segunda-feira, 8 de setembro de 2014

PESQUISAS COMPROVAM: FALTA MUITO PRO BRASILEIRO LARGAR O PRECONCEITO

Semana passada saíram duas pesquisas interessantes, porém frustrantes pra quem sonha com o fim dos preconceitos, sobre como pensam os brasileiros. 
A pesquisa mais divulgada (mas divulgada sem muitos detalhes) foi a do Ibope/Estadão/TV Globo, que ouviu 2.506 eleitores em 175 municípios, e chegou aos seguintes resultados:

Legalização do aborto:
79% contra
16% a favor
4% não sabe/não respondeu

Casamento entre pessoas do mesmo sexo:
53% contra
40% a favor
7% não sabe/não respondeu

Pena de morte:
49% contra
46% a favor 
5% não sabe/não respondeu

Legalização da maconha:
79% contra
17% a favor
4% não sabe/não respondeu

Bolsa Família
75% a favor
22% contra
4% não sabe/não respondeu

Diminuição da maioridade penal para 16 anos:
83% a favor
15% contra
3% não sabe/não respondeu

Privatização da Petrobrás:
59% contra
22% a favor
19% não sabe/não respondeu

A outra pesquisa é do Datafolha/O Povo, realizada basicamente no mesmo período da primeira. Esta pesquisa teve um alcance maior: ouviu 10.054 eleitores em 361 municípios, quatro vezes o número de entrevistados da pesquisa Ibope. Mas quem entende minimamente de pesquisas vê que essa diferença não significa muita coisa. A margem de erro da pesquisa Ibope é de 5%, enquanto a da Datafolha fica em 3%. 
Esta pesquisa Datafolha fez perguntas muito diferentes, e classificou as respostas entre direita, esquerda e centro. Assim, observou um crescimento no número de pessoas que podem ser identificadas como "de direita". Na pesquisa em novembro de 2013, outra pesquisa apontou 41% dos entrevistados como tendo inclinação à esquerda ou centro-esquerda, e 39%, como tendo inclinação à direita, enquanto 20% estariam no centro. Nesta pesquisa de agora, houve uma inversão: 45% estão à direita, 35% estão à esquerda, e 20% continuam no centro. 
A pesquisa contou com perguntas muito mais específicas que o simples "contra/a favor" do Ibope. Por exemplo, a questão sobre o aborto foi: "Atualmente, o aborto é permitido por lei apenas em casos de estupro e de risco de vida da mãe. Há projetos de lei para ampliar a situação em que o aborto seria permitido. Você é a favor que..." E as respostas foram as seguintes: 
65% que a lei continue como está
15% que o aborto seja permitido em mais situações
10% que o aborto deixe de ser crime em qualquer caso
6% outras respostas
4% não sabe
Não sei por que não incluíram a alternativa "que o aborto seja proibido em todos os casos", que é pelo que luta a bancada religiosa no Congresso. De repente os 6% de "outras respostas" reflitam essa posição. 
Sobre armas de fogo, 62% dos entrevistados acreditam que "a posse de armas deve ser proibida, pois representa ameaça à vida de outras pessoas", contra 37% que dizem que "possuir uma arma legalizada deveria ser um direito do cidadão para se defender". 
Quanto às "razões da pobreza", 58% respondeu que "boa parte da pobreza está ligada à falta de oportunidades iguais para que todos possam subir na vida", enquanto 37% creem na clássica posição direitista que "boa parte da pobreza está ligada à preguiça de pessoas que não querem trabalhar". 
Sobre as "causas da criminalidade", uma das alternativas, logo a mais votada, era meio mística: 60%¨acreditam que "a maior causa da criminalidade é a maldade da pessoa", contra 36% que creem que "a maior causa da criminalidade é a falta de oportunidades iguais para todos". (Diante dessas duas alternativas, eu nem saberia o que responder). 
Na questão da pena de morte, 52% apontaram que "não cabe à Justiça matar uma pessoa, mesmo que ela tenha cometido um crime grave", contra 43% que responderam que "a pena de morte é a melhor punição para indivíduos que cometem crimes graves". Essa alternativa é um tanto capciosa, porque pode ter gente que não ache a pena de morte a melhor punição, e mesmo assim é a favor que ela exista (não eu, pra deixar bem claro). 
Na proibição das drogas (note: drogas em geral, não só a maconha, referência da pesquisa Ibope), 82% disseram que "o uso de drogas deve ser proibido porque toda a sociedade sofre com as consequências", contra 15% que responderam que "o uso de drogas não deve ser proibido, porque é o usuário que sofre com as consequências". 
Quanto à "questão gay", o Datafolha não quis saber a opinião sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo. A afirmação "a homossexualidade deve ser aceita por toda a sociedade" ganhou fácil, com 64%, contra 27% que responderam que "a homossexualidade deve ser desencorajada por toda a sociedade". 
Sobre maioridade penal, 76% responderam que "adolescentes que cometem crimes devem ser punidos como adultos", enquanto 22% disseram que "adolescentes que cometem crimes devem ser reeducados". 
A título de curiosidade, 86% disseram que "acreditar em Deus torna as pessoas melhores", contra 13% que responderam que "acreditar em Deus não necessariamente torna uma pessoa melhor". 
As questões sobre economia deixaram evidente que, embora os brasileiros sejam muito conservadores nos costumes, na economia defendem a presença forte do Estado: são a favor das leis trabalhistas, se dividem no que se refere à importância dos sindicatos e pagamento de impostos, e acham que cabe ao governo, e não à iniciativa privada, a responsabilidade de fazer o país crescer.
Bom, os resultados dessas pesquisas podem ser interpretados de diversas formas. Se você for de direita, o que está fazendo aqui? vai comemorar o crescimento conservador, embora não seja nada muito diferente do que você costuma repetir: que brasileiro é de direita nas questões sociais, e de esquerda na economia. Ou senão, se você é de direita, vai ficar falando que direita e esquerda não existem mais (mesmo assim, o nazismo foi um movimento de esquerda, como ensinou titio Olavo).
Se você for de esquerda (faça o teste aqui, em inglês, e aqui) e estiver frequentando demais o espaço para comentários nos portais de internet, você pode até ver a pesquisa pelo lado do copo cheio: 79% são contra a legalização do aborto?! 
Eu sou uma eterna otimista, e fiquei tristinha. Porque parece que tão pouco muda, ou que muda tão devagar. 
Na questão dos direitos LGBT, sem dúvida estamos avançando. 40% da população é a favor do casamento gay (que, na prática, já foi aprovado, aleluia). Na pesquisa Datafolha, 64% "aceitam" a homossexualidade, e só 27% dizem que essa orientação sexual deve ser "desencorajada" (o que não quer dizer necessariamente que não a aceitam). 
O que me deixa mais chocada é quanto à questão da legalização do aborto. Parece que não avançamos nada no debate. Aliás, parece até que retrocedemos. É muita hipocrisia. Tem mais gente que abortou clandestinamente (incluo aí homens que, diante de uma gravidez indesejada, imploram ou exigem que suas parceiras abortem) do que gente que é a favor da legalização. Enquanto seguimos com essa hipocrisia, mulheres continuarão morrendo em abortos clandestinos. 
É por isso que candidatas como Marina apoiam um plebiscito sobre a legalização da maconha e do aborto -- porque sabe que, por voto popular, esses temas "polêmicos" não serão aprovados tão cedo (tipo, nesta primeira metade do século?). 
Eu me lembro do plebiscito sobre o desarmamento, formalmente conhecido como referendo sobre a proibição de armas de fogo e munições. 
Foi há quase nove anos, em outubro de 2005. No começo da discussão (e isso foi na idade média da internet, antes do Twitter e da popularização do Facebook), eu me lembro como a maior parte das pessoas era a favor do "sim" para a pergunta "o comércio de armas de fogo e munição deve ser proibido no Brasil?". Mas o movimento pró-morte foi enorme, com todas aquelas ladainhas made in USA de que, desarmado, o "cidadão de bem" seria controlado por um Estado autoritário. Aquilo pegou. As próprias pesquisas erraram o resultado (o Ibope previu a vitória do "não" por 55 a 45%). Acabou sendo um passeio: 64% pelo não, contra 36¨% pelo sim. Os reaças comemoraram, felizes. 
Não foi minha aluna
Por outro lado, no início das cotas, a maior parte das pessoas parecia ser contra. Eu via pelos meus alunos na faculdade. Uns três, quatro anos atrás, não era fácil encontrar aluno a favor. Hoje, que a UFC também adota cotas, que os alunos convivem numa boa com cotistas, a maré parece ter virado. Pesquisa Ibope do ano passado revelou que 62% dos brasileiros são a favor das cotas, um número que só deve aumentar com o tempo. 
Sobre a redução da redução da maioridade penal, debate mesmo a gente só vê nas universidades. A mídia é quase unânime em fazer propaganda da redução para 16 anos (e, quando um crime de grande repercussão for cometido por um guri de 14, a população pedirá redução para 14, depois para 12, depois para 10, até que a gente condene crianças de 6 anos à prisão). E a sociedade embarca nessa de pré-julgar e condenar todos os menores de idade pobres (lembra dos rolezinhos nos shoppings no começo do ano?). 
Semestre passado, numa aula de Secretariado, estávamos falando sobre pobreza, criminalidade, oportunidades, entre vários assuntos. E o papo descambou para a redução da maioridade penal. Grande parte da turma parecia ser veementemente a favor da redução. Até que uma aluna um pouco mais velha, que nem costumava falar muito, decidiu falar. Ela disse que a punição para menores pobres de 18 anos que cometem crimes já existe, e é a pena de morte. Porque eles raramente conseguem chegar aos 18 anos vivos. 
A classe se calou por uns instantes, porque ela tinha toda a razão. Todo mundo conhecia dezenas de casos de crianças e adolescentes mortos, até porque o que não falta em Fortaleza (e no resto do Brasil) é programa policial sensacionalista, cheio de sangue, que passa no horário do almoço. A turma logo percebeu que conhecia muito mais casos de menores mortos que de adultos mortos por menores. Não acho que tenham mudado de ideia, mas aquele simples argumento ("vocês querem aprovar algo que já existe") mexeu com eles. 
Fazendo as pessoas refletirem, pensarem, em vez de só repetir argumentos vazios, um dia a gente chega lá. Mas ainda falta muito pra ter um Brasil mais tolerante e menos preconceituoso. 

