segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

GUEST POST: ESTRIAS SÃO MARCAS DE GUERRA

Quando a Iara me enviou um email perguntando se podia escrever um guest post sobre estrias, me dei conta que nunca publiquei um texto com esse tema.
Pra falar a verdade, acho que nunca me preocupei muito com isso (e nem com celulite) porque são marcas que eu não vejo (ficam mais no bumbum e na parte de trás das pernas, não é? E, não sei quanto a vocês, mas eu não olho tanto pra minha bunda). 
Sei lá, nem estrias nem celulite são um problema pra mim. Eu me incomodo mais com algumas veias mais visíveis (mais verdes) nos braços e seios. Estrias eu acho até bonitinhas, parecem listras. Em outras espécies elas são padrão de beleza.
Mas sei que estria é um assunto que mexe muito com as mulheres, e por isso fiquei feliz ao receber o texto da Iara. Deixe-me apresentá-la: Iara de Dupont é atriz e autora do blog Síndrome do Mundo Moderno

Cresci em um ambiente machista e misógino. Mesmo assim diziam que eu era uma garota de sorte, porque meus pais tinham educação superior e eu jamais conheci a violência física ou sexual na minha casa. Eram essas duas violências que me garantiram que as mulheres sofrem; nunca me disseram nada sobre violência verbal. E apenas nos últimos tempos venho percebendo as enormes feridas em mim, consequências dessas agressões.
Eu já nasci gordinha e essa foi minha sina. Antes de chegar aos doze anos eu já tinha 1,72 m, e pelo excesso de peso, pelo rápido crescimento e pela genética (minha mãe é magra e cheia de estrias), meu corpo se encheu de estrias, aquelas marcas que aparecem quando a segunda camada de pele se rasga.
Nunca gostei, mas não dei importância. Algumas amigas me perguntavam o que eram essas ''cicatrizes'', mas eu nunca me incomodei. 
E foi assim durante minha adolescência. 
Quando cheguei aos dezoito anos me apaixonei por um rapaz mais velho que estudava medicina. Começamos a namorar e um dia ele foi a minha casa e acabamos tendo relações. Era um dia claro, o sol entrava pela manhã e eu estava deitada na cama quando ele  se aproximou e disse: "Você tem que me prometer uma coisa, jamais na vida, jamais, fique nua na frente de um homem, porque tuas estrias são horríveis e eu fiz um esforço enorme para não broxar!"
Não consegui responder nem me mexer, ele se levantou e foi embora. Fiquei  pensando que ele deveria ter razão. Ele estava no último ano de medicina e, se achou minhas estrias horríveis depois de tudo o que viu em um hospital, então eu deveria ser um monstro mesmo.
No dia seguinte ele me ligou e disse que estava terminando o namoro porque eu morava longe e tinha coisas no meu corpo que ele não curtia. Antes de desligar me desejou boa sorte.
O que antes não me incomodava virou um assunto urgente: procurei tratamentos e cremes. Consegui amenizar, mas as estrias ainda estão aqui.
Já passei dos trinta e considerava o episódio encerrado, mas a vida deu um giro e me vi diante de outra situação. Voltei a me apaixonar loucamente, e não consigo ficar nua na frente dele num dia de sol. Os meus namoros anteriores tiveram o mesmo padrão, sexo no escuro e com lençóis. Era pegar ou largar, eu não negociava essa parte. A maioria aceitou.
A diferença entre o atual e os passados é que eu estou mais apaixonada, e pela primeira vez me sinto mal em não ficar nua na frente dele. Ele diz que não se incomoda, mas fica magoado porque acredita que ''não confio nele''. Uma vez numa discussão ele me disse que não achava estrias broxantes, o que achava broxante era minha insegurança e o fato de eu nunca ter superado aquele episódio.
Conheci uma garota que me disse que não tinha estrias, ela se dizia um ''caderno com linhas para que seu homem escrevesse a história que tivesse vontade''. Achei tão poético que escrevi sobre isso no meu blog e mencionei por cima o que tanto me traumatizava.
De noite, quando fui ver minha caixa de emails, fiquei surpresa com a quantidade. Eram todos sobre o mesmo assunto: mulheres que têm estrias e já escutaram coisas horríveis dos seus parceiros. Uma me contou que seu namorado a chama de Frankenstein pelas cicatrizes, outra é chamada de colcha de retalhos, peixe-paulistinha, e assim por diante. 
Comecei a responder e logo elas me contaram mais detalhes: os namorados eram ótimos, só falavam isso de brincadeira, não faziam por mal, eram rapazes educados, simpáticos e gentis, mas não viam maldade nenhuma em brincar com os "defeitos" físicos das namoradas.
Venho me perguntando nos últimos dias, isso não conta como violência? Dizer que a namorada nua se parece com Frankenstein não é agressão verbal? Se alguém tivesse me explicado na época que o dito pelo meu namorado era uma agressão verbal, talvez eu tivesse lidado com tudo isso de maneira diferente.
Perguntei a um amigo  sobre comentários inapropriados que os homens fazem e ele lavou as mãos, me disse que os homens também estão debaixo desse massacre da mídia, e que, de tanto verem peles perfeitas, acham estranho quando encontram uma ''zebra'', uma mulher toda riscada, cheia de estrias.
Perguntei a vários homens se estrias incomodam. Todos disseram que não reparam durante um ''sexo casual'', mas se for a namorada, então diriam a ela para ''se cuidar um pouco''.
Fiquei com a sensação de que tudo está ligado. É a sensação de que o corpo feminino é de domínio público, então por que não fazer piada na intimidade ou ressaltar os defeitos? 
"Parei de me preocupar tanto com as
estrias nos meus quadris quando meu
marido as chamou de listras de tigre"
E por que ninguém fala sobre esses comentários aparentemente inofensivos que saem da boca dos amados e vão destruindo a autoestima da mulher? Eu passei quase vinte anos tendo uma vida sexual precária e limitada, cheia de complexos, de medo, de reservas, porque um único homem tinha me dito que eu era ''horrível nua''. Isso não é a mesma coisa que levar um tapa?
Sei que para muitas pessoas meu trauma é uma coisa simples, boba, mas a alma humana é indecifrável, a gente não tem como saber o que vai nos machucar.
E nos últimos dias eu diria que meu trauma é secundário, o que vem me atormentando é perceber que o corpo feminino é vigiado, criticado e condenado o tempo inteiro. Parece que nem na cama estamos livres de tanto julgamento.
Eu achava que meu problema eram apenas as estrias. Só depois de analisar com calma percebi que é a maneira como o mundo enxerga e persegue a mulher. Sempre achei que estrias eram marcas de uma guerra minha contra o excesso de peso. Só hoje percebo que a minha guerra nunca foi contra meu corpo -- foi contra o machismo. Parece que essa batalha está longe de terminar.
Seu corpo não está arruinado; você é um tigre que mereceu suas listras
Cartão feito para rebater a mensagem acima: "Tigres não ganham/merecem listras, nascem com elas. Você não é um tigre. Essas são estrias. Seu corpo ESTÁ arruinado". Vamos nos concentrar na última frase: o que leva alguém a julgar e condenar um corpo desse jeito? Por que a opinião dele importaria? O que é um corpo arruinado? Isso quer dizer que o cara não tem interesse sexual por você? Então comemore: desde quando você se sentiria atraída por um palerma que se acha especial por te lembrar que "ei, você não é um tigre"?

126 comentários:

Maria Valéria disse...

Nossa, que ex - namorado boçal esse estudante de medicina !!!
Imagino o medico que ele vai ser,

Meu corpo nao e perfeito,e acho que tive sorte porque meus parceiros / namorados nunca repararam nessas coisas, e sempre disseram que meu corpo era bonito,

Teve so um que foi falar besteira ,que reparou em sei lá o que no meu corpo,dei uma resposta grossa e atravessada de que o corpo dele tambem nao era de galã, ele ficou quietinho e nunca mais falou bobagem,

A maioria dos homens nao repara nessas coisas,nao,pelo menos os que conheci.
Nao de bola aos boçais que você encontrar pelo caminho !!!
Beijos

Maria disse...

Gostei imenso do post...parabéns, apresenta as várias perspetivas sobre o assunto e é muito interessante, adorei ler!!!No meu cantinho estamos em festa de aniversário, com sorteio e novidades!!! Convido-te a dar lá um saltinho!
Beijinhos
Maria




Anônimo disse...

Gente... fiquei ABISMADA!!!
Como pode um homem conseguir ser tão cruel e escroto como o primeiro namorado da moça?!

Eu nunca namorei nenhum deus grego, mas sempre fiz questão de fazê-los sentir lindos e especiais...
Falando apenas de estética, as pessoas sempre tem coisas boas e bonitas que podem ser sinceramente ressaltadas... pra que comentar os 'defeitos'?? A não ser para humilhar e controlar o outro?

Detonar a auto estima das pessoas e um jeito muito eficaz de ter domínio sobre ela!

Anônimo disse...

Estrias aparecem com o rompimento das fibras elásticas que sustentam a camada intermediária da pele formada por colágeno e elastina (responsáveis pela elasticidade e tonicidade). Quem quiser deve ser livre também para fazer tratamento caso não goste e não deve dá satisfação e ficar justificando suas decisões a ninguém, inclusive para as feministas.

Usar zebras para justificar padrão de beleza de listras sendo que as listras nas zebras e nos tigres não são como as estrias em humanos fica estranho, irresponsável, desonesto, incoerente, oportunista para quem luta tanto contra escravidão de padrões usando padrões ainda mais em contextos e situações genéticas diferentes como no caso de zebras, tigres e humanos.

Colocar tigres e zebras no meio nada a ver, ainda mais que que a maioria aqui é bem especista, falam em superioridade da raça humana, mas adoram usar outras espécies por conveniência.

Andréa disse...

O miguxo queria era uma boneca de cera... Que só existe no photoshop.

Um beijo!

Anônimo disse...

Texto que veio numa hora boa. Sou bem magra porém tenho MUITAS estrias e me sinto péssima com isso. Nunca tive vergonha de ficar pelada na frente de homem mas colocar biquíni na frente de mais pessoas nem pensar. Acho triste que pra se livrar disso n é so querer,tratamentos doem e exigem muita grana. Espero um dia arrumar isso ou entao superar né. Amo seu blog lola <3 obrigada por tudo

Anônimo disse...

Sou traumatizada por isso,nunca namorei,tenho estrias horriveis na barriga,no braço,na perna,na bunda.

Helen Pinho disse...

muito bom o texto, a reflexão!
iara desejo que tendo tu tomado consciencia de toda essa violência, que estamos expostas, consiga desenvolver uma vida sexual plena que tens direito. tendo a certeza que teu corpo não é "errado" e certamente é amado e desejado. e claro continue fomentando debates como este, pois certamente precisamos de atitudes assim, para rever uma porção de coisas.

Anônimo disse...

Pois eu morro de vergonha do meu corpo.Não suporto ver minha imagem nua num espelho,o que dirá ficar nua diante de um homem.

Rebecca disse...

Nossa, esse post me deixou triste, porque sei muito bem como é sentir esse tipo de insegurança. Nunca nenhum namorado disse isso pra mim, mas a sociedade e a mídia ensinam pra gente muito bem o que é um corpo bonito e onde estão todos os seus defeitos.
Tenho estrias desde muito nova nas pernas. A primeira vez que reparei nelas tomei um susto. Eu devia ter uns 13 anos e fiquei me perguntando porque nunca ninguém havia me mostrado e/ou apresentado uma solução pra elas. Lembro que tive vontade de chorar, mesmo sem saber direito o que elas significavam.
Lembro também que aos 16 anos marquei de ir a praia com um menino em que eu estava interessada passei maquiagem para tentar disfarçá-las. Deixei de ir a praia muuuuitas vezes por vergonha do meu corpo, porque achava que as pessoas não deviam ser obrigadas a olhar pra uma coisa tão feia e errada como eu.
Sofri muito com o padrão de beleza até alguns anos atrás, e o que mudou MESMO a minha vida foi o feminismo. Parei de me odiar compulsivamente e nunca mais fiz uma dieta por razões estéticas. Continuo tão imperfeita como sempre fui, mas hoje tenho auto-estima como nunca tive. Hoje eu percebo quantas coisas, oportunidades e momentos felizes eu perdi porque estava ocupada demais me odiando. Então a autora está certa em identificar o machismo como inimigo, mas saiba que o antídoto pra todo esse veneno está em você, e em cada uma de nós. Você pode se libertar dessas correntes. É possível!

