sábado, 29 de maio de 2010

DIREITA “SÓ ALEGRIA” TORCE POR HONDURAS

Adoro o Prof. Hariovaldo, que é meio que o nosso That's Right Nate. E, como em toda ironia, vez por outra surge algum comentarista por lá que interpreta literalmente as sábias palavras do ultra-reaça de brincadeirinha. É preciso ser muito ingênuo pra não rir de uma frase como “ditadura lullodilmal”. Porém, nem a imaginação fértil do Prof. Hari se compara com algumas aberrações que os blogs de extrema direita espalham. E neles não há ironia (não que eu tenha notado. Vai que esses blogs também sejam de gozação e eu que não noto?).Por exemplo: é o máximo essa foto do Serra tomando chimarrão em Porto Alegre junto à bancada gaúcha do PMDB (lá ele também recebeu apoio do PP, sabe, o partido do Maluf, que já declarou seu apoio ao meiguinho?). Percebam a cara de felicidade do tucano tomando o chimarrão, e os sorrisos forçados de seus aliados. Bom, pelo menos eles estão sorrindo...
Pra mim a foto fala por si, mas tudo é uma questão de interpretação. Num blog de direita o pessoal achou a foto bela. A única crítica foi feita ao pulover vermelho que candidato estaria usando. Um comentarista escreveu que o Serra “até parece gaúcho!”. Um outro elogiou: “Não podia ser melhor. Só alegria!”. Quer dizer, tem que estar sendo irônico, certo? Ou dá pra ver algum vestígio de alegria nessa foto?Num outro blog, o autor criticou o avião da TAM que levará os atletas da seleção à África do Sul. Pra ele, as cores do avião (vermelho e branco) fazem propaganda à bandeira do PT. Não posso explicar melhor que as palavras do reacinha: “Por muito menos a TV Globo retirou do ar seu comercial alusivo aos 45 anos da empresa [...]. Obviamente que as cores predominantes, independente da logomarca da companhia aérea, teriam de ser as cores da Seleçao, que são as cores da Bandeira do Brasil. É muita coincidência, não acham? [...] É assim que Lula e seus sequazes desejam difundir o Brasil no exterior. Com as cores do PT. Com o vermelhão comunista e ao mesmo tempo tentar turbinar a sua candidata fracote dizendo que o Brasil é vermelho, é PT. NÃO É! NUNCA SERÁ!
Um comentarista corrobora a tese afirmando: “Vou torcer por Honduras!”.
Se o prof. Hari escrevesse essas linhas, eu pensaria que ele fora longe demais nas suas ilusões.

28 comentários:

Adriana Karnal disse...

Lola,
Sou gaúcha, e te pergunto: aquele chimarrão estava estragado? pq com a cara do Serra ´devia estar envenenado,rsrs

olhodopombo disse...

quanta coisa esdruxula ainda vamos ver/ouvir neste ano famigerado de eleições!

Ariadne Buendía disse...

Nossa, mas QUE felicidade! Que é isso, Lola, é a gente que implica com o coitado, é só olhar para ver que ele está exultante... Mas eu nem culparia ele por isso, se foi o primeiro chimarrão dele (o que seria estranho para um político que já esteve em campanha pelo país, mas tudo bem), essa costuma ser a cara padrão, é algo que te conquista aos poucos o mate. Nunca esqueço da expressão de um paulista de cinco anos de idade ao provar pela primeira vez. O problema é que, a não ser em capa de revista, essa carinha de nojo é a mais comum para o "Serrinha paz e amor", e isso em ano de eleição... Tá certo que a Dilma não tem a risada mais fácil do mundo, mas pelo menos tenta, e eu não acho ela arrogante como ele. Agora, a TAM ser uma empresa petista e eu nem ter ficado sabendo... Qual vai ser a próxima a ser acusada por esse "crime", o Santander? O Botafogo também deve estar na mira, aquela estrela no peito não engana ninguém entre os nossos espertos direitistas, né?