PS: Além do Datafolha classificar entrevistados em esquerda e direita, o instituto também mostrou em quem esses eleitores vão votar. 

110 comentários:

Lidiany CS disse...

O resultado dessas pesquisas reflete a intolerância que a gente já vê no dia a dia nas redes sociais e conversas por aí. Onde vc menos espera se esconde um reaça. É realmente entristecedor.

Anônimo disse...

Talvez... Daqui há 500 anos os brasileiros deixem de serem preconceituosos.

Gle disse...

"Fazendo as pessoas refletirem, pensarem, em vez de só repetir argumentos vazios, um dia a gente chega lá." Perfeito! É exatamente isso. Vamos plantando as sementinhas!!!!

Patty Kirsche disse...

Ou essa pesquisa foi feita em porta de igreja, ou a ignorância sobre embriologia é muito elevada mesmo. Eu acho que o aborto é a questão mais urgente no que se refere a direitos humanos no Brasil. E uma das razões é justamente o resultado dessa pesquisa. Não se fala sobre o assunto, não se discute. As pessoas não sabem o que é um aborto; no fundo é isso. Tanto que repetem frases prontas e incoerentes sobre o assunto e acham que está tudo bem. A maioria dos "amigos" que me excluíram no face e no twitter fizeram isso por eu lutar pela legalização do aborto. Uma vez eu fiquei estarrecida por ver uma amiga compartilhando uma imagem comparando aborto a bater em crianças; dizendo que era um absurdo legalizar o aborto (como se fosse legal) e proibir os pais de "educar" seus filhos. Eu quase vomitei.

Thomas disse...

Ser otimista deve ser uma maneira bem triste de viver a vida. Sempre tomando choques de realidade, tendo suas crenças destruídas e sendo obrigado a recorrer ao seu único refúgio: a negação.

Anônimo disse...

Gente, que medo dessas pesquisas!
E sinceramente, fazer um plebiscito hoje em dia para resolver a questão do aborto é como voltar na época da escravidão e perguntar pros senhores de engenho se os escravos deveriam ter direitos como qualquer cidadão...
Mas não vamos perder a esperança porque o mundo anda pra frente, né?

Anônimo disse...

Esquerda boazinha x direita malvada. Ah se as coisas fossem tão simples assim...acho essa definição binária algo complicado, pq em algum lugar com certeza existe uma definição de esquerda má e direta boa.
Quanto à liberação/descriminalização das drogas não tenho uma opinião formada, na teoria é lindo, e vai reduzir o poder dos traficantes, mas na prática duvido que funcione assim: se um cigarro comum tem cerca de 306% de impostos embutidos, quanto o governo não imporá às outras drogas? Será que os traficantes não oferecerão um preço 'mais em conta' e continuarão com um enorme poder? Em relação ao aborto eu sou totalmente contra, mas apoio a descriminalização, cada um q decida o que fazer como achar melhor.

Anônimo disse...

O preconceito sempre existirá, queiram ou não. O mundo não vai mudar apenas para agradar alguém.

Relicário disse...

Já falei que adoro seus posts sobre política...se não falei digo agora: AMOOO! Parabéns, texto excelente!

Aline J. disse...

Sobre isso:
Legalização do aborto:
79% contra
16% a favor

Metendo o nariz na barriga alheia: Sucesso. Hipocrisias da direita, que dizem que abortar é assassinato, mas também que "bandido bom é bandido morto".

Casamento entre pessoas do mesmo sexo:
53% contra
40% a favor

Cuidando do cu/xana alheia: Sucesso

Esses três itens NEM DEVERIAM estar em debate, deviam ser interesses de cada indivíduo. Se o cara quer ser gay e casar, deixe ele, porra! Em quê vai mudar o casamento deles na sua vida? Eles não vão te obrigar a ser gay. Duas lésbicas querem adotar uma criança. De novo. EM QUE ISSO VAI AFETAR A MERDA DA SUA VIDA? Daqui a pouco vai ter também a opção: "Escravidão, você é a favor ou contra?".

No post de ontem, várias pessoas disseram e apresentaram links para comprovar o que diziam: ABORTO. NÃO. É. ASSASSINATO. Se você é contra, simples, não faça!

Quanto ao "possuir uma arma legalizada deveria ser um direito do cidadão para se defender"... É ridículo. Em qualquer situação de raiva, o indivíduo pode muito bem catar a arma e disparar. Por favor, sem essa de "gente honrada não faz isso".

86% disseram que "acreditar em Deus torna as pessoas melhores" HA. HAHA. HAHAHA. HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!

Thaís disse...

Por isto, é importantíssimo aprovar aborto, legalização das drogas, etc; enquanto a esquerda é maioria no congresso. Porque daqui a alguns anos, o PSC, DEM, etc; vai ser maioria...

Os próprios fóruns reaças vem crescendo. Entrei num forum famoso por ai, só pra ler as postagens dos "reaças". Pode parecer estranho, mas acho que existem dois grandes sub grupos lá dentro. Os revoltados e os "semi sociopatas". Eu basicamente não vejo nenhum terceiro grupo. Os revoltados no caso, parecem ter ódio por mulher e os outros, semi sociopatas, parecem tratar com uma frieza digna de um psicopata não só as mulheres como OUTROS HOMENS.

Não posto links, pois sei que vc não gosta, mas vi dois membros discutindo como "comer e vazar", da forma mais fácil e barata possível. Usando de linguajar pejorativo, sem nem se importar com os sentimentos dos outros, usando siglas como EAA(esperma alheio ambulante), postando contas(sim, eles quantificaram) quanto de esforço e dinheiro eles gastam com várias mulheres e chegando a conclusões absurdas e pior. Eles dizem que "o homem que se apega ou se envolve com uma m$ol(sic), merece se fud*r", sem demonstrar apego e empatia, nem com outros homens. E os revoltados, tudo o que falar aqui é redundância. Eles parecem odiar as mulheres ou ter um fundamentalismo digno de um Xiíta.

E não, infelizmente eles não são um "grupinho pequeno", a direita e o conservadorismo vem crescendo na sociedade Brasileira. Eles também estão crescendo com isto... Em algumas páginas no FB, já chegaram a mais de 100.000 curtidas. Isto já é o bastante para eleger um deputado.

Domingos Tavares disse...

Esquerda boazinha x direita malvada. Ah se as coisas fossem tão simples assim...acho essa definição binária algo complicado, pq em algum lugar com certeza existe uma definição de esquerda má e direta boa.

E existe.

Nas igrejas, por exemplo, assumir um posicionamento de esquerda (para o social) é quase como assumir um pacto com o maligno. E entre reacionários de Internet (sabe, aqueles que assistem a globo, acompanha as notícias através do 'feici' da veja e da folha e nunca questiona nada e, quiçá, acha que um certo astrólogo pode ser um grande analista político), isso é fato concreto.

Anônimo disse...

"Fundamentalismo religioso digno de um xiita"

E dá-lhe preconceito religioso aí... não sei se você sabe, mas Osama bin Laden, o ISIS e o Talibã são sunitas. Essa hostorinha de que xiitas são mais radicais não tem mais fundamento. Vamos nos informar.

Anônimo disse...

Tá muito bom como está atualmente a questão do aborto, não precisa "aumentar" nem "restringir" hipóteses. O STF já reconheceu aborto de anencéfalos, falta a lei acompanhar.

Pena de morte é boa solução para criminosos cruéis e reincidentes. Mas também serviria prisão perpétua, na qual trabalhassem para se manter como todos nós. A criminalidade é questão complexa mas nem tanto, tem muito de maldade e indiferença humana dentro de suas causas.

Quanto à drogas, é pra legalizar TUDO! Usa quem quer, e qualquer idiota sabe que fazem mal, se quer usar, o problema é dele.

Bolsa Família é pra comprar votos, nada mais. E é claro que existem pessoas que não querem trabalhar e querem viver nas costas dos outros, tendo até filhos a torto e a direito pra isso, assim como existem pessoas em real necessidade. Tem de tudo.

Diminuição da maioridade penal é inútil.

Privatizações tornam empresas mais eficientes. O Estado deve ter o mínimo de empresas sob seu torto comando.


Casamento gay, fala sério. Coisa ridícula! Mas, se gostam, problema de quem gosta.

BLH

Anônimo disse...

" É ridículo. Em qualquer situação de raiva, o indivíduo pode muito bem catar a arma e disparar. Por favor, sem essa de "gente honrada não faz isso". "

R : Eu tenho uma besta de 175lb, é usada em muitos lugares para caçar ursos(embora eu seja contra a caça), uso ela apenas pra praticar a pontaria. Já tive muitos "momentos de raiva" e nunca disparei com ela contra ninguém. Não é uma arma adequada a defesa, porque eu preciso de uns 10 segundos para armar ela. Mas armas de fogo, nos EUA onde é extremamente fácil possuir legalmente uma arma, é mais fácil morrer de acidentes de trânsito que de um tiro.

Quando se fala em massacre, ninguém ignora o fato, mas por que só cometem massacre nas "gun free zones"? Por que ninguém comete um massacre quando as vítimas estão armadas?

Anônimo disse...

Afinal... Pra vcs, a direita é a maioria ou não?? Pq não tem lógica, a esquerda ser a maioria e não conseguir o que quer. Que incoerênte.

Thata disse...

Ai Lola, quanto ao aborto, o retrocesso é imenso... Na época da redemocratização/final da ditadura, era colocado como direito até em novela. Tenho impressão que nos últimos anos, de forma crescente, as pessoas - incluindo xs hipócritas - têm expressado/ reproduzido uma demonização absolutamente arcaica e irracional em relação ao aborto - tomando-o como "bode expiatório" de todos os males do mundo.

