terça-feira, 13 de setembro de 2016

CHANS, ESPAÇOS NEFASTOS QUE DEVEM SER COMBATIDOS

Estou acabada com um resfriado, muito trabalho, sem tempo pra nada, e minha gatinha amada quase morreu no sábado (agora está em franca recuperação; a conta no veterinário já passou dos mil reais, ela ainda está lá, internada, pobrezinha!), mas vamulá!
Hoje é um dia feliz porque o YouTuber ou vlogger ou nem sei como se chama isso, enfim, uma das maiores celebridades da internet, Felipe Neto, fez um vídeo convocando seus seguidores para combater os chans. 
Comentário do
Marcelo deixado
no meu blog
Felipe falou o que eu venho falando há anos. Espero que mais gente escute. Pra começo de conversa, quase ninguém sabe o que é chan. Chans são fóruns anônimos que qualquer um pode acessar. Não fazem parte da deep web nem nada, embora seu conteúdo talvez seja tão aberrante quanto (eu nunca entrei na deep web, então nem sei). É nos chans que os caras mais fracassados e patéticos da net se reúnem para compartilhar seu ódio por mulheres, negros, homossexuais, judeus (eles creem que existe uma conspiração mundial dos judeus para acabar com o mundo). Todos os caras são de extrema direita, muitos neonazistas. Os mais amenos criam e divulgam desgraças para "gerar lulz", ou seja, para ver o circo pegar fogo e rirem entre eles. 
Raid de um chan contra mim há
alguns anos (clique para ampliar)
Esses chans não têm nada de inofensivo pois, além de espalhar ódio, eles ainda organizam ações orquestradas contra desafetos, ameaçam, criam sites falsos em nome de inimigos, fazem grandes esforços para "destruir reputações". Isso tudo não é apenas anti-ético -- é criminoso mesmo. 
Site falso de ódio criado no meu nome
por Marcelo Mello
Mas é incrível como tem gente que acha que nós feministas nos ofendemos porque alguém nos chama de gorda ou mocreia ou puta ou mal-comida. Tô me lixando pra essas ofensas nada originais. Não gasto mais que dois segundos do meu tempo com quem me xinga (é o tempo que levo pra deletar um comentário no blog ou bloquear o infeliz no Twitter). Mas centenas de ameaças de morte, estupro, tortura e desmembramento (estendidas ao meu marido e a minha mãe, uma senhora de 81 anos), divulgação do meu endereço e telefone residenciais e de fotos da fachada da minha casa, criação de sites e perfis de ódio tentando se passar por meus, promessas de recompensas financeiras para quem "abater o porco", planejamento de atentados -- enfim, sinto muito quem acha que isso é normal ou aceitável, ou que mulheres mereçam passar por isso por serem feministas.
É essa gente que enfrento há quase seis anos (meu bloguinho tá caminhando pros nove anos, mas as ameaças todas começaram um pouco antes de 2011). 
E nem precisa ser feminista. Chans organizam "raids" (ataques organizados) a qualquer pessoa que eles não gostem. Uma menina (menor de idade mesmo) não aceitou namorar com algum channer? Opa, pra eles "por no friendzone" é um crime muito pior que estupro, então lá vai uma equipe de cretinos criar e divulgar montagens da menina em fotos pornôs, ou anunciar os serviços dela como prostituta, ou mandar vibradores pra sua casa. 
Marcelo faz saudação nazista em
frente à casa de prostituição no Rio,
em setembro, em foto que ele pôs
no chan. Ele foi entrevistado pelo
Profissão Repórter em dezembro
O Dogolachan, lançado em maio de 2014, é o que mais me persegue. Ele foi criado por Marcelo Valle Silveira Mello, um rapaz problemático de 31 anos nascido em Brasília e que mora em Curitiba (hoje o maior antro neonazista do país). Em março de 2012, Marcelo foi preso junto com Emerson Eduardo Rodrigues na "Operação Intolerância". Ambos foram acusados, julgados e condenados a 6,5 anos de prisão pelo conteúdo do site Silvio Koerich, que pregava a legalização do estupro e da pedofilia, assassinato de mulheres, gays e negros, estupro corretivo para lésbicas, ameaçava pessoas de morte (os alvos preferenciais éramos eu e o deputado federal Jean Wyllys), e prometia um atentado à UnB, onde Marcelo havia estudado por um breve período. 
A dupla dinâmica foi solta em maio de 2013. Marcelo rapidamente voltou a cometer as mesmas atrocidades de sempre. Pra ter uma ideia do nível de ódio, Marcelo (conhecido como Psy) conseguiu ser expulso de chans tão misóginos que usam a palavra "depósito" (de porra ou de esperma) para se referir a todas as mulheres, e abriu seu próprio chan. Como que eu, que estou longe de ser frequentadora desses espaços, fiquei sabendo? Porque Marcelo fez questão de me enviar o endereço do chan. Para que eu pudesse acompanhar as ameaças diárias e os mirabolantes "planos infalíveis do Cebolinha" pra acabar com a minha reputação, com a minha vida.
Não conseguiu. Sou forte. Não me calaram nem vão me calar. Mas claro que é um transtorno ter que ir a delegacias para fazer boletins de ocorrência (já foram nove), responder a processos (eles que fazem vídeos me caluniando, e eles que me processam), ver reaças (inclusive os conhecidos, como Olavo de Carvalho e Roger do Ultraje) divulgando sites de ódio em meu nome que eles sabem ser falsos. 
Um dos problemas é que há vários rapazes com muito ódio e tempo ocioso que querem ser aceitos em chans cheios de fracassados anônimos. E, pra serem aceitos pela turminha, terão que fazer qualquer coisa, como gravar vídeo dizendo que eu abusei sexualmente dele num banheiro (Arthur Lopes), ou que outro é meu filho (Ryan Cangaceiro), ou convencer uma menor de idade a gravar um vídeo dizendo que foi estuprada e que gostou (Gustavo Guerra), ou dizer em vídeo que pais devem tirar a virgindade de suas filhas pequenas (Mallonne David de Morais). É uma competição entre eles, pra ver quem chama mais a atenção do "gado" (qualquer pessoa que não seja da turma). E daqui a pouco só gravar vídeos expondo o rosto não será suficiente. Terão que matar gente mesmo
A Polícia Civil (principalmente a do Paraná, onde vive Marcelo) sabe de tudo isso. Marcelo já foi chamado a depor. Ele chega, diz que não é o autor, e fica por isso mesmo, já que o chan é hospedado na Malásia e é tudo criptografado. E a Polícia Federal? Bom, encaminho prints pra PF há anos. Um superintendente me enviou email dizendo que eles só investigam crimes em que o Brasil é signatário internacional, como pornografia infantil e racismo (que tem de sobra nos chans). Ah, mas tem o Ministério Público! É, tem: o MP abriu dois processos contra mim. Mascus me denunciaram por sites de ódio que eles criaram com meu nome e o MP acatou!
Então é claro que eu fico feliz quando o Felipe Neto fala da praga que são os chans. Ele cita as ameaças contra mim e pede que seus seguidores entrem em três chans para falar qualquer bobagem e xingá-los, já que isso tem o potencial de destruir esses fóruns. Não sei se vai funcionar, mas é uma estratégia. Em todo o caso, é muito mais que as instituições que deveriam nos proteger têm feito. 
O Dogolachan está parecendo barata tonta antes de morrer -- direcionando quem chega pra um vídeo racista, pra outro chan, prum site de ódio com meu nome (o único blog que eu tenho é este aqui que você está lendo, o resto é calúnia e difamação), colocando uma moça da TI como autora do chan (Marcelo tem uma lista de mulheres programadoras que ele planeja executar, por "roubarem seu emprego").
Marcelo anuncia o "dia da retribuição", em que se vingará de programadoras
Se você quiser escrever alguma coisa no Dogolachan, você precisa copiar e colar este endereço https://dogolachan.org/b/index.html 
Boletim de ocorrência feito
em setembro contra mais
um site falso em meu nome
(clique para ampliar)
Se você apenas clicar no link, Marcelo irá te redirecionar a algum outro lugar, como os sites falsos que ele fez pra mim. Se você for parar em alguns desses sites de ódio, deixe um comentário dizendo que é mentira, que o site não é meu. 
Se nada acontecer, se os chans continuarem causando os estragos de sempre, pelo menos foi uma ofensiva contra eles. E tomara que mais gente, ao ver o vídeo do Felipe, entenda que não, feminismo não é o oposto do machismo, ou que feministas nos vitimizamos, ou que forjamos ameaças, ou que nossa revolta é por sermos chamadas de gordas. 
O negócio é sério, e não é só aqui no Brasil. É assim que essa corja "luta" contra nós -- através de ameaças, de sites falsos, de difamação. E fingir que isso não existe é tomar um lado.
Fico feliz que Felipe Neto escolheu do lado de quem quer ficar. 

127 comentários:

Anônimo disse...

Eu tenho só que admirar a sua coragem por continuar escrevendo. Vc parece incansável.
Eu já teria concluído que simplesmente manter o blog não vale o risco de ter meu enderço divulgado para esses idiotas e ver minha família sendo ameaçada.
Gostaria que os órgãos públicos responsáveis fossem menos negligentes, que vivessemos num país em que exercitar a liberdade de expressão não significasse ter a integridade física e psicológica ameaçada por quem pensa o contrário, gostaria que você se sentisse segura e livre para escrever. Gostaria que as penas para esses crimes mantivessem essas pessoas acauteladas por mais tempo. Mas não é essa a nossa realidade. E é isso que você está tentando ajudar a mudar, merecedora de todos os nossos aplausos.
Alícia

Anônimo disse...

Com esse post vc confirma que é vc que está pó trás do fim do blog do pobretão

Anônimo disse...

Como esses mascuzões conseguem ser tão burros e patéticos? Parece que cada dia se superam mais em serem imbecis desprezíveis. Mascus retrógrados idiotas, não é crime dizer que os homens são defeitos genéticos, porque é a mais pura verdade. Ao contrário de fazer ameaças de morte e estupro, planejar atentados, inventar mentiras e assinar o nome de outras pessoas para tentar destruir a reputação delas. Todas essas coisas são crimes e por mais que vocês não sejam capazes nem de fazerem com sucesso as merdas criminosas que fazem, vocês merecem apodrecer numa cela suja e cheia de outros vermes repulsivos exatamente iguais a vocês.

Anônimo disse...

Lola e Felipe Neto! Que crossover incrível!

Aninha disse...

É uma pena que um homem precise falar para que as pessoas escutem :(

Mas pelo menos falou, então vamos seguindo.

Só acho que você pegou meio pesado com Curitiba no " Curitiba (hoje o maior antro neonazista do país)", tudo bem que tem vindo umas coisas atrozes de pessoas de lá, mas acho que é mais porque tá mais em evidência...

Anônimo disse...

Força Lola, a gente vai derrubar esses Chans

Aninha disse...

E nem perguntei: o que aconteceu com a gata? Ela ficará com sequelas? Melhoras para ela :)

Mikaela T. disse...

Parece que desativaram temporariamente os chans.

Big Lui disse...

"É essa gente que enfrento há quase seis anos (meu bloguinho tá caminhando pros nove anos, mas as ameaças todas começaram um pouco antes de 2011)."

Só isso!? Pensei que era de 1998, de acordo com a data das postagens antigas.

Anônimo disse...

Parece q o Felipe Neto não sabia desse negócio de ter que copiar o link e não poder clicar direto. Ele tirou da descrição os links...
A ideia dele até que foi positiva, e já estava na hora de algm fazer alguma coisa... Mas, assim, mesmo q a ideia desse certo, não era só eles esperarem um mês, dois, e voltarem a se comunicar por lá mesmo? É mais pra dar dor de cabeça pra eles msm...
De qqr forma, me baniram desse grupo q vc menciona aqui e pegaram o ip do meu pc... Vc sabe o q eles podem fazer com isso?

