quarta-feira, 15 de julho de 2015

"QUERO A MINHA LIBERDADE, NEM QUE SEJA POUCA"

A S., que tem 13 anos, me enviou este email:

Eu me chamo S., tenho 13 anos. Bem, eu não sei como começar, então eu vou falar um pouco da minha família. Eu não tenho uma relação muito boa com meus pais, eles são meio século passado comigo, eu nunca consigo falar o que penso, sempre que tento eles dizem que é "desacato". Não posso sair de casa sem eles, cansei de ver meus amigos saindo e se divertindo e eu sempre na companhia do IPod e cobertor. 
Admito, não sou a filha perfeita -- não sou a santa que querem que eu seja --, eu muitas vezes minto em relação ao lugar que estava ou com quem estava. Eu realmente nunca fiz algo errado como ingerir álcool, fumar drogas e nem fiz sexo com alguém. É que eu tenho mais amigos do sexo masculino e meus pais não aceitam isso, não acham certo, por isso eu minto, digo que saio com garotas. 
Quero a minha liberdade, nem que seja pouca. Quanto mais eu cresço, mais meus pais me tratam como uma criancinha, falam que eu não tenho idade pra fazer o que quero. Tem idade pra ser feliz? Sinceramente, não ligo pra idade desde que a pessoa tenha maturidade. Penso muito no meu futuro, penso em quando crescer, trabalhar e sair de casa. Porém, ao mesmo tempo não quero abandonar minha mãe, ela me entende, ela conversa comigo.
Eu ainda tenho certa dúvida quanto a minha sexualidade, eu me sinto insegura e com medo, pois meu pai é homofóbico e eu dependo dele, provavelmente ele me colocaria pra fora de casa -- como acontece com muitas meninas. Eles às vezes me chamam de estranha, já que não falo muito dentro de casa e nunca converso com a família.
No colégio, eu sou até popular, eu me acho bonita, sou inteligente, mas acima de todas essas coisas eu também sou tímida, sou bipolar e muito insegura, sou daquelas que coram ao ganhar elogios, daquelas que têm medo de usar roupa de banho ou apresentar trabalhos. Eu já fiquei com alguns garotos e acabaram rindo de mim: "Você é menina, não pode sair pegando todo mundo". Fico indignada ao ver garotos recebendo elogios por ficarem com várias garotas enquanto elas são chamadas de vadias.
Tenho muita gente comigo, mas nem todos são meus amigos, descobri isso da pior forma.
Eu tenho muitos problemas na família e no colégio, mas não sou de gritar e brigar, deixo escorrer pelos olhos, não corto os pulsos, não coloco a comida pra fora e nem penso em me matar. Porque sei que um dia tudo vai melhorar.
Eu só queria um tempo pra colocar tudo no lugar. 

Meu comentário: Em primeiro lugar, parabéns pela maturidade, S. Você parece entender bastante bem o mundo ao seu redor. E fico feliz que você saiba que um dia tudo vai melhorar, porque vai mesmo.
Algumas coisas no seu relato estão confusas, principalmente a sua relação com a sua mãe. Você diz que não tem um relacionamento bom com eles e que nunca conversa com eles, mas também diz que sua mãe te entende e que ela conversa contigo. Bom, aproveite que ela te dá alguma abertura e converse com ela. Não precisa falar tudo, mas mostre que ela pode confiar em você. E treze anos é mesmo muito cedo pra fazer um monte de coisas. Falar é fácil, mas se eu tivesse uma filha ou um filho de treze anos, não sei quanta liberdade daria. 
Sobre a sua sexualidade, você não precisa decidir nada agora, muito menos repartir com seu pai as suas dúvidas. Com o tempo você vai experimentando, vai vendo do que gosta, o que te atrai. Ainda que você de fato seja lésbica ou bissexual (e não há nada na sua experiência que indique isso), não tem por que contar isso pra uma pessoa homofóbica que tem poder sobre você. Ocultar algumas coisas (especialmente aquelas que nem você tem certeza) é bem diferente de mentir. 
Mas tente influenciar seus amigos, para que eles deixem de ter essa mentalidade tacanha de chamar meninas de vadias. 
Você é muito nova, e tem todo o tempo do mundo pra "colocar tudo no lugar". Você não precisa interromper o que faz pra se organizar melhor. Continue sendo equilibrada, que já já você encontra o seu lugar no mundo. E, como ele, a sua liberdade.  

235 comentários:

1 – 200 de 235   Recentes›   Mais recentes»
Anônimo disse...

Acredite, 13 anos ainda não é idade pra se fazer o que bem entende.

Não concordo com os pais oprimirem a menina e não deixarem ela falar.
Aconteceu comigo e eu também mentia pros meus pais por medo de dizer a verdade e sofrer represálias.

Mas acho que essa idade ainda é uma idade infantil, e acredito que o pais precisam e devem proteger os filhos.
Justamente por falta de cuidado e interesse por parte dos pais, a juventude está do jeito que está. Fazem o que querem com que querem, e nada acontece.

Hoje adolescente espanca professor. Hoje criança mata sem remorso.

Você vai ter uma vida inteira pra fazer o que quer como quiser, mas agora ainda não é o momento. Somos imaturos aos 13 anos, por mais maduros que sejamos.

Pepper.

D Stoffel disse...

Não acho pepper prender o filho em casa os deixa inseguros e eles não confiam em si mesmos para tomar atitudes o que no futuro vai acarretar um adulto inseguro. Não digo pros pais deixarem os filhos a solto assim, mas o filho saber que os pais confiam nele é essencial, uma vez uma mulher disse pra mim a gente cria filho pro mundo e é verdade, não adianta prender tem que deixar se divertir sim.

Digo por experiência própria minha mãe tentou fazer isso e acredite que eu com a cara de santa fazia tanta rebeldia vivia querendo fugir da escola cheguei a fugir fui pega pela escola, tive que fazer trabalho por conta disso, cheguei a fumar cigarro a beber tudo escondido e muito por conta de querer enfrentar minha mãe.

Quanto mais se prende mais se rebelam é melhor o diálogo e conversa, os pais tem que acreditar na educação que dão, prender em casa não é a solução.

Jonas Klein disse...

Olá S

Depois do que a Lola te disse quase não tem mais nada para eu acrescentar, mas acredito que isso requer uma observação:

". Eu realmente nunca fiz algo errado como ingerir álcool, fumar drogas e nem fiz sexo com alguém."

Você não pode igualar o fato de pessoa fazer sexo, consumir bebida alcoólica com fumar drogas. sobre o sexo, acho que e melhor que você se mantenha virgem ate os 16 anos, dai para frente faça o que achar melhor, o importante que você antes de iniciar sua vida sexual, você aprenda se cuidar para não pegar uma DST ou engravidar sem querer que isso acontece.

Quanto a consumir bebida alcoólica, você apenas deve evitar isso antes dos 18 anos e nunca jamais beba em excesso, saindo disso o resto e papo furado.

Quanto fumar drogas, nunca faça isso e procure estudar o que os entorpecentes fazem com uma pessoa, ai você vai entender o porque você sempre deve dizer não as drogas.

"Fico indignada ao ver garotos recebendo elogios por ficarem com várias garotas enquanto elas são chamadas de vadias."

Pois é isso e de indignar mesmo, você deve aprender lutar contra essa hipocrisia, e a dar mais importância aquilo que te faz feliz, do que aquilo que os outros possam pensar de você, pois essa e a receita para você ser feliz, mesmo vivendo num mundo machista e estupido como este.

Quanto a sua família, se a sua mãe te ajudar ótimo, mas caso contrario você não precisar aguentar o machismo e a estupidez dos seus pais, ate ter 18 anos e dai sim poder sair de casa e dar um belo foda-se para sua família.

Eu ate queria te ajudar mais, mas não posso fazer nada além de te dizer estas coisas.

Bom dia e um abraço.

Anônimo disse...

Flor, tenho uma filha de 12 anos. Passei, como adolescente, por muito do que você narra. Entendo o seu ponto de vista. Pessoas são fruto do seu tempo.

O tempo de seu pai é diferente do seu. O da sua mãe talvez seja, e pelo seu relato, parece que ela está disposta a superar uma possível distância neste sentido. Peço que entenda esta diferença ao dialogar. Pessoas só mudam se tem interesse em mudar. Ninguém muda ninguém. Quem se esforça merece estímulo, para ter energia para enfrentar um possível conflito com a esperança de que esteja trilhando o melhor caminho. Lembre-se disso ao lidar com a sua mãe: é sua aliada. Amor no coração sempre. Amor nas palavras. Um ponto de doçura é necessário. Pois, até como mostra o primeiro comentário, o que não falta é hostilidade direcionada a quem decide tratar os filhos de igual para igual, no diálogo. Tem momentos em que a mãe também sofre, e não é por causa de vocês. É pela cobrança que a família e o mundo fazem sobre ela. Seja doce. Doce doce doce.

Concordo com Lola em relação ao seu pai, aos seus amigos e em relação a sua definição amorosa. É cedo. Você não é obrigada a se indispor nunca com ninguém. Ainda mais por uma hipótese, não uma certeza. Pelas certezas que podem ajudar a salvar o mundo sim. Machismo mata, e é uma estrutura de aprendizagem social. Quando você puxa o debate com seus amigos, que são pessoas em formação assim como você, todos crescem. Juntos, de boa. Vale a pena tentar.

Vivi circunstâncias similares às suas, e o que posso dizer, 25 anos depois é: CONSTRUA A SUA LIBERDADE! ESTUDE! MUITO! Aos 18 anos, com o ensino médio no fim, faça concurso público. Tem pessoas que só te olham de igual para igual quando vc conquista estabilidade. O emprego público tem esse perfil, em especial aqueles em que se paga um pouco mais.

O estudo levado com responsabilidade te abre essa oportunidade. Quando você conquistar condições de pagar as contas básicas da subsistência (aluguel, alimentação, plano de saúde, transporte, etc) viver ou não na casa dos pais passa a ser opcional. E em sendo opcional, até a relação deles com você muda. Como mãe, digo: eles não vão querer "te perder". E aí vc tem mais espaço para negociar a sua tão sonhada liberdade.

É claro que a vida não se resume ao aspecto econômico. A meta é ser feliz. Estou sendo absolutamente prática, te aconselhando o concurso como prioridade, pq vc diz que a vida em família é muito complicada. Não deixe de sonhar, lutar pela faculdade que te realize como ser humano. Mas foque na conquista da sua autonomia, que passa pelo econômico. 1º o concurso. A seguir, a faculdade. Se eu tivesse feito isso, teria sido muito mais feliz.

Daqui a uns anos volte nesse espaço e nos conte como tudo se desenrolou. Beijo. Um abraço super apertado. Tudo vai dar certo!

Aurea

Anônimo disse...

Lá vai a fórmula mágica que descobri quando tinha 14 anos: Cresça, estude, trabalhe, pague suas contas e assuma as consequencias das suas ações. Então aos 19 anos fui morar sozinha e permaneço até hoje. Não pule etapas e faça sua parte bem feita

D Stoffel disse...

Muitos pais fazem isso principalmente com mulheres e ainda criam os homens daquele jeito! pra prender as meninas em casa .É errado tem que criar o filho pra ter liberdade ir aos poucos dando liberdade.

Quem não sabe conviver com isso não pode ter filhos, o mundo é cruel mesmo mas é até por isso que não penso em ter ia amar muito meus filhos pra cria-los num mundo desses, mas com certeza se tivesse ia dar liberdade.
Pelo que eu sei até hoje sobre história de pais que prendem sempre os filhos dão um jeito de fugir namoram escondido fazem tudo só que é bem pior porque os pais não sabem e não tem nem como controlar.

Anônimo disse...

no oriente médio é assim as pessoas fazem tudo por debaixo dos panos só que pagam de santinhos adianta não, querem prender as pessoas numa bolha.lah as mulheres fazem sexo engravidam casam e dizem que bebe nasceu prematuro. se nem nas sociedades mais rigidas o povo aguenta essa pressão imagina no ocidente

Anônimo disse...

Sou pouco anos mais velha que a guria do guest, e digo: Relaxa, passei por coisas iguais.
Infelizmente seus pais lhe prendem um pouco mais do que deveriam, mas espero que consiga manter a auto estima(muito importante) e que com o tempo mostre a eles que você você é digna de confiança e indenpendente em vários pontos da vida.
Não posso dizer como exatamente fará isso, porque também estou nessa fase, mas sei que encontrará nosso apoio.

O importante é: Se afaste de marmanjos que sejam minimamente parecidos com os trolls daqui. E se o seu pai se mostrar abusivo, DENUNCIE. Bjs

Vicky

D Stoffel disse...

13:07
Chegou o intelectual como as mulheres iam fazer alguma coisa se eram proibidas até de por o pé pra fora de casa as mulheres que se rebelaram foram mortas.
Você já ouviu falar em Malala Yousafzai acho que não! no Paquistão tavam querendo proibir as mulheres de estudar sabe o que aconteceu ela enfrentou e aí eles tentaram matar , mas ainda bem que ela se safou e hoje é prêmio Nobel.

Sem contar o complexo de Matilda coisas que as mulheres faziam e os homens se apoderavam da ideia , e vocês se acham tanto por acharem que sabem abrir um pote mas não varrem uma casa nem lavam o próprio prato tudo tem que ser pra mãe né.

E quando uma coisa de muito ruim acontece a ponto de ter que chamar a polícia probabilidade um homem ter feito a merda que causou é enorme assim como de ter policial homem,por motivos óbvios.

No trecho que fala do estupro já resume no porque as mulher "não fizeram nada de importante" na sua visão...

Por fim sua mãe sabe que você paga de presidiário na internet porque tá feio e ainda querendo pagar de psicopata não sei se conheço psicopatas, mas também não sei se um psicopata se assumiria psicopata acho que não, acho que você tá mais pra mascu.

Sófia disse...

S. Passar por essa idade não é fácil, sei que estou me repetindo e que vc já deve ter lido isso em revistas, textos, blogs e etc, mas essa é a passagem da fase de criança para adulta, e sim é cheia de descobertas, medos e etc.

Concordo plenamente quando vc diz sobre maturidade, maturidade não tem nada a ver com idade e sim com o comportamento da pessoa. Você pode encontrar um Senhor de 70 anos que age sem maturidade nenhuma e um rapaz de 12 que tem muita maturidade, a diferença entre ambos é que o senhor já é maior de idade e o menor não.

O que vc precisa entender é que sim, seus pais vão ficar preocupados com vc, afinal são seus pais e vc ainda não possui 18 anos, assim seus atos são responsabilidade deles.

Para ter mais liberdade não adianta partir pra uma guerra contra os pais, o jeito mesmo é conversar e demonstrar para eles com os seus atos que vc tem maturidade. Se vc quer ir em algum lugar e seus pais não deixam por causa das pessoas que vão com vc, apresente as pessoas que vão acompanhá-la para eles com antecedência. Fale sobre o local onde vc vai com antecedência, se for preciso chame os dois para conhecer o local antes da ocasião, fale como vc vai e se eles estipularem horário para retorno, cumpra o estabelecido.

Você tem que entender S. que seus pais estão preocupados com a sua segurança, e muitas vezes eles sabem o quanto vc é madura, porém eles não confiam nas outras pessoas e por vc ser jovem, eles podem pensar que vc é ingênua, afinal eles já passaram por essa idade, ja fizeram, e já viram muita gente caindo no buraco, e com certeza não querem isso para a própria filha.

Para resolver a questão só com muita conversa, hoje tenho 26 anos, mas já passei por isso que vc está passando, e acredite, a liberdade ela nunca é completa. Você chega os 18 e ai vem faculdade, trabalho, contas, e vc nem tem tempo pra sair e quando tem não tem dinheiro. São diversas obrigações e responsabilidades e o peso de chegar aos 30 e ainda não ter um carro, ou ainda pagar aluguel, ou ainda morar com os pais, e ainda trabalhando em um lugar de mer**da ganhando um salário que não dá nem pra pagar direito as contas do mês, aguentando desaforo de chefe, e fazendo algo que vc não ama.

Te dou um conselho, desvie o foco do problema, por exemplo se seus pais não te deixam sair a noite, procure programas para fazer durante o dia com seus colegas, insira os seus pais no seu meio, e sempre ouça o que eles tem a dizer (nesse momento deixe de lado toda a sua raiva) e estabeleça um diálogo com eles. E mais, eu queria muito ter escutado isso um dia dos meus pais, e pelo menos ter escutado. Estude bastante e aproveite as oportunidades que aparecer no seu caminho, vc esta nova e tenho certeza vai alcançar muita coisa boa ainda, mais comece desde já a plantar as sementes e a cultivá-las para colher bons frutos no futuro.

E lembre-se o diálogo é uma ferramenta para resolver conflitos, utilize. (tudo isso passa, mais rápido que vc imagina.)

Jonas Klein disse...

Anon 13:07 eu nem vou argumentar contigo, pois e desperdício tempo discutir com uma pessoa doente, e ainda vai que isso pega né...

Agora agente não escutam com esse troço, lembrem-se da regra de ouro não discutam com trolls.

E como se diz esquerdismo e machismo, depois de um certo ponto vira doença mental.

