terça-feira, 25 de março de 2014

"É BOM PRA XAVECAR A MULHERADA"

Na mesma semana de notícias sobre estupros no metrô, homens presos, discussão sobre assédio no transporte público, matéria no Fantástico (boa, tirando as declarações de um psicólogo individualizando o problema, chamando de doença -- a doença é o machismo), e o governo do Estado de São Paulo decide fazer uma propaganda institucional sobre as melhorias do metrô dizendo que é normal os vagões lotarem em horário de pico. No final, o locutor diz: "Até gosto do trem lotado, é bom pra xavecar a mulherada, né mano?" 
Foi a querida Aiaiai que passou a notícia. Uma outra leitora advertiu que trata-se de um quadro humorístico da Rádio Transamérica. Aiaiai explica que é um tipo de merchandising: usam um personagem humorístico da rádio pra vender um produto, no caso, o governo de SP.
Pra mim, parece muito propaganda de metrô. Ou a Transamérica faz propaganda assim pra todos os governos, de graça? 
Fui redatora publicitária durante sete anos, muito tempo atrás. Quando um cliente quer fazer propaganda institucional, a agência faz um roteiro -- que é aprovado pelo cliente. Quanto da parte do "xaveco" era conhecida pelo governo?
Já seria muito asqueroso se fosse "apenas" mais um programa de humor, tipo Zorra Total, fazendo graça de um problema sério que afeta a vida das mulheres todos os dias. Mas, se tiver mesmo sido encomendado pelo governo de SP, fica pior ainda. 
A julgar por uma troca de tweets, a rádio admite que se trata de um comercial, mas diz que o personagem é "caricato e humorístico. A propaganda em tela tem o condão de entreter e divertir o público ao passar informações sobre o serviço de trens da CPTM". Segundo a resposta da rádio, "xavecar" é no sentido de paquerar; portanto, eles não veem qualquer ligação com violência ou abuso sexual. 
É claro que eles não veem, né? 


43 comentários:

Gabriel disse...

O pior é que eles ainda juntam o machismo com a naturalização do sucateamento dos serviços públicos, dizendo que é normal o metrô estar lotado. Um verdadeiro jogo dos muitos erros essa propaganda.

Anônimo disse...

Lola, a Record domingo tb exibiu uma matéria sobre os abusos no trem e um psicólogo também chamou de doença, da pessoa gostar de se encostar em estranhos. Absurdo.

Nelia disse...

Por essas e outras que meu namorido me disse para carregar algum objeto pontiagudo na bolsa e me inscrever em alguma aula de autodefesa(krav magá, por ex.). Como essa conjuntura de abuso vai demorar a mudar ele sente que as mulheres devem se precaver aprendendo a se defender dos abusadores.

Anônimo disse...

Sim, no metrô se vê o tempo todo as mulheres sendo cortejadas respeitosamente com flores e tiradas de chapéu, é apenas isso.

Anônimo disse...

Triste apenas.

e enquanto isso, 85 pessoas detém 46% das riquezas mundiais.

Relicário disse...

Pois é, pra falar bem a verdade nem me surpreende vindo de quem vem...

Sacuda disse...

Sou sacuda mas fico mais ainda quando leio que a solução é nós mulheres levarmos alguma coisa pontiaguda na bolsa e fazermos curso de auto-defesa.
Assim como tem o lema "ensine os homens a nao estuprar, nao as mulheres a nao serem estupradas" cabe aqui tb. Entao se vc por algum motivo de saúde ou física nao pode cursar cursos de auto defesa vai fazer o que? Outra, levar canivete na bolsa, hoje em dia se vc faz isso (eu faço de vez em quando porque sempre levo uma maçã no bolso e nao gosto de morde-lá) vc pode acabar nao podendo entrar em muitos lugares, como museus, teatros, biblioteca, banco, etc.

Mais: se vc se defender, e o cara tiver um revólver? Eu hein. Mexer com esse povo é arriscado.

