domingo, 2 de fevereiro de 2014

PARTICIPE DO BOLÃO E LIVRE-SE DA URUCA

Leo não ficou feliz


Falta menos de uma semana pra começar o semestre na universidade, ainda tenho zilhões de coisas pra fazer, mas antes preciso escrever sobre o ressurgimento do escândalo do Woody Allen. Amanhã publicarei um texto sobre isso, se minha internet (problemática faz três dias) deixar.
(Fica a dúvida: será que o escândalo tirará o favoritismo de Cate Blanchett pra melhor atriz?).
E acabei de descobrir que hoje foi (está sendo?) um péssimo dia pro cinema. Além de toda a celeuma em torno do Woody, hoje morreram três nomes importantes: Maximilian Schell, Oscar de melhor ator por Julgamento em Nuremberg, morreu aos 83 anos (este pelo menos por causas naturais). O excelente cineasta Eduardo Coutinho, 80 (do clássico Cabra Marcado para Morrer), foi assassinado em sua casa no RJ (o suspeito é seu filho esquizofrênico). 
E o grande ator Philip Seymour Hoffman (Oscar por Capote), de apenas 46 anos (ele era um mês mais novo que eu!), morreu hoje, supostamente por overdose. Além do Oscar que ganhou, ele também foi indicado três vezes pra melhor ator coadjuvante (por O Mestre, Dúvida e Jogos do Poder. Era considerado um dos melhores atores de sua geração. 
Gente, que horror! Fico muito chateada ao ver alguém -- principalmente alguém tão talentoso quanto Hoffman -- morrer tão cedo.
Bom, antes de sentar pra escrever isso, ia pedir pra vocês comprarem meu livro e/ou participarem do meu tradicional bolão do Oscar, do bolão não-pago e no pago. Você pode fazer apostas diferentes pra cada um.
Cena de Alone Yet Not Alone
Ah, não sei se vocês acompanharam um fato quase inédito: a Academia desqualificou uma das indicadas à melhor canção, "Alone Yet Not Alone". Essa desqualificação não é inédita (até a clássica trilha de Nino Rota para O Poderoso Chefão, indicada à melhor trilha original em 72, foi removida da votação depois que alguém avisou que Rota havia usado parte da melodia de um outro filme seu). 
Essa indicação do "Alone" já era esquisita, porque trata-se de um filme da direita cristã contra os índios. Indicar produções B que ninguém viu não é muito comum. Parece que o compositor da canção era membro da Academia, pois já tinha sido indicado décadas antes, por Silverado. Quem é indicado uma vez vira membro vitalício (por isso que já tem mais de 6 mil pessoas votando pro Oscar). O compositor mandou email para mais de 200 colegas falando de sua canção, e a Academia não viu isso com bons olhos. Pessoalmente, considero isso injusto, porque os estúdios gastam milhões de dólares promovendo seus filmes para conseguir uma indicação pro Oscar.
O Júlio César, que está organizando o bolão, disse que uma pessoa havia escolhido "Alone" pra melhor canção. Peço a essa pessoa que refaça suas apostas. Pra quem vai votar a partir de agora não há problema, já que o sempre competente Júlio tirou "Alone" das indicadas (e a Academia não colocará outra no lugar).
Então, pra participar do bolão grátis, tudo que você precisa fazer é clicar aqui, fazer suas apostas para cada uma das categorias, colocar seu nome e email, e clicar em submit. Se você quiser ter uma ideia global de todos os indicados, aqui tem uma lista
Pra participar do bolão pago, o formulário está aqui. É só preencher. Você precisa pagar R$ 15 (quinze reais), ou no Banco do Brasil, agência 3653-6, cc 32853-7, ou no Santander, agência 3508, cc 010772760, e me enviar um comprovante por email (lolaescreva@gmail.com). 
O Oscar será dia 2 de março, domingo de Carnaval, mas você só tem até o dia 28/2 pra competir no bolão. Não deixe pra última hora!
Ah, isso não tem nada a ver com o bolão, mas tem a ver com o Oscar. Encerrada a terceira enquete! Esta foi pra quem você gostaria que ganhasse pra melhor atriz coadjuvante. A Jennifer Lawrence liderou desde o começo, com Lupita sempre correndo em segundo. A diferença não foi tão grande: Jennifer teve 133 votos contra 101 de Lupita. Será que isso se repetirá no Oscar?
Agora (se a internet permitir) começo a enquete pra melhor ator coadjuvante. Acho que essa será uma lavada.

15 comentários:

Amanda disse...

Jennifer! :)

Anônimo disse...

