terça-feira, 22 de janeiro de 2013

CONSOANTES SÃO DE MARTE, VOGAIS SÃO DE VÊNUS

Uma leitora, a Luciana, me enviou este print inesquecível (clique para ampliar) de um site que se diz “um dos maiores sites de conteúdo educacional do Brasil”. O post tenta ensinar a usar o hifen, mas apela pro sexismo (e pra homofobia?) mais ultrapassado.
Ficamos sabendo, através desta aula, que: “O R e o S são letras pra lá de valentes, feito Rambo e Super-homem. Por isso, se juntarmos com uma vogal ('uma moça'), eles ficam 'tão machos' que se dobram. Entretanto, se o prefixo terminar em consoante (macho igual a eles), não se unem de jeito nenhum”.
Hmmm... Certo. Eu nunca tinha pensado em vogais como moças, ou consoantes como machos. Que se dobram de tão machos quando estão próximos a uma moça. E que machos não se unem.
Tanto conteúdo ideológico numa simples aula sobre o hifen! E depois os conservadores ficam com medo de doutrinação feminista e pró-diversidade em sala de aula. Porque as crianças não são nem um pouco doutrinadas agora, né? Afinal, a língua é neutra! E o hifen é inofensivo.

74 comentários:

Anônimo disse...

Ce ta de brincadeira né ?

Anônimo disse...


Lola uma sugestão, porque você não faz um post sobre a tabu da penetração ? Eu li que a feminista americana Julie Bindel, afirmou que a penetração não e necessária para ao prazer feminino, e ate que e uma violência invasiva sobre o corpo da mulher, o que você acha disto Lola ?

FÁBIO disse...

Ta vendo seu marx, olha a porquera que tu gerou,suas crias veem opressão até na expressão liguistica de um simples " oi tudo bem" feministas então vem "machismo" ate em documentário sobre acasalamento de morsas.Tu deve tá muito orgulhoso agora da 'genial' reinterpretação que fizeram da tua obra...

Anônimo disse...

Um absurdo que um site que se diz educacional passar uma lição tão nojenta. Isso é típico de professores de cursinho que inventam essas "piadinhas" como forma de ajudar os alunos a decorar as regras.

Anônimo disse...

Feministas, sempre reclamando de coisas completamente insignificantes...

Bruno S disse...

Aposto que choverão comentários falando que estão vendo chifre em cabeça de cavalo e que é só uma história para ajudar a decorar uma regra chata de ortografia.

Amaranta disse...

Ah gente, é só um macete idiota. Gosto dos posts daqui, mas esse elejo o pior de todos!

Anônimo disse...

Fábio, é preciso um pouco de inteligência pra interpretar os simbolismos e as entrelinhas. Infelizmente ser alfabetizado não garante que as pessoas tenham senso crítico sobre aquilo que leem.

Stephanie. disse...

meldels, cada dia a gente acorda mais indignada com o mundo, impressionante!!!

ViniciusMendes disse...

Gente... Que merda...

Maria Leão da Rosa disse...

Com tanto exemplo melhor para dar, Batman! Por que não comparou às polaridades de imãs (que iguais não se unem de jeito nenhum)? Ou qualquer coisa mais plausível?
Além disso, risos para "tão machos que se dobram" e "uma moça" sobre letras.

Aos mascus GENIAIS que vieram comentar aqui: É ÓBVIO que as letras e o hífen não têm significado nenhum! E nem é sobre elas o texto da Lola! É sobre o texto idiota do infoescola.

Anônimo disse...

Acho que a opressão está tanto em coisas "pequenas" como essa, quanto nas "grandes"

Na verdade é o conjunto das coisas pequenas que faz parecer que a opressão de certos grupos é algo "naturalmente determinado"

Veja só, não é a simples IDÉIA da homossexualidade fazendo parte da noção infantil que assusta, como fazem parecer quando sugerem coisas como o "kit gay" (dãã), quando lançam filmes como "Paranorman" (só uma dica: assista esse desenho, Lola), mas uma perspectiva livre de julgamento a respeito dela

Sulista disse...

