terça-feira, 3 de novembro de 2015

UM DESABAFO, COM LICENÇA

Hoje foi o primeiro dia desde que comecei o blog, há quase oito anos, em que chorei por causa de alguma coisa relacionada a ele (tirando os relatos terríveis que recebo e que me fazem chorar). Talvez eu esteja ultra-sensível, talvez esteja com TPM, sei lá.
Não chorei por causa de qualquer coisa que a corja dos mascus disse ou fez. Afinal, eu venho sendo ameaçada de morte, estupro e desmembramento por eles há mais de quatro anos. E continuo sem medo. 
Mas eu me senti -- e estou me sentindo -- muito sozinha. E fiquei pensando como seria ótimo pra minha carreira, pra minha felicidade, pro meu tempo livre, se eu saísse da internet. Se eu desistisse mesmo do blog e me recolhesse a minha insignificância, ou a minha significância bem restrita. 
Não é a primeira vez que penso em largar o blog, óbvio. E todo mundo que tem um blog pensa nisso.
 

Mas é triste. Você se dedica a um blog há quase oito anos (que em termos de internet é uma eternidade), faz atualizações diárias, gasta um tempão, tenta ajudar um monte de gente, se esforça pra ser o mais inclusiva e honesta possível. E pra quê? Pra reaças sem o menor comprometimento com a verdade espalharem um site falso em seu nome. Um site criado para me difamar por misóginos que me ameaçam e me atacam há anos.

Eu percebi que meu blog, o único que tenho, que é este aqui, nunca vai alcançar este nível de divulgação. Duvido que algum blog feminista viralize desse jeito. Mas pra viralizar site fake difamando feminista, é um instantinho. Basta um ou dois reaças com tuítes e páginas no FB mais movimentadas e pronto, um site falso defendendo ideias que não têm nada a ver com as suas (mas que leva o seu nome) fica mais popular que o seu blog, aquele a qual você se dedica há 8 anos.

E até entendo pessoas que não te conhecem ou que nunca ouviram falar do seu blog acharem que o site de ódio é seu. Vai saber a ideia pré-concebida do que elas acham das feministas. Vai que alguém olhe o print ao lado (tirado do site de ódio no meu nome; eu acrescentei os rabiscos) e pense: "Claro que é coisa de feminista!". Mas gente que já leu o meu blog uma vez na vida perguntar "É seu?" dói.
 

Vou contar o que aconteceu entre ontem e hoje. Nem sei se alguém vai ler, se alguém ainda lê posts tão longos, se alguém se importa. 
Ontem à noite, depois de publicar meu post sobre esse imbróglio todo, recebi um telefonema de um completo estranho. Na minha casa. 
Porque, lógico, os mesmos que espalham mentiras sobre mim também espalham verdades -- como meu endereço residencial, meu telefone, fotos da frente da minha casa. O telefonema era de um senhor que queria entender o meu blog. Não o meu blog de verdade -- quem vai querer entender um blog feminista de verdade? --, mas o meu blog falso que não é meu. Expliquei a ele, do jeito mais paciente, que aquilo não era meu e que tinha sido feito para me difamar. E recomendei o meu blog, o de verdade. Ele não pareceu se interessar muito.
Um dos posts de hj
do site fake no
meu nome

Hoje à tarde ligou outro cara, também pra minha casa, pedindo explicações sobre o blog. Repeti o mesmo que pro outro senhor. Disse que era só ele procurar Escreva Lola Escreva que o Google o levaria ao meu blog de verdade, e aí ele poderia começar a entender o que aconteceu. Não é que o cara me liga dois minutos depois, dizendo que encontrou o meu blog, e começa a ler um texto odioso do site fake? Eu interrompo e pergunto: "Este é o Escreva Lola Escreva?" E ele: "Não, é o Lola Escreva Lola" (um dos nomes do site fake).
 

Uma jornalista também me ligou pra falar sobre feminismo na internet, mas não relacionado ao mais recente ataque sofrido. Eu disse que o dia em que eu estou pensando em largar o blog não é o melhor dia pra me entrevistar sobre o blog. Ela ficou de ligar amanhã. Como diz Scarlett, "Tomorrow is another day!"
Hoje de manhã já havia ameaças do Marcelo nos comentários daqui e também no chan dele.
"Todo mundo que apoiar a Jabba terá o nome envolvidos, todos", promete o criminoso
A promessa era arrasar não só a minha vida, mas a de qualquer um que me apoiasse.
E havia também comentários do tipo "Você merece tudo isso por não ser uma boa feminista!", aparentemente escrito por... outra feminista.

E os reaças típicos dizendo o de sempre: que eu criei o próprio site falso para me vitimizar e atrair atenção para o meu blog (o de verdade, imagino, se bem que o de mentira é muito mais competente nessas coisas de atrair atenção).
 

Que mais? Numa aula na parte da manhã, constatei que nenhuma aluna ou aluno acompanhava o meu blog. Mas uma ou duas haviam visto o blog fake. Achavam que era falso. 
Andando, no caminho de volta à casa, um rapaz (bonitinho!) pergunta na rua: "Você é a Lola?" Eu digo que sim, e ele diz que ele e a namorada haviam lido um texto horrível no meu nome mas achavam que não era meu. Ou era?

Chego em casa e encontro minha mãe aguando plantas. Ela me pergunta "Tudo bem?" e eu respondo: "Não muito". E ela não tem a menor ideia do que está acontecendo, porque, né, imagina se minha mãe vai ler meu blog (melhor não ler mesmo, pra não ficar sabendo das ameaças de morte feitas também a ela, uma senhora de 80 anos).

Boletim de ocorrência feito
contra site falso em 8/10
O maridão tampouco é de grande valia no quesito "apoio contra os ataques". Ele prefere nem ouvir falar de mascus, e mal sabe quem é Olavo de Carvalho. Mas ele não é de luta. Sua luta é no xadrez. E pensar que no feriado, na praia, antes de eu saber do mais recente ataque, eu fantasiei com ele sobre minha aposentadoria, daqui a sete ou oito anos, se tudo der certo. Eu disse que não tinha vocação pra ser mártir, e que quando eu me aposentasse, eu iria me aposentar mesmo, de tudo (aulas, palestras, blog). Porque eu já teria dado a minha minúscula contribuição na tentativa de fazer deste um mundo um tiquinho melhor.

Mas voltando a hoje. Chego do trabalho, no almoço, e vejo que há um email da Ouvidoria da UFC para mim, pedindo esclarecimentos porque recebeu cinco denúncias contra mim. Tipo esta, de uma moça que realmente acredita que eu realizei um aborto em uma aluna no campus!

Ou esta, de alguém que parece ser terminantemente contra o aborto, exceto em alguns casos:

Respondi à Ouvidoria que o site não é meu, enviei cópia do boletim de ocorrência que fiz contra o site fake em 8 de outubro, e ainda encaminhei um email de maio. Porque os mascus já haviam me denunciado à Ouvidoria em maio (acho que era por eu rasgar bíblias ou fumar em sala, não tenho certeza -- as "denúncias" mascus já foram mais divertidas).

Ah, ontem também recebi um email de um outro mascu, Robson Otto Aguiar, que vive me mandando emails de ódio como este. Ele já está sendo processado por uma deputada estadual em seu estado, Mato Grosso, e eu fiz BO contra ele e vou processá-lo por vários vídeos que ele fez a meu respeito, me acusando de crimes como desviar verba superfaturada pros livros da biblioteca da UFC para que eu comprasse carrões e apartamentos (mascus realmente sabem como universidades funcionam).

Hoje este ser desprezível gravou outro vídeo (que vou divulgar, porque o pior pra essa gente é que outras pessoas saibam como eles são).

O Humaniza Redes entrou em contato comigo hoje, e eu enviei a eles, por email, as informações que tinha sobre o site falso. E, à noite, a Revista Fórum publicou uma matéria bem legal sobre a nova armação contra mim. Além disso, recebi um pouco mais de orientação de uma advogada, e uma ativista que também já foi ameaçada de morte me mandou alguns contatos de delegadas em Fortaleza. Vamos ver.


Um tuíte que escrevi, pedindo divulgação da minha resposta, foi bem retuitado. E, no Facebook, algumas páginas também se encarregaram de combater a mentira. 
Recebi alguns apoios importantes, mas foram de pessoas individuais. De praticamente todos os coletivos feministas, o mais completo silêncio, provando, mais uma vez, que o ditado "mexeu com uma, mexeu com todas" é lindo na teoria, mas na prática só funciona nas panelinhas. E eu não pertenço à nenhuma.
Página do Mamatraca no FB

Pessoalmente, acho um erro as pessoas (principalmente os coletivos feministas) não se envolverem. Parecem não compreender que esses ataques e ameaças que sofro não são por eu ser Lola, mas por eu ser feminista. A maior parte das pessoas que me ataca odeia o feminismo, todas as feministas, vocês também, e vocês também podem ser atacadas (muitas já são). Parafraseando um velho grito de guerra: "Você aí parada, também é odiada". 
Mas, enfim, este foi meu dia. Não dá vontade de estar na minha pele, né? Lógico que não vou sair da internet agora, porque isso seria deixar o terreno livre para ainda mais calúnias e difamações, sem chance de defesa. Mas cedo ou tarde eu saio (escreverei um textão antes; sou contra abandonar o barco sem explicar ou dizer adeus). E quando este dia chegar, mascus, reaças e anti-feministas em geral cantarão vitória. Inimigos, afinal, são sempre fiéis no seu ódio.

440 comentários:

1 – 200 de 440   Recentes›   Mais recentes»
Unknown disse...

Lola, seu blog me ajudou e me ajuda muito!
Não desista! Força!
Quero te agradecer por tudo o que vc faz, esses mascus vão pagar.
Amo vc Lola
Amo o Escreva Lola Escreva.

Teresa A. disse...

:((( Acompanho seu blog há bastante tempo e realmente nunca te vi tão pra baixo, Lola. Dói em mim também essa falta de sororidade dos coletivos. Admiro sua força. Sinta-se abraçada. (((((((Lola)))))))))

Caio Borrillo disse...

Ninguém merece essa perseguição, ninguém merece isso, Lola. Posso discordar de alguns posicionamentos seus, mas o que estão fazendo contigo é coisa de gente covarde, gente medíocre, calhorda mesmo, que acha que tem o direito de acuar aqueles com quem não concordam.

Mascu tem um pavor imenso de ter que confrontar seus privilégios. Aliado com psicopatia, eles se sentem no direito de disparar ataques a você e a todas as mulheres que ousam ter voz, que ousam discordar deles.

Procure todas as vias legais possíveis, não deixe isso impune, eles não podem ficar com a sensação de que são imbatíveis. Eles já foram presos antes, podem ser presos de novo e DEVEM.

Estou mesmo chocado é com o silêncio de coletivos feministas que deveriam se solidarizar e se unir para ajudar uma companheira de luta. Discordar de posicionamentos é saudável, mas o que está acontecendo com grupos e coletivos?? Que silêncio é esse? Cadê a sororidade que tanto defendem? Serve só para aquelas que jogam confete em cima?

Lola, muita força, muita luz, bastante paciência e amor para passar por essa tempestade.

Val disse...

Lola, adoro seu blog e tudo que você escreve! Por favor, não desista nunca!! Você é muito importante para muitas meninas e mulheres!! Muita força e suerte!! Sinta-se abraçada!

Ana Banana disse...

Ai, Lola, não não não!

Chorei lendo, Lola, não mereces isso!

É tu que sabes o que vais fazer a partir de agora - de maneira alguma eu te acorrentaria ao blog, fizeste uma longa jornada, ajudaste muita gente, se quiseres descansar é direito teu!

Mas te digo, me apresentaste o feminismo e me acolheste quando eu estava só. Tantos emails, tantos conselhos, tantos bons textos, tantas coisas que revolucionaram minha vida. Eu te devo muito.

Se fores descansar estou contigo, mas o que aprendi aqui continua, e eu continuo, eu vou sempre lutar, Lola, NÓS CONTINUAREMOS A LUTAR.

Eu sou Lola, sempre vou ser Lola, o que me ensinaste ninguém me tira! Com ou sem blog, mudaste a vida de muitas pessoas, nós permaneceremos!

Lola estou aqui, e estou contigo, não se sinta só, Lola, vou ficar contigo assim como ficaste comigo!

Panthro disse...

Muito foda isso. Mas se você desistir, eles venceram. Quando pensar que não vale a pena o esforço, pense nisso. Só de você existir já é uma ofensa gigantesca pra essa gente doente. Então siga existindo, sendo feliz e gerando reflexão. E processando esses escrotos.

Soraia Souza M. disse...

Você é uma das mulheres de mais fibra e coragem que conheço. Não tenho como imaginar ou mensurar como têm sido seus últimos dias com esse ataque COVARDE, apenas que sinto muito por isso, você não merece. Nenhuma mulher merece esse tipo de coisa. A gente se expõe na internet porque queremos ter voz e esses desocupados odiadores de mulheres que amam os próprios PAUZINHOS se sentem no direito de atacar, caluniar, de ofender e agredir.

Pois bem, inúteis, internet não é terra de ninguém. Vocês foram em cana antes, e vão ser de novo!

E feministas, bora se unir? Cadê #SomosTodasLola? Suas hipócritas! Tenho vergonha de ser feminista com essa quietude toda!

Seus textos, Lola são influenciadores. Você é influenciadora. E esses ataques covardes mostram isso. O poder que você tem de mudar mentalidades. E mesmo que as feministas de outras vertentes não concordem com você, o silêncio delas é um escândalo. É escandaloso.

Força Lola, muita força. ❤️

Anônimo disse...

Lola eu não posso te ajudar com nada além do meu abraço virtual e meu apoio por aqui. Conheci seu site em 2012 através do Cientista que Virou Mãe e credito a ele minha melhora como pessoa, meu marido tb. Como refletimos muitas vezes com os posts, como enxergamos tantas coisas, éramos cegos e não sabíamos. Contem com meu apoio e meu amor por a pessoa que você é, apesar de você nem saber quem sou.

Abraços, essa fase vai passar.

Elaine

Anônimo disse...

Sinto muito, Lola. Não consigo imaginar o que você está passando. Acabei de olhar várias páginas feministas no Facebook, e nenhuma fala nada sobre esse absurdo. Falta de empatia total de grupos de mulheres que pregam todos os dias sororidade, empoderamento, ajuda a mulheres que estão mal. Sigo seu blog há anos, e adoro. Acho ele essencial para qualquer mulher. Muita força!

Anônimo disse...

você tem razão sobre os coletivos feministas, tentei colocar algumas hashtags de #forçalola #naodesista e foram apagados. deixei de seguir na hora!!
me deu um aperto no coração e chorei e me revoltei pq vi que preferem disputar, julgar, serem hipócritas a ajudar, a se solidarizar...
QUE ABSURDO!!

estamos com você, porque vc é a mulher mais corajosa desse país e merece todo respeito e solidariedade possíveis, você salva vidas.

MUITA FORÇA, NÃO DESISTA! se vc desistir perderemos nosso norte.

EU NÃO CONSIGO PENSAR MINHA VIDA SEM VOCÊ, SEM ESSE BLOG.

ADMIRAÇÃO, RESPEITO E LUTA é o que você significa!!!



Panthro disse...

Ah, digo outra: Com base nos tweets do Roger, você pode processar ele por calúnia. Isso, sim, seria divertido.

Anônimo disse...

Só quero dizer que, mesmo não estando totalmente de acordo com alguns posicionamentos seus, eu me rebaixaria ao nível do seus atacantes se não expressassem eu apoio.

Quem se cala em situações como essa, LAMENTO, você está do lado do opressor. Vejo essa afirmação o tempo todo em páginas feministas. Quando uma feminista sofre algo assim, ninguém fala nada???

