sexta-feira, 4 de maio de 2012

AGÊNCIA DA VOLKS TENTA EXPLICAR ANÚNCIO MACHISTA

Acabei de receber um email da assessoria de imprensa da Almap BBDO pedindo desculpas “por qualquer interpretação preconceituosa que o anúncio criado para a Volkswagen possa ter lhe causado.” E tentando explicar o “mal entendido”. Segundo a agência, o anúncio da mulher enfiando a faca numa torradeira faz parte de uma campanha com outras cinco peças publicitárias que tratam de segurança no trânsito. As peças mostram pessoas distraídas, três homens e três mulheres. A próxima a ser veiculada (no mesmo jornal de Jundiaí, no próximo domingo) é esta ao lado, com os dizerem “Cuidado: ele também dirige”. 
Nos anúncios, em letra bem pequena embaixo de tudo, está escrito “As cenas mostradas são apenas ilustrativas e foram realizadas por profissionais, não tente reproduzi-las”.
E aí, essa explicação alivia a barra da agência (que, como lembraram leitoras, é responsável também por propaganda considerada racista, como a do azeite Gallo do ano passado; por outro lado, a mesma agência fez uma homenagem bem razoável ao Dia Internacional da Mulher no ano passado)? Limpa a barra da Volks?
Contexto é tudo, na minha opinião. O anúncio sozinho da mulher com a faca na torradeira, sem o resto da campanha, continua sendo tremendamente machista. E o que me incomoda é o estilo retrô (vintage) do anúncio, tão parecido com peças dos anos 50/60. Além do mais, dizer que temos que ter cuidado com homens tontos porque eles dirigem é bem diferente de falar o mesmo das mulheres. Porque –- e olha o contexto aí de novo -– vivemos num mundo em que, apesar de todas as estatísticas apontarem o contrário, mulheres são consideradas péssimas motoristas. Então acontece uma falsa simetria quando se diz que fazer este anúncio com um homem e com uma mulher dá na mesma. Porque não é a mesma coisa. 
Quando um homem faz uma barberagem no trânsito, ninguém grita “Só podia ser homem!”. Ele é um barbeiro individual que está longe de representar todo o gênero masculino. Mas uma mulher que dirige mal é vista como representante de todas as mulheres. Logo, não adianta que a mulher seja uma exímia motorista, cuidadosa, atenta, respeitosa com as leis. É só uma mulher tocar num volante que boa parte da sociedade achará que ela não deveria estar no volante... simplesmente por ser mulher. Se isso não é preconceito e discriminação, eu não sei o que é (lógico que isso não vale só pra dirigir. Esse é o princípio básico do preconceito. Pense em quantas pessoas gritariam "Só podia ser preto!" se o motorista barbeiro fosse negro. Ninguém diria "Só podia ser branco!" Mas o preconceito contra mulher que dirige parece pesar mais pra gente que outros "Só podia ser mulher!", porque interfere num direito caro a nós, que é o da liberdade de ir e vir, de ocupar o espaço público. E também porque carro, velocidade e potência estão tão associadas a um conceito -- arcaico -- de masculinidade).
Continuo achando péssimo o anúncio da Volks com a mulher e a torradeira. E fico imaginando como serão os outros dois anúncios com mulheres. Serão com elas em ambientes domésticos também, como uma cozinha?
Quero muito ouvir a opinião de vocês.

91 comentários:

Carol disse...

Olha, eu acho que dentro do contexto da série de propagandas com várias pessoas, homens e mulheres, fazendo besteira, o negócio perde um pouco do seu peso discriminatório.
Mas a propaganda da mulher com a torradeira não é publicada junto com as outras, ela é vista isoladamente, e com certeza ela evoca pensamentos de senso comum, "haha olha essa mulher q burra, deve ter um monte de mulher songa monga desse jeito por aí dirigindo mesmo".
E né... pq uma mulher fazendo merda na cozinha? Pq esse pessoal de publicidade adora tanto reforçar um status quo? Pq sempre mulher em propaganda de utensílios domésticos e máquina de lavar?
Acho q as outras fotos de mulheres da série vão revelar se o peso machista dessa propaganda vai ficar menos ou mais pesado. Não duvido nada q sejam mulheres em situações domésticas - e que nenhuma das dos homens será, hehe. Vamos ver, vamos ver.

Luciana disse...

Campanha com outras cinco peças publicitárias? Sinceramente é papo furado. E as “respostas” que a Central de Relacionamento com Clientes da Volkswagen deu no post passado?

Mauricio disse...

Não deixa de ser uma explicação, mas não convence.
Mesmo que a campanha inclua mais pessoas "distraídas", a decisão da agência de atrelar a imagem da mulher agindo de forma estúpida (chamando-a de "burra" e não de "distraída", já que a imagem mostra claramente que ela não está distraída, e sim, agindo de forma estúpida. Afinal, quem enfia faca na torradeira ligada por distração?) e justamente veicular essa como a primeira das outras possíveis, denota falta de bom senso da agência e nenhuma percepção do sexismo implícito.
Poderíamos perguntar: porque não um homem enfiando a faca na torradeira e uma mulher cortando o galho da árvore?
Na minha opinião, publicitários em geral adoram uma piada, e quanto mais politicamente incorreta melhor. Tenho absoluta certeza de que a piada por trás da campanha envolve claramente o dito "mulher ao volante, perigo constante". Consigo até imaginar os caras rindo na mesa de reunião durante a criação da campanha.
Infelizmente, publicidade no Brasil parece eternamente atrelada a piadas de mau gosto, e nenhuma reflexão social.

