segunda-feira, 12 de agosto de 2013

BLOG SUBINDO NO TELHADO E 23 ANOS DE AMOR

Ontem o maridão e eu comemoramos 23 anos que nos conhecemos. É muito, muito tempo. 
Tô com preguiça de fazer um post sobre como foi nosso primeiro encontro, porque já escrevi sobre isso várias vezes. Inclusive pro post do ano passado eu consegui localizar fotos de quando éramos jovens. 
Desta vez peguei duas de quase dez anos atrás (acho, não tenho certeza, que são de 2004), quando ainda morávamos em Joinville
Silvinho e eu em Joinville. As outras fotos são recentes. 
E, apesar de eu falar disso todo santo ano (e nem eu me lembro o que escrevi em cada ano), ainda tem gente que acha que o maridão é fake! Puro figmento da minha imaginação! Ou alguém que eu adiciono nas fotos usando photoshop.
Eu ia publicar este post ontem, mas, como esta semana será incrivelmente ocupada, decidi deixar pra hoje. 
Sexta conversei com o maridão sobre como minha vida seria tranquila sem o blog. Como eu teria tempo pra dormir, ler, brincar com os gatinhos, escrever artigos acadêmicos, fazer ginástica, sair, se eu não passasse tantas horas por dia na internet. Certamente seria uma outra vida. E seria tudo tão pacífico! Na vida real eu não recebo ameaças de morte, não sou xingada, não sou cobrada a falar sobre tudo, não sou equiparada a estupradores ao defender direitos humanos.
Meus haters pensam que sou uma pessoa com ego gigantesco. Acho que nem leem o que escrevo. Pra ser franca, eu não tenho muita vaidade. Na conversa com o maridão, falei sobre o que mudaria se eu encerrasse o blog e deixasse de ser uma sub-sub-sub celebridade. Provavelmente parariam de me chamar pra dar palestras. É legal, eu gosto, as pessoas me tratam super bem ao vivo, mas cansa viajar tanto. 
E, se eu quisesse participar de mesas redondas, faria como quase todos os professores universitários fazem -- me inscreveria pro evento (além do mais, o que conta mesmo na vida acadêmica é publicação). 
Será que eu sentiria falta de dar entrevistas? Faz-me rir, duvido que alguém realmente goste de ser entrevistado, ainda mais por uma mídia que tantas vezes faz as mesmas perguntas e, de brinde, distorce o que a pessoa responde. 
Livros? As pessoas publicam livros sem precisar de um blog. E livro não dá dinheiro pra quase ninguém. Já publiquei dois. Se nunca mais publicar nenhum, não ficarei triste.
O que mais de bom eu perderia se largasse o blog e ficasse a uma distância segura da internet? Perderia contato com muita gente legal que conheci, é verdade. Abriria mão de muita informação, muito aprendizado também. É, talvez seja impossível hoje em dia ficar longe da internet. Mas as pessoas sobrevivem numa boa sem ter um blog, né?
Em uma semana, três no máximo, ninguém mais falaria de mim. Nem pro bem, nem pro mal. 
Conversei sobre tudo isso com o maridão, e ele fez o que todo companheiro solidário deve fazer: me deu apoio incondicional pra que eu faça o que quiser. Ainda não decidi.
E não é por causa desses ataques (opa, ataques não, críticas construtivas) dos últimos dias não. Quarta retrasada, um dia antes de viajar pra passar uma semana deliciosa na Paraíba, minha paciência atingiu níveis estratosféricos. 
Já pela manhã uma feminista, do nada, decidiu me atacar pelo twitter. Juro que não me lembro nem quem era e nem a causa do ataque (talvez ela só tenha acordado num mau dia). Pouco depois, a ameaça mais recorrente: algum mascu anônimo no Twitter me comunica que não só sabe meu endereço residencial completo (é, eles sabem, faz tempo), como também todos os dados do meu carro (aliás, está à venda: alguém quer comprar?). 
E emenda que eu sou uma Maria Gasolina, porque o carro tá no mome do maridão (é, eu só estou com o Silvinho por causa de um Uno Mille 2008, e só me interessei por ele por conta do Chevette 78 que ele dirigia quando nos conhecemos).
À noite, ainda na quarta, ataques de feministas. Desta vez porque alguém me contou de uma treta numa Marcha das Vadias. Um rapaz que me segue no Twitter disse que o organizador de uma marcha (um só, um homem? As informações eram muito confusas e inconclusivas) havia agredido uma menina, e se eles podiam publicar alguma coisa no meu blog contra isso. Eu respondi que sim, mas que queria ouvir a organização da marcha. Pronto. Fui acusada de não acreditar na vítima (que eu ainda nem tinha ouvido!). Diante das agressões, eu comuniquei que ok, não quero me envolver nessa treta. Pronto! Eu não tenho empatia!
E, pra fechar à noite com chave de ouro, algum outro mascu anônimo veio dizer que meu marido é um parasita que só está comigo pelo dinheiro (ué, não era eu que só estava com ele pelo carro? Decidam-se! Eu fico confusa!).
Quer dizer. Pelo menos quatro ataques gratuitos, ridículos, baixos, de gente ou grupos que talvez nem se conheçam entre si. E esse não é um dia incomum! Nessas horas eu fico pensando: por que aguentar isso? Ainda por cima, me cobram uma paciência do Dalai Lama. Não posso me exaltar, não posso mandar essa gente catar coquinho (é, esses são os termos inocentes que uso. A última vez que pedi pra uma feminista -- acho que ela é feminista -- "dar um tempo", a acusação foi que eu quis calá-la!). E, ao mesmo tempo em que eu tenho que ser uma lady, meus desafetos falam o que querem, inventam as maiores mentiras, difamam mesmo. 
Se eu respondo, estou sendo barraqueira. Se não respondo, estou sendo covarde. Se reclamo, estou me vitimizando. Não tem como ganhar. E o pior é que eu sei que não é pessoal. Se eu não tivesse um blog com uma certa visibilidade, se eu não existisse, essas mesmas pessoas iriam atacar outra. Não sei se é falta do que fazer, se a internet é muito agressiva, se esses grupinhos atacam pra assim se sentirem unidos. 
Creio que mascus, humoristas do CQC, e outros machistas genéricos ficariam felizes com o fim das atividades de um blog feminista com umas 300 mil visitas por mês. Mas outras feministas? É meio estranho.
Bom, ainda não sei. Já tive antes outras crises de "Vale a pena isso tudo?", e continuei. O maridão recomendou que eu tirasse férias do blog. Também não sei. Talvez isso tudo seja um anúncio de que meu bloguinho de 5,5 anos esteja subindo no telhado.

197 comentários:

Mariana disse...

Nossa Lola.. seria uma pena se o blog acabasse.. Entro aqui todos os dias, e mesmo não concordando com várias das coisas escritas por aqui eu sei que o seu blog me ajudou a crescer muito como pessoa!
Mas acho que chega uma hora que você tem que fazer o que é melhor pra você. O blog é importantíssimo pra milhares de pessoas, mas se nao está te fazendo feliz ta na hora de parar pra pensar mesmo!
Só tenho a dizer muito obrigada por esses 5,5 anos de blog!

Anônimo disse...

Lola,
O certo é dizer, como fez o maridão, que como leitora cheia de simpatia por vc, vc deve fazer o que achar mais razoável, mais saudável, melhor pra vc.
Por outro lado, como leitora ávida pelos seus posts, gostaria de dizer: fica, Lola, fica!
Mas o que te desejo mesmo é serenidade na escolha do que fazer e boa sorte, seja a decisão qual for!
Juliana (que ainda não sabe se conectar pela conta do google)

Anônimo disse...

Espero que faça o que seja melhor para você! Mas não espere que leitoras fiéis não fiquem tristes. Seu blog mudou a vida de muita gente e a minha também, foi a partir dele que abri minha mente para o feminismo e mudei a idéia que tinha sobre preconceitos. Se sair, por favor indique uma substituta, pq é necessária uma dose de bloguinho, especialmente se for a altura do seu todos os dias!

Lígia disse...

Espero que não suba, não!

Carla disse...

E um montão de gente (como eu, que todo dia ao ligar o computador venho correndo pra cá ver se tem post novo!) vai ficar se sentindo um pouco órfão! E esse montão de gente que adora ler sua opinião (mesmo quando não concorda), vai sentir saudades e com certeza não vai te esquecer em 3 semanas não!! #ficalola

Liz disse...

Lola, seu blog está entre os meus favoritos. Para mim, vc é uma leitura obrigatória, e vou sentir muita falta de aprender com vc e com as histórias que vc compartilha conosco. Mas, ao mesmo tempo, torço para que vc seja feliz. Admiro muito vc! Um abraço!

brunosec20 disse...

com certeza é o melhor para voce parar; voce nao ganha nada aqui e ainda escuta desaforos daqueles a quem voce protege!

Fabricia disse...

Lola, acho que é a primeira vez que comento - ia comentar outra vez, mas o sistema de comentários me irritou e não lembro se postei ou não... Enfim.

Adoro o seu blog, e quero dizer que ele me ajudou muito (ainda ajuda), expandiu minha mente e quero agradecer por vc estar sempre escrevendo algo construtivo para nós. Nenhum blog feminista me cativou como o seu.

Claro que, sabendo o trabalho enorme que é escrever num blog, e somando todas as desvantagens citadas no texto, só posso te apoiar na sua decisão (seja qual for). Não nos conhecemos, mas por estar aqui quase todo dia, te considero uma amiga (virtual rs).

Obrigada por tudo e boa sorte na sua decisão.
:)

Ana disse...

Lola querida,
Em primeiro lugar, parabéns pela longa parceria com o maridão. Vcs são tão fofos, espero que fiquem juntos e felizes sempre!
Quanto ao blog, te acompanho seguramente há mais de 5 anos. Você me faria uma falta imensa. E à blogosfera também. E sobretudo às mulheres brasileiras. Mas o seu bem estar é mais importante, e se vc parasse agora, já teria feito 300 mil vezes mais do que toda essa gente que te agride fará na vida inteira e nas próximas encarnações, COM CERTEZA. Então fique tranquila se decidir parar. Você fez um trabalho inestimável para um número incrível de pessoas. Você fez toda diferença.
Se resolver continuar, torço para que a inveja e a desocupação de tanta gente sossegue um pouco. E que as pessoas bacanas tenham um pouco mais de tranquilidade também quando querem criticar.
Um beijo grande, Lola. Vc não me conhece, mas para mim é como se vc fosse uma grande amiga, com quem converso todos os dias.
TUdo de bom pra vc e Silvinho.

Eva disse...

Lola, se você para, vai deixar várias pessoas órfãs das suas opiniões. Posso não concordar sempre contigo, mas você me fez pensar em várias coisas que eu nunca tinha pensado na vida. Se eu puder opinar, às vezes tirar umas férias é bacana.

Quanto aos ataques gratuitos, você é muito paciente. No seu lugar eu sairia distribuindo block sem dó - ninguém é obrigado a ouvir pacientemente gente grossa e que dá piti por nada. Muito menos ameaças.

Anônimo disse...

Lolinha vc só está vendo o lado ruim da coisa. E a contribuição inestimável que vc tem dado para o feminismo? Eu tbm abri mais os olhos pra ele por causa do seu blog. Seu blog ajuda muita gente também. Não se trata de um blog de moda em que vc dá dicas de batons e decide fechar por causa de leitoras que enchem o saco, caso em que o fim do blog não traria impacto nenhum e não faria falta. O seu blog contribui demais, demais. Mas enfim, quem tem que decidir isso é vc porque afinal de contas o ônus todo é seu, né?

Anônimo disse...

E outra, fechar o blog por causa de haters e trolls vc estaria dando a eles exatamente o que eles querem.

Unknown disse...

Hummm... sei não. Acho que vc deve realmente analisar tudo e fazer o que é melhor pra vc. Seria uma pena se seu blog acabasse, mas por outro lado, seria uma pena vc continuar com ele e acabar desanimando de suas convicções.

Atenciosamente,

Bruno de Almeida Silva - Leitor assíduo

Angélica disse...

Lola, pelos comentários que já li (foram só 7, e tenho certeza que ainda virão muitos mais), me parece que nem vou dizer novidade nenhuma pra você. Mas acho que, encerrando ou não o blog, é algo que você merece ouvir/ler sem número limitado de vezes. Se for pra não encerrar, pra que se lembre sempre dos muitos motivos que teve pra isso. Se for pra encerrar, pra que encerre com a certeza do bem que você fez.

Foi com você que aprendi o que é feminismo, pra valer. Foi a partir do seu blog que comecei a ler tantos outros, a seguir e conhecer tanta gente boa com tantas ideias bacanas na internet, e que passei a entender um monte de coisas que não conhecia.

Feminismo, cultura de estupro, homofobia, racismo e privilégio branco, o quanto a classe média sofre... Posso dizer que aprendi tudo isso com você, seja direta ou indiretamente. Porque quando descobri que feminismo não era coisa de 'mulher que não arranja homem e por isso vai queimar sutiã na rua' (sim, eu era dessas até pouco tempo), veio a curiosidade de descobrir muitas outras coisas, e hoje, apesar de ter certeza do tanto que ainda preciso melhorar, sei que sou uma pessoa muito melhor do que há dois anos.

Como leitora, obviamente vou ficar de luto se você decidir encerrar o blog, mas né?, você tem uma vida pessoal, e só quem sabe o que você passa nela é você mesma. Mas se essa for sua decisão, que você a tome com a certeza de que transformou a mim e a muita gente em pessoas mais dignas, informadas, sensatas, conscientes.

Muito, muito obrigada por isso. : )

Anônimo disse...

Oi, Lola.
Eu conheci seu blog há pouquinho tempo. Acho que um mês. E desde então o visito todos os dias. Já li vários posts antigos e posso dizer que passei a ver muitas coisas de um jeito diferente. Aprendi muita coisa com você. De verdade.
É lógico que eu gostaria de ver muito mais posts novos e te acompanhar sempre daqui pra frente, mas eu entendo você.
Como gratidão pelo muito que aprendi com você em tão pouco tempo, eu desejo realmente que você escolha o que te fizer mais feliz.
Boa sorte na sua escolha, viu?
Mas eu sinceramente torço pra você ficar!
#ficalolafica

Flora Valls disse...

Lola querida,

é claro que a tua decisão deve ser a de fazer o que for melhor pra ti e, apesar da saudade que eu e mais toda a tua legião de admiradores sentiremos, o que ficará será o sentimento de gratidão por toda a contibuição (e, por que não, mudança) que o teu "humilde bloguinho" deu à nossa vida, ao nosso modo de pensar, e à nossa vontade de fazer um mundo melhor, mais justo e igualitário.

Te apoiarei na decisão que tu tomar, mas antes disso gostaria de dar uma sugestão, torcendo pra que tu continue a escrever pra nós: quem sabe tu escolhe alguns leitores dispostos (eu me ofereço)pra te ajudarem a moderar o blog? Sei que com tantos trolls, há a necessidade de moderar os comentários, por exemplo, e isso faz com que tu gaste muito mais tempo do que seria gasto caso tu pudesse te preocupar somente em escrever os posts/escolher e liberar os guest posts. Então, é só uma idéia, mas de repente vale a pena tentar, pra manter o blog de pé e ao mesmo tempo ter mais tempo pra dedicar pra ti, pro maridão e pros gatinhos.

Beijo grande :*

Becx disse...

Não vai, não Lola. Pensa que pra cada um que te ataca, tem uma figura de 3 casas, ao seu lado. Sei que um ataque derruma mil mensagens positivas, as vezes, mas não deixe morrer uma obra tão bonita(e importante)sua, por conta de uma handful of meaningless lowlifes. O blog é seu, não tenha medo de ser mal educada as vezes...

Lorenna disse...

Não é com surpresa que leio esse post. Deve ser muito difícil continuar mesmo com tantos ataques, então deves fazer o que for melhor para você.
Quanto a mim, leitora assídua, mesmo que esse seja meu primeiro comentário, confesso que ficarei órfã. Aqui encontrava um oásis de conhecimento e experiências que me tornaram uma pessoa melhor, mais consciente e cidadã.
Aprendi a ter mais empatia com o próximo e me amar do jeito que sou apesar de todos os meus defeitos.
Agora, tenho certeza que vale a pena lutar por uma vida melhor, por um futuro melhor.
Tudo isso com você, Lola!
Qualquer que seja sua decisão, deixo aqui meu MUITO OBRIGADA!

Tudo de bom para você e para sua família.

Samilla Fonseca disse...

Lola, se o seu blog sair do ar, irá me fazer uma enorme falta. Posso dizer que suas postagens me influenciaram muito e me ajudaram a quebrar muitos preconceitos que eu tinha quanto ao que seria o feminismo. Tento também quebrar os preconceitos de outras pessoas divulgando sempre os seus textos que eu gosto. Eu, que nem sou uma sub-sub-sub-adinfinitum-sub-celebridade, sei que a medida que você manifesta opiniões e ideias, as críticas e distorções chegam com muito mais frequência, mas ter a consciência tranquila de que você faz isso tentando construir uma sociedade melhor deve valer o encontro com essas pessoas. Enfim, só queria dizer que eu realmente não queria que o blog acabasse, mas te desejo muita felicidade na sua escolha, e agradeço o tempo de existência e o seu empenho nas causas que você acha justas! Abraço enorme! :)

Anônimo disse...

Lolinha,

Sabe, eu entendo você. E entendo as feministas que estão bravas. Entendo todo mundo (haha).

No fim, eu penso que, por mais que uma feminista "mais estudada" vá pensar que suas idéias não são feministas "o suficiente" ou algo assim, você tem uma função importante na internet.

Muita gente que nunca tinha pensado em feminismo, com esse blog começou a pensar. Você tem um discurso fácil de entender, e fácil de se identificar.

Inclusive aposto que boa parte das leitoras das demais feministas da internet veio do seu bloguinho. Principalmente as mais jovens.


