sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

O SAGRADO MATRIMÔNIO SEGUNDO A BÍBLIA

Muita gente religiosa reclama que as mudanças dos novos tempos querem acabar com a família tradicional, esquecendo-se que, de fato, a família nuclear (pai, mãe, filhos) já não é mais maioria no Brasil. E mesmo assim continuamos de pé! Quer dizer, nem por isso a ira divina destruiu o planeta.
Essa gente também diz que, segundo o documento mais importante da nossa civilização -- a bíblia (porque, né, quem precisa de constituição quando se tem a bíblia?) -- define o casamento como uma ligação permanente entre um homem e uma mulher (parece que a ordem da frase é importante). Efésios 5:22-24 não deixa deus mentir: “Vós, mulheres, submetei-vos a vossos maridos, como ao Senhor; porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja".
A bíblia também não é muito afeita ao divórcio. Segundo Mateus 5:32, “Eu, porém, vos digo que todo aquele que repudia sua mulher, a não ser por causa de infidelidade, a faz adúltera; e quem casar com a repudiada, comete adultério.” Deus odeia o divórcio, mas há controvérsias na interpretação da bíblia se as pessoas podem se separar em outros casos além do adultério.
Certo. Então, recapitulando: casamento só entre homem e mulher. Num casamento quem manda é o homem. E é pra casar pra vida toda. Sem discussão! Porque tudo isso tá na bíblia, que é a palavra de deus, e eu sou obviamente uma herege por escrever tais palavras sem letra maiúscula.
Mas outro dia eu tava vendo um tumblr (ok, um tumblr ateu) que decidiu apontar como a bíblia vê o casamento. Vou tentar traduzir.
Homem + mulher (família nuclear) Gênesis 2:24
Mulheres subordinadas a seus maridos; proibida a união de cônjuges de fés diferentes; casamentos geralmente arranjados, sem amor romântico; noiva que não puder provar sua virgindade é apedrejada à morte (ah, os bons tempos!).
Homem + Viúva do irmão (casamento levirato) Gênesis 38:6-10
Viúva que não pariu um filho homem deve se casar com o cunhado; deve submeter-se sexualmente ao seu novo marido (pelo jeito foi daí que Nelson Rodrigues tirou todas as fantasias sexuais entre mulher e cunhado que expôs na Vida Como Ela É).
Homem + esposas + concubinas
Acho que dá pra reconhecer esses nomes bíblicos em inglês sem que eu precise traduzi-los.
Estuprador + sua vítima. Deuteronômio 22:28-29
Virgem que for estuprada deve se casar com o estuprador; estuprador deve pagar 50 siclos de prata ao pai da vítima por danificar propriedade (que bom que tem compensação!).
Homem + mulher + propriedade da mulher. Gênesis 16
Homem pode adquirir a propriedade da esposa, incluindo suas escravas.
Soldado homem + prisioneira de guerra. Números 31:1-18, Deuteronômio 21:11-14
Sob o comando de Moisés, os filhos de Israel devem matar todos os midianitas (homens, mulheres, crianças), exceto as moças virgens, que são espólio da guerra; esposas devem se submeter sexualmente a seus novos donos. A bíblia é bem clara nesse sentido: se você, soldado homem, após derrotar seus inimigos, vir "uma mulher formosa, e a cobiçares, e a quiseres tomar por mulher, então, a trarás para a tua casa, e ela raspará a cabeça, e cortará as suas unhas, e despirá a veste do seu cativeiro, e se assentará na tua casa, e chorará a seu pai e a sua mãe um mês inteiro; e, depois, entrarás a ela, e tu serás seu marido, e ela, tua mulher" (entrarás a ela é isso que você está pensando).
Homem + mulher + mulher + mulher (poligamia)
Parece que o recordista foi aquele homem sábio, Salomão, que não só teve 300 concubinas, mas também 700 esposas. E, suponho, uma infinidade de filhos.
Escravo homem + escrava mulher. Êxodo 21:4.
O dono de escravos pode designar escravas mulheres para os seus escravos homens; escravas mulheres devem se submeter sexualmente a seus novos maridos. Na realidade, o que a bíblia diz é um pouquinho pior: "Se o dono do escravo lhe der uma mulher, e ela der à luz filhos e filhas, a mulher e os filhos serão do dono, e o escravo irá embora sozinho".
Realmente, o casamento segundo a bíblia era uma maravilha. Ah, mas dirão os religiosos, eram outros tempos... Eram mesmo. No passado, felizmente. Mas isso deve valer pra tudo que a bíblia via como sagrado no casamento. Não dá pra escolher só nossas partes favoritas e fingir que algumas coisas mudaram, e outras continuam gravadas em pedras pré-históricas.

204 comentários:

1 – 200 de 204   Recentes›   Mais recentes»
Mônica disse...

Tempos atrás vi na traseira de um carro um adesivo que dizia assim:

"BÍBLIA SIM.
CONSTITUIÇÃO NÃO."

Fiquei perplexa.

Anônimo disse...

Lola, estes trechos da Bíblia não devem ser considerados ao pé da letra, tem que interpretar de acordo com o contexto daquela época.

Ao pé da letra e sem direito a contexto, só a parte que fala que o amor entre dois homens é uma abominação.

ADORO a coerência dos religiosos.

Anônimo disse...

A dita família tradicional sempre foi a raiz de todos as preconceitos e abusos, vejam como a maiorias de abusos sexuais e casos de pedofilia são cometidos polos pais das vitimas.

Luciana disse...

Meu pai se separou da minha mãe anos atrás. Minha mãe não queria o divórcio, meu pai sim. Minha mãe sempre foi católica e hj ela não pode comungar pq ela namora, portanto está em pecado, não é considerada digna para comungar. Quando argumento que isso é errado, os católicos que conheço sempre dizem: mas se ela for comungar ninguém vai tira-la da fila, ninguem vai impedi-la. Como se não houvesse uma condenação implícita da comunidade e do padre (q é amigo da família e diz sempre que minha mãe não devia namorar, devia ficar sozinha)... Não sou católica, não acredito na bíblia, mas acho que os evangelhos (como ficção) tem um bom conteúdo moral. Pra mim, quando jesus disse para partilhar o pão e o vinho, ele quis dizer para partilharmos o que temos entre nós, para que ninguém passe fome, necessidade. Não acho q ele instituiu um ritual no qual apenas alguns são dignos de participar, e se você se divorciar e não quiser ficar sozinho vc está banido para o resto da vida...

Anônimo disse...

o cassamento heterossexual e uma instituição completamente falida,baseada em conceitos de emocionalismo barato que não tem mais espaço no mundo moderno, agora não sei porque os gays querem tanto ter acesso a esta bobagem, já que e bem melhor viver livre de amaras emocionais com outrem. A liberdade consiste em termos noção de que ninguém e de ninguém, contratos sociais monogâmicos são opressores, e devem serem desconstruidos.

Anônimo disse...

para mim a biblía desagrada, e um rolo de papel higienico e mesma coisa.
isto explica porque todo religioso e sempre um completo imbecil.

Anônimo disse...

Gloria.
O Patriarcado requer violência ou a ameaça subliminar de violência de modo a se manter… A situação mais perigosa para uma mulher não é um homem desconhecido na rua ou mesmo o inimigo em tempos de Guerra, mas o marido ou amante no isolamento do seu lar.

Anônimo disse...

As instituições culturais que encarnam e aplicam aquelas aberrações religiosas, que sempre diminuiram a mulher, e exaltaram a imagem do homem pai, devem ser totalmente destruídas, e a "família tradicional"( conceito totalmente falido) e uma delas.

LC disse...

Eu acho muito engraçado que, quando se fala nessas coisas, os crentes falam que a gente tá "intepretando errado" e nunca sugerem uma interpretação certa

No fundo as leis da bíblia só servem pro que é conveniente

Patty Kirsche disse...

Interessante, Lola. Vc viu um vídeo que o PC Siqueira lançou recentemente? Eu acabei vendo por curiosidade, porque tinha sido censurado, mas voltou. Ele fala algo semelhante a o que vc escreveu: que a bíblia só é matafórica quando interessa. Eu concordo. Tem um monte de passagens que fazem restrição a comer certos tipos de carnes, mas o pessoal quer continuar comendo, então diz que é metafórico. haha

http://youtu.be/_8ixRyyDAJM

Anônimo disse...

Acredito no Cristianismo mas tenho vontade de rir toda vez que alguém menciona a Bíblia como argumento indiscutível pra defender alguma coisa, geralmente absurda. Um livro escrito a mil mãos há milhares de anos. Aproveitaram, claro, pra escrever algumas ideologias da época e torná-las "sagradas". Tenha dó. Apedrejar uma mulher? Sério que tem gente que acredita que Cristo disse isso?

Anônimo disse...

Se a própria héterossexualidade feminina esta em falência, o casamento tradicional logo deixará de existir,e irreversível.

Anônimo disse...

O casamento logo perderá a razão de existir..Em um futuro não tão distante,nem separação de sexos haverá mais....e nem desejo entre eles....ainda bem....

Lins.

Anônimo disse...

"(pelo jeito foi daí que Nelson Rodrigues tirou todas as fantasias sexuais entre mulher e cunhado que expôs na Vida Como Ela É)."

Acho que não. Ele partia - segundo uma frase dele mesmo - do princípio que "tarado é toda pessoa normal pega em flagrante".

Se a tara (ou normalidade?) se dá, depois, com a cunhada, o cunhado - muitas citações deste caso na obra dele, também - ou com um colega de trabalho, é pura consequência.

Carlos disse...

Quem escreveu a bíblia foi um homem beta que não conseguia mulheres... deus não existe.

Se deus realmente existisse, quem escreveu a bíblia? Ele mandou um fax para a terra?

Como deus não existe, eu não sei quem agradecer por eu ser desta época.

*Casamento = aguentar a mesma mulher na juventude e o pior, ela na velhice; possível transferência de renda do homem para a mulher (já que mulheres não casam se não houver vantagem física, financeira, material, de idade e/ou aparência. Ex: mulher só casa se houver uma ou mais dessas vantagens: feia x bonito, pobre x rico, velha x novo, gorda x magro. Duvidam do que eu falo? Alguém já viu uma mulher bonita, jovem, rica e magra casando com um homem feio, velho, pobre e gordo?).

Casamento nunca valeu a pena, no máximo, o casal se encontrar nos finais de semana e de vez em quando, algumas vezes durante a semana... dia de semana cada um tem seu estilo de vida e sua realidade.

Aline disse...

Salomão teve tantas esposas e com isso tantos filhos que desconfio ser descendente de Salomão! uaauhahuahuhauahuhau E ainda tem gente que leva a sério e carrega esse livro debaixo do braço...

Lord Anderson disse...

Lola, muito interessante isso tudo, mas pra mantem a precisão do blog, todas essas regras valiam no chamado Antigo Testamento (a Lei de Moises).

Essas, e outras regras,como a de vestimentas, de alimentação, foram, modificadas pela vinda de Cristo e o conceito do que seria o casamento para os cristãos é aquele apresentado no Novo Testamento, principalmente nas cartas dos apostolos Pedro e Paulo.

É nelas que é definido o casamento monogamico (sem direito a poligamia e a concubinas) apenas entre homem e mulher.

Sim é algo bem patriarcal, mas de certa forma ja era um avanço pois não permetia mais a um homem ter outras esposas, concunbinas, usar escravas e prisioneiras de guerra, etc.

Tb não dava mais autoridade para o pai vender os filhos, nem defendia apedrejamentos, muito menos regulamente o tipo exato de roupa ou cumprimentos das barbas e cabelos, entre outras coisas.


Claro, ja disse varias vezes aqui como sou a favor de arranjos alternativos de relacionamento.

Mas acho bom esclarecer esse aspecto para que as criticas e o debate sejam mais precios e com menos erros.





R.B. disse...

è, os tempos eram outros aí veio Jesus pregando a tolerância, o amor. "Misericórdia quero, e não sacrifício. Creio piamente na bíblia mas essas regras eram para os judeus, num tempo em que Deus falava com eles cara a cara. Realmente não podemos escolher partes da Bíblia, mas a meu ver histórico, o Antigo testamento é um relato do que acontecia antes de Cristo chegar a terra e mudar um pouco as coisas. A gente como evangélico, cristão e sei lá mais quê devia cunhar o termo crentofobia, cristofobia, quem sabe... Você não é herege, só tem uma outra forma de ver as coisas, mas cuidado... assim como tenho todo o cuidado de não ferir nenhum gay ou ateu, gostaria de bastante respeito à Bíblia e à Deus. Não tenho nenhum problema por exemplo, em escrever Alcorão com letra maiúscula, se assim é usado pelos muçulmanos. É como escrever o nome de alguém, é preciso letra maiúscula. A meu ver. Mas bom texto, anyway - do ponto de vista ateu :)

Anônimo disse...

E é estranho que SEMPRE que vc fala com um crente isso ele diz que Jesus aboliu essas leis ao não citá-las no novo testamento, que valiam comente antes do seu sacrifício fez pela humanidade.

Mas quando a gente fala que então a proibição do casamento gay foi "revogada" eles protestam com as msm leis "arcaicas"... ahhh que povo chato!

Religião não é sinônimo de atraso, mas discriminar pessoas de outras (ou os sem) e não saber relativizar é burrice.
Me lembra a propaganda de um partido falando que se os economistas usam "A riqueza das nações" De Adam Smith, eles deveria ter o direito de usar a bíblia como base para suas propostas. Medo, pq do jeito que tá, vão querer nos fazer voltar a esses costumes.

Tiane Fróes disse...

Muito bom! Estou encantada com seu blog. Muitas coisas na bíblia são absurdas, já encontrei certo dia (não me lembro exatamente o versículo e afins) que só o homem pode falar na igreja, a mulher deve permanecer em silêncio e deve tirar as dúvidas com o marido quando estiverem em casa. Falei isso pra minha mãe e ela disse "Ah, mas isso era antigamente. Imagine como seria a igreja se as mulheres não ajudassem?" Pois é, imagine como seria? Mais um sinal de que a bíblia está errada. E como você mesma disse, não se pode trazer as regras favoráveis para atualidade e colocar as outras no grupo das obsoletas. A bíblia é atemporal, também duvidosa e absurda. Eu sou agnóstica em relação a existência de Deus (com uma leve inclinação ao ateísmo), mas na bíblia certamente não acredito, a não ser que muito dela (muito muito) tenha sido mudado pelas pessoas e a original faça mais sentido e seja sensata, o que é bastante improvável.

Boa sorte com o seu blog e seu livro, espero que as pessoas aprendam com suas palavras e reconstruam suas ideias.
Abraços.

Gabriele Albuquerque Silva disse...

Muito ilustrativo mesmo. É por essas e outras que me afastei da religião, e não me arrependo nem um pouco.

Isa disse...

Nem tão sagrado né. Pode-se anular um casamento na igreja mandando uma cartinha pro Vaticano, depois de um ou dois anos vem a anulação e a pessoa pode casar-se novamente na igreja. Não é só brasileiro que dá jeitinho pras coisas.

Nivaldo Brás disse...

Amém. esta na Bíblia tem que ser respeitado. Em nenhum momento existe um ode as feministas. Abençoada a Bíblia e a quem a segue.

Marina P disse...

Bom, Lola, eu sou espírita kardecista. Vou explicar aqui o que eu sei que o espiritismo diz sobre essas coisas e deixo claro que estou falando da MINHA fé e que defendo com todas as minhas forças um estado laico e o direito das pessoas de viverem como bem entenderem e de acordo com suas crenças.

O espiritismo tem uma compreensão muito diferente da Bíblia. O antigo testamento é a reunião de uma série de textos escritos por diferentes pessoas e retrata os costumes daquela época(a maioria dos costumes eram francamente bárbaros), parte da história e também, de forma simbólica e alegórica, a criação do mundo e outros fatos. Tem, portanto, valor histórico, antropológico, etc. Não acreditamos que o mundo foi criado daquela maneira, que a mulher veio de uma costela, que a mulher deve ser submissa, que casamento é indissolúvel, etc. Pode ser que existam espíritas que defendam essas ideias, mas isso está baseado em seus preconceitos pessoais e não na doutrina espírita.

A doutrina espírita se baseia em Jesus Cristo e na mensagem do novo testamento. A lei maior é a "lei do amor" que consiste basicamente em tratar as pessoqas direito, em ser empático, em ser solidário, compreensivo, etc. Entendemos que no novo testamento também existem varias distorções e relatos históricos que foram escritos por seres humanos falhos e, portanto, dotados também de preconceitos. Uma das coisas importantes no espíritismo é a evitação de tudo que soe mal ou negativo. Isso quer dizer, entre ouras coisas, que se alguém psicografar um texto dixendo que mulher tem que ser passiva, que homossexualidade é algo ruim, etc, etc. esse texto deve ser questionado, pois ele prega o preconceito. Se alguém psicografa um texto que soa preconceituoso ou agressivo de alguma forma, esse texto deve ser interpretado com muita cautela e, até mesmo, rejeitado. Da mesma forma, se um estudioso espírita que escreveu muitos livros disser algo ruim ou negativo, devemos ouvir o que ele diz com cautela, pois isso pode ser somente uma expressão de uma ideia pessoal e não de algo relativo à doutrina. "Nossa", poderiam dizer, "mas isso é tudo muito relativo...!" e eu diria que sim, soa extremamente relativo e as respostas não são dadas de forma clara. O que está claro é que o ser humano deve sempre caminhar em direção ao bem. Pouca gente conhece profundamente a doutrina espírita então esse aspecto é muito mal compreendido. Os espíritas que abraçam de coração o espiritismo são pessoas que se dedicam à caridade (em todas as suas expressões), ao estudo, ao auto-melhoramento e busca efetiva e prática por se tornar uma pessoa melhor.

Nos livros codificados por Kardec, especialmente no "Livro dos Espíritos" se esclarece que o espiritismo é guiado pelo bondade e pela generosidade. Outra ideia muito frequente é a de que as coisas boas tendem a ganhar mais espaço do que as coisas más ao longo do tempo, porque estamos evoluindo enquanto humanidade. Aos poucos o espiritismo começa a falar de casamento entre pessoas do mesmo sexo, por exemplo, e muitos de nós acreditamos que isso significa que a humanidade está evoluindo. (parte 1)

Marina P disse...

(parte 2) Bem, enquanto escrevo esse comentário fico pensando aqui que é muito difícil trasnmitir a uma pessoa que não é da minha religião ou que não tem religião o que isso significa na minha vida. Na verdade, não tenho essa pretensão. Por muitos anos fui atéia, a religião só passou a fazer parte da minha vida há 3 anos e, mesmo assim, de uma forma feliz, alegre, livre, suave, tranquila. O que me atraiu no espiritismo foi o foco em melhorar-me como ser humano. Sempre acreditei nisso. Nem por isso acho que todos devem acreditar no que acredito ou viver como eu vivo.

Então, todo esse conteúdo da Bíblia que foi citado aqui, remete, na interpretação espírita, a um relato histórico e não a diretrizes para a forma como as pessoas devem agir. Inclusive a forma como o espirtismo interpreta a passagem que fala sobre não separar aquilo que deus uniu é de que não deveríamos nos opor a duas pessoas que se amam estarem juntas. A ideia de "deus uniu" não tem a ver com uma cerimônia que é realizada, mas sim com um sentimento que ocorre naturalmente e espontaneamente entre duas pessoas e que as inspira a viverem juntas. Ah, e se esse sentimento passar, nada mais natural que as pessoas desejarem se separar, né? Buscamos lidar com as dificuldades dos nossos relacionamentos e de um modo geral evoluir, melhorar, amadurecer, mas se a relação é ruim e negativa, as pessoas se separam numa boa. Não há cerimônia espírita de casamento; os espíritas se casam e se separam no civil.

Enfim... essa é minha pequena colaboração para o debate que certamente vai surgir em torno desse tema.

Abço

Camila F. disse...

Nasci e fui criada na religião católica, mas depois que comecei a falar outros idiomas e ver a diferença de linguagem na bíblia em diferentes idiomas comecei a pensar em todos os anos que ela existe, na mutação dos idiomas e a junção de outros ao longo dos milhares de anos, e também como aqueles que traduziram podem ter o feito de acordo com o que eles interpretavam. Enfim, ver as religiões perdendo sua força é bem gratificante.



