domingo, 3 de novembro de 2013

RESUMO DE UMA SEMANA TRANQUILA

Eu com 14 anos. Estou mais calma hoje

Vejamos... Esta semana que passou foi até tranquila. Fora os reaças que se revoltaram comigo por terem sido chamados de reaças, fui também atacada por: 
1) o reaça-mor do momento, Danilo Gentili, que me chamou de "gorda nojenta" e me comparou ao Pinguim de algum Batman (a semelhança é uncanny! Por que um humorista rico com 5 milhões de seguidores no Twitter precisa monitorar e xingar uma simples blogueira, eu não sei).
2) o site de ódio de Marcelo Valle, cidadão com sérios problemas psiquiátricos condenado a 6,5 anos de prisão, e que ninguém entende o que está fazendo fora da cadeia, dedicou mais um post a minha pessoa (deve ser o décimo? Serião!).
3) outros mascus coleguinhas do Marcelo me homenagearam com um post no seu fórum no Dia das Bruxas, ignorando que, na época à qual eles gostariam de voltar, mulheres como eu realmente seriam queimadas numa fogueira.

Infelizmente, nem todos os mascus entenderam que não se tratava do meu aniversário, que é em junho. Mas se o cara coloca a foto de um dos ícones da direita, Sarah Palin, com a palavra feminazi, é sinal que ele não entende muito de qualquer coisa mesmo. Por sinal, esse gigante intelectual tem um dos maiores títulos do fórum, o de "conselheiro". Imagine os outros que não foram abençoados com tamanha inteligência.
4) em algum Chan, postaram uma foto da entrada da minha casa. Sim, conseguir endereço e telefone residencial de alguém é facílimo na internet.
5) em outra comunidade, postaram uma foto do meu rosto com esperma por cima. Alguém ejaculou numa foto minha, o que considero (mais) uma ameaça de estupro. Afinal, é uma violência saber que existem caras que se masturbam com a sua foto -- caras a que vc não dirigiria um oi, muito menos faria sexo com eles. Sinceramente, eu preferia quando os mascus diziam que ver uma foto minha fazia suas bolas caírem. Se posso colaborar para que essas criaturas não se reproduzam, já me dou por contente.
Eu pensei que tinha sido só isso, que os hipsters e as feministas que me odeiam (que las hay, las hay) tinham tirado folga. E, de fato, tiraram -- por mais que o "mexeu com uma, mexeu com todas" seja um slogan bonito, só vale quando a feminista atacada é amiga da outra feminista. Mas aí uma leitora me enviou a discussão que rolou numa página ultrareaça libertária no Facebook.
Feminista libertária deve ser a que chama mulheres de barangas e acredita que gordofobia não existe -- mesmo que os comentários deixados naquela mesma página provem o contrário.
Até o sujeito com 5 milhões de seguidores apareceu implorando pras suas mosquinhas me atacarem.

Se sou blogueira paga pelo PT, tem alguém me devendo dinheiro aí. Porque a verdade é que o blog não dá dinheiro, não tem anunciantes, e os únicos reais que vejo vem de leitorxs que compram meu livro (aliás, domingo é dia de pedir pra vcs comprarem o meu livrinho. Obrigada). 
Não defendi Netinho, o que fiz foi uma reflexão sobre o perdão (e bem depois d'ele ter "virado comunista"). E eu não sou nem nunca fui filiada ao PT ou a partido nenhum. Sou de esquerda, com muito orgulho, mas não sou partidária. Aliás, tenho sido convidada para palestras em vários espaços que fazem oposição ferrenha ao PT (não, o Millenium nunca me chamou, nem o Mises, nem a Folha de SP me convidou para ser colega de coluna de -- gente nada reaças como Pondé, Reinaldo Azevedo e Demétrio Magnoli. Estou falando de movimentos ligados ao PSTU e PSOL). 

Ha ha, não sei o que me diverte mais. Ver o comediante de 5 milhões de seguidores contando vantagem de ter calado seus inimigos (e notem quem são os inimigos de um reaça), ou ser chamada de desonesta e mau caráter por um cara que faz piada com campos de concentração e mulher que salva bebês doando leite. Um cara que se orgulha de chamar negro de macaco (e esta é boa: até a Veja acha que Gentili e cia fazem stand up bullying!).
Na sexta, um rapaz me mandou um email dizendo que conhece o reaça que mandou as feministas lavarem a louça, e que, se eu quisesse processá-lo, este rapaz passaria os dados pra mim. A primeira coisa que veio a minha cabeça foi: qual deles
Quer dizer, mandar feminista lavar louça ou limpar a casa não deve estar exatamente nos top ten da criatividade machista. Por sinal, se tem uma coisa que Gentili e outros comediantes reaças fazem bem é inspirar o humor de seus seguidores. O humor deles é tão original!
Eu respondi ao prestativo rapaz que mandar lavar louça é café pequeno. Que toda semana eu recebo ameaças de morte, de estupro, de desmembramento (dessas eu rio, desculpe). 
E aí vem um pessoal dizer que eu me faço de vítima, que eu fico de mimimi. Vem passar um dia na minha pele, vem, reacinha.
Também fiquei pensando como existe gente doida na internet. E como isso é injusto. Tipo: na sexta falei com uma amiga que é um belo ser humano, tem um coração enorme, é ativista pelos direitos dos animais, e dedica o pouco tempo livre que tem (quando não está se matando de trabalhar pra sustentar a si própria e à mãe) pra ajudar bichos abandonados. Não seria ótimo pro mundo se ela tivesse mais tempo e mais dinheiro?
Enquanto isso, tem carinha com todo o tempo do mundo pra investir na única liberdade que defende -- a liberdade de oprimir. Reaças não estão interessados em liberdade de expressão. Gostam mesmo é de liberdade de opressão.
Também me lembrei de um filme perturbador, Sentidos do Amor. Diz o filme que, num cenário apocalíptico, a humanidade se divide em dois grupos: aquele que destrói tudo que encontra pela frente, e aquele que tenta consertar o que os outros destroem. 
E aí, em qual grupo você está?

171 comentários:

Izabel disse...

É sério que o único argumento que essas pessoas tão cultas, são as palavras baranga e gorda????

Lilian disse...

Nossa Lola, fazia tempo que não vinha por aqui. Ameaças de morte? De estupro e desmembramento? Lola querida, se cuida que tem doido nesse mundo viu? Eu acredito em tudo. Gosto muito de vc, do seu blog. Sempre foi um espaço de reflexão pra mim. Sei lá,como dizia meu vô, enquanto a caravana passa, os cães ladram. Continua fazendo do blog um espaço reflexivo, mas se cuida! Bjos!

Amaranta disse...

Como esse Danilo Gentalha é medíocre. E pensar que uma pessoa como essa tem ampla exposição, dinheiro e otários para venerar as porcarias que saem daquela mente obtusa. O mundo está ao contrário mesmo...

Julyana Silva disse...

Lola, se precisar, pode contar comigo.
Eu te juro que se você me der um soco inglês eu encaro 10 mascus de uma só vez. A pessoa que inventou o mito da fragilidade feminina é porque não me conhecia.

Nivia disse...

Lola, parabéns por ser quem você é, por ser corajosa e por representar tantas mentes&corações que estão do seu lado.

Larissa Petra disse...

Cara eu fico enojada quando eu vejo no meu facebook carinhas defendendo esses imbecis do CQCú, cara é gente falando, mimimimi esse povo politicamente correto, mimimimimi oq q tem fazer uma piadinha...o pior, na boa vindo de gente jovem, que em teoria é subversiva, essa geração (a minha geração) é extremamente reacionária, gostam de bancar os moderninhos fazendo piadas do século XIX. Claro que há excessões, como eu, e tantos jovens subversivos de verdade, oq me assusta é ver a quantidade de jovens babacas mesmo, fazendo discursos que meu avó que era aliado à UDN, fazia, juventude acordem, fazer piadas com negros, mulheres, gordos, deficientes, qualquer imbecil sem talento faz, e qualquer pessoa com 2 neurônios ri, agora pisar no calo de gente poderosa, fazer um humor político de verdade, ah isso sim requer muito mais muito talento.

Larissa Petra disse...

...e claro, parabéns Lola por vc meter a cara e continuar com esse blog, que sem nenhuma hipérbole, salva a vida de tantas mulheres.

Felipe disse...

Esses caras são covardes, não sabem debater, apenas ofendem e saem cantando vitória. Na internet são todos destemidos, mas dificilmente têm coragem de "conversar" cara-a-cara.

Mauro disse...

Sabe quem mais comparou negros a macacos? O Blog da Dilma, que postou uma imagem comparando o ministro Joaquim Barbosa a um chimpanzé. Bela esquerda, da qual você se orgulha tanto! Se houvesse algum blog de direita fazendo algo do tipo, seria um escândalo, mas já que é gente do PT, os representantes dos movimentos negros se calam. Existe gente racista em todo canto, e o mundo não é dividido entre esquerdistas bons e direitistas maus como muitas das mentes simplórias daqui parecem acreditar.

cath_silva disse...

Lola, a gente ama o que você faz!!! Nao se deixe abater!!! Que a força esteja com você!

Laurinha (Mulher modernex) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Laurinha (Mulher modernex) disse...

Gorda, feia e chata.
Batendo o pezinho e mostrando todo o seu bom humor e alto nível de argumentação.
Pior que tem gente que já saiu da quinta série e ainda acha graça.

Ana Carolina disse...

Ah, Lola, sinta-se abraçada!

E também acho incrível a capacidade argumentativa dos geniões aí. Porque "sua gorda", "a gorda" e tal são mesmo refutações muito inteligentes das suas ideias, opiniões e posições, né.

Laura disse...

Lola, se vc quiser excluir/desistir do blog, vou entender perfeitamente (fui uma contra no post em que vc pensou em desistir). Não sei como vc aguenta. Eu já teria saído disso há muito tempo.

fabiana carvalho disse...

Eu tava assistindo a pregação duma pastora feminista e ela falou que na época de Jesus a mulher valia um cavalo ou terreno (cavalo magro e terreno cheio de mato), e era comum alguns pais trocarem uma filha por um jumento ou um camelo. O machismo vem de tempos remotos e tem lugares que a mulher vale bem menos. Vi no fantàstico uma garota na Ásia que sofreu atentado por lutar para que meninas e mulheres tenham direito a educação. No Brasil sofremos retaliações tão radicais quanto. Há muita desigualdade entre o universo feminino e masculino. Além de homens tem também algumas mulheres com esse desvio de caráter. E não é algo relacionado com o que cada um tem dentro de suas cuecas ou calcinhas. Machismo e misogenia nâo é uma herança ligada ao sexo é um desvio de caráter, ou melhor falta de caráter e se não for combatido se torna criminoso. Há um blog imudo chamado HOMENS DE BEM que publica coisas criminosas, faz apologia ao preconceito e estupro. Publicaram que o estupro a nós é um acerto de contas. Devemos esses safados mascus em quê? Eles é que nos devem. Afinal eles foram gerados e alimentados por uma mulher. Ou será que nasceram das bolas de um homem?
Vejam quanta bestialidade:
"O homem branco criou o um paraíso na terra para que todos desfrutem menos ele. A mulher é um animal sem honra nem gratidão tudo que está ai para o conforto delas foi fruto do nosso sangue.”
A frase é só uma das várias canalhices publicadas por indíviduos de alta periculosidade chamados homens de bem. A maldade está em cada palavra e se dizem de bem. "Hoje o macho delas é o TODO-PODEROSO-ESTADO ESQUERDISTA você é um provedor subalterno, qualquer um que levante a voz pra uma vagabunda vai preso por exercer violência psicológica.”O título de outro post do blogue é: Vagabundas atrasando a ciência. O texto aborda o caso do Instituo Royal. “O que se viu nesta patifaria promovida por vagabundas artistas globais e toda sorte de desocupadas parasitas foi uma prova de que mulheres devem permanecer sob o chicote e a burca”.
É uma agressão verbal insana, mas não adianta NÃO IRÃO SILENCIAR NOSSAS VOZES, VAMOS DOMINAR O MUNDO. K
ESTÃO ACHANDO RUIM ?
VÃO PARA UMA GALÀXIA BEM LONGE PORQUE TODO O SISTEMA SOLAR JÀ É NOSSO.
Kkkkkkkkkk

ma1w disse...

Você acertou em cheio no nervo exposto no último post quando disse que logo logo o Danilo Gentili vai acabar se candidatando a algum cargo político. Pensando bem faz muito sentido que um reaça como ele siga os mesmos passos de outros demagogos televisivos como a trupe do Aqui Agora, Alborghetti e Ratinho.

Pode ver por esses posts que sem o terninho, sem as piadinhas e sem uma claque, o discurso do Danilo Gentili soa exatamente como Reinaldo Azevedo e Diogo Mainardi. Ele lembra bastante o Marcelo Madureira. Outro humorista moderninho que quando resolveu falar sério passou vergonha.

fabiana carvalho disse...

Sei que é difícil ver tanta ignorancia dirigida a você Lola, mas não desista você tem sido meu diário de expressão em meu mundo oprimido. Sabe-se que no Brasil a população feminina é maior que a masculina . Automaticamente a maioria está com você. Eles ameaçam porque tem a violência como arma e você tem a inteligência. Quando alguns deles me atacaram brutalmente, três para ser precisa decidi que me intimidar não me ajudaria e essa decisão tomei ao les e escrever no blog ESCREVA LOLA. E muitas encontrarão essa força aqui. Não se deixe abater por esses imbecis que tem o cêrebro na cabeça do pinto e quando ejaculam os neurônios vão junto. A foto que tem PARABÉNS LOLA E PRATOS NUMA PIA me rendeu uns sorrisos porque só gente porca faria uma foto tão ignorante, só gente de mente e coração sujo. Comprei uma espada chinesa para me defender e estrou treinando se a amiga do soco inglês quiser companhia estou aqui e JUNTAS te defenderemos. Rum!

Laurinha (Mulher modernex) disse...

A Miriam Leitão criticou dois grandes reaças.
Adivinhe o que vem em seguida.
Pessoal chamando Miriam Leitão de feia, em vez de argumentar, achando que isso basta pra calar uma mulher.

Spring Warrior disse...

Bizarro é ver Danilo Bostili chamando alguém de mau caráter. Eu quase ri...

Lola, quando vc recebe essas ameaças vc vai a uma delegacia denunciar? Quais são os procedimentos que vc toma pra se proteger dessa corja desocupada?

Força e boa sorte, Lolita!

Patty Kirsche disse...

Que horror, Lola... O Gentili está bem bravinho com vc, hein? Sinal que está incomodando. Continue assim. ;)

Eu gostaria de saber se esses caras já lavaram a louça deles, né? Porque todo mundo precisa sujar prato e talher, então todo mundo precisa lavar. rs #ficaadica

Sérgio Siebra de Morais disse...

Existem piadas de todo tipo. E uma delas é a preconceituosa. Mas para muita gente, como diz o ditado: "perde um amigo mas não perde a piada", o importante é que ela faça rir. Nem que às custas da dor do outro. Quando isso sai de um bebum num bar a gente ralha, passa e até esquece, mas quando sai de alguém que usa espaço como TV e outros de massa, acho de uma irresponsabilidade tamanha. Deve-se combater o bom combate com essa rapaziada sim.

Caroles disse...

Lola, te cuida! Fico tri preocupada com essas coisas. Esses doidos são doidos mesmo.
Os argumentos são risíveis. Que gente mesquinha. Eles não têm o que falar, e apelam pra baixaria, pra "insultos", pensam que pra calar uma mulher basta chamá-la de feia, de gorda. Que nojo. Gente baixa.
Continua incomodando, Lola. Mas te cuida!

Fábio Henrique disse...

Só uma completo analfabeto politico social, acreditaria que isto aqui e "apenas um bloguinho despretencioso e uma simples professora universitária" e não panfletagem politica divisionista pura.

Se liguem, me salpiquem em manteiga e farinha, e me joguem em olho fervendo, mas não ofendam meus miolos.

Caroles disse...

"Me joguem em olho vermelho" hahahahaha

Felipe disse...

Engraçado que jornalistas, músicos e astrólogos que se acham intelectuais podem ser proselitistas, mas quem discorda da opinião deles não. Vai entender.

Me disse...

Lola, querida, que dor que me deu ler esse post... Vai ver é porque não estou acostumado com tanta violência gratuita...

Obrigado por tudo. Desde 2011 acompanho o blog e mudei muito minha visão sobre as coisas, hoje em dia sinto dó dessas pessoas! Espero que nenhum babaca nunca faça nada com você, porque quero muito poder te dar um abraço bem gostoso um dia =) Beijão

Bela Campoi disse...

Uau, que bizarro, Lola! Cuide-se, o mundo precisa de gente como você!

Nandinha F disse...

Lola, acho que no item 2, vc queria dizer ''fazendo fora da cadeia'', né?


Força! Bem perturbador ler essa coisas, como pessoas pegando fotos suas p fazer essas coisas.. E eu não sabia que o Gentili tinha uma coisa tão pessoal contra vc

Maria Fernanda Lamim disse...

Gente! Eu uso "metodos gramcistas pra cooptar incautos" e nao sabia? Ja to me vendo no ponto de,onibus, perguntando as pessoas: "o senhor tem um minuto pra ouvir a palavra de Gramsci? " e em seguida mostrando os peitos, em estilo Femen. Hahahahahaha!
De resto, forca Lola! Pra cada reaca babaca que te ataca, tem pelo menos 3 pessoas (nao so mulheres) a quem vc ajudou com o seu bloguinho. A gente ve isso nos guest posts! :)
E cobra essa grana ai do PT , sacanagem eles te darem esse calote! Hahahahaha!

