quarta-feira, 27 de agosto de 2014

POBRE DE QUEM GANHA 20 MIL POR MÊS

Ontem um dos comentaristas menos inteligentes (pra ser gentil) deste blog deixou as seguintes mensagens:
"Radicalmente falando o Brasil é uma favela. Ninguém é rico no Brasil com exceção dos milionários. Não considero rico um juiz federal que ganha 20 mil por mês. 20 mil por mês é o preço da ração de um cachorro de um milionário. [...] Não dá nem pra comprar um carro popular no final do mês com este salário. Até o conceito de riqueza pro brasileiro é um conceito pobre".
Tudo bem, o comentarista em questão é o Danilo, um mascu e reaça (redundância) que, por definição, tem que falar muita besteira. Mas essa foi nova pra mim: rico é quem pode comprar um carro novo todo mês? Pra quê alguém vai querer um carro novo todo mês? E o meio ambiente, faz o quê com um cara que compra um carro novo todo mês?
Algumas pessoas falam como se o Brasil fosse um país miserável. Já foi, não é mais. Desculpem decepcioná-los. O Brasil mudou, e muita gente não acompanhou essas mudanças. O pessoal (mesmo os jovens) ainda acredita na lenda de que cada casal brasileiro tem em média seis filhos. Não é mais assim, e faz tempo -- desde que o país migrou do campo pra cidade. Uma década atrás, a média de filhos era de 2,36. Hoje, é de 1,9. Em 2020, calcula-se que cairá para 1,5. Isso não é necessariamente bom, porque um crescimento negativo vai se refletir num país com gente mais velha. E logo logo não ocuparemos mais a posição de quinto maior país do mundo em população.
Mas, sério: convém afinar o discurso com a realidade. O Brasil não é mais o que brasileiros preconceituosos pensam que é. Sabe, eu tenho alunos da África. Eles acham que o Brasil é um país rico. E eu moro no Nordeste -- que ainda é a região mais pobre do Brasil, mas uma sombra da miséria que já foi. Porém, algumas pessoas mal-informadas do Sul e Sudeste não compreendem essas mudanças. Uma aluna me contou que uma amiga veio visitá-la de SP. No Nordeste pela primeira vez, essa amiga surpreendeu-se: "Nossa, Fortaleza tem prédios!" (e depois a gente ri dos americanos que pensam que nos locomovemos através de cipós). 
Sobral by night
Uma amiga minha, uma senhora idosa, rica (não pros padrões do Danilo), que mora em SP e viaja pro exterior quase todo ano, não conhece o Nordeste. Ela nunca teve interesse de vir pra cá. Não que esse detalhe a impeça de tecer várias certezas sobre a região. Por exemplo, ela crê firmemente que em Sobral, quinta maior cidade cearense, com 200 mil habitantes, lava-se roupa no rio. Isso porque uma amiga paulista contou pra ela. 
Voltando ao comentário infeliz: é óbvio ululante que quem ganha R$ 20 mil no Brasil é rico. É a elite ínfima. Não sei se você acompanhou o escândalo do Santander enviar análise pros clientes fazendo terrorismo econômico caso a Dilma ganhe. O banco só enviou a tal análise pra clientes "select", os tops dos tops, la crème de la crème -- clientes que têm salário acima de 10 mil reais (não 20 mil, ok? Metade disso). Sabe quantos clientes se encaixam nesse perfil? 0,18%. De um banco particular!
Nos vários protestos "Occupy" (principalmente Occupy Wall Street, em 2011), o slogan que mais pegou foi o "We are the 99%". Nós somos os 99%. E, portanto, como a maioria absoluta, não dá pra aceitar que o 1% mande em tudo e governe só pra meia dúzia, ou que os 99% tenham que pagar pela irresponsabilidade do 1%. Só que 99% é um número altamente otimista. Nós não somos os 99%. Nós somos os 99,99%.
Tem um site muito bacana que calcula quão rico você é. É bacana porque nos põe no nosso lugar. Faz a gente se dar conta do nosso privilégio. Você vai, escolhe a moeda do país (o real aparece lá embaixo), e coloca quanto você ganha por ano. É, o pessoal de fora não se interessa muito por salário mensal ou por hora. Pra eles, o importante é a renda anual. Mas é fácil: é só multiplicar o valor mensal por treze (afinal, quem tem registro em carteira recebe 13o salário), mais um pouco das férias. Enfim, eu peguei os R$ 20 mil por mês, aquela migalhas que cobrem a ração de cachorro de milionário, e deu R$ 265 mil por ano. Que, pro meu leitor, não é rico porque com essa quantia irrisória, não pode comprar um carro novo todo mês. Aí o Globalrichlist calculou e deu esse resultado aqui:

E o site não está dizendo que quem ganha esse salário está entre os 0,06% mais ricos do Brasil. É do mundo mesmo.
No nosso mundo tão desigual, tão injusto, tão sem meritocracia -- ou você acha defensável que as 85 pessoas mais ricas do planeta (a maior parte homens e brancos) tenham o mesmo patrimônio de metade da população mundial? (inclusive, só pra você saber, os bilionários dobraram a riqueza deles de 2009 pra cá). Segundo o Globalrichlist, quem ganha 13 mil reais por ano (tipo, mil reais por mês) já está entre os 20% mais ricos do planeta. R$ 5 mil por ano, entre os 33% mais ricos. 2 mil por ano já te coloca mais ou menos no meio. 
Quem ganha cem mil reais por ano está entre os 0,24%. 200 mil por ano, entre os 0,08%. 
Tá difícil chegar ao 1%. Quem ganha um milhão de reais (não dólares) por ano está entre os 0,02% mais ricos do mundo. Quem ganha 2 milhões, está entre os 0,009% mais ricos. Por isso que a figura "We are the 99,99%" está bem mais próxima da realidade.
Não quer dizer que quem ganha R$ 13 mil por ano seja rico, só por estar no topo dos 20% do mundo. Mas quer dizer que sim, tudo é relativo, e que devemos ter noção de como somos privilegiados
Por exemplo, tem um mascu que se diz pobre (é até o nome do blog misógino dele), mas recebe mais de 5 mil reais por mês. Ele ganha mais que 99,3% do mundo. Porém, para ele e boa parte de seus leitores, ele está na miséria absoluta (principalmente sexual, mas isso é outra história).
Eu fui classe média minha vida toda, com exceção de alguns poucos meses de aperto na minha infância, quando ficamos sem ter onde morar. Esse tempinho serviu pra que eu repensasse meu relacionamento com dinheiro (virei pão-dura, ou, pra ser gentil, "economicamente responsável"). Mas hoje vejo que durante muitos anos o que meu pai ganhava nos colocava na classe média alta mesmo (ninguém se diz rico no Brasil, já notou? Higienópolis e Leblon são bairros de "classe média alta"). 
Hoje, com meu salário de professora universitária de federal, eu nem me considero mais classe média. Estatisticamente, estou na classe A. Quando morava em Joinville, era classe B. Eu não me considero rica (talvez, se eu ganhasse R$ 20 mil, o dobro do que ganho, eu me considerasse rica), mas sei muito bem que estou no topo da pirâmide. E tenho tudo que quero, e tudo que preciso.
Ontem um aluno adolescente disse pro meu marido, que é professor em escola particular e, portanto, ganha muito mal: "Eu vou arranjar um emprego que pague 8 mil, até que eu entre na faculdade e consiga um salário decente".
O mundo é bem maior que o nosso condomínio fechado. 

155 comentários:

Anônimo disse...

VC PRECISA HUMILHAR A FALTA DE CONHECIMENTO DE ALGUEM PRA DEMONSTRAR O SEU PONTO.
PARABENS PELO SEU TATO.
PQ NÃO ESCREVE SOBRE O COMENTÁRIO DA MENINA DO MORRO QUE É CONTRA A BOLSA MISÉRIA ?
Anônimo Sabrina disse...
Quanta baboseira,então basta ser pobre e negra para ser feminista? kkkkkkkkkkk
Sou branca,moro em favela e não sou feminista,tem feminista aqui sim mas tem muitas que não são(negras ou brancas),esse movimento detesta estereótipos mas não perdem a chance de rotularem e generalizarem os outros.
Viva a hipocrisia feminista.

Podem defender a bolsa família mas isso não passa de esmola,um tapa buraco para o real problema de desigualdade,falta de oportunidades,educação decente,emprego decente.
Minha tia recebia,isso quando vinha né,atrasava uns 3 meses todo ano.
Ajudava sim,mas resolveu sua situação? Não.

Vocês não suportam ver que tem gente que não é feminista,tem que arranjar mil desculpas para a pessoa não querer ser de um movimento tão incrível.
Vocês simplesmente pegaram todos os bons sentimentos que um ser humano pode ter e atribuíram a si e ao feminismo.
Então quem não é feminista é burro,alienado e quem demonstra alguma preocupação com o outro,é feminista,querendo ou não.
Patológico isso.

26 de agosto de 2014 20:51
ELA SIM TEM UM BOM ARGUMENTO, MAS COMO VC NÃO GOSTA QUE DISCORDEM DE VC, ACHO QUE NEM IRÁ PUYBLICAR MEU COMENTÁRIO.

Anônimo disse...

Que mundo maravilhoso!!! Se vc ganha 1000/ mês vc JÁ está entre os mais ricos do mundo!!!! Imagina os BBBs q ganharam 1 milhão em uma tacada só. Palmas p globo q ta aumentando o número de ricos no mundo e pro BBB q contribui p diminuição da miséria no nosso 🌎

Lucas Pin disse...

É bem foda pensar nisso, adorei o site que você mandou lola, realmente nos faz pensar em como somos, de certa forma, privilegiados.

Cristiane Viana disse...

Adorei, professora. Li o post até o final. Aprendi com a senhora que o Brasil é bem mais do que pensamos. viajei e comprovei isso. Somos ricos, sim!! Chega de complexo de vira-latas!!

Anônimo disse...

Já ouvi vários discursos assim, do tipo preciso de um salário de 15, 20, 25 mil pra conseguir viver bem... Acho estranho pq se atribui tanto ao ter e tão pouco ao ser...

Quanto ao mascu reaça burro, enfim comprar um carro td mês não atribui riqueza, se ele estudasse um pouquinho saberia q comprasse por necessidade, desejo e expectativa e que esses valore não são absolutos... mas eu tô pra ver um mascu que estuda....

Enfim em relação ao primeiro comentário... Pq raios confundem feminismo com Bolsa alguma coisa??? com assistencialismo???? Falta uma compreensão maior do que é o feminismo pelas mulheres que o criticam.

Não temos os mesmos direitos na prática isso é visível, notório.Nosso comportamento sexual é questionado, nossa liberdade de expressão controlada e nossa capacidade intelectual colocada em xeque. E não estou nem chegando na parte da violência, estupros, violência doméstica, condições carcerárias e etc..

Ser feminista não é concordar o tempo inteiro... nunca foi e não é a proposta (na minha opinião). Ser feminista vai além de depilação e com se transa, não é nada disso.
Ser feminista é lutar para que as mulheres dentro do que elas msm acreditam ( com liberdade pra escolher) tenham seus direitos garantidos, de maneira igualitária, sem questionamentos e que tenham suas vozes ouvidas.

Anônimo disse...

HAHAHAHAHA ... Belo argumento p dizer que o Brasil tem população rica: compará-lo aos desnutridos e desidratados africanos!!! Desce mais!!! Nivela laaaa por baixo mesmo!

Anônimo disse...

OFF-Topic: Lola, acho que vc deveria comentar essa notícia cujo link posto abaixo. Uma prova que temos de deixar de lado o complexo de vira-latas e acreditar que nem tudo está perdido, "ainda há juízes em Berlim" como disse o Moleiro de Sans-soucy:
http://www.stj.jus.br/sites/STJ/default/pt_BR/sala_de_noticias/noticias/Destaques/STJ-reforma-decis%C3%A3o-da-Justi%C3%A7a-paulista-e-condena-padrasto-que-fazia-sexo-com-enteada-de-13-anos

Anônimo disse...

Peraê! O cara pra se dizer rico tem q virar um JUIZ FEDERAL?? Fala sério! Tá foda ganhar dinheiro nessa joça! E este fulano mesmo juiz vai ter q andar num carro comprado pelo dobro do preço ( aqui tudo custa os zóio da cara) porque não tem uma porra dum transporte público descrente? Isto é riqueza ?

Anônimo disse...

anônimo 14:42
nossa vcs gostam mesmo de fazer drama, as mulheres podem fazer o que quiserem, estudar, trabalhar, ser donas de casa, quantos parceiros vão ter. a escolha é pessoal e de cada uma, o que irrita e cansa é que as feministas não fazem diferença alguma, apenas gritam.
vão defender e de fato mudar a vida de mulheres que sofrem de verdade como as africanas ou mulçumanas. que sofrem multilações e outros abusos, parem de chiar e vão fazer algo.

Anônimo disse...

O ideal é pensar em ganhar sempre mais e mais dinheiro para ter conforto. Concordo que alguém para ser considerado rico deve ganhar mais de R$ 20.000,00.

O dinheiro é bom, ele ajuda a tornar a vida muito melhor. Um casal com grana pode ter lua de mel de 6 meses, pode curtir várias pousadas. Algumas mulheres até contratam massagistas para o marido para que ele evite amantes gastonas. O dinheiro é fantástico.


Um casal unido, sem guerras ou brigas de gênero, pode comprar muitas casas na periferia e receber muito dinheiro de alugueis, por exemplo. Pode também investir numa pizzaria. Duas pessoas podem juntar muita grana tranquilamente. Os gays só estão sendo respeitados pois tem dinheiro sobrando por não terem crianças. As empresas não são boazinhas, os executivos querem o dinheiro dos gays para curtir gps caras.


