sábado, 27 de setembro de 2014

GUEST POST: BELEZA NÃO TRAZ FELICIDADE

Recebi este relato da L.:

Oi Lola, primeiramente eu gostaria de dizer que seu blog é perfeito, me considero feminista há mais ou mesmos 3 anos, e seu blog me ajudou demais a ver o quanto eu estava errada em alguns assuntos. Gostaria de contar meu relato.
Já começo dizendo a que vim: beleza não traz felicidade. Eu sei de exemplos de modelos, atrizes, cantoras que mesmo sendo O padrão, estão tristes e deprimidas, mas eu sou uma mulher real, de classe média, que "consegui atingir a beleza". Pelo menos isso que me fizeram acreditar. 
Bem, minha infância foi normal, era uma menina comum com amigos, até que tive um surto de crescimento, e aos 10 anos já tinha peito, cintura, 1,50 e quebrados de altura. Também espinhas, e engordei um tantinho suficiente para me desesperar, não cheguei a sofrer bullying, mas fui criticada, como se meu corpo desenvolvido fosse culpa minha, e que as cantadas nojentas que eu ouvia de homens adultos fossem culpa minha também. Eu desejava ser magra como as meninas do Rebelde (que eu assistia assiduamente). Lá as meninas magras eram AS top, tinham tudo: meninos, felicidade, riqueza. A única menina obesa da história era diariamente humilhada, e no final ela encontra a aprovação e um homem e tudo fica bem outra vez.
Pulando alguns anos, agora tinha 13, meu crescimento estava estabilizado. Eu me apaixonei, normal, mas isso acabou com a minha auto-confiança até hoje: o menino não gostava de mim, me achava feia, fazia questão de falar isso sempre, mesmo os outros muitas vezes desaprovando a atitude dele comigo. Lembro-me de uma vez um menino que antes era um bully, mas tinha mudado, e ficou um menino legal e meu amigo, ele vivia me dizendo: "L., você é tão linda e inteligente, não merece sofrer assim". Mas eu não acreditava, achava que se eu fosse mais magra ele ia se apaixonar por mim, conclusão: mudei o cabelo, emagreci mais, passei a me maquiar. Consegui a aprovação de todos, menos dele, o que me destruiu na época; afinal, pra adolescente tudo é elevado a 1000. O ano acabou e ele saiu da escola e meu amor foi aos poucos diminuindo, mas as marcas ficaram.
Como moda é uma coisa que eu amo, me tornei a menina mais estilosa das minhas amigas. Tinha orgulho disso, minha beleza ia desabrochando, logo do nada a patinha feia era a linda, estilosa popular, eu tava nas nuvens, tinha até seguidoras. Mas eu não estava satisfeita ainda, eu ainda era a mesma menina insegura, só que em outra casca.
Fiquei extremamente autocrítica, em público vestia uma máscara de descolada, mas em casa ficava horas me olhando no espelho procurando defeitos em mim, sempre me colocava (e ainda me coloco) para baixo, sempre desisto das coisas.
Nunca tive um namorado, sou virgem, não porque eu quero mas porque não consigo um homem, não que isso seja o resumo da minha vida, mas eu adoraria ter um namorado que gostasse de mim. Fico aqui e ali mas não passa disso, sou dessas meninas que quando me apaixono, não consigo dizer, fico travada perto da pessoa. Fico passiva esperando o menino chegar em mim, mas nunca dá em nada, estou até a fim de um menino desde o começo do ano, ele sempre me elogia, me chama de gata, mas não gosta de mim, e eu não consigo ser eu mesma. Eu morro de medo de passar pela humilhação que eu passei aos 13 anos, cara, eu já tenho 18 anos e já devia ter superado, mas não superei.
Sempre fui meio que a líder das minhas amigas, e elas me veneram. Tenho amigas que estão no padrão como eu, até mais do que eu, e elas são mega felizes; tenho umas que não estão tão no padrão assim e são muito mais felizes do que eu, namoram, riem, transam... e eu fico lá sozinha sempre. Nunca dou o braço a torcer, minto dizendo que não namoro porque EU não quero, quero curtir a vida, entrar para a faculdade, depois pensar nisso, e elas acreditam, então me comporto como tal, vivo de aparência. 
Vivo escutando delas o quão diva eu sou, queria conseguir dizer que isso é fachada e elas são muito melhores do que eu. Às vezes elas dizem que tem inveja de mim, mas eu que invejo a felicidade delas, os relacionamentos, as transas, queria conseguir me libertar e viver isso também. Certa vez conheci uma menina num show de rock, muito legal, e muito linda, ficamos amigas, ela é gorda, e uma vez ela disse que morreria para ser como eu. Aí eu falei que não era assim, que todos temos a nossa beleza, e que ela vem em vários tamanhos, ela disse que para mim é fácil falar, pois estou no padrão.
Ano passado, com a correria do último ano da escola, comecei a comer demais. Meu peso normal sempre fica nos 50 kg no máximo, e tenho 1,64 de altura, mas eu cheguei aos 55 kg, fiquei desesperada. Sei que 55 kg ainda é magra, mas com minha insegurança, achava que logo estaria com 200 kg, decidi cortar TUDO que fosse calórico. 
Logo eu voltei ao meu peso, mas eu sentia falta das guloseimas, quando um dia catei um biscoito e coloquei na boca foi divino, mas antes de engolir veio a culpa, e eu cuspi o biscoito, até que eu fiz isso no biscoito inteiro, mastigava e cuspia. Faço isso até hoje, não chega a ser um transtorno alimentar, pois eu como normalmente, mas durante a semana compro biscoito e chocolate, mastigo e cuspo no banheiro, assim eu me mantenho magra, e fico com o prazer de comer. Eu sei que é um comportamento estranho, mas sinceramente é uma alegria para mim não precisar mais evitar os alimentos que eu amo.
Lola, de verdade, eu gostaria de poder berrar a todas as mulheres do mundo que beleza não traz felicidade, que ela não faz a pessoa nem melhor nem pior do que ninguém. Charme, inteligência, bondade, auto-confiança, isso vem de dentro, e não de roupas bonitas tamanho 36. No mundo real a beleza está no espírito, a mídia diz o tempo todo que a beleza está nos cabelos lisos e na barriga sequinha, mas não está, a maioria as mulheres não têm isso e estão felizes e realizadas.

