sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

GUEST POST: OS MUITOS PROBLEMAS DA NOVELA DAS 7

A maior tragédia da vida de uma mulher: deixar de ser loira

Hoje a Talita me mandou uma notícia que me deixou indignada: a novela das 19h da Globo "ensina" que ficar feia é mudar seu cabelo loiro e liso por um crespo e negro. Isso sim é cabelo de feia -- e pobre.
Antes e depois
Minha revolta foi ainda maior porque ontem mesmo respondi um email de uma moça que quer se matar (literalmente!) por estar fora do padrão de beleza e, principalmente, por não ser branca de olhos claros. Vou publicar o relato dela semana que vem.
Discuti isso no Twitter e Tuany, uma publicitária de 27 anos que mora em Floripa, apontou outros problemas da novela. Pedi para ela escrever um guest post, e ei-lo: 

Desde que estreou a novela Alto Astral, o folhetim das 19h da Globo, eu torci o nariz. A premissa é que se trata de uma história espiritual, que fala sobre reencarnação e eu, como seguidora da doutrina espírita, sei que se esses pontos não forem colocados da maneira correta, vão apenas reforçar os estereótipos que já existem em relação ao espiritismo.
Mas antes fosse esse o único problema. Gostaria de deixar bem claro que não acompanho assiduamente a novela, portanto, em alguns momentos citarei o nome dos personagens; em outros, dos atores. O horário coincide com quando chego em casa e deixo a TV ligada enquanto faço o que tem que ser feito e, como moro sozinha, é bom ter um “barulhinho”.
Vou tentar relatar os fatos pela ordem de flagrante.
Na primeira vez que sentei no sofá e parei para ver a novela, estava passando uma cena onde a Sofia Abrahão discutia com o (ex-)namorado no portão de casa. Aparentemente, ela já havia terminado o relacionamento. O moço tentava argumentar e, diante da negativa dela, a agarrou. Ela relutou. Ele insistiu. Ela se rendeu. Ou seja, era apenas “charminho”. A moça entra em casa e relata o beijo apaixonado para a mãe, que fica maravilhada e torce para que eles se acertem.
Menos de cinco minutos depois (sério!), a mesma cena com outros personagens. Dessa vez, o casal protagonista, Caíque e Laura. Ele a agarra. Ela resiste. Ele insiste, segurando-a mais forte. Ela se rende. Apaixonada. 
Mas, gente, que problema existe? Eles eram namorados, óbvio que ela queria! Além do mais, eles são o casal protagonista, é claro que devem ficar juntos, mesmo que ele não saiba ouvir não e a agarre à força! 
Troquei de canal mas, no dia seguinte, lá estava eu novamente, dessa vez já atenta pra pescar novos sinais. Que não demoraram a chegar, claro.
Dois irmãos conversam na cozinha. Um deles, na casa dos seus 20 anos. O mais novo, por volta dos 8 ou 9. 
O mais velho desabafa com o menor (quem nunca, né, gente?) sobre como gostaria de namorar uma menina, mas ela não parecia muito a fim. Aí, o mais novo explica para o irmão como é que as coisas realmente funcionam: “A mãe uma vez me disse que quando a menina diz não, ela quer dizer sim”. Peço perdão pela falta de exatidão, não lembro se a frase foi “quando a menina diz não, ela quer dizer sim” ou “quando a menina diz não, ela só está fazendo charme”. Não sei o que me choca mais nesse contexto.
Outro núcleo, vamos lá: uma moça, enfermeira, virgem, se envolve com um rapaz “pegador”. O que ela não sabia que é o moço havia apostado uma caixa de cerveja que ele iria, sim, conseguir desvirginá-la. Ela, apaixonada e encantada com as investidas dele; ele, cada vez mais insistente, consegue o que quer. E filma. E cai na internet. A moça, claro, sofreu toda sorte de torturas psicológicas. Pediu afastamento do emprego e não conseguia mais sair de casa. 
Até que... surge ele! O MACHO SENSÍVEL E SALVADOR! Ele é apaixonado pela moça em questão e é médico do hospital em que ela trabalha (ele é médico e ela é enfermeira, coincidência?), e a incentiva a voltar a trabalhar, a seguir a vida e, como não poderia deixar de ser, a ficar com ele. Afinal, quem mais iria querer ficar com uma moça que já teve vídeo íntimo postado na rede? Apenas os machos sensíveis e salvadores! 
Itália recebe lição de moral
Um dia, ela lamenta sobre tudo que aconteceu com ela, sobre como isso foi injusto e nojento. E ele, do auge da sua sensibilidade: “Olha, Itália, você é adulta e tem que admitir que também tem responsabilidade sobre tudo que aconteceu! Afinal, todo mundo te avisou que ele não prestava”. 
Aí, quando você pensa que consertaram o cano de vazamento de chorume, ele explode na sua cara: o moço que vazou o vídeo está arrependido. Chorando, inconsolável, pois acabou de descobrir que a ama. O pobre moço encontra consolo no colinho da mamãe, que não entende por que essa moça não perdoa seu filho. Tão arrependido, tão apaixonado. Tão babaca.
Mas, a última é a entrada da Monica Iozzi, na pele de Scarlett. Scarlett é filha de um dos donos do hospital em que a trama é ambientada. Ela é loira, rica sem nunca ter trabalhado, mora em Nova York. Até que seu pai falece e, para que possa conseguir colocar as mãos na herança, precisa passar um ano trabalhando na lanchonete do padrinho para “aprender a dar valor ao dinheiro”. 
Claro que todo pai zeloso deixa para ensinar isso à filha no postmortem, nada mais natural. É aí que vem: para que ela vá para o Brasil trabalhar na lanchonete, ela passa por uma transformação. Tem seus lindos e hidratados cabelos transformados por um cabeleireiro que brada ao entrar em sua casa: “Vim fazer o que me mandaram: te deixar feia”. A cena acaba com ela gritando, horrorizada em frente ao espelho. 
No próximo capítulo, descobrimos o que de tão horrendo tinha acontecido à nossa pobre menina rica: seus lindos cabelos loiros foram substituídos por cabelos escuros, crespos e curtos. Ou seja, isso é “enfeiar” a personagem. Cabelos loiros e lisos = pessoa rica e bonita. Cabelos curtos e crespos = pobre e feia. A empregada. 
Ah! Claro que o nome dela também mudou! Vocês já viram empregada feia e pobre se chamando Scarlett? Não, né? E Cida? Muito mais nome de empregada, né!
Fora as inúmeras cenas de racismo (o irmão mais velho citado acima, negro, acusado de roubo, a empregada negra), disputa entre as mulheres (por causa de homem, lógico! Por que mais elas poderiam competir?), mulher fazendo de tudo, inclusive inventar uma doença terminal, para segurar o marido e chamando a mulher por quem ele é apaixonado de vagabunda e vários adjetivos de embrulhar o estômago. 
Como eu disse antes, se não acompanho com frequência e já consigo perceber tudo isso. Imagina se acompanhasse? Mas tem algo que me deixa ainda mais incomodada: novelas do horário das 19h são as novelas “bobinhas”, “família”, “bem humoradas”. Dói saber que é isso que tá fazendo as pessoas rirem. Dói saber que esse tipo de discurso é oferecido como entretenimento pós-dia-cheio-no-trabalho.
"Scarlett, você tá horrorosa!", diz seu padrinho, rindo.
Não sei o que é mais triste: presenciar esta cena ou ver
Leopoldo Pacheco, que brilhou no remake de Escrava Isaura,
ser tão rebaixado na sua carreira

