quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

O CASO DE TRÁFICO HUMANO QUE ESCANDALIZA A ARGENTINA

Eu nem sabia o que estava acontecendo, até receber um email da Mari, que mora na França. Ela conta que a absolvição de acusados por tráfico humano na Argentina repercutiu enormemente em toda a Europa, e pergunta quando vou escrever sobre isso, já que, segundo ela, eu estou “sempre super antenada” (ha ha, Mari, eu sou sempre a última a saber).
Bom, tratei de me informar. O caso é sério, e parece realmente estar sacudindo a Argentina. Nesta terça, os juízes de Tucuman, uma província argentina, absolveram todas as treze pessoas acusadas de estarem envolvidas com o sequestro e exploração sexual de Marita Veron, desaparecida há uma década.
Em 2002, quando Marita tinha 23 anos, ela saiu da casa da mãe para ir ao médico. De acordo com a descrição de uma testemunha, Marita foi sequestrada por pessoas ligadas a uma rede de prostituição. Foi jogada num carro vermelho e tornou-se uma escrava sexual. Três dias depois, ela, cambaleante e drogada, foi encontrada pela polícia a 30 quilômetros de distância. Testemunhas dizem que ela parecia ter fugido de uma orgia. A polícia diz que a colocou num ônibus de volta para Tucuman. Ela nunca chegou lá.
A mãe de Marita, Susana Trimarco, iniciou uma campanha para procurá-la, e conseguiu resgatar centenas de mulheres da escravidão sexual. Trimarco foi indicada ao Prêmio Nobel da Paz e recebeu várias honrarias pró-direitos humanos do governo. Mas nunca encontrou sua filha (esta busca me lembra o filme Hardcore – No Submundo do Sexo). Diz ela: “Quero minha filha viva ou morta, nem que seja só os ossos”. Parecem as palavras da mãe de Eliza Samudio. Mas são de Susana.
Mais de 150 pessoas testemunharam durante o julgamento, que levou três meses. Doze ex-escravas sexuais relataram os horrores que viveram nos bordéis. Os acusados poderiam pegar 25 anos de cadeia, mas foram absolvidos por unanimidade pelos três juízes. Protestos de direitos humanos e de movimentos de mulheres explodiram por todo o país. De acordo com um dos advogados de Susana, “Está absolutamente claro que trata-se de um caso de corrupção”. Susana disse: “Não vamos parar até que esses três criminosos [os juízes] sejam julgados. Eles foram uma vergonha para a Argentina”.
Em junho, a Caros Amigos publicou uma reportagem muito boa sobre o tráfico humano, que é o terceiro crime mais lucrativo do mundo (perde apenas para o tráfico de drogas e armas). Pra quem pensa que escravidão é algo do passado, ou restrito ao serviço terceirizado de lojas de departamento, ou que acontece só nos latifúndios da parte rural de nosso país, pense de novo.
2,4 milhões de pessoas são traficadas a cada ano. A exploração sexual constitui a ampla maioria dos casos. De cada cinco vítimas, quatro são mulheres ou meninas, e metade são menores de idade.
70 mil brasileiros, em sua grande parte brasileiras, são traficadas por ano. Os principais destinos no exterior são Espanha, Portugal, França, Itália e EUA. Mas elas trabalham espalhadas pelo Brasil também.
A mulher transformada em escrava sexual tem seus documentos retidos. Cria-se uma dívida impossível de pagar para ela, que é obrigada a se prostituir mais de dez vezes por dia. Se ela tentar fugir, pode ser morta. Sua família também é ameaçada. O lucro que as organizações criminosas têm com o tráfico de pessoas é de US$ 32 bilhões por ano.
A exploração sexual é uma praga em todo o mundo, e cada país tenta combatê-lo de sua forma. Esses dois cartazes de Cingapura são chocantes e bastante gráficos (clique para ampliar). Eles citam lojas que são apenas fachada de escravidão humana.
Esta campanha do governo de Luxemburgo diz: “Se você paga uma prostituta, você está financiando o comércio humano. Todo ano, 2,450,000 pessoas tornam-se vítimas do tráfico humano, das quais 92% acabam sendo usadas para sexo. 98% das vítimas usadas pela indústria do sexo são mulheres e crianças”. Como sabemos, a prostituição é um tema que divide as feministas. Eu sou a favor da legalização da prostituição, mas não se pode negar que a prostituição de mulheres adultas está ligada à prostituição infantil e ao tráfico humano. Prostistutas como Bruna Surfistinha formam uma minoria ínfima. E é nesse tipo de prostituta que ganha bem e diz gostar do que faz que nos baseamos para defender a autonomia e o direito de escolha à prostituição.
Este comercial anti-prostituição inverte os papéis e mostra quão agradável é prum homem fazer sexo com mulheres que ele nunca viu antes.
Este anúncio israelense transforma meia calça em arame farpado. "Milhares de mulheres em Israel são mantidas contra sua vontade na indústria de prostituição. Não seja um cúmplice". 
Em 2009, a Anistia Internacional pôs uma voluntária dentro de uma mala transparente, passando por uma esteira de aeroporto, pra chocar as pessoas com a tragédia que é o tráfico humano.
Este comercial britânico é terrivelmente violento. No final, uma voz diz: “A cada minuto, uma pessoa é usada para tráfico sexual. Não feche os olhos para os perigos do tráfico humano. A cada minuto, outra jovem é traficada pela exploração sexual. Você pode parar isso”.
Que a Argentina continue buscando justiça. E o resto do mundo também.

82 comentários:

Raziel von Sophia Imbuzeiro disse...

Ah, tomara que a tal profecia maia esteja certa e o mundo acabe daqui a oito dias.
O Mundo não tem mais jeito.

Sara Marinho disse...

Os 13 foram absolvidos?
Realmente tinha provas contra eles ou só evidências?
Por mais animal que seja um juiz é díficil (doloroso) imaginar que vá simplesmente soltar responsáveis por tráfico sexual de pessoas contra os quais se tenha provas...
Alguem sabe de informações mais específicas, ou de algum site que as tenha?
Estou chocada, sei lá, sabia que existe tráfico sexual de pessoas, mas não tinha ideia da extensão...3º crime mais lucrativo do mundo...
Eu não entendo como tanta gente consegue ser tão cruel, tratar outro ser humano como se fosse de fato um objeto e não um sujeito, não são uns poucos malucos, um mercado dessa extensão envolve milhares de pessoas para realizá-lo...

Carol disse...

Lola, eu tenho uma dúvida.
Legalizar a prostituição não seria uma forma de regulamentar e de fiscalizar melhor esse tipo de situação?
Pq me parece que o fato de ser ilegal acaba piorando tudo, no sentido de colocar "no mesmo saco" a pessoa que escolheu essa profissão e a pessoa que foi obrigada e, no fim, não dar atenção nem pra uma nem pra outra.
Tenho a impressão de que enquanto for ilegal, a preocupação maior vai ser em como acabar com o lucro do tráfico (que não rende impostos, etc) e não com as barbaridades que são feitas com as pessoas.

Anônimo disse...

Eu acho que isso deveria ser mais conhecido, mas não acho justo você culpar os homens que usam a prostituição sem saber a origem da mulher. A culpa disso é principalmente de governos e polícias corruptas, pois eles sempre sabem onde ficam as casas de prostituição e são os encarregados pela fiscalização. A garota argentina ainda foi encontrada a 30 km. A polícia provavelmente achou que ela tinha sido vítima de um sequestro-relâmpago ou algo assim e por isso reportou que ela foi encontrada. Caso contrário, não teria sido sequer "enviada" (se é que foi) no ônibus, mas teria voltado direto para a mão do tráfico.