Na vida, o mais importante é ganhar muito dinheiro.

Anônimo disse...

Compreendo, sinceramente, que após viajar para estados ou cidades nas quais não sao vistos sequer garis nas ruas, de tão limpas, e limpas por pessoas civilizadas que não produzem sujeira nas mesmas.. Compreendo o desânimo de visitar a bela Fortaleza, por exemplo. Cheia de lixo, gatos de rua, mendigos catando comidas em túneis e mau cheiro nas vias públicas. Infelizmente, é dar de cara com o atraso, a falta de educação - que não é culpa do povo - e com a má administração do dinheiro público que é tirado com altos e excessivos impostos.

Anônimo disse...

Pra começar: esta foto da família miserável que ilustra seu texto, ela apenas nao existiria se fossemos de fato ricos! Povo ta se achando endividado com a corda no pescoço. E se sente rico porque agora "pode comprar" . Quero ver o dia que o cidadão terá emprego e ele mesmo produzira o dinheiro q tenha valor p ele se sustentar morar bem, viver com segurança e ter lazer nos finais de semana com a familia. Isso tudo pago por seu próprio trabalho valorizado.

Anônimo disse...

"Cheia de lixo, gatos de rua, mendigos catando comidas em túneis e mau cheiro nas vias públicas. Infelizmente, é dar de cara com o atraso, a falta de educação - que não é culpa do povo - e com a má administração do dinheiro público que é tirado com altos e excessivos impostos."
Você não descreveu Fortaleza, descreveu São Paulo. Com o agravante da violência e do alto consumo de drogas, principalmente crack, à luz do dia.

Anônimo disse...

Esse pessoal se compara com a elite que tem jatinho particular, carro de 300 mil, mansão de 5 milhões. Para eles, isso é ser rico. E que triste que o Brasil não é um país rico, só no dia que cada brasileiro tiver seu Camaro e seu jatinho poderemos dizer que esse é um país decente.
E olha, mesmo entre os super ricos tem competição. Alguns se acham infelizes e pobres porque seu vizinho pode ter o carro mais caro e a casa maior e mais luxuosa. É triste essa ganância.
Pra mim, se vc pode ter uma vida confortável, sem ter que ficar fazendo contas quando vai no supermercado, por exemplo, vc já é rico.

Anônimo disse...

Nem juiz ganha 20 mil por mês, pelo menos não todo juiz (muito menos federal, ao contrário do imaginário popular, juiz federal ganha menos que estadual) porque os impostos comem grande parte do salário.

Marina disse...

Pois Lolinha, eu, cursando minha segunda faculdade em uma faculdade particular conceituada de SP, tive q ouvir da boca de uma adolescente que ela não fazia questão de ganhar R$50 mil por mês,que R$30 mil já tava bom!Daí eu fiquei pensando....Em que planeta esse pessoal acha que vive???

Anônimo disse...

Lola, em geral os ricos recebem juros, enquanto a classe média burrinha e os pobres pagam juros.A cada dia os milionários estão com mais dinheiro.


A classe média é tão idiota que poderia juntar um milhão de reais e ficar rica em 15 anos, se não tiver filhos ou outros gastos absurdos. 15 anos x 13 salários por ano x R$5128. Cada cônjuge pode aportar R$ 2.564,00 por mês e receber muitos grana por conta disso.

Andrew Carnegie, segundo homem mais rico da história, começou trabalhar aos 13 anos como officeboy. Conquistou o equivalente a 300 bilhões de dólares em dinheiro de hoje. Ele sempre reinvestiu os lucros.


Por sua vez, a classe média não junta um centavo, gasta uma grana violenta com viagens bestas, carros estúpidos e depois reclama que alguns bilionários souberam investir. Warren Buffet era classe média alta na juventude, assim como Bill Gates. Ficaram milionários sendo pão duros. Bill Gates, nos anos 1990, já era bilionário e famoso,mas ia ao mercado comprar sorvete com desconto.

Já fui extremamente socialista e revolucionário. Mas depois de algumas leituras, vi que o socialismo não consegue nem produzir e entregar pastas de dente para o povo, como o próprio Che Guevara disse ...

O capitalismo gera mais empregos e produz as melhroes armas, por isso ele ganhou as guerras até agora.


No Brasil, a mentalidade capitalista está em toda parte. Até os Racionais MC' s, grupo de hip hop radical, super respeitado pela esquerda, defendem o CAPITALISMO http://revistacult.uol.com.br/home/2014/07/eu-questiono-porque-nao-basta-ser/ . O sábio KL JAY afirma que o Brasil e a Igreja falam mal da riqueza, ensinam o pobre a gostar de ser pobre e odiar os ricos. 90% dos ricos são honestos.


Os pobres estão lascados mesmo, infelizmente eles nem conseguem raciocinar de tanto que veem a Rede Globo, mas a classe média pode ficar rica e não faz. São uns idiotas.

Conheço casal de professores universitários que vive apertado, com dívidas. Eles ganham em torno de R$ 18 .000,00 por mês, em dezembro são R$ 36.000,00 na conta.

No mais, parabéns pelo blog,

Herodes, ex socialista.

Anônimo disse...

1 carro popular por mês?? kkkk pra mim rico é quem pode comprar uma mansão de Hollywood (40 milhões no mínimo) por semana, menos que isso é classe média que acha que tem dinheiro.

*comentário sarcástico

Anônimo disse...

Quem ganha R$ 20.000,00 de salário é classe média alta. Rico é quem tem mais de um milhão investidos que paguem uns R$ 8.000,00 de juros todo mês. Coisa que muitos fundos de investimento imobiliários fazem.


O que ele quis dizer que um juiz federal deve pagar pretação de apaartamento em bairro top, m ais condomínio caro, escolas caras, prestação de carro cara. Se tiver uma amante pão dura vai ter de pagar mais de R$ 300, 00 /semana de motel, almoço, serão R$ 1.200,00 por mês se transar 1 vez na semana.


Quem ganha R$ 20.000,00 pode ter vida muito confortável, mas tá longe de ser milionário.

normalidaderealidade disse...

Meu namorado teve que trocar de emprego, e foi de um escritório que pagava absurdamente bem pra um que pagava... absurdamente bem, só que um pouco menos.

Ele pediu desculpas por não "ficar rico", e ficou meio chateado quando eu falei que, comigo trabalhando também, nós dois iríamos ter uma vida ótima. Homens são muito cobrados nesse aspecto.

Danilo disse...

"Por exemplo, tem um mascu que se diz pobre (é até o nome do blog misógino dele), mas recebe mais de 5 mil reais por mês. Ele ganha mais que 99,3% do mundo." Obs: Você só pode tá de brincadeira sério mesmo.


Resposta: Eu terei que revelar o quanto eu ganho para imputar com mais autenticidade os meus argumentos. Eu trabalho na secretária do estado de ciência e tecnologia do Espírito Santo. O meu salário é de 4.300 reais. Na teoria isso seria lindo porque não tenho gastos excessivos com as despesas da casa porque não moro sozinho. Logo, boa parte do meu salário é para minha diversão e entretenimento.

Obviamente eu ganho muito mais do que muitas pessoas na capital onde eu moro. Mas este não é o ponto.

Como eu me graduei em Direito durante o período da faculdade eu fiz estágios em esferas jurídicas, evidentemente e, conheci juízes e promotores reclamando do salário deles porque era pouco. E porque eles falavam isso? A pessoa quando ganha muito dinheiro o padrão de vida deles decaem.

Juízes federais, desembargadores, delegados federais por mais que ganham seus 18, 22 mil reais. É claro que eles vão ter o melhor carro do ano, irão morar em bairros nobres, os 2 ou 3 filhos deles estudarão nos colégios e faculdades particulares caras e etc...E o que acontece? Ora, o padrão de vida deles caem violentamente.

Claro que eles não vão passar perrengue mais o padrão de vida inevitavelmente caí e depois começam a reclamar dos seus salários. Agora eu pergunto? Um ultra-milionário irá reclamar o quanto ganha mesmo mantendo um padrão consumista de vida extremamente elevado?

A concepção de riqueza para os americanos é igualmente a minha. Para o americano, a pessoa rica é o zilionário e não um juizinho federal, desembargadores etc.









Anônimo disse...

Se pensarmos como os sonhadores revolucionários acabaremos lascados. Sei pois já perdi muito tempo com isso.

Eu tinha raiva dos ricos, odiava.

Agora vemos o dinheiro conseguindo mais e mais poder no mundo.

Hoje QUERO SER MUITO RICO.

Herodes, ex socialista.

Danilo disse...

"Nem juiz ganha 20 mil por mês, pelo menos não todo juiz (muito menos federal, ao contrário do imaginário popular, juiz federal ganha menos que estadual) porque os impostos comem grande parte do salário."


Resposta: Tá doido? Uhauha. Os vencimentos iniciais de um juíz federal é 16 mil e do juíz estadual é de 12 mil. Pelo critério de antiguidade o Juíz Estadual pode ganhar mais do que um que acabou de entrar no quadro dos juízes federais. Quem ganha mais um Juíz Estadual que exerce a profissão há mais de 30 anos ou um Juíz federal que acabou de ser nomeado? Claro que o Juíz Estadual né animal.

Nefelibata disse...

Ah, Lola, gostei bastante do site que calcula o "quão rico você é". Mas sinceramente, não o vi como uma boa ferramenta que mostra o quanto somos privilegiados, mas sim o quanto o mundo capitalista é desigual.

São muitos que não têm quase nada e poucos, pouquíssimos com muito dinheiro. Eu tenho que concordar com o mascu quando ele diz que, no Brasil, ganhar 20 mil reais não é ser rico. Como podemos dizer que alguém que ganha 20 mil reais é ser rico, enquanto jogadores de futebol, por exemplo, chegam a ganhar 20 milhões por mês?! O que eles são, então?

Tudo depende do ponto de referência que você pega e realmente, comparar com a vasta população mundial, esquecendo que há muitos países miseráveis por aí, não é uma boa metodologia de análise.

O Brasil melhorou muito sim, de fato. A pobreza reduziu consideravelmente, muitos ascenderam à classe média. Mas os ricos de verdade (não quem ganha 20 mil, mas quem tem milhões ou bilhões) também viram seus lucros aumentar ou triplicar. Nós não somos privilegiados, nós na verdade somos tão lascados que qualquer melhoria ínfima no sistema já achamos grande coisa, e nos contentamos com essa vida de gado, com esse sistema extremamente desigual, sem meritocracia e injusto, acreditando piamente que somos ricos ou que melhoramos de vida, ledo engano e ilusão... como disseram, você ganhar um salário acima de 10 mil pode te dar mais conforto, mas ser rico é outra coisa.

Anônimo disse...

A Igreja Católica que inventou essa palhaçada de idolatrar pobreza. Pois os ricos têm acesso ao paraíso aqui mesmo.


Todo mundo gosta de dinheiro, existem gays e lésbicas milionários e também muçulmanos, ateus, judeus etc.

Idolatrar Gramsci e outros comunistas é querer ser morto por um novo Stálin. O comunismo permitiu que Mao e Fidel montassem haréns.

Infelizmente, se as mulheres pobres tiverem essa mentalidade não haverá pedreiros, garis, soldados e outros trabalhadores pobretões. Os governos temem que uma mentalidade capitalista, de acúmulo de capital, seja apresentada às mulheres pobres. Haverá menos contribuintes para o INSS.


Na Europa nascem cada vez menos crianças pois as mulheres pobres forma bem educadas e elas sabem pensar. Esse tipo de coisa assusta os políticos.

Nefelibata disse...

Ah, e esqueci de um detalhe, quem ganha 20 mil brutos ainda paga impostos (sem mimimis, sério...), acaba recebendo, brutos, uns 15 ou 17 mil. Quanto mais você ganha, obviamente maior será o imposto.

Ricos mesmo são os que empreendem e conseguem chegar ao topo da hierarquia, ganhando milhões e investindo. Acho meio ilusão acreditar que você pode ser rico se pautando meramente em salário, enquanto você for um recebedor de salário, meu amigo, você dificilmente será mais que uma classe média alta. Pra ser rico no capitalismo, você precisa assumir riscos, ou seja, investir, ou empreender. Mesmo que com um salário acima de 10 mil você possa ter uma vida confortável, há pessoas que faturam muito mais acima de você na pirâmide socioeconômica.

Anônimo disse...

Se o juiz for amante de aluna de Direito duranga vai ter de pagar motel sozinho, vai sofrer assédio para pagar algumas contas dela....

Só vale a pena ser juiz se casar com juíza e tiver amante com dinheiro ou apartamento para encontros...

Devemos estimular a juventude a estudar e a sonhar com luucros de R$ 100.000, 00 por mês ou mais. Sonhar com R$ 20.000,00 é muito pouco.

Devemos amar o dinheiro, devemos adorar o lucro, pois são eles que colocam comida na nossa mesa, eletricidade, computadores. Sem o capitalismo estaríamos lascados e ferrados, na Idade da Pedra.

Anônimo disse...

Primeiro diz que o Brasil não é pobre e depois que ganhar 10 mil por mês aqui é ser rico...

Anônimo disse...

Quem gosta de pobreza é padre pedófilo e comunista sonhador que não sabe calcular uma porcentagem.


O povão quer dinheiro, luxo e conforto e os ricos já possuem. Só a classe média se a acha superior por conta de uns títulos acadêmicos. Muitos donos de padaria com a 4ª série lucram muito mais que qualquer desembargador federal....


Estudo para ter mais e mais dinheiro.


