quarta-feira, 24 de setembro de 2014

GUEST POST: CARTA ABERTA DE UMA GORDINHA A MARINA SILVA

Camila Moreno está no twitter e já colaborou com um guest post. Ela é estudante de Letras da UNB e pretende não ser infeliz por conta dos padrões de beleza. 

Marina, 
Está circulando pela internet um vídeo em que a senhora faz uma comparação entre você e a também candidata e presidenta Dilma Rousseff (sem mencionar seu nome). Entre as tantas comparações que podem e devem ser feitas entre as duas candidatas mais bem posicionadas nas pesquisas eleitorais, você opta por usar uma metáfora sobre besouros para dizer que é magrinha, enquanto Dilma seria "fortinha", arrancando risadas e aplausos da plateia.
Lembro com nitidez que a senhora já havia feito essa comparação com Dilma na eleição passada, ao ser perguntada sobre suas principais diferenças.
Dilma é a primeira presidenta da história do Brasil e essa é a primeira eleição com grandes chances de duas mulheres irem para o segundo turno. Uma eleição histórica, certamente. 
Carapanã é como pernilongo ou
muriçoca é chamado no Norte
Histórica porque em um país cercado de machismo por todos os lados; em que as mulheres são menos de 10% no Congresso Nacional; onde embora muitos avanços tenham sido alcançados com a Lei Maria da Penha, ainda estamos em 7º lugar no ranking da violência doméstica; a maioria dos cidadãos e cidadãs do nosso país, se as pesquisas estiverem certas, optará por confiar o seu voto em uma mulher. Isso é lindo e me emociona.
Sei que você sabe, Marina, que ser mulher é um desafio cotidiano. É ter que provar duas vezes que é capaz. Na política então, nem se fala. Lembro o quanto te criticaram pelo fato do seu companheiro trabalhar no governo do PT no Acre, como se vocês, por serem casados, devessem ter a mesma opinião política. Na época, te defendi e disse que achava um absurdo esse tipo de acusação. Te defendo quando falam da sua voz, porque não estão acostumados com vozes mais agudas nos debates políticos. Imagino, Marina, o quanto sejam duras as críticas por causa do seu cabelo, pelas roupas e não pelas ideias. 
Talvez você não tenha tido noção da gravidade da sua declaração, Marina, mas vou te contar o porquê ela doeu no fundo da minha alma: eu sempre fui considerada uma criança gordinha e desde que entendi que isso era um defeito, sofri com isso. 
Tive transtornos alimentares graves e só me aceitei de fato quando conheci a militância e o feminismo, porque me mostraram que os padrões de beleza nos tornam escravas de uma busca impossível e infeliz. Eu esperava que as mulheres na política, ainda que com divergências, optassem pela desconstrução do machismo, mas você fez exatamente o contrário.
Essa sua declaração apenas reforça um padrão ditatorial que faz com que a anorexia e a bulimia estejam entre as principais doenças de jovens mulheres, que faz com que milhões de meninas e mulheres arrisquem suas vidas em métodos salvadores do alcance da beleza, porque ao invés de você optar por ajudar a romper com essa lógica de que a mais magra é melhor que a gorda, você a reforçou. 
Você podia ter escolhido desconstruir a ideia de que o debate entre duas mulheres seria um debate superficial e estético, mas você preferiu seguir essa lógica que revistas de beleza e a indústria do entretenimento entranham todos os dias na nossa vida, de que para ser bem sucedida e feliz, é preciso ser magra. 
Você não perdeu o meu voto com essa sua “piada”, porque você já o havia perdido quando optou por deixar de lado a sua bela trajetória de vida e luta ao lado de Chico Mendes para ser a nova voz da direita e do neoliberalismo no país, mas eu de fato esperava um debate mais qualificado da sua parte. 

70 comentários:

Anônimo disse...

Marina errou nessa declaração, com certeza, mas apesar disso ainda a tenho como a melhor opção. Dilma regrediu tanto na defesa das minorias que não consigo sequer cogitar votar nela. Além de um nefasto apoio a ruralistas e ao 'genocídio' indígena.Sem mencionar a política baixa e rasteira que o partido dela vem promovendo com todo tipo de ataque à Marina. Infelizmente vc quase não encontra pessoas que dizem "voto na dilma por X motivos", na imensa maioria eles dizem "não voto nos demais por Y motivos". Não quero fazer propaganda ideologica politica, mas um exemplo são as peças publicitarias em que o PT pinta a autonomia do BC como algo monstruoso e demoníaco, sendo que nos 12 anos do PT o BC é basicamente autônomo, e ninguem morreu de fome por isso. Sem falar que a autonomia do BC era uma das bandeiras da Dilma na eleição passada.
Estou acima do "peso ideal", embora seja bem saudável e nada sedentária. Sei que Marina errou, mas comparada á Dilma, seus erros quanto a minorias são bem pequenos.

Anônimo disse...

Isso aí.
Bora crucificar a mulher porque fez uma declaração infeliz.
Enquanto isso, a maioria das mulheres vota no candidato porque é bonito, porque tem olhos verdes ou azuis, porque tem um sorriso lindo...
É o que mais ouço da mulherada.

Raven Deschain disse...

Hahahaha e qual seria a dificuldade em ser magra quando se tem alergia até a água?

Comentário superficial, eu sei.

Meu voto vai pra Luciana Genro.

Anônimo disse...

Anom das 14:59:

daonde que as declarações de votos na Dilma se focam nos deméritos dos outros candidatos? um exemplo exatamente contrário ao que vc disse: http://www.revistaforum.com.br/blog/2014/09/jorge-furtado-voto-contra-tudo-isso-que-esta-ai/

eu acredito que a autonomia do BC é um problema sim, e as pessoas esquecem muito fácil a grita que foi quando o Poder Executivo baixou os juros, obrigando Caixa e BB a fazê-lo - subiram novamente, sob o chicote da ameaça da inflação, mas já foram mto piores. imagine se essa decisão fica a cargo de "técnicos" do BC!

não consigo entender essa inocência de acreditar ainda que essa Marina, que aí vemos defendendo BC independente, transgênicos, "atualização" da CLT, e mudando o plano de governo para atender demandas fundamentalistas cristãs ainda será capaz de contrariar interesses dos ruralistas e dos banqueiros, se eleita.

desde que ela usou a expressão "chavismo petista", pra mim ficou evidente que: ou ela se perdeu, ou sempre foi uma farsa.

