domingo, 26 de maio de 2013

VADIAS MARCHANDO POR TODO O PAÍS

Pessoas incríveis vadiam em Recife

Neste final de semana teve Marcha das Vadias em várias cidades. E todas as fotos que eu vi são lindas, cheias de gente animada com cartazes criativos. Está sendo um grande sucesso, e ainda há várias outras marchas marcadas pra acontecer.
A marcha de São Carlos deu um show 
Pra começar, eu tive a impressão que o tom da imprensa pra cobrir as marchas mudou.
Não é mais aquele "desocupadxs atrapalham o trânsito". Por exemplo, o Diário Catarinense deu um subtítulo positivo pra noticiar a Marcha de Floripa, que reuniu cerca de 500 pessoas: "O protesto contou com o apoio das pessoas que passavam no Centro de Florianópolis".
Marcha toma conta de Floripa
O jornal O Tempo, de Belo Horizonte, também deu uma manchete favorável à marcha: "Com humor e simpatia, mulheres manifestam contra a violência".
Montão de gente na marcha de BH
O G1 disse que a Marcha em SP reuniu 1,5 mil pessoas, de acordo com a Polícia Militar, e que "atraiu a atenção de curiosos e despertou simpatia em quem passava pela região da Avenida Paulista." 
(G1:) "A designer Fabiana Caruso parabenizou o movimento, que, para ela, deveria acontecer com maior frequência. 'É importante trazer o assunto para a rua. É um absurdo alguém achar que a mulher provoca o estupro', disse. Ela ainda destaca outras questões. 'O aborto também precisa ser discutido, como está acontecendo', completou."
Não apareceu quase ninguém pra marcha de SP
Claro que é preferível não ler os comentários dos leitores desses jornais, mas essa dinâmica de "leitores inacreditavelmente reaças que a gente nem conhece na vida real, graças aos céus" é constante em todas as notícias dos grandes portais sobre qualquer assunto. 
Aliás, li num blog reaça (não vou dar link) um texto contra as marchas. Começa dizendo "Definição de vadia: toda aquela mulher que não faz um mínimo de esforço para cuidar do marido e dos filhos, toda aquela que despreza o estudo e a educação." E continua: "Representante do sexo feminino que no seu ativismo perdeu a noção do carinho com os filhos e do companheirismo com o marido".
É quase divertido ler essas barbaridades, porque qualquer pessoa que já pisou em qualquer Marcha das Vadias se encanta com a presença de crianças. Elas vêm nas costas de mamães e papais, elas se pintam, elas adoram. Alguma dúvida de que esses meninos da marcha de São Carlos não crescerão machistas?
É como me falou a Quézia (acho; sou péssima pra nomes), uma das vadias maravilhosas que conheci em Recife ontem. 
Separada, trabalhadora, mãe de uma menina, ela contou: "A gente educa com amor, com igualdade, sem puritanismo, sem violência. Não é minha culpa se depois com 17 anos ela entrar numa Igreja Universal e se desviar completamente do caminho". 
Por falar nisso -- este post não está exatamente linear --, vejam quem a Marcha das Vadias de Floripa decidiu "homenagear". Adorei!
Vou colocar algumas fotos que me foram enviadas e que encontrei por aí e alguns poucos depoimentos. Peço para que vocês deixem mais nos comentários.
Bruna e outras magníficas arrasando em Recife 
Em Floripa
Márcia, de SP: "Foi minha primeira marcha. Eu adorei, achei as pessoas receptivas, saíam nas janelas pra acenar pra gente, teve quem colou cartaz de apoio na sacada do apartamento com dizer: 'a buceta é dela, pô', e  teve até corinthiano sacudindo a bandeira na janela pra gente; nessa cultura de futebol machista,  achei um grande apoio. As mulheres estavam incríveis, com muita atitude e personalidade, os cartazes muito criativos. Acredito que conseguimos mostrar a seriedade da marcha, que não se tratava de uma  brincadeira, que aquele movimento tinha um conteúdo muito sério e forte."
Em Recife
Segue a Márcia: "Curti pra caramba a presença masculina. Eles estavam arrasando desfilando com suas saias, umas ousadas, outras discretas, mas com muita atitude. Ano que vem voltaremos ás ruas, com certeza!"
Manifestante da marcha de Porto Alegre
Carla, 18 anos: "Eu fui na marcha das vadias aqui de São Paulo e voltei leve, me sentindo realizada, feliz. É impressionante a força que nós mulheres temos quando estamos juntas. A impressão que eu tive, Lola, é que durante um dia no ano, eu posso tirar a blusa no meio de uma praça pública sem sofrer nenhuma represália, coisa que os homens fazem casualmente o tempo inteiro."
Belo Horizonte, 25/5/13
Carla: "Durante um dia no ano, eu posso andar tranquilamente na rua, sem medo de assédio ou estupro, porque eu estou na companhia de milhares de outras mulheres, que apesar de muitas serem desconhecidas pra mim, são ao mesmo tempo minhas companheiras de luta, que me defenderiam em caso de violência, assim como eu as defenderia. Durante um dia no ano eu posso expressar toda a minha revolta contra o assédio de rua que me persegue desde os 13 anos, contra a imagem hiper sexualizada e submissa da mulher na mídia, contra a repressão ao meu corpo e à minha sexualidade. Resumindo, durante um dia no ano eu fui LIVRE."
Carla: "Por fim, queria dizer que senti na marcha um movimento feminista pulsando, mais vivo do que nunca, mais forte do que nunca e muito atual. Fico muito feliz de poder fazer parte disso. Espero que daqui a 30 anos as mulheres tenham mais direitos do que nós temos hoje e que eu possa olhar pra trás e saber que isso foi fruto do nosso esforço! Assim como as feministas da segunda onda fazem hoje!"
Que diferença com o discurso de algumas das primeiras marchas, em 2011! Naqueles tempos, várias organizadoras das marchas, inclusive das primeiras, de Toronto, não quiseram se assumir feministas. Ficou um vibe absurdo de "Me chame de vadia, não me chame de feminista!". Como se a palavra feminista precisasse de ressignificação! 30% das mulheres no Brasil se assumem feministas, amigas! 
Como que um movimento só com pautas feministas podia não se assumir feminista? Certamente isso mudou, e já desde a segunda marcha, no ano passado. As feministas tomaram as marchas das vadias. Quem quiser marchar de lingerie e dizer "não sou feminista, sou feminina", bom, sei lá, tem gosto pra tudo. Boa sorte pra conseguir juntar mil pessoas dispostas a lutar pela sua "causa".
Tenho quase certeza que nesta foto estão a Sara, comentarista frequente deste blog (e um amor de pessoa, me levou pra almoçar em SP), e uma de suas filhas, engenheira top de linha que, só pra dar um exemplo, já ganhou carro e motos num programa que testa conhecimento na TV. 
Este ano, tive a honra de participar da Marcha das Vadias de Recife. Fui convidada pra ir lá debater na sexta, e foi muito, muito bacana. Adorei todo mundo. Auditório lotado, e a galera querendo participar, ficando lá até praticamente sermos expulsas porque já tinha dado o horário. 
Manifestante em BH: mulher e negra
Fiquei fascinada em ver como essa meninada é inteligente e espirituosa. Senti falta de não levar um caderninho pra anotar todas as pérolas que elas falam. São super divertidas e seguras de si. Pô, gente, vcs têm que comentar por aqui! É chato citar nomes porque vou esquecer dezenas, mas estou pensando em vcs, Ju Dolores, Marcela, Cecilia, Larissa, Wedja, Patricia, Paula, Titi, e a já citada Quézia.
Uma das minhas principais guias foi a queridíssima Bruna, professora universitária de História. Foi com ela que tratei pra ir a Recife. E ela me tratou exemplarmente, me mimou, sabem?
Manifestantes de BH confeccionam cartazes

Ela me explicou que todos os protestos em Recife param neste ponto, em frente a um cinema, porque conseguem parar uns três cruzamentos. Paramos aqui, deixamos os cartazes por um tempo, nos sentamos. Muito bonito (e devo dizer que a polícia foi ótima, nos deu respaldo, destacou motos e cavalos pra nos acompanhar).

E que os protestos costumam terminar na Praça da Independência, porque era lá que, em outros tempos, eram leiloados os escravos. 

Bruna (abaixo) fez muito sucesso com sua roupa. 
Porto Alegre iluminada
Porque é aquele negócio: ser estuprada não tem nada a ver com sua aparência, não tem a ver com sua roupa, e tem muito menos a ver com sexo que com dominação e poder. Uma mulher nua não é estuprada numa praia de nudismo, certo? Tem muita índia que anda nua e nem por isso é estuprada pelos índios da aldeia. E o oposto: mulher que veste burka também é estuprada. Por isso, risque a pergunta "O que ela estava vestindo?" do seu repertório.

Outra roupa que chamou muita atenção foi esta de uma burka transparente. Amei!
Eu fui chamada pra falar um tiquinho antes da marcha sair. Deve ter sido a primeira vez que eu falei com alto-falante, uma sensação esquisita. Como o tempo estava nublado e quase todo mundo achava que ia chover (e continuaríamos marchando mesmo se chovesse, mas a água arruinaria os cartazes e os belos corpos pintados), eu disse que, se não chovesse, seria a prova de que deus é uma grande vadia. E que, se chovesse, provaria que deus não existe. Observação: não choveu. Nadinha. A Grande Vadia nos adora.
Marcha de Fortaleza na sexta
Desta vez não errei nem um grito de guerra. Teve uma ou outra manifestante que gritou "Seu Batista" olhando pra mim, porque eu tinha contado o meu vexame na palestra de sexta. Os gritos que eu não conhecia foram esses:
Manifestante na marcha de Porto Alegre faz pergunta relevante

"Até o papa / renunciou / Feliciano, sua hora já chegou!"
"A nossa luta / é todo dia / contra o machismo, racismo e homofobia"
"Se é violência / contra a mulher / a gente mete a colher"
Manifestantes na marcha de SP
Adorei também inúmeros cartazes, entre eles um que dizia (e que vi em fotos de outras marchas) "Quer peito e coxa? Compre um frango". Talvez os veganxs não gostem, não sei.
Vadias de BH posam com cartazes
Eu achei a marcha cheia pra caramba. Na maior parte das vezes, quando olhava pra trás, não via o fim da marcha. Só quando fui ficando bem pra atrás (gostaria de dizer que foi por causa do pessoal pedir pra tirar foto comigo, mas acho que foi a idade mesmo) é que olhei e vi cavalos com policiais em cima. 
Bela demonstração teatral na marcha de São Carlos
Mas eu me senti muito amada. Um montão de meninas veio dizer que é feminista graças ao meu bloguinho, que só estava lá na marcha por minha causa, e isso me deixava emocionada. Uma me deu um chocolate (infelizmente perdido, porque eu estava sem bolsa). Além do mais, ouvir uns rapazes lindões dizerem "Eu te amo, Lolinha" também não me deixou muito cabisbaixa.
Homens de saia na marcha em Porto Alegre, neste domingo
O que algumas fofas me enviaram.
Ingrid: "Primeiramente gostaria de dizer que foi um imenso prazer te conhecer e assistir sua palestra, vc é uma simpatia de pessoa. :D Sobre a macha, foi a minha primeira vez e eu simplesmente amei." 
Fortaleza
(Ingrid:) É sempre muito bom poder encontrar pessoas que pensam da mesma forma que vc e, ainda que não tenham o mesmo pensamento, respeitam e lutam por um mundo mais justo. Eu abri os olhos pra causa feminista há pouco tempo e seu blog me ajudou muito a não ter essa posição conformista perante a sociedade. Participar da marcha e do debate foi como a abertura de uma porta pra um lugar que eu apenas ignorava. Muito obrigada e venha mais vezes ao Recife." 
Lindo homem feminista em Recife
Virgínia: "Pela primeira vez, eu estava lá. 
Porque chega um ponto que é preciso não apenas mexer palavras, mas o corpo também. É preciso socializar. Se luto pelo que acho correto para mim, se levo a ideia do feminismo para a sala de aula e para a família, chega inevitavelmente o momento em que você sente a vontade de sair desses espaços fechados (que muitas vezes nem temos a liberdade de gritar, não é?) e cair no mundo. Procurar pessoas que compartilhem de seus ideias de liberdade e trocar experiências. Gritei tudo que estava preso na garganta, fiz uma nova amizade, conheci pessoas lindas. Tirei até foto com a Lola, olha só! Fui tudo muito lindo".
Meninas de Recife em bela foto da Nathalia Verony

Thisbe: "Sou estudante de Serviço Social, e temas como direitos da mulher, direitos reprodutivos e relações de gênero têm me interessado muito. Eu nunca tinha participado de nenhum tipo de protesto, e participar da marcha me instigou realmente a entrar nessa luta diária contra o machismo e qualquer outra forma de opressão sofrida pelas mulheres, que em algumas vezes aparece, pelo menos pra mim, de forma sutil, disfarçada em algum tipo de piadinha sem graça." 
Concentração na praça em Recife
(Thisbe:) Tanto a marcha quanto os debates, as palestras a respeito desse tema, abrem meus olhos cada vez mais para perceber e evitar coisas desse tipo. Comecei a ler seu blog recentemente, por recomendação de uma amiga e sinceramente, ameei! Principalmente quando você fala sobre os mascus (adorei o apelido). Espero que nas próximas marchas você esteja por aqui".
Epa! O que o pirata Jack Sparrow tava fazendo na marcha de Recife?