Anônimo disse...

Escreva Lola, escreva! Parabéns pelo trabalho!!!

Anônimo disse...

Lola, esse link que você divulgou do Dogolachan está redirecionando ao site falso que o mascu babaca fez no seu nome.

Anônimo disse...

Eu admiro a força que você tem tendo durante esses anos, contra essas ameaças horríveis. Não sabia desses fóruns e estou ainda muito chocada com tudo, são coisas que é difícil de se acreditar de tão horrendas que são, chega a causar calafrios, mas você é uma mulher maravilhosa e guerreira, que após tantas ameaças não se calou. Não conhecia o seu blog, mas agora vou ter o prazer de seguir. Muita força pra você mesmo.
Fico triste em saber que mesmo com toda essa merda que fizeram, ninguém fez nada para te ajudar.
Mas agora com o video do Felipe, muitas pessoas estão sabendo dessas escórias, mesmo que para alguns isso seja bobagem e tals, mas não é. Expor eles assim, com certeza deve ter deixado eles com muita raiva.. E a nossa luta continua sempre.
Muita força pra você <3 <3

Anônimo disse...

Vcs só não são levadas a sério pq no meio de um monte de verdades TEM QUE falar bosta! "Curitiba maior antro de neo nazista" cala a boca segue o fato pare de querer curar ódio com mais ódio assim não vai ajudar nada! Mantenha a porra do foco sem ofender ninguém exigir justiça não perca a razão.

Anônimo disse...

Parabéns Lola você é uma MULHER forte continua defendendo nós e vamos juntos acabar com esse machismoq É uM dos maiorEs pRoblemas DA sociedade

Anônimo disse...

Lógico que não tem graça nisso mas esse marcelo me surpreendeu, não consegui segurar os risos. Você tenta levar uma pessoa dessa a sério mas ao mesmo tempo vê como tudo que ela diz é ridículo

Gandalf disse...

Lola, você é muito forte cara. Acompanho seu blog há um tempo (eu tenho 14)e sempre li sobre esses tais chans. Gostaria muito de saber o que se passa pela cabeça desses caras, eles não têm nada de útil para se ocupar?
Vi o vídeo do Felipe também, minha estima por ele subiu
Eu realmente não entendo. Adoro seu blog :v

coisas de uma garota disse...

Gente param disso pô favor

coisas de uma garota disse...

Para disso isto é sério vim aqui pra você e Felipe Neto para disso é sério e perigoso👻👻👻👻

Anônimo disse...

Antes eu pensava que existia pouco menos de 300 malucos seguidores de chan's pelo Brasil inteiro, hoje fiquei pasmo. É uma quantidade absurda pelo Brasil que chega me dar medo...temo, não somente alguém que eu amo(mulher no caso) como qualquer outra esbarrar com essas bestas soltas por aí. É tipo quando você vê uma baratinha, você acha que tá tudo okay, mas quando você abre a tampa do esgoto, seja lá o que for, aparece aquele ninhada, aquele enxame.

Anônimo disse...

Boa Amiga Inteligente Testemunhei Gloriosamente Orgulho Racionalmente Diretamente Aluta

Anônimo disse...

Fácil entender esse ódio em relação às mulheres: Um bando de perdedores fracassados na vida em todos os sentidos, com muito tempo ocioso. Não conseguem conquistar nenhuma mulher, nem a amizade sincera de ninguém mentalmente são, então ficam destilando veneno e causando na net. Não sei se têm noção do quão patéticos são... Fracos, covardes, repugnantes. Fico abismada com o fato de a polícia não fazer absolutamente nada. Parece que estão esperando esses doentes começarem a atacar as pessoas fisicamente. Parabéns pela sua coragem, mulher maravilhosa!!!! Tem toda a minha admiração.

Anônimo disse...

Felipe Neto tá sofrendo um ataque tremendo da direita na internet, tem muito youtuber que se diz conservador que só faz vídeo para ofender o cara, legal que você gostou Lola, eu achei que ele te expôs demais, já tem muito hater por aqui. Esses chans então são formados pelos mesmos seguidores do Olavo? Tem um tal de nando moura(olavate, um fã irracional) outro youtuber que tem influenciado muito a meninada. Lendo os coments nos vídeos dele eu fico até assustada tamanho ódio que este cara consegue propagar.

Anônimo disse...

Lola, minha admiração por você só cresce. Venha dar uma palestra na USP!!! Tem vários coletivos legais lá, como o Maria Badernas, da Letras!!!

Anônimo disse...

Lola, acompanho seu blog ha quatro anos. Jesse meio tempo vi muitas coisas acontecerem por aqui e so posso dizer que te admiro e sou grata. Você e o bloguinho contribuíram demaaais para minha formação política e para a reconstrução da minha autoestima (cai aqui em um momento difícil). Comento ocasionalmente e quase sempre em anonimo, nunca nos falamos, mas sinto que somos amigas. Hoje passo novamente por momentos muito difíceis, mas se hoje consigo encarar de cabeça erguida, muito se deve ao que eu aprendi aqui e ao que eu vejo você enfrentar. Muito obrigada por tudo Lola! Espero MESMO que um dia os maldosos paguem pelo que fazem.

Anônimo disse...

Que legal ganharemos mais usuários, combateremos todo tipo de promiscuidade disfarçada de liberdade, jamais impediremos que a sociedade se auto destrua, isso é inevitável sabemos que vocês conseguirão, mas haverá sobreviventes. Apenas temos prazer com o sofrimento do gado. Você tem sorte dos anões terem um espaço online onde não causam danos odiar o gado é um direito não temos que aceitar o que incomoda, você acredita que é tudo doença mental para desmoralizar, ter uma realidade diferente não nos torna insano, isso tudo continuará.

Flavia Isabella disse...

Antes esse povo mantinha as bizarrice deles embaixo do colchao. Agora ocm a net eles se juntam colocando muita gente em rico.

PARAÍSO VERDE MINI HORTAS disse...

Felipe Neto dá uns closes errados mas tá subindo no meu conceito esse moço. O vídeo dele me trouxe aqui.

Anônimo disse...

Em meio a tanto lixo e a tanto ódio, eu so queria passar um pouco de positividade e te dizer VOCÊ É INCRÍVEL!!! Acredite, vcs não esta sozinha, estamos nessa juntos, esses imbecis NÃO PASSARÃO!

Anônimo disse...

Olá, Lola.
Tive conhecimento de seu blog recentemente, para ser mais específico, através do vídeo do Felipe Neto, vim dizer que você é uma mulher incrível. Me puis totalmente no seu lugar, admito que não conseguiria viver com todo esse ódio gratuito, e pelo que parece, isso apenas vem lhe dado mais força, tenho um enorme carinho pelo seu trabalho, meus parabéns.
Fico feliz em ver uma mulher que se classifica abertamente como feminista, lutando pelos seus direitos, não abaixando a cabeça por homem algum.
Me chamo Carlos Eduardo, tenho 14 anos e você é a minha inspiração.

Samantha disse...

Parece que Felipe Neto realmente encontrou a luz.

Além de ter em definitivo escolhido um lado quanto a questão de minorias (ele segue sendo classe média sofre e segue sendo meio "movimento brasil livre), o cara se posicionou contra essa escória masculinista, reviu as próprias merdas que ele falava e fez muito, mas muito vídeo focando nas pautas feministas.

Acho louvável e mesmo que eu não curta o trabalho dele, vejo que ele melhorou MUITO como pessoa.

A respeito dos mascus, nada de novo sob o Sol.

Anônimo disse...

Mulher, eu admiro sua força!
Estamos juntas!!!
Farei tudo que puder pra te ajudar a acabar com esses chans preconceituosos/nojentos/misóginos/antissemitas/racistas/nazistas/etc.
Escreva Lola, escreva! (e nunca pare)

Anônimo disse...

Eu sempre afirmei que o movimento feminista é confuso. Ao analisar o post e os comentários isso fica ainda mais evidente. É bastante notório que o post se refere a indivíduos com possíveis transtornos mentais graves. Concordo quando a discussão envolve a indignação por tratamentos não igualitários entre homens e mulheres(acredito que isto é que seja machismo e pelo qual o feminismo deva lutar), mas está se misturando tudo, isso contido no post não é machismo! Olha, penso que vocês devam enxergar estes eventos sob outra perspectiva. Nós homens cometemos erros, como qualquer outro ser humano, mas estes indivíduos aí, definitivamente não são homens. O que eles estão fazendo não deve ser reprimido com discursos feministas, é muito mais grave! O movimento feminista falha ao não conseguir elaborar estratégias sérias. Cada vez mais assistimos a derrocada dos projetos voltados paras as minorias justamente por não se ter um foco. Ficar aqui xingando nós "omis"-como dizem algumas- não irá mudar o status quo.

Anônimo disse...

Não existe conservador, existe sem-vergonhador. Esses caras adoram pagar de bons homens, cristãos e não conseguem esconder o que realmente se passa na mente ruim deles, uma hora eles deixam cair a máscara.
É muito triste saber que com toda essa tecnologia que dispomos para aprender muito mais, nos aproximarmos muito mais mesmo estando super longe fisicamente, existem pessoas que só a utilizam para propagar ódio.
Mesmo que você não acredite Lola,faça isso que estou lhe pedindo, tem um impacto muito grande na emanação das energias pelo universo. Você vai se sentir muito mais leve, podes confiar;). Capriche na imaginação!
1. Ache uma posição que deixe você bem confortável.
2. Inspire e expire devagar, imaginando que o corpo vai ficando mais leve a cada respiração, quase flutuando.
3.Imagine uma nuvem negra, essa nuvem representa todas essas pessoas que perseguem você
4. Agora imagine um vento, que começa soprando devagar, vai tomando força e dissipando essa nuvem negra, levando aos poucos essa nuvem, que vai se afastando, se desfazendo, até sumir.
Faça esse exercício, acreditando ou não você está trabalhando com as energias, mandando para o universo toda a emanação ruim dessas pessoas perturbadas.
Mesmo que você não faça estarei fazendo por você.

ABRAÇOS E MUITO MAIS ABRAÇOS!

Anônimo disse...

Doido.

Anônimo disse...

Não devemos nada ao feminismo

As feministas chamaram de libertação a saída forçada da lar para trabalhar; sua intolerância tornou constrangedor decidir ser dona de casa e cuidar dos filhos

Na história da espécie humana, a ideia de que a mulher deveria trabalhar prevaleceu com frequência muito maior do que a ideia de que deveria ficar em casa cuidando dos filhos.

Não raro, o trabalho que cabia à mulher era árduo e de grande impacto físico. Para a mulher comum na pré-história, na Idade Média, e até o século 19, não trabalhar não era uma opção.

Uma das conquistas do sistema econômico foi que, no século 20, a produtividade havia aumentado tanto que um homem de classe média era capaz de ter um salário bom o suficiente para que sua esposa não precisasse trabalhar.

No período das grandes guerras e no entreguerras, a inflação, os altos impostos e o retorno da mulher ao mercado de trabalho (que significou um aumento da mão de obra disponível) diminuíram de tal modo a renda do homem comum que já não era mais possível que maioria das mulheres ficasse em casa.

Esse movimento forçado de saída da mulher do lar para o trabalho as feministas chamaram de libertação.

Óbvio que não está se defendendo aqui que as mulheres não possam trabalhar, não casar, não ter filhos ou que não possam agir de acordo com as suas escolhas em todos os âmbitos da vida. Não é essa a questão para as mulheres do século 21 pensarem a respeito.

O ponto da discussão é: em que medida a consequência do feminismo, para a mulher contemporânea, foi o estrangulamento da liberdade de escolha?

