quarta-feira, 16 de agosto de 2017

AS MELHORES DICAS PRÁTICAS PARA QUEM VAI PRA CUBA

Conheci recentemente a professora Martha Daisson Hameister, do Departamento de História da UFPR, ao fazer parte da banca de uma orientanda dela. Quando ela viu que eu vou pra Cuba em dezembro, de férias, me deu as melhores dicas, realmente muito generosas.
Parece que todo mundo já foi pra Cuba menos eu, e todos que foram amaram e estão me presenteando com excelentes sugestões. Mas as da Martha foram as mais completas e práticas. Então deixo-as aqui com vocês. Vai que elas ajudam mais "mortadelas que obedecem aos inúmeros pedidos de 'Vai pra Cuba!'".

1) Varadero é caro e cheio de turistas. Mas há praias pequenas perto de Havana, como Santa Maria del Mar, que se pode ir pela manhã e voltar à tarde. Na época, ida e volta custava pouco mais de 10 reais. Deves levar a "farofa" -- sanduíches e principalmente água -- pois como em toda praia, tem o que comer, mas custa mais caro.
2) Para hospedagem, o melhor lugar é ficar em uma casa no bairro VEDADO [muitos brasileiros recomendam também Havana Velha]. Fica perto do Malecón [a orla de Havana], tem muitos serviços, caixas eletrônicos, padarias e vida noturna. 
Há bons cafés, bares e restaurantes. Há a sorveteria Copélia -- a favorita de Fidel -- embora eu não tenha encontrado outra... 
Uma amiga se hospedou com filha e sobrinha adolescentes nessa casa, mas nesse site há outras tantas. Vedado e toda Havana é muito segura. Passeia-se a qualquer hora do dia ou da noite sem maiores preocupações. Caixa eletrônico não tem porta, por exemplo. 
Eu fiquei numa casa de uma senhora de uns 70 anos que foi alfabetizadora do exército cubano. Alfabetizava soldados e civis como sua missão revolucionária. 15 dias de convívio com as pessoas em seu próprio meio dão mais conhecimento do que um curso inteiro sobre isso. Aliás, perguntei-lhe se não temia pela cooptação de jovens e ataques às conquistas cubanas após as negociações com EUA. Ela fez um discurso inflamado sobre a ciência que os cubanos, jovens e velhos, têm sobre os benefícios da revolução, da saúde para todos, da educação para todos e tanta outra coisa. Concluiu: "Y se no les gusta Cuba, que se vayan todos para allla".
3) Querendo ou não, se emagrece em Cuba. Nada de comida a la carte farta. O que há são excelentes PFs, arroz, feijão, carne de porco, frango ou ovo e alguma salada. Muito difícil comer carne de gado. São reservados basicamente para o leite, que é distribuído gratuitamente para crianças, gestantes, lactantes, idosos ou sob prescrição médica. Se és viciada em leite, leva leite em pó. Leite é CARÍSSIMO em Cuba. Algo como 40 reais uma latinha de leite Ninho. 
4) Toda água de Cuba é tratada. O problema são encanamentos velhos, muitas vezes de chumbo e as caixas d'água precárias. Portanto, é bom comprar água ou apanhá-la nas garrafinhas nas torneiras ao rés do chão -- em praças, jardins ou coisa assim -- a água que ainda não subiu para a caixa nem passou pelos canos de chumbo. Ainda assim, há casas que já trocaram os encanamentos e caixas d'água e, portanto, não há problema maior em consumi-la.
A água em Cuba custa 1 CUP meio litro (é cara, porque 1 CUP = mais ou menos 1 dólar). Mais barato se pegar garrafa grande. Ultimamente, tenho resolvido meus problemas com água em viagem -- como você, também bebo muita água e gasto muito em água. Imagina, um mínimo de 5 dólares/dia em água -- após essa viagem a Cuba. Comprei uma jarra-filtro de carvão ativado e levo junto. Coloco algumas peças de roupa -- camisetas, toalha ou o que seja, dentro e em torno dela para não quebrar. Essa aqui, ó. Comprei em uma loja da própria filtros Europa. Há refil para o filtro do carvão. 
Na primeira viagem ela já paga seu preço! Tem também a garrafinha filtro individual para os passeios.
5) Ao contrário do que dizem, há sim material de higiene, embora caros para turistas. Convém levar uns sabonetes a mais, pois é um bom presente para as pessoas encantadoras que irás conhecer. Não há mosquitos (como me apavoraram quando eu estava para viajar). Não há necessidade de repelentes.
6) LIVROS: há boas livrarias e sebos em Vedado. São MUITO baratos e vendidos pelo peso cubano e não pelo turístico. Saí com 2 sacolas de livros e gastei em torno de 30 reais no câmbio da época (2015).
7) Dinheiro em papel: melhor levar EUROS. O dólar tem um ágio de 10% ou 20% como retaliação ao embargo. Euro pega um câmbio melhor. 