Musicista Feminista disse...

É normal metrô lotado, o que não é normal é retardado aproveitando disso pra dar uma de abusado. É normal gente bêbada, o que não é normal vc chutar ou abusar alguém inconsciente.
Várias coisas são comuns ou normais, o que não é normal são seres socialmente privilegiados se aproveitarem dessa normalidade pra fazer merda.

Musicista Feminista disse...

O engraçado é quando caras oferecem carona ou ajuda pra "nos proteger". Não percebem que estão nos protegendo deles mesmos? O cara que "protege" a mulher em casa muitas vezes é o mesmo que dá "elogio" sujo na rua.

Anônimo disse...

"Por essas e outras que meu namorido me disse para carregar algum objeto pontiagudo na bolsa e me inscrever em alguma aula de autodefesa(krav magá, por ex.). Como essa conjuntura de abuso vai demorar a mudar ele sente que as mulheres devem se precaver aprendendo a se defender dos abusadores."

Tá certíssima! Sou muito a favor da autodefesa. Se ninguém faz nada, então a gente faz.

Na hora que a mulherada começar a MATAR OSTENSIVAMENTE estuprador, marido abusador, agressor de violência doméstica por aí, vai ver se a coisa não muda.

Flávia disse...

Não sei o que é pior, se esse machismo que é tão impregnado em todos e atos e discursos que a rádio não vê relação entre xavecar alguém de forma inapropriada e abuso ou a naturalidade com que é visto o descaso com o transporte público.

ps. não tem relação com o post, mas tenho certeza que muitas leitoras gostaria de comprar o livro Segundo Sexo da Simone de Beauvoir, a livraria da travessa está vendendo na loja online por R$95,00 sendo que estava há muito tempo esgotado, a intenção não é fazer propaganda mas é um livro tão importante pro feminismo.
http://www.travessa.com.br/O_SEGUNDO_SEXO/artigo/269202a4-9a86-4a29-a2f7-3253baafd3f4

André disse...

Essa é a mesma orientação que ele passa para a polícia? Se chegar uma mulher abusada na delegacia é para registrar "xaveco" no BO?

Anna Milani disse...


Eu também reparei na matéria do Fantástico, onde o psicólogo fala que é doença. Isso é desculpa dos machistas, masculinistas, pra inocentar esses desgraçados. ELES NÃO SÃO DOENTES, DROGA!

Triste saber que a solução é andarmos com algo pontiagudo na bolsa. Eu sempre levo um canivete. Se a polícia vier questionar, eu estava me protegendo, já que eles não fazem isso.

Nelia disse...

Sacuda, eu não disse que se defender era solução. Vc não deve ter lido toda a mensagem, não entendeu ou não quis entender. Eu disse que essa conjuntura de abuso está longe de acabar, enquanto lutamos por isso temos direito de nos defender, ou vc sofre abuso e fica quieta? Eu sou do tipo que não leva desaforo para casa, mas só ter a palavra como defesa as vezes não é suficiente. Também não falei em matar ou ferir ninguém, mas dar uma cutucada nas bolas de quem está te encochando no metro ou ônibus já dá pra assustar o "machão". E essas histórias são antigas, viu? Lembro-me qdo criança morávamos na periferia e essa realidade de ônibus lotado já acontecia. Minha mãe e minha irmã mais velha diziam sempre levar agulha de crochê ou tricot como preventivo para abusados.

Talita disse...

Oi Lola e pessoal que comenta,
Eu não entendo nada de psicologia, mas já ouvi váriOS psicóloGOS tratando abuso sexual e estupro como doença (e pelo que vejo, no nível de fetiche, tipo "cada louco com a sua mania"). E me revoltei, mais uma vez, quando vi a reportagem do Fantástico, porque ainda que a reportagem tenha sido boa no geral, e embora as mulheres tenham dado seus depoimentos, a opinião de especialista ficou a cargo do psicólogo que disse que o cara que ejaculou na perna da mulher sofre de uma doença. Enfim, isso acaba ajudando a manter o caráter de doença que o abuso sexual te tido até hoje, sem ajudar a quebrar o paradigma de que a mulher é a culpada por sofrer abusos.
Tem dias que dá vontade de simplesmente esquecer, porque há dias em que a gente perde as esperanças.