Prostituição, quando é por livre vontade, costuma ser bem lucrativa, e dizer que alguém que ganha mais de R$ 100,00 por hora está sendo explorado é uma baboseira sem tamanho. Mesmo que a mulher esteja em extrema necessidade ainda é uma alternativa melhor que a mendicância e, adivinha, o número de mendigas mulheres é bem menor que o de homens.

Garota Veneno disse...

Nossa tomara que esses juízes paguem muito caro pela decisão deles! Amei o texto muito bem escrito e super informativo, tbm não estava sabendo dessa situação na Argentina!!!

Vivi disse...

Ai Lola, tirando o estupro do post passado (mas q tem tudo a ver), este tema é uma das coisas que mais me faz arrepiar e q dá calafrio. Deve ser o inferno na terra viver assim. A verdade é que me dá tanto pavor que mal consigo ler sobre tráfico humano, prostituição forçada etc..Só numa sociedade onde não houver machismo e mercadoria que isso vai acabar...

Anônimo disse...

Não existe prostituição por livre vontade, numa sociedade patriarcal capitalista !

Anônimo disse...

Toda prostituta e vitima da cultura patriarcal, a prostituição e a forma de subjugação feminina mais antiga do mundo, so existe um modo de combater tal absurdo, a destruição do patriarcado,a perpetuação do matriarcado, e a desconstrução total da dita masculinidade, como a conhecemos !

Magrelinha disse...

"Eu acho que isso deveria ser mais conhecido, mas não acho justo você culpar os homens que usam a prostituição sem saber a origem da mulher. A culpa disso é principalmente de governos e polícias corruptas, pois eles sempre sabem onde ficam as casas de prostituição e são os encarregados pela fiscalização."

Então não vamos culpar o usuario de drogas pelo trafico, não vamos culpar o seu Ze que comprou uma arma ilegal pelo contrabando... Se nao usassem o serviço de prostituiçao, isso nao aconteceria. E e muito inocência (ou muita burrice) não saber que na maior parte dos casos esse mercado esta ligado ao trafico humano e prostituiçao infantil.

Tb acho que a profissão deveria ser regularizada, assim teria fiscalizaçao e essa palhaçada nao aconteceria.

Anônimo disse...

Para o anônimo das 11:32,

Muitos homens que usam a prostituição podem até não saber se a mulher é explorada ou não, mas o fato é que ele é sim responsável indiretamente por isso. Afinal, não haveria tráfico se não houvesse "consumidores".

E não precisa ir muito longe, nesse Brasil a fora tem muitos caminhoneiros que pagam prostitutas menores de idade. Fico me perguntando se esses caminhoneiros não sabem que se tratam de menores e aceitam mesmo assim pagar pelos "serviços" delas.

Josiane Caetano disse...

Eu não sei o que dizer, além de que isto é o horror! Não dá para acreditar que alguém que tenha mulheres e crianças na família possa compactuar com tanto sofrimento!

Mihaelo disse...

O erro das pessoas está em achar que o tráfico seja o de que for é feito por maldade. Não há maldade nenhuma. É o dinheiro o motor de tudo na vida humana em uma sociedade de classes. Somente em uma economia baseada em recursos os crimes desapareceriam pois não existiria o dinheiro para motivar pessoas a traficarem como meio de ganhar a vida. Ninguém trafica drogas por passatempo, por prazer ou por maldade, mas para conseguir dinheiro. Ao ser ilegal o comércio de drogas, acaba gerando altíssimos índices de criminalidade, visto que é preciso ter um enorme aparato de milícias fortemente armadas para proteger o negócio e eliminar os devedores e ou aqueles que estejam atrapalhando os negócios.
O mesmo se passa com a prostituição. mas mesmo que a prostituição fosse legalizada, ainda assim haveria a escravização de mulheres para a prostituição, visto que prostitutas legalizadas seriam mais custosas e onerosas que prostitutas escravas. exatamente como operários escravos na confeccções são bem mias baratos que operários sindicalizados e com carteira assinada. Como se vê é tudo uma questão de dinheiro e lucro. Portanto sem eliminar a propriedade e o dinheiro é impossível eliminar o tráfico de drogas, de armas, de pessoas, os assaltos,roubos, estelionatos, a corrupção. Tudo isso é inerente ao sistema de trocas monetárias e exsistirá para sempre enquanto a sociedade de classes existir.

Anônimo disse...

"Anônimo disse...
Eu acho que isso deveria ser mais conhecido, mas não acho justo você culpar os homens que usam a prostituição sem saber a origem da mulher."

Só há tráfico porque há demanda.
Só há prostituição porque há pessoas(homens)que procuram esse serviço.

Anônimo disse...

Anônimo disse...
Não existe prostituição por livre vontade, numa sociedade patriarcal capitalista !
-
eu não sei se você sabe, mais existe muita prostituição no socialismo também, alias os paises do leste europeu, ex satelites da orbita sovietica, são ao lado do Brasil( para nossa vergonha) os que mais fornecem mão de obra para a prostituição europeia.
Alis vocês sabiam que na Italia, Espanha, e Portugal, existem mais prostitutas brasileiras, do que de seus respectivos paises ?

Anônimo disse...

Prostituição de livre vontade e somente uma lei de marcado, a da oferta e da procura.

Trafico de escravas sexuais, e um crime contra a raça humana !

Vivi disse...

Mihaelo, gostei bastante e concordo com seu comentário.
Se bem que no tráfico de pessoas, mesmo que a motivação seja $- uma dose de maldade e desumanizaçao é precisso para levar isso a cabo. o capitalismo gera esta "maldade" digamos assim..

Bruno S disse...

Antes de sair de casa hoje, vi uma breve matéria no Bom dia Brasil sobre o tema.

A ênfase estava, como esperado, nos desordeiros que faziam protestos contra a absolvição dos acusados.

Sobre o caso, nada mais que uma frase.

Feminista disse...

Concordo com o Mihaelo. Prostituição é um dos males do capitalismo e não é correto permitimos que corpos sejam comoditizados.

A industria pronográfica também é terrível, a maioria das atrizes tem histórico de ter sofrido violência sexual.

Marcelo disse...

Recebeu um email da frança alertando sobre trafico de seres humanos na argentina...

Enquanto isso no brasil...

Rebecca disse...

Oi Lola!

Eu estive na Argentina entre Janeiro e Fevereiro de 2011 com o meu namorado mais 2 casais, e lá encontramos com duas meninas argentinas amigas de um dos amigos que estava conosco. Elas nos levaram para alguns passeios e foram super receptivos.

Uma das meninas estudava Comunicação lá, e falou sobre como é comum meninas e mulheres serem sequestradas para tráfico sexual. No centro de Buenos Aires, é normal você ver aqueles santinhos com propaganda de prostituição colados nos postes e orelhões. Ela nos falou que aquelas prostituas retratadas ali normalmente eram escravas sexuais, e sempre que ela tinha oportunidade arrancava os santinhos e jogava fora, mas que um dia um cara a ameaçou por isso.

Depois disso, andando a noite, reparei em alguns homens colando os santinhos.

Ela nos contou também que um dia uma colega de classe sumiu no trajeto entre a casa e a faculdade, e que a maior suspeita era que isso tivesse acontecido com ela também. Eu questionei se o fato delas ficarem presas na Argentina mesmo não facilitava o resgate e ela disse que não, que o esquema de corrupção que encobre o tráfico de pessoas lá é ENORME, envolve polícia e políticos e raramente essas meninas voltam pra casa.