@mary_borges disse...

lola, sabe o que o seu post me lembrou? uma vez fui com minha mãe buscar minha irmã na escola, e ela dirigindo. ela estacionou na frente do portão, onde tinha umas janelas de salas de aula. os alunos todos arrumando as mochilas pra sair. aí um senhor foi estacionar na frente do carro da minha mãe, na hora da ré, não prestou muita atenção e bateu de leve nele. os alunos dentro da sala pararam pra olhar e gritaram pra quem? pra minha mãe, óbvio "TINHA QUE SER MULHER MESMO", e foi o cara quem bateu.´
é só um exemplo do que acontece todos os dias por aí

Anônimo disse...

Olá!

Iria escrever uma mensagem de apoio no twitter mas o limite de 140 caracteres me trouxe aqui. :)

Não tem o mesmo efeito você apontar um chicote para um negro e um branco. Embora o esteja fazendo "de forma isonômica", se é que podemos tratar esse assunto dessa forma simplista, o chicote rememora distintos sentimentos, história dos antepassados, que faz com que as reações subjetivas sejam diferentes, e isso a equidade do ato não estende aos seus desdobramentos. A agência não entendeu isso, digo isso porque me parece que buscam estabelecer um minimo de diálogo. O mesmo raciocínio, acredito, aplica-se ao caso desta propaganda, que não pode ser feita de "forma isonômica", com 3 de homens e 2 do mulheres ou o quer que seja.

Por fim, gostaria de parabenizar o esforço em manter este blog, de grande valia a muitas e muitos! ;)

Jean - @jeanperess

Koppe disse...

Tem muito a ver com o público que eles esperam atingir. Eles não dão a mínima se alguém vai achar preconceituoso, se o público que eles querem que escolha VW na hora de comprar não pensar assim. E muitos não pensam, nem homens e nem mulheres, apenas vêem o anúncio no automático, talvez achem engraçado, e depois viram a página, pra depois quando decidirem comprar um carro talvez lembrem da Volkswagen e escolham essa marca. Essa semi-atenção (a gente compra jornal e revista pra prestar atenção nos textos, não nos anúncios) é pefeita pra imprimirem no inconsciente a marca.

E eles só se dignaram a responder esse email de forma não-automática porque estava gerando alguma publicidade negativa imprevista, mas se a campanha foi ou não um sucesso não vai depender do número de pessoas reclamando, e sim dos gráficos de vendas dos próximos meses. E, no fim das contas, a grande maioria das pessoas que vão comprar um carro se preocupa muito mais com custo-benefício e com outros fatores relativos à compra do que com os anúncios da empresa ou o machismo presente neles...

Anônimo disse...

Velho, não vi nada demais nessa propaganda, nada contra feminazis mas eu acho que vc's se estressam à toa, pq vc não faz um post falando só do cartaz do cara da serra elétrica sentado em cima do galho da árvore Lola?

VW pra quem manja de carro, é um ótimo carro, todos sabem disso até meu sobrinho.

Mulher Atômica disse...

Eu acho engraçado eles pedirem desculpas "por qualquer interpretação preconceituosa que o anúncio criado para a Volkswagen possa ter lhe causado". Mas o anúncio É preconceituoso, e é daí que vem a "graça" dele. Se o anúncio não usasse o lugar comum, não iria gerar reconhecimento em tanta gente. Mas eles não admitem, é como se a culpa fosse de quem "vê" o preconceito e não de quem o usou deliberadamente para fazer uma propaganda dessas. Acho que o anúncio ser apresentado com outras peças publicitárias não faz a menor diferença na hora de considerarmos essa foto preconceituosa ou não.

Simone disse...

Esses publicitários deveriam incluir uma nova peça na campanha com a foto deles próprios em torno de uma mesa criando essa propaganda machista e o anúncio: "Cuidado: Eles também dirigem".
Esse episódio serve ao menos para mostrar que, se quisermos, podemos causar estrago. Principlamente quando existe dinheiro em jogo. Por isso a preocupação de jogar panos quentes sobre a Lola.
Parabéns, Lola, por conseguir fazer barulho!

Marcel disse...

"pessoas distraídas" ahiuahaiuhaiuhaiuahiua é mole ?

nina disse...

Gente, incrível como um simples e ridículo pedido de "desculpas" e uma insinuação de que " nós é que vemos maldade em tudo" são de praxe nesse país!!! Até para estupradores acham "desculpa", oq dirá para um bando de publicitários sem um mínimo de repertório e criatividade como esses "nobres cavalheiros"...
BOICOTE!

LisAnaHD disse...