Carol T disse...

Não sou gorda, não sou magra e nunca fiquei alterando muito o peso. Porém, creio que por genética, tenho marcas de estria na bunda que vão até a metade da coxa, mais ou menos.
Por alguns anos eu tive vergonha de ir tomar um banho de rio, de mar... até eu realmente me aceitar (as vezes ainda com algumas crises).
Resolvi que não dava mais pra parar de viver por não atender as expectativas físicas de outras pessoas.
Nunca tive um parceiro que tenha me falado algo grosseiro e se algum dia algum falar provavelmente não vai gostar da resposta.
Além das estrias ainda tenho escoliose, então meu corpo é realmente "deformado". Meu atual namorado não dá a mínima pra nada disto e eu aprendi a ver minhas estrias e escoliose como a forma do meu corpo me proteger de homem babaca.

Vivi disse...

Me lembrei de um documentário recente que assisti em que um cara sai pelo mundo atrás de tratamento para aumentar o pênis dele. Ele vai a desde aldeias na África até a Coréia do sul num centro que é referencia para o "tratamento". Tudo isso porque a então namorada não aceitou o pedido de casamento (feito em público, foi postado no YouTube) dando como justificativa que o pau dele era pequeno (em público ela não disse isso, só depois).
Tem certas coisas que é melhor calar a boca do que dizer e arruinar com a autoestima alheia, não é mesmo?

Anônimo disse...

Preciso contar uma coisa para a queridíssima Iara e para qualquer garota linda (olha a redundância, pois somos TODAS maravilhosamente lindas) que estiverem lendo: liguem o FODA-SE para estrias/celulites.

Fui obesa durante muito tempo e, teoricamente, minha pele se arruinou por causa disso. Quando eu fiz bariátrica e perdi um montão de peso, então...

Daí eu fiz as plásticas reparadoras e fiquei com o que achava, até então, ser um corpo "normal". Com estrias, claro, e com celulite. Obviamente que, nas massagens de pós-cirurgia, me ofereceram inúmeros tratamentos para "arrumar" a situação, mas sabe? A vida é agora, eu não tenho tempo de fazer quase nada, quiçá ir tratar estrias!

Comprei meu primeiro biquíni e fui para a piscina sem canga. Se alguém olhou e comentou? Não faço ideia, pq me preocupar com a vida alheia se eu tinha um solzão, uma piscina e uma sobrinha linda para me divertir?

Comecei a flertar mais, sair mais. Minha irmã, que sempre foi magrinha (e tem estrias) me questionava sobre isso, de ter medo de alguém me rejeitar por estrias ou pelas inúmeras cicatrizes da plástica. Eu nunca tinha pensado nisso.

Daí encontrei um rapaz bacana e fomos fazer sexo. De tarde. Com luz. E, de repente, me descubro tão apaixonada pelo meu corpo, por mim, pelas minhas descobertas, que eu chego na frente dele e tiro toda a minha roupa. Eu estava morrendo de tesão por tudo: eu, ele, a situação.

E isso bastou. Não teve medo ou vergonha de não parecer capa de revista, de não ter a pele lisa e dura, que resistiu ao fato de eu estar ali, me assumindo. Depois ele disse que aquela segurança foi extremamente excitante, que aquilo foi incrível. E eu acabei ganhando um namorado bacanudo.

Meninas (e meninos), não deixem jamais que alguém diminua quem vocês são, com todas as estrias, cicatrizes, pintas. Tudo isso é legado da sua história, tudo isso é parte do que você é, das suas escolhas, dos caminhos que trouxerem você aqui hoje. Se uma pessoa não pode lidar com isso por mirar o tesão dela em fantasias boladas pela publicidade, bom, o problema é só dela.

Parabéns pelo post. Precisamos celebrar a imperfeição: é ela que faz o mundo menos chato.

Sunshine

Anônimo disse...

Tenho estrias e celulites também, apesar de ser magra. as minhas estrias apareceram quando eu era bem jovem, por causa do crescimento rápido.

O que me causa uma grande raiva é ouvir "mas quem liga para isso é mulher, homem que é homem nem sabe o que é", sendo que já ouvi vários comentários idiotas de homens, sobre o meu corpo e o de outras mulheres.

Quando ando orgulhosa com todos os meus "defeitos" na praia, sou uma desmazelada que não se cuida. Quando tento acabar com eles, estou me arrumando para "competir" com outras mulheres...

Iaiá disse...

Iara, você teve azar de transar com um babaca quando era muito nova e por isso mais influenciável. Eu, por exemplo, tenho um corpo normal, com estria e celulite, e nunca ouvi essas besteiras. Acho que maioria dos caras não está tão influenciado pelas revistas. Quer dizer, eles sabem como são as revistas e sabem como somos nós mulheres reais. Acho que você devia se dar a chance de transar com luz acesa e descobrir que é linda e desejável, sim!

Outra coisa, estria não é só coisa de mulher. Tem muito homem por aí que tem. E alguém dá a mínima pra isso? Mesmo no sexo? Totalmente irrelevante, na minha opinião.

Iaiá disse...

P.S. Anônimo que não entendeu a analogia com tigres e zebras: cuidado, o abuso de drogas é prejudicial à saúde.

Anônimo disse...

Eu sinceramente não consigo entender de verdade que tipo de homem é capaz de brochar porque uma mulher tem estrias, celulites, gordurinhas e mais outras """imperfeições""" no corpo. Não consigo entender mesmo.

Bom, nunca passei por isso e gosto bastante do meu corpo, mesmo tendo um pouco de celulite no bumbum, o que eu acho absolutamente normal e nunca me deixou constrangida, seja para manter relações sexuais ou usar biquinis. Em relação a estrias, foi aparecer nos seios quando eu me tornei mãe, pois meus seios eram pequenos e aumentou muito com a gravidez. Mas como tenho a pele bem clara, as estrias são quase imperceptíveis.

Já o meu marido tem MUITAS estrias, muitas mesmo. Foi o primeiro homem em que me relacionei que pude perceber isso, e pelo visto é genético, já que mãe e irmã também têm. Mas em nenhum momento ele demonstrou qualquer tipo de incômodo em relação a isso, e olha que antes de me conhecer ele sempre teve outras parceiras.

Uma pergunta que fica aqui: Mulheres também "brochariam" com um parceiro com estrias? Essa cobrança de uma pele lisinha e perfeita recai somente nas mulheres? Homem com estria tá ok e mulher não?

Isso é realmente curioso

Anônimo disse...

Sempre fui magrela (hoje não mais porque engordei um pouco) e desde os 10 anos de idade tenho estrias no bumbum por causa do crescimento.

Gostar delas eu não gosto, mas sempre esqueço que elas existem (junto com a celulite e as veias). Também nunca recebi críticas de ninguém e não consigo entender a necessidade de fazer isso tipo de comentário sobre uma pessoa... É só pra humilhar mesmo.

Maria

Carol A. disse...

Eu simplesmente não entendo porque certas pessoas tem essa sádica atitude de zombar dos defeitos dos outros. É um jeito de se sentir superior? Porque é uma coisa que eu jamais pensaria fazer. O que que eu ganho chamando os outros de feio, um passaporte pro mundo da publicidade? Sério, esses serzinhos escrotos merecem ser objetos de estudo.

Mariana Rios disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Caroles disse...

Eu acho, de certa maneira, triste que eu nunca tenha ouvido nada além de elogios sobre meu corpo dos homens que já me viram nua, enquanto minhas amigas de corpos perfeitos já ouviram barbaridades. Acho meio triste porque mesmo com esses elogios e essa segurança que eles deveriam me passar, eu ainda acho meu corpo horrível. Eu tenho muitas estrias, mas as únicas que me incomodam são as da barriga, que eu considero uma deformação total do meu corpo. Eu me olho e acredito nessa tirinha do fim do post: meu corpo ESTÁ arruinado. Dói muito pensar assim. E, como sempre, isso só conta para mim: não vejo problema nenhum em estrias no corpo dos outros, acho natural etc. Mas no meu... Ainda mais na barriga, que é onde grávidas têm estrias. Eu nunca estive grávida, e tenho. Minha médica diz que é por questões hormonais. Que seja, fazem eu odiar meu corpo. Agora estou em processo de emagrecimento e sei que nunca vou ter uma barriga bonita, nem normal. É horrível - a minha barriga e também pensar assim.
Como com todos os meus problemas de auto-estima, esse me faz sentir uma merda. Porque me sinto muito menos feminista. Gostaria muito de amar meu corpo. Mas não consigo. Sinto que é uma falha gigantesca na minha crença. Sei lá. Esse assunto é super delicado, triste e importante pra mim. Obrigada por abordá-lo, Lola.

PolonêsCWB disse...

Bom, vamos lá...
Sou homem e também sofro com as estrias, assim como tenho facilidade em emagrecer, tenho a mesma facilidade em engordar e com isso através de um tempo acabaram surgindo algumas estrias na barriga e outras poucas no braço e mais algumas nas costas, lá pelos meus 16 anos quando elas surgiram não vou negar que elas me incomodavam, mas agora cá com os meus quase 21 anos aprendi a conviver com elas, fico sem camisa vou a piscina e nem ligo para o que os outros vão pensar afinal vivemos em um país "democrático" e cada um tem o direito de pensar, mesmo que eu não ligue a mínima na opinião alheia no que se refere a minha pessoa.

Anônimo disse...

Sou bem magrinha e baixinha e apesar disso tenho bastante estria no bumbum. Nunca me incomodei, uso bikini e nunca ninguém fez nenhum comentário na minha frente.

Conheço muito homem fortão (lindo no padrão de beleza atual) que tem estrias porque ganhou massa muscular muito rápido ou homem com estria por causa do estirão na adolescência.

Imagino o tipo de profissional que o seu ex é.

bjs

kiki

lil souto disse...

tem uma música que eu adoro que diz:

"de longe na paisagem tudo é tão perfeito
tudo é tão normal.
de perto, toda coisa linda mostra algum defeito
e eu me sinto igual"

são as "imperfeições" que tornam as coisas reais. e reais é o que mais somos, não tem jeito!
sou mil vezes ser uma mulher real do que uma mulher que não existe. viva as imperfeições! =)

João Victor disse...

Prazer, mulheres e homens do Blog.

Não gostaria, em nenhum momento querer arrumar intrigas com nenhuma pessoa aqui, porém, quero simplesmente apresentar minha opinião.

Desculpe-me dizer dessa forma, mas foi uma idiota. Idiota, sim, em acreditar que o seu namorado do momento pôde te dizer e fazer isso com você. Sua opinião, seu gosto pessoal e seu amor por si mesma foi totalmente alterado por causa de uma opinião babaca que ele te deu e você não teve todo o dom e poder de questionar o porquê.

Preferiu se afundar em mágoas e tristezas, invés de recuperar a si mesma confiando no amor próprio que deveria ter.

Homens babacas existem em quaisquer lugares, assim como existem as mulheres também; mulheres essas que não se questionam e preferem se omitir invés de questionar e acreditar em tudo que lhes é dito.

Uma pena também é quando questionamentos são tratados como uma verdade, assim como dizer que "estrias são marcas de guerra". Desculpe, não são.

Estrias nada mais são do que um efeito "sanfonado" que é alternado entre sedentarismo e vida mais ativa, salva as raras exceções. Fazem parte sim de pessoas que não possuem uma elasticidade da pele porque a genética não lhe é a favor ou porque abusa das comidas e quer emagrecer da noite pro dia e isso é errado, porque fazem e assumem uma alimentação errada do dia a dia.

Amar a si mesmo não é ruim, mas ruim é não ter uma saúde que é propícia que isso, que implica, sim, à auto-estima da pessoa por mais que a pessoa diga que é "gorda mas saudável". Isso inexiste.

Então, com essa forma de argumentação, venho fazer uma observação em buscar nos animais algo que possa embelezar as estrias, esconder a realidade delas e fazer com que pessoas que a possuem esqueçam seus reais motivos. Isso é inapropriado. Ao menos, não deveria ser apropriado.

