sábado, 18 de julho de 2015

FRAGMENTOS DE UMA MENSAGEM PRO MEU AMOR SOBRE A CHINA

Como estou muito sem tempo para escrever um post mais caprichado, vou deixar com vocês uns trechos de um dos emails quilométricos que mandei pro Silvinho, vulgo maridão, sobre a China. Ainda é sobre Shanghai.

Fomos a um lugar chamado Concessão Francesa, que foi um exemplo do imperialismo francês na Ásia entre 1849 e 1943, quando eles foram expulsos. Hoje é um bairro puramente comercial chiquérrimo, com todas as lojas de marca que você puder imaginar. Ficamos pouco tempo lá, mas era tudo caro que dói. 
Eu cometi uma extravagancia. Lá mesmo nessa região caríssima, eu tomei um sorvete. Custou 58 yuans, ou cerca de 30 reais por um copinho! Um roubo, minha paixão. Espero que você me perdoe. Era uma sorveteria chique, e eu entrei e pedi pra provar um pouquinho. A atendente mais ou menos conseguiu se comunicar (pouca gente fala inglês aqui) que eles nao dão pra provar, mas que o sorvete era muito bom. 
Eu insisti que queria provar, e aí o carinha atrás de um vidro fez um procedimento de uns 5 minutos e finalmente me deu um pouquinho. E era muito bom. Aí eu tive que pedir, né? Eles fazem o sorvete na sua frente! Nada comparado a Buenos Aires, mas cremoso e nao tão doce. Só que claro que nao vale 30 reais.
Hoje de manhã fomos ao Financial Tower, que até pouco tempo era o prédio mais alto de Shanghai, ou da China, nao tenho certeza, com cem andares. A guia contou uma história muito interessante sobre o prédio. Ele é de investidores japoneses, e o projeto arquitetônico que eles bolaram ia parecer duas lâminas afiadas de espada, um de cada lado, e um buraco redondo no topo, lembrando a bandeira do Japão. 
Só que quando os chineses ficaram sabendo disso -– de que os japoneses, inimigos historicos, iam fazer um prédio deles como se fosse uma bandeira japonesa cercada por duas espadas no prédio mais alto da China, como se o Japao estivesse no topo -–, não gostaram nem um pouco, e a construção foi paralisada. Eles ficaram 6 meses discutindo, e os japoneses finalmente mudaram o projeto e o buraco redondo no topo foi substituído por um buraco retangular. Então o prédio foi inaugurado em 2010, e carinhosamente chamado de abridor de garrafa. Porque o formato parece um abridor de garrafa.
Não preciso nem dizer que, como os japoneses não são bobos, na loja de souvenirs super caros da Torre, o que mais se vende sao abridores de garrafa com o formato do prédio. 
Alias, no prédio tem Godiva. Eu olhei e vi que o preço do chocolate tá 190 yuans (ou 95 reais) por 100 gramas. Não cheguei nem perto.
Tem também um bar. Dois professores nao conferiram muito bem o preço e cada um pediu um café. Saiu 42 yuans (ou 21 reais) cada café! Deve ter sido o cafe mais caro da vida deles. (Admito que isso me influenciou na decisão de comprar o sorvete de 30 reais depois). 
Mas ir à Torre foi bem sem graça. Primeiro que essa competição fálica pra ver quem tem o prédio mais longo do mundo é um saco. E segundo que nao dava pra ver quase nada com a névoa (ou a poluição). Anyway, me lembra de nunca mais querer ir a algum “ponto de observacao imperdivel de uma cidade”. É a maior besteira. Ver a maquete da cidade no museu do planejamento urbano valeu muito mais a pena.
Não parava de chover... Depois de passear pela Concessão Francesa, fomos a um jardim de 450 anos, o Yu Garden. É maravilhoso. Tantos detalhes. Tão enorme. 
O jardim fica ao lado do “Chinatown”, e é muito esquisito que algum lugar na China se chame Chinatown, mas é o nome mesmo. 
É lá que tem muitas casinhas e vendas, lá que tem que pechinchar muito. Eu fiquei meio assim quando nos avisaram que a gente ficaria lá duas horas (na chuva), achei tempo demais. A guia perguntou se alguém queria ir com ela pro museu da seda (é la que se vendem as coisas de seda, mas la nao se pechincha, ela explicou, o preço é aquele mesmo, e quem fixa o preco é o governo -– e não é barato. Uma professora que foi disse que um jogo de cama de casal custava 2 mil yuans, ou mil reais).
Eu fiquei em Chinatown com outras pessoas. Amor, foi TAO LEGAL! Você é praticamente obrigado a pechinchar, porque o preço não está anotado em quase lugar nenhum, então é só você perguntar “How much?” que a negociacao começa, queira você ou não. Por incrível que pareça, eu acho que me saí bastante bem. Mas, minha paixao, eu fiquei fora de mim e gastei todo nosso dinheiro em bugigangas. Não era eu! Fui possuída! 
Eu comprei: dois ímãs de geladeira por 25 yuans os dois (mais ou menos 13 reais; o preço inicial era 60, mas essa foi minha primeira negociação, e claro que saiu caro); uma mini estatueta em algum tipo de pedra de um típico dragão chinês (25 yuans, o preço original era 120), uma mini estatueta de um guerreiro de Shian (20 yuans, o preço original era 120, e a vendedora ficou brava comigo), um bonequinho de panda super fofo pra colocar em algum vidro (20 yuans, esse não estava em negociação), um chaveiro de panda (10 yuans, quero dizer, espero que sirva como chaveiro), e uma coruja feita em madeira e pintada de vermelho que na verdade é uma caixinha (40 yuans, de 140 originais, outro que a vendedora ficou brava comigo). 
E finalmente um quadrinho por 30 yuans. Esse era um trabalho de um carinha que olhava pra você, fazia uma imagem de você recortada na hora, e traduzia seu nome ocidental pro chinês. Eu pedi pra ele colocar escrito Lola coraçãozinho Silvio. Ele teve muita dificuldade pra decifrar o seu nome em chinês, amore. 