E por falar em mascus, alguns deles disseram -- controle-se pra não rir muito alto -- que as marchas provaram que o feminismo está em franco declínio (porque não teve 15 milhões de pessoas, que é a população de SP), e que se eles, mascus, fizessem uma marcha, aí sim a gente veria o que é mobilização. Ahauahauahauahaua.
Marcha em SP prova o declínio do feminismo, juram mascus 

A marcha dos intrépidos avatares de super-heróis com óculos rayban aviator e pochete!
(aliás, algumas leitoras já me prometeram uma ilustração de como seria essa marcha, e até agora, nada). De vez em quando eles fazem "encontros de guerreiros de um real" em barzinhos. Teve um que bombou: reuniu cinco guerreiros! Quase deu pra lotar uma mesa! Marchem, mascus, marchem!
Os mentecaptos tentaram nos ameaçar durante semanas a fio. 
3a Marcha das Vadias em Fortaleza. Foi na sexta!
Mas, felizmente, não aconteceu nada de ruim. Pelo contrário: a recepção do público foi espetacular. Muitas manifestações positivas vindas de pessoas nos ônibus, nas calçadas, nas janelas dos prédios. A gente olhava, sorria, e cantava: "Vem / vem / vem pra luta vem / contra o machismo / vem!". 
Um beijo libertador na marcha em Belo Horizonte

150 comentários:

Karla disse...

Gente, esse último rapaz é lindo. Quero o telefone dele, vc tem, Lolinha? :)

Aliás, o post inteiro é lindíssimo. Fico muito emocionada de ver manifestações feministas pelo país inteiro. Mal posso esperar pela Marcha do Rio de Janeiro!

Bárbara Perdigão disse...

Eu participei da Marcha em BH e foi muito bom! Foi a minha segunda vez, em 2011 eu também participei.

Nesse ano tinha muito mais gente mesmo! Muito mais mulheres e muitos homens apoiando, também. O pessoal na rua foi bem receptivo, pegaram os panfletos que a gente estava distribuindo... Quem estava nos prédios olhava e acenava, teve um cara que até jogou papel picado quando a marcha passou!

Coisas bizarras/engraçadas também aconteceram: um cara estava cantando as moças durante a concentração na praça da rodoviária, mas ele saiu rápido... Parecia bêbado, acho que nem tinha noção do que estava acontecendo.

Outro passou e perguntou sobre o propósito da marcha, uma amiga minha respondeu, e ele disse que "tudo bem, contanto que não vá contra os ~valores da família~" hahahahahahahaha

E me contaram que uma mulher perguntou, espantadíssima: "Mas VOCÊS TODAS fazem programa?" XD

Thais Santos disse...

Lola!!!
Fui à Marcha das Vadias em SP, levei minha mãe comigo e me senti forte, empoderada, com todas aquelas mulheres maravilhosas reunidas, lutando, fazendo cartazes, falando no alto-falante. Senti que podemos, sim, com as nossas lutas de todos os dias abater o machismo medíocre que tenta nos diminuir.
Quero dizer que AMO seu blog, te admiro e devo muito a você por ser essa feminista que sou hoje. Beijos!

Patty Kirsche disse...

Que lindo!!!^^ Estou cheia de esperanças com tanta mobilização! <3

Anna Emília disse...

ai, que lindxs! queria uma dessas aqui em Manaus, agora que sou feminista, é muito amor <3

Anônimo disse...

"All animals are equal, but some animals are more equal than others."

Frase do George Orwell.

As mulheres estão dispostas a passar pelo serviço militar obrigatório, assim como os homens?

As mulheres estão dispostas a trabalhar em atividades de alto risco, como em consertos em alto mar de poços de perfuração de petróleo?

São apenas duas perguntas que eu deixo aqui, porque se a luta é também pela igualdade (entre os sexos) a coisa não está clara no meu ponto de vista.

bruna disse...

Lolíssima, sua linda!

Concordo com a Karla, o post inteiro é lindíssimo. Emocionada e em êxtase até agora com o sucesso da marcha de Recife e do mundo inteiro. Ah! e vc tem razão, as meninas merecem um caderno de pérolas, vou providenciar um para vc :)
Beijosss

Rafa Angel disse...

O unico cartaz que nao fui com a cara foi o f*da-me.
Dessa expressao se faz uso pra negativo.Ainda tal expressao traz uma mensagem de passividade sexual tao sec XV.

Mas apesar desses deslizes que as marchas cada vez mais cresça mais e mais.Adorei saber crianças participando,que aumentem mais crianças a participar.
:-)


Gabriela V. disse...

Eu sou de São Paulo e fui a primeira vez pra Marcha, foi maravilhoso *-*. As meninas são muito simpáticas e fiquei impressionada com a quantidade de homem que tinha. Eu acreditava que haveria muitos manifestantes contra a marcha, mas na verdade, ao passar pelas ruas muitos agitavam, alguns tiravam fotos dos carros, outros olhavam e não entendiam muito bem o que estava acontecendo. Achei muito divertido e espero que cresça cada vez mais. :)

Cética disse...

Eu tava lá na marcha de Recife e me impressionei com o número de participantes também,muitas meninas novas gritando a plenos pulmões contra o machismo,coisa linda de se ver...foi a primeira, espero que de muitas,outras marchas que participarei.

Anônimo disse...

Lindo Post, Lola :)
Venha pra Recife mais vezes!

Só não curti a foto de Thauan e sua frase 'homem feminista' pq não dialoga muito com a prática dele, mas..

Anônimo disse...

Anônimo 22:17, as mulheres são guerreiras! Pras mulheres missão dada é missão cumprida, por muito tempo as mulheres trabalharam em péssimas condições, em serviços hostis com cargas horárias altas e remuneração baixíssima. Aliás, as mulheres estão hoje em subempregos, é muito raro ver mulheres em posições altas, empresárias de renome ou magistradas. Eu realmente não entendo, certos homens não conseguem enxergar que existe o machismo de fato,gostam sempre de se colocar como vítimas, é aquele tipo que acha que as mulheres estão reclamando por nada.

Karla disse...

Mas já chegou um mascu falando de alistamento obrigatóRONC

larga de ser preguiçoso e procura no google o que as feministas falam sobre isso. E se vc é contra o alistamento obrigatório para os homens, larga de ser preguiçoso e LUTE. Não exija que outras pessoas lutem pelo que você acha certo.

Mas é cada uma.

catarina disse...

homem feminista é sempre lindo, de um jeito ou de outro, né?

aiai

adorei o post, Lolinha!

Leandro disse...

Que é isso? Você no Ceará, foi viajar para o Recife com o NOSSO DINHEIRO para fazer baderna na cidade dos outros? E taí, até divulga fotins.... Vida de funça é fácil mesmo. Espoliando a grana da iniciativa privada é facil, né?

Anônimo disse...

Rafa, se for parar pra pensar todas as expressões são feias. ''Dar'' traz a conotação de que o corpo não pertence a mulher, como se fosse um objeto a ser dado para o homem, ''comer'' traz a conotação de que a mulher é um simples alimento, ou melhor, ''lanchinho'', como se devesse ser devorada pelo homem, como se não tivesse voz no sexo.

Letícia Pocaia disse...

Maioria das Fotos: Cobertura NINJA

Catarina disse...

anônimo 22:17

em vez de comentar em blog feminista porque você não vai trabalhar no seu emprego de altíssimo risco de vida que eu tenho cer-te-za que você tem?

vaza.

Leandro disse...

Aliás, tenho que parabenizar às feministas pela libertação que vocês deram as mulheres. Veja só: de damas no passado, a mulher é "vadia", "periguete". Ou seja, de "damas" a "vadias". Grande libertador, não é? Só depois não venham reclamar de "objetificação", pois é muito incoerente...

Hanna Ribeiro disse...

Anônimo das 22:17, vou tentar ter paciência com você. Serei bem didática.O exército é uma instituição machista meu caro, quem escolheu que ele era proibido para as mulheres foram OS HOMENS. Ou você pensou que forma as feministas que determinaram isso?

Como não sei escrever tão bem quanto a Lola, vou dar um link de um dos VÁRIOS textos dela sobre o serviço militar: http://escrevalolaescreva.blogspot.com.br/2012/02/pobres-homens-obrigados-servir-o.html

Acho que você consegue ler, é um texto com ilustrações.

Agora, você quer saber porque o feminismo não luta por questões referentes aos direitos masculinos? Vou explicar.É bem simples, Na verdade. Pelo mesmo motivo que o movimento negro não luta pela erradicação do trabalho infantil. Porque cada movimento é meio que “especializado” em uma luta. Embora geralmente quem luta por liberdade e igualdade será simpático a qualquer movimento semelhante. Da mesma forma que machista também costuma ser racista e homofóbico. Dá para entender? Não significava que crianças fora da escola e trabalhando não tem importância, apenas não é o foco da marcha das vadias, por exemplo. Eu como feminista, sou super contra exploração de crianças, e farei tudo que puder para evitar que isso aconteça. Mas esta minha luta, não faz parte do feminismo. É outra coisa.
Você quer lutar contra as grandes injustiças que os homens sofrem? Quer incentivar a prevenção contra o câncer de próstata e o que mais for? Inicie você um movimento. Mas não que ele seja sério e não use palavras como “bucetista” ou algo assim. E que ele não fique ofendendo outros movimentos. Existem muitos preconceitos contra os quais lutar e se, por exemplo, os manifestantes da “Parada gay” não carregam cartazes contra o racismo, isso não significa que eles não querem igualdade. É apenas foco.
Sobre mulheres não fazerem trabalhos arriscados. Isso nem merece comentário. Comece a ler notícia, assistir jornal. Até o nacional serve. Você precisa saber mais sobre o mundo em que vive.

Hanna Ribeiro disse...

Nunca participei, mas tenho vontade. Fiquei sabendo que terá uma Marcha em Goiânia (minha cidade) no dia 8 de junho. Você sabe algo sobre, Lola? As únicas informações parecem estar no face e eu não tenho conta.

Daniel Cardoso disse...

Parabéns, e desejos de continuação de boas marchas, vindos do outro lado do atlântico!

lola aronovich disse...

