quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

O DISCURSO DA JODIE FOSTER, ÍDOLA E GÊNIA

Eu não estava pensando em escrever sobre o fantástico discurso de agradecimento da Jodie Foster no Globo de Ouro, mas, já que vocês pediram (veja aqui, legendado; aqui, a transcrição em inglês)... 
Bom, sou suspeita pra falar, porque, se a Jodie já tem 47 anos de carreira (e meio século de idade), eu a amo há pelo menos uns bons 35. Ela é incrível. Não só uma grande atriz, como também uma ótima diretora. Não deve ter uma só crítica que escrevi sobre algum filme com ela em que não falei que ela é atriz mais inteligente de Hollywood.
Por que acho isso? Porque ela sempre fez declarações sensatas, sempre escolheu bem seus papéis, sempre foi discreta na sua vida pessoal. Isso não deve ser nada fácil quando se é uma celebridade. Como ela disse em seu discurso: “Se você fosse uma figura pública desde quando você deixou de engatinhar, se você tivesse que lutar por uma vida que parece real e honesta e normal, aí talvez você também valorizaria a privacidade sobre todas as coisas”.
Ser famosa quando criança geralmente é algo bem destrutivo. Pense em quantas celebridades-mirins tiveram uma carreira como a da Jodie. Elizabeth Taylor, talvez. Ok, quiçá Christian Bale, mas ele já tinha 13 anos quando ficou famoso por Império do Sol. Shirley Temple, a mais famosa menina de todos os tempos, se aposentou com 21 anos. Britney Spears ainda tenta se reafirmar. Drew Barrymore conseguiu se recuperar por muito pouco. Kirsten Dunst tá indo bem. Macaulay Culkin, não. River Phoenix, como eu gostava dele. Michael Jackson, tadinho. Judy Garland, outra vida trágica. Cadê o Haley Joel Osment?
Pô, a Jodie interpretou uma prostituta quando tinha 14 anos, e já era uma atriz experiente! Sua vida foi esmiuçada devido a Taxi Driver. Um louco varrido cometeu um atentado contra um presidente por causa dela, e ela já teve pelo menos dois outros stalkers perigosos na vida. Só isso já seria suficiente pra muita gente largar a carreira. Mas não Jodie. Ela se formou em Yale, e não parou mais. Esta premiação Cecil B. DeMille no Globo de Ouro foi o 44o prêmio de sua carreira, incluindo dois Oscars (por Acusados e Silêncio dos Inocentes).
E durante todo esse tempo, seu comportamento mais digno de crítica foi... sua amizade com Mel Gibson. Os dois se conheceram nas filmagens de Maverick, em 94. “Assim que o vi, soube que seríamos amigos pro resto de nossas vidas”, diz ela. Jogam pôquer juntos até hoje. 
E Hollywood foi grande amiga do deslumbrante Mel (existiram muitos atores tão lindos como o jovem astro de Mad Max?) até 2006, quando os problemas começaram. Até então, ele era um ídolo querido, conhecido pelo seu bom humor, por ser um “homem de família” (casamentos não costumam durar muito entre celebridades), reconhecido como ator e diretor. Hoje, depois de ser preso dirigindo bêbado, de xingar judeus, de fazer declarações homofóbicas, das gravações insultando uma namorada, de uma condenação por violência doméstica, ele é odiado. Sua carreira acabou. Mas Jodie sempre ficou do seu lado.
A outra crítica que fazem a Jodie é referente a sua homossexualidade. Dependendo do ponto de vista, a crítica é por ela ser lésbica, ou por ela não ser lésbica o suficiente. Quer dizer, por ela não se assumir. Tanto que ela falou no começo de seu discurso: “Estou aqui cheia de confissões, e tenho vontade de dizer algo que nunca fui capaz de dizer em público. É uma declaração que me deixa um pouco nervosa. Não tão nervosa quanto minha publicista, não é, Jennifer? Mas, sabe, vou dizer. Em alto e bom tom. Vou precisar do seu apoio. Eu sou... solteira!”
A graça disso é que todo mundo sabe que ela é lésbica. No final de 2007 eu morava nos EUA, e lembro muito bem de um discurso de Jodie em que ela agradeceu sua “linda Cydney”. Acho que, já naquela época, não restou dúvida que ela se assumiu. Antes disso, algumas publicações LGBT queriam forçar Jodie a sair do armário, o que eu acho desrespeitoso.
