quinta-feira, 27 de setembro de 2012

MOÇA LEILOA VIRGINDADE, E O QUE A GENTE NÃO FARIA

Bastante gente tem me pedido pra eu comentar a notícia sobre a brasileira leiloando a virgindade. Pra quem não sabe, um produtor australiano está rodando um documentário chamado Virgins Wanted. Dois anos atrás, ele procurava virgens. 
Catarina, brasileira, hoje com 20 anos, e Alex, russo, 23 anos, se inscreveram e receberam 20 mil dólares cada e acompanhamento psicológico. Outras três ou quatro pessoas virgens também se inscreveram, mas acabaram desistindo. O documentário, pelo que entendi, pretende falar dessas experiências iniciais. O ponto polêmico que atraiu a mídia é que esta primeira vez está sendo leiloada.
Até agora, e o leilão prossegue até meados de outubro, o maior lance para Catarina é de 155 mil dólares; para Alex, mil. O produtor garante que os jovens ficarão com todo o dinheiro.
Há uma série de regras para essa relação sexual, que acontecerá nos ares, num avião particular, para que não haja problemas com as leis de qualquer país. Não pode beijar, não pode fazer sexo oral nem anal, e tem que usar camisinha. Não há especificações quanto ao sexo do comprador ou compradora -– o que quer dizer, na prática, que já tem um monte de gente fazendo piadinha sobre Alex ter que transar com um homem.
Mas quem quer saber de Alex? Só se fala em Catarina, talvez por ela ser brasileira, certamente por ser mulher, e pelo valor que sua virgindade vem alcançando. O que vejo nos comentários das notícias é gente condenando a moça, dizendo que este mundo está perdido, ou fazendo a avaliação física dela (“eu não dava nem cinquenta reais”). Ela diz que está bem, que não se considera uma prostituta, que quer usar parte do dinheiro para um projeto de casas populares, e que depois estudará medicina na Argentina.
Bom, o que dizer dessa história toda? Primeiro, o óbvio ululante: o corpo é dela, e ela tem o direito de fazer o que quiser com ele. É prostituição, porque é trocar sexo por dinheiro, mas concordo com o que ela diz numa entrevista -- que isso não faz dela uma prostituta: “Quando alguém faz uma coisa uma vez na vida, não é considerado dessa profissão. Se você tira uma foto e sai legal, não é fotógrafo por isso”.  Ela vai se prostituir uma vez, e espero, pela estigmatização que a profissão tem, que não seja vista como prostituta pro resto da vida. A hipocrisia é que muita gente que condena a prostituição é também freguês dela.
Eu, pessoalmente, não gosto de prostituição. É um trabalho em que mulheres, na sua imensa maioria, alugam seus corpos para homens. E isso não acontece porque homens gostam de sexo e mulheres não (essa mentira absurda que tanta gente adora repetir). Acontece porque quem ainda detém a maior parte do capital no mundo são homens. Acho que, numa sociedade que não fosse patriarcal, a prostituição não existiria, ou seria muito restrita. Mas sou a favor da legalização da prostituição, e nunca condenaria ou discriminaria uma prostituta. Elas devem ter direitos assegurados como qualquer outrx profissional.
Mas estamos falando de leiloar a primeira vez. Espero que o destaque que este caso vem recebendo não incentive outrxs jovens a se prostituírem. Até porque se alguém pensa que vai ganhar 150 mil dólares por uma noite, pode esquecer. A imensa maioria das prostitutas não é top de luxo. 
Pelo pouco que sei, leilão de virgens sempre foi comum em casas de prostituição. Até posso entender o fascínio que ser o primeiro tinha pro comprador quando “mulher honesta se casava virgem”, mas hoje em dia o hímen perdeu muito de sua importância (ainda bem!). Suponho que deve ser uma questão de status pra quem tem uma fortuna sobrando e não sabe o que fazer com ela.
Bom, sabe o que tudo isso me lembra? Um filme de quase vinte anos atrás, Proposta Indecente, que a maior parte de vocês nem deve ter ouvido falar porque não estava viva na época. Demi Moore e Woody Harrelson formam um casal apaixonado, mas com dificuldades financeiras. Eles vão pra Las Vegas e lá conhecem o milionário Robert Redford, que oferece um milhão de dólares pro Woody se ele permitir que a Demi passe uma noite com ele (ela tem que consentir, claro). Todo mundo topa, e isso quase destrói o casamento. É uma lamúria só.
Aí eu lembro de duas coisas: uma, do texto hilário da Libby, uma de minhas críticas de cinema favoritas. Ela conta que imaginava que, terminada a noite, Demi chegaria em casa, abriria a porta, e Woody gritaria: “Iupiiii! Estamos ricos!”. Ao que Demi responderia: “Como assim, 'estamos'?”
A outra coisa que me lembro é que, devido ao sucesso do filme, fizeram uma pesquisa com mulheres em SP. A pergunta era: “Por um milhão de dólares, você faria sexo com o Robert Redford?” E a imensa maioria respondeu que não! Tá, pra ser franca, não lembro direito se a pergunta envolvia o Redford, que hoje tá meio velhinho, 76 anos já, mas em 1993... Acho que envolvia sim. Tipo, levanta a mão quem transaria com o Redford de graça! (Eu! Eu!). E levanta a mão quem pagaria um pouquinho pra transar com ele (aí eu me calo por questões éticas: sou pão dura).
Sinceramente? Acho que a maior parte das pessoas de qualquer sexo toparia rapidinho ganhar um milhão de dólares por uma noitada (e nem precisa ser com o Redford). Quase todo mundo sonha em ficar rico sem grande esforço, o que explica a arrecadação das loterias. Tem um montão de gente criticando a Catarina por leiloar sua virgindade. Essa mesma gente trocaria de lugar com ela num piscar de olhos.

154 comentários:

Dona do Sexo disse...

não a critico,a vida é dela.Realmente é de se assustar q o povo daqui seja tão querer mandar na vida dos outros.

Quem perde nessa historia é o comprador que acha q vai ter comprovaçao de virgindade.É por essas e outras que mulheres sem himen ou himen complacente(sorte dessas)sao jogadas a margem.Se ele for homem deve ser algum velhinho que vinvenciou sua juventude nas primeiras decadas do sec xx onde medicina dizia o que era e o que nao era mulher virgem

Koppe disse...

"Quase todo mundo sonha em ficar rico sem grande esforço, o que explica a arrecadação das loterias."

Existe uma frase que circula pela internet, de autor desconhecido, que diz que "loteria é um imposto extra, cobrado de quem não gostava de estudar matemática".

Quanto ao fato de que as pessoas que criticam, muitas gostariam de estar no lugar dela, talvez seja exatamente essa a explicação. Já que não tiveram essa sorte, ficam bancando os guardiões da moral e dos bons costumes. As mulheres, porque no fundo gostariam de estar no lugar dela e os homens porque gostariam de ter dinheiro para dar um lance mais alto. Mas claro que não vão admitir isso, não admitem nem pra si mesmos...

Anônimo disse...

OFF TOPIC:

Oi Lola,
Já viu essa notícia: Mulher estuprada pela polícia é acusada de atentado ao pudor na Tunísia

http://br.noticias.yahoo.com/mulher-estuprada-pol%C3%ADcia-%C3%A9-acusada-atentado-ao-pudor-183452952.html

Bjs

Mariana disse...

Juro que não consigo ter uma opinião formada sobre isso... não consigo mesmo! O que é "pior" (ou melhor né?). Se prostituir na primeira vez ou alguém pagar pra tirar a virgindade de alguém (sendo que ~tirar a virgindade~ pra mim já é um conceito escroto em si).

Anônimo disse...

Tenho revisto meus conceitos sobre prostituição depois que utilizei os serviços de um garoto de programa.
Estava sem parceiro e querendo alguém para transar, aliás mais que isso , estava sentindo necessidade!Então resolvi experimentar um sexo pago.Foi ótimo e repeti mais uma vez.
Hoje vejo como uma prestação de serviço , uma profissão , que deve ser legalizada e respeitada.

Sil Teixeira disse...

Lola querida, você tem a mesma opinião que eu a respeito da prostituição. Não tenho nada contra as pessoas que se dispõem a isso, sem nenhum preconceito, são seres humanos, mas odeio o sistema que faz com que essas pessoas existam! Ai, ai, me dá ódio só de pensar!

Não tinha lido sobre a notícia, tanto que não sabia que o menino estava leiloando a virgindade dele também! Só escutei comentários a respeito dela, xingando-a, etc. E o menino? Dá pra ver que o preço da virgindade masculina nem se compara com a feminina. Todo valor da mulher está na virgindade dela.
A pessoa que está comprando a virgindade dessa menina provavelmente só está fazendo isso para exibir que tirou a virgindade de alguém. Really? Pra que isso? Que status mais... Nem sei nomear isso de tão idiota!

Particularmente eu acho muito boboca fazer isso (o leilão), mesmo que para um documentário. Acho que devemos viver nossa vida sexual com quem nos interessa, não com um desconhecido, mas isso sou eu, né?

Rodrigo Souza disse...

Me surpreende que o valor de mercado da virgindade consiga chegar tão alto...

- - -

Estava eu indo pro trabalho de van. Na noite anterior tinha passado na Globo o "Proposta Indecente". O motorista estava falando que ele daria pro Redford por um milhão.

— Pô, um milhão! UM MILHÃO! De dólares! São três milhões de reais, cara. É muito dinheiro. Quer saber? eu dava mesmo. E foda-se bla bla bla.

Aí eu, no alto da minha torre de cinismo e escrotidão (e puto de ter sido arrancado do silêncio da minha leitura) perguntei.

— Lindomar, e se ele oferecesse dois milhões de dólares. Dois! Mas em troca ele também filmaria, fotografaria, criaria um site e mandaria o link para todo mundo que conhece você?

— Pô, aí... aí... aí não, né?

aiaiai disse...

e eu nem sabia q tava rolando esse lance...tb acho que cada um faz o que quer.

Mas, o fato de estar acontecendo isso é assustador para mim que achava (em 1980!!!) que esse papo de virgindade já tinha acabado.

ou seja, se ela e ele querem participar beleza, vida deles, decisão deles.

Mas, e o autor da ideia e a forma como a sociedade encara essa ideia? vocês não acham que isso mostra como ainda temos muito a lutar contra o sexismo?

Patty Kirsche disse...

O que eu acho muito feio é esse fascínio de tirar a virgindade de uma garota. Toda essa coisa do sangue, do hímen, da vagina fechadinha... Acho que rola um tesão de destruição do feminino parecido com o sexo anal doloroso. Ou com estupro, quando até sangra. Sabe, já ouvi gente dizer que não pode usar absorvente interno pra não "tirar" a virgindade. Mas o que é virgindade afinal? Não é nunca ter transado? Então qual o problema de romper o hímen numa outra ocasião? As meninas não se concedem o direito de introduzir o dedo na vagina a título de autoconhecimento por medo de "perder" essa famigerada virgindade. Sendo que é fundamental que conheçamos nossos corpos. Esse tabu existe justamente para controlar a sexualidade feminina. Minha mãe me contou uma vez sobre algo horrível que ela testemunhou um sua infância na BA. Uma menina, pra não romper o hímen fazia sexo anal. Quando foi descoberto, seu pai a fez sentar na farinha para checar as pregas de seu ânus. Puxa, é muito absurdo. Tudo isso é um controle.

Bruno S disse...

A história em si não me chama atenção. Se a menina vai ganhar uma bolada com isso, ótimo para ela.

Mas a diferença de valores dados entre o menino e a menina é um bom sintoma e como a sexualidade é valorada de forma bem diferente para gênero.

É o tipo do assunto que evito ler os comentários das notícias para não ficar com asco da humanidade. Imagino o que devem estar a falar da menina.

Não se repita disse...

Lola você leu o pensamento das minhas primas no face. Logo cedo enviaram comentários do tipo "onde esse mundo vai parar". Sinto vontade de responder caçoando do moralismo delas, mas me contenho porque, apesar da visão obtusa de mundo, são primas "gente boa" e não quero magoá-las. Então, apenas rio internamente. Ah, obrigada por traduzir os textos daquela crítica -super divertidos(especialmente a tirada sobre o Laurence Olivier).

Sara disse...