Anônimo disse...

Vish, já era a eleição pra Marina então tendo em vista que o que mais tem nesse país é gorda e agora todas elas vão volta na dilma. Que aliás não é gorda.

Patrick disse...

Anônimo disse...

Dilma regrediu tanto na defesa das minorias que não consigo sequer cogitar votar nela.


Me diga um só ponto no tópico de minorias em que Marina esteja numa posição mais progressista que Dilma. A campanha de Marina, quando toca no assunto é pra propor a extinção de cotas no prazo de 10 anos, como se o racismo tivesse uma data mágica pra acabar.

Além de um nefasto apoio a ruralistas e ao 'genocídio' indígena.

Marina "só" nomeou um ruralista pra ser seu parceiro de chapa, como candidato a vice-presidente. Trata-se de Beto Albuquerque, que como Deputado Federal atacou de forma rasteira o Marco Civil da Internet.

Não bastasse isso, o vice de Marina apoia quatro PECs (propostas de emenda à Constituição) destinadas a dificultar a demarcação de terras indígenas.

Sem mencionar a política baixa e rasteira que o partido dela vem promovendo com todo tipo de ataque à Marina.

Desde quando debate de ideias virou ataque? Se Marina coloca no programa dela que é contra o acesso individual à Justiça do Trabalho, por que lembrar desse assunto é tido como ataque?

Infelizmente vc quase não encontra pessoas que dizem "voto na dilma por X motivos", na imensa maioria eles dizem "não voto nos demais por Y motivos".

Voto na candidata Dilma do PT porque o Brasil é o único país relevante do mundo que diminuiu a desigualdade social nos últimos 12 anos. Fez isso mais devagar do que eu gostaria, mas as demais candidaturas ou não tocam no assunto ou não estão interessadas em diminuir a desigualdade.

Não quero fazer propaganda ideologica politica, mas um exemplo são as peças publicitarias em que o PT pinta a autonomia do BC como algo monstruoso e demoníaco, sendo que nos 12 anos do PT o BC é basicamente autônomo, e ninguem morreu de fome por isso.

Há diferença entre autonomia e "independência". Autônomo todo órgão do serviço público deve ser. O que - eufemisticamente - chamam de independência é a submissão do Banco Central aos interesses particulares dos bancos, através de diretoria que não possa ser demitida pelo poder executivo federal em caso de barbeiragem.

Raven Deschain disse...

Pois é 15:34, tb não acho a Dilma gorda. Kkk será cegueira minha?

André disse...

14:59,

Grande parte das críticas que se faz à Marina são feitas usando declarações dela, dos gurus dela ou do plano de governo dela. Não que inexistam críticas erradas (como a voz ou aparência física). Já notou que nessa eleição nenhum candidato prometeu acabar com a fome ou com o desmatamento da amazônia, dois problemas recorrentes em eleições anteriores?
A Dilma não foi muito feliz no atendimento às minorias. Porém, as promessas dos candidatos (BC independente, flexibilização da CLT, manter programas sociais SE houver folga fiscal, etc) mostram que ainda temos que consolidar os direitos da maioria.

Anônimo disse...

O Brasil é mesmo um país peculiar.

A candidata da "direita neoliberal", uma mulher negra, ex-empregada doméstica, tem uma estrutura de campanha precária, parcos recursos e irrisórios 2 minutos de tv por dia.

Já a candidata da "esquerda, do povão", tem mais dinheiro na campanha do que a soma de todos os outros candidatos e tem seus doadores entre a nata do capital financeiro e industrial (bancos inclusos, veja só!)

André disse...

Para os atuais padrões até a Marina é gorda.

André disse...

16:13,

O candidato da direita neoliberal é o Aécio, que tem recursos financeiros e tempo de TV (que é proporcional a representatividade dos partidos que apoiam o candidato). A direita neoliberal está apoiando a Marina por um acidente de percurso (o Aécio não tá colando e a Marina acabou se colocando mais à direita que o Aécio).

Gle disse...

Sinceramente, não voto em nenhuma das duas. Caso eu REALMENTE precise escolher entre as duas no 2º turno, voto na Dilma.
É igual a chamada do Tiririca na última eleição "vote no tiririca, pior do que tá, não fica" kkkkkk.

Cláudia disse...

PIADA PRONTA! O 1º anônimo critica Dilma pelo descaso com as minorias, mas vai votar em quem???? NA MARINA!! hahahaha

Seria o mesmo que não apoiar o PSDB por considera-lo um partido conservador e se filiar ao partido do Malafaia.

Jose disse...

Legal seria um debate dos candidados ligados a um detector de mentiras a la CIA.

Tá aí um "reality" que ia dar muita audiência, e eu assistiria.

Alguém quer me ajudar a produzir isso? hehehe

Barbara Dalalana disse...

"nos 12 anos do PT o BC é basicamente autônomo, e ninguem morreu de fome por isso. Sem falar que a autonomia do BC era uma das bandeiras da Dilma na eleição passada" by primeiro genio anonimo que postou

ahnn, soh que nao :)

O BC segue diretrizes determinadas pelo governo. "Praticamente" aqui eh totalmente. A independencia eh administrativa, de execucao. A dependencia eh de diretrizes que sigam politicas economicas determinadas pelo governo eleito democraticamente.

E sim, o BC independente faria com que o governo rebolasse no ritmo dos bancos privados. Arrocho salarial a bangu, desemprego e juros altissimos. Isso nao parece meio "tucano", nao? O artigo abaixo eh bastante esclarecedor :)

http://www.sul21.com.br/jornal/os-riscos-de-um-banco-central-independente/

Anônimo disse...

Marina é mulher, não branca, de fora da região sul-sudeste, sofre preconceito de vários lados, mas OPA, "sou magra!" pensa ela, nisso ela é está do lado favorecido e não perde a oportunidade de espezinhar. tsc tsc, que feio

Anônimo disse...

