terça-feira, 7 de julho de 2015

A "IDEOLOGIA" DE GÊNERO DOMINANDO DEBATES

Dois comentários num post que não tinha muito a ver com o assunto:

"Fora ideologia de gênero! Graças a Deus que as pessoas estão acordando e exigindo seus direitos, minha filha nasceu menina, tem hormônios femininos, querer ir contra a biologia é perversão e distorção da realidade." (Taty)


"Ah, hoje fui apresentada ao mais novo argumento da reaçada religiosa pra não permitir o esclarecimento sobre ideologia de gênero na escola: que as pobres criancinhas são 'influenciáveis' e podem 'virar gays' se forem ensinadas a respeitar homossexuais e transgêneros. Ué, mas não eram eles dizendo que meninos e meninas nascem naturalmente encaixadinhos nos estereótipos de gênero deles? 
Perigo para você e seus
filhos! E para os bichos de
estimação também!
"Que as 'diferenças' entre meninos e meninas são todas naturais, que não há nenhuma influência social no comportamento da menininha (que apanha pra aprender a fechar as pernas quando se senta) nem no do menininho que não chora quando está mal (que apanhou e sempre que tentou se expressar dessa forma ouviu um 'Cala a boca senão te dou motivo de verdade pra chorar')? Cadê essa 'natureza' toda agora, hein? O pior foi ter que ouvir essa pororoca de m*rda fermentada do meu próprio pai... mas eu já devia esperar. Conservadores religiosos, há mais de 2000 anos cagando o mundo pra geral..." (Anônima)

159 comentários:

Anônimo disse...

Na verdade seria melhor que "ideologia de gênero" aulas de abolição de gênero(Principalmente ao que se refere masculino), de ideia de supremacia masculina falocentrista em vigor na sociedade patriarcal.
Educar menininos para não serem homens, e sim humanos.

Fábio disse...

Malditos seguidores de Antonio Gramsci, treinados para vender o veneno na embalagem do remedio, deixem as crianças em paz.

Jonas Klein disse...

Olá Lola.

Pelo jeito você anda sem tempo para escrever, mas tudo bem o que importa levantar a discussão.


quanto ideologia de gênero, sabe eu não gostei da forma que aquilo foi posto, o que se deve e ensinar as crianças desde de pequenas e a respeitar quem diferente, mas sem agir de forma militante em favor de um ou outro grupo.

E justamente pela falta do ensinar a respeitar quem diferente, que existe racismo, homofobia entre outras tantas outras formas de preconceito.


Só para comentar, apesar de eu ser de direita, esse pessoal da ala crista da direita não me representa, e eu quero distancia desta turma.

Anônimo disse...

Imaginem uma mãe gravida no ultrassom:
Mãe:
-Doutor, e menino ou menina?
Doutor:
_Não importa, gênero e construção social, definir sexo agora seria opressão.

Anônimo disse...

Sou feminista, de esquerda, professora e não gostei da forma como querem ensinar essa "ideologia ". O que deveria ser ensinado é o respeito a todas as pessoas.

Fábio disse...

O chamado respeito a diversidade e a embalagem, o veneno vendido nesta embalagem, e o desconstrutivismo e doutrinação esquerdista, e tudo agenda marxista mesmo, pura e simplesmente.
Isto incautos hipsters liberais, como o tal Jonas ai(Direita canhota), não enxergam ou não querem enxergar.
Covardia e partir para os mais fracos, crianças em formação, e contar com a onda feminista, que pós mulheres e homens em concorrência social, não em cooperação, os jogando na loucura da corrida da ascensão social frenética, e longe dos filhos, facilitando o trabalho vil de doutrinadores do coletivismo fanático.
Quem quer entender na entrelinhas o "bom mocismo" desta gente entende, quem não quer que pelo menos melhore sua retorica.

Anônimo disse...

E o jornal aqui de Curitiba, Gazeta do Povo, vergonhoso, publicando reportagens e editorial (!) escritos por um jornalista católico conservador. Nem foi parcial o jornal, bem discreta a campanha deles. Acho que esse cara deve ter poder lá dentro pra publicar tantos fatos distorcidos.

Anônimo disse...

A verdade é que esse termo "ideologia de gênero" NÃO constava em nenhum documento oficial dos planos de educação, isso foi invenção da reaçada. Me surpreende que até o pessoal de esquerda caiu nessa, propagando o uso do termo. Na verdade, o que tinha no documento era simplesmente a palavra "gênero", ao lado de expressões como respeito as diferentes etnias/raças, pessoas com deficiência, e assim por diante. Ninguém quer ensinar "ideologia de gênero" nas escolas, acordem! Vamos ler mais antes de escrever besteira.

http://www1.folha.uol.com.br/educacao/2015/06/1640618-sob-pressao-camara-de-sp-tira-palavra-genero-de-plano-de-educacao.shtml

Anônimo disse...

E Lola hein, sei que vc está sem tempo mas poderia ter feito um post melhorzinho, ajudando a esclarecer essa confusão. Se não tinha tempo podia pedir pra alguém escrever um guest post, mas do jeito que tá escrito esse post só reforça a falsa ideia de que a esquerda queria implantar "ideologia de gênero" nas escolas.

Anônimo disse...

É não gostei do post não mandi uma ideia de post no e-mail,
mas parece que é melhor colher comentários de outro post do que acatar uma ideia de post diferente.

mas acho que não é a lola quem ta escrevendo pq até eu teria ideias melhores que isso

Anônimo disse...

se continuar assim o movimento vai cair só vai ficar naquela briguinha infantil de rad e lib que não levam a lugar algum!

Anônimo disse...

Criança de 8 anos travestida na marcha do orgulho gay de SP
E para isto que querem educação(doutrinação) de gênero nas escolas?
http://i.ytimg.com/vi/Fh-STBV5TMQ/hqdefault.jpg

Jonas Klein disse...

O Fábio mingau de merda.

"O chamado respeito a diversidade e a embalagem, o veneno vendido nesta embalagem,"

So uma pessoa que não sabe separar e delimitar as coisas diz uma bobagem destas, que tem gente de má fé, usando o respeito diversidade para fazer doutrinação isso tem, mas para você parece que o que interessa não e se a ideia pode ser boa ou não mas sim, a má intenção que algumas pessoa podem ter.


"e tudo agenda marxista mesmo, pura e simplesmente.
Isto incautos hipsters liberais, como o tal Jonas ai(Direita canhota), não enxergam ou não querem enxergar."

Cara não perca o seu tempo tentando me ensinar alguma coisa sobre gramcismo e marxismo, pois eu estudei estas duas matérias a fundo. Outra coisa você mistura ser liberal com não ser uma pessoa preconceituosa, eu sou de direita e como toda pessoa que é de direita mesmo eu respeito quem é diferente, pois o não preconceito assim como respeito a liberdade individual, são fatores que também fazem parte da ideologia da direita.

"Covardia e partir para os mais fracos, crianças em formação,"

E ate engraçado ver você dizendo isso aqui, pois quando tentam impor na escola a leitura e/ou ensino da Bíblia (aquele mar de incoerência), eu não vejo você reclamar aqui, agora vem pergunta a chamada "ideologia de gênero" você não acha certo (eu também não), agora usar bíblia para fazer lavagem cerebral nas crianças dentro da escola pode?

Eu pergunto isso pois eu não vejo a turma da direita crista reclamar disto.

"e contar com a onda feminista, que pós mulheres e homens em concorrência social, não em cooperação, os jogando na loucura da corrida da ascensão social frenética,"

So se for no teu mundo que isso acontece, pois o que eu vejo no planeta terra, e apenas uma luta contra o combate discriminação degenero no mercado de trabalho, homens e mulheres em concorrência social se vê é em alguns relacionamentos afetivos, onde a mulher e quem ganha mais, ai o machinho (alguns) com complexo de inferioridade pira só por causa disso.

Eu nem deveria te responder isso, mas e só para não deixar as suas afirmações estupidas sem uma resposta altura.

Fábio disse...

Jonas capacho sofrido de feminista, Antonio Gramsci teve uma ideia muito astuta: pensou que se o socialismo não pudesse derrotar o capitalismo através da disputa econômica, científica, tecnológica e militar, seria então mais eficiente atacar o capitalismo a partir de dentro. Postulou então que todas as instituições que há sustentam no mundo Ocidental são a família, a moral religiosa, a igreja, e as instituições que fortalecem a democracia. Para criar uma sociedade que pense, raciocine, e sinta como um esquerdista, ele postulou que as pessoas deveriam ser educadas através da cosmovisão marxista desdo berço, de modo que não haja qualquer possibilidade de senso crítico fora desses termos, e essa sociedade toda contaminada de marxismo – ao qual ele chama de ”pensamento hegemônico”, levaria cerca de três gerações para acontecer, e de modo que se assemelhe com ”um peixe que não sabe o que é a água porque ele nunca esteve fora da água, então ele não terá meios de comparação para saber.
E eu notei que alem de ser masoquista de feminista, você também tem deficiência cognitiva aguda, e e pessimo em interpretação, quando eu disse O chamado respeito a diversidade e a embalagem, o veneno vendido nesta embalagem, e o desconstrutivismo e doutrinação esquerdista, e tudo agenda marxista mesmo, eu não disse que o respeito a diversidade e ruim, e não deve ser ensinado as crianças, muito pelo contrario, mas as familias e seus valores deveriam serem chamados a escola neste tema, e não como e feito hoje, onde ela e afastada e domonizada como "família burguesa opressora"
E sim, os pensadores da nova ordem coletivista fanatica, se utilizam do método de cooptar lutas justas, e travesti-las com o veneno desconstrutivista, e suas experimentações sociais toscas. Se você realmente tivesse estudado Gramsci, saberia bem disto, mas já notei que você e limitado e carente de atenção feminina.
Como já disse antes, colar penas na bunda não vão transforma-lo em uma galinha caro Jona.

Mônica de Freitas disse...

É verdade que vivemos em uma sociedade ignorante e machista, mas discordo com a primeira anônima sobre supremacia masculina. Acho que a sociedade cria os homens, com o perdão da expressão, como porcos indo para o abate. A sociedade agracia eles com todas as regalias possíveis, para que depois estejam dispostos a matá-los a hora que mais bem entenderem.

Afinal, desde cedo o homem foi doutrinado que está fadado aos cargos mais perigosos e pesados, com alto teor de estresse também. O alistamento obrigatório é um exemplo que cabe aqui, pois se houver uma guerra, esses homens devem estar dispostos a morrerem... quer dizer... lutarem pelo nosso país. Eles devem estar dispostos a carregarem coisas pesadas que esmagam os ossos da cola, debaixo de um sol ardente. Homens sofrem os maiores índices de acidentes de trabalho, porque a eles são designados a parte perigosa. Eles morrem mais cedo, porque ficam propensos a situação de risco a vida inteira.

Enquanto mulheres não podem beber porque senão não é moça "direita", homem deve beber, porque senão ele não é "macho". A eles não é permitido as lágrimas, a delicadeza e a fragilidade. Devem estar sempre estar dispostos a morrerem por suas parceiras ou sua família. E também um juiz só escolheria um pai para ter a guarda definitiva de uma criança caso a mãe represente algum perigo ou seja mentalmente incapaz.

Pois é, a injustiça de uma sociedade machista não se limita apenas ao lado feminino. Mas homens continuam reproduzindo o machismo, porque assim foram ensinados, como as mulheres machistas.

