quinta-feira, 16 de abril de 2015

ATACADA NA NET ATÉ DIZER CHEGA

Semana passada recebi uma notícia muito triste: Iara de Dupont, leitora antiga, blogueira querida, estava fechando o blog que mantinha há quatro anos, o SMM (Síndrome do Mundo Moderno).
A decisão da Iara, que espero não ser definitiva, é uma prova daquele post que publiquei de uma feminista americana, contando que, devido aos ataques incessantes, várias feministas estariam jogando a toalha. Porque quem aguenta tanto ódio? Como suportar agressões e ameaças o tempo todo?
Pra fazer este texto, juntei partes de um email que Iara me enviou com o post que ela escreveu pro seu blog (você pode ler o "post do adeus" na íntegra aqui). Seu relato deixa evidente o que denuncio há tempos: os ataques que sofremos não são obra de um ou dois trolls solitários. 
Era assim, no começo dos nossos blogs. Com o tempo, com a maior visibilidade, os ataques vem orquestrados. São misóginos que se unem justamente para isso, para agredir mulheres em geral e feministas em particular. 
Por exemplo, os tuítes falsos que mascus sanctos fizeram "pra mim" enquanto eu estava viajando não teriam se espalhado sem que um blog reaça e um perfil de extrema direita no Twitter os divulgassem. Eles atuam juntos, sempre (na maior parte das vezes contando com a colaboração de "humoristas" com milhões de seguidores).
A maioria dos chans (fóruns anônimos) age dessa forma: destacam alguém -- quase sempre uma mulher -- que eles não apreciam, por qualquer motivo (porque ela deu um fora num cara qualquer, porque ela "colocou um cara na friendzone", porque ela é uma "traidora racial", ou seja, uma branca que está namorando um negro, porque ela é lésbica, porque escreveu um post que eles não gostaram, porque ela é feminista etc), e preparam um "raid" para atacá-la. Divulgam seu endereço residencial, telefone, página no FB, tudo que puderem, e atacam em conjunto.
Antontem mesmo colhi este exemplo num chan misógino. Uma jovem no FB escreveu um post contra a redução da maioridade penal e a favor das cotas. O post chegou às mãos de mascus sanctos, que imediatamente começaram a fazer planos para ameaçá-la:

O mesmo chan também planeja "uma ação" contra a juíza que condenou Bolsonaro (ídolo deles) a pagar R$ 150 mil de indenização por declarações homofóbicas.

Este é o tipo de ódio com que mulheres e feministas precisam lidar por simplesmente exporem suas ideias. 
E, quando o governo finalmente lança um programa que pode ajudar a combater o ódio, reaças em geral (liderados por gente que faz stand-up bullying, como Danilo Gentili) atacam o programa, que eles veem como censura. Para eles, ameaçar, xingar, fazer montagens, agredir em massa, usando inclusive programas de TV, para silenciar grupos historicamente oprimidos, não é ódio. É "zuera".
Eis o relato da Iara:

Venho, com muita tristeza, comunicar que não vou mais escrever no blog. Não sei se é um fator temporário. Digamos que minha estratégia nos últimos meses não deu certo, por isso preciso da mudança.
Quando comecei o blog naveguei durante um bom tempo no sossego, tinha poucas visitas e os temas eram distintos, nada que atraísse algum grupo de ódio.
Mas ao começar a escrever sobre mulheres, e nem digo ''feminismo'', digo ''mulheres'', o panorama mudou. Eu tinha deixado aberta a possibilidade de comentários anônimos, e isso gerou uma onda de ''trolls mascus''. Na minha ingenuidade achei que era só fechar essa porta e tudo voltaria a ser como antes. Fechei e não deu certo, eles foram para meus emails e twitter.
Peguei alguns conselhos com blogueiras que também sofrem com esses trolls e a vida seguiu. Foi assim durante quase quatro anos.
Conheci o lado sinistro da internet. É uma guerra declarada, um Iraque pessoal de cada mulher que se atreve a escrever. Só quem tem um blog direcionado ao assunto sabe do que falo -- é um cyberbullying constante, que vai de segunda à segunda, em todos os horários. Mesmo eles lotando meu email segui uma regra interna, jamais publiquei um comentário deles aqui.
Tentei nestes anos dar uma driblada, escrevia sobre televisão e eles sumiam, mas assim que postava algum texto sobre mulheres, a onda vinha novamente na minha direção.
Nos últimos meses piorou, a ponto de me fazer mudar de números de telefone, diante das constantes ameaças.
Um desses ''trolls mascus'' tem um blog e chegou a comentar algumas vezes no meu. Fui no seu blog perguntar se ele era ameaçado por feministas todos os dias e ele me disse que jamais nenhuma mulher mandou um comentário, ele não conhecia nenhuma feminista que saísse por aí ofendendo e ameaçando os outros. Em uma atitude estranha -- nem eu entendi -- ele me passou um endereço de um fórum mascu. Eles vão pela internet ''caçando'' blogs que consideram perigosos para a humanidade, que mencionem pensamentos de esquerda, defesa das mulheres, gays e feminismo. Fazem uma lista e dividem os ''trabalhos'', se dedicam a perseguir e atormentar quem os escreve.
Para minha surpresa meu nome estava lá, junto ao meu blog, endereço e telefones.
Blog patético com certeza, mas não
inofensivo. É mais um site de ódio
[Por email, perguntei a Iara quem era o mascu que havia enviado o link, e ela respondeu:] O rapaz que me avisou sobre a página é o "Pobretão", que tem um blog patético. Não o conheço, mas de vez em quando aparece no blog, é aquele discurso de que mulheres estão acabando com o mundo, mas ele me parece inofensivo. A página que ele me mandou era de um fórum. Entrei e vou ser sincera: quando vi meu nome ali gelei.
Algumas pessoas me perguntam de onde vem minha certeza de que são os ''mascus'' e eu só respondo: pelo conteúdo das mensagens. Existe uma preocupação enorme em deixar mensagens ameaçando estuprar, coisa deles, né? Depois dizem que vão matar e tal, aquelas besteiras todas.
Semana retrasada sumiram uns posts meus, não sei como, mas isso me deixou muito insegura, porque não sei ainda como ''blindar'' o computador.
Pensei se queria fazer do meu pouco tempo disponível um rosário de visitas a delegacia, para registrar boletins de ocorrência, conversas com advogados e tentativas de retribuir a perseguição dos trolls, indo atrás e divulgando quem são. Tive que analisar com calma se queria escutar com frequência frases como ''dá um print'', ''vai na delegacia'', ''muda teus horários'', ''avisa todo mundo o que está acontecendo''.
E cheguei a uma conclusão, essa pessoa não sou eu. Tenho um espírito pacifista, me interesso por diferentes assuntos e gosto de escrever. Me sinto mal com a energia negativa derramada em meus e-mails e mensagens no celular. Tudo aquilo me vira o estômago e me lembra que errei de estratégia. Ser ameaçada todos os dias é uma das piores energias que existem no mundo, uma das mais baixas. E quem leu meu blog algum dia sabe disso, nunca foi sobre feminismo, foi sobre liberdade. E falo sobre tudo, sobre nada. 
Mesmo assim não passei impune, minha condição e meu gênero neste mundo machista limitam meu espaço e movimentos, fazendo de uma coisa simples, como escrever, um ato de guerra. E sempre disse que as duas maneiras de fazer uma revolução são com uma espada ou uma caneta. Eu prefiro a caneta, mas preciso de uma estratégia para usá-la, caso contrário ela é arrancada de minha mão.
Já me disseram que posso entrar em contato com a operadora do celular para rastrear as ligações anônimas, mas eu me pergunto, sério, Lola, como você consegue lidar com tudo isso? É uma coisa tão ruim, tão sem sentido, porque não se vê quem está atacando! É tanto ódio que essas pessoas não se dão mais o trabalho de ler nenhum post, já vão direto ao ataque pessoal.
É tudo orquestrado, devem existir centenas de blogueiras sofrendo essas ameaças.
Enfim, eu ainda estou muito chateada com tudo, é horrível a sensação de medo, dá uma paranoia sabe? Eu saio à rua e fico olhando para os lados, imagine, tudo isso apenas por escrever! Fica todo mundo me dizendo que o virtual não vai para o real, que esses malucos só ficam atrás do computador e não fazem nada, mas não posso afirmar isso, não sei quem são...
Camiseta com símbolo da mulher
como alvo, vendida por grupos mascus
nos EUA
Te agradeço muito se você publicar meu post no teu blog, talvez ajude outras blogueiras que passam por esta situação. Mesmo a internet sendo território livre não me parece certo que as mulheres continuem sendo o alvo e perseguidas dessa maneira vil.
E te agradeço o apoio e reitero minha profunda admiração por você e pela tua família. Não sei o motivo de tua resistência, mas é admirável, Mesmo sabendo o quanto o mundo precisa da divulgação da causa feminista, nem sempre é possível lidar com as consequências de viver em um país tão machista. E não deixa de ser assustador ver como uma mulher escrevendo agita tantos demônios.

146 comentários:

Anônimo disse...

Iara de Dupont não é aquela feminista que escreveu um texto falando para mulheres só sairem com homens que tenham carro?

Hum....

lola aronovich disse...

Não, não foi, mascutroll. NEXT!
E, se tivesse sido, isso justificaria receber ameaças no telefone celular e por email?

Anônimo disse...

http://sindromemm.blogspot.com.br/2014/05/mulheres-nao-saiam-com-homens-que-nao.html


Aqui é assim, mato a cobra e mostro o pau.Tá aí Lola!

Homens, esse opressores... só saim com aqueles que tem carros!

Pq no Patriarcado ser mulher até que tem suas vantagens...

Anônimo disse...

Incrível como todas as feministas juram que não ofendem ninguém,garantem que todos que conhecem nunca viram um feminista raivosa e mesmo assim são ofendidas,injustiça demais...Ah claro,é culpa do patriarcado,não uma resposta as próprias atitudes.
Não estou falando das ameaças de estupro,isso aí é crime,mas reclamar das ofensas como se realmente só espalhassem amor como no desenho dos ursinhos carinhosos,é cômico.

Anônimo disse...

Vejam só no link que o cara postou,embora não tenha nada a ver com mulheres sendo interesseiras,como ele insinuou,ela chama outras mulheres que andam no carro do namorado ou que não sabem dirigir de idiotas,no maior respeito...
E tem uma necessidade ridícula de dizer que é fodona e independente a cada frase que trocam com ela.

Anônimo disse...

Caro Anônimo,
Não justifica perseguir/amedrontar uma mulher. Opiniões divergentes são consequência da democracia. Fazer bom uso da liberdade e não aterrorizar pessoas utilizando a liberdade que a internet dá é saber conviver em sociedade. Se ficam irritados com as idéias da moça, discutam em páginas; justifiquem seu descontentamento. Agora perseguir é crime.

D Stoffel disse...

Uma vez eu li uma frase que dizia
O silencio dos bons é o triunfo dos maus.
Não podemos nos silenciar diante do que achamos errado, mas eu sei como é essa raça mascu eles são terríveis tem que ter estômago pra aturar essa cambada. Não acho ela errada porque ser ameaçada é terrível, mas dou parabéns pra quem não abaixa a cabeça pra eles igual a Lola .
E a Malala, é um exemplo tão bom muito jovem e corajosa, o pai dela é um homem incrível naquela terra de misógino ele não ter sido um e incentivado ela estudar, mostra que ainda tem esperanças na humanidade.

lola aronovich disse...