Anônimo disse...

discute não gente já entendi qual é a dele e esse aí não é presidiario porra nenhuma

Jonas Klein disse...

Gente deixem mascuzao falando sozinho, vamos nos centrar no assunto do post.

Não deem atenção aos trolls

Samantha disse...

Marcelinho aparentemente voltou a incomodar nessa caixa de comentários.

Gente, por favor, deixem ele falando sozinho. Cedo ou tarde eu vou deletar os besteirol. Não alimentem o troll. Quanto mais vocês replicam, mais comentários eu tenho para deletar e mais poluída essa caixa de comentários fica com assuntos nada a vê.

Diva, Jox, vou deletar os comentários de vocês também. A autora do guest é uma menina de 13 anos, não acho que ela tenha de ler esse tipo de coisa. Espero que não se importe.

Anônimo disse...

não gostei de ler os coments e ver feministas passando a mão na cabeça dos pais isso aí é machismo puro, nao podemos aceitar ser criadas prisioneiras em casa a vida não é igual a dos nossos pais somos jovens de outra época e eles tem nos entender, nao vamos sair pra fumar drogas mas porque não sair com amigos numa festa e namorar e melhor com os pais por perto que longe.
por isso que muitas meninas engravidam sem informação de nada porque os pais escondem tudo

Anônimo disse...

Diva

Querida, pode apagar meus comentários sim, foi mal. Fico irritada com misógino doente invadindo este blog.
Peço desculpa. Abs.

Anônimo disse...

Estava respondendo um comentário dele, acho que não deveria ser censurado não, nem ele nem as radfems.

Anônimo disse...

nao é so pq e pai que ta certo em tudo eles tendem a achar que sempre tem razão, mas as coisas nao sao assim, e que dialogo que nada tem pai que nunca vai deixar nada nem com dialogo nem com choro, ate parece que nao conhecem as peças. o caminho nao e esse

Samantha disse...

Não tem radfem nenhuma sendo censurada nesse blog. A única coisa que eu tenho censurado é comentário babaca. Para quem não sabe, eu também deleto comentário de ofensas gratuitas as radfems.

Quanto ao Marcelinho, ele não é bem vindo aqui e eu tenho orientação para apagar TUDO o que ele posta. Ponto.

E outra: isso aqui é um guest post de uma garota de 13 anos. Se vão ficar escrevendo as baboseiras mascus de sempre, que elejam pelo menos outro post. Nenhuma garota tem que ler as demências que esses caras escrevem.

Anônimo disse...

Bem vinda ao clube, S. esses pais do séc. XV são um pesadelo pra qualquer um... e você não precisa nem deve dar satisfações ao seu pai sobre seus assuntos íntimos, que nem você mesma tem certeza. Se sua mãe é mais aberta, fale com ela sobre o que você se sentir à vontade pra falar, estude, se divirta, seja feliz com seus amigos e procure ser independente. Muitos pais acham que sempre sabe o que é melhor pro filho deles, mas terminam dando é bola fora. Cuide de você mesma antes de tudo.

Anon das 13:41 (bocejo) que comentou também às 13:07 (bocejo) que tal um pouco de originalidade? Eu sei que os dois neurônios dos mascus são muito limitados, e quando vocês os usam em geral é pra mentir descaradamente pra posar de f**ão, mas faça um esforcinho. Esse papo já é tão velho que até meu falecido bisavô só conseguiria ficar entediado. Vá, use um pouco o cérebro, e se ele fritar pelo esforço incomum, tudo bem. Não vai fazer falta, já que o dono não usa...

Anônimo disse...

Acho isto uma conduta um pouco misândrica, mas tudo bem, se é o que a dona do blog quer. Apenas acho que a censura não é o melhor caminho, como discutir o machismo e a misoginia sem desconstruir os argumentos insanos dos masculinistas e misóginos. Apenas acho que nós feministas deveríamos sair deste castelinho de cristal e enfrentar o mundo real, que é machista e misógino. Apenas digo que a opinião dele é compartilhada por muitos, e só não dizem porque estão com medo de ir para cadeia junto dele. O bom de ter masculinistas como ele é saber o pensamento desta gente sem censura. Os 'homens realistas' pensam o mesmo porém são cheios de reservas, tem medo de serem presos.

Thiago Borges disse...

S.

Legal sua maturidade, e repito todos os comentários até o momento: Vai melhorar sim!

Liberdade é poder fazer suas escolhas e viver feliz sim, o problema que enchem nossas mães e pais de dúvidas é que no mundo está cheio de pessoas querendo te influenciar, fazendo essas escolhas por você. E você já sabe disso, já tem suas idéias daquilo que acha errado para sua idade.

Mas a pressão que fazem para nos influenciar é muito grande, eu mesmo quando tinha 10 anos de idade fiz a maior chantagem emocional para minha mãe parar de fumar (e consegui!), mas com 15 anos deixei me levar e caí na armadilha de fumar cigarro também, resultado: Hoje com 33 anos tenho a maior dificuldade em parar. Veja como a influência externa me fez até mudar de ideia.

Por isso, tente entender essa preocupação das nossas mães e nossos pais. Aproveite a abertura que sua mãe lhe dá e converse sobre isso com para ela. Quem sabe você não consegue nem que seja um pouco da liberdade que você quer.




Anônimo disse...

Dilma foi eleita pq é mulher kkkkk e os outros presidentes foram eleitos porque eram homens
gênio

Samantha disse...

Você está ciente da história envolvendo esse cara? Já leu as postagens retratando as ameaças que ele fez e todo o etc? Tem tudo aqui.

Porque de boas, se você não sabe do que está falando, é risível você dizer que não querer debater com ele é misandria. Isso pode se chamar algo como sei lá, autopreservação ou síndrome do saco cheio. Até parece que ele é o primeiro que aparece com esse tipo de argumento.

E não se preocupe: tem várias pessoas tão babacas quanto ele que frequentam esse blog e os comentários não são deletados.



Anônimo disse...

Querida !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Me identifiquei mt com sua história ... Minha adolescência foi parecida com a tua ...

Sou bem mais velha ... Sempre achei q fosse hetero... Mas vejo que estou mt apaixonada por uma pessoa do mesmo sexo ....

Não se preocupe em ter ansiedade em querer se rotular como hetero bi ou lesbian ...
Você ainda encontrará alguém que faça seu coração balançar (e a pessoa tb esteja apaixonada por vc ... Ou seja ... Ser correspondida ) e assim isso será o caminho para vc se conhecer e entender qual sua orientação...

Não tenha vergonha de demonstrar se ama alguém... Se não lhe corresponder , você ao menos tentou e partirá adiante na sua caminhada de autoconhecimento... E não se sinta inferior se não houve correspondência ... Não crie mágoas... Não crie máscaras para atuar na vida ... É mais tranquilo levar a vida de forma sincera ... entre em contato com o sentimento que passa ... escute seu coração... E atue com amor em suas atitudes ... Assim você sentirá leve ...


Não aceite comentários machistas nem atitudes machistas, brade em alto tom que os direitos são iguais a todos ...independente do sexo e orientação sexual, todos são iguais !!!!! seja firme ! Não tenha medo de se impor !

OBs:Seus pais não podem comandar sua orientação sexual ...

Sorte e força positiva pra ti !

Anônimo disse...

Samantha, ele escreveu muita besteira sim, mas não o vi escrevendo nenhuma ameaça. É lógico, ele fez diversas provocações, mas nada que poderia ser considerado uma ameaça direta a nenhuma leitora do blog. Eu, pelo menos, não me senti ameaçada. O pensamento dele reflete em grande parte o que a direita conversadora pensa.
Ele não é o primeiro, não é o único, muito menos será o último. Semelhante a ele, há vários. Como debater o feminismo sem debatedores contrários? Parece que não há ninguém aqui com argumentos contrários ao feminismo porque ninguém que não seja feminista pode postar. Eu vi uma RADFEM ser banida apenas por discordar da autora do blog.
Acho um pouco petulante da sua parte dizer que bane gente 'babaca', algumas feministas importantes são radfem, seriam elas babacas também?

Jonas Klein disse...

Anon 14:31

" Apenas acho que a censura não é o melhor caminho, "

Esse as vezes e o melhor caminho sim, não e certo transformar esse espaço num deposito de misóginos, machistas, racista e lixos assemelhados.

Se qualquer quer discutir alguma coisa aqui, que pelo menos exponha o seu ponto de vista de forma civilizada...


Anon 14:22

Concordo os pais são os donos da razão.

Anônimo disse...

Este argumento é perigoso, Jonas, as vezes uma feminista radical poderia dizer o mesmo de você. Afinal, acho que não sou tão radfem a considerar um homem um estuprador em potencial, mas sei de algumas feministas que achariam ridícula a ideia de um homem simpático ao feminismo. Olha, vou abrir o jogo, a moderadora poderia ter sim banido ele, mas usando o argumento de 'babaca' foi o fim da picada. Ele pode ser babaca, mas vários pensam igual a ele. Banir sem desconstruir seus argumentos só irá dar força a ele, só irá fazer com que angarie seguidores. Vários misóginos 'da real' gostam de usar esta história do Maníaco do Parque e eu até hoje não vi SEQUER UMA FEMINISTA contradizendo este argumento.
Poderia-se dizer que o maníaco do parque recebe cartas de amor justamente por ser uma celebridade, poderia-se dizer várias coisas, mas não se diz nada, apenas bane. E o que eles fazem, eles repetem isto, angariando cada vez mais seguidores. Tudo porque a moderadora está dando um ataque de chiliques. Ai, os misóginos vão e dizem que mulheres não servem para cargos de chefia porque não conseguem controlar suas emoções, e eu vou ter que admitir que com ALGUMAS mulheres é isto mesmo.
Não são só os 'mascus', radfems também são banidas.

A postura da moderadora é ridícula.
Pronto, falei.

D Stoffel disse...


e acho que se minha mãe me prendesse em casa agradeceria, evitaria estrupo e o taxamento ou rotulo de piranha.

Então é isso vai dar aval a machistas eles já nos prenderam demais, é tudo que eles querem.
Nós temos mais é que ser livres que se danem se eles nos tacham de piranha sempre vão tachar

Agora mulher não poder por o nariz por fora de casa por medo de ser tachada de puta peloamor isso é demais .E sobre estupros wtf! isso acontece dentro de casa também alias a maioria.
Sorry mas não gostei do seu argumento é o mesmo que eles usam não é isso que o feminismo quer.

Victoria disse...

Meu argumento foi quase tão tosco quanto o da garota do post! Mas explicando, fui estrupada e taxada da puta por sair por ai!

S. disse...

Que bom que você consegue lidar com tudo sem se deprimir, meu pais não são babacas assim mas tenho uma amiga que penou também, já foi chamada de puta porque estava CONVERSANDO com um cara no shopping, que absurdo, é vadia mesmo! Queria por hora para ela chegar em casa e isso até depois de maior de idade. Enquanto o irmão/macho sumia por dias e estava tudo certo.
É hipocrisia demais mesmo, o homem pode pegar todas e tá tudo certo, a mulher é puta. Se você realmente for lésbica, acho que não tem que contar nada para os seus pais, pelo menos até ter condições de morar sozinha, porque pelo jeito podem de expulsar de casa ou no mínimo te infernizarem bastante.
E quanto as drogas e bebida, nem tente mesmo, nem para experimentar, porque é aí que muita gente se vicia.

Rê Bordosa disse...

S,

Passei pela mesma situação que você, é péssimo, mas a boa notícia é: não dura para sempre.
No meu caso, um fato que piorava a "super proteção" era que meus pais perderam um filho que nasceu doente/morreu antes de mim e eu era filha única, tinham medo que eu saísse da proteção do lar e morresse também.

Logo você vai conquistando autonomia. Daqui ha um tempo vc faz 18 anos, entra pra uma faculdade ou/e arruma um emprego e começa a ser vista como adulta. Até lá, tenta dialogar com sua mãe (que pelo que vc disse, me parece mais receptiva), se ela estiver do seu lado pode advogar a seu favor, para que seu pai pegue menos no seu pé.
Comigo foi o contrário: meu pai era mais mente aberta e minha mãe era muito moralista/sexista... Apesar de ter sofrido a vida toda com o machismo, lutado contra ele pra poder estudar/trabalhar, minha mãe ficou impregnada com a educação sexista que recebeu. Para completar ela tem uma irmã extremamente preconceituosa em todos os sentidos, uma pessoa bem tóxica, que vivia próxima, botando pilha errada.
Essa irmã da minha mãe dizia pra ela que todos os meus amigos eram uns drogados (só porque gostavam de rock), que todo amigo homem queria me comer, e quando "me comessem" eu iria ficar falada, que eu não deveria ter amiga lésbica porque iria virar lésbica, etc. Daí viviam patrulhando minha virgindade.
Daí sempre que eu queria ir pra uma festa, pedia primeiro ao meu pai e depois pedia que ele me ajudasse a convencer minha mãe. Dessa forma funcionava... Quando eu pedia diretamente pra minha mãe eu escutava sempre "NÃO".
Aos 16, quando perdi a virgindade contei para o meu pai e ele disse "você ta bem? Ele te tratou bem? Ele fez algo que te desagradou? Usou camisinha?" e "seria bom contarmos para sua mãe, mas putz, ela vai pirar". Daí eu pedi para ele contar pra ela (não tive coragem) e ele advogou a meu favor. Minha mãe fez escândalo, chorou, disse que ia embora de casa porque a filha virou puuuuuuuuuuta! Mesmo com meu pai argumentando ela continuou fazendo drama. Daí meu pai ligou para uma psicóloga que foi lá em casa e conversou com ela e ela começou a ver as coisas de outro ângulo. Um mês depois minha mãe tava comprando uma cama de casal pra mim e autorizando meu namorado a ir dormir lá em casa, porque chegou a conclusão que já que não dava pra proibir "melhor transar em casa que em um carro estacionado num beco escuro por aí".
Aos 17, quando entrei pra faculdade ganhei mais "status" de adulta e passaram a dar mais valor na minha opinião.
Quando completei 18 anos mandei a irmã da minha mãe ir a merda e a afastei da minha vida e consequentemente ela tb ficou mais distante da minha mãe (já que não ia mais na minha casa). Longe da presença nociva daquela mulher, minha mãe foi amadurecendo algumas idéias e agora ta bem mudada, pra melhor. Hoje ela tenta convencer as amigas dela a não agirem da mesma forma.

Fé na vida, S. Desejo que vc continue tendo juízo, batalhando e que um dia alcance sua liberdade.
Bjus!


Obs: para quem vive me chamando de "defensora de macho", julgando quando digo "não generalizem, homem não é tudo igual" e "mulher tb pode oprimir as outras"... Ou quando digo que "gosto quando homens participam do feminismo"... Parem de me julgar sem conhecer o que vivi. Cada um tem sua história de vida.
Adoram falar "não julguem as feministas que tem ódio de homem, elas tem uma história de vida, sofreram opressão". Pois bem, eu também tenho uma história de vida.
E quando digo que homens parceiros existem, não to dizendo que eles são a regra, que todos são assim, só to dizendo que eles existem.

D Stoffel disse...

Que HORROR!

Só queria dizer que não foi porque você saiu a culpa não foi sua, é o mesmo que dizer que a pessoa provocou o assalto só porque saiu.

Conheço casos como o seu de meninas serem estupradas e ainda serem tratadas como a vadias é nojento , é cultura do estupro.

Não sabia foi mal ,eu fui meio que molestada e sei como é horrível, é vergonhoso mas pra você ver eu era criança e tava em casa então não tem lugar pra estupro, a culpa não é nossa mesmo, e você não pode perder sua vida por causa dessas pessoas podres.

Nossa me senti mal por fazer você falar eu sei como é ruim

Anônimo disse...

Mascu disfarçado de mulher das 14:48 e outros comentários: você não engana ninguém. Usar as feministas radicais no seu argumento não vai adiantar nada.

Quem conhece esse Marcello sabe da história dele com os mascus sanctos e das ameaças à Lola e outras pessoas. Ela já publicou vários posts a respeito. Eu acho que você já sabe disso, você só quer ofender a Samantha e chamar atenção para a sua causa. "As feministas nunca refutaram o argumento do maníaco do parque" e blá blá bla, se esforce mais, a mascuzice está fedendo aqui.

Ninguém tem que desconstruir argumento de mascu pela milhonésima vez, muito menos em um post que não diz respeito a esses tipos.

E espero que a Samantha apague seus comentários inúteis também.

Jonas Klein disse...


Thiago Borges

Pais são feitos para ensinarem os filhos(as) escolheres o que preta e o que não presta e se cuidar, que se vê muito por ai pais que apenas prendem os filhos, mas ensinar para formar uma pessoa que sabe o que bom para si o que bom não e bom nem pensar...


Victoria

Este seu comentário não merece nem ser levado em consideração(moderação por favor), pois da para ver que você e um mascu se passando por uma adolescente, pois e quase impossível que uma adolescente pense desta forma que você diz pensar...


Anon 14:48

Eu já disse, quem quer expor o seu ponto de vista, você pode expor toda e qualquer ideia de forma civilizada, e se pessoa não sabe fazer isso deve ser silenciada e pronto.