61 comentários:

Anônimo disse...

As mulheres bonitas loiras dos olhos azuis, serao consideradas as mais bonitas em qualquer parte do mundo, seja na africa, na asia, etc...

Anônimo disse...

Porfavorporfavorporfavorporfavor, alguém assine meu pedido de demissão da raça humana. Sério, eu não aguento mais isso.

Karina disse...

Inacreditável! É tão absurdo que nem sei o que falar. Tem anos que eu não vejo novela, não imaginava que uma coisa vergonhosa dessas fosse feita. Quem é o autor da novela, o diretor?
Tem de mostrar repudio, imagina as adolescentes de cabelos escuros e crespos vendo isso? Estou perplexa!

Anônimo disse...

Machismo, racismo e slut-shaming... a gente vê por aqui!!!

plim plim!!


Jane Doe

lola aronovich disse...

Anon das 18:27, vc é apenas um racista ignorante que não faz a menor ideia do que está dizendo. Ou talvez faça e só esteja trollando. Aposto como vc não tem coragem de falar isso em público, né?

William Jaber Júnior disse...

Sei nem o que falar... Nojo dessa novela, desse autor e diretor...

Anônimo disse...

A muito me incomoda a forma que as novelas da Rede Globo tratam as mulheres... Eu estava assistindo a novela das 21:00 hrs com a minha familia e vi em uma determinada cena o vilão (Carmo Della Vechia) ameaçando pegar a força a Lilia Cabral... a justificativa é que ele era macho suficiente pra isso... entre tantos exemplos que poderia citar.

Constantemente são ameaças de estupro, abusos, maus tratos tratados como coisas normais. Até quando??? Existem muito mais "heroínas" em novelas e minisséries de época do que nas que se passam na atualidade.A impressão que eu tenho é que querem fazer as mulheres acreditarem que tá td ok, mas não está... é lavagem cerebral.
Sem contar as agressões entre mulheres, não existe sororidade, mulher solteira é cobra, se for bonita é puta, oportunista ou é tosca... Negra é empregada, a gorda precisa encontrar um homem altruísta que goste dela como ela é - "gorda" -

Assistindo Peppa Pig com meu sobrinho vejo mais sinais de igualdade entre sexos e evolução no trato com o gênero feminino do que nas novelas e isso se estende até programas ditos "femininos" como o Mulheres na Rede Gazeta, Encontro e etc... que fingem defender as mulheres mas proliferam essa mentalidade tacanha...

Mariana K disse...

Tenho uma historia legal pra contar.

Meus pais sao uma tipica familia de classe media brasileira em varios sentidos. Alem de noveleiros, sao conservadores do tipo que defende o "politicamente incorreto", que acha que eu vejo preconceito em tudo, etc.

Pois bem. Ha umas semanas minha mae estava falando dessa novela. Diz que nao consegue assistir, porque eh "cheia de absurdos". Segundo ela a historia eh ofensiva para todo mundo que assiste, porque "as mulheres sao todas loucas e os homens sao todos idiotas". E ela inclusive apontou que os papeis dos atores negros sao super esteriotipados. E meu pai concordando com tudo. E eu ouvindo e morrendo de orgulho <3

Entao, ja ouvi que a audiencia dessa novela eh baixissima tambem. E de outros programas-bosta tambem. Nao sei se e sonho mas eu gosto de pensar que nos femilindas ja conseguimos colocar umas ideias no senso comum <3


(foi mal o teclado desconfigurado!)

Anônimo disse...

Nossa, realmente nojento.Um dia desses na novela das 22h uma mulher elogiou a outra dizendo que "Por trás de um grande homem existe uma grande mulher"

pp disse...

Ridículo! Ainda bem que existem algumas pessoas esclarecidas e críticas. Lola, seu blog é um alento.

