segunda-feira, 16 de novembro de 2015

PAREM DE CULPAR A VÍTIMA, P*RRA!

Num belo artigo na Folha ontem, Maria José Rosado, presidente do Católicas pelo Direito de Decidir, explica o que vai acontecer se o projeto de lei 5069 de Eduardo Cunha for aprovado. Rosado começa assim:

O projeto de Cunha tem propósitos maiores, como o de proibir a pílula do dia seguinte e o aborto decorrente de gravidez por estupro. Ele parte do princípio que as mulheres precisam ser sempre vigiadas e punidas, pois elas mentem. Inventariam um estupro pra poderem abortar, as pérfidas. 
Cunha deve saber que, ainda que o aborto é legal no Brasil (desde 1940) em casos de estupro, são pouquíssimas as mulheres -- e meninas menores de idade! -- que conseguem realizar este aborto. Embora 7% dos casos de estupro resultem em gravidez, 67% das mulheres que passaram por isso não tiveram acesso ao serviço de aborto legal no SUS. Cunha quer que esse número atinja os 100%. 
Reuni alguns comentários excelentes deixados no guest post da Ana, que foi estuprada duas vezes, aos 15 e 18 anos, engravidou na segunda vez, e fez um aborto. Pra começar, o da própria Ana. Esses comentários ilustram a dificuldade que é denunciar o estupro:

"Então, eu sou a Ana do relato.
Eu ia evitar comentar alguma coisa. Havia assumido o compromisso comigo mesma de sequer ler os comentários. Mas eu imaginei que talvez num blog feminista eu não seria julgada.
Então, o que apreendi dos comentários: 
. Entendi que mesmo me sentindo suja, culpada (afinal, ser estuprada duas vezes -- eu devo ter provocado isso), sem forças, com vergonha, com medo (até de contar pra minha família e ser acusada de ter provocado), medo de encontrar o cara (que tinha quase dois metros de altura e 200 kg) e ser agredida por ele novamente, medo d'ele me caçar até me encontrar e me matar, eu deveria ter procurado uma delegacia qualquer (em 1994 não havia delegacia da mulher onde moro e os policiais eram bem piores do que hoje) e fazer a denúncia. 
. Também compreendi que eu (mesmo desempregada e favelada) deveria ter me virado para conseguir o remédio vendendo um rim, ou levar adiante a gravidez de um estuprador e não envolver um ex-namorado que poderia me conseguir o remédio muito fácil e rapidamente. 
. Também compreendi que mesmo aos dezenove e completamente desesperada (a ponto de tentar suicídio), eu deveria ser madura e ter calma o suficiente para compreender que envolver uma pessoa que não tinha nada a ver com meu drama nessa história era eticamente inaceitável. 
. Entendi que eu poderia contar pra todo mundo que estava grávida e precisava fazer um aborto porque eu havia sido estuprada e não havia falado pra ninguém, que estaria tudo bem. Eu não seria julgada pelo estupro, pela gravidez, pela opção pelo aborto...
Então, em resumo: talvez tivesse sido melhor que ao invés de ter envolvido terceiros nessa história e deixado de denunciar, eu tivesse tido êxito na tentativa de suicídio. 
Por fim, entendi que mesmo depois de 20 anos eu continuo sendo julgada pelas violências que sofri. Imaginem se eu tivesse denunciado, contado sobre a gravidez ao invés de aguentar tudo calada, quem sabe o que poderia ter me ocorrido!
Não estou me vitimizando, estou apenas ressaltando o quanto nossa cultura é misógina. Chega-se ao ponto de querer fazer me sentir culpada por estratégias de sobrevivência que estabeleci como forma de superar uma violência que quase me leva ao suicídio. 
E vou ser bem honesta com vocês, eu não me arrependo de absolutamente nada que fiz. Não adiantaria coisa alguma eu denunciar ou ter procurado pelo aborto legal. Eu apenas sofreria muita humilhação e dor e jamais conseguiria o aborto legal ou que o estuprador (um estranho num beco escuro) fosse preso.
Também não me arrependo de ter deixado o meu relato. Vou contar essa história quantas vezes forem necessárias, vou mostrar a cara, vou enfrentar julgamento até que as pessoas parem de me culpar e parem de culpar outras mulheres pelo estupro, pela opção pelo aborto e por sentirem medo de denunciar.
Agradeço o apoio das mulheres que foram capazes de compreender meu relato, elas sabem ou imaginam o quanto é humilhante passar por um estupro e ser julgada por isso. 
Obrigada meninas, vocês me ajudam a acreditar que valeu a pena quebrar o silêncio e acreditar na humanidade. Beijos!" (Ana)
80% das meninas até 12 anos que engravidaram não tiveram o direito garantido por lei de abortar
"O estupro não é difícil de ser comprovado. Há dilaceração vaginal/ anal, marcas de uso de força, sintomas de trauma/ choque psicológicos, etc. 
O problema é que as vítimas são desestimuladas a denunciar. Quando denunciam, quem é investigada é A VÍTIMA, não o agressor. Ainda há muito machismo enraizado, que diz que mulher 'honesta' não deveria estar fora de casa, não deveria beber...
Ainda que o estupro seja contra uma menina de 12 anos, dentro de casa, por um membro da família (pai, padrasto, irmão, primo), há aquelas pessoas que dizem 'Ah, mas você já viu como estão essas meninas de 12 anos? Aposto que estavam pedindo'.
Aí a pessoa prefere se calar.
Fora que o machismo está enraizado nas próprias vítimas... Elas ficam se perguntando onde erraram, por que fizeram isso com elas, o que elas fizeram para 'merecer'.
Porque é isso o que escutamos dia sim, outro também.
A mulher tem que ser boazinha, não pode dar chilique, tem que respeitar o homem. 
E outra: imagina se for o próprio pai. A mãe não trabalha. O pai é quem sustenta a família. Ele estupra as filhas (já vi casos assim).
A família até pode juntar forças para denunciar. Mas até que isso ocorra, já pensaram em mil alternativas. Inclusive tiveram que considerar como vão sobreviver com o pai na cadeia." (vbfri)

"Aos 12 anos de idade, minha mãe feminista me contou o que era um estupro. Daí para frente sempre me convenci de que eu seria capaz de evitar um estupro. Eu ia gritar, eu ia bater, não sou tão franzina, seria estuprada depois de morta. Na teoria, todo mundo evita estupro.
Daí há uns meses eu fui estuprada. Não foi num beco escuro com um desconhecido. Foi numa academia e o estuprador era um rapaz que eu tinha conhecido no tinder. Dono de academia, lutador, o típico cidadão de bem. Não foi uma situação para a qual eu estava preparada, sequer consegui gritar. Meu corpo simplesmente travou.
Só denunciei depois que fui levada por uma amiga advogada e feminista. Mas vários pensamentos passaram pela minha cabeça. Será que eu, no fundo, quis? Meu vestido tava provocante demais? O tinder é um app de pegação, eu deveria estar preparada. O que eu fui fazer sozinha na academia de um cara que tinha encontrado três vezes? Eu deveria ter gritado. Eu deveria ter esperneado.
A Vbfri [acima] descreveu bem o processo. Recebi tratamento razoável, mas num começo de sermão da policial, minha advogada interferiu. Depois de passar por todos os laudos e exames, ainda fui (sou) ameaçada pelo meu agressor. Fui chamada de putinha, safadinha, 'não aguentou minha pica', 'se eu te ver pela rua, te como e depois te encho de porrada'. 
Ainda bem que não engravidei, como foi o caso da autora, e nem contraí nenhuma doença. Porém, isso já interfere na minha relação com homens (pretendo manter distância de relacionamentos amorosos). Meus pais tiveram de ouvir que não me vigiaram direito e que me deram muita liberdade com esses 'negócios de internet'.
Aprendi que ser violentada é o tempo todo procurar desculpas para as circunstâncias. É a gente ficar com vergonha de ter nossa intimidade violada e não contar pra ninguém porque no fundo todo mundo vai estar nos culpando. É passar na cabeça o tempo todo que se a gente tivesse mudado um detalhe, nada daquilo ia acontecer." (Carol)

"Eu já vi a Carol comentando sobre isso aqui e me parece que ela é bem jovem (tipo, 17 ou 18 anos). Então ela não deveria mexer com Internet sendo que isso é inevitável da geração dela? Vamos ser práticos, os adolescentes de hoje estão imersos neste mundo. O que nós adultos devemos fazer é trabalhar para que esse ambiente seja o mais seguro possível. 
Acredito que existam milhares de Anas, Carols e Márcias que passaram por situações de abuso, de violência e de assédio. Como o anônimo disse, vítima de estupro, por mais empoderada que seja, martela na cabeça os 'se'. Se ela tivesse dado vermelho no tinder, se ela não tivesse passado por aquela rua naquela hora, se ela tivesse gritado mais, se... se... 
Aos 11 anos, um sujeito me seguiu pela rua com a clara intenção de me estuprar no único dia que eu saía da escola mais cedo sem a companhia das minhas amigas. Escapei porque entrei numa padaria. Se eu só tivesse percebido mais tarde que o cara me seguia, não sei se poderia ter me salvado. 
Lamentável que num blog feminista, venha uma 'feminista' apontar os erros de uma vítima e o que ela deveria ter feito, como se ela não tivesse os dedos da sociedade e os próprios colocando a culpa: 'Você facilitou'.
É claro que há situações que facilitam o estupro. Também quero viver num mundo onde eu possa sair às 4 da madrugada, bêbada e de minissaia sem correr o risco de ser estuprada, mas sei que o mundo não é assim, então eu tento minimizar os riscos. Também sei que nem todas possuem a mesma sorte que eu e estão ao lado do abusador (marido, pai, padrasto); nesses casos, fica ainda mais difícil a denúncia (outro fator complicador é que nesse tipo de abuso a vítima quase sempre é criança e adolescente). Só que eu sei que não mudarei o paradigma se apontar na cara da vítima e dizer: 'Você não deveria ter feito isso'." (Mila)

"Não adianta você vir aqui ficar dizendo o que uma vítima de estupro deveria fazer ou deixar de fazer pra não ter sido estuprada. Que ela não deveria confiar naquele homem ou em nenhum. Você pode ter certeza que ela já se fez todas essas perguntas centenas de vezes, então guarde a sua lição de moral pra si. Quando uma vítima conta o seu relato você cala a boca e escuta, não fica apontando dedos, entendeu?" (Anônima)

"Uma pessoa viva não é um cadáver. Tratar uma vítima de agressão, qualquer que seja a agressão, com os mesmos procedimentos de investigação de um corpo morto, é agressão. Sabia que colocar mulheres na posição de exame ginecológico é desnecessário para comprovar penetração vaginal ou anal? Tais práticas permanecem exatamente por conta dessa mentalidade de que 'não tem jeito', você é uma vítima de estupro, então precisa ser agredida novamente para provar o que lhe aconteceu. 
Enquanto essas forem as práticas, não haverão muitas denúncias. E a culpa, e a responsabilidade, não são das vítimas. Exames não intrusivos podem ser recolhidos em hospitais, de preferência centros de tratamento à mulher. O padrão ideal que já é regulado no Brasil desde a década de 1990 é que a médica ou enfermeira que atende a mulher no hospital faça laudo das agressões, forneça uma cópia para a vítima e essa leve até a delegacia para denúncia. 
Laudo psicológico é outra forma muito contundente de prova, uma bem aceita nos parcos casos de condenação. Soluções investigativas mais humanas existem há décadas, profissionais dispostos a aplicá-las ainda são raros por que não conseguimos mudar a mentalidade de que uma vítima de estupro precisa ser 'inquirida' para sabermos se é mesmo verdade a sua história. Isso também é violência." (Marcia Baratto)

132 comentários:

Anônimo disse...

