sexta-feira, 20 de abril de 2012

DEUS, FIQUE LONGE DOS MEUS SAPATOS

Saia da minha calcinha, pede manifestante ateia

Uns dias atrás ateus americanos se reuniram em Washington DC. Até aí, normal — o número de pessoas que assumem não crer em deus vem crescendo mesmo. O que chamou a atenção foram os cartazes muito fofos que alguns deles trouxeram. Seleciono aqui os meus favoritos.“Acredito em vida antes da morte”. Simples e direto. Eu também acredito.Não sei quem este cartaz ofende mais: quem tem pênis ou quem tem religião. Mas concordo totalmente: “Religião é como um pênis... Tudo bem ter um. Tudo bem até se orgulhar de ter um. Mas não é legal mostrá-lo em público, jogá-lo na minha cara, ou querer mandar porque você tem um. Ou me marginalizar porque eu não tenho um.”
Este é meu preferido: "Deus odeia fatos". Em português perde um tanto da graça. A referência é a um dos cartazes mais famosos de uma igreja homofóbica, “God hates fags” (Deus odeia bichonas). Trocando fags por facts fica perfeito, porque também faz alusão ao fato de que religiões não são exatamente guiadas pela lógica.
Esta fala não tem nada a ver com a manifestação em Washington, mas eu a vi outro dia e amei e a traduzi. Ela está creditada a um tal de Matt Shultz, vocalista de uma banda de rock alternativo. Isso se só houver um cara com esse nome. Enfim: “Você pode acreditar num deus. Você pode acreditar num unicórnio morando no seu sapato, que eu não me importo. Mas no dia em que você começa a me dizer como devo calçar meus sapatos para que eu não incomode os unicórnios, aí eu tenho um problema com você. No dia em que você começa a envolver os unicórnios nas decisões feitas neste país, eu tenho um grande problema com você”.

199 comentários:

Mais de Mim disse...

PERFEITOOOOOOOOOOOO

Leila Silva disse...

Adorei todos os cartazes! Muito espirituosos.

Anônimo disse...

poney maldito, poney maldito... te quiero

Anônimo disse...

sapato? o que é que tem a ver?

Juliana disse...

são todos muito bons, mas o primeiro é coisa fofa demais! rs

Rayara disse...

Sou cristã e defendo o respeito com os ateus e com os praticantes de outras religiões, afinal, minha própria religião ensina que somos todos iguais (por mais que seus praticantes e a Igreja muitas vezes digam o contrário).

Acho também um saco pessoas que querem pregar em todo momento e lugar, e acham que apenas o modo de pensar delas é o correto, acho isso muito retrógrado.

O problema é que vejo muitos ateus agindo da mesma forma. Ou seja, o movimento que muitas vezes quer ser símbolo de uma nova concepção de igualdade e tolerância, acaba adotando os mesmos modos de agir que os grupos criticados por eles, além de ridicularizar quem crê ("não tenho amiguinho imaginário"). Poxa, se você quer respeito, comece respeitando!

Não foi o que eu vi nos seus post Lola, mas vejo muito frequentemente isso por aí, infelizmente.

Anônimo disse...

'Não sei quem este cartaz ofende mais: quem tem pênis ou quem tem religião.'

Que coisa sem sentido, pq eu me sentiria ofendido por isso? Tudo ali está certíssimo, não é pq eu tenho um que posso andar na rua mostrando pra todo mundo.
Pelo menos por enquanto...vendo como anda a musica e a cultura de hoje, quem sabe daqui a poucas décadas...

Anônimo disse...

Os fundadores dos EUA eram cristãos, então são os ateus que vieram depois querendo mudar tudo.
Mais uma prova da inutilidade de uma constituição.

Anônimo disse...

ah a mara maravilha...eu era moleque e adorava aquele clipe do indio, que ela mostrava a bunda no final...

Repositório disse...

Muito bom!

aiaiai disse...

Perfeito!

André disse...

Rayara,
Quase toda semana aparece um crente na minha porta tentando me convencer. O último ateu que fez isso não fez.
Se formos dividir o número de programas religiosos na TV aberta (concessão pública) pelo número de programas ateus a matemática não vai deixar.

Anônimo disse...

Post excelente!

Tirem os seus rosários dos meus ovários!!!

Anônima Beócia

Débora Vaz disse...

André,
eu também sou ateia, mas concordo em parte com a crítica feita pela Rayara. Ainda bem que a Profª Lola é exceção, mas de vez em quando aparecem alguns ateus, principalmente pela internet, que praticam um fundamentalismo religioso às avessas. Muitas vezes às críticas às instituições acaba respingando na crença nos deuses, gnomos e unicórnios das pessoas religiosas, o que eu, mesmo sendo ateia, não consigo concordar.

Obviamente, nem todas as pessoas ateístas são assim, mas eu fico envergonhada com quase todas as coisas que são postadas na fanpage da Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos (ATEA) no facebook. É só um exemplo. A gente tem de reconhecer que existem "chateus" sim, e fazer um esforço constante para não ser como eles.

Marcelo disse...

Ateus estao querendo impor o ateismo. Nao de modos que a gente vire ateu tambem, mas de modo que o nosso mundo seja ateu.

Tudo bem respeitar os ateus e tal. Mas a gente nao chegou ate aqui por acaso, ne?

André disse...

Débora Vaz,
Chatos existem em todos os lugares ou grupos. Eu não tenho facebook ou twitter, mas, tirando spam, na internet você precisa procurar pelos chatos, eles não batem na porta da sua casa.

André disse...

Marcelo,
Foi por acaso sim.

Anônimo disse...

Adorei,vou levar pra vida ahauaha


Cética

Lays, mãe e tudo o mais. disse...

É incrível ver como as pessoas ainda confundem Estado laico com Estado ateu. Os ateus - entre os quais me incluo - não pretendem (pelo menos a maioria) transformar todas as pessoas em ateias. Não pretendem banir o conceito de Deus da face da Terra. Mas o que se pretende é que dogmas e paradigmas religiosos não interfiram em políticas públicas e em modos de vida que, sob outros pontos de vista, não prejudicam ninguém. É só isso, os teístas podem cultuar seu(s) Deus(es) à vontade, mas não imponham a mim regras de relacionamento e reprodução, por exemplo, baseadas em dogmas que eu não aceito.

Anônimo disse...

Bem, não sou ateia, mas sou a favor de realmente haver a separação de Estado e religião, oras (que em teoria, acontece na nossa sociedade - aff). Quanto me aborrece existir uma bancada religiosa!
E não é pensando que se vai defender princípios religiosos sejam lá quais eles forem que se deve legislar. A única legislação que deve haver de cunho religioso é a que liberta, que permite que todos sejam respeitados pela opção da religião ou da não religião.
(Cabe aqui uma ressalva a religiões que ferem leis do País ou ferem direitos humanos - como defensora dos direitos dos animais, eu os incluiria nessas leis também).

Quanto ao que comentaram antes, não chegamos até aqui por causa de religião, não. Chegamos apesar de.

F. disse...

Eu acredito que o número de "chateus" é incomparavelmente menor do que o número de ateus e agnósticos que só querem não crer em nada numa boa e que as leis não sejam influenciadas por essa ou aquela religião. Da mesma forma, religiosos fanáticos que batem na sua porta 7hs num sábado ou que tentam te converter em qualquer lugar também são minoria e acredito que esse tipo de protesto nem deve ser motivado por essas pessoas, afinal um "não, obrigada" geralmente resolve e um "fique com deus" pode não significar nada para vc, mas não deveria acabar com o seu dia. Gostei dos cartazes e do protesto pq acredito que ele é motivado por algo maior: instituições que podem influir na política, na sociedade, de forma majoritária e também contra a formação, ou consolidação de uma mentalidade religiosa opressora, que lá já é um caso sério e aqui já mostra suas garras.

Guilherme Rambo disse...

Interessante notar o tom reacionário de alguns comentários. Como sempre, quando um grupo que sempre foi ignorado e maltratado exige respeito, começam a surgir os que pensam que o grupo quer dominar o mundo ou quer obrigar todo mundo a ser igual.

A matemática é simples:
Religiosos: fiquem na sua, que nós ficamos na nossa. Cada um no seu quadrado e ninguem se machuca.

Anônimo disse...

olha o que essa merda de estado não verdadeiramente laico faz com as mulheres: http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/cidades/noticia/2012/04/20/mulher-nao-consegue-aborto-de-anencefalo-no-recife-39734.php

Anônimo disse...

Como a própria Lola disse: Os cartazes onfendem!!!

M disse...

Eu concordo com a Rayara e com a Débora Vaz.
Não pertenço a nenhuma religião, mas acredito em Deus.E acredito também que respeito ao próximo é fundamental para crentes e ateus.

O movimento ateu é pequeno, então, talvez, incomode menos. Mas existe sim uma espécie de ateu que adora tentar "converter" os outros, que acha que quem não tem as mesmas crenças que ele são burros...
Eu não desejo que leis sejam feitas de acordo com o teísmo, repudio qualquer tentativa de religiões em intervir no estado e não acho a crença (ou a não crença) diga algo a respeito do caráter de uma pessoa. Mas acho ofensivo quando debocham da minha crença em Deus, comparando com unicórnios e cia.

Anônimo disse...

Eu não me sinto indignada, apesar de achar absurdo (=sem lógica alguma)o fato de alguém crer em deus (seja qual for). Agora me diga: por que alguém que crê em deus fica indignado se eu não creio?

Tem um diálogo de face que eu acho do caramba. Um cara fala de Poseidon e outro rebate, dizendo assim: Ah, de q c tá falando? Essa história de Poseidon ñ existe... E o primeiro retruca: Como não?! E o mar, os oceanos, rios e lagos. C acha que surgiu do nada? kkkkkkkkkkkk

Koppe disse...

Lola é atéia.

Atéias não acreditam em Deus.

Lola chama Chico Buarque de Deus.

Lola não acredita em Chico Buarque?

KALI, desesperadamente humana. disse...

Deus(es) é uma dessas coisas que existem porque a gente inventou.

Thiago Vieira disse...

Tô com a Débora, André. A fanpage da ATEA no Face fica criando memes de internet na maior parte do tempo, apenas pra irritar os religiosos. Isso vai mudar as coisas, sim. Pra pior.

Sou ateu e vou defender o Estado laico até meu ültimo dia, mas minhas melhores ações para esse fim foram debates onde meus interlocutores conheciam melhor os limites da crença no sobrenatural, depois de defender meu ponto de vista.

Quando eu era católico (com direito a estudos de catecismo e crisma), já não gostava de pessoas que chegavam em uma conversa ofendendo. Se um ateu me abordasse naquela época do mesmo jeito que o pessoal da ATEA faz na internet, daria as costas sem pensar muito.

Pra mim, promover é diferente de ofender. Sou grosso apenas com os religiosos que são grossos comigo.

Laura disse...

Lula declarou acreditar em Deus e vida após a morte depois de passar pelo hospital para lutar contra o câncer.

Fidel Castro também disse ser crente quando houve a visita do Papa em Cuba, ele até disse que gostaria de viver um pouco mais e rezou na igreja.

Um dos melhores artigos que eu já li sobre ciência X crença foi escrito por Prof. R.I. Vane-Wright do Departamento de Entomologia do Museu de Londres.

Interessadas, artigo em inglês:

http://www.i-sis.org.uk/Lives_of_Meaning.php

obs: esse site é feito por cientistas e para cientistas da área de biológicas, talvez a linguagem possa parecer estranha e complexa, mas é devido o rigor acadêmico dos debates.

Dri Caldeira disse...

Quem está habituado a ser opressor, a vencer pelo uso da força e da coação é a igreja. Ateus são tolerantes, entendemos como as outras pessoas se sentem com relação a seguir determinada religião. O q pedimos e pregamos é que nos respeitem tb. Se tem gente que deu muito mais péssimos exemplos de como viver foram os religiosos. Padres assassinos de índios, pedófilos, evangélicos extorquindo dinheiro dos fiéis... ateu é mais honesto do que religioso. Pelo menos eu não coloco a culpa dos meus problemas num cara q eu nunca vi e q com certeza, se é q ele existe, ele nunca me viu, nem perdeu um segundo comigo.

Stefano disse...

Rayara, a questão é toda relacionada a uma forma de defesa: quem são são que tem sua vida invadida pela falta de noção dos legisladores/governantes/juízes do que é um estado laico? Daí a reação (às vezes desproporcional, claro) dos ateístas (prefiro este termo, que ateu). É reativo, às vezes desproporcional ao evento que aparentemente causou a reação, mas, traz uma carga acumulada de ofensas, leis e verborragia religiosa enormes. E, existem pessoas estúpidas em todos os lugares, com todas as crenças (ou ausência delas).

Anônimo disse...

pq o mundo é cruel assim? http://g1.globo.com/ceara/noticia/2012/04/mae-e-suspeita-de-segurar-filha-para-padrasto-abusa-la-no-ce-diz-policia.html

Anônimo disse...

"Anônimo disse...
Os fundadores dos EUA eram cristãos, então são os ateus que vieram depois querendo mudar tudo.
Mais uma prova da inutilidade de uma constituição."

meu deus, essa deve ter sido a maior besteira que eu já li. o que tem a ver uma coisa com a outra? por acaso tu já leu a bill of rights?

LisAnaHD disse...

gosto tanto de posts curtos com forte mensagem e sobre Deus a gente consegue taaaaanto falando pouco!!! qto mais se fala em Deus maior é a chance de confusão.

dia desses, por conta de sair clicando aqui e ali após ler algum post seu, descobri Sam Harris no YouTube e acho que te mandei o link para o vídeo sobre pq ele, não crendo em Deus, não usa o termo ateu.

from www.HunffingtonPost.com
Mr. Harris is a graduate in philosophy from Stanford University and has studied both Eastern and Western religious traditions, along with a variety of contemplative disciplines. He received his Ph.D in neuroscience from UCLA. He is also a Co-Founder and Chairman of Project Reason
www.project-reason.org

Website:
http://www.samharris.org
Twitter:
http://twitter.com/SamHarrisOrg
Facebook:
http://www.facebook.com/pages/Sam-Harris/22457171014

(em outra nota, vc já leu Tess of the d'Urbervilles, de Thomas Hardy... ou vc viu o filme dirigido por Polanski?)

Andressa Carvalho disse...

EU Creio sim em um Deus, e sirvo a ele, e prego, não religião,e sim a um Deus que me livrou da morte,que me salvou e me renova a cada manhã.sera que nasci do nada? e a VIDA veio de onde? e o porque de tudo isso?
se eu fosse crer somente na ciência,eu era oscilante sempre......é necessário conhecer antes de JULGAR.

Dri Caldeira disse...

LisAna - Tem um único senão o ateísmo, são aqueles que entendem que a ciência é quem fornece tudo aquilo de que necessitamos para nossas vidas, que é a solução lógica para os enigmas da nossa vida. Enquanto a ciência usar animais em experimentos cruéis, não terá jamais meu respeito e nem minha atenção. Pelo fim da vivissecção já! Não preciso retalhar um animal vivo para fazer prevalecer minha inteligência sobre ele!!

Branca disse...