Acredito que o Estado deve dar educação melhor,saúde e segurança, devemos acabar com as limitações intelectuais que impedem o acúmulo de dinheiro,casas para aluguel.Mas não tenho pena de socialista que enche de dinheiro os donos da Ambev, e se considera superior por ajudar os "pobrinhos".Como acionista da ABEV3 quero que rolem mais choppadas socialistas, pagas com Cielo, pois ganharei duas vezes.

Eu odiava o Itaú, mas o banco nunca me mandou torrar minha grana com farras sexuais.Agora eu recebo parte dos lucros do ITaú, sou aqcionista e sócio.

Beatriz Correa disse...

" 'Cheia de lixo, gatos de rua, mendigos catando comidas em túneis e mau cheiro nas vias públicas. Infelizmente, é dar de cara com o atraso, a falta de educação - que não é culpa do povo - e com a má administração do dinheiro público que é tirado com altos e excessivos impostos.'
Você não descreveu Fortaleza, descreveu São Paulo. "

Acrescente a violência diária cada vez mais crescente e bandidos ousados e vc terá o Rio de Janeiro :)

(Ps: não é complexo de vira-lata, é a realidade da minha cidade, infelizmente)

Anônimo disse...

Herodes, ex socialista, fique bastante rico mesmo, muito, porque quando a esquerda tomar totalmente o poder você vai ter que dividir tudo comigo kkkkkk...

Anônimo disse...

Dizem que esse mascu, que se diz pobre, é dono de uma empresa de comunicação, parece que andaram rastreando o ip e o facebook do sujeito.


Vc conhece o Bastter, Lola? É um médico que largou tudo para viver de bolsa de valores, é o autor mais respeitado do Brasil. Parece que têm uns 5 milhões de patrimônio. Como dá para ganhar 1% disso ao mês, ele deve tirar uns R$ 50.000,00 sem imposto.


O Socialismo deu errado pois ninguém se sente estimulado a produzir mais e não ter vantagens. Até na França o partido está cada dia com menos credibilidade, já tem como certa a derrota para a direita em 2018.

Todo mundo quer mais dinheiro.

L. G. Alves disse...

Lola, se possível gostaria que houvesse um post sobre o filme “Gata Velha Ainda Mia”, filme que traz Regina Duarte e Bárbara. A personagem de Regina é uma "ex-feminista". Se tiver algum post que tenha abordado o assunto por favor me indica nos comentários. Obrigada.

Anônimo disse...

Ricos compram R$ 20.000 por mês em ações ou em cotas de fiis, para receber mais juros e comprar mais coisas que geram mais dinheiro.


Um casal classe média pode ganhar muito dinheiro curtir e viajar, mas só se não tiver filhos. Até o Papa reclamou que na Europa as pessoas só pensam na casa de praia e nas viagens e não querem se reproduzir.

Quem gosta de pobreza é comunista sonhador e padre pedófilo. Pobres e ricos querem mais riqueza e mesa mais farta.

O Estado pode ajudar a diminuir muitas desigualdades, mas se cobrar muitos impostos os empresários vão fugir e não haverá comida no supermercado, como está acontecendo na Venezuela.


Anônimo disse...

Acho que essa sua frase final resume a participação de Danilo, Fernando e outros que aparecem no site.
Mas o pior da ignorância, não é a falta de conhecimento, porque ninguém é obrigado a saber tudo, o pior é insistir nela, principalmente por teimosia, pra tentar aparecer, pra tentar ser diferente.
O Danilo é tão inocente que acha que se postar vários comentários repetitivos, num português formal, mas claramente sem conteúdo e conhecimento enciclopédico, vai fazer uma revolução, tirar várias pessoas do feminismo, mas só consegue trolar, fingir que está se saindo bem, mas quase que só dá bola fora...

Anônimo disse...

Sem o desejo de alguns pela riqueza estaríamos todos na roça morrendo aos 35 anos. Foi o capitalismo que aumentou a longevidade.


Os intelectuais da direita podem ser debochados como o Pondé e meio malucos como o Olavo de Carvalho, mas os empresários fazem muito por todos. Podem ser safados, ter amantes, contratar prostitutas, mas sem eles estaríamos pior.


Os alemães fugiam do Comunismo para o Capitalismo.

Anônimo disse...

A igreja católica gosta de pobres, de crianças pobres.... quem idolatra a pobreza é meio retardado. Ter dinheiro é muito bom. Ficar sem grana para um ônibus é uma droga.


O capitalismo é um mal necessário.

Fernanda disse...

A Lola não precisa humilhar a "inteligência" do Danilo, ele mesmo faz isso com maestria.

Anônimo disse...

Fortaleza tá mais violenta q sp

Anônimo disse...

Odiei os donos da AMBEV e eles estão cada dia mais ricos.

Detestava o Itaú, mas ele não foi culpado pelas idiotices.

Apoiei as pessoas alternativas e me lasquei. Lutei contra o capitalismo e fiz papel de otário.

Anônimo disse...

Meu marido ganha muito bem e vive com medo de perder o maior cliente e a renda cair pra... boa. Ja cansei de falar q mesmo q ele perca, junto com minha renda da pra viver com folga. Mas ele continua estressado. As vezes acho que seria melhor ele perder o cliente mas ganhar a paz de volta.

Anônimo disse...

Ódio produz burrice, quero amar a riqueza, o dinheiro e os lucros. Cansei de miserê.

Uma vez, numa palestra, um representante do MST reclamou que muitas famílias ganham terra, lucram com a produção e param de militar. O Ser humano em geral quer mais lucro e mais dinheiro.

A Igreja Católica nos deixou culpados por ganharmos dinheiro, ela transformou o mundo em idiotas. A riqueza é mais honesta, em geral, que a religião, antro de safados hipócritas comedores de fieis.

Anônimo disse...

Então passe a vida infeliz chorando miséria com seu salário de 4.300 bjs

Anônimo disse...

Com dinheiro eu comecei a me divertir muito mais....

Quando eu era revolucionário socialista só vivia sem grana e com ideias imbecis.

Querer acabar com injustiças de gênero e raça é bom, tentar acabar com o Capitalismo é maluquice. Dá para mudá-lo, mas nem Stálin, nem os mísseis nucleares da URSS conseguiram.

O próprio Fidel construiu resorts em Cuba para faturar com os turistas que buscam sexo pago.

Anônimo disse...

12 mil??? 16 mil???Kkkkk vai ver os editais de concurso amigo. E juiz estadual tem o contra cheque mais gordo pq tem mil penduricalhos que os servidores federais ja deixaram de ter faz anos. O subsídio básico pode ser menor mas no fim do mês embolsam mais. E 12 mil é oq analista judiciário com função ganha.

Anônimo disse...

Como alguem com 50 milhões é rico se tem bilionários no mundo?

Q argumentozinho hein...

Gle disse...

Eu acho que Brasileiro tem um defeito que coopera muito pra não "ser rico" hoje. Ele não sabe administrar sua vida com o que ele recebe mensalmente. Um exemplo básico é que Brasileiro, no geral, compra coisas à vista ou à perder de vista? A perder de vista! Faz uma "continha" aqui, outra alí... Cartão de Crédito vai tendo limite, banco tem cheque especial disponível... e logo, o que acontece? O salário mensal de cada um não "cobre" todas essas despesas! Aí onde o cara se afunda? Nas negociações... Não paga e renegocia... e vai virando aquela bola de neve "básica" que mesmo ele ganhando muito mais do que a maioria da população Brasileira, ele não consegue nem se manter, pagar suas dívidas.
Quem possibilitou esses "créditos" e "vantagens" todas para o Brasileiro? De uns 5 anos pra cá ficou tudo muito fácil e agora, com as inadimplências, as empresas estão "fechando as pernas" e não mais liberando esses créditos, pq o Brasileiro não consegue cumprir!
Quer ficar rico sem ter nascido em berço de ouro? ESTUDA! Corre atrás dos seus sonhos! Cuida do teu dinheiro, dê valor à ele!!!! Invista! Acho que o foco não é ganhar 10, 20 ou 30 mil por mês, mas sim, saber sobreviver com o que recebe e lutar para que você suba na vida e conquiste mais com o seu suor, o seu valor! Cresce na vida quem realmente QUER!

Fernanda disse...

Pqp... quanta gente com problemas de interpretação de texto.

O Danilo é graduado em Direito? Wtf?! Não sei se rio ou choro. Sempre pensei que ele tivesse, sei lá, uns 12 anos...

É incrível como, em todos os posts, sempre tem alguém que reclama de como as feministas fazem drama. Fico me perguntando se essas pessoas realmente lêem os posts e os comentários ou se vêm aqui apenas para destilar seu ódio.

Sara disse...

Nunca vi o Brasil como um pais pobre, muito pelo contrário, mas que é desigual isso é.
Gostaria de ver medidas que realmente promovessem a justiça social, e que conseguissem atingir camadas invisíveis as politicas que existem por ai.
Mas tenho forte crença que não é com medidas eleitoreiras e assistencialismos estéreis que vamos conseguir tirar essas populações da pobreza, muito pelo contrario, esse tipo de medida prende criminosamente boa parte dessas pessoas a situações sem nenhuma expectativa de libertação.
Não me importaria nem um pouco de pagar os impostos extorsivos q se paga aqui, se visse que meu esforço em paga-los revertesse em medidas que realmente significassem uma alavanca para a saída dessas camadas fragilizadas, para uma situação mais digna, e não para uma situação de dependência.
Mas infelizmente o q se vê, alem de atitudes q pra mim em nada melhoraram a vida dos desvalidos, é uma educação precária, saúde em colapso, e segurança zero.

Claudio disse...

Segundo 'economistas', para atender todas as necessidades básicas seria necessário ganhar em torno de 2,5 mil por mês, portanto uma pessoa que ganha 5 mil, é uma pessoa rica no brasil.

O problema que os brasileiros não querem ser apenas 'ricos', mas querem ser mais rico do seu círculo social.

Uma coisa que eu percebi que homens que tem aceitação nula das mulheres interessantes, são os mais apegados ao dinheiro.

Fernanda disse...

Acho que o ponto do post não é o "ódio ao dinheiro e ao monstro do capitalismo", mas sim mostrar que ganhar 20 mil num país onde quase ninguém ganha isso é ser rico sim. A Lola deixou bem claro que essa questão é muito relativa e não nivelou nada "por baixo" como disseram aí, ela mostrou um panorama geral para exemplificar essa relatividade.
É absurdo um babaca como o Danilo, que diz ganhar mais de 4 mil por mês, se fazer de coitadinho porque não pode gastar 20 mil por mês com carros enquanto a maioria pega metrô lotado pois nem sonha em ganhar um salário desses.
Quem está fazendo drama aqui não somos bem nós, as feministas...
É óbvio que todos querem melhorar de vida mas, PASMEM, para alguns o dinheiro não é tudo...

Anônimo disse...

Fiz vários comentários respondendo outros comentários pelo celular, mas saiu como comentários independentes, e ficou parecendo que to falando mal do post.

Anônimo disse...

Tá loko?? Fortaleza tá uma lixeira acéu aberto. E aindaaqueles miseráveis usando crack! Pior q SP e muito! Quem vai sentir vontade de voltar ali?!

Anônimo disse...

É sobre Fortaleza mesmo! estive lá e não dá nem para andar nas calçadas nem dos melhores bairros. Lixo, gatos, drogados,mendigos, calcadas quebradas. Agora pega um bonde e vai fazer turismo lá.

Exalta aí este desgoverno! Coloca uma trava bem gigante nos olhos e aí vai ficar tudo lindo, organizado e livre de maus odores.

http://www.opovo.com.br/app/opovo/cotidiano/2014/08/26/noticiasjornalcotidiano,3303877/internautas-apontam-62-pontos-de-lixo-na-cidade.shtml

Anônimo disse...

Esse Danilo sabe escrever bonito mas isso é estratégia de manipulação, não? Quando a pessoa escreve bem sempre vira o alvo das atenções. Por mais que ele fala muita bobeira e machismo eu sempre leio o comentário desse cara. Danilo não acredito que você não se considere de direita.

Você deve ser um direitista a lá Bolsonaro.

Anônimo disse...

Interessante...mas é levado em conta o poder de compra de cada país nesse site?
Pois se considerarmos duas pessoas que ganhem o mesmo salário em S.P. e em N.Y., em termos reais, o de N.Y. tem quase o dobro de poder de compra de quem mora em S.P.

http://veja.abril.com.br/blog/impavido-colosso/brasil-vai-mal-em-indice-que-mede-o-poder-de-compra-nas-principais-cidades-do-mundo/

Marcelle

Raven Deschain disse...

Mas toooooooodo mundo que ganha mais de 5000k tem amante nessa porra?

Ae Danilo! Pra vc dar uma transadinha só faltam 700! :D

Se bem que se vc abrir a boca, nem assim, meu filho.

Mas falando sério agora:

Preciso ganhar mais pra tb ter uma amante. Huashuahsua

Anônimo disse...

Lola, viu o debate na Band ontem?

Anônimo disse...

O HORROR viver só com 20mil por mes! Desse jeito não da pra ter uma mansão nem um carrão pra ostentar por ai e esfregar na cara de todo mundo como sou milionário!
*obviamente sarcastico, mas como o analfabetismo funcional nos comentários é alto, não custa explicar

Lane disse...

Lola, adorei o teste, é um choque de realidade mesmo. Com um salário de estagiária e parte de uma pensão dividida entre 4 pessoas, faço parte dos 16% mais ricos do mundo! Eu sempre soube que era economicamente privilegiada (ainda que tivesse pouco dinheiro), mas não tinha noção do quanto.
Já passei o teste pra várias pessoas, na esperança de que elas parem de contar miséria. Abraço!

Fernando disse...