Bom, é isso, Lola. Seu blog tem uma função importante pro engajamento feminista virtual. Cassação de carteirinha de feminista acontece o tempo todo, vide as discussões acaloradíssimas atualmente sobre feministas transfobicas.
Continue sua missão, e não se preocupe.

aiaiai disse...

eu não quero q vc pare não. to aqui torcendo pro seu bloguinho ser como um gatinho e pular desse telhado caindo de pé!!!

aprendi muito com você, aprendo todo dia com os debates que o blog promove e acho q vc vai fazer muita falta. Muita mesmo.

Mas, se o lance tá cansando, eu compreendo. Sempre fico admirada com a sua paciência. eu não mandaria catar coquinho não...ia falar coisa bem pior kkkkkkkkkkkk

acho q a ideia de tirar férias é excelente. daí vc vê se vai ser mais feliz sem o blog e a gente vai se acostumando com a ideia de não contar mais com seus textos todo dia. chuif.

beijos e força!

Nathalia disse...

Lola, sou leitora assídua do blog há quase 2 anos. Ler seus posts já virou um ritual diário, e aprendo muito com você. Sentiria muita falta se o blog acabasse, mas entendo seus motivos e realmente acho que qualidade de vida é algo que todos temos que prezar. O que decidir terá meu apoio, desejo o melhor pra você sempre!

Clara disse...

Lola, não vai não! Fica!
A gente gosta muito de você!

Eu concordo com a Flora, você deveria chamar algumas amigas pra moderar esses comentários. Ai você não vai gastar tanto tempo e nem vai ter que ler tantos absurdos.

Você poderia engatar uns guest posts, deixar alguém moderando e tirar umas mini férias com o maridão, esse lindo!

Agora sério, se você decidir ir, vá sabendo que a gente te ama e que você nos fez um bem enorme! Aproveita, junta uns posts bons do blog e lança um outro livro! =)

Maria Valéria disse...

Eu nao sei como vc em tanta paciencia com gente agressiva.
Espero que seu blog nao saia do ar, pois aprendo muito com vc
Se sair, nao se esqueça de manter contato comigo e quem sabe nos conhecermos pessoalmente se vc tiver um evento em Campinas., eu adoraria,!!!;))
Beijos

Sofia disse...

Lolinha!

Li todos os comentários, e mesmo assim, quero dizer exatamente o mesmo que todo mundo disse!

Sou sua leitora assídua há uns 2 anos, e posso dizer que minha dose diária de Lolice mudou muito minha cabeça. Embora a semente do feminismo já existisse em mim, você regou e cuidou dela, até se transformar numa árvore! #momentopoesia rsrsrs

Mas, você já fez mais que sua parte nas coisas. Sua vida te chama, você tem necessidades e se precisar ir embora, vou ficar triste, mas - assim como a maioria de nós - vou entender.

Por fim, quero assinar embaixo da ideia da leitora que disse que vc poderia escolher leitoras de confiança que se disponibilizassem a moderar.

Faça o que fizer, você terá sido e sempre será muito importante para minha vida e até daqueles que me rodeiam.

E parabéns pra você e o Maridón!

° Emy ° disse...

Lola, te acompanho há certo tempo e já tive a oportunidade de dizer o quanto admiro sua posição e a parte pública de você que conheço. Minha inserção no feminismo se deu principalmente pelo seu blog. Foi ele que me despertou para esse mundo de possibilidades e sempre serei grata a você por isso. Seria muito triste para nós que vemos em você tanta perspicácia e doçura perdê-la, mas se é para seu bem pessoal, é com todo carinho que nutro por você desde que a acompanho que digo, faça o que tu queres. E no fim, infelizmente, os idiotas continuarão a existir. E as feministas que compõe o grupo destes também. Agradeço-te por tudo que me acrescentou. Você continuará sendo referência pra mim independente do blog.

Julia disse...

Sob o risco de parecer egoísta, vou me juntar ao coro: FICA LOLA! Ler o seu blog diariamente me enche de força para continuar lutando.

Nat Muniz disse...

Nãaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaao!

Seria uma pena muito grande, Lola!

Minha vontade é gritar: FICA, LOLA, FICA! Mas entendo que precisamos respeitar seus limites, e quem tem a vivência cotidiana de ser atacada é você, e não a gente...

Pese com carinho e pense no que o seu blog traz de positivo para milhares de pessoinhas por esse mundão. Mas ao mesmo tempo isso de gente sabendo seu endereço e dados é muito intimidador MESMO! Você já registrou alguma dessas ameaças virtuais? Acho que seria bom...

E fiquei pensando aqui será que diminuir o ritmo não ajudaria? Talvez até como um teste, em vez de parar de vez!

Helena disse...

Lola, faça o que for melhor para você! E eu espero que o melhor para você seja continuar com o blog :)

Luiza Zelesco disse...

Lola, é a primeira vez que comento, mas já sou leitora assídua do seu blog há mais de um ano. Foi através dele que me tornei feminista, revendo muitas noções preconceituosas e percebendo o quanto somos machistas sem saber. Acho, realmente, que as tuas reflexões me ajudaram (como ajudaram a tanta gente!) a ser uma pessoa melhor. E isso não tem preço. Então queria te agradecer muito, muito mesmo, por tudo o que você já fez. E por mais que queira te pedir pra ficar, acho que seria injusto. A decisão tem que ser tua, pensando no teu bem-estar físico e mental. Mas gostaria de deixar registrado o agradecimento, não só pelos textos feministas que abriram a minha cabeça, mas também pela postura simpática e aberta em relação a pessoas que não compartilham de todas as tuas crenças. Eu sou uma pessoa bem religiosa, sou espírita, mas não me senti agredida ou excluída em momento algum ao visitar o teu bloguinho. Pelo contrário, teus textos me ajudaram a refletir sobre minhas crenças, e sobre como muitas coisas ainda precisam ser mudadas em tantas esferas da nossa vida, inclusive a religiosa. (Até escrevi um post sobre feminismo e espiritismo no blog da minha casa espírita!)

Então espero que você possa tomar essa decisão com serenidade, com a certeza de que todas as pessoas que foram beneficiadas pelo bloguinho irão te apoiar e agradecer pelo bem que ele nos trouxe.

Ah, e considere a possibilidade de transformar os posts sobre feminismo em um livro... eu compraria!!!

Um grande beijo pra você e pro maridão, e tudo de bom pra vocês sempre!

Nat Muniz disse...

Ah, e obrigada por tudo! :)

Nat Muniz disse...

Mais um comentário: acho que achar que em três semanas 'todo mundo já vai ter esquecido' é se subestimar DEMAIS, Lola.

Principalmente considerando as pessoas que começaram a ter contato com o feminismo através do blog. Não foi exatamente o meu caso, embora o blog tenha colaborado para a consolidação do meu feminismo e providenciado reflexões essenciais, além de ter sido porta de entrada para outros blogs.

Outra coisa: sobre ter que ser sempre uma Lady, entendo essa 'cobrança' as pessoas entram numa de homem aranha feelings : 'with great power comes great responsabilities.' Mas olha, eu acho que não PRECISA ser assim. Acho que é possível você se posicionar, e marcar mesmo: OLHA, EU SOU UM SER HUMANO. Eu não sou a grande porta voz do feminismo e eu não preciso ter responsabilidade sobre todas as pessoas que lêem esse blog. É o meu blog, são as MINHAS reflexões. DEAL WITH THAT!

Liv disse...

Lola, eu gostaria muito que você continuasse com o blog, mas se não for possível, se não for o melhor para você, por favor, indique uma substituta.

Ana Luiza disse...

Fazendo coro com os outros leitores que comentaram até agora: adoro o bloguinho e espero que continue escrevendo, mas também entendo se quiser parar. Fique bem! :)

Nat Muniz disse...

Apoio a idéia (a idéia de que "idéia" não tem mais acento eu não aceito! #conservadora) do próximo livro ser sobre feminismo, e até mesmo sobre a experiência de ter um blog feminista muito frequentado, os efeitos que isso produziu em você, algumas das reflexões levantadas no blog e tal.

Liana hc disse...

Lola, eu acho mais do que justo que você diminua o ritmo, escrever em dias alternados por ex., tirar umas férias de vez em quando, e assim ter um descanso a mais.

Sobre tretas por conta de posts... quase não fico sabendo. Acompanho poucos sites e blogs de conteúdo social/ativista, tenho um twitter que quase não uso e não tenho facebook. Então nem sei o tamanho desta última.

Seu blog é um daqueles que eu fiquei feliz de ter encontrado pois me trouxe muita reflexão e momentos divertidos. E por isso eu sou muito agradecida. Seu blog não é só um local de informação e debate, mas muita gente se sente em casa aqui.

Enfim, o importante é você sentir-se bem com as decisões que você tomar. E seja qual for, você tem o meu total apoio.

Beijão.

Lilian disse...

Lola, faz o que te for melhor! Saiba no entanto, que eu to contigo!!Pow, um mínimo de inteligencia desmonta esse monte de ódio, mas fazer o que né? As pessoas não estão a fim de pensar.elas estão a fim de uma Onda...sabe, aquela do filme?Voto que fazem isso pra se sentir pertencendo a um grupo mesmo...é só mais do mesmo na humanidade...

Liv disse...

Lola, não seria melhor se você convidasse algumas pessoas para ajudá-la com o blog?

Anônimo disse...

Conheci o feminismo pelo seu blog ... tem noção de quantas pessoas evoluiram em virtude desse espaço?

Resista!!!

ps. te admiro muito!

Bruxinha disse...

Isso aqui pra mim é um espaço de muito aprendizado, mas lendo os comentários e os posts que vc faz a respeito das ameaças e ofensas confesso que muitas vezes já me peguei imaginando até quando vc aguentaria. Confesso que por muito menos teria perdido a paciência, dado de ombros e ido embora.
Qualquer que seja sua decisão, saiba que pelo menos a sementinha do feminismo vc plantou em muita gente, assim como em mim
:)

Anônimo disse...

voce vai parar de escrever bobagens aqui?aleluia!vou estourar um champagne!viva!

Anônimo disse...

Descobri o feminismo graças ao seu blog, gostaria de agradecer por toda sua contribuição ao movimento durante todos esses anos. Imagino o quão chato deve ser receber tantas ofensas gratuita. A decisão é sua, mas torço para que continue escrevendo nesse blog por muitos mais anos.

Thays disse...

Querida Lola,

Eu adoro seu blog, vai me fazer falta, mas te entendendo e te dou toda força pra tirar umas férias ou pra largar tudo vez.

O que quer que seja que te faça feliz, vai ficar bem. Sou muito grata pelo teu olhar, pelas questões que tu colocas. Eu vou sentir falta, mas tu talvez te libertes!

Força

Marcela disse...

Lola, acompanho o blog há 4 anos, lembro quando descobri, como foi inspirador e motivador! Leio desde a graduação e agora faço mestrado e dou aulas na área de sexualidade, gênero e mídia, e, mergulhada nos textos acadêmicos, é sempre muito enriquecedor ter contato com alguém que aborda os temas em uma linguagem tão clara, acessível e com tanto conhecimento, cuidado e profundidade. Admiro demais o que você faz e a forma como faz! imagino o quando deve gerar cansaço, preocupações, conflitos, mas sei também, como leitora e conhecendo muitas pessoas que também leem, as imensas contribuições que o blog traz. Torço muuuuito para que mesmo que haja mudanças na frequência, o blog continue!! E agradeço demais por tudo o que aprendi com você até agora.

Lilian disse...

hahaha #ficalolafica, amei! Fica gatona!!!

Caroles disse...

:( ai Lola, esse post me deixou triste! Seria uma droga se o blog acabasse. Mas no fim das contas, acho que tu tem que fazer o que é melhor pra ti. Fiquei horrorizada com algumas coisas que te disseram nos posts sobre o "estuprador arrependido". É como tu já disse, as pessoas não sabem discutir, só atacar pessoalmente. Se a coisa toda tá te fazendo mal, quem sabe não seria bom mesmo dar um tempo desse estresse todo... Mas eu (e muita gente, com certeza) sentiria tua falta!

Anônimo disse...

largai isso pra lá,faz quadradinho de oito professora.

Fábio.

Anônimo disse...

Trolls sempre serão trolls, haters sempre gonna hate, mas entendo seu posicionamento: deve ser foda ter tanta feminista querendo caçar tua carteirinha, feministas que não formaram 1% das feministas que você formou, eu inclusa. Você faz um serviço maravilhoso aqui, e é complicado pessoas que deveriam ser NOSSAS ALIADAS desmerecendo tudo que tu faz. Enfim, espero que você faça o que achar melhor. Abraços e força.

Marina disse...

Nãããããão!Eu sou feminista e ficaria mto mto mto mto triste c seu blog acabasse Lola..Não pode...naum se apegue a quem distorce td, mas sim as pessoas, como eu, q aprenderam a ser pessoas melhores por causa do seu blog!Sério mesmo..naum acabe com o bloguinho!!

Denise disse...

Lola, querida! Fiquei tão triste quando li seu post. Achei que fosse brincadeira... Mas infelizmente não é. Assim, claro que você tem que fazer o que achar melhor, porque a Internet é, hoje em dia, um espaço de muita raiva. E você, uma figura tão importante pra blogosfera e pro feminismo, não poderia passar batido. Se eu estivesse no seu lugar, talvez não aguentasse isso todo dia. Só que eu queria te dizer que teu blog está ajudando muitas e muitas pessoas a se descobrirem no feminismo. Tu é fundamental para nós, leitores. Eu gostaria de pedir que tu não nos abandonasse, porque você faz a diferença! Beijos e obrigada por tudo!

L disse...

Lola,sou uma dessas feministas que reprova algumas posturas sua nos últimos tempos, mas sei que você tenta fazer o melhor sempre. Você ajudou muita gente com o bloguinho, e sou muito grata a você por tanta coisa que não caberia aqui. Quero que saiba que teve um papel muito importante na minha vida, e acredito que na de muitas outras.

Espero que opte pelo que te fizer melhor, mas sempre tudo isso foi importante pra muita gente, e que deve se orgulhar.

Enfim, obrigado por tudo, sei que é cansativo ser alvo de tantas críticas, mas admiro você.

Anônimo disse...

Lola, sua linda!
Aceito que seja o momento de se reinventar. Agora acabar com o blog isso é muito ruim.

Gabriela Luzia disse...

Lola.
Não dá pra pedir pra você abrir mão de um tempo que te é necessário pra outras coisas em prol da orientação política de outrem, mas vou apelar pra chantagem emocional: we need you. Tipo, é sério. Teu blog me libertou. A mim e a muitas amigas minhas. Muitas mesmo. E não é algo indireto, do tipo "aprendi muito sobre feminismo contigo". Nahim. Nein. Eu aprendi O QUE é feminismo, o que é ser livre; as histórias e argumentos que li aqui me mostraram que eu faço parte de alguma coisa, que não to sozinha, que tudo que me foi ensinado dentro do patriarcado NÃO deve ser levado a sério nem considerado verdade absoluta, que eu sou mais do que dizem, que eu sou GENTE.
Extremamente egocêntrico da minha parte, né? Eu sei. Mas precisava gritar. Obviamente apoiarei vossa mercê em qualquer decisão que vier a tomar a respeito do bloguinho porque a vida é tua, o blog idem e com ambos tu faz o que quiser, mas meu coraçãozinho não será o mesmo. Minha vida idem.
Não se subestime, por favor. Não é nada de novidade o que eu vou dizer, aproximadamente cinquenta pessoas já o fizeram hoje, muitas mil ainda farão hoje ainda - e quantas milhões já não fizeram/farão em outro momento, mas repetirei porque sou parte do grupo representado: Lola, precisamos de você. Das suas opiniões. Do Lolinha's way. Existe, sim, uma infinidade de blogs feministas, esquerdistas, cubanófilos, petralhas etc, mas o teu - ironia besta e machista - tem um tom ~~maternal~~. Não sei se pelos gps quase sempre publicados e respondidos, ou por como nós leitoras que já fomos ofendidas por mascus na caixa de comentários também sempre temos seu apoio, I'll never know. Sei que não sou só eu que me sinto assim, haha

E em nome de todas as crias Lolísticas, I say: stay. Peço, não aconselho nem mando, mas peço, porque você é nossa melhor soldada na luta femininja. Beijo, chocolate e espero que reconsidere. NÃO PULA, BLOGUINHO!

Luciana disse...

Lola,

Queria que você pensasse por outro lado. Nos efeitos positivos e individuais que os seus escritos causam. Por exemplo, eu passei o texto sobre medo e intuição contra situações de violência para minha sobrinha de 17 anos, que repassou pras amigas dela. Para muitas, foi o primeiro contato com o assunto.

Não estou te contando isso pra que vc seja mártir e continue sofrendo para o bem dos outros, mas porque eu acho que de alguma forma, saber que você literalmente muda vidas, pode ser gratificante.

Boa sorte! Te desejo tudo de bom, independente da sua decisão

Anônimo disse...

Já vai tarde.

Mariana disse...

Lola entendo seu desânimo...Tanta bobagem cansa mesmo! Faça o que for melhor pra você, mas lembre sempre quanta gente você ajudou com o blog. Obrigada por me fazer pensar, rever conceitos, discordar. Digo sempre que brigo pelo direito do outro de discordar de mim, pena que nem todo mundo pensa assim! Torço pra que você tire férias e volte logo!!Bj

Aline Sparremberger disse...

Lola,
Eu leio teu blog há meses, nunca comentei nada por aqui, mas fora daqui, estou sempre conversando com as pessoas sobre as postagens.
Mas hoje, que vi que podes parar, me senti na obrigação de te dizer da importância do teu blog para muita gente, não apenas para os leitores, mas a repercussão que as ideias tomam, não tens ideia.
Admiro muito tua coragem e tuas opiniões que considero sempre muito sensatas.
Gostaria muito que não parasse, mas acredito que deves estar num ponto de esgotamento, se decidir parar saiba que já contribuiu muito com o Feminismo e que muita gente é grata pela tua luta.
Abraço fraterno!

Bia G. disse...