Luara Tanuri disse...

Lolinha, vc me mata de rir! ótimo post, a palavra desse deus aí tá meio ultrapassadaq mesmo. Falando nisso, Lola, vc conhece o mito de Lilith? li sobre essa deusa (q p cristãos é um demônio) e achei q talvez seja a primeira feminista da história. Beijos p vc, lindona!

t. disse...

Texto sensacional! Sobretudo a conclusão -- necessária -- final: ou são novos tempos, ou quem defende a imutabilidade da visão bíblica sobre o casamento deveria tentar defender também algumas abominações (para o mundo de hoje), como as listadas...

Tales Gubes disse...

O problema maior da vida – nem de longe só com a religião – é que todo mundo é mais feliz escolhendo as partes da vida em que vão acreditar ou não. É sempre tãããão mais fácil ignorar o resto do que se preocupar em ser coerente.

Anônimo disse...

adorei o texto. a maioria das pessoas só seguem a parte que lhe interessa da bíblia e a seguem como um lindo conto de fadas ignorando um monte de barbaridade que tem escrito no livro santo.

Fernanda Tavares disse...

Lola, você casou na Igreja ou só no civil??

Me pergunto como católica, porque toda essa crítica sobre religião, é alguma raiva sua reprimida ou so descrença mesmo?

Anônimo disse...

que nojo, a biblia é nojenta!

lola, clonaram seu twitter, olha: https://twitter.com/lolaupya (mesma foto, mesmo nome, bio e tá usando algum script pq tá cheio de seguidores)

Lew disse...

"Muita gente religiosa reclama que as mudanças dos novos tempos querem acabar com a família tradicional, esquecendo-se que, de fato, a família nuclear (pai, mãe, filhos) já não é mais maioria no Brasil. E mesmo assim continuamos de pé!"

- Por quanto tempo vamos continuar de pé? A função da família nuclear é a base para manter uma sociedade civilizada e estável. Sem isso a sociedade declina. Não por "ira divina" (se não quer acreditar em Deus, não tem problema, mas as Ciência e a História explicam porque). Basta ver que a sociedade romana que era um verdadeiro bacanal (que vocês chamam de "poliamor") declinou por causa disso. Então, os povos germâmicos, que segundo Tácito, tinha mais "sexual restraint", derrotaram os romanos.

Rob disse...

Isso me deu uma vontade de assistir Atheist Experience.

Lew disse...

Trecho abaixo em que o Tácito descreve os costumes dos povos germânicos, sem em livro "Germânia":

CAPÍTULO XVIII
DO MATRIMÔNIO

A mulher não (dota) oferece dote ao marido, mas o marido à mulher. Interferem os pais e os parentes e verificam os presentes; presentes não para despertar (vaidade) à mulher, nem para com eles se adornar a nova esposa, porém bois e um cavalo arreado e um escudo com a frâmea e o gládio.

Com tais presentes é a mulher aceita, e por sua vez ela própria oferece algumas armas ao marido: imaginam nisto o mais profundo vínculo, o arcano misterioso de sua união, o desígnio dos deuses.

Para que a mulher não se julgue alheia às cogitações de coragem e aos eventos da guerra, é advertida (nesse sentido) pelas próprias cerimônias do matrimônio,(1) cujas prímicias como companheira de trabalhos e perigos do marido, com quem deve sofrer e lutar (ousar) não só na pz como na luta; os bois jungidos, o cavalo equipado, as armas doadas, assim lhe ensinam.

É assim que devem viver, é assim que devem perecer: recebe um depósito para intacto (inviolável) e digno a seus filhos restituir, e que (o qual) suas noras receberão e por sua vez transmitirão aos netos.


CAPÍTULO XIX
MULHERES E LIBERTOS

Envolvem-nas a pudicicia,(2) sem as seduções dos espetáculos, sem as exaltações dos banquetes. Os maridos e as mulheres ignoram o mistério das cartas Em tão numeroso povo muito poucos são os adultérios, cuja imediata punição é permitida aos maridos: de cabelos cortados, desnuda na presença dos parentes, o marido a expulsa de casa e a persegue, de açoite por toda a (povoado) aldeia; não há na verdade perdão, não encontrará marido, nem tendo beleza, nem tendo riqueza.

Ninguém lá se (ri) diverte com o vício, nem o corromper e ser corrompido é o viver como o século. Melhor procede ainda a cidade em que só as virgens podem casar e que somente uma vez se fixa o limite para o voto da mulher.

Assim só se vêm um marido da mesma forma que há um só corpo e uma só alma (vida), para que seu pensamento não vá além e seu desejo (cupidez) não seja mais (prolongado) intenso, para que amem o marido, tanto como o matrimônio. Limitar o número dos filhos ou matar algum nascido, é considerado infâmia pois os bons costumes valem aí mais do que as boas leis.

(1) – A pureza dos costumes dos germânicos, em grande parte, determinou a santidade de seus casamentos e a intimidade da vida em família, fato esse registado com verdadeira admiração pelo escritor romano que ora traduzimos.

(2) – A respeito da pudicícia de que os germânicos sempre fizeram grande estimação, escreve Piccarolo que eles porfiavam em se manterem puros por muito tempo, “abstendo-se de toda relação sexual. Uma das coisas mais feias e reprováveis para eles é ter relação com mulheres antes dos vinte anos.”

http://www.ebooksbrasil.org/eLibris/germania.html#18

Anônimo disse...

Uma pergunta:

Religiosos, pq vcs não comem merda? Afinal, milhões de moscas não podem estarem erradas.

Anônimo disse...

Você tem toda razão se divorcie agora Lola porque casamento não presta.

Anônimo disse...

Espiritismo e mitologia fantastica, tem menos fundamento real que o cristianismo.

amanda cardim disse...

A chave para a compreensão desta questão é saber que a lei do Velho Testamento foi dada à nação de Israel, não aos cristãos. Algumas das leis visavam ao conhecimento, por parte dos Israelitas, de como obedecer e agradar a Deus (Os Dez Mandamentos, por exemplo), algumas delas tinham como objetivo mostrar como adorar a Deus (o sistema de sacrifícios), algumas delas simplesmente diferenciar os Israelitas de outras nações (as regras em relação à comida e vestimentas). Nenhuma das leis do Velho Testamento se aplica a nós nos dias de hoje. Quando Jesus morreu na cruz, Ele aboliu a lei do Velho Testamento (Romanos 10:4; Gálatas 3:23-25; Efésios 2:15).

Anônimo disse...

Vou defender a bíblia com argumentos - que também estão na bíblia.

Realmente, vocês, religiosos, comentam-se sozinhos.

Anônimo disse...

Sawl - The Rebel para:

PARA Nivaldo Brás.

Sim, deve se respeitar NÃO trabalhar aos sábados, vender as FILHAS como escravas, obrigar a vítima a casar com o estuprador, etc(caso não tenha percebido, fui sacarástica, e veja no dicionário o significado da palavra "sarcasmo").
A Bíblia foi escrita por homens e tem tantas contradições que não se adequa ao discurso de amor, paz e igualdade entre seres humanos que Jesus tanto pregou.
Abençoados são os que fazem algo pelo próximo independente de: raça, sexo, gêneros, idade, etc.
Abençoado quem a "segue"? Humm, vejamos, se vc ESTUPRAR uma menina de 10 anos e a obrigar a casar com vc, vc estará sendo "abençoado"?!
Tem muito traficante, estuprador, sequestrador, pedófilo e assassino que VIVE com a BÍBLIA debaixo do braço!
Na boa, vc é um homem moralista, machista, infelis, mal amado e que precisa se tratar com algum psiquiatra. Vc é digno de pena.
Amém.

Sawl - The Rebel

Marina P disse...

"Uma pergunta:

Religiosos, pq vcs não comem merda? Afinal, milhões de moscas não podem estarem erradas.

15 de fevereiro de 2013 16:29"

Nossa, quanta intolerância! Assim como pessoas religiosas podem ser radicais e alienadas e dizer que quem não acredita no mesmo que elas deve ir para o inferno e coisas do tipo, também tem alguns ateus que são extremamente agressivos e acham que as pessoas que têm religião são todas umas tolas, irrascíveis, preconceituosas.

Gente, eu faço um apelo: vamos todos nós, pessoas éticas que tentam fazer algo de bom pelo mundo, nos unir em torno do que realmente importa: uma sociedade mais justa onde cada um possa pensar o que quiser e acreditar no que quiser! Eu tenho tantos direitos quanto um ateu, um católico, um evangélico, etc. e pretendo seguir minha vida buscando a companhia de pessoas que agem de forma ética independentemente de sua religião ou do seu ateísmo!

Marina P disse...

" Anônimo disse...
Espiritismo e mitologia fantastica, tem menos fundamento real que o cristianismo.

15 de fevereiro de 2013 17:1"

Bem, não é o que eu sinto. No fim das contas, isso tem relação com fé e não com razão. Mas sabe o que é bacana? Eu acho que você tem todo o direito de pensar assim, eu sinceramente não me sinto ofendida e acho que o que eu defendo é justamente isso: que eu possa acreditar numa coisa que você acha que é mitologia fantástica e que você possa não acreditar em algo que para mim faz todo sentido. Eu acredito na liberdade religiosa e também na liberdade de expressão.

Luara: Eu sou cristã (embora algumas pessoas não considerem espíritas kardecistas cristãos, nós consideramos que somos) e não acho que Lilith era um demônio. Talvez, historicamente, muitos cristãos pensem assim, mas tem vários que não pensam, viu? E há diversas interpretações de tudo que está escrito na Bíblia. Eu acho que Eva, Adão e Lilith são criações que simbolizam a forma de pensar de uma época que passou há muito tempo!

Anônimo disse...

Carlos, mate-se por favor.

"mimimimi Alguém já viu uma mulher bonita, jovem, rica e magra casando com um homem feio, velho, pobre e gordo? mimi mimimi". Essa pergunta me fez perder a fé na humanidade (novamente).

Carol disse...

Gente, como somos cheios de defeitos, todos nós, eu devo confessar que eu já tentei aceitar as ideias que cristãos pregam, já tentei aceitar e não julgar alguém e nem chamar de imbecil porque isso vai contra todos os meus valores, maaaaas...é cada vez mais difícil! Alguém também se sente assim? Eu tenho uma antipatia enorme por religiosos em geral e sua hipocrisia, eu sei que nem todo mundo é assim, mas é demais não julgar.

Anônimo disse...

Em uma época em que as mulheres valiam menos que cabras, um homem interveio em um apedrejamento, e disse :
"Quem não tiver pecado, atire a primeira pedra"
E todas as pedras foram ao chão.
Hoje este homem e considerado inimigo do feminismo, muito triste

Priscila disse...

"Alguém já viu uma mulher bonita, jovem, rica e magra casando com um homem feio, velho, pobre e gordo?"

---

Alguém já viu um homem bonito, jovem, rico e magro casando com uma mulher feia, velha, pobre e gorda?

Priscila disse...

Anônimo disse...
Em uma época em que as mulheres valiam menos que cabras, um homem interveio em um apedrejamento, e disse :
"Quem não tiver pecado, atire a primeira pedra"
E todas as pedras foram ao chão.
Hoje este homem e considerado inimigo do feminismo, muito triste

15 de fevereiro de 2013 17:56

-----

Não temos inimigos cuja existência sequer é verificável.

Anônimo disse...

Lew disse: "(...) A função da família nuclear é a base para manter uma sociedade civilizada e estável. (...). Basta ver que a sociedade romana que era um verdadeiro bacanal (que vocês chamam de "poliamor") declinou por causa disso. Então, os povos germâmicos, que segundo Tácito, tinha mais "sexual restraint", derrotaram os romanos. "

NÃO amigolino, o império romano decaiu por causa da corrupção interna, que forçavam a cobrar mais tributos pra custear os luxos dos governantes, a diminuição de escravos que culminou na crise agrícola (já que não tinha ninguém pra trabalhar) e junto a isso vieram as várias invasões bárbaras que - pasme! - não eram necessariamente germânicos. Aliás "bárbaro" era qualquer um que fosse "de fora do império".

TalesM disse...

A questão da interpretação da bíblia é mesmo muito complicada. Existe uma disputa interna entre a noção de palavra "inspirada" (que se mistura com a mentalidade e os preconceitos do escritor) e a de ditada (e vontade exata de Deus). Para se conseguir um mínimo de coerência, a maioria dos cristãos se aproximam da primeira opção, que dar margem a interpretações diversas.

Algumas vertentes cristãs criam critérios pra saber o que vale de verdade, como os evangélicos que, em geral, assumem o novo testamento como "superior" e desconsideram partes do antigo que de alguma forma destoam deste. Pelo que sei do catolicismo, a palavra do Papa é soberana e pode definir como se dá a interpretação.

De minha parte, eu realmente enquanto cristão tive dificuldades em conciliar o que me ensinavam com o que lia e a semente da descrença se deu justamente por não conseguir conciliar algumas passagens com o que parecia justiça pra mim. Por isso rejeitei fortemente a bíblia e a religião por um bom tempo.

Com o tempo meu ateísmo se tornou mais moderado e sempre que ouço algum argumento religioso tentando impor uma regra à sociedade, tento mostrar que uma interpretação literal não é cumprida de fato por ninguém e argumento, lembrando de passagens mais positivas de forma a tentar suavizar o discurso, seja lembrando do conceito de amor incondicional, seja do "não julgueis para que não sejais julgado" (meu favorito, pois compromete praticamente toda a liderança radical que se vê por aí).

Frisei bem a questão da sociedade porque acredito que na liberdade individual e não me meto em questões que afetam só a pessoa. Para dar um exemplo, um amigo meu não aceita ter um homossexual como amigo. Com isso ele perdeu a chance conhecer melhor um colega nosso de trabalho, que era super gente boa. Mas era decisão dele e apesar de ser achar injusta, nunca disse nada a respeito. Diria algo sim se ele o tratasse mal ou falasse em agredi-lo, mas como era só indiferença da parte dele, respeitei a sua decisão.

Moema L disse...

Comecei a questionar a bíblia quando era bem pequena.

Lembro de uma vez que minha mãe contou uma estória bíblica em que o pai ia matar seu único filho para provar que amava deus, e quando ele esta prestes a matar deus aparece e diz que já se convenceu e blábláblá...( desculpe o péssimo resumo mas não sei os nomes dos personagens e não lembro a estória com precisão)

Quando ela terminou de contar eu perguntei para ela se teria coragem de fazer o mesmo comigo , ela pensou, ensaiou algumas respostas e no fim virou para mim e disse que não. Jamais faria isso, porque não é louca. Eu ainda disse que com isso Deus ia ficar com raiva e achar que ela não gostava ele, e ela respondeu:Paciência.

Com o passar dos anos a minha família foi descordando cada vez mais e acabamos abandonando.Hoje somos agnósticos.

Eu respeito quem acredita, só não gosto quando usam a bíblia ou a religião para tentar justificar a intolerância, preconceito e etc...


Anônimo disse...

Lew disse: "(...) A função da família nuclear é a base para manter uma sociedade civilizada e estável. (...). Basta ver que a sociedade romana que era um verdadeiro bacanal (que vocês chamam de "poliamor") declinou por causa disso. Então, os povos germâmicos, que segundo Tácito, tinha mais "sexual restraint", derrotaram os romanos. "

NÃO. A base necessária para manter uma sociedade civilizada e estável é a exploração. Basta ver que a crise está se abatendo sobre os ditos países de primeiro mundo porque, oras, a exploração tem diminuído paulatinamente. Mas tais sociedades ainda se sustentarão como tal por um bom tempo, pois os países muito pobres ainda são densamente explorados. Indústria farmacêutica, diamantes, alimentos... os pobres mantém o luxo e a "estabilidade" dos ricos, não a família.

Como o outro anônimo colocou muito bem aí acima, a diminuição da escravidão foi fator determinante para a queda do império romano.

Anônimo disse...


Desculpe Lola mas só posso julgar seu texto clichê, cheios de pensamentos distorcido e muita bravata ( desculpe a dureza das palavras) tal qual esses neo-ateu intolerante que quer destruir todas as religiões do mundo.,

Em primeiro lugar toda visão da biblia é localizada, seja ela qual for inclusive a sua que é ateista, libertária e feminista. Vc e seus amigos a vêm a partir do ponto de vista de quem não acredita, portanto está tão comprometida com os seus interesses, sua visão de mundo e o que vc acredita quanto qualquer fundamentalista que faz uma análise literal.

Não, a bíblia não é metafórica quando interessa. Parte dela é pra ser usada como metáfora, outra contextualizar e outra de forma literal, Pergunto será que posso desprezar o " não adulterarás" não cpobiçaras a mulher do próximo?" Mas isto é do ponto de vista cristológico e não da "letra"

Sim, para nós esse é o casamento ( entre homem e mulher, mas como disse esse é o modelo de familia para os cristão, ou seja, ele não vale para vc. O erro de alguns cristãos seria o de lhe imputar isso ou imputar a sociedade que com certeza não tá mais obdeecendo essa regra tão ao pé da letra

Eu não tenho problemas com o casamento gay, desde que claro seja no civil ( até porque é o que vale de verdade), mas na minha igreja eu não concordo.

Mas acredito que com o tempo passar, pois as liberdades das pessoas vão aumentando na medida em que a sociedade se desenvolve e novas ideias vão surgindo nem a família nuclear nem família nenhuma vai precisar ser destruída ( como alguns de seus comentaristas profetizaram), mas todos vão poder ter seu lugar, pois como dito em Provérbios " a sorte e o sol nasceram pra todos". A pós -0modernidade implica diversidade de moral, de crença, de cultura, sexual, dentre outras. Ninguém precisa destruir ninguém

Ademais, se vc tem medo de teocracia, eu também de algumas idéias que vejo aqui que "amor é só emocionalismo barato", "a família heterossexual é causa de todas as maldades do mundo" e um dia todo mundo vai sentir desejo por todo mundo" ou seja até abrir de sua condição sexual, quando é ao mesmo tempo contra a cura gay.

Bom desculpe qualquer coisa. Até a proxima

Anônimo disse...

Não temos inimigos cuja existência sequer é verificável.
-
Varios arqueologos renomados comprovaram a veracidade dos fatos referentes a Jesus Cristo( inimigo do feminismo?) em escavações em Israel e na Siria, fato também comprovado por historiadores.

luiz disse...

Agora que o conceito de família tradicional acabou, podemos finalmente assumir que amor mesmo é pelo futebol e a mulher é só a amante? ;)

Cláudia Dans disse...

Lola!

Adorei o seu texto! Muito bom! Ri muito com tudo e ainda bem que os tempos são outros! Amém (rsrsr)

beijos

Luiz Prata disse...

Moema, a atitude da sua mãe foi linda!

A questão é que, independentemente do que qualquer religião diga, o Estado é oficialmente laico e o casamento pode ser 100% civil se as partes envolvidas quiserem.

Para quem disse que Jesus seria "considerado inimigo do feminismo": não, você está errado, porque o foco do feminismo não é esse– caso não tenha notado, o problema é a interpretação seletiva que algumas pessoas fazem dos textos bíblicos, principalmente do Antigo Testamento, ou seja, de textos anteriores a Cristo.

Em tempo: como já disse em outros posts, acredito em Deus, mas não nas religiões. Eu estaria mais para deísta/panteísta (= "Deus está em tudo", não confundir com politeísta).

Sara disse...