Leandro, não que eu te deva a menor explicação, mas outras pessoas podem ter curiosidade, então vou explicar. Fui convidada pra participar de uma mesa redonda na USP na quinta. Sabe mesa redonda? Coisa acadêmica e tal? Na minha área, ainda por cima, que é literatura? Então. Aceitei, e aproveitei as datas e pedi pra USP fazer com que minha passagem de volta (SP - Fortaleza) fosse de SP pra Recife. Assim, a passagem ficou mais barata pra USP, e as meninas de Recife tiveram que arcar apenas com minha passagem de volta de Recife pra Fortaleza, que felizmente elas conseguiram em promoção por apenas R$ 120. Aliás, elas pagaram tudo (essa passagem, pousada, alimentação) do bolso delas, e, pelo que sei, nenhuma é funcionária pública. Eu fui pra Recife pra dar uma palestra, mas como a palestra era na sexta à noite e no dia seguinte haveria a marcha, fiquei pra marcha, ué. Como a marcha caiu no sábado (já ouviu falar? Fim de semana?) e eu não costumo dar aula na UFC no sábado, não foi problema algum ficar mais um dia.
Eu tenho várias aulas na UFC na sexta e tive que cancelá-las, mas, como já estava no meu cronograma que esta seria uma aula não presencial (e o programa permite 10% de aulas não presenciais, desde que conste no cronograma inicial), eu passei um monte de trabalho pros meus queridos aluninhos. E também terei um monte de trabalho pra corrigir a lição, mas sem dúvida terá valido a pena. Pra eles não foi ruim, porque estamos na metade do semestre, e as leituras vão se amontoando... Mais alguma dúvida sobre minha vida mole de "funça", que envolve não dormir mais que 4 horas por noite?


Leticia, a maior parte das fotos de BH são da cobertura NINJA. As outras não.

Hanna Ribeiro disse...

Leandro, se você imagina que ser funcionário público é tão maravilhoso, pq não se torna um? Não quer ter essa vida boa?
Ah! Mas tem um detalhe né? Para ser funcionário público precisa primeiro PASSAR EM CONCURSO PÚBLICO. E pessoas com seu nível intelectual... Bom, melhor nem continuar...

bruna disse...

Leandro!

Que bom saber que vc contribuiu no site vakinha.com para custear a vinda da Lola para Recife e a nossa marcha!
Obrigada!!!
Você tem razão, ela fez uma baderna daquelas, bem vadia, sabe?!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Ana Vitória disse...

Ahhh Lola, fico arrepiada toda vez que leio esses relatos. Até hoje me lembro da primeira marcha das vadias de Brasília. Foi a primeira manifestação que participei na vida, e já entoávamos o "Vem pra luta vem: contra o machismo!" e "a nossa luta é todo dia, contra o machismo, racismo e homofobia". Até hoje fico emocionada quando o povo puxa esses gritos nas manifestações na Câmara dos Deputados.

Os coletivos feministas e LGBTs são lindos, plurais, acolhedores e arrebatadores! Me orgulho muito por acompanhar essas lutas.

Anônimo disse...

Anônimo 22:37:
Não existem somente mulheres em subempregos.
Eu não escrevi que o machismo não existe. O que me preocupa é uma luta que finge se importar pela igualdade.

Karla 22:37:
Foi apenas um exemplo.

Catarina 22:45:
"Freedom is the right to tell people what they do not want to hear."

George Orwell.

Quem pode me censurar é a proprietária do blog se ela assim desejar.
"Vaza" não é educado tampouco objetivo.

Anônimo disse...

Lola, o "seu batista" é inesquecível!!!!!! rs

Já participei de algumas marchas, sim homens feministas de verdade são lindos, mas devo dizer que conheço vários também que participam e não tem prática feminista nenhuma. Só para se mostrarem descolados e tal, oportunistas ao extremo. Hoje mesmo vi um cara postar no facebook sobre as marchas, o cara mais nada a ver, que olha mulher só pela beleza, medindo..postando sobre as marchas..
lamentável isso, mas sei que faz parte...

Mas, com muita garra vamos mudar este quadro!
Parabéns a todas as meninas!!



Anônimo disse...

Hanna Ribeiro 22:57:
"E que ele não fique ofendendo outros movimentos."
"Freedom is the right to tell people what they do not want to hear." George Orwell.

"Sobre mulheres não fazerem trabalhos arriscados. Isso nem merece comentário."
Merece e eu não escrevi que as mulheres não fazem trabalhos arriscados, mas elas estão dispostas a se arriscar tanto quanto os homens?

Leandro disse...

" Leandro, se você imagina que ser funcionário público é tão maravilhoso, pq não se torna um? Não quer ter essa vida boa?"

- Porque eu tenho ÉTICA, coisa que vocês nem sabem o que é. Eu quero viver com o meu próprio suor, e não com o suor alheio. E com a consciência tranquila de que ninguém foi assaltado para pagar o meu salário. A paz na consciência que isso traz dinheiro nenhum compra.

Hanna Ribeiro disse...

É mesmo né Leandro? Você é um modelo vivo de ética e de inteligência. Os funcionários públicos não servem para nada né, gênio? Foram inventados pelo governo malvado, só para roubar o dinheiro de gente trabalhadora como você... Que absurdo! Imagina o Brasil sem funcionários públicos? Professores, médicos, policiais... Seria muito melhor, né?
Ai Leandro! Ainda bem que você com sua ética e grandes ideias não faz a menor diferença no mundo.

Anônimo disse...

http://www.pstu.org.br/conteudo/marcha-das-vadias-um-importante-grito-contra-o-machismo

Maria Valéria disse...

Concordo com a marcha e com os seus objetivos, mas discordo do NOME dela.o termo ' vadia' me soa agressivo e machuca demais....podiam ter inventado um nome melhor...

Beijos

NM disse...

Ah, eu fui atrás do post que você citou no começo, Lolinha, só de masoquista que eu sou.

Mas pra minha surpresa, acho que ele não falava da gente não. Com aquelas frases tipo "mulher que desistiu da educação", "mulher que nunca pegou um ônibus lotado" e afins, sei lá de quem ele tá falando.

Com certeza não é de feminista e arrisco dizer que não é de mulher nenhuma nesse planeta!

Hanna Ribeiro disse...

Ah, Leandro! E você morre de inveja de funcionário público. Não é de hoje que você vem com esse papinho. Você tem inveja. Não adianta bater o pezinho e dizer que não. É invejoso.Fica claro nos seus comentários.
Só que como não é nada inteligente ( isso também fica claro nos seus comentários) nunca vai passar em concurso nenhum. Ainda mais naqueles que exigem nível de doutorado. Tadinho, vai ficar dodói de tanta inveja. E "dinheiro nenhum no mundo" vai te salvar. Nem te fazer ser aprovado em concurso. Hahaha Tá com inveja da Lola pq ela viaja enquanto ele fica na internet dizendo besteira. Peninha...

lola aronovich disse...

Ai, Leantroll, eu não deveria nem publicar, quanto mais responder o seu comentário neandertal! Primeiro que vc diz que funcionário público não tem ética. Vc não é tão ignorante pra não saber que professores, médicos da rede pública, assistentes sociais, e muitas outras pessoas importantíssimas pro funcionamento da sociedade são funcionários públicos, certo? E vc está dizendo que todos nós não temos ética, não trabalhamos, e que ainda por cima assaltamos idiotas como vc. Eu tenho total consciência tranquila porque sei que meu trabalho é importante. Sei que estou fazendo infinitamente mais pra mudar o mundo do que vc. Libertários são muito cretinos, francamente. Vcs gostariam que tudo fosse privatizado, e que só quem pudesse pagar o serviço sempre extraordinário que as empresas particulares oferecem (é só ver as companhias telefônicas e os planos de saúde -- quase não têm reclamações contra eles!) poderia ter acesso à saúde, educação, segurança etc etc. O resto que morra de fome. Felizmente, a maior parte das pessoas no mundo acha a opinião de pessoas como vc coisa de reaça egoísta e insensível (desculpe a redundância).

Aninha disse...

Alguns esclarecimentos para o Anonimo das 22h17:

1) Na verdade, ao invés de defender serviço militar obrigatório para mulheres, é mais inteligente defender que ninguém tenha que servir OBRIGATORIAMENTE ao exército. Simples assim, né? E, de fato amigo, na prática hoje em dia só serve quem quer: o moleque de 18 pede para ser dispensado e é. Só falta oficializar.

2) Conheço mulheres que trabalham em trabalhos de alto risco em plataformas de petróleo. Argumento furadíssimo esse :-)

NM disse...

Hihihihi, olha a profundidade da pessoa!

"Eu quero viver com o meu próprio suor, e não com o suor alheio"... A menos que você, sei lá, more numa ilha de forma autossuficiente, sorry, você vive com o suor alheio também.

Empresas, mesmo privadas, tem alguma relação com o governo aqui. Já podia parar por aí, mas vamos lá!
Essa empresa provavelmente utiliza recursos/produtos fornecidos por outras empresas/prestadoras de serviço. Ó que beleza, o suor alheio contribuindo indiretamente para que o seu emprego no setor privado seja possível e para que você possa acreditar piamente que vive às custas do próprio esforço somente.

Grande abraço, iludido!

Rubens disse...

Muito legal a manifestação e a conscientização realizada nas Marchas, parabéns a todos envolvidos!


Agora ao Leandro:

Cara, vc não sabe o que é ser funcionário público? Então fica de boas ai, pq tem muita gente competente que trabalha e trabalha sério.

E o salário não é nenhuma maravilha, principalmente em SP, com esse governo facista do PSDB que está a 16 anos no poder.

Que nem dissídio sobre a inflação paga, e suas políticas públicas são um nojo.

Trabalho numa das secretarias mais problemáticas que tem, e são muitas pessoas trabalhando sério para enfrentar os problemas, principalmente da área social e direitos humanos, mas somos sempre barrados por essa política nojenta do partido Tucano

Conheço tipos como vc, acham que funcionário público é tudo corrupto mas sonha em entrar na carreira, pq acha que não vai fazer nada da vida, só esperando a grana cair na conta, seu discurso é velho e desgastado

Maria Valéria disse...

Ia falar sobre funcionário publico, mas vc tirou as palavras da minha boca, Lola.

patricia. disse...

Leandro-um modelo de ética e cidadania.
Até porque é incontestavelmente ético acusar pessoas que você não conhece de não terem ética.

Eu acho que a Hanna tem razão,você deve ta com invejinha da Lola porque ela viaja e você passa o dia em frente ao computador vomitando a sua imbecilidade.Too bad.

elen disse...

q legal,quase senti a energia que deve ter rolado lá e como sempre vem um babaca que reclamando que só homem é obrigado a se alistar como se a culpa fosse nossa.

Martha Ysis disse...

A Marcha das Vadias conseguiu levar o feminismo para a rua e levantar questões que antes se restringiam a poucos ambientes.
Lamentável é ver que ainda tem gente, até de dentro dos movimentos sociais que não entenderam ainda o propósito do ato.

Anônimo disse...

Complementando a Aninha
Assim como tem homem disposto a fazer serviços perigosos tem mulheres dispostas a fazer serviços perigosos, assim como tem mulher que não está disposta a fazer serviço perigoso tem homens também não dispostos a fazer serviços perigosos.
E é comum aliais não contratarem mulheres em certos serviços como eletricistas dispensando elas logo na entrevista com o argumento: "Sabe como é, serviço pesado não é pra mulher"
Lembrando que existem muitas mulheres na atualidade conquistando emprego na área de construção civil como pedreiras.

Anônimo disse...

Aninha 23:39:
No Brasil acabar com o alistamento obrigatório teria consequencias que eu não posso concluir em poucos minutos. A extensão territorial é muito grande (muito contrabando e drogas passando pelas fronteiras) e a Polícia Federal mesmo com o apoio das outras não daria conta.

Existem mulheres fazendo reparos em grandes profundidades marinhas nas plataformas de petróleo?

Leandro disse...

