sexta-feira, 29 de novembro de 2013

LOLA FALA DO LULU

Muita gente pedindo minha opinião sobre o Lulu. Se vocês soubessem como estou atarefada, não pediriam. 
Se vocês soubessem como não sei nada do assunto (celular? aplicativo? Eu sou aquela só fiquei sabendo na semana retrasada que Cosplay não era um grupo de rock), não pediria. Portanto, não esperem uma opinião abalizada. Apenas uma opinião de quem mal entende como funciona o tal Lulu.
(Considerando que eu posso não ser a única pessoa no planeta se perguntando "O que é esse Lulu? É de comer?", trata-se de um, ahn, aplicativo -- que muita gente abrevia pra app (estou me esforçando) -- em que apenas as meninas dão notas a meninos das suas redes sociais, e compartilham essas avaliações com outras meninas, como num clube da Luluzinha. Há também hashtags pra facilitar o trabalho, coisas como #filhinhodamamãe, #semprecheiroso, #PagaAConta, #certinhodemais).
Tá, mas antes de dar minha opinião, vou contar uma historinha. Quando eu era jovem, na época em que os dinossauros dominavam a Terra, eu não namorava, só transava (na época não se falava em "ficar"). Não existia internet nem home computer, então a gente tinha que escrever usando caneta e papel mesmo (o horror!). Uma vez, eu fiz uma lista dos carinhas com quem já tinha, digamos, ficado. Acho que eu dava alguma nota, descrevia o sujeito, o que havíamos feito, essas coisas. A intenção é que eu pudesse me lembrar. Era pra mim. Só que um dia minha irmã descobriu a listinha e veio me pentelhar: "O quê?! Você transou com o #seiláquem?!" Fim da listinha. Eu a rasguei e nunca mais fiz outra. E sim, esqueci tudo. Triste isso.
Pra mim, minha vida sexual só dizia respeito a mim. Não tinha a menor intenção de compartilhar detalhes dela com outras pessoas, nem com as amigas e amigos (eu tinha amizade com muitos meninos héteros). Claro, às vezes as amigxs viam a paquera, imaginavam que eu havia "ficado" com o cara, pediam confirmação, e perguntavam a clássica: "Como foi?" E eu acho que respondia laconicamente com um "legal", e pronto. 
Mas andei lendo que as mulheres fazem isso de avaliar e comparar e fofocar sobre os respectivos (leia a frase seguinte pensando no Sexto Sentido)... o tempo todo. É meio como se elas fossem homens. Só que, pelo que li, elas não fazem isso na mesa do bar, e sim no banheiro. Putz, eu devo andar frequentando os banheiros públicos errados!
E permitam-me outro parênteses. Eu não acredito que todos os homens são assim. A expressão come-quieto deve existir por algum motivo. Na realidade, a maior parte dos caras que conheço não narram suas aventuras (ou falta de) por aí. Meu lindo maridão, por exemplo. Quando o conheci, 23 anos atrás, uma das qualidades que me atraíram nele foi sua ética. Ele não falava mal de ninguém. Ele simplesmente não tinha preconceitos (ainda não tem). 
Bom, pelas minhas historinhas, vocês já devem imaginar o que acho do Lulu: uma grande besteira. Precisa mesmo avaliar os caras? Parece uma forma tão besta de competir. E eu prefiro cooperação à competição, sempre. O Lulu pode ser visto como uma forma de cooperação entre as meninas? Pra indicar os "melhores partidos"? Ou pelo menos pra afastar os piores? Duvido muito. Ainda que existam (existem?) hashtags como, sei lá, #DivulgaFotosÍntimasDaParceira ou #BateEmMulher ou #Estupra ou #ÉUmMascu , é uma hashtage num aplicativo. 
Desculpe, mas avaliação anônima, pra mim, tem muito menos valor que avaliação assinada. E acusações assim flertam perigosamente com injúria e difamação, e parece que já estão rolando alguns processos. E não deixa de ser uma invasão de privacidade divulgar foto e nome de um cara que nem sabe que está sendo avaliado.

Sem falar que o que mais tem é cara fazendo perfil fake pra poder se auto-avaliar. E parece que já existem pacotes pagos pra melhorar seus pontos no Lulu (ou a notícia é fake?). 

Mas por que dar tanta atenção pra um aplicativo cretino? O que mais saltou aos olhos nesta primeira semana brasileira de Lulu foi a choradeira masculina. Agora eles se deram conta que, putz, é chato pra caramba ser xingado em rede social! 
Esse mimimi é, obviamente, uma disputa de poder. Quem avalia é quem está no poder.
Pessoas subordinadas e submissas não avaliam -- elas são avaliadas. É o que a gente vê nas "cantadas" na rua. Homens que assediam mulheres na rua não estão interessados em seduzir alguém (desconhece-se até o momento o caso de um homem que tenha conseguido levar uma mulher pra cama com as palavras "quero chupar sua menstruação de colherzinha"). O que eles querem é mostrar quem manda no espaço público. E comunicar à mulher que seu espaço deve ser apenas doméstico.
É a mesma coisa com essa revolta contra o Lulu. Muitos homens querem manter a avaliação e o julgamento, algo que eles fazem sempre -- que é até esperado que eles façam numa sociedade machista -- como exclusividades masculinas. O mimimi é: como ousa uma mulher me avaliar? Por isso que tantos caras veem o Lulu como uma invenção feminista (sendo que o feminismo não tem nada a ver com isso. Não sei se Alexandra Chong, criadora do troço, é feminista). 
E não vamos nos esquecer de como o Facebook foi criado. Lembram? 
Tá no filme pra refrescar sua memória: Mark Zuckerberg, desgostoso com as mulheres, bêbado, hackeia o site de Harvard e bola um site pra comparar a aparência física de alunas da universidade. Embora as mulheres sintam-se ultrajadas, o site é um sucesso total. O resto é história. 
Ou seja, o Lulu não soa muito diferente da versão original do Facebook. O problema, segundo tantos homens reclamões, não é a avaliação. É que eles sejam os avaliados, não os avaliadores!
Mas claro que isso vai mudar. Já já serão lançados aplicativos pra restaurar a ordem natural das coisas. E claro que essas aplicativos se basearão unicamente na aparência e na competência sexual das mulheres (nenhum homem usará a hashtag #ursinha, pode ser certeza). E claro que muita, muita gente não entende um conceito simples como falsa simetria. É o seguinte: mulher avaliar homem não é a mesma coisa que homem avaliar mulher. É o contexto, stupid! Homens sempre avaliaram mulheres. Assim como um vídeo vazado de um carinha transando não é a mesma coisa de um vídeo de uma garota transando. O carinha não terá a vida arruinada por ser visto fazendo sexo. Já a garota...

Mas, enfim, só porque eu fico impressionada com a total falta de noção de muitos homens, não quer dizer que eu aprove o Lulu. Não o vejo como um aplicativo feminista, não vejo como uma coisa bacana.
Eu não quero imitar o que os homens têm de pior. Aliás, não quero imitar, ponto. Quero subverter completamente o sistema. Quero um mundo em que as pessoas se amem livremente sem serem julgadas. É subversivo demais pra vocês?

120 comentários:

Valéria Gomes disse...

Eu adoooooro ver machistas acuados.
100 mil anos de opressão contra as mulheres, e os machistas reclamam de uma brincadeirinha?
Os machistas estão há 100 mil anos nos oprimindo. Essa choradeira é porque eles não admitem abrir mão da opressão nem um pouquinho.
Machistas, isso que vocês estão sofrendo com o Lula não é nada.
O Lula não é a inversão do machismo, sabe por que? A inversão do machismo só aconteceria se os homens passassem 100 mil anos morrendo por motivo de gênero.
TOMA ESSA MACHISTAS

André Regis disse...

Também não sabia o que era esse tal Lulu até alguns dias atrás quando li um comentário justamente nesse blog.

Sou meio atrasado no que diz respeito a aplicativos, smartphones e redes sociais em geral. Ainda acho ou tento achar que a vida acontece em algum lugar fora de um aparelhinho.

Então pra mim, que sou meio desconectado desse mundo, essa histeria coletiva em relação a um simples app, e ainda por cima um app tão infantil, me parece uma tremenda bobagem. Mas imagino que pros caras que vivem dia e noite nesse mundo deve pesar saber que está sendo avaliado.