Talvez por isso essa educação seja tão importante, para ensinarem desde cedo o respeito e as limitações do ser humano, para que assim a gente tenha algum caminho para a paz. Mas para algumas pessoas, é mais proveitoso continuar nessa guerra dos sexos do que conviver em uma sociedade pacificada, porque elas se alimentam do ódio alheio, por isso que há tantos homens que odeiam as mulheres (a recíproca é verdadeira).

Enfim, não entendi muito bem qual o motivo desse post, mas essa é minha opinião sobre o assunto.

Anônimo disse...

Mônica de Freitas iuzomismo ate a borda no seu comentário, os homens criaram esta porcaria de mundo oprimindo as demais classes, e se em algum momento isto respinga neles de alguma forma, fodam-se uzomis, só faltava eles quererem dividir as paspalhadas do machismo deles conosco também.
este e sim um mundo de homens, criado por homens, e nosso dever enquanto movimento politico feminista, destruí-lo

"Legal" ver que varias companheiras feministas radicais foram enxotadas daqui por discordância da bajulação masculina por parte de algumas, mas dois machinhos escrotos como jonas e Fábio trocando afagos e caricias e permitido? ladeira abaixo este seu bloguinho Lola

anon A. (radfem) disse...

@Mônica

Tudo que você falou é uma mais uma briga de classes do que briga de sexos. Você acha que são os homens ricos ou classe média que vão para guerras? Ou eles quem carregam peso embaixo do sol? Ao mesmo tempo, a profissão de soldado e pedreiro são muito lucrativas para quem é pobre. Por machismo, mulheres pobres não tem essa opção e tem que se contentar sendo domésticas, prostitutas ou trabalhando também em indústrias, e fazendas, mas ganhando muito menos, por serem mulheres, ditas 'fracas'. Tanto é que existe pressão para que mulheres pobres possam acessar esses empregos, e elas estão começando a conseguir isso nos países mais ricos. Então mesmo nisso, os homens continuam com vantagem.

Ainda sobre guerras, quem cria a guerra são homens por interesses deles, homens ricos sacrificando homens pobres. Durante guerras, mulheres civis são rotineiramente estupradas e mortas. Ainda, uma mulher soldada tem mais chance de ser estuprada pelos próprios colegas do que pelo inimigo. E outra, no Brasil o alistamento militar obrigatório é piada, tá cheio, CHEIO de homem pobre querendo entrar no exercíto, um cara só entra no exercíto obrigatoriamente se quiserem avacalhar com ele (além de homens ricos e classe média terem mil e uma maneiras de escapar do alistamento de boa).

Sobre guarda de crianças, estatisticamente se um pai pedir a guarda, ele ganha, mesmo que ele seja abusivo. Pais não tem a guarda porque na maioria das vezes eles não querem ter. Oras, a maioria deles não quer nem pagar as migalhas da pensão!

E sobre a parte de porcos, isso parece muito mais o tratamento que mulheres recebem, já que somos tratadas literalmente como carne no açougue. Mulheres são estupradas centenas de vezes por dia. Uma mulher tem muito mais chance de morrer nas mãos de um companheiro ou ex-companheiro do que de acidente de carro ou de câncer. Somos nós a mercadoria trocada na prostituição e na pornografia, na esmagadora maioria das vezes. Somos nós que temos a 'regalia' da merda do cavalheirismo, enquanto acham justo pagar menos a mulheres e menosprezam violência contra mulheres.

O que você falou sobre os problemas que homens passam, é apenas um efeito adverso da supremacia masculina (e do capitalismo). Homens são vistos como superiores, e são cobrados para agir como tal. Não é para ser nenhuma grande surpresa que quem é visto como realmente inferior se ferre mais.

(E meio off, eu sei que 'porcos no abate' foi uma expressão que você até se desculpou de usar, mas a vida deles é o inferno na terra, não tem regalias não. Isso sobre os das fazendas industriais, a maioria deles.)

anon A. (radfem) disse...

E tenho que concordar com a anon 14:28, mascus e machistas receberem tratamento melhor que outras feministas em um blog feminista é bizarro demais.

Jonas Klein disse...

Fabio Quem se pode ver que tem deficiência cognitiva aguda, e você, pois pelo visto você concorda com Gramsci nisso:

"Postulou então que todas as instituições que há sustentam no mundo Ocidental são a família, a moral religiosa, a igreja,"

Realmente as instituições que fortalecem a democracia, são importante para sustentar o mundo ocidental, já moral religiosa (especialmente a monoteísta) não, pois ela e anti-liberdade, não contribui nada com o progresso econômico, e nada democrática.

Na parte da família então e de chora de rir, nada haver. por mais que se destrua a família, a moral religiosa, a igreja, e as instituições que fortalecem a democracia, o capitalismo sempre estará de pé, pois diferente do socialismo que como Margaret Thatcher, disse só se mantem enquanto os outros tem dinheiro para pagar a conta, o capitalismo e alto sustentável e faz o mundo ser socialmente justo e evoluir em todos os sentidos.

Quanto ao resto do besteirol, nem vou rebater pois não e necessário, uma vez que você mesmo reconhece que a esquerda mistura lutas justas com veneno desconstrutivista, sendo assim e só separar as coisas.

Agora você não respondeu isso:

"eu não vejo você reclamar aqui, agora vem pergunta a chamada "ideologia de gênero" você não acha certo (eu também não), agora usar bíblia para fazer lavagem cerebral nas crianças dentro da escola pode?"

Cadê a coerência agora?

Donatien Alphonse François disse...

Anônimo 14:28

"este e sim um mundo de homens, criado por homens, e nosso dever enquanto movimento politico feminista, destruí-lo"

Se é guerra que você quer GUERRA VOCÊ TERÁ mas depois não adianta chorar, seu movimento pseudo feminista misândrico vai ser esmagado e destruído pelo rolo compressor da História e com o tempo não passará de uma infeliz lembrança, de quando homens e mulheres brigavam por tão pouco.

Anônimo disse...

Essa monica
viajou em algumas coisas mesmo, os homens sofrem porque algum peso eles iam ter que carregar por quererem carregar o mundo, e os homens só vão pra guerra pra preservar a espécie sem mulheres não teria como ter tantos filhos, e outra existem países como Espanha que não tem mais essa porcaria de alistamento obrigatório.
Então esse chororo que homem sofre trabalhos insalubres eles nem querem que tenham mulheres policiais por causa que se acham os fortões e depois reclamam.

Anônimo disse...

Quem é o mais dã daqui donatien, fabio ou o jonas não precisamos desses homens nos comentários se damos espaços a eles damos espaço aos trolls vcs não percebem é triste ver isso o blog era pra ta muito mais clean.

Anônimo disse...

É que a lola não percebe que eles não ajudam só atrapalham ora ou outra vem um fazer pergunta sobre relacionamentos amorosos aqui querendo que as mulheres deem uma de psicológas ,pra saber porque ele não arruma nenhuma mulher, como se nós não tivessemos esses e outros problemas demais.

Donatien Alphonse François disse...

Anônimo 15:09

No post anterior só tem mulher brigando pelos motivos mais fúteis, não vi nenhum homem participando dessa baixaria, se esse é um espaço de debates de ideias (e tenho certeza que a dona do blog preferia que fosse) muitas delas não estão agindo de modo correto e respeitando isso. Trols e mascus sempre vão aparecer, bastaria ignora-los, mas parece que aqui quase todo mundo tem muita vontade de brigar e bem pouca disposição para discutir o que realmente importa, levam tudo para o lado pessoal. Mas que cada uma faça o que achar melhor, se preferem continuar poluindo a caixa de comentários com brigas inúteis ao invés de ideias, que o façam então. Só não venha dizer que apenas os homens fazem isso, porque não é verdade.

Anônimo disse...

Pois é mas não é por nada não se as mulheres aqui não tão dando certo vcs só atrapalham, nunca vi nada de útil sair da boca de homens comentaristas só olham pro próprio umbigo.

Mila disse...

Anon A,

Eu ainda adicionaria à sua análise o fator "raça". É verdade que mulheres são a carne no açougue, mas a carne negra/mestiça/latina/ ameríndia são as mais baratas do mercado: sexual, econômico, social.
Toda a estrutura de poder criada foi por homens brancos ricos e europeus. Machismo espalha pra todo mundo, mas respinga ainda mais pra quem tá marginalizado.

Anônimo disse...

Quanta merda arcaica escrita junto. Volta pro sec XIX

Anônimo disse...

pagar pau de macho em pleno sec 21

Anônimo disse...

Otimo comentario! Disse tudo. So vale a pena ainda ler este blog por ler coisas coerentes como esta ^^

Anônimo disse...

Sério que agora é opressão perguntar se é menino ou menina?

Eu me identifico demais com o movimento feminista, arrisco a dizer que sou feminista tbm.
Luto todos os dias contra o machismo e a opressão que as minorias sofrem; enfim... tudo isso que a Lola sempre frisa nos posts, sabe. Compro briga com quem faz piada machista, meto a boca em quem faz comentários babacas.

Mas sei la, parece que às vezes certas coisas saem do controle, e eu jamais imaginei nos meus 27 anos de vida que você perguntar qual sexo da pessoa fosse ofensa.

Ou eu to muito perdida no sentido desse post.

Pepper,

Anônimo disse...

Sai daqui escroto! Vai la lavar louça pra sua mãe e para de pagar de louco em blog feminista.

Anônimo disse...

Anônimo(s) 15:07. 15:09, 15:26, 15:46

Vamos melhorar esse português. Tá triste tentar acompanhar seu pensamento.

Anônimo disse...

Donatien Alphonse François7 de julho de 2015 15:01

"Se é guerra que você quer GUERRA VOCÊ TERÁ mas depois não adianta chorar, seu movimento pseudo feminista misândrico vai ser esmagado e destruído pelo rolo compressor da História e com o tempo não passará de uma infeliz lembrança, de quando homens e mulheres brigavam por tão pouco."

E agora fala em dialogo e respeito depois dessa?? Cade seu tarja preta? Pq isso ja passou do nivel d incoerencia pra demencia..serio.

Anônimo disse...

Tem pessoas que não sabem a diferença entre sexo e gênero.

Não acho as radfems melhores do que os mascus. Na verdade são muito semelhantes.

Luiz Prata disse...

Sobre o post em si: triste reflexo da onda conservadora que assola a política, capitaneada por Eduardo Cunha. Como pontuou x anônimx das 12:17, distorcem os fatos para espalhar alarmismo:

"A verdade é que esse termo "ideologia de gênero" NÃO constava em nenhum documento oficial dos planos de educação, isso foi invenção da reaçada. Me surpreende que até o pessoal de esquerda caiu nessa, propagando o uso do termo. Na verdade, o que tinha no documento era simplesmente a palavra "gênero", ao lado de expressões como respeito as diferentes etnias/raças, pessoas com deficiência, e assim por diante. Ninguém quer ensinar "ideologia de gênero" nas escolas, acordem! Vamos ler mais antes de escrever besteira."

Anônimo disse...

Atenção!

Homens condenados por serem homens! Casal faz sexo em praia na Califórnia e são condenados! A mulher pegou só três meses.. e o homem pegou 2,5 anos! Isso mesmo! Ele sofrerá uma pena maior por ser homem!

Na Suécia homens pagam multa por serem homens!

É a nova Ordem Mundial Captaneada pelo femismo!

