sábado, 3 de março de 2012

GUEST POST: CAUSOS QUE REVELAM NOSSO PRECONCEITO

Julia me enviou um relato gostoso, que aponta que não precisamos apenas combater os preconceitos dos outros, mas os nossos também. Vamos ao post.

Adoro seu blog, acompanho religiosamente embora comente muito pouco.
Depois de ler várias coisas interessantes, fiquei com vontade de fazer uns comentários e contar umas histórias minhas.

Causo 1. Gatas e sapatos
Eu e umas seis amigas (todas moças cultas, com boa formação e independência financeira) conversando sobre assuntos variados, quando a conversa recaiu sobre sapatos. Aí veio a sequência de relatos:
Amiga 1 - Eu adoro sapatos de salto, mas eles me machucam muito porque meu pé é gordinho, então tudo aperta.
Amiga 2 - Eu também tenho problemas com isso: meu pé é largo, meio grande, então nunca dá certo.
Amiga 3 - Meu problema sempre foi que meu pé é muito fino, então nenhum sapato ajusta direito... É um inferno! Tudo machuca.
Amiga 4 - Eu acho que tenho a pele muito fina, então sempre forma bolhas...
Amiga 2, tendo o insight - Olha... ouvindo vocês, estou chegando à conclusão de que o problema não é com nossos pés, mas com os sapatos femininos, que são feitos para machucar! E, o surpreendente não é que as empresas façam sapatos que machuquem, mas que a gente automaticamente assuma que o defeito é em nosso pé, não no sapato!

Causo 2. Vergonhas de moça
Eu estava em um churrasco com colegas da pós-graduação, e acontecem os seguintes fatos:
A certo ponto, chegam duas meninas e mais um rapaz. As meninas eu conheço, uma é mestranda e outra é pós-doutoranda; o rapaz, nunca vi. Rapidamente reparo que o rapaz é bonito, bem musculoso, relativamente mais jovem que o resto da turma (parece ter uns 22 anos) e chama a atenção porque está vestido como um "mano", calça larga, gorro na cabeça (desculpe o estereótipo). Quando me apresentam, vejo que ele tem um nome que reforça meu preconceito de classe, porque é daqueles que misturam inglês com português, preferidos por pessoas pobres.
Mais adiante, vejo a pós-doutoranda beijando o rapaz. Confesso que percebo o casal como "estranho", por causa da diferença de idade, porque o rapaz é mais bonito que ela e, também, porque ela é muito mais culta que ele... Ou seja, "não combina". Mas me acostumo com a ideia rapidamente e não penso mais no assunto.
O churrasco continua e a certo ponto vejo a moça chorando. Vou conversar com ela e ela explica que está sofrendo porque as colegas a estão tratando mal por ela ficar com um rapaz pobre e ignorante. E ela ainda continua explicando que foi gorda por muito tempo e passou anos desejando homens que não podia ter. Agora, depois da operação de estômago, ela finalmente pode ter um cara bonitão e bom de cama, então quer ser respeitada por isso.
Eu imediatamente entendo o que ela está passando e dou o maior apoio, mas não adianta muito porque ela está realmente sofrendo.
A história me fez refletir: por que quando vemos um cara com uma gostosa, achamos que ele é o bonzão? E quando vemos uma menina na mesma situação, achamos que ela está agindo mal? Como se justifica essa ingerência nos desejos alheios quando ela vem de amigos próximos, de pessoas bem educadas, de gente que supostamente é tolerante? Tão difícil entender que uma mulher possa estar feliz em uma relação que se baseia no sexo?

98 comentários:

Dri Caldeira disse...

Adorei!! Eu sou seguidamente "acusada" de pagar para os homens que saem comigo. Não são assim tão jovens e sarados, mas alguns até que são bonitos (apesar de eu gostar de homem feio, mas isso é assunto pra outro post). Eu detesto essa mania que todas as pessoas tem, incluindo EU, de julgar os outros pelas aparências e de verbalizar esse julgamento!! Não é a todos que devemos dizer o que pensamos, principalmente aos amigos! Amigos devemos tratar com carinho e respeito. Pensando bem, devemos tratar a todos assim. Com relação aos meus homens, me recuso a operar o estômago. Tenho saúde perfeita e considero isso uma mutilação. Se as gordinhas soubessem como existem homens BONITOS q curtem mulheres GORDAS, acabariam com essas neuras todas!!

Anônimo disse...

Não entendi a relevância, no primeiro caso, de falar que ela e as amigas são cultas e independentes financeiramente.

Anônimo disse...

Eu sou uma que discrimina esses tipos com estilo de mano, estilo jamaica, e todos esses que na minha opinião está "fantasiado" de alguma coisa.

Se ele se fantasia de homem mal é porque está escondendo suas fragilidades e vai te tratar de acordo com o esteriotipo que ele escolheu.

Experiência própria, os homens bem resolvidos tem sempre uma aparência normal, independente se tem um estilo mais esportivo, mais clássico ou acadêmico.

Quando a pessoa coloca uma roupa para "causar" para ser visto como diferente, lá no fundo do inconsciente dele existe a necessidade de auto-afirmação para esconder as suas fraquezas.

Mas o pior de tudo são os valores que vem junto com esse esteriotipo auto-infligido. Se ele escolhe um estilo mano, ele vai se comportar como um mano, as vezes nem por ser um, mas por sentir a necessidade de completar o "disfarce social".

OBSERVEM -- IMPORTANTE -- que em momento algum eu falei de nível social, nível cultural ou conhecimento acadêmico. Estou falando apenas do comportamento.

Dri Caldeira disse...

A gente pode maltratar uma pessoa simplesmente pq ela se veste de acordo com um grupo social diferente do nosso e que julgamos "pior" do que nós?? Isso é realmente válido e aceitável? Isso pra mim é puro preconceito.

Luiza disse...

Engraçado como a mesma coisa vale para muitas peças de vestuário, além dos sapatos.
Uma coisa que eu sempre vejo são mulheres reclamando dos sutiãs: se o sutiã não deixa o seu peito igual ao das moças do anúncio evidentemente o problema é com o seu peito, não com o sutiã ou o anúncio.

Eu mesma me sentia assim até pouco tempo, pois tenho seios grandes, para os quais existem pouquíssimas marcas que fazem o tamanho correto, e mesmo assim só gringas. As marcas brasileiras partem do pressuposto de que todas as mulheres deveriam ter as mesmas proporções e sequer fazem tamanhos de costas e taças separados... e eu, por conta disso, passei a adolescência toda achando que era estranha e anormal, sonhando com cirurgia para diminuir meus seios.

Que condicionamento ruim que a gente absorve :(

Ralf disse...

Peraí... quer dizer que a mulher é "obrigada" a gostar de "manos" e homens que cuidam do seu corpo é obrigado a gostar de gordas?

Já fui gordo, consegui emagrecer com muito esforço e me cuido, portanto não me relaciono com mulheres gordas mesmo, não desfaço delas, é questão de atração mesmo, não exijo mulher com o corpo perfeito, mas detesto mulher desleixada que não se cuida, é direito meu, já que como disse, me cuido.

Dri Caldeira disse...

Ralf - o que eu entendi é que houve desrespeito por parte das amigas da moça que era gorda e operou o estômago só pra ter o homem que ela queria. Ou seja, no caso um mano, lindo sarado, mas culturalmente inferior à ela e as amigas. Essas amigas, que de amigas nada tem, acabaram magoando a namorada do mano. Vc seria capaz disso, de magoar uma amiga, só por ver ela com um homem QUE VC ACHASSE SER INFERIOR À ELA? Inferior de qq forma, culturalmente, socialmente, monetariamente.