Ed Passos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ed Passos disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkk caí da cadeira!

Adorei a do avião! "Por muito menos a TV Globo retirou do ar seu comercial alusivo aos 45 anos da empresa".

Serge Renine disse...

Aronovich:

Pelo que li em seus posts você é doutora em literatura inglesa: por favor, me corrija se eu estiver errado. Por isso preciso te fazer uma pergunta.

Por que quando você traduz algum texto ou frase do idioma inglês você se desculpa dizendo que a tradução pode ser mal feita. (O post diz que esta cena está tão fora do contexto que, a julgar por ela, Aviador [minha tradução capenga] “parece ser um filme de ação passado na Segunda Guerra Mundial sobre pilotos intrépidos tentando superar o deserto com missões kamikazes”... quando na realidade é sobre o Leonardo DiCaprio “mijando em jarras”.).

Isso não soa meio estranho uma vez que você é uma doutora neste idioma, o inglês?

Te faço essa pergunta por que mão é a primeira vez que eu a vejo se desculpar pelo mesmo motivo, que me parece absurdo pela sua especialização.


PS. Também, é certo você ficar usando neologismos como "meio que”? ( “Adoro o Prof. Hariovaldo, que é meio que o nosso That's Right Nate”) Isso é irritante e não condiz com sua graduação, eu acho.

lola aronovich disse...

Pois é, gente! Eles devem querer tirar a TAM do ar... Literalmente! Isso porque o logo da empresa é em letras vermelhas. Ai ai, não sei se vcs são muito novos pra lembrar, mas eu conheço essa ladainha de “o PT quer trocar a bandeira do Brasil para uma vermelha comuna” desde as eleições do Collor. Não entendem que é a bandeira de um partido.


Serge, não sei se vc sabe, mas há montes de ramificações de “língua inglesa”. Não é uma coisa só. Na Pós-Grad da UFSC, onde fiz meu mestrado e doutorado, há duas áreas, Linguística e Literatura (eu sou da segunda). E dentro de cada área há montes de sub-áreas, ou linhas. Portanto, é estranho exigir que uma doutora em Análise do Discurso, por exemplo, seja fera em Fonética e Fonologia. As duas linhas estão dentro da Linguística, mas têm pouquíssimo em comum. E Tradução é uma área à parte. Não entra nem em Ling nem em Literatura.
Na minha vida acadêmica, eu tive apenas dois cursos bem curtinhos (3 ou 4 aulas) de Tradução. Um na Especialização, outro numa cadeira obrigatória a todos os mestrandos da PGI. Foram muito bons. No segundo curso, principalmente, aprendi que “Estudos de Tradução” engloba muito, muito mais que simplesmente traduzir. Vc pode ir pelo caminho teórico e não traduzir nada, “apenas” estudar e pesquisar traduções ou por que tantas obras dos países desenvolvidos são traduzidas em países em desenvolvimento, como o nosso, sem que a contrapartida aconteça. É um campo bem político, como vc pode ver.
Enfim, já traduzi algumas coisinhas e não gostei nem do processo nem do resultado. Realmente não me considero uma boa tradutora, e por isso evito ao máximo traduzir. No meu blog eu traduzo, mas costumo avisar que a tradução é capenga. Outro dia ouvi de uma professora uma defnição exata para o que acho das minhas traduções: “Qualquer semelhança entre minha tradução e o original é mera coincidência”. Adorei!
Sobre a sua outra observação, essa eu responderei num post (breve, espero).