Depois disso, é bom trocar uma quantia de CUCs -- dinheiro de turista -- por CUP -- dinheiro de cubanos para as pequenas despesas. Muito cuidado pois o design das notas é muito parecido. Minha observação para não entregar o dinheiro errado: CUC tem monumentos nas notas. CUP tem as personagens em "retrato". (Algo como CUC tem monumento a Che Guevara e CUP a efígie do Che Guevara). 
Tem casa de câmbio perto da sorveteria Copélia, perto do hotel Habana Libre. Tudo o que conseguires pagar em CUP vais pagar mais barato. Ah, reserva um troquinho para trazer as notas de 3 CUP para presentear amigos: ela tem a efígie do Che, é uma boa lembrancinha de viagem.
Esse conversorzinho aqui é de grande valia para ver qual a situação mais vantajosa, se dólar ou euros. Nós optamos por levar euros, que fomos comprando no Brasil aos poucos. Essa outra página apresenta por cidades no Brasil a cotação e quais as casas de câmbio que têm melhores taxas. Não adianta levar cartão de crédito para Cuba, que ainda não são muito aceitos.
8) Há pequenos comércios para cubanos e nesses se paga com peso cubano, a menos que te cobrem em CUC. Pão e outras coisas dessas são comprados de modo mais barato. Só tem que descobrir onde ficam. Frutas como manga, banana, abacate são vendidas na rua, por vendedores que passam de carrinho de mão. Alguns, ao verem que és turista, vão tentar aumentar o preço. Não paga. Lá há o "a peso", ou seja, uma unidade = 1 CUP. 
Ônibus urbanos são legais, meio aventura, são pagos em CUP ou se não tens dinheiro trocado, não precisa pagar. Não tem cobrador. Tem uma caixinha para botar o dinheiro -- muito pouco, baratíssimo (cerca de 1 CUP, ou 16 centavos de real) -- que funciona como um "pote da honra". O passageiro põe o dinheiro da passagem ou não põe. Num ônibus que peguei havia o aviso de que podes ir sem pagar se estás sem dinheiro, fica para a próxima o pagamento.
9) Se fazes uso de algum medicamento, leva junto. Não se compra medicamentos sem receita médica em Cuba, nem dipirona para a enxaqueca. O serviço de saúde é excelente, mas não abrange os turistas. Leve lenços de papel para emergências de ir ao banheiro quando estiveres em algum passeio. Embora nunca tenha entrado em um banheiro sem papel higiênico, isso pode acontecer. 
Também o papel higiênico não é tão suave... convém ter um rolinho na bagagem. 
Quando deixamos a casa em que estávamos, a dona recolheu tudo aquilo que não levaríamos: sabonete em uso, o resto do papel higiênico, sacolinhas de supermercado... aí, dei para ela a sobra do meu leite em pó e os xampus que dariam mais trabalho em trazer de volta do que deixar lá. Ficou muito agradecida.
10) Há muitos espetáculos na rua ou em teatros, baratos ou gratuitos, e os cubanos adoram informar sobre eles. 
11) Um pouco de cuidado em uma prática de exploração de turistas: um cubano se oferece para te levar a algum lugar, bar, restaurante, casa de espetáculos. Lá ele começa a pedir comida e bebida e a conta recai no turista.
12) A parte ruim: cuidado com os motoristas de táxi chamados "máquinas" apanhados na rua. É só preciso ficar atenta. Há uma quadrilha de taxistas especializados em roubo a turistas. Ou sequestro de bens. Quando fui para a rodoviária (incluímos Guantanamo no roteiro), o taxista me "ajudou" a tirar a bagagem. Eu alcançava a mochila e a bolsa de viagem e ele em vez de colocar na calçada ou entregar ao meu companheiro de viagem, colocou no banco da frente. Na mochila estavam meus documentos: passaporte, visto de entrada, etc. 
Precisei fazer um enorme de um drama, chorar e dizer que era professora e que o sonho da minha vida, conhecer Cuba, havia virado um pesadelo. Outros taxistas se "mobilizaram" e localizaram o táxi. Óbvio que pediram uma propina, pois haviam gasto gasolina, deixaram de fazer corridas etc. Resolvido o problema, uma outra turista/cubana que vive na França, começou a gritar que haviam sumido os presentes que levava para a família em Santiago. Roubaram garrafas de vinho, roupas e mais coisas que são custosas em Cuba, como chuveiro elétrico. 
13) Essa foi a única experiência ruim que tive e portanto, te alerto para ter cuidado. De resto, pegamos táxis compartilhados na rua, paga-se muito barato. 
Vai um número grande de pessoas ou o táxi para para apanhar mais gente. É bom, se conhece mais pessoas, conversa-se sobre a vida, o universo e tudo o mais. Os cubanos são muito cultos, pode-se conversar sobre a política brasileira ou cubana com um camelô ou com uma senhora parada na rua que cuida das crianças que estão jogando bola...