Celebridades devem ter direito à privacidade, e a vida sexual de alguém não pertence a mais ninguém, fora à própria pessoa. Por outro lado, é importante que mais e mais gente assuma sua orientação sexual publicamente, porque quanto mais parentes e amigos gays os homofóbicos tiverem, menos homofóbicos eles serão. E astros e estrelas são modelos de comportamento pra muita gente, principalmente pros jovens. Portanto, é péssimo pra adolescentes gays terem poucos ídolos gays. Só que, em geral, não deixa de ser ruim pra carreira de uma estrela sair do armário. Ainda existe muito preconceito.
Alguns poucos criticaram Jodie por não ser explícita no seu discurso no Globo de Ouro, por não mencionar palavras como gay, lésbica, homossexual. Mas sério, gente, precisa? Não ficou claro? Ser lésbica é uma parte da personalidade dela. É relevante, é algo pra se orgulhar. Mas ser lésbica não define Jodie. Isso seria reduzi-la. Ela criticou o sistema, que faz com que celebridades anunciem a revelação de algum segredo “com uma coletiva de imprensa, uma fragrância e um reality show”. Ela se recusou a fazer isso.
Em compensação, olha só parte do discurso dela: “Não poderia estar aqui sem agradecer um dos maiores amores da minha vida, minha heróica co-mãe [ou co-parente de seus dois filhos], minha ex-parceira no amor mas irmã de alma na vida, minha confessora, companheira de ski, consultora, mais amada melhor amiga de 20 anos, Cydney Bernard. Obrigada, Cyd.
"Tenho tanto orgulho da nossa família moderna. Nossos filhos incríveis, Charlie e Kit, que são minha razão pra respirar e evoluir, meu sangue e minha alma. E garotos, caso vocês não saibam, tudo isso é pra vocês” [aí cortou pra dois meninos e eu pensei: Anthony Michael Hall, o que você está fazendo aqui?].
Ah gente, nem eu, que não tenho nenhum gaydar, que pensei que duas amigas minhas do doutorado eram colegas de quarto, e não um casal junto há quinze anos, iria pensar, depois desse discurso, que Jodie não é gay.
Essa revelação sem palavras-chave já deixou muita gente no público de olhos marejados. Mas a fala matadora foi a seguinte, em que Jodie discursou sobre sua mãe de 84 anos, que tem demência: “E isso me leva à maior influência da minha vida, minha mãe maravilhosa, Evelyn. Mãe, sei que você está em algum lugar dentro desses olhos azuis e que há muitas coisas que você não vai entender esta noite. Mas esta é a mais importante que você tem que registrar: te amo, te amo, te amo. E espero que, eu falando três vezes, isso vai magicamente entrar na sua alma, encher você de graça e felicidade ao saber que você fez um ótimo trabalho na vida. Você é uma grande mãe. Por favor, leve isso com você quando você finalmente estiver pronta pra ir”.
Chuif. Eu já vi o discurso dela quatro vezes, e chorei nas quatro.
Daí ela arrebatou desta forma: afirmando que continuará contando histórias. “Talvez não sejam tão atraentes, talvez não estreiem em 3 mil cinemas, talvez sejam tão murmuradas e delicadas que só os cães escutarão o assobio. Mas será minha escrita na parede. Jodie Foster esteve aqui, ainda estou, e quero ser vista, e quero ser compreendida e não ser tão sozinha. Muito obrigada, a todos vocês, pela companhia. Aos próximos 50 anos”.
Quer dizer. Como não amar uma pessoa dessas? É por isso que seu discurso está sendo tão comentado e será lembrado como o grande momento do Globo de Ouro (superando até a excelente abertura de Amy Poehler e Tina Fey).
Porque não foi burocrático nem ensaiado. Foi confuso (depois ela teve que esclarecer que não estava se despedindo, se aposentando), emocionante, cheio de humor,  pessoal, terno, longo, sincero. E tão lindo como sua dona.