Surpreendeu-me a Patty dizendo que amigos se afastaram dela por ela se declarar pró vida da mulher... O nível em que estamos (afundamos) nessa questão é bem grave. Uma ex-aluna minha, da religião "testemunha de jeová", se afirmava a favor do aborto, e me contou que um amigo cortou relação com ela depois de ela se posicionar (como se trata de um grupo religioso bastante fervoroso e "hermético", ainda "vai"..., quer dizer, não é tão complicado entender).

Parece-me que a questão do direito sobre o próprio corpo (da mulher, porque né, se homem engravidasse aborto seria "sacramento") está vindo a público, com enorme potencial, na luta contra a violência obstétrica.

Nojento a Marina Silva (e outrxs) defender plebiscito, quer implantar uma teocracia... Revoltante.

Anonimo das 18:34: achei perfeita sua colocação.Mas só com muita luta pra gente "andar pra frente", luta para os próximos anos e décadas...

Anônimo disse...

Adoraria ver o resultado dessa pesquisa dividido por sexo. Tenha certeza que as mulheres que comentam aqui ficariam bastante decepcionadas.

Aline J. disse...

19:51, amigo, se alguém fosse te assaltar e colocasse uma arma na sua fuça, você reagiria? Tentaria pegar sua arma?

Em quê adiantaria carregar uma arma se o assaltante já chega armado e preparado? O quê você faria caso conseguisse (Por milagre de deus talvez) pegar sua arma? Ia matar o bandido? Se sua resposta for sim, eu dispenso seus comentários.

¬¬

Anônimo disse...

"Mas também serviria prisão perpétua, na qual trabalhassem para se manter como todos nós."

É melhor que pena de morte.

Ana disse...

Que decepção!! Nunca pensei que as coisas estivessem tão ruins assim! Os números sobre o aborto são assombrosos! É como foi dito, com certeza há muito mais gente que já praticou o aborto do que aqueles que se declaram a favor da legalização.
Eu também acho que o problema é que as pessoas não sabem o que é aborto. Não sabem, desconhecem. E parece que não querem saber, não querem nem pensar sobre o assunto. Se é tão aceita pela sociedade a questão da morte cerebral, quando um indivíduo íntegro está apenas sem atividade cerebral, por que é tão difícil entender que um embrião até os 3 meses não tem um sistema nervoso formado? Qual a dificuldade em entender isso? Sério, é difícil aceitar tamanha indigência mental.

Claudio disse...

Legalização do aborto:
Em casos de estupros, sou a favor, e serei a favor em geral se os homens puderem abortar a paternidade (sem compromisso financeiro e visitas com filho)

Casamento entre pessoas do mesmo sexo:
Indiferente, gays se mantém muito pouco tempo casados e lésbicas raramente casam.

Pena de morte:
Contra, pois só pobre morreria.

Legalização da maconha:
Indiferente, ou eles prendem o usuário ou eles legalizam, assim como tá (prendendo traficante e usuario livre) não da para ficar, eles so nao criminalizam os usuarios, pois tem filho de poderosos que são drogadinhos.

Bolsa Família
A favor, pois nem todo mundo quer ser rico aqui

Diminuição da maioridade penal para 16 anos:
Contra, a maioridade penal tem que se dar no atingimento da puberdade, pois eu nunca vi criança cometendo crime.

Privatização da Petrobrás:
Indiferente

Cotas:
A favor de cotas para os (descendentes) indígenas, pois eles são os verdadeiros brasileiros e foram roubados na cara dura pelos brancos europeus. Falam em racismo contra negros, mas homens asiáticos sofrem mais preconceito das mulheres brancas do que os homens negros (já as mulheres asiáticas tem muito mais aceitação dos homens brancos do que as mulheres negras).

Falam que os brancos são racistas, mas o que eu acho curioso, que pessoas de todas as raças dão preferência para se relacionar com pessoas brancas.

Anônimo disse...

"Ia matar o bandido? Se sua resposta for sim, eu dispenso seus comentários."

Se vc fosse atacada por estuprador, vc não iria matar ele caso ele te ameaçasse? ou iria deixar ele te estuprar?
é a mesma situação.

Anônimo disse...

Aline J.

E o que você faria se um cara de 2.10m de altura e 120kg de puro músculo tentasse te violentar? Tendo uma arma de calibre pesado, como .454 casull e conseguisse saca-la. Sabendo que com um tiro deste calibre, dificilmente ele poderia continuar a cometer o crime, o que você faria?

Iria tentar discutir com ele criticas legítimas que muitas feministas fazem, como a nossa sociedade que tende a culpar a vítima em caso de estupro? Eu concordo com a tendência de culpar a vítima, falta de amparo a vítima e outras críticas, mas enquanto a sociedade não muda...

E cabe lembrar que mesmo em países bem Avançados quanto a direito das mulheres, como a Suécia, as taxas de estupro são elevadas. Há quem diga que lá o crime é na verdade mais denunciado, mas não vi estudos sérios a respeito disto.

Anônimo disse...

Minha opinião :

Aborto - Até o feto ter sistema nervoso.

Armamentismo - Um pouco mais livre, mas não como nos EUA, onde crianças usam armas de grosso calibre.

Bolsa família - Justo. Tudo bem que teve o cara querendo pagar uma prostituta com o bolsa família e outra, querendo pagar calça de R$300,00 pra filha, mas NO GERAL, o programa é ótimo para tirar pessoas da pobreza.

Cotas : As sociais, eu sou a favor. As raciais, eu acho subjetivas de mais embora concorde com a intenção de equiparar as raças. A favor apenas se melhorarem os critérios para decidir se o sujeito é negro ou não.

Aline J. disse...

"Se vc fosse atacada por estuprador, vc não iria matar ele caso ele te ameaçasse? ou iria deixar ele te estuprar?
é a mesma situação."

É claro que eu não mataria. Eu faria de tudo para feri-lo e me livrar. Só que estuprador normalmente anda com uma faca ou com nada.

Quer mesmo comparar isso com um ladrão com um revólver apontado pra sua cara?

Não tenho uma opinião TOTALMENTE formada, mas por enquanto eu penso assim.

Aline J. disse...

Já respondi o zé das 20:31, e acho que serve pra você também.

Difícil você entender que mesmo armado isso não impediria assalto, né moço? Pelamor.

Fique com a sua opinião que eu vou continuar com a minha.

Anônimo disse...

Não posso deixar de pedir a sua opiniao diante desta discussão, Lola.

Você acha que temos que nos defender diante do assalto, matando o bandido ou não?

Aline J. disse...

Ah e mais uma coisa, 20:39, eu poderia até dar um tiro, mas não pra matar. No máximo ferir.

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Pra mim a pior foi essa de 86% acharem que acreditar em Deus torna as pessoas melhores...
Esse crescimento do fundamentalismo religioso me assusta.
Engraçado que quando eu era adolescente, a impressão é que a maioria, apesar de acreditar em um deus, não era lá muito religiosa. Difícil explicar o que aconteceu de uns quinze anos pra cá.
Será que tudo começou com aquelas músicas pula-pula do padre Marcelo? Lembro que nessa época é que parece que voltou a existir um certo orgulho de pertencer a uma religião.

Luiza Original disse...

A internet contribuiu MUITO para o aumento dos reaças e do fanatismo religioso. Hoje o cara fala merda, os outros que não tinham coragem de falar se sentem mais corajosos, e dá merda. Junta um monte de losers.

Jonas Klein disse...

Bom Lola você pergunto o que uma pessoa de direita esta fazendo no seu blog.

Eu respondo.

Bom cada um temos seus motivos pra esta aqui, eu apesar de ser de Direita, gosto de discutir sobre alguns assuntos, que você trata aqui. por isso eu visito regularmente o seu blog.

E lembre se Lola, que parta ser de direita não quer dizer que você precise ser contra certas coisas como homossexualismo, tanto quer existem ate Gays que são de direita, por surpreendente que isso possa parecer.

Boa noite

lola aronovich disse...

Anon das 21:09, vc pergunta:

"Você acha que temos que nos defender diante do assalto, matando o bandido ou não?"

Acho que não se deve reagir a um assalto. Costuma ser muito perigoso reagir. Mas acho que é aconselhável reagir a um estupro. Tem vários relatos, inclusive de estupradores, dizendo que eles podem desistir de estuprar se ficar difícil (ou seja, se a vítima reagir). Isso nos estupros-clichê (aqueles do mascarado estranho numa rua deserta à noite), mas mais ainda nos estupros cometidos por conhecidos -- aí tem que reagir MESMO! O problema é que, no primeiro caso, às vezes a gente não sabe se é um assalto ou um estupro. Pode começar como um assalto e terminar em estupro. É difícil saber.
Não sei bem por que vcs estão falando em armas de fogo. Mas sou contra andar armada (além disso, é contra a lei). Se porventura eu estivesse armada e fosse ameaçada, se eu atiraria? Provavelmente, mas aí é autodefesa. Acho que autodefesa é totalmente aceitável.
Não sei se respondi a sua pergunta...

Anônimo disse...

respondeu sim, obrigada

:-)

Anônimo disse...

Jonas Klein, só uma coisa, ismo significa doença(autismo, por ex) ou ideologia(feminismo, socialismo, liberalismo, etc). Homossexualidade não é doença e nem ideologia. Logo o correto não é homossexualismo é homossexualidade.

Anônimo disse...