41 comentários:

Anônimo disse...

Gente querida e Lolinha, desculpa o off topic, mas tô chocada!

Sabe o Abortivo. org (quem não conhece, é um site que tira dúvidas sobre o aborto medicinal e ajuda milhares de mulheres nesse momento difícil em um país "laico" como o nosso)?

Pois bem, olha o pensamento dos colaboradores de um site que ajuda mulheres a fazer aborto medicinal:

"A visão feminista é cega e age unilateralmente como se em todo o mundo homens também não fossem vítimas de preconceito seja por sua opção sexual, seja por serem as maiores vítimas de agressões, por terem trabalhos mais brutais, por serem as maiores vítimas por mortes violentas, ferimentos em guerras em fim, todo um amplo leque de fatalidades para as quais curiosamente não vemos passeatas ou gritos por igualdade"
...
"Por trás de cada aborto temos não somente as mulheres, mas temos um casal. Um futuro pai e uma futura mãe em um momento inadequado. A vítima do aborto feito de forma incorreta não é apenas uma mulher, é também um homem que se vê aflito, que se vê impotente de uma escolha que deveria ser simples e fácil. Portanto feministas... calem a boca!"

http://www.abortivo.org/women-on-waves-e-uma-fraude/

Roxy Carmichael disse...

Adorável esse hábito epistolar entre você e Silvio.

Um bairro chamado Chinatown na China é dessas ironias pós-modernas geniais!

Ah sim, e os japoneses, sem generalizar o povo, claro, só falando mesmo da estratégia imperial são si-nis-tros!Hahahaha

Lola, olha eu sempre fiquei meio assim com isso de conhecer a China, pela poluição, pela população enorme, pelos relatos de racismo, embora muito curiosa não só com a cultura milenar, como com o presente de ascensão de uma potência e todas as impermanências na paisagem que isso provoca! Mas suas crônicas estão me ajudando a ver a China com outros olhos, estou interessadíssima em tudo o que você tem pra dizer daí! Continue postando, por favor!!!

Anônimo disse...

Cada vez mai que a Lola faz propaganda da China, mas tudo parece tão falso. Um país cheio de desigualdades e exploração querendo se passar por modernoso.

Anônimo disse...

Mais engraçado que ali em "sobre nós" tá escrito que é "um site sem posicionamento político ou religioso". Pois é, é realmente bem imparcial esse posicionamento. Afastam feministas do serviço deles, prejudicam mulheres com esse texto escroto http://www.abortivo.org/sobre-nos/

Anônimo disse...