Enfim, parece que essa realidade por lá é bem conhecida por todo mundo, então infelizmente não me surpreende que os acusados tenham sido absolvidos.

Estava com muita saudade de comentar no seu blog! Sempre lia os posts, mas estava sem tempo de comentar. Agora que acabei a faculdade voltarei a fazer isso com frequência!

Mil beijos =)

Marcelo disse...

"Males do capitalismo" ???

A liberdade da mulher sobre seu proprio corpo virou 'mal' agora?

Anônimo disse...

"Concordo com o Mihaelo. Prostituição é um dos males do capitalismo e não é correto permitimos que corpos sejam comoditizados.

A industria pronográfica também é terrível, a maioria das atrizes tem histórico de ter sofrido violência sexual." (2)

Só coloco o adendo de que há, sim, maldade quando você reifica outro ser humano - aliás, é o cúmulo da maldade. O capitalismo (e me desculpem, o socialismo que foi implantado nada mais era do que um capitalismo travestido - ou um socialismo que pegou a rodovia errada) incentiva esse tipo de atitude ao incentivar o máximo lucro.

O capitalismo é cruel. Publicitária de formação (com muito mais base teórica do que prática), muitas vezes não consigo botar a cabeça no travesseiro, principalmente quando a gente começa a entender como funcionam as coisas.

Ontem, em um jogo que meu irmão estava jogando, um personagem diz sobre a extinção do gene Y, uma vez que o X é muito mais aproveitável. Aí penso, dicotomicamente, que talvez um mundo só de mulheres fosse melhor; ao mesmo tempo, que um mundo só de mulheres talvez fosse a mesma merda por continuarmos sendo humanos. Me parece que fazer merda é inerente ao ser humano.

Enfim, ainda que homens (acredito que exclusivamente) sejam usuários desse mercado, não o são, com certeza, únicos a ofertá-lo. Daí me questiono sobre a empatia, primeiro de como um ser humano não se coloca no lugar do outro; segundo, de como uma mulher não se coloca no lugar de outra.

Desculpem se estiver confuso, estou com a cabeça bem cheia. Toda vez que penso em fazer pós em estudos dos direitos humanos, penso que não conseguirei ter estômago para encarar toda a podridão.

Stefano disse...

Olha, contrariando muitos comentários, não consigo ver tão claramente assim esta relação entre a demanda e o crime. Alguns aqui usaram o péssimo exemplo do usuário de drogas mover o tráfico, simplificando a questão. As coisas não são tão simples assim, pois se forem, devemos parar de usar boa parte das roupas que usamos, pq o maior produtor mundial, a China, usa trabalho escravo (ou semi, como preferirem).
No caso das drogas, existe a ilegalidade da produção e venda, mas o consumo não é crime. Um grande contrassenso que leva a maioria das pessoas a apontar o dedo para usuários, como sendo estes os culpados pela criminalidade que acompanha o tráfico. O que gera a criminalidade como efeito colateral do tráfico é a proibição de produção e comercialização (assistam ao ótimo documentário "Cortina de Fumaça").
No caso do tráfico de pessoas, vejo a proibição e demonização da prostituição como principais motivos para esta rede criminosa que acompanha a atividade. E creio que a descriminalização e regulamentação seriam um grande passo para o fim do que é mais indesejado neste contexto. Fazendo isso, o estado passa a ter responsabilidade de proteger os estabelecimentos, como qualquer outro estabelecimento comercial. O problema está em aceitar (mesmo em um estado laico) uma atividade tão "demonizada" por quase todas as religiões. Nossa hipocrisia estreita nossa visão.

Sara disse...

Vou te falar Lola o ser humano é capaz de cada barbaridade, que parece q nunca vai haver limite para a maldade.
E ainda vem mascu aqui fazer piadinhas, DEZ/2012 as vezes parece uma esperança.

Nic disse...

Lola, tráfico de mulheres é uma coisa assustadora. Tem um filme brasileiro que trata de prostituição infantil que vale a pena ser conferido pelo choque de realidade, se chama Anjos do Sol: http://www.youtube.com/watch?v=eHJ1gcTAjvw

aiaiai disse...

Pessoalmente, eu não consigo entender a prostituição. Nem quem paga nem quem recebe. Acho ótimo fazer sexo, mas pagar ou receber p fazer sexo é além da minha compreensão.

Dito isso, e já que a prostituição não depende de mim, acho que deveria ser legalizada e profissionalizada. Ajudaria, certamente, a reduzir os casos de tráfico sexual. Seria menos lucrativo.

Qt ao caso argentino, to chocada com esses juízes. Tudo leva a crer q foram mesmo comprados. Mas, sem ter os detalhes do caso fica difícil ter certeza.

isa disse...

O tráfico de pessoas está mais perto de nós, com acesso a blogs e iogurtes, do que pensamos.
Sabe aquela sua colega de escola ou universidade que adoraria conhecer o mundo, encontrou uma oportunidade ótima de emprego e sumiu?
Eu tenho três conhecidas que suspeito terem sido levadas para a prostituição no exterior.
Uma delas foi para a Espanha e ligou para uma amiga nossa um tempo depois dizendo que estava falando de um telefone público e que estava com pressa, sem documentos e com medo. Disse para avisarmos a família dela que ela estava indo pra Barcelona, desligou e não tivemos mais notícias. Isso foi cinco anos atrás. Ano passado, ela criou uma conta no Facebook - ou alguém criou pra ela - mas nunca acessa.
Outra foi pra Turquia, e é curioso que essa nova novela se ambiente nesse país, lá ela é supostamente modelo, mas não sei muito além disso, só sei que na nossa idade perto dos 30 ser modelo não é mais nosso forte.
A terceira foi para os Estados Unidos e comenta de uns homens ricos que dão uma grana pra ela. Nesse esquema, parece que ela é mais autônoma, vai e volta aos EUA com frequência...
As redes de prostituição são complexas, possuem hierarquias e muitas mulheres têm a expectativa de passarem de exploradas a exploradoras, só que a maioria é tão drogada, tão espancada e tem uma carga de trabalho tão pesada (trabalho sexual e de outros tipos, como a limpeza dos bordéis, preparo de comidas, confecção das roupas e decoração) que vira indigente entre dois e cinco anos de exploração, isso se não contrair doenças e morrer antes. E doenças não são só DSTs. Como elas se alimentam mal, trabalham muito e vivem em lugares imundos e frios, uma gripe evolui facilmente pra pneumonia e adeus.
Acho que estamos longe de acabar com esse problema. Neste exato momento, quantos homens na minha cidade não estão usando os serviços de prostitutas?

Mirella disse...

Faith in humanity could not be found.



Concordo que a profissão de prostituição deva ser regulamentada exatamente por isso. Não dá para deixar à margem tantas mulheres assim.

E só um ps para futuras referências: prostituição não é crime, exploração sexual é.

Não assisto a nova novela das 21 da Globo, mas parece que o tom de tráfico é completamente desconexo em relação à realidade.

só desânimo ao ler um post assim. Que saco de mundo.

Jéssica disse...

Sobre a legalização da prostituição, uma amiga minha me falou que nos lugares que foram legalizados, como na Holanda, o tráfico de mulheres aumentou.
Tem que pensar bem sobre isso...

isa disse...