Explico-me. Por muito tempo, as feministas reivindicaram a posição de luta pelos direitos da mulher, exceto se esse direito for o direito de uma mulher não ser feminista.

Assumir uma posição crítica ao feminismo é hoje o equivalente a ser uma mulher que fala contra mulheres. Ilude-se quem pensa que na academia há um ambiente propício à liberdade de pensamento.

Como mulher e intelectual, posso afirmar sem pestanejar: nunca precisei "lutar" contra meus colegas para ser ouvida, muito pelo contrário. A batalha mesmo é contra as colegas mulheres, intolerantes a qualquer outra mulher que pense diferente ou que não faça da "questão de gênero" uma bandeira.

Não ser feminista é heresia imperdoável, e a herege deve ser silenciada. Até mesmo porque há muito em jogo: financiamentos, vaidades, disputas de poder, privilégios em relação aos colegas homens -que, se não concordam, são machistas e preconceituosos, claro.

Outro direito que a mulher do século 21 não tem, graças ao feminismo, é o direito de não trabalhar e escolher ficar em casa e cuidar dos filhos -recomendo, sobre a questão, os livros "Feminist Fantasies", de Phyllis Schlaffly, e "Domestic Tranquility", de F. Carolyn Graglia.

Na esfera econômica, é inviável para boa parte das famílias que a esposa não trabalhe. Na esfera social, é um constrangimento garantido quando perguntam "qual a sua ocupação?". A resposta "sou só dona de casa e mãe" já revela o alto custo sóciopsicológico de uma escolha diferente daquela que as feministas fizeram por todas as mulheres que viriam depois delas.

O erro do feminismo foi reivindicar falar por todas, quando na verdade falava apenas por algumas. De fato, casamento e maternidade não são para todas as mulheres. Mas a nova geração deve debater esses dogmas modernos sem medo de fazer perguntas difíceis.

De minha parte, afirmo: não devo nada ao feminismo.

TALYTA CARVALHO, 25, é filósofa especialista em renascença e mestre em ciências da religião pela PUC-SP

Anônimo disse...

vim só pra avisar sobre o vídeo do FN mas já tinha um post, q bom

Karol Sampaio Cover's disse...

Eles não podem fazer nada, a não ser tentar invadir o seu PC, mas se vc ligar pro provedor de internet, eles podem te auxiliar nisso.

Anônimo disse...

Lola, o cerne do chan é o que eles chamam de FALHOS. Essas pessoas geralmente mal trabalham ou estudam, são isolados da sociedade, não possuem amigos e muitas outras disfunções sociais. Então elas encontram o chan, pessoas em comum, e obtém uma certa casa e um local que podem se relacionar.

Mas essas pessoas estão no grupo de desfavorecido de qualquer escala de poder social. Pobres, desempregados, cheios de disfunções, quase sem família.

Compare com os travestis. Devido a muitas coisas que eles passam, a uma sociedade que os deixa a margem, eles também não acabam desenvolvendo uma série de transtornos e comportamentos antissocial? Certamente comportamentos desse tipo, inclusive de violência e roubo, são muito mais acentuados neles que na população geral. Isso é algo que o povo percebe até de forma correta. O que eles não percebem é que a origem é a exclusão social e a falta de compreensão.

Você reclama do humor do Danilo direcionado aos excluídos e sem poder, mas será que o feminismo deve focar também nessas pessoas excluídas e sem poder social algum? Excluir elas mais ainda?

Isso tem dado algum resultado?

O crime deve ser punido, mas as razões sociais do crime também não devem ser contempladas e ao criminoso oferecida alguma forma de compreensão? Se você pode fazer isso com aquela mulher que matou o marido, por que não com alguém que só faz coisas inócuas na internet.

Pois todo o channer sabe que a única vida que aquele local destruiu foi a de seus próprios usuários. Essas coisas mais bizarras do chan parecem um grito dos excluídos sob uma forma atualizada.

Anônimo disse...

Não passa de um babaca, achando graça nessas coisas de psicopatas! Deve ser um, ou uma!

Anônimo disse...

Lola, que felicidade, domingo e hoje, abrir o navegador e não encontrar mais o conteúdo nefasto do pobretão. Sei que as ideias estão ai, que o ódio ainda está ai.... mas só de saber q aquele site abominável não está mais no ar, fico tão feliz.

Unknown disse...

Lola todo o meu apoio a você! Fazendo parte da campanha agora.

Adriana Fernandes disse...

LOLA, GOSTARIA QUE VOCÊ ME MOSTRASSE O CAMINHO PARA ENTRAR NESSES CHANS, PARA AJUDAR O FELIPE NETO DO YOU TUBE E VOCÊ E O BRASIL TBM!!

Anônimo disse...

Adriana Fernandes, está no post, mas aqui vai: https://dogolachan.org/b/index.html

Sugiro: use um nome falso, digite um e-mail falso também: basta fazer algo do tipo

machistababaca@gmail.com; chegademacho@hotmail.com, Escolha uma imagem aleatória para postar e uma senha.

Anônimo disse...

O certo é *parem com isso*

Claire disse...

Nossa gente, que horror, o mundo é uma merda mesmo. Mulheres SEMPRE sofreram ao longo da história, deve haver exceções mas nem se compara aos homens. Agora vem esse bando de vagabundo mimizento, chorão, achando ruim pq mulher não aceita ser submissa mais e agora tem voz.

titia disse...

Lola vim oferecer minha admiração pela sua força e dar parabéns ao Felipe Neto. Admiro imensamente a sua coragem.

Talyta Carvalho, minha flor, você deve ao feminismo:

- Ser alfabetizada

- Ter ensino fundamental

- Ter ensino médio

- Ter ensino superior

- Ter propriedades em seu nome

- Poder trabalhar

- Poder guardar seu próprio dinheiro

- E usá-lo como quiser

- Poder votar

- Divórcio

- Pílula anticoncepcional

- Liberdade pra namorar e casar com quem quiser

- Não ser considerada "sapato usado" por não ser virgem

- Não ser espancada e assassinada pelo pai caso não seja mais virgem

- Não ser jogada em um bordel e obrigada a se prostituir por não ser mais virgem

- Não ser considerada uma "imoral" ou "meretriz" se sofrer um estupro

- Ter seu trabalho publicado

- E levado a sério

- Seu computador (Grace Hopper e Ada Lovelace)

- Não ser processada e queimada na fogueira por gozar durante o sexo

Colegas, se qusierem aumentar a lista das coisas que dona Talyta deve ao feminismo, por favor esfreguem mais sal na ferida. Eu ficaria muito feliz.

Ao mascu reclamando do blog fechado: vá ler um livro.

Ao mascu do mimimi incoerência feminista: vá beijar o rabo do Olavão que você ganha mais. Ninguém aqui vai desistir do feminismo por sua causa.

Pode se jogar do décimo andar agora. Só toma cuidado pra não estragar a calçada, porque não quero meus impostos desperdiçados pra limpar sujeira de mascu.

Ao mascu chorando dos "pobres excluídos nos chans": travestis não estão colocando sites falsos no ar, não estão postando monatgem pornô de menor de idade, não estão difamando pessoas, não estão mandando ameaças de estupro e morte, não estão divulgando endereço e fotos da casa das pessoas que eles odeiam pra psicopatas cheios de ódio, não estão fazendo campanha pro assassinato de quem eles não gostam, enfim, esses channers não são coitadinhos porra nenhuma. Tá cheio de gente por aí, incluindos os travestis que você mencionou, com a vida 700% mais fodida que a desses babacas e não estão por aí vivendo pra ferrar com os outros.

Anônimo disse...

Parabéns pela luta. Nós mulheres temos que nos unir, não é porque sou mulher que não posso fazer algo que um homem faça. Obrigada pela coragem, vamos em frente! IGUALDADE! Por um mundo justo, onde não exista ninguém superior a ninguém. Respeito é a palavra certa. Seu direito acaba quando começa o direito do próximo. Feminismo não é femismo, feminismo luta por igualdade de gênero e não por superioridade feminista.

Lola, te desejo muita força para continuar lutando, PARABÉNS!

Kasturba disse...

TALYTA CARVALHO, você não deve nada ao feminismo?
Que tal seu direito de frequentar universidade, direito ao voto, direito a propriedade, direito de casar com quem e SE quiser?

Acho a questão que vc tocou interessante, realmente, existe um constrangimento quando uma mulher opta por ser "dona de casa", e existe crítica, sim, por parte de muitas feministas (não do movimento em si). Seria hipocrisia não aceitar isso. Acho que sempre que eslovenos mudar algo, corremos o risco de sermos extremistas (e quase sempre somos), mas depois de um tempo, tudo acaba tendendo a um (novo) equilíbrio.

De qualquer maneira, acho meio desonesto vc querer comparar o olhar de desaprovação de algumas pessoas pra mulher que decide ser dona de casa, com o fato de até o século passado a mulher de classe média precisar de autorização por escrito do marido pra trabalhar...

Anônimo disse...

Desculpe mas esse tal de Felipe Neto é apenas um oportunista como tantos por aí.
Ele nunca ligou de fato pra minorias. Sempre excluiu mulheres, negras/os e gays. Nunca foi flor que se cheire.
Não se iludam, gente!
Sempre foi escroto com muitas pessoas. Além de ser metido a engraçadinho.
Não acredito que mais de 15 anos depois tenha mudado de uma hora pra outra.
O discurso pode ter mudado, mas a essência é a mesma.
É apenas um que se aproveita pra ganhar fama e prestígio.

Anônimo disse...

Lola: a competência para apurar e julgar as ameaças dirigidas contra você é da Comarca de Fortaleza, onde os crimes de ameaça se consumaram.

Assim sendo, procure a Polícia Civil daí (e não no Paraná) para a apuração dos fatos e se, dentro de um prazo razoável, digamos, 120 dias, nenhuma apuração efetiva for realizada, procure o Ministério Público Estadual (**com cópias dos boletins de ocorrência**, para pedir providências), que deve ter um núcleo de apuração de crimes praticados pela internet.

Mesmo se o MPCE não tiver tal núcleo, ele tem o NUPROM (Núcleo Estadual de Gênero Pró-Mulher que, creio, poderá lhe ajudar). É só consultar no site do MPCE:
http://www.mpce.mp.br/institucional/nucleos-de-apoio/nucleo-de-genero-pro-mulher/
Boa sorte.

Anônimo disse...

Esses raciatas idiotas tem problemas mentais.

Garoto disse...


Moça, não sei se vai ler isso, mas... eu conheci você (e os Chans) através do video do Felipe Neto e... parabéns, você tem muita coragem e é extremamente linda (Achei seus olhos incríveis), eu não sei se você acredita em Karma, mas eu acredito e acho que eles vão pagar por tudo que estão dizendo sobre você.
Continue forte, moça =).

Anônimo disse...

Esses doentes frequentadores de chan criaram um site falso usando o seu nome. Eles fingem serem você pra praticarem crimes no seu nome.
Fizeram a mesma coisa com o Silvio Koerich a uns 5 anos atrás.
As táticas são sempre as mesmas.

Anônimo disse...

Não há dúvida que são inadaptados sociais e perturbados. Até agora, inofensivos.

Agora um blog que ataca a tudo e a todos não pode alegar surpresa por atrair desafetos. Quem sai pra chuva, deveria saber que vai se molhar.

Anônimo disse...

Só fico imaginando o que esse Marcelo, que é o estereótipo do nerd de desenho animado (fracassado, infantilizado, com cara de atraso mental) pensa. Deve ser muito triste ser assim. Não que ele não mereça, gente escrota tem que sofrer mesmo. Mas é muito bizarro.

Anônimo disse...

Adoro quando aparece alguma fulana que se diz especialista/mestre pra falar baboseira... só mostra que diploma, às vezes, serve bem como papel higiênico.

