quinta-feira, 10 de abril de 2014

GUEST POST: NÃO TIVE NADA COM ELE E ELE JÁ ESTÁ OBCECADO

L. me enviou este email:

Conheço seu blog há mais de 3 anos, mas agora, diante da situação tensa que tenho vivido, gostaria de compartilhar com você um pouco da minha angústia, aliviar meu espírito e ouvir aquele bom e sensato conselho que você sempre traz na manga.
Conheci um rapaz no mês passado, nos vimos duas vezes, rolou um flerte e beijos tímidos, mas logo em seguida precisei viajar para participar de um curso num estado vizinho. De cara, ele sempre demonstrou-se bastante entusiasmado comigo, o que de certa forma mexeu com meu ego, admito, e me fez ser mais receptiva do que o habitual. 
Mesmo estando em outra cidade, continuei conversando com o moço pela internet e por telefone, e nisso alguns "poréns" foram surgindo, coisas que não tive tempo de saber em nossos rápidos encontros. Ele tem 33 anos, 9 a mais que eu, detalhe que pouco me importa, mas em seu histórico carrega dois casamentos e dois filhos, um de cada ex. Por mais compreensiva que eu seja, não consegui ficar imune ao peso dessa descoberta, sem contar que o mais novo mora com ele e, em seu discurso, percebi uma clara vontade de ter alguém para ajudá-lo nessa empreitada de criar os filhos e constituir uma nova família, direcionando um desejo precoce de que essa pessoa fosse eu. 
Para piorar, bastou dar um pouco de atenção para que o comportamento dele mudasse: passou a reclamar de quando eu não atendia os telefonemas nem respondia as mensagens, querendo saber quem eram os amigos que deixavam recado e interagiam comigo em redes sociais. Achei isso tão absurdo, tão sem cabimento, que decidi deixar claro que não temos nenhum tipo de relacionamento amoroso, tentando me afastar da forma mais sutil possível.  
Foi aí que começou meu inferno, comecei a receber declarações de amor a todo momento, por e-mail, sms, telefonemas, postagens no Facebook... Alertei-o para o fato de que esse passionalismo extremo não é normal, e que é preciso dar tempo ao tempo para que as coisas aconteçam, se estabeleçam. 
De nada adiantou. Nos últimos dias, tenho me sentido cercada por ele, mesmo à distância, com pedidos de perdão e de uma nova chance (?). Até que, hoje cedo, decidi atender um de seus telefonemas e me posicionar definitivamente, deixando claro meu descontentamento com a situação por ele criada. Não consegui argumentar muito contra o descontrole que obtive em resposta. Ele ameaçou suicidar-se, disse estar sofrendo com a minha indiferença, e que eu ainda pagaria caro por tê-lo desprezado. Fiquei com medo, Lola, muito medo. Tratei de bloqueá-lo de todas as minhas redes sociais e não respondi nenhuma mensagem de texto nem atendi as ligações, que continuam até agora. 
Nunca havia passado por uma situação dessas. Leio e fico sabendo de tantas histórias e tragédias causadas pela obsessão quase todos os dias, é inacreditável o quanto a vivência disso nos esgota, consome. Não sei se agi da melhor forma, mas creio que precisava cortar o mal pela raiz. Agora estou em outro estado, mas fico pensando como será quando eu voltar. E se ele me procurar? Não sabe meu endereço, mas sabe o bairro em que moro, e o dos meus pais também.
A cada novo sms que chega, a tensão toma conta, talvez eu até esteja dando importância demais ao acontecido, mas não consigo evitar a apreensão, por isso estou te escrevendo, para dividir e ao mesmo tempo ter uma outra opinião, não tenho falado disso com ninguém por medo de julgamentos e um pouco de culpa também, mas eu não tinha como adivinhar que ele era assim, não é mesmo?

Minha resposta: Você fez muito bem em cortar o mal pela raiz. Imagina só, se um cara tem esse comportamento com alguém com quem não tem nada, o que faria com quem tem um relacionamento amoroso? Fuja mesmo. Não responda qualquer telefonema, sms, mensagem, nada. O que o Becker fala aqui sobre stalkers é importantíssimo.
E nunca, jamais, se deixe contagiar por chantagem emocional (do tipo "vou me matar se você não fizer tal e tal coisa").
Felizmente, ele ainda não "investiu" suficientemente nesse relacionamento contigo pra fazer alguma loucura do tipo te procurar no seu bairro. Não se preocupe que, se vc não responder, ele vai deixar disso bem rápido. Vai deixar isso pra próxima vítima...
E não se culpe, porque o que esse cara faz não é pessoal. É um problema DELE.