Bruno S. 12:54

Vi a mesma matéria e olha como a edição do jornalismo induz as pessoas.
Primeiro veio a matéria da violência entre os jogadores argentinos do Tigre e os são-paulinos (já encaminhando para culparmos os argentinos por TODA a violência e confusão).
Logo depois, outra matéria: uma horda de argentinos enfurecidos em Buenos Aires destruindo tudo por causa de um julgamento sobre o qual só se disseram sete palavras ("julgamento de acusados de tráfico de pessoas").
Como eu, pesquisadora de migrações e xenóFILA, montei o texto da edição?
"Ah, é claro, esses argentinos só causam confusão, ô povo pra gostar de barraco", né, Lola? ;)

Anônimo disse...

""Males do capitalismo" ???

A liberdade da mulher sobre seu proprio corpo virou 'mal' agora?"

Prostituição não é liberdade, é só mais uma forma dos homens tratarem as mulheres como propriedade.

roseanjos disse...

Nessas horas dou graças por ter nascido feia.
Morro de pena dessas mulheres.

Anônimo disse...

Os países do Leste Europeu tem muita prostituição agora porque viraram capitalistas. Antes tinha emprego para todo mundo, agora as mulheres estão desempregadas e tem que recorrer a se prostituir.

Só sendo muito reacionário e babaca para defender o "direito" de uma mulher ter seu corpo transformado em mercadoria.

O homem que consome uma prostituta pratica um ato de misoginia.

Anônimo disse...

Minhas caras e meus caros que acham que a prostituição é um mal do capitalismo:

"Só há tráfico porque há demanda, ou seja, a culpa é dos homens por haver tráfico de mulheres"

A atração sexual vai existir independentemente de haver o capitalismo ou não. Só mesmo castrando quimicamente as massas, poupando apenas uma minoria para fins de reprodução que a "demanda" acabaria (se castrarem apenas fisicamente, ainda vão pagar para serviços de streap-tease ou outras coisas). Prostituição por livre e espontânea vontade está bem longe de ser exploração, pois as mulheres ganham muito bem e ainda é uma alternativa melhor que a mendicância.

E claro, não são apenas mulheres que se prostituem.

Anônimo disse...

Marcelo, gatão, a Lola recebeu um email de "uma mulher que mora na França" falando sobre o que tem ocorrido com "mulheres que moram na Argentina". Como sou brasileira, vou ignorar o fato de que seres humanos estão passando por isso (e também esquecer que se eu tropeçar aqui em casa, caio logo ali no país vizinho). Empatia é uma palavra que tú não deves conhecer. Agora, a pergunta que vale 1 milhão: em que país nasceu Lola, Marcelo querido?

Sara disse...

Achei q esse filme q mostra a inversão de papeis na prostituição tão chocante, que me fez até mudar meus conceitos sobre a regulamentação da prostituição.
Nenhum ser humano deveria ser obrigado ou compelido por qualquer situação a exercer esse papel.

Marcelo disse...

Vem ai uma pressao pra regulamentação da profissao de prostituta. Vao dizer que regulamentando a prostituiçao vai acabar com o trafico de pessoas, vai acabar com violaçoes de direitos humanos, vai acabar com a prostituiçao infantil... Enfim. Regulamentando a prostituiçao todos os problemas vao acabar.

Por isso mesmo pode começar esse debate aqui, sobre trafico de seres humanos.

Como ja começou na novela das 8, começou no blog da lola etc.

karina disse...

Apesar de acessar sempre, é a primeira vez que comento aqui. Lembrei de um artigo que li na Página 12 sobre o tema (aliás, recomendo todos os textos da Las12!): http://www.pagina12.com.ar/diario/suplementos/las12/13-7595-2012-11-02.html
Nesse texto "Gloria y Antonella", dá pra perceber a mesma indiferença das autoridades, que alegaram que as meninas fugiram de casa, enquanto a mãe diz o contrário. Tudo isso é muito triste e revoltante.

Ah, e tem um grupo de Porto Rico, Calle 13, que tem um videoclipe muito bom sobre tráfico de pessoas, imperdível.

http://www.youtube.com/watch?v=4E1vIbuWJ0U

Anônimo disse...

>14 anos
>conheço namorada
>loira, linda, olhos claros, branquinha bochechas rosadinhas
>gostos muitos semelhantes não a ponto de ser chato, com algumas diferenças claro que tornava tudo perfeito
>papo vai, papo vem, saidinhas, ficando, começamos a namorar
>amava essa garota como a foda
>namoramos por 3 anos,
>com 17 quase 18 ela adoece
>fica muito doente, dores e febre todoonde
>diagnosticado câncer linfático
>ela fica de cama com tratamento, perde cabelo, eu dando meu apoio, sendo o namorado perfeito
>amigosrsrsrs saindo, passando no vestibular , descolando e entrando na fakul
>pra mim não importava, eu tava com a mulher que eu amava mesmo doente eu ainda amava, ela estava magra, teve que tirar os seio, mas era linda, e porra, eu a amava
>5 anos nessa batalha, aos 22 ela vence o câncer, graças a mim, batalhamos e vencemos juntos
>durante esses 8 anos juntos, juras eternas de amor
>namorada estava renovada eu só amava mais ela a cada dia, vencemos essa batalha juntos
>namorada recupera saúde, coloca silicone, volta a ficar linda, mais linda do que nunca
>começa fazer faculdade de enfermagem(ficou muito grata as enfermeiras q trataram dela por 5 anos
>no primeiro semestre namorada começa a brigar comigo por tudo, como se tivesse buscando confusão
>um dia percebo ela trocando sms e sorrindo
>vou vasculhar, nome de um descolado da #facool dela
>mensagens de "sua vadia gostosa, estou com saudade desse rabo" ou "to com saudade de você me chupando"
>chego nela exigindo explicações
>ela fica brava por eu ter mexido no celular dela, e alega que estava transando com outro cara pois achava que 8 anos quase 9 com um cara só seria atraso de vida
>diz que transou com 3 caras da facool já incluindo 2 ao mesmo tempo (sendo que ela nunca fez anal comigo)
>entro em rage mode falo mil verdades, ela termina comigo
> hoje tenho 24 anos e to no cursinho, podia ter me formado, vivido, aproveitado, mas eu me privei de tudo por ela, pela doença dela, tudo isso para ela me trocar por bombados da faculdade


Depois disso, aprendi a apenas valorizar prostitutas.

Anônimo disse...

Anônimo 13/12 11:32

Se você consome um produto ou serviço gerado de forma irresponsável, você financia a geração irresponsável desse produto ou serviço. Se você usa os serviços de uma escrava sexual, a culpa pela escravidão é sua, sim. Se você compra uma roupa barata de origem duvidosa, a culpa pela escravidão é sua, sim.
Todo consumo deve ser consciente, não adianta cobrar do governo, da polícia ou do papa sem fazer a sua parte.
E não me diga que é mais caro, porque o custo da escravidão é inaceitável.

Anônimo disse...

"Os países do Leste Europeu tem muita prostituição agora porque viraram capitalistas. Antes tinha emprego para todo mundo, agora as mulheres estão desempregadas e tem que recorrer a se prostituir."

HHAHAHAHAHAHAHA

Meu/minha caro/a, vc já viu alguém fugir de um país capitalista para um país comunista porque estava morrendo de fome? Poi zé. Fun fact: Stálin exibiu o filme "As Vinhas da Ira" na URSS para mostrar os males do capitalismo. Ocorreu o oposto do que ele esperava: as pessoas ficaram maravilhadas por verem que até gente pobre tinha carro nos EUA.[1]

E a prostituta não tem seu corpo transformado em mercadoria, ela vende seu corpo tanto quanto uma advogada (dica: prostituição não é bem, é serviço). Não é minha culpa que vc é um reacionário que vê o sexo e a liberdade da mulher como coisas sujas.