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Caramba! Quer dizer que quem vive no meio acadêmico só pode se comunicar de modo formal, independente de estar em uma situação informal, em um bate-papo com amigos, em um blog, em uma festa ou até mesmo fazendo sexo?...
Me senti praticamente citada nesse seu exemplo sobre as diferentes linhas da área das Letras. Eu me concentro justamente na Análise do Discurso e não sei lhufas de Fonética ou Fonologia, só o básico do básico mesmo...
Adorei a foto do Serra e os comentários sobre a felicidade e animação do pessoal, rs. Parece essas festas chatas de família, que ninguém quer ir, mas todo mundo se sente obrigado e fica esse clima de "animação" no ar...

Bjus Lola!!!

Omar Talih disse...

Discute-se quase tudo. Menos politica. Que diferença faz se voce é doutora nisto ou naquilo? O importante seria o fato político e suas consequencias para o país, não a cor dos seus olhos, o baton da Dilma ou o colete do sErra!

Gisela disse...

Lola, não se pode dizer o mesmo do comportamento do Sr. Serra aqui no Rio. Parou numa lanchonete no bairro do Catete e pediu suco de abacaxi (se não me engano) com açúcar e sem gelo (ou o contrário). Não lembro detalhes da matéria, mas ele estava muito animado. Não teve de circular pela sujeirada obviamente. Mas... valeu a visita. ;-)

Gisela disse...

Adriana Karnal, eu não sou gaúcha e até gosto de chimarrão no frio, mas é muito amargo. Não dá para fazer cara de quem está comendo um bolo de fubá, por exemplo, ou bebendo caldo de cana. ;-))

Gisela disse...

Sobre essa alusão ao avião da TAM e o PT: onde há fumaça há fogo.

Shey, Sheid, enfim... disse...

a da TAM e do PT, eu rachei, viu....

Hum, por esse tipo de raciocínio, devo então crer q o Japão é petista???

lola aronovich disse...

Fico feliz por não ser política nem candidata à nada, porque isso de engolir comidas estranhas não é pra mim. Se eu tivesse que tomar chimarrão, tb faria uma careta como a do Serra. Mas eu não gosto de chá, só tomo como se fosse remédio.


Shery, quando eu li sobre o avião da TAM no blog do reação, pensei: bom, deve ter uma outra foto do avião, todo vermelho, quiçá com estrelinhas e, quem sabe, com o número 13 pintado. Mas quando constatei que é apenas o logo da TAM... Eu tive que rir alto. E brindar minhas leitoras com essas piadas involuntárias.

Shey, Sheid, enfim... disse...

Huahuahuahua... adoro...

Gisela disse...

hihihi Eu adoro provar tudo que não conheço. Sou uma curiosa em tudo,estilo Oscar Wilde: "o que me dá prazer é experimentar".

Eu tinha preconceito contra chá com leite mas teve um dia que provei e vi que combina sim. Os ingleses tem razão. No mais, gosto apenas do chás deles e de canela e camomila brasileiros, pois aaaamo canela. No mais também sou como vc, Lola: uso mais como remédio. Chá de espinheira santa, boldo, etc.

Alice disse...

Eu também dou altas risadas com esses sites de ironia e com a capacidade que o povo tem de confundir tais sites com algo real e escrever longos comentários raivosos para os autores. Acontece muito no blog da 'evangélica' Cleycianne, e eu dou muitas risadas com os comentários.

Enfim, o que me chamou atenção mesmo foi o comentário do Serge. Como sou da áera de Letras, sinto-me no direito de responder/refletir sobre o que ele disse. Eu não deixo de relacionar o comentário do Serge com aspectos culturais brasileiros. É a velha e boa mágica do bacharelismo brasileiro, que ainda influencia, de certa forma, o ideário geral. Quem não conhece ao menos uma pessoa que tem um diploma de direito e bate no peito para ser chamado de doutor e usa um vocabulário pretensamente erudito para parecer acima de tudo e todos? Pois é. Desde o Brasil-colônia isso é um fato. Que vem sendo mais e mais deixado de lado, é verdade, mas que ainda assim deixou lá suas marcas.