FIRST

Anônimo disse...

Catolica a favor do aborto e como judia a favor do nazismo, isto no ecziste, são infiltraçõs grasmcistas via teologia da libertação, que visam destruir a fé cristã por dentro.e

Anônimo disse...

Eu sou católica e sou totalmente a favor da escolha do aborto!
Entenda: eu, enquanto católica, não faria um aborto.
Mas eu não acho que todas devam seguir a minha cartilha! Respeito a diversidade de opiniões e religiões.
Portanto, sou a favor da descriminalização do aborto para que cada uma possa fazer a SUA escolha (e não a minha).
Preciso desenhar?

Anônimo disse...

Cara Lola, como disse anteriormente, não posso revelar meu nome por temor. Mas esse logo deve aparecer, por mentiras, montagens e ou recortes fora do contexto. Peço que tome providências imediatas nesse caso, por favor. Aos meus onze anos, passei a me interessar por páginas monarquistas, chegando a me declarar uma logo depois. Assim permaneci até os meus quartoze anos, quando amiga minha de mesmos ideais declarou-se comunista. Brigamos feio. Foi totalmente imbecíl e inútil. Logo comecei a questionar dentro dos grupos nos quais me via no momento. Começou O erro meu, sendo chamada de cadeia, horrorosa, narigudo, vagabunda, desempregada, petista, usuária de Bolsa Família e o que mais um bando de macacos pudesse inventar. Um ADM do grupo Humornarcando a Monarquia organizou tópico para decidir a minha permanência no grupo. Foi um verdadeiro clubinho contra minha pessoa, com xingamentos e acusações para todo lado, eu nem imaginando. Avisada por um amigo, entrei me defendendo imediatamente. O jogo virou e a votação ao meu favor venceu. O ADM ignorou o resultado e me baniu. Como se fosse pouco, espalhou meu nome como de uma "pessoa retardada" para inúmeros grupos, pessoas e páginas, comentou muito de mim pelas costas e fez várias acusações constrangedoras posteriores. Em grupos mistos de debates políticos, comecei a ser silenciada. Diziam que os ataques vinham de minha parte, mas mesmo quando questionava se os EUA era um lugar seguro para estudos ou qual "monstro lovecratiano" era o preferido do pessoal (o grupo não era inteiramente sobre política), me atacavam de graça. Colocaram o meu nome com foto no Avaaz, site de petições internacional, para me retirarem de grupos do tipo. A descrição era "metralhadora de bosta". Lola, se acharem esse vestígio de brincadeira babaca em uma futura entrevista de... emprego? O que faço? Eu tinha formado meu próprio grupo misto. Cuidava dele, junto com os meus amigos que selecionei para me auxiliarem na manutenção e administração. Cinco monarquistas começaram uma irritadiça fala de que me portava feito uma ditadora. Eu, que só levou socos verbais dos mesmos e que até então só tinha banido um irmão de minha nova ideologia. Desafiando um dos acusadores a me aceitar em um de seus grupos com a mesma liberdade que o mesmo tinha no meu, logo este, da Biblioteca Monarquista me pediu fotos "quentes". Eu tenho 16, ele tem 25 (corrigindo a idade). Cortei o contato com o mesmo, avisando ter um namorado e permaneci no grupo, onde fui ameaçada de um estupro, por um homem que tinha como capa sua família. Esposa e filhas compartilhando a existência com esse ser. Coletei alguns relatos de reais estupros e violências por conta de monarquistas, porém abafados pela falta de credibilidade na permanência dessa ideia que deveria ter ficado para trás em 1889. Estou fora do Facebook hoje. Lutei quase sozinha contra eles e sinto que perdi. Vi que ganharam audiência na Veja, Época, Folha de São Paulo, The Huffpost e sinto dores mentais. Conheci um grupo de cavaleiros respeitáveis de jovens e idosos e conheci os cães raivosos por trás, sem argumentos, com inúmeras imagens e sites monarquistas ausentes de confiança, capazes de silenciar qualquer um que se diga feminista, esquerda ou simplesmente questionadora. Fizeram um ato em sete de setembro no Twitter. Peço que suba uma hashtag #FodaSeMonarquia. Só gostaria de ver que não foi tudo em vão, esse sacrifício de minha vida social na rede. Tenho a esperança que a máscara desse movimento caia, que as mulheres vejam o perigo que tal ideal representa e que as coisas melhorem, de forma que ao menos algo tenha valido a pena. Espero que me ajude. Obrigada pelo espaço no blog. :)

Odara disse...

Aplausos para anon 14:09!
Lucidez, tolerância e RESPEITO ao outro.

Anônimo disse...

Pois é... por isso que eu ando por aí armada, me condicionando a sempre reagir, a enfiar meu estilete de um palmo no olho de um agressor se for preciso, desfazendo todo o machismo que cagaram na minha formação, não confio em homem nenhum jamais e "Antes só que mal acompanhada" é o meu lema pra vida.

13:41 pegue a sua pseudo fé e enfie no seu rabo. Essa ideologia de ódio, morte e segregação que vocês chama de fé já devia ter sido extinta junto com o nazismo há muito tempo.

Anônimo disse...

Sara Winter tem uma nova mensagem para vocês:
https://fbcdn-sphotos-c-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xpt1/v/t1.0-9/12208347_427304167480036_1183199012055160576_n.jpg?oh=afb7c72648ca838d999fc2eed2af7c2a&oe=56EE05E4&__gda__=1457991904_57b28fb45f6708bec6a2dd818511cec1

Anônimo disse...

Vocês pelo menos leram o projeto de lei 5069? Eu era contra também, dai fui ver por minha conta, ele não tira o direito de uma mulher estuprada realizar o procedimento abortivo coisa nenhuma, mas apenas regulamenta que ao pedir o procedimento em um hospital que os medicos acionem a policia para que a mulher denuncie o caso de estupro, ou seja e uma medida que visa denunciar o estuprador para que ele seja investigado e preso, somente isto.

Anônimo disse...

>betão trouxa pra assumir o filho que ela teve do "cafajeste"

Voce é um dos gordinhos do VT Vale tudo?

Anônimo disse...

Jack Salvatore, vc tá chamando estuprador covarde criminoso de "cafajeste"?!!!
Tá de sacanagem né?!!
Primeiro a mulher tem o poder de escolha, e se ela optar em ter o filho, não terá de um babaca enganador e SIM de um criminoso covarde!!
Primeiro, homem não se resume à " betas ou alfas". Isso são palavras estúpidas inventadas por gurus masculinistas pra criar lavagem cerebral nos trouxas.
Então assumir ou não filho de outro homem, seja um cafajeste ou um criminoso é decisão deste homem, isso não o torna um "beta", assim como mulheres que assumem relacionamentos com homens quectem filhos e não são julgadas, homens não devem ser julgados por ter relacionamentos com mulheres com filhos.
Cada um vive sua vida como quiser, desde que não prejudique os outros, como criminosos covardes fazem.
Quanto à falsa acusação, ela é eliminada quando se prova, mas, tenha certeza que das acusações 99% são verdadeiras SIM, até pq dentro dessas acusações tem ataques de maridos achando que esposas não podem negar sexo e de rapazes que acham que transar com garota bêbada " não tem nada demais"!
Então peço que meça suas palavras ou suma do blog!

Anônimo disse...

Primeiro anônimo das 13:41, antes de julgar uma pessoa volte pra escola porque seu português é péssimo!!
Se esclareça antes de comparar uma situação de escolha com maxismo!
A questão não é ser a favor do aborto e SIM da escolha.

Anônimo disse...

14:12

Para resolver seu problema em 3 passos

1 - Seja uma adolescente chata que cria briguinhas idiotas em grupos do facebook
2 - desfaça tudo que você fez no passo 1
3 - Dê um passo.

Anônimo disse...

Quis dizer nazismo.
Corretor de celular.

Mila disse...

Eu me lembro de que neste guest post em particular o tanto de anônimo que se dizia "feminista" culpando e apontando os dedos para as moças vítimas de estupro. Não que só feministas devam acolher a vítima, na minha opinião o acolhimento é algo que deve transpassar ideologias, mas espero de coração que essa culpabilização das moças que sofreram abusos não venha de feministas.

Li um texto no El País muito interessante a respeito de um possível efeito do PL. O texto citava o caso de uma moça estuprada pelo chefe do tráfico na favela, que a ameaçou de morte se ela denunciasse. Ou seja, neste caso, ela não teria acesso à interrupção da gravidez conforme tem direito e teria de recorrer a métodos mais grosseiros que colocariam sua vida em risco.

Anônimo disse...

15:37 então mesmo com a vítima sendo desacreditada, julgada, humilhada e acusada como se é hoje... com não só a polícia humilhando e violentando as vítimas de novo pra provar que elas foram estupradas, com a sociedade condenando, os mascus dizendo que ela mereceu, queria, provocou... ainda devemos duvidar delas (ainda mais) sempre pra não destruir a vida dos pobres zómis? Me desculpem, mas agora eu vou baixar o nível (respira fundo): vai arranjar uma piroca pra chupar.

14:43 quer dizer que a mulher só vai poder abortar se provar que foi estuprada, com o estuprador sendo processado, indo pra cadeia e tudo?

Nessa merda de país onde a primeira pergunta que a polícia faz pra vítima é "O que você estava vestindo?" e não "A senhora viu o rosto do estuprador"?

Onde a primeira reação das pessoas que ouvem falar do caso é "O que ela estava fazendo lá àquela hora"?

Onde todo estupro noticiado é "suposto"?

Onde é engraçado dizer que "mulher feia deve abraçar seu estuprador"?

Onde se fazem campanhas e ameaças contra as vítimas se o estuprador for "celebridade"?