P.S.: Aqui, 23 motivos por que você deve amar Jodie Foster. E isso foi escrito antes do seu discurso.

47 comentários:

ana austin disse...

Obrigada!!!

Vivi disse...

DEpois que vi vc comentando fui ver o video dela. Sensacional mesmo!!!
Só não consigo engolir a parte dela apoiar um cara como Mel Gibson (não sabia disso), um cara claramente preconcetoso, machista, católico fervoroso, acusado de VD e preconceito contra judeus.
Não consigo achar homens asim bonitos não Lola....;(

Mas ela sim, radiante!!!
Nunca tinha dado muita bola pra ela, mas em taxi driver ela está ótima mesmo.
Abraços

Nane disse...

A questão de se optar pela privacidade não tem nada a ver com inteligência.É uma escolha baseada na conveniência e na coragem que se tem ou não.Eu admiro muito mais quem se expõe , enfrenta e luta, ainda que com perdas...Mas, ok, respeitemos.
Outra coisa que não entendo como ela pode ser tão amiga de alguém homofóbico? Aliás eu sou amiga de machistas...enfim...mas nem tanto...

Incontestável é sua grandiosidade como atriz e diretora!

Marcelly disse...

Bom...

a vida eh dela naõ eh?..ela se expos não foi?


fez o melhor que pode..


por isso ela eh inteligente..


quanto ao Mel Gibson...gentem..alguem aqui eh amigo intimo dele a anos pra saber o que se passa pela cabeça dele??

ela só esta sendosolidaria..as vezes o cara piro..e ela faz o que ninguem tem coragem de fazer..ser amigo...amigo de verdade..nos momentos bons e nos ruins..que bom que ele tem amigos comoela..imagina se naotivesse?
ja tinha matado alguem...

Sara disse...

Sempre achei a Jodie incrível, alem de linda, e a cara da minha sobrinha, não esperava menos dela...

Raíssa disse...

Não é atoa q ela tá aí, firme e forte.

Clara Lopez disse...

Muito ótimo post, que vou compartilhar no face. Concordo com absolutamente tudo que vc diz, e ainda me deu a link pra ouvir de novo, oba!
abraço,
clara

Bruno S disse...

Realmente a história dela é bem legal. Sobreviver à máquina de moer gente que é carreira de atriz mirim não é para qualquer um.

Não tem muitos filmes que eu gosto na filmografia dela, mas o último que vi "Deus da Carnificina" é sensacional.

Anônimo disse...

Lola, como foi bom ter escrito sobre o discurso da Jodie Foster! Após terminado o tocante momento no Globo de Ouro, meio da madrugada, pensei: "bom, vão falar disso a semana toda, que baita discurso, dos melhores que já vi!". Não falaram, pelo menos não aqui na imprensa brasileira tão restrita aos assuntos de sempre e preguiçosa de debates.

A ótima atriz conseguiu dar uma aula de inteligência, dignidade e humanidade. Nada de novo sob o sol, tendo em vista sua carreira. O surpreendente foi ver tamanho brilho resumido em poucos minutos diante de uma audiência gigantesca. A cara de Robert Downey Jr. após o discurso falando "Wow!" para a amiga foi sintomática. Todos que vimos sussurramos o mesmo, de queixos caídos, nos nossos sofás de casa.

É curioso que algumas pessoas ainda se apeguem a detalhes como um Mel Gibson aqui ou um "não sair do armário" acolá. Quanto ao primeiro, é de uma irrelevância sem tamanho qualquer início de discussão sobre o tema, acredito. É uma amizade com laços só conhecidos pelos dois, não o levantamento de uma bandeira política. Em relação ao segundo detalhe, seu discurso foi de uma elegância ímpar e irônica, cruzando com o tema da privacidade. Como se dissesse: vocês querem que eu desenhe? tenho necessidade? de que valerá? Como disse Lola, "e precisa?".