Jonas Klein disse...

Olá Lola.

Achei muito interessante o artigo, agora esse e um dos motivos para eu ter parado de assistir novelas já faz muitos anos, hoje em dia para te dizer verdade eu não consigo assistir uma novela por 15 minutos sem me da vontade de vomita, de tão nojentas que são estas novelas de hoje em dia.

E aqui vem que já disse muitas vezes, em ultima analise a culpa por aparecer essas aberrações na televisão e de quem assiste estas novelas e programas idiotas.

Se ninguém assistisse esse tipo de coisa descritas no texto as emissoras de TV, não ficariam exibindo estes lixos de novelas e todo tipo de lixo que se vê hoje em dia, especialmente nos canais abertos de TV.

E o pior e saber que muitos destes, que dão audiência a estas seções de idiotização coletiva, que TV faz são os mesmos que fazem discursos moralistas radicais em alguns casos.

Boa noite.

Patty Kirsche disse...

Mas essas novelas da Globo são todas cheias de misoginia e racismo. Essa das nove agora é uma bosta. Um sujeito de quase 50 anos casado tem uma amante de 19 e todo mundo acha isso muito fofo. Já o amante da esposa dele, que nem é tão mais novo assim, é um tremendo mau-caráter.
O filho dele engravidou uma moça, e ele simplesmente ignorou que ela não queria a gravidez. Disse que ela levaria a gestação nem que fosse preciso colocá-la numa jaula... Um horror.

Samantha disse...

Por essas e por outras que eu só assisto novela mexicana.

Sempre que eu digo que novelas mexicanas tem várias mensagens feministas, todo mundo ri e acham que eu sou maluca. Mas novelas mexicanas, mesmo resvalando num puritanismo terrível, tem personagens femininas fortes e verdadeiras protagonistas que deixariam qualquer heroína no chinelo.

Quando eu era adolescente, a novela que fazia sucesso no SBT era a Primeiro Amor a Mil por Hora. Não acho que ela tenha ficado famosa por aqui como ficou os Rebeldes, mas a novela era sensacional. Era uma Malhação versão mexicana, com 100 capítulos.

Eu me lembro que eu tinha 15 anos e um capítulo me marcou: quando a personagem principal pensa que foi estuprada. Ela é embebedada, apaga e o vilão mente que dormiu com ela naquele estado. A reação da moça foi de pânico, terror, um verdadeiro TW para quem passou por isso. Como as amigas reagiram? Dizendo que ela foi abusada, marcando médico, pedindo para ela denunciar o maníaco. Adultos conversando com ela dizendo, com todas as letras, que ela sofreu um estupro. Não esse debate dúbio, babaca, que a Globo sempre promove.

E ver isso, aos meus 15 anos, foi muito empoderador, acreditem ou não.

Anônimo disse...

Eu tenho acompanhado a novelinha: meu interesse inicial foi por causa da temática espírita também, que aliás, tá bem pastelão. Tem alguns furos no guest post: Itália não era virgem; quem filmou escondido foi a amiga vilã do namorado dela. Enfim, detalhes que não mudam o "grosso" do enredo, mas pode amenizar a revolta..rs.. E outra: além do modelito do cabelo, a nova feia usa aparelho e óculos. A novela é toda cheia de absurdos mesmo e não me espanta mesmo (as bombas explodidas em jogo de tênis e shoppings) É toda cheia de esteriótipos e preconceitos, gente caricata. Sinceramente, não me espanta!

Talita disse...

Desde ontem quando vi a notícia sobre a transformação estou em estado de negação, pensando que não vi direito.

A gente sabe que a Rede Globo vive desses desserviços, e que ninguém deveria assistir a essas novelas cheias de equívocos e tal, mas eu tô aqui pensando no tanto de gente que assiste, nas crianças que assistem e depois comentam na escola, na menininha de cabelo crespo que já se sente super feia e deslocada pq todo mundo afirma isso dela o tempo todo, na primeira oportunidade ela será motivo de piada, comparada à "Cida", é pra querer se matar mesmo. E isso é muito sério, e MUITO triste.

Anônimo disse...

"ser tão rebaixado na carreira" - os atores que representam esses personagens são tão culpados de topar interpretá-los quanto aqueles que escrevem os roteiro.

De resto, acho que a guest poster poderia procurar barulhos mais proveitosos. Como a Globo vai saber que ela tá assistindo (ou ouvindo de longe) a novela, mas que ela não tá gostando e reprova tudo que é mostrado?

Há uns 3 anos comecei a substituir o hábito de ligar a tv por colocar uma música ou um DVD de filme pra tocar. Aos poucos fui aprendendo a gostar do silêncio da minha casa. Acho válido.

Além de ter tornado meu tempo muito mais produtivo.

Kittsu disse...

E quando as pessoas descobrem que eu não agosto tv me perguntam o que é que eu faço então. .. e aí me classificam como esnobe, pseudo-intelectual, hipster. .. É como se fosse o padrão de normalidade acompanhar novela, Tanto quanto usar roupa e andar pra frente. É incrível a quantidade de pessoas que acreditam verdadeiramente que não dá pra simplesmente fazer outra coisa que não seja ver TV.

Raven Deschain disse...

Tv a cabo, gente. Tv a cabo.

Vale cada centavo e essa semana estreou a nova temporada de American Horror History.

Bizzys disse...

Não tenho TV em casa, então não tinha nem ouvido falar dessa novela até hoje. Cheguei na casa da minha mãe, ela ligou a TV e ficamos assistindo. Estava passando uma cena em que o personagem do Thiago Lacerda discutia com uma mulher na cozinha da casa dele, ele segurou os braços dela com força, sacudiu, gritou com ela, tentou pegar o celular dela à força, e chegou ao cúmulo de pegar uma faca, apontar pra ela e dizer "o que eu queria mesmo era enfiar essa faca na sua garganta!" Fiquei chocada com o quanto a novela mostra violência contra a mulher como algo sem importância, natural até.