Marcia Baratto disse...

Lola, engraçado será vê-los tentar debater um por um os seus argumentos. Estarei aqui, para dar umas risadas da preciosidade do argumento libertário (será que tem mais de um? tenho minhas dúvidas...).

bjs.

Fernanda disse...

Lola!!!!

A gente simplesmente TE AMA!

Cada dia mais, a cada post mais, a cada ideia feminsita, MAIS!

E o trabalho esta SURTINDO EFEITO!

Continuemos, pois. Todxs juntxs com a Lola!

Um beijo no seu coração, querida! Você é muito especial!

Maiê F. Rezende disse...

Ai Lola, que preguiça por você... Eu sou do clube "era reaça e nâo sabia", até encontrar o blog e começar a repensar algumas coisas...

fabiana carvalho disse...

Ta vendo Fàbio Henrique? O homem que dividiu a histöria em em A.C e D.C defendeu as mulheres ainda tem a mulher do fluxo de sangue que não podia conviver socialmente porque menstruação e hemorragia eram consideradas graves impurezas ai da mulher nesses estados circularem entre as pessoas eram apedrejadas. E esses demônios que Jesus facilmente jogaria em porcos e abismo abaixo querem mais que uma mulher. Ha, ha ha! dor de cotovelo machista é cosquinha na barriga do meu gato. Mais fàcil os camelos na agulha do que exterminarem o feninismo. E não se preocupe Lola se te chamam de gorda e feia para esses reaças mulher nenhuma presta. Se você fosse diferente diriam:
Magrela feia
Negra feia
Branquela feia
India feia
Chinesa feia.
Mas um machão,fortão, tatuado como o Kid Bengala do Danilo Gentili é lindo para eles. Toda bixa invejosa ê despeitada com mulher mudam de sexo e parem de denegrir as mulheres

Unknown disse...

Muitas forças pra vc enfrentar esses babacas reaças!

Nós leitores sabemos quem aqui é mais lúcido e quer um Mundo melhor, mais igualitário. É vc Lola!

Estamos do seu lado!

Eliane disse...

Engraçado eles chamarem a moça de oportunista, porque segundo eles, ela estaria cometendo o abuso de entrar no livros dos records. E o oportunismo dele em expor uma pessoa ao ridículo? E o oportunismo dele em usar tudo para piada? De usar alguém para ter assunto, porque se depender daquela mente tacanha, só sai ataques e ofensas? São esses defensores da liberdade de expressão que estão sempre choramingando por terem sido motivo de piada quando eram crianças e usando a situação para justificar ódio, racismo, violência. Quer dizer, com os outros pode e se reclamar, eles atacam expõe e acusam de oportunista atrás de dinheiro. Com eles, eles vão guardar rancor pelo resto da vida e atacar, humilhar e até matar o mundo inteiro. E as "ultra-feministas" que parecem mais aquelas vizinhas xeretas do interior, que ficam fofocando na janela o dia todo sobre todo mundo que passa ali, falando mal de quem está cuidando da própria vida. Os mascuzões que dedicam a vida ao ódio a mulheres, sério que esses caras não tem vida? Muita tv, será? Tem que contar pra eles que aqueles vilões da novela, que falam sozinhos, bolam planos malvados, soltam risadas malévolas e vão até as últimas consequências são ficção!Na vida de verdade, as pessoas estão super ocupadas trabalhando, estudando, se divertindo, lendo, vendo filmes... ninguém está preocupado em ter arqui-inimigos e passar o dia bolando planos para os derrubar. Dysney demais na cabeça.

Economico disse...

Para de se valorizar dizendo que é ameaçada, ninguém está nem ai para o que você escreve. Você ataca um monte de loucos na internet e acha ruim quando eles começam a revidar de suas maneiras esdrúxulas. Ninguém está te ameaçando de morte, de estupro e nem de explodir a UNB, como você diz em um dos seus post...

Gabriela Barbosa disse...

Tinha muita admiração pela Lola e pelo blog.No entanto,venho percebendo que,de uns tempos para cá,Lola,ao invés de argumentar educada e decentemente,dá foras nas pessoas,pelo simples fato de discordarem dela! Que raios de liberdade é essa que ela prega? Vi muita gente no Twitter,se dirigindo a ela de forma educada,mas ela só deu esculacho! Com isso,perde a credibilidade perante seus admiradores!

O motivo do embate foi ela juntar no mesmo balaio reacionários e libertários! Várias pessoas se dirigiram a ela no Twitter,tentando explicar as diferenças entre um grupo e outro,inclusive uma moça trans (engraçado,a Lola adora defender a não-discriminação de pessoas trans,e no entanto,foi super grosseira com a moça!).

E assim,me decepciono cada vez mais com as "gurus" feministas: Nadia Lapa é outra que só trata bem quem "baba o ovo dela"! Verinha Dias,do "Feminismo sem Demagogia",é outra: defende tanto a liberdade,mas,se alguém ousar discordar da "poderosa" Verinha,é tratado com foras e patadas!

Nara Faraj disse...

Lola, querida, força e luz no seu caminho!
Sofrer esse tipo de violência psicológica diária e continuar nos presenteando com seus textos inteligentes não é pra qualquer um!
Muito grata por tudo que me ensinou sobre respeito ao próximo!
Infelizmente os ataques dirigidos à sua pessoa só explicitam o quanto de seres humanos como você o mundo precisa.

Cristina Martins disse...

Baranga, ou mesmo barango é horripilante! Muito, muito grosseiro! Essa senhora Miriam Martinho foi extremamente infeliz em seu comentário.

Dandara Lequi disse...

Ai Lola, que horror! Que horror!
As vezes é até difícil acreditar que realmente existam pessoas como o Danilo Gentili, mas o triste é que vai daí pra pior!!!
Admiro muito a sua coragem! Não sei se conseguiria suportar todas essas ameaças! Te desejo muita força pra lidar com esses reacionários ridículos.
Como já foi dito nós leitores (e não somos poucos) estamos do seu lado!

É inacreditável todo esse discurso de ódio despejado, é horrível... :\

Julia disse...

Gabriela, não perde a credibilidade não.
A Lola tem todo o direito de perder a paciência. Assim como as outras feministas que você citou.

E que desonestidade você dizer que a Lola discriminou uma mulher trans porque não concordou com ela.
Se você está precisando apelar assim é porque aquele post te incomodou muito, né?

Gabriela Barbosa disse...

Julia!

O que me incomodou foi a grosseria da Lola! E ela foi grosseira com a moça! É que não dá para postar o print aqui.Daí,você poderia ver e tirar as suas próprias conclusões!

Não estou me referindo aos mascus,não! Me refiro às pessoas que,educadamente,se dirigiram a ela!

fabiana carvalho disse...

Economico você não economizou em indiferença. Não leu o post por completo? Pelo visto atê teu cérebro é economico em informação seu desinformado.

Karoline Wunsch disse...

Oi Lola. Se eu fosse vc já teria abandonado a internet, sério não aguentaria não. Mas o que quero dizer hoje é: apesar de todo esse ódio contra você, contra as feministas, NÃO DESISTA! Você não esta sozinha. Um abração de uma mulher que te admira muito.

Barney D. disse...

Todo mundo pra esse Danilo é pago pelo PT, qualquer um q "entra em seu caminho" é pago pelo PT. hahaha
Não seria mais fácil o PT pagar à Band pra tirar ele do ar, do q ficar financiando meros blogs da internet?

Ms.Minna disse...

Parece briguinha de colégio.

disse...

Lolinha, como disse a Laura, eu entenderia perfeitamente se vc desistisse do blog, como vc escreveu que estava pensando há uns posts... é triste ser a cara a tapa, ainda que vc represente mihões e muitos verbalizem esse apoio, porque a ignorância e a truculência desses detratores são severas. Admiro demais a sua força, e, desde o dia das crianças, quando eu descobri vc e o blog, agradeço a cada dia que entro aqui por vc seguir postando, e dando voz às histórias incríveis que nos dão inspiração e novos horizontes...
Abraço, cuide-se!!!

Gauche disse...

Lola, a partird oseu blog entrei em contato com essa triba mascu, os chans, todo um mundo a parte, gírias, negam o machismo mas se referem às mulheres como "depósito de p****" ... Bizarro. Sem palavras ...

Zhungarian Alatau disse...

Os reaças não têm argumentos, e quem não os tem faz uso de insultos. É o caso desse tal de Gentilli, competente na arte de debochar. Tão competente que até ganha dinheiro com isso. Obviamente, o deboche dele tem endereço certo e serve à um determinado grupo, que o financia.

Big disse...

"Rir" de grupos oprimidos não é novidade, nunca foi.

A novidade são os neocons reacinhas do tipo CQC. Só mudaram de embalagem, mas o fedor que exalam de suas ideias ainda é o mesmo daquele tio cinquentão que só conta piadas racistas no churrasco familiar de fim de semana.

Se eles ainda tem público, é porque a escrotidão no nosso sofrido planeta Terra ainda é muito grande, a caminhada é longa...

De qualquer forma, sou otimista. Há somente 125 anos a escravidão ainda aceita pela lei, há 68 anos Hitler ainda era ditador, enfim, ainda tem muito entulho histórico a ser trabalhado no ideário coletivo.

Parabéns pelo blog, Lola! Deve ser um saco aguentar esses trolhas que te pentelham, mas isso só aumenta a admiração dos que te respeitam.

Anônimo disse...

Lola, não sei como vc aguenta esse povo insuportável! Te admiro muito e espero que nunca te aconteça nada de ruim, pois o que você escreve é muito importante para nós mulheres.
Obrigada por tudo!
Janah

lola aronovich disse...

Gabriela, nem vou dizer que vc é desonesta, porque acho que vc acredita mesmo no que diz. Só que vc se preocupa demais com o que os homens dizem e pensam sobre vc. É triste ver no seu twitter um monte de recado contra mim só pra vc ficar de bem com eles. Seja mais segura de si. O que te importa se um monte de reaça que xinga mulheres não gostar de vc?
Mas a sua noção de má educação e grosseria é meio fajuta, né? Eu já coloquei alguns dos tweets que recebi dos reaças. Gente super bem educada, com certeza! Já os MEUS tweets mal-educados estão na minha TL, é só ir lá ver. Não insultei ninguém (a menos que vc considere insulto chamar reaça de reaça), não disse que reaça precisa apanhar pra deixar de ser reaça (mas teve reaça que falou isso de feminista), não disse que lugar de reaça é no tanque de lavar roupa, não chamei nenhum reaça de mal amado, não disse que algum reaça deve ter tido o rosto esfregado no chão pra ficar tão feio. Tudo que disse é que não tinha a menor vontade nem tempo de discutir com reaças. Não sabia que eu tinha obrigação de responder a alguém, ainda mais quando já era quase meia noite, eu estava preparando uma prova (que foi aplicada no dia seguinte), e ainda tinha que escrever dedicatórias pra livros e fazer um post -- tudo isso antes de dormir.
Quanto a Amy, mulher trans que eu nunca tinha ouvido falar antes de segunda, EU fui super grosseira com ela?! Impressionante. Vou tentar encontrar uns tweets pra te mostrar, mas acho que vc já conhece.

Gabriela Barbosa disse...

Será que sou eu mesma que me preocupo com o que pensam em dizem de mim,Lola???

Quem dedica tantos post sobre trolls,haters e mascus,hein? Boa noite!

Maria disse...

Gabriela, eu vi a "briga" da Lola com os libertários e a galera foi bem agressiva, não vi ninguém tentando explicar coisas com educação para ela foi mais no nível: Que burra ela, dá zero pra ela pq ela não concorda comigo.

Anônimo disse...

O melhor é ver o DESESPERO do Danilo implorando pra galera vir apedrejar nos comentários... Adoro ver reaça se doendo!

lola aronovich disse...

Eu respondi exatamente 3 tweets da @AmyKadami
Vejam como fui grossa!
Então, sobre a Amy (mulher trans da qual nunca tinha ouvido falar antes de segunda; a Gabriela diz que eu fui grossa com essa Amy). No dia 28, enquanto vários reaças estavam começando a me xingar, Amy me mandou um tweet perguntando se eu defendia pessoas trans. Eu respondi que "defender" não era bem a palavra, mas que lutava pelos direitos delas.
Ela me mandou outros 12 tweets em poucos minutos no dia 28/10, mesmo eu deixando claro que não tinha tempo nem vontade de discutir. Ou seja, ela floodou minha TL.
Eu só troquei mais 2 tweets com a Amy. Estes:
- Bom, desculpe, mas pra mim libertários são uma piada. Só um jeito + bonitinho de ñ se dizer conservador.
- Ñ tenho tempo nem vontade de "ser ajudada" por conservadores, obg. Sério. Estou trabalhando, preparando aula.

Mesmo assim não a bloqueei, apenas não respondi. Ela passou a falar mal de mim no seu twitter.

Estes são apenas alguns dos tweets da Amy sobre mim:

29/10
- se uma trans não acorda uma feminista dessas, ninguém acorda, sério, abandonem as tentativas, pq eu já perdi toda a esperança nessa pessoa.
- isso só me faz pensar que essa pessoa defende trans pq viu outros fazendo, não pq sacou com a própria cabeça que isso é o certo.
- pra completar ignorância só falta ela iniciar transfobia contra mim e falar que não sou trans de verdade pq não sou esquerdista feito ela.
- é loucura real mesmo, sério, essa Lola não é o pior tipo de feminista, é só um dos piores tipos de esquerdista.
- a conduta dela já é raivosa demais pra ser levado a sério pela maioria das pessoas informadas.

1o de novembro:
- Vai ser difícil achar alguém que mais burro\desonesto do que aquela Lola do Escreva Lola Escreva.
- chamar uma trans de conservadora é a coisa mais burra\desonesta que alguém poderia fazer naquele momento.
- e depois no post dela, no site de bosta dela, ela só postou quem xingou pq ficou puto com as merdas que ela falava.

Tá bom pra vc, Gabi? Compare os tweets. E veja quem é grossa.
Não tenho nenhum interesse de falar com essa Amy, uma reaça de marca maior. Não pode chamar uma reaça de reaça só porque ela é trans?

Lilly Martins disse...

Lola, não sei como tu aguenta. Mesmo.

lola aronovich disse...

E quanto a como fui hiper mega baita ultra grosseira com os "educados libertários"... Bom, já falei disso no post de sexta, mas lá vai. Eu tava falando que o Gentili era um reaça com ambições políticas (sério, mark my words: logo logo ele se candidata a algum cargo), e dei como exemplos ele ter participado recentemente de hangout com Olavão e podcast pro Mises. A Gaby perguntou o que era Mises, e eu respondi:
- É um instituto ultra-conservador, nojentão (e pus o link pro podcast do Gentili).
Aí o Will, um carinha que nunca ouvi falar, mas que me seguia, mandou este tweet:
- Por que o Instituto Mises é um instituto ultra-conservador?
- Gaby: Por que o Instituto Mises é um instituto ultra-conservador?
- Will: É um instituto voltado para propagar ideias de liberalismo econômico. Inclusive conheço feministas liberais.
- Eu: Véi, na boa, quero q o liberalismo econômico e o Mises se explodam. Acho reaças um atraso p/mundo.
- Will: E o que diabos liberalismo e Mises tem a ver com reaças? Você chamou o instituto de ultra-conservador e nojentão, quero motivos
- EU: Filho, tô ocupada preparando prova p/amanhã.Ainda tenho q escrever post e dedicatórias dos livros. Ñ te devo motivos.Tchau.
- Will: Falando mal sobre algo sem ter a mínima noção do que se trata haha
(Não respondi mais, porque estava... preparando prova).
Alguns outros que vieram no mesmo tweet. Um tal de alf:
- vamos zoar a @lolaescreva pq ela acha que liberalismo econômico é ultra-conservadorismo
- (Um tal de luke): a ignorância grassa por aqui! Se diz politizada e ñ tem a mín idéia d q é liberalismo e d quem foi Mises
- Gaby, repetindo este mesmo tweet pra várias outras pessoas que já estavam me atacando: É aí que ela se "queima" com as pessoas! Também acho que,mesmo discordando da ideologia,poderia ter sido educada!

Outros tweets educados dos reaças podem ser vistos no post de sexta.

lola aronovich disse...

Julia, querida, saudades dos teus comentários! Por onde vc estava? Teve comentarista perguntando, sentindo sua falta. Não some, vai, menina correndo (estou falando do seu avatar).


Gabriela, muito de vez em quando eu respondo a alguns ataques. Vc não tem ideia de quantos ataques são. Eu devo responder a 1% dos ataques que recebo. E vc está dizendo que não devo responder? O Gentili diz que sou blogueira paga pelo PT, e eu devo deixar quieto?
Agora fim de papo contigo, Gabriela. Já te bloqueei no Twitter. Não tenho nenhuma obrigação de me comunicar com gente que não gosto nem respeito. Adeus, have a nice life, forme um grande hate club contra mim (é só unir todos os grupos em um só). E não se esqueça de chamar a Jacmilla, senão ela se sentirá excluída.

Gabriela Barbosa disse...

Não te odeio e também acho que você não tem motivo nenhum para não gostar de mim! O tempo todo aqui,fui educada com você!

Jamais vou perder meu tempo odiando alguém! Have a nice life,too and have a good luck!