E nem sei o porquê. Afinal, o simples fato de se viver em sociedade já significa ser avaliado quase diuturnamente. Enfim, não consigo chegar a nenhuma conclusão. Pesa a minha imensa ignorância sobre o assunto.

Patty Kirsche disse...

Ah, todo esse bafão já era bem esperado, né? Infelizmente, por todas as estatísticas que venho acompanhando, via de regra, homens não querem que a situação de opressão das mulheres acabe. A maioria aparece desqualificando leis que endureçam as punições de crimes contra mulheres. E falo por experiência própria, toda vez em que desafiei um agressor, ele me agrediu ainda mais. Porque o homem agressor de mulheres realmente acredita que mulheres não têm o direito de se defender. Não me surpreende nem um pouco que homens utilizem agora aplicativos para avaliar mulheres de forma agressiva. Fico até surpresa de que não existisse antes. Porque na nossa cultura, tudo vira violência contra a mulher. E não adianta, eles não vão perceber que a forma como são avaliados no Lulu não é a mesma. Porque é cultural que o homem não preste atenção a o que a mulher diz. A atenção está voltada para nossa aparência o tempo inteiro.

Gabriela Valencia disse...

A auto-estima dos homens não é nem de longe uma preocupação para mim como feminista, estou mais preocupada com os problemas de auto-estima das mulheres, pessoas trans, pessoas discriminadas pela cor, etc.

Se o problema é duzómi, eu não to nem ligando.

Ma. disse...

Concordo com quase tudo, também escrevi um texto sobre assunto.
Só não vejo problema em falar das experiências sexuais com pessoas íntimas, pelos motivos que descrevo nesse parágrafo: 'Parece que os homens ainda não entenderam o quanto os papéis sociais tornem as experiências sexuais diferentes para homens e mulheres (e olhem que estou descrevendo do ponto de vista de uma pessoa cis, imagino o quão mais complicado possa ser para uma pessoa trans*).
Enquanto meninos ainda são estimulados a se tocarem, a verem pornografia, a provarem sua masculinidade e por ai vai, mulheres ainda são extremamente reprimidas em relação a seu corpo e sua sexualidade. Nada mais natural nesse cenário que dividir experiências, tirar dúvidas e porque não, se divertir com pessoas do seu círculo de confiança e amizade.'
O texto todo tá aqui: http://myepiphania.tumblr.com/post/68209295116/lulu-suicidio-e-feminismo

Anônimo disse...

Eu achei esse app de uma babaquice sem tamanho! Mais um ferramenta para ser usada por gente de má fé pra difamar.

Porém não consigo deixar de ser revanchista nesse momento - Viram como é??? Agora vocês, meus caros, tem uma noção do que nós passamos TODOS os dias???
Que sirva de lição...


Jane Doe

Larissa Paes disse...

Fui contemplada por suas palavras, Lola.

Anônimo disse...

Acho o Lulu uma grande infantilidade, perda de tempo, não o utilizaria nem utilizarei.

Sofia L.B. disse...

Acho o app Lulu algo errado.

Mas vamos combinar que ele dá um monte de imagens legais? Do tipo, tem um cara reclamando do Lulu pra vc e vc pode responder:
tá errado mesmo, mas a culpa é sua que tem facebook.

a pessoa com quem vc transou não devia mesmo expor a sua intimidade, mas a culpa é sua que transou com alguém, vc devia saber melhor, não dá pra confiar.

ai, ai. tá reclamando pq não levou nota melhor.

homem de valor não leva a hashtag tal. Depois quer ser levado a sério.

...e assim até ao infinito e além XD

É errado, mas tanta gente poderia abrir os olhos, sabe? É algo que escancara o quanto mulheres não são tratadas como pessoas, e o quanto isso é humilhante...

(no meu face tinha gente falando que dava pro cara sair do app, mas tinha que entrar lá com a conta do face. Se vc quer sair, dá uma olhada).

nina disse...

Lola, vc que nem está nesse mundinho de facebook e aplicativos disse tudo: o lulu não é uma coisa legal, e a grande polêmica em torno disso é o mimimi.

já tem aplicativos muito piores - tipo aquele que lista todas as mulheres que fizeram check in em algum lugar num raio próximo de vc - e mais algum por aí...

infelizmente, mesmo que alguém tenha sentido um gostinho de vingança com o lulu, não é nada comparado ao de sempre.

Gris.Allia disse...

Não sou aduladora, nem puxa-saco, ou não sei ser whatever, mas eu concordei com tudim q tu escreveu, dona do blog. Também sou do "tempo dos dinossauros" e acho meio assustador essa superexposição nas redes. Algumas feministas estão imitando os homens no q eles tem de pior: competitividade exacerbada, uso e descarte puro e simples do outro.

Uma dúvida: ficar é transar? porque já vi bastante o uso dessa gíria só pra uns amassos na balada, p.ex. E tem tb diferença de status entre ficar e namorar - este tendo um status maior. Agradeço a postagem, excelente passatempo pros meus dias de pé quebrado.

Renato ripol disse...

Sei la nao tenho uma opiniao muito bem formada mas acho q em breve vai sobrar apps q possuem esse intuito de difamar as pessoas de forma anonima, e muita gente com certeza vai se irritar, o fato que nao podemos esquecer quem começou tudo isso, oque vier depois vai ser so consequencia da ma idea de uma pessoa

Anônimo disse...

Acho que se preocupar com um aplicativo de celular é tanta perda de tempo... Bando de gente desocupada.

Cyntia Campos disse...

Lola, concordo 100% com vc. Mas que é engraçado ver os rapazes em polvorosa, ah, é sim :)

Marcela disse...

Lola, perfeita nesse texto! Penso exatamente isso sobre o tal Lulu, revanchismos, etc,etc. Como vc diz a gnt não deve imitar os homens sobretudo no que eles tem de pior. Agir diferente é o q no comprova nossa inteligência. Um grande bjo

Jéssica disse...

Realmente, é engraçadíssimo ver essa inversão de papéis qto ao dominio de quem avalia, mas concordo com vc Lola, esse aplicativo é totalmente desnecessário.

Rose disse...

Mas já está sendo lançado o app masculino. Só pra ter uma ideia uma das hastags "fofas" dele: "é uma piranha na cama". E acreditem, os mesmos homens que estavam HORRORIZADOS com a ~absurda invasão da intimidade masculina ~ estão excitadíssimos com esse app da vingança deles e suas respectivas hastags. Fofo, não?

Bizzys disse...

Sou dessas "ligadas no mundo dos apps", e descobri o Lulu quando ele chegou no Brasil, poucas semanas atrás. Sim, o app é bobinho, mas é engraçado, eu baixei, avaliei uns caras e ri bastante. Ri mais ainda do mimimi duzômi falando que "objetificar pessoas é errado" - os mesmos caras que reclamaram da pesquisa Chega de Fiu-Fiu, dizendo que mulheres gostam de ser ~elogiadas~ na rua!

O Lulu não é grande coisa, mas eu gostaria muito de ver um app para mulheres que identificasse homens agressores e machistas. Sou a favor de expor esses tipos de todas as maneiras possíveis.

Agora, para quem comentou que os homens vão usar outro aplicativo para ofender as mulheres: isso é verdade, está sendo criado o TubbyApp,inspirado no Lulu, mas com o único objetivo de avaliar a performance sexual das mulheres, e os caras ainda vão poder adicionar hashtags como #engoletudo ou #curtetapas. Procurem no Google Play pelo app, quem quiser se indignar. Como se a gente precisasse de mais revenge porn/ofensas por fazermos sexo...

Maria Fernanda Lamim disse...

Lola, sempre dizendo o que eu penso, so que melhor! :)

Anônimo disse...

@Gris.Allia
Uma dúvida: ficar é transar? porque já vi bastante o uso dessa gíria só pra uns amassos na balada, p.ex. E tem tb diferença de status entre ficar e namorar - este tendo um status maior. Agradeço a postagem, excelente passatempo pros meus dias de pé quebrado.

Não. Ficar é dar uns amassos sem compromisso, não necessariamente na balada. Transar pode ou não fazer parte de ficar.

Namorar é algo que já rola um compromisso, enquanto na ficada tem compromisso nenhum com relação a fidelidade.

Melhoras para o seu pé.

Anônimo disse...