Meus comentários: L., obrigada pelo carinho, mas tome cuidado. Você fala demais em peso, e isso de comer doces e cuspi-los pode sim ser o início de um transtorno alimentar como a bulimia. Quem sou eu pra dar conselhos sobre comida pra alguém? Mas o ideal seria que você comesse os doces moderadamente, sem culpa. Não creio que alguns biscoitos por dia farão você engordar.
Sei que algumas leitoras e leitores vão te criticar, porque você é muito jovem e ainda não aprendeu a lidar com a rejeição. Sabe, acho que todo mundo, sem exceção, já gostou de alguém que não lhe deu bola, ou que nem sabia que a gente existia. Faz parte das nossas experiências, ainda mais quando a gente tem 13 ou 18 anos. 
E claro que a rejeição mexe com a gente, mas é besteira permitir que ela nos defina. Que só porque aquele carinha não me quis, nenhum vai me querer. Sei que o que você passou aos 13 anos tá fresquinho na sua mente (afinal, foi só cinco anos atrás), mas acredite: quando você chegar aos 25, amadurecer, tiver outras experiências, esse menino que te rejeitou será apenas uma vaga memória. E quando você chegar a minha idade (47), você nem vai se lembrar que ele existiu. Ou talvez eu que tenha amnésia. 
Então fale com os rapazes, dê em cima daqueles que você estiver a fim, e não se preocupe tanto se vai ou não terminar em namoro. Deixe rolar. E não faça nada que você não queira. Não se deixe pressionar. Tá cheio de gente que nunca namorou e é virgem aos 18, 20, 25, 30 anos... Não tem nada de errado nisso. O ruim é travar quando você tá perto de alguém. Tente não se preocupar tanto se você vai agradar. Muitas vezes é isso que nos faz travar -- essa preocupação excessiva em saber se você está agradando, o que ele ou ela está achando de você. 
Tente focar em você: o que você está achando daquela pessoa, daquela interação com ela?
E sobre beleza não trazer felicidade, é mais comum felicidade trazer beleza. 

44 comentários:

Thata disse...

Lolinha,

Fiz um comentário há uma hora +/- e foi publicado direto, sem passar por moderação.

Como um moleque qq sem argumento nem criatividade hackeou aqui nos comentários (aparece o mesmo em todos os posts), pode ser por não ter moderação p/ logados (não aparece opção de comentar como anônimo - li o toque da Gle no outro post).
Obviamente o moleque (qq idade) usa um perfil falso, o que não surpreende em nada: otário misógino não tem coragem de se assumir publicamente.

Se possível, melhor moderar tudo e não abrir p/ anônimos por um tempo - principalmente pelo aviso da Gle.

Ta-chan disse...

Ah, essas moças que precisam manter as aparências, custe o que custar!

Moça, vc é jovem, bonita e deve ser gente boa vai aproveitar essa sua vida!Vc provavelmente deve morrer de medo de desagradar o cara de quem vc é afim, mas tem uma novidade pra vc, ninguém é perfeito.Em algum momento as pessoas vão se desapontar com vc e isso pode acontecer com esse menino.Se for assim depois vc conhece outro e depois outro e outro...O que não falta nesse mundo é homem!Eu sou gorda (90kg pra 1,60 de altura) e tenho um homem maravilhoso, vc tbm consegue se não ficar se cagando de medo.

E isso ai de ficar cuspindo comida é o primeiro passo pra forçar o vomito e ainda e um puta desperdício de comida num mundo em que tantos morrem de fome.Não fica nessa de dizer que é só estranho pq não é.Pare enquanto é tempo.

Enfim, vai viver e para de show.

Thata disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Camila Fernandes disse...