João Pedro disse...

Nada disso foi uma conquista feminina, no máximo interesse econômico por parte de um cara capitalista que precisava de mais trabalhadores eficientes formados em uma específica área ou de centenas de votos para se manter no poder e precisavam manter seus novos animais domados, mantendo-os felizes com a ilusão de liberdade imposta por eles, como o casamento por exemplo, afinal, como uma mulher vai dedicar-se totalmente ao trabalho com uma casa pra cuidar, marido vagabundo no sofá e crianças enchendo o saco? E pior: tudo isso forçada, ia ficar triste e revoltada e seu rendimento no trabalho cair. Vocês tem que agradecer ao sistema capitalista, que permitiu as mulheres trabalharem nas fábricas no século XVII e nas grandes guerras mundiais. Acha mesmo que o marido dizia se a mulher podia ou não trabalhar? Diz aí quem suatentou a economia enquanto eles morriam em combate e seus filhos treinavam para morrer também.
O feminismo é só uma máscara para esconder as intenções nada altruístas de quem realmente tinha a lucrar com isso.
O movimento teve sim muita importância, mas a maioria de seus objetivos já foram concluídos, não precisam ser feministas para lutar por igualdade, é só antes renunciar às suas vantagens, como a Licensa Maternidade ou protestar para serem obrigadas a servir o exército, aposentar na mesma idade que um homem etc...

Anônimo disse...

"Uma das conquistas do sistema econômico foi que, no século 20, a produtividade havia aumentado tanto que um homem de classe média era capaz de ter um salário bom o suficiente para que sua esposa não precisasse trabalhar."

Claro, e todo mundo vivia bem e feliz como num comercial de margarina. Que mundo lindo.

Anônimo disse...

Sabe porque criticamos mulheres que optam ser donas de casa? Porque somos racionais. Vivemos em um mundo capitalista, em que é necessário ter meios materiais para conseguir sobreviver. Depender do dinheiro de outra pessoa que não são os seus pais é um absurdo até pelo ponto de vista evolucionista:Colocar o poder de escolha sobre a sua vida na mão de outra pessoa.

Anônimo disse...

titia, se tem gente com a vida mais fodida não é a questão. A questão é a notável origem social do problema que deve ser tratada. Nos EUA a maior parte dos crimes violentos são cometidos por negros, mesmo quando comparado com brancos pobres em proporção semelhante. A maior parte de assassinatos no Brasil é cometido por pobres. Nós podemos continuar caindo em cima desses pobres e executa-los, o que não parece ter efeito, ou abordar a origem social do problema.

E os problemas que o chan causa parece muito inferior a isso. E que o chan causa é outra questão. O chan não é o Psy. O psy faz páginas falsas. O psy faz montagens. O chan é só o palco, como é o palco de muitas coisas que são muito mais importantes para o channers. Aquele lugar não é considerado uma casa por muitos por causa das besteiras do Psy. É porque lá eles encontram compreensão, entendimento e aceitação.

E essa casa continuará a crescer vertiginosamente. E é tão fácil de criar e o público tão dependente dela e fiel que ela nunca acabará por meios coercitivos. E parece que quanto mais ódio e incompreensão forem voltadas para ela, mais ela retorna.

Veremos o que vocês vão conseguir com isso. Eu acho que algo não muito diferente quando a polícia massacra criminosos pobres. Talvez seja a hora de uma nova abordagem.

Anônimo disse...

Mulher que depende do dinheiro do marido para viver corre um risco infinitamente maior de sofrer violência e abuso. Criticam as feministas, mas quando o cara se divorcioar e para ficar com outra,quem é que vai ficar sozinha sem trabalho e dinheiro?

Anônimo disse...

Sério que ainda tem gente que acha que mulher ficar em casa antigamente é algo positivo?

Numa família trabalhadora de classe média, o marido se acabava todo, não tinha perspectivas de melhora profissional, a mulher dependia dele pra tudo, inclusive pra ter o dinheiro da feira e do supermercado, se desdobrava pra cuidar da casa e dos filhos com o pouco que tinha, as crianças muitas vezes não tinham "luxos" como sapatos que serviam ou roupas que não fossem remendadas... enfim, uma vida perfeita. Como deixamos isso acabar?

Anônimo disse...

Talyta Carvalho

'Outro direito que a mulher do século 21 não tem, graças ao feminismo, é o direito de não trabalhar e escolher ficar em casa e cuidar dos filhos"

Acredito que seus argumentos são falaciosos. O feminismo nunca teve tanta visibilidade e influência na sociedade, ao contrario sim, da Economia, sempre ela a fazer acontecer as mudanças sociais em boa parte! No máximo o feminismo pode ter ate sido usado pelo mercado pra incentivar mulheres sairem de casa pra trabalhar sem serem agredidas e chamadas e tratadas como putas.

Aliás essa coisa de não trabalhar sempre foi coisa para escravos né? Aliás escravismo tem desde que o mundo é mundo e rola até hoje. E precisar trabalhar pra se sustentar não parece coisa de gente com mais dinheiro. Gente com mais dinheiro aliás é uma parte pequena da população.

quer saber? é vc que está fazendo um discurso de crença e ideológico contra o feminismo. Você como filosofa sabe muito bem que a verdade é tão discutivel! depende sempre dos fatos e de como você os enxerga e manipula estas informações. Senão fica parecendo que você veio aqui dizer SUA CRENÇA de que feminismo é uma ideologia política que cria fatos falsos.

Mas e se o feminismo é uma ideologia politica que debate sobre fatos reais? sobre o fato de milhares de mulheres serem assassinadas e estrupradas por conhecidos e familiares e a Lola ter feito 9 BOs por causa de malucos que destilam odio na internet e que podem ter influenciado gente como o atirador de Realengo!

Eu declaro que acredito no Feminismo e não em você que pra mim demonstrou uma coerência muito duvidosa na sua argumentação.

Tem muita mulher que aliás se dá ao maior esforço como você de acabar com ele. Dá uma olhadinha nesse post e nos comentarios!
http://escrevalolaescreva.blogspot.com.br/2016/09/guest-post-hoje-eu-amo-ser-mulher.html

Feminismo serve sim é pra desconstrução da imagem da mulher para que MULHERES SEJAM O QUE ELAS QUISEREM inclusive dona de casa e mães. Inclusive para tornar a maternidade socialmente inclusiva e prazeirosa, não uma obrigação.

E ao mesmo tempo, também sejam reconhecidas em seus trabalhos e remuneradas e com acesso ao emprego da mesma forma que os homens.

Que a gente seja educada pra ser gente não pra ser um bibelô manipulável por qualquer um.

E estou com a Lola, maravilhosa, corajosa, um exemplo democrático de participação e de equilíbrio na rede.

Carla

Anônimo disse...

E Talyta te digo mais

sua colocação sobre trabalho para mulheres na minha história e da minha familia foi de libertação sim.

Sua fala é ofensiva pra mim porque meu grande exemplo de feminismo é da minha mãe, que se não fosse a sua luta individual, através do trabalho, ela jamais teria uma vida digna.

Ela, menina menina pobre na roça, com pai morto, era discriminada até pra entrar na igreja da cidade, queria aprender a ler mas não podia porque era coisa de menino e só os irmãos podiam e adolescente foi levada pela familia a trabalhar como domestica, mas usou o trabalho sempre pra conquistar tudo que ela quis e quando ela quis.

Não se prostituiu nem arrumou marido e filho porque todo mundo tinha e ela tinha que ter. Ela fez tudo diferente, só foi casar e ter filho aos 40, na década de 1970! Pra quê ela ia fazer isso mais nova? pra ser mais explorada ou ter alguém que não a tratasse bem ou não a ajudasse a ter uma vida mais confortável? ela escolheu quando e como ela teria sua família, pra não ficar vivendo uma vida com um monte de dificuldade e gente mandando nela querendo explorar, que foi o que mais ela viu na vida. Deixou de frequentar a igreja depois de ver o caso do arcebispo que condenou o aborto de gemeos de uma menina de 9 anos estuprada pelo padrasto. Prefiro nem saber o que ela deve ter passado na infância e adolescência. Pra mim, so o pouco que ela conseguiu contar, deve ter sido extremamente doloroso.

http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,MUL1031860-5598,00-ARCEBISPO+DIZ+QUE+SUSPEITO+DE+VIOLENTAR+MENINA+NAO+PODE+SER+EXCOMUNGADO.html

Sempre teve fala em casa porque enfrentava meu pai que não queria que ela prosseguisse os estudos. Mesmo com dificuldade de aprendizado ela conseguiu concluir uma faculdade de direito quase aos 50 anos... não porque ela precisasse mas porque isso era um dos sonhos da vida dela. Porque aquela garotinha la no interior queria poder ler mas ninguém deixava. Porque ela era menina. E menina não estudava.

Estudo que você tem ai, como se fosse de graça, na USP, em 2016. Vai estudar mais. Ta precisando.

Anônimo disse...

"Todos os caras são de extrema direita, muitos neonazistas."

Uma pessoa que prega ódio à classe média, aos homens, aos brancos ou aos cristãos também não é um tipo de "neonazista"? Ou seria um "neocomunista"? Ou seria extrema-esquerda? Extremo-feminismo?

Anônimo disse...

Obrigada Dolores, por continuar na luta!

Unknown disse...

Continuando os direitos:

- ser diplomata;

- poder ser atleta profissional;

- poder assinar qualquer contrato civil, sem autorização do pai ou do marido;

- Não ter o casamento anulado por não ser virgem (Conseguimos abolir essa lei só em 2003)

- Poder, além de se divorciar, iniciar o processo de divórcio e separação

- Ser herdeira

- Poder ascender na carreira docente, tornando-se, inclusive, reitora de universidade

- Sair do país, sem autorização da família

- Ser aceita num país estrangeiro desacompanhada de um homem (mas, infelizmente, por conta do machismo, não em todos os países do sistema Onu, ainda)

- Considerar cuidar da família ou trabalhar, ou os dois uma opção. Acredite, minha trisavó, bisavó, avó (que nunca foram eleitoras, e nem estudaram mais do que até a quarta séria do primário) e minha mãe não puderam considerar nada disso opção. Casar-se e trabalhar na roça era só a única possibilidade possível, mesmo.

No mais, sim, também concordo que há muita fiscalização com a opção das mulheres alheias, mas lembre-se: você é livre para discordar quando quiser, se quiser e nos seus termos.

Nenhuma feminista vai lhe censurar previamente, tirando a validade dos seus títulos de graduação e mestrado, ou lhe mandar para a cadeia por crime contra a moral e os bons costumes.

Não vamos internar você numa clínica psiquiátrica, e lhe aplicar eletrochoque para ver se você 'esquece das suas convicções errôneas' e volta a acreditar no feminismo.

Tudo o que relatei, já foi prática recomendada e aplicada contra militantes do feminismo ao longo do século XX. E não foi na China ou no Irã (embora ser feminista nesses dois lugares é perigoso, certamente), foi no Brasil mesmo.

Eu devo ao feminismo e a minha militância estar viva, optar por me casar, optar por uma profissão diferente da linhagem das 4 mulheres da minha ascendência. Sou a primeira, por conta do feminismo, em 150 anos, a ser livre para fazer tais opções.

Espero que as filhas de minhas amigas e as suas netas conservem tal liberdade. Luto, como feminista, todos os dias para isso.

E você? Se ressente de que trisneta, bisneta, neta e filha de agricultoras possam ter as mesmas opções que você? É isso, no frigir dos ovos, que te incomoda com o feminismo? O fato de que você precisa admitir que eu e você, ambas somos mulheres com os mesmos direitos?


Anônimo disse...

"Acha mesmo que o marido dizia se a mulher podia ou não trabalhar?"

Até hoje. Tchau.

Anônimo disse...

