quinta-feira, 25 de março de 2021

GUEST POST: PRECISO DE AJUDA CONTRA MEU STALKER

Faz pouco tempo publiquei um post sobre uma possível lei para punir stalking. Hoje reprouzo o pedido de ajuda de Beatriz Alencar, que vive esse pesadelo há uma década. Força, Beatriz! Não deixe que ele te destrua!

Há anos eu não uso Facebook. Não uso redes sociais. Me privei de muita coisa e hoje cansei. Não quero saber o que as pessoas pensam sobre o que vou falar, mas preciso explanar isso pro mundo pra que eu possa viver sem tanta gente vindo me perguntar o porquê de eu estar entrando em contato com eles, de por que eu estar mandando fotos intimas minhas a pessoas que nunca nem conversei. Quem me conhece e convive comigo ou conviveu nos últimos anos já sabe a resposta. 

Dez anos atrás, quando eu tinha 16 anos, me envolvi com um rapaz chamado Felipe. Obviamente eu não fazia ideia no que estava me envolvendo até alguns meses depois, quando o relacionamento acabou e eu comecei a receber as ameaças de que ele espalharia minhas fotos pra todos que me conheciam. No começo fiquei com muito medo. Tive fobia social, faço tratamento psiquiátrico e psicológico até hoje e sofro de depressão, síndrome do pânico e transtorno de ansiedade. 

Eu morria de medo de ele vazar essas fotos, de como as pessoas reagiriam. Por anos esse medo me acompanhou como ameaças por todas as redes sociais que eu tinha na época. Até que em 2018 eu viajei pra fora do país e recebi a notícia de um antigo amigo meu de colégio  de que Felipe tinha mandado as fotos pra ele e se passado por mim. O medo que eu tinha dentro de mim sumiu. Era realidade. Não era mais ameaça. De tanto preparar meu psicológico que um dia isso aconteceria, que quando aconteceu eu não sofri o tanto que eu achava  que sofreria. Achei que agora que ele tinha realizado o que tanto ameaçou, ele iria parar. Mas eu não podia estar mais errada. Desde essa época até hoje as atitudes doentias desse cara vem surpreendendo a todos. 

Ele já se matriculou na mesma faculdade que eu fazia (viajou até a cidade aonde eu estudava, depois me mandou um email dizendo o quanto era fácil estar perto de mim se ele quisesse). Meus amigos da época sabiam de tudo e sabiam do meu medo. Ele criou fakes de pessoas da minha sala, de professores da universidade, de estabelecimentos que eu frequentava, de pessoas da minha família, tudo pra conseguir me vigiar, se passar por mim e ter informações minhas.  De onde eu estava, com quem eu estava, o que eu estava fazendo.

Quando fui pra Austrália ele conseguiu descobrir meu novo número através de um perfil fake com quem eu estava conversando, procurando trabalho. Quando eu estagiei na Unicamp ele descobriu meu email profissional e mandou ofensas pra lá. Quando namorei o Danilo, ameaçou a família dele de morte caso não se separasse de mim. Enquanto eu estava namorando, pedia pra pessoas me ligarem inventando histórias. Já inventou que meu padrasto e meu tio abusavam de mim e que era consentido. Já fez tanta coisa, que eu não conseguiria listar 1% do que já aconteceu nesses 10 anos. 

Eu hoje venho aqui me abrir pra todos pois quero que vocês saibam que caso tenham recebido qualquer conteúdo íntimo meu, NÃO FUI EU QUEM MANDEI. E quero que vocês saibam que, caso alguns de vocês (que eu já sei de alguns que vieram falar comigo diretamente) tenham se animado por algum momento e gostado do que receberam, parabéns! Vocês se animaram conversando com um marmanjo sociopata de mais de 30 anos que por algum acaso mesmo depois de 10 ANOS continua se passando por mim, por algum motivo que eu jamais serei capaz de entender.

O que me fez vir publicar isso foram duas coisas: minha psicóloga comentou comigo sobre essa possibilidade, e isso ficou na minha cabeça, mas eu sempre tive medo de que ele poderia fazer algo pior. Assim como eu sempre tive medo de fazer boletim de ocorrência, de denunciar, de várias coisas que tive medo durante anos. Só depois de algumas coisas sinistras que ele fez eu e minha família decidimos buscar pela justiça. 