Aqui pra vc, comunista: http://www.quickmeme.com/meme/3qnyrp/

[1] http://www.washingtonpost.com/wp-dyn/content/article/2008/04/25/AR2008042503103.html

Ren disse...

anon das 14:41.

Para de viajar, meu. Você leu muito Orwell, é?

A sexualidade humana não precisa de prostituição. É terrível ver as pessoas dispostas a transformar uma experiência de reciprocidade, intimidade, prazer, diversão, etc em uma mera troca comercial.

Sempre tem um homem que fala "ah, mas eu sou muito feio e meu direito de fazer sexo?" - Isso já mostra uma total falta de empatia pelas mulheres. E outra, mesmo que fosse procurar uma prostituta, ela poderia nãoa ceitar fazer sexo com você. Não é porque o cara ofereceu dinheiro que automaticamente a prostituta deveria aceitar fazer sexo com ele. Se ela não tem chance de falar "não", como é a maioria dos casos, ou põe um valor maior para coisas que ela não faria normalmente (sexo anal, por exemplo), já é sinal que há algo de errado.

Para o pessoal interessado, recomendo a leitura dos textos da Alexandra Kollontai sobre prostituição. A linguagem dela é um pouco antiga pois ela escreveu na década de 20, mas apesar disso, ela explica muito bem e de forma atual sobre como a prostituição aliena a relação dos homens para com as mulheres.

Nós não somos mercadoria!

Danissima disse...

Ai Lola, esse tema me causa uma enorme angustia. Eu tenho duas filhas pequenas e fico apavorada com a possibilidade de serem sequestradas, toda mae fica, nao?
Eu me lembro, quando criança, minha mae me enchia de recomendaçoes (evitar passar perto de carro com a porta aberta, nao aceitar nada de estranhos, nao conversar com eles, e tal). Passei ilesa e agora é a vez das minhas meninas ouvirem a ladainha. Que medo!

Tô quase como a Raziel von Sophia, querendo que o mundo acabe mesmo.

Roxy Carmichael disse...

enquanto os juízes absolvem essa quadrilha, o governo argentino baixa uma lei proibindo casas de prostituição. o que isso significa?que não há o menor interesse em agir sobre o tráfico de pessoas e sim, há o interesse em fazer demagogia prejudicando o lado mais fraco da história: as próprias prostitutas (que nesse caso, reunidas em uma cooperativa tentaram ser ouvidas, protestaram contra essa lei, mas foram ignoradas pelas feministas, pelas pessoas ligadas ao governo e pela sociedade) O GRANDE problema na minha humilde opinião é que o sexo pago é visto como sexualidade dissidente, bem distante da sexualidade considerada sã ou seja, hetero dentro do matrimônio e não paga. tem um texto interessantíssimo da gayle rubin falando sobre como as prostitutas eram consideradas trabalhadoras como qualquer outra profissão num determinado período historico, mas que na era vitoria (sempre a era vitoriana) começou a estigmatizar e perseguir e isolar as prostitutas. regularização da profissão, aposentadoria, horário de trabalho estabelecido de acordo com as leis trabalhistas do país e claro, uma cultura um pouco mais progressistas que punisse "clientes" que cometem atos de violência contra essas mulheres seria uma bom começo.

Dona do Sexo -Bonobo rules,Jaçanã forever disse...

Prostuiçao pra mim é vc transar com os homens que vc quiser e ser paga por isso.

Anônimo disse...

Lola, vc já viu algum capítulo da novela Salve Jorge? A Globo está abordando esse tema de tráfico de mulheres e bebês atualmente em horário nobre. Vc poderia assistir a algum capítulo e dar uma opinião?

Augusto disse...

Lola, você poderia fazer um post com revistas e jornais bons de esquerda no Brasil?

Estava querendo assinar outras revistas, já assino a Carta Capital, mas não sei qual tem observações favoráveis aos direitos humanos.

Lola, preciso muito que você faça esse post, estou precisando saber quais são as melhores revistas e jornais de esquerda do Brasil. REPITO. Por favor, LOLAAAAAA!!!!

Se não quiser fazer um post com isso, me mande um email: hiam__@hotmail.com

Anônimo disse...

Vocês sabem qual o país com a maior rota de tráfico humano relativamente a sua populão? É Cuba. Vocês sabem quem está em segundo? É a Coréia do Norte. A maior parte das pessoas traficadas são mulheres usadas para a prostituição forçada.
Nas próximas eleições, votem em uma candidata socialista, ela estará lutando em favor das mulheres, com certeza.

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Também sou a favor da legalização da prostituição, mas confesso que a partir do momento que um homem me confessa que já pagou por sexo, não consigo olhar pra ele do mesmo jeito, é como se a partir daquele momento pra mim ele passasse a ser menos do que era antes, perco grande parte da admiração que poderia vir a ter por ele. Recentemente passei por isso com um colega.
Conhecemos as regras desse jogo. Em uma sociedade patriarcal e capitalista como a nossa, Brunas Surfistinhas e Gabrielas Leites são minoria, a gente sabe bem o contexto que leva muitas pessoas a chegarem a isso.
Adorei o vídeo que inverte os papéis. Acho que só assim pra certos homens sentirem na pele o que é fazer sexo com alguém que não te desperta desejo. E ainda chamam de vida fácil.
E enquanto isso, a Folha faz uma matéria no mínimo estranha a respeito do assunto, chegando a colocar as palavras de um "especialista" que tenta convencer as pessoas que tráfico sexual não existe, diz que o assunto é bullshit.
http://www1.folha.uol.com.br/ilustrissima/1197809-rede-de-intrigas-a-novela-do-trafico-de-mulheres-no-brasil.shtml

vanessa vasconcelos disse...

lolinha,tem um filme com esse tema muito bom chamado a informante com a Rachel Weisz,é baseado em fatos reais,vale muito a pena assistir,abraço.....

Anônimo disse...

Oi, sou argentina e descobri esta postagem. No jornal "Perfil" http://www.perfil.com/contenidos/2012/12/12/noticia_0005.html estao as provas que os juízes nao consideraram. Pego o conteúdo da notícia. Desculpe pelos erros.

María de los Ángeles Verón foi seqüestrada em 3 de abril de 2002, e os juízes da Segunda Divisão da Câmara Criminal, Alberto Piedra, Emilio Herrera e Eduardo Romero Molina Lascano, não conseguiram provar o crime no julgamento.

As declarações das mulheres que disseram que haviam visto ela perto de La Rioja (provincia argentina) não convenceram aos três magistrados e ao longo de nove meses permitiu o abuso dos advogados de defesa dos acusados ​​em vítimas de tráfico.

Marita deixou a casa de Susana Trimarco, sua mãe, no bairro El Bosque, indo para a maternidade. Ele nunca mais voltou. Uma semana depois, uma ligação anônima alertou que tinha sido sequestrada.

Uma testemunha disse ter visto ela quando perguntado sobre onde ele poderia se matricular sua filha Micaela. Mas esse testemunho morreu.

Para os juízes, "nao há outra forma de saber como María de los Ángeles Verón desapareceu e apareceu em outros lugares."

Evidências os juízes nao consideraram:

1) Não acreditaron o que disse um homem que conteou que outro le confessou que seqüestrou Marita por ordem de sua irmã. Para os juízes não foram suficientes para considerar as evidências e os autores do seqüestro.

2) Nem eles consideraram o testemunho de Fátima, que tambem foi seqüestrada numa casa, e disse Marita viu lá em maio de 2002.

3) Nao há prova da existência do evento inicial e notaram uma alegada ineficácia da investigação preliminar, que não poderia reunir provas para provar o que aconteceu.