O negócio é mandar mensagem aqui reclamando, tirando print e tudo: http://www.abortivo.org/reclamacoes/ Já que se dizem tão imparciais, sem posicionamento ideológico, vamos ver se tomam alguma ação com relação a esse texto

Anônimo disse...

Lola, quer post mais elaborado que esse pra quê??

Que fofura a maneira como você se comunica com o seu amor, e mais fofa ainda se desculpando por "gastar todo o dinheiro" e justificando estar "possuída"!! Logo vc uma pão dura miserável da mais alta qualidade, tomando sorvete de 30 reais! HAHAHA, fiquei impressionada com tamanho desprendimento!

Não sei nada sobre a China, mas ela fica mais bonita através dos seus olhos!

Curta muito aí, e conte tudo pra nós!

beijos

Anônimo disse...

"é muito esquisito que algum lugar na China se chame Chinatown, mas é o nome mesmo."

.....

E eu sempre achei estranho ter um lugar chamado "Cidade do México" ಠ_ಠ)
---------------------

Quando ao site... Meu, o mais estranho é que não estou surpresa.

Vicky

Ps: "Mordenoso", cada termo que inventam pensando que ia soar bem...

Fê Cardoso disse...

Muito legal o post Lola! Uma fofura você chamando o Sílvio de "minha paixão"! :)
Mande mais novidades quando puder, estou adorando as fotos e descrições dos lugares por onde você passa.

aiaiai disse...

Só a China comunista pra transformar a Lola em uma consumista! hahahahahahaha

Anônimo disse...

Gente, não sou contra a Lola e muito menos um mascu, mas acho que ela deveria se informar mais sobre a China antes de fazer tanta propaganda de lá, como se fosse um paraíso comunista para as mulheres:

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/04/kerry-pede-libertacao-de-cinco-ativistas-feministas-chinesas.html

http://canal.bufalo.info/2012/10/feminismo-ao-estilo-chines/

http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/04/150403_feministas_china_lk

http://www.ambito-juridico.com.br/site/index.php?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=9104

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/03/china-prendeu-quase-mil-defensores-dos-direitos-humanos-em-2014.html

Cética disse...

Por falar de cultura do extremo oriente, Lola, você já chegou a ver esse produto que lançaram no mercado japonês que se propõe a colorir de rosa as tetas caldo-de-feijão das mulheres japonesas?

http://k32.kn3.net/taringa/2/2/3/7/5/7/81/goddesseyes/AE3.jpg

Tudo pra atender aos anseios sexuais dos mascus influenciados por um fetichismo imposto pelo indústria cultural do ocidente que prega que rosa=libido, saúde, beleza e negro=doença, lepra, fístula tumoral. Quase todas as nipônicas tem essa coloração natural de mamilos e como o Japão é o país asiático mais americanizado que existe tem-se aí o resultado de um povo de mentalidade fraca capaz de abandonar as características que fazem eles serem o que são em favor de um padrão de beleza opressor.

Anônimo disse...

Sim, anon de 13:17, toda relação envolve interesse.

E todo interesse tem um quê de utilitário (mesmo que seja só ter diversão).
Mas nem sempre o interesse é material e/ou tem algo a ver com poder.
Deixa de ser tapado e burro.
O pior cego é aquele que não quer ver.
Ou abre os olhos ou volta pro seu mundinho de merda.

Anônimo disse...

Anon 13:17,
Tem razão, que mulher não iria adorar ter um vagabundo para sustentar e para ficar trocando a fralda geriatrica?
Vai fazer algo em casa, sua mãe vai ficar trister em saber que o marmanjo da casa tá xingando mulher na Internet quando disse que ia jogar.

Mais um daqueles "Todas as mulheres do mundo querem engravidar de mim para me tomar 20% do meu salário mínimo", vai brincar, vai.

Vicky

Cacau disse...

Eu gostava muito de ler o blog da Lúcia, ela já voltou para o Brasil, mas passou vários anos em Beijing, fez estágio, trabalhou, estudou chinês e fez mestrado. O pai dela estava tentando convencê-la a escrever um livro, eu apoio inteiramente! Mas enquanto o livro não sai (se sair) eu recomendo o blog: http://lunachina.blog.uol.com.br/arch2008-05-01_2008-05-15.html

Cacau disse...