Resposta da L.: Acabei de receber um sms dizendo que ele "não está mais entre nós". Pela própria forma de escrever (muitos erros de português), me parece que foi escrito pelo próprio. Não dei crédito à mensagem, mas poxa, que tipo de pessoa "joga" com uma coisa tão séria? Ontem ele mandou mensagem dizendo que viria de moto até o outro estado no qual estou. Caí na burrice de responder perguntando se ele é maluco e dizendo que já estava noutra cidade e que ele perderia tempo, agora veio com essa... É muita tortura, Lola! Mas não vou perguntar o que há nem procurar contato, preciso ser forte.

48 comentários:

Gle disse...

Angustiante este caso. Existem muitos desses no mundo, infelizmente. Acredito que seja falta de auto-confiança e amor próprio.
Bom, eu acredito que quem tem essa vontade (cometer suicídio), não avisa. Pega, faz e ponto. Chantagem emocional não é bom pra NADA.

kittsukissu disse...

A parte boa é que com esse "ele não está mais entre nós" ele não tem mais argumento nenhum pra vir do além e te pertubar de novo... Aproveite que ele está "morto" e comemore: você também não precisa mais ligar pra ele! defunto não fala. defunto não atende celular. não mande flores porquê defunto não tem olfato, também.
Ora, quanta preocupação com um doido. você não deveria ficar tão angustiada com ameaça de atentado contra a vida dele mesmo - só não mande ele ir lá e se matar logo porquê auxílio, incentivo e incitação ao suicídio são crimes, se essa besta realmente cometer suicídio e houver provas de seu incentivo você pode se lascar.

Só por desencargo de consciência, registre boletim de ocorrência por pertubação do sossego, descrevendo a perseguição que ele está fazendo. Se a coisa for se agravando, vá registrando novos BO's até o ponto de entrar com uma liminar impedindo o contato/aproximação dele e se ele transgredir a liminar, créu nele.

Arranje um spray de pimenta ou dispositivo de choque. mantenha-os com você e sempre prontos para o uso.

Tales Gubes disse...

Eu passei por isso recentemente. Terminei um relacionamento de um ano quando me mudei de cidade. Meu ex ficou muito triste e deixava isso claro diariamente, mesmo que esse término tenha sido algo discutido e informado meses antes da minha partida.
Nos primeiros dois meses separados, continuamos conversando com frequência. Ele estava sempre triste e reclamando de falta de perspectiva na vida e eu tentava animá-lo. Eu sentia culpa pelo que estava acontecendo.
Contudo, ele começou a ameaçar suicídio. Sem saber o que fazer, depois de alguns dias eu o bloqueei em tudo, Facebook, celular etc. Dois dias depois ele apareceu aqui na minha cidade e ficou na rodoviária me esperando. Eu soube disso através de amigos em comum.
Fui até ele, conversei, levei-o até uma instituição psiquiátrica e depois, ainda no mesmo dia, encaminhei-o de volta à cidade natal com a promessa de que voltaríamos a conversar. Depois disso, ele tentou suicídio mais duas vezes. Quando fui informado da segunda, decidi que não poderia mais lidar com aquilo. Cada toque no meu celular me assustava diante da possibilidade de que poderia ser ele falando em se matar, ligando com a voz chorosa etc.
O jeito foi trocar meu número de telefone e pedir a todos meus amigos que não o repassassem para ele em hipótese alguma. De vez em quando ainda brota algum e-mail (que só posso bloquear depois que recebo um endereço novo), mas minha vida tem estado mais tranquila...

Eu deveria ter cortado as conexões possíveis no instante em que essa dependência emocional se tornou tão intensa... =(

Renata Silva disse...

Agora eu fiquei assustada. Principalmente com o início do relato, por que também conheci uma pessoa que com muito pouco envolvimento, basicamente um encontro e conversas pela internet, já falava de relacionamento. Eu freei a coisa dizendo que não havia relacionamento, que isso não era coisa que acontecia da noite pro dia. Surtiu efeito.
É complicado saber o limite entre a demonstração de um interesse saudável e quando a coisa fica esquisita. Acho importante demarcar limites, sempre. Até pra sentir as reações.O pedido de namoro veio no segundo encontro, como se interpreta isso? Eu delicadamente indiquei que eu não estou neste ponto. Com tudo que vemos e lemos e sabemos que acontece acho que meu instinto de preservação tem de falar mais alto mesmo. Por isso tem certas coisas que não libero, entre as quais meu sobrenome, meu endereço ou tel fixo e minhas redes sociais.
As vezes acho que exagero, outras acho que não.

Grão da Noite disse...