Poxa, Lola. Gosto tanto do seu blog. Sou leitora assídua. Mas não curti o tom dessa postagem. Sabe, eu sou a favor de toda a agenda humanista: legalização do aborto, cotas nas universidades, programas sociais, direitos civis gays, luta pela igualdade feminina. Tudo isso. Mas não posso me dizer de esquerda. Eu não defendo o socialismo. Minha decepção com o socialismo me fez entender que o capitalismo é ruim, mas é o melhor que temos, e ele pode ser pincelado com cores de inclusão social e diminuição das desigualdades e da pobreza. Isso existe. Olhe a Escandinávia. A Europa. Falta muito pra ser ótimo, mas um dia chegaremos lá. O capitalismo é um caminho demorado, mas é o único possível. Enfim, esse é o meu pensamento. Isso não me torna contra as propostas sociais que você defende. Existem muitas correntes dentro da direita. Assim como no feminismo. Penso que você devia levar em consideração essas coisas todas antes de pintar esquerda x direita num tom maniqueísta. Ser de direita não implica se posicionar contra todas as coisas que citei lá em cima. É por isso que, mesmo refutando o socialismo, eu gosto de acompanhar seu blog. Uma coisa não tem nada a ver com a outra. Super beijo.

Anônimo disse...

Ah claro pq o PMDB maior partido no congresso eh muito de esquerda nao?
Enfim, não existe só essa definição de direita. Reacas idiotas e misóginos existem, mas não sao toda a representação da direita

Maicon Vieira disse...

Já que tocaram no assunto estupro, gostaria de saber se alguém tem algum pesquisa mostrando os tipos de estupros mais comuns cometidos aqui no Brasil. Tipo, queria saber a porcentagem que cada tipo. Sempre que falam em estupro me vem a cabeça alguém colocando a faca no pescoço e violentando. Queria saber se esse é o tipo dominante ou não.

Paula disse...

Eu sou a favor do aborto, mas acharia lindo se o feminismo desse o mesmo destaque a questões de planejamento familiar, uso de métodos contraceptivos e responsabilidade sobre a própria sexualidade.
Acho que desde a Marta Suplicy ninguém mais de destaque assumiu essa causa.

Anônimo disse...

Aline J., em 8 de setembro de 2014 18:57 vc diz:

"Quanto ao "possuir uma arma legalizada deveria ser um direito do cidadão para se defender"... É ridículo. Em qualquer situação de raiva, o indivíduo pode muito bem catar a arma e disparar."

Em qualquer situação de raiva, o indivíduo pode muito bem uma catar
faca e esfaquear, vamos proibir as facas?

Em qualquer situação de raiva, o indivíduo pode muito bem catar o martelo e martelar, vamos proibir os martelos?

Em qualquer situação de raiva, o indivíduo pode muito bem catar o carro e atropelar, vamos proibir os carros?

Em uma situação de raiva, o indivíduo pode muito bem afogar uma pessoa em uma piscina, vamos proibir isso também?

Este item nem deveria estar em debate, vc está colocando a mão no coldre alheio.
Ass: Sandro

Anônimo disse...

uma vez li um relato de um reporter no facebook, onde um menor foi preso por roubo e o reporter começou a dar conselho e tal, e o menor falou que tentou viver honestamente, trabalhando, mas que por ser menor, denunciaram o dono da oficina onde ele trabalhava e ele perdeu o emprego, e só roubando para conseguir sustentar a familia e comprar as coisas pra ele.
deveria ser reduzido a idade para quem quisesse trabalhar, mas precisamos cobrar do governo isso.

Anônimo disse...

Aline J., vc diz em 8 de setembro de 2014 18:57:

"Por favor, sem essa de "gente honrada não faz isso"."

O fato de algumas pessoas cometerem crimes, não te dá o direito de prejulgar e tratar todos como criminosos.

Ass: Sandro

Talita disse...

Ai Lola, que saudades que eu estava de ler suas postagens, mas agora que li esse acho que vou dormir meio pra baixo... Esse tipo de pesquisa dá a impressão de que o nosso trabalho de formiguinha tá cada dia mais pesado e menos produtivo :(

Essa semana estava falando sobre cotas com o meu irmão (somos negros, filhos de pai negro e mãe branca, favorecidos por cotas...) e a namorada dele(branca, situação econômica muito melhor que a nossa...) faz uma cara feia e soltou um: "Eu sou contra cotas"... Na hora não soube bem o que responder, só falei algo do tipo "pra quem não sente os problemas na pele, não tem muito como entender mesmo" e prometi falar sobre o assunto outro dia porque não tava muito a fim de discutir, mas aquilo ficou me martelando e pensei comigo: Pra uma menina que o pai bancou por uns 3 anos morando numa cidade grande só pra fazer um dos melhores cursinhos, é SUPER fácil ser contra as cotas...

Aline J. disse...

23:14, você anda com uma faca por acaso? Com um martelo?

Poupe-me disso.

Aline J. disse...

E você Sandro, tem a mágica máquina de descobrir quem é apto para possuir armas ou não?

Teste psicológico? Nah, tem gente que disfarça muito bem quando é desequilibrada. Se quer usar armas e se sentir em um filme de faroeste, vai pros EUA.

Anônimo disse...

Ao anonimo de 8 DE SETEMBRO DE 2014 22:54

Você é SOCIAL DEMOCRATA, ou talvez defensora do estado de bem estar social. É uma vertente do socialismo que não quer "revolução pra ontem", mas quer igualdade gradativamente.

A Suécia é um exemplo de estado de bem estar social.

Aline J. disse...

"Em qualquer situação de raiva, o indivíduo pode muito bem catar o martelo e martelar, vamos proibir os martelos?

Em qualquer situação de raiva, o indivíduo pode muito bem catar o carro e atropelar, vamos proibir os carros?

Em uma situação de raiva, o indivíduo pode muito bem afogar uma pessoa em uma piscina, vamos proibir isso também? "

Seus argumentos são tão ridículos que eu nem sei por onde começar. Ok, vamos tentar. Caso seja liberado o uso de armas de fogo. Em uma briga de trânsito, não reclame se tomar um tiro no ombro. Não reclame se um bêbado te der um tiro na cara. Não reclame se quando uma pessoa discordar de suas posições ficar nervoso, a conversa ficar séria e ele te acertar um tiro na bunda.

Todo mundo diz que "conseguiria se controlar em uma briga" e eu duvido que isso seja verdade, quando você tem o poder de puxar uma arma e atirar na pessoa que você bem quiser, no indivíduo que te desagrada. E lembre-se, colega:

Vamos supor que você se controle e não atire. Quem te garante que outra pessoa irá fazer o mesmo?

Então pra ficar na mente: Eu sou contra armamento e não é você, Sandro, que vai me fazer mudar de ideia.

Anônimo disse...

Aline J., em 9 de setembro de 2014 00:36 vc diz:

"E você Sandro, tem a mágica máquina de descobrir quem é apto para possuir armas ou não?"


E vc Aline, tem a mágica máquina de descobrir quem é apto para possuir carros ou não?

E vc Aline, tem a mágica máquina de descobrir quem é apto para possuir martelos ou não?

E vc Aline, tem a mágica máquina de descobrir quem é apto para possuir piscinas ou não?

Anônimo disse...

Aline J., em 9 de setembro de 2014 00:36 vc diz:

"Teste psicológico? Nah, tem gente que disfarça muito bem quando é desequilibrada. Se quer usar armas e se sentir em um filme de faroeste, vai pros EUA."

Carteira de motorista? Nah, tem gente que finge dirigir bem quando é péssimo de volante. Se quer usar carros e se sentir em uma corrida de F1, vai pra Mônaco.

Ass: Sandro

Anônimo disse...

Então vamos lá, ja que todo mundo fala groselha a vontade também vou falar minha opinião:

Legalização do aborto:
A favor. Sou contra o aborto em si, mas acho que cada um sabe se deve ou não fazer.

Casamento entre pessoas do mesmo sexo:
Claro, o casamento civil entre duas pessoas adultas e conscientes não deveria ter impedimento nenhum, obviamente os templos religiosos devem ter o direito de proceder ou não com a cerimônia, tem religiões que não casam um devoto com um que não faça parte, isso vai da doutrina.

Pena de morte:
Contra, seria muito mais proveitoso obrigar o sujeito a trabalhar, eu DUVIDO que se os criminosos tivessem que trabalhar na cadeia, que o número de crimes não diminuiria.
Esse trabalho poderia ser revertido em auxílio para a família da vítima.

Legalização da maconha:
A favor, ninguém é idiota pra não saber o resultado de usar drogas, por isso Zé Droguinha tem mais que se foder mesmo, (E se não fizer mal, porque proibir?).

Bolsa Família:
A favor, desde que acompanhado de uma assistência para conseguir empregos ou outras formas de gerar renda para as famílias não precisarem por muito tempo e não haver acomodação. Também acho que o valor deveria variar de acordo com a necessidade da família.

Diminuição da maioridade penal para 16 anos:
Minha mente se sentiria vingada vendo bandido de qualquer idade sendo preso depois de levar umas bofetadas, mas racionalmente não é por esse caminho.

Acho que qualquer criminoso abaixo dos 18 anos deveria passar por um tipo de detenção não tão severa como a de um adulto, mas deveria cumprir tarefas, ordens e horários rígidos, além de ser efetivamente ressocializado. Um menor não deve pagar como adulto, mas ele tem que ir pra um lugar que ele não tenha vontade de voltar pra ser desestimulado a cometer crimes.

Privatização da Petrobrás:
É, ta foda. Se o Estado não fizesse tanta cagada com a PB eu até defenderia que ela continuasse estatal, mas agora sou indiferente.

Armas:
Armas são só ferramentas, e desde que a pessoa seja qualificada pra usar, não vejo problema. Claro que vai ter um ou outro maluco que vai matar alguém numa briga de trânsito (aliás, já é assim), mas ainda acredito que mais vidas serão salvas pela diminuição da criminalidade, (sim, nem todo bandido se importa, mas muitos vão pensar duas vezes antes de assaltar alguém que pode estar armado).

Cotas:
Sociais sou a favor, raciais sou contra.
Existem muitos brancos pobres que nunca tiveram acesso a educação de qualidade assim como existem negros ricos, as cotas sociais simplesmente dariam as oportunidades a quem de fato precisa, independente da cor da pele, claro q a maioria seria de negros, mas pra esses negros pobres não vai fazer diferença nenhuma, afinal eles são negros E pobres.