Tá, se falam em objetificação masculina, gostaria que outro site também fosse checado:

http://www.adoteumcara.com.br/

Essa é uma rede social onde apenas mulheres podem chegar em um cara. Só que os homens não são tratados como seres humanos, mas sim como produtos.

O cara preenche um cadastro de produto e se coloca na prateleira. E espera até que uma cliente o coloque em um carrinho de compras. Só depois que ele estiver no carrinho de compras é que ele pode entrar em contato.

Anônimo disse...

@Rose
Mas já está sendo lançado o app masculino. Só pra ter uma ideia uma das hastags "fofas" dele: "é uma piranha na cama". E acreditem, os mesmos homens que estavam HORRORIZADOS com a ~absurda invasão da intimidade masculina ~ estão excitadíssimos com esse app da vingança deles e suas respectivas hastags. Fofo, não?

Ué... Só tem eu de homem que pensou "vish... Isso vai dar m***a"?

Anônimo disse...

Gris Allia, até onde sei "ficar" pode ser desde uns beijinhos até transar, mas a situação não pressupõe compromisso por si só.

Acho que é assim porque quando eu era adolescente já tinha o "ficar", e a maioria das meninas era virgem (com 11 ou 12 anos) porém já "ficavam" de beijar na boca - e algumas de amassos.

Anônimo disse...

E é intrigante esse negócio de "curte tapas" ou "engole tudo", uma vez que eles mesmos adoram q as mulheres façam proezas na cama, mas acham que fazer isso as denigre de alguma forma.

Talita disse...

Estou por fora desse aplicativo Lulu, mas o que mais me chamou atenção negativamente é que qualquer um que seja amigo da avaliadora no Facebook está sujeito a ser avaliado.

A pessoa não escolhe participar ou não e esse é mais um item para a lista "Porque não ter Facebook"(certamente numa dessas regras que a gente assina sem ler deve estar concordando com isso...)

De resto, o mimimi masculino e tal, agradeço por estar por fora rs
E amei o tuíte selecionado "Existe um aplicativo para homens avaliarem mulheres, se chama mundo". SUPER verdade!

Sara disse...

Eu fiz uma listinha, mas nunca ninguém viu nem vai ver, é apenas pra não esquecer quem passou pela minha vida.

Anônimo disse...

Se esses aplicativos prosperarem, muita gente vai sair do facebook...

Bela Campoi disse...

Lola, vc sempre tão certeira com as palavras! Quando ouvi falar do Lulu achei infantil, no mínimo. Esse mundo anda intragável....

Juliana disse...

Não tenho twitter,face ou afins, e estava tentando ignorar o assunto, mas encheu tanto a paciencia na internet que acabei sabendo mais ou menos o que é.
Interessante é que o app é usado para as mulheres conhecerem os caras, já o app revanche é exclusivamente para insultar, agredir as avaliadas. Pra ver como os ofendidos "homens de bem" são.
O que mais me irrita nisso tudo é saber que a palavra dos homens sempre tem mais valor. Mulher reclamando de asssédio é vitimização, homem reclamando do Lulu é coisa séria, pobres coitados...
Esse tipo de coisa me faz perder a fé na humanidade, aí no fim do dia eu leio isso:http://www.adorocinema.com/noticias/filmes/noticia-104643/ e fico um tiquinho mais feliz XD.

Anônimo disse...

Olha, os homens podem excluir seu perfil no Lulu, se não quiserem mais ser avaliados. E essa dos fakes, sei não... eu tinha colocado no meu face que era homem porque não aguentava mais ver propagandas de métodos de emagrecimento na timeline. Agora não consigo entrar no Lulu com minha conta original. Tentei entrar com fakes e o app me barrou... Enfim, achomuito mimimi dos caras!

Anônimo disse...

Estou sofrendo bastante com esse Lulu. Fui forçado a -sair do armário- de maneira estúpida e insensível por causa desse app. Já estava passando por um processo doloroso de auto-aceitação e já me preparava pra contar para a minha família e amigos héteros. Mas descobri que me avaliaram com hashtags homofóbicas, cruéis. Minha família ficou sabendo e meus amigos também ficaram, está sendo um grande trauma pra mim. Tento aguentar como posso, mas tudo está sendo uma grande tragédia e pelo o que tenho pesquisado tem gente passando pelo mesmo sofrimento.
Só desejo força pra tod@s que estiverem passando por essa triste situação e clamo por sensibilidade paras as mulheres que estão avaliando. Assumir-se é complicado, sejam menos cruéis.

Anônimo disse...

putz arrasou, Lolinha, o final do texto está sensacional. bj

Lucas disse...

Na minha opinião, esse aplicativo não tem nada demais, assim como não teria nada demais um app pra avaliar mulheres. As pessoas querem informacão antes de se envolver em um relacionamento, o app está aí para ajudar. E esse negócio de que "ofende a honra" é bobagem, a liberdade de expressão deve ser irrestrita.

bruna disse...

Lola, relacionado a este post, achei muito legal o que essa atriz disse:

http://ego.globo.com/famosos/noticia/2013/11/evan-rachel-wood-protesta-contra-corte-de-cena-de-sexo-oral-em-filme.html

Wellington Fernando disse...

Pow, rapaziada, que barulheira toda é essa por causa de um simples aplicativo? Quer dizer que nós podemos avaliar as gurias e elas não podem nos avaliar? Fala sério, né? Deixem as meninas se divertirem em paz! Sim, eu sou a favor da objetificação saudável das pessoas. Não há nada de difamatório no Lulu. Vocês, ofendidinhos, é que são uns frescos. Fala sério.

Honestamente, eu não tô nem aí pra esse aplicativo. Podem dizer que eu tenho chulé, que só sai merd@ da minha boca, que o meu mal hálito pode ser detectado de Plutão, que tomo coquetel de Viagra e continuo broxa... Nem ligo. Se não somos avaliados no Facebook, somos avaliados nas conversas de banheiros, conversas de boteco e em qualquer outro lugar onde a mulherada se reúna para por a prosa em dia.

Não gostou? Pega eu! Rarará!

Anônimo disse...

Mulheres são tão sexistas quanto homens, o que lhes falta é oportunidade.

Anônimo disse...

Ei, Lola, não tem nada a ver com o post, mas poderia publicar algo sobre o PLC 122? Sei que você já fez um guest post sobre isso, mas o projeto deve ser votado dia 4 de dezembro, e com a proximidade seria útil falar um pouco mais sobre isso.

lola aronovich disse...

Querido anon das 20:12, aguente firme aí! Obrigada por trazer uma outra perspectiva pra este debate. É verdade, o Lulu pode ser muito cruel com jovens homens gays que estão em processo de sair do armário. Se quiser escrever um guest post pra cá falando dessa experiência, meu bloguinho está a sua disposição. Mas olha, nada de fazer bobagem. Já vai passar. IT GETS BETTER.

Adriano disse...

Lola,
Esse seu post vai pra sala de aula!
Discutimos sobre o aplicativo hoje mesmo e, chegando em casa, dou de cara com esse seu texto!
:-)

Sabrina disse...

Excelente, como sempre!
Um colega meu questionou se o Lulu pode inaugurar a "Era do 'homem falado'". Duvido. Nem saímos da época da "mulher falada" ainda...

Erres Errantes disse...

Esse Lulu é um bom lixo.
Meu celular é estilo old school, não pega nenhum desses aplicativos.
Meu tablet tem uns aplicativos bobos, estilo bichinho virtual, que me entretêm muito mais.
Concordo com a Lola, não acho que devemos reproduzir o que os homens têm de pior.
Vamos tratar de ser adultos e levar a vida nos respeitando uns aos outros, na medida do possível.

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Adorei seu texto, Lola. Concordo quase que totalmente com ele, porque ontem acabei entrando no tal Lulu um dia e achei tudo tão bobo, até infantil, incapaz de prejudicar a vida de qualquer homem em um milésimo que seja.
Aí fui ver a tal revanche. Com certeza vão pegar pesado, a coisa vai ser com ódio, porque é assim que o patriarcado reagi com qualquer mulher que não banque a boazinha..
É muito triste tudo isso.

Wellington Fernando disse...