Li a carta hoje e é tudo muito triste.
Mas fica difícil ser feita alguma coisa de fato se não há uma denúncia formal, um processo. Aí sim poderia haver alguma punição. O que achei injusto na carta, foi de certa forma, querer colocar os atores e principalmente as atrizes que já trabalharam com ele como cúmplices de um crime. Como as pessoas iriam saber?

Anônimo disse...

Lola, sobre a morte do Coutinho, eu gostaria de deixar minha opinião. Já notou como as mortes por parentes esquizofrênicos, ou com outras doenças mentais têm aumentado? É porque não se pode internar um doente mental hoje em dia. Ele pode estar em surto e o que é feito hoje em dia é apenas medicar o sujeito e mandar embora pra família cuidar. Problema é que família não tem formação profissional para saber lidar com o doente. E ninguém consegue fazê-los tomar medicação corretamente, e sempre acaba em surto, cada vez mais agressivos e piores. O que quero dizer é, com o intuito de liberdade dos pacientes, a lei que não permite mais internação acabou com a vida de famílias que têm doentes mentais. Não dá para ter controle, não se tem a quem recorrer. O CAPS não ajuda, o médico dá remédio e não tem muito a ser feito. E sempre resulta em surto do doente e algum familiar morto, ferido, espancado ou estuprado. Falo como irmã de um esquizofrênico que tentou me estuprar e só não conseguiu porque gritei e meus pais seguraram. Resultou que todos fomos espancados, minha mãe, com câncer, teve o braço quebrado e meu pai, um corte profundo na cabeça. O resultado? Nenhum. Polícia chama de doente, médico diz que tem que tomar remédio e volta pra casa, como se nada tivesse acontecido. No caso do Coutinho, morte porque o filho achou que eles precisam ser libertados. É só um desabafo pelos que mais sofrem com a Lei Antimanicomial: família do doente.

Anônimo disse...

Como as pessoas iam saber???
Essa denuncia não rola desde 1993? Creio que de lá pra cá ele já fez um monte de filme...
E pô, um ano antes a mulher se separa dele pq ele tava pegando a filha adotiva dela!!!

Claudia disse...


Claro que lamento pela morte da pessoa, mas nunca simpatizei com o Phillip S Hoffman, nao sei exatamente porque mas nunca gostei dos papeis nem da interpretacao dele.

Com relacao ao Woody Allen, o cara eh um cineasta brilhante, mas realmente acho que ele tem problemas afinal ele se casou com a enteada. Como ainda falta um mes pro Oscar acho que isto pode acabar com o favoritismo da Cate sim e eu estou torcendo porque quero muito que a Amy Adams (finalmente) ganhe!

Anonimo das 20:42: entendo o que voce quer dizer. Tenho uma amiga com problemas mentais e realmente eh muito dificil lidar. A familia dela nao sabe o que fazer, ela ja tentou suicidio varias vezes e tudo o que ela encontra pela casa tenta usar para se matar. Eles tem que ficar vigiando o tempo todo, ela ja tentou se enforcar com o cabo da tv. Uma outra grande amiga tem um irmao esquizofrenico que esta inclusive desaparecido agora. A familia ja tem varios problemas, o pai tem parkinson, a mae tem alzeimer, e minha amiga eh a unica que trabalha para sustentar. Ja tentaram internar o rapaz, mas ele fica 30 dias e eh liberado. Ele ja espancou o pai e a mae varias vezes. Eles estao desesperados atras do rapaz ha um mes. Ele ja sumiu outras vezes, mas a policia sempre o achava em alguns dias. Tambem acho que esta lei antimanicomial tem que ser revista, uma coisa eh uma pessoa que tem apenas um disturbio leve ficar internada, outra eh uma pessoa com serios problemas e que apresenta perigo para os familiares e para si mesmo.

Anônimo disse...

Dona Lola, pq vc não pôs overdose de drogas hein?? Só overdose não conta....
Como vou saber que é de drogas?

Paula disse...

Anon 10:03

pq overdose de chocolate não mata :p

Anônimo disse...

Oi, Lola! Sobre o caso do Woody, li um texto interessante hoje: http://www.revistabula.com/2063-woody-allen-e-heidegger-morte-aos-monstros/

Eu sou fã dos filmes dele há muito tempo, mas não conhecia essa história da Dylan até ela vir a tona esses tempos, e ainda estou muito confusa. Como diz o texto que linkei, sendo fã dele, eu meio que ~não quero acreditar~ que ele teria feito uma coisa assim (sempre falam da enteada como um caso de "claro defeito moral", mas eu não concordo com essa ideia), mas também me sinto péssima por estar duvidando da vítima. Por ser TÃO cultuado ou odiado, as informações são muitas vezes parciais. Esperando suas ponderações sobre o caso. E não acho que vá atrapalhar a Cate, não, ou, pelo menos, não deveria.