A virgindade é um bem valorizado pela sociedade e por homens exclusivamente machistas, pois então que eles paguem, e bem caro por esse bem q para eles é tão valioso.
Muito mais imoral é a moçoila casadoira que vende sua virgindade no mercado matrimonial, querendo como preço o “bom partido”.
Essa mulher q participa desse mercado se vende com escritura lavrada e registrada a um único dono e se quebrar esse contrato, muitas vezes vai pagar com sua própria vida.
Melhor fez essa moça do leilão que terá que prestar seus serviços uma única vez, será bem paga por isso, e nunca mais terá que ver o rosto do seu comprador.


Lord Anderson disse...

eu juro que não entendo esse fetiche por virgindade.

isso é uma busca por um status que não faz sentido, ainda mais vendo como a primeira vez não foi lá grande coisa pra maioria das mulheres.


eu não condeno a moça, mas acho isso tão de mal gosto. tão objetificante, tão capitalista.

sei lá.

e vamos combinar, que regras hein? nem beijo na boca.


isso sim é querer uma primeira vez realmente chata.

Lord Anderson disse...

E falando em seuxalidade e dinheiro.

Isso sim é absurdo

Bilionário chinês oferece R$ 132 milhões para homem que seduzir filha lésbica


vale a recomendação pra não ler os comentarios.


http://www1.folha.uol.com.br/bbc/1159995-bilionario-chines-oferece-r-132-milhoes-para-homem-que-seduzir-filha-lesbica.shtml

Mirella disse...

Patrulha hoje, patrulha sempre, né?


para quem tá tão sem fazer nada que precisa ficar dando pitaco na vida alheia, a solução: adote um gatinho, são mais sete vidas para você cuidar e você ainda ajuda alguém. Quem sabe assim larga mão de ser tão amargurado e à toa.

Se ela é maior de idade e quer fazer, quem sou eu pra dizer o que é melhor para ela? Só acho absurda a importância que dão a uma membrana de uma mulher, com aquele machismo totoso do nosso cotidiano: noossa desvirginar a mocinhaaaaa vou pagar uma nota pra isso.
E vai ganhar um papel pra pendurar na parede? Vai guardar uma camisinha suja de sangue (se não sangrar vale colocar ketchup?) e emoldurar no escritório?

Só fico pensando o tipo de mané que desembolsa essa $ toda para fazer isto.

Quanto a questões "técnicas": vai ter de ser num avião tipo alto nível, né? Para ter um quarto com cama e tals. Ou vai ser no banheiro de um 747? Vai ter equipe/mãe junto no avião? Sei lá, acho meio perigoso deixar a garota sozinha com um total desconhecido que pode pensar "estamos sozinhos e to pagando, faço o que eu quiser com você e dane-se o contrato".

A mesma preocupação com o garoto, mas aqui já tem a questão de que pode ser um homem, né? Gostaria de saber se alguma mulher deu lance para a virgindade da Catarina.
Porque obviamente ela só vai perder a virgindade se tiver um pênis no quarto, né.

E como funciona a comprovação da virgindade do garoto? Não tem exame físico, a palavra dele basta? A dela deveria bastar também - mesmo porque hímen não é sinônimo de virgindade ou ausência de experiência sexual.

Mihaelo disse...

Buenas, não é necessário ter lido Marx para saber que todos os tabus sobre a sexualidade feminina tem origem econômica.Esta era a única maneira de o homem ter certeza da paternidade de seus filhos. O teste de ADN tem menos de 50 anos de existência. Em uma sociedade baseada em uma economia de recursos(sem propriedades estatal e privada e sem moeda) as pessoas não teriam a opressão pelo dinheiro a forçá-las a se sujeitarem a humilhação como meio de obter uma renda que não seja a humilhante do salário mínimo.Como diz a socióloga Gabriela Leite, ela preferiu ser prostituta para ter uma vida digna que não teria trabalhando como doméstica numa casa de família ou num balcão de uma loja ou supermercado, locais onde no máximo se ganha pouco mais que o salário mínimo.
É exatamente por isto que a virgindade masculina não tem valor. Para as mulheres é difícil transar sem estar envolvida.Para muitos homens isto é o mais excitante, faturar o máximo de mulheres que for possível e sem envolvimento afetivo, pois se trata apenas de sexo.
E é claro que também pelo fato de a maioria dos ricos serem homens, os lances para a virgindade da mulher serão em maior quantidade tanto no número de homens oferecendo ofertas quanto no valor das mesmas.
Para mim a prostituição é uma idiotice total. Eu jamais pagarei para continuar solitário!
É por isto que muitas mulheres acabam se tornando vítimas de homens inescrupulosos, por causa desta nossa sociedade baseada no dinheiro e no fetiche da mercadoria que acaba por conduzir as mulheres à dependência de homens provedores dos sonhos de consumo e de bem-estar que só podem ser realizados com dinheiro, como tudo no capitalismo. Infelizmente ainda estamos muito distante de chegarmos a uma sociedade baseada em recursos como prega o Movimento Zeitgeist.

Maria Caú disse...

Concordo com todo o post, menos com a parte final. Eu pessoalmente me sentiria enojada se um homem (ou mulher), fosse quem fosse, oferecesse dinheiro para transar comigo. E, por isso mesmo e para manter uma postura que levo na vida, recusaria (fosse 1 milhão, ou quanto fosse, ainda que eu saiba que jamais passarei por esse dilema moral na minha vida hahaha). Robert Redford era uma graça (hoje não sei mais), mas só de graça mesmo! (se não perde a graça!... nossa, que chato esse meu joguinho de palavras bobo!)

Fora isso, eu, que estudo cinema, sempre achei esse filme um absurdo do moralismo. O pior é o final, em que eles voltam a ficar juntos depois que se livram do "dinheiro sujo" dela. Me poupe!

Paulo disse...

Que garota incrivelmente estúpida e desprezível.

Tati M® disse...

O problema não é criticar ou não a Catarina. O problema é criticar ou não SÓ a Catarina. Ou se critica o Alex E a Catarina, ou não se critica ninguém. O problema é essa dupla moral, que vale para um e não vale para outro.
Não vejo problema em ser "moralista", mas em ser incoerente!
PS: Leiloar virgindade? Em que ano estamos? 1812?

Van Magenta disse...

Parece que o acertado é que a relação seja sem camisinha: http://br.omg.yahoo.com/blogs/podeisso/1-vez-catarina-ser%C3%A1-sem-preservativo-015740612.html

Anônimo disse...

Que nojento alguém ainda dar tanto valor para tirar a virgindade de alguém. É como se a mulher fosse um objeto, tem que estar novo pra usar, se alguém usou perde o valor. Se ela quer se sujeitar a isso, problema é dela.

Zé das Couves disse...

No que dependesse da minha vontade, mulher já nasceria se o hímen. Tá doido, mulher virgem é muito chata, tem que ir com todo cuidado para machucar o menos possível, e por mais que vc se esforce, não tem como fazer ficar bom, só tem como ser "menos ruim". Isso fora a idealização que algumas ainda nutrem sobre a "primeira vez", que "tem que ser especial".

Anônimo disse...

AS brasileiras nos matam de vergonha la fora, para quem não sabe quase 80 % das prostitutas na Europa são brasileiras,em Portugal " brasileira" e sinonimo de xingamento entre as mulheres,o turismo de estrangeiros no Brasil e puramente sexual, todo mundo sabe.
A brasileira e a mulher mais promiscua e alto objetificada do mundo !

Anônimo disse...

'É prostituição, porque é trocar sexo por dinheiro, mas concordo com o que ela diz numa entrevista -- que isso não faz dela uma prostituta"

------------------------------------

????
lola isso não faz sentido nenhum !

Anônimo disse...

Wagner.

Lola explique como numa sociedade não patriarcal, a prostituição não existiria ?
o Homem não teria necessidade de sexo numa sociedade não patriarcal?

A prostituição e puramente uma lei de mercado, da oferta e da procura.

Anônimo disse...

Puts tava demorando para aparecer um marxista dizendo abobrinhas.
Tudo o que Carl Marx escreveu e lixo, impraticável na vida real, eu não sou "a sociedade" sou um individuo, respondo por mim, e somente por mim,mil anos de marxismo, comunismo, feminismo, não vão mudar uma virgula o meu jeito de pensar,e nem dos milhões que pensam como eu, eu não sou obrigado a ceitar nada, e não quero ser igual a ninguém !

Sara disse...

"AS brasileiras nos matam de vergonha la fora" anon 12.47hs, acho q esse 'NOS' da sua frase é muita pretenção, eu não me incluo nisso, tenho orgulho de ser brasileira e das brasileiras, temos problemas e desigualdades , mas ainda assim nunca vou me envergonhar do meu pais.

Anônimo disse...

Anon 12:47
E os Brasileiros? Afinal 70 % dos homens que se prostituem na Espanha são brasileiros.
E esses 80% de mulheres prostitutas são em Portugal.

Lilian Soares do Nascimento disse...

Difícil é entender a logística masculina patriarcal. Estão leiloando um buraco. Um valioso buraco que duvido muito que será macio, receptivo e lubrificado - diante de tal pressão.

Não pode nem beijar na boca!!! Putz.

A logística supostamente feminina é perfeita. Para quê gastar rios de dinheiro com um pedaço de carne que, sei lá, gozará em... 3,2,1... Isso SE subir - diante de tal pressão.

É cada uma.

Anônimo disse...

E trabalho em meio a muitas mulheres,sou jovem, tenho uma boa aparencia tenho sexo casual com regularidade,mas ainda assim frequento casa de prostituição, porque?
Simples, porque e muito bom pagar, e pratico, comodo, não precisa o jogo do flerte, não precisa de envolvimento emocional nenhum, não preciso aguentar aborrecimentos depois, não preciso saber nem o nome dela, e só a satisfação de uma necessidade física, e tenho muito respeito pelo trabalho das prostitutas, tenho amizade com muitas, saimos até para baldas juntos.

O tabu da prostituição, esta ligado exclusivamente ao tabu do sexo, de quem tem a cabeça fechada, mas vamos tirar o sexo do contexto, fica apenas uma pessoa gnhado a vida com o corpo não ?!

Jogadores de futebol ganham, a vida com o próprio corpo também, assim como modelos, lutadores de MMA atores ,cantores etc.
Desde que feitas entre duas pessoas adultas,livres e concientes, a prostituição e muito valida, e acredito que com a iminente falência dos relacionamentos homem/mulher, será o futuro, assim como a barriga de aluguel etc..

lola aronovich disse...

Esse discurso de "as brasileiras nos matam de vergonha lá fora, são tdas prostitutas etc" é típico de conservadores, mas mais ainda de certos tipos de reaças, como os mascus. O que é muito estranho. Afinal, mascu vive dizendo que GPs (garotas de programa) são muito melhores que "civis" (todas as outras mulheres que não são prostitutas), que são mais baratas, que não fazem joguinhos emocionais, que um homem deveria passar toda a vida só com GPs, e que GPs são tão bacanas e sinceras que muitas vezes elogiam as roupas e a performance sexual desses mascus. Então tem alguma contradição aí: se GPs são tudo de bom (só pra transar, jamais pra ter um relacionamento sério, só homem desonrado sem bolas vira CSP - capitação salv puta, outro termo mascu), o que há de ruim em brasileiras serem associadas à prostituição?
E vcs estão muito preocupados com a reputação da mulher brasileira, certo? Tanto que só nos chamam de vadias...
Mascus são contradições ambulantes.

Carolina Lucas Paiva disse...

Perai gente, se tanto homens quanto mulheres podem oferecer lances para os virgens, e não pode fazer sexo anal e/ou oral, como é que rolaria sexo homossexual? Tipo, o que eles estão contando como "perda de virgindade" é somente a penetração do pênis na vagina. Um contrato assim não admite o sexo homossexual.
Altas falhas nisso dai O.o

Anônimo disse...

Sou a anônima das 11:34 e no momento estou concordando com o Wagner.Porque não pode ser considerado apenas uma prestação de serviços ? Porque é indigna ?
Acho inclusive muito honesto.Nenhuma das duas partes está enganando ninguém.Uma paga , a outra rebebe e presta o serviço e ponto final.

Pili disse...