Roxy Carmichael disse...

lola
a impressão que eu tenho é que o gentili tá assim tão incomodado pq ele sabe mito bem o tipo de público que ele mobiliza e o tipo de público que VOCÊ mobiliza. o gentili devia entender uma regra básica: se colhe o que se planta! se ele só planta burrice só vai colher adolescentes acéfalos.

gabriela minha jovem
deixa de mimimi
o que vc sugere: escutar com a maior atenção e gentileza os argumentos de quem defende a ku kux klan, neonazistas? vai nessa cara, vai defender "ideologia" que só quer legitimar desigualdade (NÃO existe outra definição pra essa ideologia liberal SINTO MUITO), vai nessa, mas não conte comigo, nem muito menos com a lola. ficou decepcionadinha? vaza. ou sua onda é masoquismo?

jonas_cg disse...

Lola, conheci seu blog em 2009, na época você postou um texto quando o tal do Danilo comparou o King Kong a um jogador de futebol...o blog já era conhecido, mas ficou bem mais famoso desde então. Agora, tantos anos depois, esse cara continua atormentando, e se tornou um ser humano ainda pior, pelo menos já deixou bem claro a que veio. Acho engraçado o quanto você o incomoda, algo certo está fazendo não é?

Discordei de poucas coisas escritas aqui, mas na maioria das vezes, apoiei, mesmo nunca sendo um comentador frequente.

Bem...estou com pouco tempo pra escrever, só acho que o seu bloguinho tem uma função social bem mais importante que o CQC...você abriu a cabeça de muita gente, deu espaço pra vítimas de abuso, criou um ambiente de tolerância, e o que o CQC e companhia fez mesmo? Deu holofote pro Bolsonaro...

Tô divagando aqui (tô com sono rs), mas admito que essas ameaças que você recebe me deixaram bastante assustados, eu, como muitos aqui, te respeitamos e estamos do seu lado ok? Grande abraços!!

Bri disse...

Eu não entendo isso de tem que aguentar/gostar de qualquer um só porque ele tá sendo "educado"!Achei que nesse mundo as pessoas pudessem concordar e discordar das idéias que quiserem!O mundo é plural! E Lola se você acha que realmente conhece pouco desse assunto (rsrsrs) de libertário e o escambau, certeza que pediria referências sérias a respeito do tema não é mesmo? Que mania desse pessoal de: eu to dizendo, então é verdade!

Anônimo disse...

Lola, sua força é impressionante, de verdade. Me colocando no seu lugar, eu sinceramente acho que não seria capaz de lidar com essas coisas, principalmente da forma com que você lida: não se sujeita aos meios sórdidos que usam contra você, expõe os fatos para que tirem suas conclusões... Admirável mesmo! Muita força pra você, de ateia para ateia!

Alan disse...

Falando em Danilo Gentili, recentemente ele fez um hangout com o Lobão e o Olavo de Carvalho.

Pelo visto tá virando um olavete.

Andreia G. disse...

Lolinha! Venho aqui com o único intuito de demonstrar meu amor por você! Não se deixe abater com essa gente de alma rasa... O ódio de todos esses reaças não chega nem aos pés do nosso carinho e gratidão por toda mudança que você, por meio desse blog, provoca em nossa vida, em nossa casa, em nosso mundo.

Você é uma das pessoa mais lindas que eu já conheci...
Infinitamente obrigada!
Com admiração, Andréia

Anônimo disse...

Lola, aqui é a Ana Vitória de Brasília.
Muito passada com isso tudo. Força, minha diva feminista!

Ligia Moreiras Sena disse...

Lola...
Vc deve ter a dimensão da importância do seu trabalho, então não vou discorrer sobre o já discorrido.
Prefiro apenas deixar claro meu apreço por você, pelo trabalho de esclarecimento que você faz, principalmente sobre temas dão duros e que fazem tantas vítimas.
Em todos os tempos, pessoas com ideias justas foram perseguidas por reaças. É apenas mais do mesmo - e chega a ser um elogio feito de maneira torta.
Cuide-se bem, com muito amor, muito abraço de gente querida e banho de sal grosso.
E receba meu abraço sincero e carinhoso!
Beijo grande
Ligia

Lenira disse...

Lola, sou cientista política e leitora tem tempos . Apesar de ter discordado de sua análise dos liberais e neocons (mas isso é tique de cientista política mesmo) vc tem minha total solidariedade. Não concordo com tudo o que vc fala ( a gente já até tocou umas linhas de discordância quando eu tinha twitter), acho que esta nem é sua intenção, mas seu blog presta um serviço inestimável ao feminismo brasileiro ...arrasa, mulher! :^)

Leila disse...

Como você incomoda, Lola! Incrível! É como alguém disse antes: o Gentili tem um público que ele sabe bem como é, desinformado, pouco exigente, sem parâmetros culturais. Essas outras comentaristas não dá para entender. Ou dá, você explicou em poucas palavras, elas precisam agradar aos homens. E é isso. Ponto.
Muita admiração por você que aguenta ameaças, xingamentos (o que é essa Miriam não sei das quantas??? "baranguice"???? Isso é novo conceito teórico feminista? hahahaha! Dá pena!) e esse bando de gente mesquinha e muito REAÇA sim!
Minha eterna gratidão por você, que faz um trabalho incrível, que ajuda cotidianamente milhares de mulheres. Essa turma que te critica está tão, mas tão longe de qualquer relevância política ou social...
Muito amor, Lola! E vida longa ao blog, que continue incomodando sempre a mediocridade e o machismo reinantes!

Lu disse...

Olha, Lola, dos demais não se poderia esperar nada diferente mesmo, né? Agora, essa da Mirian Martinho é que foi de lascar! Feminista histórica com um discurso desse?! Que decepção...

Ken Camargo disse...

Lola, força aí. Me impressiona a mediocridade e a violência do discurso desse bando de babacas.
E me impressiona a tua serenidade. Parabéns.

Fernanda disse...

ô Lolinha... meu primeiro comentario foi aquele de que te amamos muito, te queremos muito, você é muito importante, especial, etc etc etc.

Eu o mantenho, mas venho completar algumas coisas, depois do comentario dessa Gabriela-paz-e-amor-não-quero-odiar-ninguém-por-favor-seja-gentil-com-haters.

Você fala sempre dos cinco milhões de seguidores do Gentili. Eu não faço a minima ideia de quantas pessoas leem assiduamente seu blog, mas imagino que seja de fato algo bem inferior a isso.

Sim, o cara ta na midia, tem programa na tevê, tem ambições politicas. E ainda assim, você o incomoda MUITO.

Aí, Lola, é que vem a sua parte. Sera que quando você resolveu escrever o blog, você imaginou que ele teria tamanha repercussão? Porque, veja, 5 milhões de seguidores de Gentili é apenas um numero, é quantitativo, e ele sabe disso. Por isso o pavor que tem de você. Ele sabe que são milhões de frouxos, de zeros à esquerda, de gente sem nada pra fazer e sobretudo sem consciência alguma, os que o apoiam (por isso são tão facilmente manipulaveis).

Os seus modestos milhares de leitores (acho que são milhares, né?), porém, estão aptos a debater, a destruir e reconstruir suas ideias, a aprender, a te ensinar também, enfim. É um publico de qualidade, com consciência, e isso supera qualquer diferença numérica.

Ouso arrsicar que o que te mantém nesse blog, aturando esse lixo humano que despejam dirariamente em você, é isso. Você sabe bem que, ainda que tenha sido uma iniciativa despretensiosa, você acabou construindo um instrumento poderosissimo de transformação individual e social. Você sabe da força desse lugar. Você sabe o quanto ele traz mudanças positivas para a vida de milhares de homens e mulheres. E por isso a gente preza tanto esse blog. As vezes até de forma egoista, porque te ver sofrendo esse tanto de violência é dureza... Mas, de fato, Lola, esse blog é um espaço de relfexão MUITO importante hoje.

O ônus é esse: reaças gritando e esperneando e agredindo como podem (no mais baixo nivel, claro, é o maximo que podem).

Eu, sinceramente, espero que você resista. (Mas compreenderei se não for o caso).

Com amor,

Fernanda

Fernando Taveira disse...

Todo meu apoio à Lola contra esse reaça megalomaníaco do Danilo Gentilli!
Lola você é incrível e eu te admiro muito! Abraço

Sabina disse...

Lola, não sei se você vai ler meu comentário, mas tenho uma pergunta: esses grupos como sanctos e os mascus são comuns em outros países? Existem sites, grupos e fóruns desse nível fora do Brasil? Eu fiquei muito assustada com esse teu post e minha vontade é de ficar debaixo do chuveiro em posição fetal. Que mundo louco!

Adriana disse...

querida, te leio sempre e vejo o quanto você é dessas pessoas que busca construir.
força e carinho pra você!

Anônimo disse...

Lola,

Porque não chama o Gentilli à Justiça? Ele mentiu descaradamente dizendo que vc é paga pelo PT.Vai deixar quieto?

Eve_ke disse...

Barbaridade... eu ainda tô chocada...

o que é o argumento daquela "feminista"?? Dizendo que tu não é feminista, só usa essa desculpa para esconder preguiça e desleixo.. ela disse mesmo isso?

eu só imagino como deve ser complicado receber tantos ataques, de ameaças a xingamentos.

Mas, obrigada por não desistir, por seguir na luta com o blog.

Se a Gabriela julgou que tu deverias ter dado respostas mais "delicadas", eu penso que quando já se está cansada, atolada de tarefas, estressada, sem paciência e sendo constantemente atacada acho que não foi tão grave uma resposta "curta e grossa".

espero realmente que esses ataques parem e desejo que vc não se sinta afetada. Acho que não é exatamente você que eles estão atacando é a ideia, o ideal que vc defende!

Cibele disse...

Lola! Nossa, quanta força você tem para continuar com seu trabalho e não desistir depois de tanto absurdo e ameaça que recebe. Não sei se teria tanto peito como você.

Sempre leio o blog mas quase nunca comento por preguiça mesmo, rs, mas adoro todos os posts que leio, mesmo que não concorde com alguns pontos de vistas de certos convidados que aqui escrevem. Estes me fazem refletir.

Força e boa semana!

Libertária disse...

Quer refutar com uma pergunta apenas todo o papo de liberdade individual e alegações pró-feministas?
Pergunte a eles o que eles acham do direito ao aborto.
Já estive no meio deles, e, embora eu me identifique demais com as ideias libertárias (não essa direita que vc conhece), infelizmente o libertarianismo é povoado por conservadores da pior estirpe. Desses que querem mulher em casa cuidando dos filhos e lavando louça mesmo. Mas o pior pavor da vida deles é que as mulheres apliquem os princípios de liberdade individual aos seus próprios corpos. Daí são poucos os libertários que resistem. Eles ficam desesperados que a mulher possa tomar uma decisão sobre um filho deles e eles não possam fazer nada a esse respeito. A impotência se traduz em pavor e machismo.
No mais, te falo que, embora não sejam muitas, há mulheres lutando contra o óbvio machismo entre eles. Mulheres que acreditam nos princípios da liberdade individual de fato e como um princípio libertador, não opressor. Inclusive existe o movimento feminista libertário e é mais forte nos EUA.
Lamento demais, que, de tanta gente inteligente que conheço, as baixarias tenham prevalecido. De todo modo, lembre-se que foi vc quem começou o ataque. Da próxima vez, dialogue com eles em forma de questionamentos em vez de sair chamando todo mundo de reaça que pode até sair uma discussão produtiva.

Abraço

Sacha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Lola,
Faz muito tempo que leio o teu blog. Vários anos. Gosto de tudo nele: do humor, da qualidade da escrita, dos valores humanistas e do trabalho de formiguinha que é ter um blog feminista e de esquerda em um país tão, mas tão machista e desigual.
Queria te agradecer, pois o blog foi e é uma das melhores leituras da minha vida.

Ellen disse...

Querida Lola,
O que fazer pra te ajudar? Acho você fantástica!
Nem consigo imaginar o que você deve estar passando!
Mas força, você está na boca desses reaças porque você faz diferença e eles não aguentam!!
Espero que você esteja tomando as precauções pra lidar com essas ameaças.
Por favor, se cuida!!
E nos avise caso você precise do nosso help!
Bjss

Anônimo disse...

Lola vc não é obrigada a ser educada. A grande diferença entre você e eles é que você é necessária pro mundo, eles não.

Só com isso, já tá mais que autorizada a mandar todos rasgarem o cu com o dedo.

Indira disse...

Lolinha, amo o seu blog! Já a vi pessoalmente e me tremi de emoção por estar perto da minha ídola. É uma barra aguentar gente do mais baixo nível, igual a esse Danilo Gentalha, te humilhando publicamente. Já dei umas aulas sobre preconceito e intolerância toda baseada no que ele disse nessa porcaria de twitter dele. Meus alunos, no começo, estranharam e não entendiam o porquê desse cara ser tão asqueroso, mas depois de muito debate eles conseguiram pensar criticamente sobre o que eles consomem dessa mídia de massa que apóia pessoas irracionais como ele. Minhas amigas também trabalham muito com publicações dele e do Rafael B*sta. As aulas estão sendo um sucesso! Tenha cuidado com essas pessoas que conhecem o seu endereço, faça denúncias quanto a isso, pois você tem provas suficientes. Um beijo e se anime!

Anônimo disse...

Lola muita gente te ama, você sabe disso. Você é forte, inteligente, corajosa. Você Tem milhares de seguidores. Keep going. Estamos aqui. Beijos

Anônimo disse...

Boa tarde, Lola
Não sei se você lê todos os comentários; se não o fizer eu não a culpo, são muitos e certamente tomariam muito do seu tempo. Acompanho seu blog há algum tempo mas essa é a primeira vez que comento. Na realidade, pensei bastante se devia comentar ou não porque raramente vejo uma discussão produtiva na internet mas, bom, você é uma pessoa que admiro então talvez valha a pena.
Direto ao ponto: Sou libertário. E como tal, me incomodei bastante com o texto postado por você no dia 31 de outubro, com as críticas aos tais "reaças". Me incomodei por ler quão babaca uma pessoa como esse Danilo Gentili consegue ser e, posteriormente, ao ver você citando Mises e os libertários com uma concepção tão distorcida do que isto é. Por um acaso, hoje o portal libertarianismo postou um texto direcionado a você: http://www.libertarianismo.org/index.php/academia/artigosnovo/1430-estude-lola-estude
Agressividade e ad hominem à parte, tem alguns pontos que valem ser mecionados. De fato, os quotes indicados por você em seu texto não são de Mises e, por incrível que pareça, os comentários linkados por você também não correspondem em nada as idéias de um libertário.
Vale lembrar quão prejudicial é ao feminismo quando femistas de plantão, ou pessoas que entendem mal o que há por trás disso, distorcem o conceito e são utilizadas como justificativa para críticas ao feminismo. Pois bem, você pode imaginar quão chato é ler esse tipo de coisa.
Como bem diz o texto do portal libertarianismo, existem algumas organizações libertárias pelo mundo se empenhando na luta pró-feminismo > A Ladies of Liberty Alliance (Lola), que você pode conhecer acessando a sugestiva página iamlola.org, ou da Association of Libertarian Feminists, fundada pela libertária Tonie Nathan, a primeira mulher a receber um voto para a presidência dos Estados Unidos, logo na primeira participação do Partido Libertários, em 1972 (12), ou ainda do iFeminists, da canadense Wendy McElroy. Além do fato do próprio Ludwig von Mises abraçar o feminismo individualista como "um ramo do grande movimento liberal" http://www.ifeminists.com/e107_plugins/content/content.php?content.40

Enfim, minha intenção com esse comentário foi somente a de expor minha chateação, há pouca gente mais contra os reacionários do que os libertários e ver esses dois conceitos andando de mão-dadas em seu texto foi um soco na boca do estômago.

B. disse...

Gabriela

"Nadia Lapa é outra que só trata bem quem "baba o ovo dela""

Uma coisa que não gosto no blog da Nádia é a ideia de que "mulher não oprime".

Uma vez num post dela uma mulher falou lá de vida sexual e tal, falando que tinha estranhado um cara de vinte e poucos anos ser virgem.Aí veio um rapaz super educado dizendo que era meio machista ficar julgando a idade das pessoas virgens e tal.
Aí veio a Nadia e falou " aqui ni ninguem aponta os erros das mulheres", algo assim...sendo que depois a propria comentarista veio e reconheceu seu preconceito e tal, de forma educada. Mas segundo ela, mulher nunca oprime.

Gisele disse...

Lolinha, você é linda e eu sou sua fã. Todos os seres humanos podem ser lindos, mas há muitos que, por várias razões, escolhem não o serem. Abraçaço.

Anônimo disse...

Lola, pq vc n faz um post pra gente explicando melhor suas opiniões sobre o Mises? Fiquei curiosa!

Abraços e nada de braveza! =)

Caroles disse...

Essa Gabriela não é uma que escreveu um post dizendo que era super dotada? Hahaha não tá parecendo...

Juba disse...

Lola, esse povo usa o twitter/facebook como uma masturbação diante do espelho, com direito a webcam. Pra se sentirem "os" inteligentes... Desisti desses espaços.

Força, menina! Estamos com você! Pra cada um que te xinga ou ameaça, tem 100 que te amam (mesmo quando discordam, tipo eu e o Jorge Amado, rsrs).


Sério, denuncia os caras e fica bem aqui no bloguinho, com a gente que sabe da importância do teu trabalho!