Especialmente para Talyta Carvalho:

A expansão da paternidade, resultado do aumento e da maior difusão da riqueza, que a paternidade precisa para prosperar, é o que tem causado o aumento geral da estupidez e o declínio das mulheres desde os anos 1920. A estreita associação da riqueza com a paternidade levou, na maior parte, apenas às garotas erradas, ou seja, as meninas “privilegiadas” da classe média, a serem “educadas”.

O efeito dos pais, em suma, tem sido corroer o mundo com a masculinidade. O macho tem um toque de Midas negativo — tudo o que ele toca vira merda.

(V.S.)

Anônimo disse...

Não há razão humanamente aceitável para o dinheiro ou para que alguém trabalhe mais do que duas ou três horas por semana no máximo. Todos os trabalhos não-criativos (praticamente todos os trabalhos realizados agora) poderiam ter sido automatizados há muito tempo, e em uma sociedade sem dinheiro todas podem ter tudo do melhor que cada uma quiser. Mas há razões não-humanas, razões masculinas, para querer manter o sistema monetário:

1. Xana: Desprezando seu ser altamente inadequado, dominado pela intensa ansiedade e por uma solidão profunda quando se encontra com seu ser vazio, desesperado para se prender a qualquer fêmea, na vaga esperança de se completar, na crença mística de que tocando em ouro vai se tornar ouro, o macho anseia pela companhia contínua das mulheres. A companhia da mais baixa das fêmeas é preferível à dele mesmo ou a de outros homens, que só servem para lembrá-lo de sua repulsividade. Mas as fêmeas, a menos que sejam muito jovens ou estejam muito doentes, precisam ser coagidas ou subornadas para estar em companhia masculina.

2. Proporcionar ao macho, incapaz de se relacionar, a ilusão de utilidade, e permiti-lo tentar justificar a sua existência cavando buracos e em seguida enchendo-os. O tempo de lazer horroriza o macho, que não terá nada a fazer senão contemplar o seu ser grotesco. Incapaz de se relacionar ou de amar, o macho deve trabalhar. As fêmeas almejam atividades absorventes, emocionalmente satisfatórias e significativas, mas por falta de oportunidade ou de habilidade de realizá-las, preferem o ócio e gastar seu tempo da forma que elas mesmas escolherem — dormindo, comprando, jogando boliche, bilhar, cartas e outros jogos, respirando, lendo, passeando, sonhando acordadas, comendo, brincando consigo mesmas, tomando pílulas, indo ao cinema, fazendo análise, viajando, criando cachorros e gatos, refestelando-se na praia, nadando, assistindo a TV, ouvindo música, decorando suas casas, fazendo jardinagem, costurando, indo a clubes noturnos, dançando, visitando lugares, “aperfeiçoando suas mentes” (fazendo cursos), e absorvendo “cultura” (palestras, peças de teatro, concertos, filmes “artísticos”). Por isso, muitas fêmeas, mesmo supondo a completa igualdade econômica entre os sexos, prefeririam viver com machos ou vender a bunda na rua, tendo assim a maior quantidade de seu tempo para si, ao invés de passar muitas horas por dia fazendo trabalhos tediosos, embrutecedores, não-criativos, para outra pessoa, funcionando como menos do que animais, como máquinas, ou, na melhor das hipóteses — se obtêm um “bom emprego” — co-dirigindo o monte de merda. Então, o que libertará as mulheres do controle masculino será a eliminação total do sistema do dinheiro e do trabalho, não a realização da igualdade econômica com os homens dentro desse sistema.

3. Poder e controle. Não tendo o domínio em suas relações pessoais com as mulheres, o macho alcança o domínio geral pela manipulação do dinheiro e de tudo controlado pelo dinheiro, em outras palavras, tudo e todos.

4. Substituto do amor. Incapaz de dar amor ou afeto, o macho dá dinheiro. Faz com que ele se sinta maternal. A mãe dá leite; ele dá pão. Ele é o Provedor do Pão.

5. Fornecer ao macho um objetivo. Incapaz de aproveitar o momento, o macho precisa de algo para aguardar com ansiedade, e o dinheiro fornece uma meta eterna e interminável: Basta pensar o que você poderia fazer com 80 trilhões de dólares — invista-os! E em três anos você teria 300 trilhões!!!

6. Fornecer a base para a maior oportunidade do macho de controlar e manipular — a paternidade.

(V.S.)

Mila disse...

Não é nenhuma novidade pra gente que nesses chans e fóruns só rola o que não presta. A coisa deixa de ser liberdade de expressão pra virar apologia ao estupro, pedofilia, extermínio de gays, negros e nordestinos. No fundo, eles dizem o que a reaçada quer ouvir mas não tem coragem (ainda) de dizer. Digo ainda pq se antes eles se escondiam como ratos, hoje não têm vergonha de deixar essas atrocidades na "faixa branca" por assim dizer da Internet. Hoje eles contam com o apoio do povo revoltado com a esquerda - pq esse negócio de direitos humanos é tudo coisa de petista.
Não vou me surpreender no dia que esses lunáticos estiverem por aí à luz do dia disseminando ódio e ainda encontrar defensor.

Hamanndah disse...

Querida Lola: espero que sua gatinha melhore cada vez mais. Ela sai para a rua ? Já considerou telar a grade do seu muro( se seu muro é de grade, não sei) , para ela poder ficar livremente em quintal e varanda, mas se proteger da rua, de carros e vizinhos ? Bjo no coração

Emme disse...

gente, lula e marisa denunciados na lava jato.

alícia.

Anônimo disse...

Nos poupe, 23:34. Cansamos já de ficar explicando uma coisa óbvia para os homens. Mesmo com tudo na cara, a masculinidade ainda continua nos violentando e oprimindo. Pode ser que um ou dois ainda respeitem mulheres mas homens simplesmente parecem se recusar a ter qualquer empatia com as mulheres. E nada de "not all men, eles são monstros". Se misoginia é doença mental, gente do céu, cadê o tratamento pra esse povo? Estamos vivendo uma epidemia de tanto "doente mental". Pra cada homem que fica se defendendo que não são todos, tem uns 5 batendo palmas pra esses malucos. Outros 5 achando que aquela novinha bem que mereceu, mais alguns lutando contra feministas por elas terem a audácia de defender a vadia. E os que dizem not all men não tem coragem de chamar a atenção do amiguinho que tá praticando porn revenge.

Anônimo disse...

A mulher sempre trabalhou na história.
Ou vocês acham que na antiguidade, enquanto os homens saiam para caçar, arear a terra ou guerrear as mulheres ficavam deitadas na rede dormindo?

E o fato das mulheres não precisarem mais trabalhar depois da revolução industrial é porque a produção estava eficiente o suficiente para precisar somente da metade da população trabalhando. Isso é eficiência da utilização da mão de obra. E isso só aconteceu nas cidades.

No trabalho rural as mulheres continuam trabalhando como sempre trabalharam. E elas não precisam de feminismo para dizer que elas precisam trabalhar...

Flavio Moreira disse...

Oi, Lola.
Vi no DCM que você é uma das autoras do livro "Golpe 16". Parabéns por mais essa publicação.
http://www.diariodocentrodomundo.com.br/com-prefacio-de-lula-golpe-16-e-o-livro-da-blogosfera-de-esquerda-contra-o-impeachment-de-dilma-por-pedro-zambarda/
Abraços,
Flávio

lola aronovich disse...

Obrigada, Hamanndah. Minha gatinha não sai na rua não. É que ela tem Aids felina. Ela está com 3,5 anos e tem Aids desde filhote. Demorou pra diagnosticar, mas, desde que descobrimos, damos remédios diários pra ela pra ela ter uma vida próxima do normal. O problema é que ela não oferece defesa pra qualquer doença que se manifeste. Na quinta ela vomitou o dia inteiro. Sexta de manhã a levamos pro veterinário, e ela está lá desde então. Fizeram uma bateria de exames e ela estava com infecções e problemas renais e hepáticos sérios. Ela está tomando um monte de remédios lá, e quando refizeram os exames, todos os índices melhoraram, por isso a gente ainda tem esperança. Vamos ver. Tomara que ela volte pra casa amanhã, e que ela aguente firme por mais um tempo. Antes dessa crise, ela parecia tão bem... Pobrezinha, ela é muito frágil.

Anônimo disse...

É muito desonesto você comparar travestis e outras pessoas discriminadas socialmente com mascus. Muita mesmo.
Ao jogar tudo na mesma laia você ignora contextos históricos e como eles repercutem. Quais são exatamente as opressões que homens brancos do sul/sudeste e boa formação escolar passam.
"Ah eles são oprimidos por machos alfas!". Filho, todo mundo sofre opressão nesta vida. Só que enquanto a travesti é espancada na rua por ser travesti, o mascu se revolta pq a loira preferiu o bombado e atleta. Por um fora. Coisas que todas as pessoas fora dos padrões passaram.
Enquanto alguns negros caem na criminalidade por vários fatores, inclusive pela exclusão social na qual o crime é tido como única opção, o mascu faz apologia à estupro e ao extermínio de mulheres porque ele acha que o sistema é culpa delas. Ou seja, um sistema no qual o único que se dá bem é o macho rico branco e poderoso e cujo sinônimo de sucesso é ter um carrão, ostentar com top model e queimar dinheiro. Eles não querem lutar contra esse sistema que nada mais é o domínio de homens sobre outros homens e mulheres. Eles querem ser parte deles e oprimir outros fracassados. E se tudo der merda, eles querem emular a opressão potencial dos beneficiados do sistema.
Sendo mulher, eu me preocuparia muito se existisse tal equivalente feminino. Então pq vcs homens não se unem para salvar os mascus? Pq nos responsabilizam pelas disfunções de um sistema mantido pela masculinidade?

Anônimo disse...

Vocês não entenderam o texto da Talyta Carvalho.

Ela critica que o feminismo tirou a liberdade da mulher.
Hoje, qualquer conquista feito por uma mulher é atribuída ao feminismo.
No feminismo, uma mulher não é capaz de fazer suas próprias escolhas ou de ser respeitada por mérito próprio.

Exemplo: se uma mulher se dedica ao trabalho e ao estudo e ganha o Nobel, o feminismo dirá que não foi por mérito dela, mas porque o feminismo deu direito a ela estudar.

E, se uma mulher decide ficar em casa, cuidando da família, era é considerada uma traidora.

lola aronovich disse...

Alguns comentários que tenho recebido são bem estranhos, pra dizer o mínimo. Uns ficaram revoltados porque eu disse que Curitiba se transformou em antro de neonazistas. Eu amo Curitiba, já estive aí inúmeras vezes (principalmente quando morava em Joinville), conheço muita gente ótima daí. Mas não é segredo pra ninguém que a grande maioria dos neonazis brasileiros estão reunidos no Sul do Brasil. E, nesses últimos anos, Curitiba tem agregado vários deles, infelizmente. Teve até um congresso neonazi marcado praí que iria reunir 2 mil neonazis, e só acabou sendo cancelado de última hora. Quem é ativista social em Curitiba sabe muito bem a barra que é viver aí.

lola aronovich disse...

Teve um carinha, não sei se nos comentários ou por email, que disse que os mascus que me ameaçam "definitivamente não são homens". Sinto dizer, mas são homens sim. Desumanizá-los não vai resolver o problema. Vc parece só estar tentando tirar o corpo fora -- a masculinidade tóxica tem culpa sim. Eles me atacam por eu ser feminista, e por eles serem homens frustrados e miseráveis, sem nada a perder. Nesses quase 9 anos de blog eu sofri pouquíssimas ameaças vindas de mulheres. Dá pra contar nos dedos de uma mão. Mas de homens? Sinceramente, perdi a conta. Praticamente todos meus trolls sempre seguiram o mesmo padrão: homens, brancos, hétero, preconceituosos, de direita, agressivos. Afirmar isso é bem diferente de dizer que todos os homens dessas características são trolls. Mas o fato é que quem me ataca tem esse perfil.