Só pra constar, sou negro e acho uma grande babaquice falar em dívida histórica ou qualquer coisa parecida, se meus antepassados sofreram com a escravidão, isso foi uma dívida de seus algozes para com eles, eu tive uma vida relativamente confortável, nunca levei uma chicotada, porque eu deveria ser credor de tal dívida? Porque algum rapaz branco que nunca fez mal a ninguém é devedor desta dívida? Ele não tem culpa de ter tido antepassados babacas.
A bíblia é que costuma condenar várias gerações pelo erro de uma pessoa, lembrem-se disso.

L6

Anônimo disse...

(...)A título de curiosidade, 86% disseram que "acreditar em Deus torna as pessoas melhores"(...)

Só pelo resultado dessa pesquisa e considerando os comentários do post anterior temos uma boa ideia de como deus e religião (lembrando que o Brasil é o país mais católico do mundo) tornam as pessoas "tão iluminadas, bondosas, caridosas e cheias de graça e amor ao próximo".

Ao ler coisas desse tipo eu sempre fico com a sensação de que estamos muito, mas muito perto mesmo de reacender as fogueiras da inquisição em praça pública, para alegrar os corações dos fiéis...

Jane Doe

Anônimo disse...

Aline J.,

Seus argumentos são tão ridículos que eu nem sei por onde começar. Ok, vamos tentar. Caso seja liberada a venda do carro. Em uma briga de trânsito, não reclame se for atropelada e quebrar a Clavícula. Não reclame se um bêbado te atropelar e vc sofrer um trauma facial.

Não reclame se quando uma pessoa discordar de suas posições ficar nervosa, a conversa ficar séria e ela te atropelar e vc sofrer uma hemorragia intestinal.

Todo mundo diz que "conseguiria se controlar em uma briga" e eu duvido que isso seja verdade, quando você tem o poder de pisar no acelerador e passar por cima da pessoa que vc bem quiser, no indivíduo que te desagrada. E lembre-se, colega:

Vamos supor que você se controle e não passe por cima. Quem te garante que outra pessoa irá fazer o mesmo?

Então pra ficar na mente: Eu sou contra automóveis e não é você, Aline, que vai me fazer mudar de ideia.

Ass: Sandro

Luiza disse...

Lola, talvez, um plebiscito seja uma oportunidade de debater e rebater preconceitos. Nós precisamos parar de temer o confronto de ideias. É democrático e faz bem. Mesmo que a gente perca e continue tudo como agora, vamos ter conseguido promover o debate com toda a sociedade. O que é ruim é deixar as discussões políticas presas dentro de um Congresso dominado por políticos dos mais diversos lobbys que votam apenas com base nas pesquisas de opinião e no medo de perder eleitor.

Anônimo disse...

Olha que página interessante gente:

https://m.facebook.com/VirginMaryShouldveAborted?fc=f&showPageSuggestions&_rdr

Anônimo disse...

Maicon Vieira, pelas estatísticas que já conheci esse tipo de estupro(desconhecido com faca no beco escuro) é uns 30% dos casos. A maior parte é cometida por conhecidos da vítima, tipo amigo que vê a mulher bêbada numa festa e "aproveita", ou que oferece carona pra depois levar a mulher prum lugar ermo e forçar o sexo; namorado que tranca a mulher num quarto e fica fazendo pressão, ignorando "nãos" e ameaçando até a mulher ceder; marido que força a mulher porque acha que 'tem direito'; pai, irmão, tio, primo que estupra uma parenta e manda não dizer nada porque senão vão botar a culpa nela, ou dizem que a vítima 'provocou'. Aliás, essa também é a técnica usada pra se cometer abusos sexuais contra crianças; Quando o estupro é cometido por um familiar, o abuso pode se prolongar por anos pq a vítima tem vergonha e medo de ser acusada e não conta a ninguém - e quando conta em geral é desacreditada. Esses criminosos também fazem a vitima se sentir culpada, e a sociedade colabora plenamente com eles. Se você quiser saber mais, tem vários guest posts no blog de leitoras que foram estupradas, é só procurar e ler. A maioria dos casos relatados não tem nada a ver com a noção do estranho armado no beco escuro.

Carlos disse...

Lola,
Eu já tinha feito essa pergunta antes (no post sobre as eleições) mas no meio da briga eleitoral ninguém deu atenção. Por isso, repito: Vocês realmente consideram impossível que alguém se identifique como de direita mas tenha posições sociais progressistas?
Eu mesmo me considero de direita no que diz respeito à economia e política: Sou favorável a um estado mínimo, acredito no poder auto-regulatório do mercado livre e no mérito produtivo (dentro de um ambiente de oportunidades equilibradas) como medidor maior do valor individual.
Por outro lado, me considero razoavelmente progressista: Sempre defendi que o estado não deve se meter na vida pessoa/sexual das pessoas, acredito que ainda há muito a se avançar no combate ao sexismo e racismo, sou favorável à legalização das drogas e do aborto e acredito em políticas afirmativas como estratégia para alcançar o ambiente de oportunidades equilibradas que citei acima.
Da maneira como muita gente aqui fala, parece que minhas posturas de direita imediatamente me removem do debate. Vocês acham mesmo que ser progressista (bloco de ideologias no qual incluo o feminismo) e ser de direita é incompatível?

Jonas Klein disse...

O Thaís, sobre a questão do fóruns reaça que você citou, eu mesmo sendo de direita eu em pouca coisa concordo com esses caras reaças como vocês chamam.

eu acho que esta na hora das pessoa que não apoiam os reaças usarem a mesma arma que eles usam, ou seja criar fóruns para fazer contra ponto as ideias deles.

Criar um fórum e fácil, e só procurar um sistema que permita a criação de fóruns grátis ou registre um domínio, o que você com $ 15 reais por ano já consegue ai arruma uma hospedagem e manda vê.

Se você não sabe montar um fórum pesquise no Google que você já descobre como fazer isso.

O que não adianta e fica aqui reclamando dos fóruns reaças sem fazer nada.

Bom dia

Beatriz Correa disse...

Pro anônimo que comparou armas de fogo com martelos e piscinas:
Só me diz uma coisa: qual desses itens que citei foi criado exclusivamente para ferir outras pessoas?


No calor da raiva, no momento de desespero, qq coisa pode se tornar uma arma letal, até msm um lápis. Mas apenas armas de fogo foram criadas com este único objetivo.

Anônimo disse...

ANÔNIMO DE 9 de setembro de 2014 00:36.

A Suécia não é um exemplo de esquerda que deu certo (até porque, não existe esquerda que deu certo - o socialismo é corrosivo à democracia). A Suécia é um exemplo de direita que deu certo. Uma direita com ares de welfare state, mas ainda assim, direita. Não existe uma só direita.

Domingos Tavares disse...

@Sandro:
Responda: pra que servem as facas? Pra que servem martelos? E pra que servem os carros? Pra que servem as piscinas? E pra que servem as armas de fogo?

Eu respondo:
Facas servem para cortar coisas. Normalmente alimentos.
Martelos servem para fixar coisas com o uso do prego.
Carros servem para levar pessoas de um lugar para outro.
Piscinas servem para que pessoas possam se divertir na água.
Armas de fogo servem para matar pessoas.

A diferença aqui é que qualquer coisa pode ser usada como arma. Até mesmo as suas mãos podem ser usadas como armas.

Mas a pistola e outras armas de fogo, SÃO ARMAS. São objetos fabricados PARA MATAR PESSOAS. E quem compra uma arma quer matar alguém. Simples Assim. Assim como quem compra uma faca quer cortar alguma coisa, quem compra um carro quer ir a um ou mais lugares (com mais conforto), quem compra um martelo quer pregar alguma coisa.

Ok, dependendo da intenção assassina, essa pessoa não vai se deter pela falta de acesso à arma de fogo. Tanto que temos mais de 55 mil assassinatos por ano no Brasil. Mas se facilitar esse acesso, colocando pistolas à venda em lojas de conveniência, quem sabe o que acontecerá com esses números dignos de guerra civil? Certamente chegaremos a 200 mil assassinatos por ano. Fácil.

Anônimo disse...

Meu celular não vale mais que a vida de uma pessoa, seja ela um bandido ou não.

Já meu bem estar mental vale sim mais que a vida de um estuprador. Eu mataria alguém pra não ser estuprada.

Domingos Tavares disse...

@Luiza disse...
Lola, talvez, um plebiscito seja uma oportunidade de debater e rebater preconceitos. Nós precisamos parar de temer o confronto de ideias. É democrático e faz bem. Mesmo que a gente perca e continue tudo como agora, vamos ter conseguido promover o debate com toda a sociedade. O que é ruim é deixar as discussões políticas presas dentro de um Congresso dominado por políticos dos mais diversos lobbys que votam apenas com base nas pesquisas de opinião e no medo de perder eleitor.

Sinceramente, Luiza: você acha que um país cuja população se divide entre diversas igrejas cristãs - todas contra os direitos das minorias, incluindo mulheres -, que vê o debate e se posiciona sobre tais assuntos à luz do que diz o seu sacerdote e/ou a bíblia, vai aceitar ter as suas ideias questionadas?

lola aronovich disse...

Obrigada por responder ao Sandro, Domingos. Eu não poderia ter respondido melhor. É exatamente o que acho: armas são feitas para matar, e acho que todo mundo que tem uma arma fantasia em usá-la.


A pérola do anon das 10:52 foi ótima, hein? "A Suécia é um exemplo de direita que deu certo". Aham. Bom, se vcs acham que o nazismo era de esquerda...

Anônimo disse...

"Só me diz uma coisa: qual desses itens que citei foi criado exclusivamente para ferir outras pessoas?"

Armas brancas foram feitas única e exclusivamente para ferir outras pessoas, no entanto, eu posso comprar uma Katana, faca arco ou uma Besta com facilidade...