Beijos

samantha rocha disse...

Lola, vc é F*ODA! Linda!

Gabriele Bagesteiro disse...

Lola, ver esse tipo de ódio me dá vontade de chorar. De verdade.
Acho maravilhoso que tu tenhas essa força constante de te manter em evidência (querendo ou não) mesmo com tanto ódio direcionado.
Tu é uma voz incrível pra muita gente que, como eu, quer falar e não sabe como, e nem de que forma. Obrigada por tudo!

donadio disse...

Ludwig von Mises said...

"It cannot be denied that Fascism and similar movements aiming at the establishment of dictatorships are full of the best intentions and that their intervention has, for the moment, saved European civilization. The merit that Fascism has thereby won for itself will live on eternally in history."

Traduzindo,

"Não se pode negar que o fascismo e movimentos similares visando o estabelecimento de ditaduras são cheios das melhores intenções e que sua intervenção salvou, no momento, a civilização Européia."

Verdade que isso foi escrito em 1927, portanto antes do pior que estava por vir, mas mesmo assim... baita liberal, o Mises, hein?

Leonora disse...

Donadio,
Fontes dessa frase do Mises, por favor?

Anônimo disse...

Donadio, ao menos copie o resto da citação do Mises, não tire as coisas de contexto. Eu sou capaz de apostar um rim que a próxima frase dele começa com "but..."

donadio disse...

"Donadio,
Fontes dessa frase do Mises, por favor?
"

Naturalmente:

http://mises.org/liberal/ch1sec10.asp

donadio disse...

"Donadio, ao menos copie o resto da citação do Mises, não tire as coisas de contexto. Eu sou capaz de apostar um rim que a próxima frase dele começa com "but..."

Começa, mas não melhora muito:

"But though its policy has brought salvation for the moment, it is not of the kind which could promise continued success. Fascism was an emergency makeshift. To view it as something more would be a fatal error."

Não levo a sério quem acha que o fascismo sirva para alguma coisa, mesmo que seja uma "emergency makeshift".

Talvez o Danilo Gentili seja a "emergency makeshift for our times"?

lenin disse...

Poxa Lola, isso é muito triste. Se precisar de qualquer apoio, tenho certeza que você encontrará milhares de pessoas dispostas a ajudar, eu inclusive. Parabéns pela sua força, continue firme.

Anônimo disse...

Admiro sua coragem, Lola! Beijos! Ângela.

Sapho disse...

não dá nem pra discutir os adjetivos que os caras usam. agora, quem acompanha minimamente o seu trabalho, lola, sabe que eles deturpam tudo que é feito. entre tantas coisas, nunca vi você defender 'baranguice' (o que é isso mesmo?!). leio você falar sobre aceitação do corpo e sobre formas de pensarmos diferentes do padrão. não considerar a opinião de homens?! bem...já tivemos diversos guest posts escritos por homens, eles estão nos comentários e são mais que bem recebidos, são necessários pra qualquer um que combata o machismo.
os reaça não se dão o trabalho nem de fazer uma crítica embasada. não daria nem pra levar a sério, se eles não fossem capazes de influenciar tanta gente. tá puxado!

Thiago L. C. Farias disse...

Ninguém chuta cachorro morto. Tô contigo, Lola.

Ro disse...

Oi Lola;
Fiquei pasma com tanta violência contra ti. Sem falar nas deselegantes palavras...
Estou começando a admirar teu trabalho, minha filha é tua fã, e deixei de seguir todos eles. É incoerência demais não aceitar crítica e usar perversidade para contrapor. O mundo precisa de pessoas como tu, que nos fazem refletir sobre o q está banalizado e q luta pelo verdadeiro direito individual. Um grande abraço;

Pandora disse...

É certo que seu blog presta um enorme serviço de utilidade publica para as pessoas que tem acesso a ele e precisam de algum tipo de apoio para enfrentar o machismo do mundo. Putz, quantas vezes você me ajudou com minhas noias!!!

Mas eu também me pergunto: "Como você aguenta?".

Misericórdia ein!!!

Força Lola!!! Você é uma inspiração positiva para muita gente!!!

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Dei uma olhada no twitter e acho que você é paciente até demais, mais educada que a rainha da Inglaterra.
Nem sei como você consegue não entrar na pilha. Eu já estaria xingando palavrão a torto e a direito, rs.
Mas você é que tá certa. Acho que eles ficam ainda mais nervosos de virem com tantas pedras na mão ou com uma arrogância mal disfarçada quase exigindo que você mude de ideia.
E essa da comentarista trans? Por ser trans então, pra não ser chamada de preconceituosa, você tem que concordar com tudo o que ela fala e ser um doce de pessoa mesmo com ela te xingando?
Força aí, Lola. Te admiro cada vez mais.

Anônimo disse...

Vc nao conhece o Gentili mesmo Lola. Ele odeia o estado, ele é a favor da livre iniciativa, ele nunca vai se candidatar a político. A nao ser se for pra brigar por menos estado, mínimo e eficiente. Mas acho que ele atua e atuaria mais mesmo como think thank ( acho q se escreve assim)

Leonora disse...

Obrigada, Donadio! Pedi a fonte por hábito mesmo, sempre desconfio de frases sem fontes. E eu estou querendo saber mais sobre o movimento libertário, especialmente depois dessa polêmica envolvendo a Lola. Já tinha lido algumas coisas do Mises antes, mas só as mais "bonitinhas", haha. Ainda não tinha visto objeções, nem lido nada mais obscuro sobre as ideias liberais ou libertárias. Achei interessante ver que o Mises, mesmo sendo um economista liberal (e defensor do individualismo e, supostamente, da liberdade) defendeu (ou pelo menos foi conivente com) os regimes fascistas, devido ao fato de que estes lutavam contra o socialismo.
Achei esse trecho bem mórbido, se a gente pensar no que realmente aconteceu:
"The deeds of the Fascists and of other parties corresponding to them were emotional reflex actions evoked by indignation at the deeds of the Bolsheviks and Communists. As soon as the first flush of anger had passed, their policy took a more moderate course and will probably become even more so with the passage of time."
Bem, o Mises podia não ter uma bola de cristal, mas acho que com um pouco mais de bom senso ele perceberia que nenhum Estado autoritário tende a ficar mais moderado com a passagem do tempo, se a sociedade for conivente (como ele foi) com a supressão da liberdade.
Enfim, ele agiu de acordo com as conveniências. Contra o inimigo socialista, vale tudo, até deturpar ou ignorar as suas próprias concepções.
Bem parecido com os reaças brasileiros que se intitulam libertários.
Obs.: Mas não acho que essa conivência do Mises com o fascismo desmoraliza o movimento como um todo. É preciso considerar o momento histórico. A maioria dos esquerdistas defendia Stálin na época do seu totalitarismo, por exemplo. Todos estão sujeitos às manipulações dos discursos. E todos têm mania de distorcer as coisas ao seu favor. Mas é certo que vou tomar mais cuidado com o discurso libertário e com o Café Mises.
Obs.: Lola, não sei como você aguenta a grosseria, mesmo. Embora eu tenha achado o seu primeiro post sobre os libertários generalizante, nada justifica o quanto os que te atacaram foram estúpidoooos.

Leonora disse...

Anônimo que disse que aposta que a próxima frase do Mises começa com um but:
Eu também estava apostando nisso, até por isso que eu pedi a fonte. Esperava que fosse uma estratégia do tipo adotar um argumento para depois refutá-lo. Só que não. Ele faz muitas ressalvas mesmo, mas... Fundamentalmente, ele defendeu que o fascismo era preciso. Era uma reação à escalada do socialismo. Bem, foi o medo do socialismo que radicalizou a direita européia mesmo, mas e daí? O medo não justifica a aceitação de tiranias.
Mas isso não anula as ideias do Mises como um todo. Era a década de 20 ainda, as atrocidades do fascismo ainda estariam por vir. Mas é uma demonstração de como as ideias podem se adequar às conveniências, né?

Anônimo disse...

lolinha, amo seu blog, entro sempre, mas nem sempre comento. Venho aqui pra dizer que seu blog faz um serviço importantíssimo pra sociedade brasileira e que sei que deve ser muito difícil aguentar todas essas agressões, ameaças e críticas, mas sério, não pare por favor! muita força, querida! beijão

Samantha

Cora disse...

Lola, admiro sua força e seu estômago. que nojo dessas pessoas. não consigo entender a necessidade dessa gente ser tão grosseira e ofensiva. você chama os caras de reaça (e só) e eles usam todas as ofensas pessoais que conhecem. e olha que eles já tinham sido grosseiros antes. provocação de parquinho, o que eles mais cometem. e isso que são libertários! quer contradição maior? eles defendem liberdades individuais irrestritas (cof, cof), inclusive a liberdade de discriminar (tipo plaquinha na porta da lojinha, sabe? "não atendemos mulheres" e coisas assim?), mas não suportam discordâncias! e aí, quando são contrariados, xingam muito, esperneiam, gritam, chamam a galera pra bater no coleguinha do qual eles não gostam. esses caras não saíram da quinta série?

acredito que existam pessoas sérias que se identifiquem como libertários. gente bem intencionada e talz. mas aqui no brasil, os "libertários" que mais aparecem, tanto os anônimos quanto os famosos, são escrotíssimos e de libertários de fato, têm muito pouco. são apenas elitistas e preconceituosos que encontraram um jeito moderno de justificarem e defenderem a opressão e a discriminação. não tem nada de libertário isso (que libertário pode ser, ao mesmo tempo, preconceituoso e discriminatório? é incoerente!!). dá pra notar claramente isso nos comentários e nos próprios posts. os comentários no mises são de chorar. frequentava o blog de um libertário famoso, que tá cada dia mais conhecido. comentei algumas vezes e, quando ele respondia, a arrogância e a tentativa de humilhação sempre estavam presentes. aconteceu comigo e com outras pessoas que comentavam discordando ou questionando algo dos posts. eles sempre procuram humilhar as pessoas que discordam ou questionam emitindo um monte de juízo de valor sobre quem eles nem conhecem. aqui no brasil, pelo menos, os libertários estão representados por grosseirões preconceituosos que gostam de pagar de bom moços modernos. me engana que eu gosto!!

outra coisa. mulheres devem ficar com um pé atrás com essa ideologia, pois a defesa da discriminação será usada contra as mulheres. a capacidade de engravidar é encarada por eles como uma desvantagem. daí, justificam-se piores condições de trabalhos (em termos de contrato e salários). para as mulheres de profissões de maior escolaridade, isso poderia ser contornável através da negociação com o empregador (mas já colocaria a mulher em clara desvantagem em relação ao homem, desvantagem que não se controla e não se pode superar, não é como precisar de mais qualificação, p. ex.). para aquelas de profissões de menor escolaridade, não haveria alternativa a não ser abandonar o trabalho e tentar retornar mais tarde. no mundo libertário, ter a capacidade de engravidar é uma clara desvantagem.

quero muito conhecer libertário de verdade, porque esses brasileiros que se dizem libertários... dão vergonha.

e não pare, Lola. temos que incomodar mesmo. você não se divertiu com o gentili chamando a galera pra te perturbar aqui no blog? espero que não fique brava comigo, mas eu ri horrores!! o cara na maior provocação de parquinho foi impagável!!!

tudo de bom pra você, Lola!

Fernanda disse...

Lola, querida, admiro demais sua capacidade de respirar fundo e responder com serenidade e racionalidade.
Só vim engrossar o coro de "vai com fé!!!" (fé na humanidade, claro).

Beijos - desde São Bernardo/SP.

Ana Costa disse...

Não conheço muito sobre libertários e suas "agremiações". Só não entendi porque se ofenderam tanto ao serem chamados de reaças e para se contrapor a isso colocam um rosário de textos e links um mais reaça que o outro. Não entendo mesmo!

Petsha disse...

Faz um about melhor e coloca produtos pra vender no blog ou faz logo um site e fecha parceria com megastores. :D

Rannier Pequeno disse...

Sério, seu feminismo LoLa tem nada a ver com a luta das mulheres pelos direitos iguais.. Eu indicaria a vc rever seus conceitos, mas não é isso que você quer e irá fazer!

Anônimo disse...

Calminha, Lola.
O auge da carreira do danilo vai ser a Bandeirantes.
Vai flopar igual o Rafinha Bastos! KKKKKKKKKKKK

Lincoln disse...

Serio que vocês acreditam em um mundo mais igualitário? Mas como isso pode ser possível se as pessoas tem interesses tão diferentes?
Não seria muito melhor que cada um cuidasse da sua vida como bem entender e poder se associar co aqueles seres humanos que tem os mesmos interesses e afinidades?
Querer impor um estilo de vida igual para todos é uma violência muito grande contra a liberdade! Vamos pensar um pouco sobre isso verificando todos os governos paternalistas e/ou totalitários, como se o estado realmente pudesse saber o que é melhor para nós.

Sofia, disse...

Bom, comecei a ler o blog essa semana, apesar de não ter tanto tempo. Comecei por querer entender os tais Sanctus e todas essas ameaças. Realmente dá medo, mas é muito bom ter consciência da existência desse tipo de gente. Quanto aos grupos, fico me perguntando até onde vai a tal sororidade né? Já tive colegas que hoje não conversam comigo por um extremismo tão grande que a sororidade que pregavam eu nem sei por onde foi. Enfim, fico preocupada, mas contente. Contente por achar esse blog. Mais um que me dá esperanças. Acabo de sair de uma discussão de madrugada com colegas que acham que o Gentili apenas precisa fazer o humor dele e pronto. Sinto falta de ler coisas melhores.

Gabo Proust disse...

Lola, nem te conhecia antes desse episódio infeliz, porém te ofereço minha solidariedade. Vou fazer vestibular pra Letras nesse mês. Fiquei muito triste ao ver uma possível futura colega de profissão sendo depreciada. Esse Danilo é um iletrado, reacionário medíocre. Respeito a posição politica/social/filosófica dele, como respeito a de todos, mas ele exagera demais, sempre insulta as pessoas, com pseudo-piadas. Parece-me que o alvo preferido dele é as mulheres. O pior é que ele tem certo carisma e, por isso, as pessoas dão credibilidade à ele. Quanto aos insultos dos internautas anônimos, você deveria processá-los por difamação. Você merece uma retratação. Existe justiça nesse país. Saiba que tem muita gente que te apoia.

Marcela Silva disse...

Toda vez que se usa como argumento atributos físicos e/ou fatos que não envolvem o que está sendo discutido, podemos concluir claramente: FALTA DE RACIOCÍNIO LÓGICO, BURRICE e BRUTALIDADE. Contra essas qualidades a ignorância é o melhor remédio. Você é o máximo e eu continuarei lendo e me tornando mais humana e sociável por causa de seu blog.

B. disse...

LOla, eles tem que fazer isso com você sim! Afinal, você é uma simples blogueira que MUDA vidas. LOLA, MUDA VIDAS!!!
E essa é a sua revolução Lola, é mudar a vida de muita gente e trazer a mulherada pro feminismo!

Viva Lola!!!

Míriam Martinho disse...

Então, a srta Lola sai fuçando em páginas de "reaças" para pinçar seus comentários e editá-los de forma malévola em seu bloguinho? E ainda fica se achando? Coisa feia, não?

E gozado também esse papo de "reaça", considerando identificar-se a srta. como de extrema-esquerda. Nietzsche já afirmava que o socialismo era reacionário, por retomar o despotismo, em fins do século XIX,num insight premonitório do que seria a implantação do socialismo real no século XX. Mais reaça do que ser de extrema-esquerda só mesmo o Olavo de Carvalho...rsss E como vocês de extremas se parecem, não?

E assim, srta., eu não chamo mulher alguma de baranga, mesmo quando é. Considero golpe baixo apelar para a desdita física seja de quem for. Mas também não faço proselitismo da baranguice travestido de teoria feminista, como faz a srta. Se questionar padrões de beleza fosse o mesmo que fazer proselitismo do desleixo e da obesidade, seria o caso de você explicar o fato de um clássico feminista sobre a beleza, O Mito da Beleza, ter sido escrito por uma mulher, Naomi Wolf, que sempre primou pela boa aparência. Fora que obesidade é condição adquirida e patológica, não quebra de padrão de beleza porra nenhuma. Sua abordagem sobre o assunto é inclusive irresponsável, já que a obesidade origina diversas doenças. Manter-se no peso, o que não quer dizer imitar modelo de passarela ou celebridade photoshopada, é sobretudo questão de saúde. Há formas mais honestas de se querer acompanhada, não acha?

Não deixa de ser irônico também que essa epidemia de obesidade seja um dos resultados da sociedade de consumo, desse capitalismo que tanto detesta, não? Uma extremo-esquerdista-capitalista? Deve ser mais uma das jabuticabas brasileiras.

Por fim, quando quiser criticar alguém utilize de meios mais honestos para fazê-lo do que os que usou nessa postagem. À parte sua ignorância sobre política, o que ficou claro nesse seu entrevero com os libertários, faltar também com a ética já é um pouco demais. Mal lhe conheço, além dessas opiniões sobre padrão de beleza, que me chegaram por links em redes sociais, mas a impressão que ficou não é nada boa.

lola aronovich disse...