E pelo horário, crianças devem assistir. Beijo gay não pode porque fere a moral e os bons costumes, mas agredir mulheres é de boa, né? Nessas horas fico mesmo feliz por não ter televisão.

Anônimo disse...

Vou ser otimista: talvez essa novela esteja nada mais nada menos que jogando o racismo e machismo estruturais na cara do cidadão médio como uma espécie de tratamento de choque, para que ele enxergue, sem hipocrisia, como realmente opera a sociedade de merda em que ele vive.

Patela.

Anônimo disse...

As mulheres bonitas loiras dos olhos azuis, serao consideradas as mais bonitas em qualquer parte do mundo, seja na africa, na asia, etc...//


As mais bonitas, desejáveis e ao lado dos homens mais influentes desde sempre são todas jovens, magras, altas e inteligentes, quase todas morenas. Carmen Mairink Veiga que não me deixa mentir.

Firewest disse...

Apenas passado que ainda passam isso na TV.

Anônimo disse...


Convenientemente esqueceram de dizer que o cara que fez aposta sobre a virgindade da mulher,desistiu de tudo porque se apaixonou de verdade e quem vazou e gravou o vídeo foi uma mulher que ficou puta pelo cara de desistido da aposta.
Nossa,um negro ser acusado em uma novela só pode ser racismo,branco ladrão é normal.
Lembrei de uma novela que foi acusada de racismo,porque pediram ao menino negro que cortasse o cabelo,como se ator nenhum passasse por isso,vitimismo brabo.

Vocês adoram reclamar de como as mulheres são mal vistas nas novelas,com um vitimismo barato,como se todos os homens fossem os fodões e só ridicularizassem as mulheres.
Geralmente os homens são retratados como psicopatas,assassinos,trambiqueiros,ladrões,traidores...Aí tá tudo bem,problema nenhum,porque só reforça a balela de vcs de macho opressor.

Anônimo disse...

Honestamente, eu nem acho a parte da amante mais nova ser tão ruim assim, pessoas de diferentes idades podem se apaixonar (e sofrer preconceito), bem como da uma "desteriotipada" na "amante puta".
O festival de horror dessa novela essa semana foi a mulher estirquindo o cara, chantageando, pra obter sexo. Estupro. Mas como era "do homem", um personagem masculino riu quando soube, e a mocinha (a mesma que era amante no caso) bateu na outra chamando ela de "vadia". Ridículo.

Anônimo disse...

o cabelo da mulher tá feio mesmo,mal cortado.
aquela virgem tem responsabilidade sim no que lhe aconteceu,todo mundo avisou que o cara era babaca e ela ficou assim mesmo com ele.
e quem gravou tudo n foi o babaca,"esqueceram" de dizer isso,foi a mulher com quem ele fez a aposta,que ficou revoltada por ele se apaixonar pela virgem.
vários personagens brancos já foram acusados de roubar nas novelas mas aí não é racismo,claro que n.
thiago lacerda agrediu uma mulher bem inocente e pura que esta chantageando ele,ação e reação.

mimimi do feminismo é sem fim mesmo.

Marcos disse...

Cadê o absurdo? Retratar mulheres desse tipo não pode?Não existem?
Que armam para prejudicar homens,brigam por causa de homem.
Tem que fingir que todas são fodonas e feministas?kkkkk
Infelizmente para vocês,a realidade é essa.
Como disseram aí,só é absurdo retratar o que tem de pior nas mulheres,esculachar os homens em novelas,como se todos fossem psicopatas traiçoeiros,tá valendo,não revolta tanto.
Comendador já foi estuprado pela maria marta pobre indefesa oprimida pelo patriarcado.
E sofreu outra tentativa de estupro.
Também n podiam ter passado né,já que estupradoras n existem.

monalisa_eternal@hotmail.com disse...

Pura verdade Samantha,

A usurpadora ou a Maria do Bairro nunca brigaram pelos uzòmi, sempre resolveram o assunto direto com eles. E elas eram benevolentes até com as inimigas.

Carol F. disse...

Há muitos anos não vejo novelas e vejo que não estou perdendo nada. Mas não parei de ver por causa disso, já na adolescência ficava muito entediada com elas.
Ai Raven, eu já vi a última temporada de American Horror Story na internet e achei super chata. Uma pena porque gosto muito dessa série.

Anônimo disse...

Faz tempo que parei de assistir Tv. Realmente não me interesso, é raro achar um programa interessante e diferente, a Rede Globo tem a programação cansativa, repetitiva. Enfim após ter parado de assistir tv fico feliz com o tempo que tem sobrado para ler livros, fazer uma caminhada, conversar com amigos. Indico a todos.

Tuany Fraga disse...

Peço desculpas pelos furos no guest post mas, como citei mais de uma vez, não sou ttelespectadora assídua.
Tenho percebido muita gente dizendo para desligar a TV e fazer uma outra atividade, mas desligar a TV faz apenas com que o problema deixe de existir para quem para de assistir. Acho que é importante, sim, que saibamos o que está acontecendo, transmitido e influenciando a esmagadora maioria da população brasileira. Convenhamos, pessoas que não assistem TV são uma minoria, assim como aquelas que assistem e conseguem problematizar o que estão vendo.
Como eu disse, desligar a TV faz com que o problema se torne invisível apenas para quem desliga.
Outra coisa importante de salientar: temos que parar de achar que apenas pessoas alienadas se sentam em frente à TV. Não estamos falando só de quem nunca teve acesso à informação diferenciada e outras formas de entretenimento. Estamos nos referindo à comunicação de massa, onde toda sorte de pessoas é atingida por essa mensagem, inclusive eu que, ao contrário do que muitos sugeriram, também assisto séries, filmes, me encontro com amigos.
Apenas acho que deveríamos deixar o preconceito com TV aberta de lado e debater o que realmente importa: a qualidade e papel social da mesma. A TV aberta não vai deixar de existir, mas deve ter sua programação problematizada e debatida como primeiro catalizador de mudança.