....

5) Apesar de sete das mulheres que estavam nos bordéis de La Rioja alegaram que viram Marita ou pessoa parecida, os juízes acreditavam que havia provas suficientes

Anônimo disse...

Pois é, 17:25, se ela não fosse tão linda, mas tão linda, talvez você a tivesse abandonado, né? Esse é o problema da garota linda. Você quer, mesmo careca, magrela, mutilada, mas os outros também. Bola pra frente, rapaz!:)

Patty Kirsche disse...

Olha, essa história de tráfico de pessoas é muito pesada. Não entra na minha cabeça como alguém pode ter coragem de submeter outro ser humano a algo assim. Precisa ser muito ruim pra tirar a liberdade de uma pessoa (a maior parte das vezes mulher) e forçá-la a ser violentada sistematicamente, tendo apenas a vida do corpo em troca. Porque a pessoa vai morrendo aos poucos por dentro. Eu acho que precisa ser psicopata pra fazer algo assim. Esses três juízes são tão ruins quanto os criminosos. Que horror.

red_feminist disse...

Que horror esse pessoal de direita que vem aqui e não fala coisa com coisa. É sinistro e grosseiro, o nível de burrice.

Na verdade, teve MUITA gente que saiu de países capitalistas para ir viver em países comunista. Principalmente negros americanos, que queriam viver em um país onde tinha emprego e não tinha racismo.

Mas que o merdinha de direita mantenha a cabeça enfiada na própria bunda e continue acreditando na baboseira maccarthysta que ele aprendeu no colegial.

Mariana disse...

Lola, você deveria filtrar melhor os comentários. Não é "censura" tentar manter a SUA PÁGINA mais limpa para sues leitores.

Tem muita gente completamente estúpida aqui, um monte de masculinista sem tato nenhum e gente que veio só pra ficar policiando, e pasmem, se incomodar que existam feministas de esquerda!

Aline disse...

Tem que ser muito insano, sem noção e mal intencionado para, além de por dados falso, sugerir para as feministas que elas deveria votar na direita.

Quer vergonha.

É muito triste que nesse blog, apesar da orientação política da autora, tenha tanto NAZISTA infiltrado.

Anônimo disse...

@Ren

"É terrível ver as pessoas dispostas a transformar uma experiência de reciprocidade, intimidade, prazer, diversão, etc em uma mera troca comercial."

Meu amorzinho, vc é muito inocente! Sexo não é sempre essa coisa linda que vc diz. Às vezes, é só vontade, mesmo. Se sexo fosse sempre uma coisa recíproca, íntima, prazer, diversão, etc, não haveria gays nem héteros, todos seríamos bissexuais. Por que é que deveria ter a onírica experiência do sexo apenas com as pessoas com quem sinto atração, e não com qualquer pessoa de que gosto? Não é que as pessoas que pagam pela prostituição tenham uma vontade maligna de denigrir as mulheres e de perpetuar o patriarcado, eles só têm vontade e meios de pagar. Do outro lado, temos alguém disposto a vender o serviço e receber o dinheiro (não se aplica ao tráfico, claro).

Googlei o nome dessa mulher que vc cita e deu um link para o marxists.org. Não li, mas já imagino o que vou encontrar; vou dar uma chance e ler, entretanto.

Aliás, Orwell era socialista: "Every line of serious work that I have written since 1936 has been written, directly or indirectly, against totalitarianism and for democratic socialism, as I understand it.".

Ren disse...

Ah, vá te catar você e esse seu papo de "amorzinho você é inocente", isso é ridículo e só te faz parecer um babaca que quer se achar o fodão apra cima dos outros.

E não, o Orwell não era socialista. Ele pode ter sido vagamente trotskista na juventude e foi isso. De resto, foi um aliado da propaganda norte-americana de guerra fria.

e pra mim chega dessa conversa, não tenho mais saco pra aguentar palhaço de internet que acha que sabe de alguma coisa mas é só um boçal desonesto.

Drica disse...

Ainda não li o livro "Quando amanhece na sicília", mas gostei da entrevista da Lucia Helena e da luta das mulheres que ela relatou na Itália e países do oriente médio. Também simpatizei com a entrevistada pelo fato dela ter um brilho no olhar e esperança de dias melhores, mesmo tendo convivido com a máfia. Lembrei dessa entrevista assim que vi a disputa se é o capitalismo ou socialismo o maior responsável pela prostituição. Digo que pessoas cruéis existem independente do sistema social e financeiro. Neste vídeo nos 3:38 minutos ela cita sobre a prostituição em Cuba. O vídeo corresponde a parte 2 mas vale a pena assistir na integra. http://tvcultura.cmais.com.br/provocacoes/provocacoes-27-12-bloco-2-untitled-project-1-cmais

Milla Prado disse...

Só choro com essas notícias e torço pelo fim do mundo!

Anônimo disse...

Red Feminist,

Fui eu que primeiro perguntei se alguém já tinha fugido para um país comunista porque estava passando fome. Já sabia dessas histórias dos negros que foram para a URSS, mas responda umas perguntas:

1) Eles foram para lá porque passavam FOME?

2) Encontraram a sociedade sem racismo que buscavam?

3) Qual é a situação de seus descententes na Rússia atual?

Não me lembro de ter dito para votarem em ninguém, isso deve ter sido coisa de outro anônimo. Eu só enfatizo a importância de liberdade e peço uma reflexão sobre ela, para contribuir, caso queiram decidir sobre o status legal da prostituição. Eu mesmo não apóio a proibição e também não vejo a regulamentação com bons olhos.

Outra pessoa aqui comparou o tráfico de pessoas ao tráfico de drogas. Eu mantenho minha posição, de que o "consumidor" da prostituição que não tem idéia da origem da moça (ou seja, os que suspeitam mas fecham os olhos estão excluídos) não tem culpa. A culpa é principalmente dos políticos e das autoridades, pois qualquer policial passa muito mais tempo na rua que qualquer um de nós e conhece cada buraco onde se paga por sexo na cidade. Nenhuma providência é tomada porque ele mesmo ou os superiores participam da corrupção.

Cora disse...


A exploração humana é uma das violências mais difíceis de entender. É uma forma de tortura. Como uma pessoa pode escravizar outra? Obrigar alguém a se prostituir é terrível. Obrigar alguém a qualquer coisa é terrível.

.

Não tenho uma posição muita clara sobre a prostituição. Pra mim ainda é um assunto espinhoso, justamente por ter muita gente, especialmente meninas, mulheres e travestis, sendo exploradas e violentadas cotidianamente.

Em princípio, defendo a regulamentação, mas isso, per se, não elimina a exploração e a violência. Basta lembrarmos dos trabalhadores rurais e urbanos.

Não elimina também o tráfico, vide a produção ilegal de um monte de produtos. Quer dizer, a existência de algo legal não elimina as ilegalidades relacionadas à atividade.

Mas, acredito, fortalece a/o profissional, que pode exercer seu ofício mais livremente.

.

Não vejo a prostituição e o tráfico de mulheres como produtos do capitalismo, mas do patriarcado. Existe há milênios. Traficar e explorar sexualmente mulheres (não só, mas principalmente mulheres) faz parte da triste história da porção patriarcal da humanidade. O chocante é AINDA acontecer.

(Séc. xxi... quando que isso deixou de significar um novo tempo, um novo mundo?)

Bom, não tenho muita fé na humanidade, mas tento fazer a minha parte na ilusão de que contribuo para alguma mudança, por mínima que seja.

Obviamente, o capitalismo contribui, já que mercantiliza tudo, inclusive os desejos. Tudo vira produto. Tudo pode ser comprado e vendido.