Anônimo disse...

jonas acho que é verdade a garota foi estuprada ate entendo ela pensar assim mas ela foi a vítima a vítima as vezes se sente como se fosse a culpada, um mascu nao falaria assim mascu nao tem empatia por estupro nao saberia se colocar no lugar da vitima.

Thiago Borges disse...

Verdade Jonas, infelizmente.

Mas se a mãe entende e conversa com a S. não custa tentar.

Anônimo disse...

os pais tem que mudar nao os filhos, tem filho todo errado tem, tem pai que educa e o filho vira um bostinha tem, mas o remédio não é o carcere privado tem muita gente com pensamentos retrógrados os pais querem comandar a vida dos filhos como se fossem uma extensão das deles não é assim que funciona ou vamos criar uma geração de meninas medrosas que nao se arriscam por terem medo de serem taxadas disso ou daquilo.

Anônimo disse...

Desculpa também, sinto muito pelo o que aconteceu com vc, sei que meu comentário foi muito escroto, mas as vezes acho que os pais deixarem sair apenas com meninas e as vezes é o melhor, pois infelizmente comigo, foi assim, e foi antes das 18h a luz do dia, acho que a superproteção dois pais, vale muito apena!

Victoria disse...

Jonas queria MUITO ser um mascu, e essas coisas, mas infelizmente penso assim, pode ser idiota e machista, mas infelizmente passei por cada coisa, que me fez começar a pensar que a superproteção dos pais é sim valida, e olha que foi em um bairro super nobre aqui de Campinas!

Anônimo disse...



ô victoria quem disse que se você tivesse com sua mãe ela ia te proteger era capaz dele estuprar as duas, teve um caso de homens que estupraram uma mulher grávida ele eram policiais aqueles que são pagos pra nos proteger, enquanto o corpo da mulher for dito como público o problema não vai mudar e nao vai ter nem pai nem mãe que dê jeito

Rê Bordosa disse...

Anônimo 15:34,

"os pais querem comandar a vida dos filhos como se fossem uma extensão das deles"

Faz sentido.

Minha mãe, quando jovem sofria machismo do meu avô, que dizia que mulher não podia estudar porque "mulher que sai da roça pra ir pra cidade estudar ta indo é pra sacanagem, tudo puta".
Ela saiu de casa, trabalhou, passou fome, passou dificuldade e se formou em medicina.
Para ela machista era meu avô. Ela não via machismo em achar que "mulher que transa é puta" nem em patrulhar minha virgindade e minhas roupas decotadas.
Daí quando eu reclamava ela dizia "sua obrigação é estudar, pra virar médica! Se eu tivesse a chance que você teve, eu não estaria reclamando. Machismo é o que eu passei".
Hoje ela olha para trás e já pensa diferente. Ela percebe que aquilo que meu avô fazia era machismo, mas algumas atitudes dela tb eram.

Ah! E meu pai, na sua tentativa de ser um "homem legal, cabeça aberta" tb comete seus vacilos. Tipo, ele não costuma se referir a profissionais do sexo como "putas", pq acha que ta ofendendo as moças, daí chama de "mulher de vida livre". Um dia eu cheguei pra ele e falei:
-Pai, porque você se refere a elas como "mulheres de vida livre" e não puta?
-É porque "puta" é uma palavra feia, eu não quero ofender as moças, elas tem uma vida muito sofrida. Eu não gosto de ofender mulheres.
-Pai, liberdade é uma coisa boa, não é? Então se só as putas são "mulheres de vida livre", eu quero ser puta!
Ele ficou olhando pra minha cara sem saber o que responder.

Samantha disse...

Parem o mundo que eu quero descer.

Agora estão defendendo o direito do Marcelo Mello de permanecer nesta caixa de comentários.

Olha, eu até entendo a controvérsia das radfem porque só quem lê todos os comentários entendem porque eu passei a deletar comentários mais raivosos ou qualquer comentário atacando algumas comentaristas. Agora defender a permanência de um individuo como o Marcelo e de mascus em geral? Sério?



Anônimo disse...

poxa victoria fiquei triste por você se quiser mandar um post pra Lola, acho que você está confusa com tudo isso, eu fico tensa só de pensar que algum dia pode ser a minha vez tem meninas que engravidam outras pegam dsts outras são filmadas e tudo por culpa desses vagabundos restos de abortos que acham que podem nos usar como bonecas infláveis e depois agir como se nada tivesse acontecido e ainda nos culpam nos julgam

Jonas Klein disse...

Anon 15:27

Não seja ingênua, leia com calma o texto dessa tal de "Victoria" e procura entender a ideia que a "Victoria" passa nas entrelinhas, você vão perceber que vai de acordo exatamente com que os mascus dizem, apenas de usada estratégia argumentação no texto para não da direto na vista que um mascu que escreveu, o que a "Victoria" diz no segundo comentário e só para disfarçar.

E se for verdade ai a Victoria, que estude o feminismo e para de dizer besteiras.

Victoria disse...

Não disse isso, desculpa se vc entendeu errado, quis dizer que se minha mãe tivesse me privado um pouco de sair, não teria acontecido, tinha 13 anos e minha mãe era super liberal pois meu avô nunca foi, saia a semana toda, e minha mãe não se importava, talvez se ela tivesse dito "filha não sai hoje, seus amigos são homens nao prestam" ou algo do tipo e abrido meus olhos não teria nada acontecido, eu tinha 13 anos e achava que sabia demais... Troxa é pouco pro que fui, meu comentário foi colocado errado num grito de dor e ódio, pois acho que com 13,14,15,16,17 a idade que for, os pais devem proteger os filhos, regras são sempre bem vindas, claro que com 13 anos já sabia aonde estava me metendo, indo para longe com pessoas que julgava ser amigos... Poxa, infelizmente aconteceu o que eu na minha cabecinha de garota troxa nunca ia acontecer e a vizinhança toda simplesmente disse que a culpa era minha por estar de shorts no dia, por sair com meninos e tudo mais, quem espalhou pra vizinhança? Só Deus sabe, por isso prefiro me privar dentro de casa, e conversar com amigos virtualmente!

Samantha disse...

E continuem repetindo que eu bani a radscum porque ele discorda da Lola. Vai que se vocês repetirem isso 150 vezes por dia, ela vira verdade.

Eu não bani ninguém por conta de vertente feminista. Eu passei a deletar comentários que deliberadamente atacavam outras pessoas e a caixa de comentários ficava em um constante mal estar. Desde que eu passei a deletar determinados estilos de comentários, o debate pelo menos voltou a acontecer de uma forma mais legal.

Eu, inclusive, deleto comentários que ofendam gratuitamente radfens. Não tenho nada contra elas. Não tenho nada contra ninguém.

E desculpa se eu sou sucinta, mas tenho mais o que fazer da vida do que ficar dissertando sobre meus critérios para apagar comentários. Já fiz isso nesta caixa. Faço isso sempre para a Lola. Não vou ficar me justificando sempre que alguém achar que eu estou fazendo algo errado, especialmente se esse alguém aparece aqui apenas para isso e sem sequer assinar o comentário.

Encerre esse assunto, anônimo. Já deu.

Rê Bordosa disse...

Victoria,

Não é você quem tem que deixar de sair, nem seus pais que tem a obrigação de te vigiar 24 horas por dia e fazer escolta armada do seu lado. Os estupradores que tem a obrigação de não estuprarem!

Anônimo disse...

jonas as vezes tem mulheres machistas também e as vezes é pra se refugiar com medo, por isso que várias mães prendem suas filhas elas sabem o que homens podem fazer com elas, já conhecem o mundão foi exatamente o que victoria passou ela não escreve como mascu, mascu não tem empatia não acredito que ela seja algum mascu se fazendo de vítima aqui caraca nesse blog querem ter radar pra tudo.

Victoria disse...

desculpa se vc entendeu errado, quis dizer que se minha mãe tivesse me privado um pouco de sair, não teria acontecido, tinha 13 anos e minha mãe era super liberal pois meu avô nunca foi, saia a semana toda, e minha mãe não se importava, talvez se ela tivesse dito "filha não sai hoje, seus amigos são homens nao prestam" ou algo do tipo e abrido meus olhos não teria nada acontecido, eu tinha 13 anos e achava que sabia demais... Troxa é pouco pro que fui, meu comentário foi colocado errado num grito de dor e ódio, pois acho que com 13,14,15,16,17 a idade que for, os pais devem proteger os filhos, regras são sempre bem vindas, claro que com 13 anos já sabia aonde estava me metendo, indo para longe com pessoas que julgava ser amigos... Poxa, infelizmente aconteceu o que eu na minha cabecinha de garota troxa nunca ia acontecer e a vizinhança toda simplesmente disse que a culpa era minha por estar de shorts no dia, por sair com meninos e tudo mais, quem espalhou pra vizinhança? Só Deus sabe, por isso prefiro me privar dentro de casa, e conversar com amigos virtualmente!, Jonas sinto muito leio o blog da lola, mas feminismo não entendo muito bem, quero dizer apoio sim, mas acho que pra ser feminista precisa ser inteligente demais, coisa que não sou!

Samantha disse...

Victoria, deletei seu comentário mais agressivo. No mais, espero que o pessoal aqui te ajude e que você reveja seus conceitos. Espero que você fique bem.

Anônimo disse...

Eu imagino o trabalho que dá moderar estes comentários. Agora, sendo bem sincera, não entendo como o Jonas ainda tem seus comentários publicados. Lola uma vez falou que não deleta os comentários dele porque ele tem boas intenções. Olha, sinceramente, eu discordo.

Gente, por favor:

"sobre o sexo, acho que e melhor que você se mantenha virgem ate os 16 anos, dai para frente faça o que achar melhor...".

"Esse [a censura] as vezes e o melhor caminho sim..."


E essa cagação de regra? Isso é ter boas intenções?
Sério, não sei porque ainda páro pra ler os comentários dele. Devo gostar de sofrer, só pode.

Fernanda

Anônimo disse...

pode ter certeza que quem espalhou foram seus "amiguinhos" mas pra ter uma ideia melhor você poderia contar seu caso aqui talvez precise desabafar pois deve ter sido horrível :(

Victoria disse...

Rê você é muito sabia e tem razão, desculpa! Vi que realmente meu comentário foi super machista idiota e infantil!

Victoria disse...

Obrigada por deletar foi realmente idiota, e obrigada pela preocupação!

Anônimo disse...

também não entendi feministas querendo cercear mulheres poucas foram a favor de liberar coitada da menina deve tá lendo e pensando precisava de ajuda mas só concordam com eles o mundo é cruel pras mulheres mesmo ate feministas concordam com isso menos eu e algumas nao curti

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Taty disse...

Eu só acho que se essa adolescente quer liberdade ela precisa ser responsabilizada criminalmente.
Se ela pode ter liberdade pra sair,dar pra quem quiser,beber etc ela também pode responder por qualquer ato.
Não sei por que esquerdistas são contra a redução da maioridade penal,sendo que os próprios adolescentes e de menores já tem maturidade suficiente pra decidir beber ou não,usar drogas ou não etc

Victoria disse...

Nossa, muito obrigada pela preocupação, foi realmente horrível, me achava dona da razão, achava que nada nunca ia acontecer comigo, que meu pai blefava, era machista demais (e hoje vejo que sou mais machista que ele) aconteceu e meu bairro, minha escola, todo mundo ja sabia de tudo, e eu era taxada de rodada, que eu procurei isso, poxa, foi realmente triste. E queria que a menina do post não passasse por nada disso! Entao por esse motivo, quero muito que ela entenda os motivos dos pais, pais sempre tem razão!

Anônimo disse...

Sobre a autora do post: querida, eu sei o que você está sentindo. E olha, é o maior clichê do mundo: mas com o tempo tudo melhora. Acredite. Aos 13 anos nós ainda temos muitas dúvidas sobre nossa vida, e viver em uma família não tão liberal parece acentuar essas dúvidas.

Aos 13 anos eu fazia contagem regressiva pra chegar aos 18, para ter minha tão sonhada liberdade. Daí eu fiz 18 e... nada mudou! haha!

O que eu quero dizer é: tenha paciência, querida. De verdade! Com o passar do tempo, você vai crescendo e vai adquirindo um pouco mais de autoconhecimento e de sabedoria, e poderá se impor mais, fazer suas próprias escolhas e correr atrás da daquilo que você quiser pra sua vida :)

Enquanto isso, aproveite o fato de você ter uma boa relação com sua mãe. Converse com ela, diga o que você sente. Sua mãe também já teve 13 anos. Mas sempre tenha em mente que, como disse a Aurea, as pessoas têm tempos diferentes. Não espere que seu pai ou mesmo sua mãe vá mudar o comportamento deles em relação a você. Infelizmente (ou felizmente!) não podemos mudar as pessoas, somente a nós mesmos. Sabendo disso, fica mais fácil saber como se adaptar aos seus pais, acredite. Conte com sua mãe, mas consciente do tempo dela. :)

Fique bem!

Fernanda

Anônimo disse...

Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Rachei com o seu comentario

Samantha disse...

O blog não é meu para deletar qualquer post ou fazer qualquer outra coisa que não seja deletar comentários. E tem sete anos de postagem aqui, não precisa ficar lendo o post que faz menção ao Mingau.

De resto: encerrem esse assunto que já deu.

Donna Nyckynha disse...




"É que eu tenho mais amigos do sexo masculino e meus pais não aceitam isso, não acham certo, por isso eu minto, digo que saio com garotas"

por isso durante um periodo vivia atras da igreja com eles.

ai la vem a contradiçao da sociedade hipocrita.

"Eu ainda tenho certa dúvida quanto a minha sexualidade, eu me sinto insegura e com medo, pois meu pai é homofóbico e eu dependo dele, provavelmente ele me colocaria pra fora de casa -- como acontece com muitas meninas."

ate q agradeço meus pais pelos carao pq acho q taria gravida aos 12...mas tinha q ser dum jeito retrogrado?!

so lembro o aue quando lançaram aquela vacina de hpv pras meninas...

essa merda toda pq sexo e feminismo é tabu.

meu irmxs botar filho no mundo nao é pra qualquer um nao.Tem q ter cabeça antes de tudo.Olha as crianças tramautizada ae.

sorte teve Lola.

Anônimo disse...

uma menina de 13 anos, com problemas de menina de 13 anos, se achando super madura como qualquer menina de 13 anos.

Rê Bordosa disse...

Jonas,

De início eu achei que era o mascu deletado postando como se fosse adolescente... Mas de qualquer forma, quando alguém diz "sou mulher, fui estuprada", eu vou acolher, porque já é comum na nossa sociedade vítimas de estupro serem desacreditadas. Prefiro arriscar cair numa "pegadinha" do que repetir esse padrão horrível de duvidar das vítimas.


Victoria,

Ta tranquilo. Você é inteligente sim e o feminismo também é pra você.
Ninguém se livra de seus machismos do dia para a noite. Eu mesma já disse (e ainda digo) muita besteira, mas o importante é querer evoluir.
Bjus!

Victoria disse...

Tenho medo de mandar meu relato para Lola, o blog dela e muito famoso e meu caso apesar de comum, as pessoas que lerem vao saber na hora que foi eu, tenho muito medo,pois muita gente exceto meus pais, familiares, algumas amigas acham que a culpa foi minha, que era brincadeira ou até mesmo que é tudo mentira! Pois eu conhecia amigos do porco nojento...

anon A. (radfem) disse...

Eu estou estranhando os comentários passando a mão na cabeça dos pais...

No meu caso, eu preferi abrir guerra mesmo. Prefiro discutir todo dia do que baixar a cabeça. Não acho que uma criança cresceria bem vivendo na obrigação de aceitar tudo que os pais falam, aceitar todas as restrições, aceitar tudo se não é 'desacato'. Daí ela fica adulta, e de novo vai aparecer gente tentando controlar ela, sendo figuras de autoridade ou não. É para continuar baixando a cabeça a vida inteira? Isso rapidamente evolui para um adulto que aceita abusos de chefes, colegas e parceiros.

No meu caso, meus pais queriam controlar literalmente tudo da minha vida, ao mesmo tempo que faziam chacota com a minha personalidade (por exemplo, cismar todo dia que eu não tinha senso de humor por não rir de piada de loira ou macaco, ou por ficar em silêncio em rezas por ser atéia). Também queriam controlar quais amigos eu tinha e como eu deveria agir. Eu sou GNC, então me leram como lésbica, e isso ferrou ainda mais.

Eu mandei a merda. Cada vez que tentavam me controlar eu brigava de volta. O clima na casa era péssimo, mas pior ainda seria eu ficar sendo 'doce' com pais abusivos. Assim que tive chance fui morar sozinha, com uma situação financeira ruim mesmo, e daí sim as coisas começaram a melhorar. Só depois de estar claro que eu não precisava mais dos meus pais foi que finalmente passamos a nos dar bem, porque eles não podiam mais tentar me controlar.

Eu também recomendo focar nos estudos, seja para pegar um concurso público ou pegar uma universidade pública, que possibilita oportunidades tanto de emprego enquanto estuda como de moradia barata (dividindo com outras pessoas), e você não precisa se preocupar com os teus pais te manipulando em ameaçar parar de pagar.