Espero que entendam meu ponto de vista e aceitem de uma forma carinhosa sem ódio, porque isso aqui é um debate, não uma discussão.

Lívia Cavalheiro disse...

Também demorei um pouco para lidar com minhas "marcas". E só consegui quando percebi que meu corpo é apenas para meu proveito e de quem eu autorizar compartilhar. Se não está satisfeito, parto pra outra sem medo. Nunca consegui seguir padrões de beleza e não me envergonho por isso. Afinal, nem mesmo @s model@s padrões seguem tais padrões. Afinal, se assim fosse, para que serviria o photoshop, não é mesmo?

Ah, e vale a leitura de uma crônica dolorida, mas também viva, de uma feminista que também possui suas "Lascas e cicatrizes".

http://nikelenwitter.sul21.com.br/2011/12/lascas-e-cicatrizes/

Anônimo disse...

Sinceramente, homens não ligam pra essas coisas. Eles são realmente influenciados pela Mídia. Mas quem estão por trás dessa Mídia não são homens cis, mas homossexuais e mulheres, que entendem de moda, e vivem estabelecendo o que é bonito e o que é feio, o que é moda. Eles lançam na Mídia e os homens e mulheres alienados aceitam.

Amanda Olmedo disse...

Não somos photoshop, ninguém aliás. Quem não está nem aí, está certo! Se formos parar pra resolver o que cada um fala, não vivemos!

Julia disse...

Esse post vem num momento perfeito pra mim. Estou super acima do peso, obesa msm e minha vida está totalmente afetada por isso. Estrias no momento são só mais uma parte pq estou toda ruim, arruinada.

Laryssa disse...

Hoje eu não perco meu tempo pensando em tratamentos para estrias, sabe pq tenho mais com que me preocupar,quase toda mulher têm e até mesmo homens têm estrias, não vejo eles escondendo os braços marombados por vergonha.
A mídia cria padrões irreais de beleza só para que as mulheres gastem dinheiro com tratamentos caros, dolorosos e pouco eficazes.
Com relação ao post adoro seus textos Iara, vc escreve com uma intensidade que me cativa, seu namorado não passava de um babaca não vale a pena ficar se martirizando por conta de um cara assim.

Anônimo disse...

As mulheres hj em dia estão cada vez mais relaxadas e a gente ainda tem q gostar? Mulher acabada comigo n tem vez.

Suzana Neves disse...

Para começo de conversa deviríamos todas não chamar estrias e celulite de defeitos, fazem parte da maioria das mulheres essas coisas são criadas de ódio ao corpo para no colocar no nosso lugar que é bem debaixo dos homens antes por causa do "pecado" mulheres tomavam até banho de roupa .
O cara é um filho da puta desalmado primeira vez é importante demais para se tratar dessa forma.
Tenho 155 quilos tenho estrias celulites vasos verdes azuis roxos tenho marca de nascença brancas que quase pegam meu corpo todo, sou uma pessoa tenho alma e mereço respeito como qualquer uma que seja magra gorda e etc, tive sorte sexualmente nunca ninguém me falou uma barbaridade dessa sorte da pessoa não sei o que faria, como a sociedade interfere tanto no meu corpo as vezes tenho vontade de reagir com violência.
Homens são na maioria uns bobões que fazem piada uns dos outros o tempo todo, essas coisas precisam mudar.
Abuso psicológico é muito sério e machuca mais do que apanhar .
Iara você sabe querida que tem meu apoio e eu desejo que supere essa situação não pelos homens mas por você que tem uma das almas mais bonitas que já vi.

Anônimo disse...

João Victor,
Você erra feio e rude no momento em que atribui estrias a desleixo. Pessoas cresçem, sinto muito, e a pele muitas vezes não está preparada para esse crescimento, principalmente pelo bombardeio de hormônios relacionados ao crescimento. Então não faz o menor sentido o que você disse.

Anônimo disse...

Anon 13:02, sinto muito, mas você está no espaço errado. Não é aqui que se fala de superioridade de qualquer coisa sobre outra. Volte pro mundo mascu que divide tudo em superior e inferior.

Anônimo disse...

Eu devia ter nascido naquele país onde adoram gordas e n ligam para estrias ,ja tentei melhorar a auto estima mas n dá,é horrível demais,parece mesmo que estou deformada,fui chicoteada pelo corpo todo,além de ser obesa.
E se algumas tiveram poucos relacionamentos por isso,eu n tive nenhum e já estou com 25 anos.
É triste.
E esse namorado dela deve ser gay,tem muito homem babaca mas para chegar ao ponto de quase broxar...
Já ouvi vários idiotas falando mal do corpo de uma mulher mas dizendo que "comiam" assim mesmo.
Ele se esforçou para transar com ela,enquanto pensava em algum homem.

Fernanda disse...

Que post FODA! Gente, que alegria abrir o blog e ver um texto tão legal!

Meninas... eu sou um E.T. Não sei como, ja passei horas e horas em terapia tentando descobrir as razões, mas por uma sorte da muléstia consegui passar quase que totalmente batido com esses padrões loucões de beleza.

Passei a vida gorda, emagreço às vezes, mas carrego, como a maioria aqui: cicatriz, estrias (muitas!), celulite (varias!). E insisto em dizer que foi a sorte que me permitiu nunca olhar pra isso como se isso me definisse. Sempre foi um dado a mais do meu corpo. Como são: olhos castanhos, cabelos castanhos, pele morena, etc. As marcas nunca me definiram. Nunca. Foi sorte.

Porém tive um namorado, um cara 20 anos mais velho, muito escroto. Muito muito escroto. Como ele é bipolar, tomava remédios que tinham como efeito colateral ausência de libido. Sempre fui super compreensiva com isso (e eu amo sexo, não era facil pra mim). Enfim, o cara não tinha ereção nem se amarrasse o peru num guindaste. Ai, em uma briga por motivos totalmente diversos, o cara vem me dizer que não ficava duro por causa da minha barriga.

Claro que eu fiquei arrasada. Mas não pela minha barriga; eu era ainda meio besta com essa coisa de relacionamento e fiquei simplesmente HORRORIZADA em ver um NAMORADO fazendo isso com a namorada. Eu nem imaginava que isso pdoia existir. Como assim um golpe tão baixo em uma relação que deveria ser de amor? Que tipo de crueldade é essa??? Foi um baque violento pra mim. Resultado: terminei com ele e fiquei com varios caras na frente dele, ja que frequentavamos a mesma turma. Esse comeu uma bostinha arretada na minha mão. Mas, enfim... como é que isso pode acontecer em um relacionamento? Até hoje não acredito.

A Sunshine brilhou mais que tudo por aqui, putz, sempre pensei isso, sempre tive o corpo abarrotado de marcas, alias, o meu corpo é uma sequência de imperfeições desenhadas, linhas tortas, assimetrias, e eu me deleito com ele. Tenho um profundo respeito pelo meu corpo, afinal, é o meu instrumento aqui, é através dele que vivo, que sinto, que gozo. Fico pelada na frente de qualquer um, tô mesmo cagando pra opinião do outro, e eu acho que isso é tão forte que acaba desarmando a posição alheia. A gente esta tão certa do que é, do que tem pra dar, que não sobra espaço pra esse tipo de critica; às vezes eu tenho a impressão que as marcas se tornam invisiveis, ou então, aquela coisa que você olha sem vê: perdem seu significado.

Eu queria muito, muito, muito, que vocês, meninas/mulheres que sofrem com seus corpos, conseguissem se libertar, que conseguissem se amar assim mesmo, do jeitinho que são, com cada curvinha, cada gordurinha, cada buraquinho de celulite, com cada pelo, com cada traço, com cada espinha, com cada cicatriz. Gente: mulher é a coisa mais linda do mundo. Não tem como não amar...

Ana Carolina disse...

Nunca tive problemas "reais" com minhas estrias (meus seios são completamente tomados e os tenho desde a puberdade quando eles apareceram). Mas queria um corpo perfeito como aqueles de revista, lisinhos, de cera. Mas como minha pele é muito clara, as marcas aparecem mas a cor é uniforme.

Meu problema mesmo foi celulite. E sim, quero dar uma grande ênfase no FOI. Desde que nasci vejo minha mãe lamentando as celulites, as revistas falando que é um absurdo, pecado mortal ter os benditos furinhos. Aí quando chegou a puberdade, lá fui eu me sentir feia e defeituosa. E minha mãe sempre me forçando a usar bermudas até o joelho, saias também mais compridas pela abominação de sair por aí mostrando as celulites. Que só pernas lisas podem ser mostradas, as outras são motivo de vergonha.

Lembro-me da adolescência na praia e pela tortura de ficar de biquíni. Era melhor ficar com um bermudão estilo esses de uniforme escolar do que mostrar minhas coxas para o mundo. A vergonha e a auto-rejeição eram imensas, eu não merecia ser feliz nem satisfeita comigo por ter celulites.

Até que a coisa começou a passar, primeiro numa epifania. No meu churrasco de formatura (e isso eu já tinha lá 23 anos), olhava para as outras convidadas de shorts curtos, celulite e... nem aí para isso. E seguras, e bonitas em suas roupas. Meu pensamento foi verbalmente "mas como sou idiota". O mundo dizer que os furinhos são o capeta encarnado e que não mereço ser feliz? Sim. Isso mina a segurança. Ter MINHA MÃE repetindo isso, o quanto celulite é horrível e não vá mostrar essa perna por aí também não ajuda ninguém a ser seguro de si. Mas a chave é essa: quem tá seguro com seu corpo, quem não tá nem aí, é bonito, independente de estrias, celulite ou varizes.

Da praia, me libertei pouco tempo depois e ando por aí só de biquíni tranquila. Afinal, tem todos os tipos de corpos na praia - magros, gordos, malhados, harmônicos ou não, marcados ou não - por que vão prestar atenção justamente nas ~minhas~ imperfeições?

E quanto à autora, que azar com um namorado babaca desses, hein? E o imbecil não sabe o quanto um comentário desses acaba com a confiança de alguém para sempre. Ou o que é pior: sabe...

Anônimo disse...

Sou homem e sofri muito na minha adolescência com as estrias. Tive um crescimento rápido e elas surgiram nas minhas costas. Perdi as contas de quantas vezes escutei de amigos e parentes - homens, claro - piadinhas sobre as estrias. Normalmente eram piadinhas do tipo "o que que houve? as gatinhas te arranharam?". Eu não gostava dessas brincadeiras e morria de vergonha de tirar a camisa. O tempo foi passando e eu fui percebendo que não tinha nada a ver eu ficar preocupado com isso. Cada corpo tem suas marcas e elas fazem parte do que somos. Também tenho um problema dermatológico de foliculite nas nádegas, que se parecem com espinhas. Passei anos da minha vida com medo de me relacionar com garotas e elas me rejeitarem por conta disso. Só que todas as garotas que fiquei ou namorei nunca ligaram para isso. Algumas acharam até charmoso. Isto deixou claro para mim que meus medos e minhas paranóias com meu corpo não eram tão importantes assim. Em meu autocentramento, acreditava que ninguém poderia gostar de mim por causa de minhas marcas. Hoje sei que sou muito mais do que elas. Da mesma forma sei que as marcas da minha esposa compoem o que ela é, contam um pouco da sua história. E eu prefiro um corpo com história do que um corpo perfeito que nada tem a dizer. Obrigado Lola, pelo excelente guest post. Seu blog tem uma função social importantíssima.

Anônimo disse...

Eu, particularmente, não tranzaria com nenhuma de vocês...

lola aronovich disse...

Nossa, anon das 16:36, depois de conhecer essa importante observação, o que iremos fazer da vida? Cometemos suicídio em massa porque um completo e insignificante anônimo não quer transar com a gente? Ou comemoramos?

Anônimo disse...

Querido anônimo das 16:36,


A questão é: vc não transaria com nenhuma de nós OU NINGUÉM NO MUNDO QUER TRANSAR COM VOCÊ?

Pense com carinho na resposta, tá? E vai buscar ajuda psicológica. Estamos cagando para a sua opinião. Abração.

Anônimo disse...