Nayara disse...

Lola

Me desculpe a franqueza, mas esse post parece até que foi escrito pelo Engenheiro Emerson, pois ele despeja preconceito do começo ao fim.

(todas moças cultas, com boa formação e independência financeira). Esse trecho é uma clara alusão que o fato de ser rica e nível superior deveria também ser superior em sua visão de mundo. Consdiera imperdoável a visão restrita de sapatos por ser rica e inteligente.

A segunda parte então achei assustador

ela finalmente pode ter um cara bonitão e bom de cama, ou seja, apenas os caras pobres e cafajestes são bonitos e bons de camas. Os caras inteligentes são nerds feios, magrelos e péssimos de cama. Essa frase é o supra sumo dos mascus do post anterior, é assumir que eles estão corretos.

aiaiai disse...

Como diz o Alex Castro, não é que aquela ou outra pessoa seja racista, machista, preconceituosa. É que o racismo, o machismo e os preconceitos são ideologias tão bem arraigadas na nossa civilização que a gente nem nota, né?

Nayara disse...

Pergunta boba, quem é Alex Castro?

Ralf disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ralf disse...

Dri Caldeira - de fato aquelas mulheres não são nada amigas da "namorada do mano", creio eu que estudo não compra cultura e conhecimento, quem garante que o "mano" não seja mais inteligente e até mais culto do que elas e seja só o jeito dele? Conheço manos bem inteligentes e principalmente bem experientes quando se trata da vida e nem me refiro a atos ilícitos, longe disso por favor pq isso é preconceito do povo, confesso que já fui um quando era adolescente, desses que usava roupa larga, falava várias gírias, andava mexendo os ombros e ouvindo rap o dia todo, ainda escuto rap, mas hoje tenho outra postura, tendo em visto que passei dos 30 anos e nunca tive passagem pela polícia.

Como tinha dado a entender, acho que diploma não é garantia de inteligencia e cultura, pois uma da pessoas mais cultas que conheci na vida foi um senhor que só tem o ensino fundamental, adorava conversar com ele, aprendi muito naquela época, mas perdi o contato pois mudei de estado.

Acho que cada um tem seu gosto, suas opiniões até seus preconceitos, eu gosto de rap entre outros rítmos mas odeio funk, não tenho amizade com funkeiros e não namoraria uma funkeira, quero distancia desse povo, vc pode até achar que é preconceito, mas é opinião minha, um gosto meu, não gosto dessa "tribo" mesmo e nada vai me fazer gostar.

Má disse...

É...tb o "mano" saradão/bonito, tal qual qndo fazem com as mulheres bonitas é retratado apenas em sua aparência, como se não existisse conteúdo (independente de qual seja este, bom ruim, etc etc..), pois simplemente não é mencionado, e o cara é apenas bom de cama.
Ao passo que quem tem instrução automaticamente é passível de vida interna...


Não sobre este post em específico, mas temos este preconceito tb não?

B.R. disse...

"Quando me apresentam, vejo que ele tem um nome que reforça meu preconceito de classe, porque é daqueles que misturam inglês com português, preferidos por pessoas pobres."

Olha o clichê de novela da Globo aí, gente. Só faltou dizer que o cara tinha sotaque nordestino e que trabalhava de motorista pra alguma vilã rica, hehe.

Anônimo disse...

kkkkkkk eu tenho um nome estranho e sempre fui trollada na escola, (ou seria bullyinhada?) das novela da Globo eu acho até que os nomes são bem realistas, apesar que predomina a cultura do Rio de Janeiro por ser a sede da Globo e a cidade cenográfica. Eu concordo que cirurgia de redução é um tipo de automutilação estética e essa coisa de gostar ou não de pessoas gordas que o Ralf diz é o antigo ditado popular

Toda panela tem a sua tampa.

O problema é que quando a panela também tem preconceitos fortes fica mais complicado arranjar uma tampa que sirva.

lola aronovich disse...

Nayara, desculpe, mas é diferente discordar do texto, afirmar que achou tal e tal colocação preconceituosa, e dizer que ele parece ter sido escrito pelo Engenheiro Emerson. Isso enfraquece demais sua argumentação, porque ou você mostra ignorar o nível de misoginia dos mascus sanctos, ou é simplesmente um exagero sem tamanho e sem base de comparação.


Ralf, ninguém é obrigado a gostar de ninguém. Vc sente atração por quem quiser sentir atração, ué (se bem que é meio ingênuo achar que seu gosto é individual, como se as pessoas não fossem um produto do lugar e da época em que vivem). Mas vai uma distância entre “não se sentir atraído por gordas” e xingar gordas, não acha? Se eu não gosto de baixinhos, por exemplo, não saio com baixinhos. Não vou ficar falando mal dos baixinhos. E muito menos falando mal das mulheres que gostam de baixinhos. Quem não gosta de alguma coisa a ignora, em vez de torná-la uma obsessão na sua vida.

Pâm disse...

É verdade, é meio que automático e pronto estamos discriminando as pessoas, cada um é feliz do jeito que pode e quer, não precisa da autorização de ninguém.

Ralf disse...

LOLA, concordo com vc, mas não se se vc sabe, há um movimento no Facebook p/ que as gordas sejam aceitas e um dos lemas é "homem de verdade não se importa com o corpo da mulher" ou seja, elas querem mandar na nossa atração física, é isso que sou contra, há várias mulheres compartilhando esse tipo de coisa e isso tá irritando a mim e a vários homens, essas mulheres fazendo isso elas não ganham a simpatia mas a antipatia dos homens.

Dri Caldeira disse...

Nossa, RAlf como sua mentalidade é tacanha! Que vergonha por ser ter pensamentos tão rasteiros!! Vc diz que mudou fisicamente pq quis está é mentindo ao dizer isso, pq se vc se incomoda com o que uma mulher gorda diz, vc não gosta delas! E o movimento, menino, não é para as gordas serem aceitas, é para gordas serem respeitadas. VC é o único homem incomodado com isso. Infelizmente caráter não dá pra operar, e o seu pelo que vc diz, precisa de uma cirurgia urgentemente!! Repense quem vc é, pois estou com muita pena de vc. Emagreceu para ser aceito e agora ODEIA as pessoas que não são fracas e covardes como vc!!

Anônimo disse...

Bom, essas coisas de magros e gordos não me meto, mas vou contar uma história.

Eu tenho uma amiga que sempre foi obesa. Desde criança foi muito fora do normal. Ele sempre teve dificuldades de locomoção e com a temperatura. Nos dias de muito calor ela quase morria, para andar alguns quarteirões era um desespero.

Quando ela chegou perto dos 30 anos sofreu um acidente muito feio. O pé dela foi dilacerado em um acidente de trânsito. Após algumas cirurgias e meses de recuperação o pé voltou ao formato normal, mas o médico avisou que ela não poderia andar devido o sobrepeso.

Diante desse problema ela resolveu perder um pouco de peso. Não para ficar bonita, mas para poder colocar o pé no chão. Procurou uma nutricionista, uma academia. Mudou de vida.

Quando ela perdeu 20 quilos o médico autorizou a tirar um tipo de sapato que impedia o pé tocar no chão, transferia o peso para a perna.

Quando ela perdeu mais 10 quilos, totalizando 30 quilos, ela se sentiu bem e mais bonita.

Ao atingir a marca de 40 quilos a menos, ela estava muito feliz.

Depois de um ano ela conquistou a marca de 15% de gordura corporal que é a quantidade ideal para uma mulher da idade dela. Hoje ela tem cintura fina e usa roupas justas e curtas para deixar a barriga de fora.