Se você for lésbica ou bi, é melhor não comentar nada com seu pai, só iria piorar. Como a sua mãe você poderia tentar, mas seria melhor antes você 'testar o terreno' mencionando mulheres reais ou ficticiais que são lesbicas, por exemplo, e ver como ela reage.

A minha escolha pessoal foi declarar guerra, eu preferi um relacionamento ruim com meus pais do que comprometer minha saúde mental e meu futuro. Mas não tenho como recomendar isso, quem teria que avaliar os prós e os contras seria você, principalmente levando em conta a questão da dependência financeira.

Também não está claro no post o quão controladores seus pais são, se eles não forem tanto assim, você pode tentar negociar um meio-termo (tipo poder sair com os amigos, mas sempre estar de volta até X horas), e apresentar seus amigos para os seus pais também pode ajudar. Se a sua mãe tiver certo poder na casa, é mais jogo procurar negociar só com ela.

anon A. (radfem) disse...

Mais uma coisa, sobre quem fala 'os pais sabem o que é melhor para os seus filhos'. Se eu tivesse seguido os meus pais hoje eu estaria pior tanto de auto-estima, como profissionalmente, como de relacionamentos. A minha própria mãe fala que, hoje, ela fica feliz que eu segui meu próprio caminho ao invés de seguir o que eles queriam.

Anônimo disse...

Tenho certeza que não vão saber pois o Brasil é enorme e você pode pedir pra não ser identificada mas fique a vontade senão se sente bem ok, só achei que estava confusa pelo que li aqui no blog e talvez quisesse mesmo é desabafar, o bom é que tu tem 14 anos e conhece o feminismo eu nessa idade ainda brigava por causa de meninos com as colegas, hoje deus me livre so em pensar, é bom ver que o feminismo ta cada vez sendo descoberto mais cedo, porque parece até que é um tabu como falaram acima

Victoria disse...

É triste lembrar e pensar que tudo que eu ouvi foi "O que você estava fazendo com vários moleques? Se era conhecido dos seus amigos vc estava la por um motivo" "Rodada que é fez e se arrependeu porque quando os pais descobrissem que não era mais virgem perderia essa saideira toda" tenho muito medo mesmo, e a partir dai comecei a concordar um pouco com algumas coisas machistas . Bjs e obrigada mesmo .

Rê Bordosa disse...

Anon A.

"É para continuar baixando a cabeça a vida inteira? Isso rapidamente evolui para um adulto que aceita abusos de chefes, colegas e parceiros."

Exato! Na verdade amei o seu comentário inteiro.

Você sempre faz comentários bem pertinentes e me faz repensar meus conceitos sofre radfem.
Eu vivo reclamando de generalização e algumas vezes generalizei as rads.
Me desculpe por todas as vezes que já usei o termo "rad" para me referir a mulheres agressivas que cagam regra pra vida alheia.
Posso nunca concordar com tudo e você diz em seus comentários, e acho que nunca serei rad, mas te respeito pra caramba.
Você é foda!

Anônimo disse...

eu aconselho que com 16 ou 17 anos já estudar pro enem se puder mudar o local da cidade onde tenha repúblicas pra tu sair daí o mais rápido possível ou um trabalho com 14 anos você já pode,eu não pude fazer isso mas vou tentando em concurso publico já passei em um mas paga uma mixaria mais ou menos mil reais e preciso demais pra viver, por isso enquanto leio o blog da lola vou rachando o coco pra estudar em um que ganha muito mais é dificil mas no momento é unica opção.
Só não quero mais viver sob o mesmo teto que minha mãe

Bruna . 14. Sp disse...

Tenho 14 anos e sou a favor do feminismo, não sou feminista por falta de informação não posso bater no peito e dizer SOU FEMINISTA! Meus pais não são machistas, eu acho, minha mãe até acha que eu devo lavar a louca e meu irmão jogar video game mas aos 8 anos bati no peito e disse "IDAI QUE ELE É HOMEM? ELE É MAIS VELHO, ELE QUEM DEVIA ESTAR LAVANDO, SE ELE NAO VAI EU TAMBEM NAO VOU!" Fim de papo, mas só foi fácil porque meu pai apoiou, apesar de ter sido muito machista batido na minha mãe, achado que ela devia ficar em casa enquanto ele trabalhava, hoje, separado dela, acho que mudou muito viu? Minha mãe me deixa sair tanto com meninas quanto com meninos, o dia que eu quiser, porque nunca menti pra ela, sempre conversei mae to gostando de tal garoto, to querendo namorar com tal, acho que essa relação aberta é muito importante, pois minha mãe sabe muito bem de quem eu gosto e sabe que meus amigos são apenas, amigos, oras! Gosto muito de ficar em casa, minha auto-estima é um pouco baixa, entao prefiro me privar de decepções, não uso shorts curtos, mas acho legal meninas que essa "moral" "personalidade forte" de usar, porque infelizmente tenho vergonhas das minhas pernas cheias de hematomas, queria fazer tudo que meu irmão fazia, inclusive, queria dizer a menina do post, para conversar abertamente com os pais, não mentir, nem nada do tipo, isso apenas dificulta e se os pais descobrem, vao querer prende-la mais ainda, mostre para seus pais que vc é madura o bastante para dizer a verdade, dizer exatamente aonde vai com que vem, o que vai fazer, e se eles não concordarem, ai sim, minta .

Anônimo disse...

mas tudo que você sofreu foi por conta do machismo essa fofocaiada toda
não se combate machismo com machismo isso vai te deixar depressiva.
por isso que eu odeio machismo sempre culpando os inocentes e inocentando os culpados

Jonas Klein disse...

Ok Victoria, pelo visto você não e um mascu mesmo. Agora esteja ciente de uma coisa você não esta segura em parte alguma, a não ser que você esteja sozinha em um avião em pleno voo. Mesmo dentro de casa ou só andando junto com outra garotas isso não garante que você não vai ser vitima de um estupro ou qualquer outro tipo de violência.

Você não viu caso da garota que foi estuprada dentre da escola? e ocaso do grupo de garotas que foram estupradas e jogadas de um penhasco no norte? e dos casos das vitimas de estupros cometidos dentro de casa por familiares ou porque a casa foi invadida por bandidos.

E não se iluda achando que ao se privar de ter uma vida social você esta segura, a única coisa que pode te dar alguma segurança e você aprender a se defender a si mesma, e para isso existe cursos de defesa pessoal e armas.

Lamento muito pelo que aconteceu com você, e vejo que você ainda precisa ter muito contato com a realidade, ate maturar bem as suas ideias.

Por fim, acho que agora agente pode voltar a tratar do assunto do post.

T. disse...

Bem, eu acompanho o blog da Lola desde meus 13 anos.
Eu lembro que eu achei esse blog por uma postagem de uma garota com essa mesma idade que sofria com comentários sobre a própria aparência, e acredite eu ainda tenho muitos problemas com minha aparência.
Eu escrevi um relato pra lola contando o quanto meus pais são machistas e o que o amor deles vale apenas um pedaço de pele que tem no meio das minhas pernas.
Contei que eles ficam sempre me vigiando, e namorar aqui em casa é só na sala.
Tenho 1 ano de namoro, e o cara mudou de estado por mim e mesmo assim meus pais cagam regras.
Mas não é nisso que quero focar, a verdade é que super proteção não é valida, simplesmente pq ela não funciona. Eu costumo a comparar super proteção com relacionamento abusivo.
Aqui em casa, é um inferno.
Meu pai é o cara mais agressivo que já conheci, ele já me deixou com o rosto roxo e inchado e minha mãe não fez nada.
Quando não tem ninguém em casa, ele vem pra perto de mim, e começa a dizer coisas como:
"Você é uma desgraçada, vai se foder muito ainda"
"Vc deveria ter morrido na barriga da sua mãe"
As pessoas ainda não entendem que com a super proteção vem as agressões.
Eu tenho 16 anos hoje, e eu não consigo me socializar bem como as outras pessoas.
Eu não pude brincar na rua, e fui uma criança solitária já que sou filha única.
Eu sou uma das melhores alunas do curso e da escola (modéstia a parte)
E mesmo assim eu sou tida como filha lixo pelo meu pai.
Aqui em casa, ninguém pode falar nd pra ele, pq não tem conversa, se eu falar então, nossa nem sei do que ele seria capaz de fazer, provavelmente me mataria de tanto bater.
A alguns meses atrás meu pai ameaçou me matar, eu tinha print dele falando isso no facebook.
Nossa, autora do post, você não sabe o que é ter ódio do pai até me conhecer.
Mas uma coisa sabemos, super proteção só funciona na cabeça do super protetor, pq quem ta sendo protegido vai fazer tudo escondido. Dois exemplos: a garota do post sai escondido, eu saio escondido inclusive quando meus pais não estão por perto rola de tudo :v
Não consigo acreditar que uma feminista ache esse tipo de comportamento válido.
Toda feminista deveria ser contra super proteção, pois é quase o mesmo que relacionamento abusivo.
Claro que com 13 anos, você não pode sair de noite. Mas você pode ir no cinema, restaurante, parque etc.
Em relação a sexo, drogas e toda essas coisas.
Eu não vou ser uma ditadora e falar que você deve ser virgem até tal idade, isso quem decide é VOCÊ. Mas você tem que ter maturidade pra isso, saber se proteger etc. Sobre drogas apenas fique longe, eu tenho colegas que acham foda usar droga e ficam se gabando, você vai encontrar muito disso e simplesmente ignore, pois são todos idiotas que no fundo só querem atenção.

Anônimo disse...

e se eles não concordarem, ai sim, minta .
kkkk é o que eles fazem tem pai que não deixa nem a filha ir comprar pão na esquina ces tão por fora

Anônimo disse...

Oi Lola,
Gostaria de te perguntar algo que não tem nada a ver com o assunto deste post, mas como li em seu blog que em 2009 vc precisou fazer um curso de licenciatura em letras à distância, eu gostaria de saber se vc o concluiu em 2 anos, se no final das contas valeu a pena, se você conseguiu, através dele, dar aulas em Faculdade, se com o passar do tempo conseguiu se adaptar e aprender algo realmente interessante, etc. Obrigada!
Um abraço,
Flávia.

Anônimo disse...


Por fim, acho que agora agente pode voltar a tratar do assunto do post.

como jonas é frio insensível isso também é importante isso é gravissimo não vamos virar as costas pra uma vítima de estupro e dizer ok vc sofreu agora cala a boca e vamos voltar a falar sobre o post e se ela não tem apoio? já pensou nisso aí meu Deus como é bobo esse jonas.

Não ligue pra ele podem ficar a vontade todas as meninas pra contar desabafar o que quiserem as vezes aqui é o unico lugar

Bruna 14 SP disse...

Ahh, sou a favor de sexo maconha e essas coisas,digo, aprendi na escola sobre preservativos dsts e essas coisas, enfim, sou a favor não faria antes do casamento e eventualmente por causa da religião, mas não julgo quem faz, eu bebo cerveja, minha mãe compra as vezes para mim, mas se ela não comprasse, minhas amigas comprariam e seria pior né? Entao ela prefere que ela compre e controle o quanto eu bebo, sobre maconha, não fumo, tenho nojo, só o cheiro ja vomito a alma!

Donna Nyckynha disse...

existe crianças e crianças

as q nada sabem do mundo e as q sabem(da maneira delas).Colocar todas numa so categoria é q fode.

Anônimo disse...

Acho que não fumar, não sair transando por ai e não beber não faz ninguém melhor que ninguém ;)

Anônimo disse...

16:49
eu só não concordo com drogas e cigarro sou careta mas acho que isso tras mais mal que bem.

Anônimo disse...

ALGUEM PELO AMOR DE DEUS AVISA PRO JONAS QUE A GENTE SE ESCREVE SEPARADO, antes de julgar alguém por favor, refazer o ensino fundamental I (se você ja terminou, claro)

Thiago Borges disse...

Taty,

Um menor de 18 anos é responsável pelos seus crimes sim, a diferença é que responde conforme o Estatuto da Criança e do Adolescente e não pela Lei Penal.

Reduzir a maioridade penal significaria dizer que os infratores menores de 18 anos de idade responderiam pelos seus crimes cumprindo pena junto com os demais adultos. Ora, se as penitenciárias são conhecidas como Faculdade do Crime passariam a ser também o ensino médio e fundamental.

Os crimes cometidos por menores é uma questão notória, mas acho que reduzir a maioridade penal e uma solução muito simples para um assunto tão complexo.

Uma alternativa, que foi aprovada pelo Senado nessa semana, seria o aumento do tempo de internação de menores infratores, alterando o Estatuto da Criança e do Adolescente e não a Lei Penal.

É apenas um exemplo, eu desconheço o Projeto na íntegra e não posso opinar sobre ele, mas pode ser melhor do que reduzir a maioridade penal.

E se hoje nós temos estabelecido a maioridade penal somente a partir dos 18 anos é porque tem uma questão histórica por trás. No caso, na 1ª vez que o Brasil definiu a maioridade penal, nos anos 20, quando um menino de 12 anos, engraxate, foi preso por jogar tinta em um cliente que se recusou a pagar pelo serviço e foi estuprado pelos demais presos adultos na mesma cela.

Anônimo disse...

kkkkk adorei o comentário ele quer mandar no rumo dos posts PORÉM quando vem um mascu tipo o livro aberto perguntar pq ele leva tocos e dão atenção e NINGUÉM FALA NADA pra voltar ao assunto.

Anônimo disse...

Alguém já reparou que o Jonas se incomoda com esse assunto aliás que homens machistas no geral se incomodam porque será? QUEM NÃO DEVE NÃO TEME

Jonas Klein disse...

Anon retardado das 16:51

Machista eu? acho que já provei o contrario aqui. Quando você sabe se defender mesmo, o fato do oponente ter mais altura e forma física que você, se transforma em um detalhe quase que irrelevante, e se pegar por trás a defesa pessoa tem uma técnica apropriada para sair dessa.

Vai estudar o assunto antes de querer passar por sabichão aqui.

Anon 16:53

Se você não tem argumento fica quieto(a), todo mundo comete os seus erros de português.

Rê Bordosa disse...

Thiago,

Hoje há um discurso ferrenho na imprensa para mudar a maioridade penal para 16... Mas pouco se fala em mudar o sistema, mudar a forma como crianças, adolescentes e adultos são tratados pelas instituições que em teoria deveriam "ressocializá-los".
Um amigo meu trabalhou na antiga FEBEM, ele disse que aquilo lá é o inferno na terra e só termina por esgotar o resto de esperança e auto-estima das crianças... Não tenho muta certeza se a Fundação CASA é melhor, se mudou algo, além do nome...

Anônimo disse...

NAO DEEM ATENÇÃO AO JONAS E VAMOS VOLTAR AO POST :)

anon A. (radfem) disse...

@Rê Bordosa
Wow, obrigada!

Anônimo disse...

Olá S. Tudo bem?

Eu sou um pouquinho mais velha que você mas já passei por essa fase, logo logo vc estará fazendo cursinho, prestes a entrar na faculdade, terá um estágio, emprego..enfim, sua independência.

Sobre sua sexualidade, não se preocupe, descobertas acontecem naturalmente, se você gosta de meninos, de meninas ou de ambos vc vai percebendo a medida que vai se relacionando com as pessoas, fica sussa. Sobre contar para seus pais, eu te dou o mesmo conselho da Lola, para que contar algo que você nem tem certeza para um cara homofóbico que tem controle sobre sua vida? Omitir não é o mesmo que mentir.

Seus pais tem uma relação um pouco abusiva com você mas acredito que não sejam más pessoas fazendo isso com o propósito de te prejudicar mas sim de te proteger, esclareça para eles que estão fazendo do jeito errado, que essa "super proteção" não está te dando espaço para viver suas experiências e amadurecer, com jeito você convence eles a encontrarem uma equação melhor para este problema.

Boa sorte!


Marjorie

Raven Deschain disse...

Concordo muito, demais com a Anon A. Crianças que são educadas a acatar tudo de "figuras de autoridade" crescem adultos que se metem em relacionamentos e empregos abusivos, pois cresce acreditando que sempre deve obedecer sem questionar. Pais devem criar seus filhos para terem auto confiança e serem independentes.

Taty disse...

Então Thiago VC realmente desconhece porque no projeto de lei está previsto que os menores cumpram a pena em separado,aí depois dos 18 eles vão para os presídios.
Eu só acho que se o adolescente quer liberdade,ele precisa ter responsabilidades.

Rê Bordosa disse...

Anon A, Raven, já assistiram "a educação está proibida"? É um questionamento bem legal sobre isso.
https://www.youtube.com/watch?v=-t60Gc00Bt8
(tem no netflix também)

Thiago Borges disse...

Verdade Rê Bordosa, Nosso sistema punitivo é desatualizado em todos os sentidos, mas até que ponto serão as semelhanças entre a Fundação Casa e as Grandes Penitenciárias?

E Taty, enquanto não alteram todo o sistema punitivo eu acho melhor aumentar o tempo de internação de menores infratores, seja até 10 anos ou qual for, do que manter um menor infrator num presídio separado por um período máximo de 2 anos até ser transferido para um presídio comum.

Anônimo disse...