Homens parem de apoiar essa merda enquanto há tempo!

Documentos secretos feministas planejam punição para homens que não assinarem um "termo de arrependimento" e pegar uma multa pesada para o Matriarcado femista!

Neste documento blogueiras cabeça do movimento femista (última etapa de dominância feminista) planejam castigo para homens héteros! Cortaram seu bagos e o faram comer em Pra Pública!

Repassem esse alerta em todos blogs femistas que você conhecer!

Vamos abrir os olhos para realidade!

A paz, Grande é a nação cujo Deus é o Senhor.

Donatien Alphonse François disse...

Anônimo 16:20

Sabe interpretar texto não? Deixa que eu te explico: falei de combater discurso de ódio, não a pessoa em si, com o tempo a vertente do feminismo mais coerente com propostas igualitárias vencerá e as misândricas serão apenas uma triste lembrança, uma simples nota de roda pé num livro perdido numa biblioteca qualquer, que ninguém abrirá para ler. Agora eu quero ver você provar que eu estou errado... a é você não pode, não sabe argumentar, o dó! : (

Jonas Klein disse...


Fabio e dai se engasgou com os suas próprias falácias?

Anon 16:46

Seu mentiroso aonde esta a prova de que isso e verdade?

e se for verdade circunstancia que envolvem a conduta da mulher são as mesmas?

quanto ao resto risos

Robson Fernando de Souza disse...

Oi, Lola. Tem uma proposta de guest-post meu sobre a "ideologia de gênero" aguardando sua resposta. Abs

Anônimo disse...

Foram elogiar o Fábio do Mingau. Agora aguentem.

Zero disse...

"_Não importa, gênero e construção social, definir sexo agora seria opressão."

falácia muito frágil. sexualidade e sexo não são a mesma coisa. se um homem gosta de mulher, logo ele é mulher? se quiser ironizar algo, seja sagaz e não obvio.

sexo: homem
sexualidade: é um feto, como saber? ele sequer nasceu.

não seja burro, mesmo que ele (o feto) seja gay quando adulto, ele não deixa de ser homem, ou nascido homem....

Zero disse...

"A paz, Grande é a nação cujo Deus é o Senhor"

let me guess... o SEU deus ou qualquer um serve?

PS: se você foi só irônico, malz....

Anônimo disse...

Vc usa um nome falso, uma foto ridicula d perfil, eh um mascu explicito e mesmo assim frequenta um blog feminista sabe la deus com qual intencao. Na boa...argumentar com vc eh o mesmo q querer conversar com um boi. Aqui n eh o seu lugar cara. Se toca. N eh nem por ser homem, mas por ser homem e falar coisas q n sabe num lugar q n te pertence. Volta pros seus joguinhos online pq aqui vc n tem futuro, a nao ser levar escraxo de feminista...mas se vc se satisfaz com isso...ai ja eh fetich

Anônimo disse...

Ler essas coisas da ate vontade de morrer :/

Zero disse...

South Park (acredito que ninguém aqui conheça, mas...) serie de animação mais famosa do mundo, por criticas pesadas e ironizar categoricamente "pilares" sociais, já abordou "gênero" em um episodio. é hilário e reflexivo.

Eric Cartman (aluno), ao notar o banheiro masculino lotado, não relutou em por um laço na cabeça, se chamar de "Erica" e entrar no banheiro feminino.

Ao ser confrontado pela diretora sobre isso, ele alega ser transgênero e que a escola tem de aceitar. ele alega que a culpa não é dele, e sim dos outros, os "cisgêneros", que não o aceitam.

Sem conhecer o termo, a diretora da escola pergunta ao Prof. Garrison (o ex-hétero, ex-gay, ex-trans e ex-lésbica). Garrison explica que "cis" é o termo "politicamente correto" pra definir todos os não-trans.

McCay (conselheiro) alega que os "cis" são os "normais" e Garrison rebate dizendo que "normal" é um termo ofensivo.

Sem saída, a escola decide criar um novo banheiro, exclusivo pra Cartman. o resto é mais louco ainda....

Anônimo disse...

a pessoa fala q nazismo é ateu...doeu os olhos ao ler isso. pq vc nao lembra da inquisiçao que matou milhares de mulheres tbm? discurso de coxinha evangelico no blog de feminismo. tenso..

Zero disse...

"que a moral judaico cristã foi uma das pedras fundamentais para consolidar a liberdade ocidental"

- quando você vê que esquizofrênicos do tio das nuvens tem a "moral" do mundo é sinal que o mundo tá fudido....

"para consolidar a liberdade ocidental"

- liberdade se concordar com eles, senão ia pra fogueira....

"como o nazismo e o comunismo são ateístas?"

- porque veem a igreja como um poderoso rival no campo da manipulação. unicamente por isso, ou vai ver era "cristofobia"?. qualquer governo totalitário sabe que as groselhas religiosas tem poder de manobra em massas burras, mas todos fingem que não é por isso.

Anônimo disse...

Nossa hahahaha vai se tratar cara, sério mesmo.

Zero disse...

"eu estaria em uma taberna comemorando uma sangrenta vitória"

- você? hahahahahahahaha, só sobreviveria a uma guerra se passasse o tempo todo escondido.

é mais fácil você ser a puta rebolando....

PS: "nazismo ateu", serio?

Donatien Alphonse François disse...

Anônimo 17:20

O choro é livre, então chora mais que tá pouco.

Uso nome falso sim, qual o problema? A onde está escrito que devo me apresentar? Se a foto é ridícula pouco importa, não a escolhi para te agradar. Não sou mascu e frequento o blog que eu quiser, isso não é da sua conta, minhas intenções não lhe dizem respeito, nem te conheço, não passa de mais um anonimo insignificante. Você ao menos sabe o que é um argumento? Porque até agora só ad hominem... O meu lugar é onde eu quiser estar, não é você que diz o meu lugar, nem um nome falso é capaz de criar e vem querer cagar regras no blog dos outros, toma vergonha na sua cara moleque. Não é por eu ser homem, mas é por eu ser homem. Que garoto confuso. O lugar não pertence a nenhum de nós, o blog é da Lola, cria o seu e pode ter certeza que não o frequentarei, é incapaz de criar algo que preste, não vou perder meu tempo lá. E quem disse que jogo online, de onde tirou essa informação? Do Instituto as vozes me disseram? Nunca fui escrachado por Feministas, as que me atacam por total falta de argumento, são apenas crianças brincando de ser alguém, como você por exemplo. Agora vai tomar seu nescau e deixa os adultos conversarem em paz, você só enche o saco! ^_^

Anônimo disse...

A paz, Grande é a nação cujo Deus é o Senhor.


Desconfio q isso foi escrito pelo Fabio. Ao q tudo indica.

Jonas Klein disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jonas Klein disse...

Fabio

"se 500 cristãos não tivessem tombado em Constantinopla,"

Aé e por que você não falas milhões de pessoas que morreram no tempo da inquisição.

"assim como impôs limites éticos em pseudo cientistas que insistem em fazer experimentações em humanos."

KKKKKKKKKKKKKK não me faça rir se não fosse por causa dos experimentos científicos feitos em humanos, talvez você nem vivo estivesse hoje, por sinal se não fosse por causa da dita moral crista para atrapalhar a ciência. talvez hoje nem existissem pessoas mais cegas ou em cadeiras de rodas.

Anônimo disse...

Entao todo mundo que nao concorda com vc sao pessoas sem argumento? Hum q legal essa logica. Entao todas as feministas aqui sao "sem argumento" pela sua definicao. Para com essa falacia tosca q ja deu. Olha a foto q vc usa pra um blog feminista cara!!! Repito: volta pro seu joguinho ou vai lavar louça pra mamãe ou vai tirar a fimose q deve ter ate hj seu mascu fetichista.

Ficou nervosinho? Sinto muito...mas isso q da se intrometer onde nao é chamado. Bj

Zero disse...

gostaria que você mencionasse o caso das células-tronco, quem tem chilique e manipula gente como você pra ser contra?...

"pseudocientistas"

como gente de extrema-direita e religiosa tem a versão a todo tipo de intelectualidade, incrível. odeia medico, cientista e professor. mas usufrui da ciência quando convém, gente de muita moral mesmo....

Anônimo disse...

Radfem burra da porra nao sabe diferenciar ALISTAMENTO obrigatório de "SERVIMENTO" obrigatório.

Ninguém questiona q somente um número ínfimo dos alistados irão servir durante um ano. A questão é que o prório alistamento é um puta constrangimento. Vc tem idéia de como é? Aposto q não! O machismo te privou disso.

Mas eu explico: Vc é obrigado a chegar num quartel de merda por volta das seis da manhã. Fica sentado no sol quente até 10, 11, 14 h da tarde. Se for gay (aparentar gay) fica até as 18!!!. Sem comer!!! No máximo beber uma água. Muitos nem se atrevem a pedir pra não correr risco de ser humilhado com alguma gracinha, tipo "a mocinha tá com sede"? Depois vc tem q fazer uns exercícios físicos idiotas. Medem sua altura e peso (muitas gracinhas nestas horas - gordos e baixos sofrem bullyn terríveis) .

Aí vem o pior. Vem a famosa entrevista. Vc tem q tirar a roupa; segurar o saco; e soprar com a mão na boca. Abaixar. Levantar a perna etc. TUDO PELADO NA FRENTE DE UM BOSTA QUALQUER. Engraçado que esquerdistas acham absurdo uma revista íntima no presídio. Direito dos Manos pira no "abuso". Mas esta porra descrita acima difere muito??? So se for pra pior...

Nego q tem tatuagem e brinco... nem imagino. As bichas poc poc então devem sofrer o inferno...

E ISSO É SÓ A PORRA DO ALISTAMENTO!!!! Imagina ficar um ano num ambiente deste sem ter qualquer afinidade?????

Então parem de falar que alistamento militar obrigatório é mimimi, cambada de ignorantes...


Guilherme

Anônimo disse...

"Em um mundo justo docinho, eu estaria em uma taberna comemorando uma sangrenta vitória contra bárbaros pagãos, em nome da fé cristã, enquanto vc me traria vinho em uma taça de argila, toda se rebolando nos quadris"

Tá esquecendo da coça que os cruzados levaram por anos dos turcos mulçumanos. Então, talvez vc é que estivesse todo ensanguentado com o próprio sangue.

XD

Anônimo disse...

A ultima vez q vi a palavra Herege foi num filme medieval. Agora to vendo isso num post feminista no ano 2015. Q louco! Hahaha
Crente eh foda mesmo. Cristao ridiculo! Pseudo intelectual de wikipedia.
Prefiro Satã. Viva Satã!! \o/
Satã liberta! 666
Kkkkk

Anônimo disse...

Inquisicao controlou a barbarie e foi civilizada... putz!!!! Mundo cruel..n quero mais viver! Eh muita falta de estudo velho

Aposto q se pudesse vc queimava as feministas vivas

Anônimo disse...

Eu sei que alistamento é assim quem quer tem que passar por essa revista pra ver se tá tudo certo com o corpo, mas o interessante é que vcs não se levantam da porra da cadeira pra lutar contra e querem cobrar das mulheres. A gente tá tentando lutar contra essa porra que vocês homens meteram a gente então tá na hora de vcs lutarem pela parte do machismo que nãos convém e parar de dar piti na internet.

Anônimo disse...