Que diferença faz poder demitir o presidente de uma empresa estatal se isso nunca é feito? Ó lá a Graça Foster.

Patrick disse...

Já a candidata da "esquerda, do povão", tem mais dinheiro na campanha do que a soma de todos os outros candidatos e tem seus doadores entre a nata do capital financeiro e industrial (bancos inclusos, veja só!)

Você toma uma parte (contribuições caixa 1 à campanha eleitoral) pelo todo (apoio da elite detentora do poder a esta ou aquela ideologia partidária).

Um anúncio na TV, digamos no Jornal Nacional, custa em torno de R$ 500 mil por 30 segundos. Num jornal de grande circulação nacional, um anúncio em destaque sai por cerca de R$ 30 mil.

Se acompanharmos o Manchetômetro, veremos que o total destinado pela elite brasileira - através dos seus canais de mídia - em apoio ideológico gratuito aos seus candidatos ou em campanhas negativas contra quem não lhe é subserviente supera fácil valores bilionários.

Assim fica mais fácil de ver que quem realmente é a candidata contra tudo isso que aí está é Dilma.

Anônimo disse...

a Marina tem orgulho da miudez dela, não é gordofobia contra a Dilma, ela gosta de ressaltar como é pequena e ex-desnutrida e mesmo assim consegue ser uma voz política fortíssima.

Relicário disse...

Infelizmente não tem como curtir comentário por aqui, assino embaixo do teu primeiro comentário Patrick, e complemento, voto na Dilma, porque apesar de todos os preconceitos assinou o decreto 8243.

Anônimo disse...

O BC é um órgão.regulador. É ele que impede a alta exorbitante dos juros. Ele impede que qualquer pessoa no poder imprima várias cédulas se dinheiro e.fique rica. Impede também a alta da inflacao e blablabla. A autonomia do BC não significa poder na mão dos banqueiros. E sim, significa um órgão regulatório justo. Não à mercê de certos divergentes corruptos.

Anônimo disse...

Assim fica mais fácil de ver que quem realmente é a candidata contra tudo isso que aí está é Dilma.

Eu também sou contra tudo isso que está aí:

- Sou contra a recessão, a previsão ridícula de crescimento do PIB e a inflação estourando o teto da meta;

- Sou contra o populismo de "botar a maquineta pra imprimir" só pra gerar crédito fácil (que vai dar em desindustrialização, recessão e carestia lá na frente - algo de familiar?);

- Sou contra o sucateamento da Petrobras gerado pelo populismo do controle de preços (e esperem que qualquer hora a coisa estoura também no setor elétrico);

- Sou contra o uso de dinheiro público pra financiar obras em outros países, enquanto aqui fazem viaduto com farinha de trigo (crítica ao PT e ao PSDB aqui);

- Sou contra o fato da ocupante da cadeira presidencial ser tão antieconômica que consegue fazer a bolsa de valores (aquele lugar que, embora grandemente restrito pela nossa CVM, serve como local alternativo de captação de fundos para que empresas possam investir) se comportarem na medida inversa de suas intenções de voto;

- Sou contra gente que, pra destacar os "feitos" do atual governo, puxa coisas lá do tempo do guaraná de rolha, como se não tivéssemos logo ali o exemplo de um presidente que, apesar de fanfarrão, conseguiu fazer o Brasil passar quase batido pela crise de 2008, aquela sim uma baita crise (o que fez os níveis de aprovação dele passarem de 80%).

Enfim, tem um monte de coisa que está aí e eu sou contra. A única coisa que me pergunto é como alguém que está na posição de chefe de uma nação pode ser contra uma situação que ela mesma criou.

Aline J disse...

Comentário típico de omis retardados que se acham:

"Gordas são feias, tinha que ser uma gostoszZzZz"

E só tenho algo a dizer:
então né, omes... Entendam algo: Mulher não é bibelô. Nenhuma mulher nasceu pra te agradar, o mundo não gira em torno da sua piroca. Você não é obrigado a achar uma gorda bonita, assim como eu não obrigada a aceitar sua babaquice (Não confunda liberdade de expressão com direito de ser um cuzão preconceituoso) mas você TEM QUE RESPEITÁ-LA.

Não te deixar de pau duro não classifica uma mulher como "feia", porque beleza é algo relativo. O que é bonito pra você pode ser feio pra mim e vice versa.

Anônimo disse...

Diva

Sei que é fora do post, mas, achei interessante pra refletir sobre a situação das mulheres em países totalmente misóginos!

http://spotniks.com/os-7-piores-lugares-mundo-para-ser-uma-mulher/

Anônimo disse...

Não sou eleitora da Marina, nem defensora dela, mas a impressão que tive, é que Marina se referia ao poder político, ao número bem maior de investimentos na campanha dela, nessa comparação do besouro que vai ficando inchado com o besouro que é magrinho.
Se o povo imediatamente associou o físico dos besouros ao físico das candidatas e deu risada, não acho que é culpa da Marina.

Raven Deschain disse...

MUITO interessante Diva.

Interessante tb o tom usado pra falar sobre os abortos, como se fosse um absurdo abortar fetos decorridos de estupro. Acho que de tudo que tem nessa reportagem essa é a única coisa boa que ocorre a essas mulheres.

Anônimo disse...

"Não sou eleitora da Marina, nem defensora dela, mas a impressão que tive, é que Marina se referia ao poder político, ao número bem maior de investimentos na campanha dela, nessa comparação do besouro que vai ficando inchado com o besouro que é magrinho.
Se o povo imediatamente associou o físico dos besouros ao físico das candidatas e deu risada, não acho que é culpa da Marina."

Também acho.
Votarei na Dilma e me alegro em ver a Marina perdendo força, mas isso não me impede de achar que o comentário dela foi referente ao tamanho/alcance/poder de campanha Dilma x Marina.

A Marina tem mais o que fazer do que soltar declaração pública insinuando que fulana é gorda.

Só acho..

André disse...

18:16,

É só ver o vídeo, ela mesma está dizendo, nem pode alegar que foi erro de digitação.

André disse...