LoLa, qto mais os envolvidos na propaganda se explicam, pior a coisa fica. O melhor que fariam seria tirar essa série de boçalidade do ar. Lamento pela escola em que esse pessoal que bolou o comercial estudou marketing e propaganda e lamento pela escola em que os que aprovaram o comercial estudaram tb. Aliás, lamento pela falta de escola que realmente tome em sério o ensino de marketing e propaganda, pois o que se tem visto no mercado brasileiro é uma fuzarca de desrespeito a minorias.

Como alguém já afirmou anteriormente, marketing e propaganda (comercial) refletem a sociedade. Lamentavelmente os profissionais brasileiros ajudam em muito para que, cá de fora, vejamos a sociedade brasileira sendo degradantemente representada.

E o que foi isso do comercial do Azeite Gallo????!!! Isso está como que dizer "imbecil, mas cheio de graça, então estudou marketing e propaganda no Brasil... atua pra que vejam do que é capaz... e é aprovado pq afinal é tudo uma cambada de trapalhões". so sorry. lamentável. -- Feminista brasileiras já deveriam ter bocado a boca no trambone qdo da veiculação do tal comercial da VW para o Dia da Mulher 2010... boicotado as agências revendedoras da VW.

Pelo que vejo via o Escreva Lola Escreva, ser mulher no Brasil é estar sob constante troça pela mídia escrita falada desenhada cacarejada.

LisAnaHD disse...

ah sim, publicitários, publicidade, campanha publicitária... havia me esquecido dessa terminologia para poder elaborar melhor meu comentário, que, ainda assim, está bem melhor do que a tal campanha publicitária.

Nina Levy disse...

Pra mim essa justificativa não colou. A mulher é que está na cozinha, agindo como uma imbecil. O homem está com sua grande serra, cortando um tronco, pq isso é coisa de homem, e está apenas distraído.
O estereótipos estão sendo reforçados. Por que não colocaram a mulher em qualquer outro lugar (que não a cozinha), em qualquer outro afazer, que não doméstico?

A propaganda é machista. Os anúncios serão vistos separados. A mensagem passada reforça o preconceito.

Anônimo disse...

Não sei da agência publicitária, mas a Volks de fato está mais para feminista do que machista. Na Alemanha a cultura é de feminismo, começando pela língua onde em grande partes das palavras o plural prevalece como no singular feminino. Parece besta, mas sim, o machismo e o feminismo de uma nação começam por aí. Obviamente que cabe a cada um a própria interpretação, mas é evidente que a empresa não quer atingir esse ou aquele. De toda forma, não deve ser encarado como um insulto, de forma alguma quiseram insultar alguém. A pessoa que toma a imagem como insulto pratica mais preconceito ainda e assume que se vê em tal condição. Mas, como sempre digo,as palavras estão soltas e cabe a cada um a própria interpretação.

LisAnaHD disse...

Anônimo daí de arriba,
A voz do povo é a voz de Deus e dane-se a interpretação do que vc implica como vc explica.

Flavia disse...

Oi. Sinceramente não vi nada que mereça tanta indignação. Lutar contra preconceito é importante. Mas vê-lo em cada esquina, em cada frase em cada imagem é criar uma cultura exageradamente moralista. E isso sempre acaba em autoritarismo.
Menos. Hoje vivemos num mundo tão melhor, de Dilma, de direitos plenos, de reconhecimento e de conquistas. Quando vamos nós mesmas enxergar numa imagem não uma mulher mas uma pessoa? Não estaremos nos retro-alimentando com preconceitos antigos e nos vendo "burras" e "frágeis"? Se a campanha mostra homens e mulheres fazendo idiotices isso não é justo? Por que sermos poupadas se fizermos um idiotice na cozinha, no transito ou num escritório? Porque somos mulheres? Sofredoras? Frágeis? Vítimas? Um mundo de juízes do correto, de vigilantes das virtudes é um mundo injusto. Não permite falhas, sermos burros, idiotas ou destraídos, enfim não nos permite sermos humanos independente do genero.
Ando cansada de patrulha seja ela do bem e do mal. Acredito que a vida deve ser mais leve e que aí fora há causas maiores que valham uma batalha. Curto o seu blog mas acho que não deveríamos exagerar. Beijo.

@vbfri disse...

É, Flávia...

Realmente não é nada discriminatório usar numa propaganda uma mulher fazendo besteira na cozinha, né? Afinal todas elas fazem.

Assim como não é discriminatório a MESMA AGÊNCIA fazer uma propaganda dizendo que o frasco escuro é o segurança do azeite rico. Afinal todo segurança é negro e todos os ricos são claros

Como já foi dito no blog da Lola... O problema não é eu ver sexismo em todos os cantos. O problema é você não ver...

E assim passarão-se os anos, com as mulheres sendo pisadas, menosprezadas, humilhadas, pelo simples fato de terem nascido com uma vagina.

@vbfri disse...

Só para ficar claro... Os primeiros dois parágrafos incluem sarcasmo, tá?

LisAnaHD disse...

Sarcasmo é um recurso literário que, não devidamente usado, poderá ser como um tiro que sai pela culatra. Particularmente qdo a comunicação lida com assunto de tamanha seriedade, usar o sarcasmos a torto e a direito é imprudência.