Nãm LOLA, NÃM! :'(

Por sua causa hoje sou muito mais feliz, livre da depressão, ativista, sonhadora, futura professora.

Porém, também tenho um blog (literário) e estou para dar xau para ele. Na verdade, estou com os mesmos questionamentos que você no momento...

Seja qual for a sua decisão, te apoiarei.
Vc semeou muitas sementes, e agora elas irão crescer e crescer...

Beijos

bruna disse...

Lola, eu leio seu incrível bloguinho todo dia, final do ano faz 3 anos! E eu aprendi taaaanto!! Seria uma perda inestimável pra internet, que fica cada vez mais vulgar. Mas eu entendo como deve ser difícil pra vc :(( portanto, eu tbm te apoio em qualquer decisão. Mas que vai fazer falta, aaah vai! E onde você vai desabafar suas reflexões?
Eu não entendo essa agressividade toda, o que acaba desanimando muitas pessoas extraordinárias a partilhar seus pensamentos.
E, sinceramente, sobre o estuprador, concordei 100% com você, e fiquei decepcionada com o cinismo e agressividade das outras feministas. E não que não se possa discordar, acho que nem é isso o seu prblema, mas o ódio que algumas pessoas despejam em você :(
O mundo é cheio de ódio mesmo, mas a gente não pode deixar esse ódio nos vencer.
Mas essa é uma escolha sua, e eu vou apoiar e respeitar, mesmo que sentindo uma certa tristeza.
De qualquer modo, obrigada por tornar o mundo um pouco melhor! Acho que uma meditação, uns beijos do maridão, e um carinho dos gatos lhe fariam super bem agora.
Força, Lola! Assim como existem muitas pessoas te atacando, existem muitas outras te mandando energias positivas e mentalmente te ajudando. Lembre disso.
Com carinho,
Bruna.

Luciano Carneiro disse...

Tire umas férias, Lolinha, e depois volte falando de cinema, literatura, fazendo um retorno leve e divertido... :)

Daniela Araldi disse...

Lola, acabei de lhe pedir via twitter se lê todo e qualquer comentário. Você acabou de me responder. Vou tentar ser curta!

Li pouco do seu blog até agora, mas foi um achado precioso. Apesar de já ter 18 anos, ainda me sinto bastante perdida sobre muitas coisas, e até agora o pouco que eu li foi bastante esclarecedor.

É realmente uma pena que as pessoas não sejam sensatas a ponto de necessitarem realizar ataques quando alguém se expressa de opinião diferente. Você já deve saber disso, mas eu repito: ignore. Quando o comentário for longo e só houver ataques, e se isso acontecer via twitter, ignore! E se te chamarem de covarde... que se lasquem! Você (e centenas de pessoas) sabe que não é. Respondê-los é alimentá-los. É isso que eles querem que você faça - já que via internet todo mundo é o senhor da razão e que tem poder pra ameaçar qualquer um. Mas depois, na vida real... colocam o rabinho entre as pernas e ficam quietos. HAHA

Enfim... pelos comentários que li vejo que és uma grande blogueira formadora de opiniões, e não se tornou arrogante ou algo do gênero por causa do aumento de visualizações. Adorei o jeito como você escreve. Portanto, se disseram que precisamos de você, eu concordo. Mas não deixe sua vida real de lado para ficar 25 hrs/dia na frente do computador... Talvez, se você diminuir um pouco as postagens... de todo dia para apenas uma vez por semana... que tal? E se você também deixar uma mensagem na coluna direita do blog deixando bem claro que não responderá ataques? (já será um pré-aviso!)

Espero ter dado um empurrãozinho também!

Força, mulher! Abraço.

Anônimo disse...

Lola, leio o seu blog todos os dias, e acredito nele como uma das plataformas que podem conscientizar as pessoas do que o feminismo realmente é (e não um bicho de sete cabeças) e de tudo que ele pode ser e fazer, e como ele abre os nossos olhos pra coisas que antes passavam despercebidas (palavras, ações, expressões e "críticas" machistas, disfarçadas de "opiniões pessoais")... Espero que o blog continue. Não, nem sempre concordo com você, mas a verdade é que ninguém concorda sempre com ninguém e que o bom mesmo é a gente discutir de forma a sanar dúvidas, expor argumentos, quebrar preconceitos e criar soluções para os problemas desse mundo pra lá de problemático.
Espero que tome a melhor decisão pra você, mas acredito que há muita gente que sentiria falta desse blog.

18, sp.

Amanda Gabriela disse...

Lolinha, não tenho nada novo a dizer, só posso agradecer mesmo. Obrigada, obrigada, obrigada.

Daniela Araldi disse...

SE, DE REPENTE, VOCÊ DECIDIR DEIXAR O BLOG DE LADO, NÃO O EXCLUA, POR FAVOR!
Eu quero ler as postagens antigas.
(:

Anônimo disse...

Lola, seu blog é importante pra milhares de mulheres, sem exagero. Especialmente para as "não-feministas". Se for pra tirar férias, tire férias das redes sociais e seus haters! :)

paula disse...

Lola, seria uma perda enorme o blog acabar, mas também não acho justo esse papo da importância dele para as outras pessoas, etc., pois tem hora na vida que temos de pensar em nós mesmos, pois ninguém mais o fará. Desejo muito que você seja feliz, seja qual for o caminho que vc tome na vida.

Pâmela disse...

Poxa Lola, foi através do seu blog que eu descobri o feminismo e que os abusos que eu e muitas mulheres sofremos todos os dias são de fato abusos, que eu não devo aceitar o que essa sociedade machista e patriarcal me impõe, que várias coisas que eu ouvia ou me faziam e eu aceitava calada são erradas e, se hoje eu não abaixo mais a cabeça para o machismo nosso de todo dia, isso tudo é graças a você.
Acho que não só eu mas muitas outras se descobriram feministas graças ao seu blog, quantas mulheres abusadas vc não ajudou simplesmente ao publicar seus relatos aqui ? Pense nisso antes de decidir parar com o blog... Ele foi e é muito importante na minha vida, seria uma grande perda não tê-la mais como essa conselheira (mesmo que você nunca tenha sequer me visto).

Lidiane Dutra disse...

Sou leitora assídua do blog, tenho teu livrinho autografado, um dos maiores xodós da minha estante e nem sei te dizer o quanto aprendi e aprendo ao visitar este espaço todos os dias. O quanto me informo e informo outras pessoas e o quanto me transformei através dos teus posts.
Lola, faça o que te deixa feliz! Se for o momento de parar, sabia que muitas pessoas aprenderam e aprendem através do bloguinho e sentirão tua falta.
Um grande beijo pra ti!

Vivian disse...

NÃO LOLA NÃO!

NÃO ACABE O BLOG POR CAUSA DE MEIA DUZIA!

Com certeza as pessoas que odeiam falam mais, mas você sem dúvida tem MUITO mais fãs que haters!

Você mudou a vida de muita, muita gente. A minha só para constar. Lola linda, você é humana e tem sua opinião. Eu sou madura o suficiente para entender isso. Um post ou outro que eu não concorde não vai mudar minha opinião sobre você, aliás, vai sim: mostrar que você é HUMANA! Não um símbolo de idealismo, uma projeção da minha cabeça. Você é real!

Você é minha musa, diva, inspiração!

AMO seu blog, já recomendei pra muita gente e todo dia venho ler sua nova postagem!

FORÇA Lola, FORÇA!

Tales Gubes disse...

O lado ruim do blog parece mesmo bem ruim. Por outro lado, o bom, não só parece como realmente é muito bom. O blog nessa caminhada parece ter mudado a vida de muita gente. Falo por mim: aprendi tanta coisa sobre feminismo e direitos humanos e revi tantas ideias desde que comecei a te ler.

De tudo o que tu recebe (críticas, elogios, convites etc), espero que o que realmente fique para ti no final do dia seja o sorriso de estar conscientizando pessoas. O resto, os mascus, trolls e afins, esses são como tu escreveu: continuarão por aí com ou sem a Lola para atacar.

Tu pode não salvar o mundo com teus textos, mas que alguns mundinhos por aí tu bem que deu uma sacudida, isso é certeza ^_^.

Anônimo disse...

Quem planta colhe.
E agora você está vendo o quanto é difícil lidar com mulheres, esses eternos seres insatisfeitos.

Ceres disse...

Quem é a favor da pena de morte, da castração pra mim não leva em consideração o que criou o estuprador, e é sim reaça. Lola, seu blog mudou a minha vida e fico muito feliz de poder lê-lo todos os dias. Mas sei que somos um bando de sangue-sugas incansáveis!! Seja feliz! Se for com o blog serei feliz junto! Se for sem o blog fico feliz por existir pessoas como vc no mundo! Tem pessoas que nasceram para a grandiosidade e não para serem felizes. Pelo jeito é bem complicado ter as duas coisas! Be happy lola. E obrigada por tudo!

Anônimo disse...

R.

Oi, Lola, sou a autora desse guest post aqui (http://escrevalolaescreva.blogspot.com.br/2013/02/guest-post-nao-mexa-em-mulher.html).

Já faz 2 anos e meio que seu blog é leitura diária obrigatória para mim. Li ele desde o início, e como assino o feed, não perco uma só postagem.

Foi vc que me fez saber que eu era feminista (pq como vc, tudo indica que eu sempre fui, desde criança). Do seu blog eu pulei para vários outros, e para as autoras clássicas também.

Foi graças a um post seu (durante o caso da Monique no BBB) que eu descobri que tinha sido estuprada. Só assim eu pude procurar tratamento psicológico, lidar com meus traumas da maneira correta.

A publicação do meu post e a atenção que vc me deu posteriormente a ele foram muito significativos no meu processo de cura.

E mais recentemente, eu fui profundamente tocada pelo post do estuprador arrependido. Com algumas ressalvas mínimas, fiquei ao seu lado, concordei com a publicação. E por incrível que pareça, aquele post me trouxe paz. Depois de digerí-lo um pouco eu percebi que já havia perdoado o parente que abusou de mim na infância. E que eu gostaria de ter uma conversa franca com ele um dia.

Foi mais uma ferida que vc ajudou a curar, Lola.

Eu n conto nada disso para pedir que vc fique. N acho que eu tenha esse direito. É mais para que vc (e os seus haters) saibam da importância que vc teve na minha vida nesses últimos anos. E por ter esse carinho imenso por vc, eu só posso torcer para que vc tome a decisão que for melhor para a sua vida.

Eu ainda espero conseguir conhecê-la pessoalmente em alguma dessas palestras q vc está dando. Farei de tudo pra conseguir.

E já sei que devo levar chocolates! ;)

Abraços de sua leitora assídua R.

MCarolina disse...

Eu adoro o blog e não queria que acabasse. Mas também não deve ser fácil se dedicar tanto e receber ofensas e ameaças todos os dias.
Se você decidir mantê-lo, eu sugiro espaçar mais os posts, para ter mais tempo "livre", e para ele não se tornar uma obrigação.

Anônimo disse...

Lola, boa sorte no que decidi

Eu ainda estou preocupada porque aqueles tres blogueiros(você sabe quem) denunciou você a PF e o MP, agora, mais recente, por causa de seus ataques aos machistas, que eles chamam de masculinistas.

Lola, a PF e o MP deu atenção aqueles tres lunaticos?

me responda, se ter tempo para isso, pois eles colocaram para quebrar, se bem que apenas um dos tres é que denunciou, as outras duas, que fazem parte do trio, não. Deve ser porque elas são fake, talvez elas não existam, so ele

bjs

Rose disse...



Fica Lola, vai ter bolo (de chocolate) rsrs.
Falando sério, entendo o teu desânimo, seu cansaço. Fosse comigo, já tinha mandado esses cabrunquentos desses trolls e haters pra casa da peste.
Se for necessário, descanse um pouco, mas não deixa de escrever aqui não, tem muita guria (eu, inclusive)aprendendo sobre feminismo e como lidar com algumas agressões machistas, ainda que veladas, lendo teu blog situações parecidas. Tire esse gato do telhado, ou melhor, põe Zulu (o cachorrinho fofo da foto) pra assustar o gatinho pra que ele se afaste e não caia. Teu blog é uma referência positiva para muitas de nós, fica fica fica fica (PLIZ, que em nordestinês local é please).

PS.: Admita, Zulu é muito mais gato que o Calvin.

Nuba6of9Kau disse...

Vim dar o meu apoio. E sem escrever muito =)

Joana disse...

Lola, é mto triste ver outro blog mto bom tendendo a acabar por conta das pessoas maldosas que se utilizam da internet para mostrar o seu lado mais cruel... Mas a verdade é que ninguém merece aguentar td isso que vc descreveu, é mto ruim! Torço para que vc encontre uma maneira saudável de continuar com o blog, pois gosto mto de ler os seus textos e sentiria mtas saudades se ele acabasse!! Sucesso pra vc! Bjs! :)

Anônimo disse...

Dá pra entender se você decidir parar de escrever no blog, mas pode ter certeza que você não vai ser esquecida tão fácil assim não. Tenho certeza que o blog foi importante pra muita gente, como foi para mim. Boa sorte com essa decisão, Lola!

Anônimo disse...

Oi Lola
Sei que não é fácil pra você abdicar da sua família, amigos, vida social, bichanos por uma causa que você acredita; também sei que pesa muito todo o ônus de lutar por essa causa, mas se a balança pesar e você resolver parar, saiba que estamos aqui caso queira voltar ou recomeçar estaremos aqui de braços abertos.
Não vejo isso como perda para o feminismo, acho que a perda está na intolerância que vi dia dia em vários post, principalmente nos últimos, e pior ainda, entre colegas que "lutam pela mesma causa" isso sim é uma perda lastimável; acho que todos podemos ter pontos de vista diferentes, discordar de alguns pontos, mas vejo que ultimamente xs colegas feministas estão abusando da falta de respeito e educação e se comportando como reaças, intimidando, desmerecendo e incitando o ódio quem possui opiniões contrárias. É aí que o feminismo está morrendo a passos duros e largos.
Entendo que isso deve te ferir bem mais do que as ameaças dos mascus, afinal ameaças você recebe desde o começo, mas ser achincalhada pelas pessoas que preza deve ser uma ferida de morte.
Enfim, faço coro às pessoas que não gostariam que o blog se extinguisse, pois cresci uns 10 anos em 1 ano de leitura do seu blog, mudei minha opinião sobre muitas coisas, mudei meus hábitos, me surpreendi com a reinvenção que seu blog causou em mim. Só tenho a agradecer a você pelo crescimento que vc junto ao seu blog me permitiu.
E se não fosse abusar muito gostaria que realmente decidir por ficar, veja com pessoas próximas a vc sobre a possibilidade de te ajudarem a manter o blog, sempre fica mais fácil superarmos obstáculos quando há pessoas que nos ajudem a ultrapassá-los, pense nisso!
Bjos Reh

Canceriana demais disse...

poxa :'(

Ana Paula disse...

Lola!

É realmente uma pressão muito grande essa. Ninguém obrigado a aguentar ataques gratuitos dessa maneira, ainda mais de gente que em teoria está no mesmo time.

Como muitas pessoas aqui comentaram, seu Blog foi um divisor de águas na minha vida. Pode ser estranho, mas sou uma dessas 300mil pessoas que abrem seu blog diariamente, concordando ou não com o que é expresso aqui , e realmente sinto uma afinidade enorme por você, responsável por ter aberto meus olhos de inúmeras maneiras.

Se você fechar ou continuar com o blog só tenho uma coisa a dizer: muito obrigada! Você mudou minha vida. (:

Barbara O. disse...

Oi Lola.
Infelizmente, apesar de eu não duvidar nem um tiquinho de que sou feminista, já vi muito ataque gratuito, sem educação e com ódio entre nós (porque, convenhamos, os mascus que se lixem!). E é muito triste ser atacado por alguém que deveria ser seu amigo, discutir civilizadamente. Se você for, espero que seja só por um tempo, é bem possível que você precise se reconstituir desta rotina desgastante. O meu voto é: volta! Quero poder discordar e concordar mais numa boa com você. Beijo.

Anônimo disse...

Muita gente vai comentar chorando que seu blog vai acabar e blablabla. Porém manter o blog, ainda mais com comentários moderados dá MUITO trabalho!

Toma tempo da vida da gente MESMO!

Só isso já seria um motivo muito pertinente para você decidir fechar o blog.

Veja, grandes empresas também descontinuam serviços/produtos. "Remorso" não coloca comida na mesa.

Você só tem que responder a pergunta: "porque você mantêm o blog?"

Se você decidir ficar com ele, ainda tem várias coisas que pode fazer para tentar minimizar o ataque, incluse, quem sabe, abrir os comentários para que eles não sejam mais moderados, e simplesmente não ler. Fechar seu tuiter pessoal. Ou seilá mais o que, se você decidir por uma alternativa hibrida entre fechar e manter o blog.

Eu não tive coragem de matar o meu blog, por puro apego, mas devo dizer que não tenho mais tempo para perder com ele como eu tinha no começo, a vida da gente muda, nossas prioridades mudam, a gente muda.

Dá tristeza? Dá sim. Mas tenho certeza que você vai arrumar alguma coisa para fazer nesse tempo.

De qualquer forma, o que quer que você decida. Muito obrigada por ter feito o que fez, me ajudou a pensar por mim mesma muitos.

Abraços,

Jéssica disse...

Lola, eu te garanto que não te esqueceríamos em 3 semanas, eu e meu namorado conhecemos o feminismo pelo seu blog, você mudou nossa vida para melhor, pode ter certeza que a gente sempre lembrará de você com carinho e admiração! E eu ocntinuaria indicando o blog, mesmo que fosse para as pessoas lerem os posts desatualizados.

De repente, ao invés de se livrar do lbog não seria melhor se livrar do twitter? Me passou a impressão que muito do barraco está sendo fruto de pessoas sem noção no Twitter...

Tome a decisão que for melhor para você, te desejo que seja muito feliz, mas admito que eu ficaria triste e sentiria falta do seu blog...

lola aronovich disse...