Na boa, esse free bleeding pode não existir, beleza, nunca nem tinha ouvido falar disso, mas desde que vc não saia deixando sangue em locais públicos ou privados que não te pertençam (assim como não se deixaria coco, xixi, catarro e outras secreções eliminadas pelo corpo), qual é o problema? ELes pintam isso como um absurdo para fazer piada, mas na realidade isso para mim é uma tática intimidadora, oras, se é meu corpo qual o problema? EU não sou mulher, sou homem, mas como homem, meu pênis as vezes solta naturalmente (muito tempo sem orgasmo isso corre) semem, e ele fica na cueca. Oras, meu pau, minha cueca, minha porra, não estou sujando a propriedade publica ou privada de ninguem, que que alguem teria a ver com isso? E que eu ou outra pessoa teria a ver com a menstruação de uma mulher na calcinha dela, na casa dela, no sofa dela, no chuveiro dela, enfim?

Anônimo disse...

EU sou homem e tenho na parte interior dos biceps e nnos quadris. QUando surgiram na adolescencia achei ruim, hoje nem ligo, mas já fui zoado na praia por isso. Foda-se, mando os cretinos olharem a estria do meu pau (sem brincadeira, falo isso mesmo hahaha)...

COmcei a academia a um tmepo, e duas semanas depois, depois de malhar o braço, me olho no espelho, e vejo umas novas nos braços, ainda na aprte de dentro mas mais para o meio entre o suvado e o cotovelo (as outras eram na primeira metade do biuceps partindo do suvaco)... Porra nem para ser saudável dá sem se foder!

Anônimo disse...

16:16 -

1 - Não use gay como xingamento.

2 - E isso não tem a ver com sexualidade, mas geralmente vício em pornografia, o cara se acostuma a sexos bizarros e fodas e mulheres perfeitas e broxa com mulheres normais e papai e mamãe. È como drogas, a pornografia vai aumentando sua "tolerância" fazendo vc precisar de doses de erotismo e perfeição do parceiro cada vez maiores.

3 - Se você é obesa e não está satisfeita com seu corpo, e quer além de emagrecer, ter SAUDE, e ENERGIA, SEM FICAR PASSANDO FOME, FAZENDO DIETAS MIRABOLANTES, tomando shakes escrotos e comendo grãos como se fosse um passarinho, leia o site abaixo, ouça o podcast q foi postado a uns 10 posts, entenda a dieta e que ela foi o que evoluimos para comer e tente por um mes, sua pele melhorará, peso diminuira, fome dimnuira, energia aumentará, enfim, sua vida mudará. prometo.

lowcarb-paleo.blogspot.com

Se der certo, volte aqui nos comentários, relate sua vitória e agredaça ao "Anon comedor de gordinhas" (sim eu sou magro mas tenho tesão em gordinhas, cada um com seu feitche né kkk).

Gris Allien disse...

Uma coisa de tod@s vamos sentir na pele, nos pensamentos, se não morrermos antes, é a tãrãrãrãn A VELHICE!!!

Preparem-se já ligando mesmo o foda-se

Anônimo disse...

Que coisa horrível esse rapaz que cursava medicina! que pessoa nojenta! Sério, qual a necessidade de humilhar uma pessoa assim? Se ele era idiota o suficiente para terminar com uma pessoa por causa de estrias, ainda precisava humilhar a menina? Ele atrapalhou a auto estima e a vida sexual dela por anos, que homem ridículo!

Eu não tenho, por enquanto, muitos problemas com estrias, são poucas e pouco perceptíveis, a celulite me incomoda um pouco mais, mas lido bem com elas também...

O que me incomoda mesmo, são os seios...E me incomoda me sentir incomodada inclusive, eles são muito grandes e caidos. Me incomodo por não gostar deles porque o diferencial para não gostar deles não é o peso (incomoda), a dificuldade de encontrar roupas que sirvam (incomoda), o preço dos sutiãs 48 de qualidade (incomoda), é aparência, muito caídos, de tamanhos diferentes, sendo que só tenho 22 anos. Mas sendo feminista, tenho ciência de não gostar dos meus seios predominantemente por uma imposição do padrão de beleza. A aparência me desagrada, mas acho que não quero reduzir por saber que esse não gostar é fruto da nossa cultura opressora, por ter medo (tanta gente morre ou vira um vegetal fazendo cirurgias estéticas bestas, desnecessárias), e por ter medo de odiar o resultado também (são grandes e caídos, mas não são deformados, cirurgias deixam cicatrizes que podem ser quase imperceptíveis ou horríveis, e além, deixa o seio com um aspecto não natural, corta até a aureola do seios, isso me apavora). Por que escrevi tanto sobre meus seios? Para tocar nesse ponto de "defeitos" que estarão sempre no nosso corpo, no meu caso, eu posso perder uns 3 quilos e fazer algumas coisinhas não invasivas para reduzir a celulite (o que não me tornaria nenhuma miss, mas uma dessas gostosinhas reais, o padrão de beleza que anda nas ruas) mas não existe um caminho que eu esteja disposta a percorrer para encaixar meus seios no padrão aceito. Vou viver com isso, só mudo de ideia se eu vir a engordar e o peso dos seios passar a me machucar.

Anônimo disse...

Sou homem e tenho estrias...., isso é pq eu fui gordo na infância, agora não sou mais..., mas as estrias permanecem..., é um mito machista o de que somente mulheres podem ter estrias....
Assim como muitas mulheres, eu tenho medo que uma mulher possa me julgar por eu tê-las, não são muitas mas são aparentes...

Anne disse...

Me doeu muito ler esse post, lembro de quando eu passei por algo parecido. Uma vez, eu tive um namorado que me tratava muito bem, era atencioso, gentil, e nunca havia dito uma palavra que pudesse afetar minha auto estima. Mas um dia, sem motivo aparente, tudo isso mudou. Ele começou a comparar meu cabelo com o de fulana e de siclana, sugeria que eu entrasse em uma academia pra "ganhar corpo" ele costumava dizer que se incomodava em andar por aí com uma menina com corpo de anêmica. Na época eu fiquei arrasada com aquilo, eu não era doente, por que alguém que devia gostar de mim estava sendo tão cruel?

Fui que decidi por um fim no nosso namoro um tempo depois, o que também nunca entendi, se ele achava minha aparência tão desagradável por que não terminou comigo antes? Aliás, por que quis começar uma relação comigo, pra começar?

Enfim, espero que cada vez menos pessoas passem por esse tipo de situação, ninguém merece ter seu amor próprio destruído por causa babacas como esses.

Anonima disse...

Uma vez eu e meu namorado estavamos abracadinhos conversando na cama e ele diz: "posso te fazer um belo de um elogio?"
-- Claro. : )
"Voce é a primeira namorada minha que nao tem estrias".
E isso é la elogio?
Fiquei mto brava com ele, falei: "vc liga pra essas coisas? é mta superficialidade pro meu gosto. E se eu tivesse? Qq tem?"
Ai ele disse: "Ah, é que a minha ex tinha muitas, e ela ligava mto, urgh, era soh um elogio".
Eu falei: "Me elogie em coisas bacanas meu, isso realmente nao me interessa."
ISSO foi bem broxante.
Enfim, ele solta umas merdas de vez em quando mas ele é bem atencioso qto minhas questoes feministas, ele sabe o quanto me chateia, entao as vezes eu tenho que pegar toda a paciencia do mundo e explicar pra ele porque nao eh legal falar x ou y. E está adiantando ;)

Iara De Dupont disse...

Lola, vim aqui te agradecer o espaço e aproveito para agradecer de coração aberto a todo mundo que comentou, fiquei muito comovida, foi um bálsamo para minha alma ler tantas coisas boas sobre um momento tão ruim.

E me perguntaram em off do meu ex-namorado, pois é, ele não vai ler porque não é brasileiro, infelizmente, eu também adoraria que ele soubesse do mal que me causou, mas acontece né? Só vi no Google que hoje ele é um dos diretores do setor de cirurgia plástica mais importantes da Cidade do México, me serviu de consolo pensar que deve passar o dia inteiro vendo estrias, aquelas que ele morre de ''nojo''!

E obrigado mais uma vez a todos vocês. Beijo!

L. G. Alves disse...

Ah, como eu te entendo! Estes comentários, que dizem não ser maldosos e nem feitos para ferir, acabam pisando em nossa autoestima e quando temos uma autoestima baixa, então, é difícil não se sentir inferior e feia. E sabe o que noto com frequência? Que nós, mulheres, somos mais capazes de aceitar o outro como ele é. Eu não sou de ficar apontando defeitos físicos no meu namorado e nem minhas amigas fazem isso com o delas, nem por "brincadeira" . Inclusive meu namorado tem estrias e eu não ligo para isso.

RavenClaw~ disse...

Ah cês são tudo delícia!

Flá disse...

Sabe o que me irrita mais? Homens também tem estrias...já fiquei com um cara que tinha mais que eu! E jamais vi eles morrendo de preocupação com isso...Fico doida que certas coisas só são HORROROSAS nas mulheres, nos homens diboa...Affffffff

Anônimo disse...

e quem disse que eu usei gay como xingamento? foi uma constatação,pode até ser n seja mas é o que eu penso.
e ja estou farta de dietas

Anônimo disse...

Meu deus, ja começou ....

Para João Victor , que postou as 15:04

Nao tem NADA a ver estrias com sedentarismo e obesidade, nada mesmo!!!
Eu tenho estrias desde os 13 anos de idade, quando era magricela , fazia exercício ( natação toda semana, ia a pé pra escola/ aula de inglês/ clube, sem contar as aulas de educação física !!)
Me diz onde que ta a relação de estrias com desleixo???
(!!!)

Postando em anônimo porque nao vou citar minhas imperfeições/ celulites/ estrias em publico. Isso e so pra quem me conhece bem e teve intimidade pra me ver nua( ja que nao frequento praia ou piscina )


Cyberia disse...

Ah, que post interessante! Como que uma coisa tão COMUM pode ser tão "massacrante", não é? Meu ex namorado tinha estrias nas costas, e era bem inseguro com isso. Eu tenho estrias no quadril. Nunca fui obesa, mas adivinha? Quando virei mulher, ganhei um belo quadril e algumas estrias! Nada demais. Elas não me incomodam, mas sei que pra mim é fácil falar, são discretas e quase tão brancas quanto eu mesma. Meu atual namorado um dia me perguntou bem inocente "O que é isso? Cicatriz?" ao que eu respondi "Não, são estrias" e ele, com cara de quem aprendeu algo, respondeu sem grande interesse: "Ah, então isso que são estrias". Sério, gente... Pra que mais do que isso? São estrias, ponto. Esse povo é apaixonado por PHOTOSHOP, isso sim, deviam entrar num relacionamento sério com esse software e esquecer o mundo real! =P

Ah, um anônimo aí de cima deixou um link pra um blog de dieta Paleo, quero só deixar minha observação aqui: ADORO isso! Claro que a pessoa tem que se conhecer e experimentar para saber que quantidades de carboidratos/proteina/gordura funciona melhor pra seu corpo, mas a ideia toda de Paleo/Primal é excelente para mim. Eu sigo, sem grandes neuras, o máximo que posso e o que me serve bem. Me sinto ótima :)

Sara disse...

Eu custo acreditar Iara que seu namorado tenha dito o q disse, e vc não reagiu..
Será q o cara era tão perfeito assim???
Todo mundo tem algum defeito caramba, como alguém se sente no direito de falar coisas assim?
Era comigo q alguém falaria dessa maneira, botava o cara abaixo de pó de peido...

Ana disse...

Sinceramente,não tem como ser feminista e não odiar os homens,precisa ser muito mais muito forte pra aguentar o machismo impregnado neles.

Anônimo disse...

Sempre digo que minhas estrias é uma forma de dizer "eu te amo" em Braille natural. kkk

Força pra menina do post!

Ass: Marmota risonha

Anônimo disse...

Sawl - The Rebel

Para Anônimo das 16:04

Os homens de hoje em dia estão cada vez mais folgados e se "achando", especialmente os mais FEIOS e MAL AMADOS(que com certeza, deve ser o teu caso).
Se você repara TANTO em detalhes dos quais vc considera "relaxo" por parte das mulheres (que aliás vc erroneamente generaliza, porque é justamente o contrário, a maioria de nós é até neurótica com aparência, eu mesma me enquadro), se acha as mulheres tão "imperfeitas", é porque seu objeto de desejo com certeza deve ser uma boneca inflável ou até mesmo um travesti!
Porque não se assume? Vc será mais feliz desse jeito.
Sabe, homem idiota e acabado mentalmente como você também não tem vez comigo. Abs.