Tadinho de vcs homens q passam por isso...q dó! :'(
Mulher sofre mais q isso a vida toda seu retardado!
Aposto q vc tomou trauma d ter sido comido no exercito e por isso ta com essa raivinha no peito

Zero disse...

Fabio mingau de groselha....

NÂO existe professor "não-marxista"? e porque todo esse ódio contra professor?

se tu tirava zero em prova porque queria responder tudo com "foi deus" a culpa não é do professor....

invertemos:
"regurgitando vomito fecal de pastores ridículos embasados em livro de historinha de cobra falante".

cristofobia? ou liberdade de expressão? não vá querer me calar, isso é coisa de comunista bolivariano! kkkkkkkkkkkkk

Zero disse...

essa do "meu grupo sofre mais" tá virando piada.

outro dia tive que ouvir que as merdas que passei na vida foram "mazelas", pois sou branco. e não posso alegar que já sofri na vida, pois negros sofrem mais.

tá passando do limite....

Anônimo disse...

Cara, vc frequenta um blog feminista pra falar de direita e esquerda de modo psicopático. Vai xingar um blog do pt. Vai na porta da residencia da Dilma manifestar. Todo seu argumento fala de direita e esqueda super fora de contexto. Pqp, muita esquizofrenia pra um blog so. Ja nao basta tudo q nós mulheres (feministas ou nao) aturamos durante toda a historia da humanidade...ainda tem q aturar maníacos cristao de direita cheio de mimimis inuteis. Q so discursam pela internet mas n tira o rabo da frente do pc pra fazer do mundo um lugar melhor ou menos desgraçado do q é! Cansei.
Mais maluco é quem conversa com louco maníaco por politica e religiao. Gosta de futebol tbm? Pq so isso q falta pra ti

Anônimo disse...

mas foi esse maniaco ai que elogiaram outro dia aqui no Blog santa burrice agora o cara tá cheio de gás pra infernizar aqui.

Anônimo disse...

foi tentar pagar pau dos podres do blog deu nisso, até hoje não me conformo

Anônimo disse...

Exatamente! A lola deve ta se auto boicotando...so pode!
Excluem feministas radicais mas deixam esses boçais soltos por aqui falando absurdos.

Donatien Alphonse François disse...

Anônimo 18:02

"Entao todo mundo que nao concorda com vc sao pessoas sem argumento?"

_Não, só você mesmo, que deixou bem claro que não precisa de argumentos para debater comigo, qualquer pessoa que discorde mas apresente argumentos válidos, vou achar ótimo, posso até mudar de ideia se for o caso.

"Hum q legal essa logica. Entao todas as feministas aqui sao "sem argumento" pela sua definicao."


_Pela minha definição não, pela sua, não coloque palavras no meu discurso, nunca disse tal coisa.

"Para com essa falacia tosca q ja deu. Olha a foto q vc usa pra um blog feminista cara!!!"
_Mas que implicância besta com minha foto, eu a uso no meu canal do youtube, por motivos que não lhe interessam, se não gosta problema seu, isso em nada me importa.

"Repito: volta pro seu joguinho ou vai lavar louça pra mamãe ou vai tirar a fimose q deve ter ate hj seu mascu fetichista."

_Essa foi foda, vindo de um trol. kkkkkkkkkkkkkkkkk

"Ficou nervosinho? Sinto muito...mas isso q da se intrometer onde nao é chamado. Bj"

Eu nunca fico "nervosinho" sou adulto, pai de cinco filhos, lidar com crianças não tem nenhuma novidade para mim, a diferença é que os meus foram bem educados, ao contrário de você. Eu me entrometo onde quiser e não, não quero beijo de macho não, prefiro da minha esposa linda. O próximo comentário seu vou ignorar completamente, como já disse você é insignificante.

Anônimo disse...

cadae a samantha pra dar ban nisso aqui aí não dá né.

Raven Deschain disse...

Obrigada Anon A. Excelente.

Jonas Klein disse...

Fabio eu nem devia mais perde o meu tempo contigo, mas todo o caso vamos lá.

Quanto a questão da inquisição e meio difícil discutir isso pois o dados históricos são controversos.

Mas na questão de tentar atrapalhar do desenvolvimento da ciência isso e absoluto. Se você conhece o escândalo que igreja católica fez quando se criou transplante do coração, você vai ficar quietinho, e o negocio nadas células tronco se você católico mesmo você sabe como a sua igreja se posicionou e se posiciona ate hoje quanto a isso.

Raven Deschain disse...

Samantha, socorro! O-o

Anônimo disse...

Eu sou mulher e vc eh tao imbecil q tirou n sei de onde q sou macho. Sou tao insignificante q ficou nervosinho dando piti so com umas possiveis verdades...deve ser vdd mesmo. Agora para d mentir falando q eh pai de familia pq se tivesse 5 meninos nao ia ter tempo d ficar o dia todo em blog feminista se deliciando com seus comentarios. Vc n engana ninguem mascu. Volta pro utero pra ser abortado pq vc envergonha sua especie. Bye!

Anônimo disse...

De boa, se esse Fabio não ser banido depois disso eu paro de ler essa merda. Pq é melhor ser cega do que ter que ler isso.na porra de um lugar para estudos e debates feministas. Um fanatico religioso tendo moral e sendo ate elogiado. Se a lola é masoquista o problema é dela, ela que vire amiguinha deles por redes sociais, mas não pode nos obrigar a conviver com loucos misoginos. Ainda penso que o nome do blog deveria ser mudado para: Feminismo para Masculinistas. Assim nenhuma feminista de verdade iria perder seu tempo em vir ate aqui.

Donna Nyckynha disse...

zero
seus problemas importa sim,pra vc e pros seus arredores,mas nao pro contexto historico social.

Anônimo disse...

Em qual momento eum falei q homem sofre mais q mulher? Só esclaresci oq realmente significa alistamento militar obrigatório.
Olha o nível dos comentários dessas rads, muita infantilidade, além da natureza homofóbica.

Anônimo disse...

Esta é mais burra ainda... "Quem quer"??? Não sabe nem oq significa obrigatório...

Anônimo disse...

Numa caverna fisica nao sei pq la nao deve pegar internet. Mas no mito da caverna de Platao com certeza vc vive nele ainda.

Zero disse...

Nyckynha, não foi só de você que já ouvi isso.

o que digo é, assim como todos entendem que conceitos de felicidade são pessoais e subjetivos, o inverso também. não há como "medir" isso.

qualquer tentativa de "medir" dor ou infelicidade reduz um debate ou conversa a uma infantilidade total.

dependendo da situação, a raça / etnia / gênero da pessoa é irrelevante, é isso que quero dizer...

Anônimo disse...

Vc chama a mulherada aqui d burra e vem se ofender? Leia d novo o seu poust idiota, vc foi agressivo e chorou sobrr uma questao q proxima a vivencia de todas as mulheres do mundo nao eh nada! Para de chorar atoa rapaz. Vc n sabe nada de sofrimento so pq foi tratado com grosseria por soldados uma vez na na vida. Esse constrangimento q vc disse ai nós passamos todos os dias desde q nascemos. Entao n venha comparar uma gota d'agua com um oceano ok? E so pra derrubar seu argumento barato d q todo mundo q vc n gosta dos comentarios eh "radfem", eu nao sou rad e sou hetero inclusive! Surpresa! Rsrs

Donatien Alphonse François disse...

Bom, já que você faz tanta questão assim de ter minha atenção rapazinho carente, vou atender seu desejo, tá bom? Fica triste não! ^_^

"Eu sou mulher e vc eh tao imbecil q tirou n sei de onde q sou macho."

_Se basta se declarar para ser aceito como tal, então também sou, tá feliz agora?


"Sou tao insignificante q ficou nervosinho dando piti so com umas possiveis verdades...deve ser vdd mesmo."


_Dei piti não, nem sei o que é isso, é de comer? Se for manda a receita! kkkkkk
Leia novamente o que eu escrevi, meu nome é falso sim e a foto é de uma personagem, mas e daí, quem se importa com isso?


"Agora para d mentir falando q eh pai de familia pq se tivesse 5 meninos nao ia ter tempo d ficar o dia todo em blog feminista se deliciando com seus comentarios."

_Sou sim e não tenho cinco meninos, somente o mais velho de 25 anos e o mais novo de 14 anos são "meninos" agora homens, as outras três são meninas, ou melhor, mulheres, uma de 16, outra de 18 e a mais velha de 23 anos, essas sim mulheres de verdade, não um garotinho carente fingindo ser mulher.(que patético esse cara kkkk) Pela idade você pode deduzir que não precisam mais que tome conta deles, as crianças crescem, você também deveria. FIKADIKA



"Vc n engana ninguem mascu. Volta pro utero pra ser abortado pq vc envergonha sua especie. Bye!"

_Realmente eu não engano ninguém mesmo, até porque não ganharia nada com isso, tipo fingir que sou mulher e coisa e tal. (desconsidere se for trans mulher, nada contra)
Quanto a sua sugestão, quando eu era mais jovem vivia tentando voltar para o útero, qualquer útero... Se é que você me entende! kkkkkkkkkkkkk

Então é isso... tá feliz? Era isso que você queria, um pouquinho de atenção? Um beijo no seu coração! E não se preocupe em me responder, vai ser feliz que a vida é muito curta e o ódio só faz mal para quem sente! ^_^

_Em sua homenagem: https://www.youtube.com/watch?v=TP_PqXUu61w

Zero disse...

"corresponde a realidade, a REAL me faz liberto e me norteia."

- porque todo esquizofrênico acha que seus delírios são a REALIDADE única e verdadeira?

masculismo + religião, casou perfeito pra perfis feito esse cara. caldeirada de delírios e falácias que se julgam "corretos, honrados e morais".

e ainda usa termos como "boneca" pra se referir a uma mulher. pífio.

Anônimo disse...

Olha...detesto ter q falar esse tipo d coisa pq acho desnecessario, mas n tem outro jeito ja q pseudo intelectuais como vc imploram por isso. Mas so pra constar eu sou formada em filosofia e agora vou pra pos de direitos humanos e todo o meu tcc foi baseado em feminismo e inquisicao. Estudei o assunto a fundo e tenho uma lista de livros lidos sobre este tema. Inclusive da inquisicao no Brasil (q vc nem deve ter consciencia q teve). Entao esse argumentos tipicos de cristaos nao sao nada diante d fatos e dados reais e reconhecidos no meio academico em qualquer vertente. Antes d mandar os outros estudarem, estude mais e nao so oq lhe convem pra vir aqui defecar informacoes superficiais pra pagar de fodao ta? Agora vou parar d t dar trela pq como vc pode ver, nao estamos no mesmo nivel de intelecto e n espiritual, afinal, vc ainda eh comandado por um deus criado pra manipular ovelhas pra sustentar todo um sistema no qual vc eh so mais um piao. Se o seu deus ao menos lhe fizesse um ser melhor..ai ate justificaria...mas n eh esse o caso.
Boa noite moço carente por atencao feminina a todo custo.

Zero disse...

"Zero a esquerda"

nossa. eu não sabia que eu tava lidando com um cara tão maduro.

1° - não é meu nome.
2° - não sou esquerdista nem direitista. não ligo pra politica.

mas é do meu agrado você me ter como "inimigo". quero mesmo ser o avesso de tipos como você.

Anônimo disse...