A pobreza é fácil de ser explicada

Texto de Walter Williams

Acadêmicos, políticos, clérigos e outros tipos sempre aparentam perplexidade frente à seguinte questão: por que existe pobreza no mundo? As respostas normalmente variam, indo desde exploração e ganância até escravidão, colonialismo e outras formas de comportamento imoral. A pobreza é vista como um fenômeno que deve ser explicado apenas por meio de análises complicadas, doutrinas conspiratórias, fórmulas mágicas e feitiçarias. Essa visão acerca da pobreza é, na verdade, parte do problema, impedindo que a questão seja abordada corretamente.

Na realidade, há muito pouco de complicado ou de interessante na pobreza. A pobreza tem sido a condição natural e permanente do homem ao longo da história do mundo. As causas da pobreza são bem simples e diretas. Em termos gerais, indivíduos em particular ou nações inteiras em geral são pobres por uma ou mais das seguintes razões: (1) eles não podem ou não sabem produzir muitos bens ou serviços que sejam muito apreciados por outros; (2) eles podem e sabem produzir bens ou serviços apreciados por outros, mas são impedidos de fazer isso; ou (3) eles voluntariamente optam por ser pobres.

O verdadeiro mistério é entender por que realmente existe alguma riqueza no mundo. Isto é, como uma pequena porção da população humana (em sua maioria no Ocidente), por apenas um curto período da história humana (principalmente nos séculos XIX, XX e XXI), conseguiu escapar do mesmo destino de seus predecessores?

Algumas vezes, referindo-se aos EUA, as pessoas justificam sua riqueza apontando para o fato de que o país é abundante em recursos naturais. Tal explicação, entretanto, é insatisfatória. Fosse a abundância de recursos naturais a causa de riqueza, a África e a América do Sul seriam os continentes mais ricos do mundo, e não o lar de algumas das pessoas mais miseravelmente pobres do planeta. Em contrapartida, tal explicação, por uma questão de lógica, infere que países pobres em recursos naturais, como Japão, Hong Kong e Grã-Bretanha, deveriam ser miseráveis, e não estarem classificados entre os lugares mais ricos do mundo.

(continua...)

Fernando disse...

(continuando)

Outra explicação insatisfatória para a pobreza é o colonialismo. Esse argumento sugere que a pobreza do terceiro mundo é uma herança pelo fato de tais países terem sido colonizados, explorados e espoliados de suas riquezas pelos países colonizadores. Ocorre, porém, que países como Estados Unidos, Canadá, Austrália e Nova Zelândia também foram colônias; e ainda assim estão entre os mais ricos do mundo. Hong Kong foi colônia da Grã-Bretanha até 1997 — quando a China reconquistou a soberania da ilha —, mas consegui se tornar a segunda mais rica jurisdição política do Extremo Oriente. Por outro lado, Etiópia, Libéria, Tibete e Nepal jamais foram colônias, ou foram por apenas alguns poucos anos, e ainda assim figuram entre os países mais pobres e mais atrasados do mundo.

Não obstante as várias críticas justificáveis ao colonialismo e, devo acrescentar, às multinacionais, o fato é que ambos serviram como uma forma de transferência de tecnologias e de instituições ocidentais, fazendo com que pessoas de países atrasados entrassem em contato com o mundo ocidental, mais desenvolvido. Um fato trágico — embora pouco comentado — é que vários países da África passaram por expressivos declínios econômicos após suas independências. Em muitos desses países, o cidadão médio pode dizer que comia mais regularmente e usufruía mais proteções aos seus direitos humanos quando ainda estava sob domínio colonial. As potências coloniais jamais perpetraram os indescritíveis abusos de direitos humanos — incluindo-se aí o genocídio — que vimos ocorrer em países como Burundi, Uganda, Zimbábue, Sudão, África Central, Somália e outros lugares após sua independência.

Qualquer economista que diga saber uma resposta completa para as causas da riqueza deve ser imediatamente visto com muita desconfiança. Simplesmente não sabemos plenamente o que torna algumas sociedades mais ricas que outras. Entretanto, podemos fazer suposições baseadas em correlações. É relativamente simples. Comece enumerando os países de acordo com seu sistema econômico. Conceitualmente, podemos ordená-los desde os mais capitalistas (aqueles que possuem um mercado mais livre) até os mais comunistas (aqueles que possuem ampla intervenção e planejamento estatal). Então consultamos a Anistia Internacional e seu ranking de países ordenados de acordo com abusos de direitos humanos. E então utilizamos as estatísticas de renda fornecidas pelo Banco Mundial para ordenar os países da maior até a menor renda per capita.

Ao se compilar essas três listas, seria possível observar uma correlação muito forte, embora imperfeita: aqueles países com maior liberdade econômica tendem também a oferecer maiores proteções aos direitos humanos. E seus cidadãos são mais ricos. Dado que tal descoberta não é uma coincidência, especulemos os motivos dessa correlação.

(continua...)

Fernando disse...

(continuando)

Uma maneira de mensurar a proteção aos direitos humanos é perguntando até que ponto o estado protege a propriedade privada e a liberdade de trocas voluntárias — ou seja, o direito de adquirir, possuir e se desfazer de propriedade da maneira que mais aprouver ao indivíduo, desde que ele não viole os direitos de terceiros. A diferença entre a propriedade privada e a propriedade coletiva não é meramente filosófica. A propriedade privada produz incentivos e resultados sistemicamente distintos da propriedade coletiva.

Dado que os coletivistas frequentemente banalizam os direitos de propriedade privada, vale à pena elaborar essa questão. Quando os direitos de propriedade são aplicados integralmente à propriedade privada, todos os custos e benefícios das decisões que um indivíduo proprietário toma ficam concentrados nele e nele apenas. Já quando os direitos de propriedade são coletivizados, eles se tornam difusos e dispersos pela sociedade.

Por exemplo, a propriedade privada força os proprietários de imóveis a levarem em consideração o efeito que suas atuais decisões terão sobre o valor futuro de seus imóveis. Por quanto tempo mais um imóvel continuará sendo valorizado como uma boa moradia — e, por conseguinte, ser revendido a um bom preço — é algo que vai depender exclusivamente de como seu proprietário irá cuidar dele. Assim, uma propriedade gerida privadamente faz com que a riqueza de um indivíduo seja refém de suas atitudes; esse indivíduo, para manter sua riqueza, terá de incorrer em uma atitude "socialmente responsável": economizar recursos escassos.

Compare esses incentivos àqueles gerados pela propriedade coletiva. Quando o governo é o proprietário de um imóvel, um indivíduo não tem incentivos para cuidar bem deste imóvel simplesmente porque ele, caso aja assim, não irá capturar o benefício completo de seus esforços. O resultado de seus esforços será disperso por toda a sociedade. Por outro lado, para este mesmo individuo, os custos de ele ser descuidado e desleixado com o imóvel coletivo também serão similarmente dispersos pela sociedade. Não é necessário ser um gênio para prever que, sob tais circunstâncias, os cuidados para com essa propriedade serão muito menores. Simplesmente não há incentivos para tal atitude; não há incentivos para se economizar recursos escassos. A propriedade coletiva gera desperdício de recursos escassos, sendo portanto socialmente irresponsável — justamente o contrário do que almejam seus apologistas.

(continua...)

Fernando disse...

(continuando)

Mas a propriedade nominalmente coletiva não é o único arranjo que desestimula essa responsabilidade social. Quando o governo tributa a propriedade, ele altera as características inerentes ao ato de possuir uma propriedade. Se o governo, por exemplo, impuser um imposto de 75% sobre a venda de imóveis, tal medida irá reduzir os incentivos que um indivíduo possui para utilizar sua propriedade de maneira sensata, economizando recursos escassos. Tal medida, na verdade, estimularia um comportamento mais desleixado do indivíduo proprietário, o que levaria a uma rápida deterioração do imóvel, uma destruição de recursos escassos. Afinal, para que cuidar bem de algo que, ao ser vendido, não lhe trará grandes receitas?

Esse argumento se aplica para todas as atividades, inclusive trabalho e investimento. Qualquer medida que reduza o retorno ou aumente o custo de um investimento irá reduzir os incentivos para que se faça tal investimento. Isso é válido tanto para investimentos em capital humano quanto para investimentos em capital físico — isto é, aquelas atividades que elevam a capacidade produtiva dos indivíduos.

De maneira significativa, a riqueza das nações está incorporada em seus cidadãos. O exemplo mais acabado disso é a experiência dos alemães e japoneses após a Segunda Guerra Mundial. Durante a guerra, os bombardeios das forças aliadas destruíram praticamente todo o estoque de capital físico desses dois países. O que não foi destruído foi o capital humano das pessoas: suas habilidades físicas e mentais, e sua educação. Em duas ou três décadas, ambos os países ressurgiram como formidáveis forças econômicas. Não foi o Plano Marshall, tampouco os outros subsídios americanos à Europa e ao Japão, que trouxe a recuperação a esses dois países; nem haveria sentido econômico caso isso ocorresse.

A correta identificação das causas da pobreza é algo crítico. Se ela for vista, como ocorre muitas vezes, como resultado da exploração, a política que naturalmente irá ser sugerida é a redistribuição de renda — isto é, o confisco governamental da renda "adquirida injustamente" por algumas pessoas e sua subsequente "restituição" aos seus proprietários "por direito". Trata-se da política da inveja: programas assistencialistas cada vez maiores em nome de uma suposta igualdade, a qual é impossível de ser obtida na prática.

Quando a pobreza passar a ser vista como o que realmente é, a saber, o resultado de intervenções governamentais irracionais — como regulamentações, burocratização, tributação e inflação — e da falta de capacidade produtiva, políticas mais eficazes surgirão.

Fim

E pra colocar algo minimamente autoral no post, algumas foto do autor desse texto:

www.google.com.br/search?q=walter+williams&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ei=BWP-U6iiGtiVgwTA4oLwCg&ved=0CAYQ_AUoAQ&biw=1280&bih=926

Anônimo disse...

Se o Brasil está tão desenvolvido e próspero, qual a explicação pra violência urbana daqui?

Anônimo disse...

Vc não leu o post, fala sério.
E nem se deu o trabalho de ler as pérolas do danilo. Olha, a Lola tem uma paciência de monja pra elaborar algo sério sobre as megalomanias do comentarista citado (ri muito no começo do post, mas Lolinha habilidosa e inteligentíssima coloca as coisas nos eixos - me recompus e retomei a seriedade que a questão merece, através do post). Refletir não arranca pedaço.
Thata

Anônimo disse...

O Judiciário tem os salários mais elevados do Brasil.
Ademais, concepções *particulares* de "riqueza" não têm importância estrutural no debate público.
Thata

Patrick disse...

Fernando, abre um blog e para de ficar ostentando a sua carência de atenção aqui na caixa de comentários do blog da Lola.

Patrick disse...

Vc conhece o Bastter, Lola? É um médico que largou tudo para viver de bolsa de valores,

Mascu, você não conhece o Bastter. Nada mais contrário à filosofia dele do que a frase "Viver de bolsa". Aliás, os posts sobre educação financeira da Lola estão muito sintonizados com a filosofia do Bastter e vice-versa.

Anônimo disse...

Instinto selvagem? Gostar de desafios? Desafiar a polícia? Adrenalina pura? Kkkkk

Anônimo disse...

Autora desse texto! Q tal sonhar com um país no qual as pessoas se nivelem por cima? Transporte público em dia, parques preservados, ruas higienizadas, povo esclarecido e educado, acesso a casa própria ... Casa, não um vão com sala e banheiro construído de tijolo e cimento em meio a um bairro lá no fim do mundo e sem saneamento

Anônimo disse...

Você só pensa em amante e prostituta, hein? Vira o disco.

Anônimo disse...

Acho que tudo isso tá intrínsico ao complexo de vira-lata do brasileiro e ao sentimento de que tudo tá sempre ruim. No início desse ano fui visitar uns parentes no interior de São Paulo e foi demais. Um tio meu, que trabalha nos Correios, tava reclamando que o seu plano de saúde tinha começado a distribuir mais de 800 medicamentos de graça, mas que o remédio específico que ele precisava não estava incluso. E aí começou um papo sobre como o governo trata a população como gado, e como o PT só dá valor "nos cabeça chata". O papo só acabou quando eles chegaram à conclusão de que São Paulo e o Sul deveriam se separar do resto do Brasil (malditos separatistas).
O engraçado é que eles falavam isso tudo na frente de uma TV de cristal líquido de 42 polegadas, dentro de uma casa própria com um carro de 2012 na garagem, 3 laptops dos filhos, enfim. Puta vida de gado, não?

Anônimo disse...

Larga esse blog! Você é muito chato, anon insuportável das amantes e Itaú. Pqp

Firewest disse...

Oi Lolinha, gostei do texto, só achei desnecessário ter citado o Sul e o Sudeste como pontos de comparação como pessoas arrogantes. Esse mito é algo que os próprios outros estados criaram. Não digo que não aconteça, mas pelo menos aqui no RS nunca vi ninguém falando mal de outros estados. Bjos.

lola aronovich disse...

Firewest, não citei o Sul e o Sudeste pra falar de pessoas arrogantes, e sim pra falar de pessoas que têm preconceito com o Nordeste. Ela são totalmente ignorantes sobre o que acontece no Nordeste mas, mesmo assim, mantém suas visões preconceituosas. Preconceito contra nordestino é algo que tem muito no Sul e Sudeste (principalmente SP). Não tem como negar, tem?


E tem gente falando que comparei o Brasil com a África... Nada a ver. Estou comparando o Brasil com o resto do mundo mesmo. A citação do Globalrichlist mostra que muitos de nós somos privilegiados. (E, aproveitando, certamente temos uma visão totalmente preconceituosa da África. Pensamos nas crianças desnutridas, com os ossos aparecendo. Lógico que essas crianças existem, mas também existem muitas outras coisas, cidades grandes, carros. A visão que temos da África é tão ignorante como a visão que os americanos têm do Brasil (precisamos desviar de jiboias ao andar na rua), ou que os brasileiros do sul têm do Nordeste.