Todo funcionário público é arrogante: eles genuinamente acham que sem eles o mundo pára, o eixo da terra se desloca e o sol desaparece do sistema solar. Eles não concebem como o mundo pode funcionar se não houver pessoas em quem eles possam mandar e de quem possam extrair dinheiro para seus polpudos salários.

"Vcs gostariam que tudo fosse privatizado, e que só quem pudesse pagar o serviço sempre extraordinário que as empresas particulares oferecem (é só ver as companhias telefônicas"

- Eficiente era o serviço estatal das telefônicas, né? Naquela época sim que os pobres tinham acesso à telefonia. Aliás, a Telebrás era tão inútil que os pobres nem sabia pra que serviam, era só um cabidão de emprego criado pelos militares (a Sra. deve ter muita saudades deles, afinal, nunca tanta estatal foi criada neste país como naquela época). Hoje todo o mundo tem celular.

Ademais, uma das melhores piadas sobre a antiga URSS conta a história de um habitante de Moscou que, em 1975, foi até a loja comprar uma geladeira. Na hora de pagar, foi informado de que o eletrodoméstico seria entregue em 1981. Ao anotar a data anunciada num caderninho, pergunta:
— De manhã ou de tarde?
— Que diferença faz? — quis saber o funcionário da loja. — É que eu comprei um fogão no ano passado, eles marcaram a entrega para o mesmo dia e quero organizar a minha agenda.
Para os brasileiros, fica difícil ouvir uma piada dessas e não se lembrar da antiga Telebrás, estatal que demorava mais de dois anos para entregar os telefones que vendia.

Aliás, por falar em URSS, você fala: "O resto que morra de fome." Engraçado nunca tanta gente morreu de fome como nos regimes estatistas (como a URSS, onde a fome da Ucrânia matou 5 milhões de fome), enquanto que nas economias mais desestatizadas, os índices de pobreza são muito baixos. Olhe Singapura e Qatar, por exemplo

É engraçada sua visão de mundo: quem rouba o dinheiro do povo é o salvador; já quem planta e distribui comida barata a qualquer hora do dia, é o vilão. Pela sua lógica, Renan Calheiros é um anjo e o dono da mercearia da esquina é alguém que poderia muito bem estar na cadeia, pois não está distribuindo comida de graça para o povo.

Anônimo disse...

"No Brasil acabar com o alistamento obrigatório teria consequências que eu não posso concluir em poucos minutos."

No Brasil já isso que acontece. Ninguém é obrigado a servir. Conheço caras que queriam servir mas foram dispensados. As vagas não dão para quem quer. Não seja patético.

Mas eu tenho pena de você. Depois de servir muitos anos ao exércitos, lutar em 3 guerras ainda teve que voltar e trabalhar fazendo reparos em plataformas de petróleo que fica em grandes profundidades. E ainda encontra tempo para trollar em blog feminista. É um guerreiro.

O que nós mulheres, que não temos nenhum problema REAL E COTIDIANO para resolver estamos fazendo que não vamos ajudar este pobre cidadão honrado? Estupro, violência doméstica, baixos salários, assédio sexual, tripla jornada, nada disso chega aos pés deste enorme problema. Ainda mais sabendo que nós mulheres quiséssemos servir ao exército seriamos super bem recebidas pelos militares, que super valorizam o trabalho feminino. O exército não é mais uma instituição onde nós fomos excluídas, nós é que não queremos servir à pátria, pois somos egoístas.
Ora meu filho, vá ler o texto que te indicaram...


patricia. disse...

Ai Lola, fui responder o comentário do troll e acabei esquecendo de comentar o post!

Enfim, fico profundamente emocionada todas as vezes que vejo coisas relacionadas a marcha das vadias ou qualquer outra manifestação a favor das minorias.
Tinha planos de participar esse ano na de Fortaleza, seria minha primeira vez, mas infelizmente meu joelho não facilitou:(

Ultimamente, tenho me sentido muito otimista quanto ao futuro da humanidade. Sinto que estamos finalmente progredindo, e eu me sinto muito feliz e orgulhosa de ter um papel nessa mudança, ainda que pequenininho :)

mandy disse...

marcha de mascus nunca vai acontecer pq eles n vão ter coragem de mostrar a cara e divulgar as asneiras q eles pensam.

tenho certeza q na maioria dos cartazes estaria escrito isso:

"somos homens viris e honrados,mereçemos ser bem tratados,chega de mingau empelotado!!"

sofrimento demais...

Catarina disse...

Anonimo 00:00

vou falar em português claro pra ver se voce entende: F***m-se as plataformas de petróleo.

não foram feministas que barraram mulheres no exército nem em plataformas de petróleo. agora aguenta, playboy.

Movimento feminista tem outras prioridades que não são lutar pra que mulheres sejam obrigadas a se alistar no exército... Foi mal aí.

E essa ladainha não vai nos fazer mudar de ideia nem um tikinho.

Anônimo disse...

Pena que não teve a marcha nem em São Paulo e nem no Rio de Janeiro.

Anônimo disse...

Estamos... Mas, sabe, existe a opção de lutar contra a obrigatoriedade do serviço militar. Coisa que, por acaso, o feminismo tambem luta contra!

;)

sofia c disse...

Fiquei na Praça da Liberdade esperando a Marcha para tirar fotos, e a única coisa que me incomoda muito são os trajes religiosos. Tem a foto aí da mulher com o niqab, e a da Bruna com o bindi, e vi várias vestidas de freira. Isso é apropriação de cultura, e se você tá protestando para ser respeitada, por que não respeita a religião dos outros? Eu já fui ateia e nem por isso tinha/tenho o direito de desrespeitar outras crenças.

No mais, achei interessante, principalmente os pais com filhos.

Anônimo disse...

Voce eh tao ignorante a ponto de esquecer que a mulher, ate bem pouco tempo, era segregada desse tipo de atividade? Que era considerada " coisa de homem"? Te garanto que a mulherada eh capaz sim disso. Faco engenharia ( coisa ainda considerada " de homem"), e se me dessem o servico, eu o faria.

Leticia Xavier disse...

Looooola!! sua linda! sou realmente uma fã dos seus posts! nao pare com esse blog nunca! é um verdadeiro serviço social!! Você vem pra MARCHA DAS VADIAS DE BRASILIA ne???????? Seria uma honra te ter aqui, querida!

Feminista capitalista disse...

Ou seja, de "damas" a "vadias". Grande libertador, não é?

------

AI LEANDRO, meu santo cu...

além de não saber escrever,vc tbm não sabe raciocinar neh querido?
q mais esperar de mascutroll?


NÃO SÃO as feministas que rotulam as mulheres com termos como periguete, vadia,biscate ou qualquer outra coisa.

É O SENSO COMUM, desse mundinho misógino e nojento que faz isso... desde sempre, as mulheres sempre foram rotuladas assim, justamente pra que a sexualidade feminina fosse repudiada e controlada.

As mulheres NUNCA foram tratadas como damas, com o devido respeito, esse passado maravilhoso que vc jura existir...simplesmente NUNCA existiu,tah dificil de entender?

Feminista capitalista disse...

Hihihihi Lola simplesemnte SAMBOU na cara do Leandro bobão... pela milésima vez.

Diogo Siqueira disse...

“Aliás, li num blog reaça (não vou dar link) um texto contra as marchas. Começa dizendo "Definição de vadia: toda aquela mulher que não faz um mínimo de esforço para cuidar do marido e dos filhos, toda aquela que despreza o estudo e a educação."”
- O tal do blog "reaça" que a Lola cita é, na verdade, um blog de EXTREMA-ESQUERDA. Isso mesmo. O autor do blog apóia, por exemplo, a reestatizaão da Vale. Tão mal informado (como todo esquerdista é) que não sabe que a Vale CONTINUA sendo uma estatal. Basta ver que o controle acionário da empresa é dos fundos de pensão estatais: Litel/Litela (fundos de investimentos administrados pela Previ - Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil) com 49% das ações, BNDESpar com 9,5%, o que já soma 58,5 do controle acionário da Companhia, Então, que privatização é essa?

Mas pra Lola, ele é de uma "reaça" de "extrema direita". Fazer o que?

Bruna D. disse...

Ah Lola, é tão bom ler seu blog. Me traz muito conforto. Claro que alguns relatos são duros de ler, mas é bom saber que há muitas outras pessoas que pensam como eu.
Tenho muita dificuldade de ter pessoas no meu dia a dia que não sejam machistas. Eles acham que não são, mas fazem uns comentários tenebrosos e quando vou retrucar, sou obrigada a ouvir sandisses maiores ainda.
"Vc nunca vai casar então" é uma delas. Como se eu não merecesse ninguém, só pq sou dona de mim.Ou mesmo que com essa ameaça eu abra mão de ser dona de mim e viva conforme a cartilha deles.

Coisa de um mês atrás, uma amiga compartilhou um trecho do video de uma menina em Londrina sendo estuprada enqaunto tava desmaiada de bebeida. Como o compartilhamento foi no grupo do whatsapp só de mulheres, outra amiga viu e me ligou correndo, super chocada, arrasada. Daí eu tava tentando não assimilar muito o vídeo, p que aquilo nao me fizesse mal, mas dai a amiga que ligou, solta um "mas tb, como a menina me bebe daquele jeito, sabe q é perigoso"
Essa minha amiga na faculdade bebia pra caramba e eu já tive que tomar conta dela numa micareta e nós nem tinhamos ido juntas, ela tava perdida.
Bom, fiquei puta dentro das calças e comecei a usar o argumento de que ela já cansou de beber todas, que eu cansei de beber todas e fazer um montde de merda, mas que isso não da o direito a nos estuprarem.
ela até se alterou dizendo que nao posso ficar me comparando. rsrsrs
não quis aceitar.

somos muito amigas, ela nao me repreende pelas minha transas casuais e tal, mas acho q é por mim. No gerall vejo que está entranhado um machismo. Enfim, uma das minhas best e é machista, então sabe, não tenho muito com quem falar minhas idignações, acabo sempre como a louca reativa. E lendo aqui, vejo que não sou anormal e sim sou normal e arrisco a dizer que mais lúcida que a maioria. rsrsrs

obrigada por manter este blog!

Sara disse...

Lola tô tão feliz q o peito qse explode, essa é a terceira marcha q participo, e sempre minha filhota mais velha vai comigo, mas a mais nova é toda "rebelde" não gosta de rótulos, embora apoie o feminismo.
Esse ano pra minha surpresa ela resolveu me acompanhar, e de brinde foi meu genro tb rrssss.
Tirei muitas fotos com elas, me senti a própria "Boudica"a rainha guerreira e suas filhas, tive a impressão q o movimento cresceu muito, dessa vez nem consegui acompanhar o jogral do inicio, pq nem dava pra chegar perto e tb pq fui abordada por um policial que cismou q era eu q tinha organizado o movimento rrrsss, expliquei q não, mas mesmo assim ele preencheu uma ficha com todos meus dados, pediu RG CIC e endereço,(será q estou fichada na policia???) mas foi gentil pelo menos, eu aproveitei a oportunidade e pedi a ele e seus companheiros que nos protegessem durante a marcha e eles foram muito solicitos e apontaram um posto próximo, caso tivessemos algum tipo de problema, seguiram com as motos todo o trajeto, não houve nenhum incidente q eu tenha visto, a marcha foi maravilhosa.
No fim ficamos até amigos, pois qdo a marcha ja estava chegando ao destino final, ele veio falar comigo de novo, mas apenas para dar um alô rrrss
As mulheres da marcha estavam maravilhosas, havia muitos homens tb, até meu genrinho nipônico carregou um cartaz q a minha filha fez especialmente para ele (decorado com pôneis).
Minha filha novata na marcha adorou, e pelo jeito vai nos acompanhar sempre.
Quando chegamos no fim da marcha aconteceu uma coisa q não houve nas outras marchas aqui de São Paulo, embora estivessemos todos cansados e com fome..., as pessoas ao q parece não queriam se dispersar, ficamos um tempão ali, esperando q as pessoas começassem a partir, mas ninguem ia embora Lola, não sei se todos sentiram igual , mas era um sentimento confortante estar agrupado com aquela massa de gente com objetivos tão justos, com a sensação de liberdade das garotas q tiraram as blusas como os homens fazem todos os dias e foram aceitas,sem nenhuma recriminação, minha filha mais velha se pintou, mas colocou uma touca estilo pussy riot, enfim me senti realizada e com muitas esperanças de q estamos fazendo e lutando pela coisa certa.

letícia disse...