Caraca! Não tinha percebido que a coisa era tão séria!
Levei na brincadeira no início, porque isso não me causa nenhum incômodo pessoal. Mas mudei de ideia lendo o comentário do anônimo que saiu do armário de forma traumática por causa do aplicativo e também pela possibilidade de pessoas casadas terem problemas por ver o seu parceiro sendo avaliado sem autorização. Usar a imagem de uma pessoa de uma forma não autorizada para avaliação pública pode dar problemas sim! Fora o risco de criação de perfis fakes só para difamar alguém! Isso realmente merece uma análise mais cautelosa.

Anônimo disse...

Pessoalmente não tenho nada contra o LULU. As mulheres sofrem há milênios nas mãos do patriarcado, qual o problema de um mísero aplicativo? Talvez reproduza o que nos homens temos de pior, mas n chega a ser injusto. O Lulu também pode ser uma ferramenta para denunciar homens violentos.

O problema é as avaliações anônimas. Mulheres (e até homens com perfis fakes) podem entrar dar avaliações mentirosas. Tem até um site para essa finalidade: http://www.lulufake.com/

Não sei se isso desmerece o app como um todo. Mas que deixa a credibilidade duvidosa, ah se não deixa

Vinicius Barnabé disse...

O problema do luluCIFER é o fato de difamação masculina e isso tem implicância mais na vida real,quando ele for tentar a sorte com as mulheres.
O que se muito preza, ainda pelas mulheres, são homens de boas famas, principalmente ser bom de cama. Um cara que errou com uma mulher e ela difama-lo no luluCIFER,ele terá menos sorte na paquera,já que carrega uma fama. E infelizmente, as mulheres mais jovens priorizam homens com boa reputação, ou seja, quem não tem, se fode.

Anônimo disse...

Eu não vi nenhuma tag homofóbica que fizesse alguém "sair do armário". Quais seriam?

Fábio Henrique disse...

Eu preciso saber o que faz tirar zero nesse troço, para poder fazer tudo em dobro.

Nunca precisei de 'rede social' para arrumar mulher, e nunca me faltou ( ta certo que sou gostoso )
quem liga para isto e mulek da geração dodoi criados em apartamento.

lola aronovich disse...

Gente, tô rindo MUITO! Um chama o Lulu de LuluCIFER, outro reclama de que, pô, é tão ruim quando acontece isso de pessoas objetificarem pessoas, e agora o Fabio do Mingau vem dizer "tá certo que sou gostoso". AHAUAHAUHAUAAHAUAHAUAHAU. Sugiro uma nova hashtag pro Lulu: #FazSeuPróprioMingau

Cindy disse...

Olha Lola, eu nem tinha dado atenção a esse app, mas depois do post, fui atrás. Como levar a sério um app q tem como "desqualificador" usa rider? Desqualifiquei vários amigos assim! E olhei, olhei... não achei nada q pudesse ser homofóbico "semprefofo", talvez? Acho q tem gente precisando crescer antes de entrar no face.

Roseane Viana disse...

Eu também não sabia o que era o app LULU... e não tive tempo de ir no google. Como seu blog é uma sala de aula, já aprendi aqui sobre o app. E concordo com você que parece mais uma revanche contra os homens. Mas eles ficaram extremecidos com o lulu, pelo comentários que vi via FB e twitter. Bom final de semana!

Julia disse...

Juro que quando sair (se sair) a versão masculina eu vou tirar 5 minutos pra sentar e RIR da cara das mulheres (inclusive feministas) que pararam pra defender os machinhos "ofendidos". Que chamaram o Lulu de "vingança", "isso não é feminismo".

Vou esquecer um pouquinho a sororidade e rir.
É bom pra deixarem de ser trouxas.
Mas só por 5 minutos, prometo.
E me deixem.

Paula disse...

eu acho esse mimimi todo vitimizacao de homem mal-amado..


homem que se da valor espera ate o casameto, nao fica trepando por ai..

agora o cara fica na galinhagem, trepando com qualquer uma e quer ser respeitado!!!!

onde ja se viu? eh o fim dos tempos!!!1!um!!!!!

se tivesse com nota boa nao estaria reclamando..

Daiana disse...

Acho esse aplicativo completamente estúpido, mas esse mimimi dos homens que não leva em conta a falsa simetria e o fato de que mulheres são avaliadas e julgadas a todo momento é bem triste.
Lola, mudando de assunto (mas nem tanto), vou postar aqui o link de um texto escroto publicado na pag 2 do jornal ZH de Porto Alegre. Tu conhece a dimensão da força do grupo RBS no sul, né. E o cara que escreve é um dos principais editores do jornal. Não sei pq, mas ainda me surpreendo com esses tipo de coisa :(
http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/geral/noticia/2013/11/david-coimbra-ego-4348993.html?fb_action_ids=668499586518222&fb_action_types=og.recommends&fb_source=other_multiline&action_object_map=[1439114932978197]&action_type_map=[%22og.recommends%22]&action_ref_map=[]

@dddrocha disse...

Respondendo à sua dúvida, a criadora se declara feminista sim. Mas particularmente, acho isso aí um pouco distante do meu conceito de feminismo.

A Lêlê fez uma entrevista com a CEO do Lulu (muito engraçada, por sinal). Aí ela fala que é feminista e tal:
http://entretenimento.r7.com/blogs/ex-trico/2013/11/29/trico-da-lele-e-do-lulu-o-aplicativo-demonho/

Anônimo disse...

Pra mim o grande problema do Lulu não é a questão da avaliação, e sim o fato de ele pegar o seu perfil sem vc se cadastrar ou autorizar. Se a pessoa quer participar da brincadeira e ser avaliada, tudo bem, que entre no aplicativo e participe. Mas tem gente que simplesmente não quer, não gosta disso, não está a fim, e tem todo o direito de não querer ter um perfil no aplicativo. Eu sou homem, e tive que entrar no tal aplicativo, onde meu perfil já estava incluído, com mais de 200 visualizações, e excluir ele de lá. Eu acho isso um absurdo e uma falta de respeito.

Vejo que muitas comentaristas estão adorando a brincadeira, adorando ver os homens sendo avaliados. Espero que essas não mudem de opinião quando lançarem o aplicativo oposto, para os homens avaliarem, que já está em fase de desenvolvimento.

Eu acho os dois aplicativos, absurdos, mas se tem o feminino, então o masculino tem que ser aceito também. É o que penso.

pedro beato disse...

Por isso que eu não gosto do que você escreve, Lola.

Você começa o post de maneira coerente e aí deslancha pra preconceito.

"Julgar pessoas anonimamente é errado...... VIU COMO É BOM? HOMENS?"

Não dá pra encerrar falando apenas que julgar pessoas, homens ou mulheres, anonimamente é covardia? E nesse caso invasão de privacidade, já que as pessoas não deram autorização pra isso?
Tem que virar ataque?

Julia disse...

"ta certo que sou gostoso"
Hahahahahahaha morri.

Anônimo disse...

sim, claro Pedro. até porque eu dei autorização para todos os homens do mundo me avaliarem, né? alias, todas as mulheres deram, né? SQN

aiaiai

Anônimo disse...

Anônimo das 8:26, eu nunca dei autorização para ser a assediada na rua ou me dispus a aceitar avaliações de pessoas com base no meu corpo e na minha sexualidade em lugar nenhum. Mas é assim no mundo.

Totalmente contra o Lulu, mas que os homens também o sejam pelos motivos que valem a pena.

Sobre a história do anônimo que teve que sair do armário, força aí, vai passar.

Paula disse...

pedro beato, cantada de rua tb é invasão de privacidade e a pessoa não dá autorização... no entanto isso não impede de a gente ser avaliada cada vez que põe o nariz na rua...

se vc é do tipo que respeita as mulheres, naõ faz cantada, tem relacionamentos igualitários, etc... não vista a carapuça que ela não lhe serve, o recado não é para vc ;)

Anônimo disse...

Anon de 8:6, pedro, Julia (se é que esse é seu nome), não sei em que mundo vcs vivem mas mulheres são avaliadas e prejudicadas por ex-namorados o tempo todo, por isso muitas encaram isso como vingança.. O que o tweet diz, o app para avaliar mulheres se chama MUNDO. A gente vem de uma semana em q 2 meninas se mataram após terem fotos e videos íntimos divulgados, então não reclamem de ter gente gostando disso.

E como foi dito, o aplicativo para avaliar mulheres já está sendo lançado.. é o q queriam não? Voltar ao controle 100%

Anônimo disse...