14) Incluí Guantánamo na viagem porque há anos me correspondo com um cubano que tem o mesmo sobrenome de minha mãe e que me achou na rede. Como ir a Cuba e não visitá-lo? Foi uma aventura e tanto. Viajar dentro de Cuba sai caro para turistas (há preços de passagens diferentes para turistas e para cubanos) e foi quando eu passei o perrengue do sequestro dos bens no terminal dos ônibus em Havana. 
A viagem foi de 3 dias e foi ÓTIMA. Conheci a sua família, passeamos por praias no sul da ilha, conheci uma cidade muito musical (toda Cuba é), com cafés que após o entardecer se tornam em uma praça de dança, na praça mesmo,  na frente do café, com rumba ao vivo e gente de todas as idades dançando. Músicos de excelente qualidade, pois o ensino da música também é gratuito em Cuba!
15) Ah, sobre assédio na rua, que é muito comum em Cuba: a sobrinha adolescente da minha amiga, jovem, creio que com 17 ou 18 anos, ruiva, lindinha, estava revoltada com os psiu, hermosa, guapa, etc de assediadores que por vezes a seguiam por uma quadra ou mais. Aí ensinei para ela a chave do mistério: dizer em alto e bom som "no me molestes". Cubanos chegam, jogam o xá-lá-lá sedutor ou assediador, mas respeitam o não. Não só esses assediadores, mas também os bêbados inconvenientes -- bebe-se e fuma-se muito em Cuba, terra do rum e dos tabacos. Resolve-se o problema com "no me molestes". 
16) A população e a polícia são desarmados. Pouquíssimos homicídios, em geral passionais ou briga de bêbados ou em família e com arma branca. São latinos, né? Fazem escândalos por dor de amor, brigam, gritam, etc. Mas não há muitos casos de homicídio. 
Policiais são policiais, mas são gentis (muito gentis perto dos que conhecemos por essas paragens). Também têm atenção especial com os turistas. Meu companheiro de viagem, gay, estava conversando com um rapaz na frente de uma boate. Os policiais chegaram, pediram documento de ambos e perguntaram se o rapaz lhe havia pedido dinheiro ou alguma outra coisa, ao que ele respondeu que não, que estava pedindo informações ao rapaz e que esse estava sendo muito gentil em responder-lhe. Os policiais foram embora, desejando boa estada em Havana e que procurasse a polícia caso tivesse qualquer problema. Foram um pouco mais duros com o rapaz cubano, mas não foram truculentos nem mal educados. 
17) Há bastante tolerância aos gays, há show de transformistas em casas noturnas. Esse amigo meu ficou pasmo. Teria um show nessa boate e ele entrou para ver. Um cantor lírico gay fez uma apresentação a capellla maravilhosa, de trechos de ópera de Mozart! Na boate tinha muitos namorados, fazendo namoro de sofá, mãozinha dada e olho no olho com paixão.
18) Cubanos são dados a pedir coisas. Não se trata de miséria ou exploração. Eles são generosos também e estão acostumados a se socorrerem mutuamente. Um dá um isqueiro, mas amanhã poderá estar pedindo parafusos ou pregos. É um hábito que não deve ser encarado como afronta e exploração, mas como uma cooperada forma de driblar a carência de certas coisas.
19) Ah, lembra da tua infância, quando apareceram as sacolinhas plásticas de supermercado? A mãe lavava e deixava secando para usar de novo? [Não lembro disso, Martha!] Pois bem, em Cuba fazem o mesmo. Não possuem indústria de produtos plásticos e se pode ver muitas sacolinhas secando nos varais. Leva sacola retornável para carregar o pão, a água e outras coisinhas dessas. 
Em geral, os produtos não são embrulhados ou são embrulhados em papel de armazém (lembra disso também, né?). [Ok, isso sim!]. Leva algumas sacolinhas plásticas para coisas que são molhadas ou podem vazar. 
Ao final da viagem, o que deixares lá, sacola retornável ou a plástica, será bem apreciado por quem as receber. 
20) Levei para o "primo" de Guantanamo uma sacolinha de evento que organizei, aquelas de algodão cru, com o material do evento dentro: bloquinho, caneta e o caderno de resumos. Ficou muitíssimo agradecido por tudo. Os materiais escolares o governo fornece, mas... ele não é mais estudante. Ele adotou a sacolinha como seu porta-coisas de todo o dia e o bloco e a caneta também foram muito bem recebidos. 
A gente vive há tanto tempo na abastança dos objetos de consumo e com dinheiro para comprá-los que esquece como era o tempo em que tudo pesava no orçamento. Cuba evoca essas lembranças de infância.