Mascutroll das 14:56, se vc lesse o post que ela escreveu, vc jamais diria que "no patriarcado ser mulher tem suas vantagens". O post inteiro é uma discussão de como ela, feminista, com carro, nunca teve problema em dirigir e buscar amigo ou namorado na rua ou na casa deles... até que o professor dela contou o que aconteceu com a mulher dele. E tem uns números impressionantes lá no post. Eu fiquei assustada, porque nunca tinha pensado nisso. É um post muito poderoso.
Mas é óbvio que um crápula como vc não vai ler o post, só o título. E vai sair repetindo besteira e justificando que ela merece receber ameaças.


Anon das 15h, compare as "ofensas" que feministas tecem contra as "ofensas" que são feitas contra elas. Inclua aí as ameaças. Veja o volume. A "resposta às próprias atitudes" é que ousamos falar. A resposta que recebemos é a violência de misóginos e reaças que não aceitam que mulheres falem.

Anônimo disse...

Já pensei muitas vezes em começar um blog sobre feminismo, mas fico extremamente desanimada quando vejo essas coisas. Não sei se teria forças. Fico transtornada só de ver as caixas de comentários dos blogs que leio, o Facebook, os portais, imagina se esses estúpidos viessem falar comigo. É preciso muita saúde para isso. É uma pena, mas entendo a decisão da Iara. Parabéns a todas que têm força para continuar na luta.

D Stoffel disse...

A mulher saí com cara de carro se ela quiser.
Esses homens adoram pagar de santinhos, mas se tivessem uma bmw também trocavam de namorada rapidinho, duvido que vai ser a mesma que senta no busão com ele, já vi mts casos assim
Agora ficam querendo que uma mulher rica bonita loira típico padrão mascu, fique com homem feio, pobre sem cultura. Essa é uma das grandes revolta dos mascus.

Anônimo disse...


já vi homem folgado q quer que a mulher pague tudo e a mulher fik dando uma de feminista burra e faz isso ñ é ser feminista quando qd não se está numa relação totalmente igualitária, a mulher ñ pode dar brecha pra parte do feminismo que interessa ao homem

Anônimo disse...

Eu li o post! Faz um ano, mas me lembro muito bem dele! Tanto que associei rapidamente ao ler este texto de agora.

E não adianta fazer malabarismos de interpretação, no post da Iara está muito claro que ela quer "direitos iguais" mas algumas partes do machismo não devem necessariamente mudar pq...bem, é vantajoso para as mulheres, então deixa do jeito que está!

Marcos Godoi disse...

O impressionante do mascu é que, ele tendo lido o post dela...

( http://sindromemm.blogspot.com.br/2014/05/mulheres-nao-saiam-com-homens-que-nao.html )

...ele ache que é uma vantagem a mulher ter de sair acompanhada por um homem para não ser estuprada. É muita cara de pau.

Anônimo disse...

Anon 15:26 quem ta fazendo malabarismo de interpretação é vc. Pq realmente sentir medo de dirigir ou andar sozinha a noite correndo o risco de ser assaltada, torturada, estuprada e morta são "vantagens" paras as mulheres
Parece até que lemos textos diferentes.

Anônimo disse...

Não, po! O texto dela é desolador. Não entendi como "deixar como está por ser vantajoso". Entendi como perder a guerra. É péssimo querer sair de casa e ter medo: não precisa ser mulher para saber isso. Todos temos medo na rua (mulheres bem mais). Saber que eu nao posso ir pra casa em paz de noite porque corro o risco de fazerem miséria comigo só por ser mulher é uma constatação terrível. Não sei você, mas eu acho bom poder sair sem depender de ninguém.

Death disse...

Acho que descobri um jeito de combater o masculinismo. Vamos dar aulas de interpretação de texto para eles!

Pois estão precisando....

Anônimo disse...

Isso é dois pesos e duas medidas Lola,no facebook e pela net,vejo cada ofensa braba vindo de feministas.
Chamam quem não é feminista de imbecil,burra,se for mulher,se for homem é machista,lixo,umas dizem que homem tem que morrer,homem é tudo estuprador,qualquer relacionamento que uma mulher tenha com um homem está sendo abusada e por aí vai.
Agora mais essa,humilhação demais sugerirem que ela pegue carona com um homem kkkk e a mulher que pega é idiota,respeito nenhum.
E não tirem o corpo fora que aqui também já vi isso.
Então,falar que recebem ofensas a troco de nada,só por darem suas opiniões,não convence.
Quanto a terem suas vidas ameaçadas é um absurdo mesmo.

Anônimo disse...

Mas que horda asquerosa de "homens". E se ela tivesse realmente afirmando que mulher só deve sair com homem que tem carro? Tem que receber ameaça de estupro?
O outro acha que feministas merecem ofensas porque não "espalhamos amor" para os machistas. Rapaz, é sério, como é que pode não ficar possessa com esse tipo de gente? Um post inteiro sobre ameaças sérias á uma pessoa que nunca ameaçou ninguém, mas os cretinos arrumam um jeito de justificar as agressões. Eu me pergunto se é possível combater o monstro sem se tornar um deles, mas vamos continuar acreditando que sim, senão tudo perde o sentido e nos igualamos a eles.

Anônimo disse...

sejam coerentes com o mimimi de igualdade e a luta contra machismo e n esperem que sejam protegidas por homem nenhum,muita feminista ainda acha que homem tem que defender uma pobre mulher indefesa se ela estiver sendo atacada na rua.
e nem venham como mimimi humanidade,que mulher nenhuma levanta o dedo para proteger quem quer seja,(cadê a humanidade das muié?)esperam o ômi opressor se arriscar por suas vidas.
vão deixar de lado o "mulheres e crianças primeiro" na hora de um desastre?
na igualdade é cada um por si.

Anônimo disse...

Já expliquei anon 15:51,se revoltar contra quem te faz mal,tudo certo e por isso mesmo muita gente se revolta com vocês.
Mulheres não feministas pelo que eu saiba não ameaçam feministas mas são xingadas assim mesmo.
Várias feministas atribuem tudo de ruim ao gênero masculino,envolvendo todos nós no meio dos fdp,a gente tem que gostar e aplaudir?
Só vocês podem se revoltar com qualquer coisa?

Anônimo disse...

A história do "mulheres e crianças primeiro" não foi criada pelas feministas viu? Embora eu concorde que as crianças com certeza devem ser protegidas sempre, por mulheres e homens, mesmo que não haja nenhum desastre.

Silvia disse...

Oi Lola!


Acho que é a primeira vez que comento em seu blog, mas leio há alguns anos.
Não me lembro exatamente o que me despertou para o feminismo, mas seu blog foi o que me fez entender melhor sobre o assunto. Obrigada pela coragem de mantê-lo aberto, e parabéns por um espaço tão esclarecedor.

Acho triste as ameaças que vêm recebendo. Também não sei se no lugar de vocês, eu não teria jogado a toalha e deixado, mais uma vez, eles vencerem. É triste, é uma coisa que não deveria existir.

Acho triste a forma como as pessoas se armam até os dentes quando o assunto é feminismo. Falo isso porque ontem em uma conversa com uma amiga, que conheço através de blogs, e nunca vi pessoalmente, mas nem por isso menos amiga, falávamos sobre relacionamentos. Uma situação que eu vinha passando e me incomodava, a conversa fluía bem até que, de forma inesperada ela solta o seguinte:
- Vou falar o que penso... tem homem bom, mas sempre vem acompanhado de alguns defeitos.
E ultimamente as mulheres não estão dispostas a aguentar certo tipo de comportamento do homem.
Aí fica sozinha, vira sapata ou feminista
kkkkk #prontofalei"


Isso vindo de uma professora, esclarecida, que pelo menos deveria ser, certo? Independente. Que trabalha para ganhar o seu. Que saiu de um casamento abusivo. Bateu como um soco no estômago.

Primeiro por razões pessoais, porque ela sabe que compartilho de muitas ideias feministas no meu Facebook. Mas, bastou ir mais além nessa discussão para perceber que apesar disso, ela não tem ideia do que é feminismo. Não preciso dizer que quando comecei a argumentar, e juro que numa boa, ela me cortou porque ela queria falar aquilo e pronto. Falar, não ouvir ou entender.

Ela resumiu feminista a mulher que deixa o pelo das axilas crescer e pinta de rosa.
E ainda disse que a ideia de ser superior ao homem é burrice (acho que sequer parou pra ler que não buscamos superioridade, e sim igualdade).
Disse que se não fosse o feminismo a mulher não teria que trabalhar fora, as vezes até com mais competência que um homem, e depois voltar pra casa, ter que cuidar de casa, marido e filhos.
Onde eu tentei explicar que é justamente por isso, entre tantas coisas, que o feminismo luta, pela igualdade que como nós sabemos, também consiste em chegar em casa e ter as tarefas divididas. Quem defende o contrario disso é o machismo.

Que feminista não odeia homens, eu não odeio. Não acho que são todos iguais, mas também não acho que tenho que agradecer por qq um que apareça. Já fiz mto disso.

É triste ver as pessoas arrotando ignorância dessa forma. Não baixar a guarda. Entrar numa discussão sem intenção de considerar o outro ponto de vista, como fazem esses trolls. Os mascus. Que posso entender que de feminismo não entendem nada.


Sou gorda. Mãe solteira. Desempregada. Com sérios problemas de autoestima, que estou tentando, e conseguindo trabalhar. Nessa luta diária e de gota em gota, não posso aceitar que alguém me diga que em pleno século XXI, eu tenho que me sujeitar. Nenhum de nós temos. Nem homens, nem mulheres.

É triste uma pessoa condenar, sem saber algo de que ela precisa.
Se você é mulher e tem a opção de trabalhar fora e ter sua independência. É devido ao feminismo.
Se vc saiu do seu casamento abusivo.É devido ao feminismo.

Não consigo entender essa visão tão embaçada das coisas. E esse ódio gratuito há algo que beneficia a todos, não só mulheres.

Beijos

Anônimo disse...

acabei de ler esse texto da Iara sobre o carro e o mascu que tentou usar isso como argumento pra invalidar o feminismo realmente não deve ter lido o post.

sugestão: leia.
só.

e ao esquizofrênico que deixou vários comentários dignos de seguidor de bolsonaro (ignorante, sem conteúdo que preste e barulhento): pára, tá feio.

"Várias feministas atribuem tudo de ruim ao gênero masculino,envolvendo todos nós no meio dos fdp,a gente tem que gostar e aplaudir?
Só vocês podem se revoltar com qualquer coisa?"

meu filho, não tem que gostar e aplaudir, tem que no mínimo reconhecer que o gênero masculino tem MUITOS privilégios que os homens não querem largar. Mas claro que você deve ser um desses que acha que vivemos numa sociedade que privilegia a mulher por dar entrada gratuita em balada. Uma dica: tente ter um mínimo de empatia pelas dores e lutas diárias que as mulheres têm que enfrentar, desde encoxamento em ônibus, à menosprezo num curso de exatas porque "mulher não gosta de matemática", aos ônus de uma gravidez (principalmente indesejada) sobrarem todos pra a mulher, ao risco real de sermos assaltadas, estupradas e mortas só por sermos mulheres.