Fabiana disse...

Enquanto isso o metrô de Melbourne na Austrália fez a campanha fantástica do "Dumb ways to die". Mostra de campanha inteligente... Se alguém ainda não viu aqui tem o link do vídeo legendado:
https://www.youtube.com/watch?v=jfEHAVH20hY

Anônimo disse...

me lembrei daquele app Lulu agora...será que tem um #encoxahomenometro?Nessa hora,os machinhos ofendidos somem,o incentivo que eles recebem todos os dias para abusar de nós é normal!Depois querem que feministas os defendam!

Não sei mais oq ue falta para nós mulheres começarmos a tomar atitudes mais enérgicas,essa história(ou estória,ainda me confundo com essas novas regras...)de "tentar conversar e entender" só tem reforçado essa questão da "doença" como colocaram aqui.Homens machistas tem que parar de serem vistos como "pobres coitados" e passar a serem considerado criminosos,como pessoas racistas e homofóbicas são.

Anônimo disse...

"Sim, no metrô se vê o tempo todo as mulheres sendo cortejadas respeitosamente com flores e tiradas de chapéu, é apenas isso." hehehe muito bom.

Caia Geraldo Alckmin. E nunca mais consiga se reerguer. Amém.

Renata disse...

Falando nesses assuntos, vocês conhecem as PLS 292/2013, 293/2013 e 298/2013?

A 292: Acrescenta parágrafo ao art. 121 do Código Penal, para estabelecer o feminicídio como circunstância qualificadora do crime de homicídio.

A 293: Altera o art. 1º da Lei nº 9.455, de 7 de abril de 1997, para incluir a discriminação de gênero e reconhecer como tortura a submissão de alguém à situação de violência doméstica e familiar, com emprego de violência ou grave ameaça, a intenso sofrimento físico ou mental como forma de exercer domínio.

A 298: Dispõe sobre a criação do Fundo Nacional de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres, e dá outras providências.

Tem várias outras PLS em adamento ou que já foram encaminhadas pra Câmara dos Deputados.
É minha gente, tamo caminhando.
Agora pouco tava passando na TV Senado a discussão sobre a PLS 298. Vanessa Grazziotin e Walter Pinheiro Deram um show =]

Anônimo disse...

oi queria so tira uma duvida e que vi seu comentario sobre o caso da ufsc,e gostaria de saber de vc, entao vc acha correto um aluno consumir droga dentro da universidade,caso fosse na ufc, o que vc me diria.depois te falarem sobre fatos ocorridos dentro da ufc.

Anônimo disse...

OFF TOPIC
Eicram disse...
Teria como a Lola ou alguém escrever um post sobre o Marco Civil? Estou com muitas dificuldades para pensar nele sozinha. Sei que não tem nada a ver com este post, mas tem a ver com o uso da internet (e suas possibilidades de ampliação/garantia da democracia). Obrigada

Anônimo disse...

e pq n é doença?a palavra de psicólogo n vale nada? então homossexualismo é doença,apesar deles terem dito o contrário.

grande parte dos homens n abusam das mulheres,eu vi essas matérias e tinha depoimentos de homens dizendo que se veem isso acontecendo metem a porrada no abusador.
e mulheres dizendo q foram ajudadas por outros homens.

para vcs todas as mazelas do mundo se resumem ao machismo.
será que pedofilia é machismo tb?
zoofilia,gente doida que transa com cadáver?
normal n é.

