domingo, 28 de junho de 2015

FRESCURAS SOBRE SEXO

No guest post sobre a lista deixada na USP, vários comentários que merecem destaque:

"Olá a todxs. Sou estudante da ESALQ e construo o coletivo de mulheres Raiz Fulô, de lá. Como está todo mundo discutindo o assunto pela mídia e ninguém perguntou o que realmente aconteceu, é o seguinte: isso não é um ranking sexual de quem os meninos pegaram. A proposta era 'zoar' as pessoas com características tidas como indesejáveis. Esse cartaz foi feito no começo do ano com os calouros que foram almocar ou jantar em uma certa república. 
O problema foi expor as pessoas com adjetivos racistas, machistas e homofóbicos e o quanto isso é naturalizado, pois esse cartaz ficou vários dias exposto no mural até uma das meninas ver e colocar um texto no face.
A grande questão de debate que estamos tentando colocar na faculdade é a naturalização do preconceito. Qual o problema em alguma das referidas características? Porque em algum momento esses caras acharam que seria engraçado classificar as pessoas, e quando a coisa pegou ninguém assumiu, se era 'só uma brincadeira'?" (Raquel)

" 'Queridos, se ela pegou todos vocês, foram VOCÊS que rodaram na mão dela e não o contrário'. 
Tive que compartilhar essa postagem com a frase acima. Essa frase era tudo o que eu precisava escutar de alguém durante a minha adolescência. Fui uma daquelas garotas 'rodadas' do bairro, e na época me envergonhava muito disso. Hoje, muitos anos depois, sinto uma sensação plena de que aproveitei muito bem a minha adolescência. Parabéns pelo texto!" (Daniela)

"Não acredito que deva imperar esse radicalismo, homens são todos babacas, sociedade dominada só por mulheres etc. Eu tenho namorado, e ele me respeita, e gosta do meu corpo do jeito que ele é (sim, isso mesmo com peito preto, com buceta sem depilar). Não são todos os homens que são idiotas.
Eu por exemplo gosto de homem que se depila na virilha, e ele faz isso. Agora, gente, o problema são as pessoas quererem ficar acreditando que existe um padrão de perfeição, para mulheres uma buceta depilada, cu rosa, bico do peito rosa, e homens um pinto grosso, grande, tem que ser musculoso etc.
Tem que parar com isso, o prazer entre duas pessoas está muito além de tudo isso. O sexo mais gostoso que eu já tive foi com um cara completamente fora dos padrões (pinto pequeno, barrigudo), mas o cara além de ter um jogo de cintura incrível, era super educado, e muito bonito e atraente sob a minha percepção, na hora do sexo a transa foi ótima, repetimos a dose e foi incrível.
É notável que os rapazes que fizeram essas listas, são seres muito infantis que nunca devem ter tido uma foda boa, insatisfeitos com o próprio corpo iludidos, coitados" (Anônima)

" 'Como já foi dito, é simples: esses homens não gostam de mulher'.
É simples assim. Sou mulher e já transei com mulher com pelo, depilada, gorda, magra. Mulheres têm estrias, têm celulite, têm gordura na barriga. E, aliás, o gosto e a visão de uma mulher gozando para você vale a pena ter que passar fio dental depois. 
Sou mulher e já transei com homem com pelos aparados e homens com as costas peludas. Homens gordos, homens magros, homens sarados. Homens têm pelos grossos, barba que às vezes arranha, e muitos são inseguros na cama.
Quando um homem se solta, geme e goza para mim, eu vou ao céu e volto, goze ele dentro de mim, na minha boca, nos meus seios, no meu corpo. 
Pessoas que ficam com nojinho de sexo, para mim, não gostam de sexo. Orientação sexual é uma coisa. Nojinho é outra. 
Eu acho um porre essa galera que fica de mimimi. E, honestamente, se uma pessoa viesse me encher o saco por causa do meu corpo, dos meus pelos, da cor do meu cu ou dos meus mamilos, eu mandaria passear mesmo.
A minha grande sorte é que todas as pessoas que fizeram parte da minha vida sexual se derramaram em elogios para o meu corpo. Mesmo eu com 20kg a mais do que peso hoje ou 10kg a menos do que peso hoje, sempre fui elogiada, sempre demonstraram enorme prazer em desfrutar comigo de momentos íntimos. 
E se alguém saísse do quarto porque encrencou com alguma parte do meu corpo, eu me resolveria sozinha e nunca mais procuraria o ser ignóbil. 
A pessoa tem toda a liberdade para ser babaca. Mas não na minha companhia." (V.)

"Eu realmente devo ter morado em uma caverna nas últimas décadas. Nunca, NUNCA imaginei que mamilos escuros fossem problema para alguém.
Estranhas prioridades dessa gente." (Ariel)

"Ariel, Você deve estar se sentindo como eu me senti quando, de repente, descobri que meninos que se declaram machões machíssimos virilésimos têm nojinho de pêlos pubianos. Vi alguns enchendo a boca para dizer que iam até embora.
Eu honestamente acho que isso tudo é parte e fruto do backlash tupiniquim. Não é possível, fui adolescente nos anos 90 e as pessoas jovens não tinham essa cabecinha tacanha. Fiz duas faculdades e NUNCA vi nada parecido, nunca vi tamanha preocupação coletiva com a vida sexual de terceiros. Nunca vi um grupo de alunos se mobilizar por meio segundo que seja para fazer algo como essa lista." (Anônima)

71 comentários:

Anônimo disse...

Eu vou morrer sem entender, como um grupo oprimido, pode querer ter sentimentos românticos pelo grupo opressor, e erotizar sua própria opressão.

Anônimo disse...

/\ Simples, ninguém escolhe ser hetero assim como ninguém escolhe ser gay. Ou por acaso as rads inventaram cura hetero? Olha aí tão mais avançadas que os pastores, tem tratamento até pra virar lésbica mas não tem pra deixar de ser gay

Donatien Alphonse François disse...