Anônimo disse...

Flavia disse...
22:17
Ando cansada de patrulha seja ela do bem e do mal. Acredito que a vida deve ser mais leve e que aí fora há causas maiores que valham uma batalha. Curto o seu blog mas acho que não deveríamos exagerar. Beijo.
-----------------
é assim mesmo entre molieres, umas dando mais e mais força aos que as oprimem... prossiga!

LisAnaHD disse...

Sr. Geral da Real, ooppsss, General

Sim, me sinto confortável.
Inalcansada?
Descansada.

Rodrigo Souza disse...

Vou esperar os outros quatro antes de opinar.

- - -
Enquanto isso, para reflexão:
Renault Sandero - Pessoas Surpreendentes (2011)
http://www.youtube.com/watch?v=ChSVZR3jl6o

Essa do Sandero se enquadra na falsa simetria apontada na campanha da Volks ou não? Como publicitário gostaria da opinião de vocês, se possível.

Rodrigo Souza disse...

Renaul Sandero - Kamasutra 45" (2011)
http://www.youtube.com/watch?v=_KmaLhFyIFU

Derivada de 45 segundos do comercial anterior, com mais detalhes. Alguns que até mudam o contexto. E agora?

Anônimo disse...

General da Real disse...
VC's sabiam que a REAL está espalhada no mundo todo? Noruega que o diga MUMHUAHAHAHAUA
4 de maio de 2012 22:53

realMENTE, ai que medo, vou me mudar da noruega amanhã mesmo

Anônimo disse...

Gene
Genera
Geral
General
Real
General dá Real
MUMHUAHAHAHAUA

Lu disse...

Que vida infeliz a desses mascus, 11 da noite numa sexta feira e eles sem amigos, sem namorada... mamãe e papai na sala vendo TV e eles achando que botam os real pra cima de alguém...
Eu hein, que dó!

Fui pra balada, tchau!

Anônimo disse...

General dá Real, by Knook or Crook, is it a Hook?

Linda disse...

Rodrigo Souza,
Eu pessoalmente gostei das propagandas, porque tem uma mulher dirigindo. Isso é muito difícil de ver.
Mas não me arrisco a analisar com mais profundidade. Quero ver outras opiniões também.

Anônimo disse...

Por que não associaram a direção e o álcool? Ficava muito legal mulheres e homens num happy hour bebendo e a inscrição: Cuidado, eles também dirigem.

Anônimo disse...

"Hoje vivemos num mundo tão melhor, de Dilma, de direitos plenos, de reconhecimento e de conquistas." < Isso é piada né? Só pode ter uma outra Dilma de um outro país, que possua direitos plenos, que eu não conheço.

"Sarcasmo é um recurso literário que, não devidamente usado, poderá ser como um tiro que sai pela culatra. Particularmente qdo a comunicação lida com assunto de tamanha seriedade, usar o sarcasmos a torto e a direito é imprudência."

< Mas é cada uma que me aparece ¬¬

Iara disse...

A publicidade ainda é reduto do patriarcado, então o que se pode esperar dela ? O dia que aparecer uma propaganda feminista, então eu dou uma festa,mas de resto não espero nada, sempre fazem a mesma coisa, a mulher objeto, a mulher besta, a sogra bruxa...no momento devem existir umas dez altamente ofensivas as mulheres , seja na televisão, seja na imprensa, estão todas lá.Quem acredita que mulheres são loucas por sprays e removedores de sujeira? Alguém já gritou de felicidade com aquele paninho que limpa tudo ?Isso não existe e se voce for conversar com algum publicitário ( conheco muitos) eles negam o machismo, pelo contrário, afirmam que fazem isso em nome da imagem da família, um núcleo que sempre consome e a mulher é o centro dele .A publicidade é um instrumento de expansão do machismo, enquanto ela não for reavaliada, as mulheres continuarão sendo usadas e humilhadas em todas.

Gizelli disse...

Eita que publicitários sem noção. Podem até achar que haveria neutralidade caso as outras peças publicitárias fossem expostas, mas não haveria. Porque não existe equilíbrio na sociedade. Não há como garantir equilíbrio sem empoderar as mulheres.

Um bom exemplo de propaganda de carro que empodera mulheres é a do Renault. O slogan é "surpreenda-se". Na primeira parte da propaganda a mulher observa um homem e diz "uau", vários momentos ele a supreende e arranca "uaus" dela. Aí ela dirige. E contrariando todo o senso comum, faz uma manobra radical e estaciona o carro de baliza com precisão. E no fim, o kamasutra dela, que estava debaixo do banco do passageiro desliza para os pés do rapaz que estava sentado no banco do passageiro. E ele diz: "UAU". É uma propaganda que empodera as mulheres porque contraria o senso comum e traz uma mensagem positiva. A mulher é boa motorista e gosta de sexo e isso é admirável. Eu curti.