Patrick disse...

O mascu que reclama só ganhar R$ 4.300,00 * por mês tem um salário maior que 50% dos espanhois (Dados de 2012).

* Convertido pelo câmbio de hoje, seu salário seria de +- 18,8 mil euros anuais.

Fernanda disse...

Fernando, o texto não menciona que a partilha do território africano, quando da descolonização, foi feito pelos próprios colonizadores, que não respeitaram diferenças étnico culturais, separando tribos amigas e juntando tribos inimigas. Essa partilha foi um dos principais motivos para os conflitos e genocídios subsequentes e grupos minoritários continuaram sendo oprimidos pelos demais.

Quanto a esses três argumentos:
"(1) eles não podem ou não sabem produzir muitos bens ou serviços que sejam muito apreciados por outros; (2) eles podem e sabem produzir bens ou serviços apreciados por outros, mas são impedidos de fazer isso; ou (3) eles voluntariamente optam por ser pobres."

Porque o indivíduo não pode ou não sabe produzir bens de consumo apreciáveis? Ele não teve acesso ao aprendizado por vir de família pobre que não conseguia custeá-lo? Ele tem algum problema de saúde que o impeça e não pode ser sanado? Acho que ficou um pouco vago....

O segundo não faz o menos sentido. Como ele pode e sabe produzir mas é impedido?! Se ele é impedido, ele não pode produzir!

O terceiro é o único plausível mas no caso, como é uma pobreza por opção, não deve ser analisada sob questões sociais.

Pra finalizar, os EUA, que respeitam tanto a propriedade privada e liberdades pessoais e que, segundo o texto, atende os direitos humanos por ser rico, não possui sistema público de saúde, as pessoas que têm condição precisam pagar planos de saúde caríssimos e, quando precisam deles, são extorquidos e jogados na sarjeta se não possuem o tão precioso dinheiro para pagar as despesas.

Enfim, acho que questões sobre riqueza e pobreza são MUITO mais profundas e comprexas do que pode supor um texto com o título "A pobreza é fácil de ser explicada".

Fernanda disse...

Mais uma coisa Fernando, você postou o link para uma foto do autor porque ele é negro? Pra mostrar que negros também tem opiniões deturpadas como a sua? Bem vindo ao mundo dos seres humanos! Onde todos raciocinam de acordo com o que acreditam, INDEPENDENTE DA COR DA PELE.
Ah, sabem quem é o maior fã da figura? O Reinaldinho.

L. disse...

"A pessoa quando ganha muito dinheiro o padrão de vida deles decaem." (Danilo)

isso merece um meme.

DEATH ADDER disse...

se ate o danilo que ganha quase 5000 diz que é necessário frequentar uma balada pra pegar mulher, isso quer dizer que ate pra cara que eu considero bem sucedido ta dificil conseguir mulheres, de tanto que o feminismo fez as mulheres exigirem tanto dos homens, tanto no financeiro como no status social. sabendo isso eu prefiro desistir completamente de ter o ideal de me reproduzir alguom dia, mesmo se eu fosse bem sucedido na vida e não fosse prejudicado pela psiquiatria illuminati que desde cedo me pegou como vítima. zeta agora não é só um conceito politico, é um conceito niilista mesmo. se é impossível passar adianta os bons genes que tenho por eu naõ ter psicopatia, isso quer dizer que zeta tem que ser um conceito niilista e misantropico.

Gle disse...

Tem gente que odeia tanto o feminismo que fica dando F5 o dia inteiro no bloguinho da Lola esperando ansiosamente pelo próximo post para vir aqui comentar. Como dizem, amor e ódio andam juntos! Hahaha.
Quanto ao preconceito do Sul, acredito que aqui (ao menos na região de Blumenau), a gente tenha muito mais preconceito com Paranaenses do que com Nordestinos. Inclusive tem uns grupos de Nordestinos que fazem eventos mensalmente por aqui. Uma vez participei e achei um barato! Namorei quase 2 anos com um. A galera é muito divertida. Ainda conhecerei o nordeste (tô subindo o mapa do Brasil de baixo pra cima. Parei em MG... é provável que o próximo destino seja este :D )

donadio disse...

Lola,

longe de mim defender o Danilo Resposta.

Mas eu acho que você não interpretou corretamente o comentário dele. Quando ele diz "Até o conceito de riqueza pro brasileiro é um conceito pobre", me parece que ele está querendo dizer que as pessoas que acham que ganhar vinte mil reais por mês é ser rico têm um "conceito pobre" de riqueza.

Até porque ele diz também que "Não consider[a] rico um juiz federal que ganha 20 mil por mês".

É claro que a grande maioria dos posicionamentos do Danilo é absurda, mas acho que, neste caso específico, ele anda menos longe da verdade do que os idiotas de classe média que pensam que estão na mesma classe social do Ermírio de Moraes ou da Neca Setúbal, ou do que os que acham que médicos, professores universitários e juízes federais são inimigos de classe por ganharem salários que compram um estilo de vida diferenciado.

donadio disse...

Tem um site muito bacana que calcula quão rico você é.

Eu não acho esse site nada "bacana".

Segundo ele, ganhar salário mínimo no Brasil te põe entre os 24% mais ricos do mundo...

Anônimo disse...

Eu meio que entendi o negócio de "quanto mais dinheiro menos dinheiro".

Imagine que você ganha super bem, e está socializado dentro de uma elite que ganha rios de dinheiro. Você precisa de um carro. Um carro novo todo ano, pra se integrar com seus pares. Seu filho precisa entrar em outra escola, naquele colégio de elite que seus colegas de trabalho escolheram pros filhos deles. E essas roupas? Você precisa se vestir diferente também.

Entendo que é burrice se deixar levar assim, mas conheço várias pessoas que ganhariam super bem se não estivessem tentando manter um padrão de vida compatível com as pessoas que as rodeiam. Gente que nem ganha tão bem assim, mas "precisa" morar num apartamento caro, ter carro de 70 mil reais e trocar todo ano, botar os filhos em colégio de elite, mesmo que não consiga pagar e o colégio entre na justiça cobrando todo ano, levar a filhota pra Disney junto com a filha do chefe mesmo que o dinheiro pra viagem tenha sido todo emprestado...

E essa pessoa que eu cito, caso levasse uma vida mais humilde, não teria dívida nenhuma e viveria super sossegado. Mas no meio dele tem que ser assim.

Barbara Dalalana disse...

Lola, sou economista formada pela UFRGS e o que voce descreveu como "pobres coitados" eh exatamente o pensamento de colegas economistas. Sim, pessoas que deveriam saber a origem da pobreza de cor e salteado.

A profissao de economista foi considerada uma das que mais paga bem no Brasil - melhor inclusive que professor universitario e medicos em algumas escalas - e a renda media (calculada por modelos econometricos) eh de 2500 reais por mes, considerando 13o terceiro e ferias e beneficios como parte desse valor mensal.

A revolta dos colegas quando o professor de econometria chegou a essa conclusao, foi geral. Eu mesma me choquei. Durante todo o curso de Economia a grande maioria dos professores citou isso como um fenomeno mundial - pessoas que ganham 1000 reais por mes ja sao ricas - e parece que nao entra nas cabecas de porongo.

Economia eh a ciencia que estuda a alocacao otima de recursos escassos e o fenomeno social que isso gera historica e culturalmente. Estudar a riqueza e como ela eh mal distribuida seria obvio nao?

Mas a realidade eh complexo de vira-latas, falta de senso de realidade, "classe media" gaucha criada a leite Ninho, e la vai.

Eu trabalho e moro no Estados Unidos e volta e meia vejo pessoa falando que "eu me dei bem" porque sai do Bananal.

Pra comecar eu nao me dei bem, eu falo ingles e a minha area de trabalho nao tem muitas oportunidades no Brasil. Eu fui atras, eu acreditei que eu era capaz - mesmo tendo gente me falando que brasileiro soh vem pros EUA ilegal ou de au pair. Me poupem.

Segundo, a pobreza existe aqui tambem, pra comecar pela falta de direitos trabalhistas e saude publica, problemas serios com alcoolismo e mendigagem.

Tem infinitas coisas que no Brasil eh melhor, e outras tantas que sao melhores aqui. Os americanos me perguntam coisas do Brasil porque eles ficam fascinados com a nossa politica e cultura do Brasil... pessoas que se formaram no mainstream e querem entender o outro lado das coisas - porque esse lado bom existe, chega de pessimism!!

Sou brasileira com orgulho, e pesar tambem por ver que mesmo rico meu pais eh tao injusto. Mas o mundo inteiro eh, a gente nao eh excecao. Vc tem sorte de ter nascido no Brasil, de ser brasileiro e ter onde morar e o que comer tres vezes ao dia.

Pronto, falei haha

Lia disse...

HAHAHAHA

Toda essa discussão é pra poder bancar as amantes!

Caras, vocês tem problemas!

Lá no mal falado blog vocês piram com as suas teorias misóginas e idiotas, mas aqui ninguém vai concordar com vocês - somente seus próprios outros comentários anônimos.

Isso aí que vocês enxergam como problema/ solução é só a ponta do iceberg de uma cabeça emocionalmente instável. Quanto mais demorarem para enxergar, pior pra vocês mesmo.

Olha e nem estou criticando ficar rico, fiquem o quão rico quiserem! Mas essa dependência de mulher que é comum a todos os comentaristas que seguem rumo ao milhão 1) não é inerente ao homem (abandonem este mito) 2) demonstra a inabilidade emocional de quem profere 3) e o mais irônico é ver o emocional ferrando com a vida de vocês, que pensam ser tão racionais.

O céu para quem é lúcido.

O resto vai continuar no inferno mental, e eu sei do que estou falando.

Beatriz Correa disse...

Death Adder
Na boa cara, pq vc continua vindo aqui?
Se vc prega a mais completa misantropia, vc deveria estar longe daqui, n concorda?

Ah, sobre "passar os bons genes q vc tem", por favor, não faça isso ok? ;)

Anônimo disse...

Estou estudando para ganhar muito mais de R$ 20.000,00 e só caso com mulher que ganhe bem. Respeito que faz voto de pobreza, mas quero muita grana, cada vez mais, cada vez mais.


R$ 4.300,00 dá para alugar um apartamento médio, num bairro médio. Sem direito a maiores luxos, como restaurante bom todos fins de semana, sem pousada legal uma vez por mês.

Espero que as mulhers sejam feministas e tentem ser presidentes de empresas como A CEO do YAHOO. Porque sonhar com miséria socialista é para malucos.

Feminista capitalista, dona de vários imóveis alugados é a mulher ideal. Maluquinhas rebeldes vão viver e morrer na miséria.

Fernanda disse...

Fico imaginando ele na corte defendendo uma causa.
Eu hein...

Anônimo disse...

Danilo falou muita coisa certa. R$ 16.000,00 não permitem tanta maravilha se a mulher não ganhar parecido.

Amante pobre é fogo. Há o risco de ela querer engravidar e faturar uma pensão....

Fernanda disse...

Vixe... Melhor você não espalhar esses seus "bons genes" por aí mesmo, vai fazer um favor a humanidade.

Fernanda disse...

CompLexas

Anônimo disse...

Não adianta comentar o texto! A autora do blog só publica o que ela quer e lhe agrada. Mesmo q não tenha palavras ofensivas no comentário, se não simpatizar muito c a ideia ela bloqueia. Democrática! Tá certa.

Anônimo disse...

Pare de ser vítima DEATH ADDER!!! Estude para ganhar mais, muito mais, o segundo homem mais rico da história ANDREW CARNEGIE, era baixinho, tinha 1,65m, um tampinha, e nasceu pobretão. Conseguiu uma fortuna equivalente a U$ 300 bilhões de dólares. Ele batalhou, não ficou nessa de conversar com derrotado.

MAo Tse Tung fez a revolução na China e montou um harém, Fidel teve um amantes. LÊnin tinha amante. O homem deve ser macho e lutar para melhorar. Imagine se seus ancestrais no Tempo das cavernas tivessem ficado de mimimi? Os melhores caçadores ganham sexo como prêmio até hoje.


Apoio o feminismo pois quero ver mais mulheres com muito dinheiro, executivas ganham bem, analistas judiciárias, fiscais da receita.Essas são mulheres para casar. Porque mulher pobre só serve como amante em motel barato ou na casa dela. Se quiser motel de luxo, tem de dividir a conta.

Seja macho, guerreiro e procure uma mulher com mais de R$ 8.000,00 para casar.

Anônimo disse...

Os pais desses garotos deviam ensinar seus filhos a lutarem mais. Esse troço de facebook e videogame produz esses mascus derrotistas.


Namorar uma estudante de ADM ou Economia é um investimento, ela pode ser uma executiva de sucesso, ganhar bem.


Quem namorar estudante de história e geografia vai pedir para viver mal,sempre sem grana.


Não interessa a religião, o partido político, no mundo, quem manda é o dinheiro.

Anônimo disse...

Patrick, se grande parte dos espanhóis adultos fazem parte da geração ni-ni , ni trabajo e ni estudo, eles não deveriam ter um centavo já que não gostam de trabalhar nem de estudar.


Se eu me comparar com preguiçosos espanhois vou me achar um xeique ou um magnata

Existe pouco capitalismo na mente das pessoas. No dia em que as mulheres pobres começarem a pensar, a população vai diminuir muito. Crianças são dinheiro jogado fora na maioria dos casos.

Anônimo disse...