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Tem que ser muito idiota pra fazer uma propaganda dessas num momento em que explodem denúncias de abuso sexual em metrô.
Ou são idiotas ou estão querendo minimizar as coisas, falar que também não é assim, que a maioria só tá tentando xavecar. Chega a dar nojo. Publicidade influencia a opinião de pessoas sim.
E quem não vê essa relação ou é muito ingênuo ou também está de má fé.

Anônimo disse...

Por que toda vez que a gente fala de uma situação de abuso vem um mimizento falar mimimi não são todos os homens que fazem isso, mimimi tem homem que ajuda.
Que legal que tem homem que não faz isso. Nós sabemos disso. Mas ficar falando dos que não fazem, quando estamos apontando o dedo para os que fazem, não ajuda em nada, não vai parar com os abusos.

Alexfig disse...

Comercial de muito mau gosto. Agora se seus defensores "não veem" apologia, ainda que sutil, à violência sexual, significa que um objeto fálico anda tapando suas visões.

Anônimo disse...

Para feministas, um homem dizer um Oi em trasporte publico, balada,faculdade, banca de pastel....e abuso sexual.

MrDissidiaFan disse...

Musicista Feminista, por favor não usar retardado como ofensa? Esse termo é pejorativo contra quem é portador@ de necessidades especiais. E @s portadores de necessidades também merecem respeito.

Especialmente porque quem tem retardo geralmente é uma pessoa dócil que não merece ser comparada a esses abusadores.

Anônimo disse...

Tinha de ser o (des) governo alckmin pra soltar uma dessa.
Depois, a única resposta propagandeada pela imprensa é: "vamos punir os responsáveis". (e os trouxas acreditam na "seriedade" da imagem dele).
Os responsáveis são eles mesmos, a corja que governa esse estado, que não usa transporte público e que vive a dar desculpas esfarrapadas para os próprios desmandos (e coisas piores). No que se inclui a alta proporção de funcionários COMISSIONADOS - cabide de emprego - em relação aos concursados.
Isso só pode ter saído de uma "mente" misógina, aposto que riram bastante na produção desse showzinho de horror.
(e, no governo, dirão que não sabiam de nada...)

Sacuda disse...

Sim, eu entendi bem o que vc quis dizer Natália, mas é que tem gente que nao pode praticar artes marciais ou autodefesa. Quem pode, ótimo,mas temos que pensar numa solução para ate mesmo aquelas que nao podem por questões físicas ou de saúde nao se sintam mal.

Lola: acho tão sacal os "OFF tópic" da vida vc ta lendo as respostas, seguindo uma linha de pensamento e lá vem um OFF TÓPIC Da vida, pra incomodar será que nao tem como fazer um apartado "coloque aqui seu OFF tópic" sei lá, muito chato mesmo, quase uma falta de respeito.

Kittsu disse...

Não é falta de respeito falar de outros assuntos em um forum de discussão, não. nada a ver.

Anônimo disse...

Tudo referente a esse assunto é ridículo.Segurança e respeito é fundamental em qualquer lugar,sejam pra homens,mulheres,crianças e idosos.Mas pra mim o pior foi que na mesma semana das reclamações de assédio,a mídia resolver dar ênfase a um assunto idiota,o que bombou foi uma votação pra escolher o segurança mais bonito da estação.Dá pra acreditar,mulheres sendo abusadas,desrespeitadas dentro dos vagões e lá fora os vigilantes brincando de modelos,e o assunto só ganhou força graças as próprias mulheres.Coisa ridícula,muitas delas afirmavam ainda que se os "encoxadores" e abusadores fossem um desses vigilantes,aí não teria problema.
Hoje o cara saiu do serviço,vai com certeza ganhar muito dinheiro,e as mulheres continuarão sendo estupradas dentro dos vagões.Falta de seriedade mesmo.

Anônimo disse...

Concordo com Kittsu, não acho falta de respeito. Até porque a pessoa já coloca no início do tópico que é off, se você quer seguir da discussão é só pular esse comentário. Nada a ver, Sacuda.

lola aronovich disse...