Meu amor, Lola. Muita força ❤️❤️❤️❤️❤️

Karina

Anônimo disse...

Seja qual for sua decisão, você fez e faz um trabalho muito importante, você mudou a vida de muita gente. Não teríamos conseguido chegar onde chegamos no feminismo e nas nossas vidas sem influências como as suas. Todos os dias venho ler seu blog, do mesmo jeito que fazia em 2011 quando estava lidando com machismo no trabalho e na vida pessoal. Desde lá eu virei feminista e até escrevi uma dissertação sobre o tema. Na dedicatória do seu livro, você me desejou boa sorte no mestrado. Enfim, só quero dizer que você ajudou muitas pessoas e, seja como for, ficando na internet ou não, nunca vamos te esquecer. Riri

Anônimo disse...

Nossa Lola, vc está mal mesmo ein, q situação, eu tb estou perplexa pelo modo q os outros grupos feministas se calaram. A frase "Vc aí parada, tb é odiada", nunca fez tanto sentido.

Mas eu só quero dizer, vc tem todo direito sim de um dia dar um fim nisso, eu imagino o quanto deve ser torturante e difícil, mas eu peço e imploro, demore ANOS pra isso, q esse não seja seu último mês, nem seu último ano, q leve mais alguns anos ou até vc se aposentar, quem sabe. Mas ainda precisamos de vc, continue Lola, por favor, eu estou pedindo, continue com o seu bloguinho querido por mais uns anos. Eu tb fico muito triste por vc, me comovo contigo, e eu nem quero alimentar falsas expectativas do tipo "vai melhorar", pq na vdd, já dizia o velho ditado bíblico: "no mundo tereis aflições", mas independente de qualquer coisa Lola, nunca se arrependa por nada disso, vc sempre esteve no caminho certo

Um beijo sentido meu para vc <3

Lia disse...

Lola, força na peruca!!!!
Estou com você desde 2011! Você me ensinou sobre feminismo, você me ensinou muito sobre a vida! Tenho uma dedicatória enorme que choro toda vez que leio no livro que comprei de você!
Você é minha heroína! Estou triste porque é isso que acontece toda vez que uma mulher se pronuncia na internet! Perdi a conta de quantas páginas feministas eu seguia e fecharam por conta de perseguições. É realmente muito triste.
Nós te amamos muito, seu blog é meu acalento diário! ='(((

Anônimo disse...

Compartilhei no FB e no Twitter.

teresa bosco ferreira disse...

Lola, querida! Muita força e um abração apertado!

Vc que sempre esteve aí por nós, saiba que estamos aqui por ti também! <3

Estamos juntas!

Camila Conti disse...

Lola querida, estamos nos mobilizando para ajudá-la. Já publiquei no maternativa e na minha timeline um pedido de apoio. Espero que esses dias difíceis passem logo. Saiba que vc não está só. Força aí! <3

Anônimo disse...

Não desista, Lola! Imagino, e vi ne neste post, quão difícil é o que você passa todos os dias, mas é exatamente isso que eles querem que você faça. =/ Eles iriam vencer!
Se sentir que precisa de um tempo, claro que você deve tomá-lo... mas volta, tá?
Você foi o meu primeiro contato com feminismo na vida, que me abriu os olhos. Você é maravilhosa!! S2

Lia disse...

"Eu sei o quanto é difícil, sei como nos sentimos impotentes diante de tanto ódio, mas não se calem. Calar não é uma opção. É o que eles querem. E fechar um blog por causa de ameaças equivale a dizer “vocês venceram”. A maior parte desses misóginos ladra mas não morde. Eles se valem dessa impunidade, do anonimato, da terra sem lei que ainda é a internet brasileira para aterrorizar mulheres. Então, não se deixem aterrorizar. Não se abalem. No máximo, ponham um cadeado no Twitter por uns dias, até que a poeira abaixe, fechem temporariamente a página no Facebook, desabilitem por um tempo os comentários do blog, mandem alguns e-mails direto pra caixa de spam. E registrem essas ameaças. Contem pra suas amigas e amigos e colegas e feministas em geral. Se quem está ameaçando tem nome, espalhem o nome dele. Mas não se calem. Não temos programas de TV ou colunas em jornais, mas temos milhares de veículos feministas, e com muita voz, na internet. Esta é a nossa força, e quem está intimidado com o barulho que causamos são eles. É esta força que querem tirar da gente. Não podemos deixar."

Anônimo disse...

Que triste tudo isso, sinto muito, especialmente pela falta de empatia dentro do próprio feminismo =(

Espero que vc não perca a noção da própria importância, Lola, o teu blog tem muito conteúdo bom e ajuda muitas mulheres, com certeza.
Mas o nosso mundo é mesmo doentio, infelizmente é normal que um site de ódio chame mais a atenção, acho que não tanto porque as pessoas concordam com ele, mas porque elas se sentem atraídas pelo grotesco, pelo extremo. Só que o contato com esse tipo de blog não acrescenta nada e logo cansa.

Ao contrário do teu blog, que tem visitantes fiéis, e um conteúdo capaz de mudar a visão de mundo e mesmo a vida das pessoas que passam por aqui. Hoje em dia discordo de várias coisas que vc escreve (e uma delas é justamente em relação às rads), mas não poderia desfazer da importância que seu blog teve na minha vida, por me (re)apresentar ao feminismo.

Espero que vc não pare com o blog tão cedo, vai fazer muita falta. Mas se o fizer, fique tranquila que já fez a sua parte (muito mais do que eu fiz ou que a maioria das pessoas fez) pra tornar o mundo melhor.

Fique bem.

Unknown disse...

lola. escreva lola. estamos aqui para ouvi-la! : ) bjs Mariana

Orahcio disse...

Oi Lola, um dia você irá deixar de escrever esses ótimos textos, mas será por conta da ordem natural das coisas vivas: nascem, crescem reproduzem, envelhecem e morrem. Os mascus irão cantar vitória por gostarem da ilusão da mesma, afinal como não conseguem tanto cumprir a ordem natural de se reproduzirem vão se apegando a miudezas de suas vidinhas que tem uma ordem natural bem limitada: nascem, envelhecem e morrem. Crescer e reproduzir são os papeis que você desempenha com maestria aqui, ajudando-nos a exercê-los. Esse blog só não viralisa pois ele provoca um efeito duradouro nas pessoas, o blog fake terá esse apogeu todo mas acabará tão rápido quanto chegou, enquanto o seu, como todo bom organismo vivo, terá que passar por todas as etapas naturais até chegar ao fim.

P.S.: Para os mascus entenderem um tiquinho, não estou tentando convencer a Lola a ter filhos não. Já excluam essa interpretação, pronto, agora vocês tem infinitas menos uma para deturparem o que falei.

Sofia L.B. disse...

Tb sinto muito pelo que estão fazendo com vc. Isso de site de calúnia viralizar mais rápido do que o seu que vc trabalhou com tanto carinho é ridículo.
Se te animar, pensa que essa gente que lê o site falso piora muito pouco ou nada a visão que tem do feminismo. Porque o senso comum já nos pinta de tudo o que há de ruim. Mas quem vem ao seu blog de verdade cheio de senso comum na cabeça leva um baque, o mundo dessa pessoa pode realmente mudar. E tantas e tantos mudaram o seu modo de ser pra melhor depois de ter contato com o Escreva Lola Escreva, levam uma vida carregando menos pianos...
Que bom que vc já tinha se prevenido e feito uns B.O.s. Fico na torcida pra que esses marginais paguem na justiça o mal que estão fazendo. Mas entendo o cansaço que tudo isso deve gerar.
Obrigada de coração por tudo o que você já fez. Gostaria muito que você continuasse com o seu blog, só que imagino que as coisas devem estar complicadas.
Tomara que amanhã seja mesmo outro dia, bem cheio de luz pra vc ♥

Anônimo disse...

Lola, me olhe por favor! Saiba que não é só você que sofre na mão dos mauscus. Eu estou sofredno na pele tal perseguição dos mascus. Voce lembra dos Hmens Sanctos..pois é...fui ameaçada diretamente por todos eles lá na Comu do Shcopenhauer na época do Orkut. Não desista. Eu estou com adrenalina no topo e estou disposta a lutar até o fim. Bjcas

Anônimo disse...

Tenha certeza que os responsaveis serão punidos.Logo logo..A PF está de olho. Não pense que somos bobos e apáticos. Todos estão sendo monitorados.

Camila Medeiros disse...

Lola, não pare de escrever! Aprendi tanto contigo <3

Luciana disse...

Lola,

Eu raramente comento seu blog, mas sou sua leitora há +/- cinco anos. É um absurdo o que está acontecendo. Você tem todo o direito de estar chateada, de chorar, de querer expressar sua raiva como quiser. Você é uma das pessoas mais fortes que eu conheço (mesmo sem nunca ter conhecido pessoalmente), você dá a cara a tapa a cada post que mostra a dificuldade da luta da mulher pela igualdade. Mas o que eu mais admiro em você é o acolhimento que você dá a quem te procura. As pessoas se sentem à vontade em desabafar com você por email e nos guest post. É hiper raro um espaço na internet onde isso ocorra.

Eu torço de coração para que você tenha forças para continuar o blog. Ele pode não viralizar como um site falso, mas um site viral é como o nome diz, uma gripe que dá e passa. O seu não, ele pode até atingir menos pessoas, mas as pessoas voltam, permanecem te lendo há anos. Seu blog dá frutos, muda pensamentos, muda vidas.

Ainda assim, apoio qualquer decisão que você tome. Independentemente do que aconteça, você já fez bem pra muuuuuuita gente esses anos todos. Querendo ou não, já tem um cantinho no céu que você não acredita... rs

Grazielle Nascimento disse...

Lola, sou uma leitora bem antiga do seu blog, não desista do seu blog, sua escrita já ajudou tanta gente, você falou de assuntos considerados tabus que necessitavam ser falados/abordados.

Anônimo disse...

Ai Lola, queria poder te abraçar agora.
Saí de todos coletivos feministas porque elas estão mais preocupadas com o próprio umbigo ou problematizar qualquer coisa das meninas no facebook (e perseguí-las) que ajudar alguém.
Já fui perseguida por coisas tão ridículas e já vi perseguirem garotas por coisas igualmente estúpidas (mandar o namorado da menina suicidar porque aparentemente eles estavam num relacionamento abusivo, mas o cara era depressivo), ou perseguir a guria que não queria filhos porque não querer filhos é o mesmo que homofobia (sic) ou ainda ex-gordos que são gordofóbicos pelo simples fato de terem emagrecido.
Virou uma simples guerrilha de quem sofre mais e no fim das contas ninguém liga pra ninguém.

Entendo sua vontade de sumir, não queria que isso acontecesse, mas seja egoísta e pense em você agora.
Um dia vou pessoalmente te dar um abraço. ;)

Anônimo disse...

Lola, nunca comentei em seu blog. Conheci-o há cerca de 6 meses. Cheguei até aqui através de uma busca no google a respeito de um filme. Resultado: li todos os posts desde o primeiro. Foram semanas de boa leitura e muito aprendizado.

Por favor, pense na quantidade de pessoas que ajudou (foram muitas). Todas elas lhe devem algo. Portanto, amiga (posso chamá-la assim?), você não está sozinha. Sozinha estaria se não houvesse tanta gente do seu lado e olhe que há muitas!

Não desista. Se desistir nós, seus leitores, ficaremos órfãos de conselhos e acolhimento.

Tudo de bom para você.

Nádia

Anônimo disse...

Lola, vc me fez ser uma pessoa melhor! Só tenho a te agradecer! Pense em vc e faça o que for melhor pra sua vida, se vc parar agora saiba que sua missão foi muito bem cumprida! Obrigada por tudo!

jessica disse...

Lola, tambem preciso fazer um desabafo.

É humilde, nao sei escrever tao bem como vc e como varias das feministas daqui. Acompanho seu blog a 4 anos, te descobri no meio de um termino de um namoro conturbado, abusivo, onde eu sofri violencia fisica e psicologica, desde entao nao tem um dia que eu nao leio seu blog, sempre fui feminista, mas com vc me descobri feminista, vc é a mulher que eu mais admiro, e nao tem como nao chorar lendo esse seu post, to chorando e muito. Pelas injustiças, pelo mau caratismo desses misoginos, pela impunidade, por pensar que uma das mulheres mais fortes que eu ja vi, esta se sentindo fragil. Lola, força, muita força mesmo, assim como eu tem milhares te desejando muita garra. Te adoro.

Anônimo disse...

Eu tb estou chorando muito pq todos os clichês feministas, que eu achava que eram apenas clichês, não são não!
Porque mexeram com você e parece que foi comigo, porque está doendo muito em mim. Em te ver assim.
Queria estar agora em Fortaleza, na casa da sogra só pra te dar um abraço apertado e dizer olhando pra vc, muito obrigada por tudo. Você me salvou, me curou, me deu uma nova vida!!
Muito amor envolvido. Muito.

FERNANDA B.

Sófia disse...

Oi Lola leio muito o seu blog, e amo! A forma como você aborda os assuntos tabus, como expõe o que tem q ser falado sem medo.

Seu blog me ajudou a me libertar de tantas maneiras e continuo me libertando, cada texto que leio é uma reflexão imensa e uma mudança na forma de pensar e agir.

Não desista, precisamos de você.

Karina disse...

Hoje em dia poucos acompanham blogs. Você deveria ter uma página no facebook, que é onde as coisas acontecem. Lá teus seguidores poderiam te dar mais visibilidade. Se cuida.

Anônimo disse...

Leio seu blog desde o comecinho. Adorava as críticas de cinema. Nunca comento, mas leio sempre. É engraçado pq vc não sabe nada sobre mim mas eu sinto que te conheço. Te vejo como uma professora queridona. Uma pessoa essencialmente boa. Pessoas assim são tão necessárias, Lola, principalmente na internet, território do anonimato em que os pequenos de coração pintam e bordam em nome da zuera ou sei lá o que.
Se vc realmente parar com o blog quero que receba antes meu MUITO OBRIGADA por tantos anos de companhia e ensinamentos. O melhor blog que eu já vi até hoje é o seu. Com certeza já deixou sua marca na vida de muita gente. Parabéns Lola. Um grandissíssimo abraço virtual pra vc!
Talita

Ana F disse...

Lola, nunca comentei antes mas descobri seu blog quando tinha 13 anos (hoje tenho 18) e foi através dele que descobri o que era feminismo e a partir daí minha vida mudou completamente, minha mente expandiu, eu refleti sobre coisas sobre as quais nunca tinha pensado antes, tenho problemas com depressão desde criança e só depois de me tornar feminista é que tive a coragem de proucurar tratamento, que aprendi a me amar e amar outras mulheres. Se hoje em dia tenho confiança o suficiente pra me aceitar como sou foi porque um dia descobri seu blog. Não desista, talvez eu nunca te conheça mas vc é muito especial pra mim e apesar de parecer que as coisas nunca vão mudar, acredite, vão sim! Tem uma geração nova de meninas descobrindo o feminismo cada vez mais cedo e isso é graças a vozes como a sua. *Abraço virtual e força!

Anônimo disse...

Por muito tempo eu ia contra o feminismo, pois a imagem que tinha (e que a maioria tem) é de um movimento de ódio.

Depois me informando melhor eu simpatizei com o movimento, até um dia encontrar uma louca que queria jogar acido na cara de homens. Gente violência não combate violência. Gandhi provou isso, não é mesmo?

Enfim tive que desconstruir essa imagem , esse conceito. Ver que o movimento é de paz e nao de guerra.
Infelizmente algumas mulheres usam o movimento pra declarar seu ódio aos homens. E isso atrapalha muito.

Thais Souza disse...