"Queridos, se ela pegou todos vocês, foram VOCÊS que rodaram na mão dela e não o contrário".

O contrário também é verdade, ela ter passado nas mãos e de todos, e/ou todos terem passado nas mão dela da no mesmo, um ponto de vista é apenas a vista de um ponto!
E justamente por isso que ninguém deveria ser julgado e condenado, por exercitar sua sexualidade livremente, estando todos de acordo, que mal há nisso? A meu ver nenhum!

Anônimo disse...

Eu vou morrer sem entender, como um grupo oprimido, pode querer ter sentimentos opressores por pessoas do mesmo grupo, e obrigar elas a serem o que não são.

Anônimo disse...

Vcs ainda dão papo pra rad, melhor ignorar pq nunca vi falando nada q se aproveite. E eu gosto sim de homem de macho gostoso que me pegue de jeito, dizer que todos são opressores e bla bla bla é se igualar aos mascus q dizem q toda mulher é issi ou aquilo.

Pri Leone

Anônimo disse...

Sobre comentário de homens opressores

Dizer que eles não são é ter uma visão muito polianica da vida, a maioria é sim
muita mulher fica com homem machista que depois vai rir da cara dela.
Tem homem que não é assim tem!
onde estão a maioria em poucos lugares e fora do Brasil...

Anônimo disse...

Engraçado eu tava esses dias tentando procurar se existia algum texto feminista em que dizia se homem realmente se apaixona por mulher, porque eu vejo que eles nos tratam como objetos somos as usadas, as rodadadas, gostam de trair e contar pros outros.

a única coisa que achei foi blogs mascus falando que o feminismo babou o relacionamentos mascus revoltados porque mulheres com corpos esculturais gostavam de homens ricos, só me fez ficar com o pensamento de antes que eles pensam em mulheres como objetos!

Anônimo disse...

Um namorado tinha um nojo enorme de pelos pubianos femininos, mas nunca dos dele. Mesmo me depilando bem, às vezes ele achava um pelo, ou pelo menos dizia que achava, e surtava. Dizia que ia vomitar, que ficou engasgado entre outras escrotices. Sendo que de vez em quando sentia também algum pelo dele na minha lingua e nada fazia, apenas tirava com o dedo. Deveria fazer escândalo pra que ele provasse do próprio venemo, mas nunca vi isso como um crime e sim como normal ter pelos. Comecei a desconfiar dessa atitude dele de ficar revoltado só comigo, com o meu corpo e bem, hoje é ex. Aliás, é ex por n motivos, mas essa implicância e frescura também pesaram na minha decisão de cair fora.
Porém o tempo passou e conheci um cara super diferente em tudo, mas em tudo mesmo. Uma vez não tive tempo de tirar os pelos pubianos. Ele nem ligou, nem reclamou nem nada e muito menos fez cara de nojo. Estranhei e perguntei se não se importava. Ele por sua vez perguntou pra que me depilaria? A ausência de pelos aumenta a sensibilidade? Ou seja, ele nem sabe porque as mulheres se depilam e não acha nada demais nos pelos. Amei tudo isso.

Anônimo disse...

Eu não sei se homem se apaixona não sou homem, mas o que vejo nos relacionamentos são cobranças por parte dos homens.
É Como se fosse a mulher que tivesse segurar ele com unhas e dentes porque ele é o último homem da face da terra que aturaria ela.
Muitas pensam assim viu se ele me largar não consigo arrumo outro.

Anônimo disse...

15:02 e obrigar elas a serem o que não são

conte-me mais sobre isso o que não são? fiquei curiosa gosto das visões mais radicais
esse mundo de homem bonzinho amigo das mulheres também não vejo, eu vejo seres egoístas, estou falando da regra pois o mundo vive de regras.

Anônimo disse...

"Eu vou morrer sem entender, como um grupo oprimido, pode querer ter sentimentos românticos pelo grupo opressor, e erotizar sua própria opressão."


É a natureza agindo. O tesão não quer saber se ali está um opressor ou não. Quer gostemos ou não, ainda temos instintos primitivos.

Ana Carolina Serrao disse...

Eu acho que o que mais "estraga" boa parte dos homens é essa cultura de exibicionismo. De estar sempre querendo mostrar e provar coisas para os demais para se auto afirmar e se promover. Não importa se vão humilhar , machucar ou diminuir alguém.

Fábio disse...

E vcs enxergam homens como utilitários, quem objetifica quem?

Jonas Klein disse...

Ana Carolina Serrao

Concordo e por ai mesmo...


Fábio

sim também tem quantia de caras por ai querendo comprar as mulheres, ai acabam sendo objetificados e usados como utilitários mesmo, e quando não tem mais como fazer isso são descartados, esse o destino de quem quer comprar as pessoas em vês de conquistar, merecido por sinal.

Amor e respeito se conquista, pois não tem dinheiro que compre isso.

Anônimo disse...

Anon das 17:20, "obrigar a ser o que não são" = lésbicas, pois para radfems vc não é feminista de verdade se for hétero, vide comentários acima.

Anônimo disse...

Eu tive parte da minha adolescência nos anos 90 e essa época foi horrível pra mim. As únicas festas que tinham aqui eram no estilo micareta e eu não gostava de micaretas e nem de "pegação" e onde eu moro quem não gostava de micaretas era pejorativamente apelidada de "crente". Muitas delas me agrediam por que não frequentar micaretas e de não aceitar que uns brutamontes me agarrassem a força nos poucos eventos de axé-music que eu frequentava por pura pressão social. Muitas micareteiras pegadoras daquela época hoje são mulheres machistas e preconceituosas que falam mal de mulheres que preferem viajar pelo mundo ou morar sozinhas do que correr atrás de um casamento, pois muitas delas acham que já curtiram tudo e viveram tudo o que tinha que viver nas micaretas e o que restou foi correr atrás de um casamento e construir uma casa em cima da laje da casa da mãe delas.
A maioria das feministas vivem em um mundo glamouroso da classe média/alta das grandes metrópoles e muitas vezes desconhecem as realidades dos sertões e classes mais baixas.