É revoltante , porque infelizmente isso tuda esta escrito e com todas as letras, é muita lavagem cerebral que essas igrejas fazem nas cabeças de seus fieis (eu inclusive, pq ja fui evangelica)para que se leia essas barbaridades e se aceite como se fosse a coisa mais normal do mundo.
Os pastores e instrutores alegam contexto histórico e cultural, mas o engraçado é que uma frase que eles repetem a exaustão é essa:
"TODA ESCRITURA É INSPIRADA POR DEUS E PROVEITOSA PARA ENSINAR, PARA REPREENDER, PARA ENDIREITAR AS COISAS, PARA DISCIPLINAR EM JUSTIÇA, A FIM DE QUE TODO HOMEM DE DEUS SEJA PLENAMENTE COMPETENTE E COMPLETAMENTE EQUIPADO PARA TODA BOA OBRA" ( 2 TIMOTEO 3.16.17)

Afirmam q o cristão verdadeiro e leal é aquele q segue de perto a PALAVRA de deus, então porque essas palavras valem menos que outras????
Mesmo qdo eu pertencia a igreja varias passagens me incomodavam demais, mas eu queria acreditar que existia um deus de justiça.
Havia uma passagem que essa era a mais dificil pra mim de aceitar, que resumindo, ela dava um tipo de fórmula para que o homem que (SUSPEITASSE) de sua esposa, ainda que não tivesse prova alguma, deveria submete-la a provas humilhantes, inclusive fazê-la engulir terra.
Depois deveria observa-la e se o ventre dessa infeliz mulher ficasse inchado, era prova de que ela era adultera e deveria sofrer as punições horríveis destinadas a esse tipo de "crime" no caso apedrejamento.(numeros 5.14)

Como essa ha inumeras passagens na biblia que demonstram cabalmente o quanto a mulher era inferiorizada desde o seu nascimento até o fim de sua vida, até nos sacrificios que se faziam quando a mulher dava a luz, o valor do sacrificio e tempo de retiro era muito maior para aquelas q tinham filhas do que aquelas q tinham filhos.
Isso era explicado pelo fato de que a mulher se tornava mais poluida por gerar filhas.
As mulheres sequer eram recenseadas, eram tratadas como propriedades juntos dos animais.
Hje as vezes me envergonho de ter sido tão crédula.

Anônimo disse...

Acho no mínimo curioso que em um blog conhecido por defender a diversidade, a liberdade de opinioes/comportamentos, a TOLERÂNCIA, ainda tenho que ler comentários aqui do tipo "todo religioso é burro" - colocando no mesmo saco de batata todos, de muçulmanos a espíritas.

Gente, PAREM de preconceito. Tem gente filho da puta e gente boa acreditando e desacreditando em tudo, defendendo tudo, do ateísmo ao budismo. E SIM, nem todo religioso é contra os gays, sabia?

Anônimo disse...

Continuando, tbm sou espírita como a Marina e apoio o feminismo, o direito dos homossexuais, sou contra racismo e intolerância de qualquer tipo. O espiritismo prega apenas o amor ao próximo. Como isso pode ser ruim? Qualquer posicionamento no sentido de defender atos de ódio, exclusão, humilhação, é contra a lei de Deus. Infelizmente tem muita gente pregando esse tipo de coisa usando o nome de Deus e Cristo, mas isso não invalida Deus. Essas pessoas estão erradas.

Anônimo disse...

Só pra finalizar, segundo o espiritismo as pessoas têm o direito de casar e se separar se não mais quiserem estar juntas. Seja de que sexo forem.
Se alguém for ateu ou agnóstico por causa de certos absurdos da Igreja Católica, e tiver o coração um pouco aberto recomendo a leitura do Livro dos Espíritos.

Moema L disse...

@ Luiz Prata

Com essas atitudes eu me aproximei cada vez mais da minha mãe, hoje já adulta tenho ela como minha melhor amiga... Essa historinha e verdadeiríssima e eu tinha uns 8 anos, por mais que ela tivesse religião, na época, sempre ficou muito claro que nós (eu e meu irmão) estávamos em primeiro lugar, final de contas, se deus estiver mesmo em tudo amor de mãe deve ser uma das formas mais bonitas.


Ela sempre diz que me amaria mesmo que eu cometesse todos os erros do mundo... ai vou para aqui se não eu choro...

Tenho alguns amigos com pais bastante religiosos, que colocam a igreja a frente de tudo, eu tenho muita pena pois com a mãe que eu tenho não consigo nem imaginar como isso deve ser dolorido...

Renata disse...

Eu acho tão simples não sei porque o povo complica tanto...o casamento religioso pode ter a regra que a religião quiser e segue aquela religião quem quiser...

O casamento civil, bem como o divórcio civil, deveria ser um acordo entre quaisquer dois seres humanos adultos, independente de biblia, alcorão, ou qq outro livro sagrado.

O Estado é laico e deve incluir todos os cidadãos. Não sei realmente o porquê de tanta polêmica em torno disso.

Sara disse...

Desculpe anon 21.14hs mas o espiritismo é tão nocivo como as demais religiões, apesar de ja ter sido evangelica , religião é um tema que me desperta interesse, e toda minha familia é espirita, portanto fui criada no espiritismo.
Os espiritas são na minha opinião a religião que menos empatia tem por outros, e sabe porque?? porque eles acreditam firmemente que por pior que seja a situação que vc esteja passando, por ex.ser vitima de um crime, que a pessoa mereceu passar por essa situação, pois aventam a hipótese de que o sujeito deve ter cometido grandes faltas na "vida passada"e que agora esta fazendo o resgate de seus erros.
Eu tenho uma amiga que é lider de uma comunidade espirita, pois acreditem ou não, ela se recusou a assinar um abaixo assinado, que pedia penas mais rigorosas para crimes hediondos,(no caso foi a a morte do garoto Ives Ota, que era meu vizinho), pois bem , ela se recusou a assinar pq disse que não poderia saber o que esse garotinho havia feito a seus assassinos na vida passada.
Conheço diversos casos de total falta de empatia de religiosos espiritas, exatamente por esse tipo de questão.
Mas pra contrabalançar eles fazem muita caridade, mas não pq realmente se sentem movidos por compaixão a isso, e sim pq acreditam em recompensas espirituais.
No mais tb ja vi varias demonstrações de preconceitos nessa religião, eles acham que pessoas q se tatuam, criam conexões espirituais com tribos atrazadas, que quem gosta de carnaval e se divertir dançando, esta na mesma sintonia de espiritos considerados obsessores e maléficos, e por ai vai...(to lascada)
Mas o q eu acho pior ainda é o fato de os espiritas darem pouco valor a vida, e viverem pensando no seu futuro espiritual (que eles se esforçam atraves da caridade, para que seja o mais confortavel possível).
Acham q a vida é só uma passagem breve, e por serem ensinados que os prazeres desvirtuam e corrompem, levam uma vida cheia de medos de forças que eles acreditam serem muito poderosas.
Eu acharia terrível acreditar no que os espiritas acreditam, pq se sentir vigiados o tempo inteiro por hostes de espiritos, até mesmo qdo vc vai ao banheiro ou faz sexo, é no minimo muito constrangedor.

Anônimo disse...

Gente, tem ateu que é mais preconceituoso, intolerante, cheio de ódio e mente fechada do que muito “crente”. E não enxergam isso, se acham o suprassumo da vanguarda e cabeça aberta (hoho). Às vezes parece até que tô lendo discursos mascus.

Eu, que acredito em Deus, não posso dar certeza a ninguém que ele existe. Quem não acredita não pode dar certeza que ele não existe. Então que cada um de nós siga com suas (des)crenças RESPEITANDO o próximo.

Quem tem certeza que sabe o que é verdade só dá prova de como não sabe de nada. Quem é você pra achar que detém o monopólio da razão e da verdade? O verdadeiro sábio sempre tem a dúvida.

Anônimo disse...

Sara, não sei que tipo de “seita” espírita é essa que diz que quem tem tatuagem se conecta a tribos atrasadas e quem pula carnaval está dominado por espíritos obsessores. Nunca li isso nos livros que já li, e já li vários. É aquela coisa, tem doido que acredita em tudo nesse mundo. Inclusive tem doido se dizendo Espírita e falando esse tipo de bobagem. A pessoa lê alguns princípios e vai deturpando tudo e afirmando coisas que em momento nenhum foi afirmado pelo Espiritismo. Acontece isso com tudo que é religião, orientação, filosofia.
A parte de que a vida é uma passagem breve é verdade, porém o espiritismo não condena todos os prazeres terrestres. Inclusive tem isso expressamente no livro O Evangelho Segundo o Espiritismo.
A falta de empatia da sua amiga tbm está equivocado. Embora a gente acredite que sim, estamos nesse mundo para expiar faltas, todos temos como papel abrandar o sofrimento do próximo, no que tiver ao alcance de nossas formas. É a prática da caridade. Dizer “não vou ajudar esta pessoa que sofre porque ela está pagando seus pecados” é provar que nunca nem abriu O Livro Dos Espíritos.
Também quem faz o bem só pra receber recompensa não está fazendo o verdadeiro bem, pois Deus tem conhecimento de tudo o que passa no coração da pessoa. Não adianta muito “fazer o bem” se seu espírito ainda está dominado pelo orgulho e egoísmo. “Fazer o bem” significa tentar mudar as imperfeiçoes que trazemos no espírito, tentar crescer, evoluir. Não apenas “fazer” como ato concreto.

E mais uma vez: vamos respeitar o direito de cada um acreditar e desacreditar no que quiser. O que importa é muito simples: sejamos caridosos e amemos uns aos outros. Só isso. Qualquer afirmação que não se encaixe nessa premissa está equivocada e a pessoa precisa repensar se realmente entendeu os princípios espíritas.

Anônimo disse...

“Eu acharia terrível acreditar no que os espiritas acreditam, pq se sentir vigiados o tempo inteiro por hostes de espiritos, até mesmo qdo vc vai ao banheiro ou faz sexo, é no minimo muito constrangedor.”

Hehehe eu entendo. Mas mais terrível, em minha opinião, é claro, é viver acreditando que tudo se limita a isso aqui.

Anônimo disse...

E sobre tatuagens e carnaval: Pelo que eu entendo da doutrina, se vc tem tatuagem ou gosta de dançar o Ziriguidum, isso não importa. Vc não está fazendo mal a ninguém. Não é pecado se divertir.

Sara disse...

Mas uma historinha da caridade dos espiritas q lembrei, tenho uma irmã que seguiu os ensinamentos religiosos q minha mãe espirita deu.
Pois bem, uma vez eu a peguei amaldiçoando a Marta Suplicy, pq qdo a Marta era prefeita, ela havia tirado uma grande quantidade de mendigos das ruas e minha maninha não estava encontrando os mendigos de que precisava para entregar suas cestas basicas q ela e seus amigos espiritas compravam para fazer caridade.
Achei essa situação totalmente insólita rrssss...

Anônimo disse...

Poxa Sara, não é justo vc pegar uns exemplos de pessoas desarrazoadas para rotular toda uma doutrina. Que tipo de filosofia/linha de pensamento/etc etc está imune a pessoas, digamos, insensatas?

Anônimo disse...

"o que tiver ao alcance de nossas formas."

Gente eu não sei por que escrevi essa maluquice... é "no que tiver ao nosso alcance".

Sara disse...

Anon 22.00hs, por favor minha intenção não é ofender nenhuma religião, mesmo pq eu ja pratiquei uma tb,(mea culpa) e como ja disse minha familia inteira é espirita e eu os amo muito.
Mas só não concordo que quem pratique alguma delas (religiões) ache que a sua é superior as outras, porque em minha opinião são todas muito semelhantes, talves o único ponto positivo do espiritismo é que essa religião não é tão machista, mas infelizmente é muito moralista.
E qto ao seu comentário de que eu estava me referindo a alguma seita estranha entre os espíritas, o equivoco é todo seu, pois me referi a livros como o evangelho segundo o espiritismo, e essa que minha amiga é uma das lideres é muito respeitada na minha região e até fora dela, e muito provavelmente é um dos maiores grupos de praticantes do espiritismo aqui em S Paulo.

Sara disse...

Desculpem-me os espiritas , mas uma frase que se escuta muito entre eles é esse bordão.
.
"Se Deus marcou, é porque defeito achou"...

Falam isso ao se referirem a pessoas com deficiências fisicas, e que ocasionalmente cometam alguma falha....

Jéssica disse...

Sobre espiritismo, tenho tres pontos que critico no assunto:

1) Racismo: Ja' ouvi diversas vezes que existem mençoes claras de racismo em varios livros espiritas, inclusive ACHO que um dele e' o Livro dos Espiritos, coisas como que espiritualmente um negro e' inferior a um branco.

2) Mesma historia do racismo, mas em relaçao a animais: Animais sao espiritualmente inferiores a humanos, e dai para nao ver problema nenhum em mal-tratos a animais e' um passo.

3) Neste caso, e' um problema pessoal da minha familia: Eu, meu pai e minha familia paterna temos problemas com alucinaçoes, sao manchas pretas que aparecem no canto da visao dos olhos quando estamos muito estressados. Problema: So' eu sou ateia e sei que tenho alucinaçoes, as outras pessoas da familia, incluindo o meu pai, acham que estao sendo perseguidos por espiritos e chegam a ter sindrome do panico por causa disso, odeiam o escuro, odeiam ficar sozinhos. Tem inclusive uma lenda na familia de que um espirito de um negro a assombra, qd na verdade o q temos e' um defeito genetico que faz com que vejamos alucinaçoes pretas!
E sim, meu pai se tornou espirita, e isso foi pessimo para ele. Considerando toda essa situaçao pessoal, eu vejo a crença em espiritos como algo danoso, e acredito que quem diz ver ou ouvir espiritos na verdade apenas esta' tendo alucinaçoes, que nem eu e meu pai.
(By the way, meu pai tb e' bastante racista, e aposto que a historinha de negros assombrando a familia tem um pe' nisso)

Anônimo disse...

Jéssica, de fato um dos maiores argumentos utilizados para diminuir o Espiritismo é a questão do racismo. Bom, primeiro tenho que falar que O Livro dos Espíritos em momento nenhum fala que "negros são inferiores a brancos". Fala sim de povos mais atrasados do que outros. Isto em 1860. A civilização europeia estava mais avançada do que outras. As provas pelas quais os encarnados passam estando numa civilização com certo avanço científico, por exemplo, é diferente das provas de quem encarna em uma tribo. É nesse sentido. Atualmente com todos vivendo juntos em sociedades esse raciocínio não mais se aplica, porque podemos passar por qualquer prova tendo nascido na Dinamarca ou na África. Um negro e um branco nascidos em 2013 no Brasil, por exemplo, são a priori iguais, o que vai definir se um é "melhor" do que o outro é a maior perfeição do seu espírito.
Mas eu até concordo que essas passagens são infelizes, interpretá-las racistas é a primeira reação mesmo.
Só ressalto que há textos supostamente psicografados publicados em revistas, alguns deles sim claramente racistas. Mas a própria doutrina rechaça tais textos, não dando credibilidade. Simplesmente acreditar que alguém é melhor do que outrem porque tem a pele mais clara é gritantemente contrária a todas as premissas básicas do Espiritismo e de Cristo.

Anônimo disse...

Sara, peço que pergunte a sua amiga onde está essa passagem sobre a tatuagem, por favor. Se ela existe eu não li ou esqueci.

"Desculpem-me os espiritas , mas uma frase que se escuta muito entre eles é esse bordão.
.
"Se Deus marcou, é porque defeito achou"..."

Dizer esse tipo de frase é se colocar em um patamar superior e se julgar melhor do que a pessoa que está passando pela prova. Todos nós temos pecados a expiar, ninguém sabe o que nos aguarda amanhã. E mais uma vez, entendo perfeitamente a revolta dos não espíritas sobre esse assunto. A questão é que a vida na Terra é tão efêmera e pequena diante do mundo espiritual que as provas pelas quais passamos aqui, por piores que sejam, no fim das contas não são significativas. Com isso não estou dizendo que sou à prova de sofrimento, não mesmo. E devemos nos compadecer por todos que estão passando por suas provas aqui, sem julgamentos de "se está assim é porque merece." Novamente, todos somos mais ou menos imperfeitos.

Pessoal, não vou me alongar porque não quero "doutrinar" ninguém nem vou convencer ninguém com opinião já formada. Só repito o que falei acima. Tem gente que é veementemente ateu e/ou contra o Espiritismo. Quem simpatiza, procure ler O Livro dos Espíritos. Me fez muito bem.

Anônimo disse...

E Jessica, engraçado porque salvo engano o Livro dos Mediuns fala expressamente sobre essa situação de ver "sinais". Dizendo que não é porque vc vê pontos pretos que são espíritos. Pode ser simplesmente mancha na retina (ou coisa do tipo, não sou oftalmo).
É isso pessoal, fiquem com Deus e boa noite.

Anônimo disse...

Sara, acabei de achar aqui no google textos sobre tatuagens - como suspeitava, são de "revistas". Nem todo espírita acredita em todos esses textos publicados em revistas, alguns são bem absurdos.

Agora fui mesmo!

Liana hc disse...

Acho essa ideia de que os textos ditos sagrados são imutáveis e infalíveis uma das mais difíceis de se lidar porque simplesmente fecha o canal para entender, questionar, criticar e seguir em frente com algo mais pertinente. Cai-se quase sempre num espaço minúsculo onde só se pode balançar a cabeça afirmativamente para tudo. Aliado ao uso da religião no meio político, isso se torna algo muito perigoso.

-

Sara, a empatia é para todos e entende-se que todos chegaremos à perfeição... eu, você, estupradxs e estupradores. No mais, o espiritismo deixa a pessoa livre para acreditar e ser o que quiser e também por isso vemos de um tudo sendo dito (e depois criticado por outros). O livre-arbítrio é de extrema importância do contrário não há fé verdadeira, só palavras vazias. E eu tenho a ligeira impressão de que o livre-arbítrio e a liberdade de expressão são importantes em outros lugares também, aqui neste blog por exemplo.

"pior ainda é o fato de os espiritas darem pouco valor a vida", "eles fazem muita caridade, mas não pq realmente se sentem movidos por compaixão a isso, e sim pq acreditam em recompensas espirituais"

Com que base você diz que, eu que sou espírita, que pouco dou valor a vida e que toda vez que eu ajudo alguém é por interesses outros que não o bem que faço? Você sabe o que se passa no meu íntimo, na minha mente e no de milhões de adeptos da doutrina espírita? e você ainda acusa os outros de serem parciais, de julgarem severamente e de terem mente fechada... parece que você está caindo na mesma categoria na qual põe os outros.

Sara disse...

Anon 22.51hs infelizmente n possuo os livros da doutrina espirita, para citar quais trechos se referem a esses preconceitos.
Mas poderia perguntar a minha amiga quais são, ela com certeza deve saber.
Lembro q ela tb citou os piercings alem das tatuagens.
E disse q quem possui esses tipos de enfeites corporais sofrem influências de espíritos atrazados q pertenciam a tribos pouco desenvolvidas.
Tb vi ha bem pouco tempo por ocasião do carnaval no meu FB, uma amiga espirita postando uma critica "psicografada" a conhecida musica do Caetano Veloso, "Atraz do trio elétrico".
Eles diziam que era falsa a letra da musica que em um dos trechos afirma - Atraz do trio elétrico , só não vai quem ja MORREU, ...
Eles asseguram que atraz dos trios elétricos carnavalescos estão cheios de espiritos "obssessores" e decaidos, me desculpe querida, sei q vc tem sua fé legitima e verdadeira, mas pra como eu que não crê, dei gostosas gargalhadas qdo me deparei com esse texto....

Marina P disse...

Sara,tem gente com esse tipo de atitude em todas as religiões. Meu interesse aqui não é ficar defendendo a minha religião ou doutrinar ninguém (morro de preguiça disso), só queria contribuir para a discussão mostrando a visão do espiritismo sobre o casamento.

Sinceramente, não é dessa forma que eu vivo a minha fé e fico triste que a sua família e as pessoas com quem teve contato entendessem as coisas dessa forma. Eu NUNCA tinha ouvido essa frase que você citou e que é uma das mais cruéis que já ouvi! Acho que praticamente tudo nessa vida pode ser utilizado como um instrumento de normatização tirânica e opressão. Pena que, quando o assunto é religião,aconteça tanto de se colocarem todos os gatos no mesmo balaio.

Seria muito bons se a gente evitasse utilizar uma experiência pessoal para fazer uma generalização desse tipo. Enfim, é o que penso.


Anônimo disse...

A história da humanidade é a história da violência dos homens contra as mulheres.

Anônimo disse...

O patriarcado se manifesta de forma maxima sob a forma de um deus pai, masculino punitivo, que teria " feito o homem a sua imagem e semelhança" ou seja, inferiorização total da figura feminina. Portanto eu ate respeito quem tenha sua crença, mas acho incoerente alguém ter conhecimento do feminismo, e adorar um deus opressor a tudo o que e feminino,e que saúda o masculino opressor ao maximo, e o espiritismo não foge a regra, eu ouvi de um praticante do espiritismo, que em uma psicografia, foi revelado que os nazistas mortos na segunda guerra, reencarnaram como as mulheres do islão, para segundo ele, "resgatar seus pecados"
Agora...quer dizer que alem de a mulher sofrer horrores sob o patriarcado, uma religião qualquer vem nos dizer que devemos aceitar pois e merecido ? e carma ?
Háá senta la Claudia, mais do mesmo, opressão as mulheres sob a mascara da fé.