Anon das 13:52 idoutrin~ção de gênero é dizer que menina tem que usar rosa e menino azul. Que menina é educada e fala baixo, e menino tem que gritar e "SE EXPRESSAR" mesmo que seja de forma violenta. Que menina senta com as pernas fechadas e menino não chora. Que menina só brinca com boneca e menino só com carrinho. É criar menina pra ser objeto do homem e o homem pra ser o carrasco da mulher, da criança e de todos os outros que não se encaixem nessa doutrinação babaca de gênero que sóserve pra excluir e matar. Enfim, toda essa babaquice que os conservadores dizem que é "natural" dos gêneros. Tá ligado?

Zero, simplesmente hilário, o Fábio Mingau é que seria a "puta rebolando", kkkkkk! Seria o único jeito dele sobreviver à guerra!

O Mingau surtou de vez. Coitado, acho que finalmente o cérebro dele não aguentou a exposição ao lixo tóxico mascuzal e faleceu. Um minuto de silêncio pelo falecido (o cérebro do Fábio Mingau).

Samantha, socorro!²

Anônimo disse...

Muito bem então senhor Fábio, "homem honrado" católico fervoroso, só se esqueceu de dizer que CAFETÃO, ex milico ultra reacionário, pau mandado do Antônio Vulto, faz parte da resistência nacionalista ( carecas do Brasil)
E eu provo, conheço gente que te conhece pessoalmente em SP.
E agora senhor cristão?

Anônimo disse...

Vazou aqui, vou postar em primeira mão gente:

"COMO ESTRAGAR UM BLOG - PARTE 1

1. Tudo começa na caixa de comentários. É com as trolladas lá que você vai conseguir espantar os melhores leitores e comentaristas do blog, empobrecendo a discussão e dando fama de "fim do poço" pro blog.

2. Estratégia básica: diga que seu oponente ficou nervosinho e mande beijos no final. Ele vai responder pra te dar mais audiência, é difícil resistir a essa.

3. Diga que seu oponente está defendendo as amigas, que tomou as dores dos outros, e chame ele de infantil (mesmo que na verdade você seja, por definição, a pessoa com atitude mais infantil). Essa também faz as pessoas te darem audiência.

4. Não discuta ideias, só faça críticas pessoais. Exemplo: "Nossa fulano é louco, não acredito em nada do que ele fala". Se alguém te criticar por isso, use a estratégia 3.

5. Comente que FulanoFoda está mitando nos comentários, mesmo que não tenha nenhum FulanoFoda comentando. Aí quando alguém perguntar "ué, mas quem é esse FulanoFoda? Não to vendo nenhum comentário dele", você responde "é porque apagaram os comentários dele, a censura aqui está forte". TOUCHÉ.

6. Começe a fazer fakes dos seus oponentes. Se familiarize com o vocabulário e expressões utilizadas por eles e venha aqui defender opiniões polêmicas, sempre as mais extremas possíveis, mesmo que assim você pareça um idiota. O objetivo é esse mesmo, chamar atenção e dar má fama pros oponentes. Aproveite os fakes pra bater muita boca e abusar de todas as estratégias anteriores.

7. Relembre coisas passadas da caixa de comentários. Exemplo: se num post do mês retrasado havia pessoas xingando o fulano injustamente, relembre esse fato agora. Aproveite pra baixar o nível MESMO: comece reclamando desses xingamentos, depois com outro fake reclame que ninguém mais quer saber de coisa do passado, e com um terceiro fake aproveite pra xingar seus dois comentários anteriores. Por fim, se alguém reclamar que você está desvirtuando o post, faça bom uso das estratégias 2, 3 e 4.

8. Ad hominem. Ad hominem e xingamentos everywhere. Escolha alvos fáceis, por exemplo no blog da Lola dê preferência para homens, trans, bissexuais e feministas héteros.

I- No caso dos homens, facinho né? Só desqualificar tudo que ele disser porque é uzomi, mesmo que seja um excelente colaborador pro blog. Ataque inclusive guests posts que forem de homens, não importa o assunto abordado do post, porque assim ele tá querendo roubar a liderança do movimento.

II - No caso das trans, use seus fakes de rads pra ser bem polêmico mesmo, confunda travesti com trans e use e abuse do "piroco" e "macho de saia".

III - No caso das bis e feministas héteros, hora de destilar seu ódio contra as traidoras do movimento: faça bom proveito do "lambe rola", "cadela esperando biscoitinho de macho" e "opressora de lésbicas". Não esqueça de fazer uma fundamentação teórica antes, explicando que elas erotizam a própria opressão. E generalize isso pra todas as bis e héteros do mundo, 100% delas, sem exceção. Se alguém te contar uma história diferente, responda ao estilo "querida não vem mentir pra mim, essas historinhas inventadas não convencem ninguém" e faça um combo com a estratégia 4 ("você não passa seriedade", "é louca"). A audiência que vão te dar depois disso não tem limites!"

Anônimo disse...

Pra vc ver o linguajar da criatura. Ja ta tao desesperado pra chamar atencao q ta falando igual pedreiro. Tadinho...so sabe fazer trocadilho com a inteligencia q ele pega do sermao q o padre da na missa q ele vai

Anônimo disse...

/\ Como aplicar as estratégias desse guia exemplificado no comentário acima.

Anônimo disse...

Vc ainda existe? Se acreditar q sou homem t serve como pretexto pra falar qualquer merda..entao ta...vai fundo!
Fingir q eh pai de familia q eh triste...mas espero q seja mentira pq ter um pai como vc eh muita desgraça pra 5 pessoas, coitadas. Melhor ser abortado ou nascer sem pai mesmo.
Bye machinho!

Mônica de Freitas disse...

Está cada vez mais difícil usar a caixa dos comentários para captar ideias, porque não tem nem um dia que o post está no ar e já virou uma lambança. Eu não sei quem é pior, se é esse cara que fica balbuciando coisas sem sentido ou se são as pessoas que são trela e motivo para ele continuar postando cada vez mais, porque não é possível. A caixa de comentários era para ser um espaço para debates, mas debater aqui é estressante.

Bom, eu já sabia que o meu comentário iria atrair a antipatia de muitas radfems, mas vejo que muitas delas acham simplesmente que homem não é humano. Mesmo que elas falem que devemos educá-los para serem humanos, ou seja, não são. Estou cansada dessa competição de "meu lado sofre mais que o seu" e essas coisas.

Os índices de assassinato demonstram o contexto histórico cultural está enraizado e não é um problema só das mulheres. Veja, por exemplo, mulheres morrem mais em ambientes domésticos e estupros, o que reflete a sociedade que a vê como um nada que deve ser submissa. Por outro lado, homens morrem mais em ambientes de trabalho ou em assaltos, porque ele tem que ser o viril, o herói.

Só que muitas das comentaristas aqui esquecem que homem também sofre, também tem sua história, também tem seus traumas e inseguranças. Esse relato do rapaz que se alistou o exército é só mais um exemplo do quanto é grotesco, isso porque, como ele falou, é só o tiro de guerra, imagina quem quer ser realmente soldado/soldada. Se a mulher é exposta há humilhações no dia a dia por ser mulher, homem também passa humilhação por ser homem. Afinal, o que você acha que é quando desqualifica determinado ideia/comentário só porque veio de um homem?

Além do mais, dizer que Guerra são feito por homens e para eles é querer culpar a vítima, porque quem está pensando nos milhões que morrem em toda guerra? As guerras são para o interesse de um país. Se a Dilma decretasse guerra contra qualquer país hoje, você acha que ela iria mandar apenas mulheres para lutarem?

Pois é ai que entram os reservistas ou você vai para a luta ou foge pra floresta, você quem escolhe.

Não adianta culpabilizar x ou y por causa da nossa sociedade estar caótica do jeito que está, não existe um culpado único. A sociedade em geral que é a maior culpada por perpetuar ideias e pensamentos intolerantes, uma herança de mais um milênio que aos poucos quem sabe conseguimos recuperar um pouco da razão humana.

Donatien Alphonse François disse...

Você ainda existe? Se acreditar que sou mascu te serve como pretexto pra falar qualquer merda... então tudo bem, não guardo rancor por isso!
Fingir que é mulher que é triste... mas espero que seja mentira porque seria lamentável, uma verdadeira vergonha alheia ter alguém assim comentando aqui. Bom, você não deve ter útero, então nunca vai ter que fazer aborto, melhor assim.


Bye machinho!

Anônimo disse...

Acredito que o blog está sendo boicotado por alguns ai, e tbm que o nivel dos leitores está baixando. Mas grande parte creio que é culpa da dona do blog por dar espaço a pessoas assim e ainda incentivar. A impressão que tenho é que o objetivo do blog é so chamar atençao e ver a caixa de comentários lotada, mesmo que somente com comentarios grotescos. Pq se não fosse isso, esses "polemizadores" ja teriam sido banidos de alguma forma. Me decepcionei com o blog e ta está excluido da minha lista de favoritos. Uma pena... mas ja acabou mesmo a seriedade que um dia isso aqui teve. Virou disputa de ego, como tudo que tem muita gente acaba virando.


Barbara D.

Anônimo disse...

Pois e, o blog faz referência quase honrosa a mascu fascista crentelho de extrema direita, machistinha metido a sabichão, e o babaca do Jonas que acha que pode ser mais feminista que uma mulher, agora aguenta a insfestação.
talvez a autora do blog e as demais Libfens considerem a convivência com tipos assim como sendo "plural e acolhedor" da parte delas, vai saber?!
Ana Clara

Mariana de Lacerda disse...

Lola, é permitido eu divulgar um conto meu aqui nos comentários? É que ele tem tudo a ver com a temática do blog: trata da misoginia na zona da mata pernambucana como vista pelos olhos de uma menininha. Está disponível no site da Amazon e custa apenas dois reais, ou pode ser baixado gratuitamente pelos assinantes do kindle unlimited. Quem ler estará ajudando muito uma jovem autora (ainda mais se deixar review no site da Amazon)! O link é este:

http://www.amazon.com.br/gp/product/B01015XK82?*Version*=1&*entries*=0

Samantha disse...

Eu estava estudando para uma prova dificílima que vai ter amanhã e nem tinha entrado até o momento. Parece que previ o apocalipse.

Samantha disse...

Ok, deletei o que eu vi e acho que deletei tudo o que o Fábio postou. Espero. Pelo menos até a Lola voltar não pretendo deixar ele voltar a fazer da caixa de comentários uma zona.

E gente, se alguém aqui vier defender os comentários do Fábio ou que eu não deveria tê-lo deletado, eu desisto do mundo. Só digo isso.

Anônimo disse...

Samantha você pelo menos lé o que deleta?

Samantha disse...

Sim, eu leio absolutamente tudo o que eu deleto e o que não deleto também.

Quando eu deleto comentários sem querer (eu me confundo as vezes quando leio anônimos seguidos), eu restauro depois.

Anônimo disse...

fábio agora é assediador também

Anônimo disse...

Deleta mesmo!

Deleta os mascus e as rad também!

Manda vê, Samantha!

Marcia Baratto disse...

Mônica de Freitas, eu não concordo com você num ponto: opressão sobre homens existe, na minha opinião ela não só é por classe e raça, também implica em opressão de gênero, mas a questão toda é que a violência contra mulheres é a pedra central de muitas socializações masculinas. Não digo todas, por oh, não estudei toda a sociologia de gênero do planeta para saber se é assim em todos os lugares, em todas as épocas, mas do ponto de vista da minha vivência é assim que é: homens sequer percebem que minoram e/ou agridem mulheres.
Isso por que os ideiais de masculinidade com o qual a maior parte dos homens com quem convivo foi socializado inclui em minorar ou desprezar o que é considerado feminino e, toda mulher, obrigatoriamente, no meio social onde eu vivo, é uma representante do feminino.