Há alguns anos contratei um advogado, algum tempo depois denunciamos, fizemos a queixa, registramos tudo e contratamos outro advogado, que está presente ate hoje. A outra coisa que me fez publicar isso foi o que aconteceu hoje. Meu tio e minha prima estão passando um período aqui em casa e esse meu tio veio me perguntar o porquê de eu ter mandado mensagem pra ele pelo Facebook. Nessa hora eu já entendi tudo. Felipe criou mais um perfil fake meu e dessa vez mandou fotos íntimas minhas e se passou por mim pra um outro tio meu. SIM, OUTRO. Ele já mandou pra inúmeras pessoas da minha família, pra amigos meus, pra primos meus, pra pessoas que eu nem conheço e que vieram falar comigo sem entender o que estava acontecendo. 

Toda vez eu tenho que explicar a mesma história. Viver os mesmos traumas, fazer ressurgir meus medos, minhas pernas ficam trêmulas, eu choro, grito, peço pra Deus me levar. Peço pra não viver nesse pesadelo pro resto da minha vida. Peço a Deus pela proteção à minha família. Há 10 anos isso se repete. Diariamente. Seja em forma de sonhos, ataques de pânico, não conseguir socializar, ansiedade, medo, frustrações.  

Quando isso tudo começou, eu pedi ajuda à mãe dele, que não deu suporte e debochou da situação. Já tentei de TUDO que vocês possam imaginar. Mas não adianta. Nada adianta.  Essa é a primeira vez em MUITOS ANOS que ele terá notícias diretas minhas. Tentei conversar, pedir, implorar, já xinguei muito quando ele simplesmente mandava ofensas e ameaças, já perdi o controle, já recuperei, já recaí, já fiz de tudo. Até que um dia resolvi ignorar.  Até hoje. Hoje eu perco meu medo de me abrir, de me expor e de me colocar em uma posição frágil. 

Eu perdi tanto, tanto, tanto com isso. Me privei de viver tantas coisas por medo de achar que ele vai estar lá me esperando. Que ele vai descobrir aonde eu estou. Que vai me achar. Hoje eu me coloco na posição de estar exposta divulgando isso. Mas eu não me importo mais. Já passei muito tempo me importando. Agora quero que o mundo saiba que se algo um dia acontecer comigo ou com minha família, o mal tem nome e sobrenome.

PS: Há pouco entrei em contato com a mãe dele para pedir por ajuda, e ela me bloqueou. Eles não se importam. Sempre foi assim.

18 comentários:

Anônimo disse...

A cereja do bolo é a mamãe que criou esse "filhão" aí, debochando e bloqueando a vítima. Os pais capricharam na criação de bosta desse inútil. MIMADINHO que não sabe receber um "não".

Luise Mior disse...

Beatriz, meus sentimentos por esse canalha stalker.Ainda bem que fazes terapia,é fundamental neste tipo de situação.Lamentável que essa mãe é uma canalha.Abraços fortes.

Anônimo disse...

Beatriz, um abraço, obrigada por esse importante relato. É imprescindível que as mulheres saibam, falem, e exponham o absurdo e até onde essas situações podem chegar. Nem imagino a prisão e o terror que vives.
Enfim, você já tem advogado, mas se na via criminal não surtir efeito, tente uma ação cível em que o juiz pode determinar que ele se abstenha de praticar o stalking, sob pena de multa, além de indenização por danos morais.
Fabi.

titia disse...

Beatriz minha solidariedade e força pra você. Não sei se vai ajudar, mas vazar fotos íntimas é crime, talvez se você processá-lo também na esfera civil e mexer no órgão que mais dói dessa gente (o bolso) pode ter uma chance melhor do canalha se afastar, até porque provavelmente seria a mãe do mimadinho que teria que pagar a indenização e talvez aí ela coloque uma rédea no desgraçado.

Pessoal, pra quem tem redes sociais, não é possível expor esse vagabundo na internet?