Poxa! Fiquei com pena da garota :/ É normal a gente ter essas inseguranças, mas menina... Você 'tá encarando as coisas por uma perspectiva muito superficial!

Zrs disse...

Querida, isso passa, você nem se lembrará do menino no futuro, pode acreditar!

D Stoffel disse...

Rebelde o padrão imposto é o comum a garota popular linda e rica.
Eu ainda acho que pegou menos pesado pois mia é amiga da obesa não padrão e da bolsista pobre, e ainda namora um cara pobre.

Luiza disse...

Menina, se joga!
Faz o que você tem vontade de fazer, conversa com o cara que vc gosta, não preocupa com o que os outros vão pensar não. Tenho 22 e o conselho que te dou é: se arrisque! O "não" vc já tem, então é melhor arriscar do que ficar com um "e se" te atormentando dias, semanas, anos depois ;)

Sho Fukumachi disse...

Eu acho que, mesmo sendo homem, posso dar um conselho: Vai passar. Acredite, eu sei como é se ter uma insegurança absurda, que te faz travar, paralisar mesmo, mas o que você tem que fazer é tacar o f*da-se, enfrentar isso. Os conselhos da Lola foram perfeitos (como sempre), Não seja tão dura consigo mesma, se deixe errar e veja os erros como aprendizado, não se foque tanto neles, não lhes dê importância, só dê importância para a lição que você tira deles.

Jéssica Lane disse...

como uma pessoa com histórico de timidez e insegurança, eu te entendo, moça. nunca foi fácil pra mim conseguir ficantes/namorados, eu simplesmente não consigo agir sob pressão, e além do mais, acho que flerte é uma coisa muito íntima e me sinto constrangida, dependendo do ambiente em que estou. mas ainda assim, apesar das minhas dificuldades, eu até tenho uns casinhos/namoros. acho que o segredo é não se sentir pressionada, já que vai ser um privilégio pra qualquer boy ficar com você porque você é f*da!

pra mim, o amor-próprio e a autoconfiança são essenciais nisso. acho que é preciso se amar acima de tudo e de todos, saber que se é um indivíduo que merece ser amado pelo que é, amar suas singularidades, seu jeito de ser, seu corpo, reconhecer as coisas boas da sua vida (como as suas várias amigas), e manter na cabeça que você não precisa de nenhum boy pra ser completamente feliz, que você pode ser feliz sozinha e que vai ser muita sorte de qualquer boy dividir uma parte da vida dele com você.

é claro que é difícil gostar de alguém e não ser retribuído, mas como a lola disse, tudo isso passa (eu tenho só 22 e já esqueci dos tocos que levei antes, hahaha).

minha dica é: pratique o amor próprio. reconheça suas habilidades, seus pontos positivos, se dedica a coisas que gosta de fazer (que tal fazer um blog sobre moda?)... não é um processo fácil, nem rápido, já que a gente já nasce num mundo que faz com que a gente se odeie, mas, sem dúvida, é muito recompensador, e, eu acho, vale muito mais a pena que lutar pra se encaixar em qualquer modelo imposto.

procura rever também sua relação com a comida e com o peso. seu valor como pessoa não tem relação nenhuma com seu peso - veja suas amigas não-magras: você não as acha sensacional do jeito que elas são?

um beijão, fico na torcida pra que você seja mais e mais feliz.

Jade disse...

Oi, moça! Falo diretamente contigo, porque acho que alguém que manda e-mail para a Lola deve vir ler os comentários, né?

Eu tenho 21 anos e sou de SC. Quando eu era mais nova, também passei por uma fase fora-do-padrão (dos 10 aos 14) e, a partir dos 15, "finalmente" me encaixei nos padrões esperados pela sociedade. Quer dizer, quase. O meu cabelo é cacheado e só encontrei um cabeleireiro que soubesse lidar com ele (ou seja, que aceitasse os meus cachos e não tentasse me convencer a alisar) aos 17, então sofri muito bullying por causa disso e até hoje meu cabelo causa estranhamento para algumas pessoas.

Me identifiquei muito com a sua história. Nós crescemos em meio a exigências absurdas de padrões de beleza e de comportamento "femininos", delicados, há sempre a expectativa de que devemos ser perfeitas, nunca podemos frustrar os outros... É por isso que, quando conhecemos alguém de quem começamos a gostar, ficamos pisando em ovos, medindo palavras e calculando todas as nossas ações. Como se, ao menor "erro", a outra pessoa fosse, imediatamente, virar as costas e jamais falar com a gente de novo.

Mas pensa uma coisa, amiga: quantas vezes VOCÊ já se decepcionou com as pessoas, já se frustrou com os comportamentos dos outros, já ficou chateada com o que falaram para ti e, mesmo assim, superou, passou por cima, relevou, teve uma conversa madura com essa pessoa e tudo voltou ao normal? Frustração faz parte da vida e com o tempo todo mundo aprende a lidar com isso. Tu provavelmente sabes lidar com isso em relação aos outros, então saiba que os outros também saberão lidar com os teus defeitos.