19:06,

"Ele impede que qualquer pessoa no poder imprima várias cédulas se dinheiro e.fique rica."
Tem um monte de BC não independente espalhados pelo mundo. E os governantes desses países não saem por aí imprimindo dinheiro para ficarem ricos. Com exceção dos EUA, mas não é o Obama que está enricando.

André disse...

19:14,

- A inflação não está estourando o teto da meta.

- Ninguém está imprimindo dinheiro.

- A Petrobrás não está sucateada, só não está gerando os dividendos que os acionistas esperavam. Sugiro trocar por ações da Sabesp que paga melhores dividendos.

- Sobre o porto em Cuba: https://www.youtube.com/watch?v=Y4pQQIn0Dus

- A Bolsa de Valores realmente é um lugar onde impera a racionalidade e a transparência de informações. Por isso ela deve servir de parâmetro para todos os aspectos da vida em sociedade.

- No Brasil o sistema político funciona baseado em partidos políticos. Não é porque a mídia tem investido pesado na despolitização que isso mudou.

Anônimo disse...

Se a maioria da população brasileira é feminina e mulher também vota, então não diga que é por machismo que só tem 10% de mulheres na política.

André disse...

20:55,

No início da fala dela a ideia é essa, fazer uma analogia local para o Davi versus Golias. Mas veja o vídeo até o final.

Anônimo disse...

pras pessoas que estão comentando sem ter visto o vídeo: marina FEZ uma comparação entre a forma física de Dilma e a própria sim.

Anônimo disse...

"Você toma uma parte (contribuições caixa 1 à campanha eleitoral) pelo todo (apoio da elite detentora do poder a esta ou aquela ideologia partidária).

Um anúncio na TV, digamos no Jornal Nacional, custa em torno de R$ 500 mil por 30 segundos. Num jornal de grande circulação nacional, um anúncio em destaque sai por cerca de R$ 30 mil."

Então a elite brasileira, além de malvada e anti-povo, é esquizofrênica. Despeja seus milhões em uma candidatura mas torce para que ela perca a eleição.

Segundo os dados da prestação de contas dos partidos, os 10 maiores doadores (a nata do poderio econômico) destinaram assim a sua bufunfa:

DILMA - 68%
AECIO - 23%
MARINA - 9%

E isso porque odeiam a candidata do povo! Imagina se gostassem dela...

Falando sério: vir misturar doação de campanha com anúncio publicitário? Uma empresa quando anuncia pode até considerar eventuais afinidades ideológicas com o veículo, mas o que ela quer mesmo é ganhar dinheiro, atingindo ao máximo seu público-alvo (quantitativo e qualitativo); o banco anuncia no Jornal Nacional por causa da enorme audiencia, o que o ajuda a ter mais correntistas.

Com a doação de campanha, em tese, é diferente. Falar em afinidades ideologicas é complicado, mas quem doa dinheiro pra um candidato, mesmo que por puro pragmatismo, quer ve-lo eleito.

Ser a candidata da elite financeiro-economica e ao mesmo tempo se apresentar como defensora dos fracos e oprimidos contra essa mesma elite, isso só tem um nome: demagogia.

Jéssica disse...

Sobre quem são os candidatos da elite, eu recomendo esse gráfico: http://eleicoes.uol.com.br/2014/pesquisas-eleitorais/brasil/1-turno/

É bem interessante ver quem ganha ou perde votos, dependendo de quantos salários minimos o eleitor ganha.

Anônimo disse...

5 salários mínimos igual a elite kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

Ninguém conseguirá convencer ninguém de seu ponto de vista, pelo ao menos aqui, onde ninguém se conhece pessoalmente e definitivamente isso não é discutir política, é apenas uma forma de cada um ou cada grupo reafirmar o que acreditam!!! Parece discussão entre irmãos, nunk acaba!!! Uma eleição tão pau a pau como se prenuncia, acredito que teremos que elevar o nivel do debate e principalmente aceitar o resultado da eleição seja ele qual for, em prol da democracia! Quando a maioria é minima, ou seja, país dividido, o pós pleito costuma ser muito traumático! Em relação a idéias "Eu Acredito" que a Luciana Genro tenha as melhores mas penso ainda utópicas para o Brasil, dentre as prováveis e possíveis sou Dilma desde criancinha! Estou lendo a Carta Capital desta semana, dicionário eleitoral(para ingênuos) muito boa, reflete bem a realidade, indico a leitura! Meu nome é Rafael Freitas!!! Anônimo por preguiça!

Evy disse...

Entre Dilma e Marina, voto na Marina. Me anima um pouco saber que por trás dela tem um economista que fez parte do plano real, sou super a favor da independência do banco central, fora que ela sabe dialogar com as classes de forma melhor que a Dilma, acho que ela toma umas atitudes parecidas com o Lula até, mas não é tão popular que nem ele. A Marina mostra honestidade e transparência, algo que não vejo muito com outros candidatos, dos candidatos principais foi a única que divulgou seu plano de governo. (Na verdade acho que dos candidatos principais o Aécio é o mais preparado, porém to pensando em votar direto na Marina mesmo). O ponto negativo é que as posições da Marina são confusas, ficou feio ela dizer sobre casamento gay e depois voltar atrás.

Rafael disse...

Assim fica mais fácil de ver que quem realmente é a candidata contra tudo isso que aí está é Dilma.

Eu também sou contra tudo isso que está aí:

- Sou contra a recessão, a previsão ridícula de crescimento do PIB e a inflação estourando o teto da meta;


A inflação não está estoutrando o teto da meta e muito menos está alta. Procure pelo gráfico da inflação de 1994 até hoje e veja com seus próprios olhos em que época ela estava "galopante".

- Sou contra o populismo de "botar a maquineta pra imprimir" só pra gerar crédito fácil (que vai dar em desindustrialização, recessão e carestia lá na frente - algo de familiar?);

Não seja bobo. Não se "imprime dinheiro" mais no Brasil. Isso é coisa de mais de 20 anos atrás

- Sou contra o sucateamento da Petrobras gerado pelo populismo do controle de preços (e esperem que qualquer hora a coisa estoura também no setor elétrico);

FHC entregou a Petrobrás valendo 50 bilhões de reais. Hoje vale 257 bilhões.