Em todo esse processo ela não usou medicamentos, apenas alimentação e exercícios. Ela ficou vaidosa, auto confiante e está programando uma cirurgia plástica para remover o excesso de pele (que ficou solta) e terminar de arrumar o pé que está cheio de cicatrizes.

Eu acho que é tudo uma questão de necessidade, estímulo, motivação, acreditar em si mesmo para traçar metas e objetivos na vida.

Anônimo disse...

Normal isso que aconteceu, os grupos sociais tem essa dinâmica de excluir o antagônico visando reforçar a sua união. Não acho que isso aconteceu por você ser mulher, mas as mulheres costumam ser mais inteligentes para não cometer esse tipo de mancada. Se você quer exibir o namorado é mais fácil fazer ele vir te pegar no fim do churrasco, aí elas só vão ver o que ele tem de bom, a aparência.

Shishiu disse...

Me amarro em quem eu acho interessante.
Faço um esforço terrível para ultrapassar meus pré-julgamentos quando encontro alguém.
É importante conceder o benefício da dúvida quando se encontra uma pessoa com um tipo característico do que você (e a maioria das pessoas) considera um padrão.

Dri Caldeira disse...

Apesar de desagradar várias pessoas, sou gorda e assumida. uso roupas justas, decotadas, estampadas, adoro cores. Não usso barriga de fora pq acho vulgar até magrinhas ficam vulgares de barriga de fora. O que diferencia uma pessoa gorda de outra é a atitude. Se a 1ª vez que eu ouvi de um imbecil feito esse Ralf me dizer q eu não podia ser como sou pq sou gorda, mandei ele ir TNC e continuei na minha. Não incomodo ninguém, exijo respeito pq respeito à maioria das pessoas. Não tenho um pingo de respeito por pessoas como no caso aqui, foram gordas e se mutilaram, operando o estômago, somente para serem aceitas pela sociedade. Operar o estômago pq se tem uma doença grave em decorrência do excesso de peso, ainda vai, do contrário é assumir que é fraco e covarde. Sou gorda e me visto de forma sensual. Aqueles que não gostam da minha aparência que MORRAM, pois me adoro como sou. E que não venham as inúteis aqui do Blog dizer que vivo alardeando MENTINDO q me amo gorda como sou pq acho justamente ao contrário, pq elas não me conhecem e não sou doutoras de p***a nenhuma. Tentar me diminuir ou humilhar pq assumo que não me importo em ser gorda e me achar linda é simplesmente ser cruel, desumana, sem caráter e burra, pq enfraquece qq argumentação!!

Rika disse...

Ralf, como a Dri disse, ninguém tá obrigando os caras a gostarem de gordas, apenas respeitem e deixem elas fazerem o que querem.
Nós gordas estamos cansadas de ser xingadas, receber olhares tortos por qualquer coisa, ser taxadas de doentes (e se a pessoa é doente também, qual o problema? a maioria das gordas e gordos que conheço tem a saúde 100%, incluindo eu que recebo "elogio" dos médicos sobre a saúde desde pequena), etc. Mas acho que a maioria não obriga todos a gostarem delas, a querer ficar junto e blablablá, a gente só quer respeito, coisa que magras, loiras, morenas, ruivas, japonesas, negras, merecem igualmente.

E também tem o lance de um cara considerado feio querer uma mulher LINDÍÍÍSSIMA, por que mulher que quer cara lindíssimo também tem que ser xingada? Eu tenho meus gostos de beleza pra homem bem diferentes, bem menos restritos que esses da sociedade, mas por que uma gorda não poderia gostar de um sarado, assim como um gordo poderia gostar de uma magra?

Má disse...

Oi Dri, eu acho o máximo o seu jeito de ter autoestima, no entanto, acho que isso não é algo natural p todos, pois a sociedade inteira nos bombardeia p não termos justamente essa autoestima.
Por isso, mesmo quem se mata p ser magra, ou se "mutila" p se enquadrar nos padrões merece o respeito e não podemos ter preconceito pois estas pessoas tb são "vítimas". Não acho que é questão de ser fraco ou covarde, pois o que nos bombardeia é MUITO forte, e não podemos culpar estas pessoas e individualizar. E apesar de estas pessoas sofrerem menos preconceito do que os obesos, são igualmente vitimas de um padrão certo?
Vide anorexia bulimia que rola por aí...

Anônimo disse...

Essa amiga ex-gorda continua com a auto-estima baixa. Então ela acha que não pode ter um namorado bonito, bom de cama e culto?

Anônimo disse...

Que acúmulo de preconceitos bestas. Somos todas bem tá? Todas nós temos diplomas viu? Somos cultas e a ex gorda trouxe um delicioso objeto sexual e a gente ficou muito braba, tinha um pobre na roda. E no final tudo desanda nos comentários pra questão da obesidade como sempre. Sou gorda mais sou feliz e preciso gritar isso o tempo todo pra que você acredita e pra que eu acredite.

Anônimo disse...

"vejo a moça chorando. Vou conversar com ela e ela explica que está sofrendo porque as colegas a estão tratando mal por ela ficar com um rapaz pobre e ignorante."
QUEM CRITICOU FORAM AS MULHERES!!! NÃO OS HOMENS! ,ta vendo? vocês que inventaram o machismo não nós.

Josiane Caetano disse...

Amei este texto, especialmente no que se referiu aos sapatos ( e, também quero acrescentar, a maioria das roupas):ou você adequa o seu corpo a roupa/sapato ou vc não é bonita.
Agora, sobre esta discussão novamente sobre a beleza das gordinhas, ou gordas: Não acho que o problema da moça do churrasco era por ela ter sido gorda e como isto feriu a auto-estima dela no passar dos anos- mas sim na dificuldade que temos em encarar o desejo sexual feminino como algo tão poderoso qto nos homens- muitas vezes até nem ligando se o cara é " nerd" ou não. Pela minha percepção", a moça estava chorando por constatar este preconceito, não o de ser achar "feia" perto do cara.

Dri Caldeira disse...

Má - então linda, o que força uma pessoa q não se aceita fisicamente é essa perseguição que existe. Não é bem mais simples, educado e bonito vc deixar a pessoa ser como ela tem tendência pra ser? As muito magras querem ganhar uns quilinhos, as muito gordas querem emagrecer. Mas eu reclamo, brigo e xingo desse jeito devido a anos de perseguição e os imbecis que não sabem argumentar como vc tão bem fez partem pro ataque, dizem q qdo eu digo q me amo como sou é pq estou mentindo. Além de preconceituosos eles agora tb são telepatas e possuem a habilidade de ler a mente dos outros. Respeito, é o que prego.

carolinapaiva disse...

Para as pessoas com preguiça de pensar: não dizemos que machismo é culpa dos homens, muito menos odiamos homens. O que criticamos é a cultura machista presente na sociedade. Quem faz parte da sociedade? Homens e mulheres. A partir daí, é fácil pensar que o que criticamos é o machismo, não os homens em si.
Preguiça de pensar é fogo...

Ana Claudia disse...

Não li toooodos os comentários, mas pelos que eu li, reforço o que eu sempre acreditei. Na verdade, não existe pessoas sem preconceitos. Todos nós somos preconceituosos com alguma coisa, dependendo do meio em que vivemos e como ele nos influencia. A diferença é apenas se manifestamos, disfarçamos ou realmente nos incomodamos com ele e procuramos combatê-lo. O que vejo nos comentários são pessoas que muitas vezes disfarçam, pretendem que não tem preconceito, mas na hora que começa a discussão e o sangue ferve, aquele preconceito que estava escondido, vêm a tona. E a pessoa nem o percebe enquanto escreve.