Bom, seria bom não publicar em redes sociais nenhuma pista da data do seu retorno à cidade onde mora. Melhor até mentir um pouquinho, dizendo que conseguiu prolongar a estada na cidade da viagem pra fazer um outro curso. Eu mudaria o número do telefone também. Como a Lola, também acho que logo logo ele vai encontrar "a próxima vítima". Mas é melhor não bobear. Gente maluca é imprevisível além da conta.

Aline Fernandes disse...

Foi realmente uma besteira que você fez responder a mensagem dele já quase no final da história. Faça um compromisso consigo mesma de não responder nenhuma mensagem, email, ligação, não importa o nível do rídiculo ou absurdo que contenha. E se proteja de todas as formas possiveis, conte a situação para alguem confiavel e peça pra lhe ligar as vezes, combinando um código para saber se voce está segura ou sob coação, enfim... se proteja e se necessário procure polícia.

Camila Fernandes disse...

Olha, eu concordo com a Aline. Não responda mais nada. O melhor é você bloquear o número dele no celular, viu? Bloqueando, as ligações dele para você vão dar sempre ocupado. Aí não atenda números desconhecidos, que possam ser ele. E tem como bloquear também as mensagens. Você vai em "bloquear por endereço", ou então "bloquear número", e elas caem direto em uma caixa de spam. Eu faço isso com números que mandam propagandas e ofertas de joguinhos sempre. Assim, você não vai ter que ver as mensagens e nem vai ficar preocupada ;) Se for possível, troque o número.

Também acho que, com o tempo, ele vai te deixar em paz. Afinal, o contato foi superficial. O problema é se você continuar respondendo, porque aí isso alimenta ou a frustração ou o obsessão dele, e nos dois casos, é um incentivo para ele continuar te perseguindo.

No mais, evite dar pistas de como ele pode te encontrar, com o pessoal falou. E seja forte, viu?

Bizzys disse...

Hoje estou comentando com um ID diferente dá que a opção Nome/URL está bloqueada, mas eu sou a Bizzys.

Esse relato é desesperador mesmo, ainda bem que não aconteceu nada grave e espero sinceramente que não aconteça. Li o livro do Gavin de Becker e lembrei na hora das dicas dele.

Como a Lola e várias comentaristas disseram, não responda a mais nenhuma mensagem, em hipótese alguma. Não atenda as ligações. Se vocês tem amigos em comum, peça a eles que não de nenhuma informação sobre você para esse cara, diga o mesmo a seus parentes. Você já o bloqueou das redes sociais, então menos mal.

O Becker também recomenda trocar o número de telefone, mas manter o antigo recebendo as ligações/mensagens (sem que você precise ler, é claro), só para o caso de necessitar de provas da perseguição dele, eventualmente. Mas pelo que você descreveu, não existiu um "relacionamento", então quando o cara perceber que não tem mais chances de contato, ele vai procurar outra vítima.

No mais, não se culpe. É incrível, mas ninguém ensina as mulheres a lidar com stalkers, as pessoas até encaram isso como sendo normal, sendo "amor demais". Felizmente você percebeu logo que ele era um maluco e não sofreu nada pior. Fique firme.

André disse...

Se a autora aceita sugestão eu diria para ela nunca responder sms, atender telefone, etc. NUNCA mesmo. Contar o que está acontecendo para pessoas de sua confiança, se alguma delas tentar te culpar esclareça que a culpa não é sua. Se ela insistir talvez seja o caso de cortar essa falsa amizade. Peça para um amigo ler as mensagens (que der para ler sem ele ficar sabendo) para saber se é o caso de procurar a polícia, se não for você nem precisa ficar sabendo o que ele disse.

Fabiana Matos disse...

Situação terrível essa narrada no post, mas o que me intriga é como que ele tem a guarda do filho????
Depois ele queria montar a "familia Doriana" com vc né...
Muitas vezes os antigos relacionamentos acabam por motivos sérios, senão ele não teria escondido o fato de ser sido casado e possuir filhos. de qualquer maneira vc deveria registrar um BO, pra ferrar esse cara.

Anna Milani disse...

Desculpe, eu estou sem tempo de mexer na net, então só voltei agora.

Muita gente aqui deu os conselhos certos: Não atender ligações, nem SMS e trocar o número. Mas caso a coisa fique mais complicada, eu sugiro ir à polícia.

Ah, 'reclamar tanto de romanticos sentimentais' desde quando isso é romântico?! Que eu saiba, ser romântico é uma coisa e ser um STALKER filho da mãe é outra. Como se fosse sua obrigação ficar com ele, não ter liberdade de escolher alguém que você ame e queira ir mais além do 'ficar'. 'Ficar' é no sentido literal da palavra; Ficou uma noite, dormiu junto e acabou. Não há compromisso, é pura diversão. E namorar é possuir um compromisso com a pessoa. Pelo menos eu acho que é assim.