Inacreditável seu comentário, Miriam. Machismo, gordofobia e ignorância suprema, tudo em tão poucas linhas. Vou deixá-lo pra que as pessoas possam ver como pensa uma "feminista libertária". Se bem que não sei nada de vc (e não quero saber, obrigada), apenas que vc é uma reaça típica, e, como há pouquíssimas mulheres nesse grupinho "sou reaça mas tô na moda" que são os libertários, vc deve se destacar entre ele. Daí eles devem até te considerar feminista, né? Claro que não parte desse feminismo coletivista, argh, que é claramente de esquerda. Não, parte do "feminismo" que fala de "baranguice", trata mulheres como "srtas" (inclusive mulheres casadas, meu caso), e avalia livros pela aparência de quem os escreve.
Não tenho o menor interesse em dialogar com gente como vc ou com seus coleguinhas reaças.

Camila disse...

Lola, não vou ficar discutindo com ninguém, tenho mais o que fazer, sabe? Nunca comento no seu blog, mas sempre leio. Quero dizer que não entendo essas "feministas" que te crucificam por pregar a liberdade e dar espaço para que as pessoas falem o que sentem. E sobre a questão da baranguice: desafio a mostrarem um post em que você fale "comam, não se cuidem e bla bla bla". O que vejo são posts falando que você não bebe, que você é feliz com seu corpo, e que cada um deve ser feliz como der na telha, PORRA. Só comentei prq isso tá me irritando MUITO. Como leitora me sinto ofendida com essas afirmações, e parabéns você, Lola, por aguentar esse tanto de gente querendo brigar por uma causa que na verdade deveriam unir todas. Triste.

donadio disse...

"O auge da carreira do danilo vai ser a Bandeirantes.

O auge da carreira do Danilo Gentili foi o instante em que ele se declarou humorista. Essa sim, foi uma grande piada, hilariante.

Depois disso, ele só chega perto de ser engraçado quando tenta ser sério.

By Alessa disse...

Lola, representante das Lolas por aí afora, onde me incluo, é uma pena que tais argumentos combativos ao que você escreve sejam baseados, no fim das contas, sobre o tão debatido padrão de beleza. A mãe desses sujeitos todos é bem magra e lindas pelos PADRÕES? È o que sabem fazer? Dar tijolada em quem não se conforma em se "enformar", ainda mais sendo mulher e esquerdista? Pelo amor, meus felinos tem mais argumentação. Vocês que foram contra a "gordura", cultura da baranguice, beleza e esses espécimes masculinos que devem ter um saco lisinho, nenhuma micose, furúnculo, espinha, bunda chapada e direitistas argumentem dentro do contexto ou falem com a mão! É terrivelmente escroto e desinteligente tentar criticar só por preconceito, só tendo a vítima. Oh pobreza de neurônios. E essas recalcadas que dormem em academias e respiram essa ilusão, façam alguma coisa a mais disso, no mínimo andar numa Ferrari!

donadio disse...

Leonora,

concordo com você que essa "escorregada" do Mises não desmoraliza o movimento todo. Até por que eu não acho que o Mises seja/tenha sido um "libertarian". Ele era um liberal conservador, um liberal de direita, ou liberal econômico, daqueles que põem o direito à propriedade acima de todos os outros. Uma boa crítica do liberalismo econômico é a do E. K. Hunt, em "História do Pensamento Econômico".

Acho que o movimento libertariano idoliza o Mises, mas não tem muito a ver com ele. É outra tradição ideológica, nascida de outras preocupações e de outros tempos. Acho que há um mal-entendido bastante profundo aí. E, claro, um mal-entendido ainda mais complicado em achar que o libertarianismo segue na tradição dos liberais clássicos, como Mill ou Locke.

Os libertarianos, naturalmente, não são uma coisa só, ideologicamente homogênea. Mas na sua maior parte, me parecem não entender o que é "capitalismo". Para eles, o sistema em que nós vivemos hoje em dia não é "capitalista"; para eles, "capitalismo" é uma utopia de pequenos proprietários e produtores que, se algum dia existiu, não existe mais, e nem pode mais existir. E o que nós normais - eu, você, o Mises, o Marx, o Keynes, o Obama e o Tiririca - chamamos de "capitalismo" - um sistema econômico de profunda desigualdade, em que toda atividade humana é direcionada para a produção de mercadorias, e, através das mercadorias, de lucro - os mais equilibrados entre eles chamam de "corporativismo", que para eles é mais ou menos associado a socialismo (os menos equilibrados chamam isso de New World Order, e acham que é uma conspiração internacional dos ricos contra o povo comum). Para eles os ricos são aliados dos sindicatos e dos "governos", e essa é uma aliança "de esquerda".

Os pensadores dessa corrente política são principalmente a Ayn Rand (o livro mais importante dela, Atlas Shrugged foi recentemente publicado em português, com o título de "A Revolta de Atlas". O consenso geral dos filósofos é de que se trata de má literatura, e o consenso dos críticos literários é que se trata de má filosofia) e o Murray Rothbard. A expressão política principal deles é o ex-deputado americano Ron Paul, que foi algumas vezes candidato a presidente dos EUA (às vezes disputando as primárias republicanas, outras concorrendo por fora como candidato do Partido Libertário). Ele tem um herdeiro político, que é o atual senador Rand Paul (o nome é uma homenagem).

Ao que eu saiba, eles só existem como corrente política organizada de alguma importância nos Estados Unidos. Aqui no Brasil, eles certamente não são uma parte importante da direita (ou de nenhum outro setor do cenário político). Mas não me parece que os "reaças brasileiros que se intitulam libertários" estejam muito errados; o movimento como um todo faz um enorme fetiche da "liberdade", mas quando você vai ver mais de perto, quase sempre se trata da "liberdade" do dono branco de botequim não permitir a entrada de fregueses negros. Sim, alguns deles são "pela legalização do aborto", mas em geral são também a favor da liberdade de praticar o slut shaming contra as mulheres que abortam.

Estes são alguns fóruns "libertarianos":

http://www.libertariansforum.com
http://www.hipforums.com/newforums/forumdisplay.php?f=346
http://www.freesteader.com/forums/

E esta é a página do Partido Libertário nos Estados Unidos:

http://www.lp.org

Para mim, os que não são de direita são incoerentes, e os que não são incoerentes são de direitas. Sem prejuízo de uma parcela considerável ser de direita e incoerente. Mas veja por você mesma.

Marcadores Femininos disse...

Lola, os comentários dizem mais sobre as pessoas do que elas pensam; tem uma aí que com uma inveja doida do teu doutorado em Literatura mas a criatura achando que estava jogando "pérolas a porcos" no "bloguinho" foi justo citar Nietzsche, um dos maiores misóginos da História...Adorei sua postura: um quase descaso com a babação colorida da mulher no que vc tem e ela, NÃO. Ow dó.

George Baptista disse...

Esse Danilo é um babaca mesmo. Como foi bem colocado no post, ele defende a liberdade de opressão, é assim que ganha a vida.

Anônimo disse...

Lola, eu te peço, aliás imploro: escreva um post sobre Olavo de Carvalho e sua opinião sobre as as idéias dele. PLEEEEASE Quero ver o circo pegar fogo. Te admiro muito.

Jessica disse...

A babaquice de Danilo e sua turma nunca para de me surpreender. Quem tem que lavar louca são vocês, colegas. Lola, muita força pra vc, continue sempre escrevendo (adoro o trocadilho do seu blog com o filme, rs), ele serviu para que eu questionasse muitas coisas. Espero que vc instigue o espírito crítico das pessoas sempre! Um grande beijo!

Mariana disse...

Lola, teu povo te ama.
Além disso, tenho chegado à conclusão de que quanto maior o backlash antifeminista, maior o impacto que estamos fazendo. Eles não vão nos queimar desta vez. Te desejo força e placidez nesses dias difíceis. <3

Luana disse...

Lola!
Sei que já postou alguns textos depois desse, mas vou comentar aqui mesmo, espero que veja.

Acompanho seu blog há uns dois anos, me fez aprender a ser uma pessoa melhor e quando o mostrei pro meu namorado ele também adorou, ficou viciadão, leu vários textos e crescemos muito lendo suas reflexões.
Te sigo no twitter e quando tenho tempo (ultimamente muito pouco) leio seus textos aqui ainda. Mas nunca fui de comentar muito, portanto, comento agora pra você saber que tem muitos admiradores que aprenderam muito com você e gostam muito das suas posições mas que não são tão ativos aqui como acredito que haja vários comentaristas assíduos.

Obrigada por tudo!
Luana.

Marília Verissimo disse...

Tu é brilhante, menina. Luminosa. Eles são de uma estupidez que não vale a pena comentar, corja. Esse tipo de gentalha só ignorando... pena que tem gente assim no mundo, empestando o planeta...

Leandro disse...

"eles defendem liberdades individuais irrestritas (cof, cof), inclusive a liberdade de discriminar (tipo plaquinha na porta da lojinha, sabe? "não atendemos mulheres" e coisas assim?)"

E daí? O problema é do lojista imbecil que tá perdendo dinheiro ao se recusar a atender metade da humanidade. Engraçado que você gostam de dizer: "meu corpo, minhas regras". Mas por que não posso dizer: "minha loja, minhas regras"? "Meu restaurante, minhas regras? Por que não?

Ademais, existem determinados tipos de lojas que só atendem determinado público, devido ao produto que vende. Por exemplo, uma loja de roupas masculinas... Não precisa nem de plaquinha. É só observar as roupas que vende e já sabe que é os produtos são masculinos, ou seja, só homem compra.

Hamanndah disse...

Miriam, achei o seu rosto "cheinho". Curioso uma moça de rosto cheinho falar mal de quem está acima do peso....Nunca li em nenhum texto Lola fazendo campanha para que mulheres não se depilem/engordem/etc. Quanto ao peso dela, isso é com ela e com mais ninguém . Quem lhe nomeou a guardia da aparência dos outros. Repito: Lola nunca escreveu que as feministas devem ter a aparência assim e assado. Isso é mentira sua e de seus amiguinhos machistas como vc. Aliás , já. que vc é machista, mesmo, vá. lavar umas cuecas sujas. Para mulheres como vc, é algo bem merecido.

Fernanda disse...

"E assim, srta., eu não chamo mulher alguma de baranga, mesmo quando é."

O caráter dessa mulher está escancarado nessa frase. Não é preciso dizer mais nada.

É mágico ver a pessoa caindo de costas sobre seu próprio punhal.

:D

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Bege com o comentário dessa Miriam. Essa mulher acredita mesmo que é feminista? E esse contorcionismo mental pra tentar parecer que xingamentos de quinta série são argumentos?

Alguém avisa pra ela, que de acordo com os padrões atuais de beleza, Rafinha Bastos e cia não hesitariam por um segundo em colocá-la nessa categoria de "barangas" em rede nacional, xingamento do qual ela parece ter tanto medo e usar com tanta obsessão. Ficar babando ovo de quem não é seu amigo, acaba sendo uma faca de dois gumes.

Cora disse...

"Ademais, existem determinados tipos de lojas que só atendem determinado público, devido ao produto que vende. Por exemplo, uma loja de roupas masculinas... Não precisa nem de plaquinha. É só observar as roupas que vende e já sabe que é os produtos são masculinos, ou seja, só homem compra."

claro. só homem compra. a discriminação é patente e escancarada.

você venceu. é inteligente demais pra mim. não tem nem como refutar um argumento assim.

mas, numa coisa você tá certíssimo: você pode pensar como quiser.

seja feliz e boa sorte.

Hamanndah disse...

Leandro, e se uma mulher entrar na sua loja para comprar cueca samba-canção. para o namorado/marido desfilar para ela, vc deixa, Leandro ou, nem assim, vc vende para mulher?

donadio disse...

"Mas por que não posso dizer: "minha loja, minhas regras"? "Meu restaurante, minhas regras? Por que não?"

Por que a sua hipotética loja está aberta ao público, é um espaço público.

Na minha casa, eu fico nu a hora que eu quiser. Se eu tiver uma loja, eu tenho de estar vestido, e, não, não é só para não perder clientes, é porque seria crime previsto pelo código penal.

"Ademais, existem determinados tipos de lojas que só atendem determinado público, devido ao produto que vende. Por exemplo, uma loja de roupas masculinas... Não precisa nem de plaquinha. É só observar as roupas que vende e já sabe que é os produtos são masculinos, ou seja, só homem compra."

A minha namorada compra presentes pra mim nessas lojas, assim como a minha mãe e a minha filha.

Me diga uma coisa, você conhece alguma mulher? Já viu uma de perto? Já falou com alguma?

Carla Mariano disse...

Eu adoraria assistir um debate de idéias entre esses mascus e a Lola, cujas únicas regras ser]ao não ser pejorativo, não usar palavrões ou apelidos. Nossa, eles não conseguiriam defecar essas merdas!

Eu não dou audiência nem valor para esses ditos "humoristas".

Anônimo disse...

Oi Lola!
Bem, eu tenho 17 anos, e este ano comecei a ler o seu blog. Desde então tenho ficado mais consciente a respeito do nosso machismo de cada dia. Porém, não me envolvia tanto com o feminismo, pois, no meu ponto de vista inocente, já havíamos superado boa parte da herança machista (eu pensava quase igual ao Pondé, que diz que o feminismo só é necessário nas delegacias da mulher- aham, sei).
É que no meu círculo social, classe média "esclarecida", o machismo não é declarado. As mulheres trabalham e ninguém diz que elas devem ficar lavando a louça, estudam e ninguém diz que são mais limitadas do que o homem, fazem as coisas sozinhas e comumente não são assediadas (também, não precisam andar de ônibus).
Enfim, o machismo da classe média quase nunca é declarado em alto e bom som). Entretanto, não podemos ser livres sexualmente, de jeito nenhum.
Fui perceber isso mais intensamente agora. Não sei se você ouviu falar, Lola, do caso da menina de Goiânia de 19 anos que teve um vídeo erótico dela fazendo sexo oral jogado na internet. Você deve saber, o Brasil inteiro sabe. O vídeo se espalhou como um vírus. Mas, ao invés de suscitar indignação perante a violação da privacidade da Fran (não há problema em divulgar o nome dela, pois todos sabem), o vírus virou piada e motivo para slutshamming.
Eu sou de Goiânia, então no dia seguinte eu já sabia da história pelas minhas amigas. A irmã de uma delas até conhecia a menina. E foi só então que eu vi o quanto o machismo oculto, entranhado- mas nem por isso menos mórbido- faz as pessoas serem insensíveis e más.
Algumas amigas que eu conheço há um bom tempo, e que eu considero pessoas ótimas, disseram coisas horríveis a respeito da menina. Do tipo: "se eu fosse a mãe dela, eu enchia ela de tapa". Uma contava a respeito das pessoas que faziam da vida da menina um inferno na faculdade, e ria disso. A outra se limitava a dizer coisas assim: "Ah, onde o mundo foi parar, estou assustada". Não se referindo à violação da privacidade, mas sim ao comportamento "inadequado" da vítima da história. Quando me contaram a história, eu disse "tadinha". Me olharam como se eu fosse um E.T.
Eu me assustei e me desiludi com o fato de que pessoas que eu julgava serem tão boas manifestarem opiniões tão deturpadas e cruéis. Fiquei tão chocada que nem defendi o meu ponto de vista.
Enfim, Lola, ainda há muito trabalho a fazer. As próprias mulheres ainda caem na hipocrisia de massacrar outras mulheres que exercem liberdade sexual. A primeira reação das minhas amigas não foi perguntar: "quem foi o filho da puta que fez isso?". Foi culpar a mulher.
Então, Lola, agradeço pela sua coragem em ter o seu blog. Eu mesma não tive muita coragem de defender a garota ou expor minhas ideias. É difícil se colocar contra o senso comum. Depois que saiu uma entrevista na qual a Fran disse que saiu da faculdade e do emprego, e que não tinha coragem nem para sair na rua mais, uma amiga minha reconheceu que tinha errado ao julgá-la. Porém, não devia ser necessário esperar uma pessoa se manifestar para se reconhecer que ela é uma vítima. A empatia da sociedade não deveria esperar a vítima dizer: "minha vida foi destruída". Até porque não há muito o que se fazer depois disso, o dano já foi causado.
Obs.: A internet massacrou a Fran, mas muitos também manifestaram apoio. O mundo não está tão perdido, afinal. Mas a crueldade de certas falas na internet e na vida real me fazem ficar até nauseada. "Para que serve o feminismo?"- essa pergunta me parece até cínica agora.
P.S.: Não culpo as minhas amigas. Tenho revolta, mas sei que há uns dois anos atrás, eu talvez falaria mal da Fran também. Por isso acho que o contato com o feminismo é fundamental para toda a mulher. Precisamos de mais tolerância e noções de igualdade assim como os homens. Assim, admiro muito o que você faz nesse blog. E admiro ainda mais a sua coragem e a sua persistência perante essas agressões podres que você sofre.

Anônimo disse...

Lola,
Sou a anônima do comentário anterior (das 14:59). Só queria esclarecer que, quando eu disse que na classe média o machismo não é evidente, eu estou falando de forma bem geral mesmo. Porque óbvio que Rafinha Bastos e cia são super machistas, e são de classe média. Porém, pelo menos no meu dia a dia, não vejo muitos Rafinhas Bastos. Alguns podem até gostar dele, mas têm pudores (falsos?) em dizer as coisas que ele diz. Então, não estou dizendo que a classe média não é machista (basta olhas as agressões que vc sofreu para ver que é sim), mas sim que geralmente este machismo fica latente, até as feministas tocarem na ferida como você tocou. Ou até alguma mulher exercer certas liberdades. Aí os reaças explodem.
E, mesmo sendo machistas, as pessoas de classe média tendem a se ver como super cultas, liberais, progressistas. Eu quis criticar essa hipocrisia. Só para esclarecer! :)

Karoliny disse...