Eu não me interesso por prostituição porque o que eu quero do sexo não é passível de venda.
Mas entendo que haja pessoas com interesse na fantasia que envolve a negociação, a objetividade, etc, e não acho que o dinheiro por si seja suficiente pra desqualificar nem o ato nem quem o faz.
Óbvio que, dentro da nossa sociedade, o buraco é mais embaixo, e a maioria das pessoas apenas segue padrões sem ao menos pensar sobre eles.
A gente encontra sim muitas pessoas que usam de prostituiçao para reafirmar várias conceitos machistas.
Isso sim me incomoda e me parece ter de ser discutido, tanto pela segurança de quem trabalha (ou apenas oferece o serviço eventualmente) quanto por um autoconhecimento melhor e uma liberdade sexual que realmente permita as pessoas viverem sua sexualidade como ela é, não como lhes foi dito que é preciso.

@mirinhah disse...

Começei ler esse post na hora do Jornal do Almoço aqui em Floripa.
Estavam mostrando uma enquete na rua sobre o tema:Meninas que só transam por amor e homens que acham um absurdo pagar pra ter uma virgem.
Mas,pra mim,o que mais me impresiona nisso tudo,é o empreendoedorissmo desse guri e dessa guria,pois com 18/20 anos é bem complicado ficar sem sem se envolver emocinalmente e sexualmente com outra pessoa.

Anônimo disse...

Prostituição é um serviço essencial para o bem estar do homem. O homem que se recusa a consumir a prostituição por sentir vergonha de recorrer a esse serviço não é diferente de uma pessoa se recusar a comer em um restaurante por ser muito orgulhoso para provar uma comida que não foi feita pela sua mamãezinha. Tem que ser muito imbecil para se recusar a sentir prazer por meio do melhor custo-benefício da atualidade.

Anônimo disse...

Mas acho deprimente esse espetáculo. Não pela prostituição voluntária e ocasional da garota. Mas por a virgindade ser tratada em pleno século XXI como um bem cobiçado ou um troféu valioso. Degradante.

Aline Valek disse...

E virgindade é o quê, afinal?

É quando alguém transa a primeira vez? E se já tiver feito sexo oral, anal ou masturbação antes? Ainda é virgem? Perder a virgindade só vale com penetração? E essa penetração, necessariamente precisa ser de pênis na vagina? E as lésbicas, como perdem a virgindade então? Ou virgindade é apenas o ~rompimento~ de uma membrana na vagina (que não se perde, ao contrário do que muitos pensam)? E homem, que não tem nenhuma membrana, perde a virgindade como? Se "primeira relação sexual" conta como "perder a virgindade", então não voltamos para a primeira pergunta?

Quer dizer, virgindade é um conceito escroto. E superestimado.

sabrina disse...

eu n concordo com algumas coisas que vc disse ,que qualquer um que critica ela,trocaria de lugar bem rápido.

eu n trocaria,isso q ela tá fazendo é degradante,é prostituição mesmo,eu n conseguiria ter a primeira vez ,com alguém que eu nunca vi na vida e por dinheiro,sem gostar nem q fosse um pouco da pessoa.

ela nem precisa do dinheiro,ouvi uma entrevista dela dizendo q é rica,tem boas condições.

mas como sempre só a mulher é julgada,eu nem sabia q tinha um homem nessa história.

ele tb tá se prostituindo,tão escroto quanto ela.

Lord Anderson disse...

Tati,


As criticas tb não são feitas a quem quer "comprar" a virgindade né?

Velha hipocrisia, homem fazer sexo é "normal" mesmo que pague, mulher que gosta de sexo é criticada em qualquer situação.

Anônimo disse...

o problema não é o cabaço nem a graninha, é o show. ISSO é degradante.
e eu a aconselharia a investir parte da grana numas roupas novas...

Anônimo disse...

Claro que os dois tem o direito de fazerem o que quiserem com suas virgindades, mas o que me incomoda, Lola, é essa premiação que todo tipo de super-exposição recebe hoje em dia. Seja com um "Miss Bumbum" da vida; com esses programas de sexo "moderninhos" onde as garotas -sempre dentro dos padrões de beleza- revelam com uma absurda riqueza de detalhes e linguagem gráfica tudo o que fizeram em sua vida sexual; as gostosonas que armam flagras nas praias; as dançarinas de funk com suas danças hiper constrangedoras e etc. Muitas dessas nem são "burras" como as pessoas sempre reiteram, mas cismam em perpetuar esse padrão de ganho através da exposição excessiva. Daqui a pouco vão considerar a privacidade algo cafona e reacionário.

Anônimo disse...

Acho estranho essa menina ser virgem ainda. Se eu com a cara que tenho já não era mais virgem com a idade dela, imagine ela, que é toda bonitinha. rsrs

Mila disse...

Não sei, mas continuo olhando a história com ressalvas. O corpo é dela e ela faz o que quiser. Só penso na questão que a Lola levantou que é de "alugar seu corpo para homens". Ela vai transar com um cara que oferecer mais dinheiro... sei lá gente... Pessoalmente eu não concordaria com isso, me lembra muito os leilões de virgindade. Mas né... a escolha é dela.

Raquel Ingrid disse...

Lola, achei muito interessante sua colocação referente a prostituição, (aproveito para dizer que admiro todos os seus posts hehe), sobre a moça leiloar a sua virgindade me fez lembrar de uma passagem que eu li em Memórias de uma Gueixa, conhecida como Mizuage, já ouviu falar? Vários homens disputavam a virgindade das gueixas aprendizes. Acho terrível que isso ainda seja visto como um prêmio, quanto a ela leiloar, bem o corpo e o hímen é dela e ela faz o que quiser, mas ainda acho a prostituição algo muito triste, algo que submete a condição das prostitutas a conviverem tão intimamente contra a sua própria vontade, apenas pelo dinheiro, além de não concordar e ver a prostituição com bons olhos, eu respeito as prostitutas e sou a também sou a favor da regulamentação, mas quando vejo algum cara dizer q já pagou uma mulher pra ter sexo e fazer o que ele quiser com ela e ela vai ter q aceitar pq esta sendo paga, eu me distancio e sinto repulsa dele, sei lá.. é o que eu penso.

Mihaelo disse...

Prostituição é um comércio como qualquer outro e visa tão somente ao lucro.Ninguém vende petróleo por prazer, mas por que dá lucro. Da mesma forma a energia solar não é utilizada não por que não dê prazer, mas simplesmente por que é impossível transformar os raios solares em mercadoria e portanto fica inviável a utilização desta forma de energia no capitalismo. Numa sociedade baseada em recursos(isto não tem nenhuma relação com marxismo) não haveria a barreira monetária(do lucro) para o uso da energia solar da mesma maneira que não haveria prostituição pois em não existindo dinheiro e nem propriedades, todas as pessoas tem acesso aos equipamentos, alimentos, vestuário, viagens por qualquer meio de transporte e demais serviços necessários a suas vidas sem a necessidade de ter de trabalhar para ganhar dinheiro para obter os objetos e serviços(que no capitalismo são mercadorias que só podem ser obtidas em troca de dinheiro)

Anônimo das 13:37:
" A Prostituição é um serviço essencial ao bem estar do homem?"
Quer dizer que os homens que fazem sexo só com as namoradas ou esposas não têm prazer e que este só pode ser obtido mediante dinheiro? Como escreveu uma amiga minha:"Você pode comprar sexo, mas não pode comprar amor." Amor assim como a sinceridade e os raios solares não podem ser obtidos por comércio. É impossível comprar uma namorada, só o que se pode comprar é a companhia de uma mulher que só permanecerá ao lado do homem, enquanto ele tiver dinheiro. O namoro não é uma relação de custo-benefício, pois não é uma atividade comercial e portanto não pode ser comparado à prostituição. O namoro é uma típica atividade não monetária e portanto é uma relação muito parecida a uma economia não monetária ou seja uma economia baseada em recursos.

Cláudio disse...

Homem que se sujeita a entrar em leilão ou pagar por uma virgem é por que nunca tirou um lacre...

Sou indiferente ao caso dessa moça aí... mas se ela fosse esperta, ficaria no anonimato e conseguiria FÁCIL um homem bem de vida na faixa dos 30, 35 anos de idade... imagina só... o cara que tem grana e está disposto a bancar uma mulher, encontra um virgem de 20 anos? O cara moveria o mundo por ela...

Espero que mais tarde ela não queira entrar para a igreja, dizendo-se arrependida e nem queira um "marido" (leia-se pagador de contas ou fantoche, resumindo... um funcionário em prol de alguma mulher), pois ela teria uma oportunidade de "diamante" no que citei no parágrafo anterior...

Mila disse...

Eu lembrei exatamente disso Raquel Ingrid... fiz um trabalho sobre isso. Mas só um toque: o mizuage do Gold (que escreveu Memórias de uma gueixa) não corresponde ao Mizuage tradicional das gueixas, que significa a troca de colarinho de maiko (gueixa aprendiz) para uma gueixa adulta (daí mudam penteados, vestimentas e etc). Acho que esse foi o meu choque: nos dias de hj leiloar a virgindade e ainda mais com o show que fizeram da virgindade da menina. É mais um exemplo da mulher como bem público. Isso no meu entender, é claro.

Sil Teixeira disse...

Estão surgindo os mascus que acham que pagar pra ficar com uma GP é a mesma coisa que sexo quando a pessoa QUER ficar com você. Tipo "Ai, elas me elogiaram", obviamente. Objetificação total.

Natasha disse...

Raquel Ingrid, o Mizuage originalmente nao tem nada a ver com prostituição, principalmente porque geishas nunca foram prostitutas em sua essência, que é de entreter pela arte e não pelo sexo. Isso foi mal-interpretado pelo autor e já foi alvo de muitas críticas.

Sil Teixeira disse...

Anônimo 13:12

Não queria te contar, mas hoje em dia tem muita mulher (graças a Deus) que não se dá a esse tipo de "flerte" e conquista chata. Você vai ao prostíbulo simplesmente porque é mais comodo dar prazer a si próprio apenas.

Os caras ficam com esse papinho de que não querem flerte, mas quando a menina chega neles, é oferecida, por favor, né? Não se decidem nunca. Acho que eles queriam poder comprar na loja, igual a Barbie que vem embalada e aí mandarem nelas.

Dostoyevski disse...

Lola,e se for uma mulher a ganhar a virgindade do garoto e o pirulito dele não levantar?

Anônimo disse...

Srta Sil Teixeira, eu gosto muito de camarão, quando eu entro num restaurante e peço um prato de camarão, e pago o camarão, saboreio deliciosamente ao camarão, e não dou a minima seo camarão gosta de mim ou não !!

Anônimo disse...

"Quer dizer que os homens que fazem sexo só com as namoradas ou esposas não têm prazer e que este só pode ser obtido mediante dinheiro?" - Quando as namoradas ou esposas não ficam com joguinhos, quando não vem com desculpas idiotas para não transar com o namorado ou marido como "dor de cabeça", "dia cansativo", isso ou aquilo, quando não vem com greves de sexo. Etc. Dá pra dizer que homem que passa por tudo (que é maioria dos namoros e casamento de hoje) tem prazer? Melhor pagar GP, ñ passa por nada disso....

Valéria disse...

Apesar de a regra sobre o sexo (gênero) não estar explícita e de haver lances com nomes masculinos para o rapaz, as regras sobre o sexo anal não ser permitido e o entendimento de "primeira vez" ser a penetração do pênis na vagina deixam claro que as relações devem ser heterosexuais e impedem que a primeira vez do rapaz seja com um homem.

E, para ser sincera, eu tenho muito mais interesse em entender como e qual vai ser o desenvolvimento para ele, porque a situação dele é que é a exceção à regra de valores na qual vivemos.

Anônimo disse...

"Lilian Soares do Nascimento

"A logística supostamente feminina é perfeita. Para quê gastar rios de dinheiro com um pedaço de carne que, sei lá, gozará em... 3,2,1... Isso SE subir - diante de tal pressão."

kkkkkkkkkkkkkk

Vai ser que nem naqueles antigos contratos de casamento, onde se podia revogá-lo caso o mesmo não fosse consumado.

Jane disse...