Lola e boa parte dos comentários, por mais que o redator do texto seja um mascu, não significa que possam ignorar tudo que ele escreve e postar e comentar sem pesquisar. Para mostrar que ele não está falando tanta besteira a pesquisa "Monitor do Sentimento de Riqueza" chegou ao número que um brasileiro só ficaria totalmente satisfeito economicamente com uma média anual de "300000", ou seja a porra de 25000 ao mês. Para comprar a porra de um apartamento de 65 metros quadrados, uma construtora exige uma mensalidade de no mínimo 10000 ao mês. Discordar de qualquer coisa que um mascu diz, é igual ao um mascu que discorda de qualquer coisa que um feminista dizem.

Anônimo disse...

O post foi sobre a percepção de riqueza.Conheço empresário que mora em cobertura de 2 milhões, mas se sente por baixo por não morar no Leblon. Melhor ter mais autoconfiança. Cada um sabe quanto quer ganhar.


DEATH ADDER, todo mundo tem de sair de casa para pegar mulher, conseguir sexo. Até as lésbicas ou as mulheres que querem homens precisam sair de casa para copular. Para transar, é preciso sair de casa. Ou você acha que elas vão bater na sua porta implorando ????

Óbvio que o dinheiro ajuda todos, homens e mulheres. Mas devemos sair do conforto do lar para ter mais aventuras. Tem gente pobre, homens e mulheres, que consegue sexo no fim semana só com conversa.

Anônimo disse...

Ganhar 20.000 vale a pena em cidade do interior para ser visto como o mais poderoso, o rei da cocada. Aqui no Rio, na Barra da Tijuca, bairro nobre, uma família com essa renda mensal seria visa como pobrinha.

O lance é o Juiz fazer um doutorado, dar aulas em vários cursos e faculdades para melhorar de vida.

Quem quiser fazer voto de pobreza tem esse direito, a Constituição permite, mas quem quer muita, mas muita grana tem direito de ganhar muito mais que R$ 20.000.

donadio disse...

"Vc conhece o Bastter, Lola? É um médico que largou tudo para viver de bolsa de valores, é o autor mais respeitado do Brasil. Parece que têm uns 5 milhões de patrimônio. Como dá para ganhar 1% disso ao mês, ele deve tirar uns R$ 50.000,00 sem imposto."

Primeiro, o "autor mais respeitado do Brasil" não é um ex-médico chamado Bastter, de que ninguém nunca ouviu falar.

Tente Luís Fernando Veríssimo...

Segundo, patrimônio de 5 milhões de reais? Faz-me rir. O Antonio Ermírio de Morais, recentemente falecido, tinha um patrimônio de 12 bilhões de reais. Com juros de poupança, poderia ganhar, sem fazer absolutamente nada, 60 milhões de reais por mês. Doze vezes o patrimônio desse seu Bastter por mês. O Luiz Estevão, dizem, tem um patrimônio de 20 bilhões. Pagou recentemente cerca de 400 milhões de reais de impostos atrasados (segundo ele, ele não devia essa quantia, mas pagou assim mesmo, só para "não se incomodar"). E é isso aí, pagou de uma tacada só oitenta vezes o patrimônio do seu Bastter, só - repito - para não se incomodar...

donadio disse...

Gente, quantos comentários do Herodes (ou de outras figurinhas que dizem exatamente o mesmo que o Herodes) a gente vai ter de aguentar?

donadio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
donadio disse...

"se ate o danilo que ganha quase 5000 diz que é necessário frequentar uma balada pra pegar mulher, isso quer dizer que ate pra cara que eu considero bem sucedido ta dificil conseguir mulheres, de tanto que o feminismo fez as mulheres exigirem tanto dos homens, tanto no financeiro como no status social."

Moço, é claro que não basta ganhar cinco mil reais por mês pra pegar mulher.

Precisa tomar banho todo dia, escovar os dentes, saber se vestir mais ou menos bem, saber conversar (inclui: ter alguma noção do que está acontecendo no mundo, alguma noção do que é música, arte, comida boa, não confundir as obras de arte do mestre Picasso com as artes da pica de aço do mestre de obras, etc.)

"sabendo isso eu prefiro desistir completamente de ter o ideal de me reproduzir alguom dia, mesmo se eu fosse bem sucedido na vida e não fosse prejudicado pela psiquiatria illuminati que desde cedo me pegou como vítima."

Procura ajuda, cara. Sério.

Danilo disse...

Espanha está numa forte crise financeira faz um bom tempo né jovem. Meu salário ser maior do que 50% dos espanhóis, e daí? Aliás não sei porque falou especificamente da Espanha.

Fernando disse...

Antes de qualquer coisa, obrigado por ler o texto, Fernanda.

Fernando, o texto não menciona que a partilha do território africano, quando da descolonização, foi feito pelos próprios colonizadores, que não respeitaram diferenças étnico culturais, separando tribos amigas e juntando tribos inimigas. Essa partilha foi um dos principais motivos para os conflitos e genocídios subsequentes e grupos minoritários continuaram sendo oprimidos pelos demais.

Então porque as próprias elites africanas não desfizeram essa partilha? Não terá sido porque era conveniente aos futuros ocupantes do poder que seus súditos se matassem - fornecendo assim um pretexto a mais para instaurar controles ditatoriais sobre a sociedade?

Barre, Amin Dada, Mugabe, Kadafi, Nasser, esse pessoal não surgiu no vácuo. Há todo um contexto.

Porque o indivíduo não pode ou não sabe produzir bens de consumo apreciáveis? Ele não teve acesso ao aprendizado por vir de família pobre que não conseguia custeá-lo? Ele tem algum problema de saúde que o impeça e não pode ser sanado? Acho que ficou um pouco vago....

O trecho contempla todos esses casos de improdutividade involuntária. Quanto a não ter acesso ao aprendizado para produzir, é bom lembrar que mesmo em países não-desenvolvidos (o Brasil, por exemplo) as próprias empresas fornecem o aprendizado. Se não o fornecem em outros lugares (e nem operam em outros lugares em alguns casos) é porque a) não possuem capital para tanto ou b) o governo do país em questão é hostil ao capitalismo (problema da maioria dos países africanos), o que afugenta investimentos.

Problema de saúde (sendo intratável e incapacitante) é questão de improdutividade involuntária permanente. Nesse caso, a pessoa é merecedora de nossa nobreza caritativa (o que não envolve uma entidade exógena apontando uma arma pra nossa cara exigindo 40% do nosso dinheiro pra depois entregar 1% pra outra pessoa).

O segundo não faz o menos sentido. Como ele pode e sabe produzir mas é impedido?! Se ele é impedido, ele não pode produzir!

Considere "saber" como ter o conhecimento para produzir, "poder" como ter o capital necessário para produzir e "ser impedido" como ter o ato de produzir interditado por uma entidade externa.

Um exemplo: se há um litígio entre duas pessoas, eu não poderia ser o árbitro, posto que não sou juiz de carreira.

O terceiro é o único plausível mas no caso, como é uma pobreza por opção, não deve ser analisada sob questões sociais.

Com exceção de "único plausível", concordo.

Pra finalizar, os EUA, que respeitam tanto a propriedade privada e liberdades pessoais

Mais ou menos.

e que, segundo o texto, atende os direitos humanos por ser rico

O que são "direitos humanos"? Não seria melhor falar em "direitos sociais" e "direitos naturais", pra ficar mais claro?

não possui sistema público de saúde, as pessoas que têm condição precisam pagar planos de saúde caríssimos

Os EUA possuem sim sistema público de saúde. Como sói ser com esse tipo de sistema, é um caos. mas existe.

Já a questão dos planos de saúde funciona da seguinte forma: o governo obriga as seguradoras a cobrirem tudo quanto é coisa. Os hospitais então cobram valores absurdamente altos das seguradoras por qualquer exame de rotina, enquanto cobram pouco do paciente. Isso joga lá no alto os preços das apólices.

e, quando precisam deles, são extorquidos e jogados na sarjeta se não possuem o tão precioso dinheiro para pagar as despesas.

Isso é algo lamentável, mas temos de distribuir corretamente as culpas se quisermos acabar com isso.

Danilo disse...

"se ate o danilo que ganha quase 5000 diz que é necessário frequentar uma balada pra pegar mulher, isso quer dizer que ate pra cara que eu considero bem sucedido ta dificil conseguir mulheres,"


Resposta: Não cai mulher pelada do céu no colo do homem. Por mais que o homem seja trilionário ele terá que ir atrás de mulher. Mulher não vai bater na porta da casa dele do nada.

Anônimo disse...

"aqui no RS nunca vi ninguém falando mal de outros estados"

Isso é verdade, geralmente falam mal do Brasil como um todo.

Fernando disse...

Fernando, abre um blog e para de ficar ostentando a sua carência de atenção aqui na caixa de comentários do blog da Lola.

Me obrigue.

(não se acanhe de chamar o Freddy Krugman e seu Ataque dos Aliens se achar necessário)

Lia disse...

Que engraçadinhos.

Um monte de comentário anônimo em que as criaturas ainda escrevem que não tem como ignorar.

Vou dar a dica: tem sim.

E sabe o que mais: está todo mundo ignorando lindamente.

E ainda mais: vai continuar ignorando.

Beijinho no ombro.

donadio disse...

"Quem namorar estudante de história e geografia vai pedir para viver mal,sempre sem grana."

Sei não... eu sou formado em História, e desconfio que ganho bem mais do que você, amiguinho.

donadio disse...

(Corrigindo um comentário anterior)

http://veja.abril.com.br/blog/impavido-colosso/brasil-vai-mal-em-indice-que-mede-o-poder-de-compra-nas-principais-cidades-do-mundo/"

A fonte disso aí é o numbeo (http://www.numbeo.com/cost-of-living/rankings.jsp).

Olhando lá, parece que diz exatamente o contrário do que a inVeja pensa que diz. Se o custo de vida em Nova Iorque é 100, o custo de vida em São Paulo é 75.

O 41% se refere a isto aqui:

"Local Purchasing Power shows relative purchasing power in buying goods and services in a given city for the average wage in that city. If domestic purchasing power is 40, this means that the inhabitants of that city with the average salary can afford to buy 60% less typical goods and services than New York City residents with an average salary."

Ou seja, levando em conta o salário médio de cada cidade.

Em resumo, as coisas são mais baratas em São Paulo do que em Nova Iorque. Mas os paulistanos ganham bem menos, em média, do que os novaiorquinos.

Contudo, se alguém ganha exatamente o mesmo em São Paulo do que outro ganha em Nova Iorque, vai poder comprar mais - cerca de 33% a mais, na verdade.

Anônimo disse...

Huahuahua... Qto ta custando mesmo um iPhone em sampa? E roupa?? E carro? Tbem mais barato em SP? Perfume.. Relógio .. Tdo mais barato em SP. Ok

lola aronovich disse...

Fernando, seus textos são um porre. Quer dizer, nem leio. Mas contenha-se, vai. Nada de reproduzir artigos inteiros de reaças por aqui.

E pra quem tá dizendo que reprovo os comentários contrários... Ah, se eu não aceitasse os comentários dos quais discordo! Eu não aceito comentários que xingam, com provocações e agressões gratuitas, e que contém um monte de mentiras. Tipo: ontem, um troll antigo, dos primórdios do blog (nem sabia que esse troll estava vivo) escreveu um comentário com montes de mentiras sobre mim. Por que vou publicar uma coisa dessas? Aí não aprovei o comentário, e óbvio que o troll deixou mais dois (também não aprovados) me xingando por não aprovar seus comentários. Só pode ser carência.
Ah, também não aprovo comentários que possuam links pra blogs reaças/mascus. Eu não linko pra páginas de ódio, e não quero que os comentários façam isso.

Patrick disse...

Lola, o que o Fernando está fazendo é flood, um tipo de trolagem.

Fernando disse...

Lola, eu também não gosto de dar explicações gigantescas, ainda mais que nem são minhas, mas por enquanto a ideia de que não se pode obter alguma coisa por nada é completamente contra-intuitiva. E eu não sou exatamente o campeão mundial de síntese.

Sendo o blog tua propriedade, tu estás no teu direito de não aceitar quaisquer comentários que eu faça. Se esse novo paradigma for de fato instaurado, agradeço a oportunidade e encerro minha participação no blog.

Abraços e desculpe qualquer coisa.

Thai-chan disse...

Acho que o que o cara quis dizer é que em países desenvolvidos o estereótipo do rico não é do profissional que ganha 20.000 reias por mês. Esse salário está bem pros padrões do Brasil e pode até te colocar numa boa posição mundial (pois há muita miséria no mundo), mas se usar como comparação uma pessoa considerada rica na Noruega ou Japão por exemplo, essa pessoa provavelmente irá ganhar mais de 20000 reias por mês.

Anônimo disse...

"O mascu que reclama só ganhar R$ 4.300,00 * por mês tem um salário maior que 50% dos espanhois (Dados de 2012)."

Bom, o custo de vida lá é bem menor, principalmente dependendo de onde vc mora. Não gasta com carro (transporte público é bom), não precisa de plano de saúde, e fora que as coisas não custam lá exatamente o equivalente em reais. Tenho amiga que saiu aqui de família de classe média alta e vive bem lá, confortável, com 800 euros por mês.

Anônimo disse...

Esse site que vc indicou pra avaliar quao rico vc é, é uma piada!!
se vc colocar que vc ganha 400,00, vc está no topo hahahhahaa:

You’re in the top
2.87%
richest people in the world by income.

sabe oq uma pessoa faz em sp com 400 reais? senta e chora... sabe quanto custa uma cesta basica? aluguel? nao estamos falandod e um carro popular por mes...