(pena que a sensação que eu tenho é de que a pessoa que devia ler isso não vai ler ou não vai entender. são palavras ao vento)

Mila disse...

Me pergunto o motivo de tanto ódio. Dedicar seu tempo a fim de atacar pessoas que pensam diferente delas é o cúmulo.
Eu não vejo blogs feministas com o nível de violência que os mascus pregam. Não vejo feministas ameaçando homens de estupro (ou rindo) ou zoando o JPBF que vocês tanto falam que são ofendidos. Aliás, aqui no blog comentários de ódio, vindo de homens e mulheres são rechaçados (e olha que engraçado, quem normalmente gosta de ficar ofendendo e pregando ódio não são as feministas).
Ficamos com raiva é com a impossibilidade de alguns comentaristas manterem um nível civilizado de conversa, sem abertura ao diálogo, em tom acusatório e utilizando falsas simetrias.São generalistas e colocam palavras na nossa boca.

Jonas Klein disse...

Olá Lola e Lara.

Sabe o problema de vocês e de outras feministas e que vocês usam muito argumento e pouca estratégia, se vocês equilibrassem isso não teria quase problema nenhum.

Vou pontuar algumas coisas aqui:

"várias feministas estariam jogando a toalha. Porque quem aguenta tanto ódio?"

Tem setas pessoa que não suportam a ideia de ter pessoa que não pensão igual ales(as).

"Como suportar agressões e ameaças o tempo todo?"

E so não evitar que aja meios para agressão ser feita, e quando vier alguma mensagem agressiva nem leia toda, onde o texto descamba para agressão e só interromper a leitura e excluir ou guardar ele para usar como prova perante justiça.

"Por exemplo, os tuítes falsos que mascus sanctos fizeram "pra mim" enquanto eu estava viajando não teriam se espalhado sem que um blog reaça e um perfil de extrema direita no Twitter os divulgassem."

Quem tem uma pagina como a sua Lola jamais deve ficar muitas hora sem ter contato com a internet para ver o que esta acontecendo.

"e preparam um "raid" para atacá-la. Divulgam seu endereço residencial, telefone, página no FB, tudo que puderem, e atacam em conjunto."

Se identificar como autora de um blog como seu Lola, e um erro estratégico grosseiro atualmente, acredito que por muito tempo ainda sera, se vocês ao invés dos seus nomes verdadeiro usassem nomes fictícios, por exemplo você no lugar de identificar com seu nome verdadeiro, se identificasse como feminista lutadora, e jamais disse onde trabalha, com que trabalha nem onde mora, nem qualquer informação que possa permitir a sua identificação, só isso já reduziria seus problemas com os trolls em acho que uns 90%.

Para garantir sua privacidade e tranquilidade pelo menos fora da internet, se você tem por hábito tratar de qualquer coisa que gera discussão na sociedade, certo e jamais dizer tanto dentro quanto fora da internet que você trata destes assuntos na internet.

"Uma jovem no FB escreveu um post contra a redução da maioridade penal e a favor das cotas. O post chegou às mãos de mascus sanctos, que imediatamente começaram a fazer planos para ameaçá-la:"

Esse o tipo do assunto que quem quer discutir ele na web, sem ter que se preocupar com ameaças pessoais, deve usar um nome fictício ai você pode dizer o que quiser sem ter que se preocupar que nunca alguém vai descobrir quem você para te criar problemas pessoais.

Pausa.

Jonas Klein disse...

Continuando...

"Mas ao começar a escrever sobre mulheres, e nem digo ''feminismo'', digo ''mulheres'', o panorama mudou. Eu tinha deixado aberta a possibilidade de comentários anônimos, e isso gerou uma onda de ''trolls mascus''."

Comentários anônimos não devem ser publicados e qualquer comentário do qual conteúdo tenha um teor agressivo especialmente contendo ataques pessoais jamais deve ser publicado, os comentário de um blog devem ser agregadores, e não texto que apenas expressão a falte de bom senso, respeito e argumentos de quem os escreve, por sinal Lola você deveria se inspirar, em outros espaços na internet e criar no seu blog uma pagina com nome de "diretrizes de comentários" ou algo do tipo, e linca para ela em todas publicações no blog, ai qualquer comentário que sair fora da linha jamais publica-lo.

"É uma guerra declarada, um Iraque pessoal de cada mulher que se atreve a escrever."

Sim existe uma guerra (contra as estruturas patriarcais da sociedade) não declarada na internet e fora dela, e aqui vale dizer que guerras não se vence apenas atacando a torto e a direito, guerras se vence usando estratégias, logo só reclamar de certos problemas e não criar estratégias para resolve-lós não adianta nada.


"Semana retrasada sumiram uns posts meus, não sei como, mas isso me deixou muito insegura, porque não sei ainda como ''blindar'' o computador."

Se isso aconteceu e porque ouve falhas de segurança no seu blog, que permitiram invasão dele, quem tem alguma pagina na internet deve estudar muito sobre segurança digital, para não passar por este tipo de problema, outra coisa quem tem um blog sempre deve ter um backup atualizado de todo conteúdo dele.

"E cheguei a uma conclusão, essa pessoa não sou eu. Tenho um espírito pacifista, me interesso por diferentes assuntos e gosto de escrever."

Tem assuntos que só devem ser tratados só por pessoas combativas e muito corajosas.

Por fim tudo esse assunto e uma coisa muito chata, mas e bom que se diga que existe guerra fácil de vencer, mas quando você vence, o gosto da vitória e muito bom.

Boa tarde.

cymaras disse...

Meu Deus!, quanta burrice nesses mascus...e quanto ódio (os comentários aqui a respeito do post sobre carros são assustadores, ignorância e misoginia total, nivel talebã).

Vim aqui só prestar minha solidariedade à Iara e a todas meninas que corajosamente escrevem. <3

Anônimo disse...

Fiquei triste quando a Iara acabou com o blog, mas dou todo meu apoio pra que ela descanse e possa ter paz. Quando uma mulher decide falar, ela precisa estar automaticamente pronta pra brigar também porque mãos dispostas a calar sua boca virão de todos os lados e é preciso espantá-las no tapa. Pena que eu tenho vida, se pudesse eu printaria todas essas barbaridade e os devidos mascus, mandaria pras mães, avós, chefes e namoradas deles, mandaria até pra polícia, quero ver se eles iam ser tão valentes! Bom, mas agora os trolls podem se jogar no chão e chorar, porque o blog da Lola e vários outros estão firmes e fortes. Então choooora, mascu troll... então chooora (em ritmo de brega).

Anon das 15:48 não adianta você tentar comover o pessoal com esse mimi machista de quem está perdendo o direito de ser opressor, e ouvindo que as mulheres não estão mais dispostas a aceitar m* de machocho pra não ficarem sozinhas. Desista. Nós não temos peninha de você e não vamos ter, mascu chorão. Vire gente.

Anônimo disse...

Aproveita que fechou o blog e vai pra Cuba!

Anônimo disse...

"muita feminista ainda acha que homem tem que defender uma pobre mulher indefesa" E tem. Mulher INDEFESA tem que proteger sim. Da mesma forma que é sua obrigação civil ajudar um bebê se afogando, um homem atropelado, um velhinho que caiu ou o que seja. Você NUNCA é obrigado a arriscar sua própria integridade ao ajudar outra pessoa (daí o absurdo de gente que jura que "mulheres e crianças na frente" é lei e que homens morrem em acidentes por causa disso); se o agressor estiver armado ou for muito mais forte que você, se você correr o risco de se afogar junto com o bebê ou ser atropelado também, você não precisa -nem deve- se arriscar. Mas você NÃO pode passar por uma situação que claramente terá consequências graves para vítima sem sua intervenção e simplesmente ignorar. Galera, quando uma feminista fala "não preciso de ajuda de homens na minha vida", ela quer dizer que consegue estudar, se vestir, dirigir, trabalhar, escolher o que comer, se divertir, basicamente, estruturar a vida dela sem necessariamente um homem assistindo tudo. Não quer dizer que "não preciso da ajuda de um homem em uma situação de risco". Até porque ela precisa da AJUDA de quem quer que possa ajudar. Se for de homem, mulher, tanto faz. Não é questão de gênero ser vítima, galera. Parem de distorcer o discurso pra tentar justificar um sentimento de vingança contra feministas.

Anônimo disse...

Anon 16:46,só está provando o que eu disse,para ser ofendido por vocês não precisa ofender basta discordar.
Não sou como bolsonaro,se n acredita,pouco me importa,não sei onde eu falei em privilégios,ou ser taxado de ser estuprador e ser violento só por ser homem é privilégio?
Eu sei que temos privilégios mais do que mulheres,mas falava disso,feministas que adoram jogar toda a violência e mau-caratismo para os homens e as mulheres ficam como seres iluminados que nunca cometeram um crime.

Anon 17:23,não quero convencer vocês de nada,não vão admitir que reclamam de coisas que vocês mesmas fazem,poço de hipocrisia.

Ótimos argumentos para negar que certas feministas não desrespeitam ninguém,se nunca vi,não aconteceu.
Vocês rechaçam mesmo comentários ofensivos de qualquer um?
Estão me xingando aí,quer dizer que se eu xingar de volta,vão deixar meu comentário aqui?
kkkkk É ruim hein!

E a outra anon,vocês também são campeãs em colocar palavras na boca dos outros.

Anônimo disse...

nao foi mesmo anon 16:01 mas vcs n se importaram nem um pouquinho com isso não é mesmo?
é anon 17:58,deve ser por isso que varias de vcs ficaram revoltadas num post aqui, onde uma mulher foi ameaçada com uma faca por um cara dentro do busão e ômi opressor nenhum se levantou para ajudar,pq né,ser furado com uma faca n mata...claro que nem reclamaram das mulheres q tb n fizeram bosta nenhuma.
aí vieram como mimimi de humanidade,cadê a humanidade dos ômi,meu deus?????!

Raven Deschain disse...

Deixar crescer os cabelos da axila e pintar de rosa: puta merda, que idéia massa! =D

Iara linda. <3

Carol disse...

Poxa, muito triste isso. A Iara é um doce de pessoa e qualquer pessoa que acompanhe o blog dela consegue ver isso.
Muita força pra todas vocês.

Paula disse...

Fico de cara com o cinismo de vocês,alegando que são ofendidas totalmente de graça e que só ofendem se forem ofendidas primeiro.
Deve ser por isso que no último post sobre aborto,eu me posicionei contra e fui chamada de desgraçada(o comentário deve estar lá até hoje,para quem garantiu que isso não acontece aqui)e duas ou três insinuaram que eu devia ser mascu só por ser contra aborto.
Exigiam respeito mas fizeram perguntas a quem era contra com ofensas claras e outras nas entrelinhas.
Muito engraçado,querem ofender numa boa e o resto tem que engolir e calar a boca.
Afinal,são donas da verdade,se alguém discordou é porque é burra ou mascu.
Parabéns pela hipocrisia,não sou a favor dessas ameaças,tem que denunciar mesmo,mas nem a pau que o rancor que ganham é de graça,só por estarem expondo suas opiniões.

nadiaschenker disse...

Tem vezes que a gente acha algum comentário legal por aqui. Gostei, Silvia.

Eddie Paganini disse...