Ey Lola quando é que vc vai ter filhos?

Anônimo disse...

Esse fábio aí é o fábio do mingaL? hauauahahauahauahauah

Marina disse...

galera, olha o naipe dos comentários dos leitores dessa matéria de hj da Folha
http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/1218155-opiniao-numeros-e-formulas-nao-sao-coisas-de-menino.shtml

lola aronovich disse...

Ai gente, pelamor! Apontar sexismo numa simples aula inocente sobre hifen é importante. Ideologia é justamente "naturalizar" situações, para que a gente veja tudo com o viés de "é assim que é, sempre foi e sempre será". Por que aula pra ensinar a usar hifen tem que apelar pra sexismo e homofobia? Não é possível usar outros exemplos não?
Falar sobre essas pequenas coisas não significa abandonar outras lutas. Somos multitask, esqueceram? Podemos nos centrar em muitas coisas ao mesmo tempo.
E ninguém aqui está pedindo censura ao post ou sei lá o quê. É uma crítica (bem humorada, espero) a um exemplo de sexismo.

Anônimo disse...

Um princípio básico da realidade, acreditado universalmente e aderido com ímpeto, é que há dois sexos, homem e mulher, e que estes sexos não são somente distintos um do outro, mas são opostos. O modelo usado frequentemente para descrever a natureza destes dois sexos é aquele de pólos magnéticos. O sexo masculino é vinculado ao pólo positivo, e o sexo feminino é vinculado ao pólo negativo. Postos em proximidade um com o outro, os campos magnéticos destes dois sexos são admitidos a interagir, trancando os dois pólos juntos em um todo perfeito. Desnecessário dizer, dois pólos semelhantes postos em proximidade são admitidos a repelirem-se.

O sexo masculino, de acordo com sua designação positiva, tem qualidades positivas; e o sexo feminino, de acordo com sua designação negativa, não possui qualquer das qualidades atribuídas ao sexo masculino. Por exemplo, de acordo com este modelo, os homens são ativos, fortes e corajosos; e as mulheres são passivas, fracas, e medrosas. Ou seja, o que os homens são, as mulheres não são; o que os homens podem fazer as mulheres não podem; todas as capacidades que os homens têm as mulheres não têm. O homem é o positivo e a mulher é seu negativo.

Apologistas deste modelo reivindicam que ele é moral porque é inerentemente igualitário. Cada pólo é admitido ter a dignidade de sua própria identidade separada; cada pólo é necessário para um todo harmonioso. Esta noção, naturalmente, é enraizada na convicção que as reivindicações feitas a respeito das características de cada sexo são verdadeiras, que a essência de cada sexo está corretamente descrita. Em outras palavras, dizer que o homem é o positivo e a mulher é o negativo é como dizer que a areia é seca e a água é molhada – a característica que mais descreve a própria coisa é nomeada de uma maneira verdadeira e nenhum julgamento no valor destas características de diferenciação é subentendido. Simone de Beauvoir expõe a falácia desta doutrina de “separado, mas igual” no prefácio de O SEGUNDO SEXO:

Na realidade a relação dos dois sexos não é . . . como aquela de dois pólos elétricos, porque o homem representa o positivo e o neutro, como é indicado pelo uso comum de homem para designar seres humanos em geral; enquanto que a mulher representa somente o negativo, definida por critérios restritivos, sem reciprocidade…. “A fêmea é uma fêmea em virtude de certa falta de qualidades,” disse Aristóteles; “nós devemos considerar a natureza feminina como afligida por uma falha natural.” E São Tomás pelo que lhe diz respeito pronunciou que a mulher é “um homem imperfeito,” um ser todo “incidental” . . .

Assim, a humanidade é masculina e o homem define a mulher não em si mesma, mas relativa a ele; ela não é considerada um ser autônomo.