Falem o que falarem, mas a ATEA e os ateus "militantes" estão tomando o mesmo caminho que as seitas religiosas tomaram (e tomam) para se impor. E muitos ateus não são tolerantes como você diz, Dri. Oxalá fossem todos assim. Mas uma grande parte só faz vomitar que é "lógico", que tem o poder da "razão", ou simplesmente ser irônico ou condescendente com relação a pessoas crentes, como se tivessem intelecto inferior ao crer em suas coisas.

Concordo que os religiosos, em especial os cristãos, podem ser um pé no saco (e normalmente são). Mas antes de haver um grupo, há pessoas. E pessoas são únicas. Me parece o início do fim que os ateus estejam se juntando em grupos e associações, com direito a um símbolo e tudo, porque todas as correntes ideológicas começam assim - e assim também começaram as religiões. Meu medo é da "antirreligião", que será formada não de gente inteligente que busca argumentos razoáveis para sua não-crença e respeita os demais, mas pela turba enfurecida que se acha melhor que todo mundo.

Como acaba a maioria das correntes ideológicas, enfim.

Minha opinião é: http://30.media.tumblr.com/tumblr_lr9qqvD0wZ1qim1bno1_500.jpg

Dri Caldeira disse...

Andressa - vc tem tanta fé em deus, vc o ama tanto e precisa ser quase agressiva para justificar seu ponto de vista? Esse teu deus não te ensinou nada sobre TOLERÂNCIA e LIVRE ARBÍTRIO? Se tem alguém julgando, é vc.

Dri Caldeira disse...

Branca - claro q tem, mas somos menos agressivos. Somos mais sarcásticos e irônicos, mas revidamos sim, os ataques injustos q sofremos.

André disse...

F.
Eu os atendo com educação, eles não estragam meu dia. Mas comparar chateus com chatólicos não dá, é falar do cisco alheio com uma trave no olho.
Thiago Vieira,
Eu não conheço a ATEA, nem o site nem o facebook. Para que eles nos incomodem nós precisamos ir até eles, os crentes vem até mim, eu lhes dedico renúncia fiscal, eu lhes garanto todo tipo de liberdade, eles me incomodam com suas procissões, cânticos, etc. Não há termo de comparação possível.

Anônimo disse...

ão sou budista, mas dai-lama falou que a se exercita sua tolerância em meio aos seus inimigos e não entre seus amigos

Constatamos quando uma pessoa é tolerante é quando ela é está entre aqueles que discorda da opinião dela e não quando elas escrevem em posts de blogs e nas redes sociais o quanto ela é tolerante.

Num encontro de agnóstico e ateus ( não sei se nesse) o ateu-mor Dawnkins pediu aos ateus e agnóstico para não respeitar as crenças de ninguém e humilhar mesmo, quando eles falassem que na ceia a hóstia iria se transformarna carne e o vinho no sangue de Cristo. Para ele trata-se do principio de reciprocidade.

http://lucianoayan.com/2012/04/10/dawkins-e-bem-claro-em-relacao-ao-que-deve-ser-feito-com-catolicos-e-pelo-principio-da-reciprocidade-que-seja-feito-em-dobro-em-relacao-aos-humanistas/

Nossa que tolerante!!

Sabe, acesso diversas páginas e comunidade de cristão no FB, mas não vejo em nenhum post destratando ateus, mas vá em qualquer uma de ateista ( repito... qualquer uma) que tudo que vê é destratando Igrejas da formas mais aberrantes possiveis. Bom.. a ATEA fala por todos

A Igreja fez um monte de bobagens?. Ok. Mas a diferença é que reconhecemos nosso erros. É errado cristão se colocar como o mais racional, instruído e inteligente pelo simples fato de ser cristão, tampouco se considerar o mais tolerante, porque segundo o cristianimso ,cristão seria aquele que reconhece a miséria da sua humanidade, seus defeitos e vicios. Afinal é muito dificil para nós reconhecer nossos erros, não é? nosso defeitos e falhas. Nós só queremos mostrar o que é bom, o quanto somos fera nisso e aquilo. O quanto somos melhores que os outros. Quem se reconhece como os mais tolerante, instruidos , racional , evoludos, perfeito.. quase uns semi-deuses são vcs

Cuidado, gente, esse mundo deve ser pequeno para a grandiosidade de vcs.Vc são perfeitos demais. Deixa pessoas tão chata , boba e feia como eu até se sentido mal de tão perfeitos e generosos que vc são.

F. disse...

André,

li meu próprio comentário novamente e não encontrei a parte na qual eu comparo um com o outro ou digo que é a mesma coisa. Ou ando escrevendo muito mal ou você só viu o quis ver. Eu quis dizer (e acho que disse) que os protestos de ateus não se devem ou não devem se dar por causa de meia dúzia (sim, são meia dúzia mesmo se comparar) de fanáticos religiosos e sim por questões mais graves, mais amplas e que afetam a todos, inclusive crentes de religiões minoritárias e geralmente discriminadas, questões políticas envolvendo religião e que nem sempre ocorrem por uma questão propriamente de fé.

André disse...

Branca,
Vocês tem o poder de Deus com vocês, o criador de toda essa bagaça, o cara que é onisciente, onipotente e o escambau. Podemos ter direito pelo menos a algumas sinapses e uma língua frouxa?
E esse medo que você tem que nos associemos em um grupo fechado que se acha melhor que os outros, com regras estranhas, com um símbolo místico e um líder carismático, nós sentimos isso há milhares de anos. Mas, como eu não sou rancoroso, prometo não queimar ninguém quando eu for o rei da cocada preta.

Dri Caldeira disse...

anônima das 14:40 - QUANDO E ONDE a Igreja reconheceu os erros dela? Alguém pediu perdão pelo Vaticano ter se omitido na segunda guerra mundial e não ter ajudado os judeus? Fazer acordos FORA DA JUSTIÇA com as vítimas dos padres pedófilos nos EUA MAS NÃO TER EXPULSADO ESSES PADRES QDO. FORAM DENUNCIADOS é sinal de reconhecimento de erros? Mais recentemente, o arcebispo ignorante, intolerante e cruel de Olinda, José Cardoso Sobrinho, que EXCOMUNGOU a mãe de uma menina de 9 anos q FOI ESTUPRADA PELO PADRASTO E ENGRAVIDOU, bem como os médicos que realizaram o aborto, E NÃO DISSE UMA ÚNICA PALAVRA CONTRA O PAI ESTUPRADOR? Olha, melhor parar aqui, pq é fácil perder a cabeça com vcs da igreja, q arrumam desculpa para todos os seus atos desumanos e mesquinhos!! Botem a culpa em deus, pq ele deixa vcs viverem!!

EneidaMelo disse...

Olha, me desculpe quem se ofende com a comparação com unicórnios, mas é isso mesmo.

Pra quem não acredita, deus = unicórnio = gnomo = qualquer ente imaginário

A única diferença é que o grupo que acredita em gnomos é menor...

André disse...

F.
Vai eu falar como as feministas deveriam protestar, ou contra o que.
" Da mesma forma, ...", eu vi uma comparação aí. Me desculpe, se eu li errado.

Adriana Rodrigues disse...

Lola, depois de muito tempo, aprendi que o melhor termômetro para saber o quanto somos ofensivos a alguém é trocar o ideal daquela pessoa pelo nosso. Se nos ofender, ofenderá a pessoa. Não importa o quanto o ideal do outro soa idiota para nós, se somos incapazes de respeitar o outro EM QUALQUER CIRCUNSTÂNCIA, ele não irá nos respeitar.

O que me deixa triste nas brigas religião x ateísmo é o banho de desinformação dos dois lados. Tipo, quando o pôster coloca "Deus odeia fatos" (e isso vale para o "God hates fags" também), é jogar a culpa onde ela não existe. Quem foge dos fatos, quem dá o mau exemplo, e quem usa Deus para justificar o que ele próprio não pôde são os religiosos fundamentalistas. Deus não mandou nenhum fax pra Terra até a data presente (com a possível exceção das pedras de Moisés).

Sabe, Jesus passou metade da sua pregação repreendendo a elite religiosa da sua época, que tinha excelentes ideais, mas não os praticava. Chamava-os de "sepulcros caiados", "serpentes", "hipócritas", censurava os que oravam em praça pública para todos verem, mas eram tiranos e egoístas, enfim. Se ele pregasse hoje, seria crucificado por cristãos fundamentalistas, tranquilamente. O que me deixa triste é ver que, de maneira geral, os ativistas ateus, que são (ou ao menos se dizem) mais bem informados que os fundamentalistas, ao invés de pontuarem essa contradição, preferem atacar a religião como um todo, jogando tudo no mesmo balaio, fazendo exatamente o que os fundamentalistas fazem contra eles. O que nos garante que, caso a situação seja invertida e eles ascendam ao poder, eles farão melhor do que os que estão lá? Quando usam as mesmas armas (e às vezes, o mesmo tipo de falácia) que os "inimigos"?

Sei lá, ser contra algo que você não conhece direito é como ser contra o feminismo só porque você conheceu uma ou duas mulheres que têm dificuldades de relacionamento e usa as ideias feministas para justificar seus desmandos contra seus subalternos masculinos.

André disse...

Anônimo 14:40,
Se eu me acho um semi-deus e sou ateu, então eu não acredito em mim mesmo, portanto, ou eu não me acho um semi-deu ou eu não sou ateu.

F. disse...

Ai André, olha, não sei o que você está procurando, mas eu explico: Falei que o número de "chateus" é ridiculamente pequeno perto do número de ateus e agnósticos "de boa" depois de ler o comentário da Débora Vaz. Quis dizer que chato e arrogante tem em qualquer lugar e independe de crença. Claro que se essa regra vale para ateus tem que valer pra todo mundo e de fato vale, o que mais tem no Brasil é religioso que só vai na igreja em casamento e velório, os chatos são sim meia dúzia, e os que batem na minha porta de madrugada no fds não são católicos, são sei lá, testemunha de jeová, nem por isso mais chatos do que os chatos católicos ou ateus.
E não quero dizer como os ateus devem protestar, eu disse que o protesto que a Lola mostrou foi, provavelmente, motivado por algo maior que chatice: Poder. É o poder das instituições e a formação de uma mentalidade opressora que faz com que fiquemos impotentes diante de tudo isso que a Dri Caldeira acabou de citar e muitas outras coisas. Pelo menos é contra isso que eu quero lutar.

Dri Caldeira disse...

Adriana Rodrigues - concordo um pouco com o q vc disse, mas o grande problema da religião e dos religiosos é o de entender que religião manda. Que líder religioso tem o mesmo poder de um presidente de república, primeiro ministro... religião não é o msm q religar à deus? Fala sobre sentimento isso, não fala sobre ter poder. Todo aquele que tem poder absoluto, acaba virando um tirano.

Branca disse...

Dri:

Ironia e sarcasmo são agressões. É que hoje em dia não é muito aceitável saquear a casa e dar uma surra, como era na Idade Média =T Revidar com agressões verbais não resolve nada.


André:

Primeiro: eu não sou religiosa. Assim que, se você quis me atingir com essa colocação irônica e potencialmente desrespeitosa, no caso que eu fosse, não funcionou.

Segundo: com essa colocação, você esquece que religiosos também são seres humanos e que Deus não é conhecido precisamente por atuar de forma direta e clara diante dos seres humanos (ou todos acreditaríamos nele, não?). Assim que falar dessa forma é o mesmo que dizer "Senta e reza, e nos aguente"

E terceiro: se você acha que a reciprocidade é a melhor defesa, então não tem sentido eu discutir com você. Afinal, eu colocava esse meu medo EXATAMENTE porque o Cristianismo fez isso e fez MUITA besteira. E posso assumir com relativa margem de acerto que nenhum cristão na época de Cristo pensava em queimar ninguém... naquela época, eles acreditavam numa ideal legal e eram jogados num circo e comidos por leões, não sei se você lembra desse detalhe. Quem garante que os ateus não chegarão a esse ponto?

Repito: há crente e há ateus. E há idiotas.

Dri Caldeira disse...

Branca - mas a ironia e sarcasmo agridem bem menos do ódio. E nas manifestações contra ateus ou qq outro grupo q a igreja não concorde é fácil de se encontrar a palavra ódio ou a expressão deus não ama...

EneidaMelo disse...

Anônimo das 14:40 de hoje,

Pois eu nem preciso ir a uma página de crentes. Quase todo dia aparece na minha timeline posts de pessoas crentes conhecidas com dizeres assim:

"Só quem tem deus no coração sabe o que é amor" Hein?

idem para valores, família, felicidade...

Pode não ser ofensivo pra você que é crente.

Eu acho altamente ofensivo.

Branca disse...

Dri:

Isso é verdade, mas tem de cortar por aí mesmo. Porque da ironia e do sarcasmo para manifestações de intolerância e daí pro ódio, é menos do que se espera.

Não é que eu ache que as manifestações cristãs estejam bem, que todos os cristãos sejam hiper-tolerantes e que as políticas das igrejas cristãs estejam de acordo com o respeito alheio. Absolutamente o contrário. Mas tenho medo que os ateus caiam pra esse lado também, cedo ou tarde. Começando por agressões leves.

Scandella disse...

Dri Caldeira, acho que ironia e sarcasmo estão mais para ferramentas de expressão. Dá pra se destilar ódio utilizando essas ferramentas.

Acho que o melhor é ter cuidado com essa de "Nós, ateus, somos todos absolutamente mais compreensivos e tal que os teístas". Eu sou agnóstico, mas não boto a mão no fogo por um (grupo de) desconhecido(s) só por que esse povo tem um ponto de vista próximo do meu.

Essas verdades absolutas me parecem ser o primeiro passo para a alienação. E, a partir dessa alienação, foda-se a lógica, a pessoa vai SEMPRE estar certa e sendo correta, não importa o que ela faça.

André disse...

Branca,
Pelo que eu me lembro, quem jogava os cristãos aos leões não eram os ateus.

Dri Caldeira disse...

Branca - vc já viu como eu sou aqui no blog né? Não sou muito diferente no meu dia a dia, mas tem certos assuntos q qdo eu vejo q posso perder a cabeça, fico quieta e saio de perto. Religião é um deles. Vc acha q eu falo pra uma pessoa como minha mãe essas coisas? Eu recrimino as atitudes da igreja e do papa, ela ouve, sabe q estou certa, mas fica na dela, não rebate. Mas eu levo ela à missa, ontem msm, fui na procissão de Santo Expedito. Ela e minhas tias tem um grupo de oração, toda semana se reúnem, eu não vou.

Anelisa disse...

Eu creio em Deus, sou kardecista.
Sou feminista.
Sou a favor do aborto em todos os casos.
Sou lésbica.
Dá pra ser uma pessoa espiritualizada e sensata, uma coisa não exclui a outra. Minha espiritualidade eu vivo dentro de mim, no meu íntimo, na minha maneira de tratar o próximo ou quando alguém ME PEDE algum tipo de ajuda/opinião espírita.
Sim, existem os chateus, mas nem dá para comparar com a imposição cega que os fanáticos religiosos tentam nos fazer engolir todos os dias, em todas as situações, querendo invadir nosso vestuário, nosso relacionamento e verificar se transamos antes do casamento. Caso já estejamos casados, que a camisinha fique longe. Não desejam MULHERES na sociedade e sim parideiras, esposas, mães, salvadoras santas da família, comandantes do lar.
E ai de quem ousar formar um lar que não seja adão e eva, esses malditos vão queimar no inferno: isso não é amor, é pecado.
Mulheres perdidas, que usam seus corpos para satisfazer suas vontades mundanas, longe do seio familiar, longe de seus homens provedores, o fogo lhes espera... Mas vocês podem se arrepender, 20% do salário e antolhos: Deus tem um plano para vocês.