Nyu-chan disse...

Pra mim, novela é tudo a mesma coisa, sempre o mesmo tema, sempre o mesmo drama, sempre o mesmo tipo de personagem, sempre o mesmo tipo de situação. Só muda são os atores e os nomes.
Sempre que vou pra sala ver o que meus pais assistem, parece que to vendo a mesma novela há anos. Até eles dizem que é tudo a mesma coisa, mas só assistem porque não tem outra coisa pra ver.

-Nyu-chan

Roxy Carmichael disse...

É verdade tem todo um papo que as series tão se arriscando mais, quebrando tabus, incluindo outros corpos e outras historias, vide orange is the new black, house of cards etc. Uma pena que é pago e nao chega pra muita gente, como a tv aberta que é uma concessão publica. O mais interessante é que enquanto alguns dizem: não pode mostrar mulher escrota, só heroina feminista? Outros SÓ mencionam nos exemplos mulheres escrotas: é a mulher que divulga sex tape da outra (aliás alguém conhece um caso assim? Bota aqui o link por favor), a mulher que é chantagista e inferniza a vida do lacerda, a mulher que é comicamente futil e tem que passar por uma transforma pra cair na real. Me parece que o problema é exatamente esse: tá bombando de mulher escrota e tamos numa super escassez de heroina feminista na tv brasileira. Tanto é assim que na novela do beijo gay mesmo, TODAS as mulheres eram meio escrotas meio tontas. Esposa e amante do fagundes eram as vilãs no final enquanto ele passou a novela inteira sendo o maior machistao sem etica, sem escrupulos e foi redimido no final, aceitando o filho gay. Acho maravilhoso mostrar isso. Mas me parece que na tele redenção é privilegio de um único genero. O que parece estar bem claro nessa novela das 7: o cara era um escroto, fez aposta e depois se redime, desistindo da mesa por ter se apaixinado. A vitima do revenge porn é uma tonta que nao acreditou que o cara era escroto (mas pera aí de repente ela não tava tão enganada já que ele se apaixonou por ela!) E a já citada escrota que publica o video. Me dê motivos. ..pra pensar criticar tv aberta brasileira é vitimismo....
lola quando estiver em baires recomendo visitar a exposição amor na casa do bicentenário. Tá super linda, são uns quatro andares sobre o conceito de amor através do tempo, amor erótico, cortês, muito sobre a historia do casamento, tb sobre genero, tanto sobre papel da mulher, tem tb sobre o casamento igualitario, amor militante, amor como ponte. Cartas de amor escritas por peron, borges, evita, enfim. Além de ser gratis! Recimendo também o sorvete da arkakao. Beijo e boa viagem!!

Anônimo disse...

Marcos, meu caro:

Claro que pode-se retratar mulheres que armam pra prejudicar homens. O problema é que há séculos, nas novelas, são SÓ as mulheres que prejudicam os homens, enquanto que na vida real quem mais ferra os homens são outros homens. As mulheres reais tem mais o que fazer da vida do que ficar orbitando em torno de macho e arquitetando planos maléficos pra ferrá-los porque ele disse que não gostou do cabelo dela. Nossa vida não gira em torno de um saco.

Problema nenhum em retratar mulheres que brigam por causa de homem. Mas isso devia ser mostrado como algo errado, não como a coisa "certa" e "natural" a fazer, que é como roteiristas babacas fazem. Aliás, quem mais briga por causa de sexo e relacionamento são homens. Brigam com as mulheres q não os quiseram, com os homens q elas quiseram ao invés deles, com xs amigxs que apoiaram o romance da mulher com outrem até com o cara que eles ACHAM q a mulher preferiu a eles. E, não raro, essas brigas terminam em morte pq o psicopata mimadinho não pode aceitar que alguém rejeitou seu precioso pênis. Nossa vida não gira em torno de um saco.

Não é problema que retratem mulheres machistas. Mas não mostrar a verdade: elas são desrespeitadas, agredidas, violentadas, não tem nenhuma empatia do clube do bolinha e em geral terminam mal. Enquanto na novela mulher machista é a heroína recompensada com um belo casamento, um noivo rico e que a trata como uma princesa, na vida real os homens machistas veem essa mulher como objeto, coisa, brinquedinho, do mesmo jeito que veem as 'vadias' e na hora que ela der um passo em falso na linha que a define como santa, ela vai virar p*ta e ser tratada como tal pq não agiu como os homens queriam que ela agisse. Nossa vida não gira em torno de um saco.

Não é absurdo retratar o q tem de pior nas mulheres. O absurdo é reduzir as mulheres a SÓ ISSO. Quantas vilãs eram más SÓ porque odiavam as mocinhas mais jovens e mais bonitas ( boazinhas sonsas e machistas) enquanto na vida real nem a mulher mais massacrada por essa busca de uma beleza irreal é tão limitada como essas vilãs unidimensionais. Quantas mulheres competiram com um homem de forma honesta por poder nas novelas, enquanto na vida real as mulheres tem que brigar com homens pra se provar numa profissão, numa faculdade "tipicamente" masculinas, e ainda sofrendo desrespeitos e abusos? Quantas vilãs são as que deram 'golpe' no homem quando na vida real são os homens que engravidam as mulheres pq não se preveniram e preferem q o filho passe fome a pagar um centavo de pensão como se só o que importa fosse a vontade deles de gozar sem assumir responsabilidades? Nossa vida não gira em torno de um saco.