Anônimo disse...

Dri, eu assim como você, também sou muito incisiva quando quero defender algum ponto de vista.
Percebi, no entanto, que isso mais afasta as pessoas do que as fazem mudar de opnião.
Talvez se você fosse um pouco menos agressiva as pessoas realmente entendessem e acatassem o que você prega.

Shishiu disse...

Não achei de forma alguma os comentários de Dri Caldeira agressivos. Ela expôs uma opinião de forma contundente e se fez entender.

O povo desse blog é muito sensível...

Anônimo disse...

Top 3 de "posts QUE REVELAM NOSSO PRECONCEITO"

Sujeita 1:

"Se ele se fantasia de homem mal é porque está escondendo suas fragilidades e vai te tratar de acordo com o esteriotipo que ele escolheu.

Experiência própria, os homens bem resolvidos tem sempre uma aparência normal, independente se tem um estilo mais esportivo, mais clássico ou acadêmico."

Essa é preconceituosa MESMO e parece até que tem orgulho de ser.

Sujeito 2:

"Já fui gordo, consegui emagrecer com muito esforço e me cuido, portanto não me relaciono com mulheres gordas mesmo, não desfaço, é questão de atração mesmo, não exijo mulher com o corpo perfeito, mas detesto mulher desleixada que não se cuida, é direito meu, já que como disse, me cuido.

Imagina de desfizesse, heim?!
Quer dizer, o que é que tem a ver ser desleixada com ser gorda? E meu deus, eu nem quero imaginar qual é a definição de GORDA pra esse sujeito.

Sujeita 3:

"Não tenho um pingo de respeito por pessoas como no caso aqui, foram gordas e se mutilaram, operando o estômago, somente para serem aceitas pela sociedade. Operar o estômago pq se tem uma doença grave em decorrência do excesso de peso, ainda vai, do contrário é assumir que é fraco e covarde."

A mesma pessoa alguns posts depois...

"[...]Respeito, é o que prego."


Essa combate preconceito com mais preconceito.


Revejam seus conceitos, pois o que vocês escreveram pegou mal p caramba.

E Lola, você é demaaais! *-*'


P.S.: Sou obesa. =D

Teresa disse...

Quanto ao primeiro relato, resolvi meu problema com sapatos comprando ortopédicos ou artesanais. Gosto da marca Usaflex e não ligo pra quem diz que são "sapatos de velha".

Quanto ao segundo relato, é igualzinho a esse filme com o Rock Hudson: mulher de classe média é criticada pela sociedade e pelos filhos por se apaixonar pelo seu jardineiro, mais jovem que ela. Resenha do filme:

http://www.cinereporter.com.br/criticas/tudo-que-o-ceu-permite/

Má disse...

Oi Dri, é, eu entendi sim a sua trajetória e até acho compreensível, em parte, nós termos essas atitudes tb.
Acho que faz pate termos rancor ou algo parecido qndo sofremos na pele o preconceito.
Sobre a anônima de 15:47, no meu ponto de vista, qndo falei da Dri não era a agressividade q vi como problema. Aliás nem vi isso, e acho até q dependendo da causa vale sim a agressividade.
O que acho que temos que ter o cuidado é a relação causa-efeito, agressor-vitima. Ex; a magra, por si só não é agressora, a causa, pois ela provavlmete é fruto da pressão do padrão único de magrza certo? Por isso nunca devemos criticar se ela é ou não magra. o que é o problema é uma magra ridicularizar uma pessoa gorda certo? Mas mesmo assim, o problema não está em ela ser magra, mas na "opinião" dela em ridicularizar uma pessoa gorda, neste caso, o que temos que rebater é a sua opnião e não sua magraza ou gordura.
Mas, entendo qndo sofremos preconceitos termos certas mágoas sim. O que acho é que devemos trabalhar em tentar atingir e criticar o alvo certo. Se não nunca iremos combater estas opressões, pelo contrário, a desunião, nestes casos, só é ruim para a causa ao meu ver..

Bjo

Anônimo disse...

O meu maior problema é vencer meus preconceitos sobre mim.
Tenho 22 anos e se um rapaz mais jovem se aproxima de mim,já vou repelindo pq sou mt insegura e acho q preciso de um homem mais velho pra me "proteger",sem contar q minha vida é praticamente de uma adolescente dependente dos pais e um rapaz mais novo esperaria q eu fosse um mulherão independente,haja insegurança!

morena-flor disse...

Ser gordo e mudar para agradar os outros é uma das maiores burrices que eu conheço. Sou preta e não é porque muita gente não gosta de negros que eu vou querer ter vitiligo, arrancar minha pela fora ou algo do gênero. Eu simplesmente cago pra quem acha mulher preta feia e sou muitíssmo feliz assim. E se pudesse escolher nasceria como eu mesma de novo! E assim deveria ser com pessoas que tem o biotipo gordo. Cada pessoa tem um perfil. Estou falando de pessoas pesadas, não de pessoas doentes e obesas. É uma idiotice esse discurso do "eu me cuido". Ser gordo não é ser desleixado. Se você faz exercício, tem uma alimentação equilibrada e continua gordo é porque vc é assim. Agora se você quer corresponder ao que os outros escolheram pra vc, isso é azar seu.

P.s.: Dri, acho vc o máximo! Continue usando suas roupas sensuais e mostrando que todo mundo é bonito e merece ser respeitado.

morena-flor disse...

À propósito, achei o texto carregadíssimo de preconceitos. Tenho pena da autora e das amigas que se torturam em sapatos para "ficarem com pernas torneadas" ou "mais atraentes". Tenho vontade de rir...

Anônimo disse...

Vocês vivem falando que não culpam os homens pelo machismo e que não nos odeiam.mas eu nunca vi um site feminista que não fale apenas do homem como explorador e dominante. já que pensa que tenho preguiça de pensar,então me responda como uma geração de homens,criador por mulheres,cresce e vira um explorador? qual site masculino pede para as mulheres se torturarem com sapatos e padrões de beleza? só vi isso em revista feminina.

Dri Caldeira disse...

Morena Flor - sabe a gente vive dias muito tristes onde ninguém é gosta de vc gratuitamente e ter ou parecer algo é muito mais importante do que ser. Vejo essas meninas big brother tendo centenas de milhares de seguidores nas mídias sociais e uma pessoa iluminada como a Lola atingindo alguns poucos afortunados. Isso uma hora cansa a gente. Eu critico as pessoas q fazem a cirurgia bariátrica por motivos estéticos, jamais criticaria uma pessoa que adoeceu por ser obesa. Eu acho que é tudo uma questão de estima, auto e no geral. Amar o gordo, o careca, o gago, o chato, o certinho, o desorganizado, o magricelo, o que tem um cheiro estranho, o de cabelo engraçado, o dentuço, o burro... segregar uma pessoa que tenha qq "problema" é desperdiçar uma chance de ser feliz. Grande beijo, linda!

Anônimo disse...

"qual site masculino pede para as mulheres se torturarem com sapatos e padrões de beleza? só vi isso em revista feminina."

A playboy, Penthouse, Status, Vip, Sexy...
Você tá de brincando, cara?
Todas essas revistas contem artigos incitando o culto ao corpo perfeito.
Ou por acaso você já leu algum artigo falando sobre uma dona de casa, ou uma cidadã com celulite ou virilha sem depilar na capa de uma delas?

Anônimo disse...