Não é à toa que se cobra uma postura de 'doutor' de quem tem um título de doutor. Nem que seja em um ambiente totalmente informal como um blog. As pessoas querem e parece que precisam ver que as outras são eruditas. Ainda que tal erudição não leve a nada, e restrinja mais e mais o número de leitores/seguidores de um blog. Falar às claras, usar de vocabulário informal para se comunicar com o maior número de pessoas? Coisa de gentinha, né. Afinal, é preciso fazer jus ao título que se tem. Parece que o título precede a pessoa. Isso me parece tão de direita, sabe? Lembro dos políticos de direita se esforçando por fazer discursos inflamados, com palavras dificílimas que no fim, não diziam nada. Mas impressionavam o povo. Afinal, a mágica do bacharelismo ainda dava lá seus resultados. Ainda bem que os tempos são outros e a galera do bacharelismo mágico de direita espuma de raiva ao ver um Lula falando às claras, sem demonstrar 'erudição' alguma para falar com o povo.

Agora com relação à tradução: acho engraçado como se subestima essa questão. Estou trabalhando nessa área agora, e fico impressionada com a ignorância das pessoas com relação ao assunto. Parece que traduzir é uma atividade banal, e qualquer um com diploma em alguma língua estrangeira estaria apto a traduzir. Seria muito fácil se isso fosse verdade. Seria fácil se a tradução não fosse um dilema humano desde muitos milênios atrás. Se não se gastasse rios de dinheiro para tentar melhorar as ferramentas de tradução automática que acabam por NÃO conseguir resultados tão efetivos quanto o uso de um tradutor de carne e osso que conheça bem as culturas e nuances de língua-fonte e língua-alvo. Fico cansadinha com essa exigência que se faz para que os profissionais das Letras sejam todos eruditos, experts em gramática normativa e destemidos tradutores. Não dá pra maneirar nas exigências não?

aiaiai disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, essa do avião da TAM é priceless!!!!!

Conforme for aumentando o desespero teremos mais risadas com essa gente!!!!

aiaiai disse...

kkkkkkkkkkkkkkk, agora to rindo do comentário do tal do serge kkkkkkk. Acho que ele vai ter que mudar de nome para comentar aqui de novo. Que furada, hein meu irmão? Tá querendo que a lola escreva post em estilo de doutorado kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
e a sua ignorância sobre tradução é de matar!
Mas o mais engraçado foi o "é irritante" kkkkkkkk. Tá irritado? então por que não lê o blog de alguém que não te irrite?

aiaiai disse...

Mudando um pouco de assunto, mas pegando carona na meiguice do serra, olha essa foto com o meigo do rodrigo maia, presidente do dem, amiguinho do serra:

http://noticias.r7.com/brasil/noticias/delator-do-mensalao-diz-que-presidente-do-dem-tinha-acerto-com-arruda-20100528.html

=Maíra= disse...

Lola, falando em eleições e direita, olha só o que li na Folha online hoje: http://www1.folha.uol.com.br/poder/742881-para-eleitor-de-dilma-serra-e-mais-experiente.shtml

Eles não se conformam com o empate da Dilma com o Serra! Não precisa nem ser analista de discurso pra perceber a parcilidade da notícia...

João disse...

Uma vez li aqui neste blog um comentário sobre os frequentes erros que a Lola comete ao escrever e que isso não condizia com sua titulação. Obviamente, o comentário foi achincalhado porque os “bravos defensores” da Lola, aqueles que acham que quem lê aqui deve pensar exatamente como a Lola e como os outros comentaristas; que o blog é dela e ela escreve como quiser – a despeito de ostentar ali do lado o perfil no qual diz que é doutora em Letras (e não me venham dizer que pode ser um doutorando em Letras, mas que a tese foi “por que o jota tem pingo”, porque isso desobrigaria a pessoa de escrever certo; afinal, estudou quatro anos para analisar o pingo do jota e não para saber mais sobre a língua!). Aí alguém diz que não é porque se tem um título de doutor que é preciso escrever sempre formalmente. Que defesa! Gente, quem é que disse que falar/escrever informalmente implica escrever/falar errado? É possível, sim, escrever de forma simples e correta ao mesmo tempo (como não colocando acento grave antes da palavra “nada”, entre tantos outros.)

