra sua tribo, sentada e ditando regras e conselhos.

DUVIDO ela aceitar um debate com alguem serio com opiniao contraria a dela. NUNCA verá isso.

Agem como uma tribo, isoladas da sociedade e da civilazao.

Se quer propor algo pra sociedade, DEBATA.

E nisso ja esta provado que nao sabem.

Anônimo disse...

LACRAR, xingamentos, frasinhas de efeito.. nisso elas sao especialistas.

Elas pensam que estao numa discussao qualquer onde quem vence eh quem lacra mais.

Sao imbecis.

Anônimo disse...

8 meses pode matar entao???

VOCE q ta dizendo isso. Vc que ta ditando as regras sem embasamento nenhum.

Nao eh simples assim sua imbecil.

Anônimo disse...

Nunca ouvir falar de aborto em pessoas com 8 meses de nascida, não existe aborto quando se nasce. Alias eu soube que em alguns estados dos EUA parece que o aborto é permitido até perto do final da gestação. Alguém confirma?

Uma tristeza que aqui tenha se tornado um antro de trolls. Deveria ter colocado mais moderadoras já que a única que foi colocada nunca tem tempo para moderar o blog.

titia disse...

12:18 não sou eu quem dita as regras, é a lei brasileira que diz que só quem nasceu vivo é sujeito de direitos, inclusive do direito à vida. E não, não pode matar a de oito meses por esse mesmo motivo. Pague a pensão e não bufe.

Claro, troll assassino da gramática, claro que sou eu que não sei debater. Afinal, argumentar com fatos e pesquisas fundamentadas feitas por órgãos sérios é querer lacrar. Debater mesmo é espernear, repetir mil vezes a mesma besteira que já foi rebatida, gritar "fecha as pernas vagabunda!" aos quatro ventos, chorar pelas "pobres criancinhas inocentes" que a vagabunda quer assassinar (e como bem disse a Jane Doe, depois que nasce não é mais pobre criancinha, é a "esporrada alheia ambulante" que tem que morrer junto com a M$ol golpista), fazer birra de quarta série (mimimi não quer ser mãe de gravidez indesejada tire o útero sua vagabunda) e depois acusar os outros de não saberem debater. Realmente, eu sou uma péssima debatedora, afinal já saí mentalmente da infância e mascus não sabem agir, falar e menos ainda pensar como adultos. Mas se você quer tanto assim debater eu vou ali na escola e trago alguém do maternal pra debater na mesma língua e estágio mental que os seus, quer?

Anônimo disse...

"Uma crianca de 10 meses tbm eh 100% DEPENDENTE DE MIM"

NÃO SEU IDIOTA, UMA CRIANÇA DE 10 MESES NÃO É 100% DEPENDENTE DE VC, TANTO, Q SE VC MORRESSE, ELA AINDA CONTINUARIA VIVA

VC NÃO ENTENDEU, DEVE SER OMEN, E QUASE TODO OMEN É BURRO, MAS VAI LÁ EU TE EXPLICAR:

UMA FETO É 100% DEPENDENTE DA MULHER, PQ SEM A MULHER O FETO NÃO SOBREVIVE, É UMA DEPENDÊNCIA FÍSICA-NATURAL TOTAL, MAS DEPOIS Q NASCE, O BEBÊ DEIXA DE DEPENDER FÍSICA-NATURALMENTE DA MÃE, ISTO É, NÃO DEPENDE MAIS 100% DA MULHER, PQ NASCEU

ENTENDEU RETARDADO, TINHA Q SER (LIX)OMEN/MASCU PRA NÃO COMPREENDER UMA COISA BÁSICA DESSA

Anônimo disse...

Um dia desses o bostanaro e suas crias cagadas estavam reclamando que nunca eram chamados para dar palestras em universidade e que deveriam adotá-los em vez do Paulo Freire. Pois então bostanaro, suas crias e seus seguidores lunáticos e ignorantes vão continuar de fora de um mundo acadêmico que busca alguma seriedade. Essa turma se acha inteligente, séria e esperta, mas nem eles mesmos (felizmente) se levam a sério. São apenas ''zoeiros'' profissionais do mundo virtual e trolls. Pessoas insignificantes que só ganham algum destaque trollando em espaços de feministas. Pois ninguém liga para eles, ninguém quer saber, as ''tops'' nem dão bom dia ou olham para a cara deles. E vão continuar assim em um eterna busca por um ''destaque'' que só é característica dos machos alfas que eles nunca vão ser.

Anônimo disse...

Só um adendo: depois que nasce deixa de depender 100% da mãe, mas ainda depende quase que totalmente de alguma mulher, pois o leite materno é o alimento mais indicado para recém-nascidos e bebês não sabem cuidar de suas necessidades sozinhos. Digo mulher pois além de serem as únicas que podem prover o leite e serem a grande maioria das pessoas que cuidam de crianças pequenas, a quase totalidade dos homens não se dispõe a cuidar delas e de qualquer forma não é seguro deixar bebês com homens mesmo.

Anônimo disse...

13:13 sim flor, ng está dizendo q bebês não sejam dependentes, mas dizendo q essa dependência deixa de ser física-natural, isto é, deixa de ser uma dependência total, daquele q sem um determinado fator, o outro fator deixa de existir/viver

Anônimo disse...