Aí sim estamos conversando. Mostrar um homem que dirige mal ao lado de uma mulher que dirige mal não retira do espectador o contexto em que vivemos. Os preconceitos com que lidamos todos os dias estão internalizados e a suposta neutralidade das peças acaba por não existir.

yulia2 disse...

pfff, a volkslixo vai continuar fazendo propaganda machista... não faz muito tempo, colocaram o dialogo entre pai e filho, dizendo que ele deveria ter vergonha dele pois não pegou nenhuma mulher....affff

Anônimo disse...

publicitários brasileiros de araque precisam aprender a fazer publicidade com os USA, é isso... quer fazer coisa boa e bem feita? APRENDA com o MELHOR de todos.
That's Real

Anônimo disse...

Anônimo disse...
< Mas é cada uma que me aparece ¬¬

desaparece a boa escola de redação? ~~~~

Jac disse...

Esses publicitários deveriam incluir uma nova peça na campanha com a foto deles próprios em torno de uma mesa criando essa propaganda machista e o anúncio: "Cuidado: Eles também dirigem".


ahahhahahaha, boa Simone!

Anônimo disse...

2012 New York International Auto Show: VW Alltrack Concept
http://www.youtube.com/watch?v=DucDEwX4LpY&feature=relmfu

The Force: Volkswagen Commercial
http://www.youtube.com/watch?v=R55e-uHQna0

Volkswagen Jetta Commercial: Fast
http://www.youtube.com/watch?feature=endscreen&NR=1&v=DtYPhBK61d0

2012 Passat Commercial: That's what he says?
http://www.youtube.com/watch?feature=endscreen&v=bWy-LCGDsd8&NR=1

Volkswagen Commercial: Safety in Numbers Event
http://www.youtube.com/watch?v=chK7SOygz1U&feature=relmfu

Volkswagen Partners with Bikes Belong
http://www.youtube.com/watch?v=u3XUIBKGBIs&feature=relmfu

nada disso encontra paralelo na publicidade brasileira???? nem ordem nem progresso?
That's Real

Anônimo disse...

The Bark Side: 2012 Volkswagen Game Day Commercial Teaser
http://www.youtube.com/watch?v=6ntDYjS0Y3w&feature=relmfu

Anônimo disse...

Jetta Hybrid revealed at North American International Auto Show
http://www.youtube.com/watch?v=3-aZoUv7A6Y&feature=relmfu

Anônimo disse...

Best VW-Commercial ever
http://www.youtube.com/watch?v=WxjP4tOuI6E&feature=fvwp&NR=1
(em alemão)

Funny Volkswagen commercial
http://www.youtube.com/watch?feature=endscreen&NR=1&v=p3oEPZ27J90

Anônimo disse...

Banned Volkswagen commercial
http://www.youtube.com/watch?v=xu0hgrKZ66Q&feature=endscreen&NR=1

banned Volkswagon commercial
http://www.youtube.com/watch?NR=1&v=9pjq7SMY3vc&feature=endscreen

Anônimo disse...

Quer mesmo ouvir a opinião ou só quer ouvir caso seja favorável?

Anônimo disse...

Banned Commercials 1970 Dodge Charger 500 vintage 70's
http://www.youtube.com/watch?v=AdBzAf3yk1k&feature=related

Anônimo disse...

Infelizmente, o consumidor brasileiro não sabe ainda o poder q tem nas mãos. MAis tenho esperança q isso ainda há de mudar... Em alguns países, há boicotes por conta da postura das empresas. Aliás, aqui já teríamos motivos a muito tempo mais q suficientes pra boicotarmos a volks e as demais montadoras se levarmos em consideração que elas fabricam aqui carros de qualidade inferior aos da Europa e EUA e nos cobram o dobro do que q cobram lá. Somado a isso, ainda publicam esses anuncios preconceituosos... Mas, aposto q ainda assim amanhã tem fila na porta da concessionária.

Anônimo disse...

Banned commercial - Volkswagen Bollocks
http://www.youtube.com/watch?v=gDgrnP-f8VY

LisAnaHD disse...

The Consumer is King/O Consumidor é Rei - isso é o que em aula de Marketing nos EUA o professor diz e escreve em letras grandes pros alunos nunca mais se esquecerem.

E na primeira aula de Negócios Internacionais (International Business) os alunos aprendem sobre Abraão e seus dois filhos que saíram por caminhos diferentes: Ismael que eu origem a um povo e Isaque que deu origem a outro povo. O propósito é ensinar as diferenças culturais para que os futuros executivos --incluindo publicitários-- aprendam a respeitar os costumes e crenças de seus (potenciais) clientes. Isso se aplica a escolas brasileiras, ou não? Não, pelo visto não.

Anônimo disse...

Nissan commercial
http://www.youtube.com/watch?v=zKO-tZGuFDg&feature=related

love the suspension
kimemasal 6 days ago

1628 feminists disliked
moxoloxom 6 days ago

When I grow up I want to be a seat belt for Nissan :)
69Dolynchuk 2 weeks ago

Anônimo disse...

Banned Toyota Commercial
http://www.youtube.com/watch?v=LCk9yvEpvtc&feature=related

Propaganda proibida da Renault
http://www.youtube.com/watch?v=hq-hiiNealM&feature=related

Nina Levy disse...

"Hoje vivemos num mundo tão melhor, de Dilma, de direitos plenos, de reconhecimento e de conquistas."