Sawl - Always the rebel

Ana Carolina disse...

Anon das 18:07

Acho uma opressão quase tão grande quanto a de "você tem de se adequar" a "você tem de aceitar".

Não no âmbito social, mas no pessoal mesmo.

Claro, ter receio da cirurgia é uma coisa, mas acho que "não aceito meus seios por causa das pressões sociais e então TENHO de aceitá-los" (ênfase muito proposital) está no mesmo nível, para o indivíduo, de "TENHO de me adequar".

Lógico que nem se compara numa análise global da sociedade, mas naquilo que diz respeito a nós, me soa horrível da mesma forma.

Suzana Neves disse...

João Vitor meu querido estrias podem vir de qualquer jeito meu marido sempre foi magro não era sedentário e tem estrias nas costas e pernas.Nada que acontece ao um ser humano coloca se o nome desleixo fica parecendo que provocamos de propósito.

Mila disse...

Eu tive vários fatores para estrias: crescimento rápido, efeito sanfona e depois massa muscular.
Minha mãe sempre achou horrível (ela é magra e tem estria).
Antes achava ruim, mas agora ignorei. Várias modelos e atrizes têm estrias, celulite, flacidez, o que prova que TODO MUNDO pode ter.
Além disso, achei o tratamento caro e o dinheiro melhor investido em outras coisas.

Aninha disse...

Opa, anônimo, também não quero transar com você. Bate aqui!

Gente, eu passei anos tentando entender o que era celulite, nunca via os tais buraquinhos de que tanto falavam.

Hoje eu sei que tenho estrias e celulites (continuo não vendo), elas surgiram bem vermelhas e me incomodavam um pouco, mas ao longo foram ficando brancas e hoje nem dá para ver.

Mas nunca, nunquinha mesmo, ouvi um cara falar mal do meu corpo! Nem na época que eram vergões horríveis. Não tive uma experiência sexual tão longa assim, mas isso é completamente inadimissível. Poxa, eu nunca reclamei de pau torto, vão reclamar das minhas estrias?

Em tempos para o pessoal pró saúde:só tenho estrias nos seios, que cresceram bem rápido e esticou mais rápido que a pele podia aguentar. Nada a ver com "desleixo", "falta de saúde" ou o escambau.

Anônimo disse...

Eu gosto da minhas estrias. São parte do meu corpo e acho ele legal. Sou gorda, sempre ouvi da minha mae que isso é horroroso, mas acho que ela tava errada rsrs

Maria Fernanda Lamim disse...

cara...ler esse postme deixou triste e aliviada. triste por ver como.ainda somos objetifiicadas; e aliviada por ver que nao fui a unica a passar por algo semelhante.
no meu caso nao foram estrias. tb tive um namorado que tinha a libido baixissima (como outros citados aqui) e, talvez por inseguranca,'me agrediu dizendo que eu " nao nao tinha bunda" . apesar de ter minha auto estima em dia , fiquei marcada por isso e ate hj nao uso jeans justo, minissaia ou biquini cavado.
ainda bem que o feminismo esta ai pra empodersr a todas nos, mulheres. somos agredidas e avaliadas o tempo todo! como se nossos corpos fossem publicos. :(

Anônimo disse...

Anônimo(a) das 18:07, reduzir os seios não é uma questão de seguir um padrão de beleza: é questão de saúde! Tu mesma disseste que sente dor. Ora, porque uma pessoa jovem é obrigada a sentir dores assim? E só vai piorar, viu? Pensa com carinho nessa opção para ter uma qualidade de vida melhor, sem dor. E de brinde ganha facilidade em comprar roupas, suor embaixo das mamas (sim, é muito chato) e sim, ganha umas cicatrizes, mas o seio fica bem natural, viu? Mais natural do que um pedaço de carne pendurado no teu corpo e que te traz dor e desconforto. Inclusive há meninos que fazem! Cirurgia plástica serve também para ajudar as pessoas, não só para "embelezar" (entre aspas pois acho 99% dos peitos de silicone um HORROR). Um abraço.

Anônimo disse...

Acho que seu atual namorado tem razão. Seria mais esperto dar valor pra opinião dele, que te ama e se importa com você, do que continuar dando ouvidos pra um babaca que passou na sua vida há 20 anos. É claro que as criticas nos acertam de forma mais profunda que os elogios, mas acho que eu, no lugar do seu atual namorado, ficaria um pouco chateada...

Lígia disse...

Que noooojo desse namorado!!!

Concordo com o que alguém aí em cima falou... quando a gente gosta de alguém, tudo que a gente quer é fazer aquela pessoa se sentir linda e especial.

Lígia disse...

PS. Eu tenho algumas estrias e meu namorado tb!!!

Anônimo disse...

Ana, mulheres são fortes por natureza. E muito pacientes.

João Victor disse...

Eu também tenho estrias, muitas, inclusive, as minhas estrias são genéticas. Eu sei como funciona as estrias, e me retratei bem quando disse na parte "genética" e quando salvei as raras exceções.

Eu fui bem claro no meu texto quanto a isso.

Na maioria dos casos, as estrias surgem, sim, pela alternância do sedentarismo e a prática de exercícios e refutei em questão de dizer que elas são "marcas de guerra" - coisa que é, simbologicamente, retratado apenas às cicatrizes.

Não se aplica esse lema às estrias.

Iara De Dupont disse...

Sara, se você custa acreditar que eu não reagi, você imagine como eu me sinto ao voltar no tempo...mas eu fui educada para não reagir, para pensar que agressão verbal de namorado era ''porque ele me dava conselhos'', por isso hoje sou a favor do estudo do feminismo na escola desde o começo, que mulheres sejam educadas em uma nova cultura de igualdade, justamente para que não passem o que eu passei sem reagir. Eu era muito garota, tinha 18 anos e nenhum conhecimento da vida nem do feminismo, não fiquei quieta por besta, fiquei muda por ignorante. E posso te garantir que já voltei a essa situação milhões de vezes e nos meus sonhos eu devolvo a agressão. Meu único consolo hoje é saber que isso não se repetiria, hoje eu saberia reagir a isso, mas para isso precisamos espalhar conhecimento, porque só ele te ensina a ficar de pé e não permitir abusos.

ana disse...

uando virei mulher, ganhei um belo quadril e algumas estrias! Nada demais. Elas não me incomodam, mas sei que pra mim é fácil falar, são discretas e quase tão brancas quanto eu mesma

realmente é fácil falar,se fosse só iguais as suas eu estaria feliz,mas tenho estrias horriveis na barriga toda,nas costas,nas pernas,na bunda...só faltou ter na minha cara,n dá para ignorar.

Joice disse...

Nossa, que bacana ler esse post!Toda a minha solidariedade a dona post, pois eu passei (e ainda passo) por coisas parecidas em relação ao corpo.
Há uns quatro anos atrás, com 19 anos, eu comecei a ganhar peso descontroladamente e, por estar em uma fase muito ruim da minha vida e deprimida, eu nem ligava.Com isso as estrias apareceram também.Só depois de um tempo é que eu fui me incomodar com o fato de ter ganhado peso e estrias.Comecei a achar um desastre ter engordado e ganhado estrias e eu, que sou baixinha, comecei a pensar de mim mesma "sou uma baixinha gorda!".
Comecei a me esconder.Usava roupas fechadas (calças para não mostrar as estrias das pernas), no verão (tenho uma pequena sorte de morar em condomínio com piscina) não ia à piscina com vergonha do meu corpo e também nem tentava me relacionar com ninguém com vergonha do meu corpo.
Meu irmão mais novo começou a tirar sarro de mim e minha mãe começou a dizer que eu estou gorda e preciso emagrecer.Mas eu retruquei!Disse a ela que não devia dizer uma coisa dessas a uma filha que já tem baixa estima e que isso me magoava e que de agora em diante vou começar a me aceitar, me amar do jeito que eu sou.Nem por isso acho minha mãe uma pessoa ruim, apenas acho que ela é influenciada pelo senso comum.
Já faz algum tempo que eu faço terapia e agora eu posso entender que não preciso mais ficar me escondendo e me sabotando com medo do que os outros vão pensar de mim e que o mais importante é o que EU penso de mim.O mais importante é que eu me ame e que tenha ao meu lado pessoas que me amem e que não me julguem,seja pela minha aparência ou pelo que eu penso.

Anônimo disse...

Sou a anônima que não gosta dos seios grandes mas não quer reduzir.


Primeiro, eu não acho que sou obrigada a aceitar meus seios do jeito que são, por saber o por quê de não gostar deles é que que eu me incomodo por não gostar deles, mas eu sei que a cirurgia é uma opção, que estou optando por não fazer, ideologia é um dos motivos, um dos fortes.
A galera, meio incoerente, todas somos as vezes, mas bradar contra o padrão de beleza fazendo mil coisas para, exclusivamente, se encaixar no padrão de beleza? Para não admitir ficar de fora do "aceito"? Eu acho demais, não acho que alguém é menos feminista se viver em academia só para ficar igual pani cat, sem pensar em saúde e tal, mas para minha vida, acho muito incoerente, bem como fazer um procedimento caríssimo, invasivo e perigoso só por estética.

E teve uma outra pessoa que falou dos benefícios e tal. Eu sei que eles existem, mas eu não afirmei que os seios me machucam, o peso incomoda, mas não chega a machucar, se eu usar um bom sutiã. Eu tenho medo que se eu engordar ai sim eu passe a sentir dor devido ao seios, mas por enquanto eu to bem. Mas se isso acontecer, eu enfrento o medo e faço uma cirurgia.
E meus seios não são "um pedaço de carne pendurado em mim" credo, são meus peitos gente! São uma parte de mim, podem não ser as minhas preferidas, mas tão aqui tem muito tempo, fazem inclusive parte da minha identidade visual, eu sou a garota peituda, é, não uso roupa sem sutiã e me exercitar correndo é uma atividade dolorosa, de forma que não a pratico, mas eu uso decotes indescritíveis e não corro risco sob nenhum bisturi se nada der errado (acidentes, doenças, etc).
Eu sei que cirurgia plástica também serve para ajudar pessoas, não só para adequá-las a algum padrão, tem gente que tem dor na costas devido a seios grandes, e algumas pessoas nascem ou passam a ter deformidades que prejudicam excessivamente a vida delas, e cirurgias mudam a vida dessas pessoas. Mas a ajuda que eu preciso não passa por um bisturi.

Isso, não gostar dos meus seios, é residual sabe, não sei se vai passar, mas eu já me odiei toda, meu quadril mais fino que as costas, meu cabelo cacheado, não ser magra (achava isso até quando era magrinha), até minhas mãos! Vê se pode, já odiei minha mãos, que bobagem! Tenho dedos grossos, e dai né? Então assim, já odiei tanta coisa aqui, que o que sobrou desse sentimento parece tão sem sentido...

Sabe, eu não alisei o cabelo na adolescência porque minha família não tinha dinheiro para eu fazer essas escovas duradouras, e quando eu tinha uns 18 anos, eu só não queria mais, eu gostava do meu cabelo. Eu adoro meu cabelo, eu não passo perto de um secador ou chapinha há anos, eu tenho agonia do cheiro de cabelo queimado de salão, eu morro de dó dessas meninas de 10, 12, 14 anos que eu vejo de cabelo alisado, cresceram com ódio do que nasceu com elas, se algum dia descobrirem o que cabelo que tem, vai demorar anos. Talvez nunca tenham a chance de saber se gostam dele como é.

Claro que cabelo cacheado e peito caído são coisas bem diferentes, mas é um exemplo para mim sabe. Será que eu não consigo amar esses seios naturais como eu amo esse cabelo natural? Preciso de mais tempo para descobrir.

Anônimo disse...