Vendo os comentários deste post não me surpreendo da Iara ter desistido do blog. Eu costumava acompanha-lo e vi uma amostra das pessoas desagradáveis que ela teve de suportar. Ver a perseguição desses homens que faz pensar que são como psicopatas. É doentio. É triste ver que mulheres ainda não podem se expressar livremente sem serem caçadas como bruxas. Como disse no início, um belo exemplo é ver alguns comentários de mascus neste mesmo post da Lola.

Anônimo disse...

Então vai lá assistir Caverna do Dragão no youtube. Ninguém te chamou aqui, bebezão.

Kittsu disse...

São muito otários esses caras que fazem tanta questão de perseguir dessa forma. e ainda tentam forçar uma simetria entre discordar, proferir uma ofensa isolada, e perseguir+ameaçar+transtornar a vida até de familiares. gente ruim....

Anônimo disse...

É engraçado como a Paula foi agressiva ao se posicionar contra o aborto e agora posa de coitadinha que foi ofendida sem ofender. Irônico, né? Também acho que tem umas femistas que se dizem feministas por aqui, e outras que são grossas nos comentários. Mas isso acontece em QUALQUER movimento grande, minha gente! Não é motivo pra deixar de chamar atenção de quem faz isso, mas muito menos é motivo pra invalidar o feminismo. Afinal, mesmo que (mais integrantes que eu gostaria) não sejam as debatedoras ideais, isso faz com que o machismo deixe de existir? E as feministas que não se atém somente a chamar qualquer um que discorde delas de burro, mascu e misógino - Kittsu, a Maria Valéria, a Raven, diversos anoms? Os argumentos delas se esvaziam porque alguém mais desfiou 50 linhas de falácias?

Anônimo disse...

Primeiro Paula, depois Vanessa, agora anônimo e homem. Você sabe que existe um espaço depois da vírgula?

Paulo disse...

Não me fiz de coitada anon,como eu disse algumas queriam respeito tacando pedras,só respondi com a mesma "educação".
Agora,aquelas que foram educadas comigo,também respondi educadamente.


Primeiro Paula, depois Vanessa, agora anônimo e homem. Você sabe que existe um espaço depois da vírgula?

Tem várias aqui,escrevendo como você,todos esses comentários são seus?
Argumento zero hein?!

Joane Farias Nogueira disse...

Anônimo16 de abril de 2015 14:56
Ser mulher tem suas vantagens, ser ameacada de estupro e ver homens justificando isso so pq ela nao fica x omes s carro. Faz td sentido. SQN. Qual o castigo p omes q so querem ficar c mulheres de cu rosa, como vcs.mascus falam sempre?

Joane Farias Nogueira disse...

Anônimo16 de abril de 2015 14:56
Corrigindo ,omes q nao tem carro.

lola aronovich disse...

Ato falho ter escrito PaulO, "Paula"? Eu tenho certeza que 90% das mulheres machistas que aparecem aqui são mascus tentando se passar por mulheres -- e falhando miseravelmente.

Jéssica disse...

"Burro, desgraçado, mascu, idiota" na caixa de comentários de um blog de outra pessoa ou em uma comunidade no facebook, ou ainda um vazio "homens merecem morrer"

X

Ameaça de estupro, morte, divulgação de telefones e endereços, mensagens no celular, no próprio blog, no email, com milhares de casos reais de violência contra mulheres de exemplo

Bonus points: O segundo caso ainda por cima é orquestrado, com várias pessoas mandando as mensagens ao mesmo tempo!

E depois esse povo fala sobre 'vitimismo'.

Jéssica disse...

Sobre o post do carro, a autora ainda por cima fala que se o cara não tiver carro, pode ser a pé, mas ele tem que deixar ela na frente da casa dela.

Pode ser a pé.

E realmente é uma honra ter um risco 20 vezes maior de assalto sozinha em um carro.

Anônimo disse...

Eu sou nerd. Fui um jovem nerd, um engenheiro nerd, hoje sou um pai nerd.

Eu tinha tudo pra passar os meus 20 anos lamentando o exílio da friendzone agressivamente e me indignando com a ambiguidade da mulher que acha que vive em uma música do Caetano. Quis o destino que fosse diferente.

Eu tinha onze anos. Em um encontro de jovens da igreja batista de uma cidade do interior que meus avós insistiram que eu participasse, uma menina de cabelos até o ombro sorria sempre para mim. Em todos os anos 80 e 90, foi única vez que uma menina me abordou explicitamente e eu percebi.

Eu tinha 27 anos. Fui a uma casa noturna chamada Cheers, em São Paulo. Conversava com uma moça sobre política, educação, trânsito, qualquer coisa. Achava fascinante que uma mulher como aquela me ouvisse. Ela disse "você fala demais". Respondi "você acha? Puxa" e continuei a falar. Saí de lá pensando "ela não queria nada comigo". Aos 35 anos, tive um flashback daquela noite, acho que falei alto "marquei bobeira!" e tive que me explicar com a minha esposa.

Se você saía à noite em Santos, provavelmente foi a algum pagode (mesmo se fosse metaleiro) dançar juntinho, bom, porque era muito bom, mesmo se fosse a banda Paparico no extinto Bar do 3. Amiga de um amigo, fluente em alemão, eu a chamo para dançar, ela diz que não. Aparece um rapaz, segura a garota pela mão. Ela diz não, ele pega a outra mão, um passinho pra cá, outro pra lá e lá se vão os dois dançando, pé com pé, cintura balançando na sua mão. Isso tudo rima porque eu lembrei do pagode do SpC. Friendzone, se você quiser, é isso.

Na semana anterior eu estava no Trip Club, na mesma Santos, o mesmo Grupo Paparico.

Minha mãe me deu uma blusa de pijama listrada amarela da Op, que estreei como roupa de balada, não sem colocar um suéter de lã com gola em V por cima e uma calça jeans branca.

Eu encontrei duas amigas de um amigo. Uma eu queria paquerar. A Trip Club era a antiga Zoom, tinha um mezanino com vista para a pista. Conversamos, os três, mais de uma hora. Não tinha tomado a coragem para dançar juntinho com ninguém, despedi-me. A outra moça (a que eu não estava paquerando) me disse "você não precisa sair sozinho, a gente sai sempre, você pode ir com a gente". Nunca liguei, não pedi o telefone, mas a encontrei muitas vezes. Pode chamar de friendzone se quiser.

Eu estava de pijama e suéter na balada. Hoje eu me sinto extremamente lisonjeado. Mas saí do lugar me sentindo a pior das pessoas, emasculado, porque a moça que eu paquerava apenas conversou comigo até a hora de ir embora.

Eu gostaria de dizer que eu aprendi a dançar juntinho e choveu mulher na minha horta, que comecei a me vestir melhor e a captar as vibrações românticas a mim dirigidas ao longo de minha juventude.

Mas não foi nada disso que aconteceu. Ainda danço muito mal, mas dancei um pouco naqueles anos 90 (e ainda peguei a onda do forró universitário). Me visto um pouco melhor.

Cometi muitos erros por conta das minhas limitações, mas acredito que aprendi muito com eles.

Mas não acho que foi meu aprendizado que me livrou de ser um troll agressivo, de "edipicamente" ressentir-me de todas as mulheres.

Eu tinha péssimas habilidades sociais, seria improvável que especialmente nesse aspecto eu tivesse qualquer vantagem cognitiva.

Talvez até por ser um rapaz quieto, tímido, não experimentei a revolta e a indignação com relação ao sexo oposto que eu vejo nos comentários machistas e em toda essa história de "friendzone" aqui.

Mesmo depois da mais humilhante rejeição (que se eu contar aqui adivinham quem eu sou), acabei por culpar-me pelas minhas falhas e a canalizar a minha frustração contra a minha auto-estima.

Eu quero acreditar que depois de muito tempo eu saí dessa, que me tornei uma pessoa melhor.

Mas eu acredito que eu demorei mais do que a média das pessoas para "chegar lá", ser capaz de manter um relacionamento, casar e ter filhos. E sinceramente, mesmo este lá onde eu estou dizendo que cheguei ainda tem muito para melhorar.
~

John Doe disse...

É muito triste ler os comentários de seu blog, Lola. Eu acho, de verdade, que você deveria considerar alguma forma de moderação.

Você faz ótimas postagens que podem gerar um debate produtiva e ao entrar nos comentários nos deparamos com um show de misoginia.


Entendo que por um lado seja válido esses comentários aparecerem para que possamos vislumbrar um tiquinho do que vocês, feministas, sofrem.

Mas todo esse ódio nos comentários pode desencorajar pessoas que poderiam, de fato, acrescentar algo ao debate.

Enfim, sobre o tema do post, creio ser uma grande perda e espero que seja momentânea a decisão dela.

Anônimo disse...

... maldito limite de 4096 caracteres! Eu queria deixar um conselho que não coube aí em cima:

Aceite as suas falhas.

Aceitá-las é difícil, e começa por deixar o sentimento de culpa para lá.

Se a musa da escola não te quer, ou a garota perfeita porque curte metal e não emo, a culpa não é sua.

Anônimo disse...

A blogueira era completamente bitolada, em todo momento ela tinha que repetir inúmeras vezes de forma pedante e arrogante que ela por ter carro era mais feminista e mais independente do que as mulheres que não tinham carro.

Quanto aos mascus, muitos deles que andam de buzão ou fusca despachariam imediatamente a mulher que eles namoram/ficam por uma loira de cabelo liso, bombada e de cu rosa, caso ganhasse uma Mercedes, BMW, Ferrari, etc. Depois de traídos iriam dizer que snif, "mulher não gosta de homem bonzinho." Buaaaaa!

Anônimo disse...

Ta cara, já entendemos que vc além de decorar todos os posts e comentários do blog é um cagão. Nenhuma feminista vai te obrigar a ajudar mulher nenhuma. Por mim nenhum homem tem obrigação de ajudar mulher, mas se homens simplesmente parassem de agredir mulheres já nos ajudavam 100%!! Nessas situações eu sempre espero ajuda de mulher mesmo.
Agora para de flodar a caixa de comentários..

Anônimo disse...

Parece que "paula" é Paulo! Bafão!

Anônimo disse...

Tem rockeiro/metaleiro que adora frequentar casa de pagode, forró, pancadão atrás de mulher.
Eu já conheci rockeiro/metaleiro machista que acha que mulher não gosta desses tipos de música rock/metal e que mentem que gostam para agradar homem, ou tem aqueles que dizem que mulher que gosta dessas músicas são todas feias e sem graça ou então são todas vadias metidas a femme fatale que só querem os destacados de bandas famosas.

Tem mascus nesse meio tbm.

Anônimo disse...

Anon das 18:34 você reclamou de feministas que xingam na internet, que dizem que homens merecem morrer, que todo relacionamento heterosexual é estupro. Então, disse sutilmente que o movimento inteiro deve ser desqualificado e não tem validade por causa dessas mulheres que atacam até mesmo outras. Escuta, quem chega querendo usar atitudes de algumas pessoas pra desvalorizar um movimento inteiro eu esculhambo mesmo. Sem dó. Não é você que chora quando dizem que os homens fazem isso ou aquilo de ruim "ai, nem todos os homens são assim, vocês não podem generalizar". Hipocrisia? Toma aí um óleo de peroba pra cara.