Acho uma graça de quem diz que no Brasil já há igualdade de gênero pq elegemos uma presidente mulher...

Dizer que não há mais machismo porque elegemos a Dilma é a mesma coisa que dizer que nos EUA não há mais racismo porque elegeram o Obama.

Francamente, né?

Anônimo disse...

"In matters of style, flow with the current. In matters of principle, stand like a rock." - Thomas Jefferson

Anônimo disse...

infelizmente se deve repensar a educaçao dos homens, sao desde pequenos induzidos a esse tipo de mentalidade,que lhe parece normal mas que realmente denigre e rebaixar as mulheres a um plano ridiculo e superficial, e sabemos que está longe da realidade. Mas essa mentalidade machista que educamos nossos filho na velha mentalidade de amarra sua cabra que meu bode tá solto, gera coisas como esse comercial e outras atitudes atrozes cometidas por varoes mau informados e mau educados. Nao educamos cabras nem cabritos educamos seres humanos.

saturnreturn disse...

"Simone disse...

Esses publicitários deveriam incluir uma nova peça na campanha com a foto deles próprios em torno de uma mesa criando essa propaganda machista e o anúncio: "Cuidado: Eles também dirigem".

HAHAHAHAHAHAHAHA!
Adorei a idéia, imagina se essa peça pudesse ser produzida e espalhada por aí...

Anônimo disse...

agência tenta explicar... e... and... y... et... não passou de tentativa... se alguém escrevesse um protesto em alemão eles levariam o assunto a sério, será isso então?
Das Auto

Gabriele Albuquerque Silva disse...

Olha, contextualizando até me pareceu menos mancada, acho que realmente talvez eles não tenham medido as interpretações que as peças isoladas poderiam causar. Continua sendo um anúncio ruim o da mulher na cozinha, mas fiquei curiosa pelas outras envolvendo mulheres. Acho que talvez se colocassem mais coisa de texto além do "Cuidado: ela tb dirige" seria uma opção mais sábia e que talvez não reforçasse preconceitos. Pegou muito mal da forma que foi posta. Espero que a repercussão faça com que as próximas campanhas sejam mais cuidadosas, é importante que eles vejam que estamos de olho

Sara disse...

Achei o comentario da Gizelli muito sensato, alem do que tb gosto da propaganda da Renault.

Ramon Melo disse...

Lolinha & cia., acho que eu tenho a mente volátil então. Embora eu tenha achado a propaganda péssima, a explicação até que foi razoável. É até um avanço, considerando que serão 3 peças com cada gênero. Vou esperar os próximos anúncios antes de tecer comentários depreciativos.

nina disse...

Desculpa quem acha que perde o peso. Não perde. Ninguém vê uma 'série de propagandas', a gente vê as imagens isoladas - porque é assim que funciona. Não serão mostradas todas juntas no mesmo veículo. Então, continua o mesmo problema: a imagem reforça o preconceito. A agência e a empresa fizeram merda. Fim.

nina disse...

E outra coisa, vamos parar com essa mania de conspiração de achar que 'fizeram assim exatamente pra chamar a atenção'. Todos sabemos que publicitários nem são tão inteligentes assim, basta ver o teor da maioria das propagandas.

aiaiai disse...

Simone,

eu ia comentar, mas posso pedir para assinar o seu comentário?

Lolinha, manda resposta p agência sugerindo q eles façam essa "peça" publicitária. Afinal, é só pra rir, né? Ou será que os publicitários se sentiriam ofendidos???

a ver.

Anônimo disse...

Lola, eu nunca comprei um carro da Volkswagen e nem pretendo. Sabe porque? por que aqui no Brasil, os carros populares da volks são tecnologicamente defasados, com design ultrapassado e péssima relação custo benefício. Porém, o motivo principal são exatamente as propagandas machistas utilizadas pela volks ao longo de sua história. Nenhuma mulher deveria comprar carros deste fabricante. Lembre-se que somos maioria no Brasil. Seria um enorme golpe no bolso destes machistas ultrapassados e obsoletos com seus produtos.

Anônimo disse...

assino em baixo, 11:23

Anônimo disse...

Bem, eu sou mulher, e me comprometo a nunca comprar carro da Volks.

Anônimo disse...

"Anônimo disse...
< Mas é cada uma que me aparece ¬¬

desaparece a boa escola de redação? ~~~~"

kkkk Pois é, eu não tava disposta a pensar na hora ^^

Anônimo disse...

A Volkswagen vai entrar em falência, as feministas não vão mais comprar seus carros.

lola aronovich disse...

A Volkswagen vai ter é lucro, anônimo. Porque os milhões de mascus brasileiros (todos anônimos sem coragem sequer de se assumirem mascus, mas certamente com excelentes empregos, já que são pessoas tão bem sucedidas em tudo que fazem) agora vão fazer campanha pra que só comprem carros da Volks. Porque tudo que as feministas brigam contra, os mascus apoiam. TUDO, sem exceção. Eu acho que mascus deveriam organizar uma consultoria jurídica só para defender homens acusados de estupro. Seria um sucesso!