Os coletivos podem não estar se manifestando (decepção com isso, tbh), mas as pessoas todas que te seguem e admiram já são um coletivão, não? :)

Você ensinou e ensina muita gente sobre muita coisa, lola. Aprendi muito com seu blog e faço o máximo que posso para repassar o que aprendo. Tanto eu como todo mundo que te lê sempre vai ser grato.

Queria ser bem famosona pra poder ajudar mais. Mas saiba que tem um monte, mas um monte de gente que pensa como eu e tá com vc.

Força! Nada dura pra sempre.

A.B.M disse...

Teu blog foi o meu primeiro contato com o feminismo. O primeiro entendimento do que é e como age o preconceito, do que realmente é ser mulher consciente. Comecei a ler teu blog aos 15 anos (2007), pra mim uma época de muitos descobrimentos sobre mim msma bem difíceis de processar. Mas eu torcia pra chegar o fim de semana depois da 00h00 (aquela época minha internet era discada e mais barata de madruga) pra ver se vc tinha postado algo novo. Vc representou pra mim naquela época um respiro pra tudo q eu não entendia, um alívio de não ser a única que pensava assim, era meu momento feliz na semana. Não consigo imaginar o que vc está passando agora, o vem passando desde sempre. E é claro que se vc decidir que chegou a hora de parar isso é totalmente contigo. Mas saiba que vc sempre vai ser um marco de uma geração feminina aprendiz de feminismo. Meus respeitos por tudo que teu blog representa, e minha gratidão por tudo que fez por mim sempre serão eternos pelo menos pra mim. Percebi hj que raramente comentei no teu blog, achei que vc deveria saber, nem sei se vai ler mas enfim... A internet é isso aí, né... tão inclusiva com o anonimato e tão ingrata com os heróis que dão a cara pra bater.

Sarah Borges disse...

Lola,

Leio o seu blog há alguns anos (quem me indicou foi uma amiga que lia beeem antes). Cada vez que paro pra visitá-lo acabo lendo várias e várias postagens e comentários. Eles ficam na minha cabeça por dias. Mas não é suficiente, ficar só na nossa cabeça. Temos sim que nos unir! Ainda mais quando essas ameaças que você sofre há tanto tempo tomam tal repercussão! Infelizmente não fui sua aluna na ufc, pois quando vc entrou eu já tinha me formado, mas acho que cabe um protesto com alun@s e ex-alun@s da universidade e de todos que te acompanham! Força! Vc não está sozinha.

Anônimo disse...

Pela 4423092857560121 vez: feminismo não é movimento de ódio aos homens, porque feminismo não é sobre vocês.

Acham mesmo que se feminismo fosse sobre homens haveria esse ódio todo à Lola e à todas as feministas???

Ora, parem de cagar na caixa de comentários, pagando de "bom moço que apoia o feminismo mas tem mulher loka que odeia homens" e exerçam empatia. Empatia não é animal silvestre, cêis podem criar.

E Lola, muito amor e muita força pra você. Você é maravilhosa e merece tudo de bom.

Anônimo disse...

Lola, embora eu acompanhe há anos seu blog, nunca comentei. Mas o que acabo de ler me deixou bastante preocupada, e cá estou.
Espero, de coração, que não se aposente tão cedo (que egoísmo né, hehe). Mas quando isso acontecer, deixe uma sucessora à altura. Eu sei como é não ter apoio muitas vezes de quem mais precisamos na luta.
Sei que é difícil, mas desanima não. Você é muito importante. E nossa luta é importante. Pode parecer que você tá sozinha, mas não está não.
Também espero que essa fase difícil passe logo. E os cretinos que te caluniam e difamam sejam punidos como merecem.

Bia Kido disse...

Mas esse povo é burro demais!

É mais que ÓBVIO que esse blog fake não é da Lola, não pode tanta burrice assim. E ainda tiveram pachorra de perguntar?? Não é possível! É tudo gente que não conhece teu trabalho, Lola, gente preguiçosa demais pra abrir um Google e fazer uma busca simples.

Esses machistas misóginos babacas do caralho não passarão, Lola! Você tem o nosso apoio, eles não passarão!

Éricson Moreira disse...

Sinto-me bastante aliviado em saber que aquele site é fake. Quando o vi pela primeira, fiquei abismado. Desconfiei - como alguém poderia propagar tais discursos de ódio mostrando a cara? Não conhecia seu trabalho, mas, pelo que vejo, você defende uma causa justa e faz isso dignamente. Continue divulgando suas ideias, Lola! E vamos todos denunciar para que a PF possa fazer seu papel. Abraço.

Anônimo disse...

Os coletivos não estão apoiando e a maioria das feministas estão cagando por culpa da própria Lola que tem se comportado muito mal com as feministas já tem bastante tempo. Eu gostava da Lola e achava ela séria na época que ela fazia post com download de obras primas da segunda onda como "female eunuch" e "against our will". Naquela época acho que ela era mais bem intencionada, depois foi relaxando cada vez mais. Não só por esse post de "meu feminismo que ama homens e ñ tem vergonha de assumir", mas por diversas outras coisas que só pesaram e a fizeram ser odiada mesmo por feministas. E não só radicais, afinal ela foi acusada de racismo nem uma nem duas (mas vááárias) vezes por feministas negras. E mesmo femininas da vertente dela (Liberais) até hj tem birra dela pq uma vez ela as chamou de reacionárias só pq questionaram o fato de ela fazer um post com um estuprador assumido aqui e basicamente obrigando as mulheres a tolerarem aquela situação. Qto as radicais, vertente que me alinho, eu mesma já vi ela rachar radfem por causa de piroco de saia aqui no blog várias vezes. E por falar nos pirocos de saia, eles tbém não engolem ela até hj pq uma época aí ela andou falando bem de uma obra prima essencial da deusa Greer que os pirocos consideram 'transfóbica'.

Liv disse...

Eu não consigo nem começar a imaginar o que deve ser passar pelo que vc passa para se manter firme (e mentalmente sã). E sei que pedir para "não deixar as bestas triunfarem" pode ser pedir um esforço sobre humano, quando as bestas atacam em bando e orquestradamente, e quem deveria estar ao seu lado (de autoridades a colegas feministas) te vira as costas. É essa última parte que é mais enojante. De bestas a gente espera isso mesmo. Mas sororidade seletiva é realmente de cair o cu da bunda.

Anônimo disse...

But you are not alone
I am here with you
Though you're far away
I am here to stay
You're always in my heart!

We love you, don't forget.

Grand disse...

Nunca visitei seu blog real, mas já tinha ouvido falar sobre vc (falar bem)... conheci seu blog fake por um chamado para denuncia numa página do face, desconfiei logo de cara.

Enfim... força, e continue fazendo o que vc faz. Tenho certeza que vc faz bem para muita gente.

Abraços e paz.

Andréia disse...

Devo muito do que sou hoje a você! Deixei pra trás uma boa parte do discurso machista que me acompanhava desde a criação e luto diariamente para reconhecer meus privilégios e não reproduzir preconceitos. Você torna as pessoas melhores, lola, isso é mágico!
Hoje não tenho medo de erguer a voz e dizer SOU FEMINISTA COM ORGULHO! E, sim, isso incomoda muita gente. Obrigada por não se calar diante de tanto ódio e ameaças. Você é um exemplo de caráter e de resistência feminina! Por favor, não sucumba aos haters. Toda força do mundo para você nesse momento, receba o meu amor e minhas energias positivas! Estou do seu lado, sempre!

Um abraço apertado,
Andréia

Anônimo disse...

"recolher a minha insignificância" - Lola, insignificância jamais será um adjetivo que te define. Você é MUITO significante, pra mim, pra muitas mulher, pro mundo.
Eu sinto muitíssimo por tudo isso... do fundo do coração. Você suporta coisas que teriam quebrado muitas de nós, bem antes de ter escalado a esse ponto.

A revolução nunca é tranquila, pacifica ou limpa. Saiba que você é uma revolucionária e mesmo que você decida não participar mais dela, você colocou muita gente em movimento.

Seremos sempre gratas...

Desejo o melhor pra você, sempre...

Jane Doe

Lívia disse...

Oi Lola
Muita calma agora. Isso recém estourou e acho que não chegou na maior parte das feministas, eu por exemplo vi agora. Nós vamos todas te apoiar, isso não vai ficar assim.

Respira, se acalma, evite ler comentários de reaças ou mascus que não vão te fazer bem nenhum. A verdade vai prevalecer, na internet as pessoas são muito rápidas em acreditar em mentiras, mas isso não dura muito tempo.

Estou com vc, companheira. Se preserve agora, por favor

E não dê atenção a "feministas" que te responsabilizam pelo que tá acontecendo, eu tenho amigas feministas radicais e de outras correntes e sei que a totalidade delas NUNCA diria uma coisa dessas. Não dê atenção a essa meia dúzia de urubus

abraços <3

Josilaine Ap. disse...

Oi Lola,
Sinto muitissimo de todo coração por tudo. Não sou de tamanha eloquência para poder argumentar, criar teorias ou supor qualquer coisa. Mas se cabe aqui, quero dizer que me solidarizo muito com você e que acima de qualquer ideologia, você merece respeito só pelo fato de ser um ser humano. Não precisamos nos dividir, (separa-se par conquistar, afinal.
Desejo muita força e coragem. Meu coração está contigo Lola!
Um beijo grande,

Bruna disse...

Lola, seu blog é incrível, foi através dele que tive o primeiro contato com textos feministas e sou infinitamente grata à você. Muita força, coragem e faça aquilo que lhe for melhor. Não deixe essas pessoas horríveis te fazerem mal. Tem gente do teu lado, viu? Muito amor pra você!!

Anônimo disse...

Uma covardia o que estão fazendo com você, Lola. O pior é que no Brasil ninguém liga para ataques, ameaçar e calúnias virtuais, nós estamos muito atrasados. O que estão fazendo com você é praticamente igual ao que o GamerGate faz com Anita Sarkeesian, Zoe Quinn, Brianna Wu, Randi Lee Harper, etc... calunia em cima de calunia, ameaça em cima de ameaça.

Muita força pra você e procure o twitter dessas moças que eu falei, elas passam por coisas parecidas diariamente a mais de um ano, talvez ajude em algo. O ruim é que estamos no Brasil, muita gente ignorante, então os reaças tem mais vantagem no uso de mentira e má fé. Triste.

Anônimo disse...

Lola, força pra você. Serenidade. Não faço parte de nenhum coletivo, não sei o que fazer pra te ajudar, além de dar esse pequeníssimo apoio com palavras. Mas se você tiver uma ideia de como pessoas não militantes podem te ajudar, diga aqui no blog, que estamos aí por que der e vier. Um forte abraço, Juliana.

Ari RM disse...

Não desista, somos muitas com você. Te desejo muito amor e muita força.

Anônimo disse...

LOLA!!!
Você não sabe como seu blog foi importante na minha formação como pessoa, jurista, mulher e feminista.
Cresci, li muito mais, aprendi mais ainda. Quem começou isso tudo? Você. Sabia que antes do feminismo entrar na minha vida eu tinha tentado me matar diversas vezes? Me dói você, de algum modo, achar que é insignificante, pois se estou aqui, escrevendo, lutando, vivendo, devo em grande parte a... Você.
Hoje dia, depois de quase 7 anos lendo seu blog, discordo de muita coisa, mas ainda assim leio religiosamente. Te admiro por demais. Você é uma das mulheres mais forte que já vi. Eu não iria aguentar nem 5% desses ataques.
Triste ver isso dos coletivos, mas não me surpreende. Acima de tudo, coletivos são sobre política. Acho que vc ajudou muito, muito mais gente do que eles. Por favor, não deixe essa falta de apoio te entristecer. Já passei por isso, sei como é difícil, como dói. Mas estamos aquiaqui. Não adianta muito essa "força virtual", mas saiba que no "mundo real" todas choramos por ti, todas queríamos te ajudar. Uma ajuda verdadeira, não só um comentário. Infelizmente, isso é tudo que nos resta.
Te amo, mulher. Não desista.por favor. Mulheres, muito mais mulheres, precisam ler esse blog.

Karina

Larissa disse...

Lola, vc é referência nos blogs feministas pra mim. Há anos, ainda quando era adolescente, li seus textos e eles foram importantes na minha formação. Não desista da luta pois vc não está sozinha.

Helen Pedroso disse...

Um abraço, Lola!

Anônimo disse...

Lola:

Aos dezoito anos eu te mandei o meu relato e isso mudou a minha vida.

Antes de te conhecer eu não sabia o que era o feminismo. Antes de te onhecer eu apanhava do meu pai e do meu irmão.

Foi só depois de todos os comentários da página que eu percebi que eu tinha PODER.

Faz cinco anos que eu te mandei o relato. Eu sou outra mulher. Me sinto forte, me sinto inteligente, me sinto capaz.

Mesmo sem me conhecer, tu foi a mulher que moldou a minha adolescência e que plantou a adulta que eu sou hoje.

Eu te amo por isso. Eu te amo MUITO e queria te abraçar agora mesmo.

Eu sei como é sofrer essas ameaças dos trolls e sei que tu sofre em maior número do que eu, mas eu também já fui a polícia por causa disso. Imagino que tu não tenha mais o meu email, então vou te enviar um dizendo que sou a guria do relato.

Estou aberta para conversar sempre que tu quiser!

Ass: anônima N

Társio disse...

Lola, não estava sabendo! Como pode algo tão cruel assim não tá tendo mais repercussão?! É uma vergonha para todos.

Mas Lola, quero te dizer. Te acompanho desde que seu blog era mais sobre cinema e coisas genéricas até a fase plenamente feminista. Sempre admirei como você a sua lucidez, você nunca deu opiniões precipitadas e sempre agiu independente, sem se render a qualquer modinha ou a grupos.

Acho que mt do que eu penso foi influenciado por vc. Espero que vc fique ainda mais com a gente.

Agora, se decidir sair, saiba que fez um grande trabalho.

Só posso dizer que agradeço muito por tudo.

E lamento pela estupidez humana. :/

Anderson Oliveira disse...

Não leio sempre seu blog (de vez em quando só), nem mesmo concordo com tudo que você escreve ou pensa, as vezes leio somente para entender um pouco de pontos de vistas diferentes dos meus, mas solidarizo muito com você nesse momento e torço para que dê tudo certo, consiga descobrir quem fez tudo isso e que ele seja punido no rigor da lei.

Força, que isso passe rapido!

tayná tavares disse...

Lola, eu te acompanho nem sei dizer há quanto tempo, e sei o quanto você nunca lutou somente por você, mas por mim e todas nós, sem nunca pedir nada por isso, apenas porque era a coisa certa a se fazer. Acho que seu blog é o único blog feminista que acompanho, assim como você é uma das poucas feministas que eu tenho orgulho de ouvir sem medo (porque sim, eu tenho medo de feministas radicais). Eu não sei como posso te ajudar, mas se houver algo que eu possa fazer, pode contar comigo. Não desista do blog, vocês já me ensinaram tanta coisa =(

Anônimo disse...

Lola, eu adoro o seu blog e torço para que você encontre forças para mantê-lo. Porém, quero dizer que também respeito totalmente a sua vontade de se afastar. Não deve ser fácil viver essa violência continuamente, e chega uma hora que a gente precisa de um tempo pra gente mesmo. Saiba que, assim como eu, várixs leitorxs vão te apoiar, não importa qual seja a sua decisão.

Mirella disse...