Onde uma mulher tem a vida arruinada ou uma menina se mata por ter sua intimidade exposta na internet e as pessoas dizem "Bem feito, mereceu, sua vadia, se não queria ser exposta não tirasse as fotos, não tivesse confiado no namorado (mas se você não confia nele é uma vagabunda sem coração que merece apanhar e morrer), não tivesse feito sexo"?

Onde a solução que as pessoas dão pra uma mulher evitar gravidez indesejada é "feche as pernas sua vadia"?

Onde meninas de 12, 13 anos "podem" ser estupradas porque não são mais virgens?

Onde mulher que transa e engravida sem querer deve ter, por que "a vadia não revirou os olhinhos, agora aceite as consequências", e onde criança é punição pra "vagabunda", não filho, não um ser humano que precisa de estrutura e cuidado, mas castigo pra "vadia safada que abriu as pernas"?

Onde um juiz não autorizou o aborto pra uma mulher grávida que corria risco de vida caso engravidasse, condenando-a à morte e todo mundo diz "Bem feito"?

Onde 97% dos homicídios (nem estupros, HOMICÍDIOS) ficam sem investigação nem solução?

Onde quando crianças são estupradas ou sofrem algum abuso verbal as pessoas dizem "Ah, hoje em dia, com essa idade, não é mais inocente"?

Onde uma menina conta que foi molestada pelo irmão, pai, avô, primo, amigo da família e os parentes mandam ela calar a boca pra não "envergonhar a família"? Ou dão uma surra e mandam ela parar de mentir?

Onde um menino conta que foi estuprado por um homem mais velho, e o pai espanca o garoto porque ter "filho bicha" é uma vergonha?

Com todo o respeito, mas você tem alguma coisa na cabeça? Um único solitário neurônio disposto a trabalhar um pouquinho pra você não ficar acreditando em Papai Noel, Fada do Dente e boas intenções dessa corja liderada por Eduardo Cunha? Ou você tem algum problema de vista, cegueira ou ingenuidade galopantes pra não conseguir entender a merda que esse projeto de misoginia concentrada faria nesse país que já é uma merda gigantesca do jeito que tá agora? Ou você é um machista que veio aqui com toda a má fé mesmo pra tentar limpar a barra desse lixo humano do Cunha e dos outros misóginos de merda da bancada dele?

Alain Soral disse...

Mulheres deveriam andar com roupas mais tradicionais, conservadoras e adequadas em todos lugares, deixando para se vestirem como putas em locais apropriados, como festas, carnavais, baladas e orgias satânicas.

Fico abismado de ver vagabundas piriguetes desrespeitando até tempos sagrados, mulheres - não praticantes ou frequentadoras assíduas - mas que, as vezes, vão a Igreja com decotes e roupas curtas que desrespeitam o ambiente saco.

Essas mulheres se vestem igual putas três horas da manhã e depois reclamam quando algum psicopata sexual lhes agarra.

E não é só isso, nunca colocam dados de homens que são assediados por mulheres em locais de trabalho, faculdades, escolas, cinemas, shopping, etc. Esses casos são tampados pela mídia politicamente correta.

Amazona Misândrica disse...

Orgia satânica?? Onde??
Chateada pq ninguém me convidou!

Anônimo disse...

Esses casos são tampados pq pra homem ainda é uma honra ser assediado e até estuprado por uma mulher. Você parece que vive no mundo da lua ou não sabe disso, vocês machistinhas não fiquem andando sem camisa por aí mostrando essas banhas, vai que alguém estupra vcs! parem de andar como vadios.

Anônimo disse...

"14:43 quer dizer que a mulher só vai poder abortar se provar que foi estuprada, com o estuprador sendo processado, indo pra cadeia e tudo?"
_
Sim sabe porque? Porque neste país o aborto só e permitido em casos de risco de vida para mãe e ESTUPRO, então se fod abortar tem que comprovar sim que foi estuprada e denunciar o estuprador para ele ser preso, vocês não vão ludibriar a lei.

Anônimo disse...

"orgias satânicas"

olha, eu até ia fazer um comentário real, mas depois dessa, ainda com pseudônimo "Alain Soral", é claramente alguém que veio aqui apenas pra debochar.

nem percam tempo entupindo post com esse cara.

Anônimo disse...

Lola pq vc não fala do islâmicos, isso me chama atenção no feminismo, as grandes vozes não falam do islã. Falar do islão não é falar mal é falar a verdade, não adianta tentar esconder as mutilações, os crimes de honras, os relacionamentos abusivos, as imposições do veu e burca.

já tá mais do que na hora de abordar esse assunto.

Anônimo disse...

Eu também acreditava que em caso de comprovada a gravidez decorrente de estupro era fácil fácil solicitar o aborto. Lendo um pouco mais, até em países com legislação de aborto mais flexível que o Brasil, vi que o processo não é tão simples, rolando uma certa pressão para a mulher prosseguir com a gravidez.
Torço para que nenhuma das mulheres pobres que moram na minha cidade necessitem fazer um aborto decorrente de estupro precise. Além da pouca estrutura, os poucos médicos que moram por aqui são conservadores ferrenhos. Podem negar realizar o procedimento alegando que ferem seus princípios morais.


A.

Anônimo disse...

Sem dúvidas eu só respondi a parte do homem também é assediado, os próprios homens parabenizam o outro que foi estuprado por uma mulher, eles nem acham que isso é estupro. Isso não é doentio!

Anônimo disse...

16:05 "então mesmo com a vítima sendo desacreditada, julgada, humilhada e acusada como se é hoje... com não só a polícia humilhando e violentando as vítimas de novo pra provar que elas foram estupradas, com a sociedade condenando, os mascus dizendo que ela mereceu, queria, provocou... ainda devemos duvidar delas (ainda mais) sempre pra não destruir a vida dos pobres zómis?"

Investigar e exigir provas não é desacreditar nem duvidar. É claro que deve ser provado que o estupro deve ser provado antes de prender, imagina o que não fazem com um cara acusado de estupro num presídio.

Anônimo disse...

No Brasil as leis não funcionam se fosse pela constituição, a gente ia ganhar mais que 2000 rs de salário mínimo, leiam a constituição brasileira.
Tinha até um projeto pra colocar constituição nas escolas pq ninguém sabe qual é o seu próprio direito, mas vcs acham mesmo que o governo vai deixar, é interessante que o povo se mantenha ignorante sobre isso...

Alain Soral disse...

http://www.parana-online.com.br/editoria/mundo/news/917004/?noticia=POLICIA+PROCURA+DUAS+MULHERES+POR+ASSEDIO+SEXUAL+A+HOMEM

http://www.alagoas24horas.com.br/933168/mulheres-sao-procuradas-por-abuso-sexual-homem/

http://www.midiamax.com.br/cotidiano/mais-discretos-homens-admitem-sofrer-assedio-onibus-lotados-265414

http://www.vice.com/pt/read/os-homens-tambem-sofrem-assedio-sexual

http://hypescience.com/vitimas-de-abuso-sexual-do-sexo-masculino-tem-mais-dificuldade-de-lidar-com-o-trauma/

http://obarbeiro.com.br/?p=1149

Anônimo disse...

imagina o que não fazem com um cara acusado de estupro num presídio

O mesmo que fazem com uma mulher, e os mesmo que fariam com uma mulher se colocassem ela numa cela com presidiários como já aconteceu, ela foi estuprada, mesmo sem ter estuprado ninguém.

E acho interessante que os caras sabem disso e ainda estupram né!

Anônimo disse...

Esse burro não entendeu que ninguém disse que homem não é estuprado? eu quero saber quando vai mudar a cultura de que homem estuprado por mulher é motivo de orgulho. São vocês que se negam a mudar não nós, vocês são uns covardes mesmo né!

Anônimo disse...

Sarah Winter agora é Universal.

Zero disse...

se a mulher ignora as "cantadas" do cara, vocês reclamam.

se a mulher assedia, canta o cara. vocês reclamam.

vocês não suportam mulher.

provavelmente tu nunca viu caras dizendo "o crime é que não foi comigo" ao se referir a esses casos.

ou também dizer que o cara é "bicha" se reclamar de um assedio feminino.

até hoje eu tô esperando um estudo que traga as estáticas de quantos terceiros são gravemente afetados por um aborto. é uma matéria de Globo Repórter até.

- como uma mulher abortar de MG afeta a vida de um homem em SP ? -

ou algo assim.

e eu adoro esse raciocínio de vocês.

- ditar como mulher deve se vestir ? ok.
- ditar o que uma mulher deve fazer na gravidez ? ok.
- ditar como pessoas devem viver ? ok.
- impor sua religião no estado laico ? ok.
- questão feminista no ENEM ? para tudo ! é doutrinação ! é ditadura comunista !

"vocês não vão ludibriar a lei"

- em certo ponto, é certo. obvio. leis foram feitas pra serem cumpridas. mas o ponto é mais complexo. porque há essa lei ? onde ela contribui ? qual seu beneficio social ?

o curioso também é a indignação seletiva. o brasil é um dos países onde mais se burla leis, em diversas aéreas. mas qual lei é "vigiada" 24h horas ? a do aborto claro.

Anônimo disse...

Tava demorando o anon "Lola tem que falar do Islam". Ultimamente tá em 90% dos posts. É muito amor por essa religião

Anônimo disse...

Parei em "aprovação do estupro". E discurso que começa com pergunta de preguiçoso ao estilo "porque os católicos se importam tanto com o Papa?", eu dispenso. 5 minutinhos no Google te explicavam isso, mas a preguiça (ou burrice mesmo) é maior que tudo.

Anônimo disse...

Dica de filme feminista: assistam Advantageous, tem no Netflix. Não julguem pela capa porque não é um filme DE ficção científica, é um filme sobre a relação entre uma mãe solteira e sua filha, o mundo distópico serve apenas de cenário. É feminista porque se trata de um mundo sexista (demais), classista, ageísta e até certo ponto, racista, e a protagonista tenta enfrentar tudo isso pela felicidade da filha. Até que ponto vai esse amor? Fora que esse filme dá margem pra vc ficar refletindo sobre mil e uma coisas depois do filme, tem questões existenciais bem profundas ali. E foi escrito e dirigido por mulheres.

Anônimo disse...

Ah, não é protagonizado por brancos :) E passa do teste de Bechdel com folga.

Anônimo disse...

Alguém já leu a PL 5069?
" tipifica como crime o anúncio de meios abortivos,induzimento,instigação ou auxílio ao aborto"
Não li nada falando que pílula do dia seguinte vai ser proibido,não li nada falando que a mulher vítima de estupro não pode abortar.
No artigo 1° diz que " os hospitais devem oferecer ás vítimas atendimento EMERGENCIAL E MULTIDISCIPLINAR,visando o tratamento de lesões físicas e transtornos psíquicos decorrente da violência sexual"
A mulher vítima de estupro SEMPRE vai ter atendimento PRIORITÁRIO e NAO LI NADA aqui falando que ela vai perder esse direito.
No final eu li que a vítima depois vai ser encaminhada para registrar a ocorrência e para o IML VISANDO coletas de informações e provas que possam identificar seu agressor e comprovar a violência sexual.
Qual o problema de fazer um b.o até mesmo para mapeamento de informações pra investigação da polícia,o agressor pode ser identificado se tiver dados dele na SSP.
Só acho que as pessoas precisam ler e se informar melhor não vi nada do que está escrito nesse guest post.
Taty

Anônimo disse...