Gente, muito obrigada por todo o carinho! Sem dúvida, as pessoas que gostam do blog superam muito as que o odeiam. E não vou terminar sem antes publicar todos os guest posts que tenho pra publicar, porque seria injusto com as pessoas que mandaram os relatos (que são quase sempre espetaculares, por sinal). Sobre pedir ajuda a leitorxs pra moderar comentários, é, pode ser uma solução, principalmente quando viajo. Mas a parte dos comentários é só a superfície. Realmente preciso pensar no assunto.


Agora acabei de descobrir que mascus me denunciaram ao Ministério Público e à Polícia Civil por... (estão sentadxs?) CALUNIAR O MASCULINISMO! Ha ha, essa me fez rir! Seria injusto não permitir que vcs saboreiem essas pérolas mascus, então farei algo que nunca faço: darei o link pro blog mascu pra que vcs possam ver todas as PROVAS que eles coletaram contra este bloguinho (e olha, foi um trabalhão que eles tiveram, hein? Ao contrário do meu trabalho, porque juro que é muito fácil CALUNIAR mascus. É só repetir o que eles falam).
Estou sendo acusada de "ATENTADO CONTRA A DEMOCRACIA, À LIBERDADE DE EXPRESSÃO E À DIGNIDADE HUMANA DOS HOMENS". Ahauhauahauauahua.
Algumas "provas" infelizmente estão meio datadas, como essa viagem de que EU criei o blog "fake" do Silvio Koerich. Tipo, os dois criadores do blog (dois mascus, evidentemente) já foram presos e condenados a 6,5 anos de prisão (pelo que sei, estão agora recorrendo à pena em liberdade, depois de passarem mais de um ano presos, e eu obviamente já recebi algumas ameaças deles por email, dizendo que iriam me processar e me arruinar, porque eu não teria onde cair morta e tal, enquanto um deles, na época da prisão, tinha meio milhão na conta. Ninguém mais falou nesse assunto, mas a gente bem que pediu pra "follow the money").
Ainda sobre o blog mascu que me denunciou, também não entendi bem o que printar meus trolls tem a ver... Quer dizer, eles estão dizendo que eu sou os meus trolls? É, eu era mesmo uma craque em atazanar meu próprio blog!
Bom, eu precisava dessa gargalhada hoje. Obrigada, H! (que me enviou o link).

Graciema disse...

Estou na torcida #ficalolafica, mas quem sabe onde o sapato aperta é quem o calça.
De qualquer forma, quer continues quer não, fica aqui o meu muito obrigada!

Anônimo disse...

Lola, caso vc decida tirar umas férias do blog (entendo perfeitamente seu lado, eu no seu lugar já teria feito isso há muito tempo), sugiro que não tire ele do ar! Fique sem atualizá-lo apenas.

Entendo perfeitamente seu lado, mas a cada instante novas meninas e meninos conhecem seu blog e começam a le-lo. Eu mesmo quando o descobri, li inúmeras postagens seguidas até completar todas e hoje acompanho diariamente. Ele mudou muito o jeito como levo minha vida e espero que mais pessoas possam se descobrir aqui também.

Portanto é melhor deixar "às moscas", vc tira suas ferias e sua mensagem não deixa de ser passada para frente :)

Gaia Nery disse...

Lola,
entendo como deve ser difícil ter que lidar com tanta gente negativa. Mas acho que as vezes a importância que esse blog tem na vida de muitas pessoas. Fez muita diferença pra mim como mulher e como pessoa. sei que pode ser um pouco de egoismo meu, não querer ficar orfna. Porém, creio que não sou uma só, ou mesmo poucas pessoas.

Dai disse...

Lolinha, querida, vc é muito importante. Seu blog é muito importante, é uma das coisas mais legais que já aconteceram ao feminismo nos últimos anos. Acho que disse isso em meu primeiro comentário aqui, e minha opinião não mudou. Vc é uma comunicadora nata, que fala a corações e mentes, é didática, sensibiliza, muitos textos aqui deveriam ser compilados em livros (no plural), inclusive com respaldo acadêmico.
Certamente seriam explorados e citados, pois o feminismo brasileiro, embora tenha seu valor e sua história, possui muito pouca coisa escrita e circulando. Eu acho que já mencionei aqui inúmeras vezes o quanto considero sua generosidade imensa, seu senso de democracia, que me faz discordar tranquila, sabendo que não serei rechaçada. Penso que vc prioriza o diálogo, sempre.
Lamento que, lidando com temas controversos e atraindo tanta visibilidade, vc tenha também angariado essa recepção negativa. Estava montando um material para uma oficina sobre feminismo e vi que em muitas biografias - de mulheres lutadoras! - há a menção de que "ela não se expunha muito, em função da moral machista da época". Não é fácil ser feminista num país controverso como o nosso. E, pelo jeito, não é fácil nem mesmo dentro do feminismo, onde há disputas por autoridade política - felizmente não por todas as feministas, mas, sei que acontece, ainda que já tenha se provado nada construtivo.
Com franqueza no coração, te digo: tenho certeza que não suportaria o que vc aguenta, menos ainda com esse sorrisão no rosto e essa leveza - que sobretudo quem já te encontrou pessoalmente pode constatar. Acho que férias seriam uma opção muito saudável, ninguém é de ferro. Tire umas férias longas, prepare outro livro, relaxe, publique, faça outras coisas. Eu sentirei falta, para muita gente será uma lacuna imensa. Mas penso que vc deve pensar em vc em primeiro lugar. Todxs precisamos respirar e nos afastar de tensões de vez em quando, e vc, por sua coragem, tem se colocado frontalmente em questões extremamente difíceis. Mesmo que nossa causa seja tão nobre quanto é o feminismo.
Enfim, queria apenas manifestar meu reconhecimento, junto com os votos de muitas felicidades pelos 23 anos com o seu maridão. Que vc tenha momentos felizes, pois os merece. De minha parte, deixo um grande e afetuoso abraço de apoio.

Junior disse...

Taí uma boa área de estudo pra pessoal das humanas... por que tem gente na internet que tem essa necessidade de ser virulento, ofensivo e degradante ao extremo, especialmente com coisas que pra ele não tem tanta importância assim?
Por que esse tipo de ação hater ou troll, não consigo entender.

Lola, seria uma pena se o blog acabasse.

Samantha disse...

Querida Lola,

Eu discordei de você esses dias com os tais posts polêmicos. Discordei e ainda discordo, apesar de entender o seu posicionamento e o debate que levantou. Discordo com respeito, com toda admiração que sinto por você e tal qual eu disse nas minhas postagens, sempre considerarei a sua opinião, apenas não concordarei com ela sempre.

(ainda bem, porque discordar de forma saudável é legal. Todo mundo aprende).

Eu lamento, profundamente, que você esteja sendo vítima do fogo amigo. E lamento mais ainda que "aliadas" estejam usando uma opinião controversa para desmoralizar, criar listas negras, fazer acusações e minar um trabalho como o seu.

Lola, eu me identifiquei como feminista graças ao seu blog. Eu aprendi o que era sororidade com o seu blog. E me doi, de verdade, ver que há um risco real de você encerrá-lo.

Suas postagens foram um aprendizado para mim e, destaco, seu blog me ensinou que eu não estou sozinha. E que temos voz.

Entendo seus motivos para cogitar terminar com o blog e desejo que faça o que for melhor para você. Apenas seja feliz. Militando, brincando com os gatinhos, comemorando com o maridão. A vida é uma só e devemos ser felizes o máximo que pudermos.

Lhe desejo o melhor e mais uma vez: obrigada por ter me inserido, ainda que sem saber, dentro do feminismo.

Natália disse...

Lola, aprendi mto no seu blog e ficaria super triste se vc resolvesse parar com tudo, mas te entendo e sei que vc saberá tomar a melhor decisão! bj

Vitória disse...

Lola, eu nunca me emocionei lendo um texto seu (pelo menos não a ponto de quase chorar), mas por favor, não faça isso! Leio seu blog há anos, acho que desde 2010, e é um dos poucos endereços da internet que entro diariamente. Nem o jornal eu leio assim! Apesar de não nos conhecermos pessoalmente, vc já faz parte da minha vida. Nem sempre concordei com vc, nem sempre gostei de todos os textos de sua autoria, nem sempre gostei de todos os guests posts, mas uma coisa é fato: o seu blog é um dos poucos espaços na internet onde o debate acontece de forma ativa e com alto nível nas trocas de ideias, apesar dos mascus de sempre.

Eu tenho acompanhado os ataques que vc vem sofrendo desde a quebra de imagens por aquele casal na Marcha das Vadias. Pesquei alguma coisa no seu twitter sobre essa outra treta, e venho acompanhando o linchamento virtual depois do guest post do estuprador. Até agora não me manifestei sobre isso, mas independente de concordar com vc ou não, tenho certeza de que vc faz mais pelo feminismo do que a maioria das pessoas que conheço, chegando ao ponto de, inclusive, colocar em risco a sua própria vida e da sua família.

Sabe, nem sempre o feminismo será um espaço de concordância, afinal é um movimento tão plural quanto suas membras. Mas eu acho que todas nós (inclusive aquelas que estão te chamando de traidora) deveríamos aprender a conviver com isso, senão o feminismo só perde, e independente de vc ter publicado esse ou aquele texto, vc está ao lado das mulheres acima de tudo.

Claro que a decisão de parar de escrever só cabe a vc, e o que vc achar melhor eu vou respeitar, mas confesso que vai ser uma perda muito difícil para mim e para outros leitores. Eu tenho certeza, até pelos comentários que estão aqui, que vc tem mais pessoas ao seu lado do que contra vc.

lola aronovich disse...

Ah, Dai querida, vc é sempre tão gentil! Obrigada mesmo pelo carinho. É bom ouvir palavras assim de uma "acadêmica", até porque a gente sabe que muitas vezes a academia torce o nariz (ou fecha os olhos, na melhor das hipóteses) pra internet -- e não estou só falando das feministas. Vc é uma dessas pessoas que eu só conheci por causa do blog. Uma das muitas pessoas maravilhosas. Eu seria injusta se eu dissesse que foram poucas. Foram muitas, mesmo.
Mas agora, fala a verdade... isso das pessoas que me conhecem pessoalmente repararem na minha LEVEZA foi trollagem sua, não foi? Brinks, brinks. Ahauauahauahauauahau.

Anônimo disse...

Lola querida, também sentirei uma falta do tamanho do mundo se você resolver ficar longe do blog, mas sinceramente, acho que você aguenta demais.
Eu que nem blog tenho que que nunca nem fui pra Marcha das Vadias já sinto uma dose de repreensão e ataques de quem discorda da minha posição e opiniões feministas. Não tenho nem ideia de como eu ficaria se isso fosse numa escala muito maior.
Um dia desses tive uma discussão pesada com meu namorado (que amo muito muito e ele me respeita 100%) porque ele tem a visão distorcida pela mídia e pela sociedade do que é feminismo e, apesar de ficar sem argumentos várias vezes, não deu o braço a torcer. Tô contando isso porque o que eu quero dizer é que se essa discussão que, apesar de complicada, foi bem adulta e livre de xingamentos e coisas ruins mas mesmo assim me deixou meio mal, que dirá isso acontecer com tanta frequência e com gente de baixo nível falando coisas ruins e ainda mais descobrindo seus dados pessoais.
Sei não, óbvio que milhares de nós sentirão muita fácil de seus posts eloquentes, inteligentes e libertadores, mas, de coração, você merece pelo menos umas férias, sim, Lola. Deixa o blog no ar pra quem quiser ler os posts antigos (sou leitora assídua e já li centenas de posts, mas ainda falta muito!), dá uma atualizada quando aparecer algum assunto que fizer seus dedos coçarem pra escrever , etc.
Mas, principalmente: descansa, Lola, descansa. Você está precisando e merece demais.

Beijos de quem não quer ficar sem você mas também se preocupa com sua paz de espírito :*

Dai disse...

KKKKKKKKK. Eis a prova de que como nos vêem é diferente de como nos vemos. Beijocas, Lola, força!

PS: Podia fazer uma listona de gente "acadêmica" (amei as aspas!) que te lê e te cita (informalmente). Publica logo esse livro, viu. ;)

Sara disse...

Lola nunca me meto em suas decisões aqui no seu blog, nunca , jamais fiquei querendo pauta-lo, nem dizendo pra vc q tem q excluir o fulano ou sicrano, A M O seu jeito de pensar a vida, mesmo que não seja igual ao meu jeito, pq te acho autentica, acho um absurdo q vc queira agradar essa cambada q fica te criticando amiga, se fosse eu mandava falar com meu dedinho do meio, gente mala sô!!!!
Não sei se vc esta cansada, imagino q sim, sempre achei q pra manter um blog como esse com posts novos qse todos os dias é uma tarefa bem gigante pra quem não ganha nada com ele e ainda se expõe e tem tantas atividades como vc, por isso sempre tive muita gratidão por sua dedicação.
Acho meio egoísta te pedir pra que continue nesse ritmo, mas ao mesmo tempo acho tão importante o papel que vc, querendo ou não, acabou ocupando dentro do feminismo aqui no Brasil, portanto é uma ilusão sua achar q será esquecida muito facilmente, goste ou não vc é um dos grandes nomes do feminismo em nossa terra.
Sem contar q da uma tristeza imensa saber da alegria e satisfação que esses lixos de mascus vão sentir se vc tomar a atitude de fechar o blog definitivamente, pq embora eles tenham cérebros deteriorados ainda assim eles sabem da sua importância pro feminismo Lola, e pra eles seria uma vitória.
Talvez se vc estiver cansada, diminua um pouco a sua carga e esse compromisso tão pesado de postar diariamente, mas não postar mais, seria um duro golpe pra tanta gente q aprendeu muito com vc.
Eu creio q as criticas mais pesadas q vc recebe deve ser de gente muito jovem, que ainda tem dificuldade de expressar melhor seus sentimentos, nessa idade sempre muito conflitantes.
E tb dos mascus que usam mil ardis pra te atingir, usando nomes falsos, perfis fakes.
Até entendo q vc queira fazer muitas coisas com o tempo q esse blog tira da sua vida Lola querida, acho q vc tb deveria pensar no seu prazer, mas não nos abandone totalmente pelo menos...

Jackeline disse...

Oi Lola,
faço coro às pessoas que dizem como seu blog foi importante na vida delas. Graças a você, à paciência zen com que vc explica muita coisa e ao espaço que vc abre aqui a outras pessoas, eu aprendi muito, passei a enxergar meus preconceitos de forma mais clara e acredito mesmo que me tornei uma pessoa um pouco melhor por isso. Se você parasse, com certeza seria uma grande perda, mas o que você deixaria pra trás já é de grande importância (espero que independente da sua decisão você nunca delete os posts antigos!!).
É claro que infelizmente tudo tem um fim e você não pode ficar pra sempre mantendo o bloguinho. Qualquer decisão que você faça, espero que seja a melhor pra você. :)
Mas saiba que pra cada hater sem noção tem muito mais pessoas que te querem bem, mesmo que comentem muito pouco, que nem eu.

Abraços e tudo de bom!

Anônimo disse...

Oi Lola,

Leio seu blog há mais de um ano e já li várias postagens antigas também!! Nem sempre concordo com você, mas teu blog me ajudou muito e eu já indiquei pra várias pessoas.
Mas a internet é muito agressiva sim, é onde todo mundo despeja seu ódio desenfreado. Há alguns meses desfiz minha conta no facebook influenciada pelo seu blog, não aguentava mais tanta coisa ruim, e te digo, foi a melhor coisa que fiz na minha vida nos últimos tempos. Me sinto mais feliz, melhor comigo e nas minhas relações pessoais.

Te admiro muitoooo, ficarei supertriste sem te ler diariamente, mas entendo perfeitamente o que está sentindo.

Boa sorte e força pra você!!
Bjão,
Su

LOVE MAKES A FAMILY disse...

Lola, seja feliz! É o que mais importa. Se você estiver cansada, dê um tempo ao blog.
Confesso que sentirei falta, mas entendo essa coisa de blog, de stress, uma vez que passei por isso também. Recebi muitos comentários maldosos e resolvi privatizar o blog. Poucas pessoas têm acesso a ele hoje em dia. Há muita gente má nesta internet.
Dizem que cão que late, não morde...Dizem... Porém, louco é louco e a gente precisa se prevenir de gente assim. Eu me preocupo com você, sua mãe e o Silvinho. Não sou o tipo de pessoa que recebe ameaças e fica tranquila.
Sei da importância do seu blog para muita gente, principalmente para essa molecada que anda tão vazia de conteúdo. Sei que el@s encontram aqui muitas respostas para assuntos sérios. Eu já fui pesquisadora ( na linha teórica feminista)e sei como os portões da universidade não conseguem se abrir para a sociedade. Infelizmente, a academia tem muito ego exacerbado, muita disputa por poder, muita competição e pouca vontade de fazer algo prático para o sistema (por isso disse não a eles e resolvi ser feliz. Percebi que não é a minha praia). Neste sentido, sei da importância do seu blog, do que ele, sem você querer, se transformou. Mas tudo tem um limite, não é verdade?

Um beijo e um abraço carinhoso!

PS.: Aqui é a Two Of Us. Você lembra? Talvez não se lembrará. Compramos seu livro e ficamos felizes com o que você escreveu para gente! Indo em Fortaleza, daremos ( eu e a minha companheira) um jeitinho de entrar em contato com você para nos conhecermos pessoalmente. Espero que você entre no e-mail, mesmo que deixe o blog, pois será lá que faremos contatos.

LOVE MAKES A FAMILY disse...

Uma pergunta: o que são haters? Sou quase analfabeta da linguagem da internet.

Val disse...

Fica Lola fica!

Teu bloguinho mudou a minha vida...

Venho todos os dias conferir os posts, mas acima de tudo quero que vc seja feliz.

Obrigada por tudo, querida!
Mas acho que ainda precisamos muito de vc..

Anônimo disse...