Eu tenho uma irmã e aos 15 anos ela começou a se rebelar muito, começou a sair escondida, beber e fazer tudo o que os pais normalmente condenam, bem eu sempre fui cúmplice dela, apesar de ter dedurado ela algumas vezes quando fazia coisas que ultrapassavam o limite (tipo usar ecstasy). Vendo tudo que minha mãe passou com minha irmã e tudo o que ela fazia eu digo que me dá um puta medo de ter uma filha, como vocês sabem eu tenho uma mente profundamente enraizada no machismo e só de ler os relatos aqui de gurias de 13, 14 anos já me dá um medo desgraçado de que isso possa acontecer comigo no futuro. Minha opinião é que uma pessoa de 13 anos é criança e que deve rolar sim uma proteção sobre ela, não digo que deve ser presa dentro de casa, mas que tudo deve ser feito com a permissão dos pais pelo menos até os 15 anos, pois uma guria de 13 anos é muito ingênua e influenciável. Hoje eu sou formado e tenho um emprego decente enquanto minha irmã trabalha em shopping e não sabe o que quer da vida, pois ao invés de estar estudando com 15 anos só vivia na gandaia (dai teve que finalizar o ensino médio no EJA e não começou faculdade).

AnonLivroAberto

Anônimo disse...

ta igual a menina da novela das 6 a mãe manda pro convento pra ela se esconder do mundo, mas só que ela vive no mundo.
Quem não gosta de dar liberdade que vá criar gato e cachorro e sair com eles pra passear ser humano é outro papo, mania que esse povo tem de achar que pode ter filho ter filho é pra quem pode.

Anônimo disse...

mas viver na gandaia já é demais dar umas saidinhas é saudável, é natural agora vai da cabeça de cada um ter a consciencia do que quer pro futuro trabalhar pra ganhar uma merreca ou ganhar bem.

Rê Bordosa disse...

Thiago,

"até que ponto serão as semelhanças entre a Fundação Casa e as Grandes Penitenciárias?"

Boa pergunta. De qualquer forma, independente disso, eu tb prefiro que aqueles condenados com menos de 18 fiquem separados da penitenciária de adulto, para não se "contaminarem" com a bandidagem dos mais experientes.
É muito mais fácil recuperar um desses mais jovens que aqueles que tão no crime ha anos.
Imagina só um garoto que passa dos 16 aos 18 numa instituição que teoricamente "educa" e dá a ele a esperança de recomeço. Depois vai pra um presidio qualquer onde aquele bandidão experiente de 30 anos de crime vai dizer a ele "isso aí que te disseram lá é balela. Tem essa de recuperação não, cola aqui na gente que vc se dá bem". Já era. O tempo que ele passou em uma instituição educativa se educando (pelo menos teoricamente é o que se espera dessas instituições) foi jogado fora. É um sistema furado.

Anônimo disse...

----------------------->>>
O machismo . ...infelizmente na nossa sociedade é extremamente arraigado... Infiltrado em todos os setores da sociedade... Desde crianças a idosos... É a tristeza em ensinar e perpetuar erros , que se passam de geração em geração , como p.ex. “Homem tem que ser viril e não demostrar mt sentimentalismo , homem é o que busca a conquista e mulher aguarda o chamado " homem que pede a mulher em casamento ou namoro " homem gosta de mulher delicada (frágil ?)" “ camisinha feminina mal se encontra em farmácia e alias ... Poucas mulheres sabem usá-la " são regras inventadas para minimizar o poderio da mulher ...
Péssimo saber que em 2015 num Brasil tão vasto e rico em recursos naturais que pode se tornar uma grande potência e referencia mundial de sociedade ... Cada vez mais caminhamos em conjunto a várias leis que ainda não resolvem a dificuldade em se lapidar nossa sociedade

O problema do Brasil é ainda não observar que a ascensão de uma sociedade se pauta em educação, educação que seja de alto nível, séria , com intenção de formar cidadão que faça o diferencial onde quer que esteja !

Digo isso por experiência própria, sou homem gay e percebi a dificuldade em minha família e amigos a aceitarem isso em mim ; pois quanto as minha amigas lésbicas e bi na família delas é amigas foi mt mais fácil em aceitação... Mas cada caso é um caso ...

Acredito que as mulheres tem que dominar o mundo ! Elas são lindas inteligentes rápidas sensitivas percebem as nuances mais rapidamente ... Sao uma espécie de deusas na terra ! Só tenho o que elogiar delas ! Deixem as mulheres tomarem o comando e tudo sairá melhor !

Zero disse...

é fácil querer "liberdade" e querer chutar os pais quando esses ainda te sustentam. aí sai, quebra a cara e volta pra ser acolhido pelos "opressores" pais. já vi muito isso.

"vida social" não acrescenta nada na vida de ninguém, estudo sim.

"Acho que não fumar, não sair transando por ai e não beber não faz ninguém melhor que ninguém"

não, imagine. maconheiros, bêbados e vadios são a nata da sociedade. claro. ¬¬

quando disse uma vez que a maioria dos "sociais e sexuados" são idiotas, se morderam....

Thiago Borges disse...

Sem contar que grande parte das lideranças das facções criminosas estão nos presídios.

Anônimo disse...

Cara ! Desde minha infância fui meio que obrigada a se identificar como heterossexuall. Família machista ! Namorava guris mas não me sentia completa !

Até que quando pude estudar em uma cidade fora , consegui ter meu espaço proprio e pisar onde sempre quis (de forma oculta) em se relacionar com mulheres ...

Sinto livre e leve !

E estou há 3 anos namorando e mt feliz ! Minha família incialmente estanhou , mas quando. Gente ama não tem quem segure ! E hoje meu relacionamento com meus pais esta mt mais feliz e inclusive recentemente meu tio (que tem 40 anos ) abriu o jogo e apresentou o namorado dele (que se identificava como amigo há Anos pra gente ) .... Parece que os homens sofrem mais em se entenderem qt a sua sexualidade homoafetiva

Anônimo disse...

Fernada, sinceramente, preferia que esse Fábio do Mingau e o Donatien fossem banidos do que esse Jonas, Jonas é chato e machista, mas nem se compara aos dois primeiros, que são bem mais escrotos, o primeiro é semi-analfabeto por opção e o segundo basta ver os comentários.

Rê Bordosa, pelo amor, PARA com essa de mulher machista, te juro que você lembra meus tios machistas. "Sororidade" para homem "Oprimido" pelo padrão masculino de ser escroto você defende, pra mulher que faz coisa parecida cê taca a pedra. Quanto amor.

Vicky

Anônimo disse...

Ps: Ah, sim, esquece do zero também, esse escroto de marca maior. Jovem, se você não quer sair do quarto é com você, mas não obriga a menina a ser infeliz, tá.

Vicky

Anônimo disse...

EXPLICANDO MELHOR MEU COMENTÁRIO:

- Doçura em relação a mãe, a única aliada que ela tem nessa situação. NÃO EM RELAÇÃO AO PAI OU AO QUE ELA PASSA.

- O MAIOR ATO DE REBELDIA E QUE PODE RESOLVER OS PROBLEMAS QUE ELA APONTA NO POST É ESTUDAR MUITO, O TEMPO TODO. PQ ASSIM FICA MAIS FÁCIL PASSAR EM UM CONCURSO E CONQUISTAR STATUS NO GRUPO FAMILIAR E A INDEPENDêNCIA FINANCEIRA,o que efetivamente vai comprar a liberdade que ela tanto deseja.

- ERREI - comece a fazer concurso mesmo antes dos 18. Já participei da admissão de uma menina de 16 anos, que fez a prova, foi bem classificada, passou no exame médico e seria reprovada por não ser maior de idade e não ter o ensino médio concluído. Ela recorreu à justiça e obteve liminar para admissão, mediante emissão de diploma pela autoridade pública e emancipação judicial autorizada pelos pais. Deve ter sido a pessoa mais jovem a ingressar na empresa.

Já imaginou vc daqui a três anos, pouco mais de mil dias, concursada, com um emprego e um salário que te dá o direito de escolher se quer ou não continuar dividindo o teto com os seus pais? CONCURSO NÃO É UM SONHO IMPOSSÍVEL PARA QUEM SE PREPARA. MEU CONSELHO É ESSE: PREPARE-SE! E SEJA FELIZ!

Boa Sorte, S! Estou torcendo por vc.

Aurea

Anônimo disse...

não existe machista pior existe aquele que demonstra mais todos são ruins todos contribuem para o mal da sociedade seja lá em qual grau for, zero donatien e jonas 3 machistas 3 tipos diferentes todos fazem mal influem de um jeito ou de outro no machismo.
Esse é o machismo nada de bom tudo de ruim

Anônimo disse...

concurso não é um sonho impossível mas tem que se esforçar muito pois é uma ideia que muita gente tem eu me arrependo de não ter feito antes quanto mais o tempo passar mais leis entram e o conteúdo aumenta pra mim essa é a dica o quanto antes melhor.

Zero disse...

mais um que se mordeu. é só não concordar 100% algo e pronto. já é escroto machista opressor.

saiba que concordar ou discordar de tudo não é opinião, é lavagem cerebral.

mas foda-se. o que eu disse acontece muito, eu já vi muito disso. é minha opinião, como você tem a sua, mas só você pode falar, claro. coerência total, depois não reclame quando alguém disser isso...

Anônimo disse...

MODERADORA E TATY, ME DESCULPEM. MAS ACHEI O COMENTARIO DE 15 de julho de 2015 16:10" BASTANTE OFENSIVO.

POR FAVOR AVALIEM.
Obrigada!

Anônimo disse...

Então, Taty, você é a favor que menores morem sozinhos? Dirijam? Tenham empresas? Que não precisem viver com os pais nem ouvi-los a partir dos 13 anos? Um menor pdoe ser seu chefe? Ser eleito presidente ou senador? Ou melhor ainda, pode ter aula de educação sexual pra saber se prevenir? Porque na hora de defender minoridade penal e quando se trata do sexo entre adolescentes, seu tipo ADORA encher a boca pra mandar eles se virarem e "assumirem as consequências"; se cometeu um crime tem que ser preso e tratado (torturado) como adulto, se quis transar e engravidou tem que ter o filho e abandonar estudo pra cuidar do "Presentinho do céu" porque'não queria engravidar não transasse, sua vadia' né? Mas na hora que alguém propõe ensinar a esse pessoal como evitar gravidez e DST só falta o mundo se afogar nas lágrimas pseudo-moralistas.

Zero disse...

"machismo" virou o "diabo" de alguns aqui. assim como fanáticos de outras ideologias.

- não entendeu? machismo.
- não gostou? machismo.
- não concordou? machismo.
- não tem o que dizer? machismo.

é como pro direitista imbecil tudo é "comunismo", só ele não é. pro crentelho tudo é "do capeta", só ele é moral e correto. está ficando assim...

tanto é que quando perguntei o que não era machismo, não souberam responder.
só "não sendo machista", pra não ser machista, é um paradoxo... mas falar em termos e atitudes, no final, ninguém sabe dizer...

Rê Bordosa disse...

Vicky,

Ou você não leu meus comentários ao longo do tempo ou não entendeu nada do que eu disse.

"para homem "Oprimido" pelo padrão masculino de ser escroto você defende, pra mulher que faz coisa parecida cê taca a pedra. Quanto amor."

Quando foi que eu respondi com hostilidade a uma mulher aqui no blog de maneira gratuita? Os comentários que eu mandei ir a merda, eram de anônimos que me xingaram primeiro. Muitas meninas até foram bem grossas comigo e eu tratei com paciência e bom humor em 99% das vezes... Nas outras tentei ser contundente, mas educada. E quando me comporto de maneira arrogante, tento reconhecer e me desculpar (olha meu comentário ali em cima pedindo desculpa de boa para a Anon A. por exemplo). Aonde que vc me viu tacar pedra em mulher? Argumentar agora é tacar pedra? Sou obrigada a abaixar a cabeça pra tudo que é opinião babaca e xingamento? Desde quando feminismo é sinônimo de ser submissa a outras mulheres?

E to cansada de gente dizendo que dou acolhimento pra homem "oprimido" e faço vista grossa pra mascu, mimimi". Tem vários posts que eu discuti/briguei/xinguei mascu (naquele da gordofobia por exemplo), mas esses vocês teimam em ignorar e fingir que não viram, pra continuar dizendo "a Rê Bordosa briga com mulher e não briga com mascu".

Mascu ou mulher que me tacar pedra eu devolvo a pedrada na mesma medida.

Te desafio a me mostrar algum comentário meu em que eu taco pedra em mulher, sem que a mesma tenha me xingado, cagado regra pra minha vida ou sido sido grossa/ofensiva comigo.

Anônimo disse...

Zero, primeira vez que você me fez rir. Parabéns. Mostrou que tem UMA utilidade.

Diz aí, se acha contato social coisa de gente escrota e fútil porque continua "conversando"(xingando) mulheres pelo computador? Não seria uma boa dar uma pausa na Internet? Faz bem pra alma(Cê tem?).

Vicky

Anônimo disse...

Rê Borbosa, voce não é mal educada, mas sim, defendeu uma penca de homens escrotos, como o Donatien(não confio em gente que acha Marques de Sade um grande "não-moralista contestador dos padrões politicosexuais quo" ou sei lá o quê mais).

Mas sendo sincera, sabe o que me levou a me assumir Radical? Quando começou a postar por aqui. Sei que pode soar ridículo, mas foi aí que notei que as mulheres com certeza não teriam sua vida melhorada com o Feminismo Liberal. (Ser contra a prostituição e a indústria pornografica são as duas maiores lutas que me foco)

Dar o troco em trolls é uma coisa (é justo, sem dúvida), ficar repetindo sempre a mesma sobre mulher machistas e outras ladinhas é outras. (Sério, eu e outras mulheres não aguentamos mais essa de "a mãe megera e o pai-praticamente-feminista")

Vicky (Ficou quase um textão)

Vicky

Anônimo disse...

O jonas é um feministo machista que se acha mais feminista que radfem, sai com prostituta, desmerece o sofrimento dos outros, e acha que tá sempre arrasando nos comentários, pois acha que também é mais sábio e inteligente que qualquer um aqui.

Eu prefiro mil vezes o AnonLivroAberto ao Jonas.

Zero disse...

Vicky, talvez eu precise ser obvio, senão haverá mal-entendidos.

me refiro as pessoas, que não são poucas, que tratam "vida social" (ponho entre aspas mesmo) como a única forma de vida, e agem feito zumbis atrás de qualquer contato com outras pessoas.

e tratam as pessoas mais reservadas ou tímidas, como "anormais". desdenham, dão pitacos desnecessários e agem como "seres superiores" porque tem "vida". sendo que muitos não tem estudo ou alguma capacidade. entendeu agora?

você é extremamente fanática, já me vê como um "inimigo" ou "inferior" por ser homem. por mim tudo bem, não ligo pra fanático. só me mostre onde eu xinguei alguma mulher. o meu comentário se referia a homens, que são a maioria dos "idiotas" que mencionei.

uma feminista falando em "alma". irônica é você.

Clara Wurthman disse...

PQP
Não sei o que tem com vcs.
TODO post tem algo desvirtuando o assunto do post
E é sempre as mesmas pessoas.
Vocês nunca focam no assunto, é sempre a mesma coisa.
Parem de dar atenção pra esses mascus.
Pq a moderação simplesmente não deleta eles?
Agora, toda postagem é a mesma coisa.
Vem uma pessoa falar uma coisa que não tem nd a ver com o post.
A garota que escreveu pra lola, quis desabafar e receber conselhos.
PAREM DE DAR ATENÇÃO PRA ESSES FDPS QUE SÓ FALAM COISA NADA VER.
Acho que algumas pessoas acordam, escovam os dentes e pensam "Deixa eu acessar o blog da lola pra ver sobre o que eu vou encher o saco hoje".

Clara Wurthman

Anônimo disse...

Clara Wurthman, sei como se sente, sinceramente, eu só saio do assunto porque já que a moderação não apaga eu fico com aquela vontade de diminuir a poluição visual e psicológica que os caras causam.

Moça que faz a moderação (não tô xingando, infelizmente esquece seu nome), porque você só pode apagar comentários com xingamentos exorbitantes, mas pode deixar os que os caras deixam teorias pseudocientificas e o diabo a quatro. Um site de ativismo negro obviamente não permitira que comentário de neonazis sejam publicados(ah, é, lembrei que os neonazis costumam permanecer nos seus fóruns de ódio, mas misóginos xingam mulher em todo site), mas por lutamos por mulheres temos que agir como Madres Teresas e só perder a paciência quanto o cara estiver socando nossa cara(literalmente)?

Vicky

Donatien Alphonse François disse...