Eu fui na de SP, minha primeira vez na Marcha das Vadias. Achei demais, tinha MUITA gente, cartazes ótimos...eu adorei. Vou ir nas próximas e participar mais (eu decidi de última hora que iria, não levei cartaz, só pintei o rosto).

Yuri disse...

A coerência desse pessoal que reclama do feminismo é bacana. Diz que mulheres que mulheres não passam por trabalhos perigosos como o exército, mas quando acontece algo como isso aqui http://escrevalolaescreva.blogspot.com.br/2012/03/tres-mulheres-generais-daqui-15-anos.html ficam de mimimi dizendo que mulheres vão estragar o exército. Putaquemepariu. Eu tinha feito a promessa de ano novo de não discutir mais com gente que não quer aprender na internet. Mas eu não consigo.

Ah, mas a marcha de São Paulo foi linda. Vi uns cartazes ótimos, como "O seu machismo bate na minha buceta e volta" e "Sou BV: Bem Vadia." Muito bom ver esse movimento crescendo.

Yuri disse...

Ai meu Deus, essas pessoas que reclamam que mulheres não fazem alistamento obrigatório são as mesmas que reclamam que mulheres vão estragar o exército quando acontece algo assim :http://escrevalolaescreva.blogspot.com.br/2012/03/tres-mulheres-generais-daqui-15-anos.html
Muda de assunto, galera, por favor.

Voltando para assuntos bons, a marcha de SP foi linda. É muito bom ver essas coisas acontecendo. E tinha uns cartazes muito criativos, como "Seu machismo bate na minha buceta e volta." e "Sou BV: Bem Vadia."

Rafa Angel disse...

Anonimo 22:41

Ixe...e esse termo comer ainda por cima é sem logica,pois quem come é a boca,e quem tem os labios mesmo,ate embaixo?Muito sem logica.E tambem é um termo de cultura de estupro pois tranformando a mulher em comida lanchinho ela é um ser sem vida,passivo,estupravel.
-----------
Kkkk vi agora numa pagina fb mascu se achando so pq um mascuzinho foi a marcha com placa de sou machista.Umzinho só kkkkkk.Pra quem vive atras de avatar de desenho animado,e que continuem desse jeito,24 h no pc tomando toddynho,longe da sociedade.Sociedade agradece.

Anônimo disse...

Lola, engraçado que na Fóia de SP tava a manchete falando de somente 300 manifestantes. Achei mt estranho, pois no ano passado foram 2 mil... até que consegui mais informações no G1.
Triste, né?!

Anônimo disse...

Caro anônimo que está preocupado por não ter mulheres fazendo reparos em grande profundidades marinhas nas plataformas de petróleo (ufa!).

Me diga, com sinceridade, você acha que as mulheres não fazem esse trabalho:
(a) Pq elas não querem;
(b) Pq os homens não acham que elas são capazes de realizá-los;
???????????

Quer um depoimento para ilustrar?
Aqui, ó:
http://euescolhifornicar.com/post/51078080218#disqus_thread

Daniela Weiland • 4 days ago



Deixa eu contar um pouquinho da minha história: tô desistindo de trabalhar na área mecânica porque não tenho mais saco pra ficar aturando nego falar que não sou capaz de trabalhar com usinagem/operando alguma máquina.

(...)

Eu adorava mecânica, amava as aulas (mesmo com professor machista me tirando pra burra), mas, sabe, acho que não vale sofrer tanto assim pra trabalhar com algo que pro resto da minha vida vão achar que eu não sei as coisas porque sou mulher.

Enfim, depois de quase um ano procurando desesperadamente estágio pra concluir o curso, consegui uma vaga de técnica em calibração (aparentemente só na metrologia/qualidade que aceita mulheres de boa, porque ~~é um trabalho fácil~~), mas quase joguei tudo pro alto quando o cara que me contratou perguntou pra mim o que eu achava de meninas trabalhando com usinagem. Respondi que, se ela gosta e sabe operar direitinho a máquina, não vejo problema nenhum dela trabalhar com isso. O cara riu da minha cara e disse que nunca contrataria uma mulher pra trabalhar com, por exemplo, torno cnc, porque é muito perigoso, pesado, nenhuma mulher aguentaria trabalhar o dia todo de pé, e certamente ia chegar aos 40 anos toda acabada (e ainda comentou que certamente eu não ia querer estragar as minhas ~~unhas coloridas~~ numa máquina >__>). Porra, fiquei anos estudando e trabalhando em oficina na escola pra um desgraçado chegar e falar isso pra mim?
(...)

E tem outra que comenta abaixo dela, essa, infelizmente, acabou PERDENDO o curso por causa que NINGUÉM quis dar estágio na área por ela ser MULHER.

Bacaninha, né?!
Só que não...

Emy disse...

Lola, eu estava na Marcha de BH! Foi linda demais da conta! Tenho bilhões de fotinhas bacanas! *__*
Foi tudo muito organizado e a galera mandou bem demais! A Polícia Militar também mandou super bem na cobertura a passeata. Fiquei até o final e sai de lá satisfeita da vida! \o

Anônimo disse...

Lolinha, marido meu não acha legal (eu ir) participar da Marcha das Vadias, mas ele tá muito tentado a ir no protesto contra o aumento da passagem...
Posso?!

*Renata disse...

Ahhh, chorei aqui!
Queria tanto ter ido!
Muita emoção.
Maravilhoso o post, maravilhosas as marchas!

Maria Fernanda Lamim disse...

To louca pra ir na do Rio....vai ser em julho! :)
E esse troll do funcionalismo publico ai deve ser o mesmo a quem eu respondi no outro post...:p so queria saber que mamatas sao essas a quem ele se refere, sou professora do ensino publico e nao to sabendo de nada disso!

Nina disse...

Oi Lola!

Fui na marcha pela primeira vez esse ano..tem até foto minha aí junto com a Sara que é minha mãe..(mas meu rosto tá embaixo do cartaz por motivos de o braço ficou cansado haha)..eu nunca acreditei muito nas marchas..não por não achar válido, pelo contrário sempre achei, mas achava que infelizmente quem precisa ser conscientizado quem tem mentalidade machista não vai ser atingido com as marchas..e vejo isso pelos comentários em notícias sobre a marcha das pessoas reclamando das moças com os seios de fora falando que não são obrigadas a ver OS ÓRGÃOS SEXUAIS DE NINGUÉM..como se o seio fosse um órgão sexual...lamentável porque a pessoa não se ofende por causa do seio, se ofende pq é uma mulher e ele não tá lá pra ser admirado e sim como ferramenta de protesto... Mas comecei a pensar que a luta é sim válida porque bem, a mídia já começou a tratar com mais seriedade as marchas, as manchetes e notícias tem sido bem legais, bem explicativas diferente dos outros anos que vinham com o título de 'mulheres com pouca roupa marcham em são paulo' se a gente conseguiu dar uma mudada na forma que a mídia retrata as marchas bem..quem sabe no futuro a gente consegue mudar a cabeça de algumas dessas pessoas obtusas né ? Mas o que eu queria relatar aqui é que fiquei muito feliz...porque uma amiga minha com uma criação bem machista veio conversar comigo domingo pós marcha pra me pedir pra explicar o que era aquilo tudo. e eu expliquei. citei alguns textos seus (já que minha mãe fala taaanto de ti) e ela saiu dessa conversa me dizendo que quando tiver de novo ela vai querer ir....e aí bem.. eu vejo que é muito mais do que válido as marchas...que se eu consegui trazer uma alma pra luz (hahaa) aquelas mais de mil e quinhentas pessoas tão lá com essa mesma vontade.

e a luta continua.
e agora vou lutar mais do que nunca!

queria ter ido na quinta com a minha mams e minha irmã mas tive aula e ano de tcc não dá pra faltar mas fica pra próxima!

lola aronovich disse...

Nina, que legal ler o seu depoimento! Fiquei muito feliz por vc ter ido à marcha. Sua mãe e sua irmã falaram muito em vc! Ah, só de ver a emoção da sua mãe já deve ter valido a pena! Fora ver a sua mãe paquerando o policial (I love men in uniform)... Muito bom te ver por aqui, Nininha. Apareça sempre!


Cética, vc é comentarista frequente aqui no blog, vc tava em Recife, eu tava em Recife, e vc não veio falar comigo, é isso?! É isso mesmo? AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH.

Anônimo disse...

Leandro, o que mais me irrita no seu machismo é você achar que ja que estamos lutando pelo feminismo agora somos todas obrigadas a fazer serviço arriscado. Me responda o seguinte: todos os homens do mundo são obrigados a fazer algum serviço arriscado? Meu marido até onde chequei é honem, e não faz nenhum tipo de serviço arriscado. E você? Pelo nome acho que é homem, alguem te obrigou a fazer algum serviço arriscado? Eu sou mulher, e meu trabalho é muito arriscado que do meu marido, corro risco todos os dias de contrair diversas zoonoses, e foi eu que escolhi. A nossa luta é por direitos iguais, é pela oportunidade tambem de escolher o que queremos fazer, e não por nos obrigarem a fazer algo que não queremos fazer, pois essa ja é nossa realidade. Porque você não inicia uma campanha para terminar com o alistamento obrigatório para homens? Muito mais sensato, na opinião de pessoas de bom senso, pelo menos...

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkkk esse leandro eh uma piada pronta.

Joyce Oliveira disse...

Oi Lola!
Participei da Marcha em São José dos Campos.
Infelizmente não teve tantas pessoas como as das capitais (até pq um pouco do pessoal foi pra Marcha em Sampa), mas foi muito bonito!
É a minha primeira marcha e com certeza estarei nas próximas. Coisa mais linda de ver meninas e meninos juntos por um ideal tão nobre. As pessoas em sua maioria foram receptivas, fora um ou outro horrorizado e um tiozinho imbecil que perguntou se não íamos tiozinho imbecil que disse: "Ah, mas não vão ficar todas de peito de fora como naqueles protestos do Femen? Então não tem graça"
Teve locutor de loja repetindo os gritos de guerra no microfone, uma moça que passava parou pra aplaudir. Enfim, foi muito legal! Dá pra ver que as pessoas estão cada vez mais abertas pro feminismo.
Aqui tem um álbum da Marcha:
https://www.facebook.com/media/set/?set=a.462906053789162.1073741826.288181941261575&type=1

Mirella disse...

Arrepiei lendo o post.


infelizmente não pude ir, preciso me programar melhor. Mas as marchas foram lindas <3


***
Dama: estuprada pelo marido, proibida de estudar, votar e trabalhar. Tratada como propriedade, extensão e objeto do marido.


Vadia: A PORRA DA BUCETA É MINHA.



Bom, fica claro o porquê do incômodo de quem acha que boas eram as damas.



Sim, eu prefiro ser vadia. Minha escolhe te enfurece, né? Aceita que dói menos.

Anônimo disse...

Ai liberais e sua crença na bondade inerente do mundo. Muito tocante sua fé em marchar em multidões, levantar cartazes, gritar frases de efeito e "educar" as pessoas para o mundo mudar. Sinto muito informar, mas essas táticas são totalmente ineficazes. Talvez seja por isso mesmo que vocês as usam, não é verdade? É bastante notório que o que importa em sua política de umbigo, liberal e individualista, é se convencerem de que não são parte do problema, que estão fazendo sua parte por um mundo melhor. A única ação que pode realmente mudar o mundo é a completa destruição do sistema através da sabotagem, da atividade criminal, não complacente e sem remorsos, realizada por mulheres mulheres "sem senso de humor", desagradáveis, agressivas e orgulhosas.