Estupro é quando um homem pega uma mulher à forca sem a permissão dela- neste caso este homem deveria ser executado e a mulher deveria ter direito ao aborto....pois criar um filho de uma relação forçada ninguém merece.Quanto a meninas com menos de doze anos engravidarem moro numa comunidade em São Paulo e conheço varias delas que engravidaram no baile funk e que falam algo como....meu corpo é meu...faço o que quiser quando alguém tenta lhe dar conselhos.Entretanto na hora de abortar o medico do SUS tem salario pago por quem pensa deferente dela.A independência e liberdade são uma ilusão.Mulheres que se dizes independentes tem uma mulher fazendo seu trabalho domestico.Numa sociedade ninguém é independente ninguém é livre.Fazemos uma tarefa e ganhamos um dinheiro para nos manter.Se um gari não pega nosso lixo é tanto rato e baratas que não suportaremos viver com tantas doencas.Se agricultores não plantam não comemos.Todos são igualmente importantes independente do nivel intelectual de cada um.O aborto como forma de mostrar que a mulher é dona de si é puro egoismo.Essas mulheres que estão nas fotos ai em cima se morressem a sociedade nada sentiria.

Anônimo disse...

/\ Se você morresse a sociedade nada sentiria também.

Anônimo disse...

Só entraria pra estatística né afinal o Brasil é só o 5 país que mais mata mulher.

Anônimo disse...

16:26 eu até pensei em te responder, mas como percebi que você é um desses merdas misóginos que mandam as mulheres fecharem as pernas se não quiserem engravidar, é a favor que dificultem o aborto em caso de estupro, entendeu muito bem o que eu quis dizer no meu comentário mas preferiu ignorar tudo e só comentar o começo, que tratat maternida como castigo e vê crianças como punição pra "vagabunda" que cometeu o crime contra a humanidade de transar pra ter prazer, eu não vou responder nem esse comentário de extrema má fé nem o chororô "Mimimi iúszomi sua feminazi malvada" (que já foi discutido e esclarecido mais de mil vezes, nem pra ser originais vocês trolls, hein?); vou só te mandar à merda com os outros misóginos de merda e toda a corja de misóginos merdas da qual você faz parte, e da qual Edurado Cunha é o merda mor. Passe bem. Na merda. Que é o seu lugar.

Anônimo disse...

Tatytroll, minha flor, eu já te conheço então nem vou responder. Vou só fazer o que gente como você merece: vai à merda com essa corja de misóginos e fiquem na merda, que é o lugar de vocês.

Anônimo disse...

Falando em EL. Vi hj um documentario q aborda as maiores vitimas do EL na Siria e Iraque: as mulheres. Esse documentario mostra q milheres e meninas sao sequestradas e escravizadas. Mas o q mais me chocou: uma ativista q denunciava o EL no facebook mostra um video de uma mulher sendo apredrejada por adulterio. É revoltante a cena, mas pasmem, o q choca a ativista não é o apredejamento q, segundo ela é permitido no Corão. O q choca é q o EL nao apresentou provas do adulterio como manda a porcaria de religião deles.

Anônimo disse...

O islã merece uma atenção especial.

J.M. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Deve se falar do islã sim, é uma religião que faz coisas terríveis com as mulheres só pq não tem muito no Brasil não deve se incomodar, nós temos que usar o pouco de voz que temos para ajudar as mulheres que mais precisam, no facebook tem um monte de gente dizendo que somos omissas com relação a isso.

J.M. disse...

"Essas mulheres que estão nas fotos ai em cima se morressem a sociedade nada sentiria."

---> Nem essas mulheres das fotos nem mulher nenhuma fazem falta quando morrem para vocês "guerreiros defensores da moral e dos bons costumes". Afinal, vocês parecem viver para vigiar a vida das mulheres e se põem a favor de qualquer lei absurda que vise aumentar a punição moral a elas por "abrirem as pernas e fecharem os olhinhos", não é mesmo?
Na boa, só repetindo, se seres como vocês desaparececem a sociedade ficaria um pouco menos intoxicada.

Anônimo disse...

E ainda falam q essa religião é pacifica. Uma religião q pratica apedrejamento e castração feminina não pode ser considerada pacifica.

Anônimo disse...

Eu acho que temos que falar sobre islã sim, nesses países as mulheres não tem voz. Seria injusto só olharmos para nossos umbigos igual os machistas fazem. Só pq aqui não tem crimes de honra , não devemos falar sobre ele? procurem sobre crimes de honra e irão ver que essa barbarie acontece até hoje.

Sobre o post eu já tenho minha concepção sobre o assunto, e não é possível que no século 21 ainda venham falar da roupa, se fosse assim os estupros ocorreriam nos países em que se fazem topless nas praias.

Anônimo disse...

Anon 16:29
Ninguem fala do Islã pra não ser politicamente incorreto. Pq é moda ser tolerante com intolerantes. O mundo vive falando em defesa de direitos humanos mas não vejo pressão sobre os paises q adotam as leis islâmicas pra garantirem os direitos das mulheres, pra coibirem as barbaries q elas estão sujeitas. Pra mim o mero uso daqle véu já é uma violencia

Anônimo disse...

17:53,

Aqui no rio o numero de islamicos aumentou muito. Ha uma mesquita imensa perto da minha casa e vejo tds os dias um grupo gde de mocas passando pelas ruas usando aqle véu opressor, como se nossos cabelos fossem motivo de vergonha.

Anônimo disse...

Lola, publica o texto da menina.

Anônimo disse...

Alain Sorel:

Mulher é estuprada, pede ajuda para pedestre após ataque e é atacada novamente; www.gadoo.com.br › Notícias (NOT ALL MEN MERDA NENHUMA!)

reportercoragem.com.br/...na...mulher-sendo-estuprada-em-show-de-funk

www.tedioso.com/127339-mulher-filmada-estuprada-.html

Mulher é estuprada no banheiro de casa - YouTube; www.youtube.com/watch?v=lDWUMuuFV4g

revistamarieclaire.globo.com/Web/noticia/2015/01/mulher-revela-ter-sido-estuprada-mais-de-300-vezes-pelo-marido

noticias.terra.com.br/brasil/policia/mulher-e-estuprada-apos-carro-quebrar-na-marginal-tiete

ndonline.com.br/joinville/noticias/179180-mulher-e-estuprada-em-frente-ao-filho-de-dois-anos

noticias.r7.com/sao-paulo/mulher-e-estuprada-por-dois-homens-em-estacionamento

odia.ig.com.br/.../2014-05-25/mulher-e-estuprada-por-morador-de-rua-em-bento-ribeiro

videos.r7.com/mulher-e-estuprada-por-10-homens-na-zona-sul-do-rio/

noticias.r7.com/cidades/mulher-e-estuprada-e-achada-em-coma-com-criança-nos-braços

veja.abril.com.br/noticia/mundo/mulher-e-estuprada-por-3-policiais-em-delegacia-da-india

noticias.terra.com.br/mundo/europa/mulher-de-20-anos-e-estuprada-por-três-homens-em-dublin

videos.r7.com/mulher-e-estuprada-e-morta-a-facadas-em-nova-iguacu

odia.ig.com.br/.../2015-02-06/mulher-e-estuprada-por-assaltantes-em-salão-de-beleza

extra.globo.com/casos-de-policia/mulher-estuprada-em-onibus-em-realengo

Reparou quantos casos de mulheres eu consegui a mais? Reparou a perversidade com que os homens cometeram esses crimes, na frente de uma criança de dois anos, quando a mão estava com a filha nos braços, quando a vítima foi pedir ajuda depois de um estupro? E olha que eu nem coloquei algumas coisas, tipo a menina lésbica que sofreu estupro corretivo, a que foi estuprada dentro de casa, a que foi literalmente arrastada pelos cabelos até um terreno e estuprada, a que foi estuprada e morta a facadas, a que foi estuprada e torturada com facas por dois marginais; fora os anúncios nojentos de pornografia de estupro mostrando essa abominação como algo legal e excitante.

Vá arranjar uma rola pra chupar, seu bosta, e pare de fazer mimimi num blog que se importa mais com os homens do que você. Ou melhor, vá se matar. Isso resolve os problemas de todo mundo, inclusive os seus.

Anônimo disse...

O Islã respeita os direitos humanos. O detalhe é q mulheres, para eles, não são humanos.

Anônimo disse...

18:06 pros islâmicos o cabelo da mulher é uma parte sexual do corpo. Cobrir o cabelo no islã seria o equivalente a cobrir a bunda ou os seios aqui. Parece não fazer muito sentido, mas a função primordial dos seios é alimentar bebês, não serem atrativos sexuais (e em muitas sociedades do mundo os seios não são sexuais) e mesmo assim a sociedade ocidental exige que eles sejam cobertos. Se for dizer que é diferente, bom, um islânico ia lhe dizer a mesma coisa a respeito do cabelo. É isso; homens arbitrando que partes dos corpos das mulheres são sexuais e, por isso, elas tem de cobri-las pra não provocar os pobres coitados dúszomi e não serem estupradas (maior mentira que já foi inventada). Enfim, nada de novo sob o sol.

Anônimo disse...

Pessoas falando do Estado Islâmico sem sem saber escrever sua sigla (EI), a gente vê por aqui. Crimes de honra ocorrem em países não islâmicos também, vide Índia, que aliás é a terra do estupro nos últimos anos. Mas engraçado que não vejo feministas ou pessoal de esquerda criticando a religião hindu. É hipocrisia ou o que? O Islã não prega castração de mulheres, essa é uma prática cultural de determinadas regiões, inclusive feita por cristãos e animistas. Cabelos não são partes sexuais, se fosse quer dizer que muçulmanos curtem incesto? Afinal veem livremente os cabelos das irmãs, primas, tias, mães quando estão em casa. Mas vocês não falam sobre o código de vestimentas pra homens, né? E também não falam que nem toda muçulmana cobre os cabelos ou concorda que o hijab é obrigatório, né? Ah, estão dizendo que somos omissas no Facebook, que triste. Mas na hora de falar sobre feminismo islâmico como é que a maioria se comporta? Dando risadas né. Bela sororidade com as minas que lutam por lá. Na boa, triste discutir com gente que não procura se informar sobre o motivo das coisas, que prefere propagar o senso comum por aí. Depois quando eu falo que estão parecendo com os ignorantes da direita, que viralizam qualquer merda só porque vai de acordo com as opiniões deles, daí vem me chamar (eu, mulher e feminista) de "esquerdomacho". Tomar no cu.