Olha,eu só acho que elas são horrívelmente constrangedoras se apontadas,mas em alguns casos evitáveis.Exemplo,quem tomou remédios com sulfa ,antibióticos da classe das sulfanamida,geralmente as com mais de 35,40 anos,não escapa das estrias.Segundo meu homeopata.Quem faz esportes de alto impacto,ginástica olímpica por exemplo,tem grandes chances de ter,crescimento,genética.Chorei 3 dias quando,aos 13 anos vi minhas pernas (não era gorda e era esportista) cobertas de estrias vermelhas,horrendas.Morro de inveja de pernas lisas.mas nunca tive parceiros chatos quanto a isso,uma única vez fui abordada de modo grosseiro sobre estrias no antebraço(por conta do esforço físico da musculação),pelo namorade de uma conhecida que mostrou repugnância,fiquei com vergonha,mas achava ele babaca,feio,um anão de jardim metido a galã,então nem fez tanta diferença.mas se fosse um namorado,ahhh nunca mais na vida eu tirava a roupa na frente dele.Eu tenho nojo da minha barriga pós gravida,mas eu sempre tive nojo de mim,mesmo qdo eu estava perfeito(vejo pelas fotos).Sinto pena de não ter aproveitado mais a vida pela vergonha de coisas que nem existiam,mas as únicas que eu tenho um incômodo imenso,quando alguém,raramente nota,são as que eu mesma fiz no meu ante braço,quero fazer logo uma baita tatuagem e não ter mais estas marcas de cortes.

Anônimo disse...

Em tempo, todos que tomam anabolizantes,terão estrias,podem olhar os bíceps dos meninos,todos estriados.Todos os meus namorados,maridos,tinham algumas estrias,E se alguem inventar um creme que elimine as malditas eu uso mesmo,por enquanto vai o instrumento de tortura rolinho perfurante+bepantol mesmo.

Anônimo disse...

É no mínimo cruel condenar alguém por ter estrias. Estrias não são exclusividade das mulheres. Homens tb tem. Tb não é indicativo de relaxamento com o corpo. Estrias podem ser causadas por excesso de peso, gravidez, genética, crescimento acelerado na adolescencia... Enfim, na maioria das vezes não temos controle sobre o surgimento delas. Tb não há tratamento que resolva. Cremes e aparelhos estéticos não somem com estrias. Se prometem isso, estão lesando o consumidor.

Wellington Fernando disse...

As estrias são um filtro natural contra idiotas. Se um cara diz que não se relaciona com uma mulher por ela ter estrias, ótimo: é um idiota a menos para transar ou se relacionar com ela.
Aliás, falando em estrias, eu sou homem e tenho várias estrias nas costas. Eu confesso que perderia na hora o interesse por uma mulher que dissesse que perdeu o tesão por mim apenas por esse pequeno detalhe. Bonito é ser quem nos somos, sem vergonha nenhuma!

Anônimo disse...

Engraçado. Sempre que surgem temas sobre estética (ser gordo, estrias, essas coisas), surgem ataques centrados no argumento do não saudável, e muitas reações (às vezes, preventivas,aliás), preocupadíssimas em afirmar a saúde (tipo: "sou saudável, estrias não tem nada a ver com passar um tempo sedentário, são genéticas" ou "sou gorda, mas meu exame de colesterol é ótimo" e por aí afora). Meu questionamento é: a gente tem ou não inclusive o direito de não ser saudável? A saúde é uma meta indiscutível? O que vocês acham?
Juliana

MCarolina disse...

Eu nunca tinha pensado muito em estrias, achei os relatos surpreendentes. Vou falar a coisa mais clichê do mundo, mas acredito que seja verdade. Quando a pessoa é insegura, se acha feia, acaba atraindo gente tosquinha, como tal quase médico. Ele foi de uma falta de educação que é quase inacreditável. E quando a pessoa tem boa auto-estima acaba atraindo pessoas legais pois corta os folgados logo no começo. Já vi isso acontecer muito. Outro clichê verdadeiro é: Se não gostou tem quem goste. Pense que você se livrou do maior encosto do mundo. Tá cheio de homem com estria por aí, se reclamar das suas manda passear.

Anônimo disse...

Juliana, na minha opinião, só se preocupam com a saúde do gordo. Tem diversas mulheres que estão visivelmente mal, se alimentando de chá e shakes e todo mundo aplaude o "esforço", mesmo que a pessoa esteja se matando e prejudicando. Não pode ter estria, mas tudo bem passar laser, gastar um dinheiro que poderia ser gasto em algo como um curso, uma viagem. Não pode ter celulite, mas ok fazer cirurgias por isso.

Lia disse...

Tenho estrias desde que eu me lembre, acho que foi desde que "virei mocinha" nunca fui gorda demais nem magra demais nem tive mudanças bruscas de peso. Mas nunca liguei pra elas. Sempre pensei "não gostou? Problema teu quem disse que eu gostei da sua cara". Nunca me incomodou, nem nunca tive problemas com os namorados.
Com o meu ultimo namorado sim sofri, nao pelas minhas estrias, mas pelas dele. Era um rapaz muito comolexado que depois de ter deixado o exército engordou muito. Eu nunca liguei pra isso, alias sempre gostei de gordinhos. Mas um dia estávamos nos acariciando e ele me proibia de tocar certas partes suas (que tinham estrias) e sempre so falava nelas é que tinha vergonha, etc, e eu tentando mostrar que nada a ver que eu tb tinha grandes coisas, isso aí nao era nada. Mas era muito complexo,
Me senti como muitos homens quando vão transar com suas garotas cheias de complexo, o complexo é broxante. Nada mais atraente que uma pessoa segura de si mesma, e mais quando é fora dos padrões.

Lia disse...

Lendo os comentários a gente percebe como os piores inimigos as pessoas que mais tem nojo de uma pessoa é a própria pessoa ela mesma! Nossa gente como vcs conseguem viver se odiando, falando pra vcs mesmos "que sao feios, gordos (como se isso fosse xingamento). Etc?" Nao da pra conviver com pessoas que se odeiam. Nao da pra conviver com ódio, vamos parar com isso, ninguém ta ligando pra vcs, so aqueles que se divertem porque se odeiam tb e querem rebaixar os outros.
Animo

Fernanda disse...

Para a Anônima Peitudinha:

Arrasou no comentário! Fiquei super feliz por você. E seu decote deve ser lindo mesmo! Isso ai, nada de se precipitar: se você sentir necessidade um dia, a medicina está aí também para ajudar.
Não adianta, não consigo chegar a outra conclusão que não essa: a revolução é INTERNA. Evidentemente, é como a chama de uma vela: à medida que se aproxima de outra, toma mais corpo, mais intensidade, mais luz. Por isso os movimentos coletivos são importantes, por isso esse blog é importante, por isso é muito legal comentarmos umas com as outras. Faz crescer a chama. Mas, infelizmente, não temos o poder de acender a vela alheia...

Por isso eu insisto: a revolução acontece é dentro de nós.

Anônimo disse...

Anônima dos seios grandes
Minha mãe fez a cirurgia e a cicatriz é hiper discreta. Minha avó tem os seios super grandes, e agora que ela está velinha, é bem difícil pra ela.. tem muita dor na coluna. Claro que isso quem vai dizer é seu médico, mas achei que poderia compartilhar.

Agora sobre aceitação dos seios, me ajuda muito um link que a Lola já postou aqui, com fotos de seios de todos os tipos, de pessoas comuns:

http://www.007b.com/breast_gallery.php

Tenho seios pequenos e com bastante assimetria. Quando penso em passar por algum procedimento estético, lembro que meus seios são simplesmente naturais e que meu senso estético é que está altamente comprometido, já que atualmente só vejo seios desnudos se eles forem siliconados e tratados no photoshop...

Acho incrível ao olhar esse site, ver como há uma diversidade tão grande de seios, e pensar: como a 'mídia' só retrata um tipo tão igualzinho? Parecem fabricados em série, de tão repetitivos...

A Bárbara Evans posou para a playboy e teve gente que achou os seios dela CAÍDOS!! Gente, os seios dela são bem bonitos, grandes, naturais (e provavelmente com retoques de photoshop). Não dá pra crer que alguém realmente achou feio... Ah, ela colocou silicone depois.Acho que faltou um apoio feminista pra superar as críticas!

Anônimo disse...

Sawl - The prejudiced

"Os homens de hoje em dia estão cada vez mais folgados e se "achando", especialmente os mais FEIOS e MAL AMADOS(que com certeza, deve ser o teu caso)."

O que é ser "folgado" e o que é "se achar" pra você? Entendo que ser espaçoso ou mal educado, seja algo ruim, mas se "achar", o que é se não auto estima?

Ora pois, homens feios não podem "se achar" por acaso? Terem critérios? (acho que vc até pode questionar os critérios, mas não o direito da pessoa de estabelecê-los)

E se fossem homens bonitos? Eles poderiam recusar uma mulher pelas estrias? Ou vc só está dando este direito a quem vc acha que deva?

Não vamos ser hipócritas, pessoas escolhem umas as outras por estética, mas se é só por estética, então não é amor. Que tal definirmos prioridades e vivermos de acordo com elas? Não querem por perto homens "frescos" que não curtem estrias, ótimo, não se relacionem com eles. Simples não?


Conheço um monte de mulheres que recusam relacionamentos com homens por motivos "fúteis" também, é cabelo, roupa, tamanho do nariz ou do queixo, até timbre de voz. É fútil pra vc? Pra quem? Pra pessoa foi importante, não foi? Ninguém vai morrer pq foi rejeitado, por ter voz fanha por exemplo.

Outra coisa que me incomoda na sua fala:

"se acha as mulheres tão "imperfeitas", é porque seu objeto de desejo com certeza deve ser uma boneca inflável ou até mesmo um travesti!"

Primeiro, que homens podem ter desejos restritivos, (nossa, como as mulheres também! oba!), desejo não é só querer, é também não querer algo pra si.

Outra, o que vc tem contra travestis? Sua fala deixa implícita ai que (A - homem que bota defeito em mulher B - não quer uma mulher 'original'. C- travestis são mulheres de menor qualidade. D - Homens que fazem restrições devem/merecem as piores mulheres, ou seja, E - Travestis)

Me corrija se eu tiver errado, pq foi isso que pareceu, que vc tem um preconceito velado contra travestis.

Larissa Gam disse...

Nossa Sunshine 17 de fevereiro de 2014 14:07, eu só vim comentar porque seu comentário me motivou demais, como é bom ler palavras tão assertivas ditas com tanta doçura, sinceridade e coragem. Obrigada por esse comentário, eu sou leitora frequente aqui e não é todo dia que o apoio vem também em forma de um comentário tão doce e certeiro. Uma flecha, garota, seu comentário foi a flechada certa pra esse texto e pra todas essas encanações que nós somos tendenciadas a sentir. Obrigada por isso =)

Anônimo disse...

As piores imperfeições de qualquer ser que se diz humano e não se põe no lugar de seu próximo, esquecendo-se de sua identidade enquanto tal, não está no corpo, na pele ou em quaisquer lugares visíveis a primeira vista em um corpo desnudo: estão nas suas atitudes, mentes e almas... O tempo desnuda a personalidade e o caráter de qualquer pessoa. Esses defeitos também tornam certas pessoas menos atraentes a médio e longo prazo, e isso por mais esteticamente interessantes que sejam esses indivíduos. Desta feita,essas limitações acabam transformando esses homens e mulheres em seres descartáveis, que não merecem envelhecer ao lado daqueles de espíritos, pensamento e gestos "belos". E o pior é que essas imperfeições não podem ser tratadas, reduzidas ou tiradas com cremes de beleza ou raio laser...

Bru disse...

Gostei muito do post. Vejo cada dia mais essa neura aumentando, todas as mulheres, pelo menos a maioria à minha volta, neurótica com celulite,estrias. Minha prima com 16/17 já neurótica pra não engordar. Na revista Capricho, direcionada a meinas de 13 ate 17 anos (acho), com mil dicas pra acabar com a celulite. Sou só eu que acho cruel uma guria de 13 anos com medo de celulite/estrias?

Anônimo disse...

Pensamento do dia:

"As meninas que não têm estrias estão agora na academia, e não na internet chorando."

Sara disse...

Concordo com vc Iara De Dupont, seria muito importante não só para meninas, mas tb para meninos aprender sobre o feminismo.

Maria Valéria disse...

Pensamento do dia:

"As meninas que não têm estrias estão agora na academia, e não na internet chorando."


(!!!)

Quem e que ta chorando aqui?? To é dando muita risada!!!-:)

Michele disse...