Eu nunca sofri pressão para me depilar, ao contrário, aqui fazer depilação era "esqusito" e quem fazia depilação recebia comentários grosseiros. Tem homens/mulheres machistas que falam que mulher que faz depilação total na virilha é "prostituta" e as feministas não fazem nada a respeito. Eu gosto sim de estar depilada e prefiro homens que não sejam peludos e não vejo nada demais que alguns deles queiram fazer depilação tbm. Claro que isso não me impede de me apaixonar por um homem peludo, mas o fato de eu preferir homens menos peludos não significa que eu não goste de homens ou que eu não goste de sexo. As "radfems" até os anos 80 atacavam mulheres que escolhiam serem donas de casa e nos anos 90 atacavam as mulheres magrinhas, hoje estão transferindo esses ataques as mulheres que fazem depilação. Não sei quem será a próxima vítima.

Anônimo disse...

Para o Fabio mingau de cocô, os mascus tratam as mulheres como seres utilitários, o que mais vcs fazem é menosprezar mulheres utilizando critérios fúteis do tipo: mulher tem que ser "loira, bombada, peituda, cu rosa...", etc. Depois reclamam que "mulher não gosta de homem bonzinho" e essa mesma ladinha de sempre.

Anônimo disse...

%esse o destino de quem quer comprar as pessoas em vês de conquistar, merecido por sinal.*
isso vindo de quem compra mulheres
FAÇA O QUE EU DIGO NÃO FAÇA O QUE EU FAÇO

Anônimo disse...

A proxima vitima das radfems tá bem claro, sao as heteros e bissexuais. Ditadura gay não existe, mas são o grupo mais próximo de querer tentar impor uma.

Anônimo disse...

Ah é por que as radfemns vão fazer uma bíblia agora dizendo que as heteros vão pro inferno.
acorda quantas rads ces conhecem, e elas sabem o porque não gostam de homens, elas sabem que homem não gosta de mulher isso é a regra claro

nadiaschenker disse...

Adorei o comentário do texto do cara que se solta e goza pra vc... É verdade. Tem coisa melhor?

Rê Bordosa disse...

Pior que não é só a geração mais nova que está tendo crise com pêlos e cor de mamilo hoje em dia... Aquele povo que nasceu nos anos 80/90 também entrou na onda, foi se "adequando à moda".
Chega a ser irônico ver os mesmos moleques que bateram uma punheta nervosa pra playboy da Cláudia Ohana e as mesmas gurias que ha uma década atrás só depilavam o básico e descoloriam o restante, hoje dizendo "ain, essas mulheres que não se depilam, ain, eu não pegaria".
Eu pessoalmente prefiro meu corpo todo depilado, não só pela estética, mas porque gosto do contato pele com pele, sem pêlo no meio. Também prefiro meu marido sem barba, pelo mesmo motivo. Porém, eu não largaria meu marido se ele resolvesse virar barbudo, nem deixaria de ficar com uma mulher (sim, eu sou bi) só porque ela não está depilada, acho muita frescuragem!

Cor de mamilo/cu/boceta então... Frescura extrema!!! Meo, se vc é do tipo que liga pra cor de mucosa, pare de implicar com o corpo dos outros e compre uma boneca inflável!

Rê Bordosa disse...

E me da uma preguiça desses comentários rad dizendo " como um grupo oprimido, pode querer ter sentimentos românticos pelo grupo opressor", "homem não gosta de mulher, não ama de verdade, só objetifica"... Na boa, querem ficar solteiras, ou se relacionar com mulheres? Beleza! Nada contra, essa é a escolha de vocês, eu respeito... Mas respeitem nossas escolhas também.
Todos os homens que vcs conhecem não prestam? Então troquem de balada, troquem de ambiente, parem de andar com os caras errados, parem de dar trela pra canalha! Simples assim.

Rê Bordosa disse...

Anônimo 16:58,

Qual o problema com os homens no Brasil? O que tem de tão especial fora do Brasil pra produzir bons machos da nossa espécie? É a água, a qualidade do ar, a quantidade de algum nutriente no solo?
Porque não dá pra ser um problema cultural, levando em consideração o quão vasta e diversa é nossa cultura... Ainda por cima, com a globalização, não existe mais essa barreira cultural entre nós e outros países.
Poxa, até nisso temos que ter "complexo de vira-latas"? "Homem que presta" só se for gringo?
Putz!
Como eu disse no outro comentário, o problema pode não ser o Brasil inteirooooo, pode ser só o seu ambiente (até porque eu duvido que alguém conheça o Brasil inteiroooooo). Troque de ambiente e conheça novas pessoas.

Dizer que nenhum homem presta, dizer que homens não prestam porque são homens, é um problema. Porque isso é o mesmo que dizer que "gênero define valor e caráter"... O que vai de encontro ao discurso feminista.
Como dizer "eu não valho menos por ser mulher, pq gênero não define quem sou" e ao mesmo tempo dizer "você vale menos por ser homem, porque gênero define quem vc é"? Cadê a coerência?

Anônimo disse...

não é pq algumas rads falam que tem que ser lesbica para ser feminista, que isso é "coisa de rad".

Vocês não detestam qdo algum palhaço no facebook vem falar que 'isso é coisa de femnista' , sendo que não é? Mesma coisa. - OBS: não sou rad, até onde eu sei.