49 comentários:

Anônimo disse...

"Quando deixamos a casa em que estávamos, a dona recolheu tudo aquilo que não levaríamos: sabonete em uso, o resto do papel higiênico, sacolinhas de supermercado... aí, dei para ela a sobra do meu leite em pó e os xampus que dariam mais trabalho em trazer de volta do que deixar lá. Ficou muito agradecida."

Que coisa deprimente =/

mh disse...

Não é deprimente. Cuba é um país pobre. O povo cubano compartilha qualquer coisa que possa contribuir para a carência dos outros (vide os médicos cubanos que fazem missões voluntárias não remuneradas em locais tapados de epidemias).
Caso não tenhas lido, o LEITE É OFERECIDO GRATUITAMENTE para crianças, gestantes, nutrizes, idosos ou para quem tenha necessidade por ordem médica. Aquele mesmo leite que o Doria cortou. A alimentação das crianças é fornecida nas escolas, uma rica merenda, balanceada, programada por nutricionistas, muito superior àquela merenda que o Prefake de São Paulo tirou das crianças das creches.

Trata-se de priorizar certas coisas em um país que é pobre. Não tem sacolinhas plásticas, xampu e creme de marca são caros, mas há esses itens sim, sem marca multinacional, com preço acessível ao público. O país não tem analfabetos, não tem pessoas desassistidas pelos serviços de saúde, os medicamentos são RETIRADOS nas farmácias com a receita médica e, como disse o Comandante:

- Hoje milhões de crianças dormirão na rua. Nenhuma delas é cubana.

Pensa que tudo isso ocorre em um país pobre, que sofre ainda o embargo econômico dos EUA, que tem um território limitado, que tem a terra exausta pelos grandes cafezais e plantações de fumo do período anterior.
Em Cuba não há fome. Não há analfabetismo, há educação pública, gratuita e de qualidade em todos os níveis. Há segurança para a população sem uso de armamentos. Há cultura gratuita para a população. Livros são baratos. Transporte é barato.

Se é para elencar as prioridades como de ter sacolinhas plásticas e empresários tendo anistia às suas dívidas com o Estado, sou bem mais afeitas às prioridades cubanas: oferecem a melhor qualidade de vida à população mesmo com a pobreza do país. E a população é consciente disso.

Anônimo disse...

Para quê alguém viaja para um lugar onde se usa lixa no lugar de papel higiênico?

Anônimo disse...

"O leite é oferecido gratuitamente."

Mas espera aí, o leite em pó custa R$ 40,00.

Hummmm...

Onde é melhor viver, num lugar livre onde quem quer ou precisa de leite pode comprá-lo por R$ 3,00, ou em outro em que todos são obrigados a bancar o leite apenas para alguns e precisam pagar R$ 40,00 caso não ganhem?

Anônimo disse...

http://g1.globo.com/mato-grosso/noticia/juiz-do-interior-de-mt-recebeu-megasalario-de-r-503-mil-em-julho.ghtml

'Eu não tô nem aí', diz juiz de MT que recebeu mais de R$ 500 mil em julho

e não é piada!
E as universidades sucateadas!

Anônimo disse...

Lola vai fazer uma viagem no tempo de volta aos anos 50 kkkkkkkk

Anônimo disse...

Brasil>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>cuba

Anônimo disse...

"Pensa que tudo isso ocorre em um país pobre, que sofre ainda o embargo econômico dos EUA"

Embargo contra Cuba? Que embargo, se Cuba compra 70% dos seus alimentos dos EUA, e as remessas de dólares dos cubanos exilados compõem quase a metade das reservas externas de tal país?

Embargo? O tal embargo já não existe há décadas. E mesmo quando existia nunca impediu nenhum país do mundo de negociar com Cuba. Embargo não é BLOQUEIO: os EUA jamais impediram país algum de negociar com Cuba!

As empreiteiras brasileiras estão lá, construíndo porto de Havana. Tem um monte de dinheiro venezuelano, espanhol, argentino, chinês, brasileiro, etc por lá. E mesmo assim a ilha-prisão dos Castro continua sendo uma latrina, em que falta papel higiênico (a turma limpa com o Granma, o jornal do PCC, partido comunista cubano) e o povo só não foge de lá porque eles não deixam, senão eles iam governar para as plantas de tabaco e cana de açúcar.