Esta visão doente da mulher como o negativo do homem, “fêmea em virtude de certa falta de qualidades,” contamina toda a cultura. É o câncer no intestino de cada sistema político e econômico, de cada instituição social. É a podridão que estraga todos os relacionamentos humanos, infesta toda a realidade psicológica humana, e destrói a verdadeira fibra da identidade humana.

– Andrea Dworkin, A Causa Raiz.

Anônimo disse...

É Fábio, tem razão, essas feministas bigodudas transformam coisas pequenas em grandes problemas sociais

A desgraça da sociedade está nas nossas namoradas não querer nos preparar Mingau =D

Sara disse...

feministas então vem "machismo" ate em documentário sobre acasalamento de morsas ....

Esse Fabio Mingal esta um comediante ultimamente....kkkkkk

ViniciusMendes disse...

Tem uma explicação gay friendly sobre pq ter um traço ereto entre dois "machos"... Mas deixa isso pra outro dia! :P

Rose disse...

Oun os bb ficam mais FF qndo estão juntinhos

Anônimo disse...

Por falar em língua, que tal você aprender a escrever?

Anônimo disse...

Lola, cê já sabe dessa?

http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2013/01/22/delegado-e-exonerado-do-cargo-apos-fazer-criticas-a-policiais-mulheres-nas-redes-sociais-no-rio.htm

Ou procure no google por "Pedro Paulo Pontes Pinho".


Anônimo disse...

É tão simples André, a aula quer se aproveitar de uma lógica do senso comum, que pode (e na verdade DEVE) ser questionada, essa "dica" necessariamente não faz sentido pra todo mundo, além de na minha opinião ser uma forma muuuuuito vulgar de ensinar, uma pessoa que aprende com base em "formulinhas" vai aprender apenas formulinhas, não a matéria...

Cada um luta pela causa que acha importante, alguns se revoltam com imposição de gênero na escola, outros se revoltam porque a namorada não prepara mais Mingau pra ele... rs

Anônimo disse...

o mascu acha que mulher só tem prazer com a penetração? mascu querendo pautar o blog da Lola é o fim.

Anônimo disse...

meninas, quando vocês estiverem se sentindo tristes, lembrem-se:

uma vagina pode voltar ao seu tamanho original depois de aguentar algo 20 vezes o seu tamanho

um pênis vai acabar parecendo um saco de batatas vazio que foi atropelado várias vezes se fizer a mesma coisa

você pode fazer o que quiser, garota

seja tão resistente como a sua vagina

Ma disse...

Lola, já faz um bom tempo que acompanho seu blog e algumas semanas que entro todo dia para ver o que há de novo e já até te escrevi por e-mail. Hoje vou estrear comentar!:)

Preciso dizer primeiro que ri horrores com esse post. Sou formada em letras e consigo pensar em umas 5 maneiras melhores de explicar isso sem ser sexista ou homofóbico. Para mim, imaginar o que passou na cabeça da criatura que escreveu isso quando teve essa "brilhante" ideia é impossível e só me faz rir mais quando eu tento imaginar a linha de raciocínio...

Mas isso sou eu, sabe? Eu sempre me revolto com esse tipo de coisa, mas em vez de apenas ficar indignada e ponto, aproveito e me divirto um pouco, quando é possível! Afinal, tem tantas coisas sérias no mundo, sem nenhuma margem para o riso, que esse tipo de coisa, que ultrapassa os limites do ridículo, merece uma boa dose de risadas.

Aliás, isso é uma das coisas que eu mais gosto neste blog. Quando o assunto exige seriedade absoluta, seus posts são absolutamente sérios. Mas, quando algo deixa alguma margem, você é capaz de usar humor sem nunca "passar do ponto" e ser de mal gosto.

Resumindo a ópera: sou sua fã e espero que esse blog ainda continue por muito tempo. :D

Anônimo disse...