Com certeza, é falta do que fazer, Lola. Ou também pode ser falta de inteligência.

Anônimo disse...

Lola,leio o blog há mais de 1 ano e já virou leitura diaria tambem,não perco um post sequer! Assim como as outras pessoas que comentaram tambem cresci muito e tive contato com diversos temas que jamais pensaria se não fosse este blog,alguns os quais já concordava antes do blog,outros que discordava e após ler o blog me surpreendi por não concordar,enfim, este blog já cativou e ajudou tanta gente que só temos a agradecer! Faça o que for melhor no momento mas não,não vamos te esquecer em 3 semanas.

beijos de uma leitora que nunca havia comentado!

Patrícia disse...

Lola,
Adoro você! Pra mim você é um exemplo de feminista e sobretudo de MULHER. Sempre fui feminista desde de pequenininha, mas com você aprende muitas coisas sobre a condição da mulher na sociedade.

Se você decidir encerrar seu blog, vou sentir muita falta da minha leitura diária, você é uma ótima escritora e blogueira, capta muito bem o momento que o a sociedade atravessa.

Mas, se é para você ter paz de espirito, eu sou a favor de fechar o blog! Sou uma pessoa que acredita em qualidade de vida, e quando ela está em falta em nossa vida, é hora de dar um tempo e reavaliar tudo.

Obrigado por Você.

Bjos.

Patrícia.

P.S.: Sou amiga da Taty Valéria que te presenteou com a bolsa de laptop. Como dizem aqui na Paraíba: fiquei roendo uma rapadura pra ir na sua palestra de C.G., mas não tinha quem ficasse com a minha filhinha.Rsrsrs. Fica pra próxima!

Li disse...

Lola,
Seu bloguinho faria falta! Mas você também tem meu apoio (via pensamentos positivos) caso você queira parar de vez, dar um tempo, investir seu tempo em outras coisas, outros projetos.
Tudo de bom pra você e pro maridão, que venham muitos outros anos de sintonia!
abços

Marcela disse...

Poxa... não sou muito de comentar, mas venho aqui todo dia. Amo o blog, amo seus textos, você mudou minha vida! Vou ficar mto triste se o blog acabar, mas tbm entendo como deve ser difícil aguentar tudo isso todo santo dia... eu, com certeza, não aguentaria! Espero que vc tome a melhor decisão pra vc, Lola! Até pq te desejo toda a felicidade do mundo e, apesar de não te conhecer pessoalmente, posso dizer que te adoro e te admiro demais!
beijão!

Natália VH disse...

Lola, amo seu blog e queria muito que não acabasse. ps: você é linda!

Victoria disse...

Oi Lola!
Sou leitora assídua do Blog (dessas que vem aqui diariamente pra ver se tem algum post novo) há pelo menos 3 anos, embora quase nunca tenha comentado.
Fico muito triste com o possível fechamento do blog, principalmente por causa do impacto que ele teve/tem na vida de muitas mulheres (e homens!) que descobriram o(s) feminismo(s) aqui nessa página.
Acho que tirar umas férias antes de uma decisão definitiva pode ser uma boa opção.
E acho até que se vc resolver continuar, você poderia ter alguém te ajudando a responder emails e fazendo posts pra vc ter um pouco mais de tempo. Acho essa opção interessante, principalmente para tratar outros pontos de vista além do seu, outros temas, etc. Eu me voluntariaria!! E tenho certeza que muitas outras pessoas também.
Um abraço, Lola.. muito obrigada por esses anos de blog :)

Anônimo disse...

Lola, que dor no coração senti lendo esse teu post!
Nunca entendi fãs que lamentam, por exemplo, o fim de uma banda (afinal, é só continuar ouvindo as músicas que eles já gravaram!),
mas agora compreendo perfeitamente.

Eu não aguentaria passar pelo que tu passa;
já passei por uma ou duas tretas por ativismo virtual e foram bem desgastantes,
imagino como tu te sente passando por isso todos os dias...
Comecei a escrever pensando em dizer
NÃO FAÇA ISSO, LOLA
mas percebi que não tenho o direito de fazer isso.

Então só quero declarar que pra cada hater que tu tem,
aposto que tem uns 15 fãs pra compensar.
E que teu blog é minha leitura diária, praticamente a primeira do dia: chego no trabalho e vou direto ver o que temos pra hoje,
quase como num ritual.
E que as pessoas são bizarras mesmo - as mensagens de ódio vêm publicamente,
as de amor, como esta, vêm de forma anônima. E isso me faz pensar que tua escrita é essencial
na vida de muita gente que talvez não tenha coragem de dizer isso. Não nos acostumamos a elogiar,
a crítica negativa sempre sai mais fácil...
Bichos estranhos somos nós, humanxs.

Acredito que exista uma forma de conciliar o blog e um pouco de paz de espírito
(fechando os comentários, talvez? ignorando o twitter?),
mas se não for possível,
quero que tu saiba que teu blog mudou minha vida, e pra melhor.
É piegas e pode parecer exagerado,
mas não fosse teu blog, eu nunca teria me percebido feminista e não teria toda a liberdade que essa percepção me trouxe.

Então se este for o fim, só posso te agradecer por ter aguentado até aqui.
Te admiro demais e tenho certeza de que as pessoas seguirão falando de ti por muito mais do que três semanas.

Obrigada por tudo, Lola. Aguardo tua decisão com o coração na mão
e uma afeição imensa que nem o fim do blog poderia apagar.

Abração,

Ana

L. G. Alves disse...

Isso de saberem seu endereço e outros dados é perigoso. É melhor você informar a polícia sobre isso. Qualquer tipo de ameaça, pela internet ou fora dela, deve ser denunciada. Existem formas de fazer a denúncia, no caso de ser pela internet. Talvez você já esteja tomando as devidas providências. Espero que sim. Quanto as ofensas, sempre existirá. Criticas também. Você tem sua opinião e as pessoas podem discordar dela. Natural. E não acontece apenas contigo. Se fosse eu não iria querer agradar um ou outro adotando esta ou aquela postura porque, como sabe, cada um tem uma postura e opinião diferente. Seja apenas você mesma. É o bastante. Nem Jesus, se é que existiu, agradou a todos. Acho que deve permanecer com seu blog, pois ajuda muita gente a se informar, desabafar e denunciar.

Anônimo disse...

Oi Lola, essa é a primeira vez que comento por aqui. Acompanho seu blog há alguns meses, e ele tem feito muita diferença na minha forma de pensar e de agir. Uma pena que não o conheci cinco anos atrás, teria feito mais diferença ainda na minha vida. Os depoimentos e as reflexões que você expõe aqui, mesmo que eu não concorde com absolutamente tudo, são um apoio maravilhoso para sabermos que não estamos sozinhas e para repensarmos nossas opiniões e valores diante da mentalidade machista dominante. Imagino que não deva ser fácil manter o blog, provavelmente eu não teria essa força. Acho que o momento é de pensar em você mesma, mas não posso deixar de expressar a imensa vontade de que você continue. Muito obrigada por esse lindo trabalho e fique bem, querida Lola!
Michele

Flávio VK disse...

Conheci o feminismo mais profundamente graças a você. Hoje tenho uma atitude mais crítica em relação ao machismo ao meu redor e a mim impregnado. Acredito que sou alguém um pouquinho melhor por isso.

Comentando só pra constar o carinho pelo seu blog, admiração pelo seu trabalho árduo, e pra tentar contrabalançar um pouco o peso desses ataques descabidos que sofre diariamente...

Yuri disse...

Oi Lola. Parei de comentar aqui já faz um tempo, mas volta e meia leio seu blog, tanto que o meu chrome já coloca ele nas páginas iniciais.
Eu entendo o que você está passando. Eu parei de discutir na internet no início desse ano por causa dessas coisas.
O seu blog é extremamente importante, mas a sua vida também é. Eu quero que te oferecer o meu apoio, dizer que todo o seu trabalho pelo feminismo é fenomenal,e embora discordemos em alguns pontos, eu aprendi muuuuuuuuito aqui, mesmo discutindo com você e outras pessoas nos comentários. (E me divertindo apontando erros lógicos para mascus, porque não tem como não fazer isso)
Tome a decisão que você achar melhor. Algo que te faça bem. E não leve para o pessoal (é, às vezes é difícil...). Li uma frase um dia que dizia "Eles são seus críticos. O trabalho deles é te criticar. Não leve para o lado pessoal".


Enfim, vou te deixar aqui uma citação que eu vi no face de uma amiga ativista esses dias e que me deu um novo gás.

"Um parágrafo final de conselho:. Não se destrua completamente. Faça como eu, um entusiasta relutante ... um cruzado de meio período, um fanático com um pé atrás. Guarde a outra metade de si mesmo e de sua vida para o prazer e a aventura...

Não é o suficiente lutar pela terra, é ainda mais importante curtir a terra. Enquanto você ainda puder. Enquanto ela ainda está lá. Então saia de casa e mexa com os seus amigos, ande sem rumo e explore as florestas, encontrem coisas, escale as montanhas.

Corra pelo leito dos rios, respire profundamente aquele ar que ainda é doce e lúcido, sente-se em silêncio por um tempo e contemple a preciosa quietude, aquele espaço encantador, misterioso e fantástico.

Divirta-se, mantenha seu cérebro em sua cabeça e sua cabeça firmemente presa ao seu corpo, o corpo ativo e vivo, e eu te prometo uma coisa: eu te prometo esta doce vitória sobre nossos inimigos, sobre aquelas pessoas agarradas a mesas de escritório com seus corações em um cofre e seus olhos hipnotizados por calculadoras de mesa. EU PROMETO A VOCÊ O SEGUINTE: VOCÊ VAI VIVER MAIS TEMPO QUE OS DESGRAÇADOS. VOCÊ VAI SOBREVIVER A ELES.".

- Edward Abbey

Luiz Prata disse...

Embora eu já tivesse uma postura feminista ao conhecer o blog, eu aprendi muito e me engajei mais.
Qualquer que seja sua decisão (incluindo meios-termos como férias), deixo aqui meu apoio.

Anônimo disse...

não para com o blog nãaao lola!

Anônimo disse...

Lola, você não tem substituição. Se decidir encerrar o blog vai ter um monte de gente se sentindo órfão - mas esse stress todo que você relatou é f* também. E fico dividid@... ao mesmo tempo que quero te dizer "vá ser feliz", também quero te dizer "fica, vai".rs

IsabelaBM disse...

Lola, nunca comentei aqui no blog,mas neste post fica impossível não comentar.Conheci seu blog a 3 anos quando tinha 15,se hoje eu sou uma pessoa feliz devo isso a você, justamente por isso que não sigo meu impulso de te implorar para não acabar com o blog,e te digo para fazer o que for melhor para você.
Muito obrigado por tudo do fundo do meu coração,eu não acredito que as pessoas vão parar de falar de você em 3 semanas,saiba que vou lembrar da sua pessoa pelo resto da minha vida.

ReSilver disse...

Nestes cinco anos o seu bloguinho (carinhosamente, não desvalorizando) ajudou a abrir a cabeça de muita gente. E também irritou muitos mascus -- o que é sempre uma atividade divertida.
Se já deu, já deu. Acho que você pode considerar esta missão cumprida.
A opção férias pode servir pra vc avaliar se quer manter ou encerrar o blog.
Seja lá qual for sua decisão, desejo-lhe boa sorte.
Vida longa e próspera.
Beijos feministas.

Renatinha disse...

Meu comentário vai ser beeeem egoísta! Dê férias ao blog não, Lola! Ele faz tanta diferença na internet e na vida de tanta gente! Se estiver repensando mesmo e tiver pesando bastante, diminui as postagens, mas sem perder a periodicidade, please!

ps: adorei conhecer vc e o maridão! Felicidades!

Amana disse...

Ai, coração apertado!
Mas nada vale a sua tranquilidade e a sua paz.
Estou aqui como o maridão: pra te apoiar no que você decidir.
Amamos você, querida!
beijo grande

Roxy Carmichael disse...

adorei a foto da aline bbb
hahahahaha
acho muito importante o blog, mas além disso, acho divertido! e a escolha das fotos muitas vezes me faz passar mal de rir. engrosso o coro do "pense no que é melhor pra vc", da mesma forma que engrosso o coro do "fica!". de fato é um ambiente que promove os debates mais interessantes da internet brasileira (claro que o mérito disso sao os textos que inspiram bons debates e o heroico trabalho de moderar comentários). muita gente legal debatendo. aproveito pra mandar um beijo pra cora, pra mirela, pro bruno s, lord anderson. e um beijo pra vc, claro!

Anônimo disse...

Eu nunca comentei um post no blog, apesar de entrar religiosamente toda a semana e ler todos os textos. Gostaria de dizer, Lola, como tantxs outrxs leitorxs desse blog que foi você que clareou minhas ideias de feminismo. Aprendi a cada leitura e indicações de leituras. Apesar de fazer um curso de História em uma universidade federal, discussões sobre gênero e feminismo estão sempre nas margens, agora estão ocorrendo mudanças com algumas disciplinas eletivas sobre o assunto.
A gente acaba aprendendo no cotidiano universitário, cheio de discussões, encontros e desencontros de pensamentos. Teu blog chegou até mim nessas conversas paralelas às disciplinas obrigatórias.
Gostaria muito que continuasse. Agora estou como professora estadual e diversas vezes indiquei seu blog para tratar assuntos que surgem em meio às aulas de história. São textos didáticos e acessíveis a um público que não tem muito conhecimento sobre o feminismo, ou que não entende a diferença entre sexo e gênero. Não estou desconsiderando os alunos, longe disso, mas sabemos que esses conceitos não são de domínio público.
Por isso torço que você não pare e que este blog desça do telhado intacto!
Ter uma ferramenta de leitura virtual, bem escrita e favorável a discussões (apesar de todos os trolls e "incompreendidos" presentes) é mais do que importante é EXTREMAMENTE necessária.
Entretanto, imagino que as dificuldades de mantê-lo sempre atualizado com todas esses comentários e discussões seja realmente difícil. Entenderei, tristemente, caso resolvas terminar com o blog. Mas torço e escrevo (pela primeira vez) para que esse espaço permaneça com toda a sua vitalidade e conteúdo.

Abraços! B.

Conceição Lima disse...

Oi, Lola, também sou uma leitora diária. Sou a Conceição (q montou ctg uma palestra sobre o estatuto).

É realmente mt desagradável ter q lidar com situações de agressão. No blog, vc está bem mais sujeita a isso. Por pensar contrário ao senso comum, por apontar as chagas da sociedade enquanto feminista, estamos ainda mais sujeitas a agressões, antipatias. No dia-a-dia, em sala de aula, em rodas de conversa, em qualquer canto, despertamos antipatia e agressões pelo o q defendemos. Não precisa ter blog. O post da Nadia é elucidativo:http://www.cemhomens.com/2013/07/me-ame-por-favor/

Vc fala em ter casca dura para aguentar os ataques. E é isso msm q nós feministas precisamos. Nós, q queremos mudar alguma coisa, precisamos.

Seu blog certamente fortalece a centeia do feminismo nas pessoas, diante das infinitas agressões que estamos passíveis só por ser mulher e feminista. Seja agressões até mesmo de outra mulher e feminista.

Espero q vc saiba, e q eu tb aprenda, dar às agressões a relevância q lhes cabem. E perceba q elas chegam longe de se comparar ao bem q o q vc faz com o blog e com seu feminismo.

Abraço apertado de uma companheira.

Anônimo disse...

oh Lola,
não acaba o blog não!
nesse deserto de imbecilidades que ´a maior parte dos blogs o seu blog e um oasis!!!

Cética disse...

Mais uma aqui que aprendeu MUITO com você Lola ( volta e meia volto nos posts antigos pra reaprender de novo)só tenho a agradecer e desejar sorte,seja lá a decisão que você tomar.

Povo deu jeito de tentar queimar legal,simplesmente TODAS as mulheres que falam mais ativamente sobre o feminismo na net(gente que tem um alcance legal,que fala numa linguagem mais acessível) e já tem menina perguntando pra tal pessoa se "pode" gostar ou não dessa ou daquela feminista,triste.

Anônimo disse...

Lolinha, de alguma forma compreendo você. E acredito que de qualquer maneira, com maior ou menor exposição,você vai continuar sendo especial e importante para muita gente que precisar do seu ombro, seu ouvidos, seu aperto confidente de mão e seus conselhos, sugestões. Admiro muitíssimo o seu trabalho aqui com a gente porque você realmente destoa pela posição democrática e respeitosa em detrimento das simples bandeiras doutrinárias. Eu adoro saber que você está por aqui e por aí ao redor do país... adoro ler seus textos, refletir, concordar, discordar, compartilhar, etc. Então, se você sair de férias ou sair mesmo, vou sentir muita saudade. E, não senhora, não vamos te esquecer em poucas semanas. Veja aí o que é melhor... espero que você descanse um pouco também.
Poxa vida, que saco os troll e toda essa gente de 'alma pesada' (é a expressão que quero usar) que só faz bater, bater a ponto de exaurir as energias de gentes boas como você e como muita gente que frequenta o blog. ai, vida...
Um beijo e um abraço afetuoso. Parabéns pelos 23 anos com o maridão.
D.

Anônimo disse...

Lola, também te admiro demais e acompanho seu blog todos os dias. Assim como tantos leitores disseram, seu blog mudou demais minha forma de ver o mundo, a compreender as verdadeiras razões por trás de atitudes e fatos que o senso comum trata de forma preconceituosa, sem aprofundamentos. Você me mostrou a importância e necessidade de ser Feminista, independente, ter sempre senso crítico e ser questionadora !
Meus parabéns pelos 23 anos com seu marido, pela família tão bonita que você forma com ele , a Isabela e o Calvin. Fiquei muito triste com a morte da Blanche, entendo bem o quanto sofremos com a perda de nossos filhotes =/ Tenho 11 gatos, sou apaixonada por eles e assim sonho que seja a minha família.