Um discurso desses vale por várias bandeiras libertárias que enfrentam os pensamentos conservadores do nosso dia-a-dia.

Obrigado pelo texto, Lola!

Rafael Moreira - Psicólogo
Rio de Janeiro-RJ

Mirella disse...

Sei lá, ela pode ser amiga de quem quiser. Paciência, né? Como a Lola disse no texto, até 2006 ele era o cara gente boa, bem humorado, e eles se conhecem antes disso. Ninguém aqui sabe como é a amizade deles. E imagino que aqui tenham também pessoas cujos amigos já fizeram coisas absurdas e erradas ou que elas mesmas já tenha feito coisas assim. Se eles são amigos, ela não poderia largar mão da amizade por conta do que as pessoas iam achar dela. Ela, ao menos, não parece ser homofóbica ou antissemita ou coisa do tipo.

E quero assistir ao discurso. Já chorei lendo só os trechinhos no texto. Snif snif.

Desejo todo sucesso do mundo.

Anônimo disse...

Só um pouquinho a ver com o assunto: adorava demais o River Phoenix, toda vez que revejo "Stand by me" eu choro mais por ele do que pelo filme (que é lindo!)

Jodie maravilhosa. Também choro toda vez que assisto.

Anônimo disse...

Tinha visto ao vivo, mas não entendi muita coisa (achei confuso demais) e longooooo demais. Fiquei cansada e esperando ansiosamente ela parar de falar logo. Gostei de ler seu post pq deu pra entender melhor o que realmente aconteceu. Simpatizo com ela e adoro seus trabalhos, mas não acho realmente um mérito esse negócio de esconde - não esconde a preferência sexual. Se não quer falar, ok. Mas não precisa ficar dando indiretas. Assim, opinião minha. O que realmente me tocou foi o discurso (que agora sim entendi, obrigada) pra mãe dela. Muito lindo e emocionante. Não sei como ela aguentou falar tão calmamente. Eu teria me debulhado em lágrimas.

suelen disse...

Eu gosto dela ,já vi vários filmes dela e é uma ótima atriz! mas como ela poder amiga do mel gibson n da pra entender.

E ela está certa em n ficar falando da vida particular ,porque ninguém tem nada com isso.

Por que uma pessoa tem que falar que é gay? ninguém sai por ai dizendo que é hetero.

Patrícia Gomes disse...

Teu texto vai p minha coleçao Por que nao escrevi isto!? :-) Adoro-a e assim Como Suelen, nao entendo pq as pessoas tem q "assumir" sua hetero/homo/poli, a nao ser que isso va envolver outra pessoa.

roseanjos disse...

Sempre gostei dela, acho fantástica.

Quanto a amizade com o Mel Gibson, as pessoas precisam aprender a criticar as ideias e não a pessoa. Eles são amigos a tempo suficiente para conhecê-lo e tentar entender o porque do comportamento. Amigo é isso, para o bem e para o mal.

ViniciusMendes disse...

Ao meu ver ela não tava se escondendo, só tratando da vida pessoal dela, que não é da conta de mais ninguém, com naturalidade.
Parece que tem gente que queria que repetisse que era lesbica 3x e abraçasse uma bandeira arco-iris.

Karina disse...

Eu entendo completamente ela. Sou muitíssimo liberal em minhas opiniões e ideologias, mas amo e respeito alguns conservadores, inclusive na minha família.Sim, existem conservadores ótimos e de bom caráter. Eles apenas têm idéias diferentes das minhas. Se você não entende isso, você é preconceituoso e intolerante. Talvez não seja o caso do Mel Gibson, eu não o conheço intimamente para saber.
De vez em quando saem uns quebra-paus verbais entre nós (eu e meus conservadores), cada um defendendo inflamadamente seu ponto de vista, mas a relação, o amor e o respeito continuam sempre.
Quem não entende isso é quem não sabe dialogar.

Anônimo disse...

JODIE FOR EVER !