Agora a gente sabe como aqueles comediantes machistas aprenderam o português...

Dani Andrade disse...

Sim, mascu acha que mulheres só têm prazer com a penetração! Pois só o pênis deles e capaz de dar prazer a uma mulher.
Eu fui chamada de misândrica pq disse que aprendi a ter orgasmos comigo mesma antes de ter com um homem... vão vendo hahah tem que rir mesmo!

livia disse...

hueuhue lembrei da minha professora da primeira série ensinando quando usar m e quando usar n; "m é a mamãe, que só dá a mão pro papai e pro bebê. n é a namoradeira que dá a mão pra todo mundo". que merda.

Anônimo disse...

"uma vagina pode voltar ao seu tamanho original depois de aguentar algo 20 vezes o seu tamanho

um pênis vai acabar parecendo um saco de batatas vazio que foi atropelado várias vezes se fizer a mesma coisa"

Heim? É cada uma que aparece, viu...

Ju disse...

hahahahahah To morrendo de rir do delegado que se f...

No link que postaram para essa notícia aqui, tem um quadro mostrando a "presença feminina nas delegacias gaúchas". Aí mostra as delegadas em poses, segurando suas armas e abrindo a bolsa para mostrar que a pistola divide espaço com batons e cremes.. Gente, como pode? É muita cara de pau.

Anônimo disse...

Anônimo 13:47,

já ouviu falar em elasticidade vaginal? e parto normal, você tem a mínima noção do que seja?

Ma disse...

Lola, já faz um bom tempo que acompanho seu blog e algumas semanas que entro todo dia para ver o que há de novo e já até te escrevi por e-mail. Hoje vou estrear comentar!:)

Preciso dizer primeiro que ri horrores com esse post. Sou formada em letras e consigo pensar em umas 5 maneiras melhores de explicar isso sem ser sexista ou homofóbico. Para mim, imaginar o que passou na cabeça da criatura que escreveu isso quando teve essa "brilhante" ideia é impossível e só me faz rir mais quando eu tento imaginar a linha de raciocínio...

Mas isso sou eu, sabe? Eu sempre me revolto com esse tipo de coisa, mas em vez de apenas ficar indignada e ponto, aproveito e me divirto um pouco, quando é possível! Afinal, tem tantas coisas sérias no mundo, sem nenhuma margem para o riso, que esse tipo de coisa, que ultrapassa os limites do ridículo, merece uma boa dose de risadas.

Aliás, isso é uma das coisas que eu mais gosto neste blog. Quando o assunto exige seriedade absoluta, seus posts são absolutamente sérios. Mas, quando algo deixa alguma margem, você é capaz de usar humor sem nunca "passar do ponto" e ser de mal gosto.

Resumindo a ópera: sou sua fã e espero que esse blog ainda continue por muito tempo. :D

Madrasta do Texto Ruim disse...

Ainda bem que essa regra já caiu! Mas, se formos seguir os... princípios didáticos do site em questã, cairemos na homofobia...

Após a última reforma ortográfica, o hífen só é aplicado em dois casos: letra igual e agá. Explico:

1- escreva o prefixo que você vai usar.
2- Pense na palavra com a qual o prefixo vai se combinar. A letra inicial dela é igual à última letra do prefixo? então tem hífen. A letra inivial da palavra em questão é agá? então leva hífen. Nos demais casos, junta tudo.

Por isso, temos microssaia, microcosmos, micro-ondas e micro-homem (é, o prefixo micro foi escolhido de propósito).

Mas se a gente aplicar a "ideologia" do site que você viu, falaremos em "os iguais nunca se juntam, são separados por um hífen!" <--- se isso não é homofobia, não sei como classificar!!!