Anon das 18:43 tipos como você adoram dizer que as mulheres precisam dos homens pra defendê-las (fazendo questão de não mencionar que mulheres precisam de proteção dos homens), usando isso como desculpa pra mulher ser mantida em posição inferior, dependente, e depois vem chiar quando os comentaristas reclamam que ninguém, nem homens (auto proclamados defensores das pobres e indefesas mulheres) não fazem nada pra ajudar. Decida-se, criatura. Vocês são os nobres protetores que arriscam nobremente sua vida e morrem pelas mulheres sim ou não?

Anônimo disse...

*Que mulheres precisam de proteção contra os homens, ser protegidas dos homens.

Anônimo disse...

Olá, Paulete! Fui eu que te chamei de desgraçada, lembra? É, eu tenho muita raiva de pró-vidas, sabe? Se não fossem por vocês eu teria sido abortada e não precisaria viver nesse lixo de mundo, cercada de lixos humanos como esses mascus e de pró-vidas. Mas vamos conferir seus comentários naquele post:

"impossível para vcs entenderem, mas ao contrário do que vcs dizem,um feto está vivo,é um ser humano em desenvolvimento,n interessa se ainda tem cérebro ou n,na hora q abortam,é uma vida e tem direitos,tanto é,que aborto é crime,pela lei toda vida deve ser preservada,muitas de vcs ignoram isso e insistem q a gente só tem direitos depois que nasce,"tá serto..." Vocês tem q inventar e falar qualquer baboseira para poder abortar sem peso na consciência e fingir n fizeram nada demais."

"Se vocês querem transar com qualquer um,direto e sair abortando,eu não sei,mas é óbvio
que inventam mil e uma baboseiras para fazer com q pareça q tem todo o direito de abortar."

"Essas perguntas só mostram a desonestidade de vocês. E a primeira pergunta já invalida todo o resto,deviam dizer isso a si mesmas na hora de acharem q podem abortar."

"Quem te deu o direito de interferir no corpo e na vida da outra pessoa?"Não é o corpo nem a vida de quem aborta que acaba."

"Claro né,qualquer um é capaz de criar anticoncepcionais e vc já inventou algumE camisinha é dada de graça,chega de vitimismo,quem n usa é pq n quer."

"Vcs realmente pagam de madre teresa,inventam anticoncepcionais,a cura do câncer,combatem a fome no mundo...enfim,por isso todos tem q abaixar a cabeça para suas preciosas e importantíssimas opiniões."

Você pode não ter sido explícita, mas a agressividade e a intenção de agredir está em cada palavra que você escreveu nos seus comentários. Passivo-agressivo, mas ainda assim você foi agressiva e desrespeitosa com quem é pró-vida. E eu, minha cara, só respeito quem respeita. Quem não respeita mas cobra reséito, como você, eu esculhambo com o maior prazer do mundo.

Ah, e eu tenho um ódio especial por quem usa esse argumento ridículo e estúpido de que "o bebêzinho quer viver". Não, ele NÃO quer. Embrião não tem cérebro pra querer nada. Eu se tivesse tido escolha não queria. Mas gente como você c*g*u essa m*rd* na cabeça da minha família e aqui estou eu. Aturando você. E mascus.

Anônimo disse...

*Com quem não é pró-vida. Argh, vou dormir, o lixo que já li aqui tá embaralhando minha cabeça. Vou fazer um expurgo e já volto.

Anônimo disse...

Aff, paulão conseguiu atrair barraco relacionado a outro post.

Paula disse...

Uma pessoa não pode cometer um simples erro ortográfico Lola?

Já entendi você quando se vê sem argumentos dá um jeito de desconversar o assunto atacar a pessoa simplesmente pq é mais fácil.


Pretendo não mais voltar a esse blog!

Anônimo disse...

"Tem várias aqui,escrevendo como você,todos esses comentários são seus?
Argumento zero hein?!"

Paulão, Vanessão, ou seja lá quem você for, é claro que têm várias pessoas escrevendo como eu, as pessoas sabem que existe um espaço depois da vírgula, menos você que fica poluindo todos os posts com os mesmos comentários idiotas!

lola aronovich disse...

Sim, Paulo, é super comum errar o próprio nome. Já vai tarde, Paulão!
(amanhã ele já tá de volta com outro nome feminino. Esses mascus não enganam ninguém!).

Anônimo disse...

Muitos mascus ainda moram com os pais sim, mas vários deles já passaram dos 30 anos e são infantiloides.

Anônimo disse...

Josefina

Eu acho que eles são apenas mal compreendidos, e nos feministas deveríamos também olhar o lado deles.

Anônimo disse...

Acho que "Carol" que causou tumulto no post sobre artes tbm é da mesma turma do Paulo.

Anônimo disse...

Josefina

Moderando meus comentários né Lola, cadê a soronidade.

Anônimo disse...

Essa história do carro é só uma prova de que os machistas estão errados quando dizem "não precisamos de feminismo quando as mulheres já tem direitos iguais aos dos homens". Não temos. Parece que eu posso ter um carro e dirigir ele sozinha quando eu bem entender, mas só parece. Se eu não puder fazer isso em segurança, então eu ainda não tenho esse poder de fato... O que não quer dizer que queremos pais e namorados com carros. Queremos nos libertar de necessidade de pais e namorados com carros. Vergonhosamente, em diversas ocasiões, ainda precisamos. E precisamos mesmo é de feminismo pra nos liberar de tudo isso.

Anônimo disse...

Acabei de ler um comentario em uma noticia sobre uma funkeira morta pelo namorado que dizia que se ela estivesse estudando ou trabalhando ao inves de dançar funk estaria viva.
Agora alem de culparem a vitima de estupro tbm querem culpar a vitima de homicidio e claro, só se ela for mulher.
Pessoas com esse pensamento deviam ser enviadas para hospitais psiquiatricos porque ou nao sabem o qie é crime, ou nao sabem a diferença entre homicidio e suicidio ou então (o q é a verdade) são defensores de bandido e tem tudo pra ser bandido tbm.
E claro que o assassino era homem. E sim, mulheres, os homens são os nossos maiores inimigos. São eles quem estatisticamente nos fazem mais mau, cometem mais crimes contra nós. Nao tem motivo pra ficar fazendo media de "ai, sao uns poucos não esclarecidos que fazem essas brutalidades". Não, não são.
E sinceramente, to começando a achar que além de ignorantes muitos tambem não tem consciencia ou capacidade de agir ou falar sem parecer descontrolados cegos pelo odio ou pelo medo de perderem privilegios. Sim homens, voces sao os seres de que eu mais tenho medo no mundo. Os mais perigosos para minha integridade fisica. Os verdadeiros problemas. E aqueles que entendem o lado feminista nao irao nem me criticar porque sabem que estao fazendo a diferença e são a excessão.

Elen disse...

Eu não sei como ela aguentou tanto tempo, é bom que ela pare um pouco, esfrie a cabeça e talvez volte depois. Só de ver os comentários aqui, já revolta.
Discordo de você anon de 20:30,atrapalha sim e muito, afasta quem gostava do blog e quem tá chegando agora, essa caixa de comentários é deprimente, depois não sabem porque diminuiu o número de visitas ao blog.
Lola não deve odiar tanto assim os mascus, já que sempre posta os comentários deles, que só vem aqui para falar merda e nos ofender. Não entendo isso, lógica nenhuma.
Outras dizem que também não suportam, mas dão o maior ibope, quase sempre o post é ignorado para ficarem de birrinha com eles.
Outras danam a chamar todo mundo de mascu, até parece que só eles e feministas leem o blog, acabam xingando e ofendendo quem é feminista, só por discordar de alguma coisa, como se fôssemos
obrigadas a concordar com tudo, sem falar na ladainha de que é reaça, homem, machista...
Eu vinha todo dia, tinha um debate legal, agora é essa palhaçada. Agora venho de vez em quando e infelizmente ainda não mudou nada.
Com certeza não sou a única a se afastar por isso.

Alessandro disse...

Putz, cidadão troll anônimo mata a cobra e mostra o pau, mas esqueceu de ler o texto. Só ficou no título. O vazio intelectual dessa galera é de causar tristeza

Anônimo disse...

POis é.... esse povo tem uma fixação por quem luta contra seus direitoes mesmo. Pena mais um blog feminista ter sido parado.

Por outro lado, sobre o texto dos carros da Iara, não gostei MESMO. Embora eteja calro que a intenção é boa, no fim passa qual mensagem: "olhem mulherada, fiquem quietas nos seus lugares, viu? E se não tiver homem com vocês, nem saiam." E vir falar que estamos no mesmo patamar das nossas avós?Me poupem, minha vó não podia sair pelo portão se néao estivesse acompanhada. Parece uinvalidar as vitórias que tivemos.

Vi outros textoz do blog da Iara e adorei, e sinto muito pelas ameaças... espero que volte um dia. Abraços!

YAra

Raven Deschain disse...

Epa! Paulão disse que não volta mais!

Viva! *festões* * fogos do doutor filibusteiro* *faíscas verdes da varinha *

Caio Marinho disse...

E aí, Lola?

Só vim ocupar esse espaço e expressar minha admiração por você, pela Iara e por todas as mulheres que soltam o verbo na internet e, infelizmente, tem de aguentar essa conciliábulo de mal-feitores.

Um abraço e toda força!

Anônimo disse...

Quando o Merdinha Bastos fez a piadinha de estupro, rolou escracho na frente do Comedians, teve protesto, teve nota de repúdio, teve tudo. Mas ele não precisou mudar de sua casa para proteger a si e à sua família. Ele não precisou contratar seguranças para protegerem sua esposa e seu filho. Ele não precisou mudar de telefone, de endereço comercial, de endereço residencial, de cidade, de estado ou de país. Ele não recebeu animais mortos em sua casa. Ele não foi ameaçado de estupro. Ninguém dirigiu até sua casa na intenção de estuprá-lo, ou quiçá matá-lo. Bom nascer homem branco cis, né?

Raven Deschain disse...

Ah, anon chupa a cobra e enfia o pau no cu, neh? Ler o texto ngm quer.

Sabrina disse...

Deplorável o nível de argumentação aqui apresentado! Temos que lutar sim pelos nossos direitos mas sem nunca baixar o nível, e se queremos direitos temos que olhar sim pelos problemas dos outros, não é falando coisas como "uzomi" e "male tears" que vamos conquistar a simpatia dos homens que e muito importante ja que sabemos que não temos vozes suficientes. Acredito sim que os homens podem assumir posição de destaque no feminismo e exercer sua liderança natural, só não percebe quem esta contaminada pelas teorias academicas opressoras que jogam homens e mulheres uns contra os outros, é pura guerra dos sexos.

Agora vão mim chamar de troll, mascu, não sei o que, tenho certeza, a Lola é um pessimo exemplo pq nao tem sonoridade alguma com quem inteligentemente discorda dela!

#prontofalei

Jéssica disse...

Nossa, concordo totalmente com o que a Sabrina disse.

lola aronovich disse...

Exato, Sabrina, Jessica, faltou a Paula e a Rebecca... Meu problema é não ter sonoridade alguma.

Anônimo disse...

#somostodospaula #freepaula #noopressiononpaula #paulaleavesforever #paulaisgoodlolaisbad

Mirella disse...

Homens não possuem liderança natural. Se possuíssem, não precisariam matar tanta gente em guerra.
Eu não tenho que conquistar a simpatia de ninguém porque não sou teus bibelô.
Quem pratica guerra dos sexos é quem exclui e marginaliza econômica e socialmente metade de uma população, é quem persegue e divulga informações particulares a fim de ameaçar e calar quem discorda deles.
Chamar de "uzomi" é diferente de divulgar telefone, nome completo e endereço residencial, é diferente de ameaçar de estupro e morte.