Anônimo disse...

Gente na boa, com todo respeito ,ams acreditar em espiritos, reencarnação, karma, e para mim o mesmo que levar a serio livros do Hary Porter, senhor dos aneis, crepusculo, ou seja mitologia.
Lidia.

Ana disse...

Lola, please, escreva um post ou recomende material de leitura sobre o Nelson Rodrigues!
Li quase todos os seus romances e peças quando eu era adolescente, e pra mim suas histórias tinham como foco revelar a hipocrisia e a sordidez das pessoas, cuja origem era, quase sempre, a repressão da sexualidade dos personagens. Pra mim a mensagem dele era basicamente: homens e mulheres, comam quem vocês quiserem e contem pra quem quiserem, senão vão endoidar.
Quando eu li Engraçadinha (a primeira parte), por exemplo, me pareceu que a intenção do autor era mostrar a Engraçadinha transbordando de tesão, incapaz de aceitar um casamento arranjado e cagando e andando pra imposição social de manter a virgindade. O que a tornou, pra mim, uma personagem bastante feminista.
O problema é que recentemente eu descobri que as declarações públicas do Nelson não combinam muito com a minha interpretação...
Não sei o que pensar! Eu que estou interpretando errado? Ele dava declarações machistas só pra agradar a opinião pública e afastar a fama de autor pornográfico? Ou nem ele mesmo sabia o que pensar sobre a condição feminina e ficava oscilando entre ideias de conservadorismo e de liberdade sexual?

Será que alguém pode me dar uma luz?

suelen disse...

n sei como alguém pode achar que tudo q esta na biblia é verdade.

eu acredito em deus e na espiritualidade mas n tem como engolir os absurdos da biblia.

n sei como as pessoas n percebem ou n querem perceber que as qualidades que la diz que deus possui como bondade,amor,n combinam com as ações dele.


um ex basico é a história de jó,que tinha muita fé em deus e ele sabia disso,mas o demo ficou dizendo q era mentira,ai para provar q o cara realmente acreditava nele,deus simplesmente mata toda a familia de jó,seu animais,deixa ele na mer.da,só para esfregar na cara do demo,que jó era fiel.

quanta bondade né! e eu falo isso para um crente e eles n sabem o que dizer ou só dizem deus sabe o que faz.

devemos agradecer a biblia o machismo e a homofobia,eu n acredito de jeito nenhum q foi deus que inspirou ela,foi o ser humano podre q escreveu o que bem quis e o q era conveniente para eles na epoca.

Sara disse...

Liana eu me baseio em mim mesma para ter emitido minha opinião sobre a falta de empatia dos espiritas.
Pois se fico sabendo que por ex.os mascus foram presos e estão sendo punidos pelos crimes q cometeram, os meus sentimentos em relação a eles são de que as penas que eles estão recebendo são totalmente justificadas, não tenho dó nehuma daqueles monstros.
Assim eu creio que aconteça com os espiritas tb, ja que vcs julgam que somos punidos por "crimes" que tenhamos cometido em vidas passadas não é??? isso faz parte de sua crença, pra onde vai a empatia por alguem que esta apenas sendo justiçado???
Só q eu quero q vc entenda que NÃO tenho a mesma crença q vc, duvido da existência de um deus.
E quando me deparo com uma injustiça ou um crime cometido por alguem, eu me coloco naquela situação da vitima, pois não julgo que eu seja uma BOA ALMA, e que portanto não mereço passar por tudo aquilo, e penso o mesmo sobre qualquer um que passe por esse tipo de experiência, acho que é aleatório, e pode acontecer com qqr pessoa, ela seja boa ou má.
E me choca mais ainda o fato de que alem do praticante de sua religião sofrer algum infortunio, não receber empatia de seus concrentes, ele mesmo ainda se sinta culpado, visto que ele crê que só esta recebendo a paga por alguma má ação de sua vida passada.
O exemplo q dei da minha própria irmã demonstra o que muitos espiritas pensam sobre a caridade, me desculpa se não é seu caso.
Mas ela estava chateada por não encontrar mendigos nas ruas para entregar as cestas basicas q ela e seu grupo de espíritas haviam comprado, esquecendo-se que a governante havia provido abrigo aos mendicantes, e que muito provavelmente eles estavam mais confortaveis nessa situação, ela estava é preocupada com os pontos que iria ganhar com seu Deus, por fazer a "caridade" de entregar uma cesta básica, espero q agora vc tenha compreendido.

Laura Couto disse...

Carlos, você já viu um homem bonito, jovem, rico e magro casando com uma mulher feio, velha, pobre e gorda ?
ainda tenho que ler essas coisas...¬

Dona do Sexo -Bonobo rules,Jaçanã forever disse...

Nao se sinta atacado quando atacamos o preconceito das passagens dos teus livros religiosos.

Mas concordo de reclamarem quando dizem todo religioso é isso,pessoas dessa religiao sao aquilo em termos perjorativos.

O problema aqui é separar religiao e estado.Assim como fazem os Testemunhas de Jeová.


Anônimo disse...

"Alguém já viu uma mulher bonita, jovem, rica e magra casando com um homem feio, velho, pobre e gordo"

Cara, eu poderia passar a noite inteira fazendo uma lista.

Leandro disse...

Estou lendo este tópico tem comentários sobre as causas da queda do imperío romano. A sociedade romana não declinou apenas por causa dos bacanais, mas os bacanais contribuiram para a queda da sociedade romana. Afinal, na História da Humanidade, NENHUMA sociedade devassa prosperou. Pelo contrário, TODAS as sociedades que corromperam as famílias e perderam a castidade antiga, declinaram.

Mas falando sobre a sociedade romana, as causas da queda da civilização romana estão explicadas nestes artigos:

http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1348

http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1408
(no último link, inclusive com citações dos escritores da época): Lactâncio, Salviano de Marselha, Paulo de Tarso, etc.

Observando a causa da queda da civilização romana, podemos fazer comparações com o que ocorre hoje. Impressionante como a História de repete, a mesma coisa que aconteceu com o Império Romano em declínio, está acontecendo hoje: inflação, intervencionismo estatal, impostos altos, controle de preços, pão e circo, extinção da família nuclear, corrupção do bacanal, etc. Qualquer semelhança com a sociedade atual não é mera coinciência.

Anônimo disse...

Engraçado criticam tanto o preconceito, e não é o que estão fazendo, sendo, muito contraditório isso. Sinto muito informar mas a religião não vai acabar, assim como a aceitação da pratica da homossexualidade não vai acontecer. Então a única coisa que podemos fazer é Respeitar a opinião alheia mesmo não concordando.

Leandro disse...

As bases de uma civilização próspera são: prorpeidade privada, família, trocas livres e voluntárias, divisão do trabalho, moeda forte, o voluntarismo, eficiência dinâmica... Qualquer uma destas engrenagem que for corrompida ou desaparecer, a economia e sociedade declina. Agora, vê se alguma destas coisas se sustenta nos dias de hoje...

Anônimo disse...

Cruz em credo, eu te esconjuro, pé-de-pato, mangalô três vezes! Esse Carlos é puro recalque. Que cara amargo e infeliz! Espero que nenhuma mulher tente salvá-lo. Ele faria qualquer mulher infeliz. Que espírito pesado e agourento! Pra rivalizar com ele só mesmo o Nivaldo ou o Leandro. Eles se dariam bem. Poderiam fundar a irmandade dos recalcados e agourentos. Mas olha que coisa! Essa irmandade já existe: o masculinismo e seus guerreiros de um real. É recalque demais, cruz em credo!

AngieB disse...

Concordo com o Lord Anderson que este esquema trata-se basicamente do Antigo Testamento, e este é conhecido por suas praticas historicas extremistas e pouco tolerantes. O Novo Testamento mudou muito a questao do casamento e situaçao da mulher em sociedade... O unico problema que continua-se usando o antigo testamento para se condenar a homossexualidade e a mulher.
Essa hipocrisia religiosa de o que será honrado na Biblia, de o que caiu em desuso ou nao, o que é sagrado e o que é letra morta é que realmente me deixa enfurecida.
Testemunhar estes discursos evengelicos de intolerancia com citaçoes das leis de Moises, e nada cumprir desta parte quando lhe interessa. Pior ainda, condenar muita coisa como se fosse alheio a biblia.
Aquele documentário For the Bible Tells Me So é excelente em mostrar essa interpretaçao ridicula que ainda se faz do que está escrito na Biblia. Os religiosos de plantao deveriam assisti-lo com bloco de notas em maos.

amana medeiros disse...

Lola, te adoro absolutamente. Vou casar hoje, daqui a poucas horas e, estou aqui sem conseguir dormir. Vim ler teu blog - como toda noite - e me deparo com isso! Que linda coincidência!

Meu primeiro comentario no teu blog vai ser pra contar como vc tem uma parte bem especial no que vai acontecer jajá.

Meu namorado é um rapaz fantástico, criativo, educado, doce, engraçado. Uma família maravilhosa e amigos muito bróders! Comecei a ler teu blog mais ou menos quando o conheci. Ou seja, muito do nosso relacionamento foi influenciado pelo meu modo de pensar baseado nas coisas que li por aqui. Por falar em ler, quase sempre leio teu blog pra/com ele. Discutimos, debatemos, concordamos, discordamos, mas é sempre muito construtivo. Ele não é um cara machista - e nem eu - mas mesmo assim a gente descobre todo dia um universo de coisas que podemos mudar em nossas atitudes pra fazer a nossa parte na mudança do todo.

Decidimos casar e nossa cerimônia vai ser baseada nas coisas que realmente nos importam: nossas famílias e amigos. O "mestre de cerimônia" vai ser um grande amigo nosso (não vai ter padre, pastor, juiz etc), os padrinhos vão ser nossos melhores amigos. E serão eles e nossos pais que nos darão a benção. É deles que quero escutar os desejos de que nossa vida futura seja feliz. Não tem juiz, padre ou qqr instituiçao que substitua essas pessoas.

Ah! E vamos entrar juntos, de mãos dadas. Não curto essa de que a noiva é a estrela da festa e deve ir ao altar ser entregue ao noivo pelo seu pai.

Enfim, eu vou dormir. Mais tarde o dia será bem fora do comum. Um abraço e obrigada por fazer a diferença :)

lola aronovich disse...

Amana querida, que linda notícia! Parabéns pelo casamento. Adoro quando casais leem meu blog juntinhos... Acho super romântico. Tudo de bom pra vcs!


Pois é, Ana, tô devendo faz tempo um post sobre Nelson Rodrigues. Eu o adoro como dramaturgo, e gosto também de seus livros trash. Mas ele como pessoa, não tem como gostar. Foi um reaça desprezível. E um grande escritor.

Anônimo disse...

A Bíblia ensina que a mulher deve honrada, recatada, a castidade (tanto para homens como para as mulheres).
A Bíblia registra diversas mulheres e seu papel e serviço ministerial no Reino de Deus, entre elas quero destacar: Miriã, a profetiza (Ex. 15:20); Débora, a juíza (Jz. 4:4); Jael, a guerreira (Jz. 4:17-21); Ana, a profetiza (Lucas 2:36); Febe, a trabalhadora da Igreja de Cencréia (Rm. 16:1); Priscila, a discipuladora (Atos 18:24-26), etc.

Leandro disse...

Incrível como ateus e feministas interpretam mal ou distorcem a Bíblia. Por exemplo, dizem que Deuternômio 22:28-29, a virgem vítima de estupro deve se casar com o estuprador.

A passagem não fála nada disso. Vou pegar a versão em inglês mesmo (já que foi escrito em inglês):

"If a man meets a virgin who is not betrothed, and seizes her and lies with her, and they are found, then the man who lay with her shall give to the father of the young woman fifty shekels of silver, and she shall be his wife, because he has violated her. He may not divorce her all his days."

http://biblia.com/bible/esv/Deuteronomy%2022.28-29

"Se um homem se encontra com uma virgem que não é desposada, e aproveita e se deita com ela, e eles são encontrados, então, o homem que se deitou com ela dará ao pai da jovem cinqüenta siclos de prata, e ela deve ser a sua esposa, porque ele violou-a. Ele não pode divorciar-se dela todos os seus dias".

Na verdade, esta passagem se refere à mesma de Êxodo 22:16-17:

“If a man seduces a virgin who is not betrothed and lies with her, he shall give the bride price for her and make her his wife. If her father utterly refuses to give her to him, he shall pay money equal to the bride price for virgins."

http://biblia.com/bible/esv/Exodus%2022.16-17

Tradução:


“Se um homem seduz uma virgem que não é desposada, ele deve pagar o dote para ela e fazer dela sua esposa. Se seu pai se recusar, ele deve pagar um montante equivalente ao dote."

O que passagem tá dizendo é o seguinte: seduziu uma virgem e deitou-se com ela? Seja homem e assuma, case-se com ela. Isso não é estupro. A Bíblia se refere aos homens que se comportam de forma descompromissada, o que atualmente chamamos de "cafas".

A passagem que fala de estupro, é Deuteronômio 25-27, quando a moça grita e mesmo assim ele se deita com ela. Neste caso é estupro e a passagem é bem clara: apedrejar o estuprador.

Priscila disse...

Anon das 20:05

Que fatos?

Jéssica disse...

Para anonimo que falou das "manchas na retina":

Eu tenho comprovadamente alucinaçoes. Por favor nao queira voce que mal me conhece "diagnosticar" o que tenho, e o que afeta minha familia, porque isso confunde sua fe'.

Inclusive, uma duvida sincera: Como o espiritismo e' capaz de diferenciar pessoas que alucinam de pessoas que vem ou ouvem espiritos?

O cerebro e' capaz de gerar alucinaçoes bastante completas: cores, vozes, definiçao clara de formas, ate mesmo cheiros. Lembro da historia de um matematico (que foi o que desencadeou o meu processo de tratar minha condiçao como psiquiatrica, nao espiritual) que tinha alunicaçoes tao reais que ele era incapaz de diferenciar uma pessoa de uma alucinaçao (na duvida, ele cumprimentanva e conversava com o vento, para nao correr o risco de ser grosseiro com alguem real).
E antes que alguem diga "Ele via espiritos!" as alucinaçoes dele tinham um padrao que denunciavam que eram criaçoes do subconciente do cerebro, do mesmo jeito que as minha alucinaçoes tb possuem padroes bem especificos.

L. disse...

Vejam, atriz revela ter sido abusada durante testes de gravação em favor da campanha contra a violencia

http://www.cinepop.com.br/noticias2/thandienewton_101.htm

Quantos casos mais não devem existir no meio artístico...

Sara disse...

Meus parabens Amana, que vc continue encontrando muita felicidade ao lado do seu companheiro.

B. disse...

O que vcs acham?? Mulher se casa com o assassino da sua irmã gemea

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2013/02/argentina-vai-casar-com-assassino-da-irma-gemea-no-dia-dos-namorados.html

Júlio disse...

"define o casamento como uma ligação permanente entre um homem e uma mulher (parece que a ordem da frase é importante)"

Francamente, vocês implicam com qualquer bobagem. Isso é mais relacionado à sonoridade da frase e a costumes do que qualquer outra coisa. Por exemplo, geralmente se fala "preto e branco", não "branco e preto", mas não há nenhum juízo de valor aí.

Israel de Carvalho Drumond Araújo disse...

Segundo o Lord Anderson:

"todas essas regras valiam no chamado Antigo TestamentoEssas, e outras regras,como a de vestimentas, de alimentação, foram, modificadas pela vinda de Cristo e o conceito do que seria o casamento para os cristãos é aquele apresentado no Novo Testamento, principalmente nas cartas dos apostolos Pedro e Paulo.É nelas que é definido o casamento monogamico (sem direito a poligamia e a concubinas) apenas entre homem e mulher.

Sim é algo bem patriarcal, mas de certa forma ja era um avanço pois não permetia mais a um homem ter outras esposas, concunbinas, usar escravas e prisioneiras de guerra, etc.Tb não dava mais autoridade para o pai vender os filhos, nem defendia apedrejamentos, muito menos regulamente o tipo exato de roupa ou cumprimentos das barbas e cabelos, entre outras coisas."


Exatamente. E posso adicionar que o machismo é fruto do pecado, conforme Genesis 3:16. A Lei veio para mostrar à humanidade como que a vida sem Deus é, que a gente pode cumprir tudo, e ser tudo em vão. Por isso Cristo rasgou o véu do templo assim que morreu.

O adultério a que Jesus se refere é que para nós, o casamento não é a cerimônia, mas o ato sexual. Por isso pregamos castidade pré-marital PARA TODXS; que quando fazemos sexo, estamos "casando" com a pessoa, criando um laço íntimo e profundo. O sexo é uma forma de adoração a Deus a dois [Cânticos dos cânticos que o diga], e muito prazerosa por isso.

E sim, Paulo condena as práticas homossexuais [Acho que está em Efésios, não me lembro], mas ainda sim, ele não justifica agressividade e hostilidade contra estes; afinal, somos todos pecadores diante de Deus, então, seria aquela situação da mulher adúltera; porque ce vai atirar uma pedra numa lésbica se você é fofoqueiro, ladrão, mentiroso...aí então vamos pras palavras de Jesus: Amar o próximo como a ti mesmo, como Ele nos amou. Ser cristão e perseguir homossexuais cai nas falas de Jesus acerca da hipocrisia, "farisaísmo", que "atam fardos pesados nos homens, mas eles mesmos não conseguem movÊ-lo com o dedo" - Mateus 23.

PS: Sou batista tradicional, portanto NÃO reflete a visão total dos cristãos, e tampouco a dos meus irmã/o/s

PS2: Aceito discutir o assunto, porém dentro do respeito e da cordialidade.

Israel de Carvalho Drumond Araújo disse...

Ah, e quanto à violência feminina: Efésios 5:25

"Vós maridos, amai vossas mulheres como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela."

:28b

"Quem ama a sua mulher ama-se a si mesmo"

Embora o modelo porvedor/cuidadora esteja bem estragado, e Paulo não previu nosso movimento, mesmo assim ele incentiva o homem a respeitar e amar a mulher, sem abusos.

http://cadernos-da-belgica.blogspot.com.br/ disse...

Eu sou originária de uma região onde o espiritismo é bastante forte por ser a região do Chico Xavier, muitos dos meus amigos são espíritas, precisam daquele apoio e eu respeito, raramente discutimos religião. Li os comentários da Sara e não só concordo com eles como tenho também uma história a respeito dessa falta de empatia com o próximo, um dia eu entrei num daqueles ônibus que vendem livros psicografados, a vendedora veio conversar comigo e comentou o livro que eu tinha em mãos, era sobre um cara que vivia numa cama, com dores terríveis impossíveis de serem aliviadas e etc e tal...o comentário "O que ele não deve ter feito na vida passada, hein?". Eu achei horrível e saí dali correndo.O homem sofria constantemente de dores e a pessoa acha um jeito de dizer que aquilo é culpa dela? Tomara que seja um caso isolado, uma vendedora despreparada.
Leila

Liana hc disse...

Um adendo ao tema em geral, 1) o espiritismo não tem livros sagrados, nem os da codificação são assim considerados, tampouco qualquer parte da bíblia. Esse é um erro comum, até da parte de adeptos, principalmente no movimento espírita brasileiro que acabou ganhando uma capa de religiosismo muito forte em alguns setores. Diga-se de passagem, a recomendação é que houvesse uma revisão dos conteúdos a cada 25 anos, justamente porque seus estudos filosóficos não são tidos como inquestionáveis ou infalíveis (ao contrário, são obras em andamento, passíveis de mudanças, porque assim também é o ser humano) e também para acompanhar o desenvolvimento das muitas outras áreas do saber humano. e isso é algo um tanto polêmico, pois como o espiritismo é descentralizado, não tem um "papa" ou "igreja matriz", quem é que tem autoridade para liderar essas mudanças? ninguém e todo mundo? como fazer? fica aí uma questão em aberto no movimento espírita 2) a ideia de Deus no espiritismo não é a mesma que no catolicismo (deus-pai, punitivo às vezes, que favorece alguns etc), apesar de que temos muitos "ex-católicos-não-praticantes" e afins no meio espírita e que teimam em trazer esta noção que é alheia ao movimento, enfim, só dizendo... :)

magrelinha disse...