Rê Bordosa

Olá tudo bem?! ^_^

Eu não ia comentar nada nesse post, porque sinceramente meu ponto de vista é o de um homem de cinquenta anos de idade com valores conservadores, ou seja, estou na contramão da maioria aqui e com certeza não diria nada que acrescentaria á uma garota de treze anos, ao menos nada que ela gostaria de ler nesse momento. Sendo assim vou me dirigir a você, mulher madura e inteligente que eu aprecio bastante como ser humano, sempre que te vejo respondendo a esses comentários de gentinha medíocre anonima, que se quer é capaz de interpretar o que você escreve, analfabetos funcionais, criaturas com caráter bastante duvidoso, que não dizem nada que presta e só sabem te atacar, RADTROLlS que "pensam" que podem falar em nome de todas as mulheres e talvez por isso "decidir" quem pode ou não falar por aqui, que decidem quem pode ou não ser feminista, eu penso: Para que fazer isso? Você Rê, está muito acima disso, dessa gentalha de mentalidade deformada e pútrida, desses carniceiros cheios de ódio e rancor, que atacam pessoas que nem sequer conhecem. Eu te peço que os ignore completamente, sei que é difícil ignorar bichinhos carentes de atenção, mas vai por mim, vale muito a pena, com o tempo ao parar de alimentar esses trolls, eles definham e morrem nos seus cantos escuros, úmidos, imundos e fétidos de onde saem. Deixe-os ter uma morte lenta e agonizante, vai te fazer um bem danado!

Um beijo enorme no seu coração!

Anônimo disse...

Eu tava aqui pensando; já perceberam como os feministos gostam de Rê Barbosa?

Anônimo disse...

Gente reclamando da poluição dos comentários fazendo o mesmo é o cumulo da hipocrisia HAUHAUHAUHAUHAUHAUHAUHAUHAUHAU

Anônimo disse...

Eu gosto dos comentários da Rê Bordosa e da Raven.

Marjorie

Rê Bordosa disse...

Vicky,

Parte 01

"não confio em gente que acha Marques de Sade um grande "não-moralista contestador"

Um livro do Marques de Sade é um livro, só isso.
O Donatien mesmo já disse "a palavra cachorro, não morde". Eu não acredito nisso de julgar as pessoas só pelo livro que lêem... Até porque, cada pessoa lê um livro com uma interpretação diferente. Você pode ler Marques de Sade e focar no machismo e escatologia e o Donatien ler e focar na contestação política da época.
Eu mesma adoro o Marquês, em especial "Justine", que a primeira vista é misoginia pura, mas tem toda uma crítica por trás. Gosto tanto que além do livro tenho até os quadrinhos, desenhados por Guido Crepax.
Livros nem sempre correspondem às nossas convicções, por isso precisamos ler com senso crítico: tirar o que nos serve e descartar o que não nos serve.


"Mas sendo sincera, sabe o que me levou a me assumir Radical? Quando começou a postar por aqui."

Fico feliz em saber que tenho alguma relevância em sua vida. Não to ironizando, é sério mesmo. Essa relação virtual é tão fria, que as vezes dá a sensação que a pessoa do outro lado da tela nem é real, ou vive em uma realidade paralela, sei la. Bom saber que te incentivei a questionar sua militância e se envolver ainda mais com ela.
Eu já fui muito extremista na adolescência ("radical" não seria a palavra certa, a Anon A. está me fazendo rever esse conceito)... Mas enfim, eu achava que iria concertar o mundo na porrada, eu não tinha meio termo pra nada... Mas com o tempo fui mudando meu ponto de vista, era desgastante e eu só "pregava para convertido", porque afastava as pessoas com minha ira. Muito desgastante e pouco produtivo.
Confissão: ainda tenho meus extremismos/preconceitos escondidos por aqui, debaixo do tapete, vez ou outra escapa algum (como a minha generalização com as radicais).
Eu sugiro que vc reveja, se vc ta sensdo radical, no sentido do seu feminismo buscar as raízes da luta e ser contundente, como no caso da Anon A, ou extremista... Porque extremismo te desgasta. Tem muita coisa que a gente pode resolver na conversa, então pra que chegar na voadora? Sun Tzu, já dizia em "A Arte da Guerra": "a melhor batalha se vence sem disparar as armas" (porque batalhas são desgastantes para ambos os lados). Mas quando você tiver que lutar ele diz "conheça seu inimigo". Quem é seu inimigo, os homens ou o machismo? No meu ponto de vista, o machismo é o inimigo e se você só conhecê-lo pela perspectiva das mulheres, você só conhecerá metade dele, se você entender o machismo pela perspectiva dos homens, vc o entenderá por completo. E como fará isso sem dialogar e empatizar com homens?
E quando não houver possibilidade de diálogo, parta pra porrada mesmo! Te apoio. Só peço que veja outras estratégias primeiro, só isso.

Rê Bordosa disse...

Vicky,

Parte 02

"Sério, eu e outras mulheres não aguentamos mais essa de a mãe megera e o pai-praticamente-feminista"

Em nenhum momento eu disse que minha mãe é uma megera. Minha mãe é uma pessoa incrível, minha musa inspiradora! Ela venceu a opressão do meu avô, saiu lá da roça sozinha e se formou em medicina numa federal! Minha mãe é a personificação da força feminina... Mas, ela não saiu ilesa, mesmo com essa força toda, devido à educação que teve, ela ainda se impregnou com um machismo, que refletiu na forma como me tratou na infância/adolescência.
Se tem alguma megera na história é a irmã dela. Não por ser machista isoladamente, mas por ser uma pessoa sem caráter, covarde, manipuladora e sociopata (não cabe aqui agora contar minhas mazelas de abuso moral na infância, mas só eu sei o que eu passei). O feminismo deve negar ou negligenciar abusos cometidos por mulheres só porque esses atrapalham a imagem ou são inconvenientes ao discurso? Eu devo me calar só porque o machismo que me atingiu veio de um mulher?
Quanto ao meu pai, eu não tenho como apontar o dedo para ele e dizer "monstro, machista", porque ele não é. Eu reconheço cada comportamento machista que ele tem e teve, até citei ali em cima um exemplo... Mas cada vez que eu o critiquei, ele se desculpou e se esforçou pra mudar, assim como minha mãe. Ele foi a primeira pessoa a me dizer "você não tem menos valor por ser mulher". Ele nunca calou minha voz, pelo contrário.
Eu sou uma pessoa de sorte, tive bons mãe/pai, apesar de super protetores, com atitudes machistas as vezes. Minha mãe não é uma megera, e meu pai não é um monstro e eu me recuso a pintá-los como tal e eu os amo demais!
Essa é a história da minha vida. Não vou mudá-la, nem tenho como mudá-la.
Eu sei que infelizmente, em termos de estatísticas, o homem oprimir a mulher é a norma da nossa sociedade. Nunca neguei as realidades diferentes da minha, sempre respeitei, sempre dei apoio as outras (olhe os comentários acima). Só peço que não neguem minha realidade também.
Ta cheio de machismo e opressão por aí, nunca neguei. Eu já passei aperto com muito homem machista, mas nenhum deles é meu pai nem meu marido. Se eu vou lutar contra o machismo, eu vou escolher os alvos certos, não vou mirar na cabeça de todos os homens, inclusive dos que me amam e me apoiam porque não acho justo. E com base na minha história de vida, seria hipócrita da minha parte.

Rê Bordosa disse...

Donatien,

Agradeço imensamente o apoio. Adoro os seus comentários e te acho inteligente pra caramba!
Eu não resisto em responder alguns comentários... Os mais vazios, eu cago pra eles... Mas tem algumas moças, principalmente adolescentes, que me vejo um pouco nelas.
Sabe quando vc olha para alguém e vê um portal no tempo? Eu não resisto, tenho que dizer o que penso... Mesmo sabendo que a reação provavelmente será a mesma que eu tinha nessa idade: dizer "nunca vou pensar assim, foda-se você", rsrsrs.
Um grande beijo!

Panthro disse...

Garota do post: Você está na pior fase da vida de um ser humano. Quer dizer, ainda não cheguei na velhice, mas de tudo que já peguei, adolescência é o pior. O que acontece é que quando se é criança a gente não tem liberdade nenhuma pra coisa nenhuma, mas também não tem nenhuma responsabilidade. Quando se é adulto, você pode fazer o que quiser, mas se der merda, não tem pra onde correr. Você tem que se virar sozinho. Só que quando se é adolescente, se é mais ou menos criança, mais ou menos adulto. Você quer liberdade, mas não está preparada pra assumir as responsabilidades que vem com ela. Mas ao mesmo tempo, se você quiser ser criança, vão te condenar por fazer coisas de criança. É terrível, você fica no meio do caminho sendo cobrado de um monte de formas contraditórias.

Mas passa. Aos poucos você vai conseguindo mais poder e liberdade. A forma mais rápida de se conseguir isso é mostrando que você consegue se virar sozinha. Se você ainda não consegue é porque realmente não está preparada pra decidir sobre as coisas. Não tenho muito como te ajudar, só posso te dizer que é ruim, todos os adultos já passaram por isso e fingem que não e uma hora acaba. Experimenta pedir pra sua mãe contar como era quando ELA era adolescente, como ela se sentia. Vai ajudar ela a te entender melhor, porque ela vai se lembrar dessa época e vai ajudar VOCÊ a entender melhor ela, porque pais são só gente tentando criar uma pessoa. Não têm super-poderes nem nada. Nem existe um cursinho preparatório ou coisa do gênero. Eles se viram como podem.

Então é isso. Tente segurar a onda que uma hora acaba.

Anônimo disse...

Rê, eu pertenço a mais de uma minoria, eu sei mais dessa de opressor e oprimido do que pensas. Eu não xingo homem de sei-lá-o-quê. Eu sei parar quando começo a me desgastar, e não é agora. Mas saber que estou cooperando para um futuro melhor para mim e para outras mulheres me deixar sempre um pouco feliz.

"Você é contra os homens ou o machismo?"
Sim, e quem "criou" a homofobia não foram os (homens) heteros....

Quando LGB's dizem que foram pessoas heteros que criaram esse sistema de opressão vocês entendem. Quando digo que quem criou e é culpado pelo patriarcado foram os homens vocês entendem que quero esfaquea-los para por fim aos patriarcado. Tendi...

E se achas que sou impaciente. Veja que estou explicando tanto quanto a AnonRad acima, apoio vários comentários dela(não todos), ou seja, eu e ela temos paciência até demais.

Sério, me mostre um print onde digo que TODOs o homens são a escória ou sei lá o quê.

Vicky

Fê Cardoso disse...

Anon A., seu comentário simplesmente disse TUDO.

Muita gente tem essa idéia de que os pais devem ser respeitados e obedecidos acima de tudo e não levam em conta que eles são humanos passíveis de erro.
Ter filhos não torna ninguém bom, livre de preconceitos, ético... gente escrota também faz filhos.

S., tenha paciência e foque no seu desenvolvimento pessoal. Estude, tente estabelecer um diálogo com seus pais e siga em frente! Quando somos jovens, parece que esse tipo de situação nunca irá mudar, mas acredite, isso vai passar!

Eu fui uma adolescente super rebelde. Bebia escondido, fugi de casa, fumo maconha moderadamente até hoje e nem por isso sou uma pessoa horrível. Passei num concurso e faculdade públicos, sou independente, sustento minha família, e tento educar minha filha da melhor forma possível pra que ela se torne uma mulher confiante, segura, empoderada e tolerante. Minha rebeldia contribuiu para a construção do meu caráter, auto-conhecimento.... uma fase que me ajudou a crescer como ser humano. Não defendo que siga esse caminho, apenas que crescer numa redoma é como uma plantinha cultivada num vaso pequeno, sem espaço ela simplesmente não se desenvolve como deveria. Experiências - boas e más - nos fortalecem.

Ps: Jonas aconselhando que a S se mantenha virgem até os 16 foi hilário! A síntese do homem que se acha no direito de dizer como criaturas do sexo feminino devem se comportar....

Anônimo disse...

Aiii que preguiça desse mimi, xingamentos e demais picuinhas. Fuiii

Donatien Alphonse François disse...



A reciproca é verdadeira! Se você acredita que vale a pena, por que não?
Gostei da sua analise sobre o Marquês de Sade e a referencia ao Guido Crepax.

Um forte abraço e tudo de bom!



*Velho cáustico Donatien

_Adorei! KKKKKKKKKK

Jonas Klein disse...

Eu tenho visto algumas eu acho que são rads aqui me acusando de ser machista, Ok eu desafio a quem aqui me acusa de ser machista, a me mostrar alguma coisa machista que tenha dito neste espaço(e não precisa ser nada do que disse neste post, pode ser em qq outro). Isso partindo do ponto de vista que machismo sempre tem questão de gênero como base.


Quanto ser uma pessoa chata bom ai eu admito que eu sou um cara meio chato mesmo.

Rê Bordosa disse...

Vicky,

Eu não te acusei de ser extremista, apenas propus que se questionasse. Você se questionou e chegou a conclusão que:
"Eu não xingo homem de sei-lá-o-quê. Eu sei parar quando começo a me desgastar, e não é agora. Mas saber que estou cooperando para um futuro melhor para mim e para outras mulheres me deixar sempre um pouco feliz".
Fico feliz por você. Mesmo! :D

"Veja que estou explicando tanto quanto a AnonRad acima"

Essa conversa que estamos tendo agora está num nível super bacana. Bem melhor que a forma como começamos.
No início você me acusou de tacar pedra em mulher, ser machista e tratar homem e mulher de forma desigual/injusta, sem especificar exatamente como. E levou para o pior lado possível o que contei sobre minha família.
Agora, depois que expliquei mais os meus motivos, eu imagino que você mudou um pouquinho seu conceito sobre mim, assim como cresceu meu respeito por você.

E sabe, as coisas que falo da minha vida aqui, eu to dando a cara a tapa. É a minha vida, aquela é a minha infância. Eu queria poder contar isso aqui sem a minha narrativa virar munição para a guerrinha "homem x mulher", porque é muito mais complexo que isso (e tudo que digo sobre mim no blog vira guerrinha "homem x mulher" ou pretexto pra alguém me julgar)... Me dá a sensação que se nem aqui, em um blog feminista eu posso falar das minhas experiências como mulher, quem dirá lá fora.
Quando eu digo que meu pai é um cara bacana, eu não falo isso pra relativizar machismo, nem todo homem é como ele... Eu não to falando de um estuprador ou um assassino de mulheres, eu to falando do meu pai. E quando eu falo da irmã da minha mãe, eu não to dizendo que ela representa todas as mulheres do mundo (ela só representa ela mesma, ainda bem). Eu só queria que as pessoas olhassem para a história de vida das outras com menos julgamento, com menos estereótipo e com mais empatia.
Porque quando alguém sofre opressão de homem, toda feminista acolhe... Mas eu contei minha experiência de vida, envolvendo uma mulher que jogou uma bomba na minha auto-estima (e acho que causou danos permanentes) e fui julgada.

Eu não to com raiva de você, sério. Eu também julgo as pessoas o tempo inteiro, até sem ver. Eu só to te dando uma outra perspectiva.

Abraço!

Rê Bordosa disse...

Forte abraço, Donatien!

Conversar com você é sempre um prazer.
:)

Rê Bordosa disse...

Marjorie,

Beijos! :)

Fê Cardoso disse...

É impressão minha ou essas rads anônimas raivosas estão ameaçando a Samantha com esses "estamos ligadas em vc"? Assim como os mascus costumam fazer.... ridículo.

Death disse...

S, continue questionadora, estude muito, são coisas importantes pra sua independência.

Rê Bordosa disse...

Fê, acho que são mascu trolls, disfarçados de mulheres querendo botar a galera aqui pra brigar... Porque o discurso é baixo nível até para as extremistas.

Fê Cardoso disse...

Verdade Rê. Esse nível sub esgoto tem a cara deles.

Fê Cardoso disse...

Pode ter certeza que eu cago e ando para o que vc e suas coleguinhas ignorantes (Anon A. não está nesse grupo) esperam do "meu feminismo".

Death disse...

Alto lá, Rads não são "ignorantes" nem "extremistas", creio que algumas que comentam aqui se exaltam um pouco mas generalizar assim também não ajuda.

Fê Cardoso disse...

Eu disse ignorantes como a anônima aí em cima. Vir aqui falar abobrinha e ameaçar pessoas, pelo menos pra mim, é um sinal de ignorância. Não sou contra RadFems, sou contra esse tipo de comportamento nocivo e agressivo.

Rê Bordosa disse...

Death, eu usei a palavra "extremista" e não "radical" justamente para não rotular as rads e deixar pessoas como Anon A. fora desse balaio.
Sinceramente eu não sei como definir mulher que aparece aqui pra xingar mulher por não seguir o feminismo delas... Na falta de coisa melhor, a partir de hoje to chamando de "extremista".

Rê Bordosa disse...

Porque sei lá, né... Tem uma meia duzia de malucas que colocam "rad" no nome e vem aqui xingar... Daí queimam o filme de radicais que não tem nada a ver com a parada.

E mais: essas meninas que vem aqui xingar as outras de "mico de piroco", "cadela" e sei la o que, não me reconhecem como "feminista", vivem "caçando minha carteirinha" e dizendo "você não é feminista de verdade".
Então ta. A partir de hoje eu não as reconheço como radicais de verdade!
Toma a recíproca!

Fê Cardoso disse...

Tô contigo nessa, Rê!

Rê Bordosa disse...

Toca aqui, Fê!

Death disse...

Fê Cardoso, mas ao colocar as anons de forma geral como ignorantes vc está correndo o risco de incluir pessoas que você não considera como tal.