Se o cara de quem estás a fim te rejeitar por não seres perfeita, me escuta: melhor pra ti. Um cara que quer uma mulher perfeita quer, na verdade, uma mulher submissa, dócil, que aceite sempre os erros dele, mas que não se permita errar e faça de tudo para agradá-lo.

Quando eu comecei a namorar, demorei mais de 6 meses para apresentar meu namorado à minha família, com medo de que ele fosse desaprovar meus pais, minha casa, meus avós... Em vez disso, eu ia sempre à casa dele, dormia lá, participava dos aniversários, tudo. Estamos namorando há dois anos e meio e resultado... Há coisas na família dele que me desagradam muito e coisas na minha família de que ele não gosta. Mas no fim, é ele quem fica mais tempo aqui na minha casa, já viajou com a minha família e chama meus avós de "vô" e "vó".

Amiga, a libertação não é fácil. É um processo longo, difícil e mexe muito com a gente. Mas vale a pena. Liberte-se para puxar papo com os caras interessantes sem ligar para o que pensariam de ti. Liberte-se da busca pela perfeição.

Escrever para a Lola já deve ter sido um passo importante para ti, mas acho que deves buscar apoio também com o teu grupo de amigas e na família. Fale sobre as suas inseguranças - não naquele tom de quem pede elogio, mas de quem expõe um problema e precisa de ajuda - e, se conseguires, sobre a questão da comida. Quem sabe, quando estiverem comendo junto contigo, os outros evitarão comentários do tipo "eu não deveria estar comendo isso", "nossa, olha as calorias" e tu te sentirás mais livre para comer sem culpa.

Seja você mesma, expõe as suas opiniões, ri, chora, dança... E não liga para o que vão pensar de ti depois de tudo isso. Não liga se as fotos vão ficar boas. Te preocupa apenas em amar-te do jeito que és, amiga, porque a vida passa.

Apenas Um fã disse...

Beleza não traz felicidade?
Infelizmente tenho que discordar.Talvez a moça seja imatura demais e não saiba usar os "dons" que Deus lhe deu,sim por que beleza é um dom,uma peça chave no mundo de hoje.Beleza abre portas,cria oportunidades,garante vagas de emprego,promoções,te faz aceito na sociedade,te faz humano.
Existe muita gente que sofre as consequências de ser feio

http://revistamarieclaire.globo.com/Revista/Common/0,,DFG45352-17588,00-MARIE+CLAIRE+QUER+SABER+VOCE+E+VIRGEM+AOS+ANOS.html

http://escrevalolaescreva.blogspot.com.br/2013/08/a-maior-inimiga.html
pra muitos pode parecer mimimi,mas é apenas a cruel realidade.

Sugar disse...

Lola, sua linda *_*

"E sobre beleza não trazer felicidade, é mais comum felicidade trazer beleza."

Maria Valéria disse...

Eu teria muito a diZer a essa menina, mas Lola, nao vou publicar a história da minha vida aqui em aberto . Abre os comentários em anônimo, que quando surgirem, encaixo a minha história ai no meio.
Como estou publicando com meu nome , vou ter que resumir sem contar tudo:
Passei por algumas coisas parecidas com a autora: o bullying, a aceitação da própria beleza e do corpo, a v tarde de ter um " namorado " e a frustração por nao conseguir.
Hoje, tenho 40 anos, e estou bem resolvida com quase tudo , quase porque nada e perfeito -:)
Mas resumindo : namorado , ficante,?? Bom, mas nao e tudo.
Sexo e ótimo !!!'mas nao e tudo.
Beleza e ótimo. Mas nao e tudo,
Amar alguém e se sentir amada, ótimo,mas nao e tudo.
O que e fundamental ? Se amar e se gostar, cuidar de você,, do seu corpo, da sua pele, do seu cabelo, da sua casa, do seu $$ , do seu trabalho. Do melhor jeito que você puder.
Nao sou nem estou perfeita, preciso emagrecer e nao consegui mas aprendi a " me bancar " mesmo estando um pouco acima do peso -:)
Se gostar e fundamental. Você banca todo o resto, inclusive estar sem as outras coisas ( namoro, sexo) quando nao tem ou quando tem uma decepção . E quando aparece,aproveita mais,!
PS : a autora com certeza tem transtorno alimentar, precisa de ajuda medica e psicológica
;)

Lenita disse...

Moça L vá em frente, não tenha medo, arrisque, não dá para perder o que não se tem. Coragem!

Sawl the rebel disse...

Falando em beleza, vejam este link.
Homens famosos e que apoiam o Feminismo.
Não importa sobre a aparência, as sim que são lindos por dentro.
Um lindo exemplo de coragem, em vista que na nossa sociedade desrespeito às mulheres é tido por imbecis como suposto "sinal de masculinidade".
Aqui está o link falando destes lindos!

http://revistamonet.globo.com/Listas/noticia/2014/09/17-astros-internacionais-que-se-provaram-feministas.html

Erres Errantes disse...