Ao anonimo que disse que historiadores e arqueologos comprovaram a existencia de jesus cristo:

qual historiador fez isso? sou historiadora e nunca ouvi falar de nenhum outro historiador serio e reconhecido que fez tal descoberta. Adoro quando nego vem falar que "os historiadores comprovaram" como se fosse uma entidade, enquanto os historiadores de verdade nem estao a par disso. Com certeza se tivesse relevancia e o minimo de autenticidade ja teria virado noticia na historiografia.

Fabiana disse...

Lola, há muito leio seu blog sem me expressar mas desta vez não posso nem quero me calar. Como outros irmãos já citaram em Cristo a lei foi cumprida e os cristãos devem seguir as leis morais do novo testamento, mas o que quero ponderar é que um blog que prega respeito e igualdade de direitos não pode me diminuir por acreditar 100% na Bíblia, é um direito seu não crer e meu crer. E a minha capacidade intelectual (e dos meus irmão em Cristo) não deve ser contestada, nós não cremos porque somos idiotas ou algo do tipo mas porquê um dia deixamos que nossos corações fossem enchidos pelo amor de nosso pai, o qual você tem certeza que não existe e eu tenho certeza que existe e me faz companhia neste momento.
Um abraço.

Priscila disse...

Julio às 08:59

HAHAHAHAHAHA pois é, cara, e de onde será que você acha que vêm esses tais "costumes"? DE ONDE?

Anônimo disse...

magrelinha disse...
Ao anonimo que disse que historiadores e arqueologos comprovaram a existencia de jesus cristo:

qual historiador fez isso? sou historiadora e nunca ouvi falar de nenhum outro historiador serio e reconhecido que fez tal descoberta.
-
http://www.catequisar.com.br/texto/colunas/juberto/07.htm
-

Xun disse...

"Dormir é, a manhã toda,
minha única ocupação;
se viver até aos setenta,
trinta e cinco lá se vão"

Cristiane Wartha disse...

A respeito da questão espirita, acho que as pessoas estão confundindo falta de empatia com responsabilidade pelos seus proprios atos e sofrimentos... Por exemplo, se eu atravessar a rua com o sinal fechado e for atropelada, é minha responsabilidade, o que não quer dizer que eu não mereça socorro e atenção, apenas porque eu mesma causei isso, entendem? É um exemplo simplista, mas é nessa linha... Não é porque a pessoa é responsavel pelos proprios erros que ela não merece compaixão, carinho e auxilio... e sobre a "caridade" da irmã da pessoa ali, sinceramente ela não entendeu o que é caridade, pois uma das premissas basicas do espiritismo é que não são só as suas ações que importam, mas seus pensamentos também, não é uma somatoria de pontos...

Sara disse...

anon 3.43hs Leandro
Muito oportuno vc se lembrar dessa passagem Deutoronômio 22.23

Vc alega q o homem que estupre deveria ser morto? Engano seu leia direito, ha a possibilidade SIM dele pagar uma multa ao pai da noiva (propriedade)dele.
E tb depende muito a sorte da mulher do local onde ela possa ter sido estuprada (lamentavel essa parte da biblia).
Se a garota foi estuprada nos campos, ai sim o estuprador pode ser punido, mas se ela der azar e for nas cidades, absurdo dos absurdos, ELA DEVERÁ SER MORTA JUNTO COM SEU ESTUPRADOR.
A lógica desses textos é de que se a mulher estiver nos campos , talves ela tenha gritado mas não foi escutada, ja se ela foi estuprada nas cidades DEVERIA TER GRITADO, se não o fez é porque queria ser estuprada.

Sara disse...

Flavio Josefo foi um historiador Judeu, que fez relatos sobre a vida de Jesus, eu não questiono que Jesus tenha sido real.

Ju disse...

AMEI a frase do Anon teísta:

""""O verdadeiro sábio sempre tem a dúvida.""""

Por isso sou agnóstica.

Obrigada, vou usar essa frase por aí.

Liana hc disse...

Sara, eu respeito suas vivências, já entendi que teve experiências ruins e sei que sua opinião continuará a mesma. Tá bacana, minha intenção não é catequizar ninguém, mas deixar claro que tem pensamentos por aí que são diversos dos seus. Seu ateísmo ou a religião alheia não competem como minha visão de mundo. Não sou proselitista e também o espiritismo não aceita isso em seu meio. Achei importante fazer a crítica porque sua fala não me representa e nem a muitos dentro do movimento espírita. E é claro, tem gente lendo a caixa de comentários e que talvez tome o que é dito aqui como verdade absoluta, e na minha opinião tudo é passível de análise apropriada. Também tive experiências negativas em grupos diversos (e não me refiro somente a religiosidade, também passei por isso com feministas, homossexuais, negros, brancos, pobres, ateus...). Já fui excluída de alguns "clubinhos" e até recebi ameaças veladas por discordar de determinados pontos ou simplesmente por fazer perguntas, e não sou eu que vou ficar aqui dizendo que "todo mundo isso" ou "a maioria aquilo outro", seria reducionista e preconceituoso. Se eu fosse pensar assim, nem feminista eu seria, porque já topei com uns clichês ambulantes embrulhados em papel feminista. Mas enfim, insiste neste tipo de argumento quem quer, a liberdade também tá aí para isso. E reitero o que já disse por aqui, tudo é passível de observação crítica; filosofias e religiões não estão excluídas.

Ju disse...

Nelson Rodrigues era um misógino, machista, reaça.. e um grande babaca. Você interpretou o livro dessa maneira, mas não era dessa maneira que ele pensava quando escreveu o livro.

Anônimo disse...

Sim, o número de adeptos de religiões vai diminuir consideravelmente.

Maior acesso a educação significa menos adeptos de religião. A aceitação da orientação sexual alheia também vai acontecer.

Aceite esses fatos ou vá chorar num cantinho.

Anônimo disse...

Lilith Moon:

"magrelinha disse...
Ao anonimo que disse que historiadores e arqueologos comprovaram a existencia de jesus cristo:

qual historiador fez isso? sou historiadora e nunca ouvi falar de nenhum outro historiador serio e reconhecido que fez tal descoberta. Adoro quando nego vem falar que "os historiadores comprovaram" como se fosse uma entidade, enquanto os historiadores de verdade nem estao a par disso. Com certeza se tivesse relevancia e o minimo de autenticidade ja teria virado noticia na historiografia."

Olha eu também sou historiadora, e ao menos, me ensinaram que historiadores como Flávio Josefo (entre outros) falam algo a respeito sobre Jesus. Até onde me lembre essa questão ainda é discutida na comunidade acadêmica, pois existem historiadores que creem em um Jesus históricos e outros que não.

Agora me fala em que faculdade tu estudaste, pois penso em fazer mestrado e ao menos quero ter certeza que os professores de lá ensinam o que é a história, em vez de pregar as suas crenças pessoais, como aparentemente aconteceu onde tu se formaste.

Liana hc disse...

E Sara, sobre a questão de "punição" (que não é nem nunca foi punição) baseada em vidas passadas, isso é visto como uma possibilidade dentre os muitos caminhos que a vida pode tomar, e não como algo em absoluto ou obrigatório. O entendimento espírita é similar ao budismo nesse ponto, você pode experimentar na vida física ou espiritual toda uma gama de conteúdos psicológicos que estejam na sua (in)consciência, ninguém e nem Deus impõe castigo ou provas. Não há pena de talião ou coisa que o valha, a ideia é educar-se dentro de uma noção de amor-próprio e seguir adiante. E mesmo assim, só se a pessoa quiser, porque ela não pode ser obrigada a absolutamente nada. Exemplo bem simplório, é aquela pessoa que come uma coisa e passa mal. bem, não foi Deus quem deu a ela dor de estômago, é mera consequência de ordem orgânica. No mais, pessoas passam pelas mais diversas situações, que serão percebidas como boas ou ruins, também porque quem tá na chuva é pra se molhar, existe uma situação social na qual todos estamos inseridos e com a qual precisamos lidar e isso independe de questões passadas mal resolvidas pelo indivíduo.

Temos exemplos bem cotidianos de gente que teima em se colocar nos mesmos tipos de situações que não a favorecem em nada, gravitam em torno dos mesmos problemas, desempenham às vezes os mais diversos papéis nessa tragédia comédia de suas vidas, o tempo passa e a pessoa não aprende (mascus!), pois bem, no espiritismo isso também é aceito como uma possibilidade ao longo das muitas existências, nada de realmente novo enquanto comportamento psicológico, apenas estendido ao conceito reencarnacionista. Partindo do princípio que tem diversas correntes de pensamento que admitem a ideia da conservação da consciência após o desprendimento da matéria orgânica e também da utilização de nova matéria densa para atuação nesta existência em particular, é óbvio que vai-se estender os aspectos psicológicos (comuns aos ateus ou aos não-reencarnacionistas) do ser em suas mais diversas experiências, então não entendo a implicância com esse tema em particular. E se tem espíritas repetindo clichês tortos é porque as influências nesse sentido são grandes demais na sociedade como um todo.

Luciana disse...

Leandro:

"A passagem não fála nada disso. Vou pegar a versão em inglês mesmo (já que foi escrito em inglês"

Surtou? Inglês é apenas mais uma tradução, com tantos problemas quanto a tradução para o português...

Cora disse...

Sara,

pode ser só preconceito ou má vontade da minha parte, mas tenho a mesma percepção do espiritismo q vc. na verdade, o mesmo acontece com o cristianismo. a única preocupação é com a salvação da própria alma. td que se faz ao outro, não tem a ver com o outro, mas apenas consigo. não à toa, o cristianismo, em suas diversas versões, é a religião dos libertários (sempre me pergunto pq não se denominam simplesmente individualistas).

se o cristianismo foi deturpado ou não por seus seguidores, se os ensinamentos de cristo foram conspurcados pela perversidade masculina, pode-se até discutir. mas q hoje é uma crença individualista, misógina e homofóbica, não há dúvida.

no entanto, reconheço que as pregações de cristo não eram, em si, misóginas. ao contrário. o cristianismo, nos tempos de jesus, condenava a forma como a mulher era tratada pela sociedade da época. o q mostra q, já há milênios, a violência contra a mulher era chocante. mas, infelizmente, cristo não deixou escritos de próprio punho e aí... td a misoginia se apropriou da figura de cristo para naturalizar a violência contra a mulher. eu não estou falando de violência física apenas, não. falo de direitos e de expressão social e política.

e hoje, a igreja católica, na figura de muitos padres, usa passagens da bíblia escrita há muitas mãos para inferiorizar mulheres. e esses autointitulados apóstolos, bispos, profetas e não sei mais o que, especialmente esses de igrejas obscuras, o fazem de forma muito mais contundente, prestando um desserviço às famílias, às mulheres e, principalmente, às meninas e adolescentes, que crescem se acreditando inferiores e merecedoras da violência de q são vitimas. a autoestima feminina é destruída desde o nascimento por dizeres supostamente divinos. uma crueldade inominável.

eu realmente não consigo entender a necessidade masculina de controlar e inferiorizar mulheres.

lamentável q se use o divino para agredir e machucar.
.
.

“Eu acharia terrível acreditar no que os espiritas acreditam, pq se sentir vigiados o tempo inteiro por hostes de espiritos, até mesmo qdo vc vai ao banheiro ou faz sexo, é no minimo muito constrangedor.”

Eu tb, hehehehe... e não estamos sozinhas!

Anônimo disse...

A pessoa quer provar que os historiadores COMPROVARAM a existência de Jesus e manda um link de um site cujo endereço é CATEQUIZAR.COM.BR.

Como vcs querem que não pensemos que vcs são idiotas?


eumesmo disse...

Ia dizer alguma coisa ou outra sobre essa questão do espiritismo, mas acho que a Liana foi bem clara.

Rosanna Andrade disse...

Olha, eu tenho um serio problema com argumentos do tipo "fulano deturpou o verdadeiro significado do ___ (insira aqui a religiao de sua preferencia, como cristianismo ou espiritismo)", pq
1-existem, dentro de uma mesma religiao (assim como em qqr ideologia) varias linhas de pensamento, e dentro de todas elas, os seus seguidores se sentem cristaos, ou espiritas, ou o que for. E sim, eu acho desrespeitoso ficar caçando a carteirinha de religioso das pessoas pq elas n concordam com um certo preceito, por mais bonito que ele seja.

2- pq os fundamentalistas tbm se acham muito mais "cristaos" (ou qqr outra coisa) do que os tolerantes. O cristao que prega contra a homossexualidade abertamente (como o Malafaia) realmente considera que isso eh biblico, e quem eh tolerante que esta errado por escolhee as passagens a dedo e fazer da biblia um cardapio. Ou seja, o mesmo argumento (de deturpar o ensinamento) pode ser usado contra o tolerante.

Entao, eu do alto de meu privilegio ateu (ou seja, de nao estar envolvida com nenhuma religiao) eu proponho aos religiosos que de fato tem filosofias muito mais bonitas que outros por aih, que argumentem por outra linha (etica, historica, sei la) do que ficar nessa eterna jogada de quem eh mais seguidor do que quem, que paralisa o debate e nao convence ngm.

--------------

Agora, perdoem, mas vou pro meu momento raivoso.

Estou de saco cheio de religiosos dizendo que tem peninha de mim por eu nao acreditar que "nao ha nada alem disso aqui". Entao, devolvendo na mesma moeda, eu tbm tenho pena de pessoas que nao tem evidencia nenhuma de uma vida pos-morte, ou seja lah o que for, e acreditam apenas por um profundo desejo de que isto exista. #prontofalei

------------------

Agora complementando a Sara e a Cora sobre alguns espiritas da minha familia:

Uma parente minha nao se separa do marido por causa do espiritismo. Ela acredita que agora que o laco foi feito (imagino que seja aquele conceito de que o sexo entre duas pessoas envolve deus e tal), desfaze-lo traria uma conta carmica muito pior. No sentido de que, se ela se separar, aih eh q ela vai ficar atrelada a ele na proxima vida. E eles nao se suportam, entao eh melhor fazer esse sacrificio agora. (Bem na linha que a Sara e a Cora relataram, a proxima vida eh que importa).

Outra parente, esta espirita desde que eu me entendo por gente, tem um filho (rapaz 1) que andava bebendo muito, na companhia de outro familiar (rapaz 2). O rapaz 2 se envolveu em 3 acidentes de carro serios (perda total e tudo) por dirigir alccolizado, mas soh quebrou o tornozelo. Esta parente acreditava que nessa epoca que o rapaz 2 estava rodeado de espiritos ruins que o levavam a beber e ter esses acidentes, e queria que o filho dela se afastasse, antes que os espiritos se apoderassem dele tambem. Deu uma boa confusao na familia...

Mas o que eu acho pior nessa interpretacao eh o livramento de culpa que essa parente deu ao seu filho, sendo que ele escolheu deliberadamente aquela vida de festas e bebida, que eu sei mto bem que ele gosta (os dois rapazes gostam, alias). Transferindo a culpa p os espiritos ruins e indiretamente para o para o rapaz 2, que os "atraiu". Muita cegueira materna a meu ver.

Mas nao vamos perder de vista que esta minha parente eh uma pessoa muito culta, e frequenta o espiritismo ha anos, sua filha jah fez cirurgia espiritual... Suas crencas tem respaldo no proprio centro que ela frequenta. Estaria ela doutrinamente errada tbm?

Cora disse...


não nego q o discurso de muitas religiões me incomoda e agride. no entanto, eu não busco esses discursos, eles é q me buscam. mesmo sem q eu faça nada (pq eu não faço mesmo) para ter contato com dogmas religiosos, estou sendo obrigada a isso. o discurso religioso invade a esfera pública e a vida de pessoas que não querem nada, nada mesmo, com ele.

acho terrível q mulheres permaneçam sentadas, caladas, ouvindo e aceitando o qto são pecadoras, responsáveis por tudo de ruim q acontece no mundo e q só serão dignas de respeito se fizerem tudo como o homem determinar q faça (e esta é a versão cristã. todas as religiões cristãs pregam esse absurdo). saiu do script, toda violência q sofrer terá sido não só merecida, mas desejável. mas faço um esforço para respeitar, embora não entenda, o modo de vida “escolhido” por elas.

mas acho altamente condenável q se queira impor preceitos dogmáticos para toda a sociedade. acho altamente condenável q uma religião conteste e/ou condene outra.

todas são iguais. todas são invenções humanas. e nem tô falando nada de deus, se existe ou não. o fato é q as religiões são humanas, feitas por seres humanos, com intenções e interesses humanos. e, por isso, todas deveriam se limitar aos seus púlpitos e seus fiéis.

defendo a liberdade religiosa irrestrita. que permaneçam em seus templos, sem interferir na vida de ninguém q não professe de sua fé.

isso serve para icar, islã, judaísmo, as diversas versões cristãs e tds as demais.

religião é assunto privado. não público.

eumesmo disse...

Curioso que, apesar de eu não seguir nenhuma religião e não ficar doutrinando ninguém, estou começando a ficar de saco cheio de ateus dizendo que não querem ouvir discursos religiosos.

Enfim, como dizem, religião não se discute.

Nem gosto e política.

Priscila disse...

Leandro às 03:46

Não é bem assim não. Deuteronômio 22:25 fala de uma situação bem especifica: uma moça "desposada" que foi estuprada "no campo" (porque, né, estupro só acontece em lugares desertos ¬¬):

E se algum homem no campo achar uma moça desposada, e o homem a forçar, e se deitar com ela, então morrerá só o homem que se deitou com ela;
(Deuteronômio 22:25)

Pois a achou no campo; a moça desposada gritou, e não houve quem a livrasse.
(Deuteronômio 22:27)

A outra situação é simplesmente "um homem achar uma moça virgem, que não for desposada, e se deitar com ela" (Deuteronômio 22:28), sem especificar se é à força ou não. Isso dá margem para incluir casos de estupro nessa situação.

Lord Anderson disse...

clarooooooooooo eumesmo

pra que discutir politica? oq ela afeta a nossa vida? a educação, saude, desenvolvimento e conceito de desenvolvimento de nossa sociedade?
nunca vou entender como algumas

pessoas escolhem se alienar do direito e dever de tentar melhorar a sociedade em que vivem.

como eram mesmo aquelas frases?

"quem não gosta de politica esta condenado a ser governado por quem gosta"

e

"o pior analfabeto é o analfabeto politico...ele se orgulha e estuda o peito dizendo que não gosta de politica"

Anônimo disse...

Lilith Moon:

" Anônimo disse...
A pessoa quer provar que os historiadores COMPROVARAM a existência de Jesus e manda um link de um site cujo endereço é CATEQUIZAR.COM.BR.

Como vcs querem que não pensemos que vcs são idiotas?"

Idiota quem parece é você. Eu ainda parei ´para ler o artigo e os historiadores que eles citam lá, realmente existem e falam aquilo que o tal site afirma.

É só saber separar. Já vi muito site religioso falando besteira e coisa sem fundamento, assim como já vi muito site ateu se escondendo trás de um cientificismo para falar besteira.

É só aprender a filtrar as informações e ter um mente aberta na hora de pesquisar.

Rosanna Andrade disse...

eumesmo

Se nao discutirmos politica, o que sera do pais, ou do mundo? Vamos pensar que politico eh tudo igual, tudo ladrao, entao tanto faz qual eh o corrupto da vez?

Se religiao nao se discute, vamos fechar os olhos para os - alguns, melhor frisar p n dar confusao - que se aproveitam da boa fe dos fieis p encher o bolso? Ou vamos ignorar lideres que induzem doentes a abandonarem tratamentos medicos e ficar so rezando esperando um milagre? Infelizmente isso existe, e tem ate pais que agiram assim e agora foram processados por negligencia para com filhos (agora mortos).

Esse discurso que certas coisas (politica, religiao, gosto) sao intocáveis e por isso n se discutem eh exatamente o mesmo discurso de corruptos e poderosos que querem continuar na impunidade. Triste ver que as pessoas engolem isso com facilidade.