Danilo Gentilli é um escroto. Eles usam dessas palavras toscas para te ofenderem Lola, mas acho que não conseguem. Tu é uma mulher forte, passa por muita coisa e continua com sua luta, mostra que é guerreira, ao contrário dessa gente, tu inspira muitas de nós. Eu tenho certeza que nada disso te atinge, porque é forte, e não se deixe abalar, Lola, continue firme com sua luta. Adoro suas postagens e seu blog.

Leandro disse...

“Leandro, e se uma mulher entrar na sua loja para comprar cueca samba-canção. para o namorado/marido desfilar para ela, vc deixa, Leandro ou, nem assim, vc vende para mulher?”

É como eu falei, o problema é do cara. Se ele se recusa a atender mulher, além de misógino, ele é um idiota, que está deixando de ganhar dinheiro. Em um ambiente de genuino livre mercado, estas lojas discriminatórias não sobreviveriam por muito tempo. Até porque uma loja que discrimina mulher deste jeito, os próprios homens boicotariam. Ou mudariam a política (deixassem de discriminar), ou iriam à ruina.


“Por que a sua hipotética loja está aberta ao público, é um espaço público.”

Não. A loja não é espaço público. A loja é PROPRIEDADE PRIVADA. Vocês não sabem a diferença entre o público e o privado.


“Na minha casa, eu fico nu a hora que eu quiser. Se eu tiver uma loja, eu tenho de estar vestido, e, não, não é só para não perder clientes, é porque seria crime previsto pelo código penal.”

E se a loja decidir que só entra gente nu, ninguém com roupas? O cara não pode nem colocar uma plaquinha: "para entrar, tire as roupas..." Seria ridículo? Seria. Aliás, existem ambientes onde os frequentadores andam nu, por exemplo: praias de nudez. Existem algumas casas noturnas, onde todo o mundo anda nu, e só entra que quem tira a roupa. Só sei que nenhuma pessoa decente frequentaria um ambiente como este.


Mas não se preocupam, donadio e Cora. Infelizmente a confusão e o relativismo não é só aqui. Até dos fóruns da Real estão se tornando politicamente corretos (ou sempre foram). Por exemplo, tem cara lá (até old school) metendo o pau no Danilo só por causa de uma piada. Então, podem ficar tranquilos, o modelo que vocês defendem — o Estado interferindo na liberdade associação e de contratos da infraestrutura — está aí firme e forte. Ele não irá sumir tão cedo.

Leandro disse...

Droga, cometí um grande erro no meu comentário.

"o Estado interferindo na liberdade associação e de contratos da infraestrutura".

O assunto aqui não nada a ver com infraestrutura. eu só queria dizer:

Então, podem ficar tranquilos, o modelo que vocês defendem — o Estado interferindo na liberdade associação, de contratos e cerceando a liberdade expressão — está aí firme e forte. Ele não irá sumir tão cedo.

Cora disse...

o estado? estado não tem nada a ver com isso. quem achou ruim foi a pessoa atingida pela piada do gentili. e ela tem todo o direito de se sentir ofendida e de buscar reparação. da mesma forma que o cara pode fazer a piada, a pessoa alvo da piada pode não gostar, pode reclamar muito e pode buscar reparação nos termos da lei. a liberdade é de ambos. do gentili, de ser grosseiro e ofensivo, e da pessoa alvo da piada, de se defender das ofensas. e mais: a liberdade é de todo mundo de falar o que quiser sobre esse tal de gentili e as pessoas que pensam como ele. ou quem tem a liberdade de expressão é só quem tem também o poder econômico e midiático? ele pode ofender quem quiser, mas se dói todo quando prova do mesmo veneno (e você viu como ele se doeu, chamando até os amiguinhos pra bater nos desafetos na hora do recreio). assim é bacana, não? "só eu posso xingar. quando meu alvo reage, fico bravinho!" se ele pode falar o que quiser sobre quem quiser, as outras pessoas também podem. o caso é que vocês querem apenas falar, sem serem contrariados. é o caso da lojinha, não é? ele pode ser recusar, mas irá à falência ou deixará de discriminar. é a mesma coisa. ele pode ofender quem quiser, mas irá à falência ou deixará de ofender, aprendendo a fazer piada que preste.

se o donadio quiser continuar esse papo com você, boa sorte pra ele. da minha parte, já disse na outra mensagem tudo que eu gostaria de ter dito. mas, repito: sua lógica é irrefutável. você é inteligente demais pra mim e já anteviu que a sociedade que (i)emergirá a partir do individualismo extremo será linda, já que o ser humano é lindo por natureza. viva na ilusão. sem educação, sem estimular e valorizar a tolerância, a humanidade não dá bons frutos. história tá cheia de exemplos do que acontece quando não combatemos preconceitos e discriminações. espero que você já ande com a identificação de mascu pendurada na lapela, pra que eu possa evitar o contato com você. já pensou que terrível se eu descobrisse que você é mascu só depois de ter falado com você? argh!

Leandro disse...

Cora, a doadora de leite tem todo o direito de se sentir ofendida. Ocorre que NÃO EXISTE "direito de não ser ofendida(o)".

"da mesma forma que o cara pode fazer a piada, a pessoa alvo da piada pode não gostar, pode reclamar muito e pode buscar reparação nos termos da lei."

Quer dizer que eu não posso falar algo, só porque você não não gosta, porque te ofende? Quer dizer que se eu falar algo que você não gostou, você pode me processar e ainda me arrancar indenização? E já pensou se os "mascus" exigessem reparação por cada ofensa que vocês proferem contra eles? Entendeu, agora, pq NÃO existe "direito de não ser ofendido(a)"? Qualquer coisa pode ser "ofensivo" a alguém ou a algum grupo. Qualquer coisa.

Cora disse...

ser criticado ou contestado é uma coisa. ser ofendido, inda mais pessoalmente, com uso de nome e imagem, ser ridicularizado e humilhado em rede nacional é outra bem diferente.

é claro que deve haver formas de proteção e reparação. ela foi pessoalmente exposta ao ridículo. não foram as doadoras de leite ou as mães que foram, genericamente alvo da piada, mas uma pessoa, com nome e rosto. do contrário, as pessoas que detém o poder econômico e/ou midiático podem humilhar e ridicularizar sem temor quem elas quiserem.

e todos temos, sim, o direito à integridade física e moral. o tal de gentili poderia ter feito zilhões de gracejos sobre a doação de leite e a doadora. se ele fosse inteligente de fato, teria feito um monte de graça sem ser ofensivo. mas não, ele pega e usa toda a tradição de ofensas à mulher e usa isso pra fazer rir. ele pega toda a tradição de ofensa ao negro e usa pra fazer rir e vai nessa toada com todas as minorias políticas que existem. humilha e ri de todo mundo que está politicamente fragilizado na sociedade. que magnânimo! que inteligente! que transgressor! que novidade!

claro que ele pode fazer isso. ele pode. mas será que deve? será que precisa? será que convém? numa sociedade que valoriza a tolerância e o respeito, ele teria pudores em lançar mão dessas baixezas pra fazer rir. é isso que você não entende. ele não precisa fazer isso. ele não precisa usar símbolos que são claramente ofensivos à mulher (e usados o tempo todo para ofender) para ridicularizar uma mulher num programa nacional só pra fazer rir. e assim pra outra situação qualquer, semelhante. ele não precisa reforçar preconceitos. ele não precisa reforçar estereótipos. não precisa.

e quando a gente fala sobre isso, estamos falando em, enquanto sociedade, valorizarmos a tolerância, o respeito e a diversidade. não é difícil, não fere a liberdade de expressão de ninguém, não degenera a sociedade, não violenta ninguém. é saudável. pensar antes de dizer ou fazer algo ofensivo não impede o livre pensamento de ninguém. é questão de respeito.

e repito a pergunta: já está devidamente identificado? eu já estou providenciando a minha identificação pra colocar na lapela, pois não quero que nenhum mascu se aproxime de mim. só espero que eles não usem isso pra se juntarem para me agredir, porque, né? qual o resultado de discriminação e intolerância que nos ensina a história? violência!!

mas, nessa época maluca que a gente tá vivendo, damos vivas à discriminação e à intolerância!! viva! quem diria que esses conceitos seriam expressão de liberdade, não é? a humanidade é mesmo surpreendente. nem a mais maluca história de ficção científica imaginaria um futuro em que discriminar e segregar seriam uma forma de expressão de liberdade.

e não. não é qualquer coisa que pode ser ofensivo, não. você sabe que não é qualquer coisa. há expressões e palavras e gestos que são claramente, pois histórica e tradicionalmente, ofensivos a determinados grupos sociais. não se faça de ingênuo. não é dizer o que eu não gosto. é dizer algo que todos reconhecem como ofensivo. principalmente se a relação de poder for claramente desigual. e quando isso acontece, é justo uma reparação, sim, nos termos da lei. nada mais justo. toda ação tem uma reação. não quer ser responsabilizado pelas merdas que fala? não fale merda. se, quando ofendemos alguém nos desculpamos, às vezes, dependendo da situação, publicamente, como forma de reparação, por que não o tal de gentili? só por que ele tem o poder econômico e midiático do lado dele?

e olha eu gastando o meu latim com você! brincadeira!!!

Leandro disse...

"é claro que deve haver formas de proteção e reparação. ela foi pessoalmente exposta ao ridículo."

A doadora de leite já estava exposta. Se informe melhor. O programa (e não o Danilo) usou uma foto dela publicada em um jornal. A piada foi em cima da notícia de que ela queria entrar para o Guinness. Então, ela usou foto em jornal, logo a foto é PÚBLICA. Sendo que a foto é pública, ela pode está sujeita a qualquer comentário a respeito.


"e todos temos, sim, o direito à integridade física e moral."

Parece que este direito não se estende à religião, por exemplo. Fala em "respeito à integridade física e moral", mas ficaram revoltadinhas quando um padre chamou a polícia para proteger integridade física da Igreja de uma marcha feminista (que antes disso, esta mesma marcha, havia invadido o pátio da Igreja Nossa Senhora de Copacabana, durante uma missa dá pra ver que vocês não ofendem ninguém, mais que isso, invadem, agridem, depredam....). Ou seja, vocês são contra as ofensas verbais, mas defendem o "direito" de invadir igreja e agredir fisicamente. Cadê o respeito à integridade física e moral dos católicos que estavam orando na missa?


"o tal de gentili poderia ter feito zilhões de gracejos sobre a doação de leite e a doadora. se ele fosse inteligente de fato, teria feito um monte de graça sem ser ofensivo. mas não, ele pega e usa toda a tradição de ofensas à mulher e usa isso pra fazer rir. ele pega toda a tradição de ofensa ao negro e usa pra fazer rir e vai nessa toada com todas as minorias políticas que existem. humilha e ri de todo mundo que está politicamente fragilizado na sociedade. que magnânimo! que inteligente! que transgressor! que novidade!"

A mesma balela de sempre: ofendeu as minorias fragilizadas da sociedade (mulheres, negros). Mulheres nem são "minorias", são a maioria. Atualmente existem mais mulheres do que homem. E a doadora em questão não é negra, é mais branca que eu.


"claro que ele pode fazer isso. ele pode. mas será que deve? será que precisa? será que convém?"

Agora você quer determinar o que convém e o que não convém dizer? Quer determinar o que os outros podem ou não podem dizer? Patrulhamento ideológico, eu chamo isso.


"e quando a gente fala sobre isso, estamos falando em, enquanto sociedade, valorizarmos a tolerância, o respeito e a diversidade."

Valizaram a diversidade, é? Imagem ilustrando a "diversidade" que vocês defendem...


"o tal de gentili poderia ter feito zilhões de gracejos sobre a doação de leite e a doadora. se ele fosse inteligente de fato, teria feito um monte de graça sem ser ofensivo. mas não, ele pega e usa toda a tradição de ofensas à mulher e usa isso pra fazer rir."

O homem sempre foi mais alvo de piadas do que as mulheres. O Gentili já fez piada com o Dia do Homem e ninguém falou nada. Mas se fizesse alguma piada com o Dia Internacional da Mulher, o mundo ia cair...


"e não. não é qualquer coisa que pode ser ofensivo,"

Qualquer coisa pode ser ofensivo. Vocês por exemplo, chamam os mascus de "fracassados", "frustrados", "misóginos" e isso é ofensa. Associam os "mascus" até com grupos criminosos e isso já passou do terreno das ofensas e passa e ser CALÚNIA.... Já pensou se eles exigissem indenização por cada ofensa que vocês proferem?

donadio disse...

"Não. A loja não é espaço público. A loja é PROPRIEDADE PRIVADA. Vocês não sabem a diferença entre o público e o privado."

Não. Desculpa, mas você é que não sabe.

A loja é propriedade privada, mas é um espaço público. Uma coisa não tem nada a ver com a outra. Como você pode ver pela situação oposta: um apartamento funcional é propriedade pública, mas é espaço particular do seu ocupante (e um apartamento alugado é propriedade privada do locador, mas é espaço particular do inquilino).

"E se a loja decidir que só entra gente nu, ninguém com roupas? O cara não pode nem colocar uma plaquinha: "para entrar, tire as roupas..." Seria ridículo? Seria. Aliás, existem ambientes onde os frequentadores andam nu, por exemplo: praias de nudez. Existem algumas casas noturnas, onde todo o mundo anda nu, e só entra que quem tira a roupa. Só sei que nenhuma pessoa decente frequentaria um ambiente como este."

Não, uma loja não pode exigir que os clientes tirem a roupa. Uma loja é um espaço aberto ao público, não pode fazer esse tipo de exigência.

As casas noturnas de que você fala funcionam de forma diferente: elas cobram ingresso, portanto não são abertas ao público. Então sim, elas podem ter esse tipo de regras. Se eu quiser entrar numa "festa do cabide", eu pago ingresso e entro numa festa do cabide; mas ninguém pode me obrigar a tirar a roupa para comprar uma rosquinha ou um parafuso.

"Propriedade" é uma mera relação jurídica, não é uma desculpa metafísica para o absurdo.

donadio disse...

"Cora, a doadora de leite tem todo o direito de se sentir ofendida. Ocorre que NÃO EXISTE "direito de não ser ofendida(o)"."

Ah, existe sim. E está assegurado pelo artigo 140 do Código Penal.

"Quer dizer que eu não posso falar algo, só porque você não não gosta, porque te ofende?"

Sim, exatamente. É assim que as coisas são nos países civilizados. Não há direito a ofender, e há direito a não ser ofendido.

"E já pensou se os "mascus" exigessem reparação por cada ofensa que vocês proferem contra eles?"

Então eles teriam de demonstrar, claramente, que não estão no caso de uma das exceções previstas:

I - quando o ofendido, de forma reprovável, provocou diretamente a injúria;

II - no caso de retorsão imediata, que consista em outra injúria.


Como geralmente eles são ofendidos imediatamente após provocarem diretamente e de forma reprovável a injúria, toda a probabilidade seria a de que o juiz deixaria de aplicar a pena (ou a aplicaria a ambas as partes).

"Sendo que a foto é pública, ela pode está sujeita a qualquer comentário a respeito."

De onde você tirou essa idéia? Qual o jurista que diz semelhante absurdo? Não, não é por que uma foto é pública que a pessoa retratada nela está sujeita a qualquer comentário a respeito.

"Parece que este direito não se estende à religião, por exemplo. Fala em "respeito à integridade física e moral", mas ficaram revoltadinhas quando um padre chamou a polícia para proteger integridade física da Igreja de uma marcha feminista"

Leandro, veja como você é absolutamente incoerente. O padre chamou a polícia, a polícia veio, e protegeu a integridade física da igreja. Se a marcha tivesse provocado danos à igreja, a Igreja poderia perfeitamente processar os organizadores da marcha. Se os participantes da marcha insultaram o padre, ele pode sim processá-los por injúria - é só querer. Então qual exatamente o problema?

"Qualquer coisa pode ser ofensivo.

Mas nem todas as coisas seriam reconhecidas como ofensivas por um tribunal.

"Vocês por exemplo, chamam os mascus de "fracassados", "frustrados", "misóginos" e isso é ofensa."

Sim, essas são ofensas. Mas são geralmente retorsões a ofensas praticadas por mascus, de forma que são na prática impuníveis.

"Associam os "mascus" até com grupos criminosos e isso já passou do terreno das ofensas e passa e ser CALÚNIA...."

Não, Leandro. Calúnia é uma coisa bem específica; é isto aqui:

Art. 138 - Caluniar alguém, imputando-lhe falsamente fato definido como crime:

Para que se configure a calúnia, é preciso que se atribua fato criminoso a alguém, do tipo, "fulano matou beltrano", ou "fulano roubou dinheiro de beltrano". Dizer simplesmente que "fulano é ladrão", ou "fulano tem a mentalidade de um assassino" não é calúnia, é injúria simplesmente. E, de qualquer forma, no caso de calúnia cabe a exceção da verdade; se alguém, como o Marcelo Vale, foi condenado de forma irrecorrível por ter cometido ou tentado um crime, não é calúnia dizer que ele cometeu ou tentou cometer esse crime. Do contrário o juiz não poderia condenar ninguém.

"Já pensou se eles exigissem indenização por cada ofensa que vocês proferem?"