A autora do post tem que tomar cuidado com esse lance de mastigar o alimento e cuspir, isso facinho pode se tornar uma bulimia.
Sobre esse lance de ser bonita e f*dida, como sou um patinho feio, meu ímpeto inicial é de criticar.
Mas logo me lembro de pessoas bonitas, que são muito f*didas da cabeça.
Vendo alguns exemplos, alguns não, muitos exemplos, chego a pensar que as pessoas bonitas são as que mais se f*dem da cabeça. Não sei qual é a relação, mas parece que há alguma.
Várias pessoas que conheci ou das quais ouvi falar, e que são as "bonitas", são terrivelmente abaladas mentalmente e têm sérios problemas: são depressivas, ou esquizofrênicas, ou viciadas em drogas, etc. etc.
A única conclusão a que chego disso é a de que a gente vive numa vida de merda, que nos f*de a todxs.

Ana Nazaré disse...

Nos fizeram acreditar que o único valor que temos é se formos bonita, mães e bem casadas.. Isso é ridículo, opressor, uma afronta ao espírito feminino, ao espírito da Loba, da mulher apaixonada, da Deusa, da mulher indomável, da mulher quente como o fogo, da mulher soberana!
Precisamos deixar de acreditar nessa ditadura da beleza ! Nosso corpo é bonito gordo, magro, velho, novo, do jeito que for ! Queremos ser bonitas só pra sermos aceitas socialmente, como se a Mãe Terra, como se a Grande Senhora, já não tivesse nos aceitado ! Mulheres despertem dessa situação, digam não a sua opressão !

MonaLisa disse...

Sawl, maravilhosos mesmo.

MonaLisa disse...

Off:

Lola vc viu o Engenheiro Emerson é acessor de um deputado?

O "Dr." Emerson Eduardo Rodrigues Setim (advogado do Matheus Sathler) do Distrito Federal me chamando de terrorista por inbox e dizendo que serei processada pelo Matheus Sathler 4577. Estou no aguardo da Carta Rogatória. #homofobia #KitMacho

Carolina disse...

Moça do post, uma coisa muito importante: você está se enganando em pensar que as suas amigas são super felizes e realizadas.

Eu te garanto que elas têm tantos problemas e inseguranças quanto você.
E ao mesmo tempo que você fica achando que elas são melhores e têm uma vida maravilhosa, elas pensam a mesma coisa sobre você... Percebe como isso é uma armadilha? Olhando de fora é muito fácil imaginar que a vida dos outros é perfeita!

Não tire conclusões sobre a vida alheia apenas pelas aparências. Da mesma forma que você esconde tudo aquilo que não quer que ninguém saiba, os outros escondem também. Você só sabe da vida das pessoas aquilo que elas querem que você saiba.

Cyberia disse...

Fiquei preocupada com a moça. Dizer que mastigar e cuspir não é "bem um transtorno alimentar" é no fundo ter a consciência de que você está bem na beira... E digo mais, para alguns isso é sim considerado um transtorno alimentar, não sei o nome em português mas em inglês é conhecido como "Chew and Spit Disorder" (transtorno do mastigar e cuspir) e se encontra material sobre isso facilmente no google (em inglês). Se para outros não é um transtorno 'completo', é no mínimo um sintoma.

Eu já sofri alguns anos atrás com episódios de anorexia e bulimia, e sabe quem sempre esteve presente? O mastigar e cuspir. Foram períodos muito difíceis... Não vou entrar em detalhes.

Desejo que essa moça se recupere, que consiga se libertar e se feliz. Meu único conselho, por experiência própria, é que ela não se entregue aos transtornos. Não pare de lutar. Você é mais forte, e vai conseguir.

Luiza disse...

Ah, L, que situação complicada... Vc ainda tá saindo da adolescência, ainda tá tentando descobrir seu lugar no mundo e a pessoa que realmente é. Por um lado, tá no caminho certo. Já percebeu que beleza não é tudo e que ela não vai te levar pra felicidade. Você já sabe que não adianta se enquadrar nos padrões, pois isso não acaba com a insegurança. Tem gente que leva uma vir inteira pra sacar isso, mas você já sabe. Agora, falta colocar em prática. Falta se olhar no espelho e tentar encontrar suas qualidades, seus pontos fortes. Faz esse exercício. Falta comer bolacha e doce sem culpa, e nada de cuspir a comida no banheiro. Você tem vontade de comer besteiras, como qualquer pessoa. Isso é normal. Falta saber que cara nenhum nesse mundo pode te definir como pessoa. Você é o que você é, e isso independe de qualquer homem. Não importa se ele gosta ou não de você. Você tem sua vida, suas coisas, seus amigos. Não dê tanta importância para o que um cara pode pensar de você. Outra coisa: Já pensou em se abrir com suas amigas? Ser sincera e falar a verdade? Pode te fazer bem. Essas aparências e mentiras que mantemos só nos fazem mal e não nos levam a lugar algum. Trocar experiências pode ser muito benéfico pra você. Da minha parte, é o seguinte: vivo cercada de muitas mulheres que estão no padrão, elas poderiam ser capas de revistas. Você acha que estão felizes? Vivem reclamando do próprio corpo, achando mil defeitos em si mesmas, fazendo cada vez mais esforços pra atingir um ideal. Não conseguem desencanar e aproveitar a vida. De fora, pode parecer tudo muito lindo e glamouroso. Pra quem está perto, é fácil perceber os transtornos e problemas que acompanham essa superficialidade.