A playboy, Penthouse, Status, Vip, Sexy... brincadeira ta você! qual homem cobra este padrão depois de ler essas revistas? alem do mais essas revistas mostram mulheres bonitas,não ensina a ficar magra com dietas suicidas.

Anônimo disse...

Lendo o texto é possível perceber o que já foi explanado em outros posts: Os privilégios da nossa sociedade.Preconceito e privilégio caminham juntos e nesse post houve uma iniciativa de olhar para os "próprio umbigo". Percebe-se que ao homem, branco e heterossexual podemos acrescentar classe social, nível de escolaridade,(ambos fontes dos preconceitos apresentados no post), entre outros(tipo físico, vestimenta).

Por isso acredito que tratar dos nossos preconceitos é encarar com sinceridade os nossos privilégios. Existem privilégios inatos (sexo, raça, classe social)e os adquiridos (escolaridade, tipo físico-cirurgia-, mudança de classe social). Em algum momento estaremos de um lado ou do outro.

A amiga da Julia sofreu por ser "gorda" assim como seu acompanhante por ser "pobre e ignorante" (aliás poucos comentaram sobre ele...)
Do jeito que a Julia expõe,parece que sua amiga só está com o rapaz por ser "bonitão e bom de cama" e sua escolha é questionada por ela ser "muito mais culta que ele". Triste, mas verdade, usamos nossos privilégios e menosprezamos os outros como se fosse um espirro.

Ótimo post.
Patrícia Araújo.

Anônimo disse...

"Ou por acaso você já leu algum artigo falando sobre uma dona de casa, ou uma cidadã com celulite ou virilha sem depilar na capa de uma delas?" não estão na capa porque essa mulher é uma fubanga . ja viu uma propaganda de shampoo ensinando a mulher a ficar bonita para um bançudo de cerveja pobre e sentado no sofá? isso é o que? missandria? quer impor um padrão de beleza masculino? não existe uma revista ensinando homem a ficar com um perfil de corpo através de dietas nem uma com cirurgia plastica,apesar de parecer estar em moda,

Ralf disse...

DRI CALDEIRA, RIKA E OS DEMAIS QUE ME MENCIONARAM, é que no momento nao achei a tal ilustração do Facebook, pq são essas as palavras que disse, que "homem de verdade não escolhe a mulher pelo corpo", foi mais ou menos assim... e sim, há vários homens achando ridículo esse tipo de coisa, pq grande parte das mulheres não gostam de homens gordos, não sejam hipócritas.

Eu pelo menos não sou hipócrita, sou sincero até demais e sei que muitas vezes isso assusta,, fui gordo, emagreci pq eu não gostava do meu corpo, emagreci por questão de SAÚDE, eu mal aguentava fazer uma caminhada de meia hora que me cansava fácil, coisa que hoje nem sinto, tiro de letra... reconheço que fui agressivo nas minhas palavras sobre o "desleixado", sei que há homens e mulheres com problemas hormonais que não conseguem emagrecer, mas sinto muito, se a pessoa não tem e é jovem, acho relaxo mesmo, vejam o exemplo dessa mulher que emagreceu 41kg em 6 meses sem cirurgia, sei que vcs ou grande parte são feministas, então creio que vcs deveriam se orgulhar do esforço e da força de vontade dessa mulher: http://g1.globo.com/bemestar/VC-no-Bem-Estar/noticia/2012/02/enfermeira-de-mg-emagrece-41-kg-apos-desistir-de-cirurgia-e-remedios.html

Anônimo disse...

Patrícia Araújo.lindo o que escreveu

Anônimo disse...

"qual homem cobra este padrão depois de ler essas revistas?"

Mas esse é exatamente o ponto!
A maioria cobra isso das mulheres, e o pior é que as próprias mulheres por pura ignorância embarca nessa canoa furada e vira escrava de si mesma.


"não existe uma revista ensinando homem a ficar com um perfil de corpo através de dietas nem uma com cirurgia plastica,apesar de parecer estar em moda,"

Já leu a Men's Health(revista masculina) desse mês?
Reportagens em destaque na capa:

TREINE COM O SEU PESO
Perca a barriga e tonifique o corpo com uma única ferramenta: o TRX

TOP OF THE TOPS 2011
Estes são os melhores produtos de cuidado pessoal que se destacaram em 2011.
Que tal experimentar?

MAIS FORTE, MAIS RÁPIDO, MAIS LONGE
Tenha uma forma física acima da média.

PERDER PESO
Livre-se de uma vez por todas da barriga!

KNOW-HOW
A boa imagem é uma motivação, mas perder peso é ainda mais.

NUTRIÇÃO
Queime gorduras durante 24 horas.

Perder peso, queimar gordura, ficar musculoso, defina seu abdome...
kkkkkkkkkkk

Tendeu?

Rika disse...

Ralf: quem tem que se orgulhar é ela, ela fez o que queria/tinha necessidade e não está errada nisso. Se a pessoa não quer emagrecer, ou não tem necessidade, deixe ela ser do jeito que quiser.

E não é hipocrisia o cara não ligar pra beleza ou gostar de gordinhas, simplesmente existe gosto pra tudo! Apesar de muitos meninos me acharem feia, ou isso, ou aquilo, sempre tem alguns que gostam. Assim como eu gosto de muito cara considerado feio pela maioria, tinha um gordinho no ano passado que eu achava MARAVILHOSO. E já gostei de muito cara que eu achava feio só por causa do que ele tinha por dentro, nada é impossível de acontecer quando você realmente gosta de alguém.

Rika disse...

E gente, não julguem quem emagrece por estética, às vezes a pessoa tá muito infeliz daquele jeito, não consegue se aceitar de jeito nenhum e pra ela a solução de tudo é emagrecer.

carolinapaiva disse...

Anônimo com preguiça de pensar (e de procurar informação)

Sim, o machismo feminino é criticado em blogs feministas, não só o masculino. Sim, revistas (e sites) masculinas diminuem a mulher, basta dar uma olhadinha crítica.
Quem não aceita críticas aqui é você, que está fazendo de tudo para dizer "vocês mulheres é que são más, nós homens somos bonzinhos e vítimas".
Ah, e falar coisas do tipo "se eu nunca vi, é porque não existe" não é argumento, ainda mais se você nem procura saber sobre o que fala.

carolinapaiva disse...

Ah, sobre a sua pergunta acerca de homens exploradores criados pelas mães (e pais, né, mulher não faz filho sozinha). Existe uma coisinha chamada sociedade e outra chamada cultura, a criança não absorve informações só através dos pais, mas também do meio em que vivem. Se o meio é machista, ideias machistas acabam sendo absorvidas como naturais.
Todos somos machistas, a diferença é que uns adotam uma postura crítica quanto a esse comportamento.

Anna Carol disse...

Eui não li todos os comentários, mas é meio sem sentido criticar esse texto, falando que a autora é preconceituosa se o texto eé JUSTAMENTE sobre os nossos preconceitos de cada dia, sobre comentários que fazemos, ou pensamentos que temos e que são preconceituosos. Na verdade, esse texto é como se fosse o primeiro passo que ela deu no sentido de diminuir essa mentalidade preconceituosa...ou eu que entendi tudo errado?

Rika disse...

Concordo com a Anna.
Ela até pode ter alguns preconceitos, mas tá lutando contra eles e isso é bom =)

Laurinha (Mulher modernex) disse...