Aliás, se o americano fosse esperto mesmo retirava o tal embargo, só pra acabar com o argumento estapafúrdio dos vermelhuxos latrino-americanos.

Anônimo disse...

Ninguém come carne de gado. Leite caríssimo. Água contaminada por chumbo. Água mineral cara. Deve-se levar um FILTRO DE CARVÃO. Dinheiro de lá tão ruim que deve-se levar EUROS (oi?!). Trocar CUCS por CUPs (?!) Nota de 3 CUP tem fotinho do "Xê" argentino psicopata(deveria se chamar COUP, em francês). Não há atendimento médico para turistas. Papel higiênico lixa cor de rosa. Carros de museu.
E nas próximas férias? Venezuela ou Bolívia?

Anônimo disse...

"
- Hoje milhões de crianças dormirão na rua. Nenhuma delas é cubana."

isso é verdade?
ou é apenas propaganda?
sempre tive essa curiosidade.
Não há miseráveis ou moradores de rua em Cuba?

Anônimo disse...

Lola Cuba e uma ditadura militar governada por dois irmãos há mais de 50 anos, fuzilavam gente em paredões la, e ainda hoje existem presos políticos.
Você não tem nada contra?

Anônimo disse...

12:33 - se vc acha q é tão "bom" assim (o q não é) vc deveria se mudar pra lá então, aquele "paraíso", kkkkk

Toda a maneira com a qual o povo é tratado pelo governo é deprimente SIM, liberdade trocada por migalhas e coisas q existem e são obrigações em qualquer país do mundo

como se cuba fosse o único lugar q oferece essas "benesses" pra população, como se não existisse uma Finlândia q faz tudo isso e muito mais, e detalhe, sem sacrificar a liberdade de seu povo

E antes q vc diga: "ain, mas cuba é póbri, a finlândia não" - Primeiro q o PIB de nenhum país nórdico é invejável, é menor q a do Brasil, por exemplo, e segundo... é óbvio q é pobre, todo país socialista está fadado a ser pobre

Só há dois destinos possíveis para países socialistas:

1 - sucumbir
2 - ser miserável

Anônimo disse...

Aí vc vem e me diz q no capitalismo há países pobres, mas é claro q há países capitalistas pobres, nações pobres existem desde q o mundo é mundo e continuarão à existir até o mundo acabar, mas no capitalismo tb há países ricos, riquíssimos, e além de tudo, q se mantém assim por séculos

já no socialismo é exatamente o oposto, todos os países socialistas q existiram foram pobres ou foram suplantados, e os q ainda existem continuam sendo pobres e prestes a serem suplantados

o socialismo é um regime fadado ao fracasso, todas as experiências q já surgiram ou estão aí são a prova cabal disso, o socialismo não resiste ao tempo e à riqueza, ideologia de merda e fracassada

Anônimo disse...

Pessoal,

Minha dica.

Quando chegarem em Cuba não troquem seus euros por CUC, troque por CUP.

Você consegue trocar na rua com os próprios moradores. Os preços em CUP são muito mais baratos, pois o CUC é só para explorar turistas.

Recomendo que leve sabonetes e pastas de dente, que ajudam na negociação dos Euros. Tipo você estabelece uma cotação bem favorável para você e em troca dá um sabonete para a pessoa. Ela fica mais interessada em fazer o negócio.

Anônimo disse...

Cretino das 13:19

Se você falasse isso por burrisse, ia te estudar!
mas você não passa de um CRETINO MENTIROSO manipulador de burros!

Fabrício disse...

Acompanhando a agressão dos coxinhas venezuelanos, que desde os anos 90 tentam dar o GOLPE na democracia, entendo que se o regime "afrouxar", não haverá eleições, mas um GOLPE dos coxinhas cubanos de Miami apoiado pelos EUA.
Fato: coxinhas brasileiros, venezuelanos, cubanos "exilados" CAGAM pra democracia.

Anônimo disse...

Ótimo post, de mostrar uma quadro realista! Também desejo muito conhecer Cuba.

Anônimo disse...

Cuba para turistas é linda.
Agora para os moradores...

Ai, o capitalismo...!

Anônimo disse...

@anon das 13:26
A Finlândia é social-democrata e é um dos países onde o Estado pratica aquilo o que todo liberal teria crises alérgicas violentíssimas: Estado de bem-estar social.

País 100% liberal? Existe sim. Se chama Somália.

Anônimo disse...