Me poupe. O que a autora do post escreveu não tem absolutamente nada de romântico. É o famoso Stalker.

Camila S/A disse...

Lolla, acompanho bastante seu blog, mas nunca me pronunciei. Inclusive estou escrevendo anonimamente, pois fui vítima de um stalker e qualquer exposição minha poderá me prejudicar.
Venho aqui para tentar ajudar L., pois o que ocorreu comigo foi há 8 anos e é algo que repercute até hoje. Posso dizer que tenho conhecimento de causa e, o que no princípio pode parecer apenas uma pessoa carente e apaixonada, pode acabar em tentativas de agressão e caso de policia, que foi o que aconteceu comigo.

O início do meu foi muito parecido com o exposto, “rolou um flerte e beijos tímidos”. Posteriomente, o meu "stalker" passou a me seguir sem eu perceber. Por mais que eu não tivesse dado telefone ou endereço, ele descobriu e passou a me ligar quando eu menos esperava. Muitas vezes eu estava indo para o trabalho, para academia e banco e, “por coincidência”, ele cruzava comigo pela rua.

Eu não dei muita bola, apesar de ter ficado com a pulga atrás da orelha. Apenas ignorava e pedia para alguém mentir que eu não estava em casa quando ele ligava.
Na época fiz o mesmo que L., dizendo que nós não tínhamos nada e que eu nem queria. E ele permanecia insistindo, mandando mensagens, enviando cartas e flores, inclusive um dia recebi na faculdade. Nesta época eu j[a estava com raiva da situação. Joguei as flores no lixo.

A coisa passou a tomar um rumo diferente quando eu comecei a namorar, cerca de 8 meses depois. Um dia fui chamada pelo segurança do supermercado na frente do meu prédio. Ele me mostrou filmagens de um homem que ficou um dia inteiro de plantão e quando eu apareci, este homem quebrou o lixeiro com o pé. Eu vi as filmagens e era ele. Foi então que “caiu a ficha”.

Este homem então, não sei como, descobriu o telefone da casa do meu namorado e começou a ligar com frequência, passando trotes para ele e para a mãe dele. Me mandava mensagens diversas vezes por dia, pedindo perdão, que me amava, aquelas coisas todas.
Percebendo que eu não atendia e não respondia, ele começou a se tornar mais ousado.

Ele fez amizade com uma pessoa do meu prédio e ele ficava à espreita. Aliás, ele fazia amizades com muitas pessoas que me conheciam, apenas para saber da minha vida. Era uma obsessão.
Ele passou a saber dos meus horários e quando eu chegava da faculdade à noite e abria a porta do elevador, ele estava lá dentro. Era assustador.
Outras vezes ele estava na escada.
Eu o ignorava, até que um dia ele me puxou pelo braço e foi aí que eu tomei minha primeira atitude. Fiz um BO.
Outra vez ele entrou na garagem do meu prédio junto comigo. Ele me pegou pelo pescoço. A cada encontro, a cada mensagem, passei a fazer um BO.

A este ponto minha vida estava um inferno.

Quando mudei de emprego ele descobriu e ligou para o meu chefe me denegrindo.
E teve um dia que ele ficou à espreita nas escadas do prédio onde eu trabalhava. Liguei para a polícia e tive que ser escoltada.

Um dia ele me mandou cerca de 50 mensagens e ligações em sequência.

Camila S/A disse...

9CONTINUAÇÃO) Neste dia fui direto na delegacia da mulher. Por sorte a delegada pode acompanhar o que estava acontecendo e atendeu uma das ligações, tentando intimidá-lo. Ele ficou irritado ao saber que eu estava tomando este tipo de atitude e passou a ser pior. Ele começou a me ameaçar. Tivemos uma audiência de acordo. Ele disse que não faria mais. Tudo mentira. Os assédios morais e psicológicos foram ainda piores. Neste momento eu já estava até com medo de sair de casa. Passei a fazer aulas de auto defesa.

Quando a situação ficou insustentável, cerca de 6 anos depois, levantei todas as provas que tinha. Filmagens do prédio onde eu trabalhava, mensagens de telefone. Tudo. Fiz um relatório de 30 páginas e mandei para a Delegacia da mulher. Ele foi preso por 3 meses e até hoje ele não pode se aproximar de mim.

Vez ou outra ainda recebo ligações estranhas e mensagens dele, porém, ele sabe que qualquer passo em falso, a pena será aumentada. A prisão deve ter feito bem.

A minha sugestão é: guarde mensagens e ligações. Vá na delegacia da mulher e a deixe a polícia alerta sobre essa pessoa, peça para elas levantarem a ficha criminal. Não deixe chegar ao ponto que eu cheguei. Esse assunto é muito sério.

Raven~ disse...