Mais um fato a ser ressaltado: quem avalia fica no anonimato, mas quem é avaliado tem sua foto e nome expostos pra qualquer um ver como foi "avaliado", e isso tudo sem perguntarem se ele queria participar.

Sério que vcs estão achando isso normal?

Nane disse...

Mostrei para meus filhos suas avaliações no Lulu para observar suas reações.Eles ainda não tinham visto.
Um disse: Cara! Isso é foda! Me tira disso! O outro nem quis ver...

Nane disse...

Ah ! E o terceiro já sabia e tinha bloqueado seu perfil antes q avaliassem.

Anônimo disse...

Anônimo das 10:20, ninguém está dizendo que acha isso normal, a própria Lola deixou claro no seu texto que, de forma geral, o aplicativo é uma babaquice... mas o que algumas de nós estamos tentando explicar com muita paciência é o conceito de falsa simetria, vc cita o fato de o aplicativo ser invasivo e não perguntar se o carinha quer ou não participar... bom, meu caro, se não fores mulher, apenas tente se imaginar sendo uma por um dia e ter que andar na rua e ouvir todo o tipo de comentário avaliativo sobre o seu corpo,e cantadas do tipo "queria chupar a sua bucetinha toda" (sim, eu já escutei isso às 7 da manhã indo p/ faculdade)... agora me diz, alguém pede autorização p/ falar esse tipo de coisa para mim e para todas as mulheres?? então, como alguém já disse e com muita razão, o aplicativo para homens avaliarem mulheres se chama MUNDO.

Elaine Pinto disse...

Não acho o Lulu legal, não gosto do aplicativo e jamais diria que ele seja feminista, e sim revanchista. Porém, as discussões que ele vem gerando são realmente muito didáticas. É curioso ver a reação indignada de homens que se sentiram objetificados (com razão, realmente foram objetificados) com as avaliações do aplicativo e perceber que isso é o que acontece com mulheres não só na internet, mas no mundo "real", 24h/7d. Já li duas matérias com advogados aconselhando os homens que se sentirem lesados a entrarem na justiça. Mas se fossem mulheres, o conselho seria esse ou o tradicional: "escolha melhor com quem se relacionar" ou "Se não transasse com qualquer um, isso não aconteceria"?. Não é engraçado?

Anônimo disse...

" Um cara que errou com uma mulher e ela difama-lo no luluCIFER,ele terá menos sorte na paquera,já que carrega uma fama. E infelizmente, as mulheres mais jovens priorizam homens com boa reputação, ou seja, quem não tem, se fode."

Suponhamos que o sujeito fez merda (com "m" maiúsculo) com uma ex namorada. Se isso for divulgado no Lulu, bem feito pra ele.

Eu mesma sou uma que procuro histórico antes de namorar com o cara pra saber se estou me metendo em furada. Cara que desrespeitou a ex, que bateu na ex, que a tratou que nem merda, vai me tratar melhor? Duvido.

De resto, se for com "bobagens" do naipe de #tempaupequeno ou outra idiotice do gênero, pff, o cara se preocupa com isso? Se a mulher tiver boa cabeça, não vai ficar ligando pra essas bobagens, nem vai deixar de namorar o cara porque viu isso escrito sobre ele no tal de lulu.

Anônimo disse...

hahaha Estou achando a reação dos homens bem engraçada. Reclamaram tanto das avaliações, bem bobinhas por sinal, e agora estão criando um app super agressivo, coerência cadê? Isso só mostra que a revolta se deve ao fato deles serem avaliados, e não das avaliações em si, se fosse o contrário, homens avaliando mulheres, não existiria esse mimimi todo.

Ah, alguém aí disse que seria ótimo um app para identificar homens machistas!! Adorei a ideia!!!


Anônimo disse...

Como elaine disse, se fosse ao contrário, estariam nos chamando de frescas. Isso me lembra a revolta dos homens um tempo atrás diante daquele comercial que incentivava depilação masculina. Quando é com eles é tudo mundo trágico. Sendo que Lulus acontecem conosco o tempo todo.

André disse...

Esses dias mesmo teve um post sobre revenge porn, pouco tempo atrás teve post sobre as meninas que se suicidaram após serem expostas na net. Agora que o objeto do bullyng são homens (não apenas machistas de 30, mas também garotos, inclusive negros e gays) vira esse festival de minimização do sofrimento alheio.

André disse...

Elaine Pinho,
Já vi gente aconselhando os insatisfeitos a entrarem na justiça, já vi gente aconselhando os insatisfeitos a não usarem o facebook, já vi gente aconselhando os insatisfeitos a agirem igual homens e pararem de mimimi.

Anônima 12:55,
As meninas que se mataram tinham "boa cabeça"?

Licca disse...

Pelo que eu sei, o problema do Lulu é que suas avaliações são banais. Se a mulher pudesse colocar algo mais útil como dizer se ele é estuprador, machista etc mas não tem isso.

Agora sobre o choro dos homis, podem chorar a vontade, sua """"""opressão"""""" (infinitas aspas) não é nada comparado ao que as mulheres sofrem.
Homem nenhum passou a ser assediado, estuprado, ridicularizado ou qualquer outra coisa que mulheres passam. Aliás, se não fosse as notícias, quase ninguém ficaria sabendo da existência dele.
Pensava que a partir deles os homens iam perceber que não é legal ser julgado pelo sexo oposto, mas como usar o cérebro é impossível quando a questão é privilégio, só ficaram no mimimismo de sempre.

E sobre os perfis fakes no Lulu, são os próprios homens se boicotando. Ridículo, simplesmente ridículo...

Vinicius Barnabé disse...

Paula
"homem que se da valor espera ate o casameto, nao fica trepando por ai..
agora o cara fica na galinhagem, trepando com qualquer uma e quer ser respeitado!!!!"
No meu caso, eu não sou galinha. Pior que isso, sou virgem ainda. Imagine ter uma relação com uma mulher e não ter ido tão bem cama e ela expor que fui ruim. Ai vai me arruinar.

Anônimo disse...

André disse...
Esses dias mesmo teve um post sobre revenge porn, pouco tempo atrás teve post sobre as meninas que se suicidaram após serem expostas na net. Agora que o objeto do bullyng são homens (não apenas machistas de 30, mas também garotos, inclusive negros e gays) vira esse festival de minimização do sofrimento alheio.



O post foi em um blog feminista pq se vc sair um pouco dessa zona a grande maioria da pop estava condenando as meninas. Como a Lola disse, o app é escroto mas não tem nem de longe o mesmo peso para homens e mulheres.


Já vi gente aconselhando os insatisfeitos a entrarem na justiça, já vi gente aconselhando os insatisfeitos a não usarem o facebook, já vi gente aconselhando os insatisfeitos a agirem igual homens e pararem de mimimi.

Hm, é nem falam isso o tempo todo para mulheres né? Mas fica tranquilo.. o app revenge para falar mal de nós já vai ser lançado!

Enquanto isso é só excluir seu perfil de lá ou não usar fb. para mulheres pararem de ter Lulu em sua vida só não saindo mais de casa.


Anônima 12:55,
As meninas que se mataram tinham "boa cabeça"?


Vc quer dizer o que? Que elas já estavam super deprimidas e foi só coincidência elas se matarem após terem fotos/videos divulgados? pqp, acorda


Pra pessoas como André é tudo OK até não mexerem com os seres sagrados do sexo masculino. Vc precisa entender que não há simetria aqui.

luiz c disse...

Estava curioso para saber a sua opinião, como fala, e em diversos comentários parece que todos os incomodados são homens machistas...quando na verdade é algo que incomodaria qualquer um que tivesse o seu perfil usado em um aplicativo SEM sua permissão.
O aplicativo é precedente de uma enorme perda da vida privada (de homens e mulheres, pois logo sairá a versão masculina)

Explicando os detalhes técnicos.
Os aplicativos de facebook podem usar dados sobre suas conexões, amigos, são dados muito restritos como nome e um número de identificação, mas através desse número, ele pode montar um link de acesso a sua foto de perfil. Esses dados sempre foram usados para fazer blocos de layout onde vc podia convidar amigos para entrar no app etc, dar itens(de joguinhos) e quando o sujeito entra no jogo ele já começa com aqueles itens etc.