(P.S.: há duas exceções à regra. Uma delas é o prefixo co que, de tão poderoso, derruba até agá pra se unir à palavra subsequente: coerdeiro (diz-se daquele que também é herdeiro), coordenador
coabitar. Outra exceção é o prefixo sub diante de R: pra evitar coisas como um subrrei (e as pessoas lerem "subirrei"), ficou combinado que nesse caso o hífen tá mantido: sub-rei)

Expliquei tudim aqui, ó: http://www.objetivandodisponibilizar.com.br/?p=3254

Rodrigo disse...

Eu não veria problema nisso se o site explicasse pro público-alvo que isso se trata apenas de uma técnica de memorização que facilita o aprendizado. Claro que a analogia é péssima mas, mesmo assim. Chama-se mnemônica e to cansado de usar isso no aprendizado de japonês que possui milhões de caracteres na escrita. A diferença é que eu como adulto tenho discernimento que uma historinha pra memorizar algo é isso, apenas uma historinha. Mas quem diz isso pras crianças? =P

Mirella disse...

anon das 13:47

você acha que as crianças nascem pode onde, neném?



Achei sugestivo o Fábio do Mingal postar num texto sobre português.

Raíssa disse...

Lola, nada a ver com o tópico, mas hoje de manhã eu tava vendo o Fala Brasil na record e as apresentadoras falavam de uma série de reportagens que eles estão fazendo sobre o paquistão (acho), e parece q hj a noite eles vão falar sobre mulheres que foram atacadas por maridos ciumentos e tiveram o rosto deformado com ácido. O que me chamou atenção foi que as reporters falaram em MULHERES VITMAS DO MACHISMO, eu nunca tinha visto usarem exatamente esses termos na tv, que normalmente eles fazem de conta q machismo não existe. Alguem viu isso?

Liana hc disse...

Que nojo disso viu. Essa questão da naturalização do preconceito é justamente o pior, na minha opinião. Quando a gente critica, ou muitas pessoas não vão enxergar preconceito naquilo ou até vão, mas vão achar que é algo que não precisa de atenção por ser assunto de "menor" importância. Tão mais fácil é virar para o lado e falar da novela ou do futebol. Aí a coisa continua se espalhando e sendo disseminada sem qualquer crítica construtiva a respeito, e vai fazendo o seu trabalho junto às próximas gerações que por sua vez quando chegarem à vida adulta provavelmente repetirão o mesmo discurso conformista e preconceituoso. É também nas "pequenas" coisas que se educa e passamos valores éticos e morais (ou a falta deles).

Anônimo disse...

Gente vcs viram q merda esse texto? o cara compara socos com amor!

http://estilo.br.msn.com/tempodemulher/colunistas/rocky-balboa-e-o-soco-do-amor

Anônimo disse...

Nossa... Que comparação tosca!
é nítido o machismo aí... o velho uso de clichês - "machos não se juntam..."- ou na perola "eles ficam tão machos que se dobram" (pera, aí eles não tão juntos??)- pra ensinar uma matéria. Pra enraizar algo da nossa sociedade...

Sabe que isso me lembra da discussão de se tirar "deus seja louvado" das notas de real. A maioria do povo disse que isso é ridículo, um desperdício de dinheiro, mas já parou pra pensar se estivesse escrito "allah/buda/satã" na nota? aí aposto que não seria bobagem né, já que ofende o cristão, a religião "certa".

Anônimo disse...

"hueuhue lembrei da minha professora da primeira série ensinando quando usar m e quando usar n; "m é a mamãe, que só dá a mão pro papai e pro bebê. n é a namoradeira que dá a mão pra todo mundo". que merda."

Nunca ouvi esse da "namoradeira", e eu nunca tinha ouvido falar desse exemplo até o dia que minha professora de fonética o mencionou em aula, ela tirou sarro falando que esse exemplo não é mais válido porque vai ter criança com papai que segura na mão do papai, e mamãe que segura na mão da mamãe kkkk

Enfim, o ponto da maioria dos meus professores sempre foi que esse tipo de exemplo é INEFICIENTE, acostuma o aluno a regras idiotas, ao invés de inserí-lo na matéria

Anônimo disse...