Meu Deus Camila. 6 anos? Cacete. 6 anos. E isso é visto como normal. Como amor demais. Minha nossa.

Pra L, um monte de gente disse coisas ótimas e é tudo perfeito. Se afasta desse casca de ferida o mais que vc puder.

Maria Fernanda Lamim disse...

tambem passei por algo semelhante, mas foi alguem com quem eu tive um breve relacionamento. o mais estranho e que ele teve todas as chances de ter uma relacao comigo e nao aproveitou; foi so eu comevar a namorar, ele surtou total!!
ligava o dia todo, primeiro com declaracoes de amor, depois com ofensas e ameacas. mandou emails anonimos pro meu namorado sizendo que eu o traia...se mudou para o me predio, me perseguiu por mais de um abo. e terrivel, parecia que eu tava vivendo um pesadelo, nao tem nada de romantismi nisso, e terror e possessividade, e nao saber lidar com a escolha do outro. ah, ele ainda falou mal de mim para parceiros de trabalho e perdi oportunidades importantes na epoca.
aconselho nunca mais responder nada, cortar todo tipo de contato e avisar a pessoas de confianca que ele tem feito isso com vc. assim vc estara mais segura...

ah, o stalker da minha historia acabou desistindo. mas ainda me prejudicou uma ultima vez: encontrei-o por acaso minutos antes de una prova e fiquei tao nervosa que acabei nao passando. :/
enfim...precisa se achar muito no.direito de decidir pelos outros pra ser assim.tb ja tinha passado por isso antes, com um ex (esse pelo menos foi namoro.serio) que ameacou se matar, se internar no manicomio...obviamente, nao fez nada disso. ate hj eu nao aceito ele em nenhuma rede social....esse tipo de situacao e pesada e traumatizante! :/

Ana Carolina disse...

Bom, pelo menos ele tá "morto" e acabou qualquer tipo de comunicação, né. Ótimo.

Flavio Moreira disse...

L. Força para você e, como já disseram, corte mesmo todo e qualquer contato.
Mas o que me espanta é a quantidade de histórias parecidas só nesses poucos comentários! Esse da Camilla é muito assustador! O que acontece com esses caras? Tamanha insegurança, essa necessidade absurda de manter tentar uma relação que não tem qqr possibilidade de existir - isso é muito doentio...
Força, muita força para quem está passando por isso e, pelo que vi, a ideia do BO e de manter os registros das perseguições pode ser a única saída, mesmo. Ainda bem que funciona.

Aninha disse...

Isso é doença.

As vezes dá até medo de ser legal com uma pessoa por causa de caras malucos assim.

Maria Valéria disse...

Faça um BO de ameaça e perturbação de sossego.
E TROQUE o número do seu celular,
Eu ja fiz isso uma vez
Ele nunca mais vai ter aborrecer.

sheldon end disse...

se n tivesse dado todos os contatos para um cara que mal conhecia,só pq ele inflou seu ego,isso n teria acontecido.
o nome do post deveria ser outro,beijar alguém n é ter nada.

muita merda que nos acontece é nossa culpa e essa é uma delas,muita gente sai com o primeiro que aparece,sem saber se a pessoa presta ou n,depois se ferra e paga de vitima.
isso vale para qualquer um,tenho uma prima lesbica,que age assim mesmo,pega a primeira que aparece,posta no facebosta que ta comprometida,se ferra,depois faz tudo de novo.
a ultima foi a pior,se conheceram na net,em poucas dias estava enfiada na casa da mulher e ela deu sorte mais uma vez,foi agredida do nada e a louca ainda queria que ela pagasse suas contas.
isso tudo em 2 semanas.

ela teve o bom senso de esquecer a doida e deu sorte que n foi perseguida.
n tem nem uma vez que isso aconteceu e já ta com outra,é inacreditável.

sheldon end disse...

n tem nem uma vez que isso aconteceu e já ta com outra,é inacreditável.

escrevi errado,n tem nem um mês e já ta com outra.

isso é que ter responsabilidade com a própria vida.

Renata disse...

Meu ex também se tornou stalker, mas, felizmente, durou pouco. Ele vinha até o portão da minha casa e ficava gritando barbaridades, me seguia na rua, ficava me ligando, dizia que ia se matar.. aff. Ufa, passou. Ele se mudou e faz anos que não vejo, ainda bem!

OFF TOPIC
Até a cervejaria Colorado (que nem é tão conhecida) deu bola fora na propaganda.
Feministas foram reclamar nos comentários no tutubo e logo foram chamadas de recalcadas, exageradas, feminazis e afins.
Ô desgraça.

http://oglobo.globo.com/blogs/doisdedosdecolarinho/posts/2014/04/10/cervejaria-ironiza-mulheres-peludas-irrita-fas-pede-desculpas-530704.asp

DRIKA disse...