Lola, sinto muitíssimo pelo o que você está passando. Acompanho seu blog há alguns anos, já fui de comentar mais, mas sempre prezei a discussão que você proporciona. Concordando com seus pontos de vista ou não, é enorme contribuição que você traz para os debates e para a forma como vejo o feminismo e como me posiciono. Inclusive, há alguns anos mandei um e-mail para você, que respondeu com toda a atenção que costuma dispensar a quem te lê, sempre gentil, solícita.
Caso você decida se afastar da internet para melhorar a sua qualidade de vida, tem todo meio apoio, por menor que seja. Caso decida continuar por mais um tempo, tem meu apoio também. Não vou pedir que não deixe, que faça isso ou aquilo. Acredito que depois de tanta agressão, difamação, violência, nenhuma de nós tem o direito de pedir algo a você, mas me sinto na obrigação de agradecer e somar mais um numerosinho na lista dos que admiram você e torcem pelo seu melhor. Vou ajudar da forma que posso, compartilhando seus textos e ajudando a esclarecer o que estes misóginos desonestos, violentos e infelizes estão fazendo.
Espero também que o silêncio estarrecedor dos coletivos feministas encontre o bom sendo de não deixar uma mulher à deriva.

Jac disse...

Lola,

Ler esse post deve estar sendo de uma grande vitória pros mascus, assim como o dia que vc deixar a internet por causa deles. Seria uma grande derrota para o feminismo na internet, sem dúvidas.

Mas realmente você não pode ser saco de pancada da internet. Sua vida pessoal é mais importante que essa vida coletiva na net. Vc ajuda MTAS pessoas a refletirem, ajuda MTAS mulheres a entenderem mais sobre seus relacionamentos, seus corpos, sobre si. Você já tem uma contribuição maior do que o esperado individualmente. Então se você decidir se retirar da net, espero que viva uma vida bem tranquila com o maridão na praia =)

E não se preocupe com coletivos feministas. O que eles representam em termos de abrangência? Quase nada. São basicamente clubinhos fechados formado por universitárias com tempo sobrando. Apoio de "feministas individuais" é mto mais importante e abrangente (tp, Luciana Genro? Wow).

Força, Lola, força!

Camilli Chamone disse...

Me sentindo na idade média com essa última.
Escreva mais, Lola, escreva mais!

Anônimo disse...

Foi no seu blog que eu descobri que sim, eu era feminista. Foi no seu blog que eu vi a dor e a força de muitas mulheres.

Eu não sei se você decidirá continuar ou não com o blog, mesmo assim, queria (como a maioria acho rsrs) te dizer que você já fez um trabalho incrível! Tudo que construiu até aqui, só com o blog (e sei que isso é uma parcela mínima diante de todo seu trabalho e vida), já é muito. A vida das pessoas que tocou, que realmente transformou (uma lida rápida só nesses comentários aqui já mostram isso de forma significativa, imagina o blog inteiro rsrs).

Gratidão, Lola, gratidão!

Beijos

Anônimo disse...

Quero dizer que eu conheci o seu blog atráves do ódio dos reaças a alguns meses atrás. Uma moça deu RT em um tweet seu falando sobre os mascus te xingando, e eu já conhecia muito bem o tipinho lixo e nojento de quem participa de chans, então decidi ler mais sobre você e acabei entrando no seu blog, e passei a te admirar.

O que eu quero dizer com isso é que o ataque deles também pode sair pela culatra, pois quem é inteligente verá que aquele site é fake e podem conhecer a verdadeira Lola e passar para o seu lado, assim como eu.

Mila disse...

Sinto muito por tudo o que está acontecendo. Eu sei que parece clichê a gente pedir: "Continua, não liga para eles", quando não somos nós quem temos nossa vida, nossa carreira, nosso casamento e nossas famílias ameaçadas por esses bandidos. Vc tem todo o direito de tirar férias do blog ou mesmo de desistir.
O blog fake viralizou pq: 1. Brasileiro só gosta de ouvir e ler coisa ruim. 2. Brasileiro é do tipo que acredita em correntes de Samara e coisas do tipo, sequer se dão ao trabalho de googlear a informação que recebem.
Dá tristeza de saber que além dos desinformados reaças, que mesmo sabendo que era fake, repassaram o blog fake por má-fé mesmo, que pessoas fora desse círculo tenham acreditado tão facilmente nesta débil farsa. Dá tristeza de ver o silêncio dos movimentos feministas, provando uma coisa que a gente já falava há tempo, mas não tinha coragem de admitir. Sororidade? "Mexeu com uma mexeu com todas". Tudo utopia. Doeu ler essa mensagem radfem negando apoio, feministas virando as costas para feministas, enquanto até homens que discordam das suas ideias, se pronunciaram contra essa armação.
É fácil pedir, mas saiba que o seu blog é uma das referências mais abertas, dinâmicas e inclusivas do feminismo. Muitas começaram a aprender sobre o básico do feminismo, como eu, e aprenderam a ter autonomia para entender a teoria feminista e criticar com sabedoria e prudência. Você ajudou muita gente aqui. Muita gente mudou de vida por causa deste simples bloguinho. Você fez a diferença.

Anônimo disse...

Não era de se esperar muita coisas dos coletivos feministas,e diga-se de passagem das feministas em geral, gritam contra a cultura do estupro, mijam em paredes, mas quem sobe morro para defender a dona Maria que apanha do marido? Quem foi se solidarizar com as vítimas do estupro coletivo de Castelo do Piaui? O que dizer então de um ataque virtual? Tem umas dando é bem feito. Sororidade não existe.E aposto que há mulheres envolvidas nos ataques que tu sofres.

Elisa disse...

Eu conheci o feminismo através do seu blog, sem ele nunca teria revisto minhas posturas. Obrigada Lola.
Como alguem que já foi difamada com taticas parecidas (mas nunca nessa magnitude) eu entendo um pouquinho do que você está passando, vc é uma guerreira Lola! Obrigada por tudo mesmo <3

Zrs disse...

Lola, você não tem dimensão da sua importância nas nossas vidas, para muitas esse é o espaço feminista mais inclusivo e aberto de todos, um oásis no meio do deserto de ódio e desalento.

Querida, espero profundamente, imensamente, que a justiça seja minimamente feita, e que se achar importante saia sim, mas com a cabeça erguida, e com a certeza de ter mudado a vida de centenas de mulheres.

Grata Lola, grata.

Maria disse...

Lola, eu não sei como vc aguenta isso, por tantos anos...só posso te desejar muita força. Vc tem o meu apoio, não é lá grande coisa, mas não sei de q outra maneira posso te ajudar. Há muito tempo venho perdendo a fé na humanidade, e qd leio esse tipo de coisa, vejo q tem gente q vai demorar muito ainda pra evoluir!! Que Deus te proteja!! um abraço!!!

Anônimo disse...

Lola, também nunca comentei, mas sou leitora fiel há uns 5 anos. Venho todos os dias dar uma olhada no que acontece aqui. Seu blog foi o primeiro blog feminista que conheci, e ele me apresentou alguns conceitos e me ajudou a estruturar muitas ideias. Seu blog está na linha de frente, Lola. Dialoga diretamente com o outro lado. Não é como muitos blogs em que feministas ficam discutindo praticamente só entre si.

Gosto muito também quando vc fala do Maridão, das suas férias, do seu chocolate, do medo de baratas. Você é uma blogueira muito humana. E como tá faltando humanidade por aí, né não?

Vai embora não, fica com a gente. Espero ainda conhecê-la pessoalmente em alguma palestra por SP.

Beijos, Mariana

Juliana S. C. de Jesus disse...

Lola, por favor, não pare com blog ! Se vc ler esse comentário saiba que na minha interpretação os ataques que vc está sofrendo são uma retaliação de machistas devido ao fato de uma página no facebook chamada "Orgulho de ser Hétero" ter caído. Era uma página misógina, machista e homofóbica.Houve uma comoção reaça e por isso , eles se juntaram para derrubar outras páginas feministas e acho que vc também foi posta como alvo. Força ! Estamos com você. Mil beijos.

Ana A disse...

Lola, querida. Muita força pra você. Sou uma Maria Ninguém, mas fico tão desolada vendo que as feministas com visibilidade não estão ajudando você! É tão, tão absurdo esse silêncio!
Você é uma grande guerreira, não conheço outra com a sua coragem, persistência e paciência. Você é a melhor, Lola, não tenho dúvidas disso. Ninguém ajuda tanta gente e por tanto tempo e com tantos obstáculos.
Um beijo e um abraço apertado. Amanhã é outro dia. Nós amamos você.

lenin bicudo bárbara disse...

Lola, fico bastante triste com a situação.

Queria lembrá-la que tem muita gente legal que se importa, sim, e que vai continuar lendo esses seus "posts longos". Seu trabalho aqui no blog foi e continua sendo importante para mim, como pesquisador.

Força e um grande abraço!

Nathalia disse...

Oi Lola, tudo bem?
Sou leitora do seu blog há muitos anos, e posso afirmar com toda a certeza que descobri o feminismo com você!

Admiro muito seu trabalho, e juro que não consigo entender como tantas feministas são contra você, contra seu blog... porque quando venho aqui, apesar de ler muitas histórias tristes, consigo sentir que seu objetivo é passar uma mensagem boa, positiva, de que devemos sempre ser melhores, e não cultivar o ódio (afinal, de ódio o mundo já está cheio).

Fiquei muito triste com a sua história, e espero de verdade que consiga superar tudo isso. Infelizmente não será a primeira nem a última vez que uma mulher sofre ataques desse tipo, e dói muito ver como as pessoas são podres, como desejam o mal uma das outras, e se dão ao trabalho de fazer tudo isso para prejudicar uma pessoa que obviamente nunca fez mal pra ninguém.

Te desejo muita, muita força. Sei que não acredita em Deus, e às vezes pra mim é difícil acreditar, principalmente vendo tudo o que acontece no mundo, mas estou orando por você, e por todas nós :)

Marina disse...

Lola, sou mais uma daquelas leitoras que devem muito a seu blog, mas nunca comentam. Mas hoje achei que precisava. Acho que conta como um abraço virtual, como eu tantas vezes me senti abraçada pelos seus textos.
Deixa eu te contar como você me ajudou: sou uma moça de classe média, educada na maior parte da vida em escola particular, engenheira mecânica formada pela Unicamp, aluna de mestrado agora. E devo tanto a você, Lola! Quando eu entrei na faculdade, nem sabia o que era feminismo. Sofri muita opressão na engenharia antes de entender o que tava acontecendo, já julguei mulher por ser "fácil", já falei tanta bobagem preconceituosa... Aí, por um acaso do destino, em uma aula de public speaking que assisti quando fiz intercâmbio pela facul, uma menina falou um pouco sobre feminismo e eu fiquei com uma pulguinha atrás da orelha e fui pesquisar mais a respeito. Seu blog foi minha primeira referência em feminismo, Lola! Foi seu jeito Poliana que me fez entender que feminismo era sobre igualdade, foram seus textos que fizeram eu me assumir feminista.
Mais tarde no mesmo ano (2011) você foi dar uma palestra na Unicamp, e eu fui assistir. Fiz uma fala, e me senti tão acolhida! Sendo mulher em um meio tão masculino, era (ainda é, mas menos, graças ao feminismo)´muito difícil falar o que incomoda, impor um ponto de vista. Daí ver tanta gente reunida pra te ouvir, ver você falar tanta coisa bonita, falar o que eu sentia e me sentir acolhida... Foi mágico.
E foi só o começo. Ao fim dessa sua palestra, uma menina do movimento estudantil veio falar comigo. E eu, tão engenheira, tão exata, tão cabecinha fechada, fui convidada para conhecer reuniões de formação.
Nunca integrei efetivamente aquele coletivo, mas devo muito a eles. Depois do feminismo, mudei toda a minha visão de sociedade. Hoje sou a favor de cotas, declaradamente de esquerda, e cada vez mais estranha na engenharia. Mas me juntando com mais gente estranha para tentar fazer uma engenharia diferente. Ontem mesmo organizamos uma reunião das meninas da engenharia e trocamos bibliotecas virtuais feministas. Precisamos do feminismo, precisamos umas das outras.
Militei um tempo em coletivo feminista, mas hoje estou um pouco afastada. Mas sou há 3 anos educadora popular, e, com outras mulheres, puxamos discussões feministas com as meninas. Várias vezes levamos seus textos. O resultado é muito bom, Lola. O feminismo liberta.
Força, Lola, força! E muito obrigada por tudo, mesmo!

Camila disse...

Nunca tinha lido seu blog antes, vi por causa de uma publicação de uma amiga, que aliás, lhe elogia e apoia. Mas pelo seu relato, percebo que é mais fácil (não só na internet), a maioria pessoas darem publicidade para as coisas ruins, é lamentável, nós sabemos. Porém, como você mesma disse, há 8 anos, você construiu um alicerce do bem, com boas intenções, boas ideias, inspirando e impulsionando inúmeras pessoas. Acredito que o universo nos reserva coisas boas, se praticamos isso, então, é certeza que um grande bem virá logo depois dessa tempestade covarde. Acredite também, pois muitos acreditam junto com você.

Mona Azevedo disse...

Lola, hoje faço questão de comentar com minha cara, meu nome, pq tenho orgulho de dizer que vc me ajudou como uma mãe. Fui educada por uma mulher que me ensinou todos os valores corretos e quando ela morreu, foi no seu blog que descobri que o que ela me ensinou a vida toda foi o feminismo. Nas suas postagens encontrei informação e caminhos para o crescimento pessoal e das pessoas ao meu redor. Nos comentários encontrei respaldo ao que pensava, discordância (infelizmente um reflexo da vida) e muito debate. Sou grata por isso todos os dias.

Tudo que falaram acima. Vc me ajudou a me entender como mulher, meu lugar na sociedade, minha obrigação como feminista e ser humano. Por isso MUITO OBRIGADA.

Se vc decidir parar, te apoio. É sua vida, vc que decide como quer vivê-la. Mas se escolher continuar, conte comigo e com todos que te amam de verdade.

Uma sugestão: vc não consegue monetizar o seu blog, já pensou em criar um perfil no Patreon? Onde as pessoas podem colaborar mês a mês com seu belo trabalho? Alguns podcasts utilizam essa ferramenta (anticast, mamilos podcast) e agora acho que também ‘o lugar de mulher’. Acho uma ferramenta incrível e possibilitaria que muita gente pudesse contribuir para o crescimento do seu blog.

Beijos e seja forte! MUITO FORTE!

Lidiany disse...

Pensei em escrever várias coisas, mas em resumo quero dizer que me solidarizo com isso tudo e espero que vc consiga superar esse horror.

Tabita Said disse...

Lola, ao mesmo tempo que eu penso "não, por favor, não pare na pista, não desista, precisamos de você, da sua influência, dos teus textos, da troca que fazemos uns com os outros", também me ponho no seu lugar e imagino o quento você precisa de um descanso disso tudo! Só posso te dizer que você não tá sozinha. Eu fui ridicularizada por outras mulheres - o que muito me entristece - por mencionar seu blog no meu artigo de pós-graduação na ECA. Eu fui motivo de chacota por ler as coisas que você indicou e descreveu e aplicar na educação dos meus filhos, por exemplo. Tenho parentes que acham que eu induzo meus filhos e sobrinhos a serem homossexuais, quando na verdade eu só tirei de foco as questões de gênero e os tratei como crianças que simplesmente sabem o que querem e que só precisam do nosso carinho e apoio. Então, só o que eu tenho a te dizer é muito obrigada pela sua coragem e disposição.

Anônimo disse...

Nossa, fiquei muito triste com esse post e com o silêncio dos coletivos feministas..
Feministas que dizem que não vão ajudar a Lola, tomem vergonha na cara!
Homens se unem até pra defender o mais bosta dos caras.
E a Lola, só por ter tido opiniões contrárias as de vocês, vocês cagam e andam pra ela? Lola é feminista e fez muitas meninas(inclusive eu) conhecerem e virarem feministas, ela contribui muito pra abrir as portas pras moças que nem sabiam o que era feminismo e tinham uma ideia errada sobre.
Muita decepção, sem fé no mundo com essa atitude delas...