Lola!
Dá uma olhada nesse link: https://www12.senado.leg.br/ecidadania/visualizacaoideia?id=87029&voto=favor
Vi no Shoujo Café.

Anônimo disse...

17:02 - não sou liberal

mas se o assunto for esse, então tá... a finlândia continua sendo capitalista e faz tudo o q cuba faz, só q mais e melhor, e sem precisar sacrificar a liberdade de seu povo

cuba apenas tenta com muito sofrimento oferecer o mínimo e à duras penas da repressão

"ah, mas cuba é pobre" - claro, qual país socialista não é extinto, autoritário ou pobre? Se abandonassem esse regime falido (o q está perto de acontecer) eles melhorariam em muito, e sem mais a necessidade de trocar a liberdade de um povo por migalhas governamentais

Anônimo disse...

a) Lola eu gostaria de sugerir um post sobre a vereadora Samia Bonfim do Psol ela foi ameacada.

b) Boa viagem Lola nos conte como os cubanos reamente vivem sem achismos

Anônimo disse...

Eu sou bem de esquerda. Tenho muita vontade de visitar Cuba, muita mesmo. Mas não consigo romantizar essa pobreza/falta de acesso. Óbvio que estão muito melhores que nós em questões que eu considero mais importantes, como saúde, educação e segurança, mas ver como legal que o leite seja de graça pra uma parte da população e praticamente inacessível pra outra não entra na minha cabeça (sim, na falta os mais necessitados primeiro, isso eu concordo). Sabemos que os embargos dificultaram e continuam a dificultar o acesso a produtos, mas esse é um déficit de governo também.
Nossa sociedade capitalista vê como uma grande vantagem o consumo, num ponto que já é patológico. Não é isso que eu considero o ideal. Mas Cuba também tá longe.
Sei que se vivesse pegando resto de sabonete de hóspede e soubesse que estão romantizando isso como algo de cultura colaborativa, ia ficar revoltada.

Anônimo disse...

Falando em Cuba, você já ouviu a hisótia dessa guerreira?

https://www.cartacapital.com.br/sociedade/maria-e-uma-mulher-cubana-que-nao-se-cala

Anônimo disse...

Duvido que homem de algum lugar do mundo vai parar de assediar uma garota só porque ela pede "não me moleste", principalmente se tiver bêbado!

Me desculpa Lola, e a autora do "guia" mas essa é difícil de engolir

donadio disse...

"o PIB de nenhum país nórdico é invejável, é menor q a do Brasil"

Você nasceu assim, ou caiu de cabeça quando era criança?

O PIB per capita da Finlândia é de 41.000 dólares. O do Brasil é 12.000. O de Cuba é 7.000.

Você não percebe que sua credibilidade vai a zero quando você mente dessa forma descarada? Estamos no mundo do Google, rapaz. Ninguém vai aceitar suas mentiras assim no mais, qualquer um pode digitar "PIB finlandia" é descobrir os números.

Anônimo disse...

21:56 - burro, existem inúmeros tipos de PIB

quem disse q eu tava me referindo ao per capita?

o relevante pra se medir a riqueza de uma nação é o PIB nominal, eu tava falando desse, ignorante

Finlândia: $234.524 billion

brasil: $1.798 trillion

Você não percebe que sua credibilidade vai a zero quando você distorce dessa forma descarada? Estamos no mundo do Google, rapaz. Ninguém vai aceitar suas distorções assim no mais, qualquer um pode digitar "PIB finlandia" é descobrir os números

Anônimo disse...

donadio, é o PIB NOMINAL, imbecil

Quando se mede riqueza de nação é por esse, per capita é pra medir poder de compra, não seja burro

Você é quem não percebe que sua credibilidade vai a zero quando sofisma dessa forma descarada. Estamos no mundo do Google, lembra? Ninguém vai aceitar suas burrices assim não mais, qualquer um pode digitar "PIB NOMINAL da Finlândia" e descobrir os números, vc é um dos q precisam fazer isso

Anônimo disse...

Pena que no Brasil o "não me moleste" tenha o efeito contrário...
O mais comum é o cara ficar revoltado e te xingar ou achar que tem que insistir ainda mais. Minha última situação chata foi nesse fim de semana, um senhor de idade que ficava insistindo em dançar comigo em uma festa. Falei que não educadamente várias vezes e ele não parava. Quando comecei a ser mais rude ele passou a se sentir no direito de bater no meu braço pra chamar minha atenção enquanto ficava gritando pras pessoas da mesa que eu era sem graça, mal educada. E continuou insistindo até a hora que fui embora.

Anônimo disse...