A mesma coisa sobre a extrema direita. Recebi um email dizendo que "a direita não ataca as mulheres, as protege". Ahn, isso é machismo, porque as mulheres não querem ser protegidas. Só não querem ser atacadas. E é mentira, porque é óbvio ululante que a direita ataca muito as mulheres. É difícil, eu sei, mas recomendo tentar rastrear quem me ataca no Twitter, por exemplo. Vejam quem eles seguem, quem são seus ídolos (Olavão, por exemplo), em quem essa gente vota (Bolsonaro), o que eles defendem. E aí volte aqui pra dizer que essa gente não é de direita.

Anônimo disse...

Já viram que a Alicia Keys decidiu parar de usar maquiagem e ainda falou sobre a cobrança nojenta para sermos perfeitas? Já era fã dela, agora sou ainda mais.

lola aronovich disse...

Obrigada, Flavinho querido! Sim, o livro tem um artigo meu. Estou muito orgulhosa, recebi o livro ontem, é lindo. Estou organizando um lançamento aqui em Fortaleza, junto com um ato de protesto. Até domingo passo mais informações.

Anônimo disse...

17:27 e Talyta

Vocês que não entenderam.

Sou feminista e não considero traidora quem escolhe ser dona de casa e mãe.

Mas já cansei de ver machista falando que feminista diz isso.

No movimento pode ter mulher que ainda confunde conceito mas isso que você tá colocando tem nome: desinformação e distorção seletiva dos fatos.

Porque?

Porque sendo mulher ou homem vocês escolheram ver a realidade assim. Do jeitinho que o patriarcado quer enfiar na nossa cabeça todo dia. Mas ta certo tentar pensar diferente disso é um longo processo. Sorte pra vocês.

Anão disse...

Anonimo das 17:20

Em questão de opressão, você erra que a maior parte dos channers são brancos. Conforme observado em threads como do /clô/, a maior parte do chan é de pardos. Além disso eles são feios e repletos de inabilidades sociais, o que gera opressão.

Mas a questão proposta não é opressão ou qual grupo é mais oprimido. A questão proposta é que uma parcela considerável de pessoas experimentam uma anomia e isolação social e passam a usar o chan compulsivamente, influenciando uma enormidade de pessoas.

O que você vê como apologia a estupro, o que é uma parcela mínima do conteúdo do chan, é feito por pessoas que mal saem de casa e não tem a menor intenção de que isso seja real. É um teatro, uma catarse.

É errado? É, mais acontece. E não vai parar enquanto não for compreendido e lidado de forma correta. Os chans brasileiros estão no começo, crescendo a cada dia, e eles jamais serão proibidos. Porque aqueles jovens que experimentam um certo tipo de anomia social encontram ali a sua casa. E eles influenciarão a internet de forma absurda como 4chan já faz.

E bem vê que você não sabe do que fala, pois os chans não glorificam quem tem carrão e etc, mas os que não trabalham e não estudam, são virgens e abdicaram de todo o contato social. Quem quer ter carrão, bom emprego e etc é tratado como um escravo do sistema, normie ou wagie dentro de chans como o 55.

Continuar a demonizar eles apenas fará com que vocês assistam de forma atônita o crescimento dos chans. E todos aqueles que tão somente demonizam os usuários que ditam a corrente do chan fazem, na minha humilde opinião, um mal análogo aqueles que dizem que bandido bom é bandido morto. Contribuem com uma trava para começar a tratar o problema sob outro aspecto.

E coloque na cabeça, eles não irão a lugar algum e o tempo deles apenas começou. O 55 será um dos sites mais glamourosos do Brasil, tal como é o 4chan. Felipe Neto fez foi um favor para o chan.

Patrícia Gomes disse...

Legal, agora a Lola que se juntar com uma MASCU igual o Felipe Neto.

Esse cara é um sociopata racista é misógino, ele humilhou e usou mulheres e minorias como forma de alpinismo social.

Anônimo disse...

Lola, quanto você tem de altura? Hoje estava saindo do Benfica e vi uma mulher com uma camisa vermelha que parecia idêntica a você, só que ela era um pouco alta, e pelas fotos você parece baixinha.

Fique com medo de ir fala com ela ha ha.

Anônimo disse...

Eu curto Felipe Neto tem um tempo, ele ta sofrendo críticas demais por ter falar...E o vídeo dele me trouxe aqui tbm no qual eu gostei muito e ja admiro vc Lola.

Anônimo disse...

18:51

Então o que vc acha que resolve?

pq a gente como feminista, como mulher, precisa se defender de CRIMES que eles estão praticando e incentivando!!!

Ninguém ta falando de bandido morto, mas bandido cumprindo penas impostas pela lei.

O certo seria que as prisoes reintegrassem as pessoas, recebendo ajuda psicologica e social!!!

Mas aí vc vem aqui dizer que as mulheres e as feministas estão causando tudo isso? Ou que teriam que resolver isso? Feminismo tem que resolver problema de homem? Eu to aqui pra defender direito das mulheres não serem estupradas mortas e prejudicadas socialmente.

Vcs que dizem ser tão oprimidos precisam que mulheres lutem por seus direitos? Direito de agredir a gente?

O Feminismo vai manter uma fala feminina. Uma fala que discorda deles. Que discorda da mentalidade de ódio contra mulher equivocada deles. É difundir outras lógicas, outros pensares, pra tentar mudar essas mentalidades. Parece impossível? pois é mas sou mulher e não tenho outra escolha a não ser me defender.

Se eles não querem ouvir, entender que ódio e praticar crimes não resolve nada, minha nossa, então só partindo pra punição, ou seja, através da força da lei e das denuncias como as da Lola e do Felipe Neto

Jessica disse...

Lola, sou admiradadora do trabalho que você faz em seu blog, já faz um tempo que te acompanho e vi a sua força de seguir adiante, mesmo com todos esses ataques.

Vi o vídeo do Felipe Neto e, num primeiro momento, achei que ele não agiu correto por expôr os inscritos dele, que são na maioria crianças, a esse tipo de conteúdo. Mas, pensando sobre isso uma segunda e terceira vez, percebi que valeu sim o aviso. Ele tem muita influência na internet e agora mais pessoas sabem desses babacas, espero que algo seja feito.

Não se esqueça que se eles são alguns, nós somos milhares e temos muito mais força, você não está sozinha. Fique em paz, um forte abraço!

Anônimo disse...

"Exemplo: se uma mulher se dedica ao trabalho e ao estudo e ganha o Nobel, o feminismo dirá que não foi por mérito dela, mas porque o feminismo deu direito a ela estudar."

Minha avó não pode se dedicar ao estudo nem à música porque seu pai achava que mulher não deveria estudar e o único trabalho que conheceu foi o de dona de casa. Infelizmente, não tem nenhum Nobel na estante de casa. Mas pra quê feminismo, né?

lola aronovich disse...

Anon das 19:18, eu sou baixinha, meço 1,58. Mas acho que vc não me viu hoje não, porque a camisa que usei hoje era azul.


Patricia Gomes, não me juntei a ninguém, apenas agradeço que Felipe Neto tenha me citado num vídeo com grande repercussão, porque pra mim exposição é uma forma de defesa (mascus vivem repetindo que, se não atraísse atenção, eles já teriam me matado). Não acompanhei de muito perto a carreira dele, mas acho que ele mudou, assim como vários outros caras. E isso é bom. Eu acredito em mudança. Acredito que pessoas podem deixar de ser machistas.

Anônimo disse...

Passando aqui só pra dizer que entrei no Dogolachan e me diverti horrores postando imagens do símbolo do feminismo kkkkkk
Os channers me responderam com fotos de mocinhas nazistas... achei até fofo, esperava ver coisas mais pesadas kkkk

É isso, bjinhos de luz pra vc, Lola!

Tina Cristal

Anônimo disse...

Lola, como sempre tão ingênua, "poliana" demais.

Felipe Neto continua sendo um bostinha preconceituoso avidamente desesperado por atenção, por auto promoção.

Anão disse...

20:04

Vocês não estão em contenda com grandes industrialistas, donos da mídia, celebridades, mas NEETs virgens e sem amigos que vivem com os pais. Em se tratando de chan, vocês não estão discutindo com machistas ou pedófilos ideológicos. As verdadeiras pessoas por trás do ritmo do chan sequer possuem vida social para se importarem. Elas bostejam no chan para fins catárticos entre um anime e um jogo.

E sabe o que é o pior? Vocês estão perdendo. O chan tem uma grande influência nos fóruns regulares ou páginas de facebook. E só vai crescer. O que vocês querem? Um 4chan brasileiro promovendo Bolsomito 2018 por meio de memes?

O triste é que se você acompanhasse perceberia que a maioria gostaria que não fosse assim. Eles querem não ser assim. Mas eles não conseguem parar e ninguém fornece ajuda para esse caso específico.

Se um drogado comete um assalto, você lida com isso com defesa pessoal e polícia. Mas a verdadeira ação deve ser na origem do problema; as drogas e porque a pessoa se droga. E que programa contra drogados foi bem sucedido demonizando e isolando drogados?

O único channer preso foi o psy, e isso aconteceu porque ele brigou com o Mijão. Ninguém vai ser preso, ninguém vai parar. Vocês até contribuem tornando a situação mais divertida. Lutando contra moinhos de vento.

Sabe o que eu faria se fosse a Lola? Ao invés de polemizar com os drogados da internet, em demonizar eles (mesmo que justamente), eu criaria uma resposta padrão para o machismo teatral channer. Algo como:

"Vocês estão doentes e precisam de ajuda, e, se vocês acham que já deu, aqui está o link para a ajuda que vocês precisam".

E se esse link não existe, pressionar para que ele exista. Porque polícia será até menos efetiva com eles do que com as drogas. Não tenha ilusão quanto a isso, pois temos fartos exemplos no estrangeiro.

E não falo que esse é um problema do feminismo ou que está causando isso. Apenas uma visão de como resolver o problema.

IMHO, uma pessoa propondo algo como GameQuitters faz muito mais para combater o machismo teatral de "estupre e mate uma merdalher hoje mesmo" do que um escrevalola. Quando eles pararem de se drogarem em chans, animus e videogame, o machismo teatral desaparece.

Feminismo não tem nada a ver com isso. É como combater machismo no hospício. O problema do chan é de alienação social, vício e comportamento compulsivo.

lola aronovich disse...

Felipe Neto está tentando ajudar. Eu não acho legal dispensar ajuda. É muito bom que os chans sejam expostos e diretamente associados com discurso de ódio.

Charle Coimbra disse...

A Lola é muito forte, sim, mas vcs estão falando como se do ela fosse prejudicada por eles. Ela é a vítima + direta, pois todos que não são homens, brancos, hétero e cristãos são alvo deles. Por isso a luta contra esses Zés Ruelas e a cobrança de atitudes sérias das autoridades contra eles é de todos nós.

Anônimo disse...

22:19:

Se virar um 4chan, ótimo! Se popularizou muito, ninguém leva aquilo a sério, tem tanto "trump2016" lá quanto "Hillary2016", então whatever.

Also, acho até que o 4chan ta ajudando contra homofobia, vi que gostam muito de andróginos, fora o /lgbt/ board.

Gore? Um tédio. Que bom que depois que ficar tudo conhecido, as pessoas vão perceber que a maioria dos channers são uns pedaços de bosta (e de direita!) e saem desse lado de uma vez por todas.

Anônimo disse...

Idem

Katharynny Gabriella disse...