Jessika Gomes disse...

Vc não está sozinha! <3

Sua história me trouxe as lágrimas!
O que estão fazendo com você é perseguição escrachada! É crime! É fogueira da Inquisição do séc XXI !!! O que você faz, sua militância é IMPORTANTÍSSIMA.

Sou MUITO GRATA a você, Lola! Muitíssimo mesmo! Já participei de coletivos feministas e seus textos eram nosso bálsamo, nosso acalento, nossa força!

Talvez soe esquisito ouvir isso de uma estranha, mas se precisar desabafar, to aqui!
Sinta-se amorosamente abraçada!
Todo Amor e Paz pra ti! <3

Anônimo disse...

Força Lola...
Nunca te vi desanimada assim... Minha visão de você é que estava sempre forte e nada abalava, mas sei que você é humana também.
Eu na sua situação já teria desabado.
Então não se sinta irrelevante, você é muito! Contribuiu e pode contribuir mais pelo feminismo na internet. Sem contar que você deve ser uma professora muito adorada.

Rafael disse...

Lola, te desejo muita força e serenidade para seguir a vida. Se for com o blog, ótimo. Se escolher livrar-se de tudo isso, todos nós entenderemos. Quase 10 anos de luta cansa qualquer um.

Anônimo disse...

A página Blogueiras Feministas já fez um post sobre o caso e eu já to curtindo, me animei um pouco com isso.

Conceição Lima disse...

Lolinha,

Lamentável o q vc passou. Continuo te admirando e realmente não entendo como podem confundir os teus textos com o blog criado para difamar. É mau caratismo?!

Força.

Paula Maria disse...

Duas palavras: vamos juntas.

Isso é só o começo. Vai doer e vai doer muito, mas vai passar. This too shall pass.

Força. Agarre no amor de quem te ama e em quem acredita e aprende contigo. Não desista.

Um abraço grande.

Nathy disse...

Lola,
acho que escrevi aqui somente uma vez, mas sempre acompanhei seu blog, de uns tempos para cá um pouco menos devido a falta de tempo, coisas pessoais mesmo, mas sempre admirei sua coragem, sua fala, tudo. Ninguém deveria passar pelo que você está passando, mas você não está sozinha. Você é mais forte do que eles

Anônimo disse...

Esse é o momento de quem nunca comentou se manifestar. Não deixa cair, Lola, você é muito importante!

ana disse...

Lola...escrevi há um ano por passar por um perrengue na minha universidade, como professora perseguida por um ex. Acho que não recorda.
Mas quero dizer: VOCÊ É IMPORTANTE. E AMADA.
Meus alunos e linhas alunas beberam das suas páginas durante todo o ano e recomendo você como uma feminista muito querida e especial. Voc~e foi parte fundamental do sucesso de alunas e alunos de escolas públicas de Pernambuco no ENEm deste ano, posso atestar.
Amo você. Por favor, não deixe de nos ajudar a crescer.
Ana Pontes

Anônimo disse...

Tenho 15 anos e me chamo Rafaela e conheci seu blog através de um compartilhamento de um site no facebook, infelizmente de ataques a você. Achei horrível e por alguns segundos te odiei, pq vc não parecia humana. Então resolvi mostrar para minha amiga, mas não conseguia achar o link, eu tinha apagado a postagem mas me lembrava do nome: LOLA!
Então te procurei no google, não sei se foi o destino ou alguma força cósmica, mas caí aqui e foi quando percebi que aquilo tudo era mentira, que na verdade aquelas pessoas que fizeram aquele site não queriam que meninas como eu e minha amiga chegassem aqui...
mas nos chegamos, domingo, e de lá pra cá lemos quase tudo, e estamos agora eu e ela, a Maísa, chorando porque descobrimos tarde, porque você pode não escrever mais, porque você nos mostrou que somos humanas e não precisamos ser as mais bonitas da escola, da vida, que podemos ser: astronauta, física, engenheira... porque queremos e porque podemos. Vimos que não precisamos agradar os meninos, que eles tem que nos respeitar, que não preciso transar agora, só quando eu quiser e ninguém tem nada a ver com isso. Que minha amiga não é vadia ou puta porque usa um short curto nesse calor, que esses pelo nas nossas pernas são normais porque somos humanas e humanos tem pelos, homens e mulheres. Que assobio na rua é nojento(sempre achei) e que homens adultos nos vem como mulheres muito cedo e isso não é normal.
Estou em estado de choque de perceber que onde vivemos é tão podre, mas que podemos fazer a diferença.
Espero que esse blog não acabe, você nos mostrou uma coisa que ninguém havia mostrado, somos humanas, estamos nos informando e não vamos mais ser ficar caladas.
Estou tão orgulhosa de mim, ontem mesmo eu disse não para o garoto idiota que vivia me persegiuindo, mas só pq todas da escola acham ele "bonitinho" eu achava que devia dar uma chance, mesmo ele sendo muito agressivo e já chegando a me esperar na porta do banheiro, depois da aula, e puxado meu cabelo várias vezes e também meu braço. Sei que é assédio, aprendi aqui. Procurei ajuda e nem me importei com o que as outras garotas pensaram, pensei em mim e não no que ele poderia achar, se iria ficar chateado ou não.
Obrigada lola. ontem tlvez eu tivesse sido estuprada, mas não fui pq consegui ver o que é a violência que muitos meninos e meninas e adultos também acham natural e denuncei na direção da escola, e contei p minha mãe e pedi ajuda, mesmo minhas amigas dizendo que era exagero, que eu estava louca. Nem sei se vc vai ler isso, mas obrigada. estamos divulgado seu blog entre nossas amigas, se vc não for mais escrever nele, pfv, não apaga os post, são tão importante.
sinceramente, Rafaela e Maísa.



Rafael disse...

É interessante também pontuar a falta de união e principalmente de pragmatismo por parte do feminismo.

Como tantos já disseram aqui, ficar brigando porque uma gosta de homem, outra é rad, uma outra, lib, não levará o movimento a ligar algum. Esse conflito até interessa aos opositores. Sun Tzu ensina que dividir o oponente é o primeiro passo para dominá-lo.

Essa é uma lição há muito aprendida e aplicada (na maioria das vezes) pelos dominantes e pela direita: União contra o inimigo maior. As diferenças internas são tratadas depois da vitória. Vejam que o oponente pode ser um bom professor.

Nós, de fora, vemos feministas muito preocupadas em sair na porrada entre si por causa de diferenças (aos nossos olhos) menos relevantes que o objetivo maior.

O mundo é duro, implacável, insensível e acima de tudo, ignorante. Existe um movimento de ódio ao feminismo e se este não se reinventar, ficará cada vez mais marginalizado.

Essa desunião e eu diria até, estupidez, vem agora cobrar da Lola o alto preço.

Joana Tabata disse...

Oi Lolinha, acompanho o blog há alguns anos mas tem bastante tempo que não comento...
Sei dos ataques frequentes a você mas ainda assim fiquei chocada com a repercussão desse chorume que chamam de blog. Muita força :*

Priscilla disse...

Eu estava conversando ainda hoje sobre este tipo de iniciativa difamadora na internet, sobre os comentários de ódio e o perfis Fakes. E agora me deparo com o seu novo post. Como estas pessoas devem ser infelizes e não ter realmente nada pra fazer. E tão complicado viver nossas vidas com todos os compromissos e ainda ter tempo pra lutar por aquilo que acredita, que é realmente o que você faz com seu website. Informar as pessoas de forma consciente, dentro desta mídia doentia de apelo fácil que se formou na internet.
Eu realmente não entendo como este tipo de pessoas conseguem tempo para fazer este tipo de coisa. Eles devem ser realmente muito infelizes para se darem trabalho a este total desserviço a sociedade!
Não desiste não! Essas amebas disfarçadas de seres humanos não podem ganhar de pessoas sensatas e eloquentes!!!
Eu sei que as vezes eles parecem a maioria, e mesmo se forem, eles não são mais fortes, por que se fosse você ainda não estaria aí. Você é a mais forte!
Os idiotas vem e vão, mas a LOLA continua!!!
bjão e lembre-se, nós estamos com você. Você não está sozinha!!!!

Nathalia Massignani disse...

Estou sentada a uma mesa atulhada de materiais de estudos, em meio a um concurso a vias de fato. Hoje abri uma página de um blog famoso para checar algum texto novo que estava por vir. Antes disso, nos dias anteriores, estava sentindo uma dor na região inferior do abdômen.Uma melancolia percorria meu ser. Decidida a sair de casa para dar uma caminhada, abro a cortina e só vejo escuridão, tempo nublado e uma chuva. O céu está chorando e não para, faz mais de um mês que o céu não pára de chorar(dizem que é o el ninõ).
Abro seu Blog e descubro que nossa heroína, a mulher que defende o amor, a compaixão, enfim, um mundo melhor e mais humano está sendo alvo de perseguições. Olho pela janela de meu quarto e o céu chora. Haverá bondade ainda no mundo que resista a tanto ódio?
As trevas recomeçaram e não por causa do Halloween que acontece nessa época. A guerra já começou, disfarçada em um um meio de comunicação, ela vai se espalhando, gerando terror e contaminando o ar com uma atmosfera de ódio, de crueldade. Pessoas estão sendo perseguidas e queimadas nesse exato momento.
Recostada em minha cama, ontem de noite, ligo meu abajur e tento vislumbrar um pouco de luz que ainda resta nessa escuridão e desejando um mundo com mais luz.
O teclado está molhado,
e nós estamos chorando com você.
Lola, você não está sozinha.
Nós te amamos.

Anônimo disse...

Lola

coragem e força, admiro muito o seu trabalho, espero de coração que as coisas melhorem. adoro seu blog.
beijos

Arnold Sincero disse...

Dolores,

Nem pence em fexar essa expelunca ouviu? Aonde vamo travar nosos debates épicos? (onde eu sempre exfrego a verdade na sua cara de cavala é claro)

Rafael Borguin disse...

Lola, acompanho seu blog há muitos anos, nem lembro quando ou por que entrei nele pela primeira vez. Seu blog foi parte importante da minha formação como pessoa e onde entrei em contato com muitos temas pela primeira vez. Agradeço por tudo e me solidarizo com você diante dos ataques canalhas que vem sofrendo.

Monix disse...

Lamento muito, Lola. Resistir é difícil... Força!

Sara Marinho disse...

Que horrível Lola! Eu nem imagino estar na sua pele. Eu leio seu blog há anos, é muito fácil perceber que certas coisas não foram ditas por você, você é sempre contra violência e é muito humana, o sofrimento dos outros não te traz nenhum contentamento.

Eu participava de um coletivo feminista até recentemente, saí temporariamente porque estou muito ocupada nesse fim de ano, mas mandei um recado para uma das moças ativas no coletivo sobre sua situação, para ela informar o coletivo desses fatos e elas discutirem como te apoiar.

Eu não tenho muitos costumes diários, tenho dificuldade de estabelecer uma rotina. Uma das únicas rotinas verdadeiramente diárias que mantive nos últimos mais de 4 anos foi acessar seu blog, por mais que a essa altura dificilmente eu leia alguma novidade, raros são os posta que não li do seu blog, foi a minha porta de entrada ao feminismo, e a isso sou muito grata, e acho que é a maior importância desse blog, é porta de entrada para o feminismo para muita gente.

Enfim, passe bem Lola, espero que você melhore, e que esse blog fake horrível caia no esquecimento

Ana Paula Amaro disse...

Lola, parar com o blog seria um desserviço para o feminismo. Descobri seu blog a alguns anos atrás e a minha visão de mundo deu um giro e hoje sou uma mulher e um ser humano completamente diferente. Quase como se existisse uma Ana antes de ler "Escreva Lola Escreva" e depois de ler "Escreva Lola Escreva". É uma decisão sua, afinal tem atrapalhado sua vida pessoal e profissional, mas desejo a você MUITA, MAS MUITA força nessa luta, para que você possa continuar ajudando pessoas como eu, que viveram cegas na ignorância por tanto tempo. Você pode ter pessoas que te odeiam, que não se importam, mas também tem pessoas que gostam e te admiram sem nem te conhecer. Te desejo muita força e coragem sempre.

Um abraço beeeem apertado!

Laurinha disse...

Lola, querida, é claro que um dia esse blog vai acabar, mas tenho certeza que vai ser em um momento feliz, quando você estiver aposentada, querendo tranquilidade, sombra e água fresca, depois de anos de tanto trabalho e tanta contribuição importante.
Esse relato só mostra mais uma vez a pessoa maravilhosa e sensível que você é. Só alguém muito sincera pra não ter vergonha de mostrar também suas tristezas.
Você já deu uma grande contribuição na vida de várias pessoas. Oito anos atrás, antes de você, quantas pessoas na internet se diriam feministas?
Queria estar em Fortaleza pra te dar um grande abraço, sentar pra um almoço, uma boa conversa. Infelizmente só posso desejar melhoras aqui mesmo de BH.
Com certeza tudo vai melhorar!
Já pensou em entrar em contato com algum programa de tv ou artistas engajados pra divulgar melhor essa história? Talvez a grande mídia fosse de ajuda nesse momento.

Abçs

Virgilio Vasconcelos disse...

Força, Lola. Seu trabalho e postura nesses anos todos são fundamentais pra ajudar esse mundo ser um pouco melhor. Devemos todos e todas lutar para que essa campanha difamatória ridícula se vire contra os agressores. Estamos com você!

Anônimo disse...

Oi Lola, eu sou a Maísa, amiga da rafa que escreveu lá em cima e queria escreve também pq todos os meninos da escola riem de mim porque eu quero ser física teórica, estudar a teoria das cordas, a física quântica, subatômica. Alguns dizem que tenho que ser modelo da globo rural, que com esse cabelo "ruim" devia ser empregada doméstica, que mulher é tudo burra que não sabe matemática quanto mais física. Que nunca uma menina preta e feia vai ganhar um prêmio nobel de física e riem muito.
Eu chorava todas as vezes, todas. Mas eu tinha dentro de mim que eu poderia mudar isso...
ao ler o blog, vi tantas mulheres que trabalham na área de exatas, e tem sucesso e me enchi de esperança.
Eu vou ser física quântica, teórica e tudo mais o que eu quiser porque eu posso ser, porque sou capaz, porque não é uma área só para "homens" coisa nenhuma e quando eu estiver lá na frente, recebendo meu diploma, o meu primeiro agradecimento vai ser para você, acredite, fecharei os meus olhos e te agradecerei com todo o meu coração lola aranovich (nome díficil, né?, rs) porque você me fez acreditar que mesmo sendo mulher, eu sou capaz, posso ser o que eu quiser e ainda ganhar um prêmio nobel sim :)
Obrigada. Maísa
p.s- você não imagina o que foi eu ler você dizendo que estava feliz por te chamaram de negra, chorei

Laurinha disse...

Ah, e pelo menos por enquanto, tira esse telefone do gancho. Talvez valha a pena pedir a alguém de confiança pra checar seus e-mails, te ajudar com essa história toda, enquanto você descansa um pouco a cabeça...

Raquel Fagundes disse...

Muita força, querida! <3 Torço para que isso tudo passe logo!

Flavio Moreira disse...

Lola, vi sua pastagem hoje e compreendo a angústia e a decepção que você deve estar sentindo em relação aos leitores que, apesar de te acompanhar por tanto tempo, ainda titubearam quanto à veracidade do site fake. Não se desespere. Os que te conhecem e respeitam (e são muitos, pela quantidade de mensagens de apoio) não irão abandonar você. Já disse uma vez, quando a pressão foi grande e você manifestou o desejo de parar de postar, a decisão final é sua e só você pode determinar o que te faz bem. Se optar por fechar o blog, vamos ficar tristes, mas teremos sempre essa fonte de informação e debates para recorrer. Se decidir continuar, também estaremos aos seu lado, apoiando você nas suas escolhas e decisões. Você é uma pessoa muito especial e querida. Tive a alegria de te conhecer pessoalmente em SP qdo você autografou seu livro. É uma das minhas melhores memórias, embora eu tenha ficado muito encabulado para entabular uma conversa. Você abriu meus olhos - mesmo eu discordando de algumas de suas críticas de cinema (rs). O que mais importa é você estar bem, Lola. Conte conosco.