Anônimo disse...

Ah sim, me chamam de esquerdomacho pq comento como anônima sempre. To afim de ter minha vida exposta por causa dessas briguinhas não, essa fase já passou pra mim. Mas enfim, quem estiver afim de um debate coerente sem senso comuns estou aqui a disposição.

J.M. disse...

Troll 18:12, qualquer um inventa a vida que quiser na internet. Pouco me interessa as versões imaginárias da tua vida. Isso não te torna um ser menos escroto e defensor de ideias medievais. E não devo satisfação nenhuma da minha vida pra você. Passar mal.

Anônimo disse...

Troll VC que comentou às 18:12, você não tinha dito que era mulher? Num post do mês passado eu te chamei de mascu e você disse que era mulher, agora você é homem? Você tem dupla personalidade, é isso? Uma hora é homem outra é mulher? Ah, não, é mesmo, você é um mascu. Má fé, se fingir de mulher, inventar que tem mulher e filhos são coisinhas de praxe pra vocês que vem aqui tetar trollar o blog. E se vier protestar que é mulher de novo leia a porra do comentário que você fez e desespere-se por ter acabado com seu disfarce de forma tão idiota.

Eu sempre suspeitei de você de qualquer forma.

Anon das 18:42 nesse site, uma brasileira muçulmana diz que as mulheres islâmicas usam o véu porque isso as dignifica, dá valor e previne que ela seja molestada-esse último, claro, todos nós já sabemos que é uma grossa e gigantesca mentira. De qualquer forma é o mesmo caso costumeiro de homem cagando regra sobre o corpo da mulher.

Fonte: www.islamemlinha.com/.../item/o-veu-dignifica-a-mulher

Anônimo disse...

Só na cabeça doente de vcs que feministas apoiam islamismo. No máximo, apoiam feministas islâmicas, mas apoiar uma religião que trata a mulher como menos q um pedaço de estrume? Jamais

Anônimo disse...

Anon das 19:21 e as mais de 200.000 pessoas na França, na China, na Nigéria, no Brasil e em todos os outros países do mundo que tiveram seu direito a uma vida digna, a uma educação de qualidade, a amor, carinho e boa estrutura, a não passar fome e sede, a não sofrer violência física, psicológica e sexual, a não ser tratado como castigo pra vadia, hein? Cadê sua preocupação com essas pessoas privadas de direitos sem os quais o nascer não significa BOSTA nenhuma, hein? Cadê sua homenagem às crianças agredidas, abandonadas, que passam fome e sede, que sofrem espancamentos, abusos psicológicos, estupros e violência sexual, negligência emocional? Cadê sua homenagem às crianças que passam frio e fome nas ruas, que se prostituem pra poder comprar um pão, que são agredidas pela polícia e pelos pais, que são estupradas pelos pais, irmãos e parentes, que nunca aprenderam a ler uma placa de rua? Cadê? MORRA SEU BOSTINHA HIPÓCRITA.

Anônimo disse...

Aqui por enquanto são muito poucos ainda, esperem ate eles terem massa critica para se imporem sobre sua cultura e vai ver, se duvidas pesquise sobre o que esta acontecendo nas periferias de Paris e Toulluse, onde meninas cristãs estão endo obrigadas a irem na padaria usando o veu islamico para não tomarem pedradas na rua.
por enquanto são muito poucos ainda, esperem ate eles terem massa critica para se imporem sobre sua cultura e vai ver, se duvidas pesquise sobre o que esta acontecendo nas periferias de Paris e Toulluse, onde meninas cristãs estão endo obrigadas a irem na padaria usando o veu islamico para não tomarem pedradas na rua.

Anônimo disse...

19:15 tem uma regra que não sei se você informado, ams a regra é: se você é um reaça e diz que o deputado Jean Wilys que instituir alguma coisa, você tem que chegar com PROVAS de que ele propôs isso. Provas. Sabe o que é isso?

Dicionário Michaleis da Língua Portugesa ao resgate.

prova
pro.va
sf (lat proba) 1 Filos Aquilo que serve para estabelecer uma verdade por verificação ou demonstração. 2 Aquilo que mostra ou confirma a verdade de um fato.

Ou seja, assim que você aparecer com uma PROVA (mas PROVA mesmo viu, nada de mimimi de site reaça cheio de mentiras) aí sua afirmação será considerada digna de, talvez, ser lida e talvez, um talvez muito mas muito talvezado, respondida. Até lá, apsse bem e longe da caixa de comentários.

19:39 ela foi... sei lá, dançar, se divertir, ouvir uma apresentação ao vivo de um ritmo musical que ela gosta? Tipo, como fazem os roqueiros, metaleiros e fãs da MPB? Como fazem as roqueirAs, metaleirAs e fãs mulheres da MPB? Ah, é mesmo, pra vocês mascus mulher não pode botar o pé pra fora de casa que merece ser estuprada. Pra vocês mulheres devem ser boazinhas e ficar em casa todas as noites e nunca, jamais ir pra qualquer evento por mais que ela goste de ir em shows e ouvir música ao vivo. Quer saber? Acho que isso é falta de rola, mascu é tudo malcomido né? Faz o seguinte, vai arranjar um macho bem dotado e pede pra ele te comer bem comidinho, assim você deixa de ser tão chato.

Anônimo disse...

Sim há vestimenta para homens também, mas eles mesmos criaram elas não as mulheres, e eles ainda podem ir e vir e não serem estuprados, também não ocorre crimes de honra com tanta frequência como ocorre com mulheres, e crimes de honra é comum nesses países não que não exista em outros lugares.

E sempre há uma queixa recorrente de mulheres estrangeiras que viajando para esses países, são secadas e até estupradas por eles, sempre que vi casos de assédio assim no exterior tem mulçumano envolvido.

Eu acho que precisamos falar sobre essa religião e até tentar organizar um grupo pra fazer pressão nesses países pra darem mais dignidade as mulheres.

Anônimo disse...

20:21, existe uma diferença entre "fazer sexo" e "comer uma mina", babaca nojento.

Anônimo disse...

Eles adoram ir pra europa bancar os coitadinhos por os filhinhos nas universidades chiques de lá, e depois encherem a boca pra dizer que os ocidentais são pecadores e sujos.

Eles usurfruem de tudo que o ocidente oferece, mas depois saem reclamando, na hora de picar a mula pra Paris eles querem, mas respeitar o estado laico não né.

E sinceramente eu não tenho pena de gente assim. Me lembra uma senhora que vem sempre aqui em casa, que é bem pobre mas minha mãe deixa ela comer aqui as vezes por compaixão e ela reclama de não ter as coisas que ela quer, as vezes quando falta um leite ou pão ela já vai reclamando, eu não tenho paciência pra gente ingrata e hipocrita.

Anônimo disse...

"E até tentar organizar um grupo pra fazer pressão"

Não precisa, já existe. Se chama feminismo islâmico.

Anônimo disse...


Já passou da hora da gente avançar poxa estamos tratando de um assunto que não era nem pra ser mais pauta, a culpabilização da vítima!! É tão ridículo.

Será que não somos tão racionais pra saber quem tá certo e quem tá errado...

Anônimo disse...

Hipócrita é VC!! Quer dizer que se o aborto fosse legalizado,não teríamos mais nenhum menor abandonado,acabariam todos nossos problemas sociais!
A. maioria das crianças abandonadas o são por causa de drogas.E o vício da droga não escolhe classes social,cor,gênero etc.

Anônimo disse...

Gente ces acompanham a novela totalmente d+?
ela fala sobre a culpabilização da vítima. A mãe de eliza(marina ruy barbosa) fala muitas vezes que a culpa por ela está sendo assediada pelo padrasto é dela pq ela já tem corpo, ela inclusive foge do padrasto.

Anônimo disse...

20:43
E você quer uma criança tenha uma mãe dependente química?
Isso não acabar com a pobreza, mas teve redução na taxa de criminalidade em alguns países sim eu já vi. Lembrando que aborto é só em última instância, pessoas necessitadas tem que se previnir, pessoas que não querem ter filhos e o pai tem que tomar a responsabilidade pra si!

Anônimo disse...

"Só digo uma coisa todo terrosrista precisa ser mulçumano, é obrigatório."

Ah claro, IRA, ETA, FARC, LRA, Irgun, anarquistas gregos, comunistas nas Filipinas, maoístas de Tamil, são todos terroristas beeeem muçulmanos mesmo, tá sertinho

Anônimo disse...

20:21 você apresentou três casos de falsa denúncia enquanto lá em cima, quando respondi ao Alain Sorel, eu listei 16 casos de estupro verdadeiros, sem contar os que eu achei e não coloquei no comentário. Não esqueçamos o caso Steubenville, os vários guest posts do blog e comentários de moças que foram estupradas porque beberam e babacas acharam que isso era sinal livre pra estuprá-las. Você quer que a gente desacredite as vítimas porque os caras acham que uma mulher estar bêbada ou desmaiada dá permissão automática pra estuprá-la? Nããããão, colega, babaca que se aproveita de mulher bêbada tem mais é que se foder.

Anônimo disse...

20:41, o que vc já leu sobre feminismo islâmico até hoje?

Anônimo disse...

20:48
E em qual deles alguém desacreditou ou "culpou a vítima"?

Anônimo disse...

Eu, a hipócrita, troll VC 20:43? Eu apóio educação sexual ampla inclusive nas escolas, distribuição gratuita e eficiente de contraceptivos, campanhas pra que os homens se conscientizem e usem camisinha, e legalização do aborto também. Eu apóio que pessoas imaturas ou que não queiram ter filhos não os tenham; que obtenham a educação sexual necessária pra saber como se prevenir, a distribuição gratuita de contraceptivos se não puderem pagar e o aborto legal caso tudo isso falhe.

Você? Bom, você quer que continue não existindo educação sexual, que as pessoas continuem não sabendo como se prevenir pra evitar gravidez. Não quer o dinheiro dos seus impostos gastos em contraceptivos, não quer "patrocinar safadeza" (o primeiro indício do seu machismo); significa que você QUER gravidezes indesejadas e suas consequências-traduzindo, mulheres e crianças sofrendo-acontecendo. Por fim, você não quer aborto legal porque é adepto do velho moralismo "Não quer engravidar não abra as pernas"; você tem ódio à sexualidade feminina, é machista, e quer punir mulheres que transam obrigando-as à maternidade, que você vê como castigo pra "vadia". O que significa que você também vê a criança como castigo pra uma "vagabunda" que transou, não como ser humano.