Dani Andrade disse...

Lola, eu, meu marido e minha filha de 2 anos e meio participamos da marcha aqui em Floripa e foi demais! Carregamos o cartaz que dizia: "Menos violência obstétrica
Mais partos humanizados!"
E "Quem disse que eu não gritei pra fazer? Contra violência obstétrica!
Chegando na marcha uma senhora me parou dizendo que ali não era lugar pra criança, que elas estavam gritando "palavrão" - buceta! Hahahah
Foi muito legal, conheci pessoas bem legais, vi amigas que eram só virtuais, ativistas também! Foi demais, ano que vem vamos de novo! Beijos Lola, espero conseguir te ver aqui em Floripa mês que vem!

Juliana Brito disse...

Tudo muito bonito e bacana. Meu medo é só que daqui pra umas próximas marchas os jornais comecem a se lembrar de um de seus costumes mais nojentos: tirar fotos das manifestantes nos ângulos mais sugestivos e iniciar uma votação pela internet da "musa das vadias". É a cara da mídia brasileira!

Bia lê a Lola disse...

COMO EU QUERIA PARTICIPAR DE UMA!

Sou do interior de são paulo, Americana, e a única pessoa feminista que conheço fora eu (e vocês, do mundo virtual, rs) é uma garota que conheci este ano na faculdade, e ela infelizmente não é da minha cidade.

Gostaria que tivesse marcha aqui nas cidades do interior, para eu poder ir...

Apoio total ao nosso movimento, estou super feliz com a repercussão e que os mascus se mudem para o interior (dentro) do planeta!

VADIAS SEMPRE!

Anônimo disse...

A última foto diz tudo, Marcha das Vadias virou micareta feminista. É impressionante como no país da putaria, tudo relacionado a putaria cria raízes. Nem sei se SlutWalk continuam acontecendo em Toronto, mas no Brasil é claro que qualquer desculpa pra promiscuidade e degeneração vai pegar.

Anônimo disse...

Leandro: vc é só um moleque. De resto, parabéns pelo post e pelo ativismo.

Beatriz Correa disse...

Eu só gostaria de saber o q esses mascutrolls tanto gostam de vir aqui incomodar pessoas tão de bem com a vida e q n enchem ninguém.
Devem sofrer falta de atenção em casa, só pode.


Eu vou na marcha carioca esse ano, podem apostar!!
E seria uma honra ENORME ter vc aqui conosco, Lola! Se vc vier te levo um barrão de chocolate *--*

Sara disse...

Anon 12.05hs a quem pode interessar o caos???
Queremos construir uma nova sociedade mais justa, novas mentalidades, pra isso não é necessário destruir nada, apenas transformar...

Georgeane disse...

"... e que se eles, mascus, fizessem uma marcha, aí sim a gente veria o que é mobilização."

Hahahahahahahahahaha
Hahahahahahahahahaha
Eu. Nunca. Vou. Parar. De. Rir.

Larissa Santiago disse...

Lola, sua linda!
Obrigada por abrilhantar a MV em Recife. Foi um grande prazer marchar do seu lado.

Obrigada, companheira, muito obrigada!

o/

JuDolores disse...

O sorriso ainda está estampado na minha cara.

Meu coração está cheio de alegria e esperança.

Meu corpo tá dolorido e cansado.

Minha bateria está carregadíssima pra esse ano de lutas diárias.

Já não vejo a hora da próxima MV-Recife hehehehe


Ajudar a organizar a Marcha dá trabalho, estressa, dá até briga... Mas ver a Marcha acontecer, todas as pessoas que estão lá, as que você já esperava (porque estão no mesmo grupo de convívio) e ter surpresas, como ver seu irmão cantar " Vem, vem, vem pra luta vem contra o machismo" batendo palmas, marchando ao seu lado... é coisa que só vivendo pra entender.

Poder gritar, bater palmas, rir, chorar, se arrepiar e tudo ao mesmo tempo... é mágico.


Foi um prazer enorme te conhecer Lola!

Vou comer seu chocolate e fico te devendo uma visita no Ceará pra repôr (desculpa pra viajar...adooro)

Você deu o maior gás na MV Recife, pode crer. Vi muitas meninas emocionadas com sua presença "Ei, ei, aquela ali é Lola?" e eu disse a um mói delas..."vai lá falar com ela, a Lola é uma frô!"


Beijos beijos!

Julia disse...

Foi linda a marcha aqui em Porto Alegre. Com direito a escracho em bar homofóbico e tudo, hahahaha. Meninxs lindxs de todas as cores pintadxs, gritando loucamente e o povo na rua curtindo muito! O único problema que tivemos foram dois babacas com cartazes "sou machista sim!" e coisas do gênero. Mas eu e algumas gurias rasgamos o cartaz dele, não durou um minuto :P

Espero que a marcha continue crescendo, percebi como muitas pessoas que antes criticavam, agora apoiaram, e acho que a tendencia é crescer cada vez mais! Pelas fotos em Recife e em Florianópolis também foi lindo! A minha vontade era ter participado de todas!

Rebecca disse...

Geeeente, dá vontade de chorar, de tão lindo ! Mal posso esperar pela Marcha do Rio de Janeiro, também. É inspirador ver tantas meninas jovens gritando pela sua liberdade e pisando em toda a repressão que nos ensinam desde o berço.
Aliás, alguém sabe de alguma oficina que está pra acontecer aqui no RJ? Gostaria muito de participar, mas estou por fora =/
Lindo o post, Lola! Obrigada pelo blog e por ser você também uma grande inspiração para essa nova geração de feministas!

Anônimo disse...

Juliana Brito,
Aquele blog nojento chamado "Testosterona" fez um post assim. Chama-se "As mais gatas da marcha das vadias." e os comentários são de passar mal. Fico triste, é difícil ter esperança vendo coisas como aquela.
Aquele blog faz coisas criminosas, não há que possa ser feito para impedir?

Unknown disse...

“Ela não anda, ela milita
ela é forte, ela é feminista
ativista, sua luta repercute
tá na rua, tá no mundo e não só no facebook...”

A Marcha das Vadias aconteceu aqui em Aracaju também no dia 25 de maio e contou com cerca de umas 100 pessoas! Fiquei um pouco triste pois o evento no Face contava com 388 pessoas confirmadas mas, dentre as pessoas que estavam na Luta, posso dizer que foi LINDO!!! Os cartazes e as pinturas pelo corpo diziam frases como “Teoria da Branca de Neve: Pra que um X se posso ter sete?” “Eu só quero e ser feliz, Andar tranquilamente com a roupa que eu escolhi, E poder me assegurar, Que de burca ou de shortinho todos vão me respeitar!” E os gritos de luta como : “A Nossa Luta e por Respeito, Mulher não eh só bunda e peito!” dentre outras. Achei maravilhoso ver muitos homens na Marcha...enquanto caminhávamos pelas ruas do centro conseguimos chamar atenção de alguns trabalhadores e trabalhadoras que saíram na entrada das lojas para gritar conosco!!! O que mais me chamou atenção foi uma mulher de burca levando uma menina nos ombros que segurava um cartaz com os seguintes dizeres: “Quando eu crescer vou ser o que quiser!”
Realmente estar na Marcha eh poder se sentir livre de verdade pelo menos um dia!!! Meninas de sutiã, saias e shorts curtos puderam caminhar livremente sem serem assediadas!!! Afinal, estávamos todas la JUNTAS pela mesma causa: MULHERES LIVRES!!! Livres de preconceitos, Livres da violência, Livres da humilhação e Livres pra serem o que desejar!!!
Aqui temos a programação que antecedeu a Marcha:http://www.fisenge.org.br/portal2/?p=1494

Algumas fotos:
https://www.facebook.com/media/set/?set=a.533370710059793.1073741825.334048226658710&type=1
https://www.facebook.com/media/set/?set=a.616143771731383.1073741831.100000072962994&type=1

E infelizmente mais um caso de violência contra a mulher que acontecia no momento da Marcha nas ruas do centro de Aracaju!

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=519690984760364&set=a.363512307044900.84078.363504760378988&type=1&theater

Ana Carolina A A Fernandes disse...

Lola, a marcha de SP foi uma coisa linda. A mulherada com uma energia incrível, e muitos homens e crianças (inclusive vi um pai levando a filhinha e achei a coisa mais fofa do mundo).
Eu sei que são espécie rara, mas onde se escondem os homens feministas?

Rose disse...

Poxa vida, Lola. Perdi o "time" de te enviar notícias sobre a marcha daqui (de Aracaju) que foi no sábado de manhã. Se puder, dá uma olhadinha depois. :)
https://www.facebook.com/media/set/?set=a.533370710059793.1073741825.334048226658710&type=1

Anônimo disse...

Sara, revoluções não acontecem simplesmente por "boa vontade". Transformações de mentalidades precisam de mudanças materiais, estruturais. É muita ilusão e ingenuidade achar que se pode construir um mundo melhor, uma sociedade justa, enquanto o sistema patriarcal racista capitalista não for completamente demolido.

Rafa Angel disse...

Anonimo 15 13

Nao sei se é engano mas as pessoas quando nao dao permissao pra que suas fotos estejam em tal ambiente tem amparo da lei.

Mas ai tem q ser com as pessoas das fotos

Anônimo disse...

Lola, gostaria de te falar sobre os posts de filmes. Percebi que tá faltando muitos filmes incríveis na lista. Que pena!
Tenho como sugestão alguns que considero impossíveis de faltarem em uma lista. São eles: Minhas tardes com Margueritte - Os nomes do amor - O concerto - Intocáveis - Longe dela e tantos outros que não encontrei comentários seus.

Abraço
Denise

Mari Lee disse...

Aqui em Natal a Marcha das Vadias vai ser dia 21 de junho!

MonaLisa disse...

'Bia lê a Lola disse...

COMO EU QUERIA PARTICIPAR DE UMA!
'

Oi Bia, sou de Araras/SP pertinho de Americana e ano passado teve a primeira e tem muita feminista aqui. Agora depois das férias de julho vai ter a segunda, vem pra cá. Veio meninas de Rio Claro, Leme e outras cidades por aqui. bjuss ^^

http://www.facebook.com/media/set/?set=a.363253990416903.84119.100001969147974&type=3

As fotos da marcha estão lá embaixo.

https://www.youtube.com/watch?v=12Az32GuoPY

Aqui está o vídeo e eu estou ali linda e maravilhosa.

Anônimo disse...

certo...depois tacam pedra no Femem!

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Parabéns à todas as participantes. Foi um lindo dia para o feminismo e para todas as mulheres. Até para aquelas que nos criticam, rsrs...
Pra mim a foto do ano foi essa do pessoal de Floripa diante da igreja universal. Ficou muito legal.
(Ah, e essa do lindo rapaz feminista de Recife em segundo lugar, rsrs).

Bjus Lola.

Feminista Capitalista disse...

''Muito tocante sua fé em marchar em multidões, levantar cartazes, gritar frases de efeito e "educar" as pessoas para o mundo mudar. Sinto muito informar, mas essas táticas são totalmente ineficazes. ''

-------

Eh realmente.... marchar pelos direitos,protestar,falar,contestar é tão ineficaz que hje em dia a homossexualidade é encarada com muito mais naturalidade e aceitação do que há 50 anos atrás e o casamento gay foi recentemente reconhecido no Brasil, além de outros 14 países....

É tão ineficaz que hoje em dia as mulheres podem trabalhar, na área em que quiserem,ter uma carreira, estudar, lerem e escreverem,se sustentarem sozinhas com o próprio dinheiro... coisas inimagináveis há 300 anos.


Mas claro, que de acordo com o troll aí em cima tudo isso não passa de pura coincidência né?