Deixa eu dar um exemplo: faço parte de um grupo de pesquisa a mais ou menos uma década. Para mim foi sempre notável que era mais fácil o grupo todo ignorar os discursos e falas das mulheres e valorizar os dos homens, mesmo quando ambos falavam a mesma coisa, e, veja o absurdo, mesmo quando as mulheres falassem primeiro. Nos primeiros anos, quando debatíamos isso, eles não conseguiam perceber essas práticas. Isso só mudou com o tempo, na medida em que as pesquisadoras se qualificaram (leia-se, receberam títulos oficiais de mestrado). Sem esse selo formal, nos ignorar era muito fácil e tão intrínseco que sequer era notado ou nomeado como problema. Tô falando de profissionais de humanas, cujo o oficío é pensar...

A questão toda aqui é que existe uma hierarquia valorativa sobre gênero, e o 'masculino' ou 'homem' ocupa o topo de pirâmide. Daí que nunca vai ser igual a opressão sofrida por homem em relação a sofrida por uma mulher quando se trata de gênero (feminismo básico lá da primeira onda). Agora não existe apenas 'homem' ou 'mulher' na pirâmide de valores, e toda essa questão está sobreposta a classe, raça e religião, por exemplo. Daí que um negro pobre no Brasil não exerce a mesma opressão sobre mulheres que um homem branco de classe média. Sem fazer essas gradações, não conseguimos entender e, muito menos, combater as distintas formas de opressão sobre todos. A essa pirâmide ainda tem a da classe, a de raça, de religião, a da idade, etc, etc. Cada uma de nós ocupa uma posição diferente em cada uma dessas hierarquias, que se combinam para moldar as nossas opções de ação e de nossa vivência. A questão toda, para mim, é que nenhuma existe isoladamente, todas se relacionam em planos verticais, daí que a opressão de gênero sobre mim nunca vai ser igual a opressão de gênero sobre uma negra, sobre uma indígena, sobre um homem em condições de trabalho escravo, etc, etc.

Seu comentário causou tanto desconforto entre alguns (algumas? como saber?)por que ele desconsidera essa especificidade da opressão de gênero. Não é o fim do mundo, mas eu te convidaria para pensar sobre isso: há ou não uma especificidade 'negativa' em ser mulher no mundo?

Marcia Baratto disse...

Mônica

Sobre mulheres e guerras, bem a Margaret Tchatcher não me deixa mentir sobre a capacidade belicosa de mulheres, poxa vida, ela declarou guerra nas malvinas contra a vontade dos EUA, se isso não é capacidade de agência, sei lá o que faço estudando ciência política.

Mas né, quantas guerras foram oficialmente declaradas por mulheres no século XX: 1 (precisamente essa), quantas o foram por homens? (não faço ideia precisamente, mas passam de 300). Isso importa, e muito, para saber dosar a capacidade oferecida aos homens e aquela legada as mulheres.

No mais, fique livre para discordar. Não nasci pensando assim, essa reflexão, que é imatura, já que me dedico ao feminismo como militante, não como profissional do pensamento, me foi legada por inúmeras conversas com colegas, amigas e feministas cheias de boa vontade e paciência. Eu estou/sou no mundo alguém com vontade de aprender sempre. Espero que nenhum ódio mate a minha curiosidade.

Uma nota sobre o alistamento obrigatório no Brasil: ex-militantes comunistas propuseram seu fim na constituinte, assim como defendiam a licença paternidade de 4 meses(sim, todas mulheres, todas exiladas e/ou condenadas por atividades políticas na ditadura, a maioria brutamente perseguida e torturada - e tortura no Brasil contra mulheres envolvem num nível alarmante estupro). Conservadores ficaram loucos (deixa eu nomear - homens) e tiraram as propostas antes mesmo da segunda rodada de votação. Então vamos estabelecer: mulheres já lutaram por seus interesses homens, custa devolver com algum apoio para nossa pauta específica?

A lei sobre educação contra a violência, não prega nenhuma militância em movimento social algum, é, simplesmente, pedir aos professores que digam a seus alunos que não é civilizado bater ou discriminar gay, lésbica, trans, travesti e qualquer pessoa com uma orietação de gênero diferente da sua. Está acompanhada da mesma previsão para preconceitos contra classe social, raça e religião e, na minha visão de educadora, é o mínimo do mínimo para cumprir com a constituição que estipulou o fim de toda discriminação.

Ai, desculpa se falei demais. Um abraço.

Anônimo disse...

Márcia, vou discordar de você sobre homens negros pobres não poderem exercer opressão sobre uma mulher branca da mesma que um homem branco rico. Acredito que as opressões são interseccionais, logo o machismo de um negro e de um branco é o mesmo, a diferença é que a mulher branca também pode oprimir o homem negro com o racismo, mas não tem poder para faze-lo com um homem branco (não estruturalmente, mas claro que ela pode oprimir isoladamente).
Esse jogo de poderes foi bem representado naquele episódio da moça assediada pelo porteiro no Rio de Janeiro (em 2013?).

lica disse...

Chamar isso aqui de hospício até ofende aos louco. Deusulivre

Anônimo disse...

Claro que existem diferenças biológicas-fisiológicas entre homens e mulheres, nunca vi ninguém negar isso. Agora dizer que todos os comportamentos, mentalidades e até mesmo atividades que podem ser realizadas e exercidas por ambos são de determinismos biológicos já é demais. Os mascus são os que mais se apegam muito nisso, os brutamontes ainda insistem que existe um determinismo biológico para mulher cozinhar e determinismo biológico para homem trabalhar fora, por exemplo.

Jose disse...

lica disse...
Chamar isso aqui de hospício até ofende aos louco. Deusulivre


Verdade!

kkkkkkkk

Marcia Baratto disse...

Anônimo das 12:18, bom ponto, faz pensar, não é mesmo? O que vou matutar aqui saiu meio no impulso, veja se faz sentido.

Acho que o que a moça passou é horrível, mas tenho algumas dúvidas se a opressão seria a mesma, se o agressor fosse branco. Eu acho que tem elementos diferentes, sobretudo na capacidade do Estado e da sociedade em ver a vítima como tal e o acusado como agressor.

Vou falar da minha experiência com direito penal, na minha percepção, se a vítima mulher é branca e o agressor for negro, a denúncia é muito mais frequente, assim como a possibilidade real do acusado ser julgado e culpado (e, vamos comentar, ainda é uma possibilidade baixa para burro quando se trata de crime sexual, nunca o é em casos de crimes contra a propriedade). Um acusado branco, dificilmente é condenado, para começo de conversa por que é muito menos denunciado. Veja bem, o racismo não é da vítima, mas está tão profundamente arraigado no sitema, que a cor do acusado vai servir como privilégio de 'veracidade' e 'idoneidade' da perspectiva da vítima. E, para mim, a diferença de classes entre agressor e vítima é outra coisa importante. Tenho por hipótese que isso ajudou na comoção em torno do caso. Sem falar no fato de que vítima e agressor não se conheciam.

Quero deixar claro que eu faria a mesma coisa que ela fez, enfrentaria e denunciaria, mas eu tenho consciência de que ter nascido numa sociedade racista e ser branca, vai me fazer muito mais indiginada pelas ações que eu julgar errada de um negro, do que pelas ações de um branco, ainda que eles me agridam do mesmo jeito. Isso supondo que a moça do Rio de Janeiro se declare branca, não sei como ela se auto-identifica.

Por isso não vejo como igual, embora qualquer que seja o agente, uma coisa é certa: ser agredida é terrível e não deveria acontecer com mulher alguma. Eu acho raça e classe são capazes sim de conformar até os níveis da nossa indignação, mesmo quando a questão seja de gênero. Não vejo especialidade como exclusividade. Mas tem um ponto aqui que eu dou o braço a torcer para radicais, a socialização é algo poderoso, só que para mim é sempre múltipla e ninguém recebe exatamente as mesmas 'doses' das diversas socializações existentes. Tem marcadores sociais que fragmentam até a percepção de gênero.

Mas gostei do comentário, me fez pensar. Veja se você concorda ou discorda com esse argumento, será um prazer continuar debatendo.

Anônimo disse...

"Daí que um negro pobre no Brasil não exerce a mesma opressão sobre mulheres que um homem branco de classe média."

O machismo independe de classe social ou raça. Homens negros são tão machistas qto os brancos.

Anônimo disse...

homem negro reconhece só racismo mas machismo eles não reconhecem

Marcia Baratto disse...

Anônimo das 14:25, não acho. Para mim, o machismo tupiniquim tem requintes raciais, mas eu convivo pouquíssimo com negros, não ousaria generalizar essa afirmação.

Anônimo das 15:19, pode falar mais sobre isso?

B. disse...

"Esse jogo de poderes foi bem representado naquele episódio da moça assediada pelo porteiro no Rio de Janeiro (em 2013?)."

nem fala. nesses casos, o agressor é coitadinho se for negro. se for menor de idade então...

Mila disse...

No movimento negro há uma pirâmide de opressão: Homem branco -> Mulher branca -> Homem Negro -> Mulher negra. Os LGBT's ainda incluem a orientação (o termo ainda é esse?) sexual. Embora não concorde muito (isso cria uma Olimpíadas da Opressão, esse negócio de ver quem é o mais oprimido é algo que não considero produtivo), pensar nisso de forma intersseccional é importante para compreendermos a situação de poder e como essas estruturas são desenhadas.
Concordo com a Márcia neste quesito. Pensem a situação sobre outro panorama: o agressor negro e pobre e a agredida negra e pobre; o agressor rico e branco e agredida negra e pobre e outras combinações. A situação, obviamente, não receberia o mesmo tratamento em todas as ocasiões por uma razão muito simples: é impossível pensar sobre o fato sem levar em conta os fatores gênero, raça e classe social. Se o fato fosse no exterior, eu ainda acrescentaria a "origem étnica/nacionalidade".
Uma das razões que me fez me aproximar mais do feminismo que do movimento negro foi justamente a pauta do sexismo. Fala-se muito do homem jovem negro e pobre, mas esquecem-se das situações de violência e abuso que as mulheres negras sofrem (de homens brancos, homens negros e mesmo de mulheres brancas).

Mila disse...

Márcia, o machismo brasileiro tem tanta influência racial que basta ver como a mulher branca e loira é símbolo de status e poder para um negro, mesmo, mas especialmente, se ele tiver dinheiro. A possibilidade de "clarear" a prole, de ser mais tolerado socialmente ao estar com uma mulher branca (como se a branquitude dela o protegesse de alguma maneira), não se vê o mesmo em relação a um homem branco e uma mulher negra.
Quem estiver mais interessado, há dois textos na internet bons sobre o assunto. O primeiro é um artigo científico chamado "Síndrome de Zilda" e o outro é um texto que se não me engano, está no Geledés, chama-se "Síndrome de Cirilo e a Solidão da Mulher Negra".

Anônimo disse...

Márcia, acho que nesse caso que estamos falando (o de Copacabana e o exemplo que você desenhou) o machismo de um branco e um negro é o mesmo, mas daí a mulher branca pode usar seu privilégio branco e o racismo institucional ao seu favor e aí entra interseccionalidade.
Não é que ela foi mais ou menos oprimida ou ofendida do que se fosse um homem branco, mas que ela tem mais possibilidades de buscar apoio institucional e social.