Nossa, que cara babaca... Pior que é super comum isso. Meu segundo namorado era assim, mas não em relação a estrias ou celulite. Ele era do tipo que quando íamos sair no sábado, ele me perguntava "cadê a maquiagem?", ou então dizia que era legal eu tirar os óculos. Mas peraí, como assim??? Eu preciso de óculos, sou míope, não enxergo sem eles. Eu me sentia confortável com eles! Eu era bobinha na época e não ficava brava, pra mim era normal, só uma "preferência" dele. Hoje lembro dessas coisas e me dá um ódio profundo na alma. Ele também falava muito das roupas que eu usava, dizia que as blusas me deixavam "sem peito" e as calças "sem bunda". Ele queria que eu fosse um mulherão perfeito para seu bel prazer.
Hoje estou em um relacionamento legal, me visto do jeito que que eu quero, não curto maquiagem nem salto alto e meu namorado nunca reclamou (não pra mim, por que se for vai ouvir também ou levar haha.)

Mulheres, sejam o que vocês são, vocês são lindas, cada uma com sua beleza. Foda-se os outros! Ninguém pede para os homens depilarem o sovaco porque fede demais quando suado e sem camisa; ou para perderem aquela pança gigante de chopp e fica tudo bem, fica por isso mesmo. Não é?!

SRS disse...

Olha, sinceridade, sou homem e acho estrias uma delícia. Sim, esse é o termo mesmo. De ver e de passar a mão. Já cheguei a ficar chateado porque uma namorada fez um tratamento uma vez, enfim, é a vida. Talvez valha a pena falar que gente assim existe. E sou super consumidor de pornografia na internet, com mulheres escolhidas e tal, não vejo essa relação de causa-conseqüência tão forte.

Agora, de forma geral, minha (parca) experiência sexual diz que, quando você está com a moça, procurar defeitos no corpo dela é desviar a atenção e perder o próprio prazer. E vale para o outro lado também. Tenho vários problemas pessoais com meu corpo, mas quando a gente começa a se pegar, vai tudo pro chão antes da primeira peça de roupa. Se entregar na hora H vale a pena. Vale muito a pena. O tal do médico deve ser muito triste sexualmente, porque ele também não consegue entrar de corpo e alma no ato.

E digo mais, depois, quando você tá lá, descansando e passando a mão no corpo nu d@ companheir@ é que os pequenos detalhes do corpo de cada um ganham significado. Não tenho experiência com sexo casual, é verdade, mas notei que gente apaixonada coleciona detalhes preciosos no corpo do companheiro nesses momentos, e você vai descobrindo a pessoa cada vez mais bonita. E as marcar, quaisquer que sejam, podem se tornar parte do relicário que @ companheir@ constrói de você. Se não estiver com alguém assim, continue procurando, se achar, vai valer super a pena. E para descobrir, é só se entregar. Coragem, é muito bom.

Ludmila Marques disse...

Muito bom esse post Lola! Realmente como as pessoas podem ser tão más. Eu tenho estrias desde a adolescência, passei pela fase de ter vergonha e querer esconder mas hoje em dia tenho 33 anos e me aceito, uso biquíni me achando linda. E olha que engraçado, emagreci seis quilos e agora várias pessoas(mulheres)quando me veem falam que estou muito magra, muito seca, que minhas pernas estão muito finas, que estou puro osso, que preciso engordar,sem ao menos eu ter perguntado a opinião delas. Outras me elogiam e dizem que estou cada dia mais jovem.. rsrs Ou seja, cada um que pense o que quiser. Nós temos que nos sentir bem e melhorar ou mudar o que achamos que devemos e tentar não ficar mal com comentários de pessoas pequenas que tentam nos afetar pelo simples prazer de nos colocar para baixo. Então a minha dica para todas as meninas é que a gente apenas ignore esses seres sem luz e que busquemos sempre nos fortalecer para que esses babacas não contaminem nossa auto estima! Força para todas vcs minhas amigas, cada mulher tem algo de belo e especial e só homens idiotas é que não veem. Bjoss Lola adoro seu blog!

Anônimo disse...

Sawl

Estou esperando explicações para seu comentário transfóbico até agora..

Love Gotic disse...

Sou magérrima e tenho umas estrias no quadril e não sou alta, não estiquei nem engordei vejo como algo natural. E não me envergonho são apenas três nunca ouvi críticas em relação a elas, mas quem critica é de extrema ignorancia. Já comentaram: nosa voc~e tem estriaaaaaas? E eu sim tenho, eu e muita mulher e homem por aí, não mata, não é ontagioso .

Anônimo disse...

Tenho uma amiga que tem dois filhos, ela é negra e as estrias bem claras , ela tem vergonha até do marido. QUANDO SÃO MUITAS E EVIDENTES INCOMODA MESMO, MAS A VIDA NÃO PODE PARAR, TENHO UMAS POCAS ESTRIAS MAS O QUE INCOMODA MESMO É A CICRATIZ DUMA CIRURGIA DE CABEÇA QUE FIZ, MEU CABELO TA RALINHO E AS PESSOAS QUANDO CHEGAM PERTO PREGUNTA; O QUE FOI ISSO? CÃNCER? SEMPRE HÁ ALGO PARA FALAREM. o GEITO É SEGUIR, OU MELHOR TENTAR SEGUIR.

Anônimo disse...

Uma vez fui numa ginecologista e ela fez o comentário de meus pequenos lábios vaginais eram na verdade grandes. Realmente eles ultrapassam os grandes lábios, mas não me incomodam em nada. Ela disse que eu poderia operar/retirar. Mas a verdade é que isso nunca me incomodou e meus parceiros nunca comentaram ou reclamaram. Perguntei ao meu marido o que ele achava. Ele disse que eram grandes sim, mas que isso nunca o incomodou, nem o desmotivou a fazer um sexo oral por exemplo. Ele (meu marido) também tem estrias e eu não acho elas bonitas. Mas nunca o denigri por isso, porque é uma parte tão pequena diante de todo o resto que eu tenho pra admirar (corpo e pessoa)

Anônimo disse...

Gente, que horror!!

Esse ex aí merecia que vc o tivesse mandado à merda na mesma hora, e era vc quem deveria ter terminado na hora com semelhante monte de bosta... mas bate a insegurança né, a gente fica mal, ainda mais qdo se é mto jovem... mas francamente, fico imaginando que um escroto desses caso se case um dia, deva chifrar a esposa direto e tratá-la que nem merda, né?! E ficar reparando em cada defeitinho se ela não for uma Barbie...

Um homem assim tem sérios problemas e nenhuma mulher deveria dar trela a isso, francamente!!

Anônimo disse...

Lendo isso aí eu me lembro de um ex que tive que era feio, desempregado, gordo (eu nunca tive nada contra feios e gordos, tanto que gostei dele como ele é e o relacionamento não terminou por causa disso) que só vivia me dando indiretas de como eu devia emagrecer, de como as minhas roupas eram "coloridas demais", de como meu sotaque era parecido com o carioca e por isso era esquisito (sendo que o dele era mais forte por ser do nordeste) e em como meu tom de voz era alto demais e etc...

O idiota era um poço de defeitos e desleixo (sim, pq era completamente sedentário e não procurava nem emprego, um traste total, só sabia jogar video game e dormir o dia todo) e vivia reparando nos meus defeitos, provavelmente pq ele tem auto estima bem baixa. Antes de mim ninguém nunca tinha querido namorar com ele.

Quando terminamos ele queria que continuassemos amigos mas peguei tanto nojo dele que nunca mais quis ver na frente. Assim como as colegas que comentaram antes, a gente realmente não acredita que alguém que viesse a nos amar possa ser tão cruel e escroto! A gente simplesmente não acredita que aconteça, até o dia em que acontece, mas a gente tem de lembrar q os culpados são eles e não nós. Duvido que eles sejam capazes de fazer alguém realmente felizes, incluindo eles mesmos.

Anônimo disse...

Estrias não são nada...coloque uma lingerie linda e arrase... já pinto pequeno não tem quem conserte...hehe

Anônimo disse...

Embora eu fosse magro na adolescência, cresci muito rápido ( de 1,55 m para 1,80m em pouco mais de 1 ano ), então apareceram estrias nas minhas costas... não é só obesidade que provoca estrias.

Anônimo disse...

Dolores sabe das operação falacionsas das suas discipulas

Daniela Araldi disse...

Ah, eu queria ler todos os comentários! Mas tem muitos, não vou dar conta... rsrsrs Não sei nem se a Lola vai ler meu coment.

Enfim... Uau. Me senti emocionada pela autora e pelas meninas dizendo o quão 'complexadas' ficaram por causa dessas marquinhas... se esconderam do mundo, deixaram de viver o momento em virtude do medo do julgamento alheio. Fiquei com muito dózinho de uma moça que disse que "o povo não tinha obrigação de ver uma coisa tão feia" aaaaiiiiii :'( que dó! Fico muito triste com isso.

Eu tenho estrias nas nádegas e nos seios. Quando era mais nova (dos 13-16) eu tinha muita vergonha e abominava. Eu nasci "fofinha" e tenho pretensão a ter mais massa assim, mas quando entrei na adolescência entrei em crise, me odiava e comecei a me cuidar e emagreci. Hoje sou magra - com as gordurinhas de sempre, mas me sinto bem. Descobri as tais das estrias quando, em virtude de um acontecimento que já não lembro, minha mãe estava a passar creme no meu corpo e olhou pra minha bunda e disse "coitada da minha filha, já tem estria..." foi um choque. Causado pela minha própria mãe. Hoje, eu odeio mais as celulites (e luto pra perdê-las) que as estrias. Pra estas últimas, nem ligo mais! Tenho um namorado lindo e maravilhoso que me ama pelo que sou e jamais disse um piu sequer sobre o assunto - eu mesma, quando percebi que ele tinha estria, comentei e entramos no assunto e ah, só me fez amar mais ainda ele!
Não sei o que me ocasionou estrias, talvez predisposição genética, porque meu pai também tem estrias no bumbum hahaha!

Enfim... acho triste como nos preocupamos com coisas tão pequenas (capazes de estragar momentos preciosos)sendo que daqui um tempo não vai ter ninguém pra contar história alguma sobre os humanos... Ninguém e nada é perfeito. Tudo tem seus prós e contras, e eu lastimo que tantas pessoas tenham traumas em virtude disso. Sei que não é fácil, eu compreendo. Mas a única saída é aceitar-se. Quanto mais cedo, melhor. Tanto homem como mulher estão sujeitos às chatas das estrias, mas fazer o quê! Babaca é quem julga isso como se fosse coisa de monstro - tanto homem quanto mulher.

Barbara disse...

Nunca liguei muito, nem me atento pra estria e celulite. Descubro que tenho ao acaso, e não dou muita importância. Mas acho que é o tipo de texto que ajuda muito quem tem problema com o corpo a se ver de outra forma. Como gordinha, sei que é difícil aceitar o corpo. Não digo defeitos, não acho nada disso defeito.
São tipos de corpo. São marcas, são partes do corpo. Não acho certo chamar de defeito.
Meu namorado é muito alto, cheio de estria na perna, acho lindo :) Mas sei que ele também já sofreu com isso. Sei que o texto trata apenas do feminino, mas homem com estria também pode ser visto com maus olhos. Claro que nunca ouviu absurdo assim de nenhuma mulher, seu ex-namorado é um completo babaca. Traumas são difíceis de superar, mas como eu acho as estrias do meu namorado lindinhas, chances grandes de alguém te amar ainda mais pelas suas. Não esconde o que tem gente que acha que é defeito, porque pra outros é qualidade.

Coragem sua falar de um trauma assim, ótimo texto!