Ninguém nunca ousou usar isso como a informação principal do aplicativo e de uma maneira que pudesse difamar a pessoa. Lembro do BangWithFriends, vc marcava com quem queria transar e se a pessoa te marcasse também era disparado uma notificação para os 2(sem que mais ninguém soubesse). VEja que o bangWithFriends tratava de sexo de uma forma bem direta, e também se usava também essas conexões, mas tinha como prejudicar ou magoar alguém, nem ser usado para praticar cyberbulling.

Como se não bastasse o potencial prejudicial, ainda não se deu oportunidade do sujeito moderar seu próprio perfil, o que ele pode fazer é pedir para se retirar do app, mas pra isso ele ainda tem que saber que o app existe( se opta por sair, não por entrar se quiser).
A grande merda é que desse precedente se abre para qualquer um fazer um app do mesmo gênero, e aí quem não quer ser exposto dessa maneira faz como ? Atualiza sempre a lista de apps existentes para estar fora de todos eles ? impossível...

É um precedente contra a privacidade muito forte, e não seria menos impactante para mim se fosse com homens julgando mulheres. Zuckeberg começou o facebook com algo assim, verdade, mas com alcance muito menor, ele era um garoto quase, e o que viria a se tornar facebook era um sitezinho precário, que nem empresa aberta tinha, o facebook não era ainda o facebook e ele ignorou devido ao seu próprio tamanho implicações judiciais mais sérias.
Agora quando uma empresa faz esse tipo de coisa e é aceita, a coisa muda.

É muita inocência, acreditar que isso é um "empoderamento feminino" pelo que está escrito na página da empresa do app como li num texto de uma guria, na verdade essa é a desculpa para empresas (hoje é o Lulu, amanhã é o TObby) passarem por cima da intimidade de todos nós em busca de dinheiro...

donadio disse...

"Tá, se falam em objetificação masculina, gostaria que outro site também fosse checado:

http://www.adoteumcara.com.br/
"

Ah, mas nesse aí o cara entra se quiser.

donadio disse...

"hahaha Estou achando a reação dos homens bem engraçada. Reclamaram tanto das avaliações, bem bobinhas por sinal, e agora estão criando um app super agressivo, coerência cadê?"

Opa, eu sou homem, e nem reclamei das avaliações, nem estou criando nenhum app, muito menos um super agressivo.

Aliás, suponho que esse app super agressivo esteja sendo criado por meia dúzia de idiotas, não por metade da humanidade.

Julia disse...

Anon 10:08, acho que você não entendeu o que eu escrevi. Eu vou rir (um pouquinho só) da cara das mulheres que estão defendendo os homens agora! Porque isso é de uma falsa simetria incrível, e ainda tem mulher com peninha deles.


E eu sei que quando sair esse Tubby vai ser uma baixaria só, muito diferente do Lulu.

Ms.Minna disse...

Bom pessoal eu a principio achei o app um absurdo sem tamanho. Mas depois lendo o que a lola e outras leitoras falaram e observando o mundo a minha volta, os homens sempre fizeram exatamente isso conosco. Avaliando nossos corpos, roupas, comportamento e muitas vezes de forma explícita. O pior é que mesmo que sabemos que tudo é uma criancisse receber cantadas é horrível mas cantadas comparadas é pior ainda (quando ao seu lado passa uma mulher linda e vc ouve "pena que nem todas sao sereias")

Uma amiga minha me contou do lulu eu falava que era um absurdo mas de curiosidade fiz o download. Primeiro que ele meio que se confunde e apareceu umas pessoas que eu nem tenho no meu facebook (uma era ate mulher... Rs) a principio ele so te deixa avaliar pessoas jovens ou que tenham posto a faixa etária (pois no meu face tenho o meu avo, tios, primos de mais de 60 anos e nao aparecem)

E olha.... Olhei lá um cara que eu desconfio que é um filhinho da mamãe e cachorrao e estava lá tags de filhinho da mamãe e cachorrao, nao se compromete.....
Tb olhei de um cara que eu nao sei nada e estou interessada e tinha lá um 9,0 em compromisso , educação....

Sei lá se usado com honestidade pode ate ser uma ferramenta útil, é uma conversa de mulher pra mulher sobre isso relacionamentos. Nem sempre vc conhece todas as amigas do cara.
Se for usado como vingança aí perde o sentido, claro, mas usado com honestidade.......homens tratem de se comportar! Rs

Pois meu veredicto: gostei do lulu.

Ms.Minna disse...

Tanto mulheres como homens pra usar o lulu ou deixarem se usar o lulu tem wue ir lá na parte de privacidade do facebook que permite oaplicativos usarem o teu facebook. Acho que por isso a old generation do meu facebook nao aparece para que eu os avaliem, pois eles tem essa opção desconectada.

Ms.Minna disse...

Também acho que se sair versão masculina vai ser baixaria tipo #vagabunda #danaprimeiranoite #nãosedepila e qq imbecilidade
Sendo que o lulu agora que tenho e posso comentar com conhecimento de causa é super inocente, as categorias sao compromisso, relacionamento... Como trata as outras pessoas (muito importante) porque o cara é educado com vc no começo mas realmente ele é assim?

Quer saber, gostei do lulu

donadio disse...

"Também acho que se sair versão masculina vai ser baixaria tipo #vagabunda #danaprimeiranoite #nãosedepila e qq imbecilidade"

Pode ter certeza.

Mas o próprio Lulu é bem machista; por exemplo, tem #nãosabeapertarumparafuso, ou #nãoquercompromisso, e essas coisas impactam negativamente na avaliação. Bem estereótipo, não? Não existem mulheres neste mundo que se interessam por homens que não querem compromisso?

Ms.Minna disse...

Os rapazes do meu facebook tem tags do seguinte tipo:

#sweettomom #SelfMadeMan #LovesHisFamily #Mama´sBoy #stilllovesHisEx....

nao vi nenhum de #naosabeapertarparafuso ou #naoquercompromisso

Mas nas avaliacoes de nota ai sim tem a categoria "Commitment"
que convenhamos, se uma menina tem o lulu ela ta procurando namorado, logico que ela vai procurar um cara que quer Commitment....

Vc pode ver quantas mulheres avaliaram

por exemplo, no meu amigo que é mesmo cachorrao (e ele tem o ego inflamadissimo por ser cachorrao, no caso pra homem isso é sempre algo bom, de machao) 150 mulheres em dois dias que saiu o app o avaliaram com uma nota 3,0....
Oras... se 150 mulheres o avaliaram com um 3,0 e ele mesmo se auto define cachorrao.. nao vejo nenhuma incoerencia

outras categorias para dar nota:
humor, maneiras, sexo, aparencia, primeiro beijo, ambição, compromisso.

Ms.Minna disse...

e tem mais anonimo, um tag como #naosabeapertarumparafuso é muito mais inocente do que #chupaateasbolas #daoraboegosta
etc.

Ms.Minna disse...

a nota 3,0 do meu amigo era no quesito "commitment" no resto ele tirou tudo 9 ou 10....

Ms.Minna disse...

de todas formas prefiro nem ver os comentarios sobre um ex que eu tive, pois gosto dele ainda hoje, era um homem honesto e de grande coração. nao importa o que falem dele. prefiro ficar com a imagem que eu mesma fiz dele.
um dos poucos homens realmente que valeram a pena dos que eu conehci

Anônimo disse...

A-D-O-R-E-I a ideia de criar um app pra expor machistas e abusadores! Alguem cria por favor??! Ia ser muito bom poder procurar pelo nome do cara que voce acabou de conhecer no app só pra ter mais segurança, nesse mundo onde ficar com alguem é motivo pra sofrer abuso.

Ms.Minna disse...

entao anonimo 20:32 no Lulu vc pode relatar isso.... vc pode informar que o cara é ciumento, possessivo, maltratador...

Ms.Minna disse...

e por isso quando instalei o lulu achei muito legal porque tinha um cara que acabei de conhecer por ex. e me pediu o fac e ai os tags e notas era que ele era super bom filho, comprometido, batalhador... achei legal saber.

Lillian disse...

Pra quem quer uma app alertando sobre caras machistas, esse site:

http://101homenspranaopegar.tumblr.com

é uma boa referência. As responsáveis postam screenshots de coisas machistas, misóginas, racistas, homofóbicas e afins que são postadas no Facebook, e dão o nome do autor da pérola. Utilidade pública!

Sphynx disse...