Oi Lola, obrigada por compartilhar sua experiência conosco. Adoro saber a opinião das pessoas sobre diferente lugares do mundo, cada um tem sua vivência. Divirta-se e aprenda muito para contar para a gente.

Anônimo disse...

Porque homem não ama mulher pela utilidade, né? Nem ligam pra beleza e sexo, só pro coração da mulher. Tá certo meu jovem, até parece

Raven Deschain disse...

Consegui logar.

Lolaaa, posta bastante foto! E as comidas "exóticas"? Gafanhotos e afins? Já chegou lá? Hahaha

Anônimo disse...

E homem tu dá bom dia porque mesmo? Não têm buceta eles. E se não daria nem bom dia imagino como deve tratar idosas e deficientes, um babacão escroto.

Anônimo disse...

Para o mascu, a utilidade da mulher é a "buceta", de preferência rosa e o famoso cu rosa tbm. Depois dessa o mascu ainda acha que "ama" alguém.

Anônimo disse...

Mascu adora cor de rosa hein, que coisa hehehehehehehe

Anônimo disse...

"Deu no NYT",

achei estranha essa reportagem!!! será que estou morando em outro país???

http://www.trust.org/item/20150714183107-rxyl2/?source=search

Anônimo disse...

Que horror Anon 21:18, estou chocada! E estranho que eles falam que o casamento infantil ocorre principalmente no interior do Pará e Maranhão e colocam a foto de uma carruagem com uma noiva (adulta?) na Ilha de Paquetá...

Anônimo disse...

Eu to querendo saber que utilidade homem tem..

Ahh, morrer na guerra. Pra isso vocês são úteis.

nadiaschenker disse...

Godiva!!! Lola, sabe que eu não curto chocolate, sou mais um docinho de leite, mas Godiva não é só um chocolate né linda... É maravilhoso demaaais!! Amei o post!

Anônimo disse...

A reportagem também considera como casamento mulheres que estejam vivendo com um parceiro. Acredito eu que a maioria dos casos se tratem de casamentos como consequência da gravidez na adolescência. Os pais muitas vezes obrigam as filhas que engravidam a se casarem, ou expulsam de casa e ela vai morar com o parceiro.

Anônimo disse...

Nesse caso se vc for em qualquer favela ou comunidade mais carente, vai perceber que isso é prática comum e aceitável aos olhos daquela população. Só acho errado generalizar pra "todo o Brasil", dizer que no Brasil inteiro o casamento infantil é visto como algo natural, porque em famílias com renda mais alta isso não é tao natural assim.

Anônimo disse...

Vale lembrar que a definição dos gringos pra "infantil" muitas vezes é outra, quem fez essa pesquisa por exemplo considera jovens de 15 anos como crianças, mas no Brasil não pensamos muito assim.

Anônimo disse...

Quia dizer, geralmente chamamos alguém com 15 anos de adolescente, não de criança (na linguagem popular, sem entrar em considerações jurídicas aqui).

Rê Bordosa disse...

"minha paixão"

Que fofura! <3

Anônimo disse...

"Child" é uma nomenclatura mais abrangente para o inglês do que "Criança" para o português. Uma jovem de 15 anos pode ser tanto "Child" quanto "Teenager" dependendo da pergunta e o contexto.
Adolescentes não são "mais bonitas". Com que idade você tem mais experiência? Mas autonomia? Mais estabilidade financeira? Exato. É mais fácil eles nos amendrontarem(traumatizarem) quando somos muitos jovens do que quando somos adultas. Basta ver que a maioria dos misóginos como o de Realejo matam gurias dos 11~17 anos. Ou seja, ele criam um padrão lolita como desculpa para se aproveitar dessas garotas. Qualquer sinal de controle sobre a própria vida que elas demostrem é uma ofensa aos olhos deles.

Parabéns é essas mulheres que lutam contra o casamento antes dos 18 anos, me fazem ter um mínimo de esperança nesse mundo podre. E ainda tem gente que acredita que na década de 50 a maioria casava aos 12~13 anos, sinceramente.

Vicky

Raven Deschain disse...