Josi disse...

Lola,

Sei que é difícil. Principalmente para quem tem um pingo de decência.Temos que nos manter fortes já que o potente combustível que essa corja usa é o ódio ... por isso parece que são imbatíveis. Estamos todas com você. Sei que é complicado mas pense em quantas pessoas, especialmente mulheres as suas ideias ajudaram. Se concentre nos que gostam de você e naqueles e naquelas que as suas palavras fazem diferença. Eu por exemplo !!!

Letícia Penteado disse...

Pô, Lola, só fiquei sabendo agora. Tinha ouvido falar do blog falso, mas jamais imaginei que as coisas tinham tomado essa proporção. Que merda tudo isso!
Eu concordo com quem comentou ali em cima que talvez o silêncio seja porque está tudo muito recente.
De qualquer forma, sinto muito pelo que você está passando, e pela sensação de desamparo e solidão num momento tão difícil. É muito injusto que alguém que cuida tanto de outras pessoas seja tão pouco cuidada quando está precisando disso.
Um abraço bem apertado aí

Letícia Penteado disse...

(Só para constar, jamais imaginei que as coisas tinham tomado essa proporção justamente porque nunca me ocorreu que alguém fosse acreditar no blog fake como sendo seu... O.O)

Letícia Penteado disse...

(Só para constar, jamais imaginei que as coisas tinham tomado essa proporção justamente porque nunca me ocorreu que alguém fosse acreditar no blog fake como sendo seu... O.O)

Letícia Penteado disse...

Pô, Lola, só fiquei sabendo agora. Tinha ouvido falar do blog falso, mas jamais imaginei que as coisas tinham tomado essa proporção. Que merda tudo isso!
Eu concordo com quem comentou ali em cima que talvez o silêncio seja porque está tudo muito recente.
De qualquer forma, sinto muito pelo que você está passando, e pela sensação de desamparo e solidão num momento tão difícil. É muito injusto que alguém que cuida tanto de outras pessoas seja tão pouco cuidada quando está precisando disso.
Um abraço bem apertado aí

Alessandro Bruno disse...

"Vou contar o que aconteceu entre ontem e hoje. Nem sei se alguém vai ler, se alguém ainda lê posts tão longos, se alguém se importa."

Só pra constar, eu não concordo com algumas de suas ideias políticas mas leio seus textos e me importo com muito. Apesar de ser homem, tenho mãe, esposa e uma filha e quero fazer o bem na vida delas, por isso me interesso muito por temas feministas e seu blog está ajudando a educar minha filha como uma mulher empoderada que, espero, será forte e independente.

Por isso, eu lhe peço, não deixe seus inimigos vencerem. Até porque, mesmo se você parar com o blog, eles não vão te deixar em paz - já falaram que o objetivo e acabar com sua vida e sua carreira.

Lembre-se, pra cada misógino idiota que lhe deseja o mal, há centenas de mulheres que te querem o bem e que mudaram de vida graças a seus textos.

Fique firme e, se me permite, um abraço.

Julia Rebechi de Azevedo disse...

Lola! força mulher! Vai dar tudo certo! Essa é uma das reações desses misóginos covardes.

Seu blog é muito importante para nós mulheres! Continue firme!

<3

Anônimo disse...

Putz, nem sei o que dizer. Sou homem, leio seu blog ocasionalmente há uns 2 anos, e até então nunca tinha comentado em nenhum post. Discordo de muita coisa que você defende, seja ideologica ou politicamente, mas é extremamente revoltante e triste ver o que esses criminosos covardes estão fazendo com você, e por tabela com o feminismo.

Esses dias recebi de alguem o link do site falso, e mesmo sendo um leitor ocasional era facil perceber que não era seu, e não faço ideia de como deve ser doído para vc ter que escutar essas dúvidas vindas de pessoas que já conhecem seu trabalho.

A única coisa que posso fazer é te desejar força, e desejar que você acione todas as medidas justiciais cabíveis, incluindo contra esses roqueiros decadentes que se acham o máximo. Não me considero feminista, mas como homem estou profundamente envergonhado de testemunhar o que está acontecendo.

Death disse...

Lola,

Te acompanho a muitos anos e embora discordemos de quase tudo, te admiro pela sua personalidade e pela sua honestidade.

Todo meu apoio à você neste momento difícil, creio que ele irá passar... Mas se você achar melhor parar, então por que não dar um descanso? Botar as idéias no lugar...respirar "ar livre"?

Gostaria que soubesse que independente da atitude que tomar o maior medo dos mascus e reaças já se concretizou, você espalhou suas idéias e hoje há muito mais Lolas por aí, eles podem até silenciar uma, nunca conseguirão silenciar todas. E outras mais vão surgindo.

abçs

Isabelle disse...

Lola, não vou dizer "eu sei o que tu ta passando" porque a unica coisa que sinto por ti nesse momento é empatia pela tua dor. A unica coisa que posso te dizer é que teus textos me ajudaram a ser uma pessoa melhor. Tu ainda tem muito trabalho pela frente. Muito machismo pra desconstruir, muito texto foda pra publicar, muita mina pra ajudar e os reaças vão ter que aceitar isso.

Se eles chegaram ao ponto de fazer isso, é porque sabem que a tua voz está atingindo muito mais do que eles gostariam. Conta com as tuas seguidoras, com a tua família, com os teus amigos. Conta com quem te quer bem e acredita no teu trabalho.

Fica firme e não esquece que tu nunca está sozinha.

Milene disse...

Lola, me solidarizo contigo neste momento. É inacreditável o ódio e a maldade que as pessoas são capazes de carregar e ainda usar pra prejudicar os outros. Adoro teu blog, te acompanho, já me ajudaste muito com teus escritos. Força aí!
<3

Daiana disse...

Lola,
Você não está sozinha!!!
Não está mesmo!
Força!
Força!
Continue!

Yuri Ribeiro disse...

Há mtos com vc na mesma luta, na mesma trilha.

Para um mundo mais justo e para que ng mais se sinta sozinho :)

Anônimo disse...

Lola, querida, estamos aqui. Eles são muitos, mas nós também somos.
Alguém tem que parar esses caras.

Anônimo disse...

Lola,
Receba meu abraço. Não estás sozinha! Você deu voz e vez a inúmeras mulheres! Seu apoio, mesmo sem nunca ter tido contado direto comigo, me ajudaram a superar e entender tantas coisas. Me fizeram não aceitar calada, me mostraram que que podia reagir. Hoje aprendi a analisar melhor os fatos, problematizá-los e tentar, na minha pouca força, propor mudanças, sei que não sou a única.
É uma pena um movimento não importante ser tão desunido...
Li seu texto com lágrimas nos olhos e um grito preso na garganta.
Toda a força do mundo pra ti.
Estarei orando, mesmo sabendo que não acreditas, mas creio que o meu bom Deus, que não é machista!, tem poder para consolar seu coração e te proteger de qualquer mal.

Alarme Feminista disse...

Olá Lola! Eu te amo, e acompanho esse blog há muito tempo. Criei uma conta no google agora, por isso estou comentando, antes tinha vontade mas não podia. Acho você uma das poucas feministas sóbrias da internet. Você é a minha última bolacha do pacote. Até mesmo blogs/sites como o Blogueiras Feministas ou o Lugar de Mulher deixam a desejar às vezes e sinto que você vai muito mais fundo nos temas. Sem querer desmerecer o trabalho de outras mulheres, apenas para mostrar o quanto você é importante para mim e talvez para muitas pessoas. Inclusive te indiquei para um trabalho no sesc aqui quando pediram minha opinião (não sei se entraram em contato com você). Eu faço um zine feminista que tem distribuição gratuita há pouco mais de um ano e com certeza seu blog me incentivou muito nisso. Pessoas vem nos contar que mostram o zine para a vó/mãe/irmã/pai/alunxs e isso é muito gratificante; inclusive nós mesmxs começamos a inspirar pessoas aqui em Sorocaba a fazerem uma zine também, e isso vai crescendo. Não tenho como não dizer que o seu blog, e todo o movimento feminista que acontece na internet não inspira tudo isso e é fonte para nossas pesquisas. Eu também já pensei em desistir, já tive meu feminismo questionado, já chorei um monte, e o que me mantém é isso... a coisa cresce e por pouco que a gente faça contribuímos. Juntas somos mais fortes. Feminismo é luta, muitas vezes eu sinto como um fardo, mas aí eu lembro que é amor, que lutamos porque queremos igualdade, liberdade, lutamos por todas as mulheres e até pelos homens, lutamos pela humanidade. Amo o seu trabalho e vocÊ, de verdade. Força.

Fran disse...

Cara Lola,

Foi graças à você e ao seu blog que, digamos, voltei a ser feminista. Também graças à isso pude rever muitas questões. E embora hoje eu me considere feminista radical, discorde de você em algumas coisas (friso aqui algumas) e saiba que você não vê com bons olhos essa vertente do feminismo, quero que você saiba que tem meu apoio e torcida. Jamais me esqueci do quanto você foi (e vem sendo – não deixei de ler o seu blog) importante em diversas áreas da minha formação pessoal.
É horrível, é criminoso, é baixo – pra dizer o mínimo - o que estão fazendo com você. Não dá para imaginar como é estar na sua pele. Espero que a polícia tome alguma atitude e você consiga ser protegida. Mais do que a minha sororidade, você tem o meu respeito, apoio e carinho.
Te desejo muita força e coragem.

Unknown disse...

Lola, eu não acompanho seu blog. Entrei aqui algumas vezes para ler um ou outro post que me interessou, mas não "acompanho". Mas soube o que aconteceu com você através de uma colega.

Não sei como te ajudar, Lola, mas eu gostaria.

Compartilhei seu desabafo e desejo melhoras pra ti. E muita, muita força pra continuar lutando por todas nós.

Acredito que a vertente do feminismo não importa, o que importa é continuar lutando.

Obrigada por se doar tanto por nós e, pelas nossas filhas e por todas as mulheres que ainda virão.

Você é uma guerreira, Lola, então escreva!

Jurandira disse...

Lola, eu não te conhecia. Mas estou desolada com seu relato. Queria te dar um abraço...
Força, minha linda!

Anônimo disse...

Lola, sou mais uma que aprendeu a dar nome a toda a opressão que sofria graças a seu blog. Fez de mim um ser humano melhor, mais completo. E hoje vemos muitas feministas, coletivos nas escolas, enfim, gente que aprendeu com você e deu início às mudanças onde vive... Isso tem muito valor, muita significância. Você é importante e mais que provou isso.

Se for sua opção deixar a internet, mesmo que seja durante algum tempo, não significa o fim da luta, e sim talvez uma mudança de estratégia. Definitivamente você não precisa passar pelo que vem passando o tempo todo. E tem todo um mundo fora da internet que também precisa do seu trabalho... Quem sabe, talvez, alcançar um contingente de mulheres que não usam a internet, por meio de livros? Eu compraria livros, físicos e ebooks, com os posts do blog, com toda certeza.

Sobre a falta de apoio, bem, tem gente que se iguala ao opressor e pronto. Mas também tem muita gente que não tem a sua força, e que sente medo desses malucos. A caixa de comentários do blog é infelizmente um dos lugares onde mais somos atacadas e ameaçadas. Talvez fosse legal fechar o blog para comentários durante algum tempo. Perde-se por um lado, mas pelo outro você não precisa ficar lendo essas imbecilidades que escrevem pra você.

Abraços com carinho,

Jay

Ligia Gama Lobo disse...

Lola,foi seu blog que ajudou a mim e a varias amigas minhas a nos reconhecermos como feministas. Aprendemos muito com voce!
Nao consigo imaginar o quao dificil deve ser estar em sua posiçao, mas por favor nao desista!
Força!!!

Anônimo disse...

Sinceramente, não sei porque tenho um sentimento tão forte por vc!
ESTOU CHORANDO.
ACHO QUE É PORQUE O BLOG E VOCÊ SALVARAM MINHA VIDA...
FEMINISTA PORRETA, MARAVILHOSA. TE AMO

Fique bem, tenha força e siga seu coração. VAMOS SEMPRE TE APOIAR!

Luíza

Juliana disse...

Lola, querida,

como me dói saber que você está passando por todas essas dificuldades.
Não se sinta sozinha, nunca, nunca!
Eu encaro todos esses ataques como o último grito dessas pessoas. Elas estão perdendo seu poder e agora tentam com todas as forças se agarrar antes de caírem... E nós, do outro lado, não vamos desistir! Você é uma mulher muito forte, que orgulha a todes que conhecem e acompanham seu blog. Eu tive a oportunidade de te ver falando pessoalmente e me emocionei muito, com a sua força, com seu bom humor, com sua coragem apesar de todos os ataques e perseguições! Tudo que eu queria era te dar um abraço bem forte e agradecer!

Mas também não se sinta mal em estar cansada e num momento de maior desânimo, é totalmente compreensível e te presto toda minha solidariedade. Dê um tempo para você se fortalecer, reencontrar seu equilíbrio, é muito normal cansar de lutar contra a corrente. O que você faz por nós é incrível, é uma missão que você assumiu, porque não tem sido nada fácil ser uma comunicadora feminista nesta era de ataques digitais. Mas você tem um papel muito importante, você MUDA a vida das pessoas, MUDA consciências.

Muita, muita força, irmã!!! juntas andamos melhor! você tem nosso apoio!!!

Vanessa Ribeiro disse...

Lola, estamos todas com você!

Michelle Robin Carneiro de Rezende disse...

Força Lola!! Estamos juntas nessa luta <3 seus textos são incríveis, não desista. O ódio e a intolerância não passarão.

Amanda disse...

Oi Lola, faz muitos anos que não comento aqui, só queria dizer que você não está sozinha. Se a panelinha feminista decidiu pelo silêncio, tenha certeza que as feministas desgarradas estão do seu lado. Podemos não ter tanta visibilidade, mas estamos aqui. Você tem toda minha solidariedade!

Acho que se você decidir mesmo parar de escrever não será uma vitória dos machistas de jeito nenhum, porque você já plantou a semente. E quando você se calar, mil outras falarão por você. Somos invencíveis.

Um beijo!

Jéssica disse...

Lola!
Seu blog foi o primeiro que eu conheci que falava sobre feminismo, e ainda me lembro de como eu me viciei e passava horas e horas lendo seus posts.
Você me ajudou muito, como tenho certeza que ajudou outras incontáveis garotas.
Entendo a sua dor sobre os coletivos feministas, o feminismo de hoje não liga muito pra dor da mulher alheia.
Só te desejo muita força! Imagino quão ruim seja essa situação na sua vida, como isso é capaz de sugar nossas esperanças e sentimentos bons. Mas fique firme, tudo vai dar certo, tudo vai entrar nos eixos.
Força, Lola!

C. Pirlo disse...

Lola,
Muita força para continuar com o blog. Apesar de eu discordar de alguns pontos de vistas teus e de alguns aqui do blog, temos de reconhecer que o seu blog contribuiu sim para o feminismo atual e também foi atuante e decisivo na vida de algumas meninas, conforme os depoimentos acima.
Também quero dizer que podem cassar a minha carteira de rad, mas não concordo com a desunião das mulheres neste momento tão difícil. São espaços feministas, galera! E eu nunca vou concordar com silenciamento de espaços feministas, mesmo que eu discorde dos pontos de vista deles. Tenho certeza de que feministas sérias, e não aquelas que só são nas redes sociais, nunca vão abaixar a cabeça para o que esses lixos covardes misóginos fizerem com uma mulher, mesmo as que mais validam o machismo.