Mas discordo que prostitutas vendam o corpo. Elas negociam serviços sexuais e nada mais.

Nesse sentido, a regulamentação ajudaria, pois a/o profissional estaria mais amparada/o para escolher práticas e clientes, não sendo obrigada a aceitar qualquer ato.

Relacionar a prostituição com perda da dignidade ou do respeito é o truque sujo do patriarcado, que desumaniza as mulheres para melhor oprimir e explorar.

.

Sobre o comercial anti-prostituição que inverte papéis, só assim pra gerar empatia, não? Que terrível isso. Prostitutas têm sido desrespeitadas e violentadas moral e fisicamente há milênios sem despertar empatia na sociedade, nem mesmo entre clientes.

ps. Lola, ocorreu um problema aqui e se o comentário foi enviado mais de uma vez, por favor, publique apenas um.


Anônimo disse...

Tenho certeza que o Raziel além de comentar mostrando o próprio perfil, também anda comentando no blog como anônimo. Mas não dá pra ter certeza né? Pode ser só outro mascu qualquer, é quase impossível conseguir diferenciá-los uns dos outros.

Ju disse...

To vendo a entrevista do Dr. Elsimar Coutinho no Jô e tendo um ataque nervoso!!! É muita merda saindo da boca desse senhor, aquele que disse que as feministas são contra a pílula anticoncepcional masculina. Ainda bem que peguei a entrevista no fim já.

Anônimo disse...

"Prostituição: o que é ela? É o uso do corpo de uma mulher para sexo por um homem, ele paga dinheiro, ele faz o que quer. O minuto que você se move para fora do que ela realmente é, você se move para longe da prostituição no mundo das idéias. Você se sentirá melhor; você terá um tempo melhor; é mais divertido; há o bastante para se discutir, mas você estará discutindo idéias, não prostituição. Prostituição não é uma idéia. É a boca, a vagina, o reto, penetrado geralmente por um pênis, às vezes por mãos, às vezes por objetos, por um homem e então outro e então outro e então outro e então outro. É isso o que ela é."

Andrea Dworkin, Prostituição e Supremacia Masculina.

Sara disse...

Anon 17.25hs, qual a diferença entre vc e um homem q junta uma quantia e compra uma mulher?
-A diferença é que vc queria comprar sua namorada com sua dedicação, constância e fidelidade, mais nada.
A ideia de q vc é proprietário dela é exatamente a mesma.
Quando sua namorada nasceu, não deve ter vindo junto uma etiqueta com o preço e dizeres como -" Pertence a Fulano".
Deveriamos nascer livres e assim permanecer enquanto vivessemos, mas pessoas como vc e esses traficantes de seres humanos insistem que não deve ser assim.
Pelo seu comentário da pra ver como vc se ressente de sua namorada não lhe pertencer mais, quanta ingratidão da parte dela não é?
Depois de todo o tempo que vc gastou com ela, ver seus investimentos perdidos assim, q dó de vc.
Mas nem tudo esta perdido , como adoro gente como vc vou te dar um conselho , trabalhe bastante, junte uma boa grana, procure saber onde vc pode negociar uma mulher com esses traficantes de seres humanos, provavelmente deve ter até leilão, escolha uma parecida com a sua ex-namorada, procure a biografia de Josef Fritzl, la deve ter dicas de como construir um porão a prova de fugas, e voilá, vc tera uma garota a sua disposição para sempre, sem correr o risco de ser abandonado a própria sorte, como foi com essa megera q foi sua namoradinha.

Anônimo disse...

Lola, sério, acho que é o quinto comentário que escrevo e não é publicado. É só verificar pelo meu IP que eu não sou mascu - cheque os outros comments que foram aceitos.

Meio complicado não aceitar o que escrevi (que não era nada de mais, eram reflexões e questionamentos) e aceitar relato de mascu.

Anônimo disse...

Dizer que o mundo deveria acabar ou que a humanidade deveria ser exterminada porque os homens fazem mal às mulheres tem toda a lógica do homem suicida que decide levar sua família com ele ao mesmo tempo em que ele se mata.

As mulheres seguem essa lógica agem como a esposa (ou a filha) que é influenciada pelo homem suicida e se identifica e colabora com ele em vez de se solidarizar com as (outras) vítimas dele.

Anônimo disse...

"Prostituição, quando é por livre vontade, costuma ser bem lucrativa, e dizer que alguém que ganha mais de R$ 100,00 por hora está sendo explorado é uma baboseira sem tamanho. Mesmo que a mulher esteja em extrema necessidade ainda é uma alternativa melhor que a mendicância e, adivinha, o número de mendigas mulheres é bem menor que o de homens." Quem foi a(o) boçal que escreveu isso? Imbecil, vai olhar as estatísticas da pobreza no mundo e entender pq muitas mulheres recorrem a prostituição. Ai que nojo Lola!!!

Anônimo disse...

Anônimo das 17:25: Vc vem aqui fazer palhaçada com um assunto sério como este. Vá se tratar.

Magrelinha disse...

"Também sou a favor da legalização da prostituição, mas confesso que a partir do momento que um homem me confessa que já pagou por sexo, não consigo olhar pra ele do mesmo jeito, é como se a partir daquele momento pra mim ele passasse a ser menos do que era antes, perco grande parte da admiração que poderia vir a ter por ele. Recentemente passei por isso com um colega."


Esse é o tipo de reação que eu tb tenho, e não adianta, o homem pode ser lindo, inteligente, charmoso, bondoso, mas se fico sabendo de uma coisa dessas, perco o interesse na hora. E nem é pelo moralismo, e sim pq sei as ligações que tem com tráfico humano e escravização sexual.

Prostitutas que são prostitutas pq querem e ganham bem para isso é a ínfima minoria. A maioria está sendo escravizada, presa, quando é estuprada e vai prestar queixa, tem que ouvir do delegado "ahhh, mas vc é prostituta", estão expostas a todo tipo de riscos, por isso não me surpreendo por uma grande parcela delas fazerem uso de drogas, afinal, viver nesse vida e se manter minimamente sã só com muita droga na cabeça mesmo.

Quantos homens médios do Brasil tem condições de pagar por uma prostituta de luxo? É CLARO que a maioria vai é na que faz ponto na esquina, na beira da BR, no puteiro fodido sem as mínimas condições básicas de higiene. E me dá ódio da paraplegia mental voluntária desses homens em não quererem se responsabilizar. Alguém aí em cima falou que não podemos apontar o dedo na cara do usuário de drogas, e na boa, NÓS PODEMOS SIM. Quem perdeu um parente por causa do tráfico PODE SIM! Quem mora na favela e tem que deitar no chão no meio da madrugada por causa de um tiroteio PODE SIM! Pq é muito fácil pro playboy fumar o beckzinho dele sem saber a procedência, enquanto nego se fode. Da mesma forma que é muito fácil pro machinho cheio de esperma no piupiu recorrer à prostituta para saciar seu prazer, enquanto não sabe 1/3 do que ela passa em seu cotidiano.

Falam tanto em capitalismo, e capitalismo é isso aí. Oferta e procura, ninguém vai ofertar algo que ninguém quer.

Mihaelo disse...