Olá, Lola! Acabei de assistir o vídeo do Felipe Neto e vi o link do seu blog, dei uma olhadinha e adorei! Meu sonho é fazer mestrado em Literatura Inglesa!
Graças a Deus não sei como é ser vítima de cyberbullying como você vem sofrendo, mas conheço o bullying fora da internet o que não é muito diferente, embora ambos sejam igualmente péssimos e moremos em um país onde, infelizmente, nada acontece em favor das vítimas. Cada vez mais me sinto desacreditada com esse país e vendo que, não importa onde pense em me refugiar, não há lugar seguro no mundo.
Vim aqui seguir você e dispor a minha solidariedade. Admiro muito a sua força e a compostura com que lida com esses ataques. Espero um dia me tornar uma mulher tão forte quanto você!
Grande abraço!

Katharynny > http://myrefuge-katharynny.blogspot.com

Anônimo disse...

Com seu ip e utilizando o kali linux, podem facilmente invadir o seu pc, e com isso caso vc já acessou a sua conta bancária no pc, ele tem o acesso.

Anônimo disse...

Comentário sem nenhum tipo de nexo. Ou melhor, sem noção mesmo. O feminismo sempre lutou pra q as mulheres não fossem tratadas como cidadãs de 2' categoria, a diferença é q muitas mulheres, infelizmente, gostam de serem tratadas assim. Todas as mulheres devem muito ao feminismo, negar o contrário é negar o óbvio.

Anônimo disse...

Fiz uma pesquisa e resolvi trazer à vocês o motivo pelo qual existem cores definidas pela sociedade para cada sexo, vale ressaltar que o mesmo vale para a classificação de brinquedos, roupas, acessórios, enfim… TUDO!

Acontece que no século 19 os materiais utilizados para colorir os tecidos eram muito caros, portanto os pais não da época não se preocupavam muito com isso. Porém a história foi extremamente diferente no século 20, quando – acredite se quiser – o padrão era exatamente o contrário do que se utiliza hoje. Um mostruário de roupas americano de 1918 mostrava que, por rosa ser uma cor mais forte, deveria ser utilizada em meninos, já o azul era considerado uma cor bastante delicada, e por isso deveria ser usado por meninas.

Então, entre 1920 e 1950 algumas lojas começaram a sugerir o inverso, onde o azul seria para os menininhos e o rosa para menininhas, isto para agitar as vendas em função da mudança já que nenhuma mãe gostaria que seu filho fosse confundido na rua. Desde então, esta definição tem sido constantemente reforçada, ou seja, não há nenhum motivo psicológico, biológico ou sexual, é apenas marketing!

Como você deve imaginar, muitos outros esteriótipos também foram criados visando as vendas, dentre eles o fato de o vestido ser uma peça de roupa exclusivamente feminina. Até o final do século 19, o vestido era utilizado em bebês de ambos os sexos, isto porque facilitava os movimentos da criança e a higiene também. Porém, com o tempo foi destinado apenas as mulheres, que até o século 19 não podiam de maneira nenhuma utilizar calças, esta situação mudou graças a revolução industrial.

Mas e a boneca? Pois é, para este caso eu tenho uma resposta científica! Em 2010 a Universidade de Cambridge fez uma pesquisa bem interessante com crianças de 1 ano de idade, os cientistas selecionaram diversos nenês de ambos os sexos e lhes ofereceram vários brinquedos, porém praticamente a mesma quantidade de meninos e meninas escolheram as bonecas – sim, meninos também, sociedade! Depois a mesma pesquisa foi feita com crianças de 2 anos, onde grande maioria dos meninos escolheu os carrinhos, ou seja, os pequenos já haviam sido condicionados pela sociedade – não é inato, sociedade!

Anônimo disse...

"Lola, o Felipe é um bosta"

Ela não é mãe dele, galera. Se o rapaz quer ajudar, pode ser o começo da desbostinização dele. Deixem o cara e deixem a Lola em paz.

Anônimo disse...

14:43 aqui a gente prega o extermínio de homens brancos da classe média, pedimos o seu estupro, inventamos sites e calúnias dos nossos desafetos. Nossa, perfeita simetria. Jênio!

Rafael Cherem disse...

Ah o MP, a turma da decoreba sempre decepciona.

Anônimo disse...

22:19

olha seu universo é muito alienigena pra mim, eu ri, pensei em fazer umas piadas mas desisti. Me deu tristeza e preguiça.

poxa eu mal consigo cuidar da minha vida e participar um pouco de um movimento, o feminismo, que tenta dar fala pras mulheres, alimentar uma nova consiciencia pelo menos entre as mulheres... pra gente ser um ser humano melhor, de algum jeito.

pra aí eu ter que ir convencer alguém, como se fosse converter alguem em cristão, que o cara está errado, que propagar odio e crimes pode acabar como nos tiros em columbine?

Tamos falando aqui buscando uma evolução e os caras nao querem entender e so atacam agressivamente. Sei la bicho. Se vc conhece tanto os moleques entao ajude aí. Se eu topar um dia com um eu posso tentar mas não tenho como obrigar ninguém a mudar de opinião.

Isso fora as agressoes que as mulheres e feministas sofrem la. Da medo, é crime, acho que num senso comum ninguem quer ficar sob ameaça, sujeito a sofrer um crime real, como vemos tantas mulheres que fazem montes de BOs que sao ignorados ate que sao finalmente mortas... é a mesma coisa pra vc pedir pra um assassino ou pra um cara cheio de droga na cabeça: por favor não me mate. vc vai pedir ajuda pra quem? pra deus? ou pra policia? mesmo que não te ouçam?

se vc tiver alguma resposta, pode publicar aqui pq seria de utilidade publica, eu ia curtir. mas pra mim, desculpa, ainda ta dificil sua argumentação e não achar tudo isso pelo menos muito estranho.

Julia disse...

"Ela não é mãe dele, galera. Se o rapaz quer ajudar, pode ser o começo da desbostinização dele. Deixem o cara e deixem a Lola em paz." [2]

Também tenho 1,58. Lola :)

Anônimo disse...

Uma das coisas mais idiotas que já li.

Anônimo disse...

Mais um imbecil vomitando incoerências e falando de uma luta que não conhece.

Anão disse...

12:13

Nunca teve um estupro, um assassinato. Esse é um caso que realmente não é bom tratar como potenciais columbines e estupradores. Porque nada disso aconteceu e, mesmo que aconteça, não serão 0,1% das pessoas que acessam o chan -E- possuem um problema. É como dizer que todo o morador de rua ou drogado é um criminoso em potencial. Existem vários problemas com esse discurso.

Vou te falar sobre os chans.

O chan não é o feminismo, o chan não é o facebook, não é um site engraçado, não é nem mesmo um fórum anônimo. O chan é a VIDA. É 10 horas por dia no F5. O melhor amigo, o confidente, a namorada, a família. O chan é tudo e basta. Pelo menos enquanto você está usando ele, por isso melhor não parar. É dizer ao dormir que amanhã vai ser diferente, ADEUS PARA SEMPRE. Mas é a primeira coisa que você faz ao acordar.

Existem pessoas que precisam de ajuda. São pessoas que na maior parte das vezes querem ajuda, que não gostariam de viver assim. A tragédia é que é uma modalidade de vício e alienação muito recente e eles não conseguem achar uma ajuda especializada e de fácil acesso.

E nos chans brasileiros são essas pessoas que moderam. São elas que ditam o tom para milhares de outros usuários mais casuais. Eles passam diversas horas por dia fazendo isso e desenvolveram habilidades para "memar" no chan. E muitos desses casuais acabam por se tornarem cada vez mais iguais a eles.

Você não tem que convencer ninguém. Quando você depara com esse "machismo" aberrante, debater é como querer entrar num hospital psiquiátrico e querer mudar as opiniões.

A Lola é um vítima, mas ela faz mal nessa situação específica. Primeiro que o modo como ela trata o assunto a torna uma fonte de diversão nos chans. É uma alegria, nenhum deles quer que o blog da Lola acabe de verdade. Nesse caso a Lola não está numa batalha contra machismo, pedofilia e racismo, mas contra a alienação social, compulsão e vício. O comportamento dela não só joga lenha na fogueira interna do chan como ainda prejudica sob o aspecto de demonizar. "Mascus channers atacam novamente! Cadeia neles! Fim desses espaços nefastos. Nós x Eles!".

Não falo que certas atitudes não sejam criminosas, que não mereçam repúdio e etc. Mas pense como uma espécie de crackolandia. Eles cometem crimes, devem ser presos e etc. Mas "Crackudos atacam novamente! Nós x Eles! Pra cima deles!", e isolar ainda mais não torna a situação melhor para ninguém. Já falei nos outros textos como acho que ela deveria tratar.

E eu digo isso a todas as feministas. Não é que o feminismo deve se preocupar com o chan. É que se o "machismo maluco de chan" as obriga a perder tempo com ele, então percam tempo com ele de uma forma efetiva e melhor para todos os envolvidos.

Tudo que falo é apenas para esse caso específico de chans brasileiros.

Anônimo disse...

Se a maioria dos chans é composta por pardos, porque vi tanto racismo do tipo "pardas ignorantes das tetas pretas"? Se eles valorizam a pobreza, porque tem Elliot Rodger como um ídolo? Se eles valorizam virgindade, porque divulgam tanta pornografia e falam coisas como "encontrar uma nórdica com tetas rosadas"? Cê acha que apologia a estupro não é perigoso? Avá. Tadinhos deles. Uma moça que comentou num desses chans a mando do Felipe Neto teve suas fotos divulgadas e um cara com uma arma ameaçando a moça de morte. Cê acha isso besteira colega?

Anônimo disse...

O pior de todos estes é o 55chan.org
Nao está bem a vista, tem de procurar um pouco, mas ali estão se reunindo os elementos mais perigosos de toda essa cambada. Venho monitorando eles já há alguns meses e os crimes que eles estão planejando não são nem um pouco "planos do cebolinha". São criminosos reais e cheios de ódio.

Anônimo disse...

a) Lola sou sua fã admiro sua força e coragem.

b) Sinceramente as mulheres podem ser antifeministas mas deixem nós feministas em paz

Anônimo disse...

16:02

Quem liga? Eu conheço chans muito bem, provavelmente mais do que você e sei que a maioria de lá são realmente uns nadas, porém existem também os perdedores que chegaram ao limite e não tem mais nada a perder, então devem ser denunciados sim.

Agora, realmente, ninguém aqui vai mudar a cabeça deles, principalmente os usuários mais inocentes do youtube que foram mandados para lá, mas esse não é o objetivo. Se eles são fracos, muito que bem, melhor ainda para nós, mais fácil de usá-los para mostrar o quão lixo é uma parcela da sociedade, pois existem muitos não-channers que tem uma mentalidade igual a deles, então podemos pegar carona nos channers que são mais fáceis de derrotar politicamente e ganhamos mais aliados! Eles não conseguem formular uma frase sem cuspir ódio.

Conhece Anita Sarkeesian? Pois é, odeiam ela, o Gamergate, /pol/, 4ch, 8ch e uma porrada mais. Eles acham que estão ganhando, mas é ela que ta ganhando fama, dinheiro e visibilidade para causa feminista.

Você não vai convencer ninguém aqui a ter pena deles, eles cavaram o próprio buraco, mulheres e minorias que eles tentam oprimir passaram por muito mais problemas do que levar um fora na faculdade.

Se em vez de ficarem criando blog falso, fossem estudar e escovar os dentes, talvez teriam mais chances na vida, pois eles não tem nenhum problema real, só são uns mimados de bosta.

Anônimo disse...