Marco aurelio Campos disse...

mesmo dentro do contexto da propaganda ainda assim é uma discriminação enorme.
a propaganda poderia passar batida se essa peça da mulher com a torradeira estivesse no meio e não no começo da campanha

Anônimo disse...

Anônimo das 13:21:

Segundo a Wikiédia: Os macus são um grupo indígena brasileiro que se dividem nos subgrupos Dâw, Hupdá, Iuhupde e Nadebe.

E sim, homens acusados (acusado não é = culpado)de estupro devem ter todo apoio jurídico possível, assim como qualquer pessoa acusada de um crime. E sendo culpado deve cumprir sua pena qual o problema nisso?

Anônimo disse...

Quando uma pessoa nasce brurra ela morre burra.
Não é Macus é mascus seu idiota.
Segue um link sobre mascus:

http://www.mascus.com.br/

Marco aurelio Campos disse...

desculpe os dois comentários seguidos.
fui olhar o site da agencia e achei alguns anúncios parecidos (não seria de se estranhar), como esse:
http://www.almapbbdo.com.br/index.php#section=trabalho&id=945
me senti extremamente ofendido pois sou vegetariano, alem do comentário no final ("e ai, gosta da fruta?") que deixa implicita a relação entre vegetarianismo e homosexualidade (ou pode ser só viagem da minha cabeça, mas penso que não).

Anônimo disse...

Anônimo disse...
kkkk Pois é, eu não tava disposta a pensar na hora ^^
5 de maio de 2012 12:55

e nem dispostA a pensar depois da hora a qq hora

Carolina disse...

Eu senti que o comercial da mulher é muito mais no sentido "olha como ela é burra" do que no sentido do "olha como ela é discuidada", muito diferente da campanha masculina. Eu não sinto que o cara que corta o galho de ávrore em cima do próprio galho é burro. Muito porque, por envolveruma atividade perigosa, esse tipo de coisa pode acontecer. O cara tá mais preocupado em não cair e fazer logo o serviço do que com o lado da árvore que ele está (se ele invertesse a posição, ia ser sussa cortar, ele permaneceria na árvore e o galho cairia). Além do que a campanha só reforça os estereótipos de gênero. A mulher e seus "acidentes domésticos" e o homem na sua super virilidade máscula correndo altos riscos.

Carolina disse...

*descuidada

yulia2 disse...

o que vira é comprar renault, peogeut, kia, hyundai..... a volkslixo que se foda.

aiaiai disse...

putz, Marco Aurélio,
eu também me senti altamente ofendida...é uma propaganda nojenta. Aliás, propaganda de cerveja já é clássico de preconceito machista no brasil.

BooBoo Maria Gabriela disse...

Primeiramente, gostei muito do seu blog e devo voltar sempre aqui.

Acho que a Gizelli sintetizou muitas coisas que eu gostaria de dizer...

Em fim, não temos a "obrigação" de achar graça, de "não ter senso de humor" pras coisas... exagero é exagero e aquilo ali está apenas... apenas nojento.

Grande abraço.

Anônimo disse...

' por que aqui no Brasil, os carros populares da volks são tecnologicamente defasados, com design ultrapassado e péssima relação custo benefício'

Mas o brasil é isso mesmo! Protecionismo no urtimo! As montadoras agradecem a companheira Dilma

LisAnaHD disse...

Dilma tem nada a ver com isso; qdo ainda era menina, a coisa já era assim.

LisAnaHD disse...

É, então, pelo visto, o assunto vai ficar no dito pelo não dito, o que é lamentável para a imagem da mulher brasileira.

Joel Bueno disse...

Concordo com a Carol. E com a Flávia.

Em pauta, está o anúncio, ou a campanha, com pessoas desastradas. Não o azeite, nem a homenagem ao dia da mulher, que agradou à Lola, mas que eu achei bem machista ("você pode dar um carro à sua mulher", "mesmo que ela gaste fortunas na academia" e outras pérolas).

O anúncio da torradeira, isolado, é um horror. Foi no mínimo imprudência lançá-lo como primeiro da campanha. Mas - como a Lola admite, aliás - depende do contexto. Vejamos o que vem por aí.

Alex disse...

Este fato já é bem antigo. Aqui no NA ficamos sabendo que o Fox decepa o dedo das pessoas a cerca de um ano atrás. Mas nunca pensamos em falar disso abertamente. Ultimamente, vários leitores nos mandaram emails, alertando sobre isso, e pedindo que publicássemos a informação no NA, visto que temos um público muito amplo, de milhares de pessoas todos os dias.

Para que nossa matéria tenha ainda mais peso, vamos usar algumas informações que foram publicadas na revista Época, e que inclusive estão disponíveis no site da mesma. Lá no final do texto você encontra o link para o endereço da tal revista.

A Época usou um exemplo vivo, que mostra que o problema é mesmo sério. O exemplo do químico Gustavo Funada, de 58 anos, que sempre teve carros da VW em sua garagem, mas em 2004, essa relação se desmoronou. Quando tentava ampliar o espaço do porta-malas de seu Fox, Funada teve parte do dedo médio da mão direita decepado. “Fui rebater o banco para guardar compras. Como não achei a alça, puxei uma arGola com o dedo e empurrei o encosto, que desceu com violência. Foi uma dor intensa. Quando percebi, a ponta do meu dedo estava caída dentro do porta-malas”, diz.