Veja, eu nao discuto o direito inalienavel das pessoas de terem seus proprios gostos, religiao e posicao politica. Tambem nao gosto de debates raivosos e improdutivos. Mas nao acredito que exista algo sagrado o suficiente para nao ser debatido. Que os sensiveis de opiniao se abstenham se n gostam de debater.

Agora sobre vc "estar começando a ficar de saco cheio de ateus dizendo que não querem ouvir discursos religiosos.". Poxa, quem me dera estar cansada de apenas ouvir discursos religiosos. Quem me dera fosse esse o problema. Eu estou cansada eh desses discursos interferirem no meu útero, por exemplo.

eumesmo disse...

Lord Anderson,

Política não se discute, religião não se discute e GOSTO não se discute.

São coisas que eu sempre ouvi dizer por ai.

E, me diga, podemos substituir a palavra política em seu texto por religião?

Anônimo disse...

Tem horas que vocês se comportam como pessoas extremamente burras!

Se são ateus, o que as regras ditadas por um "livro ficcional", como vocês dizem, pode influenciar na vida de vocês? O que um cara vestido de branco pode mandar ou desmandar no cotidiano de vocês?

NADA!

Então, foda-se tudo isto!

As religiões são para quem as seguem. E segue quem acredita nelas. Eu não vou brigar com budistas que colocam comida nos túmulos (e tanta criancinha com fome por aí, ain...).

Discutir o que um líder religioso fala o que seus fiéis devem fazer, sem ser fiel da religião, é burrice.

Por que vocês não reclamam sobre o "vegetarianismo imposto aos hare-krishnas"?
Ou então, por que não protestam contra o "aquecimento artificial no mercado de incensos" que é fruto do budismo?

Vou dizer por que: primeiro, porque ainda não perceberam a besteira que estão fazendo. E deois, porque são religiões da moda, que aceitam tudo, onde tudo é bonitinho. Ai, que "fófis"!

Porra, larguem que se foda quem quer esperar pra transar depois do casamento. Que se foda quem não quer beber porque isso não é de Deus!

Vão cuidar da vida de vocês e deixem quem acredita nisso seguir, afinal, isso é DIREITO DE LIBERDADE RELIGIOSA.


Lord Anderson disse...

eumesmo

"Política não se discute, religião não se discute e GOSTO não se discute.

São coisas que eu sempre ouvi dizer por ai. "


e só pq sempre ouviu vc nunca parou para questionar?

nunca pensou pq não discutir politica? nunca imaginou que sei lá, a saude,educação, segurança e desenvolvimento do pais passa pela discussão da politica?


"E, me diga, podemos substituir a palavra política em seu texto por religião? "

depende. se vc fala sobre que discutir é possivel e necessario ai sim.

pq podemos e discutir grupos religiosos que só existem para enriquecer os seus lideres, podemos e devemos discutir grupos religiosos que incentivam o odio e a violenca ( imagine que apareça uma seita que pregue a pratica de sacrificios humanos para louvar sua divindade, ou tenha como dogma o assassinato de quem não segue suas crenças?), ou mesmo se elas violam as leis do pais.

Agora se fala da parte que eu escrevi sobre a importancia da politica, a resposta é não.

Religião é assunto de forum intimo (a não ser quando a pratica dela afetam a vidam de quem não segue seus preceitos), que envolve conceitos morais e crenças que visam a evolução/salvação da alma/vida espiritual.

Politica é uma pratica diaria que lida com o mundo "mundano", com o agora, com a vida cotidiana, com oq é melhor pra toda uma sociedade independente da crença dela.

Por isso temos um pais laico, para que todos tenham a liberdade de crer ou não, mas que todos tenham os mesmo direitos e deveres civis e politicos.

Religião lida com a esfera da fé, do espiritual do milagre. Politica lida com o possivel e com o necessario, com as nossas necessidades mais emidiatas e "mundanas".

É com ações politicas e não com orações que a saude, a educação, a segurança, a economia vão mudar para melhor e ou pior.

Claro ninguem é obrigado a ser militante 24 horas por dia. Mas agir como se a politica e os politicos fossem algo a parte de vc, uma "casta" diferente da sociedade e que ela não influencia na sua vida e na dos outros é fechar os olhos para a realidade.

C

Priscila disse...

eu mesmo,

sério que você acredita em qualquer m*rda que "ouve dizer por aí" (hahahahahaha)?

Bora cancelar todos os debates eleitorais daqui pra frente, né? Já que política não se discute...

Anônimo disse...

Lola,
sou atéia e curiosamente estou lendo o Gênesis, pois tenho um colega criacionista com o qual costumo debater religião e o machismo da bíblia. Confesso que estou enojada com algumas das "estórias", que para mim são pura invenção de mentes machistas e que refletem bem os costumes bizarros de alguns países árabes e o machismo e objetificação da mulher no mundo atual. Se o Deus destes crentes for aquele descrito no velho testamento, é melhor mesmo que não exista. É um Deus machista, vaidoso, arrogante e cruel. A estória do Ló, aquele cuja mulher virou estátua de sal é asquerosa, me deu vontade de vomitar. E a questão da poligamia masculina também é constante. As mulheres são como "vacas reprodutoras" para darem herdeiros aos "touros" de Deus. E o castigo divino para as mulheres, dentre outros, por causa do pecado da Eva (a primeira mulher, que foi feita da costela de Adão) é ser dominada pelo homem. Não sei como alguém com um mínimo de inteligência pode defender tanta aberração.

A propósito, meu nome é Valéria e gosto muito do seu blog.

magrelinha disse...

Lilith:
a tal da duscussao sobre um jesus historico eu ja conheco, e vejo muito mais como vestigios da existencia de um homem (ou varios) que possui semelhancas com o que temos por jesus. Mas ngm pode concluir que era jesus. Ngm pode dizer "olha, esta 100% compeovado que era ele". O q existe sao alguns vestigios. Mas ngm nunca comprovou isso.

Ah, e tenho um fake justamente par nao ser reconhecida, entao nao falo onde estudei e edtudo. Mas tenha certeza que meus professores sao muito serios e nunca colocaram as crencas pessoaid acima do oficio. Se os seus falaram que a existencia de jedus historico pode ser comprovada, entao quem esta usando a historia sem seriedade em nome das crencas pessoais sao eles, nao os meus. (Desculpem os erros, estou postando do celular e o teclado e um saco).

magrelinha disse...

Lilith, so umas perguntas: vc é do pará? e qual texto exato do flavio josefo ele confirma essa existencia? serio do jeito que ele é eu duvido que tenha sido idiota o suficiente pra confirmar isso.

Sara disse...

anon 15.51hs seu conselho seria
Ó T E M O, se os religiosos não influenciassem tanto a NOSSA VIDA.
Através da politica eles tem influenciado e muito a vida de todos nós.
E como ja disse alguem ai anteriormente, religiosos façam o q quizerem, DENTRO DE SEUS TEMPLOS, deixem meu útero em paz.

eumesmo disse...

Rosanna,

Entrei nessa questão de que certos assuntos não se discutem justamente pelo que você afirmou, de que é interesse de certas pessoas que isso não se discuta.

E, veja bem, talvez eu não possa expressar o que eu penso sobre religião a você, primeiro porque você esta cansada de discursos religiosos e segundo que você pode me acusar de estar te doutrinando e ferindo sua liberdade de crença ou não-crença.

Que não é diferente do que sinto em relação aos discursos políticos, então aqui voltamos ao ponto inicial de que nem um nem outro se discutem. Os dois juntos, então..



eumesmo disse...

Lord Anderson,

Não, não é porque eu sempre ouvi isso que eu nunca questionei. Mas me questiono porque a Priscila interpretou que eu acredito em qualquer merda que ouço por ai.

Me questiono também se eu simplesmente tivesse dito que "religião não se discute", sem mencionar que também "política não se discute", nós estaríamos entrando nessas questões agora.

Você está dizendo que podemos discutir o aspecto político da religião, mas não o aspecto religioso da religião ou política?

Quer dizer que a minha crença simplesmente não é NADA, e quem vai dizer o que é melhor pra mim (e toda a sociedade) é a política, independente do eu acredito?

magrelinha disse...

Opa, Flávio Josefo do século I. Acabei me confundindo com outro nome.

Bem, os escritos dele são ótimas fontes, mas tb tateadas no escuro. Servem como EVIDÊNCIAS. Como eu disse, há vestígios da existência de um homem que bate com as descrições de Jesus, mas ninguém pode dizer que existe tal comprovação. Lembrando que no século I os ensinamentos eram muito passados por meio da oralidade, e com certeza Josefo sugou disso (não querendo diminuir a importância da história oral, mas mesmo os historiadores que trabalham com ela sabem dos riscos que existem em fazer tais confirmações). Leia o artigo de Janaína Amado intitulado "O Grande Mentiroso" sobre isso. Pelo google vc acha.

Renata* disse...

Nossa, acabei de assistir o documentário que a AngieB indicou.
Muito bom.
Realmente, religiosos deveriam de assistir.
Chorei demais.

Lord Anderson disse...

"Me questiono também se eu simplesmente tivesse dito que "religião não se discute", sem mencionar que também "política não se discute", nós estaríamos entrando nessas questões agora."

sim com certeza estariamos.

eu acredito sim que religião possa ser discutida, mas de forma diferente, até pq religião envolve algo intimo demais que é a fé, as experiencias religiosoas.

e isso não da para mesurar.

mas a partir do momento em que a religião passa a tentar influenciar na sociedade e afetar pessoas que não acreditam no mesmo dogma ela passa a ser assunto de todos.

um exemplo pratico.

a maior parte das igrejas cristão acha a ideia do casamento homosexual errado.

bem, como dogma eu posso discordar mas não posso obriga-las a mudar isso.

nenhum padre/pastor/clerigo, etc pode ser obrigado por lei a realizar um casamento de homosexuais, nenhum cristão pode ser obrigado a ir num casamento desses, ou mesmo a gostar.

O problema é que muitas igrejas não se conformam apenas com isso.

elas querem impedir o casamento igualitario até mesmo para pessoas que não tem a crenças delas.

agora pq gays ateus, agnosticos ou simplesmente não cristão devem ser obrigados a seguir o dogma de uma religião a que não pertencem?

entendo oq quero dizer?

é por isso que o Estado deve ser laico, pq não é justo que algumas pessoas vivam sobre dogmas que elas não acreditam.

afinal, exatamente em que o casamento de gays vai prejudicar a vida dos heteros?

"Você está dizendo que podemos discutir o aspecto político da religião, mas não o aspecto religioso da religião ou política?"

aqui confesso que não entendi...


"Quer dizer que a minha crença simplesmente não é NADA, e quem vai dizer o que é melhor pra mim (e toda a sociedade) é a política, independente do eu acredito?"

hein? onde eu disse isso?

eu disse que as religiões devem seguir as normas e leis que valem pra todos os cidadãos.

por exemplo, a lei determina que relações sexuais com menores de 14 anos é crime.

se alguma seita aparecer dizendo que não, que isso é sagrado, que isso é determinado pela divindade deles, o ato vai continuar sendo crime e não adianta falar em liberdade religiosa ou dogma

(só pra constar teve uma seita assim nos anos 80)

vc decide oq é melhor pra si a nivem individual.

se por exemplo acha que o melhor pra vc é ficar sempre casto, nunca ter relacionamento sexuais, a sociedade não pode te obrigar.

e vc pode falar disso, tentar convencer outras pessoas de que isso é o melhor.

mas não pode obrigar ninguem a seguir a sua crença.

não pode agredir pessoas não celebatarias pq seu livro sagrado diz isso, não pode matar alguem alegando que foi inspiração divina.

a sua crença é particular, é um direito seu, mas não pode ser usada para tirar o direitos dos outros.

a politica e as leis servem justamente para ajudar pessoas com crenças, ideologias e pensamentos diferentes vivam numa mesma sociedade.

Anônimo disse...

"E o castigo divino para as mulheres, dentre outros, por causa do pecado da Eva (a primeira mulher, que foi feita da costela de Adão) é ser dominada pelo homem."

Pensei que era ter terríveis dores de parto.

Luisa disse...

Olá Lola, vi que alguns já disseram isso, mas gostaria de enfatizar, é bem importante.

Puxa, será tão sofrido escrever Deus com letra maiúscula, chamar o Papa pelo nome que ele escolheu, escrever Bíblia, entre outras coisas aparentemente tão simples, mas que para quem é religioso é visto como respeituoso?

Sabe, se eu for falar de uma religião que não acredito vou escrever Alá, Alcorão, é Papa Bento XVI, é Hórus, é o que for, mas será tratado como deve ser, com o maior respeito.
Isso é diferente de uma conação como homossexualismo que deve ser combatido por trazer um sentido pejorativo.
Os nomes e termos religiosos como esses que vc faz questão de escrever quase para mostrar que não crê -quase como se fosse rídiculo crer-, não trazem nenhum sentido pejorativo para ninguém, não fazem mal algum. São nomes como qualquer nome próprio.

Enfim Lola, alguma explicação mais específica para não obedecer a escrita "padrão"? Eu gostaria de saber... no mais, se não houver, por favor, trate-os como eles são. É algo tão simples, mas que demonstra respeito. :)

Leandro disse...

Você é que está enganada, Sara. O trecho que fála de estupro é Deuteronômio 22:25-27, quando a mulher grita, e mesmo assim, o cretino se deita com ela. Neste caso, a Torá é bem clara: apedrejar o estuprador. Deuteronômio 22:28-29 (que o texto cita como se fosse um absurdo) não tem nada a ver com estupro, se refere ao cafajeste que seduz uma virgem, se aproveita dela. A lei era bem clara: se o cara seduz uma virgem e se deita com ela, acerte as contas com a família da moça e assuma as responsabilidades.

Juliana Brito disse...

Recomendo a todos o sensacional livro do Moacir Sclyar: A mulher que escreveu a Bíblia. É FICÇÃO, tá gente? Não é pra acreditar como sendo verdade. mas é muito bom!

Anônimo disse...

Magrelinha, dua perguntas, por gnetileza:

A veracidade hisrórica sobre Jesus não se confirma com base em passagens com outros personagens, com Poncio Pilatos, Herodes,João entre outros ?

Você acredita que as faculdades de história publicas no Brasil estejam fortemente influenciadas pelo marxismo, perdendo assim a capacidade de entender a história de forma impacial, e ate querendo reinterpreta-la com base na ideologia marxista?

fábio

Magrelinha disse...

Quanto ao tema do post, acho que há um consenso (pelo menos para pessoas inteligentes) de que a religião como escolha pessoal não é o problema, e sim quem tenta impor os dogmas de sua fé ao Estado e resto da sociedade, ignorando que o mesmo Estado é laico e que nem todos os membros de uma nação acreditam na mesma fé que ele.

Como Lord Anderson falou, nenhum padre, pastor, rabino é obrigado a realizar casamentos homoafetivos (e creio eu que nem os gays querem isso). Mas esses mesmos religiosos não podem querer estender os seus dogmas e forçar o Estado a não realizar cerimônias civis para pessoas que tem direito a ela. Querer que o casamento civil homoafetivo não se torne uma realidade no país é ferir a laicidade, a liberdade individual e a liberdade religiosa (afinal, não acreditar em nada tb entra aqui), preceitos básicos do direito civil. Barrar esses preceitos a uma parcela da população é ferir a cidadania desses indivíduos. Acredito eu que religiosos sensatos não vão querer manter a desigualdade. O problema são os fundamentalistas que não conseguem conceber nenhuma forma de vida além da sua crença. Precisam de uma ordem superior não apenas para explicar o mundo em que vivem, mas tb para ditar regras para toda a humanidade.

Acredito que é um problema de congnição. É só ver nos discursos desses fundamentalistas. Tudo eles explicam utilizando o nome de Deus. Não existe raciocínio fora disso. Eles realmente não conseguem conceber um mundo fora dessa ordem superior. Se alguém não acredita na mesma coisa que ele, é pq essa pessoa está possuída pelo "demônio", tirando qualquer caráter de sujeito do outro e o transferindo para uma entitade mística.

Tem uma comunidade no orkut sobre teoria da conspiração e assim que o Papa anunciou sua renúncia, eu corri para lá. É inacreditável os absurdos que as pessoas acreditam. Alguns dizem que agora ocorrerá o apocalipse e que o próximo Papa será o Anticristo. Muitos baseados no livro de apocalipse da Bíblia e nos escritos de São Malaquias. Muitos também defendem que o fato de diversos países estarem legalizando o casamento homoafetivo e o aborto é um sinal dos tempos, e que Deus varrerá a terra com sua fúria, pois essa "promiscuidade" desagrada aos olhos dele. Como aquele pastor dos EUA que disse que o furacão Sand foi uma resposta divina à legalização do casamento civil gay.

Que espécie de Deus é esse, que dizem ser bom e justo, que assola o mundo de males por nem todas as pessoas acreditarem nele e fazerem o que ele quer?

Luiza disse...

Pro chatinho mimimi que quer que paremos de falar sobre religião:

Nope, sorry. Enquanto não pararem de forçar suas religiões guela abaixo da sociedade eu também não vou parar de discutir. Eu não saio por aí parando mulheres de saiona e cabelão na rua tentando convertê-las a, sei lá, aceitar o deus Metal. Gostaria que elas estendessem a mesma cortesia a mim e parassem de me parar na rua só porque me acham uma filha de Lilith ou Eva ou coisa parecida.

Sara disse...

Leandro
Aprovetei o gancho q vc levantou para citar o versículo absurdo da biblia que afirma q uma mulher q é estuprada na cidade e não gritar deve ser morta junto com seu estuprador a pedradas, o versículo é o mesmo q postei deuteronomio 22.23

A não ser q vc tenha alguma biblia estranha, o versículo é esse mesmo.
Eu citei apenas para reforçar a maneira totalmente cruel como as mulheres eram tratadas pelas leis desse deus que a biblia descreve.
Pois é um absurdo esperar que uma mulher que esta sendo ameaçada de morte caso não ceda ao estupro grite, alem do que é uma reação muito normal entre muitas mulheres de ficar paralizada diante de uma violência como estupro.
Agora viver sob leis q alem da volência que a mulher tenha sofrido com o estupro ainda seja condenada a morrer apedrejada por isso, é injustificavel sob quaisquer pontos de vista.

jacmila disse...

Qdo era criança ficava matutando:

Por que deus e não deusa?

Magrelinha disse...

Fábio


A historiografia marxista já saiu "de moda" há muito tempo. Inclusive hoje em dia pega até mal um historiador se apresentar como marxista. Pessoalmente eu conheço historiadores marxistas muito bons, mas a realidade das universidades federais é outra. Inclusive na qual faço mestrado existe uma resistência muito forte ao marxismo. 90% dos meus professores consideram o materialismo histórico uma teoria ultrapassada, e os outros 10% acreditam que algumas coisas em Marx dá para serem aproveitadas, mas com ressalvas. Se engana quem ainda acha que os cursos de História são redutos de "esquerodopatas marxistas". Estudo em uma das 5 maiores universidades do país e chegando lá a realidade é outra. Inclusive há um certo elitismo no corpo docente.

Quanto à existência de Pôncio Pilatos, João Batista, ou mesmo Paulo de Tarso, nós não negamos. É bem provável que eles tivessem existido mesmo. O que eu chamo a atenção é em relação à comprobabilidade da existência de Jesus Cristo (que é o que estava sendo debatido aqui). Eu pessoalmente acredito na possibilidade de que ele tenha existido COMO HOMEM, mas não dá para eu e nenhum outro historiador contemporâneo afirmar essa existência tendo como base apenas alguns vestígios. É inclusive desonestidade intelectual afirmar tal coisa sem ter uma base minimamente consistente. Tanto é que os historiadores contemporâneos que trabalham com isso falam sobre as fontes e essa possível existência, mas eles mesmos não confirmam pq sabem que não é possível fazer isso (pelo menos não ainda).

Assim como as ciências exatas e as ciências biológicas possuem metodologia científica criteriosa para que besteiras não sejam difundidas por aí, o mesmo acontece na ciência histórica e demais ciências humanas. Charlatão tem em tudo que é lugar, basta saber reconhecer uma pesquisa séria, publicada em um local confiável (de preferência revistas científicas reconhecidas, e não blogs da internet) para saber no que confiar ou não.