Se o comendador foi estuprado e zoaram, não levaram a sério, foi tratado como besteira, não venha culpar o feminismo. Quem diz q homem não pode recusar sexo, se recusar é viado e não acredita q homem pode ser estuprado é o machismo. Já viu alguém aqui dizer q homem não pode ser estuprado? Já viu alguém aqui dizer q homem estuprado é viado chorão? Não, provavelmente não. Mas machista dizendo isso com certeza você já viu de penca. Machista é desesperado pra se provar macho comendo todo mundo e fica revoltadinho qdo descobre q a vida dos outros não gira em torno de um saco, menos ainda do dele.

Resumindo: o problema é retratar as mulheres como se nossa vida fosse fundamentada num homem, girasse ao redor de um homem e por causa de um homem fôssemos capazes de esquecer nosso caráter e empatia por outros e outras, e fazer maldades. O problema é retratar mulheres como más e selvagens que só podem ser "civilizada" e felizes se um homem der um "corretivo" nelas, seja com violência física ou premiando-a com sua p*ca de ouro. Por fim, NOSSA VIDA NÃO GIRA EM TORNO DE UM SACO, e é absurdo retratar as mulheres como se nossa vida girasse em torno de um saco. Entendeu, fofo?

P.S. só pra lembrar: nossa vida não gira em torno de um saco.

Anônimo disse...

Meu cabelo é loiro natural, e sempre achei que ele não combinava comigo. Não sabem o trauma das pessoas quando viram que escureci ele. Toda vez que vou a um cabeleireiro diferente, ficam horrorizados. Já me perguntaram se a minha mãe não me bateu, sério!
É que agora o meu cabelo não é mais uma raridade, exclusivo. Quando eu era criança as pessoas ficavam passando a mão nele na rua, eu odiaaaava. Agora não fazem mais ( ainda bem ) porque ele ficou foi, não é mais loiro.

Anônimo disse...

Excelente post, Lola
Há muito tempo venho notado e me incomodado com esse tipo de coisa nas novelas, cada vez mais frequentes. E o povo torce e defende com unhas e garras como se fosse perfeitamente normal.

Na novela das 21hrs tem aquela menininha, amante do protagonista, que é uma boneca, literalmente, linda, perfeita e submissa. Mal posso explicar o quanto aquela menina me dá agonia. Ela não briga com seu amante, não bate o pé, não discute com ele. Ela só foi feita para perdoar todos os erros do cara, tratá-lo como deus e fazer sexo com ele. Aquilo me indigna de um tanto que eu nem sei explicar. E pior ainda quando vejo gente torcendo por isso.

Aliás, essa é a única menina "boazinha" da novela, enquanto as outras mulheres da novela são cretinas e mal caráter. Apenas por serem mais duronas e lutarem porque querem são tidas como chatas e megeras.

E o pior é ver o tanto de gente que torce para isso, é revoltante.

Marcos disse...

Anon de 12:16,eu vejo novela e isso de que só mulheres armam para ferrar os homens é uma mentira descarada,nessa das 7 mesmo,Thiago Lacerda arma de tudo para ficar com a protagonista,ferrando ela e quem estiver no caminho.
Vejo uma mexicana do sbt,mais um homem ferrando todo mundo,inclusive a mulher que "ama".

Engraçado como vcs adoram falar em nome de todas as mulheres do mundo,mulher n dá golpe em homem,mulher n briga por causa de homem,mulher n sente inveja de outras mulheres...
Isso é a realidade,claro que não vou falar que são todas mas acontece de tudo nesse mundo.

Sobre p que vc citou de mulheres q não fazem mal a uma mosca,conheço alguns na realidade.
Meu primo se separou,arrumou outra e a ex ficou nervosinha,foi ao trabalho da atual dele e armou um barraco,tentou agredir a menina.
Mulher dando golpe com filho,um cara do meu bairro,casou,deu apartamento,tudo de bom para a mulher e as filhas,depois de 3 anos descobriu que nenhuma das duas filhas era dele.
Enfim,tem muito homem podre no mundo como vc disse,mas também tem muita mulher e isso vcs detestam que seja mostrado,por vcs só teriam feministas em novelas,filmes.
O mesmo com o seriado Big Bang Theory,várias mulheres inteligentes,bonitas,graduadas,mascomo tem UMA que é fútil e só tem 2 grau,a série é machista e ridiculariza mulheres.

E vc foi incoerente,primeiro diz que não há problema em mostrar e depois nega que isso ocorra.
Continuo achando vitimismo,vcs pegam algumas personagens ruins e falam como se elas fossem as únicas na novela,também tem várias personagens decentes,boas.
Mais engraçado ainda,é que quem mete o malho nas novelas,não assiste e acha que sabe de tudo que acontece.

Eu já vi feminista negando que estupradoras existem,aliás existem feministas que foram ameaçadas por outras feministas por ousarem dizer que mulheres tb são violentas.

Raven Deschain disse...

Num vi Carol. Tava sem Netflix e só voltei a ver agora. =)

Anônimo disse...

Ai novelas, até quando?

Anônimo disse...

É foda um monte de branco querer falar pra negros o que é ou não racismo.

Anônimo disse...