O problema é que na nossa sociedade o discurso foi criado de uma forma a sempre colocar a mulher pra baixo e o homem pra cima quando se trata de sexualidade.
É a mesma coisa em relação a idade.
Se vemos um homem mais velho com uma mulher mais nova, principalmente se ela for bonita e/ou ele for rico, o cara fica como gostosão da história e a mulher como interesseira ou como idiota que está sendo usada.
Mas aí se é a mulher mais velha com um homem mais novo, a mulher não é vista como quem está se dando bem da mesma forma que um "coroa" seria, mas como quem está sendo usada, feita de boba, ainda que a situação seja exatamente a mesma.

Majô disse...

Aninimo das 10:57 disse:
"Eu sou uma que discrimina esses tipos com estilo de mano, estilo jamaica, e todos esses que na minha opinião está "fantasiado" de alguma coisa. Se ele se fantasia de homem mal é porque está escondendo suas fragilidades e vai te tratar de acordo com o esteriotipo que ele escolheu."

fantasia de homem mau???

caramba, no estilo de se vestir não está marcada a índole da pessoa.

tudo bem que as pessoas ao escolher suas roupas passam uma mensagem. mas esse código é tão complexo que é impossível saber se a pessoa queria passar mesmo essa mensagem, ou se nem tem consciência do que ela fala com as roupas que usa. portanto, discriminá-la por isso é no mínimo injusto.

já parou para pensar que, embora vc não ache, o estilo "mano" para muita gente é o normal e o mais aceito dentro do seu grupo? para muitos jovens, o estilo mano é a principal referência. e estar vestido assim é ser aceito naquele grupo. e não se trata de nenhuma gangue, nem quadrilha. se trata de reproduzir um estilo, sim, que nasceu na periferia, um estilo muito ligado ao movimento hip hop, ao skate, à resistência, à crítica à desigualdade de classes. muitos que se vestem assim têm um senso comunitário muito forte, são politizados e solidários. ok, outros tantos nem pensam nisso. mas muitos se vestem assim apenas porque na vizinhança ou na escola todos se vestem assim, ou porque é confortável, ou não saberiam se vestir de outra forma, ou porque o irmão mais velho passou a roupa que agora serve nele, ou porque acha ridículo se vestir de outro jeito, vai ser zoado se for mais "certinho", ou porque vestir terno e gravata, sim, seria totalmente anormal, ou porque simplesmente é mais barato. mas não porque está fantasiado de mau e traz consigo intenções escusas.

percebe?

Mauricio disse...

Acho que o ponto mais importante do texto e que merece mais reflexão é este: "... de pessoas bem educadas, gente que supostamente é tolerante".

Pois bem. Existe uma certa associação automática e francamente errônea, entre nível de formação (não vou chamar de educação para evitar confusão) e tolerância.
De fato, formação de nível superior, pós-graduação, mestrado ou doutorado não eliminam o preconceito e outras mazelas do convívio humano de dentro de uma pessoa.
Basta ver a quantidade de gente racista e homofóbica no meio acadêmico.
Formação acadêmica per se não torna ninguém melhor.

Majô disse...

Mauricio,

"Formação acadêmica per se não torna ninguém melhor."

concordo totalmente com sua análise. formação acadêmica não torna ninguém mais humano. não ensina ninguém a sentir, perceber o qto suas escolhas e atitudes (ou falta delas) têm implicação no todo. e nem aprendem a olhar do ponto de vista do todo e não apenas da parte.

Má disse...

Eu tb entendi que o texto era sobre preconceitos que nós temos, mas pelo encaminhar da leitura deu entender que o preconceito que ela se referia era mulher intelectualizada/homem bonitão. Não percebi a crítica ao preconceito de instrução e de classe que torna o cara apenas como "o bonitão" em cntraste com as instruídas e "supostamente" sem preconceitos. Isso é super preconceituoso ao meu ver, e no meu entender da leitura fora tratado com naturalidade..

Marina disse...

Justamente pelos possíveis preconceitos de quem escreveu o texto e de alguns nos comentários dos leitores é que o post foi importante! Ele levantou a polêmica do assunto "preconceito", que é enorme, a começar pelo fato das pessoas, no mundo politicamente correto em que vivemos, nem sequer admitirem que têm tais preconceitos.
Fiquei bastante incomodada com algumas afirmações da "Anônima" das 10h57:
"...os homens bem resolvidos tem sempre uma aparência normal..."; O que é normal?
"...lá no fundo do inconsciente dele existe a necessidade de auto-afirmação para esconder as suas fraquezas"; Ora, quem não esconde suas fraquezas???

Quis comentar essas duas afirmações, pq acho que, independentemente de qualquer coisa, na luta contra o preconceito, é imprescindível refletir e fazer autocríticas. Sempre.

A Julia está de parabéns por ter começado a refletir com suas amigas quanto aos calçados femininos e às atitudes delas quanto ao "mano"...
O depoimento dela não está livre de preconceito? Não, não está, mas quem sabe se, com mais reflexões como as que ela fez, um dia ele esteja?!

Fica aí, meu primeiro comentário para o blog. Inclusive, muitos parabéns Lola! Tenho acompanhado o EscrevaLolaEscreva há um tempo e gostei mto do que li até então.
Obrigada pelas reflexões.

♪Sueli Alves♪ disse...

E eu que teoricamente tb pertenço a esse "meio elitizado", e ADORO um "mano"? hehehehe

Os ditos "manos" (vou usar esse termo, não me veio outro no momento)
Servem justamente pra nos tirar dessa chatisse que muitas vezes existe no mundo acadêmico, e costumam ter uma sabedoria de vida na prática, muitas vezes nos "destronam" de toda essa "cultura", e tornam nossa vida mais leve...

LisAnaHD disse...

ah EUA maravilha... aqui os sapatos tem meio-número e temos a opção pra pé largo e pra pé fino....

LisAnaHD disse...

o que é um cara "mano"?

Anônimo disse...

Mano é a versão urbana do caipira. :)

Anônimo disse...

que vida boa, hen LisaAna?

HitGirl disse...

Casei com um mano. Apesar de toda sua vileiragem eu via potencial nele, porque essencialmente tratava-se de uma ótima pessoa. Pena que enrolei 4 anos para casar com ele, se soubesse que seria tão bom teria resolvido isso com um mês de namoro. E lá se vão 10 anos. E sim, escutei MUITA merda da minha família por isso.

Barbara disse...

Não vejo nenhum problema em uma pessoa obesa fazer cirurgia bariátrica por estética. Não sou eu que vou dizer a alguém que é futilidade ela fazer a cirurgia se a saúde dela está boa. Vai esperar aparecer a diabetes, a hipertensão, a aterosclerose pra tentar resolver? Não sou gorda, malho há anos, mas tenho muita dificuldade em controlar minha gula. É difícil mesmo! Eu malho só pra poder comer mais à vontade. Imagina uma pessoa obesa, como é difícil. Ninguém é gordo porque quer. Nunca vi uma pessoa magra engordando de propósito porque acha mais bonito. Diversas pessoas obesas se sentem bem, se acham bonitas, e que ótimo pra elas, mas isso geralmente passa por um processo de auto-aceitação, enquanto uma pessoa com um corpo mediano não tem esse tipo de problema pra lidar. Quem somos nós, gordos ou magros, para questionar os motivos de uma pessoa para querer emagrecer! Cada um sabe de si, de seu corpo, seus motivos, e geralmente as pessoas tem plena capacidade para decidir o que querem fazer consigo mesmas. Não entendo pra quê julgar.

Anônimo disse...

Realmente o padrão de beleza é socialmente determinado, assim como outros coisas. Já comentei aqui que Gisele Büdchen era considerada feia numa comunidade indígena e já comentei que a Cleópatra que sob o padrão de beleza atual seria considerada feia, mas na sociedade da época era consirada bonita, tanto que seduziu os estadistas Júlio César e Marco Antônio.