Como eu tenho muita curiosidade de saber o que as pessoas pensam de mim, mesmo que possam ser coisas terríveis eu preciso conseguir que alguém me mostre o meu perfil, hehe.

Obs. Tendo passado a infância nos anos 90 e a adolescência nos primeiros nos 2000, não consigo deixar de ter a sensação de que, em comparação àquele tempo, privacidade está rapidamente virando um luxo, mesmo para quem não usa redes sociais.

Laurinha (Mulher modernex) disse...

O que eu acho mais engraçado é que o assunto da semana foi a indignação dos homens diante do Lulu, que pra mim, apesar de ter uma premissa totalmente errada, é um aplicativo bobo, até infantil, sem maiores consequências.
Por outro lado a gente não vê quem tá reclamando do Lulu se indignando com mulheres tendo vídeos de sexo publicados contra a vontade e sendo perseguidas, ridicularizadas, tendo que mudar de emprego, de cidade ou até se suicidando por isso.
Dois pesos e duas medidas. Uma mulher pode ter a vida devastada que eles acham bonito e ainda compartilham, mas se é ele ganhando uma nota 8 em um aplicativo besta, tendo um hashtag idiota como #nãopagaaconta, é caso de todos os homens se revoltarem, entrarem com processo, organizar um aplicativo de vingança muito mais pesado.
Não aprovo o Lulu. Mas as reações diferentes me irritam.

Anônimo disse...

Laura, reações diferentes pq são ações diferentes e as mulheres geralmente estão no controle de TODAS

Anônimo disse...

de todas formas prefiro nem ver os comentarios sobre um ex que eu tive, pois gosto dele ainda hoje, era um homem honesto e de grande coração. nao importa o que falem dele. prefiro ficar com a imagem que eu mesma fiz dele.
um dos poucos homens realmente que valeram a pena dos que eu conehci


Terminou pq se era tão bom?

Ms.Minna disse...

Anonimo 14:24: Terminamos porque ele era de outro país. E não gostava o suficiente de mim para me levar junto.

Laurinha(Mulher modernex): TOTALMENTE DE ACORDO

E agora que tenho o lulu to adorando, ta ate pra ver sobre os caras no raio perto de onde moro.
E é bem isso ,laurinha super bobinho o app.... é assim a coisa pior que estao falando de um homem sao as tags: #ManChild ou #Filhinhodamamae....

O que é muito menos grave que postar um video....

welli27 disse...

Lola é muito (incomensuravelmente) mais legal que Lulu, rs
precisamos (nós, homens e mulheres) criar e fortalecer pontes e não muros; pelo menos, se quisermos de fato ser felizes juntos...
Lulu não passa de mais um jeito estúpido de desfrutar a liberdade que mulheres talentosas, ousadas e competentes vêm conquistando a tantas décadas...
É claro que ainda que muitas pessoas façam um uso idiota da liberdade, eu não desistiria de defender sua importância fundamental.

Bernardo Dreher disse...

Pra que esse Tubby? Só verificar no LULU, se usa e avalia homens no LULU já sei que a guria não presta. Para mim não precisava ter nenhum dos dois.

Anônimo disse...

Lola! Reparei num comentário que um professor disse que iria levar esse texto para a sala de aula..

O que você acha disso? Concorda?

Só porque ele é feminista,tem que levar isso pra aula?

Anônimo disse...

ACHO TUDO UMA TREMENDA BESTEIRA ESTE LULU NADA MAIS É DO QUE UM APLICATIVO TOTALMENTE INÚTIL AFINAL MAIS DE NOVENTA PORCENTO DOS EX TANTO MULHER QUANTO HOMEM FALA MAL UM DO OUTRO ENTÃO ELE NÃO PASSA NENHUMA INFORMAÇÃO CONFIÁVEL,EU SÓ FICO TRISTE COM O FATO DE SABER QUE NAO PODEMOS CONFIAR MAIS EM NINGUÉM AONDE VAMOS PARA DESSE JEITO E MAIS ESTÁ EM FASE DE TESTES JÁ UMA VERSÃO MASCULINA DO LULU É O Tubby CONCERTESA VAI DESTRUI Q AUTO ESTIMA DE MUITAS MULHERES E NO FINAL DAS CONTAS AS PRÓPRIAS MULHERES ESTÃO MAIS UMA VEZ SE AUTO DESVALORIZANDO AONDE ISSO VAI PARAR?

Anônimo disse...

Entendo que o Lulu dê um gosto de "tome do seu veneno" para mulheres mas ele despertou uma necessidade de contra-resposta, e pesada. Aí veio o Tubby.

E eu chuto que se essa moda pegar mesmo, vêm coisa pior.
Só uma suposição, mas vai que algum hacker machista jogue na net a lista de todas as mulheres e notas dadas.
Sério... imagina a m****!

Por mais justo, legalzinho, engraçado, útil, sei lá. "Ozomi" estão se sentindo agredidos. Irão agredir [mais].

Ps.: pra mulheres tiraram o nome do Tubby tem que fornecer o perfil Facebook. Sabe-se lá qual informação tanto estão fornecendo ao fazer isso!

Lex

Lays disse...

É nós humanos ferramos nossas vidas e de quebra ferramos a dos outros.
A resposta ao aplicativo, creio que será bastante violenta.
Esses apps são quase uma tragédia anunciada! Vai que um rapaz vê que sua namorada/esposa está recebendo "nota"?
Sinto cheiro de tragedia....

Anônimo disse...

a versao feminina é se o cara é sensivel, versao masculina é "se ela é boa de cama"
eu me pergunto.. o que é ser boa de cama para um homem? Ser nas proprias palavras deles uma puta, vadia, chupa ate as bolas, da o rabo, etc? ou ser totalmente passiva....
que idiota esse tubby tinha que ter nome de teletubie mesmo

Anônimo disse...

o triste é que assim no meu facebook tenho muita gente que eu inclusive desconheco. Se tiver algum carinha ali dentro que simplesmente so para se divertir coloque um #adoratapanacara (nao tem coisa que eu odeio mais, essa e que me puxem os cabelos). pronto, como vc vai negar? é a sua palavra contra a do cara. Pior: eu tentei me tirar do Tubby mas fiquei temerosa quando ele da uma noticia assim "vc aceita fornecer os seus dados para a nossa rede de dados" hein? como assim... nao quero fornecer nada.
Detalhe: os criadores tem 22 anos, precisa falar mais da criancisse?

Anônimo disse...

engraçado... com isso os homens que viviam reclamando das que nao engolimos, nao recebemos tapa na cara, nao damos o rabo.... vao ficar ainda mais cabreiros porque agora sim vamos ficar ainda mais frias.
tudo pra nao ter a nossa vida destruida.

Anônimo disse...

ja desativei a minha conta do facebook

Porque tenho um ex namorado na minha conta que quer porque quer voltar e ele é super vingativo.

Anônimo disse...

Não acho que as mulheres devam se preocupar com esse Tubby, afinal, que tipo de cara irá usá-lo?

Machistas que ficaram revoltadinhos com o Lulu! Então não se preocupem se foram mal avaliadas, desse tipo de homem queremos distância mesmo!

Anônimo disse...

http://www1.folha.uol.com.br/tec/2013/12/1379593-descadastro-do-app-que-avalia-mulheres-pode-expor-ainda-mais-diz-programador.shtml

Anônimo disse...

joguei no lixo a minha conta do facebook - desativei completamente. quem quiser entrar em contato comigo sabe meu telefone.

Viviane disse...

Olá Lola, concordo sim que não devemos subverter os papéis, não queremos nos transformar em homens, queremos ser respeitadas enquanto mulheres. Não concordo com o aplicativo, mas realmente tenho me divertido com o frisson que tem causado. Que delícia eles atormentados com esses comentários. Nós convivemos com isso todos os dias nas ruas, em casa, escola, faculdade. Qualquer ambiente que tenha um homem machista, os julgamentos chovem. Acho que essas manifestações, de alguma forma, podem trazer mudanças, aliás, torço pra isso. Sou uma pessoa que acredita na igualdade e qualquer processo de transição, ou incômodo, me traz um pouco de esperança. Romântica? Sei lá. Mas o Feminismo que acredito tem como pressuposto uma sociedade em que as diferenças sejam reconhecidas e respeitadas. Todas elas!

Anônimo disse...