Branca disse...

André:

Pelo que eu me lembro, eram pessoas que tinham ideais conflituosos que os atirados aos leões. Hmmm, uma história familiar... ah, não só de agora, apenas de praticamente todas situações de conflito ideológico da história da humanidade.

Interessante, né?

André disse...

Por falar em ódio: http://forum.jogos.uol.com.br/Ateus-e-usuarios-de-drogas-sao-os-mais-odiados-pelos-Brasileiros_t_326916

Dri Caldeira disse...

André - essa pesquisa não é séria. Faltou o ítem "GORDO/A". Todo mundo odeia os gordos, hj em dia. (IRONIA MODE ON - antes q me xinguem)

Jordana disse...

a diferença primordial entre ateus e religiosos é que eu nunca vi pregação ateísta em ônibus :)

mas sim, de fato há algumas pessoas, especialmente no perfil da ATEA no facebook, que estão exagerando. mas eu tenho a impressão que isso é uma tendência de determinadas pessoas, independente da religião que sigam.

Anônimo disse...

Em Deus é fácil de acreditar. Agora o que eu não consigo acredita é que a Lola mais uma vez venha com esse assunto.

Haja saco divino!!!

Anônimo disse...

Pior são os ateus que não acreditam em Deus, mas acreditam no diabo. UHAUAHUAHUA eu tinha um amigo que era assim. Acho que hoje ele "se iluminou" e descreu do capeta tbm. Amém? Amém.

Mas falando sério, ninguém é obrigada a acreditar em nada, mas como todos já falaram respeito é fundamental. Eu sinceramente não curti esse post, achei desnecessário. Eu acredito em Deus, em vida após a morte e não acredito em unicórnios (embora eles sejam muito fofos kkk) Mas eu adoro o blog da Lola e sendo dela, ela posta o que bem quiser. Só algo que falta é respeito e tolerancia dos dois lados.

Graças a Deus sempre pude conhecer tdos os lados e fazer amizades com pessoas de crenças diferentes E o que notei é que todos podem SIM viver harmoniosamente desde que se tenha respeito mutuo uns com os outros. Mas isso não é todo mundo que quer... E deste tipo de coisa, não há lado nenhum que se salve.

Anônimo disse...

André,

eles não eram ateus, só acreditavam em outros deuses...

AB

André disse...

Branca,
Eu não tenho como tirar esse medo do seu coração. Mas quando os ateus começarem a massacrar os crentes, eu juro por Deus que eu serei o primeiro a lutar contra eles.

Dri Caldeira disse...

Eucanaã, o maior fã da Lola. Calma rapaz, ela dá atenção pra todos, não tenha ciúmes. Ah, ela é a sua religião e vc, como praticante fervoroso do lolismo, vem todos os dias aqui, segue ela no twitter. Que coisa mais bonita e enternecedora.

Branca disse...

André:

Ué, então você não vai reagir? Se você é ateu, jurar por Deus é nulo.

Interessante pegadinha. Mas deixa clara a sua posição.

Dri Caldeira disse...

Eucanaã - então, rapaz, vc copiou de qual igreja o roteiro semanal do culto ao lolismo? Vc é quem se engana, tenta ridicularizar o que é sério, só q não sabe mais viver sem ler as idéias da Lola. Bom pra vc, qq dia vc coloca em prática o que ela ensina.

Carolina Paiva disse...

Entendo a preocupação de algumas pessoas sobre o movimento ateísta se transformar em fanatismo e intolerância, exatamente como as religiões, que tem suas alas mais extremistas.
O problema é quando essa preocupação serve para calar ateus.
Exemplo: um ateu tolerante sendo ridicularizado por ser ateu, só porque um ateu intolerante deixou uma impressão negativa.
Aí esse ateu tolerante reclama de não ser respeitado, enquanto seus agressores lhe respondem:
mas se nós respeitássemos você, abriríamos caminho para o fanatismo ateu.
.
Respeito é bom e todo mundo gosta. E no ataque ateus vs. religiosos, os religiosos ainda são os mais violentos, em regra.
Ateus são marginalizados (quem não tem Deus no coração é ruim); confundidos com adoradores de demônios, etc.
.
Eu não posso dizer que sou atéia lá em casa, pq senão a casa cai. Minha avó é muito católica e certamente não entenderia, já que ela acha que ateus são almas perdidas, pessoas imorais.

Anônimo disse...

Quando ateus começarem a massacrar cristãos, quando feministas impuseram o matriarcado...


Pessoal se preocupa com uma hipotetica violencia futura só para não criticar a violencia concreta que ja ocorre hoje.

André disse...

Branca,
Não me entenda mal, eu até queria ir, mas o pessoal marcou a revolução para um dia que eu não vou poder. Mas eu acendo uma vela.

Branca disse...

Carol:

Mas é por isso mesmo que os ateus têm de ser os mais tolerantes e respeitosos possíveis. Exatamente para que os religiosos não apontem o dedo na cara da gente boa e digam "tá veeeendo, se deixar vira tudo uns fanáticos loucos etc" Se você quer se fazer falar, não pode dar argumento pra quem está contra você. Porque será usado contra você.

E também porque há um revés: se não houver um controle dos ateus sobre o próprio movimento, SERÃO uns fanáticos loucos os que moverão as engrenagens. Não que os ateus sejam malvados - nem os cristãos, nem os gays, nem nenhum grupo que não tenha uma ideia fundamental que seja agredir o outro - mas as atitudes inadequadas é as que ficarão gravadas.

O primeiro exemplo que vejo é o dentro do próprio Cristianismo: Jesus falou X, e o pensamento foi mudando e agregando costumes e preconceitos até a Idade Média, já bastante distorcido. Aí veio Lutero, viu que tava tudo mudado, e reinterpretou de forma "limpa". E agora os descendentes ideológicos de Lutero botam música gritando ao lado da sua casa louvando ao Senhor para que todo bairro saiba.

Claro que respeito é bom e todo mundo gosta, então há mesmo que dizer pras pessoas, com calma e sem perder o controle nem ofender, que os ateus não são gente má. Porque não se ganha respeito no grito.

E sinto muito que na sua casa seja assim, não ser respeitado é um saco u__u

Carolina Paiva disse...

Branca

Não se ganha respeito no grito, mas é perigoso TAMBÉM que terceiros queiram pautar/limitar/regrar protestos, ainda mais se esses terceiros são os criticados pelos protestos.
E isso de ser polido para ser levado a sério também é perigoso. Fazendo um paralelo: exigir que mulheres feministas sejam meigas e delicadas para que suas reclamações sejam levadas a sério.

Branca disse...

"Quando ateus começarem a massacrar cristãos, quando feministas impuseram o matriarcado...


Pessoal se preocupa com uma hipotetica violencia futura só para não criticar a violencia concreta que ja ocorre hoje."


Ué, as feministas não vão instituir nenhum matriarcado, até onde sei o3o E nem disse que os ateus iam massacrar cristãos, foi só um exemplo. O "massacre" dos dias modernos é de outra ordem.

Mas se a ideia é pregar intolerância contra intolerância, então count me out.

Branca disse...

Carol:

Por isso que os ateus mesmo que deveriam ter esses freios. Não os terceiros. Não falei que ninguém mais deva interferir. Os próprios tem de ter essa noção. E se não a têm, pior pra todo mundo.

Infelizmente as pessoas não tem visão além dos problemas imediatos, e não vêem que é preciso resolver os de agora pensando adiante. Você pode calar um crente intolerante sendo irônico agora, mas daqui a uns dias todo mundo vai ver é você como intolerante. Sabe?

E ser educado não significa ser delicado, polido e meigo. Nem de longe. Apenas ser educado e controlado, sem responder à provocações (ou seja, sem alimentar trolls). É possível ser firme sem ser agressivo, como Martin Luther King, Gandhi... até mesmo Jesus XDDDD

Carolina Paiva disse...

Branca

O que fazer quando, mesmo sendo educado, o ateu é tachado de sem coração/ radical/ intolerante?

Falar é fácil, o que eu vejo é ateus sendo criticados a torto e direito com essa desculpa de "serem radicais demais".
Parece mais que, para não ser um ateu radical, o ateu deve acreditar em Deus.

André disse...

Branca,

"tá veeeendo, se deixar vira tudo uns fanáticos loucos igual nóis".

Mas, falando sério. Ateísmo não é uma religião, não tem uma estrutura como a ICAR, existem ateus que se destacam, são muito são lidos, pode ser até que alguns boçais criem fã-clubes para eles. Pode acontecer de um ateu agredir um teísta por motivos não religiosos? Pode. Mas que se responsabilize o agressor, a menos que ele seja meu filho eu não tenho nada com isso. Não é certo exigir que o Papa, ou suas ovelhas, controle todos os cristãos fanáticos intolerantes que pregam o ódio. Exigir isso dos ateus é querer nos calar.

Dri Caldeira disse...

Eu sempre digo uma coisa e volto a repetir: nada precisa mais de conserto do que os defeitos dos outros. Os nossos defeitos são perfeitos. Tolerância e desapego gente, é a chave do sucesso, creia vc ou não em deus, buda, maomé, na lola, em kardec...

Branca disse...

Carol:

Também é verdade tudo isso o que você está dizendo, mas se você é agressivo AÍ você estará dando razão ao que dizem. É como dizem as mães da gente na pré-escola: não pode bater, mesmo que te chamem de tudo, porque se você bate ou xinga de volta você perde a razão.

Tem de ter paciência. Eu sou teísta, mas já fui ateia, e já tive de parar pra explicar mil vezes minha posição. E já me xingaram, já ouvi que estava errada porque sim, apenas. Mas as vezes que respondi, não ganhei nada além de dor de cabeça, porque quem me agredia não deixou de me agredir e ainda voltou com mais carga.


André:

Ateísmo não é uma religião, é uma corrente filosófico-científica. Mas deixe-me recordar que o Budismo tampouco nasceu religião, e atos de brutalidade já foram perpetrados por budistas contra outras religiões. E o problema é que os "boçais" se multipliquem, e que não sejam tão alertas quanto os que começaram o "movimento". E teremos um rebanho de ovelhas não crentes que tem potencial, sim, de atacar teístas porque sim.

E eu acho que o Papa deveria exigir do rebanho tolerância e repreender atitudes tomadas contra outras religiões e contra os ateus, porque estão fora de sua alçada. É sua responsabilidade, assim como é da responsabilidade de cada cristão seguir preceitos de respeito. E com os ateus não pode ser diferente.

Carolina Paiva disse...

Branca

Sei que a intolerância não resolve nada, mas não confio de pronto nesse discurso de "ateus precisam cuidar o que falam para serem levados a sério", porque quem diz isso geralmente ofenderia um ateu mesmo quando este é educado.
.
Quando criticamos a postura intolerante de religiosos, os mesmos dizem na hora que "é injusto generalizar", que "nem todos são assim", mas quando a situação inverte aí não há reciprocidade?
Se criticamos o extremismo religioso, somos radicais; se religiosos criticam o extremismo ateus, não são eles os radicais, mas os ateus, novamente.
Nos dois casos, os ateus são considerados radicais, os religiosos não.
Repito: o único modo de um ateu não ser considerado radical pela maioria dos religiosos é se ele acreditar em Deus.

Dri Caldeira disse...

Se vc não gosta dela, Eukanuba, ops, desculpe me enganei, Eukanuba é ração pra cachorro, Eucanaã, o que vc vem sempre fazer aqui? Eu que sou a burrinha limitada né? Pré adolescente problemático, q chato esse papel...

Anônimo disse...

É muito difícil um ateu não "ofender" quando a pessoa religiosa acredita que a crença dela tem que ser tratada por todos como coisa sagrada.
Eu nunca entro nessa assunto, porque sempre encontro uma barreira de irracionalidade e intolerância por parte das pessoas. Por exemplo se eu digo que acredito que Deus é um ser imaginário, que é uma criação da imaginação humana (e é o que eu acredito)a pessoa já acha que eu ofendi, porque estou dizendo que o que é mais sagrado e importante para ela é só imaginação. Por mais educada que eu seja, as pessoas ficam magoadas. Assim, vejo que, para muita gente, o único discurso aceitável para um ateu é o silêncio mesmo.
E aí vem toda a história de que ateus são fanáticos agressivos. A maioria dos ateus estão até "no armário" de tão intolerantes as pessoas são com quem não crê. Eu não estou no armário, mas como não gosto de conflito, evito mesmo o assunto. Acho que talvez esteja errada e que assim perpetue essa sensação que o religioso tem de que o que ele crê é intocável e superior, mas não sei se quero o estresse.

Dri Caldeira disse...

E pra quem não gosta dela, vc tá enteirado demais da vida acadêmica dela. Eu não me importo com isso, sei o qto. ela é competente e capaz. Sigo a Lola por aqui, mas se ela não fosse tão boa no que faz, já não estaria dando aula faz tempo.

Guilherme Rambo disse...

A Carolina falou tudo, o único jeito de um ateu nao ser considerado radical e desrespeitoso é acreditar em deus :S
Nos EUA uma organizacao queria colocar banners em ônibus onde estaria apenas a palavra "atheists" e o endereco do site, foi barrado porque foi considerado ofensivo.

Branca disse...

Carol

Não são apenas os ateus que tem de se cuidar. É todo mundo. Se todo mundo cuidasse de se colocar no lugar do outro e pensar me não ofender, muito menos problemas aconteceriam, verdade?

E sim, já disse que estou de acordo. Que os ateus são maltratados, que não há reciprocidade. Que o ocidental não respeita se alguém não acredita em nada. Mas e aí? A solução é agredir? Bater de volta? Ser sarcástico, ridicularizando e chamando de "amigo imaginário" ao deus de outra pessoa? O que você sugere?

Acho que foi Mark Twain que disse que, se você quer mesmo irritar seu inimigo, deve perdoá-lo, porque nada é mais irritante que isso. Você desarma o oponente ao aceitá-lo e respeitá-lo, mas ainda assim defender o que ele pensa (claro, isso considerando que ele não defenda violência ou maldade; não dá pra concordar ou aceitar isso).

E eu repito: agredir não soluciona nada. Só aumenta a animosidade.

Carol M disse...

Mas oq é ser agressivo Branca?

Uma pregação com louvor no transporte público pra mim é muito mais agressivo que um meme do willy wonka pedindo pra explicar como deus colocou fósseis no solo.

Ironia pode ser usada sem desrespeitar, mas ainda é ironia.

E sempre vai ter um cretino, seja entre os teístas ou entre os ateístas.

Carolina Paiva disse...