Mas muitas vezes nós conseguimos fugir do padrão estabelecido. Eu já namorei uma gorda, e curto a pornografia BBW e os "granny sex" (mas faço isso escondido dos amigos, pois se eles sabem....sou vitima de bullyng. hehehe), e não considero feia uma mulher com celulite. E muitas já aconteceu de eu estar num rodinha de amigos, e aparecer uma mulher, e todos "Nossa, que mulher 'gostosa'!". E eu observo a mulher que segundo os amigos é "gostosa" e lhes pergunto: "Mas vocês acham mesmo aquela mulher 'gostosa'? Eu não." Ou seja, muitas vezes discordamos do padrão estabelecido. Pode ser uma definição subjetiva.

Ricardo.

LisAnaHD disse...

ah! eu tb namorei cara "mano" e foi bem gostoso! quase me casei com um "mano", mas ele volta e meia me fazia uma grosseria dizendo que era pra testar se eu o amava realmente... não era grosseria me tratando mal não, era pra me dar nos nervos porque naquele tempo eu era toda lerolero... me casei com um nerd geek intelectual meio autista matemático filosófico informático que adora me beijar de uma ponta à outra... e parar longamente no meio do caminho pra mais do que beijos... eheheheheh... bem servida estou nos modelitos de sapatos e... bem, vcs pegaram o fio da meada, né?

Emma disse...

Esse Ralf trolla no facebook tambem,vive passando esse link da mulher que emagreceu numa pagina que é direcionada à gordas (diz que odeia,mas vivia lá),será que ele não percebe que cada caso é isolado?

Emma disse...

e ainda perguntou se eu era amiga da Lola e me chamou de Feminazi,aiai viu....

LisAnaHD disse...

esse blog é visitado por gentes de todo o Brasil e cá de fora também... hoje participei de uma reunião na casa de Graciete, carboverdiana, e ela disse que vai nos convidar pra comermos uma deliciosa Cachupa (prato típico de Cabo Verde)... é um tipo de feijoada, feita com milho... milho quebradinho que em São Paulo, no interior a gente diz quirera e dá pros pintinhos comer, antes deles virarem frangos, eles comem o milho quebradinho, i.e. quirera).

Chegando em casa fui buscar receitas de Cachupa e encontrei uma grande variedade... a Cachupa Rica é feita com carnes e a Cachupa Obre é feita com peixe, pois em Cabo Verde o peixe é abundante.

Pesquisa vai e pesquisa vem, descobri que no Brasil a Cachupa é conhecida como Mugunzá. Agora aqui a porca torce o rabo... na Bahia existe o Mugunzá doce... no Ceará existe o Mugunzá salgado e eu peguei uma receita do Mugunzá com Carne Seca, receita da Sra. Suassuna, pernambucana.

A palavra tem variaçõeso no Brasil... mugunzá, mungunzá... manguzá... além da comida a palavra tb tem a ver com ritual de candomblé.

receita aqui
http://anovacaradosertao.blogspot.com/

Anônimo disse...

sobre a história dos sapatos: eu sempre digo isso. eu só uso piccadilly, usaflex e qualquer calçado linha "comfort" há muitos anos, pq são os únicos que não me machucam.

o chato é q vendem poucos modelos, é difícil achar um mais colorido ou com um modelo diferente. andei comprando uns sapatos coloridos de uma outra marca (pois eu só tinha marrom, preto e bege ¬¬), mas por mais lindos q sejam, me cansam e começam a machucar no fim do dia.

ah, e eu só uso sapatilha e sandália rasteira. nunca experimentei um sapato de salto dessas marcas (vou até procurar) mas toda vez q uso salto alto, meu pé dói.

Orlando disse...

Lola,

Em relação a essa questão do preconceito imagino que várias das mulheres que frequentam esse blog são capazes de demonstrar um preconceito extremo contra outras mulheres em algums circunstâncias.

Eu provo isso.

Essa foto, como outras centenas que se vê espalhada pela internet:

http://img401.imageshack.us/img401/9135/bzbev.jpg

Uma garota de 12 anos fez essa foto de uma amiga dela que também tem 12 anos. Está bem vestida, roupa típica de pré-adolescente classe média-alta que gosta de High School Musical, na sala da casa, porém a episteme conceitual que circunda a realização dessa imagem juvenil com certeza despertará um preconceito visceral da maioria das mulheres.

Porém se imaginarmos essa foto com um homem de 12 anos, a reação não seria a mesma. Seria uma reação positiva que provaria as suas teorias.

Isso prova que o preconceito está impresso e gravado com profundidade na psicologia das pessoas.

Anônimo disse...

http://img812.imageshack.us/img812/238/bonjovim.jpg

Gabriele Albuquerque Silva disse...

Sobre sapatos, eu também já tinha chegado à uma conclusão semelhante. A maioria dos fabricantes de calçados está cagando para o conforto feminino. Isso sempre me indignou. Tirando tênis, era sempre uma missão quase impossível encontrar um calçado confortável. Por isso que já deixo a dica: comprem os da empresa Comfortflex, uma das únicas que realmente dão mais valor pro conforto feminino do que estética. Não compro mais de outras marcas, só me dou bem com a Comfortflex (não recebi nenhuma comissão pra fazer essa propaganda, mas acho isso um serviço de utilidade pública, os calçados às vezes são um pouco mais carinhos mas vale a pena).

Anônimo disse...

meu olho se encheu de lagrimas ao ler esse post pois estou passando exatamente por essa situação... estou saindo com um cara mais novo, que não tem graduação, ganha bem menos do que eu mas é bonito (aos meus olhos), é gentil e me trata tão bem... e sofro com os preconceitos q começam a surgir!!! se fosse ao contrário (ele o cara com pós graduação e eu a garota bonita) nínguem, NÍNGUEM iria julgar!

Carol NLG disse...

Sobre sapatos: quem pode ($$) comprar nos EUA, super recomendo. Eles têm meio-números e tamanhos de largo a estreito pros pés. É o reconhecimento de que não estamos todas em uma mesma forma!

Sempre que posso, compro da marca Naturalizer. São sapatos mais caros. Na faixa de 50 a 70 dólares o par. Mas duram pra sempre (juro, eu uso os meus na areia do deserto e ainda ão estragaram), são lindos e ninguém acredita o tanto que são confortáveis!

Anônimo disse...

UHAUHAUHAUHAUHA ORLANDINHO JA VIU A MENSAGEM DO BON JOV?

Anônimo disse...

carolinapaiva,como uma sociedade machista consegue perdurar,sendo que os meninos são criados pelas mulheres? como uma sociedade machista faz uma lei maria da penha,campanha de combate ao câncer de mama,licença maternidade?
galera,valeu pelos comentários.
esse da Men's Health foi otimo saber!

Anônimo disse...

'Mas esse é exatamente o ponto!
A maioria cobra isso das mulheres, e o pior é que as próprias mulheres por pura ignorância embarca nessa canoa furada e vira escrava de si mesma.'
olha,isso eu acho que não é assim.sera que a beleza feminina é tratada como um patrimônio? por isso quanto mais bonita,mais oportunidades consegue? sera que isso vale para os homens tambem?

Carol disse...

Sobre sapatos: eu me nego a usar algo que me incomode. Vario entre all star e sandalias rasteiras no cotidiano e tenho uns de salto nao mto alto e grosso pra ocasioes q exigem.

Todos temos nossos preconceitos internos, ficar de olho pra combate-los é fundamental.

Eu disse...