Anônimo disse...

Que triste, deve ser um pesadelo. Já passei por algo parecido. Tinha um cara na minha cidade que me perseguia não virtualmente, mas pessoalmente foi na minha casa, trabalho, igreja, na casa da minha vó me procurar. Eu falava várias vezes que eu não o queria, mas ele insistia. Depois de um ano ele passou a me ameaçar de morte. Por sorte a mãe dele foi um pouco mais compreensiva que essa e se mudou com ele para a zona cidade não sei se por me, não cheguei a falar com ela, mas sei que outras pessoas falaram com ela sobre a situação e também sei que não era a primeira vez que ele fazia esse tipo de coisa. Acho que também por ela já que ele arrumando muitos problemas na minha cidade.
Só quem viveu sabe o quanto isso é angustiante não desejo isso para ninguém, esses lunáticos devem estar presos, são psicopatas do pior grau. Colocarei essa jovem em minhas orações, que a justiça seja feita e ela volte a ter uma vida normal.

Anônimo disse...

Gente! Isso é crime. Por que a polícia não está atrás dele? Por que não está preso? Por que ele não está sendo processado? O que seu advogado está fazendo que esse homem está solto?

Anônimo disse...

Mana, as feministas odeiam igreja e religião. Então, por mais boas que sejam suas intenções e orações, irão odiar. Vai por mim, Igreja, fé e religião sao como água e óleo com o feminismo. Simplesmente não se misturam. Força e fé, amiga!

Jane Doe disse...

Faz 10 anos você está passando por isso?😱
Eu sinto muitíssimo. Eu só posso te desejar força e coragem. Espero que logo esse pesadelo termine... já roubou muito da tua vida e tua juventude.
E de boa, esse cara tinha passar uns bons anos num manicômio. Pessoas assim precisam ser tiradas do convívio social! Quem não pode, não consegue ou não quer viver no mundo civilizado deveria ser simplesmente retirado dele.
E olha aí... o que eu sempre pensei, disse e inúmeras vezes fui apedrejada por isso - mulheres criando robustos e saudáveis filhos do patriarcado. Gente assim tem culpa no cartório e não é pobre vitima não, ok?

Anônimo disse...

Pra quem está passando por isso acho que ignorar ou só xingar a pessoa não adianta muito. Uma época um menino que trabalhava comigo inventou que estava apaixonado por mim (eu mal falava com ele, só coisa de tralalho) e começou a ser bem invasivo. Mandava mensagens pro celular e tal. No começo eu respondia ríspido, pedindo para ele parar e nada. Então levei tudo pro chefe dele, mostrei que tinha os registros e disse que eu não queria que ele fosse demitido, até pq ele precisava, mas queria que ele me esquecesse e que se não acontecesse nada eu ia na polícia e ia dizer que a empresa não fazia nada. Funcionou. Acho que era um caso bem específico, mas certamente se tivesse ignorado não ia parar nunca. Se precisar, vai na polícia sim, vai registrando tudo. No fundo esses caras são uns covardes.

Anônimo disse...

"Mana, as feministas odeiam igreja e religião. Então, por mais boas que sejam suas intenções e orações, irão odiar. Vai por mim, Igreja, fé e religião sao como água e óleo com o feminismo. Simplesmente não se misturam. Força e fé, amiga!"
Eu a-do-ro quando alguém fala "em nome" do feminismo!
Tu tá sabendo mais da minha vida do que eu, então, que sou uma pessoa de fé e feminista.
Ah, e Jesus é amado e respeitado por muita gente que não é cristã, tá? Lamento informar que o galileu maravilhoso não é "propriedade" de ninguém, muito menos de um grupo específico.

Anônimo disse...

Aguardemos a opinião de Lola, Titia e demais expoentes deste espaço em relação à Igreja, Jesus, religião e fé cristã então... se vc ñ acredita em mim, talvez pela boca delas vc se convença. E tem centenas de comentários pra confirmar a tese, caso queiram tergiversar. Fique com Deus, irmã!

Anônimo disse...