O mundo mudou assim... por causa de nada, espontâneamente...


AH TENHA A SANTA PACIÊNCIA, vai caçar sapinho, troll, vai.

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Acho estranho quem ainda tem preconceito com funcionário público em pleno século XXI.
Pessoas ruins, funcionários ruins, corrupção, infelizmente existe em toda parte. Na realidade somos servidores públicos e se existem maus servidores, também existem pessoas incompetentes, sem ética, em qualquer lugar.
A única diferença é que a gente não é mandado embora à toa, só porque o chefe não foi com a sua cara.
Atualmente trabalho como funcionária pública, ainda não é o trabalho que objetivo pra mim, mas todos os dias chego em casa com a sensação de dever cumprido e com a certeza que no mínimo uma pessoa eu ajudei bastante naquele dia.
Será que todo mundo que trabalha na iniciativa privada chega em casa com essa sensação, só porque não é funcionário público. Duvido.

Fran Zamberlam disse...

Participei da marcha em Floripa e Lola com certeza vc teve muito a ver com isso! :)
Abração

Cris Jolie disse...

Que emoção gente!!!!

Anônimo disse...

Arthur +1 verme

Lolinha pena que não me avisaram se não eu teria ido! sou de BH e estudo no cefet estando sem saber de nada pela falta de tempo! Na próxima eu vou to até pensando em um cartaz que quero carregar junto com uma amiga ,quero por a fraze " somos iguais,temos o mesmo potencial e a mesma inteligência,mas infelizmente 1 de nós ganha mais pela forma de mijar!" oque acha da frase? Sonho com um mundo de oportunidades iguais e quero muito mais pessoas inteligentes no mundo! Lola só pra ressalta,se vier a BH te preparo um jantar e ainda compro chocolate!

Letícia disse...

Lola, fui na marcha em São Paulo e foi mágico!
Foi reconfortante estar no meio de todas aquelas mulheres: lindas, corajosas, lutadoras, livres, vadias!
Me senti realmente muito bem por estar lutando por essa causa qeu acredito tanto, tive um sentimento de ser acolhida, mesmo.
Foi a única situação em que mesmo de sutiã, não fui assediada. Legal mesmo era ver a cara dos tarados/ estupradores enquanto a gente passava e eles não poderem dizer nada no meio de tantas feministas.

Tinha muita gente mesmo! Fiquei emocionada de ver meninos heteros, inclusive lindíssimos. Tinha também mulheres maravilhosas que SIM, nos representam, como a Nina Lemos e a Clara Averbucl. Tão legal ver gente que eu acompanho e admiro pela internet sair às ruas pra defender o que acredita.

A Marcha só prova uma coisa, quer dizer, várias! prova que juntas somos invencíveis, prova que o mal está longe de vencer e mais ainda: que estamos MUITÍSSIMO longe de nos calar!

Anônimo disse...

Lola, já viu esse site que andam publicando pelo facebook?

http://liberdadeufrgs.blogspot.com.br/2013/05/o-que-e-machismo.html

"Ser macho é proteger o mais fraco. Ajudar e até mesmo morrer para salvar sua vida. As mulheres foram protegidas pelos homens primitivos. Não saiam para as caçadas e nem trabalhavam com aquilo que pudesse machuca-las ou mata-las.

Assim como as crianças e pessoas idosas ou doentes.
Isso é machismo.
Esse é o machismo de verdade.
Não aquela abominação que as feministas afirmam...

Essa é uma verdade que as feministas não te contam.
Seja o bombeiro que adentra até o inferno em chamas de um prédio ou o policial que prende o mal-feitor."

RISOS

Sara disse...

Anon 16.10hs alguem ou algum lugar nesse planêta ja fez o q vc propõe??? Tem algum exemplo q vc possa citar q tenha sido bem sucedido ???
Revoluções sangrentas nem sempre nos levam para situações melhores, conheço varios exemplos disso.
Ainda sou muito mais a favor da democracia, mesmo q bem falha, como melhor jeito pra se viver, pois dentro dela , posso ter alguma voz.

Sara disse...

MonaLisa maravilhoso o video q vc postou, fico muito feliz em ver que as mulheres do interior, estão tão mobilizadas como as das capitais, e acho incrível a garra e o esforço delas em se reunir para a marcha q é tão importante pras mulheres, meus sinceros parabens a vc e a todas q participaram em todas as marchas fora das capitais, pois creio q a mobilização deve ser muito mais dificil.

Anônimo disse...

Debate interessante no facebook sobre algumas manifestações na marcha das vadias: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=457511261010490&set=a.356322794462671.85490.356319427796341&type=1&relevant_count=1

Anne disse...

UJS, minha querida UJS marcando presença...
PARABÉNS A TODXS!
Tô emocionada.

Anônimo disse...

No Brasil já isso que acontece. Ninguém é obrigado a servir. Conheço caras que queriam servir mas foram dispensados. As vagas não dão para quem quer. Não seja patético.
-----------------------------------

Ninguém é obrigado a servir? Sério? É claro que é a minoria que serve, mas se você for chamado para servir, você TEM que servir. Eu também tenho conhecidos que queriam servir e foram dispensados, mas também tenho conhecidos que não queriam servir e foram obrigados a servir. Adoro o blog e a maioria dos comentários, mas o pessoal as vezes fala cada coisa...

Anônimo disse...

Não vejo o menor sentido em sair pelada por aí, se objetificando para protestar contra a objetificação da mulher. Estratégia FEMENista pra chamar a atenção para a coisa errada. Apoio a marcha, mas acho a nudez completamente desproposital.

Marcelo/STJ disse...

Os homens de nossa espécie(sapiens), não podem aceitar mulher vadia por um motivo ancestral. Para a mulher basta escolher o melhor DNA,o mais forte, o mais bonito, etc...
Mas para os homens, que não ficam grávidos, a garantia de santidade da mulher é vital, pois nos levaria a investir em filho de terceiros.Os hominídeos que não se preocupavam com a santidade das parceiras foram extintos pela seleção natural, porque não transmitiram seus gens.

lola aronovich disse...

Marcelo, foi bom vc especificar quais são os "homens da nossa espécie", porque senão a gente iria supor que vc se referia à espécie dos mascus frustrados e revoltados por não terem atenção de mulheres top. E obrigada pela mensagem otimista de que vcs serão extintos pela seleção natural, já que nunca conseguirão parceiras para poder fecundar e transmitir seus genes. Deus é mãe!

Sara disse...

anon 15.41hs vc faz objeções a TODOS os homens q regularmente andam sem camisa por todos os cantos do planêta???
Ou é só os seios femininos q te chocam ??
Vc acredita mesmo q homens e mulheres podem ter os mesmos direitos inclusive esse de sair sem camisa??? ou não???

Beatriz Correa disse...

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

Rindo horrores desse mascutroll Marcelo xD

Eu não vou nem pedir dados reais sobre esse papo ancestral que ele mandou pq eu não dou ibope pra maluco.

Marcelo/STJ disse...

Ô Sara!!!!Meu amor!!!Risos...
Sair sem camisa são valores diferentes para homens e mulheres,
Enquanto uma mulher sem roupa representa possibilidade de gravidez e filhos desprotegidos diante dos perigos do mundo, um homem sem camisa representa virilidade, destemor, proteção e capacidade para cuidar o harém(ancestralmente falando).

Marcelo/STJ disse...

Beatriz, não precisa de dados reais.
Os machos e fêmeas de 2 milhões a 10 mil anos, viviam em haréns com machos controladores, que transmitiam seus genes através do sexo. As fêmeas desfrutavam da proteção E NÃO PODIA SEM VADIAS, entendeu?
Sabe por que você gosta de homem poderoso? Porque suas ancestrais também gostavam de machos fortes e agressivos(lembra do cafajeste)?

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Os que transaram com mulheres mais "santas" conseguiram se reproduzir e os que transaram com mulheres menos santas não se reproduziram.
Essa pelo menos é nova, rs...

Sara disse...

Marcelo meu docinho com gosto de mumia rrrsss, deixe o passado pra traz, venha para o presente, homens não tem mais q ser protetores e provedores, nem as mulheres precisam controlar sua castidade para viverem , hje temos a possibilidade de nos livrar desses papeis arcaicos e inúteis atualmente, precisamos apenas ser cidadãos, contribuir positivamente com a sociedade e ja esta de bom tamanho.
Viveriamos muito melhor e sem injustiças se todos os sexos tivessem os mesmos direitos e deveres não acha???

Anônimo disse...

Marcelo piada pronta, vc deveria estar num laboratório, sério.
Pensei que homo sapiens da sua sub-espécie estivessem extinto.

Lola, é bem na linha do que vc disse, esses homo sapiens vão sumir mesmo, afinal, nós, homo sapiens sapiens que não vms nos juntar a esses tipinhos!


kkkkkkkkkkkkk

Célia disse...

Marcelo/FDP

Essas tentativas de conter, censurar e recriminar uma coisa que a NATUREZA fez para ser LIVRE, a sexualidade feminina, está datada. Hoje já tem teste de DNA no mercado. Supera isso e serás mais feliz.


Beatriz, vc conhece o Marcelo? Ele sabe até do que vc gosta..

Anônimo disse...

Confessem aí, mascus. Esse papinho de homem provedor e protetor é muita inveja da mãe, muito desejo de se sentir maternal, não é? Tão morrendo de vontade de ser a Mamãe, a Guia e Protetora da humanidade.

Afinal, são as MÃES que protegem e provém aos seus filhotes enquanto estes ainda não são capazes de se defenderem e viverem por si mesmos. Toda a natureza comprova esse fato, basta observar com atenção.

Seus delírios masculinistas e manias de controle não têm nada de ancestrais, essas deturpações são até bem recentes na história da humanidade. Só nos últimos milênios que os homens inventaram de ameaçar e atacar as mulheres e fingir que as protegem deles mesmos. Só em um mundo totalmente artificial criado por homens sedentos de poder e controle que as mulheres são privadas de construírem e sustentarem suas vidas por si mesmas.

Anônimo disse...

Anon 20:05, te amo!

Tudo verdade o que vc falou.
É inveja do útero isso aí.

Agora que eu escrevi isso to pensando.. existe algo que protege e provém mais do que um útero?? To elaborando toda uma teoria aqui na minha mente. Chupa essa, Freud.

Catarina disse...

Marcelo Troll das Cavernas, o que os homens querem, segundo você, mulheres castas e santas, não nos interessa. Cê entendeu?

O que nos interessa o que nós queremos. E o que nós queremos é viver como bem entendermos.

Se acostume com essa ideia porque você não tem outra opção.

Agora volta pra sua caverna e vai pastar.

MarceloSTJ disse...

Gente, calma; eu vou explicar tin tin por tin tin:

Para Laurinha:
Se um chefe Cro-magnon há 100 mil anos, deixasse um neanderthal engravidar sua companheira, os genes do neanderthal é que iriam prevalecer. É nesse sentido que a transmissão genética é fechada na tribo/família. Como o cro-magnon competiu e reproduziu, prevaleceu nossa espécie(sapiens sapiens).Os ciumentos vencem.

Para Sara: A sobrevivência é a regra máxima. Sempre foi. O Lula mente, mas ele é o mais adaptado.

Para Célia: Minha mãe era mesmo uma puta. Foi sustentada pelo meu pai e este passou os seus genes para eu e minhas 8 irmãs.Ele venceu a reprodução.As mulheres modernas que não querem filhos, não irão passar sua genética.




MarceloSTJ disse...

A propósito, os homens europeus(Suécia) estão procurando mulheres orientais em busca de mulheres caseiras. Escutem agora: ESSAS ORIENTAIS CASEIRAS, TRANSMITIRÃO SUA GENÉTICA.

MarceloSTJ disse...

Que isso anônimo!!! Os neandertais sequestravam mulheres de outras tribos para propagar seus genes há 50 mil anos.

Feminista capitalista disse...