Realmente Cora , a prostituição está ligada ao patriarcalismo( e por isto só homens utilizam prostitutas ou prostitutos) e em todos os regimes econômicos(escravismo,feudalismo e capitalismo)quem dominava e domina é sempre o homem heterosexual.
E e evidentemente a regulamentação da prostituição não eliminará o tráfico de mulheres para escravização sexual, da mesma forma que a regulamentação do trabalhoatravés das leis trabalhistas como a CLT, não eliminou o trabalho escravo, mesmo este tendo sido abolido em 1888.
A descriminaslização das drogas não eliminaria o contrabando ou a pirataria destas, da mersma forma que ocorre com cigarros e bebidas.
E tudo isto ocorre por que existindo a economia monetária, não há como convencer uma pessoa de que ela não pode praticar "maldade" contra outros seres humanos.
Mas, obviamente que a descriminalização e a regulamentação facilitariam a redução da criminalidade ligada ao tráfico de entorpecentes e de pessoas.

Augusto:

Há vários ótimas revistas e jornais independentes.
A revista Retrato do Brasil(.retratodobrasil.com.br) editada por um grupo de jornalistas é excelente sobre política,economia,cultura,ciência e questões sociais.
Outra muito boa é a Fórum(.revistafórum.com.br). as ediçoes do Le Monde Diplomatique(lemondediplomatique.org.br e .monde-diplomatique.fr) também são muito boas. Em jornais recomendo o Página 12 da Argentina(.pagina12.com.ar) e o Brecha do Uruguai.

Anônimo disse...

Raziel von Sophia Imbuzeiro disse...
Ah, tomara que a tal profecia maia esteja certa e o mundo acabe daqui a oito dias.
O Mundo não tem mais jeito.

13 de dezembro de 2012 11:05


Dizer que o mundo deveria acabar ou que a humanidade deveria ser exterminada porque os homens fazem mal às mulheres tem toda a lógica do homem suicida que decide levar sua família com ele ao mesmo tempo em que ele se mata.

As mulheres que seguem essa lógica agem como a esposa (ou a filha) que é influenciada pelo homem suicida e se identifica e colabora com ele em vez de se solidarizar com as (outras) vítimas dele.

14 de dezembro de 2012 08:00


Faz sentido... boa analogia.

Luccas Cechetto disse...

A gente acaba se acostumando a viver em certa zona de conforto com pessoas (que pelo menos aparentam ser) esclarecidas e não imagina que possa existir esse tipo de mentalidade em pleno século 21. Dá até uma certa desesperança na humanidade ver esse tipo de coisa :/

Anônimo disse...

Mihaelo, que engraçado, vc quer acabar com a opressão heterossexual masculina ocidental como, estabelecendo uma ditadura? Que engraçado, as ditaduras comunistas foram conduzidas por mulheres ou gays? Che Guevara, além de machista, era racista. Stálin e Fidel Castro perseguiram os homossexuais.

Anônimo disse...

Para quem perguntou sobre a legalização da prostituição:

Dez Razões Para a Prostituição Não Ser Legalizada
Janice G. Raymond

1. A legalização/descriminalização da prostituição é um presente aos proxenetas, traficantes e à indústria do sexo.
2. A legalização/descriminalização da prostituição e a indústria do sexo promovem o tráfico sexual.
3. A legalização/descriminalização da prostituição não controla a indústria do sexo. Ela a expande.
4. A legalização/descriminalização da prostituição aumenta a prostituição clandestina, oculta, ilegal e de rua.
5. A legalização da prostituição e a descriminalização da indústria do sexo aumentam a prostituição infantil.
6. A legalização/descriminalização da prostituição não protege a mulher na prostituição.
7. A legalização/descriminalização da prostituição aumenta a demanda por prostituição. Ela impulsiona a motivação dos homens em comprar mulheres por sexo em uma escala muito mais ampla e permissiva de definições socialmente aceitáveis.
8. A legalização/descriminalização da prostituição não promove a saúde das mulheres.
9. A legalização/descriminalização da prostituição não aumenta a escolha das mulheres.
10. Mulheres no sistema da prostituição não querem a indústria do sexo legalizada ou descriminalizada.

Tem um link com o texto completo aqui: https://materialfeminista.milharal.org/2012/08/02/escrito-dez-razoes-para-a-prostituicao-nao-ser-legalizada/

Anônimo disse...

Dizer que o mundo deveria acabar ou que a humanidade deveria ser exterminada porque os homens fazem mal às mulheres tem toda a lógica do homem suicida que decide levar sua família com ele ao mesmo tempo em que ele se mata.

As mulheres que seguem essa lógica agem como a esposa (ou a filha) que é influenciada pelo homem suicida e se identifica e colabora com ele em vez de se solidarizar com as (outras) vítimas dele.

14 de dezembro de 2012 08:00


* Homens matam/estupram/torturam pessoas mais uma vez *

Todo mundo: "Eu odeio a humanidade! Queria que o mundo acabasse! Os seres humanos deveriam ser extintos! Nós somos uma espécie horrível!"

As pessoas precisam seriamente começar a nomear o problema pelo que ele realmente é em vez de irresponsavelmente fazer eco para comportamentos possessivos pessimistas egoístas cegos maníaco-suicidas como esse.

Mihaelo disse...

Olá machista anônimo das 15h47:

Como bem diz a Lola, vocês são incapazes de entender o que leem e sempre desviam o foco do assunto.Até agora aqui ninguém falou de ditaduras, coisa que vocês machistas adoram(desde que sejam militares) que além de reprimir violentamente homossexuais, indígenas,negros e mulheres, arrasaram com a economia e a liberdade na América Latina.

Brenda disse...

Anon das 17:25

Caráter independe de gênero. Sei que o que vc passou foi terrível, eu não gostaria mesmo de passar por uma coisa assim, Deus me livre, me sentiria arrasada, mas é irracional vc pensar que todas as mulheres serão como a que vc teve, vc sabe que isso não procede.

Apesar de tudo o que aconteceu, recomece de novo, vc não é o único a ter problemas, muita gente já deve ter passado o que vc passou. Não se acabe pelo vitimismo, o maior prejudicado é vc. Esqueça essa garota que demonstrou que não vale a pena e procure uma que valha, independente de ser bonita ou não.

E foque no assunto do blog.

Anônimo disse...

"Eu sou a favor da legalização da prostituição, mas não se pode negar que a prostituição de mulheres adultas está ligada à prostituição infantil e ao tráfico humano. Prostistutas como Bruna Surfistinha formam uma minoria ínfima. E é nesse tipo de prostituta que ganha bem e diz gostar do que faz que nos baseamos para defender a autonomia e o direito de escolha à prostituição."

Lola,como vc pode ser afavor da mercantilização extrema de seres-humanos e depois achar ruim masculinistas nos tratarem com tanto ódio? como vc se diz ser contra acultura do estupro se vc é a favor do estupro pago?? E qume disse que prostituta de luxo não sofre violência?? a cultura de prostituição gera ódio contra todas nós,não sei como alguém que se diz feminista,é contra escravidão de negros pode se posicionar a favor da coisificação total da mulher!
Quem criou egera demanda para a prostituição são os homens! com prostituição nunca haverá igualdade,nem tem como,já que somos vistas e redeuzidas á corpos desfrutáveis!

Sara disse...

mas anon 23.05hs não existe legalização e a prostituição esta ai em todass esquinas, junto com tudo de ruim , trafico de mulheres, pedofilia etc etc..isso não reduz em nada o problema, tb concordo com vc q não gostaria que nenhum ser humano tivesse q fazer isso pra sobreviver, maas como podemos resolver essa questão???
E mais o ódio desses masculinistas não vem só desse fator, vem em primeiro lugar pelo fato de sermos mulheres...e não ha regulamentação ou falta dela q vá resolver esse problema.

Anônimo disse...

Rape For Profit Trailer

http://vimeo.com/rapeforprofitfilm/trailer