Tem como curtir mil vezes o comentário da Vicky?

Anônimo disse...

Acho um pouco chato esses comentários: "ain Lola, pq vc tá gostando da China, lá tem superexploração da população, lá tem isso e aquilo". Percebo que são constatações típicas de ocidentais sobre países orientais, em especial a China (muito devido à falta de fluxo de informações tbm) advém do que é considerado estranho, fora dos nossos padrões de normalidade. Todos os países têm seus problemas, ou vcs acham que na linda e bela Europa, o mundo é cor de rosa.
A China é um país gigantesco, cheio de etnias. A parte que a Lola está é a menina dos olhos do país, a realidade no interior é mais dura. Quem dera se esses problemas só existissem na China.

Tatiana Leutwiler disse...

Morando na China há quase dois anos, posso te afirmar que você só sabe que pagou o preço certo por alguma coisa quando a vendedora fica brava como você. Se na hora em que acertar o preço a vendedora sorrir, pode ter certeza de que poderia ter pagado menos.

Fico feliz que esteja se divertindo por estes cantos. Já pensei algumas vezes em mandar e-mail falando sobre a situação das mulheres por aqui, mas sempre me pego pensando se tenho propriedade suficiente para tanto...

Anônimo disse...

Anon das 11:47. Escravidão é escravidão, não interessa a cultura.

Anônimo disse...

Anon das 15:56. Exatamente. Escravidão é escravidão: aqui no Brasil, na China, na Europa ou em Marte. Mas é só falar em China que se fala em escravidão, em comida "estranha".
Já morei na China e ao falar que gostei do país os amigos da esquerda me criticaram, como se apoiar escravidão tivesse relação direta com gostar da China. Galera tá ficando muito engessada nos conceitos.

Anônimo disse...

Nem me fala, anon 16:17.

Esses tempos fui brincar com um amigo sobre como a bandeira do rio grande do sul é bonita, as cores e tal, e falado de como gosto do meu estado. pra quê?! fui chamada de fascista pra baixo!

Anônimo disse...

Interessante seu ponto de vista, só não sei em que parte do meu comentário eu falei que "adolescentes são mais bonitas".

Anônimo disse...

Pois é, esse extremismo de algumas pessoas também acho lamentável. Agora mesmo to no Facebook explicando pras alguns o que é islamofobia, e ficam dizendo que não sou feminista, que se eu apoio eles porque não me converti ainda, porque não fui morar no Oriente Médio, etc, é muita ignorância.

Anônimo disse...

Anon 20:21, é o que estava na matéria ("more atractive"), é necessário comentar.

"Interessante seu ponto da vista"
E? O_o Por caso, não concorda?

Vicky

Anônimo disse...

Como se condenar islamofobia fosse apoiar o islamismo. É tipo, você é contra o Aécio então tu é petista. Ou então se vc não gosta do PT, só poder ser de direita, pró-ditadura. A que ponto chegamos! As pessoas estão cada vez mais julgando o caráter das outras com base em opção sexual, política, religiosa, etc. Antes se criticava partidos, religiões, atitudes, mas hoje se condenam pessoas, indivíduos mesmo: é fulano que é sem caráter porque apoia coisa X, fulano que não tem vergonha na cara porque é contra Y, e quem é a favor do negócio Z deveria morrer pra deixar o Brasil mais "limpo". Sinceramente tenho medo do futuro desse país, junte extremismo nas ideias + geração atual e suas características + pessoas compartilhando coisas sem verificar a fonte + mídia manipuladora, isso tudo vai dar uma grande merda algum dia. Me cheira a golpe político e perseguição.

Anônimo disse...

Lola,
uma coisa que aprendi nas minhas viagens foi não pensar no câmbio da moeda. Acho que isso tira a graça da viagem. "Não compro tal coisa porque é um valor alto para o nosso padrão de consumo", que bobeira! Faço o seguinte: Levo X de quantia da moeda local e me disponho a gastar de acordo com o padrão da cidade. Tento sair um pouco do circuito de turismo para não ser obviamente garfada e, na medida do possível, tento me inserir na cultura das pessoas que moram e sobrevivem naquele local.
Deve ser difícil ir para a China e ficar fora do circuito de turismo.
Please, be cool and enjoy!