Imagino que muitas de vocês lessem a Nadia Lapa ( ex Leticia Fernandes) do blog do cem homens, certo? na época ela tinha criado o blog para contar os homens com quem transava. E ela é rad. Agora é o que falta vocês virem falar que toda rad fala que "tem que transar com 100 homens no minimo, senão não é femnista".

Gente, vamos parar de brigar entre nós, pelo amor da deusa. Alias, o anonimo que disse isso não se apresentou como rad.

Puxa!

Yara

Anônimo disse...

Rê, concordo com você que tem muito homem maravilindo nesse mundo.

Mas o que me chamou a atenção no seu comentario foi essa historia de depilação. Até onde a gente faz isso por gostar de pele lisa mesmo? tenho certeza que você ta pouco se lixando para a pela da perna do seu marido ser lisa, não?

Falo isso pq vi uma reportagem que na australia algumas comunidades de africanos que moram lá ainda costuram a vagina das meninas para que ela fique menor, o que provoca dores horriveis na hora do sexo. Qdo algumas mulheres tem o filho no hopital, o médico se recusava a costurar a vagina dessa maneira. O grande debate era: se são as proprias mulheres que pedem, com que direito vamos proibir?

Eu me posicionei falando que tinha mais que proibir esse tipo de barbaridade. Alguém entao comparou com a depilação. "e se você mudasse para um país que proibisse a depilação, como você ia se sentir?". Na hora relutei.. mas agora digo, que se proibissem a depilação, ia detestar no começo, mas depois, ia adorar. Afinal, como pdemos gostar de algo que doi tanto? Acho importante ter a conciência do que fazemos por pressão social e camuflamos como " gosto pessoal", para podermos decidir com mais conciencia a razão pela qual fazemos tal coisa.


PS: hj não me depilo mais, porque no passado fiz uma depilção a laser, que me custou uma fortuna.. aiai. Tudo em nome do meu "gosto pessoal".

Yara

Unknown disse...

eu tb devo ter vivido numa caverna desde sempre. nunca me depilei e jamais tive problemas com parceiros por causa disso (e olha que faco sexo ha 20 anos,hahaha).
de resto,quero aplaudir o comentário da Yara sobre pararmos de brigar umas com as outras (ex. tretas com as rads). enquanto feminista briga com feminista,o patriarcado assiste e come pipoca!
Maria Fernanda (nao loguei hj)

Anônimo disse...

Essa exposição lamentável da intimidade dos outros é absurda e nojenta, caso de polícia!

São pessoas que ainda vivem na idade média.

Por outro lado, desculpem mas essa de "homem que é homem come mulher com pelos e sem pelos" é de um sexismo sem tamanho.

Ninguém é obrigado a gostar de nada. Nem homem, nem mulher.

Anônimo disse...

"Por outro lado, desculpem mas essa de "homem que é homem come mulher com pelos e sem pelos" é de um sexismo sem tamanho."

Pera... Desculpa, mas não tô vendo qual é o sexismo. Primeiro que você está distorcendo o meu comentário. Eu falei, se você olhar direitinho, que a PESSOA não gosta de SEXO. Porque quem gosta, na hora do rala e rola, a última coisa que deve passar pela cabeça é o pêlo pubiano. Eu sou mulher e sou bi.

Imagina lá. Você se agarrando com a mina (ou com o cara) e no maior amasso, aquele tesão todo, beijo de língua no pescoço, chupão, mão em todos os lugares possíveis, vocês quase rasgando a roupa fora e, de repente, não mais do que de repente, uma parte do corpo com pêlos.

Aí você (ou x outrx) vai e para tudo, porque tem um fio de cabelo onde a pessoa não gosta.

Cara, me surpreende a pessoa reparar na cor do mamilo. Na presença de pelos, aí é que não consigo entender MESMO.

Eu acho que quem gosta de sexo, com o sexo que for, na hora H tá se lixando pra pêlo, celulite, cueca ou calcinha bege. A roupa vai sair, o sexo vai rolar.

Sei lá. Se a pessoa no calor do momento, reparar que eu não me depilei nos últimos dois dias e perder a vontade de transar, quero mais que vá passear mesmo.

É muito mimimi nessa vida. Credo.

(V.)

Anônimo disse...

Fico imaginando a situação:

"Para tudo! Seus pêlos estão passando de 5mm ~pega régua, mede, estão com 5.5mm~!! ECA! Não quero mais transar!!! Perdi o tesão!" ~vira para o lado e dorme~

Não dô conta, gente. Nâo dô.

É muita frescurada nessa vida.

V.

Mila disse...

Tbm não entendo pq treta entre feministas. O patriarcado adora quando vê essas agressões entre um grupo teoricamente oprimido, um tentando impor regras sobre o outro. Parece que aprendemos direitinho com os nossos opressores né?

Anônimo disse...

"Pera... Desculpa, mas não tô vendo qual é o sexismo. Primeiro que você está distorcendo o meu comentário. Eu falei, se você olhar direitinho, que a PESSOA não gosta de SEXO. Porque quem gosta, na hora do rala e rola, a última coisa que deve passar pela cabeça é o pêlo pubiano. Eu sou mulher e sou bi"

Vc tá falando em sexo casual, na hora do tesão, pouca gente repararia. Aí vc tem razão.

Mas quem tem um relacionamento um mínimo "constante" começa a reparar, sim. Mulher adora atazanar com o negócio da barba arranhar, até vc tirá-la.

Vc Acha que eu gosto de fazer barba? Eu odeio.
E não diga que não reparam nisso pq é mentira.

Agora homem tem que gostar de tudo "com pelos e sem pelos" pq isso que é "ser macho".

Se vc não vê sexismo nisso é porque não refletiu sobre a questão direito.
Homem é criado para engolir tudo que vier sem reclamar. E isso está empregado em toda a sociedade moderna, inclusive em vc pelo que parece.

Anônimo disse...

"E isso está empregado em toda a sociedade moderna, inclusive em vc pelo que parece"

*correção empregnado

Anônimo disse...