Anônimo disse...

Concordo com a Suelen. Acho que estamos caminhando para esse ponto, pouco a pouco. Espero estar vivo para ver quando a opcao sexual de uma pessoa nao seja um fato relevante para ter que ser "exposto", discutido ou o que seja. As pessoas simplesmente serao o que sao e pronto.

Marcelly disse...

olha isso Lola..vc teeem que postarr

http://man-eatingcats.blogspot.com.br/2012/11/a-bela-e-fera-um-conto-de-fadas.html

Loui disse...

Lola, você viu a matéria da SuperInteressante? http://super.abril.com.br/blogs/cienciamaluca/pessoas-feministas-sao-mais-felizes-no-amor/ "Pessoas feministas são mais felizes no amor". OH YEAH!

Anônimo disse...

Belo texto.

Só não gostei da expressão usada para uma pessoa com distúrbios psiquiátricos - "louco varrido".

Minha pergunta: quando é que vale ser politicamente incorreto?

Rose disse...

O discurso dela e o post e esse post de hoje, dispensam qualquer comentário que minha limitada mente febril poderia fazer, a não ser BRILHANTE (as duas) rsrs
PS:Lola, sabe aquela história de falar q somos "mal amadas"? Pois é, os mascus vão "adorar" hahaha (claro q não precisamos de uma pesquisa p/ comprovar, mas...)
Pessoas feministas são mais felizes no amor
http://super.abril.com.br/blogs/cienciamaluca/pessoas-feministas-sao-mais-felizes-no-amor/?utm_source=redesabril_jovem&utm_medium=twitter&utm_campaign=redesabril_super

Anônimo disse...

Nane, manter a privacidade não quer dizer que a pessoa não se expõe, enfrenta a luta e dá a cara a tapa... Só quer dizer que a pessoa não comenta da vida.

Patrícia Gomes disse...

Este vai p minha lista Por que nao escrevi isto? Tbm adoro a Jodie, acmpanho a carreira dela e acho-a msm muito coerente. Concordo tbm com a Suelen (do comentario anterior) qdo diz q ninguem precisa falar q eh hetero nem homo, a nao ser numa situacao pessoal e tals. Acho q a militancia sobre assunto deveria se rever e nao tem apenas a ver com p lance de sexo ser tabu, mas pq o mundo mudou msm e as vzs novas praticas sao necessarias.

Maíra disse...

Também fiquei emocionada com o discurso da Jodie no Globo de Ouro! Confesso que não assisti ao vivo, vi pelo You Tube depois de todos os comentários pela web. Ela é uma atriz e diretora excelente, sem dúvida, e não a julgo por não querer se expôr! É como você disse: TODO MUNDO sabe que ela é lésbica! Poxa, tem que ser muito tapado pra não saber disso! Claro que seria muito legal se ela desse a cara a tapa nos movimentos ativistas LGBT, sem dúvida ajudaria muito, mas, poxa, é a vida dela e ela tem o direito de não querer se expôr! Eu também estou nesse barco: sou lésbica e sou muito reservada, me assumo somente quando quero, e gosto de ser respeitada por isso!
E, de fato, meus olhos marejaram quando ela deixou a mensagem para a mãe! Tenho uma avó com Alzheimer e senti na alma a emoção e a dor de cada palavra dela.

Enfim... sem dúvida, um discurso que ficará para a história!

PS: falando em Jodie Foster, que atire a primeira pedra a lésbica que nunca teve uma quedinha por ela! (suspiro)! Ah, Jodie!

Nane disse...

Manter nossa privacidade não desejando que pessoas saibam de coisas da nossa vida é uma coisa , esconder-se no armário é outra bem diferente.
Imagina a Lola sendo lésbica.Ela manteria toda essa privacidade, se mantendo no armário? Acho que não.Parece não combinar com ela.Acho que ela seria uma ótima militante da causa , se expondo, enfrentando e lutando.
Como alguém disse aí, acho muito importante pessoas como Jodie Foster se assumir publicamente.Ajuda e muito a ir quebrando o preconceito.Para isso a pessoa precisa abrir mão um pouco de sua privacidade...