- Sou contra o uso de dinheiro público pra financiar obras em outros países, enquanto aqui fazem viaduto com farinha de trigo (crítica ao PT e ao PSDB aqui);

O viaduto caiu por erro da construtora e alguém pagará por isso. Acontece. É uma merda, mas acontece.

Sobre o porto em cuba, pesquise mais. A propósito, veja esta foto. Investir em outros países é tão comum que até FHC fez.


- Sou contra o fato da ocupante da cadeira presidencial ser tão antieconômica que consegue fazer a bolsa de valores (aquele lugar que, embora grandemente restrito pela nossa CVM, serve como local alternativo de captação de fundos para que empresas possam investir) se comportarem na medida inversa de suas intenções de voto;

Eu conheço e invisto em bolsa de valores. Você conhece? Ou só fica repetindo o que o Willian Waack fala no JG? Bolsa é especuleta. Cassino. Bolsa não tem lógica. Bolsa não é racional.

- Sou contra gente que, pra destacar os "feitos" do atual governo, puxa coisas lá do tempo do guaraná de rolha, como se não tivéssemos logo ali o exemplo de um presidente que, apesar de fanfarrão, conseguiu fazer o Brasil passar quase batido pela crise de 2008, aquela sim uma baita crise (o que fez os níveis de aprovação dele passarem de 80%).


Quebramos por 2 vezes na época de FHC. FHC é o último governo de direita. Será o padrão de comparação até que ocorra outro. Sorry.
As reservas cambiais em 2002 eram de 30 bilhões. Agora são de mais de 350. Se você entende minimamente de economia e não é um papagaio do Sardemberg, sabe do que estou falando.

Manu SA disse...

Marina Silva, possivelmente seduzida pela possibilidade de tornar-se presidenta, protagoniza a história de 'corrupção de ideais' mais veloz da política brasileira. Está ficando feio, muito feio para ela. Eu creio sim que Marina sairá dessa disputa presidencial com o filme mais queimado que Aécin, porque afinal, o discurso dele é exatamente o que a gente esperava, seguindo a linha política de seus 'mentores', sem riscos, conservadora, neo-liberal, hipócrita, 'moralizante', etc., etc. e etc. Agora com Marina a perspectiva era outra, né? Não demorou (quase) nada para os acordos de financiamento de campanha escusos se fecharem; nem para retroceder em pautas mais 'polêmicas' por conta da pressão dos fundamentalistas; tampouco para desmantelar discursos críticos com relação ao agronegócio ou em se aproximar da bancada ruralista, ou ainda em usar de demagogia (que de nova não tem nada) em palanque, ruminando sua história de vida (sim, admito que é uma grande história de vida) como "apelo emocional", entre tantas outras práticas bemmmm conhecidinhas na política nacional. Gente, Chico Mendes como elite? Sério mesmo?


Agora, mais essa infeliz declaração, preconceituosa e absolutamente desnecessária. Argumentos pra quê, né gente? Vamos menosprezar/atacar o adversário pelo seu físico que está tudo certo, aqui de cima de palanque vale tudo! Será que vale mesmo?

Meu olhar de desconfiança para Marina Silva é absoluto, desde muito antes desta comparação horrorosa entre o porte físico dela e de Dilma. Nova política my nose.

Anônimo disse...

Em tempo, os alunos da UnB fizeram um video muito interessante, sobre uma outra candidata mulher, Luciana genro do Psol. Vale a pena assistir.
http://www.youtube.com/watch?v=at4FpH9PKyI#t=347

Raven Deschain disse...

Mas Rafael Freitas, a Luciana Genro (ou Eduardo George, é engraçadinho mas tem boas propostas) não tem chance de ganhar pq todo mundo acha que ela não tem chance e vota em outro candidato.

Como eu disse, meu voto vai pra ela e em eventual segundo turno, pra Dilma.

Cheio de Luz disse...

Se fizermos uma retrospectiva dos avanços dos movimentos sociais e o olhar para os menos favorecidos está sendo do Governo da Dilma a transformação,ou seja, crianças trocando canaviais, olarias entre outros "trabalhos" por sala de aula,o bolsa família foi desengavetado pelo PT(não sou petista,porém, reconheço o feito)que ousou , se atreveu a quebrar o paradigma da exclusão escolar e o país avançou...isso,no meu entendimento, significa que governo que prioriza EDUCAÇÃO promove mudanças significativas na sociedade(em todos os aspectos...)e faz o país "ir pra frente".A senhorita magreza..., ao meu ver, não têm perfil de líder...me parece altamente influenciável...tipo "leve"(não é muito pesada...rsrs ...o que facilita o vôo!)como uma folha sêca que vai na direção que qualquer vento que assoprar! Melhor "criar raízes"(dá frutos!) e ver resultados..aposto minhas fichas, digo meu voto na Dilma.

Anônimo disse...

"Se a maioria da população brasileira é feminina e mulher também vota, então não diga que é por machismo que só tem 10% de mulheres na política.'

Dãããã...

O blog segue ótimo. Infelizmente o nível dos comentários...

Anônimo disse...

Vou enriquecer o debate com a opinião de alguém de dentro do "establishment". Alexando Vidal Porto é homossexual e diplomata de carreira. Vejam o que ele tem a dizer da presidenta:

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/alexandrevidalporto/2014/09/1519229-presidenta-ou-presidento.shtml

Anônimo disse...

As leitoras precisam se informar, não podem ficar só com a opinião da Lola. Leiam a opinião do Vidal Porto.

Anônimo disse...

Patrick,
Também acho que o PT conseguiu diminuir as desigualdades sociais no país.Como assistente social vejo isso no meu cotidiano profissional, porém minha maior decepção com a Dilma foi a dura repressão aos movimentos sociais. Ela foi extremamente conivente com as prisões arbitrárias e uso de força contra militantes. Justo ela, que já lutou na ditadura!Marina me decepcionou demais ao mostrar que confunde a religião dela com cargo de presidente, então também não tem como. Gosto da Luciana Genro e do Eduardo Jorge, porém não acredito que eles tenham condições de governar o país.Bom, o outro candidato, que queci o nome (rsrsrs) pra mim é carta fora do baralho pq não votaria nele nem pra síndico de prédio, quanto mais pra presidente...Tá difícil...Lívia

normalidaderealidade disse...