Passei por isso no carnaval do ano passado.No meio da folia um cara começou a flertar comigo e eu correspondi,afinal,que mal teria?a partir desse contato ele se aproximou e forçou um beijo,neguei e ele me pegou firme pelo braço falando,eu te quero.Assustei e me desvencilhei dele,porém ele me seguiu até no banheiro,indo comprar cerveja.Tinha perdido meus amigos de visão e fiquei aterrorizada e ele aproveitou disso(sou muito medrosa),meus amigos depois me disseram que eu fui boba,deveria ter chamado os policiais,mas não quis fazer tumulto.Uma hora,tentando a todo custo fugir dele,aparece um conhecido que trabalhava no mesmo prédio que eu e solta:oiiiii,beleza?e ai,você ainda está na empresa x?pra quê,o psicótico vira e fala,agora eu te acho de qualquer jeito.Quase desmaiei de medo.Fiquei dias saindo do trabalho e olhando desconfiada pra todo lado.Imagino o que a L está passando.Esses cretinos não sabem ser rejeitados,mas eles podem.

Julia disse...

Sheldon, seu imbecil. Você tem problemas com leitura? Porque com escrita você com certeza tem. Vá no texto e procure onde está escrito que ela deu os endereços pro cara. E mesmo que ele soubesse onde ela mora por qualquer motivo não seria culpa dela o fato de ele a perseguir.
Faça o mesmo com o comentário da Camila S/A.
E APRENDA A LER!

sheldon disse...

ah ta bom,então o cara adivinhou o telefone para ficar ligando,mandando mensagem,o e-mail dela tb e teve uma premonição e sabia o lugar que ela tinha viajado.

interessante.

Sacha Ariane Palomares disse...

Sinceramente, corta qualquer tipo de contato, qualquer um. E se vc se sentir ameaçada acione a polícia.

Anônimo disse...

Fuja que é CILADA !!! TROCA DE NÚMERO DE TELEFONE E CELULAR !!!

QUE MALUCO, ainda bem q vc saiu fora logo!

Anônimo disse...

Sofri isso com uma "amiga", uma psicopata que cismou que eu deveria ser a melhor amiga dela. Ela chegou ao ponto de adicionar todas as minhas amigas no face, pra saber das minhas atividades, mandava e- mail e sms de hora em hora, me cobrando, como se eu tivesse quebrado algum pacto com ela.
E ela é casada. Só parou pq o marido ameaçou internar ela no hospício.
Eu entrei em depressão, de tanta ansiedade e receio. Só quem passou por isso sabe as consequências. L., vc está certíssima em cortar isso. Boa sorte.

Anônimo disse...

Já passei por uma situação assim, o cara inventou um relacionamento na cabeça dele e ficava me perseguindo e chantageando. Ele era maluco. A gente ficou em uma festa da faculdade (ele não estudava lá, tinha comprado convite), foi bacaninha e tal, depois nos encontramos pra pegar um cinema e aí começou a ter umas atitudes estranhas e não senti vontade de me encontrar com ele de novo. Não teve nem sexo, nem nada, só beijo e ele simplesmente surtou!

Começou a aparecer na faculdade, do lado de fora, depois começaram as ligações insistentes (eu troquei de celular e sei lá como ele descobriu o número novo que estava em nome da minha mãe, nem meu!), recados no Orkut, deixava mil comentários em um flogger que eu tinha (é, faz tempo essa história), até começar na história do se você não me amar eu vou me matar.

Pior que se matou mesmo. E querem saber? Eu achei muito bom, já tava até querendo mudar de cidade de medo dele.

E quando procurei a polícia pra ver se podiam fazer algo por mim, depois dele passar uma noite inteira me mandando SMSs até meu telefone implodir, disseram que não era caso judicial e que eu deveria me resolver com ele. O cara me perseguia, aparecia em qualquer lugar que eu estivesse, largou de emprego pra ficar na minha cola e isso era problema meu. Então tá né? Delegacia das Mulheres é só pra inglês ver, bela merda de atendimento que recebi.

Fiquei feliz de verdade quando ele se matou. Menos um idiota poluindo o planeta. Pena que nem todos os stalkers malucos da Terra têm palavra.

Sâmia Kizzy disse...

A Camila S/A está certa. Guarde todas as provas e vá até a Delegacia da Mulher, mas também contrate um advogado ou advogada para lhe representar e tomar medidas cautelares antes da audiência de conciliação, senão ele vai receber a intimação e antes da audiência poderá praticar alguma violência física contra você - porque a psicológica já está acontecendo a bastante tempo, certo?
Enfim, boa sorte!

Elen Antunes disse...