Pois é Viviane, mas como castigo os brasileiros (sempre estragando qq rede social) lançaram o tubby onde os homens põem tags nas mulheres do estilo #curtetapanacara
#engoleateasbolas

Como sempre o homem respondendo numa medida muito mais violenta para nos ensinar que devemos ficar quietinhas, quando tentamos ter um pouco de liberdade o tapa na cara que eles nos dão é mil vezes mais agressivo.

Viviane disse...

Sou obrigada a concordar, o tapa em nossa cara é muito mais agressivo e violento também.

Anônimo disse...

Sou a Ms.Minna mas por esquecimento da minha senha estou entrando como anônimo,
Como vcs sabem Acabei provando o lulu para ver como era para falar com conhecimento de causa: achei o app super bobinho cujo pior tag para os homens era #filhinhodamamae.
Achei totalmente desproporcional e violento a resposta masculina para esse app, o tubby (cuja lei maria da penha acaba de pronunciar-se contra) cujos tags eram #curtetapas #engoletudo
entrando na pag do facebook do tubby a apologia de odio contra as mulheres é brutal.

Vendo esse panorama nAo sei até que ponto as feministas estao totalmente erradas ao afirmar que homem ocidental tambem apedreja mulheres… com essa resposta desproporcional e criminosa parece que estao a nos falar “ei vcs ousaram nos julgar? agora vao tomar no c* literalmente” e todo mundo sabe que homem trepa com mil é garanhao,mulher é vagabunda. é totalmente desproporcional

Eu estou contra lulu tb por achar que viola a privacidade mas a resposta violenta e DESPROPORCIONAL por parte dos homens so me fez ter vontade de nao mais defender que nao necessitamos o feminismo.

Homens, vcs conseguiram me transformar numa quase feminista, começo a perceber que sim é necessário o feminismo, so nao sou totalmente porque sou de direitas. Nao poderia ser de esquerdas afinal sou a favor do livre mercado, se fosse comunista nao poderia ter a minha própria empresa. E ainda nao concordo que feminismo nao possa ser capitalista.

Anônimo disse...

Tsc.. um dos desenvolvedores é mulher.

https://www.facebook.com/livia.m.gusmao/posts/10202817447383670

Anônimo disse...

Ao meu ver, o maior elogio que se pode receber no Lulu é #TemTresPernas, existe coisa mais machista que esse falocentrismo exacerbado? Isso sem contar o #PagaAConta, pfvr.
O Lulu é tão não feminista quanto qualquer outra coisa no mundo, pois além de ser 100% heteronormativo, valoriza as mesmas características masculinas valorizadas na sociedade patriarcal.
Silvia

Maria Valéria disse...

Acho nojento esse aplicativo, por mais bonitinho que seja dizer " vamos nos vingar dos machões agora "

O caminho para combater o machismo nao e revidando na mesma moeda, nao e perpetuando a violência ( palavra de quem ja foi difamada na internet por ex namorado escroto ) ...ate porque perpetuar e revidar a violência so vai fazer com que o outro lado revide com um outro aplicativo para nos xingar de nomes de baixo calão, como disseram ai em cima,

Me perdoem aqueles que dizem que so se trata de uma " brincadeira " e que as pessoas tem que entender, " nao sabe brincar nao desce pro play " e frases afins,...

Esse tipo de "'brincadeira " abre espaço pra calunia e e difamação , e pro cyberbullying entre adolescentes , que podem causar sequelas terríveis,( curioso que ninguém tenha pensando no bullying , desculpem que nao acompanhei todos os comentários )
Se o perfil ainda fosse avaliado so por quem quer entrar pra " brincadeira " ( sabendo dos riscos), beleza, mas nao e o caso,

Sou contra bullying,calunia e difamação , contra quem quer que seja,partindo de homens ou mulheres , ainda que seja usado para " dar o troco " em machistas,..



Anônimo disse...

Well. É ao contrário do que as mulheres pensam. Um aplicativo para as mulheres avaliarem homens é bem mais cruel, nocivo e prejudicial do que ao contrário.

Vou explicar o porquê.
Homens não ligam pra detalhes sexuais. Nenhum homem vai deixar de sair com alguma mulher que ele gosta por que ela tem avaliação negativa. Aliás, homens não comentam entre si sobre detalhes sexuais das mulheres nem pessoalmente por que isto pra nós é IRRELEVANTE. E não damos importância ao que outros homens falam. Gostamos de ter nossas próprias experiências. Ou seja, uma mulher mal avaliada não terá sua vida sexual prejudicada (os homens de hoje não querem mais virgens e santas, não tem preconceitos com mulheres que gostam de sexo!!!). Já o contrário prejudica muito a possibilidade de relacionamentos do homem. Mulheres desde sempre contam detalhes sexuais dos homens e agora vão popularizar isto. Os homens que tiverem alguma dificuldade (não forem os "os bons de cama" e forem mal avaliados com outros atributos negativos vão ter muito, mas muito mais dificuldade de romper o preconceito (as vezes falso) criados por outras mulheres, o lulu e tal.

Ridicularizar, menosprezar, avaliar mal um homem que tem dificuldade na cama ou no relacionamento é como rir de alguém que é paraplégico, rir de um cego, de alguém com dificuldades. É crueldade ao extremo. Todo homem gostaria de ser bom em relacionamento, os que não o são não o fazem de maneira intencional.

Já é difícil o papel masculino sem crueldade imagina com as mulheres agindo como animais descerebrados e insensíveis com outro ser humano.


Anônimo disse...

Concordo que a reação masculina foi agressiva e muito ruim mas não concordo quando dizem que a mulher não tem poder na relação com o homem, ou que o Lulu tenha "finalmente" promovido mais poder para a mulher. Na relação com o homem a mulher desfruta de um enorme poder, muito maior que o do homem. Ao homem cabe a iniciativa da aproximação, de tentar o contato mas quem decide, quem define as coisas com um simples estalar de dedos é a mulher. Como mulheres não se imaginam nunca na pele de um homem não tem a menor idéia de como o homem se sente nessa hora. Para comprovar isso sugiro que leiam o livro "Feito Homem" onde a feminista Norah Vincent toma contato com esse fato e o espanto que isso lhe causou. Meninas, humildade e canja de galinha não fazem mal a ninguem!
José Gilmar

Anônimo disse...

Voltei para complementar meu comentário, sobre alguns comentários femininos aqui nessa matéria. Sou um homem experiente, que conheço e convivo com homens de quase todos extratos sociais. Só não convivo com ricos e famosos e não posso dizer. Mas sobre os demais, que são imensa maioria posso falar e digo com sinceridade que nunca ouvi homem nenhum comentar sobre suas relações intimas com qualquer mulher, seja sua esposa, amante ou namorada. Então, essa tão comentada avaliação negativa que os homens fariam das mulheres só se for coisa de grupinhos ou ambientes muito particulares. Mas eu até compreendo a demonização que fazem do homem. Em uma guerra, é necessário destruir o inimigo e minar sua resistência não é mesmo? E essa demonização toda leva a um desgaste emocional do "outro" desestabilizando-o e além disso, faz sentir que está em uma guerra justa. No caso masculino essa guerra toda leva a muitas reações, talvez isso esplique a reação ao Lulu, realmente muito violenta, desproporcional e muita coisa de ruim. Mas é uma guerra né? e nas guerras não tem sant@ não!

Anônimo disse...

cheguei tarde na discussãoi mas estou horozidada de como tem mulher defendendo machinho ofendido,sendo que RARAMNENTE HOMENS TEM EMPATIA PELA NOSSA CUASA.

E francamente,querem comparar um aplicativo imbecil com tanto incentivo á violência conra mulher que encontramos na web?? É sério gente?? Então,quer dizer que qualquer reação feminina é vingança? temos que ser "superior" e aceitar levar na cara e sorrir??

Não sei o que esperam ganhar com isso,os homens não vão parar de nos consumir como objetos nem de justificar violência contra nós,não vão ganhar pontos com os homens,só irão dar munição aos mesmos.

Anônimo disse...

heheh foi mal meus erros de português,Lola...acho que foi meio abusivo para uma professoras de Letras...mas enfim...é revoltante o quanto nós mulheres somos condicionadas á acudir os homens nos seus mimimis machistas.O memso aconteceu na propaganda da Gillete,tantas garotas se apressando a dizer que "adoram homens peludos" sendo que eles smepre nos querem depiladas e dentro dos padrões.