A campanha da Marina está muito feia. E está dando material pra campanha da Dilma toda semana - a página dela no Facebook é cheia de citações das respostas que a presidenta dá às declarações da Marina, como por exemplo o "Não mexem nos meus direitos nem que a vaca tussa", resposta à declaração que a Marina iria flexibilizar a CLT.

A Marina precisa parar com isso. Todo dia vejo uma proposta infeliz, e ela tá se saindo mais neoliberal que o Aécio... No fim tou até tentando convencer meus amigos conservadores - direita não-liberal - a votar no Aecim, sendo que eu jamais faria isso normalmente.

André disse...

Evy,

E a CLT que a Marina disse que seria flexibilizada, depois seria atualizada, agora parece que vai ser ampliada?
E os programas sociais que serão mantidos se houver folga fiscal?
E o fim da política de conteúdo nacional?
E o fim do fator previdenciário?
Se o BC independente é uma coisa boa, não seria bom tornar independentes o Ministério da Saúde e o Ministério da Educação?

Anônimo disse...

Até entendo quem vota em Marina, quer pagar pra ver, agora votar no PSDB e ter mais de 20 anos de idade? Puta que pariu, o Brasil melhorou em todos os aspectos desde a época de FHC, vejam índices/estatísticas, etc etc. E a corrupção era igual. É muita cegueira ou falta de memória.

Anônimo disse...

O que que tem nesse texto do Vidal Porto? Não devemos votar na DIlma porque ela não é uma mãe fofa?

Bru disse...

Na boa? De que adianta termos duas mulheres com chances de ganhar a eleição se as duas viram as costas pras minorias? A Marina, nem se fala, e a Dilma fica capitulando pra estes evangélicos, escreve "carta pro povo de Deus", etc.

Meu voto é da Luciana Genro! E detalhe: todo mundo que conheço votará nela!

Anônimo disse...

Sobre a inflação (meta de 4,5%, teto em 2 p. p. acima):

http://www.tradingeconomics.com/brazil/inflation-cpi (um exercício interessante: procurem a taxa de inflação de 1998 - é a menor da história do real)

Ninguém falou sobre recessão e pibinho, então acho que estamos de acordo.

Sobre a prática de "botar a maquineta pra imprimir" (figura de linguagem):

http://www.tradingeconomics.com/brazil/money-supply-m0

http://www.tradingeconomics.com/brazil/money-supply-m1 (o único em queda, o que deve significar uma quebra de confiança do público nos bancos - ótima notícia, aliás)

http://www.tradingeconomics.com/brazil/money-supply-m2

http://www.tradingeconomics.com/brazil/money-supply-m3

Sobre a Petrobras:

http://fatosedados.blogspetrobras.com.br/2013/12/12/esclarecimento-sobre-estudo-da-consultoria-macroaxis/ (notinha mequetrefe sobre aquela notícia da Petro ter mais 30% de chance de falência)

http://www.standardandpoors.com/ratings/articles/pt/la/?articleType=HTML&assetID=1245365861610

Sobre as obras no exterior: qualquer governo que faça obras lá fora sem promover melhorias aqui dentro é passível de crítica. Não queiram me botar pecha de psdbista que não vai colar.

A bolsa de valores foi tratada apenas com ironia: é como se fosse uma ilha de especulações num mar de certezas pétreas. Se vocês encaram a vida desse jeito, é melhor parar antes de se estrepar feio ali na frente.

E querer comparar FHC que:

- Assumiu o país numa época de ressaca das inflações de quatro dígitos e ainda assim conseguiu sanitizar a economia nos seus quatro primeiros anos de mandato; e

- Ocasionou a quebra do país em 1999 não só pelas suas más práticas mas porque estava de fato inserido num contexto de crise (a asiática de 1997 e a russa de 1998, que afugentaram investidores dos países emergentes)...

...com a dona Dilma, que assumiu o país numa boa trajetória de crescimento e conseguiu nos jogar em recessão numa época em que o mundo tá se recuperando da crise e voltando a crescer, já é um pouquinho demais, não?

André disse...

09:13,

O fulano se diz um estudioso do feminismo e lamenta não ter havido no governo da presidenta nenhum elemento maternal ou carinhoso. Acho que ele é da turma do fundão e ficou dormindo enquanto explicavam para ele o que é o feminismo.

Anônimo disse...

Ok, Marina é uma merda e Aecio nem se fala. Mas Dilma acusa marina de ser um "novo Collor", sendo que o "velho Collor" é aliado querido do PT nesses ultimos 12 anos. Dizer que PT hj é de esquerda é uma piada, na melhor das hipóteses é um partido de centro esquerda, e olhe lá. Voto na Lucina Genro, pq Dilma = Sarney, Collor, Renan, Maluf e toda essa gente tão querida ao governo. Não aceito que vendam a alma em troca de 'governabilidade'. Se o PT pretende se reerguer ideologicamente, deveria pensar seriamente em suas escolhas.

Evy disse...

Olha André, economicamente falando sou totalmente contra a Dilma, acho muito mais coerente as propostas de Marina e do Aécio sobre a Economia, alias ambos possuem algumas idéias parecidas. Quanto as suas perguntas sobre a Marina:

• A Marina não tem poderes para mudar radicalmente o CLT e assegurou que os direitos dos trabalhadores ainda seriam constitucionalmente protegidos. Ela iria atualizar o plano visando a economia atual e também de modo que pequenos empresários pudessem prosperar melhor. Eu trabalho com tecnologia, vejo que algumas de nossas leis trabalhistas são muito desatualizadas, como no caso de horário flexível, mas ainda é cedo pra dizer sobre as mudanças na CLT propostas por Marina, até porque ela não deu detalhes de quais mudanças seriam feitas. Sou a favo de algumas mudanças sim já que trabalho com tecnologia e me dificulta muito ter horários presos com a empresa, a lei dificulta em casos como esses, sem contar que com a tecnologia precisamos incentivar mais a economia criativa.