E isto de armas de fogo ser criada única e exclusivamente para ferir, não é tão verdade. Do ponto de vista histórico, as armas de fogo foram "desenvolvidas", para que os soldados pudessem danificar cavaleiros e outras unidades que utilizavam de armaduras pesadas, com mais facilidade. Por mais que existam Bestas capazes de atravessar armaduras, elas necessitavam de uma força colossal para serem armadas e muito tempo. Outra coisa que levou o desenvolvimento das armas de fogo, foi o fato de um canhão poder facilmente derrubar uma muralha. Hoje em dia, é a mesma coisa. Existem armas portáteis para defesa e armas grandes de calibre pesados, próprias para atravessar blindagens como o os Fuzis da Anzio, no calibre 20mm.

E mesmo as armas de fogo levaram 200 anos para "aposentar" arcos e bestas, porque antigamente nem pólvora negra existia, nem cano raiado(todas as armas usavam cano liso), em fim, as armas eram bem imprecisas.

Os políticos desarmamentistas são protegidos com armas. O congresso é protegido com armas. Por que eu não posso me proteger com armas? Aliais, mesmo que eu viva num país com pouca criminalidade, eu quero ter uma arma pra praticar tiro num lugar apropriado nos finais de semana. Qual o problema disto?

Infelizmente no Brasil, há pouco preparo policial, tendência a culpar a vítima de violência doméstica, e muitos outros problemas. Como uma mulher vai poder se defender de um agressor 2 vezes mais forte que ela?

Eu concordo que liberar as armas não vai ser tão eficaz assim como os mais armamentistas pregam e que nos EUA os caras EXAGERAM. Por exemplo, crianças indo em estandes de tiro. Linhas de fuzis para crianças, porte de armas para cegos, cidades OBRIGANDO toda a família a ter uma arma, etc.

Anônimo disse...

Beatriz Correa, em 9 de setembro de 2014 09:13 vc diz:

"Pro anônimo que comparou armas de fogo com martelos e piscinas:
Só me diz uma coisa: qual desses itens que citei foi criado exclusivamente para ferir outras pessoas?"

Posso te dizer várias coisas: Armas não foram criadas exclusivamente para ferir outras pessoas. Mesmo que tivessem sido, usar isso em uma discussão como argumento o único argumento para proibi-las, pode ser considerado uma falácia genética.

Hoje em dia, armas podem ser utilizadas para a prática de tiro esportivo, que é até um esporte olímpico, podem ser objetos de coleção, e principalmente como ferramentas de ferramentas de dissuasão contra indivíduos ou grupos.

Ass: Sandro

Anônimo disse...

E @Domingos Tavares Se fosse assim, nos EUA e na Suíça, já teríamos mais homicídios que o Brasil e o número de homicídios no Brasil só esta aumentando...

A respeito de ser "difícil" ter uma arma, se eu quiser uma arma de forma ilegal, é só ir no Paraguai. Contudo, eu sigo as leis, mesmo as que considero estúpidas. A respeito de matar assaltantes, eu não acho que vale a pena me arriscar por causa de um celular e mesmo que consiga matar ele, a dor de cabeça de provar que foi legítima defesa, já custaria bem mais que um celular.

Anônimo disse...

Quem compra uma arma quer matar uma pessoa... Então responda ai. Quem os vigilantes querem matar? Quem os praticantes de tiro esportivo que muitas vezes deixam as armas o tempo todo no estande querem matar? Quem uma empresa de escolta quer matar?

A respeito de "números dignos de uma guerra civil", já estamos numa situação BEM PIOR que guerra civil. E é fácil conseguir armas no Brasil. DIFÍCIL É CONSEGUIR DE FORMA LEGAL. O bandido, é só ir no Paraguay ou ir na favela mais próxima que ele compra a arma que quiser.

Muita gente IGNORA que o Brasil é um país DESIGUAL ao extremo. As favelas são praticamente outro mundo.

Carolina S disse...

Infelizmente, a sociopatia e exaltada,estimulada e premiada pela sociedade.aliás, ela é a base pra mesma. Até mesmo quem acredita no livre mercado e não interferência estatal, diminuição de impostos,etc,se possuir empatia não vai se comportar ou aprovar comportamentos de ódio. Tenho amigos de direita e eles discordam de mim mas não são estes monstros anônimos da Internet.e só ver qq propaganda, treinamento de pessoal em empresas que se gente vê que o importante é possuir,ter e não ser e amar. Ora,sendo assim o outro e pra ser usado mesmo e vc tem que obter a melhor relação custo beneficio como em qualquer negócio. Dane se o sentimento alheio.e triste. Mas é verdade.
Carol h

Anônimo disse...

A Marcha das Vadias, a Valeska Popozuda, Mister Catra, os funk putaria, a Dilma, essas "coisas" chocam as pessoas comuns que estavam lentamente caminhando para a esquerda, e as fazem voltar correndo para o colinho da direita.

Anônimo disse...

"A pérola do anon das 10:52 foi ótima, hein? "A Suécia é um exemplo de direita que deu certo". Aham. Bom, se vcs acham que o nazismo era de esquerda.."
_
A Suécia e capitalista, e governada por sociais democratas, se vocês consideram o PSDB de direita...

Nazismo significa: Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães.
Hitler dizer ser o verdadeiro socialista, tanto que fundou um partido com esse nome.
"Que significa ainda a propriedade e que significam as rendas? Para que precisamos nós socializar os bancos e as fábricas? Nós socializamos os homens."
(Adolf Hitler, citado por Hermann Rauschning, Hitler m´a dit, Coopération, Paris 1939, pg 218-219)

Anônimo disse...

Quem defende o aborto, e eugenista, defende que filho de pobre não deve ter direito a nascer, por conta das condições sociais da mãe(filho de rico ninguém quer abortar).
Vejam o exemplo dos EUA, o aborto foi legalizado por la nos anos 70,desde então mais de 30 milhões de mulheres pobre negras, já recorreram ao procedimento, 2/3 da população negra atual de lá. nem o lixo racista da Klu Klus klan seria tão eficiente.

Anônimo disse...

Eu nunca acredito nessas pesquisas de contra ou a favor porque na privacidade entre quatro paredes, cada um faz o que quer.

A pessoa é contra a legalização da maconha, mas fuma maconha. Porque ela pode, ela sabe o que tá fazendo. O filho, não, Deus me livre.

A pessoa é contra a legalização do aborto mas no segundo que engravida de quem não deve ou engravida quem não deve, corre pro Google pra saber que chá que toma ou onde arrumar o remedinho anti-nenê. Aí depois que faz seu abortinho na maior segurança, paga de defensora da moral e vai lá fazer número na Marcha Pela Vida. Mas essas pessoas podem, vagabundas são só as outras, com elas foi um "infeliz acidente". Se legalizar pra todo mundo vai banalizar, ai que horror.

Os anti Bolsa-qq troço não hesitariam um segundinho em mamar de qualquer benefício governamental que teriam direito.

Então, com o perdão do mau francês, foda-se essa merda.

PS: por favor, parem de dizer que o aborto é permitido no Brasil em caso de estupro e risco à gestante porque ISSO NÃO É VERDADE, dizer que NÃO SE PUNE não é a mesma coisa que dizer que não é crime e já tá na hora disso ser mais evidente. Se fosse verdade, ainda não existiria comarca exigindo alvará judicial para a prática desses abortos. Então, a bem do esclarecimento, apenas PAREM com esse desserviço.

Anônimo disse...

Nãpo é de direita não! A direita é machista, religiosa, conservadora e apoia a família tradiocial, existe apenas uma direita, não se iludam.

Anônimo disse...

É contra o bolsa família e bolsista da CAPES...

Anônimo disse...

@Domingos Tavares

"Responda: pra que servem as facas?"

Cortar alimentos, cortar coisas, servem como objeto de coleção, servem para abrir matas fechadas, servem para matar pessoas em brigas de trânsito, servem para matar o cônjuge em brigas domésticas, servem para cortar os pulsos e servem como ferramentas de dissuasão.

"Armas de fogo servem para matar pessoas."

Também já felei sobre esta afirmação na resposta que fiz para a Beatriz Correa.

A diferença aqui é que qualquer coisa pode ser usada como arma. Até mesmo as suas mãos podem ser usadas como armas.


Mas a faca e outras armas brancas, SÃO ARMAS. São objetos fabricados para vários propósitos.

Quem compra um carro quer passar por cima de alguma coisa. Simples assim. Pode ser por cima do asfalto, por cima da terra, por cima da lama, por cima da esposa, por cima do cachorro, por cima de zumbis.

Ok, dependendo da intenção assassina, essa pessoa não vai se deter pela falta de acesso à arma branca, ao carro, ao martelo ou piscina. Tanto que temos mais de (neste trecho, imaginem estatísticas sobre atropelamentos, acidentes de trânsito , ferimentos provocados por facas e afogamentos) por ano no Brasil. Mas se facilitar esse acesso, colocando facas, martelos, carros e piscinas à venda em lojas, quem sabe o que acontecerá com esses números dignos de guerra civil? Certamente chegaremos a (agora e só multiplicar as estatísticas por quatro). Fácil


Ass: Sandro

Anônimo disse...

Anônimo das 12:20, então o PT é de direita? Pq a nossa presidente retrocedeu de formas absurdas na proteção dos direitos LGBTS e de outras minorias (aldeia maracanã? alguem?), saiu por aí dizendo que "feliz é a nação cujo deus é o senhor" e nunca agiu abertamente pra promover o reconhecimento do casamento homossexual. E antes que alguem venha dizer que "ah, mas isso não depende dela", depende sim, com a base aliada imensa que o PT tem se quisesse teria tomado atitudes concretas, ao invés de promover apenas retrocessos. Votei da Dilma no 1º mandato, mas hj tenho nojo da política direitista que ela promove. Votarei na Luciana Genro pq pra mim foi a unica pessoa que apresentou propostas coerentes até agora.

Sara disse...

esses pesquisadores desses institutos de pesquisa, pra mim são lenda urbana, nunca vi, só ouço falar...

Bruna disse...