Meus Deus, esse post só pode ser uma piada!! vc está aí, assim como os mestres, dando aula em faculdade, enquanto alguns profissionais estão lidando com a pobreza de perto, com a falta de educação desse país, falta de saúde, falta de qualquer recurso...

e nem precisa ir tao longe, conheço um monte de gente com pós graduação, que mal coinsegue se manter, como disseram aí em cima, pra vc comprar um apartamentinho de 50 metros por aqui, precisa desembolsar uns 250.000, profissionais da área da saúde, especializados, que se matam de estudar e trabalhar, ganhando 2.000, 2.5000, qdo vao conseguir essa façanha??

é um conto de fadas acreditar nsiso que vc escreveu! é estar mto cego por uma ideologia...

e nem venha me chamar de reaça, ou o diabo a quatro, pois nao se divide pessoas em A ou B.

Anônimo disse...

Toda essa falação em dinheiro e esse chororô do Death me fez lembrar uma música dos Mamonas Assassinas que falava que o cara era tão azarado que se desse uma chuva de Xuxa no colo dele caía Pelé.

Anônimo disse...

Est blog é altamente tendencioso. Mesmo em Nova York, uma das cidades mais caras dos EUA, as coisas são sim mais baratas. Geladeira, lava roupas , eletrônicos, tu-do! Além do q o salário é maior.

André disse...

Patrick,

Mas o cara é tão tosco que chega a ser engraçado.

lola aronovich disse...

Deixa de ser ignorante, anon das 20:21. Volta lá e faz direitinho, que vc verá que não dá esse resultado não. Tem uma lista de coisas que vc deve ter errado. Vejamos. Primeiro, tem que calcular por ano. 400 x 13 = 5,200, por aí. Isso te coloca entre os 32% mais ricos do mundo. Bem longe dos 2,87% que vc diz.
E sim, imóveis são caros na grande maioria dos países, e é por isso que raramente são comprados à vista.

Henrique disse...

Tenho dó dessas pessoas que acham que só conseguirão ser felizes quando estiverem ganhando mais de R$ 20.000,00 por mês. Passam a vida abrindo mão da saúde e da felicidade pra conseguir dinheiro e depois que conseguem se cercam de pessoas interesseiras e vazias. Não me surpreende que tantos ricos sejam infelizes.

Um dos comentaristas reclama que mulher gosta é de dinheiro, mas diz que mulher pobre só serve pra ser amante. Dá pra ver que falta de caráter não depende de classe social ou orientação sexual, tem gente mesquinha de todo jeito.

Henrique disse...

Lola, gosto muito do seu blog e de vários comentários de alguns leitores daqui. Mas nunca vi tanto lunático/maluco/preconceituoso/misógino num lugar só.

Nem imagino o nível dos comentários que você não aprova. Parabéns pela sua paciência.

Cão do Mato disse...

Olha, desculpa, mas dizer que alguém que ganha 13 mil reais POR ANO está entre os 20% mais ricos do planeta, é muita forçação de barra. Afinal, qual a metodologia utilizada por esse site? Alguém sabe como se chega nesses números? Sabe o que tá parecendo esse negócio? Uma manobra dos mais ricos prá fazer as pessoas acreditarem que elas estão bem. Afinal, que acha que está bem, não grita, né?

Patrick disse...

You’re in the top
2.87%
richest people in the world by income.

sabe oq uma pessoa faz em sp com 400 reais? senta e chora...


Você podia sentar e chorar pelos outros 95% de pessoas que habitam o planeta. Talvez você assim consiga entender sobre o quão este mundo é desigual e cruel. E que o melhor a fazer é passar a defender as vítimas, não os algozes.

Patrick disse...

Patrick disse: "O mascu que reclama só ganhar R$ 4.300,00 * por mês tem um salário maior que 50% dos espanhois (Dados de 2012)."

Mascu respondeu: Bom, o custo de vida lá é bem menor, principalmente dependendo de onde vc mora. Não gasta com carro (transporte público é bom), não precisa de plano de saúde, e fora que as coisas não custam lá exatamente o equivalente em reais. Tenho amiga que saiu aqui de família de classe média alta e vive bem lá, confortável, com 800 euros por mês.


O custo de vida na Espanha é maior que no Brasil (referência). Dado apurado estatiscamente, não na base do "ouvi falar".

Apartamento de 50 m2 em Madri, mesmo com crise, se aluga por 580 a 700 euros (referência). Na Espanha como um todo, na média, é possível alugar um quarto num apartamento "compartilhado" - sem direito a banheiro exclusivo - por 270 euros (referência). Isso se encaixa num orçamento de 800 euros. Se o mascu dos R$ 4,3 mil adotar esse nível de frugalidade no Brasil vai perceber que ganha bem.

De qualquer forma fico feliz que você valorizou a importância de termos transporte, saúde e educação pública de qualidade aliados a baixos níveis de desigualdade social. Já é praticamente um esquerdista, só falta fazer análise pra tirar o ódio e o masculinismo do coração ;)

donadio disse...

"se vc colocar que vc ganha 400,00, vc está no topo hahahhahaa:

You’re in the top
2.87%
richest people in the world by income.
"

O site ignora a vírgula, e interpreta como se vc ganhasse 40 mil reais por ano.

Mas eu concordo, acho que o site é desonesto (aliás, tem interesse direto em criar a idéia de que a miséria é generalizada, pois logo abaixo pede doações para supostos programas filantrópicos).

Não acredito nos números deles, não.

Anônimo disse...

sabe quem gosta de chamar as pessoas de ignorantes? os mascus que vc tanto critica!! é sempre o argumento deles... ou seja, a ausencia de argumento, somente ofensa e estupidez, querer diminuir a inteligência alheia. gosto dos seus textos sobre feminismo, mas qdo se poe a falar sobre política, chega a dar dor de estomago! e nao consigo respeitar mesmo quem reage a quem é contra suas convicções políticas chamando de : reaça, ignorante, burro, alienado.
ous eja, se vc nao é dessa pseudo esquerda chamada PT, vc é um reaça, é um burro, é misogena, ignorante, burgues, etc etc.

generalizar é sempre, sempre infeliz, seja da meneira que os mascus fazem, seja da maneira que os militantes fazem. é sempre agressivo e desumano.

e sim, esse post é infeliz... o Brasil continua sendo um país cheio de miséria... tem gente morrendo, sim, morrendo, pq nao recebe atendimento médico...

Anônimo disse...

You’re in the top
2.87%
richest people in the world by income.

sabe oq uma pessoa faz em sp com 400 reais? senta e chora...

Você podia sentar e chorar pelos outros 95% de pessoas que habitam o planeta. Talvez você assim consiga entender sobre o quão este mundo é desigual e cruel. E que o melhor a fazer é passar a defender as vítimas, não os algozes.


e quem disse que nao??? só que sento e choro por todos... inclusive por esses que com 400 reais nao conseguem viver aqui...
me diz uma coisa, vc realemnte carrega essa dor inteira do mundo nas costas, ou isso é só discurso político? vc usa seu trabalho para fazer algo em realção a isso? ou é mais um desses que tá aí de boa ganhando seus 10 mil, e reclamando da situação mundial sentado nos eu sofá?


eu estou SIM defendo as vítimas, enquanto vc e outros aqui parecem estar preocupados demais em defender partidos políticos.
acho uma vergonha achar que esse país saiu da miséria, e usar como argumento o fato de que tem lugar que tá pior...
é aqui que eu trabalho, é com a miséria desse povo que eu lido todo santo dia, nao com a populaçao de outros países, ao inves de ficar no discurso que o mundo td tá ruim, que tem lugar que tá pior, eu faço algo, e tem que começar de algum lugar...


eu naos ei que tipo de pessoa acredita que, é atacar as vitimas, e nao o algoz, querer uma vida melhor pras pessoas do teu país.
vá seguir oq vc mesmo falou, vá defender as vitimas, e pare de defender políticos.

Anônimo disse...

aqui ó:

http://lugardemulher.com.br/e-o-aborto-presidentas/

feminismo ACIMA de posicionamentos políticos, sempre.

Maria Valéria disse...

Lendo os comentários,percebi que muita gente nao entendeu a diferença entre SER RICO e ESTAR ENTRE OS X% MAIS RICOS DO PLANETA, PQ ACUMULOU CAPITAL, INVESTIU, ETC ETC ETC.

Para mim, quem ganha 20.000 por mês e rico, sim! Mesmo descontando os impostos , da pra viver muito bem com essa dinheiro.
E nao vem com essa de " coitadinho, vai ter que matricular o filho em escola bilingüe,Dante alighieri, pagar cursos de línguas, pagar condomínio caro, etcetctc "
Quisera eu ter dinheiro pra fazer essas coisas. Pobrezinho de quem pode jantar no figueira Rumbaya, comer no le vin bistro toda semana , fazer compras no shopping cidade jardim sem se preocupar em estourar o orçamento,!
Nao estou dizendo que nao mereçam, nao , muito pelo contrario.
Mas são questão de escolhas, se vc vai ter filho, se vai morar em prédio com condomínio caro,se vai pagar motorista, empregada, se vai jantR em restaurante caro, viajar, ou se em vez de ter tudo isso vc vai passar a vida juntando dinheiro , guardando em aplicações , sem fazer nada de bom com esse dinheiro guardado, a escolha e exclusivamente sua !
Eu sou pela primeira opção, sempre., a de viver com o máximo de conforto que o seu salário te proporciona e guardar todo mes uma parte para um dia poder : fazer uma viagem mais longa, comprar uma casa, etc.
Mas ficar guardando o dinheiro , so por guardar, " ser um investidor " , e estar entre os mais ricos sem fazer nada de bom com esse dinheiro que vc guarda beira a insanidade.
Eu admiro quem e profissional de uma area que ganha 20 mil por mes , mas tambem nao tenho pena nao," coitado, vai pagar colégio top pros filhos " ueee ?? São escolhas, tem gente que nem pagar colégio nao pode .
Tenho uma amiga promotora de justiça, ela e o marido devem ganhar nessa faixa de 20 mil, senao mais.nao tem filhos e vivem muito bem, viajam todo ano pro exterior, comem em lugar caro e chique se quiserem toda semana,mas tambem trabalham muito,fazem plantões de fim de semana e feriados, etc. São escolhas ne gente,
Eu sou medica do SUS e nao ganho nem o que a Lola ganha, pelo relato dela.Como nao tenho filhos, pra mim vivo muito bem com esse salário.queria ganhar mais? Óbvio, quem nao quer ?
Médico particular ganha muito mais que eu,pode colocar 15 ou 20 mil, e conheço um que numa semana tira 10.000 pra mais, pode colocar 50.000 por mes. Mas claro, esses são todos particulares.
São escolhas, escolhi ser funcionária publica, com vinculo estável,salário garantido todo mes, ferias, etcetctc.
E conheço médico que fica se matando de dar plantão pra ganhar mais, e na hora de fazer uma viagem ou passeio com todo esse dinheiro que juntou dando plantão , nao consegue, ou porque ficou cansado, ou porque ficou doente, ou porque a escala de plantão nao deixa.
Fazer o que , cada um com sua escolha,
Sou pela qualidade de vida, porque se você for se matar pra ganhar mais, melhor ganhar menos e viver melhor.
Beijos,

donadio disse...

Maria Valéria,

não sei se isso é uma questão de terminologia. Sei o seguinte: que a diferença entre quem ganha R$ 724 por mês e quem ganha R$ 20.000 por mês é menor do que a que existe entre quem ganha R$ 20.000 por mês e quem ganha R$ 20.000.000 por mês (em termos absolutos, a primeira diferença é de R$ 19.276, e a segunda de R$ 19.980.000; em termos relativos, a primeira diferença é de 2.724%, a segunda de 99.900%). E, por outro lado, quem ganha R$ 20.000 por mês muito provavelmente ganha isso na forma de salário, em troca de trabalho. Quem ganha R 20.000.000 não ganha salário - esse dinheiro vem na forma de lucro, juros, renda, etc.

Portanto, me parece que se quem ganha R$ 20.000 por mês é rico (eu preferiria chamar "remediado", apesar do sabor antiquado do termo), então o Luiz Estevão ou Antonio Ermírio de Morais não são ricos - são alguma outra coisa, muito mais impressionante do que simplesmente "ricos".

Ou, olhando de outra forma - sim, quem ganha R$ 724 por mês certamente vive mal, e quem ganha R$ 20.000 por mês provavelmente vive bem. Mas quem ganha R$ 20.000.000 por mês não apenas vive bem: tem também o poder de nos fazer a todos - tanto os que ganhamos 20.000 quanto os que ganhamos 724 - viver mal. Ou muito mal. Ou, mais ainda, de determinar quanto nós vamos ganhar.

E isso é um patamar completamente diferente. Tão diferente, na verdade, que é até difícil imaginar (e talvez por ser difícil de imaginar, muita gente de classe média ache que está na mesma classe social que os empresários, banqueiros, fazendeiros).

Maria Valéria disse...

Entendi ,Donadio :)

Realmente 20.000.000 por mes meu cérebro nao processa....rsrsrs !!!

Natália disse...

Me identifiquei DEMAIS com esse post.
Sempre estudei em escola particular. Meus pais faziam um esforço desumano pra me dar uma boa educação. Eu vivia inscrita em bolsões pra conseguir desconto, mas no terceiro ano eles decidiram me colocar numa escola que não tinha esse processo porque era muito concorrida. Uma das melhores da região.
Gente, era muito surreal. Os pais dos meus colegas de classe ganhavam mais de 6-10mil por mês e eles achavam pouco. Iam pra Disney e Europa todo ano e se consideravam pobres. Muitos ganharam carros quando passaram pra faculdade (às vezes nem precisava ser pública) e não se consideravam ricos!!!!
Eu odiava essas pessoas. Não conseguia ser amiga delas. Eu não conseguia engolir como alguém que tinha casa e carro achava que tinha pouco.
Ainda bem que fiquei só um ano lá, acho que não aguentaria mais que isso.