Eu não assisto mais novelas, não gosto, não tenho paciência, mas estou estudando a doutrina espírita, e vi alguns capítulos.

a) Logo fiquei irritada ao ver a personagem da atriz Débora Nascimento, que é mulata, maltratando a mãe negra, tendo vergonha da família negra, a novela mostra a mãe submissa, sem reagir diante da humilhação, como negra e militante, este fato me incomoda.
b) A personagem Itália, é uma mulher de malandro, foi humilhada e ainda gosta do cara, mostrando que nós mulheres gostamos de sermos maltratadas.
c) O patriarcalismo que reduz negros e mulheres é muito forte nas novelas

Garotadpi disse...

Poxa gente;
Se é para ter um barulhinho de fundo quando chega em casa, sintoniza em outra emissora. Pega uma Cultura, TVE...liga o som...

Mas valeu a analise da novela (coisa que eu não assisto há mais de 25 anos...)

Anônimo disse...

Diva

Não vejam novelas!!!

Leiam livros, ou se curtirem tv(de QUALIDADE) vejam Netflix ou assinem TV à cabo!!
American Horror Story tem personagens femininas fortes, The Strain tem uma atriz latina linda que é cientista e co-protagonista, Gotham tem personagens como: delegada, mafiosa, médica, etc, mocinhas, vilãs e anti-heroínas(como a Selina Kyle futura Mulher-Gato) todas mulheres fortes, decididas e que NÃO vivem à sombra de homens(inclusive a Selina em sua fase "menina de rua" é bem mais interessante que o próprio Bruce Wayne)!! House of Cards que tem a nada frágil primeira dama. The Killing com a destemida detetive Sarah Linden. Law & Order com a valente Olivia Benson. Hemlock Grove e a ambígua matriarca da família. Homeland e a agente Carrie. Game of Thrones sempre polêmico e discutido, mas, uma série que gosto muito porque apesar da violência ainda assim as mulheres sejam do bem ou do mal são fortes e determinadas.
Enfim, essa é uma pequena lista de séries bacanas que merecem ser vistas pelas histórias e pelas ótimas personagens femininas.
Fujam das novelas e do BBB, só um singelo conselho.
Abraço.

:)

Anônimo disse...

Esse negócio de padrão de beleza racista é uma droga mesmo. Quantas globelezas loiras seminuas vocês já viram sambando na tv? E rainhas de bateria loiras, branquelas, quantas são? Chega de discriminação! Cotas para loiras e asiáticas no carnaval JÁ!!

Anônimo disse...

Faltou The Fall nessa lista, protagonista detetive inteligente e declaradamente feminista, tem até uma cena onde ela fala pro cara "o que te incomoda não é man fucks woman, ela como objeto, e sim woman fucks man, a mulher como sujeito". Não foi exatamente com essas palavras mas foi nesse tom, reagindo ao espanto de um colega ao saber que ela passou a noite com um cara e só queria isso mesmo, sexo casual, que não queria mais nada com ele.

Anônimo disse...

Tenho gostado de Law and Order SVU (delegacia para vítimas de violência sexual). Nos últimos anos tem abordado de forma muito correta temas como slut shaming, cultura de estupro e por ai vai...

Cão do Mato disse...

Os grandes problemas da TV (no Brasil e no mundo), com relação à questão de gênero são basicamente dois: a objetificação e diminuição da mulher e a idiotização e demonização do homem.

Anônimo disse...

Sarcasmo e ironia so funcionam quando sao inteligentes. "Racismo reverso" nao eh inteligente, eh coisa de gente burra mesmo. Tente novamente, desta vez vc nao conseguiu ser engraçado.

Anônimo disse...

Agora eu ri. "Não veja novelas! Olha aqui esses 300 seriados americanos".

Qual a diferença de acompanhar uma novela brasileira ou uma americana?

Ahhh não é novela, é "seriado". Entendi. Bando de tonto.

Anônimo disse...

"Tenho gostado de Law and Order SVU (delegacia para vítimas de violência sexual). Nos últimos anos tem abordado de forma muito correta temas como slut shaming, cultura de estupro e por ai vai..."

L&O SVU vai abordar o GAMERGATE \o/ To pensando seriamente em mandar um guest post pra Lola sobre o assunto, que interessa às brasileiras já que mulher que joga online ou que aponta o sexismo na tal "cultura gamer" também é tratada como lixo aqui e a imprensa brasileira não tá dando a menor bola para o caso.

lola aronovich disse...

Sim, por favor, anon das 11:22, me envie um guest post sobre O GAMERGATE. Eu ainda não publiquei nadinha, e o assunto só cresce. Já pedi várias vezes por guest posts. Eu não me sinto qualificada para escrever sobre isso porque não entendo necas de cultura gamer.

Roxy Carmichael disse...

A diferença é que num seriado americano vc pode ver corpos e subjetividades que nunca aparecem numa novela brasileira por exemplo mulheres idosas, negras, lesbicas, latinas, transexuais (com atriz trans interpretando e tudo!) e suas historias que vão muito, mas muito além de armar pra outra se dar mal pra ficar com o bofe. Existe agora um consenso, anonimo, de que enquanto o cine americano continua super machista e racista, a serie esta explorando novas paisagens humanas. Aqui no brasil sejam as novelas ou sejam as series todos os atores são suecos e as tramas são cheias de estereótipos machistas, racistas e classistas. Eu recomendo que vc veja e entenda o contexto antes de vir aqui sugerir que todo mundo é colonizado. Um abraço.

Anônimo disse...

Marcos, caro, acho que você não entendeu. Eu disse que não tem problema mostrar essas coisas; o problema é fazer como as novelas, mostrar SÓ isso. Essa novela mostra um homem ferrando outros? Legal, mas em 99% das novelas as mulheres são as más que ferram os homens sozinhas. Quando, na realidade, 99% das vezes os homens são ferrados é por outros homens.
Nunca disse q mulheres não sentem inveja de outras e brigam por homens. Mas a novela mostra isso como natural e correto, qdo é condicionamento social errado. E a novela devia mostar assim, como errado e condicionamento social.