Olá me chamo Elen, eu já passei por algo parecido, foi muito difícil porque eu gostava muito dele mas em um certo momento percebi que não daria mas para levar aquela situação em frente, estava virando obsessão e não amor da parte dele, então me isolei dele e do amigos dele, foi a melhor solução que encontrei, e deu certo ignorar a pessoa totalmente. No inicio foi difícil, mas depois consegui manter o silencio da minha parte. Hoje em dia vivo muito bem e muito mais feliz e com liberdade. Infelizmente temos muitas pessoas assim, que não conseguem tem um auto controle dos seus sentimentos, e que isso acaba refletindo os que estão ao seu redor.

Anônimo disse...

Pessoas queridas, vamos parar de usar o termo "denegrir"? Tornar negro como forma pejorativa é tão racista que nem precisa explicar né...

Kathe disse...

Lola, vc já postou sobre NEGS aqui? Eu nunca tinha ouvido falar disso... http://www.puabase.com/forum/que-sao-negs-como-usar-t2059.html
li numa revista gringa que elas estão começando a fazer isso também com homens troféu (artistas, DJs, promoters etc... homens que "se acham").

Carlos Eduardo disse...

Qual é o drama das mulheres com o estupro ?
.
A pergunta é séria, não é trolagem.
.
Para que entendam, há poucos dias dias minha mulher começou a fazer uma brincadeira comigo. Dizia que estava fazendo coisinhas comigo enquanto eu dormia (eu tenho o sono muito pesado). Eu falei que ela não fizesse isso e ela reforçou a brincadeira, dizendo que eu nunca ia saber, se era verdade ou não.
.
E, so what? Bom, a verdade é que para mim, isso não tem a menor importância. Tô pouco me lixando se ela faz mesmo alguma coisa ou não, é irrelevante.
.
Agora imaginem se é uma leitora desse blog a passar por essa situação ? Já imaginaram a reação, né ? "Meeeuuuuu Deeeeeusssss, eu fui estupradaaaaaaa......"
.
Também não imagino que seria um trauma maior que um assalto, se algum mulher me botasse uma arma na cabeça e me obrigasse a fazer sexo. Provavelmente em uma semana, nem me lembraria mais do caso.
.
Como vcs veem, o jeito masculino de lidar com a sexualidade, é complemetamente diferente.
.
Então a pergunta é séria (do ponto de vista de um homem).
.
Qual é o drama das mulheres com o estupro ?

Anônimo disse...

Carlos Eduardo, praticamente ninguém gosta de ser fodido à força. Por favor não confunda fetiche pessoal com "o jeito masculino de lidar com a sexualidade".

Ser estuprado tem a ver com um exercício de poder sobre a outra pessoa, não com prazer. E muito menos com o prazer de quem está sendo estuprado.

Maria Valéria disse...

"Qual é o drama das mulheres com o estupro ?"

Resposta : assista ao filme " pacto quebrado" , que você,homem, vai entender .

Nao vou comentar o filme aqui para nao colocar Spoilers.

Julia disse...

Carlos, gostei da sua sinceridade. Vou responder a sua pergunta estúpida porque estou com tempo livre.
Então imagino que você não se importaria em ser estuprado por uma mulher caso você a estivesse penetrando. Se você fosse o penetrado acho que mudaria de opinião. Pro sexo ser prazeroso pra uma mulher ela tem que querer, estar excitada. Dessa maneira, a vagina vai se lubrificar e aumentar de tamanho pra receber o pênis. (Isso você deveria saber se fosse minimamente bom de cama.) Num estupro isso não acontece. É uma violência contra o corpo de uma pessoa penetrá-la à força. A penetração vaginal ou anal podem ser prazerosas desde que a parte que está sendo penetrada queira o ato, do contrário não.

Além disso há o fator psicológico de ter alguém fazendo algo tão invasivo com o seu corpo contra a sua vontade. É traumatizando ser subjugado por alguém por força ou coerção. Espero não precisar desenhar pra você entender isso.

Espero ter te ajudado.

ps: estou falando apenas de estupro com penetração porque acho que essa foi a intenção da pergunta dele

Julia disse...

Agora também quero te fazer uma pergunta, Carlos.
Essa cegueira, essa incapacidade de olhar além do próprio umbigo, ou melhor, do próprio pau, é uma problema masculino ou você considera isso um problema pessoal seu?

Elaine Pinto disse...

Olá, querida. Se já o bloqueou nas redes sociais, bloqueie também o número dele no seu celular. Vários aparelhos têm essa funcionalidade. Dessa forma você não receberá mais chamadas nem mensagens dele. Realmente não devia ter respondido a mais nenhuma mensagem, mas seu pensamento está correto: não dê nenhuma migalha de atenção a esse cara. Beijos e força, que dias melhores virão. E lembre-se: A CULPA NÃO É SUA.