• Quanto aos programas sociais, a Marina é a favor de planos sociais, tanto que ela vai manter o bolsa família e o minha casa minha vida, mas a pobreza não pode ser combatida apenas com isso, tanto que ela é a favor de programas sociais mais transparentes e serviços públicos de qualidade. Eu sou a favor de planos sociais também, faz bem pra economia, pro país é melhor uma família gastar dinheiro do que não gastar.

• Fim da política de conteúdo nacional, talvez seja necessário. Manter o Brasil como exploradora do pré-sal deve ser avaliado, a Petrobras, por exemplo, está perdendo valor gradualmente e esta sendo palco de um dos piores casos de corrupção do Brasil. Mas esse tipo de atitude precisa ser avaliada mais de perto.

• A Marina busca alternativas ao fator previdenciário, beneficiando quem começou a trabalhar mais cedo, ela quer evitar a imprevisibilidade derivada do fator previdenciário e busca alternativas para que se diminua o fator negativo. O fato previdenciário tem características positivas, porém prejudica quem começou a trabalhar mais cedo.

• Se o BC independente é uma coisa boa, não seria bom tornar independentes o Ministério da Saúde e o Ministério da Educação?
Não, pois saúde, educação e transporte é dever do estado para seus cidadãos. Pra mim o restante deveria ser privatizado, assim o governo fcaria mais nessas coisas. A base de cada país desenvolvido é essa.

Eu ainda não tenho certeza se voto na Marina ou no Aécio, mas pra mim precisamos urgente de uma reforma política e econômica. E ter um conselheiro economista do plano real está sendo um ponto positivo para ela, agora vendo o lado ruim da Marina é que ela não se mostra tão preparada para ser presidente, mas entre ela e a Dilma prefiro ela.

Anônimo disse...

Por motivos de... São pessoas honestas

Anônimo disse...

Qual conceito de "metáfora" vc entende?

André disse...

Evy,

- Ela teve quatro anos para pensar nas alterações que pretendia fazer. Falar que vai mexer sem dar maiores detalhes, mais as falas do Gianetti e do Rands permitem a interpretação de que ela vai retirar direitos. E não se engane, retirar direitos de quem tem pouca voz é muito mais fácil do que o contrário.
- Vai manter os programas sociais e melhorar o serviço público se houver folga fiscal. Como ela prevê um choque fiscal então não haverá folga fiscal a curto prazo.
- Em empresa grande sempre haverá corrupção. Sendo estatal é mais fácil fiscalizar. Mesmo com a política de conteúdo nacional o Brasil está sofrendo com a desindustrialização, se cortar as pernas do BNDES vai ser o fim. Fim da folga fiscal a longo prazo.
- Qualquer coisa que for colocada no lugar do fator previdenciário vai gerar perdas. Qual a proposta dela?
- Zelar pelo valor da moeda, pelo câmbio e pelo desemprego também é função do estado, aliás historicamente foi uma das primeiras. Isso não pode ser privatizado.
- Ter o apoio do Lara Rezende com certeza não é um ponto positivo na campanha dela. Basta ver como ele se tornou rico.

André disse...

13:05,

- A inflação está refluindo. Não adianta desempregar milhões reduzir 0.01 pp na taxa da inflação.
PS: mais interessante que a inflação de 99 (menor que a de 98) é a taxa de desemprego.

- Recessão e pibinho está ocorrendo no mundo todo. Menos na China, mas espero que não precisemos apelar para o comunismo.

- Sobre a prática de "botar a maquineta pra imprimir", veja os últimos 15 anos:

http://www.tradingeconomics.com/united-states/money-supply-m0

http://www.tradingeconomics.com/mexico/money-supply-m0

http://www.tradingeconomics.com/brazil/money-supply-m0

- Em economia uma chance de falência de 30% não é uma probabilidade, são favas contadas. Como é notícia velha e a Petrobrás não quebrou, então a notinha tinha que ser mequetrefe mesmo.

- Quanto às melhorias aqui dentro: basta ver as estradas federais, portos, aeroportos (o de Cláudio não foi obra do PT), ferrovias, etc. Mas é preciso que os governadores colaborem, não é estrangulando o serviço público (principalmente as áreas de engenharia) que se vai aumentar a execução de obras aqui dentro.

- Quem acha que a bolsa de valores é um mar de racionalidade é melhor parar antes de se estrepar feio ali na frente.

- FHC substituiu o Itamar, e assumiu um país com as contas em dia. Quem recebeu esse país colapsado foi o Collor.

- Por que o país quebrou na crise da asiática, quebrou na crise argentina, quebrou na crise russa mas não quebrou na crise mundial de 2008?

- Crescimento é sempre relativo ao ano anterior, o Brasil não quebrou em 2008 mas o ritmo de crescimento mudou.

donadio disse...

http://spotniks.com/os-7-piores-lugares-mundo-para-ser-uma-mulher/

Uma lista dos sete piores lugares do mundo para ser mulher que não inclui

. Arábia Saudita
. Kuwait
. Qatar
. Bahrain

não é uma lista dos sete piores lugares do mundo para ser mulher. É no máximo uma lista dos sete piores lugares do mundo para ser mulher que não são excelentes aliados políticos dos Estados Unidos.

donadio disse...

"a Luciana Genro (ou Eduardo George, é engraçadinho mas tem boas propostas) não tem chance de ganhar pq todo mundo acha que ela não tem chance e vota em outro candidato."

Isto evidentemente é uma parte do problema, mas é evidente que se uma parte realmente grande de quem vota na Dilma achasse a Luciana melhor, isso acabaria transparecendo e a faria ganhar muitos votos.

Mas o mais provável é que a maioria dos eleitores, certa ou erradamente, não ache a Luciana melhor que a Dilma. Acho que, particularmente, uma parte grande do eleitorado leva em conta a falta de base política/parlamentar da Luciana, o moralismo da campanha dela, a dificuldade de explicitar um programa realista de governo, a inexperiência, etc.

O mesmo, com poucas modificações, vale para o Eduardo Jorge. Ambos seriam excelentes candidatos a deputado, para levar o contraditório para a Câmara, mas a maioria dos eleitores quer a continuidade de um projeto que está - com muitos problemas e dificuldades - dando certo, e quer evitar a volta de um projeto que fez muito mal ao país, especialmente àqueles que ganham menos. E não vai arriscar isso por uma candidatura presidencial que não tem atrás de si uma estrutura que segure o rojão na luta política no parlamento ou nas ruas.

donadio disse...