Terminei ontem o livro "Cuba de Fidel", do Ignacio de Loyola Brandão. E agora, com esse post, fico ainda mais encantada e ansiosa por conhecer Cuba.

Anônimo disse...

Acho um tanto absurdo fazer turismo em um país que as pessoas se vendem por sabonete e pen drive. Exploração, aqui se vê.

donadio disse...

Olha moleque. O que mede a riqueza de uma nação é o PIB per capita. O PIB "nominal" (o seu uso equivocado da expressão mostra que você não sabe do que está falando), ou seja o PIB, pura e simplesmente, mede o tamanho de uma economia. É óbvio que a Índia tem um PIB maior que o Lichtenstein - afinal a Índia de mais de um bilhão de habitantes, o Lichtenstein tem menos de quarenta mil - mas só uma cabeça oca como a sua teria a cara-de-pau de dizer que a Índia é um país rico e o Lichtenstein um país pobre.

Mas enfim, os imbecis perderam a modéstia, como dizia o Nélson Rodrigues. Agora acham que têm direito não apenas à sua própria opinião, mas também aos seus próprios fatos. Ignorance may be a science: you can learn to be dumb, como dizem na Universidade de Scheissenwald (foi por lá que você se formou, não é, moleque?)

Anônimo disse...

Do que adianta ter 1.7 tri e o poder de compra ser uma bosta? Prefiro o poder de compra da finalandia com o PIB dela.

Anônimo disse...

Exato!

E a pergunta permanece: se eh bom, pq tantos fogem? Pq não se pode ir e vir livremente?

Alicia

Anônimo disse...

Pib per capita eh diferente de pib...

Anônimo disse...

Parei quando apelaram pra Somália.

Alicia

Anônimo disse...

(Viviane)
Qual país é esse? Brasil?
É, tem gente precisando seriamente dar uma volta na própria cidade onde mora...

Anônimo disse...

Não vou pra Cuba pelo mesmo motivo que não vou para diversos locais no nordeste e certos resorts, ainda que fantásticos, pelo mundo. Que adianta eu me isolar na bolha do turismo, lindas paisagens e hospedagens all inclusive com gente literalmente passando fome na esquina e a um passo de me roubar? Eu comendo do bom e do melhor e o resto da população vivendo em racionamento, dando resto de sabonete e papel higiênico para os locais e romantizando pobreza, romantizando dificuldade e pior que isso, sem que essas pessoas tenham como sair disso aí porque o governo não deixa você nem sair do país e tentar uma oportunidade em um lugar melhor? Cada um faz o que bem entender com seu tempo e dinheiro mas se eu disser que entendo isso, de se dizer super consciente das coisas da vida, dos movimentos sociais, defendendo igualdade e justiça social pra no final virar um gringo tirando foto de favela no RJ.... é foda, a gente espera isso de coxinhas, de Dorias, da galera do pato.

N. disse...

"A gente vive há tanto tempo na abastança dos objetos de consumo e com dinheiro para comprá-los que esquece como era o tempo em que tudo pesava no orçamento. Cuba evoca essas lembranças de infância."

Passar fome e ficar com orçamento apertado agora é nostalgia...essa frase diz tudo...Como podem romantizar a pobreza pela qual os cubanos passam?
Ao contrário do anônimo aí de cima, eu acho que sim Cuba deve ter coisas lindas e um baita turismo, mas romantizar a pobreza como fez a autora do guia é foda! "Orçamento apertado" evoca saudades da infância...A anfitriã pegando restos de sabonete e xampu..."cultura colaborativa".

Olha...Muito fácil pensal assim quando se tem vida boa aqui no Brasil, é só sair de Cuba e voltar pro seu apê confortável...

Anônimo disse...

Comunismo é um sistema que garante que todos tenham o suficiente para passar necessidade. Você torna todo mundo miserável, da uma esmolinha aqui e ali, "desaparece" com quem discorda e TADÁ!!! Igualdade e justiça social alcançados!!!

Eles precisam romantizar a pobreza. Eles precisam dela pra continuar existindo!
E é claro que isso é o paraíso dos esquerdo-/socio-/comunistas: subdesenvolvimento, cabresto e ditadura - cômico que é exatamente o que eles raivodamente criticam e combatem na direito e no capitalismo.

Verdadeiro desenvolvimento socio-/econômico, fortalecimento das indústrias e empresas nacionais, do agricultor, investimento/desenvolvimento tecnológico e científico, em educação de altíssima qualidade (o que é o exato oposto de lavagem cerebral), valorização do trabalho e desenvolvimento pessoal - isso é algo que eles tem o mais profundo asco. Isso gera pessoas pensantes, livres e capaz de controlar o rumo própria vida!