Se um dia a veracidade da existência de Jesus vier à tona e não estiver baseada em meros achismos, obviamente confiarei.

Magrelinha disse...

Fábio

Agora entendi sua pergunta.

No que tange à esses personagens que vc citou, são evidências que servem de ótimas pistas. Obviamente que ninguém irá descartá-las e devem ser levadas a sério. Mas não considero que meras menções a um homem chamado Jesus seja o suficiente para comprovar essa existência. Lembrando que em textos antigos há menções de toda espécie de mitos que nem sempre são reais.

jacmila disse...

Na decada de 70 eu e um amigo gay andando na rua e somos interpelados por um dos "menino de deus" q infestavam as ruas de brasília na época.

meu amigo não deixou por menos:

- Não precisa gastar seu tempo comigo porque sou menino do diabo

até hj dou risada desse episódio

Priscila disse...

Leandro às 19:06,

você está me ignorando convenientemente, né?

Eu JÁ ENTENDI que a diferença entre as duas situações é se a mulher gritou ou não gritou. Aliás, tem mais diferenças também: na situação DESCRITA como estupro a mulher é "desposada" (seja lá o que isso signifique - noiva? recém-casada?) e o estupro acontece "no campo". Isso é um detalhe fundamental, porque parte do pressuposto de que apenas num lugar deserto não apareceria ninguém para ajudar a vítima.

Quem aparentemente não entendeu o que eu quis dizer foi você.

A segunda situação NÃO ESPECIFICA se o homem "se deitou" com a moça à força ou não. Ou seja, dois (ou mais) casos diferentes podem ser incluídos nessa descrição. Um deles é o estupro, sim senhor.

Eu vejo perfeitamente muitos estupradores terem se safado da pena de morte por terem sido enquadrados na segunda situação, já que a primeira era específica demais.

eumesmo disse...

L. Andersen,

não tenho certeza se estaríamos.


Sim, entendo, e concordo com você, ninguém deve ser obrigado a seguir a um dogma de religião a qual não pertença. A isto se chama estado laico ou liberdade religiosa.

Mas eu sou obrigado a seguir os dogmas do estado, e nesse caso, não existe nenhuma liberdade de "estado" ou política.


"hein? onde eu disse isso?"

Você disse, no seu comentário anterior, que a política lida com o que é melhor para TODA sociedade INDEPENDENTE da crença dela.

Ou seja, quem diz o que é melhor pra mim (pq é o melhor para todos) é a política, e não religião ou minha "crença".

Como o exemplo que você deu, eu não posso praticar uma religião em que "o sagrado matrimônio" aconteceria aos 14 anos, por exemplo. Não estou defendendo esta idéia, mas usando seu exemplo. Ainda outro exemplo, um Sadhu não pode praticar sua religião no Brasil, mesmo que essa prática não prejudique ninguém (nem a ele mesmo).

Eu tenho direito a minha "crença", mas desde que essa "crença" seja prevista dentro as leis do estado.

Em outros termos, essa suposta "liberdade" religiosa ou de "crença", não existe ou não funciona.

Se o estado garante a sua liberdade de não seguir o dogma de uma religião, o que me garante a minha liberdade de não seguir um dogma do estado?


Anônimo disse...

"O Homem de Roma deixará seu posto (PAPA RENUNCIOU)
A Fé humana se cobrirá com um véu
A Morte, então, revelará seu rosto
Enviando rochas e fogo do céu
O Reino de Czar sentirá o primeiro corte (REINO DE CZAR É A RÚSSIA. METEORITO CAIU NA RÚSSIA)
E No mundo todo imperará a morte (CATÁSTROFES)
O Morto abandonará o caixão
Para devorar a carne do irmão"

Nostradamus

Lord Anderson disse...

eumesmo

"Mas eu sou obrigado a seguir os dogmas do estado, e nesse caso, não existe nenhuma liberdade de "estado" ou política."

olha acho que vc esta confundindo e muito estado e religião.

Não existem dogma politicos. Dogmas são conceitos religiosos que um fiel TEM que aceitar e que não pode questionar.

exemplo, a Santissima Trindade e a divindade de Cristo para os catolicos.

esse é o basico do basico que se espera que um catolico acredite, e é algo que não tem como mudar.

Não é assim na politica. Não existem dogmas, existem leis. Leis que tentam regular e garantir a convivencia mais justa e pacifica de todas as pessoas que vivem numa sociedade.

e sabe qual a grande diferença? leis podem e são constantemente mudados conforme a sociedade evolui.

A escravidão ja foi lei, a proibição das mulheres votarem, cursarem faculdade, terem propriedades em seu nome, etc

Todas ja foram leis.

Sabe oq as mudarem? a mobilização politica de varias pessoas.

Pessoas que não acreditaram nesse papo de que politica não se discute.

Que foram lá, se mobilizaram e mudaram as leis.

Vc tem sim liberdade para "fugir" do estado, e mais ainda para muda-la.

Basta fazer o mesmo. Nem sempre é facil, mas não é impossivel.

Então se vc acredita que o casamento tem que ser feito antes dos 14 (a partir dessa idade ja pode desde que com a vontade do/a menor e com a permissão dos seus pais e responsaveis) vc pode começar um movimento, votar em politicos que concordem com vc, convencer mais pessoas etc...

esse é o caminho democratico.

"Você disse, no seu comentário anterior, que a política lida com o que é melhor para TODA sociedade INDEPENDENTE da crença dela."

Quando disse TODA sociedade me refiro ao coletivo.

Nossa sociedade atual nos garante um espaço enorme para o individualismo (muito mais que sociedades teocraticas).

É reconhecido que cada individuo é unico e que cada pessoa ou grupo de pessoas podem ter necessidades especificas.

Dai surgirem leis especificas para crianças, idosos, mulheres, negros, etc.

Mas por outro lado, como todos esses grupos vivem na mesma sociedade e ocupam o mesmo espaço, é claro que precisam estar sujeitos aos mesmos direitos e deveres.

Quem regula isso? o Estado atraves dos representantes que nós elegemos. Bom lembrar sempre que Estado não é uma entidade metafica impessoal, e sim algo formado por pessoas iguais a mim e a vc.

Uma das formas de regulamentação é atraves das limitações.

Existe uma serie de limitações e proibições na nossa sociedade.

Algumas delas se referem a impedir que a liberdade de uma pessoa tire a de outra.

Dai pq assassinato, roubos, etc, são crimes.

Vc pode até acreditar que um anjo ou um espirito tenha surgido e te mandado matar aquela pessoa em nome dos céus, mas se fizer isso passou dos limites da sua liberdade e virou um criminoso.

Outro aspecto das limitações são aquelas que buscam impedir que as pessoas pratiquem atos para as quais não estão preparadas ou que causem dano a si e a outros.

É por isso que a lei impede menos de 18 de terem carteira de motorista, ou crianças de consumir material "adulto".

E mesmo pessoal adultas tem suas limitações.

Um adulto só tem a "liberdade" de dirigir algum tipo de veiculo, se tiver a habilitação adequada. Atuar como medico só se for diplomado, etc.

Da mesma forma há regulamentação sobre o consumo de determinadas substancias, indo desde a proibição total (cocaina, por ex) a limitação media (cigarro) e a muito leve (alcool).

Pq se chegou a um consenso politico de que isso traz prejuizos ao individuo e a sociedade como um todo.

Veja bem, consenso, não um mandamento revelado por uma divindade, escrito em pedra e que não pode ser questionado pelos fieis.


Tanto que há varias pessoas que lutam pela mudança dessa legislação.


Eu realmente acho que politica democratica é melhor do que religião, pq as leis não se assumem como perfeitas ou divinas.

elas são feitas por serem humanos que podem errar,mas que por isso mesmo podem ser corrigidos.

continua.

Lord Anderson disse...

alem do que, uma democracia dá ampla liberdade a todas as pessoas ,respeitando seus credos e anseios sem necessariamente eleger uma como melhor.

Como não se é possivel agradar a todos, foi estabelecido que seria seguido a vontade da maioria, mas sem desrespeitar os direitos basicos das minorias.

E isso é outra vantagem da democracia, a ideia de que certos direitos não podem ser tirados de ninguem mesmo que existe uma ordem divina para isso.

Então se vc não aceita alguma lei ou regulamentação do Estado (não dogma), pode tentar muda-la, mas para isso vai ter que se envolver em politca.

Ju disse...

Tasqueopariu, ainda bem que assisto The Walking Dead e aprendi como me defender de zumbis.
Acertem na cabeça, não esqueçam. Na cabeça.

aiaiai disse...

clap, clap, clap, Lord! Além da clareza, a paciência! Parabéns. Tomara que o Eumesmo entenda.

R.B. disse...

quanta raiva de religião-bíblia-Deus-Jesus... pq? eu hein...

Thiago E disse...

Eu li a Bíblia e deixei de acreditar, simples assim.

E depois que eu li o catolicismo da igreja católica aí doeu até no estômago.

Se as pessoas realmente lessem o bendito livro seria mais fácil para argumentar, mas a maioria se prende a trechos mastigados.

Pecador disse...

O argumento mais nojento e burro que um ateu pode usar é : "um livro de mais de 2000 anos...mi...mi...mi..."

Essa gente nunca sentou a bunda numa cadeira universitária, porque se o fez esqueceu-se que todo conhecimento que recebe ali, vem do passado, um conhecimento passado de livros ora até mais antigos que a própria bíblia....

mas de que interessa isso aqui nesse blog não??? o negócio é falar contra a religião, chamar os religiosos de idiotas, e ignorar que a constituição que vocês tanto veneram, bem como a carta universal dos direitos humanos é CLARAMENTE BASEADA EM PRECEITOS CRISTÃOS.

depois os religiosos é que são burros. No mais vocês estão fazendo como os demais machistas que se sentam em um bar pra ficar fazendo chacota das mulheres.

Ps: isso não foi um argumento bíblico -- para aqueles que não conseguem ler nas entrelinhas.

É pressuposto pela metodologia científica que para a solução de um problema, é necessário o conhecimento sobre o maior possível número de detalhes do objeto de estudo.
Isso é impossível pra vocês.
Continuem defendendo as suas bandeiras...feminismo...e homossexualidade....porque enfim...são as coisas que vocês conhecem, e correspondem a agenda que vocês seguem - - religiosamente (ironia mode on).

Para um ateu de verdade e esclarecido não há de se discutir deus e religião - é como discutir sobre o latido de um cão, que não está lá. Para um verdadeiro religioso convicto de sua fé, é desnecessária a conversão do ateu.

E mesmo quando ambos se propõem a debater, existe(ou deveria) mútuo respeito.
Tudo que vai além disso, torna-se esse show de zombaria, ignorância e burrice que li nesse post, e seus comentários, porque afinal todo o problema do mundo é a religião não é????
Reducionismo (desonesto, sem vergonha e medíocre), pouco é bobagem.

No final....muitos de vocês que se dizem ateus, são também ocultistas...contraditório(?)

Sara disse...

Pecador vc goste ou não a religião é SIM, uma das principais fomentadoras de guerras, machismo, intolerâncias, injustiças, e preconceitos no nosso mundo.
Não adianta vc vir aqui ofender, espernear, escarnecer que essa verdade só sendo muito hipócrita pra contradizê-la.

Anônimo disse...

Pecador seu comentário foi perfeito.

Lola eu pensei em várias respostas, mas me deu uma canseira sabe?

O texto e comentários estão um show de intolerância.

Eu sempre leio seu blog, comento sempre, mas já deu. Este não é o primeiro post q vc mostra o quanto tá nem ai se vai ridicularizar, humilhar e desrespeitar quem tem alguma fé.

É sempre aquela mesma birra mimimi de ateu.

na boa fui

Soraia

Pecador disse...

Sara...

Interessante....agora desfazer algumas das argumentações ridículas é espernear e ofender. Porque quando um ateu chama um religioso de burro, aí pode. Quando o religioso esfrega na cara de muita gente aqui que a odiosa religião foi essencial na formação da civilização atual...aí nego começa com essa de "tá esperneando".

MAS SARA...quer você goste ou não a religião, é APENAS UMA entre tantas tantas outras ideologias, responsável pela mazelas humanas. É muita ingenuidade, pensar que o fim da religião seria o fim do preconceito, que se enraíza e se exterioriza na própria natureza humana. Além do que sua fala remete à inútil conclusão que todo preconceito no mundo se origina da religião....que papinho.

No mais só vejo mimimi pra cá...mimim pra lá. Se Deus não existe, pra se incomodar tanto com ele e aqueles que acreditam nele??
Digo o mesmo na forma inversa para os religiosos.
No final cada um vive sua própria vida, e faz bem ou mal, influenciado ou não, as suas próprias escolhas, sempre foi assim e sempre o será.

Leio o blog constantemente...e encontro conteúdo bom, equilibrado...mas em certos momento...se eu não fosse desavergonhado...sentiria vergonha alheia.

Magrelinha disse...

Pecador


Preceitos morais e éticos que vemos nas constituições são comuns à maioria da humanidade. Não matarás, não roubarás, etc, são noções comuns em diversas sociedades, sejam elas cristãs ou não. Ninguém precisa seguir certo preceito religioso para ter essa consciência. A moral e a ética PRECEDEM o dogma.

Quanto à postagem da Lola, ela não falou nenhuma mentira. Isso é bíblico. Não existe diferença entre o que está no novo testamento e no velho. Não se esqueça que o mesmo Jesus bíblico supostamente disse "Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim ab-rogar, mas cumprir. (Mt. 5:17-17)". Ou seja, o argumento de que o válido para o cristianismo está no novo testamento cai por terra.

Religiosos fundamentalistas criticam ateus, homossexuais, seguidores das religiões afro-brasileiras, espíritas e todo o resto que não crê na mesma coisa que eles, então nós continuaremos criticando as religiões SIM, principalmente o cristianismo, o judaísmo e o islamismo. Vcs falam mal dos "infiéis" o tempo inteiro, e quando alguém fala de vcs, já partem para o argumento da intolerância religiosa. Cobram que os demais sejam tolerantes com vcs, sendo que vcs não apresentam essa mesma postura.

Religiosos inteligentes que não se deixaram afogar pelo fanatismo saberão distinguir quando estamos questionando certos dogmas e quando estamos desrespeitando um grupo como um todo. Não seja burro.

Sara disse...

Dizer a verdade agora é insulto, desrespeito, humilhação, ridicularização???

Unknown disse...

Querida Lola, pelo que você expôs aqui, por algumas outras pérolas bíblicas, e pela própria história da religião cristã (e esse último vale para as três grandes religiões monoteístas) juro por Dawkins que eu não entendo como ainda existe mulheres que se entitulam orgulhosamente de cristãs.

Sara disse...

Poxa Pecador se vc tão somente ler o q escrevi não teria o porque replicar.
Eu disse que as religiões são UMA das principais fomentadoras de Injustiças, Machismo, intolerância, guerras e preconceitos.., existem outros motivos q podem levar a humanidade a esses mesmos resultados, só quiz focar no assunto do post entende???
Quanto ao seu argumento q NÃO deveriamos nos importar com quem pratica sua religião, tb ja havia respondido anteriormente, mas novamente vc não se ocupou em ler.
As religiões tem exercido muita influência na politica, e eu como alguem que não tem religião , tenho q me submeter as leis que bancadas politicas de varias vertentes religiosas tem imposto, inclusive na questão do aborto q me afeta diretamente, entre outras.
Vc acha justo que eu não me importe?
Não se trata de proibir ninguem de praticar sua fé (não desejo isso), mas luto por um estado laico, sera q é tão errado???
Se citei alguns trechos biblicos e apontei criticas que tenho em relação a algumas religiões foi apenas para justificar a minha falta de fé, não para convencer quem quer q seja.

Pecador disse...

Magrelinha...

Você comenta como se eu ignorasse por completo que o DOGMA (cristão ou não) é presente na civilizações mais antigas, até mesmo antes da definição comum e etimologia da própria palavra.

Se e somente se, moral e ética PRECEDEM o dogma, é absolutamente compreensível afirmar que o comportamento imoral, amoral e não ético é também anterior ao DOGMA (segundo o seu próprio argumento, e o que reforça meu argumento anterior sobre a religião não ser a toda culpada da mazela). Portanto não vejo a força da argumentação contra a religião, quando a moral, a ética, e seus respectivos inversos são (segundo sua afirmação) anterior ao dogma.

" Não existe diferença entre o que está no novo testamento e no velho"

Isso é uma conclusão sua. Não vou entrar no mérito, porque não quero pregar, nem convencer você de nada. Essa é sua opinião? bom pra você.
Eu por exemplo tenho uma ótica diferente sobre essa afirmação.


Quanto à crítica....sim TUDO é passível de crítica.....inclusive EU NÃO CRITIQUEI O FATO DE ESTAREM CRITICANDO....nem falei sobre intolerância (isso é discurso recorrente de vocês), eu critiquei o argumento pífio e irrisório que foi passado como uma máxima intelectual (sobre a validade de um ensino milenar), de gente que não raro distorce até a ciência, em prol de uma ideologia pessoal....apenas isso.

"Religiosos inteligentes que não se deixaram afogar pelo fanatismo saberão distinguir.. "

Você está sendo irônica não está?? sarcasmo?? quando é que nesses comentários acima, algum de vocês fez alguma referência à algum "religioso inteligente"?. Não se contradiga magrelinha...se a religião é de fato a PRINCIPAL criadora de preconceito, machismo e demais mazelas da humanidade, logo um religioso que a segue é no mínimo desinformado, desinteligente ou mal intencionado...a afirmação da agenda de vocês está mais do que clara. O seu conselho "não seja burro", não me ofende ou adiciona de maneira alguma. Só afirma a sua contradição anterior.
Pra vocês o único ato de inteligência que um religioso pode tomar é se tornar ateu...simplesmente.

Pra isso acontecer não importa o tipo de argumentação frouxa, descabida, desonesta, anticientífica que é apresentada.
Pode tirar sarro, contar piada, criticar e xingar....mas tornar isso uma argumento científico pra fazer distinção entre capacidade intelectual entre indivíduos, e sujar-se na mesma lama, da qual você quer limpar a sociedade.



Sara Lopes disse...

Concordo plenamente com a ultima parte! Dois pesos duas medias. Não se pode mudar isso ou aquilo por conveniência. Sou evangélica, não tenho problemas em confessar isso, mas concordo existem muitas hipocrisias nas interpretações bíblicas baseadas apenas naquilo que convém.

Pecador disse...

Você tem razão sara...eu não li outros posts anteriores seus...me foquei naquele que usou o argumento de diferença intelectual entre cristão e ateu.

EU entendi o seu ponto. E...acho justo você lutar por seu direito..independente do juízo de valor de outros.

Mas eu também entendo que é desnecessário (de um ponto de vista prático e completamente pessoal) a justificativa da fé religiosa, ou da convicção atéia, sem qualquer intenção de convencer o outro.
Por isso estou só conversando no campo das ideologias, e me focando apenas no argumento.

A bancada religiosa e a mistura depravada da religião com a política é uma batalha a se travar em meio político, não religioso.Parece uma afirmação rasa, mas pense bem sobre isso, e encontrará o sentido da frase.

Não vejo onde combater a religião como instituição mudaria a liberdade individual de um político, em inserir nas leis seus conceitos e ideologias pessoais (sejam elas de origem religiosas ou não).

No mais, não quero criar um situação incomoda a ninguém. Portanto se ninguém se importar me retiro da discussão. Mas desejo sorte a você em sua luta, porque afinal as "coisas de césar, são as coisas de césar" -- se o direito lhe cabe, você deve possuí-lo.

Boa saúde á vocês.




Anônimo disse...

O cristianismo se baseia nos ensinamentos de Jesus cristo, e não somente na biblia, que e panas um livro de referencia.

JaUmMmM disse...

parabens para a autora do texto, por ler os costumes da época que foram expostos no velho testamento e cegamente criticar um coisa que ela nem se deu o trabalho de correr atras para saber se realmente era aquilo que ela leu, parabens interpretar o que lê da forma mais erronea possivel

Leandro disse...

Pra vcs tudo é estupro. A Priscila diz que a passagem não deixa claro. Deixa claríssimo. Se a mulher não grita, ela se deitou com o cara porque quis, porque foi seduzida pelo cara, ninguém a forçou a nada, neste caso, o cara acerta as contas a família da moça e assume. Agora, se ela grita, e mesmo assim o cara se deita com ela, é estupro, e neste caso, o estuprador é apedrejado. Entenderam?