Eu NUNCA disse q mulheres não fazem mal a uma mosca. Faça o favor de não distorcer minhas palavras, isso é desonestidade intelectual. Eu disse a VERDADE, q a maioria dos q brigam por causa de relacionamento são homens e eles são violentos se não conseguirem o q querem, chegam a matar a mulher q não o quis. Não adianta vc negar. É só assistir qqer programa policial na TV ou abrir um jornal.

Quanto a dar golpes, uau, você conhece UM caso e isso é a maior prova de q todos os homens são alvos e todas as mulheres golpistas, hein? Maturidade mascu hard level. Eu não assisto Big Bang Theory, nãotem a menor graça, então não posso opinar. Mas isso não me importa.

Incoerente? Leia de novo. Eu não disse q não acontece, mas q a novela falsifica a realidade Volte acimae leia de novo. Qto a personagens boas e ruins, engraçado, as mocinhas são machistas q querem servir os homens e as más são justamente as não-machistas. Sempre. Por que será, né?

Nunca vi as comentarists daqui negando q estupradoras existem. Mas não vamos esquecer q 90% dos estupradores são homens, e o fato de existirem estupradoras não vai servir pra inocentar os homens. Desista. Ninguém vai passar mão na cabeça de estuprador pq estupradoras existem. E nossa vida não gira em torno de um saco. Temos mais o que fazer da vida do que ficar fazendo planos pra ferrar homens, por mais que a novela tente te convencer do contrário.

P.S. Só por segurança, nossa vida não gira em torno de um saco. Get over it.

Anônimo disse...

Mimimimi. Se nao tem argumento para rebater é melhor parar de defecar pelos dedos, querida (o). Esqueci que ad hominem é o melhor que pode vir de um esquerdinha eleitor do PT.

Julia disse...

Gente, to aqui batendo palma pra anon 31 de janeiro de 2015 12:16.

Isso podia virar um post. E tem até título já :D

Julia disse...

Adorei o que a Tuany comentou as 10:57 também. Tem que problematizar, desligar a tv não resolve muita coisa. E (quase) todo mundo assiste novelas nesse país, não adianta fingir que não.

lola aronovich disse...

Sugestão anotada, querida Julia. Qual seria o título? "Nossa vida não gira em torno de um saco"?

Fê disse...

Anon das séries gringas, mesmo as melhores séries tem seus rompantes machistas também.

Muitas dizem a mesma coisa: que a mulher "normal" não pode ser relevante em um contexto que vá além de ser dona de casa. Se for, ferra o marido, maltrata empregada, não tem escrúpulos, etc. Ou é a típica policial/médica: tem algum tipo de trauma que a faz se dedicar ao trabalho integralmente, rejeitando uma vida amorosa e, claro, sendo meio masculina.

Sobre "The Strain", por exemplo: tem a cientista argentina, que é ótima, mas outras personagens femininas na série tem personalidades estereotipadas e pouca relevância (esposas detestáveis, vizinha fofoqueira, advogada mandona).

"The Walking Dead" é outra série que, enquanto empodera algumas mulheres clichês (a mãe traumatizada pela perda do filho que pega uma espada, a mãe traumatizada pela perda do filha que mata quem precisar) tira toda a força de outras (o maior exemplo é a Maggie, que, de moça forte que ajudava o pai, virou namoradinha do coreano em poucos capítulos e passou uma temporada inteira dizendo obcecadamente que precisava encontrá-lo, sem lembrar que também tinha uma irmã perdida por aí).

E são duas séries ótimas. Mas é sempre bom refletir.

Anônimo disse...

"Anônimo Anônimo disse...
É foda um monte de branco querer falar pra negros o que é ou não racismo.

31 de janeiro de 2015 21:11"

Pelo menos dessa vez são trolls. Esse blog, do qual eu gosto muito grande parte do tempo, vez ou outra é cheio disso nos comentários. "Brancoexplicanismo" para todo lado. Cheio de brancos querendo silenciar negros quando surge o tema.

A própria Lola às vezes tem dessas. Veja a colocação dela sobre a problematização de uma mulher negra sobre um incidente racista:

"não posso compactuar com quem chama o ocorrido do último dia 22 de junho de racismo. Se o rapaz fosse branco de classe média, alguma dúvida que a reação seria a mesma?"

É bizarro ter que explicar para a Lola que aí funciona uma falsa dicotomia.

Além disso, assim, a mulher negra problematiza um caso expondo o racismo e a mulher branca vem dizer que não tem nada a ver.

Anônimo disse...

Novela é uma ofensa a inteligência humana, os enredos são cheios de furos, essa das 21 horas o sujeito se finge de morto e vive dando pinta por ai, fora outros absurdos como o da moça que nem formada em administração e assume o comando de uma empresa, RIDÍCULO.

B. disse...

Uma correção: O César (o pegador) se apaixonou pela Itália e desistiu da aposta. Quando eles foram transar, foi por vontade dos dois, ambos apaixonados. Quem filmou e vazou o vídeo foi uma guria que queria ficar com ele. Vamos só se informar antes de criticar as coisas...

No mais, concordo com a autora do guest post.

Anônimo disse...

O mais triste é ver pessoas estudadas que assistem a essa novela (e outras novelas globais) e não enxergam essas coisas. Pessoas com mestrado/doutorado/PhD que em vez de assistirem coisas mais inteligentes em seu horários de descanso preferem dar audiência pra esse canalzinho idiota.