Pessoas, só queria dizer que vejo este espaço como um fórum de discussão e debate. Portanto, não há problema algum em acrescentar um outro assunto "off topic". O chato é quem tenta desvirtuar o tópico, mas essas pessoas fazem isso deliberadamente. É o caso de mascutrolls, que sempre fazem isso, sempre. Outra coisa ruim é deixar um link sem nem explicar o que é, sobre o que é, pra onde é. Na maior parte das vezes eu nem abro, só deleto. Outro comportamento inadequado é perguntar "Lola, vc viu?", e deixar um link. Quer dizer, é meio vago, pode se referir a 100% dos assuntos. E o que tem muito é mascu colocando link pra algum post misógino que, obviamente, não tem nada a ver com o tópico.
Mas mascu é muito fácil de detectar. Estou falando de pessoas bacanas. Nenhum problema em sugerir um outro assunto.

donadio disse...

Olha, acho que existe uma tendência a idealizar a doença (e os doentes), como se dizer que é doença fosse justificativa para atos imorais/criminosos/repugnantes.

Esquizofrênicos podem ser extremamente perigosos, dependentes químicos podem ser extremamente perigosos, bipolares também. Podem matar, roubar, estuprar, torturar, etc. O que não quer dizer que esquizofrenia, dependência química, ou transtorno bipolar não sejam doenças.

Não sei se encoxadores são doentes, nem sei qual seria a doença, caso fossem. Mas ainda que sejam, isso não justifica os atos deles. Nem deveria ser motivo para as pessoas não se defenderem do que eles fazem.

"Doente" não é sinônimo de "coitadinho".

leon disse...

o que você acha de um post analisando o fato de TODA cena com Bruna Marquezine na novela Em Família ser soft-porn sem nenhuma função dramática, ou importância para a trama?
Haja superexposiçãodasexualidade

Anônimo disse...

"será que pedofilia é machismo tb?"

pedosexualidade é tão orientação sexual quanto hetero/homo/bissexualidade.

lembrando que:

- molestador não necessariamente é pedófilo, segundo vasta bibliografia a respeito

- dizer que a pedofilia per se acarreta em estupros é o mesmo que dizer que para ser estuprador de mulheres basta ser heterossexual

- estupro não tem nada a ver com sexo

Anônimo disse...

"O que não quer dizer que esquizofrenia, dependência química, ou transtorno bipolar não sejam doenças."

existe o transtorno e existe a personalidade

o dependente químico do cigarro pode levar uma vida completamente normal

o dependente químico de analgésicos, idem

ou não, em ambos os casos

daí vem o transtorno, que pode ou não ser tratado ou tratável

e você pode ser bipolar, esquizóide, histriônico, borderline etc. e ter uma vida perfeitamente funcional e ser feliz consigo, saber lidar consigo. Daí inexiste o transtorno, a despeito da condição do indivíduo.

parem de repetir mantras de quem só quer medicalizar a condição personalíssima de cada ser humano, uniformizando-a dentro de um padrão que muda com o tempo e com a cultura na qual a pessoa está inserida.

normal vem de norma,
natural é da natureza

o "normal" pode ser que todos sejam extrovertidos e heterossexuais, já o natural é que a pessoa pode ser introvertida, extrovertida, ambos, homossexual, hetero, bi, pan etc., só pra citar um exemplo da diferença entre as coisas.

Renata disse...

Também não acho os "off topic" ruins. Eles podem agregar conhecimento, mesmo fora do assunto estabelecido no post.
Eu mesma faço uns off topic vez ou outra e também gosto quando alguém traz alguma notícia ou afins.

--
Ao anônimo que falou que estupro não tem nada a ver com sexo.. ham.. tem sim.
Existem diversas formas de demonstrar poder sobre uma pessoa, porque então escolher justamente uma sexual?
Existem estudos (não posso procurar os links agora) falando sobre o assunto.

Mila disse...