Seria facilmente demonstrado que eles provocaram, reprovavelmente, a injúria, ou que retorquiram imediatamente de forma igualmente injuriosa. De maneira que eles provavelmente acabariam tomando um processo por litigância de má fé.

Tenho a impressão de que a sua informação a respeito do direito se baseia em filmes americanos. Duas coisas: primeiro, o direito norte-americano é muito diferente do nosso; nem tudo que vale lá vale aqui. Segundo, filmes são obras de ficção, e com toda probabilidade não retratam adequadamente o sistema legal. Julgamentos são uma coisa profundamente chata; para transformá-los em atração pública em um filme, é preciso fantasiar um bocado.

Leandro disse...

"A loja é propriedade privada, mas é um espaço público. Uma coisa não tem nada a ver com a outra."

Tem tudo a ver. Ao dizer que a loja é PROPRIEDADE PRIVADA, o espaço também é PRIVADO. Veja que a loja só existe porque alguém juntou usou seu dinheiro para abrir uma loja. Então, a loja é PROPRIEDADE PRIVADA. E Propriedade Privada = REGRAS PRIVADAS.


"Não, uma loja não pode exigir que os clientes tirem a roupa."

Pode sim. Você tem toda a liberdade de não entrar em uma loja dessas. Caso esteja sendo obrigado a entrar numa loja dessas, pode protestar, pois isso sim seria uma violência inenarrável. Defendo a liberdade você ridicularizar esta loja (eu acharia ridícula uma loja dessas, mas eu não posso mandar na propriedade dos outros).


"Ah, existe sim. E está assegurado pelo artigo 140 do Código Penal.""

O que uma gangue autoentitulada Estado escreve num pedaço de papel não altera os Direitos Naturais. Se o Estado escrever que negros estão proibidos de jogar futebol, negros continuam tendo todo o direito de ser jogadores de futebol ou exercer qualquer outra profissão, e quem estará cometendo crime é o Estado.


"Sim, exatamente. É assim que as coisas são nos países civilizados. Não há direito a ofender, e há direito a não ser ofendido."

Isso não é civilização. É autoritarismo. Só falta essa agora, eu não poder dizer uma coisa porque você não gosta ouvir. E como vimos no caso da Igreja, vocês não respeitam tanto assim o "direito de não ser ofendido". Aliás, nem o direito de propriedade e o direito não ser agredido, vocês respeitam.

Leandro disse...

"Leandro, veja como você é absolutamente incoerente. O padre chamou a polícia, a polícia veio, e protegeu a integridade física da igreja. Se a marcha tivesse provocado danos à igreja, a Igreja poderia perfeitamente processar os organizadores da marcha. Se os participantes da marcha insultaram o padre, ele pode sim processá-los por injúria - é só querer. Então qual exatamente o problema?"

Incoerente está sendo você. Em 26/05/2012, as manifestantes invadiram o pátio de uma igreja durante uma missa, desrespeitando até as crianças, e até uma paroquiana sangrou a mão depois de ser agredida pelas "ativistas". Em junho de 2012, o padre de Guarulhos sabendo ocorreria uma marcha das, chamou a polícia para evitar que se repetisse em Guarilhos, o mesmo que no Rio. Não é incoerência: uma coisa é ofensa, outra é agressão. O que as manifestantes estavam praticando era agressão.


"Então eles teriam de demonstrar, claramente, que não estão no caso de uma das exceções previstas:

I - quando o ofendido, de forma reprovável, provocou diretamente a injúria;

II - no caso de retorsão imediata, que consista em outra injúria.

Como geralmente eles são ofendidos imediatamente após provocarem diretamente e de forma reprovável a injúria, toda a probabilidade seria a de que o juiz deixaria de aplicar a pena (ou a aplicaria a ambas as partes)."
"

Vocês ofendem os caras toda hora. Chamam os caras de tudo que é coisa. E muitas vezes sem ser provocados. Olha quantos posts da Lola tem aqui sobre os "mascus".


"Seria facilmente demonstrado que eles provocaram, reprovavelmente, a injúria, ou que retorquiram imediatamente de forma igualmente injuriosa. De maneira que eles provavelmente acabariam tomando um processo por litigância de má fé."

Provocaram em que sentido? Tipo: abriu um fórum antifeminista já é uma provocação? Ou vir aqui no blog trollar? A Lola às vezes cita o ArlindaoViril. Agora eu te pergunto: o Arlindaoviril alguma vez já esteve aqui trollando no blog da Lola?


"Para que se configure a calúnia, é preciso que se atribua fato criminoso a alguém, do tipo, "fulano matou beltrano", ou "fulano roubou dinheiro de beltrano". Dizer simplesmente que "fulano é ladrão", ou "fulano tem a mentalidade de um assassino" não é calúnia, é injúria simplesmente."

Mas é o que é feito aqui. Vocês não chamam só os caras de "misóginos" (o que é ofensa). Vocês acusam os caras de ligação com aqueles criminosos que estão presos. Isso já passou do terreno das ofensas e passa a ser calúnia.

Hamanndah disse...

Então os mascus pregam que o homem deve ser a autoridade na relação con a mulher e isso não é misoginia?

donadio disse...

"Tem tudo a ver. Ao dizer que a loja é PROPRIEDADE PRIVADA, o espaço também é PRIVADO. Veja que a loja só existe porque alguém juntou usou seu dinheiro para abrir uma loja. Então, a loja é PROPRIEDADE PRIVADA. E Propriedade Privada = REGRAS PRIVADAS."

Não, não é. Você tem direito a estabelecer regras na sua loja, mas apenas na medida em que elas não contradigam as leis.

"O que uma gangue autoentitulada Estado escreve num pedaço de papel não altera os Direitos Naturais. Se o Estado escrever que negros estão proibidos de jogar futebol, negros continuam tendo todo o direito de ser jogadores de futebol ou exercer qualquer outra profissão, e quem estará cometendo crime é o Estado."

Mas neste caso simplesmente não existe propriedade privada. A propriedade é um direito oponível erga omnes, isto é, contra todos.

É, portanto, uma relação social entre pessoas: significa que se algo é de sua propriedade, não é propriedade de ninguém mais. Não é uma relação material entre proprietário e propriedade.

É por isso que ela pode ser transferida. Compare por exemplo com a autoria: por mais que eu queira "vender" a autoria de uma obra literária ou artística, eu continuo a ser o autor. Se eu morrer, meus herdeiros não passam a ser autores - embora possam passar a ser os proprietários dos direitos de reprodução.

Mas, por isso mesmo, a propriedade depende de que uma gangue chamada Estado a sustente contra as reivindicações de todos os não-proprietários. Caso contrário, ela seria tomada pela força, pois a força combinada de todos os não-proprietários é maior que a força do proprietário. Portanto, o que você pensa que é o demônio é na verdade o anjo da guarda da propriedade: só há propriedade privada se houver Estado que a garanta.

donadio disse...

"Mas é o que é feito aqui. Vocês não chamam só os caras de "misóginos" (o que é ofensa). Vocês acusam os caras de ligação com aqueles criminosos que estão presos. Isso já passou do terreno das ofensas e passa a ser calúnia."

Não, não é.

Se alguém disser, "Fulano de tal planejava explodir o Centro Acadêmico de Sociologia junto com o Marcelo Vale", e se isso não for verdade, caracteriza-se a calúnia. Se alguém disser, "Fulano de tal é amigo (ou sócio, ou correligionário, ou posta no mesmo blog) do Marcelo Vale, o sujeito que pretendia explodir o Centro Acadêmico de Sociologia", isso pode ser talvez injúria, mas com certeza não é calúnia.

Os seus conhecimentos de direito deixam muito a desejar. Principalmente por que você parece disposto a ensinar aos outros o que você mesmo não sabe.

Leandro disse...

"Não, não é. Você tem direito a estabelecer regras na sua loja, mas apenas na medida em que elas não contradigam as leis."

Contraditório. Pois se lei dita regras na minha propriedade, eu já perdí o direito de estabelecer as minhas regras na minha propriedade.


"É, portanto, uma relação social entre pessoas: significa que se algo é de sua propriedade, não é propriedade de ninguém mais."

Claro né? Se eu compro um bem, ou abro um negócio, com o dinheiro fruto do meu trabalho e da poupança, nada mais justo que seja minha propriedade.


"É por isso que ela pode ser transferida. Compare por exemplo com a autoria: por mais que eu queira "vender" a autoria de uma obra literária ou artística, eu continuo a ser o autor. Se eu morrer, meus herdeiros não passam a ser autores - embora possam passar a ser os proprietários dos direitos de reprodução."

Outra confusão. Ideias não são propriedade. Não existe essa coisa chamada inventivamente de propriedade intelectual.


"Mas, por isso mesmo, a propriedade depende de que uma gangue chamada Estado a sustente contra as reivindicações de todos os não-proprietários."

A propriedade não depende do estado. Muito pelo contrário, o funcionamento da atividade estatal que depende do dinheiro pilhado da propriedade dos outros.


"Caso contrário, ela seria tomada pela força, pois a força combinada de todos os não-proprietários é maior que a força do proprietário."

Defendendo o roubo, é? Socialize sua casa com os moradores de rua...


"Não, não é.

Se alguém disser, "Fulano de tal planejava explodir o Centro Acadêmico de Sociologia junto com o Marcelo Vale", e se isso não for verdade, caracteriza-se a calúnia. Se alguém disser, "Fulano de tal é amigo (ou sócio, ou correligionário, ou posta no mesmo blog) do Marcelo Vale, o sujeito que pretendia explodir o Centro Acadêmico de Sociologia", isso pode ser talvez injúria, mas com certeza não é calúnia."


Faz tempo que a Lola acusa os caras da real de associação com aqueles criminosos. E dizer que é amigo do Marcelo Vale é calúnia sim, porque eles não amigos do Marcelo. Muito eplo contrário.


"Os seus conhecimentos de direito deixam muito a desejar. Principalmente por que você parece disposto a ensinar aos outros o que você mesmo não sabe."

E você não tem a menor noção de direitos naturais.

donadio disse...

"Contraditório. Pois se lei dita regras na minha propriedade, eu já perdí o direito de estabelecer as minhas regras na minha propriedade."

Ceeeeeeeeeeeeeeeeerrrrrto...

Então me explica por que eu não posso permitir o homicídio na minha propriedade?

"Claro né? Se eu compro um bem, ou abro um negócio, com o dinheiro fruto do meu trabalho e da poupança, nada mais justo que seja minha propriedade.

Ah, é? E se eu abro um negócio com o dinheiro que herdei dos meus antepassados, para viver dele sem nunca precisar trabalhar, então não é justo que seja minha propriedade?

"Não existe essa coisa chamada inventivamente de propriedade intelectual."

Desculpa, mas você está bancando o "Joãozinho do passo certo": todo o arcabouço jurídico dos vários Estados, mais o direito internacional, reconhecem a propriedade intelectual e o direito a ela. Parece que você está se arvorando a ditar o que é e o que não é direito; e, desculpa outra vez, você não está qualificado para isso.

"Defendendo o roubo, é? Socialize sua casa com os moradores de rua..."

Defendendo o roubo? Não, apenas reconhecendo a realidade. A minha casa é minha propriedade; se moradores de rua tentarem entrar nela, eu chamo a gangue chamada Estado - como o padre de que você tanto gosta fez quando achou que a igreja dele estava ameaçada. Na verdade, por que é que os moradores de rua normalmente não tentam entrar na minha casa para tomá-la à força? Por que têm medo da gangue chamada Estado.

"Faz tempo que a Lola acusa os caras da real de associação com aqueles criminosos. E dizer que é amigo do Marcelo Vale é calúnia sim, porque eles não amigos do Marcelo. Muito eplo contrário."

Ser amigo de bandido não é crime, portanto dizer que alguém é amigo de bandido não pode ser calúnia.

"E você não tem a menor noção de direitos naturais."

Ora, mas é claro que tenho. O jusnaturalismo é uma teoria jurídica antiquada e ultrapassada. Mas mesmo os juristas que defenderam ou ainda defendem essa velharia reconhecem que o "direito natural" depende da força para se fazer valer, e que essa força vem, e só pode vir, da "gangue chamada Estado" (embora, naturalmente, sendo liberais clássicos, e não libertarianos malucos nem marxistas revolucionários, eles não usem essa expressão; os liberais clássicos, como os marxistas revolucionários, e ao contrário dos libertarianos malucos, sabem que o Estado não é o demônio, mas sim o anjo da guarda da propriedade privada).

Leandro disse...

"Então me explica por que eu não posso permitir o homicídio na minha propriedade?"

Por que está violando o direito supremo de um indivíduo: o direito à própria vida. Direito à vida e direito de propreidade sobre o próprio corpo são direitos inalienáveis. Se eu praticar abuso físico em minha propriedade, sou passível de condenação, pois invadi a propriedade suprema de um individuo - o seu próprio corpo.

Quando eu falo que o governo determina regras sobre a propriedade, usurpando o direito de propriedade, me refiro ao governo querer mandar na sua propriedade, determinando, por exemplo, quem pode entrar e quem não pode entrar. Por exemplo, o governo quer determinar que fumante não pode entrar nos shoppings e nos restaurantes. Ou seja, o dono não tem mais o direito de decidir se o fumante pode entrar ou não, ele tem que acatar às ordens do governo: "NÃO PODE DEIXAR FUMANTE ENTRAR". Ou seja, ele não pode determinar suas próprias regras.

Se um dono de uma loja (ou de um restaurante, ou de um shopping) decide que determinadas pessoas não podem entrar no seu estabelecimento (seja qual for o motivo, não importa se é a cor da pele ou a cor dos olhos ou a cor do cabelo), ele não está agredindo ninguém. Está apenas dizendo: "aqui você não entra." Não está cometendo nenhuma agressão.
Agora, se a "propriedade" é um campo de tortura onde torturam as pessoas só por causa da cor da péle, isso é agressão, é um crime.


"Ah, é? E se eu abro um negócio com o dinheiro que herdei dos meus antepassados, para viver dele sem nunca precisar trabalhar, então não é justo que seja minha propriedade?"

No livre mercado, se o herdeiro for um empreendedor incompetente, ele vai falir. Basta ver, por exemplo, o caso Eike Batista: se depender do livre mercado, ele vai falir. Mas no sistema estatista, o estado vai salvar ele.


"Desculpa, mas você está bancando o "Joãozinho do passo certo": todo o arcabouço jurídico dos vários Estados, mais o direito internacional, reconhecem a propriedade intelectual e o direito a ela. Parece que você está se arvorando a ditar o que é e o que não é direito; e, desculpa outra vez, você não está qualificado para isso."

E quem foi que disse esses políticos, intelectualóides e juristas estão qualificados para ditar o que é e o que não é direito? Deus?


"Defendendo o roubo? Não, apenas reconhecendo a realidade. A minha casa é minha propriedade; se moradores de rua tentarem entrar nela, eu chamo a gangue chamada Estado"

Ah, claro. Equerdista é assim: se for nas propriedade dele, aí ele não é nenhum pouco comunista. Só os outros devem ser obrigados a socializar. Por que será que eu não me espanto?


"como o padre de que você tanto gosta fez quando achou que a igreja dele estava ameaçada."

Ele não achou? A Igreja não só estava sendo ameaçado como ia ter seu espaço violando, como aconteceu anteriormente em Copacabana. O padre evitou que se repetisse o eisódio no Rio.

Ademais, mesmo que as "ativistas" ficassem pacificamente nas proximidades da igreja, só levantando cartazes com frases ofensivas à Igreja: você não defende o "direito de não ser ofendido"? Cadê o direito da igreja de "não ser ofendida"? Você acham só determinadas pessoas são portadores desse direito? Ou pior, só determinados grupos (como feministas) possuem o direito de ofender? Pois tá esquisita a sua noção de direito: só determinadas pessoas de determinados grupos possuem?


"Ora, mas é claro que tenho. O jusnaturalismo é uma teoria jurídica antiquada e ultrapassada."

Não é ultrapassada. Esses direitos são a base da civilização. Acabe com os direitos naturais e retrocederemos à escravidão, à barbárie, à selva...

Douglas disse...

Boa tarde!
Acompanhei com muita alegria as "tentativas de diálogo culto" do libertariano (?!) defensor da propriedade privada e a crítica à gangue Estado! O sujeito não compreendeu que o Estado fundamenta e garante a existência da propriedade?
Nunca tinha ouvido falar desses tais de libertários, e só pelo que vi por aqui, essa nova modinha prega o individualismo e o egoismo, só que com um nome mais bonito, a liberdade de expressão!
Liberdade de expressão é fundamental, sim, quando democrática (PARA TODOS). E a liberdade de não querer passar fome? E a liberdade de querer ter acesso à educação básica de qualidade e a não ser alvo de ataques preconceituosos? Quem não nasceu com privilégios não tem direito à liberdade de expressão?
Eita que esse tal de movimento libertário importado dos States parece, mais uma vez, um clubinho novo da classe media elitista para expor seus preconceitos (REAÇAS!!!)! Que novidade, não? Tudo dos States é bom!
Abraços Lola!
Não desanime, seu blog é importantíssimo por essas trincheiras virtuais!

Abraços, Douglas

Leandro disse...

Prezado Douglas. Vocês pergunta sobre o direito da pessoa não passar fome. Pesquise a História e veja que os regimes comunistas foi onde mais gente morreu de fome. Por exemplo, na Coréia do Norte, a fome é tanto, que está havendo até canibalismo. Na Venezuela Chavista, onde o Chávez estatizou quase tudo, e indicadores de pobreza como subnutrição, pessoas vivendo em áreas de risco, aumentaram. Por outro lado, onde há mais liberdade econômica, como em Hong Kong, Singapura, Austrália, Nova Zelândia, Qatar, Mônaco, Suíça, Liechtenstein, Chile, o que não existe é fome.

donadio disse...