Por isso você caga pras crianças, pelo mesmo motivo que caga pras mulheres. Pra você, mulheres e crianças não são seres humanos, são apenas instrumentos pra você conseguir o status social de macho que você quer. As mulheres devem engravidar sem desejar pra que você possa alimentar seu ódio pela sexualidade delas, exercendo seu "direito de macho" de punir essas mulheres por fazerem algo que você não aprova (transar), e a maternidade compulsória é a punição. As crianças devem nascer pra punir a "vagabunda" e lhe dar a justificativa que você precisa pra apedrejar a "vadia"... e é só isso que elas são pra você. Castigo e justificativa pra você humilhar uma mulher que transou sem requisitar sua aprovação.

E só pra ver como as coisas são sórdidas, se essas essas mulheres não aceitam a punição da maternidade você quer que elas sejam punidas com a morte. Você quer que mulheres morram só porque elas fizeram sexo quando você não aprova que mulheres façam sexo. Tem ideia do quão doentio você é, seu projeto de serial killer? Você é igualzinho ao maníaco da cruz, a única diferença é que ele fazia o serviço pessoalmente e você usa do sistema misógino pra matar mulheres que considera "impuras". Se mate, porra, saia desse blog e vá procurar uma prédio de onde se jogar. Gente que mata pessoas porque elas fazem sexo não merecem viver.

Anônimo disse...

20:59... TODOS! Leia o post sobre o estupro em Steubenville. Leia todas as matérias sobre estupro que encontrar e veja quantas terminam com o criminoso sendo preso. Melhor ainda, procure alguma fonte da polícia e veja quantos casos de estupro são resolvidos por ano, porra! Leia notícias onde o estupro é sempre "suposto", leia os comentários em portais de notícias! Pesquise o maldito caso New Hit que é recente até! Porra, quando é que vocês vão virar gente, seu bando de poríferos defensores de estuprador?

Anônimo disse...

Clientes aonde, Alain, no Second Life? Olha, você sabe que o SL jogado no computador do seu quarto não é igual à vida real, né? Não é porque você entende de Direito de Jogo de Simulação de Realidade não significa que assim que desligar o PC você já será um advogado formado com aprovação da OAB... e que as histórias furadas que vocês mascus inventam pra jogar não são iguais à vida real, né?

Puts, é mesmo, pedir que um mascu diferencie vida real de ficção mascuzal é demais... é como pedir que uma pedra faça uma performance de pole dance.

Anônimo disse...

Mascus retardados aqui tentando desviar o foco deste post falando sobre o islamismo e outras asneiras. Por favor não respodam esses seres desprezíveis.

Anônimo disse...

21:28
Infelizmente casos de estupro são difíceis de se provar, mas não é porque o estuprador não foi encontrado ou porque não foram obtidas provas suficientes que tem alguém "culpando a vítima". Já imaginou se começassem a prender todo mundo que é acusado sem ter provas?

E quando dizem que é suposto estupro é porque o caso ainda não foi provado, da mesma forma que um criminoso é chamado de suspeito até que ele seja condenado.

Anônimo disse...

Galera, uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. CLARO que se a mulher apontar "o FULANO me estuprou", o estupro tem que ser investigado e comprovado. De forma alguma defende-se que seja punido qualquer cara que uma mulher aponte como estuprador sem prévia investigação.
Não necessariamente é o caso da mulher estuprada que foi no hospital, né? Se a moça tiver sido violentada por um estranho, chances são de que mesmo que haja denúncia, investigação e o caramba a quatro, o cara nunca seja encontrado. Daí as evidências do estupro seriam o abalo psicológico da vítima e os traumas físicos.
Mas aí tem algumas situações:
1) A moça foi estuprada por um desconhecido na rua. Ela está com medo, com o corpo dolorido, acabou de ter sua intimidade invadida do pior jeito possível. E pra poder confirmar o estupro, o que vão fazer? Despi-la na frente de uma estranha (isso se o hospital for bem preparado) e tirar fotos para serem anexadas a um BO que vai parar nas mãos de outros estranhos. Isso já seria desconfortável em qualquer situação; pra quem sofreu um estupro é 10 vezes mais invasivo.
2) A moça foi estuprada por um conhecido. Que pode ser o pai, o tio, o irmão, o professor, o colega de classe, o namorado. Além de se despir na frente de um médico estranho pra tirar fotos que vão para as mãos de outros estranhos, a moça vai ter que dar o nome do estuprador e aguardar investigação. E meu amigo, fale o que quiser sobre caras que tiveram a vida destruída por uma falsa acusação de estupro, o que eu vi acontecer até hoje é duvidarem, humilharem e julgarem a menina. NUNCA assumem que ela esteja falando a verdade. Se é estupro de um cara que ela conhece é sempre "você entendeu errado" "mas não foi você que transou e se arrependeu?" "até parece, fulano é um amor de pessoa, sua mentirosa" "um dia você vai ser estuprada de verdade pra ver a diferença". E mesmo que for comprovado que o corpo da moça de fato tinha o sêmem do acusado (através de um procedimento invasivo e teste de DNA), ainda há possibilidade de, caso não tenha havido trauma vaginal grave, o cara alegar que o sexo na verdade foi consentido e que a moça só estava pouco lubrificada.

Anônimo disse...

É mentira que o PL 5.069 crie dificuldades para o aborto legal, que vete a pílula do dia seguinte ou que só permita atendimento à mulher que recorrer à polícia.

Pessoal, por favor, procurem se informar.

Anônimo disse...

Nossa, que comentários horrorosos nesse post!
Lola, como foi no Rio com Jout Jout?

Anônimo disse...

No Paquistão tem mais mulher na força aérea pilotando avião supersônico que aqui no Brasil...proporcionalmente tem mais mulheres na medicina que por aqui também e tambem na engenharia .A Malala é apenas um instrumento ocidental de manipulação e propaganda.O Paquistão tem bomba atômica e os paises da OTAN querem construir um argumento para desarma-los

Anônimo disse...

Desinformado é o que VC é.... O ocidente quer combater o vestuário feminino muçulmano para vender mais roupas de marcas européias e americanas.É que os muçulmanos não são tao burros e alienados quanto nós que nos matamos de trabalhar para comprar tênis de marca o isenção fabricado na Índia...China e Bangla Desh por pessoas que ganham u.a miséria sendo escravizados pelas empresas ocidentais para que idiotas falem merda do islão e tudo mais.

Anônimo disse...

Estupros e criminalidade são fatos novos em paises muçulmanos apenas depois que a TV Globo começou a exportar suas novelas para esses pais destruindo os valores éticos e morais por eles preservados.Alguns paises apedrejam mulheres que traem no matrimonio e matam os homens..tá certo.Se um norte americano trair seu pais poderá ser condenado a morte.Ser executado por um pedaço de terra pode....ser morto por trair uma pessoa que vive por VC não?Hoje no Brasil se mata um ser humano sai pela porta da frente da delegacia....mata um gato ou cachorro vira noticia.Abandonar criança pode abandonar animal nao

Anônimo disse...

Vi na televisao o caso de um senhor acusado de estuprar três moças. Duas identificaram ele e uma não.Ele foi condenado a 12 anos de prisão.Cumpriu dez.A terceira moça que não identificou o condenando andando de carro com o pai reconheceu na rua o verdadeiro estuprador que foi preso e confessou.O outro foi solto depois de dez anos na cadeia....agora pergunto:Quem se restitui a honra e os dez anos deste homem?

Anônimo disse...

Anons das 5:02 às 06:38:

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

Ai, vocês me matam de rir com suas histórias furadas e mentiras! O troll VC, o misógino do "mulher boazinha não sai de casa, não se diverte, não vive, blábláblá", o simpatizante o EI, vocês são todos uma piada! Obrigada por me faze rir e começar bem o meu dia!

07:51 e a menina de Steubenville? E as autoras dos guest posts e as comentaristas? E as meninas de 12, 13 anos que foram estupradas e o criminoso nunca será punido porque elas não eram mais "inocentes"? E as comentaristas do blog com histórias de terror pra contar? Quem vai restituir a saúde, a paz e a vida inteira dessas mulheres, hein? Você? Não, mascuzinho, não. Comigo você não conta.

P.S. Honra? De onde você saiu, da idade média?

Carol Pirlo disse...

Na mesma semana do post da Ana, o cara que me estuprou foi preso. Não sem antes me ameaçar de todas as formas, inclusive com novo estupro. Agora que está no xilindró, os amigos e pasmem - amigas - do sujeito me mandam mensagens dizendo que eu acabei com a vida dele e que a academia dele vai falir. Acho pouco, acho muito pouco. Um monstro desses tem que se ferrar bonito para aprender que o corpo das mulheres não é e nunca será propriedade dele.
Por "Sororidade" eu aprendi que é uma palavra muito bonita, e usada principalmente pelos hipócritas para marcar quando não concordamos com o ponto de vista deles. Muitas que abrem a boca para se dizer feministas de facebook são capazes dos maiores absurdos culpando a vítima.

Anônimo disse...

E a anon do "judaismo nazista" até agora não respondeu com suas fontes de informação sobre feminismo islâmico. Ou seja, provavelmente nunca leu nem uma poha de linha sobre o assunto e sai por aí espalhando "é tipo judaismo nazista". Continua que tá igualzinha a direita, devem estar orgulhosos de vc.

Anônimo disse...

anon 07e51 e suas notícias retiradas do "INSTITUTO VOZES DO ALÉM QUE EU ACABEI DE INVENTAR".

FODA-SE.

Anônimo disse...

Carol Pirlo:

Acompanhei seus relatos desde o início, e estou muito feliz com a prisão desse merda. Espero que, assim como ele tem "gente" que o apoia, vc também se cerque de pessoas que te amam e estejam dispostas a te defender.

Dan

Anônimo disse...

Incrível como as moças do blog ainda gastam tempo atoa,os rapazes "da real" nada têm a acrescentar por aqui, e vocês ficam discutindo e rebatendo, porque?Masoquismo.

Quanto ao tópíco, esse é o pior Congresso em todos os tempos, fruto de brasileiros desinformados, que votam em qualquer pastor.

Anônimo disse...

E esse Charlie Sheen todo trabalhado no HIV heim?

http://nao.usem.xyz/80ab

"Ator Charlie Sheen vai revelar na TV que é soropositivo
Por Marcelo Bernardes


O ator Charlie Sheen, 50, vai revelar amanhã, em entrevista ao âncora Matt Lauer, do programa “Today”, que é soropositivo. Segundo o assessor de imprensa Howard Bragman, em entrevista ao jornal “The New York Times”, o fato de o ator de “Platoon” e “Wall Street” ser HIV positivo era conhecido por várias pessoas próximas ao ator em Hollywood.