Julia disse...

hahahaha O texto é muito longo para eles, Raven. E não tem nenhuma figura.

Carol F. disse...

Não conhecia essa blogueira, mas é assustador que esse tipo de coisa aconteça o tempo todo. Faz tempo que eu chamo esses grupos de grupo de ódio, não existe outra definição.
Queria que todos tivessem coragem para denunciar e gastassem tempo processando, mas não podemos exigir isso de ninguém.
Por fim, acho que muitos dos que a perseguem estão aqui hoje, essa caixa de comentários está até mais bizarra que o normal. Como existe gente sem vida e doente hein?

Cão do Mato disse...

Anônimo das 16:01: é verdade, quem criou o "mulheres e crianças primeiro " foram os homens (assim como o serviço militar obrigatório). Mas as feministas não fazem nenhuma questão de mudar isso, né?

Julia disse...

Sabrino e Jéssico, são 9h da manhã e vocês já estão neste blog trollando? Esse povo não tem hora mesmo!!

Julia disse...

É verdade, Vira-latinha, nós feministas não estamos fazendo nenhum tipo de protesto pedindo que nos deixem afogar primeiro em naufrágios ou que nos deixem sair por último em aviões pegando fogo.
Somos muito espertinhas mesmo mas olha só o que eu encontrei aqui:

http://noticias.terra.com.br/mundo/homens-se-salvam-mais-em-naufragios-do-que-mulheres-e-criancas,e508b0afd40ea310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html

"A ideia de que em um naufrágio as mulheres e as crianças são resgatados primeiro é um mito, segundo cientistas que analisaram 18 catástrofes marítimas e descobriram que, no geral, os homens dão preferência a salvar a si mesmos. O naufrágio do Titanic - no qual 70% das mulheres das mulheres e crianças a bordo se salvaram em comparação com 20% dos homens - é uma rara exceção à regra e praticamente criou o mito do "mulheres e crianças primeiro", segundo estudo realizado pelos suecos Mikael Elindera e Oscar Erixson, do Departamento de Economia da Universidade de Uppsala, Suécia, e publicado nas Atas da Academia Nacional de Ciências (PNAS)."


Problema resolvido -- pra vocês. Não precisam mais se preocupar com isso.

Próximo!!

Anônimo disse...

Que mundo cruel, as pessoas estão cada vez mais intolerantes! Não podemos desanimar perante o discurso de ódio e intolerância!















































#somostodxspaula

Anônimo disse...

Não adianta tentar argumentar com certas pessoas, estão muito cegas de ódio pra entender. A mulher foi ameaçada de estupro, foi perseguida, e vem um cara e iguala isso a "se sentir revoltado com o feminismo".
Como alguém falou antes, o feminismo pode irritar, algumas podem agir errado e ofender alguém, mas ninguém tem medo de morrer ou ser estuprado por causa dele. Pronto, agora espero algum idiota pesquisar no google supostas atrocidades cometidas por feministas.

Anônimo disse...

(Offtopic) Vamos votar sim para o aborto gratuito ser um direito da mulher http://www.votenaweb.com.br/projetos/plc-882-2015#_=_

Anônimo disse...

Paulo agora é Josefina?

Rebeca Chambers disse...

Lola para com essa tática batida de chamar toda mulher que discorda de você de "mascu", como se antes de tudo, ser homem fosse ruim. Você sabe como é ser homem por acaso?

Lu disse...

"Nossa, essas feministas más e intolerantes que não respeitam a opinião alheia! Posso ir todo dia ir lá ofendê-las, desvirtuar o tópico e trollar, se sou escurraçado é intolerância. É obrigação delas ser bonzinho comigo".

Vcs vÊm aqui pra zoar e encher o saco. Confessem. Eu já discordei de certos pontos aqui no blog e consegui expor meus argumentos sem ofender ninguém, por isso não fui ofendida. Eu D-U-V-I-D-O que se alguma de nós entrasse nos meios de vcs seríamos tratadas desta forma.

Death disse...

Nós não sabemos Rebeca, conta ai pra gente como é ser homem?

Thomas disse...

"É muito triste ler os comentários de seu blog, Lola. Eu acho, de verdade, que você deveria considerar alguma forma de moderação."

Mas tem moderação aqui. Eu postei um comentário sensato, coerente ao assunto, inteligente, totalmente inofensivo e sofri censura. Isso enquanto comentários misóginos são mantidos.

Talvez seja porque eu falei uma verdade, e verdades costumam incomodar mais do que trollagens óbvias.

Fato é que se até hoje a Anita Sarkeesian não tomou um tiro na cara, foi espancada ou explodida em mil pedacinhos, vocês que são "atacadas" aqui por "cyberbullying" no Brasil não precisam se preocupar.

Inclusive fazer um post desse tipo aqui neste blog é dar a vitória nas mãos dos trolls. Posso imaginar eles agora mesmo rindo à toa e compartilhando esse post com seus amigos, como um troféu, como um símbolo da vitória deles. "É só pressionar um pouco as feministas que elas quebram, né."

Vocês realizam o sonho dos trolls desse jeito, é por isso que eles nunca vão parar de atacar vocês. Nunca vão parar porque eles sabem que dá certo. Que vocês ou desistem de dar suas opiniões, ou então dedicam posts e vídeos aos trolls, dando toda a atenção que eles sempre buscaram.

Mas talvez eu esteja sendo duro demais. Talvez muitas dessas feministas que ficam reclamando das trollagens são mulheres mais velhas, que não manjam muito dos paranauê da internet. Talvez a próxima geração de feministas, que cresceram na internet e conhecem melhor a cultura online, não cairão tão facilmente nessas armadilhas.

Aliás, lembrei da Anita Sarkeesian de novo. Vocês realmente acham que ela se importa com essas trollagens? Que ela perde o sono? Aquela mulher pensa mais longe do que vocês. Usa os ataques que recebe pra auto-promoção, pra ficar famosa, pra ganhar mais dinheiro.

Outro nível, né.

Anônimo disse...

Lola, passo para dizer que vc é o máximo!
Fernanda

Anônimo disse...

Vamos Rebeca conte como é ser homem, não diga que foi o Paulo que te contou?

Anônimo disse...

Pelo visto você, "Rebeca Chambers", sabe como é ser homem, então?

Me lembra um certo comentarista que diz que não se pode invalidar as opiniões dele porque não temos vivência masculina... Comentarista este que foi veementemente defendido por você em outros posts. Nem um pouco suspeito. ;)

Paula disse...

kkkkkkkkkkkkk Josefina,Rebecca...
Não sabem como está engraçado,comentários sem espaço depois da vírgula,são todos meus e agora os que tem,também são meus.
E que prova incontestável de que sou homem,porque digitei errado,realmente é impossível alguém digitar errado e nem perceber...
Aplausos para vcs,clap!clap!
Aceitar que mais de uma pessoa discorde de vocês,é demais para a arrogância das feministas.
Sou mulher,gostem ou não,aceita que dói menos.

Anônimo disse...

Paula, 16 de abril de 2015 23:11

"Pretendo não mais voltar a esse blog!"


Nossa, mas não conseguiu nem ficar 24 horas longe, hein?

Julia disse...

Thomas e seu mansplaining... nunca falha.

lola aronovich disse...

Eu entendo digitar o próprio nome errado, Paula. Afinal, a letra A no teclado fica bem do ladinho da letra O, é fácil se confundir. Eu mesma fico escrevendo LOLO o tempo todo, mas felizmente reviso antes de publicar meu nome errado!


E Rebeco, opa, foi mal, digitei errado, ser mascu é muito ruim. Ser homem não tem nada de ruim e eu nunca disse que tinha. O que é patético é misógino (sabe, homem que odeia mulher, que vive xingando mulher, que a considera inferior) se fingir de mulher. Entende? Mais patético ainda é fingir tão mal que não engana ninguém.
Vcs não têm blogs e fóruns mascus em que vcs não aceitam mulheres? Por que vcs não vão brincar lá?

lola aronovich disse...

Thomas, vc é detestável. Nojento mesmo. Espero que vc nunca venha trabalhar na UFC.
Pois é, vamos parar de falar nas ameaças e ofensas, que com certeza os mascus/reaças vão parar de fazê-las. Vamos também aproveitar e parar de falar de racismo, estupro, violência doméstica etc, porque certamente é só parar de falar nesses assuntos desagradáveis que eles desaparecem.


Bem lembrado, anon das 13:17. Paula, vc ontem disse que não voltaria nunca mais a este blog. Por favor, cumpra sua promessa.

Julia disse...

"o feminismo pode irritar, algumas podem agir errado e ofender alguém"

Porque feminista não pode ofender quem merece ser ofendido?
Estamos sendo ofendidas ai há 2 mil anos e eu não posso mandar um homem morrer numa guerra?

Eu, por exemplo, que sou uma das comentaristas mais grossas deste blog, ainda sou um docinho de coco.

Não tem nem comparação uma coisa dessas.

Anônimo disse...

Sem querer ofender os travestis, mas esses mascus parecem travestis virtuais. Adoram usar fakes com nome de mulheres. Nos facebook vários deles criam fakes de mulheres falando que são submissas donas-de-casa, parideiras satisfeitas, faxineiras, conzinheiras, arrumadeiras, etc e ao mesmo tempo são loiras saradonas. Eles criam fakes de mulheres que eles fantasiam na imaginação.

Anônimo disse...

Thomas, deixa de ser otário! A Anitta Sarkeesian exerce seu ativismo nos EUA. Entendeu? EUA. Acredito que vc vai concordar qdo eu afirmo que aqui no Brasil são outros 500 quando se trata de crime. Em especial quando o crime é motivado por misoginia.

É mais que conhecido que a justiça aqui caga pras denúncias das mulheres que sofrem ameaças por serem mulheres.

E, só depois de estupradas e mortas, com "sorte", algumas delas terão 15 minutos de credibilidade no noticiário local (se o crime for muito hediondo). Outras tantas serão estupradas e mortas sem a menor comoção pela vida delas. Nem punição devida. Nem tentativa de evitar que outras morram em mãos misóginas.

Fernanda

lola aronovich disse...

Tem outra coisa ainda, Fernanda. Só sendo muito sem noção pra achar que todas essas ameaças e ataques não mexem com a Anita. No vídeo que eu postei dela num post recente dá pra ver que ela está muito abalada. Aliás, o vídeo inteiro era sobre as coisas que ela teve que parar de fazer por causa dos ataques. Dizer que ela usa isso pra ganhar dinheiro é quase criminoso.

Anônimo disse...

Estamos sendo ofendidas ai há 2 mil anos e eu não posso mandar um homem morrer numa guerra?

O que tem demais? Se negros quiserem matar ou escravizar brancos, qual é o problema?
Se judeus resolverem metralhar alemães, estão no seu direito. Só que não.
Falou besteira. Vingança pura.

Anônimo disse...

E olha, Thomas, nem to dizendo que nos EUA a justiça trata com a devida relevância os crimes de misoginia. Pode melhorar muito.

Só to dizendo que aqui no Brasil é uma verdadeira piada. É um verdadeiro salve-se quem puder. Praticamente não tem ninguém pra proteger o direito da mulher ou pra dar crédito pras denúncias. Muitas vezes, até quando o crime acontece, a mulher não tem crédito.