Anônimo disse...

O obvio que eles podem reconhecer o racismo numa mulher negra pq eles também sofrem mas o machismo que ele provoca e ela sofre ele não reconhece, acha que é natural.

Anônimo disse...

mila vc é negra? concordo com vc nessa parte
"Fala-se muito do homem jovem negro e pobre, mas esquecem-se das situações de violência e abuso que as mulheres negras sofrem (de homens brancos, homens negros e mesmo de mulheres brancas)."

não sou negra mas também vejo assim

Mila disse...

Sim, anon das 16h53.

donadio disse...


"Quero deixar claro que eu faria a mesma coisa que ela fez, enfrentaria e denunciaria, mas eu tenho consciência de que ter nascido numa sociedade racista e ser branca, vai me fazer muito mais indiginada pelas ações que eu julgar errada de um negro, do que pelas ações de um branco, ainda que eles me agridam do mesmo jeito."

O problema, Márcia, é que numa sociedade racista, as ações de um negro e as ações de um branco não te agridem do mesmo jeito - ainda que para um extra-terrestre que não esteja comprometido com o nosso racismo, elas pareçam absolutamente idênticas.

Anônimo disse...

Podia falar no blog da garota do tempo maju que sofreu racismo na internet e porque ela está em posição de privilégio pois outras que denunciam crimes pela internet a polícia não consegue ou não dá atenção, e ela por ser global conseguiu rápidamente.

Anônimo disse...

Tô entrando e saindo só pra concordar com a Mila pois o que vejo é fazer política de coitadinho de que homens negros são na maioria mortos, sendo que eles são os que cometem mais crimes, sem entrar no mérito da falta de oportunidade.
Mas tá claro mas uma mulher negra sofre muito mais preconceito que homem, só não pelo fato da polícia sempre suspeitar de homens negros mas isso é devida grande ocorrência em crimes que eles cometem, mas as mulheres negras ganham menos que todo mundo e ainda sim não cometem crimes como homens negros cometem.

Anônimo disse...

Eu refazeria essa hierarquia Homem branco -> Mulher branca -> Homem Negro -> Mulher negra.
acho que o homem negro tá em posição de privilégio sobre a mulher branca

Homem branco -> Homem Negro ->Mulher branca -> Mulher negra.
E SE FOR GAY NORDESTINO POBRE TÁ LASCADO.


Anônimo disse...

Tanto o homem negro quanto o homem gay oprimem a mulher branca, não só o hétero e o branco. Só que gente branca (seja homem ou mulher) se beneficia do racismo e heterossexuais se beneficiam da homofobia.

Anônimo disse...

Tem gente aqui que só sabe ficar de mimimi, se alguém faz uma crítica geral já fica ofendida, pelo viso a carapuça serviu. Tá pensando que tá na high school de filme, onde as amiguinhas ficam brigando com os outros grupinhos. Cresça e aprenda a lidar com críticas, quem tá se doendo até agora é você e o choro é livre :) Precisa ficar nervosinha não, bjos

Anônimo disse...

"Eu refazeria essa hierarquia Homem branco -> Mulher branca -> Homem Negro -> Mulher negra.
acho que o homem negro tá em posição de privilégio sobre a mulher branca"

Exato. Se vc trabalhar em uma área onde só tenha homens, como é o meu caso, vai sentir na pele q estamos no menor grau de valorização. Se vc é mulher, mesmo branca, sua opinião tem menos valor q a de qlqr homem, não importa se ele seja branco ou negro ou amarelho ou verde.

E homens negros são tão racistas qto brancos. Quem vive em ambiente predominantemente masculino sabe bem disso.

Não vamos ficar passando a mão na cabeça de machista só porque não é branco. Machismo é desprezível em qlqr raça ou classe social.

Anônimo disse...

Quem se doeu foi vc que fala nisso até hoje, e parece que não sabe lidar nem quando alguém critica quem você gosta.
eu não tenho nenhum grupinho e não fico defendendo ninguém aqui todo mundo já é grande diferente de você que toma as dores dos outros.

Relicário disse...

Parabéns pelos últimos comentários, um debate enriquecedor, mas devo dizer que no início a caixa de comentários estava uma lástima, acho que poucas vezes presenciei comentários tão superficiais e repugnantes...

Anônimo disse...

e defende a amiguinha até hoje não se conforma que não gostem dela e vem falar pra aceitar criticas, por mim você engole a bardosa o fábio e qualquer um aqui do blog mas não vem querer fazer a gente ter que engolir eles também.

Marcia Baratto disse...

Mila, obrigada pela referencias, também penso como você a respeito das hierarquias, por que acho que algumas não são estáticas, tem alguns marcadores que permitem subidas e descidas dos sujeitos ao longo da vida, mas sobre isso preciso estudar mais. Eu adoraria ler um post sobre essa perspectiva: da violência dos homens negros contra as mulheres negras, sei que é difícil, mas é uma oportunidade excelente para debater que ser vítima de um crime não te permite a cometer outros, especialmente se o crime envolver humilhação e ódio.

Anônimo das 16:38, não posso saber o que a moça sentiu e pensou, só posso respeitar a indignação e a dor dela. Contudo, pensando hipotéticamente, lembrando das vítimas que já ouvi pela vida, me chamava a atenção sobre o quão facilmente brancas falavam em ódio quando o agressor era negro, e como outras brancas primeiro falavam em culpa, para só depois falar em ódio, se o agressor fosse branco. Para mim tem algo de subjetivo aí, só reforçando que isso não tira a razão de nenhuma vítima de agressão.

Anônimo das 17:22, depende muito da categoria de crime. Homens negros são mais presos por crimes como roubo e suas vertentes: assalto a mão armada, furto, tráfico de drogas - apenas nos níveis mais primários da hierarquia do crime, latrocínio, etc. Mas crimes contra o patrimônio público, os chamados crimes de colarinho branco e os crimes de corrupção, a imensa maioria dos acusados é branca. Agora me pergunta se as taxas de condenação são as mesmas para ambos os grupos? Claro que não. Comecei minha militância em direitos humanos exatamente em penal, e ler a situação de pobreza nunca foi opção para descriminalizar atos de profunda violência, essa leitura é, antes de tudo, necessária para atos de prevenção a violência. Sem entender como crime e pobreza estão ligados, fica difícil propor ao Estado meios de prevenção. Não é atoa que os crimes violentos como homicídio, latrocínio e sequestro só foram cair no Brasil após a retomada do crescimento econômico. Então estabelecer essa relação é importante para isso, não para justificar a violência, apenas para compreendê-la.

Donadio, eu também penso assim, não serão crimes lidos de forma igual.

Jonas Klein disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jonas Klein disse...

Eu sei que você não generalizou dizendo todos, mas para os desavisados, da a entender que esta dizendo que todos os homens brancos oprimem as mulheres, o que um delírio para dizer o mínimo.

Na parte dos Gays não da nem para entender bem, pois estes nem se relacionam afetivamente com mulheres, a não ser que você esteja se referindo a opressão fora de relacionamentos afetivos ou você esteja se referindo aos mascus enrustidos doidinhos para sair do armário, bom ai sim eu concordo contigo.

Por fim seja mais detalhista ao se expressar, para não gerar mal entendidos.

Marcia Baratto disse...

Para um dos anônimos:

Não tem como um homem negro ser 'tão' racista quando um branco, acho que já tivemos n post e comentários esclarecedores aqui sobre o assunto, só para deixar registrado, isso é de uma má fé absurda com a luta contra o preconceito e a discriminação.

Anônimo disse...

Diva

Sei que não tem a ver com o post, mas, vou postar um link que fala a reposta que uma linda e inteligente blogueira britânica deu pra um babaca que mandou mensagem pra ela dizendo que apesar de gostar dela, não teriam mais encontros pois ela era "gorda"!!
Ela lacrou na cara do imbecil!!

http://revistamarieclaire.globo.com/Web/noticia/2015/07/blogueira-publica-resposta-paquera-do-tinder-que-disse-que-procurava-alguem-mais-magra.html

Anônimo disse...

Para a Libs, se um homem negro pobre estuprar uma branca de classe média, e "reação do oprimido" e não estupro.
Homens são vetores do machismo, sejam negros brancos ou azuis.

Anônimo disse...

Há, os Libs também acreditam em unicornios fofinhos, pote de mel no fim do arco iris e em reeducar maniaco estuprador.

Marcia Baratto disse...

Diva, valeu pelo link, mas oh: eu acho que teria sido mais ácida, o babaca merecia um esculaxo daqueles. Ainda sim, que bom essa polida resposta teve apelo e acalento, me deixa mais contente.

Anônimo disse...

Eu sempre vejo homens procurarem mulheres com mais bunda, peito e coxa.

Anônimo disse...

Mimimi a carapuça serviu, bjos chorona ;*

Guilherme disse...

"querer ir contra a biologia é perversão e distorção da realidade."
A biologia não é o fim, nem meio e muito menos o começo, é apenas a vivência humana. Somos o que somos pois mudamos a biologia, se há doença inventamos remédios, se quebra osso põe pino e próteses,se falta serotonina e a pessoa deprime alteramos a quantidade de neurotransmissores. Se falta compreensão de um assunto polêmico "TABU"... ops... infelizmente as pessoas continuam a não estudar e regurgitam ódio e preconceito.

Caroline Oliveira disse...

Eu gostaria saber de que maneira tanto as libfens quanto as radfens combatem o machismo no seu cotidiano... Vocês têm filhos? Tentam educá-los fazendo com que o machismo os contaminem o mínimo possível? Conversam sobre feminismo com seus amigos, parentes e cônjuges?
Mais importante, são de classe média? Se são, têm empregadas domésticas? Ainda em caso de resposta afirmativa, ajudam mulheres em situação de vulnerabilidade?

A todas, de forma geral: seguem as regras do patriarcado? Como acreditam que conseguiremos acabar com o patriarcado? Através da educação, tanto de homens quanto de mulheres? Ou é preciso primeiro empoderar as mulheres, para depois educar os homens? Como veem a situação da mulher negra e pobre ? E mais fundamental, como creem que podemos mudar a situação delas? São negras e/ou pobre? De que maneira aliam a teoria feminista à prática?

Enfim, não perguntei tudo isso por provocação, não. E, é claro, que vocês não precisam responder todas as minhas perguntas, até porque fiz muitas. É que eu só gostaria de saber o quanto do feminismo é colocado, de fato, em prática, pois preciso ter um vislumbre de como será o nosso futuro, enquanto brasileiros.

Agradeço muito a quem ler e responder!

Anônimo disse...

"Ué, mas não eram eles dizendo que meninos e meninas nascem naturalmente encaixadinhos nos estereótipos de gênero deles?"

Que ironia fraca, patética. Ao afirmar que temos um gênero definido não quer dizer que não somos também influenciáveis, podemos expor uma criança à um ambiente e situações que possam levar ela a desenvolver sociopatia, e isso não significa que esse traço seria natural dela, o desvio de comportamento foi desenvolvido. Não estou implicando que todo o homossexual foi desviado em algum momento de sua vida, mas com certeza uma doutrinação massiva de que o gênero é uma "escolha" iria aumentar esse número, só sendo muito ingênuo para enxergar isso como um projeto de "aceitação" ao invés de um claro processo de expansão.