''Os machos e fêmeas de 2 milhões a 10 mil anos''

----------------

OI? Seres humanos(homo sapiens) tal qual existem hoje há cerca de 2milhões de anos?


KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

TAQUEOPARIU esses trolls são mais idiotas do que eu pensava, eu ia até discutir.... mas depois dessa prova de ignorância não vou mais,não consigo parar de rir,kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

AH e não sei se o troll retardado percebeu,mas nós NÃO aceitamos determinismos reducionistas biológicos por aqui; se aceitassemos não seriamos feministas.
Eles são simplistas e tontos demais pra explicar todas as nuances da complexidade humana e de nossa história.

POR TANTO vai pra lá com essa histórinha rídicula e batida de tempos das cavernas.


AH, e mais alguém ou só eu que ODEIO quem escreve GENS?

rsrsrsrsr,me tira do sério.

Anônimo disse...

"os homens europeus estão procurando mulheres orientais em busca de mulheres caseiras"

Onde está "mulher caseira" leia: mulheres sem opção que se submetem a ser empregada/escrava sexual por um teto e uma dispensa cheia.

Vamos voltar a queimar a barriga no fogão e esfriar no tanque se não não passaremos nossos genes adiante! Corram, moliéres, enquanto ainda é tempo!!!

Daniel disse...

Achei profundamente desrespeitoso e preconceituoso o comentário sobre o '' filho entrar para a Universal''.

Lola, a senhora publicaria algo como '' dou amor, carinho, espero que ele nao se desvie do caminho virando muçulmano...'' ?

Daniel disse...

Lola, a senhora acha legal desrespeitar a religião dos outros ? Como pode falar contra a ''islamofobia'', sendo que vc frequentemente desrespeita religiões cristãs e seus praticantes ?
Afinal de contas, a foto da tal marcha, em frente aos dizeres '' Jesus Cristo é o Senhor'', com vc falando em ''homenagem'', é algo respeitoso ?

Hipocrisia é bobagem

Ataca o Femen por nao respeitar os muçulmanos, mas é ofensiva aos cristãos

Marcelo disse...

Caramba! Todas as pessoas são julgadas pelo que apresentam:

Se vejo na rua um homem vestido de astronauta, então ele é um astronauta.

Se vejo uma mulher vestida de freira, posso concluir todas as características de freiras nela.

Se vejo um jovem vestida de roqueira, então suponho que ela ouça bandas de rock.

Se vejo sábado à noite uma mulher com microssaia perto de um bar, então suponho que ele seja....advinhem? - Vadia.

Marcelo disse...

Feminista capitalista, nós herdamos parte da sequência genética de neandertais,do homem de denisova e do sapiens antigo, que por sua vez herdaram parte da genética do homo erectus e outros mais antigos - É uma mistura de filamentos genéticos que chega a 7 milhões de anos.
Aqui onde eu trabalho todos concordam: vadiagem de mulher é inaceitáve.

Anônimo disse...

Lola, sua LINDA!!!!

Marcelo disse...

Estou indo embora, dei minha mensagem sobre vadiagem e é isso que eu queria: mostrar a animalidade irrevogável do homem macho.

Anônimo disse...

Trollzinho falando sobre religião (pq deve ser só um multiplicando os comentários, ou trazendo um amigo pra trollar, dá no msm).

Onde vc tá vendo crítica à religião?!

Q eu saiba, a Universal é uma Igreja, uma instituição, e não uma religião...
(e como instituição, é tão suja como pau de galinheiro, como todas as outras. Não à toa meu sogro saiu dessa palhaçada.
OMG! Eu não sou nem casta nem submissa e vou conseguir me reproduzir!
Mascus, fujam pras montanhas!!!)

Separe as coisas e não se confunda.

lola aronovich disse...

Que pena que vc já esteja indo, Marcelo Troll das Cavernas! Vc divertiu bastante a galera por aqui. E ainda por cima com comentários tão originais, né?
E sua opinião realmente tem muita importância pras mulheres! Certeza que todas nós vamos parar de viver para não sermos consideradas vadias por vc. Porque ser vadia é inaceitável! Deveria ser crime! Pena de morte já!

Anônimo disse...

@ Feminista capitalista
Dá preguiça discutir com quem lê resumo/pseudo-reportagens na internet ao invés de quem realmente faz ciência, né?
Oh vida...

Mirella disse...

Marcelo,


O problema é que você tem certeza de que só é """Vadia""" a moça que usa minissaia. Daí, para tentar satisfazer seu preconceito de homem inseguro, vai começar a inventar cada vez mais padrões que o livrem das ~vadias~. Sounds fun, go for it!

Quando vc perceber que há muito mais vadias do que podem identificar seus olhinhos e os seus padrões infalíveis... vish. Tadinho.
Mas continua assim, se mirando nos exemplos de homens das cavernas para viver no mundo de hoje. Parece que você está sendo muito bem sucedido.


Uma pequena dúvida, já que estou tentando seguir a sua lógica:
- homens não gostam de mulher vadia, certo?
- para sobreviver, vc precisa se adaptar, certo?
- homens escolhem não vadias para procriarem, certo?

Se homens só escolhem mulheres não vadias para darem sua preciosa sementinha, por consequência os genes da "não-vadiagem" é que seguiram adiante.
Como é que nós vadias duramos tantos milhões de anos?
=x

Aceita que dói menos.

Mirella disse...

Que fofo, o Marcelinho veio meter uma Real Express *.*

Pena que para guerreiro de um real ele não tem muito fôlego, né?
Tadinho.

Marcelo disse...

Mirella , me poupe de voltar aqui:
Geneticamente, apenas uma minoria de mulheres são putas e vadias:
Há uma ligação com o transtorno bipolar, que também é genético(pesquise).
Há uma ligação com o alcoolismo que também é genético(pesquise).
Há uma ligação com o uso de drogas que também se supõe ser genético(pesquise).
Mas o movimento feminista quer que todas as mulheres se rebelem e nem mais podem escolher serem donas de casa....
A transmissão genética feita por nossos ancestrais, foi eficiente, porque as mulheres gostam de homens poderosos, fortes protetores, etc....(vide Neymar e seu harém).
Conclusão: o número de mulheres recatadas e santificadas é muito maior que o número de baladeiras e rueiras.
O feminismo é que tenta inverter essa lógica, querendo que minha filha ande pelada no bairro. Poupe-me.

Mirella disse...

Marcelo,


Acho que é você que gosta de mulheres vadias.
Afinal, olha o poder que exerço sobre você. Fiz você voltar aqui só com o poder da mente.

É... Vadias vão dominar o mundo.

Marcelo disse...

Estava lendo sobre o relacionamento aberto no outro tópico, Mirella...
Não consigo entender: as mulheres querem o conforto e status de um casamento e ao mesmo tempo as emoçoes com ricos e cafajestes conhecidos.
Só que tem um porém: A psicologia sabe que as mulheres acabam por valorizar mais o amante(emoções) e o marido acaba virando um corno microondas: esquenta pros outros comerem.E os vizinhos começam a fofocar sobre a novidade.

lola aronovich disse...

Marcelo Troll das Cavernas, vc já não tinha se despedido algumas horas atrás? E nós já não falamos pra vc ir com deus e tal? Até falei que sua falta será sentida. Pois é, de lá pra cá vc já deixou mais 10 comentários (pelas minhas contas), e nenhum foi publicado, porque vc só está repetindo as barbaridades machistas que vc já disse -- e que, acredite, nós já conhecemos muito bem. Se é por falta de adeus, Marcelo, vc já vai tarde, ok?
A estupidez mascu é bem conhecida por leitorxs deste blog, então poupe-nos de doutrinação.

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Se a maioria da mulheres é "santificada" (que expressão estranha, será que já passaram pela beatificação antes?) pra quê tanta preocupação com meia dúzia de vadias que ainda insistem em usar - absurdo, dos absurdos - minissaia em um sábado à noite.
E short em um domingo à tarde? E uma legging em uma terça de manhã? E saia com bota, pode?

Feminista capitalista disse...

Marcelo Fodao, deixa eu fazer outra comparação então :


Se um homem vem aqui cheio de mansplaining e dizeres machistas então logo ele e identificado como o que ele e : Um misógino.

Sendo um misógino, vc não vai conseguir passar adiante os seus supostos abençoados genes, pelo simples fato de que mulher nenhuma em Sa consciência vai te querer com essa mentalidade de homem das cavernas, pelo contrário elas querem e passar o mais longe o possível do seu sêmen, nem de camisinha.


Aí no inferno onde vc trabalha os capetas são todos misóginos como vc e?
Ótimo, então manda um recado meu pra eles:


Suas opiniões a respeito de nossas sexualidades não nos interessa, pelo simples fato de que ela e NOSSA.


Os nossos corpos pertencem a nos mesmas, não cabem a vcs machistas determinarem o que iremos vestir ou não, porque temos vontade propria e não precisamos do seu palpite.
Tampouco toleraremos que tentem nos envergonhar w cercear a nossa sexualidade com rótulos hipócritas e ofensivos como 'vadias' ou 'piranhas'; somos tudo isso sim e sem um pingo de vergonha, com muito orgulho porque somos humanas e clamamos o nosso direito a liberdade, LIBERDADE, a mesma que vcs tem e sempre tiveram.


Não quer nada com as 'vadias'? Pode ficar mto tranquilo e ir dormir sossegado então; pois somos nos que não queremos NADA, nem dar oi, pra homens vagabundos e chauvinistas como o seu tipo.
Adaptem-se a mulher dos novos tempos, ou então ficarão pra trás na corrida dos genes que vcs tanto prezam, nada mais justo, visto que estamos em 2013 e a mentalidade de vcs parou em 1927.


E isso dai que vc faz meu caro, não e ciência, e determinismo biológico e genético simplista, existem varias nuances e fatores da vida que não são genéticos e estão muito alem da biologia pura, querer resumir o ser humano num amontoado de genes e no maximo pseudo-ciência, pois ignora os outros aspectos da complexa vida humana.


No mais, não somos obrigadas a aderir aos seus rotulos, você não dono do mundo pra nos conceder a sua aprovação ou determinar se somos vadias ou não.

Anônimo disse...

Disse que teve um debate, para ser um debate honesto, tem que ter opiniões divergentes. Com quem debateu? Havia alguém lá debatendo com opiniões e apresentando fatos contrários? Quais temas? Faltou um pouco mais de detalhes sobre essa parte.

Pam disse...

Olá! Cheguei a esse texto por uma rede social, adorei o titulo, gosto muito do movimento Marcha das Vadias! Eu quero muito mesmo que meus netos ou bisnetos estudem na escola a história desse movimento, porque o momento que estamos vivendo é muito importante para as mulheres de todas as culturas. As pessoas da rua que simpatizam com o movimento, acenam e pensam sobre esses passos, talvez não façam ideia da grandeza dos seus movimentos. Porém, acho que o texto pode estar um pouco precipitado. Por exemplo, se em um blog você se deparasse com a afirmação: "Minha mãe cozinha tão bem que é a prova de que o lugar de mulher é na cozinha!" você pensaria o quê? Bem, talvez uma tentativa de elogio, mas, falha e machista, sim? Acho que, quando tu desejas que a tua voz fale por um ideal feminista, tu não deves desrespeitar a fé e crença alheia dizendo que "se não chove, prova que deus é uma grande vadia, se chove, prova que deus não existe. não choveu, deus é vadia" sabe, imagino que tu quiseste apenas fazer uma brincadeira, mas assim como o suposto elogio da frase que citei ofende muito o feminismo, brincadeiras como essa ofendem a fé cristã, e muito! Acho que, assim como você e eu não queremos que o corpo da mulher seja desrespeitado, vamos deixar de fora os símbolos cristãos da nossa marcha e não ficar enquadradas na frase “o oprimido virou opressor”. Afinal, a marcha das vadias quer o que? Direitos para poder submeter os outros a si, ou liberdade plena da submissão?