"Entendam: mascus têm INVEJA de abortos bem-sucedidos porque eles mesmos são os restos que sobraram de abortos mal-sucedidos. Por isso que eles querem em vão impedir abortos, é uma tentativa patética e desesperada de sufocar a profunda inveja que eles sentem dos abortos que deram certo.

Mascus, trago aqui pra vocês uma solução muito fácil, prática e totalmente realizável por vocês mesmos que vai resolver esse problema e muitos outros que os afligem: COMETAM SUICÍDIO. Repetindo de uma forma melhor para os retardados que ainda não entenderam: SE MATEM.

De nada."

(2)

Anônimo disse...

Verdade, 13:28 :)

donadio disse...

"Dá um desconto para titia, ela é lá de cima (pra lá do ES), entendeu."

Essas merdas racistas precisam ser deletadas mais rápido. O lugar de gente que escreve esse tipo de coisa é numa delegacia de polícia se explicando, não este blog.

Mainara Rocha disse...

Sou a favor de aborto em qualquer caso, principalmente naqueles onde o pai é um vagabundo que vai abandonar a mulher e o 'bebê' assim que puder, ou quando é comprovado que o feto tem algum tipo de deficiência.

Não ligo de ser chamada de eugenista, sou sim, quanto menos pessoas nascerem com deficiências, mais recursos a sociedade terá e menos trabalho as mulheres precisarão fazer, pois todas sabemos que homem raramente cuida dos que mais precisam, esse fardo é delegado culturalmente apenas à mulher.

Homens são escrotos, babacas e frios, não gostam de nós e muito menos dos filhos.
Quando podem, estupram quem estiver na frente, animais, cadáveres, crianças... Ninguém escapa.

Também sou a favor do aborto para fetos XY, assim acabaremos com essa raça maldita no mundo, e pra quem liga pra reprodução: cara, já tem gente demais nesse mundo de merda.
O certo é a humanidade parar de procriar desenfreadamente.
Poucas pessoas no mundo não causam o impacto que essa horda de 7 bilhões está causando a minha amada Terra.

Anônimo disse...

17:18 vc é o exemplo do q pq omens e mascus são tão imbecis e burros

Anônimo disse...

exato, 17:19.

é muito irônico e de certa forma trágico e deprimente um parasita demente e insignificante desses dizendo que manda aqui e mandando feminista pensar.

Anônimo disse...

"sexo selvagem" kkkkkkkkkkkkkkkk

Só acho que tem alguém muito invejoso, frustrado, reprimido e desesperado pra sentar em várias rolas no meio do mato.

Tá perdendo seu tempo aqui por que, cara? Vai lá pro mato procurar esse "sexo selvagem" que você tanto deseja. Liberte-se.

Anônimo disse...

Já perceberam que falam muito mais de aborto que de contracepção??? Em plena segunda metade da segunda década do século XXI!! Todos sabem que a camisinha é eficaz para DSTs, mas considerada falha para contracepção - mas hoje tem a pílula do dia seguinte. Os anticoncepcionais estão cada vez mais modernos e com doses menores de hormônios e possuem eficácia superior a 99,9%; tem a variedade intramuscular que minimiza alguns efeitos colaterais além da praticidade; o DIU também evoluiu e as variedades farmacológicas se desenvolveram. Já viram algum governo fazer alguma campanha maciça sobre os métodos contraceptivos? Como fazem para vacinas, prevenção de câncer etc?

Tenho uma teoria. Os governos querem mais que os pobres favelados ignorantes reproduzam-se; cada um representa um manipulado sem estudo que irá votar nos mesmos corruptos de sempre.

Sem chance. Muito antes de falar em aborto deviam divulgar o absurdo da gravidez indesejada. Hoje as meninas estão iniciando a vida sexual cada vez mais cedo. Daí as bizarrices de mães aos 12 - 13 anos.

Anônimo disse...

A culpa não é das meninas, seu bosta retardado! A culpa é dos homens em sua maioria maiores de idade que estupram essas meninas. "Sexo" com menores de 14 anos é estupro de vulnerável e inclusive relações sexuais de adultos com menores de 18 anos deveriam ser consideradas o mesmo crime e ser rigorosamente punido. Por todo o problema da disparidade de poder, de experiências e de vivência e a evidente vulnerabilidade de jovens adolescentes frente a adultos.

Anônimo disse...

Ok. 100% das meninas que ficam grávidas aos 13 anos foram estupradas por adultos. Não acontece do pai também ter essa idade. Repetindo; para os casos de estupro além das medidas contra DST tem a pílula do dia seguinte que tem falhas em eficácia, mas diminui muito a chance de gravidez.

Tirando os casos de estupro, falha de métodos contraceptivos (muito difícil como explicado), defeitos congênitos acham que sobram poucos casos que não se enquadram nessa situação?

A verdade é que as garotas estão ficando cada vez mais precoces porque assim como os meninos tem acesso fácil a conteúdos pornográficos, nas comunidades tem acesso a bailes funk onde todo tipo de orgia é incentivada; acreditem que há repercussão biológica. Não é incomum menarca em crianças com menos de 10 anos de idade.

Anônimo disse...

A precocidade da mulher sempre foi explorada, não apenas em casamentos arranjados, mas as famílias mais pobres também sempre venderam os corpos das filhas, muitas ainda na infância. Mas neste caso nem sequer tinha casamentos, era em troca de um pedaço de pão as vezes. Mas o povo vive falando em precocidade agora como se fosse uma novidade.

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 271   Recentes› Mais recentes»