Juba disse...

Moça, as maiores amarras são as que a gente mesma se impõe...

Para mim também era tudo muito difícil, assustador. Totalmente fora do padrão, gorda, sem coordenação motora, parda, cabelo cacheado... E virgem até os 21.

E hoje, ah que vida linda! Ninguém mais mexe comigo (gordura + idade = invisibilidade), de forma que não sofro mais com assédio, tenho total credibilidade quando falo, um marido feminista e apaixonado, o sexo é ótimo e tenho crianças lindas. Estou feliz como sou, meus cabelos estão lindos.

Porque eu não era feliz antes, se eu tinha a mesma aparência, até um pouco melhor? Insegurança.

Ah, cuspir as coisas é distúrbio sim, tratamento, por favor. Você merece mais.

Sara disse...

Cortejo da Mulher Morta em Aborto Clandestino - Ato - artistíco pela legalização do aborto - São Paulo
Hoje às 12:00 Pça do Ciclista Paulista

Anônimo disse...

Sempre iludem as mulheres com relação a felicidade. Dizem tambémn que felicidade é omi, também chamado de casamento. Quando na verdade a maioria dos relacionamentos heterosexuais sao abusivos para as mulheres.

Carina disse...

Cara, eu também tenho esse problema de "travar" quando to afim de alguém e, sinceramente, isso so me deu problemas, perdi muitas oportunidades de ser feliz por conta disso. Estou penando muito pra aprender a destravar, eh super complicado se livrar de insegurança, né? E olha que tenho 27 anos!

Anônimo disse...

sou mais uma feia que SE ACHA do que uma bonita que não se valoriza

autoestima atrai mais que peitão e bundão, FATO

Anônimo disse...

L., querida, coma. Comer é bom, é só não exagerar pra num gerar problema de triglicerideos e essas coisas. Tenho um amigo que costuma dizer que "é melhor engordar feliz do que emagrecer sofrendo".

Laura disse...

Pelo jeito a menina do show tinha razão... Vc diz que todos tem sua beleza, porém, mesmo sem estar ou precisar de dieta, não se permite comer esporadicamente algo que te dê prazer. Tente trabalhar mais o amor próprio, não é fácil, mas só assim vc estará tranquila com o seu peso e com futuros relacionamentos.

Anônimo disse...

Se mastigar e cuspir é um transtorno ou a porta de entrada para bulimia e anorexia, eu não sei, mas esse hábito com certeza vai dar um tremenda úlcera estomacal no futuro.

Qdo mastigamos, o cérebro "avisa" ao estomago q a comida está chegando e o estômago passa a produzir suco gástrico ( ácido) pra processar o alimento. O excesso de suco gastrico vai acabar provocando o aparecimento de uma gastrite ou úlcera

Anônimo disse...

beleza é importante sim, essa história de sentir bem independente da aparência é só isso uma história. quando se é bonita é muito fácil estar de bem consigo mesmo, essa menina tá reclamando atoas. se fosse gorda estaria chorando igual pq é uma dramática que quer chamar atenção.

vivian disse...

Nossa, quanta coisa se passa pela cabeça até que a nossa auto estima aumente e se defina por si mesma, e não por relação aos outros.

Guria, este teu relato me lembrou os dramas de quando eu era adolescente.

A Lola está muito certa no que fala. Hoje eu tenho 28, e o que eu vivi na adolescência não passa de uma vaga memória.

Eu era tímida, muuuuito preocupada com a aparência, super travada com os guris, via todas as minhas amigas ficando com os carinhas e pra mim nada acontecia. Mas eu mudei tanto que nem consigo associar aquela pessoa que eu era a pessoa que sou hoje. Que bom que o tempo passa e podemos melhorar nossa auto estima. Hoje em dia eu ainda sou um pouco tímida e travada, mas nem se compara. Melhorei infinitamente. E a auto estima, idem. A caminhada foi difícil, eu não sabia bem o que alcançar. Foi torta e cheia de percalços, mas hoje finalmente posso dizer que me sinto feliz com meu corpo, aliás, a relevância não é mais tão grande, me preocupo com outras coisas na vida (e são tantas coisas pra viver!).