Branca

A solução é simples: não calar os ateus. Quer exigir civilidade? Exija de TODOS, não apenas dos ateus. O que se vê é essa civilidade sendo apenas cobrada do lado mais fraco, das minorias.
Se as intolerâncias dos religiosos continuarem a ser relevadas, qualquer cobrança pela civilidade dos ateus será um ato de repressão do ateísmo.
Dois pesos, duas medidas é o que cala os ateus e dão liberdades demais aos religiosos.
.
O Guilherme deu um ótimo exemplo: se até a palavra ateísta é ofensiva, o que sobra para nós ateus?
Outro exemplo: não sei se isso foi aprovado, mas nos EUA tava rolando uma discussão sobre bullying religioso ser permitido nas escolas. Na prática, homossexuais poderiam ser perseguidos por religiosos, mesmo que o nível de suicídio de homossexuais seja alto em razão dessa perseguição. Tudo em nome da liberdade de crença.

André disse...

Branca,
Teremos um bando de ateus agressores se tivermos um bando de ateus agressores. Isso é uma previsão que pode não se confirmar.
Veja que não existe um livro de ensinamentos ateu ou uma hierarquia. Se algum ateu for grosseiro o que se pode fazer é encerrar o diálogo com ele, e chamar a polícia se ele cometer algum crime.

Branca disse...

"Eu nunca entro nessa assunto, porque sempre encontro uma barreira de irracionalidade e intolerância por parte das pessoas. Por exemplo se eu digo que acredito que Deus é um ser imaginário, que é uma criação da imaginação humana (e é o que eu acredito)a pessoa já acha que eu ofendi, porque estou dizendo que o que é mais sagrado e importante para ela é só imaginação. Por mais educada que eu seja, as pessoas ficam magoadas. "


Se vocês estão discutindo isso mesmo, na boa, ela não tem de ficar magoada. Quem precisa aprender é ela a aceitar que o que é sagrado para ela pode não ser pra outras pessoas. Mas você fez a sua parte.

O que não poderia - e que vejo acontecer, como resposta direta à agressão cristã a todo mundo que não seja cristão - é um ateu dizer isso com intenção de magoar, de destruir um crente. Para quem tem fé, Deus é a coisa mais preciosa que existe. E enquanto os crentes tem de entender que isso pode não ser verdade pra todo mundo (e têm de aprender MESMO, porque SIM, pensam que os ateus são demônios) os ateus não podem usar o discurso de "é só minha opinião, mas você é um idiota" pra agredir.

Dri Caldeira disse...

Eita q começaram a entrar os pré adolescentes e encherem o saco. Eles entram pq o único lugar onde mulheres falam com eles é aqui.

Lays, mãe e tudo o mais. disse...

O fato é que há sim, muitos ateus que extrapolam, justamente porque ateísmo não é uma organização ou associação. A ATEA é apenas uma de muitas, e de forma alguma representa a totalidade dos ateus, da mesma forma que a ICAR não representa a totalidade dos cristãos.
A diferença é que existe uma tendência em se ignorar este fato ao se generalizar os ateus como intolerantes, da mesma forma que não se reconhece as agressões feitas a eles. Em meu local de trabalho já fui moralmente agredida mais de uma vez, inclusive com piadas relacionando meu ateísmo à minha sexualidade. Já fui submetida a sessões de orações pela minha pessoa em plenas reuniões pedagógicas (em escola pública) e fui moralmente assediada por me colocar contrária a realização de uma missa dentro da escola.
Em meu ponto de vista, as mensagens ateístas que aparecem no Facebook não são mais ofensivas do que muitas mensagens religiosas que são postadas. O que difere é o ponto de vista de quem está lendo.

Branca disse...

Carol M:

Você deu um ótimo exemplo sobre o que é ser agressivo e o que não é ser agressivo. E tem razão, vamos usar daqui em diante o termo "sarcasmo", que é a ironia cruel.

E sim, sempre tem um cretino. u.u



Carol:

Ué, em que momento eu disse que as intolerâncias crentes devem ser relevadas? Claro que devem ser reprovadas e o respeito ser reiterado, e muito, porque tampouco disse que os ateus não são muito mais perseguidos que os crentes. Mas o que não pode é "ah, eles podem tudo, então eu tb posso tudo, mesmo que seja errado". Não. Porque aí você cria uma briga sem sentido.

O que você acabou de falar sobre o bullying religioso nos EUA eu não sabia, e é uma vergonha. A dignidade humana e a convivência vem antes de qualquer coisa, e perseguir quem é diferente não leva a nada.

Carolina Paiva disse...

Branca

Você perguntou: o que deve ser feito? E eu respondi.
Não estava direcionando minha resposta a sua conduta, mas a sua pergunta.
Ah, e eu não acho que ta tudo liberado para os ateus. O que eu disse desde o início da conversa é que esse discurso de "ateus devem se controlar" é perigoso em um contexto como o nosso.
Que contexto? Simples, onde o extremismo religioso é aceito.
NESSE contexto, é um discurso que visa calar os ateus, não os extremistas.

EneidaMelo disse...

"É possível ser firme sem ser agressivo, como Martin Luther King, Gandhi... até mesmo Jesus"

Eu sou ateia, mas não foi Jesus que chicoteou mercadores num templo?

Anônimo disse...

Tenho uma visão espiritual independente de religiões, nem cultuo ninguém. Não não sou ateia. Eu costumo dizer que em minha vida não tenho certeza de nada. Se existe algum deus hermafrodita, mulher, homem ou se os deuses são astronautas, não sei. Só sei que nada sei.

A psicóloga árabe-americana Wafa Sultan numa entrevista a rede de TV Al-Jazeera, após criticar 'aspectos' da sociedade atual islâmica, foi acusada pelo xeque egípcio Ibrahim Al Khouli de ser "herege" e o respondeu:

"[...] as crenças das pessoas são assunto particular delas e devem ser deixadas assim. “Irmão, você pode acreditar até em pedras, contanto que não as atire em mim”."

Então, eu sou do mesmo time da Wafa. Desde que você não me ofenda lhe respeito, caso contrário... eu lhe respeito também, pois não gosto de entrar em contradição ao meu discurso de tolerância.

Dia desses dois rapazes católicos missionários vieram até minha casa pregar contra a homossexualidade disfarçados de uma dessas campanhas em defesa da "moral-e-dos-bons
costumes-que-mantém-unida-a família". Eu não quis dialogar, apenas interrompi a pregação ofensiva de um deles COM TODA EDUCAÇÃO dizendo: “Não concordo com o discurso de vocês. Então, com todo respeito, não quero ouvir, pois não sou contra a homossexualidade”.

Que, aliás, utilizaram a palavra homossexualismo, não homossexualidade, maaas... o problema não é só gramatical - nem sei se é certo ou errado, mas se você sabe que essa palavra ofende alguém, melhor não usá-la. Não adianta mudar o sufixo e continuar com a postura preconceituosa. Isso se aplica a ALGUNS ateus, também. Como por exemplo, a tal fanpage ateia ofensiva no facebook citada pelo Thiago Vieira. Eles cobram tolerância, mas são intolerantes. Caem em contradição ridicularizando e enfraquecendo seu próprio discurso, quando a base do ateísmo é a razão. As pessoas devem criticar isso, até mesmo como uma forma de conscientizá-los.

Quanto ao protesto achei interessante. Gostei das placas engraçadinhas e nada ofensivas - as que eu vi, pelo menos. Exceto para algumas pessoas que se ofendem ao ouvir a palavra "pênis" independente do contexto. hihihi xD


Taiga.

Guilherme Rambo disse...

Tambem tem gente que se ofende por qualquer coisa (alias, importante frisar, "SE ofende", a propria pessoa se ofende). É preciso saber diferenciar critica de ofensa, se voce se sente ofendid@ por qualquer critica que recebe voce é idiota.

Cristiane disse...

Anônima das 12:12, gostei do seu comentário, é isso mesmo!!

Tenho minha crença religiosa e defendo o Estado Laico mais que tudo. Minha fé cristã não impede que eu defenda o Estado Laico, pelo contrário, "Dai a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus", palavras de Jesus. Tb sou tudo o que supostamente não se espera de uma "pessoa religiosa", e digo que sou tudo isso justamente porque o meu modelo de divindade (Jesus) tb o era. Igualdade e dignidade pra todos, esse é o meu lema.

Sou contra o proselitismo religioso, não suporto essa estória de misturar religião com política, sou feminista, a favor dos direitos dos animais (não gosto dessa estória de usar animais em rituais religiosos tb). Chega de misturar as coisas. Religião é algo de foro íntimo e pessoal, enquanto política é o contrário.

Cristiane disse...

Dri Caldeira:

“Ateus são tolerantes”

“ateu é mais honesto do que religioso”


Que tal menos afirmações generalizadas? Existem tanto ateus tolerantes quanto intolerantes – meu irmão é um exemplo de ateu intolerante e machista - e ateus e religiosos honestos e desonestos.

A primeira coisa que devemos fazer antes de exigir respeito é justamente respeitar.

Anônimo disse...

Cristiane, não perca seu tempo discutindo com uma adolescente.

Beatriz disse...

Eu acho ok protestar contra a interferência da religião em aspectos de Estado, como leis e tudo o mais, pq isso não pode acontecer mesmo. Agora, vejo protestar contra a crença pessoal dos outros algo equivalente a querer protestar contra a existência de gays. Crença pessoal tb é uma questão da vida íntima.

Sei q o propósito das manifestações ateias não é esse, e sim protestar contra a imposição de normas religiosas à pessoas que não têm essa crença (o que acho muito justo). Mas algumas vezes acaba descambando para isso. Achei alguns desses cartazes pueris, sem protestar contra nada em si, apenas ironizando a crença alheia. E daí? Qual o engajamento disso?

É meu problema com a ATEA tb. Muita piadinha, brincadeira, provocação, e pouco posicionamento. Vc pode manifestar seu ateísmo orgulhosamente, como as pessoas manifestam a religião. Mas será que ser tão infantil qto boa parte dos religiosos é o melhor pra representar o movimento? Eu gosto muito de cartazes na linha "Crença não mostra carater, tal pessoa ruim era religiosa, tal pessoa era ateia" e coisas assim. Acho sério, acho relevante. Essas brincadeiras pra mim parece a tribo de adolescentes do fundão querendo tirar uma com os nerds. Bobo

M disse...

Existe uma diferença entre dizer " Eu acredito que Deus é um ser imaginário" e " Se você quer acreditar em um ser imaginário... rs"

No primeiro, a pessoa está só expressando sua crença, isso não é ofensivo pq ngm tem o direito de dizer em que alguém deve acreditar.
Quem se ofende com isso, são os fanáticos que acham que podem falar em nome de Deus, ou que Deus fala através deles e portanto podem ser intolerantes.

Na segunda está ironizando a crença alheia, a qual não lhe diz o mínimo respeito.Quem acha que isso não é ofensivo são os fanáticos que se acham dentendores de toda razão e lógica e portanto podem ser intolerantes.

Tanto os teístas quanto os ateístas são em sua maioria, não fanáticos. Mas infelizmente são os fanáticos que fazem mais barulho.

Anônimo disse...

Esse teu deus não te ensinou nada sobre TOLERÂNCIA e LIVRE ARBÍTRIO?


Entre o crente e o ateu, não sei quem é mais ignorante acerca de dEUs.

Sara disse...

Carregar cartazes em manisfestações é bem mais minha praia, adorei esses cartazes que vc mostrou, mas o melhor é o "saia da minha calcinha" a maneira como esta escrito diz tudo , que ideia genial.

Cristiane disse...

Eneida,

Não sei se a sua pergunta foi direcionada somente à Branca ou a qualquer pessoa, mas mesmo assim vou responder, ok?

“Eu sou ateia, mas não foi Jesus que chicoteou mercadores num templo?”

O texto a que vc se referiu está em João 2:15: “tendo feito um azorrague, expulsou todos do templo, bem como as ovelhas e os bois, derramou pelo chão o dinheiro dos cambistas, virou as mesas...”

Fica claro que Jesus ficou irado (no meu linguajar de hoje, eu diria “deu piti” rsrs) ao ver as pessoas misturando fé e negócios (coisa que não é diferente nos nossos dias, não é?), mas o texto não diz que ele chicoteou ninguém. Até podemos deduzir que sim, afinal, se ele estava com um chicote na mão e estava irado, não poderia ter chicoteado alguém? Bem, poderia. Mas não podemos AFIRMAR se chicoteou ou não.

Fato é que ele ficou realmente irado. Os motivos, no ponto de vista espiritual, não cabe aqui eu explicá-los, mas saindo dessa explicação teológica da passagem em questão, acho que não devemos usar como exemplo o fato de Jesus ter-se irado e ficado agressivo naquele momento para justificarmos qualquer tipo de agressão verbal ou física. Isso vale tanto para cristãos quanto para não cristãos, ambos gostam de usar essa passagem para se justificar na hora de agredir alguém.

EneidaMelo disse...

Cristiane, veja que eu não estava justificando coisa alguma, apenas respondendo a alguém que citava Jesus como exemplo de não agressivo.

Anônimo disse...

ô, professora lola, num rola um texto sobre o canibal de garanhuns? todas as vítimas eram mulheres, e foram vítimas por terem 'úteros impuros' (terem gerado mais de um filho), e o diário do cara é também apinhado de machismos violentos. acho que vale uma reflexão sobre isso.

Cristiane disse...

Eu sei, Eneida, que vc não quis justificar nada. Eu entendi o que vc quis dizer. Apenas comentei que muitas pessoas usam essa passagem como exemplo de uma pessoa que deveria ser o modelo de um ser humano não agressivo, para justificar suas próprias agressões.

Jacy disse...

azorrague = Açoite de várias correias trançadas, atadas a um pau, ou de uma correia só, com que os cocheiros tangem as bestas. Castigo, flagelo.

João 2:15 "Então fez um chicote de cordas e expulsou-os a todos do Templo.."

Ele teve o trabalho de fazer o chicote, mas não usou?
Ele só ameaçou usar e mesmo assim conseguiu expulsar todos do templo?
Acreditam mesmo nisso?

LisAnaHD disse...

a Bíblia não relata que Jesus chicoteou e sim expulsou... e isso tb aparece nos 4 evangelhos.

dos 4 evangelhos o de Marcos é o mais antigo... isso me dá a entender que os demais foram "inspirados" no relato de Marcos... se alguém quiser as passagens de cada evangelho, eu trago aqui... i.e não vou transcrever mas apenas citar o capítulo e o verso.

Iara disse...

Gostei demais dos cartazes,mas o futuro é sombrio no Brasil, com uma bancada evangelica poderosa e cada vez mais se fortalecendo.Na Florença do seculo XV Medici dizia-Não se pode governar com um rosário nas mãos.Mais perfeito do que isso não existe .

Cristiane disse...

Jacy, eu ACREDITO que Jesus tenha usado o chicote sim, mas acredito que ele não tenha batido em alguém especificamente e da forma, frequência e intensidade como foi feito com ele. E mesmo ele tendo se irado e ter dado esse piti nesse episódio, esse foi o único episódio de ira dele relatado. O que eu não acho que é algo que deponha contra sua tolerância, senso de igualdade, dignidade da pessoa humana e pacificidade. Mesmo tendo ocorrido esse episódio, ainda assim, ele continua sendo um modelo de pessoa pacífica, pelo menos pra mim.