Afinal, vc não estava bêbada? Tem certeza que vc não o seduziu? Será que foi mesmo estupro? Será que vc não está exagerando? Será que vc não falou demais? Vc pode ter provocado isso... Por que vc fez a opção de ficar com um cara violento? Mulher gosta é de apanhar...

Fernanda

B. disse...

Olha, eu sei lá se paula, Vanessa, Rebeca são homens e mulheres e sinceramente isso não me interessa.
Mas sempre que alguém fala coisa machista aqui, pq já presumem que é um homem falando? Não existe mulher machista agora? Todas são feministas e amiguinhas umas das outras?
Por mais que nos doa, existe sim, mulher machista e escrota. Ponto final.

Anônimo disse...

Sim, Lola, exatamente! Se pra Anita já tem sido um inferno e ELA MESMA diz isso... aqui pra vcs a situação deve beirar o insuportável. Por isso te admiro cada vez mais. Não sei onde vc consegue forças.

O Thomas falou bastante m*rda junta. Ele desconsiderou a real situação da Anita, chamou ela de oportunista e resolveu ignorar que a situação no Brasil é ainda mais cruel com as mulheres que sofrem com crimes de misoginia.

Fernanda

Iara De Dupont disse...

Lola, mais uma vez não sei como te agradecer o apoio......

É triste dizer isso, mas por alguns comentários entendi porque o panorama é tão desolador.

Escrevi o post sobre o carro (o favorito dos ‘’trolls’’) e fico feliz com a polêmica que gera, porque eu queria mostrar essa contradição que nós, mulheres, vivemos todos os dias, podemos comprar e manter carros, mas ainda é perigoso sair à noite, graças à cultura machista.

Mas o que me preocupa é a naturalidade em justificar uma agressão. Quando uma mulher é estuprada usam aquelas frases ''estava usando saia curta'', ''quem mandou provocar?'', ''deu mole'', ''quando uma mulher diz não, quer dizer sim'' e assim vai.

E agora essas explicações são aplicadas a quem escreve. Se eu escrevi um post sobre isso ou aquilo, caramba, quem mandou provocar? Quem disse que eu podia escrever? Quem mandou falar aquilo? Então se justifica que me liguem e ameacem, finalmente eu provoquei a situação.

Alguém foi no meu blog e disse ''você se faz de santa, mas em um post chamou os homens de babacas, agora aguenta!''.
É verdade. Chamei alguns homens de babacas. Mas nunca invadi seus blogs, emails, twitter, facebook, não liguei para suas casas, nem deixei ameaças no celular. E chamei de babaca um tipo específico, sobre o qual eu estava mencionando.

Aceito as críticas, o que não aceito é dizerem que mereço as ameaças porque falei uma coisa ou outra, passando em cima do meu direito de falar e escrever.

Outro anônimo me disse ''quem mandou por a mão em cumbuca?''.
Os meus direitos estão em uma cumbuca? Pelo jeito estão.

Um amigo me disse ''vai escrever sobre perfumes e não se mete mais em confusão''.
É, mulher quieta falando sobre perfumes pode? Pode.

Alguns ainda dizem que feminismo é coisa para corajosas e pessoas que vão à luta e denunciam. Me parece um visão um pouco míope, cada uma sabe da sua luta, dos seus limites e do que está fazendo. É como dizer que uma dona-de-casa não é feminista porque não está nas ruas trabalhando. Ora, e criar filhos é hobby?

Quanto a menção de Anita, seria me estender demais. Falta paciência para explicar a diferença sobre os avanços do feminismo nos Estados Unidos, precisamente Califórnia, um lugar aberto e receptivo para todos os questionamentos, a um lugar como o Brasil, onde as mulheres ainda morrem em números assustadores e o feminismo ainda é visto de maneira limitada, distorcida, equivocada e distante do que realmente é.

Uma feminista poder ser morta nos Estados Unidos? Sim, existem loucos em qualquer lugar e imagino que Anita se protege. Mas aqui no Brasil basta ser mulher para ser morta, não precisa ser feminista. É parte da cultura misógina que vivemos, essa violência contra as mulheres e a maneira leviana como se justifica, usando aquele velho argumento ''ela provocou''.

Dizer que a próxima geração vai saber lidar melhor com ameaças na internet me deixou deprimida! Que próxima geração? A Lola e outras centenas de mulheres estão se arriscando todos os dias justo para que não exista outra ''próxima geração'' de mulheres que sofram ameaças pela internet.

E para quem acha que ameaças são coisas de internet, do mundo virtual, faço o mesmo convite que um dia me fizeram, passem uma tarde inteira na delegacia da mulher, escutem todas as histórias, anotem os números e então vão entender, a violência contra a mulher pode ser virtual em alguns lugares do mundo, mas aqui no Brasil é real, bem real.

Lola, me desculpe o comentário tão longo!
Mais uma vez, muito obrigado!














Elen disse...

Concordo B, parece que se iludem bastante com isso, mulher machista não existe, não lê esse blog e se por acaso ela for machista, a culpa não é dela, claro. Então, só pode ser homem.
É meio ridículo, sinceramente.

Anônimo disse...

As feministas costumam dizer que não existe mulher machista e sim mulher vítima do machismo e reprodutora do machismo. Até mesmo se uma mulher abusar, agredir outra mulher, ou até mesmo se uma mulher matar a outra por exemplo, ela não deve ir presa porque ela é vítima do machismo, tão vítima quanto a outra mulher que ela matou e quem deve ir para a cadeia é o machismo.

B. disse...

Sim, Elen, bem isso! Se for uma mulher e de fato machista, aí vem mil pra dizer "ela foi criada assim" "não existe mulher machista, existe aquela que foi cooptada".

Sinceramente!

E ver esses números desoladores da violencia feminina aqui no Brasil X mais avanço nos EUA me faz um pouco odiar o Brasil. Então, não, nem sempre "xingar" o Brasil é coisa de reaça.

"Ah, o Brasil é lindo, tem samba, as pessoas são simpáticas, tem mulheres bonitas" (sim, li isso num post!). Eu NÃO acho o Brasil lindo, justamente por ser um país hostil às mulheres.

B. disse...

"As feministas costumam dizer que não existe mulher machista e sim mulher vítima do machismo e reprodutora do machismo." (anon)

Já vi num blog feminista (não era aqui na Lola) uma das blogueiras falando "mulher que reproduz machismo não merece xingamento, merece um abraço e um chazinho".


Ownn (só que não)

Anônimo disse...

B., ninguém está falando que não existem mulheres machistas, é claro que existem, mas às vezes aparecem alguns garotos se fingindo de mulher e eles mesmos acabam se denunciando, aí tiramos onda mesmo, afinal, é uma atitude patética né?

Anônimo disse...

Elen e B. é óbvio que mulheres machistas existem, e em grande número (ngm aqui é iludido).

Mas a questão do Paulo, Rebeco, Jéssico etc, é que eles expõem em um único comentário número extremamente elevado de clichês anti-feministas/machistas. Eles criam oportunidade pra ser machistas. Tipo forçam a barra pro comentário ficar permeado de machismos, em excesso.

Tudo muito artificial, cheio de jargões, repetitivo, com o intuito de reforçar o machismo. É muito mais provável que isso venha de um mascu com objetivo de trollar do que de uma mulher machista que realmente queira mostrar seu ponto.

Fernanda

Anônimo disse...

A Livraria da Vila era um lugar meio hippie. Me deparei um dia com meu professor de Termodinâmica em uma noite de autógrafos, enquanto eu fazia hora para entrar na balada. Eu odiava o cara. Eu estava errado, ele era gente boa, e eu não gostava é de Termodinâmica (provavelmente eu estava errado nisso também).

12 anos depois, tem uma Livraria da Villa no Shopping Cidade Jardim, aquele que vende lancha. Shopping não deveria vender lancha, pelo menos porque dá azar, como bem comprova a antiga Villa Daslu.

Eu entrei na Livraria da Vila e fui para a sala de livros de crianças. Acho que vai ter um desfile, tem essas modelos se preparando aqui. Tem umas enfermeiras no fundo da livraria. Essas modelos não são tão bonitas. As enfermeiras estão aqui cuidando de umas crianças no fundo da sala.

Era uma outra noite de autógrafos, esta de livros infantis, em uma outra Livraria da Vila. As mães estavam todas produzidas para o evento, e as mulheres de branco no fundo da loja eram babás, não enfermeiras.

Parecia que eu era o único pai naquela sala, e minhas crianças não estavam lá. Naquela tarde, gastamos 100 reais para ir ao cinema. Não me lembro do filme, mas da pipoca doce e das poltronas.

Ser machista ou não é só uma parte da gama de comportamentos e opiniões a que nos conformamos quando achamos a nossa turma. Não havia ali violência, não havia ali choro (a não ser o habitual, eram crianças) nem tristeza. Todavia aquela livraria (onde comprei a reedição do livro do Suassuna, que ainda não li, e ele então ainda vivia) ainda assim me incomodou.

Anônimo disse...

Os EUA são mais desenvolvidos em relação ao feminismo e leis que protegem as mulheres? Quem diria. Pensei que fosse Cuba ou Coreia do Norte.

Anônimo disse...

Thomas, todo mundo acha seu próprio comentário coerente, então isso não significa nada. O Paulão mesmo adora colocar as palavras coerência e argumento em seus comentários, como se tivessem as duas coisas.

Anônimo disse...

Caro anon que falou de Cuba e Coreia do Norte, olá! Antes de respondê-lo:

Suponho que vc é do tipo liberal de direita (ou seja, liberal só na economia), que admira bastante os EUA no geral e o Partido Republicano em particular (uma vez que este é o partido indicado pros que são liberais só no que tange o mercado). Acertei, né?

Bom, neste caso não são suas ideias conservadoras (de republicano) que combatem a misoginia. Logo, seu questionamento fica bastante vazio de sentido. Afinal os EUA que vc admira (e se refere no seu questionamento) é o lado conservador, que não combate a misoginia. Então sua pergunta fica sem nexo.

Agora, se vc for defensor dos ideais democratas, me fala. Pq aí faz algum sentido o q vc perguntou.

Fernanda

Anônimo disse...

Soube de uns mascus que estão juntando dinheiro para pagar a multa do bolstonaro. Agora os mascus vão ficar com menos dinheiro para gastar com as loiras marombadas de cu rosa. Tudo para sustentar o macho alfa que idolatram.

Reginalda Notadude disse...

Lola, "a culpa é sua"! Você só pode estar de conluio com esses marmanjos para ganhar audiência.

Não venham aqui fingir que defendem a violência contra a mulher, que são reacionários casca-grossa seguidores da mais antiga tradição da mulher forno e fogão...

... porque é mentira.

Tem gente que precisa vir aqui fantasiar, Lola.

Eu acredito que toda essa retórica violenta vem apenas do insucesso dos perpetradores em estabelecer relações humanas.

No mundo da vida real, estão perdendo o que acham ser um "jogo" que não sabem jogar. Tomam de dez a zero de gente que não pensa como eles, de quem consegue fazer uma conexão genuína com outros.

São como que rapazes de 12 anos, ora contando vantagem de que "comem todas", ora procurando alguma redenção ao fantasiar o sofrimento das mulheres a quem culpam por sua rejeição.