Também vejo como excelentes iniciativas você dar chances a tantos leitores de publicarem seus textos , relatos, histórias de vida e responder com toda atenção a cada um.
Desejo que você tome a melhor decisão pro seu bem-estar e de sua família. Mas torço demais pra que decida continuar. Seu blog é uma base muito importante na luta contra tamanha opressão que nos rodeia. Força, Lola! Estamos ao seu lado independente de sua decisão :)
Vou ser sempre grata a você!
Essa é a primeira vez que comento, a falta de tempo do meu dia-a-dia muitas vezes me atrapalha, mas não deixo de acompanhar as publicações.

Anna( que também não sabe conectar pela conta do Google) rs

Anônimo disse...

Seria uma grande perda para o público leitor do blog. Mas faça o que é melhor pra você.

Há outros casos de acadêmicos que largaram seus blogs, mas continuam publicando livros, dando palestras e tudo o mais. Acho que seria teu caso. Você é uma pensadora pública.

Não se avexe com esses haters. Poucas pessoas sabem discutir com autonomia e respeito. Mesmo alguns dos teus "lovers" costumam ser grosseiros quando se trata de tentar te defender.

E, sabe, a defesa que você fez dos direitos humanos é a coisa mais extraordinariamente feminista que li em anos.

Ódio, ressentimento, vingança podem sem dúvida ser motivo para ações e sentimentos individuais, mas não, jamais, para políticas públicas.

Feministas defendendo que o estuprador só merece ser morto ou agredido fazem parte daquele famoso núcleo feminista burguês. Não se espera nada de burgueses, a não ser ódio, preconceito e medo cego.

Flavia Loss de Araujo disse...

Lola, também quero deixar registrado aqui o quanto seu blog foi importante para mim e para o feminismo no Brasil. Imagino o quanto deve ser assustador ser ameaçad, ainda mais em um país como o nosso, com uma justiça tão falha. Te peço que antes de encerrar o blog considere com carinho a proposta de aceitar ajuda, acho seu trabalho importante demais para parar. E peço que as pessoas que admiram seu trabalho (como eu) se ofereceram para ajudar, não é justo que VC enfrente tudo isso sozinha. Não temos nenhuma advogada entre nós? Escritoras? Blogueiras? Programadoras? Como podemos nos unir e colaborar para a continuidade desse trabalho?
Beijo e muita força!

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Ai, Lola, o que te dizer? Acho que você já sabe que faz uma grande diferença na vida de várias pessoas e é muito importante na propagação do feminismo, nas lutas contra o preconceito, que você é muito mais amada que odiada e que a maioria dos que não gostam de você não são lá pessoas muito queridas.

Lendo esse seu post, o que me passou pela cabeça foi a mesma conclusão do seu querido maridão: férias, querida. Todo mundo precisa descansar, principalmente a cabeça, principalmente quando se mexe com assuntos que não são fáceis.

Sei lá. Que tal programar uma série de guest posts que estão na fila pra um mês, pedir pra uma pessoa de confiança moderar os comentários e as discussões, enquanto você descansa?

Sair do twitter, postar menos vezes por semana, pedir que alguém moderasse os comentários (e excluísse os agressivos) antes que você lesse, talvez também ajudasse. Não deve ser fácil lidar com tanta energia negativa direcionada à você.
Abçs, querida. E tudo de bom pra vc.

Barbara Dalalana disse...

Lola, o que você faz não tem preço! E digo isso não como uma leitora que acha que você tem 100% de razão, de forma alguma. Mas reconheço que se não fosse você, muitas pessoas não teriam outra alternativa de ajuda, de suporte, de autodescobrimento.

Esse é um fardo grande, não é?

Tire umas férias e veja como você se sente... Acho que é o momento de pensar em si mesma, na sua saúde mental, na sua paz de espírito.

Obrigada por tudo!

Anônimo disse...

NÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃO :(

por favorzinho?





Okay, draminha à parte, é claro que é sempre você que sabe o melhor pra você, e se esse melhor for parar o blog, que assim seja. De qualquer maneira, eu (e acredito que posso falar por muitas outras e muitos outros aqui) cresci muito com o seu blog, e só tenho a te agradecer!
Boa sorte com a sua escolha, e espero que escolha o melhor (e mesmo sendo meio egoísta da minha parte, espero que esse melhor seja continuar hahaha)

Juliana

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Ah, acabei de ler essa entrevista e acho que tem tudo a ver com o momento que você tá passando. Bjão.

http://revistaforum.com.br/blog/2013/08/entrevista-com-jean-wyllys-nao-e-facil-lidar-com-a-estupidez/

Anônimo disse...

Eu imagino quantas pessoas, assim como eu, só aprenderam tantas coisas por causa do seu blog. Por favor, não deixe ele. Seria muito triste. Mas entendo seu lado e a decisão é sua.

Paulo Cunha disse...

Puxa, 119 comentários publicados... nem dará para lê-los.

Podemos dar um abraço apertado? Um muitíssimo obrigado por nos ter feito assumir nosso feminismo? Mais um obrigado pelo livrinho que colocamos poucas horas na estante (estamos reoganizando tudo aqui - cuidando da estante antes que os cupins dominem o mundo :))?

Podemos pedir para não tirar o blog do ar? Cheguei antes que a Flavinha por aqui, e nada entendi, que nada era de narciso, mas fui lendo aqui e acolá e muita coisa foi se tocando e agora muito nele é de mim... E creio que muit@s ainda vão se repensar com o blog no ar.

Podemos pedir para que descanse? Simplesmente porque merece? Sabemos que esse blog - ou esse post - está longe de ser a sua última contribuição para... um mundo melhor, que seja.

Enfim, podemos pedir para que aceite o meu e o da Flavia muitíssimo obrigado? :)

Adoramos o que você fez até agora (com o apoio do maridão - valeu maridão!); e seja por onde for, esperamos nos cruzarmos de novo!

PS: (Mandando de novo, não entendi se já havia mandado ou não...)

Letícia Penteado disse...

Lola, não concordo sempre com você. Mas gosto muito do seu blog e suas considerações sempre me fazem pensar.
Não sei se continuar com o blog é o melhor para você - a internet é uma coisa que suga mesmo a gente, né? Nosso tempo, nossa concentração, nosso humor... Mas sei que eu, por minha vez, curto o blog e acho ótimo que ele exista e esteja aí, sempre cutucando a gente.
E, a propósito, incidentalmente, li hoje os posts polêmicos e, no que diz respeito a eles, em especial à questão punição X reabilitação concordo com você. E já passei por violência sexual e doméstica (já que esse parece ser o requisito que legitima o posicionamento).
Enfim, meu apoio a você, e minha solidariedade neste momento.
Um grande abraço,
Letícia

Carol Rivello disse...

Oi Lola! Assim como seu marido, te apoio qualquer seja tua decisão. Fica só minha sugestão de talvez transformar o blog que é diário em semanal. (O que não resolve por completo, uma vez que eu tenho um blog semanal, que ocupa grande parte da minha vida também. Mas talvez ajude). :) Um abraço!

Anônimo disse...

Lola, algumas coisas em nossas vidas têm seus ciclos, que também se esgotam. Blogs também são assim: falo porque já tive dois, sendo que um deles ficou mais de uma vez na lista dos dez melhores do provedor - e, quando parei de fazê-lo por absoluto cansaço, o próprio provedor entrou em contato comigo perguntando se eu reconsideraria a minha decisão...
Se você acha que esse é o caso, encerre e toque a vida, sem dramas. Mas saiba que seu blog é inspirador e faria falta, muita falta, para muita gente. De qualquer maneira, já está tudo registrado - e o que seus textos deram a muitas pessoas é algo que ninguém pode tirar delas.
Decida com calma, dê um tempinho, saia para dar uma volta.
Um beijo,
Juliana Guido.

Bastian Silva disse...

É uma pena, Lola, você é uma ótima escritora (assim que eu arranjar uma graninha extra, eu compro teu livro!), vou sentir muito sua falta! Aprendi muito com você de uns dois anos para cá, quando descobri seu lindo bloguinho. Não seria o que sou e muito menos me orgulharia do que e de quem eu sou sem você, muito obrigado, muito obrigado mesmo! Mas faça o que fizer, é sua decisão e de mais ninguém. Foi (é) um prazer te acompanhar nesses anos mais livres da minha vida, caso este seja seu último post. Posso dizer que sou muito mais livre graças a você que me apresentou o feminismo e toda essa liberdade de ser que eu nem sequer sabia que tinha. Nunca te conheci pessoalmente, mas espero conhecer um dia, mesmo que eu já me sinta tão próximo lendo seu blog quase todo dia destes últimos anos =) Foi um prazer conhecer essa pessoa maravilhosa que você é! Boa sorte seja lá no que você fizer, beijão na sua bunda e na do maridão também! Sejam muito felizes <3
PS: Vou tentar me desdobrar aqui para dar um pulinho na UFABC aqui em São Bernardo na sexta e quem sabe te dar um abraço pessoalmente. Haha beijos!

Anônimo disse...

:__________( Lola, desculpa meu sentimentalismo, sei que pode parecer exagerado, mas você acaba de me fazer inundar meu quarto em lágrimas, você nem se foi e eu já MORRO de saudades de você aqui no blog! Acabei de ler isso e mergulhei numa tristeza tão grande com a possibilidade do fim do seu blog que nem sei o que falo aqui...que seja feito o melhor para você! Para sempre vou me lembrar de você, PA-RA SEM-PRE, até o dia da minha morte eu vou me lembrar das coisas que você me ensinou! E como já disseram, Lola, quero ser como você quando eu crescer. E que algum dia alguém (se esse alguém for eu, melhor ainda!) possa te retribuir tudo o que você fez por mim e por todas as pessoas que te acompanham. Não tenho adjetivos para te descrever porque todos me parecem insuficientes... Lola, muito obrigada por tudo, gratidão ETERNA por você! De coração, amo seu blog, mas compreendo sua motivação. Lola, te desejo o que de melhor o mundo puder lhe oferecer! Já deixei uma frase aqui para você e vou deixar novamente a mesma frase porque ela expressa bem o que quero te dizer, é do Sagan e diz assim "diante da vastidão do tempo e da imensidão do universo, é um imenso prazer para mim dividir um planeta e uma época com você.", sabe por que digo essa frase? Porque realmente acho que o planeta Terra é mais lindo com você morando nele e fico muito feliz por poder morar nele ao mesmo tempo que você, sabe, fico feliz só pelo fato de existir um ser humano como você morando no mesmo planeta que o meu, só por isso já valeu a pena viver! Um abraço ENORME para você e para o maridão! Te amo, Lola!!

Anônimo disse...

Qualquer que seja a decisão, Lola, o que você fez por mim e muitas, muitas outras permanecerá. Seu papel importantíssimo na difusão do feminismo e na geração de novos questionamentos é enorme e parar agora não irá diminuí-lo. Se de fato decidir parar, pare em paz com o sentimento de que cumpriu um papel importantíssimo. E não tire o blog do ar, que ainda quero ler os posts mais antigos :)

Parabéns pelos 23 anos juntos e pelo trabalho no blog!

Bjos!

Ana Claudia disse...

Ah Lola... Esse de negocio de internet eh muito louco mesmo... Conheci o seu blog ha uns 4 anos atras. Comecei lendo um post, depois outro, depois outro. E comecei a me envolver com essa questao feminista, com as questoes das minorias. Aos poucos fui saindo da casinha e subindo no telhado, para tentar ver o mundo de outra perspectiva. Sofri muito com varios posts que me lembraram situacoes pelas quais eu passei (aquela historia do trigger), mas tambem fiquei "feliz" com eles por ver que eu nao estou sozinha, que eu nao fui a unica. Recomendei seu blog para varias pessoas! Nao sei se elas leram, mas sempre falo dele com orgulho :) E o louco Lola eh que, embora eu nao te conheca pessoalmente, embora eu seja mais uma aqui dentre as trocentas mil visitas que voce recebe por mes, ler esse post que esta subindo no telhado, me deixou com lagriminhas nos olhos. Porque, como alguem disse ai em cima, eu serei uma das orfas dos posts diarios... :(

Mas, por outro lado, eu super te entendo. Mesmo! Eu acho que voce realmente aguenta ate demais! Eu nao sei se conseguiria conviver com tanto estresse diario na minha caixa de comentarios ou no twitter. E tendo sido professora universitaria, eu sempre penso como voce consegue dar conta de tudo isso ao mesmo tempo. Espero que qualquer decisao que voce tome seja para tornar a sua vida mais feliz. Nao acho que voce sera esquecida. Nao pelas tantas pessoas que voce cativou ao longo desse tempo, nas pelas tantas pessoas que voce ajudou. Os trolls... Bom essas criaturinhas das trevas pode ser que te esquecam rapido. Mas acho que esse seria o melhor dos seus presentes, nao eh mesmo. Quanto a minha pessoa, eu ainda espero um dia poder te encontrar pessoalmente em alguma palestra quando eu voltar para o Brasil. Digamos que te conhecer pessoalmente e conhecer o Milton Nascimento estao na minha lista de coisas a fazer (e digamos que o Milton eh o seu Chico de Buarque).
Um graaaaande abraco e todo o pensamento positivo para voce e que a sua decisao seja a melhor possivel!

Nane disse...

Eu poderia ter continuado na mesmice. Mas um dia cheguei aqui. Li, gostei e não parei. Eu já era feminista ,mas ainda muito "crua". Seu blog me amadureceu, ainda que tardiamente. Ah! Como eu desejei ter lido tudo isso vinte anos atrás!
Sua parte de colaboração para um mundo melhor já é grande. E para que seja ainda maior eu torço para que você prossiga.
Bjos Lola

ANINHA disse...

Seria uma grande perda...

Mas por que não apenas publicar menos posts? Ao invés de acabar de vez? Tipo, 3 vezes por semana?

E larga isso de twitter, pq é pior que facebook! rss.

Beijão, Lola

Rosana Reis de Oliveira disse...

Se tem uma coisa que eu aprendi nessa vida é que tem horas que a gente tem que fazer o que é melhor pra gente.
Ao contrário do que muita gente possa dizer isso não é egoismo, é amor próprio.

Tendo isso dito, acho que você precisa de férias. kkk Acho que depois dos seus dois últimos posts tão contrastantes é um ótimo sinal de que você merece um descanso.
E um dos justos.

Vivian disse...

Esses caras tão cavando a própria cova com esse processo.

Eles não percebem que estão se entregando? A lei contra homofobia está quase sendo aprovada, e inclui machismo como crime.

Em breve dizer não será possível mais dizer que discordar de homofobia é liberdade de expressão. Vai ser crime mesmo.

Imagine os mascus dizendo que discordam de ser negro?

Estou morrendo de rir aqui.

Se esse processo der o menor sinal de que pode ser levado a sério, os mascus que se preparem. A resposta dos fãs da Lola vai ser no mínimo com 10 vezes mais evidências.

Vivian disse...

Lol,a também dá pra pensar em contratar alguém pra gerenciar sua caixa de entrada referente ao blog. Essa pessoa vai filtrar tudo e te passar só o que interessa. Eu faço algo parecido com filtro de palavras ofensivas na minha página, funciona que é uma beleza! O que me incomoda eu nem perco tempo lendo!

Pense nisso com carinho, sei que vc não é boa em vender o blog ou seu trabalho, mas sempre tem uma saída. Profissionalizar o blog um pouco mais vai descentralizar tua posição e tirar o peso que está nas tuas costas.

Beijos lola linda <3

DracuLilith disse...

Lola, por favor, não feche seu blog. Não sei se meu pedido importa muito (eu acho que não), mas vc não faz ideia do quanto seus posts me ajudam. Não tenho o hábito de fazer comentários (deve ser pq nem perfil em rede social eu tenho, o que não quer dizer que eu não leia todas as postagens), mas enfim, não me contive ao ler que talvez vc tire o blog do ar. Nem consigo imaginar o tanto de coisa ruim que chega até vc, mas na atual situação em que estamos (nós, minorias), precisamos de tod@s que lutem por nossos direitos, bom, eu sei que eu preciso. E seu blog faz isso, por esse e por outros motivos, é importante que vc continue escrevendo nele, pra dar esperança a quem precisa, de que um mundo diferente é possível. De qualquer forma, a decisão é sua e eu a respeito.

Ulisses Adirt disse...

Força, Lola. Seja qual for sua decisão, desejo boa sorte.

Anônimo disse...

Oi, Lola!

Seu blog abriu meus olhos para tantas coisas! É uma leitura que sempre me convida a pensar.

Imagino que manter um espaço como este consuma bastante tempo. Certamente a decisão de parar ou continuar é sua, mas, como leitora e admiradora que corre o risco de ficar sem o blog, gostaria de sugerir que você considerasse escrever com menos frequência. Meus colunistas preferidos de diferentes veículos postam uma vez por semana (e vira-e-mexe saem de férias). Você também poderia ter um post seu e o de um convidado por semana, por exemplo.

Com relação aos trolls, idiotas e afins: não recomendo paciência, mas sim que você os ignore, seja lá qual for o conteúdo das mensagens. Não é fácil, mas é possível. Delete, bloqueie. Os trolls se alimentam de atenção. Sem isso, eles definham.

Parabéns pelos 23 anos com o maridão! Peço licença para fazer dois comentários totalmente sem-noção (coisas que só o anonimato permite): essa cor dos seus olhos só pode ser Photoshop! Como brilham! E, com todo o respeito, eu acho o seu maridão HOT. ;-)

Tudo de melhor para você, Lola!

Abraço,
M.

Feminista da direita disse...

Feitiço virou contra o feiticeiro.
Nao pessoalmente contra vc, lola. Mas agora quem sabe vc pode entender na pele como muitas de nós nos sentimos porque nao concordamos com absolutamente tudo do feminismo,
Quando digo que sou da direita, que a esquerda é quem nao apóia o direito das mulheres (vide como sao tratadas as mulheres da ex URSS, Cuba, Venezuela, etc). Quando digo que funk carioca é uma aberração machista, que Valesca popozuda nao tem nada de feminista, quando digo que cansa um pouco entrar num blog que so fala de estupro, quando digo que tenho vergonha do que se transformou a marcha das vadias.....