Ricardo775 disse...

Pessoalmente não vi nada de ofensivo em nenhum desses cartazes. Também não vejo ofensa na maioria das publicações da ATEA no Facebook (veja bem, estou falando do que é publicado pela ATEA e não pelo que seus "seguidores" postam no mural - sem querer entrar na polêmica de quem é responsável pelo que é postado na sua página, se é o proprietário da página ou o autor do cometário).
Para mim é um absurdo comer carne em pleno século XXI, mas outras pessoas discordam. Apresento os meus argumentos, elas mostram os delas e ninguém se ofende por isso, porque simplesmente pensamos diferente.
Creio eu, o grande problema esteja nessa necessidade que alguns possuem de rotular as pessoas. Seres humanos não são máquinas fabricadas em série, cada tem a sua maneira de agir/reagir e isso independe de convicções religiosas. Assim sendo, há religiosos intolerantes e ateus intolerantes porque a crença religiosa ou a falta dela não são fatores principais para nortear a nossa personalidade.
Pelo que vejo, o que tem gerado reações de grupos ateus é o fato de que a religião organizada quer impor seu estilo de vida a todos os terrestres. Seria semelhante a quererem me obrigar a comer carne porque a maioria da população assim o faz.
Acredito em Deus, mas nesse caso me solidarizo com os ateus.

Ricardo775 disse...

Jacy,
Jesus de fato usou um chicote, protestou quando viu algo errado, contestou as autoridades da época, defendeu quem era oprimido. Mas Jesus também deixou um ensinamento, que ele mesmo chamara de maior de todos os mandamentos: amai-vos uns aos outros. Na minha visão, amor sem respeito não existe.

Anônimo disse...

Olha, vcs vão me desculpar, mas os religiosos não podem vir se fazer de vítimas e pedir respeito dos ateus. Porque para pedir respeito, tinham que respeitar. E eu me sinto desrespeitada todo santo dia.

A bancada evangélica, eleita e apoiada pelos religiosos, está, inclusive, tentando mandar na minha profissão.
Estão querendo, novamente, colocar crenças religiosas acima da ciência. Num desrespeito a todos os ateus sem tamanho. E eu não vi nenhuma instituição religiosa protestar contra isso, todos apoiam ou ficam calados. (e quem cala consente, já diria minha avó) Então não venham me falar que "só os fanáticos..." Porque se fosse isso, os não fanáticos estariam se manifestando. Aliás, se fosse isso, nem existiria bancada evangélica, já que fanáticos são poucos, não conseguiriam tamanha representatividade.
Se a bancada evangélica conseguir reverter uma resolução do Conselho Federal de Psicologia, legalizando 'cura gay', todos os religiosos vão abertamente ou intimamente comemorar.
Enquanto existir uma bancada eleita pelos religiosos me desrespeitando, desrespeitando o Estado Laico, eu não respeito religiosos.

Vocês querem respeito? RESPEITEM. Parem de querer impor suas crenças para todos. Vocês são religiosos e querem estado laico? Não votem em bancada evangélica. Se desarmem, parem de nos atacar, parem de nos impor suas crenças, e depois sim, terão meu respeito.

Branca disse...

Eneida:

A Cristiane acabou respondendo por mim. Bem, mesmo esse momento de ira de Jesus não passou desapercebido, né? Ele já incomodava a elite vigente da época, e atuar com agressividade não melhorou em nada seu status. Mas, assim como disse Cristiane, essa foi apenas uma passagem da vida de um ser humano (porque mal ou bem, Jesus era humano) em que ele cedeu à raiva pela revolta. E justificar toda sua atitude por isso seria o mesmo que acusar um ateu de radical por um escorregão.

Enfim, sem respeito não ha respeito. E você, Anônimo de acima ,esquece que para ter respeito mútuo há de se começar por uma das partes. E não cruzar os braços e dizer "só peço desculpa se ele me pedir primeiro, ele que começou *bico*". Se você não agir de acordo com o que pede, não vai ter é nunca.

Eva disse...

Ok. Eu não sou cristã. Sou paganista. Até onde sei, muitos das antigas crenças foram jogados nas mesmas fogueiras pelos cristãos. Nós não retribuimos com ódio, ainda que nenhum de nós defenda virar a outra face.

Eu não ofendo ateus. Defendo o estado laico. Ai vêm encher o saco dos meus gnomos? E não, eu não vou atrás dele, mas como sou uma pessoa que tenta conviver com pessoas independente de suas crenças pessoais, esses memes ridículos brotam na minha timeline. Decidi deixar de ser tão tolerante, e estou deletando todos os ateus intolerantes da minha vida. Sim, continuo defendendo o laicismo, mas aos que vêm desrespeitas as minhas crenças, só digo que vá pro raio que o parta.

O que precisam entender é que agridem e ofendem outros teístas que tecnicamente estão do mesmo lado dos ateus na defesa do fim da interferência religiosa no estado e do julgamento moral cristão na sociedade, e que acabam pegando uma birra desgraçada dos ateus.

EneidaMelo disse...

Branca, não vou ficar discutindo Jesus com você, né?

Vocês sabiam que existe uma lei no Rio de Janeiro que obriga todas as bibliotecas a terem uma Bíblia, sob pena de multa?

Branca disse...

Eneida:

Eu sei lá, você que pegou meu exemplo bem-humorado de Jesus (inclusive foi seguido de vários "XDDDD") comparando-o a outros ativistas pacifistas como Gandhi y Martin Luther king, e argumentou que mesmo Jesus pegou um chicote e expulsou gente do templo. o.o Se não queria discutir, tem uma forma engraçada de demonstrar. E nem eu nem você somos cristãs...

E não sabia dessa lei 8'D Que absurdo...

EneidaMelo disse...

Agora imagina, se eu resolvesse fazer uma biblioteca comunitária, seria obrigada a ter uma Bíblia.

É o fim da picada.

Merece uma ADIN, mas eu não tenho a menor ideia de como se faz isso, nem dos custos.

Anônimo disse...

Branca,

Eu acho uma graça vc colocar no mesmo balaio o meu desrespeito e o seu. Porque quando eu digo que não respeito vcs, religiosos, eu digo porque vc veio aqui exigindo controlar as palavras que usamos para lutar pelos nossos DIREITOS. E eu não vou controlar palavra nenhuma. Não vou maquiar a linguagem e, novamente, ser "boazinha" com vcs, que são tiranos.

O meu "desrespeito" é o de quem luta pelos seus direitos, o desrespeito de vcs é o de quem quer roubar meus direitos. É BEM diferente uma coisa da outra.

Não vou medir palavras para lutar por um Estado Laico, porque isso é um DIREITO meu que vcs DESRESPEITAM.

Então parem com esse blá blá blá todo e tratem de parar de me desrespeitar, porque eu só quero o que é meu. Quero o meu espaço sem ser invadida por pregações que me ofendam e quero o Estado Laico.

E vcs querem o quê: querem tirar meus direitos e ainda querem que eu não proteste por isso. Oras.

BETO disse...

É incrível Lola como grupos ditos minoritários quando resolvem proclamar sua independência e mostrar suas crenças, ou melhor, a não-crença, são vistos como pessoas tentando impor o seu ponto de vista. É assim com ateus, é assim com os homossexuais, é só lutar pelos direitos que as outras pessoas começam a se sentir incomodadas. Um pouco de respeito é bom, aliás, é isso que o "deus" deles prega, não é?

Branca disse...

Anônima:

Se vc tivesse lido antes, saberia que repeti várias vezes que não sou religiosa, sou teísta. E que acho tb que muitos religiosos são exagerados, extremistas e preconceituosos. E que o que não gosto é do discurso intolerante em resposta a um outro discurso intolerante, nem agressao por outra agressao. E que defendo o discurso e protestos firmes, mas não deliberadamente desrespeitosos e agressivos. E que, por fim, nunca disse que era contra o Estado Laico.

Mas por favor, não me culpe em nome de um grupo ao qual nem pertenço. Eu não desrespeito ninguém. Sua briga não é contra mim.

Branca disse...

Aliás, mais de um religioso aqui comentou que era a favor do Estado Laico e se chateava com o abuso dos cristãos. Não generalize as pessoas, porque ninguém aqui te deu motivo.

Anônimo disse...

Branca,
Então me desculpa, mas achei que vc fosse religiosa.

E eu volto a dizer, não é um discurso intolerante contra outro discurso intolerante. Não mesmo.
É o discurso do oprimido contra o opressor. É, sim, uma reação em busca dos nossos direitos. E apenas em busca dos nossos direitos. Não é justo que vc venha pedir aos ateus que meçam suas palavras na luta pelos seus direitos.

Branca disse...

Não, Anônima, sou só uma pessoa que não acha que bater em quem te bate seja a resposta para nenhuma minoria. E que tenta ver os lados da discussão sem se exaltar nem atacar gente que não tem responsabilidade de nada.

E acho justo que pessoas meçam suas palavras com outras pessoas. Nao deixar de dizer o que acredita, mover-se e ter orgulho. Mas tratar aos demais como gostaria de ser tratado. Ou cometerá o mesmo crime que os que te oprimem. O fim não justifica o meio.

Rayara disse...

André, eu não estou dizendo que o número de ateus (ou 'chateus', como colocou a Débora) é comparável ao número de religiosos irritantes que querem te converter de qualquer jeito. É até impossível, pq creio que o número de ateus é menor que o número de pessoas que tem algum tipo de ligação com alguma religião.

Também nunca apareceu um ateu na minha porta. Sim, já apareceram religiosos. Mais uma vez concordo que há inúmeros programas religiosos (especialmente cristãos) e nenhum ateu.

No entanto, isso não exclui diversos comentários depreciativos que encontro por aí por parte dos ateus atacando quem tem ligação com alguma religião, especialmente com o cristianismo. Concordo com o Stefano que são eles quem mais sofrem com o estado que não é laico e deveria ser.

Porém, não vai ser assim que as coisas vão se resolver. Pelo contrário, se você "se defende" da mesma forma que te atacam, está dando justificativa para os outros te atacarem e te desrespeitarem da mesma forma. Nada mais lógico agir com respeito quando se deseja ser respeitado. E isso é válido para qualquer pessoa, independente da sua crença ou falta de crença.

Branca disse...

Parafraseando alguém de outro post, posso simplesmente concordar com a Rayara e a Beatriz e assinar embaixo?

Olha, assino embaixo.

Rayara disse...

Depois de ler alguns comentários aqui do post, to começando a achar que religiosos que respeitam ateus, que defendem o estado laico, simplesmente para alguns parecem irritar.

Enfim, só uma impressão.

Anônimo disse...

O que eu vejo aqui, tanto da Rayara quanto da Branca, é o velho (e bota velho nisso) discurso do "sejam bonzinhos, respeitem quem os oprime, ou nós não vamos escutar vocês". Os escravocratas já usavam esse discurso com os abolicionistas.

Porque afinal, né, vcs realmente acham que os ateus tem que ficar de cabeça baixa, sofrendo agressões, tendo seus direitos esmagados pela tirania religiosa, mas ainda assim ter cuidado para não ofender os seus opressores. Aham.

Rayara disse...

Anônimo, acho que você está me interpretando de forma bem errada. Em momento algum disse ou dei a entender que ateus ou qualquer minoria tem de ficar de cabeça baixa. Até porque, também faço parte de uma delas. Sou mulher, e o machismo na nossa sociedade é grande.

Começando que eu não me refiro a todos os ateus - a Lola, por exemplo, age de uma forma que eu apoio completamente - mas sim aos que, para lutar pelos seus direitos, acabam agindo de forma semelhante a quem os oprime. Estes eu acredito (e espero) que sejam uma minoria.

Não funciona, simplesmente dá justificativa para a opressão continuar. É que nem a ideia que muitas pessoas tem do feminismo: acham que é um movimento que luta pela supremacia da mulher, assim como o machismo é a supremacia do homem. E não é, apenas queremos direitos iguais.

André disse...

Rayara e Branca,
Vocês estão incomodadas com a forma como alguns ateus dialogam com vocês, com um tratamento menos cordial que o que vocês entendem como o ideal. Mas, como disse @anônimo acima, nosso incômodo é de outra ordem. Se algum ateu estiver tentando convencê-las a se tornarem ateias, o sarcasmo não é a melhor tática. Mas num ambiente livre (onde não houver relação de autoridade) ou, principalmente, em ambientes como o site ou o facebook da ATEA não é justo querer pautar nosso modo de falar, assim como não entramos em templos para dizer como os padres ou pastores devem se dirigir a nós (exclusive o que for tipificado na lei).

Rayara disse...

Então André, eu defendo a ideia que todos devemos ser livre para crer no que bem entendemos, ou para não crer. E devemos ter nossas escolhas respeitadas, certo?

Portanto, sou contra qualquer tipo de desrespeito e intolerância, seja evangélicos com outros grupos, coisa que já vi muito, inclusive comigo, seja cristãos com ateus, ou ateus com cristãos. Não é a forma de diálogo André, é o respeito. Ridicularizar ou atacar a crença de alguém não vai te trazer mais respeito ou credibilidade, pelo contrário.

Cristiane disse...

Eu sou cristã, e querem saber? Não me ofendi nem um pouquinho assim com esses cartazes, não me ofendo nem um pouco quando um ateu vem me dizer que sou burra porque acredito em Jesus, e não tenho medo nenhum de estar perto de ateus. Simplesmente porque sou super hiper ultra mega convicta da minha crença. Não há nada que eu leia, que eu assista, que me digam que vai acabar com a minha fé. É como aquela estorinha sobre os homofóbicos, pra mim, quem tem medo de homossexuais é porque não é convicto de sua heterossexualidade. São homossexuais enrustidos. Tem até uma pesquisa científica feita em cima desse assunto.

Por mim, vcs podem falar o que vcs quiserem pra protestar, não vindo colocar a mão na minha boca, tá tudo certo.

Anônimo disse...

as pessoas não acreditam em Jseus por serem burras ou por serem inteligentes e ateu que pensa assim deveria guardar o segredo para si mesm@

Dri Caldeira disse...

Só me expliquem como um garoto loiro de olhos azuis conseguiu fugir dos guardas do Herodes em uma terra de negros? Pq esse jesus é loiro? Vcs ñ acham q é tudo montado demais, perfeito demais? Se eu ñ creio em deus, jesus, igreja, catolicismo é por causa dessas coisas e tudo virou milagre!! Nada aconteceu pq alguém foi lá, lutou, trabalhou. Vem sempre um anjo e ajuda a fazer um milagre. E me diga, pq não tem mais milagre hj em dia?

Cristiane disse...

Rayara, tb estou com essa impressão de que é irritante para ateus, um teísta ou religioso ser um militante da laicidade do Estado.

Cristiane disse...

Dri Caldeira,

I beg your pardon (como é a estória???) rsrs... não entendi o que vc quis dizer... Jesus era loiro e tinha olhos azuis?? kkkkkkkkkkkkkkkkkkk desculpe-me a risada, não tô me aguentando aqui. Você acha que pq sou cristã, eu acredito que Jesus era loiro e tinha olhos azuis? Você acredita em Papai Noel? Ou está esperando que eu acredite tb? Bem, me mostre primeiramente onde está escrito que Jesus era loiro e tinha olhos azuis, daí a gente conversa. ;)

Anônimo disse...