Rê Bordosa

Creio que não cabe a nós definir mulher alguma aqui, nem pro bem e nem pro mal, já somos rotuladas e "definidas" de muitas formas em espaço predominantemente masculinos e machistas, deixa que elas mesmas se definam pelos atos delas, pessoas que causaram nos comentários nunca duraram muito tempo mesmo, uma hora se cansam, se o objetivo delas é zoar.

Panthro disse...

Vi isso aqui e achei genial. Infelizmente, não tem legendas: Hermione Granger and the Goddamn Patriarchy: https://www.youtube.com/watch?v=JXWBuoYc8SI

Samantha disse...

Não é impressão Fê Cardoso, não é de hoje que """""""rads""""" (muita aspas aí) me ameaçam neste blog.

Eu duvido que pessoas que fiquem me ameaçando sejam feministas. Espero de coração que sejam trolls se passando por radfem.

Samantha disse...

Explicando aí porque eu não apago comentários que desvirtuam o tópico.

Porque isso sempre tem em todos os tópicos.
Porque eu fui orientada a pagar comentários raivosos, não comentários que inciem outro debate.
E porque eu não fico online no blog 24 horas ao dia. Se eu ficasse, seria mais fácil deletar determinados tópicos no momento que saem. Como isso não acontece, o comentário fica, pessoas replicam e, não sendo ofensivo, pra que deletar?

É isso.

Fê Cardoso disse...

Eu também, Samantha! Espero muito...

Death... eu acho que deixei meu ponto de vista muito claro. Não falei de rads nem de anônimas "de forma geral", fui bem específica....
Pra mim, alguém que chama a Lola e Samantha de aliadas de mascus É IGNORANTE. Alguém que chama ofende outras gratuitamente É IGNORANTE. Alguém que vem validar ou não "meu feminismo" É IGNORANTE.
Você é livre pra defender sua opinião sobre esse tipo de gente mas eu não sou obrigada a ler certas coisas e aceitar numa boa..... vc é livre pra defender quem quiser mas na boa.... prefiro defender pessoas sensatas.

Rê Bordosa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rê Bordosa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rê Bordosa disse...

Death,

Eu vou na recíproca. Se uma mulher (ou homem) me xingar eu posso (nem sempre faço) xingar de volta.
Da mesma forma se uma pessoa acha que pode me definir (qualquer pessoa), eu a defino de volta. Se for mulher, não vou poupá-la por ser mulher.

Se uma pessoa com problemas de mobilidade ou mentalmente incapaz por exemplo me jogar uma pedra eu não jogo de volta, porque não acharia justo. Eu tomaria outras medidas mais brandas.
Mas não é o caso. A mulher tem a mesma capacidade de ofender/xingar que eu ou um homem. Se as vezes deixo de xingar alguém que me ofendeu costuma ser por pura preguiça ou para não alimentar ódio/trolls.

Anônimo disse...

Sem querer ser chata, mas já sendo... Ninguém caÇa carteirinha de ninguém. Isso envolveria técnicas de rastreamento, armas, armadilhas... Você só pode caSSar carteirinha de feminista, que aí você está invalidando, anulando, essa fictícia carteirinha. Malz a chatice, mas é aquele errinho recorrente no blog que começa a dar TOC.

Rê Bordosa disse...

Obrigada, professor Pasquale!

Rê Bordosa disse...

Poderia até ser "caçar" mesmo, já que tem mina aí que não vai ficar satisfeita em só me tomar minha carteirinha imaginária, vai querer meter tiro de 12 imaginário nela.

Raven Deschain disse...

Olha anon de 119. Do jeito que tá indo é "caçar" mesmo. Com carabinas, cachorros e a porra toda. Hua hua

Gente, tou perdida. Pessoas de 50 anos são velhas? Pq são homens ou pq tem 50 anos? Então toda aquela discussão de "quero mulheres mais velhas no cinema" de uns (muitos) posts atrás pode ser jogada fora, pq gente de 50 anos é velha mesmo - O HORROR! -. Olha o preconceito aí, chessus.

Ou é só o Donatien que é velho? Por que é homem ou por que é o Donatien? Tou entendendo mais nada...

Rê, um dos maiores problemas que tenho na maioria do blogs que comento é justamente esse. As pessoas tendem a interpretar tudo da pior forma. Tou aqui, usando uma foto da minha fuça, usando o apelido pelo qual pessoas me conhecem e contando partes da minha vida que ninguém sabe, tipo que fui estuprada, tenho contato com o eatuprador até hoje e somos até "amigos", mas o que as pessoas fazem? Já disseram em um post que gostei. Que queria mais. E não foi mascu dizendo isso. Se pareço (e sou) agressiva pra caralho com anônimo que se diz mulher, é porque não admito que algum anônimo qualquer venha ser babaca comigo e com minha história de vida sem saber oq passei. Fui estpurada por alguém que não é um monstrengo. Alguém que nem tinha consciência de que aquilo foi estupro. Porra, EU não tinha consciência de que aquilo era estupro. Daí aparece anônimo imbecil na internet pra me falar merda?

Pois que morram. Não vou mudar minha agressividade por causa de uma cretina que se identifica como Escória e resolveu me julgar como tudo que ela acha ruim, porque não odeio todos os homens do mundo e até trepo com um deles.

Poderiam muito vem me esconder na capa de anônima e falar a bosta que me desse na telha, mas não sou covarde.

E finalmente: não tenho essa paciência tua aí não. Mando a merda sem explicar nada. Essa é a última vez que explico alguma merda nessa caixa de comentários pra cretino que não tem porra nenhuma a ver com minha vida.

Raven Deschain disse...

Hum e pensando agora...

Aquela louca stalker vai falar de novo.

Anônimo disse...

Eu entendo a situação da garota. Ela já tem 13 anos. Biologicamente, já é adulta. É normal ter uma vontade imensa de dominar o mundo e não aceitar gente chata dando ordens. Mas, infelizmente, a sociedade moderna nos faz dependentes demais dos outros. Nos castra como pessoas, nos impõe internatos escolares, vestibular, etc. Toda uma burocracia para matar a nossa vivacidade.

bjs

Ju

Death disse...

Fê Cardoso

Não estou defendendo nenhum "tipo de gente" ou que façam ignorâncias, todos estes comportamentos que vc apontou são repulsivos e toda pessoa sensata vai concordar contigo.
Além do que é claro você não é obrigada a levar em consideração o que digo, mesmo pq não estou querendo te ditar regra alguma, fique tranquila.

A única coisa que me incomoda um pouco aqui nestas últimas caixas de comentários são estas generalizações que sim, as pessoas estão fazendo umas sobre as outras, se é Rad é ignorante (para não ser Rad e ignorante, tem que ser Rad "de verdade"). Daí eu me pergunto, quem é que pode querer definir o que é uma Rad "de verdade" ou uma libfem "de verdade"? E para quê? A discussão se perdeu nestas generalizações que não dão em nada.

Rê Bordosa

Você tem todo direito de dar o troco nos anons ou em qualquer pessoa que te ofenda se assim preferir, não quero me meter na sua vida, nem tenho esse direito. Mas você percebeu que o seu diálogo com a anon A ou a Vicky melhorou depois que pararam e se acertaram? A responsabilidade de abrir o diálogo não cabe a você somente, as anons poderiam e (devem) te respeitar mais, mas se me cabe uma crítica construtiva eu digo que concordo com as(a) anon quando dizem que você é mais branda e de boas com homens do que com quem se identifica como Rad e/ou mulher quando está discutindo. Mas é claro, você também tem o direito de não aceitar o que estou te dizendo. Sussa, não vou morrer por isso.

Falando no geralzão, acho que a galera está sofrendo de um complexo de Polegar, simplesmente enfiam as pessoas em caixas de fósforo que seriam as tais "definições" e querem que todos passem a viver ali, pra sempre. Você não é Rad "de verdade", pronto, agora tudo que vc disser está automaticamente errado, é misandria. Ah você é "Mico de Piroco", tudo que falar é machismo e ponto final... assim não dá, o debate não vai se estabelecer nunca.

Fiz mais essa crítica direcionada a vocês pq tem nomes e alguma identificação, o que me permite falar diretamente. Além de que são pessoas educadas e inteligentes e creio que dessa nossa conversa em particular aqui sai alguma coisa aproveitável.

O que não posso dizer das anons especificamente, pq não sei com quantas ou quais estou falando e sim, acho que estão agindo com ignorância ( o que é diferente de SER ignorante ), mas quero acreditar que são pessoas sensatas também fora deste ambiente e vão abaixar um pouco a guarda e passar a ter um comportamento melhor.

abçs.

Mila disse...

Tudo na vida tem que ter um equilíbrio. Aos 13 anos ainda não temos maturidade pra muitas coisas, é importante ter um adulto para nos orientar.
Acredito que a maioria de nós passou por esses mesmos questionamentos. Não somos completamente crianças, queremos agarrar com o mundo com as pernas e às vezes não temos noção das consequências das nossas ações. A liberdade é precedida de responsabilidades e deveres. Não queira pular etapas.

Jonas Klein disse...

Anon 09:29

Realmente tem umas garotas de 13 anos que biologicamente já são adultas mesmo, mas o problema e mentalidade de uma pessoa de 13 anos, que normalmente ainda tem uma visão do mundo muito infantil, por isso necessário ate 14 anos, impor limites a liberdade dos adolescentes, pois liberdade sem responsabilidade e igual a suicídio, por isso antes de dizer um(a) garota(o) agora você já pode ir aonde quiser e a hora que quiser e anda com quem quiser, e necessário mostrar quem uma boa companhia e quem não é, ensinar evitar situações de alto risco, e que bom o que não presta etc. e aqui onde entra o dever dos pais ou responsáveis, e onde a maioria falha...


E ei eu pedi ontem que me mostrassem quando eu disse algo machista aqui, e ate agora nada.

lola disse...

Pessoas queridas, vou repetir aqui neste post o comentario que acabei de deixar no post anterior:

Oi, gente, tudo bem? É a Lola, estou na China. Aqui são quase 10 da noite de quinta, e aí? Ainda nao sei que horario é aí. Acho que estou 12 horas adiantada. Entao, gente, por favor, parem com as teorias conspiratorias. A moderacao de comentarios aqui no blog é super transparente. Como alguem falou ai em cima, quando um post passa dos 200 comentarios (caso deste post), tem que clicar nos "mais recentes". Isso nao é invencao do blog, é do blogspot. Todos os blogs do blogspot fazem isso. Eu particularmente odeio, porque há varios posts que passam dos 200 comentarios publicados, e ai tem que ficar clicando nos "mais recentes". Mas o principal é que, passando de 200, nao da mais pra "destacar" um comentario. Tipo, se eu quiser por o link pro comentario no Twitter, se a caixa tiver mais de 200, nao da mais.
Enfim, deve ser a 3a ou 4a vez que mexo nos comentarios do blog desde que viajei, no dia 2 de julho. Em Shanghai praticamente nao tive internet. E aqui em Pequim as atividades sao intensas, entao tem dia que nem da pra ligar o computador. Mas hoje de manha consegui escrever um post, que sera publicado logo mais, 11 no horario de Brasilia.
Sempre que posso, leio os comentarios. E vejo que a Samantha esta fazendo um excelente trabalho. So posso te agradecer, Samantha! Ela nao ganha absolutamente nada por isso e ainda tem que escutar desaforo e ameacas ridiculas do tipo "Estamos de olho em vc".
Ela decidiu deletar praticamente tudo da Radscum, que tem se revelado uma troll nível mascu faz tempo. Apoio sua decisao. Decidiu deletar tambem tudo do Fabio do Mingau. Tambem apoio. Doentes como os mascus sanctos sempre sao deletados. Esses nao tem vez no blog.
Fui eu que apaguei alguns dos comentarios da Radscum (2 ou 3) num outro dia. Nao foi a Samantha. Ela trabalha e so pode entrar aqui pra moderar poucas vezes por dia. Quando eu entro, eu dou uma olhada e, se precisar, apago alguma coisa. Foi o caso desses comentarios horrendos da Radscum, xingando todo mundo. Nao preciso nem me justificar, gente. Faz uns 3 meses que algumas feministas radicais deram de trollar aqui no blog, fazendo comentarios que sao pura vergonha alheia. A radscum é sem duvida a pior delas. E sera deletada sim.
Agora, há comentaristas que deletam seus proprios comentarios. A Re Bordosa é uma delas. Por algum motivo, sempre que ela comenta, o comentario sai duplicado. E ela mesma deleta um deles. Nao sei quem pode ou nao deletar comentarios. Mas o blog é super democratico. A gente deleta os mais agressivos. Eu, por exemplo, dou toda razao pra Raven xingar a Radscum, que tem xingado e stalkeado a pobre há meses. Ja a Samantha prefere deletar comentarios agressivos, ponto. Fica a criterio dela. Confio totalmente na Sam.
Abracao, gente! Nao vamos brigar. Ignorem os trolls, e continuem com os comentarios inteligentes!

Anônimo disse...

Não achei a menina madura, a linguagem e as questões são bem características da idade (não quero ofender, mas a palavra "fofa" apareceu na minha cabeça, devo estar ficando velha). Proteção sem diálogo não funciona, a partir do momento que os pais usam o argumento de "porque eu sou seu pai/mãe", a adolescente se sente mais instigada a mentir. Os pais precisam ouvir. Não obedecer e dizer amém pra tudo o que a filha quer, mas ouvir o que ela sente, conhecer quem é a menina que eles puseram no mundo é muito importante. Sobre se relacionar sexualmente, acho cedo, até por questões fisiológicas, porém isso vai de cada um, eu mesma não sou nada convencional. E acho importante também selecionar os meninos com quem ela fica, muitos são babacas com a cabeça cheia de ar (na minha época eram uns ogros, não valia a pena perder tempo com a maioria deles).

Mudando de assunto, desde quando o Donatien é mascu? Acho ele tão inteligente e respeitoso aqui, perdi alguma coisa?

Dan.

Mila disse...

Concordo com vc Dan.
Alguns pais tem essa divisão de gerações muito marcada. Eu sempre questionei muito as decisões da minha mãe. Quando era nova, batia muito de frente. Hoje em dia, não me desgasto mais com isso.
Ela sempre falou que eu podia fazer o que quisesse quando trabalhasse e fosse capaz de me sustentar sozinha. Mas é claro que pequenas liberdades foram me dadas quando entrei na faculdade. Já podia sair à noite, depois comecei a dormir fora de casa (desde que avisasse), com a idade dela já administrava a mesada que meu pai me dava.
Depois que comecei a trabalhar, continuo morando com minha mãe e dividindo as despesas. Hoje ela ainda me enche o saco por algumas coisas, outras coisas ela deixa pra lá. Mas isso tudo foi conquistado depois que eu provei a ela ser madura e responsável para com minhas ações. Já percebi muito que pais extremamente autoritários levam os adolescentes a mentir.

Rê Bordosa disse...

Nossa, Raven, sinto muito pelo que você passou. :(
E sinto muito pelo que passa até hoje, com esses julgamentos de merda. É bizarro demais qualquer pessoa te julgar por ter sido estuprada, ainda mais quando parte de uma mulher que comenta em blog feminista.
As pessoas acham que nossa vida é filme pra ficar fazendo crítica "a personagem feminina deveria ter castrado o cara no final, como assim ela ainda é "amiga" dele?" ou "essa atriz é ruim, não ta convencendo no papel, deveria chorar mais ou gritar mais" ou "ah, não gostei do desfecho desse filme, o diretor deve ser um babaca pra colocar a mãe como megera e o homem como bonzinho" ou "uma gorda que diz que não faz sexo? Que filme clichê!" e termina sempre com a justificativa "não deveriam contar essa história aqui, porque ela não representa o feminismo, não representa a realidade, não representa tooooodas as mulheres. Quem ler isso aqui vai pensar o que? Que mal exemplo!
Mas, caralho! Ninguém representa toooooooodas as mulheres. Nossa vida não é um filme! Quem dera fosse e nós fossemos as diretoras. Se eu fosse diretora do meu filme eu excluiria todos os personagens que me oprimiram, seria tudo lindo e cor de rosa.

Raven, as pessoas amam generalizar! Tem gente que só sabe discursar dizendo "toooooodo blablabla é assim", daí aparece um caso que foge à regra, e ao invés de corrigir o discurso, acha mais cômodo tacar pedra na pessoa que não se encaixa ali e chamá-la de mentirosa, machista ou qualquer outra coisa.
Sua vida é sua e sua história te pertence e a você somente. Ta certíssima em não "maquiar" os fatos, e em não se esconder ou fingir que não aconteceu só pra se encaixar na normatividade do discursinho "feminista" de alguém.
Que feminismo é esse que culpa a vítima? Que acusa de mentir? Absurdo!
Ninguém tem o direito de te cobrar essa ou aquela atitude, tipo "você como feminista deveria fazer isso ou aquilo. Se você não denuncia, castra e desmembra em praça pública o estuprador você não pode ser chamada de feminista e ta dando mal exemplo"... Ninguém ta na sua pele, ninguém sabe o que vc passou e quais atitudes lhe trariam menos sofrimento e mais paz. E "bom exemplo" de cu é rola, ninguém aqui é seu filho pra necessitar de "exemplo/referencial de vida".
O máximo que a pessoa pode fazer é te aconselhar numa boa, te levar a questionar alguma coisa, te sugerir (e não impor) alguma atitude... E você não é obrigada a acatar! E quem sugeriu tem que entender e não colocar o próprio ego acima do seu bem estar e da sua decisão.