“Isso vinha sendo um segredo aberto em alguns círculos, o pessoal próximo a Sheen sabia que isso (a revelação dos tablóides) estava vindo, mas acho que Charlie precisava de mais um tempo”, disse Bragman. O assessor não representa o ator, mas foi procurado por pessoas próximas a Sheen para aconselhá-lo nesse momento de crise de imagem. Bragman disse que o “segredo” era semi-público há vários anos."

Carol Pirlo disse...

Obrigada Dan.

Eu estou muito feliz que mais pessoas saibam de toda essa merda de situação e que lutemos mais para que as penalizações de estupro sejam severas.
Vejo tanta gente aí defendendo o meio porcento de denúncia falsas, será que a mesma preocupação existe com os estupradores soltos pq as meninas tem vergonha e medo de denunciar?

Anônimo disse...

"E esse Charlie Sheen todo trabalhado no HIV heim?"

#winning
os mascu piiiiiiiiiiiiiiiiiira

Marjorie disse...

Pera aí, tem feminista comemorando pq o Charlie Sheen é soropositivo? Sério? Tão felizes pq aconteceu uma coisa muito ruim com a vida do cara só pq ele é machista? Tipo, ao ponto de comemorar isso?

Depois vão reclamar quando alguém que diz que feminismo é misândrico e o contrário de machismo!

Anônimo disse...

Por isso,comentarista misândrica,que é NECESSÁRIO ter PROVA para o estupro.
Justamente para que pessoas INOCENTES não sejam presas e paguem pelos verdadeiros culpados.
Já imaginou se teu pai,irmão,primo,tio for acusado de estupro???Afinal de contas,VC saiu do saco do teu pai né??
Obs: não me chama de mascutroll pq eu sou mulher,NASCI mulher,não me tornei uma tá!

Anônimo disse...

Tirei print tudo dos comentário das feminazi comemorando.

A verdade e a luz disse...

Não, ninguém saiu do saco do pai. O que sai do saco do pai é gameta masculino e gameta masculino não é ninguém. Todos nós, sem qualquer exceção, saímos dos úteros de nossas mães, passando ou não pelo canal vaginal.

Anônimo disse...

Pode ser só uma pegadinha do Sheen também, alguma campanha sei lá. É de mau gosto mas vindo dele, não surpreenderia. A Aids no caso também não surpreende, considerando o estilo de vida alardeado do campeão. #loser

Anônimo disse...

Quando uma mulher fala que precisa ter prova de estupro, ela é bem intencionada. Quando ela for super bem tratada numa delegacia, conseguir fazer seu aborto permitido por lei direitinho e o culpado do estupro levado a justiça, ela é bem amparada. Quando não for, ela vai lembrar que é uma mulher.

Anônimo disse...

"Pessoas falando do Estado Islâmico sem sem saber escrever sua sigla (EI), a gente vê por aqui". Eu sei escrever: "EI", pronto ta aí, mas o q isso importa mesmo? (Defesa ao Estado islâmico?)

"Crimes de honra ocorrem em países não islâmicos também, vide Índia, que aliás é a terra do estupro nos últimos anos". - É, mas o assunto aqui tratado está sendo islamismo e não Índia.

"Mas engraçado que não vejo feministas ou pessoal de esquerda criticando a religião hindu. É hipocrisia ou o que?" - Minha filha, mais uma vez: "o assunto aqui tratado está sendo islamismo e não Índia". - O Hinduísmo (outra religião nojenta) não está em questão e ela tb não é uma ameaça tão grande quanto o Islão, pq ela não é proselitista e nem teocrática (além da Índia), isto é, é menos grave q o islamismo

"O Islã não prega castração de mulheres" - Mas prega o apedrejamento delas e inúmeras outras barbaridades contra mulheres e pessoas no geral

"Mas vocês não falam sobre o código de vestimentas pra homens, né?" - Nada mais do q condutas criadas por homens, urgh

"E também não falam que nem toda muçulmana cobre os cabelos ou concorda que o hijab é obrigatório, né?" - E desde quando uma mulher concordar com uma coisa ou não importa pros homens muçulmanos? Eles cagam e andam pra opinião das mulheres. Elas não concordam, mas são obrigadas a usar do mesmo jeito. Até quem não pertence a religião e nem é do país, quando viajam pra Arábia Saudita, nós somos OBRIGADAS a usar véu, queria ver se da mesma forma, essas mulheres quando viessem pra cá, fossem obrigadas a não usar o véu ou andarem nuas. Ué, pimenta nos olhos dos outros é refresco e chumbo trocado não dói

"Mas na hora de falar sobre feminismo islâmico como é que a maioria se comporta? Dando risadas né". - Ué, fale vc então, eu nunca ouvi falar de feminismo islâmico. É tipo a guerrilha feminina do Curdistão? Se for eu apoio.

E além disso minha amiga, existe milhares de outras críticas direcionadas à essa doutrina (islâmica), mas vcs muçulmanos parecem não aceitar, rejeitam qualquer crítica e ainda nos ameaçam de morte por conta delas. Isso pq nem citei a forma q os países muçulmanos massacram as minorias, tolhem as liberdades individuais e são exemplos de teocracias autoritárias, execram a cultura ocidental, mas querem ir pra lá correndo, não aceitam críticas aos seus dogmas e etc., etc., etc.

Anônimo disse...

Se saímos do saco do pai, então a cada esporrada, vcs estão abortando!
Eu sabia! Tudo abortista.

Anônimo disse...

Anônimo da Veja,

Na boa,

Se eu quero ver opiniões divergentes, mas minimamente lúcidas sobre o PL, não é na Veja, num texto escrito pelo Reinaldo Azevedo, que chama os opositores de esquerdistas e feminazis.
Vc acredita, do fundo do seu coração, que este texto foi elaborado com alguma neutralidade jornalística?
Vc leria uma matéria sobre a Privataria Tucana na Carta Capital e acreditaria que houve neutralidade política para escrever?

Anônimo disse...

"Vc leria uma matéria sobre a Privataria Tucana na Carta Capital e acreditaria que houve neutralidade política para escrever?"

Na verdade eu li uma matéria sobre a Privataria Tucana na Carta Capital, pois procuro ouvir o contraditório e tirar minhas próprias conclusões.

Anônimo disse...

Ouvir o contraditório não significa ir atrás de uma fonte com opiniões do extremo oposto, anônimo da Veja. Respeito as opiniões contrárias, desde que sejam apresentados argumentos lógicos. Alguém que coloca no título "Feminazis" não demonstra ter qualquer compromisso com a objetividade, neutralidade e crítica construtiva.

Guilherme Pereira de Araujo disse...

Por que os meus comentários estão sendo apagados? Eu não falei nada de errado, nenhuma incitação ao ódio ou coisa parecida.No entanto,as respostas aos meus comentários estão sendo liberados. Achei que aqui fosse um espaço de discussão.E não é a primeira vez que isso acontece sem nenhuma razão.

Anônimo disse...

Quando uma mulher fala que precisa ter prova de estupro, ela é bem intencionada. Quando ela for super bem tratada numa delegacia, conseguir fazer seu aborto permitido por lei direitinho e o culpado do estupro levado a justiça, ela é bem amparada. Quando não for, ela vai lembrar que é uma mulher.

Mais simples que isso acho que só desenhando.

Anônimo disse...

Pode ser só uma pegadinha do Sheen também, alguma campanha sei lá. É de mau gosto mas vindo dele, não surpreenderia. A Aids no caso também não surpreende, considerando o estilo de vida alardeado do campeão. #loser

Nem era, saiu na Rolling Stones já. Tá com AIDS mesmo.

Pena dele: nenhuma. Não era o garanhãozão comedor indestrutível? FODA-SE
Minha solidariedade é com as mulheres que ele enganou fazendo sexo sabendo que estava infectado.

Deixo um texto aqui que não é meu:

"Não estou feliz nem triste pelo Charlie Sheen, apenas por uma questão de profundo desprezo, e não venho aqui correr o risco de desrespeitar com qualquer comentário quem é soropositivo. Tenho um grande respeito pelo sofrimento dessas pessoas. Não existe nada a comemorar. Eu apenas não consigo pensar nele, mas nas 5 mil mulheres que ele declara ter levado para a cama, número que, combinado ao discurso, fez dele um ícone masculinista. Penso nas prostitutas que ele sempre se orgulhou de chamar para festinhas, já que entendo o consumo de prostituição como uma forma de abuso. Há claramente uma mentalidade de estuprador ali, mas que precisa tomar um aspecto socialmente aceitável e, por isso, ele explora a figura do garanhão. Garanhões são isso, afinal, abusadores idolatrados. Eu já não pensava no Charlie Sheen antes, cagava em rosa chiclete para a sua existência. Todas as vezes em que figuras como ele, Alexandre Frota, Kid Bengala, cantores de rock e outras referências de comedores são ovacionadas, eu só consigo enxergar a rede de mulheres violentadas - física, emocional, moralmente - que está por trás de cada um. E todos eles, podem ter certeza, todos eles contaminaram diversas mulheres (não só mulheres) com alguma DST, tendo marcado para sempre a vida de muitas pessoas."

Anônimo disse...

16:37, você faria o mesmo discurso para a Nádia Lapa e sua extensa lista de homens que levou pra cama?

Marcia Baratto disse...

Carol, que bom que o agressor foi preso, força garota! Lutar é difícil, mas recompensa. Espero que você fique bem.

Anônimo disse...

(Viviane)
"16:37, você faria o mesmo discurso para a Nádia Lapa e sua extensa lista de homens que levou pra cama?" (2)
Pois é, ainda bem que o texto não é seu. Inclusive, na época do blog "Cem Homens", um dos "votos de felicidade" (#ironia) mais enviados à Nádia foi o de que ela contraísse hiv.
Charlie Sheen pode ser o que for, mas isso não se deseja nem ao pior inimigo (eu não o faria nem ao Eduardo Cunha).
E não, isso pra mim não é discurso feminista, tampouco rad (a quem alguns atribuem), é discurso de adolescente mimada que precisa passar por um sofrimento na vida para aprender a virar gente.

Marcia Baratto disse...