Até pq depois de um dia de trabalho, escola ou o combo dos dois, é suuuupernormal "xavecar" no metrô lotado né? Todo mundo gosta disso. Principalmente se for acompanhada de uma encoxada, aí sim... a cereja do bolo.

Li disse...

normal vem de norma,
natural é da natureza

o "normal" pode ser que todos sejam extrovertidos e heterossexuais, já o natural é que a pessoa pode ser introvertida, extrovertida, ambos, homossexual, hetero, bi, pan etc., só pra citar um exemplo da diferença entre as coisas.


Adorei isso aqui! Tive uma discussão sobre isso na faculdade ontem (faço Psicologia) e não soube me expressar com essas palavras, sendo que é exatamente como eu penso!

Normalidade é um conceito que varia muito. O normal de hoje é inaceitável amanhã, ou já foi inaceitável um dia, exatamente porque não faz ou fazia parte da norma. Muito bom, Anônimo (a) ! Outro conceito confundido também é que porque a maioria é x, isso é normalidade. Nada a ver! Normal é uma coisa e natural é outra ! E fora que no caso de transtornos e personalidades, nunca encontramos uma personalidade "pura" digamos assim. Sempre a pessoa tem uma preponderância x e traços de outras formas. E essa preponderância varia muito também dentro de uma mesma pessoa no decorrer de sua vida. Parabéns pela lucidez do comentário, até salvei aqui.

Li

Li disse...

Ao anônimo que falou que estupro não tem nada a ver com sexo.. ham.. tem sim.
Existem diversas formas de demonstrar poder sobre uma pessoa, porque então escolher justamente uma sexual?
Existem estudos (não posso procurar os links agora) falando sobre o assunto.


Desculpa pular no vagão sem ser chamada mas se o (a) anônimo (a) quis dizer que estupro não tem relação com satisfação de desejo sexual, ele (a) está provavelmente muito correto (a) na assertiva.

Quando em um ambiente carcerário um preso estupra outro, não se trata de satisfação de libido e sim afirmação de poder e subjugação. Achar que o estuprador está "na seca" e por isso ataca mulheres, mesmo aquele estuprador ocasional (o carinha que ataca a menina bêbada na festa ciente do estado que ela está, sem poder reagir, e que não faria isso se a garota estivesse sóbria) não quer satisfazer a libido. Não é a libido ou a orientação sexual que causam o ato de estuprar alguém, isso é bastante conhecido e já foi discutido acadêmica e experimentalmente à exaustão.

Aliás, se me permite, é muito perigoso e até mesmo machista fazer essa relação de libido e estupro. É o que as pessoas usam para dizer que mulheres bonitas são mais atacáveis, que roupas curtas assanham os violentadores. Não tem nada a ver. Mesmo um homem sexualmente impotente pode ser um estuprador em série, valendo-se de outros meios para praticar o ato de violência. Muitos, aliás, entram nessa categoria.

Li

Nelia disse...

Acabei de ver um notícia estarrecedora: "estudo divulgado nesta quinta-feira (27) pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) revela que a maioria da população brasileira acredita que "mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas" e que "se as mulheres soubessem como se comportar, haveria menos estupros".
Foram pesquisados homens e mulheres. Isso mostra o quão nossa sociedade é machista.
http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2014/03/27/maioria-diz-que-mulher-com-roupa-curta-merece-ser-atacada-aponta-pesquisa.htm

Anônimo disse...

Li, existem casos e casos.
Existem estupradores que têm satisfação sexual, SIM.

Pode ser que nem todo estupro tenha a ver com sexo (como no caso de presídios), mas, que existem muitos que tem a ver, ahh, tem sim.
Muito estuprador não estupra "só" pra ter afirmação de poder e subjugar o outro, mas também para ter satisfação sexual.

*E satisfação sexual por vezes não tem relação com sexo.

Sim, é um assunto complexo. Não existe "é assim" ou "é assado". São casos e casos.