O Serge comenta aqui com frequência e é respeitado pela Lola, mas nem por isso seu comentário saiu ileso da crítica de uns e outros, apesar de ele tê-lo feito com educação. Há até quem diga que se o comentário deixa a pessoa triste, por que veio ler? Por que não vai ler outro blog que não o deixe triste? É de ficar atônito.

Eu mesmo já comentei com a Lola sobre erros primários que ela comete ao escrever, porque acho que um profissional deve esforçar-se para não cometer erros na sua área de atuação. Digo “esforçar-se” porque isso é uma atitude contínua. Não que prestando atenção nunca se vá errar; claro que não é tão simples assim. Mas tenho certeza de que já entenderam. Alguém confiaria um médico que diz que você está com cefaleia no pé esquerdo ou tendinite no olho direito?

Claro, claro, sei que o conteúdo é mais importante que a forma! (Quem estudou sobre ensino de línguas, incluindo a abordagem comunicativa, sabe muito bem disso.) Ninguém precisa me dizer isso. Mas que tal fazer um esforço (inclusive os comentaristas) para que se evitem erros primários no que se escreve aqui, unido conteúdo e forma?

João disse...

Corrigindo: O n não saiu no trecho "confiaria num médico".

Gisela disse...

Por isso que não me aventurei em tradução, apesar de ter tentado algumas vezes. Até hoje. Nem tenho vontade de me matricular num curso que vai me cobrar rios de dinheiro. No Rio é tudo muito caro e nem há garantias empregatícias. Nesse quesito "línguas estrangeiras" sou melhor falando (sempre aprendi rápido; é de família e depois não tenho como provar!) e fora que não sou diplomada em Letras.

Minha prima que é casca-grossa nesse meio e só começou a faculdade. Ela se revelou uma tradutora e intérprete de mão cheia. Inglês-português, português-inglês. E ganha bem. Morou 5 anos nos EUA, fez tradução simultânea. A coitada rala tanto que ficou até tendinite. ;-0

Well Bernard disse...

Acho que a Claro deve ser uma conspiração comunista vinda do México, aquele vermelho e branco não me engana.

lola aronovich disse...

Ha ha, só hoje notei que o cabeçalho do sujeito (aquele um que acusa o avião da TAM de fazer propaganda subliminar pro PT por seu logo ser vermelho) também é "vermelho-petralha". Como é que pode? Eu tô indo agorinha pro meu armário queimar uma camisa vermelha que tenho!


Sobre o comentário do João, outro que merece um post só pra resposta... Talvez saia um na quarta.

Ághata disse...

"Alguém confiaria um médico que diz que você está com cefaleia no pé esquerdo ou tendinite no olho direito?"

Depende.
Qual é a área de atuação deste médico?
Ou você exige que um dermatologista tenha os mesmo conhecimentos que um neurologista?
Estou me consultando com ele?
Ou só conversando com um amigo em casa?

[Detalhe: acho que o tipo de erro difícil de se fazer porque quem é que diz cefaleia no lugar de dor de cabeça?? Só o João mesmo.]

No seu exemplo, as pessoas estão usando termos técnicos de forma equivocada, é bem diferente de se errar a grafia ou pronúncia de uma palavra. [E convenhamos que quem costuma errar no uso de termos técnicos são os profissionais desta área mesmo porque os leigos não costumam usar esta forma de expressão.]

Dica: Leia Preconceito Lingüístico de Marcos Bagno.
Urgentemente.

Ághata disse...

Além do mais, adoro Clarice Lispector e ela abusa da licença poética na hora de usar a pontuação...