Repare que em seus posts políticos, em toda discussão séria sobre assuntos sérios como estupro, violência doméstica, preconceito profissional etc...

... os trolls sempre terminam reclamando que não pegam mulher. Em seguida, manifestações de gozo com o sofrimento alheio.

Assim, magicamente o que está no seu caminho não são suas próprias limitações. Assim se evita a própria dor, o medo.

Assim estamos todos desculpados por não evoluir e desafiarmos o adolescente dentro de cada um de nós.

O que foi o post anterior descambar para "mulher só gosta de carro" senão uma demonstração claríssima disso?

lola aronovich disse...

Iara querida, eu é que agradeço. Eu diria que mascus e reaças em geral não têm senso de proporção, mas daí seria apenas chamá-los de ignorantes, e eles são muito mais do que isso. Eles têm orgulho da ignorância. Eles falam o que falam não só por serem completos babacas, mas para desvirtuar tópicos, agredir, ameaçar, ferir mesmo. O objetivo é silenciar mulheres e outros grupos historicamente oprimidos. Sabe, se fosse apenas um ou outro mascu, eu até acreditaria na hipótese da ignorância. Mas são TODOS, e os ataques são orquestrados, ou seja, é tudo proposital, não é por acidente. Não vale a desculpa de "Foi sem querer, eu não sabia". Eles sabem. Os mascutrolls que citam, por exemplo, seu post sobre o carro, leram o resto do post (pelo menos alguns devem ter lido). Mas pra eles não importa. Vale o título e acabou. Aliás, aquele é um post muito impactante, e eu gostaria de publicá-lo, com algumas modificações e links pra alguns dados. Mas é um outro lado que temos sim que considerar. É sem dúvida um post polêmico, e eu gosto de textos que fazem a gente refletir, que fazem a gente dizer "Nunca tinha pensado nisso".
Mas, voltando aos mascus e reaças, eles parecem achar que chamar um subgrupo de homens ridículos de... homens ridículos é misandria. E que isso é igual a ameaçar feminista de morte e estupro. E que TUDO BEM ameaçar feminista, porque ela faz por merecer (é feminista!). Olha, que eles são patéticos, já sabemos. Mas falta a justiça perceber que o que eles fazem é CRIMINOSO.
Abração, lindona! Sei que vc não vai parar!

Anônimo disse...

As feministas as vezes fazem vistas grossas a preferência dos homens machistas por mulheres bombadas estilo panicats, mulher-fruta estilo mulher-melão, em geral.

Anônimo disse...

Extremistas são sempre assim doentes, vivem tirando conclusões "brilhantes" de quem nem conhece de forma tão rasa como um pires. Uma extremista de direita me acusou de ser petista, comunista e ser fã de Cuba só porque chamei aquelas manifestações toscas do dia 12 de "micareta com abadá da cbf". Então faz um comentário irônico sobre contradições entre países que são idolatrados tanto por mascus como por feministas de forma meio que contraditória, então chega uma louca extremista só que nesse caso de esquerda, lhe acusando de ser "liberal de direita, fã dos EUA e ainda de ser do partido republicano"...?. Só faltou acusar de ser mascu tbm para coroar a cereja do bolo e o nível de imbecilidade. Pessoas como essas dão medo. Faz sentido uma coisa dessas? São casos opostos, mas igualmente alienantes e patológicos.

lola aronovich disse...

Nossa, como vc sofre nas mãos dos "extremistas", anon das 15:44. Vc chamou a Fernanda de louca extremista imbecil, é isso? Porque a sua ironia não ficou nem um pouco clara? Pronto, me inclua na sua listinha de extremistas.


Anon das 15:32, seu comentário é tão misterioso e inútil que não serviu nem pra desvirtuar o tópico (se bem que serviu pra Lolinha Enrolona que deveria estar escrevendo um artigo que precisa ser entregue hoje dar uma pausa).

Anônimo disse...

Olá, novamente anon de Cuba e Coreia do Norte!

1) Vc me parece muito nervoso e não especifica seu ponto de debate. Tenta ser mais adulto: vc quer contribuir com qual ponto?

2) Homem que chama mulher de 'louca' pq foi contrariado em debate é um forte indício de que é babaca.

3) Eu disse que SUPUNHA que vc era liberal de direita ao estilo republicano. Porque sua """ironia""" não ficou nada clara. Perguntei se eu tinha acertado na minha suposição. Vc poderia só ter dito que não, ao invés de bancar o adolescente puta revolts.

4) Eu não idolatro Cuba, nem Coreia do Norte, nem comunismo. Não sei em que isso me faz menos feminista. Talvez vc possa me explicar, já que vc levantou esse tópico.

5) Mas enfim, concluo dizendo que continuo sem entender o motivo da sua agressividade. E torço para que vc aprenda a controlar seu nervosismo e argumentar com mais clareza e elegância.

Fernanda

Julia disse...

anon 15:44, que conclusões podemos fazer de você se você é apenas mais um palhaço anônimo deixando comentários aqui para trollar?


Otavio Questionador disse...

Deveras interessante o debate aqui propiciado tendo como motivações os textos da distinta colega.

Ao que me parece, ela briga consigo mesma para aceitar que certos preceitos feministas não se aplicam, devido a nossa sociedade se regulamentar para não aceitar os referidos pleitos misandricos. Querer acabar com o cavalheirismo é de um discurso tão fora de moda, tão atrasado....puts que tristeza! Imaginem um mundo tal, sem a gentileza do homem para com a mulher!? Lastimável.....triste.

Ela mesma quer acreditar que é possível ser feminista e ainda sim desfrutar do bom convívio com os homens, aproveitando e usufruindo das relações de troca de favores entre homens e fêmeas.

Não culpo a autora do texto dos carros, ela ainda luta em aceitar que as relações da sociedade estão bem fundamentadas, os homens querem proteger as mulheres! O tal professor "amigo" dela a defendeu com unhas e dentes e até expos fatos ruins do seu passado! Na frente de todos! Só para salvá-la! Fantástico! Lindo de verdade.

Só alguém que não tenha coração ou esteja cega pela teoria misandrica para ainda sim botar culpa nos homens da história! como o pobre rapaz que não deu carona!

Pra mim ele tem todo o direito de ficar em casa, afinal feminismo não se trata de escolhas? Ele escolheu ficar em casa! Sabe-se lá se ele não poderia ser assaltado? É muito perigoso....

Julia disse...

Eu gostei muito do texto da Iara. É polemico mesmo, além de ser útil postar aqui vai deixar os mascus putinhos o que é uma coisa boa. Se arriscar por causa de homem é a maior burrice que uma mulher pode fazer.. Não façam isso.

Elen disse...

Eu mantenho o que eu disse, Fernanda. Não sei como vocês esperam que uma mulher machista diga algo diferente do que o homem machista diz, se todo mundo cresceu ouvindo a mesma merda.
Já viu grupos contra o feminismo no facebook? Várias mulheres falando as mesmas barbaridades que os caras falam.

Joane Farias Nogueira disse...

Cao do Mato, nao existe isso de mulheres e criancas primeiro. É MITO! E qto ao servico militar, isso nao é problema nosso.
Sentada aqui contando o numero de omis q levantam a bunda da cadeira e vao p ruas protestar. Isso vcs nao querem ,ne?

Anônimo disse...

Sinto muito que vcs passem por tanto ódio. É um sinal do quanto vcs são necessárias... Mas tb deve ser muito desgastante. Peço que vcs não desistam, mas acima de tudo agradeço pelo que já fizeram <3

Anônimo disse...

Infelizmente no Brasil o Estado não protege ninguém. Se quiserem nos atacar, vão nos atacar. Aqui vigora a lei da porrada, ignorância e da violência.

Ariel disse...

É muito complicado levar esse tipo de problema às autoridades. Existe aquele printscreen com fé pública, a Ata Notarial (web) mas dependendo do estado o documento custa quase 300 malandros. Existe um extrema má vontade em fornecer os dados de quem está claramente fazendo merda na rede - e as empresas detentoras da informação deveriam ser punidas por isso. Existe o descrédito, o "não é tão sério assim", o "então tranca seu perfil e pronto", o [qualquer discurso para diminuir o SEU problema], a questão financeira envolvida em ir atrás de todos esses merdas, OU SEJA:

você, que é a VÍTIMA, tem que fazer o serviço de um monte de gente que, se feito corretamente, não resultaria na ação que lhe prejudicou.

E muito provavelmente esse mais que aborrecimento todo não teria acontecido se você tivesse nascido ou se identificado publicamente como homem.

Vivian disse...

E uma ação conjunta, Lola?
Esses ataques realmente são orquestrados.
Podemos nos organizar e exigir mudanças na lei.
Somos muitas blogueiras, no mínimo umas 100 poderíamos abrir uma ação conjunta chamando inclusive o MP pra briga.

Acredito que vc já deve ter pensando nisso, chegou a alguma conclusão?

Anônimo disse...

Realmente existe muita gente babaca por aí, mas esse conversinha furada tentando se fazer de vítima não cola, como já pude ver por aqui basta ter um ponto de vista diferente que a Lola e suas súditas caem de pau, depois vem com esse papo "sou passifista, e blá blá, blá..."

donadio disse...

"http://sindromemm.blogspot.com.br/2014/05/mulheres-nao-saiam-com-homens-que-nao.html

Aqui é assim, mato a cobra e mostro o pau.Tá aí Lola!

Homens, esse opressores... só saim com aqueles que tem carros!

Pq no Patriarcado ser mulher até que tem suas vantagens...
"

Tu já nasceu assim mesmo, ou caiu de cabeça quando era criança? Por que haja incapacidade de interpretação, viu?

Cada anta vestida que aparece...

donadio disse...

"Só vocês podem se revoltar com qualquer coisa?"

Revolte-se contra quem (e o que) te oprime.

Dica: não são as mulheres, não é o feminismo.

Talvez seja aquilo que te faz não ter um carro, quem sabe?

donadio disse...

"#prontofalei"

Geralmente isso daí quer dizer "#prontofaleimerda"...

donadio disse...

"Uma pessoa não pode cometer um simples erro ortográfico Lola?"

Existe uma diferença muito grande entre um "erro ortográfico" e esquecer que está fingindo ser mulher.

"Pretendo não mais voltar a esse blog!"

Obrigado. Você não fará falta, moço.

Anônimo disse...

Esses mascus são um perigo, eu estava navegando na internet daí encontrei um site chamado mundo realista(até já falei isso em outro cometário), comecei a navegar pelo site e vi coisas ridículas e nadas inofensivas, misoginia e machismo em alto grau, depois percebi que esse pessoal do mundo realista, os guerreiros da real como se denominam tem até ligação no minimo intelectual com o atentado de realengo. Deviamos é denunciar esse site, todas, fazer denuncias em massa, esse tipo de coisa é melhor corta pela raiz e olha que pelo que vi o site desses mascus misóginos já é antigo.

Anônimo disse...

Vc tem todo o direito de escrever, mas tem aquele velho ditado, quem fala o que quer ouve o que nao quer

Anônimo disse...

Sei la, pergunta pra tua mae

Anônimo disse...

Descobriu isso sozinho? Nossa, espertao vc hein? Ja deve ate saber que michael jackson morreu

Anônimo disse...

Que coisa!
Eu descobri o blog da Iara hoje, pesquisando uns assuntos, e descubro que ele foi derrubado.
Muito triste.

Carlos Palpitador.