Magrelinha disse...

Pecador, minhas respostas estão abaixo e dividirei em duas partes:

Se e somente se, moral e ética PRECEDEM o dogma, é absolutamente compreensível afirmar que o comportamento imoral, amoral e não ético é também anterior ao DOGMA (segundo o seu próprio argumento, e o que reforça meu argumento anterior sobre a religião não ser a toda culpada da mazela). Portanto não vejo a força da argumentação contra a religião, quando a moral, a ética, e seus respectivos inversos são (segundo sua afirmação) anterior ao dogma.


Resposta: Mas é óbvio! Ninguém está creditando todas as mazelas do mundo à religião, mas ela é sim a fonte de muitas delas e pq não questionar isso?! Agora não é pq o comportamento amoral tb seja independente de religião que muitas posturas descabidas não estejam relacionadas a ela. Oriente Médio mandou um beijo.



" Não existe diferença entre o que está no novo testamento e no velho"

Isso é uma conclusão sua. Não vou entrar no mérito, porque não quero pregar, nem convencer você de nada. Essa é sua opinião? bom pra você.
Eu por exemplo tenho uma ótica diferente sobre essa afirmação.


Resposta: Como dá para ver no trecho que coloquei de Mateus, Jesus veio para reafirmar a lei e não modificá-la. Por isso acho estranho quando cristãos colocam apenas o Novo Testamento como válido.


Quanto à crítica....sim TUDO é passível de crítica.....inclusive EU NÃO CRITIQUEI O FATO DE ESTAREM CRITICANDO....nem falei sobre intolerância (isso é discurso recorrente de vocês), eu critiquei o argumento pífio e irrisório que foi passado como uma máxima intelectual (sobre a validade de um ensino milenar), de gente que não raro distorce até a ciência, em prol de uma ideologia pessoal....apenas isso.


Resposta: Não vi onde isso aconteceu. Se puder nos apontar, agradeço.

(Continua)

Magrelinha disse...

(Continuando)

"Religiosos inteligentes que não se deixaram afogar pelo fanatismo saberão distinguir.. "


Você está sendo irônica não está?? sarcasmo?? quando é que nesses comentários acima, algum de vocês fez alguma referência à algum "religioso inteligente"?. Não se contradiga magrelinha...se a religião é de fato a PRINCIPAL criadora de preconceito, machismo e demais mazelas da humanidade, logo um religioso que a segue é no mínimo desinformado, desinteligente ou mal intencionado...a afirmação da agenda de vocês está mais do que clara. O seu conselho "não seja burro", não me ofende ou adiciona de maneira alguma. Só afirma a sua contradição anterior.
Pra vocês o único ato de inteligência que um religioso pode tomar é se tornar ateu...simplesmente.

Pra isso acontecer não importa o tipo de argumentação frouxa, descabida, desonesta, anticientífica que é apresentada.
Pode tirar sarro, contar piada, criticar e xingar....mas tornar isso uma argumento científico pra fazer distinção entre capacidade intelectual entre indivíduos, e sujar-se na mesma lama, da qual você quer limpar a sociedade.

Resposta: Não, não e não! Não fui irônica, fui direta mesmo. Se existem pessoas que colocam os religiosos como macaquinhos amestrados despossuídos de vontade própria, essa definitivamente não sou eu. Inclusive não concordo quando muitos de meus colegas falam que acham inadimissível uma mulher esclarecida do feminismo ser cristã. Acho que não é por aí. Crença é uma experiência pessoal e acreditar ou não em algo não vai derreter o cérebro de ninguém. Inclusive tem uma leitora aqui que é inteligentíssima, feminista e protestante batista. Ela não é menos inteligente por isso, e nem se ofende quando apontamos os furos que o cristianismo tem.

Um religioso inteligente (é exatamente essa a palavra: INTELIGENTE. Sem ironia nenhuma), sabe separar o privado e o público e não ficará revolts quando criticarmos as ações da bancada evangélica no Congresso, ou quando questionarmos o porquê de fundamentalistas como Silas Malafaia enfrentar com unhas e dentes o direito ao casamento civil homoafetivo, dizendo ser este antinatural e destruidor da família, enquanto a Bíblia (o livro que ele segue) prevê uniões do tipo que a Lola colocou. Inclusive o intuito do post é apontar essas contradições nos discursos de muitos que só tiram da Bíblia o que lhes convém.

E mais, ao contrário das ovelhas que seguem cegamente tudo o que o padre/pastor/rabino prevê, religiosos esclarecidos estarão ao lado de TODOS os que lutam por um Estado verdadeiramente laico.

Em suma: se vc é religioso, mas não quer impor sua religião ao resto da sociedade, é a favor da igualdade na esfera do Estado, não faz coro à pregadores mal intencionados que querem restringir à cidadania a grupos minoritários, e sabe que sua religião é uma escolha pessoal e que ninguém tem a obrigação de segui-la, não tem pq ficar ofendido se alguém questiona a Bíblia ou o pastor.

Tb não acredito que a religião seja a fonte de todas as mazelas, pois é claro que elas estão em várias esferas sociais. E du-vi-do que a Lola ou qualquer um faça isso também. Isso é contra producente.

eumesmo disse...

aiaiai,

Não sei o que você espera que eu entenda, muito menos sei como você mede o que entendo ou deixo de entender, mas se você consegue apenas pelos poucos comentários que fiz, só posso imaginar que você tenha super-poderes.

Caso realmente seja seu interesse que eu entenda o que for que seja, seria mais eficiente você aplaudir meu esforço em tentar entender algo do que a paciência do L. Anderson, visto que ele já entende e eu não, e portanto, mais desejável que eu seja estimulado a entender o que não entendo, pois me parece que é algo de muito importante.

De qualquer forma, nesses quase dois anos que venho acompanhando o movimento feminista, lendo fóruns e blogs e raramente fazendo algum comentário, apenas posso lhe dizer o que entendi: que este não é um espaço para mim.

Não é por não concordar pelo que vocês lutam, mas sim que acredito que ações e exemplos tem muito mais valor que discursos. E não há um grupo de discussão sequer que eu não vejo pessoas sendo tratadas com preconceito sem razão alguma. Eu mesmo nunca consegui expressar sem levar uma pedrada ou outra, as vezes nem foi pra mim, mas vai saber.. Fiquei com a impressão de ter sido chamado de "zumbi". Mas acho que foi só impressão minha.

Fico feliz que você e todos os participantes lutem por um ideal comum, eu mesmo não encontrei nenhum movimento que possa me representar, mas sou imensamente grato à algumas feministas por me mostrar que NÃO É AQUI que devo buscar.

Continuarei a minha busca, mas em outro lugar. Enquanto isso continuarei a votar nulo.

Não sei se é isso o que você esperava que eu entendesse, caso não seja, peço desculpas pela minha falta de inteligência, nasci assim e ainda não inventaram cura pra burrice.

Boa sorte com vossa militância.








eumesmo disse...

Lordi Anderson,

Não estou confundindo nada.

Assim como as leis políticas são criadas pelo homem e são passíveis de mudança, o que você chama de "dogma" religioso também.

Se você estudar religião com um pouco mais de seriedade, vai perceber que as religiões criam leis pelos mesmos motivos que a política.

Por exemplo, diz-se para não cobiçar a mulher do próximo, porque na época em que esta lei religiosa foi criada as pessoas estavam se matando por causa disso. E como as pessoas insistem em não entender este princípio, os conflitos continuam. A partir do momento que não se gere sofrimento por cobiçar a mulher do próximo, esta lei é anulada. Da mesma forma, em certa época foi proibido comer carne porco, pois como não havia as mesmas noções de higiene que se tem hoje, muitas pessoas estavam morrendo devido a doenças transmitidas pela carne do porco.

Quanto ao que eu chamei de "dogma" do estado, existem alguns princípios da democracia que eu TENHO que aceitar e seguir, caso contrário eu estarei sendo anti-democrático e posso ser punido por isso. Neste caso, não vejo nenhuma diferença em relação ao seu exemplo do catolicismo, basta trocar algumas palavras e temos a mesmissima coisa.

E não precisa me citar atrocidades cometidas por qualquer instituição religiosa, pois também temos inúmeros exemplos de atrocidades cometidas em nome da democracia, capitalismo ou comunismo/socialismo.

E da mesma forma que essas pessoas cometeram essas atrocidades não representam o "ideal" político, muito menos representam o "ideal" religioso.

Realmente todos esses conceitos democráticos que me explicou são muito bonitos, mas até quando vamos ficar fingindo que funcionam na prática?








Pecador disse...

Magrelinha..

"Ninguém está creditando todas as mazelas do mundo à religião.."

Talvez VOCÊ não. Acontece que a atitude equilibrada que você demonstra, só aparece quando chega aqui alguém com um contra ponto...caso contrário tudo fica na esfera da burrice religiosa. Eu acompanho o blog, sei do que to falando.

O trecho bíblico que você colocou tem como objetivo afirmar A SUA interpretação. Outro fato a se pensar seria, se jesus venho reafirmar a lei, porque ele a descumpriu diversas vezes em situações diversas?

Mas reitero que não vim discutir religião. Normalmente eu leio o blog, formo minha opinião, tenho meu aprendizado e sigo meu caminho.

Mas hoje no entanto, Eu li uma mensagem de uma pessoa questionando a bíblia, segundo seu tempo de escrita....e INTERESSANTEMENTE após vasculhar os comentários não achei mais. De qualquer forma VOCÊ SABE que esse argumento é COMUM na militância atéia (o que torna o fato de não achá-lo aqui -- o que pode ser até confusão minha-- de importância menor).

É bom saber também que você é diferente, pensa fora da caixa, e que existem outras pessoas assim.

Agora vamos deixar claro uma coisa...não to ofendido...nem revolts...minha forma de argumentar é essa mesmo, e fui no âmago da questão do comentário (o sumido) que li. Ou seja todo os meus comentários foram embasados nele, e na afirmação comum da militância a qual citei. O Post em si, nem comentei, porque como disse à crítica é bem vinda,e a discussão bíblica pertence à esfera bíblica - não atéia - embora eles tenham sua voz. Qualquer argumento bíblico é fútil à uma pessoa que não crê e ainda despreza.

Agora percebo, que a minha discussão está destoando do post.
Peço aos leitores e a você que me desculpem.

Mas fica aqui o meu recado, mesmo que outras pessoas pensem equilibradamente outras tantas não.

Pra mim é dificil se enquadrar em qualquer área de tantos pontos de vista apresentados aqui pois sou HOMEM, Miscigenado (negros e índios), POSSUO CURSO SUPERIOR E SOU RELIGIOSO,(amo minha mãe (não possuo pai) a incrível mulher que me deu a vida e criou junto com minha avó falecida, espero encontrar uma mulher pra eu ser a cabeça...E ELA SER O CÉREBRO, e sermos de fato uma só carne).

Logo não encontro meu lugar entre os mascuzinhos, os machistas ditos esclarecidos, a feministas, os ateus e até mesmo a comunidade negra. Pois percebo o desequilíbrio constante, e os preconceitos intrísecos de cada argumentação.

E vejo claramente que o problema é a própria natureza humana em si.
O que tira a esperança, ou estabelece um desafio que escapa das esferas ideológicas conhecidas e tanto debatidas.

Pecador disse...

PS: não sou religioso comum -- pois não pertenço a denominação alguma.

Ju disse...

Não chamei ninguém de zumbi. Fiz piada com a profecia de Nostradamus que postaram aqui.
Sinistra, por sinal.
Mas eu pesquisei e é fajuta.
Fiquem tranquilxs.

eumesmo disse...

Tudo bem, Ju, obrigado pelo esclarecimento. Ainda não me curei completamente de minha paranoia.

Mas já ouvi rumores que o João Paulo II iria voltar.






Thiago E disse...

Sinceramente tem que ser uma pessoa muito inerte e misantropa para achar que um ateu deve agir indiferente a um religioso. Ainda mais baseado em um argumento vazio de que os religiosos não interferem na vida dos ateus.

Pecador disse...

Thiago....
1 - A quem você se refere como inerte e misantropo? Ser direto facilita que a pessoa a quem você dirigiu o "elogio" lhe responda.

2 - Porque um ateu, sendo detentor supremo da verdade de que não existe deus, e religião é uma merda, além de afirmar ser superior intelectualmente... não consegue ser indiferente a 1(um) religioso?

3 - Onde foi usado o tal argumento "vazio" que você se refere? A AFIRMAÇÃO de que religiosos não interferem na vida dos ateus?...

4 - E Principalmente qual a relação entre combater a influência POLÍTICA dos religiosos, e combater a RELIGIÃO dos religiosos.

Até o momento as pessoas mesmos discordantes tem conversado em certo nível. Vir aqui e apenas cuspir "elogios" falaciosos(ad hominem), não demonstraram lá muita a grandeza do seu argumento não.

Priscila disse...

Leandro disse...
Pra vcs tudo é estupro. A Priscila diz que a passagem não deixa claro. Deixa claríssimo. Se a mulher não grita, ela se deitou com o cara porque quis, porque foi seduzida pelo cara, ninguém a forçou a nada, neste caso, o cara acerta as contas a família da moça e assume. Agora, se ela grita, e mesmo assim o cara se deita com ela, é estupro, e neste caso, o estuprador é apedrejado. Entenderam?

18 de fevereiro de 2013 16:03

-----------

Ai, Leandro....

vamos lá: você já foi assaltado? Já encostaram uma arma na sua cabeça "pedindo" grana?

Ainda que você nunca tenha sido assaltado, acho que você tem noção do que pode acontecer se você ousar ESBOÇAR uma reação, né?

E vem dizer que estupro é só quando a mulher grita? HAHAHAHAHAHAHA faça-me o favor.

Pecador disse...

Ah.....ACHEI (pensei que tinha perdido) a frase que estabelece a relação que um ateu (não todos) faz entre a religiosidade e educação....

Anônimo (16 de fevereiro de 2013 12:22) disse...
"
Sim, o número de adeptos de religiões vai diminuir consideravelmente.

Maior acesso a educação significa menos adeptos de religião(...)Aceite esses fatos ou vá chorar num cantinho."

Sim anônimo...já estou chorando....DE RIR.

Pecador disse...

É Leandro...

A Priscila está fazendo uma análise correta do texto. Pois a mulher pode ser sido também agredida, ter ficado inconsciente, e ter sido estuprada...nesse caso ela "não gritou"

Eu PESSOALMENTE encaro essa questão toda do "não gritar". Semelhante a do atual ESTADO no que se refere a "denunciar". A mulher é agredida dentro de seu próprio lar, por um homem que alega ser seu esposo, e que a ameaça constantemente de morte caso ela denuncie. No caso da não denúncia o estado se diz terrivelmente impotente. No caso da denúncia, como outrora não raro a mulher é violentada uma segunda, terceira ou quarta vez. Mas na bíblia, há uma história que também difere um pouco, pelo menos no quesito "gritar".

Diná foi estuprada e NÃO GRITOU. Não houve (até onde foi indicado) sequer testemunha ocular do fato(como é comum no crime em questão).. Sendo portanto razoável que ela "denunciou" o estupro posteriormente
A aplicabilidade da pena capital (morte por apedrejamento)era inviável pois o agressor pertencia a uma comunidade que não era regida pelo mesmo conjunto de leis, seria portanto a tomada do cumprimento da lei encarada como ato de guerra, onde seria clara a desvantagem númerica dos filhos de jacó.

O que também NÃO DESCULPA DE FORMA ALGUMA, pois o casamento arranjado com o agressor a A VITIMIZOU PELA SEGUNDA VEZ...e a emenda toda sai pior que o Soneto -- a coisa degringolou em banho de sangue.

A acusação de MACHISMO.....PROCEDE.

Anônimo disse...

Que pena que você não acredite, Pecador. E ainda ache engraçado.

Por que é isso que me dá esperança num futuro melhor pra humanidade.

Eu não acho que todos os teístas/religiosos/crentes sejam burros, algumas pessoas precisam acreditar em algo maior do que elas pra levar suas vidas. Como eu nunca senti essa necessidade (deixei de acreditar em papai noel e deus na mesma época) não sei como isso funciona, mas é importante que a influência das religiões na sociedade diminua consideravelmente (veja que eu não disse sumir), e um caminho para isso é a educação.

Pecador disse...

Você não acha que todo teístas/religiosos/crentes sejam burros - apenas que eles precisam de uma muleta invisível, tipo papai noel ou Deus pra "levar" a vida.
Até aí é a sua MERA opinião.

Mas quando você faz essa SUTIL (sutil como a patada de um elefante) e falaciosa RELAÇÃO entre a educação e a diminuição de religiosos...é apenas a sua OPINIÃO sem qualquer respaldo científico, e dada de forma irresponsável.

Mas agora que você explicou melhor...eu entendi....é SUA ESPERANÇA...

e cada um "espera" naquilo que lhe convém....deus...papai noel...gnomos...átomos...e....diminuição do número de religiosos numa falsa relação entre educação e "iluminação" racional.

'Have a nice day".

Nuba ofKau disse...

A bíblia é um nojo.
E é absurdo ter que dizer isso com meias-palavras e tomando cuidadozinho pra não ofender.

Pecador disse...

"... é absurdo ter que dizer isso com meias-palavras e tomando cuidadozinho pra não ofender."

Imagino que as feministas, e homossexuais devem ouvir muito essa pérola acima citada. Machistas, masculinistas, religiosos, fundamentalistas, ricos, conservadores, de extrema direita... também acham absurdo usar meias-palavras e cuidadosinho pra não ofender os outros (Yoani Sánchez que o diga).

Acho que provei meu ponto. (se é que uma coisa tão lógica e óbvia dessa precisaria de qualquer prova)

A ideologia muda, MAS A LAMA PERMANECE A MESMA. O discurso de ódio, nojo, repulsa é sempre presente, e muda de lado como quem pula amarelinha.

E finalmente...APARECE....como um vômito nojento...de quem não precisa de argumento racional...só a própria opinião, quando sua "pretensa" razão(da qual julgava ter posse)lhe é tirada.


Se a bíblia é um nojo....logo todo religioso que nela crê é NOJENTO. Sendo a bíblia instrumento pelo qual se guia o culto religioso, é errôneo pensar que essa opinião, se restringe apenas ao livro.(Essa frase é para aqueles que IRIAM prontamente (e inutilmente) fazer a dissociação entre a bíblia, e a pessoa religiosa)

Mas vou me permitir realizar um rápido exercício aqui...

Se um mascu/machista diz que o feminismo é um nojo....o que ele diz?

Se um religioso diz que homossexualismo é um nojo...o que ele diz?

Quando uma pessoa diz que probreza é um nojo...o que ele diz?

Quando alguém diz que a constituição é um nojo...o que ele diz?

O sujeito aí apenas encontrou uma forma diferente de dizer as mesmas MERDAS DE SEMPRE.

Pelo menos não tentou vestir uma roupinha de "intelectualidade"...regurgitou, a sua "verdade" lixosa, tal como um religioso faz em púlpito, ao modo malafaia de ser.

Meus parabéns..(ironia mode on), eu sempre soube que vocês (os que se igualam ao dono da frase) não são melhores nem ideologicamente, nem psicologicamente, nem racionalmente, nem porra nenhuma....que qualquer outro mísero mortal que rasteja nessa terra infértil.

É muito óbvio que MUITOS DE vocês (da militância atéia, e homens) tão pouco se lixando pra feminismo, homossexualidade, igualdade entre as raças,etc...vocês apenas encontraram UM "INIMIGO" COMUM.
Aí como a criança que encontra força no grupinho de amigos, ostentam atitudes idênticas à do grupo ofensor.

Mas tá certo, é direito seu. A merda voa, e a humanidade caminha.

Luiz Prata disse...

Comercial bacana do Outlook sobre o tema.

Os comentários,por outro lado, são em sua maioria péssimos e homofóbicos (alguns até nazistas, literalmente).
Apesar disso, o vídeo teve muito mais votos positivos que negativos (cerca de 1074 X 280). Talvez porque os odiadores, ainda que em menor número, sejam mais barulhentos.

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 204   Recentes› Mais recentes»