Mariana. disse...

uma vez, conversando com uma amiga minha, ela me abriu a mente pra algumas coisas.

Disse que gostamos de algumas pessoas pelo que elas são: nos identificamos ideologicamente, gostamos do que ela escreve, das suas opiniões. Etc. Nós gostamos, entre outros motivos, porque admiramos.

Mas há pessoas que gostamos de graça. Que vemos os vários defeitos, que não concordamos muito, mas gostamos. Sem explicação. Só gostamos, identificação de alma (não achei palavra melhor).

E é verdade. Acho que é assim que ela gosta do MelG.

Mariana. disse...

PS: ninguém deve ser crucificado por gostar de alguém, Lola. Do jeito que vc falou, ter amizade com MG a desabona de alguma forma. É um de seus pontos negativos. Mas não é. Ninguém precisa ter uma vida retinha, e ninguém aqui vai te condenar pq vc admira uma pessoa que gosta de outra pessoa que tem opiniões controversas. R-E-L-A-X-A.

Jane disse...

Lindo post para um discurso perfeito. Foi muito emocionante e histórico. Se puder, leia este post (sobre a Jodie no Globo de Ouro também) e conheça o blog da Dorothy, uma pessoa doce como você http://dorothysurrenders.blogspot.com.br/2013/01/the-brave-one.html. Você vai entender o quanto as ideias, os blogs de vcs estão relacionados =)

Isabel disse...

OFF TOPIC:

Lola, vc já viu esse blog asqueroso, chamado "Tarados do Busão"?
http://taradosdobusao.blogspot.com.br/

acabei de ver no facebook enquanto estava lendo o seu blog, e resolvi compartilhar com vc.

O que esse blog mostra é para mim uma das atitudes mais nojentas e simbólicas do quanto o machismo ainda está enraizado profundamente na nossa sociedade. É uma covardia e uma falta de respeito sem precedentes. Lamentável!

Gostaria de ver um post seu sobre esse assunto (não sei se já tem, conheci o blog há pouco tempo e ainda não li tudo - mas pretendo!).

E parabéeeeeeeens, vc é fera demais!

lola aronovich disse...

Gente querida, estou recebendo comentários, emails e tweets falando de um blog nojento de caras que abusam de meninas em ônibus e filmam a cena. O tal blog está sendo super denunciado. Mas peço que evitem divulgar o endereço. Só denunciem na Polícia Federal, na Safernet (que no momento está super lenta e pode estar com sobrecarga, porque o blog já viralizou). Aqui, como denunciar abuso no blogger (que é onde a tal página está hospedada).

Pedro Buccini disse...

Lola, o assunto que eu vou postar não tem nada a ver com sua postagem, mas como sei que seu blog tem muitos acessos, gostaria de pedir que denunciasse o site abaixo que incentivo o assédio e abuso sexual a mulheres dentro do transporte público. Não sei se você já o denunciou, mas caso contrário, por favor o denuncie. O nome do blog é "Tarados do Busão". Segue o link: http://taradosdobusao.blogspot.com.br/search?updated-max=2013-01-13T08%3A41%3A00-08%3A00&max-results=7

Stéphanie disse...

Ela é linda e sensacional. Sem mais <3

Laura disse...

Lola, poderia dar sua opinião sobre este texto do Danilo Gentilli? http://achedetudo-webmaniacos.blogspot.com.br/2012/02/danilo-gentili-o-suposto-racismo-e-sua.html
Está nesse link, mais embaixo.Agradeceria muito e acho que achará o texto interessante!Fala sobre racismo e piadas sobre.

Pandora disse...

Eu não entendo bulhufas de cinema e seus derivativos... Mas o discurso dela tem aquela verdade que se faz compreender facilmente e leva as lagrimas pessoas emotivas!

Mordred Paganini disse...

Chave de acompanhamento da minha denúncia ao safernet: 6d7d4f9b168606dacd777a474e55a3f0

Anônimo disse...