Os que estão falando que o PL não interfere no direito ao aborto legal, justificam o por quê? Para mim, é um absurdo sem fim.
Projeto aprovado pela câmara de constituição e justiça aqui: http://www2.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra;jsessionid=B9C94B89D092825E08192AF42999B2B0.proposicoesWeb2?codteor=1402444&filename=Parecer-CCJC-21-10-2015

Pelo novo projeto de lei, aborto legal (casos em que não há penalização do aborto) nos casos de gravidez resultante de estupro, só será feito se houver exame de corpo e delito e comunicação à autoridade policial. Corpo e delito feito pelo IML (pessoa estuprada não é cadáver, encaminhar uma vítima traumatizada a um médico legista sem treinamento em atender pacientes de violações sexuais é desumano e péssima técnica de investigação) é um exame arcaico, traumatiza a vítima e é má técnica de investigação de casos de violência sexual. Se esse projeto de lei tivesse algum apreço ao combate do crime, estaria debatendo o defasado sistema de interrogatório da vítima e de identificação de suspeitos, coisa que não o faz, pois joga sobre a vítima o peso da responsabilidade que é da autoridade pública. Tirando casos de vítimas menores, o crime de estupro só é punível se a vítima fizer a denúncia, detalhe, a vítima escolhe ou não denunciar, não há imposição. O que essa lei faz é obrigar a vítima a denunciar, quando deveria melhorar o sistema de investigação e punição para fazer com que mais vítimas quisessem denunciar. Coisa que esse plano desumano ignora solenemente é que vítimas podem denunciar, não são obrigadas a tanto. Quem tem dever de punir é o estado. Mas, para mim, o pior vem a seguir... na proposta de artigos 1 e 2 que modificarão a lei 12.845, instaura-se uma mordaça no profissional de saúde. Mesmo existindo o aborto legal, o profissional de saúde não poderá recomendar a uma vítima de estupro o aborto, sequer falar que a possibilidade existe e nem prescrever a pílula do dia seguinte. Será impossível fornece-lá a vítimas de estupro, a menos que essa vá ao hospital, depois vá ao iml, depois vá a delegacia e depois volte ao hospital (tudo dentro das 48 horas após o crime, tempo de eficácia do medicamento). Que tipo de tratamento é esse? Então pessoal analfabeto político que leu meio artigo da proposta de lei, faz favor de ler até o final e reconhecer esse seu ódio irracional por vítimas mulheres de estupro. Porcaria de lei que é um desastre do começo ao fim... Debater novas técnicas de investigação? Nada. Falar sobre o sério problema do induzimento de memórias de vítimas traumatizadas por investigadores usando técnicas da década de 1950? Silêncio absoluto. Exigência de treinamento investigativo para polícia, e de treinamento humanizado para profissionais responsáveis por recolher provas físicas? Nem uma mísera linha sequer.

Anônimo disse...

"16:37, você faria o mesmo discurso para a Nádia Lapa e sua extensa lista de homens que levou pra cama? "

Considerando que ela não é burra e usa proteção, não, eu lamentaria bastante.

Anônimo disse...

Sem contar que a Nádia nunca passou HIV de propósito para ninguém, logo......................... falsa simetria manda beijinhos bem protegidos ^^

Anônimo disse...

Essa história do Sheen vai render....

http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2015/11/bree-olson-diz-que-charlie-sheen-nao-disse-em-namoro-que-e-hiv-positivo.html


Bree Olson diz que Charlie Sheen não contou em namoro que é HIV positivo

Anônimo disse...

(Viviane)
Caraca, clarividência também mandou beijos pra vc!... Como afirmar uma coisa ou outra, a não ser que você seja um dos dois?

Alain Soral disse...

Charlie Sheen apenas pagou o preço da promiscuidade. Nenhuma novidade. Terá que reduzir muita coisa na vida, torná-la muito limitada em comparação o que era antes. Claro, se ele quiser prolongar seu tempo de vida. Dieta radicalizada e acompanhamento médico. Esse é o preço da putaria desprotegida e sem limites.

Anônimo disse...

"Charlie Sheen apenas pagou o preço da promiscuidade. Nenhuma novidade. Terá que reduzir muita coisa na vida, torná-la muito limitada em comparação o que era antes. Claro, se ele quiser prolongar seu tempo de vida. Dieta radicalizada e acompanhamento médico. Esse é o preço da putaria desprotegida e sem limites. "

Mas como é homem, logo vira símbolo de luta contra a doença. Se fosse uma mulher, provavelmente seria massacrada.

Anônimo disse...

Acho hilário como de repente as pessoas estão esquecendo que ele

transou
com
pessoas
sabendo
que
estava
com
aids
sem
avisá-las

devagarinho assim pra ver se a galera lenta acompanha

Anônimo disse...

ele não sabia.

Anônimo disse...

To rindo por dentro imaginando a galera do Orgulho de Ser Hétero descobrindo agora que o ídolo deles é bissexual.

Anônimo disse...

Acho hilário pessoas se achando sabichonas dizendo que AIDS é igual a HIV. Ele não tem AIDS, tem HIV.

Anônimo disse...

Anon 11:01 leu o comentário até o fim? Em que parte falei que era muçulmana? Ignorou também, convenientemente, a parte do "nem toda muçulmana cobre os cabelos". Achei que o assunto era estupro, não Islã, por isso menção a Índia. Falei de feminismo islâmico pq quem acompanha os comentários desse blog sabe muito bem a reação quando alguém cita esse termo. Risadas são o de menos, isso quando não vem com o papo "judeu nazista". A questão é que adoram criticar o Islã, mas apoiar grupos que defendem interpretações alternativas, ninguém quer, só dão risadas mesmo. E insinuar meu apoio ao Estado Islâmico foi nojento e desnecessário, a questão é que alguém aí em cima estava falando do EI escrevendo EL, daí que fico pensando, como tem gente que adora criticar as coisas sem nem conhecer o básico do básico sobre o assunto. No caso do EI, é algo livre pra críticas mesmo, mas esse problema da defesa do senso comum é algo que venho observando aqui há algum tempo.

Anônimo disse...

"To rindo por dentro imaginando a galera do Orgulho de Ser Hétero descobrindo agora que o ídolo deles é bissexual."

Já resolveram mudar o ídolo, tava rolando até uma votação.

"Acho hilário pessoas se achando sabichonas dizendo que AIDS é igual a HIV. Ele não tem AIDS, tem HIV."

Aids ou HIV, deve ser uma merda saber pela imprensa que a pessoa com quem vc se relacionou por anos te expôs a doença sem falar nada. Não tem como passar pano pra uma coisa dessas.

No mais, fica a lição aí pros mascus indestrutíveis. Especialmente no Brasil, onde o governo precisa fazer campanha pra ensinar homem a LAVAR O PINTO, que dirá o resto né minha gente?

Anônimo disse...

lava o pinto, charlie sheen kkkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

Minha namorada pode ter uma opinião diferente da minha sobre aborto, e agora?

À Lola Aronovich do blog Escreva Lola Escreva,

Tenho 22 anos. Eu sou um leitor assíduo do seu blog.
Há cinco meses namoro uma moça cuja inicial do nome é H. Ela é muito legal, e sobre várias coisas ela pensa quase como eu. (Detalhe importante: eu tenho opiniões que poderiam ser consideradas como sendo “de esquerda”, se for usada a classificação inventada na França da Revolução de 1789 e adotada até hoje no mundo ocidental para definir ideologias políticas; e sou abertamente simpatizante de políticos como Marcelo Freixo e Jean Wyllys, entre outros.)
Acontece, no entanto, que um dia desses, eu vi que ela compartilhou uma suposta imagem de um feto abortado no Facebook. A imagem, claro, deve ter sido plantada na Internet por algum seguidor daquele astrólogo maluco chamado Olavo de Carvalho. O pior é que ela tem um parente que é padre, e este parente (acho que ele é tio dela, não sei) teria comentado que que as meninas e mulheres deviam se esforçar mais “na luta contra o aborto”, algo assim. Fiquei calado quanto a isso e procurei nunca discutir isso com ela, a não ser quando ela se manifestasse a respeito. Logo depois eu estava com ela numa palestra, aí nós ouvimos dizer coisas infames sobre o aborto de fetos que poderiam vir a ser crianças com necessidades especiais, na Inglaterra. Ouvi dizer que tinham desenvolvido um remédio para dissolver o feto antes mesmo de ele nascer (não sei bem se isso é verdade). Quando H. ouviu falar disso, ela exclamou algo como “Meu Deus!”, como se estivesse enojada.
Lola, eu temo que eu e a H. discordemos a respeito dessa coisa da descriminalização do aborto e que, portanto, a gente tenha uma violentíssima discussão sobre o tema, e, se for o caso, que a gente brigue por conta disso (e que talvez terminemos o namoro). E agora? Como faço? Preciso de sua ajuda, Lola. Se for o caso, pode publicar minha história no seu blog.

P.S. Outros detalhes que devem ser levados em conta a respeito desta questão:
- Sou a favor da descriminalização do aborto (sendo, portanto, visceralmente contrário ao maldito e infame Estatuto do Nascituro) e do uso da maconha;
- A H., minha namorada, é filha de um professor universitário, que era ateu e voltou a ser católico, tal como todos os membros de sua família, à beira da morte, e este tio dela (acho que é esse mesmo o parente dela que comentou) que é padre é irmão do pai dela, e os dois se davam, mesmo sendo muito diferentes (um professor de física e um padre);
- A H. é católica fervorosa e eu sou agnóstico, ou seja, eu particularmente não sei se acredito ou não em Deus, e além disso, sou meio antirreligioso, tendo tendências à hostilidade para com religiões como o cristianismo (seja o catolicismo ou mesmo o pentecostalismo e o espiritismo), e isso devido a várias questões. como a questão do aborto, mas acho que ela não sabe disso e mesmo que soubesse ela finge não saber.
P.S. 2, a missão: atribuí a mim mesmo o status de "anônimo" nos comentários, e abreviei o nome de minha namorada para protegê-la. Além disso, eu enviei um e-mail pra senhora contando a mesma história quase um mês atrás.

Anônimo disse...

O que são essas criaturas mandando comentários pra Lola pedindo para ela resolver seus dilemas juvenis de uns 3 dias pra cá?

Anônimo disse...

O que são essas criaturas cobrando compaixão de feministas pelo misógino do Charle Sheen? Tão de sacanagem??

Anônimo disse...

Caro anônimo das 00h56 de 20 de novembro,

Eu sou o anônimo das 16h39 de 19 de novembro. Muitíssimo obrigado por sua "preocupação" e "empatia" (ou falta dela, neste último caso). Saiba vc que eu tive de publicar este comentário como último recurso, devido ao infelicíssimo fato de a Lola sequer se interessar por minha história, eu mandei esta história a ela por e-mail e ela nem se interessou, eu mandei duas vezes e sabe o que ela me respondeu? NADA.

Enfim, é isso.

lola disse...

Anon das 8:39, infelizmente, tem muitos emails que eu acabo não respondendo. Não porque não me interesso pela história, mas por absoluta falta de tempo. E tem vários que eu publico como guest posts sem responder, quando a pessoa escreve "se quiser, pode publicar". Sinto não responder seus emails. Não é pessoal. É que realmente não tenho tempo.

Anônimo disse...

Olá Lola,

Eu sou o anônimo das 8h39 do dia de hoje, vulgo (ou "aka" se preferir) anônimo das 16h39 do dia 19 de novembro. Agradeço muitíssimo pela preocupação e pela compreensão. Esqueci de dizer que você é uma das minhas blogueiras favoritas.

Wal disse...

Cara...para de defecar pela boca