*de novo aff impregnado.

XD Desculpem o ignorante aqui.

Anônimo disse...

Novamente:

PES-SO-A.

Independente de gênero.

Novamente:

Eu sou MU-LHER. E sou BI. Eu já transei com HOMEM e com MULHER.

Agora, desculpaê se você faz sexo papai-e-mamãe com certo tempo de relacionamento.

E desculpaê se num relacionamento constante VOCÊ perde o tesão e começa a se incomodar com pêlo, barba, whatever.

Em TODOS os relacionamentos "constantes" que tive, TODOS, o meu tesão continuava o mesmo... Mesmo após ANOS.

Inclusive com um peguete meu que sempre foi meu P.A. e que é o único cara com quem eu fico quando estou solteira. Tem 8 anos que ele é meu P.A., on and off, período em que emagreci, engordei, emagreci de novo, 20 kg de diferença no peso, e ele me acha linda e maravilhosa e gostosa. E eu a ele.

Ele tb engordou, emagreceu, ficou sarado, ficou flácido, e eu continuo achando ele o tesão em forma de homem.

È via de mão dupla. Se VOCÊ não tá entendendo isso, I'm so sorry, pq eu CANSEI de explicar.

PESSOA PESSOA PESSOA PESSOA

Se você quer continuar lendo que é homem, aí eu não dou mais conta de mostrar que 2+2 é igual a 4.

V.

Anônimo disse...

hhhhhhhhh

Ana disse...

Cacete, estava a dias tentando comentar e não conseguia, sempre dava erro. É ridículo mesmo, vi uma matéria dizendo que homem preferia vagina rosada, vermelha n pode... vão se fuder e fiquem com homens então.

Anônimo disse...

Todos temos preferências. Lisos, peludos, sarados, magrelinhos... faz parte do ser humano, e não tem problema. O problema é ridicularizar alguém por ter mamilos pretos. ( a mina é morena, queria que o mamilo fosse verde?)

O problema não é falar: prefiro lingerie preta rendada. O problema é falar: "mina de bege eu brocho. nem chego perto".

O problema não é preferir tudo aparadinho lá embaixo, o prblema é ridicularizar quem não apara. E o o pior, transar e por no muro da univerisdade que detestou.

Caramba. O problema não é ter preferências. Eh tirar sarro, diminuir, padronizar, asseptisar, riduclarizar. O problema é outro. Se vocês não entendem nem o problema, como vamos falar sobre a solução?

Yara

Anônimo disse...

Yara disse...

"Se vocês não entendem nem o problema, como vamos falar sobre a solução?"

Ahhhhhhhh! ISSOOOOOO!!!!

Beijo nocê! <3

V.

Ana Luísa Nassar disse...

Não sei com que homens vcs andam se relacionando. É bem verdade que a maioria é idiota e se acha melhor do que todo mundo, principalmente melhor do que reles mulheres. Depois de algumas experiências ruins, algumas mais, outras menos, tive a sorte de encontrar um parceiro. Uso essa palavra por quê é exatamente o que ele é: um parceiro pra vida, pro amor, pra cama, pros negócios, pra tudo. Alguém que eu confio e que confia em mim, que não me julga, que me respeita como eu sou, de cu preto ou não, depilada ou não, gorda ou não

Ana Luísa Nassar disse...

Pra ele não interessa e pra mim também não. Existem pessoas assim em todos os lugares, a gente é que está acostumada com pouco...

Anônimo disse...

O problema não é falar: prefiro lingerie preta rendada. O problema é falar: "mina de bege eu brocho. nem chego perto".

O problema não é preferir tudo aparadinho lá embaixo, o prblema é ridicularizar quem não apara. E o o pior, transar e por no muro da univerisdade que detestou


Eu concordo, foi isso que escrevi mais acima. E aí nem é só um caso de machismo. É coisa pra polícia investigar.

Se você quer continuar lendo que é homem, aí eu não dou mais conta de mostrar que 2+2 é igual a 4.

V.


Lá vem vc dizendo de novo que homem só é homem se gostar de todo tipo de mulher.

Ninguém é obrigado a gostar de nada. Depois diz que não é sexista.

Anônimo disse...

GAAAAHHHH!

Novamente:

PES-SO-A.

PESSOA. PESSOA. PESSOA.

Se você quer continuar que ESTOU FALANDO DE HOMEM, VAI PRA MERDA.

Obrigada.
De nada.
<3
V.
PS: vai deturpar assim o texto do seu cu.

Anônimo disse...

Se você quer continuar que ESTOU FALANDO DE HOMEM, VAI PRA MERDA.

Obrigada.
De nada.
<3
V.
PS: vai deturpar assim o texto do seu cu.


É o que vc deixou subentendido. Vc não parece sonsa, então não se faça.

Ah, eu não sou seu empregado. Então não me venha dar ordens para onde ir ou o que fazer.

PS: A educação mandou lembranças...

Anônimo disse...

Agora, desculpaê se você faz sexo papai-e-mamãe com certo tempo de relacionamento.


Nossa, n consegue escrever sem criticar ou ironizar o sexo alheio, depois ainda solta que cada um deve fazer o que quiser...

Maria Fernanda Lamim disse...

Pois eu atazano meu namorido ao contrario: adoooorooooo uma barba arranhando! ! Vivo implorando pra ele deixar crescer, mas ele diz que "parece mendigo " e tira :(
Viu como nao da pra generalizar?

@vbfri disse...

Maria

Eu ainda tô tentando entender a pessoa perder tesão na hora H por causa de barba por fazer/depilação atrasada/calcinha bege/cueca furada.

Aliás, eu acho horrível essa onda de 100% sem pêlos. Parece tudo criança. Eca. <-- (ISSO é opinião pessoal). MAS não deixaria de transar com uma PESSOA porque elx está 100% depiladx ou pq parece o Tony Ramos.