Me chamam de reacionária machista....

Agora vc defendeu (o indefensável) e caíram em cima de vc, mas provou do próprio remédio que o feminismo atual nao te deixa ser livre e expressar o que quer.

Agora vc acredita que a minha mensagem é mascu, ofensiva e hater, mas com um pouco de humildade e quando a poeira abaixar vc vai ate me dar razão,

Abraço e boa sorte na vida

L. G. Alves disse...

Lola, depois do meu comentário neste post eu fiquei com pensamentos martelando na minha mente e por isso resolvi enviar mais um comentário. Sou uma pessoa que não gosta de injustiça e de certa forma eu creio que fui injusta contigo. Eu tinha lhe dizer isso. Sou uma pessoa também impulsiva e geniosa e quando aquele dois posts surgiram, um após outro (o relato do estuprador arrependido) eu fiquei, a princípio, cega pela indignação e pela raiva. Não creio que eu tenha sido uma das pessoas que te ofenderam, mas se, ainda assim, de alguma forma te ofendi peço que me perdoe. Fato que algumas coisas me incomodaram naqueles posts, mas tenho certeza de: 1) depois de ler vários posts em seu blog eu sei que você NUNCA desconsiderou (nem desconsidera) nenhuma vítima, sendo mulher ou não, e NUNCA seria insensível 2) sei que você NUNCA faria um post a fim de ofender ninguém e que seu intuito sempre foi de ajudar porque você é, no meu entender, essencialmente uma pessoa boa. 3) o seu nível de bondade está, com certeza, acima do meu e por isso, de certa forma, isso me irrita porque eu não consigo aceitar o seu nível de bondade quando se trata de direitos humanos para todo e qualquer humano. Então eu sou uma dessas “reaças” que diz "direitos humanos para humanos direitos". Porque sou mais uma vítima e não consigo aceitar que estes monstros possam ter direitos iguais aos meus. Há um conflito dentro de mim pois eu não gosto de violência. Sim, talvez, eu devesse repensar as minhas posturas, mas eu não me sinto capaz neste momento e nem sei que conseguirei algum dia mudar o que penso a respeito destes assuntos. Mas tudo possível enquanto houver vida. A gente pode mudar de opinião, inclusive você. Meu namorado e eu gostamos do seu blog e de você e não é por causa de divergências de opinião que vamos deixar de gostar.

Ana Paula disse...

Oi Lola,

Não acaba com o blog não. Pelo que vc falou, a maior parte dos ataques vem via Twitter. Se é para acabar com alguma coisa, então encerra sua conta no Twitter!!
Depois de 3 anos acessando o seu blog quase que diarimente, e sempre aprendendo muito, eu iria sentir muita falta...

Beijos de mais uma admiradora,
Ana Paula

donadio disse...

Acho que é alguma coisa comigo, comecei a acompanhar mais de perto o Biscoito Fino e a Massa, e o Idelber em seguida fechou o blog. Agora começo a ler a Lola, e...

Falando sério, tome a decisão que for melhor pra vc, seja ela de continuar, de parar, de tirar férias, de reduzir a periodicidade, etc. Se vc continuar, vou continuar lendo - e dando pitaco. Se descontinuar, vou sentir falta - e garimpar os posts antigos.

(Um problema complicado naturalmente é o título do blog, que parece bem imperativo (até engraçado que ninguém ainda fez a piada... como assim, parar?! Escreva, Lola, escreva!))

Mas enfim, tome a melhor decisão pra vc, Lola, tome a melhor decisão pra vc!

Cyberia disse...

Bem, eu sou mais uma das que comenta pouco mas lê esse blog diariamente (todo. santo. dia!). Quero agradecer a você Lola por manter por tanto tempo esse ambiente virtual maravilhoso que é seu blog. Não só as postagens, que são sensacionais, mas também o ambiente que agrupa tanta gente legal, tanta gente de mente aberta (e alguns palhacinhos, mas assim é a vida né...).

O blog foi (e ainda é né) muito importante para mim. Me faz muito bem saber que, sim, existem pessoas como eu, eu não sou a única vendo toda a loucura ao redor, não sou a única que deseja um mundo diferente, mais pacifico, igualitário, melhor. Obrigada por tudo. Eu espero realmente que você não desista de vez do blog... Mas talvez fosse bom para você dar um tempo, ou apenas fazer com que os posts não fossem diários, com certeza isso diminuiria sua carga de trabalho. Bjos Lola, mais uma vez obrigada!

S. disse...

Lolinha, eu queria fazer coro às meninas que te admiram e ficariam super tristes se o blog acabasse. Eu não acompanho nenhum outro blog tão fielmente quanto esse, adoro, simplesmente. Não só o que você escreve, que posso concordar ou não - o que é o de menos, mas a pessoa maravilhosa que você é! Cada vez tenho me identificado menos com o movimento feminista devido a uma série de razões, infelizmente, mas quando venho a esse blog eu lembro dos motivos de ter me tornado feminista, me lembro que existem feministas sensatas.. ou pelo menos uma: você.

Uma confissão: eu, que não tinha nome para dar à minha futura filha, decidi dar a ela um nome cujo apelido pudesse ser... Lola! :) Em sua homenagem. Isso é o tanto que te admiro, mesmo sem te conhecer pessoalmente. E vou manter isso, com bloguinho ou sem bloguinho!

Apesar dos meus sentimentos pessoais em relação ao fim desse blog, eu também reconheço que várias vezes já pensei que se eu fosse você, não conseguiria, mesmo. Ofensas e ataques de mascus a gente "entende", mas de outras feministas? Fala sério! Eu já teria desistido há tempos, de verdade. E essas ameaças à sua segurança física? Eu fico preocupada também, Lola! Então acho que deve fazer a melhor decisão, levando em consideração tudo isso. Eu vou entender, e acho que a maioria entenderá também, sabe? Por mais que seja dolorido ficar sem esse espacinho aqui, tão democrático e acolhedor, e que sempre propõe a pensar...

Um abraço apertado!

Anônimo disse...

Acho que vcc já leu/vai ler isso tantas vezes, mas como leitora quero deixar meus dois centavos...

Seu blog foi o primeiro blog feminista que comecei a ler, me abriu a cabeça pra tanta coisa, posso dizer que sou uma pessoa bem melhor agora! Venho aqui todos os dias ver se tem post novo, é muito bom saber que todos os dias vou ter algo que vai ajudar a pensar, refletir... Se vc decidir acabar, vai ser uma pena :/ Por outro lado entendo que vc merece um pouco de paz, não deve ser nada fácil lidar com tanta agressão gratuita todos os dias! se vc for sair, que seja consciente da udança que vc provocou na cabeça de tantas pessoas, boa sorte!

Gabriela

Valéria Fernandes disse...

Lola, como já pontuei antes, seu blog é muito importante na blogosfera feminista brasileira. Os ataque aparecem exatamente por causa disso. Se está cansada, poderia tirar férias. Se decidir encerrar o blog, bem, fará muita falta, mas blogs começam e terminam, mesmo quando são muito importantes como o seu.

Também, como já coloquei antes, eu não publicaria no blog comentários raivosos, sem noção, e outros que você publica aqui. A regra que uso no meu site é "na minha casa entra quem eu deixo". Quer expressar sua "opinião" (*estou sendo boa aqui*) abra seu próprio blog e busque construir seu espaço.

Hoje, a minha situação está bem tranqüila, mas houve momentos em que meus haters batiam cartão todo dia no meu blog e formspring. Nada que se compare com o tamanho do sue problema, afinal, meu blog é (*teoricamente*) sobre shoujo/josei mangá. Os malucos continuam visitando meu site regularmente, sabem mais da minha vida do que eu mesma, talvez, mas não lhes dou voz, nem visibilidade.

É isso! Força! Escreva quando e sobre o que quiser. O blog é seu, a vida é sua. E como só vivemos uma única vez, melhor curtir o máximo que puder.

Beijão!

Anônimo disse...

Fico muito triste com esse post. Mas tenho que dizer que vc fez muito mais pelo feminismo no Brasil do que todas essas pessoas que te criticam juntas. Foi vc quem me apresentou o feminismo, tão ponderada, tão clara exposição de idéias, com posts tão tocantes e abrangentes. Realmente me fez uma pessoa melhor.
Obrigada por tudo. Gostaria que vc mudasse de idéia e mantivesse esse espaço tão único.
Não há na blogosfera feminista atual um blog de linguagem tão acessível e tão próximo das pessoas que não são estudiosas do feminismo, como o seu.

Letícia

Rafael disse...

não comento muito aqui, mas leio quase diariamente esse blog. e quero dizer eu dou total apoio para que você termine o blog, se é que você precisa de apoio. você pode fazer muito mais por você mesma sem ter que se expor desse jeito, mesmo que a causa seja mais do que justa, até porque isso não impede que você continue levantando as bandeiras do feminismo brasil afora, como já vem fazendo há tanto tempo. um abraço e faça sempre o melhor pra você.

Marina P disse...

Lola, eu trabalho no Sus com muitas coisa, uma delas é o enfrentamento à violência. Tem só 5 anos e adoro meu trabalho, sou apaixonada demais, acredito que a Psicologia é sempre revolucionária se for bem feita. Mas eu penso muito em parar, sabe? Sozinha fico responsável por dezenas de milhares de pessoas, recebo várias ameaças, lido com situações extremas e escuto toso tipo de coisa... de vez em quando cismo que vou arranjar um emprego que não me exija muito e no qual eu não precise pensar tanto. Porque é tudo muito intenso e isso pesa em alguns momentos, sabe? Por alguma ironia, os profissionais menos comprometidos parecem estar imunes a todo esse estresse e a essas questões. Já ouviu falar em síndrome de burn out? Será que se aplica a blugueirxs?

Bem, independentemente do que escolher, terá meu apoio. Claro que eu sentiria MUITO a falta dos seus textos, do blog, de ler o que você pensa sobre tantos assuntos, mas eu entenderia. Tenho dois blogs e sei como pode ser exaustivo, principalmente quando o que você escreve começa a ter mais repercussão e surgem compromissos associados ao blog e pessoas super nada a ver que distorcem tudo que se escreve e que, ao invés de vir para o debate e expor suas ideias, simplesmente fazem um discurso de ódio. Na verdade, não sei como você consegue, viu? Eu não renho muito estômago pra isso e é por esse motivo, entre outros, que me mantenho relativamente anônima, para ter algum espaço para respirar, pra me resguardar.

Beijo!

Anônimo disse...

Meu coração está em pedaços :(

Mundo da Lu Roque disse...

Faz alguns bons anos que descobri teu maravilhoso blog, leio quase que diariamente, não perco um post. Nunca comentei, prefiro aprender com você que sabe bem mais do que eu sobre tantos assuntos abordados aqui. Nunca fui vítima de nenhum tipo de violência, ou coisa parecida, mas é impossível não se emocionar com tantos casos aqui relatados, impossível não se revoltar, impossível não querer fazer parte dos que clamam, que protestam e por isso que seu blog é tão importante, pois se tornou porta voz de muitos, seu blog não é mais seu, tornou-se muito maior, pena que gente da mente miúda não vê dessa forma e tenta estragar tudo. Sempre existiram os dementadores. Caso resolva mesmo dar um tempo, seria lamentável, uma grande perda mesmo. Mas seja feliz em qualquer decisão que você tomar. De mais uma grande admiradora, um grande abraço!

Mundo da Lu Roque disse...

Faz alguns bons anos que descobri teu maravilhoso blog, leio quase que diariamente, não perco um post. Nunca comentei, prefiro aprender com você que sabe bem mais do que eu sobre tantos assuntos abordados aqui. Nunca fui vítima de nenhum tipo de violência, ou coisa parecida, mas é impossível não se emocionar com tantos casos aqui relatados, impossível não se revoltar, impossível não querer fazer parte dos que clamam, que protestam e por isso que seu blog é tão importante, pois se tornou porta voz de muitos, seu blog não é mais seu, tornou-se muito maior, pena que gente da mente miúda não vê dessa forma e tenta estragar tudo. Sempre existiram os dementadores. Caso resolva mesmo dar um tempo, seria lamentável, uma grande perda mesmo. Mas seja feliz em qualquer decisão que você tomar. De mais uma grande admiradora, um grande abraço!

Babi disse...

Lola, pelamordedeus nao deixa o blog cair do telhado, nao! O que seria de nós sem você???

Flavio Moreira disse...

Lola, demorei para postar minha mensagem de solidariedade a você porque estava escrevendo textos para a faculdade e tinha prazos apertados.
Em relação ao post do "estuprador arrependido", que me fez escrever um rápido e-mail para você, lamento que não tenha sido compreendida ou que tenham feito um recorte que mais interessava às pessoas que queriam te agredir do que discutir. As pessoas que passam por esse tipo de violência não têm obrigação nenhuma de perdoar seus algozes, mas daí a descontar toda essa fúria em cima de uma pessoa como você, que tenta olhar um problema de vários ângulos e que se coloca, desde sempre, na posição delicada de saber que não será compreendida por todos, isso já é um pouco demais. Mas não vou me estender nesse assunto.
Acho que você precisa dar um temo a si mesma. Pela sua saúde emocional e afetiva. Silvinho é um cara maravilhoso - só pode ser por querer continuar partilhando sua vida depois de tanto tempo - mas vocês precisam de um tempo de mais qualidade para vocês dois.
Claro que eu vou sentir uma falta enorme de seus textos, mas eu não vou ser egoísta e querer que você sacrifique sua vida por conta do blog. Sua contribuição para o mundo, até aqui, já foi mais do que o que se espera de uma pessoa. Seu ativismo que elucida, esclarece e ilumina as pessoas que conseguem se conectar com seu pensamento, mesmo não concordando, já ajudou muita gente e, se você não excluir o blog, continuará ajudando, mesmo sem as suas atualizações.
Dê-se um tempo. Se sentir que quer voltar, volte, renovada. Se se confirmar sua certeza de que não quer mais passar por isso, tudo bem, também. Os que gostam de você, como eu e tantas outras pessoas, irão entender e respeitar, mesmo sentindo saudades. Só você pode decidir de que maneira pode ser feliz.
Obrigado por ter dado tanto de si para todos nós, por ter nos provocado, nos cutucado, nos incomodado, nos feito repensar nossas opiniões e atitudes. Obrigado por ser quem você é, sem tirar nem por.
Seja feliz, Nós iremos torcer por você,sempre.
Abs.

@dddrocha disse...

Felicidades por pelo menos mais 23 anos pra você e Silvinho, Lola!!

E sobre deixar sua vida virtual, confesso que fiquei triste. Se não ficar com o blog, fique pelo menos no twitter.. se puder é claro.
Espero que as coisas melhorem, ninguém merece passar por isso.

Marina P disse...

Lola, e se você tiver pessoas te ajudando a fazer o blog? Moderação de comentários, formatação dos guest posts, Ilustração dos posts, linkar posts antigos nos posts atuais, etc.? Seria uma forma do blog não parar. Outra possibilidade seria você passar a postar com uma frequencia bem menor, mas não desistir do blog completamente. Se não tiver jeito mesmo, por favor passe o blog para outra pessoa ou, pelo menos, não mo delete nunca, pra gente poder ler os textos amtigos, mesmo que sem a possibilidade de comentar.

Eu acho que esse blog se tornou algo muito grande e importante. Você criou algo tão bacana que é difícil a gente pensar em ficar sem, sabe? Eu entendo, escrevi um comentário antes dizendo que consigo me colocar no seu lugar e que nunca soube como você dá conta desde o início de lidar com tanta coisa... mas eu tenho a impressão de que aqui você encontrou sua vocação ou parte dela, talvez igual ou maior do que seu trabalho na Letras. Se eu estiver falando besteira, ignore, ok?

Se você desfizer o blog vai ter caravanas saindo de todo o país pra ir te ver e fazer amizade ao vivo! Hahahahaha... Você é muito querida. Não é tietagem, é cafinho mesmo!

Feminista da direita disse...

Ms porque MODERAR os comentarios? Porque nao deixar livre para que as pessoas se expressem e digam o que pensam?

Anônimo disse...

acho que um dos sinais de que você está meio sem tempo (ou sem paciência, ou os dois) para o seu blog é o fato de que nos últimos tempos os guest posts têm sido em número bem superior as suas próprias postagens... Talvez seja o momento para pelo menos tirar umas férias e ver como fica.

Maria Fernanda Lamim disse...

Fica, Lola,fica!Pense em quantas pessoas vc ja ajudou, conscientizou...e ainda pode ajudar! Sem falar que os machistas em geral iam ver isso como uma vitoria (e provocd
a pelas proprias feministad, so pq um grupo acha que e impossivel divergir e coexistir.)

Sou sua fa! Ah, e parabens pelo aniversario de casamento! :)

Sobre a "denuncia" dos mascu, e tao ridicula que so merece ser ignorada .

ana _lucia disse...

ei lola, faz isso não!! vc é mto importante p/ desistir.. sei que deve ser f..( com ph) aturar tantos equivocados e pessoas do mal mas, o que vc representa p/ a grande maioria ( a qual me incluo ) não tem preço!!força aí, tá?
sempre terá quem seja do contra ou queira destruir projetos bacanas, como seu blog mas quem nasce com essa seu talento p/ escrever e ir tão fundo no entendimento do seu semelhante, não pode se calar ( ou ser calad@) Mil Bjs e Abraços p/ vc
da sua fã,
ana

Daniela disse...

vai fazer falta pra quem liga o computador só pra acessar o blog (como eu, por exemplo) (':

Anelisa disse...

Lola, seu blog mudou a minha vida e a de tantas outras pessoas.
Por favor, não deixe que esses momentos de desânimo te enfraqueçam. O que você faz por todas as pessoas que entramem contato com as suas ideias é muito maior do que os desaforos que lhe são dirigidos.
Fica! Você é uma inspiração para muitos.

Anônimo disse...