Poraru Bear disse...

descobri esse blog logo em uma crise de baixa auto estima: meu namorado me chamou pra ir numa cachoeira
tenho estria desde os 11 anos e na época não sabia o que era, pensei que eram vazinhos pela cor avermelhada e desde então não usei nenhuma roupa que mostrasse as pernas
nunca me esqueço de uma vez que fui num club com minha escola e todos estavam indo nas piscinas e todos me perguntavam porque eu não tava de biquini, dei a desculpa que tinha esquecido em casa. na epoca, eu tinha uma amiga gordinha e vê-la de biquini com a pele lisinha foi pessimo pra mim na hora, me tranquei no banheiro por quase 1 hora e fiquei chorando. desde os 11 anos afetada por esse padrão escroto de peles lindas, perfeitas, de porcelanas photoshopadas. a ultima vez que usei um biquini, foi aos 12 anos e mesmo assim com shorts
passei anos só vestindo calça num calor de 40º graus, aos 16 comecei a usar shorts com meias calças pretas ou rendadas, amenizava o calor e não passava mal
só no passado, aos 19, que aposentei as meias calças, porém, enchia a parte de trás dos joelhos e a panturrilha de maquiagem, passava meia hora "concertando" essa parte de mim
agora, aos 20, não vou dizer que me aceito por completo, não sei se conseguiria usar um biquini, quem sabe um maiorzinho que cubra as(muitas) estrias do meu quadril, mas pelo menos consigo sair de shorts sem passar mil coisas. e uma prova disso foi na minha formatura, desde quando entrei na faculdade, pensava que teria que usar vestido, que veriam minhas estrias na panturrilha e sofria por antecipação, uma semana antes de me formar, comprei um vestido um palmo acima do joelho, não coloquei uma gota de maquiagem e nenhuma camada de pó compacto e me senti linda a noite toda, nem lembrei do que me assombrava há quase 10 anos

sobre a autora, to completamente indignada com o comentário desse ex namorado. como alguem pode ferir tanto alguem ?
nenhum dos meus ex fizeram algum comentario sobre minhas estrias, só meu atual, que viu uma no meu joelho e disse 'mas você nem é gorda', expliquei que é genetico e recebi a resposta mais romantica da vida 'to nem aí, te pego do mesmo jeito' e desde então, sempre que estamos deitados juntos, vejo ele passando o dedos em cada estria minha, fico envergonhada, mas ele diz que ama meu corpo do jeito que é

espero que aos 21, eu me olhe no espelho sem o pensamento de 'eu queria poder passar a faca em tal parte' e espero que todas você que comentaram e que ainda vão comentar, compartilhem esse mesmo pensamento comigo

GINA disse...

LOLA

Fui te conhecer, "quem sou eu", me chamou a atenção sobre o que escreve: maridão, esta palavra me incomoda, mas, nada que uma boa terapia não resolva. Gostaria que Lola escrevesse sobre essa pecha "maridão". Garanto que sou assim porque o meu não é tão ÃO.

Anônimo disse...

É horrível querer ir para praia e não poder por causa das estrias, meus seios eram perfeitos até eu engravida, Durante minha gravidez foram aparecendo varias estrias no meu bumbum e nos seios, o pior foi os seios que após a gravidez ficaram grandes, flácido e completo de estrias grossas, no inicio foi um filme de terror, o Pai do meu filho nunca reclamou, até aí deu de passar, mais quando me separei eu passei dois anos sem ninguém por vergonha dos meus seios, ainda tenho vergonha, mais percebi que homem de verdade quando gosta de uma mulher não quer saber se ela tem estrias ou seios flácidos e sim está ao lado dela, mesmo assim é vergonhoso.

Anônimo disse...

As estrias são corrigíveis!!a dr. Vanessa Silveira criou uma técnica que as esconde completamente por 5 ANOS!!!SIM 5 ANOS!!CADA SESSÃO É 360,00 MENINAS...MAS ACHO QUE VALE MUITO Á PENA.ELA AS PINTA COMO TATUAGENS,QUEM JÁ FEZ FORAM AS ARTISTAS:ADRIANA LIMA(MODELO MUNDIAL),JULIANA SALIMENI(QUE JÁ CONFESSOU QUE É LOTADA DE ESTRIAS)E MUITAS OUTRAS MULHERES LINDAS...SE QUISEREM PESQUISEM NO WWW.VANESSASILVEIRA.COM.BR

Anônimo disse...

Eu fiquei sem reação quando meu ex dormiu comigo pela primeira vez e no final me disse oque fez com você seu corpo tem estria está gorda ,nessa fala me arrasou fiquei humilhada ,depois me levou pra casa e sumiu por 15 dias eu era louca por ele liguei mas não atendia e nada até quando cansei me deixou o seguinte recado no face - olha fiquei com vergonha de você não posso ficar com você assim você engordou e está com estria isso é broxante e não consigo tocar você mais então adeus! Depois disso não consigo me envolver com ninguém
e me sinto um lixo como mulher todo dia acordo pensando no mostro que me tornei !

Anônimo disse...

Sou mulher,e nao me importo se o cara que eu gosto tenha estrias cicatrizes celulites ou cirurgias..prefiro marcas do que gordura! ( tambem tenho estrias) bjs

Anônimo disse...


Sou magra, todos falam que sou linda(so me veem de roupa..rsrs) e tenho muuuitas estrias no corpo todo...
Sempre tive uma rotina de atleta, mas elas apareceram na minha adolescência, pq cresci muito rápido... Ja tentei todos os tratamentos para elimina-las, mas nada fez efeito ... As vezes sinto que a natureza me queimou com ferro quente, me deixou marcas que terei de levar pro túmulo... Nao ha como lutar contra elas, e nao tive culpa por te-las... Nao tenho coragem de ficar nua na frente de um homem... E eu acredito q os homens acham estrias horríveis, mas muitos tem um bom coração e dizem q nao se importam... Pq a natureza me marcou assim? Sera q fiz algo muito errado na vida passada? As vezes penso q nessa vida nao vim pra ser desejada por um homem... Uma sina mesmo...
Desculpe o desabafo sincero...

Juliana

Anônimo disse...

Nossa eu tenho varias estrias mas meu marido me ama assim mesmo mas só q eu tenho medo de fazer relações sexuais no claro er pq ele não viu minhas estrias de perto o q eu faco

Anônimo disse...

Sou homem e não acho que em geral os homens se importem tanto com isso. Eu mesmo tenho estrias, não são muito graves, graças a deus, mas a grande maioria não se importa mesmo, acho sim que a maioria repara mas nem liga, e na maioria das vezes as mulheres fazem muito escândalo por causa disso, se não for algo tão critico, mas muito mesmo kk a maioria não se importa. A maioria das pessoas tem inúmeras falhas no corpo, todo mundo tem ate mesmo os artistas, se não tivessem nada não precisariam usar photoshop!! Mas falando por mim, eu não ligo muito pra essas coisas!!! Tem mulheres obesas sem estrias e magras com estrias e penso eu que a maioria iria escolher a magra, mas também tem as gordinhas lindas, sensuais que dão de 10 nas outras! A maioria das pessoas se conhecem vestidas kkk. Isso quer dizer que primeiro as pessoas se interessam no interior das outras, simpatia, irreverência, alegria e por ai vai e so depois que vai realmente pra algo mais intimo. Toda mulher tem seu charme!!!!!! Estrias não são exclusivas da área feminina, como eu disse eu mesmo tenho e não to nem ai!!!!! Quero e curtir a vida e sei que ou pelo menos acho que as mulheres reparam em coisas mais importantes 😏😏 kkk

Anônimo disse...

Gente sofri um acidente e tenho minhas duas pernas marcadas de cicatrizes as vezes quando me pego pensando como vai ser minhas relações sexuais fico um pouco triste sabe?!Preciso mt de uma mensagem de estimulo!!!

Anônimo disse...

Todas as vezes... Todas as vezes que leio algum texto sobre estrias, uma parte da minha esperança vai embora. Eu sei que não tem cura. Eu sei que nunca vai acontecer um milagre. Mas mesmo assim meus dedos nervosos digitam querendo saber do assunto que me põe para baixo. Não importa quantos digam que sou bonita, não importa quantos digam que estrias não são nada, elas nunca farão parte do meu corpo para mim. Para mim sempre serão cicatrizes de uma batalha que eu nunca travei, e que nunca vou vencer. Eu só cresci demais, não tive culpa... Mas mesmo assim sou a culpada de exibir ao mundo a vergonha que é meu corpo. Sou escrava da sociedade e vivo à mercê de minhas estrias. Minha vida agora é delimitada por elas. Não uso mais short, pois tenho algumas atrás do joelho. Não uso blusas curtas ou que podem subir no meu corpo facilmente, pois tenho algumas no flanco. Sou apenas uma garota tampando seus defeitos. Eu li esse texto achando, mais uma vez, que eu iria me sentir melhor se lesse. Iria me fazer bem ver como outras pessoas com o mesmo "problema" que eu o enfrentam, mas isso só tirou, mais uma vez, um pedacinho de minha esperança. Eu só quero que isso acabe. Quero que essa aflição acabe. Que minha vida acabe. Talvez exista um lugar, nos céus, onde nada disso irá importar. Talvez exista um lugar onde poderei ser eu mesma. Amar sem medo. Eu só quero ser aceita.

Anônimo disse...

Realmente, mas nunca sabemos como afetamos a vida do outro, por isso a escolha de palavras tem que ser bastante delicada. Tudo afeta tudo.

Anônimo disse...

pra mim bateu levou, se disse algo sobre meu corpo vai ouvir que o pinto é torto e pronto, afinal quase todos são kkkkkkkkkkk, e ainda dizer que é pequeno. Não sou boneca inflável, nem capa de revista concertada por photoshop, portanto não aceito que me coloquem defeitos físicos

Anônimo disse...

Sou homem e tenho estrias...acho-as inconveniente até. Não é machismo, pois consigo imaginar a situação inversa, é o famoso padrão de beleza somado a uma personalidade não agradavel...

Anônimo disse...

Cheguei até essa matéria pois hoje, numa conversa informal com meu namorado, perguntei: "você sabe onde eu tenho estria, amor?!", mas foi uma pergunta que eu jurava que ele responderia que não, mas por não saber mesmo, já que ele sabe que eu sou 0 neura com essas coisas, pra minha surpresa ela disse "sim, eu sei!", com uma cara realmente espantada, perguntei, mesmo obviamente já sabendo a resposta, e ele respondeu: "na bunda e um pouquinho só na coxa". Não fiz questão de esconder minha cara de espanto e ele emendou "mas, por favor, você sabe como eu te acho gostosa e como tenho tesão em você", eu só ri e seguimos pra outro assunto. O que me deixou mais espantada não foi ele saber que eu tinha estrias, afinal, nunca me preocupei com transar só no escuro ou entre muitos lençois e sempre soube, e não me incomodei, que ele gostava muito de me observar, mas a convicção com que ele respondeu e os detalhes eram sinal de que ele realmente havia prestado atenção nisso... Isso não muda nada pra mim e muitos menos pro casal, até porque sou magrinha, e convivo bem com o meu corpo, apesar das estrias...

Anônimo disse...

Não sei quem é você, nem quantos anos você tem e também não posso dizer que sei exatamente o que você tá passando, mas do mesmo jeito que o meu namorado sabe que eu tenho estrias, onde elas são e quantas elas são, em detalhes (por conta própria), o seu pode vir a saber e nem por isso deixar de te achar bonita/gostosa e ter tesão em você! Não desiste do amor, linda!

Eliane Alves disse...

E que se dane o padrão de beleza que é composto na sociedade,o importante é vc se amar. Ima de tudo e buscar melhorar de forma que ache que precise mais não por pressão da sociedade e sim por vontade própria de querer mudar . Tenha confiança em si mesma,e não se prive de viver a vida.

Larissa disse...

Venho aqui falar da solução rápida e barata para quem está sem condições pra pagar tratamento caro.
Você vai precisar de 1 pedra pomes, 1 pomada bepantol derma, 1 óleo de rosa mosqueta.
As estrias são na horizontal vc esfrega a pedra na vertical com a perna esticada em cima de alguma cadeira assim a pedra vai pegar só as estrias e n a pele, vc esfrega com a pele seca esfrega até ferir, as vezes até sangra, depois vc passa o bepantol. Pode dá uma ardência mas lembrem-se que ele é Cicatrizante. Qdo for dormir, durma de bruços só de calcinha, sei que dói muito a noite mas é por uma boa causa, a beleza dói, ai no dia seguinte passa o bepantol de manhã de tarde e de noite e óleo de rosa mosqueta também duas vezes ele clareia as manchas e ajuda tbm a cicatriza. Cria umas casquinhas, n tire, n puxe em 1 semana qdo as casquinhas saírem elas levam junto as estrias e sua pele fica lisinha. Se achar bom pode repetir a sessão 1 vez no mês é o tempo q a pele se regenera. Daí vc fará so de 3 em 3 meses e depois vai vendo q elas vão sumindo. O que posso dizer é que amei o biquíni kkkk.
Dúvidas zap (086) 98893-5886