Se uma melher tem orgasmos consigo mesma, e a penetração lhes e tão horrivél como dizem, o que muitas ainda veem em homem?

Sevla, L. disse...

Gente, cadê Marcos Bagno para debater o assunto? HUAHUAHUA
Essa eu ia gostar de ver.

Josiane Caetano disse...

E eu, que dou aulas de português, nunca tinha me tocado que as palavras tinham sexo. Vivendo e aprendendo...rs

Darth Batalema disse...

Nauseante. ;-/

Lucas Martins disse...

Boa tarde,

Meu nome é Lucas Martins, sou editor do InfoEscola.com.
Pedimos desculpas por qualquer insinuação presente no artigo sobre hifens, que não reflete a opinião do site.

Editei os trechos mais polêmicos, e se tiverem outras observações, por favor enviem um e-mail para contato@infoescola.com .

Obrigado
Lucas

Moema L disse...

Acho que mingau de mais esta afetando a cabeça de alguns... ou seria mingau de menos? visto que estas feministas convenceram as mulheres a não fazerem mais mingau para os namorados? Que dúvida.

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Infelizmente decoreba ainda é método de ensino e ainda usando esse tipo de coisa idiota.
Reforma pra cá, reforma pra lá, só acho que estamos em um ponto é que as coisas deveriam ser simplificadas e não simplesmente modificadas por questões menores.

Anônimo disse...

Essas pequenas coisas são importantes sim, porque já estabelecem determinadas "verdades".

Um exemplo... quando o idiota do Faustão fala: "Você acha que todo homem vaidoso morde a fronha?", ele já está de partida dizendo que vaidade está associada à homossexualidade, e homossexualidade é algo engraçado, motivo de piada. É uma frase idiota, pretensamente inocente, mas que está passando determinados valores para o espectador.

Inclusive, em minha opinião, estas "verdades" transmitidas nos discursos são muito mais assimiladas do que quando o próprio Faustão diz "temos que respeitar todos independentemente de opção (sic) sexual".

Ou, no pensamento do povão (incluindo os brochas dos mascus - aqui no caso estou fazendo a mesma coisa que o Faustão, got it?): "1. O Faustão está certo por debochar dos viados. 2. Só fez o discursinho pró-diversidade pra não pegar mal".

Entenderam, mascus-brochas?

Anônimo disse...

Mudando de assunto, acabei de ver sobre aquele delegado que postou no twitter frases ofensivas às mulheres... E agora, ironicamente, será substituído por uma mulher! Imagina se alguém fosse fazer uma denúncia de agressão ou preconceito para um delegado assim?!

Sara disse...

Anon 18.27
Lavou a alma a invertida q esse delegado tomou no RJ, e deve ter sido terrível o atendimento que ele devia prestar as mulheres que procuram ajuda nessa delegacia, pq é bem visível o desprezo q ele tem pelas mulheres, bom seria se todas as pessoas machistas começassem a sofrer punições como esse delegado, seria bem pedagógico pra sociedade.

ViniciusMendes disse...

Não sei se acho legal chamar as pessoas de "brocha" pra ofendê-las... Me soa machista.

Anônimo disse...

ô mascu, você achava mesmo que uma mulher era incapaz de ter orgasmo sozinha? morro e não vejo tudo..

Anônimo disse...

Fábio, vai comer mingau. Sai do blog da Lola. Beijão.

Ana disse...

Putz, alguém com déficit de atenção não vai conseguir aprender nada com esse site! Quando eu li "Rambo" já viajei pra Ásia ao som de rajadas de metralhadora, muito longe de qualquer regra de ortografia.

Ju disse...

Ana, te entendo.

Anônimo disse...