Para ler mais: http://www.noticiasautomotivas.com.br/volkswagen-fox-decepa-o-dedo-de-seus-donos/

Anônimo disse...

Anonimo das 18:15,

A volks tem a politica de oferecer carros defasados ao Brasil por preços superiores aos praticados na Europa e Eua muito antes do Lula ou a Dilma chegarem ao poder. Se fazem isso é pq tem gente q compra, q aceita pagar caro por carro muquirana

Anônimo disse...

Convenhamos, enfiar uma faca numa torradeira nunca será exemplo de distração, mas de burrice.
Não tem contexto q salve isso

Anônimo disse...

Pessoas vcs estao vendo o mesmo anúncio do que eu? A propaganda Em questão so está dizendo q pessoas q fazem coisas estupidas, Tal como enfiar uma faca Na torradeira, que pode dar choque, também dirigem. Não tem nada a ver com machismo, é aquele Pessoa da foto que também dirige.

Anônimo disse...

se enfiar a faca na torradeira com a torradeira desligada não acontecerá nada de errado.

LisAnaHD disse...

Alex disse...
Aqui no NA ficamos sabendo que o Fox decepa o dedo das pessoas a cerca de um ano atrás. Mas nunca pensamos em falar disso abertamente. Ultimamente, vários leitores nos mandaram emails, alertando sobre isso, e pedindo que publicássemos a informação no NA, visto que temos um público muito amplo, de milhares de pessoas todos os dias. Para que nossa matéria tenha ainda mais peso, vamos usar algumas informações que foram publicadas na revista Época, e que inclusive estão disponíveis no site da mesma. Lá no final do texto você encontra o link para o endereço da tal revista. A Época usou um exemplo vivo, que mostra que o problema é mesmo sério. O exemplo do químico Gustavo Funada, de 58 anos, que sempre teve carros da VW em sua garagem, mas em 2004, essa relação se desmoronou. Quando tentava ampliar o espaço do porta-malas de seu Fox, Funada teve parte do dedo médio da mão direita decepado. “Fui rebater o banco para guardar compras. Como não achei a alça, puxei uma arGola com o dedo e empurrei o encosto, que desceu com violência. Foi uma dor intensa. Quando percebi, a ponta do meu dedo estava caída dentro do porta-malas”, diz.
Para ler mais: http://www.noticiasautomotivas.com.br/volkswagen-fox-decepa-o-dedo-de-seus-donos/
5 de maio de 2012 23:09

o que é NA?
e por que nunca pensou em falar nisso abertamente????
e por que esse texto não vai para a categoria GUEST POST?

Bruna disse...

A impressão que eu tenho é que a ideia seria colocar pessoas em situações que mostrassem que são descuidadas e, portanto, precisam dos elementos de segurança oferecidos. Só que reforçar estereótipos vende, então foi usada a imagem da mulher na cozinha (onde mais?). Quando vi a do homem cortando o galho, me veio logo à cabeça cenas de desenhos animados mais antigos, em que esse tipo de coisa aparecia.
Quanto ao fato de serem 6 peças, 3 pra cada gênero: imagina o quanto os publicitários acharam que tavam sendo inclusivos (ou coisa que o valha)?

Anônimo disse...

Sou feminista mas olha,acho que isso é um caso clássico de over-analyzing

Caroline disse...

Hoje li uma frase de um rapaz de 16 anos assim. "Quem gosta de homem é viado, mulher gosta é de dinheiro". Alguns de vcs já devem ter escutado ou lido essa frase por ai, mas o que me ocorreu foi uma tristeza tão grande em ver que um rapaz tão novo já pensa assim sobre as mulheres. Fiquei imaginando como esse rapaz será daqui uns 10 anos. Claro que eu sei que muito homem é criado e educado para pensar dessa forma. Mas mesmo assim fiquei triste.

lala disse...

Eu acho que a propaganda não deixa de perder o tom machista por causa do conceito da campanha... Esses cartazes não serão divulgados juntos, então, como não tirar conclusões machistas?!
E outra... esses publicitário são meio maluquinhos, né?! Como uma pessoa são pode achar que ter um conceito desses (pessoas desastradas) pode ajudar a vender carros?! Se muito disseminar o medo!
O conceito da campanha explica mas não justifica! Devemos continuar o boicote! =P

sergio anderson disse...

Estão dizendo que a imagem do cara cortando o tronco da árvore é apenas distração enquanto a mulher é burra porque está usando a faca para abrir a torradeira, pura retórica para justificar um argumento, eu poderia dizer que o cara é burro, porque ele como profissional cometeu um erro grotesco, enquanto a mulher é apenas distraida, visto que apenas não percebeu que a torradeira estava desligada.
Comom a anônima ali postou, isso é over-analyzing, aposto que se a mulher tivesse fazendo algo que não fosse relacionado com cozinha as criticas seriam que "essa propaganda diz que as mulheres só sabem ser boas na cozinha e que são burras em tudo que não seja relacionado a cozinha".