Acho engraçadíssimo um monte de cara, vir aqui dizer q acha um barato a moça ser virgem ainda. Eu tenho 21 anos e sou virgem, simplesmente pq não rolou ainda e não tô com pressa amigxs, pq estaria afinal? Uma coisa que acontece um dia, cedo ou tarde, mas aí ninguém sabe q eu sou tbm e talz pra q eu não tenha q ouvir babaquices desse gênero, esse espanto todo por conta de um hímen q ainda não foi rompido.
Me embrulhou o estômago o comentário do colega Cláudio, o cara separa escancaradamente as que é a pra casar e as que é pra pegar e jogar fora, ou seja as que deve e as que não deve ser respeitada, AI CARA ¬¬
CARAS QUE ACHAM UM HÍMEN UM TROFÉU.

Tudo bem, talvez seja falta de informação tamanha ignorância.

Sil Teixeira disse...

Anônimo 15:08,

Primeiro que seres humanos não se comparam a comida, embora não ache que animais sejam comida (sou vegetariana). Você não deve nem saber como é fazer sexo com alguém que esteja afim, por isso diz uma besteira dessa. Aquele sujeitinho que gosta de discutir com os amiguinhos que a PG adorou ele e por dentro ela deveria estar com vontade de vomitar. HAHA Sexo é uma coisa mútua, não compra. :') Saber que tem alguém com vontade de ficar com você, tem desejo e essas coisas, isso é impagável e mil vezes melhor.
Boçais e tal, acham que o prazer é só deles. Tipo aqueles carinhas que precisam ver filme pornô pra transar ou que brocham se veem uma mulher de verdade e não plastificada da revista Playboy.

Anônimo disse...

No Brasil, a valorização da virgindade feminina tem caráter compensatório. O homem que teve uma vida extremamente difícil quer casar com uma mulher pura para compensar a impossibilidade dele ser promíscuo como os outros. Mas como o Brasil é um país extremamente desigual e “imoral”, o cafajeste acaba casando com a virgem e o bonzinho termina com a promíscua. Ou seja, o homem que transou com dezenas de mulheres compra a mulher virgem com o status dele e como as mulheres brasileiras hoje não possuem moralidade sólida, elas aceitam essa injustiça em prol de fetiches e exibicionismo social.A moralidade “fraca” das brasileiras reforça a crise do brasileiro. Como os brasileiros sabem que não existe democracia sexual no Brasil, eles buscam o poder a qualquer custo, pois o poder "compra" mulheres virgens e promíscuas.

Raquel Ingrid disse...

Mila e Natasha, sim, eu li sobre o Mizuage, não vejo as Gueixas como prostitutas, mas a intenção é a mesma: Servir e entreter os homens. Mas estou pegando o livro como referencia, pelo que eu entendi foi assim, quando li esse post associei na hora isso com a o Mizuage.

Mirella disse...

Anônimo das 15:10, já parou para pensar que tais mulheres ficam regulando sexo para demorar mais para atingir a cota de pênis por ano que os mascus estabeleceram para uma mulher ser rodada? Elas estão se dando ao respeito, pô. Mulher que é mulher não fica fazendo sexo assim - de acordo com vocês mesmos.

Decide, mulher pode ou não transar o quanto quiser?


Ahhh esqueci, mascu não tem lógica, só reclama porque, independente do que a mulher faça, nunca é com vocês.

rsrsrsrsrsrsrs

Rosa disse...

Espero que Catarina consiga excelente preço por algo cuja demanda é alta e a oferta é escassa.

Anônimo disse...

Minha opinião, minhas regras !

D-Dimensões disse...

quando eu vejo comentários tipo o do Anônimo das 15:50, eu fico querendo acreditar que esses são realmente fakes da Lola que ela faz só pra se divertir. A possibilidade de que esse tipo de gente exista é chocante demais pra mim!

Anônimo disse...

o que o anonimo das15:50 postou e uma parte de um texto do THE TRUTH, que ao lado de Nessanahn Alita são os dois grandes mestres do masculinismo brasileiro, comenta-se que estudaram psicologia na PUC SP juntos

isa disse...

A Catarina é de uma geração, a minha, em que as meninas não perdem mais a virgindade "por amor", perdem apenas porque isso é necessário para iniciar a "vida sexual vaginal".
Hoje em dia, a virgindade é nossa, e não do "homem especial".
Minha geração sabe muito bem que um hímen NÃO significa inexperiência sexual porque existem muitíssimas outras formas de fazer sexo.
E as lésbicas de 30, 50 anos que nunca foram penetradas vaginalmente? São virgens?
Isso sem falar nas "virgens" hétero muito mais destras em sexo anal e outras variações do que mulheres com anos de "vida sexual vaginal". Seria o caso da Catarina? Como saber? Pra quê saber?
A Catarina está lucrando com o paradoxo da nossa sociedade.
De um lado, temos o arcaísmo, o lado decadente que VALORiza o hímen. De outro lado, temos a geração do sexo por prazer, e não por amor. Como Catarina está no meio dessas duas dinâmicas, ela está lucrando com a valorização do hímen (aspecto atrasado de nossa sociedade) e se dispondo a fazer sexo sem amor, que é provavelmente o que ela já faria em sua primeira penetração vaginal, pois, se se dispôs a participar desse programa, provavelmente foi porque nunca idealizou a primeira vez com o "cara especial"
Sou muito feliz por ter nascido em uma época em que, cada vez mais, a virgindade é das mulheres, e não de seus parceiros.

D-Dimensões disse...

E que tal um gel pra "recuperar" virgindade?
http://www.youtube.com/watch?v=rgqiO4sd848

Anônimo disse...

Nunca vi alguém que usa serviços de GP não dizer que foi elogiado, incluindo um amigo gordinho que ele tinha CERTEZA que as meninas viam estrelas com ele.

Quanto ao hímem, por conta de todo blábláblá de revista de adolescente de que 1a vez isso, mulher deve esperar etc, aos 16 eu decidi romper o meu. Tranquilo. Foi a retirada de um "fardo" para que eu pudesse aproveitar minha primeira experiência sexual a dois.

Mirella, queria te abraçar depois do que vc escreveu sobre a quilometragem. <3

Anônimo disse...

Nos homens e tudo uma questão biológica gente, não e o culto ao himem em si que vocês estão atacando, mas sim a natureza básica masculina, assim vocês demonstram não ter empatia nenhuma com as questões masculinas,a maioria das mulheres brasileiras com mais de 18 anos possuem algum tipo de
experiência sexual. Alguns estudos dizem que mais de 80% das brasileiras não casam com o primeiro parceiro sexual. Isso coloca a questão do passado da mulher como um problema importante nos relacionamentos, já que essa questão está cada vez mais presente,a principal razão pela qual o homem tem dificuldade de aceitar uma mulher com
passado sexual extenso, é porque ele possui um mecanismo biológico que avalia as mulheres promíscuas como mulheres menos confiáveis para a geração de filhos e constituição de uma família. Hoje, já existe exame de DNA, mas isso é não anula a função e a existência desse mecanismo biológico.
Uma teoria interessante para explicar isto é a teoria da poligamia. Se uma mulher tiver vários parceiros ao mesmo tempo, ela não terá a certeza de quem será a pai, mas isso não será importante para ela mais do que a maternidade. Já os homens que fazem parte do harém de tal mulher jamais terão a certeza absoluta de quem é o pai legítimo da criança. Logo, o conflito se instalaria entre homens, pois inevitavelmente alguns criarão um filho que não são deles.

aiaiai disse...

entendi, anônimo das 15:50, vc tá chatiado porque não sobre pra vc nem as putas nem as santas. Compreendo.

Anônimo disse...

"Anônimo Rosa disse...

"Espero que Catarina consiga excelente preço por algo cuja demanda é alta e a oferta é escassa.'

Como se ela precisasse de dinheiro.

Anônimo disse...

Eu só venderia a virgindade se pudesse me manter no anonimato.
Não acho que o dinheiro vale toda essa exposição.

natalia disse...

Penso que o problema, no caso, é a publicidade. Quero deixar bem claro que não sou contra a prostituição, cada um aluga o que pode. Encaro como o anônimo que usou os serviços de um garoto de programa, trata-se de prestação de serviço. Todavia, não gostaria que minhas sobrinhas ou alguém que eu goste muito, se tornasse prostituta. E um caso como esse é um incentivo, pois por um ‘trabalho’ que pode durar no máximo 10 minutos, ela vai receber uma bolada. Como já disse, não gostaria que uma sobrinha encarasse uma transa como uma forma de levantar grana rápido. Tem que tentar outros caminhos, a prostituição tem que ser a última alternativa.

Anônimo disse...

Eu acho que no caso do garoto, se assumir virgem tem o mesmo peso que a fama de "puta" que a menina ganhará depois da venda da virgindade. É uma coisa que o pessoal aqui ainda não discutiu.

Lar@ disse...

Já que entramos no tema de prostituição, lembrei desse documentário fabuloso que assisti um dia desses: http://www.youtube.com/watch?v=7v0XhQ_ObIk Acredito que muitxs aqui conhecem, mas pra quem ainda não viu, fica a dica! Qto ao leilão, ao mesmo tempo que não posso opinar já que a vagina não é minha, tb acho que a menina não está sendo justa quando diz que não é prostituição.Qual o problema em trocar sexo por dinheiro? O fato de ela estar sendo prostituta não significa que ela será a vida toda. Se ela não vê problema em leiloar a virgindade, tb n deveria ver problema em admitir que isso é prostituição. Pra mim esse tipo de opinião só estigmatiza mais essa profissão.

Anônimo disse...

"Anônimo disse...

"Eu só venderia a virgindade se pudesse me manter no anonimato.
Não acho que o dinheiro vale toda essa exposição."

Concordo com você. É bem a cultura da valorização da super exposição mesmo.

Carolina Lucas Paiva disse...

O comentário do anônimo 15:50 acabou exemplificando o pensamento de todo mascu: merecimento.
Eles dizem que a virgem é um prêmio por ter uma vida sofrida. Acham que merecem ter uma mulher só por serem homens e se considerarem bonzinhos.
Parem de ficar se vitimizando, não existe justiça divina. A vida não é como no videogame, onde você passa por uma fase difícil para receber achievements (se bem que nem os videogames são assim, vide os tantos com finais infelizes e bizarros para os protagonistas).

Maiê F. Rezende disse...

O que a catarina está fazendo é por escolha. é o corpo dela, a vida dela e ninguém tem nada com isso.

O problema da prostituição é quando acontece a revelia da pessoa. Sem qualquer alternativa, muitas mulheres e garotas e garotos são empurrados para essa vida.

Sara disse...

Disse tudo Isa.....

ViniciusMendes disse...

Bom... eu sou a favor da prostituição (e da pornografia e de tudo mais) quando feito de forma segura e consciente pelos dois lados... Não acho que seja errado, feio ou degradante.

Quanto a virgindade, lembro sempre o que uma amiga minha dizia: "Que 100 virgens que nada, me arruma uma bem vadia que eu fico feliz". Transar com virgem é tenso gente... @_@

Aline Alves disse...

catarina quer vender o que é dela e isso é da conta de duas pessoas: a que vende e a que compra.

Sara disse...

Claudio das 14.49hs, acho q gente machista como vc, tem mais é q se ferrar desde nasce até o último suspiro.
E é gente como vc que move para cima os preços desse insólito leilão.
Infelizmente não podemos pedir para esse mundo machista parar para podermos descer ok? então essa garota ta é muito certa de pelo menos levar algum tipo de vantagem sobre esse sistema.

Anônimo disse...

Gostei, Lola. Cada um que dê ou venda o que é seu!

Anônimo disse...

Demorei a perder a minha virgindade. Dei a primeira vez pra um carinha gostosinho e de quem eu nem ao menos gostava. Dei mais p/ perder logo aquilo, que pra mim era uma especie de fardo, do que por vontade mesmo. Idiotisse minha. Antes tivesse leiloado. Ao menos teria comprado meu apto mais cedo.

Essa menina é uma sábia. Se ela quer vender o que lhe pertence, isso só diz respeito a ela mesma. E que faça um bom uso do dinheiro.

LisAnaHD disse...

prostitutas americanas autônamas que tb sao estudantes universitárias encontraram uma boa maneira para receber o pagamento de forma indireta e assim nao ter problemas com a lei: o cara paga a mensalidade da faculdade - nesse caso cliente e freguês estabelecem um prazo X para o relacionamento. assim, a lei nao tem como interferir e algumas moças foram entrevistadas na TV mas o assunto morreu aí... taí uma boa saída pro Charlie Sheen.