Melissa Ferreira disse...

Lola, tamo junta!!! Você é demais. Não desista! Existe uma forma mais efetiva de ajudarmos?

ReManzzo disse...

Lola querida,
Força!
Seus 8 anos de blog, de voz para todas nós e de primeiros passos (e quantos passos!) no mundo do feminismo não serão calados por esse bando.
Obrigada por tudo, pelos textões que sempre me fazem pensar, por ter sido uma plataforma de apoio quando me deparei com problemas racistas e machistas dentro da minha faculdade, por ter sido uma fofa pessoalmente quando fui ver uma mesa de discussão na FFLCH/USP e você lembrou do meu caso.
Estamos aqui, e seguimos na luta!

Mayra disse...

Lola, leio seu blog há anos, acho que ainda tava no começo da faculdade quando descobri vc e querida, tenha certeza que vc foi uma peça fundamental pra base de toda minha ideologia social.
Desde os princípios feministas mais básicos até a crítica do último filme, foi vc quem me norteou e ensinou como ser mais crítica e sensata.
Hoje eu tenho 27 anos e ainda adoro vir aqui ler seus textos que sempre me fazem analisar tanto ao meu redor.
Sou eternamente grata a vc, e desejo que todo esse inferno passe logo.
Se sinta abraçada querida.
E com muitos chocolates ao redor!

Anônimo disse...

Lola, meu nome é Janine.
Você mudou a minha vida.
Se sinta abraçada, amiga!

Kittsu disse...

Você não vai desistir. Não tá no teu sangue se calar para essas injustiças. Mas tudo bem estar como você está agora, as vezes é a nossa vez de sofrer na própria pele a injustiça, e a vez dos outros falarem em nosso favor. Parece que é pouca gente pra nos apoiar, mas não é verdade. É apenas uma impressão, porque a tristeza vem a galope e o alívio pode demorar 1 segundo, mas parece que demorou uma eternidade. Vai ter muita gente te apoiando, como nós aqui já estamos. Você pode estar mal agora, mas esses infelizes vão estar mal a vida inteira pois ao contrário de você, o que está no sangue deles é serem miseráveis.
Além do mais até o Arnold vai sentir saudades de você, que outra prova você precisa de que é querida?

raquel disse...

Lola, querida! Queria so estar do seu lado e te dar um abraço. Foi graças a você que hoje me declaro feminista, e graças a infinitos textos seus que hoje sou uma pessoa muito melhor, muito mais aberta e muito mais interessada nos problemas alheios. Só queria dizer que se vc decidir sair, compreendo, mas que você saia lembrando que com certeza vc fez desse mundinho um mundo melhor. E eu te agradeço infinitamente. Amo vc e tente não se abalar com esses merdas, estamos do seu lado

Belle disse...

Dá muita revolta! Não o que machistas e reaças fazem (pois é só isso que eles fazem), mas o silêncio de feministas a quem você sempre deu voz!!! O que mais nós, su@s leitor@s, podemos fazer, além de divulgar a verdade?? Muito, muito, muito revoltada com esse sistema vigente e com aquilo que deveria ser a resistência... Coisas assim mostram nossa fragilidade...

Anônimo disse...

Rafaela e Maisa (9:45): coisa linda de se ler.

Tá vendo (lendo) Lola? Vc é fundamental. Vc é tudo que os vermes temem. Vc é poderosa, vc tem luz.

Reitero que os muitos já escreveram: se quer descansar apoio. Se quer continuar lutando, apoio 100x, tem cada vez mais pessoas chegando no front.



Belle disse...

Força a você, que já me deu muita força em momentos difíceis...

Anônimo disse...

Então façamos o seguinte contra estes ordinários!!!

FEMINISTAS!

Se a Lola desistir do blog, vamos compartilhar toda semana um post qualquer do Blog dela.
Lola, você é importante, nos é MUITOOO importante neste país reaça que está!!!
Pare o tempo que for para se recuperar, mas VOLTEEEEEEEE!!!
ALIÁAAS, DEVERÍAMOS, SAIR COMPARTILHANDO NAS REDES SOCIAIS, OS VERDADEIROS POSTS DE LOLA COM #RealLOLA
SE LOLA SAI, O BLOG FICA!!
SOMOS MUITO MAIS FORTES! Ecom estes desafios que temos que lutar p=mais, pra isso estamos aqui!!!

Bjss Lola, GRATIDÃAAAAAO ENOMRE!!

MALU.

Belle disse...

nossa, super a favor dessa ideia de colocar posts nas redes sociais do blog real com #realLOLA... vamos viralizar a Lola de verdade e mostrar que somos mais fortes

elize disse...

Toda a situação e injustiça me deixam em estrema agonia, frustração imensa.
Nunca comentei, mas acompanho o blog já faz uns 3 anos e já li todas as postagens... sinto-me como se vc fosse uma amiga querida, não sei explicar. Vc me ajudou muito a mudar a mim e ao meu meio para melhor.
Oh Lola, sinto tanto por tudo isso!
Queria eu sair de Belo Horizonte agora e ir em Fortaleza te dar um abraço.

Anônimo disse...

Oi Lola,

Sou mais um dos que vêm aqui todo dia mas nunca comentam. Leio seu blog há 5 anos e mudou quem eu sou. Sou homem cis e nunca tinha aberto os olhos para o machismo da sociedade, que eu muitas vezes reproduzi sem me dar conta. Hoje, não passa um dia sem que eu questione meus comportamentos e tente com todas as forças não propagar o sexismo e alertar pessoas do meu círculo de convivências sobre isso.

Isso é graças a você, ao seu blog e a todos os que contribuem com relatos e posts.

Muito obrigado e força!!!

Bruno

jackieisis disse...

Lola, eu tbm sou blogueira e do movimento feminista, infelizmente, já sofri até ameaça de agressão pelas postagens que ponho. Acho que já é caso de crime virtual mesmo. precisa de apoio da SPM e dos orgão de proteção a propriedade intelectual. Não sei como fazer isso, mas acredito que ligando na ouvidoria da SPM vc consegue algum apoio ou encaminhamento (tel Ouvidora: Marcy Figueiredo E-mail: marcy.figueiredo@spm.gov.br Telefones: (61) 3313-7367 / 7396 / 7398 / 7399 / 7418 E-mail: ouvidoria@spm.gov.br). Todo apoio do Coletivo Louva Deusas a vc add nois no face! A revolução tem peitos!

Igor A disse...

Lola, minha admiração por você é imensurável! Quantas vezes já não me peguei na delicada (e desconfortável) posição de reavaliar minha própria conduta ao ler seus textos? Ainda que seu objetivo maior seja jogar luz sobre a reiterada violência contra as mulheres e empoderá-las, seu blog também tem sido o amargo remédio para muitos homens que se julgavam completamente livres do machismo, como eu. E como é importante que a gente engolir e digerir os mecanismos invisíveis que geram todo esse sistema de abuso e silenciamento... Você não está sozinha, Lola. Por favor, não acredite que esses ataques nojentos que partem de uma minoria articulada podem representar alguma coisa. Eles podem ser ruidosos, mas seus berros não têm qualquer qualidade - no fundo, são só murmúrios de quem está irritado demais por perder a cada dia seu espaço histórico de dominação. Porque o mundo é feminino, é negro, gordo, trans, lésbico, livre. O mundo não cabe no jornal, na TV, no Congresso, nem nos fóruns obscuros. Não desista, porque nós não desistiremos de você!

Lorena disse...

Lola, tem mto tempo que não comento aqui, muito mesmo... Mas não podia me ausentar hoje. Você não está sozinha! Tem mta gente do seu lado, tem mta gente que torce por você. Muita força para encarar mais essa provação. Você é extremamente forte, por tudo que já enfrentou por causa do seu blog, por nunca ter se privado de usar seu espaço para difundir o feminismo, eu e quantas outras, por muito menos já teríamos desistido. Sei que cansa, só posso imaginar o quanto você está cansada disso tudo. Mas fique firme, porque você NÃO está só!
Um grande abraço.

Danielle disse...

Força Lola! Entendo sua dor, se no dia a dia tenho vontade de desistir de emitir minha opnião porque parece que ninguém entende, ninguém pratica a empatia, ou se quer tenta sair da zona de conforto... imagino como você se sente. Você ajuda tantas pessoas, és uma pessoa incrível e nunca vi promover nenhum tipo de ódio.

Você faz a diferença para muitas mulheres! Espero que fique tudo bem. Tenho certeza que on line ou não, sua atuação para um mundo melhor será sempre importante.

Beatriz disse...

Eu acho que você não deveria abandonar o blog nunca, porque ele obviamente tem um impacto imenso, dá voz a muita gente e tem sempre um debate bastante plural nos comentários. Mas as temáticas são muito pesadas (eu não leio sempre, não aguento, vc então...) e as reações mais ainda, então sugiro que vc divida o fardo. Você já abre espaço para colaboradores eventuais, mas poderia juntar um pessoal para colaborar permanentemente, para vc ter um tempo para si sem deixar a peteca cair. Colaboradores também poderiam ajudá-la a fazer a moderação e a responder comentários. Tenho certeza que vc tem também muitos fãs ardorosos que ficariam felizes em doar um pouco do tempo deles para manter o site. E você é atacada por diversas panelinhas e rejeitada por outras, então crie a própria panelinha, um grupo permanente para te apoiar e vigiar a net. Vc só pede ajuda quando é atacada, e os mascus estão organizados o tempo todo, assim vc não vai virar o jogo.

Jackeline disse...

Poxa Lola, sinto muito mesmo.
Eu hesitei em escrever algo, pela mesma razão que eu raramente comento, eu acho que não tenho muito a acrescentar, apesar de gostar de ler e aprender com os posts e os comentários, mesmo que discorde de algumas coisas também.
Acho que agora o que você mais precisa é ajuda prática e não apenas palavras, mas eu infelizmente não sei como, já que não uso Facebook ou Twitter e não participo de coletivos.
Mas enfim, gostaria de dizer que eu também sou uma das muitas que conheceu o feminismo através do seu blog, que leio desde 2010 quase que diariamente. Eu devo muito da minha formação pessoal a isso e a você, então pelo menos um muito obrigada por todo o esforço e coração que você coloca nesse espaço, é o mínimo que eu posso fazer.
Eu odeio pensar que esses imundos estão agora cantando vitória, rindo desse momento de vulnerabilidade e falando coisas como "a Lola percebeu agora que não é nada", porque você é sim, Lola, muito importante na vida de muita gente e no movimento feminista.
Eu realmente espero que esse blog ainda dure bastante, porque quando ele acabar vai ficar mesmo um baita buraco, mas sua integridade mental e física devem vir primeiro, sim. Se cuida e muita força nesse momento!

Rodrigo Alexandre disse...

Força Lola! Posso dizer que seus textos ajudaram a abrir meus olhos. Sinto muito que a luta tenha de ser tão árdua.

Talita Galindo disse...

Força, Lola, força!!!

Anônimo disse...

GENTEEEE!!!

VAMOS ENTÃO JÁ VIRALIZAR A LOLA DE VERDADE!

COMPARTILHAR SEUS TEXTOS DIARIAMENTE COM #RealLola
Boooraaaa

Malu

Anônimo disse...

"Andando, no caminho de volta à casa, um rapaz (bonitinho!)"

Reclama que as mulheres sao avaliadas pela beleza... mas tu mesma avalia os homens pelo mesmo criterio.

A tua vontade de ser famosa e reconhecida, ser notada pelas pessoas, ser amada, etc... supera o medo das ameaças.

Cachorro que late nao morde!

Anônimo disse...

Vou entrar em contato com as maiores páginas apoiadoras do feminismo q conheço pra que eles divulguem a verdade sobre esses blogs falsos, bem como a respeito do modus operandi dos mascus. Se eles fizeram viralizar mentiras contra vc, vamos fazer viralizar duas vezes mais os fatos verdadeiros. Isso não vai ficar assim, mas não vai ficar MESMO. Se alguém mascu estiver lendo isso, saiba que vcs fizeram a maior burrice que poderiam fazer. Quanto mais merdas vcs fazem, mais pessoas tomam conhecimento do que é o masculinismo, e do quão podre ele é. E mais pessoas aparecem pra comprar a briga da Lola. Vejam aí casos de pessoas ficaram conhecendo o blog da Lola e se tornaram feministas, após pesquisarem sobre o site falso. E é isso q vai acontecer cada vez mais, pq mentira tem perna curta e a verdade uma hora aparece. Vai ter uma hora q não adiantar mais viralizar esse tipo de merda, pq todos vão ter conhecimento de que existe um grupo de homens frustrados e nojentos que adoram espalhar mentiras contra feministas e qualquer outra pessoa que os desagrade. E o nojo contra vcs vai crescer cada vez mais, até uma hora em que comportamentos como o de vcs não serão mais tolerados. Isso aí, continuem assim. Estão mirando bem no fundo do poço.

Anônimo disse...

Lola, receba meu abraço e energia. Isso tudo vai passar. A diferença que você faz na vida das pessoas não é pequena. Veja os relatos de adolescentes que você recebe. Você não está só ajudando, você está formando pessoas. Não desista!
Eu consigo imaginar o que você está sentindo. Mas, por experiência própria, dê-se um tempo. Quando estamos no meio do turbilhão não conseguimos ver com clareza a nossa motivação e mesmo nossa importância.
Só posso te ajudar dando uma orientação jurídica. Não tenho Facebook, Twiter......Vou tentar conversar com um amigo da Polícia Federal que trabalha com crimes de Internet. Também conheço pessoas da Defensoria Pública da União que podem nos dar um norte - em especial o setor de Direitos Humanos. Uma pena que não conheço ninguém do MP do Ceará - acho que este é o caminho.
Vou estudar um pouco e te mando uma msg.
Força!!!

Jamile disse...

Lola,
acompanho seu blog desde 2012, mas já li todas as postagens mais antigas - desde a época das críticas de cinema - e adorei tudo.
Foi através de você, Lola, que conheci o feminismo. Apesar de hoje ter certas divergências teóricas, isso não muda o fato de que se não fosse os seus posts, os guest posts que você publica diariamente, eu provavelmente nao teria me atentado pro machismo que me rodeia, ou demoraria mais pra perceber sozinha..ou - meu maior medo - poderia ter virado aquelas mulheres que saem por ai bradando que nao precisam do feminismo. Você contribui diariamente para que milhares, quem sabe ate milhares de meninas e mulheres conheçam o feminismo e descubram que não há nada de errado conosco, mas com esse sistema machista e patriarcal no qual estamos inseridas.
Dito isto, depois de ter me ajudado tanto e ajudado a mais milhares, quem sabe até milhões, de meninas e mulheres, seria egoísmo da minha parte dizer pra vc nao desistir do blog. Eu mesma nao teria suportado metade do que vc vem suportando todos esse anos. Faça o que for te trazer mais benefícios. E faça sabendo que vc terá sempre a minha gratidão e admiração (e a de milhares de outras mulheres) por tudo que vc fez!

q disse...