Agora, você, como uma PESSOA, perder o tesão porque A OUTRA PESSOA está da forma x ou y, é frescura.

Era o que faltava, a PESSOA brochar (broxar?) por uma coisa dessas.

Anônimo disse...

Essa não é a questão.

A questão é que se tem o direito de gostar da forma x ou y. E isso não deixa ninguém menos homem, ou "não gosta de mulher, pq se gostasse comia de qualquer jeito" como insinuou a V. no texto e acima nessa caixa de comentários.

Simples.

Anônimo disse...

O que é radfem????

Rê Bordosa disse...

Yara,

Até uns anos atrás eu só depilava a virilha pra usar biquíni. Daí na conversa com uma amiga, ela disse que depilava tudo porque sexo oral ficava melhor sem pêlo, aumentava a sensibilidade. Resolvi depilar pra fazer o teste e amei! O contato dos lábios/língua no sexo oral fica muito melhor.
Se resolverem proibir depilação no Brasil como vc sugeriu, eu vou pra cadeia, ou pago a multa e ta tudo certo. O corpo é meu. Pêlo pra mim nunca mais.
E sobre as pernas do meu marido, é como eu disse no meu comentário anterior: eu gosto do MEU corpo depilado, isso é sobre o MEU corpo, as MINHAS preferências e não sobre as preferências dos outros. Se meu marido resolver depilar as pernas, ótimo! Mais contato pele com pele. Mas como ele não ta nessa vibe, não sou eu quem vou ditar as regras, da mesma forma como eu não dito as regras para uma parceira mulher.

Porque tem que rolar isso de "proibir depilação" num mundo feminista ideal? É uma contradição "proibir para libertar". Na minha visão de mundo feminista ideal, cada um faz o que quiser com o próprio corpo e mais ninguém dá pitaco. Porque eu não posso por exemplo ir a praia com meu corpo depilado, ao lado de uma amiga peluda, uma não implicar com o corpo da outra e o foco do passeio ser a praia e não o nosso corpo? Porque as pessoas não podem conviver com o que é diferente?


Mila,

A treta entre feministas começa quando to eu aqui na boa, cuidando da minha vidinha com meu marido e chegam outras feministas pra cagar regra na minha vida. Tipo: "ain, mulher que gosta de homem é vítima e não sabe", "ain, mulher que se depila ta presa em padrões machistas e não sabe". O que é um puta desrespeito. Chegar chamando a outra de "coitadinha", "vítima" e dizendo que pra ser "feminista de verdade" você tem que parar de ser oprimida pelas regras do patriarcado e passar a ser oprimida pelas "regras do matriarcado".
Eu quero feminismo que me liberte, não que crie para mim uma nova modalidade de cárcere.

Rê Bordosa disse...

Ana Luísa,

Concordo totalmente!
Vejo tanto comentário bizarro aqui no blog, dizendo que não é possível ser feliz se relacionando com homem, que todo sexo com penetração é estupro (sim, algum sem noção já postou isso), que feminista de verdade não se relaciona com seu opressor... Que as vezes me questiono se to no mesmo planeta que essas pessoas.
Conheço muitos relacionamentos abusivos e gente que vive muito infeliz com os parceiros; conheço gente que vive mais ou menos, arrastando, empurrando o casamento com a barriga; e conheço quem viva bem, que vê no marido um parceiro, companheiro, amigo.

Rê Bordosa disse...

Sério mesmo, galera, porque tem que haver uma "ditadura da depilação" ou uma "ditadura anti-depilação"? Porque não pode ser uma simples democracia do "eu faço o que eu quiser com meu corpo e ninguém tem nada com isso"?

Anônimo disse...

Minha ginecologista da adolescência lá no fim dos anos 90 que já era uma senhora nao gostava nem que eu depilasse mais cavado (total só testei uma vez e odiei, ficou parecendo crianca... eca! Fora a coceira quando comecou a crescer), dizia que os pelos estao lá para proteger. Queria ver o que ela tem a dizer dessa modinha de depilar tudo. De mais a mais a pergunta que nao quer calar: nao dá coceira na pessoa e arranha o parceiro quando o pelo tá crescendo? Tipo barba de 3 dias.

Quanto a cor de mamilo e outras partes para mim é tao absurdo quanto alguém me dizer que nao ficou mais com fulana porque o pé dela é 38 e nao 35 ou 36. Oi?! Claro que se pode achar pés pequenos mais atraente, agora sério que isso é fator de exclusao?! Sério que cor de qualquer coisa é tao importante assim?! Eu hein, esse povo tá estranho.

Tô comecando a achar que a teoria de um ex-namorado é certíssima. Ele dizia que as pessoas tem que parar de usar perfume, que a atracao pelo cheiro natural do outro é o fator principal para ver se as pessoas combinam (pelo menos na cama). Com a gente funcionou (acabamos depois de anos, mas por outros motivos) e desde entao levo isso em conta (coincidentemente marido nao usa perfume nem desodorante forte, entao ajuda). Frescura para transar nao existe na minha vida, nem depilacao por fazer, nem pijamao de inverno impede qualquer coisa lá em casa mesmo depois de 8 anos juntos.

Nao sei se isso realmente confere, mas já li de teorias evolutivas que dizem que fêmeas escolhem pelo cheiro um parceiro com um sistema imunológico bem diferentes do dela para 1) evitar gerar filhos com parente e 2) para os filhos terem um sistema imunológico mais forte. Well, we ain't more than mammals...

Anônimo disse...

Rê, não sugeri que depilção fosse proibida. - até terminei falando que eu sou depilada com lasaer. Caramba, não sei nem como você pode entender isso.