Oi, Lola!
Ahhhhh, Lolitaaaaa....vai nãããão!rsrsr

Anônimo disse...

Lolita não faça isso,sinceramente nem seu pq perde tempo com estes tipos de ataques,eu nem leria...se for pra esperar que algum mascu tenha outra sacada boa como a do "ingrata com o patriarcado" esqueça...tá difícil tirar qquer coisa de aproveitável deles.

Dona do Sexo -Bonobo rules,Jaçanã forever disse...

O significado do meu nome é: a conselheira.Nao sei se isso é crivel ou nao mas vou tentar se isso funciona pelo menos dessa vez rs


Com dor no coraçao irei tocar funeral march a morte do blog porem porem





Porem



Porem acredito em



Porem acredito em ressureiçao(nao sou religiosa,ta)
Entao tipo acredito blog ressurgindo com mais força ainda,mais energia e tal.

Sim,é isso mesmo,tire suas ferias,vc merece ferias,vc é ser humana e nao maquina.Mas deixe o blog no ar,e tomare q seja ferias curta se caso realmente venha optar.

No caso de ferias curtas,no caso de meses,vc retorna e tu bota pessoa pra ler o que vem pra ti,pra filtrar e tipo,eu ja me coloco a dispor totalmente voluntex,tanto pra apos provavel ferias ou desde ja.Moro em estado vizinho ao teu.Posso deixar meu e-mail se preferir por DM no tweet,tu ja me se segues desde ano passado.
Realmente niguem merece ler insultos diariamente!

Vai ate ter um lado bom ipesar do lado ruim do blog nao ser atualizado (a saudades,alem de ser a unica coisa q presta na net pra se ler diariamente,pra ser fiel.)deixara-me com um menor tempo em frente ao pc pois fico muito tempo grudada na telinha so lendo os links q tu poe nos posts alem dos comentarios e poderei finalmente ler todos os posts e ainda reler rs.

Ms. B disse...

Me reconheci feminista pelo seu blog. Ele foi o pontapé para que eu me libertasse de vários conceitos machistas plantados em mim. Graças a ele meus filhxs terão orientações muito diferentes das que tive e isso contribuirá para que que eles vejam o mundo de uma forma mais justa. Devo muito a você!
XX

Dona do Sexo -Bonobo rules,Jaçanã forever disse...

Lola,tu nao nasceu pra ser mae de um ou dois filhx, mas de varixs,se tu se entocar,deixar a publicidade é assim q a gente vai se sentir,orfaos.

Tu é uma grande mentora,uma grande guru,uma grande mestra,uma grande idola o contrario de idolos vazios q choram os fãs e respiram atraves deles.Gente como tu é de um em um milhao e olhe lá.

O Brasil ainda necessita de ti,entao torço pra q tu continues no publico e no blog.Boa sorte pra qualquer q seja tua decisao.

muita luz.Sucesso.beijos no S2 rs de sua assidua leitora :-)

nina disse...

Nossa, por esse e alguns outros posts, te pergunto:
virou fotolog isso aqui?

Juba disse...

Lola, acho que se for o melhor para você, é o que deve fazer... Mas gostaria de fazer um pedido: publique em forma de livro, ou mantenha no ar mesmo que fechado para comentários. Quero que minhas filhas possam aprender o que aprendi quando estiverem mais velhas. Nos dê essa oportunidade, por favor. Você as conheceu, na Livraria da Vila, em São Paulo, uma menina pequena e uma bebê. Quando estiverem maiores quero que elas conheçam tudo o que eu queria ter conhecido antes :)

Anônimo disse...

Conheci o feminismo através de vc. Revi histórias da minha vida que me traziam culpa e angústia e finalmente percebi que esses sentimentos são fruto da opressão que sofremos simplesmente por sermos mulheres. Conheci o esquerdismo graças a vc, e tb graças a vc passei a ter empatia por outros oprimidos. Até adotei um gatinho de rua, ao invés de comprar algum outro animal, pois vc me fez perceber que há tantos bichinhos sofrendo que merecem um lar. Depois de virar leitora assídua do seu blog, me esforço em ajudar quem mais precisa e tenho outra organização de mundo. Espero que vc faça o que te fizer mais feliz, mas confesso que chega a me dar vontade de chorar só em pensar na sua ausência...

Mariana disse...

Conheci seu blog há um tempinho, Lola, acho que foi lá por 2008 mesmo. Lembro que os primeiros posts que li foram sobre a Luana Piovani (vc criticava quem dizia que ela merece apanhar) e outro sobre cabelo crespo (esse teve um grande impacto em mim porque nunca tinha lido textos assim de algum ator brasileiro, normalmente existe a pressão por cabelo liso no nosso país). Depois desses textos, lembro que fui lendo outros mais antigos e, aos poucos, fui criano o hábito de vir aqui ver se tinha coisa nova, até passar a vir todo dia. Seus posts sempre foram super inspiradores e sempre me fizeram pensar e questionar conceitos que antes me pareciam naturais e inevitáveis.

Antes de descobrir seu blog, eu era uma garota idiota que vivia tentando se adequar a padrões que, no fundo, eu sabia que estavam errados, mas ainda assim achava que deveria seguir. Acho que seus textos despertaram algo que estava dormindo em mim (o feminismo), mas que de alguma forma sempre existiu, é que eu estava em negação. Me considero privilegiada a ler algumas histórias de horror de outras/os leitoras/es, histórias que nunca aconteceram comigo. Então, se pra mim seu blog foi um divisor de águas, imagino o alento que deve ser pra essas outras pessoas...

Por outro lado, entendo que nada na vida é pra sempre e que tudo tem um limite. Às vezes temos que pensar no nosso próprio bem-estar, e se o blog tem te feito mais mal do que bem, compreendo perfeitamente o desejo (ou até a necessidade) de parar com ele. Acho que tudo o que vc já escreveu inspirou (e ainda vai inspirar) e ajudou muita gente, e isso já é um legado que troll nenhum pode apagar.

Como vários já disseram aqui, muito obrigada por tudo!

Mariana disse...

(O outro comentário tava imenso, então continuo aqui pra não me embolar toda)

Caso vc decida continuar com o blog, acho a sugestão do maridão, de férias, bem válida. Às vezes é bom dar uma pausa pra descansar e até ter novas ideias pra próxima fase.

Agora, se me permite uma sugestão, acho uma boa também dar um tempo do Twitter. Pelo que percebi nesse post, ele tem sido mais um canal pros trolls te encherem o saco e com o agravante de não ter moderação como os comentários do blog. Eu parei com o Twitter não porque tinha trolls (QUEM sou eu, néan???), mas porque as discussões às vezes eram dignas de comentários de portal de notícias e era bem difícil filtrar tanto lixo e idiotice. Não adiantava só seguir gente boa, uma hora ou outra aparecia alguma merda (tweet machista, piadinha preconceituosa, comentários reaças, etc) em algum retweet ou trending topic, e ler essas coisas realmente me fazia mal. Minha impressão é que algumas pessoas perderam a noção do bom senso e da boa educação no Twitter, acham que podem falar qualquer coisa pra qualquer pessoa sem pensar que podem ofender, só por estarem protegidos pela tela do computador ou por acharem "cool" arrumar treta com quem é mais conhecido ou relevante. Fora a overdose de opiniões e informações inúteis lotando a timeline(eu não tinha o menor SACO pra saber o que fulano tinha comido ou comprado, ou o que beltrano acha da música X, ou que sicrano prefere mamilos rosas), o povo se dá uma importância que não tem. A não ser que o Twitter tenha mudado horrores do ano passado pra cá, acho uma ferramenta mais incômoda do que benéfica.

Helena disse...

Conheci seu blog há menos de 1 ano através do blog da Nádia Lapa, e através do seu blog conheci váááários outros muito legais, como o do Sakamoto, as blogueiras feministas e as negras. Também foi através do seu blog que conheci as Católicas pelo Direito de Decidir, que foi uma das descobertas mais bacanas deste ano. Mas quanto ao seu bloguinho e ao da Nádia, eu continuo "fiel" (rsrs), acompanho os dois quase diariamente e ficaria muito triste se vc tirasse o bloguinho do ar, eu e um monte de gente. Mas se vc anda cansada... enfim, pense com carinho e no que te faria melhor. A ideia de tirar férias do blog é mto boa, quem sabe vc descansa, abastece as energias e volta ligada no 220v. Beijo grande!!!

Marilia Romao Capinzaiki disse...

Lola,

Caso você pare de atualizar o blog vou me sentir meio órfã... :(
Mas eu entendo como deve ser difícil. Você deve tomar a decisão que for mais correta pra você.
Mas saiba: esses 5,5 fizeram TODA a diferença para muitas como eu, que passaram a problematizar coisas do cotidiano que antes pareciam erradas porém invisíveis, e que mesmo não concordando com tudo, vem aqui todo dia ler o que você escreve :)

Seu blog é lindo.
Espero que você encontre o melhor caminho!

Anônimo disse...

Lola, nunca comentei nenhuma unica vez no seu blog, esta é a primeira e olhe que ler seu blog é quase que uma obrigação religiosa pra mim. O Escreva lola representa muito pra minha formação eu tenho 23 anos e sou do interior do maranhão vc não tem ideia do quanto entrar em contato com com conteúdos fiministas por meio do seu blog foi essencial, por causa dele tive coragem de peitar minha familia sair de casa, bancar minhas decisões e meus estudos até conseguir entrar numa universidade federal. Por meio de tudo o que li aqui vi que não preciso que não é natural muitas coisas que nos saõ impostas, passei a ter respostas pra tantas coisa que jogavam na minha cara como " homem pode mulher não" minha auto-estima melhorou e só tenho a agradecer a vc e a todos os que publicaram aqui. Pode parecer pouco o que eu consegui ate hoje mas do lugar de onde eu venho onde de tudo se carece mas principalmente edução e esclarecimento você, seu blog, e todos que dividiram historias aqui me levaram a criar coragem e lutar pelo que eu quero. Sei que não tenho o direito de pedir mas casa continuar com blog não esteja pondo sua vida em risco, gostaria muito que ele continuasse.



Obrigada do fundo coração.
Eduarda

Fabi disse...

NÃO, LOLA, NÃO!!!!!!!!!!
Não não não plis plis plis!!!!!!!!

Anônimo disse...

Lola,

É sempre um prazer ler seu blogue. Faz um tempo que sou leitora assídua e posso dizer que suas postagens (e, claro, os guest posts) reforçaram muitas ideias que já fervilhavam na minha cabeça desde o comecinho da minha adolescência. Graças a ele, descobri que eu sempre fui uma feminista e nunca soube.

Suas publicações mudaram a vida de muitos, ajudando na superação dos fantasmas de cada dia e colaborando na construção do senso crítico de mais um punhado de gente. A quantidade de mulheres afetadas pelo machismo e pelo preconceito em geral é absurda, e esses relatos acabam sendo um norte na vida de quem passa pelas mesmas coisas, e em muitas vezes, encontra-se perdido.

Espero que você tome a melhor decisão para a sua vida. E denuncie essas ameaças. Mesmo que possivelmente venham de um bando de trolls sem o que fazer, é sempre bom ficar alerta. Quanto mais um blogue como o seu tem alcance, maior o incômodo de muita gente.

No mais, te desejo muita felicidade, tanto na vida profissional quanto na pessoal. Que sua jornada seja próspera e que você possa se dedicar às suas atividades. Também desejo muita calma e serenidade nessa tomada de decisão.

Você cativou uma legião de leitores e muda um tanto a vida deles em cada postagem que faz. Falo por mim mesma. Obrigada por estes anos de informações construtivas.

Um beijo e parabéns pelos 23 anos de casamento!

Anônimo disse...

Lola, eu nao posso escrever muito porque ja sao 10 da noite onde moro e amanha pego as 5 da madrugada no trabalho... porem, estou com medo de amanha nao conseguir entrar aqui por falta de tempo, entao la vai.... primeiro, parabens pelos seus 23 anos de uniao e companheirismo. Segundo, que seu blog mudou minha vida pra muito melhor. Sinto-me alguem mais sensata, com opinioes mais fortes e feliz! Ah, e virei feminista, claro! Eu era aquela que fazia piadinhas machistas no facebook... e vc me ensina a cada dia a entender mais o feminismo, a uniao que precisa existir entre as mulheres e a justica. Espero que a sua decisao seja a mais saudavel pra voce. Obrigada por tudo. Beijos. Brunnahf

Lala disse...

Lolíssima,
Vc é uma lynda, diva total, dona de si!
Só vejo essa caixa decomentários crescendo.
Viu como vc é amada?

Seja qual for sua decisão, tô ctg e não abro.

Seu(nosso?) querido bloguinho ja ajudou e ainda ajuda mt gente. Não quero nem imaginar como é tua caixa de e-mail.
Mas vms lembrar q isso é um blog pessoal (apesar da inegável utilidade pública dele), não é um fórum mt menos uma ação social patrocinada pelo governo.
Acho q Valéria Fernandes tá certa. Deixar aparecer por aqui só quem se quer não faz mal não, a casa é sua.
Tb, se for o caso, buscar ajuda pra moderar ou cuidar de alguns posts não faz mal, como já sugeriram mais acima.

Querida, um bj no coração.
LovU!

Cláudia disse...

Só hoje vi seu post e também quero agradecer pela existência de seu blog.

Eu já era feminista quando o conheci, há cerca de 1 ano e meio, mas os debates que você propõe aqui fogem do trivial e ampliam meu olhar sobre a realidade. Por isso sempre que posso busco ler os textos publicados. Aprendi muito aqui sobre diversidade humana, tolerância, respeito, direitos humanos, feminismo... E algo que sempre penso quando leio seus textos é como eu gostaria que um(a) futuro(a) filho(a) minha (meu) tivesse a sorte de encontrar na internet o seu blog ainda em atividade ou os arquivos do blog para poderem ler e neles encontrarem auxílio em seus possíveis conflitos.

Considero suas publicações profundamente pedagógicas porque ajudam a muitos de nós vermos a realidade com mais clareza e de forma mais madura. Aprendemos no seu blog a sermos mais responsáveis com os outros, com as pessoas a nossa volta e olharmos para nós mesmos com mais lucidez e carinho/cuidado. Bom, pelo menos é o que percebo que seu blog desperta em seus leitores (incluindo a mim).

Mas caso seu blog já tenha subido no telhado quando eu tiver filhos, espero que talvez eu pelo menos tenha me tornado uma possível mãe melhor porque não há como não refletir sobre o papel dos adultos na educação das crianças, após ler você. A partir de seus textos, eu e meu companheiro já conversamos várias vezes sobre a possibilidade de um filho(a) homossexual, bissexual, transgênero, assexuado, heterossexual... e o apoio necessário que precisaríamos dar a ele ou ela (e talvez a criança nem se identifique como ele ou ela). Ou sobre os cuidados para educarmos a criança dentro do feminismo, buscando melhorar a nós mesmos como possíveis pais e seres humanos a fim de sermos referências que estimulem a autonomia, a auto-estima... Assim como discutimos muito sobre a necessidade da presença atenta e cuidadora (mas sem causar paranóia na criança) dos adultos diante de tantos perigos que rondam a infância.

Lola, obrigada novamente por tudo e espero que você tome a decisão que lhe fizer mais feliz. E concordo também com seu "maridão" que férias sempre são bem vindas.

Finalizando, parabéns pelos vários anos de companheirismo que vocês dois tiveram até hoje! Desejo a vocês mais várias décadas de felicidade!

Gabriel Latri disse...

Lola, só quero te agradecer por ter feito este blog e te dizer que você foi uma grande etapa do meu progresso pessoal, sério, muito importante mesmo. E não seria diferente com os que frequentam seu blog todo dia, ansiosos por novas postagens e discussões. Saiba que, mesmo que tenha "tantos" se reduzindo à própria estupidez pra te difamar, tem muitos que vão guardar esse pedacinho de céu em seus corações, que é o que eu vou fazer. Nunca devi tanto à alguém! Espero que o blog nunca suba no telhado, mesmo, e que um dia eu possa ter o prazer de te agradecer pessoalmente.

Unknown disse...

Poxa, Lola!

Nem sei o que dizer sobre isso! Deixando o egoísmo de lado, faça o que for melhor pra você!

Saiba que você mudou a minha vida, de verdade, eu já ri e já chorei aqui no "bloguinho". Foi por aqui que eu conheci o Feminismo <3

Sophia disse...

Lola, sempre leio o bloguinho. E os comentários. Mas acho que nunca comentei. Este post, entretanto, precisa do meu pitaco.
Você me permite fazer uma sugestão? Destwitte-se. Cometa facebookcídio. Pelo que você está descrevendo, o blog não é a fonte de ataque principal, mas as mensagens que vêm pelas redes sociais. É claro que as mensagens nas redes apareceram em função da visibilidade do blog. Mas comentar no blog não é tão instantâneo quanto escrever no facebook ou tuitar. Acredite: há vida (mais inteligente) sem facebook e twitter. Sou a prova viva disso. Vivo muitíssimo bem sem facebook e twitter. E continuo sendo uma pessoa bem informada. Continuo tendo contato com as pessoas que realmente importam. As pessoas que querem mesmo em encontrar - para dar palestras, escrever artigos, participar de eventos, para tomar chá - conseguem facilmente me achar. Aprendi que o lixo que circula nas redes é tão grande que não consegue compensar as pouquíssimas infos relevantes que vêm delas. "Poxa, mas e todas as pessoas que eu conheci por meio das redes?" Então, gente legal, que gosta mesmo da gente e que a gente também se importa de verdade, vai tomar cerveja junto, usa o telefone (lembra dele?), escreve email, carta e envia sinal de fumaça se quer saber de você. A vida vai ser melhor, acredite. Gente que ataca gratuitamente não tem muito saco para escrever comentário em blog (nem de ler blog inteligente). Não dê remédio para doença que não existe. O que te envenena não é o bloguinho, é o instantâneo das redes sociais. E o bloguinho é um lenitivo para muitas pessoas. É ao menos para mim.