Sobre a questão dos sapatos, percebo que a indústria calçadista deu uma guinada prá pior anos atrás. Pode ser que esteja importando sapatos mal feitos da China ou perderam todas as formas antigas...rsrs

Meu pé, que era 35 cravado, tudo me servia e ficava confortável, agora é um inferno. Meu pé é 34,5 e a maioria dos sapatos só com palmilha ou coisa que o valha. Dou uma linda banana prá loja e saio sem comprar nada.

Outra coisa que percebi é que a indústria faz calçado de coleção. Mulher se enche de sapato que não usa só porque é lindo. Bom, são lindos mesmos, não vou negar. Mas não tem como usar aquelas coisas. Vide top models caindo na passarela...prá não dizerem que estou mentindo...

Hoje em dia, estou bem servida com os sapatos da USAFLEX. As sapatarias de shopping em geral têm alguns pares e no Rio, numa galeria em Ipanema, a gente encontra uma das lojas só com sapatos dessa fábrica. A loja se chama Usaflex mesmo. Uma maravilha.

Tênis, é o seguinte: comprem modelo masculino que não machuca nada, pp se seu pé for 40...

Eu disse...

Sou obrigada a concordar...


"vejo a moça chorando. Vou conversar com ela e ela explica que está sofrendo porque as colegas a estão tratando mal por ela ficar com um rapaz pobre e ignorante."
QUEM CRITICOU FORAM AS MULHERES!!! NÃO OS HOMENS! ,ta vendo? vocês que inventaram o machismo não nós."

carolinapaiva disse...

Anônimo

Repito, crianças também são criadas pelos pais (sim, homens do sexo masculino). Essas conquistas significam exatamente isso, que vivemos em uma sociedade machista, ou tu acha que a lei maria da penha seria necessária em uma sociedade que trata homens e mulheres com igualdade?
E repito novamente: mesmo que os pais (sim, a mãe E O PAI) não eduquem seus filhos de forma machista, a sociedade passa valores machistas.

Eu disse...

carolinapaiva, por favor me dê o endereço e telefone da sociedade, que eu quero falar com ela, sim?

Anônimo disse...

Eu fiz redução sem ter nenhuma doença física. E aí Dri Caldeira? Venha me "bater com preconceitos".
Eu acho super bacana que vc seja feliz gorda, eu não era. A gordura me afetava tanto, mas tanto, que desenvolvi síndrome do panico.
Fora que eu não conseguia evoluir profissionalmente pelo fato das pessoas NÃO GOSTAREM DE CONTRATAR PESSOAS OBESAS.
Não, não será vc e nem ninguém que me chamará de covarde, preguiçosa ou outras coisas assim. Eu sou uma vencedora, pois aguentei no osso anos de sofrimento.
Hoje sou feliz como nunca e minha estima está lá no alto, consegui um emprego maravilhoso, me sinto bem quando me olho no espelho.
Talvez vc fale isso pq vc seja uma gorda daquelas proporcionais, todas lindonas, poderosas. Eu era uma gorda disforme, pesava 150kg, não cabia em roupa nenhuma.

Ana

LisAnaHD disse...

Ana, te desejo boa sorte. Minha prima, médica ortopedista, chegou aos 128 quilos e passou pela bariátrica... nossa avó havia passado dos 120... minha mãe passou dos 160 quilos e muitoooo... minhas duas irmãs se submeteram à bariátrica pq já não dava mais, era uma tristeza o mal que o excesso de gordura lhes causava ao organismo. E eu me preocupo por outras pessoas da minha família... tenho um sobrinho que enfrenta uma situação muito série de obesidade mórbida desde a infância... meu irmão está gordíssimo, uma hérnia já estourou na barriga, ele foi operado mas vai ter de operar novamente e está muito sério o risco que ele corre pelo excesso de peso.

Enfim, sei que o mundo está cheio de pessoas gordas e felizes, mas estou mencionando casos de obesidade mórbida de alto grau... enfim, cuide-se bem pq a bariátrica não é 100% a garantia do peso não voltar, pelo menos em parte. É uma condição muito séria e que me toca profundamente.

Carol disse...

Ana, concordo que ng tem o direito de julgar vc por suas escolhas.
O que eu questiono é: se vivêssemos numa sociedade (que é composta por vários fatores despersonalizados) menos preconceituosa, será que vc se sentiria tão mal com vc mesma como se sentia?

Boa sorte e td de bom pra vc

Eu disse...

Ana, benvinda ao clube das magras 4ever!!

Como vc se alimenta? gostaria de saber, se vc quiser falar sobre isso.

Bjs

Eu disse...

Carol, que preconceito? Não seria conceito mesmo?

Eu disse...

Dri, vc só tem um objetivo na vida, né? agradar a macho. Quando vc quiser agradar a si mesma, voltamos a conversar.

Bjs

Anônimo disse...

"No juízo de primeira instância, o pedido de liminar havia sido indeferido por não haver lei específica que trate dos direitos do homem quanto a agressões por parte de mulheres." http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI5358556-EI5030,00-MS+Lei+Maria+da+Penha+protege+homem+que+apanharia+da+mulher.html
agressão domestica tambem é sofrida por homens,no entanto poque a lei maria da penha só fala sobre agressão sofrida por mulheres? porque a lei não tem como tema apenas a agressão domestica? enquanto polarizar em um genero não havera igualdade,feminismo ou masculinismo peca nisso

Anônimo disse...

Never Say Forever
Nunca digas para sempre.

Anônimo disse...

As pessoas só não tocaram em um ponto.Na superficialidade da mulher em questão.

Ela diz que sempre quis ter homens bonitões e por isso emagreceu.

Ela passa por cima da ignorância do rapaz para poder exibí-lo como troféu.

E antes que venham falar sobre o preconceito, pessoas de clase social ou cor diferentes podem se relacionar muito bem, desde que suas mentes se relacionem bem.

Ignorância não tem cor nem classe social.Se ela mesmo diz que ele é ignorante como serão capazes de manter uma conversa?E que relacionamento sobrevive sem esse ato tão fundamental?

Será um relacionamento baseado em sexo.Nada contra, mas não me faz sentir a compaixão que texto quer incitar...

Leela disse...

"Mais adiante, vejo a pós-doutoranda beijando o rapaz. Confesso que percebo o casal como "estranho", por causa da diferença de idade, porque o rapaz é mais bonito que ela e, também, porque ela é muito mais culta que ele... Ou seja, "não combina"."
Na minha opinião, tem mesmo muito preconceito contido num trecho tão pequeno. Apesar de achar válidos os questionamentos do post, essa parte não me desce.

rê disse...

achei o texto bem sincero. é importante julgar os próprios preconceitos.

e sim, vai dizer que não há preconceito em um grupo de mestrandos com quem, além de não estar no mesmo nível de escolaridade, nem almeja isso? acho a história bem factível pq passei por algo similar.

tive a chance de ficar com um cara de 23 anos que não tinha terminado a 7a série e vendia batata frita. ele foi me mostrar alguns clipes de rap, skate, e eu não conhecia nada. ele ficou surpreso e achou que eu tinha pouca experiência de vida. do ponto de vista dele, tenho mesmo. mas tenho um diploma universitário e conheço a europa. o que é mais valorizado socialmente? essa troca de experiência pode ser o que une esse casal, ué.

e sim, o cara era mais gostoso que a maioria dos universitários com quem já estive, parecia ator de filme pornô...além do que, sou branca e adoro negros, isso AINDA soa estranho? infelizmente, ele tinha ideias machistas e religiosas incompatíveis com meu quadro de valores.