E não acho que você tenha que ter a mesma paciência de monge que eu não. A pessoa te julga, te insulta, faz pouco caso de um evento extremamente traumático e violento que vc passou e ainda quer receber educação de troco?! É querer demais.
E quanto a mim acho que tenho uma paciência de monge mesmo, rsrsrs... Talvez seja puro masoquismo da minha parte, kkkkkkkkkkkkkkkkkk. Eu tento aplicar a recíproca, mas as vezes to de muito bom humor pra mandar ir a merda, rsrsrs. Qualquer dia desses me revolto aqui tb e não vai ser bonito. :D

Beijos, linda!
<3

Anônimo disse...

"Pra esses fdps" ????

Moça, você é machista!

Rê Bordosa disse...

Death,

Meu diálogo com a Anon A sempre foi muito bom. Nós discordamos uma da outra o tempo todo, mas não me lembro de termos abaixado o nível... Só que ontem me caiu a ficha que toda vez que eu generalizava as rads e me referia a toda extremista como "rad", por tabela eu estava ofendendo a Anon A, que não merece e tanta rad por aí que não merece tb. Daí, a partir de agora vou me esforçar para perder essa mania de usar "rad" em tom pejorativo, só isso.
Quanto à Vicky, nós não estávamos nos atacando, eu não lembro de tê-la atacado. Ela fez um comentário me falando pra deixar de ser machista e eu não achei justo, a questionei educadamente e o diálogo fluiu.

Eu não pretendo sair por aí patrulhando o discurso das outras pra ver se são "rads de verdade"... Mas a partir do momento que uma mulher que assine "rad" me disser "você não é feminista de verdade" eu vou responder "e você não é rad de verdade. Estamos quites". É só isso! Eu não tenho o hábito de atacar gratuitamente.

E como assim eu sou mais branda com homens? Se sou mais branda com o Jonas do que com a rascum por exemplo, é porque o Jonas não me fala 1/1000 do desaforo que a radscum me fala. O mais "pessoal" que ele já chegou a me dizer foi que ginástica poderia ser bom para mim (e num contexto que não me pareceu mal intencionado). Já a radscum, o primeiro comentário que ela fez à minha pessoa foi falando de mim e não para mim, naquele nível raivoso e ofensivo de sempre... E ainda assim eu não devolvi a ela metade do desaforo que ela me disse. Eu deveria tratá-los da mesma maneira? Apesar do Jonas me tratar com educação eu deveria responder a ele no mesmo tom que eu respondo a uma mina que me ofende só porque ele é homem? Para mim é tudo recíproca.
Acho até que sou paciente e boazinha demais... Porque se eu levasse a recíproca ao pé da letra eu estaria sendo muuuuuuito mais agressiva com as extremistas.

E to aqui te dando toda essa explicação das minhas atitudes por consideração a você, pois minhas conversas com você sempre foram bacanas.

Bjus!

Rê Bordosa disse...

Dan,

Também não entendi até agora porque chamam o Donatien de mascu.
Será que é porque ele usa a foto do Zangief que é fortão, musculoso e emana testosterona? Mas pô, isso não justifica, porque músculo é parte de todos os corpos humanos e testosterona é só um hormônio, é um estereótipo furado.
Já ouvi mais de uma pessoa dizer que é porque ele usa o nome "Donatien Alphonse François" (Marquês de Sade)... Mas poxa, desde quando gosto literário define alguém como mascu? A obra do Marquês de Sade para mim pelo menos, sempre foi uma contestação da sociedade dominante da época, mostrar a hipocrisia por trás da fachada, uma forma de fazer sátira com a igreja e com a elite. Só o Donatien sabe qual a interpretação que ele faz do livro. Nunca ouvi ele dizer "eu vou sentar a pica em todas vocês porque li 120 dias de sodoma".
Será que ele é mascu por ser homem? Para mim isso também não faz sentido. Se todo homem fosse mascu, não precisaria existir a palavra "mascu", seria redundante, bastaria chamar de "homem" pra ofender.

E na boa, se alguém quiser me tacar pedra por gostar do Donatien, to nem aí. Prefiro mil vezes os diálogos produtivos que tenho com ele que qualquer barraco com as extremistas que só sabem me xingar.

Death disse...

Rê Bordosa,

Acho que não consegui me expressar bem, não acho que você em qualquer momento tenha baixado o nível. O que quis dizer é que às vezes os debates entre duas pessoas começam de uma maneira mais..."carregada" mas basta as duas partes se entenderem que o papo flui. Generalizações atrapalham esse entendimento.

Foi nisso que quis focar.

Bom, sobre vc ser mais branda com homens foi uma opinião que me fez sentido na hora agora com sua fala eu terei que rever a minha visão, talvez eu esteja sendo injusta contigo, de qualquer maneira te peço desculpas sobre isso.

Você não me deve explicações, mas agradeço a consideração e posso dizer que tenho a mesma por você.

abçs

Rê Bordosa disse...

Ta tudo sussa, Death, relaxa.
Beijão!

Samantha disse...

Opa, então a Lola, além de ser a radscum, sou eu também?

Gente, que que ceis usam?

Oh Raven, aparentemente eu tenho mais fakes e mais tempo de internet que você.

Cara, parem de viajar.

Anônimo disse...

Não, babaca. Você e a Lola criaram a Radscum em conjunto.

Samantha disse...

Babaca é você, que acredita realmente numa idiotice dessas.

Tenho mais o que fazer da minha vida do que criar uma personagem tão horrenda quanto é a radscum.

De novo: para de viajar.

Rê Bordosa disse...

"Você e a Lola criaram a Radscum em conjunto."

Eu ri alto agora!
Juro que imaginei uma cena de filme, tipo a Lola de jaleco branco, estilo Dr. Frankenstein e a Samantha ao lado, como instrumentadora. Relâmpagos ao fundo e as duas dando risadas macabras e dizendo "será nossa obra prima. Ela vai encher muito o saco das pessoas, muahaha".
Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Rê Bordosa disse...

Também poderia ser tipo a abertura das meninas super poderosas: https://www.youtube.com/watch?v=YeSGS6NETmg

--> Açúcar tempero e tudo que há de bom, esses foram os ingredientes escolhidos para criar a feminista perfeita. Mas o professora Lola e a professora Samantha acidentalmente acrescentaram um ingrediente extra na mistura, o elemento Ódio! Assim nasceu a radscum! Usando seu super ultra poder de torrar a paciência, radscum tem dedicado sua vida a ofender mulheres no blog.
Pa-ram prarara-ram! Tchtutitita

Rê Bordosa disse...

Anônimo, sério que vc acha que elas criaram a radscum? Ta de zoeira, né? Porque alguém em sã consciência faria isso?

"Radscum sempre levanta a bola e a Samantha vêm e dá o corte."

Claro, porque ela é moderadora, é isso que moderadores fazem, dãaaaaaa.

Anônimo disse...

Rê Bordosa

Porque vc defende tanto a Lola e a "Samantha" hein?

Rê Bordosa disse...

"Porque vc defende tanto a Lola e a "Samantha" hein?"

Porque eu posso, porque eu quero.

Raven Deschain disse...

Hua hua ingênuos. É tudo fake meu.

Fê Cardoso disse...

Ok. Nessa perspectiva de agir de forma ignorante e ser ignorante eu concordo com você. Posso ter me expressado mal...

Anônimo disse...

Só uma coisa: falar que é bipolar se tornou algo muito comum. Não torço pra ela ser mesmo, quem tem sabe que é um inferno, mas também espero que ela não tenha falado em vão só porque muda de humor... isso é normal. Glamurizar doença não é legal.

Donatien Alphonse François disse...

Raven

Ninguém é velho com 50 anos de idade, pode acreditar, muito menos alguém que faz uma hora de caminhada por dia, que treina musculação quatro vezes por semana e faz amor gostoso com a esposa todo santo e maravilhosos dia. Ela tem 48 e está em ótima forma, não a trocaria por duas de 20 jamais, está linda com seus cabelos grisalhos, a minha rainha.

Dan

Eu sou homem e gosto de ser, disse não se pode depreender que eu seja misógino, pois é um absurdo, adoro as mulheres. Adoro conversar com elas, adoro conviver com elas, minha melhor amiga é lésbica, casada com a minha irmã mais nova, algumas das pessoas mais importantes da minha vida são mulheres, não me acho melhor que nenhuma delas, nunca usei expressões como "feminazi, merdarlher, depósito de porra" ou qualquer porcaria semelhante, reprovo com veemência quem faz isso. Também nunca justifiquei a violência que muitas mulheres sofrem, dizendo que a "culpa foi delas" porque estavam com roupa curta, ou qualquer outra idiotice dessa natureza.

Enfim, obrigado por suas palavras!



Eu tenho duas coisas em comum com o Marquês, sou francês e ateu, toda a parte de pornografia na obra dele não me interessa, mas sim a ousadia de atacar o clero e arriscar a própria cabeça com isso. Um dos meus livros preferidos desde criança é o Pequeno Príncipe, que meu pai lia para mim antes de dormir, gosto principalmente da parte da raposa: "Se tu vens, por exemplo, ás quatro da tarde, desde as três eu já começarei a ser feliz!" "Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas..."
É assim que me sinto em relação a você! ^_^

Raven Deschain disse...

Inclusive vc. ^

Raven Deschain disse...

Ah Donatien, eu entendi. O problema foi gente te chamando de velho, usando a palavra como ofensa. Eu hein?

Donatien Alphonse François disse...

Seres humanos, vamos ser realistas a Lola é o Fernando Pessoa e nós todos somos seus heterônimos, o que ocorre é que ganhamos vida própria, olha só que beleza!

Tem uma teoria que diz que ela é uma cabeça pairando no nada, uma cabeça que nos sonha! Intrigante não acham?

Tem outra que diz que ela é o o H.P.Lovecraft e que a radscun é um demônio vindo de outra dimensão para atormenta-la, não sei se acredito nisso, afinal sou ateu.

Uma mais mirabolante, diz que ela foi feita do barro da ilha das amazonas, Themyscira, pelas mãos da rainha Hipólita, sua mãe e que os deuses do Olimpo animaram-na com os espíritos de todas as mulheres vitimas de seus algozes, desde a pré-História, daí ela ser feminista.

Mas isso me lembrou um episódio do Bob Esponja também, aquele em que ele finge ser o Lula Molusco e diz: Eu sou o Lula Moluxcu! Você é o Lula Moluxcu! Todos nós somos o Lula Moluxcu!

Anônimo disse...

Cês são tudo burras! Donatien Fake da Lola!? Aff!

Pelo jeito pedante de falar e por ser masoca, tá na cara que é o Lord Anderson!

Acordem povo de Deus!

Donatien Alphonse François disse...

Viado e broxa? Imagina só que bela bicha eu seria, uma bichona gigantesca e opressora de misóginos, Vera Verão ia morrer de inveja de mim. kkkkkkkkk

Aos anônimos tão gentis dedico esse humilde poema do Bocage:


É pau, e rei dos paus, não marmeleiro,
Bem que duas gamboas lhe lobrigo;
Dá leite, sem ser árvore de figo,
Da glande o fruto tem, sem ser sobreiro:

Verga, e não quebra, como zambujeiro;
Oco, qual sabugueiro tem o umbigo;
Brando às vezes, qual vime, está consigo;
Outras vezes mais rijo que um pinheiro:

À roda da raiz produz carqueja:
Todo o resto do tronco é calvo e nu;
Nem cedro, nem pau-santo mais negreja!

Para carvalho ser falta-lhe um U;
Adivinhem agora que pau seja,
E quem adivinhar meta-o no cu.

Samantha disse...

Eu queria entender a lógica: a Lola e eu criamos a radscum apenas para termos o prazer de deletar os comentários dela. É isso?

To dizendo: seja lá o que estão usando, eu quero também. Isso não faz o menor sentido.

E a Rê defende a gente porque ela é uma linda.

Mano haha, agora criamos o Donatien. Vem cá, vocês acham que a gente não tem mais o que fazer?

No fim somos todos fakes da Raven. Lola inclusive. Eu também. Até mesmo a Raven é fake da Raven.

Anônimo disse...

Pessoal, não chamei o Donatien de Mascu, mascus são misóginos que ficam naqueles estou fórunszinhos, o chamei de MACHISTA, nem o Olarvo de Carvalho quer algo com os mascus, aqueles losers.

Donatien, sim, continuo a afirmar aquilo sobre o marquês de Sades.


Rê Bordosa, sério que gosto literário não diz nada sobre as pessoas? Sério, vocês...

Vicky

Anônimo disse...

"As extremistas"
Virei terrorista agora? Pode vasculhar meu quarto, nem faquinha de pão acharás. rsrs

Sim, sim, Marquês de Sades, aquele cara do Pink Flamingos(eu sei o nome, okay), sempre que chegamos a esse ponto evocam a "contra-cultura" ou coisa semelhante.
Eu poderia indicar alguns posts onde o Donatien mostra o machismo, porque são vários, mas como sei que vão dizer que estou obrigando os outros, deixo pra lá por enquanto.

Rê, não comentei naquela hora, mas digo: Sorry, não consigo conversar sossegada com você, respeito sua infância, seus traumas (porque também tenho), sua família, mas já disse que sem liberalismo pro meu lado.

Nunca achei que fosse um mascu disfarçado como muitos trolls dizem, mas sério, desejo que um dia acorde pra coisas, é necessário.

Vicky

Raven Deschain disse...

Lorde Anderson é uma delícia. Ele podia aparecer de novo...

Anônimo disse...

Desde quando extremista = terrorista?

Anônimo disse...

Ironia, já ouvistes falar?
E ultimamente as vezes a mídia usa "extremista" como eufemismo e todo o resto, foi aí que fiz a ligação.

Vicky

Donatien Alphonse François disse...

Não seja por isso, copia meus comentários "machistas" e vamos discutir, se você tiver razão não terei problema nenhum em reconhecer meu erro, até mudarei de atitude se for o caso, mas antes defina o que é machismo para você. Sinceramente, o que você pensa do Marquês de Sade, é totalmente irrelevante, não sou ele. Eu gosto de ler o blog da Lola, o que isso diz sobre quem eu sou? Também leio a Veja, a Carta Capital, A fórum, o Blogueiras Negras, Blogueiras feministas, Ensaios de Gênero, Transfeminismo, Cine Pop Cinema, Bertone Sousa -História, Quadrinhos Online, Baixo livros variados em PDF... Na minha biblioteca física tem 8 mil volumes, sobre sociologia, Antropologia forense, entomologia, politica, direito, História, Feminismo, medicina, gastronomia, técnicas de desenho e pintura, história da arte, filosofia, literatura francesa, inglesa, americana, italiana, africana, japonesa, brasileira, quadrinhos clássicos e outros que nem tanto, economia, jornalismo, dramaturgia, alguns volumes raros e outros que ainda não cataloguei. A maioria herdei do meu pai, que era bibliófilo, outros comprei nas viagens que fiz pelo mundo, não li tudo ainda, talvez nem leia e você quer me "julgar" porque li Marquês de Sade, sério mesmo?

Anônimo disse...

Donatien, relaxe, não estou bufando de raiva de você caso pareça, mesmo tendo citado você em vários comentários. Só para começar: Tem ou houve alguém fingindo ser você esses dias?
Porque tipo... As vezes era surreal, você fazia uma comentário quase razoável num post para logo em um seguinte eu ver um comentário sério que jurava ser de um mascu. O que houve?

Infelizmente não tenho muito tempo, assim como você, comento aqui, mas não é o site onde sou mais ativa. Resumindo, eu quis dizer posicionamento sobre Marquês de Sades, não que bastava Ler um do Marquês de Sades para ser um escroto. Da mesma forma que não me torno nazista por já ter lido Mein Kampf.
Por exemplo, sempre teve um monte de pseudoespecilistas que afirmavam que Nabokov era dos escritos "que ficava do lado do réu" como o Marquês de Sades (dizem eles), sendo que ao ler Lolita sente bem o contrário (um dia irei escrever sobre isso, sempre esteve na minha lista).

Vicky

Donatien Alphonse François disse...

Estou tranquilo, quero apenas esclarecer qualquer mal entendido. Eu só comento com essa conta, cujo histórico pode ser verificado facilmente, eventualmente posso ter soado contraditório nos meus argumentos, mas faço o possivel para ser coerente sempre.
Em alguns temas eu tenho um ponto de vista diferente da maioria aqui, inclusive da dona do blog, nossas opiniões divergem muitas vezes, mas tudo no campo das ideias e nada é pessoal. Mas sem saber o que exatamente você discorda de mim, fica difícil de entender em que exatamente estou sendo machista. No futuro, se você discordar de algo que eu disser, sinta-se a vontade para me responder, gosto de conversar com quem pensa diferente, assim posso rever meus conceitos para muda-los ou reafirma-los.

Raven Deschain disse...

Nossa eu que só leio infanto juvenil e Stephen King tou zoadaça, hein? Hua hua

Donateinu, pelo amor, me convida pra essa biblioteca aí. *-*

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 235   Recentes› Mais recentes»