Há uma quantidade enorme de feministas ateias, muçulmanas, católicas, evangélicas, budistas, espíritas, umbandistas, candomblecistas. Lola já publicou alguns guest posts de mulheres abordando religião. Lembro de uma kardecista falando sobre relacionamento aberto, publicada aqui, por exemplo.
Respeito às religiões (e à ausência desta) é fundamental, é respeitar a escolha das mulheres. Feminista com preconceito religioso tá dando tiro no pé. A Igreja, por exemplo, já cometeu e ainda comete erros gravíssimos, e a crítica deve ser à instituição, não aos frequentadores das igrejas.
Questões íntimas como religiosidade não são "virtudes", nem defeitos.
E ninguém precisa chamar ninguém de irmão/irmã para "provar" religiosidade.

Anônimo disse...

" Feminista com preconceito religioso tá dando tiro no pé "
Concordo! Falta só a Lola e a Titia discorrerrem sobre o assunto, o que elas -realmente - acham de sua opiniao

Lola Aronovich disse...

Troll, para de encher o saco. Qualquer um q vem aqui dizer que feministas odeiam religiões e religiosos só pode ser troll. Já publiquei vários guest posts de feministas de várias religiões. Sem falar que a minha opinião ou a da Titia não representam a totalidade dos feminismos. Eu sou ateia, mas a maior parte das feministas que eu conheço têm religião (e, como são brasileiras, geralmente seguem a religião cristã). Assim como combatemos o machismo nas instituições, também o fazemos dentro das religiões. É bem simples.

Anônimo disse...

Tem uma certa anônima, mas pode ser anônimo também a usar o espaço para tumultuar, sair do assunto do post para variar lembra muito algo parecido sobre uma matéria no blog sobre menopausa e caiu uma figura do nada que além de não acrescentar algo novo, produtivo nos comentários, só veio falar coisas vindas de uma mente perturbada, doentia, mesquinha, frustrada, talvez a pessoa aqui nos comentários desta postagem atual provavelmente seja tão mau caráter e doentio como o stalker citado pela vítima a fazer o relato.

titia disse...

Oi trollzinho que faz questão da minha opinião! Bom, já que você pediu eu vou dá-la aqui, mas acho que você não vai gostar.

Jesus é o cara mais legal que já existiu. Tudo que Ele disse foi ótimo, sempre respeitou as pessoas, sempre deu liberdade de escolha (e respeitou a escolha das pessoas) e sempre tratou homens e mulheres de forma igual. Ensinou que devemos amar o próximo e não fazer mal aos outros. Ninguém, nem mesmo a mais ferrenha feminista, tem nada contra Cristo. Ele é o máximo e quem quer seguir o exemplo Dele com certeza é gente boa.

Já religião é algo inventado pelo ser humano, portanto, é falha exatamente como o ser humano. Pode ser, e É, usada para semear ódio, criar preconceitos, permitir que canalhas façam estelionato com os fiéis, cultivar a ignorância, legitimar violência e exclusão. Então, se você quer seguir uma religião mesmo com todos esses contras, ok, escolha sua. Mas aí é escolha PESSOAL E PARTICULAR: você NÃO PODE impor os dogmas da sua religião particular à sociedade e, mais ainda, a quem não segue a sua religião.

Pronto, tá aí a minha opinião. Pode sentar e chorar agora.

Anônimo disse...

Força Beatriz Alencar, eu passei por algo parecido, inclusive num post no Blog sobre stalker eu comentei meu caso, porém não tinha Internet, denúncias eram complicadas e o sujeito parou porque acionei polícia, fiz boletins de ocorrência e tive ajuda devido a irmã de meu namorado, mas essa gente é perigosa e soube de um fato horrível, este sujeito que me perseguia, importunava agrediu mulheres e abusou de uma sexualmente em momento de vulnerabilidade da moça, o abuso ficou por isso mesmo, mas processos por agressão ele tinha vários.

Livoca disse...

Sinto muito. O que passa na mente desse cara. Quantas outras mulheres ele persegue? Se um dia quiser se vingar dele de alguma forma, tem uma escorpiana aqui pronta pra te ajudar.