Lola, leio seu blog desde o começo da minha adolescência (tenho 17 agora). Vc foi minha porta de entrada no feminismo, n sabia o q era isso. Cheguei aqui por acaso, atraves de pesquisas na internet sobre ter cabelos cacheados e se sentir mal por isso. Sobre se sentir mal comigo mesma. E seus posts me ajudaram tanto! Sobre se aceitar, n precisar seguir um padrao de comportamento...
Desde entao acesso o blog praticamente todos os dias. Concordo e discordo de varias ideias aqui expostas, das autoras dos posts e das comentaristas, aprendi a formar minha propria opiniao a partir da diversidade de pensamentos, em vez de aceitar o senso comum. Seu blog é ótimo e n consigo imaginar vc parando de escrever "para sempre". Acho q vc poderia diminuir o ritmo, postar menos, como vc fazia antigamente. Sinto falta dos seus proprios posts, mais pessoais e n por isso menos feministas, como qnd vc falava sobre aceitação do corpo e etc. Guest posts são suler importantes, mas teria como vc passar a função de revisá-los, por exemplo, para outra pessoa, n ficar sobrecarrega. Sei lá! É só q tenho medo do blog acabar de vez
Quanto a tudo q vc está passando, ameaças, calúnias, só posso te desejar força! Não desista por esse tipo de pessoa, elas fazem barulho, mas a diferença q vc faz com suas ideias é mt maior.
Carol

MariR disse...

Eu só acho que é hora de fazermos alguma coisa.A gente sabe o quanto o texto da Lola foram importantes na nossa vida, mas deixamos ela ser massacrada desse jeito. Compartilhar ajuda, mas não resolve. Que tal um abaixo assinado para o MP, pedindo para investigar ( ou enquadrar) mesmo o tal Marcelo? Espalhar panfletos, pagar um outdoor, marcar um manifestação Ou mandar msgs em massa para pessoas influentes pedindo a divulgação da verdade?

Amana disse...

Oi Lola,

Soube agora do ocorrido.
Vou divulgar em minhas redes as informações verdadeiras e torço para que esse momento mais difícil passe, porque temos muita luta pela frente.

Forte abraço!

Georgeane disse...

Querida Lola, o que te dizer nesse momento? Se você resolver desistir, vou lamentar muito e entender muito também. Afinal quem é o escudo protetor de centenas, tomara milhares de nós, é você. Você é quem está na frente, dando voz, gritando, denunciando e, por isso, é você quem leva os piores ataques, os mais virulentos e covardes.

Mas eu aqui, humildemente, só tenho a agradecer. Você me abriu muito os olhos e, assim, me tornou um ser humano melhor. Se descobrir feminista é um caminho sem volta. É duro, dói pra caramba, mas liberta, e isso eu não troco por nada desse mundo. Você influenciou um sem número de pessoas, por tabela você influenciou/influenciará meu filho, que vai crescer com uma mãe feminista, com um pai que apóia o feminismo, meu filho que vai saber desde cedo o que é igualdade de direitos.

Sei que é agnóstica, mas de cá, com minha crença, eu acredito que Deus coloca as pessoas certas para as batalhas mais difíceis e belas. Essas pessoas não precisam acreditar Nele, o importante é espalharem o bem.

Todo meu amor pra você, Lola. Obrigada.

MariR disse...

Eu só acho que é hora de fazermos alguma coisa.A gente sabe o quanto os textos da Lola foram importantes na nossa vida, mas deixamos ela ser massacrada desse jeito. Compartilhar ajuda, mas não resolve. Que tal um abaixo assinado para o MP, pedindo para investigar ( ou enquadrar) mesmo o tal Marcelo? Espalhar panfletos, pagar um outdoor, marcar um manifestação Ou mandar msgs em massa para pessoas influentes pedindo a divulgação da verdade?

Danissima disse...

Querida Lola,
fiquei pasmada com tanta maldade e ódio no coração que estes mascus sentem.
Gostaria de te consolar de alguma forma, pensei em te enviar um chocolate por correio, mas ai pensei que derreteria até chegar a vc... Fortaleza é quente, né?
Desejo muita força e sabedoria.
Um abraço apertado

Anônimo disse...

Muito difícil coloquei algumas hashtags em alguns instagrans em apoio à lola. TODOS FORAM APAGADOS.
deixei de seguir.

ZEL

AEPC disse...

Seu blog é lindo, e traz uma mensagem linda! Mensagem de igualdade, de respeito aos diferentes, de tolerância, de convivência harmoniosa!
É realmente muito triste ver como que falar sobre coisas tão lindas consegue causar tanta raiva em algumas pessoas! Nesses momentos penso até em desistir da humanidade...
Mas para que o mal triunfe, basta que o bem se cale. Precisamos de divulgação de mensagens boas, mesmo que sejam rechaçadas.
Mas também pense em você. Se está te fazendo mal, se afaste, respire, tome fôlego o tempo que precisar, e depois una-se à causa novamente!

Flavia Trevisan disse...

Lola, vc tem todo meu apoio!
Sei que cansa, mas é uma luta diária! Não desanima, e não perca fé no que faz porque o que vc faz muda a vida de todas nós!
Força, irmã! Vc é foda!

S. disse...

Lola, oi, tudo bom?
Eu sou amiga do Secretário de Direitos Humanos da Presidência da República. Ele é a pessoa que vai representar o Brasil nas questões de direitos humanos em reuniões da ONU e afins. Mandei seu texto e seu blog pra ele, falando do que está te acontecendo, e ele disse para que você faça suas denúncias diretamente ao Conselho Nacional de Direitos Humanos. Eles vão te atender sem rodeios, eles são bem mais eficazes do que qualquer outra forma de denúncia. Posso fazer essa ponte por você, por favor me deixa te ajudar. Se você precisar para isso vir até Brasília, eu posso inclusive te hospedar e ajudar com transporte por aqui.
Você me ajudou muito no começo da minha caminhada como feminista, e sinto que nessa hora em que você tanto precisa, é meu dever ajudar a você também.
Estou comentando da minha conta do google que tem o meu email, mas caso você não consiga visualizar pra me mandar uma resposta de forma privada, me responde que eu dou um jeito de te mandar. Vamos resolver esse problema de um jeito efetivo, porque esse tipo de denúncia na polícia convencional não dá em nada, e é seu direito fazer diretamente ao Conselho Nacional.
Um beijo.
Muita força.
Você não está sozinha.

cindy disse...

Sei que tem horas como essa que dá vontade de largar tudo, mas a perseguição a você é justamente por influenciar tantas de nós que vivíamos fora deste luta. Seus textos abrem os olhos de muitas e muitos. Por isso o perigo.
Tamos juntas!

Anônimo disse...

Isso tudo é só porque você incomoda o machismo, a misoginia, o preconceito...

LOLA pode ser minha irmã, sua irmã, minha amiga, sua namorada, nossa prima, nossa tia, nossa mãe, qualquer uma de nós. Só que LOLA não ficou calada. Passou o dia todo chorando, mas foi denunciar o caso. Não se calou. Não engoliu à seco e não ficou com medo. Não pagou para ver. Cobrou, em vez de pagar!

é isso que vou espalhar por aí.

ZEL

Fernando Taveira disse...

Fica Lola!
Nem consigo imaginar como deve ser escroto aguentar isso, mas você já ajudou inúmeras pessoas por todo o Brasil. Eu sou uma delas. Me politizei e comecei a desconstruir meu machismo e outros preconceitos a partir do seu blog. Apesar de ter divergências ideológicas, admiro o seu trabalho e a sua coragem.
Nós somos de esquerda e podemos não ser muitos, mas temos convicção, compromisso e honestidade intelectual. Isso faz toda a diferença.
Se, de todo modo, você decidir desistir do blog, saiba que você me ajudou a ser uma pessoa melhor.
Abraço

Anônimo disse...

Lola, valendo-me do ditado mexicano e alterando um pouco: eles acharam que poderiam te enterrar, mas você era semente!

Agora você é uma árvore que espalhou várias sementes por ai. Você não está sozinha!

adélia disse...

Lolinha, me preocupo tanto com você e com outras tantas irmãs feministas que estão aí levando surra por todas nós. Se achar que a carga ta muito pesada, faça o que achar melhor e continuará tendo meu total apoio e admiração. Sua contribuição foi determinante na minha vida, obrigada. Por aqui você é muito amada e será sempre protegida.

Anônimo disse...

Rafaela e Maísa (09:45), vocês renovam nosso fôlego!!

lindo.

FERNANDA

Anônimo disse...

Lola,

Não existe coletivo feminino. As primeiras a comemorar se vc abandonar o blog serão outras feministas.
Não existe sororidade.

Graziella Testa disse...

Oi Lola!

Acompanho seu blog já há algum tempo. Não concordo com ele sempre, mas a sua contribuição para o feminismo no Brasil é absolutamente inegável e a maior prova disso é que em momentos como o atual, em que está mais difícil blefar e o conservadorismo começa a colocar todas as cartas na mesa, o principal alvo é você. Isso só reafirma a importância da sua contribuição.

Me entristece o silêncio dos coletivos. Muito.

De qualquer forma, manifesto minha solidariedade como mulher, feminista, acadêmica e inconformada.

Me avise se houver algo que posso fazer.

Abraço,
Graziella

Mariana disse...

Estou chocada com toda essa situação que vc está passando, Lola.
Não gostaria, afinal seu blog foi o meu norte por muito tempo, mas compreendo perfeitamente se a sua decisão for por abandonar a Internet. Isso aqui é terra de ninguém. Só queria dizer que tenho profunda admiração por vc, jamais vou esquecer do dia que pude cumprimenta-la pessoalmente na noite de autógrafos do seu livro aqui em SP.
Foi com lágrimas nos olhos que li o seu textão.
Todo apoio à vc!
Sinta-se amada e abraçada!
Estamos juntas!

Mariana

Anônimo disse...

Não sou leitor do seu blog, na verdade só conheci porque uma amiga no twitter estava falando sobre ele e eu sou curioso, então vim parar aqui.

E acho um absurdo esse tipo de gente que não tem nada pra fazer da vida e fica tentando prejudicar os outros. Não gostar do feminismo, ou de qualquer coisa que você fala aqui, não dá direito a essa gente de destruir a sua vida. Gente privilegiada que acha que pode tudo...

Força, moça. As pessoas com cérebro estão do seu lado, até aquelas que não te conhecem direito. O resto... É resto. =]

Lillian Cardoso disse...

Nossa, Lola, eu fico muito, mas muito chateada com isso tudo, e assustada com todo esse ódio circulando por aí. Conheci seu blog há alguns anos, leio sempre e foi através dele que aprendi sobre o feminismo e sobre o quanto ele é vital e o quanto ele poderia abrir meus olhos, mudar meus pensamentos e melhorar minha vida quanto a certos aspectos. Só tenho a te agradecer pelo seu trabalho maravilhoso. Gostaria muito de ter influência para poder te ajudar de forma mais concreta, mas por enquanto, fica meu abraço virtual como solidariedade. Não deixe de ir atrás de justiça... sei que é fácil falar, difícil é ter estômago pra lidar com tudo isso, mas vai ser lindo ver gente "influente" e que se acha inimputável levando processo na lomba pra aprender a largar de disseminar ódio e ser irresponsável. E por favor, entendo que todo mundo precisa descansar, mas se puder fazer isso só lááá na frente.... precisamos muito de você!

Quanto à falta de apoio dos coletivos feministas... espero que seja uma questão de tempo. Em todo caso, é inadmissível. Eu me considero uma feminista libertária, mas se alguém fizer merda com alguma feminista de extrema esquerda, vai ter. Mexeu com uma, mexeu com todas. Simples assim.

Beijão e força nesse momento difícil!

Elisa Teixeira de Souza disse...

parabéns pelo belo trabalho que vc tem feito. força nesse momento. o ódio sempre existiu. pense em acontecimentos históricos terríveis. sempre existiu. e nós sempre devemos resistir.

Camila Bezerra disse...

Força Lola!

As pessoas só se unem pelo ódio, incrível. Não vamos nos calar, vamos mostrar a merda que esses mascus andam fazendo.

VAMOS FAZER UM ESCÂNDALO.

Rafael disse...

Cara, o que leva uma pessoa a se dar ao trabalho de vir comentar só para ofender? Ainda mais nesse momento...

Rê Bordosa disse...

Força, Lola! Não desista!

Mariana Lins Prado disse...

Lola,
Obrigada por existir e por resistir.
Força, força, força.

Carolina disse...

Lola, fico muito triste em saber de tudo isso. Como comentei com uma conhecida que compartilhou esse seu post no Facebook, muito do que conheço hoje de feminismo, conheci por meio do seu blog. Você é uma pessoa de importância indiscutível, e seria uma pena ver o seu blog enriquecedor perder para esses trolls. Força pra você e espero que não desista. E que essa história tenha seu desfecho da maneira mais justa possível.

kuriko disse...

Força Lola. Lamentável a atuação dos covardes.

Admiro muito o seu trabalho.

com carinho,

A. Kuriko

Dani disse...

Lola, não desista, por favor! Eu tenho 14 anos e só sou feminista por causa do seu blog! Força, por favor. Vou sempre apoiar você!!!

Unknown disse...

Lola, há muito tempo não entrava no seu blog, mas sigo outros blog feministas.
O total descaso de outros blogs, mostra que realmente estamos sozinhas, salvo algumas situações.
É realmente uma pena o que está passando, eu não tenho blog, mas já sofri ameaças, tive fotos, email e outros dados divulgados por um ex-namorado compulsivo. Infelizmente nada mudou, nada aconteceu, mesmo com todas as medidas tomadas, as pessoas (até da família) parecem que gostam mais da mentira, agem como se não te conhecessem.
É só um dia ruim, talvez um mês, mas com certeza será só uma fase. Você jamais irá abaixar a cabeça, com ou sem blog, e todo seu trabalho e o quanto ajudou, isso ninguém irá tirar.
Um beijo grande, com um abraço apertado e muita força.

Isabelle disse...

Lola, estou aqui mandando toda força do mundo para você!
É lamentável a falta de sororidade de algumas mulheres, quando na verdade prejudica todas.
Não consigo imaginar por tudo o que você deve estar passando, mas espero no fundo do coração que melhore logo! Seu blog me ajudou muito e continua me ajudando. Seu trabalho é importante para muitas mulheres <3
Espero realmente que esses babacas machistas paguem pelo o que fizeram e que todas as mulheres possam ter mais apoio, de forma mais rápida para a solução desses crimes.
Você não está sozinha. Força, Lola!!!


Muriel Machado disse...

"INVICTO
William Ernest Henley

Da noite escura que me cobre,
Como uma cova de lado a lado,
Agradeço a todos os deuses
A minha alma invencível.

Nas garras ardis das circunstâncias,
Não titubeei e sequer chorei.
Sob os golpes do infortúnio
Minha cabeça sangra, ainda erguida.

Além deste vale de ira e lágrimas,
Assoma-se o horror das sombras,
E apesar dos anos ameaçadores,
Encontram-me sempre destemido.

Não importa quão estreita a passagem,
Quantas punições ainda sofrerei,
Sou o senhor do meu destino,
E o condutor da minha alma."

Muita força, Lola!! Esse foi o poema lido e relido inúmeras vezes por Mandela durante os anos de prisão, inclusive, no período em que descobriu por trás das grades sobre o assassinato do seu filho. Que elas sejam também capazes de te trazer ainda mais força e determinação!

gil sóter disse...

Lola, sou de Belém do Pará, no extremo norte do país, e leio o seu blog há uns 5 anos. Nem consigo mensurar o quanto as tuas palavras foram libertadoras, e promoveram uma revolução pessoal na minha vida. Tenho 27 anos, mãe solteira de uma menina de 4 anos, e um histórico familiar conturbado, porém, extremamente comum. E no cenário mais banal, o patriarcado enfia suas garras e nos ameaça, nos humilha, nos faz querer desistir. Sua força, sem dúvida, sua persistência, sua humanidade deram o gás para que o debate sobre o feminismo ganhasse proporção na internet. Te peço para ficar, para segurar mais esse ataque. Você foi muito, muito importante para mim e certamente para milhares de outros leitores e leitoras. Você é foda, é admirável! Obrigada por tudo, minha queridíssima Lola.

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 440   Recentes› Mais recentes»