Isso me lembrou uma conversa/debate que eu e minhas amigas tivemos com um professor e coleguinhas machistas, que, rysos, ficaram revoltados porque a minha amiga defendeu que toda mulher bem resolvida devia ter um vibrador,conhecer seu próprio corpo, etc, etc. Segundo eles isso "ofende" a macheza do marido/namorado caso ele exista. Haha,só rindo. E nosso professor ainda insistia que o mundo não é tão machista como a gente estava pintando, que as coisas já tinham evoluído muuito, aham, a passos de lesma, né querido?!

Anônimo disse...

Legalização do aborto:
79% contra, mais da metade disto e mulher, fim de papo.

Domingos Tavares disse...

@Sandro
Na real: você compra uma faca para matar pessoas? Você compra um carro para passar por cima de pessoas?

A arma de fogo foi fabricada com um único propósito: matar. Ela pode até ser usada para tiro esportivo ou para "dissuadir" (sendo que, caso a pessoa não seja dissuadida, a pessoa que usou a arma para a dissuasão tentar MATAR), mas não muda o fato de que a ARMA de fogo foi feita especificamente para matar pessoas.

Empresas de segurança compram armas para que seus seguranças MATEM quem tentar roubar. Seguranças portam armas para que eles MATEM quem tentar roubar o estabelecimento. E assaltantes tem armas para MATAR quem tentar impedi-lo de cometer o crime, assim como policiais tem armas para MATAR o criminoso que resistir à prisão.

E sabe porque lá nos Estados Unidos o índice de assassinatos é menor do que aqui? Porque aqui no Brasil, apenas 1/10 dos casos de assassinatos são resolvidos pela polícia. E apenas entre 5% e 8% dos assassinos são efetivamente punidos (fonte). E quem vai matar sabe que não vai ser punido por isso. Você vê essa impunidade nesses países? Não, né?

E em Honduras, o porte pessoal de armas de fogo é legalizado. Mas sabe qual é o índice de homicídios ali? 91,6 assassinatos por grupo de 100.000 pessoas (a maioria por arma de fogo), um número 4,36 maior que o que temos aqui no País (de 21 assassinatos por 100.000).

E é exatamente por isso que se pode esperar que, com o acesso facilitado a armas, o número de assassinatos vá disparar. Afinal, quem compra uma arma, normalmente já pensa em matar alguém. Ainda que esse "alguém" não tenha ainda um rosto definido e seja um suposto futuro agressor.

Anônimo disse...

Anon das 12:07, primeiro: KKKKKKK!
Obrigada por me ajudar. Agora cada vez que eu quiser dar pra alguém um exemplo de argumento risível posso simplesmente mostrar seu comentário. Valeu. Segundo: essas mulheres pobres fizeram o aborto provavelmente porque os homens que elas tinham em casa não queriam saber de se prevenir contra gravidez e nem permitiam que elas o fizessem. Elas sabiam que não tinham condições de ter mais filhos e fizeram o que podiam, abortar. Ah, e isso não tem nada a ver com eugenia porque essas mulheres decidiram POR SI MESMAS abortar e decidiram isso por se saberem sem condições de criar mais um filho. Não seja hipócrita. Você, que adora que policiais matem pobres e negros todo dia, sim, é um eugenista. Mas olha que engraçado, a eugenia brasileira some na hora se for pra tirar direitos das mulheres...

Anônimo disse...

Acha mesmo Patty que o aborto é uma das questões de direitos humanos mais urgentes no país? Não seria a fome? Supaerlotação nas cadeias? Falta de saúde? Quantas pessoas são realmente afetadas pelo aborto clandestino?

Não estou lançando juízo de valor, só fomentando o debate.

Rafael

Anônimo disse...

Já li várias caixas de comentários do blog da Lola, mas em nenhuma outra eu vi mais argumentos imbecis diferentes juntos, parabéns reaças.

Anônimo disse...

@Domingos Tavares

"A arma de fogo foi fabricada com um único propósito: matar."

Falácia genética - é uma falácia lógica que consiste em aprovar ou desaprovar algo baseando-se unicamente em sua origem. Ocorre quando alguém tenta ridicularizar uma ideia, prática ou instituição simplesmente tendo em conta sua origem (gênese) ou seu estado anterior. Isto ocorre ignorando-se qualquer diferença observada com respeito à situação atual, geralmente transferindo o mérito ou demérito do estado anterior. Fonte: Wikipédia

"ou para "dissuadir" (sendo que, caso a pessoa não seja dissuadida, a pessoa que usou a arma para a dissuasão tentar MATAR),"

Legítima defesa ocorre quando alguém repele uma agressão injusta, que seja atual ou iminente, usando os meios necessários para isto; a agressão pode ser contra o próprio, ou contra um terceiro.

Durante o exercício da legítima defesa, podem ser cometidas infrações penais, porém quem as comete não é criminalmente responsável, ou seja, ocorre a exclusão da ilicitude.

Por outro lado, no caso do ofendido ter usado exageradamente dos meios necessários para repelir a agressão, ou seja, quando houver excesso de legítima defesa, o fato é ilícito e é punível. No Brasil, este caso é punível como crime culposo. Fonte: Wikipédia


"Empresas de segurança compram armas para que seus seguranças MATEM quem tentar roubar. Seguranças portam armas para que eles MATEM quem tentar roubar o estabelecimento. E assaltantes tem armas para MATAR quem tentar impedi-lo de cometer o crime, assim como policiais tem armas para MATAR o criminoso que resistir à prisão."

Equipes de segurança compram armas para que seus seguranças possuam um poder de dissuasão contra criminosos. Seguranças portam armas para que eles inibam quem tentar roubar o estabelecimento. E assaltantes tem facas para MATAR quem tentar inpedi-lo de cometer o crime, assim como policiais tem aulas de artes marciais, armas de choque, balas de borracha, Spray de pimenta, bombas de efeito moral e gás lacrimogênio para PRENDER o criminoso que resistir à prisão.

"E sabe porque lá nos Estados Unidos o índice de assassinatos é menor do que aqui?"

Porque eles possuem uma constituição muito melhor (a segunda emenda é um exemplo disso) há muito mais tempo.

(Neste trecho, imaginem estatísticas sobre afogamentos, atropelamentos, e homicídios com armas brancas em Honduras.)


E é exatamente por isso que se pode esperar que, com o acesso facilitado a armas brancas, automóveis e piscinas, o número de assassinatos, acidentes e afogamentos vá disparar. Afinal quem compra uma piscina, normalmente já pensa em alguém se afogando. Ainda que esse "alguém" não tenha um rosto definido e seja apenas um suposto futuro afogado.


Ass: Sandro

Jamile disse...

Ontem no facebook começou uma discussão sobre o aborto. Uma colega de feminismo postou uma charge e um conhecido da universidade que frequentamos fez um comentário posicionando-se contra a legalização do aborto. Até ai tudo bem, o problema era o tipo de argumentos que ele apresentava, chegou a dizer que a responsabilidade de uma gravidez é da mulher pq o homem so tem relação se ela consentir. ABSURDO!!! Tirei print de tudo e ate fiz um textinho no meu proprio blog pq nao aguentei ahsuahsduha

Anônimo disse...

aqui onde eu moro, qualquer assaltante pode conseguir uma arma de maneira ilegal, agora para eu conseguir uma legalmente, é praticamente impossível

Anônimo disse...

Aline J
Todas as vezes que fui assaltado, percebi bem antes que seria, e tinha capacidade com folga para reagir, mas não uso armas, por isso, das três vezes, uma delas o assaltante colocou a arma na minha cabeça e poderia ter me matado quando quisesse.
Ter arma não garante que você vá reagir com sucesso, lhe da uma chance, mas vamos fazer assim, vamos proibir as defesas pessoais, que tal?

Anônimo disse...

Esquerdistas sempre estarão presos ao pensamento totalitário. É inescapável. O duplo padrão moral também está sempre presente: o mesmo argumento usado para descriminar o aborto é negado quando se trata de garantir o direito de auto defesa. Ora, se o aborto tem de ser legalizado por que os abortos continuarão sendo realizados ( sob condições arriscadas, como dizem) então o mesmo vale para armas, já que bandidos não deixaram de adquirir armas porque a leis os proibi.
(Isso não quer dizer que eu seja abortista nem que eu considere esse critério de definição de crime válido. Um crime é crime porque ofende algum bem, não porque continua existindo com ou sem proibição. E portar armas não ofende bem jurídico nenhum, é apenas uma faceta do sagrado direito ao exercício de auto-defesa. Ninguém pode ser punido por um crime sem vítima, nem existir crime presumido, isso é típico de mentes autoritárias)

Sobre a possibilidade de a defesa não ser bem sucedida durante um assalto, creio que isso seja um problema de quem decidiu se defender. De novo, não cabe a vcs autoritários decidirem como devo me defender.

Por fim, estando as pessoas naturalmente armadas a possibilidade de um sujeito optar pelo crime obviamente reduzida, já que ele sabe de antemão que o seu risco é elevado, pelo fato de a chance de a vítimas ou pessoas próximas estarem armadas. Isso é básico. Qualquer estudo de correlação prova que quanto mais pessoas armadas, menor é a taxa de crimes. Basta comparar por exemplo a taxa de homicídio do Texas, onde o porte de arma é direito sagrado, com o Washington, onde o direito de portar armas foi suprimido pelos democratas.



Digitem no google :

"APÓS APROVAR LEI PARA PORTE DE ARMAS, CRIMINALIDADE NA CIDADE DE CHICAGO DESPENCA"

donadio disse...

"Por isto, é importantíssimo aprovar aborto, legalização das drogas, etc; enquanto a esquerda é maioria no congresso."

Hein?

A esquerda não é maioria no congresso.

"Porque daqui a alguns anos, o PSC, DEM, etc; vai ser maioria..."

Se isso for verdade, de nada adianta aprovar isto ou aquilo agora; daqui a alguns anos, a "nova" maioria (que na verdade já é maioria agora) aprova o contrário.