Lola você conhece a jornalista Raquel Sherazade ?
Olha o que ela disse sobre a exoneração do delegado machista no Rio:
http://www.youtube.com/watch?v=KeGPdma9-u8&feature=player_embedded


Triste ver uma mulher em tal posição validar tanto o machismo, e não e a primeira vez que ela faz isto, nas paginas dos mascus ela e idolatrada :/

Anônimo disse...

gente! até que o fabio do mingaL é bonitinho... pena que é tão ignorante e tosco.

lola, gostei do post. eu já reparei o quanto sexismo é usado para fins didáticos, como se fosse uma forma de humor. isso acaba me atrapalhando, pq eu paro de prestar atenção na explicação e passo a achar o/a professor/a um completo idiota.

Anônimo disse...

que gracinha, o editor do site veio aqui pedir desculpas. gostei :)

Marcelly disse...

http://papodehomem.com.br/feminismo/

Lola..fiquei atéemocionadaaaaa

leia..

e leiaaammm

Marcelly disse...

Loaa..

fala sobre o post do Papo de homem sobre o feminismo ?

tem uma galera linchando ele..


e nãoacho bom..pq quando um HOMEM que tem um publicogrande resolve defende ro feminismo tem umpesogrande..e na minha opinião bom..


tem gente aique criticou ele que faz por merecer oapelidode Feminazi..


desculpa se exagerei..mas achei o texto bom..informativo...

e eh voltado para homens...o que eh otimoo..

nem precisa aceitar esse...eh pra vc a msg memso..:)

Priscila disse...

Anônimo disse...
Se uma melher tem orgasmos consigo mesma, e a penetração lhes e tão horrivél como dizem, o que muitas ainda veem em homem?

22 de janeiro de 2013 15:01

----------------

Pooooooooxa, e eu aqui achando que homem era muito mais do que um pinto... desculpaê, champs.

Priscila disse...

Anônimo disse...
Feministas, sempre reclamando de coisas completamente insignificantes...

22 de janeiro de 2013 11:56

--------


Anônimos, sempre fazendo comentários completamente insignificantes...

Mirella disse...

"Tem uma explicação gay friendly sobre pq ter um traço ereto entre dois "machos"... Mas deixa isso pra outro dia! :P"


Vinicius, ehuaheuaheuheuahauheu

Mirella disse...

Priscila às 10:26


depois nós é que somos misândricas...

Anônimo disse...

Pooooooooxa, e eu aqui achando que homem era muito mais do que um pinto... desculpaê, champs.

23 de janeiro de 2013 10:26
----------------------------------
Então você esta afirmando que realmente mulher não gosta de penetração ?

Priscila disse...

Anônimo das 10:55

Algumas mulheres gostam mais de penetração, outras menos, outras não gostam. Deal with it. :)

Priscila disse...

Mirella às 10:48

Pois você veja só... heheheh.

E o mais legal é que o sujeito parece (ou finge) ignorar que os homens também não precisam necessariamente de uma mulher para ter orgasmo.

Anônimo disse...

Lola, já soube do caso do delegado no twitter?
http://revistatpm.uol.com.br/blogs/redacao/2013/01/22/quem-fala-o-que-quer.html

Bjus

aiaiai disse...

anonimo, só complementando o q priscila e mirela já informaram:

tem homem que gosta de penetração também!

viva com isso na sua cabecinha!

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

O Mascu Doug Funny ainda aparece por aqui? Mascus não largam mão das feministas por nada no mundo mesmo...

Ôoooo ííí ôoooo!!! Mingau matador!!!

Priscila disse...

O Mascu Doug Funny ainda aparece por aqui?

---------------

PUTA.

QUE.

P-A-R-I-I-I-I-I-I-U.


:D


Shorando quilolitros.


:D :D :D

Lucas S. disse...

Uma explicação linguística baseada na estrutura silábica poderia esclarecer muito bem as coisas sem apelar para "historietas" sexistas e sem qualquer fundamento. Mas é claro que sempre tem uma multidão pra defender o status quo e os "macetes didáticos" que só cristalizam asneiras gramaticais e ideológicas. Valeu, Lola!