E pessoas livres e pensantes dão péssimas bucha de canhão!!!

Jane Doe

Anônimo disse...

Tá achando que vai comer lá o mesmo que come aqui, vai se preparando. Vai perder no minimo uns 10kg com essa viagem, pois lá as pessoas são tão magras que não comem quase nada.

Anônimo disse...

Lá elas são magras porque não ficam se entupindo de fast food e outras merdas. Comem comida de verdade, coisas saudáveis como vegetais integrais minimamente processados.

N. disse...

"Prepare-se para emagrecer nessa viagem"

Claro, lá as pessoas passam fome, claro que vão acabar emagrecendo!

A autora do post romantiza muito a pobreza em Cuba, fala sério! A Lola tem todo o direito (e nós também) de ir lá conhecer o país, assim como tem gringo que vem pro Brasil pelas belezas do país apesar das coisas ruins daqui. Mas romantizar pobreza?
A gente se irrita (com razão) com gringos que embelezam e glamourizam favela, tiram foto dos barracos e achamos ridículos. Mas a autora do post fez a mesma coisa!

Anônimo disse...

Também sou leitora do blog e feminista e sinceramente, não gostei desse post.
Concordo com os leitores que falaram em romantização da pobreza. Cubanos vivem em tal estado de pobreza que ficam felizes quando se deixa para eles os restos de papel higiênico e shampoos. A viajante só viu UMA sorveteria no local e uma lata de leite custa 40 REAIS! Fora que há uma ditadura instalada que cala a oposição. Não gosto de como as coisas são em Cuba e não é por ódio a esquerda, pois eu sou de esquerda. E por amor aos cubanos, que na minha opinião tem direito a uma vida mais digna e a mais liberdade. Certamente há cubanos que gostam das coisas como estão, mas muitos não gostam e são esmagados se criticarem o regime! Meu Deus, o país ainda tem encanação de chumbo! Isto é horrível. Um pouco de liberdade traria benefício para este país. Tenho pena dos cubanos que vivem nessa ditadura nociva. Não fico a favor de um governo apenas porque ele se diz de esquerda, mas ferra a vida dos pobres não sendo muito diferente da direita. Quero mais é o fim desse governo ditador que se instalou em Cuba e que este país progrida enriqueça e tenha liberdade. Como boa esquerdista desejo também uma riqueza bem dividida como a da Finlândia.

donadio disse...

"Tá achando que vai comer lá o mesmo que come aqui, vai se preparando. Vai perder no minimo uns 10kg com essa viagem, pois lá as pessoas são tão magras que não comem quase nada."

E no entanto a obesidade é um problema sério de saúde pública em Cuba...

CAROLINE GETRÄNK disse...

Viu enviar por e-mail dicas, isso de emagrecer é mentira, engordei 4kg em 16 dias de tão boa que era a comida. Até cervejaria artesanal encontrei. Vá para o interior, Trinidad é linda. Vocês vão amar e engordar sim!!!!! ��

Bruno disse...

Lola, voltei de Cuba na segunda-feira e quero acrescentar algumas coisas.

Sobre o repelente, depende do lugar pra onde vc vai. Fui comido por mosquitos tentando dormir na rua em Jibacoa (está como Aserradero no Google Maps) e tentando ver o por do sol em Playa Ancon, perto de Trinidad. Seria muito bom ter repelente nesses dois lugares.

Tive a impressão de que os pratos são mais bem servidos no interior. O Hostal que fiquei em Trinidad servia quase 1kg de comida por pessoa. Então dá pra engordar sim.

Se quiser usar ônibus interprovincial (ViaAzul), tem que comprar passagem antes. Pela internet as reservas devem ser feitas com pelo menos 7 dias de antecedência. De Havana para Santa Clara conseguimos comprar com um dia de antecedência. De Trinidad para Havana não conseguimos. O jeito foi pegar um táxi. Nem foi muito caro. O ônibus era 25 e o táxi saiu por 35 já considerando 5 extras para levar bicicleta no teto do carro.

Pode ser muito útil ter alguns CUPs (dinheiro local). Tinha uma pizza muito boa em Havana que custava 15 CUPs, equivalente a 0,60 CUC, mas que cobravam 2 CUCs se vc pagasse com a moeda dos estrangeiros. Meu amigo conseguiu alguns CUPs como troco ao comprar livros e pagar com CUCs.

roberto quintas disse...

Lola, recomenda algum lugar para ver Santeria?

roberto quintas disse...

Adendo aos "anônimos" que acham que a postagem "romantiza" a pobreza: deixa de ser pequeno burguês e perceba que tem pessoas em situação de pobreza mais graves do que em Cuba.