Anônimo disse...

Eu acho q a discurssão em si não é se a garota esta certa ou errada,pois a vida é dela e se quiser ganhar em cima do seu corpo que mal tem nisso?O que me surpreende é essa história de prostituição, qual a graça de fazer sexo com alguém que não esta afim de vc e nem de fazer sexo?é algo totalmente mecanico sem sentindo, uma das coisas boas do sexo é ver o prazer e desejo do outro de forma livre ,com o unico interesse de obter e dar prazer.Nem me imagino pagando alguém pra fazer sexo preferia passar a vida inteira me masturbando do q força alguém a fazer sexo por dinheiro.

Anônimo disse...

não li....................................................................nem lerei !!!

Jordana disse...

Não condeno o que a moça fez... e fazer sexo uma vez com alguém - de forma consentida, e de preferência com uma pessoa limpinha e saudável - pra ganhar MUITO dinheiro? eu poderia até pensar no caso.

mas na primeira vez? jamais. desde muito antes da primeira vez que eu BEIJEI alguém, eu sabia que isso pode ser muito traumático se feito da forma errada ou com uma pessoa que não dá a mínima pra você.
eu não sacrificaria o meu bem estar mental e sexual por essa grana.

Jordana disse...

e outra coisinha: há mulheres que sentem MUITA dor na primeira vez, e que precisam estar incrivelmente excitadas e relaxadas para atenuar isso.
imagina se ela for assim também? e levando-se em conta que não é permitido sexo oral, vai ser até um pouco mais difícil ela ficar realmente excitada. isso aí pode machucá-la bastante. tomara q ela consiga driblar esse fator... O_o

Anônimo disse...

Bom, essa é nova pra mim. Não entendi direito qual é a polêmica. É que há pessoa que criticam e não deveriam criticar? Qual é o problema afinal?

Certo, há o machismo e tudo, mais críticas a ela do que a ele. Isso já vale a discussão. Mas pelo que estou entendendo, o problema no post e nos comentários é um tanto outro. Enfim, alguém poderia explicar melhor?

Anônimo disse...

Demorei a perder a minha virgindade. Dei a primeira vez pra um carinha gostosinho e de quem eu nem ao menos gostava. Dei mais p/ perder logo aquilo, que pra mim era uma especie de fardo, do que por vontade mesmo. Idiotisse minha. Antes tivesse leiloado. Ao menos teria comprado meu apto mais cedo. (2)

Nossa!!!a minha hist de cabo a rabo.

Cética

Anônimo disse...

Nas minhas navegações de hoje parei nessa notícia, sobre a sindicalista do sindicato francês dos profissionais do sexo que diz sofrer perseguição de associações feministas:

http://economia.terra.com.br/noticias/noticia.aspx?idNoticia=201209051754_TRR_81554934

Acho que é uma discussão importante no contexto do feminismo, afinal, o corpo da mulher lhe pertence.

Cora disse...

Como assim não pode beijar e fazer sexo oral?!?!?!? Que primeira vez vai ser essa?

Eu tive muita sorte na minha primeira vez (e nas subsequentes também, já que ele era meu namorado). Fui presenteada com um sexo oral delicioso que me fez gozar e me deixou completamente tranquila e relaxada pra aproveitar tudo apesar da tensão e da expectativa naturais pra ocasião.

Acho estranhíssimo essa super valorização da virgindade em pleno século xxi (nem vou falar da espetacularização, que me incomoda deveras. Hoje, parece que as coisas só passam a ter sentido a partir do momento em que são transformadas em acontecimentos públicos. Eu sou do tipo que valorizo a intimidade e a privacidade. Acho a exposição da intimidade muito opressiva e deprimente.) Por mais que os machistas masculinistas falem, não consigo ver lógica nenhuma na valorização da virgindade feminina. Inda mais hoje!! Não há relação possível entre experiência sexual e fidelidade. Nem pro homem e nem pra mulher. Pessoas traem por muitas razões e nenhuma tem a ver com a vida sexual pregressa.

E eu, como a Mirella, também quero saber como funciona a comprovação da virgindade do garoto. Se a palavra dele basta, a dela deveria bastar também.

Acho tudo isso tão nonsense...

Mas duro de aguentar mesmo, é esse eterno lamentar masculinista. Que povo chato, credo!! É tanta amargura que esse povo deve ser até meio verde.

E esse papo de merecimento? Faz menos sentido ainda. Eles falam como se fossem os únicos a passarem por perrengues nessa vida. Eles não consideram mulheres como seres humanos mesmo. Isso é fato. Está claro em cada bobagem postada por eles aqui e em outros lugares. Eles não acham que temos sentimentos, que sofremos, que amamos, que desejamos, que escolhemos. Pra eles é tudo uma questão de mão única. Só existe a perspectiva deles, os sentimentos deles, os desejos deles, as escolhas deles. Como é possível tanto egoísmo e egolatria? O sexo com esses caras deve ser sofrível, já que só conseguem enxergar a si mesmos. Já imaginou um relacionamento em que você é cobrada e julgada o tempo todo e não pode dizer nada? Um relacionamento em que deve agradecer e louvar a presença do homem o tempo todo? Por que é assim que eles se relacionam, ou melhor, é assim que eles querem se relacionar. Outro dia uma dessas aberrações da natureza disse que não presenteia a namorada, pois a presença dele já era suficiente. Os caras não enxergam mais ninguém além deles mesmos!!!!

E, como a Mirella (mais uma vez!!), também estou curiosa. Na (i)lógica das criaturas masculinistas, mulher pode ou não pode transar o quanto quiser?

(Mirella, imagino que a resposta deles seja mais ou mesmo na linha de “pode transar só quando eu, todo poderoso (cof, cof) masculinista, disser que pode”.)

Não é a toa que nunca transam, a não ser pagando (e isso que deve ter prostituta evitando esse tipo de cliente!!)

E por falar nelas, não considero prostituição venda ou aluguel de corpo. Essas pessoas negociam serviços sexuais e não seus corpos. Essa atividade só é degradante quando não é feita por escolha e sim por imposição de alguém ou de uma situação (falta de alternativas de sobrevivência, p. ex.). Nesses casos, é sempre uma violência.

E essa é nova pra mim. Quer dizer que além da walita, as trutas também estão publicando bobagens na net? A estupidez humana realmente não tem limites!!

Anônimo disse...

" ... a principal razão pela qual o homem tem dificuldade de aceitar uma mulher com
passado sexual extenso, é porque ele possui um mecanismo biológico que avalia as mulheres promíscuas como mulheres menos confiáveis ..."


Ow Lawd! T_T'

Dona do Sexo disse...

Anonimo das 22:50

por isso Suecia é um exemplo sobre prostituiçao,mas claro,antes vem a questão de ser um país feminista e a liberaçao sexual é só consequencia do feminismo por isso nao vejo prostituiçao seja necessario num país assim.

Amana disse...

Lola, você é foda! :D
beijooo

Jana disse...

Perder virgindade! Que tal ganhar vida sexual. Por que a mulher tem que perder, para “iniciar” sua vida sexual?
Beijos Lola, você é uma inspiração!
Jana

Jana disse...

Perder virgindade! Que tal ganhar vida sexual. Por que a mulher tem que perder, para “iniciar” sua vida sexual?
Beijos Lola, você é uma inspiração!
Jana

Mariana. disse...

Lola querida, você tem a mesma opinião que eu a respeito da prostituição. Não tenho nada contra as pessoas que se dispõem a isso, sem nenhum preconceito, são seres humanos, mas odeio o sistema que faz com que essas pessoas existam! Ai, ai, me dá ódio só de pensar! (2)

Sabe, gente. Ainda sim, eu acho a prostituição uma profissão degradante. Na verdade, embora em realmente concorde que quem faz isso para sobreviver devesse ter todos os direitos trabalhistas assegurados, não dá para classificar a prostituição como uma profissão como as outras por inúmeras questões jurídicas que não estou a fim de detalhar aqui. Mas repito: a dignidade dessas profissionais deveria ser sempre assegurada. Que abram uma excessão, sei lá. Elas são mais importantes do que conceitos jurídicos. :)

PS: eu jamais faria sexo por dinheiro ou compraria sexo. Jamais.
Mas tbm acho engraçado condenarem o comportamento da menina e não do 'comprador' de virgindade.

Natasha disse...

Eu sou contra a prostituição no geral -- principalmente quando as mulheres são vitimas do tráfico humano, forçadas ou mesmo fazem isso pela necessidade de não ter alternativa se não passar fome, muitas vezes não querendo vender o corpo. Agora tem mulheres que TEM vontade e são felizes na profissão de prostituta. Existem mulheres assim mesmo tendo gente não gostando. O difícil é fazer a distinção da mulher que faz isso porque deseja da mulher que faz isso porque é forçada ou outras situações que vão além do seu controle. Eu acho que essa menina está fazendo isso porque quer e não porque necessariamente passa fome ou precisa. Logo, a escolha é inteiramente dela, mesmo se as pessoas julgarem, vão fazer o quê? Concordo com a Lola, nesse caso, muitas mulheres passariam a noite com um homem por uma quantidade extrema de dinheiro, no entanto, apesar de ela não ser uma prostituta que faz isso como profissão, não deixa de ser prostituição.

Anônimo disse...

Só eu não me importei em nenhum sentido com isso? Ela faz o que ela quiser. A sociedade é que não está pronta para ouvir isso.

Leandro disse...

"por isso Suecia é um exemplo sobre prostituiçao,mas claro,antes vem a questão de ser um país feminista e a liberaçao sexual é só consequencia do feminismo por isso nao vejo prostituiçao seja necessario num país assim."
- A Lei de prostituição da Suécia é uma lei misândrica e tirana que interefere na liberdade individual, sexual e financeira dos homens.
Ademais, já dizia Santo Agostinho: 'Suprimi as prostitutas e perturbareis a sociedade com a libertinagem. Eliminai as mulheres públicas do seio da sociedade e a devassidão a perturbará com desordens de toda espécie. São as prostitutas, numa cidade, a mesma coisa que uma cloaca num palácio: suprimi a cloaca e o palácio tornar-se-á um lugar sujo e infecto'.

Agora, sobre o tema do artigo. A Lola diz que: "pela estigmatização que a profissão tem, que não seja vista como prostituta pro resto da vida". Não 'estigmatização", cada um colhe que planta. Se ela se comorta como uma prostituta, você não querer que ela seja tratada de outra forma. Tem que parar com este vitimismo. Assumam as responsabilidades.

lola aronovich disse...

Leleco, nosso especialista mascu em todos os assuntos suecos, você citou Santo Agostinho pra dizer que prostitutas são o esgoto da sociedade, certo? E aí, no mesmo comentário, você disse que a prostituição não é estigmatizada? Confere, produção?

Leandro disse...

Não há contradição, Lola. Sem o esgoto o que aconteceria? Não num ambiente sujo, poluído e fétido? A qualidade de vida não ia cair?

Ademais, o que você espera, ela tá leiloando a virgindade em público, se expôs, você não querer que depois ela seja tratada como uma "senhora", não é? Isso não estigmatização, é apenas colher o que semeia.

Leandro disse...

Só me permita corrigir. Vc deve ter notado q eu escrevo tão rápido q nas minhas frases, eu esqueço palavras (e que pode levar a interpretações erradas, admito, a culpa é minha). Onde se lê: "Sem o esgoto o que aconteceria? Não num ambiente sujo, poluído e fétido? A qualidade de vida não ia cair?" Na verdade eu queria dizer: "Sem o esgoto o que aconteceria? Não VIVERÍAMOS num ambiente sujo, poluído e fétido? A qualidade de vida não ia cair?". Faltou o vrbo...

lola aronovich disse...