Eu acho que há muitas diferenças entre uma coisa desagradável e desrespeitosa. Quando um ateu fala abertamente sobre algumas coisas que ele considera absurdas, contraditórias e mesmo erradas da religião, ele não tá desrespeitando ninguém. Mas tá desagradando. Eu não acho o pessoal da Atea desrespeitoso... incisivo, desagradável para quem tem certas crenças? Sim. Mas ter opinião publicamente não é desrespeito.

Rayara disse...

Cristiane, concordo com vc, os cartazes aqui apresentados não me ofenderam, até pq, não são nada ofensivos mesmo, não me atinge alguém querer questionar insistentemente minha crença nem me dizer que eu sou burra por acreditar em Jesus, porque também porque sou convicta da minha crença. Mas sou a favor do respeito.

E Dri Caldeira, vc levantou um ponto importante. Não, eu não acredito que Jesus era loiro dos olhos azuis, isso é interpretação da Igreja a favor do eurocentrismo. Sou consciente de que a Igreja manipula muito e tá longe de ser santa, mas isso não abala minha fé. Por isso, certas coisas que a Igreja, padres e etc falam, eu simplesmente faço ouvido de mercador, sendo bem sincera...

Cristiane disse...

É preciso deixar bem claro uma coisa: quando se fala em 'Igreja', 'a Igreja', se remete a que igreja?? Porque até onde eu sei, existem váááááárias igrejas cristãs. Não existe somente a Igreja Católica Apostólica Romana, que é justamente a igreja que os não cristãos imaginam quando leem 'a Igreja'.

Existe até a igreja, que é a igreja a que Jesus se refere, que é uma igreja abstrata, ou seja, não é feita de tijolo e cimento, não é concreta.

E existem até os cristãos, que como eu, não fazem parte de nenhuma igreja construída, concreta, e não são membros de nenhuma comunidade, instituição religiosa que a gente pode tocar, e que não são seguidores de Apóstolo Paulo, nem de Pedro, nem de Tiago, nem de João, mas somente de Jesus Cristo, e não fazem sua doutrina de acordo com as cartas que os mesmos escreveram, mas sua doutrina é somente a que Jesus ensinou, a qual nós temos acesso através dos evangelhos canônicos ou apócrifos.

Como vcs podem perceber, existem cristãos, Cristãos, existem tb cRistãos, crisTãos, cristÃos, cristãOs e cristãoS.

Entenderam a diferença?

Não se pode achar que porque algum papa aí da Igreja Católica instituíu que Jesus nasceu em 25 de dezembro, que eu tenha que comemorar nessa data o nascimento de Jesus, pois eu não sou católica. Da mesma forma, eu não posso dizer que Jesus tinha olhos azuis e era loiro, porque eu não sou católica, nem européia, mas simplesmente porque não está na Bíblia, em nenhum lugar dela, nenhuma descrição da cor dos olhos e dos cabelos de Jesus. Mas como eu sou uma pessoa que estuda bastante (rsrs), eu posso deduzir que Jesus tinha a cor dos olhos e cabelos que os hebreus tinham na época e lugar em que ele nasceu.

Cristiane disse...

Dri Caldeira, tem uma resposta no Yahoo respostas a essa sua pergunta que eu gosto bastante, é um pouquinho longa, mas bem assertiva:

http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20080328233342AA5f78e

Dri Caldeira disse...

Cristiane - não tente ser nem engraçada nem irônica, querida, vc não consegue. Custou me responder como a Rayara? Essa é a diferença. A maioria dos q acreditam em deus, q tem uma religião não fazem o que dizem q tem q ser feito e vc foi uma prova disso. O q vcs precisam aprender além de respeito ao próximo é não confundir fé com religião. Eu sou uma pessoa de fé inquebrantável no trabalho, na amizade, na lealdade, no amor e no carinho. Tomara quem um dia Cristiane, sua fé tb seja assim, pq a sua atualmente faz de vc apenas mais uma entre tantas pessoas.

Anônimo disse...

Anônimo das 14:30
Besteira nada, tu que é burro.
A constituição americana é claramente cristã.

Anônimo disse...

'Só me expliquem como um garoto loiro de olhos azuis conseguiu fugir dos guardas do Herodes em uma terra de negros?'

Essa aí tirou zero em geografia, não sabe a diferença entre oriente médio e africa...

Cristiane disse...

Dri Caldeira,

ficou ofendida porque eu achei sua pergunta engraçada?

estão vendo como são as coisas?

Primeiro, a gente quer agir da forma correta, e aí a gente é chamada de "falsa boazinha", daí a gente age da forma que não se espera de um cristão, daí somos "maus", "falsos", "sem fé", "sem compaixão", 'não estamos agindo da forma que pregamos'. É muito louco isso!

Vá entender né?! Paz pra vc, Dri Caldeira (ironic mode off)

Beatriz disse...

Eu estou lamentando profundamente ver, num blog onde acho que as pessoas são bem inteligentes e os comentários de alto nível, o velho discurso do "respeite para ser respeitado". Eu não acredito nisso. Eu acredito em "respeite porque vc é um humano decente". Acho isso uma questão de civilidade. A gente não deve respeitar como moeda de troca. A gente deve respeitar pq é o certo a fazer. Se o outro não te respeita, ele q está errado, não tem que dar o troco.

Eu acho que o ateus têm mais que se manifestarem mesmo. Todo mundo tem, a gente tem que confrontar, manter diálogo. Mas acho que a forma que isso tem sido feito é pueril, rasa, baseada mais na provocação gratuita que no posicionamento político.

Penso que o movimento ateísta cresceria muito se fosse deixado o ressentimento de "mimimi os religiosos me enchem o saco, vou encher o saco deles tb" de lado, e os ateus começassem a ressaltar o qto são cidadãos atuantes e importantes e merecem ser incluídos e respeitados na sociedade, que não devem ser coagidos a usar símbolos e posicionamentos religiosos para viver nela. Esse posicionamento é legal, é adulto. Eu diria para eles se espelharem nos paganistas, q muitas vezes fazem coisas parecidas de forma respeitosa e madura.

Pessoalmente, não vejo o que um cartaz ressaltando que religiões não são guiadas pela lógica tem a acrescentar a discussão: pessoas religiosas sabem q não seguem a lógica, e sim a fé. Se a ideia era fazer um contraponto com o cartaz ofensivo aos homossexuais, pq não um cartaz ressaltando que Jesus dizia para amar ao próximo? Acho muito mais válido como protesto evidenciar a hipocrisia de religiosos fundamentalistas do que ironizar a fé em si.

Enfim, é um ponto de vista pessoal e independe do fato de eu crer em Deus. Fico tão irritada quanto com religiosos q ficam dizendo para ateus q eles vão para o inferno e tal, q eles são amorais, q só são ateus pq são saudáveis, blabla. Não gosto de ironiazinha boba e generalização de nenhuma parte, ainda mais em questões sérias. Mas acho que para a militância em qlqr questão evoluir, tem q ir além da provocaçãozinha, tem q ter posicionamento. Senão vira engajamento político de facebook: olha como minha crença é melhor q a sua. E daí amiguinho, quer o quê, tapinha nas costas?

Branca disse...

"Pq esse jesus é loiro? Vcs ñ acham q é tudo montado demais, perfeito demais? Se eu ñ creio em deus, jesus, igreja, catolicismo é por causa dessas coisas e tudo virou milagre!! Nada aconteceu pq alguém foi lá, lutou, trabalhou. Vem sempre um anjo e ajuda a fazer um milagre. E me diga, pq não tem mais milagre hj em dia?"

Gente, Dri, Jesus foi carpinteiro e andarilho, e ralou por 33 anos antes da Paixão. Como todo mundo. Foi pior que Sidharta, que era um príncipe antes de ser andarilho. Ele não era a Mônica, que gritava pro Anjinho pra resolver qualquer problema. Na verdade, a ideia é a de que ele fosse igual que todo mundo ,e sofresse na carne o que sofrem os humanos durante sua vida e durante uma morte horrível. (ele chegou a entrar em pânico antes de ser capturado - "Pai, se puder, afasta de mim esse cálice")

Mesmo pra quem é ateu, vale a pena procurar saber um pouco mais sobre a Bíblia e o Cristianismo em geral antes de acusar a esmo. Lembre-se de que interpretações por mais de 2000 anos são uma coisa (vide o Jesus loirinho), e de que o texto em si é outra. Não conheço pessoalmente nenhum ateu realmente informado da história que não diga que é, pelo menos, uma parábola mítica interessante sobre a natureza humana e como uma pessoa pode irritar sem nunca ter machucado ninguém.

E não simplesmente um "aff, lorotou, anjo não existe e mulher não engravida virgem, caô, caô". Sim, e também não engravida de chuva, touros ou cisnes, e tá aí a mitologia grega que todo mundo acha fascinante, faz animes, séries de livros, compra dicionários...

Anônimo disse...

"também não engravida de chuva, touros ou cisnes, e tá aí a mitologia grega que todo mundo acha fascinante, faz animes, séries de livros, compra dicionários..."

Que comparação maluca! As pessoas admiram a mitologia sabendo que é mitologia, que são historinhas. E criticam a história da mulher que engravida virgem porque ela é proposta como se tivesse acontecido mesmo e não como história ficcional. Não é a história em si mas a proposta de que as pessoas acreditem nessa história ou vejam nela uma alegoria diferente da alegoria da mulher engravidando de cisne. Se vc disser são só mitologias, histórias que os homens contam e as duas tem o mesmo valor, ninguém fala mais nada...

Anônimo disse...

Beatriz,

Eu ri quando vi você chegou aqui falando "respeite pq vc é um humano decente" e logo em seguida desrespeitou os ateus.

Leia bem o que vc disse:
"Penso que o movimento ateísta cresceria muito se fosse deixado o ressentimento de "mimimi os religiosos me enchem o saco, vou encher o saco deles tb" de lado, e os ateus começassem a ressaltar o qto são cidadãos atuantes e importantes e merecem ser incluídos e respeitados na sociedade, que não devem ser coagidos a usar símbolos e posicionamentos religiosos para viver nela. Esse posicionamento é legal, é adulto. Eu diria para eles se espelharem nos paganistas, q muitas vezes fazem coisas parecidas de forma respeitosa e madura."

Ou seja, para vc, ateus ateus têm que provar que são pessoas merecedoras de pertencerem a sociedade.
Mas o legal é que vc não pensa isso de vcs, religiosos. Porque, né, para vc religiosos não tem que provar nada, fazer nada, pq vcs têm deus no coração.

Francamente, haja cara de pau pra escrever uma coisa dessas... A única coisa que vc quer, como suas amigas Rayara e Branca, é dizer como os ateus devem reagir contra os tiranos que esmagam nossos direitos, é dizer "sejam bonzinhos, trabalhem mais que a gente, ajudem mais que a gente, sejam pessoas exemplares, muito melhores que a gente, nos provem que vcs são bonzinhos e legais que, talvez, um dia a gente comece a respeitar vocês."
Aham, Claúdia, senta lá.

Linguagem e Poesia - Bruno de Andrade disse...

Muita vez, quando integrados numa dada corrente de práticas e de pensamentos, ficamos tão impregnados de sua atmosfera, que nos tornamos incapazes de criticar tais formas de proceder e pensar. Também sou ateu, mas de muitos me distingo por rejeitar as posturas que visam a ridicularizar e ofender. O efeito negativo e ofensivo está menos nas expressões do tipo "amigo imaginário" do que no modo como a usamos. De fato, posso argumentar que Deus é tão imaginário quanto Papai Noel, gnomos, duendes e fadas do dente, mas posso fazê-lo de modo a fazer ver que todos esses seres participam do imaginário tanto quanto Deus, porque de nenhum deles temos experiência sensível. Ontologicamente, Deus está numa escala superior, eu diria infinitamente superior, é claro, mas quando confrontamos os predicados atribuídos a Deus, quando confrontamos os modos de ser e de se comportar de Deus (o que já revelam um processo ideológico de antropomorfismo) com os fatos do mundo, com a forma como o mundo funciona, fica claro que Deus não deixa rastros tanto quanto dos duendes, gnomos e fadas do dente não sabemos sobre nenhum sinal.

Anônimo disse...

"Francamente, haja cara de pau pra escrever uma coisa dessas... A única coisa que vc quer, como suas amigas Rayara e Branca, é dizer como os ateus devem reagir contra os tiranos que esmagam nossos direitos, é dizer "sejam bonzinhos, trabalhem mais que a gente, ajudem mais que a gente, sejam pessoas exemplares, muito melhores que a gente, nos provem que vcs são bonzinhos e legais que, talvez, um dia a gente comece a respeitar vocês."
Aham, Claúdia, senta lá."


Que tal, vc, anônimo que escreveu isso, fazer tudo ao contrário? Que tal vc (se for ateu ou ateia) ser tão tirana/o quanto os religiosos opressores, que tal vc ser mazinha/o, não trabalhar, não ajudar ninguém, que tal ser o antiexemplo, provar que é má/au? Então vamos ver o que acontece. Vamos ver SE ateus, agnósticos, céticos vão defender vc pelo seu comportamento.

Rayara disse...

"Francamente, haja cara de pau pra escrever uma coisa dessas... A única coisa que vc quer, como suas amigas Rayara e Branca, é dizer como os ateus devem reagir contra os tiranos que esmagam nossos direitos, é dizer "sejam bonzinhos, trabalhem mais que a gente, ajudem mais que a gente, sejam pessoas exemplares, muito melhores que a gente, nos provem que vcs são bonzinhos e legais que, talvez, um dia a gente comece a respeitar vocês."
Aham, Claúdia, senta lá."


Anônimo, acho que infelizmente você está confundindo um debate educado (exceto alguns comentários que vi) com uma briguinha tola "religiosos opressores x ateus oprimidos". Talvez se você pudesse ler melhor os comentários veria que muitas das opiniões e pontos levantados são diferentes do que você está interpretando. Lamentável.

koblitz disse...

Parabéns pelo Blog,
adoro escutar pessoas. Com essa loucura de Deus nos jogam cada vez mais para a Idade Medieval.. onde se acredita em coisas que nem se pode conversar, e que se vc está sendo observado por alguma coisa... Claro, estamos sendo observados por ignorancia e preconceito. Deus, cai fora da minha cueca! AHAHAHAAH linda essa.
abs,
Koblitz

Anônimo disse...

Sou atéia e não saí do armário até hoje por causa do preconceito e do prejuízo que teria no meio social e profissional.
Já discuti muito isso com amigos próximos e pela internet, mas cansei.

Fico na minha, escutando calada as opiniões dos colegas sobre os ateus e falando "Vai com Deus" e "Amém" para os outros.

Mas sempre pensando o quanto são ignorantes...

Anônimo disse...

Escuto muito rádio e gosto de ouvir programas evangélicos. É uma espécie de masoquismo. Ouvindo os exorcismos e a venda de indulgências, às vezes nem acredito que aquilo é real e não ficção.
Sei lá, acho que gosto de sofrer...