"Por que está violando o direito supremo de um indivíduo: o direito à própria vida. Direito à vida e direito de propreidade sobre o próprio corpo são direitos inalienáveis. Se eu praticar abuso físico em minha propriedade, sou passível de condenação, pois invadi a propriedade suprema de um individuo - o seu próprio corpo."

Bom. Primeiro, aqui você reconhece que "minha propriedade, minhas regras" encontra um limite.

Segundo, você continua a se equivocar com relação ao conceito de propriedade. Meu corpo não é minha propriedade, e você mesmo mostra por que não pode ser: por que é inalienável. Ora, a propriedade é, por definição, alienável: se eu não posso vender a minha loja, então ela não é realmente minha propriedade. Como eu não posso vender o meu corpo, ele não é minha propriedade. A autonomia individual, assim, é um direito diferente do direito à propriedade; não é, como você parece acreditar, um caso particular de propriedade.

"Quando eu falo que o governo determina regras sobre a propriedade, usurpando o direito de propriedade, me refiro ao governo querer mandar na sua propriedade, determinando, por exemplo, quem pode entrar e quem não pode entrar. Por exemplo, o governo quer determinar que fumante não pode entrar nos shoppings e nos restaurantes. Ou seja, o dono não tem mais o direito de decidir se o fumante pode entrar ou não, ele tem que acatar às ordens do governo: "NÃO PODE DEIXAR FUMANTE ENTRAR". Ou seja, ele não pode determinar suas próprias regras.
"

E aqui você está faltando com a verdade. O governo não proíbe fumantes de entrar em lugar nenhum. Ele proíbe as pessoas de fumarem em determinados espaços - espaços abertos ao público. Fumantes podem entrar nesses espaços, sem nenhum problema - só não podem fumar neles.

E obviamente, quando o fumante fuma na presença de outras pessoas, ele está invadindo o direito que essas pessoas têm aos seus próprios pulmões; portanto, isso se enquadraria nas limitações que você mesmo estabeleceu em seu parágrafo anterior...

"Se um dono de uma loja (ou de um restaurante, ou de um shopping) decide que determinadas pessoas não podem entrar no seu estabelecimento (seja qual for o motivo, não importa se é a cor da pele ou a cor dos olhos ou a cor do cabelo), ele não está agredindo ninguém. Está apenas dizendo: "aqui você não entra." Não está cometendo nenhuma agressão."

"Agora, se a "propriedade" é um campo de tortura onde torturam as pessoas só por causa da cor da péle, isso é agressão, é um crime.
"

Não. Se eu não permito a entrada de um grupo de pessoas, a qualquer pretexto, num espaço aberto ao público, eu estou impedindo a autonomia corporal delas, limitando o direito de ir e vir delas. É por isso que é importante a distinção entre espaços privados e espaços públicos, bem como a distinção entre espaços privados e propriedade privada. No meu espaço privado, entra somente quem eu permito, e os motivos pelos quais eu permito ou deixo de permitir são irrelevantes. Num espaço público, mesmo que seja uma propriedade privada, entra quem quiser, dentro de regras razoáveis e não discriminatórias ("proibida a entrada de pessoas sem camisa" pode, "proibida a entrada de pessoas de olhos azuis" não pode).

"No livre mercado, se o herdeiro for um empreendedor incompetente, ele vai falir. Basta ver, por exemplo, o caso Eike Batista: se depender do livre mercado, ele vai falir. Mas no sistema estatista, o estado vai salvar ele.
"

Não mude de assunto. Ou a propriedade privada é um direito baseado no trabalho próprio, e portanto a herança não é um direito inerente a ela, ou a herança é um direito inerente à propriedade privada, e portanto esta não se baseia no trabalho próprio.

donadio disse...

"E quem foi que disse esses políticos, intelectualóides e juristas estão qualificados para ditar o que é e o que não é direito? Deus?
"

O consenso social?

"Ah, claro. Equerdista é assim: se for nas propriedade dele, aí ele não é nenhum pouco comunista. Só os outros devem ser obrigados a socializar. Por que será que eu não me espanto?
"

Você está de novo fugindo do assunto. Independente de a propriedade ser minha ou sua, de um esquerdista ou de um direitista, de um ateu ou de um padre, independente de acharmos que ela é legítima ou ilegítima, o fato é muito claro: para fazer valer o direito de propriedade, legítimo ou não, eu, você, o esquerdista, o direitista, o ateu ou o padre só têm um recurso: à gangue chamada Estado. E se você acha que eu deveria socializar meu apartamento com os moradores de rua, digo então que você, para ser coerente, deveria, quando roubado ou furtado, abster-se de chamar a polícia, isto é, abster-se de recorrer à gangue chamada Estado. Ou será que direitista é tudo assim, os outros não podem recorrer a gangue chamada Estado, mas quando é a propriedade dele ele não é nem um pouco libertariano, vai correndo chamar a polícia? Por que é que eu não me espanto?

"Ele não achou? A Igreja não só estava sendo ameaçado como ia ter seu espaço violando, como aconteceu anteriormente em Copacabana. O padre evitou que se repetisse o eisódio no Rio."

De novo, não vem ao caso se a ameaça era real ou imaginária, nem se o padre tinha ou não tinha razão: ele evitou que se repetisse o episódio do Rio recorrendo à gangue chamada Estado. E mais: ele não tinha nenhum outro meio de impedir que se repetisse os episódio do Rio, a não ser recorrendo à gangue chamada Estado!

"Ademais, mesmo que as "ativistas" ficassem pacificamente nas proximidades da igreja, só levantando cartazes com frases ofensivas à Igreja: você não defende o "direito de não ser ofendido"? Cadê o direito da igreja de "não ser ofendida"?"

Bom, eu lamento... mas a igreja não têm o direito de não ser ofendida. Esse é um direito que apenas indivíduos têm na legislação brasileira.

"Você acham só determinadas pessoas são portadores desse direito? Ou pior, só determinados grupos (como feministas) possuem o direito de ofender? Pois tá esquisita a sua noção de direito: só determinadas pessoas de determinados grupos possuem?
"

Bem, eu não estou representando ninguém, então não sei o que o "vocês" da sua pergunta acha. Eu - e se os outros concordam ou não, não é problema meu - acho que todas as pessoas têm o direito de não ser ofendidas, mesmo o Paulo Maluf ou o Fernandinho Beira-Mar. E acho que nenhum grupo, instituição, partido, igreja, empresa, o que for, tem o direito de não ser ofendido. E acho que todo mundo, indivíduo ou grupo, tem o direito de expor publicamente suas idéias, desde que não sejam ofensivas a indivíduos. Portanto, se as feministas quiserem protestar com cartazes na porta da igreja, eu não tenho nenhum problema com isso. Como não tenho caso os que querem protestar sejam evangélicos ou espíritas, membros da CUT ou da FIESP, direitistas ou esquerdistas, etc. Posso concordar com o protesto ou discordar dele, mas não tenho problema com o protesto em si.

"Não é ultrapassada. Esses direitos são a base da civilização. Acabe com os direitos naturais e retrocederemos à escravidão, à barbárie, à selva..."

Bobagem.

Durante milênios a escravidão foi considerada um "direito natural".

Por que, entenda, esse é o problema central do jusnaturalismo: o que Fulano acha que é obviamente um "direito natural", Beltrano acha que evidentemente não é. De forma que voltamos à estaca zero, a não ser que algum fundamento melhor do que a suposta "naturalidade" do direito natural possa ser argumentado.

donadio disse...

"Por outro lado, onde há mais liberdade econômica, como em Hong Kong, Singapura, Austrália, Nova Zelândia, Qatar, Mônaco, Suíça, Liechtenstein, Chile, o que não existe é fome.

Em nenhum desses países, ao que eu saiba, a "liberdade econômica" abrange o direito de impedir pessoas de entrar em espaços abertos ao público, ou o direito de fumar nesses espaços. São todos territórios dominados por "uma gangue chamada Estado", que cobra impostos dos proprietários privados. Então... what exactly is your point?

E, francamente, o Qatar?!

Leandro disse...

"Bom. Primeiro, aqui você reconhece que "minha propriedade, minhas regras" encontra um limite."

Ótimo. Então se alguém disser que uma mulher pode usar seu braço para MATAR, então o jargão feminista do "meu corpo, minhas regras", encontra um limite?


"Segundo, você continua a se equivocar com relação ao conceito de propriedade. Meu corpo não é minha propriedade"

Nossos é nossa propriedade sim. Somos donos do nossos próprio corpo. Esse é o princípio da auto-propriedade (isto é, da soberania do indivíduo): cada pessoa é a dona legítima e de direito de seu próprio corpo.


"e você mesmo mostra por que não pode ser: por que é inalienável."

Temos a propriedade inalienável do nosso corpo. Isto se chama AUTOPROPRIEDADE. Assim ninguém pode escravizar ninguém.


"E aqui você está faltando com a verdade. O governo não proíbe fumantes de entrar em lugar nenhum. Ele proíbe as pessoas de fumarem em determinados espaços - espaços abertos ao público. Fumantes podem entrar nesses espaços, sem nenhum problema - só não podem fumar neles."

Ou seja, fumante pode entrar no restaurante, só não podem...fumar. Isso equivale a dizer que homossexuais podem entrar no restaurante, mas um casal homossexual não pode se comportar como um casal homossexual....


"E obviamente, quando o fumante fuma na presença de outras pessoas, ele está invadindo o direito que essas pessoas têm aos seus próprios pulmões; portanto, isso se enquadraria nas limitações que você mesmo estabeleceu em seu parágrafo anterior..."

Nenhum direito está sendo violado. O senhor tem toda a liberdade de não frequentar restaurantes que permitam fumantes. Se não gosta de respirar fumaças de cigarro, não frequente ambientes onde há pessoas fumando, não permita que pessoas fumem na SUA casa, e abra um estabeleciemnto e discrimine fumantes (exerça o seu direito de discriminar). Você não é obrigado a entrar em estabelecimentos onde o fumo é liberado. Caso esteja sendo obrigado a frequentar um destes, pode protestar, pois isso sim seria uma violência inenarrável.

Leandro disse...

"Não. Se eu não permito a entrada de um grupo de pessoas, a qualquer pretexto, num espaço aberto ao público, eu estou impedindo a autonomia corporal delas, limitando o direito de ir e vir delas."

Não está impedindo a autonomia corporal de ninguém, está apenas dizendo: "aqui na minha propriedade, você não entra". E NÃO existe "direito de ir e vir" na propriedade dos outros.


"É por isso que é importante a distinção entre espaços privados e espaços públicos, bem como a distinção entre espaços privados e propriedade privada."

Você é que não sabe a diferença entre o público e o privado. Uma loja (ou um restaurante ou um shopping) não é propriedade pública.


"No meu espaço privado, entra somente quem eu permito, e os motivos pelos quais eu permito ou deixo de permitir são irrelevantes. Num espaço público, mesmo que seja uma propriedade privada"

Se é propriedade privada, então, Propriedade Privada = REGRA PRIVADA. Você não pode querer mandar na propriedade dos outros.


"entra quem quiser, dentro de regras razoáveis e não discriminatórias ("proibida a entrada de pessoas sem camisa" pode, "proibida a entrada de pessoas de olhos azuis" não pode)."

Claro que pode discriminar. Você acabou de dizer que pessoas sem camisa não podem entrar. Isso já não é discriminação? Trata-se de um elemento básico dos direitos de propriedade. Se os indivíduos não tiverem esse direito, então um importante elemento da liberdade está irremediavelmente perdido.

E se um restaurante proibe a entrada de pessoas de olhos azuis, você vai obrigá-lo a aceitar? Ele que está sendo burro, deixando de ganhar dinheiro. Será sempre um comerciante mediocre. E como a Lola falou outro dia, e como mostra o recente caso da Abercrombie & Fitch (que disse que não venderia roupas para gordos e gordas e agora está sendo boicotada e tendo perdas, ou a A&F muda as suas políticas, ou vai à falência), a discriminação e o preconceito não tem vez no livre mercado. Tragicamente, regulamentações estatais tendem a exacerbar — ao invés de mitigar — o preconceito e a discriminação, pois removem as penalidades que empreendedores preconceituosos sofreriam em um mercado livre e eliminam uma importante margem que poderia ser utilizado por grupos marginalizados.

Leandro disse...


"Não mude de assunto. Ou a propriedade privada é um direito baseado no trabalho próprio, e portanto a herança não é um direito inerente a ela, ou a herança é um direito inerente à propriedade privada, e portanto esta não se baseia no trabalho próprio."

E o esforço de gerações passadas. Não conta? Ademais, lembre-se que mesmo uma geração de capitalistas têm que saber onde investir o seu patrimônio, lembre-se também das muitas famílias que outrora foram abastadas e hoje não são mais, a condição inversa também é verdadeira temos vários exemplos. Então, se o herdeiro for um empreendedor vagabundo, irá falir.


"De novo, não vem ao caso se a ameaça era real ou imaginária, nem se o padre tinha ou não tinha razão: ele evitou que se repetisse o episódio do Rio recorrendo à gangue chamada Estado. E mais: ele não tinha nenhum outro meio de impedir que se repetisse os episódio do Rio, a não ser recorrendo à gangue chamada Estado!"

Não tem outro meio? Nunca ouviu falar em segurança privada? Em milícias privadas? O próprio Papa tem uma corpo de segurança. E são meio muito mais eficazes do que a polícia.


"Bom, eu lamento... mas a igreja não têm o direito de não ser ofendida. Esse é um direito que apenas indivíduos têm na legislação brasileira."

Leia melhor a legislação brasileira. O Art. 208 do Código Penal proibe a perturbação de cerimônias ou práticas de culto religioso:

"Escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso:

Pena - detenção, de um mês a um ano, ou multa."


O que a marcha das vadias fez senão perturbar uma cerimônia ou prática de culto religioso? Invadiram uma missa...


Bobagem.

Durante milênios a escravidão foi considerada um "direito natural".


Bobagem é que você escreveu. A escravidão viola os direitos naturais, já que viola direitos naturais inalienáveis como o direito ao próprio corpo e o dieito sobre a própria vida.


"Por que, entenda, esse é o problema central do jusnaturalismo: o que Fulano acha que é obviamente um "direito natural", Beltrano acha que evidentemente não é."

Errado. Os direitos naturais são objetivos e não subjetivos. Matar, roubar, furtar, violentar, sequestrar, depredar a propriedade privada, etc. são crimes em qualquer sociedade.


"Em nenhum desses países, ao que eu saiba, a "liberdade econômica" abrange o direito de impedir pessoas de entrar em espaços abertos ao público, ou o direito de fumar nesses espaços. São todos territórios dominados por "uma gangue chamada Estado", que cobra impostos dos proprietários privados."

Falei em liberdade econômica em fatores como: menos burocracia para abrir um negócio, impostos baixos, poucos regulamentações (como regulamentações trabalhistas, leis de salaŕio mínimo). Pode ver que em países onde tem menos estado se metendo, os indicadores de desenvolvimento são melhores.


"E, francamente, o Qatar?!"

O Qatar não tem imposto de renda. O imposto sobre o consumo é mínimo. A carga tributária não chega a 5% do PIB. Os gastos públicos são bem baixos. E tem a maior renda per capta do mundo e um padrão de vida elevado....

LydiaHTML disse...

Lola, você é linda. Demais. Quem diz o contrário tem problemas (sexuais, entre outros). Mulher inteligente que fala verdades incomoda. Ainda! Eu vivo isso o tempo todo. Tenho orgulho quando leio mulheres como você. Vá em em frente ignore esses pobres coitados medíocres e despeitados. Beijos da Lydia.

vic disse...

É uma pena que tenha gente que seja tão grosseiro assim, de atacar as pessoas e não as ideias, além de defender a maldade e a opressão. Lola, não concordo com você em algumas coisas - talvez uns 30% delas - mas leio bastante o blog e, de verdade, aprendi com ele o que é feminismo, o que espero que seja uma pequena recompensa por todo esse trabalho e sofrimento que passa querendo mudar o mundo. Tenho dezesseis anos, e tenho tentado espalhar essas ideias para várias amigas minhas também, pois adolescentes, apesar de terem atitudes bem feministas hoje em dia, muitas vezes não sabem o que é feminismo. A única coisa que realmente me incomodou desde que eu comecei a ler o blog foi o post sobre os libertários, mas, enfim, o que disseram sobre você foi bem pior. Aliás, acho que esse pessoal daí não pode ser considerado libertário, pois eles apoiam o linchamento de uma pessoa só baseado na sua opinião, coisa que não tem nada a ver com o libertarismo, que prega o respeito pelo direito individual de fazermos nossas escolhas, coisa que é impedida por grosserias e ameaças como essas. Aliás, pensei em uma coisa estranha quando li sobre a Amy, a moca trans que falou com você: Se até mesmo os reacas estão aceitando os trans agora, os movimentos de esquerda finalmente conseguiram o queriam, não é? Quer dizer, não exatamente desse jeito... Mas certamente os trans estão ocupando todos os espaços da sociedades, em todos os espectros ideológicos, e isso é muito bom. Viva a liberdade, e um abraco pra todo mundo nesse blog!