Mas ok, sei que não adianta falar que vai passar... até por que só vai passar se vc trabalhar pra isso e fazer passar. Sozinho não passa, idade não traz automaticamente aceitação. Você tem que trabalhar pra isso mesmo, estudar, ler muito sobre o assunto (recomendo O mito da Beleza - Naomi Wolf, tem o pdf na internet).
Prepare-se para ir contra a maré, mas já te aviso: a caminhada vale a pena =)

Você está se comparando muito com os outros. Fala que eles vivem isso e aquilo, e vc não. Mas vc é super nova, super nova mesmo! Faça as coisas no seu tempo. Vejo que vc se cobra quando diz que tem 18 anos e já devia ter superado este problema com o guri que gostava. Não acho que devia ter superado não. Não existe certo ou errado na vida. Quando chegar o tempo de superar, você vai superar. Até lá, considere-se em transição. E tente se ajudar da maneira certa. Você já sabe que ser bonita não é a solução. Ser bonita não te fez mais feliz. Procure outras alternativas. Faça experimentos, descubra o que funciona. Vc vai sair da sua zona de conforto e vai ser difícil, vai doer, mas vc já está ai sofrendo mesmo. Algumas sugestões: comece terapia, faça um curso de alguma atividade que goste muito e conheça pessoas que vão se relacionar com algo importante para sua personalidade, procure um grupo para praticar alguma atividade ao ar livre, como jogos ou andar de bike... faça mais testes, tente sair um dia sem maquiagem de casa, outro dia com a roupa que achar horrível, veja se as pessoas realmente te avaliam tanto pela aparência como vc supõe... se desafie.

Boa sorte, guriazinha ^^

vivian disse...

Aliás, complementando. Pra chegar a conclusão de que beleza não é importante assim, vc já deu um grande passo.

Mas a tua amiga tem razão. Só acha que beleza não é importante quem está dentro do padrão. Não esqueça disso. A "beleza" vem muito de dentro, mas a sociedade é superficial e realmente trata diferente as pessoas que estão dentro do padrão.

Achar que a beleza não é importante - por estar dentro do padrão - é um dos privilégios que existe hoje.

Beijos!

Anônimo disse...

É extremamente ridículo essa ideia de jogar padrões em cima das pessoas e incentivá-las a segui-los.São cada vez mais comuns os casos de jovens que desenvolveram problemas por acreditarem não estar nos protótipos a imagem da beleza como algo a ser conquistada destrói a vida de inúmeras jovens.Como consequência,tornam-se inseguras e incapazes de amar o outro.Nesse contexto valores são esquecidos e substituídos pela falso ideal de beleza e assim momentos importantes e únicos deixam de ser vivenciados.O melhor é se entregar não importar se você é aceitx ou não por todos ou se você está ou não nos padrões.E amar-se ,pois seus amigos sempre te aceitarão independente de qualquer coisa

Anônimo disse...

Grande coisa ter uma aparência de beleza e se achar tão feia por dentro.

Anônimo disse...

Sei que é mais fácil falar do que fazer, mas tente se importar menos. Com tudo, peso, virgindade, namoro... Já estive bem aí onde você está, vendo todo mundo namorando, transando e pensar "putz! Por que nada disso acontece comigo?" É um saco, eu sei. Mas a solução geralmente é achar outras coisas boas na sua vida e esquecer um pouquinho desses "problemas".

Anônimo disse...

Eu passei por bullying, por rejeição dos meninos ( os que nao zoavam comigo eram meus amigos, mas somente amigos, nenhum nunca quis namorar comigo , sequer pediu pra ficar !)
Nao foi pior porque nao era apaixonada por ninguém,l entao reclamava que nao namorava, mas tambem nao sofria por paixão nao correspondida.
Depois dos 18 anos, comecei a me achar bonita., fiquei com alguns meninos que so quiseram forçar a barra e transar , nao deixei e me sentia um lixo e culpada.
Meu primeiro namorado foi aos 24 anos. A primeira transa, com ele, aos 24, nao senti nada demais nem achei que sexo era tudo aquilo que falavam.
Hoje vi que perdi a virgindade que a pessoa errada.a gente nunca sabe quando e a pessoa certa ou errada, so experiementando pra saber, mas se pudesse voltar atras nao seria com ele,
Seis meses depois conheci o cara que foi meu noivo, foi paixão de ambos os lados, mas so foi bom com ele nos primeiros dois meses, depois ele começou a se relevar um briguento, me humilhava e de destruía emocionalmente. Por consequência , esse noivado / namoro que durou no total 18 meses so teve sexo bom nos primeiros 3, 4 meses. Brinco com isso ate hoje : nosso noivado acabou dia 26 de maio de 2001 , e a ultima transa boa ( com orgasmo ) que tive com ele tinha sido um ano antes. 29 de maio de 2000 .
(...) o resto foi sexo ruim e eu fingia que gostava .
Depois dele, fiquei obcecadaor ser linda a quatlquwr custo : do cabelo castanho e cacheado, tão bonito que eu tinha, passei a alisar e deixar loiro, porque tinha enfiado na cabeça que seria mais desejada e cobiçada assim. , como se isso resolvesse todos os meus problemas,
Eu tambem tenho o mesmo problema que vc, sou travada com homens, tenho amigos homens - poucos !-, mas pra paquerar sou uma negação. Acabava virando amiga dos maridos das amigas, e eu vivia me depreciando, dizendo que eu seria a eterna amiga dos maridos das amigas, porque " nao tnha capacidade de seduzir ninguém solteiro "
Conforme a gente fica mais velha, os amigos homens vão casando e eu me sentia uma droga por nao ter casado, por ser sexualmente frustrada , por nao me sentir desejada. Estava tão desesperada por um romance, por transas boas, que conheci e fui pra cama com vários que nao valeram a pena, alisava o cabelo, pintava de loiro, ouvia das amigas que estava " poderosa " e fingia pela mim mesma que me sentia a rainha da cocada preta.isso aos 30 anos.
Aos 31, resolvi " dar chance " pra um cara que sempre gostou de mim, por quem eu nunca tinha sentindo nada. Em dois meses, terminei, porque ele se relevou um ciumento paranóico doentio. Ele me ameaçou,me difamou pela internet e ameaçou fazer revenge porn comigo. Somente nao concretizou o revenge porn porque graças a deus,as fotos que ele tinha feito de mim, nao estavam com ele, mas comigo. Fiquei meses com nojo do meu corpo. Eu tinha 31 anos,
Deixei o tempo passar, e fiquei um tempão amortecida, sem sentir desejo, libido, sem nada,
Uns 2 anos depois, aos 33 , cai do cAvalo : conheci um homem com quem tive uma relação que foi " pele", desejo, nao sei explicar. Nunca tinha sentido isso antes. Ficamos um tempo separados, mas a gente sempre reata , termina e reata, nao sei ate quando vai ser isso, se o ideal pra mim, pois essa relação nao e perfeita, ja teve problemas etc.
Mas ele me ajudou a descobrir a mulher que eu era. Descobri, com ele, que nao preciso ser loira nem alisar o cabelo pra me sentir linda, feminina, desejada. Quer podia nao ter perdido tanto tempo me depreciando e me achando uma bosta porque nao encontrava um namorado ou parceiro legal. Voltei com o tempo a ser morena de cabelos cacheados, e nunca me senti tão bonita.
Ja se passaram 7 anos que o conheci.
Hoje , no momento, estamos meio brigados, mas sempre me sentirei linda, independente de ele ou qqer outra reatar comigo ou nao