A Catarina deixará de ser uma "senhora" porque vai transar uma vez com alguém por dinheiro? Ela se torna sub-humana? Não é mais uma pessoa? Não é mais mulher? E uma prostituta que está no ramo há vários anos, ela tampouco é uma "senhora"? Defina senhora. Como uma senhora deve ser tratada? Como uma prostituta deve ser tratada? Por que essa diferença de tratamento?
E claro, Leleco, continue insistindo que comparar prostitutas a esgotos não é pejorativo, nem é estigmatização. Esgotos são fundamentais pra uma cidade, mas ainda assim não são coisas agradáveis nem bonitas, e comparar pessoas a esgotos não é legal.
Se a gente começar a chamar vcs mascus de "cloaca" e "esgoto" da sociedade, certamente vcs considerarão isso um elogio, né?

Anônimo disse...

Continue publicando os comentários do imbecil do Leandro. Ele é muito engraçado...hahaha

Leandro disse...

Ora, cada um colhe o que planta. A Catarina está vendendo abertamente o seu corpo sem pudor. E se expondo para ganhar dinheiro com a venda do próprio corpo. Então ela mesmo se "objetifica". O mesmo vale para atriz pornô e mulheres que posam nuas.

Pra mim, prostituição é um serviço que o cara vai lá, pága e consome. Não é pra se relacionar (namorar, casar). Esta é minha opinião. Agora, se o cara quer até casar com uma prostituta, acreditando que ela "mudou" e que ela será uma esposa honesta e fiel, vá em em frente, mas não reclame, aguente as consequencias. Afinal, se casou com uma prostituta, sabendo que é prostituta, então...

Koppe disse...

Diz que as prostitutas são importantes para o bem-estar da sociedade, ao mesmo tempo deixa claro que elas vão ser tratadas diferente, como mulheres de segunda classe. Lógica masculinista.

César disse...

O que eu não entendi: Se Catarina,como mulher tem o hímen, no caso do rapaz, que "garantia" o cliente vai ter que comprove sua virgindade?

Cora disse...

nossa!

esse le.andro chega dar pena!

eu sempre fico com dó, coitado.

já pensou que vida horrível que ele deve levar?

ele tem uma visão toda distorcida de sexo.

ele acha que sexo é sujo. assim, não deve ser praticado com confiança, convicção e desejo.

ele deve ser desses todo reprimido.

outro dia li uma dessas aberrações da natureza dizer que, segundo o walita (ou será segundo a truta), o homem não deve retribuir carícias sexuais das parceiras. já pensou? o cara não se relaciona com ninguém sexualmente! porque só receber e não oferecer nada em troca não é exatamente um relacionamento. aí os caras são abandonados e culpam as mulheres! e falam mal (e devem tratar mal também) as prostitutas, as únicas que ainda devem aturar esses coitados.

esse povo acredita mesmo que praticar sexo modifica caráter!!!!!

esse povo acredita mesmo que cumplicidade, afeto, respeito estão relacionados com a quantidade de sexo que você já praticou nessa vida!!!!!!

seria cômico se não fosse tão dolorosamente patético!

Cora disse...

le.andro disse:

"Ora, cada um colhe o que planta."

e você não está preocupado com o que anda semeando por aí, não?

quem semeia preconceito e discriminação não fará boa colheita.

Beth disse...

A atitude da moça não me despertou nenhum sentimento porque, em primeiro lugar, leilão de virgindade sempre existiu, mas de forma bem menos glamourosa (em bordéis do Norte e Nordeste, e em outras áreas do interior); em segundo, considerando que a moça em questão, segundo me contaram, é viajada, instruída e tal, tenho dúvidas se ela realmente ainda é virgem. Agora, me irritou um comentário acima dizendo que a moça agiu certo em ganhar a "vida digna", melhor que trabalhar como doméstica ou balconista. Essas profissões por acaso não valem nada? Dar a... por dinheiro é melhor que ganhar a vida simples mas honestamente? Não concordo de jeito nenhum com essa comparação infeliz. Outra coisa que achei meio sem sentido foi alegarem que "uma vez só não é prostituição". Sei não, parece aquela desculpa de muitos homens de "dei por trás uma vez só, não sou gay". Bem, é uma opinião minha.
E dá a impressão que feminista não tem mãe, né? Digo, será que esse documentário vai mostrar o que os pais e amigos desses dois acham a respeito? Porque, por mais que a pessoa seja liberal, ela não vai querer que seu filho ou filha saiam por aí fazendo o que querem. Não por hipocrisia, mas por bom senso e preocupação com o bem estar do filho ou filha.
Por último, concordo com alguém que disse que ser essa "primeira vez" num avião um tanto perigosa. Vai que ela ou ele caiam nas mãos de alguém com más intenções? Quem vai garantir a segurança?

aiaiai disse...

é isso, Cora: dolorosamente patético!

luaninha disse...

"é viajada, instruída e tal, tenho dúvidas se ela realmente ainda é virgem."

E uma coisa tem o que a ver com a outra?


Então, acho que é isso mesmo. Tá todo mundo achando que ela tá mentindo. Mulher só mente, né? Ainda mais se for pra ganhar dinheiro de um pobre macho, então...

E cá estamos nós, apontando o dedo e falando de algo que não nos diz respeito, fugindo totalmente ao que o post pretendia.

Samantha Pistor disse...

(i) Incrível como este texto mostra que a virgindade feminina ainda é supervalorizada. Mulheres (eu vou acreditar que o programa não seria perverso o suficiente para obrigar dois héteros a terem uma relação sexual gay, assim como achara perverso se um homem e uma mulher gays fossem obrigados a terem uma relação sexual heterossexual) estão pouco com a virgindade do homem e o baixo lance do rapaz diz isso. Já a moça... pelo visto um hímen na sociedade ainda pode ser muito bem visto.

(ii) a primeira vez dos dois será uma merda. Entendo a parte do avião e da camisinha, mas não entendi porque não pode ter preliminares decentes e beijo, se os virgens quiserem...

(iii) Não é a primeira vez que uma virgindade é leiloada. Teve outro caso divulgado, agora não me lembro qual é, envolvendo uma moça gordinha. Ela também atingiu somas altíssimas pela virgindade dela, mas não sei como terminou. Não sei se eu faria isso, mas condenar as meninas é tolice. Acho incrível que as moças tiraram uma com a cara da sociedade conservadora e aproveitaram-se de uma condição natural plus conservadorismo para ganharem uma grana com isso. E deu certo.

Mirella disse...

O cara tem de se preocupar com todo o passado da parceira. Tem de controlar todos os passos e saber de tudo que ela já fez. Se atormenta ao saber qualquer detalhe que seja da vida sexual dela. Não pode se entregar durante o sexo. Nunca pode sorrir. Nunca pode demonstrar o que sente. Tem de viver eternamente desconfiado. Não pode relaxar. Não pode confiar. Não pode curtir. Tem de ser provedor. Sexo é uma arma. Ele tem de convencer a mulher a transar com ele, mas ela não pode gostar. Mas ela precisa querer fazer, mesmo sem gostar, só porque ele quer. Sexo é sujo e torna quem o faz impuro. A mulher não pode ter experiência, iniciativa. Tem de ser passiva, mas o cara fica indignado quando ela não quer fazer. O cara precisa estar sempre disposto a fazer, e para fazer bem feito precisa pagar uma GP para tal.


Quem diz isto, as feministas? Não, é o Dom Mascu. O mestre supremo Philips Juicer Walita.

Daí os mascus vem aqui mil vezes por dia convencer que o masculinismo é bom, é legal e é uma reeducação e mimimi. E vem com seus comentários deprimidos e solitários de quem não consegue se relacionar porque é inseguro. E lê os comentários de mulheres que vivem sua vida plenamente sem se preocupar com o que os outros vão dizer e ficam frustrados. Deprimidos. E a culpa é das mulheres, não do guia mirabolante de frustração que um cara com nome falso escreveu. A culpa é dessas mulheres que ignoram estes rapazes inseguros, imaturos e frustrados. A culpa é das mulheres que vão viver a vida e não ligam nem um pouco para o "vocês vão colher o que plantam mimimi".


E vocês, mascus, querem convencer-nos de que vocês são livres?
Vocês, que vem diariamente a um lugar no qual são desprezados, é que são livres?

AHAM.

Gustavo disse...

"Sil Teixeira disse...

Lola querida, você tem a mesma opinião que eu a respeito da prostituição. Não tenho nada contra as pessoas que se dispõem a isso, sem nenhum preconceito, são seres humanos, mas odeio o sistema que faz com que essas pessoas existam! Ai, ai, me dá ódio só de pensar! "
Que sistema é esse?qualquer pessoa pode estudar pro vestibular, passar, estudar, se formar, independente do sexo...
Conheci uma moça, muito bonita,ela adorava exibir as coisas que ela conqusitava,bem, certo tempo depois, descobri que todos os bens dela, vinha da prostituição.
Ela estuda em uma universidade particular,cara, e pior, não garante nada, pq ela é meio "burrinha".
Sistema ou opção?

Mirella disse...

Gustavo,


você acha que tods GP da Augusta e imediações são estudantes universitárias?
Jura mesmo que você está generalizando a prostituição como algo praticado por 'menininhas atrás de emoções fortes' porque conhece UMA mulher que faz isto?

Carolina Lucas Paiva disse...

Sabe, gente. Ainda sim, eu acho a prostituição uma profissão degradante. Na verdade, embora em realmente concorde que quem faz isso para sobreviver devesse ter todos os direitos trabalhistas assegurados, não dá para classificar a prostituição como uma profissão como as outras por inúmeras questões jurídicas que não estou a fim de detalhar aqui. Mas repito: a dignidade dessas profissionais deveria ser sempre assegurada. Que abram uma excessão, sei lá. Elas são mais importantes do que conceitos jurídicos. :)[2]

Assino embaixo, Mariana.
Assim, eu não consigo ver a prostituição como uma profissão digna, mas reconheço que esse pensamento existe porque o sexo é visto como algo sujo e degradante para a mulher, além da divisão entre "santas" e "putas".

Existem muitos tabus e amarras em relação ao sexo, e vender sexo como forma de prestação de serviços é algo que não vemos com naturalidade. Eu acredito que essa situação possa mudar e que os prostitutos sejam tratados como trabalhadores apenas, e não como "o esgoto da sociedade" (na boa Leleco, se explode com essa afirmação ridícula, não faz sentido tratar mal a quem você acha indispensável para a manutenção da sociedade).

Isso sem contar que a legalização e devida regulamentação da profissão colaboraria com a diminuição do tráfico de pessoas.

Georgeane disse...

Ainda acho que essa garota não tem idéia do tamanho da roubada em que está se metendo. Vai se prostituir por um dia, certo? Pronto, acabou. Só que não. Mesmo que não fique estigmatizada (e acho isso bem difícil nos nossos estranhos tempos), ela terá este período da vida eternizado, congelado num documentário, num punhado de fotos e centenas de notícias e muuuita especulação. Vai ser sempre a garota que vendeu a virgindade.

Fico pensando em daqui há 10, 15 anos. Basta digitar seu nome num google da vida e pronto! Seu passado bate à sua porta.

Lamento por ela, lamento por nós e nossos preconceitos. Mas EU acredito que este acontecimento vai mudar a vida dessa moça radicalmente, e não para a melhor.

Anônimo disse...

Bom, isso tudo mostra que a "perda da virgindade" ainda é algo naturalizado até mesmo por nós, feministas. Precisamos pensar nisso, discutir outros ritos de passagem. A virgindade como tabu ou como algo importante a ser "perdido" num momento glorioso, planejado, com pessoa "especial" bla bla bla, isso tudo precisa ser desconstruído.

yulia2 disse...

ela ta tirando um sarro com a cara dos idiotas que comprarem sua virgindade....
que cobre bem mas bem alto, se tem trouxa que pague, que esfole até a alma do topeira.

Vitória disse...

O que me incomoda muito nessa história é a glamourização de uma prática nefasta, e não estou falando de prostituição apenas. Quem vive no Brasil, principalmente no norte ou no nordeste, já ouviu falar em leilão de virgens. São meninas muito novas (muitas das vezes crianças), vítimas do tráfico sexual, mantidas em condições subumanas, ou seja: o que acontece com elas não deveria ser reproduzido de nenhuma forma. Tudo bem que no caso de Catarina ela não é menor de idade, tem uma produção por trás, provavelmente não sofrerá violência e ficará com todo o dinheiro, mas a situação ainda representa um retrato muito bem maquiado de uma prática suja, e ainda reproduz o discurso misógino do valor da virgindade feminina, que sinceramente? As mulheres não ganham nada com isso (apenas Catarina).