Não há linearidade na história. A direita vem ganhando o debate político, por que vem sendo mais competente do que nós (e por que continua a ser dona da mídia). Mas poderia perfeitamente estar perdendo; é uma questão de relação de forças.

A verdade é que temos sido extremamente covardes no enfrentamento de questões como redução da maioridade penal, desarmamento, pena de morte, aborto, etc. E aí ficamos dependendo do acaso, de eventos como o linchamento de uma dona-de-casa, para que a maré mude um pouquinho contra a barbárie.

donadio disse...

"Ser otimista deve ser uma maneira bem triste de viver a vida. Sempre tomando choques de realidade, tendo suas crenças destruídas e sendo obrigado a recorrer ao seu único refúgio: a negação."

É; é por isso que eu sou pessimista. Pessimistas só têm surpresas agradáveis...

donadio disse...

"Eu também acho que o problema é que as pessoas não sabem o que é aborto. Não sabem, desconhecem. E parece que não querem saber, não querem nem pensar sobre o assunto. Se é tão aceita pela sociedade a questão da morte cerebral, quando um indivíduo íntegro está apenas sem atividade cerebral, por que é tão difícil entender que um embrião até os 3 meses não tem um sistema nervoso formado?"

Ana, eu acho que todo mundo sabe o que é aborto. A questão não está aí. Não é um problema de embriologia. Não é um problema de um embrião não ter sistema nervoso formado (a diferença entre isso e o adulto com morte cerebral, aliás, é simples: O embrião, dentro de poucos dias, vai passar a ter sistema nervoso e atividade cerebral. O adulto com morte cerebral não vai).

É um problema jurídico. Não é a questão de se o embrião ou feto está vivo, sente dor, coração batendo, sistema nervoso formado, mãozinha que abre e fecha, etc. É se o não-nascido é uma pessoa. E uma pessoa é uma entidade jurídica, não uma entidade biológica.

E juridicamente é impossível considerar o feto uma pessoa. Por que você teria de investigar todo aborto espontâneo para verificar se não se trata, na verdade, de um homicídio culposo. Por que você teria que considerar mulheres que fumam, bebem, fazem ginástica, etc., etc., etc. (e pode encompridar essa lista de etc. o quanto quiser), no mínimo negligentes em relação à vida do embrião/feto, e, portanto, possivelmente criminosas em caso de aborto espontâneo. Por que você teria de processar e condenar gestantes que tentam o suicídio, no caso em que sobrevivam e o embrião/feto morra. Por que você teria de proibir mulheres grávidas de viajarem ao exterior, ou de verificar se por acaso não viajaram grávidas e voltaram sem filho e sem barriga, para então processá-las por homicídio.

São essas complicações jurídicas que tornam impossível o sonho dos pró-vida, de equiparar o embrião/feto a uma pessoa.

Mas se a gente tentar discutir o problema do ponto-de-vista da biologia, ou embriologia, enfim, da ciência natural, no mínimo, no mínimo, vamos ter de concordar em considerar o aborto após o primeiro trimestre um homicídio. E isso é uma péssima idéia.

Crl disse...

Que triste isso, e ainda acha que fica melhor assim

Guilherme disse...

"Mas se a gente tentar discutir o problema do ponto-de-vista da biologia, ou embriologia, enfim, da ciência natural, no mínimo, no mínimo, vamos ter de concordar em considerar o aborto após o primeiro trimestre um homicídio. E isso é uma péssima idéia."

E por que seria uma má ideia se você mesmo reconhece que, de acordo com as ciências naturais, o aborto até o primeiro trimestre é um homicídio.



Guilherme disse...

Donadio,onde eu escrevi "até" leia-se após.

Anônimo disse...

Suécia esquerdista... kkkkkkkk é cada coisa que a gente lê por aí...

Crl disse...

9 de setembro 21:25
Muito mais

para esquerdista do que para direita. Suécia e os países nórdicos num geral são estados de bem estar social, ou social-democracia, que são em si, teoricamente, originadas do socialismo. Embora, para mim, o mais apropriado seja chamá-los de mistos, se for para escolher eles estão mais para esquerda, ou esquerda "que deu certo".

E anônimo de 8 de setembro 22:54, como já disseram, se você é a favor dessas coisas, você é centro-esquerda, ou centro, no mínimo.

donadio disse...

"E por que seria uma má ideia se você mesmo reconhece que, de acordo com as ciências naturais, o aborto até o primeiro trimestre é um homicídio."

Não ponha palavras na minha boca.

Não reconheço a autoridade das ciências naturais para decidir o que é e o que não é homicídio.

Homicídio é o ato de matar, ilegalmente outro ser humano. E há muitos casos em que matar outro ser humano é perfeitamente legal - como por exemplo na guerra, ou em legítima defesa, ou no estrito cumprimento do dever legal.

A questão, portanto, não é nem nunca foi saber se um feto é ou não um ser humano; é saber se deve ou não deve ser legal matá-lo. E volto a insistir: deve ser legal, a não ser que queiramos um Estado policial vigiando permanentemente o útero das mulheres. Por isso é uma péssima ideia equiparar o aborto após o primeiro trimestre ao homicídio.

Anônimo disse...

"E por que seria uma má ideia se você mesmo reconhece que, de acordo com as ciências naturais, o aborto até o primeiro trimestre é um homicídio."

migs, para com o chá de cogumelo que vc tá passando vergonha já

Anônimo disse...

"Sobre a possibilidade de a defesa não ser bem sucedida durante um assalto, creio que isso seja um problema de quem decidiu se defender. De novo, não cabe a vcs autoritários decidirem como devo me defender."

É meu problema sim se vc ou outro maluco qualquer (não é pq vc não é maluco que não existem malucos) vai sacar uma arma durante um assalto em um ônibus e provocar um tiroteio no qual eu vou ser baleada. É meu problema sim.

Iaiá disse...

Lola,

Ótimo texto. Obrigada!

Estou aqui, tentando digerir o fato de que tem muito mais gente a favor da pena de morte do que da legalização do aborto. Por quê? Como pode????

Acho que vou passar um tempo sem ler os comentários. Ultimamente, tenho a impressão que tem mais gente preconceituosa e conservadora do que feministas comentando aqui.

Carlos Campos disse...

"Ela disse que a punição para menores pobres de 18 anos que cometem crimes já existe, e é a pena de morte. Porque eles RARAMENTE conseguem chegar aos 18 anos vivos". [Respira] AAAHN???! Quer dizer que, "RARAMENTE", um jovem pobre chega aos 18 anos??! É isso mesmo?! Ora, então, quase a totalidade da população pobre morre antes dos 18, portanto, quase não há pobres no Brasil! É essa a conclusão inescapável. Meu Deus!!!

"A classe se calou por uns instantes, porque ELA TINHA TODA A RAZÃO". [Infarto]

Kittsu disse...

Suíça e Suécia autorizaram o ensino do nazismo para crianças se não me engano.

Anônimo disse...

A economia nos países nórdicos é completamente livre. O que os tornou ricos pra bancar o Estado de Bem-estar Social foi o dinheiro vindo de uma economia dinâmica e LIVRE, chama-los de esquerdistas é uma grande estupidez.

Anônimo disse...

Porra, as pessoas não são capazes de pensar com o próprio cérebro. Tudo o que a caixa mágica transmite é absorvido sem filtro. Que bosta.

Anônimo disse...

"O preconceito sempre existirá, queiram ou não. O mundo não vai mudar apenas para agradar alguém." kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Lola, como vc aguenta?

Anônimo disse...

"Cotas:
A favor de cotas para os (descendentes) indígenas, pois eles são os verdadeiros brasileiros e foram roubados na cara dura pelos brancos europeus. Falam em racismo contra negros, mas homens asiáticos sofrem mais preconceito das mulheres brancas do que os homens negros (já as mulheres asiáticas tem muito mais aceitação dos homens brancos do que as mulheres negras)." heheheheheehehehehehehehehehehehehehehehehehehehehehehehheheheheehehehehehehehehehehehehehehehehehehheehehhehehtá engraçado demais essa caixa de comentários

Anônimo disse...

Carlos Campos, dá uma olhada no mapa da violência no Brasil. É só digitar no google.

Carlos Campos disse...

Anônimo, eu conheço muito bem o Mapa da Violência. Ele mostra, sim, que o Brasil não é só muito violento, mas que é o país mais assassino do mundo. No topo do ranking, para indiferença das autoridades (muitas delas acham mesmo que o bandido é apenas uma "vítima social", né?). Agora, o Mapa da Violência não tem absolutamente nada a ver com o que eu falei sobre a afirmação da dita senhora na tal conversa. Ela disse - com a anuência da blogueira - que "raramente um jovem pobre chega aos 18 anos vivo". Raramente??! Ora, bolas, qual é o sentido disso??! Nenhum!!! Isso quereria dizer que A QUASE TOTALIDADE (ou perdi algo sobre o sentido de "raramente"?), da população pobre morreria antes de atingir essa idade. Por essas e outras que o país chegou a esse nível de anomalia, talvez jamais alcançado por qualquer outra nação razoavelmente desenvolvida, em tempo algum: um analfabetismo funcional tão avançado, uma falta de domínio do próprio idioma tão avassaladora, que as pessoas já não se atem ao sentido das palavras e das frases, é tudo uma aberração, um caos infernal em que o que vale é dizer qualquer coisa e contar que certas palavras-chave acionem mecanismos pavlovianos de afeição ou repulsa. Me desculpe, todos sabemos que o Brasil é um país assassino, que isso aqui é o império do tráfico, o inferno dos assaltos, dos seqüestros, dos estupros, da agressão à mulher e demais crimes violentos (sem falar dos demais tipos de mal-feitos), mas a frase da senhorinha aí é estúpida. E, anônimo, você sabe que é.

donadio disse...

"Suíça e Suécia autorizaram o ensino do nazismo para crianças se não me engano."

Como assim? O que isso quer dizer?

Anônimo disse...

Sempre a lógica de 2 pesos ...