Ou então é uma forma de me sentir intelectualmente bem, pois sinceramente, tenho um desprezo imenso por esse tipo de manifestação. Eu me sinto como se estivesse na idade média, pior ainda porque hoje há informação disponível e nada justifica a ignorância do povo...

Anônimo disse...

E assumo que sou preconceituosa sim.

Não necessariamente com pessoas que acreditam em deuses, pois é preciso mais que somente informação para se desligar desses mitos. Se a pessoa acredita em deuses e consegue não deixar que isso a faça de otária, tudo bem.

Mas o problema é quando as pessoas cometem atitudes estúpidas em nome da religião, como dar dinheiro para as igrejas, fazer ou deixar de fazer coisas por causa dela, etc. Com relação a esse tipo de gente, sou MUITO preconceituoso.

Anônimo disse...

"Sou atéia e não saí do armário até hoje por causa do preconceito e do prejuízo que teria no meio social e profissional."


Coragem, pessoa!!! Assuma-se. Olha aí a Lola, é assumida e continua viva, trabalha, e é querida por tanta gente. É difícil? É, mas ficar dentro do armário não vai ajudar vc nem os outros como vc. Pior é quando a gente não tem como esconder algo, como no caso ser mulher. Como vou esconder que sou mulher? E tome machismo todo dia!

Anônimo disse...

e por que a pessoa precisa sair proclamando sua crença - se crê que Deus existe ou se crê que Deus não existe?

e sobre dar ou não dar dinheiro para igreja, problema de quem dá o dinheiro desde que não queira que eu faça o mesmo e nem venha me pedir ajuda qdo entrar em problema financiero, pois eu direi para pedir dinheiro ao pastor... ou a Deus, se o pastor negar.
Querente

Branca disse...

"Que comparação maluca! As pessoas admiram a mitologia sabendo que é mitologia, que são historinhas. E criticam a história da mulher que engravida virgem porque ela é proposta como se tivesse acontecido mesmo e não como história ficcional. Não é a história em si mas a proposta de que as pessoas acreditem nessa história ou vejam nela uma alegoria diferente da alegoria da mulher engravidando de cisne. Se vc disser são só mitologias, histórias que os homens contam e as duas tem o mesmo valor, ninguém fala mais nada..."

Pois é isso mesmo. Ninguem tem de acreditar na mitologia alheia, nem forçar ninguem. E ninguem pode fazer pouco da mitologia alheia. Estado laico é isso.

Branca disse...

"Fico na minha, escutando calada as opiniões dos colegas sobre os ateus e falando "Vai com Deus" e "Amém" para os outros.

Mas sempre pensando o quanto são ignorantes..."

É, anônima, vc infelizmente é a versão ateia do intolerante religioso. "Essa gente tão pouco iluminada pela razão, que burras são... se encontrassem a luz...". É o mesmo discurso dos religiosos, só que eles falam de Jesus.

Anônimo disse...

exato. não dá pra esconder que se é mulher, que se é velho, que se é negro, que se é gordo. o preconceito vem antes mesmo que você possa abrir a boca.

ateísmo, religiosidade, vegetarianismo, bikeativismo, são escolhas, são formas de pensamento, é algo bem diferente. ninguém trata mal alguém que afirma gostar de uma banda X ou de uma roupa Y. parem de ter medo e se assumam.

Anônimo disse...

Rayara,

"Anônimo, acho que infelizmente você está confundindo um debate educado (exceto alguns comentários que vi) com uma briguinha tola "religiosos opressores x ateus oprimidos". Talvez se você pudesse ler melhor os comentários veria que muitas das opiniões e pontos levantados são diferentes do que você está interpretando. Lamentável."

Olha, se vc falou isso achando que me ofenderia, infelizmente (para vc) não conseguiu. Eu não tenho nenhuma dificuldade de leitura e estou terminando meu projeto de estudo para o Pós-Doc, por isso acordo tão cedo mesmo em um domingo. E não vai acontecer de vc conseguir dizer que fui mal educada, porque não fui.

Eu só não aceito que vcs, com suas crenças, acreditem que podem continuar mandando na gente. O que vc acredita ou não é um problema seu, e apenas seu, me deixe fora disso. Não venha achando que é superior porque tem deus ou um unicórnio, sei lá, no coração. Não venha acreditando que pode ditar regras para mim. Se eu digo que deus não existe, que ele é um amigo imaginário que vocês possuem e vc se ofende, eu sinto muito mas não sinto nada, porque realmente essa é a minha opinião, e não uma ofensa. Eu te xinguei? Não. Eu só acho que vc crê em coisas que não existem. Não estou dizendo que acho que essa fé é uma muleta para a sua vida nem estou falando que essa fé te cega. Também não vou dizer quanto maior o grau de formação, quanto mais elevado o nível intelectual, maior o percentual de ateus (apesar disso ser um fato já comprovado por estudos). Agora, o que vcs querem porque querem e estão aqui fingindo educação e candura para nos empurrar goela abaixo é nos dizer que nós não podemos emitir nossas opiniões, porque elas lhes ofendem.

E as suas opiniões, que extrapolam o limite da opinião e vcs querem nos empurrar na forma de leis, através de bancada evangélica (financiada e eleita por religiosos), vc acha que não nos ofende? E vc quer a nossa reação como mesmo? Ah, vcs não querem reação, vcs querem apenas que nós nos comportemos como cidadãos exemplares e fiquemos de boca fechada, enquanto vcs pisam nos nossos direitos.

Presta bem atenção: eu não estou dizendo que ateus devem ofender religiosos, digo e repito apenas que nós podemos emitir nossas opiniões sobre religião. E que, se vcs se ofenderem com isso, não é nossa culpa. O que é sagrado para vcs não é para mim.

Mas o que eu realmente acho engraçado é a capacidade de vcs de se fazerem de vítima. Nossa, impressionante mesmo. Acabam com nossos direitos e ainda se vitimizam por estarmos os reivindicando. E querem, ao posar de coitados, tirar nossa liberdade de opinião! (não é nem de expressão, é de opinião).

Lamentável digo eu...

Anônimo disse...

Lola, sou católica, concordo q mtas vezes os ateus sofrem preconceito, mas isso não é a orientação da Igreja, que, acredite, nos ensina a respeitar as diferenças.
Mtos mebros dentro da ppia Igreja Catolica, e cristãos d modo geral agem em desacordo com a propria orientação de Cristo, q é acolher e respeitar as diferenças, mas bem, não são todos.
Me incluo e tenho bons amigos ateus.
Entretanto, vejo de muitos ateus o preconceito q eles mesmo dizem ser vítimas.
Me desculpe, mas acho preconceituoso o cartaz dos unicórnios.
Eu como crente em Deus tenho q ser respeitosa com as diferenças mas os ateus não?
Vc é sempre respeitosa Lola, mas não representa a maioria.
Eu não fico pregando nem tentando converter ninguém. Não acho q sou melhor q quem não tem religião.
Mas o respeito é uma via de duas mãos.
Fosse um grupo de religiosos, catolicos, evangelicos de qq linha, com cartazes um pouco semelhantes a esses, já iriam ser atacados pelo "ódio aos ateus", ninguém ia falar de humor.
Dois pesos duas medidas.

Anônimo disse...

Branca, a gente tem que fazer pouco da mitologia alheia quando a mitologia alheia quer interferir na nossa vida. Quando por que sei lá o que que a Bíblia diga meus queridos amigos homossexuais não podem se casar como desejam, aí os ateus dizem:, guarde sua mitologia para você.
Os ateus não estão protestando contra as pessoas acreditarem em Deus, gnomos, unicórnios, os ateus protestam quando essa crença, que não compartilhamos e devia ser uma coisa privada, interfere no nosso dia a dia e na forma como as pessoas tem que viver a vida.

Anônimo disse...

Anônimo das 08:25, porque o cartaz é ofensivo? Porque vc acha que o cartaz expressa ódio? Eu não consigo ver ofensa. O cartaz não fala contra pessoas, fala contra crenças. Crenças não tem que ser protegidas. Se o cartaz ironizasse uma posição política, uma conduta qualquer que não religiosa, não seria considerado desrespeitoso. Ia ser chato para quem sustenta a posição, lógico, mas ia ser um absurdo protestar contra a existência da crítica em si. Porque não pode ser o mesmo com religião?
Além do mais, esse seu se ofender com uma comparação com um unicórnio é um pouco irônico, e as pessoas que por ventura acreditarem em unicórnios, não podem ficar ofendidas com a sua posição, que indica que acreditar em unicórnios é um absurdo?

Branca disse...

"Branca, a gente tem que fazer pouco da mitologia alheia quando a mitologia alheia quer interferir na nossa vida. Quando por que sei lá o que que a Bíblia diga meus queridos amigos homossexuais não podem se casar como desejam, aí os ateus dizem:, guarde sua mitologia para você.

Os ateus não estão protestando contra as pessoas acreditarem em Deus, gnomos, unicórnios, os ateus protestam quando essa crença, que não compartilhamos e devia ser uma coisa privada, interfere no nosso dia a dia e na forma como as pessoas tem que viver a vida."

Sim. Tem de se manifestar, reclamar, pedir pra sair a bancada evangélica, exigir tratamento igual, protestar. Sim. Tudo isso. Sou a primeira em concordar, participar e defender. É isso que se tem de fazer quando um grupo se sente humilhado, oprimido ou destituído de direitos.

Mas, se isso envolver dizer pra um crente que ele é um idiota por acreditar em Deus, se isso servir de justificativa para agredir na mesma moeda, se isso significa ridicularizar outras pessoas pelo fato de elas terem ridicularizado antes, então não, nem eu nem nenhum teísta (seja cristão, umbandista, pagão, judeu, etc) vai apoiar. E uma grande arte dos próprios ateus tampouco, porque entende que conquistar respeito não deve envolver perder o respeito aos demais.

Não é "baixe a cabeça e proteste bonitinho, do jeitinho que a gente quer". Nem é sair gritando impropérios porque, além de ser mal-educado e desrespeitoso com outro ser humano, você só dá argumento pro outro te bater depois. Não: melhor vencer pelo incômodo, como Gandhi. Isso vale mais que mil palavras ofensivas.

Anônimo disse...

Mas quem saiu gritando impropérios, Branca? Onde eles estão? É uma coisa rara e marginal essa... vc fala do desrespeito e diz que as pessoas fazem isso e aquilo, podia apontar um exemplo concreto? Porque na pesada maioria dos casos que eu vejo, nos site da Atea por exemplo, as pessoas criticam as ideias, mas não chamam ninguém de idiota por acreditarem em Deus.
Você parece que está atacando um ateu espantalho ao invés das pessoas reais.
Por outro lado, dá uma olhadinha nesse tumblr para ver como as pessoas falam dos ateus por aí:
http://semdeusnocoracao.tumblr.com/

Branca disse...

Vamos aqui esclarecer algumas coisas que a Rayara, a Cristiane, eu e algumas outras pessoas estão defendendo:

Somos a favor do Estado laico? SIM.

Somos a favor que leis protecionistas a certas religiões (em especial a cristã), além de estímulo público a preconceitos baseados nessas crenças, seja abolido em 100%? Sim.

Achamos que todo religioso tem razão, que todo pastor é o dono da palavra de Deus, que o papa tem de estar 100% certo todas as vezes e que todas as interpretações de textos sagrados estão escritas em pedra, e que por isso somos todos fanáticos radicais? Nem de longe.

Cada um tem o direito de crer ou não crer no que queira? Sim.

Ateus podem ser tão bons seres humanos como qualquer religioso? Claro.

Somos a favor de que os ateus, oprimidos pela ateofobia, se manifestem, protestem e entrem em choque com as bancadas religiosas para evitar que interfiram no poder público? Estamos na primeira linha de manifestantes, do lado de vocês.

Agora, apoiamos que o desrespeito seja usado na mesma moeda de um grupo para o outro? Não.

Achamos que todos os ateus sejam radicais? Não, claro que não. É um grupo pequeno que pensa assim.

Apoiamos que os ateus façam chacotas e manifestos atacando os religiosos pelas simples crenças que venham a ter? Não.

Acreditamos, enfim, que a agressão sirva como lição para conseguir um respeito e uma igualdade perante a sociedade como pessoas livres para crer ou não no que bem entender? NÃO. Agressão só gera mais agressão e ressentimento.

Câmbio, e desligo. Minha namorada mandou eu parar de me estressar aqui... XD

Anônimo disse...

Branca, ninguém nega o que vc está dizendo, que é necessário respeitar todo mundo. Só que essa história de ateus malvados que desrespeitam todo mundo é uma lenda sua. Só isso!
Se existem são uma minoria pequena que é usada para generalizar e calar as pessoas, de forma semelhante a falar da Solanas quando se critica o feminismo.

Manoel disse...

Os ateus lutam uma guerra perdida .
Nascemos deistas.Somos ateus intelectuais.No fundo de nossas almas sempre resta a dúvida que somente sera sanada no dia mais curto de nossas vidas.

Anônimo disse...

Sou civilizada e meus instintos foram domados pela sociedade. Não discrimino os religiosos, trato-os bem, sem ofensas.

Mas não consigo deixar de pensar o quanto são ignorantes. E não é preconceito, é um conceito bem fundamentado e baseado nas minhas experiências.

Talvez o problema de alguns ateus é não conseguir guardar esse sentimento só para eles e realmente tentarem se mostrar como superiores cognitivamente.

Anônimo disse...

Manoel, não nascemos deístas não... eu nasci numa casa onde não havia religião e nunca me ocorreu esse história de Deus até eu ser já bem grandinha... e quando eu comecei a entender que outras pessoas acreditavam nisso achei bem impressionante. Acha que é a mesmo tipo de sentimento que tenho quando observo que existem pessoas que ainda hoje acreditam que a terra é plana. E nunca ter pensado em um Deus é a mesma experiência que meus irmãos tiveram. Acho que se essa ideia não fosse bombardeada com toda força nas crianças, a grande maioria das pessoas seria ateia.

LisAnaHD disse...

O comunismo não conseguiu transformr em ATEUS o povo que tentou dominar e por décadas até conseguiu dominar. Vejamos Cuba ( ainda comunista) a fé em Deus é muito forte entre os cubanos. Vejamos a antiga URSS cujo povo nunca deixou de crer em Deus. Claro que não vale considerarmos os que quiseram impor o ATEÍSMO pessoalmente. No sentido de manipular as massas e mexer com os sentimentos de seus seguidores e/ou oprimidos, a imagem fisica que ficou de Che Guevara é comparável à imagem física que ficou de Jesus Cristo ... Fidel Castro soube muito bem como usar o DEÍSMO (no caso cristianismo) para elevar a figura do Che entre os comunistas ou para converter não-comunistas em comunistas.

Os DEÍSTAS que acusam os ATEUS de quererem se passar por mais inteligentes assim o fazem porque eles (os deístas) assumem essa impressão. Os homens/mulheres mais brilhantes e inteligentes não foram e nem são os que se auto proclamaram ou auto proclamam ATEÍSTAS. Existem ATEUS inteligentes e arrogantes; existem DEÍSTAS inteligentes e arrogantes. E o contrário tb prevalece/empata entre ambos.