[OFF] Pessoal,vocês viram esta notícia? http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2013/01/17/em-roraima-hospital-publico-dificulta-abortos-em-casos-de-estupro-e-procuradoria-intervem/

Me revolta. É de conhecimento de todos que uma pessoa com doenças mentais têm o direito a escolher se quer ser tratada, mesmo que ela esteja fazendo mal aos outros, mesmo que esteja prejudicando alguém, nada pode cercear sua liberdad de escolha. O mesmo se dá a dependentes químicos. Me pergunto como lutam até para que pessoas que não deveriam poder escolher tenham escolha e liberdade garantida, e do outro lado mulheres sequer têm direito a abortar filhos de estupro. Quem não tem consciência, quem está louco, tem mais direitos, está acima das mulheres.

ricardoamarino disse...

Oi Lola,

parece que o blog dos tarados do busão já foi excluído, felizmente.

Anônimo disse...

Lola, o blog do abuso no ônibus não está mais no ar. Espero que o processo continue.

Anônimo disse...

Sobre tarados no busão: GRITEM. Chame a atenção para o que estão fazendo com você. Reaja. Arranque aquilo que estão usando para gravar. A ameaça reside na certeza da submissão, da vergonha em ser violad@. Não deixe passar, reaja, por favor.

Grão da Noite disse...

Achei o discurso confuso apenas no começo. Ela me pareceu realmente um pouco nervosa, mas depois encontrou seu caminho. Revelar a homossexualidade publicamente realmente não é fácil. Pelo menos para mim não é fácil. Eu sei que as pessoas sabem: 36 anos, financeiramente estável, solteiro - leia-se: sem namorada, noiva, esposa - , com um "jeitinho" estranho (alguns talvez me achem "delicado", ou, eufemisticamente, "educado"...). Enfim, eu sei que as pessoas sabem, mas tenho a impressão, ou a ilusão, de que o silêncio de alguma forma me protege não sei de quê - talvez do meu passado repleto de bullying; não tive uma infância e uma adolescência fáceis. Mas eu acho que estou desenvolvendo coragem (na verdade sei que sou meio covarde - só vou sair do armário quando perceber que não precisarei de coragem pra isso. É por isso que admiro muito os "assumidos"). Bom, eu nunca disse pra todo mundo ouvir "eu sou gay", mas também nunca tentei me fazer de hétero. E, como sou muito transparente, se alguém um dia me perguntar, vou responder afirmativamente apesar de a indiscrição não merecer uma resposta educada. Eu não tinha nenhuma admiração especial pela Jodie Foster, mas depois do seu post e do discurso dela passei a ser fã. Thank you :).

Grão da Noite disse...

Achei o discurso confuso apenas no começo. Ela me pareceu realmente um pouco nervosa, mas depois encontrou seu caminho. Revelar a homossexualidade publicamente realmente não é fácil. Pelo menos para mim não é fácil. Eu sei que as pessoas sabem: 36 anos, financeiramente estável, solteiro - leia-se: sem namorada, noiva, esposa - , com um "jeitinho" estranho (alguns talvez me achem "delicado", ou, eufemisticamente, "educado"...). Enfim, eu sei que as pessoas sabem, mas tenho a impressão, ou a ilusão, de que o silêncio de alguma forma me protege não sei de quê - talvez do meu passado repleto de bullying; não tive uma infância e uma adolescência fáceis. Mas eu acho que estou desenvolvendo coragem (na verdade sei que sou meio covarde - só vou sair do armário quando perceber que não precisarei de coragem pra isso. É por isso que admiro muito os "assumidos"). Bom, eu nunca disse pra todo mundo ouvir "eu sou gay", mas também nunca tentei me fazer de hétero. E, como sou muito transparente, se alguém um dia me perguntar, vou responder afirmativamente apesar de a indiscrição não merecer uma resposta educada. Eu não tinha nenhuma admiração especial pela Jodie Foster, mas depois do seu post e do discurso dela passei a ser fã. Thank you :).