Anônimo disse...

( continua, ....)
Entao. O que eu poderia dizer a vc : relaxe, viva sua vida e nao se preocupe com idade " certa " , nem se frustre a toa.
Nao perca seu tempo tentando ser a mais linda, se baste para você e pronto.
Uma hora aparece uma pessoa que ira fazer vc perder o rumo, assim como esse cara apareceu pra mim. Basta vc nao ficar tão obcecada com isso, quando eu conheci essa pessoa eu nao digo que estava desencanada, mas fui encontrá-lo de saco cheio, achando que ia ser mais um bosta que ia tentar forçar a barra pra transar, e nao foi assim,
E de boa : eu amo sexo, sinto falta agora que estou brigada com ele,...mas aprendi que sexo por,si so nao basta , beleza tambem nao.
Espero ter ajudado.

Anônimo disse...

Beleza não põe mesa e nem traz felicidade. Mas a conservação do peso baixo não só traz juventude como saúde também. E juventude + saúde = felicidade.

Atualmente temos dois exemplos do que expus acima: Kate Middleton, a duquesa de Cambridge e Amal Alamuddin, esposa do ator George Clooney (sem barriga), ambas na casa dos 30 e com corpos de 16. Ambas lindas, amadas, ricas, felizes, porém sem abrir mão de um corpo magro, jovem, ágil e saudável.

Não compro essa ideia de que essas mulheres não são mulheres reais. Só não são mulheres envelhecidas precocemente pelo tecido adiposo abundante, mesmo que fossem horrorosas; e muitas caem na conversa de que melhor bela e velha do que feia e jovem.








Anônimo disse...

Maria Valéria, seu ganho de peso pode se dever a leves mudanças na rotina em que passa a fazer menos movimentos, que é próprio do passar dos anos. Por isso a gente vai baixando o consumo de algumas coisas que têm mais calorias (carboidratos) do que precisamos; ou então decidimos aumentar o nível de movimentação física para manter o peso ideal.

Anônimo disse...

Quem me dera beleza trazer felicidade, minha vida seria muito mais facil. Nao existe maquiagem pra uma alma carregada.

Anônimo disse...

Me dá um pouco de aflição ler esses depoimentos de garotas que passam a vida focadas na aparência, conseguem o que querem e dizem que isso não traz felicidade. Dá pra ver que a menina é muito bacana e deveria ser muito feliz só por isso, mas ela ainda é linda. Por que falta tanta consciência?

Anônimo disse...

Até porque só é bonito quem nasce bonito. Tem tanta gente focada com a aparência e mesmo fazendo de tudo continuam feias e tem outras que não estão nem aí e são belas. Mas também isso não é motivo pra desleixar. Cuidar da higiene e da saúde é importante.

Anônimo disse...

09:55, muito bom. e quem nasce bonito, fica velho bonito precoce ou tempestivamente. E quem não é tão bonito, é só dar um up no cabelo, na maquiagem, na roupa e voilà!