Quem dá cartaz aos ATEUS são os DEÍSTAS; quem dá cartaz aos DEÍSTAS são os ATEUS... é um relacionamento "eu te amo, eu te odeio"... assim como masoquistas e sadistas que um precisa do outro seja para atacar ou seja para defender-se.

Luiz disse...

LisAnaHD

Concordo plenamente com o que você disse. Sem nenhum reparo. Perfeito!

Anônimo disse...

Branca, concordo com tudo q vc escreveu nesse comentário das 10:31.

EneidaMelo disse...

Pelamor! Se vocês não sabem o que é comunismo, parem de falar sobre.

Cuba não é comunista. Nunca foi.

Beatriz disse...

Anônimo que disse que riu do meu comentário, eu que ri da sua dificuldade de interpretação de texto. Quando disse que acho legal os ateus usarem o movimento para mostrar que são cidadãos atuantes como quaisquer outros, parti do pressuposto de que sim, eles são, e o movimento é legal para isso, para mostrar que estão aí e a religião não deve ser imposta a eles. Ponto. Tudo no meu comentário mostra q sou favorável aos ateus, só q não aprovo como os protestos tem sido levados, pq acho provocação infantil e despolitizada, e criancice e engajamento justo para mim não combinam, desqualificam o movimento, empatam as coisas.

Recomendo que siga a dica de Sherlock Holmes e se atenha a interpretação mais simples, é sempre a mais provável. Vc ficou tão apressado em se ofender por eu discordar de vc que foi incapaz de me refutar de forma madura (ou q pelo menos tenha a ver com o q escrevi), e postou esse comentário absolutamente delirante. Onde eu falei que vcs tem q provar algo e os religiosos não? Onde falar que mostrar pra sociedade sua importância é ofensivo? O feminismo não busca que as mulheres mostrem a cara tb, mostrem q são cidadãs e merecem ser respeitadas como tal? Mostrar é diferente de provar. Mostrar é necessário para qlqr sociedade, a gente tem q viver no coletivo, aparecer sim.

Sério, nada do q vc escreveu tem a ver com nada. Admiro a paciência de quem continuou o debate. Sendo grossa agora, eu não tenho a menor paciência com quem demonstra pouca inteligência. E isso não é uma ofensa aos ateus não, pq já falei mil vezes que acho a causa muito justa e os ateus q conheço são todos pessoas inteligentíssimas (e imagino que os que não conheço tb).
É uma ofensa a vc q argumentou feito uma criança birrenta.

LisAnaHD disse...

Obrigada, Luiz. Agora é aguardar "a massa reativa"... LOL...

Anônimo disse...

Aqui a reprodução de um excelente texto de Dráuzio Varela sobre o ateísmo.
http://www.sul21.com.br/blogs/miltonribeiro/2012/04/22/intolerancia-religiosa/#comment-21676

Morvan disse...

Boa noite.

Apesar de eu ser ateu, Lola, tenho que concordar: existe, sim, vida após a morte. A não ser que morressem todos. Ou seja, existe vida após a morte (para os que ficaram, é claro).

Lola, bacana, o sítio / blogue. Parabéns.
Há algo que precisa ser feito, no Brasil: a exemplo da importação do Escracho, ideia trazida com muito sucesso da Argentina, precisamos importar aquela campanha nos ônibus ingleses; aquela que confronta ateus famosos e ultrarreligiosos idem em situações nada edificantes (por exemplo, num dos institucionais são confrontados Hitler e Charles Chaplin).

Muito sucesso e viva a sociedade pós idede média.

:-)

Morvan, Usuário Linux #433640.

Lyzze disse...

Só tenho um comentário: eu amo esse blog.
É tudo o que eu penso após ler tudo o que postas. Tenho um pensamento bastante aberto e às vezes até me pego pensando se faço algo porque quero ou porque "se eu fosse um homem eu poderia fazer".
Sei lá o que isso quer dizer.
Bom, seu blog é o que eu mando pra todas as pessoas que eu conheço, e eu vejo que ele opera transformações em vidas.
Obrigada por existir!

LisAnaHD disse...

sei lá não sei sei não
discutir ateísmo x deísmo é assim como discutir
se ela é
A PresidentE ou A PresidentA
muito barulho por nada

http://www.sul21.com.br/blogs/miltonribeiro/category/comentarios-que-sao-colaboracoes/

Anônimo disse...

"LisAnaHD disse...
sei lá não sei sei não
discutir ateísmo x deísmo é assim como discutir
se ela é
A PresidentE ou A PresidentA
muito barulho por nada"

Mas não é isso mesmo, você pode não gostar da discussão, mas ela é importantíssima. O papel que a religião desempenha no estado não é uma coisa cosmética, interfere diretamente no dia a dia das pessoas em aspectos muito importantes. No Brasil, nos EUA e em quase todo lugar. O estado laico é precioso e precisa ser defendido. Se a discussão não lhe interessa deve ser porque vc está confortável com a situação. O que é uma pena... mas não desrespeite aqueles que querem enfrentar o problema.

Anônimo disse...

'Pelamor! Se vocês não sabem o que é comunismo, parem de falar sobre.

Cuba não é comunista. Nunca foi.'

Eita que esqueceram de avisar o CHE!!
Morreu pela causa errada que otário haha

Anônimo disse...

Mas todo mundo sabe o que é comunismo.Comunismo é um sonho utópico impraticável feito pra transformar os idiotas uteis em massa de manobra da companheirada que quer o poder.
Nem num mundo feito de santos o comunismo daria certo.

Anônimo disse...

Massa de manobra pq inevitavelmente, pra chegar no comunismo vc tem que ter socialismo.O próprio Marx disse isso.
Agora só falta a Eneida falar que Marx n era comunista.

Anônimo disse...

Beatriz,

Como eu sou extremamente paciente, vim de novo aqui pra te responder, apesar de, sinceramente, achar que não vale a pena perder meu tempo com alguém tão mal educada.

Vou mostrar, NOVAMENTE o que vc escreveu. Mas agora vou grifar para vc entender, já que seus neurônios estão passando por apuros:

"Penso que o movimento ateísta cresceria muito se fosse deixado o ressentimento de "mimimi os religiosos me enchem o saco, vou encher o saco deles tb" (viu vc aqui, reduzindo todo o nosso discurso a um "mimimi vingativo". cadê o seu respeito pelo nosso discurso? é fácil para vc, religiosa, chamar todo discurso dos ateus de mimimi) de lado, e os ateus começassem a ressaltar o qto são cidadãos atuantes e importantes e merecem ser incluídos e respeitados na sociedade , (Sinceramente, qual o seu problema, Beatriz? Hóstia dá barato, é isso? Vc simplesmente disse que nós temos que COMEÇAR, pq nunca fizemos isso antes, não é mesmo?, a mostrar que somos merecedores de sermos incluídos na sociedade. Como se nós não fossemos, como se, inclusive, isso já não fosse um DIREITO nosso. Querida, é com orgulho que lhe informo que isso nós já fizemos desde sempre, e a nossa discussão aqui é pq vcs, religiosos, se dizem ofendidos se nós expressamos nossa opinião. Vcs não aceitam a luta pelo cumprimento dos nossos direitos, vc quer que fiquemos calados. Ou melhor, vc quer que, calados, continuemos a mostrar que somos cidadão merecedores de pertencer a sociedade. Vc só pode ser doente.) que não devem ser coagidos a usar símbolos e posicionamentos religiosos para viver nela. (presta atenção no que fala. Vc acha que é só isso o que queremos? Nós queremos que vcs parem de se meter nos assuntos do Estado, que enfiem seus dogmas e crenças num local onde só atinja vcs, que nos deixem em paz, que parem de fazer o que vc está fazendo aqui, que parem de nos ditar regras para deixar a crença em seres imaginários acima dos nossos direitos.) Esse posicionamento é legal, é adulto. Eu diria para eles se espelharem nos paganistas, q muitas vezes fazem coisas parecidas de forma respeitosa e madura." (hahahaha, vc está agindo EXATAMENTE como homens falando sobre o feminismo, ou seja, essa é a versão mansplaining religiosa. Vc, religiosa, sabe o que é melhor para nós, ateus. AHAM. Tá bom, senta lá, Cláudia).

É isso, Beatriz, guarde suas opiniões religiosas para vc. Se vc se sente ofendida por eu achar que vc tem amiguinhos imaginários, eu sinto muito. Mas não sinto nada. Vc não tem o direito de se dizer coitadinha nem ofendida, porque isso não é uma ofensa, deixa de melindres. E para com esse mansplaining religioso. Que coisa ridícula. Mais ridículo que isso só vc citando Sherlock Holmes. Fala sério, é pra rir, né?

LisAnaHD disse...

Anônimo disse...
Mas não é isso mesmo, você pode não gostar da discussão, mas ela é importantíssima. O papel que a religião desempenha no estado não é uma coisa cosmética, interfere diretamente no dia a dia das pessoas em aspectos muito importantes. No Brasil, nos EUA e em quase todo lugar. O estado laico é precioso e precisa ser defendido. Se a discussão não lhe interessa deve ser porque vc está confortável com a situação. O que é uma pena... mas não desrespeite aqueles que querem enfrentar o problema. 23 de abril de 2012 08:54

>>>Sim, concordo. Eu me referi particularmente à maneira como a conversa está acontecendo aqui e acontece em situação onde não há um moderador.

>>>Desrespito? Sentir-me confortável? Deixo de lado isso que vc traz para a conversa, pois o centro da conversa não deve ser como eu me sinto.

Anônimo disse...

E que sensibilidade à flor da pele é essa de deístas se ofenderem pelo termo "amigo imaginário" qdo ateus se referem a Deus? Oras, aquilo que não pode ser visto, apensar de ter forma humana até mesmo física, é... IMAGINÁRIO, ou não?

A psicologia nos ensina que amigo imaginário é saudável para a formação da criança e grandes escritores de ficção fizeram/fazem uso de "amigo imaginário" para criarem obras por vezes magníficas. Um amigo, deve ser, antes de tudo, imaginário... a imaginação dá vida àquilo em que crê.
Amig@ Imaginári@

Lua disse...

O que mais percebo nas pessoas religiosas é que somente elas tem direito de liberdade religiosa. Quando eu escolho a liberdade de não ter religião, mesmo que isso não signifique que eu deixe de acreditar em Deus, sou crucificado, endemoniado, e outros tipos de exclusão que se possa ter.

EneidaMelo disse...

O comunismo pressupõe que não há governo ou governante.

Cuba tem Fidel (agora Raúl)? Então não pode ser chamada de comunista.

Cuba é socialista.

Sim, o comunismo é uma utopia. Todo mundo teria que ser santo. Na minha opinião, continuará sendo uma utopia daqui a 10 mil anos.

Sim, para se chegar ao comunismo, Marx previu que seria necessário passar pelo socialismo.

Porém, Marx também disse que a revolução socialista deveria ser feita em sociedades RICAS, porque aí teria o que ser distribuído. Como todas as que foram feitas o foram em sociedades pobres, pode-se dizer que o próprio Marx teria sido contra todas elas.

Por fim, eu não sou comunista, tampouco socialista. Sou capitalista mesmo, muito embora o capitalismo que eu almeje seja o da Dinamarca (sem a parte da exploração de outros países), ou seja, oportunidades iguais para todos, pouca desigualdade salarial, educação e saúde pública de qualidade, principalmente. Por conta disso, vários me descredenciam como "de esquerda". Mas eu não creio que para ser de esquerda, você tenha que obrigatoriamente ser comunista ou socialista.

Anônimo disse...

E que hipersensibilidade é essa de alguns ateus quando algum religioso diz "Você vai pro inferno"?

Ora bolas, ateu! Você não acredita em inferno, então não se ofenda!

Yuri disse...

O avanço da bancada religiosa dá medo, de fato. O estado laico tem que ser defendido com unhas e dentes.
Mas essa questão dos ateus chatos é uma realidade, pelo menos no meu facebook, e olha que eu nem acredito lá em muita coisa. Tô mais pra Zen Budista/deísta.
Quando eu vejo uma imagem no facebook dizendo "se você não tem deus no coração, você não será salvo" eu não me incomodo. Eu nem acredito em ser salvo. É como se alguém me dissesse: Você é um péssimo jogador de handebol. Cara, eu nem jogo handebol.
Agora quando um ateu vem e diz algo como "Reze baixo, pessoas pensando no recinto" é uma ofensa, porque relaciona diretamente a crença à capacidade intelectual. Isso não é discutir, não é "reivindicar direitos". Isso é ser cretino. As pessoas têm o direito de serem cretinas? Têm, e eu tenho o direito de dizer que elas são cretinas sem ser "ateofóbico".
http://a5.sphotos.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-ash4/305521_291748604237940_171854592894009_698901_200652652_n.jpg
E só umas coisinhas para descontrair os dois lados da questão:
http://3.bp.blogspot.com/-fkUpLOl44vM/T4G5MLCLAWI/AAAAAAAABTE/bhR-sXh4Hto/s1600/ateu_final_v2.jpg
http://2.bp.blogspot.com/-q9_d3hcXewU/TdsEz2UxPTI/AAAAAAAAA8Q/k7E9zzyQgP4/s1600/ateu.jpg

ana disse...

""E que hipersensibilidade é essa de alguns ateus quando algum religioso diz "Você vai pro inferno"?

Ora bolas, ateu! Você não acredita em inferno, então não se ofenda!""

ora bolas, o ateu não acredita em inferno, mas o religioso acredita. e o inferno, pra esse religioso, é simplesmente o pior lugar na face do planeta TERRA. UM LUGAR DE DESGRAÇA, DOR E SOFRIMENTO ETERNO.

você acha que desejar o pior que existe (na cabeça do religioso) pra uma pessoa não é ofensivo?

ora bolas, então eu não sei o que é.

Anônimo disse...

^^ Pois é, Ana, eu sou o anônimo que escreveu isso, e foi justamente essa a minha intenção. Mostrar que vcs ateus se ofendem com tão pouca coisa...

Fiz um paralelo com o que disseram em um comentário mais lá pra cima, dizendo que nós, deístas, éramos supersensíveis por nos ofender quando um ateu diz que temos um amigo imaginário... pimenta no c* dos outros é refresco, né?

Eu, particularmente, não me ofendo. Mas quando vc, ateu, diz pra um deísta coisa do tipo "vc e seu amigo imaginário", vc está implicitamente dizendo que essa pessoa é ou esquizofrênica ou tem uma mentalidade de criança. Isso não é ofensivo????!!!

Ora bolas, então me diga o que não é!!! Depois os deístas é que são intelectualmente desprovidos... parem de mimimi, e com licença, que eu vou dormir, mas antes, vou conversar um pouquinho com meu AMIGO IMAGINÁRIO! Amooooooooo!!!

LisAnaHD disse...

Amad@os, ateus e religiosos,
vós mesm@s construís vosso próprio inferno qdo se agridem mutuamente !!!
Acordai para a luz
livrai-vos das amarras da discórdia, pois a hora é chegada..
mais cedo ou mais tarde...
e algumas vezes bem mais cedo !!!
LisAnaHD pelo Espírito Espiritual

Sarah Alcântara disse...

Falta de respeito dele. A gente respeita eles, eles também devem respeitar a nossa fé, e não ficar ridicularizando Deus.

Você é ateia? Escreveu Deus com minúsculo.