MAs fiz um comparativo com mulheres que querem ter a vagina costurada para dar mais prazer aos maridos. Isso acontece de verdade, e tem gente querendo proibir na Australia. E dai fica como a dita liberdade individual? Se levantei esse ponto, foi para falar que temos que analisar com cuidado o que chamamos de liberdade individual, pq as vezes, é mais imposiçãoo memso.

Só isso; sem querer proibir a depilção, sem querer que homem morra, sem vir com 5 pedra na mão. E para terminar, não sei pq você respondeu a outra menina no seu comentario que foi uma rad que veio te falar que sexo com homem é sempre opressor. Como disse antes não é pq uma maluca que se intitula rad disse tal coisa que isso é coisa de rad. E nesse caso, quem comentou isso foi um anonimo, logo, você não tem como falar que foi rad.

yara

Rê Bordosa disse...

Yara,

O comentário que respondi pra Mila não foi sobre você, foi sobre umas minas em outro comentário que já tentaram "cassar minha carteirinha de feminista" porque eu disse que me depilava e umas outras que me acham "a vitima" porque sou casada com um homem. Sempre achei sua participação aqui no blog muito educada, nunca me ofendeu em nada.
E no outro comentário lá em cima (03:23), "como um grupo oprimido, pode querer ter sentimentos românticos pelo grupo opressor", presumi que era de rad pelo próprio discurso. É uma constante aqui no blog: só observar as caixas de comentários para ver a quantidade de pessoas que assinam radalgumacoisa pregando machofobia.

Ainda bem que eu entendi errado e vc não quer proibir a depilação. Meu corpo depilado agradece, rsrsrs. :D
E sobre a liberdade de fazer com o corpo o que quiser, inclusive mutilação genital... Tem dois pontos que eu colocaria sobre isso:
-O médico australiano que se recusava a costurar da forma que a mulher pediu... Se ele acatasse a vontade da paciente e depois desse merda, como ele ficaria diante do conselho de medicina e da justiça?
-Eu sou a favor de liberdades extremas com o próprio corpo, desde tatuagem, body modification, até amputação se a pessoa quiser, até eutanásia... Desde que a pessoa seja maior de idade de posse das faculdades mentais. O problema da infibulação ao meu ver é que se trata de um procedimento na infância. As mulheres por lá não conhecem outra realidade. Depois de adultas ficam presas a esse padrão.
Fazendo esse comparativo, acho que depilação, maquiagem e outras vaidades são coisas de adulto. Acho bizarro e até abuso de menores quando isso é cobrado de crianças... Como num programa que vi ha alguns anos na TV, pequenas misses: meninas reclamando, chorando, dando birra e as mães insistindo, dando bronca e ameaçando para que as filhas se submetessem a chapinha, manicure, bronzeamento artificial e etc para ganhar concursos infantis.

Mila disse...

A Nádia Lapa é rad? Sei lá, as rads que comentam aqui dizem que todo sexo hetero é estupro, algumas dizem que nem temos que nos relacionar com homens, tb falam q o slut shamming é coisa da "terceira onda". A Nádia sempre falou de sexo como forma de libertação e que elas não devem ter vergonha de seus próprios corpos. O que eu já vi de críticas das trans sobre ela é que no cemhomens ela focava no sexo hetero e cis (afinal né, ela é uma mulher cis e hetero, como vai falar sobre outras coisas).

Rê, também já tentaram cassar a minha carteirinha pq eu NAMORO UM HOMEM e não defendo mulher mau caráter. Não deslegitimo o movimento rad, concordo com elas em muitos pontos. A única coisa que não entendo e sinceramente acho improdutivo, é vir aqui ofender outras mulheres com tanto site reaça aí para fazer ofensiva. Querendo ou não, aqui é um espaço feminista muito conhecido e um primeiro passo pras minas que querem saber mais. Limar esses espaços é estar afastando as minas do feminismo. Tenho ctz que os mascus que leem as discussões com as rads devem gargalhar dessa desunião.

Anônimo disse...

Mila, a Nádia é Radississima. Assumidona. Nervos! :-)

E adora homem, e adora sexo, e adora pinto e todo o resto.

Por isso que falo que temos que ter cuidado quando falamos das rad. Não é pq aqui tem uma ou duas malucas que toda rad é assim. Não acho legal falarmos "as rads são assim ou assado" se conhecemos duas rads. Eu mesma não conheço o mi
ovimento delas , mas simpatizo com muitas causas.

Acho que apra cfiticarmos tal movimento deveriamos conhecer melhor.

E Rê, mudando ul poruqinho de assunto, tb sou totalmente contra impor qualquer coisa do tipo a crianças. Deveria ter lei proibindo essas merdas de concurrso de mini miss ( na França tem!)



Yara

Raven Deschain disse...

Yara, esse absurdo é na Austrália? Na Austrália??? Chessus!!

E a Nadia é rad, gente? Olha vivendo e aprendendo.

Anônimo disse...

Raven o debate na australia - alias, ja faz tempo- era se ele poderiam proibir os médicos de recosturarem a vagina bem pequeninha depois do parto. Muitas mulheres que eram costuradas, depois de parirem, pediam aos medicos de custurar tudo. E daí fica aquela coisa "ela tem o direito de costurar a vagina desse jeito ou não?", o debate é delicado. Por um lado é uma adulta pedindo algo no proprio corpo, do outro lado... caceta, é tortura. E ai, faz como? Compricaaaaaaado. Nem sei como acabou a historia.

E a Nadia é uma super-rad! rsrsrs, aliás, hoje ela colocou um texto no Facebook que està saido da militancia pq està cansada... espero que volte. Embora as vezes eu tenha vontade de esgana-la, acho que ela fez muito pelo femnismo...

yara

Mila disse...

Pois é Raven, vivendo e aprendendo. Vou tentar abstrair que as rads que comentam aqui não simbolizam a totalidade do movimento.

Rê Bordosa disse...