Lygia disse...

Anon 20h42 e Claudia:

Pessoal, existe algo chamado Internação Involuntária, que é a pedida pela família ou pelo psiquiatra, por causas como agressividade, risco de suicídio e mesmo a não adesão ao tratamento.
É claro que se pode (e DEVE, em alguns casos) internar um doente mental! E não só em hospitais psiquiátricos... Existem as comunidades terapêuticas, e outras alternativas.

A questão é que não se pode mais "jogar" o doente num manicômio e esquecer dele, graças aos deuses! Existe um prazo de internação, mas ele pode ser estendido se necessário.
A luta anti-manicomial foi pra benefício do doente mental, que muitas vezes era maltratado nestes locais. A responsabilidade pelo doente foi devolvida à família.

Os CAPS são locais pra tratamento de pacientes que QUEREM ser tratados. São locais de reabilitação do doente mental que tem consciência do lugar onde está. Não são aquela maravilha (assim como os postos de saúde também não são), mas funcionam em muitos lugares!

Pelo que vocês estão falando, as famílias e os psiquiatras estão muito mal informados por aí!

Lygia disse...

Pra vocês darem uma olhadinha no que a lei diz a respeito das internações:

http://www.hcnet.usp.br/ipq/revista/vol36/n4/175.htm

http://www.abpbrasil.org.br/boletim/exibBoletim/?bol_id=10&boltex_id=40

Anônimo disse...

O Philip Seymour Hoffmann era um dos maiores atores de sua geração. Teve uma recaída na sua dependência de heroína e deu nisso. Drogas, é melhor nunca começar a usar, porque depois que a dependência se instala, é um inferno para a pessoa e para sua família. ouvi na rádio que o filho do Coutinho, além de esquizofrênico, também usava drogas ilícitas.
Quanto ao Woody Allen, é um pervertido, essa denúncia de ter abusado da outra filha da Mia Farrow já era conhecida ...ele abusava da menina no sótão da casa. Mas o caso foi abafado na época, porque poderia trazer complicações piores para a saúde mental da criança. O que não adiantou muito, porque o trauma dela persiste até hoje.
Eu já escrevi aqui antes: qualquer coisa que esse Sr. ou o outro pedófilo, Michael Jackson, fizeram, foi anulada - para mim- depois disso. Não ouço as músicas do jackson, não vejo os filmes do Allen, que , aliás, nunca foram grande coisa, com exceção da "Rosa Púrpura do Cairo"...mas foi justamente esse filme que levou ao relacionamento onde ele abusou das filhas da atriz principal.

Anônimo disse...

Lygia, na teoria tudo é lindo e tem solução mesmo. Os médicos têm feito de tudo para não internar, dizem que não tem lugar. Ae quem é rico paga e quem é pobre não tem condição de pagar diárias de 3 mil reais/dia. Sobre a internação involuntária, ok, já passamos por lá. Mas precisou chegar ao ponto de incêndio em uma casa de pessoas que nem conhecíamos, ameaçar crianças com uma faca além da tentativa de estupro, seguido de espancamento. Precisava chegar nesse ponto? Antes disso poderia ser pedido o internamento voluntário, mas o médico espera alguém correr risco de morte. O fato é que a Lei Antimanicomial ajudou os que era largados pelos parentes, mas prejudicou muito quem precisa de ajuda e quer ver melhora, que é o caso dos meus pais e de muitas pessoas. Todo dia há notícia de um esquizofrênico que matou alguém que nada tinha a ver com a doença dele. Devolver a responsabilidade à família, que não tem curso de medicina, não tem graduação em psicologia/psiquiatria, para medicar e acalmar doentes violentos foi a coisa mais covarde já feita! Além de que, você esquece que dificilmente eles querem se tratar, acham que não precisam. Abraços e espero que você nunca passe por essa situação e tenha que enfrentar a realidade.

RavenClaw~ disse...

Paula me desculpe, mas mata sim. 10 kls de uma vez seria suficiente. Mas o anon foi besta mesmo. Quanto ao bolão... Pow. Vou passar.. Sempre perco. Huashuas

Anônimo disse...

Woody Allen escreveu ao New York Times uma resposta ao artigo sobre a acusacao. "Woody Allen speaks out"

http://www.nytimes.com/2014/02/09/opinion/sunday/woody-allen-speaks-out.html?_r=0

Anônimo disse...

Coloquei um comentario como anonima agora sobre a resposta do woody.. esqueci de te dar os parabens pela reportagem na Revista Epoca. Sempre leio seu blog e fiquei muito feliz ao virar a pagina e ver sua foto nela.