"As leitoras precisam se informar, não podem ficar só com a opinião da Lola. Leiam a opinião do Vidal Porto."

Isso aí. Vou deixar de votar num projeto que tem melhorado sistematicamente as condições de vida da classe trabalhadora por que a representante desse projeto é ríspida com seus subordinados imediatos e não corresponde aos estereótipos femininos e maternais de um diplomata de carreira.

Só rindo mesmo...

donadio disse...

"E a corrupção era igual."

Ah, não era não. Era muito pior. Só que estava guardadinha na gaveta do Geraldo Brindeiro, Engavetador-Geral da República.

Pedro disse...

Lola, é claro que Marina estava se referindo à desproporção de forças políticas entre a campanha dela e a do PT. Afinal, o PT conta com PMDB, Sarney, Collor e mais centenas de políticos importantes que trabalham para eleger Dilma. Marina está praticamente sozinha. A deturpação que o PT fez desse comentário é ridícula e aviltante. Demonstra o nível que o partido chegou. O triste é ver você, uma pessoa que eu respeito, chafurdar nessa lama e publicar esse texto bobo. Reflita, Lola. Você acha mesmo que é bom para o Brasil eleger um partido que faz da campanha um achincalhe do adversário, que quer vencer colando rótulos e calando o adversário com mentiras e deturpações? O PT se parece cada vez mais com Collor e Sarney!

Pedro disse...

Não é demagogia. É esperteza. A elite mais cretina se uniu a Dilma para que o governo distribua bolsa família para os pobres e bons contratos para os ricos. Veja o caso do programa minha casa melhor. O governo emprestou bilhões para que os pobres, com um cartão de crédito, comprassem nas lojas credenciadas. Lojas escolhidas. Luiza Trajano, dona da Magazine Luiza, amou. Então, os lojistas lucraram bem, direto, sem riscos de calote, e o pobre comprou geladeira em 48 prestações. Se o pobre não puder pagar, o calote e o risco é todo da Caixa Econômica, que emprestou o dinheiro. As lojas receberam a vista. Negócio perfeito. Isso sem falar em como a Odebrecht lucra com as obras que começam com valor x e terminam custando 20x. Marina critica tudo isso. Por isso, a velha elite brasileira doa pouco pra ela e se joga nos braços do PT. Pergunta pra Luiza Trajano em quem ela vota? Pergunta pro Marcelo Odebrecht em quem ele vota? As pessoas não são loucas, quando doam elas querem que o candidato seja eleito.

donadio disse...

"As pessoas não são loucas, quando doam elas querem que o candidato seja eleito."

As grandes empresas doam para todos os candidatos que têm chance de ganhar. Elas são loucas? Elas querem que todos os candidatos ganhem? Ou, como o bom-senso parece indicar, elas querem ter boas relações com qualquer deles que venha a ganhar?

"Marina critica tudo isso."

Sem dúvida. Mas qual crítica ela faz, e como se refletiria na realidade? Acaba o crédito, e o pobre não pode mais comprar geladeira em 48 vezes? Se é isso, essa crítica não ganha voto dos pobres, muito ao contrário.

Ou a Marina propõe alguma forma concreta de colocar a geladeira na casa do pobre, sem envolver crédito ou a venda dessas mercadorias por empresas comerciais privadas? Ora, talvez o Rui Costa Pimenta tenha algum projeto nesse sentido, mas a Marina, desculpa, não tem. E portanto, a conta do moralismo de classe média quem paga é a infeliz que não tem geladeira em casa.

Mas o que a Marina quer é ganhar o voto da classe média denunciando o interesse do Magazine Luísa no crédito facilitado, e o voto do pobre com promessas vazias de que a mudança dela não significa uma volta ao passado.

E como não vai dar para sustentar as duas coisas até o fim, vai perder o voto de uns ou o de outros. Talvez dos dois.

Patrick disse...

donadio disse...

Mas o que a Marina quer é ganhar o voto da classe média denunciando o interesse do Magazine Luísa no crédito facilitado, e o voto do pobre com promessas vazias de que a mudança dela não significa uma volta ao passado.


Melhor resumo da postura de Marina até agora!

São três discursos de Marina: para o 1%, fala em ajuste fiscal, fim da Justiça do Trabalho e "atualização da CLT"; para a classe média, moralismo udenista e uma vaga promessa que vai por essa "pobraiada" na linha depois da "leniência" de Dilma/Lula na distribuição de benesses e crédito "fácil"; para os pobres, diz que vai continuar tudo igual.

Não é a toa que vive se contradizendo, pois os três discursos são mutuamente excludentes.

Anônimo disse...

@ guest-poster,

Impropriedade nº1 - a busca pelo peso ideal não é impossível nem infeliz; requer tão somente uma dieta à base de legumes, verduras, frutas e proteína sem muita gordura, coisa que as gordas não sabem muito bem do que se trata.

Impropriedade nº2 - Uma das principais doenças que acomete as jovens brasileiras é a compulsão alimentar, transtorno psiquiátrico, ocasionada pela IMPOSIÇÃO incessante de PORCARIAS COMESTÍVEIS desde a primeira infância, bem como o incentivo cada vez maior ao hábito de ingerir bebida ALCOÓLICA.
Outra principal doença é consequência das duas primeiras: OBESIDADE. Estamos em plena epidemia de obesidade e NÃO de anorexia. D. Marina Silva é magra, nem por isso, anoréxica. Para as gordas, qualquer mulher que vista 38 é anoréxica. Isso é MENTIRA.

Impropriedade nº3 - Magreza não se relaciona com beleza. As gordas puseram na cabeça que toda magra é bela e toda gorda é feia. Marina Silva é feia e é magra. Ela está se embelezando sim, o que são outros 500 reais e nada tem a ver com peso. Obesidade tem a ver com saúde: física, mental e social.

Anônimo disse...

'Recessão e pibinho está ocorrendo no mundo todo'

Nope.Vários já sairam, como a Islândia.
E vá ver se o PIB do Chile se compara com o do brasil