Anônimo disse...

"Preços altos torna o Brasil exportadores de consumidores. Só em Nova York, 806 mil brasileiros gastaram US$ 2,4 bilhões em 2012" Isto é dado.

Anônimo disse...

Poha Patrick, eu que fiz o comentário falando do custo de vida na Espanha e vc me chamou de mascu... sou mulher e "concordadora" da Lola.
Os 800 euros da minha amiga são suficientes talvez pq ela não mora em Madri, e sim numa cidade pequena, e tb ela não gasta com aluguel, sorry. Mas o resto eu mantenho minha posição, se converter tudo em dólares, mil dólares convertidos em reais aqui não é a mesma coisa de mil dólares convertidos em euros lá. Lá se faz mto mais com esse dinheiro.

Anônimo disse...

No fim das contas o problema é que não inventarem um adjetivo relacionado a riqueza acima de "rico". "Milionário" designa quem tem milhões, não significa um nível acima do "rico". Por isso que quem ganha 20 mil, 30 mil, 50 mil por mês pode não se considerar rico, porque RICO é quem tem milhões e todos aqueles mega luxos de milionários. Às vezes a pessoa não diz isso nem por mal, não é se queixando, tipo "ai como minha vida é dureza com esse salário de 30 mil), mas ele se vê "abaixo" de uma classe social e pra ele ELES, milionários, são ricos. E, logicamente, quem ganha 2.000 reais por mês acha que quem ganha 20 mil é muito rico. É questão de ponto de vista.
E eu acho sim estranho vc jogar um cara com uma Ferrari, jatinho, mansão de 5 milhões, no mesmo balaio de "ricos" de um médico que ganha 20 mil.

donadio disse...

"Eu não conseguia engolir como alguém que tinha casa e carro achava que tinha pouco."

Já o meu problema é exatamente o oposto: tenho dificuldade em engolir quem tem casa e carro e acha que por isso é coleguinha do Paulo Otávio ou do Daniel Dantas. E ainda fica reclamando que "está faltando mão-de-obra", quando vive exatamente de vender mão-de-obra...

Patrick disse...

Portanto, me parece que se quem ganha R$ 20.000 por mês é rico (eu preferiria chamar "remediado", apesar do sabor antiquado do termo), então o Luiz Estevão ou Antonio Ermírio de Morais não são ricos - são alguma outra coisa, muito mais impressionante do que simplesmente "ricos".

Ou, olhando de outra forma - sim, quem ganha R$ 724 por mês certamente vive mal, e quem ganha R$ 20.000 por mês provavelmente vive bem. Mas quem ganha R$ 20.000.000 por mês não apenas vive bem: tem também o poder de nos fazer a todos - tanto os que ganhamos 20.000 quanto os que ganhamos 724 - viver mal. Ou muito mal. Ou, mais ainda, de determinar quanto nós vamos ganhar.

E isso é um patamar completamente diferente. Tão diferente, na verdade, que é até difícil imaginar (e talvez por ser difícil de imaginar, muita gente de classe média ache que está na mesma classe social que os empresários, banqueiros, fazendeiros).


Os que usufruem dos 20 milhões/mês são aqueles que tem capacidade de fazer os que ganham 20 mil/mês acreditar que os problemas do país são causados pelos que ganham 724/mês.

donadio disse...

Lista das famílias mais ricas do Brasil:

1) Marinho, Organizações Globo, US$ 28,9 bilhões
2) Safra, Banco Safra, US$ 20,1 bilhões
3) Ermírio de Moraes, Grupo Votorantim, US$ 15,4 bilhões
4) Moreira Salles, Itaú/Unibanco, US$ 12,4 bilhões
5) Camargo, Grupo Camargo Corrêa, US$ 8 bilhões
6) Villela, holding Itaúsa, US$ 5 bilhões
7) Maggi, Soja, US$ 4,9 bilhões
8) Aguiar, Bradesco, US$ 4,5 bilhões
9) Batista, JBS, US$ 4,3 bilhões
10) Odebrecht, Organização Odebrecht US$ 3,9 bilhões
11) Civita, Grupo Abril, US$ 3,3 bilhões
12) Setubal, Itaú, US$ 3,3 bilhões
13) Igel, Grupo Ultra, US$ 3,2 bilhões
14) Marcondes Penido, CCR, US$ 2,8 bilhões
15) Feffer, Grupo Suzano, US$ 2,3 bilhões

Isso, naturalmente, é o patrimônio. Para ter uma idéia, bem por baixo, da renda, é só dividir por 200 (por que a poupança paga 0,5% de juros ao mês). De onde se conclui que os Feffer, por exemplo, ganhariam, investindo mal (pois a poupança é um investimento de baixo retorno) cerca de 11 milhões de reais por mês.

É algo que, por mais luxuoso que seja o estilo de vida que você leva, é difícil de gastar. Por isso mesmo, a maior parte dessas fortunas mensais vai é para investimentos, os quais por sua vez aumentam ainda mais o patrimônio, e consequentemente a renda.

donadio disse...

"Os que usufruem dos 20 milhões/mês são aqueles que tem capacidade de fazer os que ganham 20 mil/mês acreditar que os problemas do país são causados pelos que ganham 724/mês."

É isso aí: Marinho, Civita, Sirotsky, Frias, Mesquita, etc.

Anônimo disse...

"Os que usufruem dos 20 milhões/mês são aqueles que tem capacidade de fazer os que ganham 20 mil/mês acreditar que os problemas do país são causados pelos que ganham 724/mês."

Antes fosse só os de 20 mil que pensassem isso. Mas quem ganha um pouco melhor, uns 3, 4 mil, já acha que tá mais perto do time dos milionários e culpa a parcela da população que ganha menos de 1.000. Ao mesmo tempo que reclamam da vida, no fundo se acham elite.

Fabio Guapo disse...

Faça a soma do que todos os governos do mundo arrecadam anualmente. Acho que os zeros não iam caber no artigo.

Pardal disse...

Concordo com o post, já entrei em algumas discussões a respeito disto. Meu pai nasceu no interior do nordeste, em região seca, meu avô era agricultor, não tinha terra, arrendava algum local para plantar e o que colhia era a renda do ano. Em um ano bom eles tinham o feijão que guardavam para comer durante o ano (com alguma reserva porque ninguém sabia como seria o ano seguinte) e vendiam parte da colheita, o que serviria de recurso para comprar tudo que precisassem até a próxima safra. Mas em anos ruins, de muita seca, tudo o que eles tinham era o que sobrou do ano anterior. Mesmo assim meu pai diz que eles nunca, nunca passaram fome. Meus pais tiveram a chance de estudar um pouco mais, sempre trabalharam muito, minha irmã e eu pudemos estudar (grande parte em escolas públicas) e até mesmo fazermos pós graduação. Eu fiz curso técnico e comecei a trabalhar aos 18 anos. A família do meu marido também batalhou muito para se manter, com muito esforço eles conseguiram a casinha da Cohab que sempre esteve em reforma porque era muito pequena para todos, mas o dinheiro nunca foi suficiente para comprar todo o material e acabar a reforma. Meu marido e eu nos conhecemos há mais de 20 anos, estudamos e depois do doutorado não tínhamos muitas perspectivas de emprego (concursos para professores eram raros, os candidatos ótimos, no mínimo com pós-doutorado no exterior) então resolvemos batalhar, juntar nossas economias e tentar pós-doc fora também. Não foi fácil, chegamos a ponto de escolher entre pagar transporte ou algo para comer. Mas conseguimos fazer pós-doc na Europa (em países diferentes). Depois de vários anos, inclusive parte deles com um de nós sem trabalho, conseguimos nossos empregos atuais. Nós fomos morar juntos e nos casamos tarde, não pretendemos ter filhos e procuramos nos precaver para o futuro. Nós já viajamos bastante, a trabalho ou de férias e podemos reforçar o que você diz quanto ao Brasil ser um país privilegiado. Algumas vezes aconteceu de, sem saberem que nós somos brasileiros, citarem o Brasil como um exemplo de desenvolvimento. Uma das ocasiões foi em um país que tem a agricultura como umas das principais fontes de renda e desejavam desenvolver a produção de cana de acordo com o modelo brasileiro para produção de açúcar e álcool. Em outro, a população não estava satisfeita com a refinaria de petróleo, cuja concessão era de uma empresa holandeza, e desejavam que a Petrobrás fosse a nova responsável (de fato, a cidade era bem mais poluída que regiões brasileiras que possuem refinarias – e que já são poluídas...). Já ouvi que africanos vem para o Brasil comprar eletrônicos (assim como brasileiros vão para os EUA) e acham que o Brasil é desenvolvido. A Africa tem regiões desenvolvidas, lugares lindos e cidades bem cuidadas, mas também já ouvi que os africanos consideram o Brasil um país desenvolvido. Temos empreiteiras brasileiras em diversos países, produtos brasileiros em supermercados do mundo inteiro (nunca fui em nenhum país que não tivessse no mínimo sandálias Havaianas;-)). Sou testemunha de como empresas européias querem fazer negócios com o Brasil, que tem um grande potencial. Nunca ouvi reclamações dos empresários sobre a corrupção, não com relação ao Brasil (isso se deixa por conta da imprensa, e ela existe), mas sim em relação a outros países (e, mais uma vez, eles não sabiam que eu sou brasileira) aos quais eles tem dificuldades em vender mercadorias, mas vendem assim mesmo, e o Brasil também. A vida não é fácil no Brasil, mas não é fácil em lugar nenhum. Se for, desconfie!

Anônimo disse...

Gente, senti um certo recalque na afirmação de que juiz não ganha bem, hein. Muito provavelmente o senhor que disse isso, morre de vontade de ser juiz. Então...tem que estudar.

Anônimo disse...

"Quer ficar rico sem ter nascido em berço de ouro? ESTUDA!"

Há um equívoco gigante nessa concepção velha e enferrujada. Estudar o quê? Já começa aí o questionamento de sua afirmação que para ficar "rico" basta estudar. Grandes doutores no Brasil não ganham metade do que pode-se considerar salário de alto padrão financeiro. Vai depender do que você faz.
A própria Lola, professora universitária (provavelmente estudou muito), admitiu que sua renda não era compatível com os critérios sociológicos que definem um grande rico, ela disse apenas que vive CONFORTAVELMENTE.

A resposta pra sua pergunta é: se quiser ficar rico sem ter nascido em uma família privilegiada, estude aquilo que o mercado capitalista valoriza.

Beatriz Medeiros Noleto disse...

O problema não é o valor. É o poder de compra. Nos países que chamamos de adiantados a mesma renda (considerando a diferença cambial) proporciona muito mais conforto, sem contar com todos os serviços públicos que eles têm e nós temos de pagar. Um padeiro ou um marceneiro na França tem um carro ou uma casa (dependendo do lugar) que um juiz federal tem no Brasil. Exemplos imobiliários no www.estamosricos.com.br.
Não é só porque tem gente e países em pior situação que a gente tem de se comformar e achar que está bom.


Beatriz Medeiros Noleto disse...

Anônimo 18:55
Não pode citar Veja não meu filho. É reaça e de direita, coisa feia.

Patrick disse...

Um padeiro ou um marceneiro na França tem um carro ou uma casa (dependendo do lugar) que um juiz federal tem no Brasil.

Carro sim, mas isso diz muito sobre o que a classemédiasofre entende por "qualidade de vida".

Casa, de jeito nenhum. Apartamento de 50m² é norma em países desenvolvidos e "espelunca" pra nossa classe média, que dirá então pra classe média alta com renda próxima a de um juiz.

Semana passada participei de um seminário com colegas da Aduana dos EUA e um deles me contava que no início de carreira a maioria deles divide apartamento com 2 ou 3 colegas, porque não tem condições de pagar pelo aluguel de um imóvel apenas pra si.

Lembram da série The Big Bang Theory sobre a qual Lola falou há poucas semanas? São dois professores universitários dividindo um apartamento de dois quartos com um só banheiro, tão alto que é o custo de moradia.

Marco Antonio disse...

saudações professora ,,,,,,,, o brasil é um pais pobre ,,,, sua população é ignorante ,,, e há uma desigualdade social muito grande dentro de uma mesma pobreza ,,

Priscilla da Cunha disse...

Bravo , e isso mesmo ...

Questionador disse...

Meus queridos, estou morrendo de rir dos comentários. A análise da blogueira Lola é boa, porém não responde a questão sobre riqueza. O fato de vc ganhar, por exemplo, uma renda que supere a maioria da população não te coloca numa condição de rico, pois a maioria da população que serve de referência é muito pobre. Claro que quem ganha R$20.000,00 por mês, pode levar uma vida muito boa desde que bem administrada, porém rico é outra história. Aqui vou externar a minha opinião apenas a quem tem uma excelente renda. Considerando um pai de família assalariado por volta de $20 mil brutos, tirando os tributos sobra para ele por volta de $17.000 mil, caso ele tenha uma esposa que não gere renda e dois filhos que queiram estudar medicina e tenha que fazer em faculdade particular ele não dará conta de bancar essa situação, caso o mesmo não tenha outra fonte de renda. Assim sendo, como poderá classifica-lo como rico. Para te ajudar Rico não tem restrição de gastos, ok?

Questionador disse...

Uma coisa é importante dizer: é um equívoco confundir uma pessoa rica com uma outra que possui uma renda que supera a maioria pobre da população mundial. Veja bem o rico consegue manter padrão de vida alto sem que o dinheiro lhe faça falta. Um pai de família que tenha uma puta renda de $20 mil mensais, não consegue bancar dois filhos na faculdade de medicina, cujos gastos igualam praticamente a seu salário. Como podemos então chamar de rico uma pessoa que não consegue sequer bancar dois filhos estudando?