Cora disse...


a Jodie é fantástica. não gosto de todos os filmes dela q eu assisti, mas sempre gosto de vê-la trabalhando. mesmo em filmes bobos.

e muitas vezes temos amigos q pisam feio na bola. o q podemos fazer é ajudá-los, apontar as incoerências (da mesma forma como eles apontam as nossas), mas nem sempre conseguimos explicar o afeto q sentimos pelas pessoas.

(a indústria do entretenimento é toda ela fantasiosa demais pra certas polêmicas serem sérias de fato. parece sempre tudo tão ensaiado e falso, feito pra fazer barulho em nome de interesses $$$)

de qq forma, pessoas são falíveis.

não estou desculpando o gibson (antes q me acusem), ele não é tonto (apesar de parecer meio abobalhado nas imagens, não?) e fez as declarações conscientemente. existe sempre maneiras menos trogloditas de chamar a atenção.

algumas pessoas, no entanto, optam pelo senso comum. é sempre o meio mais fácil. transgredir exige muito mais energia e vontade. ser babaca é até esperado pelo status quo.

.
.

não acho q alguém precise dizer q é homossexual ou assexual ou bissexual, afinal ninguém sai por aí dizendo q é heterossexual. basta viver e deixar viver.

ninguém precisa proclamar para o mundo como vive sua sexualidade.

não dizer numa entrevista coletiva é muito diferente de viver no armário. viver no armário pra mim, é manter uma fachada contrária ao q vc é na realidade.

é manter um relacionamento hetero sendo homo, ou o contrário.

é fingir ser o q não é.

Jodie jamais fingiu. por isso não precisa, nem nunca precisou sair de armário nenhum.

acho q o mesmo ocorre com vc, grão da noite.

pelo q vc conta, não precisa sair de armário, nem admitir nada a ninguém. vc não está no armário.

tenho muitos amigos gays. nenhum me disse que era gay. simplesmente me apresentam seus parceiros ou demonstram interesse por homens quando saímos juntos. da mesma forma, nunca disse a eles ser hetero.

vc, na minha opinião, não precisa dizer q é gay pra ninguém. as pessoas q precisam etiquetar os outros é q estão erradas.

Cora disse...


"Sobre tarados no busão: GRITEM. Chame a atenção para o que estão fazendo com você. Reaja. Arranque aquilo que estão usando para gravar. A ameaça reside na certeza da submissão, da vergonha em ser violad@. Não deixe passar, reaja, por favor."

concordo plenamente!!

gritem!!

usem apitos!!

eles estão errados, não as pessoas q reagem!

q aqueles q estão no entorno fiquem tb indignados! q filmem a ação dos babacas!

q se crie um blog "babacas fazendo babaquices", pra postar os idiotas.

são os babacas q devem se envergonhar.

só a reação das pessoas, especialmente das mulheres, tornará a vida dos babacas difícil.

e é isso q precisa acontecer pra q eles parem com a violência.

a vida deles precisa ficar muito difícil!!

carlos vitor disse...

Jodie é gata, sempre que lembro desta atriz lembro dos seus pés correndo pela casa em "quarto do pânico", ou um nome parecido, o Forest Whitaker estava no filme também.

Além de mulher linda de pés lindos é uma atriz sensacional. Transtornada no filme em que se vinga da morte de alguém amado está excelente, ficou parecendo um vulcão com uma rolha, quase explodindo mas contendo tudo que estava sacudindo sua alma.

Tenho a maior admiração por esta mulher e adoraria bater um papo com ela.

julieth. disse...

Na verdade acho que o fato de ela ainda continuar amiga do Mel Gibson faz com que ela me pareça mais incrível ainda. Particularmente, sou contra o combate pessoal em geral. Duvido muito que a Jodie Foster tenha apoiado as atitudes do Mel Gibson, e acredito que o raciocínio dela foi de que de nada adiantaria pintar o Mel Gibson como um monstro, em vez de compreendê-lo como um ser humano com suas falhas. Pra mim, essa humanidade dela é um exemplo tanto quanto sua sensatez, sua discrição e seu profissionalismo.