Quanto à estigmatização, com certeza ocorrerá. Ela fazer um programa uma vez não a transforma em uma prostituta, mas uma vez que isso está sob os holofotes da mídia, é mais difícil as pessoas esquecerem. É muito diferente de uma anônima que faz um programa uma vez sem ninguém saber. Espero que ela esteja consciente dessa situação, pq se fizer isso esperando que nada em sua vida mude e que continuará sendo tratada como era antes, o dano emocional será enorme.

Sara disse...

Poxa Mirella vc fez um apanhado completo das principais teorias furadas 'mascus' é exatamente isso mesmo, bando de frustrados repetindo sempre o mesmo mantra de fracassados q são.

Gustavo disse...

Mirella, não entendi seu comentário...
Não sei se você me entendeu...

O que eu disse, é q hoje tanto homens, quanto mulheres podem estudar, trabalhar etc, e que ( fora as mulheres traficadas etc), a prostituta faz o que faz por opção, e eu vejo muito preconceito com elas, por "ganharem a vida fácil" , e não conheço apenas uma, conheço várias, e seus valores são proporcionalmente iguais a sua beleza/fama(moças da tv ), e muitas fazem pra manter a beleza, por luxos.
Elas não se expõem em bordéis, sites, elas se relacionam com quem querem (geralmente gringos) e ganham MUITO pra isso( coisa de 700/1000 reais por programa).
Momento algum julguei, estou citando fatos.
Quero entender, qual a preocuopação com o futuro da Catarina?acham que por essa opção dela ,ela vai "perder algo"? não vai se casar?(termos machistas esses não?) .
Esses tempos eu vi, que um empresário, se divorciou da esposa pra se casar com a bruna surfistinha ex prostituta/atriz pornô...

Gustavo disse...

E sobre a moça ser "burrinha", de fato ela era, faz psicologia, e vomita senso comum a todo momento no facebook,mas ninguém confronta ela, pq? pq ela é bonita(e ninguém sabe que ela é prostituta).
Por ex: esses dias ela postou:
"Odeio q substimem minha inteligência!"
na mesma hora 5465145648 de pessoas escreveram "nem ligue pra recalcados, vc é linde e inteligente!"
"não ligue pra gente feia", "nossa quem foi o burro q disse isso?",
"vc é a moça mais inteligente do mundo!" e por aí vai... e pior ela acredita!e isso faz dela , uma pessoa um tanto quanto limitada.
Outra coisa q acontece muito, é que ela sente orgulho quando ela vai em baladas, e além de assediada, ela ganha bebida de graça(mas se ela fosse feminista, ela deveria ficar orgulhosa, por PAGAR a própria bebida).
E repito outra vez, apesar dela ser prostituta, não faltam pretendentes pra namorar ela, pois ela é muito bonita, por isso gostaria de saber, será q existe tanto preconceito assim que esses mascus falam de "rodadas"?.
Se ela não se envergonha do que faz, pq ela não admite isso publicamente?se ela tem "medo" de admitir, não seria uma forma de perpetuar o moralismo/machismo, pois está "se adaptando' ao q eles querem?

Anônimo disse...

"Agora, se o cara quer até casar com uma prostituta, acreditando que ela "mudou" e que ela será uma esposa honesta e fiel, vá em em frente, mas não reclame, aguente as consequencias. Afinal, se casou com uma prostituta, sabendo que é prostituta, então..."

Tenho um caso na família assim.Meu parente conheceu ela assim, gostou dela assim, tirou ela da prostituição, trouxe pra casa, deu apoio.A "consequência" é que constituíram família, hoje são felizes com suas duas filhas lindas,(uma já vai entrar pra faculdade), trabalharam, batalharam,tem suas coisas, e o passado tá lá, mortinho e enterrado.
Adoro essa parente, ela é uma querida, ótima pessoa.Já foi prostituta de boate no começo da vida pra não passar miséria.E DAÍ?

kkkkkkkkkkk!Mascus...
Nem se incomodem em responder, vão tomar o Toddy que a vovó já está subindo a escada com a bandejinha com Passatempo também.

yulia2 disse...

uai.... a bruna surfistinha ta casada agora... com ex cliente.

Leandro disse...

Já o Marcos Matsunaga se casou com uma prostituta e vejam como terminou. Claro que não estou dizendo que se o cara se casar com uma prostituta ou ex-prostituta terá o mesmo fim, e nem estou dizendo que TODAS as prostitutas seriam capaz de assassinar seu marido. Apenas citei um exemplo.

Mas pode passar por muitos problemas como: a esposa continuar se prostituindo escondida do marido; a probabilidade de ser traído por um ex-prostituta é alta; há pouca probabilidade de uma ex-prostituta ser uma boa mãe. Enfim, há uma série fatores.

Mas, como eu disse, se o cara acredita como aquela musiquinha do Odair José, que vai "tirar deste lugar", vá em frente. Mas depois enfrente as conseqüências.

Anônimo disse...

eu odeio muito um sistema em que mulheres precisam vender o próprio corpo para algum cara que ela não considera atraente. fazer sexo sem ter tesão é praticamente um estupro. olhem que coisa nojenta http://www.youtube.com/watch?v=qihIhFeqcjs

até defensoras da prostituição, como a gabriela leite, sempre comparam a escolha delas com passar fome, ganhar mal, ser empregada doméstica semiescravizada. ou seja, se essas mulheres tivessem a oportunidade de ganhar bem fazendo outra coisa, provavelmente muitas delas não seriam prostitutas, arrisco dizer que a maioria.


e o homem: pagar pelo consentimento de alguém? sexo deve ser feito quando rola tesão mútuo, se um dos lados não tem tesão pelo outro, qual a graça de se fazer sexo? saber que a outra pessoa não está gostando, sente nojo de você e só quer o seu dinheiro é excitante pra que tipo de pessoa?


eu não acho errado fazer sexo por dinheiro, se um cara que me desse tesão quisesse pagar para fazer sexo comigo, eu faria numa boa, faria até de graça né, entao se ele quer pagar, melhor pra mim.

só que pagar não da o direito de ele fazer oq bem entender comigo. se ele faz algo que me machuca ou incomoda, eu tenho q ter o direito de interromper o ato na hora, do contrário é estupro.

tem cara que paga para poder meter sem se preocupar se está me machucando a mulher. isso é misógino, nojento, mentalidade de estuprador.

Gustavo disse...

"até defensoras da prostituição, como a gabriela leite, sempre comparam a escolha delas com passar fome, ganhar mal, ser empregada doméstica semiescravizada. ou seja, se essas mulheres tivessem a oportunidade de ganhar bem fazendo outra coisa, provavelmente muitas delas não seriam prostitutas, arrisco dizer que a maioria"
Repito, todo mundo tem oportunidade de estudar, hoje se a pessoa não tem dinheiro pra fazer uma universidade, pode tentar o prouni, ou passar numa federal, ok nada disso é fácil, eu mesmo ja tive q trabalhar duro, gastar quase todo meu dinheiro num cursinho pré vestibular e ainda não passei.
Leandro, vc é um mente fechada e muito burro(se bem q isso é pleonasmo ) .
Esses dias mesmo passou no programa da band "a liga", sobre DSTs, na rua , fizeram uma "pesquisa" perguntavam a opinião de pessoas aleatórias q estavam andando na rua, quais das 4 pessoas (uma executiva, um travesti, uma prostituta e um tatuador) , qual delas era soro positivo, dae vc vê o preconceito das pessoas.A pessoa soro positivo, era a executiva q se casou virgem, e foi o falecido marido que passou o vírus pra ela.

Gustavo disse...

E sobre a prostituição que eu digo que é por opção é dessas de luxo, geralmente mulheres lindas (dentro do padrão), que cobram 700/1000 reais por um programa, algumas moças da TV,essas de programas de auditório, também fazem(pq vivem recebendo propostas),e ouvi dizer q custa em torno de 5000 reais.
pensem 1 programa de meia hora por semana da 20 mil reais!

Anônimo disse...

Nossa, tem um pessoal aqui que fica muito na superfície, falando que ela tem que fazer isso mesmo, tem que tirar dinheiro desses otários que valorizam a virgindade, como se ela fosse se dar muito bem com esse leilão. Acordem! Além que todo preconceito que ela irá sofrer para o resto de sua vida, existe uma coisa que ainda não comentaram: o trauma sexual. A garota irá transar com um total desconhecido, sem preliminares e sem beijo na boca -excitação zero- e tudo isso potencializado pela mídia. E se o garoto -não nos esqueçamos dele- acabar broxando mediante toda essa pressão e isso for divulgado? Que ótimo modo de se começar uma vida sexual hein? Com um trauma que pode se perpetuar pelo resto de suas vidas. Mas é obvio que eles tem todo o direito de fazer isso; a propósito, quem hoje em dia não tem o direito de se expor fazendo merda e sendo um idiota sem a mínima necessidade?

Anônimo disse...

Eu sou a favor da prostituição
veja bem, é um trabalho, so q é com o corpo, se vcs repararem, um vocalista ganha dinheiro usando uma parte do corpo q a voz e porq elas não podem usar uma parte do corpo dela p ganhar o seu. porq? veja bem, errado é ver senas em novelas em horario nobre, de transaas em novelas prara todo o brasil, mais elas fazem escondidos e porq é errado , é mais do q certo, e ate porq elas nos deixam muito felizes, realmente sabem fazer

Anônimo disse...

Por mim tanto faz,afinal ela ta dando o que é dela.

Gustavo disse...

preconceito todo mundo sofre, acredite.Mas com relação a esse preconceito,o que ela pode sofrer? deixar de casar com um machista? mas isso não é bom?já citei o caso da bruna surfistinha que se casou com um cliente, sabendo de tudo que ela passou, e ae?,será que a moça é monogâmica?ou será que ela vai preferir se relacionar com muitas pessoas?, isso é ela que decide!

Anônimo disse...

"Anônimo disse...

"Por mim tanto faz,afinal ela ta dando o que é dela"

E os traumas e problemaas futuros decorrentes dessa atitude também serão dela.

Anônimo disse...

"Gustavo disse...

"preconceito todo mundo sofre, acredite.Mas com relação a esse preconceito,o que ela pode sofrer? deixar de casar com um machista? mas isso não é bom?já citei o caso da bruna surfistinha que se casou com um cliente, sabendo de tudo que ela passou, e ae?,será que a moça é monogâmica?ou será que ela vai preferir se relacionar com muitas pessoas?, isso é ela que decide!"

Não é só não se casar com um marido machista, ela terá toda uma sociedade contra ela, Gustavo. E todo esse caso da Bruna Surfistinha que tanto citam aqui me parece mais uma armação midiática. Acho difícil uma menina tão fora dos padrões de beleza como ela fazer tanto sucesso como prostituta.

Cora disse...

meodeosdocéu!!!!!!

Esse le.andro é muito tacanho e preconceituoso!! Sem contar que ele deve ser perfeito, né? Está sempre pronto a apontar o dedo e julgar. Eu tenho muito medo de gente assim!!

Ele REAL.MENTE relaciona caráter com a quantidade de sexo que uma pessoa faz!!!

Onde que tá escrito que uma prostituta tem pouca probabilidade de ser uma boa mãe? Ou que é alta a probabilidade de trair seu companheiro se o acordo entre eles for de monogamia?

Diz cá uma coisa le.andro, essa história de sexo-caráter serve apenas pra mulher ou é a mesma coisa pro homem? Homem que faz muito sexo também é mau caráter? Trair não tem nada a ver com o tanto de sexo que a pessoa pratica ou praticou. A traição em relacionamentos só acontece quando a pessoa não respeita o acordo monogâmico. E respeitar ou não esse acordo não tem nada a ver com a atividade laboral da pessoa!!

Outra coisa, bons pais e maus pais existem em toda e qualquer profissão, de todas as cores e modelos!!!

Toda a "série de fatores" que você imagina são preconceitos. Apenas isso. O mais puro e genuíno preconceito.

O caso yoki não é regra. Aliás, é tão incomum que deixou todo mundo perplexo. E você só o trouxe pro debate justamente pra dizer o que você finge não querer dizer.

**

Eu não tenho ainda uma opinião formada sobre prostituição. Em princípio não condeno.