Palavras de Felipe Neto: "Galera é simples de entender. Sabe o garotinho que sofre bullying no colégio? Ele odeia a humanidade! Nenhuma mulher quer esse cara! Ele cresce com ódio dentro de si! E esse cara, esse derrotado da vida, que infelizmente acaba também sendo uma vítima, encontra nesses chans, outros derrotados, onde eles se unem, para manifestar o seu ódio contra a sociedade que nunca os aceitou!". Essa parte foi ridícula e muito preconceituosa. Chamar a pessoa que sofre bullying de derrotado, mas do agressor não fala nada né? Me poupe, chega deu raiva nessa parte. Muitas pessoas sofrem bullying e não se tornam sociopatas, psicopatas, etc.

Anão disse...

20:47

Pena? Quem falou em pena? Você sente pena se quiser. Eu só falei de maneiras que eu acho que atacam o problema corretamente e outras que não. Mas tudo bem, continue denunciando, continue combatendo, continue com o "vai trabalhar, vagabundo". Vamos ver se isso vai resolver o problema. Eu acho que não existe um exemplo que essa atitude foi benéfica para resolver problemas desse tipo, mas vai que é dessa vez?

Porém isso tem sido feito e os chans continuam crescendo. Vão crescer ainda mais depois do Felipe Neto. E pelos efeitos que eles possuem direta e indiretamente em demais fóruns e na internet em geral, não parece que eles são fracos que vocês estão conseguindo manipular.

18:41

>Se a maioria dos chans é composta por pardos, porque vi tanto racismo do tipo "pardas ignorantes das tetas pretas"?

Por ser um teatro. Claro que tem eles acham que tem "um fundo de realidade", mas ninguém liga. E agora apenas homens são machistas? Apenas brancos tem racismo contra negros? No fim, ao acessar o chan você para de perceber os insultos e preconceitos de forma pessoal. Você uma hora pode defender animes e outra falar que pessoas que assistem animes devem morrer.

>Se eles valorizam a pobreza, porque tem Elliot Rodger como um ídolo?

Nos chans brasileiros ele só é um ídolo no dogolachan, e apenas no tocante ao seu comportamento aberrante e assassinato. Se fosse por riqueza, Bill Gates seria um ídolo. E eu não falei que eles valorizam a pobreza. Eles valorizam serem NEETs, eles valorizam não trabalhar. Pobreza é ruim. Mas geralmente é a consequência natural de não trabalhar e viver sustentado pelo pais. Então acabam aceitando as vantagens de uma vida minimalista. Claro que nem todos são assim.

>Se eles valorizam virgindade, porque divulgam tanta pornografia e falam coisas como "encontrar uma nórdica com tetas rosadas"?

Pessoas que nunca fizeram sexo não consomem pornografia? O próprio "encontrar uma nórdica com tetas rosadas" apenas denúncia que são virgens, pois geralmente é "você nunca vai encontrar uma nórdica com tetas rosadas. Pra que viver, bê?". E eles não valorizam a virgindade por si só, apenas aceitam o que são e valorizam o conjunto.

>Cê acha que apologia a estupro não é perigoso?

Eu tenho a opinião que a apologia ao estupro que surge no chan é inócua como apologia real por conta do exagero. "Estupre e mate uma merdalher hoje mesmo" tem tanto poder de convencimento quanto se existisse um feminismo falando "Mate todos os homens agora mesmo". Não creio que ninguém estuprou ou estuprará por conta dessa mensagem.

Porém, como você falou é apologia ao estupro, apologia ao assassinato e etc. Não é estupro e nem assassinato, o que NUNCA teve. Apenas fiz essa distinção, sem abonar essa apologia a qual eu acho de fato um problema. Mas se você possuí preocupação com isso, saiba que as leis americanas permitem isso. Enquanto pudermos acessar sites hospedados nos EUA, SEMPRE teremos a possibilidade para esse tipo de apologia. Então tem que pensar como vamos tratar esse problema.

>Uma moça que comentou num desses chans a mando do Felipe Neto teve suas fotos divulgadas e um cara com uma arma ameaçando a moça de morte. Cê acha isso besteira colega?

Não acho besteira e nunca sugeri que fosse. A minha questão é como abordar esse problema. Se a polícia americana não consegue impedir isso no 4chan, como a polícia brasileira vai impedir? Na minha opinião não vão, nunca. Se meios coercitivos parecem não fazer nada, então é melhor a sociedade começar a pensar em atacar a origem do problema, o PORQUE deles fazerem isso.

Mas você é livre para agir como quiser, apenas estou provendo informações que acho relevante. Utilize-as conforme quiser. Com isso termino minha participação nessa seção de comentários.

Anônimo disse...

Crackudos, kkkkkkk

Que venha a overdose pra cada um deles!

Anônimo disse...

Sim 22:56, algumas pessoas que sofrem bullying se tornam psicopatas, e em nenhum momento o FN disse que eram todas. Voce provavelmente nao sabe o que é isso porque fazia parte de algum grupinho de nice guys no colegio, crescendo em uma bolha sem enxergar o que acontecia ao redor.

titia disse...

Eu sofri bullying a minha vida inteira até da minha própria família e não saí por aí defendendo morte e estupro de homens. Nem fazendo ameaças de morte. Nem montagens pornôs de menores de idade. Nem mandando imagens do endereço dos outros pra psicopatas cheios de ódio só porque essas pessoas não concordam com meu ponto de vista. Desista, mascu. Ninguém aqui tem pena desses babacas e ninguém vai ter. Esqueça.

Anônimo disse...

Titia, se não aconteceu para mim então não aconteceu para ninguem. Onde eu já vi esse pensamento mesmo?

De qualquer forma ninguem está dizendo para ter pena. Até por que pena só iria piorar a situação. E também ninguem está querendo que o feminismo ajude esses coitados, isso seria ridiculo. Apenas que vocês direcionem sua raiva para seus inimigos reais e parem de usar os mais fracos como saco de pancada facil.

Anônimo disse...

16:02

Olha, fiz um esforço pra tentar entender seu ponto (por mais que pareça absurdo pra mim, desculpe) o que me chamou a atenção foi este trecho:

"Sabe o que eu faria se fosse a Lola? Ao invés de polemizar com os drogados da internet, em demonizar eles (mesmo que justamente), eu criaria uma resposta padrão para o machismo teatral channer. Algo como:

"Vocês estão doentes e precisam de ajuda, e, se vocês acham que já deu, aqui está o link para a ajuda que vocês precisam".

E se esse link não existe, pressionar para que ele exista. Porque polícia será até menos efetiva com eles do que com as drogas. Não tenha ilusão quanto a isso, pois temos fartos exemplos no estrangeiro."

Se entendi algo do que vc tentou dizer, então a "atitude adequada" seria:

-não entrar em discussão nem argumentar nada funciona. É que nem pais que dizem pra criança não é não é sem conversa; eu não entendo tb de políticas de tratamento para drogados, será mesmo que não tem abordagem nenhuma? No mínimo concordo que eles tem uma mentalidade, uma lógica distorcida, pra qual argumentação de senso comum seria inocua, inviabilizando um diálogo. Desse jeito só profissionais de psicologia teriam real capacidade de tratar com um pessoal desse

-Basta colar o site do, sei lá, neuróticos anônimos e vida que segue; Mas que site lendário é esse meu deus que vc fala? Como e o q ele seria? Como a gente pressiona por algo que está numa realidade que tem só na cabeça dessas pessoas? é como convencer alguém a não se converter pro EI... Daí a gente não ia tratar aqui predominantemente de feminismo mas de psicologia, antropologia, sociologia... Não que não possa falar mas não é nosso foco

-Se vir algum crime se faz denuncia (polícia, judiciário) e BO; e rezar? Acho que mobilizar a sociedade pode criar uma defesa paralela sim. Pro cara não sair achando que tudo que ele faz é legal bacanudo e engraçado. Lembrar, situar o cara q ele con-vive em sociedade e temos q procurar um equilíbrio...

Cara tudo muito absurdo. Concordo com a 20:47, não tenho muita pena não pq tb acho eles mimados, ainda acrescento q não precisa ser rico pra isso só basta ter cabeça fraca. E de novo, criminosos tem que cumprir pena pra ser reintegrados a sociedade (eu pelo menos prefiro assim), se o sistema jurídico e prisional não funciona são outras questões

Ainda continuo achando q ninguém n vdd sabe um bom meio d lidar com isso. Mas acho q dialogar é sempre um caminho, por mais difícil que pareça. E vc vir aqui com seu ponto, acho que ate ajuda; mas ainda vejo no seu discurso um tanto de culpabilização da vítima. Dizer que a Lola ou qq um é vítima desses caras mas tb dizer que estimularam ou pediram... Poxa é como pedir pra gente ter no minimo poderes premonitórios, especialistas em psicologia, sei lá ser um herói de quadrinhos e resolver tudo no mundo.

Anônimo disse...

"Apenas que vocês direcionem sua raiva para seus inimigos reais e parem de usar os mais fracos como saco de pancada facil."

Eles poderiam parar de usar os mais fracos como saco de pancada, não? Poderiam direcionar o seu ódio e a sua revolta para os problemas reais, mas escolhem atacar e agredir mulheres. O saco de pancada oficial da humanidade em qualquer época histórica sempre foi a mulher e continua sendo a mulher.

Chega! Por que mulheres tem sempre de ser compreensiva? Entender? Perdoar? Ajudar? A mulher é sempre a primeira a receber o ódio e nunca vi nada nem ninguém preocupado com isso, a não ser o feminismo.

Anônimo disse...

Adoro que o defensor dos chans quer alertar o mundo sobre o sofrimento de quem causa sofrimento pros outros. Eles que vão se tratar ou aproveitem que não tem vida e iniciem um grupo de auto-ajuda online nesses chans. Mas não, né? Eles gostam de ódio. Ninguém tem que aturar isso.

titia disse...

Pelo contrário, 10:01, eu disse que isso ACONTECEU comigo. Eu sofri o mesmo, aliás, talvez até pior bullying que esses babacas sofreram e não estou por aí odiando ninguém nem tentando ferrar a vida de adolescentes que nada tem a ver com o que eu sofri. Eu cuidei de mim mesma, me tratei, procurei me tornar mais forte e não precisei entrar em movimentos de ódio pra isso.

Repito, por que eu tenho que compreendê-los? Por que eu tenho que passar a mão nas cabecinhas de bosta deles? Por que eu tenho que ter compaixão? Por que eu tenho que ajuda-los? Eles não querem ajuda, compreensão, compaixão; eles querem que o mundo gire ao redor de seus umbiguinhos. Querem se afundar cada vez mais no ódio e mesmo assim serem respeitados e admirados pelos seus sacos de pancadas. Querem prejudicar as pessoas e serem aplaudidos por isso. Querem cometer crimes e ganhar um prêmio ao invés da devida punição. Nenhuma pessoa de bom senso abre os braços pra quem a odeia. Isso é ser trouxa. Já fiz isso antes, meu bem, e garanto que dá merda.

É simples, sabe? Quem quer odiar tem que estar pronto pra receber o mesmo sentimento ou, no mínimo, repulsa e distância de volta. Ódio não se paga com amor, respeito, admiração nem compaixão. Qual é o problema de vocês, machos chorões, que nunca entendem a mais básica das lógicas? Querem bater e ganhar beijinhos ao invés de levar um tapa? Não é assim que o mundo funciona, amores. Vocês deviam ter aprendido isso quando deixaram de usar o peniquinho.

Se você quer ficar defendendo babacas que agem como uma criança de 6 anos que se jogou no chão das Lojas Americanas quando a mãe se recusou a comprar um brinquedo porque levou um fora de uma menina aos 12 aninhos e depois de ganhar barba não superou, problema seu. Apenas desista de conseguir aliadas pra sua cruzada em defesa dos pobres babacas odiadores aqui. Nesse blog não tem mais gente trouxa.

Anônimo disse...

Tem que ser muito escroto pra cometer bullying.

É uma coisa que marca a pessoa pra sempre.

Escola lixo do caralho lugar amaldiçoado eu te odeio inferno.