Yara,

Então a única rad de boas com sexo hétero que essa caixa de comentários teve notícia ta saindo fora pq ta cansada da militância? Pô, sacanagem.

Anônimo disse...



Rê, eu não conheço o movimento das rad, mas gosto que elas não tem essa palhaçada de querer abraçar o mundo (para ser feminista tem que ser socialista, anit-capitalista, lutar pelos coelhos na groenlandia, militar pelos negros, pelso gays, pelos vegetarianos, pelos homens oprimidos pq não podem pintar o cabelo de azul)...

não acho que ela odeiem sexo hétero, mas como disse, vou abster de comentar coisas que não conheço.

Yara

Anônimo disse...

Ah, e ela disse que não quer mais militar, mas continua rad. O comentario dela de no Facebook:


"Pra poupar a fadiga: se você faria diferente de mim, faça. Não diga como eu devo viver.

Se você está soltando fogos porque eu parei com a militância, não o faça! Bebês, idosos e cachorrinhos não gostam de fogos de artifício.

E eu continuo radlinda. Eu não morri. Só cansei desse liberalismo e dessa falta de caráter de algumas. "

yara

Rê Bordosa disse...

Yara,

Acho válido não TER QUE abraçar o mundo e outros movimentos pra ser feminista. Meu conceito de feminismo é que mulher não TEM QUE nada.
O problema está justamente no maniqueísmo, em algumas pessoas acharem que ou você é OBRIGADA a lutar por outras causas ou está PROIBIDA de fazê-lo. Ou você está contra as mulheres ou está contra os homens, nunca a favor de ambos vivendo em paz. Muita gente acha que ideologia, militância e trabalho voluntário tem que ser torcida de futebol.
Nesse ponto entendo o cansaço de militantes que tão de saco cheio, não só no feminismo mas em outras áreas.
Ex: uma pessoa que luta pelo direito dos animais. Sempre aparece um escroto pra dizer: ai, que horrror! Porque você ta ajudando cachorros quando tem tanta criancinha passando fome na África?
Daí tem outra pessoa engajada numa ONG pra ajudar crianças africanas, aparece um zé mané pra dizer "absurdo, a África é tão longe, com tanta criança mais perto passando fome".
Se revolve ajudar as crianças do bairro, vai aparecer críticas do tipo "criança é responsabilidade dos pais, você deveria ajudar os velhinhos, que falta de prioridade na vida".
O mesmo pra ideologias. Você está lá no feminismo, de boa, discutindo uma pauta feminina e vem uns machos folgados "e os homens"? Ou você diz que entende o ponto de vista de um homem ou que está engajada em uma campanha contra o câncer de próstata por exemplo, vem uma demente dizer "feminista de verdade não se engaja em causa iuzomista".

É um saco. Tem gente que se diz engajado numa determinada ideologia não pra contribuir com ela, mas pra sabotar todas as outras.

donadio disse...

Meu primeiro contato com a ideologia "radfem" foi esta peça rara, onde não sei se se salienta mais a emotividade profundamente perturbada, ou a lógica totalmente distorcida...

https://factcheckme.wordpress.com/2012/02/24/bad-sense/

"because once you have engaged in intercourse one time, there is no way of knowing for sure that you havent become impregnated against your will: you wont know that until you get your next period. and this is terrifying. youve jumped off a bridge, and theres no going back. so doing it 10 more times really doesnt make anything better, but it doesnt really make it worse, either. not really. the first time is the worst, because it introduces terror into the equation for the first time."

Anônimo disse...

Rê, concordo a 10 mil por cento com o seu ultimo comentario!

Doandio, pare de viajar na maionense. Esse trecho vem de quem? Mas o caso é que procurando coisas bizarras na net, com certeza acabamos por encontrar. Tenho pena e quem escrveu isso. Deve ser alguém muito perturbada.


Yara

Raven Deschain disse...

Yara, pior que eu entendo o ponto do Donadio. Por causa de algumas doentes aqui mesmo no blog, eu agarrei um nojo de feminismo radical que vai ser difícil de me livrar. Tou tentando. Mesmo.

Mas aí tem coisa (sério, não é gente) que vem aqui me chamar de cadela e a outras de mico de piroco e sei lá oq. Aí fica nessa de puts, se é assim que sou recebida, se essa é a primeira impressão do "movimento" que tenho, por simplesmente não achar que todo homem vai me estuprar ou por gostar de sexo hetero.. . Prefiro ficar longe.

Rê Bordosa disse...

Yara,

Beijos! :D


Raven,

Disse tudo. Certamente tem gurias bacanas, com idéias legais por aí que se identificam como rad... Mas observando a caixa de comentários e outros blogs/sites na internet essas são raríssimas. O que mais vemos é mulher assinando "rad" pra pregar ódio e xingar qualquer ser humano com ponto de vista discordante.
Se ser rad é isso prefiro passar longe.

Anônimo disse...

A maior frescura sobre o sexo é que muita gente fala e pouco faz. Ou quando faz é aquela coisinha rápida pra acabar logo, uma masturbação a dois (quando é a dois). Tem recalque demais na sociedade pra permitir que as pessoas exerçam esse aspecto da vida livremente meeeeeeeeeeeeeesmo

donadio disse...

"Esse trecho vem de quem?"

Ué, de uma pessoa que se identifica como "radical feminist", ou seja, "radfem".

"Mas o caso é que procurando coisas bizarras na net, com certeza acabamos por encontrar."

Com certeza, mas a questão é que não andei procurando por isso aí na internet. Foi-me apresentado durante uma discussão sobre outro texto (também assumidamente "radfem", e também bastante absurdo), em outro espaço de internet.

"Tenho pena e quem escrveu isso. Deve ser alguém muito perturbada."

Né?

Anônimo disse...

Você gosta de ser estuprada? Não? Então fique longe de homens. O medo de morrer é maior que qualquer instinto sexual.