O caso é que, no brasil, devemos sempre criticar essa prática, não pelas mulheres/trans/homens que foram obrigados pelas circunstâncias ou escolheram essa atividade, mas em função da forma como ela é vista pela sociedade. O moralismo ridículo do brasileiro tem como consequência péssimas condições de trabalho pra essas pessoas, além da violência e exploração que só existem justamente pelo estigma moralista.

Critico também, pois muitas meninas e meninos são levados à prostituição por adultos, muitas vezes a própria família. No interior de são paulo (não só, mas mesmo no estado "mais fantástico (cof, cof) da nação") é muito comum o leilão de virgens, em geral muito jovens. Nesse caso é tudo, menos uma escolha consciente. O resultado é que essas meninas e meninos acabam sofrendo uma série de violências. Passam a usar drogas e adoecem.

Essas pessoas são vistas como não merecedoras de respeito (vejam as falas de le.andro). Por isso, muitos clientes e donos de casas de prostituição sentem-se no direito de agredir, não cumprir o que foi acordado, explorar, humilhar.

E também acho que muitas, se tivessem oportunidade, não fariam ou deixariam essa atividade prontamente. Ser prostituta no brasil, ainda hoje, é muito degradante.

**

Gustavo,

Nos rincões brasileiros a realidade é muito diferente. Nem todos têm oportunidade de estudar, cursar faculdade e tals. Essa é a nossa realidade, mas, acredite, não é assim por aí. Tenho certeza que muitas mulheres (e homens e travestis) se prostituem por circunstâncias da vida e teriam feito outra coisa se tivessem tido alguma alternativa.

Prostitutas são gente como a gente. Erram e acertam como todo mundo. É completamente ridículo atribuir falhas de caráter única e exclusivamente em função da atividade que exercem pra sobreviver.

Outra coisa: prostituição é uma atividade laboral e não condição indissociável da pessoa. O termo ex-prostituta tem o mesmo valor de ex-operário, ex-bancário, ex-vendedor, ex-qualquer atividade que você exercia pra sobreviver e abandonou.

Sil Teixeira disse...

Gustavo,

Mirella já te respondeu, muito bem aliás, porém quero dar minha contribuição.
Você mesmo disse que essa tua tal colega é "burrinha", você acha que se ela tivesse sido criada para ser uma pessoa "pensante", ela estaria do jeito que ela está? A prostituição, mesmo a de luxo, não é esse glamour. Você nunca vai poder entender qual é a sensação de transar sem vontade. Sempre dói. SEMPRE. Por isso que a prostituição é péssima, porque trata a mulher como objeto, não importa se ela está lubrificada ou não. Muitas vezes até parece que está lubrificada, mas o canal por dentro (por qualquer questão) seca, isso dá um incomodo e uma irritação muito grande quando a penetração é forçada. Você tem que fingir atos idiotas que só vão perpetuar a cultura machista que apenas o prazer do homem importa e não, isso não é a mesma coisa que ser ator. Como falaram aqui, um homem que paga não sei quanto para poder abusar de uma mulher livremente, fazer dela o que bem quiser, naquela x hora, se achar proprietário de um objeto é nojento e misógino. Acho mais indigno para pessoa que "compra" sexo do que para a pessoa que "vende". Sério, como alguém consegue transar com outra pessoa sabendo que talvez a pessoa nem tenha vontade ou está sentindo nojo e só mentindo? Degradante. A graça do sexo está no mútuo.
Sabe por que é diferente das outras profissões? Claro que eu uso meu corpo para minha profissão, até andar é usar seu corpo, porém isso não é algo íntimo, que só cabe a uma pessoa de sua escolha e não qualquer um. Agora se a prostituta em questão pode escolher sem nenhum problema seu parceiro e sente tesão nele, legal, no problem. Porém isso, se acontecer, deve ser uma minoria de uma minoria. E, querendo ou não, com o cara pagando, ele sempre vai ter ideia de ter comprado o corpo e poder fazer daquilo o que bem entender, como se fosse apenas uma boneca inflável.

Sil Teixeira disse...

Ah, só para acrescentar. Nenhuma menina com 18 anos pensou "Opa, vou seguir carreira de prostituta", elas começam antes, isso mesmo. Muitas vezes não chegam a ter clientes, mas ficam lá como "aprendizes", isso é super saudável, né? Pfvr.

Laurinha (Mulher modernex) disse...

No meio dessa história toda, algumas coisinhas passam pela minha cabeça:
1- Primeira vez sem beijo e sem sexo oral?... Por que motivo retirar duas coisas tão boas e que fazem parte do ato sexual.
2- Receber cento e cinquenta mil dólares (ou um milhão) pra fazer sexo com alguém que te atrai? Uhú... Receber todo o dinheiro do mundo pra transar com alguém que não te atrai e talvez até te desperte nojo? Credo...
3- Não tem como garantir que nenhum dos dois seja virgem... Fantasia é fantasia, mas no fim das contas, dá no mesmo e talvez seja até pior, devido ao nervosismo e tensão de alguém que está fazendo uma coisa pela primeira vez... Embora nesses casos seja difícil acreditar... Enfim...

yulia2 disse...

esse leandro é doente mesmo....
o que tem a ver a profissão da prostituta com
o esquartejamento???
cara idiota. depois fala que não tem nada a ver...
se não tem nada a ver porque citou o matsunaga???
vc tentou fazer correlação depois pulou fora?
vc tem problemas graves de concatenação...
cita o caso como exemplo para dizer depois que nada tem
a ver? que cara fraco....

''Mas pode passar por muitos problemas como: a esposa continuar se prostituindo escondida do marido; a probabilidade de ser traído por um ex-prostituta é alta; ''

ué... mas pra vcs mascus não existe diferença entre prostitudas e civis....
é o que vcs vivem dizendo.... dizem até que prostituta é melhor....
e ao que me consta, a esquartejadora fez o que fez por que botou um detetive
para investigar o marido e descobriu ele traindo ela com outras prostitutas
e não o contrário.
O próprio caso que vc citou bota por terra sua tese....

Leandro disse...

Que coisa, né Yulia, eu sou doente, mesmo! Veja só: a Elize matou o cara porque ele tinha traído. E eu que pensava que era pelo $$$ do marido, afinal, ele tinha muito $$$. Mas como posso pensar uma coisas dessas??? Isso é alucinação de doente!

Mirella disse...

"Se ela não se envergonha do que faz, pq ela não admite isso publicamente?se ela tem "medo" de admitir, não seria uma forma de perpetuar o moralismo/machismo, pois está "se adaptando' ao q eles querem?"


Gustavo, a vida é dela e ela que viva do jeito que quer.
Parece mais recalque da sua parte porque ela vive a vida dela do jeito que quer.
E quem tá vomitando senso comum é você, com toda esta certeza do que leva pessoas à prostituição ou não.
Por que se incomoda tanto com esta mulher?
E ninguém disse que ela é feminista. Diversas mulheres tem atitudes machistas (todo mundo aqui já cansou de falar isto) e ninguém apoia estas atitudes. Você quer que façamos o que, batamos nela?
Que patrulha desgraçada, hein.

Gustavo disse...

Sil Teixeira , contribuiu MUITO, gostei muito da sua opinião, mas existem outras profissões q provocam dores, e doenças (L.E.R. por exemplo).
Mirella, ela não me incomoda, só citei um fato que eu conheço.
O q eu quis dizer é q ela é "burrinha",pq ela é bonita, e por ela ser bonita, ela tem "tudo na mão", ela pode falar qualquer besteira, sempre vai ter gente elogiando ela, e pra ela ta bom. o dia que ela ficar fora dos padrões,ela vai perder todas essas "gentilezas".

Sil Teixeira disse...

Gustavo,

Fico feliz que tenha contribuido, então mas no caso de L.E.R. a pessoa não está tão exposta, né? Não é algo ligado ao íntimo. E normalmente a empresa paga quando isso acontece, tirando que tem profissionais que cuidam disso, por exemplo, o Técnico em Segurança do Trabalho, que observa como a pessoa está segurando tal equipamento. Sei bem porque convivo com um! E é um trabalho super minucioso.
Nós condenamos também essa questão de que o valor da mulher está só na beleza. Sua amiga por ser bonita tem vantagens que, por exemplo, alguma outra menina não tão dentro dos padrões não teria. Sua amiga, na sociedade machista, atingiu o que foi sempre cobrado dela, entende? Somos contra isso.

Anônimo disse...

minha primeira experiencia sexual foi linda e super romantica: na epoca e na minha mente adolescente! na realidade, doeu e eu fingi q foi bom.. e depois ainda descobri q aquele cara lindo, q nao serviu nem p me fazer gozar de verdade, havia me traido o tempo todo. se eu voltasse no tempo sabendo disso,escolheria vender minha virgindade. sexo bom mesmo soh vem depois de rodada e leiloar a virgindade eh uma maneira honesta de se livrar dessa chatice

Anônimo disse...

Achei ótimo o texto Lola. Particularmente acho que vender a virgindade é um ato de prostituição sim. Mas não acho que prostituição em si seja ruim. Se a prostituição seria ou não restrita se a sociedade não fosse patriarcal, ora, em verdade, o fato é que não sabemos. Contudo, julgo coerente que se defendemos a legalização da prostituição, como um serviço e como uma profissão como qualquer outra, temos que deixar de ter preconceitos com o usuário, o cliente da prostituição. Essa pessoa, pode ser cliente por suas prefências, fraquezas, deficiencias ou interesses... assim, como o usuário de qualquer outro serviço... não importa o motivo! Aos nossos olhos, o que gera essa suposta relação de poder e marginalização da prostituição não é a sociedade patriarcal, mas sim, a própria clandestinidade do serviço de prostituição. E, é claro, que a clandestinidade deste serviço parece ser conveniente a todos, sejam homens ou mulheres... com exceção dos profissionais do sexo, prostitutas(os) e travestis. São os únicos a perder, como se fossem escravos. Esse é mais um resquício da escravatura brasileira. É triste.

Anônimo disse...

Demorei a perder a minha virgindade. Dei a primeira vez pra um carinha gostosinho e de quem eu nem ao menos gostava. Dei mais p/ perder logo aquilo, que pra mim era uma especie de fardo, do que por vontade mesmo. Idiotisse minha. Antes tivesse leiloado. Ao menos teria comprado meu apto mais cedo. (3)

detaepuit1@gmail.com disse...

nao so pastor e nao so padi so quero diser ese nome feio voce e puta e nao acredita em deus acredita no dinera e no diabo porque deus nao aseita iso voce ita dezafiano ele voce nao tem fe voce nao e ser umano le abiblia e olha para o ceu dia12 di dezebro voce vai ser jurgada pelos pecado do ceu sanqui que deus tidel avida a deu vijidadi agora voce e pecadora para as criasa voce e maldita mulhe descupimi iso e deus ler abliblia sega voce podi ser meno pecadora mais voce e a maior delas a cabou com as criansa agora eza veder propio copo iqual avoce adeus pecadora

Victoria Berger disse...

Seu texto sobre Ingrid Nascimento,nome de guerra Catarina Migliorini foi escrito em setembro de 2012.Vc elogia a atitude dessa mulher,mas e agora?O "leilão" terminou em outubro,ela já inventou mil e uma desculpas pra justificar a não consumação do ato com o suposto vencedor,há fortes indícios de que ele nem exista.Ela sabe que só terá atenção da mídia enquanto se declarar virgem,sendo até essa virgindade é alvo de suspeitas,as operações pra reconstituição de hímem estão na moda,e mesmo o laudo arranjdo pela revista Playboy não tem credibilidade.Aliás,ela já está entrado em contradição primeiro diz que pode desistir do leilão por receber propostas maiores,e depois diz não estar segura pra ser desvirginada.Ou seja,já se viciou na fama e dinheiro fácil e quer mais.Desde o início achei que fosse mais uma prostituta vigarista e parece que não estou errada.E vc o que pena sobre o assunt hoje?

Anônimo disse...

Eu deveria ter feito isso com a minha, até porque me mantive virgem até os 24 anos e tenho uma boa aparência. Seria muito melhor transar uma vez, ganhar um bom dinheiro do que ter transado com meu namorado que depois ainda não acreditou que eu era virgem.
Lembrete para minha próxima vida: leiloar minha virgindade!