Anônimo disse...

oão Eduardo, seu filho da puta...
Pense que a sensação de ser estuprado é de um homem enorme te fodendo ferozmente como uma besta selvagem...entrando no teu cu com uma velocidade e força tais que seu ânus literalmente rasga e jorra sangue.
Eu gostaria de te estuprar. Como não sou homem, te estruparia com um cabo de ferro quente bem grosso no meio do teu cú, fazendo movimentos violentos e usando um outro ferro quente embebido em porra na tua boca, enfiando com velocidade até o fundo da sua garganta.
Tudo isso enquanto filmava e depois colocava em divulgação na internet.
Seria bem legal depois eu injetar uma seringa em sua veia contendo o vírus do HIV.
Se você não morresse com o estupro (porque não o faria apenas uma vez...repetiria o ato de estupro com ferro durante 4 dias, consecutivamente) mantendo-o algemado em um chão imundo no qual vc urianaria e defecaria e se sujaria com as próprias fezes.

Assim, quando seu ânus já tivesse rasgado, seu pênis furado e com um amontoado de fezes, sangue seco e início de infecções, além da seringa com HIV já tivesse sido aplicada em sua corrente sanguínea, iria te surrar bastante com socos, pontapés e pauladas.

Ai então te jogaria no meio de um terreno baldio numa estrada deserta.

Se voce sobrevivesse aos machucados e infecções. logo morreria de HIV.

Legal né?
Acho que seria uma experiência muito agradável para você.

ps: Lola, publique esse comentário, acho que o rapaz aí merece ler essa resposta.

lola aronovich disse...

Putz, anon, não concordo em nada com seu comentário. Por mais que Carlos Eduardo (e tantos outros) seja um escrotossauro, eu não quero que ele nem ninguém seja estuprado. Desejar estupro pra estuprador ou pra apoiadores do estupro (tipo o Carlos Eduardo) é também fomentar a cultura de estupro.
Acho complicado escrever comentários assim e ser feminista. Ser feminista é também apoiar direitos humanos.

Julia disse...

Mas o Carlos não liga de ser estuprado, Lola. Ele mesmo disse que como homem lida com a sexualidade de maneira diferente. Nem penso que ele vai achar o que o anon descreveu uma violência..

Anônimo disse...

L., não, com certeza está dando a importância devida aos fatos, não está exagerando.
O que posso lhe dizer de útil, considerando tb todas as ótimas orientações já escritas: além de não responder N-A-D-A (como disse Aline, um compromisso consigo mesma), mude de telefone mas guarde seu numero somente para coletar provas - se preciso, com ajuda de alguém confiável (como sugerido acima sobre SMS). Se possível, procure orientação jurídica quanto aos detalhes da coleta de provas. E, registre BOs.
Obs.: faço-me a mesma pergunta: COMO ele tem a guarda do filho???
Thata

Anônimo disse...

Provavelmente o rapaz tem um caso grave de transtorno borderline (agravado pelo entitlement machista). Fuja.

Maria Valéria disse...

Gente, de boa, tanta gente aconselhando a menina a bloquear o celular e SMS do cara?
Eu teria atitude mais drástica:TROQUE O NÙMERO!!!
não seria melhor?
( ja fiz isso uma vez pra fugir de um louco e não me arrependi)

vivian disse...

Uma coisa importante que um amigo na mesma situação fez e o ajudou muito:
além de bloquear ele em todas as redes, TROQUE o seu número de telefone. Instrua sua família a fazer o mesmo. Não avise publicamente que trocou, apenas informe o novo número a quem interessa.
Você não precisa ficar passando por isso, troque seu número. Vai ajudar muito. Avise amigos da tua situação para que ninguém passe seu contato a ele e para que você crie uma rede de pessoas ao seu favor.
Ele provavelmente vai desistir, mas você deve ignorar solenemente qualquer contato. Não dê mais uma migalha de atenção ou resposta. Esses tipos são extremamente perigosos, trate-o como se ele não existisse, para seu bem!
Boa sorte, querida.

Elaine Pinto disse...

Maria Valéria, sim, acho que você tem razão. Eu pensei em bloquear inicialmente o número do cara porque é um transtorno ter que mudar de número de celular, mas pensando melhor, nada impede que um maluco desses utilize vários números diferentes para ligar para a L. e infernizar sua vida. Melhor mudar de número mesmo.

Claramc disse...

Baixe um app de celular que bloqueia ligações e sms. É um alívio. Já passei por uma situação de stalker, não foi tão intenso, mas é medonho. A app ajuda muito.
Boa sorte e não responda em nenhuma hipótese.