Anônimo disse...

anon 17:53

Não existe opressor e oprimido absoluto. O homem branco oprime o homem negro, o homem negro oprime a mulher negra, a mulher rica oprime a mulher pobre, o homem e a mulher hétero oprimem o homem e a mulher homossexuais, a mulher cis oprime a trans e as possibilidades de opressão são infinitas.


Anônimo disse...

e só falta chorar porque a samantha tirou o fábio é capaz de pagar pau dele também do jeito que é demente, daqui a pouco vai dizer que chamar ele de maluco também é xingamento e que ninguém pode fazer isso. é cada doido nesse blog

Jonas Klein disse...

Anon 22:06

Vou esclarecer algumas coisas aqui para você.

"Que ironia fraca, patética. Ao afirmar que temos um gênero definido não quer dizer que não somos também influenciáveis,"

Você não entendeu direito que isso quer dizer e esta confundindo estereótipos de gênero com orientação sexual. Só que orientação de gênero não tem como ser influenciada, quem nasce heterossexual, vai ser assim independente do meio que viva, e quem nasce Gay ou Lesbica vai ser sempre assim independente do meio que viva, embora possa esconder isso como muitos fazem.

E o que prova isso e o fato de que gente que foi ensinada a ser Gay, Lesbica, Bi isso e tão raro quanto mosca branca, quase todos(as) as pessoas foram ensinados a serem heterossexuais e nas exceções nada, mas muitos não são heteros, e dai se o meio tem influencia significativa sobre orientação como tantos(as) Gays e lesbicas no mundo?

Em função disso que disse acima já se pode concluir que dizer que opção sexual e uma escolha e um absurdo.

Anônimo disse...

Sem incluir intersexuais e demais sexos indiferenciados, apenas abordando os sexos predominantes que conhecemos, mulher e homem, isso ajudará a elucidar o que quero decorrer...

"Que ironia fraca, patética. Ao afirmar que temos um gênero definido não quer dizer que não somos também influenciáveis"

Quando um ser humano nasce ele não tem um gênero definido, aliás, minto, tem sim, é o gênero "Homo" (não hétero rsrs), é o único gênero definido que um ser humano passa a ter quando nasce. O que ele possui é um sexo definido (levando em conta apenas os que são definidos de fato, XX e XY), gênero, no meu conceito e no que pude observar e estudar, é a nossa manifestação comportamental e de aparências perante a sociedade e que faz com que ela (a sociedade) nos identifique como ou sendo homens ou mulheres.

Vc está querendo dar à entender que um ambiente é capaz de transformar alguém em homossexual ou transgênero, então eu provavelmente sou uma mulher heterossexual pelo mesmo motivo, devo ter sido influenciada pelo ambiente, já que somos bombardeados do que é ser uma "mulher de verdade" e "homem de verdade" o tempo todo, O TEMPO TODO, então eu tb posso questionar se a minha heterossexualidade não seria fruto de um mero ambiente influenciador também. Minha amiga (ou amigo), influenciáveis nós somos, claro, e influências nós recebemos o tempo todo, mas eu não ousaria dizer, e nem vc, que a minha sexualidade hoje é fruto apenas da influência que eu tenha recebido, e olha que não foi pouca, bota "doutrinação" pra fazer com que o alvo do meu desejo sexual fosse um homem, assim como é para os meninos, sistematicamente estimulados a desejarem uma mulher (sensual, vulgar e etc.) E isso? Não seria forçar heterossexualismo nas crianças? Reflita

Mas voltando a abordar o assunto gênero, gênero é uma manifestação humana, só humana, animais, inclusive os nossos parentes mais próximos não possuem gênero, chimpanzés não questionam se tem a aparência do sexo oposto e nem nenhum outro animal, só a gente. Não estou dizendo que gênero é errado, é uma conduta da nossa espécie, oriunda da evolução do nosso intelecto, outros animais não seguem gênero, simplesmente pq não precisam, possuem instintos muito fortes e nem cogitam essa ideia, são puramente animais. Nós seres humanos somos diferentes (graças a deus) temos nossa dinâmica nas relações sociais, e isso inclui gênero, então não há pq ignorá-lo, mas o pq questioná-lo e estudá-lo sim, e isso não é de maneia nenhuma estimular uma pessoa a adentrar num gênero discordante do seu sexo. Até pq todos nós naturalmente e influenciavelmente sempre vamos preferir manter o gênero que está de acordo com o nosso sexo, para que os outros nos reconheçam como pertencentes ao nosso sexo original, fomos ensinados assim (doutrinação?) e logicamente q é mais cômodo, e não julgo errado. Agora há pq questionar, estudar e sobretudo, respeitar, o pq de determinadas pessoas irem "contra" a maré, se adequarem num gênero que não aparenta seu sexo original, precisamos entender essas pessoas e aprender a respeitá-las. E isso não vai convencer ninguém a querer abandonar o atual gênero para obter outro que seja, como se fosse uma espécie de proselitismo evangélico.

Anônimo disse...

As defendem machismo por conta de etnia, deem um passeio na Africa pra vc ver o q é machismo. Ou na India. Ou nos paises arabes. Ou ate no Japao. Nenhum desses povos é branco. E nem por isso deixam de serem machistas ao extremo.

Parem com essa utopia q um grupo por ser discriminado vai deixar de descriminar outro grupo. Isso nao existe. Homens sao em sua maioria machistas,independente da cor

aiaiai disse...

puxa, queria notícias da Lolinha. Alguém sabe?

Mila disse...

Anonimo de 17:28,
Acho que depende MUUUITO da circunstância. Creio que há situações em que os fatores raça, etnia, sexo, gênero, opção religiosa, tipo de corpo (magro, gordo), grau de escolaridade, naturalidade, situação socioeconômica e até profissão pesam uns mais que os outros. Mas é óbvio que alguém que tenha mais características fora dos "privilégios" vai sofrer ainda mais.

Anônimo disse...

Se sexualidade fosse realmente escolha, ninguém escolheria gostar de homem.
Qualquer mulhger com o basico conhecimento e feminismo sabe disto.

Anônimo disse...

Se podemos mudar o gênero por influência, então como você sabe que esse gênero definido e aceito como natural não é simplesmente resultado de uma influência?

donadio disse...

"Eu refazeria essa hierarquia Homem branco -> Mulher branca -> Homem Negro -> Mulher negra.
acho que o homem negro tá em posição de privilégio sobre a mulher branca
"

Refaria, não "refazeria".

Mas depende. Um homem negro casado com uma mulher branca, sim, está (geralmente, depende também da família dela) numa posição de domínio.

Homens negros e mulheres brancas em espaços públicos, sem relação específica uns com as outras, vale o inverso.

donadio disse...

"Não estou implicando que todo o homossexual foi desviado em algum momento de sua vida, mas com certeza uma doutrinação massiva de que o gênero é uma "escolha" iria aumentar esse número"

Pois me parece provável que aconteça o contrário.

Por que há mais homens homossexuais do que mulheres homossexuais? Por que há mais trans MTF do que FTM? Mesmo sendo uma merda ser mulher, ou de alguma forma percebido como feminino?

Por que a verdadeira ideologia de gênero (isto é, os estereótipos sem sentido que o senso comum acha que são determinados pela biologia, do tipo "menino brinca de carrinho, menina brinca de boneca) é imposta de forma ainda mais violenta aos meninos do que às meninas. Assim como não se nasce mulher, como diz a Simone de Beauvoir, não se nasce homem: é-se transformado em homem, à força, na base da porrada, da violência física e simbólica. E a reação está aí para você ver: há três ou quatro vezes mais homossexuais masculinos do que homossexuais femininos, e provavelmente umas dez ou quinze vezes mais transexuais passando do masculino ao feminino do que o inverso.

Quantos travestis - ou seja, homens vestidos de mulher e ostentando características sexuais secundárias femininas você já viu? E quantas mulheres vestidas de homem e ostentando características sexuais secundárias masculinas você já viu?

Sei que não adianta nada dizer isso a você, até por que a finalidade da ideologia de gênero - ou seja, do machismo e da misoginia - não é evitar que homens se tornem homossexuais - muito pelo contrário, é garantir que haja "viados" em quantidade suficiente para satisfazer o sadismo dos homofóbicos. Mas está dito.

Anônimo disse...

"Por que há mais homens homossexuais do que mulheres homossexuais?"

Não segundo a OMS.
Segundo ultimo levantamento, o numero de homens homossexuais e chega a 8%
De mulheres homossexuais chega a 19% fora as bissexuais.

Anônimo disse...

Eu acho que temos essa percepção de existir mais homossexuais masculinos porque é muito mais fácil para as mulheres serem enrustidas que para os homens, é uma impressão minha.

donadio disse...

"Segundo ultimo levantamento, o numero de homens homossexuais e chega a 8%
De mulheres homossexuais chega a 19% fora as bissexuais.
"

Citation needed...

Anônimo disse...

Acho que essa noção de que existem mais homossexuais masculinos do que femininos não passa de senso comum, talvez porque as mulheres homossexuais tendem a ser mais discretas em seus relacionamentos ou porque a homossexualidade masculina é mais enfatizada tanto por grupos de ódio que veem isso como uma afronta a masculinidade e em outros casos como uma "exaltação do masculino", vide os gregos e romanos. Aliás, eu sempre achei estranho os masculinistas em geral serem contra o relacionamento homoafetivo,visto que excluem a mulher como ser gerador/recebedor de afeto. As relações homossexuais femininas, que ocorre entre mulheres sem nenhum homem no meio, são transformadas como mera fantasia sexual. A minha pergunta é : será que as relações lesbicas continuariam a ser fetoche se os homens soubessem que elas realmente se amam e não ligam a minima para prazer deles?

donadio disse...

A "homossexualidade" é uma construção social.

Dizem que no século XIX o parlamento britânico resolveu criar leis contra a homossexualidade. Fizeram lá um projeto de lei, proibindo, estabelecendo penas, etc., e foram mostrar para a Rainha Vitória. A soberana leu, ficou horrorizada com aquilo, e comentou algo como: "mas não existem mulheres que façam essas coisas; para que legislar algo que só existe nas mentes sujas de vocês?"

E os parlamentares tiraram as partes que falavam de homossexualidade feminina...

Talvez seja isso: os comportamentos homossexuais entre mulheres não são "lidos" como homossexualidade (são uma fase, ou são uma forma mais extrema de bissexualidade, sei lá).

Mas a verdade é que para cada boate de lésbicas há cinco ou seis boates voltadas para o público gay masculino. Em parte, claro, isso reflete o maior poder aquisitivo dos homens. Mas só em parte; a "homossexualidade" masculina é um fenômeno social muito mais numeroso do que a feminina.

Quanto à pesquisa da OMS, não achei nada online. Pode ser que eu não esteja sabendo procurar, mas tenho o palpite de que não existe, mesmo - ou que diz algo bem diferente, que foi reinterpretado para chegar nesses números.

donadio disse...

" será que as relações lesbicas continuariam a ser fetoche se os homens soubessem que elas realmente se amam e não ligam a minima para prazer deles?"

Acho que sim. Os sapatos continuam a ser um fetiche extremamente popular, embora não haja indício de que os fetichistas tenham ilusões a respeito dos sapatos ligarem para o prazer deles.

Anônimo disse...

Segundo as estatisticas do registro civil do IBGE 2013, nos casamentos homossexuais no brasil, 52% eram entre mulheres.